Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03806


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"TI
Anno de 1841.
\IT\ FllRV
Tudo acra depende dt ns mesmos ; da nossa prudencia, modera-
do, e enere continuemos eemo principiamos, seremos apontados
eom admiracao en.re as mcoes jais cultas.
Proclamado da Assemblea Geral do BrasilJ
H^#NHHH
Sab^reve-se para esta felba a S.looo por quartel p,, adiantado*
fia, ra das Grases D.5, a Praca da lndepen^n-
Si
nesi
Ca, n. b7 e 33, onde se receban co: tocias legalizadas',
nuncios, msirindo-se astas gratis j sondo nos proprios assienantas, e
viudo -? .-.acias. '
P*HTD\S DOS CO^REIOS TERRESTRES,
JO DE MaIO. NuM. JO o.
CAMBIOS. Miao 18
Londres...... Si d. por 1 000 eed.
tosida......So por o|o premio por rfiril oC'eretido}
5"5"......31o reis por franco. Goflap, Vendas
ODRO Moeda de 6# >' .. ., "< M#|oo i4|Goo
,. t*'18' de #ooo reis, ;.,;....
FU i A Pataces Brasileos :.f".Sj tjjoo
Pezos Columbarios-------------1 rS-;j i/Jti-.o
Ditos n Miuia.----------------------------t/liko-
Def*- de bilh. da Aland2*a 1 i|8 por lo, ao me.
Man de letras deboas firmas 1 1 pi n
Moeda de cobre 1 por 100 de disc.

N

i6a
I 0]O
I M
id par
i c Villas ie8a...... ,\
a.......f,.
Sedulas de pequeo valor ipi oo a I o|0
DI AS DA SEMANA,
:
asa. a Sexlas~fajiaii
1
inna.......
Ai......................Todos os dlasj
.'...............Qaiulas feiras,
..........lo, c ,4 de cada mes
U tasdo L,aoo, ,a> .o b'ormozo, Parta Calvo. 1, 11, e 21 dito dito
as, e d2 ..lace.:,............Iran, Hem
*,u d* p !...................... dem 13, dito dito
iodosos(iorrstoi paritm ao nuia d'.a,
PHASKS DA LA N MEZDE HAIOj
a 5-as 11 he 4a .a. da man.
5- as 1 f.. e5i m. da I ird.
La CWeia
Quart. ining
La Nova a 20 as o h. e -jo ia. di tard
Quart. cresc. a 17 as o i. e .'17 m. da maa
Vare Aeia para o <'a ig e Afa&*
As
As
2 horas c "4 minutos da tarde.
5 liaras o 1S minutes da in.nb.
17 Segunda S. Pascual Bar3o F. -- Audiencia do (ufa de'Dircito da a
vara
18 Terca s. Venancio II.RellacJoe audiencia do Juiz de Direito da 1.
vara.
ig Qoarta S. Pedro Celestino M.--Audiencia do Juzd !>. da 5. rara.I
20 10 iii.ii >*< Ascencio do Sur.
i\ Sexta S. Mancos B, Audiencia do Jull .!; !> da v.
2J Sabbado S. Iliu .le Ca ia Viu. -- Etellac&o 1 au lie icia da JoJz de D I
da .*> vara.
2 3 Domingo S. Bazitio Are.

*4&.
m
$m
IODE JANI^IIO.
eu n' ssa '
ovir em lulos ns notorios graves Remenla! desde sua or^anisacao eom (le-
fia nsercblea geral legis-l^a legislaco criminal e
Maio de 1^4* ; financns e da crp.anisaeao
a v*
e principalmente nos (ue sao relativos so ex-
eroicio do poder moderador.
Huma boa lei de eleices, o mellior3m?r.to
do processo d .s
da guarda nacio-
GAMARA DOS SNRS. SENADORES
Seasio de hcrlnra
lativa no dia i de
T>,:J c ., nal, e a ititrndurco de bracos uteis, sfo ob-
rresidencia do Snr. conde de Valenca ,! ,. 3 1 n
*, jectos de tanta imporlanna e de tanta mlu-
Rctinidos pelas onze e raeia horas do ma-f enca sobre a oriiem e felicidade publica que
nh os Sns. senadores e deputados o Snr. i "5o pedem deixar de, merecer a vos-?:* solici-
presidente noma para a deputaco que tero. lude.
de receber a S. M; o Imperador aos Snrs de- Espero que tornareis tambem em conside-
putados L'ncarnaco e Silva, Miranda Ribei- ra95 a sorte dos meus fiis subditos que no
ro, Lourenco Jos Ribero Henrique de Re- exercito e na armada consagrarlo suas vidas
srnde Quadrca Aranha Flcriano de To- a defesa do estado.
led
ido, Ribeiro Duarte, Monsiur Silveira, Vaz
As provas que tenlio recebido do vosso a-
Secretaria da Thesonnria das Rends Pro
vinciats de Pernambuco l3deMaiode 18il
O Secretario
Luiz da Costa Portocarreiro.'
Diversas Repartieres
AIINNCIO.
Pelo arsenal de Marbba se fai publico;
tira-secom a mesraa fjrmalidade eom que
fura rerebido.
Vieira, Gomes do Campo, Lima e Silva, Al-' mor e adhesioao throno constitutucional e
buquerque Cavalcanti, Cceho, hispo de vosso reconhecido zelo pelo bem da nacao,
Cuiab Silva Pontes, Brrelo Pedroso fnp hse:ii esperar que babeli taris o meu go-
Torreao, Navarro Sousa Martins, Ramiro, verno cora os meios necessarios para a conso-
JVJarinho, Limpode Abreu Dias de Tale-! Hdapo da ordena a fi do e Goncalves Martins, e senadores os Snrs, j ebegue ao grao de prosperidade, e gra ndesa a
.^alumino Rodrigues de Andrade Cunba, queeu desejo eleval-o.
Vasconcellos, Lima e Silva Carneiro del Os meus misnistros e secretarios de estado
Campos, Antonio Augusto, visconde de S. em seus relatorios vos dar.* conta dos nego-
Leopoldo, Paula Albuquerque, Brito Guer- c'os ledos as suas reparlices.
ra Alencar, Mello eSouza e Lopes Gama. Est aberta asessao.
Para a deputaco que tem de receber as au- Concluido este acto soleaana, S. M. I, re-
gostas princesas nor <: 1 os Srs. senadores con
de de Lages e visconde do Rio Vermelbo e
deputados os Snrs arrebispo da Babia D. I A tribuna direita do trono esteve oceupa-
Jose de Assis Mascarenhas Eustaquio e da pelas serenissimas e augustas princesas, e
Monteiro de Marros. a da esquerda pelo corpo diplomtico estran
Ac oieio dia annunria-se a enejada de S geiro
M. ao paco do senado e o Snr. presisiden-l As galeras e urna parte exterior do salao
te convida os Ilustres membros das depura- estiverao apinbsdas de espectadores e junto
cees para o receber no lugar do estilo : o do paco do senado se acliava pjsladj como
mesiiio Sr, presidente larga a cadena da pre- de guarda de honra, o batilho das guardas
sidencia, e acompanhado dos Snr, secretarios, nrcionaes de Santa Rita,
dirige-se sala immediata, para a entrada
da mesrea receber e acompanhar a S. AJ.o
Imperador, que, seguido dos Ministrse
sevretario de estado e oais officises da casa
:- ron i; e j 1 guite dis-
curso,
claraco do que se tem dependido por conta
das mesmas, e em que.
Dito Ao mes-no communicando-lhe que
a Presidencia por despacho de 6 do corrente,
conceder (cenca ao soldado A. de A. Mar- ,
nho para continuar seos estudos no Liceo,
onde ja se ac!ia matriculado.
DitaAo CommanJante interino doEs-
quadro, devolven-Io-llie o Conseino de A-
veriguar^o feito ao soldado Francisco Antonio
Pereira de Carvalho, pira sobre os documen- que no dia i) do corrente se proceder a
tos por elle apresentados, se exigirem teste- compra de urna embarcado de lote deoiten -
temunbas, que provera a identidade de pes- ta a cem toneladas, pouca mais ou menos
soa. p3ra o servico da Alfandega desta CiiUde.
Portara Ao Commandante interino do As pessaas a rpiem este negocia convier ,
Deposito, mandando excluir do mes.no eom s^ convidadas pelo Illm. Snr. Inspector pa-
gua de passagem para o terceiro BatalbSo de ra comparecerem eom as suas propostas na
rtilberia o Soldado Caasimiro Castor da indicado dia nelas 11 horas da manh.
Silva Biserra. Inspecca do Arsenal do Marinha de Per-
Dita Ao Gommandante interino do ter- nambiuo 1 \ de Maio de 18^1
ceiro Batalbo de Artilheria aut!ioruaudo-o lexandre Rodrigues dos Anjos.
a receber cem passagem o soldado mencin ido Secretario.
na precedente portara. CMARA MUNICIPAL A CID.1DE DO
Dita Ao mesmo, mandando em cum-
prmento a Lei dardemipo ao Soldada da
terceira Gompanhia Joaqnim Antonia, por ta Cidade.
RECIPE.
Hoje ha Saisio da CanvaraJ Municipal des-
ter sem nota desfavorav'el concluido o sea en-
gajamento.
Dita Ao Commandante interino do De-
mandando d'ordero da Presidencia desta data
dar demi'jaoao soldado Zeerino da Cruz por
ser filho nico de Viuva.
O Secretario Fulgencio Infante d'Albu-
Iquerque e Mel lo
?-
TESOUARIA PROVINCIAL.
EditAes.
NOTICIAS PROViNCIAES.
PERNAMBUCO.
Augustos e dig .i represen-
tantes da nacao
- -,'
C0\1 MANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia tt do corrente.
Offico Ai Exm. Comandante das Armas
Grande pi iser sin! tar no meio ; ,ja Corte comunicando, que na <;un passada
de vos: nunca o I ro be ta na- pelo tsquadro numero 4 de Cavallaria Li-
;c^o -.. ando se '.; rodeado d s re gera desta Provincia, as j pracas que ni
- i:;,-; da 8 do corrente foro remet idas ao Ex u.
loqueo actodei -rajo se Ministro da Gue.-ra de sua ordem. para ser-
lornssse ra^is si eom a vossa presenca,
11 i qu.! lives po da actual
se-io legislativa,
-me a racavsl esmmunicar-vos que
continuo as reta es de 1 e boa iotel-
li( enca das potencias t: r^s eom o im-
perio, asquaes procurareis^
1 em cuta is int 1 1 1 < -
gninade dartiuha coraa P.ecibi d mes-
mas potencias es mais liso:.g ii 1- .-ti-iLes
por baver eu sssui .ido > n> rcicio dos pj^e-
res que a consiituigo me tonfere.
Com grande mdgoa vejo continuar aip.Ja a
gnetra civil vincia ce S t ecao do o Gremio do ; ul,
mus espero que meus constautes desvelos j.e-
lo bes publico o boin senso nacional e a
vossa leal cooperaco, mediante o auxilio da
Livind Providencial la rao accelerar a poca
do us'.abelcci...etilo da paz. Do stado disi^assaau,
1 tras provincias serais inloiajacts peto mi-
nisterio da iustica
virem no ;. iegimeuto da mesma arma, s<
carregou dous pares da sapatos a 8 destas,
1 nomes se l!ie indicava querido ellas ti-
nbo someote recebido u ;. no acto de assen-
tarem praca no deposito dosrecrutas, e que
.s.i:n devia prevenir ao Commandante do
referido II 1 : 1, cu eode outro rjualquer
Ro de Janeiro a DE ABRIL.
Dsposico para a Sagraco de 4 Si. O
Imperador.
mmiiavut .\. I.
Hodia si de maio, ao meio da. S. M. o
O ilm.-Snr. Inspector da Thesourana das T a c ... .
nin 1 c i_r Imperador lara sua entrada solemne nicini-
Rendns Provinciaes manda lser publico que, .'. uat,Pt
1 1 r j j v e tal do imperio em sraude corteio uue se-
em virtude da Le e ordem do Exm. Snr. c &- '
,, i,) a 1 ra i irmauo pena maneira se ,: 11 :i :
Pirdante da Provincia de 8 e la do corren- 1 ,,, .." ,
rlum piquete de cavallaria commandado
por atieres.
te, peraole a mesma Thesouraria se bao-de
arremittar, nos dias if*, lj e 19 de Junho
prximo fndouro, pelas ei horas da ma-
nhl a quem por roen *s fuer os concraclos
da illnminaco do Caes de Palacio e a da
Povoaco dos Allegados do I. de Julho do
correte; a3ode Junltode id43.
As pessoas que se pioposerem a esta arre-
mataco comparego na Sala das Sassos da
A rumie ; das imperhes cavallari:as,
O re d'armas ara uto e pjssavjute.
Seis porteros di maca e seis da canoa.
Osjuizescle paz da eidade que quuerem
tsv esta honra.
Hum piquete de cavallaria cammandado or
teoente.
Todj
epuDiicar pea impre
Secrelaiia da Thesouraria das Rendas
Provinciaes de Pernambuco tS de .Vais de
18J1.
O Secretario*
Lu/. da Costa Portocarreiro.
Om. Snr. Lispeclor das Rendas Pro-
Lorpo, pira onde as pracas fosseo mandadas vinciats manda lser publico que em virlude
servir, da Le do orcameuto Fioviucial perante a
LitoAo Prefini da Comatca do Rio mesma Thesouraria nos dias tfj, i^eiQdc
rormoso, a cusando recebido o seu oificio de Juitiio prximo lindouro pelas 11 horas da
i, e disendo-lhe que os vi cimentos do des-! mani se bao de arretualtar em hasta pu-
tacamentopertencentes aomez oeAbiilpro- blica a quem o.ais der por lempo de hu.n
xiino passado, se bavio entregues soCafoo auno contado do 1, de Julho do corrente as
Francisco Rodrigues Pi.:i ntel, | Rendas seguintes.
Ulu'Jio Ao Lomnia.ud.iuie interina do L)- 1 i* Furo das Caitas e Fechos de asiucar.
psito, remettendo-lhe os papis ue conlabe- t. Taxi das uasaagens osKios dos Mu.ii-
lidade do destacamento da Coua-rca do iio ciptos do Hecu'e e Onnda.
Formoso relativos ao mez de Abril proxioju .^s pessoas que se proposerem a esta arre-
e ordenando que a impoitancia malacdo campareco na Salla d^sSessoesda
predi.. Thesouraria nos dias cima mencio- j J^asaspessois que, recebando can vite pa-
ndos munidos de fiadores idneos. '? lecrU"? lt ***' fwos do >.^ -
E para constar se mandouaffixar o presente "o .>*< '1^ e.ercer funecoes no
ublicar pela Imprensa "*teJ' c ,e ;iP:^rtarem em carra .gem de
dos mesmos io>se entregue ao Cabo F. li. IJ. piedita Thesouraria nos dial cima indicados,
Uilo Ao Commandante interino do ter- ai unidas de Eiadoies idneos,
Uevo chamar a vossa altencao sobre a ne- ceiro Baulhao de Artilheria, exigiudo urna I E para constar se maodou alfixar o presen-
Cisidade de hura coosetho de estado que] ola da imporlanoia das subras do Hospital te e publicar pela Imprensa.
vidros sem precedencia,
A cmara muuicipil e;n carruaetis.
Dous repoteiros a cavallo, que tero cui-
dada na direeco e oidem dascsrruagens
O coche que condusir o porteiro da impe-
rial cmara, esmoler-mor guarda-roooi n
icedico.
Os mocos da estribeira a cavallo.
O coche que conduir os Veadores de Suas
Altezas Imperites em servico.
O coche das damas das msmas Sen horas
em servigo.
O coebe qu condusir o mordoaa-mo: o
gentil homem de semana.
O coche do estribeiro-mor que ter ao
lado direitu liuai Cerradora cavaiio.
Dous coenes conduxindo Os ministros e se-
cretarios de estado.
O coche de respeito de Sn-s Altezas Im-
periaes, que sera gurdalo par Su n moco
da cmara a cavallo, do lado ejquerdo.
O coche que conducir Suas Altezas Impe-
ndes que ser guardado por dous mocos da-
cmara a cavallo, hum do cada lado,-
rt
>


-*
DIARIO ft ^
PERNAMUOCO
_-------.------------,-------------------------
O coche de resppito de S. M. Imperador,
tendo por guarda rfous mocos da cmara a ca-
!'o, huro de cada lado.
tenente da guarda de aicheiros.
coche que condoiir S. M. o Imperador,
vol'o
, direita deste o gentil-horneen da
, e esquerda o capillo da guarda.
do esquerdo o alferes-mr com o estandarts
enrolado immediataroeule atraz o cama rei -
ro-mor
semana
Apenas apparecer no passadico o porta-in-
ler ao lado direilo o capito da guar-j sifinia que levar o manto do Fundador do Ira-
da de archeiros, cao esquerdo oestribeiro- pe"o o commandante da forca mandar a-
presentar as armas o abater bandeiraa to-
Dor mocos da cmara a caralo formaro a- cando-se o hymno da independencia, at qu
las de bum e outro lado do coche, por fora do | S. M. o Imperador tenhaentrado na capella.
capito da guarda e do estribeiro-menor.
Os mocos da eslribeira formarlo alas cite-
riores as dos mocos da cmara marchando
p e descobertos.
A imperial guarda de archeiros formara
alas por fora de todos estes, marchando lao
bem a pe e descoberta.
O general commandante das nrmas da cor-
te, com seo estado maior, e todos os olhciaes
generpes de trra, seguirlo o coche de S. M.
o Imperador entre este e a guarda de ca-
vallara.
A guarda da cavalaria.
Ao entrar no Rotio da Cidade Nova o co-
che que conduzir S. M. o Imperador huma
girndola o anounciar para salvaren as for-
talezas e embarcaces de guerra.
O cortejo seguir pela ra de S. Pedro -e
ra Direita em direceo ao pago da cidade;
toas S. M. o Imperador com Suas Augustas
]ims e com as pessoas que vieren em coches
da casa imperial s'apear na capella imperial,
onde ser recebido peloRev. bispo capello-
ntor, cabido, entuando-se a aoliphonaSalcum
faclmperatorem ; e, depois de faier oraco,
proseguir para o paco, onde as oulras pes-
soas tlevem estar oceupaudo aa salas que
compelen) a cada hum.
Lego que S. M. I. chegar ao payo, se di-
gnara de receber o corpo diplomtico e da-
r ..erja mo.
a mossos da estriheira que tem de ir a
p e a irperial guarda de archerros. aguar-
dars o rc-iejo no Roci da Cidade Nova.
Asdirxais pessoas que o devern formar e-
rliar-se-ho as des horas no paco da Boa.
Vista,
PRonaiMUA a *
No dia a 3 do maio s 9 horas da manhi,
estar formada a tropa no lugar do Pago da
cidade.
A's 1 o horas seguir para a capella impe-
rial pelas salas do pago o prestito que de-
ve acompanhar a S. M. o Imperador para o
acto solemne de 90a sagraco e coroajo.
Ete prestito ser formado pela maneira se-
guinte 1
I. O rei d'armas arauto e passarante.
Hum aiudante do mestre de ceremonias.
a. Os juies de direito municipal e de
paz da cidade em ejercicio que quizerem ter
esta honra.
3 Osofficiaesdacasa imperial que nao
tes 1. ir ou exercicio determinado na *rte ,
nud.t offiuaes de secretaria de estado e
di .atas brasileiros.
4. As pessoas abaixo declaradas que qui-
rerem ter a honra de eulrar no cortejo a
saber :
Os erclesasticcs ero habito talar.
Cs olLiiaes militares da 1. e a. linha da
guarda nacional, e cadetes que nao estive-
icrr em servijo e se apresenlarem em iigwo-
sc ui.iorn e.
Tcdcs os cidados vestidos de corte.
5. A cmara municipal.
Hum ajudante do mestre de ceremonias.
t>. Os men Los dos tribunaes da trte,
sem precedencia.
ilum ajuuante do mestre de ceremonias.
7. Os jorleiros da cana e da maca em a-
Vaj e seu apentador.
8. Os mocos da cmara porteiro da im-
perial cmara o lenle da guarda, o guar-
da roupa de semana e dciaes da casa em
eervico.
9. O9 grandes, gentis-Lomens e veadores
Enlre as alas lormadas por ebtes iro as iu-
signits iroj eria?s que sao :
i O manto do Fundador do Imperio*
II. A espada imperial do Ypirauga.
1(1. A ccnsliluio do imperio.
IV. As c{lerendas.
Va O globo imperial.
VI. O annel e luvas candidas.
Vil. O maulo o Imperador.
VIH. A mo da jusilla,
IX. O sieplro,
X. A t>patia imperial.
XI. A torca.
10. S. tl. olrsjerador, com manto da
cavllairo {.ia-uieslie do oidtm do Cruzeiro,
wnejo ao lao direilo o cencitsiavel, ao es-
*
a mao esquerda.
O condestavei se coltocar no ultimo degro
do treno a direita o alferes-mr no ultimo
esquerda o porta-insignia da mo da justi-
9a no mesmo degrao por detraz do alleres-
mr. o porta insignia do globo por detraz do
condestavei ; da maneira que todos sejaS vis-
tos da prava.
. Entronisad o Imperador, o cabido fa-
zendo huma profundd reverencia eutoar
Per mullos aa nos e se retirar pelo pavilho
do Prata.
Enlio % M. o Imperador de corea, seno-
tro e mo da juslica se dignar de descer do
trono e apresentar-se ao poro na extremidade
da sala fronteira ao trono, levando direita o
condestavei, direita deste o ministro do im-
perio com a conslituico na mo direita
deste o ministro dos negocios estrangeiros e
direita deste o mordomo-mr.
A' esquerda do Imperador estar o alferes-
mr deste o ministro da justica deste
o mimstso da fazenda, e deste o ministro da
guerra.
Chegado assiro o Imperador entre as gran-
des columnas o alferes mor arancando
frente e desenrolando o estandarte dir em
voz alta t Estai alientos Est sagrado o
muilo alio e milito poderoso princioe o Se-
nil or D. Pedro IJ por graca de Lteos e un-
nime acclamaro <1 js poros Imperador Con-
stitvicionale Uelensor Perpetuo do Brasil.
Viva o Imperador l E a este lempo, vol-
tando a bandeira por trez veres, dai trez vi-
vas que sero correspondidos pelo general ,
fofca armada e poro ; e reliraudo-se ao seu
lugar S. M. o Imperador se dignar de
cbe;ar frente para ser visto de todos, e dig- ,
nando-se de corresponder s saudaces rol- ,
tara para o trono onde dando a mo da
justica ao ministro respectivo, diguar-se-ha
de receber a continencia dd tropa a qual \
depois do fogo de alegra desrilar toman- ;
do a oceupar as mesrnas posices.
O ministro do Imperio dever desenrolar a
No pavilho do Amazonas [estar hum pal-
lio sustentado por oito mocos da cmara que
o entregar a oito grandes do imperio para
arompaubarem S. M, o Imperador a: a en-
trada da capella-mor.
All os porla-iasigni8s as depositars so-
bre urna credencia e ficar junto dellas. .
Aos lados de cada porta-insiguias irio doos
mocos 6dalgos os quaes depositadas as in-
signias deven postar-se em alas entre o ca-
bido e os membros da assemblea geral legis-
lativa.
O paliio depois da entrada de S. M. o
Imperador na capella-mr ser outra ves
sustentados pelos mocos da cmara que o ti-
nhao no pavilho do Amazonas para ser en-
tregue de noro aos grandes que derero at
alia accompanhar o mesmo Augusto Senhor ,
acabada a ceremonia da agracio.
Concluido o acto religioso na Capella Im-
perial regressar o prestito na ordem se-
guilde:
]. A camera municipal, que oc-cu part o
pavilho do Prata.
a. Os individuos que por parte das as-
sembleas provinciaes, das cmaras munici-
paes das academias escolas e corparaces
scienlificas religiosas e militares tiverem
sido deputados para assistirem ao acto da ia-
graco do Imperador.
3. O9 membros dos tribunaes da corte os
quaes occupar5 o ealo entre o trono o pa-
vilho do Prata.
4. Os membros da assemblea geral legisla-
tiva ou venha todos ou em deputacao os
quaea se collocar em semi-circulo no sali \ oostituigao o meimo lempo q' 0 alferes-mr
do trono defrente delle. desenrolar o estandarte } e, qud0 0 Imperador
5. O cabido, que se tollocar em semi- .rt"rr uo trono, a coliocar em orna credencia
circulo concntrico ao dos membros das cama- wntMrt este junto do missal que de ve
ras legislaiiras. alliaer deisado por huma digaidade do cabi-
6 A corle, levando diante o rei dear-.<**
mas, arauto e passarante porteiros da can- Concluida a continencia da tropa, serio
na e da maca, mocos da cmara observan- [admiaaitlidos todos os cidadios que ocoslu-
o a mesma ordem guardada na ida para a mt* "' *os *>j-mios ao cortejo do Impe-
ra pella.
Os porta-insignias voltario na mema or-
dem com as alteraces seguiotes :
O porta-offerendas trara o cordo e borlas
de caralleiro gro-mestre.
-O porta-annel, o collar da ordem da Ros;
O porta-manto imperial, o manto de ca-
valleiro ;
O poria-sceptro o collar do Tosi.
O porta-espada a espada de caralleiro ;
O porta-coroa o chapeo imperial.
O rei de armas, arautoe passarante se ent-
rador os quaes, rindo do pavilho do A-
masonas, far huma profunda reverencia
ao mesme Augusto Senhor, e outra a suas
Altezas Imperacg e sauun pelo navrlh > do
Pr.ta.
Os oraciaes da guarda nacional virio ao
corlejo por corpas.
Pind este acto, S. M. o Imperador se
retirar e, na sala da trono do paco se
dignar de receber todas as senhoras que ti-
verem assisttdoa sagraco.
Depeisdisto lego que S. M. o Imperador
locars no quarto degrao da grande cicada determinar, comecar o banquete imperial ,
fronteira ao trono da varanda em praca va-
ria formada por huma scelo da guarda im-
perial de archeiros e pelos porteiros da can-
oa t tendo ao lado os dous sargentos da mes-
ma guarda e os porteiros da maca : os mocas
da cmara se coltocai em quadro concentri-
noquil se guardar o programas* seguate l
Al
Na nova sala do trono ter lugar o ban-
quete imperial.
S. M. I rir para elle pela sala dos gentis-
00 ao formado pela guarda e pelos porteiroa homens ; e dign da carina e da maga. hornera de semana llie dar agua para purifi-
Os mocos fadalgoa occupai as columnas car as mas os veadores a suas Altezas
fronteiras da varanda.
Logo que S. M. o Imperador chegar ao pa-
vilho do Amazonas j 09 grandes do imperio
entregar o palio aos 8 mocos da cmara e
S. M. o Imperador de coroa e s;entro se
dirigir ao centro do salo do trono.
Os ministros e secretarios de estado ficarS
direita do trono e destes os grandes que
nao tem emprego na casa.
Os gentis-homens, veadores e oiciaes-
mores daro a direita ao trono conformo
suas precedencias.
Os porta-insignias logo que as tiverem
depositado tomaroo logar que lhes compe-
Imprraea.
I-Vitoisto, obispo capello-mr henrera
as iguarias depois que tiverem sido deseo-
bertas pelo redor.
Concluida a benco 9. tt!. I. tomar as-
enlo ( tendo a i'rincea Imperial direita ,
e a ptinceaa Sra. U. Francisca esquerda.
Huma banda de mu tica tocar durante o
banquete.
Estar5 na sala todas as pessoas que fazem
parede na corte.
S. M. o Imperador ser servido pelo vedor,
trinchanle-mr e copeiro>mr, pe.o guarda
roupa de semana criado particular e moco
i'r. da manteeria : e cada huma das princezas por
FicarS no pavilho do Amazonas todas as dous readores, hum ateo da cmara o bum
pessoas que tiverem o foro de olhciaes da cata creado particular.
e nao tiverem de exercer funeces no ecto 5 os Findoo banquete o hispo capellao-mr
olLciats de secretaria mdicos e diplmala* 'entoar grabas e S. M. I, se retirar com
o-Imperador e Suas Alteras Imperiaes recebe-
r as lelicitacSes da assemblea geral legisla-
tiva do corpo diplomtico e das corpora-
6es e pessoas que quizerem ter esta honri.
De noite visitars as illuminaces.
No 4* dia S. M. o Imperador honrar o
iheatro com a sua augusta presenca.
N'bum dos nove dias a contar do aa lla-
vera hum baile no paco da cidade,
N'outro S. VI. assistir ao foga de artificio'.
D1SP0SICOENS GEHAES.
i* A entrada na Capella Imperial fica
vedada a quera nao for do ser vico ecclesiaslico
da mesma ou do prestito,
a. A capella-mr ser convenientemen-
te augmentada pira conter os porta-insigniasj
os bispos os oraciaes da corte que tem de
exercer funcgSes o cabido e os membros da
assemblea geral legislativa.
3.a Haver assentos para o condestavei ,
tanto na Capella Imperial, como na salla do
trono da varanda e o condestavei se assentara
ou estar de p conforme estiver o Puperador.
4 As tribunas da capella-mr do lado
do Evjngelho sao destinadas para o corpo di-
ploma tico.
5. As damas tanto effectivas como ho-
norarias acompanharS a Su:is Altezas I a-
periaes para a tribuna imperial. As acafatas
iro para as tribunas do lado da Epstola.
6. As senhoras de distineco que sero
convidadas pela secretaria de estado dos ne-
gocios do imperio ocupar as tribunas do
corpo da capella.
7 As pessoas da corte que nao exerce-
rem funccSes no acto da coroaco oceupar os
assentos do costume no corpo da capaila.
b\ O corpo diplomtico e os membros da
assemblea geral legislativa estar na Capella
Imperial oceupando 09 lugares que Ibes sao
destinados antes da chegada do prestito.
9> Todas as pessoas que fazem parte do
prestito ou de vera assistir sagraco iro
apear-se no paco da cidade donde sero en-
caminhadas para os lugares competente),
10. Nomear-se-ha um introductor para
guiar o corpo diplomtico.
lia Nomear-se-ha hum guarda-roupa
para guiar os membros da assemblea geral
legislativa.
ia,- Nomear-se-ba quatro mocos 6dal-
gos para acompanharem as senboras.
li. Todos os cavalleiros das ordens qu<>
tem manto iro com elle no dia da sagra*
cao smenle,
ii, Do dia a4 at o dia 3o es-tara a-
berlas as portas dos pacos e varandas para se-
rem vistos assim como as insignias por
todas as pessoas decentemente vestidas desda
as b s 10 horas da tarde.
i>. Sero designadas com anlicipaco as
ras por onde as carruageus dever i dirigir-
se ao pago e retirar-se.
(Do Despertador.)
aa
suaa Augustas Irmas.
Todas as pessoas convidadas
para assisli-
brasiteiros.
Postas as cousas nesle estado o comman-
dante da brc,a (que a deve ter em armas apre-
sentedase baneiras abatidas, tecando as mu-
sizas o hymno do Imperador desde que S M.
o Imperador liver saltido da capella^ manda-
la tiraras barretinas.
Ento o arrebispo primaz acompauhara S.
M. u Imperador ao (tono e o ministro da
juslica Ine cleceir a mo da jusii.a (,ue
S. M, o Imperador se dignara de aecetiar cosa No dia subsecuente ao da sigraqao S.^M,
rem a sagrario que quizerem ter a honra de
estar presentes ao banquete o iaro as sa-
las mmedialas que lhes serta tranqueadas:
os membros do rorpo legislativo que quize-
rem (icario dentro do satao em semi-circulo
troiileiro a mesa.
^ racoRAMKA. ti. j.
Vimos o Jornal do Commercio at 4 do
correte que nos adiauta mais sete dias em
relacio so que publicamos hontem e do 11.
4 copiarnos a Falla do Tbrono que se l em
logar competente.
dAhia.
Recebemos folhas da tfihia al o primeiro
do correnle. Est tranquilla.
VIKAS,
As folhas, que recebemos de Minas aican-
cio at j do p. p. e nellas nada encontra-
rnos de mteressante.
------------ lin ^
S. PEDRO DO SUU
Porto Alegre a8 de marco.
Pessoas ltimamente chegadis d liia Par-
do dizem que o exercilo marcou na direccao
de Cessapava.
A brigada de Medeiros augmentada cora-
o quinto corpo do commando de Cinco Pedro
e hum balalho de cacadores dirigi-se para
Camaquam passauco pela Encruztlhada, a-
Hm de ver se podiao bater Nelto e mitras par-
tidas que por ali eiistio em reumes. Dii-
se que Netto passra aquello rio com raeio da
de dianleira.
Fiiinpe Nery eslava muilo em risco com a
pouca ibrea que Ihe deixro para guarnecer
Itio Pardo e seu municipio e por isso leve
ordem para se retirar devendo boje oceupar
a povoaco de Santo Amaro ou Taquary.
As communicacoes com oexercuo esto cor-
tadas e por isso voltio para o Kio Grande o
Seara e Luiz da l< ranea, aim de vertmss
por ahi lhes ser fcil reunirem-se ao mes-
mo. O general receneu a lempa os olhcios do
geverno central, enviados uelo presidente ,


DIARIO DE PERNA
!!*' C
O
uta
participando-lhe a vinda daquelles officiaes ,
assim como sua chegada a esta e que ficavo
a sfguir para e Ihe a presentaren!, ao que na-
da respondeu accelerndo ao contrario sua
marcha al ento demorada, pois nao se sa-
be oque elle tetn feito desde dezembro at a-
p,ora ; o cerlo he que os oKciaes voltro do
jneio do caminho, por nio poderem mais re-
unir-se ao exercito sem risco de cahirem ein
poder de alguma partida rebelde. Dizem
( pode ser que seja exageraco ) que como
o genera! nunca desembanbou a espada nao
per no exercito quem possa e saiba censurar
Mas tnanohias, assim como que snspeitando
que he mudado quer ir cccupar posicoon-
de seu successor nao posta ir tomar o corn-
il ando combando asim o lempa que quizer;
e o mais he que nao leon Torga que l o pos-
sa levar quando assim aconleca acerescen-
to roesroo que do expendido se vangloriou no
quartel general.
A intriga entre lie e o presidente tem to-
cado a meta*
Pelo lho do Stbastiao Brrelo mandou a
propesta geral do exercito para a corte sem
a submetter approvac.no do presidente ,
contonee Ibe ordena a lei a respeito. Dizem
que be impossivel que seja approvada nao
su por semelhante taita como por ser huma
rsonslruosidade. Alm de postos de accesso ,
vo tan.bera muilas propostas para dignata-
rios ofticiaese cavalleiros do Cruzeiro etc.,
etc.; niostrou-a o todos os que foro contem-
plados e tez espelbar a aquelles que col-
Jocados cm outros pontos a nao podio ver ,
afim de ganbar partido e acarretar dirficui-
daties a seu suciessor quando a meama ve-
11 lia para reformar e nao sejo contemplados
alguus que nao estejo as circunstancias.
Assim vai tudo marchando : a legalidade de
mal a peior.
Todos os districlos que torio ocnopudos pe-
les rebeldes esto infestedos daquelles que os
nao atompanbrao e que conscios de sua*
-virtudes uo se tem querido a presen tar ,
zombando das tosedicas amnistas embre-
nhados nos matos, iaiem suas correiras quan-
do ihes parece e algumas morles roubose
insultos tem pra-licado.
O Juca (Jumes tem-se ltimamente bati-
do em diversos escondrijos e vai-os amnis-
tiando como costuma $ ebegou isto a ponto
que todas as familias que foro oceupar suas
chcaras depois da retirada-de Bento Goncal-
ves e que ficoa alcance das bateras do en-
liincheiramente voltro para acidade por
se nao julgarem ali seguras. A actividad de
Ourives e rinda de 1-ilippe JHeri para l'a-
quary ha de por mais reapeito aos laes ban-
dos de iadres a quem se nao pode dar ou-
tro nome pois que hoje nem tem chele, uem
seguem poliiica ou principio aigum viven-
do embrenbados nos matas, assaltando os vi-
andantes ebegando mesmo sua audacia a
Laterem algumas policas estabelecidas em al-
gunsdistrictos.
Huma pequea forca que existia em Lages,
rebelde loi surprebendida e feila prisionei-
ra por huma torga legal vinda de S. Paulo.
O Porlinho (rebelde) foi tambem batido e
derrolado de sorpreza em Santa Victoria por
huma torga legal que ali se reuni nos ma-
tos commandada por bum capito Hippoli-
to e outro Atanagildo islo de molu proprio,
e nao por disposico de autoridad neuuuina ,
etc. etc. etc.
O redactor do peridico Commercio que
to podre incens queima diariamente ao seu
dolo o actual presidente, iusullou no nume-
ro de sexta lua ao brrelo burdo oliici.il
maior da secretaria da presidencia, lloniem
rnesreo ero occasio que o tal redactor des-
cia de palacio arrumou-lbe huma banda
cerrada de bofetadas que o pz a tiuir. O
cUendido tornou a subir e queixou-se ao pre-
sidente. Chamado o Surdo este fra de si
em tiiin.-a convuho isse ao presidente que
aquelle honiem era hum paule malvado e
calumniador, que S. L'-xc. iuuiIo erebai-
xava ue sua dignidad em aUunui-iu t-oi asu
.palacio.
( Carla particular. )
( Do Jornal do looioiercio. j
) rebeldes acornados nos mato? de Mostardas ,
mandarn render-se ao Exm. Snr. presidente
da provincia, e offerecer-se aoservigodo
val operar debaixu da direceo do nosso bra-
vo Silva Tarares. O Brazileiros verlo de
ora em diante o terreno collocado entre Ci-
imperio s pedindo-lhe que nao querio macuan e Jacuy ser o tbeatro da gl ira iejt-
servir em piimeira linba, e com elles 5o sol
dados. Outro official rebelde com 45 sol-
dados da costa dos Palmares, mandou-se tao-
bem render ao Exm. presidente com a roes-
ma simplica afiancando que eslava decidido
a combater pelo imperio O celebre Juca
Francisco mandou sua mulher dizer o Exm,
presidente que se dava sua palavra de hon-
ra de o nao perseguir elle se apresentiria ,
e largaria a provincia at o fim da luta.
A villa de Lages, que eslava occupbda pe-
los rebeldes, acha-se hoje restaurada por
huma torca legal vinda de S. Paulo i nessa
restaurarlo nao perdemos bum s hornero e
o inimigo leve tres morios hum baleado ,
e ti ma presinenos ; o resto tem sido acos-
tado al o passo de Pellotas passarj este rio
e foro acouiar-?e na Vaccaria. Neste dis-
Txio Grande 3 de abril de 1841.
As noticias da campanba sao do maior in-
te s esse pcssivel para a legalidad ; os rebeldes
'clio-s na moicir desatora I isaco ; cansados
-e soliier cheles devatsos j abandono a
.u usa da rebellio meltem-se pelas bren/ias
para mais nao servirem sabem para a Cis-
|.launa ou se vem apiesentar as nossas ti-
' ir as onde chego aos ao aos 3o e das
liemos (ido de o presentados, Dous oQkiaes (
trelo, o bravo legalista Elias Borges Vieira ,
reunindo-se a outros delensores da lei ata-
cou os rebeldes ao mando de Arauli* e os
perseguio al o Campo do Meio. Parece io-
crivel mas he verdad], que al o campo do
Meio ainda os legaes nao tivessam perdido um
s hornera e o inimigo j contava 5o mirlos,
alguna prisioneirus e muitos extraviados Os
bravos Juca Ourives e Rodrigo devio subir a
serra para obrar de concert com Elias Bor-
ges metter o inimigo no meio de dous fogos
e acabar com aquelles restos de traidores e de
indignos Brasileiros Juca Ourives nao ces-
sa de proigar aos rebeldes e salteadores a-
quilombados nos matos da Aldi e immedii-
les de Gravalahy Rio dos Sinos, &c. ;
tem sido (requemes e reubidas guerrillas ,
[ailando sempre vantagem sobre os rebeldes.
O coronel Hildebrand lem batido constante-
mente todas as partidas (icando morios o ca-
bccitba Vlanoel Bobo vanos otuciaes rebel-
des o muitos soldados, O tenente-coronel
Rodrigo nao cessa de acossar eases grupos re-
fugiadoi pelos malos e faier prisioneiros.
Finalmente a provincia aprevena o espec-
tculo de huma briga gara! e os legalistas
de toda a parte se iusurgem contra os rebel-
des engrossando as lileiras da honra.
Emquanto que isto se prtssa do lado da le-
ga l idade, o coutrano se v entre os rebeldes :
lodos esperavo que com a maioridade de .
M. o Imperador os caudilbes se reodessem e
aceitassem a amnista que a clemencia impe-
rial Ibes ofl'erecia ; roas vendo que seus cau-
dilbos sao contumazes, que nao querem o tira
da guerra que esto promptos para ver cor-
rer o sangue de seus iranios rio-grandenses ,
e lod* a provincia na miseria com tacto que
conservem o mando j vendo emim queos
males se nao acabao o povo os vai abando-
nando geralmente vo largando aos rebel-
des 6 tomando cada qual a direceo que Ihe
convem 1 A columna de David Canavarro
que era de 2,000 bomens est boje reduzida
a 1,160 bomens, e sea dar combates. A
columna ao mando de Benlo Goncalves eva-
porou-se loda 5 hcando este caudilho s com
o seu piquete por ser composto de seus pr-
ximos prenles, a quem deixa viver redea
sola. Isello, que arrastava sempre comsigo de
boo a 1,000 uomens hoje apenas tem 2oo
bomens a seu mando e debalde lan?a mo
do terror para recrular nada consegue j e
se alguus le chego em cinto de couro, he
para logo deserurem, Mandou ao Urbano
recrutar na costa do Camaquan j em vate
das este caudilbo pod apenas reunir huns
40 bomens que deserlio no segundo dis
da marcha. O mesmo aconteceu com 3o a-
garrados pelo Cachoeira na costa do Salgadj.
iNetto anda desesperado ; elle mesmo diz que
o povo j nao emende sua linguagem } pdra
arranjar huma forca de 35o uomens b>i pre-
ciso que os cubecillids Antonio Joaqmm de
Oinellas Juca Custodio e outros Ihes truu-
lista por pouca que seja a prudencia de
quem tier de presidir s operacoens milita-
res : a repblica est moribunda ; ella j ou
e tocar sua agonia. Entreunto que de S.
Paulo vem che^andj 1,000 cavalleiros, da
Maranhao i,aoo infantes, 4oo do Para e 4oa
de I eriumbucj de todas as parte do impe-
rio se movem forjas sobre os rebeldes a fim
de esma^ar a rebellio edar a paz ao impe-
rio que nao carece seno de paz para ser ri-
co e feliz.
A quem se deve hum tal estado de cou-
sas P ao nome do nosso adarado manarcha ;
ao nome augusto do senhor D. Pedro II. se
accende em todos os peitos o amor da gloria ,
odesejo de servil-o. Apenas elle sentou-se
no throno do Brasil, a repblica principiou
a desmoronar-se e vai desfazer-se por si
mes/ni. \ quem se deve tudo isto ? Ao sa-
bio ministerio que dirige os negocios do paz,
e nao cessa de trabalhar nos seas melbora-
memos ; ao bravo exercito legal, aoseua-
crisolado patriotismo, ao digno presidente
da provincia cojo comportamento e lealda-
de tem desmentido as calumnias que Ibe l m -
cavo ho-nciis injustos e desatfeicoados ma-
ioridade de S. 'Vi. o Imperapor j a esse pre-
sidente que dizio vir de proposito para en-
tregar a provincia aos rebeldes 11.... En
tbusastas da presidencia do Exm, Snr. Al-
vares .Machado sentimos o maior prazer
vendo que muitos cidados, que outr ora des-
coniavo da pureza de suas iutences, hoje
fazem-ibe os maiores elogios emoslro-se
arrependidosde Ihe lerem leitoopposi;j,
O 1. batalhode iolautaria seguio em-
barcado para S. Gougalo e com elle os bri-
gaderos Sera e Biiiaucourt, o coronel Luiz
da Franca o teen le-coronel visconde de
Camam o tenenle Joze Mara e oulras
pracas. O Exm. presidente foi assistir ao em-
barque desses bravos, e deu nessa occasio
vivas ao senhor D. Pedro II. conslituico,
a lamilla imperial es tropas da legalidade j
e os bravos do 1. batalho cheios do eothu-
siasmo respondro com tres vivas ao Exm.
presidente que tanto se lem interessido pe-
los triumpbos da causa imperial. eos os le-
ve a salvamento e permita que suas armas
sejo terriveis aos inimigos da patria 1
(dem.)
( Conlinuar-se-a j
Correspondencias,
Snrs. Redactores.
Como prejudicado e ao mesmo lempo du-
vidozo porque nao sendo letrado nao pude en-
tender bem o que li em Pereira e Souza tomo
3. 438 Notas 854 e 855 recorro a
Vms. para que ou por si; ou por llaslra-
co d'algum Jurisperito m'enformem se bum
Juiz pode sem offenca da Lei conceder vista
suspensiva ao arrematante d'buma proprie-
dade para este nao entrar para o Depozito com
o producto da arremalaco estando essa pro-
prieJade penhorada por outros creadores alem
do arrematante que pode obter licenca pa-
ra remataa sem que aquelles fossamouvi-
dos, e se he por esta forma que se d encom-
modo as partes daudo-se lugar a huma de-
manda q' devia ter-seevictado se se execulas-
se a Lei.
Com a sua resposta tornarei a encommo-
dal -os : com o que obrigar a seu constante
leilor.
O prejudicado
que nao tend law roestres pide*! Ip
tar na agricollora ou em outro qn
ramo de indtistrii : eis o motivo porga*
grandtrs males pezad obre Oft^* >
tone ,0 crime. Se isto nio fir bis
passare a publicar 10 n^mes por in'eiro
uzarc do* meros que a Lei ce fscttltl*
Francisco Carneiro Macbalo Ros.
SOCIEDAD.: JVATALLEMSS.
OThesoureiro d raesms SocieJiz -
viza geralmante aosSenbore Socios, par?
hirem ou mandarem receber os bili-tc*
que llies bouver de tocar dj festejo qus
Sociedade lem d'apreserstar ao da -ti do cr-
rente : emaplaulo a Cjroajij de S. M. I
o Snr. O. PEDRO II. O que dtver
lser na Sexta feira [2i j 111 ra do- Creqw ,
D. 5 lado do N'ortt: lojo do Sor. Cuaja.
l visos Di versos
Intendemos que nao ; por que feita e con-
cluida aarremataco o arrematante he obri-
.id.ia realisar o preco da arremalaco dentro
de Iresdia's, sob pena de prizo mu prin-
xessem huns 15o ladroens do laquary ; mas cipalmente quando esse prejo tem de ser le-
neiu com esses se pode reunir, pois, quan- Tado ao deposito para acerca d'elie se despu-
do se duigia para o erro do Rooue para en
contral-o o valente Chico Pedro lazendo
a vanguarda de .t.edeiros passou-lh bum
cerco que o ia agarrando ooIXetiovoou
miseravelment diante dos legaes ,^ia dei-
xou o seu Ornellas em grandes aperros, e no
meio uo povo do i'eum Salgado e oulios
lugares que ja pedem couuandaats de po-
lica legalidaue e se ollerecem para o ser-
vico do imperio.
JNo meio desia assemblea de pequeos, mas
continuados inumpbos o nosso exercito en-
trou em campauta bem fardad.), bem arma-
do, levando buuia caixa milita
tar prelereuc.a ou proceder-se a rateio, A
vista suspensiva pas nao tem lugar anda
mesmo qae os inleressados a quizessem tole-
r.r a vista do rigor da legislar;o quanto
a arrecadaco do preco da arremalaco.
Os Redactores.
Srs, Redactores.
D novo recorro ao seu Diario para pe-
lir a cei tos Senhores de Mara Farinba que
los e um duas columnas
dir a cenos aennores ue .vraria rarinua q
se atistenbao de mandar corlar lenbas em oai-
nha propriedade Maruim -e mu posiliva-
de 60 con- I mente peco ao Sr. L. \, 'A. M. que se nao
huma com 5,aoo em meios de usar licitamente do seo foruo de
bomens e o general em chele a sua lente el cal, que largue semelbaule occupaijo a
oulra lorie de mais de 3,000 bomens que tim de nao tur empregadas no furto pettioac,
t^* Apezar de um do* berderos da S.;-
nbora Roza de Souza de Jezu, tefan-"
uunciado no Diirio de 'j(J de Fevereiro dene
auno, que se eslava pmcJenlo na juslilca-
co do Demencia da rnesma Sanhora out
herdairo agora o ratifica para que ni .ja a
pigue quil per quinlia que seja a m;s n+
Seniora ou a J laquim Candido Ferreir*
(froeucador consiituiJo pela mesma em Sa
de Marco do anuo de i87)ou faca contrau
algum relativamente aos bens do cazal da dita
Seubora D Roza de Souza deJezus, tanto
porque nao fe: Inventario por allescimento
de seu marido Antonio Lopes Chaves que
lallesceu em o auno de 1.817, cj.no pjr se a-
char em urna mu ava ^ada idada e en es-
tado de demencia a utos de nao cjnbecer
quase a ninguem qu Ta do seu coahesi-
mento e nem saber t, < oqusfaz, ceaa
ludo provado est : a vi lo que exuberan-
temente se provou, ser Uu 1, e de rierihu n
effeito o que com a mesma Senliora tratare.n,
e Joaquina Candido Ferreira facer ou outrj
qualquer Procurador que psla meima cons-
tituida for. E porgue se proteste contra a
validade de qualquer pigimento ou con-
trato que com a masma Senhora tV.co, ou.
com o dito Procurador cima declarado ou.
outra qualquer pessoa que nao lor competen-
temente para isso nomeadopelolllm. Sr. Dr.
Juiz do Civel da respectiva Vara faz o pre-
zente aununcio para em tempo algum alega-
ren! ignorancia. Um outro berdeiro.
tar Avza-se para conbecimento de quera
pertencer que no da 17 do crrante das 8
para q horas da manbl, estando os serradores
no armazem que vende madeira por detraz
doTheatro, da parte da mir, viro passar
umquadro boianlo apanbaro-no : quena
for seo dono, dirija-se ao mesmo armasen,
que dndoos signaoscertos Ibe ser entregue.
isr Aluga-se ou arrenda-se um sij na
estrada do Monteiro com bastantes arvore-
dos de frutos e perto do banfio ; a tratar ut
ra da Conceico da Boavista D. 9.
S3T* Aluga-se o a. andar do sobrado O, 11,
na ra Nova : quem o pretender dirija-se
a toja do mesmo sobrado.
nr Precisa-se de um tratado de Filoso-
phia por Laromiguiere: quem (ver annun-:
ce.
E^ Precizase de um homam que entenda
perfeitamente do servieo de padeiro ; -i quea
he convier dirija-se a ra do Rjzario .
i5 que se tratar do ajuste,
ap^ Quem precisar do um hornera casad j,
com pouca familia para Administrador do
qualquer fasenda ou outro qual per esta-
beleci.nenio tora dessa iraca ; aunuu:ie sua
morada para ser procurado,
GT Desappareceo da ra d'Apollo no> por-
tos das canoas, defronte do Sr. Cttalica n
2. andar no dia 14 do corrate d ts 10 pi -
ra 11 horas da manb um cao d'agoa uIj
branco rabo com urna malba grande parda
as costas cabello corlado do meio do corpj
para o caba : quem o peg ir, dirija-se ao s-
criptorio de Joio J. Ribeiro ra da Caieia ,
n. 54 1. andar, ou na mesma casa d'ouJj
o cao desappareceo qu ser genarosame.Ha
recompensado.
fc*r Ua-se dinbeiro a premia sobre pinto-
res de prata ouro, e bnluantes ; uo aoora-
doda ra das Triuxeiras L). 9 : e roga-se
as pessoas cujo prazo se finthsireon viren
bnscar seos peunores ou rcormi-lo, e o
nao fazendo breve passarei a venidltos para
o meo embolco.
j&T (^ue:u precisar de urna ama para da
homem solleiro para o arvico de partas a
dentro > lavar eago.uar cjzin.iar j dirja-
se a rua da Gloria casa do Sar, BanJeira ,
nueicbaia com qujia tratar*
ILEGVEL


sr j\o dia 16dororrenle petas nove !>o-
r^ da noile desapareceo da raro boa do Carmo,
ota prelo ganbador com nasa mesa e um
luzinlioem cima, duas cobertas, doos
travisseir i, um grande eoolro pequeno ,
4quadrosam delles tem o vidro quebrado
DIARIO X
E PEBW AMITO
'.wxrf'imanBsa&jjsaaaoss
duzias de pecas de prata viudo do Lisboa, e dos ni beco do quilbo j na ra do fogo ao
mohos ouiros objeclos dos quaes pomos sao
tizados, e os au inteiramen:e novos.
p do Rosario t). a5.
MST Um prpto de boa 6*;ura de idade de
qo almos muito robusto, e propria para ar
masen de r.ssucar ou para serrara urna ne
C o i p r j s
qquaorosam delles tem o vidro quebrado grnha de idade de i5 annos, cose bem, e
mesa bia amarrada c a curda para se-1 s^- Urna obre .le nova floresta e o livrol engomma sofrivel, um molequede idade de
gurar o bahu que tinl segaintes pe intituleda luz epatar pelo Padre Manoel Ber- { annos ptimo para qualquer offioio } na
3 vestidos um de com bico no talbo ardes; quem tiver anauncie. rua velha no primeiro sobrad i a dircita en-
e mancas e o nutro di ; i .,. imatra r.,%r lo, mi ai ,i.., ,. i__,1 i_ ___...__h... ___ c c........:_
rugi emdhs de Selembro p. p. o escra
Joiquim fiHio do raesmo sertio o qm[
bouvepor beranca do seu so.-jro o fi,uj0 j ?
Coideiro Monis Falefio os signaei do PJ*
voso os segnintes j alto, clieio do corpo
G ometria por Bzout algebra e
liria Lacrois ; na convento de S.
em Olinda ou anuuncie.
en.d a s
muito boas e por pre-
lo ; e milho alpista a c)';o o quar-
do .'armo venda de Narciso
u ia de Jacaranda de veias. em
ni > : na oraca a boa visti do so-
' ir ao correr do Coronel Al-
_ ------- ,----------------,_ -. ------ ^
gnnha de idade de i5 annos, cose bem e I cor bem preta pernss bastantemente ro.
sis falla algum tanto rouca temo vicio V
embriaguez he bastante ora ti .-o ras estrad
do Serto pois em outras Cu id s f ieB is
dirigido pata os sertoens da Parahiba, t
sido visto na povoaco da S Beatoe C cCai
. termo de Garanbuos e ultmame,!
que tomara para paaellas de Miranda- au 6
o pegar leve ao atierro da boa vista qUe '"*.
loojooo d gntificaco. Francisca Y ra
Pereira de Brito. "lcr
ar Em fin de Novembro doanno pasa-t
Irand > da ponte vellia para S. Cruz ;
como urna cabra bicho rasta de Portugal,
rinilo boa de leite e t-st p i i 1.
OT U"aa barretina (>>.-a guarda nacional ,
por preco commodo ; na raa I Cabug loj
W Do US esclavos de uaco de i 1 ide de
e mangas e o cutre!,
tem com bico, de
urna casi ta., iiu.;:; tes um p
eoutro de seda de u
gorgui oedous d
da mesa lio
mola ui
i


.' meida. t9* uas escravas de nacSo urna de ida- ; T'-'1 W',1"" aj trapiche da Campanfii
"*' ni- '"'nba de aramia moho nova e ebe- de de 16 annos, que sabe engommar coser, I** "a
lo Rio de Janeiro, por ensaboar e coz i n bar, e a outra de idade | ^^" sitio do Medico Pereira de Brito
' lier"- > ementes de horlalice ; na de i a cozinha e ensaboa na pracinba do ftg n> escra vo de orne Joaowcaoge, da
, ita D. id Livramfnlo sobrado por cima da laja que foi es,atura al,a can com marcas de be
itheiro u a troco de tijolo de al- do Sr. Herculaoo.
s'Vanca com pouco uso, bem CS5- Urna preta creou a moca e sa.lia ,
i8aao annos ptimos para palanquim -......^ ^
ditos para o servico de -a-np-), 4 escravas i *a8l uai negro do logar do Monteiro ,,1
com habeiidades iima dita o.tms lavadei- bucal, levou un tanga de panno da casu
ra, urna linda tnolalioha de id de de 9 annos. \h[l> boait figura inuito fulo e leaj u '
e 4 moie.jues de lindas figuras ; na ra Je : :'; arcado em lodo o corpo desamas
agoas verdes .). 38. su.p5e.se estar oculta ea algum eapenia!
'U
uyh> tjuaita casa pagando o beco I larcasade aomana dj Cuita Ca- :i a6
daslarangeiras, sobcadoque tem o marci- valca ar Chapeos de palbinha muito fin, e
ne.ro por bauo no sepudo andar ou au- ^-" Dous escravos de acao angola bons lavr.da para senbora por preco comml
"u"'e D para todo o servico, por prego muito ei as 5 puntas ioja O. di
u^tuSS^tSV "'^ TVh' P0ta !>r ^u.dc',0.re,'rir-se Para P3,',uIa' i W" OCorretor Oveira vende a ora e
pouca familia j na iuad. Cruz venda de Fe- na ra do colegio D. |
dio Marciano ti
bem construida armacSo da loja mandada
j --. vU... -.^ 11 luntaj ta uja manual 1
sW wia [iiamia ai muito bono UZO para fazer de encomenda por i, (i. Vieira Guima-
Pili I ItUM' i.l'll.^lna _-_... ". 1 _?_-____________. I '
[oviiueuto do
navios suidos no da 16.
. ------1 minio uuiij (ili |..na kzci uct
wceirojndar da casa da quem quiser apremiar pot muito commodo raes parrser colocad, na quia^prox^ra BARCRI.ONA com escala por Porto Rico
^onceicao e por isso ja bem confie- Polaca liespanbola Pacie^s Cap. Joio
~ '- -..,.....,., uiuai u.i j. ijumi api cunar por muito comraouo raes parr
ra do yueimado 7 com batante* com- peco i na ra da senzala velba quina do arco da Conceicao e,
... dos sala torrada e coz.nh |Jr^ c tem beco das canoas n. 4. rida ; os pretndeles diriio-sVao" msmo
umgrande smao a tratar na !o,a do mesmo. r Mesas para j0g0 ditas de jantar e Corretor ,!ara o examo e ajuste certos uue se
s^ t-rciisd-se deuma ama de le te ; na moxos paraesenptorio na ra da Crwca- far a venda por preco rasoavel.
ruj larga u> Bocana o no pnmeiro au- sa de Hermano Mehrtens, 9.3. orPor preco coqmodo urna batanea gran -
t^r Uu terreno no logar da capuuga, com de com braco de ferro e um terna de pesos RIO DE JANEIRO .6 dias Bai^ue Su-ro
Z l L dTPT preC COmm0d' "" d8,err.de "i" 4i,rr0blS ; Wruado Li" Albi011 l!t! ^ **> mZ fren.
Matas carga algodo,
ESTBADOSNODIA 16
Avisos Martjfiios.
rsidamllesioan. vramento sobrado deronte da7"caUcambs
tur Urna preta moca de bonita figura, D. a5 no piimeiro andir.
intift A niaiiiA d* u_. .________ r *
dstow oquip. a carga lastro; a N. O.
Bieber & Compauhia.
fc* u> i-i moca ae nomia lignr. U. ud no pnmeiro andir. | Bieber & 'omna I
PARA LOANDA rom escala por bergucla eoiinbi10 diario de ama casa com perfeico tur Urna negra da costa de id.de Hp DITO, .. ,lL p" V r 1 d ,
Bergantim Brasileiro Temerario ebe^ado boaqui.andeir. l.vadeir. cose?engom-' nno,, boatrab-lbsdeirTde encbacl. eme- de n tone C-o lvw'rT T
cximamenle de Lisboa I a p. imeira ve,, ma liso 3 na rua da Conceico da Boa vista Ihor vendedeira de fruclas f 221. 1, I ll!'1.1 .*?! dV ? ft^' !
o Berg..,.. u.a..c.>u eweiariu ciie^naa |jM...ita lavaueira t cose engom- annos Poa trataliaeira de enclu
prcximamentede Lisboa be a primeira vez ma liso 3 na rua da Conceico da Boa vista Ihor vendedeira de fruclas : quen a nrtn"
que se destina a Afri, seJiir com .cuita 6. der innnuucie, i"vwu-
brevidade: quero quiser carrejar ou ir de *r Tres casas de taipa no logar da c.:sa er Farinlia de mandioca de Maiei e de
passagemdirija-sea seu Capito Domingos lorie cora quimaes cercados de limo com outra qualidade : 00 armaxam de Jos Rodri-
franciscodaffva, ou a Manuel Francico diversos irvoredos de ructo boa cacimba de gues Pereira & Companhia u0 b-ca do ca-
Pontes na rua d senzala velba. a;;oa de beber, a dinheiro, cu troca-se pim. f '
PARA MABAWHA0' sshii com muita por escravos, ,eia palmos de pedra la- ar Pian nos de varias Dualidades e or
brevidade por ler maior parte de sua caro 1 rada com corda'o pira soleira de portas urna nre:o commodo : na la do Cruz n t 1
Prom,>ta a Sumaca Na.. nal Circulante 3 escrava boa vendedeira de rua e de boa K- ^ Um., lojade couros com aiftucas'miu-
8, carga carne secca e farinba de man-
dioca j aGiudino Agostiuio de Barros.
DITAS DO DIA 17
MARANHAO'i 38 diasGileraltgls/a Cour
de Len de SSt tonel. CapitSa John
Kendall ejuip. 19 ; ao ditj Capitj
conduz para o Rio de Janeiro,
'r'^r "i; U*' 'o, caooeiro, pescador, e ir.: tocar: quem o p, r, dinTse as 5 no!
sileira tap.tao Antonio Gen ,, ..... e alguna tras^s uza- fs, pagando J lamisco! pri
VC V?**. '--'- d| irasco primeiroan- sobrado d'ura and ) ,;, ^V,.,/
P-'-oqnetem ueucoaraco quem tratar/
TZXT^ : ; :' ||i"-) Deos r '"a eo, frente ,
raloKIO Y? \ A iab' da ('---. ^de6oodeunaa,cam .Igumaa ..,-
l"li" : 1 do leu r escultor da Cidaue do l'or- es de ructo com muroem i udos no be-
.ercioem casa de Do, co das barreiras juma .0 rio para embarae :
farinba de trigo a Heury Forster & C.
RIO DE JANEIRO 2 dias Barca ngle-
za Felicityde 199tanel Cao, .J. Oonald,
equip I7 carga lastro ; ao dito Capita,
AMaTAR )A\1 3 ti,{ di.s Gdi la ljian-
dwa Anna de ata tonel Cap, S-j.,es tJ.
de Long equip 10 carga lei a>
nenia e ferro; a Me. Lalmoiit Si Uja-
pa bit,
EY ; -i dias, Barca Injjleza Seiliande
2ao tonel. Cap, Alejandre Wardeil ,
eq ; carga la eazeite dj peixej a le.
& -j.Qi>:ii la passi (iros : veio re-
Pgue para Lon ..os.
B.Ki 4i uias, Barca I-igleza Scien-
ce de iai6tonel. C;p | irmm ,
.- equip. ib" carga fariuba de iri.'j e ta-
-"- -"i "o o a 9 do cor rente lug 10 um ne:ro boadj a S .ii & Corbeil ,-. ssi-.-i -k
:r;daa .......M veia *m ler- estatura alia, ... sa mullo t.a- L1VFRPO0L; ,8 dus, Biigue u4ei
: i '. sada, anda uesta Fra- Colder de 2a6 tonel Cap, Saau S. Ar-
'' t,n, onoede Jos ... Bal.ia fui visto I n carga fazend-s, eaip. ,2: a Jans-
^l'V...^. rod ..,.Ji,1uemu|. u., P-u-r om.anniaj '
- acao'deide ^ "* '^^ ^ ^ e ? ; o' "^ ^T Ti
fiaifop p. fugio do
V arsea U:u
na rua do Gloria u, iae i^j.
Urna cj=. lucia agoa sita n i tnvessa do
ocinhu d.i pane 1 id pjr }oj,o,
1 verdea casa lem 1 ,;. sj.
car8a arele, e ...... e3. Q ,. ( :1/
<":l"!:u iutrra, n r ua_ (-. ..,.,,
do Vi''ij n uj-. icite uua .. w agua ana ua trivgiu p -" un 1 deltas boa 'ocinho da paneila pjr oo,ooo. na rua de
r coiinbtird. urna molali- -'"" '......
.... d*. idade de t annos .
l U' t"uc!1 ,; iro um preto de idade
(' :''-' eiro dous ditos para o
. cua-po 5 moleoues de idade ce
' ; '- l L........ ta i......
. a da cadtia.

idus
c ..
.uno vendavtis, quarta ... ... -...,., .... engenboS.I .. .
-'t:,M1'^"-;^..... .....1 . .... ... .... ..... ...... .. .....:.. ...2 .
t-1 rea e.jUip. i ca:ga C4.-110 TeCt j a
ano. 1 Joaqmm Ra uos e >ilva
na iuj uircila i).
4.^ (ue faz u Coiieiui Uiivtira saboa- --
"-'' '' ..... u*S|,i taspaia todo o servico, uma
' ;-- -7 ra de torno e fogo en-
' :u': /-- ,.Siii 1.......s- ,ii.-c-.ii i er doces e pao de t '
a co^eislindo pii.ci .. oteule < .j 1 .., ofo para leuo o sel vifo um mo-
"'""s 1 '- ;o uitaa dei to ir Uquee uma neniaba de idade de 12 a ij
ia omodus; b os um cailo uuvo com todos os anda-
paia sala, um fa^uuio coultnuu duas i<:-.-, uma n>oiadaoe casa terrea nos allo^a-
msa j vti esta Cldade dj olaianho ,
I r aigual u marca oe caus>i os em ci-
ma dos j....... ,1 molestia 1 aero o negar
leve aju.ij > ou tu 1 u Ma-
noi i Ju.. |ui 1 Ramas u: Silva ua rua da ca-
deia quesera recompeujauo.
U-j" Do abaixo assi^oado e de sua fazen-
da da Macambira termo da Villa do Pes-
iliO c J., M..M ibias lrigue Sra-
sileiro 6. Joaj daptista de ..oj touei. Ca>,
Jezuino Jos Siimoens carga farinna ar-
roz e caff a Jo> Gor.s^lves Casco,
DITO 3 3i das ; Brigue Brasileiro ilatbil-
des de aoa touel. Cap, Antonio ose* dos
Res equip, : carga carnee farinba ;
a Viuva deGonsalres terreira & Filos''
------ -------- ------- **-* #at- *v AC5- ------------------______________
queiro, Comarca do Brejoda Medra da Dos, liECIFE NA rYP, DE d. P. CE F. 1841


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EGV8ICWNW_C0SUZJ INGEST_TIME 2013-03-29T16:46:41Z PACKAGE AA00011611_03806
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES