Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04107


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A*no"db 1840. QpabtaFeirJi
Proclamarlo da Assemblea Geral do Brasil.
-o-o-a-
Snb*creve-se para esta folha a 3#ooo por quartel nnnv -*j. ,
T.rsta TypogrMi.1 ra das CrV t>. 3 ,' e ,>,",1 SfjSS^
a n. 57) 38, onde se receben correspondencia le'li-aSs^ir
nu.-cios, nutando-* este* gratis sendo dos proprio's 3S?
Vendo
assg
natos.
PARTIDAS DOS COBREIOS TERRESTRES."
Cidade das Al.icnas, e
Villa d Pajaii. de Flores...........
Todrs os Corretos partcm no meto dio.
dem Hem
dem 13, dito dito
PHASES DA LOA, NO MEZ DE SETEMP.
Quart. cresc. a 5 as 3 b. e 17 m. d tard.
Lna Cheia a 11 as 5 h. e 17 ni. da tard.
Quart raing, a 8- as 3 I), e 10 m. da tard.
La Nova ai5-as 7 li. e 6 Mar: efu.'a para o da o de Setcm'itoi
As 4 horas e (i minutos da manhj
As 3 horas e U* mnalos da Urde.
9 de Sctembo. lVtnr. 196. ~x
CAMBIOS. SRTBMmO 7
Londres......19 M? d. por i$nno crd.
j"*0" ......8>> a K3 por 0|o premio por metal oficrecido/
Franca,......3ao ro por trance.
Bio de Janeiro an par. Comn Vendas
(JUBO Mi.edadel'i^oo r " ni'" ti' nom "*3oo faJSoo
. D.ias de afooo re* 8^000- 8fooo
PHATA -- Pataces Brasileiros illljio itfirio
PetosColumnarioi.......foto- ijftjrio
DitosMeticanoa.......lifio 1*640
'?''"'a............i|44o -
Descont de l.diietes da Alfandega 1 i>8 por loo ao mcz.
dem de letras l i|i a s \\i por boas firmas uilerecido.'
Blonda Je cobre k por 100 de disc.
DAS da SEMANA.
I
7 Segunda ". Joo M.~ Belac^o e Audiencia doJuizde Cireito m-j
vara.
8 Terca > IVatividadc de f. 8.
q Quarla d. Sergio P. Audiencia do JuN de DIreito da 5. varai
10 QuintaS. i\icolo de Tolentino. -Audiencia do Juta de Direilo da
1 vara
ti Sexta S. Th odora Penitente. Audiencia do Juta de Direito da
1. va> a.
11 SbbaAo S. Auta V. M. Relaco e Audiencia do Juix de Direito da
3. var*.
3 Dominjj 0 SS: .Nome de Mariai
m^m
FVWS5
mM %$mits%^
RIO D^'.IANEIKO.
que se di--utlem ti
CMARA DOSSRS. DF.PUTADOS.
Sessfiodc 3. de agoslo de 1840.
Presidencia do Sur. Marcelino de linio.
A's 10 horas e me,. fu-e a chamada ; ^
reunido numero suficiente de Snrs, debu-
tados abre-se a sesao.
dem os mearnos principios ambo* querem a reeahia a responSabelidade sobre os demiis. periencia reelama a
economa as .un neis ambos querem o ex- Por tanto o nobre orador desde j declara que senado ;e termina notodia contradieSo en
acto cumprimenlo das teis ; e, arista dente ha de votar peld proj...... do Snr larnho que est on.br- d>p lado, qu.nlo arlan :a
lacio .entande que *3o pura perda de tere- restabellecendo conselho le estado, pois que que ha seguranca individual na provincia de
lio asdiscussoea sobre programmas, e que nao o havendo e n5o admiltirido elle orador Minas.coradntro depntado do raesmo ladique
cumpre esperar pelos actos do ministerio paro que os ministros posso intervir as deli- em huma das anteriores sejses alian ou o
e
ju f^ai-o. | j)Crar(-)(,s,!,, poder m i lera lor, nem a impren-
rronnncia-se contra a theoria da confian- sa nem a tribuna poderlo censuraras ant-
ea e declara que ni prestar apoto ilHmita- nisltas a dtssoluclo da cmara e outros ac-
inrnv do a gabinete algum nem pertencer.-i j; mais ton tmportantissimos desse poder porissoque
He.hd.eappros.da a.ctadaussaoanle- a opoMco^rregrad. p;r,,ue. comodisse a pesso. do monareba Ite invi.Uvel esa-
o nobre ministro do imperio, o nobre depu- graa.
ceden te*
O Sur. primeiro secretario d conta d
guinle
Expediente.
o se- tado opposibnista nem sempre procede se^un- O Sn
dosuas convicces, e dmittido isto, er q-ie ; fiques
contrario,
A discassso fies adiada por ser dada a hora
da proceder-se a eleioi >
O Sur ministro da iustica pede a ca-nara
que o dispense de comparecer as sess'.es se-
f^uintei, visto haver j e.tpli lo a su i oiioi -
Maura Magalhes far/al^nmas re-1 o sobre o oreamenlo s o tpr sid > convidado
sobre os Secretario das relacies do Im-1 pelo senado pira assislir a discasio di re-
vend
da
Fern
Onirn HAm!.!.i^ t r i se n3" ""produrSo 5 e reprova altamente as Istias emendas, que, ten lo sido oOerecidas
catKdo ^ IhTn 1 f fT C0,!Mna.n,- opw'^jcapruosas e as maionas compacta guando se discuta o ornamento do imperto ,
canto que Ihe patee-do ofTeusvas dos un- e decididas r ?nr a imnrSmir
postos geraes asdisposicoes dos i. ., 3. N.
/ida le n..rrprnK Ti: i i? l, aaot\\ Para s' o esquecimento deque O Sor. Lirapo de Abreo (ministro da ius- Primeiro
lelal va S r? A "' ""^ ** *m ,,ado e an,es "* que no !e,a liga; respondendo :'i iuterpdacoe do ral com 7o.
, doar.L laTi C'a ^^V', Md> n"nCa eSfI'ieCd Pedimento delle orad ir
J. do artigo d. le. numero o delSdemaio na questo da maioridide, daseiaodq qua to-
da assemlilea lf-cilativa <( -;.:. a r.\, i i- _i .. I *" '" lu l'
Presidente oSnr. Marcelino de lrito con
4j votos
Vice presidente i o Snr. TW.enlecom G|.
Primeiro secrelarij o Sr Alvares do Amar
l,,u,, j i -------. ----- .-.., c ames peue ri'je nao pea! nca res ti
roSlfu fini^LM d> n"nCa e^Uecdo Pedimento dall orador i Sur 'rbno em pr.me.ro
J. do artigo da le. numero ,o delodema.o na questo da maioridide, deseiandq que
da asembe. legislativa da provincia doEs- dos se lembrem que elle orador no'vi e
pinto San o; e6n.ln.ente as drsposices do tendeo sempre que o artigo ,,, era con ti -
Sl4do.rt,goJ da le, de l. dejulbo da dona I mas tambem que aeoinoTaSm.
asobea le,,Sa,va da provmca das A ia- desse artigo propost. pelo Sur Can Vo
goas, todas promulgadas no anuo de i*ig )>o
espera que o corpo legislativo as tome em con- | Na-0 qaer pela esquecimento e antes se
.deracto, par, que se evite Oipre,u.2Oi das persuade que o que h preciso esquecer he por
rendas geraes
a commissao de asserab!eas
provinriaes
exempfo, oque disse o nobre. ministro do im-
perio avaluando que a cmara eslava pros-
Uutro, ein lando hum dos aulhographos da timida.
rcsolueao que (lean, o vencimento do conse -, 0 Sur. liveira Nao fo o ministro, que
llie.ro aposentado Joao Sabino de Mello Uu- cn,ao era denulado.
HiHS deLaierda Castello Branco, em que S. i
ftl* O imperador cnsente para o archivo. OSnr. Urbano (continuando) no admite
Ontio do segundo secretario Hercul.no dwlin?lo, porque uo separa o ministro
Ferreira Penna. commniiicandque por suas do deputado.
molesiias nao tem concn ido as sesses 5 fi.;a ^a?- ao ru,ore ministro da justica as seguin-
a cmara inleirada, ite3 iftterpellacoes.
Hum re(|iieriniento de Jos Gonsal Cezim-' Considerando depois da inlerpretacao do
bia pedindo que os autos que lhe perten-1laoto ddicional, os ui/.es do direito cumo ena-
cem, e que Torio remedidos ao corpo leeia. Pr*g*d0' Ijferaes, deseja que, S. Ex- declare
lalivo em 18j, sejo reenviados ao juiro da' se Pe,,Sl do mesmo modo, porque nesse caso
commissao mixta brasileira e porlugueza, 1uer mandar emenda, a Bm de queos orde-
donde emanaio, a fim de poder uzar do seo nat'0' desse. magistrados se paguem pelas
direilo: commissao a quem est aileclo este
negocio
ugar na m 'gis-
lugar emen-
de que se nao pode contestar justica a
a qu.esquer uues de direito, que por ven-
tura existi deseca pregados ; e logo que o
governo seiba que alguns existem nesse ca-
se declara que o preferir a quaes ouiros
hachareis pira Ibes dar
tratara.
Qu.nio aosanrigos ouvidore.e juises de fora,
que com a promuigaclo do cdigo Gcaro
desempregsdos entende que nao eslao no
caso dos juues de direito 5 e, vendo que nao
tem bavido unilor.nid ide na conduela do go-
verno acerca dess- magistrados, julga que
muilo conveffl huma medida legislativa a
Segundo o Sur Urbano com 6t.
Terceiro o Sur. Sonto com i j.
(Ruarlo o Sur. Ferreira Penna 45.
Suplentes.
O Snr liveira com it.
O Sur. Gomes Jlibeiro com n,
O Sr. presidente d pi--a ordera do da
Primeir. parte a dotacao de S. .VI. I.
Segunda parte a m-iii
I, -v-inla-se a sessao s 3 boras0
P E R N A 31 BUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do di. 1. do correte.
OfGcio Ao Inspector di Tie/ouraria de
Fazenda para man ir pagar ao a Teen te
de Artilbaria leformado, os soldado que se
llie deverem.
Dito Vo Co-umatidanle Supeiior da G.
V do Recite sigui, ando lhe que a Grande
Panda do di i 7 correte mez Aoniersa-
Outro, do padre Manoel Ramos Duarle,
pedindo dispensa do lempo que lhe falta pa-
ra carta de naturalico decidado brasilciio :
t commissao de constiluico.
rendas geraes
Em segundo logar, deseja que S. Es de-
clare que destino pretenle dar a alguns juj-
?es de direito que esto desempregados e
se entende que se deve contar a aoliguidade
dos anligos magistrados que na promulgacao
Hum parecer da lerceira commissao de fa-! ^. co'^l0 do processo, ,uo foro despachados
zenda sobie a pnlenco do padre Manoel Go-|u'ses de d,'ei, e mes Souto paiaque se indifira sua pretenco. "e5em pregados.
(^uer tamoem que S. Ex. dosenvoiva o seu
pensamento a cerca da resp3US.belid.de
que deilarou tomata todo o ministerio na
proclamaco aos Bios-Grandenses em que
onnEM DO da.
Continua discuss5o da resolucao sobre o
pagamento deGuilberme Youug, e, depois
de um longo discurso do Sr. Monlesunca, sus- poder moderador liies pro.nelte o penlj.
tentando o seu requerimento para que o ne-
gocio se devolva commissao a fin de que
e.xEminoua moralidade das coalas, (ica adiada
a discusso pela bora.
O Snr. ministro da Justina he introduzi-
do com ao crmalidades do estilo, e, conti-
nua a discusso do orcamento da justica.
O Sur. U.Jjano nao faz ohservaioes sobre-o
programla da administracao actual porgue
t^m a dousannosasse.ilo 11a cmara, e, du-
rante este espato em vo tem prestado a niaiur
atteuio aos principios prohijados por hum
* uutro lado, a ver te descubre a linha que, se
I ai a hum do oulro, Nota que ambos deeu
Quer saber se o gabinette se jalga com
direito de intervir n isdeliberajoes do portier
moderador, pois que elle orador em vista
do (jue dispe a constituico, cuteude que
nao : e por isso se adinirou de que a
escolba de hum se:.ador fosse cruza di-dis-
soluco de hura gabinete anterior.
Entende que eutre nos sefalseou o system.
representativo desde (pie se .bolto o conselho
de estado, nico que pela su. responsabelida-
de poda amparar a inv.oUhel.dadu do poder
iiiouerador, e.nbora em aiguma medid bou-
vesse hum, ou dous, ou t.es conselheiros que
respeto.
Sobre a tnTvencSo dos ministros nos ac-
tos do poder moderador er que a constitu-
cao ro he muito expresa, a este respeito ;
mas, combinando diversos arligOS ; pensa que
nao ha hmn s caso cm que a reSponsabuli-
dade desses actos nio caia s >bre os ministros
da coroa porque de oulro ufodo se feri.-ia o .
, 1 j i- i 1 rio da lnuepeu i'Mi'.'ii .liiu'asil devera ser
do"ma conservador da invu.abelidade en- r"""" .' 1 .
, i 1 ^ ...., composta dostjjrpos ue 1. e 2 Leg.oes ueslu
responsabeliuaie G 11.1 iMuiiiciiiio e da '-oiiipitihia ue Vrli.ic sona
ola que assimcomoo nobre dc.-i'itado o .. ,.
c 11 i 1 .. r ocouiiitlcnle l'arque, os quaes se lormirao
Snr. Urhano admitlio que pula dar-se o ,' ,, ,,
' '1, as i horas da larde no Lr.rgo do Pal ino Ve-
casoemiiuei, a, ou i conselheiios de esti- ,. ,, -
lo fossem contrario, a hum acto do poder mo-
derador se poderii tambem dar o caso t; 1.
que todos os eonselhetros fossem contrarios .
esse acto ; e, ueste ultimo caso a nao serete
os ministros respousavpis pelo acto, no (ca-
rta a inviolabilidad, amparada.
Admilte em vista da constiluico .
nosso os actos do poder moderador ex
r 1 j rou/.icas.
tar-se com ou sem a relerenda rjos ministros
mais ambos os casos entende que os mi-
nistros sao sempre responsaveis.
lbo .as horas lomaro a sua ultima post-
cao no linha ment da ra do Collegio e hr-
go da Cidria iican lo a direita da Divisao
enllocad, prxima ao largo do 1'aUcio do Go-
verno onde se daro as descargas e serio fe-
tas as continencias desfilando depois os cor-
pos a quarieis leuniudo ento os O.bciaes
" para o Cortejo durante o qual tocarj as
Dito Ao Coramandante das Armas corh-
muiiLMiido-llie o conteudo no (.-' -cedenlu o!li-
'c.o e ordenando-llie que mande apresentar
O Sur. Antuncs Correia nao pergunta por as i horas da tarde no largo de 'uiaiio Veiho,
progracamas porque os soppoes Ilusorios, ao Comroandante Superior da G. N. a Com-
sobre ludo depois que o nolire ministro do ira- panhi 1 de Aniices cora o competente Parque;
peri declarou qu o ministro nao era o ue- Qcando 11a iulelligencia deque aGuanuco
putado ; e pOTlito s seco-! uta crn re- da i'raca no-, di is (i c 7 ser folla pelas l'ra-
iouinici'11 .o paiz (ue compare es actos do cas existentes do j bitaiiode Arlilharia e
ministro'com os actos do deputado, e faca pelo i_oroo de Polica.
ju.li 1. I Dilo Ao C > iiiiind ..i!- '-il de Polica,
Vola pelas 1 feitas pea uobre c-J pata empregar o mesmo Corponisdii, 6e7
menlo ; e, n -l ao Sr. I do crrente no servido da uirnicio dapra-
Vrnanoes Iones, noia que de l i.'to olado|ea( e.11 o qul sera (-oadjuvado pelas eracas
do nbredepuUO quer ai reformas dos codi- i\islentes do J. Balalno de Arlilheris sgnn-
gos, qoando declara que qoer as que forera : do as ordens expedidas ao Com mandante da.
'
-a uioapprovassem, porque em todo oca/o reclamadas pela experiencia pois que aex-| Armas com quem se de\ era entedner.
I


**.U"l
* A RIO P B P K R N AMBUCO
I1IMIIWII^IMI%I"H.....WduiJUll^B
Dilo -- Ao Coronel Chole da J.egio da G. Ihea guia do Cadete vindo de Para Joao \Inr-
N.deNararplh, para mandar despensar do tins de Moura, pondcrando-lbe ose) estado
srrrirn n Guarda da ~ rnmu.LU J. u j r i, i l U.eio Ao Exm. Presidente da Provin-
sirnuio inania ua Pompan lita do i. Ra- de indigencia por (alia de paramen o deseos ria ;>.. j ,i j
iilin ila mpsma I Bn iv,i i ..jt < u j V -i i 'h'01 mando o requer.rnento do secundo
lainao oa mesma te;i,m 'V.anoel Jos Do- sidos al razados ea inpossibiitdade de ser : Tenpnio raf,.....-i j a n J, \ .MI
minenrs visto ipr -issim r illl'ius vimo ler iisMm rcrn sitado n 're. nairi pm visa Hnnntn i p nm a i>< .iHn / I j_ 11 .. .
dem do ilia 26.
OBeio Ao Exm. Presidente da Provin-
Extracto de varias corre*ponderrias
as canastros do Nello.
acLadaj
min(u.rs_7is",o~'er~a"sV i Z^LJTltT' S,,"'s n,ri";,Uj:" \a \^'T^T ae ser ( Te^nte reformado do 8. Corpo da Artilharia Illm. Sar. -- S. Ex. o sr. gene-,1 phefe
mingues hmh ler asstm requisitado o Pre- piro ra vis a smente de um a tostado me a- Hp Pr.Vs ,!.... n m- 1 1 j 1 j 1 .1 >eic
frito deque! Comarca por achar-se o dito brLnfeva, q \ZmHH f PnmtM' M,Suel ^anuirn do estado ma.or nao podendo wp md.fferenia
Guard.nowmrio de comnussario de poli- Mo Ao mesmo Exm. Sr. transmiltio- I na ^2Lj I A '^Lel f.lta que so re a Oivsao de ar.i-
cia do Destricl, de T.muat. do Ihe ,:m requerimento do Caerte J. M. dfi o reprim t* 7 '" r" !' ,nfaotar,a >, *l "T"00 de''ir'"h3
Dito-- Ao PiPfpin ^1 i n^. .1 v, \. i- r 1 -11 \ "equerimcnto do Ururgiao mor 1-rancisco a minios das quando alias faz grande parte
reth rommuuican, i II F i T P *"" "**"* ^^ k PauIa &***** & Abuqnerque para se '
dem ;;p0rmmU,UCand0-|I,e a W*" d" 1 seo I*-!* dignar dar o sen parecer a respeite da preten -
Prr,?." v j \ ,- L D,to --Ao mesmo Exm. Sr. eimando- cao do mesmo.
meacaCnara~n^r "i ET-. '", r r" "": Tf"*? 'a"hme,l! 5 a Dil ~ A^ "o com os renuerimentos de
doTnim .T t 1 ? <.,.Cm.nrCa Compjnbl. frtices devta ser tkMrib^fa Amaro Josa Prudente e Solero Manoel para
onrXVd.R 'm "erCU,an :^'aoannov,douro,vencer no ult.ou do se di,nar mandar que pelo Corpo de Arti-
(Sffirin A? M ,.!. :n.uere*fi dcquerowecomenleeeden- It.aria s, ajus.em as contas dos mesmos pa-
,-?"" Vr3^ WuB,"Pal (, IJc"10 .1 8 MOBiptificado do Arsenal de Guerra. gando-se-lhes o q..e Ihea for devido.
communicando-lhe a J\nmeacao stipra. I Dn0 Ao m JZ fts!"JT351!! f>dir{Jt,a, a Cn" ,he mo1,iva de car.u- Portera Ao Thesoureiro di Fa.enda
\nn,nn ^ ^auelle xame de que iiecess.tava o l-orle de Pao Ama para acceitar D. Anna Tl.eodora Terreira de
PhS ^-_______ i j v I a ,mldVer!:U,sfe,l'li assim comou- Me,,0 "w4e Lutada Costa Ferreira, A-
Tr,Par^nl"o n^ V ma P^/'e barbante para atar os cailuxos da judante do numero do Regiment de Milicias
mea cao para o l-.m >rp;o de Amanuense da Ar 1 baria. A*, r,. O. i 1 k 1 .
Prefeitura da nova Comana do Pao do Alho l;ito -- Ao Inspector de Thoniri. H ^ "'* R."" ?
'f.j. T u i, n .' "llu AO 'nspector da 1 liezourana praso de um anuo da quantia de 43(Jo res
llbaaeu ,,,nte ^ T"?""'T^* '] Re,rerendo ** Poniente dos eoldoa, que o mesmo Aju-
mouqiierque. de Carvalho Lessa Tenente Reformado da ule d.-ixou de receber des.ls o 1. de A.-osto
nffrio ( !? ^ n iu- Frf*Tf Macbado Freir e Alie- de i825 at o r. de Setembro de 9iL
.0 Ao Commandame do Betalho res Joao L%unes da Fonceca Galvao bavia dem dodia aS.
nj dia 1 de Julbo deste anno tomado posse Officio Ao Contador da Tbesouraria re-
no Presidio de Fernando 'de Soroulia dos seos inellendo-llie as coutas de Receila e Despeza
respectivos liijiares ; ale o Padre de Ca- do Almoxirifado di Illia de Fernando d.i
pellao o Tenente de A judante da liba e o lempo que servio de Almoxarife Antonio JJor-
AKeres do Commando da Fortaleza dos Reme- gescboa, a (Tin de mandar ajuslal-as lo^o
dios ; que^ no dia 19 do mesmo mez o Mejor que for possivel.
...u... JoaquimCaetanodeSouzaCossei.oassumioo Dito Ao Inspector da Alfandejja para
ade lejacupapo, respondcndowllie. que -ommando do Presidio, deixai.do nesse dia dar as suas orden* a fim de une no diase -
n. conform.di.de do Arl. ,. da Resolucac d, d'o exercer o Coronel Francisco J., Martin. ; guile losse re-obik. Ts colada Tbsou-
ian noilpm iI>i^i -ma n Alm/.vfix;r.. t..,., ..ii.,.;j, .._ .
da G N. do P;it) do Albo, conimunicaudo-
Ihe que a Prezidenria approvou a Proposta de
Officiaesdo mesmo Haialbo a qual l'ar:i pu-
blicar tm Ordem do Di.i determinando aos
^removidos, que solln n>'m suas Patentes pe-
la Secretaria da Provincia
Dito Ao Reverendo Vigario da Fregu-
u desternillo de ,83o no podem dear que o Almoxarife leudo fallecido pa.
de ser (onsn eradas Capellas Filiaes Curadas dia 4 de Jonbo a OCCUpar esle Empreo i,
38 Lapellas destinadas y administiacao dos Sa- '
cramento* ao Povo de um certo Desrielo em-
liora nao lenlia eleclivamente os respectivos
Curas; pois que de contraria nlciligencia
ileixaria lambem qualquer Fre^ueaia de ser
considerada como Lu (;uando estivesse sem
Parocho c-u quem teas yetas bzesse como
tem aconlecdo.
_ Porta.ia Creando na Fregnezia do Bo-
nito um Batalho de Guardas Nacionaes
e lomeando para Tenente ( oronei Cbele do
mesmo atalbao, o Cidado Juse Joaquim
iiezerra de ititllo.
Officio Ao Prefeito da Comarca do Bo.
rito ccmmunicando-lbea crtaco e nomea-
co de que lala a precedente Portarla.
Jgual communico fui dirigida a Co-
reara Municipal do Bonito e ao Tenente Co-
ronel Chefe do atalbao da Gualda JX. do
mesmo Municipio.
COMMAJSDO DAS ARMAS.
Expediente do dia a5 do p. p. Agosto.
Officio Ao Exm. Presidente transmit-
tmdo-llie compf tentcmente inormado o re-
(juerimenlo do .. lente d'Artiibaria de..
Linha Jos Francisco dos Santos quesup-
phcava a graca de ser considerada de nenbum
eneito a Reforma que se Ihe deo por D de 5
de ^farco de 18*9, de conformidade rom a
i-ei n. 41 de 20 deSetcmb.o dei858, alle-
gando contar 1; annos de os serviros e ter
>ido julgadu fula Commisso qualificadora dos
Officiaes do Exerrilo nesla Provincia prom-
raria u importadKa dos rendim^ntos arreca-
dados .
Igual foi expedido ao Administrador da
Meza do Consulado.
Dito Ao Depositario Geral significando-
l (ti
terinamenle o AI (eres Reformado Bernardo
Antonio da Silva Lobo ; que o Qrnrgio .lo-
meado Antonio Francisco Bezerra fallecer a
3o do referido mez e finalmente que o Al-
feres Reformado Manoel Ignacio Pereira da
Silva Contiuuova no commaado do destaca-
mento.
its Ao Capitn L.uiz de CJueiroz Coi- ; sem demora e era execuclo das ordena do
tinbo. remettendo-be a nomeacao do Con-, Tribunal do Thesottro Publico Nacional de
seibo de Guerra de que era Prndente e ao a presentar na Tbesouraria os UVros, recen -
qual respondia os soldados do .i. Batelbao d ceamentos e mais papis relativos ,'a fin de
Artilharia J. M. do iN. e Luja de Franca serem revistas e lomadis as suas cuntas.
e ordena.ido-ie que convocando o Conselbo
Uie desse prompto andamento,
DitoAo Capito Antonio Manuel de,
.Moraes de Mesquita Pimentel pedindo*-lhe
a conta dosobjectos consumidos as tres sahae
dadas no dia -20 do crrente cuja despet se
ofierecco a fazer a sua cusa.
Dito Ao Administrador Fiscal das Obras
do.seu sustento e vendo millogrado|o meio
miis proficuo de a obter visto nao querere a
os pronrietarios nermuta-las por"couros ou
{jado em p ; ordena que V, S. inquirindo
quaes os cidados que possuem setnelhante
gpnero e nao tem prestado ; ou sejo deste
districto, ou da Abli Ihe ordene contribu-
ao promiscuamente com aquellas porces ,
que Ihe parece rasoavel em alte ico cir-
cunstancias de cada bm fazendo com que a
conduzo a este ponto e dan lo-!lie da mes-
mi documento em foraia para serem oportu-
namente indemnisados pelo> cofres nacionaes.
S. Ex. manda advertir V. S. que para
semelbante deligencia pode deprecar o auxi-
lio das autoridades lictoriaes tendo muito
em vista que seja efectuad 1 sem vexarae e
com ignaldade para nio dir lugar a fundidos
clamores fusendo quanto pojsirel r conci-
liar o interesse publico cjm o privado. Dos
guarde a V. S. Quarle general na villa Se-
tembrina 17 de marco de .o^o.
Ab cidado iernardo Jos Rodrigues de-
putado do general chele do estsdo-maior e
encarregado da reparlicao dos vi veres.
Antonio Nello.
Meu Compadree Amigo.
Villa Septembrina i5 de Ferereiro A leitura da sua carta escripia dessa Capi-
tal a > i do mez que fiudou relataudo-me o
procedimentu do coronel !\!anoel Go.-nes Pe-
reira e pedindo-tne nao embarace com a's
lbe, que (ende frvido de*Thesoureiro dos providencias por V. Exc tomadas respeito ,
Beos de Defuntos e Ausentes at a data em : bastante me tem sensibilisado par ver em-
que foi exjinuta a respectra Prwredoria pela xovalhado ; hum borne- quem devo mi-
Lei de S de Jtfurembro de 18J0, houvesse nha liberdade ; eisto por eanze de urna divi-
da (ue contrhi e que para mim nao po-
de ser mais sagrada.
Persuado-me que Gomes foi pouco gene-
roi-o negindo-se ao emprestimo do dinbeiro
por V. Ex. pedido (nrmente quanJo de-
via ser appficado para um fim tao til como
necessario ; concordo em (ue o olficio por elle
enderecado ao Inspector do Thesouro, est
concebido em termos pouco respeitosos e
quice insultantes mais elle foi o meu liber-
tador e tanto basla para que nao s eu ,
como todos aquelles que com V. Ex. me
consagro nmisade relevein suas faltas.
Sei lser justica aos relevantes servicos por
iji veriwjg K-e|>rirticottis
TRIBUNAL DO JURY 1)0 RFCIFE.
SeSSAo' DO OU I. DO CJRREMTB.
Jury deSenten a
D/nnncia do Dr. Promotor Pulilico contra
,, i i T v .........." ./.. .iijiutom uih.co contra
Publicas, procurando saber se com effe.lose o Reo Flix Maooel da Costa Honteiro por
acia da orimedeffirimantoi comprehendido noArt. v-, Fa- prtedos prolda causa pblica ; "a-
u
i.! ,-----,....... ""*- "c "" <= ^"lui.iBiienjiuos no Art.
cadete o soldado sentenciado a 4 anuos de tra- a0l do Cdigo Criminal. Foi condemndo
bilhos pblicos IVJanoel nburcio, poisq.ie ao grao medio.
aestardoenleeome Ihe afirmara em um re- mtmcia do Or. Promotor contra o Reo \-
quer.mfnto, clevw ser passado para o Hospi- gostinhe Servulo Advogado por ler morto a
lal Regimental Dh formada Le, tendo a bou- Paufino Barbosa na ruadoRancel Foi con
rladc do enviar aoCommandaute do 3. Bate- detonado no grao mnimo do Art. iiydoCo
, onde esteva agregado. digo Criminal (a anuos e qoatro mezes de
Guerra ccmmunicando-Hie a insufficiencia
de una vela de tani.ha para duas luzcs na
.luminaco dos das 19, ao r 00 Forte
1I0 Buraco como se determinara ; por isso
qoe a violencia dos venios que soprao 110 Is-
inmo, faeconsumnir em um instante urna
\ela, eque por ionio aoCommandaute do
lorie tinia ordenado que mendaase receber as
70 velas conlites do sru pedido qtiedeixou
iteiewber pata com ellas ou com o valor
i..deniiusai-se cas que a SUa cusa comprou
("a supnr a sua falla, ,.,, lempo que o Ar-
enal esuva Icixado e nao podia remedial a.
Dito Ao Lommeodaote interino do 3
i.atall.ao d'Aslill.aiia ordenando-lbe que
"ntmua.se no aLono das prestaVoes que
1 este Capital de.xarao em socco.ro ue suas la-
1. .has, o 'lente otenei M a noel Muni/
lavares, Capito Pedro lio Velloso da Sil-
v.ira, e Cu^iCs mores Francisco Jos
Dito AoCommandaute do .. batalbSo 1
pteveniudo-o a ceros do expasto no precedente
officio*
Dito Ao Inspector da Tbesouraria, dan-
do o seo ParCcer acerca dos pagan
pruno).
stencia ageravante
O Jury julgou que se deo circun-
wgrava;ite di- emboscada e tamben! a
altenuante de menoridade
Sessa'o do dia a.
Denuncia do Dr Promotor Pu
copar.,^or.,;tis;r^;i'u;:;;;;;:;:,; ^T^ y^^r^SlTirr
rti-ia l'n.ln 17 I II
I I I ---------7
inda agora mes.no recontie.o queso seu.zel-
lo e patriotismo o le.vou talve obrar cum
aigam excesio e precipitaclo neste negocio ;
mas nao tenbo eu juz a esperar di amisade de
V Ex. ; que por meu respeito tolere as
(altas de Gomes ; e imponha silencio ao seu
ressenliment olfendido ?, Colio.jue-se V.
Ex. em minha posico, e diga ma o que fa-
ria em meu lugar.
Se be pois dealjum preco para V. Ex. a
minha amisade ; rogo-Ihe, queira sepultar
ontra ",) es '"ecimento todo o paasado, e de suspan-
der todo o procedimento que contra elle h;i
1 r, c,- 1 ....... "i'c ^ .-1111.11 ui.iM. rreauezia di
do Para .. aatisfazeinloassim ..genca le.ta Versea por haver soltadoenao terprcessado
"".Z^ Tr "P"*** Francisco prezo emPlagrame
PortaraAo Commandaote .nter.no do coro huma faca de ponte. Foi nbsolvido
i. batalho de Ar.hiena mandando.em Denuncia .lo Dr.-Promotor contra To \n-
cumpriroenio a Le dar dominio ao soldado ionio Pedrozo por terferido ao menor Luiz
da segunda Cou^aohia daeoet rhemotbeo, Pedro de Mello Seabra, comprebendido o
- v"'" '" ""i winpieiieiidiu) o
por le .orno reculado compleado o lempo oriniento no Art. ao. do CodiUi Criminal
a que era obrigado a servir, e nao querer Foi condemnado no grao mnimo
Administraco do Patrimonio dos Orfao?.
Pcrnnte a Administraco do Patrimonio dos
i e
conliiiuar.
Dita--Ao mesmo, mandando de ordem
da 'residencia dar baix.i ao soldado Au-'eio
Catbanna de Seona Muniz por nao eslar no n^s-.. c ...; .1 .7
. r "l u Ur.a is se nao de arremaltar a quem mais der
casi ne seivir noexercito ntx. j-, ,Q r, (mmniTOuei
,,, tv f i, n noy das, g, ii e ibdo correnle mez as rendas
Dita -- ?>o,neanuo o Conselbo de Guerra a das coas nmeros 4 no largo do Hospital do
(;ue em de responder os soldados do J. bata- ParJ10 10 e 1( rua ^ S. GI (.tt|o ^
Ihao de Ar.ilnar.a Joao Manoel do N. eL, bairro da Boarista Sn na rua do Torres
de K pela culpa de connivencia no rombo ,,ue 4o, na ,,u da L tf rUa\lo C00 ,'
fiser.6 o. presos de Jusa fortaleza d.; 45, 46, e 47 na rua da Woeda 48, 4o, 5o
brum na pnsao onde eslavao e pelo qual
perlendia evadirse.
lido lugar ; dignando-se de nao mandar em-
prnnir o Folliejo ein que me falla neui
de o perseguir judicialmente como htente.
Acredite entretanto nos rol de ;-tiini e de
amisade, que Ihe consagra O Seu Com-
padre e Amigo obrigado. Beuto Gon-
salves da Silva. "
51
TilEZOURARlA DA FAZENDA.
Expediente dodiaa5dop. p Agosto.
62, o 55e5, na roa do roonm ,
07 58 9 to 61 e t>4 na rua do A-
zeite de Peixe tti e 67 na rua da Cacimba ,
OS e tc) na rua do liurgo* 71 ya rua do Vi-
gario 7$, 75 e 76 na rua do Encantamento
nuiles, eFiancu.. .i, Paula Cavalcanti
.-\lbuquerque, dtvendo de laes picslecGes en
uar a Stcieiaria una itlaco.
Dito Ao mesmo, ordeoaudo-lhe are-
i.iti do JN.-.siMi.ciiu., e Luiz de Franca que
Mnbi' de aspe, di 1 a Consetho de Guerra
i iln Ao 1'h hilo -Une, Metra dome* poique doria ec- ^.^1 ^ ^'^^lllec Adm.uistracio com eos fiadores.
.....(.agenlo des se. cima.tos do 1 ,; I T,. S mp 'mm JL L- '' u d- da Adminis.traco do
.. meato, "1! ,e P$tva dS Arma'e"s to*"* Patrimonio dJS Urlos a de Setembro ibo
,.. "7. ',1' /" yv ua iua UU UllCJIliailieillO
Ollicio Ao t ontador da mesma I hezou- 78, 1 e 8a na rua da Senzalla Velha as
ranaeuviando-Iheporcoplapara soeinteli- pessoaaqiw se propuserem a arrematta-as
gencia, duas reiaedes.datadas eran deJu- podero comparecer nos indicados das as
Ihopp., rememdas ulliroameo pelo Com- horas da tarde na casa das Sessoes da mesma
ti. 1 f 1 I 1 .''flirt \ 1 11 il.> ll nii.n .viln .fin ,i~.t I. ,. A 1
i liba dos dinheiros entrados para o Cofre do
Diln Ao^ 1 1 -. "'~:.....''"'Al^xariLdu palos Individuos ue-,
Cilo Ao Lxm. lmidente, requiMlandm- i clarados us memas lelacocs.
J S. da Cruz,
t'scripiurario.
lllm. e Exm. Sr Tenbo presente o A-
viso que V. Ex me enderevou por essa Se-
cretaria de Estado com data de ag do mez pr-
ximo passado acompanludo de seis docu-
mentos os quaes. dis me irtslruiro do 01-.
corrido com o Coionel Manoel Gomes Perei-
ra contra o quaJ alem do se (uesiro que con-
tinua em seu* bens se vai imprimir hura
bolheto quedeve mostrar seu carcter, e
quididades ; e e:n resposta cumpre-me sig-
nificar V. Ex que muito me tem sensibili-
sado semelbante ptoeedimeuto porque, sejao
quaes torem as razoens que V. Ex. tires O
para isso, convinlia lembrar-se qiie a elle ,
nao so eu como muros muitos Uio-Gran-
denses devemos a liberdade ; e que sendo co-
mo me preso ser grato nao podia deixar de
coiittislt-r-me peta destella que se Ihe fez.
Prescindindo pjre.n disto persuade-me
que toi V, Ex, nm pouco precipitado cm se-
melbante negocio ; porque acliando-se essa
qnestudependendo de'minha ulterior decla-
racio era mister prtmeiro espera-la para
obrar depois. Se V Ex. assim |)iit:casse ,
relie
de nnc > qu mtia
DO
I (icaria ao laclo
Ireuebida na Cruz-Alta em Letras seguras ,
1 que V. Lx. airnia loro immediatamente


I
M M MB
D.UIO
Baja
ft E p R
3 N A M R v c o
"cdusidas a prnta p o;tro sedea debitar
*t?m minha con la ao Tribunal do Thesouro e
me pouparia o desguato de nao poder dar meu
nssenso ao procedimeuto ; qu? com elle h ti-
do lugar.
Sendo semelhmte dinheiro proveniente do
urna divida sagrada que contrahi para Irber-
tar-me lie do men dever paga-la e na falta
demeios para faze-lo coro promptido; nin-
guem poder;! negar-me odireilo de recorrer
ao Tliesouro para satisfazer essa tenue quantia;
urna ves que seja descontada na importancia
dos ordenados que a Assemhlca me arbitrar.
A' vista pois do exposlo rogo ; V. Ex. ho-
ja de suspender a,exccuco que mandou l-
ser em seus bens devendo abonar em minia
tonta a quantia que elle recebeo e pela
qual eu me responsabiliso."
Dos Guarde a V. Ex. Quartel General na
Villa Septembrina 5 de fevereiro de 1840
Illm. eExm, Sr. Domingos Jos d Almei-
da Ministro da Pasenda.
Bento Gonsalves da Silva,
Illm. Sr. S. Ex. o sr. general che-
fe do estado maior me ordena que diga a V.
S. que com toda a brevidade mande constru-
ir duas ou trez baleas (t} com a possivel
commodidade taes que posso passar arti-
Iharia e carretas para deas se uzar lo;;o que
seja preciso. Dos guarde a V. S. Quartel
general na villa Septembrina 12 de marco de
i84o. Ao ciddo tcneiite coronel l'elisbcrto
Jos Lopes, commandante geral da Polica de
S. Leopoldo,
--Illm. Sr. Foro presentes a S Ex o
Exm. general chele do eslado-maior seus of-
sm:h Conquistas p >r I'r. Pedro
Monteir.......a V. n f.
o raw> e o lo 3. batalhao est doentc.
Veja V. S. se be possivel que eu deis* por
Jium instante este hospital no estado de coufu- PrebcaSea do Direilo Patrio por
zo [apoiados] em que se acha ; noentantose Sama S. Paio.....1
nao forem oliendidas estas razoes ordene o Discurso sobre os Pastos por Do-
in 4*
que julgar mais conveniente. Dos guarde a V.
S. Hospital do exercito na Estancia Gran-
de a5 de maio de i8 Jos Ribeiro Brrelo, primeiro deputado do
general chele do estada maior. Jos Carlos
Pinto cirurgiao mor do exercito.
Illm, e Ex. Sr. Adjunto envi a V.
Ex. os requerimentos dos sargentos Joao
Rodrigues dos Santos, e Francisco de Pau-
la Crnvo dos fumes Flix Francisco da
Hocba e Manoel Severino e do soldado
Manoel Elias Nogueira todos praca do 3.
balalbo que solicilao algum rceucso de fa-
sendas : posto recniheca a total impossibili-
dade de actualmente satisfazer a exigencia
dos mesmos todavia enderezo suas petiees
ao conhecimenlo de V. Ex. para seren epor-
lunamente tomarlas em coneiderari. LVos
guarde a V. E\. Quartel general na villa
Septembrina g de mareo de i8o. Ao ci-
dado general liento Gonsalv.s da Silva ,
comm&ndante em chele do exercito.
: Illm. e Exm. Sr. Levo a< mos de
V. Ex. os requerimentos do -a.0 sargento
Benedicto Antonio do Espirito Santo e sol-
dado Manoel Loureneo ambos do $, beta-
llio de catadores aquelle exigindo alguns
socorros de tosendas e este baixa do ser vi-
co por se 11 eslado lisico
Cumpre-me informar a V. Ex. quecon-
formando-me com as informa.jes a elles an-
nexas julgo alteadiveil as pelcSes de am-
mingos N. d'Olivi'ira. 1
i'ue de la Franco mnemoaisc ,
par Berbrugger.....1 in
8.
0 Illm. Snr Dr.|Luiz de Cirvalho
Paes d Andrade Historia of.
Brasil, bv Robert Southey. 3 V. in f.
Traite da Coosulat par Biheiro )
dos Santos el Castilho Bar- )
ltl
4.
O Illm. Snr. Caetano Alberto Te-
x-ira Csvaleanti. Diccionario
Portugus e Bra/.ileiro. 1 V. in q.
Por hnai Annimo Inditos da
Historia de Portugal, por J. C. da
fierra, j .... 5 V. in f.
Diccionaire Franca i s Alemmd ,
et Alernand--Franeais. a
istancias dirija-Be a rasa da Nev do be _
do riieitro.
tT" Traspassa.se ro arrendamento de urna
Loja na travessa do Queimado para o Rosario,
be o como s" vende a armacio da mesma que
he pyte cora caixinhas envidiadas : quem
a quiser dirija-se a ru;i do Vigario casa nova
junto a do Consulado on a ra da Cadei-a
velba D. 14.
&3- Precisaose de bum canoeiro forro ou
cativo, para condum arcad,, croa ganhan-
do por da 6\n reis quem estiver as cir-
cunstancias dirija-se .-. ra da l'raia Serra-
ria de Antonio Diasda Silva Cudial.
- O ahaixo asignado aviza ao respeit^vel
Publico j: segunda vez que niuguem COU-
trate negocio de qualidade alguna com Jos
Francisco Mindello sobre a casa de aobryto na
ra do Rangel |em que indevidamente mora
o mesmo Miudell, por isso que o annum'nn-
Recife 9 de Selemhro de ft^o.
L. di C, l'orloearreiro
i. Secretario.
LOTERA DO SEVJIN.vIO.
O Reitor do Seminario de Olinda convida
9s amantes de Loteras a compraren! os bi-
lletes t\> primeira parte da 17." Lotera <
ficiosdep, e 11 do andantt,, e inteirado dos bos,edignas de serem tomadas em coecide- m^?Seminario, (cujas rodasandao unpre-
igo empr
todas as medidas para dar a este bum se-
uro golpe j'inevilav'l tanto que se nao re-
tirem nestes poneos dias.
Dees guarde a V. S Quartel general na
villa Septembrina 12 merco de 1840. Ao
ndado major Domingos Carneiro comman-
dante da loica sobre Santa Aun:. [2]
Illm. Sr. Neste momenle me foi en-
tregue o seu olHeio de hoje, em q' commnnica
achar-se a Diviso de Sen mando ha* 11 dias
sero receber Cariaba e fasendo presente sna
exigencia a S Ex o Sr. general chele de es-
tado-maior me determina llie resjonda que
se vo tomar providencias para ser fornecido
seu soccorro. Leos guarde a V S.
Quartel general na villa Septembrina 12
demarco de 1840. Aocidado coronel Mar-
celino Jos do Carino eommandaue da di-
viso de artelheria e inlanteria.
Exm. Snr. Ficando de posse dos seus
ofliciosde 22 e 28 de novembro do pretri-
to respond a ambos em dala de 8 de Janei-
ro deste e como me nao tem vindo ;s maos
illm. Sr. Acabo de recen r pirte do co-
ronel Crescendo de baver o inimigo passado
o S. Gonsalo, nos Canudos, ao que pa-
rece tend lomar a direcco do Erval ; curn-
pre pois (]uc \. S deixando nesse ponto !ui-
ioaquim JosJ Moreira,
le tem execucao sobre o dito sobrado e bre-
veinenle elle ir a praca para pagamento da
mesma exceuco. E para que n'j se allegue
ignorancia laz o presente
Antonio Francisco dos Santos Barroca.
ZZT Arenda-se um cilio pequeo no a (lo-
gado com dois viveirosealguns arvoredx, p r
proco cmodo quem o pretender dirija-se a
esquina do beco do serigado loja de Gcmiui-
anno Jnze de Ohveira Mello.
- Preeisa-se alugai urna casa terrea no
biirro da Boi-Vista, que ten ha commodos
para grande familia e nao excedendo o seu
aluguel a 10 mil reis embora seja em rui
menos publica : quem a liver annuncie para,
1 se procurar.
t^ Oabatxoassignado era qualidade d>;
procurador dos crdeiros dos finados Manoel
Pereira Bastos e do Reverendo Manoel
Francisco Pereira Bastos faz vtrao respei-
tavel publico que nao oraprem c nem fa-
ci nesocio algum com os erdeiros dos finados
Miguel Ferreira de Mello que sao Pau-
lino da Silva Alendlo e Antouio Jos de
Castro sobre a propriedade de sobrado cita
LOTERA DO THEVERO.
Os Rilhetes da i, "parte da 4. Lotera,
ma partida de cavallaria cora humomoial de'cujas rodas ando impreterivelraente uo dia,
conlianca do campo de Mos.ardis para man- 3 de Selemhro prximo futuro aeho-se
ter a communicacao tanto d'ali eoaio das desde j; a venda as Lojas dos Snrs. Manoel
Torres, e viudas de gado &c. &c marche Goncalves da Silva 1 e Vieira Cambista em
com a demais forca para este ponto. Logo que > a ra da Cadea no Bairro ilo Recite, e no
na ra do liraraenlo l). 2. de dous anda-
res e um sota o ; cuja propriedade est liti-
giosa e j h coutestalidade por aquelles
erdeiroi: assim o avisao para que seuo cha-
mein a ignorancia.
Jos Francisco Pereira Bastos.
S2S- Aluga-se para passar a festa ou mes-
mo animalmente um ptimo sobrado em O-
V. S. passar a diviso em marcha, M de- de Santo Antonio as dos Snrs. Baslo e Cus- linda na ra de S. Bento, com grandes
vera a adiantar para ronfetenciarmos sobre o
desenvolvimenlo que nos COnvem execular.
Dos gu,\rde a V. S. Quartel na villa Sep-
tembrina ^de marco coronel Canavarro. Bento Gonialves da
Silva.
Amigo e Snr. Mallos. \*illa Septembrina
5de fevereiro de iH jo
Iiicluzas achara V. Ex as copias dos o(H-
cios que nesta oecasio dirijo ;s Secretarias
de Estado da Fasenda, e da Gruerra sobre
lana Preciaba do Livramento e Manoel Al-
ves Guerra na ra Nova.
A.visos Diversos*
%sy Na noite do dia 6 do carrele perdeo-
se huma caiteira de marroqoim com (juatnr-
ze mil reis eir s"dulas ; quem a ti ver achado
a questSo, que leve lugar entre u coronelU^,^qU(,ira restituir para livnr-se do en-
solueao de V. Ex- ter sido, ou nao entregue, I Manoel Gomes Pereira, e meu compadre car^o deconsiencia, dirija-se a esta Tipogra-
fa que se daru os signaos precitos, e igual-
mente a recompensa
t"7* Prccisa-se de 4ooU mil reis a premio
de dous por sno ao mez sobre hypoteca em
huma propriedade de pedra e cal no Afogado ,
quem'tal negocio quiser fazer dirija-se a ra
de S. Jos D. 18.
Uf A pessi que ti ver e qni/.er allugar
urna pela, ou moteque pagando se men-
s.ilnv nie i!./, mil rs. e dando-se o sustento,
e vestuario asseverando-se o bom Iralamen-
to: dirija-se a ra Augusta; caza Dcima
12 ou annuncie a sua morada para ser
procurada.
porisso julgo que talvez levasse desvio e V.' Mmeida ; porcauzadodinieiro, queaquei-
Ex esteja na persuaco de que eu nao Ibe le recebo na Cruz -Alta : e de seu contexto fi-
respondesse nesta hy ptese b,e que lhe tor- cara V. Fx enlendendo a forma por q encaro
no a participar ter respondido quando a occa- este negocio. Nada poda mais contristar-
sio me permiti, visto que as nosses cir- me, do que o proeedi ment que o dito meu
cunstaucias *chao-se bastantes embaraza-
das. O Exm. presidente icha-se as Pones,
donde me tem escrito por vezes deseiando
saber alguna* couza sobre a commiiso fie
que V. Ex, se acha enctrregado admirando
o seu silencio e ignorando o motivo Seria
bom que V Ex. desse alguma noticn sobre os
nossus negocios polticos concernentes a sua
incumbencia, pois o lempo passa-se. eludo
se acha parausado. V. Ex. queira asseitar os
meus saudosos comprimeiitos e o Exm. A-
lencastre. Dos guarde V. Ex. como se
iaz mister patria, Septembrina j de feve-
reiro de 180. Exm: Sr. Jos Prudencio
dos Reis Antonio Claudio de Souza Me-,
deiros.
compadre esquecendo se da pie a elle de-
voa minha liberdade e que ja mais |>osso ,
nem devo ser-He ingrato.
igne-se pois V. Ex. em pregar todos os
nietos a seu alcance para pacificar amigavel-
menteesta contenda e |or hum termo a se-
melbante queslo ; e quando meu compadre
Alm ida por forma alguma queira ceder nes-
se caso espero que V. Ex. proceda conforme
o que tenbo expendido nos officioi junios por
copia, dignando-se oulro siin franquear a
Typographia ao dilo coronel para defender-
se das argiies, que llie posso ser ettas no
folhelo que meu compadre diz pretende
mandar imprimir ; e dai as providencias ue-
cessaras para que elle seja delFendidodos cri-
eommolos tendo sala ealcova forradaj e com
agradavel vista pira o mar quem o preten-
der dirija-se a ra vellia da Bja visla casa
D. i.S a fallir ao Tenenle Coronel Jos da
Cunba Moreira.
----Aluga-se um sitio ra Solcdade entre n
palacio do Bispo.e o Pombal n.uito grande,
com caza ratificada de novo ; trala-se na ra
do Vigario 11. 7.
Precisa-se alagar urna caza terraa ou
um andar de sobrado e se for primeiro", me-
lhor ser com commo los pira pequea fa-
milia e cojo aluguel nao exceda a 10 mil rs.
mensaes: uesta Typ. se dir quem preten-
de.
- Quem quiser comprar urna cabra cora
bonita figura saliendo bem lavar de varrel-
laede sabio, efazer varias qualidades de
doces e um cabrinia de tre annos optim?
para pagem 011 para prender qualquer ou-
cio dirija-se a ra Direita 20 lado do
Livramento
----Quem quiser comprar um espartilh
para lio 1.en dfrija-se a ra do Colle^io Io
de Alliiate de \ portas.
----Quem quizer comprar um moleque
creoulode idadede lannos, sem molestia.
to
loja
__Hlm. Snr Nao me be possivel compare- mes de injurias que llie impulo os quaes
ccr no ponto indicado pelo Exm. Sr. general,
em raso de ler a meu cargo cento e seasen-
la doeutes aos quaes laco todo o exforco
sendo particulares nao podio ser denuncia
dos pelo Promotor Publico como ubi se le..
Em fim sejo quaes forem as circunstanci-
dar urranjo de cama, e comida e de mais: as, eu espero que o dito csronel nao solfea
ccuialivoindespensavel. I incommodo algum. igne-se acceitar os vo-
Tenho comigo dois cirurgioes ajudantes : o'tos de estima com que sou de V. Ex amigo
cirui'io mor ae diviso me consta se ret- leal e camarada BentoOonsalvesda Silva,
lava para sua casa com liceuca de autliurid.-
de supeiior ; o de brigada tambem accoulece
[i]Em balea piecisava estar o Exm. ge- ;Cumprndo o art. 3a dos B
,,. ,1 biuete Cinerario de Perriaui
nt 1 ai. ,
GABINETE L1TTERA1UO.
32 dos Estatuios do Ga-
uitiuco o abai-
xii aasignado faz publicas as seguinles ol-
leras leitas a Btbotiieca do inesino tiabi-
nete pelos Sor*. Socios abaixo declarados,
U lilm. Snr. r. Casimiro Jo;
<'..- Monea Sai ment, A Historiada
( N11I111 ilii iriitiim 1V1 ffinnitirm ) [InqttMMo aRento da Portugal
[2] Oh' que judeos nao se conleutundo
com os desejos de dar tamanlio golpe as lor-
ias legaes cstao como duem } assiui mar-
tinsando a innocente b. Anua : no.a espe-
cie uc martirio
1 r
Cr Um rapaz brasileiro que tem frequen-|efnv7oa!-,a'n.' >Jncipio de carpa^
ado o estudo de gramumica Latina, Vilo- i e ''^laateme.itc vivo d.nja-se a ra Direi-
ofia, Rhetofca, Theologia, Moral, Disto- ta ,' ^' 1ae ahl se d,ra motivo de sha
:.. c____i, i.>i,..:.....L .t '______ venda.
ti
zofi
ra Sagrada, e I'cclesiastica seolferece para
caixeiru de quab|ner escripluraco, anda
mesmo para algum cartorio ; quem delta pre-
cisar aiiiiuncie a sua moradia para ser procu-
rado.
S^T" Joaquim Osear Elster, faz scienle ao
respeitavel Publico que mudou o seu escrito-
rio e armasera de min.'ezas, trragens e fasen-
das para a ra do Vigario Casa nova junto
do Consulado ; ficando a dos chapeos na ra
da Cadeia velba D. 17.
fc^* O Snr. que annuncio qmrer comprar
loo a 200 inilhenos de lijlos aivenaria bom
barro e bom cosimento boa marca que-
remo do barro do monteir ha quem o supra
de 100 albe 00 milheiros, somente coma
condico de pagar o (rete de cda milheiro
que lor recebeniio e o principal de 5o a 5o
iniHieiros quando recebidos queren.lo an-
nuncie sua morada para sur procurado.
IsJT Precisa-M de hum homem que de Ga-
do r a sua conducta para caixera da um En-
gen lio, alistante deata praca-, quem isliverjiaa
V. Quem quizer qomprar o seguinte : o
1. tomo de Selecta cuntendo o ndice da la-
tinidade, e a ordem grammalcal das tres
primeiras paginas; dita daedico antiga ; a
obra de Quintiliano em latim a vol. ; Te-
rencio Diccionario porttil, portujuez-
francez e france3-portuguez 3 vol e O
novo Testamento de J. Cera portuguez e
ludo por presos commodos; dirija-se a ra
D'l!! D" ai' 'Ja de cal^',os ,'t,^r Basto*.
a^ Aluga-se um sobrado na-rua do sebo ,
com quintal grande com fructeiras, c coquei-
ros que pega do canto do sobrado e vai
delronle d.s barreiras com poco e tanque
de tijoioe cal ao p ; como tambera se vende
terrenos para fazer casas muito em conta, tan-
to na ra nova dos limoeiros defronte do ladd
do sitio de Joma dos Pasaos e da ra nova
do porta j do dito sobrado a sabir defronte das
barreiras, ep n a frente do muro da ra dd
cotovello ; quem preten ler pode traUr com
o brigadeiro Antonio Rodrigues de Alnieidi
quem lera o necessartos poderes*


PERNAMBCO

tjsr lrecisa-se de, dous lameos livres que
queirosecmpregar no servico de cavar bar-
ro para o'aria ; no sitio da instancia a fallar
ccm Antonio Rebello da Silra Pereira.
tSV O Sr. Joo vanoel Jnior dirija-se a
fora de portas n. 98 para tratar sobre negocio
deseu interesse.
tsr Precisa-se alugar uma rasa terrea ou
sobrado em o.ualquer ra da Cidade de 01 in-
da assim como lamben de um pequeo si-
lio: quem tiver annuncie.
SST Aluga-se o segundo e terceiro andar
de um sobrado na ra do Qncimado de fronte
do heeo da Congregaco D. ib ; a tratar na
taja do mesmo
BF" Uro retratista br.:sileiro chegado de
Tranca retrata mui fiel tanto a olio como
miniatura por pre.:o eommodo e se su-
jeita aos retratos que nao forem oroprios nao.
rereber paga do seu trabalho e igualmente
das licoeni de desenlio histrico paysagem,
arcliiteclura pintura a olio c miniatura ,
em sua casa como em casas parliculates ,
com todj o destelo e promptido aos seus dis-
cpulos que em um anuo ser capaz c'e de-
senhar sofriveimente : qiiem quiser utilisar-
se de ?eu prestio dirija-se a rua direita I).
6a defronte Ja Igreja do Terco, no primiro
andar.
Cr Arrenda-se o sitio da caplinha do
rr.ondegb com grande casa do vivenda, bas-
tantes ai vores de Inicia e plantaco de rapia ,
a tratar no mesmo sitio ate* o horas da ma-
nl.a
tsy Precisa-se lugar nina negra captiva
ou mesmo forra para o servico interno de
urna casa de pequea familia ; na ma na pe- (
hha n. 4-
t<3" O Advocado Joo Procopio Lopes
Monteiro residente no Mi de Janeiro na rua
do Hospicio n 185 encarrega se de tratar
de todos os negocios forenses que Ihe forem
enviados de Pernambuco mandando-se procu-
racin elle com poderes de substabelecer c
abrindo-se com o mesmo correspondencia di-
recta.
tsy Gaudino Agostinh de Bar os faz
sciente quedes de o dia primiro de Agosto
ri p. foi despedido de su.> casa Jos da Cunba
Amoiim na qualidade de caixeiro e que a
pesar disso no dia a6 do mesmo Agosto in-
culcando-se como tal recebo o aluguel de
tima casado anuunciante que partecipa a
seus ciedorts
ZST Arienda-s urna casa para se passara
festa na campia da casa forte com 4 quar-
tos duas salas cozinba fora estribara ,
hora quintal com algui.s arvoredos e boa
cacimba ; quem pretender dirija-se a rua de
S. Rita nova D. 18 lado da Igreja.
tSS" Francisco Fernande Lima precisa fal-
lar ao Sr. Jos Antonio dos Santos Lessa a
negocio de seu interesse ; na rua do Cabug
loja o. 4 al 8 horas da manli.
jp^. Quem precisar de urna ama para casa
de pouca familia dirija-se aos bairros baixus
casa terrea L) 5
S2y Aluga-se om armazem ded-.ias portas
ao i da mar para embarque e desembarque
na ru por detraz da rua do fagundes do lacio
da mar ; a fallar com o \ Mima.
tS3T Precia-se Ce um moleqiie para o ser-
viio de urna casa coiu tanto que seja bel ;
no 11ierro da Boa isla defionle da Matriz, no
primiro andar.
2T O abaixo assignado testamenfeiro do
6nado Viitorino Ignacio da Silveira, faz sci-
ente ao publico que uinguem contrate nego-
cio algum com brancisca do Sacramento 'La-
vares sobre a venda de unas casas p>r esta ter
de dar cumplimento a entrega dos bens do di-
to faleeidode que ella eslava u posso. Victo-
rino rerreia de Larvallio.
CT Pergunla-se ao Illm. Sr. dono da rifa
de 4 do torrente de n. ioo* um aviso pelo
qual se faz publico que lindos os dias da le
ir a praca para ser arrematada por renda
urna penuena casa terrea na rua da Gloria
com urna porta unto a urna piarla onde
mora o Snr. Ignacio Alvei da Silva Santos .
declara que "essa ci-a pelos signaes que
d aquella aviso parerc-lhe ser urna de nu-
mero ^4 T'e na mesmi rua pnssqe o annun-
cianle pois que ah nao lia OOtra que le-
n!ia una s porta, a menos que nao seja den-
tro da Olaria e para prevenir duvidas que
de futuro se Susciten fat o prsenle an-
annucio.
xsr Quem precisar de urna ama de leile .
dirija-se as ponas I) 4- ',
y Roga-se encarecidamente a ceito Snr.
morador na ruados Quarteis que por favor
tiaja de nao ensaboar tanto o nariz dos oulros
st us vesiulios e moradores da mesma rua pois
aodepoisdas oito horas da noute ja snao
pode eslar com as janeflas abarlas por caoza
das suas boas agoas de colonia vasadas na
rua. Um que nao gosla de espirito dessa
qualidade.
C-- Lendo-se na parle da Prefeilura, pu-
blicada 110 diario de 2 do crlente que fora
preso por desrdeos Jos Francisco Cabral ,
nome igual ao do annuncianle e pan; evitar
novos equvocos, (az publico que de boje'
em diante se assignar Jos Francisco Cabral
Jiinior.
V3- Pergonta-se aos assignanls da venda
do...... que empenharo iodo o seo poico va-
limento para nao ser reeleilo o digno Juiz
de Paz do Kecife se com effeito trudftro ,
ie se l' e quer dar os parabens O paleta
das luminarias.
mu 1111111 1 II III IIW"
*gr Uma escrava de naco com bonita fi-
gura nova na trra bstanle duligente das-
se a contente o comprador sendo pessoa co-
nliecida ,- na rua direita ao lado do Li-
vramento.
ir^r Dous mole<|u.es Vreoulos ; na rua do
ra;;undes casa D, 9% lado do nascente junto
.10"sobrado do Sr Antonio Annes.
cr Urna molata moca que sabe coser ,
e engommar ; na rua da Penha sobrado da
quina da venda de ganipa
t!3~ Um sof seis cadeiras de condui com
assento de palhinha em meio ato e por
prtCO eommodo j na rua da cadeia n. I ven-
da do Pilotaba.
LS*" Um negro de bonita figura de nacao
angola de idade de a(i anuos o motivo da
venda se dir ao comprador; na rua da Cruz
armazem de Bolli & Chavanes Freres ou na
rua da inoeda em casa de Joao Ferreira dos por cima do outro ; quem a pegar leve a fora
Sa ntos no lerceiro andar. I de portas casa do Sr. Diogo que ser recom-
tSF" Um oratorio propri para se dizer mis- pensado.
sa comas suas competentes Imagens por i tsw No.diafipara 7 do cojrente desapare-
tT" Urna carteira de duas faces uzada *
e um selim tamben uzado ludo por preco
eommodo ; na rua do Amorim quarto andar
da casa do Sr. Nuno Mara de Seixas deron-
e da ferrara do Caetano.
ssy Vareas filbas do pasto boas leileiras 5
na praca da Boa vista no segundo andar da
casa que foi. do fallecido Amaro Bernardo da
Gama que vir para a rua da Conceico.
CST Dous prtos ladinos para cadeira ou
outro qualqoer servico por preco eommodo;
casa do Sr. Cunha .Machado junto ao theatro,
ou annuncie.
E-cravos Fiinfidos
ssy No principio domez de Agosto fugio
urna escrava de rime Rosa de nacao ango-
la biixa e grossa um dedo em cada p ,
Avisos Mariiios.
PARA O AP.ACATY saldr no dia nove
do correle a Sumaca Felicidade iVIcslre Jo->
s Rodrigues Pinheiro pudendo anda rece
her alguma carga miuda e passageiros para
o que tem cxeellentes commodos ; os prelen-
denlcs entendao-se com o dito Meslrc ou
com Antonio Joaquim de Souza Ribeiro na
rua da cadeia velha.
L e i 1 o
preco eommodo; na rua velha I). i. i ceo um molatode nome Felis bailo, grosso
%? Um par de brincos de brilhautes 110 do corpo cara redonda tem suissas e urna
atierro da Boa visla loja de miudezas 16 : marca em um dos bracos que parece de fogo ,
ey A posse de um terreno alagado com eslava com corren!.1; ao p que tal vez a tirasse,
i5o palmos de frente, na rna da Aurora, le vou vestido ca m isa 8 calcas de brm grosso;
com fundos ale o caes do Hospicio tendo ja quem o aprehender ou delle tiver nodeia,
200 palmos allerr idos e um viveiro co:n 3oo v a casa do Ajudante Lobo defronte do Sa-
palmos de fondo ; na rua do Queimado loja cramento do Bairro de S Antonio, que ser
le lazendas I). 18 se dir. recompensado com 5o,000 de gralificaco o
%3W Urna negra muito boa eoziuheir mesmo piolesta perseguir com o rigor das leis
lava bem de varellae sabio, ao comprador a todo aquelie que o tiver em seu poder, ou
se dir o molivo ; na rua das triiicheias casa Ihe der coito,
terrea junto a venda. 2C3* No dia G docorrente fugio um pardo
fjj" Uma casa de taipa bem conslru'.da de nome Luiz ollicial de sapateiro sem
junto a povoaoo de Nazareth em pequeua barba dedadade 17 anuos rosto redon-
distancia do rio capibaribe com sitio com do, e com algumas malbas pelas, costuma
algumas frucleiras e 2000 cocos com casca, andar todo de branco e sempre muito limpo
proprios para embarque ,a i4joocento ; nos eengommado, he muito condecido, e tra-
alfogailosa fallar com Claudio Pereira junto halha em urna loja de couros por baixo da
au Hbsougue. moradia do Procurador Fiscal, no largo do
ssy Tres canoas sendo duas de carreira e Livramenlo ; quem o pegar leve a rua do
urna aberta por acabar todas novas, e por Quetmado I), t defronte d ) beco da Congre-
preco eommodo para as ver atraz do Carmo, gaco que sera recompensado,
e Ira lar do ajuste na rua do Hangel sobrado t%^ Fugio liona pelo de n: me Mn noel do
D. 4o. genlio de Aogolla o qual fugio em Junho de
SSF" Superiores charutos ao gosto do paiz i838 o qual tem os sgnaes seguinles he
e chegados ultima mente no paleo do coile- bstanle ladino Cozinbeiro e Alfaiate, bai-
gio U. 10. xo cheio do corpo. cor alguma couza fulla,
5^" Uma prela de nacao de idade de ao muito barbarlo e bastantes cobellos nos pe-
annos com principios de costura engomma, los e pellos bracos a fala he dscancada su-
e coziuha o diario de uma casa, e uma dita poem-se ter embarcado para fora d. Provin-
t .. U -K II
CS^ Quarla fe ira nove do correnle pelas
as 10 horas da manh em ponfo, os credo-
res enearreg idos da liquidaco da casa de de idade de 12 annos ; 110 largo do colle^io ca ou ento foi para o serlo ; por tanto ro-
Francisco Nunes Correia Adour Si C. Le- escriplorio de Antonio Jos de Vlagalhe3 ga-se atodas as .uilhordades policiaes ou ca-
notr Pu.jet & C. e Tbontat de Aquno Fon- I B to. pitaes de campo ou oulra quahuer pessoa que
seca, continurao fazer a venda publica,! C?" Duas camas boas e com os seus com- delle souber o pegue e o traga ou remetp
por intervenco do Corrctor Oiiveira e de I ptlenles colxvs*; qnem quiser annuncie. para esta Cidade do Recife a inlregar a seu
abordo com o dito Corris de todas as fa-| G?" Uma casa terrea na rua dos Martirios Senhor Joaquim Pereira d'Men Jone 1 que se
tendas da loja d este consistindo o sortimen- ton os seguinles commodos j boas salas de pegar todas as dspez.s que se (izerem alera
to em filas eslreitase largas superiores esco- boa largura para levantar sodrado i quar- do que se dar mais 5o,000.
milhas, chapeos de sol, pe fumarias agoa tos bous boa cacimba quintal murado, S3^" No dia aidop p. desapareceo da es-
de colonia e nutras suspensorios luvas bstanle grande, e rielle se pode edificar uma trada dos afilitus um molato escuro de nome
de todas as qualidades meias de seda para oulra casa com frente para a rua do calderei- Antonio, alto, espigado do corpo. com mur-
senhora e homem leque finos pentes, in-ro na rua das Trincheiras casa terrea ao p cade bechigas no rosio nariz afilado, foi
dispensaveis grande variedade de sapatos e de uma venda. escravodo Ur. Felis Peixoto de Bn'o ; quem
bolins pdra senbora bomens e mininos,! t3T Uma escrava de naco, de idade de souber leve a seu Senhor no atierro da Boa
mantas e lencos de tarca vestidos requissi- I 29 annos engomma
nos de sttim lentos de cdnrbraia Lieos de pao de
linbo e algodo flores lindissim'as challes
com,
annos, engomma, cozinita cose, taz vista em casa de Joaquim de Oveira e Sou-
, e he boceieira ; na rua da Cruz za quesera graiificado com 100,000, levou
10
armazem asaucar n 58. outro parceiro com elle de nome Felis cre-
do sed pistolas, espingardas, selinS com *3T Uma mololinha de idade de 10 annos oulo ps grandes e apalhelados bem f al
seus arreios, bmdejas ganafas e copos para com principio de costura; na rua do JNoguei- lante fugirao juntos no mesmo dia, quera
de porcelana para cha mangas de viuro pm-
todaseiisas, lampiocs d brunas bijotprias,
quadros carieira para escriplorio bande-
jas finas franjas de algodo e infinidades
de oulros objeclos de bou gosto
BT Que lazem James Cocksholl & Co n-
panliia por intervenco do (^orrelor Oveira ,
quinta leira o j correnle as 10 horas ili\
manh no seu armszem da rua do trapiche
que ten de correr cou a 17 parle da lotera novo de um completo sorlimento de laze.i-
do Seminario no dia ladeUulubio, se quem ,'das ing-lezas e mus uma porco de plvora
tirar o premio dos quairo conloa de rea iccebe de mui lo Loa qualidade em lotes de aa bar-
o sobrado u. 5i da rua lmptrial do alieno no tu
valor de 10 con los deseja-se saber se fica o
vinho e para agoa de cristal estojos de eos- j ra U. 8.
tura para senbora escrivaoinhaS aparelios; C&" Um bonito cordao de hora ouro, e sem
eilio ; na rua das Trincheiras D.
Gomp r ;i s
, iio sobrado pelo premio dos quairo cuulos de
re ou se tem a dar u IroCo de Ou tontos ue re-
s perguuta-se islo por ler mord Ju urna ^SS5" Um missal em meio nzo ; quem o tiver
pulea a.raz da orelba e como ja lenho cen- annuncie.
^iado o bilhetino e dado os rneus tieze mil te- -<^C^" Uma grammalica da lingoa alema e
isinhus dtsejoque i>. >. me eatlureca isto em um diccionario da lingoa inglesa de Vieira ;
praios limpos de cujo lavor eiernameaM se.na rua-larga doRozarioD. 1 primiro andar*.
ticdi obrigado. Liu que nao tem os a con- -------------------w*----------,
lus jara troco. V e II U S
il#- Havendo quem lenha algumas ombrei---------------------------------------------------;--------------
ras quebradas de pedra de cantara, Ccm tan- tg- Caulellasda Sociedade Fortuna Ty-
luque leitia os pcda.us sete palmos de cura- pografica, da Loleria do Theatro i ublico ga-
j,nmt'iilo e j-ossao servir para narcos, quti- nhando a vigsima parle dos premios, cabendo
ra utelarar por este mesmu diario para se ueru na surte de o 000 000 reis tresentos mil itis
vei oudin.a-sea soledd: casa de suba- preco de 45o ; nesta Typogratica na praca
Cu (ie ati laucllus onde se tompiaout doze da Independencia n. jo e na ru
-tdiut iio/arto loja de niiude/as U, J, e
Joh APoiiC ligucira \t?no no diario Collcgio loja de relojoeiro.
a a no se-
gundo andar.
e^ lu negro moco, esiivador e caira-
eiro e serve para todo o servico ; na rua da
Guia ). a5
SSa" Uma morada de casa terrea de tijolo ,
na rua da Cuna-icio di Cidade de (loianua ,
que ioi de Mano. I Francisco Saraiva ; na rua
do Cjueimado loja U. la ou na mesma Ci-
dade a fallar com u Reveiendo Vigario que
esta munido de procuraco para poder ven-
der e assignar esCriptu'a.
%^r marolade angola uma bangueli-
n ha urna putativa da Para b i ha dous ca-
narios de imperio um branco e outro mstico ;
no puteo da S Cruz casa junto a igreja.
Sir Uuus barretinas para G. !\. com todos
os preparos e dous corranles de lustro r, no
alieno dos aflojados na quaU casa de Anto-
nio de Sa tjusmo.
tS^" Olio de linhaca a 20 a libra sao,ai-
iilios de arroz a ibob a arroba pitillas da fa-
milia a bo reis cada urna, tabaco simonle
ebegadu uitimaoieule ta Blna em latas e
a jt'ialho, superior cha perola, e isson cho-
o levar recebea 5o,ooo.
KS?" JNo di& ai do mez passado fugio um
negro de nome Benedicto ( crioulo ) idade
aa annos estatura regular ollios espanta-
dos cor fulla com principio do frialdade ,
por isso audava calcado orn meias aznis
mariscadas, e sapatos debruados com fita
prela caicas de panno pelo j.quela de pan-
no azul, chapeo jirelo de pello com olKcio
de carniceiro custuena dizer que forro e
Ioi pagtm do Egenbeiro Boyer, quera o a-
preheuder leve-o ao segundo -undir da caza
iN 1 na rua da Cruz junio ao arco do Bora
Jezus, que sem' generosamente gratificado.
liioviiiitiito do aborto
a larga do
na rua do
muiiteiga
colale tino de Lisboa muito boa
inglesa viuboengarrafado, serveja prela,
e Llanca niassas mu novas sevada se-
Vadittb i!'; iancu uliii de Maianhao c
oulros ntuilo gneros de venda ; assim comu
urna escrava mullo bod cozinheira, u tngoin-
madeitd ; no pateo-do lerco venda U. 1 4.
NAVIO SABIDO NO UIA 6.
SIS BOA; Brigue Porluguez Emprehende-
dor Capito Ignacio Jos de Araujo,
carga gneros do paiz, passageiro Brasilei-
ro Francisco Gomes de Olvcira meuor.
SAHIDOS NO DIA 7.
Barca Sueca Tria ,
>giimark carga assucar.
CANAL pela Paralaba ; Barca!
Capito F. A. Foglimark ca
AC..RACU' peloCear ; Patacho Nac. Fran-
celina i\l. Jo; da Silva Nevos carga va-
rios generes passageiros brasiieiros i>
um indio ; e i caer vos
RhClFlJ NA i ^ sr". UM.F.-. i^'1'
1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3S6YIKSN_ZQUYFF INGEST_TIME 2013-03-29T15:57:10Z PACKAGE AA00011611_04107
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES