Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04128


This item is only available as the following downloads:


Full Text
r
Aniso de 1840. Terca Feira
Jfdffj depend* de nds mcsmM ; A* noks Pra^nci., modera-
Znm'o!i *!a continuemos como principiamos, e seremos aponUdos
eom admiracao entre as Naces mais cultas. H
Proel amaco da Assemhlea (ieral d Brasi.
*???-
Snhscreve-se para esta folha a 30000 por quartel pagos diantado-
cesta Typografu ra da, Cru.es 5 eo.Prac. d^SndeSen-
a n. ay, e 38, onde se recehem correspondencias' (calcadas e an-
^SSTmSr* eteS3ratS ""* ***& assigna'ntes, e
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES;
Cidade da Parahiha e Villas de sua pretenco...... .
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem .
Dita da Fortaleza e Villas dem..........'.'.'.'.
Cidade de Goianna..........,.......
Cidade de Olinda.................7.V.*.
Villa deS>. Antao......................
Dita de Garanhuns e Povoaco do Bonito.........
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Kormnzo, e Porto Calv.
Cidade das Alacoas, e de Macei............
Villa de Paja de Flores.......... ......'..."."
Todos os Corrfios partr.m ao mr.io dia.
6 dk Ou'iUfitt. iw. 27,
Hipe
<' M'#8>o iSfioo
U#6oo 14#800
f/ooo 8^100
>
!
I
Seg. e Sellas ferias.
Todos os dias;
Quintas feiras.
lo, e ?4 de cada met
>, 11, e i\ dito dito
dem dem
idera 13, dito dito
PHASES DA LA NO MEZ DE OUTDP.
Quart. cresc. a 3 as 3 b. e 17 m da tard.
La Ckeia a 11-as 4 h. e 64 m; da man.
Quart. ming. a : 7 as o h. e 37 m. da tard
La Nova a 25-as 6 h. e 3o m. da man.
Afare ehtia para o dia 6 e Oulubio.
As
As
horas e iS minutos da manhS
horas e 41 minutos da tarde.
CAMUIOS. Ooiobro 5.
Londres.......30 d. por IJooo ced.
Lisboa ......80 a 83 par o|o premio por^petal offerecido
Franca......3a5 reis por franco.
Rirrdp Janeiro o par.
OL'RO -- Moeda de 6^00 reis, Velhas
>, I)i:as ,, ,, novas
Ditas de 40000 res.
PH ATA PaUcdes rasileiroi ijjffiao itffio
PezosColiimnarios-----------ifrho i0'io
Ditos Metican'os---------------1*600 i^Gio
Hiuda.---------.....i#44o ijjf46o
Descont de bilbetcs da Alfandega 1 por looao mez.
dem de letras l i| a 1 i|i por lioastirinas olierecido.
Moeda de cobre 3 a U por 100 de disc.
DAS DA SEMANA.
5 Segunda S. Placido e leus Comp. Mm. Audiencia do Juiz de Direito
da 2. vara.
6 Terca S. Bruno Fundador. Relaco e audiencia do Juiz de Direito da
1. vara.
7 Qluarta .S. Marcos M. Audiencia do Juiz de Direito da 3. vara;
8 Quinta S. Brgida Viuva Priuceza. Audiencia do Juiz de Direito
da ? vara.
q Sexta Dionizio 1$. Audiencia do Juiz de Direito da 1. vara.
10 Sabbado S. Krancisc de lijrja. Relar.no e Audiencia do Juiz de
Direito rta X vara.
11 Domingo O Patrocinio S. J.s.;.
ItIO DE J ANEIRO.
A's reflexes do Sr. Resende responde que, I dos Snrs. Carneiro da Cunha e SousaFran-
CAMARA DOS SRS. DEPTADOS.
Sesso em aa de aposto de 184o.
Presidencia do Snr. Marcelino de Brto.
A's 10 horas e meia faz-se a chamada ; e,
reunido numero sufliciente de Snrs. depu-
lados nhre-se a sessao.
He lida e approvada a acta da sessao ante-
cedente.
O Snr. primeiro secretario d con ta do Se-
guinle expediente.
Hum requerimento dos professores d gra-
mtica da lingoa latina e de grego do mu-
nicipio desta corte, peJ indo que quando nao
sejao elevados os seus ordenados a maior
quantia da marcada aos professores da provin-
cia do Rio de Janeiro., no menos sejao igua-
lados : commisso de instruegao publica
Entra em discusso o projecto do senado
sobre a dotaco de S. A. Imperial com as se-
guintes emendas das commisses de diploma-
cia eorcamento.
Supprima-se o artigo 1.
O artigo a redija-se assim.
A dolaco de S. A. I. quar.do houver de
realisar-se o seu consorcio sera' de 96 cn-
los de reis por anno pagos pela mesma ma- gos addilivos
losra qne o imperador tenha prole deixa com
effeilo a Sra. D Januaria de ser princeza im-
perial mais que isto nao serve de embaraco
para se lhe asignar a dolaco por isso que
em outro artigo se declara que aa disposicSes
relativas dotaco de S A. Imperial fico
extensivas a sua augusta irm a senhora .
Francisca t e deste modo fico equiparadas.
Quanto ao espacar-se o casamento, ponde-
ra que nenhum pai de lamilia, zeloso pelo
bem estar desas fillias, quererla addiar-lhes
o casamento quando ellas tivessena a idade
e desenvolvimento que tem as augustas prin-
cezas ; e que o mesmo governo tanto reco-
nhecoo a necessidade de apressar-se o consor-
cio, que recommendou esse objecto ao cor-
po legislativo na (alia do trono
Por todas estas consideraces vota pelae-
menda da commisso ao artig a.
A discusso fi .-a adiada pela hora.
He introducido o Snr. ministro dos nego-
cios estrangeiros, com as formalidades do
estylo e entra em di-cusso a resoluco que
autorisa o governo a emitir apolices al a
quantia de 8oo:oooUooo reis pira pagamento
das reclaraaces liquidadas dos subditos por-
tuguezes e brasileiros
Sao apoiadasas seguintes crienlas e art-
netra porque so paga a de S M. o impera-
dor, sessando desde aepochado referido con-
sorcio os alimentos consignados por lei.
A assemblea geral legislativa resolve :
Artigo 1. He aberto ao governo hum cr-
dito de mil contos de reis para pagamento
No artigo 3., que ser o 1. do pro- da* reclamaces dos subditos portugueses li-
jecto seguindo-se at o fim esta ordem nu- quidadas que su houverem de liquidar na
nierica supprima-se a palavra-salvo cohformidade dos tratados existentes entre
No artigo 6. accrescente-se cujo va- as respetivas naces. Approvado.
lor ser ulteriormente determinado sobre in- Artigo a. He igualmente aulhorisado ogo-
forinaces do governo"
10. supprima-se.
O artigo
revogadas
ted
as as
dis-
verno a emillir, ao prego do mercado apo-
lices da divida publica para satisiaser so-
Artigo addilivo." As disposicSes relativas ciedade imperial de mineracao brasileira. a
ao contracto de casamento de S A I. sero quantia correspondente a hum cont de reis
applicaveis no consorcio de S. A. a princeza em prala ao Cambio do dia prover.ientes do
Snra. D. Francisca, se, em virtude dores- deposito que a mesma socidade fez nos co-
peclivo contracto matrimonial, os dous au- fres pblicos quando encetou os seus tra-
gustos espo-os tiverem de residir no imperioj balbos,
e no caso contrario se entregar por huma vez Artigo 3. Fc3o
somente, ua forma do artigo n da cons- posices em contrario.
tituico a quantia de ;5o contos, segundo Pco da cmara, etc. Navarro Ma-
o padro monetario alem da somma de cero rinho.
contos de reis, marcada no artigo 5 do po-j Artigo addilivo.
ierlo para enxoval Fca tambera o governo autorisado a pagar
Heregeitado sem discusso o artigo pri- a Antonio Joaquim Rodrigues da Costu a-
n)er0i quarltia de 'i7;jg$U, e a Ignacio Ri;aud a
Entra em discusso o artigo segundo com a a de 54-98411960 liquidadas em virtude da
emenda respectiva. resoluco de 25 de Setembro de 18JH, deven-
0 Snr. Carneiro da Cunha prop5e o adia- do verificar o pagamento destas duas quantias
ment que be sem debate regetado. em apolices precode 80, quando o do mer-
Continua por lanto a discusso. cado nao seja maior. Salva a redaeco.
O Snr HenriquedeRezende, visto nao ter G Carneiro de Campos..
pas'ado o addiamento. vota contra o artigo, Artigo addilivo.
.orisso que a dotaio, segundo ere, foi caleu- Offereco por artigo addilivo a resoluco
Lda na hypotbese de ser a Sra. D. Januaria numero 127 de l839 Clemente Pereira.
Hrlnceza imperial, hvpothese que deixar de AulorUe-se o governo para contrar hum
rea Iisar-e desde o instante emq'o imperador emprestimo de ^oioooooo abra de irpa-
teuba filhos pois que desde esse instante fi- gando aos credores do estado em prestaces,
rao i"uaes em direitos as augustas irme de Salva a redaccSo. Carneiro da Cunha.
S M.l. e a dotaco de ambas deve ser en- He autorisado o governo para emiturgra-
' |T"uala(ras, dualmente apolices da divida publica unda-
0 Snr Ma'ciel Monleiro observa que o Sr. da at a quantia sullicinte para o pagamento
Carneiro ib Cunha foi movido a propor o a- das reclamacs que estiverem na letra e es-
diameoto, por ter confundido a dotaco de pinto do artigo 6. do tratado com Portugal de
A l.comopatiimonio. Nota que o pa- 29 de agosto de i8a5. Salva a redaccao
.rimonio sendo em trras nao podem estas Souza Franco
h\L\e loro produzir rendas circunstancia Enlrao em discusso conjuntamente cora
[ue torna indwpensavel a assignaco dado- a resoluco, somente o artigo 1. da emeiida
Salcm do pauiaioniov i dos Snrs.. Navarro e Mantibo e emendas
co, Meando reservados es artigos addilivos
para se discutirem depois de a volada reslu-
cri.
Tomo parte na discusso os Snr. ministro
deeslrangeiros Rezende, Maciel Monteir,
Carneiro da Cunha, Montezuma Souza
Franco e Paula Candido de cujos discursos,
por falta de espaeo, nao apresentamos o es-
tracto ; e dando-se por discutida a materia
he approvado o artigo 1. di emenda do Snr.
Navarro o artigo a. da Resoluco, sendo
regeitadas as oulras emendas.
Entrao em discusso os artigos addilivos qce
havlo j sido apoiados.
O Sur. Castro e Silva observa que a ques-
to de Guilherme Toung e outras de que trato
os artigos addillivos sao roais complicadas e
mesmo esiranbas resoluci sobre que se a-
caba de volar; e porisso orope o addiamento
dos mesmos arti,'is addilivos, afina d qu<; se
adote j a rrsotu:d approvadi.
O adiamento he apoiado, e clepoisde bre-
ve discus3o regeitado
O Snr. Vianna (pela ordem), appresenta
o parecer dacommisso doorcaineuU. sobre o
crdito pe lido pelo governo, que se ver por
extenso em oulro lugar desta falla.
O Snr. presidente declara que o parecer
vai a imprimir para ser did. para mdeiu do
dia.
A discusso dos artigos adJitivos fica adia-
da pela hora. .
O Snr. Presidente di para otdem do dfia a
continuaco do projecto sol>re a dotico de
S. A I. .discusso dos artigos adlitivos e o
projecto vindo do senado sobre o trafico da es-
cravatura. ,
Levanta-se a sesso as duas horas e meia.
P E R N A M B UCO:
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 52 do p/p.
OlBcio Ao Commandante das Armas ,
respondendo-llie que pode demiltir os sol-
dados da Companbia de Artfices F. F. de
Jezus, e J. J. do Nascimeulo e bem assim
o do deposito Prudencio Professsor, visto le-
rem sido julgadoS incapases de continuar a
servir.
Djto Ao Inspector da Tbesouraria das
Rendas Provinciaes enviando-lhe a conta da
despesa feita pelo Prefeito da Comarca do Rio
Fotmoso, com a sustentaco dos presos Po-
bre da dita Comarca desde o 1. de Outubro
de i83g at 29 de Fevereiro deste anno, im-
portando em 5tiUt)o, afini de que a mande
pagar, assim como a quantia de i5Uooo reis
despendida pelo mesmo Prefeito com os ron-
serlos da prisa do Forte Tamandar.
Dito Ao Prefeiro da Comarca do Rio
For.noso, commuuicando-lhe a expedico da
orden) supra.
Dito Ao commandanle Geral do Corpo
de Poitcia, significando-lhe, que a Presidencia
altendeiido aoque lhe representou o Prefeito
da Comarca, tem resollido, que o terceiro
Commandante de Cornpanhia do mesmo Cor-
po Maooel Antonio iVlarlins Pereira con-
tiuue no erercicio de Sub' Prefeito da Fregue-
sia da da Boa-vista.
DitoAo Prefeito da Comarca, com-
municando-lhe o conteudo no precedente ora-
do.
Dito Ao Commandante Geral do Cor-
po de Policia ordnando-lhe que mande
apresentar todas as semanas ao arrematlanle
do Imposto da Harreira da Ponte dos Carva-
valbos um Cabo e tres Soldados do Destaca-
mento Policial da Comarca do Cado, afimde
coadjuvar a arr'ecadaco do referido Impos-
to conforme requesila o inspector da Tbe-
souraria das tiendas Provinciaes.
Dito Ao Inspector da Thesourh da3
Rendas l'rovinciaes, communicando-lhe a ex-
pedieco da ordem supra.
Igual communicaco foi dirigida ao Prefei-
to da Cimarca do Cilio.
DitoA Camira Municipal de Olinda,
significando-I be, que nao parecemlo atlendi-
veis as razdes que aptesenU F. A: de Carva-
Iho Siqueir.i pira que permute:* o Villa-
do que abri em torno de seu sito da passa-
gem a despeilc di reoresentico que a Presi-
dencia sero os moradores do lado do Sul
da Lidade, em vistas da iiiformau 1 quea-
cerca de semelliaute pretenco dera o Inspec-
tor Geral das obras Publicas, esobre o quo
tambera inibrmou a Cmara cumpre qua
faca observar a ordem que l|ie foi dirigida
afini de ser conservado o ciminho era ques-
to reclamado pelos referidos moradores,'
seo mencionado Siqueira li-r.v transitavel a
porco do terreno por elle olierecido na ex-
trema de sua propriedade.
Dito Ao Inspector Geral das obras Pu-
blicas communicando-lhe o conteudo orEcio
precedente
Portara Ao Commandante do Brigue
Escuna Niciberoy para receber a seo bor-
do e transportar para a Corte os enviados por
parte da Cmara Municipal desta Cidade,
e da Assodaco Coramercial para comprimeu-
a mentar a 5ua Magestade o Imperador.
Dilo Ao mesura para dirigir-se na ves-
pera de sua saida Tbesouraria da Fasen-
da, a fim de receber um ciixote com Vo-
tas de 10U res que sao enviadas ao Tliesou-
ro Publico Nacional.
Othcio Ao Inspector di Tbesouraria dn
Fasenda commuiiicando-lhe a expedicfo da
ordem supra.
C0V1MAND0 DAS ARMAS.
Expediente do dia 3o do p. p.
OlhcioAo Exm Presidente, mostran-
do-lhe a npossibilidade d^; alimentar-so
convenientemeiite a Tropa com o quanlita-
tivo diario de 185 rs, arbitrado para a Eu-
pe no correte semestre por isso que o va-
lor dado aos gneros no acto d'avaliaco t-
nha augmentado no raercido. Que nao po-
dendo continuar semelhante avalulo hou-
vesse de dar suas ordeus pira ser a Elape
novaraente- avaliada arbitrando-se urai
quantia rasoavel que no seo entender nun-
ca devia ser menor de 23o rs., termo meia
da importancia dos gneros que coraie urna
raco d'Elape segundo os precos correle.
Dito Ao mesmo Exm Snr. euvian-
do-lbe para ser com urgencia satisfciti urna
requisico extraordinaria de diversos objec-
tos que se fasio de raisler no Hospital R-
gimental era consequeucia do crescido nu-
mero de doentes que presenteineuu tinlia ,
inclusive bo e tantos de bexijas.
*T)ito Ao mesmo Exra. Snr propondo-
Ihe para demisso o Cabo Antonio Joaquioi
Fcrrcira c soldados t'edrj Joa^uira di Sil-
va Jos Severino Pedro Mauoel Caval-
canti ftlanoel Ignacij e Jos Joaiuita i
\/
icio .


lilheriaap, M. F. de Almeida queaS.
M. o I. impetrava a (iraca de o promover
Capito para urna das yagas deste Posto ac-
tualmente existentes allegando para esse fim
seos servicos, eanligoidade.
Dito Ao Exm. Sor. remettendo-llie
competentemente informado o requerimento i
ALFANDEGA DAS FAZ EN 0 AS.
Edital.
Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca-
marico Inspector da Alfandega faz su-
do Sargento de A.tilheru Joaqun Ma- W <\ n0 dia 7 o correte, se ha-
noel de Castro que aS.M. o supplicava de arrematar em l.asla pal
M miiKiA .1 ... iiBMimiinn A ll.i.nc mr:i a l< ~ Mil
a meic do promover Aleres para o Es'iua-
sliao n. 4 de Cavallaria Ligeira Je Linha ,
ou para quah|uer dos Corposem servico no
iSorte e Su I do Imperio ; allegando para is-
ao sua capacidade e servicos ja prestados.
Dito Ao Administrador do grande Hos-
pital (e Caridade ponderando-lbe a insuf-
firieocia do Hospital Regiment! para conter
o crescido numero de lia doentes que ac-
tualmente tinlia e a iaipossibilidade d a-
char-se casas particulares para nelias eslale-
leceretn-se temporariamente infirmaras ;
rcgando-llie por isso que a bem da buraa-
nidde houvesse de prestar o priraeiio andar
do referido grande Hospital que lhe cons-
tava achar-se desocupado e para o qual se
podia com vanlagem transferir paite dos do-
entes j que mullo nial acoramodados se a-
cho no dito Hospital iiegimcntal, e na For-
taleza do Brum atormente agora que a
bexiga e o sarampo tem grassado de urna
Eoaneira espantosa
Dito Ao Major Commandante interi-
no do Esquadro n 4 de Cavallaria Ligeira,
oriienando-lbe que na dislribuico e des-
cont do faldamento se devia regular pelo
Decielo de ay de Marco de 1810.
Erratas Diario n 214 Expediente
do dia a5 de Selembro entenda-se do dia
a4, n. ato Expediente do dia -j5 do se-
gundo olicio dirigido a Presidencia liubus
12, em lugar e seguranca publicada
priso lea-se scguranga ta priso.
THEZOURARIA DA FAZENDA;
Expediente do dia aS de Selembro p.p.
Cilicio A-o Exm, Encarregado dos Ne-
gociosdo Brasil em Londres participando as
rVmessas feilas i Casa de Isaac Goldsmid ,
King e Thompson de 3./|8o quintaes de Pao
Brasil p!o Brigue Ingle/. Classe de l,a5o
quintaes pelo Brigue Ingle Brituk Queen.
Dito A Isaac Goldsmid King e Tno.n-
p;-ou de Londres partecipando-lhes ler o Bri-
gue lnblc/. Brituk Queen sabido do porto
desta Provincia para o daqmdla Ctdade no
dia antecedente i levando i,a5o quintaes de
Pao Brasil em 55,o65 lores ; e que tendo de
fater estalla pela Provincia da Paralaba do
JS'orte e nella nao podendo demorar-se ami-
to tempo, brevemente serism entregues da
-referida remesa*.
DitoAo Contador da Tltesouraria re-
melleudo-lbe por copia para sua ntelligen-
cia a crdem do Tribunal do Tbesouro Pu-
blico Nacional de 9 de lulbo do frrenle anuo
sub n 65 ordenando o pagamento do sub-
sidio do mez de Jiinho ultimo ao Deputado a
AWmblea Geral Legislativa por esta Pro-
vincia Meno* I Ignacio de Carvalho Mendon-
ca.
Expediente do dia 3o.
Cilicio Ao Exm. Presidente da Provin-
cia informando o requerimento de Antonio da
Silva & C. pedindo o aforameiitode hum ler-
teno de Marinhus.
Ljito -- Ao niesmo Exm Presidente dando
a ii.fbiinaco que exigi pelo olKcio de i(j
d'Agcslo prximo passado para salisfazer
80imperial Aviso, extedido pelo Ministe-
rio da Guerra em.Jo de Junlio antecedente ,
do preco poique actualmente se vende a pl-
vora nesta Provincia e se convem fazer ven-
der nella o referido enero aos particulares ,
e ueste taso quaes as aedidas que se devem
tomar de ai.lemq,, e que porgo dclla po-
der ler extiaci;o.
Dito Aoluepector da Allfandega d-
zendo-llie >|ue podia mandar recolber ao
- Cbiioiio daTbesouraiia os Livros da nnliga
Administraco da mesma Alfandega constan-
te do iintiiUiio que bavia acouspanliado o
mu cilicio de b de Agosto de iby tendo
patera em vista, que a entrega dos meamos
Livros dtvia ser ieia segundo ordenado
n.eSBD0 iiiM'iil.iiio j lonvindo para nao iiivtr
f-.nli'sao ; ijue ella m fiscsse a proportio,
(|ue,os Livios se li-stem conltriodo e ariu-
njundo nos seus competentes lugaies
Poilana Mandando abonar ao Tbesou-
reuo da Fazenda na conta da UeceiU t Ucs-
Com esta franca declaricaa tenbo satisfpo
o seu empenho.
Queira acceitar os meus comprimentos ,
COOOO d aquelle que lie.
De V. S muito venerador e certo criado.
Joz liernirdo Fernandes Gama.
Diz o Dr. Felipe Lopes Neto ." que na Di
ario de Pernambuco de boje [5 de OutubroJ
enodeio de Selembro prxima passado se
nublicara duas correqiandencias asstgnadas
da mesma o meio dia 66 duzias de saga-
tos para menina no valor de 400000 reis ".^^ jO Bernardo Fernandes "Gima
impugnados pelo Amanuense Domingos da .... ... r.._: -------------i-..i
Silva Guimaraes ni Despacho poi Factura
de Adour & C. sendo o Arrematante enga-
to ao pagamento dos Direitos.
Alfandega 5 de Outubro de 'B^o.
V. T. P. de F. Cimargo.
MEZA DO CNSUL\D.
Pauta do preco correntfl do assucar algoilaa ,
em n?5posta ao -Curiosa- correspondente
tambetn do mencionado Jornal em qus se
Icem algumis frases, que o publico desta
Cidide tem interpretado contra oSup. j e
porqqe ellas sao na verdade ambigis re-
nuer o Sup. 1 V. S. se sirva de man lar noti-
ficar ao Suplidlo para na dia e liara, qae
V. S. indicar, vir explicar neste Jui'.o pe-
e mais gneros do PaU, que se despacbioj rante o Sao. o sentido das referida trases ,
na Mez do Consulado de Pemambuco na e deqaaesquer otras que em taes arres-
semana e
Outubro.
Assucar B. novo 1.
2.
.
4.
5.
<3.
1.
3.
1.
a.
3:
4
5
6.
1.
i.
le a ji docorrente bes de
900
Dito M. novo
900
Dito B. velho
700
Dito M. velho
"TCO
S. ar.
".
K



s.
))
s.

D


s.
II
Alodao cm pluma
t

(i
<<
t
i
l

ti
1(
(C
(
i
I.
2.
3.
aooo)
2100) 1100 I. Q.
voou)
i85o;
i7oo);s7oo a. d,
155o)
^h^ooi d
I'.00; "
aooo)
icjoo) 1900 l. d.
iBoo)
ib5o)
)5oo; i5od 2. d.
135o)
la0),aooi.d.
IOOJ
Soria J8o
** 5 boa
* 4ti0->
pendencias o Sup. nessa occtsio indicar ,
spb pena de se entender applicadas ao Sup.
asexpresspes malcreido malvado e ou-
trassemelhantes do ue o Suplicado uzon :
por tantoPede aoSr. Dr. Jui de Direito
liilfiino da i. Vara do Crime se sirva de def-
ferir-lhe na forma requerida E 11. M. t-
N. para o dia 6 do correte ;s des horas. Re-
cite 6 de Outubro de :8/ia. Moraes Silva.
i\ oticias jttraugeiras.


Jos Maiia Cesar do Amaral
Joao Francisco Duarte
Feitores e Conferenles
Lisboa 17 de Agosto*
Alcincam at 1 Ido correte as fallas que
boje recebemos de Madrid, edepoitco, ou
quasi nenbum interessed o seu contbeudo,
Corriam na capital boatos mais ou menos
contradictorios ; a 7 se dizia que se recebe-
ra em Madrid ordem do ministra da Marinlia,
de Barcelona e por este assignada pira sfi
publicar a Lei das municipali lades e a dia
11 anda esta noticia nao bavia tido confirma-
cao. Dizia-seque n.mesmp ministro i>ciiia
duas rezes a sua-demissoaS M. eque llie
nio lora concedida ; que o general o'Dan-
por desobemencia ao se(iza qUeSS. VIM. e A.sairi^m a i5 da
seoCapitio; (oi rocoliido Cadew : pela U,rreillee Bdrcelona para Madrid ora que
Patruiha do dislri. to da ra Nova o pre- |rii) ei proVttVe| que pprtissain e espera va-
Jos de Vi oir
Correspondencia
Snrs. Redactores.
Para desengao das pessoas que me tem
attribuido as conespondencas do Curioso -,
insertas no seu estimado Diario rogo-lhes a
publicacia da carta e pelico inclusas.
Dr. F. Lopes Neto.
Illm. Snr. Dr Felippe Lopes -Neto Jnior.
J: urea e mais retes dlOB a V. S. que nao
lhe atribuo as virulentas correspondencias ,
que contra miui se; tem publicado pelo Diario,
assignadas por um Curioso e agora franca-
mente Hi'o iltcla 1 o por meio d esta.
He verdade (jue atribuo nagum de meus
antigos inimigos Poltica, masen sera pre
destingotrei itira esses cujas upinioei *odi-
versas das miabas aquelle que como V.
S. sube cumbuler ideas, e ao mesmo teuipo
*" ------------ ------------ --------- ,,*--, -, ^ ....... ,
todos os cidados conhecidos por n>o serem
tao palrioUs como elles e que parlicular-
mente se tizeram notar como eleitores mode-
rados as ultimas eleicoes insultando os
mesmos mellendo-llies logeles pelas 01-
sas dentro, e atiranda Ibes coin pedias e
outros-projei lis ; durou este estado de cau-
sas at nien noite que caneados se relira-
ram pare suas casis, sem que as aulboridades
lomasseut a minina medida para obviar a
taes excessos.
Parece diz o correspondente do Correio
Nacional, que o general Van Hallen pediu ao
alcaide constitucional de Barcelona o proces-
so leilo contra os moderados da tarde 'de 91
no passado para ser remettido acommisso
militar ; mas que o alcalde responden que
ja o bavia remelttdo ao juiz de direito a quera
perlencia.
Mas no domingo a6 a audiencia na sala
do crime resol veu que o processo se entre-
jaasc com e'eilo a urna ComjMo militir.
Dizera quo sera repartidos os i2o mil lio
mens da exercito entre Galalunlta Ara^ao ,
Malenca c provinciis do norte deixan lo ,1
Guarda Real em Caslella mas nao se sabia
anda se se verificara tal divisao : accres-
centava-se que os ministros interinos quUe-
ram dar baixa aos que completaran! o seu
servico mas que o general Espartero se op-
poz nao annuindo senao a que se dessem
baixas aos prarinciaes e a as trancos.
Chegou o principe de Saxonia Cobur^i |
Barcelona no 1. da carronte e foi recebido
pelo chele,poltico e par uoa alcalde- Consti-
tucional que 6 acompanliaram para oalo-
jamento cpie lhe estaVa destiuaila.
S. M. a Rainha Gavernadora recebida
por toda a parte com d;;.no;islra;Ctes de grande
alfei:o
As nolictas de Barcelona em Madrid che-
gavam a 7. SS. MM. e A. gosavam de
saule. Os ministros partidos r. Madrid ti-
ulidin chegado a Barcelona a 6 e parece.
que no mesmo dta, tiveram urna entrevista
com o da ue da Victoria.
(Diaiio do Govrno.)
dem 19 de Ajosta.
Alcancara aja i/j da correte as fallas que
boje recebemos de Madrid e nelias aclia.nas
noticias do Barcellona at 9.
SS. MM eA. gosavam de fel saude e
por ora nao se falla va eai pirlireai para Ma-
drid. Conlinoava a residir em Barcelona S.
A. o principe de Saxonia CobirrgJ o qual
andava vendo as causis noli veis "que ha na
capital daquelle principado e bavia sida re-
cebido'com lo l is as domonstraedes de cordia-
lidadeerespsito pelas aulboridades Iones,
senda convidada a j Hitar em casi do Cansul
de S. vi Britnica, assistindo a elle o Em-
baixador francez Co 1 le de la Redarle seu
secretaria, e os aju lautos de ardeos da prin-
cipe.
O voito de ha ver chegado a Madrid um
expressode Barcelona com ordem de se pu-
blicar a celebre Lei das municipalidades ,
lan;;e de ser desmentida toavau al(;u n cor-
po porque tendu esta noticia sida formah-
mente desmentida pela Eco del Comercio da
9 encontramos *o mes na peridico de 11 do
frrente o seuhite artigo :
Temos por certo que um das daus olfi-
ciaes de secretaria, encarregados interinamen-
te em Barcelona das pastas das ministerios das
ios estrangeiros e da guerra, mau-
dott para Madrid urna leal Ordem para que
so publique e ponha em execucSo a Lei de
municipalidades!
Devemos todava accrescentsr que nem-
huma outra confirmco adiamos nas follus
deste correio
O expresso que chegou de Barcelona a 11
fez circular a noticia que em logar do Sr.
Sancho seria mamen da ministro da Reino o
Sr. Domenech. Como no Diaria da Go-
verno de 18 do corren le dissemos os minis-
tros ltimamente o ) do idos excepeo do
Sr. Sancho ebegarara a Barcelona no dia ti,
ile tarde. Tiveram com elfeito urna demora-
ba entrevista com o duque di Vi .loria e de-
pois forano fazer urna vizita a SS. AI.VI. i mas
visita meramente de cumprimento.
No dia 1 ; noile corra em Madrid a noti-
cia que no dia 8 a presen tara m os ministros
o seu programma 3 S. M. e que na dia 9
devia ser a conferencia em que se bavia de
conheoer o seu resaltado. AccrescentHva-se
que a guarnio-de Barcelona fra aiigmeuta-
tii a rendida pela divisao da guarda ilo
commando do general Len conde de Be-
ascoain.
O ultimo expresso de Barcelona que che-
gnu a Madrid a ij, trouxe a noticia, se-
gundo diz o Correio Nacional que os novo
ministros en lo l > odia 9 linda nao haviam
prestado juramento Accrescenta este jornal ,
quo nos circuios mellior informados se da va
por certo que a causa dest tonolavel demora
era a manifesta e formal dissidencia que se
proaunciott entre os cinco ministros noraea-
dos, u cerca do programla do Governo ou
marcha que eleve seguir o gabinete, especial-
mente toore as importantes qiiestSes da con-
servadlo do parlamento eda puhlicacaj da
ledas mumcipalUdades pelas quaes votas
os 8w. Armero [da marinha] D Jos Fer-
rai C1.1 guerra) e D. Valen t m Ferraz [da
fazenda) e contra os Srs. Goncalves (.1
justical, eOuis [los negocios estrangeirosj.
Humores contradictorios crculavam en
Madrid em cousequeucii destas noticias e
o espirito publico nesta capital eslava por
conseguinte na maor agitaco e anciOSO par
ver o un da nova crise ministerial.


DIARIO DE PRRNAMBUet
n
KM
m
Por decreto de 5 do corrente conferiu S. M.. apoio de nossas inferiencias, e desmente a no-
a gram-cruz da jirdem de Carlos 3. ao gene- ticia de que o enviado baria desistida de apre-
sentar-se na nossa Corte.
Que se propoem pois o Correio nacional
con o artigo de tres columnas que consagra
rios que copia eanalisa, prova que est intei-
rado as inlrigis periodistas de Pariz, e tai-
vez oue seja Yancez porem isso nao hasta
para provar nos que o governo daquelle paiz
considera a rainha quasi deslhrouada como
do a entender ps iuteressados no sistema que
acbou.
Nos longos artigos que copia o peridico
conservador de madrid do Terapo Seeulo* e
Constitucional de Pariz, se condemnem ver-
dade as violencias contra o throno, porem tam-
ben se alribue a commoco ao ministerio que
merecen sua eonfianca e a sua conducta anti-
primiu os dous ltimos peridieos.
[Do Nacional do 12 de Agosto ]
A FRANCA EOS NEGOCIOS DO OR-
EN l'E.
ra Leopoldo O'Donnell.
(dem de 20./
Felicitaco do ajuntamento Constitucional de
Madrid ao duque de la Victoria urna ou-
tra ao ajuntamento de Barrcelona.
Ao Duque.
Exm. Snr. Com'sentimentos de gratidao
entliusiasmo viu o ajuntamento constitucio-
nal de Madrid o patritico desinteresse e a no-
tare conducta de V. Exa, nos crticos successos
promovidos nessa capital pelo? inimigos da li-
berdade e da independencia hespanhola. V.
Exa. escudando rom a lealdade de um guer-
reiro cidado a immunidade da conslituicao
de 1807 em cuja defeza dernimou seu sangue
eexpoz sua vida por espaco de tantos anuos
de guerra fiatrecida acaba de accrescentar o
ciis formoso louro coroa immarescivel co.n
que a patria agradecida singiu sua victoriosa
frente.
A Opiniao publica cora demonstrarles dilfi-
cilmenle mais lisongeiras para o bomem ge-
neroso que as ostentos as distinecoes devidas
limitas vetes ao vento do favor felicita a V
Exa: com toda a effuso do agradecimento.
Sua voz au o duvide V. Exa. reprovar no
corarn de todos os povos livres e a Europa
intet nao es'.ranhar ja que o Dos dos exer-
citos tenba constantemente favorecido as ban-
deras do q-uesoube na hora do triumpbo sa-
crificar al o premio de seus proprios louros
em favor dos direilos do povo, sobre cujos ali-
cerces descancamo throno da augusta he.'deira
de cera monarchas e a futura gloria e pros-
peridade de llepanha. Dos guarde a V. Exa
milito: arihoss Madrid 3i de Jullio de iti.}o.
[Seguem-se as assignaturas ]
Ao ajuntamento de Barcelona
41A deciso e paliiolismocora que os dignos
membros dessa corporaco se pronunciaran]
t:m defeza dos direilos consignados na consti-
tuieo de 18^7 nao podara deixar de excitar
vivamente o eulhusiasmo e gratidao do povo
de Madrid.
Esse ajuntamento nao s acaba de prestar
um imminente servico patria nos crticos
successos acontecidos recenlimenle i:essa ca-
pital masalm com sua conducta um teste-
nuinlio aulbenlico de que en quuutoexistirem
as corporacGes da nomeaco popular aborta -
rao sempre as prfidas machinaces e os deses-
perados exforcos dos inimigos da liberdad e
da independencia nacional,
Esse ajuntamento cuja conducta est em
tudo conforme com o que em iguaes circuns-
tancias hornera observado o de Madrid, pode
gloiiar-se de que a nobre bizarra do seua dig-
nos reembros servir de exemplo, e merecer a
gratidao de todos os bous hespauhocs. Dos
guarde a V. Exa. muitos anuos Madrid 3i
de Julho de i&jo, (Seguem-se as assignatu-
ras )
Os successos de Barcelona a imprecisa retro-
grada de Franca e o correio Nacional de
Madrid:
No Ecco d commercio vem o seguinte em
referencia a estes objectos.
E'um facto publico em Franca e na Eu- quia enl.bolasse negoeiacoes com o Egypio ,
ropa ainda que nao nem pode ser um laclo
ofhcial, que a Corte ou Camarilha de Luiz
Felipnefaz a guerra ao seu ministerio actual
presidido por Mr. Thiers, o qual llie fui im-
Rei far resistencia, pois que o facto c o direi-
to esto da sua parte davemos nos outros
reprovar sua condaets ?
Grandes acontecimaiitis vfo .1 consumir-si
no Oriente. A Franca nao o provocou; piren
questSo franceza ? Oconliecimento queraos- nao deve deixir-se supreenler desepreceb 11.
traseuautbor nos matizes do3 diversos di*- Nao basta escrever cora firmeza a's notas di-
plomticas precizo tambera estar prepara-
do para todas as erentuatidade. A Inglater-
ra augmenta os seus armamentos, e al outros
nao podemos ficir atraz. Nao desojamos a guer-
ra, porranoa tememos; ea Franca tem indi-
os pira faze-la tao externa tao encarni:ada, e
tro lata como se quer. Debaizo das abocadas
do banco estao depositados a >o railiies de
francos por conla do Thesouro ; eis aqu j. o
sulficiente para estar em campanha. Suspen-
dendo a aeco de atnortisacffo e vendendo au-
nualmente perto de 2oo milhes de malas po-
namos 3oo mlioes aos uossos recursos, e
constitucional. Nao apparece islo tao claro no 3oo mil homens ao nosso exercito. Nenliura
arti"o do secuto porque o Correio nacional povo. excepto a Franca se aclia em estado de
que por corto nos acusa de infidoliJadu sup-
>oder faser a guerra sera recorrer ao crdito.
Bom faze-lo conhecr do que anda se cha-
mara amigos nossos como os que ten liara va-
lor para declarar-se nossos inimigos.
As circunstancias reclamara urna poltica
activa e decisiva A esquadra ngleza tem ins-
NoCourier francais vem o seguinte artigo lituicSes s preciso retirar nossa ou dar ao
a este respeito. I almirante Lalande autliorisacao pira ebrar. O
Considerando o pior que pode succeder no exercito nao consta mais que de lo.ooo lio-
Oriente suppunharaos que u exeocilo Ivyp- I mes : Nio titubiemos em augmenla-lo al
ci passa o Tauro e marcha sobre Constan- 5oo,ooo homens. O goerno deve comprar ca-
tinopla : os Russos lhe sai ra ao encontr v.illos, armar as nossas pracas fortes, surlir os
ist > est previsto o sihemos. Ha se.cal arsenaes, construir barcos a vapor organisar
colado porem o effeito que produriria em toda a guarda nacional e a reserva do exercito: po-
a Europa a presenca dos Russos diante das rem muralhas do Serralbo ? O equilibrio rseticio fundos consagra los s Obras publicas : e cons-
que se estabeleceu em 1815 ; nao (icaria entio t'uir caminbosde ferro, esperando oraomen-
perdido? Poderia o gabinete Ingle/, sosten- l em que seja chamado s froateiras. /v.s
lar-se no meio do alarme que este successo graedes reottiefl de homens se desmoralisam
nao poderia deixar do causar ? A Franca no ocio.
ameacida em sua seguranca n desembai- i PreteodeuTse deixir bolada a Franqa.
otaria acaso sua glorios espada ? Essa clau- Moito bem marcharemos sos e veremos o
sula proposta temerariamente por Mr. Uunow l111' gaohar nisso a Europa eos Res, O iso-
e cceita com sobrada ligeireza por Lord Pal- lamento da Franca a Franca frente dos
merston a guerra geral. O gabinete lu- poyos. Cracas a Dos restira-nos ainda
glezcliega o raorro aos corabustives e rompe principios, dinheiro soldados eartilheria.
sem motivo plausivel essa paz preciosa que Cora isto lu bislanto para resolver a Europa a
tantos sacrificios havi 1 CUStado europa, des- mudar de sorte,
de dez annos a esta parte. Nao a Franca a
qua di-ve queixar-se disto por que assim se
lhe olferece a occasio de sabir da posico de-
gradante era que a havi ira collocado os trac-
tados de Vienna. Porem que dir o povo in-
glez que vive do commercio e que nao res-
em Franca e Inglaterrra tem estabellescido
oesta Cblade segundo o systerai Eu roneo ,
hura C>lleio pira instrucco de meninas,
as si'guintes ciencias Ler Escrever, A-
rilhmetica, Geographii, aGrammitici Por-
tugueza a lingo 1 Franeeza e ngleza Co-
zer Bordar Marcar &c.
O Collegio admite Pensionistas me.i9
Pensionistas e Disripulas externas.
O Collegio tem Profesares de Muzica, De-
zenho e Dan-a.
O rae, de cada Allumm urna vez come-
cado he sempre devido ; inda que seja -eli-
rada do Colle;io.
As Pensionistas s podero sihir do Cole- '
gio nos Domingos e dias Santos por pedido
de seus Pais oa Tutores e extraordinaria-
raentecom licenea da Directoria em recom-
pensa de sua aplicacfo, e boa conducta.
Fora dos Domingos e Dias Santos, a Di-
rectora nao concede Ferias.
A lavagem e engomado da raupa das Pen-
sionistas ser feita era suas cazas ; igualmentn
se far no raesrao Collegio couvencionand-j
com a Directora.
A Directora espera da Europa rom brevi-
dade huma Senhora de abalizados conheci-
raentos para coadjuvala nos trabalhos do Col-
legio.
Para maior informaces dirija-se ao "i.
andar das cazas do -Snr. Joao liiptista Na-
varro ; coufronte a Vatriz da Boa-vista.
piro senao pela paz.
Um hornera tirou a Inglaterra da sna mar-
cha natural. O Morning Post o diz cora ra-
so : o amor proprio de Lold Palmerston ,
( dem de 1 i de Agosto,
LOTERA DO SEMINARIO.
As rodas da primeira parle da 17. Lotera
anda irapreterivelmente no dia i2 do corren-
te por isso o Reitor do mesmo Seminario,
convida aos amantes da sorte grande a sorti-
rera-se de bnete antes q'se cabeiri; cfno-s?
a venda no Burro do Recite, ra da Cadeia, na
o que fea ludo ou melhor o que impeda 'jl de cambio do Sr. Vieira ; em S. Antonio
tudo. At ao momento em que a Turqua e ,ia rui''<> Cabug, '''J''1 do Sr. Bindeira ; na
o Egtpto pareceram acbar-se dispostas a ar-1 Boa-Vista, detronte da Matriz, botica do Sr.
ranjar suas desavencas amigavelraente e sem Josquim Xos VJoreira em Uliiula venda de
intervenro das polejicias Lord Palmerston 1 J/oe Manoel dos Santos nosquatro cantos,
nao tinha cedido ssedatoras tencoes que a ^w ^eslno, lugares, troca-se hilhetes da
Raseia fa/ia brilbar ante seus otlios. Esta no- Lotera do Theatro, e de outras que, sabido
ticia que havia ter-lbe causado alegra se ti p entia premiados.
THEATRO PERNAMBUCO
Quinta leira 8 do corrente a beneficio do
actor Antonio Lopes Ribeiro. Subir a sce-
na nova tragedia POETA E A IN-
QUIZIC \.0 OU ANTONIO JoZ!'.
lista tragedia he assaz pattica e quica
mais sublima que tem apparecido ueste genero
e para ler algum mediocre dezepenbo ( pa-
ra o qual invidar to las as sus debis forcas
o mesquinqo beneficiado), mi3ter se faz,
que os respeitaveis Expectadores recolhidos
ao mais profundo silencio prestem a attenco ,
q' expectaealea exige: tal a hornos 1 proiecu
q' abala e supplica o beneficiada cujo reco-
nhecimeutosera gravado cora caracteres inde-
leveis no seo graio coracao.
Os iulervalbsdos actos sero prebinehidoj
cora symphoniaa escolhidas palo hbil Profes-
sor da Orehestra o Snr. Paliicio Jos da
Sonsa.
Dancar no fim da tragedia a Jeven lirazi-
ieira, que demandado tem alguma attenco
pelo seo dezempeubo ; e findar to lo o Es-
pectculo cm a jocosa FarcaMARIDO
MANDRIAO. Eis odivertimento de que
lancou mo o beneficiado pora excitar if-nus
momentos da prazer aos incancaveis Beinfei-
tores.
Avisos Diversos.
ve.sse deseiedo sinceramente a paz a integri-
dade do Imperio Ottomano orecipitou pelo
contrario suas resoluco ese apressou a as-
signar o Iniciado- receioso de que se a Tur-
posto pelo estado da Cmara e da opinio pu-
blica em Franca nao pela propria voulade
do ici que houvera preferido agora como an-
tes a homens menos avaucados na carreira da
Itberdsde e mais- fiexiveia s exigencias cor-
tees.
A presentamos esle facto para calmar os es-
crupulcs dos que sustentara quenada hora
pode fazer-se cotilla o querer domonarcha em
um estado constitucional : em pralica e era
tbeoria lia urna cousa superior a essa vontade,
que a vontade publica aqual expulsou do
throno fiancez a Carlos X. cousugrou na-
quella carta conslilucioiial o axioma da sobe-
rania nocional, e abrigou em nossa patria a
Fernando VII a jurar a conslituicao de iao
JNosso proposito porem agora deduzir con-
eqoeociss desse dissentimento entre a Cama-
nltia que aijwelles peridicos continuara ape-
lidar Coa-te e o miuisterio francez.
Se isto assim como nao pode nfgar-le
e se os peridicos da Corle julgam de disiincto
LOTERA. DO THEATRO.
Os Bilhe'es da a. Parte da 4. Lotera
cujas rodas and.io imperterivelraente no dia 3
foss traclado de impotentes os goveruos da de Novembro prximo vindouro acho-se a
Europa que em vo haviam intentado de pro- venda 110 Bairro do Becife 5 em as Loje:
>ois a boa harrao- Snrs Vieira Cambista e Manoel Goiis;
%w s dos
mover um arranjo Assim pois a boa harrao- 'Snrs Vieira Cambista e Manoel Gonsalves
uia entre o Sullo e o Vice-Kei era olbada por (' 1 Silva, e no de Santo Antonio, oas dos Sn; .
Lord Palmerston como urna humiliaco para
a Inglaterra. Para satisfazer o amor proprio
do imprudente ministro se necessita nada me-
nos que urna conlagraco qual com tanto
que elle a tenba provocado.
Assegura-se que Lord Palmerston ao com-
muncar ao governo francez os planos que j
se haviam comecado a executar sollicitara a
sua cooperaco para cora o Pauha do Egypto.
Lio era tomar-iiys pelo joguele : nos nao po-
demos cooperar para un actos que tem par
objeeto arruinar nossa iullueucia no Oriente ,
e temos por impossivcl que o ministerio nao
tenba respondido c ui dijuidade elirraeca. O
desinteresse deque a Franca tem dado provas
lie. d dircilo para resistir aos inaus conse-
Iheiros e s mais accoes.
As vistas das qualro potencias se dirigen? a
animar Mehemel-Ali. Se em resultado daves-
se ser mais forte o Imperio Oltoraano, a Fran-
ca poderia consentir, porra nao se tracta dis-
so. O Egyulolem una orgauisacao imponen-
modo que os do aiiuisierio a deraisso do ge- te da qual carece a Turqua : destruiudo-ll.i
neial Espartero com suas consequencias em se abrir o caminho aos Russos em v.-z de
Barcelona, a qual das duas opiuitJ serve o restaurar as aulhoiidades dos U'.tomanos. A-
iiovo embaixudor M. de la lledorie fieusanle-Tem deque, se olehemel-Ali tives^ea debili-
cedeotes polticos e sua intima amiadc com dado de acceitar as couui .e, que se iiie pro-
i\ir. Thiers nao deixaram duvida oobre a al- pem, a Fcauoa poderia corapauecer-se, e alo
ternaliva ; o tacls de haver apresentado suas se eucarregaria de proteger urna causa que
credencias em Barcelona parece que vem MB | elluiueswa Uuia abiudoiiado. Poim o Vic-
B.istos e Cosa na Pracinba do Livramento ,
e Mauoel Alves Guerra ra Nova.
GABINETE LITTERARIO.
Por ordem da DircccJo do Gabinete se faz
publico que acbando-se aberla a sua Biblio-
tbeca desde o dia 4 do corrate he a entrada
franca at o dia 14 a todas as pessois decen-
temente vestidas que a quizerem ver e consul-
tar ainda que nao sejo seus socios.
Outro-sira sao convidados todos os socios
que anda nao tiverera satisfeito a joia d'eu-
trada e mensalidades acuaiprr esta obri-
gaeo at o dia (j de Novembro prximo futu-
ro sob peni de perderein o direitodo socios,
como prescreve o artigo 19 dos Estatutos.
SjCirtes d'entradt para os socioseffecli-
vos acho-se promptos era caza do Snr. Ma-
noel Alves Guerra Thezoureiro do Ga-
binete;
Secretaria da Direcco 6 de Outubro de
1840.
Luir da Costa Portocarrero ,
I. Secretario.
COLLEGIO DA BOA-VIS PA.
rimoioo k niKioiu'i
Por D. Anglica I'austini de Si.jueira Wfltt,
A Directora leudo resididu al^uiis anuos
W JNodia -a do crrete pelas 7 orada
noite, perdeu se umi caixa de prata, desde o
becode Joz da Penha al a ribeira : a pessoa
que adiar, querendo entregar traga a esta
Typ. que ser geuozamente gratificado 5 as-
sim coaio roga-se a quem ella for ollorecida
por venda a nao compre, e a faca ser en-
tregue nesta Typ.
%3* Peante o Snr. Dr. Juiz de Dreito d.t
3.* Vara dosivel se ade arrematar no dia 7
do corrente pelas \ horas da tarde urna
molda escura cuja engoma coze coni-
nha ; faz varias qualidades de doces, e ha
recolhida.
y Precsa-se de 15o,000 mil reis a juro s
com boas firmas pelo terapo que convier
quera o liver annuncie.
ssy Precisa-se de um preto cativo e fiel,
que entende decozioha, para ser vir a um ho-
rnera solteiro ; nesta Typ. ^
13" OUerece-se urna Snra*. capaz para
ama de caza de hornera solteiro ser viudo da
portas dentro } na ra de S. Rita i>. i3 la-
do esquerdo.
\^r <>uera possuir huma escrava negra ou
mulata que saiba bem coser e moca ,
e a queira vender annuucie a raoradia por
esle Diario.
ar Francisco Joaquina Alves deisou da
ser caxeiro de D. Anna Joaquina Lins,
Viuva do finado Joo Baptista, desde o di 1 J
do corrente e por isso faz o presente anun-
cio.
cy* Aluga-se quatro negro para acabir
de cayarem un viveiro pagando-se ^o reis
por dia, eo sustento; quem OS liver diri-
ja-se em Sauto Amaro, na estrada do Bel leo
a falar cora Joo Baptista Claudio Tresse ou
annuncie.
EST Ueseja-se encarecidamente alagar urna,
nasa terrea ou andar de sobrado no Bau'to de
Santo Antonio para pequea familia que
tenba quintal e cacimba daudo-se fiador ca-
paz j nao excedendooaluguer porniez laU
res ; quem a uc ununcw a moradia.


-n I A -r i e f>* prrn
AMROCO
MMMMMH
n
OP* Precisa-te de um homem de mais de
moia idade e que d fiador a sua conducta ,
em porto de embarque com agoa permanente
e com muito boas frucleiras, e lie lodo serca-
para caixeiro de um engenbo perto desta pra-: do de espinho na ra da florentina sobrado
ca : na ra da praia casa que l'oi do Mar ro-
qun.*
tsr Arrendo-se os terrenos dos engenhos
Regalado e Pitanga que a mullos annos
seachode fogo morto de muito boa pro-
duco e boas maltas, distante desU praca
8 legoas sitos na Creguezia de Iguarass, os
prelendentes dirijao-se a mesma freguesia no
engenhn de agoa de Araripe ao Tmente Co-
ronel Heniique Poppe Giro e nesta Cida-
de a Joo Xavier Carneiro da Cunta na ra
da praia.
SST Trapassa-se as chaves de urna luja
com os fundos de um a dous conlos de reis ,
em bom lugar ; na ra do Vigario em cas da
moradia do Sr- Elias Coelho Cintra no pri-
meiro andar.
tsr Quera precisar de urna ama para casa
de pouca familia dirija-se a travessa da flo-
rentina O. 3.
tantes largas e muito grossas ; na ra do Vi-
gario a fallar com Francisco Ferreiaa da Sil-
va na venda da quina onde se arma o passo.
tsr Urna pardinha engommadeira e cos-
tureira de proftsso, sendo reclhida e muito
excelente casa defronte de S.Jos do man- carinhosa para criancas uro preto de idade
novo ao pe* da mar.
Arrenda-se para se passar a festa urna
guinbo com duas salas 5 quartos grandes,
um solo e douscopiaes estribara para 6
cavallos casa para carrinho cacimba com
boa agoa e porlo de ferro na trente. Oulra
boa casa no lugar do Caldereiro na margo do
rio e defronte do sitio do Sr. Gabriel cora
duas sallas n quartos e cozinha ; a fallar
na la nova loja de caldereiro D. i -
L e i i o
tST Que fazera James Cocksliott & Com-
panbia por intervencao do Correlor Olivei-
ra de um completo sortimento de fazendas
inglezas limpas e algumas avariadas e de
una porfi de plvora muito superior em
lotes de trinta barriz; quinta feira8 do corren-
Quera precisar de urna ama para casa I te as ,o boras da manb em ponto no seu
de pouca familia dirija-se a ra das Cru-
zesD. 10.
SST Aluga-se urna canoa de agoa que
seja estanque e um escravo de meia idade ,
sem vicio e muito trabalhador de sitio; na ra
nova arnmera D. .1..
tT Quemquiser afreguerar-se para en-
armazem defronte do trapiche novo.
C o ni p r a s
de .-55 anuos, perteito trabalhador de sitio
sabo fazer canteiros plantar e tratar de
toda qualidade de hrialice duas negrinhas
edous moleques de lindas figuras, duas pre-
tas cozinho e engommo, duas ditas qui-
tandeiras que dao 4^o rs diarios ; na ra do
fogo ao p do Rozario D. 25.
tsr Urna escrava cabra de idade de 16 an-
nos ; na ra doCabug loja de fazendas jun-
to a de cera.
tW Urna morada de casa era Olinda jun-
to a casa da opera com seis quartos. gran-
de quintal com cacimb< ; a tratar com o des-
(ribuidor do diario em Olinda.
tsr Cautellas da Lotera do Seminario ,
ra toalhas lences e toda a mais roupa de
casa madapolo fino para camisa e bons
riscadinhos para vestidos ; na ra da Con-
ceico'da Boa vista loja defronte da Igreja.
tsr Umaolaria amargem do rio capiba-
ribe no lugar do Barbalho com terreno
de Id palmos de fundo e 4o de largo, com-.
posto de barro pata qualquer material tem a
otaria ito palmos de comprimen! e 60 di-
tos ds largura a Ionios cada um leva 9 mi-
lbeirOsde lijlos de al venara cozinha com
pouca lenho e faz ura cozimento igual, e
admiravel, alicerces feito para urna casa e
ja alterrado urna planta de cana, roca, e.
macaxeira planta muito vicosa composta
tambem de quiabeiros e mlho, maderas
paraconstruccoda casi, lo alqueires deca,
3o a \o railherosde lijlos de alvenaria
milheiros de telhas ja cozidas, varas estacas,
e cipo para serca de borla e todos os uten-
cilios da mesma olara ; a iralar com o seu
* C3" A obra de breviario cora algum uzo ;
quera ti ver annuncie.
ljt Um selim inglez em bom uzo quem
gomraado de roupa o que se faz com perfeico, tiver annuncie.
dirija-se a ruado Vigario no primeiro andar------------------57-----------------------------
Vendas
ganbando a decima parte dos premios ca- i propietario \limel de Albucjuerque Barros ,
bendo na sorte dos 4:ooo.ooo 4oo,ooo a pre- eiJos Bezerra de Barros Cavalcanl na ra
co de 700 rs. cada urna 5 na ra da Cruz lo-'da Gloria casa l>e6aJ* a fabrica,
ja de lonca dos Srs Lopes Jnior e Antonio! ^^ Camas de vento muilo bem fetas a
Das Souto, ra da cadeia velha lojas dos 4-5oo res ; em caza de J. Branger, na ra da
Srs. JoiquimdeSouia Pinto Bourgard e Florentina.
Bairo ; junto ao arco de S. Antonio loja do *&" Um pedaco de trra propria na qual
Sr Braga, praca da Independencia n. 8, a3, se pode edificar urna otaria por se offerecer
e af ra nova loja do Sr Cbaves D. 5 no vantagens necessaras para o mesmo estabe-
atterro da Boa Vista loja do Sr. Guimaraej} D. aciment 5 a tratar na ra da S. Cruz era
16, e nos 4 cantos da mesma na venda da casa de Antonio Lopes Guimaraes.
quina I *&" Um lalho para carne com todos os se-
tsr Champagnhe de superior qualidade us Paparos; a tratar na travessa de S Pedro
chegado ltimamente ; na ra da Cruz De- ^ 4
cima to I *&~ Urna negra ds nacao de idade de 28
tsr Urna escrava por preco commodo ; na annos bonita figura cozinheira lavadei-
rua direita I). 11 no segundo andrr. ra "e quitandeira j na ra do Rozario estrei-
tsr Quatro moleques de bonitas figuras, la P a4 _________
de nacao de idade ele ia a i3
annos tres
Esc ra vos Futidos
junto a botica do Peixoto.
tsy O Snr. Antonio Jos Pereira Vianna ,
queira dirigir-se a ra do Livramento D. 4 "" CAUTELLAS da Sociedade Fortunal
para receber urna carta vinda de Portugal. Typografica, da Loteria do SEMINARIO ga-
tsr Precisa-sede um pequeo de idade libando a vigsima parte dos premios, cabendo
de la a 16 anuos, para caixeiro de urna ven- na sorte de 4 000,000 reis dusentos mil rdis a
de e tambem de um que seja capaz de lo- preco de 36o ; nesta Typografica na praca
mar conta de urna venda por bataneo que se da Independencia n. ao na ra larga do inolecas com habelidades e sao recolhidas ,
dar bom erdenado ; ou algum interesse ; na Rozario loja de miudezas D. 7 na ra do'urna escrava boa costureira e engommadei- ^ \?
ra do Rangel venda D. 2 quasi defronle do Collegio loja de relojoeiro, na ra eslreita do ra urna dita boa lavadeira por a5o 000 e 111 a -1 "&10 n0 d,a a9 do P P- do engenho
beco do liceo Rozario loja de trastes D. 31. um negro bom cauoero ; na risa de a^oas J ^neraade ura escravo creoulo de
tsr Na estrada nova no sitio de Mara de =^ Dla9 negras e dous negros lendo verdes D. 38. Sil BET I eS,PadauJo' ol,,os 6nn~
Olanda Cavalcanl apareceo urna pela ain- urna cria e com habelidades; na 5 ponas SS9" 5o pecas de 6oo ; na ra da moeda ^nnQ filf !"!eSn* enle/ P00ca barba,
da nova que diz chamar-se Maria Cambn- !> t5
da bastante magra com vestido de chita tST Ricbas pretasde boa qualdd
preta com salpicos brancos *, quem for seu ris do ligilimo vinho fetoria de si
dono dirija-se ao dito sitio, que dando os si- lidade amendois Molares chaga
gnaescertos lite sera entregue mmente, e conservas em frascos i .
c que sera recompensado
no atierro da Boa visia U. 34. boas engommadeiras coslureiras coznhei- e na ra nova loja de Frederico Chaves De- 1 \ ^k iu CaSa ^Ue seri* recomPensa-
9=9 A pessoa que no diario de 3o do pas- ras, e urna dellas be de melhor figura pos- cima 5. dode seu trabatbo.
sado annunciou ter urna canoa era seu poder sivel urna molala de idade de ao anuos,1 tsr Pedras de filtrar aoa quejos Ion- ^a a corrente pelas 7 horas da
dirija-se ao porto das canoas fabrica de ral- com habelidades, 3 moleques de idade de drinos batatas novas umoitante esoovas no,'e desaPar^ceo da casa da ra do Vigario
dueiro de Mesquta Si Uutra que se dar os 12 anuos, muilo ladinos e li /res de bechi- de varrer casa; na ra da alfaimVa velha ar- I* 9 "^ i^ ,1ue ail,da bu,al, de nome An-
sgnees. gas e sirampo e um preto moco ptimo pa- mazem n. i. tomo, de idada de i4 annos, estatura re-
IS- Aluga-se urna canoa meian de condu- ra o servicode campo ; na ra de agoas ver- isr- O Correlor Oliveira vende por preco 6u'ar ma8ro t levou veslido calyas e cami-
zir 400 lijlos de alvinaria qujra a preteu- des casa terrea U sj. 'muilo em conta em barriie raeias pipas de- s, deal5odao transado tem urna si-Mr'u da'
derd|ija-sea ruadeS. Goi.salo D. 11. MT Urna escrava do gento de angola lcioso vinho de Tenerife vindo de Inglaterra C, e em c,raa do ?sso do lado direilo ao p
tsr Aluga-se um negro para padara do ptima cozinbeira uuilandera e lavadeira, o qual pela sua superiridade e velhice, quasi Pe*co^ e vm cma das custellas do mes-
que tem bailante pratica ou para armazem sadia e sem vicLs ; na ra das Cruzes D. 7 revalisa com o da madeira tanto em cor como m- "m.~ 0-com|uma cruz dentro, mos
deassuiar ; na ra do Queimado casa De- no segundo andar. em paladar os amadores que quiserem brn- ^ Pes comPridos bem fe i tos e as orelhas
dar os seus amigos com to bea pinpa orn- 7r,da8.j. *Iu?mo Peg" leve a ra da cadeia
cipalmenteagora pelo lempo de festa diri- 'T de ,erraSes D- 4 que seri
jo-se ao mesmo Correlor. '
sar Urna cabra bicho de muito boa casta
eiteira ; na ruado Arago 07,
llecentemente chegado laxas batidas de
cima 7, SSS" Urna venda no atierro da Boa vista ,
SSr Manoel Joaquim do Reg Barros com poucos fundos; a tratar na mesma Deci-
segunca vez previne a quem convier que na 34.(
elle e seu irmo francisco do Reg Barros, ES" Chapinhns de marfim para tirar re-
como berdeiros de sua Mi [). Luiza Balbina lalos, e pinceis de pelle de lebre e outras
Pessoa de tollo; tem proposto libello de rnuitas quaiidades ; na ra dos Quarleis Ue,-
sunegados a sua madrasta Antonia Fio- cima 7 seis e meio e sete palmos ," ditas coadis (
rinda Pessoa de Mello ; em razo de ter ella t&~ Urna canoa aberta de amarello que e meio e O palmos ; em casa de Fox & Sto-
occultddo no inventario nao s bens ja exis- carrega 1100 a 2oo lijlos de alvenaria grus- dart ra da senzala nova.
e lt
recompensado.
Moviineiito do tJortu
l&- Um carrinlio Inglez de duas rodas e
do melhor gosto, ainda quasi novo por ter tido
muito pouuo uzo ; a tratar coro o Coronel
Chaby e querendo o comprador vei-lo ou
oulra qualquer pessoa pode ir ao roondego
no sitio de Luu Gomes Ferreira que ahi se
lentes ao lempo da moi te da ni dosannun- ba U se aluga ; na ra da praia teiceiro
ciantes, mais tambem os escravos gado, e armazem vindo da ribeira.
predios no casal e |jor ser constante que a t^ Dous chexos mui bons cantadores-
dita sua madrasta em qualidade d curadora no atierro da Boa vista loja 16.
de seu marido demente tem vendido sem li- *&" Um negro padeiio ou troca-se pr
cenca de Juiz algum escravos, e pretende urna negra duas pipas vanas que foro de
alienar desla torma todos os bens os annun- azeite un a armaco de palanquim sem coi- mosliar.
cianies prulesto revendicar esles bens aliena- linas, urna casa terrea com bastantes com- cy Urna preta de nacao cabinda de da
dos com toda a nulidade em prejuiso dos des- modos nu bon vista na ra nova loja de H. de de 2; annos, lava roupa venden
ceodrntjj, A. Mari,,, & companl. e coabl e um moleque f no lugar do cho-
tsr Precsa-se de urna ama de leite ; na ST Urna morada de casa terrea na ra ra menino logo passaudo a ponte na terceira
ra das Lruzes no segundo andar do sobrado velha, com oito dobrados, duas salas, e casa junto a venda.
a7* quintal soliivel com caciaba ; a tratar na fcT Urna morada de casa principiada e ia
tr Frecisa-sealugar um primeiro andar mesma casa u. a 1. no respaldo paia receber o Iravejamento cora
que leoka commodos para familia, que o alu- ssr U> pianno novo da celebrada fabrica oiloes dobrados para um lormidavel sobrado
guel nao exceda de a 4o,000 tom tanto que de Broadvtood & Felhus ; na ra da Cruz bo- por ser em bom locar, excellente vista em
&eja en, alguma das stguinles ras do bai.ro lica n. .,3. umad<,s principaes ras da Boa vista vende-
de S. Amonio ; horario estrella, e larga aW Urna porco de pipas pintadas e ar- se por nao se poder acabar e para co'ninodi-
io Collegio, Cruzes'e Crespo; na ""'** A~ "- -------;----- :l-
Queimadu Collegio, Cruzes? e Crespo;" na quiadas de Ierro, proprias para restilaio dade do comprador s receben
noiessa do Rozaiio 1,0 primeiio audar 00 o- ou agoada de navios ; na ra da praia arma- seu valor, fic*ndo o resto o%ecendo
brado onde mora u 8r. arahm. zem de Manoel de Souza Guimares. premio de um por ceoto ao mez pelo ten
se metade de
o
Isr O.r Justino ornes Villar dirija- aar Um diccionario portugus latino por que convier ao comprador", "e a vista do pre-
se a iua do Ciespo loja D. ia a m de se ira- Fonseca dito inglez por Vieka Janatas e ttndeule se dir o motivo da venda ; trata-s
Ur negocio de tu iulerresse. Pope oracoens de Cicero traduzidas Ora- na ra de 6 Consalo casa de duas' portas" e
i* Cutin quiser ai rendar um sitio perto co Iraduzido lgica de Geouense traduzida duasjanellas junto a I
NAVIOS ENTRADOS NO DA 3
PORTO; 3i dias, Brigue Portuguez Im-
portador de 3,i tonel., Cap, Juse .Vlon-
teiroZdar, equip 19, cir;a vanos g-
neros ; a Manoel Joaquim Ramos e Silva ,
passageiros 5 portuguezes.
SAHIUOSNO UIA 4
RIO G. DOSUL com escala pelos partos in-
termedios ; Brigue Brasileiro Boaventura ,
Cap. Baltazar Jos dos Reis carga diver-
sos geni ros passageiros 4-
S, CATHARIiN'A com escala pelo Ass Pa-
tacho Brasileiro Temerario Cap. Antonio'
Rodrigues Garca cara lastro.
BAHA; Sumaca lirasileira Felis Eitrela, C,
Bernardino da Silva Sena, carga varios g-
neros.
OBSEBVACES
A Galera Inglaza Emilia que se acliava 110
lameiro seguio o seu desuno.
greja.
da praca, com casa grande de viveuda de por Coelho, e Fonelle ; no beco do peue tsr* Uoce ue mangaba, pitanpa em latas
ptuia e cal, mui Iresca com basiante ter- Inlo venda D. 4. ,'na ra direila sobradode um andar J. jo ,un-!
tsr aahombieiras de pedras de cantara loaos de varandas douradas.
para periaea de i3 palmos de comprido, bas; j ar l''ioiaaimo algodosinhos proprioa pa-
ieuo tanto paia ter urna duza de veteas, que
can ia* i*m bem pasto como para pleatar ,
ERRATAS
Do Diario de 5 do corrente Terido sabido'
o Prologo das Memorias Histricas de Per-
nambuco que se inxeriu n'esse Diario com
algumas inexactidoeds, quasi iuevitaveis em
urna lotha diaria, pode quem quiser achal-as
confrontar o Diario com o original.. A cor-
respondencia, que precedeu ao mesmo Prolo-
go, tem iguaesinexclidoens, que por insigni-
ficantes se deixam de emendar*
^CiFliNATYPTpM. F.PEF.-i8.i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBXGFPJXO_5RRL9J INGEST_TIME 2013-03-29T15:28:41Z PACKAGE AA00011611_04128
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES