Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04075


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/


Annode 1840. QARTA Feira
M
Tndo pora depende de mis raesmot; da MU prudencia, modela.
C Coso dmiraeio entre as Placees mas cultas.
Proclamacao da Assemblea Geral do BratiL
1 i'i'i apa aaW ---------------------
Subscre ve-se para esta folha a 30ooo por quartel pagos adiantados
nesia Typografia, rUa das Cruzes 3, enaPracada Independencia
jos. 37 e 38, onde se rrcebem correspondencias legalisadas, eannuucios,
Insirindo-se estes gratis, sendo dosproprios asignantes, c vindosassis-
gnaiios. s
Partidas dos Correios Terrestres.
CiHade da Parahiba e Villas de sua pretencSo...................
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem...................
Dita da KnrUileza e Villas dem..........................
Villa de Goiann..................................
Cidade d* Olinda...............................
Villa de>. Alltito...............................
Dita daGaranhuns sPovoaco do Bonito ....................jKsa7*T^*e*ai -nes.
Unas to Caho, -erinbaevi, K10 rortnozo, e Porto Calvo............dem 1 it, c ai dito dito.
Gidade das Alagoas, e Villa de Viacci.........................dem Jdem
Villa de Paja de Flores.............................'. .ldefll j^ dito.dito.
toaos0$Ctirrewi partem an meto da.
29 de A BRiLa Numero %.
CAMBIOS.Aaitit a8.
Londres......5i tp a 5t 3|4 d. por Ifooo tea.
Lisboa.......70 a 73 por 0/0 premio, por metalcuereado.
branca.......39. res por (raneo.
>io de Janeiro ao par. ,
OURO Moedas de 6^4oo rs Velbas
Ditas
I'! S
de
1
4#ooo rs.,
Novas
i4#5oo a
ofoOO a
PRATA Pataces Brazileiros ------- I 610
Peos Columnarios --------
/Ditos Mexicanos ----*-----
alinda -..............
Descont de liilhetes d'Afandega 3 1/8
dem de Letras i|i a i 1/1
Mocda de cobre 3 a 4 uor 100. de disc.
poi
i^'o'ao a
'600 a
i/fUo a
loo ao mes.
,, firme.
i' ii#-00
tS0ioo
i#ro
ti
Dias da Semana.
Segundas t Sextas Feirai.
. Todos os dias.
. Quintas f'eiras.
7 Segunda -
28 Terca-----------
ao. taart.----------
bu Quinta--------
1 Sexta.....
a Sabbado -
3 om. ~ .
IV. S. dos Prastrea. -.....- Sesso da Thea. e aud. do J. de D. da ai ti
s Vital VI............Re.. e aud. do J. da I. v. doC.de m,
S. Pedro M.--------------------------- Sesso da Tbea,
. Galbanas de Sena------- Heladio, e aud. do J. de D. da a. r.
>jfc S. Kelippe e S. Tiago -
S Atlianaxio H...........Re. e aud. do J. de D. da 3. r.
do Bom Pastor. Invenu. da S. C
Vare clieia para o da a 9 de Abril.
As a horas e 6 minutos da tarde Asa horas e 3a minutos da manli.'
PERNAMRUCO. v^
ASSEMBIEA LEGISLATIVA PROV.
Acia legislativa Provincial le Pernamhuco aos
a5 de Abril de iB.fo.
Fresidrncia do Snr.
Monleiro.
Dezemb. Maciel
Feita a chamada, acharo-se presentes 2 5
Sis. Depntados tallando com rauza os Snrs.
Meira, Lacerda, Manoel Cuvalcanli e sem
ella o Snr Costa.
Leo-se, e foi approvada a acia da Sesso
antecedente.
Expediente.
Leo-se a redacc do Projecto numero 44
do anno passado, e- foi appvovada ; assim co-
mo a do Projecto numero 14 deste anno ,
quefixa a Forca Policial para o anno finan-
ceiio de 1840 a 1841, a qual tambera foi ap-
provada.
Ordera do P/ia.
Entrn em discusso o artigo 4* d Pro-
"ecto numero ia des anno que, pea hora ,
.avia lirado addiado-, elle mandou o Snr.
Peixoto o se',uiiite artigo substitutivo Fica
prorogado por mais 6 mezes o praso que
concedeo o artigo 4* da Le do Orcamento de
3o de Abril de 1839 para pagamento das mei-
as sisas de escravos que esliverem por pa-
gar ; este praso se contar do da da fixaco
dos editaes na forma prescripta no artigo 4 i da
referida Lei e fico de neiihum effeito as
acces intenladas contra os deredores dns
Rieias sisas que recolhercm dentro do novo
praso as quantias, em que se acho debitados
S R- foi apoiada. O Snr Dantas 1 seguin-
te emenda addiliva Depoil das palavras -
sua dacla diga-se a excepeo dos escravos,
que forem comprados para a agricultura, os
quaes ficaro livres do pagamento da siza -
oi apoiada e regeitada sendo approvado o
artigo substitutivo do Snr. Peixoto, e preju-
dicado o do Projecto assim como o artigo 4 *
Ao artigo 44 o Snr. Mavi',iiier mtndon a se-
guinte emenda Supiimo-se as palavras es-
tradas de S. Anlo e Pao d Alho e addi-
cione-se no firo e priso penitenciaria foi
apoiada. OSr.Peixoto mandou a seguinte-su-
prima-se o artigo 4) foi apoiada e aprovado,
sendo rcgeitado o artigo c a emenda do Sr.
Mavignier. I oroapprovados O artigos .(5,
e 4ri* e icgeilado o ailigo 17 Forioappro-
vados os artigos 48.4Q< a 5o. Pasto final-
mente em segunda discnsso o t rojecto na
forma emendada O nr Peixoto. mandou a
mesa o bguinte requerimento Reqoeiro que
a Lti do 01 i--tm nlo cutre 1 m terceii a discus-
so no i dia til- foi apciado, eapprovado
O Snr Mello o teguinte. Requeiro, que se
(envide convenienlemenle o Secretario da
Provincia para aisistira discusso daLei do
Orcamentu Provincial Mo loi approvado
O Snr. Dantas o seguinte Requeiro que
com urgencia se peasa ao Exm. residente da
Provincia hnm cilicio da I amara Municipal
de Santo AntSo, que pede faculdade para por
em praia por venda hum predio duseo pa-
trimonio, e ion verter oseo producto em a
consli uceo d oulro piedio mais nwessario as
sas rendas S. R. loi approvado O r
Mello o seguinte Requeiro que se decida
o parecer da Commisso de Constimico e
Poderes addiado, eom urgencia foi
.approvado ; e posto cin discusso 0 refe-
rido parecer : elle mandn o mesmo Snr.
Mello a seguinte emenda Que o Snr. Cepil-
lado esta nos termos de tomir assenlo ese-
ja a sso admittido foi apoiada. O Sr. Pei-
xoto a seguinte ("oneidere-se prejudirado o
Parecer da Commisso. e se d assenlo ao De-
pntado.Suplente Dr Felippe Lopes Ne'to,
visto qne por partecipaco consta, se reliraro
para a Corle os Snrs. Maciel, Lopes Gama
e Urbano foi apoiada e. approvada, Gcando
prejudirado o mais
Enlrou em terceira discusso o projecto nu-
20 deste anno com as emendas approvadas em
segunda discusso. O Snr. Apuiar mandou
a mesa o seguinte artigo additivo Os Es-
crives das Villas, que sao elevadas a cathe-
goria de Comarcas, que tiverem ttulos vitali-
cios passaro servir seos Empregos peran-
leasjuslicas novamente creadas, sera depen-
dencia de novo titulo. O Snr. Wanderlei o
seguinte- Fica pertencendo a Comarca do Pao
do Albo todo o terreno, que ainamente
pertencia ao Municipio da mesm Villa. O
Snr. Melba seguinte O Termo da Comar-
ca do Cabo comprehender o territorio da
Freguesia daEscada. -O Sur. Carvalho os
seguinles arligos substitutivos- Artigo ti
Fica instaurada a Comarca do Ponito sen-
do a Cabeca da Comarca a Villa do meemo
nome. Artigo A Comarca instaurada te-
r por destrielo todo o terreno comprebendido
pelas Freguesias de Bonito e Biserros foro
apoiados O Snr. Olivetra a seguinte Su-
prima-se o art. 3.-nao'foi apoiada. O
Sr Wanderlei o seguale art. additivo. Ha-
ver hum Juiz de paz e hum Sub-prefeilo
n'aquella parte da Freguezia deS. Lourenco,
nue ficar coroprehendida na Comarca do pao
d Albo. O Snr. Dantas o seguinte art. ad-
ditivo. Fita pertencendo ao Municipio de S,
Anlo os terrenos dos Engenbos l.arangeiras.
pintos e p.ilmeira O Sur. Wanderlei o se-
guinte art. tambem additivo Fica suprimi-
da a V illa de Itamarc e transferida para a
Comarca de Goiana a parle do seu Municipio,
que se acba ao norte do rio Ub at a sua em-
bocaduia chamada Catuama : e para a Villa
de Igoarassl toda a de mais parte do dito
Municipio, que se acba ao sul do mesmo rio
com a mesma Ilha. S R. O Snr. Oliveira
a seguinte emenda supressiva Suprimo-se
as emendas a (.presentadas pelo Sr. Vieia de
Vello, eapprovadas na a. discusso. ) Sr.
Vieirade mello addicione-se aos arts. subs-
titutivos ao art. 3. do projecto os seguinles O
Juiz.q' sobrar depois do prehenxidos o- logares
das \ illas ser mudado para esta Capital
para servir de Juiz substituto do Civel, e Cri-
me, pcicebendoo mesmo ordenad-j que li-
n!.a Os Jui das Villas scnlcnciaro a final
os feilos crimes, dando recursos para a Rea-
cao do istriclO", e t[uantio no processo fi-
gurarem orfos ou | esoas mizeraveis nome-
ar luiin Advogado para Curador assim como
para promotor as cauzas de Capellas Resi-
duos e Ausentes, como naquellas em q' a Fa-
senda liver immediato iuteresse foro lodos
apoiados e, entrando em discusso foro ap-
provadas todas ai emendas artigos addili-
vos, e substitutivos e icando prejudicados ,
e remellados os seguinles ; do Snr Dantas-
Fica pertencendo ao Municipio de Santo An-
lo os terrenos dos engenbos I arangeiras,
Pintos, e Palmeiras, do .Snr. Mello O ter-
mo da Comarca do Cabo campreliender.i o ter
ritorio da Freguesia da Encada ; do Snr.
Wanderley llavera buin Juiz de Paz e hum
Sub-prel'eilo naquelU parle da Freguesia de [
S Lonrenco, qne ficar compreben liria na
Comarca do Pao do Alho '. e os ar'i^os ad-
ditivosdoSr Vieira de Mello aos substituti-
vos ao artigo do Projecto. I'assou final-
mente em terceira discusso o Proje-to nu-
mero ao deste anuo na forma emendada. Ap-
parecero na mesa as seguinles dtclaracVs de
j votos Declaramos qne votamos contra a res-
I taaraco da Cabeca da Comarca em Bonito.
j Mello Rafael. -Declaramos,que votamos con-
i tra a supresso da Villa de tamaraca. Mel-
lo Pereira de Brito Machado Rios, Afiliar,
! Affonso Fereira Rafael, Tiburtino, e Reg
Dantas
Entrou em tercein discusso o Preiecto nu-
mero 1 3 deste anno com as em ndas que pas-
saro em segunda. O Snr. Oliveira man-
antes mesmo de existir. Ora se a lei de 3a de
Abril de 1809 concedendo o ira7.0 de seis me-
zes para pagamento das meias sizas de escra-
vos garanti a Farenda Publica o direito de
accionar todos aquelles que nao pagarem
dentro deste praso para sujeita-los a pena co-
minada e se era virtude deste direito inten-
tos ella as competentes AcoSes como por ser
agora concedido hum novo prazo se declara de
nenhum effeito todas estas Acces ? Nao be
isto mesmo que declarar revogada a Lei de 3o
de Abril quando nio havta disposico em
contrario ? Nao he dar effeito retroactivo a
coucesso do novo praso, que agora seda?
Parece-nos, quesim ; logo be bem claro que
a emenda, que aolytituta o art 4'^ violan-
do tlireilos ja adquiridos pela Fazenda Publi-
dou o seguiute artigo substitutivo ao arligo ca em virtude de huma Lei jamis devia da
ti do Projecto O Emprcgada, que nao liver ser ad otada.
Sailnoa deservico, e se impossiblitar por
motivo de molestiias de continuar a servir,
poder ser aposentado com o ordenado pro-
Nemse diga que a Assemblea pode dis-
pensar na lei e que por isso tem direito da
deSonrar este ou aquelle de qualquer obriga-
porcional ao tempo que liver servido, nao cao. A Assemblea tem na verdade direito da
tendo nota ou erro de officio ; mas nunca po- dispensar na lei por isso mesmo que at tem
; der ser aposentado o que nao contar 10 an-
nos de servico Ficou ludo addiado por ter
dado a hora.
O Snr. Presidente encerrou a sesso as a
horas da tarde dando para ordemdodiada
Sesso seguinte a continuaco da de boje.
Thomaz Antonio Maciel Monteiro.
Presidente
O Padre Joaquim Rafael da Silva
i Secretario Suplente.
Doutor Simplicio Antonio Mavignier.
a. Secretario Suplente.
JUIZO SOBRE A SBSSlo,
o direito de revoga-la mas esta dispensa nao
tendo vigor seno do momento era que he
concedida nao pode extenderos seus efleitosa
lempos era que ainda nao existia de oulra
sorle nao haveria seguranca alguma na Socie-
dade pois ninguem teria a menor garauti*
do que gozassse em virtude de huma lei vi-
gente.
Qaanto a segunda emenda nlo sabemos que
raso baja para ^ conceder-se somet te a izemp-
?o de pa;ar siza aos que compra escravos
para agricultura : porque se motivos houves-
sem para se abolir esle imposto em conse-
quencia de recahir direclaraedte sobre o capi-
tal que se vai empregar na produegio es-
Quanto a Lei do Orcamento fallaremos so- ts militariada mesma sorle a respeito de to-
bre a emenda que substituto o art. 4"* e a dos os escravos que se comprarse pira em-
que foi a presentada para desonerar dopiga- pregar em qualquer ramo do industria 'mas
ment da siza os escravos comprados para a- logo que nao he possivcl fazer-SH isto attenta
gticultura. Relativamente a primeira temos a exiguidade de nossas rendas nao vemos mo-
a observar que essa emenda tendo nica- tivos para que se conceda esse favor Bornate
mente por fim conceder um favor a aquelles a Agricultura.
que com infraeco da Lei deixaia de pagar a Entrando no Projeclo n. ?o desto anuo, que
meia siza dos escravos dentro do prazo deter- passou em terceira discusso temos de obser-
miuado nenhuma ulilidade publica offerece : | var que a emenda de supresso aos rticos
antes causa em beneficio dos particulares pre-1 que substiluiro o art, 3. de Projeclo, foi
juizo a Fazenda Publica, julgando denem- muito conveniente, nao porque entendamos ,
hum effeito as acces intentadas contra os de- que os arts. por ella supprimidos mandando
vedores de meias sizas que recolhcm dentro que em todas as Villas baja huin s Juiz co n
do novo prazo de seis mezes as quantias, e;n toda Jurisdico do Crime Civel, aOrphios,
que se acia debitados : o art ^% da Lei do accumulaudo assim em huma s pessoa todas
Orcamento de 3o de Abril de i83o, concedeo estas funcecs, sejo contrarios ao Cod. do
hum prazo nao pequeo para pagamento das Processo Criminal ; mssim porque ciemos ,
meias sizas; se pois esdevedores delia deixa- que ellos longo de lucililaTem a administra::
rao de etfectuar esse pagamento dentro delic da Juslic-i, a embaracario e ditiieultario
porque raso por huma mera graca bao de ser mais, separando as Autboridadas cilio cou-
dispensos di pena a que sua omlsso os su- curso se faz misler passemos a demo:islra-lo.
geitou? Parece de certo que huma tal dis- Antes da proniulgacio d* Lei de 14 de Abril
pensanjo be mais do que hum favor especial exista em muilas Comarcas hum s Juiz du
concedido aos que d?ixara de enmprir opre- Direito, que accumulava toda a jurisdico
ceitoda lei lomando assim a sia condico Criminal e Civil, e nao eslava por isto viola-
mais favoravel do que a tle todos aquelles do o Cdigo do Processo Criminal que em
que o riimprira, mas hum favor, que no nenhum art prohiba a accumulaco deslas
nosso entender nao devia a Assemblea conce- j luneces anles se pode delle deduzir dispo-
der ; porquanto para o fazer legislou retroaeli-
v ament : o que be contrario a Const do Im-
ptrio. O J'oder Legislativo por isso ratwmo
oue faz a lei pode sem dvvida revoga-la ; mas
esta revogaco que he huma nova lei nao
podendo ter effeito seno depois de sua publi-
caco nao pode tambera anntillar 09 actos fei
los em vii lude da lei anterior que sement
deixa de o ser depois de revogada; alias segu
se o absurdo de ci obi'g >lria a lei revogitot ia
ticea, que a favorecen. O art. bdelermi-
11a, que em cada Comarca luja hum Juiz de
Direito e nio exislindo na Disposico Proci-
zoria a cerca da Admiuislraco da Justica
Civil nenhum art que pMscreva' a .exisiencia
de Juizes especiaes do civel, anles deJudn-
do-se mui claramente do art. tS, que poden
ser dispensados por iau qtn: sute art. m*u
da que baja hum ou mais Jues-dJ.Civel
nas gr.tuJes poros w, ouJn aadaiaistracin
__._


X
DIARIO DE
"i
,
PCHNAMBUCQ
ra Justica Ltvel poder oren par hum ou i cido as Elapes ( objecto do descorito ) em tem-
tnais Magistrados o que d a enlrndpr bem po que era contado em servico e anjes da pu-
claramenle que pode deixar de existir hm bl cacan da reforma.
Jui/ especial do Civel onde a admtnistracfid da l)ito-Ao T'refeito da Comarca, disendo-lhe
speci
Justica nao poder oceupar hum Magistrado
he concludente, que esle Juiz de Direilo erra-
do pelo art.<> do Cod. do Processo neeessaria-
em resposla ao seo officio de 15 do corrente ,
que o soldado de Arlilheria Agostlnho Ser-
iara-1 vol Advogedo, Ihe havia sido apresentado
mente deve de acumular as funccfies'Crimi- |e recolbido preso a Fortalesa do Brum
W
unes, eCivisonde nao nourer Juiz esj ial
do Civel. Verdade be pelo Cdigo do Pro*
cesso haviao Juizes Municipaes que prepara-
rn os feitos e os Jui/rs de p:iz tinho attri-
buices, que ali geravao milito o trubalbo
dos Juizes de Uireito; mas essa rabio que
bem demonstra disconveniencia de- aecumu-
lar hoje as Tuneces Criminaos, e Civij nao
pro va que ella se] a contra o Cdigo Criminal,
burea ve/, que a Assembla provincial se
iulgou aulhorisada a abolir os Juizes Munici-
paes } e restringir as altrihuicoes dos Jui/cs
de paz. ]Ns s encontramos oposicao a is-
posicio Provisoria a cerca la adminislraeo da
Justica.na accumulaco das Tunccoes de Juiz
deOireitO, erpbos, por isso que o arl.
ao determina que os Juizes de Urpbus sejao
nomeados da niesma lorma que os .uizes V u-
nieipaes ; mas como essas fqnccesj so acbfio
boje acrumuladas no Jui/. de Direilo do Civel,
e por isso toda questo verse sobre a accumu-
laco da jurisdiccio Civil, e Criminal en-
tendemos que nao era pelos ai ts. que sub-
stituirn o art. 3 do Prqjeclo n. 90 desl' unno,
que o Cod do Proeessso Crin, vinlia a ser vio-
lado. Ciemos porem que el les rao prejudi-
ciaes, tanto porq' as funecoes Criminaes, L'ivis
edcOrphos cecumuladas por hum s Juiz
nao podia ser to bem desmpfnbadas por
isso que a altenco dividida lorna-se nenhp-
ma ; como porque a adminislraeo da Justica
bearia muito embaracosa.
iSo be rnente a presenca de hum Juiz ,
que completa a administraco da Justica he
necessario para que ella se consiga ocomurso
de lodus as outras Antboridades quede^em o-
brar de commuin actordo c que embaracos
iio baveriaoem obler esle concurso existindo
todas as mais Aulboi idades na Cabeca de Co-
marca ? Existindo hum Promotor somenle na
Comarca tste se viria obligado a ofliciar pe-
anle UkIos os Juizes de Uireito que bou ves-
sen na Comarca seria por consequeneia ne-
cessario que este andasse percorrendo as Vil-
las para de.*empenhar as suas obrigacoes e
q uantas vezes a sua ausencia nao seria sensi-
\el a Cabeca de Comarca .' Os Subpreletos
nao obrando sena') por ordein dos Prel'eilos
desposico da com|)ettente Auiboridade Ci-
vil para o faser processar e punir pelo cri-
me demorte que commetteo na noite de 14
do corrente.
Dito Ao Captio Commandante interino
dolerceiro Balalhiode Artilbena commu-
nicando-lhe a disercio dos soldados TI10-
mazJozed'Aquino, Fortunato Regio Manoel
Homcresso, que se acliavo destacados na
Fortaleza do Brum.
DitoAo mesmo. mandando robrar os
venrimentos, que se estavi a dever ao Corne-
ta Sentenciado Manoel Antonio dos Santos,
em vista do orficio do Inspector da Tbesoura-
ria e documentos que se llie transmelia.
formando o requerimenlo dos Religiosos Car-
melitas desta Cidade pedindo para deixarem
de ser medidos os terrrenos de Mariuba de
que se acho de posse.
DitoAo Inspector da Tbesouraria de
Fasenda da Provincia do Cear partecipando-
Ihe que lendo-se pao por ordem do Exm.
Presidente da Provincia, ao Arsenal de Guer-
ra a quanlia de 5tiUj > reis de varios gene-
ros que Torio remetlidos para a mesma Pro-
vincia no Briftiie Boa-ventura, para Torne-
cimento 'da Escuna Victoria loi a mesma
quantia considerada como supriinenio < mes-
nia Provincia para por ella apparerer como
despesa.
Ditot Ao Contador da Tliesourarii para
remetler ; Mesa*da mesma TheSOUraria cin-
cuenta ronlieeimentos rubricados para a co-
b ranea do Imposto da Si a no Municipio de
Flores a fin desereni icoi. tlidos ao Cuile-
ctor interino que os requisito!!
Dito Ao Director do Arsenal de Guerra,
coto o requerimento de ilanoei joaqnitn Ha-
le i3 do corrente, que tratava da Urbauo-par se digmir de salsi'aser a pri-
Administraeo do Balallio do seo 11- nieira parte da' informaco da tonUdoria
Dito Ao mesmo. respondendo ao seo mose Silva consignatario do litigue ''rasileiro
officio de 13 do corrente ,
Caixa o"
lerino Commando, que anda se achava por rspcilo
circunstancias imprevistas debaixo da respon- j Portara Mandando debita/ao Thesou-
sabelidade do Major Antonio ATonso Vianna.' reiro da Fasenda ni Caixa do Hend ment
Idemdodia 3. i de hum por cento de armazenagem addcional
OfficioAo Exm. Presidente informan- appcado amortisaco da Divida externa a
do o requerimento do AI Te res Silvestre Heu- quantia de 3 y(J oj reisqua coufo?me o olli-
riquede Pinbo que ao Governo Imperial, ci e cunta a mesina junta devereceber pe-
pedia exclarecimento sobre o genuino sent lo Lo lie da Tbesuuraria Provincial dos ven-
do da Provisao de 'iH de Janeiro do auno cimeulos perlencenlcs ao Cidado Jos Pe-
passado que baixou a seo respeilo ; por isso dio Velloso da Silveira como> Deptitado Pro-
que a Tbesouraria dest.1 Provincia recusava vincial durante as SessSes de i^Jo a 8J9,
pagar-Ihe os seos venc mentos atrasados. que pelo mesmo loro olTereedos dita
Hito Ao mesmo Exm. Sur inTor- Caixa.
mando o requerimento do adre Francisco
Luizde Carvalho, que pedia sernomeado pa-
ra o hi|;ar de Capella'o do terceiro Btttalho
de Arlilheria que vagara pelo faleacimenlo
do Padre Joaquim Gonsalves RodrAiea
Franea, e signiicando-llie qne existindo
dous Capellaes avulsos, Fr. Jos de S.Ja-
cinto Mavignier e Padre Jos I erera da
Silva, parecia-lhe, qne o primen o devia
prehencher a vaga.
i>l%ei'Mi8 iveparliyutiis
ALFANDEGA DAS FAZENDAS,
EJTAES.
EOITAES.
r
O Promotor Interino d'esta Comarca &c.
Faz saber que na Cadeia d'esta Cidade ex-
isten* ha mais de 11 m mez requerimento d
seos respectivos senhores os pretos Antonio ,
escravo de Joaquim de Dos Gomes de Siquei-
ra e Francisco de Mauricio Joze Binicio ,
os quaes serio sol tos se quin/e dias depos
da publicario d este nao os procuraremos
mesmos seos Snr.
Recife 28 de Abril de i84o.
. Joze Thoinaz Nabuco d'Araujo Jnior.
ANNUiVCIO.
O Administrador da Meza das Rendas in-
ternas Geraes., lem mareado o pra/.o de 5
das, contados da data desleas pessoas colle-
ctadas pelo Imposto de < aixeiros Eslrangei-
ros para satis'azerem o q* e-tiverem, a dever e
mu lo 6 dito mazo serio indi i.linete execu-
t ido na COoformidade Recebedoria 19 de Abril de itt.o.
Antonio Ferreira Daarte Velloso.
O Relatoiio do Presidente de Minas.
Nos nossos nmeros anteriores publicamos
o fielatorio do Exm Sur. Presidente de .Mi-
nas iiidubitavclniente un dos mais inters
san tes, que temos visto. O le mostrando o maior interesse pelo diweu-
volvimenlo dariijueza, pela paz, eengran-
deeimento da Provincia qne est confiada,
; seus cuidados, abunda em relleves ajusla-
das que bstanle mostnio sua grande e.ipi-
cidade administrativa e o incansavel zelo de
sen governo.
Com quanlo o relalorio de que tratamos ,
Tosse publicado no Correio como por sua
extensao elle se ai ha disperso por muitos
nmeros e por isso sua ieitura poder no
ter sido feita com a necessaria attencio por
aquelles a quem os escriptos longos por
melhoies que sejao enattio ; premenos ser
muito a proposito oFerecer aos nossos leilores
em hum s artigo huma syopse ou re-
sumo das ideas essenciaes
que
nell
e se
con lem : mas isto por captulos.
Tranquillidade publica.JN'enhum acon-'-
tecimento tem nerlubado a paz e seguranea
dos habitantes d Provincia ; cujo amor e
adesaoaos principios de ordem parecem na-
de
''I
verdadenos delegad!
ros dt
os Juizes
de Direilo se viria cJngados a iequisitar ao
PrefeilO na Cabeca da Comarca lodos os auxi-
lios necessarios equanto se nao demoraria
asrdeos, inulibsando-se certas providen-
cias de urgencia ? O Jury (Oiuervaiido-se na
Cabeca da Comarca somenle, sempre viria
os lieos a ser remedidos ara ella a ni de se-
rem julgadns : em huma palavra a adminis-
traco da Justica nao meliioiando em coisa
iiljnma viria a licar cercada dos maiores em-
pecilbos'. O art. addilivo ao Prqjeclo, para
seiviiem os seus lugares os Escnvaes, (jue
ti\eitm titulo vitalicio indcpendenledc n(t
iiomcacio l,e de rigorosa jus!Ka ; elle nao fez
mais do que reconheccr hum direilo garanti-
do jela \itali(itdade do emprego e que ja-
mis poda ser denegado senl inliacco da J us-
liea.
Vicente Tlioraaz Pires de Figueiredo Ca-
Dito Ao Commandante interino da For- margo Inspector da Alfandega Taz saber ,
taleza do Brum ordenando-lbe que dos 5o que no dia sabhado 2 do mez vindouro se
rerreames. que se achavao em arrecadaco, hade arrematar em hasta publica eni porta
fisesse recolber com urgencia ao Arsanal de da mesma ao meio dia hum barril com
de Guerra, exigindoa compettenle claresa. azeile de peixc avadado em vinte mil reis ,
DiloAo Commandante do Forle Pao- apprebendido pelo Guarda Joze Thomaz de i balaveis. Os miheiroj como todos os ver-
Amarello, authorisando-o para salvar rom Freitas jdadeiros amigos do Brazil querem com todo-
; tiros de Arlilheria no dia de Nossa Se- AlTandega 18 de Abril de i8/o. o ardor a suslenlacio da monarchia renresen-
nhora dos Piaseres Orugo do borle j como Vicente Thomaz 1 ires de Figueiredo Camargo tativa a unio e integridade do Imperio
de costurr.e. 1 Idebaixo dos principios de urna bem entendida
Dilo Ao Commandanlc interino da For- Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca- liberdade.
lalesa de Ilamarac. reinviando-lbea as re- margo Inspector da A ITandega Taz saber, Sao estas as disposicoens do espirito publi-
quisiies que acompanhario oseo officio de que 110 dia sanhado a do mez vindouro, se co : todava aiguns suc essos de ordem se-
liontem para asrtilormar no sentido das Ta- hade arrematar em hasta publica e na por- cur.daria comptomelterao mais ou menos
bellas, que Ihe Torio remedidas, la da mesma ao meio dia huma Balieira, a-
1I0 Ao Capilio Commandante interino valiada em eincoeula mil reis appreheudidc
dolerceiro Balalho d* Arlilheria, orde- sem Despacho pelo Guarda Andr Coreinio da
nando-lhe, que deixasse em arrecadaco-ta Rocha.
COMMANDO DAS ARMAS.
F.xpedicnle do dia aa do renente.
O&cio Ao Exm. Presidente infirman-
do um novo requerimento do Teneute Joao
Bei uaidino de Vascoucellos qoe ao (overno
Imj.erial por intermedio do Conselho Supre-
mo Militar suplicara o Posto de Capitn pa-
ra o Estado maior do Exercilo.
Dilo Ao misino Exm. Sr. propondo pa-
ra iVn.issao o soldado do Deposito Francisco
de Paula Peres que em sessao da Junta de
saude de 16 do corrente Toi julgado incapaz
do servico, em consequeneia de molestias que
padece.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., cmctcudo-
II o para que bouxesse de difbrir como en-
ndesse aierlado o requerimento do Major
.'o/e Gabriel de Aioiaes Mayer qu iutava
nova mente pelas vantagens de viajordo Dela-
Ihe do Exercilo do Sul onde servio as qua-
es dcixoii de receber.
Dilo Ao Inspector da Tbesouraria sig-
iiiicando-lbe em resposla 00 seo officio de i
di sle mez que os eileiios da Betorma dalavo
da sua publicatlonas respectivas Giiarnicoes
e por sao considera va injusto o disconto que
lem sofli ido c ainda sollre o Tambor Refor-
mado Chrispim Virgcni Mwtyr, porler ven-
rorreames completos e recolhesse lodo o mais
corrame ao Arsenal de Guerra, exigindo a
competente claresa.
THEZOURARIA DA FAZENDA.
Expediente do dia ib do corrente.
Officio Ao Inspector da Tbesouraria de
Fazenda da Provincia do Rio Grande do]\or- o Cear Maranhao, e Para boje 2 as 5 li-
te com as contas dos Rendimentos Provinciaes ras da larde,
da mesma Provincia tiesta arrecadados em
os dos ltimos annos bnanceiros, e no 1. O Arsenal de Guerra compra /foo meios de
Semestres do corrente. ; sola e fio de vella a quem convier Terne-
Dito Ao Inspector da Thezouraria de cer estes gneros compareca, nesla Repartico
Fazenda da Provincia da Paraiba envan- no dia a y do frrente.
do-lbe aconta corrente com a Tbesouraria Arsenal de Guena 8 de Abril de 18 (O.
A ITandega 23 de Abril de i84o.
Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Camargo
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta he a mesma do N. 1,0.
COUREIO.
O Vapor Fluminense recebe as malas para
Provincial da mesma Provincia al o ultimo
de Dezembro prximo passado.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria de
Faienda da Provincia do Cear eiiviundo-lhe -
as contas do Disimo do algodao da mesma
Provincia nesta arrecadados em os dous lti-
mos annos finance i ros
Portara Ao Colleclor de Diversas 'en-
Cuelho.
Direcior interino,
PREFEITRA.
rariedodia jo d<< correule.
Ilim. e Exm. Sur Forao lio'nlem pn
pelo Sub-Pieiiilo da Fregui iadeS ir. Pe-
como diz o Presidenle a seguranca indivi-
dual laes Torio a aggresso dos selvagens no
municipio de Minas JNovas e a apparuio de
Anselmo Ferreira de Barcelles com um sequi-
lo armado em Liberaba. Aquelles depos
de terem morlo. algum gado e destruido
planlacoens na Fazenda de um Santos Pas-
sos atacaran a guarnico do quartel do Asa-
vessas em cuja visinoanca assassinario um
soldado-, mas lendo sidj dadas providencias
res|>eilo pelo governo provincial, nao se tem
repetido taes hostilidades que naquelle mo-
mento lora mpossivel obsiar: este, lendo
sido absolvido pelo Jury do municipio da Cari-
na \ erde rolln desarmado Uberaba e
com disposes pacificas.
Tivero lugar durante o anuo como de
or dnarie aiguns asaassinacos e outros eri-
mes contra a seguranca individual, mas sen
numero nao excede o termo medio dos com-
metlldos nos anuos anteriores
O Presidente tem aaivadoo recrulamenlo,
de soile que alem de dous esquadroeus de
ca vallara .jue se com, .uzerao
Ihe, em consequeneia de se ter verifititdo a-
gora por aiguns documentos que lem robla-
do diversas addicoes do Inspector dasna que
s podiao ser arrecadados pela Meza de Ren-
das Internas desta Cidade, para que satisfaga
sem demoia o que e Ihe exigi por porlaria
de ati de Marco prximo passado entrando
logo para o Colre com as Commisaes que iu~
divrdamenle rtceheu.
dem do da aa.
Officio Ao Exm. Presidente da Provin-
cia informando o requerimento de Fiancisco
Mamede deAinicida pedindo o titulo dea-
Toramenlo de bum terreno de Marinha.
Dito ~ Ao mesmo Exm. Presidente in-
das do Municipio de Olinda, ordenando- droGoncalvcso paido Joze Pererra eopre-
to Joaquim escrave de Joze Francisco Tra-
pixeiro este por denunucia de ler Tunado
U i 1 oreflo de diubeiro um vendelbo e
aquelle para recruta o <. Toi sollo e o a.
remettido ao Commandante eral do Corpo
Policial si uudo as ordena de V. ilxc. res-
uello.
L peloSub-Prefeilo da Freguezia da lipa-
visla o indio Jouo fr raucisco Gomes soldado
do Lsquadrodc 1. India e oiquim de
MedeiroS brauco, por ebrios: o 1. Toi lemet-
sido ao seo respectivo Commandante, eoi.
solt.
mais consta das
nicamente
de ni untarios, tenM>lieem poucomaisde um
armo remettido mais de 3oo
coi te.
pracs para esta
Cstbequese ecivilisavo dos indgenas.
Reconhect o Presidenta a hecessidade de U-
zer-se wiiir ^a vida eirantee misetavel, .ue
pasado Das mallas as bordas selvageus ; para
o que considera que mais que ludo eoncorrer
apoderase voz da reiigiau pregada por ze-
lo/os misionarios: mas observa que um aer-
vico de lana importancia depeude de
meios que lalio ao governo ; mz que
alguna Indios aknenks procurarlo pal
ciicamenie as povottcdes, condozidos das mar-
gena do Rio Mocury por Um chele que ja
tinha ulguns principios de eivilisaco
Falla de um cralo que se lem de esta-
bid^ ma'S CnSU d" Parle8 bjC ^-j^^7m%ire>rp;n7ar.T
1 e cit dous lugares paja isso proprios. ot
proprios, ou


DARIO DF,
Nrnamruc
t
>nto ao Rio Sacramento e a Parocliia doCu-
yeth onde existe uma tribu numerosa ou
ao rioente da Farinha Podre onde ha huma
aldea de mais de aoo Indios na qual co-tu-
mao a celebrar missa;em aliar portalil os
Padres do Collegio de Campo Helio, ondeos
idios presenlo tambera seus filhos para se-
i baptisados Lembra o Presidente a ne-
4oIampi5es, cujo costeo fo arrematado por agricultura vai em grande prosperidadc : i Sociedade Harmonico-Theatral por es.e os a -
rem
cessidade que ha de curatos em ourtos lu-
gares que indica.
Forea PuKHca--Guarda Nacional Ha na
Provincia 5 commandos superiores, 19 legi-
es, 79 balalhes e \ esquadres de caval-
lana profazendo o total de i; mil guardas.
O numero dos guarro
do considera velmen te
laraeaos vai crescen-
mas l falta de arma-
mento. A guarda nacional auxilia o roeru-
lamentona Provincia aprsenla'se as para-
das e presta contingentes para o servico pu-
blico nos lujares em que uso indspensa-
vel com em Ouro Prelo Marianna 'Saba-
ra ele.
ecre-
mpos-
pracas sao
eliminada
Corpo PolicialF.sle coro fo elevados 4 praeas por portara do gov< rno ; masesle nu-
mero nao est completo, pora be pourus in-
dividuos soofTerecem a assenlar* praei
Presidente entretanto du opinio que 4Ho-
indispensaveis y e pede que seja
uma disposirao da le que inhi-
be ao governo de nomer olhciaes do corpo po-
licial os pronunciados por ciimes desedico ,
rebelio ou insurreico com tanto que a
pronuncia tenha sido sustentada no jury de
aecosaco O Presidente apoia o que diz,
com rases muito assisadas.
Emprestimo ProvincialO emprestimo de
4<'0 cenes que a Assemblea Provincial de-
ciclara realisou-se em paite completndo-
se ateo fim de Julho do auno (Indo a entrada
deduzeulos quarenta conlosdereis nos co-
fres proviopiaes. O pagamento do juro ea-
mortisaco de um por cento tem sido eilo
regularmente : as apoces tem subido de pre-
co e o Piendent diz estarem a y i por cen-
to, L'llimmente o pagamento dos juros, e
as tranferencias das a plices e ludo quanto
lie relativo ao empreslimo se acho a cargo
do Manco commercial desta capital.
O Presidente agoira para as apolices maior
preco. A diieco do banco tem por sua a-
gencia o despezas inherentes a coinmisso de 4
por rento.
Tendo quasi despendido toda a importancia
da primeira emisso com pagamentos de divi-
das anteriores crescidas despezas da estrada
cnlre Parbacena e o Parahibuna e oulras
obras, o Presidente, mandando arinunciar
uma nova emisso de 2uocontos espera re-
alisul-a com todas as vantagens compativeis
com o aclual estado do mercado.
Debaixo desla rubrica diz o Presidente que
o rendimento de duas barreiras e de duas
ponts sujeitas taxa da lei ja deo no ul-
timo auno aa:583oba rs. soma que com
pequea diffrrenca j chega para pagamen-
to do juro e amortisaca da divida provincial.
Estas rendas iro crescendo proporco que
oulras barreiras se forem eslabeleeendo.
aooosders Este 1 umero observa S Ex. industria se adianta na Provincia dando'a-
lie anda diminuto; porque grande parte da perfecoamento ao trabalho das minas, fun-
( idade fica sem illuminaco e as ras em dcao e fabrico do ferro e a diversas manu-
que ha nao sao suficientemente Iluminadas facturas no que se emprega nao somente
por cauza da grande distancia dos la mpioes. nacionaes como tambera estrangeiros : a
c creaco dos gados roel hora. Sent, porem ,
Saude Publica e Hospitaes-0 flagelo das muito S. Ex. nao poder apresentar hum qua-
hexigas, que,cnmonos annos anteriores, dro estatitico em que isto se demonstre com
desenvolveo-seem diverses pontos da Provin- clareza a fim de servir de base para a d
ca e mesmo na capital a nica moles- taco diminuico ou suppressao de m
ta contagiosa que tem alfectado a saude da tos concesso de premios etc. a exemplo
populaco mineira. O Governo da Provin- de lguns paites cultos
ca lem constantemente remcltido s cmaras O Jardim botnico vai tendo odesenvolvi-
municipaes suficientes laminas de puz racci-' ment possivnl : nelle culliva-se o cha para
ruco, do que bons resultados se tem coll.i- o qual proprio o solo da Provincia ; e or-
do Da o 1 residente conta do estado dos bos- dens se lem d .do para que se distribua se-
pilaesde UloanM, uro Prelo S Joao de meles pelos Fazenderos que as exJRrem ,
. 1-he. cidade Diamantina Sabara e VU- tendo o Presidente eifo imprimir uma me-
lu datampauha. lodos ou qu.-.si todos pe- mu i. do Director do Jardn contendo ins-
dem alguma consignacao que cubra suasdes- truc 5es sobre a cultura e fabrico daquella
pezas } eafiance a couservaoadestes uteis es- preciosa planta. A fabrica de filatorio. es-
to belecimentOS. lahe| lnstrucco I ubica -lia na Provincia 180 ama fabrica de lonja branca se trata de esta-
cadeiras de lnstrucco primaria, a saber belecer no municipio de JLavras.
i96 do 1. grao 3. do a ; e <; para meni-
nas. Das do 1. gran 1,0 se acho em e,er- Culto Publico A Provincia tem -qoPa-
eic.0, dasdo*. esto OCCUpada,JX| das rocUs O Presdeme lamenta a falta de cle-
uit.maslh. Todas ellas eontem o numero de rigos para satisfazer asnecessidades religiosas
o- 4} alumnos, e o.oalumnas. numero
dos matriculados excede talvez a boot. nao
sendo compiebenilidos nesle numero os que se
instruem em escolas particulares
Trata-se de organisar urna escola normal,
que sera exereida por um cidadu com a e-
cessaria aptido tendo para isso sido man-
dado pelo governo em virtude de uma reto
lu.a da asiemblea collier conliecimentos em
franca. Este cuidado d;i preferencia ao eusino
simultaneo, e em um memorial do qoal o
viza a que se dignem entregar no prazo de Jo
dias contados do data desle em caza do Th"-
zoureiro Manoel Joao d'Amorim na ra da
Cadeia velha n. a 1 as suas respectivas ano-
tas como he expresso nos artigos 7 e 8 di
proposta approvada.
llecife 8 de Abril de 18 o..
losomante era Minas, que semelhaule
illa se faz sentir) elle porem espera |fl
cessandoa viuvez dalereia Mara-[o
VtCE CNSUL/DO DK S. M. CA-
THOLICA.
Precisa-se tomar dinheiro siseo sobre o
carga di Urigue Hespanbol Jos Francisco -
cbgado a este porto d'arribada de iVlarselbie
li.itavia para S*tender : as pessoas que s
propozerem a da -lo se podero dirigir a Chan-
ceilaria do V ice Consulado de llesjiauha ra
do Vgario D. ja.
N. o. deSeixas
V. Cnsul.
LOTERA DO Ll\ UAMENTO;
Acbao^se a vend nos lugares docoslumeo*
bilbeles da Lotera a lavor das obras da Igreju
de S Senhcra do Livramento logo que aca-
bar de correr a do Theatro ser marcado o
dia em que deven imprelemclmenle corree-
as rodas Roga-se poiS SOS amadores desta
jogo e devotos da Senbora do Livrameat
queira5 concorre a compra dos biibetes a fim
ue em cessandoa viuvez dalgreja Mara-1 de que nao flque grande numero com prejui-
ense nao somente o Seminario episcopal | zo das obrsa da Jgreja da mesma Senlioid.
ser supprido das aulas, que I he la lla co-
mo oulras necesidades daquella Jgreja scrao
remediadas.Muilas Vlatrizes eslo em um esta-
do cada vez mais depluravcl eelle pede que
a Assemblea lance sobrehilas suas vistas.
Estalistica O Presidente pondera os ob-
A visos Diversos,
C*~ Herculano Antonio Jo> Marroquim ,
faz scienl ao publico e principalmente as
pessoas com quem lera negocios que des-
exj.oe as ra- staculos, que se oppoe a que se. realisasse um ^e w ''e ^ inttresse os artigos que tralo
primaria e secundaria.
Administracao da Justica. O Presidente
Presideute aprsenla extractos
zoei.s porque assim opina Iquadro estalislico completo da populacho da cia l'i,ra ^"Cto de Unna noengenbo Ha-
Scgundo o Helatono o govern0 da Pro- |Provincia e apenas limita-se a apresentar tl,e Comarca de Rio Formoso e por todo
vincifr. tem por todos os me10s ao seu alcance um ma.q.a imperfeilo tal vez dos morios e o mez de Junho vindouio pretende vir a esta
Halado de auinar a lnstrucco da mocidade nascidos escravose livres desde o 1. de Ju-, Pra<* liquidar suas contas
mineira ; e a legislatura provincial tem paia Iho de iH38 al 3o de Junho de i83o j assim i tST-\ pessoa que liver uma escrava, que
isso .dirigido seria atlencao. o de Summo cmodos casamenlos que se celebraran sen- sillba comprar e cosinbar o diario d'uma ca-
doseun. J5iJ. O Presidente pede ultima- sa e a queira alugar para esse fim : dirija-
mente a compra de uma tipografa por conta se ao primeiro andar D. 8, ra das Larangei-
da Provincia. i nis onde achara com quem tratar.
Eis resumo do inlercs-.ante discurso do v/" Qe precisar de um caixeiro para
nessearl. em primeiro lugar diz que ainda digno Presidente de Minas aos legisladores botica, poisj tem pequea pratica, edGa-
subsistem as principacs cauzas que., fazem a- piovinciaes. ^<5s o repelimos : esta falla es- &t a S1,a conducta dirija-se a Olinda la^
parecer cora mais frequencia crimes de certa l t-heia de consideracoes importantes; oTe- dcira da S casa do Sr. Conego Carneiro.
oidem e as que concorrem para a impunida- ; rece grandes provas da assidu'-dade de traba- ^Precisa se alugar una casa pequen 1
de. Elle nisto refre-se aos defeitos que Iho admiuistrativo daquelle que a fez ; e per- pira pouca familia e sendo o aluguer muito
encerro algumas de nossas leis criminaes feito conhecimento das cousas da Provincia, comniodo, e em qualquer ra do Rairro de
erros. que todos os homnes de boa reco- VJuilo gratos devem ser os mineiros ao Exra. Sanio Antonio.
nhecem que devem quanto antes ser corrigi- Sr. Bernardo Jacinlhoda Veiga. A pessoa queja a tempos annunciou sa-
(Correio de Minas.) j ber concertar obras de tartaruga; diii|-sea
_______ o p da Cadeia casa de trez andares em qu
lem por baixo fabrica de chapeos
ios.
A Provincia tem it comarcas 10 das quaes
se acha providas de Juizes de Direilo e o
Presidenle expe o motivo porque esl ain-
precisa-se de um bom official de cbaru -'
tos o qual se pagar bem ,)ago ; na labrica do
Tendo o Presidente promovido na Provin-
cia a fundacode uma caixa econmica, a-
cha-se esta boje com um fundo de i3;5oo$'j
em apolices provineiaes. e c\juro lem corres-
pondido a quasi 11 por cento.
Estradas e obras Publicas.E' esle um dos
ttulos mais in portantes do relatorio. As es-
tradas e obras entre maos sao tedas da maior
utllidade e muilo recommendamos atlen-
(i 11 des le lores este capitulo do qual impos-
sivcl nos he dar um resumo perleito pelas mi-
nuciosidades necessarias, c rtflexesinteies-
santes que conlem.
Barreiras Por era s rxistem duas ; urna
narorgem direit do Parabybuna ootra no
biliode trancisio i lix Alcm do gado ca-
brum e langero e tos carros, pagardo ta-
xis pellas em lodo o ai no lido 4a: 2 canecas
de gado vacum iVj^aauimaes cavailares e
muars de exportaco sem carga 2 569 di-
jes con: caiga e de importarlo 1 i ditos sem
cura ; tfotib ditos carregades de sal ; e
pan
Relaco das pessoas nomeadas pela Assem-
da vaga a comarca do Parahybuna o qual blea Legislativa da Provincia da Baha para
he o de existir pendente da assemblea gral exercerem o Cargo de Vice Presidente a que charutos atraz do Corpo Santo indo para a ra
a interprelacodealgunsarligos da lei das se refere o Becrelo desta dala. daLruzD. 4.
reformas; e devolver essa nter pretaco ao go- S3T precisa-se de cento e cincoenla mil rs.
verno central a nomeaco dos Jui/es do Direi- O Desembarpador Thomaz Xavier Garca de a juros dando-se boas firmas ou sobre hy-
lo nomeacao que uma lei provincial deter- Almeida. potheca em um moleque : quem quiser dir
minara que prelencesse ao governo da Pro- O Coronel Alexandre Gomes d'Argollo Fer- dlrija-se ao beco do Carcereiro casa D. 6
vincia. O Presidente consulla sobre islo a rao.
Assemblea provincial ( muilo lomarnos sua Innocencio Jos Galvo.
prudencia neste negocio ) 5 passando depois a O Barao de S. Francisco,
oceupar-se do estado emquese acho as Dr. Tbeodoro Prxedes Froes.
differentes cadeas da Provincia, muitas das Antonio Joaqun Alvaros do Amaral.
quaes necessito de reparos Palacio do Rio de Janeiro em 5 de Marco
de 1840. Manoel Antonio Galvo. Est con-
Administracao da Fazenda Provincial. forme. Antonio Jos de Paiva Guedes de An-
Nesle arligo oceupa-se o Presidenle em de- diade. ( Gazeta Commercial )
mostrar qual o eslado da administracao da ------
Eazenda publica dando conla das recebedo- CAMBIOS.
rias creadas e suprimidas e do mais que Ro de Janeiro, 14 de Abril.
concernenteao objeclo A summa dos direi- Londres. # 3oJ|4aJi
los de exportaco monlou a J3.5q 1U583 ; mas Parts. ...... 3iaa3ro
diz o Presidente que o mappa em que isto se Hamburgo ..... 58o a 5j5
demonstra, nao pode servir de base para um Ouro em barras ia5aia6
calculo exacto d'esta Renda nos annos secuin- DobrDes hespanhoes .
les ; f.oique diversas recebedorias nao ic. et-
'/'iuy
Inau as conlas des ltimos me/es.
provavel (jue aquella cilra se eleve
los de 1 ti.-, annualmente depois de postas in-
teiramenle em pratica diversas providencias ,
que se lem dado. Sobe a h;b/i Lo o a dspo-
ta annual eom os em pregados desle amo dus
a^3oo a jt5oo
ajaoo a 2j4
i755 "
iSaoo
i4oo a i4aoo
Rendas da Prov ineia
-que uni'Jas a oulros
n da patria .
Elle acha Pesos hespanhoes i .
a loo con- .\oedas de (i,4oo velhas
novas
de 4,000 7Kooa;9oo
Piala.......bi a 81 i|i
Apolices de 6 por cento juro ^5 ij-z a 76
5
(Jornal do.Commercio )
n.


ou com diversas cargas sui indo a Hiqi salarios, poderao lzer o total du coulos
o numero de pessoas que as duas puntes pa- de despeza ou pouco mais
gafao taza ae passagem. Uma nova barreiral (Quanto ajTecadacd de outros impostos,
intemudia se vai ettabclecer com a qul es- queixa-se o 1 residente que anida exislem em- SOCIEDADE HARMOMCO-THEATRAL
pera o f itsiiienle evitar atguys extravos que 1 buracos nao pudendo por isso anda igualar-
tembavidopor cauta dos uneisos caminhos seo valor da ctlra recehida con o da cilra or- Tendo principiado a obra do Theatro
particulares que veiu ter ciliada gePah
incia. A illuminaeo da capital consta de J Agricultura, industria, e crear o --A
d
L.da as elle espera que as cousas n.tlhura- Apollo no dia a5 de Marco pp. e tornando
lo, poique ni m a meza das tiendas provin- se neeessaiio proceder aarrecadaco devinlt
de 13 con los de rs .
do mesmo Tbeatro
e generosamenle u
a Coinmiiso Adrainistraliva du
Obras Muiiicipacs.Debaixo deste ltalo o ciaes se descuida de dar as providencias seu por cenin do emprestimo
Presidente d conta do estado das 0L1 as e ne-! alcance para isso se conseguir nein o gover- cora que para edificaco
tessidades dos diflerentes municipios da Pro- I no omisso em auxilial-a. subsi ieverao voluntaria ,
.is 5 ocios
Joao pinto de Almeida retira-se
fora do Imperio.
tS3~ Joaquim Joze de Santa Anua Barros ,
Proffessor de l'rimeiras Letras e Gramtica
Eranceza com Aula na ra nova de Sauto
Amaro em Fora de Portas na caza D. 4 ,
avisa aos Snrs Pas de familia que anda,
continua a receber alumnos para ditas Aulas;
sendo os de Prims. Letras, pelo mdico pro-
co de dois mil rs. mensaes e os de Francez
trez mil reis prometiendo todo o disvello
possivel no adiantamenlo daqueles meninos ,
que Ihe forem confiados, como tem praticadt,
e ortica com aquelles que no curio espaco da
doi> annos a islo se lem dedicado.
Qumn liver alguma casa pequea para
alugar para pouca familia que nao exceda de
6i .I reis por mez sendo esta na ra do
S Tbereza ou na ra das Cruze* da-*e seis
meses adianlados e lo bem pga-se dois
nuzis que esliverem deveudo: quem lhe con-
vier annuneie.
liy* Manoel Luiz dos Sanies subdito bra-
tileiro retirarse pira o Porto.
.. A aula de priraeiras letras da ruado
Jardim continua anda a receber alumnos pe-
lo diminuto preco de dous rail reis; os Srs
pas podery informarse do respectivo Mes
ir sobre o adiantamenlo : na mesioa caza
existe uma Auia de Francez regida por un
aabil moto e outra de Latiiu e Rhelorica ;
quem as quiser Irequentar pode appirecer
1 qualquer hora do da.
KSr Alugo-se duas pelas com abelidaj.g
para lodo o serv go de casa sendo estas des-
unidas de lodo e qualquer vicio : na ra das
1 lores D. G so dir quem aluga.


DIARIO DI PERNAMBCO
31
tsr Arrenda-se umgraide sitio na Cid.i-
lie de Olind i pouco adianto do jardim bot-
nico com una grande casa para moradia ,
dita com avame utos para fazer larinha es-
tribaria tem urna poi-co de roca plantada jdega velha n. 9
de que a maior parte esi em estado de des-
mancbar-se em farinlia uin grande partido
d capim e este em consequencia da boa
qualidade e fresquido da Ierra se conserva
mesmo no verlo verde e vicoso muitas
mangueiras que deilo excellenles mangas ,
mangaheiras, e outras muitas aores de Ira-
do d muito bom arros, e tem ptimas var-
aeas ; tem igualmente ptimas proporcoes
parase fW un engenta', pois que ja o foi,
d muito boa cana do que se vei de um
pequeo partido que existe ; quem o preten-
der dirija-se a seu proprielario na ra do Vi-
grrioD. ti.
ssr O Secretario da Sociedade Apotinca
ionvida a os socios para coniparecerem no da
PARA LIVERPOOL sahir com a maior
brevidadea Barca Inglesa Esk quem qui-
ser carregar dirija-sp aos seos consignatarios
Harrisons Lalbam & Hibbral, ra da alfan-
Ou troca-se por escravos do servico de
campo 4 casas novas e grandes, urna na
ruado PadreFloriano outra na ra Augus-
tsr O Patacho l'ortuguez Lealdade de 10
toneladas forrado e encavilUado de cobre,
muito bom de vella por preco commodo ; a
na ra
Le i I a o
to~, eduasnas5 pon tas a Tallar com An- tratar com Manoel Erancisco Pontos
onio Dantas do Reg Noronha na ra do da senza la velha. .nhnra
' cr Broseguins de duraque para sennora ,
S2T Qua fazara Crabtrea Heyworth & C.,
por inteivenco do Corretor Oliveira dt
um completo sorlimenlo de lazendas inglezas.
que se vendea pelos maiores precos que se
olFtirecerem piarla feira .9 do torrente a
o horas da manh no seu armazem no for-
te do maltos.
Compras
ba coser
Urna negra moca ; creoula, que sai-
na ra do Fagun-
engommar ;
descasa do Dr. Aires.
*sff" Urna negra idosa com tanto que ainda
tenha loicas para carregar e vender agoa na
ouinta eira ao do crranle nao so para se
tratar da nomcaeo de outro Thesoureiro, co-
mo para deliueacao de uui objcclo muito 11- ra e nao passe o seu preco de loo a 12 ..,00o
quem liver annuncie.
tar Um catallo que uo eaceda a 80,000 ;
ii 1 1 na (id Oueimado D II.
ti*" Lima espada de ponta direira senduda
tempera velha quem tirer annuneie.
ViSf- Dina cabra bitfbo que seja loda prata ,
Cabug.
BT" Taboadode pinlio tanto da Suecia ,
1 -orno Americano de superior qualidade e
ireos para barricas, chegados ltimamente do
Porto ludo por preco commodo ; no arma-
zem de Jos Antonio Silva Vianna no for-
te do mallos.
%SW Um escravo de nao de idade de a5
annos, vende-se por precisan, tres escravas
de naco de boas figuras l'azem lodo o ser-
vido de urna casa um eabrinha de idade de
14 annos proprio?para paem um escravo
moco proprio para O servico de campo, urna
escrava d idade de leira urna dita propria para bocelcira en-
gomla coiinha e cose, todos estes es-
cravos se do a conteni e se aRanea as boas
vendas ; na ra de Sgoas verdes U. 8.
iar A venda da ra Direita 14 > a lra~
lar na ni*snia.
OT Bichas prelas muio grandes, chega-
das prximamente; no atierro da L5oa vista
D. .y.
khr Pe i tos de
carabraias para camisa de
homeiu r COin abado de preguinha e len-
teressanle a sociedade.
tsv O abaixo assignado fas sciento ao res-
ceitavel publico que leudo vendido o seu
luci.ho Penado debaiio, 110 dia a* de Agps-
lodo anno passado a Antonio Candido de
Miranda Cmolina Francisca Lina, e M*. TTi ?<* de gorguro de i e id polegada ..a lo-
SS Sleootl Cavalcante' de Albuquerque" fm ., -ua do Cabug loja de m.udeza. fc.-M gr ^ ^^ e go lar, co-i
MellodaquanliadeWoo^ a A,e.o W ^lt*^ emLoboa'ven-
nuem liver nnuncie. lle riia> ou tT0Ca'ae Hor Ul,J.4ue sa-
Bolins de Lisboa dilos francezes sapa-
los de urna eduassolas meios botins, edito
borzegums de lustro com o peito do p de brim
e de duraque preto sapatos de couro de Mi-
tro para homem e senhora dilos de duraque^
selim e marroquira de todas as cores cap
nellas para homem botins para meninos ,
sapatos para ditos, luvas de pelica para homem
e senhora chapeos de sol de seda bicos de
nho lencos de seda fitas de garca man-;
tas e lencos de blom para senhora esparlilhos
a iboo pedos ou aberturas de camisa a .000,
pastas dejujuba ab4oacaixinha e chapeos
do chile de copa alta e aba larga ; na praca
da Independencia loja de Jos Antonio da Sil-
va 11. ;, o t.
'fcS- Um Vanguene; quem quiser aunun-
cie.
mmtar Urna obra completa de geometria, em
bom UiO na ra das CruiOS i). 1O
l^T Pollassa superior carvo de pedra ,
e ptimos pianiius; em casa ds Me. Caluiont
6C v uinpuniiu.
esclavos Fgidos
f \3r iNoda-;do coi rente desipareceo do
lugar da Capunga sito da Dr.
Jacobina nina
q
u diario do
d Luna Freir da quana de i- 4";,^o r^is ,
porse acharen eioda em maodo dito AieaoJl. ^-.~ ba e .^
larras act-tilas ne o aiinunean e a vencer em i Hr bu cuninlio u 4 rouas que nwja > u ,,..
Maio do c.>. ren'u., da qua.uu de too,*, ou- i em muito bon estada e que se,, preco nao urna casa: na ra do Collegio U. j no segUU-
tia a vencer em Maio de lo.ji tia quautia de; exceda a mullo : ,,a ra nova venda U. Jo.
leira pcigou a quauia e!
tu
: ,48,6io edesia U
1:600,000 em ti da Juluo de lJJO couio.
eonsla do Kecibo abaixo declarado, eomol
VT e 11 d a s
bo andar.
! -fc#* Ricos pCscocinho de fil de linho, veos
brancos bordados de seda copos pare agua do
negrinlia de iddde de tragos seguintes vestido de chita de assento
brauco com llores encarnadas saia de lila
camisa de algodozinho a dita nagriuha
baixa mciagrossa, cara redona, ollios br-
eos ] quem a pegar leve ao dito sitio ou m
111a da Cruz sobrado de i andares na quina
(jueser gratificado.
C3r iNo dia i d&)Agosto do p. p. fugio da
muito bom osto pap 1 para forrar salas fazenda Quixaba da Comarca da ooa visla o
commodo urna casa sita na prefumarias de diversas qualidades, caisinUas j escravo Silvestre, cabfu de idada de do
na passagem da Magda-
.;, assim como tambeni outra letra da 8^5
ouantia da 006,000 uue se ca incluida no porto de embarque .
iesmo ,ecibo\ o mesmo abauo asonado coa entre as dua. ponto., a fallar cun o
,-adece a todo, os veus boas craduree os rs een propriet,o Jos Joaquun Bezarra Cava 1-
Joa-o Maria Seve a caja do tinado Antonio cante 1.0 mesmo lugar nos das ule das b. al ?*jjf*
Er Urna escrava creoula de idade io an-
nos com urna crta da dous mezes com muito
bom leile cose eugomma, cozuilia sotri-
de angola de idade -do 1 %
a horas da manh e das quatro al as aimos cun as mesioas naueiidadesi na ra da
1 vianoel de bar- da tarde e nos Uomingues e Santos a qual- cadea Kjade aitaile por cima da loja do u-
. Ibo do Sr. Cardoso Aires.
ruco grande ardigo ,1 asT Urna casa terrea por prevo ommodo ,
ecem do bnr. Jua-' ecarre;aor baixo e duas cabras bicho de na ra da. Carvalhas a tratar na prava da
Marques da Co&la aceres ,
co dos Santos Braga e Joa_
ros Wanderlty por estes le leieui dado 'lutr ora ddia'
temnode piocurar venda ao dito seu ettge-i *^" Uin V11
terapoue y
BSSJS!^ ludepeudcnca .1. ia.
qaim ^'^"XiTuto L me Ja de ndo os ltimos sobrados de dous andares', a ST Superiores barricas com bolaimha, ea-
lK.r eonta do ultimo paganteu ^.^.^ ^^ ^^ a(jnde ^^ a fabrca de da umac0lQ 0O ubras Moo j u armazam de
Jos Rodrigues rereira o Compannu, uo be-
r"emMaiod it.4.", cauSUnta da lelru i primeira casa terrea aonde esieve a fabrica de
Crrela de A-
labaco.
ar
qut saquei contra o mesmo ar.
rauio e por quem loi aeceila em dala de bo-
je 16 do correiito, sendo a dila letra da quan- fogo bja de rcQ"
Urna carteira de urna face : na ra do codo capim.
&*r Uuus maleques cozinheiros ou tro-
e um cavallo ea-se por pretas que saibao cozuicar e
1 L: U.^Sltaednoebeandt em casa do iSo- engommar na ra da moedade n. ML
loda execuco do eageobo penedo, en, c-j emboas carnes ; ^ ^ ^^ ^ ^ ^^ ^
Tt^^^^^^^ ^ Dous pretosmo.os, o deboas figuras m aces inda nova na ra da Cuia uu-
rio Serpa que o dito Crrete de Araujo com- ptimos para todo o servico duas prelas, eu-
r,rou ao mesmo. Rede n.de Juibo de iboo gommo coambo e lavao roupa urna
Akuo Jos de Luna I reir j uegnnba d 14 anuos de idade ptima para
Joaqun Correa de Araujo. ser educada -, na ra de agoas verdes easa ler-
Cf Mauoel Jos dos Sunlose Silva-, eli- rea 3"
nieto lo.
jT .No armazem l). 1 na ra da
veliid
ra-se para Europa e serlo de que 11 ida dee
hcsla praca com ludo declara peio pcenle ,
quehavendo quem sejulgue seu uredoi pur
Nialquer documento liaja de llie apreseutar
,.o praso de 15 diasdepois da publicaco desle
poi nao deixa procurador qua suas vezes taca
u tal respeilo.
ar l*:tisa se de um elor portnguez, que
>aiba iralrde vaccas na piacn d.i luue|>eu-
daniia loja livios n. .'; e o o
K^r A pessoa que levou da Matriz de S.
Antonio nu sabbado de Atleluiaa por eugeiio
i ni chapeo de sol, queira reslilui-lo a seu
dono al'az da Jgrc^ dos alai linos U. o ou
aununcie pois o dono sabe quem o levou.
Avisos Martimos.
PARA O ARACATY o l'atacbo Racional
Maiia Luiza Cipitao Ignecta Marques,
quera quiser carregar enlenda-se com o dito
apilan, ou cora seu dono Antonio Joaquun
PARA OCEARA' *maea Emilia, Mes-
tre Jeionimo Antonio de Souza ; quem qui-
m carrrgai anleuda-se tom o dito Capitio
uU com Antonio Joaquint de Sonta liibeuo.
I*]RE'i'A-SK |era qualqucr Porto a barca
BCiaa aiuet Capitao uulbie de pri-
jtira rlasse de aa toueladas ; os pre-
tendentas poder3o dirigir-se aos consighata-
i-ios Uiogo Corbsboit f .omj-anhia na ra
loirepicjiciiertf*. t\.
tsy Urna morada de casa nova a moderna ,
com bom fundo para quintal parede meia
cincottita e qdatro palmos de terreno ja com
alicerces sita nos dTogados ; a tratar na ra
dos Quarteis D. 9,
cr Uous nembFOS de jiedra eom dous ba-
teules cada um unta iiorcao de euaharaeis
de ao palmos a fallar no mundo novo ra
de S. Amaro com Jos Marques Vianna, ou
na ra nova loja de fcrragefls D. 10.
cy* Pa leja de Jos lavares da Gama na
pra,a de Independencia O. 7 sapatos de
unasollu, e de duas, ditosa bolinados Iran-
cezes e ingleses dilos de lustro para homem a
0000 e 2oo e superiores a j5ao ditos para
senhora tudode superior qualidade e "ous
chapeos de seda cor de rosa para senhora do
ultimo gosto, e ullimamente chegados do Rio
de Janeiro.
ES?- Una case terrea nos Affogados, de-
fronle de S. Miguel, e outra 1,0 Pateo de S
Pedro do lado da viraco : nesta Typogra-
ha.
5S5~ Sujieriore charutos da Cachoeira, di-
tos de Havana Americanos e Hambur-
;iiHzes } e superiores bichas do Porto era
condico ; na ra do Cabug loja do Sr. Ban-
deira.
82*- Urna escrava creoula de idade de 10
linos cose engomraa refina assucar faz
doces de varias qualidades e cozinba com
pe leico ; na vua dueita I). 2o lado do
\ramento.
entalla.
, viuuo da ligueira a caada uou de
superior qualidade.
*.& buia negra de idade ds 18 anuos, co-
zin.ia i engoiijiu.i na ra dueita l. andar do
Seado que laz quina no Luco da i'enlia.
W laoado de piuho a 4 1,nh o p
de todas as grosuras e compriaiculos nu
porto das canoas armazem do tallecido Uouilii -
j/is dos Pasaos ou a tallar cun o cmxeiro do
MV Joau illaibeue, Joaquun Copes Ue Almei-
da ; assim como urna poicao Ue retugo.
I" A posse de 1 y palmos a Ierra na ra
Augusta ; a tatlar na oiesiua luadelronte do
Sobiadu de Jos Joaquuu ;ias i enianUes.
$ir iNa loja de miuuczas no aluno a Uoa
visU U. jU continua .1 vender Calcado ,a an-
nuuCiado paia acultora mininos b iiieniuus
obra tianceaa auperior decuuio uc lustros
seliui pi uto e o amo e de uiuiioquim prelu ,
e ue lodus as coi vs e aiciti uia^o caicauo de
CisOa ue louas ai totes e ce ni uaawiadu, sa-
patos -le lli.l l j jUi.ll pl'elO JOla m:. ...HUJ..I a
yooo p-i Sapatos trnceles un)-aola a
Aijoo tinos oe duas solas a jj-j para J10-
coni
"i
me c ptimos puiu interno.
i_y- L/uaanegiua moyas 1 ptima, puta to-
do u servico j n o poulis venda U. o
lar i'aiuio unos uo su per 101 qualidade, e
de todas as coi es a ,uoo u covudo na ra do
Crft po ioja de Antonio na Cuuba doaresCui-
Utaraes.
_^- L m carriuho de duas rodas j na ru..
uova i). ,.),
t^y A anlija rcfinhco de assucar sito na
rae da senzaiu velha n. o ; a Ira la 1 na mes-
ma.
leve a ra das trinchen as sobradj n. aj de-
fronle da ra estrella do Rozarlo que rece
ber 00,000 de gratilicacao.
V^> Nodia ai do crrente fugio um ne-
gro de nonie Joo de idade de uo anuos ,
estatura baixa cara redonda iiziuomia ale-
gre sem denles na frente barbado o lado
dueitc- pouco sencivel por cauza de ar de ven-
to os ps pouco mellados levou vestido ca-
misa de chilla azul, calcas de brim branca ,
jaquela de metim asul ha descoiifianca que
tomou a di recio para o Rio P'ormozo ; quem
o pegar leve a ra do Livrainento L). 7 que
ser recompensado,
ts^ Roga-se a os Snrs. Sub-Prefeitos
maisaulhoridadesdesta e mais comarcas, e
pessoas particulares que souberem ou vueru
urna negra de nome Josefa, de idade dea 4
anuos altura regular secca do corpo cor
luila na. u chato com urna marca de Ierro
de sua trra em cima um dedo grande ale-
jado em urna das mos ps pequeos cos-
luma dizer que he forra e mudar de uome
quem a pegar leve ao atierro da lioa vista u.
4 que ser gratificado com ao.ooo. .
Moviolento do Jorto
NAVIO ENTRADO NO IA 37.
RIO DE JANEIRO; tadias, Barca de Va-
por i\ac. de Guerra Huminense, Com-
mandanleo Capiio Tenenle Antonio b\
Pereira conduz o invlidos.
ENTHADOSNU DA j8.
MUCiinblQUE ; 67 dias, Brigue Borin-
guez .adeJul.'ode 78 tonel. Cap An-
tonio Pires vianna Jumoi
ao dito Capio.
caiga lastro ,
P0ST-SCR1PTUM.
Vimos folhas do Rio de Janeiro at i5 do
correte e nada de uutavel neiias eucontra-
mos
i Igual lianqullidade gosa .'dinas Gcras; don-
de recebemos tullas at J do corrento Abril
Da baha recebemos tullas de ambos os
partidos at o da it do cnenle e delias s
consta em urna foilia lar a orden, publica sof-
tndo pequea alleraco domingo de t'as
coa apaieceiuioem varias ras da cidade mu-
vimentos a mesma hora e pela inesma forma;
mas acudindo a loica publica licarao balda-
das essas pretencoes : (juanlo podemos de-
diuir d'inn 1 correspondencia que a manh
publicaremos.
U LCli- C kN A V f. o. Ufct.A>C t.-i04.
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQ6203W32_7QO2SI INGEST_TIME 2013-03-29T18:30:02Z PACKAGE AA00011611_04075
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES