Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03890


This item is only available as the following downloads:


Full Text
a
"^

ANNO DE 839 SEGUNDA FERA
. CAMBIOS!
jonho I."
Londres *9P* i|eooad.
Lisboa q5 P0' ,0 Prem,' Pr men"> offerecido;
Franca'Soo 5i5reis por franco.
Rio de Janeiro 3 por 100 p.
Moedasde 6 jfooo 8poo a Sffoo.
Petos Columna ros i#;oo a 1*730.
Diltos Mevican"* ijfbOo >ff70-
Pataces Braiileiros ijfaoo 'ff'jo-
Premios das leti, por met i 1/8 a 1 isa por 100.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTES;
CiHadeda Paiaiba e'Villasde suapretenclo ; 3 5 S
Cidade do Rio *rande do Norte, e Villas Ideas i
Cidade da Fortaleza e villas dem 3 v \
Villa do Goiaana ......... ^ J
CHadedeOlind* : i : : z : 2 2 1 ?
Villa de Santo Antlo '.' V ; 3 3 ; 3
Dita da Garanhons Povoaco do Bonito; 3 .' 3
Dittas do Cabo Serinhaem, Rio Formoao, e Porto Caito
Cidade das A laeoas e Villa de Maeei. .....
Villa de Paja a de Flores......3 ~' 3
Todos os correios parteas ao meios da.
S D% JUNHO NUMERO 119;
I
Tudo agora depende de nos mesnaos ; da nossa prudencia
moderaco, e energa: continuemos como principiamos
o ser cines apontados con admiradlo entre as iNacoes atas
caltas,
Proclunutfio da Attemblea Gemido Brasil.
Subscreve-se para esta folha a 3|ooo por qoartel pagos ad i
untados nesta Typografia, ra das Cruses 3, e na Praca
da Independencia D. :>7 o 58, onde se recebem correspon-
dencias legalisadas e anouncios ; insirindo-se estesJ gratis
sendo dos proprios assignantes, e viudos assigoados.
DAS DA SEMANA;
Segundas e Sextas feira;
Todos os'dias.
QuinUs feiras.'
Dias 10, a 94 de cada mes
dem 1 11, e si ditto diltoj
dem idsm.
dem i3, ditto ditto
3 Segunda S. O video R. Ses. da Thex e aud do J. de D. da 3. vara de manb.
4 Terca S. Francisco Caracioli. Re. o audiencia do J. de D. da 1. vara de manh.
5 Qnart S. Marciano B. SessSo da T. P.
6 quinta jejum S. Noberto t Sesso da Thes. e aud. do Juiz de Dir. da 3. vara de
1 sexta >J< OSS. CoracSo de Jess.
J Sabbado S. Salustiano B. Re. de manh o aud. do J. de D. de m.
9 Domingo S. Primo e Feliciano Mra.
Mar cheia para o dia 3 de Junho.
As 10 horas e 6 minutos da manh. As 10 horas e 3o minlos da tarde;
l
RIO DE JANEIRO.
Decreto n. 36 de 6 de miio de l83g, e-
lerando os direitos dos vinbos e bebidas
espirituosas de prodcelo eslraogeira im-
portados no Brasil marcando 4 maneira
de fater-se o despacho do* lquidos da fa-
rinha de trigo, durante o atino Gnaaceiro
de 1839 a 1840.
O regente, em nome do imperador o Sr.
D. Pedro II, fundado na autorisacio dada
ao governo no -artigo ao da le de ao de ou-
tubro do 1838, o. 6a, ha por bem decretar
o segointe :
Artigo Durante o anno financeiro de
1839 a i8<{o, os viaboa importados no
Brasil e todas as bebidas espirituosas do
prodcelo estrangeira pagario as alfan-
ciegas os direitos de 5o por cento, oom-
prenbendidas todas as imposic5es que
tsea objectos orlo sugeitos at o presente,
salvo os de armaseasgem.
nnico. Exceptuafi se desta fdisposicio
OS vinhoa o bebidas esperitosas que forem
de prodcelo dos pases com quem o Bra-
sil tem tratadoaem vigor.
QArtigo a. Os despachos dos lquidos em
geral, e da farinba de trigo de prodcelo
estraogeira, serlo feitos sobro os procos
fizados em numa pauta semanal, organi-
sta em cada alfandega por huma com-
roissfo de pessoas idneas, da qual fara'
parteo inspector da. respectiva alfandega.
Candido Baptista de Oliveira, do cooce-
Iho do mesmo augusto Sor. ministro e
secretario de estado dos negocios ettran-
geiros, encarregado interinamente dos da
tascada eLda presidencia do tribunal do
thesoaro publico nacional, assim o tenha
entendido o faca eiecotar com os despachos
neeesssrios. Palacio do Rio de Janeiro,
em 6 de maio de i83p, dcimo oilavo da
independencia e do imperio.
Pedro de AraujoLima.
Candido Baptista de Oliveira.
(J. doXommercioJ.
.ASSEMBLEA^GERAL LEGISLATIVA.
CAMARA|DOS2DEPTADOS.
Sesso em 6 de Maio.
Presidencia do Sor. Araajo Viann.
Depota das 10 horea da manh faz-se a
chamada, e echando-se reunidos depu-
tadoa m numero legal, abro-ee ses-
so l-se a approva-se a acta da ante-
cedente. _
0*Sor. ptimeiro secretano) d conta do
expediente, lando oa seguntes oficios.
Do ministro dos* negocios estrangeiros,-
participando que o regente em nome
do imparador o aomesra ministro e se.
crettrio d'estsdo d'eeU reparliclo. Fica a
cmara iateirada.
Domesmo ministro, em que partecipa
que o regen*, em nome do Imperador o
enerrejert interinaente di pata dos ne-
gocios da faseada. Fica a cmara intei-
rada.
Di actual ministro ioterino do imperio,
participando que o presidente da provincia
do Rio de Janeir j em oficio de t^ de a-
bril ultimo, commonicara a deliberado
qoe tomou de crear um novo districto
eleitoral na villa do Paraby. A' commiaslo
de poderes.
Do mesmo ministro, remetiendo o ofi-
cio do presidente da provincia de Minas
Genes, datada do i5 de abril ultimo, o
bem assim os papis que o acompanhs,
relativos aoa projactos de lei na. i55e 156
da assemblea legislativa daquella provincia
que forlo manjdadoa imprimir publicar,
e destribuir pola aobredita assemblea, que
enteodeu podel-os sanecionar na forma
do artigo 19 do acto addietanl, o que u
presidente da provincia julgou que nio de-
viso ser reconbecidos como leis, sem que
o poder legislativo delibere a tal respeito,
A* commissio de constitoiclo.
Do ex-ministro do imperio, com data de
a5 de aetembro remetiendo as copias dos
decretos pelos quaes o regente, em nome
do imperador concedeo a D. Maria Cons-
taoca da Silva, viuva do Capillo de arti-
I Iberia a cavallo de primeira linht Jos Cor-
'reia da Silva, a penslo annual de.....
u4oU joo reia, e a do 100U000 res
aonuaes a cada nm dos seus 4 filbos me-
nores: ea Jos Josquim da Rosa a pen-
slo de 4o rei> diarios. A* commissio d
ordenados.
Do mesmo enviando a copia do decreto
que concede a pnalo annual de 240U000
reia a Dina Contancia Maria da Silva. A'
commiaslo de penslo e ordenados.
Do mesmo remetiendo acopia do decre-
to que concede a menor Elisa Vez de Pi-
nito Csmpello a penslo annual de 3ooU res
incloindo nella o meio sold. A' mesma
commissio.
Do mesmo enviando o decreto relstiv o
a penslo annusl de 100U000 res concedi-
da ao guarda nacional Francisco Martina
de Carvalho em atiendo aoa serviros por
alie presladoa a causa da legalidade na pro- I lado, idladuaido na das
ficial maior da eontidoria da ihesouraria
da Caraiba, o aegundo escripturario da
thesoursria da Baha. A' commissio de
penses e ordenados.
Do secretario do Senado euv ando orna
proposco do mesmo senado d clarando o
vencimento que deve perceber Jos Anto-
nio de Miranda Ramalho aposentado no of-
ficio de Juiz da balance da alfandega desta
corte. A* imprimir.
Do mesmo secretario partecpando quaes
forlo os membros daquella cmara eletos
para aervioo na mesa. Fica a cmara in tei-
rada.
Remette-se a commissio de commercio,
agricultura e artes um requerimento de
Felippe Alberto Patroni.
Ordem do da."
CundsMsa.se tasa a elleicfo de commis-
ses.
Coinaiiaalo da Marinha e Guerra. Os
Sors. Lima e Silva com 5i votos, Carva-
lho de Mandones 46, e Rodrlguea Tor-
res 36.
Keaaetla-se a commissio de poderes o di-
ploma alo Sor. Urbano Sabino Peesoa de
Mello depusado ordinario pela provincia
de Peroebaeo
Commissio da Redaccio das Leii. Os
Sara. Marcelino de Brito com 5i votos,
Pauliuo 37, a Mandes Rbeiro 3i.
Commiaslo de Cametnraa Vuaicipaes. Os
Sia-Vaz fieira com 38, Souto 35, Silva
Pontea 35.
Le-se om perecer Ja commissio de cons-
lituicio a poderes sobre o diploma do Sn r.
Urbano Sabino Pessoa de Mello, deputado
pela provincia de Pernambuco ; que vem
para prehnncber a vaga do Sar, desembar-
gidor, Fnncisco de Paula Almeida e Al-
buquerque, o qual diploma a comistio a-
cha estar conforme com a acia geral e
porisso de parecer, que odito Sar. pode to- de 1er o parecer "que se 'approvou o anno
mar assento. amado acarea dos Sors. doputados da Pa-
Entra em discussio, o nlo havendo quem raiba parata asber se esteSnr. de que se
peca a palarra posto a votos o appro- trata 6 dos incluidos neme numero, pois
O Snr. presidenta observa que e' urna
indicsclo e vae remettida a commissio da
poderes.
O Snr. Peixoto de Aleacar diz que a c-
mara deve aer conforme em suas decisdss,
pois que nlo Ibe parece proprio qae se si-,
ga a respeito dejle Snr. de differeate ma-
neira que se segaio a respeito do Snr.
Carneiro da Cunha, que na sessio prepara-
toria foi admitlido como deputado, sem
que o seo diploma fossea commissio de po-
deres ; logo parece que o Snr. deputado
da Paraiba esta' as mesmas circunstancias,
a por isso requer que elle preste juramen-
to, independenlemente de epresentar o
diploma.
O Sur. presidente observa ao Ilustre
deputado, que este negocio nlo pode levar
muito lempo, pota que vri coa argencia
a commissio.
O Snr. Peixoto da Aletear insta pela de-
cisio desle objecto, pedindo ao Snr. presi-
sidenle que consulte a cmara.
O Snr, Reg Monteiro propSe a urgen-
cia que he apoiada, e entra em discdssio.
O Snr. Henrique de Resenda mostr qua
o csso prsenlo i diverso do que se passon
a respeito do Snr Carneiro dn Cunha, que
esle Sr.apresentou diploma: Oe}ue safes foi
prescindir da formalidadej de ir a com-
missio.
O Sor. Reg Monteiro, mostra que os
Sors. depotados da Paraiba ja lorio appro-
vadoe o anno passado, a ueste caso pare-
ce-lhe que se pode muite bem dispencar
essa formalidade de ir a commissio.
O Snr. Carneiro da Cunha, e' da mesma
opioiio ; erequerque se defira juramento
ao Snr. deputado peta Paraiba.
O Sar. Carneiro Lelo em vista da pres-
ea que tem alguna Srs. depotados em que se
decida ja esta negocio, requer que se man-
vado.
Achanda-se na sala i mediata o Sr. dpn-
vincia do Rio Grande do Sul. A' mesma
commissio.
Do mesmo em que partecipa que tendo
o governo conhecido depols da aanecio
da resolacio que approva a penslo de
600U reis concedida ss filhaa do coronel
Luiz Maria Cabral de Tei ve, D. Maria Jo-
s, e D. Theresa, ter bavido alterado em
o nome da segunda agraciada, escrevendo-
se no autgrafo que subi para o senado
o nome de D. Theresa, em lugar de D.
Maria Theresa remeta porisso os papis
relativos a este objecto. A' commissio de
redaccio.
Do ex-ministro da marinha remetiendo
oa rsclsrecimentos acerca do requerimento
da Marquen do Macei. A commissio qae
os pedio.
Do ex ministro da faseoda remetiendo os
decretos originaea pelos quaes forlo apo-
aeoladot Francisco |Joae Meira, e Jlo
Dias Florencio, oprimeiro no lugar de o-
sessoes com as
formalidades do estilo, presta Juramento,
o toma ameoto.
O Snr. Alvaros Machado tea a palavra
pela ordeaa, e diz qua deteja saber se o Sr.
Costa Cansino ja partecipon a esta c-
mara qaa tomou assento na da sanado ;
pois oeaseeao requer que se deem aa pro-
videncias para se chamar o suplente.
Commissio das Aseembleaa Pravmeiaes.
OsSnrs.. Marcelino de Brito com 33 vo-
tos. Canino 33, o Alvares Machado a5.
O Snr. Reg Monteiro pede a palavra
pela ordem, e declara que achando-se no
aalio o Sar. Joo Coelho Bastos, deputa-
de pela provincia da Paraiba, elle aeja con-
vidado a prestar juramento, e tomar as-
sento, ate chitante nlo ter diploma.
Remetle-ae a meta a seguinte: Pro-
poma a dd isseato ao depotado Jlo Co-
elho Basta, qae a aeha nesta corte, aaa
nio pode presentar o seu diploma. Ja-
aquim Jeae de Oliveira Veiga Pasta.
------------ --- vw mwiw iiuiargiu UUIfl
que alie epatado nio pode retar o seo no-
me aa memoria.
O Snr. Aadrada Machado, He opiniio
qae ale objeoto v commiaslo, ou ao
esas que se lata a parecer do anno pas-
ado.
^ Suspeade-a a discussa em consequen-
cia de a annuociar a chegada do Sr. miT
niatro da marinha a interino da guerra,
que ha recebido com as formalidades 0
santaado-ee direita do Snr. prai dente
le aa seguintes propoaua :
Augusloa e digoissimos Snrs. represen-
tantes da nacad
Acbando-ao exercito do Imperio do
Brasil ea virtuda da lei n. 4i do 20 da
seleabro de i838 orgaoisado pela manei-
ra ceamuate do decreto n. 3o de 22 de fe-
vereiro do praejate anno, e nao sendo
possivel sa conbecer ja toda as ventagens
que o governo teve em vista n'aquel/a or-
gaoiaacad par depender do lempo e ex-
perieacia dlo-lhe o cunbo de aaclidad ,'
ou mostrar oa defeitos qae deven ser e-
mandedos teabo a honra de apreseuUr-


"'

~-
'

ARIO DE PEBNAMDUCU

vos de ordem de R' g"nte m nome de Im
pe dor a argale propott .
Art. i.9 A* freces de tB,r* par o ao
D< fin-iict-iro de lu) iB'ji coniUii
i. Dus iffioues generes do \>
potado mau.r do txereln, preces r
tl', ct,rpo de engtulieiics, e ifnci.e?.
dvs corpos.
a. 3 De trese mil pracas da prel da li-
nl...
$ 3. De duaj mil p da unbe.
4. De 8 crmpanhiasde'artifi-s.
Art. a. As torces de linha cima fi-
xadaa serio destribuidas pela maoeira se-
gainte:
Doze baUllioeni de oacadores.
Tro regimentos e quatro. esquadrea
de cava Hera ligeira.
Cinco baUlboena de artilberia a p.
Um corpo de artilberia a ca vaHo.
Um corfjo de pontei.eiios sapadores ,
miooiros. ,
Art. 3. A foroae fra "da linha cima
designadas aero repartidas pela forma se-
gointe:
Na provincia do Para um corpo de ar-
tilheria, nm esquadrio de cavallaria.
Na provincia de MLtto Grosso o'm ba-
talho de arl.lheria urna companhia de
cavallaria.
E oito companbias de.cacadores de moa
Unba perteocendo
Dus a provincia de Minas Genis.
Duss a de Msranbc.
Urna a de S. Paulo.
Uma a de Santa.Cal La ria.
Urna a de (i<.y.
Uma a do Espirito Snto.
Art. 4. O governo fica autorisado pira
as aneas d'eslas .oonpahhias <1< *(&' cohhecY daa praasoas queesu no caso d
i'tivamente embaccareai em navios arma-
do*. ,
Palacio do Rid A* Janeiro em 6 de maio
de i839. J-cinto R -que de Sena Pereira.
Concluida a leitur* retira-sa o Sur.
ministro, com a metmi formalid'de com
que ent^oa ; e as propostas vio reioe't das
a comnissSo respectiva.
L" se a seuite indiccSo;
Considerando que o ministro d.i guerra
esl no pleno exerciei de nuas funecoens
tninisretias na provincia di Rio Grande
do Su!: ...
Considerando outrosim que os ministros
que suecederaS interinamente na repartilo
da guerr.e f >ro encarregados nicamente
de expediente da mencionada reprtelo ,
requeirp qua a proposta do ministro in-
terino da guerra seja remettida as commis-
ses de constituici e da guerra para de-
clararen! :
I. Q ie be incons'itucional o exerci-
cio da autoridad? que foi commeltida na
provincia do Rio Grande do Sul ao minia-
tro da guern longo d-^v->nade irrespon-
savel que nfo poda abdicar por este modo
a sua principal missio constitucional de
iospecionar os actos dos ministros respon-
so veis.
a. Que a apresan t cao da dita proposta,
e relatorio di ministro interino da guern,
e as suas reUcoens com o corpo legislativo
n.5 se comprahendem nos limites das fa-
culdades que Ihe fora5 eocarregada pela
vontade irresponeavel.
Paco da c&mara dos depotados 6 d mi*
io de. i83g. Francisco Aires Machado
de Vaacoucellos.
K' remettida as commissoes deconstui-
ser beneficiadas ; mand 1 publicar a rellaca5
dos que f para que rlifjue a noticia das vuvas dos
rutenas Militares e das pessoas que le-
nhi5 a seo cargo a e lucac<6 ou manuten
cao da3 Oi-s cima referidas; afin de
que estas apresentem suas habilitacoens
** "lli nao de M.*io do correle armo, e
K-caft rkcvoer a quota qna ihes ouver de
As habilitacoens para as viuvaa, caq-
eistir na certda de casamento e altes -
tacoens sobre a identidad* de pessoa e
para as orfas certdo de baplismo a de
oblo de suas Vais, alem de ttestacoens
que provem ser as peasoas referidas tas
cerlides.
Secretaria Militar em Pernambueo t5
de Mareo de 1839.
Francisco Camello Peoa de Lacerda.
Secretario Militar.
Dita agregado,
to a 13 de Marco.
Francijco Jos, mor-
n

conceder#'uma gratificacao correspondente fa e da mariaba e guerra.
ter?a parte do sold, alem dos roa"9 venci- Satisfaz se- exigencia do Sr. Caroeiro
mentos aos militares, quearvirem cti- Leio, leodo ae o parecer da commisso
vameote em qualquer ponto do imperio, acerca daa eleicoes da Parahiba.
aoode a ordem publica for alterada, ou A urgencia,abe epprovada e bemtssim
que forem encarregados decommissts im- o requer|mento que manda tomar aasento
portantes. o Sor. deputjdo pela Parahiba o qul
Palacio do Rio de Janeiro, em G de prestando juramento toma assento.
maio de i83q. Jacinto Roque de Sena Continua a e.loic5 d.3 comawwieti.
Commissn do Commercu Agricultura ,
industria e Arles.
Oj Snrs. Lemos com i"] vota Peona
3j i e Fortes vj.
Commissa de Industria Publica.
Senhores biapn de Cuiab coa 33
votos,, Bnidfira de Mello 33 e Lourea-
coJ.se Ribno 31.
Siude Publica. i
Ot Senbare Paula Candido, com 47
Peteira.
Augustos e dignissimo Srs. iepresectkn-
tes da naca >
Art. 1. P*n oaervico do anno nan-
ceiro, qie ba de correr do primeuo de
julbo de mil oitocentos e quaienta ao ulti-
mo de junho de mil oitocentos qnarenla a
um as forerts navaes activas do Innperio
constar das embarc^ces qua o governo
RelUci das Prapas de Primeira Linha ex-
pedicionarias a Provincia da Babia que
faleacera em combate, ou que sondo
ftidas per.cmaS nos Hospitaei desde
6 do Janeiro de 1837 al a restauracaS
da Capital.
4. Corpo d'Arti'heria do PosicaS.
1. Sargento Marcolino A colino de Bar-
ros orto no da 5 de Marco.
Soldados Francisco Camello d'AssuHP-
c5, feridoa i3 de Marco, morreo a 3i
do meiroo.
Cabo Manoel Pedro Corris morto no
dia 16 de Janeiro.
Soldado Francisco Josa de Santa Anna,
ferido a 17 de Fevereiro morreo a ai do
racimo.
Dito Joad Paraira Nepomuceno dem a
i3 de Marco morreo a at| de Abril.
' Dito Manoel Ignacio Moruira, morto no
dia i-j de Fevareiro.
Dito Josa Fraucisco Peraita di Silva ,
dem dem.
7. Bitallio de Cacadoras.
THEZORARIA DA PRVlSCIA.
Expedieoie do dia 3i de Maio.
Oficio Ao Exro. Presidente,da Pro-
vincia ioformaodo o requerir nto de Tho-
mtr -de Csrvalho Soares Braodo.
Dito Ao raesmo dando a informacio
exigida em bmcio de 7 do correte res*
peitodo soldado Filardo Jos da, ^lvei-
n.
Dito Ao Procarador Fiscal com o re-
qarime'oto d Antonio Rodrigues Samico
p parecer.
Dito Ao Administrador da Recebo-
doria de Rendas internas, respondendo-
Ibe que ds vendas dos Bans de raiz'se
pode faser a arrecadacaS por dms manei-
ras differentes ou em dinheiro vista na
rasa do principal da cousa vendida ou oa
Letras com os prasos do contracto na ra-
teo do principal e dos premios respecti-
vos pela'demora do pagamento.
julgar ntcesaaras nao deendo as suas vetos, Alvares Machado 4 e Gomes da
tripulaces exceder a tres mil pravas de to- Foncaca 34.
das as tUss.-s
Art. a. As forca decretadas no artigo
Estatistica h Cathequese.
Os S-nliores, D>ntas. com 3i votos,
antecedente podero ser elevadas, desde Encainacio a3 e Vaz Vieira a.
ja a quatro mil pravas xigndo as cir-
cunstancias.
Art. 3. O Corpo de artilberia da nja-
riuna podei ser elevado ao seo estado com-
pleto.
ArU 4* O governo designar o mxi-
mo do numero de alumnos que devem
ser admillidos matricula do primeiro an-
no da academia de marinba.
Minas e Bosques.
Os Senbores, Paula Gindido com ao
rotos, Oiiveira, ao, eCoelhoi7.
Le-se um parecer da commiss de con-
tiluico e poderes sobre uma indic-co do
Sr. Ferreira de Castro para qu* leja cha-
mado o Sr. Dr. Joio Candido de Dos e Sil
va, comodeputado supplecie pita provin-
cia do Pata era consequencia de constar
Art. 5. O governo fica autorisado pa- que o Sr. arcebispo da Baha nio vem na
ra aiualar maruja premio, preferiodo prente ses^o tomar aasento n'estac-ma
os uacionues aos estrar ra, que o Sr. S-iuzi Franco partir de
vendo quem ass.m quena aeivir, podeta Pernambueo pura tomar conta da presiden-
recrutar ra forma das leir, as pracas ee- cia da provincia ao Pai requerendo
cessarias pan completar as forcas cima de* commisso, que par* daD o sout parecer a
cntadas. respeiio ae peca ao governo a afct docol-
legio de Lusi, &.
Entra um discusao e depoia de algom
Art. 6. Fica tambem autorisado o go-
verno para, alem do s-.ldo, dar as pra-
cas do corpo de artilberia da marufh-<,
qua euaciuindo o so lampo da servico ,
quiaerem nelle continuar, uma gratifica- ccotiouacio da eleicao de cooraiiues, e
debate fica a m.iien addiada pte hora.
O Sr. presidente d para ordem do dia a
c5 igual ao mesmo sold esa quanlo fo-
rem pracas precisas paia compietar a for-
ca do referido corpo.
ArU 7. Os metaos d'armada de
artilhena da marinha, capella., o nutica,
a os oficiaes mariuheiros ptricebero, em-
barcados em nav9s armados o meio sol-
do que ihes marca a le de 1$ de outubro
da 18. Os cirurpioens da armada ven*
ctuavo tambem a graltficaea de 4"|n. men-
saas quai.doembarcado ou tffoctiva-
meutd imprecado em liosptaas. %
A t. 8. O governo continua a fiear
autariaaaw papa elevar a dez o numero daa
cwifmuiii.a fixa* di m.irinhe.iros dedu-
auuMva ua fwy litticuJis no aitigo 1.
pareceres # lavante a sesso depois das
duas horas da tarde.
PER NAM BUCO
COMMANDO DAS AMAS.
Tendo o Seouor Fraocaco de FreitSs
Gamboa Empresario do Teatro desta
Cidade dedicado a quaulia dat tresentos e
viuie um mil a seis cantos re*, ( prove-
tjieute da bumsv leprasenlac! Theatral )
as vmvaa filbas orfas do Pai, a Mai dos
Militaras Lleacido n* Campanb. ultima
da Baliu e sao po4endo o .Exm. Sar.
CoaTunaudanie das Aroiaa a qaem foi dita
quantia entregue pan sor desUibuida,
1. Comp. Soldado. Antonio Alvos de
Lima, fetid) a 6 de Janeiro, morreo a
11 do mesmo.
Dita dito. Antonio Pedroso, dem a
9 de Janeiro morreo a 10.
Dita dito. Felinpa Jos de Souza fi-
rido 17 de Fevereiro, morrej no mesmo
di...
Dita dito. Manoel do Carmo P-ssoa ,
ferido a i3 de Marco, morreo a ii.
Dita dito. JtadJose da Silva morto a
13 de Marco.
a. Dita Soldado. Antonio Alves, mar-
to a 18 de Fevereiro.
Dita dito. Manoel Francuco da Silva ,
dem a i5 de Marco.
3. Comp. 1. Sargento, Joa Evenga-
listada Moma dem a 14 de Marco.
Dita 1. Cadete. Manoel Qainuo, idem
a l4 da Fevereiro.
Dita Soldado. Manoel Joio idem a 16
de Janeiro.
Dita dito. Manoel Igna-i-) do Nasci-
mento, ferido a 17 da Fevereiro morreo
lli,
Dita dito. Francisco Flix morto a
18 de Fevereiro.
Dita dito. LinoJcza Kufrazio morto
a 13 de Marco.
4. Comp. Furriel. Antonio Alves
Coucairo morto a lUdeMaico.
Dita Cabo. Tiiomaz Laureutino idem
a it de Janei/o.
Dita Soldado. Francisco Alves das
Cbagas mortoa i4 de Fevereiro.
Dita dito. Antonio de Rosendo mor-
to a i^ da Marco.
5. Comp. 1. Sargento. Jos Gomes de
Oliveira morto a aa da Fevereiro.
6. Comp. Soldado. Manoel Luiz de
Fana morto a 6 de Ja ro.
Dua dito. Antonio Jes* Castor, morto
a 17 de Fevereiro.
Dita dito. Joio i aso de Santa Anna ,
morto a 1 a de Marco.
7. Comp. Soldado. Antonio Pedro aja
Silva, morto a 18 de Marco.
8. Comp. Soldado. Jos Germano Al-
ves morto a 14 do Fevereiro.
Diversas Repart;oens.
MEZA DO CONSULADO.
*.
Pauta do Prveo crrante do usurar e al
godo, e mais gneros, que se despa-
chas na ateza da consulado de- Per-
nambueo, na semana de 3o de Maio a
5 de Jonbo 1839.
Ass. B. N. 1. aorta......... aU8da
,, tt a. ,, ........... SU700
3. ........... aflou
i,5jo ,, 4* ? ........... a*>5o
,, ,, 5. 4, ........... aU3oo
., ., 6. ,,. ........ U*5
Ass. M. N. 1. orto
I, too > -
Algodio 1. aovte....... 7U6;>a
, ,,........... toUoJo
3. ........... 5U6oo
Josa Affooso Ferraira.
Antonio Bento Ftf>ea.
Feilores e Conferentes.
........
jUo'oo
...'..... lUoo
1
ARSENAL DE MARINHA,
O Illm. Snr. Inspector do Arsenal d.i
Marinha, manda faser publico, que a
erremataco dos fornecimentos de medica-
mentos carne verde, pao e bolaaa pan
as Embarcaces da Armada em tido o-an-
no financeiro futuro fica transferida pa-
ra o dia 5 do prximo mez de Junho em
consequencis de tere en ate hoje aparecido
mui poucos c neorrentes. O mesmo Illm.
Sar. Inspector convida a todas as pessoas
que tem spresentado as sos propostas a
comparecerem no dia indicado, pelas ir
hoiasda roanbia ; a assim aquellas, que
se propunhaS a faser ditos fornecimentos.
Secretaria da InspeccaS do Arsenal da
Marinha de Pernambueo em 3l de ,Maio
de 183g.
lexandre Rodrigues dos Anjos.
Sectetario.
PREFEITUR*.
Parte do dia 3o de Maio de 1839.
Illm. Exm. Snr. Das partes hoja re-
cebidas consta qua nao bouve honiem no-
vida, e.
Daos Guarde a V. Ele. Preftitura da
Comarca do Recifa 3o de Maio de
1839. Illm. xm. Sr. Francisco do R-
RO Barros Presidente da Provincia. /
Francisco Antonio do S Brrelo Pro-
fane da Comarca.
Parto do dia 3i.

i, x
r
l
i
a
ILE6VEL I
Illm. Exm, Sor. Forio presos hon-
teno a miaba ordem ,. e teverao destino :
Maximianao Correia Lima, puto e Ma-
ra Themoleo do Paraso parda polo
Sub-Prefailo da Freguesia de Santo Anto-
uio eala por ser d peaaima conducta. ,
e aquella por Iba, tar sido apprahendida
uma faca de ponte o um chuco ; Adi ,
i


DIARIO DE! P E ft *N X M W('
puto escravo de Joaquim Amelio pelo
Commandante da Gierda do Theatro, por
e-tar a insultara um Bordado de Polica. <
na5 se querer a conmodar ; e Jote Pedio
de Aedrade, pardo, pelo Sub-Prefeito
da Fregueea di Boa-viat* por ter cap lo-
cado a urna malher-
id* d ais consta dos partes hoja rao
bidae n'esta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife 3 i de Maio de t83g.
Parto do da i. de Junbo.
Illm. Exm, Sur. -Di partes boje
eoebida jmente consta que fora5 presos
os individuos seguintes : Manoel, p.rdo ,
,cr*o de Lourenco Jos das Nere pelo
Sub-Prefeito do Recife por se queisar
pret* Tnereta da haver elle tunado varias
pepas de ayo, dinheiro.,- e Victorino
Jos. pardo soldado do Bala-
ibio Provisorio > peto Sub-Prefeito da
Boa-vista por ter furtado do sitio do Dexembargador Vlaciel Monteire.
Deea Guard a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Reeife 1. de Juubo de
1839 ic.
CACARA. MUNICIPAL DA CDADE
.< i'
DE OLINDA.
6.a Sassao Ordinaria de ai de Marco de
1839.
Presidencia do Sor. Guedes*
Foi berta a Sesteo estando preteotes os
Sms. Vereadores DoutorRozelles [vlaciel
"Mooliro Atbuquerqua e Figaeiredo ;
faltando coaa causa os mait Senh jres.
Lida a acta da antecedente fui apprcvada.
U Secretario dando conta do expedien-
te nao meuciouou oficios por nao os aver
recibido.
touvea varios requerimentos de par-
tasque se diapacharad e por ser dada a
ora Presidente levtntou a Seasaft. De
que fia a presente em que assgn.n-5. E
en Jo**: Joaquina de Ftgoeired >, Secreta-
rla a icrevi. Gucdes Presidenta. Ro-
zelli. IVi.ciel Mouleiro. Albequerqae.
Frgueiredo. Est conformo.
Jos Joaqoim de Kigueuedo.
Secretario.
ANNNCIO.
O Sor. Collecior da 'Collectona Gara I
daa Rendas Internas Provinciaes roand*
faser publico qus do dia 1. do me/
prximo vindouro principia a raanr a cj-
branca na Estacad competente do a. ae-
mestae financeiro do correte anuo de
i838 a 18J9 da Decima dos Predios Ur-
banos dosbairros do Recife S. Antonio ,
Bja-visia e Affogados e astim lo bees o*
oaais Impustos Provinciaes, e iguaiment.
que principiara'a ci branca xecutiva do a-
trazado cao se ultime o p aso de o das,
e oa Propietarios se continen anegar
t> a ella.
* Coliectoria Geral di Renda Internas
Provinciaes 37 de Maio di 18J9.
> O Escriptur-rio.
Jase Guedes Saleueiro.

Piario de Pernambuco.
, ______.-------------------- --
O Diario do Rio de Janeiro d-nos no-
ticia da Corte al 18 do mea paa
aado. Reinava ali a paz e tranqnillidade.
A Assembta Geral cont.nnava nos seos tra-
a) balboa. Tmha (como por noticia particu-
lar bavemo dito,) cbegtdo. do Rio-grande a
6 de Maio o Exm. Ministro da guerra, o
qualsedimitiio do Ministerio, recahindo
a nova nomeacio nio no Sr. Jernimo
1 F.ancisco Coelho Depotado por Santa
' Calhwina como se dizia, m-a no >r.
Conde de Lagea.
Dorelatorio que aba.xocopiamoa co-
^htrlS'oanoSos leitores qnal o resultado
|"a viagm do dito Ex-Mnitro da guerra a
Provincia do Rio-Grande.
Do Artigo, de Oficio do Mmulerio da
Gue.ru, comd.ude 10 de Mato, consta
tar ido denittido do commando das arma.
da ProWBtia de S. Foro do Sol, pe* -
simo ha ver pedido, o Sr. A atonto Elisia-
rio de Miranda e Biito finando interina-
mente enearregado no referido commando o
brigadeiro Antonio Correa Saire.
Tambera recabemos folbas da B.hia al
22 dt> passado Mai que nos dio aquella
Provincia no gozo da tranquillidade ; t
carta particular insera em um dos nme-
ros do Cerreio Mercantil, lamenta o esta-
do-, em que ae acha acidada infestada de
ladrSes e atsassnos-, dando causa a toda
essa lamentacio o assassinio comraettido m
uno homem, chamado Fluctuoso Moncor-
vo, por ter dado no jury o seu voto contra
um criminoso. Naturalmente esta carta
escripta por prente, ou amigo do morto ,
e qoando qnalquer detgraca no toca de
perto ri) a sabemos generalisar.
Exposicio da visgem do Ministro da Guer-
ra a' Provincia do Rio Grande.
* Avahando o governo no devido grao a
rigorosa obrigacio em qoe se achava e se a-
cha anda empenhado, de em pregar todos
os meios ao seo ale mee para chamar com-
munblo brmileira a provincia de S. Pedro,
n qo1 ir>felizmente a mais vio'enta rehl-
hf o levanton seo medonbo estandarte ; de-
libt'ron o meamo governo, ent'e outraa
medida, que o ministro e secretario de
estado dos negocios da guerra se derigisse
rferida provincia e no theatro dos acn
tecimelos e das operacss procurasse exa-
minar as verdadeiras necessidades da goer
ra protesee obre asmis urgentes e a-
verigoasse s tiusasquo ali hajaS por ven-
tura empacido o prOmpto rrstabBfecimento
da nrdem. Encarregado de to delicada e
importante miio, eao mesmo timpo de-
aejoso de prestar ao psiz todos quantoa s*rvi-
cos de mim fossem reclamados em 6 d<
marco do crvente nno deixei a Capital do
imperio, e tbegtndo provincia da Santa
C-iharioa sonde fui informdo dos movi
meatos oeorridos 1 a villa de Lges-, e
do estado da columna que ge achara acam-
pada naa margo" do Ararangirt mm-
diatamente exped as rteeessarias orden pa
ra faaer atguir. por mar, para provin-
cia de S. Pedro 4o horneas da referida co-
lumna, deixando a necesaria fovea para
faer conservar na provincia a'ordem e
mesmo repellir qualquer rcovimnto que os
rebeldes tentsssem procurando atterrar
ao pacificoa habitantes da mesma provin-
cia.
Tendo chegado ni do mencionado
mez de marcf cidade do Rio Grande ,
aond* se tomar, de p-ompti algum-s das
medidas que parecer, mais indispensaveis,
dirigi me para a capital da Provincia : ai
rheguei a 28 do mesmo miz depois de u-
ma pequea' resistencia que urna tenue ba
teria rebelde, collecada4 em os morros da
Ittpo, 11 lagi dos Ptos, t'niiu opp minha passagem que se effeituou sem
difficnldade, ap s experimentado peta barca em consequencia
do fogo da citada batera.
Interado da situacio dos negocies da pro-
vincia, e aobratudo informado do estado
do exercito no que respeta ao pessoal e ana
terial, algumas sortid*s julguei convenien-
tes executar que tivers& hun resultado,
capturando-se alguns rebeldes, entre os
quae> ae acha o irmfo do caudiiho Canavar-
ro, caindo igualmente em nosao poder a
bagagem do etto e de mais duia de seos
offieiaes influentes e retomando s- a ca-
nboneira que ainda e achava no rio Caht,
devendo-ae grande parte de um tal resulta-
do ao zelo e coragem do incancavel e valso
te major Francisco Pedro; leudo j sido
retirada a outra, que ae achava mergulbada
no mesmo rio, antes da aainba chegada ,
em urna aertida feita pelo presidenta.
a Mo cabendo no curto periodo que eu
tinia minha disposicio prolongar por
maistempoa minha residencia na capital
da provincia, e havando tomado aa necea-
sanar medidas para tornar mais respeilavel
a colamoa que *e achava acampada aquem
do rio S. Gonealo, para abi no dia li de
abril me derigi, deixando aofficiente forca
para rechaoar qualquer aggressie que os
rebaldes por ventura ousassem fazer sobre;
a tntcheirai do Porto Alegre.
Conddeando a columna suficiente-
mente forte para operar no interior dapra-|
vineia titto a forca de qa o rabaldka po-
drao dispar, e ai repellir qualquer forca que
Ihe dapulasso o pasto, ordenei a su pas-
sageo para a outra margen do rio e a
sua mirona ; execotaodo-se ao mesmo ten-
po um mbvioiento sobre Camaquam, o
qual podeado alias ser seguido das maioros
vantageo* pela captura d e&trangeiro Ga-
ribaldi commandanta das forca navaes
dos rebelde. e apres>mntO de alguns lan-
ch ; nio teve resultado desejado, por haver
sido feride ocoomandante das nossas for-
ca a preaentiodo a aproximaco de urna
partida rebelde teve de abandonar o lan-
ches depi de estar de posse d'ellos e
dapois de alguns estrago experimentados
pelos rebeldes tanto no pessoal, cono no
material de sua marinha.
No dia 18 do mez prximo passado che--
guei. ao Rio G.-nde e fa*endo immedid-
lamente partir paTa o acampamento o reato
do batalblo recentemote ebegado da pro-
vincia do Para a fim de engroaaar a co-
lumna de operacSes, a ella ne reun no
dia 21 acompanhitod-a en sua marcha
atao passo da rqueta no rio Piratinim ,
em cujo ponto a deixei no dia 26 para re-
gressar ctdtde do Rio Grande, aonde no
dia 17 me achei, e encontrei cura o presi-
dente da provincia, ed'ai partjndo no dia
99, aqu cheguei no dia 6 do correte
aut. '
Havend? assim percorrido o pontos ,
cujoexame me pireceu etsencial, para po-
der fazer exacto juizo sfora o estado poltico
o militar da provincia em questo medi-
ante aerias observac&es pude alcancar ,
que suppoato a continuadlo da guerra haja
produzido, como sempre socc?de, certa
discordancia de vistas entre os leaee habi-
tantes dV|uelU provincia diaaidencia ar-
teiramente alentada por alguns descontentes
despertados, ou meamo por alguns disfar-
cados inimigos da ordam publica o do ays-
tema coostUucipna) que a naci jurara to-
dava a obediencia lai, a o fervoroso em-
penho acabar lio ensanguentada (uta
aom !t-iia riclaiia das armaa da ieg.liii.-
d; sao o sen ti mantos ge rae quediatin-
guro a fiel populado da provincia de S.
Pedro; sendo a todas as lozes evidente a
illimi aila c -iifiarc" que cordialmente depo-
ila na sollicitodee patriotismo do gover-
no imperial, o qual tantas provas Ihes ha
ministrado do ardente deaejo que o anima
da terminar por todos os meioa a seo alcan-
ce to desastroso estado de coitos ,kaba tendo
o hediondo eolio d'anarquia escarmentan-
do os criminosos obstinados pordoando
aos arrepeodidos e esclarecendo aos in-
cautos.
Prvaleeeodo-me de tio felizes disposi-
coas, e havendo empregado quaotas deli-
geucas estavaS da minha parta para remo-
ver todo o motivo de descontentamente en-
tre biasileiros que siist< nta5 a mesma causa
sagrada da conatituicio e do trono, eo me
liioi'geio de poder affincar-vos, sanhores,
que a popuhcio leal da provincia deS. Pe-
dro, reunida em torno da bandaira impe-
rial, forma boje um tod > unido em sen t-
menlos em seos esforcos e seos voto pa-
lo retlabelecimento 'da ordvm e integrrdade
do imperio.
Pelo que respita situacio militar da
provincia, eu tenho a aatisfacfo de annun-
ciar-vos ,/que ella to vantajo. qoaoto
poeaivet; por qoanto achando.-ae actual-
mente o exeitito era campanha elevado a
foica de peno de 8;5 10 homena, e poden-
do meamo subir em pouco lempo ai mais d
9 mil, lugo que teohad de ae reunir as di
versas partidas de legalista bratiieiroa exis-
tente! naa fronteira da provincia e bem
assim se ajante ao exercito o Nato da expe-
dicao de Sania Catharina, e recrutas que
de continuo eslo a chegar daa diveraa pro-
vincias do imperio ; impossivel ser a re-
belda sostentar-se por muilo lempo sem
sor esmegada pelo pezo das nosaaa armas e
aem ser debellada pala bravura doa nossos
soldatfos.
Quanto distribuicio d'etta forca ,
pMso assev. rar-voa que, militarmente fal-
lando, ella se acha feita segundo todas a
regraa da prudencia e dispos a segundo as
conveniencias de maneira a ae poder mover
naa occasiea uecesaariaa para repellir < u
aoccovrer qualquer dos pontos atacados.
A columna de operadles que deixei no
paco de Orqueta constando de 5 mil bo-
rneo de todas as armas, e pod'eu Jo ser a-
inda engrossada por mais Torca triunfante
pode operar na camoanh* sem nada temer ,
a menos que os rebeldes nao levanten o si-
tio da capital, brpothese esta em qoe so
arriscaC de perder a pnsico de Itapol,
de pernittir-nos o podernos chaguarjparle
da nossa forca existente em Porto Alegra,
eengroasar ainda neis a col 11 moa de opa-
rac6es ; o a nio ser a aprosimaeko do inver-
n, que seguramente dsver* empecer o
progreaao daa operaco s muib provavel
seria que em pouco tempo orna favor*vel e
importante mudanca se fisease sentir na si-
tuacio politice e militar da provincia de que
ae trata o que alias poder inda succeder,
a deapeito das circunstancias indicada%.
a Quanto ao estado moral do exercito ,
pondo de parte alguns desagradavaia inci-
dentes sucitados pelo cium e exagerados pe-
la malevolencia, mor satisf.tono o reputo ,
e tal fot o enlhusiasmo e patritico fervor
que observei em todo o exercito e particu-
larmente na columna em operacSes con*
mandada pelo brigadeiro Seara que im-
possivel seria ao inimigo supporiar qu.l-
quer encontr ou deixar de ser derrotado
no primeiro eboque que a sorie deparasse.
a Nestas circunstancias por, Srs., a
atienta a calamitosa e desgracadisiima situa-
cio em que se acba5 os bando rebeldes ,
indisciplinados mis, discorde, e desmo-
ralisados como tudo se acha revelado em
eommuniC'Ces que Ibes tem sido intercep-
tadas, algumas das quaes tan sido public-
daa na folbas da^capital, evidente que a.
duracfia da guerra nao poda ser longa e
que o triunfo da constituirlo e do trono
nao est distante.
Convencido profundamente d'esta venia
de, augustos e dignissimos Srs. Represen-
tantes da N-cIo, eu jo'go do meu dever,
em nome do governo!, e por 'esta ultima
vez, aollicilar a coiilinuaclo do voaso efi-
caz concurao para se levar ao cbo lio glo-
riosa empresa ; e satisfeito p-N minha par
te de haver posto em necio todos os meios
I <|i> hott*B*les por bem confiar-rae eu m*
considero falE
os effeitos benficos de taes providencias d
dia am da se farioj sVntr, em ordem a
convencer a naci intera deque a admi-
nistracio a que pe ton<:, e que desde hoja
dexa de contar no poder o membro qua
nestas circunstancias tem a honra de se di-
rigir a vos um i expedienten!'! poupou
dentro da estera de suas altribuiees, para
legar aos seos snreessores o imperio unido,,
o trono resfjeit.ido, a constan cao executada,
e a rebelda abatida ; e se bem nio Ihe fosse
possivel completar lo arduo mai elevado
empenhof; por tffeito de circunstancias x-
tranrdinarias ao menos cabe Ihe a gloria
de havar preparado oa elementos necessa-
rios para coi clusfo da grande obra da paz
em todos os pontos do imperio, e harmo-
na entre os brasireifos'; e continuando e
assenlar-ma entre vos cono membro do po-
der legislativo coopera re con. vosco no
engrandecimento e felicidade do nosio pe-
a.
(Dojrelatorio do ministro da guerra )
Avisos Diversos.
-------------------------------------------.j--------------.. #, -,
_ Uma S^nhora Ediicd na Fianca u'
residi em Inglaterra o melhor de 4 snnos ,
e qoe sabe fallar pfrfeitameote ambas'pa
!ingns, ga prpoem a entinar algumas
meninas a taber : o Portugus Fran-
eez, elnglez, granmatict(mente', Arth-
metiea cozer bordar de todas as quali-
dades, faser flores ti,: na rua Nova a'
andar D. a5 : a mesma Serrhora aviza aos
Sr. Pas de Familia que Ihe ten f.lado,
que no i*de Jucha correte deo principio
ao aeo ensino.
_ Pardeu-s na larde* do Domingo' do
Espirito Santo entie o Poco da Panfla, o
acata Forte em sedubs a qosnti/ de um
cont e seis ceios mitris. At boje tem-
se empregado o lempo em pesquizas ago-
ra poren que nio se est longe de saber
onde est o dinheiro, cono foi a-hado, e
finalmente qum o tem adverte-se a essa
pa-ssoa que o entregue, ou mande en-
tregar a aeo dono qoe bnm sabe quem hi
no atierro da Boaviata *lado esquerdo
porcina do Segeiro. Mande entregar um
conle eduzefatosqae pelo reharto se lh ;
quatroceutoa mitris e pro roe te-se inte ir j


DIARIO DE PERNAMDUCO:

l"
Sff!redo. Esjmraseatqtunto fera desta
semana, sliss prosadora conlr, com
as provas qo "*<> adquiridas.
__ Alogt e urna preti creoula muito U.
dia fiel, pr* vender na ru toda qua-
lidada de venda, excepto bocateira de que
nao ten ortica, porein coa pouco o
pode ser boa e sea Sr. responde por ella;
quem quiser alugat dirija-se ao atierro da
Boa vista defronte do sobrado de Joaqun
Candido casa terrea de dau portas ao p
do lampio ; de manbi at as 9 horas e
a Urde das duss era diante.
_ Quem quiser fazer negocio con ama
armaca de loja maito boa a isa tem su-
ficientes commodos para, urna familia, e
commedos para doaa qualidedos de negocio
onde na mesma tem um armasen de sal ,
que a vista do pretenden te ce fas todo nego-
cio as 5 puntas D. 19.
__ Pede se segunda ves ao Sr. D. B. F.
que vai pagar as 5 pon tas loja D. 44
48,48 de fasendas que comproa em Maio
de 183; do contrario ser.o sea nome por
exteoco publicado.
_ Preciea-sede um feitor natural da
liba qe antanda de plantaciS de sitio,
e que saiba trabalhar de iacbada : na ra
a Crespo loja D. 4 l*df do norte.
_ Pelo Juiioda 1. Vara do Civel c
Orfios desta* Cidade Eserivfo Francisco
.Toaquim Pereira de Carvalbo anda em
praca para ser arrematada de renda trienal,
findo os das ds lei, a quem mais der urna
morada de casa de sobrado I). \ 1 sita na
ra da Cadeia velha do Bairro do Recife ,
avallada no de renda annual em 800,000 ,
pertencentes a viuva e berdeiros de Anto-
nio Jos Qusrosma-
_. Precisa-te de ama coxeira para de-
posito de carriohos, ou de alguma casa
terrea que sirva para o mesmo fino sendo
em S. Antonio ou Boa vista, e nfo se
otha ao prepo que se pedir pelo slugael: no
atierro da Boa vista por baixo do Snr. Dr.
Beato Joaqaim ou anoancie.
_ Aloga-se urna casa terrea, que te-
nha quintal e cacimba, preferinHn-aA t-
quelU qae tonl. suito na Boa vista ra
de S. Gonsalo at a ponte e por junto a
mar melhor nao excedendo o sea ala-
guelde 6 at io.ooe conforme for a situa-
io da-se 6 mezes adantadosem lijlos pos-
to no porto o tambera se obriga a fazer
qualquer concert que a dita precisar; quem
ti ver an nuncio.
A |1 dias pouco mais ou menos des-
opareco do porto da ra nova orna canoa
de carreira e se supe ter ^ido furte-
da, com trinta palmos de comprimen
lo; dois e meto | de lirgura|, ja usada,
e be alguna coisa pensa para um lado; quem
dellasouber parcecipe na ra do Cabug
loja de ourives D. I.
_ Precisa-sede 3oo,ooo a premio so-
bre bypotheca de ama escrava : na ra da
N-nha no segundo sobrado patsando o oi-
lao da Igreja do livramento no segundo
andar on annuncie.
A pessoa que annoncioa no Diario
n. 111 querer arrendar um sitio, ate Be-
biribe debaixo, dirija-se ao alterro ais Boa
vista D. 65 no tercairo andar.
Roga-se ao lllm. Sor. Inspector daa
obras publicas qaeira lancar sass vistas
sobre o logar da estrada do mangoinho ,
ad p da casa do Sr. Cir urgifb Teixeira ,
que se acha intransitaae.l.
* Oesaparecso no da 99 de Maio um
.elogio ds patenta, ingles, com vidro g
las eaixas de oiro mostrador e ponteiros
grandes e segundos de asto, com letras
Romanas, e aa principaes rodas moem em
t diamantes; a pessoa a quem for o liare-
ido o a soaber do dito dirija-se a praca
da Independencia n. g que se gratificar
com 5o,ooo e promete-se guardar segrudo.
_ Quem prari-ar de um moco portu-
gus para caixeiro de venda do que tem bas-
tante pretica, dirija-se a roa estreita do
Hoiaria casa terrea D. 13.
_ Arreada se no Vinculo na liba de S.
Miguel: a tratar no pateo da Magdalena,
sitio da viuva D. Catharioa.
O Secretaiio da Sociedade Terpcichore,
aviw aos Snrs. Socios que a Commissa AJ-
miuistrativa os convida a reuairem-se ho-
e pelas 6 horas da tarde.
A petsoa que annonciou querer um
cont de res a jaros, dirija-ae a si Tipo-
grafa, que se Ibe dir' qaem os di,
_ A eommissio rfministrativa da soci-
edade Terpsicoro convida os socios da mes-
ma para se reumrem na sala de isas sesses
boje 3 do corrente as horas do eostume.
_ Da-se 400000 juros com seguranca;
quem precisar aununcie.
Quera annuncioa querer comprar o
folbato intitulado os solitarios da murcia ,
dirijr-aoa roa do Vigario a. 16.
Avisos Martimos
PARA ANGOLA o Briguo Escuna Ara-
caty Cspita5 Joa6 Antonio da Silva ; tem
a maior parte da carga prompta; quem
qoisercarregar ou hir de passagem dirja-
se ao mesmo Capita ou a Antonio Joa-
qaim de Soma Ribeiro. m
PARA O ARACATY sahir at 16 do
rorrente \ a Sumaca Emilia Mestre Jer-
nimo de Souza ; quem quiser carregar ou
hir de passagem dirija se ao dito Mestre ,
ou a Antonio Josqoim de Souta Ribeiro.
PARA O RIO DE JANEIRO segu com
brevidade a Sumaca Nacional 14 de No-
vembro ; quem quiser carregar ou bir de
passagem dirija se ao conaignatario Gsu-
dio gostinbo de Barros ou a bordo ao
Capito Jlo Ignacio Farreira-
PARA O RIO DE JANEIRO com toda
brevidade por lera maior psrte de seu car-
regamento a bordo a Sumaca Nacional Ma-
riana, e recebe mui psqaena quantidade
de carga ; quem quiser carregar ou bir de
passagem dirija-3e a Gaudino Agostinbo
de Barros detraz do Corpo Santo D. 67 ,
ou com o Cepilio Jos Dooingues Vieira.
Leil ao
Que fazem Me. Calmont & Compa
nbia por intervenga do Corralor Olivei
ra da um completo sortimento de fazen-
das inglezas recentemente despachadas, ter-
v* frira 4 do Corrente pelas 10 horas da
ruanli no ac imiM>m da TUS da Cideii
D.36.
C o ni p r a s
__ Um escravo ladino que sirva para to-
do o serfico de urna casa de familia: na ra
da Cadeia loja de Joaquim Gonsalves Gas
cao n. 45.
_ Escravos, inda mesmo que nao seja
muito polidos no fallar com tasto que se-
ja sadios : nesta Typografia se dir-
Oiro velho e prata dita : no pateo
de S. Pedro lado esquerdo D. 6.
Vendas
j
__ Urna armaco de loja propria para
couros ou miudesas: na roa Direita De-
cima 3.
_ Urna canoa azada que cooduz 5oo
tijolos por preco commodo : no estaleiro
de Manoel Jos Mariz defronte do Coaven-
to de S Francisco.
__ A posse de um terreno alagado no
seguimento da ra da Aurora, com 15o
palmos de frente e i5oode fondo pagan-
do de foro 3o rs. ao palmo O tambem se
vende em pequeas poredes : a tratar na
ra de S. Gonsalo D.-.11.
__ Um Napoleo de gesso de 5 palmos
de alto e acabado com toda perfeicio : na
ra do Queimado loja de ferragens D. i5
defronte do beco da congregtcio.
_ Urna barretina ainda nova com todo
o seu aparelho novo para o terceiro Batalhio
da Boa vista por preco commodo : na
travessa de S. Jos as lojas ds sobrado De-
cima 17.
_ Duas pipas de agoa rdante de boa
qualidade um moleque $ e urna escrava :
na pracinha do Livrameoto D. ai ; assim
como d se dinheiro a premio o reba-se
letras de Boss firmas.
-.Urna casa terrea na Villa do Limoei-
ro ao lado da Matriz, com armaco de ven-
da e todos os mais pe re ucea : a tratar n
ra de Aguas verdes D. at.
_ Una escrava robu.su con belida-

des, cotioba o diario :d'urna casa lava
sofrivel mente de sabio e varrella sngon-
na mariscadsira o tripeira : quem a
pretender di rija-se a esta Typogrsphia que,
se dir quem vende.
Un prsto muito moco robusto
sadio e he eanoeiro, ana nolata de bom
cabello bem nutrida e com is habelida-
dss necessarias para o aervlco de urna easa
de familia : na roa da praia sobradinho de
verandas de pao cor de chambo defronte
das serraras.
Urna negra de bonita figura, de ida-
de de. ao anuos cose, engomma, eoxmha,
e faz todo o arranjo de ana casa: na ra
da Cruz n. 39.
Un escravo da sacio cacange proprio
para todo o servieo de .campo : na ra do
collegio ao p do Passo.
_ Uns rico quadros, da historia Ro-
mana : nesta Typografia se dir.
__ Canoas a bertas proprias para con-
ducto de tijolos e mais mstariaes o ima-
das estando psra melhor seguranca enca-
vernadaa proprias para trafico de olaria ,
e mesmo para condutir familia por terem aa
proporcSes necessarias* para as ver no sitio
invisivel do Snr. Antonio Jos Gomes do
Correio, e com o mesmo pode tratar do
ajuste ou com Joio Francisco Santos de
Siqueira na ra velba aobrado de dois an-
dares.
a. Um requissmo lustro de bronze,
que tanto serve para vellas como para azai-
te sendo todo dourado com o melbor gos-
to possivel tem vidros e globos de sobre
cellentes muito proprio para ornamento
de um salla o qual he no*o e se acha en-
camotado : na ra velha em casa de Joio
Francisco Santos de Siqueira.
_, Meia duzia de cadeiras americanas ,
em meio uso : nesta Typografia se dir.
_ Urna escrava de idade de 11 a ta an-
nos, por preco commodo : na roa nova
D. 5 se dir.
_ Urna escrava do gento ds angola ,
de idade que representa a5 s a8 annos bo-
nita ssdis e sem vicios propria para
vender na roa : na solidado casa n. 445.
_ Urna linda canoa da carreira muito
bem construida, qae admitte mais de 10
pessoas tendo de mais a qualidade de an-
dar em muito pouco agoa : a tratar com o
Sr. Antonio Jos Gomes do Correio ou
na roa velha em casa da Joio Francisco
Sontos de Siqueira.
_ Um bom carro de duas rodas in-
gle*:, que sendo de duas rodas tem os ne-
cesssrios arranjos pira dois cavallos, o qual
se acba perfeito de ludo e tendo dois ar-
reios inda nio servidos ; quem o preten-
der annuncie.
_ Urna barcaca aparelhada com todos
os seus perlences carrega 9 a 10 eaixas ,
por preco commodo : na ra por detraz
dos Martirios no porto das canoas.
_ Urna negra bonita com urna nogrinha
de 6 meces cosinha o diario de urna casa,
engomma e lava de sabio : na roa da
praia em casa do Vianoa.
_ Urna armaco na ra Direita pro-
pria para loja da conros ou miudesas, e
a casa paga maito commodo aluguel : na
rus da praia sobrado D. a6.
Um sitio na estrada de Bslem defron-
te do beco do espinbeiro com boa casa de
pedra e cal bastantes trras psra plaola-
ees e arvoredos de fructo a tratar na
praca da Boa vista botica D. 16.
_ Urna borra de ferro cuado muito
ben construida e nova .* a fallar con An-
tonio Jos Gomes do Correio ou com Jo-
io Francisco Santos ds Siqueira na ra ve-
lha.
_ Os seguintes Irnos chegidos do Lis-
boa : cidadioLuziUuo noites do Barra-
ca 1 pelos imigrados portugueses em Lon-
dres cartilhss do bom cidadio cartas in-
dianas historia ds Jenay ou o atbeu e o
sabio colleca de poesa micromegaa ,
ouo homem de 8 legoag de altura as duas
vesitas as duas noises e os dois curas mu-
as de D. Miguel o eogenno ou o sel-
vagem sevelisado licio recreio ou esco-
Iba de cotilos moraes, Broto tragedia, Car-
loa a Mara aventuras de Felino e horas
ou os genios da sevilha e outros muitos
livros e folbetos : na ultima loja de fasen -
das da roa da cadeia ao a travenar para o
Corpo Sanio.
M Um* Liada, naolaliuha mumumda re-
colhids dsidads ds 16 annos con boas
habelidades a he muito bem educada i
urna negra da mesna idade fez ledo o
servieo de ana casa; on negro ds 35 an-
nos de idads bon servsnts de una casa por
289,000 ; ana esersva parda rssalhida ds
idade 20 annos ds elegante figura o da
muito boa conducta case bem chi, s tem
principios de engommado ; e urna negri-
nha de i5 annos cose bem e tem muito
linda figura; duas aegrinhas de idsde de
12 a 13 annos, cosem mui bem, de bo-
nitas figuras o se afianca nio terem vici-
os ; um molecolede i4 a i5 annos ptimo
para se empregar em qualquer coisa; o ama
nobilia competa con muito pouco uso ,
toda da Jacaranda, tudo com Banca de boa
vendas.- passando a Igreja dos Martirios no
primeiro andar do primeiro sobrado*
_ Duas escravos de 18 a 20 annos, bo-
nitas figuras, eogomma, eoziohao, e
urna dita de 35 aa'ios por 240,000 cosi-
nha lava roupi, s ptima qaitaodeira r
a roa de egoas verdes casa tsrres Dsci-
na 37.
Na loja de eneadernador na prsca da
Independencia n. a6 os seguintes) litros ;
Alfonciada vida de Joio da Castro, Ca-
thecisms de economa poltica, CaraSes po-
ema Gergica portuguesa Rimas d/ Jo-
a5 Xavier de MaltOt, historia da Grecia .
arte potica e Oriente Poema.
_ Um caes na quina da ribeira do peine
da parte do sal com 200 palmos de fundo
e loo de frente com alicerce ja prora po
e com maito pedra e portadas o arrenda-
se o segundo andar do sobrado da roa do
Fagundes D. 8 ; a tratar ao mesmo.
Escravos Fgidos
_ No da 27 de Maio fugio um nao
leqae creoolo de aome Matheos da idade
de 15 a 14 annos levou vestido ama cal-
sa vaiba jaqaeta de riscado azul, chapeo
de couro, camisa nova da algodiozinho .
ps pequeos a largos um talho na testa-
e com o cabello grande ; quem o pegar ie ,
va a ra larga do Rosario venda D. 14 ,
qae ser recompensado.
Roga-se encarecidamente sol Snrs.1
Prefeitos commissarios e mais autorida-
des policiaes como civis a militares ca-
pities de campo a de embarcacoes mes-
tre pedreiro s donas de obras ; e pessoas
particulares que virem ou souberem de
um molato de nome Bernardino com offi-
cio de pedreiro, de idada de 20 annos
pouco mais ou menos fugio no dia 7 para
8 do correte, com os signaes segu utas t
baixo, grosso do corpo ps largos |mios
grossas e com falta de uoha no dedo po|p
gar da mi esquerda, cabellos crespos, olbos
de gato tem o rosto pintado de pannos e
espinhas tem urna orelha furada, nio sa
menciona o trajo com que sabio por ter sido
visto com outros diferentes e tem sido
visto pela estancia e estrada do maoguinbo
trabalhandoem um por lio de um sitio,
pede-sea quem o pegar levar ao seu Sr. aso
rua da roda D. ao qae pagar toda a des-#
pesa com generosidsde.
No da 4 do correte desspareceo sF ajea
escravo creoulo de nome Bernardo idade
de 22 anoos, estatura regular, marcado
de bexigas os ps apalhetados ; quem o
pegar lave ao beco do peixo frito venda D.
4 que ser lecompeasado. *
Movimento do Porto
----------------------------------------------:--------'
NAVIO ENTRADO NO DIA 3i DO P.
RIO DE JANEIRO pelos portos interno-
dios, 10 dias, Barca de Vapor Nac.
Pernambucana de 180 tonel. Capillo
Francisco Ricardo Obibi; passageiros
VVIth e o Cnsul de S. M. Rei da
Blgica Mr. H. Borch Spsncsr.
PER$. NA XIP. DE M. E], DE Fs 1839*
MELHOR EXEMPL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPS4MNL6G_IBJP3C INGEST_TIME 2013-03-29T18:04:29Z PACKAGE AA00011611_03890
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES