Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04038


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno pb 1840. Quarta Fer\
^Tiirlo agora depende re nos mesmos; da nossa prudencia, modera-'
cho, e energa : continuemos como principiamos e seremos apontados
coro tadmiraco entre as Nace^mas cultas.
Proclamaco da Assembka Geral do Brazil.
O '
,
Scbscrcve-se para esta folha a 3^000 por quartel paeos adiantados
taesta Jypografia, ra das Crines D. 5, enaFraca da Indcpcrdencin
tas. 07 e 38, onde se recebem correspondencias le.jalisadas, eannuu'cios.
(U-se estes gratis, sendo desproprios asignantes, e vindosassie-
idof.
Partidas dosCorreios Terrestres.
CiVtie , do Ro Grande do Norte, e Villas dem.....'.'.'.'. '. '. '. '. '. '. '. ."!!{,.
.Dita da Fortaleza e Villas dem...... Vbegundas e Sextas Feiras.
.V1 "V '. "T.1-1".................................../
, "V"1-; ''' ?,l"da..................................Todos os dias.
\ lila deS. Ai. o ....... ........................()llilll!ls (eir,s_
);., deGaranhuns ePoVoacao do Bonito.....................I,ins lo c n Aeca,,a m_
Ditas do-Cabo, bennbarm, l..o rormozo, e Porto Calvo............dem 1 11, e ai dito d,lo.
.idade das Alagcas, e \ illa de Alacci.................,......dem dem
Villa de Pajn de Flores.................................ldem ^ d,0 ^
I ocios os Corraos partan ao meto dia.
I de 3arco. Numero 58.
**CR7'
CAMBIOS,
Mineo 10,
Londres...... 3 d. por fooo eed.
Lisboa ....... 8o por o/o premio, por racialoSerecido;
j'ranca.......igf) res por franco.
Io de Janeiro ao par.
(JURO Moedas de 6foo rs Velhas tigno a i^8uo
Hilas ,, Novas ij^oo a ilgtioa
h Hitas de 4#o>o rs., Hff- PM ATA Pataedet Branleiroa.......1^58. a i$rtao
Peaos Colemnarios--------------- i#58e a i
Ditos Mexicanos --........ If j56o a I^S8o
Premios*das Letras, pormez l i;8 a 1 11? por loo
B!oeda de cobre 3 a 4 por 100, de disc.
Dias da Semana.
9 Secunda -
10 1 rica-------
11 Quarta -
li Quinta -
lj Sexta------
H Sahhado -
\i Uom. -
D. da i. v.
de ni.
S. Francisca Romana Viu. SessSo da Toes, c aud. do r)
S. Mesilo e SoConip. IMm. Hel.. e ail do J. d i. v. do C.
'I'em. S Candido M.------------SessSo da TliezourarN.
S. (iregoiio P.-------------------Reiaco e Aud. do I. de n. da a. vara ds m.
S. En (razia M, -------- Sea. da Tliez. e aad.do J. de !) da i. v.
S. MatliiUes R.........Hel. c aud. do J. de .la j. v.
a. da Quar. S. Heurique Rci F.
Mare cliela para e dia 11 de Marco.
As io horas e 4^ minutos da tarde As li horas e 18 minutos da manhS.'
1
PERNAMBUCO.
ASSEMB'EA LEGISLATIVA PROVIN-
CIAL DE PERNAMBUCO.
Acia d;t i. SessSo ordinaria da Assemhlea
Legislativa de Pernambuco de 4 de Mar-
co de iiS-^o.
Presiden ia do Snr. Dezembargador Maciei
Moateiro.
Vita a chamada, acharao-se prsenles 19
Sara. Deputados, tallando os Snrs. Peregri-
no Maciei, Manuel Cavaleante, Paula Ca-
valcaote Cafeteante de Lcenla, e l'essoa de
Mello.
Prestaro juramento alguus Snrs. Depu-
tados.
Pida a Acta da sessao antecedente, depois
de discutida foi approvada.
Antes da ordem do dia pedio o Snr. Pei-
xolo de Rrilo dispensa do Lugar de secundo
ivecrctario, o que depois de discutido, lhe
\\,i concedido. Sufjeita a diseussao a questo
de ser ou nao y. recisa nova nomeacao de se-
gundo Secrelario, foi decidido pela afirmati-
va ; igualmente entrn em discusso a ques-
to de vir a tomar 0 lugar de primeiro Secre-
tario o novamenle cleito, caso obtivesse mai-
ornumero devotos, do que o actualmente
impossado e foi tambem resolvido pela afir-
mativa,
Proccdeu-se a eleico e sahio com nove
votos o Snr. Uchoa Cavaleante.
Pedio o Snr. Oliveira dispensa do Kiftar de
segando Secretaria a qual depois de discuti-
da lhe foi concedida. Passou-se a eleicao para
o lugaede segunde Secretario e forao eleitos
os Snrs. Aguiar, c Carneifo da Cdnha cada
hura com 5 votos, formando empale, que a
soi te decidi em favor do Segundo.
Entrando em rjuesto qtiaes serio os sup-
nlentes do segundo Secretario decidi o Sr.
Presidentes qu os immediatos era votos, que
ero os Snrs Aguiar e Rafael
Pedio o Sur. Aguiar, qtiefosse esladeci-
siosugeila a approvaco da Assemblea. e
sendo ella posla afofacfo, foi confirmada.
Havendo empate entre os mesmos Snrs. a
sorte decidi pelo segundo.
llcquereo o Snr. Meird que a Commis-
s5o nomeada para a verifica-ao dos poderes
dos appresentados examinasse os Diplomas de
alguns Snrs. Depurados, que se aeliavfo
demorados na Salla immediata e viudo em
duvia, 96 a Commisso existente eslava ou
WO habilitada para entrar em trabarnos, foi
esta quesUEo discutida, e decidida pela afir-
mativa.
Recolhendo-sea Salla compelento a Com-
misso indicada com posta dos membros pre-
sentes os Snrs. Mendes e Carneiro da Cu-
nta, vollou pouro depois com o seu parecer
por esciijito em que disia que havendo,
cumplido a disposieo do artigo ,$. do Re-
giment, entenda legaes os diplomas dos
tnrs. Padre Christovo Cavaleante Antonio
i'arneiro Machado Ros, cJoaquim Francis-
co de Mello Cavaleante, e os mesmos corad i-
uilo a (oniarcm assentu, os dous primeiros na
qualidade de Deputados effectivos, e o ul-
timo na de terceire na escala dos Snpplentes,
'ios quaea o primeiro e ultimo foto entro-
Buzidos, prestarlo juramenio e lomaro as-
iento.,
K.rii.ii.do c na ordem do da procedeo-se
> nomeacao das Coramissoes marcadas no ar-
tigo 35 do Regiment, e principiando-se pe-
la de Constituirlo e Poderes forao para es-
la eleitos os Snrs. Mendes com 16 votos, Pei-
XOlo de I rilo com 1a, e Fedro Cavaleante com
11
ReqUereo o Snr. Mello que o Snr. Presi-
dente decidase se o Snr. Pedro Cavaleante,
Depntado nomeado porern ainda nao reco-
nhecido poda ser ou noeleito para a men-
cionada CommissSo foi esta questao posta em
discusso, p decidida pela negativa, e em
eonsequencia declarado como terceiromem-
bro da t'ommissao o Sur. Mello com 7 vo-
tos.
Passou-se a nomeacao da segunda Com-
misso de Fasenda e Orcamento, e Ibrao e-
leitosos Srs. Peixotq de Brito coin i4 votos,
llego Monteiro e Pereira de Brito com 8 vo-
tos cada hura.
I ara a terceira Commisso de Contas e
Despesas Provinciaes forao eleitos os Snrs.
Pdanoel Cavaleante com 10 votos Reg Mon-
teiro com 9, c Mavignier com 8.
Para a quarta Commisso de Commercio,
Agricultura Attes Estradas Navegaco,
Colonisaco, e Obras Publicas forao eleitos
os Snrs Leonardo com 16 votos, Costa com
10, e Uchoa Cavaleante com o.
Para a quinta Comisso de Redaccodas
Lcis forao eleitos os Snrs Lopes Gama com
19 votos, Meira com 17, e Aguiar com iri.
Para a sexta Commisso de Inslruccao
Publica e Estnbclecimentos proprios a promo-
ve-la forao eleitos os Snrs Mavignier com
17 votos, Lopes Gama com i3, e Peregrino
Maciei com 9.
Para a stima Commisso de Estatislica,
Diviso Civil e Rcclesiastica forao eleitos os
Snrs, Lourenco Pe/erra com 1 5 votos, Chris-
tovo Cavaleante com i, c Pereira de Brito
com 13.
Pada a hora levnntou o Snr. Presidente a
SessSo. dando para ordem do Dia a continu-
aro da ordem fio dia d boje, continuadlo
das Posturas Addiecionaes da Cmara do Re-
cife sobre a arquitectura, regularidade e
aformo7.eamen!o da mesma Cidade em se-
gunda discusso c em terceira as posturas
da Cmara da Cidade de Olinda.
Thomaz Antonio Maciei Monteiro.
Presidente.
Alvaro Rarbalho Uchoa Cavaleante.
1. Secretario.
Fraoeiseo Joao Carneiro da Cimba. .
a. Secretaria.
COMMA>i)0 DA-i ABMAS.
Expediente do dia s do corren'e.
Ofieio-Ao Exm. Presidente, rcmcltendo-Ihc
os Prressos feilos ao primeiro Cadete Joo
Poliarpo do liego Barros, c soldado Jos
Cbrispira dos Sanios ambos do terceiro Ba-
lalbo de Arliiheria, a im de seren jtilgados
em ultima instancia pela Junta de Justica.
Dito Aonicsmo Exm. Snr., remetlen-
do-lbe compettentemente informado o re
qnerimenlo 1I0 segundo Tenente do terceiro
i atalhfo de Arliiheria Pedro Affonso Ferrci-
ra que aoGoverno Imperial supplica urna
PensSo j em eonsequencia dos servicos pres-
tados no Maranhao, e G ferimentos recebi-
dos .tii em combate,dos quaes resuitou o com-
pleto aleiiamento do braco direito.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., requisitaa-
do-lhe tres calcetas, dous para a Fortaleza
do Rrnm c OUlrq para o Forte do Buraco os
quaes necessarios se fasio para a limpe/.a in-
terna de ambas as Forlifieares.
Dito Ao mesmo Exm. Sr. communi-
enndo-lhe cm observancia aos seus offieos de
ib e 18 de Dezembro do anuo prximo
passado, que cm virlude dos annuncios inser-
tos no Diario de Pernambuco. se tinba offe-
recido para Capello da liba de Fernando o
I ade Albino de Carvalho Lessa e para Ci-
rurgio Antonio Francisco Bizerra e que
nao podendo o primeiro exercer as fnncees
Parochiaes na liba sem previa licenca do
Iaih. c Rm. Bispo Deocesano, delle havia so-
licitado esta permico no entretanto que o
segundo para exercer as funccies do seo mi-
nisterio, exige o competente Diploma sepa-
ra isso o julgar apto a ''residencia.
Dito Ao mesmo Exm. Sr. fasondo-lbe
urna exacta o circunstanciada exposico do
estado das Forticacoes da Provincia, apron-
tando os reparos indispensavets na aclualida-
de e prdindoj as precisas providencias, para
que estes se realisem.
DitoAo Brigadeiro, e Director interino
do Arsenal de Guerra, para que segundo as
ordens da Presidencia, houvesse de entre-
gar ao Capito Anacido Lopes de Santa An-
ua a quantia de 157U70 reis que junta a de
148U700 j; por elle rerebida por conta das
obras da Fortalesa de Ilamarac prefasia a
de .ioSU^o, emportancia de taes obras, con-
forme as contas legalisadas que o mesmo
Capito devria apresentar.
Dito Ao Capito Adelo Lopes de San-
ta Auna communicando-lhe o exposto no
antecedente oficio.
Dito Ao Inspector da Thcsoitraria,
reqnisitando-lhe a f d oficia do soldado Pau-
lo Jos de Santa Atina, exlraida dus Lvros
do Regislo dos extinctos oilavo e quarto Cor-
pode Arliiheria, edoCorpo de Capadores de
primeira linha de Fernando, a fim de ser
com urgencia reraettda a I'residencia.
Dito Ao Major Commandante da For-
taleza de Tamandar, ordenando-lbe que
com brevidade se recolhesse a esta Capital,
a fin de lser entrega da Caixa Administra-
tiva do terceiro Batalbo de Arliiheria, vis-
to que tinbo regressado da Provincia das
Alagoas os oificiaes que ali se achavo desta-
cados, Membros da referida Caixa.
Dito Ao Major Commandante intirino
do terceiro Balalho de Arliiheria remet-
tendo-lhe 10 parles aoocusatorias das pregas
do Batalbo lo seo Com mando que deserta-
rse- estando destacadas as Alagoas, a fim de
proceder a Conselbo de Disciplina na forma
da Le e communicando-te que ali, havia
falecido o Soldado Joo Francisco da Costa.
e mais gneros do Paiz, que se despacha)
0*Mezdo Consulado de Pernambuco na
semana de y ; 15 do me/ de Mareo de 18.40.
i>iversas Reparfi^oeiis
TRIBUNAL DA RELLAC .
Sesso de 10 de Marco de 1840.
N;i Appellaco Crime do Jiii/.o de Direito
dest.i Cidade AppelUnte Joaquim Eran
Bastos e Appellado O Procurador da ('.ama-
ra Municipaldesla Cidade, Ecrivo RebeL-
lo ; se ulgou pela rconna da seatenea ap-
pellda,
MEZA DO CONSULADO.
Paula do precO corrente do assucar algodo ,
Assucar branco novo 1. Sorte ar. 9 000
a. > IfjOO
i. ti \T
700 / a a 1 f", JO
5. ( s< , 5oo
ti. H Dito masca vado novo I. Sorte > 1 00
700 2. 1 1 100
Algodio em pluma 1. Sorte (i |00
a. t< 5 3. << /j4oo
Jc-7.8 Maria Cesar do Amara 1.
Joo Francisco Duarte.
Feitores e Couferentes.
PREFF3TURA.
VAnTE DO DA 8 Di'. MAHCO.
Ulm. e Exm. Snr.Das parles hoje reci-
bidas consta que bonlem nao occorreo novi-
dade.
Dia p.
Ulm. e Exm. Snr.Foro prezos honlem
minha ordem e tivera hoje destino : Salva-
dor Martins Portuguez e Antonio Luiz
Dias, branco, pola i, patrulha do districto
da Madre de Dos por serem encontrados
em alta rioto lasendo assoada ; Manoel Jo-
aquim Lopes, branco c os pretos Joo
Johnstone subdito inglez Manoel escravo
de Joo Eugenio ,. e Joo de Lourenco Joze
das Neves pen? Suh-Prefeilo de Santo An-
tonio o i. por ser desertor de Marinha
ser encontrado com um nava Iba procuran-
do na Cocbia. do Corpo Policial o Furriel
Bartolomeo com quera tem intrigas ; o !.
requisico do respectivo Cnsul, o 3. re-
(|u -i imento de Joze Francisco Pinto Guima-
raes como seo depositario e o ultimo por
ler sido encontrado ; mcia noile bastauto e-
br0 ; Joze tainbem prelo escravo d'Auto-
iite> Aives da Cunha pelo Commissaiio da
Polica do districto da Ribeira por suppol-o
fgido \ Nicolao do Nascimento e Francisco,
tambem pretos este escravo de D. Antonia
de tal, pelo meo Ordenanca jior estar em
desordem c aquelle por outro soldado por
ser desertor do Brigue Constauca ; Francisca
Claudio Bizerra pardo e 03 pretos Ar.l
escavo de Jo/e Fernandes da Costa c Vi-
cente, do Padre Teixeira, pehiSub-Prefei-
to da Boa-vista, o i.por ustar espancando
a um jireto e ser desordero o >. ^or es-
lur em desordem e o ultimo por estar fazen
do huracos as ras c insultar ao Corams-
sario de oiicia do districto do Corredor do
Bispo,
'oque constadas partes boje receidas
ncsla Secretaria.
Dia io.
Illm.e Exm. Snr Foro presos hontem
minha ordem pelo Suh-Prefeilo d'esta I'ie-
gueaia e livero hoje destino : Thomaz
James, Jorge Flctk Andresse Thompson .
Andrew Cprnev Wiliam Palmer, e RoLeit
Ph ysick, inglezes, Joze Custodio Alves par-
do e Joaqun) Pinto Alves branco o ,
>.. j., 5* e 6. :i requisUi 1 deseo res-
10 Cnsul por seren insubordinados ,
e desobedientes ao Metre di Barca Mary
Charlotte i cuia triuulaco pertencem o
7. por ler insultado e-injuriado a Francis-
co Antonio de Carvalho, cespaocada ois
esclavos deste, dos qfiaes u'ii (Jtou jrawtneu*


2
DIARIO DE
PERNA M tfC O
-i------:-------2-------tf't .* ._______-
referido preso Joze Costodio Alves.
E* o que consta das parles huje recebidas
n'esta Secretaria.
te ferido ; e o ultimo por ter ferido a nm mi- f Desde algum tempo os paquetes tranzem-
t.ino na cabera ; e Joo preto, escravo do nos quazi regularmentar noticias de sympto-
dilo Caryalho, por nm saldado de Polica mas anarchicos. Ora he a violencia popu-
lar ter sido encontrado em desordera com o lar que sesubslitue aos tribunaes para punir
malleitores ou infligir a cidados innocentes
castigos rigorosos em razo de crimes que
nenhum cdigo reconhec*1 como taes a nao ser
o das paixes da multido.
Recentemente no estado de Indiana onde
nao ha escravatura hum ministro do culto
anabaptista, e outro methodista ciliados romo
partidistas da abolicoda escravido soffre-
rao a tenivel piova dessa brutal justiga, cha-
mada lei de lynch com huui inslito refina-
menlode barbaridade. Arrancados de seu
lei lo e dos bracos de sua familia no asilo em
que se tinho refugiado foro arrastrados a
duas legoas d'alli at a cidadede Vincen-
ncs ; e depois de serem dados em espect-
culo a cidade montados em huma trave ,
foro mergulhados al a barba dizem os jor-
naes americanos no rio, onde estivero mu-
tas horas at que por fim d'alli sahiro, pa-
ra serem alcatroados e impennados.
Oatras vezes he hum nova seita religiosa,
conhecida sob o nome de Mormons fanticos
inoffensivos a quem a multido langou fora
a tiros de espingardas de suas trras no estado
de Missouri, depois de roubados e decima-
dos semque a autoridade enterviesse.
Em outro ponto, no estado de Ohio hum
proprielario vjrginiano tendu vindocomseu
amigo reclamar hum negro que dzia per-
tencer-lhe e vendo a sua pretenco desat-
tendida p*lo tribunal procurou leva-lo a
NOTICIAS ESTRANGEIRAS.
ESTADOS -UNIDOS
Crise dos bancos movimentos anarcbicos em
diversos estados situaio dos partidos
O que se passa hoje nos Estados-Unidos ,
por occasio dos bancos merece fixar no
mais alto grao a altencao publica. A crise
commercial, que a nspensao do pnpampnio
dos bancos em especies lornou mais grave ,
he hum assumpto digno de profundas medi-
taces no momento em que se trata de fundar
instituices de crditos em quaai todos os pa-
i'fs.
Como agentes de circulicao os bancos fa-
z.em assignaladu servico substituindo, em
lium limite maior ou menor, o papel aos
metaos preciosos para as transacces. Este
ohjecto parecen lo pssencal mor parte dos
governos dos povos ri\ Usados que lodos ho-
1'r prncuro alranca-lo buns por meto de
>ancos de circulaco outros eniidindo papel
em seu propria nome. Assim a circulaco
do papel em concurrencia com a do ouro e
pr.it.'i icm lugar em grande escala na In-
glaterra Prussia Russsia Blgica c llol-
landa. Por este meio parte do capital na-
cional que dorma sol) a forma improductiva
de moeJa he applicada a hura destino mais
fecundo*
Os bancos preenchera outra funeco nao
menos til. Reuncm c^p.'aes disseminados ,
para adianta-los ao commercio Nenhumu
precaueo porem se ia excessiva para pre-
venir que os bancos, cedeudo ltnt.ua > avultar seus beneficios presentes sera cuidar
no futuro nao emtlissera desmedida quan-
idade de hilhetes ; pois que a consequencia
Tievilavel desta falta seria de tancar lora do
paiz os metaes preciosos e enllocar assim os
iiroprios bancos na impussibilidade de realisar
;i \ isla seus bi I heles o que cor.stitue o pe-
nhor e a condico da confianza publica
>u he igualmente menos importante o to-
lher <|ue o capital consagrado aos avancos
do commercio, Ibes sirva para especulaces
de difirante genero. Ora nao sera j.-ma-
is possivel conseguir esta dobrada garanta
contra hum excessode emiss de papel moe-
da e contra as especulaces pessoaes dos
bancos, nos paizes em que elles orem nu-
merosos isoado independenles huns dos
outros sem que exista huma insliluices su-
prema queos vigi eos contenba
Estas condices de ordem e seguranca exis-
tido emgro notavel no solo da Unio Ame-
ricana quando o general Jackson cedeudo
a raneares individuaes, e favoneando as pai-
xoes demaggicas derrubou o banco dos Es-
id:> Unidos e forcou-o a descer de banco
nacional a banco local rednzido '-orno os
outros, i circumscrevtr suas operaces em
apenas ao.ooocontavam ellas em i83i.
Estabelecimenlos industriaes. O numero
dos estabelecmenlos industriaes era Franca
ede i a,$4, dividido como se segu : 38,oio
fabricas manufaturas etc., e4,4 forjas e
tornos Alem disto existera 8a,575 raoinbos
de vento e agua.
(Nacional de Lisboa).
MISCELLANEA.
O Castanheiro do Etna.
No fim do 18. secuto dous viajantes, que
visilaro o monte Etna, descrevero o casta-
nheiro a que os Scilannos do o nome dos
Cem cava I los. He tal ver a mais antiga e
mu provavelmentc a maior e mais collossal
de todas as arvores da Europa. Segundo a
tradico dos habitantes Joanna, rainha do
Arago, antes de embarcar para aples ,
de cujo Trono ia tomar posse quiz ver de
perlo o volco do Etna que nesta odsio es-
lava emrepou/.o. Diz-se que trsia consigo
huma escolla de cem cavelleiros. Surprehen-
dida no alto da montauha por huma tempes-
tarle, quedesatou em torrentes dechuva foi
refugiar-se debaixo do collossal castanheiro.
que Ihe offereceo abrigo cornmodo, para ella
e para toda a sua comitiva e he dahi que
veio a arvore o nome do castanheiro dos cem
cavallos
Os viajantes de quem fallamos mediro o
tronco da arvore que acharo ter cento e
forja; e, sustentado por numeroso squito cincoenlaedous ps de circu inferencia. Atu-
s relirou-se depois de huma sanguinolenta bos elles combatera a opinio de outros es-
batallta crores que pensaro ser este tronco enorme
De todos estes signaes recentes de anarebia 'formado da reunan de cinco arvores da mes-
nenhum iguala aquelles de que a Pensylvania ma especie, as quaes tendo crescido humas ao
foiotheatro. Sabe-se que, no invern do pe dasoutras, vierocom o tempo retinir-se
anuo passado hum bando de anarchistas formar hum s tranco. Das indagaces eob-
vtndos doPhiladelpIya a Harrisburg a pre- servaces fetas na arvore resulta que a cor-
texto de acodirem pelos di re tos contestados de tica do tronco he inleira e unida, sem s-
hum representante do partido democrtico, nal algum ou apparencia dedivisao ; e quan-
invadiois duas cmaras da legislatura, afu- do se Ihe tem exlrahido a corliga ve-se que
que ia suportar sentio um mo tomar e a-
perlar a sua mo Mis3 Anna eslava all ao
seo lado edisse-ihe Eu quiz parlilhar
vossas desgracas para isso e por vos deixei
pas amigos e esperancas ; se eu fosse rica
ter-vos-lna dado t<>dos os meos bens; mas na-
da tenho afora o meo amor e a minhadevo-
taco tudo vos trago.
_ Que podia responder sir Eduardo?O na-
vio corra vento em popa ; e j a Torre de
Londres tinha desaparecido no orizonte. O-
dandy vio-se pois conslrangido a supportar
a boa fortuna que Ihe impunham ; mas pro-
meteo de logo-para logo nao abuzar da sua
ventura.
Os dois viajantes chegaram ao Egipto,
d'alli passaram Turqua. Anna por pre-
caucao tinha-se vestido em trages de hornera.
Hum da nao me lemhra mais em que oda-
de da Turqua leudo ido sir Eduardo s ao
cafif onde se reuniam os estnngeiros encon-
trou um traficante de escrvos, com o qual
leve urna tonga pratica. A tarde vio-ie sir
Eduardo ir com miss Anna passear ao cam-
po e quando estavam descansando ambos,
sentados debaixo d algumas palmeiras quatro
homens bem armados a presentaram-se d-
ante delles agarraram a joven ingleza e a
arrastaram apezar de seos gritos e de sua
resistancia. Huma hora depois deste aconte-
cimento o traficante d'escravos entregou a
Sir Eduardo mil sequins.
No dia seguinte sir Euardo parti para Vi-
enna d'Austrea e tres mezes depois voltou a
o mesmo logar com urna bella baroneza al-
lema ; os mesmos raptores tomaro-lhe a
sua companheira e o mesmo traficante Ihe
entregou outra bolea bem recheada.
Sir Eduardo continen este manejo pelo
espaco de dez anuos durante os quaes foi a
Italia Franca t Hespanba Russia ;
aproveitando-se por tod aparte de suas vauta-
gens, vnba depois Turqua realisar em
moeda o fruclo de suas sedueces, Quan-
do o tempo e a idade fizero para elle este
commercio difficil j eslava bastante rico
gentou os legisladores, e dominou a cidade o todo forma huma s massa compacta de, para se entregara outro ramo de negocio: vol-
por muilcs dl&s. Esse bando tinha por chefes madeira o que exclue a idea da reunio de tou Inglaterra onde leve o talento de aug-
lunccionarios pblicos. Alguns dos pertur- difidentes arvores. Hum naturalista sicilia-
badores foro presos e oseujulgamenlo ac- ano assegura positivamente que tendo feito
ba de ter lugar. Os juizes, depois de hum excavaces a roda da arvore, conhecera que
combate inaudito e prolongado, a pretexto de nao ha mais que huma s raz, e par tanto
irregularidades transferiro a causa para ou- huma s arvore.
tra sesso do tribunal, era queosherifFofre-i No meio do tronco ha huma larga aher-
recera aos criminosos hum jury mais commo- tura que o atravessa em toda a sua grossura,
V i Promolo.r fieral ( aoniey-general) oque nao impede que a arvore se cubra todos
tinha dado aos mu o exemplo de sacrificar os os annos de folhas e fructos. No interior des-
mentar a sua fortuna, com um bom calamen-
to.
Hoje vemos sir Eduardo sentado no Parla-
mento, onde citado como um dos homens po-
lticos que comprehendem e tralo melhor a
questo do Oriente ; e quc o que mais
declame contra os traficantes de negros da cos-
ta d frica.
li um limite eslreilo e a venturoso. Succedeo
tilo o nue naturalmente devia-se esperar.
Que Iructo pode-se colber, quando se seiueou
a anarebia e a desordem ?
Hum dos effeilos deata crise mesmo antes
da suspeuso dos pagamentos fe i o de obri-
gar alguns estados e entre outros o de In-
diana a inleiTomper os trabalhos pblicos e
fichar suas ofhcinas.
Mas a nova crise financeira da unio tem
tamhem hum sentido poltico, nao bes no
que loca aos inleresses materiaes que a desor-
dem e a anarebia a invadem. Em sua luta
contra o banco, que deo origcm desastrosa
perlubaco de 18.^7 assim como aquella que
hoje comeca o general Jackson ollereceo a
seus concidados hum fatal exemplo. Ensi-
nou-lhes a despresar a lei a interpreta-la ao
aWedrio de seus caprichos e a nao fazer caso
dos pre cedenles.
A forma do governo dos Estados-Unidos
nao lie possivel sem que a lei seja rodeada de
hum resucito mgico e sem que a seu nome
as paixdes se inclinen) e se caiem. O gene-
ral Jackson porem quebrou o encanto que
era a garanta nica da maoiiteruu da cons-
titoico. Seria acaso possivel resliluir-llie
boje sua forca :' Quando a violaco ora au-
daciOaa 1 ora jesuitici,. da lei, lovnou-se
frusta iratica correte pde-se esperir es-
laurar-Uie essa especie de vitgiudade que
ihe arsia js bomeuagcns publicas? Nos o
duiidamos c o espectculo que aprcscnlo
t 'tpai est-i duvtda.
fExtr. do Estafeta de Pariz de a de Outubro
principios de ordem publica, recusando prs- ta abertura constru rao huma espacoza caba- de i83o.)
lar a sua assignatura para a priso dos auto- na onde passo a noile e se abrigo do tera-
res confessos do crirae. |)0 os paisanos que vo fazer a colbeta das
Lurante os debales, ogran-jury, que castanhas, e anda alguns viajantes que ali
semelhanca da legislaco ingleza, faz alli as vo por curiosidatle.
lunccoes de tribunal deaecusagao denunciou Esta ai vore est no cmo do Etna a pou-
esse proceder do promotor eral. Urna scena ca distancia da crtera. Os habitantes do
de violencia seguio-se ento, em q' o promotor paiz do-lhe huma existencia de muilo* secu-
qua.ftcouosmembrosdogran-jurydecalura- les, e affirmo que ella he mais antiga que
as pirmides do Egyto.
Em hum paiz em que semelhantes scenas
tem lugar be claro que a ordem publica nao
patea de huma palavra v e que a forca bru-
ta da multido he a nica lei.
O partido da opposico continuava a mos-
trar-se iucorrgivel obstinando-se em suas
diwsoes Em vez de unir-se como hum s
liomem para aeleigodo presidente ; em vez
de obrar uuanimente em favor de Clay o
humera mais eminente da Unio, ella per-
mute que votos sabidos de seu seo suscitem
rivaes a este estadista e Ihe oppouho milita-
res obscuros. As eleiges de Maryland para
o congresso acaba de ser feitas no sentido do
partido democrtico. Journal des Dbats.
(Do Despettador.)
(Do Despertador).
Variedade
Correspondencias,
ios i-u m propuo a dis-
NOTICIAS DIVERSAS.
Os Hospitaes de Pariz. Estes estabeleci-
mentos otrecem presentemente aos pobres
mu largos socorros. Deste modo ccnci\el
diminue o numero dos indigentes. Em ifija
eonlavo-se 68,gt-6 indigentes; em i85 ,
62.5.U), em 83, 58,5o9-
Licenciados em Pariz.Em i8Ia, nao se
cor.lava em 'ariz se nao 5i.^5i licenciados
para usarem de diversos ramos de industria ;
em 1839, se acham 70,4qi. Augmento pro-
giessivode 18,7 ^licenciado.
Ex (Mistos. Era i83a, j833 e at i836
contavam-se em Pariz de 4 a 5,000 expostos.
Lm thjt e 1839, nao se con tarara mais de
.0'^7, c ha todo o fundamento para espe-
rar que anda diminua estes numero.
Casas de azilo. Contavam-se em Pariz
188 casas de asylo escola mutuas escolas
simultaneas, eJjcinaa. escalas de adultos, es-
colas de desenho, contendo 38,ooo alumnos ; i
COMMERCIO DE MULHERES.
Aviso ao bellosexo.
Sir Eduardo L.... era um dos mais encanta-
dores dandys de Londres. Joven, bello, e-
legante e audacioso inarchava alegremente
em urna carreira semeada de prazeres e de
conquistas. Entre os coracoens que elle tinha
sujeitado a suas leis dstinguia-se miss Anna
G.... por hum amor violento ; mas desdenha-
do. Seductor caprichozo e aborrecido Sir
Eduardo nunca i-espondeo s ternuras de mis
Anna senocom finezas fingidas e at era
por especial graca e para a nao desesperar
muito que Ihe conceda algunas vezes um
olhar benevolente ; ou Ihe escrevia algumas
linhas dictadas pela poltica e pela gaianta-
ria era resposla asearlas que ella Ihe man-
dava cheias d urna paixo verdadeira lha-
ua e profunda.
Comtudo fallava alguma couza ; ventura de
sir Eduardo ; era pobre e depois de ter por
largo tempo ostentado um luxo todo empresta-
rlo vio-se attacado de todos os lados por
desapiedados credores. A priso por di 1 das ,
erguia-se ameacadora dianle re seos oibos.
Nesta conjunctura achou que a fuga era o seo
antea iccurso resolveo eraLarcar-se em
um navio que parta paca Alexandria,
Quando a embarcaco ievanlava a ancora ,
Sir Eduardo quereflelia tristemente no exilio
Snrs. Redactores.- Parece incrivel que
folhas de Portugal contando o insulto feito
pelo Capitao Elliot i Bandeira Porlugueza ,
evantem falsos ao mesmo lenpo Santa Biblia,
em vez de imp'.orarem oauxi.io I ivino para
tirar Portugal do estado de abatimento em
que se acha ; como se v do extracto das di-
las folhas no Diario de 14 de Feverero ; por
tanto rogo-Ibes o favor de dar ao prelo o se-
guinte ; v. 11, cap, g. do Gnesis -- para
que elles se convenco que nao lera perdido o
vigor o paci entre Deose No por causa de
pequeas inundaccs : e Ibes ficar muto o-
brigado este seu venerador.
O Catholico.
Vou fazer hum concert comvosco ( dice
Dos ; No, e seus filbos ) e nao tornarei
mais fa/er moirer pelas a;;uas do diluvio to-
dos os animaes ; riera d'aqui em diante haver
mais diluvio, que assole a trra.
Resposta Charada do Diirio n. 57 de hon-
tem. *
Lei se diz dos Mahometanos
Tuo seguida e respeitada .
ISo comer porco ; qu'enlr'elles
Nao servia esta charada.
LOTERA DO THEATRO.
As rodas da1. Parte da 1. Loleria do The-
atro anda impreterivelmente no dia 93 do
crtenle mez de Marco no Consistorio da
Igreja de N. S. da Conceico dos Militares : e
os respectivos Cillicles acha-se a ventfa no
bairro do Recife era as lujas dos Srs Goncal-
ves da Siva Cardoso Ajres e Vieira Cam-
bista na rin daCada e no Bairro de Santo
Antonio as dos Srs. Claudio Monlcirn na
ra do Queimado e Teueira Bastos na ra
do Crespo.
i\


da rio d e
PBHNAMBSJCO
S
i\

i

LOTARIA DA BA-VISTa
O Ther.oureiro da Lotaria a beneficia (fas
obras da Matriz du Boa-vista far soente aos
amantes deste jogo que as rodas muan m-
preleiivelmente no dia seis do prximo mez
de Abril, e os bilhetes aehao-se a venda nos
lugares do costume.
THEATRO.
Hoje 11 do corrente, Anniversaro de S A.
Imperial a Senbora D. Janu.iria Prince/a
do Grao Para haver o segunte Expectacu-
lo : I epois de executada a i Overtura com a
belissima Sinfouia -A Festa da Rosa Se-
guir-se-ha um Drama anlogo canlando-se
o Hymno Nacional perante o Retrato de S. A.
I. o fim do Elogio urna Joven Rrasileira
(laucara a Ca\uxa. Representar-se-ha a
rrtui sublime Peca nova intitulada A CO-
ROA HEREDITARIA ou um Rei de urna
liora, e o Ministerio Venal Ser ornada
com tres vistas novas de excellente gosto. Esta
grande peca versa sobre a-Ordem do dia -
Ella be talve a melhor que tem sabido do Ar-
cbivoTbeatral. O Director a pe em Scena
mullo alem das esperancas dos Expecladores ,
em riqueza de Scenario e vestuario : ellees-
pera que esta pVimeira represenMco sirva do
estimulo aos amantes da arte Dramtica a
fim de formarem quanto antes a Sociedade
Tbeatral para as Pecas Sacras ou Oratorias
que to aplaudidas forao a Quarcsma passada.
Avisos S versos.
XST Pretende-se dirigir S. M, I. urna
Supplica favor do infeliz Major Boa ven tura,
prezo nesta Cidade e sentenciado pena ul-
tima pela revolla da Babia e para este fim
convida-se aos benemritos Pernambucanos ,
os quaes poder dirigir-se caza D 17 na
ra atraz da Matriz da Boavista : espera-se da
conhecida generosidade e filantropa dos be-
neficenles Pernambucanos nao samaioraf-
fluencia como tambem toda a brevidade ,
pois que toda e qualquer demora ser muito
damnosa ao desditoso por quem se quer implo-
rar.
133" Aluga-se urna casa terrea no largo do
Hospital do Paraizo IJ. tq onde esteve a fa-
brica ce pinturas a qual serve para qualquer
estabelecimento; a tratar na ra dos Marti-
rios casa do canto D. 19, defronle do beco
do Dique
C?" Perdeo-se urna letra da quantia de
Jo, mil e tantos reis acceita por Joo Agosti-
iibo do Nascimento e saccada por Francisco
Joaquim da Costa, vencida a 17 mezes:
quem a acbar a pode levar ra doCollegio
N. 9 3. andar.
SSJ- O Sr. Jos de Almeida pai de Hypo-
1 i to Jos (..arlos de Almeida, que est para o
Serlo queira ir quanto antes fallar com Ma-
noel Correia morador e dono da venda no
fim da ra Augusta defronte do viveirodo Mu-
niz negocio de seu'interesse.
ey Piecis'a-se de urna porcao de muito
bom doce das melbores qualidades parte em
calda e parle secco, al cem mil reis de Im-
portancia oumais, porem quer-se cousa su-
perior; quem se julgar capar, desla incumben-
cia dirija-se ; ra Nova ao p da ponte toja
dequartinbas finas, e fazendas a fallar com
Luiz da Cotila Leile,
tSS" I recisa-se alugar um prelo para ven-
der agoa dando-se-lhe o Mstenlo, e qualro
ceios reis diarios na ra da Concordia
na cusa onde es o ielreiro da mesma.
C3" Aluga-se pelo lempo que convier ,
dous eseravos robustos e sadios para servico
interno de qualquer estabelecimento, com
preferencia padaria serrara, fundico, ou
armazem de assucar : quem os pertender diri-
ja-se ao segundo andar da casa D. da ruado
liosa rio larga a fallar com Francisco Antonio
de Souza. \
%Sf A pessoa que annunciou ter urna fa-
zendade gado para vender no logar de Aven-
ca queira-sc dirigir a caza do relojoeiro Sa-
boia que abi se dir quem pretende.
S2J* Perdeo-se urna caixa de piala de mo-
delo anligo riscada pelos lados, e na lampa
por cima ; quem a acbou qnerendo resti-
tu-la annuncie, quesera recompensado.
tf Precisa-se ulngar urna pela para ven-
der na ra ; na ra de Santa Cruz tasa terrea
N. vj D. 5i.
tF~ Quem precisar de duzenlos mil reis a
juros de do por cenlo ao mez sobre penbores
de <>nro e prali ou firma conlento dirija-
se as Cinco ponas D. 6i.
%sr Amauh 1 a do corrente tem de correr 1
a ultima praca dos quatro eseravos penhorados
por Antonio Jos de Albuquerque a Alejan-
dre Lopes Ribeiro, apezar do annuncio do Sr.
Dr. Eustaquio Gomes cujos eseravos Ibe nao
podiao ser vendidos pois que ao tempo da
supposta venda j estavaa mais de tres annos
penborados e depositados por auctoridade da
justica eassimsetem conservado al agora.
Quanto a acceleraco da execuco aderle-se ,
pue se lem procedido em regra porquanto
tendo sido os taes embargos :o Sr. Dr Gomes
recebidoi. em aucto apartado de direito be
que a execuco j demorada por auatorze an-
nos SPguio os termos da lei. A praca ter
lugar as tres boras da tarde na porta do Juiz
Substituto Dr. IS'eivas.
cy Arrenda-se um bom sitio no logar da
Magdalena com boa raza de vivenda para
grande familia por serem duas tendo com mu-
nicacai-de^ttmn para otitra bastantes ps de
eoqueiros larangeiras mangueiras, caju-
ciros e mais fructeiras bem como muta
trra para plantaeoes ; a tratar no mesmo si-
lio o na ruadas Cruzes sobrado Dr 11 ; e no
mesmo vendem-se dois eseravos um bom
Irabalhador de enxada e fetor do mesmo si-
tio e o outro de bonita figura, oficial d?
ajfaiate e bom cozinheiro de forno e de to-
^ e qualquer servico.
&3y Precisa-se deduzentos e cincoenta mil
reis por lempo de um anno, pagando-se men-
salmenteo juro de dois e meio dor cento : e
para seguranca bypotbeca-se urna escrava ,
Meando a mesma em casa de seo senbor ; a
quem ronvier este negocio annuncie.
S25" Quem precisar de um rapaz brasileiro
de idade de 17 anuos, para carxeiro de loja ou
de cobranca 011 anda de escripia o qual da
fiador sua conducta annuncie a sua mora-
da.
S7" Precisa-so de urna preta fateira para
algar-se, e que tenba bous costumos c
tambem se compra ; a tratar na ra do Dorias
obrado do um andar D. 7 defron'e do beco
que vai para S. i'edro : no mesmo vendese
um fardamcnlo novo o completo para infe-
rior da G. 19. para qualquer batalho, por
nao estar numerado o qual ainda nao servio ;
e um corrame de couro de lustro com lerra-
eils Honradas e mais um re fe envornisado de
verde cor de uarrafa ludo moderna de
bom gosto. e por proco cmodo.
tsy I'recisa-se arrendar uni sitio que seja
porto da praca nl legua e meia ; que tenba
Suficiencia para oito vacas annuaes e caza
para familia ; a tratar na ra de S. Rita No-
va I). 18 lado do nasconle : na mesma casa
venderse u m escravo rreoulo muito moco,
com bonita figura prefer ndo-se para fora da
pioviucia ou para algum engonbo.
t-J" A pessoa que precisar de um bomom
estrangeiro para pagem ou mesmo para oulro
qnilquer servico queira annunciar a sua mo-
rada para ser procurado.
tST- Quem annunciou querer comprar cu-
ro e prala dirija-se as Cinco ponas venda
L). 2i casa que tem o lampio.
SF" Precisa-sede um bomem de boa con-
clu 11 que seja padeiro e refinador de assu-
car para ir para o Rio Formoso ; na ra
Nova ao p da ponte loja de quaninbas e
fazenda se dir quem percisa.
t~j- Precisa-st de oiloecntos mil reis a ju-
ros de a por cenlo por lempo de um anno ,
dando-se por bypothecu urna casa terrea ; an-
nuncie.
S27* Quem annuncion no Diario de 7 do
correle pertender a posse de um terreno na
tua da Alegra contiguo caza do fallecido
Joo Baplista Branco dirija-se defronle do
Corpo Sanio loja de cabos u 5.
27" Quem precisar de madeiras de mangue
dirija-se a ra do Caldeireiro na venda da qui
na j). yi : na mesma aluga-se urna canoa,
e vende-se pranxes de louro
-----No anligo armazem do sal contiguo
Capellado Sr. Bom Jezus alluga-se tres ou
qualro prelos possant^s para socar assucar,
pagando-se 6 jo reis diarios dando-se almo-
co e janlar : no mesmo armazem se vendem
leixos de pinbo americano para assucar ou
para fabricar bas por preco commodo.
-----D-secem mil reis a juros sobre pe-
nbores de ouro ; na ra Direila loja de I
couros ). 18.
-----Quem precisar de oilocentos mil reis a
juros dando-se seguranza que agrade diii-
se a Praca da Independencia JN. 7 e iS que
se dir quem d.
-----Quem quiser permutar duas cazas ter-
reas annexas na ra das Cruzes por urna
de sobrado em ra de Procisso ; annuncie.
-----Quem annunciou no Diario de sabbado
N. 55 que a quem faltasse um prelo bucal,
dando os signaes cellos Ibe sera entregue, se
os que elle lem sao" os seguinles estatura re-
gular barbado, nariz um pouco afilado ,
um tanto fullo, barrigas das pernas grossas,
com mis poneos de signaes muidos abaixo do
peito direito at as virilbas dirija -se a ra do
Vigario D. 1* ; que ser bem gratificado.
-----Pede-se ao Sr. Fiscal do bairro d S.
Antonio que deile as suas vistas sobre o enlu-
Iho', que um senbor franrez deilou no (mido
da Matriz do mesmo bairro.
-----OSrs Jos da Costa Albuquerque e
Antonio Francisco dos Santos Barroca quoi-
ra ir a Fora de Portas N. lo.f receber urnas
cartas
-----H quem tenba duas canoas com os
seus competentes canoeiros para botareni rea
em qualquer parte ; quem precisar dirija-se
aruadaPraia defronte dosarmazens novos ,
que se eslo fazendo para carne D. 8.
-----Quem precisar de um pardo capaz pa-
ra andar em algumas canoas de vela do que
tem bastante pratica annuncie.
------Quem precisar de urna mulber capaz ,
para ama de leile, annuncie.
-----Precisa-se alugar um molequ ; as
Cinco ponas loja de fazendas D. a.f, ou an-
nuncie a sua morada.
-----Vende-se um prelo de naco Cabinda,
de idade de i9 a Jo annos iem defeito al-
gum o qual perito canoero : na loja de
fazendas da ra da Cadeia do Recife n. 4 :">.
-----Oflerece-se urna mulber para ama de
casa particular ou recebe enancas para criar;
na ra de Hurtas D. 12 defronte do beco de S.
Pedro
-----Precisa-so de um cont o quinbentos
mil reis dando-so por seguranca da mesma
quantia por bypotbeca urna propriedade de
sobrado no bairro do Recife e pelos juros os
rendimenlos do mesmo ; quem quiser farer
dito negocio dirija-se a ra de Horlas sobrado
D. 7 defronle do beco de S Pedro que se
dir quem o quer ou annuncie pjra ser pro-
curado.
-----Ricardo Bernez fazscente ao respei-
lavol Publto, que mudou a coebeira e con-
tina a alugar carrinbos na ra do Aragao
no correr da botica por baixo do mesmo so-
brado parla larga onde acbaro lodos osdias
com quem tratar.
-----O r. que no Diario de segn'? fcii 1
9 do corrente annunciou a venda da um or-
vallo melado na camboa do Carino
rendo pelo dito oitenta mil reis aonum
-----Compra-se um faldamento co
para o Esquadrao de G, N. em bom uzo;
o tiver annuncie
-----Perdco-se um annel d'oiro com 1a
pedra verde gravada com a eabeca le um
cao; quem o acbar qnerendo r< tuil-o ,
dirija-se ra da Cadeia do Recife :>. 3q,
que recober dez mil reis alem do agradeci-
mento em que Ibe ficar o dono.
-----A pessoa que lem annunciado ter para
alugar um escravo para socar assucar sendo
queira para servico de olaria annuncie para
ser procurado ; adverte-sc que s ir a casa
nos sabbados a noile e assevera'Se o bom tra-
tamenlo
-----p OSr que pnnuneiou no Diario n. 55
saber de um escravo anda bucal sendo que
dito escravo se cbame Gabriel com falla de
denles na fenle e com urna marca debaixo
do braco esquerdo urna dita em um do^ pel-
los queira dirigir-se a ra Direila D. ii,
que se protesta pagar todas as despegas com
generosidade
-----Precisa-se tirar urna certido do falle-
cimento de Domingos Francisco da Silveira ,
natural da liba de S Jorge oficial de alfaia-
te cazado com Mara Barbosa na ilha do ra-
fal donde embarcou para Pernambuco c
julga-se qneaqui morreo, em 1817 pouco
mais ou menos e como se nao possa tirara
dita cei lido por se ignorar o anno, e o lu-
gar do seu fallecimenlt: loga-se aquellos Se-
11 bores que disso tenba noticia o obsequio
de o declararem por este Diario ou dirigi-
rem-se a Joaquim Jos Correa na venda da
esquina da ra do Rangel D. 35 de cujo ob-
sequio ncara eternamente agradecido
Luiz Jos Dantas.
-----Quem precisar de urna mulber preta
de bous costumes para ama de casa de pouca
familia ou mesmo de portas para fora a
qual d conbeciinenlo de sua conducta an-
nuncie ou dirija-se a ra do Collegio D. 9.
-----D-se oU reis a juros de dous por
cenlo ao mez sobre penhores de ouro, ou so-
bre bypotbeca em alguma caza j quem preci-
sar annuncie.
___Precisa-se de urna pessoa que entenda
de fazer cascos e caixas para chapeos ; na
fabrica de chapeos de Augusto Classen.
___Pela terceira e ultima vez se roga aos
Srs. Emeterio Cardoso Manoel Ribeiro Gui-
mares e Jacinto Antonio Jos de Abreo Gui-
niares, o obsequio de irem a ra do Crespo
1. andar do sobrado D, 5, para receberem car-
tas recentemenlechegadas de Portugal.
-----D-se cen mil reis a juros sobre pe-
; nitores de ouro ; na ra Direila lojadecou-
I ros I). 18 se dir quem os d ; e abi se vendem
be/.erros fame/ sa viole mil res a duzia.
----Precisa-se de urna preta escrava para
ser ama de leile. annuncie par.i se procurar.
----Quem annunciou querer comprar pra-
ta velba dirija-se a ra Nbva D 29 por ci-
ma da botica ,011 ao armazem de madeiras do
Domingos Jos Rodrigues d'Azevedo no por-
todarua Nova defronle do tanque d'agoa ,
o qual lem 1200 oilavua.
O abaixo anignado leudo o annuncio
de Ignacio Antonio dos Sanios no Diario n.
' de 7 de Fevereiro desleanno, certifica ao
Publico, que o menor Francisco, mano do
annuiciaue, seguio em companhia do abauo
assignado para a villa do BrejO d'Aia, onde
morador e educador da mocidade com Au-
la aberla das primeiras Letras e que logo
que ali ebegou entregou dilo menor ao mui
digno cidado Trajano Anlonio Vaz para dar-
llie o ensino de marcineiro tratando dilo me-
nor como liberto e al denunciando ao Juiz
de Orlaos respectivo para dar-lhe Tutor. Km
Juizo competente pois o abaixo assignado mos-
trar a injuria delle pelo anniiuncianle e abi
esperar elle seo crdito. Eugenio Amnelo
da Paixo Sales Perdtgo.
-----Urna pessoa, que tem todo oconheci
ment d'agricullura pretende a administraco
d algum engenbo de assucar que seja boin ,
entrando ao mesmo tempo em sociedade com
urna porgo de captivos que possue todos
affeitos a agricultura : quem quiser dirija-se
a ra Direila sobrado do lado do poente D. ao.
-----O abaixo assignado fa/. publico que
a casa terrea sita no largo da Ribeira D. o ,
tem duas partes pertenceates ao Sr. Manoel
Pedrada Fouoeca c urna a Senbora Gerlru-
des Mara da llora e que as duas primeiras
se adiad hypothecadas ao abaixo assignado ; e
tomo se acia leito por consenso o negocio do
1 ven '.a da dita caza or isso se alguma pes-
soa mais s. ,. 1: to que uvida po-
iii vei ira declarar no praso de
olio : is 1 le r o comprador des -
lonerado 1 vida que aodepois'pos-
: > appa uaes do Sobral Nasci-
ilo
-----'<
:* A 1
\ ru .. .
1011 psra Ungir,
o '..: ahora, dirija
>va D. 7 que ah so
. je muito bem t. ^.u conla q^uasquer pe-
;as.
-----\ ende-se urna negra de naco COS
nba o diario de urna casa e o motivo da ven-
da se.dir ao comprador ; na ra de Sania
Tiiereza U. 18.
-----Joo Concalves Ei ngel isla avisa ao
! respeitavel Publico que tem-se estabelecido-
coui loja de altaiale na ra do Collegio D. a ,
; lado de lena aonde se ocha promplo para
execular com loda a exactidao c perleico do
que lor capaz, todas as ubi as que Ihe foreiu
eiiconiineudadas.
-----Prelende-se comprar dez milheiros do
lijollosde alvenaria poslus no logar da Pitom-
beira na aza Forte sendo por pre.;o que
tata conla ao comprador a tratar com u Ta-
beio Joo trancisco Regs.
-----D.i-se dinbeiro premio com pe-
nhores de ouro ou prala .- ra ra do Rangel
U. ib. no primeiro andar do lado do poeulc.
-----Quem quiser alugar urna canoa que
carregue quinbentos lijnos ; annuncie para
se le procurar.
-----Cuuipra-se um moleque ladino com 11
a 1 i anuos de idade na ra doCrcspO Li. 5
primeiro andar.
-----A pessoa que annunciou querer com-
prar um seiim em meio uzo dii ija-se ao ar-
mazem da ra jN ova D. j.j que lem dois ,
e em muilo bom estado para os vender assira
como urna poicao de ca vinotes a cinco mil res
cada um.
-----Francisco Pcreira da Costa faz scienta
ao respeitavel Publico que se retira para a
Cidade do Cear a seu negocio.
D'i Correio particular da Parahiba de a
do corrente se lirou urna carta para Francisco
da Silva Lisboa como se supoem que alguma
pessoa a tirasse com intencoens de a entregar
a seo dono roga-se-lhe de o fazer te por es-
queciinenlo a lem conservado comsigo pois
que traz dentro um bilhele da 1. parte da
Lotera do'i iieatro n, 904, e um meio dito 11.
aaj para aqu se receber o premio que por
sorle tenba sabido cujos bilheies sao de casa do
Sur. Jozc Joaqnim da bilva Braga daquella
Cidade.
\ ende-se 1 preta ladina,naco cabinda de
idade viole e seis anuos quilatMfa uva-
icmc. e compradora. ifaUf --'- b* '-_
Veras Uiceiea caa defronte de mna venda.


fr*
DIARIO DE P B R N A fo fe C O
; siRfftacimsvan
9FWP9HIO,
3> Quem precisar de urna fie casa para
todo o servico ,' dirija-se a ra do Jardim casa
D. 10.
**'J~ Quem precisar de una ama para, casa
rfle liomem olleiro dirija-se a ra de agoas
verdesD. ar.
cy O accionista das catite!las desmancha-
das de bilhetes das Loteras em dcima parte
li/. sciente a os apaixonados desle joco, que
tamhem tpm cautellas perteocentes a quarta
partidos bilhetes da lotera do theatro em
cujas caulelr.s o maior premio he de um
e quinhentos aqualcorre impreterivelmeii-
to no da 3 de Marco conforme o annuucio
Sr. Th eso uve i. o ; vende-se no alterro da B
vista na io;a do Sr. Hipno cautellas de aliar-
lo e na praca dita na venia do Sr. Sai
na ra do crespo toja de miudezas D. 5, e na<
pon tas venda 1). >.) do annunciaule ; e nos
meamos lujares se achao a venda as da lotera
da Boa visla. que corre no da 6 forme anaunciou o Sr. TI :iro.
r Quem quiser encarregar-se <;. i m m I ir
dar urna mesada mensal a um militar h
Grande do Sul dirija-si ao ^ommandante
Geral do Corpo de Pojicia, ou anuuncie.
tst" ODr. Henrique Krause, retira-se
para a Carona no meo deste roez
IO" U Sr. Luiz Cardiu natural de Ro-
ma que assistia no convento do Carmod
L idade, e apouco retirou-se do mesmo i in-
vento, annunce sua morada, ou pessoa a
quem se deve fallar a negocio de seu inlet
t*y U i >.i da na'praca di .vi.-tT.com
eommodo .. ili I). 6 a iralar no
taleo da ".. Cri -.
r ,\ \ gro '" botSes <; massa para far-
da a -so a groza 6 pesos deduas arrobas ca-
da libra 6o rs., ditos de oito libras cada urna
SS7* NaiUa doQueimadoloja nova D. 8,
oseguinte.sorlimento de fazendas; ricas se-
das branens para coleles de baile bordadas
de fio de ouro e prata sarjas e setm prelo
lovrados para colele Betn de Maco ditos
;le varias cores, sarja larga bespanliola dita
libra o rs., psde ferro a 8oo cl.aleiras n. francesa dita de 1S de duas larguras chales
i
visos Martimos.
PARA LISBOA saldr com a maior bre-
vdade possivel a Barca Porlugueza Scnhora
do Rozario, portera maior parte da carga
promplfi ; quem quiser carregar ou ir de
passagem dirija-se a Manool Ribeiro da
Silva. na roa da Cruz n aa.
PARA O PORTO o Brigue Portugus Ma-
ra Feliz, Capio Ai.tomo J,t; Gomes sa-
hir breve por ler maior desua carg.Vprompla;
m quiser carregar ou ir ra o que tem muitos bona commodos enlen-
do-secom o dito Capilo na piara; ou com
bconsignatario Antonio Joaquim de Souza
Ribeiro na ra da cadeia. tro divididas em
PARA O CEARA a Sumaca Del mira M. i na ra reila venda q
Tose Joaquina Alves, sbila breve por ter par- nha
i a 1600, ditas n. 3 lQo, ditas n. 4 a 92.;
facas de cabo de marfm a 85oo a duzia 'litas
de sobre mesa a 7000 ditas deosso para mesa
1 tsourasde alfahvtp, a 5Go', ditas pe-
' para meninos escrever a
. pedras finas de limpar navallias a G jo .
caixas com obreias a Ho rs. ditas com lam-
parillas para 6 mezes a 100, hrosns para sa-
fio o milheiro teruosde cacardlas
den. a loa 11.000: na prarfnha do Livra-
mento loja d ferragens i). -Ja,
.-' L-mbercode Jacaranda, emmuitobom
e muito moderno'^ e una rebeca anda
i"n bom estado ; no atierro da U01 visla so-
> de dous andares lado do norte D. 10.
Ttibeado de pinho de superior qualt-
. tanto da Suecia como Americano de
rentes bilolas ; no armazem de assucar de
.'ilonio Silva Vianna no forte do :at-
los, ou na prenca de P?dro Francisco de Mello
:. Cautellas correspondentes aos 11 Ae-
ros dos bilhetesdasegunda parle da primei-
leria d theatro j narna do Cabug loja
.das unto a de cera, e na ruadoQuei-
loja de ferragens 1). 18
Um palanuuim euro viotlo ludo em
''om ti, 1 : na ra larga do Rozario no bolc-
tjum l). 3..
. re*/' Por preco coro modo as segnmtes mi-
udezas : litas sarjadas mnilo superioies ditas
de giirea ditas Urgas pura chapeos de pl-
de merino de varias cores e bordados de seda,
panno preto fino ede vares cores, irlanda
de linho fino challes de fil de inho bron-
cos e bordados ditos pretos bordados de seda,
cambraias de bom tom brancas e de cores ,
bicos francfzes hrancos e de todas as larguras ,
chapeos deso de soda, lencos de gorgocSo
fino ditos de seda de toda as cores linas ,
e meias de seda do todas as cores e lamanhos ,
e mitras militas fazendas de bom gosto ludo
pelo preco a vonladc do comprador. "
SCT Ko porto das canoas do Recife arma-
zem quefoido fallecido Domingos dos Pasaos,
taboado de pinho de todas as larguras gros-
snras e imprmenlo pelo mais eommodo
pYeeo possivel a fallar com o caiseiro do Sr.
Joao Malheus; assim como no beco pinto as
casas do Sr. Cimba ao j do Theatro.
5E"f" U^1 negro de nacao angola de idade
de 2.8 anuos sem vicio ; na ra do crespo
D, no segundo andar.
9P^ Urna renda sortida e bem afregue-
zada em urna das princpaes ras, e errt
um bom local, a dinhero a vista e tambero,
se faz negocio com as chaves para oulro qual-
quer eslabelecimenlo ; no atierro da Boa vis-
ta loja do Sr. Abreu.
S27" Urna cama de ai g:co de muto bom
goslo e nova ni ra do Livramcnto loia
D. 5.
C3" Cautellas de bilhetes da lotera do thc-:
airo na praca da Independencia loja de en-*
cadernadnrn. aG.
K3- Urna caza terrea na Cidade de linda ,
sita na ra do Amparo com bastantes cmo-
dos ; a tratar na ruada Cadeia do Recife leja5
de fazendas que ica por balxo da caza onde
mora o Corretor 01iveii3.
XJ- Bichas de muito boa qualidade c
por lodo preco, em condico; na ra do calin-
ga loja do Sr. h'andeira.
Escravos Fntidos
tZJ- Fugirao da obra de Angelo Francisco
Carneiro na ra do Apollo no da 8 do p.
p. os se;iiinies eseravos ; Paulo Grande,de
nacao angola baixo cara larga nariz da-
te de seu car-rege monto a bordo quem quiser
carrejar, ou ir de passagem entendao-se
coro o dito Mostr ou com sen dono Antonio
Johquim de Souza Ribeiro.
PARA OARACATYa Sumaca Fclicida-
de Mestre Jos Rodrigues l'inheiro quem
quiser carfegar ou ir de passagem, en ten-1 enca n -jo.
dao-sc fom.o dito Mestre. 011 com seu ilono
Antonio Jcaquim de Souza Ribeiro.
I lo testa frangida com os denles da frente ,
- Portadas completas de pedia de Lisboa, abortos ps apalbetados nao abre htm os
as quaes sao feilas cora ragos e sacadas de oito ollioa e falla bem explicado j Paulo mole-
palmos, a duas pedras de canto para casa de, que, de nacao calinda baixo, #om bastan-
quinta a fallar com Joaquim de Olivcira na tes sgnaes de becbgas na cara nariz chalo,
Boa visla embgogrande, beicos grossos, ps largos .1
%er Um terreno com 100 palmos de frente diante, e eslreitos atrai, olhos pequeos,
e Goo de fundes no lugar da capunga r.a com'lodos os denles na frente, he um tanto
estrada nova que vai ao rio capibaribe, per- carrancudo falla menos esplicado que o 011-
to do mesmo rio com bastantes arvoredosde tro, ambos trabaibava de pedreiro.tem as
fruclo .. larangeiras, jaqueiras, mangueiras, solas dos ps abjuma cousa radiadas, levaro
nha, tinta encarnada em garrafas dita azul l*cajneiro9, lodos deilo fructo ; a tratar no duas mudas de roopa urna de algodo da
emvidros, edita pela, meias propras para sitio do I )r Jacobina na mesma capunga. ierra, e a outra calcas de rscado azul, ca-
ires, navalhas finas e afiadores, pennnsdej^iar' Na Joja da pra?a da Independencia.n. misa de roadapolo e chapeo de palhaame-
1 ever facas e garios de cabo de marfim 7-de Jos Tavares da Gama por" proco com- ricana; quem os pegar leve-os ao annunc-
S le tartaruga para marralas ligas de mu do o soguintc sorlimento de calcado e ou- ante na praca do commercio que gratificar
seda, uvas brancas aberlas e cumpridas i iros objecl'is de mclhor qualidade c gOSto a com to, 000 por cada um ese responsabelisa
meias para meninos, manas de linlio mu saber; calcado de Lozen o l'rancez ,-bolins e por qualquer despeza, que os ditos esclavos
superiores, tisouras de aparar papel, e ou- cpalos de Lisboa para homem, botina de seja preciso fazer, a um de chegarem em Per-
tras mu tas miudezas; na na do Cabug De- duraque e de panno para dilo calcado de nambuco.
cima 1. [ marroquim, duraque, selim, cordav-ao, como t^- Desaparecen um molequc de nacao
Cautellas de bilhetes da lotera do thea- de lustro e botinas de duraque para sen hora Congo, de nomc Benedicto com um tabo
vigsima parte a 5oo rs ; calcado das mesmas qualidades para meninas, leiro de frutas, que andava vendendo de
laquefoide Jos da Pe- chapeos pelos e hrancos para hornese me- idade de i2 anuos, grosso, com as ventas ar-
nioos chapeos de sol de seda para homem e regatadas, beicos grossos, com camisa de
tW Umaescrava de nacao bengudia de senhora cpalos de couro de lustro, e chi- hrim e calcas de riscado ja desbotada fugio
idade df ao an nos, com algumas babel Ida- nelas de marroquim para homem, bengallas nq da 9 do corrate ; quem o pegar leve
des, ou troca-se por outra; na ra dircita de diversas qualidades e ltimamente chega- ra nova I). i3ei-i.
D. 20 lado do Livramcnto.
d.is.
SS3~ Joo Baptista Claudio Tresse pede ao
6^5 Cautellas de Bilhetes da lotera do I Cf Ou arrenda-se um grande sitio na es- Ulm. Sr. Prefelo e mais aulhoridades poli-
eatro a 5oo ris; na praca da Indepen-jtrada da ponte de Udioa com casa de viven- ciaes aprehencaode um seu escravo de nome
ncian ;o. da muito grande com 3 sallas onze quar- Benedicto, que desapareceo-lhe no dia a i do
ier Cautellas de bilhetes da lotera do the- tos, coz i nha fora, grande copiar, coxeira pa- p,,ssado, o qual foi comprado ao Sur. Joao
tro, divididas na vigessma parle; na ra ra 4 cvalos, eommodo para fttor, duasca- Frederico Abreu Reg morador na ra do
do Cabug loja junto da de cera preco 5oo cimbas de cxcellenle agoa tem muito boas aoas verdes 1). 38 no dia 17 de Selembro
ris. arvores de fruclo de todas as qualidades, duas p. p., 0 dilo supc-se eslar faltado, e tem os
1J- Bezerrcs francezes a ao.ooo a duzia ,fbiiu para capim trra para plaitaces sgnaes seguinles ; baixo. cheo do corpo
ca rclalbo a 2000 a pellej.na ra dreila D. 18 a casa >e de pedra e cal toda em idrassada cor fu||a f cara redonda e cieia olhos oupa-
T>- Bicos de linho vellidos barrados pre- \e sercado de limo 5 na ra direila I), a. I d03 ( narz c|)ato t 0 BBdar pesado falla des-
tos e decores chapeos de fol de seda muito; S3" Urna carroca com mesa nova, e as ro-. cansada de idade de 20 anuos de nacao
vendaveis, quinta fe ira a do correnle asibons, e ootras muitas fazendas de gosto e a das emmuio bom estado por preco eommodo; mucambique ; quem o pegar leva ao dito Sr.
10 horas da manhS no seu armazem da ra jpor preco eommodo j na pracinba do Livra- ha ra da Madre de Deo armazem n. 907. a cima morador na rna nova D. 10 que re-
Ja Cruz ment D. ai. j, st* No armazem de Antonio Joaquim Pe- compensar.
L O i i O
SSf Que fazcm K. O. Bicbcr & Compa-
nbia por ntervenefio do Corretor Olivera ,
de un completo sorlimento de lu/cndas muito
C oni p r .1 s
i^ Um prelo moco sem vicios e pro-
prio para o servico de urna casa; na ra da
cadeia velha D. 18 no primoiro andar.
V e n <1 a s
Cautellas de bilhces da lotera
theatro, contendo premios infaliveis para
quem comprar a5 cautellas receber urna con
pren.io infalivel de 1000; preco das ditas
qunheulos reis ; nesta Typografia.
ser .Meos bilhetes i\ lotera do Theatro a
4600 : no palco do Tcro vena D f).
SK/- L'rn moleque de idade de 1 anuos ,
com officio >Te alTaiale a vis! 'dos c( mprado-
res^e dir o motivo na ru il 1 D. 56.
' Urna barcada com lodos os sedl per-
lences, menos vella, e pega (i a 7 'caixas;
na praia do Collcgo armazem de Beruardno
! Inoos,
da < o e tantas
beslas n ivas muito boas para erbr on pa-
1 engenho eoutras lanas 1 1I1 cas de gado ;
na roa da Madre de Dos loja D. r.<.
ISF" Pianuos fortes mu forte pianno, po-
lo bem condecido author John Broadwood &
Sons recebidusultimamente de Londres; 1
no/a porco^rtepotassa Americana e Ri
na, era barr jiequei.....-. jo libras
i da um por preco eommodo; :a ra da
oadea i^ 6.
sy Cautellas de bilhetes da lotera do ti.c-
i'res redes de verandas e suas franjas,' reir defronte da escadinha da alfandega, miti-
dous 1 i v 1 os em hrancos e pautados, sendo to bom papel de peso azul, em quartos de
diario e cuntas correntes. tudo por preco com- resma sacas com feijao branco e loncos de
modo ; na ruadoRaugel !). iS no andar, aeda prea.
:* Drieios bilhetes da lotera do theatro al is^" Candieiros de lalSo de bomba de todos
0; na loja de M a noel Gomes de Corva- ostamanhos, e almofaris de dito escriva-
Ibo ao p do arco de S. Antonio. ninbas de dito, tudo de superior qualidade ,
Dous arados duas rodas para carro I e chegados ltimamente; na rui nova loja
una porc-u de barris de pregos caixares, em de ferragens de Jos Pereira Teixeira Deoi-
bm estado, ealgns com avaras, e banis'nra iS.
tO- Francisca creoula re idade de i(j
comvinhodo rortoe de Lisboa, tinto c bran-
co ; na ra da cadeia velha n. 18.
HF" Cabosda Russia de prmeira sorte em
pecas, de 1 at 3 1|- polegadas ; em casado
Duas moradas de casas de taina em Hermano Mhrlens, rna da Cruz D a5.
S. Amaro ea posse do terreno em que se! W Om negro do -gento de angola de da-
acho colocadas, que tem a 5o palmos de fren- de de 20 a i:> annos proprio para o servico
le, e 900 tantos de fundo, OOm cacimba do Mallo ; na ra de S Francisco junio a ca-
anlo ae agoa salgada a mais de dous anuos ; dea no sobrado D. \.
a tratar na praca da Boa vista D.11. SS?" Por preco eommodo urna lilhograa
-..- Bicos pretos de linho. ditos estrelos completa de ulencilios e tinta, com un
. ..kos cambraias lisas muito finas pos- marmore preto para dcstrbuieao da tinta 5
-.dios de linho fil de linho lisoe borda-
do dito preto de seda: na praca da Inde-
pendencia n a3 e ?. \.
i-' Urna escrava Je nacSo'de dada de a5
annos, cozinha o diario de urna casa, lava
io ; e ptimo para lodo o servico na
itrai dos Martirios 1). 3?.
^ Pannos finos pretos, e decores, ca-
zomiras e chapeos de palhinha os irais mo-
derno; para senhora por preco eommodo; na
loja do i. uha.
I- Omacasa de um andar no bairro de
S. Antonio e nao se duvida deixar parte do
le na mo do comprador.
syr Um hirco novo do ultimo gosto : na
marrineiro
s iro a qtuoiiciitua res ; na Tua larga do ra <<> l^ivraniento loja de marrineiro por
JUnario loja do miudezas |). 7. fUivjdu Sr Jouo Rtdii^ues de Miranda-,
podras preparadas de ambos os lados leudo
cada urna 10 polegadas de comprimento e
t do largura ; na ra do Li vi amento sobrado
i). .4.
i_r Sacas com arroz branco por proco
eommodo ; na rna do Oueimado I). 11,
- Lua c.isa de piilra ocal com qtiatro
quartos, duas sallas cozinha fora, quintal
suirivel muto perlo do banllo no lugar'
do caldererroa dante (lopoco da panilla; a
tratar na 1 ua de Manoel I 01 > I <\.
l.- 1 uasescravas urna creoula de ida-
de de '.j bu nos cozinha o diario de urna ca-
sa, rose, cii 1......1 e he quituideira e
a outra de n ico com as mesmas hal ehdad
annos levou vestid) rouxo e panno da cos-
ta fugio no dia 2 do p p do lugar do puco
da paridla ; quema pegar leve a 1 ua dircita
D. i quesera gratificado com a5.ooo.
lef So dia aej de Jovembro do p. p. fu-
gio do engenho ongacari do Termo e Fre-
guesia da \ illa de Iguarass os esclavos de
Domes c signaos seguiutes ; Jos de nacao
angola alio secco cor nao muito prota ,
rosto lirado, e descarnado, macaes altas,
olhcs avermalhadofl pouca barba com to-
dos os denles da frente m'os peinas e ps
proporcionados, falla um tanto alrapalbad.i.
o estando vechado gagueja ; 4'aulo de nacao
cabnda, bastaotealto, cheo do corpo., rosto
redondo e carnudo sem barba com todos
os denles da frente cor fulla ps e maos
grandes, peinasgrossa, urna.mais que a
outra e poder ler de idade .'o anuos ; An-
tonio de nacao Angola de idade de 5o an-
uos ja pinta de l.rai.cj eslura ordinaria ,
cor prcla rosto descarnado, buxcixas chu-
padas, meo cureunda,' pouca barba, ps gros-
sos e niaus ordinarias, falla-'he alguna den-
les na (rente ; roga-se a todas as pessoas que
se quiserem encarwgar de os apprebendlr le-
vem-os ao dilo engenho do abaixo assignado ,
que recompensar generosamente un no Re-
Cite ra da cacimba em casado Sr. Franoiseo
Xavier Martina llastos.
n sobrado da quina do
da*-' iai ralbas.
Francisco Honorio Bezerra de Mnezes.
- J
.WiL JN A TVP. DK M. F. DF F. i84t-'
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERCS4WEDQ_ZCKVG6 INGEST_TIME 2013-03-29T15:51:35Z PACKAGE AA00011611_04038
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES