Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:04032


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Annode 1840. QARTA FeirX
_.f udo agora depende de nos mesmos; da nosss prudenc, modera-'
to, energa: .continuemos como principiamos eseremos apontados
com admiraco entre as Nai-es roas culUs.
Proclamacao da Assetnbka Geral do Bratil.
----------------- II c-o u ---------_
.Subscreve-M para esta folh. a 3|ooo por quartel pagos adiant.dos
Tiesta lypogrnha, run das Crines D. 3, e na Praca d Independencia
W.37f38, onde se recebem correspondencias legalisadas, eannuucios,
smmndo-ge estes gratis, sendo dosproprios assignantes, e vindosasslCI
';nados. ~S*
Partidas dos Correios Terrestres.
Ci lade da Parnliiba e Villas de sui nretenno \
Dita do Rio Graride do Korte, e Villas ldera. .'.' ,' / ,' .* ^ fu
(Jila da Fortaleza e Villas dem................* [Segundas c Sextas Feiras,
3?22/lj6iSF......................* /
.idade da Ol.nda..................................To(|os dfa
V. la deb. Anuo ........... ......................Ql|inla$ ^
Dita deGaranbuns Povoarao do Borato ....................; lo e a< ,,ecaHl|
Ditas do Cabo bennbaem Rio rormozo, e Porto Calvo............Idea ,,, e 2. dito d.to.
Cidade das Alagoas, e Vdla de Mace..........................ldeln dem
\.U. de Pajau de Horas............................. Idem j- d|<) dto>
lodos os Corraos partem ao meto da.
4 de Marco*. Numero 52,
CAMBIOS.
Maroo >.
Londres...... 35 d. por Jfooo ced. <
Lisboa....... So por o/o premio, por mciaioTerecido;
Fianca.......?0 res por franco.
hio de Janeiro no par.
flItO Moedas de fiftoo ri Velbs i<8oo a iSforo
t Ditas ,, ,, Novas i4^oo a t^-jor,
,. Ditas de iono rs-, 8^100 a Hflwo
P'JATA Patacoes Brasilcroa --------'jiWgo a
,, Fetos Columnarios -'----------- i#5g'- a
Ditos Mexicanos-------.------- ip^o
Premios das Letras, por mea 1 i/8 a 1 I(7 por loo
Mocil:* <'-' cobre 3a, por 100.de disc.
l/tf.11
Dias da Semana.
1 Segunda S. Simplicio P. -------- SessJo d 1 Thez. fnd do .'. d a 1) da ?.. v.
3 Terca---------S. Benwterio M-,--------------- Ral.. e ud do '. d.i 1 v. i:uC. d m.
4 Quaita tanza S. Caihniro llei.----------Sesslo da Tliezouraria.
5 Quinta--------S. Tlieofilo It.----------------------RelacSo o And. 9o I. .o D. Jn 1. vara de ni.
6 Sexta------- S. Ollegario B. -----------------Ses. da 'I be/., e aod. do J. e I, da 1. v.
7 Sabbado -- S. Thomnzdc Aipiltio ''--------Rl.eaud. do i, ki>. da 5. v.
8 Doro. 1. da Quar. S. Joilo de Dos I".
I
liare cheia para o da 4 de Marco.
As 4 horas e 3o minutos da tarde -- As /| hor^-i e 'H mil utos da natih*. -
PERNAMBUCO.
RELATORIO,
Que Assembea Legislativa Provincial de
Pernamlmco, apresentou na Sessao Ordina-
ria do dia 1. de Marco de 1^0, o Ex-
ccllentissimo Presidente da mesma Provin-
cia, Francisco do Reg Barros.
Continuado do N. antecedente.
A administraco di Justica, tao necessari-
amenlc indispensavel tranquilidad^ esc-
guranca publica, c individual, e cuja falta,
no fta/e de huma de nossas Leis he o maior
castigo que se possa dar aos povos para le-
va-Ios a ultima ruina continua no mesmo
estado que vos parlfecpei no antecedente Re-
latorio, e pede imperiosamente as mfesmas
providencias nelle apontadas para o seo sert-
sivel mellioramento. O mesmo dirci das Pre-
feituras, Corpo Policial, c Guarda Nacional,
quo sendo os meios que a Justica e o
Governo tcm para executar e fazer execu-
taj* aS.Leis no circulo de suas respectivas at-
tribuicSes, espro de vossa Sabedoria, e
patriotismo as maisacertadas medidas, para
que se consigao os fins de sua creaco cum-
prindo-me accrescentar quanto Gudrda
Nacional, que tendo o Gdverno Provincial o
direito de demittir os Empregados Pblicos ,
quando nao merecem a sua confianca e por
seos actos intorpecem, ou imficdem a regulari-
dade da marcha administrativa, me parece
conveniente, que o mesmo principio, boje
approvado pela experiencia sja applicado
os Commandanles c Offlciaes da referida
Guarda e se d por este modo ao Govrno
bum meio de firmar a tranquilidade publi-
ca quando por aquelles Officiaes for abalada,
c de trazer a estes mais dependentes e addi-
ctos ao cu mpr i metilo de seos de veres pelo te-
mor de huma deinissrfo. O Corpo de Polica
em minha opiniao deve ter a organisacao ,
que pedi emoulra orcasiao e por isso sobre
fclle nada mais accrescentarei.
No anterior Relatorio dei-vosconta do esta-
do de lamenlavel ruina, em q seacbavao mui-
las Igrejas matrizes da falta de ornamentos,
c alfaias que senlem para a celebraro dos
:iclos Religiozos da pessima administraco
de cus bens c do numero de Freguczias e
Pudres exislciites na Provincia ; e como ;
vos cabe melhorar as circunstancias dessas
Freguezias somcnlc direi, ipie conbecendo
as vanlagens que rezullao da residencia fizi-
Ca dos Parochos em stas Igrejas tao reco-
mendada alias pelos Sagrados Caones, Leis
Civis tenbo ordenado ao Inspector da The-
2ourariaclas Rends Provinciaes que nao
ibes pague as Congruas, s"em rdem da Pre-
sidencia quando por ventura appresentem
licenca do llvm. Prelado para deixarem a
suas respectivas Freguezias como expressa-
ni'.-nte o determina aOarta Regia de iHde No-
"\embro de 798 ai'nda nao derogada
Passando agora a tratar da Saude Publica,
cuja importancia nao vos hedesconhecida, de
novo vos peco Scnhorcs que adoptis este
auno as medidas que lmb'ei no meo ante-
rior Relatorio c me parecem mais urgentes,
como sejo a creacao de um Cohselbo de Salu-
bridade publica, oestabelecimnto e cons-
tniccao de bum Hospital, e o desecamento do
pantano infecto e mortal de Ofinda cu jos
Keriges forao-me cabalmente demonstrados em
urna memoria que me ihdereeou o outor
Thherge na qushdade dr -
ra conbecer e examinar debaixo da relacao
hygienica, o mencionado pantano. Acerca
da Instituico Vacinica cujos trabalhos no
anno prximo pretrito ; constao de bum
los Mappas aqu junios, parece-m acerta-
do, queosPaes, amos, Tutores &c. fossem
obrigados debaixo de certas penas 1 vaci-
nar dentro de certo lempo os setis fdlios cre-
ados pupillos &c.
0 eslabelecimentos de Caridade com os es-
cassos meios, que tcm sua disposicao mal
podem satisfazer aos pios fins para que fd-
rao creados ; e apezar dos supprimentos. que
as Leis Ibes tem concedido, a sua receita he
qasi sempre inferior a despeza.
Ilum Cidadao offereceo quazi 5;oooUoo rs
de lucros anntiaes Administraco do Patri-
monio dos orfos, s este lhe fosse arrendado
por p annos, ese a referida Administraco se
compromettesse a faser os conertos e repa-
ros de que os Predios precisassem para sda
seguranca e conservaco ; mais foi desaten-
dido, tanto por esta condiccao que sem du-
vida absorvia grande parte do supposto lu-
cro como muito principalmente em consi-
deraco ao Artigo 5. da Lei de 9 de Desem-
bro de i83o, que manda arrendar annual-
mente em basta publica todds os bens de ra-
z dos mencionados Orphlos. A' vos, seobores
cumpre resolver se conveni acceitar e*e of-
ferecirriento quando pdr vehtura seja consi-
derado Provincial o dito Patrimonio ou en-
ro representar Asscmblea Geral Legislati-
va nd caso do negativa acerca dos meids de
o augmentar.
O importante ramo das obras publicas val
serj regido por nov Regulamento poi o
de 10 de Agosto de i835 tem na pratica ap-
presentadd inconvenientes, que muito con-
vem acaulelar e tenbo todaaesperanca, de
que mclhorado por vossas luzes, produzir
os bens que dezejo.
Desde o penltimo Relatorio al! o presen-
te foro concluidas k entregues ; repari-
cao das Obras Publicas a Ponte de Tracunhen.
as Capel las mores do Cabo c S. Pedro Mar-
tyr de Olinda, a Caza da Rarrcira da Ponte
da Magdalena, o Quarlel da Companbia de 0-
perarios, o primeuo e segundo lan o da es-
irada do Sol, c o prrmeiro, e segnndo da do
Pao d'Alho. Consta-me, que o lerceiro lanco
da primeirn j; offerece transito (ao commodo,
quanto o pode permettir a naturea do terreno
em grande parte arenoso, eque o lerceiro,
quarlo, e quinto da segunda devem oslar con-
cluidos al o meado do corrente anuo. Aso-
bras arrematadas do atierro e Pon le do I5u-
tiveao principio e as ra (adeia
mandasse jiagar por preslacies ao menos o
sold, que o Cofre Geral' deve ao Provin-
cial em virlude da dispp/.ico do Artigo -jq
da Lei do Orcamento N. Co de de Oulubro
de i838 ; ecomo me fosse respondido que
tal pagamento se nao nodi verificar em
quanto pelo Poder Legislativo nao fossem
consignados os necessarios fundos a vos ,
pessoaa a quem tal fornecimetito possa convir
a compareccrem com suas propostas cm cana
frxada no dia 5 do prximo vindouro me de
Marco pelas dez horas da :n tuliia.
Inspecca do Atseuil ile Mariiilit da IVi-
nambuco S de Feverelro de i S4;>.
Alexand're Rodrigues dos Aojos,
Secretario.
PRF.FEITIJRA.
PBTI DO DI/\ i DK marco,
Illm. e Exm. Snr Das partes boje recer
! bidas consta sometiteque foro prezos hontetn
edmpre, Serhors, tomar este negocio na
considerac, que vos merecer e sobre elle
resolver o que julgardes proposito. Para
vosso maior esclarecimento sobre este ramo do
Servico Publico appresenlo-vos a inforrha-
cao annal que me deo o actual Inspector
Geral das mesmas Obras e por ella conheee- !;' minha ordem os seguintes individuos : Joao
reis o concertos que anda se devem fa/er i Pocarpo pardo, pelo Sub-Prelito de San-
a importancia del les etc. declarando-vs en-!t0 Antonio por lhe ler apprchendido hum
Iretanto que no Orcamento sontente peco as baosinho que elle o havia l'urlad') em huni
qantas ndispensaveis |>ara pagar as presta- wsougue em o qual continha Cs' rs. e va -
ces das Obras arrematadas e fazer continu- [ r'as pessas de roupa pertencentes lote dos
ar as que se achaO por Administraco. j Santos e Silva que tudo lhes fura ruslluido
Cabe aqui notar- vos, Srs., q' tendo eu man- "'esta Secretaria ; Sebastio Gama, Paulo
dado conslruit um Caes desde o arcode S. An-' Manocl da Costa, Renedictp Pedro, pelos,
tonio da Ponte do Recife al o beco do Arse- i Ielo Sub-Prefeito da Boa-vista por nao se
seal ria extenco de bracas, afimdemelho- qererem prestar ao servico da Polica,
rar o seo Porto o Governo Imperial se dig- K nada mais consta,
noil anprovar esta despeza e consignou para
ella alguns fundos e que cmo estes fossem Tribunal dos Jurados da Comarca de Goi-
insuIHcientes mandei uppri-los pelos Co-
fres Provinciaes vistd qu toda a demora
ua concluzao de |2o til obra devia iddiibi-
tavelmente deteriorar a parte j feita ; e es-
pero que brevemente seja pago o Crdito
Provincial, atlendendoo Governo Imperial ;;
Repreentacoens que lhe tenbo dirigido sobre
este objetto,
(Continua.)
unna.
nombro da Com-
an (a
da Villa do Limoeiro ainda nao forao conclu-
idas.
Por adminislracao fizcro-sc alguns conscrln;
e mclhoraincnlcs tanto as estradas do Man-
guinbo, Magdalena, e Sul, cuja direccao ja
seacha marcada ; c abcrla por meio de una
picada como as Pontcs do Recife Affoga-
dos Motocolomb c Magdalena, no Quar-
lel do Corpo de Polica, e Caza da Tliesou-
rana das Rendas Provinciaes, A ponte da
Hoa-vsla lumia das principaes obras admi-
nistradas acha-se feilu em nietade c de-
ve concluir-se at Jullio potico mais qune-
nos caso cliegUein as madeiras que para
ella foro' encommendadas. Releva aqui di-
zer, que a fim de ser applicado s estradas de
Santo Anto Pau d'Alho e const'rocco
da Casa (de Currecco desta Capital, como
determina o Artigo 44 ^d ?* do Orcamento
TUEZOTRARIA PROVINCIAL.
EDITAL.
OInspector da Thezourra das Retidas
Provinciaes, faz publico, que perantc a mes-
ma Tbezouraria cm os das a 4 e t d
Marco prximo futuro s onze horas di nia-
nha se ha dt proceder a arreosatacS cm
Pilmeira Sesso Ordinaria que leve princi-
pio no dia 17 de Fevereiro, o trminot n
da 2 do mesmo mcz.
Jury do Accusaco,
Denuncia do Loulor Promotor contra Fran-
cisco'lavares pelos feriatentos em Antonio
de Souza Mato-grosso : o Jury achou mate-
ria para accusaco.
Denuncia do outor Promotor contra Rifa
iSoares Silvana, pelos ferimentos em Fran-
cisca Mara da Concetco j o Jury nao achou
materia para accusaco.
Denuncia do Routor Promotor contra An~
Ionio Jos dos milagrea, pelos ferimentos em
JoSo Raptista Pereira : o-Jurv nSn aH>
materia para accusacSo.
Denuncia do Dutiiur
o Jury nao acliotl
'Vomottor contra
nhaa se lia ue proceder a arreouuacao cm "^';">- wuwi 1 luiuouui contra
hasta publica a qriem por menos fizer do Francisco Antonio de Souza Randeira pelit)
Contracto da Illmnco da Cidade do Recife ferimentos em Belarmna Mara da Concei-
por lempo de anuo c meio e da Cidade d'O- cao ; o Jury achou materia para accuzaco,
linda por tempo de Ir/, anuos, contados do S'u;iiiaro e\-oll'. :i-.> contra loo Paul,
prfmro de Jufho do presente anno, Martins, pelos ferimentos em Jos deSou-
Aspessoas queso propozerem a esta arre- za; o Jury nao achou materia para aecusa-
malaco compnrecu nts dias cima indicados cao.
munidos de fiadores dneos,' K para constar '
se niandou afliiar o prsente e publical-o pelo
Prelo
Thczouraiia das Rendas Provinciaes de
Pernambuco >() de Janeiro de 18^0,
Joo Baplista Perciba Lobo ftiniot*
Sumario ex-officio contra IVfanoel Francisco
Martinur.o, pelos ferimentos em Roza Joa-
quina Rapoza j o Jury nao acboa materia pa-
ra accusaco
Sumario ex-ofHcio contra Manocl Vieira
da Costa pelos ferimentos ein Tbomaz Jos
l>|versHH Keprt^oens
jbssSo que a Presidencia tinha nomeaJo pa- numero 73, pedi ac/Governo Imperial, que
ALFAUDEGA DAS FAZENDAS.
__A Pauta he a mesma 'do numero 21
MEZA DOGONSLADO.
A Paula he a rhesia flo n. to.
O Illm. Snr. Inspector do Arsenal de Ma-
ri'nha manda fazer publico que se tem de por
em arremataca o fornccimenlo de lei5o para
as embarcacens da Armada e Arsenal pelo
tempo que decorre at o fim de Junho do cor-
rente nnn. U mesmo Illm, Snr. convida a
de Santa Amia; o Jury ni achou materia
para accirsaco.
Sumario ex-olficio contra Joo Lopes Pe-
reira por otos re anuas defzas : o Jury
nao achou materia para accusaco.
Sumario ex-offino contra Francisco Ig-
nacio da Silva, por uzo de armas defanv; o
Jury achou materia para accusaco.
Sumario x-oSioiu contra Ignacio Ferreira
da Costa, por uzo de armas defetas o Jury
nao achou materia para accusaco.
Dito contra Joaqun Jos de Santa Ann,
por uzo de armas defezas ; o Jury nao achou
materia para accusaco
Dito contra Manocl Fels da Franca, por
uzo de armas del'esas ; o Jury nao achou ma-
tci ia nara accusaco.


2
DIARIO DE MBN\Mr;,UCO
RITOS
sea
Dito contra Antonio Manoel do-Espirito metilos ero Antonio do Sonza Matn-grosso-, cavallaria. Desta manciru a derrota se ter*-' esperancasdo fear tingar os sera projectos e
Santo por uzo de armas delozas o Jury nao
*< lii.u materia para uceusaro.
Dito contra Jos Gregorio Padilna pelos
ferimentos em Jos Ferreira Xavier ; o Jury
nao achou materia para aecusaco.
Dito contra Manoel Correia da Silva, por
uzo de armas defezas ; o Jury nao achou ma-
teria para aecusaco.
Dito contra Jos Alvares de Souza, pelos
ferimentos em Mara Gertrudes 5 o Jury a-
chou materia para aecusacao*
Dito contra Manoel Antonio Coitinho pe-
los ferimentos em Joar|uim Dias da Silva ;
o Jury a,rhon materia para acenseo.
Denuncia do Antonio Jos Gumarcs con-
tra Francisco Jos Gonsalvvs por rouho ile
huma escrava o Jury achou materia para
aecusacao.
Sumario ex-oftcio contra Joa Gomes da
Silva por uzo de armas defesas o Jury achou
materia para aecusaco.
Dito contra Jos desonza, pelo fermento
em Pedro Jos de 5. Auna ; o Jui y acl:ou ma-
teria para aecusaco.
Dito contra Joa xizo de armas defesas 5 o Jury nao achou ma-
teria para aecusacao.
Dito contra Goncalo Nunes da Silva por
uzo de armas defesas j o Jury nao achou ma-
l ra para aecusacao.
Dito contra Manoel Romo dos Santos por
n/.o de armas defesas 5 o Jui y nao achou ma-
teria para aecusacao.
Denuncia de Victorino Josc da Silva con-
tra Francisco do liego barros por roubode
huma escrava ; o Jury nao achou materia pa-
ra aecuzaco
i enuncia do Douicr Promotor contra Jlo
,* Di s, por furto; o jury oeliou materia
pjra aecusaco.
Sumario ex-offieio contra Mara da Penlifl,
pelo (eriiaenlo cm Joaquina Alaria da Con-
.cico o Jury achou materia para aecusa-
. o.
Queixa da Anselmo Pcrcira di- Lucena .
nlra Alexandre Alvares porameaeas, li-
pirias, e armas defesas; o Jury achou mate-
ria para aecusaco.
Denuncia do Dr. Promotor contra Manoel
Gomes, Martins ftodrigues e Jos da Silva
icios ferimentos em Anua L'em-icianna, j o
Jury achou materia para aecusaco.
Dito contra Jos da Costa Pao Ferro po-
los ferimentos em fio/a M'uia da Conceiyo;
o Jury achou materia para aecusaco.
Dita contra Joo Francisco Gomes, pelos
lrimenlos em Thereza >.!uiia; o Jui y achou
foi condemnado seis meses de pii/J) sim-
ples e na multa de 5?U(>o ; o Reo appel-
loil para a Relaco
Sumario ex-officio, eontfti Manoel Hen-
1 que da Silva, por uzo de rrrWri defesas : foi
absolvido
Denuncia do Do-jtor Promotor' OMra Jos
ti i Costa Pao Ferro pelos ferrOHrrtos em
Roza Maria da Conceieo ; foi absolvido.
Di lo contra Joo Francisco Gomes, pelos
ferimentos em Thereza Maria; foi absol-
vido
Queixa de Manoel Bserra de Metieses con-
tra Elias 'ose de Mello, por conluses no
mesmo Mcnescs ; fe i absolvido,
Sumario ex-oKcio procedido pelo ex-Jniz
de I az de Ilabaianna, pe'as inorles pralicadas
na mesraa Povoaclo em dias domino de ib55
contra Francisco lose Rodrigues da Silva e
oulros, foi condeinnado a 90 anuos de gales)
e na indemnisaco.
DenuAca do Dotor Promotor do Recfe
eontra o Porlugiicz Joo Antonio Vieira pe-
la inorle feita em seu pfHtXii Antonio I.eite
dos Santos ; oi condcrftoado i g;ds perpe-
tuas.
NOTICIAS ESTRANGLIRAS.
ESTADO ORIENTAL
Parle circunstanciada da liatalha de Caganclia.
Exereilo da Repblica. /
Ounrtel general no Arroyo da Virgcm aos
4 de Janeiro de 1840.
'/
Occupado cm perseguir os inimigos e ao i ro o campo da balalha sena entrarem em
mesmo tonino em disnr a marcha dcafguinas .combate : opiimciro com huma (beca lid
divisesque lem de execatar r/peracQes rm-i tomar p sse das carretas do hospital e dos vi-
portantesao norte do Rio Negro, vi-me priva- vandeiros que se achavo tres rtuai do al este ponto de poder reunir os eonheei- gua distante de nussa retguarda e no mo-
mentos dejjuo neci'ssitava para cumplir o de- inenlo de haverena obtido lo completo tri-
ver que me iropuz piando enve-i ao .Ser. umpbo sobre os enfermos ordenou une ma-
ministro a niinha nota de v*y do lorenle; mas lassem e assim se execulou quaulOS ali se
agora vou preenche-lo. achavo ; e depois, i notamente com os seis,
Logo que puz o axorcilo em movimenlo pa- roubuti al os (ios qne estavo as cairelas [ja-
ra a Cabra foi ja resol viilo de combaler os ra curaros fer idos. Emim senbor minis-
iuUnigos ; porem apenas os avistamos ira- tro, esse bome.m cobardee sem honra que
U rao de Iludir o ataque: assim perman- noseatreveu a apresentar-se dianle do* O-
cemos desde o da f at ao no qual s o rieulacs execulando as ordeiis de sep amo Ro-
boras da momba souhe que lodo o oxc-rcilo zas foi aasassin.ir desgranados indefensos. O
inimigo moi.lavu a cavallo immedlatamente co principia a cancarSO de suas maldades e
dei as ininbas ordens e a uossa linha se lor- lalvez perlo esteja ahora em'quu deve sof-
ruou da maneira que vou descrever. frer o castigo de todas ellas.
O Sr. coronel D Fortunato Silva comman- Ao techar esta communicaco nao |iosso
dava a dircita e linha s suas ordens os che- dizera V. Ex oiilra cou/a mais sendo que os
fes dos corpos coronis U Pedro Me.ndonca Senhores {;ener.ies cheles oiciaes e tropa
\\>m completa e geral e nossa cavalrria ton-
tinuoua perseguir o inimigo, leudo sido pre-
ciso deter-se algum lempo a infanlaria e a
arlilberia 110 cundo alim de evitar que al-
gum corpo extraviado voltasse, recollusse nos-
sos feridos e reofgan'isasse alguus corpos de
eavallaria j mas dahi a huma hora coulinuou
a marcha.
Forcoso me be fazer liuin parentbesis para
dizer a V. Ex. que a arlilberia fez sobre os
inimigoshum fogo vivissimo que muito abo-
na o estado emque seachava : tamhem direi
que o coronel do corpo D. Juliao Martines,
apezar do sen estado de iuulilidade se mau-
le ve sua frente.
Em mais de mil homens entre mortos e
prisioneros calculo a perda do inimigo ( entre
elJes est ovil Rana ) sendo o numero dos
Segundos pequeo em comparacao ao dos pri-
meiros. Tnmbem Ibes tomamos inmenso ar-
mamento, todo o parque eqtlipagem huma
imprensa dous obuz.es de bronze e todas as
suas cavalhad;s.
Perdemos cerca de duzenlos homens entre
morios e feridos: eulfe os primeiros se con-
lo o lente coronell) Feliciano Rodrguez
e meu ajudante decampo, D. Isidio Fontes,
e alguna oulros omciaes mais cuja relaco
se dar por separado ; entre os segundos se
ncha o Snr..coronel do balalho n. a, D. Pe-
dro Joze Agero e oulros ofliciaes subalter-
nos.
Ccvia terminar a sta nota se nao fosse
preciso referir bum suecesso hem nolavel. Os
infames traidores Ju.o Antonio Lavalleia ,
Servando Gmez e Audre* Laiorrc abanuo-
apesar da. acli vidade das authorid ules nao dei-
xam dse reunir em certos pontos :n un indo-so
dos necessarios recursos pira a resistencia :
neste caso este acontec meo lo cm vez deosa-
terrar as nchiaes eirjuiislancias si servir
de os exasperar m lis, A miseria das classes
operaras, que o cancro que corroe a Ingla-
terra, alimenta este partido porque do Iri-
umpbo das suas preleneoes esperam aqnellea
nl'elizese melboramento da sua sorte Reduz.-
se |)ois todo o segredo para alcancar a tranquil-
lidade busca dos meios de contentar una
classe que por numerosa nao pode acbar sub-
sistencia desle modo que nao com medidas
de rigor acabar o governo com o partido que
o inquieta.
Pelo que diz respeilo s desavencas de In-
glaterra com a China nao adiantam nada os
Jomaos da semana excepto que foram expul-
sos todos os Inglez.es de Maco e que sahiram
com tanta precipitadlo que nem ao menos tive-
ram lempo de transportar os seus escriptorios ,
o que poder ser causa de grandes perdas.
Annunrimos tambmn que urna commissao
de negociantes eslava para se dirigir a Lord
Palmerston pedindo providencias acerca do
bloqueio de Montevideo : apresentou -se com
efeilo ao Ministro e pela resposla desle se col-
lige que mu breve levantarao os Franceses o
bloqueio daquellas costas 011 ento submette-
r o gabinete das Tuilberias esla desavenca
com a confcderaeo argentina a decisao da In-
glaterra.
Resta ver se com efTetto sn realisa esta 08-
sercao, porque se tal acontecer nao podere-
mos dixar de ver nesle acontecmienlo mais u-
ma nova bumilbaco pela cpial o governo
Francez traer passar se ebi'gar ao eorrlieci-s
ment da opposicSo si m I liante determinacao
de isperar (pie o gabincie se a nlerjiellado, por
que na realidade cusa solrer ver a Franca
sujeilar-se decisao da Inglaterra em desaven-
eas suas com oulros pazes.
A queslo do Oriente nao tcm adiantado na-
da todava nolavel a maneira porque os
Jornaes Francezese Inglezes cuearam a posi-
cao da Inglaterra edaliussa nesle negocio;
estes asseveram ijue a alltanca entre estas duas
potencias esl consolidada aquellos allirmam
o contrario. Porm o gabinete deSPeters-
burgo continua com toda a aetividade na guer--
ra com o Khan de Chira em quanlo nos
com o fim de mostrar aos Ingleses que se nao
devem influir com as raulageus que lem al-
cancado no Affagnislan.
Por oulro lado parece tambem que a Ingla-
terra e a Franca seacliam aceordes acerca das
1 ileria para aecusaco. D. Faustino Lpez D \ ictorino Camacho do exereilo loma rao-se todos credores das1 preleneoes de Mohemet-Ali, ao menos assim
Queixa de Manoel Riserra de Venraesj [). Simo Bensochcr, e o> lenles coronis madores dislinccoes do governo e da estima o asscverou o novo Cnsul Geral Inrlcz ao
contra Eluis Josc! uc Mello por contusoes ; o I D. Joze H. Misa bel e !) Joo Mendouca. publica. De minua parte suplico Faca se por proprio licb e nesle caso nao ser muito
achou materia para aecusaco. I Formava o centro o balalho n. 1 coronel D. el les quanto justamente julgo que merecem. fcil explicar aquella iulimidade de altianca
Sumario ex-offino contra Mauoel Ilenri- Santiago Labandera, direita da arlilheria ,1 Dos guarde a V. Ex. aiuitos anuos Fra-
que:
ndemniaaco ; u len
da L->il\.i por ::/
Jury nao ai bou n nena para aecuzaco.
Sumario < oBi io contra Maria da IV-
!...; pelo ferimentu cm Joaquina Ajara da
<. 11 ito I 1 absolviua^
Denunciado Duulor Promnioi contra To-
jo ci i 1 os i 01 lurlo foi condemnado a do-
us annos e rjuatio meses de prizao na
inulta de ~t\ :'co, e na
uppellou para a I 11 icao.
Sumario ex-of&cio contra Jos de Souza,
pelo ferimentos em Pedro Jos de Sania .ni-
na fui absolvido.
, Suuidiio ex-oicio contra Joo Gomes da
Silva por uz \ ido.
Denuncia de Antonio Jos Gumaraes con-
IraFrancisco Jos Goncalves por roubode
huma escrava i loi absolvido.
Queixa de Anselmo Pereira de Lucena
contra Alexandre Alvares, porameaeas in-
jurias, e uzo de armas, lu condemnado a
dc/eseis meses de pri/o, mulla dei.jjoo,
e i.a indemnisaio ; o Reo appelou para a Be
lacio.
Sumario ex-otlicio contra Manoel Antonio
Coitinho pelos ferimentos em Joaquina Dias
da Sdva ; oi condemnado a nove annos, e
quairo mezesde priso simples e na mulla de
KjLjoo piotcslou o Reo por novo julga-
ir.enlo.
Dito contra Jos Alvares de Souza pelos
le melos em Maria (.ierirudes do Espirito
."aillo e uso de armas defesas : foi condem-
i;ado a no\ e annos e onze mezes de prizao sim-
ples.
Dito contra Francisco Ignacio da Silva por
de armas di K sus loi '. s dvido.
I euuncia do Doutor Promotor coatra Fran-
titeo Aioui de lotiza baudeiiii pelos le-
HOicnluB COI b'ellaiuiua Mfria da Concei-
1 foi .i': 1 1 li0.
! i sal 1 i'i i'u\3j-'-s neic feri-
a qual era cpmmundada pelo- lenles coronis ctuoso Rivera
Pitan e Vedia ; u esquerda da arlilberia es-
lava 'ollocado o i. balalho coronel D. Pe-
dio J. Agero ; seguia-se depois o i, s or-
dens do coronel Soriano A esriuerda era
commandida pelo Sm. coionel D. Angelo
iNunez tendeas suas ordens os coronis el ie
es lie corpos i), liypolilo Cuadra D. lelar-
mino Paaz da Snvi D. Manoel Diaz e
os Lenles coronis Antonio Meudonca e D.
liei naidine/J'aez.
A nsipcrda desta (orea eslava o Sr. gene-
ral Medina com o corpo da vanguarda cujos
F\ni. Snr. biigideiro general D. Joze Ron-
deau ministro da guerra e marinba.
(Id Nacional.)
( Do Jornal do Commercio )
Ri'lTROSPECTO POLTICO.
As noticias de Inglaterra recebidas esta se-
mana pouco odiaiitam ; ueste paquete espera-
mos recebero discurso d 1 coroa d'ahi em di-
ante come-carao a ser inlere.-sjiilesas sessoeido
(befes eio os Snrs coronis I). Lu i u.o. parlamento, porque segundo afurmum iodos
os Jornaes Inglezes, e o andamento dos nego-
cios O esta mostrando, teremos grande tor-
menta.
Dietn que os partidos quercm dcixar passar
as festividades do casamento da Rainha Victo-
ria para depois se pierrearem e lia lautos re-
eeios de que os 'lories subam ao poder que
para o evitar allam em fazer sabir Lord Mel-
bourne do Ministerio nomeando em seu logar
Lord Russel : julgaua que por esle meio pode-
rao conservar o Ministerio porquanlo a-
quelle Lord que especialmente se dirige a
mais violenta opposieo Dizem tambem os
Jornaes Whigs que Lord Ebrnglon ser sub-
stituido no Vice-reinado da Irlanda pelo Du-
que de Devonshire e vr; oceupar um logar
no Ministerio.
Os receios que se haviam espalbado acerca
de lentativas para livrar Frost e os seus cm-
plices nao se lem realisado por ora elle foi
condemnado pelo Jury de Momouth, e tendo
ostentado grande firmeza al a occasiao em que
Ibe lrao a senlcnca cedeu ento ao impulso
da suador : os membros do Jury o recoimnen-
daram clemencia Real: todava nao ha espe-
ranca de que o governo ceda.
iSo parece porem que a execuco desle che-
fe de um partido que nao esl de todo aba-
tido seje iavnravel ao governo porquanlo
bronco c D. Joze Mara Luna ; compunlio
a reserva eonimandada pelo Snr general
(befe do E. M. os corpos do Sn:. coronel D.
Manoel Freir D. BenaneLs Flores U. Jo-
ao Ramos e lenle coronel D. Vicente Vi-
nhos. Aiem desles acho-se abi lodos os of-
(iciaes do E. M., cuja relaco vai incluida
em separado.
Disposlajaa linha avistaro-se os iuimi-
gos e vernos e car regar sobre nossas alas,
loi ludo obra de bum momento ; nossos che-
fes porem veteranos anligosda guerra Ibes
sal i rao ao encontr e cruzando suas laucas,
es izero fugir Nossos corpos regressarpa
seus postos pois era essaaordem que tinho
e elles outra vez volvero ao combate e foro
rechacados de novo ; nao obstante tenlaro
novo ataque ; te ve o mesmo resultado que os
dous primeiros No entretanto que a cu valla-
ra bavia repellido a primeira e segunda car-
ga inimiga protegida por huma canhon&da ,
se bavia approximado a infanlaria e tres pe-
cas de arlilberia sobre a nossa artilheria e
infanlaria. Ento ordenou ochefeda briga-
da ao balalho de volunarios que marchasse
em guerrilha sobre os inimigos ; mas obser-
vando que nao abandouavo o ponto poz-
si frente do balalho 11. 2., c a pasto de car-
ga se fui Sobre eiies de bayoneta iazendo-os
, c foi esse o teicci'.oencontr de nossa! os denominados Carlistas nao lem perdido as
T
nussia com a Inglaterra sobre ludo sendo sa-
bido que se o gabinete de S. Pelersburgo pa-
rece abandonar o iraetado de Unkiar Skelessi
lem em vista criar laesdiliculdades entre a In-
glaterra e a Franca que nao possam tirar van
tagem nenhnma desta concesso ulga-sequo
o gabinete de S. James sabedor destas inlen-
ces, e que por isso a missao do Mr. Rruuou
a Inglaterra nao lera neuhum resultado posi-
tivo.
So padece em quanlo a nos a menor duvi-
da rpie a Russa nao entra de boa le' nesta ques-
lo e a prova entre Qiitras terjiversacoes
o privilegio que ella para si pretende de
mandar 5o mil bo.uens Syi i i com o lim de
evitaros progressos do Barba do Egyplo por
esle lado esla pretenco veo aclarar as in-
lences doautocrula e causar ao menno lem-
po certa divergencia no Ministerio L.glez por
(|uanlo Lord Palmerston foi de parecer (pie se
devia annuir a ella contra o voto de lodos os
seus collegas.
Em Planea a Cmara dos Pares j linha
apresenlado a respusta ao discurso do tbrono ,
e' mu branda e conciliadora julga-se que se-
r concebida em iguaes lemos a dos Depula-
dos a pesar de que a opposieo pretende in-
troduzir if ella urna esperanea de que a Polo-
nia torne a sernaco independente e um de-
sojo de que se realse a converso dos 5 por
ceulo.
Tinha chegado mais tropas a Argel os
Francezes haviam alcaneado urna victoria na
passagem do Chifle destrocando tres batalhOes
de Infantaria rabe e i,5ooeavallos, ficaram
Joo rabes morios no campo e em poder dos
vencedores 4oo espingardas e urna peca de ar-
lilberia. "Temia-seque Oran fosse attaeada
por Abdel-Kader e por isso emharcou para
ali o marechal Valle com 3 mil homens, Por
oulro lado o chefe Musala tambem se prepa-
rava para attacar Mersegbcm.
Pela aetividade que neslas circustanclas lem
desenvolvido o governo Francez nao padece a
menor duvida que esl decidido a conservar


I

DIARIO DF, P E R N A 91 B 1) C O
mhbb
." "-.-.. _.
-;.....-;. --.;;--. .-,-,-_- -jamaaam
oito hola*
* nova colonia a cusa de todos os sacri(icios e I s nrnsi"ie< ,,-:,, hnrrSam i. i-
contra a vonlade de lnveriam neuntimas, por relig.to llic prometi. I. n.i verd ide quem, lo onclo porlera ser procurado das
j oaisavultacjas que lossem, que oobrigassem no jendo ainda o coraca inteiramente endu-|da mnnha attiascin la tarde.
precisar de urna pessoa para dar
licsdo i ulm eprmeiras letras em ca
/as particulares annuncie.
tf Compra-se urna cadeira oit palan-
quira de coi tinas que esteja cm bom uto e
nao prfeisa ser inuito rico: na ra da Cadeia
vcllia I<> t .11. ao.
S,7- I'iti isa-so alujar uma raza terrea pa-
ra pequea familia tendo quintal e cacimba.
ou mesmo um sobradiuho que nao exceda o
seualugu'era oito mil res meusaes embora
seja em ra menos publica ; sendo porem no
bairro de Santo Antonio} ed-se a seg-Uranca
algunsa lazen.lo prisione.ro o irmo do pro- soldado fenec pela praca das victorias, e co-
lino bosque Em cnnsequeoea dos traqueales ,,, fosse a prmera ve* que por ali ssasse
l,.,W, .ntre os Jo.-.,.il,sia, haviao governo ura araiSo seo que enconlrou i este sillo, ll,e
publicado um decreto prohibindo oduello; o ndeou, e fe notar a estatua de fui,. i O
1
jue produzo o desojado effeito de acalmara
irritarlo dos espirites produzda pelas circuns-
tancias
As noticias de Buenos Ayres ali receidas
continuavam a certificar a firmeza dos Argn -
tinos em resistir aos France/es
Em Sevilha tinliam havido disturbios de al-
fuma importancia produzidos pelas violencias
que o governo ia empachando para galibar ali
as eltccs e por ora anda se nao sabia o re-
sultado d elles.
Uizia-se que Cabrera eilava melhor.
Em Portugal vo continuando asdiscussoes
ilas Cmaras e destacadamente se; ra gastan-
do o tempocom leis de pouca importancia em
rclacao a oulras de inleresse geral e immedia-
to. A maioria e a minora da Commisso pa-
pa a res posta ao discurso da coroa apresenta-
ran os seos projeclos na Sesso de a5 do ror-
rete. O governo tambem apresenlou as suas
proposlas de reforma na le das Eleicoes e Co-
dito Administrativo*
Un novo attentado corometlido pelos cruza-
dores Ingleses nos mares deAigolla veiodar
occasides a interpeltaces ao Ministerio o
qual outra vez prometteu liaver-se nesta ques-
t;io como o requer a honra e independencia
nacinnaes ; veremos ; o cello que este ne-
gocio lem produzdo profunda sensacau nos a-
nimos dos verdatieiros amigos da sua patria ,
; que todos esperam aucosamenle a sua solu-
<;o.
(Nacional de Lisboa de 27 de Janeiro )
NOTICIAS DIVERSAS.
Correspondencia,
soldado entilo admirado por ver a figura da
\ doria que suslenlava na mao direila 11
na
Sis Redactores.
Para que lie tita complicada rososla e tao
Propensao do principe Eugenio de Saboia
para as armas Eugenio Francisco de Sa-
boia conde de Soissons generalissimo dos
exercitos do imperador nasceuem Pars a 18
de Outubro de 1 (i e foi logo destinado ao
estado etclsiaslico ; ebamavam-lbe por mola
0 abbade de Saboia e Luiz 1 [ por graca o
nomeava pelo pequeo abbade 5 mas
crescendo sua inclinaco marcial a medida
que crescia em anuos o norae de abbade se
1 de lornoubem depressa odioso Logo que es-
leve fra da tulclla elle agradecen ao rei pe-
las dignidades ecclesiastieas eom que tinha li-
tio a bondade de o revestir e Ibe rugou eom
instancia houvesse de Ibe conceder um em-
prego nos seus ejrcitos, que o pozesse em es-
tado de o servir mais utilmente, que como
nomo de abbade.
Luiz 14 eslava entao em paz eom seus visi-
nbos: os cargos militares estavain oceupados:
calem disso o joven principe Ibe pareca tao
ponte proprio para as tadigas <\^i ;ucrra por
sua Una idade e delicadeza de temperamen-
to, que elle maginou que a nalure/aoli-
nlia formado t o smenli para o lugar pacifico
de prelado. Em fin foi regeitada a sua sup-
plica e recusado o regiment que sollicila-
va. O principe l'coii picado desta repulsa, e
protestou dianle de algn dos seus amigos ,
que ii ia alistar-se debaixo das baudeiras ti u-
nia eslrangeira potencia, equejamis torna-
ra ; Franca a nao ser eom as armas na m.io;
elle oi eom effeito oll'erecer os seus -servcos ao
imperador Leopoldo que os recebeu de bom
grado e algum lempo depois Ibe deu um re-
giment.
Ku anuo de i6j6 lempo em que o princi-
pe Eugenio se finita j feilo celebre em toda a
europa Luiz XIV reconheceudo, mas j tar-
de o seu grande mrito lez todos os estoicos
possiveis para o desligar do servico do impera-
dor \ olereceu-lbc o baslo de marocha! de
Franca e o governo de Champagne que seu
pai linba possuido n'outro lempo eom dous
mil pistolles de penso annual ; mas j nao era
lempo de lser propozices porque o principe
Eugenio eslava ligado ao imperador pelos latos
da honra e do reconheoimento ; e alcm disso
sentia pela Franca urna aulipatbia fundada so-
bre aggravos difficeis de esquecer n'uma alma
bem lormada 1 regeitou eom nobre desdem,
euvolto no manto da soberba as olleras ,
que Luiz Ibe fazia e respondeu aquellos,
que se encarregaram de Ib'as propor que elle
era feld-maaeehal dos exercilos do imperador ,
coroa por cima da cabeea doo monarca disso
ao amigo ;--l'a/ti a -.r.ua de me ensinar se comprida para reuNr os absurdos, que
a dcuza est pondo, ou tirando a coroa da ca- icrea a tolerancia Religiosa alguem mandou
beca do principe ? publicar nao bu muilos das 1,0 seo Diario ?
(Id.) quando basta nina pequea explicacao para
lev.intar o equivoco A Beligio Catliolica he
nesta parto como no lrazil a (onslituicao
Urazileira. Sabe-se que no Imperio b.i quem
a nao ame e que a dezeje alterar para mais e
para menos ; nos todava nao s toleramos es-
ses horneas, em qtunto nao moleslao osoutros,
mas at os llevemos amar como raos : eom
ludo tleveremos nos por isso tolerar e approvar
as suas opinies embora soh(S contrarias :
verdade da ConsliluicaO ? Pow o mesmo be a
llegiaO Catbolica.
Jezus Chisto nos marida am?r n todos os bo-
rnes srm excepcao : este precedo que s um
Dos poda dar, be a bazo da sua Divina le :
E sera o Catholico por isso obrigado a tolerar
approvar, e admitir na sua cm'unbao Reipi-
ME5CELANEA.
A verdadeira beneficencia.
Huma pobre ciiada de servir pralcou ha
ponto lempo huma acefide verdadeira be-
neeencia digna dos maiores elogios c d
publica admiracao.
A viuvaT. Ilerault, anlga oapcllisla do
arebalde S Germano em Paris possuia
huma fortuna medianna eom que casou e
adolou sullicientemenle seus dous filbos. Po-
rem bum (lestes teuilo-se entregado a to-
dos os exeessos e desva os da mocidade, mor-
reo alguns annos depois ebeiode molestias e 'a as opinies contrarias sua crenca r" Nin-
de dividas. Sua mi que o tnha abonado, guem por certo o poder dizer. A verdade be
arrulnou-se completamente para as satisfazer. urna s(; e por isso be uecessariamente falsida-
O OUtro filbo, mais afortunado, porem a- |de ludo qiianlo della se aparta Mais breve
vrenlo e deshumano, deixou Paris, para toleramos todos os Sirazleiros: mas nao tole-
nao \er-se obrigado n soecorrer sua mffi na ramos os principios diversos, ou contrarios
indigencia, e Coi eslabelccer-se na Amei i a daquc-lles que civilmente nos rcem. Assim
ondeo seu eomn/ercio prosperou e Ibe ad.jui- toleramos 1 e devenios amar religiosamente a
rio grandes riquezas : mas, este in.io ilho todosOS homeiis j mas nao toleramos as niaxi-
iiunca mais quiz saber noticias de sua mai,|Oias, que forein contrarias dnossa crenca
conbeceiitlo as tristes circunstancias em que a "un dos caracteres da verdade he a inloleran-
liulia deixado j eia ; pois vem a ser faisidade ludo aquiilo que
A infeliz HerantBcliou-se, portento, de- sobre a mesma materia fordifferente del la.
pois de graves e penosas enfennidades rab- A leligioGatholica por isso mesmo que
da na miseria e quasi em demencia na da- he a verdade, tolera todos os bomens at-
de de 74 anuos abandonada por seus lillios, e por todos os prenles. Como devia alguiis misericordia : mas nao tolera nem pode tole-
annosdo aiugael da ana que babUava, bum rar todas as opinies Religiosas: porque seas
senhoiio infl.'xivela fez despejar penhoran- 'lolerasse nao seria verdadeira. Eisamiiex-
do-lbe os potitos movis que Ibe restavaS de plicada a intolerancia do Catholecismo lo-
modo (jue a desgracada viuva ficaria e.xposta go-lhes, Sis. Redactores, o favor de publicar
a morree de fome e fri ao canto de esta na sua intercssanlt folha e tiue aeceilein
huma praca publica ou a ir findar seus os comprimcnlos do
do estilo: quemtiver para alugar annuncie
para se procurar.
m*t&~ Coinp a >e um ro reame e grvala do
lustro em bom estado ) quem ostive aouucie
para ser procurado,
i_j" Na ru 1 da Guia cara D. i8 ha para ven-
der-se una cama de amarello em bum esta-
do.
Quem precisar de uma ama para cas de
nomeni so
lleiro
annuncie.
na
malfdados dias na enfermara de um hospital
de doudos se nao lora huma criada, que a
servia ha lannos e a quem ella devia a
maior parle de seus salarios.
Marianna assim se chamara esta boa mu- I
Seu mu i obrigado Servo
T. i.
!
CHARADA.
Iber vendo o desamparo em que eslava sua
ama, sem abrigo nem arrimo laza toda a Anda em cima dos vvenles )
pressabuma trouxa da sua melhor roupa, Sem se sent rom gravados: ) ^
corre a casa de hura adello e vende-lhe tu- Easfemeas, comou vemos, )
do por huma insignificante quanlia e vai Andaul petos telnados. )*
eom este dinheiro arrendar una bai remiinlia,
omle se recolheo eom a infeliz viuva. El
ni u all
1.
a susieiil uaiii porespaco de oilo anuos (om
o mdico producto do seu trahatho cosendo o
viuva.
i><
pelos leiliailos. )
Tera bomens e lem mulheres,
Dois i 1 a den'10 e dois p'ra IIira :
Sa acaso 11111 eueoulra outio ,
l.i tal que por isso chora.
LOTERA do THEATRO.
tzr Precisa-sede bum bom cozinbero;
caza de paito da ra das quarleis D. 8.
K7" Existe nesta Typ. urna carta viuda do
Rio Grande do Su! para a Sen hora Miquelina
Mara do Lirramento, ou Francisco Soares
Mari/. ou para algum prente dos inesnios.
Quem precizar de um rapaz razileiro
de nade vinte anuos para Caxeiro de escrip-
turaco ou ra! annuncie sua morada para c:-
procurado*
OiTercce-se pira ser ama de tasa de lio-
mem soltero ou casado sendo que lenha
pouca familia ( principalmeoto criancas ),
uma raulher parda de bons cestumes, para o
que do seu mrito dar coiilimmutoa, quem
do seu prestimo se qoizer utilizar annuncie pa-
ra se procurar.
mem soheiro : aun incie.
-- Quem quizer comprar ricas caixinhas
para guawlarjoas duSenbora de muto bi.-.i
Rosto, chegadas proximimente de Franca:
dirija-se a loja de cabos defronte do Corpa
Sanio N. 5 ou na ra da Cruz annazem do
Cj" A pessoa que annunciou querer com-
prar uma duzia de cadeiras e um cannap ;
sendo queira as cadeiras s que sao de Ja .1
randa em bom nzo : dirija-se a ra do l'a-
gundesD. 18 ; namesmaprecisa deduzentos
mil rs. a juros de dous por ceulo aomczco^i
liypothecaem umaescrava ou culto negocio
(ine a \ isla se dir.
C7- Quem annunciou querer comprar um
oculo de ver ao longe; dirju-se a ra d.i Cru
unto a TypograOa.
C3r A pessoa que annunciou querer dar
hum cont de rs. a juros de dous por cetjto
10:11 hypotheca em predios querendo sobre
hum bom sitio porto desta Praca : dirija-se a
Boa-vista venda defronte do oio i Santa
Cruz D de/.
0"*\Troca-se uma rebeca em bom nzoe
injiito boa eom o compelenti m< thodo poi uma
cirmela que seja boa : na ra que a lrav< 1
da Glora panada Alegra venda defronte da
ca/a do Snr. Suh-Prefelu.
I "f V.llu51si 1 egn .. bra lo
.!. ra .Nova I). .'.' 1 um gran U solio e bas
lantcs commodos, quem o pretender dirija-
se ao mesmo a tractar eom Joo Baptista Clau-
li 1 rresse,
Quem quiser tomar canta de bum casa
sita na ru 1 de H irlas, eom dtras salas e dous
diguidade que prezava pelo menos tanto
como a de marcchal de Franca j que quauto
.fiando ile da e de noite. Nao bouve prvaeau
nem 'miseria que IViaranna nao soffresse de
bom grado para prove- ao necessaro ira la-
mento de sua ama j este foi o iionie que sein-
|"l: l!,,! l!,,,)- I As rodas da 1. Parle da l. Lotera do Thc-
Ah eausl seria a recompensa que espera-, airo, anda5"impreleriveimente no da aJ do quarto e cacimba, adantando-se cem mil
va esta mulher virtuosa ?.... Lita nem ao crente mez de Mareo no Consistorio da res, para sedscontarem nosalugueis*, sendo
menos, poda recolher os tributos da grali- IgrejadeM S. da Conceicao dos Militares ; c
do; poique a decrepita viuva, incapaz, osrespecliwos Bilheles acha-se a venda no
pelo seu estado de demencia de axtraciar os bairro do Recite em as bijas dos Srs Goncal-
servicos que recebia ralbava a toda a hora ves da Silva Caldoso Ayres e Vieira Cun-
ale muitas ve/es mallralva de pancadas a bista 11:: ru 1 da Cadea e no Bairro de Sanio
sua bemletora. Porem, a paciencia e ca- Antonio, as dos Sis. Claudio Vtoiilciro na
1 idade da ncompara\el Maranm longe de ra doQueiaado, e Teixeira Baslus na ra
afrouxarem eom isl parece que augmen- !do Crespo,
tavo cada vez mais. Chcgou a suagenero-
sidade ao ponto de regeilar alguns commodos
vantajosos que se lhe ofcreccrao jKirque ,
diziaella sua ama nao adiara quem a ira-
lasse eom tanto amor !
LOTARIA DA BOA-VISTa
O I'bezourciroda Lotaria a beneficio das
Depois da marte da viuva, a academia lian- obras da Matriz da Boa-vsla la/ setenta aos
ceza informada desta bella aeco, a quiz per- amantes desto jogo ijuo as rodas ando m-
petuarcom huma niedalhade ouro que oll'e- preieiivlmeute no da seis do prximo mez
receo a Marianna ; porem ella a regeitou de Abril, e os bilheles acho-se a venda nos
dizendo : "O que cu fiz nao foi por esperan-
ce de premio. E dtmais Srs. que sig-
nifica esta medalha ? Eu nao farei aos nieus
semclbantes a injuria de crcr que seja entre
elles lo rara a caridade que a simples ac-
eito que pratiquei mereca tal distineco. "
Ko devenios, porlauto considerar o pro-
cetlimenlo desta virtuosa criada senao como
hoJH acto de verdadeira benoficeocia que s
lem cui vistas platicar o bem e o premio que a
lugares do coalume.
Avisos Uiversos.
""'" cj* O Bacharel Formatlo e
rado
Joo Antonio de Saboia Jnior tena oseues-
criptori no :. andar do sobrado da ra do
Qucimado l). \ defruutc do buco do reixe-fri-
estes de sele mil res mensacs, dirija-se arna
da Guia numero i.
C7" Alluga-se hum preto moco bstanlo
robusto e forte proprio para secar a mear ou
para qualquer outro si rvico quem o perlen
le dirya-se a ra do Qojeimado Lo,a Dci-
ma 7.
%ST Um rapas brasilero do boa conducta,
(que provar eom alleslados) pUcrecc-se para
caiseiro de algum engenho ou mesmo par.
ensinar alguns meninos as primeiras Letras
c treze especies de tontas tudo eom grande
pcrlcic.ao visto j; Icr asante pralica e nao
deixar de foser todo e qualquer negocio eom
aquellas pessoas que de seu prestimo se quize-
rera utisar, as quaes queira annuncbr suas
moradas, afimdeserem procuradas peloau-
nuncianle.
%3r Troca-se urna morada de caza sita na
Boa-vista na'ra do Rozario 11. aa eom tic/,
portas de lenle qiialro qrtos eom quin-
tal de ra a ra eheio de arvoredos por ou -
ta mais pequea: as 5 Ponas venda t. dez.
Cy* l'en iza-se de bum eaxeiro portuguez
de id.idc de 14 a i5 anuos defronte to Soira -
odo'i. f..tc Hi Miranda na Hua da
ia,
.



M
t
i
i
t
i
-i
PERNAMBCCO
Mi
.'EdBfK
W A terrea a barracada, sita na ra qu va da es- estante pertencente ao mesmo. posto no portoda obra com brevidadc ui
irada da sodade para o
Mi
manguinno
rep i' -
tida secundo o Rosto moderno, ten coi
lavado sala de vesita, fonada com .11 pal*
dios em quadro ires janellas de peitonl en-
vidrassadas 8 quarlos sala boa de jantar ,
cozinha fora, com assenfo de fugSo mglez
contando seis fornalbas, eseu respective fpr-
no quintal morado, com cacimba de agoa de
baber, senzalla para seis escravos estribara
para- x cavallos. com portSo para a frente da
Tua independentc da porta principal e
tudo milito bem pintado, c suficientemente
asteado ; os- prelendentes, entendao-se com
o Escrh o Almcida que tem poderes para o
dito arrendami nlo.
Ouem preei ar de S'io'ooo a premio,
dirija--' a tua dos (^uarlcis casa de pasto do-
fronteda Branda") .
5*7* Dase dous contos ne ris a premio de
dous por cento ao me/ dando-se por segu-
ranza hvpfUheea rm algum predio livre e des-
embtraciido \ qwem quiser annuncie.
ZZF "os Aniceto da Silva, barbeiro ,
sangrador e dentista dos Bospilaes de cari-
dade e do Ccrpo de Poiicia que eslava es-
labelecdo nn ra eslreita do Rozario, mu-
don sua residencia e eslabelecimento para
os quairo cantos da mesma ra casa terrea D
4 junto a Igreja onde se acha promplo a
exercor qualquer funco de sua profisso a
qualquerhofa do dia que for procurado.
tS?" Qoein anuum-iou querer urna casa
le :< a rom dous quarlos em ru de Proeiss i ,
dirja-sea roa de agoas verdes .') ij '
tTU" Hoie de Marco iorvete l< o dia .
C o in p r a s
rr lm ou dons pares de curriteis para
pendorar palanquim; quena tiver dirija-se
ao ibeatro. k
". ..'- 76 oitavas de prata fina sem feitio 5
quem tiver annucie.
-^ I W Um diccionario da lingoa portugueza ,
por Constancio ; nesta Typografa.
Vendas
'?> Cautellas do bilbetes da loicria do
tbeatro contendo premios inl'aliveis para
1 comprar a5 cautellas receber urna rom
preco

infalivel de 1000
das ditas
, inhi ntos res ; nesta Typografia.
." J* Urna cabra biebo com sua cria e bom
lCl!3
na ra do Nogueira casa terrea D. R-
prini ian ln so mein vi
I eco d 1I1C t o
ua 1 .--.i ile ueve no
ero ti
Jos Pereira Penna
.1.
t 3 barriquinbas vazias de bolaxinha in-
gleza dons garrafoens dons c.inteitos para
pipas dous ditos para quartolas urna Ira-
ye de manga de 16 palmos-, na ra da praia
armazn 1). 7.
tssr Um eseravo de nacao, deidade de 4
anuos, muito robusto, esadio, proprio pa-
ra o sci vico de campo do que tem pratic? por
ter sido criado em um sitio entend de plan-
s, pastoral- vaceas e mugir leite : nn
boa 1 isla entrando para 0 pateo da S Cruz so-
brarlo do don.; andaros no segundo.
5*;?" Uma esclava de nacao borde! ra ro-
zinha o diario de urna casa, etem outras ha
belidades : na rna do Aragao [). 37.
" iManlciga muito boa [.ara temperos a
fo (i ciroa 51 '^
y {rma moler Jen a 11 anuos; na ra
moenda pequea para engenboca com i ta-
xas e todos os mais perlences por preco com-
modo jaquetas e camisas grandes e peque-
as ; naruadoQueimadoD.il, no primei-
ro andar.
8=5" Uma prela ladina de nacao cambinda ,
de idade de a5 annos faz todo o servico de
uma casa ; nobeco do Veras casa defronte de
uma venda.
w Um fardamento completo para uto G
N. tudo novo ; na ra do Cabug loja de
Francisco Chaves.
8^? 4o casaes de pombos de muito boa raca
todos ou separados ; na ra eslreita do Roza-
rio no 3 andar do sobrado D vf.
WCautellas de bilbetes da loteria do tbea-
tro divididas em vigsima parle a 5oo rs ;
na ra Direita venda que foi de Jos da Pe-
rda.
S9" Ou hypotheca-sc duas moradas de ca-
sas nos aiogados ( faz-se todo o negocio; quem
pretender annuncie.
^c?" 13otins de Lisboa e franceses, sna-
los de urna e duas solas, meios botins, ditos
borzeguins de lustro com o pcito do p de brim
e deduraque preto sapatos de como de lus-
tro para bomem e senhora ditos de duraque,
setim c marroquim de todas as cores chi-
nellas para bomem botins para meninos ,
sapalos para dilos, 1 uvas de pelica para bomem
S27* Desaparcceo um preto de nacao, de
nome Gabriel, no dia 1. do corren te as J lio-
ras da tarde levou camisa de algodozinbo'
de mangas curtas calcas branca de listras,
chapeo de palha cabello cortado, com Cali*
de dous denles na frente ; quem o pegar leve
a ra direita padaria 12 que ser recom-
pensado.
CT Roga-sc a os Snrs. Sub-Prefeilos e
mais authoridades dcsta c mais comarcas c
pessoas particulares que souberem ou virem
uma negra de nome Josefa ( senao muilou de'
nome ) de idade de 34 annos, altura regular,,
secca do corpo cor fulla nariz chato com'
urna marca de ferro de sua terfa em cima ,
um dedo grande alejado em uma das maos, ps
pequeos costuma inlilular-se por forra ;
quem a pegar leve ao atierro da Boa vista n.
4 que receber 90,000 de gratifica ao.
SST Joao Baplista Claudio Tresse pede ao
Illm. Sr. Prefeito e mais authoridades poli
ciaes apreberico de um seu eseravo de nome
Benedicto que dcsaparcceo-lhe no dia a3 do
passado, o qual foi comprado ao Snr Joao
Frederico Abreu Reg morador na ra de
agoas verdes I). .H8, no dia 7 de Setembro
p. p o dito supic-se estar furtado, e tem os
signaos seguintes ; baixo 'cheio do corpo ,
cor fulla cara redonda e cheia olbos oupa-
dos nariz chato o andar pesado, falla des-
cansada de idade de 20 annos de nacao
mucambique ; quem o pegar leva ao dito Sr.
e senhora obapeos deso de seda bicos de a cma morador na na nova D. 19 que re-
compensar.
S5~ Frevie-se a qualquer Snr. dono do
embarcaco capito ou mestre das que na-
vegad para os portos deste Imperio e estran-
geiros que se Ihe aparecer a offererer-sn pi-
liniio lencos de seda fitas de garca chapeo
do chile de copa alia c aba larga: na praca
da Independencia loja de Jos Antonio da Sil-
va n. 7, 8, e i4
tsr
Cautellas de bilbetes da loteria do
faz pul l que
rieixou ilesor caixeiro i Snr. J 11 1 Jo.-
i "lis da Reza des de o dia Jdoc rrenle.
;. Prtn-isa-se ulugar un 1 la 1 .; -
l.-a vender na na ; no mundo novo I)
S3T Guilhei me V ,
rogaa ressna que Ihe ped 1 poi enq limo o < ^-';. ditos de duraque para meninas a <,6o ,
jornal Pai 11 ma do mi 1. I > p p.
de o mai la
da Cruzi D. ifi.
"~" tatos francezesde marroquim pre-
uboraa 1000, ditos de duraque a
ditos de setim a 200, ditos de cores
i). I i
ci iregai na 1 1
marroquim e chiquitos ; no atierro
icima- Ha D.<).
\ que ;:i' 9 brincos estreitos, fil de linho de seda
111a
,1,
.. I
v..'" Pncisa-se uma ama de leitc .
1 1 tenb 1 Ribo e que ija 1 si ra\a na
. -i
: 1 do i'
grande corr 1 ...;
lar no primei 1) 11 (
un sma na lad do po nlo.
I az-se lotloi I |U< 1 1
guei ou venda, eum o botequim ci m \
tas assimcomola 1 ia ave, pa- muitoscousas por precocommodo, na rano-
,.,,,,,,,. ,,;,........ r va .10 pe* da ponie armazem de quartinhas,
... 1 ... r\..-------1. .._------------1 ::. .
1M1 iao-se 10 mi smo a cii
de
11 de linho bordado e liso e veludinho de
um diversas cores : na praca da Independencia n.
\ e
.;-.., ,
11, \ dinheiropromplo panno fino pre-
to .1 ;c:i 1 o c ivad '
e outras faiendas como
11 1 loes bicos brancos chilns '
linhosdi r res, piscados em melim, eoulfjs'
Avisos [Hariliiuos.
X^" Ouarrenda-se um grande sitio na es-
li ida da ponte de L'choa rom casado viven-
PAR \ O ilO DE J II FJRO o Brigue
Constanle, Capilao VJanoel Marciano Fer-
reira o sabir at 1 1 do cori'enle por ter a
maior parle de son carregomento prompto,
podoodo anda receber alguma carga miuda,
ou passageiros para o que tem excellentes co-.
is, os pretendentes dirijo-sc a Macha-1
da muito grande com 3 sallas onze quar-
los cozinha fora, grande copiar, coxeira pa-
ra 4 cvalos, commodo para feitor, duasca-
limbas de excellenlc agoa tem muito boas
aivores de Inicio de toda as qualidades duas
baixas para capim trra para planta Des,
a casa lie de pedia e cal toda envidrassada ,
e aereado de limao ; na ra direita I). 2.
SST Cautellas de bilbetes da loteria do ihe-
theatro di', ididas na \ igessima parte, a pre- ir;' passageiros moco ou marujo a titulo de
co de fioo ris; as 5 pon tas lojas das Srs. M-1 forro, um molato eseravo com os signaes abai-
guel Joaquina de iVJehezcs o de Jos Marlins ( xo declarados, lenho a bondade de o man-
da Cruz 1 dar segurar, e avisar aoabaixo assignado na
tsr Superiores eharututos da Cachoeira {"ua do crespo D. 9, que gratificar o traba-
ebegado ltimamente no Patacho Dois Ami- 'll0 caso de se exigir ; estatura baixa cheia
gos dilos pequeos chamados de senhora, ditos do corpo cor escura caa redonda cbelo
de ilamburgo, e dilos de Havana em cai- crespo, parece ter pouco mais ou menos it
xas de roo, por 18 e a5,ooo, e caixas peque- | UI":0=i f l0(,os o denles da frente e nao
as do u5o a nove rail rs. ea tetalho a 40 lemdefleilo algum no corpo, levou vestido
e 60 rs. c- os mais como ja be sabido 5 na ra camisa de chilla azul e calcas de estopa nova
do Cabug loja do Sr. Bandeira. icom l,0'es pretos chapeo de palba e de
SST Cautellas de bilbetes da loteria do ihe- sobrecelenlc calcas debrim de listras de cor ja
airo, na praca da Independencia loja de en- desbotada, jaqueta-cscura e chapeo de seda
cadernador n. 26. !"'e!a fa,,a baixo dc "onit Guilhcrmc o
ir Cautellas de bilhetes daloleria do tbe- Ja lo' eseravo de Francisco Jos da Costa Gui-
alro devididasna vigessima parte; na ra inar5es Jnior, que em outro temno morou
doCabug loja unto da de cera preco 5oo o engunho Curato. Jos dos Santos JNe-
res. |ve5,
t&- UmPonelle por preco commodo; na' *&" d\7 do passado fugio um mo-
ma de aroa verdes :5o.' Cfluc (le lda,,e "e '4 a,inos 1 de ,,ac3 i,nS,>-
^WT Uma porco de ternes de condecas fei-!,a cor V***i magro,- rosto comprido, bei-
lasnailhade S. Miguel, que sao melhores <=os vermc| ,os maos grandes tem o dedo do
que as do Porto ; na ra da cadeia vclba loja F esqiierdo junto o grande corlado, falla
, 20i ; minio descansado levou camisa de mcadi-
't^ Uma negra moca de idade de 16 a 18 !Dn0 encarnadoja vetha, calcas de brim bran-
annos cose muito beincha, engomma liso ,
e cozinha sofrivel ; na ra das Trincheiras
sobrado D. 3 no segundo andar.
do & Sanios ou ao Capillo do mesmo.
PA RA O HA\ \i\ a Galera Franceza Alba-
lie Canilao 11 ugnes com a maior parle de
sua carga engajada para sahir em principios
de Abril; quem na mesma quiser carregar,
on irde passagem dirija-se a seo consigna-
tario L'. A. Dubourcq, ra do Vigario n. it>.
PAPA O ASSU1 com escala pelo Rio Granr-
de do Norte a Sumaca 'J emci idade saldr
com brevidade 5 quem quiser carregai diri-
ja-se a bordo ao Mestre ou a F M, Rodri-
gues &lrmaos, quina da ra dos tanoeiros
n. 1 >..
fftre a quinhentos ris ; na ra ra larga do
1 lozano loja de miude/.as D. 7.
V3> Sedlas despencadas em porcao e a
! retalho de cem para cima, por preco com-
liC I 1 <}
y JooSleitarl, Cons natarioda Bares
/npleza Marv-Charlolte-Weber, arribada a
esle porto tendo le continuar a .-.--.or de
I cos-
leio faz lei'ao or iyicr^eneao lo Correlor
Ol'ueira t( >: feir C don rrenle as dez bo-
ris da meaba, 110 se airaqzcm da ra da
Cinz, dos seguintes artigo? 5 cadeiras me-
za? pequeas dita de jantar quadros, ba-
. livros em brancos, papel de peso, cha-
: e le palba para senboras, esparliihos, lu-
v.-is u'iis pesccinhos emantas de seda,
cSllarinbosde madapul o, grav .tas de se la ,
agoa-de colonia agoi raz, ditferenles obras
- n 3 '. vedumes e uma harpa magnifia do
muito acreditado ebemeonbeeido aulbor Bar-
rv, de Londres, de vozes as ma3 perfeitas e
suaves que se pode imaginar, e juntamenlt
um
modo ; no lorie do Mattos venda de Joaquim
Francisco de Alem.
VSf Urna cabra de idade de 14 annos, co-
se, engomma, cozinha, e muito bem educa-
da vende-se por precsSo ; na ra da Penha
sobrado defronte de Sr. Camboim.
Uma negra do genlio de angola de
idade de ao anuas cozinha o diario de urna
casa engomma c lava roupa prelcre-se
para fora da provincia ou para engenho ou
troca-se poroulra ; bichas a 320, e trocao-sc
as qiie nao pegar, presuntos a 2^0 a libra,
paios a 2 Jo, cbourisso a 56o a libra quei-
jos novos a ioo, bolaxinba inglesa a 2S0 ,
vinbo de Lisboa a 1 ao a caada c a garrafa
a 1 to, c todos os mais genero? por preco com-
modo; na ra larga do Rozario venda da qui-
na D. 15 defronte da greja.
e^> Cautellas de Bilbetes da lotera do
ihcairo a oo ris ; na praca da Indepen-
dencia n 21.
^SST MeiasCQTtas de laia ou la fina, e
oulras fazendas por pceo commodo ; na pra-
ca da Independencia J) 1.
Z2F L'ma preja de idade de 2D annos, pro-
>r a para todo o servico ; na ra do Rosario
casa de Francisco Antonio de Carvalho Si-
queia.
tzf Uma morada de casa terrea na
visla ra do Tambi D 10
boa
, e 3 de laipa na
o com peten le methedo, um violoncello ,ouf casa forte, com qumtaes sercados de limSo
ie! ero pequeo de muito boas vezes, tan- ''com arvores de fructo cacimba com boa agoa
Escravos Futidos
C7* No dia 2 para 3 do corren le desapare-
cen um preto pouco ladino de nacao ben-
guella de nome Noberlo representa ter de
idade a5 a Jo aunas estatura regular cara
redonda beicos grossos com dous (lentes da
frente alguma couza sabidos para lora per-
nas finas com os joelhos metidos para den-
tro, levou vestido camisa de mangas curias,
e calcas de algodo da Ierra; quem o pegar
le ve a ra da cadeia do Recife casa n. 44-
K W Desaparcceo no dia 24 do passado ao
meio dia, urna parelba de escravos, de
naca-)benguelk, sendo um de nome Manocl,
cor fulla estatura alta corpo espigado, as
feicoens parece civlijado mas no fallar he
um tanto brnlo olhos vivos ievou chapeo
de palba camisa de algodaozinbo da trra,
e calcas do mesmo ; o outro de nome Joo,
mas alto bruto c preto da cor com al-
gis panos no roslo. no braco direilo tem urna
sicatriz ao p do hombro que parece ser do lo-
go ps grossos levou chapeos de palba ,
camisa de linbo riscado 1 calcas de algo-
daozinbo curias sem coz, e cufiadas; quem
os pegar leve as 5 ponas D. i] que receber
5o.000.
^~ Um negro de nome Pedro I o lila fi-
gura representa ter 25 annos de idade, alio,
e bem feilo cor bem prela aiuda bucal
tem andado sempre embarcado e tem urna
ferida feila a poneos dias por cima de um lor-
no/.elo fugio no dia para 3 do corren te de
bordo do Brigue Constante em um bote e
sesupoe levar vestido camisa e calcas de al-
godo ; quem o pegar leve a casa de Macha -
do cV Sanios nn 111.1 .1.0 Amor i m que ser re-
compensado-,
co ; quem o pegar leve a ra da Gloria de-
fronle do Convento onde mora o Sr. Burla-
maque.
&" No dia rg do passado fugio um mo-
leque creoulo de nome Benedicto de idade
pannos, semebapeo, levou camisa e se-
roula de algodo tem uma perna torla t
omsignalde queimadura de logo pe lo do
olbo esquerdo ea lingoa meia perrra; quem
o pegar leve a Olinda no varadouro sobrado n.
4 1 que ser recompensado.
Moviiiiento do Porto
NAVIO ENTRADO NO DIA 2.
RIO DE JANEIRO ; 20 dias Barca In ;
gleza Baquirde ajo tonel Capito Jank
Chrislin cquip. 11 em lastro.
SAIIIDOS NO MtSMO CA.
GENOVA com escala pela Parahiba,' Lugre
Sardo Americano Capito Joo Baplista
Conselbeiro em lastro.
1LIIA DA TRINDADE; Brigue Ingles Fle-
te, Capito James Flakhant em'lastro.
OBSERVACOENS
Entrou para o mosqueiro o Brigue Inglez Fa-
_J[Y________________;________________:_
ERRATAS
Na Charada d'Almo-fada imprimrao-
lacos- devendo imprimir Tassos isto he.
caneados c esqueceo a nota de 2 silabas.
i! CU-E NA TYP. DE M. F. DE F. 18^0
. ..iJmni*,.,



g
11.
10
i-
e
Jo
5o
ie
po
os'
l-
O
r.
le
i-
i-
t-
a
k& f%j
/
\

i;
->

COVTA
DA
Administracao dos Estabelec-
mentos de Cardade
I.
o
DO
de Outubro a 51 (fe Dezem-
bro
DE
1839.
FERNAMBUCO
Na TV, de M. F. de Faria.
1840.
.



.

,839. RECEITA.
Outiibr i Pela importancia de 109 letras a vencer de 7 de Julhode 1840 7
,o Rec^d^la^ted^^hi dos OpeVario/e^a
pedas deipeiisfHtas com o t.atamenlo dos Enfermos da d.ta Com-
uanitia d* 8-*io de Setemino f> p. '.. *.,'
de poicos a Mfeficio do H, do. L*ro. A** *
19 Da TheUraria provincial d.ordinar.aquevcnceo a casa dto xpos^
tos eit) Setemm-o p. pY ]^to-^ 9?'
, Do SSiScrS M .iu'li-'-i Vb-^ -es
" dos endimentos do Patrimonio segundo consta da ^"^J1^
Da Thesuraria da Faicnd* importad, de versos gneros com que
sefortreceoa Enfermaia da Mariana no ine 1;p. p.
Novemb.o 3 Da Thescuran, da ffienTa para despeas 3a ffnftl .ra.tf Ha Mw
De Gon^lo Francisco T.Va^^il.'d/de.'pci que fe seo B-
lho Horacio quando exposlp na rwpectiva *. 'p d
5 De Jom Bento da Costa do engmenlo da P^.f"!* "jofi .
7 de Agosto de i856 a o de limbo do corrente anno % Jou
\
\
i-
i5.o8U54o
7iU455
i5i4o
a5oUooo
1666G8
38U4oo
i:o7aU8oo
i:34 iL'7i
4L000
'87U000
*
\
\

\

\

\
\
MI I
\
\
18:72611393


3
fe
;

.S39; DWm.
Outubro i Por Saldo a favor do Thesoureiro. .,,.'. l ~. ,
. ,, Pagos aos Empregados e amas da caza dosexpostos seus ordena-
dos vencidos era Salembro p. p..........
4 A"sEinprcgail ,, Aot ditos do G. II. dem............ 3
,, A tManoel Antonio de Jess pelo plocom que Cor neceo a Enfer-
mara dos Operarios Engajados de 8 a 3o do pascado ... 4
5 A Lui* Pcrer de Parias por diverso gneros fornecidos em Ju-
nlm do correnlc anno............. .5
A Benedicto das Chag s por gallinlias, e u*u lornecidos em Se-
tenibro ultimo. ......... 6
Aom-smo por dito cun que Corneceo a Euluinaria dos Opera-
rios engajados de 8 a 3o do passado. ........ 7
A Antouio Fe a dos Santos pcr4 vidros que raandou botar ua
casa idos exposlos .,.,... o
g A Jos Maria d' Aievedo sea ordenado e racio vencido do i a 8
ro corren te por e ier dimitido do lugar de a Enfermen o
do G. H................. 9
A Fraueisco Xavier da Foocec Gautiabo plateme tornenla
EnJ'u nuria dos Operarios engajados de 8 a 3o do passado. 40
10 A Sanfos & Companhin por diversas impressSes para o
expediente d'Administracio. .... I*
il A JozeGonsalves da Crua por kuin Rtlogio de prele para o
G. H.................. a
i a A Francisco Xavier da Fonceca Coutinho pela carne forncrida
em Jullio p. p. .*- '
16 A Antonio Joze Rodrigues de Souza por huma ciiapa de ferro
com cinco bocas para i'ogio da casa dos exp'.stos .... i
7 A Joto Rodrigues da Silva Barata, por Saldo que se lbc devia deSc.
como Boticario do G. H............x *
q A Joaquina Francisco Duarte por aoo bi\as que vendeo para o
G. H. em Descubro de i835....... 6
ap A Joze Germano da Costa Martins por a4 caadas de aseite para
loses................* f7
5< A L-is P.reira de Farias por diversos genero lornecidos un
Agosto p. p................
Ao Regente do G. H. por diversas desflecas futas no correte
mea........ ......... 19
Ao clilo do H. dos Lazaros Muu....... "'o
,, Ao dito da casa dosexpostos dem ..- *'
,, Pelo (jue e despeuden no correte mee cora a compra de diver-
sos genero -fgumlo consta do L vio respectivo. .
Pelo que ve le.pendco no m< z |). p. com a Enfermara da Rla-
lnb.-i begoildo a cunta, e documentos remeltidos para a
Tbrsourai la e segundo o Liv-i o respectivo......
Novenibro i Pagosaos Empegados e amas da Ca* dosexpost-s seos od.-
n dos vencido uuOuluro p. p ......* M
4 A Joaquim Lopes Per. ira Gomaiaes por C. do conreito da
c*s n..................
6 A Be. naidino Jote Mmlero por quJh-i t-res b. im e xiia< que
veruleo pita U. ilov La/. os.......... Vi\
8 A.-s Eu.pugados d'Adn>initraci< sM ordena K i venado* rm
Outubro a/timo............... aj
, Ao ditos do G. H idem......... '*
A Antonio Bolelbo Pinto de Mesqtiila pof huma I on.ba d* me-
tal para a rasa dos ex costos. ...' *7
.9 A Fiancico Xavier da Fomeca Cuutinho pela carne com qie
forneceo a Eulerm ra do* Op-ratw* engajados em O Huiro
ultimo.................lt
iti75U6a3
i33U4j9
5oUooa
176U170
itU8G5
,5iUao8
73U3o6
3JU36o
7tJ28>
4ati
39U430
31U 800
96U00J
278L545
9U0C0
103U960
3oUooo
30U720
I47U339
i46l'9'>
43U020
34Uoiw
s7iU38o
171U.77
i6il"5af
i5oUoo
a88U5;o
49P*)9
itioUgtiS
98U00U
46Ui;->


1839.
RECEITA.
" DOJ;a"rendime1esdoPi,m,,!oSegm.^JSlS
Lucia Francia de Borja, dos e|a des-
i8.-76Ug3
ia78ao
SooUo
43aco
qUoo
797U875
48L'49)
4oo
5oUoo<>
107U208
1
ao:4i4Uog5


fr
83g DESPEZA.
Transporte.
Norembio 9 Pagos A Francisco da Rocha Preto, seo 01 diado eracio vencido de
11 de Oulubro a 7 do trrenlo por 60 ler dimittido do lugar
de 3. Enfermeiro do G. H........ 29
A Benedicto das Cliagas pelas gallinhas e ovos fornecidos
ein Oulubro ultimo, incluzive 10U920 rs. perlenrente ao for-
nerimento da Enfermara dosOpe'i ai os engajados .... 3o
II A Francisco Xavier da Fonceca Coutinbo pela carne fornecida
en Agosto p. p............ 3i
A Felippe Lopes Neto Sollicilador tmuaco das despezas judiciacs a seo cargo inclusive 12U160
rs. de saldo das que tem Icilo al 6 do crrente.....3a
la A Wc. Calmunt &Comp. porS. de 1:189 varas de Hamburgo
compradas a a c 4 mezes............33
19 A Manoel Antonio de Jezus pelo pi fornecido Enfermara dos
Opranos Engajados em Oulubro ullimo., ...... 34
* A Joaquim Vital do Amaial por feilio de roupas para o Hospital
dos Lazaros. .............. 35
a5 A Barlbolomeo & Ramos por medicamentos fornecidos s trez
casas de Caridade desde Agosto de t838 a Setembro do cor*
rente anno...........' 36
a8 A Joze dos Santos Nares por 1 panno de meza para a casa dos
expostos.................37
39 A Ji'ze Germano da Costa Marlins por 8 caadas de azei-
te para luzrs. ...*........ 38
3o Ao Regente doG. H. por diversas depez-s feitas neste mez, 3g
,, Ao dito idem dem com a Enfermara da Marinha. 4o
Ao dito idem idem com a Enfermara dos Operario*
Engajado?. .......... 4l
Ao dito do H. dos Lasaros idem neste mez .> 4?
Aodito da casa doa expostos idem. ....... i 4*
,, Palo que te despendeo no correnlc mes com a compra de diver-
sos generas segundo consta do Lirro respectivo
dem no mes p. p. coma Enfermara da Marinha segando a
conta documentos remettidos para Thezourara eregista-
doa no Livro respectivo..........
Dftembro Pagos aos Em pregado* e amas da casa dos expostos seos ordena*
dos vencidos em Novembro ultimo. 44
a Ao Reverendo Joaquim d'Assumpcfo Escrivfoda Cmara Epis-
copal pela jnstificacio que dera Jofo Anacleto de Oliveira,
para casar com a ex posta Joannn Roza da Ressurreicio. 45
Ao Regente da casa dos expostos pela despeza que fea para o
casamento da dita exposta. ........4"
$ Pagos ao Jofo Anacleto de Oliveira pela dotacio da exposta
Joanna Roza da Ressurreicio com quem he rasado. 4?
Aodito pela doacio feta dita exposta pelo DezembargadorBel-
roont, e sua mulher....... 4
5 A Felicianna Mara Rita pelo fetio de roupas para o Hospital
dos Lazaros. .... 49
6 Aos Empregados da Adminiatracio seos ordenados vencidos ea
Novembro ultimo............|
Aos ditos do G. H. idem......... *
7 A Antonio Henrique da Cunha seo ordenado como a. Enier-
meiro do dito Hospital vencidos de 16 ao fim do p. 5a
A Manoel Figueiroa de Fara pela impressio e papel da conta
da R. e D. de 17 de Junho ao fim de Setembro p. p. 55
A Benedicto das Chaga* porgallnhas, eovos fornecidos em No-
Tembro ultimo inclusive 11960 do forneciraento da Enfer-
mara dos Operarios engajados. .* 94
4;o7o(J6''3
i3Uooo
90U626
3i68"0
7aUi6"
tgbltaa
l7TJ8ao
atU44"
3:913L'< 1 ->
11 Uooo
33U6.-0
96U800
5sU5ao
8U070
a4U5o
3gU8uo
179U300
t :t8gUo35
i3iUo83
6Uiao
iU84o
aoollooo
1 toooUc-oe
aiUno
49^999
iboL'ifj5
7CJ000
iiUOD
97"573
n:o53U2C7


i83$.
8
REXflTA.
Oeiembro 8 RecebidosDo taX*r Gregorio el. -&*J^J
doacio que elle, e su niulher facimo e*rosta Joanna now
Ressurreico. .- L \. 't,ixo
3i De Gonzalo Ficisco Tarares par conia da dtspea. pie fea sao bino
Horacio quado exposlo na respeativa rasa '
Do Procurador d'Adminishaciupeluc^earm^u o rren^ m
" derenoimenla. do Patrimonio sesudo con*', do l..o/-*
Da Tbcsouraria da. Hernia. Gcra*. impor.n.u,. dad ve,m g^
comquesefofiiereoaUnli.-rm.urada Mannl.anoinwp. p.
PoraadoMKB*a af.for o Thcaoorciro.......' "

i :oooUoao
4U000
106U800
i>7goo
j.... .....-
4:bVU)i
a&4i7L'486
Salla das Seaafe.-tf* Admm,t.a<,io daa l^abetecimei.ics
lote dos Sanio
Escrivcto e
Antonio
Thesait
rlaueel Caelano Soarta
joaquini Uocadio


i839. DESPEZA.
Transporte;
Deiembro 10 Pagos A Joaquim Lopes Poreira Guimuraens porsaldodo con-
ceito da casa n. 5o. ......., 55
la A Goncalo Joze da Silva pelo concert cpie fe na rasa dos ex-
postos......... -.......56
l3 A FraiK>co Xavier da Eonceca Coutinho pela carne forne-
cida em Setembro p. p. ........ 57
A Antonio Baptista Vieira e Joie Cuelho da Silva pela pintu-
ra e CAacJo da casa n. 5o...........58
4 A Antonio Joze C'oelhode Lima para compra de lium vestido
para o casamento daexpo^a Senhorinha Thomazia de Lima. 59
A Luis Pe eir Je Faria por diversos gneros omecidosem
Setembiop. p. ........... 60
16 A Francisco Xavier da Fornica Coutinho pela carne ibrneci-
da a Enfermara (losOperariosengapdosemNovembroultimo 61
A Dent Jozi; Di.is por 29 pares de cpalos para os Enfermos do
II. dus Lazaros..............62
18 A Antonio Miguel dos Anjos Sobrel pela dotacio da exposta
Senliorinha Thomazia de Lima com qucm he casado. 63
a4 A Goncalo Joze da Silva pelo comerlo da casa n. ... 64
A Carduzo Aires & limaos por diversos nlencis para o expedi-
ente d'AdniinistracJro............65
31 A Manoel Antonio de Jezus pelo fornecimento do pao lito de
Jullio a Setembro p. p............66
A Jos Germano da Costa Marlins por 28 caados de aieil
para luzes. ............. 67
,, A Felicianno Joze de Oliveira por 2 banheiros de amarelo para
o H. dos Laxaros..........*. 68
A Joze Vicente da Cunha por pintar os ditos banheiros 69
Ao Regente doG. H. por diversas despetas feitas no cnente
mea. *..............7o
,, Aodito idem cona a Enfermara da Marinha. 71
Ao dito da casa dos expostos idem. .... 7a
Ao dito do Hospital dos Lazaros idem..... 7*
Ao dito para pagamento do seo ordenado da Regente e da Co-
zinheira sendo este de l anne veucido hoje e aquelles con-
tados de 1 a de Marco do crrante anno e ludo a 60 por anno 74
Pelo que se despendeo neste mea com a compra de diversos
gneros segundo consta do Livro respectivo .....
dem que se despendeo no mez p. p. com a Enfermara da
Marinha segundo a conta e documento* remet idos para a
Thesouraria, e legislado no Livro respectivo..... *j
Por 89 lelras existentes em caixa, e a vencer de 7 de Julho de
1841 a 7 de Outubro de 1846. -..........
n:o53l<207
194L000
67U790
295U740
i6L'o
ftoUOQO
2 5U520
20O00O
I60U320
59L14 '-*
249L00O
3oU8oo
5011000
I2UOOO
962IO
56U910
4iU58o
2i36'o
i56U33a
a35L'9oo
22
6U363
13:7291^96
i*:(88l 190
a6:4i7U486
da Caridade em 3i de Detembro de i83y.
IV unes de Oliveira
Presidente,
lote Purs
reiro.
Carneiro Monteiro.
de Oreira Guimaraens.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESFMPOT17_R94QGI INGEST_TIME 2013-03-29T15:18:11Z PACKAGE AA00011611_04032
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES