Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03914


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno de 1839. Sabbado
"i.JI
_ Trido trora 'depi-nde Ir r.ds 'rWos; r! nossa proVnca, rrorW
teso, inercia : cmMinurncs con o princi|>ia*nos eseremos spontarloS
toaiadiuiacioenlrea ISircoes masculus,
--------u^i-i i -!- o-eo-
riocltimncao da Assemblea Geral do. Erazil.
BnbsruMe- para 'I" inlia. a 3,foro por qnnrlel paecs arHanrados
pesia Tyj*jiafia, ra las UtuTti i). 3, r pa, l'raca l 'independencia. ,
D. 37 e 5K, onde se rrcebeni coirespondi-nciaslegal>ail's, eapuuciS|
nsiriudo-se estes gratis, sendo dtsprop ios asi-nianlcs, e viudos Misio-
narios.
Partidas dos Correios Terrestres.

Ciclarle da Paraliiha e Villas de sua prete>-cwo...................\
Dita dp llio Giande doJVoi te, e Villas dem................ \ .
Dii da fWle Violas !dcm...........................3**'
Villa rife Goi.inm,..............................J, .7 i
Ciriade d Olinda................... ........-.
VilladeS. Aiiio......................
1)* deGaruidiuns e l'ovoac.'.o lo l> nilo.........
tdo C'al>o, Serinbaerf, llio Frriozo, e Porto Cairo .
CrVtade das Alas-cas, c Villa.le Maceid '.......................
Vina de Pajaii de Klors ...........................
Todos'os xrruw parttm ao meio din.
_------..,,-----------
Oui'UftttO.

Xt/MERO 2
niiii ^'-
v CAMBIOS.
Oo^olaVo. 4. '
Londres...... 3f> por tfooo ced nominal.
Lislioa....... So por 0/0 pre-aio. pur metal offerecii!.
Fianca....... 3!o res por franco nom.
hin de Janeiro ao par*. .
DUKO -o, Moedas de foo M., Vihn ,Moo a i9',n
Dafai ., ,, Novas 1 Man a lajo*
Pilas de 4# PR ATA Pataccs 8raii|eiro*---------. ^joo a
#, Pelos Coliiiiinaiios--------------- i#5oo a
IMM Mexicanos------------------- 1/180 a
Premios das Letras, por me/. I i/S a l i|j por loo
fllocda de cobre 4 ,lM' >oo* de d.-r.
i^iio
|AW
Dias da Semana.
*
...........
.........
as e Sextas Kcirss.
. Tintos os das.
. Oiihifas Iciras.
. Dial Jo, 24 dcada me?..}
. Id "ni 1 11, e 31 dito d.io.
. dem dem
. dem 13, dito dito.
5o Segunda S. Jernimo Daut.----------------- Sesso da Tbe. e And. do '. de I), da 3. d* nv
1 Ten:---------S. Verissimo "l. ------.- Reiar.'.ri p A ud. do Jl de II. da i. vas re inaiii.
3 Oii.rt--------Os Aujosda (ua:la.- frssAtl da Thes. eand. doJ. de I), da 3. *.'
da.{'''c* e aud. do J. de D. da i. ara.
6
i Sexia----------S Francisco de Assil Patrjaca. Sessio OS) I' i e aud. do J. de D. da i.
5 ftil)Bacio------3. P cid> e seos* Cqtnp. Mm. llel. aud.djj.de I). da 3. vara.
6 Uomingo------O SS. Rosario do .\. S.--------
Alare chela para o da i de. OulurO.
As 3 hora; e $1 :ni ni js da tarde As 4 horas eS minutos da manda.

F.IO ...DE,,JA1\EIK0.
.ASSEMDLIA GERAL LI-GISLAT1VA.
SENADO.
-
Sessao em a de Ajoslo tic .R'i.
Pres;iliiitia il<> Sr. Dio,u Anlomo I'eij.
Jltun'ulo sufrititMito nuiKMo tic Snrs. scn.'v-
tloi's alirt^-so a scsso, c lida a acia da aute-
C) Sur. primein) secrelario tl conta dosc-
guinte Expediente:
,. ,Liinfluido do minisli'O, iiicrlno do imperio
rciiiclU'iid.) as iuliirmagiK'S jiic llic tcm .sido
transinilliilas pelas diversas sccrclarias de cs-
lai!p acerca da susjieiiso de leis .provuui-
acti, rct|u:silatlas em ollicio do senado de
a4 do mez passado. A quein fez a iequis-
Oudo do mesrao minislro remellendo o of-
fiflio lo (liiccU.r da academia das li.ell;is Arles,
car. A^rfscf'Jtf-sc-edaarlilheria demari- tenia reis marrados pnra o voslairio de cadaj parte jipa va para resolver como mais acertado
iiliii. SaliiriiUo. j um dos operarios en'.a'ndos, a fim de se ir C- fos-e.
S-.o apoiadas pran.|0 rom e-te dinlieiro o Tardamente de que
O o4ir. pnmeiro secretario I- tim requer- olios precisaren
ment dos oHieiaes lo oorpo de arlilhern de ])lo Ao En^enlioiro '"'roclor da compa-
niannlia podindo que se auloric ao (jover- nhia de operarios Enp,a!ndos. communieando-
00 para mudar o uniforme do referido corpo llie o conlendo no precedente olficio.
l-'iea solfea me/a paia se tomar em con-1 Pilo Ao Director Inlerino do Arsenal
sideraciio na prsenle discussao de l'orcas de de Guerra, respondendo ao seo olficio em que
parliripa qu tendo o Amanuense de sua re-
partieo finalisalo a lcenca oom que se aelia-
np dia "o de Setomliro idlirno dera parte do
mar
Sao offerecidas e npoiadas estas emendas
1. A aca:!cmia de1 marinlia atril transfe-
rida de bordo para tena. \'er.;;ueiro.
va
a.
doefite no lia scftiihle sem remoller o at-
Su-emenda miaba emenda ac- testado db Facultativo que oas,sisle; que ne-
cresj'eni(s iK'iio ac rescente-se (judo o curso actu-
al. -- S. u l. eucia de Mello.
!. B Fica o {joverno aulorisado para alle-
rir os uiiifcHmes da arlillieiia de marinlia.
Mrquez de Paranaj;u;.
Discutida a malcra, : approvada a propos-
ta dofjoverno, conformo ipassou na secunda
alimdeiuq, sendo apresentado .1 esta au;us- liscusso e com nsemendas tos Sure len-
ta tiireiicimeiilo que llie faz a dita academia de da do Sur Salunino nao passando as oulras
tun IiunIo de S. M o Imperador, obra esta emendas.
que foiexeculada pelo lente de j.ravura e me-1 O Sur. prtsidento declara quo as emendas
dalbas terao a ultima disruss) na prxima sessao 1 C
(Manda-se responder que o senado recebe- d para ordem do dia ; terceia discussao
ra apfTcita com agrado. da icmjhk.u lohwafiaawo qe Antonio Joa-
E' 1 do un, parecer darommiSo de cons- quimNunes; primeiiu discussao lo tiraje lo
tituk'o para que a de osttHrstica soja onvida do lei sobre ueontraclo do casamento da Se-
sobre o proje (o de Lei creando urna nova pro- nbora I). lanuaria prncvsa imperial; ea
vineia que sedenoruinar provincia do Gariri continuaco da discussao addiada sobre a in-
Noto. terprelacao do aet 1 n.ldieional
Levanla-se a-sessao as duas horas da tarde.


PERNAiMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 3.
Oficio Ao Gommundante das
I".' appCovado.
O Sur. lerreirnde Mello podo que se no-
meie ummombro para substituir o Sr mar-
que/, de S. Joo'du Palma na fubredila com-
missJo durante a sua molestia,
O Sur. presiden !e declara que na prorma
sessao se lomara em consideracao o reipicr-
menlo do Sur. senador.
Fica soV.re a niesa" a rwlaccao do projoctode umcio ao t.oinmuntanie tas armas,
te que eria cursos de ostudos elementaren, para mandar disrbai.va ao recrula 'oao Fer-
Ordem to dia. reir ta Mota, visto nao poder servir na pri-
Sao approvadasom 1 rimeira e secunda dis- meira linba em cons-fiuencia de ser ilho uni-
cussao para passarem ;i tertera assejnin- co de Viuva. t. .-. u
tos resoluces : primeira. nppi'ovando a pen- I lo Ao Inspector da Thesonraria da
sao concedida a Antonio Joaqun Rues ; Fazeuda communicando-l!ie que adan- ver de fardamenlos ao ex-sep.undo Sardonio
secunda e tercoira aulorisandr o joverno a tlo-se matriculado no Monle Pi Geni dos Gvpi ano da Silva Riheiro, desde 7 de Ju-
concedor arlas de nattiralisacao a Francisco Servidores do Estado o Secretario da Inpec- nbo de i^'iS dia de sua primejra pra-
I'erreifa Rorges, e a Bernardo Xavier Pinto cao do Arsenal de Marinha dcsla Provincia ca al 23 de Janeiro de i83.i a fim de que
de'Sonza. Alevaudre Rodrigues dos Anjos estimando a mande saplifa/er.
nliuma providencia lem a Presidencia de dar
atal rospoito, visto tule ao mosmO l'iredor
compeli ulgar as Odias dos empreados do
sua !'e;iuli ao secundo dlspo a ordem
do Tribunal do Tiiesou.ro de 4 de Janeiro de
!! 8/
I loAe Director do Liceo, s;nifieando-
'bo, que- roprescnlando a Cmara Municipal
prximo passado que o professor de-pac! ado
para a adoira de Lntioi daquelia Comarca a-
inda nao linba comparecido para entrar em
o\ereicio o pedindo ao mesmo tempo provi-
dencias a fim de que a moridade nao con-
tinu a sofrer lab considravel falta ; llie or-
dena, que faca o mencionado Profrssor seguir
quanln antes para a sua Cadeira informando
a rasao porque o nao tem feitoat o presente,
tondo-so lia muito lindado a licenc quelhe foi
concedida para tratar do seo transpone, e ar-
ranjos parjieulares
'ito Ao Poulor Luiz deCarvalbo Paes
de Andrade enviando-llie qnatro recibos,
sondo um passado pelo Capilao da ialcra D-
namarquza < reole que tnnsportou a.Com-
panhia de Oporarios Engajados e os
Iros ltimos pelos Forren os Carpinteiros, e
l'odreiros da mesma Companbia, conforme
requesitou em seo olficio tiesta data.
COMMAN'DO DAS ARMAS.
Exrr.nir.HTF. do da 28 agosto.
Officio Ao Inspector da Thezouraria, re-
moitcndo-lhc a conta do que se estava a do-
Dito t- ao mesmo Exm Snr., propondr/
para demjssao os soldados, d'Aitilberia Fran-
cisco l'.ufrasio. c do Deposito Jos Rodrigues
ilo O', Ignacio Joaqulm Passos Jnior, Mar-
celino 'Anionio o Mallitas de Souza Cliave,.
que forao pola Junta de Saude'era sessao d ,
tila 'o do prximo passado mez julgados total-* j
mente incapazes do ser vico
Dito Ao mesmo Exm. Sur, communi-
(.ndo-lbe oarontecimenlo que leve lu;ar 110
Foro da Cal, entre qualro soldados Guar-
das Maciiincs destacados em Fortaleza de
Ilumar.ic.- urjas mulberes, c a patrulba do
Commissario do lugar, do que lesnllou al-*
guns l'erimenlos, e prises e pedindo pro-
videncids ; respeito,
IJil^Ao mesmo Exm. Snr. communican-'
dorlhe que na Povoaco de Pitimb existen
duas Pe asde (erro do Cal. 13 o na bar-
ra do Abyai oulras duas de bron/e de Cal. 94
do LimOerro em enieio de 5 de Selemliro iojjj em bon estado conforme os examos a
Sao npprovqdas om jirimoira discnsso os seus vencirniMitos en tioolJooo res annua-
paija t> issar segunda a rosolucao do Sena-, es, e pago ascontri'luiicocs dos cinco primei-
d'; ;:.': r.j,jin\a rui .1 inucedida ao ianiio ros annos, contados do i.de Julhotle 8 *>
do fnrjjata Antonio Pedro de Carvaliio ; e em.a o de unlio de 8^o limpie que principie
tereciru discussao para ser remellida i sane- a descontar a este contribuinte a quantiade
cao, a resol ni o da cmara dos Snrs. deputa- 4Gooo reis annnaes do 1.* de Jnlbo de
dos que approva a pensb concedida a Josc'i8.o em diante, na forma que pralica com
IgnacioOurives os mais Kmpregados que se acbo inscriptosno
Entra om terceira discussao a proposta do mencionado Monte Pi
/mvenio fixando as forras de mar para o anno Dito Ao Director Secretario do Monte
nnanceiro de H'to a iS^- eon|uncIamenle Pi Geral dos Servidores do Estado coni-
com as emendas da eamara dos Snrs. depula- municcando-lhe o conteudo 110 officio supra.
dos e com a do Snr. Saturnino approvada
na segunda discussao.
Vem meza estas emendas.
i. arti;oadditivo. Ninguem ser pro-
movido ; aspirante sem estar appfovado as
materias do primeiro anuo 5 e guarda ma-
rinha sm ter o curso completo da aca.lemia.
Salva a redaccao -- Ferreirade Mello.
emenda ao artigo 7 que passa a ser
9.
6. Accrescente-se e aos capellaes. A-
3, u' Sub-emenda emenda do Snr. Alen-
Dito Ao Inspector Geral das obraspubli-
cas transmillindo-llie dous officios do refei-
to da Comarca de Garanhuns nos quaos tl os
esclarecimentos que pedio em seo officio de
>.< de Agosto p. p para poder organisar o
ortjamento da obra da Cadea daquelia ( 0-
marca.
Dito Ao Administrador Fiscal das obras
publicas, determinando-llie em addita-
mente ao officio que lbe foi expedido em \-
de Agosto prximo passado que continu a en-
ra 3o.
Officio Ao Exm. 'residente, remclten-
do-He o proresso fcilo ao soldado da Compa-
nbia d1-Artfices Antonio Lzaro do Sacra-
mento polo crime de descrco, a fim de que
apresonlado fosse a junta de Juslica e dol-
a obtivesso senlcn a final
Dito Ao mesmo Exm. Snr. pedindo-
lhe a espedico de snas ordens, para que fos-
se arrancada e concorlada a fcixadura da
porta da prso dos presos de Justica na For-
taleza doBrum que bonlem qebrou-se na
occasio de feixar-se a porta
Dia r. do torrente.
Officio Ao F.xm. Presidente, significan-
do-lhe que (bro inspoieionados pela Junta
de Saude em Bessao de 'o do mez lindo, o
Major I rector do Arsenal de Guerra J. C.
Teixeira e o segundo Teen te as ordens da
Presidencia II. J V. da Silveira e a mesma
Junta jtdgou dever marcar a ambos seis me-
zes de lieenea para restabelocerem-se, e por
que ambos estos officiaes orcupassem lusa ras
1 -___1 ._.:... r_ tu.______.:_ V__. "
tragar ao Engenheiro Augusto Kersting os oi-1cuja substiluico lbe competid faser, assim o
que procedeo de sua ordem o Commandaute
inlerino da Forlalesa de Itaraarac rc(|uisi-
tuiitlo a conduccao tiestas Rocas de Fogo e da
palamenta e mun&o que Ibes pertence I
iu ali se acbao aclualmcnle a cargo do l?r4
essor deprimeiras Letras, pro|;oudo o meio
de e"ctar-se osla conduccao.
Dito Ao Prcfeilo da Comarca oommu-
nicando-lbe, que em salisfai o ao seo officio|,
de 1 i de Pezembro do anno passado hara nos-
ta dala destriHuido a quanlia de .lfUdoofeis
destinada para familias das pracas de pret
Calecidas na Campanba ultima da Rabia ,
mandando abonar a menor Candida filha do
Ciaho d' Artilheria Marioel Pedio Correia
lo^U^oorcis, e iguaes quantias a Anna Jo-
aquina do Espirito Santo Mado Sargento de
CassadortS Jos Gomes Oliveira o a Florn-
la Cpssrro da Trindade Mai do l'urrel taro,
bem deCassadoros Antonio Al ves Gossei 10. 'ji
Pito Ao mosmO entregando preso a su**
desposicao o soldado Guarda Nacional Filicia-1
no Gomes, que estando destacado em Itama-
rac promover no Forno da Cal nma desor-J
dem do que resultara ficar elle ferido, e de
us mais da patrulha do Commissario de Poli-
cia que o prendeo de cuja desordem (omou
conhecimento o respectivo Sub Frefcilo, pro-
cedondo' orpode delicio.
Dito Ao Inspector da Thesou.iaria, de
volvendo acompanhado do respectivo Parecer o
requerimento da herdeira do falescido 'Ponen-
te General Jos Roberto Peroira Ja SIVa .
que pedia o abono le mais urna forrngem i>;\>:\
urna Cavaliadnra que lisia compellir ao di-
lo Teiientc General qnando Inspector das Mi
ficias tiesta Provincia.
I ilo Ao Major Commandanle da Folla -
lesa doRrum disendo-lbe cm resposta ao
seo officio de/o do mez passado que devii
mandar fwer o concorto ta feixadma da por-
ta da priso dos presos de Justica, u rsen-
la ndo depois a conta legalisada para seo-
de sua importancia stisfeito e que em quan
to ao cqneerto dos loneis e arras de madei-
ra, ja se lhe havia communiendo que hio
ser feitas pela Repartilo las obras publi-
cas.
DitoAo Commandanle intirino do torw
ceiro Batalbao de Artilheria ordenando-Ihe-
que a destribu i >o da quanlia que efis^aeot
caixa pcrlenccnles as familias dos que lates-
ocraoua Babia, segundo o delallio ostabeloci-*
do no officit) do I'releito da Comarca cima-
Iranserilo, c ordenando que os requerimento'
^m


DIARIO DE PERNAMBUCO
documentos e recibos fieaasem na ir.esma
Caixa depositados para sua ressalva, e a todo
tempo constar a deslribuica.
THEZOURABIA DA FAZENDA.
X PED ENTE DO DA 'o DE SETF.MflnO.
Officio-Ao Exm. Presidente da Provincia ,
pedindo, em consequencia de represen tai o
do Administrador da Recebedoria de Rendas
internas para expedir as suas ordens a todos
os Juizes de Direilo do Crime e Ciel ,
fiara que nao admitido mais as llancas pe-
as quaes manda arrecadar -j por cenlo o art.
4. da Tabella que se refere t Lei de 20 de
Outubro de 838, eas haliitaces em Juizo
dos Auzentes para receber beranca ou divi-
da das quaes o art. 5. da mesma Tabella
manda arrecadar l por cento calculado sobre
o valor destas sem que os mencionados di-
reilos eslejo pagos ; e para que exigindo de.
cada liiun dos Escrivaens buina relaca de
ludo o que tem deixado de ser arrecadado do
1. de Janeiro do correnle anuo, em que prin-
cipieu a ter execuco a mencionada Taliella ,
as envi a Tbezouraria ou aos respectivos
Collectores sendo as omarcas de (ora pa-
ra se fazer a competente cobranca.
Dito-Ao Commandante das Armas devol-
Tendo os papis com o Prct dos vencimentos do
ex a. Sargento do S. Batallio d'Artlheria a
p Cypriano da Silva Rabello.
Dito-Ao Inspector da Tbezouraria da Pro-
vincia da Babia com a conta na importancia
de 5: 4,os'if>4 rs das despezas feitas no >.
semestre do anno financeiro p p com osprezos
militares e Deportados da mesma Provincia
que se acho na Ilha de Fernando a fim de
communicar se pode ou nao ja ter lugar o
saque da mesma importancia*
Portaria-Ao Collector de Diversas Rendas
do i.imoeiro respondendo ao seu officio de o,
do correte em que pede esclarecimentos so-
bre os Novos Direitos quedevem pagar as
Folhas corridas que este art nao se ada
contemplado as respectivas Tabellas para es-
tar sujeito a semelhante imposto.
I)1A 1. OIITL'BRO*
Officio-Ao Exm. Presidente da Piovincia
informando o requerimento de Joze da Silva
Mendonea Vianna.
DitcAo Inspector da Tbezouraria das Ren-
das Provinciaes remetiendolbe o requeri-
mento de Anna Rila do Sacramento em que
pede o pagamento do Ordenado de Carceriro
da Villa de Goanna que venceu o seu fallecido
marido do I. de Julbo de iKJJa 1a de Janei-
ro de 18 J4 o fim de que vista da informa-
cao que o acompanba e mais documentos,
lbe de odeferimento que julgar conveniente.
Diversas Reparticoens.
ALFANDEGA DAS FAZEiNDAS.
- A Pauta he a mesma do numero 183.
MEZA DO CONSULADO.
- A Pauta he a mesma do numero a 15.
CMARA MUNICIPAL DA CIDADE DO
SECUTE.
SESSiO DE V] JULHO DE l83g.
Presidencia do Sur Silva.
Comparecer os Senbores Barros Rios ,
Chaves e Souza faltando com cauza o- mais
Snrs.
Aberta Sesso lida Acta da antece-
dente foi approvada.
O Secretario dando conta do expediente
mencionou os seguintes officio*.
Un do Exm. Snr. I'residen te da Provincia
pedindn as mnias autlienticas da Acia da apa
faco geral da ultima Elei o de hum Sena-
dor e dos trinta e seis Vembros para a no-
va Legislatura da Assemblea Provincial; e
oulro sim huma segunda va da Eleicao de Se-
nador para por intermedio do me*mo Exm.
Prezidente ser encaminhada a Secretaria de
Estado dos Negocios do Imperio: que se sa-
tisfuesse quanlo antes arequizica exigida.
Outro do mesmo Exm Presidente resol-
vendo a duvida em que a Cmara se achaca
sobre o seo officio de a? de Juubo preximo
passado significando que esla Cmara de-
vid remettera Assemblea Legislativa Provin-
cial copia authentica da Eleicao dos Deputa-
dos Provinciaes feila no tCollcgio Eleiloral
desta Cidade : que se satisfizesse a requisco
do Exm. Presidente.
Outro do Prefeilo da Comarca, exigindo
desla Cmara acbave da casa da Cadeia onde
auligameate a Cmara fazia suas Sessoe t a
fim de ser examinada conforme fora deter-
minado pelo' Exm. Presidente : que se remet-
tesseachave'exigida disendo-se-lhe que a
reverter-se logo que se tornasse desnecessarias.
Outro do Escrivo e Administrador da
Decima dos Predios Urbanos, exigindo a
quantia de *-S,!\70 reis do segundo sinies-
tro da Decima pertencente ao seo Patrimo-
nio : deliberou que o Procurador a vista do
mandado, salisfazersse o que de direilo a C-
mara ouvisse de dever reclamando qualquer
duvida que encontrasse a respeito.
O >lro do Kscriva interino da 2. Vara do
Civel fasendo scienle a Cmara que se ac'ia-
va ella citada por Joo Ferreira da Silva pa-
ra urna vistoria em hum terreno no largo das
5 'onias>a (amura deliberou que o Pro-
curador partecipasse ao Escrivo que ella fi-
cava inteirada e que se oliciasse ao Tenen-
te Antonio Egidio da Silva para assistir a
mesm? vistoria conjuntamciitecom o Advogado
da Cmara no dia que pelo mesmo Procura-
dor fosse designado e que huma ('ommisso
composta dos Snrs. Vereadores Chives e
Sou'a deveriao assistir mcn'ionida vistoria
Oittrt do Fiscal do Recie exigindo a quan-
tia de6ioqrs. para satisfaser ao Cirurgio
Joo l'omingues da Silva de duas corridas de
siudejque com o mesmo fez nos dias ai e ai
do correnle : que se pacasse mandado.
Outro do Fiscal deste Bairro pa ec;pando! impertado a limpe/a do \ atadouro das 5 P.
na quantia de 3 ',60o e exigindo mais que
eSta Cmara ordene ao Procurador para salisfa-
zer aos Meslres do officio de Pcdreiro Francis-
co Joze da Paz e Joze de Mallos e Silva a
importancia de 5 vislorias cujos donos dos
Predios nao pagaro. Quanlo a primeira
parle que se pacasse mandado e quanlo
segunda que se autborisasse ao Procurador
para pagar aos ditos Peritos havendo essa
quantia dos Troprielarios respetivos.
Oulro do Fiscal da loa-vista exigindo a
?uantia de 3aoo r*. para satisfa/.er ao Doulor
elippe Neri de urna corrida de saude q-ie
(z com o mesmo no dia a i do correnle : que
se pacasse mandado.
Outro do Secretario da Cmara parleci-
pando acbar-se molesto como fasia ver da
Certido que juntou do Facultativo assislente:
inteirada.
Foi lido hum requerimento dos moradores
do Beco da ra Nova que vai ter a de San-
io Amaro fasendo vera Cmara omo esta-
do do mesmo Beco : a Cmara resolveo que
se remeltesse o requerirrento ao Fiscal res-
pectivo para esle fazer rebaxar o principio
do Cano que da esgto as aguas fu-ando ao
nivel do leito da ra como necessario fosse
depois do que procedesse na lirapeza do mes-
mo beco.
A (amara resolveo que de novo se fizesse
Publico por Editaeso suprimento do a/.eite
para cinco luzes na Cadeia desta Cidade a
quem por menos o fi.essu.
Mandou-se passara mandado a Joze Fran-
cisco Braudoe aslro da quantia de 54,6oo
reis, importancia do azeite que forneceo para
cinco luzes na Cadeia desta Cidade nos mezes
de Abril, Maio e Junbo do correnle anno I
Da mesma sorte se mandou passar manda-
do da quantia de 7640 ao Porleiro dos Ju-
rados A'nastacio Xavier do ( outo proveni-
ente de seie pares de tinteiros que o mes-
mo comprou para o mesmo Tribunal.
To bem igualmente se mandou passar
mandado da quantia de crivo da 1. Vara do Crime Felippe Benirio
Cavalcante d'Albuquerque, provenientes de
custas em que decado o Promotor Publico
desta Comarca |
Trantando-se das respostas dos trez Advo-,
gados sobre a I roposla que Ibes foi apresen-'
lada da parle da Cmara a respeito de se de-
ver extrahir sen lencas dos Processos para pa-
gamento de custas a que tinha sido a (ama-
ra condemnada nos Processos crisics resol-
veo a Cmara de accordo com as referidas res-
postas que nao fossem pagas sentencas ex-
tra h idas dos Processos as quaes deveriao ser
excluidas das custas visto que para o paga-
mento das mesmas nao se tornavo preci-
zas as senlen-.as oque devena ficar sen-indo
de regra para o que deveriao ficar archiva-
das as mencionadas respostas.
0 Snr. Vereador Silva pedio dispenca
por algum tempo do comparecimento na C-
mara o que a mesma lbe concedeo,
1 espacbaro-se alguns requerimentos e
por ser dada a hora levantou-se Sesso ;
e majidaro fazer a presente em que assigna-
ro. E eu Francisco Amando Martins. Se-
cretario interino escrevi. Silva, Pro-Pre-
sidenle. Barros, Rios, ( haves Souza.
Est conforme.
Frandsoo Amando Martins.
Secretario.
Nos dias i5, 16 e 18 do prximo vin-
douro mez de Outubro lem de ir prava a
reedifica, o da ponte do Anjo sobre o rio
Serinhaem oreada em reis 6:5i8Uo?o. Os
Licitantes devendo aprezentar as suas ha-
bilitacoes, e dos seus Fiadores at ao pri-
meiro dia de praca devero nelles compare-
cer ao meio dia a offerecer os seus lances na
Repartico das obras Publicas onde se acho
patentes os respectivos Orcamento Descrip-
co e Coqdi(;oes para serem examinados em
qualquer dia til s horas do expediente. Ins-
peccSo das Obras Publicas a? de Selembro
de 18J9. Moras Ancora.
PREFEITURA.
PARTE DO DIA 4 ue OUTUBRO.
Illm. e Exm. Snr.' oro .prezos bontem
a mili ha ordem e tivero boje deslino : Jo-
o Francisco pardo e Mara 'oze da Con-
ceico india pelo Sub-Prefeilo de *S. An-
tonio esta por lbe ser apprehendida urna na-
valha com que ferira a Joze Joaquim de S.
Anna ; e aquelle por ter ido :'t um assougue
prender a um Carniceiro sem ter tido or-
dem para isso e conduzil-o : sua caea on-
de o recolheo urna camarinha ; Joo de D-
os Bizerra pardo pelo Sub-Prefeito da
l'oa-vista por estar ebrio e em desordem ;
Joze AI ves do Prado Jnior branco e Ma-
noel Joze Borges preto pelo Sub-Prefdro
de Itamarac este por ter querido assassinar
o individuo que o foi notificar para o ser-
vi o da polica. e aquelle requerimento de
seo pai por ser desobediente e mo filbo.
E o que consta das parles hoje recebidas.
O Snr. Escrivo e Administrador da Me-
za de Rendas Provinciaes manda faser publico
a fim de ebegar ao conbecimento de quem pos-
sa aproveitar a seguinte disposico da Lei
Provincial numero 73 de 3o de Abril do cor-
renle anno, edo Alvar de i de Junho de
1809.
Art. a da Lei Provincial Do dia da pu-
blicacodesta Lei a seis mezes improrogaveis
sero pagos as meias sizas dos Escravos que
se estiverem a de^er e findo este prazo nem
a Meza de Rendas Internas ProvinciBeS e nem
os Collectores podero receber siza que avista
do papel de venda se queira pagar 3o das
posteriores a sua dacta
I tL 9 Do Alvar cima mencionado. Na
mesma penna de nullidade ncorrero as ven-
das dos Fscravos ladinos que se fizerem sem
o pagamento da meia si/a e sero alem dis-
to multados os vendedores e compradores
em i ,ual parle na perda do vallor do Escrava,
sendo a metade para o denunciante se o hou-
ver e a outra ou toda nao o havendo pa-
ra a Minha Real Fpzenda.
O i. Escripturario.
Joze Guedes Salgueiro.
EDITAL.
Manoel Joze Ferreira do Nasci ment Fiscal
da f reguezia da S em virtude da Lei &c.
Faz saber aos seos comparrochianos que
em observancia ao art. 4/j das Posturas da
Cmara Municipal mandem limpar as testadas
e fundos de suas cazas como tambem os pro-
prietarios dos sitios terrenos por onde passa-
rem as estradas publicas e art. 47 das mes-
mas Posturas e nao cumprindo os referidos
arts. no prazo de i5 dias se tornars effectiva
a pena marcada nos mencionados arts. ; e para
que nao haja desculpa 011 ignorancia manda
ublicar o prezenle por esta folba e fixar nos
ugares mais pblicos desta Freguezia.
Olindai. de Outubro de 18*9. E eu Jo-
o AntonioCarneiro Villela Porleiro da C-
mara Municipal a escrevi.
Manoel J e Ferreira do Nascimento.
'dar, seguirapara as Provincias do Sul, ,
; onde nao existe igual Imposto e te existe-
diBereute ha a forma porque se arrecada.
Rendeo 9ot>coi.los sem alarido e sem a-
' quedas altercagcs debates, e clamores que
n'outro tempo fora to frequentes nessa Esla-
co eeom que tanto se escondalisou a huns ,
e dive lio a outros. Damos-lhe o nome de di
verlimento porque sujeilinhos conhecemos
nos que diziao preferir a Alfandega ao The-
alro. Taes era as differentes, e variadas
. farsas que diariamente aparecia em scena r
'at com desar do respeito e consideradlo, que
deve guardar-se em todas as Estaces Publi-
cas !
Rendeo 906 contos nao obstante ter deixa-
do de ser Inspector o Sr. Manoel Zefirino dos
Santos.
Se-nao he bastante huma reflxao menos
que mediocre, para dissipar a illuso real,
ou delicia em que parece lerem jazido algu-
mas pessoas, cerca da administraco desse
Sr. na propina experiencia ( torca da qual
cahem por Ierra todos os argumentos) encon-
trara o o mais forte enrgico, e incontesta-
vel desengao.
Rendeo aot contos (ainda esta vez o repeli-
mos) mas acaso ser o Sr. Camargo capaz de
dizer e escrever a mim se deve esse extraor-
dinario rendimento, e todos os bens que da
sua applicaco poderem resultar dentro e f-
ra da Provincia quem, e alm mar ?
Nao ; nao. Outra e mui diversa he a idea
que formamos do seu bom senso cultivada
I',
Com mullicad o.
Rasgou-se de todo o veo da illuso*
Rendeo a Alandega desta Provincia no
prximo antecedente mez de Setembro a es-
pantosa somma de -106.47^737 reis como
se publicou no Diario de hontem ; rendimen-
to a que nunca ebegou nodizemos, j na
pretrita, mas nem anda na actual Adminis-
trai o depois da reforma. Rendeo ao6 con-
tos sem com ludo ficar evacuada ao con-
trario prenhe, e abundante de fazendas co-
mo nunca se vio.
Rendeo 206 contos perdendo-se os direilos
de diversos carregam*ntos de vinhos, que por
motivo do Imposto Provincial de 7:200 por pi-
pa que desde Julio se mandou ahi arieca-
0 e boa f.
Elle como todas as pessoas sensatas o attri-
buir i verdadeira causa florescencia do
nosso Commercio, e inteira seguranca que
este encontra em a nnssa Provincia derivada
da risonha paz que nella se disfrucla. Honra
seja feita ao bom discernimento dos Pernam
bucanos que sabem conhecer, e apreciar os
seus verdadeiros interesses.
Dir sim, e sem faltar verdade -eu ti ve a
fortuna de encontrar Empregados probos, e
celosos, que incansavelmente me tem coadju-
vdo na fiscalisaco dos Direilos Nacionaes e
na promptido e suavidade do expediente ;
eu tenho corlado quanlo presumo caber as
mnhas atlribuices os defeitos e tropecos ,
que visivelmente impedia a livre marchad'es-
sc mesmo expediente (o que de certo alguma
cousa infine no rendimento) ; evitei lagrimas ,
e procurei queajustica tenha sido imparcial-
meute entre todbs destribuida Islo dir tai-
vez, mas outros h que collocados cm igual
posicio nao podera dizer outro tanlo.
NOTICIAS ESTRANGEIRAS.
S. Petersburgo 9. -O Embaixador de
Franca, M. de Barante teve urna conferen-
cia com o conde de Nesselrode e foi logo vi-
sitar em companhia desse Ministro, o Em-
baixador no palacio de Peterhof. Sabemos que
havendo manifestado o Embaixador, que o
seu Gabinete desejava enlender-se com o Go-
verno Russo para regular definitivamente os
assumptosdo Oriente o 'mperador lbe per-
guntou surnndo-se se esla conspiraco di-
plomtica entre a Russia e a Franca bavia de
i'azer-se sem annuencia da Inglaterra. Pa-
rece que M. de Barante pronunciou um sim
com bastante timidez e irresluco e ento o
Imperador lbe replicou com dignidade : a
Russia escolhe os seus adiados do mesmo mo-
do que marcha aos combates isto luz do
dia e jamis entra em tramas subterrneas.
Podis escrever ao vosso governo que em-
quanto a Turqua permanecer fiel sua alli-
ancacom a Russia nem a Franca nem a In-
glaterra nem uenhuma outra potencia le-
vanlar impunemente a mo contra o Impe-
rio OwUkuiu. udsio eu para proteger o jo-
ven Sulto sem vos e anda apear vosso.
Esla decaraco pinle considerar-se como o ul-
limalum da poltica do nosso Imperador.
( La Fian ye. )
dem a4- Tres horas depois da balalha ,
II raliim descancava na lenda do general Tur-
co. O despacho do Cnsul Francez em Ale-
xandria diz que Ihrahim achou mis papis do
general Turco provas da intriga ingleza para
fomentar a guerra. Urna carta confidencial
de Lord Ponsomby ( Embaixador Inglez en
ConS'antinopla ) ebegada dois dias antes dd
batadia persuadia a Hafiz-Pacha a que ala-
casse na primeira oceasio. Mehemet-AH fez
que se Ihe Iraduzissem estas cartas e depois de
as ouvir dsse Conheco agora os Inglezes.
Elles me pagaro os meus algodoes por seu
justo preco., e nao queimaro muito carvo no
Isthmo. 11 O Almirante Roussin parlicipou a
pressaque noticia da derrota nao produzio
-
r-
MB



em Constantinopla a conslernicao que se po-
da recear
^ dem 3o. Escrevem do qaartel real de O-
n'ate que o baro de los Valles foi promovi-
do a Marechal de Campo E' urna recom-
pensa muito justa aos servicos que este bravo
official tem feito cauza do re.
dem 8*t. Carlos 5.# deo ordem aos gene-
raes Cabrera e Conde de Hespanha para que
facSo sair deHespanha Arias Tei jeiro, a quem
S. M. acaba de desauthorar de iodos os ttulos
eempregos, com que o tinha honrado, em
punico das intrigas que tem urdido junto
aquelles dous generaes fngindo que S. \!,
o tmha enviado a elle. Os ministros do rei
de Hespanha oceupio-se ne-te momento em
examinar varias memorias polticas do maior
interesse que S. M. sedignou suhmetter ao
sen ex a me Lem como ao do conseibo de es-
tado (G. de France. )
( Ecbo de Lisboa de io de Agosto.)
Variedade.
O Grande-Tom.
Ha muto, que os bomens do secuto das
luzes se divertem com mudar o nome s cou-
sas ; j Salustio, o historiador, se queixava
desta mana no seculo das luzes em Roma ,
quando disse : H muito que al os nomes
das cousas esto entre nos corrompidos. O ser
largo dos bens albeios chama-se liheralida-
de o arrojar-se a os crimes, valor ; por
isto a tal extremo tem chegado a repblica.
Esta palavra Grande-Tom que boje
to repetidas vezes se profere por todos os lo-
gares pblicos, e particulares se compe do
substantivo tom que significa certa in-
flexo da voe; o brado e do qualiicalivo -
grande me significa eminente insigne,
mui notavel Temos pois que Grande-
Tom-quer dizer, a inflexo de voz insigue,
mui notavel, grande brado phrase de gran-
de mrito um dizer insigne &. Fillassier ,
no seu diccionario histrico de educaco artigo
Ton Bon ( i ) con la-nos algumas historie-
tas, que bem nos d; a entender o que esle auc-
tor entenda por Grande-Tom ; ousamos al-
gumas d'ellas.
Tendo certo magistrado da primeira or-
dem feto um grande serv o a um cidado ri-
qusimo vio passados dias, chegar a sua
caza um hemem que lbe otfereceo da parte
do tal rieago dous bellos frascos de prata dou-
rad* e bastante grandes. J sei, isto o que
llie disse o magistrado, sem moslrar-se
espantado e chamando por seu mordomo ,
lbe diz Enche estes dous frascos do melhor
vinho que tivermos e manda-os casa do
Sr. F. depos virando-se para o portador ,
que Ihe havia appresentado os frascos, lbe tor-
nou E vos fazei-me o favor de dizer-lbe,
que se o acbar-bom-, pode mandar buscar
mais
.Era isto o que Filassier chamava -bon ton-,
qu/entre nos teria o nome de -patetice ig-
norancia falta de gosto pouco conbecimento
do mundo, e desprezo dos seus verdadeiros
inleresses &c-
Luiz XIV linha dado urna penso de seis
mil libras a Taln advogado-geral. M.
de Lamoignon a exemplo pedio S. Ma-
geslade que Ihe concedesse lambem a mesma
graca. Pi-ometteo-lhe o rei. Seis mezes se
tinhao passado sem que o rei fallasse sobre
esle particular M. Lamoignon a
pezar de o ter visto muilas vezes nesle espaco
de lempo. Um da diz-lhe S. JVlagestade
Mr. de Lamoignon porque me nao fallaste
mais de vossa penso ? Senhor Ihe respon-
deo este magistrado eu espero merecel-a ,
paia cuiau iniiai-iira auoie eiia oe e esla a
causa, replicou-lhe omonarcha, j eu vos
devo os juros E com effeito Luiz XIV conce-
deo-lbe a penso e mandn pagar-lhe os ju-
ros contados desde o dia emque Iba havia
promellido.
Sao as pala v ras de Lamoignon, que Fillas-
sier chama bon ton- ; mas entre nos seria
esla pbrase considerada como -baixeza servi-
lismo escravido. Seria bon ton se o ad-
vogado-geral da Franca no espaco desses seis
mezes s cuidasse em deslustrar as aeces do
monarca em escrever contra elle as gazetas ,
e mesmo em tramar urna revoluco contra o
seu throno e contra a sua pessoa.
S. Francisco de Sales leudo contribuido
o casamento de Cbristina de Franca
com outra daiido-se-lhe
<>4<> por da a seca : procure no 1 argo do Ter-
co loja de fazenda D. 8.
tsr Os Snrs. Diogo Velho Cavalcante ,
Thodoro Fernandes Gama Feliano Jote de
Lima e Antonio Francisco Goncalves, quei-
roannunciarsiias morad as pra se lhes falar.
ta* Sexta feira vj de Selembro as 8 oras
da manba fugiodo principio da ra de Or-
las tomando para os Martirios um papagaio
grande com os encontios bemamarrll se rom
um pedaco de corrente no p sendo pouco fala-
dor : quem o liver pegado e quizer entregar
dirija-se a Praca da Independencia n. 33 que
sera recompensado.
O AbaixoassignaJo roga por obzequio a t
inquilinos que moro as cazas de Joze Mu-
niz da Silva habitante no Serlo do Brejo da
Madre de Dos assim com lamhem se pede aos
Emprencariosaquem elle dito Muniz entrega
seos algodes: queira annunciar tanto os
jou-lhe a mo e pedio, que o dispensasse I thesoura de cortar unhas (nova^ e varios as- leiro de' fazenda
d'um cargo. que era ncompativel com a resi- sentos ; e por se estar convencido de ser guar-
dencia que lbe era d'uma estrella obrigaco. dada pelo dito Sr....; por isso se Ihe roga a
Em fim a princeza, que reverencia va suas vir- mande ou v entregar na ra da Senzalla No-
tudes obrigou-o a acceilar; ao que elle obe- j va D. i que alem de se guardar segredo se
deceo; mas com duas condiges: urna que recompensar e quando o nao faca ver o seo
ella o deixaria residir na sua diocese ; outra nome por extenso nesta folha para que os
que elle nao receberia os seus ordenados logo compradores tenha cautella com o tal Sr.... ;
que dexasse de preencher as suas funeges e se proceder como permittem as leis a tal res-
junto ella. Vos tendes Ihe diz Christi- peito.
na escrpulos demasiados. Se eu quizer tsr Manoel Rodrigues Costa roga ao Sr.
conceder-ves os voss< s ordenados mesmo que Thesoureiro da Irmandade de N. S. do Tergo
me nao sirvaes que crime commeltereis em se sirva declarar se o annuncio inserido no
acceital-os ? Senhora s irrindo-se espon- Diario n. a5 de H do corrente mez se entende
deo-lhe o Santo gosto muito de ser pobre : com o Annuncianle.
temo as riquezas : ellas tem prdido a tanta tsr Quem quser comprar boas laboas de
gente; por tanto poder5 tambem perder- mea louro para assoalho de vinte e cinco palmos
mim A princeza vio-se obrgada a consentir de comprimenlo e dous de largo por prego
as duas condices ; elogo, como para inves commodo; dinja-se a serrara e esta leiro de
tilo de seu cargo fz-lhe prezente d'um di- Joo Thomaz Pereira.
amante de grande valor, dizendo-lhe To- j CT O actual Juiz da Irmandade de N. Se-
mai estediamante com a cndilo de que o nhora do Ter o d'esta Fregueza responden- ditos inquilnoscomo osdbs em prensa i ios pa-
guardareis por amor de mim Eu vo-lo pro- j do ao annuncio do intitulado Tbezoureiro da ra negocio de seos interresses.
e to Senhora menos que os pobres nao mesma Irmandade inserto noDiaibde a do! Manoel Loureu o Justiniano.
tenhaS delle necesaidade Nesle caso repl/ca correnteN. 4, tem n declarar, que desde' tsr Nesta praca precisa-se fular aos Snrs.
a princeza, empenhai-o que eu Icrei ocui- odio 17 do passado Selembro, tendo elle Antonio Paz de Sa Brrelo Antonio Pe-
dado de tirul-o Temo, Senhora, disse Fran- Tbezoureiro entregue ao mesmo Juiz todas as reir de Aguiar Joo Antonio Squeira, Jo-
cisco, que isto succeda (antas vezes que nao chaves que a seo cargo estava, e ao mesmo ze Tavares Caji eao Sur. Manoel Antonio,
vehha eu a abusar de vossa bondade. | lempo decarando-lhe que nao quera exer- cujoSnr. he Europeo que em iH'R inorou
Kisto concordamos com o diccionario moder- cer mais tal Empergo nem una ingerencia na ra do Amorim queiro annunciarem as
no; e de modo algum classheariamos esle fac-j pode ter em negocio da referida Irmandade, suas moradas para se lite falar a negocio que
lo abaixo do litnlo -Grande-Tom.- Do 'Gran- e menos com as Patentes ou papeletas das en- lhes diz res|ieito.
de-Tom sao pelo contrario aquelles, que de- Iradas dos Irmos por isso que a cargo delle C7" Dezeja-se falar ao Snr. Bernardo Jo-
seja os beneficios por amor das congruas ; Juiz est toda a arrecadaco e promo^men- ze Pedro natura da ( idade de Lisboa e ao
que acerla mais com a porta do Erario, do todo melhor arranjo e economa daquella Snr Joze luiz Goncalves natural do Porto ,
que com a da igreja ; queem vez de venderem : Confraria podendo nicamente o referido ex que em algum tempo morou na freguezia de
os diamantes para darem o producto a os po- Tbezoureiro receber o em porte d'aquellas en- Bizerros no lugar do Cani-.n ; queirao por
bres, venderia se podessem os mesmos Iradas, que ale o dia tise iniciara na nossa obzecjuio annunciarem as suas moradas para
pobres para comprarem os diamantes. | Irmandade, pois que des de essa data em di- se Ibes falar.
Mas deixemos iranias, e fallemos sem fi- ante ninguem poder contratar cousa alguma t?~ Roga-se ao Snr. Tbezoureiro da Lo-
gura. O que anlgamente era vicio eracri- com elles tendentes a este objeclo e nem teria da Matriz da Toavista de nao pagar um
me, boje honra virlude, -Grande- mesmo no que toca a arrecadaco dequalquer meio belhete se bouver de sabir premio n 6'9
Tom- Gastar mais do que temos, jogar mais dinhero pertencente mencionada Contra- que foi dezenraminhado da caza de Anlo-
do que podemos com prejuizo de nossas lam- ria. nio da Silva Gumains.
lias, e com descrdito nosso isto o que se 52^ A pessoa que por esta Folha tem feito cr l'ede-se encarecidamente ao Sr. J. J. P.
chama o-Grande-Tom.- Todo o rapaz do annuncos al 38 do passado, para sedeclarar q'aja de pagara o seo Caixeiroq'foi por nome
-Grande-Tom- desobienle a seus paes quem he nesta Praca "o correspondente do Re- Mcnoel pois nao est su jeito a servir a .
incivil; soberbo desprezador da religio verendo Padre Jernimo Barreiros Rangel, pois o dito Caxeiro nao tem cauza por onde,
da boa moral, amador uos botenuins edas procure a seu Irmo Jos Duarte Rangel, mo- Vm. pratiqueisto, s pelo pretexto delle [ter
cazas de ogos grasnador em poltica inap- rador na povoaco dos Affogados no seu sitio Hado aa4o reis querer ficar-se com o orde
plicado s letras toma tabaco, cbarula em do Corlume onde o espera o dito Jos Duarte nado de 6 mezes e a5 das; lenba a bon-
fim o prolotypo da desenvoltura e da im- Rangel, pra do que for informado o annun- dade meo Snr satislazel-o do contrario ps-
moralidade. cianle pelo dito Sr. snnunciado partecipara sar pelo dissabor de ver o seo nome publicado
A senhora que nao obriga a seu marido seu Irmo dilo Padre eobter delle a resposta. pr exten.io.
adquirir dividas pra poder ella apparecer as tSf Olferece-se para caixero um rapaz ty Offerece-se urna mulher parda de mui-
socieddes nao do -Grande-Tom.- A que prtuguez pra qualquer arrumaco com tos bons costumes para o servico interno de ca-
no vae ao bale vestida cmica ou anega- preferencia de armazem de assucar ou trapi- zade algum homem solteiro mine para
cada, como uman jinlio de procisso nao che, pr ter bastante pa tica ; quem piten- tratar de algum doente por ter disso bastan-
do-Grande-Tom.- A que nao empbreceao der aiinuncie. tepratica: quem de seu presumo precisar di-
pe ou a o marido para enriquecer aos es- C?" O abaixo assignado Procurador actual 1 ija-se ao beco da Loronba ou annuncie.
trangeiros com a continuada compra de falsas do Hospital de Angolla nesta Cidade, avisa a Vf Quem precisar de roupa lavada e en-
loucanias nao do-GrandeTom.- lodosos forros que possuem cazas em chaos gomada com todo aeeio, e preco muito com-
Ns nao desejamos que as nossas madamas do dito Hospital, e que anda5 muilissimoa- modo: diria-se atravessa de S. Francisco
andem, como antigamenle de capleira saia trazados que haja de ir pagar os foros que delronte do Porta da Ordem Terceira casa
de vellido, ecabeco de caca ; desvariamos esliverem a dever assim como alguns laude- terrea I). 1.
que vestissem moda, mas com deceucis ; mios, pena de que o nao fazendo dentro do t^* Hum sitio na caza forte estrada que vai
que fossem a os bailes, mas com ornatos pro prazo de sessenla dias se proceder contra todos paraoArraial com caza de vi venda arvores
porcionados s suas psses ; que a mulher os que tem cabido em commisso com as pnas de frutas e muito terreno para plantaces ,
cujo marido lem de rendas seisecntos mil reis da Le. Joo Ma ria Se ve. afallar ao Major Costa na ra do Collegio ,
noquizesse igualar com a d'um forte neg- C^" Hum Professor approvado de l.alim se ou no Mondego sitio do mesmo.
ciante d'um grande proprietario ; porque em pro|>e a dar lices de Grammalica Latina em t^^ Do Esta leiro do mestre Manoel de-
ultima analvse nos Meamos phres e os es- cazas particulares: quem quizer dirija-se ao fronte de S. Francisco dezapareceo emjulho
depois de locu nielados, vo go- Paleo de S. Pedro caza D. 3 lado da Vira- do corrente anuo, huma canoa aberta com
trangeiros
zar no seu
e
. pai/dos cffeitos da nossa loucura ; cao. aproa de louro bastante arruinada cuja canea
, quando muito, dizem por l que as ma- XST Precisa-se de alugar por tarde pre- be de Simio Macanbira ; quem della sou-
damas de Pernambuco sao do-Grande-Tom.- tas, ou moleques para venderem azeile de ber 011 der noticia annuncie para ser procu-
__ carraplo, dando-se urna pataca pr caada rada serlo se estiver em trabalbo pgaro o
THEATRO PUBLICO. que vender, tendo a lavagem de meia garra- prejuizo que tenbacauzado.
Beneficio da primeira Dama Joanna Mara a suvAo fiis e respnsabelisando-se seo se-] izr Roga-se aoSr. queem o i. de De-
de Frelas Gamboa terca feira 8 do corrente. nhor pas faltas que bouver ; na ra das Fio- zembro do anuo de 1837 tomou emprestada
- Peca nova Joo de Calais muito conhe- res D. 3. I urna barretina para a marcha do dia j d'a-
cida pelos folhetos deste nome, e mandada ^ST I recisa-se alugar urna caza com bons1 quelle mez e que tb o prezente a nao resti-
buscar Lisboa por ser de grande merecimen- cmodos e bom quintal no aterrado Aflbgado tuio lenba a bondade de fazel-o impreteri-
to. Os pretendentes a Camarotes e bilbeles alem do viveiro do Munis : quem a tiver velmentedentro de trez dias contados da dala
podem dirigir-se ao l'healro pois nao he anuncie. da pubiieaco deste : no pateo do Carmo ca-
possivel Beneficiada ftizer a destribuico pes- VT Precisa-se de hum Portuguez que za D. 3, quando nao pass pelo dissabor de
soalmente : e o Emprezario roga pessoa que entenda de orlalice para hum cilio perto da ver seo nome publicado pr extenco.
lbe entregou as Carlas, e Comedias de Lisboa, pra a quem quizer anuncie. xsf Pergunta-se serlo Damoradinho que
baja de hir receber o emprle de huma ordem tsr Quem precizar de hum Caixeiro Por- pr vezes aprece na ra da Conceico da loa-
que inclusa acbou com as mesmas Comedias. tuguez pra armazem, ra, ou escripia vista feito hum guaxinim da malla : re por
de que tem bastante pratica annuncie sua acazo nao tem em que se em pregue devendo
SOCIEDADE THEaTRAL.
Tomingo ti Peca O Mendicante ou os
morada para ser procurado. j lembrarce que o a migo arapuceiro a inda
tsr Qualquer pessoa que tiver contas con-, eziste ; se elle bispar ou tiver alguma noli-
lerriveis e': eitos da vingahea Farsa Ha ve- traoBane estrangeiro, queira apresenla-las cia tal vez tenha alguma couza a dizer pa
Ibos como creaiicas ; ou o Tabellio sem em casa do Thezoureiro numero 44 rua da I folha, a sim nao queira pa ar pr este dis-
para
com o princip de Piemont, foi escolbido pr
ella para seu primeira esmoler. O Santo bei-
( 1 ) Bom tom, modo prsuasivo ; segundo
Moraes bom tom significa figuradamente,
* grande' v. g. urna boa legoa'.
Notas.
Avisos Diversos.
O Sr... que fez a graca de guardar pa
rteira d algibeira na loja do Sr. Ciliar- lu
cy-
uma carteira
don na rua Nova as onze horas do dia 3 do
carien le cuja carleara tem dentro urna sedu-
la de cem mil reis, duas ditas de dez mil reis,
urna dita de cinco, urna de mil reis e urna
Cruz.
tST* Da-se dinbeiros sobre pinhores de relo-
gio de algibeira ; no atierro da Boa-vista casa
do relojoei ro.
tsr Arrenda-se para se passar a festa, um
sobrado com bstanles commodos e couxeira
iara carrinbo, estribara para 4 cavallos ; no
gar do olbo de vidro na estrada da Ponte
de Uxa que. vai pra Sania Anna: o mes-
mo.
tsr Quem tiver f e quizer alugar hum
preto ou peta para andar com hum tebo-
goslo, npregue-se a inda queseja na obra
Publica da ponte da Boa-vista pis melhor
do que namorar sem sera ttendido.^
tsr Manoel do Nascimento aviza ao Pu-
blico que na sua Fabrica de arcar assucar na
Rua da Guia N. >4 se acba sempre promp-
i em pquenas e grandes prces assucar rea--
do assucar cande e Orcbala ; ludo pr
preco commodo. Tambem se aprompla coni
toda aprfeicao qnalquer encommenda de dos-
ses que exceda a cincoenta mil rea, sendo
av izado com antecipgo.



*
DIARIO
nlntii
DE PE a.N AMBCCO
JA
'rtP WLf^if
' j- ------------------ -:-------------
dF" Offerece-se nm rapaz brasileiro de
idade tic camos para tfaxeiro de hotequim ,
cu venda do que tem* bstanle pratica e
nao duvda hir para alguma lo"a de lateada .
dando algum lempo sem interrsse lano na
praca como para o inatlo e d fiador a sa
ai.duda 5 quem precisar annuncie o dir-
ja-se a ra nova junio a ponle I). r>.
tST I abro Jos-.' da Cosa farros nao o derc-
vedor de quem falla o annuneio das tilias
inicias F. J. C 15 impresso no Liariodc sex-
ta fe ira.
R^s Quem precisar de urna boa ama de
Casa, por ser boa cozinheira, ocngoinmadei-
ra dirija-se ao principio da ra do Rangel
sobrado de un andar com varanda de p;o.
^y Quem quiser arrendar duas moradas
de casas para passara fesla no poco da pa-
nela urna onde ifiorou o fallecido VigariO ,
com commodos para grande familia a ou-
tra contigua a mesina dirija-se a ra do
Rangel I). >\ no secundo andar.
XZj- Aluga-sc urna casa lenca com bons
commodos ua ra da Florentina : a fallar
na ra do Collogio no tcieeiro andar da casa
C7- Urna negra moca de boas qualidades
parao servico de uma casa ; ua ra da Cade! a
I). no i rimeiro andai.
t&~ Carrafas de Arroll de Franca quem liver annuncie.
V e ii (! a s
tST' Meios buhles da Loleiia da Doa vista ;
na na nova loja de ferragem Dio.
tSf' Urna boa escrava da costa moca e
sem vicio algum ; no alieno da l'oa visla ca-
sa ilo relojoeiro.
try Urna por Un de ouro bom e do uzo
poa prerocommodo por ja ter sido servido
constando de urna moeda de '4. Pedro II en-
casloada un adeVsso para senhora dois
coracoens tim de filagra esmaltado e outro
denavalbas finas inglezas c oulras mmlas
azendasa preco barato; na ra do Ciespo
D 8.
S23* leios Bilbctcs da Vattiz da Boa visla j
na ra do Cbug loja de relojoeiro junio do
Sr. Bandira.
ty- i eos bilbeles da Lotera da Boa Visla,
a '8oo ; as t ponas 1). ;).
t?" Urna casa terrea em 01 inda em os
propros, e com solao ; a tratar na fu da
Cuia n. 5.
E5~ Uma escrava cahra mo a de bonila
figura cose cbao engomma', liso, cozinKa
o diario de uma casa muilo boa. vciidcdci-
raderna, osen ultimo preco i'e, <5q ooo ;
lia ra nova que vai para a trerripe casa da
quina que lem soloao p do sobrado novo que
se est (a/endo.
_r- eios bilbeles da Lotera da Boa visla;
amado Cabug loja de miudezas junio a
do Si-. Manocl de Car val ho.
St" ( onvda-sea rapazada montanbeira ,
cdobomlom para comparecer na povoa o
dos aflbgados amdnnS a fin de assstr a
Lrincadeira do boy do lote, oqual ;,:u .or-
do, e bravo ; ad\crlo-sc queodilo boy des- .
empentar sartsfactrmehle a sua nussao, cristal', dois pclhos ordinarios un candi
liso pequeo uma cruz de diamanles un
botando dito para camisa aneloens de di c-
rentcs (pialidades ; rozelas de diamanles com |)0lca.
es-mallos esen elles e ltiiS pecas que se T ^'eos''libeles da Lotera-da Iioa Vista
mostrar: uma pequea porcao do prata a si- (a a 'ooo ; na pracinbado Livramerito, De-
ber ; i-' colbercs para eb;i e urna de tirar cima a J.
assncir, uma csiiumdelra do hiles uma *-j Um cavallo ruco novo muilo bom
Li.j ....... .i: i. :.. (|..
Irle amarello com gavetas
.,_ ".as de vidro lisas dois
dois pares rltnS' de
casficaes de
zao de
em razao uc ser cslimiiuiu) rom buscapes ;
o'ulrosiin piomelie-se que o bnnqucuo se fu-
ra com minia desorden), digo com umita or-
dem a lim deque ninguem fifjiie maltrata-
do nem com as nadegas quelua.das comoacoa-r
leeeo no brniniiedo possado islo a\ isa o dire-
ctor da brincadeira JosS Caliinga
ar Um rapaz brasileiro de idndc de -.8
anuos com bous principios de arilbmetica ,
etecripturaco i/enlo de O IN" pro>e-sc
a ser (.ii.\eiiode rpialquer loa uc fa/endas. ou
miude/.as nesfa praca ed fiador asna con-
ducta ; quem o precisar annuncie,
iqr Fa/.-se publico a quem COliviCT ? qut^
esta designado o dia i de ovembr. ji f. pa I
ra a segunda' sessao Judiuaiia, da Comarca
io Liu.oeiro.
ar.lenle barrisque foraode farnlia do rei-
no, e uma venda na ra eslre:la (h) Rozario
com anaiijo de nslila.o e commodo
(i o ranee?, com doli de vidro urna pollro- para familia ; nas '> ponas ". ai.
ra'!e jacarando rica uma cadeiriiiba de pa- iz?" Caixasde alelria macar rao e lalba-
lliie.ba para costura e onda de tarraeba pava rm : no Aecife ao be do arco da Conceicao
pianito, um par de jarres para cima de mesa, armazcm n. >\.
ZT Uma padara na ra DircilaD. / com muilo robusta, bstanle espeila de iiiome
modos para familia; e uma canoa nova I Felicia tem as mos e ps pequeos, fu;u>
de carreira ese aluna oulra de .oo lijlos ; no oa do crlente ; quem a pegar levea ra
a ti alar na na do Fagundos D i. eslreita do Rq/'ario no primeiro andar do so-
_- (ios bilbeles da lotera da Boa vista; brado que lita deVnleda rUa das laran;eiras
no alieno da Boa visla loa de Bal.us I).,.'(}. por cima da venda de garapa que receljer
e uma cama de anglco moderna para
sobre CCO e coi tinados ainda novos
casal com
: na ra conii
veflia a fallar com VanoiI Francisco. Ponles.
t3?~ Uma Canea d neio de sala ; na can-
boa do Carmo i), o.
Escravcw Fu-i.Ios
S3" Uesaparcceono da >.) do p. urna negn-
nlia de nome Joaijuina de nacao songo, de
ida,le de c) anuos, levou veslidode cbila azul
Iodo lelpado por baixo com umSno
peit de sua naci cambada rom os dedos-
dos ps arrcbilados boxeixas grandes olbos
grandes', cabello cortado rente levou panno
da cosa ; quem a pegar leve ao Capilo re-.
formado Joao Antonio da Silva morador na
ruado nincboda penba D..8 que ser gra-
tificado.
No da -i" de Dezembrode 188 des-
appareceo um negro com idade de 3o a 4o an-
uos com os Manaes se;uinies ; estatura re-
gular, inri/. c!:alo com algumas mareas de
becbigas no" rosto, uma pequea nevoa em um
olbo lem urnas pequeas glandulus no pes
coco, queso se con becera a. pa pando com a
mao, seu nome be Antonio*j e por alcunbo
be corrhecido por Vlajor ; quem o pegar leve"
,ascu Sr. Francisro Kodiigui^^la Cruz, na
ruados Quarteis, que gratificar com cem.
mil ris.
T ''da 5 do correle 'ugio uma ne,;ra
(e nome Roza, cor lulla com vislido de
cbila escura e panno da cosa ja veibo com
duas le ras no pello dircilo -- A (i ; quem
a pejar leve a ra da cadera de S. AuIonio .
o que ser recompensado.
't3~ Urna molalinba de idade de i3 unnos ,
de S Hila nova D. iK lado do norte. .
VT Un escravo de idade de 8 anuos ,
mnilorolui lo ; (uein quiser annuncie
tSf i'ma casa lenca peqOert na ra da
Alegra ; em casa do Sr. AnToniq jEarnero
' CT Dois ne, r. s e urna i;e,ra pVOpil'a para
Duas colleces de elemenlos (ie geome-
tra tir.nomelria eal;rebra por S F La-
vo ,) ooo de gralincaco,
S3" INo dia do psssadoda ra do Viga-
camisa e ca sa de r
eiipe ,
a baix
stop.a estatura baixa ps-
Avisos Marujos.

o servio de campo a dinbeiro ou a praso ; croix; no convento de S. Antonio a fallar com riofiigioum pelo de nome Felipe levou
ni ra do Collcgio n. <> <. andar.
l^/' Fitas de /varea de todas as cores a a oo
e oo rs. a vara agoa de colonia vo lam-
parinas ^'o res a caixa abnele o a duzia,
lesouras finas suspensorios de bureadla joo fu
o secretario do Provincial
C?- Vellasd sebo muilo alvas e rijas pequeos odios grandes com falla de den-
urna negra 'es na frente do lado superior, nariz, chalo ,
; quem o pegar leve ao Irapicbe
ditos de fila 4o e oulras mullas eanquelLe-
mmilando qnasi o spilmacele
inca
, compendios de ;eo
propria para o gerrico de c roslo i.ir.go ; (juem o pegar leve ao Ir;
ras por preco' commodo : no alterro da Boa tecompendiote[a urna noticia mm precisa,
visla D. G. c sucinta da geografa e 1
,,rafia resumidos por novo da aliandega velba que sci recoinpen-
jpven Pcrnamliucaiio de Nli". Caultier nes- sado,
! I
PABV IJS'OA sepile yiagem cm poucos
das o Brij'.ue Brasileiro Triunfo Americano ,
forrado e pregado de cobre lem o seu caeee-
gamenlo quasj p rompi afrete de voo ris
por aioba (leassucar ; ipiem quiser carregir,
ou Ir de passgem para o quq lem excellenlej
commodos, dimaj-sea Slendes & OH \ eir liosos e purganlivos preparados por
na ra do Vi;;ano n. i5 ou a Jos Antonio Lopes ebegadosdo Bio de Janeiro pelojiri- pes ea nova plaanlo leila pira a safra se-
visia i), o. c sucinta aa geograna e Historia anliga a
xy Para fora da provincia urna escrava i oris; na ra Direila casa baixa del'ronte
de bonila figura ptima engommadera, co- do becode Jos Loiireuco.
zinheira e muo liabii ; no pateo de i>. le- X-- U.> engeniios Jlapirema de eima.Ipi-
.!.._ ,i O ...l......l .1.........J 1... -v .. I. ii < '
dro ) ^ Sobrado de um andar.
luas-u com toda sua fabrica bpjs e ludo o
*y Os i^enuinosp vrdadeiros poz. ante be- mais liecessaro ao bom arranjo d'( ses esfaa-
ianoel belecmenlos como safra para mais.de ooo
gue Bom Jess ; na ilbarga do Corpo Santo
na lo:a de Maduro Fonseca e Silva
ra do cabug loja do Sr. Pen
(iomes Jnior na na da Cruz.
PARA O RACATY segu viagem no
dia iu docota*ente o velleiro alacho i auren-
lina rasleira forrado e pregado de pobre;
quena quiser carregar ou ir de pissa,,em
para oque leiuexcellenles commodos ; dirja-
se ao Seu propielario Lourcnco Jos das Je-
\cs ra da (.riun. t > ou ao Capilo do
mesnio Anlonio (hermano das Neves, a bordo a i > a 8ooo mili
o g'.iiul; sendo sitiiadosna comarca
(lisiante d'anue'la \ illa 4 le-oas c
cleG
joiaua,
le,;oas c desla (,i-
13= Superiores charutos da llavana ull-
na
l Um negro da coste muilo robusto ; ua dade i% ; o primeiro engenbo movido por
agoa, ecopeiro; lem titnbem outra moenda
nara beslas para quando lbe fallar agoa ;
boas obras de casas de engenbo, e cal(|eiras,
be de excellenle terreno, tanto cm rantes]
(omoem ladeiras tem par idos de rqca. pro-
- duz boa mandioca c todas as mais lavouras ,

roa mente el legados e ditos'da ahoeira ; na
i ua do calinga loja do Sr. Bandeira
K?' Agnhas em latas de dez milberos
galoes
de
\r<
conlronleao Iratiicbedo pelourino. { branca e amarella filas de garra para en- lem madeiras de lodas as (piald'ades o prin- i"
PAILA .LOAN A o BrguePoiluguez No-jfeilesde vestidos lucos de todas as larguras, (-plmenle em cerra em s ludo o que pode ^'.ui.'.
\o Abismo'sabir com loda bre\ idade por agoa de colonia a duzia a lio, e macaca a precisar um engenbo; o segundo be levanta-
ter prompla a muor parle de sua eu(;a; quem a' oo caixiidias' eoin duas libras e nicia de do cm Iu.;ar que devi,le eom o primeiro moe
cuiiser carregar ou ir de passag m dirija-se Francisco Jos Lorreia oua ra da Cruz j>or prc; o commodo ; na ra dos Quarlcis lo- para isso ^construido teminuii) boas obras,
ja .L casa de vi venda com senzala be de
S-f Duas 'estraves uma com uma cra.} pr'oducao, | or seren lodos os partirlos novos;
uma morada de casa de pedia e cal em Olinda convem seren lodos os dois eagenbos para urna
nariiado Amparo, c oulra no Cigui com pvssoa por eslarem dislante um do outro uei
bomquinlal, e de pedia e cal ; a liatar na (uarlo de legoa e serf.cila rtuem
a da Madre (le eos loja n. i '. [aar observar o 'serv o dos dois ; tu
6j.
L e i 1 o
tST Que fazem Gcorge Deane & Compa-
nbia por iidervenco do Correlor Oliveira .
de um completo SOI lmenlo de fa/endas ingle-
zas, segundo fera 7 do corren te pelas o doras
da manli no seu ai mazem ra da tandega
vclha ; cujo l'eilo be a continua o do ja
111 iiirliiKiflo cm -j do crlenle,
S-S" Que azcm Jobusion Paler & Compa-
SbJa por inlervcn o do 01 retor Olveira .
e um encllente e vanado soilimenlo de fa-
zendas nglezas coiistindo em pl dillias, c
Jbrelunhas de linho inuto finas bros mili-
lares cassas do bom ti'iii eannbos de di-
reisas qualidades, lisiados modeinos para
aquetas c muitas oulras qualidades de al-
caides d'esla nalureza de prompla e lucrativa
venda p.iaosSrs loglas ; Cjuaila fei-ra 9 do
coriente as dez horas da manli no seu anligo
armazcm da ra da '.adrede t eos.
uvjin^iilp lo Porto
"NAMOS SAIUDOS NO DIA 4. ~~
A1,1ACAIV; Barca Ingleza Onscella M.
Jolm I'avlor em lastro,
LM'nAJ/ONO DIA j.
AG A-M\BE ; .odias Patacho Nacional
Francelina de 118: ii$ tonel.. M.'Anlrmio'-
(iarcia de Miranda eqtiip. i5, caiga
sal, ,e oulros gneros ; a Jos da Silva Ao-
ves ; passageiros Miguel Ferrera dos An-
os e um egeravo a entregar.
PILLAD! LP1JIA ; 5 das, Brigue Ame-
ricano Lexinglon doi \ lonel. ,-i\Ji Henrik
Col le equip. o, carga farinha e mais
gneros ; a Matheus Ansien.
~POST f-BH'TUM
Minas Ceras segundo ns folhds recebdas,'
ja dala ebega al -ig de Agosto, goza va tran-
quilidade.
ra
os tom-
, tambem se
X^r mjogode bancas redondas de ma- nao duvda vender sy os cascos djs engenhps
dera angico por preco commodo; 11a ra ou Irorarem-s por oul
das Flores .*. ,
&ZF Chitas finas sem deffei
e aoo rs. o corado lascados finos a i.'o, 1L0 na da cadea nova D. A.
18b c 200 rs.
180, 00, c
garcae de seda
iao, a.joo e 3/00 sedas. jiaia coleles c. luis de carrancas para oHicial de (i. N ban-
modo; na ra o Irocarem-se por oulros que sejo para o
sul ou por propriedades Mf Cidade ; a
o a io* iPq., qiicmconvieresle negocio pode dirigr-se a
nnt a id ti n l'lt:i fin c:il iu:l unen 7*1 A

C o ni \i i' s
tir Seis cadeiras de pao tizadas mas que
. t|, ;i en. bom estado uma mesa de juntar ,
muilo grande; iiaiua i ireita pa-
, a de sobrados 1). .
j- L'm caxorro a Iravessado ; nn praca do
LivxWnt-^ lora D. ao.
vestidos pela e de cores ai, o, 5 fio e (i
o covado excellenles lencos de seda e de fil
de linho a foo is. bicos de ludio a vo ra,. al
i)00 rs a var, rscado d algodao transido
ptimo paVa escrayatura e oulras mu las fa-
zends por preco commodo ; na ra do Cres-
po loja D dcAutonioda Cimba Soares Gui-
maics do lado rio norte.
tSf Uma porcao de pus de mangue de 3o
palmos de comprdo e 3 de largura, e tambem
se do a troco de.ti.oos de al venaria, na ra da
praia casa do Vianna.
XZf Chisson muito superior selins in-
c,i( /(> (oni bous pe lencs. lencos de seda pfe-
los de superior quahdade ecb;adosdo Rio de
Janeiro, bicos de linho pecios e braueos chi-
tas de tintas fixas a aort, o covado, estoios
ns de carrancas para olical de (',. S
as'iiias para os ditos barretinas de l
ie
todas as
qualidades, choroeuse plumas ludo por pre-
10 commodo.
S^r Um cavallo caslanho bom carregador;
alraz da Matriz da Boa visla D. 1 i,
ty Polassa Ihissana de prmera sorte ,
ebegada ltimamente por preco commodo 5
em casa de Joao Rufino da Silva Ramos, ou
ua loja de Joaquim Viegas.
tST Urna venda no largo do Terco com
poucos fundos e tem commodos para familia;
a tratar na inesma a.
ty aoo libns-de palbnha de superior qua-
idade para cadenas ; na ra da senzala ve-
Iba a lallar com Manoel Francisco Ponles.
Um preto anda moco oficia- de bar-
JNo nos sendo possivel dar publicidade por
exlenco a eonla da Receila e despe/a eila
pela Conimissoencarrcgada da Adminisda-
c vo da *"'a (la 'Cea dt' N- S- d() Livramcn-"
to compostados Srs. Nicolu Rodlgres da
Cunba Jos Raimundo Ferrera Luiz Gon-
zaga da Fonseca, Antonio Corroa da Annun-
ciaco e Flix Jos Machado o crecemos a
publico o resumo inda a pedido dos mes-
mos Senborcs -, (ieando a cotila nesta casa pa-
ia quem a |user ver.
Reeebeo a mesma Commiss.iodes-
de No vert bro de 8.^ t Agos-
. io (ie ,.- i. (in hesourciro da
Lole a por ierentes ve/es-----
Dito dito esmolasde diversos-------
Dito producto de % janelds Velhas
vendidas-------------------------------
Siooo^ooo
35,ooo>
___
9'
o
i:oJ5)(j':o
Despendi com pedeiros carp-
nas, entalbadorcs. livros para
lansamentos, cerdas agoa para
os trabaIhadores, ti oos, barro,
taboado pregos eoutras des-
pesas que consta da cantil-------a:q9^,io
____Saldo a favor da obra---------- 4o 5
ERRATAS
Na prmera somma do rendimento da-1 Al-
fandega em lugar de .ob:;bti,2tij leia-se
ot;J.'i,a87.
biro, e bom sangrador ; na'ra da senzala |ftEClFE NA TYP. DE M. F. DE F. i&ff
-*
ILEGIVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHFCVGJDG_K5CHCV INGEST_TIME 2013-03-29T14:56:34Z PACKAGE AA00011611_03914
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES