Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04160


This item is only available as the following downloads:


Full Text
JkwfiO -R 14440* SlSXFA FiURA
_TedoB?sn depende de nos'mesmos ; da nossa prudencia, raodera-
f >T e enerla : cantineemos como principiamos, e seremos apontadoi
0 &dib-*ro entre as Macees Ml&is cultas.
PrccIamacHo do Assemblea Gerol do Brasil.
-c---
utaos, fjnsfri-ido-se estes gratis sendo des proprios assignantes, a
\y.:o. satinados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES,
Cidarie da Parahiba e Viile de sna pretsnco.......\
Dita do P.io (runde doiorte, e Villas Id'ea.......j
Dita da Portafeta c Villas Jdem..............1^5' e be*U3 fe"*s
Gdftd de Goianna...................../
trfede de Oliiyia......................Todc os diasj
Villa deb. Anto......^................ (uitMas fe i ras.
Dita de Garanbuns e Povoaco do Bodrto....... io, c 24 de cada mes
Dilss do Cabo, Ssrnhacm, Rio Forutuzo, e Porto Calvo, i, u, e ai do dito
GMatle das A i senas, e de MnCei............Idetn dem
Villa de Paje de Fiares.....................dem 13, dito dito]
Tcdcs os Correioi parte/nao meto dia.
13 o.r NovBSffitfto. Nim. 248.
-----_------ i ni ii nma~i- ii ------aa -----l*~~l------n i


II
PH4SES DA LA BiO MEZ DEJ NOV&.
Quart, crege, a a s sr> h. e 43 ra da tard.
La CUcia a Q-as 3 h. e 4 a '" >'* toan.
Quart.ming. a :0- as 6 li. e 13 ra. da tard.
La Nova a a2i as 11 h. e 5? a. da man.
Alare chtia para o da i3 de Novcmbro.
As 8 horas c 3o minutos da macha.
As 8 uurase 54 minutos da tarde.
CAMINOS. Novjoib** la.
Londres...... 3o i|i_a Si d. por J#ooo ced.
Luhza ......8o a 83 por ojo premio por iaetai offerecide'
rranca......3a5 reis por franco.
Rio CURO Moeda de #4oo reis, relhas M08oo i5ooo
>*' .. novas 14^600 Hjjfftao ,
Ditas de ftjooo reis, 8J000 8aoo
PKATA -- Pataces iirasileiros ^ i/dao i#6*4i>
Pezoj Col unrtenos-----------i|6ao i#64o
Ditos Mexicanos ---.-__ ,#6oo i|6ao
Miu.-Ja. ----------......- 1^440 1*460
Descont de bilbetes da Alfandega 1 por looao mea.
dem de letras 1 i|{ a 1 i|a por boas firmas otcrecido.
Moeda.de cobre 3 por 100 de disc.
DAS DA SEMANA;
9 Segunda S. Theadoro M. -- Audiencia do Jua de Direito da *.'
vara.
10 Terca S. Andie Avelino. Kelacio e audiencia do Juix de Direitoda
1. vara.
11 Ouarta S. Martinho Bi. Aud. do J. d D. da 3. vara.
la Quinta S. Martiaho P. M. Audiencia do Jais de Direito da] %i
vara.
i3 Sexta S. Eugenio B. Audiencia do Juis de Direito da 1. Tara
14 SabbadoS. Veneranda V. M. ~ Relaco e Audiencia do Juiz do Direito
da 3. vara.
15 Domingo O Patrocinio de N. S.
PEKJVAMil C
GOVERXO DA PROVINCIA.
Ministerio da Justica.
Ilm. e Ejtra, Snr. Deordem de S. Ma-
gestade o Imperador passo as roaos de V. Ex.
para sua irilelip.eiitia e devida ex er 11 cao a
copia inclusa do decreto de 8 do corren te pelo
qual o Mesmo Augusto Senhor lia por Lera
Oidenar, que a Guarda Nacional continu a
lser o servico de Cor pos destacados para au-
xiliar o exercito de primeira tinba por lempo
de roais olio meses.
Dos Guarde a V. Ex. Palacio do Rio de
Janeiro em 10 de Outubrode i84o Anto-
nio Paulino Limpo de Abreu Snr. Presi-
dente da Provincia de Pernumbuco,
Cutcpra-se.
Palacio do Governo de Pernambuco lo de
Novembro de 1840 Reg.
. Senhor Os acniiU?rjnontoe otroordna-
riC2 y pHrtem perturbado a pai de aigutnas
Provincias obri'garo o Corpo Legislativo a
adoptar entre ootras medidas de ordem e de
segtiTansa publica, a de aothorisar o Gaverno
para destacar quatromil homens dusGuar-
da& Naciones de todo o Imperio para o servi-
eo e def'esa das Pracas Costas e Fronteiras
das Provincias a que perlcncercm. Tal he
que poderao conservar-. do o Imperio ero virlude doart. anteceden-
te, e era oito mezfs o maior espago dedura-
cao, que poder ter a disposicJIo do mesmo
Artigo.
Artigo 3. s destacamentos da Guarda
Nacional de que braftd os dous arligos ante-
cedentes, sero reculados rva forma do Decre-
to de i5 de Outubro de 1837 e i3 de^Ju-
Iho e 14 de Agosto de 18 {9.
Artigo 4' O presente Decreto ser levado
ao conhecrmenlo da Assemblea eral Legis-
lativa, logo que reunida for.
Antonio Paulino Limpo de Abreu do Meu
Couselho Ministro e Secretario de Eslado
dos Negocios da Justica o tenba ussim enten-
dido, e faca executar. Palacio d.> Rio de Ji-
neiro em oito de Outubro de 1840 ; dcimo
nono da Independencia e do Imperio Com
a Rubrica de S. MageHade o imperador
Antonio Paulino Limpo de Abreu. Est
conforme Joao Carnetro de Campos.
Expedienta do dia 3 do comente,
OIHcio Ao Inspector da Thesouraria d:rs
Rendas Provinctaes envia;\dj-lbe as notas
do assentamento de praca de tres cornetas pu-
ta o quarto Ralalli'o da Gu.ird.r Nacional dej-
te Municipio a Ilm de mandar aser os com-
petentes assentos.
Dito Ao Eommandante Superior d
adisposieo das Leis numero 79 de 9 de Ou-, Guarda Nacional do Red fe communican-
tubrode rb37 numero 61 de a4 de Outu-'do-lhe a expediccao da ordem supra.
trodei838, e numero Cj4 ^e '*$ (^e Outubro I Dito Ao mesmo approvando a propos-
de io3g. Eu me felicito de poder nesta oc-, ta que remetteo com o sea o!K:io de -a6 ds
casio manifestar na Augusta Presonca de, mez prximo assado para Teen te Oto Artel
V. M. I. qne mtitlo valiosos s5o osservicos,! Meslre da primeira Leiioda mesma Guar.la
que a Guarda Nacional tem piestado a V. Nacional.
M. 1. jcombaltendo com constancia e va-| Dito Ao Coronel Cbefe da LegiJo di
krr o lodo da Potra de primeira Liaba em G. N. de Olinda purtecrpando-lhe que fj-
uma Provincia, j sub-tituindo-a em outras, rao ind^feridos os requerimentos do Teneute
iBcstrando sempre entre as fadig&s e os peii- do primeiro Batuiho da mesma Lcgio An-
gosta mais decidida e leal ad'besao as insti- tonio Joaquim Rabello Pessoa Lolio em que
tuuoes do paiz, ea Pessoa de V. W. I. Fora pediao reforma na conformidade di Lei.
para desejar o termo de tantos sacrificios : mas Dito Ao Inspector do Arsenal de \1x -
como a completa pacificacao do Imperio anda rinha ordenando-lbe a vista do qu9 infor-
f eclama grandes esforcoSj indispensavel (jue ma em seo oHcio de 27 de Oatubrp ultimo a-
subsiata por nSais algum terapo a medida eoaipanhado da relacao dos empregadjs, que
prevista, e ordenada as Leis deque cima sao precisos para os traballios du sua repar-
fiz menco. Fundado nestss cou.siderac.5es, lico queproponba as gratificaces diarias
*u tenboa honra de submeler a Approvaco que se lhes devem flfntfa.
ce V. M. Imperial o seguinte Decreto. Sou.i Dito--Ao Fnginheiro L. 1^. Wanthier,
Senbor, com o mais profundo respeito de V. para entregar umi d3s bussdas com oculo
M. Imperial Subdito muilo fiel, e rauilo vindas da Franca a Joaquina da Foueeca So-
reverente O Ministro e Secretario de Esta- *res de Eigueredo encarre;ado do levanta-
do dos Negocios da Justica Antonio Paulino ment da planta desta Cidade.
Limpo de Abreu. Dito A Joaquim da Fonceca Sobres de
Decreto numero 53 de 8 de Outubro de Figueredo communicand.o-lhe a expeduao da
1840, chamando a Guarda Nacional ala- ordem supra.
o servirlo de Corpos de tacados para auxi- Portara Ao Commandante da Com-
n rl v *.** 1 -*- ..! l'i la
BISPAD3 D' PERiVAMBUCO.
Dom Joao da Purifica?o Marques Perdigao,
Conego Regrante de Santo Agostinho ; pela
Graca de Dos e da Santa j Apostlica
Rispo de Pernaaibuco do Conselho de S.
M. I. e C. ele.
A paz e henco de Jezus C. seja com todos
os Nossos dileclissimos Filhos.
Teivio Nos annunciado pelo Diario d'esta
Capital N.aii asolemnidade da Procissodo
Sinlissimo Corpo de Je-zus Christo para se
verificar no dia 1% do crreme pelas 4 horas
da tarde litando annualmente a csleliraco
deste religioso acto na quarla Doming de No-
vembro em consideradlo aos graves incon-
venientes que tem resultado de celebrar-se
no proprio dia julgamos mister declararas
ras ptlas quaes deve transitar impreteri-
velmente a dita Procissao a saber : SahinJo
da Matriz de Santo Antonio dirigir-se-ua
pelas ras do Cabug das Cruzes da Ca-
deia do C-jllegio Praeinha e Ltvramen-
to 1 principia da. ra Uiieita a vollar para S.
Pedro, deste para o Corma, ra estretta do
Rosario dita Larga do dito Cabug a en-
trar na Matriz donde sabio.
Esperamos que as Irmandades j particu-
larmente convidadas se dirijan i Viatriz de
Ssnto Antonio pelas trez horas para que a
Procissao possa estar formaiisaJa pelasqualro,
a fa de que esteja recolhida antes da noite
Por esta occasio exliorlamos s uiBsuias
IrmanJades para que no acto da Procissao ,
sigao a paula appretentada pelo Nosso ieve-
di Solidade aos 9 de Novembro de i&4'j
Joao Bispo Diocesano,
C0V1MAND0 DAS ARMAS.
Expediente do dia iodo correnle.
OfEcio Ao Teneute Coronel Comraan-
danle do Deposito, mandando considerar pra-
ca etlecti/a do mesmo, desde o dia 1. dq car-
rente, ao recruta Agostinho Jos Ribeiro ,
caulau lo-llie a anliguidade de praca de aa de
Agesto em que loi aJdido vinda do Maca-)
(lilao.
bilo Ao Prefeito da Comarca do Rio
Formse, devolven.l )-'lie os papis da e.wi-
tabelidade do destacamentos, relativos ao
mez prximo passado para serera por oiitrps
substituidos contando com o sold do Fur-
riel a inoris, e nao a lio, e communiean-
do-ihe em solugo ao seu oficio de 7 do cor-
rente que ao Alfares J. F, D. se entrega-
ra conforma Sfata, aul.horis.acio ; a quantia da
5oiU5i5 reis, empoitancia dos vencimeatos
do destacamento 110 referido mez.
Dito Ao Prefeito da Camarca acensan-
do recebido o seu o!Hcio desta data, e que ao
Corneta de Artilheria L. F. de A- que le
remetiera preso baria dado conveniente des-
lino.
Dito Ao Commandante interino da For-
talesa de Itatnarac ordenndo-lhe, que
mandasse receber do Director interino do
Arsenal de Guerra a quantia de 36CJ despen-
dida com a compra eprompticacSo do no-
vo mastn da Bandeira da Fortaleza, ebem
rendo Mestre das Ceremonias incumbido de ,'assim o apirelho e cabos necessarios para
ascollocar 1103 lugares que lhes compelirem levantar, o fincar o mesmo mastro. Conclaia
aguardando-pari outra occasio a deciza'o de devolvendo-lhe o recibo do Vlajor BatalhSode
algumas duvidas que possa occorrer acerca 'Guardas Nacionaes de Iguarassu' menciona-
das precedencias. ido no seu ollicio do primeiro do correnle
Adinoestamos a todos os moradores das ru- -dando parte do pagamento do destacamento'
as, pelas quaes deve transitar a solemuissima | que loi rendido.
rVecissQ-, deli/.eucsem por todas os meios ao I Portara Ao Tenent Coronel Com-
seo alcance o aecio das raesmas ras, e ja- : mandante do Deposito, mandando excluir
nella, no que manifeslari sua piedade,,'cjio guia da passagara para o i. Batalh^o de
devoco e gralido ao maior beneficio, pro- Artilheria pe a trinta pracas, cujos nomes
veniente da infinita Liberaiidade. Nao he se (lie transmiti em urna relayo assi^nuda
muito, predilectos FiIIs que huma vez no pelo Secretario Militar.
auno excitemos o nosso espirito e nosso co- Dit,aAo Mijor Commandante uterino
raco a engrandecer Aquelle, que nos creou, do terceiro Batalbao de Artilheria, authori-
reunio da culpa protege, mantem e con- sando-o a rebeber as trinta pracas menciona-
serva. Aqudlo, dizemos a quem devemos das na precedente portara,
dorar em espirito e verdade nico meio | dem dQ dia 11.
por (juem esperamos ser salvos que nos po- j Olicio Ao Prefeito da Comarca de San-
de felicitar durante nossa precaria existencia to Anto, significando-llre em res posta ao seo
de quem dependemos e a cuja vonlade tudo ollicio de y do correnle que a Luiz de Bar-
txisle subordinado. j ros Cavak^nte se tinha entregue conforme
O immenso prodigio d'amor com que Jszus sua aolborisaco a importancia dos venci-
C. iiifiu llmenle nos ama deve mover o nos- : mentos do Destacamento pet terreen tes ao rhez
so aliento, para urna eterna correspondencia, de Outubra uitimo enjus papis de conta-
uao ignorando vs que a principal consiste na belidade lo rao recebidos.
Nacionaes, que poderao conVervar-se Z Almeida e Silva, e Joaquim Rafael.VTiue" itein $fa oriSem n0 Jeve|VCT a <"r j^tica Santo Anlo relae.ivos ao me. pro-
bos em todo o Imperio, e o lempo deste Ibeseroremettidos pelo Director do Calle-io e,"8ld0,,v ., ^"o e ordenando-lhe fisesse entrega da im-
servico. dosOrfos Caros Diseesanos vos que repetidas vezes portancia dos mesmo, a Lua de Barro3 Ca-
Tendo em vista oauigo 118 da Lei de 18 de Oficia -- Ao Director do Collegio dos or- ha,els *l'ileitado adutso ^3* qe ; vatcante.
Agosto de i8l : ei por bem decretar o se- fios, communicando-lhe o couledo no pre- ,"uale P^losiimo., un vossos votos ar.s Dilo Ao Exm. Director interino do Ar-
guinle. cedenle orticia d um Pastor que emcazmenle pe leude que senut deCuarra, para que entregasie ao Al-
Ailigo 1. A Gua.da Nacional he chamada PttwA omcado o Juiz interino da le,- os aclos exlenores manifeslem a couv.eco em maxarile da Fortatesa de Lamar o anare-
a faser o servico de corpos Destacados para ceira vara do Civet para presidir as rodas da auxiliar o exercito de primeira linha nade- segunda parte da quurta Lotera do Thea_ existe Jezus C.realmenle como no Ceo, feli-.o lincaraeato do novo mastro da BinJeiri da
citando os que lorao dignos de suasoria. O mesma Porlaleza pramovenJa o transporte
nosso exterior seja dirigido de tal maneira ido mesmo aparelho o cabs.
que a todo o Mundo teilemunlte nossa viva j DiloAo Commandante interino ds For-
Itsa das pracas Costas e Fronteiras das Pro- ll' visto acharase impedido o Doutor Casi-
\1nc1as, a qUfc M,.r{eii!:ci'. mhu Juse de Maraes Sarmenio que para cs-
Axtign ?. IJ^ t:^u (J quau-o nn |i041^li:s SC ivs. !2a :ids norncad,
numeto lUAimo de Guardas Nacionaes ,j
F iiossa firme Esperanza e nossa arden te
Caridade. Residencia Episcopal no Palacio
talesa de llamarac, cammanicando -Ihe o ex-
posto no olfiio cima, com o que se rvpin


b I A R I O l> B PEHNAM
*
mma/iusfftaaats
o seu de 10, ordenando-Ihe que por pessoa
doea mandas-e receber do Director do Ar-
Knal de Guerra a quantia despendida com a
compra, e preparo do novo mastro da Ban-
ileira, e finalmente disendo-Ihe em resposta
ao seu officio no qual pedia providencia acer-
ca de nao quererem os pescadores da llha
vender Peixe ao destacamento com o que
anuito soTrio as Pracas destacadas que a
Autboridade policial do lugar se diiigisse
leclamando a providencia pedida.
THEZOURARIA DA FAZEXDA.
R xpe lente do dia 6 do corrate
OfficioAo Administrador da Mesa do
^Consulado para remelter a Thesouraria com
a maior brevidade oorcamento da Rcceita
e Despesa Geral, que poder ser feita por a
mesma Repartigo no anno finalicen o de 1841
a 1843.
dem do dia 7.
Dito Ao Inspector da Tbosouraria das
Rendas Frovinciaes parlecipando-!be a no-
sneaco de Antonio Francisco de Paula Bar-
reno para Escrivo da Collectoria de Diver-
sas flendas Geraes do Municipio do Cabo,
Dito Ao Contador da Thesouraria da
Faeeuda partecipando-lbe a noraeaco de
que tracta o precedente officio.
dem do dia 9,
Dito ~ Ao Exm. Piesidente da Provincia,
pedindo-lhe para expedir as suasordens para
o Commandante da Barca de Vapor Babianna
receber no dia seguinte da Thesouraria a
quantia de 3o:oooU reis em Rollas para en-
tregar a Tbesouria de Fasenda, da Provincia
do Cear.
Portara -- Mandando abonar ao Thesou_
rciro da Fasenda no Livro de Registro de le-
tras, e obrigacoes a vencer do exercico cor-
rente a quantia de 399U600 reis entre-
gue em letras as pessoas contempladas em
liuraa relaco a mesma Portara inclusa por
baver recebido dallas outra igual quantia em
potas.
Dita Mandando debitar ao mesmo The-
sureiro no Livro Caixa do Exercico corrente
pela quantia de qne trata a precedente por-
tara.
dem do dia 10.
Oficio ~ Ao Inspector da Thesouraria da
Fasenda da provincia do Cear,remetendo-lbe
em cumprimento ordena do Tribunal do
Thesouro Publico Nacional de Otitubro pr-
ximo findo pela Barca de Vapor Babianna
a quantia de 3o;oooUooo tle reis em Notas.-
Portara Mandando abonar ao Thesou-
reiro da Fasenda na Caixa do Exercico cor-
rente pela quantia de que trata o precedente
cio.
Edital,
TRIBUNAL DO JURY DO RECIFE
Sessao de 11 de Novembro.
Jury de Senlenca.
Queixa de Caetana Severiana de Almeida,
claustral nao podem volar como o poder o
soldado, mais dependente de seus superiores
do que o administrador de urna -fabrica o de
seu palro, to influido pelo espirito de clas-
conlra Jos Antonio Miz. Barcia,e seo escravo, se, to pouco conhecedor das necessidades do
p)rcrimede ferimentos econiuses. tomada seu pas, como o membro de urna comrrroni-
a nccusaco por parte da juslica foi absol-
v do.
Correspondencia^
os hachareis formados e os clrigos
dade claustral ? Cu.npre na interpretacia da
lei nao estar ante a sua signiMcacfo litteral ,
preciso conhecer-lhe o espirito que a letra
mata e o espirito vivfica.
Demais altamente repugnante n liberdade
de votar com a obediencia pasma que a cons-
tituicau exige do soldado. Como queris que
o soldado se preste s exigencias d s cabalis-
tas discata o mrito de seus superiores e Ibes
neRue seus votos ? Como queris quede vivas
e ('('iras n3s assembleas paroebiaes approve
esteeregeiteaqoelle ? E'possvel segundo
a disciplina e o modo de viver do soldado,
conceber n'ellc duas naturezas diver is a do
ciclada.) e a d,) soldado ?
Nao posi<-el e tanto nao possvel e
lio repugnante disciplina se hajulgado cssa
liberdade de vota* livremente, que os cora-
mandanles de algun9 corpos e honra Ibes
teja feita que nao quernra ver a tropa in-
subordinada Os faaem votar com o mesma
impassibilidadoeindilerencacom que [aseso
a mais insignificante evoluco miiitar. A-
pfesenla-se urna chapa ao soldado que quasi
nunca sabe 1er elle assigna de cruz as cos-
tas vae immediatamente para a lorma a
fim de nao poder ouvir as SUggesteS dos ca-
balistas e marcha para a parochia a fim
de entregar a su., lista. O commandante da
rtilhnria de marinba se so-nos be,n infor-
mados ebegou a ponto e nos multo Ion va -
Syra Egyplo e India das quaes consta a
ebegada da esquadra Ingleza ao porto de Bey-
rout sua junco com a forca Turca campos!
la de cerca de 5 mil e quatro rentos homens i
De Ordem da Thesouraria de Farenda da
Provincia faco publico que a aneraataco do
Servico da Capalazia da Alfandega desla Ci-
dade fica transferida para os dias :>.\ e j-
do corrente mez, e i. de Dezembro prximo
Tindouro.
Nos mesroos dies ter tambem lugar a ar-
rematado da renda do Quartel denominado-
So J0S0 sito na Cidade de Olinda.
Secretaria da Thesouraria de Fasenda de
Pernambuco 1a de Novembro de 1840.
Joaquim Francisco Bastos ,
Official Maior.
Diversas Repartices
*m----------------------------------------------------------
P RE F EI T U R A.
Parte do dia 12 de Novembro.
Illm. e Exm. Sr. Fora bonfem presos
pelo Commandante da Guarda da Alfandega,
o pardo Antonio Jos dos Santos por briga ;
foi remellido para a Cadeia t por um Cubo
da Guarda Nacional o soldado da Campa-
nilla de Artfices Angelo Miguel do Espirito
Santo pardo por ter causado a uga de um
seo companbeiro que fora preso por se Ibe
ter apprehendido una navalba ou carmett
de eslido ; foi remeitido ao Commandante
das Armas: pelo Commissario de Polica do
desluci da Ribeira dtste liairro o pardo Jos
Luiz de Franca por ser de pessima conduc-
ta } foi sollo ; e o portuguc Manoel Antonio
Raposo, por ter tirado contra outro d'uma
faca de pona a qual lancou fora vista da
Patrullia e tinha de costume Iratrccm si-
go j ici detento no callabouco : e pelo Sub-
jPrcfeito da Freguezada Boavisla o portugus
Joaquim Moreira Dias Maia por ter aromado
em sua taberna urna preta, csrrava de Mano-
el da Fonctca e Silva j foi sollo.
E o que consta das paites boje recibidas
nea'a terciaria*
Srs. Redactores.
Para que os seus numerosos leitores apre-
cien!, como devem, o Avizo do Exm. Mi-
nistro do Imperio inserto no Diario de hoje ,
roga-lbe a puhlicauo no d'amauh do artigo
junto do Brasil
Outro assignante.
Qcem "pona votAb.
Porferao em virtudc da consliluico votar
as assembleas parocbacs os corpos arregi-
mentados ?
Vejamos o que diz a lei. A conslituicao
diz no artigo 91:Sao excluidos de volar
as assembleas paroebiaes :
I. Os menores de a5 annos, nos qiK.es
se nao comprehendem 01 casados e officiaes
militares, que forem mniores de vinte e um
asnos;
de orilens sacres,
a. Os liihos familias que estiverero na
companbia de seus pas salvo se seivirem
officios pblicos.
3 Os creados de servir em cuja claaSe
nao entram es gnarda-iivros eprimeiros cai-
xeiros das casrts de commercio OS creados da
casa imperial, que nao forana de gaiao bran- mos se proced ment porque nao queremos
co e Os administradores das (aiendas ruraca per a troin i insubordinada demandar reco-
e fabricas. |,r as i.tas ; confiadas aos soldados e que
4. Os religiosos e qiinesquer que vivara n tinlia podido s<-r entrapues p >f causa da
em commiiuidade claustral. discussSo da meza eleitoral de, Santa Rita ,
5. Os que nao titerera de renda liquidah distribu indo-as de novo no da seguinte. A
animal cem mil reis por bens de raz iudus- n,ss,ir 0 principio ominoso de que corpos ar-
ira commercio ou emprego. [regimentados podem votar, al quizeramos
Refleclindo-se com alteneo nstas dispesi-; ruis em bem da disciplina, dever-se-ba
cues da lei couclue-sc que ella nao d o di- saber o voto do commandante e depois ad-
reto de votar a lodos os individuos por- dicionar-lbe o de todas as pracas do seu com-
quanto o governo representativo nao ogo- mando
verno da minora numrica e simples, A lei | Ora nao podendo e nao devendo o soldado
exige babiiitacoes as quaes podem ser com- | votar seno debaixo de ferina, perguntaioos -
prehendidas em tres diversas catbegorias, ;| dar-se- a existencia do requisito exigido im-
i.sdaidade; .* da renda, e 6. da li- |phettamniw pHla cmsiliuico a consciencia
berdade de votar 5 ou antes ella su estbele- ; ivre ce urna cathegoria so deseja que o cidadao como oppr vontade livre a coaeco in-
que vola lenba as babiiitacoes de capa^idade dependencia a obediencia passiva aoeonhe-
nece^saras para poder fatel-O sen constran- cimento das necessidades do paiz e o conbe-
gimento ; as exigencias da renda e du dade' cimento apenas das precises do quartel ?
nao sao mais do que meios para se conseguir; Demais a faculdade de votar concedida ;
aqnellefim. tropa, anniqulla nossas instituces sub-
Se porm nao este o espirito da constitu- sttuea I i berdade da conscencia ao despolis-
cao se o legislador nao exige nos cidados mo ceg das bayonetas. O governo enlo di-
que votam a possibilidade de podel-o far I cta a le, a liberdade das eieiyoes anniqui-
com conscencia e sem conslrangiineuto pe- hi-se a tribuna reduz-se a um conseibo ni-
o bombirdeamento da Cidade de Beyrout
alomada daCidide e castello de Oybail
cujas particularidades se colberao dos arlipos
que transcrevemos da mesma follia, A inda
nao havia noticia da cbeg.ida da expedico
Ingleza a China como se ver. mais abaixo
Londres Q d'Outubro de 84o.
Quatro Potencias ( Inglaterra Austria ;
Turqua e Syia ) eitlo irrevogavelmenle
encarregadas d. composicao da quesiSo Ori-
ental em conformdade do Iraclado de Londres
a cuja execucao ja se do principio. Nao he-
sitamos em dizer qUP as operacOes comecaraa
da maneira a menos questouavei poisivel
porque cerrada orno es a Syria por un
exercito de perto de cento e quarenta mil bo-
mens a pequea forca que nos ( os Ingleses)
desembarcamos na Syria cora os de mil bo-
mens ; que e-l.io agora em marcha para so
uuirem aquella for.a : s pode ser bem suc-
cedida pela coopi'racao dos mesmos Syrios.
Os mais nfaluadot admiradores de Mebeaiet
Ali na Franca nao susteiitar que vinte mil
homc.-s desembarcados na costa da Syria pu-
dessem fazer mais do que dar aos Syrios occa-
siode mostraremqu:-es sao as suas afeicOes
para com o Pacha e se esta ou nao deter-
minados a aproveitar o primeiro ensejo de sa-
cudirem o seu jugo. Certamenle nao pre-
tenders os Franceses (u nao deva ser per-
miitido aos habitantes da Syria determinar es-
ta importantssima questo por si mesmos ,
expellindo d'ella os Bgypcios. Por tinto o
i
suucesso da tentativa
sera a sua justiknco.
lar e o systema representativo nao passa
de urna mascarada ridicula e irrisoria, (fue-
tera luizes
)tac
de paz e vereadores
pi
de sua
gre
guntarerocs qual a razo porque nao podem
votar os creados de servir embora tenliam a
idade e rendas exigidas r Perqu os creados reis que a este ponto cheguem nossas cousas ,
da casa imperial que nao forem de galo bran- senhores do governo ?
co? Per qual motivo privara a lei de votar | y\ liberdade das eleices anniquI!a-se ,
aos que vivem em communida le claustral ? votando a tropa e ninguem o poder negar.
Por mais tractos que demos cibeca por j Demos urna bypolliese icnlia o governo que-
mis razoes que phantasiemos nao podemos tro ou cinco mil homens de tropa disponivel,
explicar o sentido do legislador a nao ser de ella voto compacto, uuico meio de nao a-
pela probabilidade ou quazi certeza de que os cabatr com a disciplina do exercito, faca o
individuos incluirlos n essas eatuegotias nao governo distribnii-a pelas parocbas em que
possam ter a liberdade necessaria ufimde po- tiver menos prnbibilidade de vencer e ca
derem exprimir o voto livre e consciencioso. em suas mos a votagc do municipio neutro ,
Ainda mais, porque exige a lei urna idade
e urna renda determinada r1 Cremos firme-
mente que porque so com a exi tencia d'es-
ses dous predicados presume a lei poder exis-
tir a inteligencia e liberdade neeessarias para
o cidado poder exercer un direito poltico de
tanta magrnlude.
Ora se tal o espirito da constituido ,
perguntamos podero votar as assembleas
paroebiaes cornos arregimentados? Haver
u'tlles a conscencia e iibeidade necessaria
para poderem votar r5 Ser compativel com a
disciplina do soldado essa liberdade e inde-
pendencia de vol ?
CJue nao ha nos corpos arregiracntados cssa
conuiiodecapacidade innegavei. Sempra
em commundude seni|ire na mais severa e
restricta obediencia aos seus superiores o
soldado para ser bom soldado nao pode ter a
independencia que se danos mais cidados, ve/es '.lautas lor o numero das pa,as Qm
ero lo pouco o couhecimento das necessida- f bello governo Que excediente instituirn i
des do paiz, para que possa votar em quem I Formulas representativas acobertando o mais
elilres deputados senadores e o gover-
no das maiorias desapparecera ante o predo-
minio de urna minora compacta solida e
arregimentada. E ssoassim acontecer,, por
que se os Juzentos votos do municipio neutro
forem carga serrada con mais alguna que
por va de ameacas e promessas o governo
possa obtr na provincia decidir compe-
tameQte das suss eleiedes. Enlo os cidados
pacficos e industriosos que pagara comosuor
de seus rostos a tropa para defendei-os e ao
estado, veroquedespendemseus dinheirqs
para verem supplantados seus direilos mais
caros O general ser nesse caso a \ide e a
alma das eleces, e o ministro da guerra o
grande eleitwr do paiz, S. Ex. fara depula-
(los a quem bem quizer porque sua voulade
sera reproducida as mezas eleitoraes lanas
asienedeie. Mennro de urna communtdade
apartada dado resto dos sei:> concidados ,
sem dumitilio certo, mowi.do-se ao areno do
poder de uro para outro extremo do imperio ,
tomo querer que possa intervir na luta da
eleicoes com um voto Qonsrieacioeo e livre ?
be oj idminisiradores das fabricas e faxendas
ruac, se os que vivem em comrauuidadc
violtnto c insolenta dos despotismos o des-
potismo militar !
JM otcias Jstrangeiras.
Ve 10-nos s mdos um folba Inglesa ( Tlie
Morning Chronicle ) de bd'Outubro; e n'el-
la deparamos com noticias da recente data da
Os Franceses sao um povo bravo e dolado
das virtudes que cortttmfio acompanhar a Lra-
vuru e nao pdem Lee da Europa es-
quecer por tal guisa o que e devidd cvisa-
co e ao secuto a que perteneemos, qncla-
cao causa comm com um brbaro tvrano, e
ajudem-n'o na impa obra de restaurar r,a
Syrii o opj>ressivodespctismo de que os ha-
bitantes se bao libertad.!. '
iJybail pequea Cidade distante cerca de
des ffiilhas do ac.impntneito das tropas allia-
dis importante por dominar urna abena pa-
ra as raentanhas. Ao Umar-se posse dVsto
lugar, rom o sru forte castello r.o decurso
de poucis horas vierto os montaniczes roncar-
rendo de tropel para a cidade onde Ibes f.'-
rao distribuidas perto de quinbentas armas.
Mais armas serecebeio do acampamento na
noite de ijj de Setrmbro, e ao amanbecer do
dia 1 { j;l se vao os muros da Cidade as
casas mas e at a rocha debaixo dos mu-
ros cobertas de montanbezes que tinho vin-
d durante a r.oile. Lro-se tedas as armas
dentro em seis horas e ainda ficaio mais de
mil bomens sem ellas. Que inelbor prva do
que esta se pode dar dos seo timen tos do povo ?
A 16 fs-se oulra dislribuico de mil armas
em Dvbail e o povo ainda concorria procu-
ra-ido con ardor meios de marchar para as
montanhas a fim de cortar a avancada d'urn
grande corpo de tropas que marchava de Tr-
poli j e n esta expedico foro mandados per-
iodo. 1,600 rooiitanhezes prvidos d'arruas a
municots. Outra passr.gea de montanha a
de Batroun eslava tomada por perto de4oo
Arnaouls. O Cap. Austin tendo recebido
ordem de mover-se com o navio Caryslort con-
tra aquelle lugar, levou a bordo perto de 200
Syrios e os proveo d armas e muncoes uraa
bomba lanzada do Vapor Cyclops tendo cabi-
do em liutia recia entre os Ainucu:s que es-
lavo formados em um corpo compacto atraz
do principal edificio da Cidade elles abala-
ro para a garganta das montanhas e foiao
cor; idos pelo logo que rom peo dos navios so-
bre elles.
Por tanto, at aqui ludo parece ter sid mais bem succeddo do que le a pulido prever
a Oais viva imaginaco. Entretanto que os
jornaes de Franca e d Inglaterra disputavao,
so lera ou nao efleilo o tractado de i de Ju-
Iho surge-nos noticia de se Ihe baver
dado ceilo d maneira que do todas era mais
para desojar. Um dominio bascado sobre a
mais odiosa tyrannia unais tevoltanteup-
presso, esta prestes a ser derrubada pelo
mesmo povo. A autboridade do Snllo est
u ponto de ser restabellecida pt lo meio o me-
nos duvidoso isto pelo desejo d'um pJVJ
inteiro de voltar sua obediencia.
Esta defeza das quatro Potencias esta e
a dele/a da Inglaterra. Kis-aqui um ."o
do da fortuna que se leu valido Uo somente
da civilisajo da Europa, da sita superior or-
ganisaco niililar pois que coutiibue pars o
seueagrandecimeuu iuieiraatenie c.-;-ci'
do de ludo o mais e uitMiuraudu ',;
de poder so por augmentar as suas ceua?ed^
dades, paia satisfacer a suaavaresa i


DIARIO DS PWRAWMBDC*
s
hwbmiihi i
d'aquelles que estao debaixo do seu deminio -j do Bairro di Boa-vista, torna outra vez rogar
este horneen, nao contente com o governo do: encarecidamente a os devoctos e os amantes
Egypto cujo povo nunca lendo conhecido
outra cousaseno oppresso leria permane-
cido submisso procura acrescentar aos seus
dominios um pa'u de grande extensao n im-
portante pelo poder que lhe d; e n todos os
lempos de perturbara pazda Turquia Asiti-
ca. Os valorosos habitantes d'esle paz ac-
costumados em todos os lempos a urna vida de
comparativa independencia e seguran?! nos
seus valles montuosas, veem-se oppriraidos
le lodo o modo concebivel por este tyranno ,
ge aproveito toda a occasiio para livrar-se du
seu dominio E com ludo os Franceses, que
sao um novo bravo e se iutituao humanse
-cvilisados fecbo osolhusa toda a couside-
xaco que nao seja perpetuar o dominio op
.preseivo d'esle monstro na Syria. Em quanto
i suas va es tentativas para conciliarem assuas
declaras oes de dezejarem mantera inlegrdade
do imperio Turco com a segranos de dehet-
Ali n u.ra posicao que ponba a sua discripeo
a Turqua Asitica n'io merecetn resposta
seria, JVlehemel-Ali deve de ser expulso da
Syria quer seja restituido ao EgTpto quer
nao. E o povo da Franca antes de milito se
envergonhar de se ler apresentado em favor
dura STStema lo monstruoso' como oquelle
que o povo da Syria agora combate.
(Conliuuar-se-b)
LOTERA 00 THEATRO.
Os Bilhetes da i.a parle da 5 Lotera,
cujas rodas andao impreierivelmente no dia
i4 de Dezembro prximo futuro
acho-se a
da Beligio os queira aitid ir com a sua es-
molla para o concert do seu pobrissirao
Templo : pois as paredes estao quase arrasa-
da e necessta os materiaes necessarios e
assim pela sua Divina Padroeira os queiro
valer coadjuvando com o que o seu devoto
coraco llie ditar a Irmandade, nao pden-
lo se dirigir a todos os Senhores donos da O-
larias e furrios de cal por meio desta vai
pedir-lhes queiro ajudall >s com aquillo qus
poderem ; Beando cortos que a sui Divina
Padroeira sabe pagar a quem coucotre para o
augmento da Religiao.
Benedicto Gomes de Oliveira.
Es-r i vara.
EF- Precisa-se decent e cincoenta mil rs.
a uros de dois por ceuto ao me, dando-se
por seguranca urna escrava ; na ra de detrs
dos Marlviioa venda da esquina pintada du
amarello, D. ato.
52?" Aquem Ihe faltar uma canoa anda
por abrir dirija-se ao Porfeiro do Arceaal
entregue i pagaudo as despesas que coma
mesma se fez para pegar-se.
Wa" A pessoa que quer urna casa por do-
us ou tres meces para passar a festa ni
Ponte d Uclioa liio o Caldereiro quereodo
nos suburbios da Matriz da Varzea, dirija-se
a ra de \goas verdes casa ) 3i.
KW Precisa-se de trememos mil rs. a i psr
rento ao me/., dando-se boas liraa is ou !iy -
potheca em escravoa quera os tiver dirja-
se a esta Typojjraphia, que achara Com quem
tractar
"e-
g'in debaixo da firma de Williaav Raymond
& r.o npat.hia acha-se dissolvida desde o o-i-
mero do corrate por mutual consentmeato ,
os negocios do mesmo araniBi de boje era
liante sero condun los por W# Raynond
tST Porfirio di Uunha Moreira AW'es. liowio que ficlo ohrigalos a pagar erecebar
Professor Interino de Grimmatica Latina di l tolas as dividas existentes.
zello : as pessoas que de seu prest rao se qui-
serem servir : dirjo-se ao mesmj lugir.-
Tambem se alluga para pausar a festa ou
pelo tempo que quiser o a. 3 andar do referi-
do sobrado : a tratar com a mesma Snra.
venda as lejas dos Snrs. Manoel braca vez. 0fterece-se para ama de casa, urna Se
da Si ya e Vieirai Cambista na ra da cadeia ^ ^ ^
o Bairro do lecfe e no de b. Antonio as da
dos Snrs. liastos na pracinha do Livraaieuto ,
e Manoel Alvez Guerra na ra nova,
lotera da boa-vista.
A Meza regedora da Irmadade do SanttS-
simo Sacramento da Boa-vista tem determi-
nado que as rodas ua i. a parle da 5. Lo-
tera concedida a favor das obras da mes.ua
Jpreja corro impreterivelmcnie no dia a5
d corren le mez de Novembro ; para o que
convido aos amantes das Loteras hajo de
comprarem os bilhetes que se acbo a venda
nos lugares do costume.
LQTKRIA DO LJVRAMENTO.
O The6oureiro da Lotera fai sciente ao
respeitavel publico [que como a a venda dos
bilhetes com grande afluencia] que deseja que
os amantes deste jogo concorro para a com-
pra para o nais breve annuuciar o impre-
lerivel dia.
TBASLADAC\0'
DO CoLLBI'.lO SAMA-CHUZ
doFoite do Maltas para a Boa-Vista.
A Uirecco do Collegio Santa-Cruz, in-
cansavel era promover com a maior efica-
cia todos os raeios ao seu alcance a fim de
oEfererer mocidade um Estabeiecimento ,
onde, alem d'estudos bem adequados, en-
contr um aposento nobre eaprazivel e to-
do quanlo possa contribuir para o seu bem-
eslar diligencou e por fim ohteve urna das
melhores casas d'esta Lidade e seguramente
a mais appropriada para o fim propsto quul
o sumptuoso Palacio do falescido Gervasio
na Boa-vista, para onde se acha boje trasla-
dado este Estabelecimento.
Os dignos cheles de familia que quiserem
confiar a educaco de sus filbos direceo
d'esle Collegio poJem per si rosmos infor-
mar-se da administraco e dos Estatutos do
mesmo os quaes all se achum patentes todos
os (Ins.
Entre tanto a grande affluencia d'alumnos
nao s d'esta Provincia mas lambem das
provincias limitrophes urna prova irrefra-
gavel do progresso d'este novo Estabelecimen-
to, fundado n'esla Cidade no dia 7 de Ja-
neiro d'esle anno
Artigo extr;hido dos Estatutos.
Os dignos paes e correspondentes dos alum-
nos bem que nao possam ngerir-se na eco-
noma edisciplina do Collegio tem, com-
ludo a (aculdade de visitar as aulas eo re-
feilorio quando Ihes aprouvr.
^ nico, lita, em virtude d'este ailigo ,
desobrgada a direoco de responder a quaes-
quer argui5es, que por ventara possam ser
agitadas por algum alumno descontente cu
de indule menos boa.
Aviso* Diversos
Cy A Irmandade d Ai. S. do Rosirio
pociuiio ua pa
a^" Qnem lite faltar um molequinho cre-
oulodeoito para nove anuos, dirija-se a
estrada nova do Pao d'Alho que faz. encru-
zi I hada para a Vargem e para o Covueiro ,
que dando os sigmes certos lhe ser entre-
gue.
25" Alhiga-se por tres 011 quitro m?zes da
festa um muito bom sitio no lugar da capunga
com boa casa de vivenda com ires sullas e
seisquartos cosi ha fora bastantes plaula-
coes j tambera se alluga cora a competente
mobilia da casa no saso dos pertendentes a
quircrem, podem dirigi*-m a eslMila (!arn.i|,_
cuinho no sitio era que morou o falescido
Beigadas defronte do Sur. Joze Baptisca Ri-
beiro de Farias.
CJT C^uem annunciou no Diario n. q{5 de
segunda ieira 9 do corrente querer vender um
sitio no lugar do Rosarinho com boa casa de
vivonda, arvores de fructa boahaixa plan-
tada de capim; annuncie.
ajar Preciza-te do iooUooo rs. a juros de
dous por cenlo com boa firma : annuncie.
tsy Peralte o'VIezada Irman I irle do Snr.
Santissimo Sacramento do Bairro du S. An-
tonio se hade contracta? impreterivelmente ,
no dia i3 do corrente sobre o concert pro-
jectado da casa do seu Patrimonio sita na ra
da Cruses deste mesmo Bairro ; os Me tres de
obras que quiserem impleiUr dito concer-
t e que para esse fim sao pelo presente con-
vocados jdevero comparecer boje a tardo
em o Consistorio da mesmi irmandade ,
para que avista do orcamento e das
coudices propostas possa a .Meza- em
conformidade do seu Compromisso ceder a
aquelie que maiores vauta;eas olerecer ou
na falla de licitante, deliberar a respeito o
que julgar mais conveniente era beneficio da
Irmandade.
O Escrivam.
Joze Jeronim Rodrigues Chaves,
iST OfTerece-se um homem de boa con-
ducta para feitor de cilio, o qual da fiador ;
a pessoa que se quiser autorisar de seu pres-
umo, dirija-se a ra do Padre Floriano De-
cima 27
Quem q;iizer alugar hum escravo.
muito bom conzinheiro : dirija-se a venia
na ra do Rozario da Boa-vita : D. 17.
tij" OfTerece-se um rapaz portugus de i4
anuos para caixeiro de venda de que tena
bstanle pratica ; quem pretender annuncie.
l" Quem quiser allugar urna boa casa
para se passar a esta ou mesmo por anuo no
lugar da ilha defronte do Hospicio com bs-
tanles commodos para grande familia mui-
to fresca i dirija-se a loje de Joo Alaria Seve.
tar Precisa-se de dous olliciacs de pe*
dreiro e quatro srvenles para trabalba-
rem em caleameuto de ras ; a fallar ao Fis-
cal Barata.
iSV Em Olinda nos quatro cantos sohraro
de a andares 8 urna Snra. de bous
coslumes me se propoem a eosnar a ler e--
rver contar gramtica poi lu;ueza cc-
Boavista av/.a ao respeitivel Publico que
admilte em sua Aula particular Alomaos ,
assim pelo lempo lectivo coni timbara pelo
lempo das ferias, e promette lo lo zelo que
mister a fina de ad^uirirem seus Alumnos.
bom adiantamento dando or isto duas ve-
zes Aula ao dia : os Snrs. Pas de f.vnilas ,
'juedesejarem vrseos (ilhos adiintados nao
perdendo o precioso t^; np d is feri is 4 o po-
derlo procurar na ra Velha dj Boavista casa
i). 33,
CU- Precisa-sede 4"oU rs. a juros, dan-
do-se pinhores de ouro 1 ou prata por meze>
uesta TypograSa,
r O Sor. J0S0 Raposo de tal quo mora
na Boa-vista ou S. Ara iro e que foi a ra
direta para faser'a compra de umi loje de
funileiro e pedia que nao negociasse com
oiilro que teltaria para dar-se o ba-
lancee floalisar-se o neg o queira apare-
cer ou do contrario se far negocio cora ou-
iros porten denle-.
-----O abaixo assignado partecipa ao res-
peitavol publico que Sebastio Joze Pereira
Braga dexou de ser seu caxero do dii n do
corrente mez ; o mesmo precisado um eaxei-
ro que entenda de loj 1 de ferra 5 n e d da-
dora sua conducta, Dia* C Cunba,
IST Quem quiser dar ooU rs a juros por
espado de i m"es, com boas firmas a con-
t3r.!o 5 annuncie.
ss?" Olferece-se um rapaz portugus -o1-
teiro de idade de ia anuos para escudeiro
de alguna casa particular, ou mesmo para
fora da provincia do que tem olguraa pratica ;
a pessoa que precisar queira annuuciar sua
norad:i.
r Adrio Joze dos Santos lem contrata-
do comprar uma parte de um sobrado na ra
do Rosario larga D. 7 que foi do falest'i lo
Francisco dos Reis e boje do berdeiro como
administrador de sua mulher Antonio Meli-
lo Martina Teixeira ; cuja parte est hv 10-
tecada por seis ceios mil rs a Jlo Tbo-
maz Pereira que este ja sabe que de minha
ino a de a ver a dita quanti i por ja estar en-
tendido disto e este he para prevenir outro
qualquer encargo o qual dever aparecer de
boje a 16 dias.
tST Uma Senhora se o(Tere-se para ama de
homem soheiro ; na ra do fagundes U. 07.
SZT No dia 12 do corrente desencamnbo-
so um crionlinho re i para \ anuos de idade ,
com camisa de algodao cara redonda tem
urna ferida em sim do peito ; quem do mes-
mo tiver noticias lenhi a bondade leva-lo a
ra do range! por sima do assougue D. Ji
que ser recompensado.
'*^f Quem precisar de uma mulher bran-
ca para o servico interno de uma casi ( menos
tsr Precza-se d'ura caixsiro da boa cin-
lucta e que goze de hora crdito para to-
nar conla d'uma paderia na quali lade da
caixeiro do hlelo j aquella pesoa que se a-
liar as circunstancias, po le dirigir-se a pa-
lera na ra dos Quarteis D. 5, que achari
?ora quem tractar.
SSF" Q sem f >r o dona ou Iconsgnatario da .
treze taixas de ferro fon lid) q ie se aciaj a-
oordo da Barca Inglesa Priscilla carregada*
em Ijiverpojl por M, Taylor & C'irapanhit
baja de comparecer em caza dos consignatario*
la mesma B. Laserre & Corapanbia a fin
de tractar do desembarque das mrs.nas visto
ser por COnta de fazenda.
C5" Preciza-se de um hornera para trac-
tar de dois cavallds e servico d'ura sitio pe-
queo perto da praea ; quera estiver nasta1*
circunstancias, dirija-se a ra do Trapixa
novo N. 11.
--Pede-se ao Sor. Cinito Joo aatispt.t
doAmarale Mello o obsequio de apparecer
na ra do foco D. 1a a negocio deseuin-
teresse.
-----No lugar da Trampre casa n. 6 ,'
engoma-se com toda a perfeico cose se ves-
lidos de senhora, e meninos, assira corao
chapeos e toncados ludo do melhor gosto
e por preco com modo assim cono lambeaa
quem quiser mandar ensinar algmnas negri-
nhas a coser, marcar e engomar dira-sa a
dita casa Ad verte-se que estas negnnhaa
devem ter de des annos rra cima.
----Aluga-se para a festa ou por anno o
sitio denommado ttangibeira, lendo em si
uma grande casa de sobrado com mais de 70
palmos de frente silo na Cidade de Olinda ,'
confronte o jardim botnico : quera o per-
tender dirija-se a ra do Rozario larga bolici
D. 10.
-----Preciz-*e de um homem europeo ,
cosinbar e en oma ) procure na Boa-vista na
ra da tambi D. i.
c^ Joo Jos .Marques, ritira-se para fo-
ra da Provincia atractar de seus nteresses ;
qnem se julgar seo credor aprezente suis cun-
tas no praso de y.\ horas.
(ft^S Joo de Albuquerque Mello avisa a
os Socios da S. Esperance que lem comprado
para a mesma trez meios bilhetes dos seguin-
tes nmeros ii)'\, a-aap aa8o da 1. Par-
te da 5. Lotera a favor das obras da Ma-
triz da Boa-vista.
cr Aluga-se urna ama de leite para criar
uma crianga recemuascida comanlo que nao
lenha filho ; a quem couvier dirija-so a ca-
za do Brigadeiro Joze Joaquim Coelho de-
fronte da Conceicodos Militaros.
t2T Pieciza-se de um cont de res a jures
de um e meio por cenlo com bypoteca era
cazis ; qnem o quiser dar dirija96 atraz
da Matraz de Sanio Antonio caza 8,
-----Aluga-se uma caza em Bibiribe com
muitos bons cooimodos boa salla tres quietos ,
estribara para dois cavallos no mesmo se
vende capim de planta ludo isto paseando a
ponte o segundo sino muito perlr da Povoa-
cao 110 mesmo achara com quem deve tractar.
-----Aluga-se uma loje na ra da Cadeia
defroule do Snr. Cardozo Ayres ; quera a
perteuder dirija-se ra da Madre de Dos,
loje de Jos Antonio da Cunha.
d^ Precisa-se de uma ama de leite que
sea cativa; na Gamboa do Carino. 1). ri.
SS9" O Sr. que veio doCear cosa sua Se-
nhora e deseja fallar a Sra. D. Flu inda
Xavier de Almeida queira annuuciar asna
morada pois a dita Sra. lhe deseja fallar.
-----A Sociedade at aqui existente no ar-
raazein de moldados da ra da AUaudiga ve-
tar 1 bordar &. ludo isto com peifeico e Iba, entra Wiliiam Ryarnond e ti. An-
quo jueira ser feitor de um engenho distante
desta praca dezesajs leguas: a quem couvier
dirija-se ao aterro da Boa-Vista O, itj ou
ao Engenho Rosario de Serinhaem a fallar
com o Sr. Antonio Germano Rogueira Pialo)
de Sousa.
-----Aluga-se (ou vende-se) uraa casa d
pe'ira e cal no lugar do Caldeireiro com duas
sallas, 4quaros, e seo quintal sofrivel ,
craseos arvoredos e defroule do banbo ;
na ra de Manoel Coco D. ,\.
-----Quem quiser comprar um bora escra-
vo creoulo de idade de l(i para 17 anuos di-
rija-se ao be0 do Sarapatel D. 8.
-----Boga -se ao Sr. Tenenle Coronel Jlo
de Pibo Borges o obsequio de annuuciar se
o escravo laiu os seguintea singnaes- Jos ,
anda moco, cora bujode barba tem falta
de cahello no alto da Cabepa ; lera uraa grandu
sicatriz na hunda de usna surra estatura
regalar levaud > carniza toda azul calsa da
du raque preto e outra de ura pauno encor-
pado de iislra ; j fugio uma vez para o A
breo, e de algumas outras que tem sido pe-
gado be pedindo que o venda j para o Serlo ,
e pelo que se lhe ficar obrigado.
125" JoeephRaj, Consol dos Estados Uni-
dos nesla Pr mercial ; nao devendo cousa alguma alera do
bilhetes d'Alfandega que tera pago j e con-
linuar, a pagar em dia, e trinsaces de lo
IMS em que he responsavel a casa do falecidj
oaquim Antonio Ferreira de Vaseoncellos ,
que limliera se compromete a solver divi-
damente.
raer O abaixo assignado faz sciente ao Pu-
blico que desde o dia ai de Agosto do corren-
te anno ihe perlencem os utensilios da pade-
ria da ra Direita D \% por compra que o
ail uncan te fisera a Jos dos Santos Porto ,
e leudo feilo penhora Fermino Jos Felis d*
llosa persuadido que fossem pertencentes ao
roesmo Porto e viudo o annunciante com os
embargos de terceiro mesma penhora pelo
Juizo da i. Vara do Civel por onde corra a
dita execuco do mesmo Fermino este desis-
tir da penhora por coubecer o direito do an-
nunciante que tmia nos ditos utensilios na
conformidade do papel de venda, e o arren
llmenlo que tem do proprietano da caza da
mesma daia ; e para escurecimento do publi-
co fas o prsenle -, para que tiquea) entendi-
1js de que o mesmo Pullo nada lera na mes-
ma e para evitariquestoens.
Joaquina Lomos de Almeida.
Aluga5-se iras negros para armazern
de aasnear por ji tarea pratica ou para ser-
vente de pedreiro na ra do Crespo lyia U
J lado do Norte.
1
1
0



I) I R n DE PERNAMnCCO
ac-SBEEr,:
- cotinheiroe cortador de carne 5 nesla Typo-
tanto p ira graBa se- di
porco de vaccas de ieitt: ,
doouro, um relogio bom reg
icsn nuiito bom pasto Bgoa torrente ,
e cal, cora grandes
5, e ditos para escravoa estribara.
coquejros cajueiras, raangueiras den-1
roS muilo perto da praca e tem eni-
ue dirija-ge a.ra da Florentina sobra-
do novo ao p da mar.
!.. Precsa-se d? urna ama de leite ; na
ra da3 Cruzes 110 segundo andar d.> sobrado
D.7.
r Urna colsa de damasco borda lo de fio
de ouro anda era omito bom Ueo ; qnem
quser afinuncie
cora
do
calvado prata e segundos, rea corrate
ouro ingle* m rote.ro de '.mente! ora
mui til para qoen nawgar na ra da ca-
dci:i velha n til. .
de colonia v.
para pre-
A visos [timos.
PARAOASSU' o m!o velleiro e brm
conhecido Patacho Laureritina Drasileira, Ca-
pito Antonio Germano das Nevos sabe at
odia 5' do corren le 5 nuera quiser carrejar
ou ir de passagem para o (ue tora encllenles
comino.!os di:ij.i-se ao dito Capitao u q
Lou renco Jos das Nevos na ra da Cruz
11 a3.
PARA O KIO DE JANEIRO segu vla-
gera cora toda brevidade o Bri cioual
ifico, per ter parle da carga protnpta e
nSo espera para ir a barrotado 5 q a quiser
curregdr o freteser coiniaod), u tratar core
os coi ros Ainorim i:. ua da c*-
iiii 1 i)- a.
FAR OAlACATYaLanxaS. Jos de
que he Mostr Jos" .Jaria de Assuropco, l< m
aior parte de sua carga la ; quera
. uisercarrejaron i;- de passagern, diri
ao beco da lingo la na venda de Jouquiqi Jo-
s Rebello a Tallar cora Jos Luiz du Souaa.
lis pequeos, de superior qUafidade barri-
cas cora farello muito novo, tudochegado ul-
t i mmente da America ; em casa de olatheus
Auslns & Corapanbia 3 ruado trapiche novo
n 2.
tsf D;s casorros chegados al t mmente
nglairra rauilo bous de cacar raposa o
ciados por seren a isto acosttrmados ; na pra-
ca da Boa vista as 10 horasda manbi! do da
13 do corrente pelo maior preco que se o- cirna 5.
BST Bilhetes da grande Lotera de Vienna
rdadas para
, editas curtas o corapridas para bo-
n.em por preco coraraodo 5 na rui do
Livramento D. 3 e no Recie ra di Con-
ceico D. 25.
r Una canoa de carreira com 3o pal-
mos de comprido, bera arranjada ; no es-
aieiro ao r*? de S. Francisco*
sjsy Por preco coraraodo 7 alqueircs de
goman de engomraar 5 na ra da penba l)e-
luvasde pelica para homera mantas e
eos braneos de fil de linho e de garen tUnZ
gasdevdro lisas e bordadas caslicaes de
vidro caixas de amendoas cbapeosde sol
para bomem e senbora e oulras rauitaj Tal
zendas por preco cooimodo ; na ra nova la-
o da Wutrz D cj.
tz?" Sal do Asad muito bom a bordo do
Brgue Escuna S. S. Jo^ tundeadodefron-
le da lingoeta ; a Tallar com Delfino Gonsal-
ves Pereira Lima na ra nova aa,
Escravos Fu idos
h e i 1 a o
terecer.
tsr Um negro de meia idade que Iraba-
Iha de enchada e trata de sitio ; na ra de
1 is !). 33.
l_y Ou permula-se por casas nra sitio no
Drincipioda estrada que segu para os affli-
, cora casa de vivenda ; na pracinba Jo
D. *j. > j
.-* A bem e ida rend 1 q le 11 do fal-
lerido Josd dii Penha sita 11H rita direita na
quina do eco da penba locos fin
a desobliga dos credores ; a tratar na ratania
^ t:::7* Cassas chitas mulo fiaas e largas a
160, 2oo, c > i o covado 1 iradapoloeas de
galo a 3ooo 4aoo. /f-00 $\oo% p carn-
braias de lis'ias pintadas ; na ra do Quei-
mado I), ii.
tsr Que I Cali ont & Corapa-
nbia per inlerv 5o do Coi i Mivejra ,
!e nm perleito soi tmenlo de fazi
de todas as qualidades, t- por is rauilo*
eiseproprias para o lempo da prxima
Cesta sexta feira t' do corr ote ;:s 10 '
da manb mprelerivelraenle
mazera da roa ...
:,. j- A Commisso adminstratira da Sj-
nd publica por in
lervenco;!.- i unda f<'i-
ra 16 do coi boras da m
laiuuuii'ciiiBtijuH noras ua raanua na
;io primeiro anda >J 1 casa ), n
por cima da li trastes des w guintes ar-
u diario de urna rasa, engoraraa algunaa cou-
za ; na ua aba di Li*ramento l>. aj.
vi." Lgica porPouelte : fbulas, e Cor-
neiio e Selecta, ludo por preco coraraodo ;
na praca da fnde endencia us a? e i\.
uy Dwa parelba de eux 'rgSes con o seu
corapsiente colss, poi pre?a coraraodo; ia
ra de Hortns s ibrado ). ::\
io;' --y Urna prelade iJade de 20 anuos co-l
, no seu ar- [zinha e engoraraa perreitamente nm mole-
qe de idade dest3 annos con principio de
iro urna negriuha da mesrna 'idade ,
duas pretas qnilandeiras, sendo ama avadei-
ra urna dita fateira urna pardlnha de ida-
de de st! anuos engomma cose cozinha e
: i muito carinhosa para crianzas um preti
de Austria nue corre irrevogavelmente no
dia 6 de Noverabro do corrale anno cons-
tando de 5 grandes palacios cora jardins ,
campos l)o;ques c prados sendo o maior
premio de uin milliio 5411 'i francos alera de
a iqot premios anillados qtie te;n e raelhor
ie informaro a vista do plano; na ra do
Crespo I) (i lado do aul(
WKT Taboado de pinho americano de todas
as grossuras e larguras dito da Suecia de
urna a ires polegadas de gwsnM dito de
forro proprio para fundos d^ barris, de mt-ia
poiegada 3| j de grossura tuda de superior
qnalidadee por preco coraraodo ; no forte do
mallo arraazem do Vianna
6sy Urna maquina de ferro de serrar ma-
1
!d.i
Urna prela de nacfo angola cozinha dnira movida por ogoa, purera est por
montar, os pretendentes podera examina-la
moco perfeilo carreiro ; na ra dj
logo
na casa d.< aatigo engenho do Monteiro ao.nde
se acha dita maquina outra maquina mais
pequea propria pira qnal-pier ensenbo e
p le serrar cj:: 6 ralbas tambera est; des-
mane liada no lugar a cima aonde pode ser
examinada ; tratar na ra nova !). 3 >
E2F" (ira sera de montera de senbora, com
pouco uzo ; no sobrado de Joo Alorcira Mar-
ques que faz quina pira a rtra dos Quarteis
no primeiro andar.
J27- Barricas com Trelos ltimamente che-
raclas de Trieste ; na ra da Madre de Beos
armatem de Caetano da Silva Azevedo.
tey Fugio no da 9 do corrente um nepro
denome Candido, creoulo com 2i annos
de dade anda sera barba estatura ordi-
naria secso do corpo e demasiadamente
gago levon aoque parece, camisa de risca-
do encarnado e calcas do mesmo azul e
consta ter sido encontrado em S. Anna, e casa
forte; qnem o pegar leve a ra detraz da Ma-
triz de S Antonio no segundo andar do so-
brado em que mora a pro'essora publica, que
ser recompensado,
K2T No dia 8 do corrente fuioda Cidade
de Olinda urna negra creoula de noaie Ca-
tharina de boa estatura, preta raaos cur-
tas e grossas ps mal eitos lem o dedopo-
legar da p direito para fora embico sabido
Dar Tora por ser quebrada beicos grossos o
verme!bos quivloal!a frangsaa boca tem
tres sicalrizcs as costas de cbicote nao se
pode dar signal da roupa por ter levado maij
roupa com sigo ; quera a pegar leve a ra da
cadeiado Recife loade ferramos n. 4i 0u
nos 4 cantos da mesaia Cidade na loja da Se-
nbora D. Ansiaba que alera de se pagar
toda a despeza se gratificar.
Kr Fugionodia -fj do p p.o preto Se-
rapio cieoulo de idade de 4o annos, bai-
xo grosso do corpo, ps grossos e dedos car-
tos com urna vellida no olho esquerdo ,
muito veio cara comprida Taita de denles,
entilula-se forro ; quera o pegar leve ao pa-
teo de N. S do Terco L). b no segundo andar
que ser rccompeiisado.
tSsT" Fngio no dia a3 do p. p, um prctode
doidc Jos estatura regular cor preta, ros-
to pegueno levou camisa toda azul calcas
de duraque preto e outra de um pumo en-
corpada de cor cora lislras chapeo de palba,
car Sal do Lisboa muito alvo e por pre- tem taha de cbelo no alto da cabeca e ja
ao
tigos: un lindo e magnifico pianno de excei- "c; (!-J Rosario D i!>,
lentes vezes com sua competente caeira ET Uro cava I !o ptimo pira carrinho e
bnrss douradas ainda nao uzadas prbprias st-''a > na no D. 19
dos ce janeJas, um lindissimol r"^' Uro drama del posto pe-
co oommoilo em ;rundus o psriuciiaa por-
poens j a bordo do navio Sueco fundiado de-
i ron te do trapiche novo ou na ra nova a
tratar com Ala noel Ferrera Lima.
- I...: seiim elstico deeeu-ro de porco,
com todos os seus perteuces, ludo em bom
Cr
foi pescador do alio } quera o pegar leve a ra
direita > 2b defronte do oito do Livra-
raento.
tj1* Fugionodia 3o do p.p. uma negra
de idade de 20 anuos baixa, secca do corpo,
bem ladina f consta estar acoitada e.-n certa
casa por isso prevne-se a quera quer que
della liver de posse de a mandar entregar,
protestando-se ja de agora por percas e da-
nos ; quema pegar leve a ra da cadeia loja
* coros, a com par- i *eimado loja l). 7. n. 26 de Jos Gomes Lial.
!" l5o,oooj '--" m cavailo nov de bons andares, e cj- Da-se 100,000 de pralificaco a qual-
vfis, dasde 1 oulras t e rendas ouro ga- de cor aiazao 5 na prac
-. ufes, cora :^ o principio do ozo 5 na ra do Cres| .
(Sopara mundo, Ado 111 morte de Al 1 .^h-f~. Leos tte seda pretos de mnito boa
los 3 Res Magos, at a d i ede varios Umanhos e duas ne-
;,, co:n ra cons-l ras de idade de 11 a i anuos ; na ra do
;a da Boa vista D, i5.
ja-
caranda e al .' .. u lor,
...... de vi
iba um
1 D.
e re
rehei is
tenimeul is par
. es- ser ten ordinario
. res aman .
i, caisi senbo-
ra ,
me-
1
?s, e
j
cerca de ooo iti
1 isticaca, aj a cha e
n esa.
c
o m p r
S2^" Portadas de pedra da trra ou de
Lisboa ; quera tiver annu:-. ii.-.
IST Uma P.auta de Lomba', e ura n:etbc-
c'o para a mesma ; quera tiver annuncie.
" Uma sacada de 1 palmos de coiripi-
do, sendo esta de boa qualidade ; na ra da
praia serraria de Constantino Jos ilapozo.
Vendas
tsP" CAUTELLAS da Sociedade Fortuna
Tvpograica, da Lotera da BOA VI
bhanuo a vigsima parte d>>~ \
na serle de .; 000,000 rtis du ei Los mil rita a
preco de oo ; nesla Tyuograca r.a .,..,
da depeudencia :. aa na rud larga uo
Rozarioioia de miodezas 1). 7 na ra du
Colego loja a rclojoeiro, e uo largo do Li-
Tramento loja do Snr. Gabriel que ka no
principio i'o beco do Padi
t>- {_:;. : de idaue de 18 annos,
de bonita figuro y eon priacipio de aliiute,
, e .;, couzas
1
11 ea 1 ra os fundos a ron! id 1
do com 1 da ra da praio que
ibeira ; a traiar n 1
. ela (j janetas ,
dita 14 prituris de dito 1 na
ruada c ilew I jada vi uva Costa tiairo.
. preta ainda moca da gento de
la ; na ua o ftozario l), ii no primei-
ro andar.
i^ Camas de vento a 45oo muito bem
feiras e pinho da suecia de mu! 1 qua-
Hdade com 5 pol i e de
difiernts comprimentos j em le J. ii-
ranger na ra a orenttna,
i..,*- Urna negra de idade de j annos ,
boa coxi.'ibcira e quitandeira ou Iro
..da que lenba bom tette ainda que se
voile algumo Lcuza ; nesla Typograra se
dir.
c>-" Dnas espingardas de patente de
quer pessoa desla provincia como de ouiras,
- 'l i'":: .los ptimos para embarque ; no que pe-ar e entregar o eicravo de nomeJo-
1 da S Cruz venda por baixa do sobrado o, de uaco mocambique, bem ladino, bai-
i;:i ; l! ,c e e" xo, grosso do corpo representa ter de ida-
iro a fallar ,!a porco de msicas para piannos., ^ io 9ngi f com ai,,f)S signaes de sua naco
no rosto fugio ou Turlarao no dia 28 de Ju-
Ibo de 1S e passou na Villa de Pao de
Alho em uin comboio de cargas de agoa ar-
dente cujodono do dito comboio se chama
Pedro Citares, alera da g-atificaco a cima se
pagara toda a despeza que se Tizer ; na ra da
os bosque* prados, sedo Cruz ao p de S. Uora Jess das Portas nu-
i i t mas acreditados autores ; e
Lisboa : e pininos voaes; i*a roa do Vigari'l>. 65.
ffia> Biilietes da grande Lotera de V'iena
que tone irrevogavelmente uo dia atdo eor-
, constando de3 grandes palacios com
premio du.um mha.) e b\n/^ Tran- !
c s it... i!o x ., i vullados que
. irmaco a vista do pla-
no ; no atierro da Boa vista D 9.
i" Uma ni'^ra de nac 1 c go de da-
de '65 anuos boa vendedeira de ra, cozi-
nba e eugomoaa liso, e ptima pera o aer-
eo decapa; ero fora do portas na roa nova
do |)iar na seguuda casa do lado do poeule ,
indo do sul part o norte.
fciy Uma carroca quasi nova ura par de
- urna ca >a com uta par de cassam-
ljs flaudres para azeile, um pipa para dito,
ecutiosiiranjos de sitio; nos Coelhos casa
a Sr.adaut.
^ UflT vicias de iaia preta para Padre ditas
ce algodao 1 ui las e compridas ditas de seda
kettbora a 1000 lavas de soda pretas e
a iooo ; abotuaduras de relio/, e de
Uin o 800 bolo^ns para batsoas de padre ,
roea csiencia de aaiz a .jo a
l4eo, fitas de gar-
a tua do Cabuya
iudeaas de Francisco Joaquim Uuar-
roero o,
t3<~ i\i) dia 4 do corrente d:sapareceo uma
escrava de nome Esperanea ja veiha esta-
tura baixa cura (ca os pe tos muito escor-
iJoj levou camisa de algodozinbo vesti-
do de chita cor de call cora palmas azues, an-
da com biliiete deseo ^r. para procurar quera
a compre o biibele contem o preco de 38o
mil rs. ; quera a pegar leve ao pateo do Ter-
co U. t>7 no segundo andar.
iUoviittidiUu do Porto
bouc-ts ;i
oiiva ,
inito baza osla ,
cano
truutnau par* vayar ) na ruado Crespo D. J > ,J- 3,
o do sai, VI 9" Chapeos de seda e palba, do ultimo
tV FJ oamoiatade idade de a5 annos, i^1 > bales de teda rasemira e menino',
ou tioca-se por um moleque que seje ladino : sapatos de marroquiu de lustro e setiin pa-
ua rua di Cruz 11. j>. 'a scnioia ditas ;i; lustro inanoquira pa-
Cw~ S::s garios, sci colheres de prata fa-MOinoaa^ buuaia pam 11-Uoia, uvas e
siouete cora diamaule, um cordao fino ueias de lodas s quuli'iadei para sunliura ,
NAVIOS ENTRADOS JNO DlA 11.
MARANilAO' pelo Assu'; 34 dias, Brgue
Escuna Urasileiro S Jos de a\S tonel. ,
Cap, Ricardo da Silva Neves equip. 10 ,
carg sal, couros e palba ; ao proprie-
tario Delfino Gonsalves Pereira Lima, pas-
saj;eiros Vicente l'^erreira e um escravo,
BenloJosc Rodrigues lavares, Casem'ro
de Fontes.
OBSERVAgOES
Eulrou de Cruzar o Brgue Escuna de Guer-
j Nacional Fdeidade Coramandar.te o
1 'Pnenle Felippe Jos l'ereira Lal.
Fez-se de sella do Lameiro o Paquete In-
glez Express Commandante o Tenente
Croake passageiro brasileiro Joo Fran-
cisco ijuaile.__________________,
BClFEJaA l'Y WEM.F. JDB F.-i0


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EA75BO4VU_NHQQJV INGEST_TIME 2013-03-29T18:33:50Z PACKAGE AA00011611_04160
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES