Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03975


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO DE 1839. QARTA ^Elfi/i
' Todo agora depende e nSs mesmos; da nossa prudencia, moderad
580, e energa continuemos cnio principiamos e (eremos apontados
eoan admiracAo entre a acoes mas cultas.
Proclamacao da Assembea Geral do B'raiil.
---------------- iA iui -----
Subcree> pra este foiba 3jooo por qnartel papos abantados
nesla 'lypogiafia, ra da Cruzes D. 3, ena Traca da Independencia
nn. 37 e 38, onde se recebem coiresponrknciaslegalisadas, eannurios,
nsirindo-se estes gi&tjs, sendo disproprios assignantes, e vindosassig-
gnados;
Partidas dos Correids Terrestres.
Cidade da Parnliiha e Villas desna prtenco................"^
Dila do Kio tirande do Norte, e Villas dem...................(o i e < .
,.a da Fonales, c Vil-S id......... '.-------............jSegunuas e Sena, teira,
Villa ce Goianna............i ........;'.........../
Cidade d-- Olinda............. ...... ,.............Todos os dias.
Villa deS. A otilo .....i.....................(Quintas feras,
Dila deGarauhuns e Tovoaro do bonito i....................U,as lo, e ? de cada mes.
Pitas do Cal'o, Serinuaem. Kio Formozo, e Porto Cairo............Jdem 1 11, e ai dito dito,
Cidade das Alagoas, e Villa de Macei .....*..............i.....dem dem
Vi- de Paja de Flores................................. dem 1?., dito dito.
Todos os Correios partem ao meto da.
1 de Dezembro..NOMBRO 377.J
CAMBIOS.
Dezembbo. 17.
Londres...... fea i|9 i 3} por Ifooo eed. ,
Lisboa....... So por 0/0 precio, por inciaiouericia*;
Franca....... 2q!> rei por Irauco.
" de Janeiro a o par.
hio
OURO
Moedas'de 6#too rs Velhas i<#{oo a i<#fwo
, Dita ., Novas lij/ioo a liHoo
Ditas de i#000 rs., 8# >oo a 8jf?o*
PRATA Pataces Hraxileiros.......ljmo a l#56,
., Pezos Colunmarips--------------'#540 a ?#56*
,, Ditos Mexicanos p ------- 1J10 1 l|54>
Premios das I.elras, por roez 1 1/8 a 1 iji por lo*
Mocda de cobre 3 por loo.dtdisc.
Dias da Semana.
..
16 Segunda S. Annania', Azarias e Miziel. Re. e and. do J. de D. da 2. v. de ma
17 Tere---------.S. !!rtholomco de S Gerir.in. tieiaco a Aud. doJ.de da 1. var
manda.
ra de manb,'
18 Qu-i'rta-------Temp jej. N. S. do O'. ----- esso da Tliez. Audiencia do J. de D. da *'i~. da
19 Quinta-------S F-i.usta. *----------------------. Bel ,e aud do J. de D. da 1. v.
lo Sexta.---------T. jj Sr Domingos de Silos Ab Ses. da Tliez. aud. do J. de D. da f. r.
|-i 1 Sabbado 1 ik Temp. jej. S Tlioin Ap. -
22 Domingo 4. do Advento 6. Honcratu M.-----

AInre chela para o da 18 de Dezembro.
As 2 horas e 51 minutos da inanb As 3 horas e 18 minutos da tarde.'
S J1&&
PERNAMBUCO.
GOVEENO DA PROVINCIA.
Expediente do dia ii.
OfHcio-Ao Inspector da Tliezoraria da
Fa/enda enviando-llie a Guia perlcnccnle a
Alferes de 1. Linha Antonio Faustino d*
Miranda ; quem o Recente em ISomc d
obras do Caes'de-de l* at > do mez ultimo,
e ordcnando-lbe que as mande salisfazcr ,
achando-se devida e legalmcnlc justificadas
Dito- 'o Erigenheiro J. Bover communi-
cando-llie a expediecoda ordemsupra
Portaria-Ao Administrador fiscal das O-
bras Publicas, para mandar indemnizar a
* Caixa da Companhia de Operarios Encajados
o da quanlia de .qV'oo rs que o respectivo
Imperador or A vizo de <) de Agosto deste Commandante tiespendeu com as sepulturas
annoCoucedeu licenca para regressar a esta e entrramenos de quatro pravas fallescida*.
I rtvincia. j Olfieio-Ao Commandante da Companliia de
to-AoCoronH (.hereda Le,;i3o da G N. Operarios Enflajado communicando-L.e a
deOlmda, para ordenar qile o 1. Batalho expediboda ordem supra
da mesma Legia-o esleja poslado no dia 15 do Portaria-Nomeando o Capito da 3. Com-
correte me/, pelas y horas da tarde defrontc ponliia do" Batalho de G N. da MariLmi
do ecidliimeiito da Senhora da Conceico da Hcnriquc Manoel alheiros de Mello para
dita ( idade a (im de acompanhar a Procis- Major do mcsoio BfltajKo.
sao que pretendem fazer as Becolhidas. Jja /,.
I ilo-Aomw'iiio paraordertar, que una Officio-Ao Commandai.le uperior da G.
Guarda de honra tirada do 1. I atalho acom- Nacional de Flores commnicando-lhe que
panl.ea Procissiode S. Benedito que a res- foio remetlidos ; Thezouraria das Bendas
peclivalrmandade pretende lser no dia' js do Provinciaes o mappa do assentameno de
coiTcnle. praca o pre( dos sidos dos a Claiins do
Porlaria-AoCirurgiaoCncarregado da va- Esquadio de avallara da rhesma 11. N. ,
cia, para remetler Com urgencia Secreta- q' rcmetleu com o seo offico do do correnle
na algumas laminas de puz vaccinieo a fim Dito-Ao reeilo da Comarca de S. Anto
de seren remeltidas i amara Municipal do ordenando-I he que faca reeotlver ao Corpo
Bonito; dando a rasao porque nao tem aher- de Polica, onde se faz sensivel a instruccao
tocominunaacaocorn os Varcinadore dos dif- do mesmo o i Commandante Joo Pacheco
ferentcs Mu, Cipios como Ihe acombe a AI ves conforme representa o respectivo Com-
Resoluco tj4 exluicto' Conselho do Govcrno mandante Geral.
de"1(leJulho t L),ai3. annuiidj residencia ao que Ihe represen-
Officio-Ao Inspector da Thezouraria da ton, Ihe concede quinze dias de licenca para
Fazenda, commnicando-lhe que o Rigen- vir a esta Capital tratar de sua saudc.
e em Nome do Imperador Con'cedeu liten-
THZ0RAR1A DA FAZENDA.
EDITA!.

O Illm Snr. Inspector da Thezouraria de
forma da Le novissima e que m confor- Fazenda desta Provincia tendo de remetler
midade do que I01 determinado pelo Imperi- para Londres cinco mil libras slerfinas man-
al Avtzode ndeOulubrop p. llie mande da convidar aos Mirs. r-egociantes Nacionaes ,
abonar os respectivos venrimeiilos i vista da e Istia ngii ros que qttistrem surcar por rsla
competente Guia. importancia sobre acuella Praca liaiao de eom-
Dito-Ao mesmo lazcndo-lhe igual com- parecer na mesma Thezouraria as'onze horas
municaco do precedenteolicio, sobieo Te- da manha dodia de/oitodo correnle mez
iente CjuarleJ Mcslre do Batiliio n. .t de 1. Secretararia da Thezourarip de Fazenda de
Lmha Tboiuax Pereira Pinto que tambem Pcrnambuco it de Dezembro de iKIq.
c.a para residir nesta Provincia ao AlIVres
do 1 atalho de Catadoresn. ft de 1. Jinha
Antonio Soares Barbosa, que por Decreto de
11 de Setembro desie ai.110 foi reformado na
.'oaquim Francisco Bastos'.
OfricialMaior.
IHverwna Re^irficoeus.
TRIBUNAL DA RELACAO'.
Sesso de 17 de l.'ezcmbro.
foi reformado na forma da Lei noviss'ar.a.
I.ito-Ao mesmo, para em conlormidade
do que determina o Imperial Avizo de 16 de
jNotembro prximo (indo, mandar convidar
por Editaes insertos nos Peridicos "desb Ci- (
(ladeas Corporacoes de mu mora para a-,
presentarem propostas para o imprestino das
somas, que tiverem desponiveis, e a que
queirodar esla applic'aco.
Dilo-Ao Commandante Superior da Guarda
Nacional do liecile para era cumpriment a Os Embargos de Antonio Gomes Villar op-
o lmpeiial Avizo de de jNovembro p p postosao Aceordiona cauza de appeltaco ci-
niaudar dispensar do servi o das mesmas vel do Juizo de Dircito desla Cidade appel-
Liuardas a Adriamio Xavier Pereira de 1 ri- lante L A Dehourq, Escrivlo Poslliurho -, lo-
to que se acha c\( iicndo o argo d Vice- rao rece bidos e julgados provados, conh-
C'onsul da I epublica Oriental do Uruguay cendo da nppcllaco loi conirmada a senten-
ca appcllada.
Os l-'.mbaigos de Anlonio Feij de \'elo na
appella A crime do .Tuisn de I ireito da villa
de Santo Anto appellada a Cmara u-
nii ipil da mesma vilia, Ks.rivo Ferreira se
jul;ou nao lomarem delles conheciinento na
forma do a ni go 81 do egulamenlo das Re-
la. Tes. ,
Na appellaco civel do Juizo dos orfo des-
le Cidade. uppellante Joo Cardoso Arres e
ppellados Apolinario Pereira Baduemeou-
*ros ', Escrivo Rcbello ; foi julgada pela re-
! forma da setcnca appellada.
Os Embargos do Capilao-mor Manoel Tho-
m de Jc/.us, contra Estevo Podrigues Du-
ro na cauza de appellaco Civel do Juizo de
Direito da Comarca de Sanio Antao, Escrivo
Poslhumo ; foro recebidos e reformados o
accordo embargado.
IVn appellaco crime do Juizo de Paz da
Cidade da Fortaleza Comarca da Provincia
do Cear., appellantc Joaquirj) Ferreira de
abuza Jacaranda e appellado Joo Facundo
de Castro e Menezes Escrivo Chaves ; se
julgou nao tomar-se conheciinento deslere-
curso por nao ser daqucllcs que a esle Tribu-
nal compete conbecer
Os embarcos de D. Anna Joaquina de Vas-
concellos contra D Anna Joaquina la Ga-
ma na appellaco Civel do Juizo de l'ireito
da Cidade da Paraiba Escrivo Chaves ; fo-
ro recebidos em parte e em paite confir-
mado o accordo embarcado
Os Embargos remetlidos do Juiz Municipal
da villa de Campia Grande embarcante
Pedro de' Az>veifo ruz. e embargado Anto-
nio 1 edrozo Gomes da Silva, Escrivo Fer-
reira, forao despresados.
AT.FANDF.GA das FAZENDAS.
A Polaca Farda Boa Intelligencia vinda
de Genova Marselha e Gibraltar entra-
da mi 1 i do correte Cinilam Joo Baptisla
Golero consignada a Joo Pinto de Lcmos.
Manifeslou o seguinte..
.no Bailas com papel almaco 5o ditas com
dito de emhrulho ii cascos com aeite 90
barricas com ilpista 3 caixaa com .manm,
i> ditas com massas vooo resteas de albos ,
caixa de papello com seda embrulbos
com estampas, i caixa com arreliquias i dita
com flores a ditas rom fnsendas r> ditas
com figuras de marmorc, i dita com calado .
iJM pipas com vinho ai meias dilas com
dito, ib ha iris com dito ?o saccas com al-
fasema y bahs com pcrrumarias a caixas
com vasos, iv dilas com figuras de barro i
Caixa com rape 200 dilas com passas 1 meia
pipa com vin/10 i caixas com bixas I ca-
poeira com 7 coelbos, gaiola com \ canarios ,
>onn pares de resteas de albos J saceos com
2 4^7 pezos.
O 1 rigue Brasileiro OHnda vindode Lisboa,
entrado em iodo correnle Capitam Domingos
I'rancisco dos Santos consignadoa Joaquim
nesta Provincia
L'ilo-Ao Teiient Coronel Inspector Geral
das Obras Publicas", respondendo-lhe que
deve quant antes mandar construir de taipa
como propoem em seoolfitio de do correnle
a caza destinada a arrceadueo da barrena da
Ponte dos 1 arvalhos
Dilo-Ao Administrador Fiscal das Obras
Publicas, ommunicaiido-lhe o conleud nu
Precedente ollicio
Lito Ao mesmo enviando-Ihe a conta das
clespezas feilas pelo Engenheiro Boyer com as
Goncalves Ferreira.
Vaiiifestou o seguinte.
>y pas CO111 viniiu 4 meias ditas com
dito, -j3j barris com dilo 20 d'los com vi-
nagre 7 caixas com rap 58 pedrasde can-
lai ia 9 Caixas com livros 3 ditas COB) calca-
do 10 barricas coro sevada 1 caixole com
jucijos. V7 moyos e 2 fatigas de sal 7 vo
Itimes com drogas 1 barril com vinho 5o
cestos com vinho 4' caixas com queijos 3
cestos com azeile. 23 vol 11 mes com drogas >
dilos com commesliveis 5o caixas com relias
dc/sb refinado 1 cbapil<-ira 1 barrilina ,
4 caixas com bixas 1 dita com miudezas ,
l dita com frutas 1 d la com chapeos de
senhora', 1 dila com livros 1 dita ignora-se ,
i ditas com musir
O lirigue Fnglez Agnes vindo de Terra
ova entrado cm it do correnle Capitam
Chatles Cobb consignado a M. Calmont &
Conip.
Manifeslou o seguinte,
aoo Barricas com batalho a caixotes
com drogas 4 dilos com doce a ditos com
miudezas, a latas Com queijos, 1 embrulho
com alfasema 3 vasos com plantas. 1 \nc-y
com cria, 1 c.izalde gansos, 1 dito de dogues .
70 molhos de sebollas 1 sacco com pcssas
de ouro .1 lala ignora-se t condeca dita.
A Paula he a mesma do numero aG5.
MEZA PO CONSULADO.
A Paula he a mesma do n. 277.
CAMABA MUNICIPAL DA CIDADE DO
RLCIFE.
Continuado das Posturas Addicionaes da Po-
lica Sanitaria da Cidade e seus Suburb- '
os approvadas provisoriamente pelo Exm. (
Presidenle.
Policia das Pontea.
Art. 1. Ninguem depositar em qualquer
das Pontos disla Cidade 011 as suas emedia-*
' ccs materiaes para obra lenhas ou qual
' quer outro objecto .qiieembaracar possa o seo
', livre tranzito : os contravenctores soll'reiD
multa de oito mil reis
Art. a. Ninguem podera' conservar cal a
rpia saibro telha lijlo, enha rna-
deira pipas, pedias, ou outro qualquer
objecto, que embarasseo Porto, nasuacom-
pretycnso : os contravenctores solVrer a
multa de dez mil reis c pagar a despeza da
remocao. .
Art 3 Fita desde a puhlicaco da prsenle
Postura prohibido a qualquer mestre dono,
ou consignatario de Embarcaco qualquer que
fur amarrar, ou fazer amarrar, ou dar
espas a Kmbarcacoens nos esleios da Ponte do
Recife os contravenctores soffrero a pena
pecuniaria pela primeira vez. trinta mil reis ,
e na reincidencia o duplo mais oito dias
de priso.
Art. 4. Ninguem poder faser aterros,
estacadas ou qualquerotitra obra as margens
do Rio Capibaribe na comprehenrjo desta Ci-
dade c ses Suburbios sem pedir tcenla a C-
mara e cordiagp : os contraventores so-
frerao a pena de Jos rs e pagar a despeza
da demol ao feita pela mesma Cmara.
Disnosico Geral.
As penas pecuniarias comminadas e esta-
beleCiuas nos prezentes artigos sero as re-
incidencias elevadas ao. duplo para o quo
haver registro das c^ondemiiaics.
Paco da Cmara Municipal em Sesso ex-
traordinaria de 23 de i^ovembrode 18^9.
As quaes Posturas foro publicadas e prin-
cipia/G terda dacta do presente Edital exe-
cugo.
E para que chegue ao conhecimento de
quem copvier mandou Cmara fazer o pre-
z'ente Edilal, que ser publicado.
Paro da Cmara Municipal da Cidade do
fiedle 1" de 1 ezembro de ih'ig E eu Ful-
gencio Infan'ed Albuquerque e Mello, Se-
cretario a escrevi Jozc de Barros Falco de
I acerda Pro-Presidente. Joze Joaijuim de
Oliveira. Joa(|uim Canuto de Figueiredo.
Joaij Francisco Bustos. Anlonio Joze Pe-
reira.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE DE
oLINIJA.
4 Sesso ordinaria de '5 de Novembro.
Presidencia do Snr Gucdcs
Foi abeila a Sesso calando prezentes os*
Snrs. Vereadores Ferreira, Lr. Rozelles ,
Laage Jnior e Albuquerque faltando


DIARIO DE PERNAMBCO
im
rauza os mais Snrs.
I ida a acta da antecedente foi approvada.
I vo d Too RoHrigu^s de Miranda pelo Sub- menos sofreria estes hum pequeo castigo
rreie.tode Santo Antonio por ter maltracla- com a sua reten lo, at que reunissem os seus
-esolveo a Cmara que o Procurador posesse em
Jxccucao suas' cobra nras*
Resta mesma Scssao foi apresentado hum
tequerimenlo fom bastantes assignaturas pe-
liodo que esta Cmara fisesse bum art addi-
Iivoiii Posturas a favor dos criadores de gado
para que fosse levado a Presidencia para'sua
ronhimacao. c depois a Assemblea l'rovin-
W na futura Le-.islalura e sendo posto
.Klo Presidente a rotado foi decidida pela ma-
lona na forma pedida em dito requeri-
rnento resalveo a Cmara que o Procurador
tivesse a seo cuidado com o Fiscal da Fregue-
sa deS. Pedro Mrtir o concert do Caes do
Varadouro visto a sua ruina.
I ispacharao-se requerimentos de prtese
dada a hora o Presidente levantada Sesso
De que fiz a prevente em que assignaro. Eu
Jo/e Joaquim de Figueiredo Secretario a es-
Icrcvi. Gceles, I residente. Ferreira Ro-
| talles, Laage Jnior Alhuquerque.
EsIji conforme.
Joze Joaqnim de Figueiredo.
Secretario.
branco, por um Commissario de Polica da
loa-vista por se nao querer prestar ao servico
da mesma Policia ; e Joao Vieira Borges ,
tambem branco pelo Sub-Prefeiti- de S.
Lourenco da \ ata por ser desertor do 3
lai.illiiim do Artillieria:
E oque consta das Parles boje recebidas
n'esta Secretaria.
Illm.
que mi
RELATORIO.
) e Exm. Sr, Desojando cumprir o
t impoz essa Presidencia em seo 010-
pelos mallos a
espera da piedade e benfica rcunio dos Ju-
rados que deve lancar sobre elles buma am-
nista eterna ; com ludo a verdad me poem
na urgencia de confessar a V. Ex que os ha-
bitantes deste Paiz sao naturalmente humanos
paciticos subordinado: e doiris ; e s a es-
canda loza proteceo que alguns poderosos
prestafi aos turbulentos e a absolvicao indis-
tincta do Jury tem podido habilita-tos a per-
petradlo dn loria a sortede crimes a despeito
da maior vigilancia da Policia. O Jury de
f lores tem arropado a si as attribuices do 0-
der Moderador nerdoando a criminosos de
co de desenove de Abril do anno pastado de- prmeira ci(,ssccom manifesta oflensadas Leis,
voexpor a V Ex o estado desta Comarca | <,, mod|,slia pu|,|ca<
e os f,iandes obstculos que se me oleiecem
atriotico. Creia V. E\. que se nao losse a
minha tenacidade em perseguir os malvados ,
Assemblea Provincial designasse huma quola
parle para este fin.
A industria poueo desenvolvimento o (Te rece
PREFEITURA.
PARTE O m\ I 4
n:.
im. F.xm, Snr. Forao presos hontem a
I minha ordem e tiveio boje destino, osin-
ujividuos seguintes : Sabino pardo escravo
"Je Francisco Amaro, pclai. Patrulha do
patricio do C'orpo Santo por Ihe ser apprc-
lendida urna faca ; Anglica preta escrava
[fie Anna Joaquina da Silva Paes l'arrelto ,
elo Suh-Prel'eito de Santo Antonio para urna
iveriguacao ; e J:io tambem preto Afri-
lano em servico de Manoel Jos Lopes Braga
kor arremalaiao rerolhido por um Soldado
le Policia por desobediencia ao mesmo Braga
Participo a V Ex. que hontem das oito
|wra as nove horas da noile no lugar do aterro
los AffOgados foi (crido gravemente com um
tiro de que fallcsccono da seguinleo Cida-
Uao Joo Baptisla < orreia Nunes e que pou-
^ro depois foi tambem presa a mesma ordem
pelo mesmo Sub-Preleita de Santo Antonio .
recolhido Cadeia o pardo Manoel escravo
la mencionada Anna Joaquina da Silva Paes
iarreto por denuncia de ter sido elle, que
prepelrara sirailhante dilicto.
Nada mais occorreo.
L>ia |5
Illm. Exm. Snr. Forao presos bonlcm
minha ordem e tiverao hoje deslino Jos
jloaquim e Sania Anna Mereneianna Iflari.i
(de Jess pardos e \ anoel Francisco AI ves ,
pnlo pelo Sub- Prcfeito de Sanio Antonio ,
n [ or <;u<-ixa de sua mulher de que a quera
assassinar, a >. por falta de respeito ao mes-
[mo Sub-P;efeito c o ultimo para urna averi-
Knaclo ; Pedro tambem pelo escravo de
Juao Parara pela i. Patrulha da Fregucsia
ida Boa-vista por estar bastante ebrio esup-
|pol-o fgido e Prudencia ProflVssor pardo ,
pelo Sub-i refeilo de Iguarass por ser vaga-
abundo ede m conducta.
E o que consta das Partes boje recebidas
nesta Secreta lia.
f a 16.
Illm Exm. Snr. Forao presos hontem ;
minha ordem e lijerao hoje deslino : Miguel
Joaqnim de Carvalho simi-branco los
Antonio de Soiza Queiroz branco Felis-
berto .'os Barboza e Concalo francisco
Tavares, pardos, pelo "ub-Prefeilo de San-
to Antonio, o i por estar prolTerindo em
presenca de familias honestas palavras olisce-
os Salteadores os assassinos e desordeiros
;.; ,u ..;, f.I "P7,(H'r0!' porque os povos naosahem asss apreciar hum
1 ,t. r ,1,, ln f 1 1fe!Uf! i,:an'lna.- CJ, quetio proficuo he ao Paiz. A ins-
daacs resultados funestos da Anareh.a 5 po.S t,-uc<;o publica offerecc
eslou convencido de que s o translorno' da
ordem publica convein ser adoptado por ho-
mens immoraes : hem v V Ex., que eu ex-
cepto desta linba as pessoas benenieril?s que
em Terdade sao mui poucas. Sim Exm. Sr. ,
algumas vanlagens ,
avista da sua oii;em ^oentanto muitocon-
vem crear-se buma cacleira de primeiras le-
rem misturar com o seryb'o divino actos qae
iienLiima eonnexa tem com elle
No disli icto de Oslen foram os habitantes
obrigados, mandaudo-se-lhes gendarmes e
liages a fornecerem os seus cavallos eos
e outros instrumntasele laoura, embargados
is pessoas que negaram pagar as coutribuices.
stes habitantes acabad de apresentar urna
ueixa contra a authoridade de Stade que
authorisou aquellas execu 5es miiiiares ; e
dirigira5-se chancellara da justica da dita
cidade pedindo que se castigue severamente
aquella exaeco ille;al.
Irritacao do povo Persa contra a Russia.
As ultimas cartas de Constantinopla annun-
ciam baver-se recebido naquella capital noti-
cias da Persia alcanzando al i/t de Julho as
de Tahriz e al ?c) as de Er/erum. Segun-
do o contheudo das cartas reina na Persia a
maior desordem em consequencia da violenta
opposicao do povo contra influencia dos agen-
tes da Russia. as 'provincias de Ispahan ,
e de Sairaz os overnadores de quem se sa-
bia que eslavam pagos pelo imperador da Rus-
sia foram demittidos e tiwrarn de fugtr
para salvarem as vidas. Em Corheir, Novar-
hend e Tahriz rebenlavam todos os dias com-
ino, oes dirigidas a abater o poder da Russia.
Em Tahriz deu origem desorden um Ar-
menio protegido jiela Russia questava pero-
rando em publico contra aieligio musulma-
na Amolinou-se logo o povo e havendo-se
o Armenio refugiadj em casa do cnsul russo,
cercou a casa e ameacou deilada-la ahaixo, e
tras no Julgadode Tacarat que dista d'esla degollar quaulos russose Armenios houvessem
^ illa cincoenta legoas outra na Fregue/ia
de Fazenda Grande e outra na Baixa verde,
na cidade v se Ihe nao entregassem o culpa-
de.
pvtmeira Authoridade da minha Provincia, mero de pauladas no mesmo sitio em que pro-
iim.nosos, e entre estes, pronunciada ama,- ,|ianlodp v< Ex cujos oslimn|os patriol_ lriu as suas expressoes o ensivas j em virtu-
cos to ger lmente conhecidos nos pro- de desta mesma promessa retiru-se o povo
meltem o mais bello e risonho fucturo. para suas casas. Todava o odio que j o
('eos Coarda a V Ex. Prefeitura da Co- povo tinha conlr marca de Flores vinle e nove de Novembro ,a(' lanto cm conse(|uencia desta occorreucia ,
de.H5i.Illm c Exm, Snr. Francisco do que mu il os commercianles georgios que ti-
lium proced.menta tao exlranho R Bnrros Presidenta desta Provincia de nbam estabelecimentos em Tabriz iulgaram
araafO, as I cis a morahdade pernam|.
ona em crimes aggravantes: forao ahsolvidos
vinte e seis e apenas pronunciados quatro ,
por naodescobriiem hum genio protector, que
os auxiliasse como tem geralmente aconteci-
do e continua vergonhosamente a acontecer.
A vistb de lio
e a f nonloso
e Justica nao pode hum Chefe de Policia
deixar de reconhecer se coacta e de olhar
com assombro conciderando que longe de
contar com a coadjuvaco dos Jui/es de FactO, I
para a punicao de nmeros assassinos sao
esles mesmos assassinos que encontrad nos
uizes huma vefgonbosa bonomia, pela nual
em detrimento das Leis das Authoiidades .
da moral dos offendidos (e muiUs veies at
buco.Francisco L'arboia Nogueira Pr"denle abandona-lo, e lornarem para Ti-
'az.
Noticias Fxtrangeras
O Statu quo deHannover,
flts.
A intervencao de Austria nos negocios
do Oriente f
Parece que o gabiaele Austriaco resolveu
nlervir activamente na questio do Orienta ,
as, o' por.espancar a um moleque o
8 para urna aJerignaco, o ullimo por
insultar ao Commissario de Policia respectivo
lia occasio d'este examinar nma bengala que
eHc rondusia e parecia ter estoque ; e Hab-
hnann Alemo por um Soldado de Polica
por Ihe ser apprehendido um caivete.
E' o que consta das Partes hoje recebidas
f n esta Secretaria.
Da 17.
Illm Exm. Snr Forao presos hontem ;i
minha ordem e tiverao hoje destino; .oo .
ji el.) escravo de Mara Hrspanhola pela
< Patrulha do distrito da Madre de Peos ,
por ter espancado a lima mulher parda ; Jos
Vitorino Graca branco. pelo Commandante
da Companhia de Engajados Operarios por
bro, edesordeiro; Mathias pardo, escra-
A declaracSo de chancell ria de jusi a om ,
dos mesmos assassinos) os absolvem de crimes que se diz, que a suspenso do e'mprego de gabinete de Pe.ersbur{o
abommaveis. Por hm a mais I ella institu- magistrado municipal mr Rumann uo era chaes que pissam por
lucional se tcni tornado entre nos iegalmenta necessaria havia feilo conceller habis e instruidos do
ainda i|ue corra o risco de se malquistar com o
"fete de Pe>ersburgo. Uous leld-mare-
5 que pissam por seren os generaes mais
Dous feld-mare-
os generaes mais
uva n nosso exercito o Baro
o apoo de desalmados, malfe.lo.es, o pala- aos habitantes da capital a esperanca de que o Bernardl, e o bara'o Petrey-von-Hets aca-
cho de corrompidos assassinos e perversos re
ral em chefe desles de
F ler'a nella um motivo para rovogar a bam de reci.ber ordem de lomar opriroeiroo
ladrots. Entretanto nes.e barulho poltico, sua ordem, e levantar a dita suspenso O cormando das Iropas reunidas enl Gallif/ia
que nos chamamos Jurados conheco a impos- colleg.odos aunaos da cidade resolveu dirigir sobre as fronte!ras da Hussia e oolroocom-
mriol^CODnTBSirin, "fr nnV""'-oaS ,M para esta fim mas nesle j niando das forcas que lio na Iranvlval
meio de Tigres manl.dos, eamo liado por nie.o lempo fu. ore. para Rotenki.chei,, (/!jlinlo ;s IVonleiras da I urquia. Affirma-ae
esu .mpun.dade ; que so almeja? minha Bar, e o ministro Sckeele fez responder ao que o arquiduque Carlos ser ..orneado pene!
peda, por .sso que conhecem mut hem que collegio que era preciso esperar a volla de S
adiando motee; lo em todos os outros s o M. Nao obstante havendo-se notado em ron-
emp.egado de Polica Ibes be inexoravel, sen- aequencia dista algunasrmptnmas assustado.es
do o nico que os persegue com tropas, e de irritacao no povo decid'.u-se a aulhorida-
pnsocs. IVoExm Sr nao be ainda o odio de a tomar medulas de precamao. Os solda-
encarmeado dos malfeitore* ahsolvidos, que dw do regiment da guardas que acahavam
produ/a mim eoaccao porem sim a execra- de receher as suas liceo as, e se prearavnm
cao, que reverle contra a minha pessoa da para suas casas rcreheram ordem de'se con-
parte dos poderosos protecto.es que lolgao, servaren! mais seis dias na capital ; distri-
e se vanglona de patronos destes viz assrtssi- buiram-se a cada soldado da guarnido dez
nos e infames desordeiros Comprova.ei a- cartuxos com halla ," relorcaram-se as guarda
inda esta minha e*rcao lembrndo a V Ex., I principis edoLra.am-se lodos o piquetes:
que reumndo-se segunda vez o Tribunal dos maso povo c nservou-se mui soregado, re-
Jurados no da tres do corrente e adiando-se sullando nicamente deste alarme m servico
prezos doze criminosos pronunciados em cr-!aclvo imposta aos soldados licenciados por
mes borrendissimos, como V Ex. observar
das relacoes inclusas forao todos ahsolvidos
Que terrivel exemplo Que falla de Justica !
E que deshumanidade praticada conlra os
bous Cidadaos Que de horrores nao devemos
maistempo do que a lei per mi I th. e as quei-
xasque niuilos fizeram em altavoz, e pelas
quaes foram alguns para o calahouco.
U governo parece achar-se resolvido a er-
vir-se dos meios de represso os mais energi-
recciar para o lutu.o Embora de presente se eos para suflocar Inda a manilesla.o de ds-
ache esla Comarca cm alguma tranqu llidade :
todava nao se eleve contar com aaeauntnca
delta, avista da impunidade de semelhanles
crimes. Tenho pois, Exm. Sr. levado a
concideracode V. Ex o abuso que ha da
parte de Juizesem cujas rr.os o pvo e os re*-
pieseutaotasda Nac'o deposita rao toda a se-
guranza publica e individual. A petar de
todos estes desmanchos eu quizera ler huma
pr.zo segura nesta Comarca e me nao pou-
paria a perseguiro dos crimiuosos, porque ao
eontentanwnto. J se prohiba debato de se-
veras penas filiar de qucsl.io constitociondl as
estaUgeoa hospedarlas o ou tros luga rae pu-
I linis Todava por oulro lado quasi qne
se incita opo\o a queseoecupe na poltica do
dia pois que se deu ordem para que em todas
:is igiejas se lea do pulpito o manifest real de
dez do coi rente relativo Constituidlo. Esta
leilura fe-se nesta capital domingo passado ,
e nao deixou de escandalisar todos os homens
religiosos que nao estavam costumados ave-
gene-
ous corpos de exercito ,
cuja forca total el'ectiva passa de rJo.ooo ho-
mens, com -ti8 pechas de artilheria.
Expediram-se varios crrelos com instruc-
ees para o nosso cnsul geral na Servia mr.
Philippowitz epara os nossos cnsules na
Moldavia e na Valaquia ; ludo faz crer
c|ne desta ser. o gabinete Austriaco ter bom
cuidado em que a Russia n3o obtenha vanla-
gem alguma a nao ser que tambem a Austria:
ii illm parle no bolo.
Se o congresso diplomtico nao se reuni a
inda tem a Russia toda a culpa porque pa-
rece que quer entender-ae com cada potencia
em pa.titular Quanto ao nosso governo,
elle insista agora mais do que nunca em que
nada se faca relativamente aos negocios do O-
rieute sem o pleno coi.icnlimento de lodos os
governo interessados
(Do Nacional de Lisboa )
Variedades.
OS ANPROKES.
ou
Autmatas Muzicos.
O artigo seguinte heescripto com outrodo
mesmo titulo avista, publicado por M. P.t
l elisna France Mu'icale i mais muifas da*
MUTILADO
I

l


II
DIARIO
D E
PERNAMBCO
lobservaces nelle conrelativas ao Suisso Droz,
lie Neucliatel
Alberto Magno, frade dominicano e pro-
l'pssor na celebre universidadede Colonia, nos
l[elos das em que nella davo lices de ihe-
uogia os dous famosos doutores denominados
WmoSubtil, oulro o Anglico (Joo Duns
Sroto e S. Thomaz de Aquino ), leve a idea
tle construir urna machina de figura huma-
na, de tal modo composta de molas, e outros
I artificios ,. que podesse execular Iodos os mo-
vimentos necessarios para proferir palavras
I A machinado filho de S I omingos nao cor-
irespondeu to completamente aos seus dezejos
I como elle espera va e fez nnnra foriima : mas
lo nome de androide que elle lhedeu, ficou
[ adoptado para todas as da mesma natureza
[que posteriormente se fabrica rao. Quando a
figura da machina nao era humana dava-se-
[ lhe o nome de aulomato
Os dous automatos mais famosos dos lempos
i niodei nos foro inventados pelo celebre astro-
' nomo Joo Muller, que vivia no seculo deci-
moquinto e que he conhecido entre os lite-
ratos com o nome de Regiomontano. Hum
dellesera lumia aguia que voava e tomava
no ar a direcco que lhe parecia. Todo o
[.mundo a vio hum dia com espanto sabir de
iRalisbona ir ao encontr do imperador que
l\ inlia entrando na cidade e vi-lo acompa-
[ihando na sua marcha voando sempre por
cima da sua cabera O outro automalo era
I huma mosca de ferro ; que o autor sollava
s veces quando eslava a meza com numerosa
tsociedade: o insecto voava em lomo dos con-
vidados susnrravai-lhes pelas orelbas de hu-
i roa maneira muilo incommoda, e vinha de-
I pois pouzar na mo donde tinha partido.
i I esde o dcimo qtiinlo al o dcimo oitavo
seculo ha na historia pouca noticia de automa-
tos porque o androide de Rogerio Bacon ,
que nao so falla va mas mesmo propheliza-
va hecerlamenle huma patranha : mas em
1^38 fez grande bulla na Kuropa o tocador
de flauta de Vaucanson cuja descripeo ap-
parece as memorias da academia das scien-
cias de Paris. Este androide represenlava
i hum homem de cinco ps e meio de altura,
sentado sobre hum rochado Tocava doze pe-
cs diferentes com todas as modulaees com
toda a preciso, com toda a docura com que
poderia fazel-o o artista mais consumado ; o
movimento dos bei<;os nada dit'eria do na-
tural os dedos lapavo e dcstapavo os hu-
I reos com toda a preciso que era -de dese-
jar.
O mesmo Vaucanson foi autor de oulro au-
tomalo nao menos admiravel : era hum pa-
to to hem feilo <|iie todo o mundo o tinha por
natural O animal levantava se nos ps, es-
teudia o pescoco, jipanha va com o bico <,s grifos
demilhoque se fie apresentavo, englla-
os com precipi-icSo e o que mais admira
lancava-os dpois pelo anns mudados em ex-
cremento I epois bebia, chafurdava na agoa.
e agrasnava de huma maneira completamen-
te bememilada.
Tudo isso he admiravel ; mas anda nao he
para comparar-se com qualquer dos dous au-
tomatos di; Jacques l roz, contemporneo de
Vaucanson Hum del I es era um relogio ,
em cu jo mostrador se'viao os movimenlos de
lodosos planetas, todas as [ha/es da la, eo
nascimenlo e occaso do sol, que ia arompa-
ndando durante o curso do annotodas asin-
dicates de folbinha. Alem disto apareca
hum pastor que tocava flauta em quanto
urna cigana daucava; e esta, denois de ter aca-
bado, tomava urna pitada, f;izia urna cortesa
aos espectadores, e relirava-se Junto do pastor
eslava hum cao que guardava hum cesto de
fruclos Se alguem lirava hum fructo do
ceslo, enlrava o cao a ladrar com huma
desesperaco extraordinaria e nao se
' ealava cid quanlo se lhe nao tomava a por
f no cesto o I rucio que-se Ibes tinha tirado. Es-
te relogio foi comprado pelo Rei de Hespanba
p*br 4o luizes.
O oulro androide de Jacques Droz he ainda
mais admiravel He hum menino de tr^s pa-
ra qualro anuos, ao que parece que escreve
com toda a atlemo possivel. Se se lhe dicta
oque deveescrever escreve-o prom pamen-
te : se lhe poe diante hum papel para copiar,
copia-o conv a mesma facilidade Quando
nolem tinta napenna, mete-ano tinteiroque
tem ao lado ; e se v que a penna trouxe tin-
ta de mais sacode-a para nao borrar o pa-
pel. Vaiacompanhando com osolhos oque
escreve at che;ar ao lim da lmha ; depois
-levanta a mo ecomer a regra seguinle.
O celebre bbade \iical. Iraneez execnlou
4io fim do seculo passado duas cabecas de
"bronie que pronunciavo patarras e mesmo
mhrazes inleiras Oflereceo-as ao governo ,
TOasochefe da policia Lenoir tendo recu-
Wocompi-al-as, o desgracado artista que-,
brou-as em hum accesso de desesperaco, era; que tem a Polonia debaixo do seu p e
morrea cheio de dividas em 7*9 I qs destinos do Imperio Oljomanocirelimsmp-
O mais famoso androide da poca de que tos na sua mo. Minha Mana ja vedes que
vamos fallando he cerlamente o :ogadw'de tambero acliei huma cabe i. em lugar do meu
xadrez, execulado pelo Baro de Kempeleu, capitel, que tambero me acho com lingua e
Allemo queja se linha frito celebre por um que fallo em vez.de Unir ; ouvi-me hura pou-
androide fallante que chegava a pronun- co.
ciar phrazes muilo compridas como esta Ich Porque motivo extranhaes a minha ereccao
libeSieaus m inerr. ganzen Herzem; eu vos em honra do exercilo Russo de 18.a r"
amo de todo o meu coraco. Por ventura he huma, e a rnosma cousa esse
O orador de xadrez representava hum ho- bravo exercilo valoroso, conslantissiino e
mem vestido a turca sentado sobre huma nunca aniquillado e a hatalha de Borodino ?i
caixa qualquer pessoa que se apresenlasse Nao lestes a minha inseripro porque aeon-
para jogar jogava com elle aqual quer pre- fundiz ? Porque cheio de malicia stigmatisaes
couuebsse equaze sempre perdia. Es- as operaces em seguimento dessa hatalha laes
te phenomeno deu longo lempo que fazer aos como o incendio de iVJoscow t* Nao loi esse sa-
sabios que nunca poderlo explical-o al se orificio horroroso sem duvida e cruel a todos
che-ou a explicar a couza por magnetismo, osroraes Russianos o que essencialmente
que'era o mesmo que renunciar a todas as salvou a independencia do maior Imperio do
esperancasde explicaco plausivel. 1 Mundo. Nao foi elle hum rasgo de palriolis-
Finalmente outro Allemo, chamado Vael- mo igual dedicaco heroica de Sagunlo de
zel aturdi Paris e a America com hum enor- Siracusa e de Carthago ? Nao foi mais pro-
me Androide que pode ler-se como non-plus- ficuo ao povo Russo 1 independencia das Na-
ultra da industria humana neste ramo de au- cues Europeas ao equilibrio poltico do Mun-
lomalos. He huma orquestra inleira que ex- do, do que a resoluco lardi a estril e
ecuta symphonias eludo quanto quiserem; os mortal, desses povos precitados ? Forero
rahequstns mechera os dedos sobre o braco sei que oppondes a isto a causa da liberdade ,
dos seus instrumentos, e ferem realmente as os drritos do genero humano
cordas com o arco
de cirmelas, de
trahalhos do actual : na forma doart. 9* 10
8 dos Estatutos.
Benlo Jos Fernandes Barros ,
1. Secretario.
Avisos Diversos.
Na ra da Florentina na carreira de
Joo Zurrich quinta caza vindo da mar
cha-se estabellecida a imprensa de estampar
rezistos que foi de A. J. Marroquim. As
pessoas que quizerem fazer encomendas de
objectos da mesma imprensa dirija-se a
mencinaila Un ou a esta Typ.
SS7- Precisa-se alugar urna casa terrea para
pequea familia leudo quintal e carimba ;
annuncie.
tsy Alluga-se huma casa, que tem com-
modos para huma pequea familia ; por pre-
co commodo ; no loco da Panella : quem a
pertender dirija-se a ra do Qurimado holica
D 8
tsy Constando que no Engenho Calende
fora prezo pelos moradores do logar hum es-
ESTATISTICA,
Pena de morte.
, cravo, oga-seaoSnr do dito Engenho 011
cujoprogram- pessoa que o aprehemleo de ver se o dito^es-
, os tocadores de flauta,, roa inculcan vos, era A Aguias Francezas cravo tem os sign.es se gu.n.e s Chama-se
declarinelas, de oboes de trorobese de vi- conduzidas pelo grande hroemAh! ah / Francisco napao reb .ofi J^L
oloncellos, todos execulo os movimenlos cor- ah !-E porque motivo ro.nha Mana desajn- ro, fete *^STTjJS mZ
rcspoden. com preciso admiravel, e parara vossos expectadores da Praca Vando- grande*;J^VX^ > ^^S?* &
as nosites convenientes execusso de ca- me ao grande homem la mesmo no centio da mais afilado que chato, *""**""?!
dahuT A. ha um tocador de zaburoba capital! Mundo civi.sado quando carnea, grocos pjnto,,1-t.dcj,, ^ f^^^
^1 pelpUodequatro ceios roildol- fe^T^ffi^^tf ^ ^ ^^ffiS
androide mais moderno de lodos he huro julgo que a causa foi a intima convieco dos \*^W<*^^'%
oc,dor declarinela que actualmente ex- vosso, de que o grande homem nao aduha- tes "^"'J^0^*^*^
i.te emBruxellas O autor de hum instru- va esses palavrorios, deque vos queris hote ouvado roaos pemas, e altura porpocio-
'Zia.**.it t-'4. ***!>o.1,.!H-irid. .i---- iiemdrejr.1.
mncebe-loeexcuta-lo O. hum .jerfeito anudlo conlra a seduccao das 7 annos Sendo agum dos ditos acuna
.^.o.e^Ujo.^^^ .^^m, oliJo!... He .^ ?J^ZZ'"^^
Eu a Columna erecta no anniversario da a VI a noel Elias de Moraes morador na ra da
hatalha de Borodino s perpetuo o comeco Sao onsalo, que alero de todaadespeza, gra-
das sanfuinolenlas opera es do valoroso tincar ao aprehendedor,
constante e heroico exercilo Russo de 8 a : CT Precisa-se de dous Caixeiros Portugue-
perpetuo para a Franca, para todos osFran- zes huro que se acbe as circunstancia do
S2tS5i aB^TOSaSart ^fcaass
mudanca nao havia de maneira al.;uma pre- exercilo Russo de r>. j. ; desse exercilo que ja. ,5orjooo.re. a pre-
judir.o se,uranca das pessoas^e da^, pro- ^gS^wA^X^i ^^ ^aot J ^em^ d Lm
nos, em queso bexecuces capitaes tivero chegou s por.as de Panz. .onde o grande casa terrea no Bairro de Santo Antonio, an
lugar, porcrime de rouho comroellero-se homem postado anda a frente de 5o mil Irn- nunoc. 0(ferece-
roenos Jelictos dessa especie do que no lustro cezes nao pude^ ser feliz eMarroont as abr.o OT^ U' a 7' j Sr l
anterir ero nue as execu< oes subirao ao nu- ao Imperador Alejandre, chamado tambero o separa servir em caza de qualquer-or soi
es=ss &sm^m giSsi
mos tresannos, croque as execuces por es- tencentes ao seu pa.z porque coro estes de seu^ Pr^,mo se Jul *J[^& iJEJ
te criroe foro de 7> anno do que no despo^estava[de^mjslura -^ curo,,o- ao beco fij^jgl^^
trienio antecedente em que houve .'9 exe- mados .liberal (.rao ISretanna >BW P J
cucos Resultados anlogos foro obtidos indeprndente Hollanc a a livre. e indepen- Jertrudes.
eroFranca, na Prussia. na l'elgica ero dente Suissa^a repc, icana^ eneza ^\J^SS^JSS^^
consequencia da aboluo parcial da pena de bhcana Genova Luca etc. ele <:--------
ncia ua uuiuau |i.in.r.n uc |. 11. ... k..x...... -----------. ---------. 4
morte. Assim a experiencia pro va que, pa- multas Naces que i nao erao senao departa-
ra assegurar a influencia das leis penaes so- menlos do Imperio Francez eqoe nao loma-
bre os cstumes dos povos, he preciso pri- ria a sua independencia a nao ser o exercilo
meiroque ludo, fazer desaparecer toda a i- Russo! Minha Mana acreditai : vos lostes
dea de huma vinganca exercida em nome da drixada intacta ero Vandome para1 perpetuar-
. 1 J__.:.....-.. .""...- ,-..,I11111-.1.; :i l.'1'l'l..lll...'lile (lo ll-
sociedade.
(Do Despertador.)
A columna de lorodino columna da
Praca \ andome.
des s gera es vindouras a terribilidade do li-
beralismo Francez contra todas as "Vacoes e
fiara perpetuar a memoria da capacidade mi-
ilar
.. do Cadete Corss que nunca foi deslum-
hrada pelos Russos nem pelo seu Imperador.
Quanto ao mellior trofeo da Russia contra os
principios revolucionarios da Franca abis
Minha Mana Menos estupefacta por ver qual he ? He a Polonia que est debaixo de
o vosso sallo mortal des da Praca appellidada nossos ps ; a qfiem a Franca e o seu grande
do ttulo de hum hroe celebre por anas vic- homem trahira nessa epocha ; a quero a f ran-
lorias a favor dos direitos d hum Principe ca e o seu Rei Cidada'o nao se animarao a
Rourbon a esharrar as paginas do Diario defender em i*3o-------Se vos rwolveis a to-
de Pernambuco do que de ouvir-vos cor- mar hrio o exercilo Russo (ara huma segun-
Po sem calece e sem lingua pronunciar da visita a capital do Mundo corrupto. Te-
vaniloquios liberaes prognosticar a respeilo remos novo descendimenlo e novos tioleos
dos direitos du homem e dar alambicados e- na
logios ao fundidor da Repblica France/a ; eu
lambem fiz meu ensaio e pulando desde Bo-
rodino por cima de vos e da capital do Mun-
do civilisado ris-me igual raen le as aginas
do mesmo ario para ter a honra de respon-
derlos e defender agloiia do grande Im-
perio a reputaco do {;rande povo, que com- convida aos Srs. Accionistas para se reunirem
balen", e venceu aos Persas 5 que combaten hoje 8 do correte pelas u horas do da ,
e venceu aos Romanos | que combateu e ven- na Casa da .^ociedade Apolnea ,
ceu aos Francezea, quando todas estas tres
Naces subjugava os povos e os fiis da ter-
todo mimo e amor ; e tambem as que tiverem
ama para se eriarem com leite mora agora
na ra d'OrUs defronte do beco Largo caza
D. o.
-v y Uma parda de idade de boa conduc-
ta boa cozinheira e engomadeira nflere-
ce-se para ama de caza de homem solteiro ,
sujeitando-se to smente ao servico interno
da caza
tss- Oferece-se para urna de caza huma
parda de boa co'udu'.a tfMB pretender di-
rija-se ao possinboda panella 13. .
XSf Arrenda-se a comecar o arrendamen-
to de Maio futuro o engenho de fabricar as-
sucar em Serinhem denominado XJba-
quina pertencenle a Jos Manoel de Vascon-
cellos e Mello ; os pretendentes podera dir-
gir-se a seu bastante procurador a esse fina
aulhoiisado morador na raa dos Quarteis O.
4.
W Pesappareceo do trapiche d'AHandega,
velha um bolecomduas proas pintado por
dentro de preto e de verde nos lados e por
lora de verde e preto coro doii remos e leme ;
a pessoa que der noticia do mesmo na ra do
Trapiche d' lfandega veHia, caza de pasto in-
gleza ser recompensado.
tST A pessoa que quizer alugar um segun-
do andar-de um sobrado na ra do hoaario ao-
sc t.eilapara homem sollciro ou pessoa de pe-
proceder a eleico do novo Conselho Delibe- quena familw dinja-se a mesma ra ao i?
ralivo e de lhea apresenUr o reUtocio doaj andar do sobrado \>. 4-
Columna de Borodino.
COMPANHIA DO BEBIRIBE.
O Conselho Del i Itera l i vo da Companhia



^riMMMMii
DIARIO i*ERNAMB;Ctt
mes*
L
Qualquer pessoa (fue quiser dues ca-
jas no lugar de N. S do Monte para o lempo
que se festeja a dita Senhora dando urna es-
mola para adjutorio da dila fe ta dirijase
a ra dos Pires na Boa vista D* 11.
cr Una parda forra de idade, e de boa
conducta mu te boa cozinheira e engoma-
deira, offerece-se para ama de casa de lio
roem sclteiro, sujeilando-se nicamente ao
servico de portas dentro | quem precisar de
seu prestio annuncie.
tir Precisa-se de 4oo,ooo a juros, com boa
firma ; quem quiser dar annuncie.
t3r' (uem quiser un moleque ladino de
14 annos com principio de cozinha ou pa-
ra out'-o qualquer servico dirija-te a ra da
Madre Je Dos n. a5.
s_r Quem liver urna casa terrea no vara-
douro de Olinda e queira alujar por un
niez do da deS. Tliom at o fim de Ja-
neiro annuncie por quanlo aluga.
tsr Tirou-se urna carta viuda no Brigue
Olinda de Lisboa para Antonio Jos da Silva ,
e no abrir vio-se que nao era' para elle cuja
he de Manoel Jos do Naseiment Briesse ,
morador na mesiua Cidade na calsada da es-
tivlha; quem for seu dono dirija-se a ruada
X '( /. na venda defronte da luudicao do Sur.
Me&quila.
resdealgodo candieirosde lallo quinque-
lliciiasde porcelana Gna crmor de arroz,
e agoa de alfazema.
C o 111 |) 1' 11 s
tsr Um sof de artero ou Jacaranda m
bom uro ; quem tiver annuncie.
Cjr Um sobrado de um andar, que noseja
erp ras exquisitas e tambem dn-secm tro-
ta urna casa terrea muito boa, com muilo bom
quintal, porto e &c. e volla-se o resto em
dinheiro conforme o ajuste j quem tiver an-
nuncie.
ter Manteiga inglez em barris de do 'nome pelo qual elle mas bastante robusto,
arrobas por dez mi,l rs cada barril ; no arma- a mo direita um tonto mais grossa de urna
zea de Fernando Jos Bragufet ao p doar- pancada d Urna caixa de assucar levou ves-
co da Conccico. .
tsr Ladrilhos de pedr ; m basa de N. O
Bieber & Corapanhia ra da Cruz u 6<.
tsr Kop iinceza muilo bom em libras .
a <4oo prximamente chegado de Lis!>oa e
Vendas?
meio
SST Precisa-se alujar um iobfado de um 11). 6
andar, ou algum andar nao sendo em rtias
exquisitas ; quem tiver annuncie.
tsr Frecisa-se de um preto que entenda
do Irabalho de padaria ; assim como lambcm
de urna pessoa que entenda do aesmo Ira-
balho ; na ra direka padaria I), i-j.
tsr Apareceo noengenho Guerra na Villa
do Cabo, um escravo que diz ser do engenho
das burras ; quem I'or seu senhor dirija-se
ao dito engenhoa fallar com Luiz Pires Fer-
re.ra pois nao se corre risco o etravo no caso
de'morrer, ou fugir.
tST Roga-se ao Sr. de engenho de S Jos
de ipojuca 5 que tenha a bondade de declarar
se aescravaquese ucliaem seu poder tem os
signaes seguintes ; de nome Joana creoula ,
baixa grossa do corpo tem o braco direito
alejado que nao o pode levar a boca com al-
guma falla de denles cara comprida e fal-
U-llie me unha no dedo de um p
sar" Quem anunnciou querer comprar oure
e prata telba diririja-se as 5 ponas D. ai.
tsr* Empraca do Juiz doCivei da segunda
'vara na ra nova a porta do Sr, Dr. Pessoa
de Mello se lio de arrematar de renda tri-
gonal as moradas de casas rs ra do Rozario
larga, de dous andares e solo U. 9 ava-
hada em 5:o,ooo annualmentc, oulra dita ter-
rea no lugar da Estancia avaliada em cera
mil rs., oulra dita terrea no mesmo lugar em
armazem avaliada em 60,000 sendo a ultima
praca quinta feira 19 do correrle.
tf Responde-se ao Sr. Francisco Gonsal-
ves Servina morador na ra do Rangel que o
annuncio enserido no diario u. vji nao se en-
tende com o dito Snr., e sim com Francisco
GoncalvesServina irmodoSr. Capitao Jo-
s Genial ves Servina.
Avisos Martimos.
tST Folhinhasde Almanak paf-a o anno
de >8',o ; na praga da Independencia loja de
Iitos n. *7 e J8 a pataca cada unia
tsr Rap de Lisboa ultimimentc chegado4
em libras e asoitavas e ditos de mitras qiia-
Idudes cha nerola em 1-ila dito isson e
a retalho superior cartas finas francesas, di-
tas portuguesas rauas de tartaruga fitas de
garca a selnadas muito bonita-; na roa do ca-
bula loja do Sr. Randeira e Mello
tgr m cavallo rodado com carregni at
e sera achaques ; na ra do cabug
PARA O RIO I>E JANEIRO com toda
ferevidade por ter parle de sua carga prom-
pta e bem oonheeido e velleiro Brigue Bom
Jess do qual he Capitao Joo Rodrigues
Amaro ; quem quiser carregar ou ir de pw-
sagem para o que tem exoel entes commodes ,
dirija-se a Gaudino Agosiinho de Barros ,
pracinha do Corpo Santo 67, ou SO Capi-
tao a bordo.
PA'-A B CEARA' o Bcrganlim Brssileiro
Boaveatura sabe al odia 10 do correte;
quem quiser carregar dirija-se a Manoel io-
aquim t edro da Costa, ra da cadeia n. 1.
PARA O RIO 1 E JANEIRO segu rom
toda brevidade o Patacho Nacional Bella Car-
icia ; quem no mesmo quiser carregar ou ir
de passagera para o que lem exoellenles com-
aodos dirija-se a Gaudino Agosiinho de
Barros pracinha do Corpo Santo O. 67 ou
ao Capitao Francisco Jos da Suva s bordo.
JL e i 1 o
1 -le-'' -------------------------------------------------------------
tST Joo Mewart Consignatario da Barca
Jh#Uza ft rf faarloUe-Weber, arribada a
es** t*** lena*0 de dispor de parte da carga
do mesma Barca para o seu cosieio, e concer-
t que neceesai iamenle tea de fazer neste por-
to ; fazjLeilao, por intervencio do Corretor
Oliveira Quinta feira dezesove do crreme is
dez horas da manli em poni, no seu arma-
ees da na da Cruz de um grande sortimen-
(0 de hiendas l'raoeezaa a saber be/erro
Mracalsado chitas encarnadas chapeos de
sol de seda para senhora para hornea, di-
es dt pello superior para koanea eaWto-
tsr O ^orrelor Oliveira est encarregado
e tem poderes para conlratar a venda do ex-
ten.ositio, emagnifica casa situada no alio
do onteiro no Monteiro que ltimamente
pnssuio o Coronel Martins oque boje per-
lenre ao Reverendo Sacerdote Inglez prximo
a relirar-se desta praca 1 o grande augmento
que se fez nesta casa os scus bons eommo-
dos e completo asseio bem como de sua bella
e encantadora situa^o' pela magnifica recre-
ativa e alongada vista que ahrange do lindo
paiz de seus contornos a torn"o a mais agra-
davel habita- no para qualquer pessoa d* apu-
rado boa gosto ; quem pretender dito silio
ecasa dirija-se ao mesmo Corretor.
tsr Urna venda no lugar da Magdalena
junto no obrado que servio de cadein com
poneos fundos e Imns commodos rara familia;
a fallar rom Manoel Fructuoso da Silva com
venda no afierro da Boavista que dir com
quem deve Iralar
tST Na pracinha do Enrmenlo loja D
*4 ha um completo sorlimenlo d facas e
garfos de ctrbo de marfim ditas de osso (vas
e entre finas caivetes de patente para peo-
nas fiodeptpnte espingardas de espoleta
a $90, e bsMaJM grandes e pequeas ludo
por preco mais commodo de que em oulra
qualquer parte
tsr Vina palmos de terreno em Olinda ra
de Vafhas Ferreifa chao |m>prio, oilo
meeiro com a Senhora O. Deonisia com ali-
cerces (eilos ; (res ranoas abeilar, urna de
mil lijlos oulra de 5oo dilos. e a oulra de
45o dilos ; ulna casa na ra de S. Thereza
D. o. oulra dita na rusdocotovrllo > 8, ti li-
as ditas no atierro dos alTogados defronte do
r. Ailvestre 4 ditas pequeas por detrazdas
ditas, um alicerce feilo defronte ie Sr. Ma-
cambirra ; a tratar no atierro dos aflojados em
casa de Francisco Xavier das Chagas.
tST Fitas de garca e lavradas estreitas s
2P0 e largas a 3o a vara e biros estreilos
e largor por preco commodo ; na ra do ca>-
bug loja de Francisco Joaquim Duarte Ce-
cima 3.
tsr Umi molatinlia de idade de onr.e an-
uas cose Uso faz renda ; na ra do cabug
loja de relojoeiro D. 3.
Um preto ladino de idade de 22 annos
de naco ongola co/inba sufrivel, e he pti-
mo para pagem'; na ra da 1 rui n. to.
tST Piannosde encllenles voze, chega-
dos ltimamente na ra da Cruz n to.
tsr Um escravo Creoulo bom olficial de
sapaleiro de idade de a anuos ; ua ra da
Gloria D i
Seis elegantes e ricos quadres obra
de gosto para ornar una sala ; na ra da sen-
zalla velha armazem de Joaquim de Souza
Pinte.
tsr Urna negra de naco moca sadia ,
boa co/inheira doceira e engommadeira ;
na ra direita sobrado de um andar deiionte
do ninclio D. 1 5.
tsr JNa ra d Cruz D. 5 Vicloires di
("onqueles des I raneis de 1 7[y>. a iK ly em m
volames em quarto encaden lados com map-
pas estampas e plano* Memoires de lio
urrienne niinisle d'Estos Sr, INapoleO ero
o volumes.
tsr Urna Canoa de carreia nova, sabida
do eslaleiro piulada, por preco commodo ; no
primeiro eslaleiro aira/, dos Martirios a fallar
tom Vicente I erreira de Barros
tar. Um oratorio de madeira, em bom uzo;
na ros do tf ogueira D 19.
bidias de lodos es tamaitos muilo boas e po
preco commodo ; na ra do V gario venda de'
Themolheo Pinto Leul n. 3o.
cy-Um ptimo escravo canoeifo e oleiro
de telha e lijlo; umselim inglez eiri bom uzo
con. seus arreios ; na pracinlia dd Livramenlo
D. >3.
tsr Por preco commodo a dinheiro ou a
praso, na ruada mneda iijii caiioa pe-
quuasdaS aa8 palmos, os pertnces de
urna refinaco de assucar marroquins de
cores em duzias biebas superiores prxima-
mente chegaclas do Porto em centos a lo i
5o a 6000 e m pequeas por ;oens a 1 >o ca-
da urna e recebe-se as que nao nogarem.
tST ma escrava d naco de boriila fi-
gura de idade de > i annos ngomma bem
iso co/.inha o diario de urna casa, cose cha,
e lava rou'pa; na fu direita loja de eourds
D. 1*.
tsr Na ra da Madre de Dos arma/em de
couros n ^o caixas com 16 garrafas com vi
nbo do Porto de superior qual idade e por
commodo.
tsr Parris pipas 6 quartolas va/ias ,
um balanca com pesos medidas de follia e
de pao ma armacoque foi de venda se-
ada j caf moido chocolate canela ge-
e re-
tido camisa de algodo da trra de mangas -.
curtos calsa de bfim de balguia e bolsos ao}\
lado ; quem o pegar lev rus da aenzala no-'
va O. 1 casa de Jos Francisco Ribeiro de
Souza que ser gratificado.
ssy Roga-se aos Snrs. Sub-Prefeitos d*esla .
e mais comarcas Commandanle do Registo I
lo Porto, e Authoridades policiaes e pessoas
particulares a apreenco dos esCravos abaixo I
declarados : Thereza ; crioula cosinheira ,
doceira e costureira com os signaes segun-*
tes : cabeca olhos e testa a prdporco na-
riz chato boca pequea beicos finos tem
uma SiQalfiz iiuuuiuiMu uiichu, pew> gran-
des e escorridos mose pez proporcionaos t'
algum tanto delgados cheia do corpo, tem
o andar vaganzo, e gesta de andar com o ca-
bello ricado idade ittaiij annos ; fu ;ida a
J de Pfovembro. Francisco iago rebollo ,'
cujo escravo foi do lallecido Gervazio Pires
Ferreira apelida-se por Francisco de Veras ,
por ter sido escravo a'um la! Veras cujo es-
cravo olficial de pedreiro e traballiou mui-
to tempo as obras publicas auo cabeca
sobre o grande olhds tambem grandes e ahu-
galhados e afumacados nariz mais afilado
que chato, boca grande, beigos grossos ,
peilos batidos idade de 3 aii annos ; lugi-
do a a5 deSelembro do corrente anno. Va-w
lemtim naco costa com os signaes segtlin-
tes : cor preta corpo secco cabeca e orelhas/
pequeas olhos grindes* e abugalliados e
nariz mai-afilado que chalo ,
meios vesgos
nebra mantoiga paios azeik boca abicudada denles acngulados pescoco
lias de albos ; as 5 ponas D. < compr.do peilo 011 vatio maos pez e altura
tST Urna nerra moca recolhida de na- proporc.ouaes prnas finas; idade em que
cao, edebonscostumes; na ra do crespo '!';:''"> i7nnos, tendo o seu come o a -o'
d Abril de ih 17 quem os apreendr leve-os
ra de S. Goncallo a entregar a J.ianoel
* lias de Moma, que gratificar generosamen-
te o primeiro, segundo e lerceiro com cera
mil res"
VT Fugio no'din 5 do corrente uma preta
de nome Floriuda alguma coisu fulla cre-
oula, de bonita (gitra falia muilo claro ,
(oja D. i se dir
tsr Grande soitimento chegado de prximo
da Franca ludo de muito bom goSto cha-
peos de palha ditos de seda ditos de palha
de arroz. armados e por armar de mui lindas
formas chales de seda, ditos de merino,
mantas de fil de linho de seda e de gar-
ca luvas e meiasde todas as qualidades para
senhora e homem sapatos de marroquim,
duraqiie selim e de couro' de lustro para
senhora ditos de lustro para homem sarja
branca e preta para vestido'. lensos de gur-
Irin na lesta uma mi rea o talho de ftida
que leve ja a muilo tem as costas e nadigas
t>ubi alanhadas de uma surra denles alguma
cou/.a aberlos levo vestido de chilla e
grvala, bicos finos, filas, e mais oulros brancos ede chila ; que.n a pegar
Pores para chapeos e outrns muitas fazen- *-4ueimado loja t* 7 de Luiz
Jos de Sou/.a que sera gratificado'
8s JVo dia 4 do crrente fugiro dous ne-
das tdo por [reco commodo ; na ra? nova
lado da Matriz I) 9
tST Urna casa ti
Pedro lado da- vira o ; quem a prete...
dirijn-sea loja de fa/endas de Vanoel J()a- grandes, cara larga othos papudos
quii da Sil a1 nos qualro jan tos da ra do Puca barba cor fulla, levou camisa e cal-
()ueimado; rm mesma casa se aclio a venda sa dfc esloPa ja *WV camisa de mnngA^
Uma casa terrea sita no pateo de S. gfos com c? signaes seguinles Joo cabund ,
lado da vira o ; quem a pretender boaeslalnra grosso do corpo. mos e ps
com
a camisa
n-.rujo ,
duasrequissimascarleirasde costuras de se- -urtas e um bonel de n-.rdjo e de panno
nliora uma de xa rao e oulra.de sandro a'ul ordinario aberlodb ludo com fita preta,
m^rchelado de piala marfim ambas da be gahador efurua e consta andar ganhan-
Ind
1a.
di pelos bairVo da Boa vista e S Antonio ; o
ES- Superiores Charutos da Carhoeira em outro de nome Pedro cabuudir, altura regu-
caixade 5opor4ooo; na ra do Cabug hoja lar. > nli,8r0 ? caia ,i,r5a olhos grandes e
do Sr. Bandeira apitombados que parecem bichados de dor-\j
mir os Cabellos avermelhados ps: grandes,
lisera vos Fu idos
falla muito e responde a qualquer coisa que
s Ihe diga levou ealsa e camisa de estopa ja
Olinda e Monteiro; quem os pegar leve a
ra da cadeia em Casa da viu\S de Anacido'
Antonio de Alomes', que ser recompensado.
SSF- Fugio da ra dos Quarfis D. 1 um "*ada 1 a cal ja rola nos joelhos e as mangas
escravo creoulo de nome Luiz de idade de da camisa curias chapeo de palha \elho
>o annos grosso boa estatura aprendiz canoeiro e consta andar lazendo frete para
de pedreiro e tambem 1 rabal ha de afaiate ,
levou camisa de algodozinbo e calsa de es-
topa ; quem o pegar ou delleder noticias cer-
tas ser bem recompensado, adverte-se a os
meslres rapitaes de navios nao o recbo a
bordo, elle he muito pronostico e farsola.
tsr Roga-se a os Snrs. Sub-Prefeils e
mais authoridades desta e mais comarcas e
pessoas particulares que soubercm ou virem
uma negrada cosa de nome Josefa ( se nao
mudou de nome ) de idade de J annos al-
tura regular serca do corpo cor fulla na-
riz chalo com uma'niarca de ferro de stia
trra emeima, um dedo grande alejado em
una das mos ps pequeos cos uma inli-
lu ar-se por forra ; quem a pegar leve ao at-
ierro da Boa vista n. 4 que ser recompen-
sado.
tST No da 5 do corrente desapareceo um
preto de nome Jos de naco angola, de ida-
de de .'o annos baixo do corpo bei os gros-
ps rajados levou vestido calsa de chila
Movimeito do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 16.
FALMUTH; Paquete Inglez Sheyhzk Co-
mandante o Tcncute 1 odd : firoii lundiads
110 lameiro.
BAIHA ; 9 dias Brigue Escuna Constan-
cia Feliz de .49 tonel. M. Mathias Fer-"
reir Braga quip 8 carga varios g-
neros pa ssage i ros 5.
STOKHOL VI ; ti dias Patacho Sueco arl
Gallaf M. Joo Nortina e.iuio. >. car-
equip... ,
ga laboudo e ferros ; a A. Scliranim.
SAHIOOS NO MESMO DIA
sos
dequadros azues camisa de mudapolo bor-
dada jaquel branca de setineta Cujo preto
Idi do urato do Bom Jardim de Francisco
Manoel t opes ; quem o pegar leve a ra rto-
va D 16:
tsr No dia 10 do corrente fugio um escra-
vo de nome Joo do gento de angola alto
grosso do corpo mos e ps grossos barba-
do ollios grandes bastante ladino quan-
do anda nao ten. umita preca e por isso o
compauheiro de casa o auelidara de Jomo mole, LISBOA ; Patacho Porluguez Paquete da
Terceira M. Joaquim Alaciada Silvcira ,
carga assucar
OBSERVAgOENS
No dia 16 fundiou no lameiro um' Brigue
Inglez.

MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9HKSQOXD_KL29B6 INGEST_TIME 2013-03-29T17:23:59Z PACKAGE AA00011611_03975
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES