Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04115


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Annopb1840. Seya Peir
.*& ^^^Ssc^arspcru,.u;p,a,nose sere,nos ^"^
PrccUmaco da Assemblea Geral do Brasil.

Suhscreve-se para esta folha a 3fooo por aiiaripl ~ ...
n:37, e38, ondeae recehem corresponHenc a" I.",a?*Pe,llen-
PARTIDAS DOS CORREROS TERRESTRES.
Cirial da Parahiha Villas He sua pretenco n
Dit* 1, Hjp (;rande do Norte, e Villas dem.......)
c!aa /ruleMevuiasidem........'::::: N- m***i**
1-idnde de Goianna...... ......I
Ci,iade de Olinda...... ..............'
Villa deS. Anto ... ................T"o os diasj
f)ita deGaranhuns e PovoacSo 7o Bonito.........Quintas fe.ras.
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Formozo c Porto* r,i' *4 de cada met
Cidade das Alagoas, e de Macer V* !l ".?' dito dto
Villa de Paja de Flores ............,,de,n "
Todos os Correioi parlera'ome'ioda......Id"n 13' dil dit0
18 de Setemb^o, Nu,\r. 204,
a&
CAMBIOS. Sftemm.,17.
Londres......iq mi d. por 1 fooo ced.
fc~ ......|o83pM 0,0 re.nio por metal -Acrecido
PrattC* ...... 335 rea por tranco.
K10 He Janeiro <> par. r 1
OBO- W.-de<|.oore^ ve.ha, SjR ^7
rh 1-.: nov" '* a#*w
lina lie flooo res. H4no 6*,-
PHATA -- Patacfei HnaUtiroi .Jg, "_
Pe.;o*(.'oliiinnarios-----------lflqo
Ditos Mexicano*----------. ,*. "
1*65.1
i^noo
ijfhao
.#160
PIIASES DA LOA NO.MEZ DE.SETEMB.
Quart. cresc. a 3 as 3 h. e 17 m. d tard.
La Cbeia a 11-as 5 li. e 17 111. Ha tard.
Quart mitif. a :8- as 3 h. e 10 rn. da tard.
La Nova aa5-as 7 h. e 6n. da tard.
Alare tluia para o da 18 de Seembroi
As 10 horas e 5i minutos d raarhSj
As 11 horas e 18 inmuto* da tarde.
Unida............,*,.
D-sconto de bilbetei da Alande-a 1 por loo a,..,
dem He letras 1 |,< a 1 ,p por boa, lirmas oUtrecido.
Moeda de cobre D a /j por 100 de disc.
DAS DA SEMANA.
14 Segunda Kxaltaco da Santa Cruz -- Audiencia do Juiz de Dimito a
! n"r\ \ ',?,mT,em *,rian- Re,^* a"d- ^ J. de D. da ,. T.
8 0arU&. BomIIoN. Amwmm 17 QuInuS. Pedro de Arbaei M. -Audiencia do Ju. de Direito da
a. vara.
18 Sexta S. lo; de Cupe, tino F. Audiencia do Juiz de Direito da
I. vara
19 SabhadoS. 'anuario B. M. RelacSo e Audiencia do Juiz de Del3 da
ao Dowing Feta das Oors de N S.
RIO DE JANEIRO.
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS.
Sessode 8 de agosto de 1840.
Presidencia do Snr. Marcelino de Brito.
A's 10 horas e meia faz-se a chamada 1 e,
reunido numero sufticienle de Snrs. depu-
tados abre-se a sesso.
He lida e approvaJa a acta da sesso ante-
cedente
O Snr. primeiro secretario d ennta do se-
guinle expediente.
Hum omcio do ministro do imperio, com-
municando-lhe que nao convem por ora
cauza publica queseja saptisfcita a requisi-
cao do corpo legislativo em que soli-ita a
copia do reservado de ,6 de maio deste anno .
com a da correspondencia a que elle se refere;
faca a cmara inteirada
A demonstraco das operaqes do reparo,
assignalura e substituco do "papel moeda, na
corte e provincia do Rio de Janeiro at o 1.
do corrate : a comraissao do orcamento da
fazenda.
Hum requerimentodo cartorario eajudan-
te do tribual do thesouro, pedindo augmento
de ordenado : a commisso do orcamento da
fazenda.
Outro de Jos Varia da Silva Rodrigues,
muzico da imperial capella pedindo aug-
mento de ordenado : terceira commisso de
fasenda
Hum parerer da commisso de diplomacia
sobre a pretenco dos passageiros do bri-
gue dos Estados-Unidos Ontario exigindo
que se pe?ao informaces ao governo : be ap-
provado.
Outro, da commisso de constituido ofle-
recendo hum projecto de resoluco autori-
zando o governo para conceder carta de na-
turalisaco ao padre Manoel Ramos Duarte :
julga-se o projecto objecto de deliberaco e
vai a imprimir.
Outro, da commisso das assembleas pro-
vinciaes sobre a 'ei da assemblea de Per-
nambuco de i4 de julbo de i8j6, otTeren-
do hum projecto de resoluco em que se de-
roga a mema lei com exceppo do paragra-
pho5. e 11, em qtianto somente disem res-
peito ao numero de juies de direito e de ui-
u de paz quedeve ter a dita provincia ; )til-
se o projecto objecto de delliberaco e vai a I
imprimir*
O Snr Clemente Pereira mutiva e manda'
a mesa o seguinte requerimento.
Requeiro que se remella a hum commis-1
especial, ou aquella dat existentes que pare-
cer mais conveniente, o projecto enviado pe-
lo senado sobre o dote de S. A. 1. a prince-i
za Snra. L>. Januaria para interpor sobre
elle o seu parecer e oQerecer as emendas que
julgar necesarias: be approvado para ir o
projecto scommisses do orcamento da fazen-
da e diplomacia.
ORDEM DO DA.
- He introduzido com as lonnalidades do es-
tylo o Snr. ministro da gujrra, e entra em
discussao o or,anienlo da Wpai tico a seu
cargo.
O Snr. Montezuma espera que a commis-
so nao tenha duvida em couvir em duas e-
u.endas, buma augmentando as lorragen que
a mesma commisso leduzio a 400 rs, e onlra
augmentando o nunerode apiendizes artfices
para os arseoaes da liahia ePernambuco. A-
Iem disto, pede ao nobre ministro que infor-
me se j;i examinou os documentos relativos* ;
demisso dada pelo exministro da guerra,
ao Snr. Rangel do emprego de inspector do
arsenal de guerra desla corte por isso que o
nobre orador forma melhor conceito dapro-
bidade e intelligencia deste empregado.
O Snr. Lima e Silva deseja onvir a opini-
o do nobre ministro sobre as forragens.
O Snr. Cameiroda Cunba vota pela3 re-
durces feitas pela Ilustre commisso cen-
sura de novo as nomeaces de presidentes e
muilo receia que se verifique a do Snr. ge-
neral Huma para a presidencia do Pat j ; por-
que, se este faeto se realisar enlo pro -
testa faser opposico decidida ao actual gabi-
nete.
O Snr Carvaliin de Mendonca a fianca o
seu apoio actual administracao faz diver-
sas observaces sobre alguns artigos da lei em
discussao, e manda a mesa a seguinte emenda,
que be apotada,
Para augmento das gratificaces e ordena-
. dos dos actuaes empreados de alguns arsenoe
de guerra das provincias em que a importan-
cia do Borrico o exigir desde ja' 8;oo3 de rs.
Carvalhode Mendonca.
O Snr. Coelbo explica as rases em que se
fundou a commisso para reduzir a quantia
pedida tanto para as forragens como para a-
predizes artifices. A segura porem que a c-
misso nao duvida augmentar o numero de
aprendizes na liahia e Pernamb^co, mandan-
do para este fim a seguinte emenda que be
apoiada.
Additivo ao lo. >
Artfices e aprendises menores fixando-se
iras da tarde
Nada abe acerca di xpeditih franceza !e j a mesma, e lavanta-se a setsfio ante Jas tres
que fallara o Snr. He/ende
Moilii a riece-i'la(lc de sorem elevadas as
for'agens a Soo res pots que o nobre dipu-
tado o senbor Coelbo se engaoou na byi>o-
Ibese que servio debaseao que grande numero de guardas Nacionaes em
servirode destacamento percebem tambem es-
sas forragens.
O Snr. Antunes Correia vota palas re-
duccSes da coinmissio porque he econmi-
co e quer acompanbar ao ministerio das eco-
nomas.
Pergnnta ao nobre ministro se he verdade
que os rebeldes do Rio Grande qund)sao
acosssdos pelas forcas impetiaes se refugio
em Huenos-Ayres ou Montevideo, e depoil
volto para a provincia.
O Snr. Fernandes da SiKeira quer saber
que destino pretende o nobre ministro dar a
companhia provisoria que ha na sua provin-
cia e bera assim sej se retiluirao tresentas
armas mesma provinaia que foro pedi-
dos pelo presidente fia l'ahia.
O Snr ministro da guerra informa que a
conpanliia be considerada como deposito de [ posla referida : em primeiro lugar pede o
rCcrtitas. Cutanlo ao emprestimo das ar- governo que sejao approvadasasdesp -sis pie,
mas, nada pode por ora informar E 8 [segundo os clculos do tbesuuro se fizerao
respeilodo faci de se refugiarein os rebeldes 1 pelos ministerios da guerra in.iriu!>a. estc.in-
Parecer da commisso de (asenda sobre a pro-
posta do governo em que se pede hum cr-
dito de 10,000 con tos.
A commisso do orcamento da fasenda a
cu jo conheciinento e exame foi com^uettida
a proposta do governo em que se pede bun
crdito suplementar e extraordinario na im-
portaucia de 10 4*;'>ooU, depojs duramerite pensado acareada lio importan-
te assum.ito, vetn trasr ao conlieeimento di
cmara o resul11 lo de hum traballio con-
forme l!ie permiltio a estreitesa do lempo em
que por muilas e ponderosas rasoes lite cum-
pria dar o se 1 parecer A commisso pre-
sentar em breve relatorio as rases que jus-
tifica as alleracoes que fez, e concluir pro-
pondo os meios queem sua opniao mais con-
venientes Ihe pareeerao para conseguir-se o
fim que se tem em visU de acudir-se ao ser-
virlo e crdito publico, com o menor sacrifi-
cio da lu luna publica e privada.
ous s.Io os ussumptos de que tracti a pro-
do Rio Grande em Montevideo 011 liuenos-
Aiies nada Ihe consta o'Ecialinete.
O Snr. llego Monteiro sustenta a emenda
do Snr. Carvalhode Vlendanca e faz as e-
guintes que sao apoiadas.
geiros e fazenda no anuo fiuuueiro udo
de i83() 18 40 na importancia de ... .
3,i3y;7 nLjig, alem dos crditos abertos
pelo corpo legislativo na lei do orcamento res-
pectiva e ni de ai de outubro de i8Jy, n.
9I, que concedeo o crdito para o dito
anno (ioanceiro, ou, para servir-se a rom nis-
su da expresaao usada em oulros paizes em
IVo paragrapho i5, arsenacs de guerra e
armarens em lugar de oGojgoHUojo
i numero destes em cem as provincias de' l?"e. l,e.,JeIT orcanuuto do governo, d.ga-se [ prmeiro |agar pede humlbill de indemuida-
Pernambuc e Uahia t^ de So as pro- 4^;".'>7u,)a0 , vincias do Para e Malo Grosso, rt^Uioo Acrescenle-se as despeas eventuaes man acredito regularmente aberto pelo corpo
reis Coelho-Lima e Silva Mara do ; I0^TU ,,ara1f,n,f,.ens; R..ftin!e1,r_ legislativo; e outro sim, pede hum crdito
suplementar para pagamento de servicos ei-
los pnenles ao nie-mo anno fiuiuceira fin-
do e anteriores liquidadas al junho, e
nao pagO' por lilla de huidos, os trunes mon-
lioat essa epocha em 5 o;.>:oJiUjoS E,
em segundo lug ir, pede nao s o fundos ne-
COMariOS para supprir o dficit (jue deve veri-
ficar se no corrale eiorcicio em i|ue a receita
Amaral.
O Snr. Rezende d
O Sur. Oliveira chama a atteuco do nobre
a
esejaqueonobre minis- :minislru sobre os reparos de que necenita a
tro informe o que sabe a ceica da expedico fortaleza da Paraiba e declara ao Snr. ^ar-
de iooo homens que o governo francez pre- ne,ro dr Lonh! '.I"e de nenhu'ni ,1'dJ rel,a-
tende mandar para Euenos-Avres com des- nas nsuias eilas por esse nobre deputado
tino de estacionarem no porlo desta corle e dmistrevo, e snn nas suas diva,;a-
em presenta dessa forca reclamar-se iunlodo ?5es P^<\^^ "eque baja decommum
nosso governo a deminuico dos direiios sobre e,nlre or?1;ne"to PJr pW o uni-
os vinbos. .do Por qe "tjre deputado aJm.nislra a 1 1Quld he nfer,jr al cmiaus abeil0i afJ.
Declara que faz esta nlerpellaco, porque sua fa^nda e corta os seus mallos. Igual- n0 ad i(npu.,ancia de 2 tUS-.i,^8.5,
nao be nova a pretenco do gove no francs de mente ,!'ePareem nprop" da tribuna as 8bSal como nVOi crditos para despesas de
fazer do porto do Rio de Janeiro o seu quar- personalidades de que tanto uzo laz o nobre m4|ieira qlie Se loriia neCessario fazer, alem
tel general para a conquista dos estados ame- deputado > estranha o modo porque acabou das decrelddlis M le do orcamento o que
rcanos, e o nobre orador deseja que o gover- de ,dlar do Sl,r' general A breo Luna, que el- 1u(Jq Mi |l(|ina nov<1 decreUcio de (undos (
no se prepare para resistir qualquer inj us- .le orador reconhece como cidadao honesto e na soinind de 4,4055467 U 45 de maneira
ta pretenco do* Francezes de vendo servir- muito instruido e como tal hbil para ser qUti 0 (|e(cit lol.,| qUeeumure prehencher vem
nos de estimulo a conducta do general Rosas, j empregado pelo governo em qualquer cargo a |D0(|Ur d SJlUnia de 10. uiWSUdtt.
por cujo triumpho o nobre orador faz votos. PU"'IC0, A commisso tratar de cada hum destes
Le-se e he apoiada a seguinte emenda. assunipl0:> separadamente e principiar pela
Para o deposito dos instrumentos bellicos parle relativa ao correte exercicij.
e concert de seu armamento na paraiba do primeira puitk.
Norte, ajoooUooo res Carneiro da Co-' Dficit do exeicicio con ente. Se acom-
nba Veiga Pessoa. misso votasse ludo quanto se pede na propos-
OSnr. Moura M a gal bies chama a alten- ta, o dficit do exercicio corr excedera muito
cao do poverno sobre o estado excepcional em a cilra da mesma proposta na importancia da
que se acha anda a provincia do Para ; e es- 4"*G3.y7L!4t5 porquanto em primeiro
pera que o govaverno faca all reslabelecer lugar anda ah nao eslava contemplado o
a suarda nacional e acabe com os commau- augmento da doUcaodc S. ,il. o imperador e
dos militarein. Pede igualmente ao nobre de SOaS auusls ir.mas que i.u.i n ta na
ministro que atienda a hum probo eoi,regado quantia de 5>a.iooU rs ; e em segundo lo-
da Babia Pires da brama, que depuis ue jo gar, por.ju" o governo uo coiileuplauo aug-
nuos de bous servicOs em emprego- de que meato de despeca com Oj oitiaaes reonnados ,
lem diplomas vitalicios, se acna dcempre- a qual do aotie passado at boje augmenlou'
gado ; oais de jd con los de reis sen falla* deal-
A discussao fica adiada pela hora. guus oulros augmento o caos de pequea
O Sur. presidente d para ordem do da importancia ; e suppondo mesmo que a re-
(Apoiados).
Pede ao nobe*^ninistro que faca respei-
tar a consumirn, que prohibe a entrada de
forcas eslrangeiras no paz, sem licenca do
corpo legislativo, certo de que se para isso
precisar de hum crdito deve contar com o
voto delle oradar.
Falla contra a conveniencia de hum corpo
decavalllaria para a provincie de Pernambu-
co. laz muilas observa. Oes sobre diversos
artigos do orcamento, e termina pedindo ex-
plicaces a cerca do engajamenlo de eslrau-
geiios.
O Snr. ministro da guerra declara que o
governo mandn sustar o eugajameniu de
estrangeiros, na per3uaso de que sem recor-
rer a esse meio consiguir a paciticaco do
paii.


2
DIARIO DE PRRNAMBCO
reita proveniente des impostos ordinarios pro- esta quana ronjunitamente com'a rotada n
du;a no rorrenl exercicio a soroma de j le do oreamento vigente peTiai exaclanrrtt
l6,45.ocoU em legislativo computa a dos unlios em mil e
^uinfentos conloa" o que la'lvez se possa j;
affirmar que nao produn mas que a com-
misso nao altern porque leudo melbo-
rado o estado do imperio lalvez com huma
rrullor iscaiisacso se eleve a reccla total .
mesrno sem a das liebid.sespirituosas a mais
de quinze mil contos A commisso porem ,
considerando que o estado das finaneas do pn-
iz exige que se irle por todas as despezas que
for possivel diminuir sem prejuizo do servico ,
fezalj-umas reduc fies de despezas qee em
sua opiniao, pedrm ser snpprim.dis sem
comprometler o servico publico as quaes pas-
ta a" justificar.
Tabella A -. No ministerio do imperio
supprimio a commi.-so", na le do oreamento
vigente, 34:8ooU ordenados uo tutor ere-
gente por ser despeza ejie j;i se nao laz. No
ministerio da guerra supprimio na rubriea-
OftiuaesdeL.-. |3:804 q'no oreamento se
cabava de discutir pedio o goveruo de menos
que a somma que fora votada na !e do orca-
mento do exercicio correle sem dlvida por
que essa despeza que no auno passado rtiou-
tava em Q'i tofcUaoo e que ora importa
somenteem i;8 ai L'oo, diniinue com as
reformas dadas a muilos o lucia es ruja ru-
brica cresceo ronsideravelmpnte. E bem as-
sim e pelas mismas ratees nojj 7 oi-
ciaes de segunda inl.a ro.ru'u, despeza
que, estando fixad.i na le i vigente em
8i:i7lHc,o, importa actualmente na quan-
tid de 7o:3o;U49o o que lie muito natural
pcis que essa rubrica de despeza so pode di-
minuir e nao augmentar. No minlSle io da
l'azenda suppiimio a commisso n^S-i-jU,
em que importa actualmente a parle da amor-
tisaeo total que proiem dos juros de 6 e 5
por cento das a plices rescatadas e de 1 por
Uto dessas niesmas apoliees; sendo sua pjri-
niioque, avistadas ciicunstanrias do-esta-
do soaienle seamoitise 1 ptfr rento das apo-
liees circulantes, na importancia uo I ;(> ,j $',
qu tambera sem leiir o crdito publico,
se poderia supprimir, bem como a amor lisa -
cao externa porquanlo s be verda eir a i
amortisaso quando a receila excede a despe-
za e he isso oque bu de ler lugar quando a-
qulla se augmentar e quando se paeiiiear o
impeiio. Estas reduccSes ra lei vigente im-
poilao em 3y7:38.iU.
MiMISTERIO DO IMFEIllO.
Tabella b Abona a commisso as
a
despesa que ora se fa>. com ose oorpo e que
he a mesma que com atentao ao seu estado
actual acaba de ser votada para o exercicio fu-
turo.
Pedio mais o governo para artfices a-
prendizes menores, e despesas do nessial e
mateifal do arsenal da col-te a quantia de
Portara Ao Commindante interino do
l. Baf.llio d'Artilberia mandando excluir
com guia de passagom para a ompanhiade
Artfices o soldad.) Girino Rodrigue,
Dita Ao Command inte da Companhia
ruad* Praia o pardo Miguel Fidelis para u-
na averiguado policial ; e* pela Guarda do
Manguinho os pardos 'Jos Gomes da Silva i
e Serafina Barbosa Bezerra por seren en-
contrados armados de espingarda e faca da
d'Attifices, autherisandi o a receoer a pra- j ponta saindo desta Cidade : tivera o mes-
5a mencionada na precedente Portara. mo destino.
E' o que consta das Partes hoje receidas
nesta Secretaria.
dem do .dia lo.
O "lirio Ao Exm. Presidente, remetten-
i 698U910 ; e a nica raslh a presentada ido-Ibe infonr. 1% o requerimento do i.Sir-
cm aona desteexcesso de crdito pedido he 'genio da Compinliii de Artfices, que a S.
que lendo-se oreado a despesa do arsenal de Al. O I. stipplieava o Posto de 2. Tenente A-
guerra desta corle em 35a 7biU910, sendo julinte do Forte de Gaib, ou de outro
i55-2.i-Uooo rs. para despesas de pessoal, I qu ilquer Corpp, allegando preteralo e ser-
180 000U para as do material e 1915' 'Lijio vicos.
pira as que se fazern com os aprendizes meno-
Dilo Ao mesmo Exm. Sr.. deprecan-
res, comparada a importancia de tal orcaineif- do-lhe providencias acerca dos dos desertores,
lo com a d Il2:o64(l4oo qu l be con be na I tvito Ao mesuo E\m. Sr. communi-
destribuieo do crdito para esle anuo pira as cando-llie que s no dia 8 do correte se e-
despesas cima mencionada*, vem a faltar os fectuou o desembarque d pracas viadas das
ditos ris v4l.''9^Ui)io : esla r.-o nao he i Alabas na Escuna de Guerra Nicthery 5 e
bastante no entender da commisso para jus- ] Cj8 sendo as pracas 58 nicamente vierao
lificar hum crdito, e muito pfncpi luiente para trra 3a lie indo as mais abordo in -
as circunstancias actuaes, em que compre 'clusiveasduasde que tractava o seo oiBcio da
ao governo em pregar todos os meios para que hoteo (rma lo.
as dejezas eifectivas sempre que seia pissivel f>lJ Ao l'refeiodi Comarca do Brejo ,
corresponda ac crditos volados A comeai- respDtdehdo o seo oficio di 1. d> correte ,
sao. porem, nao querendo deixar de dotar e dizend a-lKe que Joao djs Santos Nunes
me)hor este ramo e tendo em vistas o que se Eima ficavii eu'regue da importancia dos
dectlou para o exercicio futuro lao smente vencale,-,! io destacamento do diez de A-
consigna para apreudizes menores a qunlM 8sl ultimo segundo su aulliorisi^o
de 5;7Q rs que com a de <.b;U |o0 : uil Ao Tenente Coronel Commaudinte
votada na lei vigente, be i;ual de 'o Deposito, remettendo-lbe os papis de
154 4696400, que loi ltimamente decreta- eoulabilidade do destacamento do liijo e
da pelo'corpo legislativo para esle rumo de !orUenando-lhe que a Joa'o dos Sanios Nu-
ser vico no exercicio futuro, epara des pezas :,,es Eima, (iiesse entrega dos venciutButos do
do arsenal di corte 91.4 l^Uoio, que, coma
de 2(v.;i4U is votada na lei vigente pura
despezas de arsenaes e unnuens le artigos
bellicos prefat a somma de o 77Uojo ,
votados para o referido exercicio futuro. E
pjr esla oceasio nao ( Je a comrtt'uso deixar
de Chamar a atlencao do governo para os ar-
senaes da corte e provincias, por onde se lein
escoudo a maior parte das rendas do estado,
^Con tinas. Jl
PE R N A 31 H CO.
CO \1 M A N DO DAS AR IA S.
Expediente do dia 9 do correte*
OlHcio--Ao Exm. Presidente, remeltcn-
do-lhc competentemente informado o rertue-
rimento do Coronel Francisco Jos Mirtius,
que suppllcava a S M O I. a merc d o )iro-
oo;mas pedidas na proposia : de 14 contos ,1 mover 60 Posto immediato allegando asna
para cor.pra da fizenda db Correge Secco j e 1 antiguidade se; vicos, e preteri3es.
de b contos, paia exploraco das minas de
car^o de pedia, porque sao despesas decre-
tadas na le, que a commisso acha usas,
Dito -- Ao mesmo Exm. Sr enviando-
mea de Agosto.
dem do dia 11.
Oficio Ao E\m. Piezidenle traoamit-
lindo-lbe competentemente informado o re-
Administraco do Patrimonio dos Orfos;
Perante a Administraco do Patrimonio dos
Orfos se bao de arremattar a quem mais der
nos dias 19. 2 i,e 26 do correte mez as rendas
das cazas numero t\ no Largo do Hospital do
Paraizo, io e li na ra de S. Gon-
calo do bairro da Boavista 68 na ra
do Burgos do bairro do Recife, 74, e 75 na
ra do Encantamento 78 e 81 na ra da
Senzalla Velha, 8i e84 na ra da Guia, 85 na
ra do Trapiche 8fi no beco da Lin;oeta ,
87 e 88 na ra da Cruz, 91 a io5 em
Fora portas um sitio em Parnameirim ern
que mora Jos Fidelis Barroso urna tira de
trras junto ao sitio cima e um outro sitio
na Malta da Miroeira em que mora Antonio
Jos dos Santos : as pessoas que se propuserem
a arre:nattal-as podero comparecer iws indi-
cados dias as 4 horas da tarde na casa das
Sesses da mesma Administraco com seos
fiadores.
Salla das Sesses da Administtraco do
Patrimonio dos Orfos 17 deSetembro |84<>
Administraco dos Estabeleciraentos de Ca-
ri de.
Peante a Adminislraro dos Estabelec-
mentos de Caridade se hade arrematar a quero
mais der no dia |8 do corrente mez as rendas
da casa I) i5, na ra Direila 1 i i{ i5,
i<> e 29 111 ra do Padre Florianno 3 ,
querimentodo Jargeoto Ajudanle ebecrea- n) iv,(V, da Cdrvalia e lg ruu J(J Fa_
riodoEsquadro 11 4 de Cva ana L.geira ; j,s ; a3 ^.^ se proposerem a ar-
de L.niia, oiuinos de Mello Rodrigues rertl.lUuas podero comparecer no indicado
. podero cooipi
Loureiro, que a i. VI. O impetra va a mer- (lia n0 Grande Hospital desta Cidade as 4 ho-
ce d o despachar Alleres Ajudanle do mesmo ras dl tarje com seus r,i|(,re^
csquaurau 011 no mesmo Posto pira urna das I
Conip.mili is allegando a sua eapucidade pa-
Silla das Sesses 1 Administrago dos Es-
tabelecimentos de Caiidado |5 deSetembro
de 184
J. M. da Cruz*
Escriplurario.
OGARAPUCEIBO NA CORTE.
S SENHORAS POLTICAS
Quera ba hoje em o nosso Brasil, que
memo
11. fmbora ainda nao esteja saiucioiiiida a Dito Ao mesmo Exm. Sr enderez-
le! que ixou a dolacao porqoe infalivel- 1 do-llie o' requerimento do Coronel Francisco
mente ostia, sendo esla huma despesa sa- Jo> Mullios que sup licava a S. M O 1.a
id o exercicio do hniprego requerido t seos
sei vicos anteriores.
ijito-.vo mesmo Exai. Sr.,endcrecindo-lhe
informado o requerimento do O. .'vesire lle-
tonu-ao Jo.- Joiquim do Nasciioento que a
;>. ',. 1. aupplicavdaGraga delevntar-ihe a
Reforma allegando para uso acbar-se per-
leilameiile reataUeleCldo das enfermidades que
o coiupelira a pedir Reforma no anuo de
18 Su e em estado de anda prestar valiosos nlo saiba poltica? Quem, que deixe de dis-
servicos. .correr e tallar em poltica ? As lojas do alfai-
Uuo Ao mesmo Exm. Sr., remetiendo- 'al1-' do sapafeiro do barbeiro &c. &c.
Ibe inlorraada a pelicao do Alteres de a. Li- >'> outras tantas assemblas delitierativas e
lite competentemente informado o requeil- l,,ht Felippe Jos da Exallaipo VJauiva qoi boteqains tvspeitaveis parlamentos, onde
ment do Coronel Francisca Jos;'; .Vlarlins elu reaiuiieraco dos servicos que preslou 11 se disruiem e decidem as mais intrinradas
de Jicuipe e Paueilas. imuetrara aS qoestes de direito publico constitucional ,
m consequencia
bello sexo nao
;e pi contamos,
mas i.ara que se nao volou o necessaiio cedi- que a S \\. 0 1. pedia a mlemnisaco do, luU de Jdcuipe e Paueilas impetraba a S qoestoes (le direito publico c
to. E augnifiiiou as deste ministerio com a Sidos de Capito a Major que deixon de re- M. O L merc de liie mandar abonar os administrativo ete. etc., Ei
son>ma de o'ia.OoU em que importa o aug- reetber durante o lempo que servio na segn- So,do3 *ua fenle como se fosse de Li- \ (|<-'sU tendencia dos espiritos, o
ment das dotaces de S. Ai. I. e de SS. A A. da Linba ud. ficou estranl.o ao movnnento .
11. rmbora ainda nao es leja sa ni conada a Dito Ao mesmo Exm. Sr enderecen- Dito Ao mesmo Exm. Sr tocan do-lne Dos loa vado, veras sen1noi'as
grada que de necessidade se ha de fazer.
A ii.isltiio da justia. A commisso
Graca de mandar abonar aseos tres bihos
Cadetes do i. falalbo d'Artiliiei 1a os mes-
no pode deixar de concordar em consignar o mo vencimentoa que se abonarao aos Cadetes
novo crdito pedido de j2 diuUdSJ prove- filbosdo Exm. Mrquez do lie; i fe do De-
P
nienle de de*pesasqoe accrescero as tres ru-
bricas relaies bispos e rtlacSo eccisias-
tica e justias ejuslicas territoriaes a qual
te toda espesa de ptssoal.
" {Ministerio dos negocios estranuciros
zembaigador Francisco Alfonso Ferreira e
de Joan Xavier Carneiroda Cunba,
Diio Ao mesmo Exm. Sr. remetiendo
Ibe intor;: ados dous requerimeutos do Coro-
nel Francisco Jos Viariins
A (omn.isso consigna a quanlia de 14 9' oU, : u,n pMgi m para si e um criada no V.i-
ditlutnia de cambio entre o de 4> t|6 e o de ,u!' > <|uu ttUve a chegar dos lJertos do i\or-
Dilo Ao mesmo Exm. Sr tocan Jo-liie
no estado das Foriiticaces da t'rovincia e
pediudo-lhe que dens, para s-; procederem os reparos de una
liecessildva o borle do Huraco.
L'ilo Ao mesmo Exm. Sr. enviando-
lbe auas requisiges do t'ardamentu e arma-
mento uecessari a Companhia de Ariilices ,
em conformiddde de um tigurino e pedtudo-
Ihe lioUVeSse de dar suas delei.iuices ao
Arsenal de Guerra a fim de reeetier varios
que pedia em objecios da mesma Companhia que neiia se
loinavab de ueuliuma.utilidade.
Ditu Ao Lispector da i'iiesduraria re-
3o pedido pelo governo na somma de 4 000 U, ile l0,u desuno ao Rio de Janeiro e em ou- metiendo loe os requerimeutos de Amaro Jo-
xolada paia ajudus de cusi e despesas impre- tro lies me/es de vencimentoa adiaoladS j"* Prudente e Solero viauoel coniorme ex-
vislas que o governo entende lei-lbe sido p;ra os arranjos de sua viagem Corte K,'x em seo OUCJO de 9 do orreuie.
concedida ao cambio de 45. |a, e nao em 'do Ao mesmo Exm. Sr. devol vendo- DitoAo Exm. tiirector mieri.io do Ar-
moeda liaca no que a commisso convem Ibeinlormadoo requerimento do a Cadeledo seal de Guerra dizeudo-iiieeai rospotttao
pos'.o que ptla redcce da lei se conclue que 5 batelho d.'Arlilheria Florencio da Costa seo ofticio de a do eorreule que se uo leadu
tal somma lei volada em moeda iraca e l.e.u Ulivcira que spola iva ao Goveruo luipe marcado qual usaeo uniforme pequeo da
assim n.ais a quanlia de :"):7JUbo3que, com ral o Posto de a. Pnenle. Cdiopannid de Arlttes duna ella usar do
a de f>r:y/if>Lbb5 pielaz a quantia txacla em Dito Ao un.sino Exm Sr pmpoudo pa- 4** prwenleioeute Uuha em quaoto nao
io->se enviado o nguri&0 que O'Mt.signasse.
iii.poii a dit'ibitn,a de cambio na somma de ra demisso o soldado do 3. Ba tal bao d Ani-
l40:riL^co \0li1Ua 1 a lei no orcanjenlo vi- Hiena Joao Sabino Atves Lima que e.n slm-
ceiilt'paia le^aicts, ajiias de tusto e dc.-qoe- sao da Junta de Saude de5.de Agosto ulli-
Sib in pievislai ao cambio de 45 ijo fcode mo oi jlgado incapaz do servico em con-
5o *rn qu e faio as remessas a vendo sequencia de suas inolestiaa.
bun augmento de i.jj;i^ por sp corrigir Dito Ao Exm. Brigadeiro Director ate-
nerlo e tabulo, deque esultou pedir o rio do Arsenal de Guerra pira 0%eri>o ment essa' quaulia. vesse de rebeber do 1'eneute Coronel Com-
% 11,isleo da gueria. A comn.issao mandante do J. Balalnao da Guarda JNaciunal
il^na a o na lilla de a^or-lioco pedidos pelo io AJuiiicipio, todos os uleusis que o mes-
toveifVo tai as desles* uoionseibo sopieibo mo bal*tbao reeebeo por oceasio do seo a-
ivilltar. i,ut.es c i:t, in ;nao io.1. ohnovos qualtellamento
ajiaiuoos (te icioo dcsi-aebadus paid esle Dito Ao Tenente Coronel Commandan-
tiiLui.fi i liedlo c gonmo i^.-tobis mai te do Deposito niduuaiuiu por em liberdade
iai* o toipu e eiiguii eiros c tonsequen- os soldados desetorea., Alexandie ^os rel-
ea das pioniutcts que liouve ueste corno lena, Manuel Gome de Sotua eL.uiiudo
niusa ton misso coiuign* lao bunieule paia o Antonio tie Uveiid, por esiareiu couipieuen-
tvreo de eiqjtndtht io;oooC rs., porque daos no Decreto de o de Agosto uloiO.
Diversa Hepartkes
mHc
LO lili LIO.
O Pataxo Paquete do Rio recebe a mala
parao liio de Janeiro amaaiiia as 4 horas
da larde.
P R E F E 1 T R A.
Parle do dia ibde Setembro de 1840.
Illm. e Exm, Sr. Foi i bonlem prezos
pela 1. Palrulba io o preto Luiz, escravo de Jost Francisco
OS, portee ser appreliendi lo umcani-
>ele com pona -y ficou detento nocdiUuouco.
pelo CommiSJiio de Policia do districto di
Dos (onvado varias senbor.is polticas
Verdade be que estas nenlium principio
tivero nenlium preliminar estudro para
;.odeiem entrar com psssb seguro nos pene-
traes desta sciencia e at nenhura s livro
blbearo de taes materias. Apenas tem lido
novellis e romances naodiapenso a leitura
dos peridicos ouvein conversar os homens
sobie esses assumptos, e i -las habilitadas pa-
ra diasertar e dar o seu alvilre acerca de qual-
qner questo de poli tica Em outras e as o
olbcio das senlioras limitava-se ao goveno do-
mestico aos arranjos econmicos da faral >,
;i primeira educaco da prole &c. Sc. ;
mas |sses lemposerio betbaros ero lempos
da oppressio e tiran Ata: hoje reinlo outros
principios, em virlude dos quaes buma se-
nbora potito merece pelos dotes de boa mi
de familia c muito por corteza por poltica e
estadista.
Qual he a questo desta natureza qual o
negocio publico em quio pretenda ler ro-
to a senbora que d;i para poltica ? Se em
sua presenca ba qoem trate de moldes 'le ves-
tidos, da armaeao de cabellos dejoi.is, de
adornos e modas pode ser que guarde silencio,
ou quaulo muito, que Largue1 a descuido a
sua Iriaopinio a tal respeito ; mas seouve
discorrer acerca de hum conselho de estadoe
suas atlribuicoes, de hum tratado de commer-
cio da fixaco de lorcas da lei do orcamen-
to da retorna dos cdigos criminal edo pro-
cesso da viulicidade do senado das atlri-
buicoes do poder moderador da natureza do
"veto", da deoiaraco de huma guerra da
snspciiso de garantas do direito de amnis-
tiar do acert ou desacert de buma medida
administrativa ; est como peixe nagua pe-
de ou toma por si mesma a palavra e entra
pelo amago das materias como nos por nos-
sas casas. iN'unca ouvireis a huma destas di-
er candidamente JNo en ten do disto ou


tt T A R l O D E P H H A M B C fl
5
amento. ja; e fora disto apenas le este ou aquelle () archivo Heste intercssanle estibeleci ment
Antes do; feliz systema que relmentenos peridico. Eis pouco raais ou menos os estu- litterario acha-se enriquecido de muitos tra-
rege havia hum pequeo numero de senho- dos (feralmente fallando) das nossas Brasiei- brabalhos de to laborioso socio Huma col -
ras, que, mettidasa sahichonas fallando'ras mais cultas. Se com taes preparatorios ,
m estylo guindado e parvoejan lo solTrivel- se com taes principios se pode fallar acertada-
mente, foro baptisadas "Preciosas ridiculas" j mente em poltica em sciencia administrati-
pelo faceto e mui judicioso Moliere. Tinhaolva, &c. c.; deixo ajuizo dos entende-
ellas huma phraseologia estudada e de tarra- I dores.
( xa, que se prestara muito qualquer entremez:
arrastravo pelos cabellos as metiaoras ou
assucaravo de la I geito as expresses que
pareciao fabricadas em convento de freirs.
Esta moda vai caducando e ora prevalece a
poltica. E, em vcnhde hem pode huma
senhora ser sem desar perleramente ignorante
da doutrina christ nao saber tomar hum
ponto de meia nem cozcr nem remend.tr,
nem arrumar hum bahu &c. &c. ; mas
desconhecer inteiramente a poltica ser es-
tranha a qualquer questo de direito adminis-
trativo fura prova mais que sobeja de grossa,-
ria e de huma educaco deleitada e bruta
E quetom didctico que lom dogmtico to-
rta a senhora que huma vez se encasquetou
de poltica Os seus pcnsameotos sao expl-
citos as suas opinies cortantes como nava-
Ibas. Lila reprova esta medida do gabinete
de S. Petersburg, acolbe aquella e ri d aquella
outra. Dquinos na poltica do principe de
Melernieh estranhaoprocedimento do governo
francez com o E(;ypto, riega a sua approvaco
poltica do gabinete de.S. Jaimes, o nao pode
ouvir fallar em D. Cirios na Hespanha; mas
ntrenos, infelizmente, nao lia criadas da
estofa deChrysale as Mullieres sabias*4
de Mollire e que como esta digo a huma
dessas nossas saliichonas.
" Je vis de bonne soupe, et non de beau
langage:
Vaugelas n'apprend point bien faire un
potage ;
Et Malherbe et Balzac si sivants en beaux
mols ,
F.n cuisinepeut-tre auraiente dt5 dessots.*
Essas sen horas politicas ordinariamente sao
mullieres, filhas, irms ou amantes de sena-
dores deputados ministros etc. etc.
Como taes ellas tomo parte em todas as dis-
cussSes do alvitres e conselhos e ludo de-
ciden) com tal denodo e sobranceria romo nun-
ca o fizero os Buriel os Pitts os Lords Pal-
merstens. Eu nao profeiirei o absurdo re-
cnhecido pela experiencia de que as mn-
Iheres sao incopazes de entrar no vasto campo
das sciencias e boas arles pois para levar-
me de vencida bastara por todas huma si
Mm.'de Mael ; mas entre nos que educa-
rlo tem o bello sexo para que appareuo desses
phemomenos ? Que principios que estudus
tem ordinariamente as Brasileiras para que
posso tornar-se versadas em qualquer ramo
de sciencia oe simpietmente litteratas ? Cha-
ma-so entre nos bem educada a menina-ne
aprende em COilegios; e o que he |ue liie en-
siuio oestes collegios ? A penas sabe ler, co-
meco a aveza-la a fallar a lingua franceza ,
sem se imporlarem que ignore a propria ali-
as indispensavtl para aprender as estranhas
A menina j; enfia umitas phrases francezas ,
j sabe fazer cumplimento* franceza j
repele de roemuna mutos apjrlogos de Li
Fontaine j pupagueia em l-ancez soffrivel-
N"o entenda algum agastadico queeure-
provo em as nossas meninas o estudo das lin-
guas mormenle das franceza e italiana e
que aprendi a msica e o desenlio e at
desejra que nao desconhece^sem a geogra -
phia e sobre ludo airadles pontos da hislo-
lecco bi 'grapbica de mais de drenlos Bra-
zileros Ilustres por armas, letras, virtu-
des, &c. posto que imperfeita di conta-
do suficiente esclarcciraento a esta parte da
historia de que temos silo lio descuidados
Eruditas memorias sobre a provincia da Ha-
ba sua patria rellexes bem ajimada* so-
bre acn tecimen tos memora veis, mis en fra-
queeidos pelas trovas do tempo ser) anda
de grande soccorro < historia di patria, quiu -
do o Instituto as desenvolver do cabos em que
ria universal e da do nosso paiz mais nota- se acho at boje. O Sur. conselheiro Bil-
veis e interessantes ; mas quisera antes de 1 timar trahalhava ltimamente em urna histo-
turlo que aprendessem o proprio idioma em j ria ecclesiasticada provincia do Rio de Jarei-
buma collecgao bem escolhida dos nossos me- i ro que lencionava brevemente publicar. De-
Ihores classicos porqueestou convencido que pois los Annaes qua j forio impressos era
nada pode saber de linguis estranli is quem este O intimo padro de seu a ferio ao 'ovo
ignora a sua, e que o porlugue/. nao *e apren- fluminense, como multas vezes decuria.
de em lvros francotes. Seas cousas forem Esclarecido magistrado, fez pramles serv.-os
pela maneira porque vadMevo geito de para a na comarcados JI lieos inspeccin indo as
vindoura geracio fallarem os nossos filhos nao matas e deixou memorias interessautissiinas
mais a lingua portugueza seno huma ge- sobre sua admnistraco. Alm de precioso*
rigonca que se nao conhecer a que idioma i mauuscriptos a este respeito que existera
perlenc*. depositados na biblioteca publica desta corte ,
Mas como esteja persuadido que o primario algn! de seus trabaIhos nio menos inleret
itino da Providencia na creaeio da mulher sanl-s forio publicados pela academia re
LOTF.RU DO THEATRO;
Os Bilhetes da i, parte da \. Loterii,
cujas rodas andlo im.oreterivelnaerite no di*
-** do corrente achao-se a venda as Lojas dos
Snrs. Manoel Goncalve da Silva, e Veira
Cambista em a ra da Cades no Bairro do
Recife e no de Santo Antonio as dos Snrs.
Basto e Costa na Pracinha do Livramento e
Manoel Alves (iuerra na ra Nora.
GABINETE LITTF.B VBIO DE PSRNVM-
BUCO.
Dereud ) abrr-se at o da i. d'Outubro
prximo vindouro a Bibliotheca do Gabinete
Litterario le Pernambuco p >r j terem che-
gado os lrros encoatmenda I m pela DireccSoj
e estarem quaze coiclui lis as ullimis estan-
tes., o Tliezoureiro d i So-e li le convida os
Snrs. Sidos crea lores d > Estabelecimento e
os que se Ihe tem associi li depois e que an-
da Jno pagarlo a joii d'entradi, a fiz-lo
com a possivel brevidade alai de que se
possio laptisfazer despezai indispen;aveis.
Recife 17 de Setembro de 18 Jo.
Manoel Alvez Gnarra.
dest
es-
real
foi para raai de familia e nao pira poltica e das scien1 i s de Lisboa. O Sur. conselheiro
estadista ; entendo qu* os dotes e prendas re- Baltazar enebeo o espvco dos longos anuos de
la'.ivos a to no>re ministerio devem ser o que su 1 vida com honra e com gloria Seu nome
mereci os prrmeiros e maiores desvelos ni o- briihar na posteridade a par do do visconde
ducacodo bello sexo. Os sentimentos de re- < Je Cavru seu digno irmo.
ligioe solida piedad devem, quauto a inim.l O Instituto Histrico giato memoria de
plantar-se no tenro coraco da menina desde to benemrito socio, assistio por huma d-
os primeiros alvores da sua raso. Logo de- putaoio de seu seio ao seu funerrl, ni igre-
pois apremia antes de ludo, a coser a bor- ja dos religiosos carmelitas. Seu culever
dar e a ter mo nos arranjos domestico? deseen ao seio da ierra acompanhado das la-
Vi u 10 bom he que huma senhora conheca as grimas dos que aprecio huma vida to glo-
linguas toque o seu piano cante, e d->e rosa j ellas foro expressadas pelo discurso
boa leitura al rertn poni: mis qpo lio- funerario do Illm. Sor maior Pedro de Al-
mea ssudo haver que deseje para sua com- cantara Bellegard orador do Instituto e pre-
panheira huma senhora que s sabe papague- sidente da deputai o que assitira ao seu en-
ar francez que s se oceupa em ataviarse e trro
espiniear-se para bailes p partidas qno vive Discurso recitado pelo Sur. Bellegarde.
leudo peridicos, novcllas e romancea ? que; Senbores.O despojo mortal (]ue se olfe-
no sabe coser e-rememlar, qua nao cuida da receaos nossos olhos contristados he o do nos-
cconomia e bom uraanho da I tmilia e met- so Ilustre consocio do respeitavel anciio ,
le-se a rabequisla de poltica ? ; do venerando ooncidado nosso, o Sur. Bal-
Aquellas de minlias Ilustres leitoras a quera ti azar da Silva Lisboa,
amargaren estes metis peosamentos, dignem-J A natnreza previdente e benfica, quiz I Italiana 0(0 Argel, iVs e X10 lnm Os
se de ter indulgencia para contigo, reflertin- prolongtr alm da curta dura^o ordinaria lis Fgaroa. Cegoi de Tolledo. ilim.itandj
THEATRQ
Grande Erpoctaculo da 10 da septembro ,
a beneficio de dois particulares ser impos-
to o divert nenio da miiieira scguinM depo-
is que os habis professores di orenestra tive-
rem dese.npfiiliado a su!>!ime overtura deno-
minada A FEST\ DA BOZA. Dar
principio o expectaculo com < mui asss, 0
sublime peca heroica en 3 actos a qual se
intitula A VIUVA DE PAILA. Te-
cer elogios a esta sublime compoiioo de Im na
imaginaco fecunda, e ilhsstradi julg*-s
ser desnecessario por ijuinto omuitojuli-
ciozo publico desta capital por mais de urna
vez a tem aplaudido como be de usnea e he
de esperar o mesmo acolbimento por quan-1
to os beneficiados prometem nao se etimirem
traba Ihos e fadigas pira apreven t ir esta
noite de seus beneficios com aquella pompa ,
e magnificencia que pe le seo auctor No (im
do segundo acto duas jovens dancar5 O
LAN'iUM D'AMNROA.-- No (irada pa-
ca as mesraas jovens dmearj -- XGVv'O-
TA s intervallos dos actos se. .' pre.'ien-
pegas d niKCU
chidos con as seg'jintes
,- I
do- \
do que sou provinciano que pouco dista de da nossa precaria existencia a do sabio que
roceiro ; que, aferrado a certos principios an- veles, conce dendo-lhe larga vida, pi-
tigos, desconbeco em grande parle os pro- I ra que assim nos dsse mais continuas e atu-
gressos da civilisaijo e O bom tom que para radas provns do que pode hum sabio ami"0
c nos tem importado o eslrangeiro. Bem das letras e da pitria.
pode ser que mais. que roailo convenha, se-j Na extensa carreira da sua vida, sempre
jfo as senhoras politicas e estadistas nocoes allieio ao buliciodos grandes pheaomen>s po-
escondidas no vasto ooceano dos folhecine, (ticos, soobe com ufo menos proveito da
das novel las a dea romances. .Neste caso, o patria, appiicar o seu saber t.o cultivo das
dito por nao dito 1 e continuis suas eieellen- sciencias naturaes e da historia : c leo bom
cias e senhoria* a dar seus sabios alvitres lirazileiro nao pudia deixar de Ilustrar com
cerca dos negocios da patria indicaco que seus escriptos os variados productos do nosso
veiiju'i.l' ; mas lora do estilo da con versa-
cao ordinaria s:iber;i ella tradurir qualquer
livro como se deve traducir ? Nada disto.
Basto que entenda pelo alto, e p >uco raais ou
menos aquillo que lem Irancez embora di-
ga kt alarmante '*, onde vii alarmant, res-
sursas onde acliar "ressouices avancar" ,
onde ler avencer, massacrar onde encon-
trar ** massacrer c\c. &c.
Alm disto a menina d-se ao esudo da
msica e do piano ao desenlio e danca. A
respeito de coser e bordar isto ja est quasi
pioicriptu da educaco Hna e do grande tora ,
puis que estas prendas inelbor aSOntflo as
mullieres pobres e do vulgacho. Huma se-
nhora deprimeira ordem e aprimorada nao
pega em agulha e menos em bilros: ludo pa-
ga a Costuran alfaiales modistas etc ;
e o pai ou mai ido que agenle a carga e Caca-
se no dinheiro venha elle de onde vier.
Apenas apparecem na menina os assomos da
nubilidade forcoso be tiral-a do collegio e
voivl-a ao seio da familia. Eolio'j sea-
pre.-eula nos bailes e soues j entra no ex-
ercicio das quadrilbas c valsas ; esl hubili-
eu mesmo propon no salva a redaeco.
VARI!) VDE,
ASEO UTAS.
Huma senhora de alta catbegoria e que
sempre se conservara soiteira perdeo a vista
no uilimo quarlel de sem das. Succedeo a>-
parecer-lhe em casa hum ceg e este liie
dibse cooi grande tamuria Uinba rica senho-
ra compadeca-se de hum pobre hornera quo
perdeo as alegra dtsle mundo." A seiiiiora
inmediatamente perguntOU a huma de suas
criadasQue tem este infeliz ? Ser eunu-
co ? iNo iniib 1 senil ora [ responfleo a
criada ] he hum ceg Collado 1 leu raxo,
[ replicou a senhora ] nao me occorreo esta
idea : e m.andou dar-lhe esmola
O geral dos bernardos gabava ao um da rei
D. Joo V certo remedio exccllent*. que t elle
sabia para estupores o quil nao havia
mutos dias tinba applicado a bum amigo,
rico solo, e de desenvidier com sabedoria e
improbo trabadlo a historia da nossi patria.
A posteridad? se lembrar com saudade e
iiiis devenios archivar em nossos eoracSes c
fazer passar aos descendentes a applicieao,
talentos e patriotismo desle nosso Ilustre con-
! cid adn que i| oaiiilo j gisto pelos annos ,
caneados de seus importantes e multiplicados
trabalhos anda dias antes de seu falleci-
mento oferiava o (rucio de suas vigilias ,
ao Instituto] Histrico', que tonto se bonrava
de sua valiosa co ifieraco.
A Providencia Divina quiz alfrn dar-lhe o
descinco que nesta vi la jamis d^s-jou tomar,
e nao longe do seu honrado e illuiiie irmo,
0 grande lilteralo brasileiro cuja perda tan-
to pranteamos o Sur. visconde de Cayr ,
esl recebendo na manso seleste o premio de
suas viriudes.
Dolorosa lie a perda para todos nos nio
muios a obiigaco que me cabe em to solem-
ne acto ; mas imitemos o sabio de que de-
todo o divertinento com a gracio>a firca de-
nominad 1 O PAR DE tfRvNCV, Ex o
diverlimento que tem de aprezen arem os be-
neficiados peranle um publico to generozo ,
a quem imploro atten.o amparo 0
protecag

1 vi sus )ivrakJs
jue se achava 11 extrenns. E (icou bora ? ploramos a perda resigneino-nos vonlade
[ pergunlou o rei] No oulro da [ disse o
padre ] fui v-lo e o bomem linia s iliido
Cuino sabido ? [replicou o monarcha] -- Sim,
[concluio o bernardo ] liaba ido fazer-se en-
terrar uo convento de....
NECROLOGA.
Faleceo no da i4 do crrenle mez o
LUl'EiA D SE.VHN VRIO.
O Reitor doSemioario deiuida convida
os amantes de Loteras a compraren os bi-
liietes da primeira parle da 17.a* Lo'ena do
mesmo Seminario, (cujas rodas an lau impre-
lertvelmente no da i2 de SbiJque se aciao a
nao sej relativa a vetidos e adornos para bai Irlas letias e com particularidades invest- venda ao liairro do Recito, iu* ua Cadoia, na
les e em ler, mas o que;' Romances no- l gaco do* factos da historia do lratl tiran luja de cambio do Sr. Vieira ; em S. Aulonio
tada a conversar com os estraiigeiros por meio decano da lilteraluia brasileira qne anda im
de huma lingua que se lera tornado univer- j idade de 80 annos e opprimido de eaferai-
sal j esta eni (im no grande mundo Eoi dades resultantes da sua vida sedentaria,
casa, raramente se OfCttpa em outra cousa que coosagrava minias horas da sua vida ao esludo
do A liasimo e rogando-llie nos poupe por
latgos anuos dores lao justa e intensas faca-
uno os nossos votos para que o Creador per-
mita qua sigamos os pasaos do venerando an-
cio que oa ;lescauca.
[ Do Despertador de 21 de Agosto. ]
I3g- Desapparecerao di Cidade de linda
na noite do dia iodo corrente mez dois caval-
los sendo um russo quasi porabo grande ,
de nove anuos de idade pouco mais ou menos,
cauda bastante corapi ida dinas grandes o
viradas para um s lado e bastante passeiru :
e outro poltro de primeira muda ruco sujo ,
frente aborta todos os ps calcados de braneo
e cascos brincos tendo urna lista preU e
tem em urna juntad- mi un ensaco, gran-
de e corregido'- (uem dells liver noticia
ou tiver aprehendido pode du igir-se a Feli-
pe de Barros em linda defroiiie da cadeia,
ou a Francisco X>vier de Aojo no Rngentlo
Alcaparra Comarca de Sazareth que ser
bem recompensado.
%i3T Perdeo-se no dia 16 do correte"
478U000 rs emsedulas, sendo uojj de aoo",
mitra de 100U oulra de 5o,U e o restante
de 1U000 a aoU nao se poden lo dtro valor
decadiliuraa por nao na ver certeza a qual
qoantia foi perdida desde o 1. and ir da casi
da ra Nova que faz esquina 110 Porto ra
Nova, Cabuga, Praca da Unio Crespo,
Ponte do Recife, Caz da Alfandeg Madre
de eos atbe a prenoa do Sur i'ranciscode
Brilo na qual quem a aeltou j:icreuJo fazer
um acto deoandadese podara dirigir, eahi
entregando as sedulas ser generosamente re-
compeucado ale n do reconliecimento elernO '
que Ihe tributar Jos Carlos de Soiua
Lobo.
i^T Aluga-se duas moradis de caras, no*
sitio do cajoeiro com grandes coramodoi,
.{ se lomar bauho eumadellas pode passar a
(esta duas familias por ser grande ; a tratar
110 mesmo sitio cora o propnetario das mes mas.
isy Picaza-se d uio loraetro ; pie emen-
da bem do uiQjio Itvro ou captiva e da-
e-tba bo.u ordenado ; na ra Direita D. '&$.}


DIARIO D8 PPRNAMBCO
*
^5 O Sr. Joan Antonio, que em 1791; sitada-na alta cmara das fiananeas na quan- pronrio para varan h lado por preco com-
-rrpToa ur siti" d. trras imito a rpela da ta de um roilblo 54i: i82 francos f de fran- mon\> na ra di Queimado toja de ferragens
eia ao Sargento mor Manoel Gnnvs dos c ] que pertencer ao premio grande. AIem Oprima?
>s e se elle he fallecido os seus henleiros deste mais ?3,qoa premios de 00,000 fran-
cos 60,000. 3o,ono. ii.ooo i2 5oo |l 000,
hajode comparecerem nn quina da ra das
Cr,!?es no priroeiro andar junto a nraca di
Ind* pendencia a negocio de interesse a res-
jieito do roesmo sitio ou annuncie,
Precisa-se de una casa que tenha
grandes comroodos ou um sitio na pussagem
da Magdaleua manguinho, ou aflogados :
qu;ro tiver annuncie
K3>" Precisa-se saber a tnoradia das Senho-
rnasdoSnr. Luiz Gonsalves Rodrigues
Franca residente no Rio de Janeiro a ne-
gocio de seu interesse ou mandem na casa
v. F. dos Santos Braga na ruada moeda
.-W Aluga-se por preco commodo um so-
ode i andares na ra direita quasi con-
tado beco do serigado leudo cada um
dos andares commoJos suficientes para fa-
milia a urna s pessoa prestando nanea id-
nea ; os pretendentes dirijio-se ao seu pro-
prieterio na ra do Hospicio ultimo sobrado a
ta.
:!T Adrio Jos [dos Santos comprou a
Francisco Antonio do Val como administra-
dor Je sua mulher O Joanna Maria da Con-
ceico filha do fallecido Francisco do Neis
parte de um sobrado que lhe lucou sito
a do Rozario larga l) 7 se houver al-
quil;. pessoa que tenha direito a dita parte
cj or hypoiheca ou qualquer embargo
apareja em casa do annuncianle nestes 8 dias
&sr Quem tiver em seu poder urna letra
da (uanlia de 28o,000 acceila por Antonio
Francisco Manns vencida em 6 do corren-
te F leu que at esta d:'da tenha sido a pre-
sentada ] pode mandar receber a ra direita
D, (36 onde se acha prompto o seu pagamento,
levando-seem conla 5o,000 que ja receben o
tocador Francisco Vicente Vallina [ de que ha
documento, na certeza de que o acceitante nao
io,5oo. 10 000 francos e daqui para menos
E*ta Lotera he sanecionuda e garantida pe-
la alta Cmara ulica Imperial e Real, e pe-
la Direcco dos Gommissarios da Lotera Im-
perial e Real.
tsr Precisa-se alugar urna casa terrea coro
grande quintal no bairro da Boa vista, que
s'eja perto da praca quem tiver annuncie ,
ou dirija-se a ra do Crespo D. 7, da-se bom
fiador.
XST O Thesoureiro e mais interessodas na
rifa dos predios de Ignicio de Jess Bandeira,
avisan ao respeitavel publico, que apesir de
seus reiterados exforcis nao pode ella cor-
rer coro a lotera do Thealro do correte inez,-
mas que correr impreterivelmente rom a de
Novemhro deste ano $ recomendo pois o
mesmo Thesoureiro e mais interesados aos
amadores dese jogo a compra de laes bilhetes.
assegurando-lhes que empenharo as suas
foreas para realisar a dita extraco u>m a pos-
sivel brevidade.
tST A razocommercial de Hidier G. Co-
Iombier& Companhia ficou extincta con-
tinuando as trnnsaces desta casa como de an-
tes debaixo da firma de Gules Colombier &
Companhia ficar.do esta encarregada da li-
quidaco da extincta sociedade
Avisos Martimos.
Um molato de bonita figura, e um
moleque creoulo ; nesfa Typografia se dir
SS- Cha isson e imperial de superior qua-
dade emcaixasde6e 3 libras; na ra
do trapiche novo em casa de Malheus Austin
& Companhia.
t^- Methodos e artes de msica do raelhor
autor ; e o mais fcil que pode haver para
aprender a tocar pianno e a conberer todo a
msica pelo commodo preco de dous mil rs
cada urna ; na ra do crespo lado do mar loja
D 6
X3T Um cavallo castanho gordo com os
andares de passo a esquipar .por preco com-
modo ; na ra do Arago primeira casa ter-
rea no fundo do sobrado do Gusmao
t^p. Urna venda com poucos fundos e
com moda no aluguel por ter urna casa inde-
pendente ; as 5 pontas D. -j5.
t5 Urna negrinha de naco de idade de
i3annos, bastante ladina cose cha, lava
dasabo, cozinhao diario de urna casa e
ptima para muhanda por ser recolhida ; na
ra direita D. 00 lado do Livrament..
W Urea Imagem de N. S. do Rozario de
5 palmos e roci muito perfeita urna dita
de N. S. das Dores de 4 palmos e meio mui-
to bem douradas e feitas pelo melhor escul-
tor da Cidade do Porto ; na ra da cadeia do
Recife n iti
tsr Um refe com o seu competente tra-
eado e urna barretina de pello para Ofhcial
inferior; ludo em bom uso e por preco c-
modo : na ra Direita loja de couros D. a 4
t^* Bilhetes inteiros da Lotera do lliea-
PARA O ASSU' a Smmaca Brasileira Bom
Sucesso da qual he Capilo Ignacio da Fon-
seca Marques pretende sabir com brevidade; tro a 9000 ; na ra do Cabuga loja de miu-
quem quiser carregar ou ir de passagem dezas junto a botica.
diri.a-se ao mesmo Capitao ou ao seu pro- | tsr Potassa nova de primeira qualidade ,
prietario Jos Manoel Fiuza na praca do Com- em barris pequeo caixas com vellas de ce-
^,erc0 ra bem soitidas do Rio de Janeiro ; no ar-
PARAO ASSU' segu videro em poucos roazem de A. F. dos Santos Braga, na ra
pagar os juros nella estipulado, depois da dias, o Patacho Brasilero Temerario, Ca- da moeda.
publicaeo do presente annuncio. j pito Autonio Rodrigues Garca para carga SST Cautelhs da primeira parle da quar-
BT Alu ,a-se o segundo andar da quinta e passageiros trata-secom o consignatario A. ta lotera do theatro subdmd.das de bilhetes
ra^a do tado'dreilo da ra d Apolo no porto F. dos Santos Braga ruada moeda n i*>. da roesroa Lotera em decima e vigsima par-
das canoas, com suficientes comroodos para PARA O RIO UE JANEIRO segu com te i junto ao arco de S. Antonio Ima do Snr
familia, muito arejada cozinba fora &c. ; brevidade o Patacho Paquete do Rio, ainda Braga, praca da independencia tojas D. 8 ,
qiii'in o preleuder dirija-se ao lerceiro andar recebe carga quem quisercarregar ou ir de l,e24, ra do Cabuga lojas dos Srs. Clan-
da mesma. passagem dirija-se a Gaudino Agostinho de dio e Bandeira ra nova loja do Snr.
ZSg- O Bacharel Formado Casimiro Jos Barios, pracir.h* do ( 01 po Santo D. 67 ou Chaves, e atierro da Boa vista D. 16 loja de
de Monea Sarment avisa quem convier, que ao Capilo Manoel Francisco da Silva s bordo. Antonio da Silva Guimares.
*:ido sido nomeado por S. Ex. o Snr Piesi------.-----------------------------------------------------W Fres eseravos ptimos para o servico
denle da Provincia Juiz Substituto interino J> e I O de """P0 um deslcs "canoeiro duas pre-!
das varas do Ciiire e Civel da Comarca desta ------- ------------------------ las que fazem todo o serviyo de urna casa urna
Cidade d audiencia no lugar do costume as tsr Que fazem Johnston Pater &_Compa- molaluiha de idade de U anuos, cose e en-
pos bosques e prados e outros muitos pre-
mios de quantias avultadas que melhor se
poderlo informar a vista do plano ; na ra
da Cadeia do Recife loja D. 5t>.
tST Urna negrinha quecozinha e engo-
ma a vista do comprador se dir o motivo }
na ra do Crespo D. B lado do su I.
|3> Urna casa em Olioda junto a casa da
opera com grande quintal e cacimba $ a
tratar cora o destribuidor do diario na mcsmi
Cidade
ssr No atierro da Roa vista loja D. 6 de
Antonio da Silva Guimares, sapalos de
couro de lustro para seuhora, ditos de marro-
quim de cores setm e duraque ditos da
mar-oquim preto edilos para meninas, bo-
tins Eerro pa ra hornero, ludo por preco commodo.
CV" Um negro de angola de bonita figura ,
de idude de ao annos o motivo da venda se
dir ao comprador ; na ra da Cruz armazem
de Bolli& Chlennos Freres on na ra do
Amorira casa de Joo Ferreira dos Santos no
3 andar.
13T Ch' perola 56o a libra, rap rolo
hamburguez cm girrafas e meias ditas rap
areia preU 10S0 a libra, dito do Lima 1000 ,
abotuaduras de metal amareilo do ultimo gos-
to, ditas de retroz a too rs. botoens para
marinha com ancora e coroa ditos para of-
ficiaes do estado maior com o lelreiro de Pe-
dro II espadas de roca para offiraes a 6400 ,
ditas ser roca a Ciooo oliado preto em peca
a 7500 carro-.iras de couro de lustro a 3aoo,
aparelhos do Rio de Janeiro paraG. N a 3ooo
bem dourados pentes fiaos de tirar piolho,
de marrim e feitos em Lisboa tisouriubas fi-
nas de unhas escovas de dentes, ditas de ou-
rive gales para chapeos de pagem de ou-
ro e prata entrefino, requissimos aderes-
sos de fiiagr preta brincos e rosetas le dita,
mantas de bicos de blom a S/oo cada urna ,
bicos de todas as larguras fitas de garca de
todas as larguras e de bom gosto macass
perola a 3 a o o frasco as verdadeiras pilulas
(11 amiliii em frascos de 5o com o seu com-
petente i'olhete a 3oo e excellentes bichas
grandes chegadas ltimamente ; na praca da
Independencia 11. ao.
nsr Um moleque para o mato de idade
de la annos a vista do comprador se dii o
motivo na ra do Rangel O. i5 lado do
mar.
tsr Cera branca de angola e sebo do
serto em barricas ; na ra da cadeia do Ro-
anas e
;a residencia
ci da at as da tarde.
sabbados e despacha na casa d nliia 5 por inlervenco do Correlor Oliveira fiomma, e um molalinho ptimo para pagem; ;
icia todos os dias das nove botas de um completo e variado soriimento de fa- na ra de agoas verdes casa terrea O. 37.
as 4 da tarde. rendas ingle/as as quaes se ho de vender tsr Bilbeles da lotera do thealro ; na ra
&r Quem tiver para alugar urna prela que por motivo de so saldarem differen'es contas, do Qu-timado loja do Carioca O. ii
saiba cozmhar dirija-se a ra da Gloria ia- sexta reir .8 do correte as 10 horas da roa- lar Una cabra mota com bonita fiVuia ,
abiiea de distilaco ; ou annuncie. nh impreterivelmente no seu armazem da cose, engomma cozinba o di;
tST Aluga-se casas terreas no vas coro mui- ra da Madre de Leos,
tos com modos para familia, sitas na ticraj
cutm as pretender diiija-se a casa de F
cisco Antonio de Oliveira no atierro d
vista
seo*" O Sor. de engenho que precisa
um administrador que enlende de plan
roen, e tratameiilos de eseravos em suas en-
': ;, i.au'es do que leai grande pralica di- ,
rijci-se a ra da cadei) n. ad.
sar Lm rapaz porluguez de idade de 18
Urna rotula nova de madtira amare-
la pilulas de famia urna purcu de bola-
xa quebrada ', meiai barricas de faiinha de
trigo j na ra direita U. 4>
liiscravos
Fug'ios
s&~ Fugio no dia 3 ou 4 do corrente urna
"ZTa fa,in,tu< ninliftaiW'si dp Hnpp p lava : preta de nome Maria de naco cabinda le-
mui- ra ua .jume ue ucus. casa laz todas as quaiiuaaes ue aoces, e lava 1 r- 1
rcm,,e cr : exta feira 18 do corrente no deposi- de sabio, e he recolhida por preciso 5 na st.do de cuta preta desdentada ve-
Fran- todogclorua do trapiche, os pe.tences do ra direita D. .7 loja de couros. | cora os dedos dos pes ,unto aos raim-
a Boa dito eslabelecimento sendo urna bomba de ^ Urna loatha de lavarinto de chadres ,' J ma,s curtos que o natural e cavalgados
cobre, braco de batanea pranchoens la- loda berta com ramagem de bom gosto, de sobreests; quero a pegar leve a ra do Ran-
r de boaclo, e madeiras e mais ulencilios as brelanha de linho por .55 000 ; na ra do ca- fiel entregar ao Cap.tao de artillera Ana-
,nta- ,, boras rnanb. bug loja de miudezas junto a botica. i cielo Lopes de 8. Anns que grat.ficara
Compras
ou
Coberts de damasco encarnado ou
auoa se oQeiece para^caixeirode ra ou ar- brar.co em boro uzo ; quem liver annuncie
muem ou tomar conla de urna venda por tsr Vasos para flores feitos na trra ,
bataneo, d fiador a sua conducta j quera de louca branca ; quem tiver annuncie.
precisar annuncie. BSr Um negro moco de boa figura sera
& Quera annum iou querer alugar um achaques nem vicios e que cnlenda de coz-
pianno dirija se a ra da Florentina U. 9. nha ; na ra da Cruz >).
tsr Quem precisar de um brasileiro casa-
o paia lomar conta da administra, o de um
kngenhodando hado- a sua conducta dirija
u a casa de Antonio Jos de Souza Yonleiio
atraz da lreja de S. Jos U. i 9
cr
3T A venda por baixo do sobrado da qui-! r No da 11 do p. p fugio um raolato
nados 4 cantos da Cidade de Olinda que de nome Lino, rosto redondo olhos grandes
lem o lamio esta venda esl na melhor e esbranquicados e um pouco a raortecidos ,
posico possivel p.ra negocio e muito cora- nariz regular de idade de 2 annos, lua do
modo para o comprador por s ter a arma- Recl,e P*ra l,nda e 'evava vesl,,do ca,cas
cao e os perteuces ; a Iralar na ra por de- de bnm Ja luJa camisa de madapolao cha-
ina de S. Pedro Apostlo n. 11 ou no so- Pe0 Prel e um lenVl a mo ; quem o pe-
brado da dita venda. Gar a Praca da Boa vista botica D. ib ou
ssr 1 pipas com ago ardente bem clara e em 0|r'da na lua nova O. 16 que ser re-
em bons cascos a .18:000 cada urna ; na ra compensado
roda jnnloao lereiro. i %3r ^odia 14 do corrente fugiro duas
IST Urna carteira de duas faces, uzada e esenvas urna de nome Celestina, creoula ,
porprco commodo, urna gamela acanoada, de idade de ao e lanos annos, baixa cheia
Cautellas da Sociedade Fortuna Ty- e um aparador em tora uzo; quem quiser do corpo cara redonda nana curio e cha-
Vendas
to com falla de dous dentes na frente de-
tro npaz brasileiro d'e idade de 6 nhando a'vigsima parte dos premios, cabedo BIT Para fora da provincia duas pretasde baixo d, queixoesquerdo lera urna fstula ja
. n_.-_ 1- _._i--------:.i/i. j:.._:_ .1------------- sicaliisada de um denle
pdgrafica, da Lotera do Theatro i ublico ga- annuncie.
lar O Correlor Oliveira continua aven- Coliegio loja de relojoeiro
der no seu escriplorio da ra da Conceico n. tsr
34 diversidades de tazendas da india con- anuos
sislindo em sedas de quadros, ditas lisas, mos- celen
quiteos, mantas de palba ditas de loquim a vista
I-a enua os bilheus da grande Lotera que prelos e de cores a a.oco meias de liubo de lojauSr Meroz.
i-iut;*! inevogavelmeiiteuo dia 2bdei\u- p granue a 4 5oo. I **r bilhetes da Lotera que corre mpre-
tsvUoMuiutfcfcflJ Vwi.iia de Austria, do tsr barricas de pregos caixaes do Corto temeimente no dia ti de l\ovembro do cor-
folacip uiius, canipos, booque tudo comi milheiros cada barrica, e pesos de leuleanuo, no tteino da bohemia, constan-
** CANAL Brigue Dinamarquez Vigilante >
Capilo J. J. Tonesen carga assucar.
atOi s ft A '4 YF. b M. F. VE F. e _i*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHN2E85LM_QVNBFE INGEST_TIME 2013-03-29T14:52:17Z PACKAGE AA00011611_04115
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES