Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03906


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Aftft-DE 1839 TERCA FEllU
,?v **
CAMBIOS;
Junho a i.
Londres 29 por 1J00O sed.
i-isboa p5 por loo premio, por metal, offerecido. .^
Planea Sao a 3a#reis por franco. al
Rio de Janeiro 3 por 100 p.
Moedas de 6# 4^000 8#3oo a Sffioo.
Pezos Columnarios i#6o a '^700.
t)ittos Mevicaims iffbjo a '#670.
Pataces Braieiros i#6So a ijf;oo.
Premios das lcti n, por mez 1 1/8 a 1 t/a por 100. *
PARTIDAS DOSCORREIOSTERRESTES;
CiHade da Pal aiba e Villas de suapretcncSo J 3 S 8 .
Cidsde de Rio Grande do Norte, e Villas dem S .' I
Oidade da Fortaleza e rulas dem .....''' I
Villa de Goiann ........ ;. ; I
Cidade de Olincfa'.;.-.; j ; ; 3 ; ; 2
Villa de Santo AntSo ; y i
Dita daGaranhuns Povoaco do Bonito.' 5 ; V
Dittas do Cabo Sel inhiera, Rio Formlo, e Porto Calvo
Cidade das Alaeoas, o Villa de Macei. .....
Villa, de Pauurde Flores......s
Toaos os correios partcm ao meios dia.
25 DE JNlO NUMERO mi
Tudo agora depend de nos mismos; f* nossa prudencia
moderarlo, energa: continuemos como principiah>
e serenes apontados cora admiraeo entre as IVaces ir.asv
cultas.
Proclurruico da Asiemblea Ge ral do Bra-JL
B*
Segundas e Sextas feira.
Todos os dias.
Quintas feiras.
Dias 10, e i de cada mez
dem 1 11, e 11 ditto dilloj]
dem dem,
dem 13, dilto ditto
Subscrere-se para esta folha a 3,fooo por qnarlet pugfa attt:
amados nesta Typogr>fia, ra das Cruzes 3 e na Pr*ci
da Independencia D. 57 e 38, onde se receben) correspon-
dencias legalisadas, e _anodncios; insirindo-se estes gr.lia
sendo dos proprios assigna'ntes e vindos assignados.
DIAS DA SEMANA.
ai Segunda ^< Nascimento de S. Joa Baptista.
a5 Terca S. Ciiilherme Ab. Re|. e audiencia do J. de D. da 1. vara de roaub.
a6 Qnarta S Joi e Paulo Irs. Sesso da T. P.
a? Quinta S. Ladislao Re. Rel. eaud. do J. de D. da a. vara de man.
98 Sexta jojuj S. J eo a P Sesso da Thei. aud. do Juiz de Or. da i. vara de nt.
59 Sabbado iff. >. Pedro e S. Paulo App.
00 Domingo A Pureza de N. S.
I
Mar cheia para odia a5 de JuiUo.'
As 4 horas e 3o minutos da manb. As 4 horas e 54 minutos da Urde.
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
SENADO.
Sesslo era de Maio da 18.I9.
Presidencia do Sr. Diogo Antonio Feij.
Aberta a sessio com 35 Sun h ores sena
dores, leo-se e approvou-sa acta da an-
terior.
Le se ao officio do ministro interino
do imperio, remettendo os documentos que
deixaro de acompanbar a copia do decre-
to de 3 de Outubro do anno passado que
eoncedeo penadas a varias pessoas, era
consequencia de ferimentos recebidos na
hite com oa rebeldes da provincia da Ba-
bia.
As conamisS 's de guerra e de fasenda, a
que esu'affricto este negocio.
Fica o senado inteirado de huno oficio
do Snr. senador Patricio Jos de Almeida
e Silva, partecipando nao poder compare-
cer por^conlnuarem os aeus in?ommo-
dos. *
Remete se a commisso de tcgislacio ti-
ma representaeio da camar mtinicip.l da
villa de Mngaratibi, pediado a cevogaci
da lei de 7 de novemhro de i83i.
A' commisso de fasenda urn requerir
. niento d^JTructuoso Luiz da Molla, 1 f
a, recendo para ser prejpnte ao finado, urna
colleccio de amostras dos objeclos mais ih-
terrebanles manufacturados na sua fa-
brica de gi!5es e sedas.
Comparece o Snr. senador M noel Igna
co de Mello e Soun.
Pobliras, coromunicando-the, que a Pre-
sidencia approvou os contractos de arre-
matscio do quinto lineo da estrada do Pao
do Albo edoquartoe quinto da estra-
da de Santo Santo Anto, cujos termos a-
companharo osea dfficio da 11 do cor-
renta mea.
Dito Ao Director do Arsenal de Guer-
ra ordenan Jo-lhe que faca .substituir o
fnaro com que actualmente se corto as
bombis dos bonets do terceiro Batalhf e
de Artilheria por outro que esteja em
proporcio com .0 tamanho do algarisma
3. abarlo em um ouiro ferro qie para o
mesmo fim se Ihe forneceo pelo mesmo Ar-
esnal.
Dito Ao Commandante das Armas,
communicando-lhe a expedicio da ordem
supra.
COMMANDO DAS ARMAS;
Expediente do dia 1a de Junho.-
,i
O'dem do dia*
Entra em primeira discusso o discurso
em resposta a, falla do trono e o Snr.
presideule dec'aratjue seria par paragra-
phos.
l)6cule-se e approva-se o paragrapbo
priniaro.
O paragraplio segundo be spprovado,
ditendo se em lugar de S. IM.'o Iiipera-
*dor V. M. imptrl conforme urna
emenda d-i Snr. Melh Mallos.
O paragrapbo terceiro he appravado.
A discussao do parBgrapho quaito Gca
a'ddiada pela hora com a seguinie enirtida
do Snr..Lopes Gama, que fui apoiada.
Suppnma-se a p.arte do artigo em
discussao que comeci assim por
pquai:lo.
O Snr. presidente da para a ordem do
dia a materia dada para hoju.
Levanta-sea sessaHepois das a boras
i o> minutos da larde.
* i.,,,
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA;
Expediente do dia 19 do corrente.
Oficia Ao Inspector Geral das obras
Officio Ao Exm. Presidente commu-
nicando-lhe que tendo sb paralizado a
obra do novo Hospital Regimental por
occasicaS da*marcha do Bitalha 7. de
Cacadores para o Rio Grande do Sul ha-
via nome.ido urna CommissaS para tomar
coutis a administraca da mesma obra na
pessoa do Major Felippe Duarte Pereira ,
qun servir de Presidente do Conselho ad-
ministrativo e a cargo de quem se aeha-
va5 os obj-'clos psitencenles a obra. Que
esta- Commissa concluindo seos trabtlhos
no I.4* desle mea apresentou o seo re-
lalorio e dalle deprehendendo-se que se
tinha recebido para a coostrucca da obra
aquanlide rs, 4:o30,ooo se dispendara
em materias e p>gimpnto de jornaes aos
trabajadores a de rs. &t?ASO existia |
m poder do dito Mejoro sildj do de r-is !
573,570, que devia segundo as determi*;
nacoens qua Ihe toraS dadas entrar com !
elle quanto antes para a Thesouraria for-
necendo-lhe esta um documento que o da-
zonerasse dos 4:000,0.-10 de is. recebidos.
(^ue ao Inspector da Thesouraria se diri- j
gia oficialmente sobre este objocto enii- !
andollieos Livros de Conlabelidade, ou '
de Reccita e Dispesa ; de Termos e de
Correspondencia do Conselho. Conclua
postrando que dos man?riaes comprados ,
a maioi prte fora consumida na obra fei-
ta e o restante mandado d sua ordem
para o Arsenal de Marinha e Admioislra-
c*5 Fibcal das Obras Publicas.
Dito Ao Major Felippe Duarte Pe-
reira dizendo-lhe que tendo o Conse-
lho Administrativo da obra do novo Hos-
pital Ug. recebido da Thex. por interme-
dio do Capitad Thesoureiro Antonio Fer-
nandes Padilha a quantia de 4*000,000 rs.
para a construcca5 da mesma obra via-se
pelos Livros de Contabelidade do Conse-
ibo qua se empregira na compra de ma-
teriaes, e pagamento de jornaas aos tra-
bilbadores a importancia da 3:2-17,430
res, e que por copseguinte exista em seo
poder o sildo de 772.570 que devia com
urg-ncia recolhei-a Tiiesourari exigin-
do um documento que o desonprasse dos
4;ooo 000 de reis recebidos. Que nesta
lata fasia remessa Thesouraria do Livro
de Rece.ta e Diipesa do de Termos e do
de Correspondencia do Conselho, que avia
acompanhado o relatdrio da CommissaS ,
que Ihe tomara conUs v.e finalmente, que
devia entregu os recibos e lodos os mais
documentos que legasavaS as dispesis
fetas. r
Dito Ao Inspector da Thesouraria ;
comrounicarido ll.e o eXpost9 nos officios
precedentes a disendo-lhe que recebes-
se do Major Felippe Duarte Pereira a
quantia de 772,570, resto da de 4:ooe|r
res que se recebera para a obra do novo
Hospital Regimental ; que do mesmo Ma-
jor deviria receber todo* os documentos
que leg-tliaavaS as d'spesas feitas pelo Con -
selho administrativo da obra r, que Ihe for-
necesse um documenlo que o desonerasse
dosdinbeiros recebidos, e finalmente que
a este oficio acompanhava5 trez livros per-
tencentes ao d to Conselho sendo um de
Keceilae Despesa, outro de Termos e
outro de Correspondencia.
Dlo Ao Exm. Presidente da Provin-
cia do Maranbio enviando Ihe as guias
1 dos OfEeiaes mais Pracas Expedido-
I nanas a aquelffPiovincia e arevinindo-o
de que a cargo do Majar Commandante da
Farca segua a quantia de ^-ooof de rs
destinada o pigamento da Tropa nos 4
metes vindouros.
Dito Ao Major Director do Arsenal
de Guerra mandando asssutar praca vo-
^unlariamrfnte na Companhia d'Arlifices a
j o paismo Bri Josa di Silva i certo que
jlendo elle ji servido noExercilo, compe-
lia-lh dob:aj sold na forma da Lei.
I Portara Ao Capillo Antonio Gomas
LU mandando excluir da Com pinina Pro-
vi'Oria, e remeta/com guiado passagem
para o Batalha Provisorio da Cae -dores
o aoldido Vicente Ferreira da Silva q\ie
voluntariamente quera marchar na Expedi-
do.
Dita Ao M .jor Commandante do Bi-
lalho Provisorio de Cacadores aulhori-
ziudo-o a receber com pasjagem para o Ba-
talbo do seo Commapuo o soldado men-
cionado na precedente Portara.
Dita Ao Commandante do 3. Bata-
Iha5 d'Artilheria mandando cobrar os
vencimeiitos dos soldados Francisco Mar-
cal- de Sjuz.i eJoaquim Duarte Pereira,
fasendo o pagamento em ttioformidade das
ordena estjbjltcid.is. >
Dito Ao Commandante das Arma!
satisfasendo a exigencia que fez em ofi-
cio do 14 do corrente.
Dito Ao dito com os requerimentoa
de Joaquim Mendes Pereira eoutras pra-
cas da Forca da Plaina que servira no
Acampamento da Panellas afim de man-
dar pela maneira cstabelicida pagar o qua
Ihes fordevido.
Dito Ao Contador da Thesouraria re-
mettendo-lha por copia a ordem do Tribu-
nal do Thesouro Publico Nacional n. 61
do corrente anno.
Igual remessa se fez ao Inspector da
Alfandega Administrador da Mesa do
Consulado Inspector do Arsenal da M-
rinha Director do Arsenal de Guerra ,
e ao Administrador da Recebedoria do
Rendas Geraea internas.
EDTAL.
O Illas. Snr. Inspector da Tiiesourari i
d'esta Provincia manda faser publico-quo
a arremataca do Imposto de 40 reis por
cnida de bebidas espirituozas do consumo
na Provincia excepto a agurdenla do
fabrico Nacional, por lempo de 3annos,
annunciada pelos Diarios, so ha' de reali-
zar perante a Sessa da mesma Thesoura-
ria da a5 do corrente mez
E -para constar se mandou affixir o pre-
zenle e poblicl-o pelo prelo.
Thesouraria Provincial de Pernambacj
ai de Junho de 1839
Joa Baptista Pereira Loba Jnior.
Diversas Reparti^oens
TRIBUNAL DA RELLACAO.
Sessio do dia a2 de Junho de 1889.
Na appellaca Clvel do Juiso de Diiela
da Comarca de Macei appellante Severino
da Silva Monteiro e appelladi Josa Cor-
reia Pas Escriva5 Ferreira; se ju'gouJpeU
confirmacj da sentenc recorrida.
Na appellaco Crime do Juiso de Direito
da 1. Vara desta Cidade appelhnte Josa
Pereira Campos a appellado Jos de Sou-
za Rbeiio, Eicrivad Ferreira ; nao lo
THEZOURARIA-flA PROVINCIA;
Expediente do da %i[ de Junho.
Oficio Ao Exm. Presidente da Pro-
vincia com ai tontas das despesas feitas por
esta Provincia com os Ministerios da Guer-
ra 1 e Maiibha no mez d'Abril p. p.
mara conheciu.ento doR-curj; ppr m
ter lugar a sua interposicad urna vez
o appellante annuio a asignatura do termo
de bem viver.
Na appellaca Crimo do Juiso da Jura-
do da Villa de Goianna appellante o Pro-
motor Publico appellado Joi j Antonio Vi -
eir, Escrivad Rebello; julgarao proce-
dente o Recurso, e mandad remeter o
Prccerso ao Juide Uireito para novojl'*
gamento.
Na appellaca Crime do Juiso de Dimito
da Cidade to Natal do Rio Gnnde do
INorte appellante J.i..TIiomaz daAq^oo ,
appellado Manoel JoseCardoso, **cnvt5
Ferreira ; nao tomarlo cjufceeau do
BtcursOi
BHBI
'


r
#
2
I
DIARIO D E I E R N A M B U C O.
Os Erxbargcs doi herdeiros do finido
'snoel de Jess Ramos cppostos di Causa
e appellacao Civel em qaa be sppellad.
e Embargad* i Irmandade do Sir. Bom
Jetas dos Paseadores Escuvao Chaves j
forio dispressdos maudtudo-se cumprtro
Aceordlo embarcado.
Na appellacSo Civel desta Cidade spoel-
Jaote a Fasenda Nacional, a p pella do Jj--
Farnand'.s da Silva Manta Junior Escri
u5 Bandeira 5 foi asmirm reformada.
Na sppellac.6 Civ.-I do Juiao de Dire-
lo deta Cidada app? Li.ta o R-vertndo
D. Abbade do Moaleiro do S. Ment de
Olinda e appellado Antonio Pedro Rodri-
gues Guimaraena e outroa heida ras de
Francisco da PaoU Pinto Escrivia Ft r
reir ; foi julgada pela reforma da tenteo-
9a sppellada.
Na Carta lestemunhal do Juiso do C. da
Comarca do Brajo da Aieia a q'tiiu. paites
Valentina Das das Dores, e outros a os es-
cmvos Antonio Manotl e Francisca ,
Escrivfa Chaves; u tomarlo couheci
mani.
^ .MEZA DO CONSOLA DO.
m A Puta Le a meeat do do. lao.
PREFElTGRA
Parte do dia ai de Juoho de 1839.
Illa, e Exm. Snr* Forio presos hon
teta a minha ordem e ii*er- boje des-
tino : Bernardo de 6ouzt preto pelo
Sub-Prefeilo da Freguesia do Recife por
supol-o escravo fgido ; Fiancisco tam-
bsm escravo do r. Serapi.o pelas
soldados de senlinella na ponte da Boa-vis-
ta por querer eroporcalbar aquella logar
em contravenc.au das ordeos ; Antonia ,
tambera preto escravo de Jase Carneiro
Xivier de Abuqueiqua Maranho f por
outro soldado, por ter ferido no rosto
com bum tijolo a bum obreiro, que
com ella tiabalbava na obra do
Ces do Coibgio j Antonio Mandes ,
taimbem preto, pelo Sub-Prefeito da Boa
vola, por ter corrido ca vallo pe..3 roas,
e ter dado urna queda em urna pobre mu
Iber Mauoel Sabino dos Prazeres ,
pardo, p>lo Sub Prtfeilo de J.boaU ,
por ser de pessima conducta.
' o que consta das partes boje recebi-
dss nesta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Preftilura da
Comarca do Recife ai de Junho de
i83p. lllm. e Exm. Sr. Francisco do Re-
g Barros Presidente da Provincia
Francisco Antonio de S Brrelo Pre-
ftilo da Gomares.
Parte do da 3a.
lllm. e Exm. Snr. ForsS presos hon-
tem a minha ordem tivenS o compe-
tente destino : Amaro Ferreira de. Jess ,
eJ.se do Costa do Sicramento ; pardos ,
pelo Soh-Prefeito da Freguesia de Santo
Antonio, este por ter injuriado a bum so-
geilo no Tbeatro e prcfforido pslavras
obscenas seno coosideracaS a moral pu-
blica e aqoelle por estar fabricando fogo
solt dentro da Igreja do Rosario contra as
Posturas da Cmara Municipal cojo fo-
?50 Ibe foi apprebendido assim oomo urna
boa porfo de plvora ; Vicente da Sousa,
tambem nardo pela 1. patiulba do distri-
elo do Carroo por ter ferido na caneca a
um Portnguez; Gaodencio preto es-
cravo do Tente Coronel Msnoel de Son-
sa Teixeira por estar fgido.
' o que ceosta das parles boje recebi-
dss DfSta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife aa de Junbo de 1839.
armas da Corte o mreclu de campo gra
dudo Francisca de PauU e Vasconcelos.
No 1" do oa rente partir.6 na Barca de
vepf Crrelo Brasileiro' para o Rio
Grlnde o Presidente da S. Pedro do Sul 6
Sr. Dr. Sttn'nino de Sauza e Oliveira o
Commendante das armas o Tenante Ge-
neral Manual Jorge Red.gnea, odas
farcas navael o C.'iefe de Di1i?.o Greofell ,
linl em que V. Ks. dt-lhouo triunfo
obtiilo ns-3t da raa*cs ultimo nos c.m
pos do Pago LirgO) peUs armas federaes ,
sobre a exercito que commandkva o trai-
dor B*ron de Astrada ini da gloria
e independencia americana.deuido no cam-
po da b*U'ha iQta romeos morios con-
Undo-sa entre elle o cadver do traidor
Genaro Re'on de Adrada e os d oitent'
sobre cuits noine n. tJo.
No dia 3 devia formar-a colpa ao reo
An'onio, que, ovolvendose na ravolta
da Bihia onde foi Pr>0 e d'ali vendido
na Corle foi comprado por Joaquim de
Sooia Naeareth : etteescrvo accommetjeo
a o dito seosenhor, estando ^deitado em
sus cama o>m uno eompasso, e Ihe deo quip gjm e b^gagem do ercito rebelde ;
a estocad, mas feli-menle o assassinado eoisai vaodo-se nossas reservas firmes em
seos pastos por nao necead tarase da pro-
ros quo
lancas 3to csrabioas quasi igml nu
mero da sibres.e miis de \o >o ca vallas 6
carros de munic5es o archivo de campa
ubi, um estandarte morta o* piisio-
neira toda asua infantera fea nefas de
artilheria e lud> quanto partencia o-
pode erguer-ie e lular cum o escrav.o,
evadiodo-se, pode ser preso e Iw- j tecc*5 em parte alguma da liaba ; sam mais
que ,
vado a presenc* o Juiz da pz t onde con-
feasou de nasjsje fri que pretenda as-
saasnar o senbor, por n o queiel-o ven-
dar.
_ A Bahi* fof.va tnml'-m de tnnqoil-
lidade ; ( f\\ Villa de AlcoLac houve ,
em dias de M-in \\\ tentativa de sedico
perda da nossa parta do que a da 5 of-
ficiaes mortos e q6 feridjs } lecommen-
dando finalmente V. Ex. a considerado
do goveroo e dos argentinos lodos os
chefes officiaes e tropa do ralala exor-
dio da seo costmaodo
o ultimo soldado se
t
ha
no qaal ate
fe.ito credor .
contra o Vigaiio Nobetto da Costa e Sjii. Ir suadecisaS .a braenra t do reconbeci-
va, por hsver este, no acto da Missa con- meat0 d' repblica, cuja libardade tem
vcntoal, dirigido exprt-sses injuriosas Uil"tado heroicamente no campo da glo-
contr o Alfeies'J. s Antonio Guerra: m* ... .
mas foi logo accomod-d. palo Juiz de Paz Peedo lotimamente o abaixo assig-
e tractavasa de proceder criminalmente n'.do do dwod-donfoico con, que o
contra os suctores do movimento sedicioso. ,a,""le "^c,to ordeJuS d V' E,\na
O Exm. Metropolitano da Babia, o Sr. 1** glorioso da acreditou a biaarna ,
D. Romualdo foi oomesdo para a pasta do >". q tea sempra distinguido os
Imperio; m,s dizem as folhas 'aquella Ar8*". corraspondendo as jast.s es-
Provincia qaeS. Exc Reverendsima se Pangas do governo o fasendo-se d.goo
negara a .ccllal-e. da gratidaS a apreco dos am.gos da l.ber-
_ Minas, eSerg.pa t.mhea estava5 dde amencan. quer que V. Ex> o fel.c.
tranquillas la em seo nome a no de toda o repblica,
_ Consta-nos com cer.ezi, que o lllm. f"endo ?ar'os f^01" ch,lfas offiPi,e'
Sr. Vicenta Thomar *Pir.s de Figueiredo ropa que os recimeudava.s servaos ,
C.msrgorecebeo o, titulo, neceasarios para *a u eat, ,o.,g,6c.ole camp.nba tem
poder succader .0 lllm. Sr Manuel Z-fe- Prefdo berdede e independencia da
rinodos Santos no logar de Inspector d'Al- conf,darac.6 dando bum severa escer-
fandeg, das fazend.s. "Dl a9 'raidores e psrreeidaa unitarios
S- o actual Inspector nlo fossa succedi- "r?0 Prticolar a distmcta considere-
do pelo lllm. Sr. Camargo, u por outram *co do goveroo, eocarre^ado dos negocios
que fosse dotado da iguaes virtudes de er"s d repblica e dos da Coofede-
cerlo tera Pernambuco de lamentara falta [MArj-ntini, e de todos os bomens
d'um empregado que pela sus honra 9 1* d/* oldo>
setividade se tem feito credor dos mais ius-' baixo asiignado reitera igualmente
tos encomios e mui digno dos agradec- Por em nODoe de todos os governos
mantos di Provincia, que saba apreciar confedersdos suas mais cordiaes felicita
seu mrito. c5es P610 eminente servico que V. Ex
ha feito a patria Ilustrando sua historia
com om insigne triunfo ornando sua be-
nemrita pessoa de gloria ioacessivel e
attraiodo a si o amor de todos os bous ar-
gentinos.
Receba finalmente V. Ex. os arden-
tas votos que o abiixo assigoado faz para
que o Todo Poderoso aceomula sempre a
V. Ex. de urna immensa g'orie.
Daos guarda a V. Ex. muitos annoa.
Jus5 Manuel Rosas.
Felippe Araoa.
MONTEVIDEO 8 de Mab.
O Brigue de guerra Frunces Sylphe,'
da esquadra bloqueadora atacou no dia la
do nassado o porto da Atalaya na Provincia
da Buenos Ayres, e depois de bater as
tropas, que oguarneciaS, inceodiou 37
embarcacoes, carregadas de mercadorra*
passadas por contra bando. Estima e o
seu valor em um mtlhfode pesos. O Syl
f.hn' nlo poda tirar do porto estas em-
barcacoes a to se na alternativa de aban-
dcnal-as, oa destruil-as. Esle succasso,
vai augmentar seosivelmente as pracsSes ; -do> ."."^'558* ^"IV^J*.00. *"
de Buenos Byras; tanto mais que u< escu-
na de guerra Francesa est estacionada no
porto de Atalaya por onde entun multas
me cadorias na provincia.
Renos Ayres l de abril.
O g'ivenio de Buenos Ayres enoarre-
Diurio de Pernambuco.
Recebemos folhas de diversas Provincias
do Imperio sendo as da Cono em data de
6 do comente Junbo ; da Bsbia .ale 17 do
saetato \ de Sergipe al 8 de Maio de Mi
saia' 91 do dito.
O Rio de Janeiro goaa da tranquiHidsde
psAca. Par Decreto de aj de Maio liaba
jjsjt JWaiaSjdo MOiaMtlaAM interiasO uas
(Carta particular.)
(Jornal do Commetciu n. 121 )
Consta que o tenante coronel Francisco
Sergio da Oliveira asta* nomeado comman-
dante das armas do MuanhaS,
O Sr. Sergio schs-stnrctuaimeote no Pa-
r' comniandando o 8. battlhaS de ca-
oidores. dem.
Buenos Aires a6 de Abr de 1839.
Ao Exm. Snr. Governador e capiuS ge-
neral da provincia de Entre Ros /Ilus-
tre restaurador da soreg publico, briga-
dero D. Pascaal Evbague general em
ebefe do riercito entra riano da oparacSat
da Confadaraca6 Argantina na defsza de
sua libar da de e honra e contra o tirano
unitario Rivera.
O ebaixo eesigoado recebeo coa a mais
cao argentina, e dos negocios genes da
paz e da guerra.
Considerando que a bstalha do Pgj
Largo he um dos msis trsoscedentea e bri-
lhanies suecessos das armas oa historia da
con federact 5 :
Que a conducta bisarra do exercito eo-
tre riano da operaces da confederacaS ,
e da divisad alijada do Estado Oriental na
campan ha contra os unitarios traidores,
einimig.is da nossa liberdade, ha d'gna
de recompensa especial da parle da confe-
deracaS Argentina :
Que a victoria alineada por sqn-le va-
lelte exo cito ao ason do Exm. Sr. go>
sernador e capitio geooral ds provincia de
Entre Rme ilustre resUuiad r do s ca-
go publico brigaiieiro D. Piscoal Echa-
gua, sobra oeaercilo commandado pelo
traidor Barn da Astrada lera testabeeci-
do aa piovincia de Con antes a libardade
usurpada pala mais absurda traco ; e a
tea reatitaido a ceafetfersv^o Argentina ,
da que kavia sico desaembitda \ialrnla-
aesile e tea fundaattstalaente translor-
u*oo os pitaos de conquista de aggieaao
grata satisfaced a dstiacu nota de 5 de a- U anarqua f combiaaaos coa o funesto
ciudilho da rrpublica oriental, em verga
f.hia e ci iminosa allianc com os agenta
franceses.
Quej escarmetJtr dosaacto*8se)rlipli.
c-da fndalosl def^cioda prbt'nci. de
Cirtientes tedeve ctlvidade e denoda
1 s forcas enesrregadas de sua exeCaclo
e que una I icio ro inevitavel, cuno fa.
cunda em reMi'tsdoi benficos a librd^ds
oaz ord.ra ranqullidade d< repblica'
o fniciodas virtudes cvicas egaavreirai
dos nclitas defensores da honra e da dig..
nidade tetritoiia| da confeJeraca argenti.
na : debaixo do mando do dito general
tem 1 esolvido a derrrta:
Ait. I* O Exa. Sr. general a chefa
do exercito argentino, vencedor no Pago
Larg aedalba de bur, guarnecida de brilhth-
tes, pendente da urna fxa bordada, pea.
durado ao pasbacoeoa a inscripcio seguin-
te entres palmas na frente : Illustre de-
fensor da liberdade o bonra da confedera*
ci argentina, e da ^'pendencia do
continente americano. E no reverso s|
armas da patria orladasPago Largo,
marco 3i de i83c). O goverao da con fe.
deraclo argentina ao patriotismo valor.
Art. %" Concdese igualmente eos ge-
neraos da divislo urna medalba de ouro
pndente ao cbllo dd urna fata bordada,
com a seguinte nscripelo ns frente. A-
creditou nos campos de Pago Largo a
digndade e honra dos argentinos a sus-
tentou cam ardor 'marcial a independencia
americana. -."NoTrevarso as armas da pa-
triaMarco 31 de 1839. O goverao da
confederscio argentina ao patriotismo a ao
valor
Art. 3 Os chefes e tffl<:ites ossra de
ama medalba da prata pendente ao'peito do
lado etquerdo coa faxa bordada e a ins-
crpeo seguinte. _. Valente defensor nos
campos de Pago Larg, da bberdade da
confederaeo aiginiina a da ind< penden-
cia americana. No reyerso st annaa da
patria Marco 3i de i83 da coafederacio argentina ao patriotismo a
vajor.
Art. 4. Todos es individuos da tropa
usarlo de urna mednlha de lado cuja ins
ci ipef o sera na frente : Combatao pela
liberdade a honra americana no valente ec
eicito vencedor nos campos do Pago Ltr-
go. No reveno as armas da patria mar-
co 3i de 18.9 O goviruo da confedera-
eo ergeotina ao patriotismo e valor.
Art. 5a Est<*s inedalhss serio mandadas
faser pela inspectora geni, expedindo-sO
pela mesma os diplomas correspondentes.
Art. 6* O tempo da campanha desde o
dia da marcha at o da aessacSo ds guerra
que o cabeclha Rivera declarou a repobli-
ca, se reputar dobndo, lauto pan a an-
tiguidaia dos generaes chefes e oiliciaes,
coao pira oa saldados.
Art. 7o Osqua ficarem inutilisados por
feridas recibidas, na batalha de Pago Lar-
go gosan, durante suas vidas, do sido
de suas respectivas classea.
Art. 8* As viuvas dos chafes, officiaes e
soldados aortos na batalba do Pago Largo
oblerS, por MU estado de viuves, dasde o
(Ha do fallecimento da seus maridos o sol-
do, ou pret ieteiro, da que gosavaS.
Att. 9* Sam prejuizodas gneas coaca
didas, o goveroo as ampliar, OU atende-
r ea faeor das pessoas que, por ioforae-
ces ultarlores do general em chefa, se
tornarea credons de sua concideraelo.
Ait. 10. O presenta decreto se lera elo.
Art. li.'Communique-sa etc.
Rcsis.
Felipa Araoa.
(Uiaiiodo Rio.)
Exterior.
Retrospeclo Poltico.
Pouco ha de ntsnsM a relatar ieerea de
laglaterra. O Ministerio apreseolou em
embaa as Cmaras am projecto de lei pera
reunir em tima s legislatura as do alto ai
bsixo Canad coa o evidente fia de des-
truir a influencia da popula-jato de otigem
Francesa-esta andida que passar natu-
ralmente sem opposic o no parlaaento ha
de gerar graade deacoateatameoto n ->


na'p^rt ende destinada, A "contende
ou se feces va entr* os Ameries/nn* e o*
Ingteteanorcauat da lio/ha divisoria do F,a-
tadode Mayne scha-se 'qn'aej'dfl' todo ex-
tiricte oV>mo r drKz da correspondencia
irtr o ener! Solf dos EsUdosiUnidos ,
o -*neral Britnico Sr' Tinn llarvey
04 miliciano* que se cHava 'm armas re-
'ceberaO ordena para 'recolhef' a suas cazas ,
e a tranquillidade finar em breve defin ti-
Vasto* te predolriinanta.
Observa o p-sriodieo San n,'na M herol
AR'contenila com ntipatKia o progreso
di Iiiftu'ericia Ingiera no O'ient* e sobre-
ludo os grandes melhornmentfn introduci-
dos na r.svp;cf vapor, e 'tente no
' mar das Indias. O Bch drrEgypto sabe,
noe a roarinba da Companhia das Indias
Orienties em Bomba i m com posta de bar-
coi de vapor e qua as costas do Egypt'6,
no caso ero que elle tentasse deter as com-
municaces Inglesas seriad dentro em vSnte
diaa visitadas por forras militares proce-
dentes da Bombaim. A tomada de A9n
"mi medida poltica moli prudente, que
faz honra ao Coverno 'Ingle.; a fnrl;*lesa
pode converter-s* n'uma segunda Gibralfar,
poiss asserelha a esta praca pela ua si-
tuado io'pngraDhca e nexpugnavel. O
Bacb 3o Egypto irritou-se muito com a
conquista da Aden e pretenda segundo
o'ize'm oppor-se por era conteve seu re-
sentimebo e julgs pref*riefJirordoV'er.n<
trigas para involvero Govrno irlglez n'u-
ro g'derra cin os Bjrrnans.
Runject-Sing ababa de toteifcunhrir ao
Qnvernador Gefl da hda'a s'u.a dnbj
- ^fe *^Jtf^pff>syW
%
'gomas Vguics; mais violenta! nlo ob-
stante a ella que se dte a frustrspio de
todas as combinacfls _j ponto em qu1 con.- ,0 d > mesneo direito de tonalagem as em-
hinao nfo so os aai da opposicio orno os
ai.i do palacio. A fe*pons>bilid*de pesa
mais positivamente sibre a cabeca do mare-
nal Soalt. que foi formalmente aggredido
nes'e particular por Mr. Passy veroajos
BOU que Ge, o debite o o accordo ulterior
do astuto Morarch qua to mal pgt a ge
nerosidade daquelles que derramara o seo
saoTuepsra sental o ohte 0 throno.
Eserevaoj' de S. Petershurgo m data de
'kf de Abril: aqu ludo rejpira guerra. As-
segura sequo mpe-adar pesiar a K'W
antes dasnnritia* do Duque de Lew -k:um
brg para pasar revista ao exordio, do meio
ment, do direito de toaelagem. j O uro tro barras.......
Si o igualmente iseotas do pagaman-1 Dobre. Hesoanhoe... aq, ifii
mesmo direito de tonalagem asarn-1 da Patria .... aq i5o
ba'cacs estrangires qu tendo en- j Pelos liesnaohoea .... 1,77081.780
Irado em lastro em qutlqnar pj'to do R-, a da P- tria....... 1,7,0 a 1.761
no, delle sahirem tambera em lastro pata Moedas de 6,400 velhas i5 700 a 15,75o
outro porto do Reino, a ah tomsrain carga 1 novas nominal
inteira de sal. de 4,000..... 8,100 a 8,900
Artigo a. Todas as E nbarcaces. ostran- I Prata....,.......... 8a
geiras queentrarem nos pirtns do Rino, Apolices de 6 p. c. juro 78
dia
s pedrem franqua para dentro do praso
dflle c.mpletarem os seos carregamenAos
de sal, paga ro a sabida o direito de can
res por tonelada.
. A rtigo .{. Todas as Kmbsrcagas astr I geiras que entraren] nos partos do Rei-
I no para descrregar auas mercidorias.
5 nominal.
(Jornal do Commercio.)
Babia 15 de Junho*
Londres.
Paia.
, e entregar pessoalmente o cobimando Ie birem delles.com carga inteira de i Lisboa.
delle 10 sen predilecto o feld-oiarechal Pas
keyftcb. O genend da ravallara VVi|t
acha-seancarregado de entsbo'ar n'egocia-
coes com o prncipe de Matterocb para re-
solver a Austria a romper com a Inglaterra
no c?so de uma*guerra no_0 ente. Algu-
sal, pagara o direito de ceai res por lo-
Del!dV A,"
Artigo. 4- Totas as Embarcacdss estran-
geiraa que teiHo pago, o respectivo di-
reito de toneldgem em hum porto do Rei-
no delle sahirem.em lastro para ootro
roas pessoaj bam ioformdas affirmap. me i Porl do Rino, e ueste ultimo tomarem
para esse fim reolreo o Czar Nicolio offe- carga inteira de sal, recebara os direitos
recer o Gov'emn Austraco a incorpora-1 queiiverem pegona Altandega doprimei- A Com
cuida Servia da Botnia, e do pa dos r0_ PPrto, ,con. a simples deduefo de cem GRANDE
Montenegrinos Hungra. 'Ciar se e- re por tonelada, apresentando-se a Auto- "
signara a finar cua a VValaczia e a Mu- ridide competente a'esrtido legal daquel-
lepagaoKnio
. Artigo 5. Ai disposic6es,do artigo 7.
do'.D^crr-to de i4.dB Nov^mbro de i836,
a respeto do pagamento de.direitos dato-
Prata.
0ea Haspanholaa.
Moedas da 6,4o .
de 4>ooo .
ti d.
3ao non.
p8 p. <*. fortes.
76 a 78 p. o. o p.
a7,5oo a a?,5->o
15,ooo a i5,5oo
8,000 a 8 5on
5,(
daT'*.. "m 1u,n' 'o tractassa da qulras
conquistas. De Vienna consta que orna-
me cjmmaodou as tro-
o po.rp ero 18 Jo ,
se
sua
adhsfo de um modo singular. Sabe-.,
qua o poderoso soberano de 'Lahore tem
huma guardado honr tal cmo nao possue
monharcha algum do mundo. Compe se
de nm corpo de amazonas que armado de
arco e frba monta guarda s portas do
palacio, e segu Sur Mageatade por toda a
parte. Tendo esta foreabsa guarda sido
elogiada por todos os Visitadores Europeos
que tei do a Labore entenda Rbjet-
Sing que nio podia tomar melhor acc-rdo
qoe oda fferecer ero presente a Lord
A uiklsnd algumasdws bellas Amazonas. Em
consequencia re malte u I he vinte Circassia-
nas de aligular 'perfoiieao O Governdor
ficoo maravflbado Ja magnificencia dd re-
tnte', roas junto com elle vio Ra oro pe-
ditorto qu o Lord retribuase o favor man-
dando ao Re Asitico um medico fio hbil
ero curar como o sio as Circassia'oas em
promover morir do sexo masculino.
Annunci. 0V1 Paril em data de a5 dd
psssado que netthuma das combnaedes mi*
nisteriaes t>nba podido ultimarse. O roa
lechal Sooll rielitou-se das i'ntrigaa mibis-
leraes j e sendo chamados depo< XI. M.
Bregu a Dufaune declinaras tambero a
missio de rgaisar uro Ministerio. No
emtento o atado de incerteza e vscillaclb
em que se acbab os anmoa induiia Mr.
Maugin e propdr na Cmara urna Adrai-
nistracio definitiva. O talentoso orador
sustentou asna tocco com urna moderacao
coheiso adoflraveis. Pela sua parle a
Cmara mostrad asilencio, pl*cid e
recolhimento que oserecia os gravea hte-
reaaea que ae principase daa astranhas eeaftas que se bao
representado ha perto de dous meses tem
successvsmenlt comparecido, a bfo ex-
plicado na tribuna a saber M. M. Dupn,
Tbier, Guisott, Passy, Teste e o mar-
ques de Dalmaci'a em nome de seu pai. E'
inexplicavel a profunda d viiio que boje
reina entre os priocipes agentes das com-
bioacoea abortadas. .Nlo e oonprebende
?isla desie espirito de concessas e de mu-
tua conciliaco como ae conseguio m Vet
de concordia um rompimento. Para assim
confundir peasoaa lio dispostss A star de
accordo, necessario qoe exista urna mi
poderosa e occolta que promora intriga e
a discordia. Mr. Tbiera o chafe do centro
squerdo, justifica-se completamente de
todas as aecusaedea relativas t suas segun-
das tencea. Segundo a sua exposicio ,
que ninguem conteslou mostrou-se concili-
ador o condescender o maia pOssivel; a
ae alguma censura merece pelo haver sido
em demasa. Deve pois notarse que o ef-
feito dessa declaradlo- foi decididamente
ventajoso para Mr. Thiarl. As dclara-
obes solemnes de M. M. Patiy e marques
de Dalmacia puxerao coro* a oaberto (te
a regresssr s Franca dentro P"lagem da Embirca^H Portuguesas ,
ipo. Parece que Lua Filip- sSo applcaveis aos Arligoe a. i. t 9
lear-se dos elementos que per- 4' ^a presante le.
rechai Marnout
pasque ae bitera com
se dispuoba
em pouco lempo
pe anhela rodear-ae dos elementos que per
dera o sea antecessor. O observador Su-
sao em data de ao de Abril dii o segante.
Jttlga-se que a noroeacao de ftr. de Mon -
tabello para Ministro dos negocios esjran-
geiros nio deixar de'aee importante para
Artigo 6. Fica revogada toda a lgisfafab
em contrario.
Mandamos por tanto a todas as Auctori-
dades a quem o conbecmeoto e execupio
da referid) Le pertencer, que -a eum
(Correio Mercantil.)
THEATRO GYVINASTICO.
A Companhia t4 se prep"-ndo osea
VIAGEMAOS ANTPODAS.
bornem pelo t<*cto
a Suisss. Consta que o Secretario da Em- Pr* gardem e faci cmnprir, e guar-
hlixada Francesa o Conde Renh pedir ao dsr ,io inteiramente como nella ae con-
Vorort explicacoea sobre a cond'ca.que ob-
servara no cato deregressar quelle pair
LuisNapoleio O governo Francs diz
ter recebidocommunicacSes da artos pro-
jeclosdessejoven prncipe eque- est as-
sim aulborsado para renovar as suas quei-
xas, e as suas ignobeis manobras.
A folhaa de Haspanba alcanc*5 at 3
deMaio, e anda vem cheis de detalhes
acerca doa movimentos de Espartero que
manobra com 3o,000 homeos ero frente de
Ramalea para r, apoderar de uma pequea
pepa da arti|b,eria. Os officiaes da Guarda
Real desgotostfs pela vargonhoss inac^io do
excrcito da Kainhe drgira5 orna exposicio
ao general ero chefe do xercito do norte
pediodo Hie que os guisase contra o inimi-
go, o que agastou sobremaneira o Dicta-
dor. O uosso correspondente particular
diz que a> roaposta de Luchana sobre a nova
organisacio da Ministerio, e dissolupio
das Cortee ha sido negativa porque nio
havei individuo mais oondescandente do
que Alaix nem Diputados menos coosei-
ancioaos do qoe os ectuaea. O general Van
Halen tinbacbegsdo a Madrid e a pu-
blicar documeotoa para ae defender das in
calpapG's que a imprenta iba fez pelas suas
peasimas operapSea contra o chefe Carliata
Cabrera.
.As Cortea Portuguesas oceups se com
a discussio do Orpameiato e o Ministerio
anda nio mostr 11 por acto algum impor-
tante alm da nomeacao dos Srs. Conde das
Antas eFontoura qua I a tendencia da sua
poltica. Esta incerteza cmeca a produ-
lif a desconlianpa naquelias que o apoia-
raao encelar a sua oarreira ao passo que
nio diminue na gente d direta o ardor
do conhecer qu.l a posicao que a Adminis-
trado quer sustentar.
(Nacional de Lisboa de i3 de Maio.)
tem. O Ministro e Secretario dTEstado
interino dos Negocios da fasenda a faca im-
primir publicar e correr. Dada no Pa-
lacio das Nacessidsde aos onze de Abril
de mil. oito cantos triuta a. nove A
RAIN HA com Rubca e Guarda. Ma-
noel Antonio de Carralho. Lugar do
Carta de Lei pela qual Votsa Megea-
tade &c. .,
(Foiba Commercial da Praca d Lis-
boa).
Consiste emendar um
da platea aobre a taboa com a cabepa
par* baxo, os ps para sima, com duaa
bandeiras nis mos } sorte sta do celebra
laglea Misters Pitra* Oa Srs. que prete
dem camarotes os dever vir buscar ni
quarta feira seno falta do contrario se
venders a quena os quizer a fina de nio
faltarem como aconleceu na Recita de ai
do corrente.
\ r-^p-^-^^__^^
Avisos Diversos.
Advarte-se ao menino que ns nouta
do dia ai do corrente, teve a lem branca
de gritar da plaieia do Theatro para que
Mr. Lvre/o danpasse sm maromb ; seja
mais prudente /ruando se achar entre pes-
aoai de mais considerapso e respeto co-
mo nessa occasiio, em que entre mais de
duzentas passoaa s elle teve a afoiteza de
fallar, e som motivo ; porque he sempre o
costume de Mr. L'vrero daopar primelro
com roa comba e depois sem ella coroajfS
tem feito: adverte-se*lhe mais que nfo he
hum amigo dos Dincanhos que I he falla ,
mas sim um inimigo das ptifariss que s
rasio
vetes sem rasio aparecen na plateia do
Theatro, qoando nella se encontra crian-
prsenle, a So. M.g.st.- cDn rfo t^pe do ,a| rtpK|ino>
- Dse um cont e quinhentos mil
reta a premio de a por cento ao mez com
irmaa acontento: quero osquiser, nesta
eonformidade dirija se ra do Cabu
de, a Rai.uba as notas que o Ministro do
Brasil nesta corte dirigi ao Ministro a Se-
cretario de Estado dos Negocios Eatrangei-
ros ero 11 de deDuembro de i838 e 36
de Fevereiro 'de.it auno H'do que a. w. da Jmmai Zdlcl \ A T
diapo.p5.. da Portar, de 3o de Outubro V di J^ Joz da CosU,-de mmde-
protimo pretrito, que provisoriamente i
sentou do pagamento, do imposto doma
neio os Negociantes de gromo tracto, .ob
Quem precisar de rea em canoa.
para qoalquer 6m que for, em porces
dito. d.sN.c5.Iogiaz.-, Francexa/L' E!.ne,0U.P<'qU "" ^ I""1 ^
... ,. 2 V P"' condusir, e nao so area, como u-
E. J' *? n T* f"e,DM,8,,,,?'^rM'lquerconduC9ot no baco uSoC
fln8"?; TVTZ' ""a TP?'^^wptWro. n.c.adoSr.
o Artigo 5. doTracladj da ^q da Agosto u';Bap- j m j
Aa, .oc 1 u j "' f j r,aeiredo, na ra dos Mariyrioa, poda-
de ioa5, estipula a ignaldade perfeita dos rio ,. .. J r~
Slj. ni 1 t |r"*iratar, e serao aervida. com oromo-
nbdito. Brasileiros com os dss outras Na- tidlo. a "w",P
*. 1? r j ,,uau as pessoa. que o perteuderem.
poes Estrangeiras mais favorecida, e ami- 1M r
. i-j .. .,...-. Z. .;j-.. Aluga-se uma casa ua ruado Cito*
PORTUGAL
CARTA D LfeL
Dota Mara por Grapa de Deo e pe-
la COiatiiuiclo de Horn'arcbia Rainha de
Portugal e dos Argarvee, etc. Faz-jmos sa-
ber todo, oa Nomos Subdito. que s
Cortes Geraet DcrelrS 9 os Saocci-
uraoa a Le se'guinte:
Artigo I. Tedas a Embarcapoas es'tr'n
geiras que entrarem no. porto, do Rein
em teatro, t tir aBrem com carga
inltir. (retal, ficttdo fte'la do paga
gas ; e tendo aobre esta pretencao sido 011-
vido o Conselbero Procurador Geral da
Coroi, cuja opjniio lia que ella he de
toda a justipa ; Ha por bam a Mesma Au-
gusta Sen hora tornar extensivas as dispoai-
pes da Portara, menciooada ao caa em
questio e Manda pela iacrelaria de Estado
dos Negocios da Fazenda que o Thezouro
Publico expeca as orduns necen.rias a quem
competir para que os Subditos Brasilui-
ro. ,'Negociemea de grosso tracto estaba-
lecido nesta Reino, gozem naquslU eonfor-
midade da mesma prerogaliva em quanlo
definitivamente se nio tomar outra decalo
sobre eate objecto. Paco da. Necessidades ,
em a de Abril de 1839. Maaoel Antonio
de Carralho P.ra o Thezouro Publico.
(dem.)
Ro dej
r '' i :'
~!?$m............
nffu.V.1>..........
ttamburgo.,....,..,.
CAMBIOS,
aneiro, 5 de Junho,
_..uga-_
alio tem commodo. sufficieote. para uma.
an,ilia cbm sotaB 5 quem quiser dirija as
n ra do Cabuga( loja de miudejas jun-
to do Sor. B.ndeira.
- Da se 15o,ooo ra. a jaro, de a por
cento .0 mez com pichares de ouro oa pra-
ta airas da Igreja do. Martirios cata da
3 rolla, verde, ae dir* quem tem o refe-
rido dinheiro e fax eate ofgocio.
Quem quiter comprar dua. moradas
de casas sita, na Cidade de Olinda a sa-
ber hum .obrado de hum anda no. qua-
tro canto, que foi do falescido Padre Vles-
Ire Luz Florentino de Almeida Ctmho,
e a terrea na roa do Amparo na quina que
vire para o jogo da bola pintada, de ver-
de, tambero se trocad por outrae anda que
ae]a5 terrea. neste Barro de S. Antonio,
oa Boerviste e tambera se arrendad: queom
pertender qoalquer desta. couias queira fa-
jar com Joaquim de Almeida Catanbo mo-
rador na ra. de AgoM-verdes deste Biiirro
do Recife, qae com elle faro qualqder do
negocios cima.
Da-teda 100,000 a 1:000,000 de, ra*
a juros com tpnhores, oa firmas a cot-
ttnto 1 ateta Trpof rafia tt dir!.
1
>'
I
i


v*r
V
DIARIO DE PERNAMBCO;
O Sr. Beftmdino de Sena Dias di-
Tji-sn ao escritorio de Rosas e Braga na
Toa do Vigario D. 5i pan negocio de n-
leresse.
_ O hornero aoUeiro que annunciou
querer um ama para casa dirijvse l ra
-ilo Colovello D. 33.
A pessoa que annunciou qu*rer onj3
ama para casa d um hora^m solteiro di
rija-se a ra dos Pires D. 4 <" ru* Te"
Iha D 24.
_ O depositario geral dos verdadeiros
poz parisienses parlecip ao respeitavel
publico que os achirlo presentemente a
Tender na raa nova loja francesa do Sr.
Frederico Chaves D. 5, sempre pelo mes-
no preco de 6Jo; assim como tambem
ainda existe alguma vender no deposito
antigo em casa do Sr. Alberto Livenere,
ra da Florentina segunda osa depois
dolampiSo e na praca da Independencia
loja de relojoeiro do Sr. Meros.
Precisarse de urna ama de leite : no
segundo andar do sobrado de mirante no
pateo do Hospital do paraso.
_ Precisa se de urna aro* de leite pa-
ra acabir de criar urna crianga, que tem
de idade 6 mezes que nio tenhi cria : na
ra do Collegio D. 5 segundo andar ou
annuncie.
Iioga-se encarecidamente aos Illms.
Empregados que esto incumbidos do
esgotamento das agoas que se ajuntio
em varias ras por estes tempos invern-
sos lancem urna vista de olhos desde S.
Jos at o piteo da Ribeira cojos mora-
dores vivero cercados d'agoa com grande
quebra de sua smde e amoscados de al
goma ruina que possa acontecer de algu-
mas casas: isto suplica o Paciente.
_ O abaixo assignado roga ao Sr. que
se chama Jos Teix^ira Basto queirc mu-
dar o nome ou augmentar-lhe algum ape-
lido ; pois sendo o abaixo assignado mais
antigo nesta provincia o nio pode fazer o
qe ja particularmente fez ver a esse Snr.
qua ic'ou certo em prevenir alguma troca
de cartas como ja tem acontecido, dirai-
nuindo o apelido de Basto, e como o nao
tenha feit* de novo o abaixo assignado
Ihe roga compra o que tratou. Jos
Teixeira Basto. i
Deseja-se ssber aonde mora Joo
Augusto Martinbo di Camera ou dirja-
se a ra da cadeia velba D. 17 a negocio
de sen nter esse.
Quem snnunciou querer comprar
ama venda com commodos para familia,
e um par de mangas de vidro dirija-se a
ra da praii sobrad nho d. fronte das ser-
raras D. a6.
O abaixo assignado tendo de ir a
Europa tratar de sua sauda : por isso
avisa a sejis credores que no praso de 3o
dias bnjio de presentar suas contas cor-
reles para seren pagas. Jos Gonsal
ves da Fonte.
Um rapaz brasileiro de muito boa
conducta deseja-se empregar pois est
disposto a qualquer servico que se Ihe of-
irecer, a u idade he de i5 annos, quem
de seu presumo se quiser utilisar diri-
ja-sea ra da Conceico da Boa vista
D. 5.
Furtaro do porto da ribeira orna
rede grande de pescar camares e supoe-
se estar pela cabanga ou alo ,ados ; quem
aouber ou Ihe for oflerecida declare a sua
dona Joaquina da Costa na ra da ribeira
do peise que ser bem recompensado ,
o guardar segreuo.
A pessoa queannunciou querer ven-
der urna mesa de meio de salla dirija-se
a ra da Florentina s.brado novo ao p
da mar.
_ Ii jje a5 do corrente pelas 4 horas
da tarde a porta do Sr. Dr. Juiz de Dt-
reito da primeira Vara se ha de arrema-
tar de ren Ja trienal a morada de casa D.
41 sita na ra da cadeia vtlha do Recife ,
avahada em 800,000 de renda anoual ,
cuja renda ser arrematada a quem mais
Qualquer Sr. Sacerdote que queira
ir para Pajiu' de Plores bom sertafi e
melhorinteresse falla ata o Vigario Bi-
calhu na ra vIha sobrado D. 4o que
sendo queirr ir nao far despesa, pois
ir com o dito Vigario.
" Aluga-seuTB grande armasena pro-
prio para recilher, ou para assucar. na
ra do Apolo D. 4 ; quem o pretender di-
rija-se a ra da Madre de Dos n. i*\.
No dia sexta feira i.\ do corrente as
5 horas da tarde fugio de um quintal das
5 pontas para as partes do atierro d.is af-
fogados um cavallo com os signaos segoin-
tes : cor rodado pequeo capado, dis-
carnado r de 6 pira 7 annos de idade, um
signal na cernelha como se foss-a jerimum;
quem o pegar leve ao Inco do Lobato so
brado L). 33, que ser recompensado.
A pessoa que for dono da um negro
muito bucal da nome Sebasliio de na-
cao congo, tem doisdenles tira-Jos na fren-
te com todas duasorelhas fondas, dirija-se
a tabitinga junto a Villa de Iguarasiu' em
casa do capitio mor de campo Victorino
Jos de Almeida.
Avisos Martimos
PARA O M ARANHAO' o Patacho Ni-
cional Uniao, Capitio Joio da Silva, sa
hir nesies quadro dias ; quem no mes-
mo quiser carregar escravos, ou ir de
passagem dirija-se a G. A. de Barros de-
traz do Corpo Santo D. 67.
C o tai p ras
Um fardamento de G. N : as 5
pontas loja de Jos Andrade de Oliveirs.
Vendas
der e com fi.-.dor idneo.
_ Est om oaixeiro portugus para sa-
bir de um venda em que est emprt-gado ;
quem o pretender annuDcic.
. O dr. que annunciou querer com-
prar urna venda com poucos fundos, e
_ Urna preta aadia cose alguma cousa,
engoma liso s o fri veintn te, cozinha o dia-
rio d'uma casa e lava de varrelia e sa-
bio : n'esta Typographia te dir? quem
vende.
Tres moradas de casss terreas na
ra do Nogoeira D. la em S. Thereza
D. 19 e no atterro dos affogodos entre
IVlanoel de Jess Prafita?, e Joaquina Jos
Ferreira da Penba por preco commodo ;
a tratar na ra do Fagundes com o Reve-
rendo Padre Joaquim Gnnsalves Rodri-
gues ou com Jote Betito IMuuiz no pateo
da Ribeira os quaes estio authonsados
para as poder vender.
Urna eserava da Costa de mina, com
idade de a5 a 26 annos engomma liso ,
cozinha o diario de urna casa e lava de
sabaS : na roa Direira do lado Livramen-
to D. 30.
_ Barris de diversos tamanbos com
azeile de carra pato por preco commodo :
no atierro da Boa vista O. 14.
_. Urna prtla de idade 16 a ao annos,
bonita figura tem principios de engom-
mar lava roupa e cozinha o diario de
urna casa : no forte do mattos por cima
do bilhar.
Tres moleques de lindas figuras, de
naci loanda de idade de 12 a i3 annos ,
auitoladinos ; urna linda moleca de idade
de i5 a 16 annos muito ladina e propria
para mumb: annos propria para todo, o sei vico de urna
casa por a3o,ooo ; urna dita de idade de
i5 annos engomma liso, cozinha o diaiio
de urna casa com perfeicio e um escravo
de naci por 280,000, muito forle e
sem molestia alguma e a fianca-se nio
terem vicios, ludo com llanca de boas ven-
das : na ra de agoas verdes no primeiro
andar do sobrado D. 38.
_ Por preco commodo os seguintes l
vros : Gil Braz Cartas de ama mii a seu
filho para Ihe provara verdade da religia
Chrisli : quem quiser annuncie.
Queijos londrinos presuntos in-
(lezes muito superiores conservas de
lodos es qoalidades mnstardas salmn,
com conr modos para familia, dirija-se as I ser veja branca e preta, carne salgada,
5 ponas ultima venda a dueita defronte | ditas com arenques, fumo americano,
pofoilc, | charutos da Haviu* lonas inglesas, ti-
nho engirrafaio de todas as qoalidades ,
batatas inglesas oleo da linhica agoa-
ardente de franca e outros objectos por
pre$o commodo : ra rua da alfandega ve-
Iha armasem inglez n. |3.
Um molato de mei dada, de boa
conducta entende de pUatagia ,. a sabe
trabalhar deenchada : na rua do Crespo
D. 4- ,
Urna pequea porefo de livros de
medicina composta dis melhores obras,
modernas e bem encadernadas por pre-
co commodo ; quem as pretender dirija-
se a loja de livros defronte do collegio as
obras so as seguintes : Diccionario de
medicina, e cirurgia pratita o maia mo-
derno que se tem publicado na franca era
15 v. dito universal de materia medica e
therapeutica geral, obra pablicada lti-
mamente 4 volumes ; dito da cirurgia
fpralici por S. Cooper 2 y. Broussiis exaj-
me das doutrinas medicas ultima edicao
4 v. dito Iic5ss de palhologia interna 5 v.
dito phrinologia 1 v. dito irritacaS e folia
1 v. Andral Iic6es de pathologia nterna-3
v. Roche e Sansn pathologia medica ci-
ru'gica ultima edicto 5 v. Boisseau ero-
graphia orgnica 3 v. Frank medecina
pratica 5 v. Ratier molestias da pe a. Vel-
peau anathomia cirurgica 1 v. Cipnron
parto 1 v. dito medecina legal 1 v. Iobert
molestias do canal enteatintl a r. Bellard
molestias dos meninos a v. B-rtin mo'es-
tias dacoracio 1 v. Bimhand enapbalite 1
v. Begin phisiologii pathologiea 1 ?. Begin
elementos de cirurgia 1 v. dito iherapeu-
liea 9 v. Peorry percust5 1 t. Mr ksl ma-
nual de anathomia 3 v. Maury arte de den-
tista a v. Lond Higienne 9 v. Mrgendi
phisinlogia 2 v. Orphila chimica 9 v. dita
medecinal legal 3 v. Prechard botnica 1
v. Migendi formulario para a prepara
caoe emprego de muitos medicamentos
novos i v. Lsgneau tratados das molestias
vineras 2 v. Desruelles Iratameato das
molestias venenas sea mercurio do hos-
pital de val de Grece 1 r. obras em Italiano
Tomasini ex posicio de sua doutrina 1 t,
dito febre continua a v. dita dita de levor
no a v. os ltimos momentos de Napol a5
00 historia de sua molestia e morle a v.
em portugus Franco anatoma descrip-
tiva 9 t. Farmacopea geral a r. Cdigo
farmacutico lusitano 1 t. Farmacogra-
phia do cdigo farmacutico lusitano 1 v.
Russel sistema da mulher 1 v. arte de pro
loogar a vida 1 r. Muitos manoaes que
por falta de tempo nao se relacionad um
speculom uteri moderno e rico.
Urna canoa aberta qoe carrega 1100
lijlos de acenaria gronsa : no estaleiro de
Joio de Brto atraz da ribeira do peise
_ Peneiras de rame de lati eondes-
sas grandes e pequeas pichas pretas ,
e pecas de panno de linbo ; na rus estrei-
ta do Rosario D. 16.
Urna ptima eserava de naci rebolo
de idade de a3 annos, cozinha o diario
de urna casa lava de sabio : nos arrom-
ados em casa de Manoel Joio de Lima.
_ Urna molata de 90 annos de idade ,
bonila figura engomma, cose cozinha,
e faz doces ; dois pretos de 18 a ao annos
de idade opimos para todo o servico de
campo ; e urna preta moca cozinha e
lava boa compradeira e vendedeira de
rua : na rua de agoas verdes D. 37.
Na praca da Independencia loja de
sortimentos decalcado, D. 97, tem a
*pnda as seguintes fizendas chegsdas pr-
ximamente j bonets de palle de lobo, cha-
peos de castor de seda francesa para ho-
mens ditos de mass.t para meninos, botins
e cpalos de bezerro francez para homem ,
cpalos de lustro para homem e meninos
calcado de marroqoim duraque, e selim
para Senboras e meninos, botins para se-
nheras: tudo do ultimo gosto, e por preco
cmodo.
Cartas de silladas e nomes em letra
redonda e manusciipta para se aprender
a soletrar a preeeito augmentadas d'alguns
conselbos d'educicio tais mocidade a
100 res ; taimadas com algumas definices
de Bezont e outros uteis aos meninos
qua principiaos contara leo res; na rua
Direita D.26, lado do Terco, loja de
couros do Sr. Antonio Luis Pereira Bas-
tos.
Um sitio com caza de pedra eal na
estrada da ponte d'Ucboa con onza qmr-
tos < Iros sslss cosinha fora estribaria
para sais cavallos, ensilla para negros 5 a
casa toda envidracaala, duas baias para
capim bastante terrino para plaatacfo ,
ou vacas de leite arvore de fruclo de toda
a qualidade : quem o pretender dirija-se a
rua Oireita D. 2 : na mesma se arrenda ou-
tro mais pequeo com liaza tambem d
pedra e cal, e terreno para plentacoes
arvores de frur-to.
_ Um Hiate novo com t do o panno
e aparelho preciso para navegar e peg
1000 arrobas de carne : na rua do Q-Mi-
mado O. 14 loja dj ferrag*nsde Jos An-
tonio de Magalbies Basto & Compaahia.
_ Urna venda na quina do principio
do atierro dos affogados : na padaria da
rua do Peixolo as 5 ponas, ni mesmi
precisa-se de urna pessoa para masseira.
NAVIOS SAHIDOS NO DIA ai.
LISBOA ; Patacho Portuguez Paquete da
Terceira M. Joaquim Alaria da Silvei-
ra carga assucar pasaageiros o bra-
sileiro Jos Mara Vianna e os por-
tugueses Manuel Martins e Anua Au-
gusta Rita.
LIVERPOOL ; Barca Inglesa Neglingale ,'
M. Thomas H. carga assucar passagei-
ros 1 Dinamarqus, 1 Ingles sua Se-
nhora e dois escravos.
PORTO ; Patache Portugus Maris Fe-
lis M. Antonio Luis Gomes carga
assucar e couros*, passageii'os 7 portu-
gueses.
ENTRADO NO DA aa.
RIO DE JANEIRO por Bbi* Maceio' j
11 dias, Paquete de Vapor Brasileiro
Bahiaono Mestre J. Henriquas Ouin ,
passageiros do Ria para esta provincia
Torcato Henriquo Molla Leite de Antojo 5 da ^h-a', G;
Jobnson Robert Gemiem, e o escravo
Cbristovio a in'regar ; de Maceio',
Francisco Jos de Magalhies B Francisco de MouraLima, Manoel-Fran-
cisco dos Santos e om escravo Joa-
quim da Silva Prannos e seu filho de
mesmo nome, Loureuco Ribeiro Van)
para o Cear Jos Bernardo de Loiola,
a a escravos Antonio Luis de Miran-
da e o escravo Sergio a entregar; para
o Para Domingo Jos Antonio Rabello,
o preso Manoel do Nascimento, re-
metido pelo Presidente da Babia, a Au-
thoridadecompente no Para.
BALTIMORE j 36 dias Hiate Ameri-
cano Sbackepeira de ia4 tonel. M-
Tofivil carga fsrinba: a Ferreira
e Mansfibld.
RIO DE JANEIRO; 11 dias, Escuna
Legalidade Commandante o 1. T. Je-
suino La mego Cosa; pas.i*geiro Joaquim
Marques Cardos, e Jos Viera de Mel-
lo com um escravo ; e segu para o
Maraubo com muuicoes de guerra.
' SAHIDO 'NO DIA 24.
LOANDA por Benguella ; Brigue Eseuna
Portugus Curiuga M. Joo Justino
Rodrigues, carga varios gneros do pa-
s ; passageiros os B. Jos Mara d'As-
sumpcio os P. Jos da Costa Varella ,
Francisco Antonio Vieira, Luis Ba*
ptista Fino Manoel Machado Rodri-
gues os 13. Antouio Jos da Silva Pe-
dro (Nuoes Ferreira e Antonio Borge
de Siqueira e um escravo a entregar.
RIO DE JANEIRO; Patacho Nac. Flores,
M Jote da Silva Flores carga sal o
vinbos.
O3SERVAC0ENS.
No dis a3 fundou no Lameirfo um Bri-
gue Escuna Hespanhol.
t
PERN, NA TYP, DE Mj F. DE F. tfty


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFFEC5HHN_1YY8RR INGEST_TIME 2013-03-29T15:57:51Z PACKAGE AA00011611_03906
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES