Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03808


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1841. Sairxdo
Tudo ajora dependo dt nos mesmos ; da nocsa prudaneii, modera-
do, e eaargta : eonUnuejnos cano principiamos, sere.uoi aponlados
o.n admiracao ntre as JVaces raais cultas.
Proclanaacio da Assemblea Geral do Brasil;
ssgoado.
PARTIDAS DOS COR REOS TERRESTRES;
93 de M io. Nvm. 110.
idad* da Parthiba Villas da su. prett'neo ;.....
liU do Rio Grsnds do Norte, e Villas dem. .....
DiUd. Fortaleza .Villas dem.............
Od.de de Goianna..............t.....
SS-! ? ?"1d".....................
Villa dei>. Anuo................., ,
Dita de Garanbuns e Povoaco do Bonito........
XJitas do Cabo, Serinhaetn, Rio Formozo, e Porto Calvo,
Udade das Alagoas, de Macei............
Villa de Paja de Flores.....................
Todos os Correio partem ao mtio dia.
CA VIRIO*. Miao ai.
Londres...';. 3i d. por ijhoocc!.
Lisbca......8o por 0|0 ii e-nio por metal oflereci lo-
Franca......31o rei r>.r franeo. Comp. Ven/a,
OllllO Moelade bflboo re?, velhas l45oo IhSfoo
l>itas novas i^i>a ia76po
Dius de fooo res, Safio*. 8fv-i
TRATA Pauces Braleiros------- i,05Hof- ifoo
Peso Coluionarios---------ifSSo jffiti-
. Ditos Mexinsnos -......tih'to I#5 la
., Miiida. .......~------ijnin ,#460
'lisc. de nilh. da Alfanje!*; i i|8 por loo ao me. 1 ojo
dem de letras de liras arma* j ,,a n 11|{
Moda de cobre a por too de disc ,-> par
Sedlas de pequeo valor ip 0.0 a 1 o|o
das da semana.
' >Se>. e Seziai'fc'iati
:)
. Todos os das]
i (Quintas furas.
lo, e ib de cada mes
i, ii, e ai dito dito
dem dem
dem 15, dito dito
PUASES DA LOA NO MEZjDE.MAIO; ,7 Sagnn.1. S. Pascoal B.rlo F. Audiencia do Ja'.t '.deleito da
La Ciea a 5 as ti h. a 4? rn. da man:
Quart. ming. a i3 as i h. e53 m. da tard
La Nova a ao a p b. e ao m. da tard.
Quart. cresc. a 2j t as O h. e 17 m. da man.
Mart sheia para o dia aa dt Maio. j
As 5 horas e 18 minutos da tar.! As 5 turas e 4a minutos da rainh.
vara
8 Terca S. Vcmuclo M. Reacoe audiencia do Jui de Direito da I
vara.
19 Qaarta S. Polro Celestino M. Audiencia do Juizde D. da 3. vara
ao Quinta jgt AscencSo do Snr.
al Sexta S. Mancos B. Audiencia do Jui de O da 1. vi
aa Sabbado S. Riu de Caisia Via. EUUaao audiencia de Jui
da 5 vara.
a3 Domingo S. Bjzilio Are.
uix de D;
11
JE
RIO DE .JANEIRO.
I Dous officiosdo ministerio da fasenda par-
' tecipandb que Tora sancionada a resolugo que
' anlhorisa ogovernopara haver por empres-
ASSEYIRLEA GERAL LEGISLATIVA timo 9.804; ft>7Ui 17 reis para suplir o den -
CMARA DOS SNRS. SENADORES,
cit resultante dos crditos concedidos, e i-
gualmente o credilo que orea a receita e Gxa
Sesso em4 d Maio de ir4. a despesa para o anuo Gnanceiro de 1841 a
Presidencia do Snr. conde de Valenca. i84a.
Renuido numero suliciente de Snrs. sena- Hum do ministro dos negocios estrangei-
dores ehre-se a sssso e sao lidas eap-ros, partecipando ter sido sanecionada a re-
provadas as actas de 12 e 14 de Setenara do, soluco que concede aogoverno hum crdito
anno passado de a7 e 3o de Abril, e do i, de de mil conlos de reis para o pagamento das
reclamaces dos Subditos portugueses e bra-
IWaio.
Sao pleitos para a commissao da mesa
Presidente o Snr. conde de Valenca ;
51 votos ; vice-presidente o Snr. Luiz Jos
deOliveira, ao; primeiro secretario o Sr.
Augusto Monteiro 14, secundo dito o Snr.
Mello Mallos 17, terceiro dito o Snr. Carnei-
ro de Campos 14, quarlo dito o Sur Paraso
16 primeiro secretario suplente o Snr. Alen-
car i5: segundo dito o Sur. Pauia Caval-
cante li.
O Snr. presidente convida os Snrs. secre-
tarios novamente eleitos a tomaren assento
Procedendo-se a nomeac;o de commisses,
sao eleitos para as seguinles :
Resposta : falla do throno.
Os Snrs. visconde dj S. Leopoldo 4 vo"
tos Alves Branco 16, marquez de Rarbace-
ua l4*
Constitttico e diplomacia.
Os Srs. Vascncellos 17 votos, visconde de S.
Leopoldoj 14 Vergueiro (por desempate cem o
Snr, Paula Souza) i3.
Fazenda.
Os Snrs. marquez de Barbacena a6 votos,
Alves Uranco aa, Vasconcellos 17.
Legislbaos
Os Snrs. Lopes Gama aa votos, Paula e
Albuquerque 18, Almeida e Silva 13*
Maiitiba e guerra.
Os Snrs. conde de Lages 3o votos, Saturni-
no 29, Lima 17.
Commereio, agricultura, industria e artes.
Os Snrs. Vergueiro 19 votos, Paula o Sou-
sa 17, iVlello eSousa 11..
Instrucco publica e negocios ecclesissucos.
Os Srs. Vlonteiro de Barros 18, b'erreira
de Mello 18 Rodrigues de Andrade 16.
Saude publica.
Os Srs. Lobato ia votos, Brito Guerra ia,
Paes de Andrade 8.
Redcco das Leis.
Os Snrs. Vergeiro 16 votos, Lopes Gama
lis Mello e Souza 11.
O Snr* primeiro secretario i hum ollicio
do Snr. senador Nabuco partecipando que
por estar molesto nao pede comparecer, --
I ira a cmara inteirada.
Dando a hora o Snr. presidente da para
orduai do dia acontinuaco da nomeaco das
ctimmisses e depois trabalbo das mesmas.
Levantou-se a sesso duas horas e hum
quarlo.
Sesso em 5 de Maio.
Presidencia do Snr. conde de Valenca.
Reunido -numero suiuieute de Snrs sena-
dores, abie-se a sessso, e lida a acta da ante-
rior he approraud.
O Snr. r-aula Albuquerque partecipa que
os Srs. senadores Hollanda Cavalcante e Ai-
ixeida Albuquerque nao comparerio por in-
commodados.
Fica o senado iuleirado.
sileiros liquidadas e que se bouverem de
com liquidar, na conformidade dos tratados
exislentes entre as duas naues.
Tres do ministro do ira perio, em qne psr-
tecipe haverem sido sanecionadas as seguintes
resolucues : huma concedendo loteras a
diferentes rejas matrizes e a capella ne San-
io Antonio dos Pobres ; e tres approvandoas
penses concedidas a Joo Ferreira da Trin-
dade, a Silverio Jos Madeira, e a D. Doro-
thea Magdetia da Rocha Sabino; e bem as-
sim o decreto que estabelece a dotaco de S.
A. Imperial quando houver de realisar-se o
seo consorcio.
Fica o senado inteirado, e partecipa-se a
oulta cmara.
Oilo do mesmo ministro, partecipando ; no
1. que se instaurara na Villa de Santo An-
tn i deS da Provincia do Rio de Janeiro o
Collegio eleitoral creado pelo decreto e ns-
truccoes de 26 de marco de 1824, que at
ento fasia parte da villa de Mage*; no a.
ter-se creado na mesma provincia a villa da
Par&iba do Sul cabeca de destriclo eleitoral ;
nos 3, 41 5, 6, 07, queforucreados colle-
gios elleitoraes na villa da Barra Mansa da
mencionada Provincia; no destriclo de Por-
to Bello da provincia de Santa Catbarina, na
villa e liba de Itaparica da provincia do Ce-
ar e no municipio de S. Joo Nepomoce-
no da provincia de Minas ; e no 8. qne foro
declaradas cabecas de comarcas de disirictos
eleitoraesas villas de Flores e Porle Imperial,
na provincia de Goiaz. *
Fica o senado inteirado.
Hum, envinndo copia do decreto de a3 de
dfzembro passado, pelo qual S. M. o Impe-
rador leudo em particular consideraco os
relevadles serviros prestados. pelo Snr. se-
nador Diogo Antonio Feij e o estado de-
teriorado de sua saude, bouve por bem con-
ceder-lbe a pensso animal de quatro con-
los de reis.
A commissao de Fasenda.
Outro, acompanhando a copia do decreto
de 3o de outubro do auno passado que conce-
de reparadamente as 3 binas do vue-almi-
rante Luiz da Cunha Moreira a penso anim-
al de uoU reis. -
As commis:oes de marinha e guerra, e de
fasenda.
Outro remetiendo para uso do senado,
hum cxemplar do sexto tomo da collecco
cbronolngica da legisla9o brasileira, pu-
blicada pelo conselheiro Jos Paulo de i'i-
guerGa iS aburo de Araujo.
senador marquez de Paran gu. partecipan-
do estar nomeado ministre e secretario de es-
tallos dos negocios da marinha e outro do
conselheiro Paulino Jos Soires de Sjusa,
partecipando tambero estar nomeado minis-
tro e secretario de estado dos negocios da Jus -
tica. Fica a Cmara inteirada.
Ordem do di*.
Continua a nomeaco de commissoes, e sa-
hem eleitos ; para a de
Estatistica, catechese e eolonisaco.
Os Snrs, marquez de S. Joo da Palma,
com 18 votos, Brito Guerra 11 Ferreira
de Mello 9.
Actos legislativos das asambleas provinciaes.
Os Snr. Velasques com 16 votos viscon-
de congonbas 1!, Oliveira 14.
Os Sor. presidente convida os Snrs. sena-
dores a oceupar-se em trabalhos de commis-
soes por ser a ultima parte da ordem do da
e marca para a da sesso seguite : primeira e
segunda discusso da esoluco de 184 1 ,ue
oede para um hospital de caridade a casa de
residencia dos intendentes do ouro ; primeira
discusso da resoluco P, de j84o,sobre os
vencimentos de Jos Alves Pinto CampeIJo,
primeira discusso da resoluto N. de 1840
reorganisindo a guarda de honra, e depois
trabalhos de commissoes.
Levantou-se a sesso ao meio dia.
j,edie
ule.
MINISTERIO DO IMPERIO*
Illm. e Exm. Snr. Sna Magestade o Im-
perador a quem oi presente o ollicio de V*
Es. de 26 do mez passado, acompinhado
do que Ibe dirigir a Cmara Muncipal da
Villa de l'itangui em l* do mesmo mez,
solicitando escrarecmetos a cerca da inlelli-
gencia do Aviso, em que se determina que as
Cmaras usem da mesma vestidura que u-
savo antes da Lei do 1. de Outubro de i8j8:
Manda declarar a V. Ex., para o faser cons-
tar a referida Cmara que o mencionado
Aviso deve entender-se no sentido literal, is-
to he, que s determina o uso da capa e vol-
ta mas nao o do estandarte, e varas que nao
sao vistiduras a muito menos que o pro-
curador, e Secretaria appareco eomo dantes,
fasendo parte da Corporaco ; beando a refe-
rida Cmara na intelligencia de que o uso da
mencionada vestidura de va ter lugar, como
antigamenle nos dias em que ella se apre-
tar em Corporaco.
Dos Guara V. Es. Palacio do Rio de Ja-
neiro em 15 de Abril de 1841 Candido
Jos de Araujo Vianda Sr. Presideute da
Provincia de Miuas Geraos.
Fica o Senado iuleirado e remette-se ao
arctiivo.
Sao recabidas com agrado as felicilaces pe-
lo motivo da proclamado da maioridada de
S. iVi, o Imperador, enviadas pela assemblea
provincial ueGuoiaz ovillas de Aiuruoca
e Santa Maria de Baepeody,
Leem-se dous olhrioj, hum do Sor,
os embabacos l coaoiA5>
Entra os legados que o ministerio actual
recebera de seu predecessor e que elle nao
podia por modo algum declinar um de certo I
dos que mais dolorosos le hade ser o da
coroaco de S. M. 1. Todos sabem quanto
baruibo fez o ministerio andradista com essa
ceremonia ; todos sabem que tanto se ealevou
o ella que neo* ao menos se le.uurou de que
u.) orcamento nenhuma quantia eslava para
ella consignada, e foi profusamente espa-
lhando o dinlieuo qUe basa ide pareceu. Nao
podia o ministerio actual deixar de proseguir
nos ja coioecados preparativos, nem deixar
de subjeitar a sua parte de responsabilidade.
Mas nao s esse o inconveniente da coroaco
qual a entender e a comecara o ministerio
passado. Se se houvessa elle limitado on-
siderar essa ceremonia com o asti p?lo q ial
se invoca va a protgelo divina para o no/o
reinado, ese nimba a coroa do o ma e!u
debaisoda cansagrago zeligiosi tuda seri
fcil ; simples, pouco dinendioso e subli-
me ; mas o ministerio passado entender qua
acoroagoera urna festa profana e de appara-
to, entendeu que era urna nova acclamaci?
mais correcta e emendada como que eoteu -
deu que a coroago era a teremoaia indisp ;i-
savel para que o monarcha se achasse revesti-
do dos seus direitos constituciooaes } n'eta^
vistas concebeo elle seu plano e o ministerio
actual, feitas algunas emendas a sup-
presses t te ve de acceita-lo. Ora o me-
nor inconveniente desse plano fazer intervir
na coroaco muitas personagens que entra ni
nao esistem e que at sao incompitiveis coa
a uosaa actual ordem de cousas. Vemos uV-
le por exemplo, um re d'armis, un j's-
savante, um condestavel, um alteres -mor ,
etc.: sabemos que existe entre nJ um oi
d armas, mas quem ser o condestavel,
quem o alferes mor ? Far-se um condesta-
vel um aleres mor ad boc ? E em nossa
organizaco social, toda regulada por lei,
poder isso fazer-s sem precedente nter ven-
ci do poder legislativo ?
Mas em fim uo proseguiremos ; nao alia-
remos censurar ao ministerio actual pela obra
de seus predecesiores nem teria contra quem
se dirigisse urna censura contra esse projacta ,
filhosempai, que o Jornal do Commereio.
publicou sem assignatura de um s ministro,
sem firma alguma que aceitasse sua responsa-
bilidade. Tanto nio nosso fina censurar
que at escrevemos este artigo para lastimar
a posico dos Srs. ministros. Grandes despa-
chos se esperaos para ejse dia ; ludo se com-
move o agita todas as vaidades apresentam
pretenedes todas as preteufes se erigemem
direitos; augmenta-se o numero dos que al-
legara esses suppostos direitos com o exemplo
do que fueram do qne baviain promet lo
fazer os tres Antonios. E de laclo quando td-,
mos um conde de Sarapuliy e outro de Iguas-
>u quem por abi nao se julgar habilitado
a ser pelo menos marques t (guando ve uos
tanta commeuda dada a tanta geut8 quem sa
nao persuadir que digno de urna gro^
cruz? Equando se v o habito de Cnristo
deslustrar-se no peito de um Leonardo,
quem nao se suppor mais do q' merecelor de
urna commenda ? Nao ; o ministerio nao po-
der que isso um impossivel, satisfazer a
todos e pode contar que quantos uo form
atteodidos accua-lo-o de lujustica cotnpa-
raro seus morecimentus aos dos que forem
contemplados, e sero oulros lautos ioimigos ,
acrrimos '.osa que ha-de ella ver-se em a-
pertos.
O mesmo que acontece com ttulos e conde-
coraces acontecer com promocet uo exerci-
to, com todos 03 actos em fim em qu3 tiver
de ferir as prelences de uos, o de taracee as
de outros. Ora o partido que ss acha em op-
posicio e que emmudeceu porque recenseou
suas loi.43 a viu que usda poda aproveita-
r todos esses reseuiimentos essas divisoas ,
e como o ministerio, todo de ondesceuden-
cias e contemplares tom-llie deisado em
quasi todas as a venid asr do poder osalliadoso
amigos que nelias collocara os Limpose An-
dradas acbar-se- com forjas pira restaurar
o combate que deveriam ter perdido para
sempre.
1
I
I
1
1



D 1 R i O DE PERNAMBCCO
-
555
W! i i i i. i
Certo iem a habilidade a mai consumma- Huma daa pessoas {presentes lembrando
da o espirito de justic o mais sagat, pode- que decorreria alguns das antes de poder u
r evitaren) toda a sua extenso o mal que es* commisso que se nomesse apreseotar jo seu
ra inminente; o irais a que o ministerio p- parecer e ser approvado perguntou a S. Ex.
de aspirar a eircumscrever o circulo dos des- I se precisava j de afgum dinheiro parque
contentes* a dnculta comparages doloro- nesse caso poderla ser-lhe fornecido pelas
sas. Para issoomeioitf simplicissimo : limit-
te o mais que Ihe for possivel o numero dos
agraciados, e sejam esses smente os que lo-
rem recommendados por terrinos relevantissi-
jnos, por servicos taes que a idea d'elies se
apreiente logo ao espirito apenas for lido
M'u uome e nio seja necessario como no
tempo do andradismo andar por abi per-
juntando : -- Quem o commendador F. ?
3ue tem elle feito ao r-xiz para se lhe dar o
istinctivo dos benemritos ? Siga o mi-
nisterio essa regra, talvez que assim nao lbe
saja necessario ,despender nenk meia duiia de
titulos nem meia duzia de commendas, nem
urna duzia de babtlos e tambem nao poder
baver muita queixa de injusiica. Se porm
seguir o ministerio oulro caminho se quier
itender a serviccszinhus allegados era reque-
rimenlos e sustentados por padrinhos mas
que t pelos requerentes sao lembrados con-
t entlo que a coi cacao ser para elle cachopo
mais pengoso do que a maior dficuldado po -
litira do que quatsquer embaracos do the-
zouro, en air.da quslquer couiplicaco do Rio
Grande.
(Do Braiil.)
A HEUNIAO' DOS CAPITALISTAS ,
A CcnVl'iE DO Si MiniSTRODl AZKNDi,
C- nformeennun'.amos hontem, reuniraS-
sehoje na caixa da amcrlbai.Jo mu i tos dos
ceftalistas e regi-cianOs que o Sr. ministro
da fajeada envidara para daiera o seu pa-
recer sobre os melhores meios de suppriras
necessidades do governo sem perturbar as op-
peragrs do ccmmercio. Eativerao presentes
_ os Sn. Ignacio Rallen JoSo Samuel, Joa-
quim Jc Pe eir de Faro Jorge Nsyior ,
Je; Francisco de Mesquita W; Mcon A
de Lizaur Joaquina Antonio Ferreira Jo-
s Antonio Alves da Carvalho Joo Jos de
Araujo Gomes, Antonio Luiz Fernandes
Pinto Jos Antonio Moreira Filippe Neri
de Carvalbo, Jos Ferreira dos Santos ,
Francisco Jote da Bocha filho e Balibazar
Jaconede Souza e Ahreu.
O Sr ministro da fazenda principiou por
peteotear o estado do tbesonro duendo que
carecera no zrez de moio de setecentos contos,
em junliode oilocentos contos e em julbo
de nevecenoscontos, o que nos tres mezes,
ptifaz a so.t-ma de d z mil e quatrocentos
cotnsc'' reis j nunprinde porm notar que
de-ta r nlia serao oto pregados mil e seis
cont 'pu(1t>o.e;to dc-3 b.lccles do ihesouro
emcircL icao.
,5, Es, terescer" que, pira realisaT es-
sas scmc-i, acha a que era raais convenien-
te a cor:bin->co dos dous v.nicos meios que
tinha a seu a Ierres isto be emisso de a-
policts e emisso de bilheles do tbesouro ,
sendo e?las por quantics mejores do que a-
qneilesque atbojej se teca cmitlido para
assim se ffcilitaiem es trana/.c.D: 3 do corn-
mercio.. Ceclarcu que a inlenco do gover-
no n o era exigir sacrificios, mas sira pedir
a tuadjuvaca ftesclmecitncntos da praca j e
que a irati:scc5tr, qualquer quo fosse, teria
por base os QlfKSMS da fa:ruda nacional e o
valor do cacitoes. Que era esta a occesio
opporuna paradeclaiar francamente que nao
emi'.tirid pa el mcuda porgue nao so a sua
convieco pessosi era contrasta s-cmeibaute
medida seno que tambera como ministro
da corea se nio julgava auloiisado a lxe-
lo eenfo qu a le do credito nao d essa
aculdade. <^ue (encionava proper as cama-
ras a suspensoda ra desviar essas seminas do objecto a que ti-
nba sido destinadas, isto be, omelboramen-
to do nosso meio circulante mas sim para
seieu applicadas compra de ouro e prata
pjra lomar um fundo que possa servir de
garintia eo papel do goveroo.
5 ti. itrmintua sua txpesicao j que foi
onvida tom o maior interesse e geral satisla-
co duendo que qquilio que expozera nao
anvade OtnaidMi suas, que aesejava
vttvir cpiitio da pessoas pcenles j que
tslava i jojpiu a annuir a ella se a maioria
a tv.'-s B.-.1 ijusUda j e que lbo pareca
que para atlhor :e conseguir o objecto a
otie e pro.L uuhat, seria conveniente noixear
l-i:la ctuiu-isso de tres mjnbius para lor-
n uar essit ; iiuo.
pessoas presentes, sujeito csse empresiimo as
condices que se estipulas9em para as somatas
com que ulteriormente tem de ser suppridu^o
tbesouro na forma indicada por S. Ex. ou
que indicar acommisso
O Sr. ministro declarou que at o dia 6 do
conenie precisara de duzentos contos de res ,
e relirou-se ento para deixar a reuuio em
inteira liberdade.
Os Srs. que se achava presentes subscre-
vera logo a quantia designada por S. Ex. ;
ANNJN'CIO.
ro de operarios ; e ale:a disto recebendo n;
o Jornal d Gonnierri-< at o dia 6, ep))
conseqoencia nn8 oto dia aleo do O^parul
djrv'poisa noticia dada no dia )) naa p0-
D'ordero do lUm. Sor. Inspector do Arse-
nal de M da embarcacio pirn o pervico da Alfaadeaa,
nnonciada fara boje fica transteridas pa- contMM urna s palavra a respeito dj adia-
ra o dia a2 do carrete pelas 11 horas da ma- mon- da san'r.a95P ; P Oirde. conclualos ,
nha, em consequencia de terem aparecida mu
poucqs concorrentesi
Iiispecco do Arsenal de Marinha de Per-
oambuco iy de Maio de 841-
Alexandre Rodrigues dos Aojos.
Secretario.
OBRAS PUBLICAS,
Em observancia a's ordens do Exm. Snr.
Presidente da Provincia p5e-se eoa praca os
verao logo a uuantia aesiguaoa por o. t.x. ; reparo8 da nova estrada de Pao lo Albo ,
e passaodo a eleger a commisso que deve a- idegde n sua embocadura no largo di M*g -
presentar o parecer pedido pelo Sr. ministro, |lena al a travessa da Caldeireira avaiadoi
sabirad eleitos os Sr, Ralln Faro e Joo eJD r9. 3:5^oU44o.
Samuel.
Consta-nos que a commisso se reunir uo
dia 'i do corrente em casa do Sr. Joio Samuel,
e que mui brevemente dar conta do negocio
deque foi incumbida.
^(Jornal doCommercio da a de Nidio.)
PERNA MBC'O
THESOUARIA PROVINCIA7,.
O Illm. Snr. Inspector da Tbesonraria das
Rendas Provinciaes manda faser publico que,
em virtude da Lei eordem do Exm. Snr.
Presidente da Provincia de 8 e la do corren-
to, perante a mesma Thesouraria se bao-de
arremattar nos dias ifi, ij e 19 de Junho
prximo vindouro pelas t horas da ma-
uhi a quem por menos fizer os contractos
da illuminacao do Caes de Palacio e a di
Povoaco dos A (Togados do 1. de Julbo da
corrente; a 3o de Junho de i843.
As pessoas que se proposerem a esta arre-
mataco compareci na Sala das Sesses da
predita Tbesouraria nos dias cima mencio-
nados munidos de fiadores idneos.
E para constar se mandou affixar o presente
e publicar pela Imprensa
Secretaria da Tbesouraria da Rendas
Provinciaes de Pernambuco ti de Maio de
O Secretario.
Luiz da Costa Portocarreiro.
O Illm. Snr. Inspector das Rendas Pro
vinciaes manda faser publico que em virtude
da Lei do orcaroento Provincial, perante a
mesma Tbesouraria nos dias 16, in e 10 d*
Junho prximo tindouro pelas 11 horas da
manda, se ho de arremattar em hasta pu-
blica a quem mais der por tempo de duna
anno contado do 1. de Julho do correte as
Rendas seguintes.
i. Furo dasCaixas e Fechos de assucar.
a. Taxa das passagens dos Rios dos Muni-
cipios do Hecie e Ganda,
As pessoas que se proposerem a esta arre-
mataco compareci na Salla das Sesse da
predita Tbesouraria nos dias aciina indicados,
munidas de Fiadores idneos,
E para constar se mandou affixar o presen-
te e publicar pela Impreusa.
Secretaria da Tbesonraria das Rendas Pro-
vinciaes de Pernambuco 13 de Maio de 1841*
O Secretario
Luiz da Costa Portocarreiro.
Diversas Itepartices
EDITALs
'Miguel Archanjo Monteiro de Andrade C-
valleiro da Ordem deChristo, e Admi-
nistrador da Meza do Consulado.
Faz saber, que se bao de arrematar na
As pessoas que se propozerera a arrematar
os ditos reparo sao convidadas a compare-
cerea devidamente habilitadas de fiadores i-
duneos em os dias a 3 e 4 de Jur.bo pr-
ximo vndouro nesia Repartidlo onde ter
logar a arreroatavo nos referidas das e se
acd.i patentes a respectiva descriio e orna-
mento da obra e'ccndijaes da contracto,
InspeccSo das Obras Publicas ai de Maio
de 1S4.
Moraes Ancora.
PREFEITURA.
Parte do dia ai do corrente.
IUtn. e Exm. Sr. ForaS hontem preso
pelo Commissario de Polica do quarto dis-
tricto da Freuesia de Recife o nreto Jos
Cassange, liberto por se ter querida intro-
dusir no quartel dos engajodos foi solt; no-
la patrilha do dstricto do Corpo Santo o preto
Joo e*Tavo de M. de S. Tliago,porestar bas-
tante ebrio : foi entregue a seo Snr. : pela
patrulda do distrieto do Atierro dos A (Toga-
dos os portugueses Manoel Jos de Azevedo
por estar ebrio ea insultar as pessoas que
transiiavo por aquelle lugar ; foi sallo : pe-
la sentineila do caes o preto Manoel Francis-
cisco por ser encontrado tarde da noite ; leve
igual destino : por um soldado de polica o
preto Joaquim, escravo de Jos Higinia de
Miranda, per ter furtado huma camisa :
foi entregue aseosenbor para o faser casti-
gar ; por um Corneta do mesmo corpo o preto
Jos escuavo de Agostinho Henrique da Sil-
va por estar fgido : leve igual destino ; e
pelo official da Esjado do referido corpo o por-
'-uguezGoncalo Augusto, por ter dado um
tir de pictola em Manoel Francisco e em An-
tonio dos Pacos da que resoltou sairem ferf-
dos -, foi remanido a Cadeia, a disposico do
Juso t!a segunda vara do Crime ; visto ter-se
procedido nes termos da Lei contra o dito
preso.
Participo a V. Ex. que hontem pelas la e
meia aooas da noite, rondando em o bairro
do Recife enecntrei sem senlinelh a porta
d entrada da '.lepartico do Consulado, e ob-
satvej que a* guarda respectiva a penas se
achava presente a sentinella das armas ; pelo
queordenei s petrulbas do dito Bairro que
(irasse mais a miudo por aquelle lugar.
E' o que consta das parles boie rec
nesta Secretaria,
EDITAL.
Manoel Antonio Viegas, Juiz
qu? nessa noticia sse pad
tualidaJe
eacoulrar even-
, mas nunca certeza e certeza tal t
que possa paralizar nao s as festividades
publicas como as que nos constan estar pie-
paradas por alguns particulares.
INa verdade dave ser esse dia para o Brasil
um da de geral contentamiento de enlliu-
sasmo nacional, Ve sentar-se sobre o thro-
no etn que primeiro so sentn o Fundador
do Imperio o Snc. D. Pedro a. Herd^iro
das virtudes de seus Angostos Ascendentes ,
e alem disto Rrasileira nato creada uo !.
50 da liberdade sem se t-r jamis acastuma-
do com essas velbas ideas da antigo munla ,
innocente pela sua i Jade innoceata por sua
educaco amante de seu patricios e por
elles cordealmente amado. Tal o Joven
Monareba a quem sedirigem o> no-sos cul-
tos ; tal o I.o^perador Gonstitucionil qus
principia a tomar 'onta dos destino* desse
vasto Im erio que o amar dos Brsileiros
otlere^eoa seu Augusto Pae, e que ella or
urna cadeia de successos admiravcis, o orde-
nado pela moomnipotente di Providencia ,
ae anticipadamente dirigir, e ;ovo'inar,
Queira os Ceos, que esses Urazileiros dej-
vairados e que nio condecen os seus ver-
dadeiros interesses saiba curvar-se era pre-
senga da tbrono imperial do melhor dos Mo-
narchas,
Noticias SstrQgeiras.
TURQUA.
boje recebidas
de Paz do
Bairro de Santo Auionio do Recife em
^virtude da Lei etc.
?*z saber a queto convier que d'hora em
chante as Audiencias deste Juizo sero as
Segundas, (Juanas, e Sextas feiras as dez
horas do diaem a caza da ,sua residencia na
Ra do Queiaado D, 9 onde estar pronto
a despachar todos os das das pito horas at
porta da mesma duas caixas de assucar apre-
hendida, pelos respectivos Empregados dor L8 889 da tarde. para constar mande pas.
Trapiches d Alf.ndea velha e Angolio pos sa. a8t3 e pubicai0 ela mpttnMlt B^r.
Constantinopla ij de Fevereiro Dzpti
que o Enviado do Porto que foi encarregada
da investidura de Meieroet tem ordem de
nao se retirar do Alexjmdria, no c*so que
Mehemet-Ali suscitasse dilFicul.lades sobre o
contedo no firman da investidura mas par-
lecipa-las a Constantinoola. A Porta parece,
nao se oppor a conceder ao Parh cousas que
sem prejudlcar esencialmente s ordens da
Sullo tenda por (im moditicaces as dis-
cosiges accessorias do firman. Em quanto
livre csrolha que.o Sulto para si reservn
na designacio da successor para o posto vaa
do paedalito a Porta dilicilmente ceden',
Parece que os representantes estrangeiros o
comprebendeaa ; e por sso esta determina-
dos a revogar a ordem para a partida dos
Cnsules geraes para Alexandru por que
se Mehemet-Ali recususse aceitar o firman o
Gran-Senhor tal qual est se adiara de
novo a soluco de6nitiva da questo E"ypcii-
ca, queja se considera como terminada. A,
esquadra Austraca no Levante recebeo or-
deiu d voltar ao mar Adritico;
( azeta d'Augsbourg de 10 de Marco.)
Noticias de Inglaterra.
O nosso correspondente de Pariz escreve-
nosque a Franca nao teve parle no ultimo
protocolo assgnado pelos Embaixadores de
Austria Prussia Russia Inglaterra e
Turqua para a definitiva coraposico da ques-
to do Oriente porque o haUi-sdrifJ da
inexactidio das taras a saber No 01a uj do
corrente huma caixa n. i5i B marca 1), e
no dia a8 huma dita n. 7 B marca E, en ca-
jos diasjte iiuda os prazos marcados no i\e-
gulamento, sendo a arrematajao Ture de
desceaas ao arrematante. E para que ch.-guo
o conbecimento de quem convier mandei a-
6xer o pro.ente Edilal na porta deste Admi-
nislracao e publicar pela imprensa.
Meza do Consulado e Peiuambuvo ai de
o de 1841*
Miguel Archanjo Monteiro de Andrado.
LORR 10.
O Brigue Delfim recebe a malla para o Rio
itr raau miau >v v .
' r t. j c de Janeiro boje (aa) as 4 doras da tarue.
A leui.o approvou as vistas do Sr. minis- ,, Wr, J v dl
. ; U miHue JXacional L'lameiigo recebe uia-
or entf.;> r (.ue es meios ronostos e- u u- 1
la para o Rio ue Janeiro boje ^a *) as 4 doras
to ,
if oa nais
imviitiiits que se podia adop-
da tarde.
pela Imr
ro de Santo Antonio do Rectie ai de Maio de
a8'|l. Eu luuocencio da Cunda Goianna ,
Esciivio o escrevi,
Manoel Antonio Viegas.
A .COROACAO! DE 5. M. IMPERIAL.
Eslava por S. Ev o Sr. Presidente em
virtnde da parlicipaces officiaes da Corle ,
deleronada o dia a3 para celebrar-se a sa-
grcio e eoroayode S. M. O Imparador ; e
nos j-:.).^es, quej apezar da noticia dada
pelo i. s^.jrtador e publicada em o nosso n,
de .enteso devem continuar-se as nossas
festividades ; pois [ nalicia do Despertador
:io oiheisi,. e a causa ,cque elie a psra o
di^mento tal que para cessar basta
Ucsqinenle raaier acimdaue e moior nume-
investidura de Mehemet-Ali contera restri-
ccs taes que nenhum ministro Francezou-
zaria assenlir a elle
Mr. de Bourqueney apressou-se a trans-
mittir ao seu Governo urna copia daquelle
protocolo. Antes da pudlmaco do batti-
shritf as negociaces que tiubo por hm
interessar a Franca na compsico da ques-
to do Oriente davia tmido um geito fa-
voravel ; mas apenas o ministerio Francs
recebeo esse siautro documento declaioi
nao annuir a elle. Todos concordan em at-
tribuir a Lord Ponsodby o mal feito a Mehe-H
mel-Ali. ( Times. )
Os membroS da cmara de cummercia reu-
niro-se em assemblea geral para 011 vir uno
lelatorio dos directores sobre o perniciosos
elfeitos que produzio a poltica coramercial
essencialmente restrictiva que. o Governo se-
gu e deliberar sobre as modilicayes que
1 onvii ia fuzer sorer a este systema. O ro-
tatorio contera muilas passagens dignas-ii'in-
teiesse. Abi e nota principalmente queixas
a reipeito da poltica que o Governo Urttan-
nicoadoptou relativamente ao Brazil, e-aos
Estados-Unidos.
Estes dous paizes sao os que consomem ma-
is mtreadorias luglezas e entretanto em
consequencia da prohibko que reche sobre
os seus productos nao tardar que o com-
uiercio bliUoico se aclie anniquilado 11 aquel-
es vastas regies. Eis aqu um ponto que
MUTILADO
_


B 5 AM 5 0 Ti E PH2&NAJU5GO
t"2SS23F9I-

iP,-..-pr a inaior ai'.encso *f-s inanu factores
O Ccngresso j eocetou a fdiscusiSa sobre
este nhpc!o; por quanto a r ra pauta serajj
posta em vigor era iBj.2 p pnt.o os direitosL
sobro as mercadorias cstrangeiras se ach
redundas n ?o por loo quando muito. E
trmpo em fim de que o monopolio reda o nas-
o ars ii.tere^sps ger.-es da Sociedade ; as c
j;!/. mais industrios e rrtais rico nao ach.au
do xtraccao para es spus gneros necessarh-
roenle canina no pauperismo, poisquai seria
o n ci de lornecer trabalho ao9 obreiros?
O relatorio obteve una nprovago geral.
Ordenou se unanimente sin iaipres5o,
Cada menibro receber una eonia delle.
( Sun,)
M Urca carta de Londres com data di a
de Marco di: o Courrier Francos nos in-
forma de que o Gabinete Inglez dezaprovo a
c nducta de Lord Pcnsonby. Resta agora saber
se o Embaixador que segando parece tao
nal interpretou as inten<,es do seu Gover-
uo ser ou nao revogado. Os orientaps
riocomprebendem estas finuras da diploma-
cia Europea que consisten em fallar d'urca
maneira e obrar d'ootra. Enj quanto Lord
Pcnsonby estiver encrregado de representar
a Gr*n-Bretanha em Coristantinopla o Di-
vn permanicer na convirco de que o Em-
baixador dando-Use os mais prfidos e te-
merarios conselbos, nao tem feito mais do
que obedecer asorden do seu Governo. "
O Ccurrier Fiancez '" parece crer aqui,
que Lord Ponsonby na conducta que tem tid
ltimamente na composico dos negocios do
Oriente tero attendidn somente s suas pro-
pris inspiraces. Pvs nao pensamos do
mesmo modo. Os caracteres estavo ajusta-
dos entre o Embaixador pglet etn Conslanti-
nopa eo Comror doro Napier cm Alejan-
dra; cada um da sua parte lisongiou-as ins-
piraces do Soberano junto do qual se acha ,
e isto nicamente com o intuito do alguna
interesse Uiitannico, e de nenbua sorte em
favor de algua das partes. Meprescn'ou-se
ra Turqua e no Egypto urna Comedia In-
giera e8-abi tudo. O que prora que tudo
se ez por cor.seritinjenio do Gabinete de >.
James, que Lord Ponsonbv nao foi revo-
gado i:em o c*<.
Lord Palrcerston nao julgcu a proposito
cxpcar-so ,
collvg:o FRJaNCEZ
ro
ESriRITO SANTO f
Para educacio de Meninas,
Etn consequenca d nao ter ficado nrompta
acara-, nao pode ter lu,ir a abertura deste
Collpf,io4io din marcado paresi ser breve
designado o dia e se fura publico por esta
hlha.
As pesoas f|u rJe tos deste Estabelleci ment ou qualquer in-
forrraclo re;ceto podn dirigir se a csza
da Directora ra da Cadeia do Bairro de
3. Antonio a
SOCIEDADE EUTKRPINA,
A Commissao Administradora manda com
montear aos Snrs. Socios que a partida fui
maicada para boje aa do cjrrente e conti-
iIDa u recomroendar-lhes a observancia do
art. 45 dos Estatutos que absolutamente
probibeo uxo ; 'rogando aos Snrs. convida-
dos do- se couformarem cun esta deteroai-
na:o.
O primeiro Secretario.
THEATRO.
es' nao s.....deudo dispidir, pes- .-lo Albaq
ntedosseui amigos, na o-rnziao do-
retirada para Europa nl lbe resta (m-joaa pe; prega :" -
leiodepiazer, se nSopar Ttadesta folha. jdor na
Amanha 3 do corrate, 5.^ Ttecita dos
Snrs, Assi;;nante.
y, B, Festejando o% benemeri'ns da Guar-
da Nacional a corcagao de Sj M. I" C. no
Domingo ser a Hecila dos Snrs. Assiguantes
no seguinte dia representndose apegado
Carlos 3. com todo o luxo e brilhan-
tismo como iudase nao vio nesto Theatro,
Avisos i>ivrs
O" Alujra-sp metnd de urna caza com c-
modo .para familha ; nao seado grande a
qual tem um quarto na frente eqdependente
da caza que at serve para algum pequeo
negocio : os peftendentes procurem na .ra do
Rozario estreito Botica de Joo Pereira da
Silveira que Ibe dir quero aluga.
cy I resi/a-se de um caxeiro Portuguez
para r. venda denominada armasen d sal j
quando na sesao da Cmara ra ra da Conceico da Boa-vista ; dando-se
dos Communsde a de Marco Sir Robert
f'eel lbe perguntou se o baiti-sbrifi que a-
coba de repelr Mefcemet-AH e que se ac-
cusa Lord Ponsonby de h-ver provocado e-
fa conforme s intentes das qualru poten-
cias.
Porm o Morning Chronicle .eorarre-
>a-;e de tirar tedas os duvidas a este respei-
1o. Sabe-se que o Chronicle o jornal de
Lord Palmerstou. Elle sustentava que a
clausula relatia beranga prudente e po-
ltica ; e pretende acbar a prov.i disto as
(ispesicces de Ibrabim-lJacb de quom os
Inj-iezes nao parecen menos descontentes do
que a Porta. Eilevai ainda mais adiante j
e che a a affirmar que o Suflo nao era obri-
r.ado a conceder a Yeliemet-Ali a beranca
do Egypto.
liem se v por isto que o desconbecicento
d Gabinete lngle pela conducta de Lord
Ponsoni y nao era mais do que urna fieco e
qi:e este Eoibixador nofde ser revocado.
Lord Pulmerston joga por baixo da peroa o
(Jabir.eie das Tuilberiai, e e->ie nada v ou
finge nao ver.
L-se-no univers : -
*4 Lord Patmeis.tcu negou que fosse a ins-
tancias do stu Embaixador em Constinii-
opla Lcid i'onsonby quee tirsba inse-
rido conduces lo rigorosas no ultimo h.ilti-
sbrili dirigido a Weheroet-Ali. i'ossuimos
iiitoirr.scts irrecuaevea que desmenitm in-
spiran ente a asi-erceo oe Lord Palmerston :
INo foi sob a irfli-encia de Lord I'onson-
by qne se rtdi^io o halti-sherii mas al
tile q^eria que ss coaeft um recebedor
geral junto a ftjtbeaet-Ali como junto
aos Pacbs desoll que o Vice-ei nao
pedera por si pera-bu- nenba das suas
tudas
Apezar das instancias de Lord ,Ponson-
ty esia clausula ioi regeilada pelos repre-
sentantes das outraj trez iioleucias combina-
rio. *
interesso : qnem eivor nesta circunstancia
dirija-se a mesma venda.
C^" Quem annnciou Guerer ser feior de
Engenho qoeira dirigir-se ao sobrado na
ra das Cruzes l. j terceiro andar.
5^- Aluga-se urna caza recrea que tenha
cmodos para familia o que o seu aluguel
seja ioj! a i4.^ rs. 5 quera tiver dirija-se a
ra do Queioiado loja de. ferrage ; D. j.
- Lesapariceu da Qlria da caroboa do
retiro uma canoa que neja t5o lijlos a qual
est com bastante agoa por ter urna custura
s^" Vicente Tegetnier
fa ro .lestii nao
i -alne
Ua ret
'ro m
i r Precisa-se de urna m paraca^
pouca fimilia 5 bo risco di Peuha O. b".
i, andar.
Etj* Arrenda-se m^ia le^ua d^ trra e.n
quadro, arredada di Cidadeda Goiaooa meia
legu capa?, de se levantar um Engenho de
agua, com um Kio corrente de invern a
vero com casa de vi vend Senzilla para
negros casa de purgar principiada as uia-
deiras para levantir o Eng-nho cortadas e la-
vradas boas trras para mandiica vrge>
par nUnUr canas para miis de de/: ou doze
mil pes tem um Colgj que pega desde o
nascente qnazi meia legua tudo trras de ca-
nas as Matas em sima do Engenho arren-
da-se por nove ou mais anuos te n raizes
de canas para seguramente duzentos pes ;
a pessoa que o pretender dirija-s a ra da
Cadeia velha n. 5i ou na Cidade de Goi-
anna no sobrado n. 40, na ra do Meio,
a falar com Thomaz Antonio Guimares.
v^" Aoamanbecer do dia \7 do corrente ,
c!es?pareceo do sitio do abaixo assignado no
principio do Arraial dous Ouartaos sendo
um russo e outro lazo ambos ferrados de
fresco na coi xa dirpita com o ferro C ;
quem dos mesmos souber ou os descobrir os
leve em dito sitio ou no Recife na ra das
Flores, casa D. 11 que se gratificar o
trabalho.
Jos Antonio Correia Jnior
KSS" Aluga-se um piano Inglez de muito
boas votes por preco coromodo ; quem pre-
cisar dirija-se a ra Direita por cima da
paderia do Machado que achara com quem
tratar.
*^" Aluga-se um robrado de um andar e
sotao com grande* commodos para grande
familia na ra da Concordia confreate
a Ponte da Boa-vista ; quem o pretender, di-
rija-ge no mesmo que se lbe dir quem a-
luga.
ssy Perdeo-se na noite do dia Seguanda
f'eira 17 do corrente da ra da Glora athe
agoa-friu de Bibiribe urna carleira de mar-
roquirn verde contendo dentro var03 pa-
pis de importancia, onde se achava uma le-
tra da quaritia de ura cont e qunhentos
mil reis, sacada por Jos Marcelino de Amo-
rim aceita por Miguel Arcanjo e garanti-
da por Joo IViarques Correia da Costa ( ja
faleeidoj e outra dita da quantia de vinte
mil reis sacada pelo mesmo Amorim o a-
ceila por Francisco Jorge de Souta e mais
alguns papis de contas e dose mil reis em
sedulas, sendo duas de cinco mil rs., e uma de
dous ; roga-se a pessoa que ac'oou ir a ra
aaasuaaaac -aurjiasr:- ;>r,tat'M0
ou ani --.ra ser 1 '.'3.
ss*~ Roja n a pessoa que troir-ss carta.;
i'Angoia pxrn Jo*" d Sita Oli^cin*
Mari ni Francisca de .
mandar entregar oa ra do Quarter, D 5,
ouannuucie su norda pira ser procu-
rada.
izy* Compra-se ds ffwrava de tdatfo
aaaannos, s.": j estas para n."
muro livjiia, O. l defronfe doNinsa.
SSF vs-le-i*. ao S ;l.>dj)'
necimentos da* Ginrdas d'esta Cidtde,
seja mais restricto c; isuas obrigaedes pira
comaraesmi 5 que ieno deiaaf a-idit*o9
vptes sem agua ecom poucj a~:its nosc-.i-
dieiros a lambem maUduvawspor
rer ujo se fallando nos perteitoes das mes**
masG. ; que quaes todos existe-u ?m nado
estado. Um G. que rio.
C5" Uma Snra. de bona ctMtumes se pro-
poem a tomar enancas cotn ama para se cria
rem com leite imp^ii las e do^empe idas ,
e tambera se recebem as que c ja des-
mamadas para se acibaren de criar com to-
do o mimo e amor na ra da Concordia ,
junto ao sobrado, deffoate da Ponte d Boa-
Vista,
tgr Aluga-se um obradtnbo de ura a
dar, ooAtierro das 5 L'oHtas, defroatadi
fabrica de Tabico ; mu..q o pretender diri-
ja-se ao raesmo para ver e tratar.
SST O abaixo assi,; ptente aoSr.
Colloctor deUlinda quadesde o principio
do presente invern tem deixado o trauco
sua Olaria ej) Guadclupe.
lacio de Laiolla Cali
tS^ A pessoa que quiaer comprar u:n sa*
bracio de un co;n dnaa.meiagois
fundo ; defroule do beco da llolefa j I
de Portas; dirjanse a ra do Nogueira que
achara cora quem trajtar.
S3T Ventle-se azeile de Garrapato a 3Uoa
a caada, e por quaiquet medida na ra d
ceita O. a, casad.; Bernardioode Sena.
el" Preci/.-ise do um bomem que entenda
perleilameiite do.servi';^ ro iquem
lbe convier dirija-se a r:a do l>.:irio, i>.
i5 que se tra!a:; do ajaste.
y^. Quem precisar de um borneo) casado,
com pouca familia para Administrador de
qualquer fasenda ou oulroqual|uar esta-
beleciraento lora dgssa praca ; annUncie sua
morada para ser procurado,
Quera precisar de ura rapaz paftuzuez -
para embarcar para Angolla era qualquer
ocrupicSo menas de mtrujo o qu
ler escrever acontar e d fiador a su
aberta na proa quem delta tiver noticia ou gratificaiio; e prev'me-se a viuva do indo-
a tenha pegado annuucie por esta folha ou cante para que nao oague sera ser ao mesran
dirija-se a riij das Cruzes ; D. 5 que pa- j sacador ,
da Gloria casa n. i4l, ou no Patio do Car- conducta e tem quecd assigoe qualquer ara
mo, U. que se dar osdoze mil res i!c tractado: quera o pretender aauuncie
ser procurado.
precisa-sa alugar ura gobrsdinho de
Has.
( Journal du Havre. )
i:uro deve er-se:
1
te
REClIFICAgAO'.
No Diario de
entera Can.bios do Rio 62
Pariz 3li enao
]'. INus Cambios ta Baha deve ler-
-- Lisboa bo p. 9 e ao io p.
"OO nexaciaEente se publicou.
-
gara todo trabalho com genennidade.
- A pessoa que quizer comprar duas va-
cas de leite sendo uma novilha da priraei-
ra barriga com cois mezes de parida dando
tres garrafas de leite e outra prenba prxi-
ma aparir tambera muito boa vaca queda
rceia caobas de leite e ura garrota crilo,
todos estes animis esto gordos evendera-
se por cmodo ; preco quem os perlender an-
nuucie para ser procurado.
- Aluga-se dous negros'o 56o cada um
diariamente preferiodo-se a quem tenha
servico continuado, quem este negocio qui-
zer annuncie.
S3?~ Aluga-se o sobrodo de dois andares
e soto corr;do com o respectivo armaiem
para estabelecimento silo na ra augusta ,
recen edificado e com ptimos cmodos ,
e bem assira o 3, andar da caza da ra da
moeda l). ia4
- Aluga-se uma preta captiva que saiba
fazer o servico de nma casa de ponca familh,
e saiba engomar dando-fe dez mil mencaes,
e o sustento i quem a liver annuncie para ser
procurado*
Quem quiser comprar um negro- de
meia idade, por preco comino lo y dirijae B
ra da Moeda n. i5i.
tST Precisa-se alugar uma casa terrea; ou
sobrado ; as s^guiuies ras ,. Flu entina ,
Reda Mundo-novo patio do Hospital ,
de S. Francisco ou porto lestes districUs ,
noo exsedendo seu aluguel de'dec adose mil
res; quem a tiver e quiser alugar dirija-
se ao Theatro Publico, que achara cora quera
ta lar.
SST Quera precisar de ura padsiro branca ,
annuncie ou dirija-se ao beco do Peine lulo ,
" t de {jarapa.
como tambera a outra dos vinte; andar; ou mesmo utn priineiro andar,
mitris, Ibairrode Santa Antonio ou i quem
. KS5" Preciza-se de trer.entos mil reis a ju- tiver annuncie ou. dirija-?: a ra do
ros de dous par cento ao mez com hypothe-
ca ora metade; de urna casa ; quem os quizer
dar, annuncie.
ts?* O abaixo assignado pela segunda vez
partecipa a quem tem penhores era sua ano ,
os queiro ir tirar no praso de quinze das ,
do contrario os vende para seu embolso e
por elles nao se responsabelis3.
Francisco Maciel de Soma.
tSF" Pede-se ao anuunciante dos secenta o
dois paireo *, e meio de terreno que tem pa-
ra vender no befo das Barreiras baja de de-
clarar se este terreno he o mesmo que os Or-
laos filhos de liento de Barros Falco de
Lacerda bzero varios annuucios, tanto por
este Diario como pelo Echo da Religio,
%ST Aluga-se um armazera na ra da
Praia proprio para carne ; quera o preten-
der dirija-se a ra da Aurora terceira casa
e tres andares,
car Preciza.se alugat um ou dois negros ,
quesaibo oservigode Paderia pagundo-se
[>or dia (34 reis ,,ath 700 res ; a tratar na
venda da ra da Peana D. i a.
%_j- Um mosso brasileiro se propue ad-
ministrar qual quer Enge.abo, ou mesmo t-
urica d'algudo do qne tem bastante prati-
ca, por saber dislilar e restilar ; quem do
seu presumo se quizer uuhs-ir dirija-sea
na do Rosario estreita no segundo andar do
sobrado D. a4 lado do sut ou annun-
cie por esta folha>
6T Preciza-se de 150^' rs. a juros sobre
segoranea era uma casa : quera os quiser dar,
dirija-se a loja do encaderoador na praca da
IniJependeucia O, (i, que se dir quem
os quer.
/
estreita quart casa indo pelo lado da ru*
das Larangeimse manda de pao ; que leu
marcineiro era baixo.
ssy Joo Vaz de Olveir.a segunda ves a-
viza por meio deste Diario a todos os seas de-
vedores, muito princioslotopte 1 aquel
que era loder dornesra; tem Letras vanoidas
a douse tres anno>, bajaS de dentro do pra-
so de quarenta das vir pa^jar as mesan- a
seus juros pois creio qu.- > I n estars -
tisteitoi cora o aiuso da minha desmarcida
condescendencia, nacert |uesecoati-
nuarera Ozarei dos rav ios | te a L i ne per-
raitto pois 1 tal abaso me rejo as cir-
cunstancies da ds >rir seus nomes e quantias
para assiin rae jus'.iii.'.-,:;- con is uus carait-
tentes de diser^is Pracaa <\ ^uera tenha di
dar coalas, Pecnatubuco 21 de tlato da
1841.
A pessoa que praxis*? da uro haraera
cazado sera familia para adniuiltracio da ai-
gura, engenoo ou sitio fora ddsla Cidade,
dirija-se a ra de Aguas-Verdes casa da
duas portas verdes sera nu-naro e era de-
cima confronte as tribunas de S. Podro ,
achara com quem tratar,
~ Aluga-se uma casj terrea t sita na
Cambo a do Carato l.).ao, cora quintal gran-
de e porta de coxeira ; u tratar na ra de
Hartas [)*!(
Precisa-se de um hornea para vender
agoa era urna canoa; na na da Florentina
sobrado novo ao > da mar.
Quem quizer comprar par proco rauita
commodo um logo de ferro ingles de cinco
i diiija-s-j a ra da Qdeidado toja


-
P E R N A M B P C O
SMMBflsnBnsmB!
sar Via moco I ll-,,n dado
var rol irioa se
tscteve fti suaclsapara qualquei !
na tamben a dai alg
licoena de prioaeiras letras latioi 5 quera
precisar de sru 1 lannunoe.
t-^-- ajfiixu i'-
que leo pin horca de ouro oa prata qu
seos pas n ja se 1 eh
es ja nao oheg 10 pa prio-
cipal, hajiodeo* ir tirar da d.cta des
16 das alias se veiidero porque essa mes-
jna cuuilicu fez com es proprietarios doa di-
tos pinhores e como elle nao quer uidr de
tal procedimento fas o presente annoocio
para seofio chamareru a ignorancia. ler-
iiilano Josede Fre tas.
t> Precisa-sealugar um sobrado de um
andar ou um p.-irneiro andar ou mesmo
casa terrea que o aluguel nao exceda de lo
a 15,00o', quem liver dirija-se a ru esire-
ta do Rosario, quarta casa pascando o beco
das liioiijjeiras sobrado que tern o marci-
neiro por baixo no segando andar ou an-
nuncie*
ciJ- Aluga-se urna preja para a na de cite
quem a pretender dirja-se a praca da boa
vista renda ). 4.
s^j- Piecisa-se denmh de avanc
id.ide que sequeira ajusta) a sece t
he souiente para tomar sentido em um ar-
inszeai ; quen. esii er uestes* circu
- wlsuioem rndese pequeas por- >snc*s outra dita de 10 annos cora as mes-
.TpsSda S Crus venda que fi
quina para ra velba,
V e 11 d a s
mas habelidades, o motivo da venda be por
seu Sr retirar-se psra a eurooa ; na ra no-
, de niarleira ou lab>as ve- va D. 7 e 8 defronte do oito da Matriz.
' Se i 'vio -ara as.u4l.ar ; quem ti- Bf ma eslava com. bom leite duas
Ibas qut sirvao ^ ^ ^ habe|idadej ( uma ellas boa
_ i egoramadeira e coinhera, uma molati-
nho de bonita figura da idade de il> anuos ,
bom pgem e bolietro ,' um prelo de idade
de ao annos catiuheiro dous ditos para o
trabaiho de campo 5 moleques de 'idade de
10 a ib annos e duas roolecasde idade de la
anuos na ra ra deagjas verdes casa ter-
rea D. y.
sss~ ptimas barricas abatidas e levan-
tadas propiias para assucar ; na ru* da
senzala velba araoazem n. 6t>.
tsr- Sedas brancas e de cores de [superior
lar Duas cabras bichos a dou mil rs. cada
urna; na pateo da.S. Cruz venda que laz
qoipa i'in a ra velba
- Viabo verde de superior quilidade a
aoo rs a garrafa ; na ra nova D". u.
KZ$. Tabodo de pinko americano larga
n d-.us palmos e da Suecta de 10 a a5 pal-
roo* de romprido costada, COStadinh', as-
sualboelorro, e para fundos de barricas e
1 1 1 1 m imir ntraz An oua lidadu bordadas e adamascadas, pro
cadeiras de pinbo de bom posto, airaz uo iuai .,r^rtj.
i k>in i\n Sr Car- I>Hb oara vest\dos de senbora ; no atierro a
Ibeatio e no arrrazem por baixo (to ar. ^ai- =
> i* r,li,r .nm I.MnnimLn- bo vista bu de tazendas do Suva U. o.
../. > luuto a cadea a lallar oom joaquim IjO j .
,J .. ., tjT Uma guitarra de chave com a noc
^ le,b..n5. B-nde .p.rdh.d., com de madre paroU pesua e vlele, obra
1 i ,. ..rnha flf nesos no- mu rica e asseada ; u,a ra nova toja de ier-
braco c concha h nove arrobas e pe^os no- "" *- j
no j na m. da Gonceicao ua uoa visia ar-
inazem do Rufino.
53* Uma carrosa de diu? bois ou pira
que ambos se do aj contento ; assix cohhq,
afianca-se a bat conducta j na ra direita D.
20 lado do Ligamento.
tSff" )uas escravas de naci uma de da-
de de 16 annos que sabe en;ommar coser,
ensaboar e cozinbar e a outra de idade
de 1 a cozinha e ensaboa ; na prarinha da
Livramento sobrado por cima da loja que fa
do Sr. Herculano.
ssy Ummolequede naco, de idaie da
i3 a 14 annos, be-n ladino, com principio
de bahuleiro ; na loja de ferragens ua ra di
cadeia de i)ias & Cunda,
ES?* Uma negra de nacao de idade de 10
anuos, enjosima cose, cozinha faz do-
ces da toda qualidade e todo o mais servico
de uma casa ; na ra do Cabug loja de iriu-
dezas junto do Sr. Bandeira.
Escravos Futidos
ES" Do sitio do Medico Perera de Brito ,
fugio um esrravo de noenej Joao eacange da
estatura alta cara com marcas de becbigas ,
com uma beliila no olhodireito boca grande,
Ti igo
~ Hu esprav de idade de ao annos,
diiiia-se airas do tbeatro aimatem de'boa- caiadore cahoeiro bonita figura ; em ora
,. tas detrs do pillar a lallar com Mano-
el Joaquirn Gonsalvs Lessi.
Pecas de bretanba de rolo a 2000,
lencos branegs de cambra a ito p*ra gra-
luvas
tsa* iua veoda na praya da boa -isla a com falta de alguna denles na frente tem
, prasouenn anuo eadinbeiroa vista com uma ulcera antiga na psrua direita, que a
ST Uma carrosa de d,u? ou u p, f ^ 5 fl,,ar defronle da lera tornada mais grossa, be bem conbecido
m> epropnapara ^^^l^lrlh^^0:^U;k[).ioai aliar como Jos nesta Cidade e suburbios, he u,ero de
rocommoda; na oa^que w P"*^ s0ares Pi. .0 Correia fugir.e nunca se arreda da, visinhancas da
pea fallar cora Jos Antonio da Silva S. *ares ^ '?-?""* im _, ... '' nnU o^tumanasfuidas cortar cni
.1 ------ ------------------ %
do.de pinbo a allar com JaquiflQ Lopes de
ool, quei- valap8ll00sparacobririn.eas a i2oi, luvas
mas dentro de 3 das da 4)raiicas para guarda nacional a i .0 liljl.-
Almeida.
MT As pesoas que tem con las c ti; 1 ;i .
Barca luj Ellen este porto-na
vic..';e aim
1 o presentar ao oes.M-o usn>.<> v,- ^ ; iikoa >-- o
dacu deste no {criptorio ibtre lev- s0|argoe streitoa 7ao e lepo cas bor-
wortb& Companbia, ru: da Cu5 visto dasproprias p^a cortinado, di.las do bom
,-ueo navio sabe no di 1 aS db crreme e de- t0m viudo superior oaMMhitas, ien?os
' is es ditos Consiguatarios nao t responsa- devanas quabdades setihs para cotie e
LaliU*. outras nitas Ufeda por-preco bwato ; na
6
<
ii
gZ& Um sitio bastante grande em beberi- praca pas costuma Has futidas cortar capim
be debaixa com casa, muita arvoreJos de je vende-lo na boa vista, ignora-se a roupa
frucld e bom terreno para plantacoens, nao 'com^que se evadi na manhi de segunda fei-
s pela boa qualidade aamo pelo muito tem- ra 17 do corrente; quem o pegir leve ao at-
po'queeH endesesuco-, nesta Tvpografia se ierro da boa vista na residencia do dito Me-
dir. ld,co V g',af>cara
tST Farinbade mandioca em sacas por a Na dia ao do corrente as 9 horas da
pre:o ceo:raodo : no armazem das casas de noite, fugio de casa de A- M. bid.e no man.
Jos Higno de Miranda. fui110 PaPa. \ ,,,m fg^da nacao, de
EST Uma barcaca toda de vinbalico e ;nome Joaquirn de idade de 7a 18 anuos
de muito boa construco de lote Je 90 cai- naohevelbo, altura mais ,ue regular, tem
xas. admheiro ou a praso j a fallar com os ps me.o* estragado* de bichos tem si-
Jos H.giuo de Miranda. felaes antigs de ter sido surruo falla atr..
ssr Chapeos de palbinba muito fina e -P hado e be mais fcil que sa.ba dizer
I ^t l loi que vira para o lavrada para senhora pur prego commodo ; Sildanl.. que be o nome do proprio don-,,
CT Oscrcdoresda rasa de Francisco I- ruado Queimado U. ioja que UaS 5 p-1 las lo"a D 3 levou camisa de estopigrs" ^ >m urnas le-
goacio ua Silva que, as canias Lecodo pe *e hilo. F ^ ^.^ ^ ft nnpa e lras grandes calcas brancas finas e sujas;
correivtesratifi senptono de Crablre K^r Fannha de m hem construida armaco da loja mandada qem o pegar leva a casa indicada que sera
Heywortb & Companhia. ; rua^ u,. ho,a" ,D. ,.'de l84l irre voga- fazer de encomenda por J. G. Viera Guma- ^compensado. ......
& Aluga-se n ptimo armazem, multo| *tof*&**^$21 d'us trfa raesparrser colocada na quina prxima ao I f Desaparecen da botica da ra d.rei.a
grande e com aot&V, ua ra da pru, opUmp velmen e far-se-ba J1^ dor roo da Concho e por ..0 ja bem conhe- p;5onm jnoleque anda bucal de n,m
para carne i guem o pretender dir.p-se a ,^rn autboi nacao de S, A. P a.^tes d.rijao-se ao mesmo Joao de idade de 9 annos de nacao cam-
ruadaAurorana terceira casa de ises. Jebaucid v.g. imh>diJ*J ^ Corretor ,!a,: oexame e ajile certos que se b.nda cor bastante preta, ol bol pequen;,
.-------- -------.--------------------1-------------------- Imperial e neal das finan?05 l 7 '. .. rj OS >a-J?. \^*J3t5^ aL- Um oj S ^r^mdgu.as miu- calPa5 de ris'cadp rouxo e cL.a da es05
------------------ ------------rfi^'H ae0bT,e Snlttl detall den esua competente armac ludo no l^m o pegar leve a dita botica que sera gra-
PARA MACEIO' ,n ias.ro a Sumaca Ca- do o Ceo f porto de Vienna, Og dej.. de a e .^ope 1 rua ^ q u
roln impreterivelmente no dia 3o do cor- na d Austnca) com palacio, g81"'- up ,0 |} a | ssr No da 14 do corrente ausentou-sa oa
rente, 'rerebe cargo ; a ,traUr com Mainel ganis oleo dOS dnme.ros Q, ^"^^ V-ne. ranito bra- fugio um preto de nome Pedro caaoeiro,
Joaquirn Pedro da Costa. aol, da Vmci Corregg.o, hubens Van- Kr v 6 BeiaJo, de na, rebolo, estalara regular, muito
PARAOCEARA' impreterivelmente .,0 dyk Rembrandt, &c, parque, j-rd n ^^twj^ ^ ^ ^ pr;noslcu ,evou vestl(Jo camsa de raada.
da 3o do cor.ente, o lliate Olinda aiod pomares, tanques campos, prados bos- u. ^in ao., ^ 3 ,_ polio calcas de algodSosinho, jaqueta pre-
ecebe carga ; a tratar com Manuel Jo.quim qnes &c., lucio avaltado judicaime le se- nbei on mu, b p ta e chapeo de p.lna ; quem o pegar leve a
V.dio da Cosa. gundo consta do aeto depositado na aaO- ^.f^0"^ cPomia.)ao IW rua casa de XJaudino A.de-Barros. na.prinh.do
PARA GRANJA segu via,ren lapnleri- mar ulica imperial e Real em 1,4 y.Ooo "* | h r- Corpo Santo O. 67 que-era gratificado.
sUmiteatodia 4 d Junboo Patacho Bra- Fr. de franca. De*Moto cas.JEn^rn, so- ^^^^.^^ a p0uco lempo de r Fugio no di. ifi do crreme um mo-
siieiro. Francisca, de quebe Capitojo- bre o Cambio [tambera peno de Vienna]|cou, wr.""SKLl proprios, quinial gran- kquede nome Joio cuonlo. de idade de
s Antonio Cidade} queu. qniser carregar todoeo,, us ertenec. .avahado judicalmen- ^a^'d "^, ,/C0(QP t.acimU de agoa .4 annos Jevou vestido caL,s de brim gros-
oui.' e gfssegem dinja-ea ao Capitu a e segundo consta do auto depositado ha ai fledatle delrotc do so suja de tinta camisa de chila azul tamben
bordo, u a Manoel Gonsaltes da Silva na Cmara Imperial e Real em tlj^aa iranio* a e ^^ i3eri)ardo. suja gagueija algum tanto quaudo falla j
rua di cadeia.
PAr.A O RIO DE JANEIRO com toda
bi..-idi" ;, ovelleioe novo Patache Nacio-
nal Cor.' > do tJii;s ; qutm quiscr carre-
gar ou ir de passageu) para o _que tem exrel-
itntes comiEodos, dirija-se a Gaudino -g)s-
tde franca.
Esta ioteria contem ruis ai,3^8 ganbos
ssarios, como consta do plano da nies-
ma roteira e os bilhev se ve.-.dem na rua
da cadeia d Recife n. o.
S3E* Bous esclavos ue nacao de idade de
stiodo fallecido Padre bernardo. suja gagueija algum tanto quaudo fallaj
%3T Ou iroca-se um moleque de dude de ps apalkeitadoi com um signal de tenate
! a annos, taz ledo o servLo de uma cas., to na perna dieeita roga-se a todas aull.o-
or uma negra da mesma idade; na rua do ndades poluiaes ca pitaes de campa, baju
i abufiloid'demiudeiasiuulodoSur. Kan- de pegar e ieval-o a rua d*s Cru.es D.-J,
1 que sera recompensado.
"oh Urna molecola de idade de 1 i annos, I BST No dia 18 do corrente desapareceo un
linbode BarroS, na pracioha do Corpo !>an-' 18 n0 anuos oplimos para palanquim V^ principios de cozinha 1 na moleque meio bucal de nome Joaquirn do
toD. 70U a boedoao Capitu domingos Jo- 4 ditos para o servico e campo, ^ ecravas mu to a .1, v gento de angola de idade de t4 anuos se-
U Caeano. com batelidades, uma de ptima lavadei- ruado cjtderey .a s. ^ ^ q ^ ^ ^ es[a mrca u
PARA O RIO DE JANEIRO o PaUxo ra, orna linda molatmba de idade de 9 annos. *~^ ACompannia ,querdo, levou vestido ceioulas de algoJo-
Reslaurador Feliz recebe carga e pas3age- e 4 moleques de lindas G guras j ua rua de or^e ^^ p^ ^ ^ ^ ^^ de'abo, camisa de madapolao fino e chapeo
es t:ara o que tem excelleoles commodos. os j agoas verdes D. i, .^ | aotiidJde por preco commodo: na ,de seda branco ; quera o pegar leve a ruadi-
iiio-seaFirmiuo Jo. Felis C5- Bas pretaspara tedoo servico uma ^ >e norqu.iw ae'.^ a da ;reita fabrica de chapeos que fica couironle ,
dita perf. la cozmbeira de lomo e fqgie en- un do Cabuga leja de Antonio uuungues oa ^ ^ ^^ ^. ^ ^^^
_____,___________________'.omniadeira e sabe.tazer doces e pao ue o, Cruz. ---------------------------------------------------------------
.....- > ,wu mo- & Cestos com excellen.e rhampagnhe, jJlY]|Iiejjto (JoPortO
pretendeules di
da Rosa.
JL e o
9Z$ Que fazo Corretor Oliveira sabba-
do aa do coriente as 10 horas da manila* na
casado tdlecido Joao baptistu blanco, no
largo Ja boa vista de grande porcao de tras-
tes COOSistindo principalmente era cadeiras ,
armarios, bancas de jogo ditas dmelo de
salla, cmodas, solas guarda loupas, es-
leirs para sala, um faqueiro contendo duas
duziasde pecas de prata viudo de Lisboa e
muilos ouiros objectos dos quaes poucoa sao
tizados, u es mais ii.leiramcnle novts,e jun-
tamente se vemiero aa obias Ca Vollaire ,
Rofseau e a revolucu franceta, e uma ue-
griuha com principios de costuia.
m pelo moco para todo o servico m rao- *& Cestos com excellen.e rhampagnhe ,
|rqueeumanegrinhadeid.de de .a a i4 pwnnosecharutos j na rua do Vigar.o De-
sunos um C.vallo novo com todos o, anda- c,ma 5.
res
5 um cavaiio novo iuiu wuus uj n,- ----
uma murada oe casa tetrea nos effoga- ^ Bichaspretae muilorboas, e por pre-
C O 111 l> I II fc
gsy O livro i.....alsdoo peregrino da A-
meiica novo uzdo } qu*ai tivtr annun-
ie.
res. una uiuiaua uc usa it.ica uj iw:.-i .
uosnabecodoqu.abo; na rua do fogo ao ?o:*m nod i e milho alpisia a 9bo o quar-
. n rn hirlnnABitu. itn 1 armn VHmla de LNarclaO
pe do nozario U. a o.
tsy Ou troca-te ura negra de natjo de
rucia idade, inulto sad'ia boa cosioheira,
engomma ensaboa, esabe bem vender tanto
NAVIOS SUIDOS NO DIA 18.
tei.ao no pateo do tarmo venda de Narciso UVERp00L. Barcnlng'e.a Tbomaz Mel-
lors, Cap. James Palethorpj, carga algo-
do, e.assucar
-q-------------w------ *
huendacomo qualquer oulra cuuza ; na rua
do Livuimei.to lado direilo D. l no segun-
do andir.
S28T Velas de carnauba bem feitas ptimas
para iliuminacio a 6o a libra e a uo era
arioba ; na rua do Rangel sobrado que tem
um rclaboioue vellas na varando,
tr Uruaiuoiota de idade de 24 annos,
cora uma cria cozinha cose engomma e
i-i todo o mm-i seivico de urna casa urna ne-
ora de idade de a a annos, coui dual crias de
5 a n annoa de idade cozinha o diario de
u>- Uma preta moca de bonita figura ,
Cozinha o diario de uma casa com perleico ,
boa uuilaudeira lavadeira cj.j engom-
ma liso na luada CenceicSo da Boa vista
. 66.
S?- Cmaescrava moca de bonita figura ,
cozinha o diario de u:na casa cose, laz boll-
ntios e j>o de l e engomma ,cora perlei-
co 5 na ma velba D 4tj-
4^5 Ura seliai com todos os pertences e
uma cabana para. cavalUria de G. N., por
pseco commodo j ua ruadas Cru:es O. 5.
ssr Lina negrinha de naco de idade de
l anuos cose cha engomma lisa e be
ENTRADOS NO DIA 19
RIO DE JANEIRO com escala pela Babia ;
13 das trazendo do ultimo porto i das,
Paqufte Inglez Magnat Commandauto
Gritblbs.
COSTA DO CHILE; 18 mezes Galera
Americana liuntress de oi tonel. Ca,
A. Hull, equip. 19 carga ateile de jjei-
xe ; ao dito Capto.
SAIUOS NO MESMO DIA.
MACEIO' j Uarca Iugleza Felicity Cap.
Me. Uonald, carga lastro.
rMCHt wse,en0omme,eUt de en- [recomida uro esc,uode nacaa mocamb-
-i- ,
uLClFL NA TF. UliM. F. DE F. 184


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EUV8GBHXU_1LSG3O INGEST_TIME 2013-03-29T17:59:12Z PACKAGE AA00011611_03808
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES