Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03938


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ann^ De 1841. Qarta Peira
Tudo agora dependa de nos meamos ; da nossa prudencia, modera-
ce, e eawrgia : continuemos como principiamos, e seremos aponudoa
coa aduraco entre as IVacoes maiscultas.
Proelamaco da Assemblea Geral do Brasil;
-------------------, > mili
Suh*creve-se para esta follia a SJooo por qu artel pagos adiantodo*
ncjU Typografia rna das Cruces 0.3, e na Praca da
ca, n. 37 e ^8, onde se recebem correspondencias
nuncios, rasirindo-se estes gratis ,
viudo asagnados.
Independen-
e an-
teado dos proprios assignantes, e
legalizadas
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES*
Cidade da Parahiba e Villas'de su preteaeSo S ..... ,\
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.......(q c.^ t-t .*-
Dita da Fortaleza e Villas dem..............3*** &t*u* Mfl,K
Cidade de Goianna ....... ............/
Cidade de iinda...................... Todos oe das]
Tilla deS. Anta* ................. Quintas feiras.
Dita de (jarr.nliuns e Povoaco do Bonito ....*.... io, a 4 de cada mea
DiasdoCabo, Seriahaeea, Rio Formoso, e Porto Calvo. 1, 11, a ai dito dito
Cidade das Alagoas e de Macelo.... ....... dem dem
Tilla da Paia de Flores..................... dem 13, dito dito
Todos os Corre o partcm ao meio dia.
3 DE Malxo. ISui\h 49.
CAMBIOS. Mamo a.
Londres......Ii d. por l/ooo ced.
Lboa ......&> por ojo |>;emio por metal oflerceido.'
T.a, ivA '"" Mo rei* vor traeo- Comp. Venda
L> Moeda de 6jf Hilas
nevas *4*ioo t^ioo
8,3 jo
6)0
70
5,-o
PHASES DA LA HO MEZ DE MAR,
La Ckeia a 7- as n b. t 14 m. da man.
Quart. ming. a 14- as il h. e 55 ro. da tard.
Lua Nova a M as 11 b. e 59 m, da man.
Quart. cresc. a 3o as O h< e 3o m. da man.
Afore thcia para o da 3 de Maro >.
As i horas 5a minutos da manb?|
As 1 a horas e 5* minutos da tarde.
Ditas de 4#000 res, Hflioo -
PitATA Pataces Brasileiros i#ri;o -
,, PeosColumna)ios ...... i('(W) -
,, Ditos Mexicanos --.--.. ij5i -
M Miua........---------i^44o i(f,8
Dctc. do bilh. da Alfandega 1 i8 por looao incs- I ojo
dem de letras d boas firmas 1 ip a 1 11,
Meda de cobre t a 3 por 100 de disc. ao par
Sedulas de pequeo vlaor jji ojo a I op
DAS DA SEMANA.
1 Segunda S. Adrio M. Audisncia de Jm'i de nireto da tj
vara.
a Terca S.Simplicio P. RelacSo c audiencia do Jus de Oirtito da
1. var*.
3 Q-aarta S. H.>mctero. -- Aulien-ia do Juiz d Direito da 3. vara.
4 Quinta i*. Caimiro Rei. Audiencia do Juis do Dtrctto da 3.
vara.
5 Sexta S. Theolilo B. Anuencia do Jui* de Direito da 1. r
6 Sahbado S. O.lcga'rio It. -- Utsllaco e audiencia da Juiz da D. da
3 vara.
7 Domingo?, da Qaarecma S. Tbomiz d Ajitna Dout. da Igr.
PERNA MBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 27 do passndo,
Officio Nomeando o Juiz interino da 3.
VaradoCivel para presidir as rodas da a.
parte da 5. Lotera da Boavista, cu jo anda-
mento deve ter logar no dia 1. de Marco pr-
ximo futuro conforme a participado do res-
pectivo Escrivo.
Diio ~ Ao Escrivo da mencionada Lote-
ra communicando-ihe a nomeac,o supra.
Portara Nomeando o Teoente de pri-
meira Linha Reformado Antonio Rodrigues
de Alroeda para Instructor Parcial do 3. 13a-
taihodi G. N. de Santo Anto.
Dita -* Mandando passar Titulo para o
Lugar'de Secretario da Directora do Liceo
desta, Cidade ao Cidado Joo Facundo da
Silva tiuimares
COMMAKDO DAS ARMAS
Expediente do dia iodo passado.
Dito -- Ao Major Commandante da For-
talesa de Tamaudat aecusando recebid o o
seu officio de 14, e os papis de contabehda-
de do Destacamento, cuja importancia con-
dusia, a ser-lbe entregue, o Sargento Mano-
el Marques do Amara!, que ao mesmo lempo
levava as oilo armas conse ladas,
I criara Ao Teen te Coronel Coraman-
dante do Deposito mandando em cxeusso
ao officio da Presidencia datado de bontm dar
demico aos soldados Vlanoel Joaquim da As-
sumpcSo Feliciano Narciso e Francisco Jo-
s dos Santos, viudos da Frovincti das A-
lgoas a i1] de Janeiro ultimo como recrutas
os dous primeiros, e com ^assagem o terceiro,
porisso que tendo elles sido inspeccionados
pela Junta de saude, em sesso de 3o de
Janeiro foro julgados incapize* do servico
em consequencta de suas crmicas iulermi-
dades.
Dita- Ao mesmo, mandando suspender o
abono de sold desde ai do corr-mle, algumas
(iracas viudas do Maranbo reputadas inva-
lidas, devendo no entreunto continuar Ibes
a abonar Etape al odia que se ibes desse
deslino conforme se tinha pralicado com ou
tras da mesma Provincia.
Dita -- Ao mesmo, mandando excluir com
guia de passegem para o terceiro Uatalbo de
Arlilbeita a p o soldado Joaquim Jos de
Santa Anna,
Dita Ao Major Commandante inte-
rino do terceiro Datalhio de Artilberia a p,
&fUlborisando-o a receber com guia de passa-
g?m o soldado relerido na Portara prece-
t dem do dia a5.
Officio Ao Kxm. Presidente, commu-
nicando-lhe, que o Contingente de tropas
mandado marebar para o Rio Grande do bul
em Desembro do anuo 6udo eTectuara no
dia n de Janeiro o seu desembarque na villa
de S.Jose do iNorte ; que durante a viagero
adoecerao de bexigas e sarampo 58 pracas
das quaes i lalescero, Sg se restabelero,
e 16 coutinuavo doentes ; que o residuo da
ambulanca fora pelo Clrurgio Rocba Gal-
Vio entregue ao Commandante do Conligen-
to parao Uzer recolher a competente Es-
taio, conforme as instrueces que levou a es-
se fim e rogando- lhe a expedico de suas
ordens a Thesouraria, para que o momo
Galv;> fossepagoda qmnti.i de 4oU rs, res-
to dos 8or>U, per que contractou a sua viagem
ao Rio Gran le
Dito-_ Ao Exm Commandante das Ar-
mas, ee.n Cl>efe do Exercito em operaces
no Rio Grande doSul remetiendo-lhe a
guia que pela Thesouraria desta Provin-
cia se passou ao Tenente Coronel Graduado
Joo Francisco de Mello, por occasio de ha-
ver sido r>-:duzido a 10TJ res mensaes 1
consignacj de 3oU reis que bavia deixido a
sua familia nesla Capital.
Dito Ao Tenente Coronel Graduado Jo-
o Francisco de Mello, communieando -lhe eio
resposla ao sea officio de 11 de D^sembro do
auno prximo passado, que nesta dita se re-
meta ao Exm. Commandante das Armas do
Rio Grande do Sul a guia que pela Thesou-
raria se lhe patsou par occasio da redusco
que se zera a seu pedido, na consignaco
que havia deixado em socorro de sua familia
nesta Capital.
Dito Ao Administrador Fiscal das 0-1
bras publicas aecusando o sso officio de ho-
je que acompanhara o sentenciado Joo Jos
Velloso, quehia ser empregado no servico
do Forle do Buraco em subslituico ao cal-
ceta que adoecera.
Dito Ao Mijar Commandante interin-
do terceiro Batalho de Arlilheria, comrau-
nicando-lhe que nesta data tinht ntmeadj
i o Capillo Luiz de Qjeiroz Coitinho para
vogal de um Consslho de Invesligaco que
se devia reunir no dia r. de Marco, soba
Presidencia do Major Commandante interino
do Esquadro.
Porua -- Nomeando o'Concelho, que
tiuha de tomar conhecimento da represen! icio,
que o primeiro Tenent J. C de M. P. Agen-
te do Hospital Regimental encamiubara por
intermedio do seu Co um 1111 inte contra
o Capilao Commandante di Forlilest d
Bruna acerca dos utensis que disia o A-
gente pertencerem ao lijspilal, ea Fortaleza,
o referido Commaud.ute.
THEZOCRARIV DA FAZENDA,
Expediente do dia a6 do passado.
Officio Ao Exm Presidente da Provin-
Idpmdo di 7.
Officio AoExm. Presidente da Provin-
cia infirman lo o re^uerimento do Capillo
Manoel Jos de Azevedo.
DitoAo mesmo Exm. Pr-i denle di
Provincit informando o r'querimenlo d'
Antonio Carneiro Machado Ros pedindo por
aforamento o terreno de Marinha que fa*
parle do Sitio Nacional no lu;ar dos Caelbos
Dito Ao Commandante das Armas com
o requer. de Pe Iro Comes da Cuaba para se
dignar de dar sobre elle o seu parecer.
Dito Ao Inspector da Alfandega autho-
risando-u para mandar fiser os reparos de
Calafate, e Cirpinteiro que em seu officio
de ao do mesmo mez, repmentou serem 110-
cessarios as Barcas de Vi,;ia dos ancorad oro
de descarga.
a 1 ~~i '
Diversas Repartieres
TRIBUNAL DA RELLAQAO
Sesaj em a do oorrbjite
Na cauza de Revista civel entre partes re-
correnle Joaquim Fernaudes de Mello, ere-
corrido Antonio Manoel Xavier. Escrivo
Ferreira foi julgada a favor do recorrenta.
Na appellaco civel desta Cidade appsl-
lan'e a Irmandade do Sr. 15 > n Jezus d n Po-
bres appeliado Antonio Joaquim de /'ai ii
Barbosa & C escrivo Rebelto ; se julg pela confirmico da sentenca appdladi.
Na appellaco crime do Juizo do Seir.i
grende appellante embargante Antonio Ki-
beiro Guitnares e hppellado embarcado An-
tonio de Narros Bezerru escrivo Bandeira ;
nao tomarao conheciment dos embargos.
Na appellaco civel do Juizo desta Cid id ; ,
apppllaute Manoel do Carmo Inojoza, e ap-
peliado Antonio Francisco dos Santos Birro-
ca, Escrivo Chaves; se julgou pela confirma-
dlo da sentenca appcllada
COBREIO
O Palas > Paquete do llio de que Meslre
Manoel Francisco di Silva, sae para o Rio
de Janeiro no dia \ do correnle pelas lo ho-
ras dia. .
O Vpor Paraense recebe as mallas para os
duela, baja de fallar rom o respectivo Al-
moxarifo para tractar do ajuste.
Pela Administrado Fiscal das Obras P-
blicas, se hade vender em hasta publica a
quem mais der urna porclo de madeiras ve-
lhas propria para lenha de fama a qual se
acha encostada aa oilo do armazem em Pala-
cio Velbo avahada em i6LJojo reis : os
perlendenle polem ir vel-a e comparecer
na sala da sobredi la Administrado na dia 6
do correnle mez as on/.e horas para darem
seus lan;os
Admnislraclo Fiscal das Obras Publicas
1, de Marco de 184 *
A, F. Moura A. F.
PREFEITCJRA.
Parte do dia a8 do passado.
lllm. Emx. Snr.Dis parle hoje rece*
bidas, nesta Secretaria consta que houleaa nao
occorreu novidade.
Parte do dia l do carrele.
Illm. e Exm, Snr. Parlecipa a V. Ex.
que das Partes hoje recebidas nesta Secretaria
consta que bontem nao occorreu novidade.
ANNNCO.
O Sub-Prefeitoda Fre(;ucsa de Santa An-
tonio do Recite parlecipa a quem convier,
que pelo respectivo Comoaissario de Polica
do Destrlclodas 5 l'ontas lhe fora commu-
nicado que entre outros cavsllos, que esta-
vo pastorando no seu deslriclo apparecera
hum com huma cangalha e carrejado da
cal : quem for sett dono dirija-seso mesmo
sub-Prefeito, que dando os sigiaes cert>s lhe
sera entregue,
Luiz Francisco Barbalho,
[ca informando o requerimento de Manoel porlos- do Norte no dia 4, as duas horas da
Lopes Maciel pedindo o abono da gratificado
! mensa1, de 4U000 reis pelo lempo, que ser-
vio no laboratorio do Acampamento deJa-
cuipe.
Dito Ao Contador da mesma Thesoura-
I ra remetlendo-lbe por copia para sua intel-
ligenciao officio do Exm. Presidente da Pro-
vincia de ID do correnle parlecidauda ter
criada oito Guardas para a .Mesa do Consu-
lado.
Dito Ao mesmo remetiendo lhe tambem
por copia o offiieo de ai de Jane deste an-
tarde as cartas devero serem entregue nesta
administradlo a huma hora, litando tolas as
outras qUe aparecerem depois.
OBRAS PUBLICAS.
Prop5e-se a arrematado os reparos do at-
ierro do primeiro lauco da estrada do Sul ,
avahados em Rs. ij6?U56o.
Os licitantes sao convididos a comparece-
rem devida mente habelilados de fiadores i-
doneos 1101 dias 16, 18, c ao do prximo
rindouro mez da Margo em que ter lu^ar
no, pelo qual o mesmo Exm. Presidente da 11 dita arrrerualac-i nesta Repartido, aonde
Provincia parteripou o fretamento da Gile- esto patentes lodos os dias uteis as horas do
ra Porlugueza Tentadora para conduzir tro-; expediente a indicado e oorcamento daso-
pas a Provincia do Rio Grande do Sul. i bras e as rondices com que bao de ter ar-
Portaria Ao Tbesoureiro dos Ordena- J rcmattsdjs.
dos mandando entregar aos Commemantes Inspecdo das obras publicas 2j di Feve-
Mc. Clm.ont &Comp. a quanlia de jiSg\6 rer de 1^4
reis de bu asa letra ella inclusa a i5 d([>
sobre Cairns Astley & Coaap a fivor do
Estabelecimeuto do iMonte Po dos Servidores
Moraes Ancora.
Tendo a Administrado Fiscal das Obra3
Publicas de azer coniuzir para o lugar du
AN NUNCIO.
O C'ollector da Decima e m.u Impastos dj
Municipio ilc. O 111 11 manda faser publico
todos os seus Coliectados, que vai continu-
ar o lancamenloda Dcima Urbana pira o
crtente anuo pelas ras e estradas seguid-
les : Estrada da Pas diuho ; dita do Campo Grande dita de Jo-
o de Barros dita do Rosaiiurn.dila da Crutf
d'Almas dos Padres dita dos Aflictos Beco
do espinbeiro estrada da agua fria, dita da,
Cruz u'almas das mossas, dita do arraial, di-
la da Casa forte dita da Santa Amaro, ra
do mesmo nome dita da igreja do mesma
riame, estrada de Luiz do Reg diu nava ,
dita do Pombal, dita do calund, dita do lioi,
dita *do Man uinbo dita da Capunga, dita
de S. Jos do Manginho dita do Haramelrim,
beco da mesmo nome, estrada de Santa Anna,
dita do Cordeiro, ra di Casa forte dita da
Garapiada mesmo nome, dita do Pinheiro,dt
ta da 1 tomiieira estrada do Mauteiro ra
do mesmo no nu beco da quiabo estrada
do Poco ra do Caldeireiro dita por detraz
da casa forte, dit do Po;o dita dona,
dita da paeira dita por detras da 1 rej t, di-
ta nova ,diu to quia'm.e dita das manguearas.
E Dia constar mandn faser publtCtl pelo
presente.
Colleloria de Olinda j de Fevereiro de
iSs.
m X
do Estado importancia das contribuives! ponte de Cirvalbos 15 mil lijollos de alveua-
existentes em caixa arrecadadag da |. de ra grossa e otros mu i tos inateriaes j coa-
Jnlbodei8io 3i de Janeiro do presente vida a todos os proprietarios de canoas de v-
anos i las e barcacas, que queira faser a dita con-,
O Escrivo?
Joo Goncalves Rodrrjaies Franca.
A hora em que recebemos oj jornaes da
provincias da Sul, nao nos permillb larmos
lodos, e darmos o extracto das u'oii ias *

I
I



1


I






s
b fe I O DE pbrham'bd
mn
a iii
te Taremos amanh, podendo assegnrara
j&rssos feitores que nada encontramos nclles
' de extraordinario.
Picava a partir para o "Sol o Brigadeiro
Sera parn comandar a minutara o liri
gideiro Bilanceuit, para comandar a artilha-
lia e o Corenel Luiz de Franca para com-
Trnndar a cavallana e Sitia-te que parti-
iurrais alguns oflkiaes generaes. O Sr,
Altares Mechado/havia redido sua deros-
so poiem dizia-saque lhe nao seiia conce-
dida antes da reunido do Cerpo Legislativo.
Gonstava na Corte haverem pedido demis-
so da presidencia do Maranho o Sr. Lniz
Altes de Lima, e desta (Percambuco) o Sr.
Francisco do Reg Carros allegando este en-
tre outros n. uitcs motivos a nomeaco dos jui-
aes de dirtilo para esta piovincia.
Abaixo tiauseteremos o que encontramos
n ais moderno do Lio Grande do Sv.l.
faclcs que occorreai nesta malfadada 'provin- i Grm a'saKida das fSreas rebeldes para a cam-
cia. jpanha pois na sua sabida j Cmbaro oc -
Nao si que au fado nos persegue ; no.cupava o Passo Fundo e o Portinho a Crui
momento
csjierenca
, vero
em que principia
eos amigos da par.
luir alguma
o da monar-
[chia, vero tim transtorfio e todos os ex-
SAINTA CATHARINA.
Desterro, 3o de Janeiro de i8fi.
Consta que o Snr. Alvares Machado tem
pedido a sua deroisso e ja' lempo que lha
contedlo, poiq' aeba-se ero laisa posico : e
desavindo, como dicm estar aberlaniente,
como Snr, Jco Paulo, nao pode ser til no
posto. O visrnnde de S. Leopoldo que a
mtio ver oceuparia dignamente ; mas sup-
ponho-lhc tanto juiso que duvido que o
aceite, se Ih'o comroellerem. Quando
por aqui passou a Bahiana ida diia-seque
cria levava a carta imperial para oSnr. Joo
Paulo, rt8s parece ser alsa a noliria.
As noticias que aqui ttrcos por Ierra e as
qtiese espalheraoccm a chegada da barca so-
l;re o estado da9 opera i oes militares no Rio
Crcnde, rao slo animadoras: ao menos,
tianstornadus esto ledos os plsnos e novas
ccrrhin/uoes so torno ne.tessaiia3. Disse-
Ihe na micha 8nteiior que era elfeiluada a
juneco da brigada mandada pelo Butucara-
Ly em reforco a diviso da S. Paulo; mas
foi falsa a noticia e o que aconteceo oi quo
o general Labatut, vendo que lhe nochega.
va o reforco rominuou na lirada des-
rendo a Serraaoencontr delle ; equendo o
eurontrou ,' em vez de ir temar a forca reu-
nida as roMies que se linha deixado no
Mallo Castelhano para vedar aos rebeldes a
passagem para Misses retrugradou e foi
apresentar-se no Rio Pardo onde deofima
existencia da diviso paulislana sendo os
seos cor pos distribuidos pelos ontros dorxer-
cilo. Lis-ntii romo ficaro desroLcrtas as
provincias de Santa Catharina e S. Paulo e
ixiuo aos rebeldes o passo para a campanha.
Tem-i i. es, custado a acreditar tamaita ven-
tura, perqu ha pouco que Canavairo usou
apparecer na Cruz. Alia e agora que, se-
gundo consta Benlo Gonsalves se roove pa-
re te ii reunir com squelle to Mallo Caste-
lhano a f!m de seguirem por ali, nico passo
para Misses.
C'onslu qne o Lrigedeiro JoSo Paulo mano-
bra de moneira a forrar o inin igo a umaac-
eso geral onde seja de lodo aniqui-
lado
; rao vejo como o possa conseguir a-
gera que elle br&ceja ao largo no sen elemen-
to, mas c!e lodo o corceo lhe desejo hora xito
1N ello anda se conserva pera paite de Al-
grete com jco lien cris ; cene que elle hatera
ltimamente urra loica nossa" ron mendada
]oruro irmao de Lourtiro. as nao se d
cono (eila a polica. J t que r.io temos de
que cstarmos contente ; eis-ahi j erdidos tan-
tos sauiheics de hemens e diuheires ja'a for-
.ar. e farrr avanear a diviso de S. Paulo ,
e tis-hi rolongada indtunidamente a guer-
la civil, srnhorts os icteldes dos recursos quu
ii es cilerere a can1 pan ha,
Abi tceo maieclial Labalut, contra oquai
nao iallo egcia cleclarrecces, quensodevem
n eiecei n i iio mdito ; eumpreouvi-lo. El-
le, cu real enlt doenle ou defpeilado por
itbfi-e deLaixo d. s ordens de um MU subor-
dinado, o que em verdade urna perfila e i-
naudita anomalia na ordem militar, de-uparte
de dcenie,e leve peimiis&o para relirar-se, roas
ja nao ten nci.uava qiui.de u Ccti: mandante
que o iLmiuio julgou dtver rttiogrdar
para o Lio Pardo tui lugar ce ir guarnecer
u Mallo Castt lliiio,
O d< utor Mure paitio a 18 destef cni urna
enbticato de gueira, y ai a o corle cia po-
\ii.ci, j. f.n, de (scoli.er em ltajahi ou em S.
l'Udsi.'u teiieiiO proprio jara o cstaLeleci-
Uiinloquc pretende Incidir.
((.arta | n: lie ular.)
(Jornal eo Comaeitio).
Ro CraijcJfe ui de jontiio de ifAi.
3\"i;ito mal tao os r.egtcios da provincia;
eiineieza ler tcnuic e'etar-lhe rutinas
MUs j d ifiote quanto V. de mim
t.ijo, i tu lio laco mais quecxior-U.e o
forecs so perdem O plauo do marecbal An-
drea, aq que pirec'u heai combinad) raal-
logrou-se inleiramcnle pela retirada do La-
balut e da diviso que elle commandava ,
deixaudo o passo franco a Bento Gongalves ,
qde pode agora passar para a cimpanha quan-
do bem lhe parecer e est amcacando at pro-
vincias de Santa Catharina e S. Paulo e sem
Alla e hoje estar Bento Gonsalves reunido
com David Canibarro e com todos os mais.
O honrado Medeiros qde tantos e lo valio-
sos ser
te e est
o governo tem eito d'elie e par ver marcha
rem as cousas para dar un completo trian-
pho aos rebeldes.
O general ainda se conserva no Rio Pardo,
e dizem que para ali sao chamadas todas as
forcas. A diviso da Serra dizem que dei^e
continnavo a dascer e eil-03 todos no R3
Pardo onde foi eliminida d) quadro do ex-
ercito do sul a diviso paulitana e deslri-
huii.is as suts r eliquias pelas divises d'este
exircito.
Eii abi os rebeldes desassmbrados e livres
icos tem prestado de) pirte de d)cn- i para pastarem para a campanha quand) is-
la muilo desgostoso pelo pouco caso que so Ibes der na vontade que ainda lije* nao
ebegou ou talvea par gnorarem ainda qu
as nossas forcas usaro com elles de tanta cor-
tezia o urhaniJade. E assim vo as nossas
cosis por agoa a baixo, al que lodos mer-
g (libemos.
baver raeio de resistir-lhe. De que ser-rio |para a Gaixoeira e por muito satisfeitosnos
leranlar-eeo sitio em que estava Porlo Ale- daremos si ella conservar aquella poiioo ,
gre se a rebellio pode gosar dot recursos ficando o inimigo senhor da campanha.
que lhe oQerece a campanha e prolongar a j A pesar de se baver levan!ido 0 3lio, o
guerra indefinidamente ? A algnns parece de farra pos nao se lem querido apresentar esa
grande vaulagem a retirada dos sitiantes a' conservao pelos matos o;h migles: nao ha
perda de sua arlilberia mas quem nao v um s dos moradores de fura di ciiade que se
que a retirada foi urna comhinaco de Bento tenha animado a procurar suis casas. Sise
Goncalvescom os mais ebefes para se refur- verificar a sabida da forca te rem os de novo a
carem mutuamente, e que o abandona dx ar- cidade sitiada.
lilhcria loi um acto necessario e indispeasavel I presidente conliniSi no maior descrdito ,
a tropas que linha de subir serra e por 'e breve icar reduzido ao P. pois todos os
consequencia deviaS livrar-se d'esses imped- mais j o comeco a abandonar, indignados
mentos ? No tempo do marecbal R|izar0 de sua dobrez e baixeza pois ho ha farrapo
tambero os rebeldes levanlara o sitio de Por- i por mais insigniacante que chegue a esta ci-
lo Alegre l.imbem abandonarao artilheriae dade que o nlo v visitar c nao seja recebiJo
bagagens, e que aconteceu ? A denota do;com amizade. O ministro da guerra dos re-
Rio Pardo ainda est prsenle a memoria ; j beldes o tenente coronel Jos da Silva Bran-
cm lempo voltario os rebeldes ao sitio, eosjdo, aqui ebegon e foi prompto o presideate
movimentos mal combinados de nossus t-opas em man Jar pagar-llie os saldos do {lempo em
dera -Ibes artillteria e bagagens com que se que assignou decrelos-de morte contra os ley
indemnisra do que bavia abandonad). j listas ; finalmente meu amigo os homens
Berilo Goncalves subi a serra com 700 a.t sao os mesmos amibos dos lenlos ele:., etc
800 homens e mais de b.ooo cavallos, Nelto
esl com i, Jos Machado ; Cauavarro oceupa o 1 asso
Fundoe Portnho a Cruz Alta. m quanto
0s rebeldes assim se reunem e tom;* posi-
ces ventajosas o nosso exercilo acha-se Ira-
ca pela di i vo. Este estado de cousas las-
timoso e fa/.em acreditar o plano que dizem
existe, de deixara rebelliao ganhar un tri-
umpho importauto para d^ois com a evasi-
va da necessidad, assignar a paz deshonrosa
imposta por Berilo Gonc,alves a que o pro-
prio prezideute actual nao quz subserever !
Isto desconceila as aucloridades em quem
o povo do Rio Grande devia depositar a mais
illimitada conanca. Mas como confiar em
quem lanas provas tem dado, seno de trai-
co ao menos da mais crassa ignorancia ?
O exercto imperial esl todo intrigado :
nao ha um s chele que nao esteja desgotoso
Labatut retira-senara acorte com parte de
doenle Felippe JNeii abandonou o colman
do de que estava eucarregado ; Medeiros nao
qnil aceitar o commando da diviso de Laba-
lut deu parle de doenle c rolirou-e para o
Lio Pardo, onde est Loureiro esl muito
decosloso e o mesroo acontece a Francisco
Pedro. Finalmente tudo se conspira contra a
causa do imperio,
O verlo est perdido e os homens muito
contentes porque ecuseguirad levantar o sitio
e fazem forja de vela para lhea entregar a
procincia.
- io de Janeiro.
A columna que estava em cima da serra ,
commandada pelo Labatut relirou-se de
vendo estar hoje na Caxoeira: Di:em que se
fez a retirada por estar a diviso cosa falta de
recursos pois nem carne linho para comer ;
aciescendo aina o estarem os soldados ns ,
por nada terem recebido ha 7 ou 9 mezes.
Toda u lo: ca legal com excepeo da que
est na Capella ao mando de Felippe Nery ,
existe concentrada entre a Caixoeira e Lio
Pardo ; e dizem que logo que se farde ; ar-
range e descance a que veo da Serra mar-
char para a campanha } no entanlo existe
muito farrapo pelo mato e partidas peque-
as tem apparecidoem logares oceupados pelo
legalidade, e como a poJerosa arma da intri-
ga contina em gru muito elevado nao dou
naJa pelo que csiou vendo, e al temo que ,
com a reuma) de todas as forcas rebeldes ni
campanha, por ler fcado o passo franco a
Canabarro nao tendamos alguin desastre.
- 15 de Janeiro.
A diviso de Labatut esl na Caixoeira e
o general parle para all com dois balalhoes 5.
e ficando a artillteria a p e o Joze Joa-
qun) no Rio Pardo. Loureiro tambem mar-
cha : este esl muilo desgosloso e a deserco
j comeca em sua larca ; o mestno acontece ao
de Porto Alegre 1 Temos guerra para mais j i'iopico. governo se ha de desengaar
tempo 5 ainda soffretemos esse Lgello nao quo os generaes e presidentes aqui nenhuma
s< i por cujpa dj quem. influencia lem para com os guardas uaciooaes
Arora tai de i.ovo reviendo a intriga con- jeque s os cheles que os reunem que os
tra os tdoplivos e muito francamente se ful- podem con ler e desgostosos estes toda a fol-
la em !iral-os do exercilo imperial ; o presi- ca se ressente. Pudo se prepara para um 110-
dente da provincia nada faz j forca deque- vo io de fcbril : o exercito contina dividido,
rer ser popular lorna-se ridiculo e loJos
lomhaalelle. Seja o que Deus quizer eos
homens da corte.
e os rebeldes se podem juntar e nao sei o que
str das forcas dispersas. A intriga e as per-
seguices faro muUo em fivor dos rebilJes.
Ja3 de Janeiro.
O Alvares Machado escreveo para aqui
extractos DK diveksas cartas rARTicuLAnE3. annuncanilo que ia largar a presidencia.
Fosso-lbe clizer que este verlo est perdido}
Pollo Alegre a4 de dezembro de i8io.
o inimigo com passagem franca por cima da
serra em raso da retirada do Labalut e nao
S. Ex. Machado por mais que se queira
popularisar mandando levar sua bandeja! ha plano algum de campanha, por conse-
deel. e pocim nanli-iga para a secretara guinte ojui^e do estado da provincia, e quan-
da presidencia, aonde almoca e recebe as par-
tes nao lem conseguido ganhar a menor op-
uiao e apenas est reduzido ao circulo (arra-
lo vae ser duradoira a guerra.
As intrigas por aqui e Porto Alegre sao
muilas
pal } eJoo Paulo, por ellectar que o susten- tona a installaco de lojas magonicas rivaes ,
la, lamiera tem perdido muilo, e pode a-
creditar que tt>l a odiosidade que nem na
tropa nem no poto elles tem amigos. Olan-
lo mais o peridicoCommeicio depri-
ue e calumnia o marcena! Andrea tanto
naior estima consegue esle e tanto mais per-
dem as autoridades acluaes. O Commercio
lem por isso perdido quasi todos os asignan-
tes que tinhu e hoje sustentado cusa do
governo.
Lento Gonsalves ao retirar-se da Ccpellu,
distoaoaseus que muilo breve seiio senho-
{es da piovincia vislo que o tc-u amigo nao
Etria capaz de o alrnicoar e porque j linisao
conseguido tuda 'do governo.
b de Janeiro de 184.
Aquichf;ou o general Labatuty o qual con-
e agora toma'o maior inteuiiJade
l lacio
lauto aqui como u'aquella cidade*
------i
Desterro 39 de Janeiro de i8.{i.
Nada tenho a4conlar-lbe j[d'aqui que inte-
resse. Chegou hontem a barca de vapor do
Rio Grande na qual vero o Labalut que ,
nao podendo engolir a grossa pilula de o po-
rem debaixo das ordens de um subalterno seo,
adoeceu e relirou-se. A divibo paulislana ,
taidaudc-lhe os reforros ncarchuu ao en-
contr d'elles encontrou-os c relrantes e
relorcados, em vez de tornatem ao Passo l* un-
do cu de tiem oecupar ouira qualquer posi-
co onde podessem azer frente nos rebeide
e \ciar-lbts a (.atsa^em para u campaoba
Rio Gran le 8 da Fovereiro;
Conlinuaa ser desani nadaras aj ,.::,,
que recebemos do Rio Gran! : o plino ,--
ditado e combinado pelo marechal Andrei
principiou a ssr executado mas a reij,.,,^, ^t
dvizo comnauliJi palo genera[ Labatut
translornou-o co npletamente : oact,. .1 ^
mandante das forcas imperiaesdo Ri^Granlg
nao tinba pensado en oulro para substitui-
lo senla para balter e destrocar os rebeldes
ao menos para conservar boas p sicas. O al-
elo aqui chegou a noticii das marchas dis d.
vses iropenaes, dissaaios que quAlq^r cir-
cunstancia imprevista poderia tran$torn*r o
plano do marechal Andrea e que no sen-
do o Sr. Jola Paulo quem o mi* combinado!
muito lhe cuitara para providenciar ocur-
rencia.
Assim acontece* ; a divisa., piuiistana ;
por Ulta de recursos, desceu a serra e f i dis-
solvida ; Cana'o.rro passou para a Campa-
si nha ; Bento Gon:aiv3s ta.n o passo franco,
mas nlo quiz ainda fazer essa mipclii e con
tenta-se com aneacar S. P^u!o e Santa Ci-
tharina guardando sa ou plra reunir-se aos
oulros cheles, ou para vollar ao sitio do Por-
to Alegre ou finalmente pJfa f,wr liaia .
v3socontra urna ou ambas essas prov11 as,
eobrigar assim o exercito imperial a fraccio-
narle e tomar posicss bnginquas uraisdas
outras sem raeio de prompu communiiaco
e reunilo. E itretanio 0 nosso etercilo so
acha dividido eco na maior parte das forcas
postadas entre a Caixoeira e Rio Pardo ; os
oIBciaes de mais noaoead* e qua por seus fei-
tos bavia inspirado confianca aos soldados,'
esto desgoslosos e abandona os commandos
de queeslavaencarregados ; a intriga lavra
em todo o exercito que esl desanimad)
pensa em um novo desastre coaio o de 3o da
abril no Rio Pardo.
Releva lazer aqui urna refiri : quaivlo ,'
fosse pelo que osse esl estragado e perd lo
um plano de campmhi pareca que o meo
de remediar essa falta era apresentar logo ou-
tro eexecutalo. E' essa a principal obri-
gagao d um general commandante d'um exer-
cito em camjianha, todava pensamos que
sem erro se pode dizer que nem o Snr. Jlo
Paulo pensou em tal nem o ministerio ; e a
rasao est n'esses queztos qus o governo diri-
gi a alguns on;iaes geueracs de mar e trra.
Quando o Sr. JoS.> Paulo ezecutou o plano do
Sr. marechal Andrea devia prever comopjs-
sivel um transtorno e m consequencia om-
i;.ar novo plano, que se al duvida seria
communicido ao governo mas pelos quez-
tos c v nao s qua o ministerio nlo approvou
o novo plano do commandante do exe-cita do'
Rio Grande, como tambem nenbum linha
para indicar ao seu delegado j e a nao ser as-
sim a que veno agara esses qesitos commu-
nicado3 a alguns olciaes generaes ? Elles so-
beja para paientear a imprevidencia da ad-
miuistraco ; sa a prova mais flagrante de
que o ministerio nao lera systeraa algum com-
binado e esl subjeitando a naco 's ex-
pciiencas'que ello julga dever fazer para
govema-la.
Ha desharmouia perfeita dizem algumas
carias que lemos visio ehtre o presidente
da provincia e o commandante das armas, e
essa desinlelligencia causar ainda novos mi-
les provincia e se o governo se nao apres-
sar a demillir urna d'essas aucloridades ou re-
ceber a demisso que allirmao ler dadod
presidente o estado da .provincia empeiora-
ra o leiemos alera de ludo mais de lastimar
esse laclo.
O ministerio boje est desengaado que
seu systema poltico quanto ao Rio Grande ,
impralicavel e incapaz de pacificar a provin-
cia : adoplou os principios da opposico a esse
espeico os iuiiifiis que aludo momento,
quando opposiciouislas censuravad o gover-
no de entoquepedia forca e muilas torgas
para acabar com a rebelliao sao os mesmos
que seencarregn hoje de execular o peusa-
n.ento que coaballe.a estigmalisara e
vilipendiaras. PrometlcraO-nos pacificar a
provincia sem dar um liro promeilera-nos
a paz e a provincia est em guerra : a
gueria Ueda.rau.a e noyos sacrificios se exi%;


1 A i 1 O
Mil lili
n
DE P E R WMRUCO
3
peta da naco para repaiar os males causados
ncla experiencia do sjsterna de concilia-
co.
(Diario do Rio.)
variedades.
desastres [km yanon. dez\seis
mil pessoas mortas.
A folha franceca Le Nouvelliste copiando
textualmente o Tirapo, refere lia desasir
ltimamente acontecido na fronteira franceza
de Yanaon de que lalvez se nao encontrar
oulro exemplo nos fastos (lio voluraosos )
das desgracas e miserias da humanidade. Y-
anon urna cidade da India 6tuada a urnas
cem legoas de Pondichery e a dez legoas da
oz do Gadavery rio nao menos famoso pela
immenso cabedal das suas agoas que celebre
pelo numero d.s victimas annualmenle traga-
das pelas suas ondas.
A noitede 6 para 17 de Novembro foi a
esrolhida para fazer epocba miseravel na bis-
loiii (Je Yani.n pelos demonios dos ares e das
agoas que uoides em infernal conjuracio
li&viaG resolvido fuer de um territorio de
inuias milhas thsatro de desolarlo e de mi-
seria. Um luraco, lo violento como impre-
visto foi o arauto da scena de mo te qae ia
representar-se. Pelas dez horas da noite era
o vento to furioso, que nao s arrancava das
enlianhas da Ierra as mais possantes arvores ,
masera breve den bou lodos os edificios das
duas cidades branca e negra. Surprehendi-
dos no meio das Irevas por urna catastrophe
to sbita como inesperada fcil de con-
jeelurar o espanto e a confuzo em que ficarao
os habitantes. A primeira cuusa que Ibes
lembrou foi refugiarero-se nos campos : mas
outiadesgracaaindamaior eslava l esperan-
do por elles a im de lomar a sua miseria
irapossvel de exceder. Como que desobede-
cendo a voz do Creador que lhe linha dito ;
Nao bus de passar daqui o mar ousou sa-
bir com lana rapidez como furia dos limites
que lhe tinba sido prescriptos desde os dias
da creacao e se precipitou sobre as Ierras '
distancia de muitas milhas, levando comsigo
casas, icbanbos, habitantes e ludo. O
campos onde poucas horas antes se via cida-
des e aldeas e,lo agora transformados em
mar cujos habitantes sao peixes cevando-se
em cadveres humanos.
Pelas duas horas da noite relirou-se o mar
rom lana preciptalo como linha entrado ,
depois do ter chegado a entrar pelo pagode
grande, que fica des milhas ao poeute de
Yanaon.
Os acontecimentos referidos pelas teste-
rauuhas presenciaes de lo horrivel catastro-
phe sao lo extraordinarios que qua i se
lorno inc veis, CJuantidade de pessoas vo-
ou sem ter azas longo esparo pelos ares ,
e se acbou transportada para sitios asss remo-
tos sem saber porque maueira l tinhao po-
dido ir ter, jy0 momento da invaso das a-
goas cada um procurou embarcar-se no que
lhe pareca mais proprio : gamellas laboas ,
gavetas de>comniodas ludo se transformou
em navio 5 e cada pessoa fiando a vida des-
lus embarcacces improvisadas, paru para
urna perigosa viagem sem saber em que di-
receo navegava nem a que praias ira ter.
A maior parte pereceu victima das onds.
E a uelles que da furia se esquivarlo
Emcompridos jjuns raladas morrem.
Duzentus embarcacces de difiranles gran-
dezas sa perdra n'uma s noite ; urna del-
las loi adiada no interior das trras a i5 mi-
litas de distancia da praia. numero das
victimas humanas immsnso. N um s edi-
icio da aldea de Talarivou a cinco milhas
de Yanaon perecera quatrocentas pessoas
que l se linba refugiado ; da aldea do Mal*
laroiora ro territorio inglez que coutava
dous mil habitantes, apenas se salvarao dc-
Banov,
U sol do dia que seseguio tempestado ,
nasceu para alurniar o espectculo mais pie-
doso de que pode fazer- se idea, Dez mil ca-
no de Lu que agora a Provincia de Chan-
teim de familia lluslre oriunda de Ti y ,
x'j. Imperador da a, dynastia e seu Pai
tinha um empreo consideravel no Reino de
Sum. Desde a sua mocidade adquiriu gran-
de repulaco entre os Chinas pola viveza do
teu espirito e solidez do seu enrendimenlo.
Feito iMandarim e Ministro d'Estado do Rei-
no de Lu mostrou quanto imporlav que
os Reis fossem philosophos e livessem phi-
losophos por Ministros, Nao aceitou o Mi-
nisterio se nao na esperanca de poder espa-
Ihar ruis fcilmente as suas luzes de um lo-
gar elevado. A seieneia do costumes e a
poltica eujos segredos hava penetrado o
fizero admirar na conducta do Estado e no
ettabelecimento das Leis.
iNo obstante iufundiu-se a desordem ni
Corte do Principa poT%usa dis muitas, e
formosas donzellas que o Rei Cbi envio ao
Rei de Lu p'ra effemihaio. Coufu:io pois
vendo que o Rei j noesculava os seus con-
selbos se demitiiu do seu emprego, e se
relirou ao Reino de Sum. Fez profisso pu-
blica de ensiuar a pbilosopbia Moral e a sua
repulaco llie attrahiu mais de tres mil disc-
pulo). Confucio dividi a sua doutrna em i
partes eos seus discpulos em igual numero
de classes. Na 1, se ensinrj as virtudes
moraes que formo o homem de bem. Na
a, a arte de discorrer, e a eloquencia. Ni
3. a poltica. Na 4* a discorrer nobremen-
te sobre o locante sciencia dos costumes
Conlucio pravendo o im de seus dias,
canlou uns versos entrecortados de suspiros ,
cuja substancia esta:-- D'onde cahides
monlanha immensa ? Transtornou-se a gran
de machina ? Faltarao os sabios e virtuo-
sos I Os Reis nao seguem as minba mxi-
mas J nio sou ulil ao Mundo, e por isso
est chegado o teoipo de sabir dalle Caliiu
n'um letargo que duro sste dias, e a final
morreu de 7J annos de iJade. Foi sepultado
no Reino de Lu para onde voltura con os se-
us discpulos perlo di CiJade de Kio-.
Ha mais de dous mil anuos que grande-
mente venerado este Pbilosopho na Ctiina e
ninguem sobe ao emprego de Mandarim e
exercicio da toga sem ter sido primeramen-
te recebido por Doutor segundo a doulrina de
Confucio. Em todas as cidades ha palacios ,
que lhe sao consagrados, e quaudo algara
Magistrado Civil pussa por diante dellesse
no anno de 55o, e secundo outros no do 438 | lera ja annunciado inlm n A'u ,n-^
antes da Era Cbristf em Cb.mpim do Re- dia, sitos desdos StUEE tt^Su? ifVZfc
te. O prolessor le-nbra ao m-iro ; athe o preMnle and. falo fui re"'-
r. proles
ra qua, n>
athe enviei-lbe
ado de mo-
nte me nao
respondi a visU disto oigo nenhuna ra-
K P qUS ,08,.d* 6,p,d* mo- I WecUo de 1ua f ji iraudj pelo Su
uerno lem vantagem sobre todas as armas a wr Januario Can*, eis'i beoan
brancas couhecidas atlie boje : otSora. qneJ cuide qua pro:ur8i protesto t a'L
disto duvidarem, si) rajados de honrar o ubicarla participando o meo esl
protessor, de ta^er um ensayo com elle para lestia a nuil anda alba o .-.res-
elle Ibes mostrar algumss dis cousas que fi-
zem a vantsgem deile moderno jojo sendo
elles conhecehres : e de quiljuer naci ,
em poucos das elle podar mostrar discpulos
que o bonro pelos rpidos progressos que
elles tem feito particularme-ite sobre a espa-
da e a pistola,
SOCIEDlDE PANES3E,
O primeiro Secrclario convida aos Sara,
Socios, para comparecerem no di 4 do cor-
rente na caa de soassessjes a fim de se
Iraclar de negocios de enteresse.
LOTERIV D0TH!3.\TIO.
Os Bilhetes da i.* Parte da6,* Lotera,
cujas rodas tem o seo iojpreterivel andamento
no dia t5 do correnle acbo-se a vend n:
liairro do Reuife as lujas da ra da Cideii
dos Snrs. Manoel Gncalves da Silva Gre-
gorio Antunes d Oliveira, e Vieir* Cambista;
e no de Santo Antonio as dos Sari. M inoel
.Vives Guerra ra nova, e Bastos, na Pra-
cinba do Livramento.
LOTERA DO SEMINARIO
Acho-se venda os Bilheles da a. par-
te da 1^. 1 Lo:eria no ; Reci'e ra da
Cade 1 loja do Snr, Vieira cambista em
S. Antonio na ra do Cabu,; loja do
Snr. liandeira e na Boa-vista bolina
do Snr. m.ornira delronte di Matriz j e bre-
ve se anuunciar o dia do andamento das
rodas.
Avisos Diversos,
-- A pobrissima Irmandade de JN. S. do
Rosario do biirro da Boavista torna de novo
a despertaros Calbolicos e Devoto de sui di-
vina Padroeira para que os ajude com sua
piedosa esnola pois a obra esta: parada por
falta dos materiaes necessarios e mesmo pa>
daveres juzia espelhados pelas trras ; e o
numero daqnelies que a alluvio tinha levado
calcula-se em cousa de seis mil nao 'allan-
d<5 na imicesidade de bois cdvallos e ove-
Ibas comidos pelas agoas. To grande nume-
r de corpos uimnos e era putrelaeco produ-
ziu o elleild que naturalmente devia esmerar-
se. Em breve se apicsenlou a peste com to-
do o seu boiiivcl cortejo j atrs delh veio a
lome e atrs da fume a mort que vai Ic-
vauo poucu e pouco o que os elementos furi-
osos tinho poupodo .. (Jora, do Com.J
---a_____.
Ilontem 4 do corrnte foi o
di dos aiin ci celebro Confucio Pai dos
Philosophos Cbinezes e um dos mais cele-
brej da >iuudi. iSasceu segundo algunj f
apea a d aljuns passos, pira tributar
honra sua memo.'ia. Nos fronlespicios des-
tes palacios se vm os seus elogios em gran*
des letras d'ouro com estas epgrafes--Ao
Grande Mestre -- Ao filustre Ao sabio
Re. das letras Nesles elogios nunca em-
prejjo os Chinas o de Yum nome destina-
do para os dolos; pelo que do a coniecer
que a doutriua de Conlucio conJe.nniva a i-
dolatria. Em i6\(i tinlia um descendente
seu urna distineco coiisiJeravel no Estado e
Xanciii i. Imperador da actual Dynastia
Trtara o recebeu muito honorficamente.
Os seus descendentes sao a nica nubreza
hereditaria da China e lem um privilegio
que nao Ibes 6 comraum se nao con os Piiu-
ci/ies de sangue Imperial e que nao pajo
Uibuto algum ao Imperador. Alem disto to-
dos-os que se graduam em Doutores devera
fazer um presente ao Mandarim descendente
de Confucio. Os qualro livros que se attri-
buem a Confucio sao considerados entre os
Chinas como da mesma aulboridade que
os ciu'.o livros classicos dolles. (Coinmercial.j
(Peridico dos l'obres 110 Poilo)
RIO DE JANEIRO.
CAMBIO t.
I Praca do coramercio l a de Fevereiro.
As 5 horas da tarde.
ra pagarem-se os o'oreiros .* pedem pois pela
sua divina Padroeira queira concorrer com 9-
quella esmola qua os sem devotos coraces
Ibes dictar, pois que se os nao ajudarem o
seu pobriisimo Temlo nunca se cobrr l-
tenla a pobrea dos Irmos, e por isso espera
dos Fiis a sui cotdjuvaco E \ Illus-
tres Legisladores l'rovinciaes dignai-vos de
concorrer tamben para esta obra pa para a
reedificaco deste deciliido Templo j sim ,
di^nai-vos de altender s justas supplicas ,
que i pira lo santo im vos ora dirigid is.
,__Vende-se urna preta de i5 annos de i-
dade con principio de coziiiliar e engomar ;
no atierro da Boavista D. 17
__Quem precisar da urna mull ir pira
creada a qinl serve pira tratar de meninos ,
e do arranjo de urna caza de pouco. fa-
milia anuuncie por esto Diario a sua raora-
dia.
.__O Sr. que annunciou no Diario dese-
5o ter o dito Sur. enera se deve entender
ser com 1,
Candido Eufemio Lins e Mello."
tfT As pessoas que tverem divids a co-
brarem pele; lugares do I{i > Formoso, Um, e
Abren, qtierend encombtlas a u n naso
cax;J.i, que vai para os ditos lujares li-juidar
certos regooijs dirija-se a rui do Fogo ,
sobrada atrs do Rozaro D. a5.
\3S" Mr. K'A relojoeiro no altem da
Boa-vista compra rlogioi de boa qualidi-
de em segunda mSo amb-m venda em
conla; e faz-se troca afincan io-seao* com-
pra lores.
J* Un hornera casado oflf 'e:e-s?, com
sua Suri, para prisinar jiriineiras ietras. Gra-
mtica portugueza cozer bordar, fazer la-
va'iqto e letras douradis : fora desta praca,
ou ".m qualquereogenbo |qui n do seo prea-
ti^io se quiser utiiisar anpuncie para ser
procurado.
I3>" Piacza-sede urna ama de hit'), pa-
rida de dois a qualro tuezes com bom e bis- .
tanleleit-j e son fiibo; na ra do Trapise
novo, D. ia, casas do Snr. Herculano Al-
ves di Silva.
tsr O Sj?retsriO da Sociejada Cimp^'ra
Tbeitral do Manjuinbo fas siente aos dig-
nos Socios da mesma espectadores, o re ore-
zentantes qua 110 dia 5 d) corrate '.i saso
extraordinaria na qual deverao ccui-.erercm
mprelerivelioente a fim de se tratara bem
disociedide, .ilevevtiuio que asessio lie ni
mesma caza do f heitro as cinco horas d
tarda.
as?" Pri.ia-se de ura bom destilador c
que d& chonaco a sua boa conducta pira
um Rngenbo distante desti Cidade 9 leguas ;
e que 11 coavier dirija-se a rm da Pr.i
fallar com Joo Xavier Carneiro da Cuu'ia.
Fy Antonio Jo;e de Siqueira Jnior ,
i'omprou p'r conla do S.ir. Francisco Alves
Piulo ( do lio Formozo ) um mcio hilkete
da primeira parte da sexta Lotera do Tueitro
Publico de N* qs,
tsr OTfrcco-stf ana rapaz portuguez da
idide du 10 a 18 annes para cuxeiro d;a loj.i,
ou ra e de q-.ie'e.ii bastan*.<' pitica c d
fiador a sua conduela ; que-n o psrtcnder .
dirija-se rui do Livramento lojadeloit^
D. i ouannun '; para ser procura ,
%37" Precii-se le um rapv. poriug:^ pira
caxeiro do urna venda que ten ha pral el da
niesmi e quede Tutor a sr j co iducta no
alterro di Boa-vis,a, no rr,'::em do assucar.
S39* Qaem liver para alujar ai& carkoi ,
que carreado de trezjutos a quatro ceios li-
jlos de alvenaria ; anuuncie ou dirija-e a
ra doQueimado loje da ferrageui, \), 7.
4U~ Aluga-ss urna caza do um s ariri ir ;
na ra das Trinxeirascom grande un.' il, c
cassimb quem a pe^iender dirja-se a ra
da Cadeia do .iecile N. ia.
K3T A quem pertenor um moleqae aindi
bucal j dirija-se ao atierro dos Atfogados-
e n u caza de '1 ,uoel Joaquim do llegue Al,
gundi feira 1. do correnle querer comprar buquer uc que dando os signaes cerlos, la
urna caza terrea no bairro de Santo Antonio J 3Cra entre rUe,
Londres
Pars
Hamburgo i
Oiro em barras
Uobioes llespanhoes
,, da Patria
Pesos liespaubuas
,, da Patria- .
Moedas de Gltyoo veibas
novas
19 M
oao a ja5.
dirija-se*a ra Nova, loja de louca fian,
I ido di Coneeicfio para iraclar.
iS5" Precisa-se de um homem que entenda
de planlaijes ; e de vacas de Icite e que se-
a apto para todo o servi;o de um sitio :
a tratar na praca da Independencia N. SS e
-- Aluga-se urna caza sita ntrlviondejo,
ssr Previne se ao Snr. Loiren?o Joze das
Neves, que nio pague urna ordem sacada pe-
lo Sur lose Carlos Acoioies por quanto s
acha perdida ; e a pessoa que a tiver ichado,-
querendo restiluil-a; dirija-se a rmdeS;
Joze O. i ou i a allar com Antonio
Francisco Xavier qus ser generosamente
ratificado.
i 1
,, de 4L000 1
'rata
Cobre ^
Apollces de 6 por c. juro
( Do Uario do Rio de Janeiro. )
AULA D'ESGRIVIA DE PERNAVIBUCO
a^Uioo
aLbjoo
1U710
l!JO
i4Udio
14U10
bUioo
i*
7 >
zer dirija-se a praga da Boavista 10
1^?" A pessoa que por engao levou da
porta da Secretaria do Governo um guarda
sal, baja de o entregar na mesma.
isir Preciza-sed urna mulhei branca mos-
sa ou parda clara de bons coslumes ,
e que nao tenha filtros para ama secca de
mu menino que tem de idade 1 \ mezes nao
lavando a roupa do menino e nemenjom-
mando ; qiiem se quiser empregar n este ser-
vico* auuuncie sua inoradla para ser procu-
rada.
#^* Oabuixo assignado leudo o Diario de
hontem 2 do correnle nelie vio annuncio fei-
to pelo Snr, Manoel Lucas era que diz nao
poda continuar no procuraloro de ininhas
O professor e director da sobredila aula, queilocs por e nao ter hido ajustar an-
faa siente ao respeitavel publico que conli- \ tes pelo contrario procunio iinmeusas vezes ,
Kina a dar as liycs das tres armas que eilo 0 que consegu attar-lb por diias \ezcs 8 e
indo para o Chora menino, com commodos -----CJuem precisar de urna mu':, or para
suficientes para grande familia quintal mu- ama ue CdSa de homem solteiro ; di.ija-se
rado e cacimba d'agoa de beber ; quem qui- alraz aa \iatr2 de Santo Antonio junto ao
Sr. Thom allaiale que achara com quera
tratar.
- Madama lbead, i mi a honra de par-
tecipar ao respeitiv-rl publico que os credo-
res do Sur. Jo;e i'avaies \ C ima nao esto
em direito de alug-.r a loja que perteue ao
dito Gama e qu< sempre ella far oppo- ico
a lodos os arrau|ainentos feilo> sem.,su.;ap-
provaco visto iue o arrendamenlb d dit
Gama, nao estando uiais taliotOi
- Uo,;a-s*i au Sur. Roque Antunes, mo-
rador em Macelo, que quindo vicr a esta
praca, queipa por ubze^uio dirigir-se a traai
de St Joze caza D. t que se lhe desejai
fallar.
SST Prectza-se de uan boxcra que tcnba
boa cdnducta 1 saina tratar de sitio ; na
ra dis Agoisverdes D. d8.


1
D
I A RIO DB p ERNAMBUCO
B
Methodode lingir os cbelos livno-
? bem os cabellos coco agoa moma e depois
esfregio-se bem rom um ovo balido, e de-
|> is t'ornio-e a lavar com ago\ morna e es-
tando encl. utos molbaseuroa escovinha na
agoa dovidro mesrno fria e da-se no ca-
bello, lendoo cuidado de nao deixar |:nfai
na roupa e quandoeiliverem bem molha-
dosdeixa-seenchugar, e sahe-se para a ra
Esta agoa da-se urna vez por dia, c mullo
poucas'vezes precisa de mais de 4 ;fld-
verle-se que a lavagem com o ovo basta so na
primeira vez. Este ccelbodo be o mais sim-
ples eoseu resultado be o roelbor que ale
agora lero apare-ido. No fim de dous ou i
metes ser necessario dar urna nova aplica-
Sao ; vende-se na ra nova loja de chapeos
de Joaquitn Josa Pereira D. c em fora de
porlas na botica do Sr. JooClimaco Ferreira,
o sen preco be de S4oo os vidros grandes e
de 3aoo os pegenos.
tST Prcrisa-se arrendar um sitio perto da
oraca que tenha casa suficiente para fami-
lia e terreno para plantaco boa agoa e
varios arvoredos de fruclo ; quem tiver an-
nuncie. ,
tST Quem annunnou no diario de r7 dg
passado, 1er um moleque de idade de i5 an-
nos com principio de cotinheiro para ven-
de, dirija-sea ra do Livramento no se-
gundo andar do sobrado I). i/|.
tST O Advogado Umbelino ferreira Ca-
to avisa a quem convier que elle mudou o
seu escript rio da ra do Rosario estreita pa-
ra a traversa, no roesmo escriplorij do Dr.
Anlonitf Vicente do Nascjroento Feitoza.
tar Um homem que entende dejarJm
en mais que perlence a agricultura, se ofle-
rece para l'eilor de sitio parto da praca; quem
precisar mnuucie,
BCT Piecisa-se de urna ama de leite ; na
ua da Aurora oo segundo andar d? quinta
casa;
s?y Oerece-se para caixeiro de armazem
de acucar ,
ssy Que faz o Corretor Oliveira da bri-
Ibanie livraria que foi do fallecido Dr Ma-
noel Jos Mocha Lobo e de todos os Instru-
mentos Cirurgicos de que usava consislindo
aquella das obras mais completas e selectas
sobre a medicina e Girurgia e de Literatu-
ra e estes dos aparelbos mais proprbs ad-
qnados para se poderem fazer as operaces
mais delicadas em ambos os senos e por Lso
tanto mais recommendaveis e talves neees-
sarios tanto uns como outro artigo pela sua
raridade n'este paiz onde seria dimcil alcan-
oarem-se a menos de se mandaren vir da Eu-
ropa por procos mu subidos. Sexta feira 5
de Marco s lo horas. d> manh no primei-
ro andar da casa do Snr. Vicente Jo de
Brille, la da Sefizalla nova, onde morou
dito fallecido.
cr Que faz o Corretor Oliveira de urna
comple'a inobilha de casa entrando um ex-
cellente pianno boa louca vidros, e uten-
cilios de cozinha e mais tai as obras sobre
direilo commercial sabbado6 do corrente as
16 lioras da inanha na ra dos Queimado D.
16 segundo andar delronte do be:o da Con-
gregelo.
C o ni i r a s
tST Farinba do reino a variada; na fa-
brica de chapeos ao p a guarda da cadeia.
Vendas
tsr Um preto do gento de angola, e de
bonita figura e ptimo para palanqun! ;
na ra do rollegio D. 5.
C^> A venda da ra direita D. 33 ; a tra-
tar na mpima,
ti> Bichas muito boas, as maiores a
48o e as mais pequeas a a4 e unn quar"
to por preco commedo : na pnca da Boa vis-
la botica D. i o.
S2T Diccionarios de Foneca acompanha-
. dos de outro de sinoni ros por preco de 5oo,
ou outra qualquer oceupa ao ,, a|ldo-ge to(lo9 da.se por 4000 ; na loja
um rapa, bra.lle.roe da fiador a sua conducta; de ^ ^ ^^ do R ^
quem precisar aniiuncae.
tST No dia primeiro do corrente furtarao
um vestido de bretanhi de linbo com lava-
iinto ; a quem for cfferevido pode tomar e
levar 80 segundo sobrado de um andar no ar-
co da Couceiiio casa de Anua Candida do
Coradlo de Jess, que g atincara*
s^- OirerefH-se um Lometa para cozinhe-
rodequaiquer ca.-a qoe sugela-se a fazer
as compras neress'rias para a casa, assun
como d oito dias gratis para o pretndante1
entrar no conbecimenio da ptrfoicaa c lim-
pesk do dito conziheiro e d fi..dor a sua
conducta ; quem precisar annuncie.
Avisos Maritimos.
PARA O LIO DE JANEIRO segu rom
Lrevidade a Barca Rraiileira Firme?* de pii- .
. _. ii,.,. j. ao do wigue beliz Destino lundiado delronte
ineira rlasse pregada e encanillada de 10- ,r o
kSS" Uina negra de naio de idede de ao
annos cozinba engommi e lava roupa
de sabio; na ra larga do Rozario vnda De-
cima D. a
ssr 4 Mappas geogrficos das 4 partes do
mundo, ja piomplos em estado de ornar qual-
quer casa ou escriptorio sao novos e muito
modernos, por preco cora modo : na ra no-
va armazem D. i!\.
VST Um selim inglez, alguma couza uzado,
iih ra da cadeia do Recie 11. 5p.
&sy* Urna venda com poucos fundos e sem
alcaitdfs com excellente moradia quintal
e cacimba na ra de S, Amaro, a dinhei-
ro ou a praso com firmas a contento ; a tratar
na ra nova D. 36.
&y Farinha de S. Catbarina superior
qualidade ebegada a a8 do passado a bor-
e en-
qui-
preg
Lre coai supeibrts omrr-odos para passu-
para carga ou pa^agem Irata-secom
da aliandfga, e no armazem o Bragues jun-
io ao arco da Ccnceico visto a boa quali-
francez e porluguez ,
por Constancio
.' v" b 1 s 4 u-.,t, r., ,ia Cade trata-se com Leopo do Jos da Costa
Antonio Francisco dos Sanios Braga ra da l
moeda n. ii oucom oseu Cajilo JN.rciso,/r 1 '
Jm^d S t ne8ro "0 6ei!| ^e angola de
PARA JL1L\DFC\B0 VF.RDE o Bri- : Wadede 26 anuos de boa figura e ptimo
ti' -i t> l .(...>. ,i.. <..<> i>p cauoeuo; na ra estrella do Roiario venda
gue Brasileiro rernamuucino, ue que ne lx ao
proprielario Jos Fraucisco Ribciro e Ca-
pito Jos Francisco da Costa sahe impre-
terivelmeote no dia 5 de Marco com escala
para Loanda, inda recebe alguma carga miu-
a ; quem quiser rarregar ou ir de pjsaagem
diriii-se ao u PARAORIOGP.ANDE DO NORTE o
velleiro Palabote Olinda por ter paite de
sfeu carregamento .rompi ; quem quiser
carregar dirija-se ao seu proprietario Mano-
1 Joaquina Pedro da CosU na ra da cadeia
Jo Recife.
D. 33.
fc?" Diccicnarios
porluguez francs
iiancez
commodo ;. na
.Le ila o
tT Que fazem Crablree Heywartb 6k G. ,
por intervenco do Corretor Oliveira, de urna
P'orco de sacos de estopa alg( dmtnbo e
ptatilbas com ava ia por conu dos seg 1 a -
alores; e como tenho de m\iiir-se infali-
velraente para outro seu arnizem venderlo
ibais grande vaiiedade de abaide em bom
estado, e mais duas taixas de Uncos de seda
de novos phdrcs ltimamente ch< gidos de
Inglaterra quarta feira i de Y]arc,o no seu
am azem do forte do matu e principiar
irspre'erivelmentc as 10 horas da n.uih era
ponto pelas iatemias a variadas com qualquer
numero de pessoas tST Que fatem sonsr. e Madama Libot-
liere por intervenco do Conector Oliveira,
das iazendas earma,o de sua loja da ra
Nova l). i quinta feira 4 de lia reo as 10
Loras da u^ah em ponto*
, ludo por preco
do Colli gio loja de livros.
i-" Uptimas velas de carnauba a 36o a
libra e sapatos ue burracba na ra do
lian;;*:I sobrado que lera ura rttabulo na va-
randa.
iT Carros do rcao, o oculos de ver ao Ion-
ge : na ra el* alfaudrga vellia armazem nu-
mero 3.
t*r Urna preta de idade de 25 annos co-
tiaba-, engomina e lava roupa ; na sole-
dade casa delronte da Igreja.
pj> Um molaliuho de bonita figura de
idade de 10 annos ; na ra eslreita do Loza-
no armazem de trastes D. 3,
^> Cadeiras de balanco ditas ameri-
canos com assento de palbinba e de pao, ca-
mas de vento d amarclio muito bem ieitas a
45oo ditas de piubo a JSoo tabo^do de pi -
nbo da Suecia cora 'A polegadas de grosssura ,
na ra da Florentina casa de
e dvto serrado
J. Beranger.
t3T Urna cama com colxo em muito bom
estado, eos pieparos de fazer velas de car-
nauba ludo por proco com modo ; na ra de
8. Bita novo ia.
S2T Um a;.arelho de mesa de louca pinta-
da um rclugio de parede
cas um guarda louca de
marqueza ; na ra direita D> 4<) no primei-
ro andar.
, um jogo de ban-
amarelo e urna
Um relegio de parede de metal com
sua caixa ; na ra do Rangel sobrado de um
andaT D. 29 ao p do Prefeilo da Comarca.
tsr- Urna escrava cozinheira e de lodo o
servico ; na praca da Independencia n. 1 ou
na ra do Arago D. 17.
t^-Farinha de supeiior qualidadeda mar-
ca SSSF e SSF de Trieste ero porcia gran-
de e pequea em casa de N. O. Bieber na
ra dauz 11. 61.
%ST Dous pretos de lindas figuras, de ida-
de de ao annos um muito bom carreiro, ti-
rador de leite e trata de gado um dito
para lodo o servico uro dito por 38o,ooo ,
urna preta perfeila cozinbeira e eng>immadei-
ra uro moLque e urna negrinha de idade de
iiiif) annos e duas pretas quitandeiras ;
na ra do fogo ao p do Rozario D. a5
%sr Azeite doce a caada 576o e garrafa a
800 chocolate a 3ao a libra, marmelada em
lates muito nova sag a 3ao, sevadinha a
oo macarrio, aletrra, talharim, a aoo e ve-
las de carnauba a apo a libra ; na ra nova
venda D. d3.
tsr Um negro canoeiro e pescador a vis-
la do comprador se dir o motivo ; na ra do
Queimado D. 8 no terceiro andar.
i_ Um moleque de idade de i4 anuos,
coro principio de cozinheir-a urna negrinha
de idade de 46 annos boa cozinbeira,
gammadeira ambos de naci ; quem
ser annuncie.
43" Muito bong pannos finos pretos e de
cores por prec.a mus commodo de que em
outra qualquer parle veludos pretos supe-
riores sarjas pretas para^coleles e vestidos ,
meias pretas de algodao as quaes pela sua fi-
nura fazem a mesraa vista das de teda seiins
lavradosde muito lindo gosto para coletes ,
ditos lavrados com palminhas bordadas com
metal a imilaeio de ouro e outras muitas
fazendas de bom gosto ; na ra do Crespo D.
1 a segunda que vero da ra do Queimado.
tsr Urna preta creoUla de idade de 18 an-
nos cotureira engoromadeira rendeira .
lavadeira e cozinba o diario de una casa ;
na ra da peni.a no fundo do Livramento no
terceiro andar do terceiro sobrado.
129* Urna casa meia agoa sita na traves-
sa do pociubo por 400,000 e rende de alu-
guel 4000 ; na ra de agoa verdes D ij.
tsr Muito boa farinha de mandioca em
sacas tem sido preferida por ser da Sumaca
S. Mntbeos pelo bom crecimento no piro ; no
armazem do moleta ou a fallar coro Joo
Vaz de Oliveira.
ssy* Superior farinha ero sacas do Rso de
Janeiro; no ar nazem de Antonio Francisco
dos Santos Braga na ra da moeda n. 141*
tST Farinba de mandioca da melhor qu 1-
lidade posvel a bordo do Brigue Nacional
Dos Te Guarde em porcao a 4000 o alquei-
re da medida velha.
tsr Um escravo de naci mogambique ,
perito oozinheiro tanto de lomo como de mas-
sas uina escrava noca de bonita figuia, en-
gomla liso cozinha lava roupa e faz va-
rias qualidades de doces; na ra direita D.
'o lado do Livramento.
tsr Urna preta de nacao angola de ida-
dade de 1 \ annos ; na casa que iaz quina pa-
ra a estancia.
tsr Dous moleques de naci de idade de
i5 a 16 annos, de boas figuras, e muito
eapertos urna negra muito robusta de ida-
mes'tre ^e ^e annos e quartas de carga novos
ra Por Preco commodo e urna cabra bicho boa
de leite e muito manca ; na ra velha nu-
mero 45
IST" Urna negra de naci benguella de
idade de a5 anuos coeiuha e lava roupa ;
na ra larga do lozano venda D. vi.
tar Urna escrava creoula cozinha en-
gomma cose, lava roupa, e he rendeira;
na ra das Crures na quina que volta para o
palco do Hospital venda de Joaquina Antonio
Kodiigues.
ssr Urna loja de miudezas cornos fundos
de i a 4 coutos de reis,uu7ia das ras pnn-
cinaes \ quem quiser annuncie.
tST Um cavallo alazo carregador ba.xo a
meio na ra nova loja de Fredencj Chaves
D. cinco.
tST Urna casa terrea na ra de agoas ver-
des ; a tratar na ra nova loja d do lado da Igreja da Conceicos
tsr Urna ou saca preta em boa uzo e por
preco Cfinruodo : airas de S Jos-D 6.
138*- Exctller.tts lijlos de alvenaria gros-
sa tanto em lamaubo como em qualidade, pe-
lo pieco regular posto no porto mais coaa-
r.odo ao comprador, e tambera na olaria ; a
tratar na ra dos Quarteis D. 5,
tsr Uin banheiro em bom uzo que leva
t baldes de goi e a commoda a pessoas por
ser muito grande por ia,o;>oj quem qui-
ser annuncie.
tsr Dous escravos um entende de nada-
ra e cozinha e outro de borta planlacoens
e he pescador ; assim como aluga-sfc urna
casa meia agoa que bola para a ra da alegra;
a tratar na ra velha D. 3?.
tsr Para o matto urna negra de naci ca-
binda propria para o servico de campo por
ja ler delle pralica ; na ra do Rangel no
primeiru andar do sobrado que fiel defronte
da venda D4 3odaa6 horas da roanhi a* 10.
tsr Bons Sapatos de duraque preto e de
cores a 960 ; n* ra da cadeia do Recife
loja do fazendas defronte de Joio Cardoso
Aires. -______________
Escravos Fgidos
No dia 11 do p. p. fugio uro molequ
de nome Martinho cor fulla beicos e boca
grande secco do corpo estatura ordinaria,
de idade de a> annos cora principio de bar-
ba com ofia>io de sapsteiro na orelha es-
querda lem urna pequea sicatriz ja si pe
chatos ; quem o pegar leve ao aterro da Ro
vista loja de seleiro de Manoel Ferreira Cha-
ves que ser recompensada.
_r* Do abaixaassignado e de sua fazen-
da da Macarobira termo da Villa do Pes-
qeiro Comarca do Brejoda Madre de D-
os fugio ero dias de Seterobro p. p o escra-
vo Joaquim creoulo filho do mesmo sertio ,
o qual o houve por heranca do seu sogro o
finado Jos Cordeiro Moniz Falcio; os signa-
es do escravo sao os seguintes; alto clieid
do corpo cor bem preta pernas bastante-
mente grossas falla algum tanto rouca tero
o vicio de embriaguez he bastante pratico
as estradas do sertio pois em outras fgi-
das tem-se dirigido para efi sertes da Para-
hiba. Tem sido visto na povoaco de S. Ben-
toeCacimbio, termo de Garanhuns e l-
timamente que tomara para panellas de Mi-
randa : qum o pegar leve ao atierro da Boa
vista que lera 5o,ooo de gratificaco. Fran-
cisco Xavier Pereira de Brilo.
tar* No dia al do p fugio urna es -rava de
naci de nome Joaquina de idade de 3a
annos alta secca do corpo tero umi si-
catriz no peito do p esquerdo quitandeira ,
custumava vender em palacio velho lev vestirlo de chi'.a preta e panno azul, cara
redonda e um tanto preta ; quero a pegar le-
ve a ra larga do Rozario casa da quina na
terceiro andar, ao voltar para ra do Ca-
s_f" Fugio no primeiro de Janeiro do cor-
rente anuo do varadouro em Olinda una
preta de nome Vlaria de naci angola inda
bucal estatnra regular bstanlo picada de
bechigas beicos grossos e vermelbos cabel-
los vermelbos, levou vestido decbila rouxo ,
e urnas argolas de ouro corladas as relo as ,
e com marcas de sarnas na beca ; qne.n a pe-
gar leve a ra do Fogo n. 38a que ser re-
compensado
Moviuieiito do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 1.
HALIFAX ; 51 dias Brigue Inglez Luua
de 131 tonel., Cap. Dolby, equip. 8,
carga bacatlio ; a Me. Calmat& Coro-
panlii 1 fundiou 110 ameiro.
RIO GRAN DE DO SUL 5 5o dias Brigue
Americano Vledas de i5o tonel., Cip Ben-
tholl carga couros ; a Henry Forster &
Companliia fundiou no ameiro
SANTOS ; 2>J d'ns Lugre-rigue Sardo
Amazone de 187 lotiel., Cip. Joio Baptis-
ta Consilhciro, equid. 11 carga lastro,
a Si di rara n.
BOSTON; 43 dias, Escuna Americana M^ry
C. de 99 tonel. Cap, Theodor Wm. Cor-
til eiiuip 5 carga farinba pise re-
sina, e fazendas; a Henry forster & Com-
panlna-
JEQUIA' ; 4 das Patacho Nae. Bom Fim ,
Cap. Job Lopes dos Santos e;iuip 10 ,
carga madeiras e outros gneros ; ao dito
Capito passageiros 5 aioda nao foi ar-
queado.
BlGLVlO; 61 dias, Polaca Sarda Hercules
de 180 tonel.. Cap. Miguel Ragio equip.
11 carga farinha e ouiros gneros ; a Jo-
io Pinto de Lemoa lundiou no hmeirio.
MONTEVI EO; 45 dias, Patacho Nac.
Bella Carlot de 16$ tonel ,Cip. Fran-
cisco Jos da Silva carga carne secca, a O.
Agoslinhode Barros.
ESTANCIA ; lidias
Sumaca Nac. Santo
Antonio de Padoa de 70" tonel., M. ',a"
noel liidoro Carreir*, equip 9 cjrga
larinha ao dito Meslre passageiro ura.
, RECIFE NA Ttf, DE M, F, DE F. le4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDJ6R0VRA_XSIQEI INGEST_TIME 2013-03-29T18:25:44Z PACKAGE AA00011611_03938
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES