Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04082


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Me- -"..--,.
Anno de 1840. SVata Feira
j
Tudo gora depende de nos mesmos; da nossa prudencia, modera,
cao, a energa: continuemos como principiamos e seremos apuntados
coro adrniraco entre as ISaces mascullas.
I'roc/amaco da Asscmblea Geral do Brasil.
-------------------- i. 0-0 Q r-nw --------------------
Suhscrevc-se para esta folba a 3#ooo por quartel papos adianlados
oesfa'lypografia, rus das Crnies D. 3, naPi-acada Independencia
ns. 5; e d8, onde se receben corr ndenciaslegaliaadat, eannuucios,
insirindo-e estes gratis, sendo des proprios assijjnantes, e vindosassig-
guados.
Partidas dos Correios Terrestres.
CMarleda ParabiU e Villas de s'ua pretenco...................^
Da do Kio Grande do Norte, e Villas dem...................(?rtl"i.. s-.,.. *..;*...
Di. da Fortaleza e Villas dem........;.................jSegundas e bertas Fc.r.s.
Villa de Goiatina.................................../
drade de Olinda..................................Todos os das.
Viila de^. Anio..................................Quintal feras.
Dita d Garanbuns e Povoaco do Bonito.....................Dias lo, e i de cada mez.'
Ditas lo Cali, Serintisem, Rio Formozo, e Porto Calvo............dem 1 11, e ai dito dito.
Cidade das Alampa'*, e Villa de Maca id1.........................dem dem
Vdl. de Paja <>: Flores.................................luein 1.% dito dito.
T<, l(cj| Qll /<* V (-; __.-.; ;.. \ L T '-5j 1
I;
'
Segunda
Terca
Quart. -
Quinta
Sexta -
8 ok "Maio.> Numero 102.
CAMBIOS. -- M*io 7.
Andrs...... 3. .,7 a 5- *|4 d. por fooo ced.
Mlnoa....... 70 a 7! por O/o premio, por mcialouerecrdoj
Franca.......343 rt'is por franco.
hio CUBO Motila* de 6l4oo rs Velhas iffooo a i^ooo
. Ditas ,, ,, Wovas
. Ditas de iflooo rs.,
P1UTA Patacoes Brazdeiros.......
Pezos Columnarios-------- -
Ditos Mexicanos ----------
Mjud*.--------------------------- -
Dciconto de Hillictes d'Afindega J r/8 noi loojao mes.
Metn de Leiraa i(i a 1 171 M UCdatS
alocda de cota* 3 a 4 > oo. de disc.
Dias da Semana.
S. Monica Viav. -_____- Sesso da Thcz. e aud. do 1. de I>. da i; w

Sgtoo a 801<>h
lfi&io a i#04a>
i#riao a 1#64o
!#f>c.o a ijf6?o
fjio a i:'"-'
m.
Couvero de j. ^gojtinho-----Bel., e aud. do J. da 1. v. do C. de
S. JoSj aiaacenoi---------------Se'So da Tbtt.
-- S. Estaiislo U.------------------ Relac'o, c aud. do J. de D. da r.
Apatico de S. Migad-.....Sts.da Tbez. aud. doJ.deU. da ig v.
8, Gregorio N*zaeno B.---------Re. e aud. do J. de D. da 3. v.;
10 Dora.--------- S. Aolouino Ara. --------- -
g Sabbado ------
liare eheia para o da 8 de M*9.
As t) horas e 18 minutos da lar Je As 9 horas e ii minutos da stanbi.
PE IJS l C
i8'4o -NUMER
'rancseo do Reg Barros Presidente da Pro-'
vincia de Pernambuco. Faro saher a lo-
dosos sers ba bit antes que 1 A?sen 'i1''" Le-
gislativa l'rovii cai Hecrclou e cu Sanccio-
neia Resoui So seguinle
Artigo
'.. Fica resliluida nesta Provincia
como era antes da I ei de v5 de Agosto lo
j83i a AssociacSo Religiosa dos Missionarios j
Apostlicos Ciipiicliiolios Ilaliaonos
Artigo 9. A casa em que babitavio osra-!
ferd eastim larobem Igrejd e todas assoas^l-
faias 5 removidos os Expostos para o lugar i
(|ue o Goveruo da Provincia houver de desi-
gnar.
Artigo 3. Firao revocadas a citada Le de
a5 de Agosto de \'o*>\ e rjuaesquer outras
em oposicSo com a prsenle.
Mando por tanto a todas as Aullioridades a
qtiem o conheciinent e execuco da rele ida
Resolucao pertencer que a rumprao e faco
eumprir to inteifamente como nella se con-
ten. O Secretario desta Provincia a faca im-
piimir, publicar, e correr. Cidado do Be-
cifede Pernaoibuco, dous de Maio de 1840;
dcimo nono da Independencia e do Impe-
rio.
L. S.
Francisco do Reg Barros.
Carta de Lei pela qual V Ex. manda ex-
rcular a Resolucao da AssemLlea Legislati-
va Provincial oue llouve por rovcionar,
restituind') nesta Provincia a AssociacSo Re-
ligiosa dos ftlissionarios Apostlicos Capuchi-
jil'os Italianos, e mandando* Ibes entregara
casa que babilavo 0 Igrcja e suas allaias,
ttido na forma cima declarada.
Para V. Ex. ver.
Jos Xavier Faustino Ramos a lez.
Registrada af todoL deLeisPro-
vinciaes Secretaria da Froviucia de Pernam-
l.uco em 4 de Maio de b-o.
Jos Xavier Faustino Ramos.
Sellada e Publicada nesta Secretaria da
Pibvincia de Pemambuco em 4 de Maio de
j?4o.
Manbel Paulo Quinlclla.
84o. NMEROS..
Francisco do Pego Barios, Presidente da
Provincia de Pernumbuco. Faro saber a
fodos os seos i tjue o Assl;;;! lea
1 egislttiva Provincial Cecielo, e cu sane-
cionei a Lei segu ule.
dela Provincia a faca irorrimir, publicar e
rorrer. idadedo Recife de ernambuco d>us
(ajo de mil oitocenlos e uarenta ; dcimo
uono da Independencia edolmpxrio.
L. S
Francisco do Reg Barros
("arta de Le pela qual '. En manda ex-
eciitar o l'ecito da Assemblea Legislativa |
i'roVincial, que Houve pofbem Sanecinnar,
Bxando a Forca Policial de toda a Provincia ;
para o auno finnneeiro de irt^o 184 l W'
ino a cima se declara
Para V. Ex vi'-r.
Jos Xavier Faustino Hamos a fez.
Registrada a f ii' <1< Lvro >. qeLeis
Provinciacs. .Secretaria da Provincia de Per-
nambuco em \ de Maio de 1H40
J..sc Xavier Faustino Ramos.
Sellada e publicada nesta Secretaria da
Provincia de Pcmambucu em 4 ('c Mtt' ^e
1840.
Manoel Paulo Quintella.
i
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 4 do correle
eomnmnieando-lbe em respostl ao leo officio
de *ft jo corrate, que a tai de Ihe seria apre-
seniado o sargento Joaqnim Vlanoel de.Cfl
para escrever no prar-esso de dous soldados ,
que pretenden justificar Cadetes
Dito Ao Com mandante do Forte raco boniiniinicando-lhe, que poda receber
do Arsenal de (inerra ame-a, eo armario.
que lequisitara para a Scela na.
Portara Ao CapilaoGommaudante iu-
terino do terceiro Batalho de A r ti Iberia ,
mandando recoiibecer segundo Cadete, ao
soldado da segunda Companbia Tbomaz An-
tonio dos Sanios, eorn as formalida les da Le.
em vista di Couselho ij' Ihe 1 nc para ser
ai chivado.
Arliro i A otea Policial de toda esta
Iiu\incia para o anno financtiro de 1 .0 a
i8,i constar de stiscentas Pj-acus de ln-
' r'a 1 '
Artigo >. () Prrsideile da I fovmcia des-
l'ribuii' :< rtci id V* rea n o entender
n u;., .. ..... ,. i-cni iuia c descipliua do
^ul! ir
Artigo Fico em vigor oa artigo da l-ci
Provincial de li d de I 9, i|ue nao
foiero alterados pela prese'ntB teT, e revoga-
das lodas as Leis, e is it es em cunta- .
rio.
Kandopor lantu a tod; 1 3S Authondades a
.quem otonhecimeuio e exexuio da referida lej I
1 crtencer,q*a cumpio c lacio contprn fio m- j
teiramente como lidia se conten, O Secietaiio ,
OTicioAo Inspector da Tbesourara da
Fasenda significando-lbe que tendo o
E.\m. Ministro e Secretario de Estado dos Ne-
gocios da Fasenda por Aviso de v9 de Fe-
vereiro deste anno communicado que lia
va ordpnado as pt'ovidencias necessarias so-
bre o roubo dos^;,ooolJooo reis em Notas de
10U000 reis feitoa Thcsouraria das Alagoas ,
para o funde suspender qnalquer medida que
sebouvesse lomado ; f residencia emeonse-
quencia da partecipacao que Ibe fi/era o Evm
Presidente daqoella Provincia: cumpre que
fique senweffeito o officiu da mesma Presiden-
cia de ai de Janeiro ultimo sobre este ob-
jecto.
Pito Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba declarando-Ihe em resposla 10 seo fjf-
Bcio de 1 i do me/, prximo passado pedinflo
l providencias a fim de ser removida do lugar
do Mosqeiro para outro que Ihe lem sido
destinado urna das barracas pcMencetiles a
Manoel Caldoso da Foneeca q'uc a isto se
recusa que faca effecliva a referida ivmo-
co empregando para isto os meios que julgar
mais convenientes.
Dito Ao Inspector Geral das obras Pu-
blicas para informar se na Repariieao a seo
Cargo existe disponivel algum macaco a fim
de ser rometlidg ao Exm. Presidente da i'a-
1 que o requesita 5 cumpiindo que o
caso contraro expeca as conyenienles ordns
j::,ra que so elle pronlifiju com a possivel
Liev idad.
dem do dia 5.
qT| ,, _.\ Commtrodaute Gcrl do q
no do Polica para demittir n Solado da se-
, Coinpimbi BasilH o di So/a visto
lado no saud como informa eip
,, io de \ do corve..
Dito Ao Commandaleda Companhia de
Operarios fingajidos, approraudo o augmen-
to de Jornal aos operarios da referida Com-
panhia constantes d* relaco que acompa-
11 bou o seo oiluio de 4 do correte met.
THEZOURARIA ')\ FAZEMDA.
Expediente do da Jo do p. p.
0!Fico-Ao Exm Presidenta da Provincia ,
informando o requetimento de Thereza de
Jeius Mariins.
dem do (iia 1 de Maio.
Oltitio-Ao Contador da mesma Thewura-
ria reme(tendo-Ihe por copia o otficio do Exm
Presidente da Provincia, da mesma dala,
parlecipando a delerrainacao do Regente coi
Vome do Imperador pelo Ministerio do Im-
perio em Avizode o do passado mez [ia-
raseahonira mesma Presidencia a quantia
anuttal de um cotilo de reis para alu'jjueres do
casa.
JJito-Ac Inspector do Arsenal de Marinba
enviando-lbe o requer ment de Joao (lautis-
ta Tol Arlillieiio Marinbeito a im de
mandar salisfaser ao mesmo os vencime'nlos
que pede no dilo reiiuerimcnlo
ito-Ao mesmo com o reipiei imento de Jo-
aquim Gregorio Corroa Galhardo para infor-
mar sobre elle com o que se lbe ollciecer.
Dito-Ao Director do Arsenal de Guerra di-
zeiido-llife que nio obstante haver-se-lhe
partcipadoem officiode a4domez Ultimo
qtf a partida de granadeiras comprada pela
Fasenda Publica aos Negociantes S. Calmoiit
&Comp era de i5oo devio ser recebi-
das tambero as ay" existentes a lem daquelle
numero.
i>i\ersis HejiruyoeiS
ALI'ANDEGA DAS FAZENDAS.
COMMANUODAS ARMAS
Esj)cdiente do dia 3o d'Abril p. p'.'
Ofli- io Ao Auditor de Guern iulerino ,
O P;i!;!xo Ibazileiro Novo Especulador
viudo de Monte-video entrado em t do cr-
lenle Capilo Joo Luiz Rodii,;ues Consig-
nado a .vanoel J.laquim Ramos e Silva.
Man festn oseguintc,
l5oo Quintaes Ilespinhbes de carne sicca ,
;5 con tos sercos.
MEZA DOCONSULM O.
__..\ Panta i.e a mesma do N. c,t.
PREFETIRA.
Pane do dia 5 do 101 rente.
IHra.e Exm Sc-For5o bontem pie- s pe-
lo Sub-1'i'clcilo do Recife a parda Tlierez...
d Jems por ter leudo levemente a oulra
parda de nome Clara Carolina de Sena 5 foi
recolhida Cudeia por ser presa em llagran-
le e vai ser pausada a di : da Juslira,
para proteder em vista do corpo dlictO ; pelo
Sub-Pielcito d'eaU Fre^uesLa Lkaquiel Lu'
V'ianrja brinco, por suppo-o deserDrd-
Marinba, eestaroccultO em urna casi com
outros ; foi remetii loa Secretaria das orden
re 1 natrulba du districtn doCarmoo preto
Fianc;-co < m cavo il i lns petor da 1 liezou,-
1 Provincial p >r q 1 lo creou 1 M ino-
-! u'" Ihp ter elle : rtado ti /. pal ti '. e
urna viola anual lbe foi restituida rio-
dei -o entregar i> se 1 8 nbor e por u-n rseravo
do Capilo mor Joo Caval Mbuquer-
rjue outro esrravo d > mesm 1 Capita 1 -mor
pardo de nome Manoelj poi estar fgido :. foi
remeltido ;t too senbm .
E' o que consta das pirtcs boje recebidas
u't a Secretaria,
13 A 11 I A.
Sor Redactor.Julgo conveniente lancar
moda peona a fim de manifestar a todo o
Brasileiro. quedecoracSo ama e presasua
patria e s ihe. com digmdade pugnar e sus-
tentar os principios de nina bem entendida li-
berdade fazendo-sc respei! ir e obler a-
quelle grao sublim prprio de urna na^ao
lvree independeole 5 estando pois o brasil
nestas circunstancias prodigalisadas pela pro-
pria natureza como be possiyel que sras
dignos filbos surdos e entregue ao mais
profundo lelhargo deixem de por cobro aos
nossos ir recupera veis males e perdas !!! ema-
nadas dosuoSSOS acrrimos inimigos, osques
vivem entre nos rom o honroso nome de arr.i-
i'os e b''m itssim por pcrleucerem a huma
ilacao alliada:!. quando, pelo contraro,
dezeiSo ver-nos de lodo -miiiquil idos lazen-
dd por todos es meios possivis ao seo alcance,
obstar o progressb da nossa prsenle e futura
prosperidades a pondo m [iratica suas frau-
dulentas transacgoscommeiciaes para dol-
as colbcrem tudo quanto hi de mais precio-
so ueste solo abenijoado, sem que de laes
trasaccopus os brasileiros tenhfio leo presen-
ta tirado vantagem alguma I Sim porque
transigir rom inimigos de tal laia queso-
mente Icem ee.i vistas sol pivspeiidaJo e t
<\o seo paiz! Ife justamente prociirarraos
ni perleita e tolal ruina em particular] ,
eem gei;al para a nacoque logo se Tessento
de ver-se preterida do ineitiodo de progre-
dir e tornarse respeitavel por todas as do
mais potencias poderosas da America. Sor.
redacior eu drijo-nie aos lords bretoes ;
estes malvados orgulliosas que nao satisfei-
los dos seos enormes e continuados crimes ,
com o apresamenlo de um sem numero de
einbarcacoes porlnguezas e Ijraziblra n'o
mares da Cosa d' A frica carn-gadas e la-
yendo negocio licito coioatd passo arroja-
damente a insultar-no:, mesmo as agitas des
la cidade I!... Em fim ignoro onde pjssao 'us
brasiteiros achor tanta paciencia, a lim de
[frcreui a mais rroltaule u inaudita des-
[Vila ; lem rist 1 n 1 a > alguma
M.r v de laes atteril id is .' .... a iienna
1
B nao p du contenta mi ? ... com a Cecor-
rlaedo do caso que passdfl itii .. tonar
'I-. [itoUe vela do pdrto to Rio de
. em -'(i de marco p.n, para o des-
dndo o brigue naciortat l-\i:i.a de ijue
be cap o ocidado brasi'eira Manoel Anto-
nio deSonza, com oe.n'i.,;-iii.-iii> carne'
1 dp'poiad'atgUusdintiJe prospera ri-igeiiij
,.:.,:,, pClaaHurad.ViorrudeS. Pobld(perto
1 uiii o dii 1' ',;<- -'l':' -.
.wumbrigttede guerra mfif;o i|uat e
aeUav*crwindo, itwiommado Qw,, a pie-


DIARIO DE
PEftVAKBDCfl



"; JLVfASe kor.do conduzia ?u; dinha, *escapou das '.uwras da ave de ra- |despostas e huma barrcira a seos atlentados ( ministros da Porta Ottomana e Reschid-IJa-
contra a inviolabilidade humana, fch ministro de negocios estrangeiros, se
Creou-se hum ministro da instruaco po-jqueixou rauito ao embaixador de Franca rar
rujo registro devo relatar porque forma foi pina.
leito visto estar bastantemente informado. Eis ad,ui oh brasileiros ; mencionado rom
Logo que o atrevidissimo commandante do ocunho da verdade ludo quanlo acabamos
ririgue de guerra se avistou com obligue
nocional Fama na distancia de tiro de peca,
9i signal para regisar, o que de prompto
obedeceo o capillo ; foi-lhe mandado um es-
ealler com seis pracos e um official subalter-
no ; passou este a fazer as pesquisas que
arbitrariamente jul^ou necessarias sem pi**s-
tar alteneo alguma relativamente ao que di-
sia o respectivo capillo o qual fez ver, que
o dito brigue se achava carregado de carne
secca, e que a seo bordo nao havia objerto
de contrabando O impoltico e desalenei-
oso official nao satisfeilo rom o que acaba-
?a de aser coro o ter examinado rigorosa-
mente a camera, con vs, proa, e fu^o do
navio, do que nada encontrn, pomada ha-
ver, mais que alguns baldes bandejas, pra-
tos panellas, e outros ulencilios perteaoen-
ao uto da tripulacao ordenou que se abrisse
a escotilha, o que Ihe foi obstado jelo referida
capitao, naos pelo grande encommodo, como
igualmente por faser avaria no genero, por
que nessa occasio a chuva era extraordinaria !
Despresando, pois, estas rases, o ebrio, ou
a.ias atrevido official, ene-anegado de to bou-
commissio, faz signal para o brigue Clio
e manda o escaller para que viesse o cemmau-
' :'<-, ete foi proniplo trayendo vinte e tan-
acas com instrumentos isto ps de ca-
. ; machsdos. etc. Chegando, pois, bor-
i ;ste campio com a escolla de piratas
i'omo elle, mandou com poder ; e arrogancia,
que se abrKe a escotilha ; oque fzero seos
commandados abrindo-a com os pe de cabra,
rompendo o encerado, n fasendo toda a espe-
cie de avarik ???... Note-se, qae a chuva
continua**; de pois de aberta a dita escoti-
lha dessem ao poro, e como acliassem ser
verdade o que disia o capitao (que sol reo os
maioros insultos possiveis, com amcacas de
efcovacSo de casaca pelo corpo ) mandou o
referido commandante breto, que viesse
carne para o convez a fiun de examinaren!
todo o puro de re a proi, pois que havia in-
dicios de que a bordo liona escravatura in-
volvida com a caine J Entretanto fors
as pilbas descobertas a carne veta para o
eonvezem numero maior de 100 quintaos,
exposta a chuva, e nada acharaoque nao
fosse o genero carne secca Finalmente ,
como por essa parle nada houve que servisse
de pretexto para faserem sua presa costuroa-
do, obrigou o malvado commandante que o
capitao Ibes apresentasse os mappas ; livro da
carga. cartas e tudo quando fosse papel es-
crito e bera assim as chaves dos bahul e
cauas i-* como o capitao se negasse para taes
fina disende-lfie que se conlentassem com o
que acabavode praticar eque nao tinha lu-
4>er algum o que elle commandante pretenda,
depois de grandes anearas que soCTreo o refe-
rido capitao fon-admente Ihe fzero entre-
gar tudo quanlo desejavo ...Abrirlo exa-
minarlo e virio ludo a seo bel proter F/
note-se, que durante todo este tempo em
que gaslaro mais de quatro horas, para fase-
lem semelhante inventario a chuva foi suc-
eessiva e a cune exposta ella no convez /
accrescendo, que os pro'prios arranjos do uzo
da tripulacao tivero igual sorte .. A inda
nao para aqu os acios criminosos e atlrivi-
mentos do indicado commandante do brigue
de guerra Clio e dirigindo-se para o capi-
tao do brigue N. Fama, Manoel Antonio de
Souza lbe pergunla para que (iris trasia el-
le a bordo duas pecas de calibre 6", e com que
hcenca ; sendo-lhe respondido pelo capitao
que se trazia pecas bordo do seo navio ,
era porque tinha direito para isso ; insta
(com ameacas ) que elle capitao Ihe apresen-
taseejesse direito ; o qual fes apresentando a
hcenca passada pela secreleria do arsenal de
marinha da corte do Rio de Janeiro em a
qual dava coicesso para quepodesseo refe-
rido capitao uzar das duas pecas em questo:
porem sendo vista pelo o orgulhoso comman-
dante, respondeo mui categricamente, que
aoita licenca de nuda servia, por ser Ilegal
em censequencia de nao estar rubricada pelo
govern o de S. M. 13. e poisso elle capitao es-
lava compromettido e como tal nao Ihe era
perroiindo usar de semelhantes canhes bor-
do e s por isto deveria faser presa (roubar)
no brigue, e leval-o pura Serra Liona mas
que por tsr EQIDADE. nao o fasia e
eo m esla retirnu-se com os seus commandados
e o bom do nosso Manoel Antonio de Souza se
juizfpara nao perder de todo a carne, q j es-
uva o bastante e sollrivelmenle refrescada a
mandou deitar no puro earruraal-a as p-
Mas e fear a escotijha entrando cora o
brigo para este porto em 8 do correle sen-
0 neatv jnesmu i que jurto a ui mas-
de sotfrer com quebra do nosso pavilho e
nacionalidade e ser possivel, que urna na-
ci livre poderosa e independente camo o
Brasil, sofra por mais tempo to revoltantes
ultrajes e violacoes perpetradas por enles
ignobeis e despresiveis da sociedade huma-
na INo !, nao he possivel, por que para
faser-se a Inglaterra curvar-se perante hossas
leis, e respeitar-nos, basta que digamos ni-
camente estas palavras Nos os brasileiros
uo queremos por forma lguma contracto
com o Inglaterra logo que espire 0
tempo do existente o qual tem dado im-
pulso aos nossos males j e finalmente esto
fechados os portes |>ara a rjval e orgulhosa
(ira-jJretanha 5 e assim seremos felises t.
respelados por estesmesmos que out'ora nos
pretei.dem aniquilar-Nem se diga que o Bra-
sil esta muito abaixo da G-r-lretanhu e por
conseguinte dovemo-nos sugeitar as suas ne-
fandas habilidades Este pensar seria
Ilusorio seria indigno do bom bratlcro a-
mante do seo paiz natal seria finalmente cra-
var c punbar no coraco da roi patria !
Quando pelo contrario o Brasil seacha boje
no cathalogo dos de mais estados poderosos,
sendo isto reconhecido por lodo o mundo civi-
lisado.
Aeabe-se com as dissenses entre nos esta
colera morbus que nos tem trazido toda a
especie de desgracas Acabe-se com as di-
versas opinies polticas e finaim-iile plan-
temos entre nos a doze do verdedeiro patrio-
t&mo ; e haja energia no governo base esta
fundamental da prosperidade de urna na,o
qualquer ; e assim seremos livres e indepen-
dentea e como taes teremos em o nosso poder
o balsamo de segurando e fazermos aastar
do sedo brasileiroos inimigos internos e exler-
blica que se incumbssede promover a edu-de Pontois dos termos com que no dito dis-
eacoda mocidade boliviana e fizesse radiar!curso se falla de Mehemel-Ali.
na Holivia as luzes queassemelhao os portaes. j A '
pelo esplender dos seus conheciuenlos su- '
1- l(
pierna inteligencia de que emano
A imprensa livre que era o espanto dos
oppressores boje leva o sello da le.
O congresso estabeleceo a eleico directa,
porque huma dolorosa experiencia Ihe cnsi-
nara que a eleico indirecta nao era nem
poda ser outra cousa seno o meio mais po-
deroso que estivesse na mo dos tyrahus pa-
ra obter representantes vendidos
As municipalidades q a conslituieo creou
tamhem sero huma fbnte saudavel de meilio-
ramentos e prosperidade publica e muito con
tribuirs para o desenvolvimento da indus-
tria.
A conslituieo estabeleceo tribunaes de ap-
pellaco em lodis os departamentos, e os des-
granados litigantes j nao abandonarn seus
direilos sagrados por nao poderem ir buscar
a j estica a centenas de leguas de seus lares.
A administraco da justica ser gratuita
desdnquea iegistura fizer a lei que parecer
mais conveniente.
Attendendo ao clamor universal dos povos
contra a introduccoeslrangeira dos objacios
que se fabrico no paiz e esperando que a pro-
hibico, ajudada de alguns meios para rea-
nimar e melhorar os productos do paiz pro-
duzina resultados lavoraveis industria nacio-
nal o congresso laucn mo de medidas pro-
Porta manifesta mais claramente seu
lespeito desde que soube pelas ultimas notici-
as recebidas de londres que a questo do Ori-
ente se resolver a seu favor O ivam pa-
receceque nao duviila que a Inglaterra, a
Austria e a ussta esto nteiramente de a-
cordo sobre os meios de terminar por urna ve
a dita questo.
izera que V1ustaf* qne acaba de sr no-
meado grande almirante da esquadra nlloma-
na tem mottos partidistas entre os offi^iaes
e soldados duqnella esquadra que como s;- sa-
be est agora em poder de Wehemet-\li
e se espera que quando se souber em Ale-
xaudna a nomeaco do dito almirante re-
bentar a discordia que reina ja entre os tur-
cos da esquadra u que poder causar gran-
des desgosloao vice-rei.
nos
pois estes sao os sen timen los de um
Brasileo nato.
(Correio Mercantil )
NOTICIAS ESTRNGaIIUS.
REPBLICA DO EQUADOR,
Valparaso ao de Fevereiro.
Os executores do assassinato do general Su-
cre conessro era Nova-Granada o leu
delicio e revelro os nomes dos
autores desle crime horrivel
libitvas e desejando proteger a classe to
til dos lavradores supprimio certos direilos
que pesavo sobre as farinhas e outros obje-
ctos de primeira nece&sidade.
O corpo dos mineiros que produz tantas
riquezas para o estado foi alli viado de cer-
tos impostes. Finalmente, publicando a lei
de amnista logo depois de jurada a consli-
tuieo o congresso deu huma prova de que,
no seio da represenlaco nacional, a par dos
sentimentos severos de justica contra o cri-
me existem lambem os doces sentimentos
da compaixo e esquecimento quando ven-
cidos e fu(ilvos osdelinquentes jase podem
considerar como filhos desgranados que, em
hum momento de loucura cahiro em cul-
pas que assaz expiro com das de remorsos e
vergonha.
" Bolivianos diz o congresso no fim do
manifest amemos unidos a patria que
A questo TurcoEgypcia.
No JornalLe Tempsvera o seguinte a
este respeito.
Pelas ultimas noticias recebidas de Cons-
tantinopla \ -se que a questo|turco egyp-
cia em vez de avancar por parte das potencias
europeas permanece parausada tornando-se
por sso cada vez mais morosa ou complica-
da. He certo que a Kussia a im de nao per--
der a influencia que ha tempos exerce no Di-
vn trata de intrigar de tal maneira, que po-
nda a Porta na coliso de se ver obrigada a
pedir-lhe auxilio e en to aquella potencia
apoderar-se-ha do assendente e introduzir
um exercito no Kurdislan a igual distancia de
Herat edo golfo prsico, para se oppr aos
projeclosde .VJehemet-Ali, e aos dos ingle-
zes na Percia ; plano este a que j deu prin-
cipio com a expheaco contra o reino Kliiva
sob pretextos bem pouco rasoaveis. Ora al-
guns jornaes tem ltimamente annunciado
qu as negocaces enlaboiadas por .Vlr. Bru-
now enviado russo com o gabinete iradez
tinham sido rejeitadas por este como muito
exigentes porm o Coraraerce jornal francez
tra nscreve noticias de Berlira as quaes di-
zera que o gabinete prussiano tinha receb.<
do de Londres noticias da mais a'ta importan-
cia manifestando que Mr Brunow tinha
convencionado com lord Palmerston as bazes
I
"i
figura o general bando e m
seu ------------, __.------- _..._._ r_.. <|uv -------...m-. mu i. uwinuii uas oazes
?s dos principaes "os ^eu ^ so' 0,,t'e repouzo as cinzas perliminares de um projec;o de pacificaco do
entre o1 quaes ^os ,l0Si0S Pa's. a terra que tantos hroes tem Oriente e que o enviado do imperador Nico-
utas outras pes- rpl:idu com seu sa'>B"e para que produzisse lo longe de ter ficado malogrado na sua
si. ao l nnri os Iructos da liberdade Cultivemos essa nre- missso como Pei-almcniH o ,l,, .:...
soas que pertencem a oppisico O pover- 8'rucios da liberdade. Cultivemos essa pre-
o granadino vai se ver a bracos com {rrari_ ciosa planta pondo-a :io abrigo das tempes-
des dihculdades collacado entre o dever de lades pojiularese dos furores da tyraunia i le-
perseguiros delinquentese o receio de que Cuemos a nossos filhos huma patria feliz por
estes que gozo do maior crdito e tem sua conslituieo e suas leis inaccessivel u
multas lelaces na Nova-Granada promovo discordia por sua indssoluvel unio e terri-
algUUi IrOnstarnn nara eu...,,.,;,.,, nnr. t-,... ..:^i...ln. v. ....
algura iranstorno para escaparem o ngor da
Eis-aqui a copia da ordem original dada pa-
ra assassmar o general Sucre.
Buesaco j8 de Maio.
Meu estimado Erazo:
O portador da presente te informar de um
nojiocio importante que he preciso que trates
com elle. Tudoiedii de viva voz, e logo
maesa obra. Ou ve tudo quanlo te disser ,
o dirige o golpe.-.Joze Mara Obando.
(Mercurio.)
I -------- ------7 r.,..
vel ao estran^eiro por suas virtudes e sua
terca.,,
[Do Despertador.]
TURQUA.
Conslantinopla ac de Janeiro.
BOLIVIAi
El Mercurio de Valparaso, de a8 de fe-
vereiro conlem o manifest que o conpresso
constituinte de Bolivia dirige naco ao ter-
minar seus trabalhos e encerrar suas sesses.
O congresso comeca por expr as calamito-
sas circunstancias em que se reuni e as ih-
numeraveis difficuldades que tem encontrado ;
e gloriando se da sabedoria e dignidade que
tem mostrado no meio das mais calorosas dis-
cussoes faz huma brilhante resenha dos seus i
trabalhos coiistitucionaes.
Depois de ter ratificado a nomeaco que os
povos havio feito do presidente provisorio ,
e dictado a este -os regras que Ihe devio ser- ui nesta capilal e grande numero de eu-
vir de norma para seu compoi lamento o con- ropeus temem ver-se surprerndidos de repente
gresso emprehendera & prandinu nlira Ha nnr nmn n,:.r,i,:. !-..,,<...!..: a., ii., ,i,;.,. u.
As noticias de Alexandria de 16 de anero
affirmam que :^eheinet-Ali eslava muito ir-
ritado contra o cnsul de Franca por causa
do discurso proferido pelo Rei Luiz i elippe
na abertura das cmaras dizem que o vice-
rei se expressou em termos mui enrgicos so-
bre a poltica ambigua da Franca, e disse qu
procuiaria Iludir lodos os projectos dos seus
inimigos ocultos. Certefica-se lambem que
Kiainil Hacha trouxe de Alexandria a noticia
positiva de que Mehemet-Ali no caso de
que o Sulto nao tome urna resoluco defi-
nitiva, daria ordem ao seu exercito de mar-
char sobre Conslantinopla na prxima prima-
vea A Porta recebeu a este respeito dados
mais positivos e nao oceultou seus meios aus
embaixadores estrangeiros tendo robado a
lord Possomby que recomraende conferencia
de Londres que apresse a concluso do tratado
da pacificaco Os partidistas de wehemel-
Ali nesla capital e grande numero de eu-
gresso emprehendera grandiosa obra da
conslituieo.
Que o mundo inteiro contemple o cdigo
fundamental niuguera he capaz de achar
all hum principio, numa mxima iavoravel
a tyraunia.
Estabelecero os supremos poderes com a
diviso que o mundo civilisado reconhece co-
mo hum dogma polilico.
Pioclamro-se como sagrados os principios
de iguaidade de seguranca e de proprieda-
de* quepoem hum treio capacidade do
por urna marcha repentina de lbrahim i'a-
ch sobre Conslantinopla. Parece q' este ulti-
mo lomou j suas medidas para este caso, po-
is as ultimas noticias de Marasch sao mui as-
ustadoras e dizem que as questoes penden-
tes ficar brevemente fesolvidas por meio da
espada.
( Gazcta Universal de Leipsick. )
dem.
O discurso da abertura das cmaras fran-
cesa causa una seusaco muto dolorosa nos (ta Slockolro.
missso como geialmenle se dizia tinha
conseguido mais do que podia esperar, verifi-
cando-se as promessas leitas pelo gabinete
inglez. Segundo parece trala-se formar
em Lodres ura congressso em que tomar
parte, os plenipotenciarios da Russia Aus-
tria e Prussia Porta e que ae convidar
A Franca. Dizem que reiuava grande mis-
terio sobre as condices da nova quadi upU
allianca, porra acreditava-se que nao seri-
am favoraveis a A.eheuielh Ali. O baro
Bullow embaixador da prussia em Lo.idrts ,
que se acbava auzenle da.juella caj.iial p, r
algum lempo em consequeucia do seu esta-
dodesaude, tinha recebido ordem para se
dirigir inmediatamente a desempenbar as
luiccoes do seu caigo Em quanlo a Mlle-
me!-. \li continua na firme lesoiucao de nao
ceder de suas pietencoens, e piosegue as se-
us preparativos de guerra Coiihece que es-
ta o una posico forte e traa d; a robuste-
cer cada vez mai.-|
i/emquejatem orgsnisado dous re-
menlos de milicia nacional para delensa d
Aiuandria e que responder uitinumenle
SO cnsul inglez eque sea Franca u aban-
donasse lularia contraria coulra tudo u mun-
do. ,,
O ministerio bollando* j tinha termindo
oexamedos trabalhos dos Estados geraes e
tinha julgado conveniente annuir s modifi-
cacoes pedidas por elles e pelos pralicados
mais apreciados da naco. .ulga-se que o
governo lara una nova proposla mas te-
mem-se novos embaracos porque toda a
concesso que pretende fazer quer se consi-
dere como um sacrificio das pie.ogalivas da
coroa. Espera-se que a grande prudencia
do re Guillierme desvanecer todas duvidas ,
adoptando um partido que livre a Holland
da cnse de que se v ameacada.
Abertura da Dieta Sueca.
Em um de nossos nmeros anteiores pu-
blicamos nos o discurso do rei da Suecia, pro-
nunciado por occasiao da aiwrttica da Dieta


lfv
Ei o que o Jornal LeCoramerce di/, a
te respeito.
Este documento epresenta um qnadro
toui i isonlio da prosperidade da Srcela ; e diz,
que apesarde seterem diminuido lodos os an-
noa as rontribuices ; se gnstou desde 1H10 a-
t i8i7 a somma de quinte milhes e meio de
llialersem obras publicas.
Como a educaijao moral e religiosa do povo
reclama particular atlenco pede-se aos es-
tados que atitliorisem o governo para crear-as
lioo paroquias ruraes que actualmente exis-
tem, outras lanas escholas primari..s. As
obras do afta 1 de Trolbulla que devem abrir
a'commuiiicaco. entre-o mar do norte e o al-
tico proseguem eom tal eclividade que em
quatro cu cinco annos ficara inteiramenle
concluidas.
Tendo se dirigido ao rei algumas pelicoes
sollicitando reformas na Constitu o do parz ,
elle declara que acceila quaesquer pro,.ostas
que sobre esle objeto Ibe tizerem os estados
encarregados de examinar to importantes
questes
Como a independencia dos tribunaes o e-
lcmento fundamental dos juizes o governo
a presen tara ceica desle ponto un pn.jeclo de
le nos estados renunciando o re desde logo
a presidencia e votos que lhe coi responden) no
tribunal supremo de justica, segundo a Lons-
lituico do paiz,
Quando lia cinco annos se fechou a ultima
dieta, temeu-se que o dficit embaracassea
marcha dos negocios; romtudo nao obslan-
le o mau estado dos lempos existe anda urna
sobra extraordinaria depois de satisfeitos os
gastos ordinarios do estado.
O rei prosegue na enumerarlo dos me-
Ihorameiitos que tem feto no reino depois da
sua exaltaco ao tbrono de Sueccia ; contando
entre elles a ex ti necio da divida interior- e
augmento das rendas do banco, que de 248,000
tbalers se elevaran) at 700.000 ; a formacam
de um exercito de 100,000 bomens disciplina-
dos ; a creaco de urna esquadra de gualda
costas de a5o lanchas canhoneiras ; o augmen-
to da esquadra principal ; o desenvolvi'mento
da industria e commercio ; e finalmente a u
nio das duas naces (a Suecia e Noruegueza)
at aqui divididas por um odio reciproco.
Resta agora ver se os estados acho alguma
cousa que emendar ueste bello quadro.
( Do Nacional.)
DIARIO ftfc PRUNA MllUttO
en
que gahao a 20.na parle dos premios que
a lacs nmeros sabirem ; e su acho a' venda
nos lugares do costume a preco de 450 reis
cada huma : assegurando-se ao publico que
lacs camellas nao sao as comprehendidas no
Edita] do lllustrissimo Senbor Prefeito, de 28
de Abril p. p.
SS?" Oilerece-se um rapas brazileiro para
qualquer escripturaco o qual escreve sofri-
vehnente ; qnem precisar annuncie.
t?" DespachaO-se navios', tirau-se passa-
porles ,* guias de escravos. tndo com pres-
teza e por preco cmodo ; na ra do Vigario
venda D. 19 se dir.
S3T" Precisa-sede um fetor que trabalhe
de enxada. para tialar de uro pequeo sitio
Abril do cor rente a nno, e o que traza Sesso estrada do Arraial com urna grande casad.
preparatoria d'Assemblea Provincial que-
rendo com falta de dois nmeros mande a
ruad'Alegria ern casa de Jos Caelano, a
i|iial be unto a outra que tem sola e varan-
servente de pedieiro ; na ra do Collgio lo
ja de relojoeiro.
%*.ST Perdera-se dois botes de ouro d'a
bertura tendo um destes um diamante ai
anoitecer do Domingo J do comente Cstandi
embiulhados era um meio billiete da primeira
parle da segunda Lotera a favor do Theatre
n. 3544 desde o direito dos seguidos doi>
. sobrados junios no correr do passeio da ru
na ponte do Lcloa ; a tratar com Manuel das Cinco ponas al ao largo do Terco da
Antonio da Silva MottS na ra da Cadcia do parte esquerda ; a pessoa que os adiar e
Kecile n l>. I ,,,,,. restituir annuncie sua moradia ou di-
esr Koga-se a qnem tiver adiado urna or- rija-se ao largo "do Terco O. b loia de ferra-
dem de sessenta e tantos mil reis, saceada pe- geni que ubi se dir a quera perlencem e
loSr Jos francisco Alves do engenbo Cala- se recompensar.
boi.ee a favor de Antonio Jos de Carvallio, | Quem precisar de urna ama para casa
e contra o Sr. Jos de Oliveira Campos mo-
pedra ecal cacimba e muitos arvoredosde
l'ructo ; quem o pre'ender diria-se ra de
de S. (loncallo casa D. 1'.
-- Joaquim di Silva Monrao tac publico,*'
da de ferro. |qe tcndo-lhe fgido no dia 5 do corrento um,
IS- Precisarse algar um escrovo par*/ negro de nomo Goncalo cinsta-lhc que dito
lotera do theatro.
OsBlhe'.es da segunda parte da segunda
Lotera doThealr'Publico cujas rodas an-
da imprelerivelraenle no dia 1. de Junho
prximo futuro acha-se a venda no Bairrro
do Kecife em as lojas dos Srs. Manoel GoneI-
ves da Silva, e Vieira Cambista na ruada
Cada e no de Santo Antonio em a loja do
Sr. Joaqun) Claudio Monteiro em a ra o
Queimado.
LOTERA DO LIVRAMENTO,
As Rodas da Lotera a favor das Obras cp
Igreja da Senhora do Livramento correm im-
picUrivelmente no dia a2 do mez deJuuho
prox.vindouro.
THEATRO.
O Director de-Tbeatro tendo de proniptifi-
car toda a qoaotia do producto das Recitas,
nasexta fera 16 de Maio, por estar findoo
contracto com r. e adame Robert avizu a
todos os vrs. que lem levado camarotes liados,
a que entreni toni o empue dos roesmos a
fim do Director apresenlar suas coutas corren-
tes
Oulro siin os Senhores que tem inscripto
seus nomeS para oblerem camarotes queirao
vir ou mandar os empolles: do conlraiio se
vendern a quem primeiro os quiser comprar,
pois que o Director nao conliece todos os Se-
nboiesque inscreverao seus nomes.
. ----------- .....1 > -
rador nesta praca queira por favor entregar
dita ordem na ra do Queiraado D. 1 b pois
nao serve seuao a sen proprio dono.
tST O Sr que em das de De/.embro de 3y
Iratou a compra de um terreno no fim da ra
da Roda queira aparecer que seu dono j
seacha na Ierra, e chegando o ultimo do
correle mes nao lera mais vigor o dito trato.
t*J~ D-se tinte cinco mil reis a pessoa ou
medico que fizer recolber urnas glndulas ,
queestosabindo no pescoco de urna pessoa :
quem lhe convirr appareca na ra do Rosario
na vendada espuina, ou no 1. andar do so-
brado por sima da mesma que se dir quena
be que precisa.
SIS- Roga-se ao Sr. do engenbo Bambur-
ral que se o escravo que diz estar em seu po-
der se chaina Gabriel pedreiro tem 1$
annos pouco mais ou menos com barba na
pona do queixo, rosto comprido cora falta
de denles na frente da parte de cima com u-
ma costura de faca debaixo do braco esquerdo,
pouco fallante he africano ; queira remel-
lel-o a ra Direila desla Cidade paderia de
Ponciano Lourenco da Silva D. lo, que pa-
ger to|las as despezas com generosdade.
tsT Roga-se a pessoa que tem em pregado
em seu servico um moleaue de nome Patri-
cio com os signaes seguintes o mande en-
tregar-na ra dasCruzes l). i5 a.# andar,
quedo contrario proceder contra essa pessoa,
pois sabe-se realmente quem ella lie; eos
signaes sao os seguintes idade pouco mais ou
menos de onze annos cara fila nariz xa-
to e mais prelo que a cara ; tem um talho
deba.ixo do queixo barrigudo, pernas finas
e tortas ps a pal helados ; levou vestida urna
camisa d algodoziuho, e calca de brim lizo
branco.
S^" Quem quiser comprar madeias de
mangue pranxOes de lomo cepos de pedra
de Lisboa e urna canoa aberta que carrega
800 lijollis d'alvenariu grossa, ou por alin-
de peguena familia para fazer lodo oservico
interno dirija-se a ra da Guia n. 19.
Aluga-se urna pela com bom eite e
parida de dois mezes ; as pessoas que a pre-
tenderen) diiija-se a Cidade d'Olinda ao
sobir da ladeira da Misericordia do lado es-
querdo caza da esquina do beco das corlezias.
O Sr. Dr. Francisco Bernardo de Car-
valho queira ter a bondade de annunciar a
casa de sua residencia para se tratar um ne-
gocio de seo inleresse.
-- Vende-se-nina venda com poucos fua-
dos propria para qualquer principiante sita
na ra da Senzalla Nova n. 11 ein um dos
melbores lugares ; quem a pertender dirija-
se a tratar na mesma.
Precisa-se de dois pretos ou pessoa for-
ras para servico de planlacoes quem os ti-
ver annuncie.
iero anda engajado coru alguns marujos ,
|ior issoguo declara protestar contra quemo
liver admiltido em suas embafraces ; ssim
como tambera ro;ja a algum Sr. que o pegar
leve-o a roa da Cadeia do Recife n. 46 qua
ier recompensado.
Vende-se ou troca-se p*r escravos ceui.i
doze palmos*de terreno no principio do at-
ierro (los A iog idos junio a casa O debilo
Bap'.isla com o fundo at a baixa mar ; quem
quiser qualquer dos dois negocios dirija-se a
ra da Madre le Dos loja N. 12.
Wa estrada de Joto de Barros, na caz*
de esquina do beco que vai para o Pombal ,
appareceu um carneiro grande o qual tem
feito um grande estrago nas piantaces ;
quem for sen dono dando os simaes certos
se Iba entregar pagando o estrago que fez ,
islo no praso de oito dias (indos os quaes ,
nao se fica respotisavel por elle.
"TflSpassa-seas chaves de humas loja?
no atierro da Boa-vista proprias para forra-
gem ou niiudezas ; alractar no atierro da B-
vilta D. 6g.
Precisa-se de mr.a casa queseo alu"uel
na exceda de t a jf rs. daoilo-se trej mezes
adianlados ou mesmo humas luvas, a quem
de is chaves senda em ras principaes para
pequea familia quem tiver anuuucie.
Precisa-se de cen mil reis a juros dan-
do-se boa firma j quem os quizer dar annun-
cie.
ssy Roga-se ao Sr. Jos da Silva Olveira,
que ha pouco lempo veio de Augotla no pa-
1 c o portuguei S. Jos queira comparecer
D-secento e cincoenta mil reis a juros no primeiro andar da casa n. 4defronteda
sobre penhores de ouro e prata ; quem perci- i lu Corpo Sanio que se lhe deseja fa-
sirdirija'-se a ra Augusta venda de sele por-
tas.
Quem quiser empreitar servico de es-
1 -%
Antonio Jos da Costa Arantes.
P Go&staudo ao abaix) assignado qua
pessoa nal intencionadas se tem valido deseo
cravos, ou toma-Ios por aluguer, sendo es- nome para irem em varias lojas conbecidas
les habis e possanles dirija-se a ra do {.pedir algnmas fasendas por meio de bum bi-
Rangel D. 9. i I hele com o seo nome declara que nao fica
Pergiinta-se ao Ministro da Ordem 3. | respo.1s.1vel por qualquer quantia ou fazenda,
de S. Francisco de Olinda ou a quem suas que em seo orne liverem dado por ser falso
veces fizer se a Meza administrativa da mes- loJo e qualquer bilhete que apparecer em sea
ma Ordem que deve ser composla de treze nomes
membros pode celebrar as suas sesses como!
numero de cinco e entre estes alguns que
nao sej5lrmo'de Meza ; ese os actos por *S^" A pessoa a qutm for offerecido um
ella praticados sao validos ; islo dlseja saber guarda sol prelo cora urna bordadura em cima,
O Feijo prelo. ( emenda no meio do cabo de folha de flande ;
As pessoas que tiverem letras a pagar ao na5 compre, porque furtado, e pode traze-
Sr. Dezembargador Tiburcio Valeriano da lo a esta Typ. quesera agradecido.
Silva Tavares, se servirao entender com o ^^ Peideo-sena noiledo dia i docorren-
abaixo assignado por serdaquelle Sr. o pro- te desde o meio do atierro at o meio da pra-
curador. j ca da Boa-Vista una cadeia de relojo mu fi-
Anlonio da Cunha Soares Guimares. | na i t\uettt a achar e qu'ser restituir dirija-se
SST Arrenda-seo i.e-i andar e com es- a P/aV da Independencia n ii e 8, que
tes o rmazem de recolber com porto de em- sei generosamente recompensado.
------ j...|UB1,fCCUcw Cjuem precisar de um moco ostran-
.10 jobra.lo do lalkcido Monteiro. | \'elba sobrado de tres andares que confronte geiro para creado para cosmhar ou para
asr yucm quiser dar calsas e jaquetas de|com o emque mora Jos Antonio Bastos; quem bervir a lund casa de UIBaat Juas pessoas, an-
pontespara se cortaren) e cozer por cento c 'o pertender procure noterceiro andar o pro- "uncie para ser procurado.
is da Silva Braga Krecisa*se de um feltor pan um sitio
_ ------------ j ,
quaienta res annuncie a sua morada.
t^- Quem precisar de uai cobrador para
um (albo dando liudor aununcie a sua mo-
iada.
[i riela rio to niesroo Jos
;iraga ------ ----- ------------- ,-------------..... y
Precisa-se de um caixeiro que teuha flue lenua M qwlidades necessanas para plaa-
e d fia- laVueb e admuiislracj .le escravos no orn
ninn Ai\ ilhiei', ptatica de negocio livre de praca ,
dor a sua conducta : quem se achar nas cir- clP10 do erro dos Ahogados a tallar com
.....','v'" caumujeiru; connereniio cunslancias dirija-se a ra iNova 1) 17 que se Silvestre Joaquitt doNasciaenlo,
perleitamenteliido.iuehe-oiice.rnenleaajri- dir quem pertende, e sendo nadei 10 mclbor -r-Roga-se aos Sur* Sub-PrefeitOS,
cultura e a dlslillaco doeiaria ^i-r o>r_ ...: ,.. 11... 1....:__:______.
cultura e a dislillacao desejaria ejur empre-
gado, como administrador u'bum engenbo ,
ou planlacao de alj-odio 5 quem do seu pres- ponas D. -7 percisa
limo se quiser utilisar annuncie e sendo perito nao se rep
ser e se lhe lar maior partido.
j\a paderia da ra
ais authundades des la e milis comarcas c u
Avisos Diversos
A Sociedade Fortuna Typographica
lm comprado da 2 pane da i Lotera
lavor das obras do Tbeatro'da Cidade do Re-
cife os seguintes Nmeros : 223, 300, 313,
977, 978, 1601, 1602, 1700, 220, 221 ,
224 225 226 227 301 302 976,
999, 998, 1603, 1604, 1605, 1606,
1676 1691
1607, 1608, 1609, 1610 ,
1692, 1693, 1696, 1697, 1698, 1699,
os quacs se acho subdev ididos em cautcllas I
deixar pingar na roupa, e quando estirerem
bem moiliados dei.\em-os euxugar, e siiao
para a ra. Esta agua d-se urna vez por dia ,
e mu poucas vezes precisa de mais de quatro
dias Adverte se que a lavagem com o ovo
basta s na primeira vez. sle melbodo he o
mais simjdes e o seo resultado he o mellior
que al agora tem apparecido No fim de dois
ou tres mezes ser uecessario dar urna nova
applicaco. Vende-se na ra Nova loja de
chapeos que foi de Si. Joaquim Jos Peieira ,
D. su. Seo preco he dos vidros grandes
6400 e os pequeos a iaoo.
tsr Na ra da Guia, tenda de Antonio
Pires recebem-se otficiaes de marcineiro pa-
ra Irabalbarem ; quem estiver nestas circuns-
tancia! eca para se ajustan
tsr Quem anuunciou no Diario n. 99,
quereros colleccGw do mesmo de Marco
o entregara
Quem precisar de urna pessoa para lec-
cionar em casas particulares Latiin e pri-
meiras Letras ou procurar algum negocio ,
bem como cobranca ou outro qualquer par-
ticular ; annuncie.
Alluga-se um prelo para oscrvi.ode
um sitio distante desla praca urna legoa pa-
gaudo-se diariamente n'o reis, os quaes
1 cechera semanariamente ou meusal con-
loriiie o ajuste que se lizer; a pessoa que Ibe
convier luzer lal contracto annuncie sua mo-
rada para ser procurado, e tralar-se da a-
jusle.
Quem precisar de urna, ama para o ser-
vico de urna casa sendo de homeiO soheiro ,
ede portas para dentro engoma e cozinha;
dirija-se a ra de Uortas D. 7.
Arrenda-se um sitio no principio da
\r. Kisael relojoeiro no atierro d*
Boa-Vista, compra relogiot doalgelra em
segunda mi e l.imbem troca e vende em
couta e afiauca-se aos compradores.
D-se dinlieiro sobre peniurea de relo-
gios de algiueira 5 110 atierro da oa-Visla,
loja tle relojoeiro
4^* Precisa-se de um rapaz portuguez pa-
ra caixeiro de uai boiequim B caza de pasto
no pateo do Hospital Uo Paraso; no mesmo
recebe se assignatras de uular para lora
por pico niais to.niuj.lo do que eai oulra
qualquer
'recsa-se atugar urna ca/.a pequea
para uta lamilia sendo no bainoUo ileci-
ie ; !>oa-\ isla e que o seu aluguei nao
eaced > seis mil reis, arertiudo-se1 que te-
-' nial e Cacimba i quem trw P*1" l*"
garu' ja-se a na de haigel quatorze,
que Ul --1 L'01" 'Jlil'ia iraiaf.





c


DIARIO
mmmmKsaammmm
DE PENAMBfcCO
IT Arrenda-se um grande sitio na Cidu-
de de Olinda pouco ailianU-ilo ardan bot-
nico coro mr.o grande casa para moradia ,
dita rom avia roen tos para lser ferhha es-
tribara tem urna portan de roca plantada ,
de que a niaior-parle est em estado de des-
mancbar-se em hunda, um grande parlio
de c.ipim e esle em consecuencia da boa.
(jualidadee (squidp da ierra se conserva
aiesmo no verlo, verde e vieoso, multas
maigueiras quedeitoexcellenles mangas
manaabeiras, e nutras muiias arvores de fru-
Uo d nuiito bom arrns, e tenptimas ver-
ileas ; lem igualmente ptimas proporcoes
para k fea*r um engrnbo pois que pi o lo,
t d muilo boa cana do que se veta de um
pequeo par I do que existe ; ipiem o prelen-
der dirija-se a si etariu uaruadoYi-
grrio U o.
Xviss Martimos.
FRETA-SE para qualquer porto o Brigue
Braseiro Passos e Vicloua de a?4 tonela-
das ; a laiinr COIU 'culo itlvCS.
azeite doce em caixas de dote garrafas agoa tugues, Pantheon Sacro, ttns Atlas
de flor de laiaja vinho de Bordeaux em
caixas, e barril*, charutos da Babia da Fabri-
ca de J, Groz ; na ra da radeia velha D. 17
_y Uu iraspassa-se as chaves de urna loja
eom a competpnicarmacao no atierro da Boa
vista Cabrita de charutos ao p da ponte se
dir.
&if* Bons sapatos inglezes parahomem,
proprios par invern a 5aoo o par ; na rita
ila cadein velha loja n. o.
^S r Na ra do Fagilndes D. 5 pannos
de liuhf fino pecas de 1 1 e i<> varas rendas
.e ludios de diversas larguras, lencos de seda
prela e de cores chapeos d5 sol eom Cabo de
osso e de pao canarios de imperio em v-
venos, neis curtas de linho, assim como
don* negros d multo bonitas figuras, das seis
as 10 huras da manh e de urna hora da
Urde as .^___
I ma escrava da costa de idade de aa
anuos, viudo apouco da Baliia co'inha o
diario de uma casa lava de sabao, he qui-
tan i' ira aianiM a boa conducta ese Ha a
lento; na ra di re la D ao lado do Li-
PAltAU IO UK JANEIRO -".:!"' eom j vivimenlo
toda brev idade o ratacho Paquete do I m par de rasticaes-de prala, obra
cuta. m di-i de bom i;oslo una moedadevinte pataess
iuliu de Ba/- encastoada e eom diamante, una c!.aviaba
rus, pracinha do i'orpo Santo U. 67 ou ao eom correnle de ouro para reloglo utfta lan-
Capiao n o da Silva, a bordu, lerna magi*a,e urna ca xa eom realejo decor-
t'AUA LISBOA sabe .ora a maior brevi las tas 5 ponas D '>
dada possivel por ler a maiur parle <1 ca 1 ajay Uro moieque de idadede i3 a 1 an-
lento i). a6
Ira ufe/.
(loaron; no varadourosobrado O it.
por
Perrot, e um Globo terresle ; na ra direita
D. 3o.
ts*r Ou troca-s por outra urna negra
creoula de idade de i5 anuos, cozinba eu-
da eorpo as pernas alguma cousa tortas pa-
ra dentro p* apalhetados e eambados, talla
alguma cousa a travessado; quem o pegar le-
ve a ra nova D. 34-
isy No dia 4 do correnle desaparecerao a
escravos de naco raucambique um de no-
goroma Taz bem renda, e cose, ao eom- .-------------T .
pradorsediiomciivo; na cambo* do Car-me Germano, e o outro Caetano 1
mo I). 11.
SS- Urna armaro comcaixilho* envidras-
sados ptima para loja de miudezas pen-
nas de ac de moito hot qualidade cliaru
los da Ha va na e Americanos ; no Recife rtw
da cadea II. I .\.
8^ Una porco de hanba de porco em
ancorelas muilo olva opt.ima para cabello,
esteifas de pal bu de carnabuba muilo bem
bitas, rio dn/.ias de vellos de sebo um bar-
ril de ozeite de carra palo e nmi aneoretinha
de niel de abe!lia na ra do Vigarl BU*-
diero 37
jgr Taboas dr; junlio a 'o R o ;i
das as larguras
por querer-se desocupar o m; 119 por-
to das canoas no Re 11 |Ui' i 1 do
il.' t>-
: I
eom calcas e camisa de estopa 5 quem os pegar
leve a ra da Cruz armaz. m n. 33 que sera
bem recompensado.
%sr No dia 1 i do p. p. desapareceo um
nieto de nome Domingos de naco songo
Je idade de -*6 annos alto reforcado do
carpo beicos grossos um Btgnal da ventoza
em urna das fonles levou vestido calcas par-
das ia atadas camisa de estopa falla multo
atrapalhada que nao sabe di/ero nome de seu
Sr. ; quem o pegar leve ao armazem do gello
no ra dos lanueiros.
\or No da 5 do correnle fugio um negro
de 11 -me (ions.do de naeSo angola, bem
bem'barbado orno reeular falla desem-
corpo
ida le 'i
; de i-j de risead
!
11 camisa
. ilele de sanja
velha
de i)
a ,
uuem o
raieeido dm los Pa O a f llar aJoa-l* v* ,:' -
1 i-,! 1 ';- So illa -le \)i:i dessaireieo ui>a
quiiii Lopes d Almeid. r i,B"1 ,
' ,,.. i,.,.' ,<..-,..,..i oa 1. >' nome ">ene li-
ar Ahlbeirosd ii 1 re prala por :>uv .!''-' l-'' .
promplao Bn^ue Portugus S. Uoroingus ; j uos ; na praciuha do LivramtmU
uuemqutser carregar ou ir de pas em 1 .,- Um cdigo do commercio
o que i-o excelleiite.commodos dirija-se uu
Capitaoua praca do Commercio ou ao seu
ii--n,n:suiio Herculano Alaria lleasone
por
u
Muito bom sorlime.nlo de oliados pin-
tados r- estampados em baeta de algodlo de di-
PARA LISBOA tahua al o dia 10 do verbas larguras proprios para capas de pi-
coneuteo briaue Portuguez Sociedade; quora jannos ou mezas de salla ou bancas, a um
quiercairegar ou irde pasagera para o (pie grande sortimenlo de bezerro de lustro para
lem excelleuie commodos, dirija-se a ra da capilos; ludo a preco commodi
Cruz em casa de-Vl&ooel tiibeiroda Silva.
PARA GENOVA sabe no da 11 do cor-
reute u Brigue Sardo Nerinu, Capillo Judo
Baptisla Vtnelle ; quera quiser ir de passa-
gem para o 4ue lem exceilentes coiumodos ,
uiri|tt-se ao Capito na praca do Couimerrio ,
uu a seu consignatario Angelo Francisco Car-
neiru.
ZSlr fliiHieiros i prala por p
commodo-, noatlerro da Boa vi 11 ) 20.
52y- 8 ., ., de ortaiiee pr xrmamente
ebegadas de Lisb.in ; m pracn da Boa visia
D.-t.
5r- Um bnle de 9.0 palmos do comprido .
de j reai
i 'es e I auiieira
conteni ; na ra do cotovello D >.
^'. g* Cera em vcllas de todas as qualidud
a p*JO a libra seda para vestidos a .(' e a
y ;o o cov.ulo algodo azul pira roupa de
prelos de i palmos de largo a '9.00 covado,
chales adamascados a laoi, Id* de linlm pe-
en iodo eom Iruelas em um laboleiio das
guardas bem altas % he grossa bu\i nuiz
e.. ito c.na larga olbos pequeo, peruasar-
quiadas levou saia prela ja uzada panno
da cosa azul e novo, e um vestido de piula
maiores ,. ,; uzado, loi escrava do Sr Lontiau-
brasileira, c da-se a cidu Suva Nevesem lora de ponas e corn-
il i 11 man de Joo Fre lenco d
A breo ;
e-ao si to da estrada de Joa
de Barrosuefioule da cap!la da oiueicao ,
ou na ra ireila defronte das catacumbas o
Livramenle, quesera recompensado.
.10 dia 3* do Abril fugio urna negra
j;.j_ de nome Auna de naci amtola estatura
4
jl# e i 1 o
le lustro para qlenos pescocinhos ditos tou pilonas le- deoome Auna de nacao angola estatura
o: na ra no- tas de perequilo de camnalas, lencas bran- bau corlulla, ros.o redondo, ttin todos
va .aloja de Perrera& Braga, lado da eos finse ordinarios, madapolOes, hrins bran- os dedos das roaos alejados, e eom urna sica-
Conceiclo eos de varias qualidades estopas cambraias 'z no be.co )ul(a-se estar pela soled ido ,
S- Urna creoula bem parecid, de ida- f da indi*, cassa lisa meias de mulher lu- aonde morou levou camisa de ch.lla azul,
de de l annos cotinha,Tava, enfiomma vas de algodlo paninbo muilo lino, dito en- braoca, e panno da costa 5 qmm a pegar
cose bem e la/, lavarinlo na ra estrella do refino plalia, selinet.i c outras multas la- ^ve a ra do boga loja de ni.ude/.as D i ,
Rozario U. 3a priraerro andar. endas j no atierro da Boa vista loja de cera q>M ser gratoflead*. .
tST Urna morada de casa terrea sita na e lazendas. ^* Vicente ereoulo de idade de fe an-
ruada praia junto ao sobrada novo do Snr
Joao Rodrigues ^ aipda em caixo eom tt
palmes de lente e i^i de fundo eom ter-
reno a! al)aixa mar, propria para armazem,
a^- Que faz Nuno Mara da Seixao [>or por estar em bom local c faz-se todo o ne-
mlervenco do Corretor O^eira porco jgocio em prero Como no pagamento ; a tra-
dbs gneros abaixo declarados Apsendijcadus
de bordo do ! Escravos Futidos
de
arribado a este porto ua sua v iageni d
Iba eom deslino a Santander, para su
lo das despezas cosleicdo mesnio
a saber ; arroz de muilo superior quali ,
pimenla canella esleirs da india J c.il
da Cairo, charutos, biscoilos, e bolaxiuha o
vxia feirt oito ilo crranle as ,0 horas da ina-
nba no armazem d.) Braguez p'roximo a af-
eo da Conoftivao no Recife
vsr* Qs faz o Corretor Oliveifa, de um
excellenle boto coro quutro 1 tinos, e lemc ,
que partencia ao navio Mary-Lhailulte-We-
ber, e que por ler sido lunado nao pod ir
no mesnio navio ; sabbado nove do corr de,
ao roci da i-m ponte no lugar ua
mgoea ,
onde urna hora antes se acbaui para exame
dos prelendentes
Mr QuelazAim Fradel por ntervcu-
elo do Corelos OUveira du unta excellenle
uiobilua de casa quasi nova consistindo ero
meas de nieio de sulla, ditas il jogo, ditas para
|UUter /bunquinbas para costura, secielaiia ,
arpsarioeom espelho sobiS marquesas, ia-
vaiorio tota iairo e hacia conimoila cania
toiu toUao cadeiras americanas ditas eom
asseulQjde palhinjia ditas de bracos lia
ilissimos quadios esueios eom molduras de
angico e domadas, reiogio de parede, man-
gos de vid ro lanternas ios do por-
iclan para cha acuoiuilaia bande-
jas, \uiias ulnas de pi..... lioOi popcu*, ou
quasi ou nenhuiu uso una cadeirinha para
Bt'ulioja, e ou tros mullos ol^ei osdeLom
nos secco do cor^o rosto comprido eom
muiios signaes de becbigas muilo rhetorito
e bem faftaute, rendido de ambas as verillias,
*5W Fugio no dia 5 para 6 do correnle do cu ma l"'l'a de ferro de molla be cano-
engenbo Mngualope de cima freguesia da -''l > e esteso apeiidao lira pintos lu-
Muribeca, nm preto de nome Jos "t do gen- l!io'1U principio do Otei passado ; quem o
lar na ra da moed f lo (,t an0,a 1 M*0 grosso explica-S a- \p$?' leve a rua da Sfuzalla velha n 3o que
tST Kssencia de aniz muilo superior a fo inda pouco levou chapeo de pal ha, calcas ser hftn fea>mpeuSidp
res a onca na praca da boa vista botica Ue- de estoPa cal"'sa de riscadinbo encarnado ja W O da pruneiro do*correnle fugio urna
cima 10 bastante desbotada, e urna baela azul eom pela de nome Rosa de naci songo, esla-
Ttsr A torre velha ou o eastello de holdhe- 9ue se coria quando se lhe pergunta o no- tura alta secta do carpo, cor folla cara re-
im BMietario portugus Claudini, a lor- me diz que se Onama ZUea-, quem o pegar donda beicos grossos denles a cangulados,
Pedro novella alema, casa- leve ao mesmo engeubo a entregar ao Te- ps grandes lem duas sicalrues as cosas
I ment por vinganc* Carlota ou os amantes nenie Joo Jos de Moura ou no atierro da buscando o hombro direilo levou vestido de
esporos Camir novtlla americana', o tri-!Boa >isla a0 ^'ajor Jos Carlos Teixeira, que cliilu branca saia.prela e panno da costa ja
umpho da virlude amor otlendido e *inga- I101' |lq"r delles ser bem recompensado uzado, esta roupa nao serve de signa! por ter
do, blico novella africana inetha^sica t\n \ *&" ^saparoceo da na de 5. Antonio ao ciL levado uma trouxa eom vanos vestidos d
contebeltdade commercial ludo por preco mcio dia do dia 27 de .Vbril () p. um mo- cores, entre os quaes un de listado verde 110-
commodo; na ruado Livramentotoja d^lou- Jtodenomo Luiz, estatura baixa cheio do v umdiio de chilla novo e mais ouiros que
ca L. 3. .*>rpo, nariz chalo, cabellos prelos, olbos se ignorlo ; quem a pegar leve a ruada ca-
S2T Assncar refinado em arrobas para ven- rMMl**en0 ll0ut-a barba cambado das per- deia velha n. o3 que ser recompensado
damenoj ttoris ; na refuaco do largo do ";,-i c lem de idade i annos 5 roga-seato- -'" Desapareceo na noite do oa 5 do cor-
das as aullioridades. e uessoas cncarreadas rente pelas io horas da noile um esclavo de
da pulicia, capileS de campo, hajo de o ca- nome Joi por alcuuho camongo aimla 110-
'o
M
ti1
uiidu felfa 11 do inri ule as o
da manila na Boa vista 1 ua o ou
ia casa defroiita dosillo do Sr. Luiz Gon.es
. erres ra.
^ <> U
i' 1 a
.- i i. r ir :. >." lai 00 a
e ti
i
Per o.
t^r Assucar refinado a libra a 80 ris no
deposito da ruado \ gario
IC2?" Assucar rehnudo eom toda a lira pesa ,
a ia ris a libra no atierro da Boa vista
i).5i.
pluiar e condu/i-lc seguro ao Recife na ra
da cadea ao Sr Joo Jos de Carvlho Mo-
raes, ua \ illa deGoianna ao Reverendo Am-
bitfcio Rodrigues .Machada na Parahiba a
uJOT A obra completa de Rogron guarda 'LXU freir Luna no Rio Grande do Nor-
le a Antonio- Cerqueira Carvaiho, na Villa
QoAracatra Uomi(ij.oS J^ p(IL.iia Pacheco,
na \ illa de Queixeiramobim ao sen Snr. Ala-
noel Procopiode reias de quem recebero
ludas as despezas alero da gralificaco.
&sr Roga-se a todas as aulbordades po-
liciaesj, e uessoas particulares, a aprehendo
de um moieque de UOme Jos, de naco costa,
desaparecido 110 dia a do () eom tuna
livro moderno perleitamente uovos e fol-
ie, o de uovellas-, no atierro da Boa vista
D. 16
tS9" Uma bem construid-, moiada dp casa
terrea eom quintal e cacimba uq atierro
dos affogdos 5 a tratar em lora de portas tasa
U.99.
CT Uma toalha de lavarinlo nova um
coixo novo jiara banho uma escrava da costa,
engoiuma ecoainha um realejo eom boas VL,I1l'a Q"erdi, e uma' malha preta
rozes e uma canoa que earrega 600 lijlos ; o rostodo.lado uireilo peruts finas c um
ia 1 ua doCaldereirocasa de tres portas ver-j**"100.....: i- inda, levou vestido ca-
ica. lllli<1 de.......... :...... brancas c cha-
Urna cama de condur eom eolses P804!* pal ha 5 quemo pegar leve a ru& do
una dita de vento duas bancas de rodizo u'o" -
lo condnro seis cadeiras ameriwuas
lado pequeo, e uma raixa, na 10a
um
dos
din tinos lado da Ign-.ja I) b.
Sapatos be t ezi 1 io de duss sellas par..
ouuieni a ato facas e o caho bran-
, cid s pelas lesoui para costu-
1., lamparillas para seis mezes, coirloens;,....
calidos, le i gruixa em blba de su-
perior qualidade; no alieno da lina
>. 1 ti.
^OT Um diccionario fr3nrezppr Fnnscca ,
jma lgica de Geiitiense, uma metbafisa do
- ,- Um'ex'illni'e avalo orado ossa de .
,. nanteudo ptimo pa
-,ra sella por preco mono commodo :
, em (j u ser annuncic.
VT Cneeolate de muito bta rju lid Je iieciaem ingles, l*;e, Telemaco em por- Saunos, tosi eom pudo v lalhado^ sen
nesmo, uma tnica de Job, historia da
ssy No dia aH de da reo fugio da cipella
doGuji comarca ue Garanl.uus dous es-
' ravos um 1 .., de 11
i/idoro de ios falla Ii .a ,
estatua regular cu do corpo eom elle
um moieque de 1
iOhiis ereoulo cor tulla bem feilode
, rnas e e,ar leve a Joaqui a
ei reir u 10 do i ei o a Josd
iLj- !>.. nouleda dia para 5 do con
fugio Uro moieque db lugar dos Coelaos de
nome Ledo de naco atfgieo, de idade de
vo estatura regular cara comprid* eom
suissas por baixo do queixo p*Jr.n leilos ,
cor fulla ; quem o pegar leve a ra luga do
Rozario no primeiro andar do sobrado onde
mora Antonio Jo: Vicente Moda que gra-
tificar.
sur Vicente ereoulo de idade de vate
annos baixo, Bem barba olhos grandes,
olhando um tanto em blanco, beicos grandes,
nao assenta o p e.;qnerdo no cbo eom dua
feridas uma em cada perna das quaes leudo
arado lea os signaes lugio a dous annos;
qiie.n a pegar leve a ra pi semslla veina .
5o, (pie sera recompensado
Ma madrugada do dia iti do p. p.
fugio do sitio do ..'' francisco Xavier erci-
rade rilo, umseu escravo ereoulo de nu-
me Joaqun iiaiu.,.1 do cilio lo rejo da
Aladre de eos, 0 qUal (bl cuco..liado na
mt':,u:a im.iiua na e.-lrada :le S. Aullo em
comjiojiliia de urna prela o niesnm lem ov
idade anuos abo, cbtiodu corpo f per-
nase bra.os musculosos semblante alegie ,
Lula uoi Unto ronca couduzio a roupa oo-
seu uzu e uni. irouxa de roupa ; quem o
: leve ao atierro da Boa vista ). >.x '1
lauo sal que sera generosamente recompen-
sado.
lto do i^orio
No dia 5 nao entrarlo ero sahiro embarea-
eies.
.1 r1 -na ti f. al. iJ..V. UK i-'. i^o


-i o^nit* o DesDCza da Administrado do
tonta da Receita, e ntspcza ua ^ M^o
,84o RECEITA.
rendimentos arrecadadps no correte mes. '['[,. 551U899
Fe*ereiro aq Do mesir.0 dem. Wu. 780^79
Marco 3. *. de- 1em
8:9oUi35
Salla da SessSes d'Administravo do Patri-
O Padre Domingos Ger
Preti
Fel])pe Mena Cal
Escri
Antonio Jo
Thezou
Juo I Vane i*
l'rocu
Antonio da Cunha
Forne


Patrimonio dos Orlaos do 1. de Janeiro, a
de 184o.
rl
;
,84o DKSPFZA.
Fivereiro 6 Entregues ao Director do Collegio dos Oilaos para paga-
mento dos Ordenados Jos respectivos Km pregados do
Iriioeslre .vencido em Dezembio do auno pp. i
,, Ao mesmo pura as desptrzM diarias du mez pp. ... i
,, Ao mesmo idem. dem, do torrente uie/. i
Pagos aos Empiegados d'Administraco seos ordenados
vencido* em Derembropp......... 4
Ao iii'Mii. idem. em Janeiro ultimo. 5
,, Aos Kx tinelos-Congregados suas diarias vencidas em De-
zembio pp. .............>
j, Aos mearnos idem. em Janeiro ultimo.....7
,, Ao enca regido do concert dos predios seo ordenado
vemido em Dezembro pp ........8
,, Ao mesmo idem. em Janeiro ultimo. ..... 9'
A Santo & Companbia pela imprsalo e papel da oonta
daR. el), de Julbode i838a Jonliude 1839. ... lo
A Victorino Joze de bouza Travassos, Solicitador d'Ac'-
ministraco para continuacio 'las desperas judicial a
teo cargo inclusive oSo rs. de saldo que je [he
devia segundo sua conla ,....> >
10 A Bernardino Pereira de Brito Thttouraro da Meza d'
Rendas Provinciaes o.9 simestre da Dcima dos pre-
dio! do B. do Itecife......... i"2
Pagos ao mesmo dem. dem, do B. de S. Antonio. i3
,, dem. dem. ldtm. do B. da B a-vista. li
27 Ao encarregido do concert dos predios seo ordenado
vencido do 1. a 5 do corren te, interior ao em que
llie foi o mesmo suspenco..........i5
29 A Antonio Joze Pe eir, por diversos coucertos que fe
na casa n.c 4.......i .. ... 10
Marco 11 Aos Empiegados d'AdministracJo seos ordenados venci-
dos em Fevereiro ultimo...... *7
Aos extinclos Congregados suas diarias idem ... 18
12 Entregues ao Director do Collegio dos Orfos para as des-
pezas diarias do corren te mez. -.....'9
i,\ Ao Administrador das Obras do Patrimonio para o con-
cerlo das calcadas dos predios........a0
3i De balance por S. do dinheiro existente em caixa.
750U000
653-U3'o
79U170
7.jUi(i5
P6U8ao
8tiU8oo
4'->LIoO!>
joUooo
II2U000
8U68a
689IU31
ii'5U8io
44U8oi
126U080
79U165
81U 200
706U160
200U000
4:7860369
4:i6376ti
8:q5oUi35
monio dos Orlaos em 3i de Marco de 184o-
11 ano Alionen Rigueira.
denle.
lado da Fonceca.
vao.
ze Pires.
reir.
ro Bustos.
radar.
Soares Guimaraens.
cedor.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM6FNDH9U_J40V7V INGEST_TIME 2013-03-29T17:47:18Z PACKAGE AA00011611_04082
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES