Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03990


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1840. Tesura Feira
Tudo agora depende de nos mesmoa; da nossa prudencia, modera),
cao, e energa : roniimiemos como principiamoi e seremos apontadoa
com admiraCHO entre as fcace mascullas.
Prvclamaeo da Assemblea Qeral do Brasil.
------i----------. n I IQI ti ---------^----
Suhscreve-se para esta folh a Sjooo por quartel pos arlianlarb.s
esta'lypografia, ra das Cribes D. 5, eraF'racada Independencia
ns. 7 e M, onde se recebem coirespondenciss lesalisadas, eannuuctos,
nsrndo-se esles fiatis, sendo disproprios assignanles, e viudos assig-
ghados.
Partidas dos Correios Terrestres.
Cidade da Parahiba e Villas de su* pretenco...................
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.........,.........i,
Dita da FortaUza c Villas dem.........................
Villa l e Goianna.................................
Cidade d Olinda..................................Todos os dins.
V illa d?S. Anl'io..................................Quintas letra*.
Dita de (iaranlitms e Hovoarno do Bonito............. ..........i lias io, e ui de cada mrz.
l)iiasdo Ca!>o. Serinhaem. Rio Formozo, e Porto Calvo ...........iilptn i 11, e -ii dito dito.
Cidade das Alagoas, e Villa de Macciri.........................dem dem
\ llrt de Paja de Flores.........................._.......dem lr>, dito dito.
Todos os Correios partera ao meto da.
14 de Janeiro. Numbbo 1.0.
CAMBIOS.
JaNEUIO. 1?.
Londres......o tfi i 35 por Ifooo ced.
Lisboa....... So por o/o premio, por inciaiouerecido.
Franca.......agi reis por franco.
nio de Janeiro ao par.
CURO Voedas de 6j?4oo ri Velhai MfSoo a Sgneo
| H.tas ,, ,. Novas U|oo a i<|8fto
n Pitas de Mooo n., 8foo a 8 PRATA Pataces Rratileiros ------- l#? M Pezos Columnarios -------- T^5 Ditos Mexicanos ---------- 1^5 jo a 1/540
Premios das Letras, por mez I i<8 i li|i por loo
Moeda de cobre 3 a por 100. de diac.
Das da Semana.
i3 Segunda S. Hila io 8 -.--------------------Sess*o da Tiras, c and. do J. de D. da a. v.'
io Teica----------S. Mis M------------------------------ Relaefo e and. do J. de D. da r. v. man.
15 Oh rta -. 8 Amaro Al.-----------------------ScssSo da Theiomaria.
16 Quinta--------S Maicello P. M.------------------- Helarlo Aud, do.I de D. da a. vara d* ttu
17 Sexta----------S. Anto Ab ------------------- Se, da Thez. e aud. do J. de D.'da 1. r.
8 Sabbado------8 frisca V. M...........Re|. o aud. da i. de D. da 3. n
19 Domingo S. No me de Jcuz-------------
Mure chela para s da 1 4 de Janeiro.
As 12 llorase 30 minutos d tarde As 12 horas e 4 minutos da manli.
r----------------------------------------m--------------------- _n _je..."jiu
RIO DE JANEIRO.
Ministerio dos Eslrangeiros.
Illm. e E\m Snr. Actito reeepeao do
officio numero f e documentos anneixos que
V. Ex. me dirigi e.xpendeudo rom clareza
todas as circunstancias que ororrero por oe-
C3Sao do assassinio perpertrado na pessoa do
Subdito F ranee/. Citameltpn residente nes-
si Cidade de Pemambucn ; e inteirado de
tudo, rumpre-me signifirac a V. Ex que
merecco a arprovacSo do Governo Imperial o
sen. procedimcnlo sem duvida lf gal e o mais
regular possivel.
eos Guarde a V. Ex. Falalio do Rio de
Janpro i' de Pe/emhro de "iq Caetano
Maria Lopes Gama Snr. Francisco do lle-
go Barios.
PF.HINAMIHJCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 8 do corrente.
Offirio Ao ( ommandantedas Irmas, co-
ro nica ndo-1 he que tendo requerido o Ma-
jor Jos Tiloma/. Henrique Commandantc
do primeiro Hatallio de Catadores Expedic-
ionario ao Maranhlb que a lem da quota
mensal que deixou para suprimenlo desua
familia, mandasse tamliem abonar a esta as
forra^ens, que a elle compeltem contadas do
I. de Ouluhro prximo passado ; dumpre que
expeca as ordens ntcessaiias para que sejfo
tiradas da Thesouraria no fim de cada me/.,
-e desde a referida poca as sobredi las forra-
gens, cuja importancia dever ser entregue
ao sed procurador o Padre Antonio daTrin-
dade.Antur.es 'eir
|)lo Ao Inspector da The/ouraria, cfi-
iminicando-lheo conteudo no precedente of-
ficio
Dito--Ao mesmo, para mandar abrir o
competlente asscnlamenio e fa/.er os respec-
tios descontosar. Lente do Curso Jurdico/le
Olinda Felippe Jansem de Castro e A11> 11
querque a visla da nota que se llie remelle,
e quefoi enviadada para esse fin pelo Direc-
tor Secretario da LireCtoria do Monte Pi
Geral dos Servidores do Estado
Hito Ao Inspector da Alfandfga, res-
pondendo ao seu oflicio de 8 do corrente em
q'piulceipa ter-se dado pordemiltidoo Cuarda
na mesura Al!andaga Joo Carlos de Mendon-
ca \ asconcellos; que em conlormidade do Al-
vara de i de Aj.oslo de i^q. nao pode ter
eflflo a demisso re'erida sem que o dito
duarda a requeira e Ibe srja acceila pela
Auctoridale que o nomcou.
Illtn Snr. I orao-me presentes os I re/.
ofticiosdeV s datados de .fo do mei prximo
passado, edo do corrente reroHeudoconi
o primeiro o mappa dos mendigos existentes
na snn Comarca ; com a segundo, o mappa dos
Eogenhds e e?eravo tambem nctla existentes ;
e c-.ni o terceiro os mappas de todos os indi-
viduos que no decurso do anno prximo fio- ]
do lorio presos pol c-si ptefeilura com de-
iIm,a"..-, dos crimes >- rieotraa mutas-cir-
cunstancias notaveis ; e em reposa cumpre-
me si. tiilicar-ll.e"'que esla residencia re-
eunbeccndo a mnrlanei' e utilidade 'le
semelliaiites Irabalbos ; o /.ello e intellijjen-
rom que v s aaemorega no publico ser-
vico c o nteresse que niostra em lomecer a
Tucsma Presidencia esclareeimentos que to
Officio Ao Commandantc das Armas .
communicando-lhe a exped cao da ordem su-
pra.
Portara Ao Engenheiro Julio Bover ,
ordenando-lbe que quanlo antes passe a in-
dicar por estacas a di recelo que deve ter o
Caes que segundo o plano a presentado lem de
rorrer desde o Forte do Mallos al defronle
do Forte do Picad, ficando na inteligencia de
que toda a despe/a que fizer sera' paga pe-
lo Arseieal de Marinba.
fdeni do dia 10.
OfHcio Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba emmunicando-lbe o conteudo na antece-
dente Portara. ^/
Officio Ao Comm^anledas Armas en-
viando-ie utn officio do Inspector da The-
souraria acompanbado da copia da avaliacao
das etape. e forragens para a tropa de 1 linba
denla Provincia no semestre do Janeiro a Ju-
nbo do crtente anno a fim de que infor-
me se ellas podem ser adoptadas sem incon-
veniente. \
THFZOURARIA PROVINCIAL.
Fxpcdiente dodia a? de Dczcmbro do anno p
p;issado
Officio Ao Exm Presidente partecipan-
doque se elfeetuou no dia o a arrremalac^o
do retidimentorja Taxa das Rarreiras das pon-
tes da agdalena por ?9 U reis e dos
Carvalbos por "i U reis sendo o Arrema-
tante de ambas Antonio Rrazellino de Hollati
da Cavalcanle e seu Radar Jos Joquim Ri-
zerra Cavalcante a fim de S Ex conceder
s.a approvacSo para que o contracto seja'de-
difitdtivamenle cellebraclo.
Dito Ao Coronel Inspector Geral das 0-
em que remellen o mappa da popularlo bias Publcas. Tendo se effecluado a arre-
dessa Comarca, edar-lbe iguaes Inuvores pe- matado do rendimenlo das Barreras das Pon-
Ios desvellos que tambem empregou nele tes da x'a-dalena e Caivalbos em o auno que
interesMnte trabalbo. manifestados naosM deve de correr do primeiro de Janeiro ao uI-
perfeico com que est feilo o me^mo mappa, limo de e/embro prximo fucturo, remello
como na sua mais aproximada exnctidl^ pois a V. S. as condlcoes respeelivas approva.las
que aprsenla o total de'>R.6 habitantes, pelo F.xm Presidente nesta data e rogo que
quando no anterior dado pelo seu antecessora por sita parte e digne de Ibe dar o devido
penas se contavao pouco mais de 4;ooo : ctimprimeiilo mandando entregar ao Arre-
Teslemunbando por esta forma aV S o mallanlc Antonio Rrazilino de Hollanda Ca-
quantu esta Presidencia toma em considera- valcante naft s a casa das mesmas Barreirag,
c;Too seu zelo pelo servco Publico, resta cer- como os ulensis, e maquinas respectiva^ que a
lifical-o de que achara sempre da minha par- seo car>,o fico como determinou S Ex. ;>or
te a maisprompta coadjnvaco para o hora officio de 17 do corrente que faz objecto da
desemnenho deseus deveres. terceira condic ao.
Deus Guarde a V S Palacio do Governo Dito Ao Illm. Inspector da Thesouraria
de i ernambuco q de Janeiro Ho Fian- informando com a informarlo do contado-so-
cisco do Reg l'arros Snr. Tre'eito da Co- bre o seu ofhcio de o do corrente em o qnal
marca de Goianna, Fiancisco Domingues da exige saber al que data foi pago por esta The-
c;i,. solitaria Remado Antonio do Miranda da
oliva. .. r* \
< Hicio Ao Inspector do Arsenal de Ma- renda da casa onde este ve a cdlectona Ueral
rinba, significndo-lbe. que tendo represen- e a recebedoria das Rendas Internas.
lado oComn-andanle doRrigueEsi una Gara-| A NUMilO.
rapes, que no dia J do oriente me/, o na- A Thezouraria Provincial paga do da 14
vio de sen Coromando bavia sofrido urna a- do corrente mex emdiante os ordnalos ven-
iaria eita pelo Patacho Suec Cari Gusial cWos em NovemBro do anno p p em hiocda
por motivo da impericia doPi-atico- ou pa-|dipraia aos Empregados Provinciaea que nao
Irlo que conduxia a amarrarlo o lelii ido.Pa- pereehem eiumolamenlos.
tacho 1 cunq.re (|ue baja de lian de quem Tbe/omaria roviucial de Pernambuco i3(
de direilo for a indemni'saclo do damno cao- de Janeiro de 80
^.,,1,, Joo Wanoel Wendes da 'unha e Azcve:!o.
Portara Ao Administrador Fiscal das
Obra* Publicas, ordenando.que nracide por
desiiosdo do Commandante dan Armas um
dos Calcetas sentenciados aos liabaiiios pbli-
cos para ser empreado no srvico interno
da 1* rlaleza do L>tUS coo requoiiU o
jnesmo Commandante das. Armas.
j proveilosos se tornao a Administrado da Pro-
vincia nao podedeixar de Ibe dirigir jus-
tos louvores, tanto mais dignos e bem me-
recidos quanlo verdade que nrnhum'sor -
dens Ibe forao expedidas para a confeccao de
taes mappas os quees sendo pelo qur* evposto
rica, muito da approvacao desla Preiideneia.
espera esta que V. S. continu a envia-los
animalmente servindo-sc dos mesmos model-
los
Dos Guarde a V. S. Palacio do Governo
de Pernambuco S de Janeiro de >f/\n ~ Fran-
cisco do Rpgo RarrdS Snr Prefeitnda Co-
marca d Goianna, Francisco Domingues da
Silva.
Di lo Ao mesmo acensando a rreep ao dos
leus lies officios de 'o do mez passado e do
1. do enrrent* os dbui primeiro* aro-npa-
nhando o rellatorio do estado de sua Comar-
ca, o mappa das Aulas publicas e o ultimo
aeompanbando o mapoa das entraas e sali-
dos dos presos da Cadeia no anno findo
i ilo Ao Director do Collegio dos orfaos
respondendo-lhe, que pode f/er entrega dos
Or'os 'oaqnim Pililo, p Claudio atrio,
sua Mai, visto ser viuva honesta e rapa/, de
os re(er e nao poderem el les adquirir mai-
or adiaulamento do que lem.
dem do dia o.
Illm Snr Tendo officiado a V. S. em
data de hontem fasendo menrlo dos seus Ires
officios dous de o de Fe/embro ultimo ,
e um do 1. do corrente. os quaes acompanha-
rao os marpas dos mendigos engenhos e eS-
cravos exislente? em sua Comarca e de to-
dos os individuos que no decurso do anno pas-
sado forlo presos por essa Prefeilura ; cum-
pre-rne ainds. acensar a recepeo do oulro
seu officio de 1 h do referido mez de Dezembro.
1 lic.iireiro.
,1 \ ; v i''?>;i rlM;<:*. X.
ALFA5DEGA das 7?AZENDAS.
A PauU he a-meama do numero*a65.
FDITAL.
Jacome Gerardo Maria Lumacii de Mello ,
Inspector Interino d'Alfandega fiz publico,
que no dia 17 do corrente ao meiodia na por-
ta da mesmise hade arrematar em hasta pu -
blica libras de creosote, 25 garrafas de chato-
pe de EspargO m ditas d agoa de Frason ,
o ij vidros de Rochaout, impugnado pelo
Guarda Antonio Francisco Xavier, no Des-
pacho de A Sesset 11 3.i3i.
Alfandega ij>.de Janeiro de S.o.
Jacome (Gerardo Maria Lumachi do Mello.
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta be a mesma do n. 7.
Relaco dos gneros comprados para o Almo- \
xa rifado do Arsenal de Marinba na sema-
na decorrida de 5 do corrente at a data
dcsta.
A Manoel Gomes Dias Croque hum mas-
tareodepinho por-os' rs. ,
A Antonio Vaz de Oliveir 09 libias e
3'4 e meia de caf moido a 28o reis a libra ,
00 arrobas e a 1 libras de bacalh.o a q'5oo rs.
o quintal.
A Franc seo Xavier da Fonceca um Ra
iurluzivo o pasto por 44 '600.
Arsenal da Marinba it de Janeiro de
18,0.
O Escrivao do Almoxarifirlo*
Lui/. de Franca a Mello.
CORREIO.
O Vapor Paraense recebe as malas para
Murrio AlagoaS Rabia e Rio de Janeiro
boje 14 as i horas da tarde.
0 inspector Geral das Obras Publicas ,
convida aos Offieiaes de Pedreiros e Ser-
ventes sendo livres que quuerem traba I liar
as mesmas obras acomparecererfl na respe-
ctiva Repartido as horas ilo expediente a-
tratar com o Inspector.
1 nspeccao das Obras Publicas 8 de Janeiro
de 1S40.
Moraes Ancora.
Terrenos de Marinba.
Tendo-se de continuar com as triediroens
dos terrenos de Marinba, no dia 1. i do cr-
lenle mez em diante, da ra Augusta ao at-
teno das Cinco untas o Illm. Snr Inspector
Geral das Obn.s Publicas manda convidar a
todos os Possuidores dos ditos terrenos, para
que baja de comparecer por si ou seos Pro-
curadores logo depois das (i horas da manhl. |
InspecodaS Obras Publicas 9 de Janeiro!
184o.
Jlo Francisco Pastos.
Encarregado da EsC< plumado.
PREFETURA.
PARTE DO 0I.\ 19.
Illm. e Exm. Sur Pelas partes hoje rete-
bidas cousla someiile que forlo pnsis lioutm
minha ordem, I.uiz Antonio Benicio parti
pelo Suh-Pieleito de Santo Antonio por Ib
ser apprehendida urna laca de pona ; Sehas-
ii,m Varendi italiano, pela Guarda 'r*CH
dcia per briga e Antonio Jo-^quim da Silva
A/.evedo, hranro, pelo Sub-Prefeito deOlin-
Ja por dcsbcdieobia o fesj*eetTo CoaaowaJ
sartode Pol dia.
O nipsnm Suh-Prrfriin nartecioa que v9
da 10 para 11 Ao crtenla van foi tomado p*|
de
;


2
DIARIO
D E
PRRN1MBUCO
Wi^i"! !! II IIl^.....ij imy.......i.-...i
Jo Commissario de Policia de Beb*ribe urna j da Provincia communica-se para o conheci-'nossa commandada pelo Manoel Rodrigues
quadrlha de ladroens que se achava aeoita-! menlo da fu irni.ao d'esla Cid ule que no da | que, perlencendo ; (brea do Alferes Anin 10
da no lugar do Cajueiro hum quarto de 10 do correnle urna foiea rebelde roaior de Raimundo se cncamuhava segundo minlias
fcjr alazo rozilto e castrado tendo podido
scaparem-se Oa dilos ladres apezar de se
lhes ter disparado alguns tiros.
E' o que consta das parles boje reccbidas.
Dia rlT.
Illra. Exm. Snr. Forao presos hontem
minha ordem e livero lije de-tbio,- Ma-
noel da Purifcacao prelo B Jos Lud;;ero
dos Santos, branco pelo Commissario de
Policia do | Distrctoda 1 'icguezia to Re-
ci'e por dezordem ; ^ cente pardo escra-
vo dcJoJo Yillcl.i Tavares e Domingos de
Abren Vascoiiccllos tambera pardo pelo
Suh-Prefcilo de Santo An'onio, pelo mal-
ino motivo 5 Chrisiovao Hringen e Diogo
Wei k ingle/es pelo Sub-Pi-cenlo la Boa-
vista por estarem ebrios e em dezordem.
Nada mais eoiista das Parles buje reccbidas
u'esta Secretaria.
A NA UNCID.
O Prefeilo da Coinaica lo/, de novo rons-
tar aos istrangeiros re.idiMt".s na mesina ,
que, em virlude das ordens esta uellccidas ,
devero quanto antes sol ici lar na respectiva
Secretaria os seus ttulos de residencia para
que possa ser reconheci la a sna qunlidade de
slraugeiros quando baja) de perlender pas-
saporte na dita Secretaria em cuja occasio
deveruappresenlar alem do dito titulo,
da'competente hablilaeo, o Diario, em que
trez dias antes tenba'o anuunciado a sua in-
tenco de sair da Provincia como est orde-
nado nos Avisos de a-j de Fevereiro e ib
de Abril de if3n.
Esta ultima disposro comprebende tam
bem todos os Brasileiros que igualmente lire-
rem de sabir para fora do Imperio alem da
obrigaiao de se mostrarem competentemente
habilitados.
Rdci'e 9 de Janeiro de i3q'o.
S BarretOi
Pcrante a AdmiiiistracSo dos Eslabelec-
mentos de Caridade se hade arrematar a quem
mais der as rendas da caza D. 3 na ra de S.
Joze ; as pessoas que as quiserem arrematlar
podero comparecer no Grande Hospital dcsta
Cidade no dia i \ do correnle as 4 boras da
tarde com seos fiadores.
Salla das Sessesda Administraco dos Es-
ta beleciracnlos de Caridade ii de Janeiro de
de ib40 J- "V da Cruz.
Escrpturario.
nnlens para o cerco do dito logar Fortaleza
Quanto maior he o pra/.er com que acabo dt
annuuciar a V. estas vantngens por nos al
in adas sobre os rebeldes tanto mais scinivc!
ne he a nciessidade de tamban communicar-
ibe o prejuiso que so remos de i Sargento ,
i Soldados feridos dos quaes trez gravemen-
te. Cumpre-roe agora fazer justica peranU
/. S. a todos os Omciaea que boje se destin-
KnrSo entre os quaes primarn os Com
mants das diversas partidas, particularmen-
te o Pnenle Bastos que alem do e .cellenle
compoi lamento que mostrou na aeco de boje ,
elogios pela ordem e boa disei-
soubera man ler na I orea do sen
onimamlo. Os Tenentes Coronis .Severino
Dias arneiro c Francisco Dias Carneiro sao
dignos dos maiores encomios pelo denodo que
provarao as fileiras da Legalidade aonde em
quanto dorou o logo prestarlo mesmo com
risco evidente de vida os mais relevantes ser-
vicos. Tao bem fallarei do Alfcies Tiioo-
|a merec;
plina que
ioo bomens acampada na Fortaleza junio a
oCoroal foi atacada por aoo Legalistas com-
mandadus pelo Capito Ernesto Emiliano de
Medeiros, parle do S. Bnlalho Expedicio-
nario e patte do destacamento do Teen le
Francisco Alfonso Xavier Bastos.
Duron o fo;;o mais d urna ora deixando as
rebeldes o campo com dez morios entre esles
um Oficial. e nm Commandante : foro-lhes
f'eitos dose prisioneiros ntreos quaes o gran-
de salteado! 'os Mauricio Cutrim : onze sol-
dados nossos Ib rao feridos e d este 3 grave-
mente. Nesle attaque distinguirn se mnito
os Tenentes Coronis Severino e Francisco
tas arneiro o mencionado Tenente Bastos
oo Air..,...- \ ., i....:.. i _:._.. '....!.. vr..,,.-, i{ni_
^o urds inwij i* i iiu ni ni mu oe. o usa 11 in-
mundo Remigio e Vello eTbeofilb Lopes
da Cesta que alronlando com valenta o | e-
ri;oque os rodeava soubero fixar a victoria
as nossis fileiras pela acertada excuco do
plano tcacado pelo digno Capito mencionado ,
queselaz civdor de elogio*. O apresent.ido i
ilanocl Rodrigues Ferr! ni Coque contina pbilo Lopes da Costa que entre os seus col le-
a prestar servicos e ; elle sedeve a pi isao do ;;as sjuIic l'azer-se digno da admira ao de
facinoroso Culriuu lodos-, devepuo-se em parle a sua coragem e
A Torca que do Acampamento do fcnl sft- ouzadia a grande* vantageni que obliverao as
bio sobq Commando do apilan Joan Lili. < uossas armas Finalmente Manoel odri-
Castio Gama para oceupar a Miritiba est guest'oiue tambero se fez, credor da estiro
de posse d'este ponto : os rebeldes prevenidos de todos os amantes da ordem os servidos que
da chegada das uossas forra, uniro-se ; al- elle boje prestou sao Ijastante considraveis pa-
guns facciosos da Mella Agoa e emboscados ra que ao menos nelle cu continu a de-
esperriio a expedicao da i galidade e bis- po/ilar toda a minlia confiauca como n bum
laute resistencia fiseie>-l!ie mas o logo ni dos mais firmes sustentculos da Legalidad?-,
mi;o nao pode diminuir o valor dos nossosbra- Tenho exposlo fiebueute a V. S ludo quanto
vos. que por fin destrocou os malvados n- occorreo no dia de lio e e ereio ler dezem-
fligindo-lhes nao pequea perda nos ti ve- penhado o que de outro quabpier se podria
oos alguna soldados gravemente feridos. A esperar no logar que oceupo nem V. S. tam
tropa de mar que foi coadjuvar os exlorcos da bem me negar a juslica que com a mesms
de tena poitou-se btiosamenie sol o Comm- facilidide deoutroqnalqucr talve/.eu obteria,
do do i. Tenente Secundino, Esas duas suj>posto ja eu conleero remuneracocomas-,-.
vantagens devem ser altribuidas em grande peras sencuras desses que tanto se esmero err. ] JUM'a v- a e que a Mtntiba se acha aecupa-
parte ;is justas comhinaces e ordens aceita- disigurar os me.is aclos. Sao 10 horas da [ J Por nossas torcas depjis de duas Horas de
das dos Tenentes Coronis Francisco Sergio noule e nesle momento chega ao lugar-For- lo.; e (lu- "vemos quatro I 'ridos gravemen-
deOliveira. e Luiz Anlonio Favilla : lomo- laleza-aonde lenl.o loo bomens t Sargento te' e os reheltle
drsmenlira a boa opimaoque j de si tinhad
dado em oulros iguacs encontros cnmpriuHo
seus deveres com acert e valor quaes era de '
psperar-se de lo dignos Cfficiaes. O mesmo
Commandante agradece aos *rs. Tenentes Co-
ronis Severino Dias Carneiro, e Francisco
lMas Carneiro, os relevantes servicos que ho-
e voluntariamente preslarao Cauza da Le-^
galidade, dando parabens a sua fortuna por*
ihe baver outorgado taes companheiros de ar-y
mas; iguaes agradecimentos se dirigem ao*
rs. >." lente Jos Al ves Piulo de Almeida ,
e Alferes Tefilo Lopes da Costa pelas altas
(trovas que ambos dera de valenta e patrio-
lismo. Devendo-se em parteo tru.M bo que
boje alcancara as nossas armas ao denodo e
liabilidade do Commandante de Guerrilbas
Manoel Rodrigues Coque he de justica que
seus serviecs seja"' publicados igualmente co-
mo os dos mais que concorreru para o succes-
so (leste dia, cu,a memoria em quanto durar
o resta belleccr sem duvida na estima e grati-
dlo dos amigos da Ordem. Todas as mais
pracas tanto do primeiro Uatalbo Expedicio-
nario de ^eniajnlnico c mo do terceiro Bala-
IIio Expedicionario desta Provincia mostr-
ra-se dignas de acompanbar com lo clesle-
mdos ODciars; evstamlem, Soldados,
que com o vosso sangue comprasle-nos fste
primeiro triumplio contal com a gratido da
Patria e em particular com o reconheciment
do vosso Commandante Ernesto Emiliano
de Medeiros, Capito Commandante*
CART\ PARTCULA!?.
Ical 12 de De/.enibro de 183^.
Nesle momento ((5 boas da larde) cIh,toii
noticia da ex pedidlo nao circunstanciadamente porem em globo,
("pela pressa do apito Castro, Corhman*-
danle da mencionada expedicao, que seguioa
poz dos rebeldes para Bel la-agua ; o que nosso
e aiguns
feri-
res pois seo dados aos bravos Commandante com a noticia de ler-se a -.rmonado mais bum emCbefe, e o da l. Brigada expedicionaria rebelde em hum lirotei o que liverao Iriitla c.an,e qe vinlia paraelles porem os con
Communica-se igualmente que o valeroso Te- pracas nossas com hum grupo desses s. I lea- ,n "I s.er em >'|Uencl
luaes deixaro mais dous morios
Cabral segu
ahnr
MARANHA.
Palacio do Governo do Marauba i3 de De-
zemhrode i8.q.
Ordem do Dia.
Por ordem do Exm. Snr. Presidente da
Provincia communica-se para o conhecitnen
da GuirnicSo desta Cidade que no dia
correute me^os rel.eldes que acossados peb
victorias de 16 e 19 do mez passado procuraro
a. Chapndiuha abi forao altingidos pelos
bravos que forao em seo seguimento e desa-
lojados desse poni depois de pouco mais de
urna 01a de fogo deixando elles 9 mortos ,
oo- Garluxos G armas grossas e Jo finas em
m;o estado ; e nlguns objeclos que coubero casse sobre os rebeldes colocados na Fortaleza ;
aos Soldados Os rebeldes que sofrero esta oque evia ter logar na manila do dia 11 ,
derrota combaterao sobre o mando de Raimun- visto ler esta Forca de entrar pelo centro 5
do Gomes. Pode roza Alexandre Gomes, leguas, e depois mais 4 para o lado direito ,
Jos Thomas ; Bernardo Francilino e t o-1 a fim de lomar as referidas estradas; e eu
g'iaimente q
nenie Miguel
communicaees com o Capilo mi Valerio, sofrendo nos a perda de bum soldado por el-
e d'esla operac espera-se colber os melho- les preso c de outro gravemenle le ido <|ue ja
res resultadosAssignado Joaquina Jos de se acha recolhido no Hospital deste Acampa-
Santa Anna Abrcu ; Tenente Ajudanle dOr- ment Lembrarei a V S a urgencia iue
dens do Governo nessa Villa representci-lhe e que agora cada
------------------- vez mais experimento das 3o pracas do meo
Batalho que l ficaro as quaes lorno-se-
cia
le circunstanciada V S. ser sabedor.
dedeilarem-se a nado Ligo que venha par-
dor.
27 de De-
Palacio de Governo do Maranho
zembro de 8 <().
Ordem do Dia.
S Ex o Sr. Presidente da Prrvincia, man-
Illm. Snr.Copia.No dia o do correnle me necessarias pela perda de bomens .pie boje (la Publ,c"r 'm,a.conliecoieiilo da Tropa exis-
las b horas da tarde ebeguei a S Anlonio, tivemos, alem de nosabermos anda noticias le.n.le"a roUMCIa e seus h.ibilanles ; que o
..de depois de meia noite recebi hum OK- do Sampaio o qual parece que anda not.e- I '. cio do Tenente Francisco A flbnco Xavier Ras- gou ao Caraubal oque me cauza bastante toia "a0 Pode"tl0 Fla demiu.icSes, e
tos que me communica*.a estar com a Forca transtorno, e peco a V. S. q'st.bre istodqu- pe'lu.eno numero de Defensores da Le-
do seu Commando em Croata grande acres- to antes as suas providencias. Nao remello j a JJ", sus,,,!lo' aquelle; ponto, depoi-s de
que es(
calos, oquefizda maneira seguinle : No dia dade indo juntamente nesta occasio 9 Gra-
to pelas 6 horas da manha fiz marchar huma nadeiras > bacamarles e 5 Laza rias que
Icrca de 80 pracas commandada pelo Alferes ho,e fuio tomadas aos rebeldes. Heos Guar-
preslante Preleito da Parnabiba o Sr Jos
Francisco de Miranda Ozorio com municoes
ealgumas pracas, depois de seis dias derogo
Ant Raimd." de Souza para tomar o c imiriho de a V S. Quarlel do Acampamento do Co- f."seG,,l ^'^P^sar os Salteadores tendo Ibes
do centro de Raimundo Merques a Eslrada roal 11 de Dezembro de 8 9 pelas 1 lio-! !!.:''I_.moi/!,S. __,,", e mui}?s pnsoneros ,
do Urub para que depois disto feito avan- ras da nouleillm Snr. Tenente Coronel 1
e feridos Dos rebeldes li
mingos
de Viriliba, que leudo fgido da
Vaigcm grande em pequeos giupos. slli se
reunirao em n. de oo. As (oreas da Lega-
l'ulade que os ba ter 2o ero comandadas jelo delle pela estiada ;i margern deste 1 o e parle
nesle mesmo da lovim em hum bote fallar
comt) Tenente Tastos em Croata' grande a
fim de fazer a vanear 110 dia 1 1 parle da forca
Tenente do ? Batalho de Pernamhuco Mi-
guel Ferreira Cabial e tivero 5 feridos dos
quaes um gravemente o Sargento, do 3
Batalho Expedicionario Gen alo .los da Ml-
va -Tanto este lente como o Alferes Sam-
paio
o Cadete Anlonio de Olanda Cavalcan-
u e o Sargento mencionado se fazem dignos
de todo o elogio pelo brio e valor que osten-
1aro. O Chele apprezentado Valerio nao
laucos servicos preslou j; comba tendo ras fi-
eiras da Ordem j guiando a nossa Tropa
de modo a evitar as trincbeias do inimigo.
Nos Campos da Boa-vista forao adiados mais
dez Cada\eres e assim 1 y foi o n de rebel-
des que em 19 do mez passado paga rao seos
crimes-Afsignado-Joaquini os de Sania An-
na Abreu Tenente Ajudanle dX)rdeus do
Governo.--
pela fenle da Fortaleza ; o que de fado se
conseguio indo encarregado do Commando
da foica que foi pela estrada boira rio o Alfe-
res Remigio e da ouli a que marcliou cm di-
Francisco Sergio de Oliveira Commandante
em Chefe das Forcea em Operacoens Er-
nesto Emilliano de Medeiros Capila e Lom-
mandante.
Palacio do Governo do Maranho 16 de De-
zembro de 18^9.
Ordem do Din.
Por dotermico do Exm, Sr. rrezidente
Quartel das Forcas Expedicionarias em Ope-
laco sobre a-Cidade de Caxias em Cruat
11 de Lezembro de itiiy.
Ordem do dia.
As nossas O pera cues nao pediao comear de
r tii ura a Fortaleza o Tenente Bastos coma bixo de maif lelizes auspicios hoje encela-
qual lambem marcbeieue commigo os Teen- irnos a nossa carreira boje obt vemos huma
tes Coronis Severino Dias Carneiro e irn- das mais billianl.s victorias queleni coroado
cisco 1 ias Carneiro. Querendo eu (pie rom- as armas da Legalidade. Esses bandos de sal-
pesse o fogo por todos es pontos ao mesmo teadores que se ufanavaocom os roubos da in-
te mpo que principiasse o ataque pela forca do feliz Caxias, e morle de tantas victimas inno-
Alleres Antonio Raimundo por s*r este o. cenes, experimenlrao em l;m o castigo de
que devia cortar a retaguarda dos rebeldes e sc-isciimcs; huns expirara aos golpes das
ler por islo mais caminbo a andar orJenei nossas fileiras oulros jazem rojando os ferros
(]ue a forca da frente e a da estrada b^ira rio I desses mesmos bravos que anda a (jouco el-
avancassem com este sigual o q-je leve les desafiavao or lo inesperado successo
logar as horas do dia e nesta occazio to-
das as forras se aproxisraro para o reerdo
lugar FofTaleza e por espaco de rnais de hu-
ma hora os rebeldes sustentarlo vivo logo viu-
do ellp* por ultimo a desampararu (.ampo dei-
xando oito morios inclusive bum Alferes de
Manoel de Oliveira conz. pre/oshum
d. s quaes lie o n.ui conbecido ladro Jos
Mauriciu Cutrim prezo por huma ptrtidf
per
coinvosco Camaradas .se congratula b vosso
Comm.iidanle ; eo modo corno lodos desem-
penbastes as vossas obrigacoes menee que elle
vos relribua os deidos agradecimentos. Os
Sis: Tenente Francisco Aonco Xavier Bas-
tos e Alferes Anlonio Raimundo de Souza e
Raimundo Remigio de v dio encarregados
do Commando das trez partidas que alacara
os rebeldes por irez paites diferentes, em nada
ugidos parte se a-
presenlou na Parnabiba oulros desanimados
procuraro suas Casas, o resto em fim se enca-
minliava reunirem-se com ssus companhei-
ros de crime existentes ealo no Iguar. Sof-
lieo a legalidade a penas o prejuizo de oito fe-
ridos dos quaes dois gravemente e que do
esperanzas de promplo reslabelleciment O
Cidadj Barata lem depois feilo exploracoes
por ambas as maigens da Parnabiba e as 'es-
tendeo at Mariquitas S. Pedro, e reas;
batendo n'ellas os grupos de rebeldes que foi
encontrado e fazendo-lhes n esles passeios o
estrago de I res morios e oito feridos des-
truid todas as trincheras e aquartellamenlo
dos rebeldes,vexilenles as margens' do Rio:
lomuu-lhes ax misera bagagem com posta de
redes surroes, .0 armas
mil
posta de
O car lux os C-
came secca, euma vaeca eslblada.
Conlao os prisioneiros e apreseplados que o
desanimo entre os facciosas era muilo grande ,
e que sentirs extraordinaria falta de muni-
coes As (oreas reunidas do Capito Pedro
Paulo de Moraes liego, e'apuo mor. Vale-
rio Aies de Souza elevava5-?e a mais de 700
pracas ai, do correnle mas se RchavaS com
muito pouco armamento e municoes estes
arligos ia-lbe ser fornecidos por intermedio
da Parnabiba, rujoPrefeito lem lambem pa-
ra o acampamento daSapucaa, porto da
repart .o, extendido seus dsvellos. Urna
luna de 00 pracas do Balvlbo Provisorio do
Capiio r Valerio, ecem da forca do Ca-
pito Pedro Paulo, baterao os rebeldes em
N asaretb, e os dispersara. i eideruO 0$ re


'-*
DIARIO DE PERNAMBl'CO
A
f
Yeldes alem de um < abo armado com boa gra-
nadera e 6o cartnxos muiros, feridos co-
mo indica a grande copia desangue encontra-
do ; era Commandanle dos rebeldes n'esse
ponto o farcinorosoPedreguIho que assasi-
nado foi depois t do corrente pelo intitula-
ndo Coronel Commandanle em Chefe Pedro
Alexandrino dos Sanios pagando assim seus
horrorosos ci irnos ;is maos de oulro assassino ;
tima outra partida de 4 rio pra as oito do
torrente alacou os rebeldes em suas triuchei-
ras das reas e depois de lies horas de vivo
fe-go ficaraSis co Campo matando nos re-
beldes 9 salteadores e ferindo mais de qua
renta, dosquaes a maior parle gravemente
Tivemosa lamentara perda de Jmoilos, n
feridos ? > extraviados e que at ao segun-
do di.i denois do alaque nao era o annareeidns
Enlre os morios se nota o A libres do extincl
Regiment de Milicias de Cavias Jos Adri-
ano .Gomalves da If,reja Grande, oh quasi
toda a 'loria d esle dia se deve s boas dispo-
sices do Sr. Commandanle da partida e oo>
Sis. Majordo Hatalhao .le (i N do Buri-
tv Domingos da Costa l ima e Leonardo Jos
ce Lima e aos valenics do Bata I 3o Proviso-
rio o OipilSo-mor VaTerio, nicos que a-
lem do Allcres Igreja solheru do fogo re
beld. Os Halaios depois de balidos as Aras,
liverao o arrojo de se appreseuiarem em frente
da Villa doftrejo, onde dcscmsava a nossa
tropa das Failrgas do ataqu mas deseppare-
<-ei-..i") no memento em que os bravos mostraran
intencao de Ibes dar o castigo de suu arrogan-
cia
As nossas forras da Comarca de Caxas leem
alian ado victorias centra os salteadores
qu
ignobil a dar morras aos Inglezes que d-
zemelles, gostao do General Rozas. Ora,
ainda que estejamos convencidos que os Ingle-
es nao de amor em grac-a mas por seo
proprio interesse be que pendem para o ac-
bamenlo da guerra infernal contra a America ,
tdnavi& neste caso Ibes de vemos agradecer ;
pois j sao ptimos alliados aquellesque,
procurando o seo interesse o pretendem con-
seguir por meios brandos e persuas&es e nao
ANTONIO JOS
ou
Lotk e n ^ n)msuo
| PELO
e-A C?. ae *s4&ttaa*rtasa.
Esta trajeda a primeira que
com moiroes .accesos exigindo O.'aniqula- DO Brazil possa merecer CSte no-
mento das insiiluicbes do paiz Estamos taro- me lie prodcelo de hum Patricio
hem persuadidos que pode vir lempo, em que ; nosso e O prime i fO Poeta Cuti-
da parte dos lngle/es lenliainos de soflfrer m- .
justicas (c ( temos soIYido algumas) mas temporneo, ja conhecido por suas
para esse lempo nos guardemos eclamemos, obras dadas luz no Uo de Janei-
visto que as qucixas que temos del les, nao sao ,-0 donde elle he natural e em
do r.ililire das que temos tido do Governo it
#- /|/l ...<, I i .
\i. m itoiuiu
O I f\ 4
Francec a usurpac*odo nosso territorio, nal* '
meuoridade do imperador, e rauito cima annos : o hroe da peca he hum
deludo He verdade que a imprensa partida- individuo nascido no lirazil que,
ria de Rive.a no Rio le Janeiro (conloando ha jotamente hlllll SCClllo mor-
que a Inglaterra tendo mais cine perder no J r i i -
i'ra/.il, menos ve/, siem de recorrer ; lo:,:a,,TO ,,as g Rangel I). 4o para reformar seu tracto no ca-
so de querer continuar, islo al o da itdti
corrale.
JS5** Qticm quizer comprar duas escraraj,
ambas com muilo boas babclidades e dasse w
contento au Comprador, dirija-se a ra di-
reita U. o lado dolivramento.
Ctq Mara Angela Custodia do Carino ,
moradora defronte da Igreja dos Martyrios n-ss
tojas do sobrado J. duas pcrlende abrir Aula
ile primeiras Letras costuras xaens bordar,
lavarinlo e marcar, no da quinte de l'e-
veretro prximo futuro | quem de seu pras-
limo precisar dirija-se a niesma caza a qual
quer hora do da.
tW O Procurador da Cmara Municipal
desta Cidade aaba-se encarregada de alagar
urna caza onde a mesara Cmara possa traba-
Ibar em suasSessoes e por isso roga a quer.i
a liver com os commodos necessarios qeifa
anr.uneiar para ser procurado, ou dirigir-sea
Praca da Boavisla I), .
tar O Tintureirp que se tinba mudad.
para o atierro dos A (Togados mndou a sua n
sidencia para a ra do Mxo do Livramcnto na
quina que faz lenle para o pateo de S los ,
os I ibera es \) nos
Avisos Diverso*.
a pirfenthao corlar : aehao-se hoje parle un i
da ;s tropas de Piauhi as visinbancas dn Rs-
tauliudo e paite no Acam| am< nlo do npilo
mor Valerio Suppoem--seComarca deCa-
xias abandonada pelos rebeldes^ por quanio
os Cbelcs que naquella Comarca eslavao ex-
islein boje em lorno do orejo. Por toda a
parle mosliao os rebeldes grande desacoro oa-
nienlo ; e as de.er;oes entre el les continuad
em grande escaila. Assi,;nado Joaquim Jos
de Santa Anua Abren A judante d'Ordcns do
Coverno.
(Do Suppiemenlo ;i Revista N. 6.)
A noticia que bavemos dado sobre o casa-
tnenlo do principe de Joinville com una das
prince/as bia/ileiras nao tida por verda-
dera r.a opiniao do Despertador, e sobre el-
la seexpressa A liga Americana, da maneira
seguinle:
Falsidades da Imprensa Franceza na Europa,
no Rio de Janeiro e em Montevideo.
Consta ( os mesmos sectarios do traidor Rivera, des-
confiando dos planos do (ovemo Franee/., j.
niuimuraO descontentes^ q'nelles se vai desper
lando o adormecido americanismo. Os Agentes
Francezes sob o consentimenlo doseoGalii-
nelc, busea alliadoi por loda a parle e al
os querem entre os rebeldes do Rio Grande do
Sul com os quaes tem aberlo relaces Ao
ouvirmos tal noticia { que seguramente lem
visos de verd&de se se atiende o desespero
de fiaradere edeoutros dignos emissarios do
trefloucado Governo das barricadas ) rim-
nos do descoco e sem ceremonia com que a
imprensa dos escravos da Europa em Monte-
video diz que o Imperador do !'ra?il nada lem
que cecear da parle de Luil Pbilippe por ser
este seo prenle e ter bum amor paternal ao
nosso joven Monarca. Com eeilO t be prova
de grande amor e considera$o aproveilar-se o
Rei do Francezes da fraque/a de bum Gover-
no em huma meuoridade para invadir o
territorio da naci do seo joven prenle e
querer tirar partido das duseusca civis do
Brasil lauto no norte como no Sul Se a
prova de benevolencia consiste em usurpar .
por nossa parle declaramos que preferimos, fia-
ra o nosso Imperio a malevolencia dado.
Apezar das Ioucuras e allcnlades dos rebel-
des do Hio Grande nao os consideramos tam
nescics que se nefti as pro/nessas ranctvas ;
nem tam nialvados i|iie para sustentaren)
normis algum lempo bum vao fantasma,
(ueia vero Brasil sua patria, vilipenda-
do porestrangetros. Eeremosoue a final .is
Americanos todos, sejao quaes torem suas o-
pinies, tem de reunir-se debaixo das han-
deiras da independencia do Novo-* undo e
liio de escarmentar esses baudoleirps a qu*m j
Bgana cimmeicial cega es oii.os e embola o
enlendiinenta
O,.arlulo gallo-pirata esta miando, por
ver une os lngbv.es nao sympathisao com sjus
?doq!ieio8 e rapias, e iudwio huma genlallia
gle/a e nobresC poden sas vozes do seo Par- '' rs#
lamento, estoagora Invocando os principios
de usli a em favor do nosso continente ; a iin-
irensa Frameza eos seos debutados d enlre
ra to de barbaros e de
e grasnao que devenios ser civili-
zados a bombardas q metra Iba O^theor de
obrar de ambos os Estados he diveiso ; e ouem
nao sacriheou ainda i.s nteresses deseo paiza
hum bandido revoltoso deve am ir antes o
proceder da velba Inglaterra que a liberal
maneira de fa/er tratados do i'ei cidadao.
Lancao-se as ve/es propO/i(0es, que pare-
cem innocentes e naturaca c que entretaulo
(permitta-se-nos a expressoj levafl agoa no nido dos melhores Bgurins tamhem tem rol-
bico : (leste genero eremos que he a noticia
d ida em Franca e aqu j. propagado nos
iornaes de Francezes que huma das nossas
do que o faraoos l-'rance/es) alaga e acalenla a I'oftugueza vielitna (lo SCO ta-
estes, e iroa contra os subditos daquelia in- i |c,u0 e caracler franco qualida-
opoilunamente. O que vemos beque a In- j i i onde lem um ictabulo por cima da noria nin-
gla.erra no lempo do grande Canning a- J6" (IM f^!>('"1. adomao O aiiclor | ,1(|o (,0 vcl(J Q q J^ ^ |J_
pressou-sea reconhecer a indepeuilencia da da nossa lragCuia. I das as cores e qualidade por preco commod.
America do'Sul; eqne a Fran jabardeo le/., Venile-se na loja de livros da | ^ Precisa-se alugar Urna caza terrea em
eimmnlia.amen.e tentn avill.ra maior parre; p j Independencia por V^V****** da Boavisla quepe
d.is paizes do >ovo-. un lo: a imprensa In-1 1 l menos lenlia tres (piarlos; quem a live e a
queira arrendar dirija-se ao atierro do inesiuo
bairro venda U. J'i, eu annuncie.
tr Quem precisar de um rapaz bra/.ileiro
de idade de tre/.e a quaterze anuos para caixej-
ro de (jualquer arruinaco o qual d. albura
lempo gratis ; annuncie pira ser procurado.
1er O alaixo assignado Contra-mestre I <> A pessoaque annunciou no Diario da
que foi do Sr Morin Haiale trance/ na ra quinta fcira nove do corrente querer arreu-
\iiva, avi/a a lodos os seus aini;;os cconbe- dar um engonbo para o sul moente e corrente ,
cidos, qneseacha pstabellecido com loja de declare sua morada para ser procurado ou di-
Alfaiale na ra das Trinrlieias I). <. lado es- rija-se a ra do Palacete a lalar com Antonij
(pierdo, promette deservir a todos os Sra. Braailtno de Hoilanda Cavalcaqti das seis ho-
que o qui/erem procurar. com a maior prom- ras da manba as nove e das duas da tarde as
plidao e bom goslo asseveraiulo queestt mu- seis nos diasde la/er.
nido dos melhores figurina : tambera lem rou- tsr Tirou-se do Correio por engao de no-
pas promptas do todas as qualidades, por pre- me nina caria para a Sendera I) Josefa Ma-
to cmodo. Manuel francisco Coimbra. ria dos Prazeres natural de Lisboa : quem
G?" Aluga-se urna casa terrea no bairro de quer que seja a verdudeira dona annuncie.
Augustas Princesas casa com bum (illio do Santo Antonio para urna muito diminuta fa- W JNaruadoQueimadolojaD.de/.. ex-
inimigo da America Se, quando a Franca 1 milia nao se escolbe ra pa{^ando-se mezes iste urna carta viuda de Loanda para o Sr. Jo-
os invade e por meio de seo Agente zomba adiantados; ou mesmo a metade de urna caza, nquim Jos de Oliveira que loi tirada do
da nossa simpliculade (baja vista a explica Su 'sendo de boa familia que nella more ; quem Correio por pessoa de igual nome.
do double-posle; o nosso Governo proco rasse -a tiver annuncie. i SiS" Precisa -se de alugar huma preta capti-
buma allianca tal, francamente o diremos, tu* Aluga-sea casa com dois andares e um va para todo o servico de huma pequea
esse passo podia ser interpretado como bum sotSo na ra da radeia do Recife n. 7 com familia, que saiba eozinbar, e ensaboar ,
acto de deslealdad contrario a integridade commodos para urna grande familia ; quemo e comprar na ra e que seja fiel, dando-se
do Imperio quedeve ser entregue ao Sr I) I pretender dirija-te a ra do \ gario 11 17 no iaUooo mensaes : quera a liver dirija-se a
l'edro'egifndo sem o menor desfalque ou segundo andar. ra das Flores D. 8, ou annuncie a moradia
peda Quem aspira 1 vanlajosa allianca de i.v Mntregou-sp a um rapaz que eslava se- por esta lolba.
huma filha dos Cesares e dos Alfonsos arme- guiando os ejvallos de um carnudo no Do- SfJ" l'rccisa-se alugar urna casa terrea com
se de muita coftezia de bum grande nome mij;o passado u 7 horas da manh no atierro SOlo as principesa ras da Boa-\ ista pre-
e de huma fama IIbada ; e nao se per- da Baa v.isla, um emhrullio de papis de mu- ferindo-se as que lem quintal beira dama-
suada que znmbando da Aacao beque ha- sica concislindo em dous duelos italianos, r ou porto per to, ese paga adiantado de
de colher buma das duas mais mimosas flores os quaes loio esquecidos as mos do mesmo, seis em set me/es ; quem tiver annuncie; c
da trra deColombo. Nl estamos persua- pede-se encarecidam*nfe a pc^soa que os tem na falla serve um sobrado de um andar com
dulos que tal nolicil, sem fundamento al-- de enlrega-lo na loja de miudezas da- ra lar- quintal e cacimba
gum foi aventada na Europa caqui pro- gado Rosario 7 visto nao Uie poderem I SU' Quem precisar de um caxeiro para to-
pagada para nos fa/.er adormecer e para servir para nada. mar conla de huma loja de fa/.endas por ba-
assim deseanenrmos as boas intences do t^p> O Sr. llemique Jos Biainar de Souza lauco, o qual lem bastante pratioa desie neg-
k bonrador Trenle, (pie ainda mais pa- Rapgel ipjeira annunciar a sua morada para gocio e da (ador de sua conduela annun-
renle quer ser d nosso Imperador talvez pa- se traar negocio de inferesse cia a moradia.
ra mais a seo salvo se apoderar do terrilo- d" Um moroestrangeiro se offerece para ISf O Sur., quenodia 8 do corrente ,
rio do brasil. servente de urna casa particular, lano para por peca lirou bum lenco de seda encarnado
----------- pian como lora delta ; quem precisar din- dentro de humas malas queira resliluil-o .
a-se defronte da Matriz da lioa vista na ven- ao contrario publicar-se-ha por extenso o seu
MAGISTRATURA.
Foi aposentado oconselbeiro Jos da Cruz
da do sobrado an-arello.
nome pois nao parease cassuada.
BT JN'o da io do corrente ja perto da noi- C7* Aluga-se urna casa no Bairro de San-
te fugio da casa de J. I cranger na ra da Fio- lo Antonio as seguinles ras de Moras ,
Fci reir membro do tribunal supremo de renjtina um pap-.'gaio com um prdaco de cor-| Agoas-verdes Diceila das Trinxeiras e
justka ; o (lesenihargador da relao de t er- rcnle em um dos pea e tomando adireco do no Pateo do Carmo com preh-rencia ; na ra
nambuco D. ISuno Eugenio de Locio. convento de S Francisco desapereceo 5 quem da Gloria D. 12.
Forfio romeados para as relscoes da Baha, o pegar querendo'restituir dirija-se a dita
Pernambuco e Maranbo (>s Snrs.Joaquina casa quesera recompensado.
Jos doAmaraF, conselhciro Manoel Al vea SU" Auna Joaquina do O', avisa ao res-
Branro Jos EmVgdio dos Sanios I onri- peilavel Publico, que principia cun a sua la-
nbo Tito Alevand re Curdo/o d Mello, Ma- refa da escola de pruneiras letras, dodia >(>
noel essias de l.eo Manoel Jos de Ara- (lo corrente me/ ; na caza de sua residencia no
u0 franco Manoel Rodrigues Villares Jo- Recife ra do .A mor mena o sobrado dedojs
Jo Joarpaim da Suva, Caclano Silvestre da andares no piimeiro : quem (piiser lalar-lhe.
Silva Francisco Jos Coelbo Neto, Joaquim este respailo dirija-se i mesina desde odia
Teixeira Peixolo Joaquim Veira da Silva e marcado.
Souza, e Francisco de Paula Cenjueira Leile. i SU* Arremala-se em basta publica no da
; dezes te do crrenle poila do Jui/ del ireito
da primeira Vara na ra d Aurora, as se-
guinles prop icdad(s | c: leu- entes ao Cazal do
LOTERA DO SEMINA? 10.
Como tem sido grande a .cr.'.h dos Biihetes
fallecido Antonio \larques da < o>la Soares
por eslarem findos os das da Lei duas ca-
zas de lies andares na ra da Sen/alia Vellia
da segunda parle da ifi Lotera roncedidaji N doisetres; urna dila lenca uq ruada
I ene'cio da inslrucao publica em o Semina-
rio EpSCO| a de Oinda O Rcitor UO uusiiiu
Seminario annuncia ao rs|>eitavel publico,
que a? rodas bao de andar impreterivelmeiite
em o dia viule e sete do corrente Janeiro.
Gloria iN. y ; una dita dila na do Rangel
SSf- frensa-se alugar urna casa terrea para
pequea la/nilia : annuncie.
tSt" O Snr. Jocquim de Albuquerque Fer-
nandes Gama qncira apparecer na ra do
%ZJ- Quem precisar de um Portuguez da
dade para Caxeiro dequalquer anumeco ,
oquald.- fiador a sua conduela ; annuncie
para 3e procurar.
tST Quem precisar de um Caixeiro Portu-
guez de 20 a 32 anuos de idade para armacm,
cohrancas pada ia ou venda e mesmo pa-
ra lora da Provincia; annuncie sua morada
para ser procurado
XZr' Quem precisar de um Padeiro ; diri-
ja-se. a ra os Quarleis D. a
US" O Europeo de idade que annunciou
querer ae'arranjar, ou ouiro qualqucr tu
10peo queesliver naa circunstancias de ser
ratseiro de huma venda e della liver pralica:
procure na roa das Ciiizes loja do sobrado D.
que dando conheciment a sua pessoa,a-
chaii con quem lialar.
!!.' Ivvlraviou se uma.raixa de guerra da
I iiladp A? Olinda n nnal be de metal ama-
relio talvez j; esleja pintada ; quem della
der noticia nesla ou naquella Cidade, se lho
gratificar com o duplo do valor da mesma
o poden declarar por esta folha.


*r
DIARIO DR
PERNAMBUCO
*
M a noel Pedro da ^orneca faz silente ao meia polegada at tres de grossnra e de qua-
redor do seu sitio do Comital, que elle liie torze ps de romprido por precos commodos "
tem feilo ver, que nao tem ja remido a liypo- no armazem novo por delraz do Theatro da
4heca que nelle existo pelos inuilos infur- parte da mnr.
as mesmas banalidades ; na ruadireita sobra-
do D 4f) no primc-iro andar.
VJ- xcellenles bichas chegadas ltima-
mente ; no aiteri-o di Roa vista venda ). -9
tunios, e percas que lem so'rido no seu ne- cy Seis escravos um bom molpque de S2f Risroulosem talas redondas de folha m
{ocio, mas ainda Ihe rcsl-io bens suficientes 18 a 10 annos, cozinha bem o diario de urna flandes, rliegados a;ora de Ham burgo ; na
e grande vontade de efeeluar osse pagamento
~e que assim como a 16 mezes lem sabido con-
servar o dilo sitio jamis q liando bonvessi
de o vender o fria sem concenco do dilo ere-
dor ; prrque mi: i lo presa o seo crdito e qui
a nica uliinia que nelle existe lie vedar-x
do epylhelo de ladro eso deixar de pagar
quando justamente nao poder, pois nao be do
quelorueaa 1 usa allieia como muilos tem
lordeado a cusa do annuncianle, que por nu
le pagarem a/em-no tamhem dever
Vis" Qualquer Reverendo Sacerdote que
queira di/er iVlissa em urna cpela particular
nesla .piuca dando-se urna esmola va uta jo-
sa (Juija-se a ra da Aurova na terceira ca-
sa de lies andares.
SlJ- Um Hrasileirode boa conducta desoja-
se empregar em urna loja de forondas 011 ar-
masen) dando seis oiezvsgratis ; quera pre-
cisar .un, inicie.
S2T Aluga-se urna excellente casa na ra
da Alegra com suficientes commodos para
uina grande familia tendo solio com varan-
da de Ierro, sendo as, salas e alcovas assjalha-
rasa dons ditos de 10 a > annos bous para
iprenderem officio urna ncgrinha de 10 au-
tos muilo ladina ja cose bem e faz o ser-
Meo de urna casa ; urna molata de o annos de
idade com bom leile para criar urna crian-
a cose engomma e cozinlia tima pre-
rj de ao annos faz lodo o sorvico de urna
rasa todos por proco coinmodo ; na ra de
11 g'oas verdes casa terrea D 7
5f* O Corretor Oliveira vende um ma-
gnifico aparelbo para cha e dous tabolairos
ludo de prata muilo fina e dos feilios e la-
voures mais perfeilos que nesta se tem impor-
I.Jn .1-. CAAsAp

OS pieieiHR'iues
podem examinar as mencionadas obras em ca-
sa do mesmo Corretor.
SS3" Meios bilhete* da Lotera do Semina-
rio ; na praca da Independencia loja de en-
cadernadorn >t>.
ej- Cazcmiras ordinarias a 5?o rs ocova-
do panno azul proprio para fardamenlos a
i 600 e fino de todas as coros por precos c-
modos; chitas modernas e de superior rjuali-
dade de 4o a "*. o covado ; modernas e
das e forradas ; quema pretender dirija-se finas cassas pintadas a 200 rs. o covado e em
a rua de S. Gonsalo D 1 1 cu falle com Mar-1 cortes de vestidos a -<8oo e ,-looors : calfthraias
celino Jos Lopes. ; hordadas adamascadas e de listras de 5oo a
SJT Precisarse de urna ama forra o.i ea- l>0o a vara ; lencos de garca a '20 e de seda,
pti va para urna casa de pouca familia; na rua e chales de cambraia bordadas a 7 ao ; lencos
da Lapa sobrado de dois ai.d;.res por rima do pintados e lecidos de quadros e de metim a
cincho. ;i(.'ors ; rscados escures a 6o rs o covado e
G/' Mr Kissel relojoeiro fiancei no atter- a 3^60 rs a*peca de i: cov.-.dos : bacas ai-
ro da Roa vista compra relogios de algibei- godaod'America, o cobertores proprios p-ra
ra em segunda nto e tambera vende em esclavatura por serem encornados e outras
conta eafianca-se a os compradores* muilas diversas fazendas por .mdicos precos -.
CJ" Ko dia terca feira t do correnlo cm nasna do Crespo loja D. cinco ladodo norte,
praca publica do Juit do Civcl Ir. Rocha de Antonio da Costa Soares (lirmares.
Bl tus na rua da Aurora se ha de arrema- yg fjma osera va de bonita figura, de na-
tar definitivamente um grande sitio, com cao, engomma liso coso cita, cozinha o di-
rouitos arvoredos de fructo, e excellente ter- ario de urna casa ; na rua Dreila D. 20 bulo
uno para se edificar casas na estrada velha do Livramcnto.
do Rombal jara S. Amaro avaliado cm Rs. xjj- Um oscravo pardo de bonita figura .
5;c,oo,ooo ; se alguem quiser laucar a praso de idade de jo anuos, ptimo pagem dois
entenda-se pi imeiro com os exequenlcs na rua moleques de nacao de idade de 1 S anuos,
da cadeia n. /\ti para tratar das condicoens do de bonitas figuras e urna oscrava boa lava-
pagamento deira 5 na rua de agoas verdes l>. <8.
--------------------------- --------------- c?" Meios bilbeles da Lotera do Somina-
AvfOS I\lcirt.lUOS. rio ; na rua larga do Rozario loja de miude-
---------------------------------------- zas D 5.
PARA LIVERPOOL, a Rarca Insiera tSf Urna cas na solidado, junio ao sobra-
rua da cadeia velha em casa de A. Hosel .
.E^- Selins inglezes de patente e forrado
decouro de pirco ditos elsticos francez.es
bordados e lisos, bitins de Lisboa e meio-
ditos para homem, e rapar.es sapatos de du-
raque para senhora, chiquitos pira meninos
talins, e bandas de seda para ornciaes, barre
tinas prontas pira cavallrria e infamara, lano
pira soldados-como offictaes espadas pralea-
das com roca o som ella, ditas sem serem
praleadas bichas Han.burgue/.ese do orlo .
grandes e pequeas e selins promptos para
cuvalara ludo por pfeco commodo \ na rua
nova loja de Antonio Ferreira da Cosa Rra-
ga'. D. i e 4-
UT Fitas de garca tisouras finas fia-
dores para navalbas lamparinas a'.oa de
colonia linhasde cores, dlis de carritel .
peonas para oscrever tocad iros para barita ,
ditos para costuras tesouras para cbelo di-
tas para alfaiate t e muilas outras canque-
Iherias por pre>;o commodo ; no atierro da
Roa vista I). i(j.
e^ Um molequede na CO*, de idade de
90 annos, proprio para campo ou troca-se
por urna negra que entenda de cozinha, na
rua do Fagundes l>. 18.
tSF" Potassa da Russia da primeira quali-
dade* chegada ltimamente no cscriptorio
co Coronel Menezes na rua do Vgario nu-
mero 15.
nome Joanna. Nacao Renguellaa qual pouo
falla Portuguezrom os signaos, seguintes al-
ta eseca nariz afiliado, ps e mos seccas,
tendo algumas sarnas, e lem hum pequeo
signal de carne no queixo, tem dous denles
le cima edebaixo aheiios pela parte le den-
tro* lemu vestido de chita Com assenlo cor
le caf e humas palmas encarnadas, e ruu-
xas e panno da cosa ; quem a pegar leve-a
1, rua direita venda I). 9, ou na Roa-Via-
gem a entregara Jos lernandesda Cruz qud
recbela .'0,000 de graliicaco.
tU~ Antonio pardo de cor alatuada ca-
ra larga, cabello eaxiado, boa estatura ebeio
rio corpo urna profunda sicalriz de um tiro
no braco direito, e alguna cravos nos pos Jo-
< pardo cara redonda e bastante marea-
da de bechigas labios encarnados, baixo o
fernsso do corpo, e ps um lano ochados, Se-
P(.nnfl n4vm lfwi rnslo pnmnruln iinri
.ni/, paiuuiv ,------- ........
afilado, urna sicalriz de ferida na boxexa do
laclo direito de urna (islilla que leve proveni-
ente de um denle-, ollios grandes e pardos,
cabellos sollos, altura regular, peinas um
lano arquiadas, urna sicalriz na perna es iner-
cia junto ao tornozelo urna queimadura 110
peilo, e as nadigas surradas de prximo Lou-
renco, creoulo altura regular, roilo com-
prido nariz afilado denles alvos com ofi-
cio de sapateiro fgidos do engenbo adia-
do no p. p mes, o pi imeiro Ib i oscravo do
Jos Theodoro de cujo poder andou fgido
3 annos servindo como forro em varios ba-
talhoes da G N 08 qualidade de corneta no
que he hbil ; o segundo fui escravo de An-
tonio Joaquim do Paraso, morador no lu-
gar da telha Villa de (uixarainohim ; e o i
ulga-se ter hido para grvala donde ja foi
captivo ; roga-se a todos os Lomniandantes der
(i. N a quem o dilo molata baja de se hir of-
ferecer para carnet 11 e igualmente a&aulho-
ridades policiaca capiles de campo ou 011-
mediaua fulo, socco do corpo algum lano ira qualuuer pessoa i|ue encontr qualquer
carruudo barba serradas*') na pona do quei- dos sobredi tos esc a vos ha So de os upprehen-
xo com unsenfeites de sua lua n fon te der, e condu/i-los ao lelerido engeabo ou
falla grossoe arrogante ,*canegado a maruo nesta piara a casa de Pedro Ignacio Raplista
semblante feixado official carninteiro pra a da Boa vista quesera endemni'ado dd
quemo pegar leve-0 ama do Hospicio ero a toda a despesa, e generosan.ente recompen-
caza em cpie morou o engen'ioiro Royer ou sado.
i ruado gario, armazem de assucar oni [ igf Roga-se a os Snrs. Sub-Prcfeitos o
as lojas do sobrado em que mora o ii'estrc Jcao mais anlhoridades desla e mais comarcas e
\ irissimo que ser generosamente recom-i pessoasparlicularej., que souberem ou virem
pensado j urna negra de nome Josefa ( senao mudou de
ty No dia 8 do correte fugio do Ca-1 nome ) de idade de V4 annos, altura regular,
xing uro escravo creoulo de* nome Simao, secca do corpo, cor, fulla nariz chalo, com
estatura ordinaria levou vestido camisa e urna marca de Ierro de sua tena em cima ,
Irttendo a melade doseu carregamento prm- do da viuva do Marlins leudo um grande calcas de estopa e cdnduiio um surro de um dedo grande alejado em urna das mos. ps-
po; quem quiser carregar dirija-se a os quintal, com alguus arvoredos d fr-to ca-i idade de o annos. perlenco a Cirino Mar- pequeos, costuma ntilular-se por forra;
consignatarios HanisonsLaiham& Hibbert, cimba, terreno a murado na fenle, que se ques de Ara ojo ; quem o pegar leve a rua de quem a pegar leve ao atierro da Roa vista n.
na rua da alfandega velha n. novo. pode edificar duas grandes casas; nm ierre- Moras l) 11, que ser gratificado. | 4 que rece be r a 0,000 de gratifica ao
PARAOHA\REo Rrigue Francs Ar- no alagado nosegnunento da rua da Aurora
Sise ivos Fu CT> Joo, de nacao Mozambique, estatura
morique tendo ja partele sua carga sahi- com 15o palmos de fenle e i5oo de fundo,
C3*- A pessoa que lom em sua casa urna ne- sy Mauoel de nacao congo, de idade do
gra de nomo Roza de nacao Mengela com \ > annos secco do corpo nariz chalo tem
co
r impreterivelmenlenodia .vi do corren le ; pagando de foro o.rs o palmo todo ou le- os signaos seguintes-, bonita figura, tem um os dois denle da frente a herios e um pouco
quem quiser carregar, ou ir de passagem di- talhado ; na rua de S Ganalo D. 11. bonlado em um braco signal de sua lena, coro acangulados lalla discansada levou vestido
riia-se ao seu consignatario L. A. I iibotircq sor Sacas eom arroz de casca, por pre o cabello rapado a navalha. mas principiando cal as branca, ecamisade madipolo grosso,
na rua do Vigarion. '6. commodo 5 na rua de agoas verdes venda Pe-' acrescer levou vestido de chila branco com fugio a (i do conenle ; quem o pegar leve a
PARA BAR'> El ONA rom escala por Porto cima 8. | llores tncarnadas e panno da coMa ainda no- rua nova loja de errage.ts U. 1 o que ser
Rico a Polaca Hespanhola L'niao, lem bous
commodos para passageiros quem quiser car-
regar ou ir de passagem dirija-sa ao son 1
consignatario Joao Pinto de Lemos na praca
do com mere io.
$f' (.) Rrigue Nacional I ea! entrado cm > I
mil ris
c
o n p r a s
alto
Vigariou. 7.
iMuvitueiito do i*orf.o
T Um nogro tanoeiro que sejfl relilo ,; io a 3Kio ; ao p do arco de S A
,e boa figura, enovelboj na rua do lojade Mauoel Gomes de Carvalho | miww raon u r*i ,uu u- NAVIOS ENTRADOS NO PA 12.
Rilhelos da loleria do Seminario a oilo vo des

., e meios ditos a 000; na rua do le sabe-se onde est e lem se esperado que tsT" Fu,;io no dia primoiro do corrente,
:ubug; lojade miude/as junio do Sr Bandeira venbJo entregar quan-fo nao ser puhlici- Manuel, \)dfo. Secco do coriK) beicos gros-
ZW' Meios billuies da Loitria do Semina- do o seu nome ose proceder r.a forma da sos levou vestido camisa e cal as branca-, e
rio a 8 o; as 5 ponas venda I) ef lei 5 quema tiver dirija-se a rua por cietraz su poe-se estar para as parteado ocleiro ou
Ey eios Bilheles da Loleria do Semina- dos Vartirius \) >< que alem de gratificar casa lorie, o dilo costuma di/er que he forro ;
do Ro de Janeiro, IVeta-se pata qualquer rioa^s o; na rui do Crespo loja D do U- promelte-se uo diier quem be. quem o pegar Uve a Oliuda rua de Walhias
parte, que se ull'emer e trala-scconi o Ca- dodosul | 2T Noconenle me/ lugio dous esrravos Ferreira casa I) 5 ou no hoco da lingoeta no
ptaoa bordo. P eios bilheles da Loleria do Semina- Indinos, un de non o Gabriel e outro de Recife venda do "T. Joaquim Jos Rebello ,
rio a *6oo; na rua doCabug loja de roiude- nome Maano o primeirotem os ps de pa- que gratificar generosamante.
?as j) ( I paga o e o segundo lem urna marca de fer-
sef- Meios bilheles da Lotera do Semina- ragura na testa, e'por estes signaes se fazem
Antonio na bem condecidos : quem os pe^ar leve a casa
de ManoeL Cardozo da Fouseca, rua da ca-
Ou Iroca-se por um moleque de ida- deia nova I), i.
1 annos, ainda bu al. mas livre del l-r- JN'o dia 5 do correle desaparecerlo do-
becbigas e sarnas, nm escravo de idade de us escravos do a baixo assignado do seu sitio no
vo anuos, de nacao. cozinheiro e padeiro,: Rollrim n- Ciclado de Oliuda um de nome
na rua do Rozario da Roa vista casa de cboisApolin.il o de idade de o annos estatuara
andaros no segundo sobrado confronte ao pa- regular, sem barba official de carpina to-
leodaS. ruz 1 cador de viola e gosia de andar pelos batu-
Bf Um pianno do muilo boas vozes o qoes, che creoulo oulro de nome Doro i u-
quasinovo; no aliene da Roa vista sobrado gos df nacao angola, estatura regular, de
de dous andares D. 10 idade de .io annos. sem barba grosso do
tsr Bilheles e meios ditos da'-Lotera do corpo, cos urna andar de ca beca bai.xa, quem
eminario, que corre no dia .7 do correle 5 os pegar leve a rua da ruz n > que ser
na-rua do Cabuya lujado relojoeiro junto do recompensado.- Caelano Pereira Gonsalves
r. Bandeira. j da Cunda
tZJ' Urna venda com os fundos de ?oo 000 i 3" Fugio no dia 8 do corronle urna ne-
sita na rua de S Rom Jess das creoulas, lu- gra crdula de dada de 4 anuos, cor pula,
de se lazer muilo negocio, e lem de boa estatura, chelo do corpo cara chata ,
V e n d a s
da 16. a Loleria do Siminario
de nJa : neata Typpgrafia.
tS^ Superiores e puros charutos da Haba-
na da labiica de VRELA em caixas
de a5o e de 00 ; ditos de llamburgn; e ditos
da <- achoeira ludo prximamente rhegado ;
lia rua do Calfuga loja do Sr. bandeira
EST" Um prelode nacao angola de bonita
figura bom cozinheiro c oplimo para pa-
gem ; na rua da Cruz n. 60.
SSr" O Corretor Oliveira vende por proco
commodo a casa lenca nova edificada a mo-
S5J"
de de 1
derna em chaos proprios na rua que val da
a Ar, Mondeeo H. i> o imme-
di-
Tromno nir
diala a do sobrado que aclnalmente eslo ei
ficando ; os pretcndenles dirijo-se ao rr.esmo
Coneoi.
fSr- Um completo sortimcnlo de laboado de
pinho de Soecia o mais limpo e alvo que a-
qui tem apparecido e de todas a> Litlos d<
110 segundo anclar Ao sobra.lo i) i)
njj" Um? o-'.inv mc'ats de idade de
nos
coz
cose cna
c|..dc de
liba o diario de un:; casa ,
urna negrinha de 11
j anuos oplrma inu
MAR PACIFICO; (jo das Galera Ame-
ricana Charles Carrol de 6 o tonel. M.
Chis equip. *5 carga azele de peixe; ao
dilo Mostr ; veio refrescar, e segu para
America. .
LON RES ; 38 dias Rarca Ingie/a Ca-
lumbas de J.iq tonel. \l Daneu Greu ,
equip 6 carga carvo e plvora a Cal-
monl & Companhia.
PORTOS O.NORTE-, 1- dias, Barca de
Vapor Nac ^-laranhense Commandanle o
Capilade Fragata Vicr Sho.l p.issa-
geiros braaileiros e c lamilia de um 4
es raves e um criado um porliiguez
francs um ingles, urna lamilla, urna
senhora e escravos.
SXII) S NO MESMO DIA
o Im-
primen.
passa-
'iros '- c '9 recrnlas para o exerolo
l'l'O : Barca Americana Osciola M. \V i-
per carga varios genoros passageiros
e um inclwc com sua lamina.
ai.o reholo, de.1 t^* No da -i do crlenle as ) horas da 1101-1 c um u,u'
ubanda e cm [ te desaparecen da Roa \ iagenj huma preta de i KEG] r E h A^TYP. DE M. F. DE F, 1 8 \p
gar esie de so lazer nuuo negocio, e icm ue 00 csi.nma un-iuuwi|iu, "w 1 S\'i) S \(i X'FS\!ODI\
bons commodos para um hornero solicito ; a boca grande com^nmas pintas de panno bran- t>tO rp 1 \\;-in Transnorle NV
lidiar na mesma '' pelo rosto n.ni/ chalo, denle alvos, e,lu .'.'.', f
1.11 na mesilla. y nena '.Mine, o.iiuand.inle o p
-. ^- I j -umji__jl -.o...l~ ..... K.. I I. ...1.....1.. .. 1./... I.. ..I l..c- nm I m ., I.i I / iu'1 .'i I < I. .... tu.' 1
i.- Ln es ravo iiaiwo nm.,......mu oc bi>i.iu ^........ ..............,.............._.. .. ,.,
nehada, machado; na roa do Oneimado sai a preta rostido lechn cord ros:. ;,. rte Fur,Unal0^t?'0 1
no fin
sipa!, s iie marro(|uim ama rol los
<> -i;- cosi'ims at.d ir ci'tu. !.; : quem pegar le vi
lava, e soiidade 7. quesera recompensado


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOOGQZ6H0_0OHBWL INGEST_TIME 2013-03-29T16:33:35Z PACKAGE AA00011611_03990
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES