Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03937


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1841, Terca Feira
-
Tudo *g'm depamd* da nos roesmos ; da nossa prudencia, rcodera-
tSo, e taarfia t eontnuenin como principiamos, e seremos acontado
com adoiraco entre as Naces mais cultas.
Proclamarlo da Assemblea Geral do Brasil;
<
Subecreve-se para esta folha a 3Jooo por quartel pagos adiantadorf
nesta Typografia ra das Cruces D,3, e na Praca da Independen-
cia, n. 37 e 38, onde se receben) correspondencias legalisadas e an-
buncios insirindo-ae estes gratis sendo dos proprios astignantes, a
viudo asignados. .
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.'
Cfdadeda Parabiba VillasMe sna pretendi 2 i .
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem......
Dita da Fortaleta e Villas dem ............
Cidr.de de Goianna........... .......
drade de OHnda .....................
Villa deS. Anio .....................
Dita deGaranhuns e Povoar.So do Bonito.........
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Ftirnaozo, e Porto Calvo, i, n, Cidade das Alagoas, e de Macei............dem dem
Villa d Paia de Flores.....................dem 13, dito dito
7 odot os Correiot partem ao meto dia.
[Seg. Sextas foriafj
Todos os das]
Quintas fe i ras.
lo, e a4 de cada met
PHASES DA LOA NO HEZ DE FEV.
La Cfccia a 5-as n h. e ji m. da tard.
Ou.irt. ming. a i3 as h. e it m. da man.
Lna Nova ai es S h. e 58 xa, da man.
Quart. cresc. a ab" as 5 h c 40 m. da man.
Alare thcia para o dia 1 de Mam.
As 11 horas 4> minutos da raa-hj
As 1 horas e ti minutos da tar.ie.
2 de Mai^o, Nom. 48.
'" -'------------------------1-------------------------------itiLiinL-SuHa
GA MUIOS. Maico i.
ondret...... ti d. por Ijooo ced.
L'***" ......*o por o|o premio por mtial ofTerecMo*
VSSSZ. '." 31 rei'1 P01" frr,!lco- :<"P. VeMai
ORO-- ceda de 6#o reis, vellias i;^!*, lj/tix
^i,a m n "ovas 14filo tiSioa
* n'las de 4#000 reis, HJ100 8|3 >a
PKATA Pntaccs lirasilriros infijo ii>ji
l'eroiColiimnarios----------t'6li> 1^701
Ditos Mexicanos----------. i|55o i/5;e
'JP**...............044o- i#48
Dte, de bilh. da Allundega 1 1,8 por looao inei. I oij
dem de letras drhoe* firmas 1 ,y a 1 l|
Moe^a de cobre 1 a 3 por 100 de disc. ao par
Sdalas de pequeo vlaor l|i ojo a I 019
DAS DA SEMANA.
1 Segerda S. AdiiiSo M. Audltucia de Juii de Direito da *
vara.
a Terca S. Simplicio P. -- Relaco c audiencia do Jux de Di rei lo da
1. vara.
3 Quarta b. U.-mCino. Au lienta do Iniz d d. 3. vare.
4 Quinta S. Caiimiro Rei. -- Auaiencia do Juie de Direilo da 3.
vara.
5 Sexta S. Theolil.i B -- Audiencia do Juix de Direito da 1. v.
6 Sabbado S. O.legan.) g, Rellac'ii e au.lie:icia de Juix de '" Je
3 vara.
7 Domingo a. da Q laresma S. Tuero 11 d'A juina Dout. da lr.
s. ir
PERNA MBCO.
RELATORIO
Que por occasio da abertura da Assemblea
Legislativa Provincial desta Provincia no
dia 1. de Marco de i84i fez o Extn. Sr.
Francisco do Reg Barros Presidente da
mesma Provincia,
Snrs ^ Membros da Assemblea Legislativa
Provincial.
Tendodeexpir-vos o estado da Provincia,
que por ir ais d trez annos tem sido confiada
mioma Administraco, e de reclamar de
Vossa sabedoria e patriotismo as medidas le-
gislativas de que mais necessita para o
seo progressivo melboramento be-me summa-
mente grato ter de annunciar-vos oEcialmen-
le que no dia a3 deJnlho do anno findo
Sua Magestasfe o Imperador assumio a ple-
nilude dos poderes que Ihe onfere a Con<-
tiluicio do Etado e qne to fausto sconte-
cimenlo foi revebitlo com agrado, e festejado
do modoo mais pompozo per todos os Brasi-
.fciros dcsta parte do Impcii j.
Nao n enor salisfaco me cabe dedarar-vos
que depois de vossa ultima reunio a paz
ordem publica apezar dos acontecimentos,
que liverio lugar na- Freguesia de Taquera-
tinga, conlinuaro a ser mantiJas pelo bom
senso dos nossos Patricios e peles exforcos
das Autboridades. Sera mencionar os porme-
nores de taes acontecimentos por serem bas-
tantes conhecidcs e se terem passado sob as
vossas vistas, lemilar-me-bei a dizer, que a
reuniode forcas naquelle lugar coma ra-
pide que era de teister, assim como cutras
providencias empiegadas a chamar os seus
authore a rbita dos seus deveres, e fazel-os
punir de sua crininosa audaci.., produ/.iro
os resultados que se desejavo.
Relativamente as medidas, de que a Pro-
vincia carece para o deseo rol vimenlo de sua
prospendade metetial e moral, pouro dir-
vos-hti lendo-o j feito nos meos anteriores
Uelatorios, para os quaes chamo alias a voisa
attencao e conhecendo de mais por fxpwi-
cuua, que nao vos f-lecem nem patriolis-
no para querer o bem nem luzes para o
conbeter nem haLelidade para empregar os
nietos mais ronvinhaveis a consegutl-o.
A Secretoria do Governu que natural-'
nenie se oUerece minha consideraco, como
a Repartico que d movimeoto a todas as ou-
tras na complicada maquina administriliva ,
acha-se com dous Amanuuenses na forma da
Lei Provincial N. 87, em cons-quenci de
ter sido aposentado o officid maior respecti-
vo. Us seus Empegados pedem, que se Ibes
augmenten) es emolumentos boje grandemen-
te desalc. dos, por teicoi pasado pertcncer
as Secretarias d'Eslado muilos dos actos, que
outr ora por elles ero lavrados. Concorr-.-udo
tesemolumentos para adecente subsistencia
desesfcmpregsdos e sendo o justo salario
dos seus sirvicos e da Calhegoiii em que se
chio |ersuado-m6, Sensores, que nao
deixarei de atteride!-os na actual Sesso em
lgum dos vossos actos Legislativa.
A Instrucco publica primaria continua no
ttesmo p, qne vos indiquei nos meos ante- !
fedeotes relaiorios e para seo desenvolvi-
tteuto demanda a voss seria e illustrada j
fotisideraiao : tonbo porea de annunciar-vos, j
que leudo sido aposentados alguns proessores'
00 Liceo, se acho actualmente nomeados al- !
Budos do Curso Geral de Preparetarios,
org'nisado segundo o Plano, que a vo? ap-
presentei e que elles daro cameco aos se-
os trabalhos lo^o que se findem os concep-
tos que mandei proceder no Convento 3o
Carmo para acommodacao das Aulas e que
se continuir para a do Collegio, que tvsjle
ter de estabeleeer-se visto ser iuteirampn-
te acanbada a em que outr'ora se davo lices
a nossa moci hde.
O Provincial do mencionarlo Convento ,
lendo-o cedidp para os indicad. finSj exige
todava, que.se Ihe mande dar huma in
demnisacio pecuniaria ; e como me| parece
justa huma tal prelenc, lisongeh-me de
que consignareis na futura Lei do Orcamen-
to oquantitalivo que jul;ardes sufi-ieute
em attencao as circunstancias da Provincia, e
as grandes vantagsns, qu< esta retira de hu-
ma tal generozidade. Est igualmente nome-
adoonoco Profcssor da Cadeira de Obste-
tricia ltimamente creada pela Lei N 87 do
anno prximo findo. A illustracij palrio-
ti;mo e zello do Director, e dos Professores
nomeados me fatem augurar bons resulta-
dos esta nova Inslituico.
A administraco da Justica, as Prefeituvas,
a Guarda Nacional, o Culto c Saii le Publi-
ca a Inslituico Vacciniea os esibeleci-
mentos de Caridade, e as Cmaras Munici-
paes tambera reclama alquadas medidas
Jpara satisfazerera completamente os seoi im-
portantes Gns e releva aqui dizer-vos que
jdeixei de mandar arrematar o rendimento do
Patrimonio dos Orphos pira que me haveii
autiiorisado porque, obtendo-se sem essa
;arrematacao o precooTererido por um Cida-
do o^coniaS pjcoutra parte dilhculdadi-'S,
3ue nio era possivel desatlender como veris
o offiio junto que me endere;ou a respec-
tiva Administraco.
A associaca Religiosa dos Misssiamrijs
Lei Pro vio. ial N 87 art. 36, e fi mo a li-
bra sua proprida Je. Ha de esperar qtto os
seos trubilbas mereca a approv.ico dorhb-
mens que se nleresiai) pela progre3Si d)5
conbecimentos stati slicos do Pn'z
Relativamente a's Obras Publicis. fjriy
concluidos depois do ultimo ReUtoHo, e ji
osla o recebidos pla competente Reptrlino ,
o 3 larjo d Eitndi do Sul o 3. e 5 di
do Paud'Alho; o 3. 4., e G. de Sinto
Anlo, lendo sida mmlili) arremitar
07 8., e,g da me na Estradt As obras
do atierro, e Ponte do Bujiry aeh%3-sn em
meia construejo ; eaCul'ii di Lioiieiroa -
indi n foi entregue em consequmci de
ter-seaberto grand: fund en Ir; ni dupt-
redas conforme parlecioou a Camjra Mu:ii-
cipil respectiva e de ser coiisequin'eminle
necessirii arrenr a cotarra e proeeler-e a
M?e concert sob a responsibili lide do arre-
matante. Finalmente Foi urrerailidi ee<-
t em construya) a Ponte do Anjo na Eirri li
do Sul sobre o Rio Ssrinhiem A eitra la ti
Parnameria junio eila Capital dote igul-
mente or confortada por arremitaco su-
p.un Jo as ords.-is qie fora pira iso exp;-
di.las.
Por adnintstraco por.-m co.icIuio-Sj ta
construcclo da !'o:itedi Doavista, bj'iua rura
c solida c duradoura ; fuera-se algtis con -
certos maii ou menos importantei nisdjs
AlFogidoi, Remedios 1 e Recito; conqui-
se agora a de Santo Aturo e a de Tacaruin
na estrada quu de, Sinto Amaro se dirige i
Belem; confera-se o Ces di Ponte dos Cir-
"alios, e fiuaioti-su o aqueducto di eUr-
da dos Aflictos alen di mui'.oi outros trabi-
Ihos de ni.'iior eutidide qua.deixi merar pira nao vos ser f.idioo. Muilos e
imporl mies con certos se fi?en precizoi rus
estrados e portM, pela Secretaria ser'-vj*-hij
Apostlicos CapiicSiinlios acUa-se presante-evUdos' osesclarectmtitos ^ que deuojns-
e da Igreja e Hospicio de N |>ector Geral disoras Publicts-, a finida
mente de posse da Igrej
Sra. da Penlia em virtude do Jisposto ni
Lei Provinciil N. 80 leudo-se transferido os
Expostos, queocoupava o> mesmo Hospicio
para a autiga Casi que a Ciridada i'ernim-
bucanalhes liavia construida. A' intauchs
minlias acaba o Governo l.o erial de consen-
lir que permanecessem nesta Provincia trez
dos Missionarios da mesma Corporaco ulti-
mamente chegados da Iulii cot destino
calhequse do Vlaranhio.
Era cumplimento da Lei o Hospital de
ponderar-vos que pelo orcamentn ; q-ie a
i.jcd'O a vista da Planta pr mim :i;> >r vi-
da na lie su'B ieite o tu li n'nt > l > dis
lo Loteras concedidas pila L ProvtnctaJ N,
7f pira todas as dispeai, que necessinamen -
te exigera o raes no Tlieatro ," e as respidivi?
decoraooes -- E como a Comoanbii quaco-i-
traclou e-si edificica, nio co nprona!te i- 1
a adiintar dinheiros se nio al a imair'a 1 -
cia desse re-i lim;uio cu nore, que atg a 1 -
leis o numero dis Loteras e simultanea
atante eontigneia a quiulia da 2) ooos'>ai reis
ames pira subsidio d: li i n obra cuj 1 u -
lili I i!a reeonheci 11 be p ir todni,
Nenbuma Cimpm'iia so tem ol're.'! lo a
fi/er o dessoamento do* Pant-in i vizis, 1
esta Cipitd e ;i Olio li o Jo lin^ !i
raiitar a aaulepublici ; ep?la auerespaia
10 eucanmento di* aguu, para a Ueim Ca-
pital, lenio da si^ni.ioar-voi qu espiro
approvarcon as necassiriis moli'icie ie*f o
ilans planlts e par'i relativos a lio i n
portinte o!ira lgi nui mi sejij ditos 0
tu iisoeniveis ei.liiei 11 iT.os tat'.u pelo*
Eiigenheiroi di Provin'ia co m i-'.a ,j 1
acabio ia chejir por co.ilile di Cinpi.ihii ,
'jueoiilractoj o masito cii'Jiriimj.-it.v
Tamba.a airri 1 nao (jla ser le^i i. eTi-
lo a venda doJirdin Bitiiiio Ojlense,
au'.lioiisala pel L *i P>o 'in-ial N. 87,'p.r
que i> cir-U'iitan-'i m dos Cifras P,'jviu i <
nio parmiuii) di-,),-ular a-i >|Utitiis iv|
dis com a coupra vi< hu n terreno, qu;, JU -
to ;i esta Cipilal tifase as condiai :j \i >i .
das pira um esliheWi aeula digna d'aiual!
nano, acerescen 1) nao ser co.ivuniania pri-
var o Publico dts vaulagaiiS que retira di
reerido Jardi a autei da liavar oJtro q 10
o Substituirse co.i*eniaiiteai ola.
Paraq.i'j i l'liezouraru Provin :iil iseilijj
davidiinenla as rends a saocar^i, e pifa
que resolvaos sobre elles o qn : niti convaui-
eule julgirdus,
psdeleitoi do Reg'jhrantJ que dirigir o
serv .0 Jas Obras Publicas, obrrgro-me ,
como j; vos aununciei em outri o.'cisii a
pubcir outro com despozig.oes ten lentes a
assegurar a orde n adiintamento e econo
mia do mes no ssVjo. h'lle vos ser presen
te para merecer a vossi approvaco se por
ventura encbergirdes neile as sesmas va uta-
geris, qualbe attrib). Km Franca lorio eu-
d
do (jajidos doa FJngenlieiros para o sarviso di
So-1 Pi'ovincii iiu 11 di* 'jua diicijijla l Es-
Carid ule vai ser removido do Can vento
Carmo onde se acbava par a Casa da
led
ciaes
me
para esse m arrendada pela quaalta de qui-1 ** ""i"-*" fo aruuMn ui tuunu) o-
nhenlos mil reis. Constando-me que sem : pecias dia pessfVis d'arte exped ordem para
I I I 111 (t Inir:, I lo -,..(, % ,',i C... ..k ______ 1. nH0 lilUflflk aunM wlju ..%.*, a I ... f.*..nn I. ..;<..
i jiuuir.j e e.m vir- l""- *,i,,' *} u -= t' *** *u u
lude da aulhorisaco queme conTist pela Ootubfo de lii detxwido consequenie-
Lei N. Si aclu se organisado pela nnei- mente de ter a aplicaco marcidana L Pro-
ra, que indi.jue em outia occasij e cons-
ta do iVJappa que submetlo ao vosso cunbe-
ci.i ento.
Co.m o Secretario da Provincii contractei a
conieceo de huma Sutistica ns parte to sa-
nente civil e poltica e segundo hum Pro-
grama que Ihe foi dado, venceudo, elle a
quantia de Rs, 4:ooo(Jooa consignados na
vnciil N, 73 j o Governo Imperial porem ,
alten leudo juslica das minlias recbmajes,
diL>iiou-sa ni ind ir salisi'izar aos Catres Pro -
vinciaes as quaulias por elles adiantid is pira
coucluzoda novo Caes de Palacio na impor-
tancia da Ks. o j6o*j7.
Anha-se em priucipio a conslrucce.do novo
Theilra Publico de.ta Capital } mas releva j
-------- -------- -. ---------- ,,., .(,..
>jue eslis aujmentem e silisticio as disr -
as publicis clnmo a IQUi aue.raoso'--
provide.i'jis qu< etigi no maa u'.li no di -
latorio, Sendo di atiriuuicj dot Foitjim
Conferentes da .Mes* do Causu'adj o juili-
6car os ge.ieros da exparli:o cooforma a
rcspeclivo Regulunento pi rece-rae desne-
cessuit, eaulea:ono uica a co iti.iaaaio di*
nesasda Inspacjo do As*uctr do A.I,;aiio,
creadas pala Lei Provincial S 2] e jo; par
couseguinte convenienla be, que dacreleis .t
sua exiui-va deis indo lia sa nenie car il-
guiis e.npregidii co ua furadores Mir-
cadores t
l'elo BtUnco impreso di anno intn-ein
da ttg ;i i i o verei*, qui a IL-aeiu e'--
fecliva di 1'ioiii':ii co u o> >la ikuos e o
sildis do anno anterior, iupirtoa en Rj.
77:8SijUoo> e due a Oespezi totil eu lis.
3^7 ajilli., bavaudo par tanto hu.n sillo
de i*. i8.(ji3Uto Restan j porem pi-
gar-se lis. a.SiC;U|3, e por cibrar-s
Rs. 71 fi4''lJ.i seurt-se, quj. ai.idi u-
nindo-se esti pircclia ao sallo retando, e
deduzdode amlias a divid iji: u;ii2io:iji,
existe un id.i tt da lis. 17:01 .U;^ ou ,
para fallar mais exicU.uaota da '.'<>.
1 :6j iUoii se delurir- aos o tilia da lii.
5 34tU3oj pertooeaato ao a un do u-
lanco.
Pelo Bilan,") do 1. Soneslre da correal
anuo (iuiiicciio lamban reren quj a ila-
ceila dos anuos aiilariores im.iort.ia en Us.
46 J14UiJ |,|e a Diapeaaeal lii.?.ii\jj,
liavtiuio a dul'eienai de 3oioUdti rs do
mus dispendtdi sobre 1 juell tia.-etu e por
i


_
w
b i A i* o
D E PERNAMB C
Vi i....... fft" i- i i11
^T An rrn PnliciiK e dai O-1 Cruanai, m quanto durar o impedimento M^ZA DO CONSULADO.
ru V3552T turl" 1 o im Kei.ivo l>!oTesor. *"* Rd-.nlo 4. Mesa do Con.u-ada de Per-
doSeSedas" clacos mezes deTu-| Dito A Cama,a >W;ipal de 01id. n-Wo no mez de Feverelrd p.p.
ubro Sembr, e Derembro e sonante pararemeller com a posslvclbrevid.de ac- D.re.to, de 7 p. c. de Expar-
**Uin no ffm delle e do prximo futuro qUando
I'O un ene cuo pruxnuu iuiui -,---------- -...... -- -------- .
i se achava verificada leda a Receita pro- providenciando a respe.lo das outras copias
* -i-, i_____.^. ___nn,tid^ rl.ira n/lioiU's na mpma circulara
ivt iuiu^j *a jo^ww'v1* -- _
circular de 16 de Outubro prximo passado Ditos de Ancoragem para lora
Si;65oi9l
veniente -dos linpostos arrematados claro
fin | que epezar daseconoms que tenho
fcito teretnos nele anno maior dficit, m-
xime altedendo-se ao longo prnzo de trez
minos concedido para pagamento das letras
dos arrematantes do Dizimo do.gado .acum ,
ecvallar.
Pelo Ofcamento de anno financeiro vin-
douro conheeereis finalmente que a Recei-
ta oi oreada em Rs. 6acrai7Ua3a e Dis-
peza em Rs. 7 i3:3CG;8o, e queda com-
paraco de huma e oulra resulla hu dficit
de Rs. 84:i4i,U55o, apezr dedesebaver
oreado ambas com a maior exaetidao.possivel ,
tendo-se em vista as Rendas e Dspezas de-
cretadas na Lti provincial N. 87. de 6 de
Waio de 1840. Cumpre, que este dficit ,
e os dos anuos anteriores desapareci, ou
augmentando a Receita por oovos ivpbsts ,
e pelos meios dequados a urna melhor fisca-
liiaeo ou diminuiudo a dispeza conforme
julgardes mais conveniente ao servico publi-
co, e utilidade da Provincia.
Eis, Senbores o que oeste momento te-
nho de dizer-vos a fim de ) r -vos ao cor-
rente do9 negocios da Provincia # e poder-
des deliberar a cerca dos meios de provr as
iuas mais urgentes necessidades. Si porem
alguns oulros escla/ecimentos loreui precizos ,
rossei elles dados pela Repariicao compe-
tente. E conclo por significar-ves que
da minha parle acharis a mais franca coad-
j uva cao aos vossos tratalhos legislativos.
Est aberla a Sesso.
Cidade do tfecife de Pernaabuco 1. de
Mano de ib/ji*
Francisco do Reg Barros,
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia a5 do passado.
Offieio Ao Inspector da Thesouraria de
Fasenda, significanio-lbe que lendo vol-
lado a esta Cidade o Cirurgio Joo Themo-
teoda Rocha GaUao que acompanbu a ul-
tima FXpedicco para o Rio Grande do Sul
e'hafendo curoprido a sua comraissao-j cum-
pre que se Ibe mande pagar a quilia de 400U
res, 'que Ibe resta da de 800U reis porque
foi contratado.
Dito Ao Commandante das Armas,
ecmmunicando-lbe o conlcudo no preceden-
te offieio*
Dilo Ao Inspector da Thesourarta de
Fasenda para mandar iecolher nos cofres
lesperlvos aquanlia de i&iUtyo reis prove-
nientes de objeetos de armamento, e equipa-
miento que se extraviaro pe'o Corpo de
Polica, cuja quantia Ibe ser entregue pe-
lo respectivo"Quartel Meslre.
JJilo__Ao Commandante Geral do CorpO
de Polica, communieando-lbe a expedieco
da r.rdem supra.
lito__Ao Inspector da Tbesouraria das
Rendas I rovinciaes enviando-lhe o plano
da nova organisaco do Liceo desla Cidade ,
a fim de o transir.iltir a respectiva Conlado-
lia como exige em seu offieio desta data.
Dito Ao I refeito da Comarca deG*.ra-
iihuns auctorisat.do-o para formar um des-
tacair.ei.to na mesma Comarca encajando
paia et?e fina ai) pracas cuja fehaces de-
ver lemetler ao ^ommandante Geral do Cor-
po de Polica pai faser abrir os p.ecisos as-
enlos cumprindoquea proporeo que for
rngajando ditas pracas ir despediudo as da
Gualda Nacional.
Dito Ao Commandante Geral do Corpo
e Polica commuiicando-lhe o conleudo
110 precedente tfbcio.
Igual con rtunicaco foi dirigida ao Com-
mandante das Aimas.
Lito Ao Inspector Geral das obras pa-
ilitas, ordenaiidu-lbe que remella a Cmara
Municipal dtsta Cidade a planta da direced
da FMiadada ioledade.
Lito Ao Inspector do Arsenal de Mari-
na uctorisaiidc-o para ccnslreir dou* le-
llietos que sino para guardar a Galiota
e as madtiias de conslruceo conforme re-
Qtieaita em seo c-lbeio de ao do correute
DiloA Cmara Municipal de Gara-
nluiis rtspondendo'-U>e, que deve por em
cdttiniititiao o Lisimo das miunsat de seu
'Municipio visto nao ter appaiecido quem o
arre atasse.
Lito Ao l'rcsidf nte da Cmara Muni-
cipal de Goiaoa, a( provaudo a proptla que
ti do Cidaoo Manuel Jo:quim Dres, pa-
la iet.tr a Cdcira de pnaeiitf letttas de
indicadas na rnesma circular.
Igoaes olficioB lorio derigidos as Cmaras
Mxinicipaes do Hecife Pao do Albo, Brejo ,
Bonito, Bio Formoso e Serinhaem.exgindo 1-
gualmente a copia da Acta da Eleicj dos
Vlembros da Assemblea Legislativa Provin-
cial.
dem do di 26.
Offieio*- Ao Exm. Prelado Deocesano,
sigiiicando-lh-e que leudo de atrir-se no
dia 1. deM^rco futuro SessSo da Assem-
blea Legislativa Provincial baja 5 Ex. de ir
ctllebrar a Missa voliva do Espirito Sanio e
prebeneber as mais formalidades que Ibe sao
incumbidas por Lei. ..
Dito Ao Commandante Superior da
Guarda Nacional do Recite, para mandar
po'tr o segundo latahao na frente da casa
da Assem L. Provincial as 8 e meu horas da
manh do dia 1. de Margo Tulfo a fim de
servir de Guarda de honra.
Dito Ao Coronel Chefe da Legiio da
Guarda Nacional de Onda para mandar
postar urna guarda de honrado primeiro lia-
talho na frente da Igreja do Carmo na no-
te do dia 4 de Marco e fazer marebar lodo
o Hatalbo na tarde de 5, a fim de acompa-
nhar a Frocisso do Senhor dos Passos da mes-
ma Cidade*
Dilo -- Ao Inspector Geral das obras pu-
blicas, approvando as cohdicc6es, com que"
devem ser arrematados os reparos do atierro
do piimeiro lanco da estrada do Sl.
Dito Ao Cirurgio Encarregado da va-
cina, para remeiter por todos os vapores, que
spouuem para O norte, Cmara .Municipal
da Cidade do Para urna porco de bono e
recente puz vaccinieo em laminas puntas
de roarfim e ciusas, conforme ex:ge a
Cmara Municipal desta Cidade em eonse-
quencia de rCiuisicJo daquella outra Ca-
Dilo A Cmara Municipal desta Cidade,
communicando-lhe a ex^edicca da ordem
supra* ,
Uilo A mesma para mandar preparar a
fprej. Malfiz de S Fr. Pedro GonsaUes para
a celebraco da Misia votiva do Espiiito Can-
tono dia l.de Marco futuro, em que leu
de ser aberla a Sesso da Assembiea Legisla-
tiva Piovincial.
Dilo A.mesma partecipando-lhe que
foi expedida ordem ao Inspector Geral das
obras publicas, para lhe remetter a planta
do arruamento da estrad da Soledade.
Portara Nomeando o Bacharel Joiquim
Jos da Fonceca Jnior para exercer interi-
mente o lugar de Juiz de Uireilo da pri-
meira vara do Civel.
Lita Nomeando o Bacharel Fernando
Allomo de Mello para exercer interinamen-
te o lugar de Juiz de Direilo da terceira vara
doCivcl. #
OUicios Aos Juise empedidos da pri-
moree terceira vara docital, communican-
do-lhe asnomeaces supras.
do Imperio.
Ditos de dita para dentro dito.
Ditos de Dpozites que exece-
derao d'anno .
Emolumentos de cerlidoes *
Papel dos passaporles Imper. .
9;332536
aa58i2
69U141
i4U56o
U100
6i;336586
Rendmentos das Proviciat.
Dizimo do AssOeardaj Alagoas ij85l77
Dito do Algodo de dica .
Dito de dilo da Paralaba .
Dito de dito do R. O. do Norte
5oUi8*
io5U8i5
aooo
Dito doAssucar desta Prov.
Dito do Algodo de dita
Dito do Caf.....
Dito do Fumo *.
faxa de 4o rs. por S d'Alsod.
Dita de ito rs. por Caixa d'Ai.
Dita de 4o rs. por Fexo dito .
Dita de ao rs. por Barrica e S.
6^:3435q
i8;iU737
1j757U457
849
83j353U8oi
45U8oo
5?6o8o
11U040
4 80 980
Reis 84,4/^ol
Pernambaco i.de Marco de 1841.
O Administrador
Miguel Arcanjo Monteiro de Andrade.
OBRAS PUBLICAS.
Prop5e-se a arremalacSo os reparos do at-
ierro do primeiro lauco da estrada do Sul ,
nvaliados em Rs, ij64'iUS6o.
Os licitantes sed convididos acomparece-
rm (levidameie hbelilados de fiadores i-
doneos hds das Ifi, 18, c ao do prximo
vndouro mez de Mafcd em que ter lugar
,1 dita arrremalacaa nesta Reparticao, aoude
eslo patentes todos os dias uteis as horas do
expediente a 'milicario e odreament daso-
bras e as condics com que ho de ter ar-
remalfdas.
Intpecco das obra9 publicas 7 de Feve-
reira de 18 4
Moraes Ancora.
O abaixo assgnado ainda precisa de olfi a-
es d Carpina para a obra do Hospital da Sole-
dade, e convida aos que se quiserem empregar
a comparecer na mesma obra o nesta repar-
licao.
Inspecco das Obras Publicas 19 de Feve-
reirode 18 \\.
Moraes Ancora.
Para a obra da Casa do Jury sao necessario
oflBciies de Carpina, e serventes livres : os
que quiserem trabalhar nest obra apresen-
tem-seao abaixo assignado.
Inspecco das obras publicas 19 de Feve-
reiro de 184
Moraes Ancora*
Tendo a Administraco Fiscal das Obras
Publicas de fazer conduzir para o lugar da
ponte de Carvallios 15 mil tijollos de alvena-
ria grossa e oUtros muitos materiaes ; con-
-lhe asnomeaces supras. ^% lodos(js 0,jrelarM de cail0 de v-
Iguaescommun.cacoes lorao duig.das %Metareit.|/au..Ufiria,uer a dita con-
Presidente da Relaco e ao Inspectdr da
Tbesouraria das Rendas Provinciaes.
Diversas Hepartico^s
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
Kendimenla d'Alfandega de Pernambaco n
mez de Fevereiro prximo passado.
Direitos de l5 por cento. 77.657458
Dilos de 48 t\t por. c. de be-
bidas espirituosas. ...
Ditos de 5o p. c. da plvora .
Ditos d 5o p. c. do cha .
Reexportacao dea p. c. *
Expediente de 1 ]i pe*
Armazedagem de i|4 p. c. ao
mez
8;.9aa57
5yoUt)3d
3-iUuOO
8j3tiiUdi7
Dita addiciooal de 3 i|a p, c. 18J719U070
Premio de i|a p. c. ao mez 1 695U384
Emolumentos de cerlidoes.
.Vultaa a\ulsds .
li5.;4939a9
Alfaiideg 1. de Marco de 1841.
O Escrivo d'Alfandega
Jaccme Gerardo Maiia Liimacbi de Vlellj.
lase barcacas que queirad lazer a dita con-
duelo, bajad de fallar rom o respectivo Al-
moxarife para tractar do ajuste.
Peta Administraco Fiscal das Obras Pu-
blicas, se hade vender em hasta publica a
quem mais der urna porco de madeiras ve-
Ibas propria para lenha de forno a qual se
acha encostada ao oito do armazem em Pala-
cid Velhd, avahada em iUooo reis: os
pertendentes podem ir vel-a e comparecer
na sala da sobredita Administraco no dia 6
do correte mez as onze horas para darem
seus Uncos
Administraco Fiscal das Obras Publicas ,
1. de Marco de 1841.
A. F. Moura A. F.
PREFECTURA.
Parte do dia 37 do passsdo.
Illm. e Exm. Snr. Partecipo a V, Ex
, que das Paites boje recebidas nesta Secretaria
- I consta so mente q'pe|o Coronel de Engenheiro
Ii5;4^4^4^9 Firmino Herculano Cora preso o olficial de
448U pedreiro que trabalha na ebra da Soledade,
z\Ut)l)o < Romo Jote por lia ver maltratado a um ser-
vente liberto, e desautborisadd a um leitor
foi detento no Catlabouco.
ARMJNCIO.
O Sub-Prefeito da Freguesia de Santo An-
tonio do Recile parteeipa quem convier,
que pelo respectivo Commisario de Polica
o Des trido das S l'oolaj, lhe fdra conmu-
13a
Uo3o
nicado 1 que entre ulros eavillos, que esla-
va > pastorando no seu destricto appareoera
huin com buti cangallia e tarreado de
cal : quem for sen dono dirijase ao mesmo
sub-Prefeito, que dndoos signaes cerlos Ibe
ser entregue.
Luiz Francisco Barbalho.
VARIEDADES.
O RFl E OS D3U 'PASTOXES
Fbula de Floriam,traduzida por A. M* da 5,
Certo Monarcha um dia deplorando
Sua desdita,
De ser re se lamentava*
Que penoso mister dizia elle l ,
II1 na trra como cu contrariado
Um s mortal ?
F.m.paz quero viver forcam-me guerra 1
Amo a meo subditos e lanco impoitos :
Prezo a verdads e sem cessar me engaiiam*'
Carregam males meu pova ,
A tristeza me consom ;
Por toda a parte conselhn
Busco lem os meios todos ,
Intil me trabalha :
Qanto mais taco ,
Menos cansigo.
V na planicie enta nosso monarcha
Um rebanho de eamairos I
Migros recem-tdsqnados;
Ovelhas sem cordeiros, sem mii elles,'
Dispersos e balantes e perdidas :
Carneiros pas sem vgjr ,
No mato errantes,
O seu conductor Guillot
J vallara corra
A um carnero que na selva entra ;
\ um cordeirO que pira traz U12 k-a ;
Depois su 1 ovelba mais querida.
En auanto elle es< para umlado,
Toma umlobo /a eirneiro, e piessa o levlj
Corre o pastor, e leva -lhe tuna loba
O coideirp qu'elle dex.
Guillot lo la sbaforidd,
Pra e os cabellos.arranca ;
Nao sabe onde mais corra :
E batendo c'o punba na cabaca ,
A morle deprpci ao ceo.
Eis all minba bem fiel imagem ,
O menareba exclamod ; pobres pastores ,
Como nos outros os reis ,
De perigoj rodeados ,
JNo tem mais doce
Escravd0t
Isto consola um pouca. Tans palavras
Quanto dza n'ura prado
> a mais bella .manada ;
Carneiros gordos e numerosas que
Andar mal padem tanto o embaraca
Seu rico vello ;
Grandes fros carneiros geradore ,
Que todos em ordem pastam :
Ovellus que de I c'o peso vavejam ,
Ecuja lela repleta ,
De longe faz orrer agjas saltaado.
Sob una faia deitado
Mollemente o seu pastor ,
A' sua Iris
. Versos taa j
E docemente os cantava
Aos echos*entemecidos x
Depois repela o estilo ,
Na sua gaita campestre.
Todo admirado d re dizia : lobas
Nao lens em os pastares amorosos ,
Que cuulain suaS pastoras ;
Mal se af'iislam com urna chmatela : i
Ah quanto eu rifa .Eis que passa un
Como para Ibe dar.gosto; (lobo
Mas apenas se moslra qUando prompto
A apanhal-o um cao lanca-su e derruba-o.
Ao estroodo qu iazem combalendo ,
Dous carneiros assustados
Sedesgarram.ua planicie :
Oulro cao parte logo e os traz comsigo 1
A ordem se restabele em um momento.
Via ludo o pastor na herva deitado ,
Sen largar a sua gaita ,
Ento o rei, quasi em colera ,
Lhe diz : Como tazes lu ?
De lobos e>tao cheios estes bosques ,
Sao mil os leus carneird*,, gorda*, bellos;
B, ero estar mnoS trnguillo ,
Tu OS maiiiens .
Tu t em lo feliz estado I
Senhor diz elle a causa muito fcil ,
Escolber boas caes lodo o meu segredo.
Coragem e forga muscular de urna danc*
ria,
Os peridicas nglezes com referencia a un*,
caria dfe Uamburgo publicam a curiosa anc-
dota seguinte :
* A lamosa daD?arina Fahny Ellsler U.


fe
blAIilO DJE PEINAMBCO
conferida nos.principies ibealros da Europa
por sua.extraordinaria habilidade n% arte que
professa acib de livrar.-se de Urna desgra-
na eminente com sua presenca de.animo, e
sobre tuda com a grande lorca muscular de
suas pernas. Durante a curta temporada per-
jnaneieu em. Londres a celebre artista e ha va
notado que una joven elegiblemente veslidp ,
quedizia ser inglez porem que iallava o
franrez correnlerhente a segua par todas as
partes, quando ia ao tbeatro, e quando saia
delle olhando-a sempre com um semblante
que revelava umi declaraco de amor. Ma-
demoiselle Ellsler.loroqu ero gracejo este suc-
cesso e nao se lemb,rava naais Jelfe quando
ha poucos das, concluido seu contracto e
tendo que passar ao continente se embarcou
em um navio que ia sair para llaipbrgo, e no
mon euto em que col loca da sua bagaeem na
tolda fe dispnha a descer ao Camarnr que
Hit- era destinado levando Da nao urna cai-
xa rom seos bullanles e bilhetu do banco de
urna soaima consideravel voltou a cara
u a um joven marinlipjro que Ihe offerecia
mo para descer a escada no qal reconbe-
ceu inmediatamente o seu misterioso amante
de Londres
Querendo dissmular nao se deu por en-
tendida e acceitou o obzequio divertindo-se
durante o da em observar os esforcos que f i-
zia o supjiost marinheiro para te-la, e sus-
pirar ao passar por se lado e quasi chegou
a ter cornpaixao delle julgaoda que fjsse al-
gum Joven Cavalleiro Gibo de .alguna familia
principal de Londres. ,
Chegou a hoite, e estando entregue ao sra
rio Mademoiselle Eilsler como maior parle
dos passageiros, sentiu.barulho, e desper-
tando-se sbi esaltada viu una bornea) que lo-
go reconbecu ser o joven roarinheiro, que
tsiendendo o braco e inclinsndo-se sobre O
seu leito : Anjo meu perd.oa o meu at're-
vimento meu amor la vehemente que
nao posto viver tein duer-te que le amo
Assustada a dancartoa' ftetirai-vos tk'
diz antes que eu grite e vos faga expel ir
daqui. Aomtsmo lempo se esforcava para
levantarse,- maso fingido amante', soltando
outras palavras amorosas Tez accao de quere-
la abraca* com o braco direid ao mesmo
tempo que cdm a mao esquerda procura'v
desatar do lecto do cmarim a caixa de br-
lhanles;
Notou isto Mademoiselle Eilsler e exclamou
aterrorisada :
Queris rubar-me !.... Sim, r.-spon-
deu com descaramento o supposto mariuhei-
ro, tenho tanto amor a leus beni como a ti ;
e preciso que sejas minh e esta caixa tam-
bero. : nisto comecou urna terrivellucta : .Ma-
demoiselle Eilsler iorcfe|ava por leVantar-se
da cama e o martnbeiro por subjuga-la e
abatar-lhe a voz mas tendo que nao era a-
cil deu o aggiesSor um passo atrae e saccou
iim punhal que levava escondido. Mde-
Douelio bdlsler neste critico momento veu-
do-se perdida se armou de lodo o sen Valor ,
e dando urna rpida volta na cama pode tirar
o f e direito e cora a pToaiptdo do raid deu
no mu inliiiio Um pona p to forte 06 peito ,
que este cabiu de costas e comecou a laucar
sangue pela boca ; deixando cahir meio exa-
n.iiie o puuba que tiitba na mo do qual se
apodruu ftiadeiuoiselle Eilsler resolvida a
tender cara sua vida. Atio sto que 0C-
voneu em poucos instantes accudiranl aos
gritos de Fannv os passageiros e gente da tri-
pula cao.
lnloi ruados do successo levantaram do cbo
o aggiessor em um lastimoso estado e o lecha-
ram. Examinados seus papis pelo Capit ,
tedescouru que era um lamoso ladrao de
Londres mu conhecido j por outras taca-
nbas siir.ijhau.ies. Logo que o navio cfigou
a Haoaburgo foi entregue o delinqueiile
juilica porem julga-se qu nao vivira mui-
tn diiS pois liaba peito iiileirameiite es-
tangalhado: to.terrivel loi a violencia do
pouiape da Drtiicaina i oque nao de estra-
libar atleiideudo loica muscular que as
fiemas adiiuirem as dancariuas pelo seu con-
tinuo exerucio.
^Do Nacional de Luboa.)
CURSO DE RHET0R1GA E POTICA,
professado pelo Baebarel Jos Francisco de
Paiva Jnior ,
no
COLLEGIO PERI.VMBCANO ,
UBICO C01JLEG10 CNDE EMS1HA O RECIFB, .,
,8
As lines sao tres vezes por semana a
tercas ,"quintas e sabbados j das" 4 ,,oras e
iiieia da larde al as 6 meia. As pessoas
que dwejarem iuscrever-se para seguir o Cur-
so poden) dirigir-se a aquello Estabeleci-
mento ra do Aterro da Uoa-Vista rr, 6 a
qualquer hora.
SOCIEDADE EPIIROSLVA.
primeiro Secretario convida aos Mus-
tres Socios da mesraa a se reunirem boje
pelas 6 i|i horas da tarde, em casa de suas
Sessjes em a ra do Collegio.
THEATR PUBLICO.
Domingo 7 do crrente se hadeexpor ao il-
la mi nado Publico desta Cidade abeMissima
Peca Sao Benedicto ornada de todas as
suas competentes maquinas finalisando com
a aparatoza scena d Gloria,
-----
LOTERI1 DOTHEATlO.
Os Bilbetes da 1. Parle da 6, Lotera,
cujas rodas tem o seo mpreterirel andamento
no dia id do corrate ach)-se a vend no
liairro do Recife as lojas da ra da Cid.'i 1
dos Snrs. Manoel GoUcalves da Silva (Gre-
gorio Antunes d'Qlivera, Vieira Cambista;
e no de Santo Antonio has dos Snrs. M m jel
Al ves Guerra ra nova, e Bastos, na Prs-
ciuha do Lvramnto.
tOTERIA DO SEMINARIO
Acho-se venda o Bilhetes da a. par-
le da 17. Lotera no; Recife ra da
Cadea loja o Sor. Vieira cambista, em
S. Antonio na ra do Cabug loja do
Sur. Bandeira e na Boa-vista botica
do Snr. Moreira delronte da Matriz ; e bre-
ve s annunciar o dia do andamento das
rodas.
1- .-______________________________________________
Avisos Diversos.
tsr* As pessoas que tiverem dividas a co-
brarem pelos lugares do Rio Formato, Una e
Abreu querendo ero combilas a un raosso
cazado que vai para s ditos lugares liquidar
cerlos negocios ; dirija-se a ra do Fogo ,
sobrado atrs do Roiario D. a5.
tSF A pessoa qu perlender alugar urna
caza terria ha ra airas da Matris da 15o 1-
vista dando tres meietadiantados ; dirija-se
a ra do Fogo, sobrada junto ao Rozario,
D. *5.
tar Joo Rodrigues da Silra faz saber ao
respeitvel publico que tendo ajustado as su-
as contas com o Snr. Jos Baplista Ribeiro
de Parias e coro o Snr. Bento Josa da Silva
Magalbes dos quies estou saldado de to-
das as suas contas atbe boje a doorrehte;
e cmo o annuncianle pertende retirar-se para
urna das Cidades da europa por isso roga a
qualqder Snr, com quem o raesroo annunci-
anle lvr contas hajao de cooipirecer em sua
casa no atterro dos Affogados quando muito
quisrem tambem faz saber ao mesmo res-
I pehavel publico que como tem aparecido
ddis nomes iguees, por isso mu ion o seu no-
me dd Joo Rodrigues d 1 Silva para o de Joo
Albino da Silva e Sduza e assim espera do
respeitvel publico o reconhecaa como tal.
tar Joze Franci>co do Reg Rangel soli-
citador nos Juizos do Civel e Crme e do
numero da Felluc desta Cidade tem mu-
dado a sua morad 1 a para a caza que fsz es-
quina da ra do Cabugal, para a das Laran
geiras, pr sima-da lojede sera primeiio e
segundo andar.
*sr Joze Uiis da Silva Cardial faz scien-
te ao respeitvel Publico que deixou de ser
caixeird de seu mano desde o dia do de Ue-
zembro d 184b.
53*" O Snr. Jos de Medeiros natural da
Uha de S. Jorge ; dirija-se a ra da Cadeia
do Recife ao eicriptorio de 3vio Jos Ribei-
ro dds idnios para ser entregue de urna car-
ta viuda do Mi de Janeiro.
tsr* Altga-se um segundo andar com
commodos suincienle para familia; na ra do
Rozario larga a fallar na preca da Indepen-
dencia D. a8 ap.
B~* Pieciza-se de um ama de leite pa-
rida d dois a quatro mezes com bom e bas-
tS9- Da-se cera mil rs. a premio : no pati
da Ribeira D. 5.
t> Precisa -se de umi pessaa qu^ j
tenba algumi pratic de caifiro saliendo
ler eescrever: quero Hieconvier, dirija-
se a casa de pas-.o, na ra Aurora perto da j que quiz neg >c
lanl leite e sem filho; na ra do Trapixe lelo. Tambem alalia de calor na organiza-
110vo U. 12 casas dd Sur. Herculano Al-
ves d Silva*
tsr O Bacbarel Antonio Jo/e Henriques
que as'siste na ra das Cruzes D. 14 otlerecc
cao do corpo uterino cauzado pelo tempera-
ment da Sra. ser linlalico, faz com que seja
trabalboza no seu parto; mais quer seja huma
couza como oulra lomando apjrturienle o
o seu prestimo perante o Tribunal dos Jura- dito litr se lar salvo os seus perigos, to-
dos desta Cidade a todas as pessoas que del- das as vezes que der a luz o seu eslimavel Irulo.
le se quizerem servir. | vendu-se em garrafas e nunca se deixa des-
tsr Precisa-se de urna znulher que sai lampada a garrafa por que faz perder avir-
ba cosrihar sofrivelmftntH e com aeccio : na j lude do remedio ; quem duvidar do que aqu
caza da viuva Catharina caza delronte digo, faca as suas observaces que hade co in-
do oito da Igreia da Saita Cruz, no burro i binur com as do di:o--liuiiuo Luis llenri ue,
da BatisWi -- tsr O meio bilhele da segunda pmeda
rjuinii Ivoloria *faM dai (,u; ida Aitfif
da Baavista 1407 perten'e ao Sur;
Antonia Lutt .MeuJ.-s t da Cida !. lar-
uy O Sur. que mira ni 'nli Rao -;! ,
e qui nogviir uroi c\-,i de psdr ectl.,
ni logar anda a ;.;
pode diriglr-se a ruada Manoel cojo. O. \.
tsr Compra-se quatr timoem de sed* t
dos que se uzari anti ;i nenie sajij dn r.}-
res que for : qusnn os tiver annuncie pira
ser procurad >.
Ut O abiixo assignado declara que nij
pode continuar no proedratorio das deaoindts
dos S.irs. Capitij CauliJj E'ifrfro?a cintra
sua raulber e Antn i i de Q leirs M jntei-
ro Regadas contra Manoel Jozede listos,
e Francisco Antonio Ramas, par na eren
os referidos Snrs. at o presente se ajustada
rom o abaixr assigm lo.
Manoel Lucss dos Santos & U iveira.
S3y Haje a da corrate a uUiml ottza.
de urna morada de caza muito bu ni Ci-
dide de Olio la rui nova : os pretenden tes
compareci na mes na as lioras da cosluroe.
S3" O rapaz de 11 annos que se queretn-
pregir em vend, ou loja ; e o pirtuguez di
boaconducti que se oflferece para caixein da
quilquer negocio nesta praca e fori della*.
queiri am'uis dirigir-se a ra da prsia n
serr-ria do Sur, Joze .Moreira qua acliirj
cata quero tratar.
C?" Quero liver um sitio raargem da rii
Capibariiie e o queira airen iir ; dirija-s j
a esta Typograpbia.
-----Precia-se de um menino parluguez
para caixeira : na fabrica de charutos franca -
za na lloivista 11 -i.
-----Quen liver umi lypaia e a qu'uer
vender ; annuncie ou dirija-s; a tratar d 1
negocia no sitio q^ue foi da fina lo Ooninju
de S Peixoio na estrada di Saleiade q;is
vai paraomauguinba.
-----Vndese pedra de lageJa violada
Lisboiz no Forte do millo cazada Fran-
cisco Saveriana Ribello.
O rapaz de doza nanos que se o(T.:rcc3
para caixeira, no Di 1 rio d hantem ; diri-
ja-se a fabric de charutos, no Atierra da
lioavista, n. 4.
Aluga-se uro preto canoeiro para con-
duzir canoas de agoa da Vlnte'.n pira o porto
junto do Mirtinos, Jando-se-lha dais pi-
ucas por dia com almo;o janlar, e cea j
e sendo que seu Sur. more nes'.a Pri(,i poda-
r vel-o todas as veza qua quizer ; e sjore o
pagamento ser feito impreteriveiuente no
tiro Je cada se n ni 1 ; mis hade se.* lian ca-
naeiro, e de boa conducta ; a quero couviec
este negocio dirija-se aestiTyp
Vende-sa a retro aberlo ou fecbda j
um moleque de quatjfze annas e t imtisro se
empenba por trezenioi mil reis pelo lempo da
seis meies a uro anuo : a quero convier quil-
quer dos negocias po le prucirir n* ra di
Roda,O. 2a, que ahi achara oom juero tratar.
Manuel Pedro da Fonceca senhor da
sitio da estrada da Porobal que lero portio
na esquinada beco Cifuni venia no Uii-
rio uro annuncio pira quero quizessa comprar
palhas verdes de co^ueiroi a 16a reis oce.ita
no dito sitio Lz sciente a quero as queira
comprar que orendeiro do relerida sino hSo
as pode vender e ero lenia e protesta con -
tra quero as comprar na scomi proprie-
taiio, como porque estinlo o oiii sitio
do dito licor comendodepois de o ter be- bypalbecado ai Sr. Ijnatia Ja-: d-, CotrtO ,
nodeveroser osco|ueiros desfolhad*!, h-
cindo os mfsmos sero valar o ^ua ua be da
inlencao da annuncianW.
s^r Um rapaz portujaez da baa caniucta,
que j lem andado psloi series, muito ira-
balhador offerece -se para feilor de sitio oa
caixeirode qualquer negocio : quero do seu
prestimo precisar dirj-se rui Uneita O.
o. ,
Domingos Duarte Sauza Rodrigues faz
sciente a quem couvier que e despeda do
caixeirodoSr. Manael da Cuaaa Guironaci
Ferreira desde o dia vinte eolio da p. passa-
do. '.'
Na ra da Penha no fundo da.Li-,
vramalo no terceiro sobrado i. andar ha
urna Senhora qu se propoem a tornar jri-,
an?as coro ama para s*; criarera com leiie, m-,
pedidas e desempedidas; e tambem reWW
as que nao tiverem ama para acabar de cha-
rem-se coro todo mimo e amor,
isy Urna Senhora brauca de bous costuroes
prope-se a accabar da pensar criancas, vindt
j desmamadas coro muilo asseio e cuida-
do ; qualquer pessaa que de seo pre-.timo sa
qu'uer utilizar dirija-se a ra de llortas ,
U.tin lado da lgreja dos iVlarljrrios qua
achara'coro quem tratar.
___Quem piecisir de uroaami. para ca-jj
sa de hojaem sollciro ; aouuucie. ^
ponte da lioavista;
tsr Na pideria das 5 ponas D. ao ,
precisa de uro forneiro.
tsr Quem precissr de uro hornero pirtu-
guei para feitor de algum sitia ou outra
qualquer oceupaco : quem o pretender an-
nuncie.
ts~ A Senhora a quem ao passar ero uro
carrinho pelo Atierro da Raavista caa um
leneinho bordado e u-n par de luvas, man
de-os buscar Lidide deOlinda, em a se-
gunda caza terrea direita de quero soba a
hdeira da Varadouro ou annuncie por este
Diari i, onde quer que se mande levar.
ty Aluga-se urna caza terrea que tenba
quatro quartos que seja na ras seguintes
rila de S. Francisco das Cruzes ero Santo
Antonio, patio do Carino ra das Flores ,
dita da Lvramnto ; coro lano que o seu al-
luguer nao eiceda de lafooa rs. : quem a li-
ver annuncie pelo Diaria para ser procu-
rado.
tsr" O Snr, R, A. R. L. residente em
Olinda quejra quanto antes dirigir-se ao
bairro de Santo Antonio do Recife na ra
do Queimado loja D. 8 ; a tiro de satisfa-
zer a divida que na mesroa contrahio em .(i
de Junho do auno prximo pajsado. na quan-
tia de Rs aS'oao isto no prazo de ia das
tsr A pessoa que precisar de urna mulher
branca para ama secca de um menino de
idade 14 metes: dirija-se a ra de Agoas-
verdes, caza I). 33 que ahi Ibe di-aa quero
se quer empregir nesse servico.
t^- O Padre Silvestre de Jezus Ferreira
Milis, mudou a sua residencia para a ra
do Rangel, nos sobrados novos, no primeiro
andar, onde em baixo ten urna loja de cha-
peiiro e ahi onde reside entina meninos de
primeiras letras-, pelo melhoda simutaueo ,
Grammalica portugueza Arithroetica 6c--, ,
tudo com zello, e exaptido no desempenho
de seu magisterio e por preca commodo :
quem se quizer servir do seu prestimo diri-
jase ao referido subrado a tratar con o au-
nunciante sobre este objecto pois nao Ihe
extranho pelo grande exercicio que tem
tido a ensinar meninos.
- tsr* Quem precisar de urna mulher parda
para ama de caza da hornero solteiro, de
portas a dentro ; dirija-se por delraz da 1-
greja de S. Joze, caza D. 1 lido do sul.
tST Licor antidoto, do ruiro parto eilo
segundo os principios de Fiziologia Patolo-
ga e de materia medica por Rufino Luiz
Henriques Pharmaceulico approvado pelo
estado do Iirazil; na Provincia de Pernara-
buco, noanno de 1819; Vende-se em O-
linda na botica de Joo Soares Rapizo na
ra do Amparo. Este remedio livra das Se-
nhoras morrerem de parlo de se mostrarem
pessias desconhecidas ; de seren enco ai mo-
dadas dos ferros do Cirurgio (que nao mao).
Da mo da parteira que nao lem olhos nos
dedos 5 a Senhora que liver de costume pa-
decer nos seus partos de ve tomar 4 colheres
do dito licor, logo quando Ibe der as dores ,
e quando venha a realizar-se o pergo do
parto 011 com o custo da saida do menino ,
ou das pareas, torne a lomar outras 4 colhe-
res
Li lo urna al duas bollas qUeiroadas ou
um torro d'assucar branco. as pessoas que
nunca pariro quando se torne perigsoo
seu parto deve na accao do perigo lomar
as 4colheres do mesmo licor, comenio-lhe
em cima o assucar ou as bollas cima ditas,
a fim de ihe passar o gosio do licor que para
a pessoa se torna desagrada vei. Os mos suc-
cessos que apparecem as parturientes, sem-
pre motivado pela mesma Senhora no
tempo da sua prenhez ; porque, eheostando
a barriga por algum tempo sobre algma
quina de meza porta cadeira ,. ou assento
de janella faz Com que adrumOssa alguma
parle do corpo que se cra no seu ventre era-
pendido por esta accao a circulaco do san-
gue ouseja as secundinas, ou mesmo do

L


DIARIO flE PERNAMBCO
1*1
ella ofle-
Uraa cadeirnha nova sem uto lor-
rece
da
reno
rogo no dia da p
por segundo annnncio
Avisos Martimos.
PARA LISBOA por Benguella e An-
golia com a maior brevidade poisivel, por
ler parle de sua carga prooipta ; o hem co-
ndecido Brigue Portugus vinte e quatro de
Jullio", que se acha enleiraraente promplo :
quem nelle quirer carregar ou ir de passa-
ge ; pode Iratar com Vicente Thomaz dos
Santos ; ou com o Capito dorresmo Camilo
Urbano da Fonceca s horas proprias na
pracja do Commerrio.
PARA O RIO DE JANEIRO segu com
brevidade Barca Rraiileira Firmeza de pri-
Uma molata costureira engomraa-
deira, rendeira e muito boa cozinheira ;
quem quiser annuncie.
tsr Um bom cavallo novo e de boa figu -
ra sacas com fariulia do Rb de Janeiro e
a obra de Virgilio em 3 tomos muito boa
encadernacio ; na rus do Ctespo II.
tsr Casses de pombos bons batedores por
preco corojno lo ; osa ao lado da Igreja de
S. Gonsalo.
^p. Urna canoa nova meia aberia propria
para conduzir familia : na ra da cadeia do
Becife n. 6 a tratar com Manoel Antonio da
Silva Motta.
tsr Muito sorlimento de fazendas moder-
nas por junio ou a retalho e mais barato
possivel porque o dono retira-sn para lora ,
0,000
ia,ooo ; na ra
arco
do
Quem precisar de urna ama para ca-
sa de pouca familia dirija ra a ra velha
I). 18. .
tsr Ufferece-se para caixeiro de armazem
de assucar ou outra qualquer occupaco ,
um rapaz brasileiroe da fiador a sua conducta;
quem precisar annuncie.
tsr Um borcem que entende dejardim
6 o mais que pertence a agricultura se offe-
ece para feilor de sitio perto da praca, quem
precisar annuncie.
ar* Roga-se ao Sr. Jos Justino Fernn-
des de Souia o favor de ir a lora de portas
n. 12 a negocio de seu inleresse.
tsr Precisa-se arrendar um sitio perto da
praca que tciiha casa suficiente para fami-
lia e terreno paia plantaco boa ago e
varios arvoredos de fructo ; quem tiver an-
nuncie.
tsr Urna creoula a leita a servir at mes-
mo em casas eslrangeiras, se olferece por pre-
co corara ou o para isso ; no paleo do I araiao ,
por baixo do sobiado do Sr. Joaquim Ignacio
na loja de urna porta.
tsr A Senbora Antonia do Espirito San-
to Silveira queira dirigir-se nos atTogados
jara receber unas imagens que Ihe perten-
ce m.
ES-
TO de qualquer casa que sugeila-se a fuzer
as compras r.eressaiiaa para a casa, assiin
como da oilo dias gratis para o pretndeme
entrar no conhecimento da perleicc e
pesa do dil conziheiro e d fiador a
conduela ; quem precisar annuncie.
fcs*' Na padariada ra direila lo, pre-
cisa-se de um pelo forro uu captivo para a
masseira.
BT A pessoa que annunciou querer alu- %ST Que fasem Monsr. e Madama Lsbot-ci
ar um sobrado sendo queira um segundo tiere por inlervenco do Corrector Oliveira,, zi
anda.naruadoLivramenloduija-seaome*- das fazendas earmaio de sua loje da ra redos de .rucio defronle d o rio, a ra ar
niodefronledascalcumbasda nesma Igreja Nova, D. 3; quinta feira 4 de VJ arco as ,o forte do mallo, com Antno a|u de q
O. a5. horas da manha em ponto. | leira Baduem ou na ra de Manoel coco
t^> Quem precisar de um rapa* portu- CT Que fazem Cr.;btree Heyworth & G D. 4
guez de Ja Je de ,6 annos para caixero de lo- por inlervenco do Correlor Oliveira, de urna tsr Um negro de nacao angola Je grilla
Ta ouiua, dando o lempo que for preciso pa- porco de sacos de estopa alg< diounlio e figura de idade de *o anuos, o lie cauoe.ro,
ra pralicar e d fiador a sua conducta di- platilias com a varia por conta dos segura- na ra de S. Tbereza venda U. 13.
rija-seacanboado Caimo no estanque de dores; e como tenhio de mudar-se infali- CT Tres moradas de casas terreas, na ra
tabaco. velmente para outroseu armazem venderlo da Gloria ; a tratar na ra nova toja de lou-
ssr'Precisa-se de urna n0rco de vaixos de mais grande variedade de alcaides em bom ca fina do lado da Concicfo.
flores para boneis de meninos; na 1110 nova estado, e. mais duas caixas de lencos de seda tsr Urna escrava de nacao mocamhique ,
do lado da Main D. 9 de novos padres ullimamente ebegados de de idade de a5 annos vende-se por precisao
meira classe pregada e encavilhada de co- r
bre com superiores commodos para passa- e bichas pegadeiras de mil para cima .
reros para carpa ou passagem trala-se com o cenlo e menos porcia a la.ooa
Antonio Francisco dos Santos lr*g* ra da | da Cruz D. i ultima casa junto ao
moeda n. ii oucom oseu C*pito N.rcisojBom Jess.
Jos dos Santos. ^T Um moleque de idade de 18 annos ,
PARA ILUA DE CABO VERDE o Bri- de nacao angica de bonua figura e bom ca-
OHeren-seum'bo^emparaconnliei- goe Brasileiro Pernambuc.no de que he, nceiro; "toJl%J^* "'
proprietario Jos Francisco Ribeiro ,e-; sucar de Joao Ignacio de Allenos liego,
pilao Jos Francisco da Costa sabe impre- tsr Uma cabra bicho muito boa leteira ,
erivelroenlenodia 5 de Marco com escala muito manca e propua para criar meninos;
|m- Pra Loanda, inda recebe alguma carga miu- na ra dos Quarteis loja nova u a.
sua da : quem quiser carreg.r ou ir de passagem tsr Uma negra moca de bonita hgura ,
diriia-se ao mesmo a cima. e com babelidades; n x ua da cadeia do ar-
quer parte ; atraz do theatro armazem de fa-
1 inlia ou a fallar com Joaquim Lopes de
Almeida caixeiro do Sr. Jjo Malheos.
C^> 5 pretas moc engimmao cozi-
nho e lavo roupa uma negrinha de ida-
de de 15 annos, ptima para mubanda a
pretoa mocos para todo o servico um dees
he bom canoeira e dous moleques de idade
de 14 annos ; na ra de agas verdes casa
terrea D. 37.
Esc ra vos Fgidos
.nj
jLei i a o
ro de S. Antonio D. i por cima da fabrica de
chapeos.
tsr Urna casa de pedra e cal no lugar do
caldereiro, com desalas, 4 quartos co-
nha fura com um grande quintil e arvo-
tsr Fugio nj anno d i3a5 ura 'moleque
de nome Florencio, de idada de la ann-v ,
olhos grandes pestaas cimpridts cabeca
poniuda para traz falla descancadi, consta
estar no Rio Forrooso ou porto calvo; quem o
pegar leve a ra das trincheiras sobrado .
ai a seu Sr. Joaquim Jos Pereira dos Santos
que recompensar.
tsr Fugio no dia 19 do carrate levando
um t'iboleiro ero que ven li 1 fructas um es-
cravo de nome Pedro, esltlura baixa secco
do corpo rendido de um verilha repre-
senta J4 annos de idaJe levou vestid) usas
calcas de riscidinho romo em asseuto branco
camisa de aIgodo da Ierra com mangas cur-
tas, e aqueta de chita azul claro com um
buraco na manga esquerda tem os dedos m-
nimos e incmedialos de ambos os ps muito
pequeos ; quem o pegar leve a estrada do
Jo5o de Bai ros casa do Cirurgi) Manoel Ber-
nardino.
SST* Fugio da ra da Gioria D. 3o uma es-
crava creoula de oome Mana, baixa gros-
sura ordinaria cor prela ; quem a pegar
leve a dita casa que set recompensado,
tsr No dia 26 do p. p. dejapareceo un
escravo creoulo de nome Antonio, de idada
de 22 anuos otficial de sapateiro e ag.>r.i
andava veudendo pj para a Boa vista seo-
co rosto descarnado pouna barba, ps lar-
gos eos dedos alertos uao he muito prelo.
levou vestido jaqueta de panno cor de call ,
calcas bracas de lislras, camisa e chapeo bran-
co ja relbo ; quem o pegar leve a rus direila
padaria D. 33 quesera recompensado.
tsr No dia 11 do p. p fuio um moleque
de nome Martinbo cor fulla beicos e bjea
grande secvo do corpo estatura ordinaria,
de idade de 20 anuos com prinupij de btr-
ba com offi.rio de sapateiro ni orelhi es-
ST Alupa-.eumretaLarau servico de Inglaterra, quarla feira 3 de Marco no seu de dinheiro ; as 5 pontas loja de funileiro. querda tem uma pejuena sic.lnz ja s ps
u7. de8 pequea Vamih. quem a' p.e -rmazem do^ forte do mao e principiar BT Urna venda no atierro das 5 puntas chatos ; quem cipegjr leve ao .Urro J;.
1-. .-____1____i-___L*__ .. :.. .r.i. > unM com os luu- vista loja de seleiro da .Vlanoel L'erreira L.111-
teudcrdiria-seaiuadaS. Cruz n 2a. imprelerivelmenie as 10 horas da manheu na quina confronte ao iveiro ,
tsr I'r^cisa-se de um sobrado de um an- ponto pelas la -ndas a variadas com qualquer djs a vontade do comprador e tem commo-
dar que tenhu quintal e cacimba e que seia numero de pessoas que se acharem presentes, dos para familia ; a tratar n mesma.
em boa ruado bairro de S. Antonio : quem i tsr Que faz o Correlor Oliveira da bri- t3S" Uma espingardi de esplela oplirna
li-.er aui.uncie. Ihan'.e iivraiia que foi do fallecido Dr. Ma- para caca } na ra da Paz na pnmeira casa do
CT Jernimo Joaquim Fiuza tem cora- noel Jos Rocha Lobo, ede todos os Inslru- lampio.
prado tres bilhettsda segunda ai te da quin- mentos Cirurgicos de que usava consislindo tsr Uro piannoem ramio bom uzo para
ia loteri-alavordasobrasda Matiiz da Boa aqvella das obras mais complels e selectas principiante; na casa por detrs do theatro
vista suido um n. 241 por coola do Sur. sobre a medicina e Cirurgi e de Lilteralii- no pnmeiro andar.
ves lugar ae iViaioim rrovintia ue aer-.in. .
O Bilbele o. 4io da piin eir- paite sarios tanto uns como oulros artigoa pela sua tsr Urna casa meia rgoa sita na traves-
da quinta Lotera a favor das o'bias da Igreja l ra idade n'este paiz onde seria ditBcil alean- sa do pocinho por 400,000 e rendede alu
de N. Stnhorado Liviamento pertence ao Sr. i carem-se a menos de se mandares vir da Eu- .gueUooo i narua #ajgoa verdes I) j.
Joo Antonio Gam'ira da Cidadc do Mura- \ ropa por preros mui subidos. Sexta feira 5
ubo. I de Marco s 10 horas da ;nanh no primei-
sacas ,
Muilo boa farinha de mandioca em
(em sido preferida por ser da Sumaca
^. O T nenie Coronel abaixo assignado! W "dar da casa do Sor. Vicente Jo de S. Matheos pelo bom creciroento no piro ; no
Babia nao te- Brillos la da Semalla nova onde morou jarmazem do moleta ou a fallar com Joo
regresando para a Cidaue da
veo piazer de pessoalmenle agradecer as \c-
sitas que Ihe fizero os seus amigos, e patri-
cios pela rapidez da viagem, e ignorar a
inoradla de alg> ns a quem taltou e s por
este motivo deixou de salisf'azer dever lo pu-
ro* Manoel Marques Lardozo.
tsr Peranle ao Sr. Dr. Juil de Direilo da
primeira vaia do civel se ha de ariematar bo-
je as 4 horas da tarde um escravo de naci
no valo. de ^60.000 e uma escrava de nacao
no valor de 33o,oco, na ra estrtila do Ro-
zarlo a porta do mesmo Juizo,
tsr A pessoa que annunciou no diario de
20 do crtenle querer comprar um par de
coldres e um jogo de pistolas dija-se a
praca da Independencia loja de funileiro.
tsr Guilherise Augusto Rodrigues Selle ,
ioga a pessoa que tai ve/ por engao loi buscar
a casa do Sr. F rancisco Severiano Uabello os
Panoramas de sua assignatura dos mezes
de iovembroc-Ue/embru o obsequio de os
ltvcr cu mandar a iua do Queunad D. iJ.
S-s* Adverle-se a nuva Botitdade denomi-
nada falladora da vida alheia, e que coslu-
fcu u icuiiir-seem teila ra, que deixe de
Iuidu por ibje>tj em discusso a classe cai-
xeiral unicu uieio de evitar aigum dissabor.
t Joaquim feeha da Cruz retira-se da
provincia deixa finif a sua venda enlregue
a seu cbixei.'J los Gousalves Bellro, aulho-
rModc-oeiu cuidar noa interessesda mesira,
o oiiiiui.cianie toga a lodos os Srs. que lite
ianquUij u& fazendas de que prulicaro
dito fallecido.
tsr Que faz o Correlor Oliveira de uma
cmplela mobilha de casa entrando um ex-
cellente pianno boa louca vidros e ulen-
cilios de cozinha e oais varias obras sobre
direito commercial sabbado 6 do torrente as
10 horas da manh na ma dos Qaeimado D.
16 segundo andar delronte do be;o da Con-
giegafao.
C o 111 p r a s
O Gorretor Oliveira pietisa comprar
uma saca de arroz em casca secco ao sol para
sement ; quem tiver este artigo queira di-
rigir-se ao mesmo o quak nao lera duvida
em pag.tr generosamente.
tsr Uuzeiitas pessas de 6{oo ; na rui do
Crespo loja de Santos iNeves.,
Vendas
Superior larinha em sacas do Rio de
Janeiro, no ar uazem de Antonio Francisco
dos Santos Braga na ra da moedd u. 141 -
tsr Urna escrava cieoula de idade de ao
annos cozinha o diario de uma casa engo-
ma faz renda e he lavadeira ao compra-
dor se dir o motivo ; na ra da penha no
fundo do Livramento no teicmo andar do
Icrceiro sobrado.
tsr Urna vtnda com pomos fundos na en-
trada da ra do Rangel indo pela pracinha do
Livramento U t a tratar ua mesan.
Vaz de Oliveira.
tsr Uma venda na rui do Padre Florhno
I). 17 com poucos fundos ecomnsoios pa-
ra familia ; a tratar no sobrado nnto a Igre-
ja do Terco U. b no primeiro andar.
tsr Uma negra de nacao ; na ra de S.
Cnsalo D. 3.
tsy- Superior e legitimo viubo feiloria a
tfoo a garrafa sag de boa qualidade a 3oo
a libra e ptimas bichas viudas de portugai;
no atierro da Boa vista D. 19 junto ao beco do
lerreiro.
tsr Uma escrava moca de bonita figura ,
engommt, cozinha e he lavadeira ; na ra
direila laja de couros D. 17.
tsr Uma prea moca de bonita figura, en -
gomma perfeitamente cose cha cozinha so-
l ivel faz bolos e pj de ao comprador se
dii o molivo ; na ra direila beco que volta' PORTO, Brigue Portoguez Primavera, Cip
Moviuieiito do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DI A 8 P. P.
S. CATHilU.VA \ 5 das, Bfigua Nac
Feliz Deslino de 207 tonel., Capito Lui/
Gomes de r'igueiredo equip. 1 J carga
farinha ; ao proprietario I edro i'i.ts
S FRANCISCO DOSUL; 4o dias Brigue
Nac. Dos TeG-uarde de 135 tonel. Cip.
Joo Goncalves da Ueis equip i car-
ga farinha e madeira ; a J0% Luiz Pe-
reira.
NEWORLEANS; 43 dias Brigue Ame-
ricano Win Jone3 de 196 tonel,, Capito
William Niwcent, equip. n, carg fa-
rinha e mais eneros ; a Ferreir & Alins-
field.
SANTOS ; 29 dias Barca Ilollandeza Su-
sana Mara Catharina de 4'7 tonel ,Cap.
B J. Deikson equip. i5 carga lastro ; a
Schramm.
UALIFAX 33 dias, Escuna Americana
l.fvin Jones de 89 tonel, Cap. Josepli
Williams equip ti carga peixe ; a Me
Calmont & Lompanhia.
SAHIDOS NO MESMO DIA
AMERICA DO NORTE r Buo America-
na Alhlia Cap. Josseph Sprague, cir-
ga azeitede p?ixe>
TRIESTE ; Galula Hollandeza Vctor, Cap,
A. A.-Borman
para o paleo da penha no primeiro andar por
cima da venda de garapa.
tsr No atierro da Boa vista loja de seleiro
do lado direito quera vai do Recite caleca-
Joi Carlos Ferrera Soires, cania asucar,
passageiros a.
OBSERVAgOENS
das de sola de lustro, ditas brancas, eslri- Fez-se de vella do lameiro e seguij o seu des-
bos de lato de bom gosto e todos os mais lino a Galera Americana Inga,
pertences da mesma ofhciua por preco muito
coinmodo.
tsr Sarjas porluguezus largas e de su-
peiior qualidade ; na ra do Crespo D. 3 la-
do do nascente
tsr Taboado de pinito costado, cosladi-
ubo assualho torro e para fundos de bar-
ricas mais em cunta do que era outra qual-
ERRATAS
No diario de bon'.em, pag. 1., ns Acta da Ca
mar Sesso de 1 i de Fevereiro leia-sa 19 i
pag. j. colum. 1. lin. 61 6U600 teia-se
9U600 Im 97 lisfazer leia-se salisfa/er.
[ RECIFE NA YP. DE M. F. DE F. 104


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVG59QVE8_KXG2VD INGEST_TIME 2013-03-29T15:50:44Z PACKAGE AA00011611_03937
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES