Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04147


This item is only available as the following downloads:


Full Text
o
a,
ui
> '
oo
1-
i
Titaaagara depende He ns smos ; da rossi prudencia, raodera-
ca i energa : continuemos como principiamos, e seremos [ oulado*
u> admiratio entre as JNaces mais cultas.
ProclamacHO da Assemblea Geral do Brasil
a
Subsereve-
, para esta folha a agoon por qnartel pagos adiantadw
-s:a'1 wgralia ra das Cruzes .3, e na Praca da Independen-
cia n. ;, e 38, onde se recelicm correspondencias legalizadas e an-
nu-jcios, insinndo-se estes gratis, senda ao propnos assignantes^o
viudo asignados.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.-
Cidadeda Psrahiba e Villas de sua preteneSo...... ,\
Dita do Hio (irande do Norte, e Villas dem.......f _
Dito da Fortaleza e Villas Jdem..............i je8 Su' *
Cidade de Goisnn .................,,/
Liiiarie de Oiinda......................Todos t diasj
Villa deS. Anto......................Quintal letras.
Dita da Garantan c Povo.eo do lignito ......... t, .,4 ne ^1 me.
Dilasdo Cabo, Serinhaem, Rio Formozo, e Porto Calvo, r, 11, e ui dito dito
Cidade das Alagoas, e de Maceid............dem dem
Villa de Paja de Flores..................... iaaia io, dito dito^
Todos os Correioi parte.m ao meto din.
29 re OtrruBtto. Xu*. 283.
mrmemtm


PHASES DA LA.NO xMEZ DEGCTDt?.
Quart. crec. a 3 as 5 h,'e 17 m. d tard.
La C'ifiia a 11 -as 4 h. e 6 >n. da nan.
Quart. ming. a i* as 9 h. e- 5? rn. da tard.
La Mova 8 25- as 6 h. e 38 to. da man.
Mart thcla para o dia ?g de Ouiubroi
As H horas 51 minutos da mar.hS.
As 8 Loras e 54 minutos da tarde.
CAMBIOS. Outubro 97.
Lira-tres......i d. por 1,ood ced.
Lish-a ...... 80 a 8 por o|.i premio por metal oTaTecidi
i-ranea ...... 3a5 rei por franco.
R-or^ Janeiro ao par. C.nnp, V#ndas
OCR Mceda de 6f 4oo reis, velhas i^-.o i4/?)0O
n Hilos. ,, novas 14.--.-00 tilrjoo
,, Dita de Anor) res, H*ooo PJrtno
F.'ATA Pataces riraaileiros ifmifl i^r)5.->
Pezos Cclumnarios-----------l^o jfrftio
Ditos Mejicanos--------------'tfiio ilfljo
Muida. ............ii440 .' ,|4no
Descont de atbete" da Altndola pir tooan mee.
dem de letras 1 \i a 1 ip por boa* firmas oflerecido.:
JHocda de cobre 3 a i por 100 do dise.
DAS da SEMANA.
a Segundi S. Evaristo B. M. Audiencia de Ju da Dircito da J.'
vara.
i-] Terca S. Elesba Imperador. Ralaco e audiencia do Juix da Direito 4a
1. van.
q3 Quart S, Simaos.?. Judas Tbadeo A>p.
o) (iwinf 8. Feliciano M. Audiencia do Jai de Direito da i
vare.
3 Sexta S.Serapto R. Audiencia doJuiz de Direito da 1.
01 Sahbado jejnmS. Q ai atino M. RelneSo a Audisncia
' Direito da 3. vara.
1. Domingo Festas de tjdos os Santos.
vara.
do Juia do
'
RIODEJANElilO.
ASSEVIBLEA GERaL LEGISLATIVA
CMARA DOS SRS. SENADORES.
Sesso de 5 de Seteraltro de 1840.
Presidencia do Snr. Marquer de ParanaguJ,
Reunido numero sufficiente de Snrs, sena-
dores abre-se a se9o ; e lida acta da ante-
rior he appfovida.
Le-se e fic'a sobre a mera o sepuinte pare-
cer.
Foro presentes s rommissnes de fasenda
B p diplomarla as emendas fei'.a* pela cma-
ra dos deputados ao projeclo de lea rpmet-
lido da'atii. relativo aoorcamento e dol de
S. A. Imperial, e da prinerza senbora D.
Erancisca.
As commissoes mtjito d^s'ejavo rjueosdo-
taces assiflriadas lossem mais amplus ; mas.
nao convinde demorar a decisffo deste nego-
cio sao de parecer que as emendas sejo a-
doptadas.
Paco do nenado 4 Alves Branco Araujo Vianna Pedra
Branca C. de Campos.
O Snr. presidente consulta ao srnado sp
eonx'em que se publiquen os traba (bes de
Mas srssSes no annj segutol6> Resolve-se
affirmativitmenle ficando a mesa autborisa-
da faser o contracto deHiiitivarsente.
Sao efeitos sortes oara a deputacio que
lem de rereber o ministro da faze.'ida os
Snrs. Rodrigues de Andrade, Saturnino e
Faria Lobato ; c para a que tem de saber de
S. M. o imperador odia lugar e Loro do
encerraroentoda assemblea geral o< Snrs.
Parair.o conde de Lages Araujo Vianna,
Rodrigues de Andrade, Almeida Albuquer-
que, MelIoeSouza e conde d! Valenca.
Otdem do da.
Heapprovada cm terceira discusso com
11 emenda da segunda, a resoluoso que de-
clara no goso dosdireitos.de ridados bra-
sileiros toilos os nascidos no Brusil, que per-
deto os mesmos direilos em viiturle d;t pro-
damacao de 8 de Janeiro de 182 j,- a f:m de
serreajetlida a resolurao cora a emenda pira
j 'xmia-i M S;jrs- depiitidits. _
Heapprovada cm segunda iscusso para
passar a teteciro, a resoluco que marcaos
venciroentoa qne deve perceber o conselliei-
10 Jos Cela no de Andi-ade Pihto.
Segtie-se a primeira discussao da resclu-
co que approva a penso enncecedida a L).
Jorolbea Rlagdalena da Rocha Sabino, e be
approvada para passar ; segunda discussao ,
na qual entra t-mmediatanieiite.
O Sur. Costa Ferreira Sur. presiden-
te nao pedi a palavra para sustentar a re-
Soluco porque creii que ostervicos des-
se l'allecido militar a .juslifico mas sim
para diser que nao sei poique fataliJade a
viuva desle individuo, que loi huoo dos pri
meiros servidores do estado e que prestou
grandes servicos ao paiz que estaurou o
Purijassu' e varre'0 os inimigos ate bragan-
tca em cujus maltas mol reo desgracada-
nitnte, tem por tanto teaipo andado mendi-
gando alimento para si e seus filbos I He
gira que cheg este socorro a essa desgraga-
da viuva ; gratas V. Ex que .apenas es-
ta resoluco ebegou a esU casa, a deo logo
para oniem do dia. V. E*. ser abeuvuhUo
jalo HrtMi e plA proviutia do Maranhio ,
J por se (eraprtssado em levar este soerro a es- nao spi como .ce hi de verificar disposica
sadesgraenda viuva. deste artigo. #-
Jul;;ando-se discut ia, aporta a rotos Ju!ga-se o artigo suficientemente discu
po
a resoluco be approvada,
Acbando-se na antc-cimarn o Snr. mini?-
Iro da fasenda be introduzido com as forma-
lidades do eslylo, e (orna asiento na mesa.
Procegue a segunda discussao addiida
tidn,
Senj debate se julgid discutidos os artigos
M, t3, 14 e 5, das emendas da outr.i c-
mara.
Segoe-SO a discussao do artiga 16 das re-
n
11
pela hora na ultima sesso do paragrapho feridas emendas.
38 do artigo 9 da proposta do governo com Os7porcenfo que paj;a o assucir no acto
as emendas da cmara dos Sari, deputados da exportacao serao calculados sobre o oreco do
fixandoa receita e despesa geral do imperio mercado, rJepois de feito o descont dmete-
para o auno financeiro de 181 a i84-a. do da quantia concedida em ceda arrotiba pa-
3o. Renda diamantina, do proprios la legislacflo etn vigor at o anuo finante: -
estabelecimentos da adminis- rod |835 a t8!36, para as despesas de pro-
ducoo e carreta
Julga-se a materia saffictentemente dis-
nanonaes .
tracao geral
Jnl,;i-sc o paragrapho suffi-.-ientcmentrt
discutido.
Sera debate, julgo-se tambera discutidos
os paragraphos de 3^ a ^9 inclusivo com as
emendas respectivas da outra cmara.
Piaoby 9o;oooU
Sergipe !o;oooU
HioGrandedoN. i5;oooD"
Santa Catbarini io;oooU
P.'irail! 'o;oooU
Maranho 6';oooU
,. Cear. 24000U
O Snr. Vasconcellos--Vejo qu* nesles
snporim^iiloi s provincias na. se con'era-
f*lou a de S. Paulo j lio a nica que foi es-
quecida.
O Sur. ministro da fasnda --Onobre
senador sa!)e que nao fui eu que \i estes sup-
primentos. Q'ianto ;i provincia de S Piu-
lo he provincia qua nao pede nem precisa
suporimentos.
Jtllga-se o artigo suf&i'ientemente discu-
tido.
Sem debate juIgSo'Se discutido! os artigos
11 e 1 > da proposta.
O Sur. primein secretaria butn olcro
cutida.
F'.ctra era discussao o seguinte.
At(igo 17. Fica isenla do pagamento dos
direilos de irapostaco a pedra de cantara
Entra em discussao o seguinte paragrapho que ja veio da Europa para cjustrucvao do do primeiro secretario di caraira doasenho-
d a Pro posta. hospital da caridade de Santo Amaro, na. res deputados em re.sposta ao do e ad > da
Paragrapho 60 8 por cento das lote- provincia-da Babia. I data de hontein, parte:ipaiido qu? aquella
fias. Julga-se o artigo suScientemeute discu-eaioara consenle as alteraces propoita no
Emenda da outra cmara. tido.
Accrescen.e-se com o numero 60 o seguin- E^r"5 ?" d5Cttf \ e '^f' ^
te paragrapho-Imposto sobre o gado d consumo. b das da outra cmara.
Segue-se a discussSo ('0 seguinte.
Artigo ^0. As oierias concedidas at a da-
a desta lei pelas assemblean legislativas pro-
sobredto ofioio. Fica o senado atetr-ido.
Rfilirando-tie o Sr.r. minulro cra as for-
llavendo huma breve questio sobre a or-
dem dos paragraphos estar errada, o Su r.
presidente, decala que j; se consultou a ou-
tra cmara eque agora julg deve r igual-
mente consultar o senario para saber se este
imposto do gado do consumo deve-se enten-
der no municipio da corle.
Decide-se quesim.
vinciaes cujo fundo oa*3 exceda a io;oujU
reis, nSoesio sugei|as ao imposto de oito
por cento estabelecido sobro as loteras pe-
a lei de 11 de outubro de 18.^7 nuaie-
milidades eoro que lora introducida sioap-
provados os attigos disentidis l>o; cora a-?
emendas da eaotara il >s senhores depu-
tados ; sendo approva la a p'opoita as-
sim emendada para passar a terceira dis-
cus-o.
Houve neala sessio hura forte debate da
ord^m do artigo da propoUa do governo so-
bre o eredito, em que tonai' parta osSnrs.
Ferreira de Vle!lo, Vasconcelloi, Vergueiro,
e Araujo Vianna.
ju?lga>sea materia, sulBcentcmente discu-
tida, e apDrova-se que se d |ara ordera du
din da priraeira sesso a discuisfo do crdi-
to sunplcraer.tar in !ependente do pa~ejer
10 109.
Julga-se sucienterr.en!e discutido o ar-
Contiua a discussao do paragrapho 60, re- ligo,
lalivo sos cito pot cento das loteras, ; Sem debate do-se por discutidos osaiti-
0 Sr. Vasconcellos IIi huma emenda eragos.al e aa das emendas da outra cmara,
hum papel que se impriraio por onJem do Fntra em discussao o seguinte.
senado, que tem porfim restringir este im-| Artigo a3. Fiaa approvada h gratiScaco, da rommiisio a que est affecto
poslo s a* loteras geraes, e nao as que sao 'de 5o5ooo rcismeusaes, concedida, por de- O Snr Araujo Vianna appresents hum
concedidas pelas nsseinbleas provinciaes po- :cretode lo de outubro de i835, ao pagador I parecer da coramisio de faseml 1 >ara que en^
de bem tratar-seagora desea emenda sera que do arsenal de guerra e das tropss da corte tre em discussao a proposiigo di cmara dos
a vetacosobt* este paragropbo prejudique'a .'para quebras nos pagamentos quebouverde Snrs.depulado, que auttiorisa o governo
votaco dos qutrse seguein. [faser.
O Snr. Augusto Monteiro Creioque O Snr. Vasconcelos Como est presente
dsposico a que alinde o nobre senador 'o nobre ministro da guerra, deslava que
vem noarligo ao das emendas, que diz:elle informase* se esta graca coraprehenJe
As loterii-s concedidas al a data desla lei j tambera o lliisourero que i;a poucos das se
pelas asseniblcas legislativas proviniaes cu- | retirou com alguos contos da res do arsenal
10 fundo nao exreda a# ic 000LI reis, nao es-
li sugeitas ao imposto de 8 p. c. das loteras
pela le de 11 deoutuuro-de 837 n. 109,
Julga-se a materia discutida.
Sem debate julgo-se discutidos os para-
dios 61 6a, t)3,64, 65, 66, 07, 6d e 69
do exercito.
O Sur. presidente observa que, pelo artigo
se conbeceque o actual pagador he quera
tem direito a esta gratiiraco.
(J Sur. Vascoocellos Estau satisfeito.
Julga-se suficientemente discutido o ar-
tom os enicndas respectivas da outra ca-jtigo
Sera debde julga-se discutido o artigo *4
das emeud .
gra
mar.
Igualmente j ni gao-se discutidos o artigo
10 ta proposta e emenda supressiva da ou-
tra raraai a.
O Snr. presidente observa que o nrligo 11
da proposta perlence ao capitulo 3. eque a
sua discussao ter lugar depois.
Entra em discussao o seguidle artigo 11
da proposta.
O governo he autorisado para arrendar a
conservaco do canal da Pavuna a quera
o fizer com mais vantagem da tazenda nacio-
nal.
O Sr. Vasconcellos io c-oiujj.c!ic-do
bem a diaposiclo ueste ar.igo. Espera-se que
o governo arrend a consarvbcio de canal da
Pavuna coa algn intentase ? Nao he m
Eutra em discussao o sag inte :
Artigo a5. Os suppriraenlo destinados
paracoJjrir o dficit das randas provinciaea
tico fixados para se verificarsim no anuo fi-
nal ceiro desla lei, na quanlia de 69JO00U
reis repartidos pelas provincias abaixo de-
claradas, iiafoimascgrtiute.
A' provincia da Baha i5o;oooU
Pernambuco 1jo;oooU
Minas Geraes lioraonU
Far ('|i0JU
o.oooU
ajOoeU
aDiooU
0}OOuU
t
as
>



Alagoas
Maio-Grosjo
Goyar.
Espirito Santo
para fiser exlrafair loteri.is em favor das o-
hrasde raasmalrises eilacapplli de San-
io Antonio dos Polires ; fica sobre a me/ 1
Sao approvadas, em primeira e segn I*
diaciMsao is resolu os une approv.10 as
pensoesconcedidas a-Stlverio Jos Mairira u
Ju-i > Ferreira da Tiiodade.
Continua a segunda discussao do artigo 19
doprojeclo AK de 1839, que estabeleee
niediiiitsde seg^iranca publica, adiada era 5
do corrente.
Artigo 19. O governo fica desde j auto-
risado para nomear em cada provincia seis
vice-piesidentes de sua esculla que, se/fun-
do a ordena da.nomaac,o, devao substituir o
presidentes, quand3 estes, por qualquer cir-
cunstancia ou acdente, veuhaoa faltar.
Vem a mesa o seguintn requerimento,
Requeiro que este artigo soja separado
desle projecto # remeltido a comraissii para
esta inlerpor hura propicio separado a respei-
to Vergueiro.
lleapoiado e fica a discussao addada*.
O Sur. presidente d pan orde n do dia
priraeira e segunda di>cussi. disenends .la
outra cmara ao projecto sobre o ctsvm-nov
da princesa imperial, lerceira discusas 1 iW
resoluco sobre penaes, priraeira e segund*
discussao a esoluc} que conrede toV*rt|
varias igrejas *| e ,em e.itganio o miii<9'.r


y
n a irf>
PfiR^AiftfiOCn
5
Ja (ase i da, a primeira e segunda do crtditosuppleircnlar.
I eventa-sc a sesso as ciuas horas Je bum
quarto.____________________________
P ERNA M B U C O,
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do da 17 docorrente.
0Brio Ao F.sm. Vjce-Presidente da
Provincia reu.ettendo-lhe para ser conve-
nientemente defridu o rcqurr ment do sol-
dado do Deposito M. J. de Mallos que pe-
dia demico alegando ser tasado e ter sido
por isso recrutado contra a Le.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., infor-
mando em vista de seu despacho de 16 deste sollos os presos M. B. I*., J J- P
meida que foro chamados a Secretaria Mi-
litar havio sido nesta dala sollos em vir-
lude do Decreto de aa de Agosto deste anuo ,
que amnvstiou os crimes polticos, commet-
lidos al aquella data.
Dito -- Ao Prefeito da Commarca pro-
curando saber se os presos mencionados no
officio precedente, se achavo implicado em
quae-quer oulros crimes que pao lossem os
de rebelio commettidos na Babia e Rio
Grande do Sul, a fim de poder dar cumpli-
mento os ordens que da^ Vice-Presidencia
vinha de receber a cerca de taes presos.
DiloAo mesmo coromunicando-lhe
que vm vista de su declaraco lei la em officio
desladaia, d'ordem da Vire-Presidencia e
do Decreto de 2a de Aeoslo ullimo fora
eP.J.
indispensavel que mandasse o escaler da
mesma Alfandega receber cora a ordera que
acoroponhava o mesmo oHcio o dilo naixote ,
recommendando a pestoa encarregada do rece-
bimento para o entregar na Thesouraria.
Potara Mandando abonar ao Thesou-
reiro da Fazenda pela Cala do exercicio in-
do, a quninia de 470U000 res, importancia
de quatroletras, que por eslarem vencidas
no Cofre ora remellidas na mesma data ao
Procurador Fiscal para se proceder por uieio
de execuco a sua cobranca.
mea e do Aviso do Ministerio da Guerra de
3 de Setembro ultimo, que os Mejores Jos"
Gabriel de Moraes Mayer, Manoel Cavalcao-
ti de Mello *, Capito Candido Eufemia Lins
de Mello j Tenenle Joo liemardinode Vas-
coocllos, e Al/eres Joo JSunes da Foneeca
Galvo, Feformados,por Decreto de a de De-
aembro do anno prximo passado ero con-
tados no estado efeciivo da Guarnico por
nao se ter at 14 do crrenle ( em que delle
oro excluidos ) eito corara unicacio algu-
D> de suas Reformas*
Dito Ao mesmo Kxm Sur., lembran-
do-lbe que d'ordem da Presidencia e sobre
requisicao do Juiz de Direilo do Crime da
Commarca do Bio Formoso se acbava preso ,
d'A com a clausula de nao poderem sabir do
territorio desla Provincia,em quanlo noapre-
senlassem declaracodos respectivos presidentes
da Babia e Rio Crande de poderem nellas
residir, ou no caso contrario designaco de
lugar para onde deveria lemporanamcnte
fixar seos domicilios assignandoue tudr
termo.
Dito Ao Gommandanle interino do 3.
Balalho de Anillieria remettendo-lhe as
guias de dus pracas vindas do Maranho por
invalidas, nodia j do corfente.
Dilo Ao mesmo mand.ndo evacuar a
lerceira enfermara do Hospital Btjjimental ,
e passnr os dcentes delta para o quartel quo
servio de deposito aos materiaes destinados ao
Diversas Repartieres
e addido ao Deposito o recruta Venceslao Fr-1 concert do mesmo Hospital devendo para
cisco pronunciado pelo crime de morte per-
petrada nasAlagoas, e ponderando-lbe que
seria de conveniencia para o trrico dar-lhe
demisso e entregal-o a disposicao da Au-
tboridade Civil competente para contra elle
proceder nos termos da Le.
Dilo Ao Teuente Coronel Comroaudan-
te do Deposito enviando-lbe os papis de
contabelidade do Destacamento da Commarca
do firejo relativos ao mez de Setembro ul-
timo e ordenaudo-lbe que a respectiva
importancia fosse entregue ao Cidado Pedro
Francisco de Mello,
Dilo Ao Prefeito da Commarca do Bre-
j ccmmunicando-lbe em rcsposta ao seu
ofhcio de 3o de Selembro que ao Cidadc
Pedro Francisco de Mello se tinba entregue,
conforme sua autborisaco a impsi tancia
dos v encmenlos do Destacamento do mesmo
mei, cojos papis de conlabelidade tivero
deslino.
Dito Ao Commandante do 3. Batalbo
de Ariilheria remettendo-lbe a justificaio
que perante o Auditor de Guerra deo de sua
nobresa o soldado da 4, CompanLia Maximi-
liano Henrique da Silva santiago e orde-
uacdo-lhe que procedesse u Conselhode Di-
ret\o na lorma do Alv. de ib .t Marco de
1757.
dem da ig.
Dito Ao Exro. ^ ice-Presidente da Pro-
vincia remetlendo-ILe informado o reque-
rinento do Major graduado de 1. Linba Re-
formado Mancel Jo de Serpa que a S. M.
o 1. supplkava a merc* de roelhorar a sua
Reoirna r.a efJ'ectividade do Posto coro o sol-
do respectivo, visto ter sido seto o pedir Re-
formado eraidi-iqueiicia da Lei n. 41 di: ao de
Tur. de ib?8 Jaltandu-ihe nicamente 14
meses de ser*ico, paia gosar da graca que oa
pide,como expres&o no Av. de 1790, por contar ento 33 annos e 10
iti ses de terV90 e boje mais de 35 anuos ,
entietaulo que oulros se ni servidos, ealguns
hccd lueriio foro em vil lude da mesma Lei
reformado com o sold por inteiro o que
eia certamen te contrario aos principios de
equidade.
Dito Ao mesmo F.xm. Snr., deprecan-
do-lbe a expeicgo de suas ordens a The-
Bouraria para que ao Mestre da Canoa-Bia-
silcira que seguia paia a Provincia das A-
esse fim receber as chaves do Tenenle Coronel
Costa Babello e entregar ao Major Com-
mandante df. Esquadrao as da lerceira Enfer-
mara mandada evacuar dando-se por esla
forma mais >xpanso ao quariel de cavallaria.
Dito Ao Comuiandunle interino do L-
quadrao communicando-lhe o exjioato no
anterior officio.
Do Ao Ten. Coronel C. do Deposito ,
inlellgenciando-o das disposicoes dadas a
respeilo da tran>lereocia da lerceira Ki.ler-
maria para o quariel que servio de deposito
aos materiaes,
PorUria Ao Tenenle Coronel Comman-
dante do Deposito mandando tl'ordem Im-
perial a Presidencia communica'da am Aviso
do Ministerio du Guerra de aa de Setembro
ultimo dar demisso ao soldado Jase Joa-
quim daSilveira.
DilaAo mesmo mandando em execu-
co as ordens da Presidencia, communicadas
era officio de a3 de Selembro passado, excluir
com passagem para a Companbia Pro-
visoria de Cacadores de Linba da Provin-
cia das A lagoas o soldado Jos Peres de A-
raujo que deveria ser nodia -io nprsenta-
cio na Secr> tari, Militar com a sua guia as
10 horas da manha, (onjunctamenta como
ex-soldado J. de F D. u tita de sequilen
ambos a seus destinos.
O Arsenal de Guerra compra um mastro
que sirva para pao de Bandeira de Fortaleza,
e porco de bollanda para forro r quem per-
tender feruacer estes gneros compareca nesta
Reparlico as dez horas do da 39 para a-
juslur.
Arsenal de Guerra a^ de Oulubro de
1H40.
ODirector Coelba.
PREFEITURA.
Parte do dia 37 do crrante.
Illro. e Exm, Snr, Foro hontera
presos pelo Sub-Prel'eito da Freguezia do Re
cife o preto Joao Viegas marujo requisi-
cao de seu respectivo Capito, por embria-
guez e desobediencia : foi remeUido. para a
Ca-Jeia pelo Sub Prefeilo desla Freguezia
os pardos Venancio Jos de Miranda por es-
tar ebrio/, foi solt e Jos Zeferiuo dos
Prazeres por estar as circunstancias de po-
der servir na Marinha ; foi remettidn a Sal-
la : pelo Ajudante do Corpo do Polica o
pardo Jiiio Kocao de Maia por tei-o in-
sultado em s-ia propria caza e em alias
votes sendo oito horas da noite ; foi re-
metlulo para a Cadeia.
Das partes hoje recetadas nio coasta qut
occorresse mais novidaJe.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADEDO
REQFE,
THEZOL'RARH DA F.AZENDA,
Espediente do dia aa de Outubro.
Officio Ao Commandante das Armas
rem o lequerimcnto de V iclurino Ferreira de
Carvalbo para se dignar dar sobre elle o seo
parecer.
Dito Ao Inspector da Thesouraria du
Fazenda da Provincia da Parahiba sigr.i-
cando-lbe que posto houvesse communicudo
pelos beusofficiosde 3 de Juhn e.af de A-
{josto do ccrrenle anno, que o rendintento de
um por rento de Armazona<<,em addiciona!
orrecadado pela mesma Provincia nos mezes
de Abiil, Maio, e Junho iroporlou ca
e Junho iroporlou
a38Uo5a res, e no mez de j.iiho em
ouaUy6, cmludo vendo-se que tao cedo
nao se poda concluir a transaeco que de-
terminavu por nao haver no Cofre das Ren-
das Provincaes da mesma Provincia nesta
arrecadados, tundos sufficienles, foi a mes-
ma eUeiluada pelo Cofre da Renda Geral,
lagoas se desse a quimtia de io.s'000 rs pela levando-se as ditas irapoilaneas aconta do
qual loi jusia a passagem de dous soldados supprimento que se lem Icito a mesma Pro-
que para ali linbo de hir. vinera para pagaiueutoa Companhia Piovi-
Dito Ao mesmo Exm Snr., transmil- soria uella estacionada.
lindo-lhe ccmpetentemenle ntoimado ore- DiloAo Piocurador Fiscal remeltendo-
queumento de Joo I iimii.o Alves Lima Ihe tres conlas extrahidas na Contadoria e
que a S. M. o 1. pedia a (.onhimacuo do Pos- : assignadas pelo respectivo Contador sendo a
o de Aeiesde Linha com sido, cm remu-' primeira da quautia de a5U rs., a segunda
liCtacao do serviros que prestuu e em vista ; de aoi U e a lerceira de a5oU reis acora-
dos pifcedenies eslabcleciuos peloGuvernodo panliadssdas letras que ellas sa referen) ,
Mesmo Augusto Senbcr a respeito e oulios a lim de proceder pelos ineios competentes a
em iguaes cm unstancias. I sua cobi anca,
Dilo Ao'lenle Coronel Coromandin- Dito Ao Insp'.jor d'Alfandega dizendo-
te do Lepcso cxigindo a conta da obia le- lhe que achando-se bordo da barca de
ta ltimamente no Hospital Regimenlai bob vapor Pernaiubucaua um Caixole viudo do
ana vigilancia e dneaio. \ Tubunal do Tbesouro Publico INacional com
Uno au Lommendante intei ino da For- a quantia de cem coutos de leis em JNotas e
taleza dy brum comnmuicando-he que nao leudo podido o Commandante conduzl-o
(presos Mi.utl Poavei.tura le jaz Jgua-.para lena em consequencia do embniaco ,
sessao r.M 14 no corehte.
Presidencia do Sr. f1 igueredo.
Comparecers os Srs. Silva, Mamede,
Pessoa, e Menua fallando com caasa
os mais Srs.
A berta a sesso, e lida a Acta da anteceden-
te foi approvadi.
O Secretario dando conta do expediente,
mencionou os soguintea otlicios:
Um do Exm. Presidente da Proviacia em
rcsposta ao que lhe dirigi esta Cmara com
data de a do correte mez, pedin.lo provi-
dencias sobre o intoleraiel abuzo de se intro-
duiireoD na Cidade numerosos lotes dAlii-
canos e de lanijarem-se os seus cadveres ao
rio, quar.dosuccumlieraaossarampos, e be-
xigas, ptovindo de taes causas a epidemia ,
quegrassana populaco desta Cidade, sig-
nificando ler expedido as ordens uo Preletio
da Comarca lecoinrnendando lhe o uzo dos
roeios lejies ;i sua disposieo para aprehender
os referidos Africanos e punir os seos intro-
ductores e os que os laujao ao rio da met-
masorte lerunrava esla Cmara uzease al-
guma Postura, que tendease a evitar, ou
diminuir o mal de que justamente su queua-
V8 presentando as providencias e medi-
das administrativas que para esse fim fossem
mais convinhaveis ,- depois de ouv:dos os pa-
receres dos homens d'arle : inteirada.
O.utrodo mesmo Exm. Presidente appro-
vando inleiiuainentu a Postura addicional
cerca da malrica do gado : inleiraci.i e que
se publicasse a referida Postura fim de ter
lodo o vigor.
Uulro do mesmo Exm. Presidente partici-
pando achar-se impossiliiiiado de continuar
por alguna das n'Adrniuislraco desla Pro-
vincia, a fim desta Cmara em conl'ormida-
de do Art. ti. di Lei de 3 de Outubro de 1634
chamar a quera coinpelisse para tomar cotila
da Presideucia : dehberou a Cmara que se
liiciusse ao Exm. Ur Pedro Francisco de
Paula Cavalct.nU d'Aibuquerqua como Vi-
ce Prezidente e que em quaalo nao viesse ,
por isso que eslava longe da Cidade se con-
vdatM ao Exm. Lezembargador Thomaz
Antonio .\Jaciel Monleiro para tomar conta
da Presidencia ; e que isto mesmo se levasse
ao cotiheciiuetilo do Ezin. Prezidente da Pro-
vincia.
OSr. Vereador Silva fes a seguinte Pro-
posta Propoabo que pelos meios legaes
laca a Cmara avahar nos termos do art. ia
da Lei do 1. de Oulubro de ba8 as meias a-
goat pus lacenles a Antonio da Cunha Soa-
rea Guimares sitas 110 paleo do Coltegio : e
btm assira lodo o material das referidas
das para serero demolidas possa ser aproveita
do; cuja proposta foi apnrovada nomeandu
a Cmara para Arbitro o Cidado Joo Pa-
choco de Queiroga e na caso de empate o
Cidado VI a noel Coelho Cintra.
Deberou a Cmara requerimento do Sr.
Vereador Pessoa que se declaraste na acta
ter sido o dito Vereador absolvido da multa,
que sofreo na Sesso de t/f de Agosto p. pas-
sadj por achar altendiveis as rases que a-
prezentou.
O Sr. Vereador Mamede foi noraeado para
substituir ao Sr* Vereador Miranda na Cnro-
misso de que eslava eucar regado respeito
de apresentar os lugares mais proprios para
ser n enllocados os tanques d aguas.
A requenmento do Sr. Vereador Silva a
Cmara deliberou que novamente se exi-
oisse dos Fcaes a relaco do numero dos tan-
ques que exislem em seus respectivos bair-
ro 5 assimeomo a designac/o dos logares era
que se aeha collocados.
O Sr. Vereador Pessoa foi nomeado para
dar seo parecer a respeito da rampa que se
lem de fazer no lugar da Ponte-vellia.
Despachara-se a'guns requenmentos. E
por s'er dada a hora levautciu-se a Sesso ; e
mandara fazer a presente em que assignara.
Eeu Fulgencio Infante de Albuquertjue o
Mello Secretario a escrevL
Figueiredo Presidente. SiUa- Pessoa-
Mamede e Menna.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE
DE OLINDA.
IEoitAes
A Cmara Municipal da Cidade de Oiinda
e seo Termo em vi rtude da Lei.
Faz saber que nosdias3l docorrente,
3 e G de ^'.ovembro prximo futuro se nade
arrematar por quem menos fizer a obra da bi
ca dos Quatro-cantos desta Cidade no valor
de duzeutos sesseula e seis mil e oilocentos
reis, conforme o plano, que ser presenta
no acto da arreraalaco ; as pessoas que qui-
zerera laucar cumparecao na Salla de suas
Sesses, Oiinda a4 de Oulubro de 1840.
Jos Joaquim de Almeida Guedes,
Presiden ie.
Joo Paulo Ferreira,
Secretario.
Ha vendo de proceder-se s eleices dos Di-
putados desta Provincia segundo as Iustrub-
ces de a ti de Marco de 18*4 e Decretos da
7cj de Juliio de 18*8 e a8 de J atibo, 3o do
Julho tle i83o tero S. Ex. o Sr. Presidente
deignado o dia 13 de De/emhro proxi.no fu-
turo emoqual iraprelerivelmemu se edec-
luar em as l''reguezias desle Municipio a
primeira reunio uo Cotlegio Parocbiai quo
lem de noraear os Eleitores para o que de-
vero os Reverendos Parocbos cora anteceden-
cia afixar Edilaes as Portas das lgrejas >Ja-
Inzes por onde conste o numero de lo^os de
suas Freguezias, segundo o disposto no ^ .
das citadas luslrucces. Otilio situ, quena
dia 17 de Janeiro do atino seguiule ser a re-
unio dos Eleitores para a Eleico dos Depu-
tadosGeracs, cuja reunio lera lugar era a
Cidade, Villa, uuJuigado, que for Cube-
ta de DistrictO. Pela toesraa tuaneira, e na
me*itia occasio se proceder u eleico dos
Membrosda nova Assemblea Legislativa Pro-
vincial a qual o Exm. Sr Prezidente uzan -
do da tlribuico que lhe compele pelo art.
a4 ^ i. da Lei de ia de Agosto de 1 6*\ ora
convoca. E para quucliegue a uolicia de lo-
dos se passo o presente qae sera publica-
do. Oiinda em Sessa ordinaria do a4 da
Oulubro de 84o
Jos Joaqun de AI mei Ja Guede* ,
Presidente,
Joo Paulo Ferreira ,
Secretario.
Adminislraco
riiiade.
dos Eslabelacimentos daCa*
l*<, JoeqnijB Jrife^bo, 1 Ptd J-oe de Af- l q^e pozera na barca de vigia tazu-se seeias-aguas que do caso de seretn compra-
Ha vendo a Adtninistraco dos Eitabeleci-
mentos de Candada resolvidu nme no da
primeira do fucturo mez a revista geral do
exposlt.s ; manda faser publico afitu de qut
(oda* as pessoas etican egadas dos mearnos
exposlos compareci cora elles na respectiva
casa no indicado dia as oilo horas da m.iuh.
Sallao das Sessel da Admitiistravo dos
eslabelecuueutos do Caridade 17 de Uulubru
de i.ljo.
J. M, du Cruz
Escripiurario.
Currespouiieucja.
- ------------------ r
Snrs. Rtdaclares.
A correspondencia do Tira-mascaras pu-
blicada no Diario 11. a3o me diz respeito em
razo de ser eu o socio comprado/, que liuha
a gratificaro dj aoU r- jvor semana

*
MAftfO O* PBft*AMjRt)C'x

pras d gado fui pedrea de fogo. A calum- na de groi da milh'J as letras de lu u Ion -
niosa rapulacao de que eu consenta ou to- go periodo em nuco livro e oulros seme-
Ihanles.
Hum dos fados desta natureza que elle pra-
ticou he o que se segu tenlo de recelier hu-
lerava ou a de meas no monopolio d.is
atravessadores contra os interesses da Socie-
He u que pertei.eia me obriza a declarar
que o Sur tira-unscarus ou o seu amigo ma qnantia avultada de dinheiro era pilac-
es Ib i rogado para que os contasse ; mas el-
le, mandando despejar o sicco solu-o o bal-
falta veidade e a" desiiaro Sur. Tira-
masearas ara presentar pravas contra mim
a esse respeito sob pena de passar por vil
calumniador.
Se querem desculpar o monopolio da So-
cedade dos marchante, procurem outros
meios e nao recorra a baixeza de otfender-
nie quando toda a mtnba falta para com es-
tos Senhores nao ler querido ncais conti-
nuar na sua Sociedad? em que estuve quase
ove annos sem merecer nota alguma. Va-
Jem-se das cartas em que tracto de compras
de gado caro; mais de proposito oceulto car-
tas em que fallo da compra de bois de i U rs.
leilaaoS.ii Joo d'Albuquerque Maranho
no mesmo mez de Seterahro, q* anda va por ma-
is de 1o reses. Nesle mesmo anno coraprou -
se q uase todo o gado a iiU, 5U, itiU, 18LJ,
e oU rs. su urna boiada a %}[] rs. compra-
da ao creador Joze de liarros de Porabd.
As coriespondeucas tem si Jo suggeridas
pelo espetto de verem neuiralisado o seo
monopolio com o talbo da carne mais barata
nesta Prata quando bastava que se viugas-
fc;m atravesando os talbos como lera leito.
lvico esperando pelas provas do Sur. Tira-
loarcaras e sou dus Surs. Redactores a cien-
to venerador,
Francisca Joaquim Cardo/o.
VARIEDADES.
Urna sbita e poderosa i munida :;"o do Mis-
6ssipi tornada anula mais lernvel pelas
maesas enormes de madeiros que os geios der-
letendo-se liulio laucado no eu leito, de-
pois de baver arrebatado todas as habitacoes
do littoral do Missouri arremetteu de im-
proviso contra a cidade da Nova-Urleans e
no espaco de urna noite arrastou a cidade pa-
ra o olpt.o do Mxico. Era um espectculo
horroroso. Arvores florestas cidades, ca-
tas igrejas com ou ceiu campanarios ne-
gros seiibora brunos, crioulas t juizes ,
rdemeos porcos armazn bancos lu-
do isto compunlia una uiassa que lo i arrasta-
da ; eno outro dia via-se no mar urna itba
escarpada quarenla legoas ; distante do della
formado pelo cruscitnenlo das aguas A con-
sequencia i inmediata desla subverso foi a
suspendi de iodos os negocios. Os bancos
nao pod;ao lazer face aos seas pagamentos ,
porque as especies metaliieas cahiraonos abys-
uos. (guando parti o correspondente que
no den estes esclarecmentos vio-se quiu-
ze mil pessuas empoleuadas nos liaiigmentos
das travs uiuraluas col un-
cuaintnea pyramides
das arvores ,
I13 IlidMl'US | -iiuuiiin.j i m i u j i i i v i 1
lanno lencos braucos e fazeudo si ,'Uts de de-
sesperaijo.
(Do Peridico dos pobres no Porto )
FACTO SINGULARSIMO.
Assuiopto de meditaco para os phuiologis-
las e curiosos.
Muitos sao os casos que se conto e publi-
co de' bouiens dotados de faculdades extraor-
dinarias e virtudes especiaes de org?nisaco ,
taes como a de demorar se sem peiigo por
1-rgo espaco deuaixo de agua de supporlar
huin ferio em brasa, de entrar1 em luun for-
no quenle e sabir illeso de conhecer os lu-
j;aies eui que ha ruiueraes ou crrenles su b-
lenanios &c. j mas esses lacios muitas ve-
jes sao lalsos outros nao passo de actos or-
dinarios das faculdades humanas de huma
i'oiistiiuico luun poni mais lorie que a com-
inum exageraoo pelo charlatanismo e pela
creulidae Uo vulgo ; porra ha no brasil
hurn exemplo de semelhanles especialidades
lao extraoiuinariocomo verdadeiro pois que
iiecomprovado pela existencia actual to in-
dividuo que goza de huma faculdade singu-
larissima e pelo lestemuolio de t.dvez mais
de jo pessuas no maiur crdito, que o teuiob-
servado e que residen) nesta corte.
iNu provincia do Rio Grande do Sul ha
hurn hornera muno couhecido Claudio Jos
de Aluieida Cruz natural da freguezia de
>. Anua do Rio dos Sinos lera de idade
;; L'slabtleudo cora estancia ou fazenda 'de
criacoo em Vacacaby municipio de S. Ga-
briel one consta que reside ainda actual-
mente. Esle hornera he o que goza da facul-
dade extraordinaria de que temos fallado,
que veru a ser de contar quasi inslaulauea-
iiiei.U-, cm hura rpido laucar de vista, hum
grande numero Ue ubjecls ainda que se-
j-u muilo nnudus taes como hum saccode
u.oedas esjia.hauas uoia porjo qo petiue-; '
cao e lancando a vista sobre os paUcoeJ ,
separou hura que disse exceda a conta e
passando-se a Cazer a contagera acliou-se
exacto o que elle afirara. sta e outras se-
melhantes aeges do hornera de que fallaaus
pdenlo attribuir-se a huma combinaco en-
tre elle e alguma das pessuas preientes se
fossera pratcadas por outra pessoa.', em hum
s lugar e ajuntaraenlo ; mas, alera do cr-
dito de probidade e seriedade de que elle go-
za accresse o ter repelido esses actos era di-
verso lugares e concursos de pessoas o de
serem as experiencias feitis por quaesquer
sujeiton que as desejavo fazer e cora o ma-
or criterio: hum dos lugares onde se fizero
foi a casa do Sur. commeudador Joio Fran-
cisco Vieira Braga na cidade do Rio Gran-
de na pr?senga de lodi a familia da do
Sr. commeudador Antonio Jos Alfonso Gui-
majaes do Sr. Jos \laria de S e de ou-
tras muitas pessoas respeitaves ora estabe-
lecidas nesta corte.
Tem havido quera convidasse o homem
que possue esta faculdade para ir mostrar-la
pelas cidades da America e Europa assegu-
rando-lhe que faria grandes interesses e offe-
recendo-lhe raesmo a proraessa e segurauca
de huma quantia avultada se su prestassa a
esta solicitagao em proveilo do olferente pu-
rera elle nao leudo grande ambicio de ri-
quezas amando a sua familia os seus h-
bitos e o lugar do nascimenlo e julgmdo a-
viltar-se dando-se era espectculo por di-
nheiro tem-se sempre recusado a estas sa-
solicitacyes.
Ques-ionado sobre a maneira como perce-
beo e senlio desenvolver-se-lbe esta laculda -
de especialissima responde que seado rapaz,
e estando para se contar huma grande porca
de gado de seu pai no rodeio e laucando
elle a vista como cosluraava fa*r em casis
seraeliantes sobre a multido dos animaes,
comprehendra logo o numero exacto e o
disaera a seu pai ; e tomando este por hu-
ma extravagancia semelhatiie assercSo de-
pois de contado se admirara deque o nu-
mero coi ncidisse cora o que elle havia indica-
do e fra enlo que elle percebra que li-
nbaem si huma faculdade que nao liutio os
outros horaens.
Varias sao as conjecturas sobre a maneira
por que procede o homem para cliegar com
tal promptido a semelhante resultado. Ha
quera conjeclure que he fuendo muitos gru-
pos de nmeros iguaes, multiplicando e a-
juutaraeiito a fraeco quando existe ; mais ?
por este modo a difBt-uldade se nao aug-
menta tambera nao desaparece pois que a
formaco desses grupos e todo esso processo
complica ainda mais a operaca. Algueraa
lera querido ta.nbera explicar por hura cal-
culo fundado na proporco de hura dos volu-
ntes com o espaco occupailo por todos, mas
esta conjectura alm da raesma dilficuldade,
encontra outras raaiores ou anles tiuraa ver-
dadeira irapossibilidade para lodos os que
souberem o que he ja em si o calculo da gran-
deza de huma superficie de hguru irregular
corno he sempre a que oceupo ob|ectos ssiin
laucados e sobre ludo nao oceupando elles
espacos iguaes e nao licaudo era iguaes dis-
tancias. E a isto accresce ainda a inslanta-
neidade da operaco e a ignorancia absolu-
ta do homem a respeito dt loes clculos. Ue-
mais as nicas condices que elle exige sao
que os objectos pertencao msica especie ,
e que nao este ^ amouloados mas siraex-
polos individua..uente vista. He pois for-
coso desistir de loda a ideo de calculo e a-
juutar esle fado que alias he incoo testa vel,
inuidade de oulros cujas causas e razcs
sao e sro tatvez sempre desconbecidas.
( Do Despertador. )
LOTEBIA. DO THKlTaO.
A.s rajas da i. parte da 4. *
Lotera aadao impreterivelmeii-
l.e no dia 3 de Novembro prximo ,
f ,> i, U2ta bem coiihecida,
Inttiro e os respectivos Dtllietesi *
denosde meia noite por sucia e por insul-
tar naquftlia or a urna raulber miradora n\
ra do Manoel coco nao se entolde catn'a
aunuiicunte qJe tem o mesmo no rae ha
empreado publico e a sua coa-
casado
achto-se a venia no* lugares ja an-
ntinoiados, isto he coi as lojes
dos Snrs Manoel Goncalvez da Sil-
va e Vieira Cambista na rua da
Gadca do Biirro do Hecife e as
dos Snrs. lVlinoel Al ves G-ierra na
rua Nova e Bastos e Costa na
Pracinha do Livramento em o Bair-
ro de S. Antonio.
seu
COLLEGIO PERXAMBUCANO.
Aterro d boa-vistv, h. 6.
O Collegio Pernambucano encerra era
seio lodos os prenaratorios que a lei exige pi-
ra as Academias de Direito e Medicina do
imperio assim como para os ala ranos que se
deslinarera ao Commercio), desdo priraeiras
Stras,
Os professores das diversas aulas sao de
u-n mrito reconhecido
Os Estatutos do Estabeleciraenlo sao francos
ao pblico a qualquer hora.
SOCIEDADi HARMNICO-THEITRAL
Estando a chegar a esta Cidade vimla d i
Parahiha a m;ideira necessaria para a coberta
do 1'ne.itio particular de Apollo e fa-
zendo-se por preciso pagar a sua importancia,
assim como oulias despesas inherente : a
Commissao Administrativa por tste avisa aos
Snrs Socios, para corapirecerera impreteri-
velraentt no praso de .Jo dias contados da da-
ta deste na forma do art. 8. d. propMta
approvadi se dignara eotregir ao Thesou-
reiro Manoel Joo uAiBOri n na rua da Ce-
des velha n... a qutrta prestado de -zo por
centodas quantias que generosa e volun-
(ariaraente subscreveram para a edificaco do
mestio Theatro.
\viso JvttrsuH
Antonio Francisco Dias
tssr Sabio no dia i\ do enrrene do titio
que foi da Congregaco na Cruz de Almis
um boi preto de ca.-roca gordo quem o t-
ver achado ou delle souber dirija-se quel-
le sitio que ser recomoensado anda mei-
mo se elle tiver sido marto e a pessoa que
descdbri^indicar quera o raatou.o caniuraio.
X3T A pessoa q%ie annunciou no Diario de
i" do correte querer dar a oooU r. a ju-
ros dirija-se a esta TypograGa,
tSP Alluga-se para se passar a festi urna
casa de sobrado com quintal murado bas-
tantes cora modos e bons arranjos situada
uo lugar da liba defronte de Palacio velha ,
na rua da cadea do recie loje n. aS.
tsr Joze Joaquim Domingues de Souza ,
deixou de ser caixeirodo Snr. Jooquim Do-
mingues de Souza desde o dia ato do cor-
rente.
l^ Quera annunciou no Diario u. 35 dar
dons contos de reis a juros a um e meio por
cento ao mes com boas firmas dirija-se a
rua do Fagundes sobrado de um andar Da-
cima 7,
lar Arrenda-se)|uma coxera qae aco-
moda dez carros na rua di H juicio no so-
brado novo de uro andar, n. %.
tsy Um rapaz Urasileiro se offerece para
caxeiro de rua e da fiador a sua cor'jucta :
ennancte*
tST Precisa-se de urna casa terrea no llar-
ro de S. Antonio ; quem tiver aonuncte,
tST Vende-sa um moleque muito hbil t
sem vicio nem molestia .'ilguraa ; e urna
negra cora principio de costaba e muito
propria par ser applicada a outro qaalquer
servido.- no Palio da S. Pedro l). t*.
OT* Quem precisar de um hornera cosi-
nbeiro o qual cosinlia a Inglesa, ea Por-
ugez ; der dirija-se a bordo da Galera
Tentadora ; ou anuuacie.
CT Penleo-se na aoile do figo ( Domiu -
(;o*5 ) um leneinba da eambeaia Mi bar-
dado de linha de'marta cora ema firma ao
meio, circulada de outro bordadiaho, e
cora as letras iniciaes A. J. C : quea
o achou querendo- por obzequio restituil -o ,
tsr A Commissao Administrativa da So- dirigindo-se a esta Typograpliia, achara
ciedade Euphrosina convida os Socios da mes- | quera lhe recompense generosamente o a-
ma a reuntrem-se era Sessa hoje.as seis horas
da tilde.
LOTERA.DO SEMLVaRIO.
Hoje 29,do correato principia o pagamento
dos premios sabidos na extraeco da 1.
paite da 17. Loieria do Seminario das 9
orus da manba atbe ao meio dia no consis-
torio da Igreja do hozario, do bairro de S,
Antonio : os Uilheles da a. parle da mes-
raa 17.a Loieria acbo-se venda na rua
da Cadeia do bairro do Recife, loje do Snr.
Vieira cambista ni i'raca da ludependuucia
loje do Tnezoui eii o, na rua do Csbug loje Uo
Snr. baudeira e na bolica do Sur. .Ylau-
reira defronte da Matriz da boa-vista,
^ Aluga-se urna caza na margem do rio
Capibiribe cora 5 quartos cozin.ha copi-
ar e estribara ; quera a prfter.der eutenda-
se com Joaquim Carneiro MachiJj Ros era
S. Jos do Nlauguinho.
tj" Compra-se duas rotulas que sejo ser-
vidas para portas quera as tiver aununcie
para ser procurado.
iST Alluga-se ura terceiro andar de uraa
casa para grande familia em bo 1 rua, quera
pretender dirija-se a rua do colegio loje De-
cima 1.
isy Offerece-se um Portuguez para feitor
de alguma fabrica de Engerido ou mesrao si-
lio perto da pruca a pessoa que precisar
aununcie.
12?" Os administradores elleitos para reger
e liquidar a caza do falecido Joaquim Anto-
nio Ferreir de Vasconcellos convido aos
credores a mema casa para vir a presentar
seus lilulos no escriplorio do mesmo falecido,
a fiai de se relacionar todo o passivo da casa ,
e serera esses credores coratemplados nos di-
videndos a que vo brevemente proceder isto
para qut se nao preteste ignorancia, e nao ve-
ubao a aparecer no fucturo confiaos do direito,
que a casa ter de sustentar e roga a mesma
administradlo aos devedores da ditta casa, a-
cudo quauto anles a remisso dos seus dbi-
tos ; iicando tambera entendidos que asco-
brancas vo a ser le tas pelo caixeiro Manoel
GtfUM>s Das Croque blbo do dita* tnleeido
IST Quem precisar de um homem de meia
idade, que sabe ter escrever e contar su-
fr velnieule para caixeiro de armasera de
asiucar madeira cobros ; ou rua ou pa-
ra se engarregar de cobrar alugueis de casas
de alguiu Sur. proprielario (de aae tem Ins-
tante pratica) dando para issj liauca idnea ,
aiiunncie leudo desie Irabalho os por ceios
do que cobrar conforme o trato.
tVt' urtaro da praia da ribeira nove pran-
xesdeainarello,quera delits tiver noticia e!"
a seo dono Jo/.e Hignio de Miranda que lhe
dar o signal da marca j e sera genero-
samente recura pencado.
fcSfO abaixo assignado declara, q' vendo na
parte da Preleiluia do dia 14 do correnle ,
um Antonio Irancisco Dias breuco preso traotaoienlo ; ua rua do Livraraenlo D. a
diado.
SST A pessoa que annunciou no Diario dt
i7 do correnle querer um ieilor oara um si-
tio annuncis sua morada,
VST Pedro Clemente Randeira de Mallo
&. Compartida relferindo-se aos seus an-
nuncos precedentes fas publico que tara
mais ura talbo na rua dosQuarteis D. ia.
CT Queai quitar dar oaU r. a premio ,
com boas tir oas a contento ; aununcie.
\3T Precisa-se de uraa anta de eite } na
ruada Moeda 11. i4>*
S3T Deseji-se fallar ao Snr. Manoel dos
Santos Souza Harreiro natural da Piovmcu
doViiuho: na rua do Crespo D. t<, lado do
Norte.
tsr Quem precisar de roupi emgomada
cora toda a perfeico dirija-se a rua velha
ladoesquerdo, D. a2,
&sy Antonio Joze Al ve/ Ferreira coraprou
por ordem do'Djutor Ouvidia Siraiva de
Carvalbo Jnior o biltiete n. 1770 daa.*
parte da 4- Lotera do Theatro desla Ci-
dade.
%ST Deseja-se fallar aa Sor* Antonio Joza
Alvez Rastos para se lhe entregar uraa ea/ta
vi ida do Porto j ua ruado Queiraxdo D-
cima i,
-----Aluga-se o segundo andar e soto da
caza da rua Nova D 19, lado daConceico;
o quai tem excellentes commodos para grande
familia ; a tractar na loje do mesmo sobrado
- Urna carta rinda do Porto dirijida a
Jos Pereira d'A/evedo fot tirada do crrelo
por urna pessoa u'igual nomo que abrindo-
a conheceo nao lhe partencer ^ quem se sup-
pozer doao della, queira procural-a, ua rua
do Cabug D j lado do norte,
OV* Quem precisar da urna ama de leite ,
branca de boa conducta e com muito e
hora leite, dirija-se a Oiinda povoaco dos
Arrumbados era casa de liento Jos Al ves na
sitio antecedeate a cas* couiigua a Igreja.
- Preciza-se de uma pessoa forra, que
d fiador a sua conducta que saiba vender
iazenda na rua dando-se-lbe uleresse a
juutameule precza-se d alugar dois prto*
robustos para audaiuui na rua cora laboleiro
de fazeuda alugando-se mensalraente a
danio-se o sustento e alianca-se-lbe o hora


DA
#R PENAME C O
"t3~ A pe?-"A que prensar de un boro ar-) gar sen crcdnraprese:ite-se al o
r-ozpm pVjm tnrt* Msttcar em milito bom Novembro
lugar f rom lodo* os ppiteqces deposito
pora frn-r!liante (raficn e al em conla no
dia lo de
- e al .
pro n di rija-se a ron da ntala velha D.5o
tr- Traspaase-se a chave de urna loja na
ra do Horario estreita eomarmacoe ca-'
xilhosde vidrassa proprios para miudetas ;
a tratar na loja de chapeos na ra da cadeia
D. 14 junto ao beco largo.
C3" Um joven porlngue/rchegado rcenle
retle de portugal sabendo sufrivelmenle
o* idiomaajTrncez ingle/., deseja-searran-
jai de caixeiro cm'alguma casa de ftinraT-
cioestrangeira o que dar conbecimento de
sua conduela : quem do mesmo precisar di-
rija-se a ra do Qneimado I). 16 loja de
portas deFronte do beco da Cougregacu
Cf Precis3-sede uro fcitor quelrabalhe
braca! e saina de, borla 'e pomar ; na ra
dos quarleis Da. '
KS5" Pretin-se de 5oo,eooa juros de un
e meio por een'o ao mrs:no eom seguranc
em urna casi ; quem quise." dar nnnuntie.-
tarO abano assignado, faz publico que 'os
Antonio de Olireira e Silva he devedor da
tw Alu",o-se urna loja com sua competen-
te armaijo que serve para loja ou venda '
esegarante por ilgnns annos ; que n a pre-
tender dirija-se ao pateo do Terco D. i.
ssy Predss-se alugarduas canoas de car-
egar agoa e que esAjo bois : as o pon-
tas I). S ou anuuncie ,
527" Bilbeles da grande Loleria de Vienn'a
de Austria que corre irrevogavelmente no
dia at de Novembro di corrente anno cons-
tando de 3 grandes palacios com jardn* ,
campos bspics e irados sendo o maior
iremio de uro milltie Sil t- francos alem de
mobilba competa ludo de. Jacaranda de bom
.gosto e umnr de bancas de angina t P llB|
escravo bom sapiteiro ; na ra doltanpel O.
18 no secundo andar, onde tero urna loia de"
lauca.'
tiy Um fardamento completo para com-
1
1 visos Martimos.
qunntiade a:5oo,ooo a u. Francisca Caetaiia 1* An* Sanfn. c mmn o I1i mau nm> umat (lllja-se a J >0fjlli DI KiailCSCO d AletO |
dos Santos, e como se lhe move urna execueo
pela dita qunniia em o cartorio do Escrivfio
Magalhies, por isso previne ao respeitavel
publico pora que nao contrate qualquer
negocio com o dito 5nr. na otaria sila nos
aQogados .-itquenio se fiada a dita Exe-
cuco cu Irataicra com Br? Lopes nas 5
panlas padaria ). 48 pois tero para qualquer
trato que faca lodo? os poderes da sua cons-
tituirte Braz Lopes.
Alugo-se lampies para Ilumina-
cao, tanto da azeite como de vella ; na ra
de S. Juoem iindacasa n, 5
tiy A
gar um p
PARA BAHA ate" 3o do rorrete o Pata-
cho Nacional S. Ambror.b, aindi recebe al-
gnm carga e passageiros ; trata-se com o
CapitJo Joo Das Piroenta ou com o cans'-
gnatario Manoel Francisco Ponles na ra d:i
scnzala velha.
PARA HAPiCFX03TA. com escalSa por
Porto rico, a Polaca Hespanhola, Verarruti
no ; recebe a fete algumas sacas de algodo .
intendentes ; dirijao-so %o consignatario
A. Sliramm.
PARA PENEDO segu viagem at o dia
a3 do corrente o Ifyite s^eranca do Mara-
nho por ter parle da sin carga prompta 5
premio ue ui:i nm- jjhu uw> -. ^ --......-........- ^.........v uiu torn
3qp premios avahados qne tero, e meihor.missirio da polica, ior preco mujto cam-
... ;r,s,n, > vista fin nhno : na ra do modo; na ra do Cahiif loia l).i.
le informaro n vista do plano; na rua^
Crespo D t lado do sul,
EF- Um escravo pardo de idade de ao an-
nos opiimo para o servico de campo ou
para boiieiro ; na ra do Vigario 11 7.
ST7* Um sitio na capuiigi com boa ensa
de pedra e cal faltando repartir por preco
commoJo ; na ra direila D. 3{.
csy Urna cadeHn.b anda em boro estado,
por preco comuoodo ; nesta Typografia se
dir
t?y Urna preta de ida Je de r4 annos .^ le
bonita Baora e sem vicios; na ra do Cal-
dereiro l) o.
cy A7eile decarrapalo a 1700 a caada,
e a garrafa a ato j na ra do catovello De-
cima i?
Um novo sortimenlo da calcado fran -
ecze de Lisboa lauto para hornero como pa
de passagem ; ra senhora e meninas, ludo diegado ulli-
n0 i i.iamenle ; assimeomo bezerros francetes le
Forte do VI altos 'superior quaiidade e cortes de coletea de
PARI ASSU'e Touros O Hiate Olinda fustn pira hornero a 2000; no atierro da
L0.1 vista loja D. 9.
\ S3?" A primeira e segunda callelo do pe-
sahe imprelerivelmenle al o dia 3i do cor-
rete; quero quiser carregar ou ir de pas- ^ jl2gr- a pniseira o Nguuuii vaucywuu
sagera di rija-se a seu proprielario Vanoel : rictico ranialhcte guarnecido com perto de
Joaqum i'eroda Cjsla. | cem estampas finas obra esla multo til e
----------------------------------.------------------ .' iuleressanle por preco commodo ; no largo
Ju 6 1 J i O do Llvramento i) 5laja junto ao alfaiale,
%& i'ara fora da provincia um cabra de
robusto carreiro e
SS5" Que por intervenci do Corretor O- idade de a5 anuos, robusto, carreiro, e
!vera fjzem L. A. Dubourcq, Dangla Ai- sem vicio o qual se aclia recolhido na cadeia:
x 1 \ i?___1___ i._- .__ 1____ j_, 1
t pessoa "que annunciou precisar alu- .
relo par.i an.darcom urna iiesso* tic
ne e L. A, Bandoox administradores dos a tratar no armazem de capim na ra das
beas de Joao Sizenando Pieti de muitis ^ores ou na ra do Cabula loia D. t
modo ; na ra do Cabug loja I). at
ssy Urna negra creoula de idade de ai an-
nos com una cria de j a 4 annos mui(0
boa engorn adeira e costaba o diario de urna
casa 5 nogatierro da Boa vista D, do
SS" Uro escravo ptimo para o servco d*
campo d) geutio de arbola proprjo para
sitio ou engeoho sera vicios neo achaques
na ra doCollegio sobrado de um andar D-
cima 9
IST Urna escrava du naro de dade de
a5 anuos, eugomina liso, cozinba o diario
do uma;casa, e lava desaboe varrella na
ra direila D. a^ lado do Livramento.
27- A parte de uma casa tenca na Gam-
boa do Canao D. 8 ; a tral/.r no aiterro dos
elbgados no"lagar piran gordo casa que tera
duasJanellas de vidrassas no sotlo.
t5T Un preto possanie e robusto, de ida-
de de a5 anuos na ra do mundo 1 novo so-
brado da quina n. aj.
tsr Uma cabra bicho, parida de poucs
das com bastante Itite e muilo manca
na ra velga D- a.i '
A pessoa q
serietr* capaz de trabalhar em urna fabrica
de cera para o que se oerecc para todo o
servco da mesma e mesmo p:a caixeiro ,
horas da baria bom carregador,
1 del'rone cj- t_aulellas da Lotera do Theatro sob-
vinte e nove do corrate as d
manbff em ponto, na ra ..,
da Igreja da CeneeeSo dos Mililaraa 5 adver- divididas dos originaos Bdbeies em decima, seu sino em uetnr be
dirija-se ao atierro da r,oa visla loia lie ctra ldo-seque tndo.ser vendido pelo qua se e vigsima parte gaubando estas na sorte de vista sobrado i) \i Dn ,.J"nl ',
D. 73. lOWersemlimHc, 000|000 Jo0s000 f e at]ue[ld6 oo,000 nflS ;onde em { das *< ,e r^moe^t
W O 5r. Jos Pires Granda dirja-se al...*^ O Corretor Oliveira fara a venda pu- |0jas dos Srs. Lopes Jnior, ra da Cruz o trabalho. compensara
miU.iU'm.i.J.ti........ sexta leira .1o rio corrente as 11 horas Pitoniba, I5dllar,e Souza Pinta, ra da cadeia ssy
g&craTog Futidos
ssr Fugio no dia 2o do correle tira"^^
gro de nome Antonio de nacffoangico alio
coro grandes talhos na cara da mesma riacao '
um cdloaihiulio o p de uma orelha roce*
d.do de urna mordidela de caxorro he ca-
noero levou camiba e seroula de al^odaV
suja de alcairo j quera o pegar leve ao bee.
Ja hngoeta venda de Joiquim Jo Behell
que gratifcar. '
-s^ Estevao mulato claro, dade 3o anw
nos, pes largos, ollios agitados, cab-llot
castanl.os e andados sobre ...na das sobra,, -
celhaa tem u.n talbo vestido com calca de
hriro preto, e aqueta de franklun preto
dezaparecidodesdeodia ando correr.t.> nuem
o aprehender ou delle tiver not.cia poder
leval-oaoAIajorteippe Uuarie Pereira e,n
seu sitio ero Uebiribe ou no altero d, Boa-
J
u
mo vahmeutoeseguraea com todo o ?igor que
seropre conservou o soijredilo nome a cim,
Manoel dos ba,,toi lirmo de Jess.
Bf" A *:essa a premio a un e meio por cenlo annaacie
sua morada.
OT Aluga-se uma escrava parida de mu-
to poufos das com njuito bom le:te ; na ra
direila D. 20 lado de Lurameuto,
s- (uem precisar de m caixeiro para
leja de ierragena ou miudezai anouueie,
tsr Quero quiseralugar uma i!e,;ra inuilo
bea cozinlieira e easaL.oa atanva-se a sua .
conducta d,rija-sea ra da cadeia do Re- anuuncie
cife u 1 a no secundo andar.
ssy Roga se a w Jrmos de N. 8, do Ter-
co que levaro para suas catas opas, o favor
e as entregar quanto antea ao respective, ihe-
. i'uuj i,.: iiiuii uc ii.-usiu uoiuids ."' no rarnaueiriro uro escrivn ,..<: j
nbores Unnowseurs para quem sao mus r 8elltf uni pedrero eo cutrocar- n.ce de noroe -vjaoe1 -lla\ T'u*
aprecave, os meoconados v.uhoa dtlmom, nIceiro e carregadr de palanqun, uma cor roela pr*,., com f.lu dos ol 1 '
gozara, da vantagem de compraren bies eU de ei le moca e Volhid. nos na qtuada auMrior levan I ?"t
robores oumenor., enorme manUestarero ^ d COjtureira e m] ^ ^ ^^^
^ Leilio que se f xta feira ,0 do ^7^ Sltb^daT" ^ i ^^^^^^^7
corrente as io bor..d4 manhi, na casa do lim!icasa esliU. d is>0 acostumad, ra ;RoMr0 0 J e[ ,J e !' <
e uma carroc. aua- ml,iue J muH ne,;ri|llia de Me de 9 a 16r. PMnhJt ^ T"r,*2^M
- ssy No dia aa do crreme l'ugio do abi-
xo assignado um rolato de nome Pau!0"
natural da Babia comprado ao Sur. G-ierra*
nesla Cdade o q.jal lera os siguaes seguin-
gnatura do annm.cio abaixo declarado,
i\Jar.oel da Rocha Santos que presente-
mente se oceupa no Irabalho d*- seriei.o faz-
se-lhc agora preciso por meio dtsie unnuurio
em que paru-tipa ao respeitavel publico, que
par se encontrar dous nemes igu.es a cima
declarado, e parque entre ambos poderha-
ver algum engao em pr*juiso do* meamos, *' Gadilul1'0.Coli0.- de uma carroya qua- ,
por este activo tu agora n<.udar o seu nome o :Sin0Ta> Pdea-o servir aUeruativaroco-.e pa- a,uloS e uma preta quitandeira, ecotinbe-
quavai abaiio assignado que ter o mes- carregar materiaes ou agoa por ser o ca- ra e muito c-ligente para todo o servco :
xao mov.dico e ter um pipa prompta de sua n:t rua (0 fo a0 do Rmino D .j5
. ari-etoa para carroca uro par dS ^ iNo nlleir0 (la ba f|U D, |(J j0ja de
rodas nova, m par de cassaaibas com acoro- mad,M ie AolAo da bllva GuiraarJ,s lej ^ ^J ^ 6* a seguin-
itecangatha, uma- prensa propria pura c.l9ado ja anauuciado por p.eco commodo tanbados,' ollio, n S W^
espremer caj cu ootro qualquer sumo, Mpato,em.rroquim fram4a%ara senbor. xo, alSiaM?Zli7T*'V**
fl.ndresemed,datipa>eidtrVe.te, e va- f,,. dllM d ,Jc 'Liiboa obr, \ 0 do rZZo ,12 u T"1 <*ue leni b*
nosoutioaobjcrtos. muilo hem foiu d hn >.,-.w, .... !... A *,, f re,la a!'"" Ira fora.
ramio hern leila e de bonitaj cores a nao tero uma orelha furada
ditos de marroquim a 6o
iioo dilos para horoem a 5
para fora,
_cm um binco, o
soureiro ou secretario, moradores na 5
ponas U. la e 4
ssy Alfga-se preUs ou moloques para
Tenderen: na rua de n>aiiti e de larde pa-
gi-udo-se doze n.ii rt meaaaai; na rua do
Liviamenlo K ao 1.0 pr.oteiro anuardelio:.-
le do oitao da mtsuid ljieja ou na rua do
l^tif ia>ado I) 11.
vi> 1- lurencio Ana.-ielo de Azeredo subdi-
to de S, Si. I*'idelissuiia arurgan mor to
batallflo proviaarie de Loaiida, renra-se pa-
1a o coilfc to Rio de Janeiro quero se jul-
ssy Lma carroca de carregar pipas, em [para mininos a coo, botina da bezeiro. roeics
boaaeslado: na rua do Que.mado D. 11 ouduos, e sapalos mui bem feitos.
nnuncie. j^- (jma moiata da idade de ?i annos,
tartaruga; a ma direiU D, a; ou j com uma cria ecorom.iito boro laile para
triar cose cha engomma e cozinha eom
I pereicio diario da uroi casa: na beco do
peixc lulo D, \,
ssy lliietes e meios ditos da Lotera do
Theatro ; na roa do yueuuaio ti.
hsr Luihas do Pono ero massos brancas
eciuas, e pre3unlos do porto a 9000 a ar-
roba v a retalio ; no paleo do Caroio quina
c btJo, pretus a aa costas loda picada de ciiic2, T *
to e 960, ditos R.hia; ,uem^0 pe.,,?,." ar^ rnebena
ds bezeiro. roeics A\ L L..1..P "" ,eve a r,,a d" ortas D.
Vendas
tar Lisia (jeral dos premios t-Aliabidos na
primeira pane ta 17. a Loleria do Seminario;
na piaca da Iiidependeueia loja te l.vros u.
o; e b.
OT CAUTKLLAS da Sociedade Fortuna
Tjpogralica, da Loleria do THEATRO ga- da nade lionas D. i.'
uaudo a vigsima parle dos premios, cabendo
na sorte de b 000,000 res treaenloa mil res, a
pre^O de .,o ; nesta l'ypogratica na praca
ta lndependaneia u. o na rua ar/'a do
liozano loja de miudezas D. 7 na rila do
Lullegio loja de reiojoeiro, e no largo do Li-
vrcmento loja do Sur. Gabriel que fica no
j:: incipio do beco to l'oti.
Ssy Uma negra
coro cra de bonita fi-
6u,'a e com algumas habelidas ; no chora
,Denino aopassar a ponta pequea na i. casa
ao pe ta venda.
sy Urna canoa nova de amarello, com
!\ palmos coro gressura suficiente para se
ablir ; na rua da i'ai v*nda da auina.
tar Uma secretaria, uma cama t uma
ji -o *"* ma tic norias
que recebn-a ,0,000 de gred/icaedo.
t-~ t? ..''""C'woJosuarte.
.*sy Fugionodia ao do crreme, Auto,
n.o, cabra escuro, estatura ord.nari .Ve"c0
pouebarb,, de idade de ,5 a ,8 noj '
com s,gal de uro talho no pescoco SSj
^P-toru; quero o prevea Luiz jl'
de Sampayona rua larga do Boaario no sa-
guudoauuar 9 que ser recump,,.do.
oviiueuto Pan-i
NAVIO ENmADO NO OA ti
TERRA NOVA; 60 dias, Brigue In"ez
Broad Axede ido tonel. Cap. Dolbeu ,
equip. a carga bacalhaa ; a Ac Calmoat
i oonopanbia,
li CaaTf IP. IMS M. V. iy." iMe


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESOFG2KAX_5LXPML INGEST_TIME 2013-03-29T15:56:17Z PACKAGE AA00011611_04147
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES