Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04068


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1840. Sabbado
^Tudo agora depende de nos mesmos; da nossa prudencia, modera,
cao, a energa: continuemos como'principiamos eseremos aDoiiii.i
cora admiracao entre as JN arces mas cultas. ^
Proclamaco da Asstmhlta Geral do Brazil.
----------------- ici ------___
Subscreve-se para esta folha a 3ooo por quartel pagos adiantadoa
resta lypograna, ra das Crus D. 5. ena FW da 1derndeS
os. 7 38, onde se reccl.em correspondencias legalisadas, eannuucios
'nados *" Partidas dos Correios Terrestres.
Cidadeda Parahiha e Villas desua pretendi
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem..................
Dila da Fortaleza e Villas dem.........., '........^Segunda e Sextas Fciras.
Villa de Goianna.
Cidade de linda .
Villa deS. AntSo........,.........................,<> osrd'"-
Dita de Garanhuns e PovoacSo do Bonito '. .' .' .'.' .* .' .' .' .'.........S1? 9*. .
Di.asdo Cabo. N.rnW,n, fofo Forrr-zo. e Port cilvo ..........m f* "?*
Cdade das Alabas, e Villa de Macelo '. .............\dA* i e dlto d'tO.
Villa de Paja ,ie Flores..................*.------...........Vem ldm ... .,
ToJotnsCorrdoi partemaomeh da. ........... 1% d't0 d,l'
13 de Abrtl. Numero 88.
i G:
CAMRIOS.Abbil
Londres...... 3i d. por fooo ced.
Lisboa.......70 a 7! por o/o premio, por mcurl oi!erecido
J',an,'a.......ii)j res por I raneo.
hto de Janeiro ao par.
> Woedas de Joo rt Velhas MJaoa a
>

Novas i4#3oo
ti6oo
PIATA o d* <00rS-. *#~ *
ritA 1 A Pa taces Brasileiros----------------- l#6io a
,1 Pezos Columnarios--------.-- itftiiQ a
Ditos Mexicanos----------------- .1600 a
, Mnela.............* B^io n
pconto de Uillietes d'Afandega I 1,8 poi lo ao mea.
Mera de Letras ,., (,me
Moeda de cobre 3 a 4 uor loo.dedisc. '
4jMao
>}'J liri
ifiHn
tffHa
l'O'O
i#4&r
Das da Semana*
j feSmMta .J. Hermetielgido M....... .$,; (J, Th rf do J. de I), di,,
'* Terca.....S. riburcio M........... Re.. .. do J. da 1 v do C d m
5 Quart.-------S. liaiilista M. .........Saarfo .1. I.,. m'
; &.:::: i; JET-V f;;;:::;: u-rJa-dudi .. d segunte
18 Sabbado -- S. GaldinoB. Card........
9 Don. de Pascua S. Herntogenes M. -
Man eheim para 9 dia 18 de Abril.
As 4 horas e 3o minutos da tarde As 4 horas e 5{
autos do rnanh.1
PER KA MBUCO.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia c) do corren le,
OfficioAo F.xm. Presidente, enviando-
Ihe etn duplicado o mappa d. forca dos Car-
pos de Linha existentes na Provincia, per-
tencentes ao mee de Marco ultimo.
DitoAo mesmo Evm. Snr. enviando-
Ihe urna requisi i o dos pertences deArlilhe-
ria precisos & Fortaleza do Rrum a fim de
oue fosse salisfeita com a posstvel brevi-
dade.
Dito Ao mesmo Exm. Senbor, rogando-
lhe houvesse de ordenar ao Arsenal de Guer-
ra que procedesse ao concert'de 19 espa-
das que no servi.o se linli.i'") arruinado, as
quaeslha sero enviadas pelo 3. Batalho de
Artilheria
Dito Ao mesmo Exm Senhor envian-
do-lhe urna requisico conlendo objectos que
erao necessarios ao Hospital Regimental, a fim
de que fosse satisfeila.
Dito Ao mesmo Exm. Senbor, infor-
mando o requerimento do soldado do Depo-
sito Antonio vives Moreira que pede passa-
gem para a Companbia Provisoria das Ala-
goas allegando ser casado, e ter filbos.
l)ilo Ao Commandante Superior da
Guarda N. do Municipio communicando
a falta quecommetero na guarda do Arsenal
de Marinba no dia 5 dous -soldados do pri-
meiro Halalbo a fim de que providenciasse.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba communicando-llie em resposta ao
seo officio de 7 que ao conhecimenlo do
Commandante Superior da Guarda Nacional
do Municipio bavia levado a falta que com-
meterao os dous soldados, que estivero de
guarda no dia 5 cu jos riomes relatava.
DitoAo Director Interino do Arsenal
de Guerra mandando por em liberdade o
primeiro Tenente da Companbia de Artfi-
ces, que se acbava preso, e significandoDie
que o cbamasse a sita presen9a e o admoes-
tasse pelas faltas que cometiera
Di'o Ao Tenente Coronel Comman-
dante do Deposito commnnicando-lhe que
pelas Obras publicas se hia lser o concert do
mesmo mandando em ctni-
de em sesso de 3o do tv.ei nassado.
Dita Ao
primento ao despacho da ''residencia de 6'do
corrente dar baUa a Jos do Carmo, por ser
captivo.
THEZORARIA HA FAZENDA.
Continuacao do Expedienta do dia 8 do cor.
Officio Ao Inspector da Thesouraria de
Farenda da Provincia do Cear.i partecinan-
do-lhe a remessa de -otoooUooo reis pelo Rri-
glM de Guerra Imperial Pedro de que he
Commandante Joaquim Manoel de Oliveira
e Fig ueredo e declarando-1 be ser a rnesma
remessa feir)i por ordem do Exm. Presiden-
te destiProvincia em consecuencia doda-
quella lhe haver requintado al.jtins soccorros
Portaria Ao Collector de Diversas Ren-
das da Comarca do Brejo para, em cum-
primento do officio do Exm. Presidente da
Provincia de 4 do coraenle entregar ao res-
pectivo Preito a vista dos Prets com re-
cibo por o mesmo assignado, as quantias que
lhe pedir para pigamento do Destacamento
que ali se acba estacionado: ficando na in-
lelli;encia de que os mesmos recibos serao
considerados como moeda na entrega dos ren-
dunenlos arrecadado e mesmos pa-jos nao
sendo elles sufficientes.
dem do dia to
Officio Ao Inspectac das Obras Publicas
parlecipando-Ihe a deliberaco tomada em
Sesso da mesma Tbesouraria para o Escri-
vo das medices dos terrenos de marinba
perceber a quantia de 4U000 reis por cada
huma medicao que se fi/.er dos referidos ter-
uem
de dinhetros a fim de poder pagaras despe- | renos pedido dos parliculares, por qu,
sas neressanas para debellar os rebeldes que dever ser feita a mesma despesa com as de-
infesto o Piauby, e Maranhio mats a respeito, j marcadas.
_, 1ldem J di.a 9* Dito Ao Administrador da Mesa do
Dito AoExm. Presidente do Tribunal Consulado partecipando para sua intelli"en-
do Thesouro Publico Nacional partecipando- ca e cumprimento a determinacao do Tri-
lhe. que pelo Tenente Joaquim Jos Ignacio, '
Commandante do Brigue de Guerra Nacional
e Imperial Constanca foi remedido ao mes-
mo Thesouro dentro de bum embrulho fe-
chado, e lacrado com as Armas do Imperio ,
a quantia de cineoenla contos de reis dos ren-
d men tos a|ipilcados amortisacao do papel
as diversas Notas constantes de urna relacao,
3ue com huma via do eonhecimento assigna-
0 pelo mesmo Commandante acompanbou o
mesmo officio, sendo todas golpeadas, e
marcadas com o sgnete de inutilisada-
conforme as ordens existentes
Dito -- Ao mesmo Exm. Presidente parte-
cipando-lbe que em excuco da ordem do
Exm. Presidente desta Provincia de ai
de Marco prximo pasado e do que dispoem
o artigo 4^ da Lei de 4 de outubrode it3l,
foi remettida na mesma data em diversas le-
tras Tbesouraria da Provincia do a quantia de 5o;ooo(Jooo reis ; acbando-se j
prompta a de ao;oooUooo reis em Notas do
Novo Padro para ser enviada a do Cear
pelo Brigue Imperial Pedro.
Dito Ao mesmo Exm. Presidente envi-
ando-lhe o Balanco explicado da Beceita ,
Hospital Regimental euja obra ficava de- e L'espesa Geral do mez de Fevevero uki-
Secretariada TliezoHraria deFazend. th
Pcrnambuco 13 Abril de 1 4o.
Joaquim Francisco Bastos.
Official Maior.
S>iversHs Repartcoens
ALFANDEGA DAS FAZENPAS.
EOITAL.
Vicente Thomaz Pires d Figueiredo Ca -
diargo Inspector d'Al'ndega, faz saber que
no dia quarta feira aa do corrente, se hade
arrematar em hasta publica e na porta dt
mesma ao meio dia doze chapeos para Stira.
no valor de iRos rs. impugnado* pelo \ Ama-
nuense Domingos da Silva Guimaraes nci
Despacho por Tactura de Adour fie Comp.
sendo o Arrematante sugeilo ao pigamentn
dos Direitos.
Alfandega i5 de Abril de 184.
Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Camarg >
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta he a mesma do N. 87.
PREFEITURA.
Parte do dia i5 do corrente.
bunal do1 Thesouro Publico Nacional, pela
ordem de 17 de Marco prximo pasado pa-
ra as Alfandegas Consulados, e Recebedo-
rias organisarem as Tabellas das Rendas
que arrec.idao, nao incluindo neas as Pro-
vinciaes que por venluri estejo a seu I'lm. e Exm. Snr.Parlecipo a V. Exc. ,
carS?- que fot prezo hontem pelas oio horas da noilt
Uito Ao mesmo partecipando-lhe a de- na ruado Hangel pelo Sub-Prefeito dest;i
terroinaco do Tribunal do Thesouro Pu-1 Freguezia o pardo Agostinho Servob Advo-
blico Nacional para queseja comprado todo gado soldado do 3. Corpo d'Artilheria por
o Pao Brasil de boa qualidade que app-tre- ter assassinado com um caivete o Con ti
cer, e se nio precinda da marca de bgo | Paulino Bizerra de Mello a ferdoa outrode
remelendo-se o refugo que existe nos Ar- nome Joze Pero d'Andrade ambos do mes
masens com distinco ;i fim deque conti- mo Corpo cujo prezo teve o comnetente des^
miando a empregar tolos os meios que es- tino ; e que de tudo se procedeo nos termos
tao ao seu alcance para facilitar a mesma da Lei.
compra, e adiantar a mencionada marca, l t' o que consta das partes boje recebidas
mande por o dito refugo em estado de ser em- n'esta Secretaria,
barcado, logo que e propocione occasio op- Dia
por luna.
dem do dia
Officio Ao Exm. Presidente da Provin-
16.
IIIm. e Exm. Snr Fora presos hontem
miaba ordem, e tiverao boje destino: .Joa-
quim Joze dos Santos Vital branoo e Ma-
noel Francisco do Rosario e Joe Coelho do
cia pedindo lhe para expedir as suas ordens! Espirito Santo pardos, pelo Commissario
haixo de sua vigilancia e dando-lhe varias
disposices sobre a mesma obra e sua eco-
noma.
|;jlo Ao Commandante interino doter-
ceiro Batalho d' Artilheria, communican-
do-lbe o exposlo no precedente officio com o
3ue ficava respondido o do seo antecessor
e ai de Fevereiro ultimo.
Dito Ao mesmo communicando-lhe a
deserco do soldado Manoel Joaquim dos San-
Ios que se acbava destacado na Foi laltsa do
Brama
f;ito Ao mesmo, disendo- lhe que tendo
ebegadodeTamandar oMajor Antonio Af-
fonso \ iauna delle tomasse conta da Caixa
Adroinibiiativa do Batalho que aindu *t
, 1 .i- 1.
aci'bva sj
comai un
que devia ser
daclts.
Pottuiia Ao Tenente Coronel Comman-
dante dolepo:ito, mandando dotueiis do
Exm. Snr. Presidente, communicada em
officio de 4 do corrente, dar baixa ao re-
cluta Vicente Pereira dos Reis por ter sido
julgado incapaz do lervico pela Junta de Sau -
b :ta resnonsabelidade devendo
11 o resultado final ti 1 ntieg 1
lena tutu todas furuiaii-
mo e os das Rendas applicadas aoresgatedo
papel, e do rendimento de 1 por ceuto de
Armasensgem addicional applicado ao paga-
mento da Divida externa.
Dito Ao F.xm. Presidente da Provincia,
pedindo-lbe para transmiltir ao Tribunal do
Thesouro os precedentes officios
Dito Ao mesmo Exm. Presidente com o
officio que pela mesma Tbesouraria foi diri-
gido ao Inspector da Tbesouraria do Mara-
nbo acompanhando as Letras da remessa de
5a-,oooooo reis mandada, faser a mesma Pro-
vincia a fim de se dtgnar envial-o por in-
termedio do respectivo Piesidenle, aquella
Tbesouraria.
Lito Ao Inspector do Arsenal de Mari
oh 1 com o requerimento, o documentos de
Joaquim Jos Ferreira dAlmeida, para
mandar salisfazer ao mesmo, pelodiioArse-
,ial o queS6 ficou a dever ao tallecido Pa-
no mor Jernimo Antunes Torres do res-
pectivo ordenado do tenipo que llie cabia per-
ceber e juntamente lesltluir-lhe ou pa-
^ar-lhe a norefio de madeka que deixou de
lhe ser paga da q' havia dado por empresli-
m o a ettincta intendencia da Marinba,
ao Commandante do Brigue de Guerra Impe-
rial Pedro, para na vespera da sua partida
vir :i Tbesouraria receher a quantia ne vin-
le contos de re a entregar Tbesouraria da
Provincia do Cear.
Dito Ao Commandante das Armas com o
de Polica do districto de Fora de Portas por
terem ido insultar em sua propria casa a um
pardo itloso e ao mesmo Commissario; Clau-
qino Francisco de Souza Barros, tambera par-
do pelo Sub-Prefeito de S. Antonio por le
encontrado larde da noile em grande alarido ,
requerimento doex-soldado deprimen-a li- 1 e insultando ao pardo Manoel de tal conhe-
nha Manoel Justino dajaixo para seren cid o por Mocunlu ; e Mara da Conceco ,
cobrados pela forma estabeleci da os vencimen- parda escura pela 1. palmilla das 5 11 011-
tos que ao mesmo forem devidos, a fim de
ser delles indemnisado.
THEZORARIA DA FAZENDA.
EDITAL.
Perante ftjThczourrja de Fazenda desta
Provincia se ha de arrematar por o maior pre-
co, que se ofierecer a renda dos trez arma-
zeus, sitos no lugar do Forte do Mattos, per-
teticentes aos Proprios Nacionaes por lempo
de trez annos financeiros que principio no
1. de Julhode 1840 t e findo era o ultimo
de inulto de i4 *
As pessois que se pro;tozerem a licitar
d^vero comparecer na mesma Tnezouraria
nos das d e la de Maio prximo' vin-
douro babel viadas na forma po Decreto de
i de AgoModi) 1790,
tas por estar a apedrejar a quem passava e
quebrar uns pratos de uuia preta que os tra-
zia em seo laboleiro.
Mada mais consta das parles hoje recebidas ,
CAV ARA MUNICIPAL DO RECIFE. ,
Sexta Sesso ordinaria da 17 de Marco
de i83j.
Presidencia do Sor. Barros.
Comparecero os Sun R ios, Soma, Chi-
ves, Mamede, e Oliveira) aitando com cu-
sa os mais Sur*.
Aberta a Sesso e lida a Acia da antece-
dente foi approvada.
O Secretario dando conta do experfienro
mencionou o seguinle officio do FscjI dcstj
Bairro exigindo a auantia d 3a4a reis ,


DIARIO DE PERNAMDUCO
que depe.ideo com o enlcrramento de tres Os quaes sao os que clevero servir em dita
ropos, como provara dos documentos que Sesso sendo para cuja fim em yirlude do

junlou ; que so pnssase mandado.
A requerimentodo Sur. Vcrcador Chaves
('i libero!) a Catmira que por peritos se proce-
det*e um* Vstoria na Casa de Joaquim Can-
dido 'omes cita na ra Nora que amca-
c ruina ; com assslcncia do Tenente (oro-
mi ile Engenueiros Moraes Ancora, e de ti-
ma Comn isso composta dos Sur*. Mamede e
Chaves.
A requerimenlo do Sr. Vereador Souza de-
liheTou a Cmara que te officiasse ao Teen-
te Coronel de Engenheiros Moiaes Ancora pa-
que desse por escripia opinio que eimitio
i.aoccasia, que juntamente fui com esta
G.mara examinara obra que est edificando
Joo Cliardon na ra >ova.
Despacharo-se alguns requerimenlos. K
por ser dada a hora lcvaniou-se a Sesso e
mandaro faser a presente em que assignaro.
E eu Fulgeucio Infante de Albuqucrque c
Mello, Secretario a escrevi. Barros, Pro-
Presidente, Rios, Souza, Chaves, Alamede,
Oliveira.
Est conforme
O Secretario Fulgencio Infante Albuqtier-
quee Mello.
pai_
Art. a36 do mesmo Cdigo convidados pe-
lo presente bem como todos os mais interes-
sados comparecerem nodia e hora desi-
gnada soh as penas da Lci se faltarem
Paco da Caira Municidal da Cidade do
Recife em Sesso Extraoidirima* de 14 de A-
bril de 1K40.
Joze de Barros Falcao de I.acerda,
Pro-Presdeme.
Fulgencio luanle d Albuquerque e Mello.
Secretario.
escandaloso sacrificio de todas as leis crimina-
es estando eu n'esta Cidade e tendo-sej
procedido judicialmente pelos mesmos delictos
Campo de '? 1.
A longividade dos homens como se
depende em parle dos lugares que hahito.
v,
contra outros individuos-, pois fesmenle estes j Mas muito depende tambem da Profisso.
laclo sao conheeidos assim como a impura J Pela tabella seguinle devida s indageoes do
sabio Caspe ver-se-h quaes sao as profis-
sesmais proprias a condusir o homem a hu-
ma idade avanzada.
JN umero das pessoas que sobre 100 che-
EDITaL
A Cmara Municipal da Cidade do Recife e
seu Termo 4c.
Faz saber que pelo Dr. Juiz de DireitO
interino da a. Vara do Crime desta Comar-a
A nlonio Joaquim de Moraes e Silva, Ibe fora
Jeo a devida parle* ipaco. sobre haver desig-
nado odia 1 do moz de iMaio vindouro, poras
10 horas da manha para dar principio a a.
Sessao ordinaria dos Jurados deste correte
auno, na casa de suasSessoes; em ronsequen-'
ciado que lendo-se feto o sorleamento na
confoimidade do Cdigo do Proeesso Crimi-
PublicacSo Pedido.
Dcixando a Presidencia desta Provincia ,
para seguir o destino que me acaba de ser
determinado pcloGoverno de S. Mageslade ,
quero ler a satisTaco de anda urna vez me
dirigir a Vm. a im de significar-ld a sin-
ccridade de meos sentimenlos em relaco ao
seo louvavel e sisudo procedimcnlo ja pelo que
respeila eo publico ser vico im que senipre
deo provas de summo zelo eeinlcresse, e ja
mo que laes calumnias urdi e esereveo
a infame proposta publicada ha dias no seo
mesmo Diario.
Espero pois triunfar dos meos ignobeis ini-
migos no Tribunal competente pcranlc o
qual vou espontneamente demostrar a minha
innocencia, esuponbo que pouco me casi ir
a embargar o uzado passo de alguns homens ,
que lazendo cada dia novos progressos na car-
rea dos crimes /inventaras hum meio des-
conbecido de sacrificar suas paixes brulaca,
em pregando em lugar dos buidos punbaes as
formulas da Juslica creadas para garantir a
liberdide e seguranea dos Cidadoes.
Ssrvo-se Srs. Redactores de imprimir no
seo Diario esla carta em obsequio ao seo lten-
lo venerador.
Henrique Pereira de Lucena.
Snrs. P.cJatores.
preza um aun unci ,
Li com bstanle sur-
ou para meJhor dizer
, iccebeo os mais conveniente, signaes de ami- do Livmmeiilo contra mim por custumarem
zade e respeilo. Communique Vm. esla mi-i meos escravos tancar no largo della em peno
nha despedida nos Ofticiaes de sua guarnico 1 dia agoas immuudas e por que lia tal cor-
gario aos -jO anuos.
Telogos
Agricultores
Commercianles mauufaclureiros
Soldados
Caixeiros
Advog idos
Artistas
Professores
Mdicos
Segundo esla tabella \-se que a profisso
a mais favoravel logevidade he huma vid.
sedentaria que se nao expe a e\cess& alguni.
0 1 estimo que passamos a dar ronlenVo nume-
ro das pessoas queservem de exemplo d os fa-
dos que enunciamos assim como sua idade
e o tempo em que vivero
Nomcs.
4*
4o
35
3
3a
a8
a7
Di
onon. 84 :S Palrick
Appolonios deThyana
les meo eratui- ; Auila
Llywarch-IIen
S. Coemgene
Piasto, rei de Polonia
Mearique Jenbins
Tbomaz Par
nal lorosorteados os o Jurados, que sao v,01TeSpOn is SPfuintes Senbores :-------------------------------_____.________
Man1 el de Souza Toixeira Jnior.
Manoel Gcncalves Lessa.
Francisco Joaquim Cardoso.
Ignacio de Barros Brrelo.
Francisco (lomes d'Oliveira.
J)r. Francisco de l'aula BaptUta.
Capilo Manoel de Azevedo do O'.
Joaquim J'uze lavares.
Manoel Alves Guerra.
JJr. Lourenco Trigo de I.oureiro.
Joze Xavier da Rocba Wanderfey.
M anuid Goncflives lern ira.
Joze Anluucs Guimaraens.
Joze Corris Campello
Joaquim Jos d A breo Jnior.
Padre Francisco Antonio dOiiveira flozelles,
Joze Joaquim d'Oliveira,
Fernando Joze Braguez
Manee) Joze (e Azevedo Amoiim.
Domingos Joze odri;ucs d Azevedo.
J;ye Zefirino d'Araujo.
Joo da Confia Magalhaes.
Joze Zacaria de Can albo.
Padie Joze das Candeas e Mello.
Manoel Ferreira dos Sanios.
Joaquim Jcze da Silva.
Joze Francisco Marques.
1 .';:noel Francisco di Mi ura
Lourenco Joze de Carvaii o.
Padre Francisco L'oeiho de Lemos e Silva.
Francisco llil.ci/o J'avo.
Antonio om dos Santos (de Maranguape).
Manuel Felippe da l'onccca,
Joaquim Erahe&oo uarte.
Anaclccto Joze de Mendonca.
Luiz da branca da Cruz Ferreira.
Manoel Joze Duarte.
JYanoel Joaquim Ferreira Jnior.
Manoel Pires Ferreira.
Joze Joaquim dos P/aseres.
Joze Joaquim dos Santos.
Manoel Jos A-artins.
Joa Biserra de igueiredo.
Mancel Joze Tavares da Silva.
Jcze baptisla Ribeiro de Faiia.
Joze Ignacio d'Assumpco.
Padre Joaquim Coelhoda Silv? Cabial.
Joo Francisco da Costa
Antonio Joze Alves Ferreira
Callos Augusto INogueira Campos Jnior.
IViaiifri herretra Finio.
Miguel JozeTeixeira.
7 >e Xavier Justino Ramos,
JozeCuarib d'AglzUu,
f, ancel lano Quinlella.
Joze Aiiltnio Lvaleante.
i.bl !! isio de ftiello Cavbante.
eio Ignacio BibciroRoma.
Jaion t (ieiardn Mana Fumachi de Mello.
1 raneiico de l'aula Irene.
dos quaes todos espero urna igual cooperario e I respondencia enserida em leu
decidida simpatbia pela Adminislraco do meo |)("- hum meo vizinho ou an
digno successor cujas conbecimentos pa- 0 desafecto neo passa de huma completa e
triotismo, e honrosos precedentes tornarlo icvollante caluma dequem tal vez me nao
menos saudosa a minha partida e nada sen- : possa morder poroutn maneira eu passo a
sivel a Provincia a Biiuba remoco. | palenlear ao publico sensato e as authorida-
Deos Guarde a Vm. I alacio do Governo do des competentes a sua falcidade, com verdade
Cear em 3 de Fevereiro de i8,jo Joo An- sem floreos e semas tai jas, rabiscas, e I Condessa de Dcrmond
Ionio de Miranda. Sur. Capilo 'Pnente cunbos de cei tos pergaminl.os e chamo pa- Tbomaz d'Acunha
Caelano Alves de Souza Commaudante da ra eslemiinha a probidade d'aquelles meus {l'eler Torlon
Escuna de Guerra ^"clOla. vizinbosque lem visto a minha propriedade, iMargaret Palen
e de perto conhecem meo compoi lamento do- j John Rovcn
mestico e publico lie patente ; e avista S. Monga!
de q uase lodos qneeu assislo no 3. andar
da miulia casa e minha familia no j. an-
'um
dar da mesma 5 ueste andar coloque! h
poca em Idade em
que vivt- j mor-
ro rerao
rana 09 1 io
qi 111
iOC \-> 1
5 00 i5o
618 1 (i
na 36 r lao.
i6-jo "9
bla 1../.
ond C.i 145
ib' .8 154
i;a4 185
'7% ,37
i7.M 17a
1781 i3
(Do Despeilador).
LOTERA DO LIVRAVIENTO.
Acha-se a venda nos lugares do costume os
bilbeles da Lotera a favor das obras da Igreja
c ,11 rv. I tanque onde se vazo as a',oas sujas do servi-
Snrs Redactores Acabo de er o seu Di- ?0 da ^^ as ,s d,,scendo rJ ,ium can0 ;
ann 86,(de 5 do corrente ) e nelle vejo que segu alh o centro das estribaras se
fi& ^ ft ^ ''nr' TSo ocollar e'" hum 8ra,,de sm S"! I I T ,enane' queco grande dispendeo, e ira bar de correr a do Thea.ro ser" mircado o
meu elogio por occasiao da minha partida para hiAho con5lru or w da9 mesma3 e_ (,a em m lerve|men|e J^J
a (o.te do Pie de Janeiro : e como (leva em- vila, pe7ado traba!bo aos meus escravosde I as rodas.
Iiarcar u aqu a poucas horas e ja me nao
seja possvel procurar o dito.Snr. Facbineiii
para fhe agradecer lana honra e favor ; ro-
go-lhe Snrs. Redactores queiro publicar
estas qualro lindas para testemunho da minha
giaidao. He pena, que tao bella poesa nao p|0 a ()nde ta, ve7 0 Sr> denunciante anda
tenl.a por assumpto pessoa mais digna do liao enlrasse ,lia s vez a n5o Jara espi-
que eu que bem conheco a minha pouqui- xadel|a de Cll|var 0 s,0 |oe[hiho d'aristocrata
Todava digne-seo Snr Joze Faclu- nioderno ? Seiba o publico oulra verdade
Roga-se pois aos amadores deste
as conduzirem fiara ornar. Como pois a vis- Mogo e devotos da Sen hora do Livramento
ta desta evidente prova se pode conceher que nueira concorre a compra dos bilbeles a fin.
os meus escravos em grande n contenua- de rjue nao fique grande numero com prejuir
damente e em pleno dia vaso agoas putri- zo das obras da Igreja da mesma Senhora.
das no largo do Livramento e desse Them- _________
dade.
nctli de acceitar os meus agraderimentos, con-
tando com hum criado no Rio de Janeiro
mais : lendo o meu predio em que moro ,
condutores e que levo as a oas de cliuva a
SOCIEDADE HARMOMCO-TIIEATRAL.
Tendo principiado a obra do Tbeatro de
Apollo no dia a5 de Marco pp. e tornando
se necessario proceder a arrecadaco de vinte
Aproveita a occasia de despedir-se d'a- cacimba cazualmenle se ento'pio hum delles, por cento do empreslimo de"i~"co"ts "d"e'rT
^TTLXlTokZ^10^ r,Uede,U5ar 3re P**kU*i qeP.ra e'dilicacio do mer IWr
n%?.M- T ollereunitnto. da semana passada se enchesse. o piqueno subscieverao voluntara e Penerosamenteos
O Pad.e M,guel do Sacramento Lopes Gama. quinla, da caa) e na 5. *. feira m p|^ndi& >(S SociS Cmmhs\0 'JgSSESnSi
c .. u j e sem sublerlugio maudei vaz-los no largo Sociedade Harmonico-Tbealral or este os a-
Snrs. Redactorcs-A,enaS constou-me a da ra por seiem agoas limpas, eda mesmas vizaaque se dignem entregar o prazo de o
m.ssaodoSnr. Joao Mauricio assente, de cb uva que a lava e isto h pe, metido as Ci- d.as collado, dodala deale' em cazl do ke-
zoureiro Manoel Joo d'Amorim na ra da
Cadea velba n. a 1 as suas respectivas quo-
tas como he expresso nos rticos 7 e 8 da
pro; osla approvada.
Recife 8 de Abril de 180.
depor as armas com que ate* eniao vigorosa- dades mais aciadas e opolentas. Pois so-
mente o li nha combatido lasendo retirar da mentes por islo o Snr. denunciante foi tocado
sua rypographia as Corresponoencias que da peste, e s a mim personalizou sendo
Ignacio Correr de Mello e Major Joze lo- ria Je
fino Barboza da Silva. Pensara que de- no temem qia. cn e ar Q l0lo *0
bellado o meo ad versano, e rel.rando-me eu que outros adorib. Avista cloque levoito
da arena em que me l.av.a collocado. i i- 0 iublic0t pcidoando o lempo que ll.e terei ,
casse o respeita^el publico livre da polmica fr a iuslica que merecer muida simples ius-
susteiilada entre nos d esde Agosto do auno ,a e pura deleza. Quanlo ao Sr. denun-
passado ; porem assim nao succedeo, e o seu ciarte pode licar terlo .
estimavel Diario de boje trouxe-me as certi-
des de varios processos formados contra mim
na Villa do Limoeiro por influencia fatal do
Sur. Joo Mauricio. Acho-me pois pronun-
ciado por crimes inaGancaveis e forca he tra-
ctar do meo livramento antes de vollar a ques-
to. Todava cumpie-me dizer que rezide
sempre na Comaica do Limoeiro ; onde exer-
ci varios empregos bonrozos e na presenca
de todas as authoridades locacs huma das
quaes foi o mesmo Sr. Joo Mauricio sem q
ninguem ouzasse nunca altribuir-ine os al-
lentados que hojenie impulo. S depois
d'essa polmica desastrosa e quando o Snr.
Joao Maui icio e seos satlites acbavo-se pro-
nunciados ii'buiii sumario que por quei.\a
minha precedeo-se por crime e injurias a-
parecem varios guai das-costas e commencaes
seos denunciando de mim, depondo as ies-
]n^'ivas causas para prepararen! com a minha
pronuncio deleza de seos criminosos amos.
Lscuzoeliser-iiK >nrs Redactores, que
csse acto de desesperacoo-dpralicado cem o
(jue nao pesquuaiei
seu lime bastando nicamente o consolo de
ler lido a sua esperituoba aecusaro com a at-
tencao merecida embori me record queem
tempo critico dei asilo era meo recinto com a
urbanidade de meu genio a quem verle o mes-
mo sangue que llie corre as veas pelo que
alem de "caluniador se conslituio ingrato na
forma dolouva\el modernismo.
Joze Mauriciod (Jli\era Macel.
MISCELLAREA
Duraco media da vida do homem.
Fsl demonstrado que o termo medio da vi-
da do homem he boje mais consideravel que
em outro lempo. Em Franca, be de 3a an-
uos 5 em Inglallerra de 3a para os homens
e de 4 paia as muflieres. Mas esla cifra
muito varia segundo as localidades. IVasci-
dades a vida meda do homem he
de agatinos, pouco mais ou menos aitr no
Avisos Diversos
- Deseja-se saber se existe ncsla Pro-
vincia Francisco ;'e tal Branquinbo j e jun-
ctamente nolcias a respelo de huma beranca,
que existe em seo poder perlencenle Ale-
xar.re Joze de Mello Woraes e suasduas ir-
mes como herdeiros nicos e legilimos
do cazal de Joo Maiinho de Lima e de D.
Anua l'arboza de Araujo ; sobre oqueodto
Sr. liranquindo mandara para Alagoas urna
Proeuraco Pedio Antonio da Fonceca sa-
ber da existencia dos herdeiros dt-.te mencio-
nado cazal afim desles Snrs depois de ha-
bilitados hiiem, ou mandaren receber a dita
beranca'de sua mo, a qual Ibes perlence co-
mo reslituico; sobre cujo objtcto o mesmo
Sr. Moraes j lbe escreyera com o sobrescripto
de Francisco Antonio IJranquinbo duas car-
tas em virtude de oulras que recebera de
Alagoas respelo desse mesmo particular.
Quem liier alguma casa pequea para
alugar para pouca familia que nao exceda de
t>$ mil res por mez sendo esla na ra de
S. Thereza ou na ra das Cruzes da-e seis
inezes adantados e lo bem paga-se dois
metes que esliverem devendo: quem lbe con-
vier an 11 inicie-
;


f) t A R
Br.TESO
I O DE
PERNAMBUCi)
It
;;
%ST 0 Sr. Thesoureiro da Lotera do The-
atro tenha a hondade de nao pagar sahindo
premiado o meio bilhete da presente loleria
tedos Santos por cau/a de dito meio bilhe-
te se ter perdido da mao de um prelo na oc-
casio de o ter comprado no dia la do corren-
te outro sim roga-se a pessoa que o apliou
sendo qneira resliluir diri|a-ge a ra nova
I). 36, quesera gratificado com metade do
valor do dito.
&5- Apessoa que precizar de um moco es-
Irangeiro para criado ou cosinheiro para fora
desla Provincia ou mesmo nesta Cidade fal-
la Francez, Hespanbol, e Portugus : quem
operlnnder amuincie ou dirija-se a Praca
da Unilo f). 97.
Quem quiser comprar dois barris com
ir.cl de |.;iu milito boni a ioao rs. ;; caada :
dirija-se a ra de liortas D. 55 la bem ven-
de uas ai robas de cera de Abellia a Sio res a
libra
S3f O accionista das rautcllas correspou-
dosdeste jo^o que concorro a comprar di-
tas cauttllr.s desmanchadas de bilhetes na
qiiarla parle a 'a5o na iq. acjoorss. e ni
50. a tio rs. todas da Loleria do Thcatro .
e vendem-se na praca da Moa visla vendando
Sr. Saraiva no atierro loja do Sr. 75aposo ...
na ra do Crespo loja de miudezas I). 5 e
no paleo de N S do Terco venda I). f)
t2F" Ir Manocl de S. Kelippe roga ;is pes-
soas de sua amisade desculpcm nao os ter pro-
curado para despedir-se ao que dea motivo
a brevidade de sua viagem.
Quem precisar de um rapaz Brasflero ,
de idade 16 a pannos, 'pura Caixeiro de
escripia, ou ra: annuncie para ser procu-
rado
r"?* Precisa-se a'ugar um moleque, ou
tima pri-la para vender leite e o restante do
dia oceupar-se cm qualquer outro servico;
quem o tiver annuncie.
%5p- Serafim dos Anjos Martins Marques
chegado a esta Cidade no dia 1 -t do corrente ,
vindo do Maranhao perlende relirar-se por
estes dias para a mesma provincia : qualquer
pena que com elle porteada fallar sobre al-
{um negocio de seu interesse dirija-se a ra
da Cru/. caza de Antonio Jos da Silva.
ssy UmFrancez, chegado 110 navio nau-
fragado Proence quer ser einpregado em
bolieiro ; quem precisar annuncie.
Quem precisar de um creoulo para
creado de urna casa obrigando-se as compras
da mesma trahalbando igualmente pelo seu
oflicio deeapateiro dirija-se a ra Direita
loja do Sr. Joaquim de Santa Anna Figueire-
do.
Aluga-se urna canoa de conduzir agoa ;
na Gamboa do Carmo D. 9.
No assougne defronte da Cadeia preci-
sa-se de uu.a ama de cusa dando Banca a sua
conduela.
Quem precisar do segundo e terceiro
andares da caza D. 16 na ra do Queirnado
com frente para o pateo do Collegio enten-
da-se com seu dono no prime i 10 andar da
mesma tasa.
Pretende-se alugar urna casa terrea com
quintal e. sabida para a mar na povoaco
dos A (logados : quem a tiver annuncie por
esla iolha ou dirija-se a Iraca da Boa-Vis-
ta I). i4.
Roga-se ao Sr. Joo Clemente da Ro-
cha o vir a ra do Queirnado loja de lazen-
das 1). iti, a tratar de negocio que o mesmo
Sr. nao ignora.
A crioula honesta que no Diario de 15
do corren le se oerece para ser ama de casa,
"erindo a de homem solteiro queira di-
e meios da Lotera do Theatro a 9000, e meios
a 4-oo rs.
A crioula que se ofTereceo em o Diario
de quarta feira querer ser ama de homem
solteiro, difija-sea ra de S. Gonealo, a
tratar com Marcelino Jos Lopes.
*-- Compra-se o Diccionario Geograpliico ,
um mappa mundi em Portuguez ; um mole-
quede o a pannos, com algum principio
decozinha: na pracinba do Livramenlo D.
3 c).
A crioula honesta que se oTerece pa-
ra ama de casa dirija-se a pracinba do Li-
vramento I). 56.
Aluga-se o terceiro andar da caza da
ruada Moeda, de 4 andares pinlada & :
os prcteiidcutes dirijo-se a ra do Vigario
D. ia.
Offercee-se para ama de casa urna mu-
Iher de idade nao ayancada e com capicida-
de para desempenhar as obirgaces i que es-
liverem a seu cargo : a pessoa que do seu
prestimo se quirer servir, dirija-se ama,
que tica defronte do porto do Hospiall do l'a-
".. ----------'------''----------- ,
Tavares na casa que foi de sin moradia per-I F.uropa genebra de Hollanda azeite doce,
tencenle ao Exm. -r. Jos Carlos viarink no| Cognac ugoardente de Franca charutos da
Hospicio os pnncipaes objectos c.mslo del Babia da fabrica de F. Gros, tudo por preco
camas, cmodas, mezas de jantar e para Cmmodo : em caza de A. Hosch ra da
salta, solas, lavatorios, tocador de senhora, j oadeja velha D 17, primeiro andar,
espclhos cadeiras estantes para livros, can- Compra-se urna escrava de 5o para 60
leiros, lampioes relogio de brome dou-
rado para cima de mesa vidros rquissimos
de procelina com llores arlificiaes louca, vi-
dros viudos serveja e um oplimo mula-
luho escravo.
C o ni pas
mm sjy O novo melliododegrammalica latina
ecxpl caces da mesma, intitulado arle do
.Maia ; quem tiver annuncie.
^rCy Um diccionario latino, em harh uto;
na ra do crespo loja de Joaquim Maia da
Silva.
S35- Quarluos ou fastas para engenho ,
urna aguha de marcar que sirva para deni ir-
caco anda queseja pequea e ja uzada .
e um fardo de panno de algo lo do Rio de
no a primara .ca>a lado esquerdo indo Janeiro ; no terceiro andar do sobrado da
1 ---------1------- ",v*" "IK"" 1 iKiwiro anuar ao sobrado i\a
pelo mesmo portao, ... ,. ra das Cruzcs ; onde tamben vende-se ou
-.xistem as carias seguales, v,das de l roca-se por um moleque, um nej'ro nue
Maranhao, e chegadas ueste ultimo Vapor sirva para engenho urna moleta bldina com
a saber, para Antonio Magalhaes da Sil-| principios de costura, e de idade de 11 an-
va Joaquim Almeida "-.anoel Jos Car- nos.
E3- Carneirosgordos lodosos dias ; no as-
sougue defronte, da cadeia ; assim como se
recebe freguezes para carne de vacca muito
"orda servidos com asseio o fidilidade
neiro e una para um tal Cirneiru Lial 1
dnijao-se a ra da Cru/. venda defronte da
fundico do Snr Mosquita,
O Sur. Miguel Bibeiro de Araujo Li-
ma dirija-se a Administrador do orreio i gando ao mez.
para receber urna carta que se aclia em poder] i^r Una rede quesirva para tipoia j quem I dirija-se a Va do Queirnado loja'de fan-
tiver annuncie. das U. 16 defroulu do becco da Con -re -a-
pa
anuos de idade com tanto que anda se ja ro-
busta e possa carregar agoa no seu caneco
para vender na ra : quem tal negocio oonvi-
er annuncie por este Diario.
Urna venda 110 porto das canoas ; ra
de Apollo a fallar com Joaquim Nunes da
Silva*
Escolente taboado de pinho americano
do todas as larguras e compriraentos assim
como da uecia de todas as grossuras de
louro t eost-ido e por prec.os cjmmodos : no
armazem alrat do Theatro perto da mar.
No armazem de Manoel Fernandes Gue-
des no heceo que vai da na da Cadeia paTa
a do Vigario se vendem bilhetes de vinbo do
lorio primeira qualidaao proprio para en-
garratar e por preco commodo.
Qualorse barr/, de. mel de 4 e 5 em
pjia c por preco commodo : por detraz de
S. Jos lado do Sul casa D. 6.
Urna muala com as abtlidades necessa-
rias para o servico de urna casa ; quarlolas e
barril em bom estado ; barra de manteiga ;
chocolate ; 5 cangalhas e a selins arreados j
balanca, pezos e medidas de folha e de ma-
deira que for5o de venda ; funiz de pao e
de folha e outros muitos ulencilios de ven-
da: as 5 ponas D. ai onde tem lampiio.
- Compra-se urna arara; que.n a ti.er
do Gomes do Correio.
Na noite do dia 10 para 11 do corrente
1 i'..,.;..,-. j_ .1._.__ j'_____ j. _.. _
furtara ou fugirao de dentro d'agoa da praia
da Ribeil'a dez pranches de louro de 20
palmos de comprido com marea de oulras em
alguna, A 5 assim como a mais temjio 5 di-
tos de trifila palmos, c*m as marcas seguin-
tes e pegadas RE A N ueui dos mes-
mos tiver noticia queira dar parle na ra da
praia na serrara do Cardeal.
Vendas
cao.
ssy Na loja de Jos Tavares da fiama na
,-. praia de Independencia D. a? atoatoa de
w^-MctOS bilhetes da Lotera do Lerro de dual solas a a8oo ditos de urna
. Iicatro, (]Ue Corre (lipteterivrlmeil- sola a a56oe aaioo ditos de lustro a iooo ,
l- 110 diil 27 e Caut. lla< de dito, a 500 rew nesto bli."S de t'T*c Ym' 5Ho' (lilos ^
,., r Cl' ,,t!,ltl senhora a e 3aoo, chapeos pretosa 7 e 7600,
lypograp.ua. calcado de dura^ue, setim marrojuim. e
-- hngoma-se toda a qualidade de roupi j OT Bilhetes e meios ditos da Loleria do couro de lustro pura senhora, e mininos, cha-
sseio e por preco I Theatro a 4i') ; na ra nova loja francesa Peos de pallinha para os ditose para homem ,
D. 9 defronte da Vlalriz. a 45oo ditos deso 87000 de b< .-a, di-
Sr ^fttt.1?'!*! (^a 'ocifdad'e Fortuna Ty- los Pa,a meninos e senhoras a j5oj.
t^~ Superior rap chegado ltimamente de
modo
por p
no bocudo Azeite de pulse no se-
gundo ailar do sobrado defronte do assougue
velbo.
O CirurgioGalvao resideute na ra
da Alegra freguezia da Boa-vista pouco
chegado a esta Cidade se ollrece ao respei-
tavel fublico para partejar nos casos dlficeis,
e perigosos. igual soccorro olferecn por cha
ridades Sen horas e mulheres que pela sua
pobreza nao devem morrer ao desamparo,
nem sacrificar sua reprodcelo Nul hojina-
te se peni vanterd'avoir du Loisir tanl.qu il
aura du bien faire et des malbeureuK
Soulager. De J J Rousseau.
Qualquer Sur. que precisar d'um ha-
p:eIenn(io a de nomem soiicuo quena ui-
rij'ir-se a ra da Cadeia do liecile D. i ou
annuncie sua morada para ser procurada.
O Caixa da Sociedade- Bilizaria -coni-
prou e tem em sen poder lies bilhetes da Lo-
leria do Theatro desta Cidade sendo um in-
teiro deN. ittB e dos meios de Na. 2$6
e/|89.
__Precisa-se de um prelo que cnlcnda
dotrabalbo de paderia para irabalhar 1 111
ra Direita D. 12.
__Traspassa-se as chaves de urnas lojas ,
proprias para qualquer estabelecimcnlo por
ser em una das principaes ras ; 110 atierro
daBoavista D 9, se dir.
__Um homem estrangeiro, conbecendo
pografia, divididas de bilhetes da presente! '
loleria do Theatro aSooris, na praca da Lisboa, em librase as oilavas ; na laja da
Independencia loja n. ao e na loja de en- Autonio da Silva Gusmao na quinad be-
cade mador n. a6 na ra larga do Rozario co da congregaco.
loja de miudezas D 7, na ra nova loja de *&" Urna canoa nova de amarello decir-
ferragens D. iodo lado da Matriz, na ra reirs mudo leve de vara com proporci
esheila do Rozario loja de trastes 3i na para carregar 14 pessoas ; na loja de fazen-
rua direita venda que fo de Jos da Penha das de Joaquim Gonsalves Cselo,
ena loja de couros D. 18, atraz do Corpo San- ^" Um molequede idade de 14 annoi ,
lo venda l>. 3o creoulo e bem sadio ; na ra nova n. 6.
%" Bilhetes e meios ditos da Lotera do tST Urna prela de. naco de idade de' 18
Theatro a 4oo ; caulellas corre>ponlentes a annos com principios de cozmhar e en-
oo.iis emcolleco com premio infalivel, gommar e cosecha ; na ra da cadeia so-
hil prolessor, para aprender, ou mandar e a volco. Na ra do Collegio foja de relo- brado do Sr Quaresma.
ensinar fraucez latim (ilosopbia rhetori- joeiro defronte da Reparlico das obras pu- 12^" No aruja,-.ciii de Antonio Joaquim Pe-
ca e [.rin.cir.is letras grammatiealmeota por blicas E ahi se fazem os pagamentos de cau- reir defronie da escadinba da alfandeza njr
um sistema met o.Jieo claro e conciso di- lellas das loteras pass.das. : preco commodo cacas de passas muito ^jjs
i ija-se a ra da Cruz N. i j a. andar defronte : L^r Cobertores de algodo brancos e de iras com figos caixas com superiores cba-
aoNicho, ou annuncie a sua morada. Ad- < cores de niuilo boa qualidide e ditos pro- rutos gigos com batatas editas as arro-
verle que as suas lices podein ser presen- prios para escravalura { na ra do crespo D. bas.
ciadas por qualquer curioso, e promelte em (i lado do norte.
pouco mostrar o seu desvello. Vendem-se bilhetes da Lotera do Thea-
tT Precisa-sede um caixeiro que saiha tro : em Olinda nos Qualro cantos loja de
escrever e que enlenda de negocio para Domingos Jos Alves da Silva,
lomar conla de urna padaria 5 na ra do co- [ A posse de cento e trinta palmos nos A-
legio D. logados no principio da estrada que vai para
a Vanea com duas pequeas ca/as de pedra
e cal, e alicerces eitos para mais tres com
tluas cacimbas tanque para tomar banbo ,
Avisos M aritiiiios.
PARA O ARACATY o Batacho Lauren- edouscoqueirosjdandoructoj oaforamen-
tina l.iisileira pretende sabir com uiuila to perpetuo B paga quarenla rs. cada pal
! 1 ei idade por ja estar com seu cairegamcn- ^ ino ; na praca da Boavisia D. it
10 qua/i prompto ; quem quiser carregar,! Meios bilhetes da Loleria do Theatro a
dirija-se a ra da Cruzn 3/ ou ao Capilo ;4oo rs. : na pracinba do Livramenlo a
Antonio Gei mano das Nev. j bja do Sr > ai.oel loreueio Alves de Aloraes
PARA LISBOA o Brigue Portugus Afri-j Um escravo crilo, idade 16 annos,
cano, saheimpreterivelmente.no dia 1. de muito hbil para vender laboleros na ra :
Maio ; quem quiser carregar, ou hir de pas- a tratar na ra da Conceicoda Boa\ista D. 5.
sagem dirija-se an Capilo a bordo ou ao
consignatario Thomaz de Aquino Fonseca.
PARA ORJODK JAMURO segu via-
gem a Escuna Quendal at o fim do corrente ;
quem quiser mandar esclavos de passagem ,
dirija-se ao armazem de vidros ao lado da
cadeia.
PARA SANTOS segu no dia aa do cr-
lente a Sumaca Com Sucesso ; quem qui-
reralmenie tudo aquillo que coneernente A aer ir de passagem j falle com seu proprieU-
Lricultura, e a dcsllaco, desejaria estar lio Jos iManoel FlUia ou com o Alcslre 1-
nvpie ado como administrador seja n'um en- guaci da Fonseca Masques._______________
genlio" sitio ou qualquei planlaco ao lon-
geou ao redor d esla cidade : quem do seu I
presumo se quUer utilizar annuncie ou pro-
cure na ra do allerro d,a Boavisla loja do
Snr. Jos Plason ourives francez D 7.
__]\a ra do Queirnado loja D. 7 de Lu-
s. Jos de Soma, vendem-se "bijhetes iuleiros j
jLe i la o
IZ&- Quarta feira ai do corrente p-las on-
ze horas da mauh faz-se lei lc por inler-
vencodo Coirelor Oliveira', da niobilha do
L'eiembargador Tiburcio N'aleriano da Silva
Urna casa 111 Soledade junto ao sobra -
do da viuva do ftlarlins tedo um grande
quintal, com alguna arvoiedos de Iructc ,
cacimba, com terreno muradona frente, que
se pode edificar duas grandes casas j a posse
d um terreno allugado no seguinientoda ra
da Aurora com 10 palmos de frente, e
i,5oo de fundo pagando de foro o rs. o pal-
mo lodo ou retalbado e por preco commo-
do : na ra de S. Goncallo U 1 u
Na venda do palio do Livramenlo con-
fronte a (nina da mesma Igreja D. lu ven-
dem-se canarios de imperio ja cantadores e
ciiegados prximamente de Portugal, por
pieto muito coninido.
Saetas com tai inha de mandioca muito
uoa : na ra da Cruz N. 67.
Champagne Loly Ay vinho de Bor-
deuax de todas as qualidades; confeilos da
Siy Um moleque de idade de 14 annos;
na pracinba do Livramenlo D. ai.
tZT Meios Bilhetes da Loleria do theatro
na ra do Queirnado loja de Joaquim lenri-
queda Silva D. .
iS?" Bilhetes da iotherii do theatro reca-
bendo-se em pagamento bilneles de qualquer
lotera ; na ra do collegio loja da quin* dj
Passo.
^.CS" Meias curtas de laia muilo superiores
e trancelinsde burraeliade varias qualidades;
na luja de miudezas de 4 portas jumo ao arcj
da S. Antonio.
iw Urna escrava creouU de meia idade ,
0|)linia para tomar conla de uun casa cose ,
engom na lava de sabio e cozinha co.u
muita peri'eicio; nesta l'ypografia se dir.
tsr Urna casa terrea U no largo di ri--
beira tem muita largura e fundo para se
levantar um sobrado ; a fallar defronie do pa-
lacio com Sobral.
KT Um escravo de naco de idade de a5
annos por preco commodo por nao ter ha-
betidadeSj na ra da praia 110 primen o an-
dar da casa do Sr. .Meudonca.
fST aboado de um a palmos de largura
ede todab as gro:suras e comprinjentos j no
porto das caimas armasen! do fallecido Domin-
gos do? PassO ou 1 tallar com o caixeiro do
Sr. Joo Walhena Joaquim Lopes de Almei-
ia ; assim como urna porcao de refuto*
l^r Vellas elsticas, e algalias prxima-
mente ebegadas de franca, a tres mil rs. a
dozia boliusde Lisboa de bezerro muito
jcm citosa do/.e palacas e mw-s de linlio
para homem ; na ra larjja do Roznio loja de
miudezas 7..
...


DIARIO DR PEHNAMBUCO
*aa
i-----7
tsj" Urna porro de taboado de amarello ,
com dous palmos de largura e 3o de com-
prido duas canoas de carreira de amarelo.
mullo hem construidas urna de /o palmos
de romp ido. e 3 e meio de boca e a ouira de
35 de romp ido e 3 de boca ; na ra atraz
da V atriz da Boavis(a ladodireilo D. 3.
tsy Urna casa terrea sita na ra de S. Rita
com duas portas na frente e bous tommo-
dos U. j.j; a tratar na ra velha D. i).
Ef Um gamo era bom uzo e urna man
ga de vidrocom 5 palmos de altura, propria
|iara Imagein ; na ra do Vigario armazn,
". 10.
SSg- Bichas de superior iquadade clie-
gadas prximamente e por preco niuitu
commodo ; no atierro da Boa vista venda .
19 junto ao beco do lerreiro.
C?" As partes de 4 herdeiros que tem fno
sitio, e casa de sobrado em hebirihe que
foi do fallecidocapito mor Antonio Jos 1de
Sonto e tambem se troca por outros predios
nesta praca e por escravos sendo bons e
se faz todo o negocio j a tratar no primeiro
armazem defronte da escadinba da alfandegu,
uu em bebiribe com Joo de Alemo Cisneiro.
ty Um esclavo bom canoeiro e papel
pautado para msica ; na praca da Indepen-
dencia n. 2.
5~r Um negro perilocanoeiro e bom can-
teo de naco angola, de idauc de jt annos ;
as 5 ponas I). ,\
elavo roupa dous pretos bons paraj lodo o Rebollo estatura mediana ebeio do corpo ,
denles limados olhos vermelhos cara re-
gular ; 011 tro por nome Antonio naco Cas-
sange de idade a5 annos, pouco mais ou
menos estatura mediana cor fula olbos
papudos, ambos sem barba1, e lugirao jun-
tar Vlanleiga
descorada em barris a 900
res a libra ea retalho a si0 ; na ruadirei-
ta O. ?;>.
*^> Um negro de idade de i8 annos, of-
ficial de sapaleiro poreni milito bebado e
por is zario no i. andar do oblado novo do Sr. l'a-
ziilui.
tW Urna escrava de na< o benguclla de
idade de jp annos ; boa lavadeira cozinba
o diario de urna casa e be quitaudeira ; na
rua da Conceico da Boa vista o.
tw Urna casa dando-ae da escolha ao
comprador um sobrado de dous anuales si-
to na ra de agoas verdes, um dito de um
andar na ra nova e duas terreas na ra da
Aurora ; a tratar na ra de agoas verde casa
tarrea D. 37.
3T Cabos de linho da Russia primeira
sor le, em pecas Ue 1 al 3 polegauas; em
casa de Hermano Mehrtens, ra da Cruz.
D a 3.
QKP Urna gamella com ia8 libras de cera
branca da melhor qualidade ; na ra nova
n. ioi.
cy No deposito de assucar refinado na ra
do Vigario., ptimo assuca refinado a yo r>.
a libra.
W Na ra do Livrameuto armazem de a
portas n. 4 de Luiz Antonio (loncalves por
preco mui commodo um completo sortimen-
to de louca e vidros, coniendo aparelhos para
cha de porcelana dourados e pintados ; ditos
tambem de louca transparente, pintados e
lustrados; ditos azues ditos verdes ditos
servico e urna negrinhade idade de i4 an~
nos ; na ra de agoas'verdes casa terrea De-
cima 37
O?- A venda que foi do Snr. Pedro Igna-
cio Baptista na praca da Boa vista n. 4 5 a
Iratar na mesma*
& tS9" Na ra estreita do Rozario padaria D
17 ; barris de manteiga de porco temos de
'Ondef gales Calcos blancos e amarell >s .
aurrelas de azeitonas penetras da ara:..6 .
bichas pelas grandes e pequeas sevada em
barricas ou as arroba bandas de s-da, e
puias da familia
S2r- Ka ra da Aurora 1. casa 3. andar
diversos escravos pedreiros canoeiros com
canoa ou setn ella oieiros barreiro9 tra-
bajadores de encliada, e um molalnho
nuilo claro de idade de i5 annos com prin- do
eipio de alfa ale e bom para pagem.
Ufe" Bandas muito superiores e do me-
lbor gosto possivel, largas e muito grandes ;
na ra do crespo toja de miudezas D. o.
cr Chapeos de sol de seda do Forlo de
minio I oa qualidade 5 na ra do Queimado
loja O* 1 t,
h&~ Um escravo de gento de angola de
bonita figura; na ra da sensata velha 1) 29.
533^ a ra da moedn armazem defronte da
casa du moradia do >r Braga velho em pi-
pas barra e garrafes o superior e ja
muito conhecido e aprovado vinho do sangui-
nal cum o melhor que vem de Lisboa por
preto commodo.
t&T Um escravo de nacao de bonita fi-
gura na ra da cacimba armazem de assu-
car 11. 5.
tar Meios bilhetes da lotera do Thertro ,
que corre no dia 117 do corrente; na ra do
crespo viudo do arco loja JJ. 5 do lado
esuuerdo e no largo do Livramenlo loja de
lazendas unioaoalfaiaie U. 5.
tST Meios bilhetes di Lotera do Theatro
das j consta que o dilo moleque se acha oc-
culto nesta praca, e no mesino dia foi en-
contrado na ponte do Recite ; elle nao sabe
bem fallar. Roga-se a quem o t ver em seu
poder queira entrgalo a seu senbor, e s
a 111bondades policiaes para porem suas vistas
tos. Po mez de Agosto fugio oulro por no- sobre este objecto como tambem pede aos
rs. capites de embarcaces e commandantes
de registro deste porto e aos capites de
campo desla provincia e mesmo a qualquer
pessoa que o vir, bajan de prendel-o ou
mundal-o prender mandando Jeval-oacasa
de seu Sr. na ra Nova D. 54, que gratifi-
car bem : adverte que proceder contra a
pessoa que o l i ver cceulto.
f Tenenle Coronel Trajano Cezar
Burlamaque roga e pede ao Jllm. Sr. ire-
feilo e mais authoridades policiaes a apre-
liensao de urna escrava que se suppoe Cur-
iada e occulla em urna casa as Cinco pon-
tas i.u em um sitio em Bebenbe.- esta es-
crava foi com prada no dia 1 1 de Maio
de iS^ya Laniiilo de Lellis da Fonceca Pi-
l.-todo Patacho S. Jos (ebegad ba mucos
dasd'AngOllaj; ninguem pouer fazercom-
me Matbeus creoulo de idade 23 annos
cor fula, altura recular, secco do corpo
sem unha no dedo mostrador, lendo a pona
do do dedo da mo direiu torta. Oulro no
mesmo me/, fgido de nome Francisco de
idade 24 para a3 annos bem preto cara li-
za parece creoulo; dentes limados bem
fllame alio e seco. Roga-se a qualquer
pessja que desles nebros tiver noticia o
gegal-os e ltval-os aoengenhu S.Paulo fre-
guezia da Varsea que ser bem recompensa-
Vicente creoulo alto com muitas
marcas de bcebigas no roo quebrado de
ambas as verilbas com funda de ierro e com
molla muito pronostico e bem fallante ,
reprsenla 30 anuos de idade ; quemo pegar
leve a ra da senzala velha n. 3o.
CT iNo dia 13 do coi rente desapareceo um
pra da mencionada escrava rom o dito Piloto
preto de nome omingOS de uacao souyo 011 oulra qualquer pessua que a lenia occulla
de idade de 24 anuos, alto, reloi\ado du sob peua de se proceder contra o comprador
corpo um signal de venloza em cada lunadas ou ossuidor elia fugio Iluda (j ,c Ouin.
lbales, olhos grandes beicos grossos pou- bro de 8 jy chaum-e Auna, ladina de
ca barba alia muito i irapaluada que naco Anguila de bonita ligura estatura
uem sabe di/.er ijuem he seu seulior, c.ueis regular, cor pela, rosto .>uxado oiiio-
pardas ja uzada cainisa de entupa, 6 colele grandes, naris tino, bei .os tu 10 glosaos ie,.
azul; quem o pegar leve a ra (ios tauueuos urna malha u...is pela do que acor natural
em casa de jVrauCIsCO Augusto da costa Gui- no rosto do lado esquerdo e i,o braco e--
mares. querdo urnas letras ue Augolla tem as aos-
ss&~ Em miado de Marco p, p, fujio un las muilos lalhinhoa de uavalha moe pe-
escratocabra a verjnelbado, baixo, grosao, quenas, epsgrossos, porem malfites
ps chatos desJcnlado suissas finase nio- iutitula-se ereoula ; quem apear leve-a a
les oembigosaiiidu para lora, as buchei- ra da (iloiia caza de um andar de i'rade d'
xas metidas para dentro he muito regrisla ferro deiionle do convento quesera gratifi-
represeuta ler 40 anuos de idade loi encou- cado com 60U000 res
trado no dia 2O do mesmo mez na estrada do car No dia 14 do corrente fu"io um mo-
que imprecmelmenle corre a 27 do corrente, sul metido em um comboo 5 quem o pegar leque de nome AJalbias creoulo, de idade
por preco mui commodo e tambem cautelas leve a praca da Boa vista U. 12 a entregar a den annos, julga-se ser sedu/ido por al-
dividdas em deetma, e terceira parte, estas JAJanoel Pacheco de Cjueiroz que receber guma pessoa por ser de menor idade proles-
0 primeiro premio 2:000,000 preco jooo ;
bero do porlo das canoas casa n. l\.
ta^- \ieios Bilhetes da Lotera do Theatro a
45bo ; na ra do Crespo L) o lado do norte.
t&" Meios bilhetes da loleria do theatro a
45bo j no aterro da Boa vista loja U. 10.
Z3T Um ptimo cavallo j na ra da Cruz
n, i,
ssr RJeios bilhetes da loleria do theatro a
44o ; na pracinha do Livramenlo loja de
lateadas l) 3j.
ly* Meios bilhetes da Loleria do Theatro
a 458o, e cautellas de ditos a :10o ris ; na
alem de toda a despeza nina boa gratilicaco. ta-se contra quem o ti ver oceulto
XST Roga-se a os nrs. aub-i'refeitos e
mais authoridades desla e mais comarcas e
proles-
e uzar-se
os nietos competente o qual loi comprado a
Serafina Alaria do Espirito Santo moradora
pessoas particulares que souberem ou virem nesta praca e lera ossgnaes segunies bei-
um negra de nome Josefa, de idae de i\ cudo cabellos vermeluos levou vestido
anuos altura regular secca do corpo cor camisa de algodo calcas de riscado azul
fulla nariz chalo com urna marca de ferro jaquela de chita ja velna ; quem o pepar le-
de sua Ierra em cima um dedo grande ale- ve a ra das irincheiras U. o:l0 ue ser
jado em urna das in os |is pequeos, eos- ecompensado ^
turna dzer que he forra e mudar de nome;-----J\o dia 8 de Janeiro do corrente anno |
quem a pegar leve ao atierro da Boa vista n. fugio urna cabra parda de nome Valentina '
4 que ser gratificado com ao.ooo.
com os si
gnaes segunies: ollius agatados ca-
sar JNo da 1a do crlenle fugio do sitio da bellos crespos deules aparados orno secco
taneta que loi do fallecido Manuel Alucelo, e p secco altura regular quem della tiver
io iuuio amo que sea re- 17 que se dir quem seu stmhor.
.... j tar- Wo dia aa de Agosto de ibVq fugio ou
igadadodia ib do corrente furlarao um escravo de nome AJ'uel do
r. Francisco Xavier Pe- genlio de Angolla e ainda bucal' t'endo
escuros, ditos cor de roza ditos cor de lirio,
ditos ordinarios esmaltados; apaiethos para
jantar de loina aiul ditos cor de roza dilos
he ira a/ul, itiiiuas azues grandes e pequeos,
pralos travessos, seladeiras, e pratos de me-
za e sobremesa bacias e ditas com janos a-
zues cor de roza e ordinarias esmaltadas ,
terrinas pratos travessos dilos com lampa ,
ludo beira azul de dierentes tamaitos ,
hules cafeleiras assucareiros manteiguei-
ras e chicaras de diversas cores e qualiuades;
;nu ralas campoteiras copos para agoa e ca-
rnes para vinho de bom e bem la; dado vidro
ingles e cristal francs, e mesmo de vidro
moldado ou lizo de Hamburgo gaibeleiros ,
galhetas para Sissa talhtes paia azeite a vi-
nagre redomas paia ttnageiu nungas cas-
ii'raes com lanleruas tintetros de viuro e di-
-s de louca globos, eouiiaj muitas cousas.
iy Urna escrava meia ladina de bonita
i;,iira e muito robusta ; na ra de lionas
i). 10.
X2T Urna carleira de urna s> face, muito
forte e bonita de ptima madeira e com
Mgredo ; na ra do logo loja de marcineiro.
cy Aleios bilhetes da loieria do Iheatro a
bBo ; na quina do beco da Ctingregaco Le-
ima ai.
^. <-^ Bonets para meninos, prximamente
vticgados de muito bom gosto de meiiu .
loja de iVlanoel Gomes de Carvalho ao p do estancia que toi do tallecido Manuel Alucelo, e p secco altura regular (
aroo de S. Antonio e na ra nova vendado um escravo de uuiue hliseu ; quem o pegar noticia, dirija-se a ra do Oueimado loia D
Lima a. leve ao rendeiro do mesmo silio que sea re- 17 que se dir quem seu senbor.
SST Meios bilhetes da Loleria do Theatro, compensado,
a 4400 ; no paleo de iN. S. do Terco venda s#- j\a inadrii,
D. 9. '"u10 do sitio do
SSr Bilhetes e meios dilos da loleria do reir de Brito um seu escravo creoulo de no- no queixo algmas landulas
theatro j no alieno da Boa vista 9. me Joaquun natural do serlo do B rejo da alporcas, principiando ao pede ama orelha
BT Um escravo de angola, de idade de Aladre de leos de idade de *0 anuos alto, al debaixo do queixo indo naimella occa-
3o annos; quem quiser annn<. ci. cheio do corpo peinas e bracos mullo mus- sio com ellas abortas : he alto e lem
a_r Urna escrava ereoula de idade de 19 culosos harpa teixada ecompassa piolho pouco preta. Ouem delle soube'r ou tiver no-
anuos cose, eugomma rchna assucar faz semblante alegre iaha algum lano rouca licia pude procurar ou participar a Antonio
doces de varias qualidades, e cozinba com levou a roupa do sea uzo, camisa e serola da Silva Gusmo na ra do Oueimarl. Ar
perfeicao ; na ra direila D. io lado do Li-
vramenlo.
S2?- Bilhetes da loteria do theatro a 8800
e meios ditos a 440u "* rua ^ <^ueiuiado roda Boa vista, residencia do mesmo L)r.
loja de fatendas de Manoel Joaquim clfeira Brito, que ser recompensado.
junto a loja do Sr. Gusmo. Roga-se a todas as authoridades poli
ESr bilhetes e meius di los da loleria dolbe- ciaes e pessoas particulares a apreh^ucao de
airo ; na rua do Cabuga ioja de Antonio Ro- um escravo de nome Antonio de naco Cou-
drigues da Cruz. go, de idade de 08 anuos baixo e grosso do
uv bilhetes da Lotera do Theatro a 9080 corpo com a talla lina e fauhosa com um
e mnos a 44^ j ",l lud do Gabug loja de deleito as costas da mo direila de um calom-
iniudezas junto a botica bo proveniente de urna maxucadella ; levou
Si3r- Bilhetes da Loleria do Theatro a 9080 carniza de uiadapolao com canhoes azues o
c meius u 4.|to ; na rua do Gabug loja de colaruiho e peilo da carniza pois que o dilo
i- de algodo, calcas de algodosinho um cu- Provincia de Pernambuco, que receber'du-
berlor de algodo pintado e chapeo de pa- zenlos mil reis, pela noticia indepeudente da
, lua de aba larga; quem O pegar leve ao atler- despeza que se fizer e se elle parar en mo
parar em mao
de alguma pessoa que o livesse comprado de
ba le nesse caso o mesmo Gusmo se com-
prometa a dar o dinhero pagar toda a
despeza que se bou ver de fazer, na conducvo
do mencionado escravo,
melle seus bens.
relujoeirojunto ao Sr. Bandeira.
jbiScravus diluidos
he canoeiro cal^a branca de bnm trancado ;
fugio no da 10 du crrenle mez de Abril
quem o pegar leve-o ao porto das Canoas do
Recite, no lauque d'agoa que sera recom-
-- No dia 13 para \\ de Abril do crtenle pensado,
mez desappareceo um preto de nome Domin- x>o dia i(jdo mez de Marco pp, sabio
gos de naco Songo, com os signaes >e- de casa um moleque por nome Caunda ou
guintes: de estatura alto, reforcado do cor- Oaudiuo do gento <_iio aituia de apal-
po, uin signal de ventosa as fon les olhos moa e meio escaasos nieto fula, cuino ai
grandes, beicos giossos, punca barba fal- ma cousa reloicaao, a baitiga u
1-1 muito atiapalhada que ncm sabe duer grande, cabeea espooUtda ,.aiu uaz",
para o que compro-
lUoviiiieiito do kJovio
1-
toiies ptimos para invern, ditus franceses
v iriidosc de sola c vira, ditos piara sei.imia,
ue iruirroquim duraque e selim de lodas as
ktin-s chapees de palbinha para meninos,
, auno de linho sarja pela larga e estrella ,
oi'a azul propria iara vellido ; na rua da ca-
<.'ian. 5, o ir.tsmo soi tmenlo de calcado
iS ; im dos (udrleis loja n. j.
tg, ; uas prrtas, engonimo cosnho
'o'
lunto
Kuiori-
naria
carniza de esloupa colele pardo tambem uza- chalo; beieosespoutoosdobiauos paraioia
do, descuntia-se que lo furlado por mu denles adiante largos, com ..-.a atarea
sugeito aqu na praca; quem pois o pegar pello direilo uieinaa pequeuaa i..u_. .c
NAVIOS EiNTRADOS NO UIA 16..
RIO DE JANEIRO ^ dias, Brigue Por-
Inguez Sociedade do atj tonel. Capito
Se.eriauo Jos Vfetal equip. 1 carga
lastro de pedia, e aoo sacas de call; a >ia-
noel Ribeiro ,t silva pasaageiro porlu-
guez Joo da Costa Camarale.
SAHlOS NO WEA10 DIA.
veludo, cbelo sapatos inglezes muilu I quem he seu senbor ; calcas paidas ja uzadas, na, testa de cauto lhus pequeos.
10
levt-oa rua dos Tanoeiros,
,elo no Hecile.
no armazem do das boxexuuo cun un. tiio ua ...^^ ui.ci.u
UlaV> CUllo plU'CUlUO UC Ulll UlllU j CdliUtidS
i\o da i 1 de Marco fugirao dois negros curias, os pes pequtuus com as uerua siu-
ledinos, um de nome Francisco, que por K11U a manen a de calor de ligo ODffi una
appellido Ihe chama liaiiiga me de de, marca reta na cancha : hvanuo vesltndoca-
idade iej annos pouco mais ou menos naco misa LOANA;
Joaquim
g neros
Pal 'i lio PortuguerS, Jos M.
da 5ila caiga vares
nSERV ACOENS.
Enlrou
Alai y Raihla da Leots.
para o mosqueiro o Brigue Ingles
hrXUl^Vv i ip, 1^ Ai, l<# Ut p |8^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8SJL2A3O_8EZIT2 INGEST_TIME 2013-03-29T15:00:45Z PACKAGE AA00011611_04068
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES