Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03987


This item is only available as the following downloads:


Full Text
? Anno de 1840. Sexta Fehu
Tudo P>r depende de nos mestnos; di nossa prudencia, modira-
to, e energa : cbminuemo coiuo pYinci^iklhos e seremos pontadoi
eon admiracio entrC as Piaces nas cultas.
Proclamaco da Assemblea Gtral do Bratil.
______.------1------ 111 !> --------------------------
Suhscreve-se pe" esta folha a hfiaoo r-or quariel papos adlantdos
tiesta '1 yuografia, na das Crines D. 3> ena Iraca d Independencia
ns. S? e M, onde se recebem coerespond-nciasleiialisadiii, eannuucio*,
insirnido-se estes ipas, sendo dtspropnos asonantes, e vindos assig-
gnados.
Partidas dos Correios Terrestres.
CMadeda Parahiba e Villas de sna pretendo...................\
Dita do Hio ande do Norte, e Villas dem...................Js.ndt a Sa.i.. SVir..
una da Portal' z e Villas dem..........................Segundas e bulas Fe.ras.
Villa ..e Goianna................................../
TJidade d Oluidu..................................Todos es das.
Viiia d- ** AntSc....... ? -............. -. Oiinlas Tetras.
U.t deGaraiituins ePovoacm do hVnilo.........., ........Dmt lo, e ai decapa mtt.
naselo Cal'o. Serinhaem. Kio Forinozo, e Porto Caivo............dem i II, e ai dita dito.
Lidade das Maguas, e Villa de Atacei ........................dem Idea
V ilU de l'aja Todo* os Ciirreios pnrtrm an mefo da.
10 de Janeiro. Numero 7.
^""
CAMBIOS.
Janeiro. 9.
Londres......!M ip i 55 por Ifooa ced.
Lisboa....... So por o/o premio, por metal ouerosido
Franca...... igSreisprirartCo.
hio de Janeiro ao par.
URO Moedas de 6|4oo rs Telhas i{| , Hitas ,> M Novas <4aoe a i<|M
Ditas de PH ATA Patacoes Krasileiros --.---- Ijhoo a if 5*0
Petos Coluninarios ----- ifSoo a if5Jo
Ditos Mexicanos------------------------ >IH$o rfjoa
Premios das Letras, por mea 1 11H1 1 i|J por loo
Moeda de cobre 3 a por ito.dt disc
Das da Semana.
6 Segunda *-->!' Dia dos Reis Magos ------
n Terca--------S Theodo Mougo------*---- Rellaco a and. do J. 4a D. da i. T. man.
Qd*'rta S. Lourenro Justiniano ------ Sesso da Thetouraria.
9 Quinta-------S Jnli'a VI. ----- ----------Relaco a Aud. do J. de D. da t. rara da tn.
10 Serla--------S. Paulo i. E 11 Sadlia.lo S. Hygino P. M.---------- Ral. e aud. do J. de D. da i. .
n Dominga-----S. Satyro i. -*-------- -
. iart eheim para s da 10 de Jancirw.
As !> horas a 30 minutos da tarde -- As Vi horas a 64 minutol da nanita.
/

:

I
PERNAMBUCO.
' THEZOURARIA DA FAZENDA.
Continua o do expediente do da 19 de
DeiembflD p. p.
Officio Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinha para | or a disposico do Administra-
dor da Mesado onsulado o novo grande ar-
mazem que Tica con fronte dos que servetn de
depsitos do Pao Brasil, por estes ja nao se-
ren snfficiente em consecuencia de ter ap-
parerido maior numero de conductores do re-
ferido Pao
Portara Ao Thezoureiro da Fazenda
mand.indo entregar ao Almoxarife do Arse-
nal de-(i tierra a quantia de ^gL'^o peis im-
poi lamia das de pesas que se fizerio pelo
mesmo Arsenal com o arranjo do tapete da
casa do Docel. I ''.;
1 i ia A o Official encarroado da conta-
brlid-ide > I litar para proceder non assento do
Alteres de Cacadores Antonio Faustino de
Miranda as notas de haver o mcsmo receido
bum mez de sold na Provincia das Ala-
goas
dem do dia >. '.
Officio Ao K\m Presidente do Tribunal
do Tbesouro uldico Nacional acompanhan-
do as Tabellas exigidas nos rticos .i, e a4
da Le n iniero to de o de que respeito aos Btlancos do auno fuanceiro
de 1 7 a iH '*,
Dito Ao Director do Arsenal de Guerra
coinmuiiicando-^lbe a enttega feita 10 Al-
moxarife do mesmo Arsenal, da importancia
das despesas que se fizero com os airanjos da
casa do Dotel
dem do dia >$.
Officio Ao i'xm Presiden'e do Tribunal
do Tbesouro Publico Nacional com as Ta-
bellas e ron tas d.is diversas oneraces da
moeda de cobre, e subslituic?s do papel des-
ta Provincia.
litio Ao !'rector do Arsenal de Guer-
ra disendo-llie em resoosla ao sen officio de
;6 do mesmo. que sendo o gradeamento de
('no, que se acba no mesmo Arsenal per-
tencei.te .i recebedoria de Rendas Internas ,
que be lumia Repartirlo geral onde se arre-
cado as sua< Rendas sem interferencia la ad-
ministrarn Provincial, pode ficar para o ser-
\i o do mcsmo Arsenal, ou ser vendido en-
trando enlo o seu produelo para a Thesou-
raria por cunta do Ministerio da F'usenda.
dem do dia do correte.
Officio Ao Inspertor da Allandega disen-
do-lbc quelendoo Exm Presi lente da pro-
vincia de acord com o arrematlante daim-
EOficio roTincial de 4o reis por ranada de
ebida espirituosa ; alterado as condic- es do
contracto pela maneira eonslantanle 'da copia
nie inclu*a se I be remellen assignada pelo*
Inspeclor da Tbe'ouraria Provincial, com-
pre que UicWile ao nesmo arrematlante os inei-
os de |.or em exeou*lo o arligo 1.
Portara Ao Tbfoureirn da Fazenda
i.ma naWftr a lohn I oyle a uuantM de .1 : V
ieis im|.oilancin lie cen rovados de fiiiie .|ii.-
\endeuao Arsenal da fciwmi*, e loro rc-
'ane'.ltdoa roviucia do eara
Dila-- Ao mesmo para pagar a Maduro,
Fonceca& Silva aquantia de 5o 7.4 res
importancia de varios ai lifios que vendeu laror
hem ao Arsenal da Mario ha, e foro ramellt-
do mwiua Provincia do Caat.
dem do dia 7
Officio Ao E\m Presidente da prnvn-
cia arompanbando por copia a aviali 5o das
etaps e iorragens para a tropa de prmeira li-
nha no semestre do primeiro de Janeiro ao
ultimo de Junbo do correte anno fim de
sedignar dar-lhea sua approvaco.
THFZORARIA PROVLVf IAL.
Expediente do dia 1 de De/.embro do anno p
p-isado
Officio-Ao Exm Presidente da '"rovineia
representando que devendo esta Tbezouraria
salisfaser a hum pedido da Adirinistracao
Fiscal d s Obras 1'ablioa de i*>ooos'ooo rs.
pagnr o ultimo pret do t"or|H) Policial, eos or-
denados dos Empreados ublicos e mais
de^pezas em divida al o fim de Novembro o
! nao bavendo no *"ofre moeda para taes paga-
mentos urge que se discontem algumas Le-r
tras que no mesmo Cofre exislem a vencer em
' o auno financeiro prximo futuro porem co-
; mo nao baja autorisaio de S F.xc. para esta
, tranzaeco digne-seS E^c de assim man-
dar ou de providenciar a respeito como se
faz de mixter
Dito-Ao mesmo Exm. Presidente parleci-
pando em res posta ao seo officio era O qwal
exige que eu informe qual -a quantia
que por esta Tbezotiraria se ha rece-
bido da Tbezouraria da Provincia por conta
dos 5o ooos' rs. consign'dos para o eficit
Provincial, que somenie se tm recebido
1 i ooo* 000.
Da t\
Officio-Ao Exm residente da Provincia
In'onnando com V. Fx manda por seo des-
pac o de (i do correte sobre o officio que re-
veito do C'iminaiidaute Snp da uar'da na-
cional do Municipio de Goianna em o qual
partecipa que fora recambiado pelo respe-
ctivo 1 bezuureiro o I re dos Cornetas da
LegiaS por se incluir w lie bum Corneta-mor
do Batlbo e pede que V Ex Me escla-
reca se est derogado o art u da ei de 1 de
Agosto de H 1 [ois que al buma Lei Pro-
vincial que supprimio os Cmelas por (om-
panbia dexou com ludo un Corneta por
l al.dbo que se deve entender Corneta-
mor cumpre-me ponderar que h meamo
em viludedessa Lei rovincai, a que al-
lude o Commandaule Superior, de y de Junho
de i*-"" art o que foro extinclos os Lor-
nelas-mores dos Corpos que nao sao do Hecife,
Allogados, eOlindaemos qu-e* se conser-
vou bum Corneta por Companbia : por quan-
lose esta Lei hum s Corneta estabeleceo pa-
ra cada Halalba be visto que rsse Cmela
nao be mor nao s porque a Lei Ihe nao deo
essa denominarn como porque fora irrzo-
rio que bou.ei-se hum Coinela-mor em bum
Corpa aoude outros Cmelas nao houvessem ,
quairtlo alias aquella expie>so-mor-relatva
supptie outros aos quaes se ella refere que
eslaudo por lano exlincios por esa Lei os Cor-
ni tas^moi es eslal ele idos pela lei de de
, Agosto de Sj e nenbuma Lei os havendo
reslauado be fora de duvida que elles nao de-
\em e s:lr 09 < 01 iiiiiH-moies d is Corpos desla Ci-
,i.. Olinda P**u da Pinelia a A o}.i- |
dos era virtude da indiligencia qu o(i>ver- |
io d 1 Provincia p.-r officio de (i de A ;osto ,
do anuo pp dera ao Artigo j da precitada
Lei tirando argumento das expressoes deste
art e suprimidos o Cornotas-mores da Le-
(P*o.
Officio-Ao Vice Director do Arsenal de G.
partee ipando-lbe que o Porteiro desta Repar-
tirlo esta autorizado para receber nesse Arse-
nal de Guerra as 5 marcas de ferro com as
letrasP. Pernatnbucoque o Fxm Presi-
dente mandou lser a requisico sua e que
muilo tempo'sem que elle soubesse ) estavo
promptas como o mesmo Vicc-D. partecipou
em seo officio de 1 do corrente dignando-se
de mandar extrabir a conta de sua importancia
para ser indemnizado por esta Tbezouraria.
Portaria-Ao Thezoureiro das Rendas Pro-
vinciaes ordehando-lhe que pague ao Almo-
xarife do Arsenal de'Cuerra a qutia de t ?os'
rs importancia de urna meza com prenca de
ferro para feixar offlcios nue pelo mesmo
Arsenal se forneceo para esta Thezouraria
Officio-Ao V ice-Director do Arsenal de
Guerra, remetiendo Ihe inclua a Portara
cima dirigida ao Thezoureiro desta Reparti-
co era resposta aos seos officios de'i 8 de A-
gosto e de 1 do corrente mez.
Portara*-Ao F.scrivao e Administrador da
Meza de Pendas Int. l rov ordeaando-lhe q'
informe cora urgencia em quanto foi col lecta-
da em o anuo de 1H.7 ;i >H <^ e no de 1BH8
18 '9 a casa de 2 andares sita na Camboa do
Carmo pertenceote a viuva e filhos do falle-
cido Manoel Thomar da Silva ; outro sitn so
quando se procedeo ao lancamento da predita
casa em o anno de 18 7 8 >K se achara ella
arrendada e por quanto ? e se no anno de
18 H ; !"*<) eslava habitada pela sobredita
viuva devenda tambem declarar qual a i*azfo
dedlU'renca.dos lan amentos se a houver ,
ouvndo previamente o res|eclvo Lancador.
Porlaria-Ao Tlwzoureiro das Rendas Pro-
vincial-* ordenando-lhe que entregue ao Ne-
gociante oze Ramos d'Oliveira as letras a
vencer constantes da relaco induza na impor-
tancia de ; o s'&oo rs valor de 90990$'-87
rs. em Notas que nesla data tem recolbido 11
o ofre e de ; 8s'i3 rs do disco nto na
razo de dezoitto por cento ao anno.
I ia 14.
Po taria O Inspector da Thrsonrara das,
Rendas 1 rovinmes vendo que os l.ros da'
! ecima dos Predios U roa nos desta Cidade nao
se ai bao e&criplos com todas as explica oes ne- I
cessarias, e de maneira que com facildade
possa dar-se um Balaoro econferir-se cada
urna das addices da Recelta cotn as do lanca-
mento e que alem disto acbando-e a Yncsma
Decima a cargo da N'eza de Rendas Ioternas I
desnecessario se faz haverem presentemente |
como no lempo d.>s Collectores, tantos I ivros i
de lancamento quaulos sao os diversos liair-
ros ordena ao Sr. F.scrivao e Administrador 1
da referida Meza que d ora em diente os lau-
ca men tos annuaes da Declinados Predios Ur-
banos dos tres bairros desta Cidade e dos Af-
fdgados sejflS e&'riptos em um s Livro com as
precisas deslincces dos mesmos Bairros, e
com todas as eaplicaces que a I^ei determina ,
econsla do niodello N* 1 que deste Livro,
e conlbrme o modello N. a se tire-era resumo
para Livrosdistinctos o que pertence cada
Semestre e nelles se la/ice igualmente- |>ro-
jiorio que se izer a cobranca a sabida de
cada urna das quantas com deeUraeo dos
anuos financeiros em que se recebera ; que
os Loros de Receila rrespondentes a estes
Semestres sejao escriptos segundo a o'dtrn
cbroiiulogica ,. e com referencia as msrflas
entradas e saluda como se musir pelo mo-
dello S. 1; e que finalmente no lancamento
da l'ecima o Sr. Escrivo e Administrador se
ragut pelos anno CiVfs, a atf palos annos
financeiros conforme a Le de 17 de Agost
de 183o Art. ", que por nenbuma outra fo
derogada.
Officio Ao Exm. Prezidente. Parteci-
pando-me o Thezoureiro que no Cofre existe
em moeda de prata a quantia de 11 :oooU rs. ,
e que em aotas nao ha qnantia correspondente
para se poderem fazer os pagamentos dos Em-
pregados vencidos em o mez de Ontubro pela
forma da Portara de a de Agosto do corrente :
cumpre-me rogara V. Fx. que se digne de
declarar, se posso mandar fazer os preditos
pagamentos em prata smenle. E como em
09 me/es que se seguem era razo das maiores
entradas da Meza do Consulado e de haver
moeda de prala sufficiente para os respectivos
pagamentos digne-se outro sim V. Ex., se
assentar conveniente de autorizar-me para
mandar fazer em aquella moeda smente os
preditos pagamentos
llivers'is K<'!>;irti<;otins.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
'* A Pauta ha a anesma do numero a(>3.
MEZA DO CONSULADO.
Pauta-do preco corrente do assucar, e algada
3ue se despacharo na Meza do Cousulado
e Pernarabuco na semana de 9 de Da-,
zembrode 1809 a 5 de Janeiro do 1840.
Aasuaar braaco aova
900.
Dito mascaTado novo
900..............
Dito branao velba
TOO.
lilil I MI*
Dito maacavado valhi
Algodo ara pluma
aaoo
1100
aooo
ir 5o
1700
l.O
IVOO
1100
I :i 00
1900
a 800
lt5o
i5oo
i35o
800
700
7600
b6oo
5fJoa
Jeze Mara Cezar do Amaral.
Francisco Joze Marinho.
Feitores e Conferenles.
Rendimento da Meza das Rendas Geraes In-
ternas no mez de Dezembro prximo pas-
sado.
Derima de maomorta ii^jIStg
Foros de terrenos de Marbiha 36f^|So
Laudemios dos Ditos 53 000
Taxa de j' rs. porescravo 85$000
Cartas de Bacharis a-i 000
Emolumentos de Certidoens ai'9tio
Novos'e velhos direitos iq'oo
Dreitos de Chancellara 5'4,0
I mposlos de Letras 11 s9 i i
Dftiraa de Chancellara 631 *6oi
Verbas de dita ii5oo
Siza dx beiis de ri 4:571^60
Irapostos de lojas 708/740
dem de segis e caTranos la|8oo
Taa de ij ra. por eterna ^U00,


DIARIO
D E
!P E R N A M B C O
ello dos papis
fliil I
a
:o6 oi5
Recbedoria das Rendas Geracs Iutemas 7
de Janeiro de 1 rt4*>
O Administrador.
Antonio Ferreira Duai te VeHozo.
Achndo-se Gudo o prazo marcado para a-
cobrane&daD dos Predios Urbanos dos qua-
dficuldades e nao de*^llo;|Ofileeas mi-
lhoraros seos costumes
O actual Prefeilo d'aquellttCsaMrea o Te-
Tiente Coronel Apolinario Fltwentiafi d'Al-
tro Bairrosdesta Cidade o Snr Lscrivao e Ad- buquerque Maranho di;no do' lu#ar qc
ministrador da Vea de Kendas Provinciaes ocrupa tem querido dar execuco "aosoees.
manda faser publico para que cheque ao co- deveres j perse;;uindo ;ios midvados e j;i
nliecimentode quem possa apreveilar que jreerulando os radios, e tem sido imparcial
tem de dar principio do dia fi do torrente .ein tal systeaia ; mas ,0 povo desucostumado
de doits teros de eslrangeiros, assim como a
m.irifilia dos Estados-Unidos quasi t"o eonsi-
deravel como a Ingle/a se conipe de dous
tercos de lnglezes. Expliqumonos ;
fl.colescendencadas*i!ioN]adeJ^olices, oude ha coactlo no ha independencia ea Os armadores da Gra'-Bielanba sao ,
e fraqueza dos JuizesflelDiieilo e hojacom triste figura, que representa lium Juu coa- de todos armadores conliecidos os que paganv
6i6^f 4o de longos annos embalaba o 'bweo.jtia^p*i*-'*rm nome do Ohefe da Naco. Hum Jui/.
nidade -que foi gerada por*ljaos aos-anti-; deve ser m Cidndao independenlc e se o
gos ouvdores e alimentada rpor Utros-tan- Juiz para poder vi ver percisa da proteo o do
tos Juizcs de Pz, oraaceo vkorosaoienle com Povo ei-lo incapaz de exe-ccr jurisdiyo;
raez a cobranca por meio executvo to i. .se-
mestre do crrente anuo finaneeiro de iB 9 a
184o e assim taO bem de lodos os mais Im-
postas Provinciaes que est acargp desja Re-
pa iiySDt
Me/a de Rendas Provinciaes 8 de Janeiro
de 1840.
O 1, Escriturario.
Joze Guedes Salgueiro.
O Inspector fOi dos ^pbwe PnMiew i
convida aos (J^fi;ms tfe Petreitos e Ser-
ventes seod livses qoe.qai/crem trabalhar
as BttHMW obras., .acornpacecetem na respe-
ctiva Repartico as horas do expediente a-
JMtW com o inspector.
inspecco das Obras Publicas 8 de .Janeiro
de 1840.
Maraes Ancora.
PCFEITUfiA.
JURTE DO Da 9.
das
que
in-
Illm.cK.vm Sw. Consta aomente
partes boje eeebidas u'esta Secretaria ,
Jora prezos bontem miuha oidora os
dividuos seguintes os quaes livero .0 .com-
petente deslino : Joze Jzidro pardo e A-
Agostinhe prelo csciavo de A,",osli-
nho de tal, pelo Sub-Preleito de Santo
Antonio este per ter furtado urna barrica de
acaHio que se lheliavia entregue para a
onduzir um armasem por ser gmrhador ;
aquelle por Iheser appneluendido um mole-
que esclavo de Manoelda Silya Nevos que
bavia fgido quatro annos.
AJNW UNCI.
com a Lei e tendo j; perdido da memoria
o nomedas Autborrdadese seu poder legitimo,
extranba toda, e quulquer providencia por
mais fraca que seia: ora tendo aquel!? Pre-
feito numerosa familia n'aquella Comarca, he
natural que n'ella algn* bajao no caso de
serem advirtidos e castigados e nada tea-
.do occullado o Prefeilo a respeito d-estes, dan-
do-me parte de todos os sucessos em (|ue
tem lugar nrocedimento ollicial da Justina ,
cu me aotendo forrado uo cumnrimcnlndas
meas deveres seudooevern e inexoravel Ju-
iz com lodos nqucllcs, que incorrem as Leis
penaes ., e nem oulra couza me atuntuno o-
brar, poiscomo Pernnmbucano devo cons-
pirar para a tranquilididc do minlia Pro-
vincia como Aittlioridade iudiciari^i d aqul-
la Coma roa para se;uran_.a individual de
seus !i ilutantes c rom ) executor d(H Leis
per juramento apohr os actos da Preleilura ,
encl.endo-a de forea moral e ronfinma ; es
inimigos ide de ordem por Ibes serem contrarias ao
eu inveterado modo de obrare pelo desuso
cto nao secomjvidcee com o meo carcter pois
Ka de constar .dos mappas, que a v. Ex.
transmiti no Biez passado a iir,pirriddad(
com qe -me teuho comportado n'aduwii Co-
maraa e-se:npre o 'arei em todo o logar
porque tal moda do proceder em mira noheli-
Uib dosyslema porem do geuio
Vim pois a esta Capital no mnmento da
cri^e e por ver qu uenhnma lalla asi.i
iiaComaica por ser lempo de ferias-, ro ai
a V Ex queollie com alten o para o ex-
pendido, e providencie, como cos urna cora
__t ,!__? '_ .e- --
sacuoi ia u noicia
He foradomo o eren o que d aparte
doqstc venliode relerir porcm nao be tora
do direilo; porque se aquaquer particular be
livre representar o que entender a bem da
utilidade publica, heevidende que inaior ra-
zao me assiste no caso presente como Aulbori-
dadescriniinal, e encarregada de prendar-ori-*
miuecos.
Dos Guarde a V. V.%. Ram'e/J de Janeiro
de 1810. Illm. e E\m. Sur FrJMMu do
Reg Barros Presidente da Provincia
lenrique Filis de'Daiia, Juiz de Direilo de:
Garailbuns.
i\' o-ticitas Estr.-iii^cinis,
Marinbas Ingleza e Russa.
O artigo que rom este titulo exlrabimos do
mais caro ssuas e.)uigagens sessenla a se-
tenta francos um quarlo ou dois quintos
ruis que nos oulros pai/es exceiieio dos
stados-Unidos t aqiti proven] a influinei
b- estraiigeiros que pela siia qu.didade staC
ao abrigo do recrutamento-para a m.irinba dn
zuerru e por s.o 110 appt|i*cem nos noiios
lseifu Italianos P01 luguezcs Americanos,
.bs|ijuiioes Hplkrndeiea russiamos, IVan-
cezes Os Indig'nas sitbnviilidos pelo con-
tr.nio a esta triste necessidade expalriam-se
porque pretenden fugr-1h*; bem sabem que
\o. ganbar menos 11 oulra parte, mas que-
reni evitar este imposto de sangue (dles no tem limit.'s; cr m iv.eda da guerra vo,
lomando preraacoes em lempo d" pf
' '.m cento o, quareola' mil inari'beiros
a Inglaterra s tem quarenla e cinO mil na-
cin es. i'.ii] cento e viiite mil que emjtrega
os litados-' nidos eiiKiK'nta 'hu nacera 11
eii M;;|.ilei ra >vnle mil em Frarn'a dez
m'il na Allemanba Na 1 aa em Por Lngal.
E' porijue os pre os dos Eslulos-Unidos riva-
li/.am van os da Inglaterra ,,
" A Iuglalera s le;n como acabamos de
denionslrar ama Corea nominal, em con-e-
quencia da lal(a-de bracos e \aos Se a isto
ajuntarmos um exerclo que nao passa de
ti inla mil honiens as caixas vasi is a c niga
agit uo dos
operarios
da pobreza aberla a
a qua.-i cerle/a de una levoluco e a b nica-
rola imminenle que i:>s chrahs que ll>e li-
enn ?
Pallemos agora da Hnfsia; tem rale n-
io mar
foiam
evideiK'iu os no baliteo viole eseisim partos (
I13 i|in-. r.i-ero armadas c equipadas' Ciic ja
em que oibirao as eis n'aquefcla parte da
Provincia de to longo tempo, temfeito liga Capitolio de Mar-iz mostra eom lana
parase oprorem as providencies da Polica Iquaes sao as forras da Gra -Bit lar.
e resistirem aos mandados da Juslira pondo nao podemos dispensar-nos de oapresentar .1 concertadas una vez, us olas sabuam des ?r-
em coaccaoo Psefeito e anteacando o Sale no?sos lectores para que se ve;n quaej so os senaw infles iiltimos aVu annos. Aqu te-
sob o jinetalo de isere Prefeilo buin pw-sigui- ccui-sode que podt> dispcvr um govevivo mos pois quarenta*eseis naos novas ou ;ielo
dor e vtngatvo mandao e a justica s-'i a 'l01- insulta com tanta audacia urna N'aefio !i menos muflo bem conservadas cada urna leo
minhadVll, e dos seus mais.prximos paren- "f dependente, como a Porlu ueza que c,|tii agem .termo medio ;oo bomens to-
tes. Ufeao tambem do imbu>t(: de fi ;urirem i eusta de tantos sicri'k'ios lem suslenlado urna tal i .<)(o mais de que qualoi/e ve/es o que
a Lei di; ,\ de Abril de i5< denoga.da em a H anea que to funesta ibe te :. sido. Se- tem a Inglaterra. t> exercitu Russo nao tem
todt ee lugaies do Imperio e s<> existente {}- o artq;o nunos de opeen Iv.inerrt nao contando
u'esta Provincia e piincipaluieiite ilQ Co- "' Se La ciivunstancias em que o eseriptor as colmias militares Sem ser rico o tbesou-
marca de tiaianius para apoio defins par- publico deve obrar com nif.tigavel preserve- ro tem com que acuda s suas piecisiiens
O Prefeito da Comarca faz de novo cons- j ticulares epodeiio tar aos Estrangeiios residentes ua roesma ,
que, em virlude das ordens eslabcllecidas ,
dever quanlo antes ollicitar na respectiva
Secretaria os seus ttulos de residencia para
que possa ser reconhecida a ua qua lidade de
Estrange'iros quando bajo de perlender pas-
saporte'na dita SecretariV, em cuja occasiao
dever appresentar alem do dito ttulo,
e da competente bablilaco, o Diario em que
if z dias antes ten bao anuunciado a sua in-
tencao de sair da Provincia como est orde-
nado nos Avisos de a de Feverciro ib
de Abril de ir-3.
Esta ultima disposicio rompFeheade tam
bem todos os Brasileiros que igualmente tire
rem de sabir para lora do Imperio alem da
ebriga o de se moslrarem competentemente
habilitados.
lieede 9 de Janeiro de i?4o-
Si krfeto.
EDITAL.
O Fiscal da Freguezia de S Pedro ^fartir
a Cidade de Olindaem observancia do art. S
a quem conier alerir e revistar n mea de
Jullio do corrente 5 que o Procurador da < a-
xnaraheo encarregado da dita alerico, a
razando da dala d este a o dias e para que
nao se chamen a ignorancia mandou publi-
car por esla folba.
Olinda 9 de Janeiro de 184o*
Antonio Mauoel Lobo.
ARTIGO D'OFFICIO(i).
Illm. eExm. Senbor. O deprecado es-
tado a que se ac'>a redur.ida a Comarca de Ga-
ranhuns de cuja jusli a criminal me acbo
infelismente encarregado me fez dar o extra-
ordinario passodevir em pessoa esla Ca-
pital expor a V. ^x. o quanto acbo difcil
occeprer aos seus males, e altamente recla-
mar providencias, que poaaio coi lar pela ra-
izo germen da anarqua que nena aedesen-
velve/
A Comarca de Garanhons, Exm. Senbor,
r.gra
itriga asaue derramada n' Exm Sur., tem alarmada o espirito do no- atacar sem desean, o e'-deamaaeirar sem aus- paraoufra exceneo. liesumaaios. ,
vo. que entregue a licenca se ruto quer su- inunigo que appareee des ireado pro- Velbice flaqueza pobreza, insolen-
m. vontade egosmo nos pri-
u.10 u*r pi**i'i.nj ..ur ^i'c onLi orMuivmviite iurnus< uviMaue >au'ie vigor nos se-
lla de constar a "V Ex que n'aquella Co- aquellas em que esta ex Kistos os intciesses do gundos Com a Russia nao s 05 limites das
#eilar as ordena legaei das Autboridades le- curando especular com dilFiculd^des crea- ca odio, tn '
i'itimas. *1'IS de pro|visilo por l'e sao seguramente meiros. A'ocida
ta de constar a "V Ex que n'aquella Co- aquellas em que esta exKistos os inlciesses do gundos Coma
marca de %i Setembro do anno passatlo para P"'1 e (\ot> quaes depende o sen futuro ., nonas antigs fronteras a partU do domi-
i tem sido tomados a forca de armas 8 i '' Ja o temos dito muitas ve/es e nao nos nio do mundo Com a Inglaterra urna serie
presos destes 18 de justica, ni remitas, cansaremos de o repetir que a Franca tem de san i fie i os sem honra sem dgnidadeesem
A villa no da 6 esleve em risco da ser arom- 'u,.e nil ,no s** futuros deslinos ; del la pioveito Ao |>c de nos interesses fundados
met ida mais o refeilo cauteloso e fiel ao depende ser a inda maior mais poderosa, as mesmas precisoens sempr em opposi-
seu emaretro preparwm a pequea Forca de ma's temida do que nesses brilhanteUempos, cao com us nossos ; mais longe interesses dif-
Jo piucas, qvic ali existe c%,se conservou essas epochas gloriosas da Repblica e do Im- frrentcs sendo indispensavel a nossa coucor-
na defensiva ', nada houve porem houve a- pfio. Colocados entre dois povos rivaes, um renda. Lscolliamos. ,t
larma. j^08 '|uaes velbo cacbeti^o bilioso ,. lia
O pronnunciados em crimes de morte nao \'llte anuos se arravla impotente sobre os ves- --------------
tem numero entre estes alguns ja condem- ligios da sua repula, o em quanlo o outro
nados afoitamenle habilao e passeio den- Udoiescente, ebeiodevid eseiva. (le lor-
tix do Termo 5 Prefeilo nao be senbor de ca esaude s quer pro;redir c dividir c-m
os capturar, porque Ihe (alio subordinados i11()SCo \ podemos duvidar um inslanle Cal-
e mesmo (rque lie fallo Forcas pois que o culemo ,,
* A Inglaterra apenas conserva os '-estos
da sua nnrinha de guerra 'e sesieuti b
cinco nos de Imba cuja lista ella tem a
aparten de augmeotar baplisando-as duas
e liez sesea por anuo cincoeuta nao (od"in
D Carlos, a Gimnrilhu e o Gallineta
Frnese.
F.m referencia a es'e assumpto traz um Jor-
nal ile aria ci artigo seguidle.
A granile f|'ieslao avilada b >;e pela impren-
sa a de saber se derara ou -e se icciisa-
rtUM p"SSiporles \ .) arl n
Esta queatu nao in.leser urna nar.i o ;:il>
lser serviros qua renta 11 loram refundidas nete. Os peridico-* p .dem discutir so!)iees-
iPBZvezet, asoutrasduas senes | S'Se'seso te ponto ; mas O gabinete nao pile esiar in-
as mellinres da divir.no do Oriente tem !eva- diriso ; e .se o (vase astada 11 c >niinn n;in da
Destacamento nao he todo de coufianca e os
Guardas Kaciouaes s se compe de ollici-
acs.
Os assassinos sio todos os dias em pessoas de
todos os generes sexos, ou idades, the cri-
ais mais de huma ver tem sido i mola das ao
furor dos inimigos de sua bnuba. E per-
gunla-se A cadeia qnantos tem i Ne- (
nbum Files sao bem con heridos Que fa- do um concert oque supine pelo menos guerra na Catalunlia, no Ara lo Ihe proiii-
^^t'se oSJcio deveria ter sklopublicado bon-
tem, pois a elle se refere a caria do Illm Snr.
Jaiz de L'ircito da orna rea de Guranhuss \
mas, por estar i mu adiantada aeomposi-
co nio nos foi jioasivel dal-o ao prelo ae nao
aje.
O.KR.
*er, Exm. Snr. hum Juiz em til t>omar-
ea coacto comoeu me achava ameaiado na
minba existencia, contando de certo perdel-
ia sem meios de defesa ; o Prefeito sem a
Forca necessaria em minba casa nao estando
seguro ja nao digo da traico, porem mes-
mo da ouzadia He certo que ou devera-me
entregar a dsposicao dos maos paetuando com
alies, e tornando-me assim indigno do lugar
queoecupo, ou procurar azilo na casa de hum
particular que me fizesseaquilloque a t*or-
ea Publica me nao podia fazer ; ecaso, Exm.
Snr. eu iamasse mo deste desairse
moio, eu me onlava seguro, pois na Comarca
de Garanbuns tambem lia quem saiba aco-
Iber o merecimenlo, e lia particular que na
quaiidude de verdadeiro amigo talvez mais
me ti/esse res pe i Ur, do que a mesma Forca
il'.inze anuos de existencia ,, biria (pie dedil.errisse ,uo:l,i so.ne urna (iiesto
* Uas cincoenti primeiras que parerem es- que nio tem duas m.nieiras de ser resolv la.
lar em reserva, mas que nao podem servir O Com icr 1'ranrais di/.ia que ocuiseliose
de nada, qualro eslo estacionarias, cas pz d acord a neceslidide de conservar D.
otitrus eslo conservadas nos partos, como as Carlos em Bou iges al (pieos bandos de Ca-
mumias nos nossos gabinetes de historia na- brera sej 1 m dispersos ou que se lenbam sub-
tural. Nio pode baver campanba porque j medido. Esla lolba paiere-nos l>ein inlbr-
uo ha gente que se-possa assoldadar. Ficam imada; e nao julftamosque se c'egou a liaiier
doze noS s ordens do Almirante Slopfort diriso no conseibo sobre lal queslo a des-
G.Ciu. .
Porem eu nao devera de sorte alguma pro-
curar abrigo em um panicuiar quando devo
contar com o doGoverne pois uo duvida.
que deve e>cudar os empregadus, queseivem
e mais trer. que se esiao armando desde o me.
deJunho, As equipagens'deslas naos reu-
nidas olferecem um total de 7 ftoo bomens ,
comprebendendo as trez que ae eslo arman-
do.. O queda aguarnicao eleeliva dsele
naos em leni|X> de guerra.,,
' O ommercio da Inglaterra iir.enso .
iiiimernsiwran-i os seus navio* .nireit.-s as
suas possessocos transatlnticas a se nao po-
dem contar, todava o Estado nao pode pro-
curar mariuherus. E cousa liem conaeCl-
da a que debalde tem procurado oecultar os
deleusores da Inglaterra e que a por hum.
ciiounslancia se pude explicar : o pessoa! em
IdMwo de suas ordens, e que exectilio as itis pregado esta imauta ckoulaeo soaspoo-se
uuio 1 a cessou Ha milito o maree1 al Soult
da opinio de todo os ministros a esle res-
peito Lomo oannuiicia o Couiier elle no-
tifican aoemb ixador inglez esta decisao : a-
pezar de certas objec oes e de urna resistencia
que parece nao eslar anda vencida foi toma-
da nicamente*
Ba no paco ama dea Ia h determinada a
Htte resuelto. Atada ijjbc !'. Cr! s ippallasse
nutra e/ para a piovwlencia e para o s<-u
Cabrera c torna-sea priucifMai i jiro .-,.-.,.
.loiia e sem bom resullrt poderia produrir ainda mais cxtiMniiiia ws^
-- anda queso pela pussilulidade ou eventu~
adude da sua volt* ao jueio dos quodrilhaf
/


. la
DIARIO DE PERNAMBDO
~>
flratonea3 alli se prolongara o lelo da la-
droeira se mantivesse a f (Ja rehellio nao
e |.(5 le guarda-lo eni refers nem couslran-
ge-lo a cotise var-se no azylo onde elle mes-
rho se redicin preciso suhlruhi-lo s Leis
dodireito das gentes assim como se-sublra-
hirap aduqueza Beiry el ui Houaparte aos
dirrit.s das Leis donis! He sempre peri-
goso di/, opa o, dar o exemplo dos seus
guardados como piisioueiros E logo ordem
a unirs consideraces e sujeilam a poltica
para se daiem no senliinenlo : dizem que se
tlfM'iii uilendi-i motivos de muilo alia conve-
niencia sem duvida. e a poderosas .rasesde
pire'nleico, a syupathia para cun a de$;;r.ici.
ao fi e i generosidade. Al a seusihilid.i-
de d.is nuliiere^ fa/. um papel imprtanle na*
la qtii'slo I a/.em mesmo chorar aoucllrs
infeliz s desterrados sentados ao cutio :lo lar
do palacio Paoiirlt, porque | nao poden] ir,
mili contentes da sua vida fa?er carniceras ,
e a>sis ir aos assassinios e aos incendios nui*
d autlim isaco provocaran! e determinaran) !
Se.u duvida a seusibilidade uioa coma
muiu> bonita e muito boa ; a gpnerosidnue
mn nobre sulimeiiio $ as nodevem ser pa-
gas cou o singue lio povo-, do (pial tambera
muito lionilo .e muit, Iwm ler algum il ; -
mas nao dcu-m CUSlar ao pai/. O sen sc;o ea
sua i io%peiidade, de que limlem muilo
bonito e muito bom que se lale niui seria-
mente.
J;i bdsUnte sangue se tem derramado nos-
sa visla dplis que D Carlos alravesspn a
Fian a e-clicgoi ;s monlanhas rebelladas,
donde finalmente acabad) d(! o por lora ; be
-preciso que se seque a depluravel lonle desSP.
sangue, e emfihi nccessaro que 0 seuli-
npeutp ceda ;i p diiici, qliando o setiirnmnto
i'ide destruir ludo em Franea, como fra de
Ma.i a. ^
3,i bastantes es eran as de contra revol 5o
treni uavido cm Madrid e rom rec ao sobre
Par/.. e por isso precisamos arautell ir-nose
reileclirmos bem ; quando uin;i medida im-
prudente pode conservar Ra llesp.inha lima
funesta situando, e perturbar a fiossa propria
Irairquiilidade
Fiilava-86 em Si. Cloud que bou ve no
pa.o urna animada conversaran sobre a neces-
sidade de por l) Ca los lora de Franco e de
se sabir do embarace que a sua presenta
pode causar l/i/ia-so que certa persnmgem'
leinbrara vivamente a um dos ministros pre-
sentes urna declararn do gabinete e.-tabeleren-
do que o ministerio nao (pieria ser o carccrci-
10 de L) Carlos Que se responden ? Nao
sheuios mas nodei ia ter-se respondido o K-
guinte O gabinete nao se faz nem deve fa-
zer-se o larcereirodr um prncipe vencido :-
mus deve ser bom guardar as nossas fionlci-
ras, dar 10 pretndeme una salutar hospitali-
dade e redu/.ido ; impotencia de f) (Miguel
deve-se olrt iga-lo a esperar que seja pacificado
o reino que elle nao soule conquistar ; que
o pai/. que elle cubri desangue durante bs-
tanle lempo, acabe de innpar as suas 'bagas ,
e que a lirspanha entrevea finalmente o ter-
mo dos males que nai podemos perdoar faCn
n enle a quem cscatiiou
Afrirn.avam-nos ha tres dias que todas as
dissidencHis linbam res>ado que as reSMten-
cias maii lena/es iiaviam cedido u se restava
resolvidode una parte e resignado da outra ,
a esperar pelos aionlerimentos que devem de-
cidir da pacificarn da pennsula para se a-
briiem a 1) 1 arlos as portas da Franca que
<'!li tecl.OU (piando entrn
MORAL E POLI FICA.
Novdade.
bafntemenlp instruido em Ceremonias eccle- la d'Associaco Commerclal na sexta feir*
t siastiras pelo pie dera-1 lie urna capa em
que se elle en "rascn. Nesle estado estava o
re erendissimo corlieiro quando llie vieran
Novdade a mudanca innovarlo, re- dar a encommoda noticia de terem Fgido os
forma boa ou m.i avantajosa ou nociva en va I los da carruagem : elle deixa iinmeliata-
ps pois o carcter segundo o qual devem ser mente o officio divino e sera despr a capa ,
adoptadas, ou rejeitadas em um governo as deila a correr atraz dos cavados que a muito
novidades que nelles se pertender introdu- custo pode agarra -los ; ata-os carrua;em ,
ir. e toma o seu assento para melhor poder con-
O lempo di/. Pacn, um grande inven- du/.il-os a porta da Matriz. Um dos primei-
tor ; mas se o lempo pela veloeidade de sua ros cidadaos da villa vendo o pliaMonte co-
tudo que fim ter. o berto com urna capa de asperges imi.pnou ,
B a industria lie nao que aquillo bem poda ser o coche d;> Santo
car reir impera sobre
mal se a prudencia e
Com tudo o que est lVdre, e communicou esta idea a outroscoa-"
apnlicaiem o remciio
esta beHecido por cos ame, sem ser :nui bom panheiros qne.enconlrou. Ksla noticia loi
jiide al ;nmas vives cfinvir,; porque o lemp 1, contagiosa, e logo urna multido dessi pobre
as coasas, que feni uisrcliudo, por longo gente 1 proslrava-se par trra por onde pis-
ipaco, junios, tetn contrariado para as- s.na a carru agem e pedan tolos bumilde-
de alltanca, de mente a hencoao pretendido Vicario do Jc-
!'
es,
sim d./ermos urna especie deailiainj.a, de mente a
modo que snovfades ainda que boas, e zusCliri.>to,
uteis nao se i:m nao to bem : ellas sao simi-l
Ihantesaos e-trangeiros que sao inais arlmi- l'm prelado natural de Limones toman- (
r.ados, e AenOS amados Por outro lado, do assento sobre a cadeira de S Pedro, Vece- della liver noticia diriia-sc a ra do ro/uro
po
10 do crrente ss oiue horas, para traclur a
cerca deste objecto.
%SF~ Jlnga-se urna cnsa no Bairro de San-
to Antonio as seguintes ras deUortas,
Agoas-verdes ireila das Trinxeiras e
no Paleo do Carmo com preferencia ; na ra
da Gloria 1 2.
V3* Aluga-se huma Propriedade de casa
cita na ra da Cruz do Recife n. 56, onde
mora rao os Snrs. Joo Alathcus & Comp ,
como tambem se vende4rez temos de pezos
prbprios para arma/em d assucar.
:. y Quera precisar de um Portuguez da
id ule para Caixi'no dequalqucr arrumaco ,
oquald fiador a sua conducta 5 auuuncie
para se procurar.
tf iNo dia 70 do mez p p. desaparecen
urna canoa de a.-aarello bruta rom 4} pal-
mos de comprido e lie/ e meio de boca com
um rombo na pro que vai procurando o
fundo da dita cani eujo desaparecimento foi
us 1 horas da madrugada do dito dia 20 quem
is que o lempo sem pro est *-m mo'viitoerito ,' beo de seus compatriotas urna deputacSo. Os larga casa I) 8 que sera recoinpeugado.
piTem potico a ponen
q
e [tara
mos
insensivelmente : sem e>ta candi So tu-
do, quanlo for novo, podra paralrsr O
marcha dos negocios-, ou totalmente deslrui-
la Aque'.le. que l:ra proveito da mudanca .
rende mil grapas : foituna e a o temno: mas
o que p"ide niai'r ui.'iite Se queixa do aurtor
da novdade I* bom nao fa/er no-as expe-
riencias para reformar um estado sem que
sejao exigidas p >r urna extrema necessi 1 ule e
sem que dcll >s a olbos vistos se tire urna
vanlagem considecavel Fin lmente 6 neces-
s.uio muito ruinado para (pie pelo desei
er-'tedisiiirso Sautissimn-i'adre mis vimos, para ser procurado
cm nome de todos? os nossos compatriotas, a %fW No dia primeiro do correte pelas seis
pogar-vos pie usis, em seu favor, do po- horas e meia do dia desaparecen: um menino
Her absoluto que, segundo senos diz, vos Jorro de nome Jos hindo da Riheira para a
leudes sobre toda a tena Vfs conbeceis ruadaPraia com os signaes seguintes idads
Santssirao adre a estendade de vossa po- de para 1 i annos, cor paula, un tanto es-
tire patria cu:os habitantes corhem apenas cura, boca grande, becos grossos, naris cinto,
lano trigo quahto Ibes ebega tamsomenle maos compridas ps ^ largos e anda um
para nulrirem-se metade do anuo o que os tanto com a cabera para a hunda, como pes-
obriga a recorrerem ao uso das raslanhas. soa o tenha criado, pois nao tem pai nem
Dai-lhcs pois a feriilidade que lite falla; me e he hum tanto nina-ule se descoriSaaer
t: lendo em considera ao a honra yue tem alguma pessoa que o scdiuisse porisso az-se
ella tido de vos ler visto n;scer fa/.ei que este para quem o vireom algn destino) pe-
esclarecido de relormar se;a pralira la a mu- de boje cm diante pnssamos ter duas colheilas gar e levallo a venda da esquina da ruado la-
diuca, e nunca pelo amor da mudan a seja 1 todos os fin nos < O Sunimo Pontfice acbou guildes D. 1 .i.
platicada 1 reforma 1 em sua consciencia que Ibes nao deveria ne- C^- Quem precisar de urna seuhora porlu-
QuanlO moral eu meanproveiio d'uma gar urna tal graca. \!eus flllios Ibes disse gue/.a para osa/vico de huma casa de pessoa
unir passagem da E*criptura que ase- elle, voluntariamente vos concedo aerara, capa/., sabe coser e engomar e mesmo para
gninle; Steraus superna, erecta, el ambu- que me peds : e, para dar-vos urna demon- reger qualqur casa, dirijase ao beco da or-
lemus inca Paremos no a litigo caminho Rtracfio da affeicSo que vos consagro, vou dem tercena de S Francisco de.'ronte do por-
e laucando as vistas a o redor de u>s, veja- 1 unir-llip outro heneado bem que nos outros to do llospilal em o sobradinbo L>. t.
mos qual
esta dirijamos
a boa estrada, erecta, e por \ pai/es os anuos sao de do'.e me/es com ludo t^~ Dez.eja-se alugar urna casa para pe-
os nossos rassos cuquero, que por um privilegio particular, quena .familia 11O Bairro da Santo Antoni
(Tradu/ido.) 08 vossos anuos seja de boje em diante eque seja cm ra ondt-passem as procisses d
Facrcias.
Alexandre Magno foi advertido por um 0-
composlosde \inleequatrome,e. Quaresma ; dando-se de aluguer at 12U000
(Tradiuido ) reis ; quem a liver aflnuncie sua moradia pa-
-----------------_ ra se procurar.
iry Na praca do Commercio botequim do
L0TFR1A DO SEMINARIO. Almeida tem para vender una porco de ps
Como tem sido grande a venda dos Rilbetes de molduras domadas com largura de cinco
da sp'ida parle da i'i. Lotera concedida ;i polegadas, que aervera para Guarn'uoes do
leneficio da inslruc-ao publica em o Semina- sala 011 para espelhos ou quadros assim co-
rio Episcopal de Onda o Reitor do mesmo mo e faz troca a outra qualqur fazenda ou
neno, que en-''ominarlo aniiunria ao respeif.avel publico, trastes
contrasse quando saldase da cidade <|iie el- que as rodas bao de anclar imprelerivelmente \=T Quem quizer comprar duas ese-raras,
le deixava ; e o primeiro, que encoiirou .cm o dia vinle e sele do correnle Janeiro. ambas Cum muito boas babelidades e dasse a
contento ao Comprador dirija-se a ra di-
reita U. -o lado dolivramento.
Avisos Diversos.
XSf Qual querSnr. que ficou encarregado
com ordem por escrita e firma pelo Doutor Ca-
cimirodeSena Madureira para se entender
Parece que borne engao A' vista do que
(/em os peridicos cus'.umados confidentes
(os pi nsamcnlo? do pa o deve-*e ;i irli-
luir II t.ails e S"r inais rneroso quanlo
roais spoledle (II s rst'. Nos crrns na sua
mioteiicia ; n.as preciso que as guerril as
da Calalunlu r do ArrtgO tambem se comen
ai in que se elleclue a sua
submissao e que ellas desespeiem daproii-
dencia co"mo a prince/.a da Heira. lleixeniOS
que esta piinceza invoque ainda com urna in-
discrip- ao que pelo menos um.\ prova da sua
fraiKjueza e que nos deve servir de regra bo-
je.
O gabinete de 1 > de iMaio por toda a pr-
te acensado de Iraco e nos v\amenle liie re-
preliendemos a lacilidade com que elle acceila
e se su,eila ;s mismas influrncias contra fS
sido informado Elle tem
1, provar (|ue se | confiuiua na sua lona 111 tirmr/.a e na sua
voniaoe Q.riem-ie arramar Caiios,
.uanb -'. ;!; a padficafiM da !sj.a.,ba o
llileiesse du llcspanbaeda branca e a l.on-
1.1 no ministerio esiu lluS cyaj.romettw a
*su
(Nacional de Lisboa.)
quaes parece ler
primeiro. q
foi um bomem que condnzia um asno. Este
bomem vendo-se pre/o pergunlou a causa
de sua pii/.o pois que elle consultando a
sua consciencia aehava-se livre de crimes ;
c sendo instruido da ilelorminacao do orcu-
lo disse : ^esle caso Seubor nao son eu tT A pessoa em ciras maos parar umana- com Marcelino da tonceca Silva, dirija-se a
que son pedido pelo o-aculo mas sim o code letras de Tvporafia .que se desencami- casa de 'ose telis da Assumpcao ruado
mcu burro- vos bem vist s, que elle vinha nhnu la porta da Alfandega querendo lazer Santa Rita ou annuncie a sua moradia por
adianlede mim. Esta interpret. o salvou- o favor de reslituii flira-se a esta '1 yp. ou esta folba.
Ibeavicla, e foi mmulado o pobre rocim da a Praga da Independencia toja de livros Ns.: C? Quem quiseralugar hum sitio perto
V,,..,,!:., J?e*, que e ratificar com gencrosida- destapiara, que nao exceda de meia legoa,
Je com bous arvoredos de Iruclos e com capim,
Crrto offirial alravessava urn rio em urna O Sr. Terluliano Scipia"o Spinola da annuncie a moradia por este Liarlo para ser
barca juntamente com lint Fianciscano que Fonceca q'em |H n leve loja de mnide/as no procurada. ,
rulado. O pobre asno tre- alle.ro da I oa-Visla queira dirigir-se a ra tZT Alugao-se 4 escravos que saihao traba-
da Penha sobrado defronje o Sr. Camboim Ihar em Olaria, pagando-se annual ou se-
negocia de seu inlerrsse manalmente o que se a justar, ebomtrala-
tt Matheus Austin &C tem mudadoo ment; quem os ti ver annuncie; adverte-
Esn ipiorio para a ra do Trapixe N do/e. se que se admitle lambem duas pessoas for-
Jr Quem quiser comprar um bomescra- 'ras que queirao Irabalhar no fabrico do tijollo
lih 1 um asno a
mia muilo
/ombar do
conversa cSo
O oficial, qur linha (Irsejos de
revmendo padre, prineipioii a
perfilnlando I he a causa por-
(pie o asno tanto tremia -Se vos tivesseis ,
responde -Ihv O religioso como ornen asno,
una co.daao ..escoro; ferros a os ps cum vo para todo o serv.co de una casa, islo por pagando-sc-lhes o que se convenc.onar.
irar paia lora da Provincia i C?" Huma nulher parda e de meia id
Franciscano a o lado de certa tremerieis niui- seu senlmr se ret
to mais que elle.
pai
diri,a-se a ra da Sen/alia \ elha
Um bomem cujos cabellos j.i principiava a
hranqueiar, veio j.edir a o Imperador Ad.ia- no bico da Viracao !) oive.
no urna erara que I lie foi nega la. assados | C^ re.-.sa-se alagar urna casa terrea para
lempos o n.esnio hortiem leudo tingio OS pequea lamilla : annuncie. .
cabdlos de negro vro no menle reclamara tST OfTerece-se para ama de casa de bo-
mesma urca O Imperador que rec-.uhecen- mem s llciro urna creoula moca com todas
do o, be disse u \eu amigo, j refusei as bab.hdadeS precisas: annuncie para
esta graca u vosso pae procuiado
O corbeiro d urna carrna^em de aluguH
leu
1 i)S
ma-.i!!,, a!(,o.ii.is iegoas disiani.s de
l'.ns cbcj.ou com .elles poita da Matriz ,
ude la ll^si^:ir
it:..:..,.
II3
ara
piiucipiar-se a mi.-s.i cantada lallava quem
assislisse paramen! .do com capa de asperges ,
paiaoqur se ol'ereceo piou.pamente o co-
cheiro dizendo ter orden menores, e ser
dade sa
a fallar o I fe rece para ama de casa de bomem sollciro ;
com a noel Francisco Pontes. quem de seu preslimo se quizer utili/ar di-
t'j5" Antonio Jos A Ivs de Menezes mora rija-se a rua de Orlas indy do Carmo lado
direito L). 38.
S2T Quem precisar de um minino de ida-
de i 1 anuos para Caueiro de loja de faseu-
das ; annuncie.
%2f Precisa-se arrendar um Eugenlio qae
seja moenle e correle com fabrica ou sem
ella e que seja em boas Ierras de plantacoe,
sendo distante desta praca para as partes do
Sul; quem o quizer arrendar annuncie para
ser procurado.
t25" r recisa-se alujar urna casa terrea con
XST Urna Sen hora curiosa se propnem a
curar prelos que tem esta molestia chamada
ri'orconrdo duas dama""e(ouscava,iei- qu.gilla 011 mollea, pois que tem curadoa
tnuftos ivSia laca e do malo como pone
provar com os Sis. dos pelos ; e assim quem
do sen presrti ijutf?.fc uti!i/..n-se diria-sea
rua I ireita sobrado '". i, que achara com
quem tratar, 011 iniiunrie.
tur" Cor.vidao-s os assignanles da Com-
panhiade alvarengas a rcunircra-se na Sa-
soto as priucipacs ras da Boa-Vista pre-
lerindo-se as que lem quintal beira da ma-*
i ou porto perto, ese pa seis em seis me/es ; quem liver annuucio: C
na falla serv; um sobrado de um andar con
quintal e cacimba,



.CL
" -
*
DIARIO DE
PERNAMBCCO
III III I I
-S3T ()$ pais de familia que quiserem ver
osseus fillios bem adiantados rm ler, escre-
Ter contar coser fazer lavarinlo e mar-
car de toda a qualidade, e tamben, se reche
crias de ambos osse.xos, e ensina-se com toda a i
perfeicao e aptido possivel. a doutrina!
Chrisia, e ajudar roissa e tamliem se rece
bem meninas pensionistas de ambos os sexos, <
- tenconarem no ajuste e condi oens tanto d
praca como de fora alia/ para assUtirem to
da a semana, e irem no sabbado ou ves
peras de dias Santos ludo isto se ajuslar.
mito com modo : oulro sim faz sciente a
seus alumnos e alumnas, que as ferias fin
do-sea i5 do correnle e a itse abre a au-
la ; dirijo-sepor delrazde S Jos da part
do sal I. .
E3-- Pedio 'vanoei Pu.irte Gondim Tae
lio de protestos avisa ao resneilavel publi-
co quetcm mudado o seucaFtorio pira a cas
de sua residencia na ra Direita sobrado D
48 no primero andar
E^- Os procuradores dn Soriedade Luben-
tna de Bebiribeencarregados pela mesmaso-
eitdade de promover a cuhranra das joias e
mensalidades dos socios perlencentes a mesma,
ro;*,o aquelles dos quaes anda nao teiu pigo
os olas mensalidades e joias baj.no por sua
banomia de levarem essas qiuvtitias na primei-
Ta partida que be no dia t 1 do correnlR e
como nao seja possivel a os mesmos procurado-
res andarem de porta eni porta pedindo ess?s
pagamentos visto u incerteza das luirs eni
que devem os procurai e dos muitoj a fa-
zeresque os rnesmos tcm tanto relativo a os
seus particulares, comoaosque pertencem a
sociedde por sso f'azeiii o prsenle annun-
cio Alexandre Jos IJornellas Piocurador
de Uebiribe l'ernardino de *fna ias Pro-
curador de Ohnda Kufnio Gomes da Fonse-
ca
Procurador do Recile
tsy Jos Rernardino de Sena avisa a seus
Alumnos, que, no dia i de Fevereiro elle
continua a dar lices de Grammatica Latina na
casa de sua residencia ra da praia da Hi
beira.
SST Aluga-se urna escrava sem vicio, que
saiba cozinbar o diario d'umn casa, e que sir-
va la m bem para o servico externo ; quem ti-
ver annuncie.
SEsT No dia >' do corrente perdeu-se das 5
ponas indo pelo palacete vollando pelo beco
do Peixolo al a casa do Snr M a noel Alves
Peieua a quanlia de i&3 000 em sedulus ,
a saber- urna de 00,000, urna de 0000,
uui3 de ooo, outra de coo, eoutrade looo;
quem as achou querendo restituir dirija-se a
Antonio Joaquim l'ereira no arroazem dc-
fronle da escadinba da alfandega.
SS&- Uma niulher paid.i se oHerecepara ser
HM de casa de um hourm solteiro ; quem
precisar dirija-se a ra do Padre Floriano D.
oilo
S27- Arrenda-se um sitio pevlo da praca ,
eom casa de vivenda, arvoredosde fruclo bom
paslo pan vaccis.de leile bai.xa para capim,
inuitu boa agoa lodo o vero ; a tratar na ra
de borlas l. 1 .
tSg' O Sr. que no dia J do correnle Tevou
amostra da ra nova :, mantas baja de as
levar senao quiser ver o sen nome publicado
por esta lolba.
%Sr Quem annunciou querer traspassar o
arrcndauicuto do sitio do Conidio dlrna-M
ao paleo do Carao sobrado D. 9 no segundo
andar.
SS^- Quem acbou dnas cbavesde porla nos
bancos da ponte da Roa vista querendo res-
titu-las na ra da eadeia velha n b quina
do beco largo que se agradecer.
- Precisa-se al upar um sobrado de um ,
ou dous andares que seja em ra de procis-
sao e que seu alwguel nao exceda de .o a
12000 ; quem tiver annuncie
527" Luiza Maria da Gonceico moradora
em Oliflda ra d Machias Ferreira faz
sciente ao respeitavel publico que pessoa al-
'iima laca negocio com seu escravo Luiz, pois
ella nao pagar; divida alguma que elle Gser
c assim protest 1 contra qualquer pessoa que
eom elle fizer qualquer negocio.
yry Quem precisar de um rapaz hrasilciro
de idade de 17 annos para cai&eiro de um en-
fenbo ed fiadora sua conducta, annun-
cie.
*ZT A fessoa que annunciou querer ser
ama de urna casa de pouca familia dirija-se
ao beco do sara putei H defronte do sobrado
noo.
^y No dia segunda felfa 3 do correnle,
cm praga publica do Dr. Urbano na roa no-
ta se ha de arrematar i> escravet ( Sendo
ataros ca reros e de servico de campo e casa )
pa'o vaceum e carallar por executo contra
o herdeiros de Vicente Pereira Gurjo.
SjT- Lesapareceo urna canoa abena da noi-
f.e do dia 7 para 8 do correnle do porto que
fica dolado da ra de S Amaro conliguo ao
atierro do Senbor Mesquita a qual por es-
tar com oca lefelo an ligo f'azia sua porco de
afoa > quem souber da mesma ou tiver noti-
cia aonde est dirija-se a dar parte na ra"
'o cabug loja D. 7 quesera recompensado
tSJ" Precisa-sede urna ama sea-a par Ira
rr de um menino ; a fallar na ra nova I)
i no segundo andar
5^ ahaixo assignado tendo pralicado
nsino de primeiras letras por espaco de don
idos, avisa a os Srs Pais de familia, qu
irettr.de abrir aula do mesmo ensino no di
do corrente na ra do Jardim casa d
nesmo nomee onde esleve o collegio da Con
eico ; os Sis que se quiserem utilisar d-
>eu prestimo diriio-se a mesma casa par;>
>e mlormarem doeusno e do ajusle
SSP" A aula de printeirs letras do abaixo as-
dgnado abre-se notamente no dia quinta
l'eira 16 do correnle em casa de sua residen-
sia na d 1 eadeia velha 11. 5 i. Polycirpo
Nunes Correia.
&' No dra 7 do corrente desaparecro do
sitio de S Amaro na eneruzilbada que vai pa-
ra Helem pegado ao do Sr. Viscende duas
cabras bicho a pessoa que as tiver adiado
60 der noticia sera recompensado
l*y INTodia8 do corrente desaparecer um
bclio de nome moc ; roga-se a quem forof-
ferecido, ou o tiver pecado de ir entregar c
ra do Rangel D. 1 i quesera recompensado
SIS" Precisa-sede 200-000 pelo lem,o de
um mez. dando-sepor llanca dessa quanlia
um moleque creoulo de 14 anuos de idade ,
com principio dealfaiate tirando os ser vicos
do dito pelo premio; na ra de S. Rila nova
D. i& lado do nascente.
Avisos Martimos.
PARA I ISROA com a maior hrevidade o
bem conhecido Brigue Portuguer. Mor de l'ei-
rif Capilao Antonio Gonsalves IMaia ; quem
quiser cirregar 011 ir de passa;>,em fiara o que
tem exrel lentes commodos enteuda-se como
dito Capilao ou com Joaquim Jos de Aroo-
rim
PARA O A.SS' at" o dia i5de correnle o
Patacho Lalrenlina Brasileira ; quem quiser
ra regar ou ir de passagem dirija-se a rna
da Cruz n *a ou ao apilo do mesmo An-
tonio Germano das Neves
PARA-O HAVRE o Brigue Francez Ar-
morique leudo ja parle de sua carga sald-
r' impreteiivelmenle no dia quem quiser canegar, ou ir de passagem di-
rija-se ao seu consignalario L. A. uboiircq ,
na ra do Vigario n -H.
PARA RAR E ONA com escala por Porto
Rico a Polaca Hespanbola i'nio, lem bous
commjdos para passigeiros quem quiser car-
regar ou ir de passagem, dina-se ao ser.
consignalario Joo Piulo de Lemos na praja
do com memo.
C o m p r a s
CST" Apolices da extincla Cnmpanhia de
Pernamhucoe Parahiba na loja do Sr ran-
cisco Jos Pereira Hrjga junto ao arco de S.
Anftnio '. 5.
6^ Um Diccionario Magnum Lexicn,
com algum uzo ; quem tiver annuncie.
SI?" Um.rniadro com realejo em bom esta-
do ; no paleo do Carmo ". 9 por cima do
assougue, no segundo andar.
Kr" \, ilho novo ; na ra da senzclla no-
va n. i.
V en (1 a s
IZf Folhinhe* de algibeira conlendo
alein do Kalendario &c a confisso do ma-
lUjO e um I ialo o enlre um Algaravio e
sua Mara : a lo ris cada urna ; Ditas de
dita, dila, dita com anedoclas, historias bous
dictes &c a "Jo; ditas de porta divididas era
semeslres asis viniens o anuo ; di as Ec-
clesi islicas a pataca \. na praca da Indepen-
dencia loja de livros n. im e i* na ra do
cabug loja do Sr Randeira no bairro do
Recii na ra da eadeia lo;a que foi do Snr
Quaresma ; def'ronle da lgreja da v adre de
Dos venda da quina do beco do aceite de
peixe ; defroute da y atriz da Roa vista
botica do r. Joaquina Jos Moreira j e em
Olnda Rolica da ru do Amparo.
C3~ i>lei* liilhe/e.s a 1 & parlv
:!e Olinda : ncata Typografia.
tW l m completo sorlimculo de taboadode
pinho de Soccia o mais limpo e al.o que a-
qui lem apnarecido, e de todas as hillas de
meia polgaua at tres degrossura e de qua-j
' torze ps de comprido, por precos commodos
no armazem uovo por delraz do Thealro da
parle da mar.
tw Rilbelese meios ditos da Loleria do
Seminario, que corre no dia 7 do correnle :
na na d > Calinga loja do relojoeiro junto do
r. Randeira.
tsy Urna venda com poucos fundos e
nuito bem afregu^sada se Vende porque o
lorio se retira para fora da provincia i re-
gios de parede doisrom os mo Iradores de
oelal muito hons reguladores duas horas
le prata em ro!h"rese resplandores e m.is
hras proprias p^ra se desmanchar : na rita
loArago quina do beco de Joio Francisco
'.
S2^ ^'cios bilbetes da Lnteria do Semina-
rio ; na praca da Independencia loja de en-
cadernador n r.
tsy eios iii Hieles da Loleria do Semina-
'io ; na ra larga do Ro/.ario loja de mide-
-a* n. -.
KZ&" Rilbetes da loleria do Seminario a oilo
mil ris e mei >s diios a 000 ; na ra do
i-ahu : loja de miude?as juniodoSr Randeira
CF Pianos mui ricos e de su erioresvo'.es
e de diversos precoa ; e um moleine creoulo
de idade de 11 annos ; na ra do Collegio re-
ama 1.
ssy Um selim lodo nparelhado em bom
uzo ; igu lmenle as taboas de lo '.arithmos or
Callet e o tratado de arlil.'ieria por Muller ;
no armazemde vidro ssy O Correlor Oliveira vende um ma-
gni';co aparelho para ch e dous taholeiros
ludo de prata muilo fina e dos feitios e la-
voures m.iis perfeilos que nesta se tem impor-
tado da Ciliado do Porlo ; os prelendenles
podem examinar as mencionadas obras em ca-
sa do mesmo Correlor.
tT Um escra*o moco bom oIBcial de
sapaleiro ; na na da (iloria ') 1 /.
ssy eios biHieles da Loleria do Semina-
rio a '600 ; na ra do Cabug loja de miude-
/as D. i
iS* Potassa da Russia da primeira quali-
dade chegada ltimamente no escriplorio
do Coronel Menezes na na do Vigario nu-
| mero 5.
SSy" IJgu*: banis um rom aceite de mrdo-
bini eoutro de dende ; na ra dos .lartirios
D. 3.
8^p >'eios Rilbetes da loleria do Semina-
rio ; na ra do Cabug loja de miudezas De-
cima S.
,-m. tsy Pannodc linho de Aleman!ia: em casa
de Hermano Mcbrtens ra da Cruz D .t
E?" As cautelas eorrcspondeiiles asegunda
padeda 16 loleria do Seminario, que hade1
correr no dia 37 do correnle ach$o-M a ven-
da 110 Reci'e ra da eadeia quina do beco lar-
go lo a do Sr Hourgar prata do commeicio
loa de cabos do Sr Andrade e na lo,a de
I ebidas do Sr. AI incida beco do porto das
cano 1.1 casa n 1 ; rjia da Cruz loja de trastes
do Sr. Coelbo em S Antonio ra do Cabug
luja de relojoeiro junto do r. andeira na,
ra nova loja I) 5 do Sr Frederico Chaves
pracinha do Livramento loja do Sr Si Leilt),
o preco de t o rs. con vi oda a os apaixonados
desle deven ment.
SSF" Um bonito moleque ainda mwo, co-
ziuba"o diario de urna casa ; na ra do Qirei-
mado I). 1 1
527" Sacas com farelos ; na ra da eadeia
D. 7 casa de A Hoscb e no armazem do
Perfila defronte da escadinbada ali'andega
tT I ma casa na ra de S Miguel nos
a Rogados c.o ; a tratar na ra direita ven-
da da quina do beco de S Pedro
Sl^" Uina canoa de carreira pintada e
sabida do eslaleiro, por preco com modo atraz
dos 1 arluios no estaleiro de Vicente- Ferreira
de Barros
3~> Um moleque de na^o de idade de
oannos, pFoprio para campo ou trocarse
por una negra que enlenda de co/inba, na
ra do l-'gundes 1. ,8
Ur Una preta da costa cozinha odiar'ro
de uma casa, ebe boa quilandeira ; na ra
do Livramento loja I oilo
Kf emenlis viudas de Lisboa; e um res-
to de pilulasvegetacs e universaes de Rran-
prelh ; na jua nova botica ()
S3r- Um molerpie de idadede setfe anuos,
ecreoulo ; na ra direita D 5.
UBt Una escrava com todas as habelidades
para o serv i o de uma casa e um negro ga-
11.ador de roa 5 as 1 ponas \). -i.
Or Una iicgrintia de ra o de i(iadevde
> anuos, com principio de costura o moti-
vo se dir ao comprador ; na ra das Iriiubei-
ras sobiado novo
tW Feixos abatidos de pinho; no escripto-
uode L G F & Alanslield.
\2r O Correlor Oliveira vende por preco
com modo a ca6a terrea nova edificada a mo- ,
derna em chaos proprios na ra que va da
Tiempe para a do Vlondego D. r e imme-
diata a do sobrado que actualmente esto edi-
ficando os preleiidenles dirijo-se ao mesmo
Correlor
cr Ricbas muilo boas, e superiores cba-
vutosda Cacboeira em caixinhas de du/.entos
e cincoenla porquatro nlil ris ; na ra do ca-
buj loja do 5r Randeira
Sjy- eios bilbelesda Loleria do Semina-
rio a 31-* o ; ao p do arco de S Anlonio na
loja de Mauoel G >mes de Carvalho
SSf Rolaxa Hambuigueza a t o a arroba j
na ra da.alfande,;a vellia armi/em 11 i
cy- Meios brlbetes da Loleria do Semina-
rio a 8,o; as 5 pontas venda D q
SST eios Rilheles da Lotera do Semina-
rio a <*< -o ; ria rui do Crespo loja D 8 do la-
do do su I
127" Uma escrava de bonita figura, de na-
ela engomma li*o cosecha cozinha o di-
ario Je una casa ; na ra Uircila J. .0, lado
do Livramenio
m tsr Uma balanca e conchas 5 pesos de
ditas arroas e uma arrobi em pesos de uma
ai roba al libra proprios para armazem de
asolear.; na na do i ario ann i/em n. .7
ly Uma dos nidliores vendas da Roa vista,
eom os I uncios de d is cotilos de ris, e lem
commodos para familia nmual inorado boa
cacimba estribara 1 ara dois cavados a di-
ubero ou a praso com boas firmas ou pa-
ra se desonerar dos credores vende-se por-
que o dono se relira para forae nada quer fie ir
devendo ; a tratar na ra do cotovello com
Francisco L elisliuo.
lisera vos Fti-(lo>
tsr No dia 16 de Outubro de 18 9 fu-
gio urna escrava de nome Anua, ladina de
angola, de bonita figura, estatura regular .
cor preta rosto puchado, olhos grandes, na-
riz fino becos meios grossos lem uma ma-
Iba mais preta do que a cor natural no rosto do
lado esquerdo e 110 braco esquerdo urnas le-
tras de angola tem as cosas muilos lalbi-
nhis de naval 1a, nulos pequeas e ps gros-
sos porem mal hitos intilula-se creoula .
lev011 vestido de ciscado ja desbotado e pannq
da cosa foi comprada a Camilo de Lellis da
Fonsici pillo de uma das embarcacoens da
Joa piim Ribeirode 1 rlo quemo pegar leve
a ra da Gloria casa de um andar degrade de
frreo de ronte do convenio t fallar com o
Teen le Coronel f\ Ce/.ar Rurlamajue que
recbela 0,000 de gralificaj-o
ssy FU(t0 no (Ha primeiro do corrente,
Mauoel, pardo secco do corno becos gros-
sos* levou vestido camisa e cal as branca e
supoe-se eslar para as partes do wonleiro, ou
casa lorie o dilo costumadi/er que he forro ;
(|uem o pegar leve a Olnda ra de vlatltias
Ferreira casa D. 5 ou no beco da lingoeta no
Retile venda do r. Joaquim Jos Rebello ,
que gratificar generosamente.
S?" Vlauoel de na o congo, de idade de
1 a annos secco do corpo nariz chalo terrt
os dois denles da frente a herios e um po ico
acangul ides falla discansada levou vestido
cal ,as blanca e camisa de mad-ipolo grosso,
fugioat do conente ; quem o pegar leve a
ra nova loja de lerrageus D. i, que serd
recompensado.
3luviui^nto (lo I* l
i.
NAVIO SAHIDf^O'-Aa.
COTINGUIRA ; Pstacho Sueco Cari Gurlal,
esle J PfjJNolen eart:a lastro; pssa*
geiro o negxiciante A Schnmm.
ORSKRVAgOLAS
Fzera.i-se de vellado Lameiro a Rarea In-
gle/a L\)rd Cochrane e o Patacho Ameri-
cano VJagelian .
ERRATAS
No Diario de honlem Art-:os d'Officio ,
Un 9 daspalavras que'sufoque o espirito
anarqnio at a lin 1 lea -se assim que
sufoque o espirito anrquico, que se desen
voUe em todos os seus Deslriclos; nao h mai
um pteSO (ne parla distes para a cabe a da
Sumaren que a ella chegue, ou que della1
paila para a Capital que nao seja tomado
em eaniinlio&o. Lin. rt e onciinla
lease e concita Lin ro** respective la-j
se itspeiivo iin 5; ordeni a O S "
la-se-oideno a V. S li ir. .0- sua* Pomar-
ca ia-se sua Comaica
JNo Movimenlo do porto Navios entrav
dos no dia y ha-se Navio entrado no Hi
oit.
'I
RECIPE NA TTP. DE M. F. DE F. lijo" .
r<^>


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMI8ABYU1_KGV4N8 INGEST_TIME 2013-03-29T15:08:50Z PACKAGE AA00011611_03987
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES