Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03895


This item is only available as the following downloads:


Full Text
r
-~
W"
!lNN0I>EB3ft SEGUNDA FEM
*4
' *
A M B IjP S :
U"^res aapot ifooo sed. ^
Lisboa o5 por loo premio, por metal, ofleTtaao.
francaSl6 a $i5reis por franco.
Rio de Janeiro 3 por 100 p.
Moedas de 6# . 4|ooo 8jj3ooa3if(oo.
Pexos tolumnarios 19700 a \jHio.
Dittos Mexican* 1 #660 a 1^670.
Pataces Braileiros 1^700 a ifti-,0.
Premios das ledas, porraez 1 178 a I i/l por 100."
PARTIDAS DOS CORREIOS TERB.ESTES.-
tjMade da Paiaiba e Villas de sua pretencSo 9 9 4 1*
Cidade de Ra C'dade da Fortaleza e rulas dem i
Villa de Goianna ....... S '
ClUade de Olintm .-..CVS S S : S S
Villa de Santo Anto k? i J -S 8 V 9
Dita da Garanhans e Povoaco do Bonito. '.' .'
Dittas do Cabo derinbaera, Rio Kormoso, e Porto Cairo
Cidade das Alagoas e Villa de Maeei. .....
Villa de Pajat/de Flores. ..... S S '. S
Todos os correios partera ao meios dia.
Yo DE JUNRO NUMERO 124;
Tudo agora depende de nos mesmos ; da nossa prudencia
moderaco, e energa -. continuemos como principian-, ds
e seremos apontados cota admiraco entre as IS'acoes mas
caltas;
Proclumacao da Assemblca Geral do Brasil.
Sgnhdas> Sextas feira;-
Todos os das.
Quintas feiras;
Dias io, e H de cada raex
dem i ii, e ai ditto dittojl
dem !dm.
dem 13, ditto ditto
Subscreve-se paS esta folha a 3#6oo por quartel pagos adi -
antados nesto Typoraiiat ra das Cruzes L). 3, e na Praca
da Independencia D. 07 e 38, onde se receben) correspon-
dencias legalisadas, e antwncios; insirindo-se estes grali
.* sendo dos proprios assignantes e viudos assignados.
DAS DA'SEMANA.
10 Segunda S. Mrgarida Rafnha. Ses. da The* e aud do J. de D. da 1. vara de manh.
11 Terca S. Barnab Ap.. Re. e audiencia do J. de da 1. vara de manh.
12 Quarta S. Joo de S. Facundo. Sesso da T. P.
13 Quinta >J< S. Antonio de Lisboa.
1 '4 Sexta S. Bazilio Magno Sesso da Thez. e aud. do Juiz de Dir. da 1. rara de m.
15 Sabbado S. Vito M. Re. de manh e aud. do J. de D. de m.
16 Domingo S. Joo Francisco Regs.
Mar cheia para o dia 10 de Junho.
As 3 horas e 4a minutos da manh. As 4 horas e 6 minutos da tarde.
RIO DE JANEIRO.
ASSEMBLEA GERAL LEGISLATIVA.
SENADO.
Sesso em 8 da Maio da 1839.
Presidencia do Sr. Diogo Antonio Feij.
Abarla a sesso com 3a senhores sena-
dores, leo-se e apjirovou-se a acta da ao-
torior.
O Sor. primeiro Secretario da' eonta do
seguiote expediente
IJm officio do ministro interino do im-
perio participando ficsr o Regente in-
leirado da eleico da mesa qae ha de
servir n'esta augusta cmara na presante
sessio.
Outro do primeiro secretario da cmara
dos Snrs. deputados commoniesndo 1
eleicio da mesa que derera' servir n'aquel-
la cmara no crrante mez.
Fica o seoadointeirado.
La-se o seguinte- requerimento :
Teoho necasidade urgente de'ir"a
Europa e, para o poder faser req^eiro ao
senado se digne conceder-me licenoa, dis-
pensa ndo-me de comparecer nesta sesso
aonuil.
Paco do senado, 7 de msio da 1839.
Costa Carvalho.
Le-se a fica sobre a mesa om parecer
da commisso de constituico, sobre a
resolucao da cmara dos Surs. diputados,
que diz : <~ Paulo Antonio de Faria esta'
approva-
nos. Vergueiro.
Approra-se o artigo e a emenda.
Os artigos 9. e 10. sao
dos.
E' tambera approrado o seguinte artigo
additivo 10.:
Esta lei nfo altera legislaca eiis
tente, relativa aos alimentos concedidos
aos filbos adulterinos. Rodrigues de Csr-
rajho.
O Snr. presidente declara que as oras
emendas terifo oa prozima sessso; a ulti-
ma discusso.
Entra em segunda discusso o artigo 3.
da resolucao AL de i853 declarando o mo-
do de obserrar-se a disposico prorisoria
acerca da justica civil, sinccionada pela
lei da 29 da norembro de i833.
Approra-se o seguinte requerimento :
Proponho o addiamento desta pro-
jecto para ir a commisso de legislaco ,
a fita da dar o seu parecer sobre materia
contida no mesmo projecto que julgar
attendirel. Paraizo;
Entra em primeira discusssfo a resolu-
cao n. 19. de i834 da cmara dos Snrs.
deputados que declara comprehendidoa
na disposico do decreto de 9 da abril de
l83o os pronunciados ou condemnados am
qualquer procesio organisado pela revo'ta
militar qua tere lugar na provincia da Ba-
ha, ana outubro da i8a4-
Si o apoiados os seguintaa requerimeotos:
Proponho o addiamento desta resolu-
cao (1 ui ante a sessio desle anuo. Para-
izo.
Sub emenda. At que se tome orna
no goso dos direitos de cidadio brasileiro medida geral sobre amuistias. Rodrigues
- A commisso nojulgando demonstra- da Carrslho.
Requeiro que torne a proposita) a
mais papis a commisso respectiva pa-
ra esta dar o seu parecer segundo o que
teoha occorrido posteriormente a data da
mesma proposico. Hollanda Caval-
canti.
Os dois primtiros requerimeotos so
ment do brigue Oriente.
O Snr. presidente da* para ordem do
dia teiceira discusso das emendas oras
ao projecto de lei BU _. hoje discutido
primeira eseganda das resolucas n. 3p de
i836, acerca do privilegio concedido a Jo-
o Gomes Netto n. 5a de i838 sobra a
tenca concedida ao coronel Jos Olinto de
Carvalho 5 terceira das resolucei o. 4*3 de
1838 concedendo loteras a fabrica de An-
dre (iuilliard; a autorisando o gorerno para
remunerar os serricos de Pedro Pereira
Correia de Sena ; segunda da resolucao ap-
prorando a pensio concedida a D. Custodia
Joaquina do Sacramento.
Levanta-se a sesso as duas horas da
tarde;
do que o recrranla, nascido em Portugal,
ja residisse do BraaiJ, na poca em que
ae proclamou a independencia as provin-
cias como se faz necessario para ser qua-
lificado cidado brasileiro atientas as dis-
posicSea da constituico no artigo 6, 4-J
de parecer qua se regeite a resolucao ,
e adverta que quando a mesma bouvesse retirados a pedido dos seus autores, e ap-
do ser approvada, era necessario alterar a
redacco, por harer falecido o recrran-
te, a fiai de nao apparecerem neilas duas
inezatides ao mesmo lempo.
Ordem do dia.
Continua a terceira discusso hontem
addiaaa do artigo 5. do projecto de lei so-
bre diroitos hereditarios dos filbos illegi-
tiraos, conforme foi emendado na segun-
da discusso,
Vem a mesa e apoiada a seguinte a-
menda :
Artigo 5. Restabeleca-se o que foi
supprimido nos nmeros deste artigo, na
segunda discuss3. Vergueiro.
Discutida a materia, approia-se o ar-
tigo com todos os seus .
U artigo 6. approvado, salva a re-
daceo ; eoji com esta emenda :
Artigo 7.
< etc.
Diicute-se o artigo 8. ,
da a seguiote e emenda :
Artigo 8 1, Suppiiraa-s *- germa-
Suppnmad-ce e forem
sir,
e he offereci-
habeis etc. Augusto Monteiro.
provado o do Snr. Hollanda Cavalcaoli.
Approra-se, para ser enviada a sanc-
co, a resolucao que autorisa o governo
para pagar a Francisco Xavier Caralcauti
da JYJoraes Lins, a quantia que da com-
petente sentenca constar que llie dere
a fazsnda publica.
Sao approvadas para passarem a tercei-
ra discusso, as reso!uc?s concedendo carta
de naturalisaco a Antonio Gomes Coeho ,
Antonio Jos Pereira Duarto e Simplicio
Eusebio Nogueira.
Tem primeira discusso a resolucao que
manda conceder carta de naturalisaco ao
padre Benigno Jos de Carvalho conjunc*
lamente com o parecer da commisso de
constituico e, approrando se o parecer,
fica, prtanlo, addiada at satisfaser os re-
quisitos da lei.
E' approvada, pira subir a saneco a
resolucao que autorisa o gorerno a pagar
a Fraucisco Jos da Brito a quanlia cons-
tante de urna sentenca que obtuve contra a
fasendi nacional, por motivo do sppresa-
PERNAMBCO.
GOVERNO DA PROVINCIA;
Expediente do dia 5 do crrante.
Officio Ao Iospector da Thesouria ,
.' respondendo ao seu officio acompanbado
da outro do Contador da Thesouraria
Provincial, no qual consulta se os Pro-
fessores Pblicos devem psgar o meio
marco de prata da que tracla a tabella de
25 de Janeiro-de 1832 que nenhuma dl-
vida resta de qu* os ditos Professores de-
vem pagar o referido meio marco de prata,
urna vez q'sejo prvidos por ttulos de ser-
venta vitalicia e qua devem ser obriga-
dos a satisfazer este oous tanto os que fo-
rem despachados d'ora em diante como os
q o tem sido depois da publicaco da men-
cioada 'Tabella. -
Uito Ao Iospector do Arsenal de Ma-
rinha reipondendo-lhe que os Agentes
da Companbia dos paquetes de vapor da-
vem pagar a importancia dos objectos que
por o mesmo Arsenal foro fornecidos a.
barca de Vapor, Baiaoa, com excepco dos
clavinotes e espadas visto deven-ra ser
estas entregues no Arsenal de Manaba di
Corte; e que em quanto nao honver de-
ciso da Governo Imperial, devefornecer
aos ditos Paquetes o pralico, e hueis
guarnecidas que elies necessitarem para
entrarneste porto.
Dito Ao Ttente Coronel Comman-
dantedo Babalbo da G N do Pao do Alho,
respondeado-lhe que a Presidencia aprorou
o procediineuto qua teve de fssar chamar
para o serrico do Batalho todos os Guar-
das que achando-se no exercicio de Com-
misso de Polica, noestavo todava des-
pensados do serrico do dito Batalho por
ordem da mesma Presidencia.
Dito Ao Director do Arsenal de Guer-
ra ordenando qua mande recolher aos
respectivos cofres do Arsenal, a importan-
cia de varias pecas de armamento stravia-
das por algumas pracas do Corpo de Polica
e por esta pagas segundo par' cipa o Com-
mandaaie Geral do dito Corpo.
Dito Ao Commaodante Geral do
Corpo de Polica conauuicando Uto a
ernedico da ordem supra.
Dito A Cmara Municipal do Bonito,'
derolvendo-lbe as Posturas Munieipaes que
acompanbaro o seu officio de 10 de Abrit
deste anno, a fim de as faser assinar para
sua authentecidade.
Expediente do dia 6.
Officio tim Ao Inspector da Thesouraria ;
para mandar abrir o necessario asienta-
ment ao Corneta do primeiro Batalho da
segunda Legio deste Municipio Joaquim
Jos deque trata o Mappa que se Ihe re-
melle.
Dito _. Ao Inspector Geral das Obras
Publicas para enviar a Secretaria da Pro-
rincia um mappa dos terrenos de Marinha
com as declaraces a esciarecimentos pre
casos.
Dito Ao Aministrador Fiscal das 0-
bras publicas respondendo-lbe que o
Fiel do sua repartico Marcelino 'Jase'.o-
pes dere perceber os seus rencimentos eru
quanto estiver serrndo de Juiz de Facto,
era dora na5 exerca por esse lempo as fuac-
edes do seu lugar.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 18 de Maio.
Officio Ao Exm. Presidente, ramet-
tendo-lha e informando favorrelmente o
requerimento do i Cadete da 3o Batalho
d'Artilheria Joo Marinho Paes Brrelo,
que pedia um anno de lcenca aera, venci-
mento, para tratar de seos negocios parti-
culares.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., dero!ven>
do-lhe acompanhado da comoeteota infor*
roaco, o requerimento da Francisco Ro-
drigues da Silra qua pedia tivesse baxa ,
e Ihe osso entregue um sea escravo de no-
mo Francisco, que se achava com praca
no Deposito.
Dia 22.
Officio Ao Exm. Presidenta, pro-
pondo Ihe a demisso de 17 pracas dos Cor-
pos de i. Linha que inspeccionados pela
Junta de Saude era Sesso do dia i5 deste
mez, fora julgadas totalmente inespazpa
da ser vico o pedindo ueste sentido aex-
pedico de suas ordens.
Dito Ao mesmo Exm. Sr., poada-
rando-lhe a falta d'officiaes pira serem em-
preados no servico mormenta no Bata-
lho Provisorio de Cacadores que tintm
de marchar para fora da Provincia e pro-
pondo para remediar este inconvenieote ,
que fossem considerado^ Alferes da Cooi-
missfio tres Iuferiores dt mesmo B-Uabo ,
dando S. Exc. a esse fim suas ordens no<
so para o ornecimenlo de seos respectivos
Ttulos, como para o pagamento dos sol-
dos, emais rantagena, que Ihe ficavaii
competndo, tudo no caso de julgar pro-
veitosa esta medida. .
Dito __ Ao mesmo Exm, Sr., mostrando
Iba a ntcessidada de ser diarituaesut a guar*
1

:


2
DIARIO
_
DBPEHNAMBUCO;
fi


Ja do Deposito foroecda pelo Corpo del fim de ser inspeccionado.
Vcia de hni* a tarda recibida qu I Dito Ao Commandanle interino do 3.
ali se urh** do Batalbio prov*Horio da Ca- I B.lalhio d'Artilheria ordaoando-lhe
c.ilixes, e dep'esando-lhe as convenientes
Or^t>ns a respailo.
Dito Ao Inspector da Therouraria,
rqmroo"ic odo-lha o fa! cimento di a# T-
ente Rrfiroa-tju Vicente Ferreira de Lo-
rena, no di* r tace dei.t:, a 6ro de qua era
S"ns atseittos se Hiesse pela Repartico seo
cargo as verbas di estilo.
que mandasse apresentar boje pelas 5 horas
da tarde o Commandante Gara! do Carpo
de Polica para ser empreada no servico
da misma durante o sjoite ama Torca
de a i p tacas inclusive algn Inferiores ,
e Cabos.
Portara. Ao Major Commandante do
Deposito mandando d'ordem dj> Em.
Dito Ao Engar.heiro Krs!ng par* S ir. Presidente dar domtco ao pardo Fran
rnandar recolhai ao Batalho Provisorio de j cisco escravo de Francisco Rodrigues da
Cacadores as cicq pracas, que tinha as Silva que com praca se achira no mes na o
pelo crine -l desobediencia 10
Superior.
Ditp Ao Major Director do Aresnal
do Guerra para que. recebesse, e mandas*
se abrir assento de praca voluntaria na Com-
panhia d'Artifieea ai qualidade d'Artifices
de fago, aos paisanos Joaqoim Jos Go-
mes e Felippe Bemcio Corris.
Dito Ao Commandante interino da
Fortalesa de Tamandar, dizendo-lhe em
resposte aos seos oficio* de la, e l3 do
stias ordens e convmtnicando-lhe, que a
Jttah se Ih inreseutaria oulras cio
Deposito devendo depois de escaso [.
ser delle entrega ao seo dito Ssnhor ou
pracas do 3* Bir%iii.> '.irlilberia em sub- j passoa por elle authorsada a recbalo,
stituicad u qoe ve rvcolhi. 6. Dta Ao menso mandando excluir
Dito Ao Coi;candante interino do com guia dt passagem para o Batalbio Pro-
3* B.italhff") d'Arti'haria, ordenand >-lhe ,; visorio de Cacadores a a8 pracas, cujos
que aman pel,i 6 h^run da manhi Gsesse nomes hiio discriptos na re.co que se Ihe
marchar p:re Triplo eineo soldados do ba- i enviara assignada pelo Secretario Militar,
talhso do seo Coromandr, para Bcarem Dita Ao Commandante interino do
mpre.ido3 *s ord-ins gusto Kirs'.'!;, rce'.rrg*do da factura e
drecco da estrada de Santo AntSo.
Dito Ao mes re o para mandar apre-
sentar so Auditor de Guerra um Inferior,
que devia escrever a justifieaco que pe-
rante elle tinha de dar o soldado Joio \Ia-
risando-o a receber as 28 pracas de que tra-
ta a Portara antecedente.
Dita Ai Major Commandante do Da-
psito, mandando d'ordem do Etm. Snr.
Presidente demiltir aos recrutas Jos Mar-
ti ns da Lemos Felisberto Jos Barbosa
rinho Cavalcante, para ser reconocido i Jos Francisco, queseado inspeccionados
Cadete.
Dito m Ao Auditor de Guerra, com-
municaodo-lbe o ex posto no antecedente of-
ficio, em respost ao seo datado da boje.
Dito Ao Commandante interino da
pela Juota de Saude em sessio do dia i5
leste mes, forajulgados totalmente inca-
pazeg do ser vico.
Dita A) Commandante do 3. B*ta-
Ibf o d'Artilheria, mandando na mesma
Fortaleza do Brasa ordenando-lhe, que conformidade, e por iua| motivo, dardo-
correspondesse i inmediata mente a salva que missio ao i" Sargento Antonio Jos de Si-
tinba de dar urna Corveta Francesa surta queira e aos soldados Miguel Gomes dos
no Porto. Aojos, Agostinho Jos de Oliveira A-
Dito Ao Commandante do Deposito msncio Antonio Cardoso Juio Ribeiro
respondendo ao seo oficio destsdate, e da Silva, M.noel Francisco dos Praseres
dando appticacio as sobras de Rancho do Barauna, Martinho Jos de Seuza, Ma>
anesmo Deposito. noel Jos Agostinho, Jos Cirios, Joio
Dito Ao Commandante interino da Cardoso, e Jlo Jos da Silva.
Fortalesa em Itamarac respondendo aos Dita '_ A Commandante do Batalbfo
seos oficios de i5, ig e?.t deste mes, Provisorio de desdores mandando igual-
dando-lhe varias disposicer acerca do mente demiltir pela mesma rasio os sida-
Destacamento da Fortaleza. dos Antonio Jos Dias Francisco Antonio
Dito wm Ao Commandante interino do da Luz, e Jor Gregorio.
Batalbio Provisorio de Cacadores dando- Dita Ao mesmo mandando d'oidem
Ihe varias disposicoes acares da forct do do Exm. Sr. Presidente, dar b-ixa ao sol-
meamo Batalbio. jdado Mauoel Carneiro, por ser filho nico
Dito Ao Commandante interino do 3. de mulber viuva e estar isento por isso de
Batalho d'Artilheria, mandando recolher servir na i. Linh*.
ao Corpo o soldado do Destannaento del Dita Ao Commandante interino do
Fernando Joaquim Jos do jmfim e di-: 3. Batalho d'Artilharia mandando axclu-
7.endc-lhe, que o consideraste soidado e ir com guia de passagem para o Batalho
vio Corneta ; que para elle tiraaae os ven- I Provisorio de Cicadoras a 41 pracas, cujos
rimenros que lite indican a que o soldado j nomes constava5 de ama reanlo assignada
do metmo descaismento Joo Francisco daa pelo Secretario Militar.
Neves fosse considerado -rntt. desde o
dia i'do corrente.
Dia a3.
Oficio Ao Exm. Presidenta, reqaisitan-
do-Ihe o concert e pintura do parque do
3. Batialbo a' Artilheria a 6m da estar
prompto para a prxima Grande Parada do
Anniversario da Independencia.
Dito Ao mesmo Exm. Sor. propondo
para dimicSo o Farriel ra Batao "rovi-
sorio de Cacadores Joio Antonio Pereirs,
que por suas molestias se tornava ioteira-
nente incapaxdo 5ervico activo.
Dito Ao m^smo Exm. Sr. comunican-
do-lhe o faleciment do Cabo invat'do Faus-
tino Antonio, q' vindo do Paireara destino
ao Rio de Janeiro fora da sna ordm reco-
Jhido com outros ao Hospital re pimental.
Dito Ao Cuaroandante Superior da
Guarda Nacional do Municipio, ditendo-
lhe que tendo de dispor-se da Tropa de
linha, o detalhe da cuaraico hia ser alte-
rado e a Guarda nacional devia dar a
guarniconosdms i \. v.5 at, certode
que desse. dia em diante ajesao detalho ^e fi-
zara na rasio da srea c xistente.
Dito Ao Prt.iio d. Oomnisrca, ac-
ensando recebido o seo oficio nasta uata ,
que acompanbou a um soldado neseilor.
Dito Ao Majar Directa* do Arsenal
aje Guerra ordenando Ihe que mandasse
apresentar as 5 horas da tarda de iioje ao
Comandante Geral do Corpo de l'oucia ,
j Inferior ,4 Cabos e a soldados da
Companhia d' Artfices, afim de faserem
a punen nocturna da Cidade.
Dito Ao Major Commandante do De-
posito uidanamdolbe que mandasse
apmarbur Junta de Senda no dia 3i do
Cwrrrii., u ircrtjta Attlonio Jos Mauricio,
Dita Ai Commandante interino do Ba-
talbio Provisorio, authorisando-o a rece-
ber as qi pracas, de que tracta a anteca-
dente Portara.
Dia *4
Oficio Ao Inspector da Thesoorsria ,
disendo-lhe, que em consequencia das or-
dens queja teria recebido do Exm. Sr. Pre-
sidente houvesse de mandar abonar aos
Oficiaes expedicionarios a Provincia do Ma-
ranhio quatro meces de sidos adiantados ,
com as competentes gratifieaedes a vsnta.
gnns de Campanhs 5 e bam assim comedo
Has de embarque, que tamhem devisS sar
fornecidss aos primeiros Cadetes da Espe-
diclo: Que taes vencimentos seriad por
uina folba cobrados e por um Pret os si-
dos dos Inferiores e mais pracas por i-
gual tempo.
Dito Ao Director do Arsenal de Guer-
ra rerr.ettendo-lhe o paisano Manoel Lino
de Carvalho, para que Ibe assantasse praca
voluntariamente na Companhia d'Artifices,
visto que para isso se o Hereda.
Dito Ao Commandante interino da
Fortaleza do Brum para que recebesse do
Commandante G. do C de Polica o solda-
do Hermogines Jaeome d'Araujo Bicerra ,
sentenciado a 6 meces de priaf o pelo crime
de desobediencia, e masca ao Superior,
a lira de que cumprisse tal sentenca em u-
nw das prudes da mesma Fortaleza.
Dito Ao Commandante Geral do Cor-
po de Polica disendo-lhe que em virlu
tude d'ordem do Exm. Sr. Presidente, es-
tavad dadas as qua era5 precisas ao Com-
mandante interino da Fortaleza do Brum ,
para recebar, e conservar em ama das pri*
oes o soldado Hermogenes Jaeome Bicerra
d'Araujo, sentanoiado a 6 mesas de priifo
corrente qua por falta de gente dispoai-
vel nio poda por agora ser augmentado
o Destacamento e por isso convinha que
com o actual fosse fasendo o servico at
qUe melhoradas oossas circunstancias podes-
se ser satisfeita sua requisicio a semelhan*
te respeito.
Portara ^Ao Commandante interino do
Batalho Provisorio da Cacadores man-
dando d'ordem do Exm. Sr. Presidente dar
demissio ao Furriel Joio Antonio Pereira,
que por suas molestias tornou se inteira-
mente incapaz do servico.
Dia >5.
Oficio __ A o Exm. Presidente devol
vendo-lhe o requarimento de Manoel Jos
Gil vio que em quslidade de tutor dos me-
nores filhos do falecido Tenente Ajudante
Wenceslao Jos de O!iveira, impetrava ao
Governo Imperial urna Pencio pecuniaria
para decente tractameoto e educacio dos
meseaos menores, a informando que ten-
do o referido Tenente prestado servicos i
Legalidaaaem i8a4 e sido Yerido,"
morlona guerra de Panellas, e Jacuipe em
urna guarri!ha inimiga postada as matas
do Coisseiro, estavad as circunstancias
taus filhos de merecerem a Graca que pe-
ai" parecendo-lhe entretanto que Pen-
cio devia ser igual so sold por inteiro da
Patente de Tenente que tinha o falecido;
isto de 3oo mil res annuaes.
Dito Ao Commandante interino o
Batalho Provisorio de Oteadores exigin-
do a remessa da f d'officio do soldado An-
tonio Jos Paes que tiahs de ser proposto
para Reforma.
Dito Ao Commandante interino do 3.
Batalbio d'Artilheria exigiodo as fes da
oficio de todas as pracas do seo Batalhf o ,
que tendo sido inspeccionadas pela Junta
de Saude na sesso de 15 deste mee, biao
er propostas para reforma.
Dito i, Ao mesmo, commonicando Ihe,
que estavao dadas as ordens por parta da
Presidencia e poda mandar para o Arse-
M da Guerra o Parque do Batalbio do seo
aromando a fim de sar concertado, e
piolado conformo rtquisitsra em seo of-
nco de 13 deste mee.
Dito Ao mesmo, mandando d'or-
den do Exm. Sf. Presidente, tirar pela
folha respectiva o crescimo aos sidos dos
Teen tes Joio Francisco Cavalcante e
Joio Francisco do Reg Brrelo, deade ao
d'Agobto do aono p p. em que fora a taes
posto* clavados certo de que a Thesoura-
ra esta va prevenida para a sa ti. lacio des-
tes pagamentos.
Portara Ao Commandante interino
do 3* Batalbio d'Artilheria mandando ex-
cluir com guia da passagem para o Batalbio
Provisorio de Cacadores os soldados Ma-
noel Barbosa Le i te e Marcelino Jos.
Dita __ Ao Commandante interino do
Batalbio Provisorio de desdores autho-
risando-o a recebar com praca os soldados
mencionados na Portara cima, devendo
inclui-los no numero dos Expedicionarios
a Maranhio.
Diversas Reparticoeiis
Maaifestosj o seguintr.
178 Volamos com diversas fasendas ,
la ditos com drogas, 64. cestoo cosa vi-
nlie}> a volumes com commestiveis, ia
barricas com farinha 6ao cestos com ba-
tatas.
Fora do Manifest,
a Gaiolas com anarios, 4 bmlbea
com amostras,
MBZA DO CONSULADO;
A Pauta he a mesma do num. no;
CORREfO.
s>
O Brigue Escuna de Guerra Niclerohy,
recebe a malla para o Maranhio.
ARSENAL DE MARINHA.
EDITAL,
O Inspector do Arsenal de Marioha, au-
cthorisado pelo Exm. Snr. Presidente para
contratar por um ou dous aonos com to-
das as pessoas qna voluntariamente sa
queiraS engajar no servico das Embarca*
coens de Guerra Nacionaes pagando-se a
gratificacad de viole a trala mil res s*cada
um Marinbeiro de proficad e det a quin-
ce mil res a cada individuo que posto
nao saja Marioheiro ten ha toda via de 14
a a5 annos de idade e queira appUcar-so
a vida do mar abordo das sobreditas Em-
barcacoens; convida a aquellas, a quem
somelhsnte contracto 00 angajamento con-
vier o comparecerem no praso da ao dias
na .Secretaria da Inspecca do mesmo Ar-
senal afim de que lavrado o termo e paga
a gratificaca sigao para o Arsenal da
Corte.
Inspecca do Arsenal de Marioha do
Pernambuco em 8 de Janrho de iti'ig.
Manoel de Siqueira Caropeilo.
Inspector.
PREFEITRAi
Parte do dia 7 de Juubo de 1839.
IHm. e Exm. Sor. For&5 presos hon-
tem f minha ordem e ti verlo difieren-
tes deslinos, os individuos seguiotes .*
Joa Josa de Medeiros e Msnoel Gomes
de Oliveira brancos pelo Sob Prefaito
da Freguesa do Recife este por furto da
um rekagio, e aquelle por terem sido ap-
prxheodidas em sua casa 3 barricas de as-
sucar, qua as comprou ao pardo Manoel
Andr tendo-as roubado no Trapixa de Jo-
xa Pereira Vianoa; Eucebio Paes Valerio ,
JoaQ Jos Alves lVlanoel, escravo da vi-
uva do Dr. Crespo e Bernardo Joaquina
de Oliveira nardos, pelo Sub-Prefeito
da Fregoesia da S. Antonio por estarem
reunidos em casa do ultimo o jogando
dinbeiro 5 e Vicente tambem pardo ,
escravo de Joad Baptista Soares, pelo
Commissario de Polica Baduam por o
haver ofiendido com orna vara de canoa.
E' o que consta das partes hoja recebi-
dss nesta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Preftitura da
Comarca do Recife 7 de Junho de
1839. lllm.eExm. Sr. Francisco do Re-
g Barros Presidente da Provincia.
Francisco Antonio da S Barreto Pre-
feito da Comarca. -

Parte do dia 8.
TRIBUNAL DA RELLACAO.
Sessio do dia 8 de Junho de 1889.
A Denuncia dada por o Dr. Promotor
Publico contra o Juiz de Direito Bento Jo-
aquim de Henriqoe n&5 foi pronunciada ,
e se julgou por Accord.o, improcedente.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
O Brigue Frani-ec Jumeaux vndo do
Havre d* Giaca entrado em 8 do corren-
Capiu Lafebvre consignado a Bolti Cha-
aunes & freres.
IHm. e Exm. Snr. Das partes boje re-
cebidas n'esta Secretaria apenas consta que
foraS presos- hontem a minha ordem Bene-
dicto preto escravo de Manoel Francis
co Guimaraans pelo Sub-Prefeito de S.
Antonioreqoermento de seo Sor., por
desobediencia e Joanna Varissima tam
bem prcta pela i. patrolha do aterro dos
Affogados por ter sido encostrada se-
pultando orna creanca recem-nascida a Rei-
r da mare', cujos presos tiverad o com-
petente destino.
Daos Guarde a V. Exc. Prefeitora da
Comarca do Recifa 8 da Junbo do 1839.
O Prefeito da Comarca do Recif, em
cumprmento do officio de S. Ex. o Snr.
Presidente desta Provincia datado de 17
do mas de Maio prximo paasado e em
1
MUTIl


MBC O
conformidade dos Arijos da- Stcrstaria de
Estado dos Negocios de Justica de 6, e 'i J
de Abril do correte tono; faz publico ,
que os Estraageiros que le achio n'est
Comarca e os que ella chegarm ,g0
obrigadoa appresentarem-se n'esta S-
retara das dez horas da manha al as a
da tarda, para receberem o titulo de suas
residencias, depois de terem assgnado
uno Termo que se larrar na dita Secre-
taria em um hvro para isso destinado
e de baverem pago a quanlia de trezentos
e yinte reis cujo titulse reformar gra-
tuitameote todos os seis meses; sendo obri-
gadoa igualmente a faser constar na reffei i.
da Secretaria qualquer mudanca de ocupa.
caS ou morada para sir notada no res-
pectivo titulo; ficando someote zentos
d'esta obrigscaS os marojos Eitraogeroi,
que nao vierem residir na meim Comar-
ca.
Recife 5 de Junho de i83q.
Francisco Antonio de Sa Brrelo.
TRIBUNAL DOS JURADOS.
Sessa do dia 5 do Junho de 1839.
0 Jury de Accuzaca.
Denunciado Doutor Promotor contra
Antonio da Rocha Albuquerqua por ter
morto a sso ir m o Joa Ch risos timo ; o
Jury achou materia para accosaca.
Sumario a ex oficio contra o pardo Jos
Ignacio Peraira por ter morto em soa na-
tura! defesa ao preto escravo de Jos Fran-
cisco da Rocha Guede; o Jury n5 aobou
materia pira accusacaS.
Sessa do dia 6.
Jury de Accuzac.
Denuncia1 de Luiz Pires Ferreir contra
Leonardo Graciano de Arujo por furto de
um escravo o Jury achou materia para ac-
cusacio.
Denuncia do Dr. Prora, contra o soldado
do Corpo de Polica Agoslinho Pereira da
Sjlva por extravos de dinheiros da Bar-
reira da Passagem da Magdalena o Jury
achou materia para accustcio-
EDITAL.
A Cmara Municipal da Cidade do Recife.
Fi a.bet que no dia 16 do correte ,
devet ter principio a puracaS geral dos
?otos para a eleica de um Senador por
esta Provincia em lugar do falleacido Ma-
nchal Jos Ignacio Borges mandada
proceder por Aviso da Secretaria d'Estado
dos Negocios do Imperio de ao de Desem -
bro do anno pasudo ; proseguido a C-
mara coocluida que seja dita apuraco ,
na que reapeila acs votos para a eleicv
dos Membros da nova Assembtea Legislati-
va Provincial conforme as ordena que ,
por officio do Ex. Presidente de 14 de A-
4 gosto do corrente anno Ihe tem sido in-
dicadas. Pelo que a Cmara Municipal
1/ "** pe o aprsenle convida sos Eleitores da Ca-
pital' pessoas da governanca e povo della,
para que bajo de assstir a solemnidade
deste Acto qua ter lugar no Paco da
menina Cmara pelas 8 horas da manha do
indicado dia 16 do corrente.
E para qoe cbegue a noticia de todos ,
le passou o presente que sera' publicado.
Paco da Cmara Municipal 8 de Junho
de 1839;
Jos Machado Freir Pereira da Silva.
Pro* Presidente.
Fulgencio Infante I Secretario.
NOTICIAS RELIGIOSAS.
\ O instituto catholico da Gram Bretanha.
noticia qua bavemos comec&do a pu-
blicar sobre o actual estado do catholi-
cismo em Inglaterra fiearia em eerto mo-
do incompleta se no dessemos igual-
mente aos leitores huma idea succinta do
grande instituto catbolico da Gram-Breta-
taha ultimante establecido pata propa-
gad* da fe do qul ja excallentes fru-
cios se tete colhido a muito mals haS de
continuar a colher-se. A intencfo coa
que estes srtgos vamos escravendo nlo
he a de satisfacer a estril curiosidade de
algum ocioso que para matar tempo ,
lance sobre nossas columnas olhos de. ds-
traccaS ; quereriamos ver se de algum mo-
do excitavambs a emulclo de pessoas a-
mantea da sua patria j se ha aceendamos
ao peito huma faisca de lelo ; e se a narra-
caS do que se est faseodo em Londres po-
derla faser nascer a hmbranca da eami-
nhar no Brasil palos passos da Gram-Bre-
tanba. Quem sabe so hum simples artigo
da jornal sera', como o grio da mostard
do evaogelho o germa de boma arvore
copada em cujos ramos se venhfo abri-
gar hum dia as aves dos arredores ?
O instituto catbolico da Gram,Bretanha
h dirigido por huma commissaS com-
posta de membros eleitos e membros natos.
Os membros eleitos sio 37 os membros
natos saS : 1. o tbesoureiro a o secreta-
rio j a. o presidente o os vee-pres-
dentes ; 3. os hisps e membros do cle-
ro catholico da Gram Bretanha e colonias;
4 todos os pares catholicos e membros
catholicos da cmara dos communs.
O presidente actual he o conde de S-
hrewbury 5 os vice-preidentes sS vlnte,
em cujo numero entra o conde de New-
burgb lord Ciifford lord Lovst Da-
niel O'Connell membro do parlamento ;
e nutras personagens importantes.
O objecto do instituto catholico consiste
em dous pontos essenciaes: 1.0 f vingar
a nossa santa religiaS das calumnias de se-'
as adversarios modernos a. proteger
temporal o espiritualmente os mais pobres
dos ssus membros embarazando que el-
les possa ser opprimidos por motivos de
consciencia.
'Os (iris porque o ios'tuto entende que
pode desenearregar-se da primeira parta
dasua missa, sa5 os seguintes : i.'9 ,
a pubcacafi de obras em que seja8 comba-
tidas as calumnias dos protestantes contra
a doutrina catholica a. 6 promover a
frequencia do culto como o meio mais
propriode produzir hum grao de fervor
correspondente sos sentimentos leligiosos ;
3. promover quanio seja possivel ,
nos membros da igreja catholica a regula-
ridad* e pureza de costo mes qua he a
resposta mais convincente com que se po-
dem combatac todos os aleives e todas as
falsidades dos detractores da nossa reli-
gia
Os principios que servirn de base or-
ganisscaS do instituto achfo-se comprehen-
didos nos 17 artigos seguintes ; por elles
se pode faser idea exseta da naturess do
seo fin a das vanUgens que dalle po-
dem esperar-se.
Art. i. Formar-so-ha hum instituto
catholico para os fina abaixo declarados ,
ja sanecionados pelo vigario apostlico.
Art. a. Todos os prelados catholicos
da Gram-Bretanha e colonias serio mem-
bros natos do instituto, sena dependencia
de coniribuica alguma salvo o que mui-
to voluntaria e espontaniamente quiserem
dar.
Art. 3. Do mesmo modo e pelos mes-
nos termos serio membros do instlalo
todos os sacerdotes catholicos que se a-
charem em exercicio legitimo das suas fa-
culdades.
Art. 4- Todo o leigo catholico que
quiter contribuir pelo menos com seis
sebe los por anno, ou seispences por me%,
ser membro do instituto em quanto for
psga a dita contribuica5.
Art. 5. Os objectos do instituto devem
limitarse : 1. exposics5 da falsidade
das calumnias dirifridas contra a reiigia
catholica 5 a. defensa dos dogmas
reaes do catbolicismo; 3. a propaga-
cao de todos os conhecimentos uteis sobre
os objectos mencionados ; 4- > protec-
ca6 das classes mais pobres de catholicos
para o desempenho e liberdade dos seos
principios e praticas religiosas.
Art. 6. Os negocios do instituto ha de
sar dirigidos por um presidente vice-pre-
zidenies hum tbesoureiro hum secreta-
rio a boma commissao, que ha de ser
constituida como mais abaixo se dir'.
Art. 7.0 O muito honrada ronde de
Sbretvsbury sera' o presidenta do insti-
tuto.
Art. B. Todos os pares catholicos i
msmbrot do parlamento qa coniribuem
para o instituto slo ex-oficio vice-pre-
zidentes no caio d quererem acceittr este
emprego : havara' 1 % vice-presidentes elei-
tos pela commiss5.
Art. 9. 0 presdente,'vce-pred-ntfts,
tbesoureiro e secretario aerfo ex oficio
membros da commissao ; a'alem disto to-
do* os bispos e membros do clero catholi-
co "da Gram-Brntanha e suas colonias que
forem membros do instituto todos os pa-
res e membros do parlamento que contri-
buirem para os fondos do instituto e 39
leigos, eom o poder d augmentar este* nu-
mero at 5o e mis So.
Art. 10. Todos os snnos na segunda
qoarta feirt do mes de'maio ae celebrar
em Londres ama assemblea, na qoal serio
eleitos o secretario e os ap membros legos e
nesta assemblea se dar conta aos membros
dos fundos a negocios do instituto do seu
estado e circunstancias, limitando-se a dis-
cussfo aos obiectos cima mencionados.
Art. 11. Os fondos do instituto ha de
ser'applcadoa$pelaj commissaS1 em" procu
rar hum edificio conveniente para as sesso-
ans em pagsr ao secretario, e mais em-
preados necessarios para o manejo'dos oe
da Igreja de Nossa Si o hora do Roza no.
Avisos Diversos. -
V
gocios e arranjo das con t a. do instituto;
e outra parte ha de ser aplicada para faser
imprimir todas aquellas obras que, depois
de ssnecionadas por um clrigo competen-
temente autorisado pelo vigario apostli-
co da diocesode Londres, forem j ligadas
uteis para obviar a calumnia, para explicar
oa dogmas catholicos, e para defender a
puresa e verdade da doutrina quanto po-
der ser.
Art. la. A commissaS ha de tambem
examinar todos os cssos de oppressio reli-
giosa ou privacaS dos direitos de cons-
ciencia dos catholicos desvalidos quaes
qusr que sejio as circunstancias da coisa.
Art. i3. A commissaS fica autorisada
para estabelecar sub-commissoens de naS
menos de cinco membros escolhidos do seu
saio pira algum dos obiectos do instituto;
e igualmente fie autorisada para sollici-
tar a cooperncaS daa pessoas que Ihe pare-
cer em differeutes partes da Gram-Bre-
taoha e colonias.
Art. l4> Todas aaquestSes, quer na
commissao quer as assembleas, seraS
decididas por msioria de votos decid indo
o do presidente em caso de igualdade; cin-
co membros basti para fase- casa na com-
missaS.
Art. 15. Mr. Henry Robinson he de-
clarado thetoureiro do instituto.
Art. 16. Mr. James Smith he declara-
do secretario do instituto.
Art. 1-7. Qualquer membro da com-
missaS fica autorisado pira receber subs-
cricSes e passar recibos que devem ser
referendados pelo secretario.
Em outro artigo separado daremos conta
dos estabalacimentoa catholicos da caridade
em Inglaterra.
C Do Despertador. )
Havre 10 de Abril da 1839.
PrecojCorrente.
AlgodaS de Parnambuco f. i-i5 a i-4o
Dito da Babia ,, i-5 a i-35
Ditodo Muianho f. i a 1 37 ii
Assucar Branco Falta
Masca vado (por 5o k) f. ao a 3o A
Chifres (por l4) ao a 48 ( **
Cobre velho 1-10 a l-i5
Couros salgados ,, 6a a 66
Ipecacuanba ,, a a a 75
Cambio!.
Lisboa e Porto 53o por 3 f.
Londres a5 10 por Ib. est.
Hamburgo i85 i|2
Seguros.
Rio Pernambnco, e Babia 1 i|a 1 1 i\.\
Maranbio Rio Grande a
Para' 1 i|6 a 1 11*
LOTERA DOL VRAM ENTO.'
As rodss da a. parte da 3. Lotera a fa-
vor das Obi-as da Igreja de Noasa Senhora
do Livramenlo andaS impreterivelmenta
no dia ao do correte aaax no Consistorio
A pessoa a quem for off recida p comprar urna fliuta di bano com 4 cha-
ves de prata j uzada, querendo fatero
favor de a tomar, e restitu I-a a seo dono ,
roceber d'isto una recompensa: nesta
Typ.
Qaem annuiciou querer comprar,-
ouro,e prata sem feito : dirija-ae a ma
da Praia D. a6 sobradinho defroate das
Serraras.
. Precisa-sede ama casa tarrea na roa
do Mond*>go Cotuvelo, 00 Gloria com
tanto que seja do lado da ma-e' e que te-
nb* bom quintal: quem a tiver e queira
alugar annuncie.
Q ulquer Snr. Sacerdote que quiser
Celebrar urna Missa rasada no dia da Santo
Antonio na Igreja da Penba pelo mesmo
Santo tendo de esmola qoatro mil res : di-
rija-se a roa du Rangel num. 5.
_. Ha* para vender-se duas moradas de
casas terreas de pedra e cal, muito bem
construidas em chaos proprios, cotinha
fora, quintal murado com cacimba de mui-
to boa agoa, e huma com meia agoa no
fundo do quintal, com frente para o beco,
asta cita na roa direita da Povoaco dos
Afogados ; a a outra na ra de S. Miguel
da mesma Povoacfo ; quem as pertender
dirija-se a caa de que faz quina com o Beco
do Quiabo.
m Trocarse a moradia de urna casi pe-
quea, lita ni ra do Jardim de preco
com modo, por oUtra grande que
tenha bom quintal, ou mesmo por um
1. ou a. andir que o aluguel nio ex-
ceda de 10U000 reis mensaes sendo no
Bairro de S mo Antonio; a quem Ihe
convier este negocio annuncie declarando
a moradia.
Quem quizar hum Professor pira en-
sinar Primeiras Letras, Grammatica Lati-
na Rhetorica e Muzica em algum En-
genho ou mesmo no Sartio : annuncie.
Pardeo-se orna Caxorrinha fina pe-
quea com buns corases no pesclo, a
dois casca vs de prata, eom os signaos se
guiles : branca com as orelhas pardas ,
mais claras para as ponas, orna msncha
de om lado ; fui perdida na quioa do beco
do Marisco al ao Terco qasaa achou
e quizer restituir, dirija-ae a ra dos Mar-
tyrios casa D. 11 queda-se de gratificaco
4fooo rs. quantia esta, com qua se podar
comprar 3 ou 4 do ditos catorros.
Offyrece se para caixeiro de ioja ra
ou para qualquer outra oceupaco um re*
pax brasileiro de boos costumes, e da' fu-
dor a' soa conducta trabalbando tres ma-
tes gratis : quem quiser dirija-ae ao beco
do quiabo D. 5 ou annuncie.
A pessoa, que estlver as circuns-
tancias de ser caixeiro de urna veuda a
della tiver pratica ; dirjase i ra das
Crusas na Ioja dosobrado D. a que dando
conhecimeuto de sua pessoa, ah achara'
com quem tratar.
Jos Joaqoim Pereira participa aos
credores do faiescido Antonio do i! jgo Con-
t qua no dia 10 do corrente dever com-
parecer na caza de sua residencia na ra do
Cabug D. 7 para se fazer o divideodo en-
tre os meemos credores da quantia que ex-
iste apurada.
_ Precsa-se para alugar um sobrado
d'um andar, nos bairros de S-mto Antonio
e Boavista nio seexigindo preco e que
nao seja em mas ordinarias ou bscos.
Quem quizer hum Cont e qui-
nientos mil reis a premio de dois porcealo
ao rnez dando tres firmas a contento : a-
nuncio ou dirija-se a casa do Relojoeiro
Meros praca da Independencia D. 7.
Huma Senhora viuva que a mais
de nove annos se dedica a educacao de me-
ninas particularmente em ana caza no
pateo do Terco D. 4; taz publico pelo pre-
sente para intellgencia dos Pas de fami-
lia que se quizerem utilizar de seo presu-
mo certificando o bom rgimen da sua
Aula e aethodo pelo Ensino Mutuo; a
a delicadeza no tralamento civil e moral
para com suas Alumnas, he irrecomen-
davel ; por Unto as pessoas que com
a sobredita quiserem tradar, dirijio-se a
casa mb dita.

I
LADO


DIARIO
DE PERNAMBUCOi
. No di 3 do corrento mei pelas 6 ho-
*as da manhi desapareceu um molatinha
foTra de idado de 4 annos levou vesti-
do camisa do madapoln sujo com um
signal preto de nascencia na coi"' *quer-
da qualquer pessoa que era sua cs;a a ti*
ver dirija-se a ra de Agoas veides D.
7 entregara sua mii Paula Maria da Con
cca.
'_ Precisa-sede i3o noo a juros de a
por ceios da-se bo-s firaas ; qu*m qui-
ser dar snriuncie.
_ Prrcisa-se de ira feitor porluguez 00
de outfa qualquer nsca que seja sollei
ro e enteuda de plantaces, para um si-
tio perto da praca : na rna do crespo D. 4
Udo do norte.
Prfcisa-se alugar una andar de sobra-
do oue teoba comandos para faraiiia ou
roesmo casa terrea no bairro do Recife, ou
era ora de portas nao excede:;do de i4
16,000 mensaos : na ra 1). 14.
_ Um brasileiro casado de boa condu-
C'J tem-se proposlo a ennsr o r.umoro
3 15 menit-os alerescrever, con'.'.-, ;rarn-
xniiica poriuguu e termes ae civ I dsda,
csm todo sello cuidado, oplido e de-
ceucia possivel, por cenos do preco es-
timulado ; quera de sea prestimos: quiser
ulilisar dirij.i-se a ra da S. Amaro no
bajrrode S. Autouio dolado esquerdo a
penltima casa pegada ao iiiiimo sobrado
buscando a mai pequea.
__ Quem annunciuu querer um cont
" de reis sobre um sitio que rende a5o;o,o
com 4 escravos dirija-s a ra nava De-
cena 33.
Jos Maria Freir Gameiro sch8n-
do-se encarregado da botica na praca da
Boa vista que foi do fa'k-cido Joao Fer-
reira da Cunha avisa < resoe.layel pu-
blico, quena mesma botica continua da
mesraa forma que dVntcs; ssiuio abrevi
edo todos os fregaeies c m e. brevidade
que sempre foi de postumo e por isso as
pess09S que quiserem, u.liiisar~se de seu
prestimoo adiar sempre pronpto a qual-
quer ora do da s noite $ assim como de-
clara que a sua botica no pateo de S. Cruz
continua com toda acividade debaxo da
adminislraca do Sf. Manoel Pinto boti-
cario examinado e pprovado, e como tal o
tem encanegado de todo servico da botica
e espera de seus fteguezes a coulinuaca
da mesma forma que dinles.
_ Na padariada ra Direita D. i3 de 3
sobrados, precisa se de um hornera para
trabalbar na rnasseira sendo portugus ,
B ,juc teoba pratica de administrar.
_ Deseja-se tallar aoSr. Antonio Vaz
Salgado morador na Villa do Cabo a
negocio de seu interesse na ra velba
D. a4-
_ O Sr. que ennuDcioa no Diario de
; .1 do querer trocar urna cisa na ra do
.ardan por outra grande sendo que quei-
: urna na ra Direita de ia.,000 dirij-
is a ma Direita cssa do tintureiro de ma-
nhi al as-7 horas e do 6 horas da noite
t:.i diente.
_ Firmino Jos Felis da Rosa mora na
ra da raoeda n. /\i
__ Jos Plcyoo ttm a hnnra de partec-
raro respeiiavel publico, que acaba de
brir sua iabrica de ourives fiiigraneiro e
smaltor taz tudo que concerne o dito
dtdcio crao colar corda, brinco, fivel-
ia para cilo e outros muitos como bro
cuas ornatos completos,e raeios ornatos ,
tudo de filagr ,0 mais moderno e tam-
bera tu as ditas obras am ouro pulido do
posto o mais moderno que se faz era Part ,
e 00 Rio de Janeiro e tudo feilo cora a
maior perfeicio ; as pataoai que se quise
rem utdUar de seu piesliino, dirija-se ao
btlurro da Boa nata L). 55 dola4o t-squer-
do, e taz todo qualquer c>nserto.
_ O >r. l'mfmu J ji uo Reis natu-
ral de Lisbo, filho do Sr. Jos Joaquim
do Ut.i eoSr. Joto Lope* da Silva na
lural o Rio de Janeiro oicial ddalfaia-
ta queiio aunuo c- um moradas.
_ peloJuitoda i. Vara do Civel, e
Ortaos desta Cidaoa, fclscnvfio Praiicisco
jltHuai Pcrc.:- u rvalo anua tm
Irac* para ser rraMOlaiaa e leuda liienal
Ijdo oadias da lei a quera mais der urna
murada de casa oe sobrado D. / ra da Cadea velha o aiiro do Recife ,
hraldauo de rcoda entitul em ioo,ooo,
pertencentes a viuv e herdeiros de Aoto-
nio Jos Quaresma-
L O Fiscal do Bairro de S. Antonio ,
precisa de 4 servetites : dirjs5-se a roa
Augusta casado roesmo.
__ O Sr. que tirou urna carta do car-
tpo para Jo*o Toralo Lopes vinda no
Vapor lodosos Santos da Babia, queira
entrega la quanto antes, ou deita-la no
roesmo correio alias se publicar o seu
nome pois ja ha a certeza de quem foi o
curioso que a tirou e se dir mais alguma
coisa sobre as boas abelidades do tal curioso.
_ O Sr. Manoel Jos Pereira Borges ,
annuncie sua morada que se Ibe deseja fal-
lar.
Avisos Martimos
PARA O RIO DE JANEIRO o Brigu
Nacional Boro Jezus ja annunciado para
recebar algunn carga miuda sahe no dia
ti para pissageiros ofifereca bons com-
raodos e trata-sacom o Capifio Joio Rv
drigues Amaro ou coro Gaudino Agosti-
nho de Barros na pracinha do Corpo San-
to D. 67.
PARA ANGOLA oBrigue Escuna Ara-
catv Capita Jba5 Antonio da Silva 5 tem
a maior parle da carga proropta ; quero
quiser carregar ou hir de passagem dirja-
se ao mesmo CapitaS ou a Antonio Joa-
quina de Souza Ribeiro.
PARA MACEIO' o Ptacho Rainha dos
Anjos sahe com toda br^vidade ;s quiser carregar dirjase a Manoel Joaquim
Pedro da Costa la da cadeia n. 1.
Jj e i 1 o
__ Que p'f-tende fizer Joaquim Lopes
de Almtida Terca feira 11 do crrente ,
pelas 10 horas da manhi de 85 bariicas
com fariuha da Trieste no seu armasem
detraz do Thea'tro.
_ Que faz Hugers Capillo da Galera
Francaza Athalie de 23 Barris de Man-
"eiga, 16.ditos de vinagre, no arma-
sem def onte da escadinha da alande^a ,
quarta feira I a do corrate as n horas da
itiaobi.
Couip ras
_. Umalonete de oiro e um banhei-
10 de folha ou mesmo urna tina que sir-
va para banho : nesta Ty lograra.
Os seguintes livros : o renegado ,
Robtsson Cruiu e o folheto religiaS a -
mor e patria e Cam5es com estampas:
quem tiver annuncie.
_. O primeiro tomo d'obra de Caroli-
na : na ra da cadeia do Recife D. 1.}.
Apolices da extincta compaa de
P.-mambucje i'arahiba : na loja de Jos
dos Siutos Neves.
X7 e 11 das
qo oitavas de oiro bom : a tra lar na
Boa vista ao p do armasem do sal com o
Sr Mendonca.
Meios bilhetes da Lotera do Livra-
mento, a 3joo ; na ra do cabug loja
unto a botica.
_ Bretanhas de linho em pecas de 6
varas : em casa da Hermano Mthrtens ,
ra da Cruz 1). 16.
mm Uraa escrava cora muitas abelidades,
cesinba sufrivelmenle o diario d'uma casa ,
engomma mariscadeira e faleira es-
ia eaerava vende-se em primeiro logar para
fra da Provincia : nesta Typographia se
uir quem vende.
_ Fariuha Jde mandioca ebegada de
S. Matheusa ia8o oalqoeireda medida
v. Iba pelo miudo azeile de carrapato a
16jo e cocos de comer : ua ra do Col-
Irgio armas m D- i3.
_ Um escravo de naco angola, de
bonita figura da 16 a 18 annoa de idade
tro vicios nem achaques : na ra do Cal-
deiro D. 26.
Uan arroba de resina de aogico do
serlo ; m bom escravo a tnasaador de
padaria cujo se alaga com lgun9 mere*
adiantados : na ra Direita D 4^-
Um pequeo terreno nos 4 c>n,os*
em Olinda : a tratar na ra de agoas ver-
des D. 4*
_, Em lotes de 5 e 10 cairas com cha-
rutos de Havana de superior qualidade
sendo de a5o cada caixa ; assim como sa-
patosa botinados americanos, barris de
tinta branca e verde e outros mais ge
eros por preco commodo : na roa da
Cruz n. io no segundo andar.
_, Huma escrava de naco com idado de
25~a a6nnos, de bonita figuia j ven
de-se por no ter habelidades, pois so se o-
cuppa era vender na ra : na ra Direira do
lado do Livramento sobrado D. ao pasan-
do a venda do fallecido Jos da Per ha.
_ Uma propriedade de casa de um n
para ra velha : a tratar na ra do cebo
cisa juntoa doSr. L^vra.
_ Meios bilh-teada Lotera do Livra-
rr.ento t na ra do Cabug loja da relojo-
eiro junto oSr. Bandeira.
_ Um escravo moco de bonita figura r
proprio para o servico de campo : no es-
criptorio de Jos Pereira da Cunha.
1. Vinho de caj'engarrafado a 480 a
garrafa : na ra nova D. a5.
__ Um escravo de ao anno3 de idade ,
de muito bonita figura perito canoeiro
de canoa de carreira } uma moleta de ao
annos bonita figura engomma, cozmha,
e ptima para ama de uma casa; e uma
preta moga com boas habelidades : na ra
de Pgoas verdes D. 37.
_ Urna morada de casa terrea na ra
Xavier de S. Rosa m Olinda D. 1 e ter-
reno no mesmo correr para se edeficar 6 a
8 casas.- na mesma Cidade casa que faz
quina no beco das carteaias.
Meios bilhetes da Lotera do Livra-
mento : as 5 ponas n. 9 e na ra do
Crespo D. 5.
_. Methodoa de pianno rebeca vio-
lo fhgeolete ; corneta a pistn, dos me-
Ihores autores collecio das mais bellas
operas de Roasipi Bellini Donizilhi ,
Btthovin Mozarde arranjadas para pi-
anno ou com acompanbamento de Am-
ia ou rebeca doetos cavatinas ai as1,
e modinhas com acompanhamento de pi-
anno overturas exeteicios valsas, the-
mas som variares e outros muitos mo-
tivos de differenles autbores para pianno ,
e o mesmo para uma a duas flautaa : na
ra nova loja de Fredarico Chaves De-
cima 5.
_ Um escravo de naci de idade de
ao annoa de bonita figura eozioha mui
bem o diario de uma casa ; um moleqoe
le 14 annos de idade de naci banguela,
para todo o servico ; duas molecas de 12 a
l3 anuos, de lindas figuras cosem bem
cha; uma escrava parda de a anoos de
muito boa conducta ecom boas habelida-
des ; uma dita de naca de idade de 18
annos, coro boas habelidades, ama dita
de a4 annos engomma cozinha cose,
faz toda qualidade de doces ; e uaa mora
da de cas ns ra da Alegra fejla coro
o mellior gosto possivel tudo com fianca de
boas vendas; passando a Igreja dos Marti-
rios no primeiro andar do primeiro so-
brado.
_ No botequim do Alboquerque na
ra larga do Rosario almocos de ma de
vacca nos Domingos.
Uma armaco de venda com seus
pertenecs na ra da gloria .* a tratar nos
4 cantos da Boa vista com o Celestino.
_ 12 barris de 4 em pipas rebatidos e
proprios para encher de mel : no atierro
dos afogados defronte do viveiro do M,u-
niz L). 11.
Uma venda com fundos de 5oo a
600,000, sita na ra do Rozaro da Boa
vista com frente para a ra do Arago e
tem ctfOimodos para familia : da-e a pre-
so : a tratar no largo do Terco no primer-
io andar do sobrado D. 67.
_ Um escravo de idade de 16 a 18 an-
nos bonita figura cose liso engomma,
e cozinha o diario de ama casa : na ra do
Queiruado D. II.
Um selim inglez em bom estado ,
com todos os seus prtenca : na ra de
S. Goosalo D. ii.
Cem Baris vasios que forio de fa-
ne ruaDireUapadaDecia 1 ou ao*
nuncie. t ._* mm-
.. Um negro do gento de angn, tiB-
datnoco, bom Canoeiro, e coainhetro .
roa da cadeia Velha n. 5o. <
*. Ou arrende ae om grando sitio na
estrade de Belem, tendo casa de vivenda ,
arvores de fructo terreno para plantar ,
arvores de fruto terreno para vaccas p>-
tarem etem posso para bebidas da ditas:
tratar com o seu propietario Francisco
Manoel da Silva Tavaras na ra nova,
sobrado D. 7.
_ Toalhis de Guiarles dedues varas
a 3 : na ra do Colegio junto ao Passo.
_ Superior pennas de escrever cai-
xas com canulilho crespo e liso lata am-
rela de 4o folhaa em libra bieos e rendas
finas e ordinarias linha preta parda ,
e azul ferrete a i5oo a libra bolees de
v id ro proprio para coleta ditos de metal
com coroa e a letra A para guarda da alien-
dega a6ioo aparelbo para guarda nacin
nal a 4000 cade um ditos pare cavelari
da dita com escamas a 128 jo, oa verda*
deros e jenunos pos antebiliozos e pur-
gentivos preparados por M*noel Lopes ,
superiores bichas chenadas ultircamenle t
ne praca da Independencia n. ao e na
ra dos Quarteis D. 3.
Escravos Fgidos
_ Joio angola do ntefo Rebolo, do
idade que represente 5o snnos ponco mais,
estatura ordinaria ps grossos que pa-
receretr inchados todos radiados de era-
vos e bichos anda de epricaias, pere-
nes grossas anda de vagar por cause dos
ps, tem alguna dentes Uredos ne frente
da parte de cima tem em um lado da
cabera e em uma p urnas grandes sica-
trizes qne mostrad ter sido cuidadas e poe-
to que antigo na Ierra, com tudo anda
falla a travessado, levou vestido calse de
franquelim roxo toda forrade eje roia,|e
jaquetede duraque g/.ul toda rola, levou
para mudar uma calse de brim perdo ve-
lha e de alsapio largo fugio de Jaboa-
tio em 5 do corrente quem o pegar levo
ao Vigario dsquella freguesia, e nesta
praca ao escrivio Almeida que ser re.
compensado.
Roga-se encarecidamente aos Snra.
Prefeitos commissarios e mais autorida-
des policiaes como civis e militares ca
pitaes de campo e de embarcaces mes-
tre pedreiro e donos de obras e peffsoea
particulares que virem ou souberem do
um molato de nome Bernardino com offi-
cio de pedreiro, de idada de ao annos
pouco mais ou menos fugio no dia 7 para*
8 do correte, com oa signeesseguiutes t
baixo, grosso do corpo ps largos moa
grossas e com falte da uoba no dedo pol-
ger da mi esquerde, cabellos crespos, olhos
de gato (em o rosto pintaao de pannos 0
espinlias tem uma orelhe fureda, neo ae
menciona o trajo com que sabio por lar sido
visto com ouiros differentes e tem sido*
> sio pela estancia e esuaaa do maoguinbo*
trabaltiandoem um poni de um sitio ,ga
pede-se a quero o pegar Isvar ao seu Sr. na
ra da'roda D. ao que pagar toda a des-
pesa com generosid.de.
oviuiento do Porto*
NAVIO ENTRADO NODIA 8.
RIO DE JANEIRO pela Baha 5 dis do
ultimo porto, Paquete Inglez Alerta,
Commandante Eduardo Jemings ; pasj
sageiros o Eim. Costa Carvalho Alejr*j
Sans Barrin Cap. Colisusctb, llliard, ^
Oresson Dorriagoon Helly : segu ,
pare Felrculh. #
SAHIDO NO MESMO DIA.
ANGOLA por Banguela ; E,cuna Porr^
gneza Quendal M. Manwal .Jos Pis-
de relio.
Mo dia 7 us entraiio nem sabirio embar-
ccs.
um caris vasios q -- *
rioha do Reino muito bem acondicionado; PERKt NA TYP. DE M. F,DE F. 18iD,

ILEGVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVSH4EKZL_I4KTEZ INGEST_TIME 2013-03-29T15:51:59Z PACKAGE AA00011611_03895
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES