Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03886


This item is only available as the following downloads:


Full Text

NNO DE 18 30. ( UNDA FEllU
cambios:
Jolr.017.
Fr.ncB'5Q3i5reii por franco.
H'n le Janeiro 3 p^r 100 p.
Mnedas de fioo 5g"*> velhas, novas i5|Soo;
po. Columnarios 1 J7ao 11W0.
Autos Mecan iMoi i#o6o.
Pataces Brniluros ifoo a it)8o.
Premios das lat as, porrees i i/4 a 1 172 por 100.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTESi
ridade da Paraiha e Villas He sua pretendi S S S S
^i^.de da Rio Cidade da Fortaleza e viiias dem .... ^ V 3
Villa de Goianna .......' / -
Cidade de Olinda _.' .' i S
Villa .de Santo Antao ';, t"
ita d Garaohons Povoaeao do Bonito. ....
Dittas do Cabo Serinhaern, Rio Formo*), t Porto Caito
Cidade das Alaeoas, e Villa de Mcalo. .. 3 ? .'
Villa de Pajiur da Flores. 3_3 S
Todos os correios partcm ao mcios da."
Q

) Di
\l\0
Tu.lo agora depende Jf *5s mcsmos ; M t
moderadlo0, e e ll.iineAos^ om.
_'.__ _____i-,1..* fnvrk ailiiiimr.;ta -'.t*-'
nossa pr
j>wn9 pH.
* seremos aponanos cora admiracro c.itic as IWues tiris.
Ptochunaco da Jsscmblta'Heraldo BrMii.
Subscrcve-sc p cs,:l fo,ha V Pr 1"-"rtS' r*S Hl
.ados.uslaTypo^ia, ruabas Cruxcs J..0^ n*gg
i
da Independencia D. S7 e 38, oi.de se recelan corr.
aencias legalisadas, e annuncins; asinndq-tf estes
endo dos proprios asslfnantes, e vindos asignados.
DAS DA SEMANA.
Segundas a Sextas feira
Todos 91 dias;
Quintas feiras.
Dias 10, e a4 de cada mez
I dora 1 11, e 11 diltodiltoi
dem idera.
dem i3, diltoditU
a SttMK. a* 1 g ?r "ra de ,na"
Ses. da The. eaud. da J, de D. da 1. v. de re."
vara de man).
v. de ium.mJL.'
I.- ae*Bw-.x----s-j s 3 daThe. e aud. do Jim \i3^i*?"fi.**;*?da 5-vara M
4 DomingoS. Domingos fcOusmSo latnaca.
Mar cheia para o dia 29 de JulUo.
A. 8 hora, e 3o rataolo- d| nv-M. 8 hora, e 5} minutos da t.
V
*
PERNAMBUCO.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 24 de Julho;
** Oficio Ao Msjor Commandante do Bata-
Ihio Provisorio de Capadores Espedicionario
ao Maraahfio, aecuzando receido os seus of-
icios de 16, 17 ao, e 21 de Junho pr-
ximo passido e rerorueltendo llie a* f< de
officio dos Alferes J. So Gonsalves da Silva,
Joaqu'wn Guedes de Qainhone, e de Com-
m8io Jos Maria Marques, MaooM Clau-
djno d'Ol'veia,. Jos Joaquim de Barros.
Portara Ao Major Cotnroindante do De-
posito mandando d'ordem do E*m. Snr.
Presidente, coannanicada ero despacho de
a3 do corrate, dar dernicfo ao recrata S-
vestre de Beende, por So estar as cir-
cunstancias de servir na primera linlia.
Expedierte do dia a5>
Dita Ao Diiector do Arsenal de Guerra,
c n j to,dn r. Director in mindo na ra j Maxinjimio Cot u
SuasordA,8a respeito do pagamento que ,0 Snr. '"^"J^^ d'Oveira I,.
^..____.____...Vxa:.:.. n.rvrSo ni termo convida a todos os liomens 1 vr, ____. ~ _,. i,'......al)
auna uiunin a ir;op\.iiw *v f"p------
pedem algans dos Officiaes, que servrSo na
Guerra-da Panellas, des vcn<:jm>!tos relativos
bestas de bgaem o qutl Tresoumia
tem duvidado Faser tsnto por ni5 fcaclnr
marcado na Tabella de a8 de Marco de i8a5 ,
romo pelo Aviso da Secretaria de Etado fii
N^ociosda Guerra de 10 de Dezerobro de
i834 na5 faser della expressa dp,cUrara5.
Dito Ao mesmo informando o reqaeri-
mehto deMaximiano Francisco Darte..
Diio Ao Inspector ds Obras Publcas com
o requerimento de Joio Francisco Bistos pa-
ra informar a respeito d pretenca5 do mes-
mo. .
Dito AoAjudante do Director do A',fl
nal de Guerra aecusando a recapca do officio
era que partecipou achir-se exercendo s fon-
cciens daDireloria do mesmo Arsenal pelo im
pedimento de mcjeslia do respectivo Director.
Dito Ao Thesourciro da Lotera a favor
, do-Spmnaro de Olinda com o rtqiifrimonto
omque coromunicasseaoprimeiro Teen- de Joaquim Gotcalvcs Maia para conferir coto
a Commandante daCompanhia de Artfices, o respecta o tala o Bilhete junto m do-;
___. -I- -* *_.. Ja-. ,1^ !,< rla*isl npbl i*t
qOt'pfintipiaotb de htfje, devia peUs qnrtro
hoias da tarde enviar pra a Fprtalesa do
Bruna urna guarda de 1 Inferior, 1 Cabo, e 10
toldados, que seria as meamos horas diaria-
mente rendida por entra de igual fotca, ate
me o contrario se I he determinas.
Ao mesmo, significaudc-lhe, que recebesse
con passagem para a companhia d' Artificaso
jaldado do 3. bitalhio de Arteiharia, Jlo
Gomes do Ca mo.
querimento do num. 173 da i4-<* P*rle "a^
mesma Lotera.
Expedienta do dia *4.
' Dito Ao Inspector da Alfndega com i5
exemplares do additamenta a Pauta das ava-
liacoens das mercado^as feito pela I. 3",
e 8. Se.ssio queiccompanhara a ordem do
Tribunal da>Trresoirro Publico Nacional de
a3 de Ou(ubro do annb passado que forio
remellidos mesma Alfande^a tm 10 do se-
teroo convida a todos os homens btres que
por venfura se queiram empregar nos 'ba"
Ihos da Arsenal *da Guer-a em qwMM
da Servente i'; assim como dona Serradoresi,
que compareci no mesmo Arsenal i baje
em diante para erem admiltides e seren
despedidos os serventes escravos.-
Atseal de Guerra qde Julho o^ 18^9.
Joob Arcenm Baioasa.
Direcler.
OBRAS PUBLICAS;*
Cm observancia as ordens do Exm. Sar.
Prestdsnt da Provincia o inspector das -
liras Publicss onvida sos officises de Cirpin-
teifo Carpina e PeJn-iros livres e bem as-
sro aos sirisples trabajadores lambana hvres
a virem trabalhar as diffarentes obraa a car-
go do mesmo Inspector, para o que se ftea-
presentaro para serem admitidos ao traba.
|L_ W
Inspeccn das Obras Publicas %} de Ju'.ho
ie i83^i
mes doLiarmo. iiuciiiuWut,u.. ....-w,, .... .-
Portara Ao Comandante interino do 3. quinte mez de Detembro, a fim deque quan-
.*. t 11 ^..i..4A ..w^lnlp r)A i^.nlQosannnliq Pin Y"(MlCftO.
Batalbio de Aitelharia, mandando excluir do
inesmo, e remellar com guia de passagem pa-
ra a companhia de Arlifices, o soldado Joio
Gomes do Carmo.
Expediente do dia a6
Oficio Ao Exm. Presidente, rainviando-
Ihe competentemente informado o requerimen-
to da Maria da Conceco, que pedia demi-
sio para sea filbo, o soldado Andre- Altes
da Costa. # .
Dito Ao raeamo Exm. S|; reinviando-lhe
Dito Ao raeamo l'.xm. a|; rein"u-' MU.^....~>. -.,,-----
competentemente informado o requerimento do mesrao^nd.mento yree^dado pela The
j_ *.ua~ a, .An.nanlia Ptovizora. Jom! souraria de Provincia do Ceara.
do soldado da companhia Ptovizora, Jos
Criipim.que pedia demsso, sob o ptetesto de
ter cpncluido oseu engajamenlo.
Dito Ao Comandante intarioo da Fortale-
za do Bruna orde.uiido-lbc, que mandassea
prtzentar ao Comandante do 3- Batalbio de,
Aitelharia, ociboJos Themoleo Goncalves,
queno devia fasar paite d.Exprd9o ao
ftjaranhip. r_
D.to Ao Comandante loterinfflrJo J. loa-
talhSo, disendo-lheque o cabo Je- Themoieo
Goo9iUes, Dio devia faicr paitada Expedi-
co ao Maranhio, e que este llie seria mandado
a p-ezentar pelo comandante da Fortalexa do
Jirom. ," ,'. .
Dito Ao Prefeito da Comarca, disendo-
Ihe que se podia directamente diiigir ao Al-
feres Reformado Antonio Clemente Esteves
de Lames sobre o objeclo mencionado no
stu cilicio deita data. '_ .
Portara Ao Commandante interino da
Fortaleza do Brum mandando dar demico
ao Masieo FiaucUco Ribeiro do Nascimenlo,
pjr ter fioalisado o seo contracto.
THEZOURARIA DA PROVINCIA,
Expediente do dia'aa do confate.
Officio Ao Exm'. Presidente d l'rovin-
to antes se ponha em execuca.
Dito Ao Tlietour^iro da Lateria a favor
do Seminario de Olinda como requerimeilo
de Maria Theraja dos Praseres, acooapanhan-
do hum Bilhele da mesma Lotera a fim de
coteja! o com o respectivo talio.
Portara Ao Thesoureiro da Flaenda
mandando receber de J. H, Uton Coraman-
dante di Barce Bahiana t. recrlber ao Co-
fre apa] na quadlia.de 617,312 reis importancia
ca pedino par que baja do communicac as
Diversas llepartigoens.
TRIB'JNAL DA RELACA.
^Sm5o do dia v) de Jullio.
Na-'sjppellt.c* Civel do Juno de Diretto
doCivel desla Cidade appeliante Victorino
Antonio Vieira Guima/a^ns, e appellado
Mechiel Scelaff, Escriva Rebello se julgon
ut la confirmaca da aenteo?* recorrida.
Na ppellacao Civel do Jeiso da Direito des-
ta Cidade apllente os Adminilradores do
Patrimonio de>ia Cidade e appelbdo o Pe*
dre Jcaquim de Fieilas Escnva Rcbeiio ,-
foi ulgado pela reforma de seotenca appella-
" Na appellaca Crime do Juiso de Dimito da
i. Vara deita Cidd^ appellaste a Cuaara
Municipal, % appelbdo Antonio Pedro Ro-
drigues Guimti i Eaiva5 tEbaves ; loi
confirmada a entenea m
i56'
MEZA DO CONSULADO;
_ A P*uta,be a meim* du uuuiei
AR%NAL Di
Em cumprni*u.o ao que oi T-aV 9: LXt>
.0 ao qv
T
Morees Ancora.
Terrenos de Marinhs.
O IHm. Sor. Inspector Geral Encarrega
do de feser executar a medici dos Terrenos
de Marinlie manda faser sciente que a dita
mefco conlinua do dia 3o do correte m
m dtante nos diss marcados t no lugar de
Palacio velho* na direcca ja annunciada :
iVualmente convida pan que haj da1 com-
parecer na Reparlica das Obras Publicas a
fim de assignarem os Termos da sobredita
medicao dos terrenos qns se achaS de P"^e
os Senhores: Ricardo Chrsostomo Rodri-
gues Joa5 Antonio da Silva Josefa Mana
da Ressurreica Ignacio Jos da Costa, Jo-
anna Margarida Guilhema Joaquim Ier-
aaades de Awvedo Silvestre Antonio de La-
ge Joaquim Jos R'bello Manoel Rodr-
?ues do Passo Escolstica Pareira da Rocha,
Tbertsa de Jess a viirva de Josa Antonio da
Silva Pinto Francisco Manoel d> bi.-
?aTavares, Francisco Pereira di Cun
Thomax Das Sonto Anna Mana do iN*s-
oimento Maria da Penha Torras Josa Ro-
rip.ues do Paco Jos da Silva Braga Ma-
noel Liz Goncalves Francisco de Carvaljio
Paesd'Andrad* Antonio Jos de Magalhaes
Bastos Catliatina i'rancaca do Espirito Yan-
to- Jos6 Antonio Goncalves Maduro, Jos
Thoraaz de Aguier; Herdeiroe da Antonio
Francisco Branco Jos Gomes Vi-lar Joa-
qnira Josa de Miranda uiota de Ma-en
drnues do Passo Lioo Fnncisco Xivier ,
Francisco da Caoba Mesado Francisco An-
tonio de O'.iteira JoseFranciscoBeem, Jo-
zeda Cunha Joaquim Antonio Ribeiro da
Silva: Herdeiros de Antonio Marques da
Costa Soares e os Procuradores da Cmara
Municipal de Olinda, do Moste.ro de S. Beri-
lo, daTlrmandadesdeS. Anna .a Madre de
Daos e da Senhora do Rosario do Corpo
Santo.
Inspecclo
de 189.
das Obras Publicas 27 de Julio
t
JcSo"Francisco Bastos.,
EscrivaO uterino.
prE^rijtra.
Parle do dia %} de Julho de 1839.
lila, e fcxna. Sur. Poro pscsol hon-
leo a miaba arde* e tivera bajo de^no
Manoel, preto, pela 1. peJrulha mdis.
r.to do Corf o Santo roi S6r ca 9 dor.

Jowj,dos Santos, pr>-to, ojio-
drigirs f pardo J?se A'i'onio biela Jos Josqaim de Sarts A-a o i
mio d.a Fonceca, e Domirgot di S
dos, est^es'ravo de Antonio de \
los, pelo Sub Prefeilo da Fregnesia d
to ARtonio o 1. por tej tirado ai
'Ifiuma casa j cita no Cortume,a qjt! .
hir;do4epos d?so matn a duis crian^
o a.*M>or ter insultado a umi familia,
3. e 4. 7- e8,9 pore-tarem tai
d da noite no beeo da Molef* cm ura ad>uf
to o 5. por desobediencia ao eeo rospi
olivo Cdosmissorio de Polica e o i>*. |
suspeita de ser desertor ,. visto Nr-sa ar
tadoem nmaOlaria no atierro dos Atli*
dos: e Jos Lourenco, preto .esenvo.
Josa Apoolinsrioda Cunha p#a Siih.Prc
feito da Bo;-vis(a por sar conivente ni
roubo feito ao Negociante Calmont.
E' o que consta das partes hoje recebr.
n'tsla Secr.liria
Dco? Gn^br*a-*T'Exrr Prfltttt OrT
marca do Recife 27 de iulbo de 1009. II-
Exm. Snr. Francisco do Reg Butoj P(
zideote da Provincia P'ancisco Antonio
S Brrelo^ Prefeilo da Comarca. ,
TRIBUNAL DOS JURADOS.
Trabslhoa dos dias 22 ^3, 4 >a6 ^
corren le.
Sumario a ex officio contra Theotoi
ves da Silva por nzo de faca de pont j
ry nao achou materia, para acensarlo.
Denuncia do Doatoi* Promotor M'ubli-'ol
teTbomaz Nabucode Araujo Junior ce '
preto Jos escravo do Joaquim <
Bistos por crirac de estupro j o Jury
materia para accuiacao. ~
Denuncia do Advocado Antonio J'
Sonsa Monteiro contra Antonio Luz
tas por crime da tentativa de reno j (
a?i achou maieria para arcuza?Io.
nun. ia de Theresa Francisca Mimc
Jexus contra Joio Victal Correia or
da farimentcs o Contur.oens j o Jai y
materia para accusacSo.
Sumario a ex oficio conlra o lis
mingos Antonio Cerneiro Lio por
ferimenlos ; o Jury achou maten
cuzaeio.
Sumario a ex officio contra o reo 4afrk>'
diigucs Liadcso por rima daferinui.^j
Jury achou matara para aecusacio^. ^ -^
Denunciado uoutor f romolu PmW.s<
terino Joso Bernardo GaltSo Alcifura^
contra Goncalo Jo^e de Mendonca por rri
de furtos de cvalos e hum escravo j o J
acbou materia para accusico.
Denuncia de Carlos Leocadio \ leira^
tra Jos H-jmenergildo Lia! Fernsafe p
me de feimentos 5 o Jmy oo achoa
pura aecusseto.
Suma/io a ex officio contra Ano
fu s da^ilva por criase ie l^tiaaoof
iv acbou metera para artusacio.
Dtnuacia do Djuior Promo'or PublK
z Thotcaz Nabuco de Araujo Juaur t I
preto Marcos tb0ra\o do Joo Paulo M>rj
ieuifioral par crime de morle ; o Jurv
cboa lu-ieiia para .-.ecuzacio.
Sumario a ex ofcio contra oprero Ail
Barbosa por crien do fac de peni | <
aebou rnahria pr.ra arcuscio. (
Detaecia de Jurinc '


^^T*'

nvv
\
PEANAMBUCO
'tr* IJazilio Altes de Miranda Virejio porcri-
te de fe rime utos ; o Jury achou miteril para
ficcuzH'fo. *
Sumario a ex cffn-io contri Vicente Ferrei-
ri per crime de furto de eavallcs; o Jury
obcu muteria paia accuwclo. %
5
xmarira nevereauo iiikmhu .urca un uir-
va Freir, Carlos Jos Cavaleante Clemente
da Rocha Vanderlei, Costodio Gouses Fer-
I reir Francisco Vctor d"e Goveia e Monr;
Reo Domingos Antonio Cameiro Leio, Lran- Francisco Jos de Araujo Lopes, Frilicisco
t
costlterro j>orcrime de falsidade de letra
Cambio.
rW'o o Doutor Promotor o grao mximo
*tlo Ar i. i(j por se ihrem as circunstanc;as
egg. de motivo reprovado n ? premedittci.
isse que oenme eslava probado, por que os
"epoimentos de tres Negociantes d'esta Piaca
.eaVma que a letra nad de Viclerino Perei-
, ia Ai. a da Paraba, visto qua etles tem d' ella
%)nh,cimento em v nude de transacescom-
merriies. Que aindamis piova o crime do
Reo o terem-3e-lbe axado tres qnartos de papel
de nez:> da mesmo tamanbodo em quefoi lan-
cado a L.tra de Cambio, t mais outras Letras
" .iufprejsBj sem eslarem cheias, e finalmente
mais cuita, sacada pelo Reo obre A. Scha-
rammt. o Advogado do Reo disse, que sen-
*o este um crime d* alta importancia careca
para a sua panino d'ama viente prova Que
n.5 eslava proTada a falsdade da Lstra de
eambio,por quinto neo se procedeu um exa-
^"elegal por Tabeliies, cerno cumptia, e por
coutequeucia nao poda servir de corpo de di-
sido. Que quando mesmo assim estivesse pro-
. vado o c ime, neo a pi ova existia pela qua! o
Rale fosse o cr niinozo. e qua as citcoosUnn'
i agg:_a puntadas pelo Promotor ert imagi
iras, i vez, q' a premeditac&, e reprovado
Mivo eslava na na tu i era, e cWiicar do
fclicto da falcidade. O Protnutor replican-
de Facto seguintes: Tenenle Anlohio da C- exposicto do Tacto j accompanhado da verda-
ta Roroeiro Antonio Joaqun rj Mello ,. de ie decencia quanto cabe aoqueixoso,
Antonio de S Cav'cante intbnio Joaqun homem. de beta 5 e at onda expraiar-se de
Teixeira Reverendo Antonio Airea da Sil- ve a colera rJo gravado : (1) passar alam
ultrapamros diques, qua a liberdade da im-
prenta ha levantado contra a impetuosidade
das paixes. E isto o que vemos praticado
por alguns dos notaos Correspondentes ? Nao
de certo.
X-ivbj Lopes Francisco Jos de Araujo .
Manriques Luir.de Almeida Doutor Hereo-
lano Goncalves da Rocha Joaquim Aurelio
Vanderlei Joaquim Jos RibeiVo
fo Jse Marques de Araujo ,
Bento de Goveia Ignacio Alves da
Silva Santos Jnior, Ignacio Jos Caval-
canle Ignacio de Marros Vanderle, Jos An-
tonio Lopes Jos Joaqun d Costa Jote
da Fonceca Guimaraens Jonior Jote Pereira
Los Jos Pereira Lira Josa Tarare* d
Costa Jos Joaquim de Miranda Loureoco
Jos da Silva Manoel Galdino Vanderlei,
Manoel Elaoterio Correia, Manoel Carlos Ve-
loso, Matioel Mendes Bandtira, Manoel Fran-
cisco Pur ira Miguel Peras de Are vedo, Sa-
bisliaS do Reg Brrelo Doutor Pedro
Gaodisno de Bats, Martoel Henriquaa Van-
derlei Francisco da Rocba Barros Vander-
lei Francisco da Rocba Calado Jlo de
Freilas Nogueira. Forfo multados "a quan-
tia de vinte mil res por no tere fprovado
motivo suficiente perante os Jurados, os Snrs.
Juizes de Facto seguintes : Antonio Feij de
Mello, Reverendo Ale\--ndre Pedro Soares ,
Antonio Pereira Guimaraetis Antonio Perei-
ra da Cuaba Antonio e Almeida Franco ,
Bernardo Jos da Cmara Braz dos Santos
Callado Francisco Autonio da Barros Silva,
Joo Lina de Barros, Vtscoocello*, Jos Ru-
Pedro
que anda q.. ... ----- ,11M
se fizaste, cao eonhecendo osTabelies d'aqui
JA Victorino Pereira Maia da Paraiba, necessa-
nameule recorrerlo aoa que conhecessem a sua
ilra, e tivesseru trsnsacts; e por tanto sera-
je vinha a valer a f dos Negociantes, trans-
aitda esses Taheliies a- Que lonje de apre-
senlar rascesque mostrem o Keo inocente (am
lcada vez mais o apresenltdo culpado torca
de contradicet. Que tendo as letras de csitt-
P bio,o viabiculo por meio do qual se operio to-
daa s t.'ansac5scommerciaes, que cbama at-
tecca5 dos ',jurados para ssa crime, que
tnd a destruir esso naci, arrifinar as for-
tona particulares. O Advogado em ultimo
Ufar disse que nada supria a falta de exime
bra tornar legal o documento em quo sebazea
Fcorpo de delicio do Reo Que tondo o mes
o Reo dito no interrogatorio que a Letra Ibe
fa dada na Paraiba por Manoel d Silva Ri-
_ para reetber deScharjim n'esta Cida-
oteujmporte, e remete -lo aprezentara
f Carta do mesmo Ribeirc, em que lbe pedia
}mu d' esse negocio. Qua nad podia
tbonarar planamente a sua innocencia por
Into da Paraiba esperava os precizos docu-
entos, entretanto que o Pros utor Pablico ti-
pa a sua u.spoaici todos os dados para figu-
Reo_ Que os itaprtssos a prebendidos na-
provfco, por que embora fessem letras de
pibio ; todava o papel era ta mt que ni-
el) escreviria n'elle,.e que se d' elle quizesse
{r,'na5 iria, como o acuraS, laucar ma d'
) outro papel diferente d' aqualle.
^Foi condenado em 3 annosf mezes e 5 dias
|9nj priza simples.
j. a 1 .tiiimui 111 liu iJureru uu TBuunnui lit-
io Mauricio de Barros Vanderlei Capitad
Manoel Marques da Costa Soares. Foi ins-
cripto na lista geral por Decisa do Conceibo
dos Jurados o Advogado Manoel Josa de
Souza Lana. Fora eliminados da lista ge-
ral por decisa do Conselho dot Jurados por
morarem na Provincia d'Alagosa os Juites de
Facto Antonio Nogueira, Manoel Fideles da
Almeida. Foro eliminados por decisa do
mesmo Conselho por motivo de molestia os
Juizes do Fado Vicente Ferreira do Patroci-
nio.
Iguaes a o lobo da fbula vio procurar mo-
tivos para delacerar a honra aa vozes d'um
, Jo-1 pobre ebrdeiro at as aeces de seus pas.
JoaS E 6 isto libsrdade de imprensa ? Os defeitos ,
os mais oceultos, se publica ; os mais pe-
queos se augmenta ; dio-se nova forma a o
acontecido; a virtude mescaa muitas vetes
metamorphoseada em culpa. E qua remedio
nos d a le contra isto ? Alguns mezes de
prisio, e multa pecuniaria ; nada d'isto pode
ressarsir a perda da honra, e fama do cida-
do t C'O e quando vem a seqnestrarem-se o;
impre sos j a Fama tudo e por toda a parte
tem divulgado; a Fama, que um mal,
que nenbum outro mal iguala na velweidade:
Fama, malum qu non aiiud velocius ul-
lum.
Se a causa, que occasionou a corresponden-
cia publica (pobre auctoridade !) mais vene-
nosas, e assaro hadas sio as vboras que de
suas gaderas arranca o iraplacsvel odio. O -
indeferido em um requermento em que
fuio requer um logar publico ; a sentenca ,
que a parte.anppe injusta, s porque con-
tra ella ; o modo um tanto brusco com que
o Juiz recebeo a um pertendente ; tudo para
a'guns dos nossos correspondentes um crime
de lesa nacj; e, como rara vez aqu te pode
praticir o que se pratica por esses matos, e
certes, corre-se para a folha de papel; e
aqui temos o ministro despota porque nao
despaohou immadjatamente o requermento
do cidadio ; o Juiz prevaricador, porque dao
a sentenca a favor do seu adversario ; a aucto-
ridade aristcrata, porque nio mendou pas-
sar a proviso ao patriota que numera como
servicos o ter entrado em tedat as rusgas,
pretritas e ter um proposito firme de entrar
em todas as futuras. Pobres mes, pobres
filhas pobres mulberes pobres irmfag de
tees empreados vos tendea um logar distin-
cto as tujas pbrases d'esss papis imniun-
dos. E isto liberdada de imprensa ? E' a
isto quo deve estar sajeto o Redactor P
E por nao lar arrenda da Lei FranctfcOy 3 ue qBer trItflr ioDre cousas duvidosas ,
EDITAL
#outor Manoel Teixeira Peixoto, Juiz de
licito do Crime, e Presidente do Tribu-
Sal des Juarados da Comarca do Rio For-
zoso pelo Regente em Nome do Iopera-
. do' Corisituicional o Senhor D. Pedro
a.* que Dos Guarde, ate.
Faco saber, aos que o presante virem ,
1 na primeira Sesso ordinaria dos Jura-
1 desia Comarca que leve principio ao da
1 de Ab/il p. p. comparecerfo com assidoi-
Josa da Araujo.
Dado e passado nesta Villa Comarca do Rio
Formcso Provincia de Pernamboco sob o
o si ;nal e sello deste Juiso qu be o valha
sem sello ex cauza aos 7 dias do maz de Maio
do snuo do Nascimento de Nosso Senhor Je-
zus Christo de mil oito cantos a trinta e nove
eu jod rinheiio da raima, Escrivo o sob-
eacrevi* *
Manoel Teixeira Peixoto.
Diario de Pernambueo
O Diario, e os seus Correspondentes.
Alguns dot nossos Correspondentes talvez
que, impondo-nos a pecha de injasios, nos
crminm por no querernos dar ao prelo,
no todo ou em parte, algt* de suas corres-
pondencias. Injustica !
OsRedactoret, que leu de sangoe fro t)s
escriptes, dictados pela paiifo vem sempre
a materia pelo lado, que ella da ve de ser en-
carada ; e coohecem, porque modo devota
ella ser eiposta a os olhos do publico sempre
respeitavel, sem que o pincel da maledicencia,
e era immoralidade poasa cota os seu infernaos
traeos denegrir os quadroa, que te expe
pohiieidade, para inktrurcio do povo, e nio
para sua mtncralidade 5 para desbravo da
justieary a uio para desabito decoracoes ni-
vosos.
Ou a correspondencia motivada por
causa particular, eu publica j se particular,
nos aconselhariames- com a experiencia qua
w .izia Cesar eo outras pocas dave estar
1>0 isento de odio amzsde ira e compaixio ;
' como pois querem julgar da capacidade d'um
empregado, e de sua justics bomens, que
esto em opposiciosapientissima sentenca do
eloqoente Romano? A experiencia nos tem
moatrado que un phenomeno no mundo
poltico apparecer a Catilinaria contra qual-
quer auctiaridarJe que nio se ja fcita ou as-
sigutda por sujeitioho que tem ogeriza com
ella ; mas em fim vm adianta do descurso.
em ar de tendi, o amor da patria, e da l-
berdade; e po.r conaequeacia tudo licito a
um coracio inflamado no sagrada logo dessas
duaa virtudes civis! Mu nos que pensamos
de outro modo ; qee temos em i^mio as iais
sobre a liberdade da imprensa e na outra a
lei natural que nos manda procurar o nosso
socego, e boa fama, estamos dispotlos a que
o nosso jornal nio teja o vehculo par onde
corra a peconha da intriga, da maledicencia ,
P Ha mmnral progridaa sua civilizacio, para esta chegsr
ao ultimo apuro ; mas a coarao em qoB T.
vemos ... do que milhor fora ne||a |0 ,
tractar-mrs he qne faz desaparecer 1, e.
nnncitfces dos bons Cidodios Brzi|-irot
sobrevirem ascoritinuadas torpezaa da que|!
le qua nio olliio para o bem da sua Pa-
tria com esperito de Verdadera Patriotis-
mo .'.
Eis a que pois toda a nossa ruina. Se nos
estamos vendo al Sacerdotes P-atores e rnh
is Ministros da Igreja Sagrada serera mai.
relaMdos e immoraes do que aquellas i.
dos por salvagens : cerno he que dj p,^"
senciaado d'aqueles Administradores Re!
ligiio ( donde depende afelicidade social {
aeces commettidas at as funecoes de seo
Magisterio que fazsm abismar o pouco res-
peito que boje se consagra a Igreja havfe.
moi-nos ebegar a e-ta para recabar os Sacra-
mental de suas Instituicei, coa incentivo
da f e assisiir-moi as suas celebracss
Sintas a usniet ?. A qoi teremos exem.
pies inherentes na materia a pouco prali-
cados, e que devem merecer a atenclo do
pablico sensato.
Ha em ha Freguezia desta Provincia
hum Padre Prioste que tendo em sua com-
panhia hum sobrinbo, o mandoujarincpi-
ar a es tu dar, fazendo-o vestir h batina
abrir cora, o tomar primeirks tonsuras pa-
ra seguir a honrosa Profissio Eclesistica .
Nio deo para o pretendido o Reverendo
moco e como no achasse em que sa oceu-
par deo para extravagante jogador e at
para sociar deboxadameote em caras de
mulberes mundanas tendo sempre a coroa
aberta para nio perder a noite nos enterres
a sua -veiinha, a segando o devembs
peasar at apoblicaeio da Pastoral de 18
de Qutubro de i838 ; mas esta nao pronibio
a no da 16 do mez p. p. celobrar.se hSi
Festa de S. Antonio na qnella Fregueaia a
nella ella cantar a Epstola O que mais ad-
mira he como o consentirlo paramentar-se ,
e subir ao Altar Seria sirte por seo Tio ser
Protte e coaloseja a quem se castama en-
commendar a< feataa se bavia sahir este
cobre milhor fora que ficasse em caza.....
Mal tinha paitado em lilencio o Publico ver
subir a hum Altar logar sagrado que Ihe
nio competa hum inmoral e iacorregido
espadanxMi quando houva na meirria
tregunau 00 dia 4 fcfi, pM!t dte s. Jto
Bapliata, e apreaentou-se da mesma fJrvaa
paramentado o tai Padreco !.
Da qui nao ha collizio de que tenha sido
ello chamado por necessidade poique a seo
To se entregarlo estas missdes e elle de
pois de todo aprosenton aconta qnejulgou
etacta. No rasos he para extranhtr,
qne no ultimo dia, a na mesma Caza Sania
bom outro Reverendo eacommendou a hum
corpo d'estola sem roquete, o que lia ba.
tinte nesta parte para mostrar as irreverencia,
as, qne cada vez a mais, esto apparecendo
no'Reverendo Clero, onde em tudo se deve
guardar o mais profundo repeito.
Concdados Amantes do bem estsr da nos-
sa Patria a nos compre pedir a Divoa Pro-
videncia que, not queira dar hum Pastor
sabio enrgico virtuoso prudente e
e da immoralidade.
Commiinicctdo
que punir com severidade sa ba estea
os Senbores Juizes da Facto saguiotes : I sor prudencia occultal-a : porque da sua uu-
.lt-tfi rm Rnol. V.nfto.U; !?..;___'. a. i.iin;,i.^n -...._______1. r ^ -. K
--------------------- fu -w
riltovi da Rocha Vanderlei, Francisco de
lea e Souza Francisco Antonio Bandei-
Francisco de Barros Pimentel Francis-
larinho Vanderlei Joaquim Antonio da
1, Jcse Luis de Caldas Lint, Jos Gon-
_ de Farias Jos Carneiro de Fsrias ,
Manoel Joae de Oliveira Miguel Rai-
do Lima Brito, Pedro Emiliano da Sil
Paulino Rodrigues da Silva Pdio
blicidade pouco ou neuhum proveito te pode-
r tirar; visto qua patea entre nos por axio-
ma que oque primeiro, e maia alto te
Temos chegado a huta lastimte temp,
em que todo encaramos e quase perens-
nemente o qua nos be mais pernicioso a
Soeiedada te v compellida a adoptar tor-
nando te muda em fitervar *bn*natnnr rrn*
so na presente poca o silencio vertadei a-
mente not prometa a tegoranca individoal.
E seja passivel que alo aos seje apror
veitavel a liberdade da Imprenta, para eohibi-
aos arbitrarioi de ttssiirem os seos coraces
perversos, e rediculos nimos com eican
dalosos quebranlamentos a leis que nos
rege !
Sim a Inatituicio nio be m antes pelo
outros extranlraveii procedimentot, j que o
tempo permitte tos insanos, e mal doutri-
atthn o precurarem o Altar para raeio de
yda e nio aio se no em ptrte ; cumpri
das as Raligiolat Pasiones de tua Exa. R-
verendicima } a quem nos merece salvar a
sua responsabilidade a hum tal retpeito po-
[ "i a eaoza de sua tuzencis desta Provincia e
por caosegninte a insciencia de semelhantas
tactos tal vez leja o motivo de taei profana-
cts. Praza Dos com tudo, que estas ex>
prendes chegassem ao vivo da consciencia
.. "r~"" ,t,v.,uu,ui u un eminente
Magisterio .
Correspondencia
S?"* ri?!! "fflpre "^ lem a na? a seu C0B'"o l is milhores, e indi!
lado. Jlavaiotempo, am que valia e,. mel,*qu "da Naci deve ter, quando
perteza da muiber mundana, que acomelha-
Cavalcanle da Silveira Lina Zefirino da
^iha Bastoi Arcanjo de Goveta Cavalcan-
r f. qua compareco doui dias. Fo 5 aorra
ido* para suprjr a faltas dos Juises de Facto
sorteados, 9 fora assiduo os Si;s, Juisea
vafilha, sua igual, mimoseaste a muiber
honrada com os eptetos, que s ellas qua-
drava.
adrino Ortia de Camargo Capitad Tho- Mai concedamos, que occaaei appareeem,
navajeante da Sitveira I int '/^Pir.nn A. em miH da niililirrr, ... _s. .,Ui.^.._ j
em que da publcelo ou nio publicaco de
um eicriplo depende a honra d'um homem :
assim j mas o homem que aensivel em
(1) Sempre que a fetrespondencia vem
esc.ipta por eita forma immediaumeole ou-
blicada. ^
(2) Muitts vetas mesmo um esta multa
se podara' applicar a o auctor da correspon-
dencia ; porque as pbrases, prohibidas pela
lei, vean sempre escripias d'aaa modo duvi-
.... 1,,,-,, i.. r i j ....... "" sanipre escripfaa u em modo duvi-
do eutto tnda ndo este, o je aggr,,or. A | diz. mas ou niocreioetc V
Snrs. Redactores So suffioiantes os casos
criminosos que se custumlo imputir a ho-
mens ; que era por pensemento sfo caparas
de praticar o qua se Ibes imputa assim como
aconteepu a pouco nesta Provincia, coto Jos
de Almeida Lima i por quanto tendo sido
chamado perante a Autoridade Policial, por
um des seos agente, (foi mandado recoffaer
a Cade! sem que eite lbe mostrarse sua
culpa e acatadores) no bavendo contra o
dito Lima urna s prova e nem presumpcio
e sim por mingas particulares de F. Bap-
tisla, quaquiz manchar a um homem, quo
por suas qaahdades honra e crdito no
frm ser detacrediado, e atipara vsr se
1
MFI HOR FVFMP


?
f
DIARIO DEPERNAMBUCf
desta forma se vingava dessas intrigas. Mo?-!por do Noria o Presepio qua mandou bascara
trOu exuberantemente Jme de A'meda Lima,
o ser falso lado quinto Ihe ,ra argido
na segunda vara Criminal, desla Cidade, pelo
que foi solio ; e pra que o respeitavel Pu-
blico venha no verdadeiro conhecimenlo qae
aparte dad* ao Exm. Presidonte da Pro-
vincia de 12 do cor rente mez, pelo Snr. Pre-
feito desta Comarca em toda a sua essen-
cia, nio he verdadeira pois se hoavesse -
cbada, deveria remetler-se com a parte ao
Mtranhao, vindo de Lisboa cujo program
ni Ihe veio impresso, e be o seguinte.
PROGRAMMA.
Ver-se-ha a magestosa passagem dos Tres
P.pis a cavallo -com todo o seu estado, Ca-
melo?, Elefantes etc. e!c. ludo ticamente
preparado.
Segue-se a pomposa e rcspeitavel audiencia
de Heredes aos mesmos Res.
Logo jlepcis ae palenteara' a somptoosa vis
Jan Criminal, nada aparece, logo nao he ... ti do_ Templo de Salomio no qual se fara'
denticaesaa p. Peco sos Snrs. Redactores faci inserir es-, Rachel cfferecido pelas mos do Pontifico ao
te meu pedido na sua conceituada folia do Altissimo.
qao Ihe (cara' obrigado Seraio, este venerando Pontfice, esco-
Seu Constante Leitor. lhido pelo Altissimo, pra receber nos aeas
Srs. Redactores.
bracos o rece nascido Messias sendo
do pelo'Diabo triunfa folla, e n'hur
tenta-
..jrm ios-
Quanto mais radiante vejo em sea jornal pirscio que Ihe soggerio a Divndada v
apparecer a verdad* mais grato fico aos seas distinctamente o logar onde sa acha o Msi>!
trabalhos e mais desejo cooperar para que adorado pelos trez Reis Magos e mais past-
se d toda a f jae ae deve dar ao que Vv. ( res f e animaes, qne formaro lium brilhante
Ms., ou seus correspondentes avao?6 a be'm e magpifico Presepio.
daiaso, e da lbardade. Eslavista puramente viva, e caprichosa-
Como o seu correspondente -o Reforma- menteexcut'da, fara' sera duvida um illu
do-quarendo prestar a o Sr. Coronel Jose sf0 completa.
Joaquim Coelho os encomios, deque elle se DS(a B!lgn(jc, perspectiva, paasara' a'
tem feito credor na piz a na guerra lem-^ florrorMf 8cena IVIorte dos Innocentes I
broa, para exaltar a ana philantropia a cor-
respondencia d'um peridico da Bahu em
que se fas sentir a falta do dito Sr, Juse Joa-
qun Coelho, por daixar o Goveruo das ar-
Ver-se-ba distim lamente a Degolaco dos
Meninos pelos Algezei.
Aqu oDiabo maneja as suas tramas, e na
retirada de Heredes qaerendo seguilo fies
tras daquella Cidade eu Ihes.rogo queirau 8U,peBS0 por hu|n Adj0 que ,'bysma nos in
dar publicidade aoaTtigo do que trata o seu ferwu ( n0 momento^de apparecar a mageato
Correspondente } lo qoa Ihe ficara agrada-1 sa e b[!hante vista da __ Gloria aonde ap.
cido
Um Pernambucano.
parecer' a virtuosa Rachel com o filhnho nos
bracos e. os Santos innocentes com aa Coroas
empalmas do martyrio com cuja vista elegan
te e surprehendedora terminara* o Drama.
O Sanhores que quizerem entrar para
a Sociodade do dito dirijaS-se aos Srs. Luiz
Moreira Reiende e mais Srs. que tem con-
cn ido para a formacio das outras Sociedades
advirtindo poiem que nio padem ser menos
BAHA.
COMMNICADO.
Tu nSo careces de esplendor postico
Tens os ttulos teas as accSes tuas ,
Por ndole a virtude o bem por norma,
A gloria de o fizer, e de occuta-la.
(Bocsge T. a.)
Fra cortamente hura ferrete ignobil para de 57 Socios (pois tantos sao os Camarotes
os Bahianos, a com fspecilmdade para o* disponiveis) a 44U rs. para prover aa deapazas
Militarea actualmente prazos em raslo do .abaixoindicidas; os Srs. Socios sio poseuido-
acontec mentos de 7 de No/vpmbro se elles rS de toda a plateia varandas, qae pode
Burdos aa vosea do Daver, e Gratido dei- servir para suis creadas ou mumbanda a
xatsem de testimunbar su reconhecimento
queimando poro e honroso incens as aras
da Munificencia e da Virtude, deixa#sem de
faser com que seja vais eanhecido o distinclo j Ia Meninos a 10U
Noase dqulla, que bravo guerreiro nos j 12C000 de vestuario a cada figura a88UoO
combatea, ha benigno o indulgente ni Vic- Muzica nova composta pilo Sr. Bip-
loria : daquelle, qae brando ouvndo os ais, tista 180000
e estancando lagrimas da Espoza afflita Cavallos, faitio de Camellos ,"a fila-
do Orfio desvalido do homem infeliz se | fantes, raovedicos aooUooo
adqnire oa eminentes, e rndeleveis ti mos de Gales, Volantes, fiares," a. las-
Bernfetor de Humanissimo, e de Generoso. I trios 100U000
Daquelle em fim, que conscio de que Virtu- Pinturas'opacss e'transparents a5oUooo
da oa meios ama, odeia extremos tem sabi- Ferragens, pannos e madeiraa aooUooo
da inacessivel vinganoas e a intrigas con- Deapeza de la Noites de orchestra ,
dos 57 Camarotes.
Despeza.
12 Meninas a aoU
luzes, a Compares ra
ciliaodo aa Lea com a Humanidade, na defi-
cil larefa do Commando das Armas desta
Provincia, em crise bem ardua, melhorar
a eorte dos infelzes Militares. Todos ja'en-
te ndem quem seja o Hroe de que tratamos ;
todos ja sabam que o Illm. e Exm. Snr. Co-
ronel Jos Joaquina Coelho, he o digno Va- par Servantes e Carpinassobra
rao em quem tantas Virtudes se departo e para o Director
que, como Militar submisso as ordens do Falu ainda 8 Meninas, e'5 Meninos. Os
Soberano, tendo de partir para o Sul, dei- Piis ou prenles que Ibes fizer conta pelas
xa penetrada da mais viva saudade a Pro fin- qifantiss acin ditas, compareci no Theatro
ca da Baha, que sabe apreciar-Uie os ele- ou oa caza inmediata a falar com o Director
84 a,4i8Uooo
57 Camarotes com seus asignan-
tes a 44Uooo a,5o8Uooo
90U000
vados mritos e que agradecida sampre re-
petir' o nome de hum to fiel Cidado, sin-
cero amigo extremoso pai, temo consorte,
perito militar, e indulgente mavorte. Nio
sao a baixeza e o desar, com que a servil
Francisco de Fraitaa Gamboa.
> a a a 1
1 a a a
PRECO CORRENTE.
Lisboa ai de Junho 18J9.
Dependencia costuma corromper as almas, < Assucar braneo.................
quem nos .z exprimir de tal manaira nossas rj{0 maICavado.................
frases sao Gibas de ingenuo reconhecimento, Couros jaldados................
o emetlidas j quando o Exm. Snr. Coelho Algodo'..
est preste a partir da Babia. Faaemos vo-
tos por sua conservacio, e boa fortuna ; a
para que o Co propicio a risonho d qaa
brandes e favoravais Nortes nfunem sem-
pre as lonas daquilba que oonduz bao Vario
lio precioso patria e .o Throno ; quanto
til a humanidade.
(Correio Biasiliense.)
feclaado seus pagamentos en seus vencimen-
tos, huma grande parte antes dos venci-
mentos, ealguns sem rebitc 1 outro sim m-
nuncia e protesta, qne todos os extorcos
f ir' para saldar todo seo debito ; pois que
sua tenco nio he dormir no ocio, e viver
Om prazeres, sobrecarregado de dividas,
mas sim ter onra e reputacio e nao se locu
pletarcom o albeio, a qae seu fiador, o Sr.
Jos Lourenco da Silva Jnior, qaa hesn o
conbece de perto e sabe do desejo que o
anounciante nutre de possuir crdito estar
convencido de que pode viver tranquillo
sem receio de rompromettimeoto em sua pes-
soa, e bens pois que v, que huma cresei-
da parre da divida a mais que metade tem
j sido paga o que nio acontecera se nio
fo sem ss legitimas nlences, qae tem o an-
nanciante de pagar, com toda o s erificio
seu, o que deve e qua quem tem pago em
hum anno tio avultada quantia ha r.ana> da
pagar o resto em deas tonos, que anda tem
de correr para o seu "vencimanto.
Bcgo-lbus, Srs. Redactores de publcarem
no corpo de seu Diario esta minba fiel deeli-
raeio, para conhecimenlo do Respetavel
Publico, evergonhadeses meuj ra detrac-
tores e muito favor f.-seas a sen
Obrigadissimo Cr.
Ignacio Bento de Loiolla.
Oabaixo assignado, fas publico que
nada deve ao seu Sogro Lourenco Manoel da
Csrvalbo, a nem aos seus Cunhados Manoel
Romo de Carvalho, e Joio Paulo de Cerva-
Iho pois com o primeiro acias est justo da
contas desde o anno psssado com o segun-
do nunca teve contss Igumss e com o ter-
ceiro e ultimo tmbeos ajuatou suas contas em
o i* de Fevereiro do snao pp. dai838, d
que Ihe passou recibo, data asta em que o
mesmo sa declaren seu inieaigo capital em re-
muneradlo dos beneficios a favores que Ihe
fez eomo he publico aasim como es mesmos
nada devem ao annunnante e qualquer cla-
res ou divida que appareca de parta a parle
he falsa.
Antonio Los Ribeiro a Brito.
A' vista do anuncio, inserido no Di-
srio da quarta feira a4 do correte Julho,
de se pe tender huma pessoa que saiba par-
tidas dobradas ; sendo que ainda nio tenha
achado, queira aonuoeiar a sna morada para
ser procurado pelo individuo que a isto a
1 aoUoc. 3Pope o qnal he hesn oonheeiao nesla Pr-
*? e captz de desempenhar o*que se porten-
da ; e nio tem duvida de dar as Caneas que
se exigireni.
C vou en perguatar so aloquente auc-
tor do annuncio ioserido no Diario N. i56
contra o novo Logista da roa do Crespo, se
me ser ou nio licito dizer a qualqaer pessoa
(qaa isso me fsculta) que tenho desta ou d'a-
quellafasanda, tnslhor 00 peior a cuja lh'a
vendera por este ou aquella preco salvo se
o tal Ss engracado mordido da invaja quer
por meio de tio lindos enramalbctados aa-
nuncios prohibir a este ou squelle Logista da
mesma ra o Tender faends por qualquer
preco qae Ihe con ven ha : ora v aprender o
ABC, que c o espara o qae ufo he do Por-
to e sim o Lsmpiio da esquina.
Quem ti ver um sitio am Beberibe i que
seja ao p do rio e que tenha bastante srvo-
redo e que seja perto da povoacio, que o
queira arrendar animalmente a qua seja por
preco cmodo ennuoce a sua morada ou
dirija-se a ra do nixo do muro da Fenha ,
cata de rotulas verdes defronte do nixo.
0- Acha se aberio na roa dss Cinco Pontea
D. 38, um novo botequim a caza de pasto ,
aonde se serve com asseio e promptido da
, s pes-
a4oUooo
io5o
lUJto
106
260
Avisos Diversos.
LOTERA DO SEMINARIO.*
O Reitor do Seminario Episcopal de O-
linda avisa o respetavel publico, que as
rodas da Loteria concedida beneficio da ins-
tracaS em o mesmo Seminario andad im-
preterivehnente em o da a6 de Agosto no
Consistorio da Igreja de Noisa Senbora do
Rosario.
SOCIEDADE DO PREZEPIO.
O Empresario do Tbeatro recebeo pelo Va-
_ D-se 4ooU rs. a" premio de a por cesto
ao mez : na ra d'Agoss-verdes por cima do,
Assoague.
O abaixo assignado sabendo que algu-
mas pessoas que Ihe so desafiadas procu-
ras desronceitual-o dizendo qae hade^)er-
der seu fiador o Sr. Jos Lourenco da Silva
Jnior, para desterrar estes boatos, eco-
nhecer-se a verdade, que milita em seu abo-
no e ccnceito avisa ao Respetavel Publico,
e chama a este respailo o teatejnunbo de seus
credores, e das pessoas, que de perto o co-
nhecem que tendo o Sr. Jos Lourenco da
Silva Jnior, o afiancado em 40:60 6U730 rs.
em 14 de Maio do anno pp., tem o anoun-
ciante pago al o presente a6;5iiUo83 rs.,
devendo t6meotoi4095U647 rs-.'j tendoef-
tudo qosnto he proprio de taea casas
soas qaa ali concorrem : tambera tem um bi-
Ihar para quem te quiser entreter.
No da da che ia desapparecao do si lio
Remedio urna canoa de can eir pintada, cu-
:.. .:_... ... ._L._.K !..-''- unta, do wk,u* ia\j t>.v^w ..*. ---
Quem a quiser entregar ou avisar onde se
acha dirija-te a ra Direita D. 11 3. andar
oa a Olinda sobrado, que faz frente para o
Convento das Freirs, que sera' bem recom-
pensado.
Achou se um ponUiro de menino de
escola ; quem for seu dono, dirija-se a roa
Direite D. 11 tarceiro andar, que dando os
signaes Ihe sera1 entregue.
Qualquer Senhora que se achar as cir-
cunstanciad de se querer sujeitar a ser ama de
urna casa de pequea familia advertiodo-se
que he t<5 para o sen ico de portas dentro,
poda dingir-se a rus das Cinco Poutas Deci-
ma 43.
Precisa-se de um cosinhero no Colle-
gio tos Orfio em Olinda, forro ou capli-
0.
Quem quiser comprar um rete com seu
lo prompfa para oficial de Guarda Nacional/
dirija-se ao Trapiche do Pelourioho a tratar.
com a Trapicheiro do mesmo.
Josnaa Maris da Conceiro, vendar a
annuncio de ao mar'de roaquim Mnol
Costa, em qoo offerro da renda o sitio
aannnciante no logar da Trempe para a Sa
Iwlade declara que ninguem pode tomar de i
renda este sitio por contracto que faca cord
o dito Joaquina da Costa ; porquanto a anann-
ciante ca-ou per contracto exolosivo de toda a
comunhio de bens: nie ha nena domes:
dos iio parafernaes, a do dominio exea
daannunciante: o dito Costa apessr dos
justos mandados, que sem provss tem I
cido da 3. Vara do Civel, jamis podarJ
direito de govemar o ti o mais bel
annuociante que protesta contra todo o con*
tracto com elle celebrado a esse reepeito.
-- Dezejs.se fallar ao Sr. Demingos Moreir
Dionisio a nevodo de seu interesie : .inania-'
ci sua morada para er procurado.
No dia Y] do corrate deiapareceo daJ
ra do Rosario venda de garapa, a ca xas ceas I
cha'de 13 libras, sendo estas levada por um]
prta 1 roga-se a qur-m das mesmas souber la-
val-as a dita venda que se reeopanara.
,, Quem precisar de hum Padeiro : ja-se a ra dos Quarteisc'>% de Paito D. a.
Compra-ae a4 folhas dspipal de O'sni
grande para mapas que tenha cada folha
palmos de comprdo e dois o meio de largo:
quem a tiver dirija-se a esta Typografia, en-1
de S'ber quem o quer comprar.
_ Precizs-se de unta ama da Icite, no I
do hospital do paraizo 2. andar do sofa
de mirante.
- Compra-se um Silhio Francs, send
steja env bou uzo ; as Cinco Pontas cr
D* &' A k
M Quem nunnciou querer dsr hum con
to de reis a premio, com hypateca em casa,'
nesta praca por tempo de hum ano an>
nuncie.
Precisa-** de um feitor que antenda
plantacSes para um sitio pefto da praca:
quenejlas ciroanstanciasestiver : dirija-se 1
a roa da Csd velha loja de faaenda D. 34 j
_ OTabelifo Joio Francisco Regs tea
mudado o seu Cartorio pirs rus das Cru-
zes na Loja do sobrsdo D. 8 defronle d<
Cartorio do Escrivio Pedro Ignacio
Cunbw
_ P*ardco-se quatro chaves pequeas, trea
amarradas em humpedasso da cordio de me-
tal, a hum pedaco de cordio de metal," 4
huma solu, desde a ra direita at o Rec'
fe : quem a) chsr queira por hondada
sel-ss entregsr so dono na ra do Vigai
Sobrado D. ai, segundo andar ouanr
cia.
_ Quem precisar de um creado Portugr,
para casa particular tanto para praca coj
para for* dell*: dirija-se s ra do Rosario
treita em boma Tenda D. a4 ,
Quem annunciou no Diario de 37
Julho querer dar Sociedade em hum ate(
co de interece cujo estabelecimente a ac
prompto dirija-se a fu do Vigario nt
mero 14 que achara' com quem onti
tor*
- Quem annunciou no Diario de Sabbsr
do 27 do corrente querer lugar hum siff^
na Capumga parte onde tenha bar.bo .di
rija-se a ra do Ctboga' Loja de OarivS
D. 1.
Sebastiao Carneiro da Luz, a Catharii
Carneiro de Sen fazem certo o respaitavel
Publico, que el les esta se habilitando^
Juizo como filhos ostoraes a nicos berdt
ros de sao falecido Pai, Aleixo da Cunha O
Valcanti, nra haverem a sus heranca de t\\
se apossou Izidoro da Cunha ; e para qus
nenbuma pessoa compre, nem faca outro a
gum contracto com elle relativamente aoa b^
da referida heranca se fsz o presente at
nuncio po os annunciantea protestad desc
j, havelos de quem os possuir.
- Msnoel Francisco Poutes, faz publie
que tem comprado por conta e ordem.
Snr. Ricrdo Alve d Silv Talaija, *
Para' hum BUhete da primeira parta da 1
Lotaria do Seminario de Olinda numero 41
outro do conta do Snr. Francisco Carneiro:
Passos, do Maranhio da mesma Loteria
mero 45i.
Deseja-se fallar com os Srs. Jos Gonsalv
dRosa, Bernardo da Veiga Leitio, F
pe Neris de Mendonca e Francisco Nunca!
os mesmos Senhotes queirio annuncisrem
sua moradia.
complante tracad/, a urna barretina de pe> | rios.
- Percif-se de huma negra para trata*
de fato e vender, a pessoa que tiver anuncie
ou dirija-ie a ra do Rangel sobrado var
randa danto D, 4o, dando-se 4 '' d>*=
IPLAR ENCONTRADO



DI Air I O DE HKAMBCfl
u,
_ Verdese iiTn relogio desde a roa da
ideia ;.t a Igreja do Corpa Santo, he de
Maeoete pequeo, orisontal csixa de pra-
,. e tem na caixa de dentro o nonie do re-
joeiro que o Tendeo ( Angosto ) ; quera o
cbr e o quiser restituir dirija-se atroz da
[rejado Corpo Santo loja de trastes de J>se
irlos de Ltius, que ser generosamente
coopeosado.
No dia 20 do corrente desaptreceo de
nma d'uma banquinha da salla da casa do
faixo assignado uro par de castreaes de pra>
^obra do Porto, e urna bandeja de renda,
eqmjbesoura obra d Lisboa j un chapea
sol de seda novo, e uin lengo de seda en-
aado que tambera se ar.luva em cima da
sesma banquinha : roga-se a ledos es Snrs.
larivos ou pessoas particulares a quena pos-
ser offerecido dito furto ou parte d'elle ,
liaiao de fazer sppreencio e partecipar ao
L'ineaaBo sbaixo asignado na ra dos G}uar-
ters D. 5, a Gm de se. darcm os sigoacs do
[referido furto o gratificar-se cora geneosi'
[tilde, a quem tal ser*ico prestar.
Manoel Antonio de Jerus>
_ Francisco Gome da Silva morador na
,Cidsde do Natal Provincia do Bio Grande do
latte lendo comprado no dia aa do cor-
..pote na loja do Sr. Bandeira uro meio 1>-
r^hrtc ta prireira parte da 16. lotera do S -
Fwinftrin de linda o perdeo cujo numero
0 est hem certo reVe; porem jnlga ser
V*6q rilo por ter esta idea como igual-
ientede dois sojetoi que presenciarlo a
npra a firmioscr justamente o n. 1G92
em tem as costas do dilo bilhetea segun-
Megecda : ptrteuce a Francisco Gomes da
Silva comprado na loja do Sr Bandeira. Reci-
22 de Julho de ibig. Como tambero nesja
ia occasiSo cxmprou mais dois muios hi
th( tea e Ibe pez a rresroa legenda por isso
"avila ao Sr. Thesourero da dita lotera pa
lyra que nio pague a p*ssoa ilguma no caso
* i tabir premiado o dito bilhete por parlen*
ao ."nnunciJitfl.
_ Precisa-sealugar uro sitio que seja uma
ca distanta no litcife eseja perto do rio,
r; tenha estribara nao exceden do de 35o $
nuda por anoo: oes TypograOa se
Qaem annunciou no Diario n. i'q
erer comprar larteruga pa fazer penles ,
dirija-se a ra da Cruz n. 17 no segundo an-
dar.
_ A r?!?-n que precrar de urca am: para
rj(Sfl de um hornera solleiro para fazer iodo
njerviro dirija-se a ra da Praia n. 5.
,. uom annunciou prcc'uar de 100,000
premio rom hypolheca era um escravo, sen-
h que o dito fique crs poder de quero dor u
Jjnheiro dirija-se a esta TjpogreiW
_, Aluga-sea margem lo c grande sitio cena muito arvoredos de Iructo
8 difeienlesqoalidades, urna grande baixa
Ira cpim paite plantada casa de sobra-
focemsotao, estcibaiia e coixeira ; quem
ptelender dirija-se a ra da Conceico da
ka vista D. 1.
l'rrcisa-se slugar uro moleque de i5 a
1 aoroi que laibs um pouco cozinhar,
Suero o tiver ai.nuncie sua morada.
lirapas e a variadas quait feira 3i do cor-
rela pelas 10 horas da manhl no sen ar-
masem na roa da senzala.
Compras

_ O livro Secretario de cartas familiares :
no largo do Livraroento armasem de loaca e
mulhados D. 10 i ou annuncie.
Yendas
Avisos Martimos
Na praca d Independencia loja de en-
c3dernador D. 26, es seguales livros : Pe-
reir e Souza amores de Taegsni, em fran-
cez arte potica caleci de cdigos Ho-
rario compendio nstrutivo, Eucl des g<">-
roetria ga-ammalica portugueza direito Ec-
lesistico elementos de aslro"omia, me-
thodo de curar toda especie de frure com fa-
rilidade lira anacrentica historia univer-
sal por So'ares Barbosa songr, canlgis In-
gieres Affinsiadas compendios de Geo-
metra sistema Britnico observaces de
Pinheiro alguna enlremezes e novellas .
cartas, tibiadas pastas para meninos, livros
em braceo, e se faz todo arranjo perlencente
a encardenaco.
__ Um negro mestreso'rador ; boa figura,
o spbi vicio algiirn por prer;o commodo ao
cemorador se dir o motivo : na ra do Cres-
po J). 4 '-''o do riorte. -
_ Urna molata de idade de 23 anuos, bo-
nita figura, e milito robusta, propna pata
lado o ser vico de urna casa de familia com
principio de costura engomrna e engibo :
na ra di S. Cruz da Boa vista casi .terrea de
janellas de vidrassis, junto a nm sobrado,
das "j t'. 8 horis da minh e das 3 a's 5 da
tarde.
_ Oca Napoleo de gesso, de 5 palmos
de alto pintado a cores rom toda perfeicfo ,
e por prec commodo : na ra do Qaeiroado
loj. de ierrgem D. i5 defioote do beca da
Congr .'aco
'- \\-... preta da angola de idade de 20
anno ituitosadia e robusta, propya para
todo o Rorvrco : na roa nova D. 19.
_ Urna escrava de rucio, tie idade de ao
a 2S annos, com bonita figura engomma Hv
so, btja crzintieira faz doces de lodas as
nu !iriad'S,e lava bem roupa s'-niio para
fon ; rovncia : na ra Diteil.i D. ao lado
do Livramento.
Urna preta creoula de idade de 20 atino?
d juuita figura coznha ehgcmma faz
renda lava'roupa e faz deers : na ra do
Cantan loja junio a botica.
_ Barruvs com farellos, ditas c^m potas-
si da Uucsia e Americana, indo por prtcn
commodo : na ra da Cruz armasem *d Joa
qoim Antonio de Vasconaellos.
_ Um.cavftllo de estribara de cor pe-
drea de bonita figura marxador baixo : na
roa dos Cjmrteis D. 5.
__ lima escrava robusta cosinha sufrivtl-
mente o diario d'uma casa e engomma liso ;
na ra das Flores D. 6 se dir quera vende.
_ No armasem de molhados da ra do
encantamento por baixo do sobrado do Re-
verendo Vigario do Recife gales de lodas
;:s (|ualid?dese larguras.
Uma escrava parda de 22 annos de ida-
PARA O ASSU' e portes vifi'.hos a Sa-
rria Con'c'.io Felicidade do Brasil, quejde, prenha para mais de 8 mezes e com
terde sabir no dia 3 de Agosto-, quem qui- dois filhos semibrancos lendo um 4 anuos, e
carregar, tu hif de pa^spgcm, dirija-se a icutro njais de aono engomma, cose, e
ra de cabos defronte do Corpo Sanio nume-
fc 5.
PjPARA LOANDA segu com a roaior brevi-
Jada posivt! o Br-goe Breseiro Unio }
em quise carrejar falle com Edas Bptista
, Silva na ra do C; bugi ou com o Ca-
Fnitn Antonio Jos de A mu ja.
. PALIA O RIO DE JANEIRO o Brigue Es-
fipuna tinfcl Nova Attisade, que esta prom-
to a recehcT carga ; qaem quiser carregar ou
r de passagem dinja-se a Gaudinho'A.
1 Barros pn'Cnba do Cotpo Sanie D. 67,
a bordo ao Capitao Francisco Marques.
Leu o
faz renda e entende de coznha ; na ra da
cadeia velha junto da Conc icio n. 3i.
Umjngo de pistolas de espoleta, com
todos'cs seus pertfcnces um jogo dmalas
c-ttn mwito boa feixaduras, duas redes ce 111
ricas franja? 'sendo uma toda alcochuada ,
obra de muito bsm gosto : no pateo do Ter-
co D. 67 no aegundo andar.
_ lina canoa re conduzr ou carregar
lijcloi, beta construida, e de ptimas ma-
deias e carrega pelo menos um milheiro:
a tratar com o Sr. t^igueiredo no seu estaleiro
por dttraz da I;reja dos Martirios.
Chita de muito boa qoalidade a iGao
re.vado ; dita fina a aoo rs.; fazenda para cal-
cas de muito bem gosto a 289 o covado; cas-
su para babados a itao a vara ; rucado escuro
proprio para preta a i4o o covado, panno Go
peto e de corea a 3aoo ocevado, e oulras
muilsi fazendas por mcdicr> precj: ua ra
do Qutimado loja de Coelho & Cita casa ter-
rea I), li
ma venda' com pouecs futidos, na
Matriz ca Varzca : a tratar 110 larga da Pe-
nbii ver.da da quina
diario de uma cara coro aiseio cose e f z ren-
da, ei outra de angola de idade de 3a annos,
boa qurtandert e propria para o sr-rvico de
c.-.mpo : na ra do pilac?t- casa de duas ja-
aellas r-nvidrassidas defronte da ebra que
se est fazendo.
Riscado em roetim a 160 chitas 16) ,
180 200 rs. ao cavado, algodSozinho a 120
180, 200 rs. avara, madapolio a i6j, 200,
i\o rs. a vara cusas em chitas a 16) o co-
vado lustrim a i6j o covado, panno fi-
nos a 35io 4830 6400, 9600, e a'roo ,
casemiras a ioso fadi um ovado, hrim tran-
sado de linho a 1920 a vara meados para
calsas a 320 o covado pecas de madapoloes
4o 44^0 48oo e 56oo : na quina da
pracnha do Livramento loja do Burgos.
Uma escrava de n^co cacange, de
idade de 18 annos bonita figura, sabe c>-
zinliar propria para toda o servico: na pra-
cnha do Lu-ram3nto loja d3 fazeadiS Deci-
ma 33.
__ Uro moloque de ncio de idade de
12 annos, propro para officio ou ptgem ,
muito esperto e sadio : na ra d9 agois ver-
des por cima do assougue.
_ Um sitio perto da passagem com 3oo
palmos de freatte ecembracis da fundos,
cim bsa affoa de b^b^r terna muito boas de
plantar baiaa e algumas arvores de fruCto,
a margem do rio : na na Direita sobrado de-
fronte do bcc3 da penha.
_ Meias de inho compridis sendo obra
vinda de encomenda e muito bem feitas ,
por prfci commodo : ni ra do Viguio ca
do Machado.
Barricas de graxa de superior quali-
il (! a 2030 cada duzia : na ra das Cruzes
D. 9
_ Urna preta de linda figura, de naci>
angola de i,i ,<| de 20 anuos ozinha o
diaria de uma casi en^ororoa e lava per-
fetaroente : na ra do Fagundes D. 8 oo 1.
andar. _
__ Uma prta moc, borlavadpira de var-
rela eozinha o diario da una casa sendo
para fora da prc : no caes da a'.fandiga ar-
masem do Pinto.
i2Cadeiras de nngico, uma cmoda
em mi io uzo e por preco commodo ; quem
quiser annuncie.
Um molecote de 03930 mocambique,
de linda figura de dada de 18 annos, e
roprio para lodo o servico : ua ra do No-
gutira l). G.
__ Para fora da Ierra cu para algum en-
genho uro escrava ladino do gento de an-
gola o qual se acha preso na cadeia desta
Cidade e ao comprador se dir o motivo :
ua ra da Cruz n. 56.
i. Uma escrava moca creoula : ni roa
do Rciario D. 8.
Um moleque de idade do l3 a 14 an
_- Yaras de canoas : em fu:a de portass
venda D. 17,
_ A panero uro sobrado na rui UTn d)J4
Rozario ou troca-se por escravos ; as S,
ponas D. ai.
_ Uro c'sil de escravos mocos o nret
coiioha o diarso de uma casa com asseio f ,
btm soupa arroz, frigidtira bifes
assados, exc-pto m.ssas tem principio/^*
sapaurero e bota canpa a prela [tamber
coiinln, e engomma liso : no pateo da me,,k
no primeiro tndr do sobrado da quina *
cima da venda de garapi.
^ Unn barretina nova coro tod
lences, pra inferior de G.N., po7 meu
de seu valor : na ra do mundo novo D. A.
por
os pPr_
Escravos Futidos
qualrjuer
>. Que fazcm CrabtreeHevworth & Com-
)hi por GtervenrSo do Lorretcr Olivei-
, de urna ptico de algooziohos avaria-
ia nai c .uta de quem prelencer segunda
cii ao do com :.-.' pelas jo hc:ns da Dia-
;,S. fio ie armasem di forte co mrtl.
_ Quliiiei Bernardo L'Ssero 4 Ccrn
infervenefe o Cerretor O! veira.
- Mj.m sorlirxcijlo tic ii'gHni jeao annos, bea cngoojuifdiri c^z;n3 o|c 21.
dos muito ladino e propro para
servico : na ra da Cruz n. 48.
_ Uma c.-noa aberla que pega em 60
lijlos de alvenaria muito propria para con-
duzr intuido para atierro, por ser muito ra>-
neira bem construida e com pouco uzo ,
por ter apenas um auno de fela : no tanque
d'agoa junto a casa da opera.
_ Uma venda com poucos fundos 00 al
Ierro dos affogadcs na quina defron do vi
veiro do Muniz : a tratar na mesma.
_ Urna mobilia de conduia* e ama me-
sa d9 de Jacaranda do meio de sala ; quero
quiser annuncie.
_ A bem coostruida Encuna Americana
LeodeliJ toneladas, quasi nova e forra-
da de cobre desta viagm ; quem a nrelpnd
dirja-se sos consignatarios Henry ForatiT &
Companhia ra de Trapiche novo n. 7..
Uma venda na quina da ra do. Arjgio
com commodos para familia e o alague I iie
amito barato, faz muito negocio^ ao com-
prador se dir o motivo : a ira)
D.a.
-- Um relgio de sabonete orisontal ,
moito boro regulador sendo pessoa de co-
ohecimento se dar a, contento: na rna di
Cruz veoda nova defronte do Sr. Mosquita.
_ Duas vsccas tournas paridas de pr-
ximo do bistaote leite muito mansas por
serem criadas na corda, e filhas do pasto:
a diante da Igreja de S. Jes do Manguiobo ,
do fado da Igreja no segundo pano.
(Jml farda para Guara Nacional e
jumamente um bonet: na roa do Fagundes
venda de Fratcisco Jos Viauna.
Uma casa terrea no beco do Adique ;
quem quiser anpuncie.
_ Brcos de linlio finos cordas para re
beclo rebeca e violo, excelleotes salvas ,
e castieus de casquinha garfos, e facas pa-
s masa eoutias multas cos^s a preco Com
- Fugio um negro anda bucal de no-
me Joaa deoacio conGo tero na testa dua
carreiras de calorobinhos um pedaca tirad
na oreldaesqueiJa eem uro dos peitos uma
mancha branca sigmes de sua lena, | vestido camisa dq.fanno de colxio suia calsa '
da bnm rota, bonet velho de p.nuo lino azul-
nuem o pegar leve a ra estreita da R0Mt
D. 28 no pnmeiro andar quesera reeaa,.
pensado,
- No da 23 do corrente fugio um preto
de nome Manoel, de naci aogolla de id.!
de do 20 annos grosso do carpo altura re-
gular be.cn. grossos, oihos grandes 0
tero HU castora de talho no ro,to pequ.s' e
do lado direito meio fulla, levou ca|sa de
bnm pardo, e suspensorio de presilha de
hot.ns, jaquetade assrnto preto coro rSc.
brancas, quCBI 0 pegar leve a ra da pS
Umlt, que sera gratificado.
- Uro molalinho de nome Domingos, de
13 annos levou camisa de chilla e calsa de
gmgaazul brniga indiada, alvo, meio
Picado das bech,g cabellos quas estirados,
g'o no d.a 3 de agosto de 188 pelas 3
horas da Larde levando coro sigo uro transe-
Um de olio com yrna vara de comprido, una
cruznhaeumanelaocom um diamante era
cima; quem o pegar leva a prac. da. Inde-
pendencia loja n. 12 que 3W recompeasa.
- Os negro9 Augusto, a Alatheus.o
P'iroeuo roucambique canoeiro ,-corq cqp--
reme em um dos ps gordo, sem barba, ros-
ta redondo, com um S no peito fugio em
adsJunhop o he natural andar vag,do
por algumas das praias em que he canoero
o legando de angola alto, rendido das ve-
ndas, birba serrada rostd comprido e ma-
uro, muito ladino, que partea creoulo ke
vmdo do Mcranijao para ssr vendido ; qm
os pegar lave a ra do Vigario D. 12 casa da
Nono Mana de Seixas que gratificar
- -1-----------.
Movitueuto do Porto
NAVIOS SAHIDOSNODIA 27
LOANDA 5 Brigue Escuna Aracaljr, M. J-
lo Francisco Carneiro, carga varios gene-
ros pas8eiros dois porteguezes.
LONDRES; Brigua Ing'e, Travelle ,
Joshna Palloti carga assucir 1
dnis Ing'es's.
TRJBaaTK ; Brigue Uinhurgaez Jbannos,
MeslreJ. P. Ggra, cirg assucir e cou-
gene-
M.
passageiros
ros.
w i.d
ENTRADO NO DIA 27.
RIO DE JANEIRO; 1 da, p.ucho No-
vo E;p culador de 100 tonel., equip. ca ,
M. JofoLnii Rjdrigues, carga carne", a
cole .- a Manoel Joaquim R*rfles e Sdva.
MONTEVIDEO-, 9 das, Brigue Ameri-
cano Eg-lODo da a3n tone!. ^qap. lA< yi.
beorge J. Lurtes carga couros o sebo :
ao roesroo Mestre ; veio refrescar.
Duas e.'cravas uma creoula de idade modo : na ptca da IniJepend.'P.cw n. 21
POST-SLRIPTUM.
As folhas, qae acahsmos de recuber de
Minas, t uosadiantao dous dias poisclie-
go at 22 de Junho, quando as pesiadas
datoat2a, e neste curto espea nada tem
occorndo denotavel nessi Provincia.
Sobre a Cjrte, bem qua nio tive.nos fo-
lias, com tuda podemos assegnrar a os n ,s?os
Leitores, que, segundo as noticias, que ae
nos communiraio gozl de tranquillioado.
As noticias, que lemos d.do sobre o Mar-
nbo slo extrahidas as do numero 160 da
Lh.onica Maranhense ; cas do numero 161
do Investigador Constitucional, por descuido
nao forio notados como de Cosiume.
PERN, NA TYP, DE M. F.DE FARlA i83c
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6DW6ZLFP_ZWGTUH INGEST_TIME 2013-03-29T14:53:24Z PACKAGE AA00011611_03886
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES