Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03800


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1841. Quarta Feira
r Tuda agtra dependa dt nos raesmos; da nosea prudencia, moderar
ci, a anargia : continuemos como principia nos, a saraosos apontadoa
osa adansracio aatra ai Naces mais caltas;
Proclamado da Assamblea Geral do Brasil)
M

Snbscreta-aa para esta folha a 3*ooo por quartel pagos adjantadotf
oatta Typograha roa das Croles D.i, e na Praca da Independen-
cia, n. 37 e 58, onde sa recbeos eqrrespondeneiai legalisadas a an-
nuncioa, insirindo-se estes gratis; sendo dos proprios assigoantas, a
Tin do sasgn arlos
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRESi
12 DE 1AIO. NfcM. U)2.
._. j_ .-..IIi-"

n
?dada da Parahiba Villas da snajprateneo ;.....
Dita do Rio Grande do Norte, a Villas dem. .....
Dita da Fortaleza e Villas dem .............
Cidade da Goianna ..... ...
Cidade da Olinda ..................'.
Villa de S. Anto .............'.
Dita de Garanbuns e PovoacSo do Bonito ........
Ditas do Cabo, Serinhaern, Rio Formato, e Porto Cairo
Cidade das Alagos, e de Maceo.... ......
ViU* de Paia de Flores.....................
Todos os Correio parten ao meto dio.
So*. Sextaijfeiaa.
. Todos os dlasl
. Quintas feiraa.
lo, e 3^ de cada mes
> i, ii, e ai dito dito
. dem dem
Ideas 15, dito dito
PHASES DA LOA NO MEZ DB MAIO.
La Casia a 5 s M h. e ix na. da man.
Quart. ming. a i5 ai i b. 53 m. de taL
Loa Nova a 10 as gh.150m.da tard.'
Quart. rese, a VJ as 0 h. e 17 m. da maa.
Mare tfuia para o dia li de Maioi
As g horas e 18 rainutoi ai Urde.
As 9 horas e 4 > minutos da manh'.
CAMBIOS. M1A0 ii.
Londres...... Si d.por If000 sed.
Lisboa...... 80 por 0|o premio por metal olereeidcA
Franca ..1... 3 lo reis por tranco. Comp. Vendas
ODRO Moadadefifioo reis, valbas Hhoo tifqoo
Ditas .. ?as M Soo 14J700
* Ditas de afboo reis> X 100 8#
PRATA PaUees Brasilciros s 1 too 1J300
PesoColumnarios --- 1 680 tfioo
Ditos Mexicanos ------- 1 600 iifOo
Muida. --.........'i Dse, de bilh. da Alfandaga 1 i|8 por looao mes. I S\o
dem de letrai deboas firma 1 i|ia 1 114
Miada de cobre 1 por 100 de disc ao par
Sdala* de pequeo valor. l|i ojo a 1 ojo
DAS DA SEMANA.
10 Segunda S. Atittonia Are. Ausencia do Juix daJDireito da
rara
1 Terca S Atiastacio al Rallacio e audiencia do Juix de Direito da 1^
vara,
ti Quarta 3. Joanna Princesa. Audiencia da Juix d* D. da 5. vara*
13 Quinta S. N. dos Martirioj Audiencia do Juix de Direilecla 5.:
vara.
U Sexta S. Gil Anuencia do Juix de O da 1. v.
i5 Sabbado S Izidira Lvr*dor. rWUc'.o audiencia (U Juix da D
da 5 vara.
16 Dsaaingo S. JjIo Neponsooeao AI.
HI&Mt BE

PERNA MBUCO. !
GOVRRNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 7 do correte.
Officio Ao Commandante das Armas,
envindo-lhe o requermento de Jos Mari-
ano de Albtiquerque Tenente Secretario do
extinrto Regiment de Artilheria desta Pro-
vincia, em qne perle iudemnisaco de prete-
ndes qne tem sofrido a fina de que em
cumprimenlo do despacho dn Supremo Cense -
Iho Militar proferido em dito requermento
informe sobre a referida pretencio.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria 'de
Faienda, para mandar pagar a M. C. de A.
Gadelba a quaotia de 3oTJooo reis impor-
tancia de hum mastro que mandou faser
para a Bandeira do Forte do Pao Amarello.
Dito Ao Commandante das Armas ,
communcando-lhe a expedieco da ordem
supra.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria das
Rendas Provinciaes enviando-Uie uui offi-
cio do Director do Liceo acompanhado de u-
ma conta das despesas fe i tas com varios ob-
jectos neetssarios ao expediente da respecti-
va Secretaria e ordenando-lhe, qne man-
de pagara respectiva importancia.
Dito Ao Director do Liceu, communi-
cando-lhe o conteudo no precedente officio.
Dito Ao mesmo declarando-Ihe que o
Professor Adjuntada Cadeira de tirammatica
Latina do Liceo de ve substituir os Profes-
eores das Cadeiras da mesma disciplina as
Freguesia de S. Fr. Pedro Gonsal ves, e Boa-
vista.
Dito Ao mesmo, para ordenar que o
Professor Adjunto da Cadeira de Latino v
reger a Cadeira da Freguesia de S. Fr. Pe-
dro Goncalves em quauto durar a commis-
so de que se acha ericarregado o respectivo
Professor o Padre Joaquim Rafael da Silva.
Dito Ao Padre Joaquim Rafael da Sil-
va, cummunicando-lbe a expedieco da or-
dena supra.
Dito A o Engen lieiro A. Kersting, au-
tborisando-o para faser os reparos de que
piecisa a sexta parte da estrata de Santo An -
o oreados em 591U760 reis.
Dito Ao A ministrador Fiscal dasobris
publicas, communicando-ibe o conteudo no
precedente officio.
Dilo A (Jumara Municipal do Recife ,
para mandar fornecer a Casa em que presen-
temente trabalba o Jury de tudo quanto
for preciso.
Dito Ao Juix de Direito interino da pri-
meira vara do crime, cominuoicando-lbe a
expedico da ordem supra.
iJilo A Cmara Municipal do Limoeiro,
envjando-lhe as laminas de pux vacinico, que
it quisitou em seu officio de 2o timo.
dem do da 8.
Officio Ao Preeito da Comarca de Ga-
ranbuns, respondendo-lbe que por ora no
pode ter lugar a remessa do destacamento de
pracas do Corpo de Polica que requesita.
,Dito-Ao Rev Prefeito do Hospicio da Penba
commuuicando-ihe que lende sido contrae-
tuda com o Capilio do Brig.ue Escuna S. Jos,
a passagein dos dous Misaionarios Capucbi-
nbos, que devem seguir para o Maranho ;
cumpre que os faca embarcar no dia 9 do
01 itnte., em que deva largar o dito Brigue
Escuna.
Dito Ao Director interino do Arsenal de
Guerra respondendo-lhe que deve continu-
ar a mandar faser a illuminacio do Caes de
Palacio, at oue seja arrematada, para o que
vai ser expedida a conveniente ordem.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes para fsser por em arre-
mataco a illumacio do Caes d Palacio.
Dito Ao Juix da primeira vara do civel,
para ordenar que o Tabelio G. P. B. Caval-
cante facilite ao Collector das Diversas Ren-
das do Municipio de Olinda oexarae dos
Livros de Noltas e mais papis relativos ao
imposto da Sisa conforme exigi olnspec-J
tor da Tbesouraria das Rendas Provinciaes.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria das
Rendas Provincias communioando-lbe o
conteudo no precedente officio.
Dito Ao Eogenbeiro L. L. Wauthier ,
partecipando-lbe que a Cmara Municipal
desta Cidade nomeou o Vereador Manoel Co-
c lio Cintra para a conferencia que esigii
acerca da organisacio do plano geral de ali-
pbamentQ das ras da Cidade.
Portara ao Director interino do Arse-
nal de Guerra para mandar pintar a Salla
do Doce! e faser os mais preparas necessarios
a 6ra de estar prompta para o Cortejo do Dia
da Coroacfo e Sagraco de S. M. o Impera.
dor.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 4 do correte.
OfficioAo Exm. Presidente proponr
do-lbe para demigio o soldado do Depoiit o
Jos Roque Mrtir, por ter sido inspeccio-
nado pela Junta de Saude em sesso de 3o
de Abril prximo passado e julgado ineapax
do ser vico das Armas pelas crnicas infertili-
dades que padece.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., retnetten-
do-lhe compettentemente informada a petico
do primeiro Teen te H. J. V. da Silveira ,
que em consequeucia do seo mo estado de
saude suplicava a S. M. o I. una anno de
licenca com vencimento, para se tractar fora
da Capital.
Dito Ao mesmo Exm Snr. derolvendo-
Ibe o requermento de iVlanoel Correia Ala
ciel que pedia demico por ser menor de 18
annos e informando que o Suplicante nao
tinba praca em neubum dos Corpos da
Guarnicio, constando porem que fora remel-
ido para a tVlarinba.
Dito Ao mesmo Exm. Snr. enviando-
Ibe informado o tequerimento de Umbelina
Maa dos Prazeres, que pedia demico para
seo marido Olegario Francisco da Crux, sol-
dado do Deposito.
Dito Ao mesmo Exm. Snr., commu-
nicando-lbe, que ficavio cumpridas suas or -
dens a respeito dos officiaes e soldado d o
Deposito, que deveviao acpmpanhar o Exm.
Brigadeiro Jos Joaquim Coelbo Provin-
cia do Cear, e que por estar feixada a The-
souraria mandara pela Caixa do terceiro Ba-
lalbio abonar a os ditos officiaes os sidos, e
addicional por dous meses ; assm como as
commedorias de Embarque, sendo por isso
necessario, que S. Ex. tivesse a boodade de
ordenar que pela Thesouraria fosse indem-
msada a Caixa do dito Batalbo.
DitoAo mesmo Exm. Snr., disendo-
lbe, que o Teneote de Cardadores de Linha-
Jos DelGno de Camargo, se otferecera para
conduzir a Capital do imperio as 38 pracas de
Cavallaria que ali hio servir exoondo-lhe |
os motivos que nesta Provincia retinhSodito
Tenente, e a vantagem que resultava ero ac-
ceitar-se o seo offerecimento.
Dito-Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nos significando-lhe que o aprendiz de
Carpinteiro Joao Chrisostomo Soares, nao
lbe lora remettida para assentar praqa, da-
vendo no caso delle nao estar pas circuns-
tancias deservir no Bxercito encaminbar
sua reclamaco a Presidencia a quem com-
petia mandar verificar as demicoes em casos
semelhantes.
Dita Ao Commandante interino do Es-
quadrio prevenindo-o que as 38 pragas
devio embarcar com o fardamento pequeo,
e levar espadas talins compettentes ca-
nanas e esporas indo soccorridas de sold
ateo fim do mei, e de etape at o dia do em-
barque.
Dito ~ Ao Prefeito da Comarca, mandan-
do-llie apresentnr Gonsalo Lopes que aca-
bava de ser dimittido do -terceiro Batalho ,
d' ordem da Presidencia a fim de sor envia-
do ao Prefeito da Comarca da Garanbuns ,
onde se acbava pronunciado a prisaj o livra-
mento.
Potara Ao Commandante interino do
Deposito, mandando d'ordem da Presiden-
cia communicada em officio de 3o do mez
prximo passado dar baixa ao soldado Jos
Joaquim de Barros, por ser 61bo nico de
mulber vtuva e da menor dado.
Dita Ao mesmo mandando escusar do
servico ao Soldado Jos Roque Mrtir, por
ser menor, e padecer crnicas nferrnidades.
Dita Ao Commandante interino do EU-
quadro, remettendo-lhe o Conselno de di-
receo eito ao soldado do da primeira compa-
nbia Jos de Negreiros de Almeida Sarinbo,
e mandando-o recjnbecar Cidete da primei-
ra Class-;, na forma do Alv. de 16 de Marco
de 1757.
Dita Ao Commandante interino do ter-
ceiro Batalbo de Ar ti Iberia mandando
excluir com demigo o Soldado Gansalo Lo-
pes, e euvial-o depois com seguranza, ao
Prefeito da Comarca que segundo as ordeas
da Presidencia devia remettel-o ao Prefeito
da Comarca de Garanbuns onde se acbava
pronunciado. ^_^___
THESOURARIA DE FAZENDA.
Expediente do dia 4 do correte.
Officio ~ Ao Exm. Presidente da Pro-
vincia informando o requermento de Luis
Carlos da Costa Campello pedindo por afora-
mento o terreno alagado correspondente^ a
frente do sitio que posue as immediaces
do lugar chamado Ibura.
Dito Ao mesmo Exm Presidente infor-
mando tambe o requerimeoto de Manoel
Goncalves Pereira Lima pedindo por eforaa
ment o terreno alagado que existe nos fun-
dos de sua casa na rus do Atierro da Boa-
ista.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria de
Faseoda da Provincia das Alagoas remetten-
do-lhe huma certido do Escnvo da Chan-
cellara coatendo duas addieces da Disima
na importancia de 14UJ79 rs averbadas de
Janeiro a Marco do correte anno, contra
pessoas da mesma Provincia residentes a fim
de sedignar de mandar proceder a compelen-
te a r recada cao.
Pito 53 Ao Administrador da Recebedorh
de Rendas Geraes Internas dedarando-lhe ,
que nao senda sufficientes as ras5es que eti
pandea em sua infarmacao de i4 de Abril
prximo fin Iz ; para se sustentar a detibera-
co que tomn de recber dos officiaes de
Justina e recolher a mesma reparticao os
mandados que ja se acbavo a carga da sa-
(icitador da Fasenda cqmpria qua resti-
tuste a este os mandados e qqando alguns
ja no existissem por se ser arrecadado as suas
importancias, as despesas por elle adi-
antadas, e que devem ter sido indemnisadas
dlos devedores e que a mesma Reparticao
incumbe d'ora em diante mandar tirar1 man-
dados executivos contra os devedores por ser
este o methodo de cbralos com mais prom-
plidioem quanto estveren encarregados a
agentes peculiares que cumpro bext os se-
us deveres ; mas no caso de eifectuar-se a pin
nhora devero taes mandado* seren retnel-
tidos ao Procurador Fical para proceder nos
termos ulteriores, nao s por sar ieto confor-
me com o a. do artigo ao da Le i de 4 de
Outobro de' 1851, como para se evitaren
procesos informes sendo dirigidos por pessoas
menos babelitadas.
Dito Ao mesmo remettendo-lbe urna
certido do Escrivo da Chancellara conten-
do 19 addieces da Disima qua sa averbaro
de Janeiro Marco do correte anno na im-
portancia de 47U153 reis a fim de que tes-
to os compettentes assentos, proteja a respe-
ctiva cobranca.
Dito Ao Administrador da Mesa do
Consolada partecipsndo-lbe, que pjr Avisos
de 18 e 1% da Marco do corrate an-io,
consta terem sido approvadas as nomeices de
Antonio dos Santos Piobeiro e de Joio d t
Silva Costa Bourbon para Guarda da mesma
Mesa.'
Dito Ao Director do Arsenal-de Guerra
pira sedignar de ommuuicar seos artigo
pertencente a encommenda ltimamente viu-
da de Inglaterra constante di conta ao mes-
mo officio junta foro recolbidos ao mesma
Arsenal, e se eslo as circunstancias de se
rem pagos como pedem os Negociantes Me.
Calmont & Comp. pelo offi:io, que incluso a-
coaspanbava.
Diversas iiepartiues
---------------------'r-------------------------------
TRIBUNAL DA RELLAQAO*.
SaSSA EMj II DE MAU.
Oa embarcos de D. Anna Joaquina Chaves
contra Jos Tavares da Gama na causa de ap-
pellaco rivel do juizo de direito da primeira
vara do civel desta cidade escrivo Chaves ;
fora despresados com deolaraco de que na
execuco da sentenca ha.veria liquidacio do
valor das saccas de algodio.
O* embargos da viqva de Manoel Rodri-
gues do Passo contra a Viuva Costa & Flhos
na appellaco civel de,ta cidade escrivo
posthumo \ fora despresados mandndo-
se cumprir oaccorda embargado
Na appellaco civel da comarca do Limoei-
ro appellante Francisco X ivier das Cbags,
appellado Jos Jernimo Fernandas Guim-
res esrrivJ Rebello, foi conrmaJa a sen-
tenca recorrida.
Na appella9o civel do Brejo da Madre de
Dees, appellantle I'edo Alexandriuo dos
rrazeraa a sua multar, appellados Francisco
I
I

I
i


2
DIARio DE PERNMB GO
Jo Reg de Albuquerque e outros ; se jul-
pou pela coafirmaoo da sentenca appeilado.
Na epnellaco civel desta cidade appel-
lantea Fazenda Racional appeilado Antonio
Sodrigues Samico escrivo rosthumo ; se
julfjou pela reforma da sentenca appellada.
Na appellaca civel desta cidade, appel-
Jnie Jos Rodrigues de Oliveira Lima ap-
pellada D. Ignicia Maa Xavier, escrifo
Chaves; sejulgou pela confiroiaco dasen-
ca appellada.
O recurso crince de Antonio Joaquim ee-
Teira Ramos com o juizo de direito desla cida-
de escrivo roslbumo ; Coi denegada a 6a:i-
Os embargos de Luiz Jos Lopes Coutto
contra Jcactiin: Zacaras pereira na causa
de aapeUac'o da provincia Jdas Alagoas es-
crivo Baudeira ; ora desprezados nan-
dando-se cumplir o actoria5 embargado.
Na b; i el.ac.o civel da villa do pil*r da co-
marca da paiabiba eppellanta Jos Francis-
ro rezarro, v appeilado Leandro de Sousa Ca-
bral escrivo .Laves } foi julgada nulla a
sen terca f. 101 por ser dada por juiz munici-
pal sera que constasse o impedimento do ju-
i de direito*
C's emLargos de Luiz da Costa Lima e outro
contra Pedro Ferreii a Lima e outro na appel-
lacoda villa das Dananeiras escrivo lian-
ueiraj ora desprezados.
013RAS PBBLICAS.j
Pela Administradlo Fiscal das obras pu-
blicas se avisa a todas as pessoas que se en-
carregaraa de fforomptar as ma>leiras para o
concert da ponto do Recife que as tr'sgo
cuanto antes, na certtsa de serem imediata-
r 11 le pagos ; para o que o Illas, e Exm. Sr.
Presidente tem mo ls necesarias providen-
cate
Admipislraco Fiscal ds obras publicas o
Je Maio de ;8l, Ricura Administrador
Fiscal.
sendo Nomeado para o subaiituir o Major M. | A' vista do depoimento das testemunhas ,
do N. da C. Monteiro o qual se acha ja em- declarayes dos Informantes oficio a f., e
postado do logar.
Correspondencias.
Defezas de f. e l. obrigo os Reos o Prefeito da
Comarca Francisco Antonio de S Brrelo,
I Antonio Anues Jacome Pires Luiz Francis-
co Barbalho e Manoel Antonio Martins Pe-
j reir Sub-Preleilos des'.a Cidade a livra-
1 meato por se a cha re m incursoj nos Artigos
i45 e 160 do Cdigo Criminal, O Escrivo
Srs Redactores.
Deseio / que Vms. ou algum curioso me
respondan: ,
,. Se um empregado de Fazenda pode aace O8.se,os nomes no "l A Pa<1.
ser Socio de um contrato da mesma por e- K CpP,a d} P80.? a hta de 9er "-
xemplodo de 4o rs. por caada de bebida. ,* *" Sr. Residente para que tenha exe-
espiriluoaas. ^ cuSao S ? do Art. l65 do Cdigo do Pro-
Si. Seum que devedor fazenda da !? CnmiaoL Absolvo o Reo Antonio Luu
, mtmmwmit *___^, 1 de l relias, Goiumissam de Pohcu. Pa-
guemos Pronunciados as cusas. Racife .0
de Maio de I841.'
Dr. Casimiro Jos de M. Sarment.
quanti de i:aooU eao mesmo lempo credor
de i.oooU pode em quanto nao liquida seu
debito ser prohibido de lancar em qual -
quar contrato da mesma fazenda.
O Lagedo.
Em quanto ao 1. queto respondemos ,
quo uto pode; e basta er o Cdigo Penal,
Art. 166 148.
Ei quanto ao segundo respondemos pela
atnrouliva pois em quanto se nao verificar
pela liquidacio, que e* credor est recouhe-
cido devedor e assim obstado de lancar.
OsRR.
Sr?. Rtdrctores.
OContinentista pede venia ao Sr. Ilheo pa-
ra Ibe responder duas paladras acerca da sita
correspondencia inserta no Diario de segunda
feira xo do correnle.
Se na auaiidade de caixeiro Vra. tratar os
nos escreve coaa data de i5 di correte :
" Queetnai de dezembro e 6 de Janeiro
bou ve diversos combate} em Rio Carnero
e S. Catarina *' entre as forgas da Repblica
Argentina e de Madrid e que estas forb
completamente victomsas ;
*' Que essas accoes e outras de menor im-
portancia foro ganlvads pelo coronel Salas ,
a quem Madrid conserva sempre na vaa-
guarda.
*' Que a victoria de Maza em os Llanos,
em 1 4 jsneiro he huma mentira porque
nesse dia Maza eslava a grande distancia dal-
li, no trapicha de Fraguiro ;
*' QueUribe tem exieJiio a? proprio Rj-
sas em assassinatos coaSscicies roubjs,
mulls e actos de crueldaile ,
" Que be (ora de duvi ja qu em Tuou-
man est reunido hum cjngresso das pro-
vincias ;
** Que Oribe chegoa a CorJova em d-
Illm. e Exm. Sr* Achandome regeudo zembrj co;n huns 6,ohj boaiens e que .n
interinamente a Aula deGrammutica Latina I 10 de everiro nao tiuba maisdei,ooo em
do Birroda Boa-Vista como por V Ex. he consequen.eia de perdis e d deseroa, a qul
sabido a quasi hum'aono que luto com in- be enorme e naj interrompi Ja ;
convenientes, queobsta o bom desempenho Que de cavajs eslava eato mu escas-
deminhasobrigatjSes e que eu passo a ex-, 93, eque pebs meiados de fovereiro estavj
por a V. Ex. a fim de que altendenda as ra- em caminbo p#ra Cordova tres grandes tro-
ses alegadas haja V. Ex. como Chefe de peis de cavalhadas, miniadas pjr Rj\s, que
todas as Aulas dest Cidade dar as con ve- ; tO podiao seguir por estarefll es)iadis;
nientes provideuaifts pira serem sanados os *' Qoehuai graude 01,ucuIj aeQppSsa.
ditos hstaculos. He bera sabido, Exm Sr., ; que Oriue pj*sa p.-rmmecer i provincia de
que lodos os eslabelecimentos pblicos, sem Cordova e vew a ssr que alli nij lera que
exceppio de algum. tem as commodidades comer.
A riDiDO
negocios do seu patrio com o mesmo cuidado .precisas no para o bom arranjo asseio e A respeilo de arms e m un dea hs
coloque tratou de ioddgar do empeulio que a | andamento dosroesmos, pomo lambem para cerlo qlle as haem a Rijja para pslejar du
CMARA AlWCIPAL DA CIDADE DO
REUFEf
Sesso Ordinaria em ij de Marcoi
Presidencia do Sr. Sonsa.
Ccmparecera os Srs. Mello Cavalcanti ,
J\'eri Ferreira Cinara Carneiro Monlairo ,
Costa Monteiro, Barros, Roa, e Mamede.
A hera a Sesso e lida a Acta da an toco-
den tr fti anprovoda.
O Sfcietaiiu dando conta do expedientes,
ireacionou o seguinte ofbcio do Fiscal deato
Bairroexigindo que se mandasse satisfacer ao
"** Tfceiuureiro da lreja do Rosario a quanlia
de oito mil reis, impc:taocia dos enterra-
Bccntos nue a'i se fixera segundo osdocu,-
rrttos rue juntou : delibercu a Cmara que
e piisssejrncisdbdo eque se officiasse ao
Pulcito desta Cctparca rogando-lbn hou-
tesse de ordenar aos Sub-Prefeitos desta Ci-
dde ,q' logo que sppaiecesse algum cadver t
0 msdfsse enterrar, e na mesma accasio par-
tic^pesse .-o F. respectivo para imedititawenta
n'snciar aatisfazer a despeta aoSacristao.
iiict) i m di^cus-o o olBcio do Exm. Pre-
s idee te da Provincia que La va tirado addia-
do r.p S.easo de houtem e sobre o seo con-
Itudo clibe;ou tmara^ que se obeiasse
ao retido Exm. Presidvnle, diiendo-lie ,
cue rao t i c ha tila cutio meio para salisfaiar
a exigencia ( que foza senSo copiando dos
Litios (35 Aitss lias difiranles Freguezias
Irste ftJunicipio, ptrtencenlea Ejeicao de
Etitoics, os legos Ique cada huma del la
UfMCi rcr t*o,que nao tci.rU que em tem-
j' m:.!il. hotivet tm os i arocbos leoieltido
Cmara o retaceo dos ftg.s, que contera
tias r| ectivaa F;eguezias.
Df si ail.ii A.-se tl^uiis requericeutos. E
por ttr daa Lea ievanlou-sea Sesso j
mandara l..;ti e presente em que assigna-
lad. En i e Mello fctciiuiioa esnevi.
t;5tuza, Pimutote -Mello Cavalcanti-
1 k.s Lan.tiiu >'culeiro Canes Neii
Itrrtia Costa Monteiro Cintia tUi-
ntiic.
O Adcinisitadcr das Rendas geraes inter-
naa tviza a lodos ts pessoas quetsio a dever
o imposto de var* ritos tscravos de lojaa,
t cL.tii.uii dcima de mo moila sello de
legados, I iiin,a de cbanceiluria que ve-
1.! t< (unto culi i i'pgaiem o que esiao a de-
ve; j tu 1 .ao faztodu se proceder coma os
d.issc, Recebrdocia da Meza das rendas
r,ti*cs internas i- de ..leio de tt^
FrtfncibCb Xsviei Lafu'caiiUd'Aibuquerque
Directora Commercial tomou para remedear
esse grande mal de que se queixi, e qu re-
presenta romo Miigello do Commercio, (*ssa
multa de dous mil reis ; se tratar desses ne-
gocios com a mesma assiduidade que empre-
gou para conbecer edm veras sobre queJb ti-
nha6 recabido as mollas do seu Fiscal, dir-
Iho-bei que muito mao Caixeiro e merece
nio a dous God dama como mais alguma
eonsa.
Pois aento o mal e fa!ta-lhe o discernimen
(o para o representar ao Sr. Administrador da
Mear do Consolado sendo com elle lio bem
conceituado nio Ihe faz ver a incompatibi-
lidade da sua ordem respeilavel com a postu-
ra da Cmara Municipal e vice-versa a esta
a sua postora com a ordem reapeitavei l
Gaba-re de (er junto com seus coaipanhei-
ro oblido do benemrito Administrador que
occorrer as neressidades naturaes do liomeaa : aunos. ( dem. )
eis1 Exm. Sr. hum dos grandes obstculos I As cartas que recebenas do exiicilo dj Re-
que encontr no desempeulio dos meos deve- 1 publica alcanjjd at o dia it>, e naia cont o
res pois que a casa em que ora se fiz Aula, de novo. O batalho 11. 1 e asdenais far-
uoicamentedesoecupada a sua pequen* sala cas ao mando do general Afiliar o>Uvao aio
por se achar neila morando urna fiilia nio da no dia i5 m Alaciel, poru, ellas sadis-
piiuha cjntiiiuar sui raarc-M at Jurasuo.
(El CjialiLUeuual.J
da mar.o.
Assegurou-se-nos que huma alta personi-
ao
deixa um logar como Jo pira o Professor e
Esluda ules faterem as necessidades corpreas,
e sendo Aula situada em bum Baif.-o total-
mente habilado e por isso incapaz de cffere -
cer qualquer logar para as mesmas precisues ,
succede daqui, em primviro lu^ar que os gem de adminislracoiem em seu poder hu-
Esiudantts todas as vezes qus se querem eva ma interessantissima carta que conlm o se-
diraslices, neca licenva para sairem ad gunte : 'Chegm a Buenm-Ayres hu n of-
requezila naturm e nao votlem mais, alie- ncial do Oribe trazendi a pirticipa.'o ojE-
gaudo quando por min sao eslronhalios i qu cial de huma completa derrota sjtfrida pe-
rcora Icnge em segundo lugar, que o los chefes de Rosas Aldao e Granada O
Professor estando encomodado pjr alguma das primeiro resultado desla derrota seria a reti-
mesmas precises ou desampare Aula dei- rada de ribe pira Buenos -Avres, e appro-
se peaasiem bum limitado numero de Caixs xad0 0s Estudantes azerem perturbares, ou ximarem-se a Cordova, em numero de ti.ojo
e deixa de continuar a empregir a sua influ- ent0 d Gmaos seus trabaliios oles de os lar homens os exercilos unidos da liberiide. '
encia para baver esse remedio ao mal ? !concluidor Nao b Exm. Sr., maiordes-! A cmara dos deputadas se oceupir pro-
Sa nisso consiste o remedio para que se quei- 'graJa do que ser precizo aos Estudantes vavelmen'-e n'esta'semana da crsacio da
xa da Associacio Commercial que nao sabe- jnendiarem pelas portas dos visinios um huma ora lei desubsilio, pira o correr,
mos o passos que lera dado sobre evse uego- poucod'agoa para saciarem a sie por iiso com o producto della s depj43j exlraordi-
cio? SaV'm. queros fins poique ao appii. qUeexist'do na ctza um velbo vaso paraa- natas da guerra. O prsjeao que a este i n
ca os recios ao seu alcance peo* be esa que gua } lodavia nao a Louve huma s vez des as apresentou ouvimoi diier que consigna
ci cuida nos negocios de seu patrio e que de o teropo que lomei posse. Releva aqu huma somma annual de 60,001 pesos pin
osaeusser?gosniovalem as batatas que ibe ponderar a V.Ex, qUe estando e" regendo esUobjiOtoj e ha tres das que foi remeldo
esta Aula sem' socorro algum pecuniario da commisso para esta d.r o sau parecer.
Nago e antes com dispendio de calcido ,
roupe &c. nao pirece justo que baja eu de
dar egua e farer as mais despeas necessn-
ras bem como espinar o tecto &c. quando o
tem comido.
He de admirar porem a maneira simulada
com que Vm. atirou de longe os seus dous
coices de llheo no Sr. Administrador, locvu-
do-lhe buma salyra em louvor em que Ibe
benigno cuidado do Sr. Administrador para .'.
serena aviados com a mesma presteza e com, .'tteo e commodidade de hum, Aula oublica,
modidades qua o br. Ilheo e companhe.ros que mu,0 tem de sef vUlada ,0 EsiD.
Uiia6, quando requerer.o ao Sr. Adminis- : rMdenle da poracl e que dere ser vi-
ir.dofqa.l.m.t.sse o numero do pero diario 7lada 8eguado a Lei ^ Auctoridades
daacaixas. IN.ocreio que baja art.go ,1- roSicMS# eAccrescc a lu50 isl0 a f.l,a que
gua. do Regolamanto que mande parar com o 6U0 dcs EsU,u,M Dl)is oue leado.os ,.K.
(dem.)
2i de marco.
Em buma carta dePaysm, datada em
19 da torrente le-se o sejuiuie :
' lie lora de duvida que Lavalleja Ser-
ordenado por inteiro O depozilo Exm 5r, P ao i GhUn ^'^^ e mais chefes e
para os chapeos dcs Estudantes consla de hum officia. orieutaea que esUvo en Ivitre-ftio*,
pouco de pregos pelas paredes da sala l Os teai il{ cba}dos par Rosas a Buenos-Ay-
banros e a cadeira do Profeisor apparece al. | res- Assegura-se-me que.he para os e.i.ur
gumas vezescheias de azei'e as paredes e o onde la Oribe em bastante per.go por-
telhado com extraordinaria quantidade deli- jqeoelIe tem boje ma,s confian?, Jam
xo e isto apezar d'ahi morar (como j dice; \ IVlaJnoel Ve em 9euJ proprws. Peulio pore n
a familia. He este Exm. Sr. todo o Poderosas razoes pira crer que o obtecto qu9
se propoe rilas he te-Ios a sua disposiSa
para outras cousas que elle antev ; pois a.
nao ias senao increpacoes indirectas ; porque .
r 7 v j rolessor propnetana em sua cza receoe seu
cusa a capacitar que sendo o or. Adrcinis-__j___,_ J__ '_._:_. 1 /- .1___..-i ir., : vando
dador to recto na jusliya dcslribuliva alten
dessa a requisi^ao do Sr. Ilheo e seus compa-
nh iros em proveto seu ou de seus patres ,
com grave inconveniente e prejuizo dos pobres
Cinotiros que tem suas Gaixas a desembar-
car o que est&o tanto no caso de merecerem o
pe daa caitas, so pela commidade de aI- isi(ado ao profes8ar- propr.etario este na,
alazerdo 7. Ai_____........ __. h^_j .<.,. '.
pois que
priel
\ u" sediznou ent'ea-*-mos ficaudo desla sarle
lora !... .._______j_______'
longe de lia
o numero du pcao daa caixas antes lou varia
gons negociantes que coslumau
largo da praca o seu armazem e se eu 1
4 ? .. i 1 1 1 ,. ;eu sem me poder reger pelos mesmos Est ,
Administrador do Consulado longe de imitar I c 1 ju ai....
su sim pelo uzo e pralica que das Aulas te-
mi, Estas coosideraces e obstculos ,
o aelodanoelraencveeado que maior numero T- c 1 j 1'
^ v y "uu>c,v Exm. Sr., ulguei dever levar ao conheci-
praacaa por Oa imai era qua se nao poupa-
ler lovtaiie de : 1 ra curente foi despen-
slcu i* igi *>; lal'aalu O* Lou-ai*a oo ie-
Hiie o l;.u..t i-:;ii:iO A. uu 5a luniHO ,
va ao ttabalho em beneficio geral do Com-
manie, agora sa o uao era em proteito do
dr. llheo qua tivcnsa paciencia pois que o
bem gerai est primeiro que o particular j o
contrario diato ti ser egosta.
Por em quacto despecorrne do Sr. ilheo
com a mesma venia com que eutrei.
O Conlinemislai
irs. Redadles.
Queire inserir no seu prioceiro numero a
ropia da senteuca junta cum uque ebri^a-
\.iu muito ao seu
Veo- e er.
O Amante da Justica.
ment de V. Ex. a fim de que d as provi-
dencias que jul.'.ar necessartas e para ,
que em tempo algum eu seja lachado de 010-
tnisso no cumpnmento de meos deveres.
Dos Guarde a V. Ex. Boa-Vista 9 de
Maio de i84i. Illra. e Exm. Sr. L). Tilo-
ma* da JN orn ha Bispo Resignatario e Di-
rector do Ljceo, Porfirio ta Cuaba ftio-
reir Alvos Proessor iuitrmo.
Koticias lsiiangciras.
e noje o
Monlivido 19 de marco
O dosso correspondente de butnas-Ayres
inda que be hum felo qua o exercito que a-
caudilha Oribe j nao he senao bum esquele-
to e c: v.iu vi-m..uo.pen.;o, equeopro-
jecto de invadir o Eslado Oriental se tem e-
vaporaio Dejs s.ibe al quaudo tainhem
he huma verdade que os Lva;lej!S uo sao
para estar asrdeos de One a que.n auor-
itcem.do coraco. i>e.n creio tao pouco que,
depois de lerem sido pastos de lado leuuj
etica agora lo pouca delica iea que queiro
ir servir de iaoaios ou de instrumentos aos
mesmos que os tem uesprezaio ,
proemio porque li'elles utcessao, '
(dem )
O Snr coronel Coe em caria datada
em l do crreme da berganlim Pwelra ,
i uudeado nesse dia em frenie dacoonia da
ao Sur. ministro da guerra o aegoiute :
4 JNeniiH.iij oceurrencu noavel leaito
que communicar a V. Ex., a excepeAo-da
noticia conliritaloria dcs upuroo em q* -e a-
ciu o tyrauo de Dueos Aires. EareV
me dqueile Uesracado 1 puiz e repelem al-
guns pssajjeiros que Granada e Aldao oro
uei rotados j que O ibes est em retirada, e


a
DIARIO DE PBRNAftCfl
que Mascarilla se voltou contra Rusas. Pa-
rece que acqnteceo alguma cousa desfavora-
vel causa da liberdade pois em Buenos -
Aves se lomo violentas medidas de precau-
co e seannuncio novas degolages da ftlas-
borca. *
O meslo Coe cscrevd que em lium mov-
nientoquefei frolinha do lyranno Risas ,
tncalhou no banco o bergantn que manta
Jjr^wn. (E! Nacional,)
a4 de marco.
Nada de particular. As ultimas noticias
que {venios da fiei.ubca Argentina ale.an-
toat sahbado, ao docorrente. Dizia-s
e n Kuetios-Ayres que os corpos avancados do
exercito de Oribe havio soffridq albura rev*.
Grandes Levas seeslavao fazeudo em Bue-
nos-Ayres. Os pies dos Saladeros e outros
estabelecmenlos erao destinados para as no-
vas divises que marcbavo a reforjar o exer-
cito de Cotdova.
A esquadiiiha de Brcw.i permaneca an-
corada. 1:0 cans exterior. Assegura-se que
8iia tripulaco nao be boa que se compoe de
gente aa campanha e estrnigeiros levados
turca, dat}Uel,'.es que nao leui cnsules que
os icclarcetn.
Aununciava-se como mui prxima a Sita
sabida.
llosas se acliava na caoital onde se pen-
sava que permanecefia pouco tempo porque
sua ptecuca era leclamada na acampamento.
[i 1 Constitucional,]
como Governadar da provincia do Canad.
A proclamaco foi expedida a 5. Iiavia sida
designado aqueiie da par3 a unio em hon-
ra das vodas de Sua Vlagestsde
COLLEGIO Di BOA-VSTA.
FAhAGUAY.
' Buenos-Ayres, 5 de margo Os com-
xcetcianies e tcigrados brasileiros existen-
tes em ltapua duigiro junta governad.i-
ii burra reprtseulacc'em sentimeuto de dr e profunda pesar que Ibes
causou a iniciusta noticia da morle do supre-
rco dictador da repblica da Paraguay e a
confian ca que el les teda de que a unta go-
vernadura ibes continu o mesmo acolbimeu-
to e protciao de que al agora tero gozado.
A junta gjvernadora res;:ondeo-lhes com
toda a benevolencia e assegurou-llies que
continuarufo a goiar da mesara protecco e
beneficios.
[ Diario de la Tarde. ]
2o de mar.o. Huma galeota cne-
gada de Salto .Montevideo a 6 do corra-
le tiouxe a noticia de jue bou vera no Fa-
ia;uay huma revolu.o em consequencia
da qual foro presos os cinco membros da
junta.
t ( Britsh Paiket. )
( Lo Despertador.;
TURQUA E EGYPTO.
U Sulu'o expediu urna proel iniacSo a res-
peito du questau oriental a qual segundo
diz o documento est j felizmente ter-
minada.'' Depois de recitar oque se tinha
leiio e referiudo a promplido com que o
Facha dj Egyptb havia asseniido as ordeus do
hi.ii.-o diz a proclamaco :
' Esta proui) la ucquiescencia s ordeus do
seu Soberano relativamente ao que foi con-
vencioiiado tem sido satisfactoria a Sua Al-
teza que se apraz de dar provas da heuigui-
datio da sua disposico ,' ti atad? todos os
ceus subditos com a conveniente atteneo, e
considerando as pastadas circunstancias corro
se nunca tives>em existido lia por bein con-
ceder uin generoso perdao a Mebemet-Ali
racha i e lie. usifQ a toda a sua familia ,
s i vos e adherentes ; e cietejando que o ef-
leitos da sua Clemencia se esfndao at aos
liusdo dito Pacha Sua ftlajjt-tate o Sul-
to ro serviuo de conferir-lbe ogovemudo
Egypto para si e seus herdeiros.
Todava cerno a conCessio dest lie
Tama dt-.ve naturalmente ser sujeita a ceilas
cuiidiiea mdiapensaveis e como o Suilao ,
u (jovernador uo menos do que os habi-
tantes do fcgypto sendo aluda sbanos da
SuLlixe l'oiia devem de co.'iliuuoi a vi;ur
tulie Ueiiquillldade, e lebcidane d quelle
Governo lea julgaao convenieni auo/>lar
inedid justas e rroiias para ni.eucar a-
uclle hiu. .sus cuuuivc tssenujts e
odas a3 clausulas atil pioveiueiilea lee u St-
t.o decididas e eco ajuda o Alfissirco ,
i-tntro i iu poneos das stra uiu Enviado da
Sublime lona tiaaiMgado ta e>.eeui;au das
ictolutces adoptaiius sobie oobjecid ,,
CA^AUA*.
As iolbas do CauaUti toniem a noticia rie
que a uuio do cu. pioviucita seria eda,-
oUa a iu ou p. p. ^ Iccitiiu; j e enlao Sua
t.xetliencia o Guveiiiour Utiai abina a iu-
n ia:uu aa Raii.t.a t- pus.ana ojuranentoi
achar-se-ha um hoato de preparativos feitos
por Lord Falmerston para forcar soltura de
Mr. M'Leod que ainda se ada em priso
non Estados-Unidos. Diz-se que dez vasos
de linba recebero ordem de reunir-e em Gi-
braltar e dabi prosse^uir em direitura
costa Americana, preparados para manobrar,
no caso de necessidade. Sabemos onis que
Lord Falmerston aab de mandar insruc-
ces a Mr. Fox, nossso Embaixadorem Was-
hington para exigir peremptorianuente a
immediata soltura de Mr M'Lsod. O negj-
cio comeca a mostrar um asperto mui serio
:' O boito nao mais do que um ciio d'um
que appaieceo no Aloion ha tre/. semanas ,
isto, a i5 de L'evereiro nos seguate? ter-
mos : -- Di*em que Lurd Falmersloo man-
dou ordem a *ir. Fot para exigir do Goveriio
dos Estados-Unidas a soltura de *Ir, M'Ltoi.
e se a exigencia nao fr atlendids romper
toda a communicaco diplomtica com o Gj-
verno. Dizera que paite da es juadra do
Mediterrneo recebei ordem para reuuir-se
em Gicraltar para o intento se;;uudj cjrre ,
de sustentar, se lor necessario, med Jas
vijlentas para conseguir-se a soltura de Air.
M'Leod.
Loucura da guerra entre a Inglaterra e os
F/stados-Unidos. -- Ks nu estamos em po-
sijio de combater por carcter nacional. Nos
temos tanta reputaco nocim.o, como no
gabinete j el.) que pertence a quiliuer nar-o.
JNeubuma potencia dezeja ofTender-nos ou
1 insultar-nos ; porem s cultivando a pai
que podemos ser feliies. A guerra entre este
paii e a Inglaterra nao seria urna guerra por
causa de territorio ou de engrantecimento m-
cional mis simplesmeute pira ver qual po-
de fazer ao uutro maior'mal. imaginemo-
no-lo ; supponhamos que a Inglaterra pelo
seu progresso na rte da guerra e pelos seus
vapores corre aos nossos portos martimos .
reduz a cnicas as nossas cidades ou lauca
contriboices. A um de satvarmos as nossas
cidades e os seus indefensos habitantes; em
reacijo va* ramos do ocano o seu commercio
pela nossa marinhvi particular e incendie-
mos as suas pequen ib cidades. Continuemos
assim com immenso dispendio desanguee
i diubeiro para nos damniricar;nos um ao ou
tro pot uns vinte anuos e no fim dess pe-
riodo nao teremos regulado um ponto de hon
ra nacional j pela simples razo de que nin-
guem ha ah que componha a presente dis-
puta. Ella nao envolve piiucipio alum de
poltica que nao possa ser concertado por ho-
U.HS dezejoroj de preservarein as heugos da
I paz e de promoverem a felrcidide e a pros-
peridade do paiz,
^tW-Yoik Mirror (j de I-V.veiroer.)
Juizo d'um Americano sobre os
seus Concididos. Ns somos o- povo
mais irascivel da face do globo ; as nossas
pennas arripio-se mais presto que as d'um
per. INo podemos segundo parece de
bater urna questo controversa que cornpre-
beda um s puulo de importincia national ,
sem fallarnos inmediatamente em guer-
ra e sem nos pormos em aitiluue de bri-
gn dem,
\ AKlkUADri.
Novo Vocabulo. Miseria a vida de
nm impressor que nao pago. Nada a
conscetacia d um poltico acabado. Umbella -
'lu^iiedad commu u. Independencia- (or-
te piopenso par melter-se aiguem oude nao
e chamado. Tempestade o que sobreven)
agente casada depo'.s do uoiva lo. Mereci-
mento urna cousa que nao recebe louvor al-
guau Dinbeiro-pcixe particularmente dif-
ticil de apanharese. sepultura um buraco
leio debaixo do chao onde os amantes e
poetas ligem que dezejo estar, mas iuzem I ,
toda a diligencia pira la nao calir. Modes- iodos os i
lia urna linda llar queso bnlha em luja- [), %
res occuilos. Sensibilidad urna qualidade
pela qual o seu pussuidor tentando promo-
ver a It liciurtile uus outros perde a propria.
Moco de talento um.maroio impe luiente
que se atira a ludo ; escriptor de abomiaavel
poezia ; lapaz immodesto, lurbulenli, e
palradoi. L-lrado aouto cavallietro que
liyra a fizentia alheia das garras d'dAn iiiimi-
jj e loma -a para si. ft-ieu caro expres-
sao usada por bomens e mulheres no cosneco
d'urua pendencia. JNew-YorK J\ews.(AtbioD.)
sionista*, e scipulas externs para serem
instruidas as lin,;oas In;leza, Franceza e
f'ortugueza 1er, escreer Arithmetici ,
GeograDliii, Historia costurar e b rdar
&;. Os Professores da Grammilica P.srtu-
guezi, Anthmeiicra G^Ojjraptii e Histo-
ria sao pessoan d abalizados coahecinantos.
Alem destes o Coilegio tsm Profassores de
Mu/ira ezenho e Uanga para aquellas a-
lunnas que quisereai dedicar-se a estas arles
de reereio.
A Directora tem adquirida acoadjuvacio
de urna Sentiora bastante instruida com o
que (iua o estabelecimenta iiteirameale m j,i-
-ado.
f(nnd.T t feftwthw nVtir ni
t rsal entbjfjo da M.-srMtiis
>*
AULA D'EsGltldA DE PERMAVIBUaO.
O irofes*or da sobredita contini a dar su-
as ILos todos oj dias menos os santiScados
O jogo de espida moderuo vence todos os
d'armos brancas, eonheeidds at tiaje : qmm
quiser desenlioir-sa ou veriK'ar a verdade
do que est dito cima poe o fazer com os
Snrs. discpulos que j forj frmalos na
sobredita Aula; e por vul^arisar com mais
facilidade este njbre Jogo; o profeasor tem
leito urna di niiuiiyo de i5s u.) rs, O Jo-
go de pistola aopiende-se com 6 ou 8 lioes
com perieico.
THEATRO.
Beneficio de Antonio Lioes Hiheiro a-
manb i i de Ii o. Uepois que os pro^essi -
res da orchesta tiverem dejemoenhado hu-
ma bellissma Sinfona subir a Scena a in-
signe Tragedia a verdadeira D. Iguez da
Castro. -- Esta Pesa foi Scena no anu de
l83rj em beneficio da i. Dama deste Tlie-
atro e multo pinborados deixou os expecta-
doies pela pioresca Soeua da fonte doi amo-
res em Coimbra que seaprezentou, O be-
neficiado val fazer o exforcos possives para
aprezenta-la senao melrior ao menos com
toda asemslhanpa possivel ; para que man-
dou fazer hum novo repuxo que ser coloca-
do sobre a Scena guarnecida de jarros de (lo-
res e tudo o mais competente a fim de alor-
mozear quanto Ihe for possivel a fonte das la-
grimas dedicada a infeliz Ignez de Castro .
Hemalar o expectaculo com a Farca intitula-
da- O Pencudo,Sonolenlo. lie este o espec-
tculo que o beneficiado dedica aos seus be-
nemritos Concidades de cuja benevolencia
espera toda a proleco.
Principiar as horas do costume.
Avisos lliversos.
K*T O Lente d'Eloquencia e Lilteralura
Nacional do Lyceo parlicipa a que u convier,
que a sua Aula, bodas tra s sinco horas da
tarde.
53^ A pessoaque precisir de urna parda
roossa de bous costuines para ama de casa ,
a qual cose, engoma, e cosinha, tudo com
peifeigo; dirija-se a Saudade D. 4*
gijr O Snr. que annuntiou, ter para ven-
der um Habito de terceiro de S. Francisco ;
uueira annunciar sua moraJia.
gsy (Jualquer Sur. de engenho que pre-
cisar de um caixeiro para tratar de seus nego-
cios nesta praca do que tem pratica e d
Indor a sua conducta dirija-s3 a ra do
Cabug loja delronte da .Vlalru.
mr O ahaixo assignado Procurador da
Cmara Municipal da Cidade de Olinda a-
risa aos foreiros da mesma Cmara que se
acha prompio nesta Cidade a receber os foros
(odas as Sextas leiras das g horas da ma-
nila al as i da tarde na ra do Crespo ,
loja D.7 lado do sul ; e naquella Cidade
dias na ra do omm ,
Antonio iNuues de Mello.
^jt Joaquina Joze Tavares, faz scieate ao
respeitavel Publico que pessoa algumi cun-
tale com Manuel Goncalves Mlviu* negocio
de qualidade aigu.ua relativo a casa de um
andar, cita na ra direila dos AUogados ; por
existir dita casa hypotnecada aos herderos de
Joze Fe naudes Gama ja fallescido j por u-
ma Seutenua que esle obtivero a tavor ,
contra aquelle Silvla, para Ihe pagar a
quanlia de um coiuo de rs, seus juros e
cusas da referida senleuca, o annuuciante
obriou-se a pagar aos releridos hei deiros fi
ta qnantia :
sua pessoa ,
quanlia.
t=J Qi^Ti quiser comprar or;? ojtfirr
escrava be:n rcij casnbi petfetViiBeil* ?
diario da um casi : na roa elrcfl d> Hj
zari, f). 3i s^ dir omotivi da veafa,
S^* Umi parda viyri e de bm* eorto-
mes se olldresss para ama d' casi ; ns ra
d>s Qjarteis dffroite di loja qat f/ d> A-
rouca 1. and ir. Ni mu sari casa aciroi a-
lugi-se uma cun derarreira.
tT Quem precisar ds ama IVIestra s me-
ninas pardinhas criouliiibas forras c?tOfr-
mo cativas; dirija-se confronte- o oito di
.Matriz di LJjavista onde tratar o neg33o,
na casi D. 5.
S29* Qaom quiser comprar nma vend coal
poucos lunlos no lu;;ar do Arrombadoem
Olinda dirija-s*? ao loir cima dito a ^-
lar con Joa Sabino de Limi.
K9" App.receo hum negro ainda bacal,
o qual nao sabe dizer quem he oo se.ibor :
quem tiver dirilo ao mesmo dando o>sig-
naes certos ihe ser etre,{ue con o compe-
btn tes do rumen tos: na ra do Vigario, -r-
mazem da assu:ar n. 10. Abi se pracisi de
um feilor para Iraballur, distante desU prajs
duas Is,;jis.
~ Na loja de Antonia Jos Bandaira ih
Mello Juuior.ru 1 do Oabug j lato btict do
Su Joao Moreira vni-sa bjm rap.
de Lisboa e areia preta por Vleuroa ; re-
ros de to las as cores cartas ran-stas e por-
tu,;uezs finas excellentes cbarutos da Hi-
vana e Caxoeira e outros objecio que s a-
cha patentes aosconpradoriS-
fcy Francisco Kib-iro de tirite a tempos
fez sciente ao respeitavel publico, pira qjj
nao coutratem negscia algan com Anto.iio
Pereira Tirario relaiiva u-nt-i as cazas de
que o mesmo Tirano se acu de possa sitas
as ras da Alegra da Gloria e boceo di
Gloria ;"por isso qus as inesmas cazts par 0-
ra ainda portearen ao anua.i riaut e entr
nos existe iracto que pri^a ao mesmo Tira-
no fazer qualquer negocio com as menciona-
das casas; e para nao apparecerem duvaJis ,
de novo far sciente ao respeitavel publico.
k~2~ A: uijf-se ou arreuda-se um sitio ai
estrada do Sionteiro com nastau'es arvore-
dos de frutos e parto do bunio ; a tratar ni
ra da Concei;o da Uoavista 9 N
sesma casa se vende um lio juete e.a boas
estado.
C9" Traspassa-se hum armsssm de carn*
com pesos e hilencas com conmodo para
familia por que o dono se retira pira tora
da Proviiuia, quem opertenier duija-sjao
mesmo armasem na ra daPr.iit, violo d'i
Kibeira conlrouLe os tres Sobrados quta estj
no res,:'do.
S3T Precsa-se allugar huma casa terrea
na iua direita, ou pateo do Carma quemo
ver annuucie ou dirija-se na entrada di
ruadofiangel Loja de cera D. ij,
tsar Quem quiser comprar alputa novo A
960 o qiurteiro cha novo de superior qiu-
lidaduajgu, cbo2ulate novo a $lo rs. a
libra e bu rs, o pao e viulio do Porto a 1 jo
a garrala dito de Lisboa a aoo rs. dito .:>.-
taloa 160 e todjs os mais generas cliega-
dos ltimamente por preco coatodo dirja-
se a ra do Arago na veuda da esauiua,
D. 2.
tsir Quem annunciou querer comprar u-
ms morada de casa terrea querendo uma eiu
muito boa 1 ua anuuucie a sua morada para
ser procurada
tsr Aluga-se uma salla grande, e muita*
clara, com um quarto mutuo boa para un
escritorio, ou para qualquer home.n soiterro:
ua ra da Cruz, D. a, segunio andar, junta
ao arco do loo n Jezus.
sar Troca-se u.u moleque de naci de i-
daJe de 15 anuos banila ii jura bom para
creado sabenlo fazer tolo o servido de '*ata,
por urna negra que tenha bonita lisura e
que uotenna deleito algum sabeudo en-
gomar e irosuitur eque saja recolaia ; a
pessoa a quem tal negocia convier dirija-sa
a ra doCaag loja de miuiezas -junta a
botica.
Precisa-sc de 4oo mil res a premio so-
bre hipte .a em predio descasara jado o a
firma a coulento par temoo d um arao t
nesta Typ se dir qoa.m precisa,
Lava-se eugoma-se com perfeijoe
barato na raa Lireita sobrado largo D,o.
Aluja-seo i andir da caza da au do
Queimado i), j coa bastantes commoJ.*
salla tonada coeiuaa lora com um granl:
otad quem o preieaaer dinja-se a ioja o*
oiei.ua caza.
aa*- Precisa-se de ham hbil forneiro nar
paderia da ra na ouia forro ou cativo
quem se pagar bem.

I
M
\
1
I


r
DIARIO DE PBRN AMBBCO
t
pretencer hoje as 9. l,ora9 d manh em
poni na ra dr> Vigario D. 35
tsr Queta faiero Latham & Hibbert por
intervenco do Corretor Oliveira do mais
esplendido sortiroento de faiendas propHas
d'esle mercado ?exta feira i4 do correle as
lo horas da manh em ponto no seo. arma
tem na ra da alfandega velha.
tsr Que faiem Crablree Hevworth & C. .
por intervenco do Corretor Oliveira de
urna porcaode Igododa iridia vindo pela
Barca InglezaEllen arribada a ele porto com
agoa aberla na sua recente viagero de Bom-
baim a Liverpool quinta feira i3 do corre-
te as 10 horas da manh no armazem prxi-
mo a alfandega nova.
C o ni p r a 8
OS- Na campia junto ao sitio Palmeira ,
trras perlencentes ao engenho da torre, exis-
te um boi e ignora-se quena seja seu dono-,
a quem pretencer dirija-se ao mencionado
logar que dando os signaes Ibe ser entre-
gue pagando o importe do trobalho que o
mesmo tem dado e a pessoa nao se respon-
sabelisa pela fug9 do mesmo bol.
tsr Para evilar a igualdade de nomes que
por veies tem aparecido as jparies da prefec-
tura assim como ltimamente no Piano de
Montero n. lol da parle dada pelo Illm. Snr.
Prefeo do da 7 do rorrele ; f* diente ao
publico Antonio Jo? da Silva que de boje
em diante se assignar por Antonio Jos da
Silva Pereira,
aj> Um rapaz brasileiro de idade de 17
annos offerece-se para caixeiro de al;uma
taberna, ou armazem de molbadu, do que
ja tem pralica e d fiador a ua conducta ;
quem precisar annuncie.
tsr Aluga-se um sobrado tai Olinda na
ra de S. liento bastante frescos coro bons
com modos sala e alcova forrada tem pti-
ma vista para o mar os pretendeotes que-
rendo vel-o pcder fa/el-o eniendendo-se
com o Sr. Fraucisco da Costa Teixeira no so-
brado junto ; a tratar na ra velha da boa
vista com o Tenenle Coronel Jos da Caoba
Moreira.
tsr Quem annunciou querer comprar
urna casa terrea annuncie sua no '.:.
KST Quem precisar de uxa parda para
eoziubar, engommar, e coser e tomar con-
ta de urna casa de homem lolteiro pois be
muito iel e de bons costumes e juntamente
aluga-se urna preta rouito boa vendedeira de
ma nuuito fiel at mesmo para o servido
de casa, quem pretender ambas as couzas
dirija-se a soledade iodo pela trempe 00 faro
do muro de Jos Gousalves da Rocha, antes
de cbegdr a lgieja n. 17.
tsr* Precisa-se de um rapaz portugus de
idade de 16 a ao annos, que queira tomar
tonta de urna venda por bulanco dirija-se
ao forte do mallos venda de Joo de Oliveira do lado do viverodo Muir.
Um escravo bom carpina, e outro bom
pedreiro que nao sejo viciosos e duas es-
navas mocas quesaibo cozinhar lavar,
e engommar; na roa da cadeia do Becife se-
gundo andar do sobrada que fica confronte ao
escriptorio do Sr. Manoel Gonsal-ea da Silva.
Um diccionario Portuguet, por Cons-
tancio em bom uzo ; na praca da boa vis-
ta D. 4.
tratar de sua saude e um selim oglez novo;
a tratar na mesma,
AO Por precol commodo urna escrava
propria para o servico de campo ; no Recite
na ra do azeite de peixe armazem de couros
do Arantes.
K> Urna escrnva de naci benguela, mo-
ca e de bonita figura boa cozinheira e
lavadeira com urna cria de a mezes, e tem
muito leite ; na ra da trompe para o raon-
dego no sitio que tem a frente da casa piolada
de aroarelo.
tsr lo pipas com bjfl agoa-ardente branca;
na padaria da ra do Peixoto as 5 poutas
tsr Fioha de mandioca ltimamente
chegada ; no beco do capim armazem de Jos
Rodrigues Pereira & Companhia.
isr Duas negrinhas de idade de 10 a i?
annos ptimas para mumbaodas ; na ra do
calabouco velho no sobradinho de Joo Mo-
reira Marques
tsr* Urna escrava sem vicios eogomma
sofrivel e cozinhao diariode urna casa ,
ocalcanhar muito ladino ,' trabalha de ta .
noeiro e bem cenhecido nesta praca por ssr
acostumado a aniar comprando barris, |e_
vou vestido jaqueta branca calcas de ganga
azul, e chapeo de seda ; quem o pegar leve
a ra da Cruz D. i2 que ser "recompensado.
tsr Fugio a um anno pouco mais ou me-
nos um negro creoulo representa ter ao an-
nos de idade de nome Manoel altura re-
gular ,v bem parecido ps e mos bem fe-
tas cor bem preta olhos grandes denles
perfeitos, pelle lisa nao tem barba nem si.
catriz alguma e tem as percas um tanto ar-
quiadas e entende bem de ca noeiro; quem
o pegar leve a ra da cadeia loja n. 2o que
receber de gratifica qo 64*
tsr A Manoel Jos Gonsalves de S da
Provincia do Maranhj fugio em i85a um
escravo de nome Alejandre roolato a ca-
bocolado cbelo nao muito crespo ollioi
vivos rosto comprido estatura regular ,
espadaudo, tem um signal em um lado da
barriga de instrumento profurante e ter de
Idade 3a annos aabe trabalhar em verruma,
Vendas
solrive e cozmna o aiano un uma tasa, ----- ------- .
vista do comprador se dir o motivo; na ru. consta ter este ascravo embarcado a titulo de
.. .r nrrn nan ocla nrnvinru: fiuemoueptr Pw
Bichas de Hamburgo grandes, e por
preco commodo ; na ru. do Vigario venda
n. a6.
tsr Urna escrava de idade de a5 annos,
ptima lavadeira e cozinba o diario de urna
casa ; na ra das trincheiras D. ib.
tsr Ou troca-seuma casa de sobrado de
um andar sita na ra de S. Beoto em Olin- 1
da por outra casa 00 Recife ; a tratar na I gantivo de Manoel Lopes bandas finas para
ra da Crux n. 5u | officiaes a,las Para argento lencas para
tsr- Urna preta creoula moca e sadia fardas botoens de retroz, talins espada ,
ensaboa engomma cozinha fai doces e; cananas e barretinas .ludo por prego com-
ese alguma couia ; r,o fim da ra Augusta modo ; na praca da Independencia loja de
sobrado da quina que tem o oitao e entrada Antonio Felippe da Silva n.neu.
direita O. 5j
tsr Aparelho. de porcelana dourados e de
bom gosto ditos azues, ditos de beira azul ,
e mais cores, ditos de meza de diversos gostos,
pratos de muitos padroens compoteiras la-
pidadas, garrafas e copos para agoa clices
lapidados para vinbo de muito bim goito ,
eopos para champagnbe lisos e finos tin-
teirofc de ca&quinha, ditos de vidro fino ,
mangas de vidro lisas e bordadas globos de
diversos tamanbos e tnuitas outras couzas
por preco commodo ; na ra nova loja de
louca defronte da Conceico.
tsr Os genuinos pos anti-biliosos e pur-
lorro para esta provincia; quemo pegar leve
a Olinda ao Sr. Adolfo Jos A. Costa Ferrei-
ra que recompensar com 5o,ooo.
tsr Fugio urna negra creoula de nome
Luiza aleijada dos dedos da mo direita ,
e com urna marca de queimadura que Ihe
cobre o pulco e mo esquerda e he alu ;
quem a pegar leve a ra da Cruz n. 46 na
quina do beco do porto que ser gntiScado.
ssr Roga-se as aulhoridades policiaes e
capiles de campo pessoas particulares, que
aprehendi por onde for vista a preta de no-
me Maria de idade de 4o annos, alta, ma-
gra dentes abertos ladina como creoula,
levou vestido de chita cor de ganga com flo-
res encarnadas com babados largos foi es-
crava de Felippa moradora no foto onde be
casada com o preto Jos cassange e tem um
filho de nome Vicente em casa de Joo Paulo
Ferreira a diante do Giqui; quem a pe-
Gnimares*
tsr Precisa-se alugar urna canoa de cou-
duzir agoa ; quem tiver annuncie.
tsr .Aluga-se um sobrado de um andar
com solo grando e commodo para grande L
familia, na ra da Concordia, confronte a do Sr. Berculano.
o reiippeaa ?uva, n. 11 e la. D- .,
_ fl r__.__^ ... gar leve a ra larga do noza rio casa de l'rau-
Ar. timHn \.1uiiir tsr Urna canoa nova propria para carreira; &. v .
do viveirodo Vtuniz. j. j n..o 0 Uuas escravas ae nacao umo ue iu r 1 u r compensara protesta haver das de servico,
de de 16 annos que sbe engommar coser, ser"^,a' ..... Aa ~ 1 I percas e danos de qualquer pessoa que a tiver
ensabosr e eoziubar e a outra de ,d.de tsr Seis classes par. aula de primeiras le- IJ aalc Jmeqte> V q
de. a cozinha.e ensaboa; na pracinha do Iras ; no^ paje o do c ole g.o no segundo andar ^
ivramento sobrado por cmada loja que fo, da casado a^o^^^^^ >-i* da casa do ahaixo ,.a um
Bprnilann I Ksr jisos com superiores batatas a irjoo ?_., .0-
ercuiano. B iJ?,,:m r.nnfia|uo v;a,*l moleque creoulo de nome Hilario, de idade
ponte da boo vista a tratar no mesmo. *T Um terreno nos arrumbados pegado no armazem de Ja^m Gotwalve Vie.ra *
F UT Piec,Sa-se de urna ama de .leite ; na 'as casas da Senbora D Constancia da parte Gu|m.raes junto "<^**-'- po levou vestido cicas de brim branco. e
ra doCabufc 7 ou annuncie sua morada de agoa doce com os fundos at a margem tsr Bichas preta muito boas e por pre- m
,1,. .:_ i,ni,;-;i,Q a i.m na rpnip Hnas ram-
pa ra ser procuiada.^
de agoa doce com os fundos at a margem sr Bichas pretas muuo ^epojpre r ^ ^
doriobebiribe, e tem na frente duas casi- co commodo; no pateo do c.rmo venda de do Hueimado D 8, ou na ra nova O. II,
nhas de taipa ja velbas ; na ra do collegto JNarciso Jos da Costa. aue receber 5o ooo de /.ratificacio
"Aviaos JIariUwms. -- yfEitfJZ.. .'JT "^Z^r^T^^Z* 1SSr?S^T
,..Fel.. Opuao Amonio L.^Go -. dd,Uj* ^- ^*^- ^ ^ ,., ^ i, pIr. JM,uin. ,
ri,ollot^o..ao^od;rro,,o 'o-^-vr^; 7L.m offic.. d. rZ;Z^^'; *-. w-- -
tapito na pra?a do rCommercio cu como aw- um esirao ujov -j .. ^cu. n \ m sicatriz no rosto do lado direito dentes que-
^consignatario Antonio Joaquim de ^-K&Tr-^,^P.2^l^ IS: ~^ H.^^ ^itSd-0to de brados bra^s nos, o dedo miuimo da mi
"SrbARACATY Sair com brevi- ^ id^Se .8 annos um djlleshebom ?. Antonio ^W^jg** ^'^^^ZoriA
dadeo Patacho JSacional Maria Luiza, de | pagem e bol.e.ro 3 moleques de .dade de terreno, ^^^^^^^ xita rouxa com palmas grandes, saia preta
quebe Meslre Ignacio Merque., que no \ .a 6 annos 3 pretas com boas habe! da- : mulo de compj'^ nJ ^S**0,, uzada panno preto ja velho o que se suP5a
mesmo quiser carregar ou i." de passagem ,j des e um mol.to offical de cpale, o, um. bracas de ^.i ara ve"d.' ou X er oiudado de l-age ; quera a pegar leve a
entenda-secomo dito (ViesUe OU com seu mol.t.nba de idade de .8 annos, cose, en- a.nda nao t. .er d;^tonl ^Ju"J1"- ra da Conceico da boa vista D 36.
' tsr Do abalto ass.gnado e de sua fazeo-
da da Macambira termo da Villa do P*~
Um, loja de faiendas as 5 ponta. I q".iro Cojnarca do Brejo da Madre da Dos,
coma,.,, de dou.cotito.de reisae fundo; m lgio en. d.a. de Selembro p p. o escravo
tratar na ra direita D. 58 lado do nascente. *.* f h *' ",esm sertw fi Jutl
BT Barris com pixe salitre refinado ^uve^poc" beranca do seu sogro o finado Jos
a n /.n.u. i'm na m Coideiro Mouu taleao os signaes do escra-
pi.nentu do reino, e rolos com tumo, na ra ..
tn oar. *\a t.i.i \ I it 1 Uv altrt PI101A fin ffirilll .
eiiienaa-se tum o uno hcsuo u .v.-. -. ;-------......----------------
dono Antonio Joaquim de Souza Ribeiro na >mma e lie ptima mumbanda i na ra de
ra da cadeia no Kecile. I Agoa 'des casa terrea D. i-j.
PARA LISBOA com brevidade sabir o' tsr Urna escrava moca e sadia } no pa-
Brigue INacional Paquete de leinambuco leo da Matriz deS. Antoruo D. 9.
forrado e pregado de cobre, e de boa uia.cba; tsr Sag muito fino a 3ao farioba de
quem quiser carregar ou ir de passagem para Maranho a itio bmha ,de porco, amenas ,
o que otlerece bons rommodos dinja-se aoepassas; na ra dueila venda que foi de Jo-
Capitao e proprietario Leopoldo Jos da Coa- se da Penha.
ta Arau.o, no lorie do .Tallos quina da ra da j tsr Urna armacao que consta de 5 Bteiros
Lapa do segundo andar. envidrassados e porco de tabeas que servi-
aKA O RIO L>E JANEIRO segu com iroem urna escada de miudezas um jogo de
toda bievidade o Bngue Nacional Flamenco; diccionario, francez-portuguez e vi* versa
quem quiser carrega. ou ir de passagew di- por Constancio theatro de Voltaire^em la
ri,a- se a Gaudino Agosnho de barros de- \ volume. Goldsmiths historia da Grecia ,
raraento a fallar com o Sindico do mesmo
convento Joo Moreira Marqees ou com o
Reverendo Guardio.

ti ai do Lorpo Santo bj ou uo Capito a
bordo.
jLeil o
0- Que larem B. I.assene & Companhia,
por intervengo do Corretor 01ieira de u-
n-a grande roico de Fazeudas avenadas, por
routa de quem perlencer e de um perleilo
.orlimeiilode Fazendaa vendaveis : Quarla
leira la do crreme s 10 horas da ui-iiha
em ponto no eu *imem, na ra da Sen-
zelia nova.
tST C)ue faz Fernndes Jos Braguer ,
quarta leira Ja do cuirti.te em stu aimaiem
aopdoaico da (oncena* de urna porvao
de barricas com tatuca
tsr Quelaz J. O. Elster, por iutervencd
x Corretor Uli* en a, de 7 caua. de eepin-
gardas laiarines avaiiadas, por lonta de quem
escola nova chrisl e poltica para uzo de me-
ninos de escola arte de pensar do Abbade
Condilac urna selecta latina Pliedro no-
vo methodo ou arle grande latina um Cor-
nelia Clamopine arte franceza, um jogo
de diccionarios inglez-|orluguez, e porluguez
iugltz por Vieira Tilo Livio metbodo de
geografa do Padre Theodoro de Almeida ,
processo civil por Pereira e Souza primei-
ras lindas com o ndice giamu tica franceza
por tlamoniere ; na quina da ra das Cru-
zes junto a praca da Independencia no pri-
u.ur andar.
tar Urna boa venda com poucos fundos ,
na ra direita U. 14, que bota o tundo para a
i'enha t> vende paia ambas as ras tem
coujuiodus para 4 a 6 pessoas a diuheiro uu
api aso com boas firmas tambem se lar al-
gum negocio por lazendas o motivo ne por-
que o dono se retira para su provincia a
Uj- Chapeos de na huma layraua nua ,,r ** j
, ^ ___,, aa c sas a lia a Igum tanto rouca temo vicio de
ra iseohoras por preco commouo ; as o o '. ,
I .!. r fiiiniiHiniHz he bastante oratiL-o as estradas
das Cruzes L). 9
tsr Chapeos de palhinha lavrada fiua,
pa
ponas loja D. 34*
tsr Bichas pretas de superior qualidade ;
no atierro da boa vista D. 19 junto ao beco do
ferreiro,
tsr Duas bancas de angico um relogio de
pedra para cima de mesa urna caita de pre-
ta para tabaco uus oculos de armaco de ou-
10, urna tina oliada para banbo ludo em
bom uzo ; na rea direita l). 49 no primeiro
andar.
csr Um forte pianno orisonlal novo, com
6 11a oilavas com mullo boas vozes e por
preco commodo ; na loa de A. Saint Martin
& elveaux, ou no sobrado immediato ap da
Cmara.
vo sao os segninles ,
ebeio do corpo ,
cor bem preta pernas bastantemente gros-
___ ------_ ,
embriaguez he bastante pralico as estrada,
do serto pois em outras fuidis tem-so
dirigido para os sertoens da Parahiba. Tem
sido visto na povoaco de S Bento e Cacim-
bo termo de Gaianhuu. e ltimamente
que tomara para panella. de Miranda; quem
o pagar leve ao atierro da boa vista que ter
100,000 de grUlicaco. -.Francisca Xtvier
Pereira de Brito.
Ltluviaieiito do Vorto
jKscravos Fgidos
ur No da 9 do correnle fugio de casa de
Jos Antonio Gomes Jnior um molalinho de
idade de i ti anuos, de nome Andr secco do
corpo bem alv^f cbelo lisoe alguma cou-
zacastauhp quaudo anda nao asseola bem
NAVIOS DNfBADOi NO PA 11.
PH1LADELPWIA } 38 dias Brigue Ame-
ricano L-exinglon de a.4 tonel. Capito
William Prencis Norib equip. 10 car-
ga faiinb de trigo cha e mais gneros;
a Matheus A.ustin & Compaohia.
LIVERPOOL; tia das Biigue Ingle* H-
ctor de '47 tonel. Cap. William An-
de pe-

carga carao
dersou equip. 1
dra ; Me. Calmont & Companhia. ______
KEC1FE NA TYP. DE M. F. DE F. 4i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EH6IU2KRK_I6NNG5 INGEST_TIME 2013-03-29T17:19:39Z PACKAGE AA00011611_03800
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES