Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03862


This item is only available as the following downloads:


Full Text
JVnno de 1841. Sabbado
Tudo agora depende de noe atestaos; de noeea prudencia, saodera-
f_"> nergie : continuemos como priuci piarnos, asaremos aponUdoi
sdmiraco entre asNaees aun cuitas.
Proelamacio da Aseeeablea Geral de Braiilj
>i
qua riel pegos adiantadoe
ib Praca da lndependen-
ean-
Sahacravc ee para esta folha a ifooo por
basta Tipografa ru dea Cruces D. 3 e na
lia, n. $7 38, onde ae recebera correspondencia! legalitadas
Jmncios, nsirindo-se estes gratis, sendo dos proprios assigoautes, e
Jnudo asagnedo.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES*
' Cidade da Parahusa a Villas de toa pretendo ....... \
Dita do Rio Grande do Norte, c Villas dem.......(;St2 # Secta* faltas.
Dita da Fortaleza e Villas dem..............i K*
Cidade de Goianna ........... ........../
Cidade de Olinda......................Todos os dias
Villa deS. Anlo...................... Quintes feras,
Diu de Garanhuns e Povoa'co do Bonito.........lo, e *4 de cada mes
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Forraozo, e Porto Calvo, t, u, ai dito dito
Cidade das Alagoas, e de Macei............dem dem
Villa de Pean de Flores.....................dem 13, dito dito
Todos os Correioi partcm ao meio dia.
PASKS DA LA MO MBZ B JUN.
Loe Ctete a 4 as i h. e 19 m. da man.
Quart. ming. a 11- as 5 h. e 36 m. de mas.
La Nova e 19 as 4 h. e 5a m. da man.
Quart. creso, a a5 as 8 h. e 15 m. da tard.
Af are Acia para o dia ItdeJuIho.
As a horas e 54 minutos da tarde.
As 3 horas e 18 minuto; da manli.
51 DE JLHO. N'7M. UH
CAMBIOS. Julho 3o.
Londres......3i d. por ifoooced.
Lisboa......80 por o|o premio por metal ouerecilo.
Franca......31o reis por franco. Comp. Veocia.
OUHO- Moede de 6#4o reis, velbas U6ao Ufjloo
Ditas .. ~'M <{* ,4*b0
" Dius defoooreu, *#ioo 8|3-Jo
PRATA Pauces BrasUeiros.....if *o ipio
Pesos Columnenos......1/610 ifftfto
!! Ditos Mexicanos........#000 i|bao
Z Miuaa. ............i|4- 'f**0
Disc. de bilh. da Alfandega 1 l|8 por loo eo me*. 1 o|
dem de letras de bou firmas 1 l|l 'I*
Moeda de cobr por 100 de disc. P*r
DAS da semana.
a6 Segunda S. Vslente B. Audiencia do Jais de Direito da a.
VeirSe
37 Terca S. Pantalio Medico. Relaco e aud. do Juia de Direito da
i vsrt
a8 Quarta S. InnncencD P. Aud. do Juii da D da 3 rara.
13 QuinU S. Martioba V. M. Auiieucia do Junde Direito da a.:
vara.
3o Sexta S. Rulino M. Audiencia do luis de D. da I. v.
3i Sabbado S. Climerio M. ~Relaco e audiencia do Juis de D. da 3.1
vara.
1. DomingoS. Anna Mai da Mado Dos.
I RIO DE JANEIRO.
f
assemblea geral legislativa,
cmara dos srs. deputa dos.
Sesso de a de junho de iH/fi
Presidencia do Sr. Arcebispo da Babia.
A's dea horas e i]4 da manh faz-se a
chamada e reunidos os Srs. depulados em nu-
mero legal, abre-se a sesso, le-se e appro-
va-se a acta da antecedente.
O Snr. primeiro secretario d conta do ex-
pediente lendo os seguintes oficios t
Do ministro da guerra, remetiendo o re-
querimento dos empreados do arsenal de
guerra da provincia de Pernambuco que pe-
dem augmento deseos ordenados. A'com-
misso de marinha e guerra.
Do secretario do senado, enviando a propo-
sito do mesmo que approva a pensio con-
cedida ao senador Diogo Antonio Feito. A'
imprimir.
b.' n tebida rom agrado urna felicitaco da
cmara municipal da cidade do Sabara pela
reonio da cmara dos Snrs. depulados.
Vae a mesa o requerimento de Manoel
Marcal Correia e Silva.
Julga-se objecto de deliberaco e vae a im-
primir o projecto de rescluco da commisso
de penses e ordenadas, que approva a apo-
sentadora concedida a Alexaodre Igoacio da
Silveira, no lugar de contador da thesouraria
da piovincia de Santa Calbarina com o seu
respectivo ordenado, conforme o decreto de
4 de desembrode auno passado, que o apo-
tentou.
Continua a discussaa do requerimento do
Sor. Antuoes Correia', com o adialameulo do
Snr. Oltoni, e leudo fallado sobre 4 materia
os Sra. Henrique de Reseude e Aulunes Cor-
reia a discusso 6ca adiada para se passar a
ordem do dia.
Prmeira paite da ordem do dia
Continua a discusso do quarlo artigo do
projecto sobre relatos.
IJepois de urna pequea queslo de ordem,
julga-se que a emenda do Sur. itloiii nao
pode ser a potada para entrar mata segunda
uiscusso.
Continua por conseguinle a discusso do
artigo.
i'bllo sobre elle os Snrs. Paulino (minis-
tro da jusiica ), Llantas e Camino da Cu-
nha, e hca anda addiada para se passar a ou-
t o object<.a
Segunda parle da ordem do dia,
Continua a discusso do 1. artigo a pro-
posta do governo que fixa as forca de ierra
para o anuo fiuanceiro de 1842 a l'Ad, com
a emenda apoiada do Sor. Heuiique de Re-
sende e assistencia do Exni. 5ur. ministro da
guerra.
Falla sobreo objecto o Snr. Rocha Galvo :
o Sur. Alvares Machado toma parte na dis-
cusso e falla longameate, pnucipiaudo por
declararar que julgou nodever guardar si-
lencio a cerca ou que ocioireo nonio Gran-
de do Sul, durante o lemuo que elle orador
1 esleve, aV de opmio que seru ao menos
ae'ter na provincia do Rio Graude due mil
homens aua se poderd User, pas que to.n
un eiercilo como actualmente se acha ruquel-
la piuviucia assevera o liluslre orador aos
stos collegas, que a guerra no R.10 Grande
nao lera um. E' de upiuic que se de ve dar
ao goveruu lod* ,or9* P*r acabir com al
guerra civil oaquella provincia. Declara que
anda esi nos mesmos principios em que es-
teve, Declarou em summa que prestar o
seo apoio ao actual gabinete, e vola pelo arli
go da proposta tal e qual o propoi o governo.
Torno mais parte na discusso os Srs. Li-
ma e Silva e Carneiro da Cunha.
A discusso Bca addiada pela hora.
O Sor presidente d para ordem do dia
a mesma materia, na ultima hora a e leico
da mesa, e levanta a sesso pelas duas horas
e meia da tarde.
PERNAMBUGO.
para esta Cidade .bordo do Brigue Indiano Procurador Fiscal da The.our.ria das Rendas
Dito- AoCommandantedas Arman. c>m- provtciaes.
rounicando-Uie nconteudo no precedente of
Dito -- Ao mencionado Insoector da The-
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 28 do correte.
Oficio -Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, ordenando-lhe a vista
do que informa em seo officio de aa da cr-
rante sobre a reqoUico do Enginheiro
Wauhier de um Circulo de Borda, um Ho-
risonte rtificial e o Connaissances des Temps
que mande vir da Franca somente os dous l-
timos inatrumeutos pois qua exislindo no
Gabinete Thopografico os circuios repetido-
res desnecessarios se faz a encommenda del -
les.
Dito-Ao Engenbeiro L. L. Wauthter ,
communcando-lbe o conleudo no preceden-
te officio.
Dito Ao Administrador Fiscal das obras
publi'-as respondendo ao seu cfilcio de ao
do corrente requisitando a demolico da casa
que se construio em Santo Amaro quando se
[vi a ponte do mesmo uome e que os male-
riaes sejo recolliidos aos rmaseos ; que nao
pode satisfeia a sua requesico pirque ,
tendo de se dar principio a estrada daquella
Povoaco torna-se necessaria a menciora*
da casa para guarda dos differenles objectos
pertenceuim a obra segundo iulorma o Eu
genbeiro Wauhier.
Dito Ao Juude Direito uterino da pri-
meiraVara do Clime, retleudo-lhe por co-
pia dous oficios do Commandante do Patacho
Patagonia e dous do |lnspector do Arseuai
de Marinha sobre ofacto criminoso praticado
a bordo do Navio Relmpago pelo pratico
Manuel Estanislao da Costa com um oficial
do dito Pataxo, a fim de que proceda cootra
o mencionado Pralico na couforaiid.de da
Leii ficando ua iuselligeucia de q'elle se acha
ja suspenso pelo referido Inspector.
D110- Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha comnuuicaudo-lhe o couleudo no pre-
cedente oficio.
Igual commuiicaco fo dirigida ao Co.n-
msudanle do Patacho PaUgjnia.
Dito A Cmara Muuopat do Recifo, ap-
provando interinamente dous artigo das Pos-
turas Municipaes, que remetteu com o seo
oficio de a5 do mes findo ; e signiiicando-ilie
ue a Presidencia uo approvou igul le ceno por liie uo parecer e publica uti-
lidade.
dem do dia ag.
Oficio Ao luipecior da Thesouraria da
Fasenda, ordenando-lhe que maride p*gar
ao Lirurgio Joo Themoteo da Rocha Gal-
vo a quaulia de i.oooli res porque conirac-
tou acompanbar o Contingente de Tropas ,
que aeguio ullimvmeule para o Rio Grande
ao >ul, e bem sssim a quaulia de boLLo rs I
que despeoueo com a sua paasagem da Corte^
Dito- Ao Inspector do Arsenal da Ma-
rinha respondendo-Ihe que podo con-
trariar a re nessa djs 60 birria de pjlvora
Dito--Ao mencionado insoector nm n- V, 1 ir, ,m .i- :. ,,a
i. u... Manr.nl Ti, viodos da Corte, equetem de irem para a
sr^"';.c,p: ,;.,,i.Mr:',i?<-.*a- ***. -
quim rcuin Tr* rmmr proprietario ou conugostino do Huleb. Jo-
rpis. oor aue contractou com o ^nnman- i""k u t>.;... res, p' h"" ., ,. __ _i. n(lini|a de I aoU res, oonginao-sa
dsnie das Armas a nassagem psr. a Uah.a do ojU qitu de .
H^dicto Antonto de AKu.ar per- ^X*a^nU2 l Co^nhU
deooerarios, significan lo-Iba que para a
Presidencu poler rejUer acerca dj que re-
presenta em seo oficio de a8 do correte,
cumpre que informd ; 1. quanto* operarios
engajados .e achj empre^doi ua oh-* di
Relaco a. qu*es os servios em qua seo:-
cupo, e 3. quaulo eoce de jorual ctda
un. .
Portara Despensando djexer'icio de ler-
ceiro Commandante d* priowirt Companhi*
doCorpode Policu a Lau l'rauciscj Uar-
balho e nomeando para o suhsiil ir ao pri-
meiro Sargento da quinta Comp*nhia do
mesmo Corpo AnU.no Jo>e P^Ataiii.
Offijio-Ao liMpaetor dTneour Rendas Provinciaes communicando-lhe o
cunteuJo no preeedenle oficio.
I;ual communicaco fot dirijidt ao Con-
mauiante Geral do Corpo de Pjiioia
Portara Nomeando o Capitj da Gutrds
Nacional de Santo Anlo, sunque M.rquei
Luis, pira o posto do renenle t^oroael Co-
fe do terceiro liatalhao d* mesma Guarda
Nacional
Oficio Ao Coronel Chele da Le^io da
G. N. decanto Auto co umunicaudo-lue a
uomuauo supia.
Poriaii* Ao Commandante d* Compa-
nhi* de operario. p*r* recebe: e appltcar ao
ofiio para que liver propeusj ao ortao Jai*
EvangeiisUa aU qus Ine .ara remetu-
do pelo Directo-do Coilegto dosOifios.
fi-10 Ao Director do Coliegu dos orlios
coaimuuicaudo-lue a expelicao da ordea
supra
THEZOURvR'A la -aZNDA,
Expedieute do dia ao de J uiuo.
Ufficio AoExm. Presidente da prorin-
c iutoraaudo que pot u le do ore.mau-
lo para o correle auno fioauceiro nio se
acham rcadaquantualgutt. para o cosieio
da barca de escaaco ue.t* proviucia leudo
a mesma viudo para o porlo desla dada por
ordem do Goveruo imperial parece qus e
deve coulinuar a disten 1er com ella o ueceso-
no para ua conserva,odeoaixo dj Ululo
milhoramenlo do porto le?aui.-se ao co-
uhecimeuio do goveruo par* determinar o
que se deve seguir.
H Dia Si.
'orlana Ao Thtaoareiro da feada
maudaudo acceilar e pagir no dudoveu-
cimenio como uetermiua ordem do l'n-
buualuo The^uro Pulito Nacin. de S
do crreme letra a mesma portara inclusa ,
do saque do mesojo T souro a 10 d.p d
quaulia de 7;oooU da rew favor ue Gudi-
uo Agosuuuo de uarros.
ia a 4.
Oficio Ao Exm. Piesideotoda provincia
oformaudo aobre o novo plaau .da Lotera
concedida a beuehcio das ooras da igreja da
da oeuuoia do Llvraveuio.
Dita Ao mesmo Exm. Presideute in-
fornaudo que alen da quaulia de o 000
Soldado Benedicto Antonio de Aguiar pe
tencente a aquella Provincia.
Dito__Ao Commandante das Armas, com-
municando-lhe a expedido da ordem supra.
Dito Ao Prefeito da Comarca significan -
do Ib;, que a Presidencia tomando en consi-
derado o que present en seo Ofic;io de
14 do corrente acerca do abuso, que tem com-
roelido o arrenattinte da Bureira da Ponte
da Magdalena em impedir o transito as pes
soas oup nao dirigen a Civallo desde certas
horas'da noite at anles de amanhecer, a pre-
texto de ser obrigado a ler all durante esse
lempo urna pessoa para recebar a laxa ; Ihe
determina que exija do dilo arremaiiente a
mxima promutido ero abrir a Barreira ,
logo queavisado seja de se aproximar pe^oa
suj'eiu a pagar a laxa para que essa pessoa
nao sofra o minino embaraco emsua r>assa-
gen e que e dirija aoComm Geral do Cor-
no de Polica a 6m de dar as msis terminan-
tes ordens, para que assenlinellas que na-
quelle lugar se acbo tenho a maior vigi-
lancia para faaer ao arremaitante os referidos
avisos.
Dilo Ao Director do Liceo, comruuni-
caodo-lbe em resposta ao seo ofi:io em que
d parte do resultado do Concurso que se
roandou passar Proviso pira prolessor di
Cadeira de Latin da Freguesia da Boa-visla
ao Candidato Porfirio da Cunha Moreira Al-
ves, que se acha regendo iuterinameote a dita
Cadeira desde o anuo findo
Dilo Ao mesmo, parlecipando-Ihe que
a presidencia Jlem concedido remoi) para a
Cadeira de primeiras Letiras da Vilia do Rio
Formoso ao profesar da Cadeira de S. VI-
guel dos Barreiros Trajauo tap isla da Sil-
veira ; cunprindo que ponha acoajurso a
Cadeira que fica vago.
Dilo -- Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, commuuicand-lbe a
remoco deque trata o precedunte officio.
Igual communicaco foi dirigida a Cma-
ra Municipal do Rio Fornoso.
Dilo Ao Coronel Chele da Legisa di G.
Nacional de Sanio Anlo, approvaudo a Pro-
posia que remeiteo con o seo ofi-io de l 1 do
corrate para os poslos vagos do segundo Ba-
lalho da mesma Ligio e ordeuando-lhe
que a laca publicar em orden do da a hm
de que os promovidos sollicillem as suas pa-
^Dno Ao Administrador Fiscal das obra
puDlicas, commuuiceudo-the, que atleudeo-
o a Presideucka ao que ihe represeolou
Francisco Xavier de Miranda, arremetanle
d0 quario lauco da fi,lrada do Pao do Albo ,
e a inlormaVao que de lspeclor Geral
Jas ooras publica, leui absotv.do o mesmo
aneaialtaule da mulla em que uuua mcor-
r,do e Uie concedido mais seis mesea para
apreseuur prompla as obra, do mesmo
"So Ao Inspector Geral das obras pu-
blicas coui.,umc*udo-lue. o couleudo uo pre-
cedeule oficio. .
igual commuuica9o foi eucamiuhaaa ao




I
M
DIARIO DE PERAMBCO
m
de iris que na distribuico do crdito do i da villa do Brejo da Madre de Dos. Outro
Ministerio da Fageuda fui consignada para sin que por delerminaco do Exm. Sr.
or>tfiicco de obras nenbuma outrt esl a I Presidente da Provincia ir a concurso da da-
Tlutcureria outorisada a mandar diantar
}>ara at despesas das obras da caza da Relaco ,
* d'Alfandfga ero que S. Ex. em confor-
niidade do artigo 84 da lei de 4 (!e Oululro
de 1831 sin o determine, alea ultima
deriso do Governo Imperial.
Dito -- Ao C< mandante das Armas sig-
liiiicAndo-lbe, que ttudo pedido o Padre An-
tor.'o da 'I rindade Antunes Aieira em con-
i 11.' ia (V (iiirar-se por alj;um tempo des-
ta provincia <;ue os sidos do Tenente Co-
ronal Jet LUcataz lienriques que estara
le tiendo para supi ment da familia deste ,
{iri.em no cofre da ld;erta at a sua volta ,
r>u t que se aprsenle nova procuraco do
cito teneot coronel se dignasse de expender
69 Mas oiutus nesla conurmidade.
Lito- Ao Coutedor ta mesma Thezoura-
ia reaeltiido-lhe por topia para saa intelli-
tniia, as ordena do Tribunal do Tuesouro Pu-
blico Racional nmeros $i iS ti 4t e
4& docoirente anuo a l. rea ettendo por
copia aulfcenlica o decreto de ap do rcez fin-
do n. jl conrederido ao Viorquez do Re-
cife huma prestaco rtensal correspondente a
duas Uiss portes do re nd i ment do orio de
seilador d*Alfarjde;a desla provincia al
completar o lempo da merc do dito ofHcio :
a a. participando o que foi ordenado ao Ins-
f:ectcr da Thesouraria da Provincia de 5.
Paulo, em dtlerimento ao que representou
em tfficio lie ab de Vitio ultimo acerca dos re-
pelidos tctos de arribada pullos eslrangeiros
de t-mbanaraes despachadas para porlos do
imperio ; a paruipando o saque por trez
vias tii io dias piecizcs a favor de Gau-
dino Agosliribo de iiarros da quanlia de
n:totU de rtis valer rtcelido ue Antonio
l'tibeiro Bar boza: a 4 ordenando que seja sus.
Hiba a txeiuco da ordem circular deaodt ve-
veieirodele aunouceica da iucompatirjilidde
das luices de Juiz de Paz com es de empre-
gedo publico em quanto durar o etleito da
i.ti Provincial de 14 de Abril de 18J6 j ea
ultima authoruando a dispender por conta
da lepailito da marinba no anuo tiaanceiro
de ib41 a 184a a quanlia de ^a.6^6U565
ieis.
Lito Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinba ren-fttti;do-lhe por copia para seu co-
uiitciatulo a crdem do Tribunal do Thesou-
10 Publico nacional de 7 do coi rente mez ,
quede tonformidade tirlo da IVaiinha ue 3o de Junho lindo au-
thorisa a Tbezouraria desta provincia para
disptnder no anuo finanieiio de 1841 164a
a quanlia de yt.5jbLoL j res.
Lito Ao lusiecltr d:AIfi-ndrga remet-
tt: do-ll e jer topi.. para ma inlelligencia ,
e mn j natrJoa crdtm do Tribunal do The-
zcuio 1't.biico Nacional de a8 de Junho ul-
timo t qte mai.da per tro execuio o artigo
jebdo itgul&mento de o de iVlaio de ib-u,
pando es Navios Nacientes despachados de
lium pata outro porto do Imperio fo-
itia fcinladts a porto tstrangeiro salvo em
ulguui cazo exliaordinatio tm que mu pec-
ltitan.er.ie se mostr justificada arribada.
Igual cilicio loi uwigido e.o administrador
da tiflU Cusulado
ta desle a 45 das a cadeira de primeira le-
tras de S. Migue! dos Barreiros, que sea-
cha vaga pela remoco do professor que a
eslava regendo. O9 pretendentes as referidas
cadeiras habilitem-se na forma da Lei.
Secretaria do Lyceo 3l de Julho de 1841
Joo l'acundo da Silva Guimaraens.
Secretario,
CORREIO.
Existen Admir.istracj do Correio desta
Cidade as Garlas seguras para osoms Tho-
maz Antcnio de Araujo, e Ignacio Sebas-
tiio Pequi.
OBRAS PUBLICAS.
Vela Administraco FiscaPdas obras publi-
cas, se avisa a todas as pessoas que sepropo-
scrJo e construir madeiras para a ponte do
Recife, pelos precos promeltidos nos diver-
A pezaride nos termos senapre pronuncia- I arco do Sr. Boa Jess;
do contra o abusivo costume de se eitrahirea Queira3 os ceos que todos aquelles a'
rifas com ludo nio podemos deixar dosentu- que a lei tero incumbido o cuidado de man-
rar a illegalidade com que a Gamar Mu- dar fueras correices, sejaj activoa e prora;
nicipal n. a; artigo ; auer proliibi-las nio pto aa execucio dessa postura,
havendo lei que tal poder Iba conceda. Jos Srs, Redactores multo amig3
Se consultadnos a carta de lei do 1. de Ou- Tjm 8(u assiguante
tubro de 1838 Tu. 3. veremos quaes as
suas attribuices e que esta postura addicio-
nal se nao acha comprehendida em Beuuini
dellas ; nem poderia ser visto que o objecta
desta postura addicional de uut naturera
mui diflerente diquellas cousas que euia
incumbidas a urna corporaco meraioeate ad-
ministrativa.
Gorrespoiipencias.
Sur. Red*rtores.
Pendo o Diario de hoje (<>.) da Julho e
sos annuncios feitos pelo Diario desta Cida-; encontrando no expediente do Governo un
de, que serio pagas pelos referidos preco Officio Ganara Municipil do Recife, em
ubuellasque forem a presentadas at odiai5i.ue diz enviar-lhe 09 OlEcio do Gjmraao-
de Agosto prximo vindouro com as cir-
cunstancias e dasqualidades declaradas ue
dante Superior da G. N. deste Municipio,
e do Ajudante d Prouaolor dos G. de Disci-
encommenda ; e que as que vieren deposi- i p'ia em que repretenta ooqueror o Secre-
dodito dia i5 de A;oito por diante sero pa-
gas peles precos passados porque se compra-
rao para & ponte da Boa-vista.
Administraco P'iscal dos Obras Publicas
22 de Julho de i'\\.
Moura,
Administrador Fiscal,'
PREFEITRA.
Parte do dia 3o de Julho 1841*
Illm. e Fxm. Sr. Foro hontem presos
por um official da G. Nacional no Recife o
ir. a rujo Luiz Jos da Cruz remador do es-
caller do Inspector do Arcenal de Marinha ,
lario dos mesmos GomelSos Antonio de Sou-
za Ranpel, prestar-se eoservico, a fia de
que tenbiu taes Gonselhos o deidoaodamen-
t, julgo dever lazer constar a mesma illstris-
sima Cmara que nao s eu n&o dei moti-
vos que o Ajudante do Promotor concluisse
que ea me nao queria prestar ao servico em
questio, como represealou ao Exm. Snr.
Presidente da Provincia como que nao fui
ouvido respeito de tal representacio, e que
se houvesse sido rertamento mostrara qus
ella he infundada e mentirosa,
Todava, nao pretendo por tal facto cen-
surar aiguem mxime ao Ajudante do Pro-
por estar em desorden; foi remedido ao mes- motor com quera por certo me nao oceupo
mo Inspector ; e pelo Sub-Prefeito da Fre- Notaiei somente que com o Sors. Joze Nar-
guezia de Santo Antonio] o fortuguez Antio ciso Camello e Manoel Marques Grangeir,
Jos da Cru Lor briga com um preto ; foi preslei-me o melhor de meia duzia d'anuos ao
boje sollo. servico dos Gonselhos de Disciplina ( e em
E'o que consta das partes boje recebidas tempo em que muitos Gonselhos havio ) da
n esta secretan^
EDITAL.
A Cmara Municipal da Cidade do Recife, e
seo Termo em virtude da Lei &c.
Faz saber que foro approvados interinamen-
te pelo Exm. Pitsidente da Provincia os niim representar a
maneira que estes Snrs. o poder dizer e
sabido } e que s o Ajudante do Promotor ,
que apenas se tena prestado cinco ou seis
Gonselhos ( se tantos ) desdo que foi nomea-
do para o lugar que exerce foi que em
minba conducta achou materia para contra
Presidencia l Permit-
THFZCIRA1.IA PROVINCIAL*
O Illuslrissimo Snr. Inspector da Thevou-
Taiia das Rends Provincines manda fazer
puLlico, que, em vilude do Cilicio do Ex-
ceilentisiimo Snr. Piesidenle da Provincia
desta data, liir a frac, perante anesma
Tbescuraria nos dias 20, ai, ea3 d'Agosto
prximo vindeuro, paia ser arrematado a
qttm por aunes i/er o Conliacto da lllu-
n-nacao desta Liu. e ceio a conlar co I. de Janeiro de l842>
a 2o de Junho de i843.
As pesbotb que se propeserern a esta arre-
ttii>9orcmpc>ieco ta prtdita Tbesouraria,
i.cs dias a tima indicados munidas de fiado-
10 edneos e compeieutemente babelilados.
i. 1 ara constar mbndou o mesmo Illustris-
mii o Snr. Inspector atbxar o presente e pu-
1 litar pela Imprensa.
terelaria da Tbesouraria das Rendas Pro-
Mntiaes ai de Julho de 1841.
O Secreiauo.
Luis da Costa Portocarreiro
eeguintes artigos addicionaes as posturas ta-me S. S. diier-lhe que tal representa-
desta Cmara os quaes passo a ter d'bo- coo be urna valente prova de sua capacidade
ra em dianie como nellas se conlem. aecusatoria a nao ser do grande desejo que
l-l-j j Iteve de se dar ^ conhecer ao Exm. Presidente
Artigo 1. He expressamenie prohibido den. da provincia Seja o que for ella proa
tro das povoates o fogo de roqueiras bom- af.ss a i,abt,idade do Sr. Promotor Ajudan-
bas e legeles buscapeis. As pessoas que ,e ? habelidaje que muito reconheso, mas
que por certo ih'a nao invejo.
Em conclusao: a representacio, eoil-
lustre Ajudaute do Promotor, a mesmissima
attenco merecem-me e com ella eu me nao
oceuparia cettamente, se nao estivesse na
dViles fiserem uso sero multadas em 6U000
res e irz dias de cadea donde sero pagas
as multas e o duplo na reincidencia ; Ee for
captiva alem da multa soffrer mais 4 du-
sias de palmatoadas.
Artige a. Fica inte.ramente procbdo 0) iso uedeiinenlil.a.
uzo de tedas as ritas 5 bem como o de caute-| r D _sa Snrs# Redactores, publica-,
las, ou qualquer outro representativo dos- toscas liabas; oque muiulbesa- leoco de surprehender os rabes, a cuja pa
Srs. Redactores;
Rofto-lhes por esta vez me respondi se te-
n>' al^va lei q' marque ao escrivo de bypo^
(betas 09 seos emolumentos sern que seja
o tefjmenlo da Minas e se elle est no caso
de ter 09 mesmos emolumentos que os Tabas
lit de Notas ; por que com a suas resposta,
me saberei defender. Favor este que grato
Ib fierra o seo assi^nante. *
|*edro Antonio Teixeira Guimaresj
Noticias Estrangeiras.
FRICA FRANCEZA.
Operages militares.
Argel. Medeah ficou ]h abastecido, ope-
racio que custou muito trabalho t por cauza
do rno tempo que iiludiu os dezejos e prog-
nos ticos dos habitantes de Argel. Eis-aqui
um diario das operac,5es da campanba.
A primeira columna, capitaneada pelo ge-
nera! Duvivier chegou a Medeah no dia a
pelo caminbo de Ain Relijid ; e o general
Bugeaud o verillcou a 5 bavendotomado oque
paskou pelo desfiladeiro de Muzaya. No mes-
mo dia urna porcio da columna retroetdeu a
.Viuzaya para recolber e levar urna parte con-
sideravel do convoio que se tiuha deixado
neste ponto e na noite de i acampou o exer-
cito expedicionario no bosque dos olivaes.'
Mal tiuha amanWecido o dia \ quando os
arabe3 nos atacaram com a maior impetuosi-
dade ', a relaguirda que gOvernava o general
Chaugarnier foi acometlida com o maior af-
fioco porca os inimigos tiveram de ceder ao
valor de nossos soldados. ,
Este encontr nos cnstou alguns horneas e
durante elle foi fendo de bala de espingarda
u general Changarnier caindo do cavallo ,
pelo que foi julgado morto; porm felizmen-
te nio foi assim e lendo a bala sido exlrabi-
da elle vai melhor.
Nossas tropas tomaran mui depressa a of-
fensiva e carregaram o inimigo bayoneta.
Oepois tem occorrilo outros encontrn de pou-
ca importancia, Nossas perdas consistem ena
uns 15o homens fra do combate dos quaes 80
a 90 morios. A columna do general uvivie
que segundse nosduia havia chegadoa Me-
deah sem disparar um tiro se vio ao contrario
constantemente inquietado pelo inimigo, qua
nao parece achar-sa desanimado,
A' 5 lornou a sair a columna expediciona-
ria para Medeah e pernoitou em Olivares ,
chegando no dia seguate praca.
PSm 7 se poz de novo em marcha o exercito
e acampou outra vez no mesmo pinto, ba-
vendo s^ido peb noute todos os enfermos e
material para I5lidah.
O general Bugeaud havia ficado naquellas
paragens com urna columua numerosa cj.n in-
d0:sl; gradecer
Inversas Keparti^oes
LiXEO DESTA CIDADE.
O Illm. Sr. Hispo Director do Lyceo man
da de novo faser publico que 00 dia o do
mea de Agosto pioximo como j tei anun-
ciado f 11a a concurso a cadeira de meuiaas
1.Hieles legaes de lotera ,
como infractores tanto aquelles que assig
naremos bilhetes de rifas, as cautelas, ou
representativos, na qualidade de responsa-
veis pelos seus valores como os donos ,
autbores socios vendedores } passaderes ,
e compradores : sao tambem responsaveis os
que imprimirem tipogiafarem ou grava-
remos bilhetes de rifas e as cautelas, e re-
presentativos dos bilhetes legaes de loteras :
oscompiehendidos as mencionadas disposi-
ct s fico sujeitos multa de 3oUooo res a-
lem de 8 dias de cadeia.
E paia que ebegue ao conliecimento de
todos mandou a Cmara atbxar o presante edi-
tai e pubiica-lo pela Imprensa. Paco da C-
mara Municipal da Cidade do Recife 3o de
Julho de 1841.
Jos de Barros i-'alco de Lacerda,
Pro-Presidente,
Fulgencio Infante de Albuquerque e Mello
Secretario,
No dala de Agosto prximo futuro ba
sesso da Cmara Municipal desta cidade.
O Secretorio F. 1. d'A, e Mello.
Antonio de Souza Rangel.
No lugar competente debamos copiado om
Editul da Cmara Municipal desla cidade, em
que se tm dous artigos addicionaes as Pos-
turas; o primeiro probibiudo logo de roquei-
ras bombas e logeles ; o segundo prohi-
bindo o uso de lodas as rifas bem como o
de cautelas ou qualquer outro representati-
vo dos fcilheles legaes de lotei".
Srs. Redactores.
Lendo as parles officiaes da Prefeitura, l-
timamente publicadas no seo estimavel Dia-
rio nao pude forrar-me ao trabalho de uer-
guntar-lhe em que lei se funda o Illm.
Prefeito d'esta cidade para prender em sua
caza hum individuo s por ter bido a Forta*
leza do Brura no dia em que de l fugiro va-
rios remitas e o imfermeiro do hospital,
por ter S. S. encontrado como Presidente
d'Administraco dos esUbelecimenlos de ca-
ridade hum doudo com os indicios de chi-
cotadas que havia anteriormente levado.
Com a sua respaila muo agradicido Ibes
ficar O Matulo.
Srs, Redactores*
O maior servico que ao publico se pode
fazer pelo vehculo da imprensa, tecero
elogio a os bons funecionanos pblicos ou
fazer-lbes a critica sem odio e com mode-
raco ; certo neste principio vou rogar-Ibes ,
queiro dar publuidadts a us justes eucomios ,
de que se tem leilo credor o Sr. Fiscal da fre-
guezia de S. Fr. Pedro Gonsalves, pelos
males, que evitou com a correccao ; que
mandou fazer em 28 do corrale e pelo beut
que cauzou a os pobres lazaros que desde
janeiio a Abril nao t u um s real de cor-
reivees de porcos e cabras 5 e de esperar que
o dito Sr. PVcal continu quando menos o
esprate n os transgressores dessa ulillissima
postura ; como tambem que se dm algum-s
providencias sobre a i-*m t que se ajunla no
sico conbecia e para esto effsito dividiu as
tropas em differenles fraeces que deviami
principiar seus movimentos a 8.
Os rabes iam cando envoltos por toda a
parte, e esperavamos que nao escapasse ura
s quando priucipiou a cair agua em torren-
tes obr igando-nos a desistir da nossa erapre-
za e a lomar a direccao em blidab onde che-
gamos naquelie mesmo dia.
Na ac^o de 4 em que foi ferido o general
Changarnier lizemoa oito prisioneiros dos
quaes como lentasseta resistir, cinco foram
mortos no caminho. Entre os tres queche-,
garam a Argel ba um official um solda-
do e um desertor da legio eslrangeira
quera durante o camiuho tractaram mui mal
seus antigos camaradas.
~ Assegura-se que segundo as disposicS-
es tomapas pelo General e se nao houvesse
sido o mau tempo luveriam cado em aosso
poder na manh de 8 mas de 5oo rabes ,
pois havendo-e apresentado ao Gjvernador
de Medeah uns 60 a 80 regulares deram
noticias mui exactas da posicio que oceupa-
vam os inimigos. No mesmo dia em qus en-
irou a columna em Medeah bavia de ler-se
entregado urna companbia inteira de regula-r
res para a qual se havia entendido o seu capi-
to com o Govemador icando d accordo ,
que este mandara disparar 4 pecas que m-.
dicaria o momento opportuno, P'izeram-se
com eleiio as descargas ; poim desgrafada-
mente no momento em que se aproxioaavams
a columua teve que tomar posico as ahurj,
e isto devia causar receio aos rabes.
Desde que M. de Cavaijaac goyerndor
i
1
1
I




I> I RNMuC
S
l
< i


i
t
1
de Medeah se apresentaram bastantes regula-
res ; tanto que formou urna compani.ia com-
pleta de desertores a qual ioi incorporada a j
regiment. A maior parte dellts se apresen-
\.w armados e equipados*
Diz-se que na Costa seapresentara um na-
to mercante inglez que se suppSem trazer
urna carga de plvora para Abel-K'der.
Quer-se suppar que o Cnsul Irancez do
porto donde haver saido este navio ter da-
do aviso auctoridade.
Oran Quatro desertores ara!;es sa a-
presentarrm nodia 24 com seu armamento
ecs pories avancados de Arzewr Nao tero sa-
Jbir!o dar noticias do interior pt-la simples ra-
7o de que as tropas regulares de Emir ucam -
pam mu i rara vez entre as tribus.
Sabe-se q' Abd-el Kader s'achava era Ttk-
derr,|;li e suas tribus se encuntravara leu-
nidas na pantede i .hra e as montnnhas
da parle de Mascara. Ao outro lado do i>;-g
ha um rampu debaixo do mando lladgi.
tViusla que lem avancado alguma fu rea pa-
ra e margi-m do rio da.juelle nome. O cam-
po que capilauea Buhamedy anda sempre am-
bulante | ois to depressa se .ve as monla-
nbas situadas alm do grande lago, coico pa-
ra o rio Salado.
O velho general Mustaff receben com de-
monstracoes nao equivocas de ternura o ilho
do seu anligo amigo e imroedialamenle deu
avizo ao general Lamoricre que Ihu envo
de presente vestidos anlogos classe que oe-
cupava eutie os rabes. Os i'uares e Srael-
las lem manifestado muito respeiloesle joven,
Nacional de Lisboa 1% de iVlaio.J
NOVA YORK 1. LE MAlO DE I841.
Consequencias da Morle do General Harris-
son stbre a Polilica do Goveroo. O Pre-
sidente Tyler e as Medidas dos Polticos.
Por crdem do Presidente Tyler foi desti-
nado o da 14 de Maio para practicas reli-
giotBs, e manifestaco de d pela morte da
Primeiro Magistrado da Neco. A ideia foi
bella e a proclamaca do Presidente ioi fe-
liz'urnte concebida e expressada em lingoa-
gem simples, enrgica e iorte. A dispensa
ioi solemne e impressiva ; mas olbando nos
para os arontecioientos passados, e procu-
rando penetrar o futuro apenas sabemos se
a abstinencia, e humilhaca ou acedes de
gratas e orecCes sao as ceremonias mais ap-
propriadas para a melanclica occasio. li-
ma vista de olhos laucada pela historia do
paiz mostrar que alora as mas deploraveis
calamidades nacionaes mutas vezea teem
appaiecido circunstancias que converlero a
afiico tiu benc-o nacional. O bom velho
que foi arrebatado it'entre i,s, linha vivido
at urca idade madura seus patriticos ser-
vaos o tinbo embalsamado na memoria de
um .ovo rato, e desreo sepultura em cir-
cunstancias que sempre protegern a sua fama
dos assaitos de pebsoal inimizade ou mali-
cia de partido.
A eleicao do General Harrisson foi sauda-
da com alegra por urna grande porco de
ambos os panidos romo urna benco nacio-
nal. A sua morle vtio sobre o paiz como
um golpe de raiodeum co claro. Os tre-
mores ue partido foro abafados | ela rapidez
do golpe e um povo iuteiro se debulbou em
lagrimas. Ja se lem passado lempo suhien-
te para acalmar es emocoesda tristeza, e bem
podemos pausar e refleclir se esta grande ca-
lamidad to avaliada e sentida por todos ,
nao peder redundar em bem. Durante o
curio periodo em que o General permaneceo
no poder, principiaro a mauiiestar-se os
manejos das Incoes e era obvio a cuidados
os observadores que o Presidente nao pode-
ria reprimir as oppostas influencias que sur-
gio da posico de individuos disliuclos no
seu gabinete e ferante o paiz. As aspira-
ices destes individuos devem ntcessariameute
ter 11.Huido sobre a saudavel e temperada ai-
co do governo. Os seus diversos interesses
ero adversos uns aosoulros, e cada um de-
via ter Hendido promocao do seu proprio
bm 1 articular. O General Uarrisson nem
itna reprimido as suas aspiracoes nem do-
i;,iii. cu os kus muvimenlos. As faeces se
tinao tormado sobre iodo o paiz olhando
para : radas ptifi idevacap d'esle ou d'aquelle glan-
de henea. As consequencias apenas leno
dtixao de ser injuriosas aos interesses do po-
vo. O General Harrisson com as menores
inlences teria eixado todos aquellts que
aspiravo successao, manejaren os nego-
cios a itu geito. Porem a acce&so do Presi-
dente Tyler, homem soberto de tnlendi-
pitniu elevado e poderoso suiioca no seu ger-
men todas as intrigas desta especio, e nsse-
g>ira urna administracao governirtiva inde-
pe.-idente e irnparcial sem aUencio < espa-
raucasdos candi latas Preiideocii ou s vi-
gencias de partida.
Ha outra consi deraco que merece attencn
oeste aspecto do Mo rapto, Aotes da inau-
guraco do General Hrrisson, os principie*
polticos d'enire os Whigs, propasero cer-
tas medidas, s qu^es desejvfa commetter o
partido e a futura admnistraco affirnian-
do que ellas serao exigidas pelo povo e
necessarias fecidade do paiz. Deslas me-
didas amis prominente, ea mais impor-
tante acarta patenta de um Banco Nacio-
nal* Todas as duvijas dj sentiraento oiibli-
co sobre esta questio se presuma lerem 9 I
removidas pela eleicao. -Mas stOasi.|t?
O resultado nio foiapresentado oaquelha-
ZVETXVXBBBBSSUBBKM
SS5
do, na podando ter lu ;r en eooseonencia dt
se Tdzer mster o novo phno. Convid ro>
a Mei aos df/otos di Suri, da Li vr^in it >
e amadores d ogo cji^arraa a extracSd do;
bilbetes a fim du quecjna a msiar bieviiide
seja mir;:ida o dii impretrivel.
PLANO.
l}^ pnmo'ri piTlt di quinta Loterii con-
celiJa a fnvor das Obras da Igreja^de N
Senhora da Livrameuto
5 oao Rilbetei a
5'J.
uiicor , a 5:ooo
-._--------
ao 010
-----
1 Premio de. .- 4 ;ooo l1
i . 2:oo,)U
1
1 ditas 4ooTT, 8oU
4 >t aoo. rtool)
(i !> 100D, 600
10 > 5o U. 5oj
lia 1 2o(J, 3aoD
3o > 5t 10U. 3oU
laja . 6. g:57oU
a . e ulltmo b. 5aU. 110U
1668 Premias r> ^a:oaoU
3J3i
leico, e por tanto nada prova a respailo le i nifisio de 9 parenla a faror das
la. Na ha e?idencsa algoma de q ,e u Obras e da Tliezjura Pu-
tal instituicio seja desejada pela maiorii ,,
povo. Pela contrario a grande expo 1
Pbiladelphia e as fraudulentas operacVs
de metade dos bancos da paia teem evei' Ja
ura disconGan^a geral e crescentedas in tnices banearias e esiisoularo a hostili-
dades essa indifierenca para com um Hinco
r^aciona' que tinia existido entra o p0Vo.
Eis uma mndanca qaecontini aqui eatre
os commerijntes a respeito da necessi: 1 le de
urna tal instituicio. As illusoriaj represen*
tacesdeque indispensavel um banco na-
cional para regular 01 cambios e furnecer
nma circulacSo uniforme iee:!i deixado de
prcduzir alguma impresso. Se o corrom-
pido Banca do Estados Unidos forcompelli-
uo liquidacio, e os bancos saos lorem o-
brigados a reassumir es pagamentos em esoe-
cie logo os cambios se regnlarao equanto!------
a urna circulacSo uniforme a experiencia di 5ooo
Nova Inglaterra mostra cancludentemente
que instituicCrs bem reguladas, s.iudiveis,
e locaes sao abundantemente capaces da for-
necer um meio circulante.
Nunca houvesusuensaa geral de pavimen-
tos em especie na Nava Inglaterra. miou
. o
duas vezes teem appirecida suspensoes par-
ciaes e temporarias de bancos individuaos
mal administrados mas em nenhum caso t'a-
ro todos os bancos obrigados a suspender .
clles se suslenlarSo por toda a guerra de 101 a5
este um exemplo sem igual na historia di
circulaco, Elles suspendero por um breve
periodo em lii mas foi antes urna mano-
bra poltica mais como um olpe de esta-
do '* do que urna necessdade Ho anee ira.
A mesma prudencia a mesma probidad* na
administraco das outras instituiedes banca-
ras do paiz initiiisario a necessdade de um
grande regulador de qualquer especie
A historia e carcter do Presidente Tyler ,
sua posico elevada e independeute 5 produ
zem elleito sobre os nimos de todas. Elle
pode manejar urna influencia mu importan-
te para ealabeilecer a condccao da paiz. El-
le exercer esta influencia cautelosa e judicio-
sarnente e com referencia a todo o interesas
no paiz.
A respeito das que-tes de finangas e de
circularpo poder-se-ia talvet estabellecer al-
guma base intermedia algum systema de
''justo meo que evit.n.ij as agilaces e
convulsaens nseparaves do urna mediJi ex-
trema de qualquer genero. E' isto aitaiueu-
te desejavel nesta cunjuctura. Questes que
nvolvem dilheuldades constitucionses ou
de duvidusa canveniencii nunca devem ser
soilfeitadas com instancia su a urgencia nao
for palj.avei e predominante''. Nao exis-
te presentemente lal crgofloia.
(The Wetkly Herald.)
5:oaoU
LOTERA DOTIEATRO.
Os Bilbetes da 2. parle da 6. Lote-
ra, cujas rodas tem o seo impreterivel anda-
mento no da 16 de Agosto futuro confor-
me o Plano novamente publicado acbo-se
a venda livres da imposico da laxa do Sello ,
as lojas dos Sors. Manoel Gonigalves da Sil-
va Gregorio Anlunes e Vieuo Cambista ,
na ra da Cadeia do Uairro do ftecife e no
de Sanio Antonio as dos Snrs. Aianoel Al-
ves Guerra ra Nova Antonio Jos Al-
ves bastos pracinha do Livramento e Jo-
s de Vientzes Jnior ra do Collegio.
LOTEPxlA DO LIVRAMENTO.
A Meza da Irmandade da Snra, do Livra-
mento desla Cidade faz sciente ao respeitavel
publico que havendo sido approvado pelo
hxrr. Snr. Prezidenle o uovo piano di LiO-
leria ab.tixo transcripto caique se deduzem i com o mavot telo, o apromianento rece-
vinte pircpnta em consequenci 1 impas- bendo athe o numero todeoiti poreanto; a qua estia sujeita? to- bem recebe atguns gratis que seus Pais nao
das as Lotera* principia a correr de caufar- passio recamo?nsr e a isto se queiro de-
nidade comelh a prmsira parte da quinta diear como n bsm leciana em cazis part-
Loteril canredila a benerti'ia dis Obras da calares, e par um pr^ca muito raaavel ;
fgreja cuto da decotrids foi j annuncii- quera preciar annuncip,
ST3" A pessoa que annnnciou no Diario da
y de Julho precizar de un cixero pira
mda seud > aindi precita j diriji-se a pra-
ca da Boa-viiti, venda L). 1 lado da pa-
aote
cy Cahindo da sobrada da rui Direita ;
O. 37 una carniza de homem ds mada-
iiolio fina <;am a marca de J. Ferreira da Sil-
va : a pessoa qos achou querenda entre-
gal-a ; dirija-ae a mcsaia caa que ser re-
coaapencada,
W--> Cjaem annunciau querer c raprar u-
ma preta |adeidade 5 dirija-s.- a ru,, da Praia
sobrado d a CtOsUntino no primeiro andar*
s.^- Peranlo olilm. Sur. outor Juizda
Oireito da segunda Vara da Civel no dia %
de Agosta ^e lu de arrematar urna escrava
de ranlo de bouita figura moca e cam
habilidades; 01 pertendentes, airijio-seA
ra estrei'.i da Rozara s quatro horas da
tarde do supraditodia,
(^uera quiser comprar urna negra de
naci, de bonita ligara; vemle-se par preco
cmoda e laoBOsm ura relaja du sima de me-
za bom regulador ; na roa do EagunJescaza
. tS.
(^uem precisar da um menino brazilei-
ro de idade de i4>nnos paraca xairo da quil
quer 0CCU0190 dirija-sa a ra da FagunJes
caz i l) 18.
- Quera quizer mandar engomar roupi,'
cam muita asstio e perfeijo dirijaie a
Gamboa da Carino; hindopelaruaNara.no
lada direita a terceira caza.
IS7" Alluga-se urna casa terrea na ra do
Jardira D. u, cora sala par cima muito
prapriaptra un crescida familii a qua
(em duas sallas, una alcova urna camari-
nba, cosinha lora bara quinal e cacimba, a
tratar do negocio no Recife beca da Lama 9
L>. 18.
KST Aluga-se um tarceiro anJar do sobra-,
do no beca do peixe frito D. 3 ; com cmo-
dos para piquen a Umilia quera perlender
dirija-se a ru> do Padre b loriano n. 55
venda que Bca junto o beca tapado, que acha-
ra com quera tratar
par conseguine na frente da casa do suplican-
te nao se deve edificar muro de qualidsda
alguma : adiado
^> Nodia 39 das duas pira tres horas
da manda Linaria um cavallo castanlio ,
.-le dentro de um quintal era Fura de Portas ,
cam os signaes seguiules : casimiro escuro O
tapado, sem signal branco, tem a cauda
comprida e dinas, tem o corpa toJo encaras-
sado, como se tivesse tidosangue, bemem-
cascado cavallo do meio, e e* i da meias
carnes t rogi-se a qnaquer Authoriiidd oU
pessoas que delle souber de o pegar e an-
nunciar par esta folha ou mandar leval-o
era Cora de Portas casa n. 169 lada do
nascente, que ser bem recompensada do
seu trabalho.
t..'- Os abaixa assgnados declaro que no
dia it do correuto compraro ao Snr. Joza
Antonio da Silva a sua loja de miudezas dx
ruados GJuarleis, 4 de que Ihe assign-
ro quatro letras a vencer senda a priraeira
a dous mezes de a:oooL) rs. a sejua.fi, ter-
ceira e quarta do 1 :rjUJ.i.i rs. cada un
a lo ai e S mezes, camo consta do reci-
bo que o mesmo Ibes passou no respectivo
laalanco. Na mesma loja (que desta data era
(liante girar debaixa da Qrma de Eelis Fer-
reira da Annuncj.icjo S Companhia) pre-
lenuem os ennuncames le: sempre um com-
pleto sortimeiito de miudezas para vender
pelos precas mais commodos. ,.
Felis Ferreira da Anouaciaco
Vicenie Joze Gomes.
tST A peasa.i que iuleressa fallar com aia-
noel da Mutti Siiveiri ; dirija-se a ra du
Gibuj por cima da loja de Cera, quina
da ra das Laraugeiras.
fSF F. J. G. A., para evitar duvidas,
declara que o bilhete da Lotera a. y 3a qud
110 Diario de honlem annmiciou, de sua
couta e de Manoel Joz de xraujo Santos.
-f Precisa-se de lugir urna escrava ,
para o lervico de urna casa de pequea fami-
lia, que saiba comprar cosinhar e ensa-
boar e que seja hel j daudo-se-lbe o sus-
tento e dez mil rs. mensaes ; na ra d*s
Llores, casa D. 8.
cr Quem precisar de urna eira de ouri-
ves anda uao servida ; assim como permu-
ta-se urna Prosodia, anda na servida por
um Diccionario de Moraes, em bom uso ,->
1 dirija-se a ra de Sania Bita or, D, *?
ASSOCIA; UV COMVIERGIAL DE PER-
NAMBCO,
Ha reuniSo geral das Socios, no dia a de A-
gosto pelo ip dia, na sala Jas sessdea d'Assa-
Claco, para a elleicao de novo Direaaria; con-
forrao o disposto no Art. 5 do Gap. S. dos
Estatuios,
Joze Jernimo Monteiro.
Secretario
THEATRO.
A manila 1. d'Agosto extraordinario
Expeclaculo de Mr. Vally precedido
di grande Peca A verdadeira D. Ig-
nez de Castro depais de marta C>roada
Vlr. Va11 y de intelligancia com a Direcgo
do Theatro esto persuadidos que um tal
Expectaculo preheueber a expectativa do
respeilavel publica.
Principiar as horas do castume.
SOCIEDADE AP0L1NIA;
O Thezoureiro previne aos Socios, que nao
tem pa,,o as suas naensalldades atrazadas e
quota ex traordiuaria que nao pretende
mandar mus cobrar em caza d'aquelles que ,
cora escuzas se tem negado ao pagamento e
outros que nao tem sido possivel encontrar ,
es)er.i por tanto que d'elie seua queixem ,
quando houver de aprezentar seus nomes a
Comraissa Administrativa.
Avisos l/iversus
S2?" Na dia g de Agesto prxima futuro
se abrir a Aula de Historia Natural do Ly-
ceo desta Cidade ; as pssoas que se quise-
rem matricular na dita Aula, dirija-se a Se-
cretaria do mesmo Lyceo as horas do costu-
me al aqueile referido dia.
s:r O Bacbarel Formado Joao Antonio de
Souza Beltro Araujo Pereira, Protessor Ad-
juuto de Rbetonca e Potica do Lyceo, a-
visa a quem ronvier que segunda ieira 2 de
Agosto as 5 horas da larde abre a sua aula
particular de Geographia na q-tal ja' se a-
cho afguns matriculados; quem de seu pres-
umo so quizer utilizar dirija-se ao primei-
ro andar do sobrado que flea defronte do do
Snr Ludgero na ra do Collegio.
S27" Aluga-se urna caza moderna, bastan-
te grande pura urna granae tamillia e mui-
to ire>co por ser ua pr>e da sombra ; na
travessa daTrempe para a ra do Colovello,
pegado ao sobnido do Snr. Alexandae ; na
ra Nova D. .\.
b_j- Urna pessoa de boa conducta olere-
ce-se para ensiuar primeiras letras e latim


D
IARIO DE PERNAMIiOCO
s
au
xSff- Quem precisar de um criado porlu-
gueza dirija-se a mi do Collegio O. 7.
OT* Precisa-se de una ama de leite que
nao exceda de 4 a 5 rcees de parida e que
tenba muito bom leite dirija-se a luja da
quina da ra do Cabug que volta para a ra
das trincheirrs.
SST O abaixo assignado lendo no diario n.
161 de a8 do corrente uro annuncio que
fes o Sr. Francisco (Vlanoel de Pontes como
berdeiro de seu finado pai o Sor. Francisco
Nicolao de Pontes declara que o dito seu pai
morreo sem daver nada a ninguem e que
isso mesmo declarar antes de raorrer protes-
tando desater todo monopolio logo que
ebegue sua Mi e mais berdeiros ; o abaixo
assigoado pelo presente declara nao s ao mes-
mo Sr. Francisco Manuel de Pontes como aos
berdeirose ao publico, que o dito finado the
be devedor da quanlia de rs. 8:06 00a prove-
niente de urna letra assignda pelo dito finado
o Sr. Francisco Nicolao de Pontes Ladis-
lao Pinto &Cnrop&nbia,
tgr A Administraco dos Estabelecimen-
tos de Caiidade avisa as pessoas que tive-
rem expostos em sua Cimpanbia bajo de
apresental-os na casa dos n:esmos no dia
primeiio de Agu>lo das 8 horas da manb
em vante.
tsr O abaixo assignado pelo Presente avi-
sa a lodas aquellas pessoas que se concide-
ro seos credores bajo de publicar por es-
te diario as suas dividas pelo valor e quantia
de seus d.'bitos e no praso de b dias apresen -
tem a tonta de seus dbitos vencidos e per
vencer, em cusa da residencia do mesmo abai-
xo assignado na povoac o dos a (logados para
Ibe seren pagas. Ladislao Pinto & C.
xsy O Proesaor proprietario da cadeira
de latim da boa vista faz publico, que conti-
nua sem interrupeo no exercicio da dita ca-
ntara, de que era substituto interino e que
a aula continua nu logar em que tem tido anda
ment, em quanlo aparece urna casa adaptada
tsr Precisa-se alugar urna casa que tenba
commodo suficiente para auU de latim da
boa vista seudo no mesmo bairro e em ra
principal quem tiver anauncie ou procu-
re o professor da mesma aula Porfirio da
Cuuba M01 eir na ra velha'sobrado D. i.
tST Qualquer dono de obra ou medre
tismo sebiaticas gata inchacoens e ira*
queza das rtica!igoens quemaduras fs-
tulas de todas as qualidid-s mordeduras at
de aninaaes peconieutos. Tomado pjr doie de
gota, internamente cura e extirpa as lom-
brigas nao exceotuando a solitaria nalhe-
ma e menstruai,o e calma as dores de cu
iicas ou simples do eslamaga ou veotre
Tomada mdicamente todos os dias preser-
va das enfermidades contagiosas e estimu-
la o appetile de comer e finalmente apli-
cado em friccoens calma e soceca as mais
violentas dores ebrooicas causada pela gota,
1 Reumatismos, ou inchacoens dos ossos co-
nbecidas dlo nome de eyiostesis.
ka/' Quando se applicar fomenlac5es nao
se pidr lomar baubo nem carregar sobre a
lmenla o na occasio de se applicar,
Vende-se no bairro do Recife bolicd de Lu-
n Pedro das Neves ra da Cruz.
da
Avisos Martimos.
qualidade, em meias garrafas-; na ra
cadeia venda de Jos Gonsilves da For.te.
K3T Umanegrinba de idade de l4 enntOS,
cose chai eugomma li>o. coiinua o diaria de
urna casi outra dita de naci conhi, la-
va e he quitaueira 5 na ra ,dirita 1). ao
lado do Livramento.
i&r Um preto de idade de 20 anuos para
todo o service una escrava en o no na a ,
coioba e serve bem a urna casa o urna
dita de boa figura lavadeira e quitandeira
urna dita para todo o servico dous pretos pa-
ra dito una dito cozinheiro e canoeiro para
fora da provincia e urna negrinha de idade
de i3 annos j na ra do foga ao p da Roza-
rio D. a5.
13- Casaca de panno fino preto e de cores
a 26000 sobrecasacas de dito a 28000 cal-
cas de panno preto e azul a 12000 coleles de
selim a 5Soo e jaqueta de panno a i4oao 5
nj atierro da boa vista loja de alfaiate Dci-
ma 17.
ssr Bicos finos brancos e pretos fitas de
ue com garza, facas e garios estojas de navalhas
bom pescodor do alto e de rede de agulbas ,
trabalh i algnnoa cauza de carpina e alfaiate; na
ra estreita do Rozara D.J9 na lerceira andar.
tsr Esairitode viuhade .<6gr>s a idaa,
azeite doce a 48ao a caada e a garrafa a
54* clia sson da primeira qualidide a a88),
dito em caixa de 5 e 11 libras a aoo dito
perolaem caixa de 6 libras a a loa, se vid 1
nova a 3200 a arroba e lao a libra raantei-
ga inglez nova sacis com arroz branca e de
cas&a e lados os mais generoj de venda par
preco commodo no pateo da Matriz veudt
de Marioel Lerreira Lima.
SST Um negro de bonita figura, ptimo
canoeiro ; na ra do Queimado L). 3.
I^scravos t unidos
IO Em dias de Janeiro pauca depais de
Keys desapareceo urna negra da logar das
aFogados de casa de urna Senhora que a
tiriba em seu pader smente para a servir h
julga-se que essa senhara mal entencion ida
he dea sumica a qual escrava ha de naca
rebolo de idade de 55 anuos. cor meia fula,
cor,,) secco peitos muita cadas e pegenos,
Agosto por ter parte de seu carregamenio
prompto o Patacho Mar i.a Luiza Mestre engammo coiiubo e coseno
Ignacio Marques ; quem quiser carregar ou
ir de passagem dirija-se ao dito Meslre ou
a Antonio Joaquina UeSouza Hibeiro.
PARA O ASSU'com escala por qualquer
porto do Norte at o Cear sane com brevi-
dado o rigue Escuna Raiuba dos AnjuS ,
M. Joo Antonio da Silva ; quem quiser car-
regar dirija-se ao dito Mestre a bordo.
PARA O RIO LE JAJNEIRO ale o dia a
de Agosto o Brigue Americano Brandywine ,
tem excelleotes commodos para passageiros :
quem quiser ulilisar-se dirija-se a casa de
Matheus Austin & Companbia na ra do tra-
piche novo o. 12.
n RiriiiM* cas de relbo velhas B a pagadas dedas dos
12?* Duas prelas moecs de boas nguias r.
urna. mala, pes abertos de ame Mana, levou vestida
a..rr ,r,.rr.. a declilaazul ; quem dclla souber pade d-
la de idade de ao annos cose eiig imraa e 1
t a ^ m....^ r>k,ii nunciar as a pautas loia de lazeiidas da 5r.
veste urna senhora 4 escravos muito robi
los
ciro e sei 1 dilu c uiu un ,"'" --------
serrador ; na ru de aaoas verdes casa terrea 5
, u> ft ss^iNo da 28 do correte desaparecen um
veste urna sennora 2 escravos munu luuua- .
a ,.m a.h, Lm rnn. Bastos que sendo certo se pegar a ne^ra te-
tos para lodo o servico um dito bom cano- 1. ro t
1 V., k.. on,ihir ;iro e serrador e um do ,bam coznbeiro e o a o
tgy Urna negra de idade de ao annos co-
zinlia o diario de urna casa, engamma liso ,
rose cha e lava de sabo } na ra estreita do
Razano D. 3i.
tsr Um preto de idade de 3o annus bom
caiador ; na ra de Hartas D. !*
tsr Urna preta de naci de idade de 16
preto de nome Antonia de idaie de 3a an-
uos alto magro olios ve.-.nelhos com
talhos na cara manco da peina es auerda, le-
vou ca aiisa de brim e caicas de cbila azul:
L e i 1 il o
quem o pegar leve a ra da Vigaiio n. 7 ,
que sei recompensada.
Ct> Na larde do dia 24 Ud corrente fu-
gio do segundo sitio ao peda ponte que en-
annos.de bonita figura engoma perle- tra pira a es[rada n0va da capunga o preto
lamente, e cosesofnve ; na ra veln.a n. 40 B4fl, 0|oinev de ejUlaitt regular secco ,
no primeiro sobrado a direita indo da ponte
vellia para a S. Cruz.
tsr Dous molatinhos de idade de ia a i3
anuos sabem fazer com perfeici) o servico
roste descarnado retinto da cor e feio ,
olhos encamisados parece ser velho re-
presenta ter de idade 5o annos tem alguus
cabellos brancos na cabeca e os da b.ro.i,
que eolio os liuha crecido e eslo pretos,
be a tallante e gagueija alguira cousa em
fe Ibe exigiudo resooWa be bastante autigo
no l'ai/. tea nacauel da perna direita uaat
VSS* Meias de linbo ullimamenle ebegadas cbaga e por is&oessa parte mais grossi queda
deboa, vellasdecarnanbaa 4ooa libra, oulia uerua ( len a3UQs de(ljJ da a(nbjs os
rente a's 10 horas da manh, 00 seu arma- 0s verdadeiros purgantes e vomitorios de La (ie uai p0UC0 coa,iayS pareceudo quemados
zeni da ra da Cruz.
C o 111 oras
tsr Que em presenca do Cbancller do
Consulado de Franca fazem Kdkmann &
Rosenmuud, por intervenvo do Correlor O de urna casa e bon para pagem e urna
ue presar de um bom official de pedreiro Uveira e par conla de quem prelencer de crioutinhade 7 annos de dada f -coie e he
para Ibe trabalhar sea ter receio que Ibe dei- ". Porcao ** cbu'e8 .de fa' ed,,os e ""?- aP,a f" tdo '5erv,^ ,nl "'B "d '
h l m,; Aimii. u Z. iMlia braia avanados a boido do Brigue Armn- va sobrado n. ib no segundo andar.
xeaobraeua meio dinia-se a ra estrella B ?..*_:__
. r, a a k a 1 oue Capitao Renouf na sua actual via^em
do Rozario no lerceiro andar do sobrado onde f ,.' u u a > j
. .. ,, do Havre a este Porto : sabbado 31 do cor-
mora o esernao Bandeira de mam.a ateas
7 boras e do meio dia as i hora da larde
tsr Esciivo da S. Casa da Misericordia
de Olinda por deliberaco da Mesa de a5 do
correle uiezde Julho de 184i visa a to-
dos os inquiliuosda mesma S. Casa que at
agora nao assiguaro com seus fiadores os res-
neclivos termos de arvenaalaco, para qub
impretenvtlmeiite comparecao na a. ^f" ; lralar ^n, Maaoel Igijucia de Oliveira.
para es,e fim no dia 8 de Agosto pelas 1 o ho-
jas da manb, sob pena de ficarem uullas
aquellas arremata.oens e irem d novo a
praca ledos os predios cujos termos de ar- CATELLaSda Sociedade FORTUNA
remalaco anda eslao pata assiguaiem. Pa- TYHOCiRAUCA subdivididas na vigsima
r* que neuhama das pessoas juieiessadas se parte de bilhetes da Lotera da TUATRO
nossa chamar a iguoraucia se (ti o presente que lem o seu impreterisel andamento no da
ib de Agosta, cabendo ra sorle de cinco coii-
Roy vellas ilasticas de todas as grossuras pa- de sorle ^ue viSivelmente se divulga esse dei-
r curar carnosidade e dor de pedra meus fe|ltf ^ quaQ0 an(la ne um tan, a,resSil(i e
de olgodo para meninos facas e g*rfos de ^t,,^^ f (evuu Cttlcas
poete
aviso* ...
Cf- Pedio Garbazza cirurgiao italiano ,
inventor e fabricante do balamo
sympatbico baveuda previameu
a esta illus'.rissima academia de r
a vaiios snrs. prolessores da capil
rio do Brasil alguns idroa 2*0 dito balsamo,
como amostie para que possa ser ex, crimen
tado porbabeisUcuhuvosr vindo-se asaim
no conbecimeuto da energj* e instantaueioa-
de da sua aeco e do sea milagrosos eliei-
losf que ja palenleaio mullos illustre pro-
fessorts Umicos de Roma, iNapoles, Floren.a,
Milao &c &c. que com suas ceitidoeuso
comprovo resolueo-se a ter sempre pro-.-
plo um deposito de vidros desle balsamo uf
sua casa ra da praia da camboa n. 99
lambem no argo do Paco n. 10. Adverie-se
ao esneilavel pubcu que o autor desle bal-
samo tem en lodos os vidros a sua receita im-
piessa e na mesina receila a sua firma e lo-
do e qualquer vidro que apareca sem a dita
m-tila be alsifitado pelo que o dito aulor
nao be espansavei. b\i este edveitancia
para que o respeilavel publico nao fique en-
gaado e eu verdadeiro autor compro.i.el-
lido.
As virtudes deste remedio sio j curar e sa-
lar com a maior prompudo quesquer fer-
elas produzidas por armas ou acara roe na ,
aina queja eslejo em tsUdo de chagas chro-
uicas esponjosas e ptridas ulceras caucio-
.as venreas ou escorbticas sarnas ery-
bipeUs, sciiihos, maldeciros, e geral-
uicietodasas rueltli- cutenee, rucuma-
_as de estapa e camisa
cabo de marfim os verdadeiros pos parisi- Je baela encarnada, por b.ixa di qual outra
enses msicas para pianno e oulras roui- de dgjiozuho ; quea o pegar leve aa duo
annos, e tambera alguns de olncios de pe- tas miudesas na ra larga do Rosario D. 7 sjq jUe sera graticado.
dreiros e carpina ; na praca do Coamercio a ^ ^h n,s5on em caixas grandes e pe- %r L\a mttu do dia 37 do corrente fu-
quenas de 5 a 11 libras em casa de Matbeus g0 uai mo|eqUe de uayo baca de idade de
Austin Si C. na ra do trapiche uavo n. 1 a. % % auuos ( coax Ca[;Ai e camisa de mangas
tST Bichas hamburgueas de boa qualida- curUs ue chU j4 suja pernas finas e pi
de semenles de horialice, e gamma de ara- conprdos com urna marca de um- P- no
ruta 5 na pragad boa vista U ib.
O?" O sitio que l'oi do tallecido Anacleto
Antonio de Vioraes na povoayados a (Toga-
dos o qual tem muilas vautageus por pre-
go commodo j na ruada cadeia do Reci nu-
tST Escia'os pretos de idade de 12 a ao
e is d i s
tos de res duzentos e ci.-.coeuta mil ris a
peiio direilo e diada meia bu.al j quem o
pegar leve as 5 ponas venda i). ;o que ser
levompeuiado.
>loViiiieoto (o i*uHo
wavos sahuS ao pia a9.
Rio be Janeiro ; Brigue Urasileiro Reboucas,
Cap. Joo Jos felxolo condu?. uj pracas
Dito } cou.boiauuo o B. Roboucas Patacho
de Guerra B Patagania C o I. T. An-
tonia X. de Noronua Torreo.
ElMRAUOSINUUlA 3a
J tsr Um vestido de sarja de fiares de cor: com trras para plautacoeo, de cana MU
na camboa do C-rmo 10. Pa" P te dua8 pequeas casas de tai-
tsr Urna morada de casa terrea sita na ra P" bom 110 de agoa doce dentro do mes- Araca| [o Ass trazsnJlJ dj ulia pjrl0
do JNoaueira casa de quina com oitoens do- m "'Uo com Jo brav brados"; na r'a do muio da penhe a fallar muito boas made.ras de canstruccaa, a tratar
com Jos Bernardo ouo da Matriz de Antouiocasa D.
-ar Um alnete de brilhantes para peito r bar.nba de Ir.go de superior quahda-
obramu. be* liabalhada com bons bri- de e ltimamente cegada em lotes a vou-
Ihantes um anel com brilhan.es em circo- ude do. compradores *^ Jamce no
lo eum no meio, urna crreme de cade.a. de {eacriptorb de Johusloo P.ier & Companhia
11a ra da 'viadrede Leos.
ouro di bom goslo um relogia de sabonate
tom segundos e um Iransuiim u 11 auelo de
ouro e um par de bunios de lilagr j oa
ra das trincheiras U. 9.
tST Para fora da provincia uas escaava
de naci de a6 aunos muio boa lavti-
deira coiiuba o diario de urna casa, 10 com-
piadorseduau motivo ; ua ra veltia so-
brado de um andar que fat quina para a iaa
daAlegria.
SST Um moleque de nacao de idade de aa
auuos ao comprador se dir s babelidades j
na ra diieila U. la
tST Urna venda com poucos fundos sita
oa quina do beco do uuvidor defome do tbea-
iro publico } a tratar na mesma ou na la do
Vigario armazem n. 4*
Cetveja branca e preta de superior [
isy-A Escuua Americana Clio, com 9 me-
zes depois de acabada forrada e eucavilha-
da uecobie, boa ce vella e de lote de 1^7
toneladas, a faltar com o Consignatarios
Jones faiou & Ciaoai.Uia, ruado trapiche
novo u. ib.
isy Uou caixo propriu para venia, e urna
caixa grande j na ruu ua Livramenlo IJ a.
OT Lindos globos dourados para lampari-
llas muito propnos para as casas de lamilla ,
lano por seu asse- eaao por sua comodi-
dede a pre.o mu coaaiuudo ; na praciuho do
Livramento U. aO.
fcv^- Uaia escrava de uacao congo boa
quilandeira Uvadeira cozuba o diario de
um casa ; na ru i do Alecrim L). 4*
4=,- Umcscuvode ua<,au muito rooso ,
Antonio J. Vianna caiga sal, comos e
sola ; dono A. R Lima
Barcelona ; 5i dias ; i\ llespanhol Lince ,
Cap. F. Marislany carga varias geueroij
a 01 (lem.
Maranho ; i\6 dias B. T. B. Presa n. 1 ,
Coi. T. Carlos Augusto da Rocha cou-
duz o pvacas de 1. linea. 1
Diio, pelo Cear irazeudado ultimo parto 39 V
das, E. de G. B. Legalidade C. o 1.
T. J.M. Gahardo traz um sentenciado.
Diiopelo Ceai trasendo do ultimo parlo 3
dias, Charra W-Amphiliite, C. o C. T.
Francisco F. dos Santos conduz jb' 1 pra-
tas 5'i passageiros. Falecero o na viagem
e existem 75 pessoas doente a bordo*
:urto$ 4a dias, B. f. Ventura Feliz, Capa
\, F. dos Cantos carga varios geuerosj
J. J. de Amorim.
bAliiUO NO Mb.S\IO DA.
Babia ; B. JNac. F. Viajante Cap. Sergio J.
Cania carga uileentes gneros.
tU^ll' V 1>A LXr.UL. a 1. Ut V. 10**,

i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECOMXDM8X_WYCRCE INGEST_TIME 2013-03-29T18:02:17Z PACKAGE AA00011611_03862
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES