Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04171


This item is only available as the following downloads:


Full Text
M
Anno dr 1840. Quinta Fkira
^Tudo ago- dependa de nos mesmo? ; da nossa prudencia, modera-
do e energa : continuemos como principiamos, e seremos aponladoo
dtn admiracSo entre aNsces mais cultas.
ProclaraacHO da Assemblea Geral do Brasil.
**
Subscreve-se para esta folha a 3?ooo por qnartel pa?os adiantadiw
Sta rllypografa ra das Cruzes D.5, e na Praca ca n. .>;, e 58, onde se reccocrn correspondencias legalizadas e nn-
buixios, msirindo-se estes gratis sendo os proprios assi-nantes,
V;nio .sainados.
PART JAS DOS GORRKIOS TERRESTRES.
Cidade da Parahiba e Villas de sua pretendi ... ....
Dita do Rio Grande do .Norte, e Villas dem...... i
Dita da Fortaleza e Villas dem..............t3**' Sexlas'ferias.^
Cidade de (ioianna..........,#........ )
Cidade de Olinda..................."/.*. Todo, os dlaw
\illa deS>. Anf.o......................(j)ui|Uil( ^
Dita deGaranbota e Povoar.o Ho Bonito .........lu, e ** de cada roez
DiiasdoLabo, berinhaem, Kio Formozo, e Pcrto Calvo, i, u c ai V,'.'?"i<; n1 :,S *lSa$ e de Macci0............dem dem
Villa de Pajauode Mores. .... ..... .......ldcio 13 d d
7 O/^J os Lorretoi partr.m ao meio dia.
20 BE rvOVEMBRO. ffcTM. 259.
CAMBIOS. Novfmbbo a5.
Londres......3 d. por l^ooo ced.
L-*boa ......So a K5 por o|o premio por metal ofTerecido;
Franca......3a5 res por franco.
Rio de Janeiro ao par. Comp. Venda?
Ut Maeda de tifjoo res, veibas i^'H.o f5Sr.no
'tas ,, .. novas I4uoo lijfXoo
5oo

u Ditai deaoooreis, H#ioo -
PilATA -- PaUcoes Brasileiros --- -- if >*> -
PetosColumoarios----------iffio -
Ditos Mejicanos ------- i^fioa -
Muida.----------------------- i|{{o .
Demonio de bilbetes da lfandega i 118 por loo no me:
dem de letras 1 a i ira por boas limas oerecido.
fcioeda de cobre 5 por too de disc.
i#64o
IjffClO
iftfco
PHASES DA LOA WO MEZDE] NOVP.]
Quart. cresc. a i as o b. e 43 m. da tard.
I,na Cboia a Q-as 3 h. e 4 i m. da man.
Quart. ming. a :f>- as 6 h. e 20 m. Ha tard.
La .Nova a j as 11 b. e j? m. da ma.
Marc chela para dia a5 de Nouembro
As 6 horas 5{ minutos da marhj
As 7 hars e 18 minutos da tarde.
DAS da semana.*
a? Secunda S. Clemente P. SI. Audiencia do Ju(a de Direlio da l
vara.
t Terca S. Joan da Crol C. Relac'o e audiencia do Juiz de Direito
da 1. vari.
9:> Ouarta S. Catbarina V. M. Aun", do J. de D. da 3. vara,
ii Quinta S. Pedro Alejandrino B. M. Audiencia do Jaiz de Direito
da vara.
27 Sexta S. Margarda do Saboia Audipnria do Joiz de Direito da 1. vara.
28 Sabbado j'iiim S. Gregorio III P, -- Itelaco a Audiencia do Juia de fjj
da 3. vara.
qq Domingo 1. do Advento 5. Satorni io M.
PERNAMBUCO.
OGVERNO A DPROVINCIA.
Ejcppdiente do dia a3 docorrente,
ORicio Ao Commandante das Armas,
signifiranJo-liiR, que representando o Prel'ei-
to da Comarca do Bonito a falta de sej'uranca
da Cada daquella Comarca para serem con-
servados os reos de crimes mais graves at que
pos?a rennir-W o Jury perante o qual tem de
serem j; poder remettei-os para a Fortalesa de Ta-
rnandar ; rumpre que expeca as convenientes
ordens ao Commandaiite da referida Forta-
leza a fim de receher os mencionados presos
e cnlregal- os a ordem do mesmo Prefeito.
Dito Ao Inspector da Tl.esouraria de
Fasenda, communicando-lhe que o Fxm.
Presidente da Provincia da Para iba parteri-
pou em offiriode 16 do torrente mez, ter ex-
pedido ordem a Thesourarai ia da mesma Pro-
vincia paraindemntsar os 'o(Tres da desia
Provincia da quantia de^Uoao reis em que
importaro os cerreames completos que pa-
ra ki fce enviarlo no vapor Bahianna.
Dito Ao CommandanEe Superior da
Guarda Nacional de Goanna, communican-
do-lbe ter sido approvada a prooosta que en-
\" a com o seu officio de iQdocorrente pa-
ra o posto capo de Capillo da primeira Com-
pa.ibiado Esnuadio deCavallaria da mesma
G.N.
Dito Ao Commandante Superior da
Guarda nacional do Recife, pata mandar
dispensar do servico o Guarda da primeira
Companliia doEsquadr de Cavallaria L;-
nacio Lopes da Suva qpe foi nomeado Com
missario de Polica do Distrcto d<> J'orio das
Chiioas devendo chamar para o setvica a
IVi a noel Francisco de Jess Veras Guatda do
rjiimciro liulalhoa quem o dito Lepes subs-
tituio no referido tmpiego de Commissario
e J'olicia.
L)ilo Ao Prefeito, da Ce icrea do Re-
dem supre.
ilo Ao Director do Arsenal de Guer-
ra para recclier do Commandante do Brigue
jSscuna Fidelidade, o arasamento arruinado
pertencenie a Companliia dos lmperiaes INla-
linlieirosexistenle a bordo do dito Brigue Es-
tatua, dando eni trota outro que tsteja em
3bom estado.
Dito A o Commandante do Brigue Es-
tuna FidelidaOe, conirnuiiiiando-ll;e a ex-
sjiedico da otdem supra.
Lito Ao Administrador fiscal das 0-
rac publicas p..ra entregar a disposico do
Director da Obra do Theatro publico os es-
telse estacas de embiriba de que trata o seo
cilLc io de 19 do crrenle.
lado das FortiGcac3es do Sol e Norte da j Circular AosCommandante das Forli-
I roviucia ainda mesma aquellas que se a- fica^es para franquiarem as mesmas ao En-
cboem abandoaq, appresentado una relato- genlieiro eqcarregado d'aa inspeccinar e pa-
rro no qual deve mencionar, primeiro os con-| ra Ihe prestarem todo auxilio de que pre-
serfo a lser em ca la urna para o completo cisasse para o bom desempenho da Commissio
reparo, e quaes os demais precisa e urgen-
cia para as necessidades do servico ; segundo
de quese acliava encarre^ado.
Portara Ao Commandante interino do
o estado e quanlidade de armamento nellas Esqnadr mandando de ordem le Pres-
exislente ; terceiro a importancia das despe-; dencia dar baxa ao soldido Firmino Corrreia
sas quese d3vem faser com os indicados con-j de Araujo devendo depois de escuzd ser en-
sertos. Informar quaes as Fortificacoes que 1 trege a D. Theresa Mara de Jess, que pro-
se dpvem reparar abandonar, ou substituir
e se collocadas como esto podem pres(*r ser-
vicos a defesa dt Provincia devendo pre-
sentar um nov'a systema de dfea qtiindo as-
simoentenda conveniente. Ullerecia-llie a
ser vistos por quem os quiser comprar as
p>'ssoas ipiequiserem podem roncorrer na
salla da sobredita Administraco psra darem
seus laucos, no dia 'j do corrale das mu
horas ao meio dia.
Moura.
Administrador Fisl
RIO DE JANEIRO.
ARTIGOS DE OFFICIO.
EleicSes na Fregnesia do Engenho-velbo.
Remettoa V. Ex. por copia, a represen-
?ou ser elle seu escravo.
Dita Ao Major Commandante interino
do terceiro BatalhSo de Artillera, mandando
justar as coatas de fardameato do ex-soldado
A.J.Prudente, laseado depois o pagamento
copia de ara projeclo de defesa da Costa di j na forma das ordens estabelecidas.
Provincia conseccionado d'ordem dt Junta Dito Ao mesmo, rementendo-lhe o
Provisoria em Agosto de 18a a, e o re.-al-:Gonselliede direcgo l'eito a aol Jado da sexta).
tado dos traballiok de Inspecgao feitas as Companbia Francisco Firmioo Cavalcatede n
FortificacOcs em Maio de ,H5 pelo Enge- ASaqoeraue, e ordenando-lhe qae o fizes- ,D!s ^T "'v?'- TW-
nheiro Castilho e em Abril de ,838 pelo se reconhecer primeiro Cadete na forma do 4? f 7 "7 l V"1"
Major Mayer por CMr.lerem ideias approvei- Alv'de it de Marco de I757, em vista da rus- 5 iT T'j r1"1 "5 PIW,de?ta
.;= annaAnnd;A :ikA. .:...... .;_______1___j.. ..' V damesaelettoral da freguesia doEngenho-
Velho.
taco queaS. M. o imperador diri;ir5o os
iuises de pa? dessa freguesia nella assigaados,
a fim de que V. Ex. informe mu circuns-
tanciadamente e com urgencia sobre o sea coii-
Deos Guarde a V. Ex. Paco,
16 de
Na mesma conformidade ao Juiz de direibi
lavis, equeopodio milbor orientar em tilicaco que dera de*sua"aobres-i.
seos trabalbos. Bemetltendo-liie urna cir-1 .
cular para ser appresentada aos respectivos! A r ANUNCIO
Commandantes das Fortilicaces a im de se1
prestarem as
quese para bom ciesempei....
do correr.te convida aos Snrs. OBciaes
antes das I'ortilicacoes a fim de se' Y ''"^'""'p-w. bwh as suas le^uisices, e discndo-llie ord,?m a'e receben d Exm. Snr. Presidente| mandante geral do corpo de muuicipaes per-
a bom desempenho de sua Comisso Pro rucia rommumcida em offlcio de 13 mancnles.
IIir rosan nm nffifi.l n... ..,..,!;;.,_ dl) correi.te convida aos Snrs. OlBctaes de ---------
de mister lbefosse um officiil para o coadyu-
var, lhe comrouaicasse para nomearum que Pr,ne,p11. 'ha reformados eda ext.nrta se-
habelitado estivesse pera isso. e bem assim
ganda Liaba, a com p& rece rem na Secretaria
Bepresentaci'o.
Seabor Os juis^s de paz di primeio p
qualqner outra rousa, para providenciar-se. Mll!lar;'0 10 horaada manh odia a de de-1 segundo distrcto do Engenho-Velho, abaixo
DitoAoTenenteCoronel Commaadan- "mbro !,n(louro Anniversano Natalio de signados, represontando pelo povo deaen
te do Deposito mandando entregar ao Cida- S* M ImPefadop. Gm deconcorrerem ao|dwtncto, que encarecidamente llie rogo -
doPndro Francisco de .Vello a importancia Lortejo.edissistirem a Grande Parada que no preseutem a V. M. Imperial esta sua repre-
mesmo da lero lugar.
1
Diversas Repartieres
CORREIO.
dos veneimenlos do destacamento da Camarca
do Brejo peftencente ao tr.ez de Outubro
ullimo, e remellendo-llie para esse tim os
papis de contabeldade respectivos.
Dito --AoPrefeito da Comarca do Brejo.
communicando-lhe o exposfo no preceden-
te cilicio, toro o que Bcara respondido o seu
do 1 < do corrate Maranhgt boje, at do correte j e recebe
Dilo Ao Prefeito da Couiar do Bonito, a malaao pie dia
devolvendo as suas roaos o pret e lelaco de O Brigue m a $V 'ade sae para o Rio
alteracoes dy destacamento da mesma Co- de Janeiro, to,- vn "Jabia no dia ; do
marca no mez de Outubro, (papis que re- cnente, e recebo raWmailas no mesmo' dia
roelleo directamente o commandante do des- pelas 11 horas da manb.
sentago, chego com todo o respeito au-
gusta preseaca de V. M. Imperial quei\an-
au-se nSo s da coaeco em que eaisiem para
livremente votaren na presente ele$Sn, com
do massacre hoje pratieado pelo corpa de per-
manentes no recinto do templo da freguesia
do Engeabo-V'elho Ali Seabor. loro os
igue de Guerra Pacuna S1e para o | fieij subUos de V. .M. Imperial cuidados por
urna escolta de permanentes que invadi o
templo na formaco da mesa eleitoral e, a-
cbando-se inermes, tivero aausauia de nao
s faltarem ao respeito deviJo ao templo de
Dos, com al de aulle (azer correr o saasua
tacarocnlo), a fim de sertm informados, ex-
clu ndo os veneimenlos do Corneta que ven-
te pelo seo respectivo Corpo, vindo todava
o notiie do mesmo Corneta na relayo. Pre-
venia-o de que a correspondencia acerca do
destacamento, era directamente licita com elle
EDITAL.
Lui/. Francisco de Mello Cavalcante Escri-
vo, e Administrador da Mesa de Rendas
Internas Prorinciaes desta Cidade etc
Faa sviente a todos os propietarios de prc-
Preleito ; que o valor daetape at odia (l0, ur!,anos dos trez BairrOJ desta Cidade, e
do correle era de 186 ra diarios, ede4- p0voacao dos Aflbgados, que no d. primeiro
t O fim do anno a a Jo reis e finalmente que (|8 nesemi,ro prximo vindouro. tem prin-
ao Commandante do destacamento so compe- eipirr, nacooformidade doart 9 da lei de 37
lia sold, egratificaco addiccioual. d*Agosto de i85o, a cobranca a*bc do Coilre
Dito Ao Commandante da Fortalesa de da respectiva Decima do primeiro semestre do
Tamaudaie ordenando-lbe que, recbense correte anno financeiro;e findo o mez por-
da Comarca do Pao do Albo.
Dita ~ JNomeando o Capilo Antonio Tei-
xeira de loiba para o mesmo Cargo de Sub-
Piefeito da Freguesia de Goil.
piesos na devida seguran?*, e ficando certo ,le j\0vembro de |8/|0.
que os meemos presos ficavo ialtiraueale a Luiz Francisco de Mello Cavalcante.
uisposico do Prefeito
ilo'Ao Commandante do F01 te Pao- OBRAS PUBLICAS,
amaiello, disendo-lbe em resposla aos seos Pela Administraco Fiscal das Obras Pil-
tanos de 1. de outubro, e 16 do andante, blicas se aa de vender 104 pedacos de esti-
que a Presidencia entender que nao devia vas, c esleios ptima lenba para lomos de
Cffitio AoTenente Coronel do Impe- mandar satisla/er a ieue3i(ao que lisera dos OUria ou de paderia, por serem de iml.i-
lial Corpo de Engeuheiros Firmino Hercu- I 00 lamptoes para lser a sua cusa a illumi- riba brabas, massaranduba lulo madeira
Jano de ftJoraes Ancora commettendo-lbe a naco do da a de Dtseoibro neaie auno, e nos forte, avallados em 5oUoeo reis ; e se acbo
impoitanto commissao tie inspec iouar o es- aubstquciit;. o deposito de Palacio velho onde podem
COMWAiVDO DAS ARMAS.
Excediente do dia a4 (' corrente.
Tan graves attentados, Senbor, recaliem prin-
cipalmente, na pessoa do juiz de pazpresi-
dente, a quem a lei incumbe a conservado
da ordem e que ueste caso parece se regosi-
java em ver derramar o sangue de seus pa-
tricios.
O respeito e amor que os abaixo ass<*nados
tema augusta pessoa de V. |V1. por quem
esto dispostos a derramar a ultima gola de
sangue, fez cam que hoje sepoupasse tam-
bera muilo sangue de Brasileiros ; pois que
contando 01, distrcto com muito mais for-
5a que o primeiro, claro licaque, apesar
dessa forpa de permanentes o resultado seria
a favor daquelles que aqu se assignio.
Os supplicantes, Senbor, reliraudj-se lio
je da freguesia do Eugenlio-velho, protestao
nao entregaren suas listas em quanto exist -
rem, como hoje, coactos e sugeitoa aos golpes
do cutello de soldados permameates, pois qa i
nao he a poder da forca que hum goverm
qualqer ubteaha as sympathiaz da naco ,
comprometiendo assim oserapie res^eitavel
nome de V. M. imperial, dd quem os sup-
plicantes espero remedio ua presume ques-
tao.
Ugne-se V. M. Imperial attender ajustas
quei.xas dos seus iuuiu revereules e amantes
subditos.


^
DIARIO DE PER NA.II BUCO
ma
voosrvz
tasmamgxmmwk
f Antonio Jos Pesiara juiz de paz do se-
cundo districto Dmaso Jos Teixeira, ju-
fx de pez do segundo destrito Elias Antonio
Lopes juiz de paz do primeiro districto
Joao Miguel Gomes de lireira, juiz de paz
do primeiro destricto.
IHm. e Exm. Sr. Tendo-roe sido orde-
nado em aviso da secretaria de estado dos
negocios da juslica datado de hontem que
en iuforme acerca da representacao dirigida .i
S. IV!, o imperador pelos juizes de paz do i.
e a. districiodo Engenho VeUio em nome
do povo na qual elles se queixa da coacco
em que seachava na votaio daquella par-
tida e do raassacre romroettido no recinto da
igreja por huma escolia do Corpo de meu com-
isando eumpre-me declarar quanlo antes a
V. Exc. que os factos conloados nessa repre-
sentacao sao ir.teiramenle falsos, e adrede es-
cog:todos pelo espirito de partido para cha-
assin? o nome de S. M. I. !
Exm. Sr. sobre este pon smentc cha-
manilj a attenco de V. Ex. para a acrimonia
de taes expresses Bada mais direi pois V
Ex. o tomara na consideraco que merece:.
He o que respetosamente tenbo a informar
a V. Ex. tendj previamente ouvido o capi-
taod.is pracas qne existera em Malaporcos e
V. Ex. mandar o oue for servido apresen-
tandoesta minha resposta consideraco de
S, Al. o imperador.
Dos guarde a V. Ex. Quartol em Barbo-
nos 25 de outubrode \.\o. -Iilm. e Exm,
Sr. Antonio Paulino Limpo de Abreu mi-
nistro e Secretario de estado dos negocios da
justica. -Joao Vieira da Silva teneute co-
ronel cooiniandante geral.
---------- os quatro asientos necessarios o que seno fez
IHm. e Exm. Sr, Acbando-me no da a6 seno depois de ter-se restituido meza o pa-
presidindo mesa da assemblea parocliial j roclio gastando-se nisto bum qnarto de ho-
pelas 6 boras da tarde me apresentou bum ra, e conservando-se lodos no mnior silencio.
go da lei e da ordem com que se tern mostra- I Dos guarde a V. Ex. muitos annos, En-
ro, {jenbo Velho, 28 do qu'ubro de iR4o;-_.
Illm. e Exm. Snr. Antonio Paulino Limpo
de Abreu ministro e secretario de estado dos
No da determinado t reunidos talvez mais
de trezentos assistentes havendoem lodosos
aclos previos rauita moderaco, depois de
feita por mim a leituradas instruccoes no- juiz de paz
meei de accordo com o reverendo vigario ,
cada bum de per si pausadamente para
secretarios o tenente-general cammandanle
superior das guardas nacionaes e una mi-
nistro do supremo tribunal de justica, sera
que bouvesse o mais pequeo rumor ; occor-
rendo exactamente o mestno quando nomeei
para escrutadores o major dos permanentes e
liura medico ; e como acontecesse que os as-
sentos tardassem o Rev, vicario lnrgiu a sua
cadeira,e dirigio-se sacrista para fuaer trazer
negocios da juslk-a. Flix Jos da Silva
]!Im, e Exm. Snr. Em cumprimento
do aviso de V, Ex. datado de nti do corra-
te tenbo a honra de communicar a V Ex.
que em resultado das avoiguacoes a que
proced e informaces das autoridades com-
petentes soube que, depois de formada a
mesa parochial do Engenho Velho, entrara
bum runo pedndoa admissode dous rnem-
bros do seu partido ao que nao accedendo o
juiz de paz respectivo, pois a mesa jestava
installada comecro a dar furas mesa
depois passro a vas de facto; porern, che-
gando a Jorga que eslava perto para maulero
sovego, dispersaro-se os turbulentos ten-
do continuado inalteravel o socego.
Consta-me mais que o principal autor de
pwihado da pelico dos chamados procurado- lancar a acta da nomego visto ter sido al-il*l 'acto fra capilao da guarda nacional
res do povo do 1, e 2. districto desta fre- soluta e geralmente approvada pedio a pa-1 Candido Carvalho de Soasa.
guezia assi>nando-se como juizes de paz, lavra o rnpilo da 5. eompanhia do batalho Dos guarde a V. Ex. Secretaria da poli-
guando apenas dos quatro s bum Antonio nacional da freguezia, Candido de Carvalho
Jos Pestaa est excrcendo o lugar que Sousa e orou que era mais decoroso que a
se ahalancara a incommodar o espirito alias mesa fosse composta dos dous partidos, ao
to carecido de serenidade do nclito manar- que respond que os nao condeca naquelle re-
cha brazleiro. Antes de entrar era materia cinlo, e que a mesa nomeada j tinha toraa-
seja-me permtliuo duvidar de que este ac do assento na opposico. Esta declararao o
deixe de ser apenas dos signatarios edeal- apoiada por grandissimo numero; e huma
gum (relativamente a este povo) pugillo de vozeria estrugidora parti do lado opposicio-
homens, como elles, despegados, e que nista com asmis grosseiras expresses de
fura a mesa patife fra caualha vamos
arrancal-cs da mesa.
mar o odioso sobre o corpo de meu commando, | correio da repartico a que V. Ex. dignamente Depois de oceupados pelos rnembros da moza
que tantas vezes tem nesta capital, -e ale em preside o aviso datado do mesmo dia acom- os bem tardos assetitos e tendo-se mandado
cutres pontos do imperio dado prnvas ine-
quivcasde seu amor a ordem e decidido af-
ierro a sagrada pessoa deS. M. o imperador.
Exm. Sr. Os juizes de paz signatarios da
representacao quexao-se do coaeco na vota-
530 mas em que a presenten bum nico
facto que a revele ou o motivo qP a Bzesse
apparecer : assaz mostrad na geueralidade com
que se expnmera que essa coaeco nao passou
de hura miseravel invento de partido e par-
tido que segundo o espirito qoari geral ,
da populacao v sua cansa perdida e bal-
dad) tanto a (Tan e eslorcos.
ISo menos bisa be a outra p*rte da repre-
sentacao em quanto dizem os signatarios que
o Singue brazleiro corren na igreja. Huma
tal calumnia be outra invento premeditado
com o mesmo fita que aquello outro ; e ha-
cend cu a este respeito procurado mu mi-
pela le lora vencidos pelos que mais a sa-
ben respeitar e s autboridadez constiluidas .
e muilo me satisfara vendo seus nomes es-
tampados na referida relicao para anda de
mais apparecerera ante o mesmo augusto se
nhor convictos de calumniadores ; pois tenbo
ca em ac/de oulubro de i8jo. Illm. ,
e Exm. Snr. Antonio Paulino Limpa de A-
breo ministro e secretario de estado dos ne-
gocios da justica. Luiz Fortunato de liri-
to Abreo Sousa vleuezes.
OFFICI.
Lna elles prorocados pelos insultos dirigidos importaQ a presente queixa qut
;i mesa parochial, ja depois de formada*e em : '' coroa repellir deixando salv
S. M. o imperador desejando tomar era
consideraco a representacao que sua au-
gusta presenca 'oi dirigida por Vrn. e pelos
^ Entao insurgio-se bum ruido tormentoso, juizes de paz do 1. e 2. districto da freguesa
Nao se poderao mais deatinguir os imprope- do Engenho Velho, Elias Antonio Lopes,
ros, nao pude ser ouvido com todo o meu Joao Miguel (iomes de Olveira e Dmaso Jo-
es forco apezar de ser roadjuvado pelos ins- s Teixeira ordenon ao seu governo que
huma recta consciencia que me faz acredi-j pertores de quarteiro e de mais algumss Des- procedesse immediatamente aos exames e in-
cisas para conhecer-se a verdade,
os factos e d.arem-se as pro-
forem determinadas pela iei e
nuciosas indagacoes das pessoas gradas e de I lar que assim como fui sempre -sou hoje j soas j viero a vas de facto acontecendo que dagacoes precia
con .tanca publica que al seacliro, soube longe de deshumano amigo do prximo e| ueste choque alguns imigos su offender> re- preciarem-so
que, se algui's espln Oes bouvera e soceos I indulgente com os seus desvos quaes os que ciprocamenie nao tendo cotstudo durado is- videncias que f;
ue estou i'erto
os meus di-
to mais de 10 minutos, e pude ver de novo aconselbadas pela justica, sendo hura dos
restabeleeida a ordem, loado, durante o malotes empenhos de S. M, o imperador que,
exercieiO, lasaltos que partir* de bm cap-i reitos, face do que passoaexpor: sendo disturbio entrado no corpo da igrej dous durante o seu reinado as leis sejo religio-
tao de guardas nacionaes Candido Carvalho I certo que muilo conviria que V, Ex fizesse dos permanentes dos que coaipunho i patru-smente executadas e a juslica distribuida
fi^ c-v.i, eoutros individuos tal vez mui- I assiguar este libello famoso por todos os com- Iba, que requisilei com antecedencia, no cora imparcialidade enlre os seus fiis subdi-
to f.e prepsito mandados para esse fim ; mas i ni i ten tes que se assevera constiluindo o povo intuito de apaziguarem a vozeria que reinara tos. Os factos expostos na mencionada re-
. mesmo incidente nenhuma parte t
radaspoucas iracas do corpo de meu com-
mando destacadas em Mataporcos antes 'oi
elle occorr ido entre pessoas do povo e ape-
pps depois deus guardas da p.itiulha que se
1 va rondando as immediacOes da groja ,
reqttisilada pelo juiz de paz para nanter o
socego, apresen'.indo-se para pacificar algu-
na confuso e tumulto que re na va, o juiz de
paz logo que os vio entrar os mandou re-
tirar da igreja ao que elles inmediatamente
obedecern, sem que o menor desaguisido
botivesse enlre estes dous guardas e o povo ,
rcmpendo cuido alguns imprudentes era in-
sultos e improperios.
Exm. Sr., se na freguezia do Engenho Ve-
lho forr cidados cut lados se o sangue bra-
s.leite, como elles dizero coireu porque
motivo aquellesjuizes nao procedera a corpo
de delcto i' Porque nao mencioua os nomes
dos cidados? Ah Exm, Sr. os signatarias
da representacao assenta que para melbor
illaqnear a boa f do governo de S. M, o im-
perador e do publico, era-Ibes mais conve-
niente laurar-se nos mares da generalidade ,
e esto contentac-.se em dizer o sangue brazi-
I. 10 correu : Entretanto essas generalida-
des por sedicas, nao Ibes pudem ser pro-
\ tilosas.
Em fim Exm. Sr. a representacao a que
respondo nao se apoia em fados positivos e
1 -ni os signatarios sro cbpazes de apresenlar
esses factos por que realmente ueuhuns oc-
correrao de gfavidade das qu se a presentad ,
f-izendo-se ludo em ordem, e at sendo.a
meza compe^th de pessoas de muia confiauca
r ubca.
Antes de concluir direi a V. Ex. que dos
parte toma-! dos dous distrctos de toda a freguezia que; no templo os quaes fotaorepelidos pelo po- \ presentacao sao os seguintes : I., que o povo
excessivamente cresaeu no 2. districto cuiojvo, a quem obedet o nao leudo causado daquelles dislrictos existi era coaccao nao
juiz deu duzenlos e dous cidados habis a i mais leve oensa antes com os seus cama- pudendo votar libremente na eleico a que se
votar, acresrenlados a quatrocentos c vinte rearadas servindo de lefugio para os que pa- procedeo no dia 25 do corrente mez a,, que
e cinco que nicamente se dera por taes na Irulha se chegavo. Tenbo feilo todas r.s in- bouve bum uiassacre praticado felo corpo de
eleico a que prximamente se procedeu de dagacSes procurando vestirlos de sangue i permanentes no recinto do templo do Enge-
vereai'orese juizes de paz. Deste fado viraje nao melera sido possvsl achal-os, o que "bo Velho o qual foi invadido na formajo
eu ao canhecimento porque o mesmo juiz do me taz crer que as cuidadas indicadas pelos! da mesa parochial recahindo a responsahil-
2. districto Antonio Jos Pestaa aleo procuradores do povo da pelico a que res- I dade destes fados no juiz de paz do 1. distric-
dia 24 do dorrente recusoo-se a mandar-me pondo foro per elles maliciosamente inven- 'lo 1 presidente da mesa parochial de quera
as listas queservira paia as (lilas eleices tadas, at porque cumpria que o* cutilados se allirma parecer regosjar-se em ver derra-
no se dignando mesmo aecusar recebido meu se lvessein apressado a verificar por acto ju- ar o singue dos seus patricios; 3., que os
officio : apenas nesse dia conliou a bum bo- dicial em que noserio obstados pela mesa,, representantes se retirarlo da freguesia, pro-
memacavallo bum mago envolto em bum e se fizessem logo examinar com citacSa mi- testando nao entregar suas listas emquanto
papel fechado cora tres obreias de diferenles nha para assistir pois tal vez me queiro in- exislissem coactos e sujeilos aos golpes Jo cu-
cores e sem directo alguma o qual foi culpar consequencia necessaria de planos tello de saldadas permanentes, pois j nao
lancado hum pedestres s minhas 01 dens premeditados. Restabeleeida a ordem vol- he a poder de forca que um governo qualquer
queseacbava porla de minha residencia, tou para a igreja nao pequeo numero de ci- obtem as sympathias da naco,
se{'
q
guindo o portador a galope; ignorando o dadfios e desde eulao ludo se tem feilo em Tendo o governo imperial procedido s
ue conteiia o mato me resolv a abril-o b.inonia com a le esatisfaeo de todos a- msexactas e escrupulosas informaces acer-
e encontrei dentro huma grande foi ha de pa- cluindo nao pequeo numero de que os pet- Cil dos factos expostos e allegados na represen-
pel, contendo nomes alphabelicamente es- cionaiios se appellid&o representantes. tago veio noconhecimento de aue no dia
criplos, e sem assignatura alguma ; e algu- A mesa, iuteiramente ligada 3s instruc- 26 do coi rente mez, estando j approvada
mas folhas de papel ligadas ern forma de qua- cues, recebeu no mesrao da seisceutas e no- pela acquiescencia do povo reunido a mesa
derno, com huma relaao de nomes que se venta listas de cidad.is de ambos os dislrictos, parochial da freguezia do Engenho Velho,
dizia votantes do
era
la
se
districto, assignadaa H1"5 contadas, amarradas, fechadas e la- algum as pessoas prelenderau rauito tempo d-
uliiinaolha felo respectivo juiz, e datada eradas com rtulos indicando o numero de pois, com vozeriai e insultos, que doas dos
de 26, (lia posterior ao em que a recebi : en- cada maco assignados por toda a mesa ; fe- rnembros j;i nomeados e approvados cedesse
tend dever officiar, notifica ndo-lhe que ha- cbando-se igoalmeute e com as cautelas ne-J o lugar a outros dous, oque foi obstado pe
via mandado formar bum termo de apresen- cessariaa a urna ; dir taco, rubricar as relaedes cettiOcar o esta- como mando as instrueces. i\odia26, de- nessa occasio hunscom os outros e que no
do do maro, declarando ser para os usos cun- pois de reunida a mesa revistou-se a urna momento do tumulto aoudra apena-: dous
venientes; ocio este que, mandado por e encoiitrou-se intcla conlinuou se o rece- permanentes que laziaj parle de huma pitru-
Ibuma ordenanza de cavallo que requisilei, bimenio de listas at s lo horas sendo rece- loa deubservaci requintada pelo respectivo
i.otive, segundo o costume, coutsla<;2o. bidas setenta e huma listas ; e nao compare- juiz de paz, os quaes se relirara minediita-
Todo este facto e outros occorrdos em des- ceudo at o meio dia mais votante algum mente sem que delles pirlisse a mais leve ol-
acaloda mesa por aS Ai. 1. pela mesma mesa, que assim o tarde. Como houvessera vinte listas depen- que bouvesse derramamento albura ue san-
quatro juizes signatarios so bum delles est deliberou : por casa otcasio ficat V. Ex in- denles de esclarecinrantos que a mesa exigi' gue. A' vista do que fk-a referido e verifica-
emetercicio, nao podedo os outros conside- teirado do dito tem.o preyencio qu* julguei por officio ao juiz Pestaa este nao se dig-1 o he evidente nao s que nao houve coae-
iar-*e, emquanto nao chegar o seu lempo dever ter contra quem na vspero da eleico nando responder mesa determiuou esta fi- t* alguma 00 acto da eleico a que se proce-
cu nao se der qualquer nciiioilancia que lhes prelendeu suiprel.e^der-me leudo c.u.cor- cassam as ditas vinte listas separadas al que deu ua fregaeua do Engenho Velho no UU 5
d O exeicicio de vara dejuiz de paz, sendo rido para que nao bouvts-e publicarlo dos o dito juiz quisse responder. do correle mez o que anda mis so coo.ir-
auda mais para notar ... ica ue ellos ou- nomes dos votanles o que muilo auguieutou i>o pois as listas recebidas selecentas e ses-
sa fa*er ante o excelso throno de S. W, o im- o liubalhuda mesa. Ora, eile procedimentO aenla e huma dependendo as outras de es-
perador emquanto tomparad a forca de hura meu, denunciado pelo cilicio que servio de ciarecimentos; e devendo ser os votantes oi-
ico districto que elles lenieseuiao com ado inlimago do protesto,, exaeerhuu o referido lcenlos e vinte cioco, parece que nio ha es-
outro: s o espirito de paiiiio sei cafwde juiz que miioaccessi vela nota veis grupos, se grande numero que os signatarios intitla-
la!; soodesejo de chamar eodoso sobre o provavel be concerlar-se o mouo deoocorrer dos procuradores do povo fazein ou querera
corpo de meu commando, que Essusuosa- ao aaierilliameuto que qualquer mesado pes^ lazer appaaecer accrescendo demais dizer a
giudores, sera capa/, de apresentar os factos soas circumspectas uria de taes papis irre- V Ex. que o signatario Daraazo Jos Te-
eutn cores dttersas'daquellas com t|ue occor- couciliaveis o falsarios. E tenuo eu sido por xeira asstsiio peU maior parte aos irabalhos
iiia- diversos mcios insinuado a formar a mesa da mesa no da a5.
E anda onsa5 larios aizer que nao deca re cquea nomeaiia couscieuciu lie o que o meu fatigado esnirito me dexou
tte com o poder da forca qUb 'govcti.u Ltciu .....:.-. oquepiaiiquci: e tstou uianamente dizer a V Ex, f em obediencia ao seu
as syuipaibias da uacau co|roineHendii salisfeito pelo modo imuarcial, biioso, ami- dalo no resnviuvcl i.ome de S, t, l.
man-
ma pela voluntaria concurrencia de multas
dessas pesio is era cujo nome se diz feita a
represeutacao e que nao obstante islo en-
tregaran as suas lalas mas tambem que a-
queiies que juiria arrancar da mesa dous
rnembros nomeados, e j:i approvados, serian
os nicos responsaveis por todas as coiisequen-
ciasdesle piocednneiita irregular e alleiilalo-
rio da decencia e da liberdadtt que deve ha ver
en aclos lo solemnes.
Releva por ultimo acre:ccnlar que notu na
conduela do juiz de paz piezidenle da mesa
parochial encostra o governo innei iai moiivo


DIARIO DE PERNAMRUCO
algum de censura e menos ainda de rcsppn-
sabildade nem ha raso alguma de argir a
forca publica 'que em de-empenho de seu
dever correu para defender a ordeno e o so-
cego como llie fora recommendado, sendo
tambera incontestavel que o governo imperial
conhece suficientemente as obrigacSes que
tem a cumprir e os meios de satisfaze-ias ;
e para conseguir esta honrosa missao confij
no apoio e sympathias da nacao do que tem
tido nao equivocas provas. O que ludo Ihe
participo para sua intellgencia e para o fa-
er constar aos outros juises de par que asiig
liara a represenlaco.
Dos guarde a Vm. Pago em 29 de ou-
tnbrode 18^0. An'onio Paulino Limpo de
Abren. Sr. Antonio Jos Pestaa juiz de
paz do 2, dislriclo da freguesia do Engenho
Yelhu.
iho que passe o Tauro e marche sobre Cons- -
tantinopla ? E que farS eatSo os navios in-
glczes ? Occupar-se-ho em transportar car-
gas de tropas russiana para o Egypto e para a e destrutivasbazes da intriga : este documcu-
faro o favor de publicar cora estas linhas c
que lanco por Ierra o edifiicio que acalunnia
havia elevado somente sobre as torper vis ,
Noticias Estranijeiras.
*-
Temos vista o Nacional de Montevideo a-
t 5 do correnie viudo pelo Feliz Peleona ,
no quai encontramos o seguinte :
Montevideo 3 de outubro.
As noticias trazidas do Buenos-Ayres pelo
vnso de S. M. 15, Curacao nada adianto
quanto shuaco polilica do paiz e conm
)ium novo catalogo de victimas. A raanheee-
rao dpgollados perto do rio de Barracas nove
cidados e na capital os Srs. La Madrid ,
Fuente e Cordova Conlinuavo os rouhos ,
as confiscaces e os ultrajes contra o sexo d-
bil. Dos queira que a Curacao nao tenlia
viudo trazer algumas proposicdes de Rosas
para engaar e vilipendiar a Franca !
4 de outubro,
A que veio a Curacao que se aclia tandeada
sob o logo de aossas bateras no meio dos
navio amigos e cuja tripulaco percorre li-
bremente nossas ras ? Veio por ventura pro-
tegeros subditos itiglezes, prestar alguna ser-
Tico a grande familia humana ? Nao : veio
trazer huma retraclacao vergou liosa que Rosas
offerece Franca para sabir do apuro mortal
aondeoaearret'o os fiis ailiados desta na-
ci que sao tambera amigos da Inglaterra.
A Curacao filialmente vem violar o sagra-
do dever da neutralidade vera trazer pro-
posices engaadoras que Rosas faz a Franca,
favorecer este carnvoro tyranno por em con-
flicto os povos virtuosos qu^ Ihe azem a guer-
ra e saciar o odio inveterado da Inglaterra
contra a Franca excitando a a commeter
huma vileza que acabara com a sua fama e o
seu pon ir ua America.
A QUESTO' DO ORIENTE.
A Revue des Oeux-Mondes du J i de agos-
to prximo passado ataca oulra vez cora sin-
gular virulencia o quadruplo tratado de 5
de julho e procura demonstrar que be im-
possivel cumprir aquelle tratado e que a
final, nao lera elle resultado algum satisfac-
torio.
M Pouro importa ; Franca diz Revue ,
que Mehemet- \l entregue a Syria e mcsmo
o Egyptoao sulto que se retire vida pri-
vada ou resolva defender-se vigorosamente.
Km quanto a questo for s entre elle e a Por-
ta a Fianca nada tem a diser ; a parte que
llie compele representar he a de oh esvador
armado. A poltica da Franja he bera co-
nhecija ; nada pede mas nao consentir
que se inflinja a balance do poder na Euro-
pa : se vier o da da baialia ninguem mal-
eara a Franca o seu campo d'atjo ella luca-
rna o escolher.
" Examinemos poremas medidas coer-
citivas que se querem tomar conlra Mehe-
mel-Ali.
" bloqueareis a Syria ? Mas a Inglaterra
sustentou na questo hespankola que aos
neutros se poda obrigar a reconher o blo-
queiode huma potencia amiga. A Syria he
huma provincia do imperio ottomano. A
Inglaterra nao pode pois bloquear os porlos
do seu alliado e a Porta de per si nao
pode bloi|uear a Syria. O sulto pode como
medida de politict fechar qualquer dos seus
portos a todas as handeiras seo excepeo mas
uesse cso s as forcas do sulto he que devem
operar.
M Queris bombardear Aiexandria ? Fra
hum .i.odo singular de prestar servicos ao
sulto o queimar a sua esquadra queimaudo
a do pacli e destruir huma das eidadea
mais loreseenles do imperio. Seria isso na
verdaJe huma grande prova de aeico an-
glonssiana para o joven sulto*
Mas admiltindo que facais ambas as
cousas nao ordeua.ru Akhemei-Ali a cu i-
Syria em quanto o exercito moscovita mar-
cha sobre Constantinopla .para oppor-se a
Ibrahim,
He de esperar que nada disto aconleca ;
mas se isto he hoje provavel deve-se isto
a poltica de lord Palmerston. At hoje a paz
do mundo dependa dos gabinete europeos,
ou antes dos gabinetes da Franca e Inglater-
ra, Hoje, porem e est a merece de hum
Turco, de hum pacha, que em hum canto
d'Africa calcula todas as probabilidades de
huma conflagraco geral no oriente e no occi-
dente.
' A enormidade de huma n'.ervenco rus-
siana he hoje porem umversalmente re-
conheeida. Na Inglaterra v/higs tories e
radicas todos concordo em reprovar o
eraprego de tropas russin: s como medida
coercitiva. A Austria e a Prussia princpiao
a abrir os olhos sobre os resultados de huma
tal interferencia e esto mui longe de con-
sentir nella. A propria Russia nao parece ter
multa pressa de entrar era aeco.
44 Lords Posonby Palmerston tem huma
esperanca tal vez a insurreigo da Syria.
Agentes britannicos e russianos trabalho,
sem duvida para sublevar a populaco da-
quella provincia, e arma-la em huma rebel-
lio intil contra o vice-rei. A rebellio
tender somente a tornar a tyrannia de Me-
hemet-Ali raais terrivel e oppressiva para os
infelizes habitantes ; masque importa isso,
se se poder dizer que o tratado anglo-russiano
nao he letra morta e que st v seu ruc-
io ? Mas ah que fructo !
44 Podemos antever milita miseria e confu-
so mas resaltados polticos ou razoaveis ,
nao por cerio. Esperemos pois que o bom
senso da naco ingleza os interesses da Aus-
tria e da Frussia a moderao da Franca ,
desviar ainda a tormenta que ameaea per-
turbar a paz do mundo. Mas nao basto pa-
lavras para consegui-lo ; he de mister tomar
huma attitude poderosa e perseverante atti-
tude igual aquella que o gabinete francez ,
com o conseiuinento do re, tomou e susten-
tar, e que est prompto a tornar ainda mais
poderosa e temivel."
lo evidentemente mostra que jamis e.o meu
puder foro aprehendidos objectos alguns que
outros pertencessem ; os escravos de que
traa acilada parte foro adiados era hum lu-
gar como provarei com documentos se assim
for perciso no qual nao consta nem se pode
suppr que eu tenba relacoes algumas : logo
a p>rte falsa neste ponto e o meu crdito
por conseguinte conserrava-se elliba Jo, cum-
pre-me todava fazer sciente ao respeitavel
publico que suposto que a parle venha as -
signada pelo IIIm. Snr. Prei'eito da Com-
marca cora ludo nada tenho a queixar-me do
mesmo Illm. Sur. mais sim do Snr. Sub-
Prefeilo desta Freguezia que mui gratuita-
mente se disps denegrir minha reputaco,
dando de mim.to mal fundada informaco ao
Snr. Prefeitocora apublica,o desle e do do-
cumento junto obrigaro Snrs. Redactores ao
f ii Venerador e Criado.
Jo Antonio Nogueira,
Luis Francisco Correiajde lrito Notirio da
Frp"uezia de Santo Antonto do Recfe &c.
Certifico nao ter feito auto algum de axado,
ou de outro qualquer objecto contra o supli-
cante. O referidoihe verdade e a prezente
se passou em virtude do dispacbo relro a
qual vai por mim escrita e assiguada nesta
Cidade do Recfe aoj de/.olo de Novembro
de rail oilo ceios e qu irenta annos, Escrivi
e assino.
Em f de verdide.
Luis Francisco Correia de Urito.
2
Pedro DUQUE DE BRAGANgA. No
fin da peca, se representar a mui gracioza
Farca OCASSVDOR,
Avisos iliversos.
IMISCELLANEA.
Rehellio dos pretos na jamaica.
Ha alguns mezes qne hura navio de guerra
ingiez ccnduzio ilha da jamaica loo pretos ,
que tinha encontrado a bordo de hum navio
negreiro perto da costa da ilha de Cuba os
quaes foro collocados n'um ponto da monta-
nha. O missionario anabaptista, Mr. Ward,
acompanhado por alguus homens de cor no
ponto em que tinhao ficido fallou com el-
les e tendo Ibes feito saber que estavo li-
vres estes abandonaro logo as trras que
cultivavo O colono queixou-se aos raagislra-
serem exactas as noticias que nos trazo dog 0 aes enviar'o hum destacamento de
bngueAsylo da Virtud. entrado ante-ho,.- t e af lei de oUca para fazer entrar
lera de Montevideo pode razoavelmente es- H d ^arJ e seus aro|
perar-se que a questo franceza no Rio da
Prata terminar dentro de mui pouco lempo.
Huma carta particular que temos vista ,
e que he escripta por pessoa de todo concei-
to diz o seguinte em data de la do raez pas-
sado :
' Ja ]lie parlicipei que a corveta ingleza
Curacoa viera de Uuenos-Ayres com comoiu-
nicaces para o almiraule Maik.au, Nada
transpirou mas sabe-se que o almirante res-
pondera immtdiata.nente e que no da g
chegara de Ruenos-Ayres a conlestaco a
res'postado Sur. Mackau,
' Agora da-su como cerlo que o almirante
fraicezcommunicara ao governo oriental que
reeehera proposices de hozas, e q' sendo taes
proposicesadmissivcis seguio para o blo-
queio afina de dar comeco as negociaces de
paz.
11 Pessoa que julgo hem informada con-
firma me os boatos que aqui correm ; o cerlo
he ipie o almirante parti para Uuenos-Ayres
acompanhado pelo commodore ameiicano e
qun s autoridades Irancezas nesta cidade se
mostro muito incommodadas.
*' O commodore ingiez chegou hontem do
Rio e seguio hoje para Uuenos-Ayres na
tag, levando em sua companhia os brigues
Clio, Grecian e Camelion, F'icou aqui a Cura-
coa.
Dz-se que as conferencias tero lugar
a bordo da Slag."
[L)o Jornal do Com. de aG e 51 de outub ro]
Correspondencia.
Srs. Redactores.
Defender a minha reputaco manchada ,
( cauza mui justa a todo ente) he o que me
obrigou vir oceupar as paginas da sua con-
cciluada 1'oliia. Em a parle da Prefeitura do
dia in do corrent^ l-se entre os nomes dos
presos o de Joo Antonio JNogueira pelo
crime de acoitar escravos furlados em sua ca-
za Que idea Snrs. Redactores fcen-
lo formando de mim as pessoas a quem a mi-
nha conducta nao he condecida ao ler seme-
Ihaote parte que parece digna de todo con-
idio atendido o orgo de que emana ?
a mais trale de (acto: porem felismenlo em
kmcu puder paja um documento aae VOW,
egros no seu aever. vv ara e seus acoly
tos intimaro a estes agentes da autoridade
para que se retirassera e estes mandaro re-
tirar as tropas. A'vista disto hum coro-
nel foi enviado cora huma companhia contra
os sediciosos porem, tendo-se travado hu-
ma aeco, a tropa foi repellida e ferido o co-
ronel e 19 soldados.
A noticia desta coliso causou em Kingston
o maior sobresalto, e inmediatamente se
mandou sabir contra os insurgentes hura bata-
Ihoque acabava de cnegar da Irlanda, o
qual no primero eHContro qne leve com el-
les matou e ferio mais de loo pretos e fez
prisioneiios os seus cheles. Em consequen-
cia desle acontecim.ento foro presos alguns
pre*adores anabaptistas e tivero ordena pa-
ra sahir da colonia.
Curiosidade.
O Times de 25 de junho era hum numero
dobrado cora hum supplemento dobrado.
Continlia l paginas, com 9G columnas ,
quasi 4G ero clieias de nnnuncios, que mon-
tavo a mil trezentos e setenta e nove. Os di-
reitos pagos ao governo smente pelos annun-
cios desle numero ( 18 d. cada annuncio )
sommo io libras 8 s. e 6 d, e o lucro dos
redactores ( arbitrando 6 s. por cada hum an-
nuncio ) seria de \ i3 libras e 14 s. A ex-
traccao do Times costuma ser de vinte cinco
mil exemplares por dia mas naquelle dia
nao podia ser inferior a trinla mil. Os direi-
tos do sello subiro naquelle dia a a5o libras ;
coiisfjjuintemente em direitos de annuncios
o Times pagou ( s em hura dia } ao thesouro
niaisdei libras l.,..
LOTERA DO THEATRO.
Os Bilheles da 1. a parle da 5. "Lotera,
cujas rodas audo imprelerivelmente no dia
11 de Dezembro prximo futuro acho-se a
venda as lojas dos iirs. Manoel Goncalvez
da Silva e Vieira Cambista na ruada cadeia
no !>.iirro do Recfe e no de S. Antonio as
dos Snrs. Uastos na praciuha do Livrameulo ,
e Manoel Alvez Guerra ua ra nova.
THEATRO.
Domingo 29 do corrate a Beneficio de
dois eteriptarados do l'hcairo se reprsenla
ailisij'ic Peca u;y. ln.lo ujemovavci de ).
tST" Preciza-se de um hornera forro para
hir a Provincia da Paraiba levar urna carta;
na ra nova I), ai a falar com DelfinoGon-
calves Pereira Lima.
S^" Preciza-se de 100,003 res a juros fia
por cento com boas firmas; na Typogra-
phia Imparcial, na ra da Praia sobrado D.
II,, se dir quem pertende
SS3~ A pessoa que quer comprar um Dicio
nario Francez por Fonceca, ou Constancio ;
querendo um por Manoel de Souza dirja-
se a ra do Queiraado loje de fazenda D. 19,
K3~ Na ra do Rozario larga sobrado de
um andar por sima da loja do Snr. Muniz ,
de fronte do beco dojpeixe frito ha muito boa
tinta de escrever feta pela receita do falescido
Joze Vital Ferreira Pinto, e que continuou.
a uzar sua falescida raulher ; a garra-
fa a quem leva o cas?o a 400 rs. e a quem o
nao leva a .<\o rs, por isso qu se d o casco.
Desta tinta tem comprado constantemente a
repartidlo da alfandega e alguns Snrs. ne-
gociantes desta praca pela sua composico
e por nun^a se faser de diferente cor porem
como ella dexa muitas vezes motivos para a
desfalcarem enchendo os vasos com agoa ; o
annunciante nao quer perder o seo crdito no-
vamente declara que toda a tinta que se fiser
amarella pelo lempo adiante nao he feta pe-
la dita receita e procede a diferenca pelos
compradores, ou de outros vendedores,
tsff" A pessoa que annunciou no Diario de
hontem ; querer comprar um mulato hora of-
fial de alfaiate dirija-se a ra da Hortas
D. 33.
Perdeo-se ura hilbeteda rifa do Sr. Ban-
deira n.5Gi, tendo nat costas do mesmo bi-
Ihete o seguinte letreiro sociedade M. R. C
de Araujo, e T. S. Costa pede-se ao'Phe
zoureiro da memua que se sabir algum pre-
mio nao paque seno ao abaixo rssignado.
Manoel Ramos Correia de Araujo.
tST Quem precizar de roupa lavada e.
engomada ; dirija-se a ra da Gloria caza
junta a d'Ignacio de Jezus Bandeira,
KS?" Hoje (26) do corrente as 4 horas da
tarde se hade arrematar a casa na ra de*
Cotovello D. 3, que se avia arrematar no di 1
iS ; e como nao ouvesse audiencia talvez
muitas pessoas cuidassera que nao averia pra-
ca ; e por isso annuncia-se de novo para hoja
na porta do Jus da 2. Vara na na Nova.
Sy O Snr. que annunciau ter urna escra-
va que sabe engomar e cozr e vende por
precizo ; dirija-se a Firmino Joze Felis da
Roza na ra da moeda, l). 14 ii
C^" O abaixo assignado sollicilador do nu-
men) da Rellaco faz sciente ao respeitavel
publico, e emparticular aos seus constitua-
les quemudou a sua rezidencia para a ra
das Tnnxeiras sobrado de dous andares e do
varandas de pau pintadas de verde, D. 21
no 2. andar.
Felis Francisco de Souza Magalhes.
-----Quem precisar de um Sacerdote para
dizer as missasda festa e mesmo principi-
ando d'agora com tanto que o lugar nao ex-
ceda de 2 a 3 legoas desta Cidade 5 annuncie ,
ou dirija-se a Praca da Independencia lojo
de livros, que se dir quem he.
*~tsr Perdeo-se urna fita larga encarnada ,
com diversos bordados de ouro e urnas joias
de pedras brancas pendente da mesma tita ,
desde a ra do Rozario larga em seguimento
pela ra do,Carmo, Ajo.is verdes, cinco
ponas atlio o principio do atierro dos Affo-
gados; quem a tiver adiado dirija-se ao
principio do atterro dos A (logados, lado direi
to, N. 8, ou annuncie para ser procurado
e ser generozamtnte recompensado.
%Z?- Arrenda-se ou traspassa-se a xave
de urna caza terrea as > pontas aonde teve
botequim e caza de pasto sita em muito bom
lu?;ar para qualquer estahelecimenlo, bom
quintal e cacimba -, quem a pretender di,
rija-se a ruada Senzalla velha na reinaro
de assucar, D. 3o.
t3y* A pessoa que annunciou no Diario da
quarla feira N, 258 querer vender unta,
escrava por precizo ; de idade de 18 anuos ,
e que sabe conzinhar lavar e engomar ,
dirija-se a ra do Crespo lado do norte, lo-
je U. 6.
KS@" Aliuga-se um sitio junto povoaco
dos afogados bem plantado grande casa ,
para familia e por coromodo preco ; fallar
com Joze Rodrigues de Oliveira no mesmo
lu;jar.
k.jr Preciza-se de um 1 escrava que saxba
consinhar c engomar ; ua riu Diruta 8*
cima 10,


R i
i! jft PERNAMBUCO
^^^^^^mummmjmmm^^^m,, ,,w.r^^m""
*r~=-^"->TMWBGaaBaBiM&5*
C^- Alupa-se para a fesla uma- excellente
casa cora duassalins, dous gabinetes, 5 quar-
tos ecozinbafora sita na mawgem do rio
lm-ar doCordeiro defronle do litio do Snr.
Gabriel; a fallar na ra nova loja de Calde-
reiro Di r-*.
HP Precisa-se alujar urna prela para o
servico de urna pequea familia e que sai-
ba vender na ruu ; quena a tiver dirija-se a
esla I ypograria.
S Precisao se de 3oo,ooo por seis raezes,
dando-se un escravo qu* ganba 6^o pelo
juro da dita quanlia e roais alguraa segu-
ranza se necessario for ; quera quiser dar an-
nuncie
\Jf Dao-se 5oo,oooo a juros de dous por
centosobre pinhon-s de ouro ou prata ; na
casa de Joo Momia .Marques que faz quina
para a ma dos Quartis no primeiro andar.
C3* Arrendarse o sitio grande l'olbo da
ftgoa cora casa de vi venda mais de 2000
baixas para plantacoens por esUreto sempre
banbadas deagoa doce e lera pisto pira u*
vaccas; quera o pretender dirija-se a ra da
Crespo D. il.
fcS Precisa-se ue urna ama para tomar
conta de alguns meninos; na ra direita era
tasa do liuaniue ou annuncie.
i-l S2T Urna escrava do gento de an.ml,i Aa
e coiinbe ; no piteo de S. Pedro ao en
ra de agoas -verdes U. 17.
Avisos Martimos,
PARA O RIO Dfi JANEIRO o Brigue
Escuna Aroisade no dia primein de De/em-
bro impreierivflmente anda recebe alguma
carga miuda ou passageiros ; quera cbn-
vier dirija-se aoCapito ; ou na loja de ri-
bos da praca do Corpo Santo n. 5 as pessoas
que tema mandar esclavos pelo dito nav >
queiro deixar os competente despaches
promptos al o dia 3o do corrale no sobre-
dito lugar
PAAKA LISBOA immediatamente o bem
conbecido e veloz Brigue Portugus Feliz
Destino, Ca pit o Jos Francisco Lesa; para
carga e passageiros trata-se com Francisco!
Severiano Rabelio ou cora o Capito na pra-
ca do Couimercio. ..
PARA LISBOA O Brigue Bom Jess sabe 90 l). 07 no segundo andar.
. 11 1 u nr r mu de sea car- ur Um negro de nacao de bonita figura
com toda brevidade por ler pane ue seu <-ai o .?,.
..< Miliar carrejar ptimo para carregar cadeirinlia ; na ma
re;vair.ento prompto ; quem quiser tdue*i 1 o
-celleotes I norias I). 5.
SSf* Apareiho? para mes-i, azues verdes
pendencia, loja I) 10, para tratar do preco, e
ver a qualidade do mesmj
O- Um cadirinha anda em muito bom
uzo quera quiser annuncie.
tG3~ Uma canoa apareibada de novo cora
todos os seas pertences gurne 5 c,iixas e
pega Pe9 "k seis na I)rali* Jo c0,le' acl:a~
r. com quem tratar
tT -o milbe>ros de lijlos de alvenaria
^ro sa de boa qualidide, posto no porlo da
obra ; na ra do queima lo I). II
S2y Urna cama'de ang'ro com seus col-
icoes, 3 bancas de amarelb urna mesa d*J
juntar 6 cadeiras americanas tuda em
muito bom estado e por prec commodo ; na
rna direita ao no segundo andar do lado do
Livramento.
a :r Para omatto ou enganbo urna escra-
va >or 3oo,ooo com 2S anuos de idade ao
comprador se dir o motivo ; no pateo do ter-
irdaque seofferece para ser ama JJ Bautista, Cap
ou ir de passagem parao que tein ex
commodos, rtirija-se a (iandino Agustino de
Barros aira? do Corpo Santo U 07.
PARA O ASS' o Brigue Brasilero S.
pardos e cor de rosa em gigos rada aparelbo
com 2 terrinas para sopa com prato e colher
itao Joaqun Jos Simes ; i 4 ditas completas para motbn 4 pralos rosa
;_ lampas para guisa.lo 4 ditos para podim .
582,3x5 de principal e cusas, como consta >ra o que tem encllenlas **11 Ira-
da Malenca dada pelo Juiso da primeira vara ta-se na ra da cadea cora o, ton3i|
do Civel o Illra. Sr. Dr. Basto escrivo Re- I Amorim Irmaos D. 21
go, declara igualmente que tendo o anuun-|
ciante feito piuliora era alguns bens do mes-
nao Servina [ que nao sao suficientes para o
pagamento J comprebeudendo um escravo
Le i la o
para familia e ranxo para matu-
los, sita as 5 ponas ; a tratar com Manuel
Adriano da Costa, ou cora Silvestre Joaquim
do JNascimento.
CT Liuhaca a iaoo arroba sebola des-
tsr Quefazemaskell Johnson & Com- pencadasa 400Pa cento, tudochegada ulli-
,... ---------j >......,.....-....... -._ ------, ;. i,,,,,,.,:,, ,\n crrinr Ovei- mmente de Lisboa : no armazem da ra da
de come Antonio este o tero oceultado, nes- panbia, por mime u-o do Correoi u.uei
ra de bom e variado sortimento ue lazenuas
ingleas de pr impla extraeco e de precos
ctmmoJos, por se vendaren para feuar con-
ts antes da prxima fesla ; 5 fcira .t do
crente as 10 bocas da manb no seu ar-
mazera da ra da Cruz.
\Zf Que fazem Me. Calmont & por inler-
venijoiiii Correor Oliveira do mais cora-
pelo sortimento de ferragens finas e groa*:
sds e tnlre ellas muita pregarla, serrotes, errador 5 na ra da Paguodes D.i.
limas fouees m.cliados encbadal pY W ra al1" '-ograuco por Siusneaort ,
de ferro, estribos e finalmente toda quali- por preco com ra o Jo 5 na ra das flores so-
dadedecutilena, sexta feira 27 do corrate brado da quina D. 1.
as i o horas da manba era ponto no rma- -ur }^>\ "bales de m.rmode differenl
zem piimeiro andar da 911a cas ra da ca-
dea.
tes termos protesta contra qualquer pessoa ,
que fizer algum negocio nao s com o men-
cionado escravo como cora outrosquaesquer
Leus dodiio Servna,
1S" A pessoa que tem tima escrava de ida-
dade de 18 anuos que n vende por preeiso,
dirija-se a ra da cadeia 11. 61.
t?" Precita-se alugar urna casa terrea de
5 camarihhas que sea no bairro de S. An-
tonio ; no p*teoa riUira D 5.
ZJjr Precisa-se de um i'eilor quesaiba tra-
tar de larangeiras e catalice para um sitio
porto do Recife.
8^5 Preeisp-se de 600 000 a juros por
tempo de um auno com hyputbeca era urna
inorada de casa iivre h dtsembarassada ;
quem quiser dar dirija-se ao im da ra da
Uioeda arma/era de urna porta larga.
C? Maria da Luz viuva do tallecido Jo-
ra da sen/ala !). 1.
j?* Superior papel pautado para msicas
na ra da cadeia do Recife loja de Manoel
Cardoso Aires,
t^f Dmaeacrava de idade de 16 anuos
com bonita figura engomma cozinba bem
o diario tle urna casa e lava roupi ; na ra
direita D. uo lado do Livramento.
Of Um escravo muito robusto, e bom
C o 111 p v it s
5T Treduziasde taboado de pinbo ou
se a silva litito laz sciente ao res|.cil>\el ... ,, ,i,,r;, ,,.,1,.
... .' .' louro a lro.o le ti ois ue dlveiiuru posto
publico que nmguera laca negocio com
Venencia Joaquina da Costa, sobre urna casa
na ra velba t|ue faz quina para a ra da
tes
tam.inhos ditos de toquilo la india muito
superioresegrandes, elencos de toquim do
g lo mais moderno ; na ra do Cabu-; D-
cima 7.
Csf Um caixo de frontespiio para, venda,
batanea pesos e medidasde Coi ha e pu, lu-
ml de dito e cauleiros para pipas, urna da-
\ xa com realejo que toca dando-se corda urna
na obra ou aonde quiserem ; annuncie
SST Um carri 11I10 de a ou 4 rodas era bom rotula para poria e i para'janellas., um par
Alegra, que a ditu Venancia tema hypo-
tbecado a annuncianle sena primeiro buVer-
se com annuncianle sob pena de nulidade.
SSS~ Precisa-se de um iioniem para ser-
vente da Jgceja .Matriz de S Antonio do Re-
tile ; quemesli.er nestas circunstancias
rija- se a mesma a tratar cora o guarda.
SST A pessoa ijue aniiuuciou no iario de
25 do crlente ler para vender urna eseiava
tle lade de jo anuos, por preciso annun-
cie -na morada,
i_j- A pessoa uma pessoa para o trafico de urna botica au-
buncie sua morada
Er A paida que annunciou querer ser
ama de urna esa Ue pouca familia Uuija-se a
iuada lluientina l). ti.
tsr Precisa-se de um menino portuguez
estado ; na ra do Crespo L). i 1.
Vendas
de mallas de pregara t um selira papagem;
as 6 puntas 2 .
p(r Um (erreuo na ra da Aurora com
5Lo palmos de trente e ucoo de fundo que
tsr Uma morada de casa terrea por aca-|Ja:Bstalterrado 2oo palmos, JMnloaedo Snr,
bar sita no maoguinbo com ptimas ma- oao AlamSeve; a tratar na ra do Queima-
deiras ; a tratar no beco da bomba O i
d
53^-Taboado da Stiecia de costado cos-
tadinbo assnalbo forro e para fundos de
barricas por preco commodo ; atraz da casa
da opera armazem de 3 portas unto ao sobra-
dodoSr. vianoei Antonio de Jess, a fallar
com Joaquim Lopes de Almeida caixeir do
Sr. Joo Mali.eus.
tZf Lina preta de bonita figura, moca,
cozinha e eugomma sotrivel ; na praca da
Boa vista botica D. S.
%*jT Dous terrenos um no aterro dos af-
tom auo palmos de frente no aliubamenlo da
e da estrada de Luiz do Re-
de idade le.o a pannos para Coixero de "S"'"* com per.o de Soo palmos de cenle,
uei venda ; quera estiver neslas circunslan- do lado do '""e %*T0 *mtS u^^1
lias annuncie.
se-
ris a
tempo
ra seg
ser dar annuncie.
tsy- jNa ra das trinebeiras entrando pelo
paleo do Carmo do lado esquerdo no piimeiro
andar do sobrado a5 que tem as lojas
um funileiio, lava-se e tngomma-se toda
qualidade de roupa com o maiur asseio potsi-
vel assim como da-se cor em roupa de gan-
0a 'ludo com muila piomplido e i.or pre-
?o mais barato de que em 01:ira qualquer parte
' cr Aluga-se urna casa le rea fleitnle pi-
ra um en. plegado publico sem lamilia uas
mas.e Iloit .g'^s verdes, e paleo de
fj Pedro Udoda .-orobra ; ne-ta lypcgra-
a se dii queui precisa.
4^- ntusa-se ue uma ama para casa
do luja de fazeudas [), 18.
-^ s--?" Ca bomba de ferro fabricada na
fundiiodo Sr Slarr, com vlvula de brou-
ze ^era ser servida ; na ra do Queimado
loja de Joaquim Claudio Monteiro.
1*^3. Um molatinbo de idade de iS annos
com bonita ligui pira pagem um ca vallo
gordo com todos os andares-, e a recreaco
nlosobca do .Padre Tbeodoro de Almeida na
ra da senzal velba n, 2u
jt^* ijuas baicassas em bom estado e
promplasa navegar, urna be de carga de
caiuas e a outra de'9 ; por pr'ecitu e por
(iieco commodo ; na ra da cadeia loja 11- 17
a lidiar com Joaquim omingues de Souza
iT Um ujylequede idade da r anuos,
cozinba o diario de uma casa: na praca da
independencia loja na.
S32T Oito a nove mil ponas de boi Unu
porco de sebo era rama, e uma barrelinba
nova com aparelbo do Rio de Janeiro, do ul-
timo gosto e cora tranca larga que serve pa-
ra oteial inferior da guarda nacional na
ra de Moras sobrido D 7.
ss^" Uma preta da cosa boa coznheira
engoramadeira e lavadeiri daeeii'a re-'
fina assucar a vista do comprador se dii 0
motivo; duas toalbas novas toda abertasde
lavar into j na ra dos Martirios O. 7 lado da
fgreja.
t^- N.i praqa da Indepandencia loja n. 20
ricas abotuaduras de retcoz ditas de metal
douradas e de padroens nunca aqu vistos e
ditas para coletes botoens dourados com o
lelreiiode Pedro segundo e ora coroi pi-
ra omciies do estado ra tior, betius de Lisb n
blese sapatos para bomcni ditos de dura-
que e marroquim para senbora e minina
ricos aderecos de filagi prelo ditos de con-
tas lapidadas brincse rosetis do mesmo
aparelbos para guarda nacional a 2- um viudos do Rio de Janeiro boloens com a
letra-A-para guardas da alfandega a itio
cada um pentes de marm linos le tos em
Lisboa para tirar piolbos ditos de alisar de
tartaruga escoras para denles ditas piri
limpar prata, macass jierola dito Je olio,
peules de coco ditos Iravessa de tartaruga
um sor li ment de bicos, eren Jas de ttnho
e de fitas de garca de todas as larguras e de
lindas cores fitas para sinieiros de meninos
c!i isson de primeira sorte dito perola, p-
lulasda familia era frascos de 5o com o com-
petente folhele e ptimas biebas cbe ltimamente ludo por preco commodo. -
ts^ Duas canoas uma carreg um milhei-
ro de lijlos e a outra de car reir que car-
regaoito pessoas; no esldeirode Joo de tiri-
to Correia atraz da ribeira
^Uf Cbapeos brancos pretos de castor pa-
ra meninos ditos puii iioinem de todas as
qtialidades e modernos ; na ra do Queima-
do 1>. 1J e na pracinba do Livraraeulo De-
cima a5.
tur Urna carroca quasi nova, cangalhae
cassambas um par de rodas novas, tlmdres
e medidas de vender azeile ; nos Coellios casa
do Snr. Gadault.
C? Um e-ccivo de nacao meo de bonita
figura ; na vua Jireila 34 deCconle do oi-
to do Livramento.
ur Uma cusa terrea sita na ra do tambi;
a tratar na ra da Gloria 1). a
a_j-~ No deposito da raa estreita do Rota-
'rio onde tem la boleta assucar refinado cora
lodo asseio a 90 reisa libra, e era porco
mais em conta.
,.,-' PotaSSa Americana branca em bar-
ris pequeos de superior qualidade e bar-
ricas com "trelo muito novo, ludo chega-
do ltimamente da America ; era casa de Ma-
ihe'us Ausliu & Couvpanbia ruado trapiche
novo, n. 1 *.
de
outra que lenba bom leite ; nesla Typografia
VSy Constancio Mesire ingles ricamente
encadernado ebegado prximamente de
Pariz ; na ra da Uoienlma velha lado do
muro de S. Francisco casa junto a fabrica de
paptli).
rile e ue Barcellas era barris ,
engar-
t-V
Taxas de ferro coado de 5 a 7 ijt pal- marmoie para ladiilbo
lalados las qualidades mais superiores, e
estimadas <|ue vera a este mercado ; na ra
dos barbeiios n.
suy bra casa de M. O. Bieber 5c Compa-
nhla ra da Cruz 11 65; ioo pedras de
mos e um polegada ditas de forro balido de
ba7 palmos e uma polegada ; na casa de
i/o* Siodart.
C^- Um pelo canoeiro e caboqueiro ; no
varadouio em (jlmua casa defronie ao des-
embaique
ii~ Superiores viubos da Madeiraem bar-
iis de b iiuieli.ij eoi ditos le qunto e
boideaux 11 qu .rilas por preco commodo ;
na iua Uo \ iai U u ib
lj~ U.n corrame de lustre, um botiet ,
e urna ;ravata, ludo novo e por preco COiU-
fcr
i el base lijlos de alvenaris posto no mouo ; na rua do ttangel ij.
sesera vos Fgidos
S2/" Fuglo no dia n re Agosto do correnle
armo um escravo cabra de nome Felipe
de idade de anuos alto seccode corpo ,
espadando rosto comprido barbado, suis-
ssjiucbadas'pard baixo nariz afilado, oilios,
e boca pequeas, rosto Tullo, caneludo, cora
todos os lentes be alegie e carinboso; quera
o pegar annuncie
\SJT Fugio no da primeiro de Outubrodo
p. p. da casa de Jos Alexandie Ferreira, ura
escravo de norae Martin lio creoulo cano-
eiro alio cor bastante preta pouca bar-
ba rel'orcado do corpo quaado andi tem
geito uo p (ior cauza de ter trilliado 5 quera o
pegar leve a rua larga do ioario 7 quo
sei recompensado.
ilUVMitiltO ('iil'tO
NAVIOS ENTRADOS WO DIA 34.
RIO DEJAlNERO, aodiaa, Brigue Trans-
porte l\ac. Pdvuua Commandmle o pri-
meiro Teneute Fortunato Eugenio Tava-
res, traz malla e ofiios e passageiros
para o l'ar um escrivo e urna familia.
DITO; 20das, Polaca Sarda Abdul Mtl-
gied de a(jo tonel. Cap. Joao Rosacurta ,
equiu, 10, caiga lastre ; a joo Piulo de
Lemos.
ENTRADOS NO DIA 25.
RlLHVlOUD; 49di..s, l.rea Mamburgue-
za Julieda lootouel Capito L). J. ou-
w.es equip. 19, carga feriaba; a A
Ocil alilMI .
RECIFE NA TYP. DE Al. F. DE F. id-t"



CONTA
DA
RECEITA E DESPEZA
DA
Admnistraeao dos Estabeleeimen-
tos de Caridade.
DO
I de tlulho a 50 de Setemliro
DE
1840.
PER1Y AMBUCO;
Na 7yp. de M. F. de Faria.
1840.



** -.
. f
-ao**
.a* w:-.
Conla da Recelta eDcspeza da Administrado dos Estabclee
,84o RECEPTA.
Julho I Pela importancia de 8o letras a vencer do I. de Janeiro de i84a a
7deOulubrodei846............. ,' H.739u,90
8 Reeebdos da Thezounua das Rendas Piovinciaes paraos conceilosua
casa primordial dos exposto. .* mf J i:o7U0>
i3 De D. Anua Joaquina Duarte peio tratamento de seu filho Antonio FrM
cscoDuartedoiaio,ede*iaofimdeJaneroultimoai*3op.>r d.a. a5l6co
Da mesma pelas commedorjaa de seo escravo Juvencio em todo o mez
dito a a4o res.......,'".***** '
De Antonio Bento Frois idera de seu irmlo Olegario Joaquina frois ,
dem a 4oo res......
aa De Manoel Joz Soarea de Azevedo pelo tratamento de seu escravo Anlo-
nio entrado em i5 e falecido em 16 do passado. ...... iLaoo
A Da Thezouraria das Rendas Provinciaes do Subsidio que venceo a casa
dos exposlosem Abril eMaiop. p........... aarm?
Da dita idem o H. dos Lasaros idem......'' ML
3i Pelo que recebeo o Procurador da AdministracSo no corrente mez des
rendimentosdo Patrimonio, segundo consta do Lvro respectivo i:bu8Ug*5
Agosto 3 Recebidos de D. Anna Joaquina Duarte pelo tratamento de seu filho
Antonio Francisco Duarte em o mez passado a iUa8o res por da ^.
Da dita pela comedoria de *eu escravo Juvenco em dito mez a a4> w. 7U440
5 De Antonio Bento Frois, idem de seo irmio Olegario Joaquim Frois a
4oo res idem ............ 12U400
7 De Joz Gomes Vilar pelo tratamento de sua escrava Genoveva de 8
do pascado a a do corrente mez a iUa8o. .* diUaoo
19 Da Thezouraria das Rendas Geraes por saldo que devia do tratamento
dos enfermos da Marnhaexcluzive o que restava a AdministracSo
dosdnheiros rerebdos para o tratamento dos Enfermos Canarios. 280U891
ao Da Thezonraria das Rendas Provinciaes do subsidio que venceo a Casa
dos exposto8 nos mezesde Junho e Julho p. p....... /rficr"
Da dita idem o 11. dosLanros dem......*...... 4"6UjOt3
i6:6o3Uca5


ment de Ca idade do l.dc Julho a 50 de Setcmbrode IVQ.

l8fu DESl'EZA.
Ju!,,J i Por saldo ero 3o do passado a favor do Tfiezoureiro. ... 7.-490^80
Pagos aos Em plegados eamas da ca.sa dos expostos, seoa orde-
nados vencidos em Juulio ultim-.......... i i46Uq5
a Ao Reverendo Joo lavares de Mello Capollo do II. dos Lasa-
roa ,a ivwade s.oonlenado vencido eui So do pausado 2 4: U(i6 A Francisco Xavier da Fonceca Coulinlm pela carne li necida
em Maieo do coirente auno......, ... 3 a*)H'58o
A Joao Baptisla Vieira, pelas p litaras que f.z as casas n.cs |fj, t Jai 4 aoouo
11 Aos Fu'pierdes o'AdniinisliaCau seos ordenado vincules ca Ju-
nhu ultimo............? # ... 5 6}Ui-'o
Aos ditos doG. H. id 111........... 6 i(^U.H8
A Benedicto da Ciiagas, por gallinliag,* ovos foineridosem dito u.es 7 bU"JC)t
A Manuel Antonio das SdvaMoMa pelo comino que Fea na rasa
pumorriial dos x^oslos segundos orcanicnlos que foro enfLi*
dosaoExm, Pibidente da Provincia......... 8 i:o8;6j
16 A Joaqun Manovl de Barro, procurador do Hospital do Paraso,
foros das c^sas n.os............. p igtySo
Ao lito Piocorador de D. Auna Joaquina Darte, idetn da c*sa n. lo ll5o
20 A Manoel Antonio da Silva Motta, pelo acnessiino i|Ue fu d'obras
na casspriinoidi.il dos expusius. ........11 i83L73oj
a4 Ao Padre Francisco Xavier d.-Luna Freir es Regente do G. 11.
de diversa despeus feitas at eje..........ia aqUoGo
Ao Padre Francisco Xavier de Luna Freir, px Regente do '. H. W0
orJenado a 3ooU utttcido du iat uje da em que loi dirui lido. i3 iyU3.( |
Ao Padre Antonio Alves dt Scuza, ex Capilla a (o dito H. dem a
aooooo rs. dem.............. 14 laUbj
A Joze DiasGuimaties, ex a Enfermeiro do dito II. idein a SU
mensaes e racio aoo reis diario vencido do i a 17 do crten-
te n.ei idam.................,5 7rj93
29 A Luiz Pereifj de Fa.ia por diveisos gneros fornecidos em Mar-
? P? P..................16 ao37;a
A Antonio HeniKp.es da CunW ex Io Enfeitneiro do G, H. fuur.
denado a 10U rs, tuertares racio a aoots. diariu do i" a 2{
do conente u.ez em que fot (aullido.........19 12LJ000
5l A Francisco Xavier da Fonceta Conlinlio, pela toe fodiietiua em
Abril p. p. ., ...............l8 279LI270
Ao Regen le doG. H. por diversas despiias feitjs desde a5 ate oje. 19 3oUo4
Ao dito a Casa dos expostos dem. ..........ao 3qi8o
" Ao dito do Hospital dos Lajearos idem. ......... 21 ab'Utio
A Jcze Geruiatiu da Costa Martns por ao caadas de azeite de car-
rpalo, .................22 aTUaoo
1 Pelo que se despendeo no corrente mes com a compra de diversos.
gneros, segundo consta do Livro respectio....... 3gU8i2
Agosso i Pagos ios Empitgados e amas da casa dos expostos seo ordena-
dos vencidos em Julho ul(iu A Manuel Knlonio Alves de Bnto por lampiS* gran Je com vatio
de ferro paiaosalioda caa dos expostos........ 24 6U280
7 Aos Empregddus d'Adruiiisliaco seos ordenados vencidos em Julho
nltiato...................,5 54i65
Aos ditos do G. II. idtm..............afj innUob'5
8 A Rtucdi lo dasChaga, por gallinfies e ovos fornecidos dem. 37 1U776
II A Burtholomeo & Ramos por medicamentos fornecidos desde Ja-
neiroa Junhe p. p. com oahatede 4o poro/o......28 i:a33L'o84
31 A Francisco Xavier da Fonceca Coutinlio pela carne fornecida em
Mateo p, p................. 29 286840
" A Joze Geimano da Costa Maitins, por a6 caadas de aceite de
Garrapato ............. 3o 33a8o
A Luis Pereira de Faf as por diversos gneros fornecidos em Abril
de corrente atino...............3i a4^(J8ao
Ao Regente do G. II. por diversas despezas eitas nesle mez. 3a SijUSo
Ao dito do H, dos Lateros idem............33 2238o
..'- iu
ia:5gaUg4o


i 84o
Agosto
Seternbro
4
T ,. RECEITA; ,6:6.JUo>5
Transporte. .
3i Do Procurador da Adminlilracfo imporlancia dos rendimentos do Fatri- ^^
monio arreca.iados no correte mez....... >9
jq Recebido de D. Anna Joaquina Duarie pelo tratamento de mi nlho
Antonio Francisco Duarte em todo o rnex p. p. a lUao* res ^
por dia.....'' 1 ?n'/
Da dita pelas coraedona de seoescravo Jovencio era o dito mn a *4<> rs. 7U440
a3 De Antonio Bento Frois dem de seo mo Olegario Joaqun *ros dem
a 4oo reis. idem.........., ','.' ,! ,' 1* 4
a8 Do Doutor Francisco de Paula Baptisia por aaldo do que devia al l
de Maio do correte anno do tratamento de seo ir mo Antonio Ba-
ptista da Conceicio............ oaUooo
Do dito pelo tratamento do dito seo irrolo em tcdo o |roea de Junno
t Mm laUooo
4<)oitis. por da.......... Vjn
3o Pelo que reobeo o Procurador d'AdministracIo dos rendimentos do I a-
taimonio arrecadados neste mei......,.. 79 4
17:0951119.5
c Por Saldo neste dia a favor do Thezoureiro. ; ? S I 3:779<
1 t*.
24!366989
Salla das Sessoes d'AdministracIo dos Esta
Joz" dos San toa
Escrivo e
Antonio Jo
Tltezou
loaquim Leocadio d'OK
Manoel Caetano So


18 .o
Agosto
Setembro
3i
!1
II
5
9
i5
23
26
2.8
3o

i

DESPEZA
Transporten
P ig s a Regenta Ai Cm do* exposto* pelas d<-p?zas fritas, ticte mez 3 \
Pelo que se dispendeo no correnic mex com a compra de diverso g-
neros segundo costa do Livro respectivo. ...... t
Pagos aos Era pregados e amas da casa dos expostos, seos ordena-
dos vencis em Agosto p. p............ 35
A Bento Jozc Dias por 17 pares de espatos para os expostos. 3t
Ao Reverendo Joo Tavares de Mello, Capello do H, dos Lssaros ,
seo ordenado de a mezes vencidos em Acost ultimo ... 87
Aoi Empreados da Administiaco seos ordenados vencidos era A-
gosto ultimo. ......... 38
Aos ditos doG. 11. idem..... ....... 'i$
A BeneJicto das Cmgas por gallinlias, e ovos fornecidos idem. 1 4"
A Francisco Antonio de Mello, por hum caixo de amareilo com
ferragens pintado interior eexteriormente para a conduccio dos
cadveres dos expostos.............. 4*
A Joaquim Vital do Amara! por nhas boloe e feit'o de 3 cal-
cas e 34 camisas de Hatuburgo para o Hospital dos Lasaros a
4oo rs. cada pessa. .............. \i
Ao Regente do G. H. por diversas despesas que faz rom o aceio do
ditoH.............i .... J3
A Manoel Cardozo Aires por diversos nteneil para o expediente da
Administracio................4 A Luis da Biaventura Salerno por 1 antio de loro da casa 11. 5o
vencido em Junho p. p. t ..... 45
A Crispina dos Santos pelas obras de pedreiro e carpina que fez na
casa dos expo-tos. .... 4
A Joze Germano da Costa Martina por 12 caadas de azeite de car-
rapato. a......47
A Ferreira e Braga por 20 colxoe e 10 traviseiros para o G. H. qQ
Ao Regente do G. H. por diversas despezas eitas no corrente mez. 4.9
Ao dito do H. dos Lasaros idem....... 5o
Ao dito da Casa dos expostos idem........... 5i
Pelo que se despendeo no corrente mez com a oompra de diversos
gneros, segundo constado Livro respectifo
Pelo saldo queficou devendo o ex l'rocurader ao respectivo Thczou-
reirodoquartel findo em 3o de Junho ultimo, da renda da casa n
la recebida em i3dopaisado. ..........
Pela importancia de 69 letras a vencer de 28 de Abril de i84*
7 de Otubro de ic\|6..........
ia:5oaUjo
43038o
4684.
i5.U7o5
io88(.
410670
540t65
1530465
t5o6d
i6l/ou
ajaoo
l.'.oU'i'
a6U3o
5iao
85OOO
28U800
(i'|U..OO
0U280
35U3B8
3956o
685ao
U3on
io:4971qo
i4:366Ua%
belocimento de Candado 3o de Selenibro de iofo,
Nunes d'Olireira
Pfoiidtnle.
t Pires
ieiro.
veira Guimaraens
rejCarneiro Mcmleiro.


DOS
, e expostos que existi no 1 de Julho p. p. e dos
raro, sal i rao e morrerao do 1, do dito mez at
Enfermos
que entrarao,
o fim de Selenibro do correle anno, e dos que ficaro
exislindo para o 1. de Outubro prximo futuro.
Sexo masculino. I Grande Hospital. Sexo femenino.
! i i 1 l84- i % i \4 11 s j. 1 1 1 1 1840. j fe Iba. Existido. Entrar do Sahirdo Morrerdo S >
Julho | 17 1 6 1 1 1 \ 2$ | Julho | n I 7 | 6 | 4 | 8
Agosto | i | i3 | 11 I 4 | 21 | Agosto 8| 6 | 3 | 5 | 6
Setembro 21 l5 | 11 1 f6 \ ao Setemhro (i 1 10 [ 2 | 2 | 14
domina | 17 36 | 16 | 10 | 20 | Somma 11 | 23 | 11 | 11 | ia
oro masculino. Hospital dos Lasaros Sexo femenino.
1 1 S 1 1 | i 1 t! i ,84- 1 Hl a 1 | | 184o. .ka 1 Existido Entrarao Sahirdo, O 1 4 1 ? fe s
Julho | 16 | a | | 1 17 | Julho 12 | n | 12
Agosto | 17 | 1*7 | Agosto 12 | ]' | 13
Setembro j 17 1 l i.| 17 | Setembio 12 | 1 1 1 ir
Somina | 16 3 | | 2 | 17 | Somtna 12 | | 1 11 11
Sexo masculino Casa dos Exposos Sexo femenino.
1 11 i t 1840. -g \'a hg 1840. i \S 1.3 l43 l Existida Entrarao. i 1 s c I -2
Julho 1 46 1 5 1 1 2 1 49 | Julho 66 | 2 | | 3 f 65
Agosto | 49 1 4 1 6 | 47 1 Agosto | 65 | 4| 1 | 5 | 63
hetenibro 1 47 1 5 1 ."1 4 I48 1 ftetembro | 63 1 4| j 3 | 04
domina j f\6 14 | M 1 i* | 48 | Somina | 66 | 10 1 " l 64
Salla das Sessoes d'Administracjio dos Estabelecimentos def
Caridade em 30 de Setembro de 1840.
j. M. da Cruz
Escripturario.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENL3EUML6_JTO7RE INGEST_TIME 2013-03-29T15:16:06Z PACKAGE AA00011611_04171
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES