Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03799


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-*
Anno de E841. "Tei$a Fvark
Tudo a'rtni dependo do rta*iiimos ; da noata prndmc, modera-
cho, e oarai' eontinoetos como principiamos, unmot apontados
on admira?* otra as Macte nait culta.
ProebnacSo da Assem!>la lieral do Brasil;
MI
Sobaerave-M para esta folba a 5|ooo por quartel pagos adan tado*
bmU Typografia ra das Cruxes 0.3, a na Praca da Independen*
aia, n. Sj e 38, onde sa recebem correspondencias legalisadaa e 10-
nuncios msirindo-se estes gratis sendo dos proprios astigaantes, a
Yiudo assgnado*.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES.
CIdade da Parahiba a Villas de sna preteneo ....
Dita do Rio Grande do Norte, a Villas dem. ...
Dita da Fortaleza a Villas dem...........
Cidade de Goianna ... .......
Cidade de Olinda ...................
Villa deS. AtitSo ...................
Dita de Garanhuns e Povoaco do Bonito.........
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Fornoxo, e Porto Calvo, i, n, e 21
Cidade das Alagoas 1 de Macei .... ....... dem dem
Villa da Paj de Flores..................... dem 13, dito dito
Todos os Correio parten ao meto dia.
Se*, e Sextas feas.
. Todo* os diaal
. Quintas feiras.
lo, a ai de cada mes
dito dito
PHASSS DA LOA NO MEA DE MAIO.
Loa Cltea a 5- s n h. t ? m. da man.
Quart. ming. a i3- as 1 b. e 5i iq* da tard.
La Nova a 10 as pli.no m, da tard.
Quart. cresc. 117 4 is o h. e \\- m. da man.
Af are ehtia para o dia 11 de Mato.
As 8 ho'as e 3o minutos da Urde.
As 8 horas e 54 minuto* da mmli.
11 de Mao. Nom. K>1.
-J1-----------ILi i-. --------------...uiMummi
CAMBIOS. Miao 10
Londres.....'. >i d. por l/ooo ced.
Lisboa......80 por ofo premio por metal offereerido)
Franca......31o raa por franco. Comp. Vendas
OUhO Moeda da 6#4oo res, velbas t{|7oo -, 1 s/qoo
Ditas u novas i4|5oo tfjoo
*-.-. DUM de/lfoooreis, K#aoo 8# PH ATA Pauces Braaileiros a i|68o 1/700
Pesos Columnarios--------. 1/680- i#7oo
Ditos Mexicanos ------ 1/600 1/610
Miuea.-------........i#<6o 1/480
Dse- de bilh. da Alfartdega 1 s 18 por loo ao mes. 1 0|o
Mena de letras deboas firmas 1 i|i a I i|4
Hteda de eobre 1 por 100 de dise. ao par
Sedulas de pequeo valor 1 |i 0|o a 1 or
DAS DA SEMANA.
10 Segunda S. Anttonii Are. -- Audiencia do Juix de Oireito da a.
vara
il Terca S Anssticio M.Redacto e audiencia do Juiz de Oireito da t
vara.
11 Quarta 3. Joinna Prinoesa. -- Audieniia do .lus da D. da 3. vara.
13 Quinta S. N. dos Martirios -Audiencia do Juix de Direitoda 3.'
vara.
1' Sexta S. Gil Audiencia do Juiz de D da 1. v.
i5 Sabbado S. Irid.rj Lavrador. Rellano audiencia da Juix de O
da 3 vara.
16 Domingo S. J So Nepotnoceao M.
PERNA MBUGO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 4 do correle.
Oficio Ao Inspector da Thesouraria de
Fssenda sr-ientificando-o de que o Director
Secretario do Monte Pi Geral dos Servido-
res do Estado, partecioou ter-se veriGcado o
recebimento da qnantia de 718U946 va'r
de urna letra sobre Cairns Astley & Comp.,
remettida pela mesma Thesouraria, e pro-
veniente das coalribuicSes de differentes con-
tribuintes do mesmo estabellecimento que o-
ro arrecadadas.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes partecipando-Ihe a no-
meacio do Doulor C. i de M Sarment pa-
ra Juiz de Direito interino da 1. Vara do
Crimea
D1I0--A0 Presidente da Relaco, com-
ronnicaudo-lbe o conteudo 110 precedente cf -
ficio.
Dito Ao Inspector da Thesouraria das
Rendas Provinciaes, para mandar entregar
ao Alrooxirife da Administrarlo Fiscal das
obras Publicas aquantia de i;ooofj res pa-
ra a compra das madeiras precisas ao concert
da Ponte do Recife
Dilo Ao Aministrador Fiscal das obris
publicas, communicando-lbe a expedieco da
ordena supra.
Lito Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nha, approvando o contracto feito com o pro-
prietario do Brigue Brasileiro Santa Mara
Boa-sorte para levar ao Rio de Janeiro 38
Pravas de primeira Linha, e afumas de Ma-
rinha, as quaes devero eAbar no dia 7 do
corrente.
Dito Ao Commandante das Armas ,
scienii(icand-o do conteudo no precedente
oflicio.
Dito Ao Administrador da Mesa do Con-
futado, respondiendo sos seos oficios de a de
Marco, eudebiil ltimos em que pede
deciso acerca de 11 caixas de assucar res-
tantes das que loro aprehendidas por enexa-
clido de taras ; que devem as referidas cai-
xas ser entrrgues a seus donos, nao s por le-
rtro elles leclamado mies de se finalisarem os
quinze dias mateado pelo Regulamento pa-
ra a uitimaco do processo de a^rehentfo ,
como ero ellentjo a ter j sido entregue urna
caixa em idnticas circunstancias ebastio
do Reg Brrelo.
Em esposta ao oficio que Vm. me dirigi
em data de 7 de Abiil prximo passado, pe-
guntando te dte descontar dos premios sabi-
dos na ultima exiraco da Lotera de que Vm*
he Ti esuureiio es oito por cesn deque
trata o oficio, que pelo mea antecessor Ibe lo i
dirigido em data de 37 de Marco preximo
passado ; cumpre diser a Vm., que em con-
formidade das ordena que tiesta data tenho
expedido acerca da cobranga do referido im-
porto sobre as Loteras existentes deve Vm.
pagsr us aencionados premios sem descon-
t alguno poisque do contrario importara
o quebrantamento do contracto, que de algu-
nia soste existe cellebrado com lodos aquelltj
que cumprmo bilhetes e que o bsero na
iutelligeucia de que nada se Lavid de reler
no pagamento dos piemius.
lieos liuarde a Vm. PaUcio do Governo
de Pernambuco 4 de Mato de 1841 Manu-
el de Soasa Teixeira Sor Jos dos Santos
Nunes de Oliveira The9oureiro da Lotera
da Irmandade do SS. Sacramento da Fre-
guesia da Boa-vista,
Tendo presente a informaco do Inspector
da Thesnnria de Fasenda acompanhada do
parecer do Procurador Fiscal da mesma The-
souraria. sobre as duvidas representadas pelo
Thesoureiro da Lotera da Irmandade do SS
Sacramento da Freguesia da Boa-vista, relati-
vamente a excuco do oficio de meu anteces-
sor de m'J de Marco prximo passado : cum-
pre-me dizer a Vms. para sua intelligencta e
execuco que determinand) a ordena do
Tribunal doTbesjnro Publico Nacin! de
a3 de Desembro de 1839, que se arrecadas-
sem os oito por cento estabellecidos pelo arti-
go a. da Lei de 11 de Outubro de 1837 sobre
a Loteras d todas que se extrahissem neita
Provincia devero Vms. pagar a importancia
do referido imposto a contar do dia 1 i de Ja-
neiro de 1840 cm que foi recebida a citada
ordem, dedutinda-a do Capital quuconsti-
tue o lucro dessa Irmandade ; ftsendo outro
sim entrar para o cofre o imposto de cada Lo-
tera que correr antes de se pagarem os res-
pectivos premios. E nesie sentido tenho ex-
pedido as convanientes ordens ao sobredito
Inspector da Tesouraria.
Deoslsuarde a Vms. Pallado do Governo
de Pernambuco 4 de Maio de 1841 Ala no-
el de Souza Teixeira, Snrs. Juiz e Mesa ros
da Irmandade de N, S. do Livrameuto desta
Cidade.
Jguaes oficios foro dirigidos com as de-
vidas alteraes ao Reverendo Reitor do Se-
minario de Olinda t a IrmanJade do SS. Sa-
cramento da 15o--vista, e a Commissao Ad-
uitradora das obras do Theatro Publico.
DiloAo Inspector da Thesouraria de
Fasenda, communicando-lhe o conteudo nos
precedentes oficios,
dem do dia 5.
Oficio Ao Commandante das Armas,
Sua Magestade o Imperador, a quero fot tem pela Ponte do Recife Carrioles, carros,
presente a telicitacSaqua Ihe dirigirlo os of- carracas, en quaoto se fas o concert di
hciaes fe antigo Corno de tegunda Li- mesma ponte. visto achar-se o pilar eaedia-
nba intitulado de Henriqae Dias par lo ao trro da Conceico bastante arrui-
Ilaver assumido & plenitude dos direitos que nado e perigiso.
Ihe com petera peh Coustituicio di Estada ;' Dito Ao Inspector Geni dis obras paSli-
Houvepor ordenar-me por Asizo de ^4 d? cas commumcando-lhea expedtccada ordena
Marco prxima p.,quseu Ihes agradeca os supra.
sentimentos de amor, respeito e iealdade Dito Nomeando o Maior Manoel lunario
que professao a Sua Augusta Pessoa. Oque deCarvalho Mendanoa e 01 Deputad's Ve-
tenho a satisfaco de cumprtr, communican- nancio Hcnrinhe de Bsenle e Antonio da
do a V. S. estato honrosa resposta para Costa Rega Vlonteiro pira en Commissao
sua inteligencia, e a fim de que o faca cons- irem por parte da Presidencia e das habitan
tar aos sobredidos officiaes. tes da Provineia co nprimentar a Sui M*-
Deo Guarde a V.S. Palacio do Governo gesta de o Imperador e assistir ao acto so-
de Peruambu.0 5 de Marco de 1841 Mano- iemne de Su Coroicao e Ss^raco.
el de Souza Teixeira Snr. Francisco Jos
de Mello, Major Commandante do Eslincto
Regiment de Henrinjue Das,
dem do dia 6.
Oficio Ao Commandaute das Armas, sci-
entiticando-o de que foi levado ao canheci-
mento de S. M. o Imperador a sua represen-
tarlo de 19 de Abril ultimo acerca da im- ras psra io3 yasco Cabrai#
posibelida de irem actualmeole a concurso os I
Postos vagos do terceiro Bataibo de Artilbe- A Sumaos Flor di Lirangeira recada a
ria, como Ihe linba sido ordenado ero vir- Jmalla para o Aracati, arnauh(ia) as 10 hi-
tada do Imperial Aviso de a de Fevereiro ras d* manlia.
Diversas Repartices
CORREIO
Existe m no Cor re o Geral daas cartas segu-
deste anno.
Dito -- Aomesmo para faser demittir ,
a vista de sua informaco de 5 da correte
ao recruta Tliom de Miranda visto nao es-
tar no caso de servir na primeira Linha.
OBRAS PUBLICAS.
Pela Adtninistracio Fisc*l das obras pu -
blicasse avisa a todas as pessoas que se en-
carregara de apramptar as maJeiras para o
Dito Ao roesmo, commuuicando Ibe que concert da ponte da Recife que as t'-agio
a Presidencia tero feito substituir o Desta- !qonto antes, na certesa deseren -oediata-
camento do Corpa de Polica que exista na mente pagos; para o que o Ulro. e Ex n Sr.
Comarca do Pao do Alba por outro da Presidente tero dada as necessarias providen
Naciocaes. cas.
Dito -Ao roesmo, ordenando-I he que faca
embarcar para a Corte 38 pracas do quarta
Esquadrao de primeira Liuna.
Dito Ao Inspector da Thesouraria de
Fasenda ordenando-lhe que faca abonar ao
'Pnenle de primeira linha Jos Delfina de
Administraco Fiscal das obras publicas 5
de Maio da 181. Moura Administrador
Fiscal.
PREFEITRA.
Parte do dia 7 do corrente.
Illro. e Exro.Sr. Fora han tem presas
ordenando-lhe, a vista do q'informouemseu Caroargo que segu para o Rio de Janeiro ;pe|0 Sub-prefeito desta Fre^usia, o par-
oficio de 4 do corrente, que mande dar bai- meses ue saldas maulados e as respectivas luguer Antooio Jos da Silva, par ter ei-
commedouas. pllcad(J peU> how da no(e a un|| pretaf
Dito Ao Commandante das Armas ,' e eit8r armado d'um ccele e coropa^ ; tai
comrouDicando-lhe o tonteado no prececenle reroettido pira a cadeia por uro soldado do
xa ao Kecrulado Olegario Francisco da Cruz
visto nao estar as circunstancias de servir oa
primeira linha.
Dito Ao Inspector da Thesouraria de
Fasenda euvianuo.lbe oara seu conheci-
para
corpo policial o preto Joaa dos Santos ilartins,
por estar ebrio e querendo violentar a Joi-
0 ficio.
Dilo Ao Inspector da Thesouraria das
ment e execuco as ordens do Tribunal do Redas Provincia, coromunicando-lbe, que Iq'jo, Ferreira de Moira qise Ihe pagass
lbesouro Publico Nacional de 29eji de lV, oImPraaor Por decreto de 9de' cinco mil res; teve igual destino: pela I.
Marco ultimo sob nmeros aa, a3, 34 e at. Mar?J ull,mo Rem*veu o Bacharel Joo patrulha do destricto da rui Nava ox .ard
Dito Ao mesmo communicando-lhe t Mauricio Cavbanle da Rocha V/anderley do Kicardo escravo deLuiz Caetana Bares ,
que por Aviso de 18 de Marco ultimo foi ap- 1^3" de Juii de Dreito da Comarca do Li- I por ter jado urna bofetada em uro mulher
provada a iNorr.ea9o de Joaquiro de Albu- moeiro para o da Palma na Provincia de 0 mesmo destino: e pelo Sub-Prefeilo d
querquee Mello para o Ligar de Guarda o>" i Nomeandu-o para o substituir ao Ba- I boa-Vista os relos Pedro escravo de D. E-
da .Viesa do Consulado. cbaie Jos Caetauo da Mlva Santiago. duarda Fox e Jas escravo de Paulino do*
Dito Ao Director interina do Arsenal de i0 Au Presidente da RelaSo coro- Santos de Csrvalho este a rejuenmento da
Guerra aecusando a recepeo do seo oficio de municando-lne o conteudo no precedente of- eo Senhor por desobediente t fot detento
4 do crrente em que participa haver o A- ficio. nocallabougo } e aquelle par ter furtado un
judanle da mesma Directora tlada parte de Vll Ao Coronel Cbefe da Lagiio da G. pega de faaenda a qual Ihe tai ap arenenii-
doenle, e de ter chamado para o substituir Nacional do Brejo, approvando as Proposta da, e restituida seu dona ; foi remitidj
interinamente ao segunda Tenente Encar- de othciaes para os Corpas da mesma Legio, 18Ua Senhora.
regado do Laboratoiia Jos Francisco dos que compauhara o seu oihcio de a8 de A-
Saulos. i un u timo.
Dito A Cmara Municipal do Recife { I^110 ~ Ao Iuspector do Arsenal da Mari-
communicando-lbe que tendo Sna Mages- "',a opprovauda o ajuste da p tade o Imperador, disiguado o dia a3 do cor- d"08 Missiouarios Capuchionos que tem de
rente par* 0 acto solemne de Sua Coros* egutr para a fraviuou da vlaranuj coro o
5o e Sagra9o j cumpre que a Cmara o fa-
ca constar por meio de Editaes aos haoitanies
ao Wunicijio ,. para queseja esse dia festeja-
do com todas as demonstraces de Jubilo.
Iguaes oil-cios loro dirigidos a todas as
Cmaras Muuicipaes da Provincia.
Brasileiro Delbm
piapnetaria da Brigue
Pernambucano.
Oito Ao Commandante Geral do Cor-
po de Pocia, par* mandar collocar urna
sentinella no arco de Sauto Antonio e outr
no da Conceico a m de redar que tranzi-
E'o que consta das partes boje recebida
nesta Secretaria.
Parte do dia 8.
Illm. e Extn. Se. Participa V. Ex. qu*
houtem nao occorrea navidad'.
Parte do dia 9.
Illm e xa. Sr. Fora hontero preso*
pelo Sub-Prel'eito desta Freuu ajurU
Sebas'.iana Jaaquina por estar bistante <$
bria e proterindo termos obscenos la sai"
lo ', a a preto Manoel Antonio do Nasctraeot*
fjgr ter sido ncontrado tarde da ooiie/debaiza




s
DA Rl O
D E
as
PE5NAMB CO
e un telheiro a dormir e'faT-se suspei- | surando e approvando cada um, segundo a casio da conclusa da guerra.

!'
to ; foi detento no callabouco : pela i. palru-
Iha do districto do atterro dos A Bogados a
preta Joanna, escrava d D. Francisca de tal,
por estar fgida ; foi remeltida a Senhora :
por um Ca pitad do Corpo policial o pardo A-
leixo do Carme, por julgal-o as circunstan-
cial de ser recrutado j oi solt por ter em
seo favor as isences da Lei s pel Tenente
J'essoa do mesmo Corpo o pardo Jos Manoel,
e Joaquim Jos dos Santos Vital branco ,
por estarem tarde da noite em grande alarido
em urna taberna como tem de cosame e
eerem incorrigiveis } fora remettidos para a
cadeia : e pelo Sub-Preeito da Freguezia da
Boa-Vista o pardo Marianoo Jos do Espirito
Santo por estar pronunciado priso e 1-
vramento em o Juizo da i. Vara do Crime :
leve igual destino.
lv o que consta das partes boje recebidas
neata Secretaria.
Parte do da i o.
Illm. e Exm. Sr. Consta das partes bo-
je receladas nesta Secretaria que fora bon-
tem presos pelo Sub-Prefeito da Freguezia
do flecife os pretos Romana, Corra por ter
1 crido na cabeca a um preto ; foi remedida
Sara a cadeia ; e Jos escravo de Mendes &
moriro por ter dado com um calabrote en-
serado em urna preta e resistido prso ;
foi detento no cbouco : e pela patrulha do
districto da ra Nova o pardo Hilario, escra-
vo de Sebastiao da ( un lia Acciole Lins por
ter iugido da Senlinella da ponte que o
cbamara para urna averiguaco j foi solt.
Nao occorreo mais novidade.
Noticias Estrangeira s.
BETROSPECTO POLTICO,
A qufsto importante que se tracta em In-
glaterra a priso e processo de fyl. Mac-Leod
aecusado de incendiar o navio Carolina as
aguas Americanas, por occasio da ultima re-
vo!ta do Canad, lisie negocio tinha suscitado
acaloradas discusses na camarades represen-
tantes de Washington onde muitos membros
ee prciiunriaram forterrente contra as notas do
ministro inglez e contra o procedimento da
Inglaterra. No parlamento inglez tarobem
heuveram algumas iiiterpeUa6es aesteies-
peito ; e se deven osjulgar pela linguagem de
alguns jornars e as disposices que toma o
governo inglez, mandando apromptar com to-
da a brevidade a sua esquadra p-ovavel ,
a nao h;. ver urna media<,o estrangeira que
as duas potencias se empenbem n urna guer-
'rai
Os cutres negocios de que seoecuparao
parlamento, eram pouco importantes a ex-
ceptad do procsso do conde de Cardigam ,
aecusado de abuso em duelo o qual termi-
nou sendo o aecusado juigado innocente pe-
la cmara des lords.
sujn unha-se tnidanca de ministerio, e de
dissolu o do parlamento ; porm estas noti-
cias nao passavam de boatos. O que parece
cerlo, he que se tratta de augmentar com to-
da a brevidade o exercito inglez tanto uo
continente como as indias Orieutaes e
Ocudentaes.
la (.bina nada ainda havi? de positivo ,
rresccntinuavamcom toda actividade as ne-
gocia ces.
1 a rece que o almirante Stopford regressar
n Alalia brevemente com toda a esquadra do
levante.
AsMJinptos de mero interesse local se u-
xiham oscuiido.nas cmaras ira acezas.
Coma cerno provavei, o rumor de que
se emj regavam todos os esforcos para que a
cmara dos pares rejtitasse o prqjecto das for-
tiLcates de Pariz, pptovado na cmara dos
diputados.
A' seica da crise ministerial nada havia de
positivo comludo conlinuavam os tumores
de urna prxima mudanca e fallava-te da
possibilidade de uu.a tombinaco entre trs.
Tiitets Guizot, e Scuit, misturando-se com
estes nomes o do conde Mole ; mas o que
pareca mais provavel, era que a discusso
do projecto de lo; tfica toes na cmara dos pa-
res decidira da toluco da crise ntiniste:ial.
Plocciso de Lames que lavia sido fixa-
do para lo de Marco aulecipa-se, devia co-
i tcar a6 do passado. O cbancelier Pas-
quier eo pioturauor geial iamduas vezes
i ci ttaiia a pr:so de uams para fazer-
He interrogatorios.
l'crem pmos os redactores da Tonca 'a
do Racional em consequeucia da publica-
rlo dS cartas lahau-eule otlriLuidas ao rt 1.
O tractado ltitoa(.om buenos-Avies pelo al-
unante JVj*tk*u una siuo mu uiatutido
WL.iv na triLuna, tuno ta impieuoa, cen-
sa politica o procedimento do governo e a O Morning Heraltf'diz que s potencias
do almirante. s'tgnatHri.is do tratado de l5 de Julho oceu-
Falla-se da vinda do Barao de Amina di- p-im-se de um nov\ tratado para regular de-
plomslico prussiano a tratar do re^or.heci- Bnitivamente a quest&a turco-egrpicia no
ment da Hainha D. Izabel 2. ; e ajunta que qual a Franca tomar urna parte muito ac-
nao tardaro em seguir este exemplo a Aus- tira*
tria e a Russia. Forera os peridicos legili- as cmaras inglezas foi admittido dis-
mistas francezes dizem que o objctj da mis- cussoobill de Lord Morpeth sobre a refor-
so daquelle diplomata he soliicilar a liber- ma eleitoral da Irlanda por uffia maioria de
dade de D. Cbflos e sua familia e observar 5 votos a favor do ministerio,
por si o estado da Hespanha. O governo inglez enviara urna nova nota
Todas as noticias de Argel eram favoraveis ao gabinete das Tulherias na qual exiga a
Franca. assignaturado tratado de commercio a re-
Os jornaes de Roma asseguram que D. dueco do exercito-- e annuncia ao tratado
Miguel anda all se achava a a de Feveiro t 15 deJuliio, sendo apoiadas estas duas
tendo assislido a fesla da Purifioaco. ultimas condces pelas Russia Austria e
As cartas de Allemania conim iam a fallar Prussa.
de armamentos e eWuces militares. O ge- j Os jornaes inglezes fallavam de urna tenta-
neralHess, ebefe de e estado maior do exer- ,va de assassimo sobre a pobre de Mr. O'
cito federal chegado a Berlim denois das (julirio!.
conferencias que leve com os respectivos go- Acha-se no mesmo estado a questo entre a
vetnos j eassegufam, que para a prxima | platera e os Ksiados-Unidos sobre o
Primavera estar em armas, um grande nu- I negocio da priso de MaoLeod qu. tendo
mero de tropas. Nota-se grande aciividade na ^^ s0[t(t por f,a5a # f0 s novo mettulo em
passagem de correios eutre Pars Londres, j priz\j violentamente por tres cidados da
Vienna e Berlim. j Nova Yorck que o enooniraram na ra .
remo mostrando assim a exallago dos nimos con-
prezenca d insuperaveis obstculos.
( Do Nacional de L. de i5 de Marco. )
ESTADOS UNIDOS.'
RECEIOS
O proiecto de organisar na Sy n 1 um
iristo neutro du qual seria Jerusa
tra aquelle individuo.
As ralacoea entre a Franca e a3 de-naii po-
tencias signaiarias dj tratado de i5 de Julbo
Coatnuava segundo a apparencia no sti-
tu quo. Urna lollia ministerial franceza an-
iiuikou que o governo francez susteniaria ni
cmara dos pires o projecto das ortibescoes
de Pars a {m de destruir os boatos que
corriam de que se empregavam exorcos
para que o diio projecto fosse rejeitado par a-
quelio caaiara l\a dos deputados apprnva-
ram-se os projectos sobre as alfa^de^is, e pi-
ra um recrulmeuto de 80,000 homeus per-
tencentes conscrsco do anuo pisidj.
Aprecavam-seos processos nstUradoscon-
car-
christo neutro du qual seria Jerusalem a
capital contina a oceupar os nimos 11a Ai-
lemanha ,11111 Prussia onde seuuuo dizem
lem muitos partidistas.
Dizem os jornaes suissos que havia causa-
do profunda sensagio na Coniedera^ao ilelve
tica, o protesto do imperador do Austria,
dirigido ao Directorio federal contra a sup-
pressao dos conventos de Murie Wilieugen ,
mandada executar pelo grao conseibo do cau-
to de Argovia.
Ibrabim Pacha havia chegado a Gazza com
um exercito de 41.000 homens leodo-a veri-
ficado antes a diviso de Solimn Pacha com
a qual se completa o total de bo.ouo homens
deque secompe o exercito egyocio sendo tra os jornaes, que haviara publicado as
apenas 1 a.000 de tropas irregulares. O je- ] tas tttnbuidas ao re.
neralissimo deve dirigir-se ao Cairo ondeo I Cegou a Paii um novo enviado do re da
espera seu Pai Mehemet-Ali > e o comm0do- | Prusria com o m de manifestar ao gabina-
roWapier. I te das Tuheira a sua ultima ventado e fa-
A m de tirar ao vice-Rei todos os mol- jzer-lues ver as desastrosas consecuencias que
vos de desconlianca a Porta havia dirigido podiam resultar da cuulinuaco da paz ar-
um novo tirman a Mehemet com todas as se- i mada.
guranjas sobre a po3se hereditaria do Efiypto, i As tropas francezas alcancararn urna nova
convidando-o a esquecer o passado e a unir-se victoria em frica contra os rabes.
com o Su I lo. Corriam rumores de mud-mga ministeri il
O assuoipto da Regencia occupi em Hes- na Blgica o que se attribuia a grandes ia-
panha todas as attences ea reunido de tro- trigas dos catho lieos.
pas as immedaves da capital interpretada iN'a cmara dos deputados da Franca tinha-
sinistramenle pelos opposicionistas, Os pas- se approvado o projecto sobre fundos sscre-
teleiros noconfiam j muito as maquinaces tos. O processo de Darms ainda nao tinlia
da ex-Regente j que chamou para o seu-.lado comecado.
Zea Bermudeze Calomarde. Esta Princeza O almirante Ilugon recebeu ordem para
nao tem em Roma elementos para poder per- organisar urna esquadra e dirigir-se Sy-
turbara tranquillidade da Hespinha. Por ra, a fim de to.uar parte nos negocios d'a-
isso se extorcamos inimigos tra liberdade por quelle paiz.
augmentar e desenvolver o descontentamento Cartas de Roma annunciam a chegadi -
de algumas corporaces das provincias Vas- quella cidade da rainha viuva de aples,
tongadas, para fazer nascer a guerra civil, com o fim de visitar sua filha a rainha Mara
que o alvo de todos os seus exorcos para
conseguir o que priscindiram de ir urna
as ultimas eleices.
Em Portugal apenas ha a notar a discusso
do tractado com os Estados-Unidos que pas-
Chnslina a qual deu um grande jantar a
queassistiu, eutre outras grandes uersoni-
gens a rainha viuva de Sardenba, Raras
\ezts se encontram jautas tres raiubas viuvas.
Os jornaes suissos transcrevem a eoavoca-
sou na Cmara dos Deputados e no Senado loria da dieta extraordinaria para tratar do
segundo corre devendo hoje mesmo ser ex- caso da suppresso dos conventos em Argoma;
pedida para a America do norte, O reque- assumnto que apresenta um aspecto grave.
rmenlo contra foraes e milicias continua a io% estados allemes coctiouava o aug-
assiguar-se e o descontentamento e vex*- ment do material e pessoal dos exercitos; nao
me do povo nao pode ser excedido pela barba- deixando os jornaes de faltaiem nos recelos >io
ra continuaco do servico de guamico que urna guerra geral europea vista das dis-
pesa exclusivamente sobre os logisias tai- posices da Franca e dos preparativos da
xeiros e os artistas apesar de ter chegado Inglaterra.
mais um regiment o 10de infantera. tlecluou o ex-rei de Hollanda o snu cisa-
(ISacional de Lisboa de 6 de Marc/o) ment com a condensa e Uultremonlu na ci-
_____,m,, ,. dedtt berlim.
Os russos acabara de sofrer grandes perdas
Os debates do parlamento inglez tinbam na 'Jircassia leudo deaboadomr urna ur-
versado principalmente sobre o tuli da tefur- lalea.
ma eleitoral da irlanda > haveudo j di'e- Parece que se fueram propoUas de paz aos
rentes votacCes todas favoraveis ao ministe- circassiauos, com a coudi^o de rermanece-
rio a pezar dos estorbos de Leord btauley rem nos lories da costa, ao que files nao qui-
de Sir hoberlo Peel e de outros cudeos do zeram aanuir e continuavam a bosliiisar
toiysmo. por lodos s o>eios as guarnices russaj es-
O governo inglez deu ordem para que u- perano occasio favuravel para as atacar de-
ma esquadra se Jzesse de vela paia os lista- cididamente.
dos-Unidos, Parece permatura ta noticia. As noticias de Hespanha alcancam ai 6 de
Carlas de Alexandria ; ir.ilmi ue escla- Marco, e nada t-uuiein de interesse. As me-
recer alguns lacios j coubetiaos. As de oda* d* hegencia nao versaram sobre objec-
Lonstanlinopla nada dizem de positivo. Res- los de importancia toda a ltenlas publica
chid t'aclia ou paia mehor duer o partido se vollara para o parlamento que nao tarda-
do progresso anda nao liuba sido destiuido na em leuuir-se.
como se disse. O u,inistro tontinuava a pre- Eui Portugal lia a comniemorar a reins-
sidiras couterencias da diplomacia europea taiia tnde se discuten as cundieres que dereu im- cao ua f/azenua, e u despacno do Sr. Baro de
por-se a Mebemet-Ali e onue a inliuentia Woiuoi vo para a reparlicao dos extrangeiros.
mgleza combate com a russa. A Porta imita >o outras tamas votias que da o pensxmen-
oiiigido urna proclamacao aos po*03 por oc- tode a O de iNovembro para se sustentar em
DB GUERRA ESTBE A IHGLATERA
E OS EiTADOS-UNIDOS*
Reso!u:5es tomadas pelo Estado do Maine.
New-York 18 de fverero.
No dia i do torrente foro propalas e to-
madas em conaideraco, na cmara dos re-
presentantes diversas resolugei que tiiibo
por objecto repellir a aggresso da Gran-Bre-
tanlia. Sabemos pelo Portlaud Aryus de 5
do corrente,q'essas resoluces forlo levadas ao
senado no di 13 ; eque. de.uis de pissar a
emenda substituitiva de fi 1:000,000, em
lugar de fi. 4o>,ooo consignadis para a de-
fensa do estado foro remettidas com ni-> ao
delimites Pela mesma occasio vi Da.es
propoz ao senado a resolujo s j,u ate a
qual tambem loi remeltida mesma com-
misso :
Resoluco para repellir a invaso estrangeira,
e prover defeusido Estado.
" He resolvido que o presidente dos Esta-
dos-Unidos sej.i requerido e Hitada para que
procure repellir immediatamente a forqa ar-
mada estrangeira, que invadi o nosso ter-
ritnrio e est estacionada no valle superior
de S. Joo ; e que ogoverco dos Estados-U-
nidos seja vivamente solicitado para que livre
este estado do oesido e intil cargo de su
propria defensa. "
Asseguntes resoluges forao tambem offe-
reiidas e remettidas mesma commisse-,
'Visto que o estado do Maine est hoje saf-
frenclo bumu invaso britannica, qual se
nao faz resistencia alguaia invaso comci-
daem 1W9, reiterada eno 1840 e continua-
da t agora a despeito das mais solemnes
estipulacSe; visto que nao temos f nenhu-
ma na eificacia de negociares com huma na-
ci que tantas ve/es tem deixadn de cu nprir
as suas promessas, e persuadidos de que mais
paciencia de nossa parle seria 1S0 iuefHcac
cono indecoroza por i-so
Kesolvemos que o governndor seja autori-
sado para tomar immed;atamente as n^ces-a-
ras medida* para repellir as tropas da rainha
da Gran-Bretanria actualmente esticionadis
n0 territorio denominado Contestado pelo
governo britaiinico ; roas que, segundo o
tratado de i?83 as resolugoens adoptadas
em 18J8 pelas duas cmaras do con<"esso ,
e as repetidas resoucoens da legislatura do
Maine, forma clara e indubitavelmente mi-
ma parle do legitimo territorio deste estado.
(Journal of Com merco.)
(Do Despertador.)
NOTICIAS DE MONTEVIDEO.
Montevideo i5 de marco.
Segundo intoravii os p issagirjs da Eu-
raciii que rhegou honlem de Busnos-Ay-
res, Vicente Gomales havia silo tratiidte
preso e era noticia corrente que Oriba hi-
via sido batido en varias occasiss. Browa
com sua trotino 1 eslava em potos.
(El Nacional.)
16 de margo.
O correspondente do Messager Franjis
escreve que a con misso mixta francea te.a
sacrificado es interesses dos Francezes que ti-
nha reclamaces qus fazer contra Roen e
que elles vo protestar perante o giverno
francez. Emquantoque os dasgracados re-
clamantes sao tratados duramante e se le*
nega toda a esperanca de serena devi Jmente
indemuisados certos especuladores Ibes ol
ferecem huns cincoenta por cvnti) sobre o
moiiiaule ia soturna qm tem de receber. A
uiim Franca que se uueixava em presenca
doSr. Lefebre, de (ue sua casa havia silo
saquead e que elle tiera de fugir para nao
ser assassassinado Lsfeure re ouJjo ;\-
baodonou-a Vn. pur cpeculaco l Enlre-
Iretanto continuam os bailes e testas em hon-
ra doSr. Dupotet.
Corra em Buenos-Ayres que os bene-
mritos geiipraes Neco:ea e Las Heras havia
chegado a nioja.
Extraordinarios sin os apuros de llosas
para retaer-se de mariaheirosi a todo o
mundo arranca elle dinueiro e escravos pa-
ra a e.qu ra 'je, para auimar a seus ;ni-
seraveis aervos nao repugna a arliocio al-
guio. Seus documentos omues toiiiaaser
manchados com .'pittietos biutaes j os que ao-
plica ao illustre presidente Bivera sao humi
cabla de mulato, moustro da anarchia i-Ci
&c. (^ue eugeuho he aquel le do selva^e.u
llosas !
-- Huro dos no sos lanchelrem apa.ado


SK
-i~
DIARIO
m '".....
DB PERNAHBCO
EUI
I
Jos da Costa C rvalho.
Juo Braulio M miz.
Joze Lino Cautn lio.
Illm e Exro. Snr.
Tendo sido o Raoharel Joo Mauricio Ca-
valcanteda Rocha Wanderlei nomeado Ju-
iz de Direito do Crime para esta Comarca do
Limoeiro pelo Goveruo Imperial e nao
gozando elle de reputaco al;uma que o
torne digno de eaercer dito Emorego > por
serena publicas as arbitrariedades por elle
praticadas, como frefeito que toi a pon-
to de que os habitantes deste Termo envias-
sem a esta Cmara huma representaos > par
elles assignada e que por esta mnsma Cma-
ra jfoi enderessada a S. Vi. o Imperador ,
por intermedio da Secretaria de Estado dos
Negocios da Justina ; na qual pedem a deso-
neraco do referido Bacharel do supramen*
cionado Emprego; esta Cmara faltara a
hum dos seus mais sagrados deveres, seno
n-meltesse a V. Ex. por copia nao sa sobre-
dita representando como tambe.n o olfi :io e
mais documentos que com ella foro dirigi-
dos juella Secretaria de Estado a fin de
ser ludo patente Augusta Cmara dos >nrs.
Depuiados r.ara que, velando ella sobre o
socego dos infeiizes habitantes desta Comarca,
faca quanto ho s?u alcance esteja eom que
o Gobern Imperial remova o i> idnrel Joo
Mauricio do Lugar de Juiz de Direito do
Lrime desta para uulra Comarca.
Deus Guarde a V. Ex Paco da Cmara
Municipal da Villa do Limoeiro em Sesso
Ordinaria de 2o de Alnil de i8t.
Illm. e Exm Sor. Primeimeiro Secreta-
tente, o qual ficar sendo filial do rio da Cmara dos >nrs Depulados Geraas.-
Hospital do Pecife. O Hospital dos Lazaros Joaqui o Tlieodoro de Vascoucellos Arago ,
continuar a existir separado. I Pro-Presidente Joze Caelauo l'ereira ds
5. A Administraco geral dos Fstabele- Queiroz> Francisco Joaquim da Silva. Joze
cimentes de Cwridade sera composta de cinco huino Pessoa de Lacerda. Maxiuaiana An-
Mercbros e de mis hum Medico, e hum ionio de Pinho Olivaes Joze Biserra de
Cirurgio do grande Hospital do Recife, e Mello.- Manuel Ram;.s da Silva Moreira.
estes dous s leio voto as materias relativas
I tres baleeiros e huma! balandra com patente
[de Rosas.
__Pessoas vindas de Corrientes informas
que o exercito ao mando do benemrito gene
ral paz consta de 1,000 infantes e 2,ooo ho-
infDS de cavallaria e que em huma e outra
tropa reina a mais perfidia disciplina. A ca-
vilara est dividida em atiradores e ianrei-
l.ros; aquelles esto armados de carabinase
laucas curtas e estes de lancas e alfanges.
l'.ssas forcas e as orientaes basta para acabar
com todos os tyrannos (dem.)
(Despertador.)
1.1 o -----------------
PBLlCAgOENS A' PEDIDO.
DECRETO.
A Regencia em Nome do Imperador o
Senhor Dom Pedro II, Ha por bem Sanccio-
nar, e Mandar que se execute a seguinte
Resolucoda Asseenbla Geral Legislativa,
Arl. i. Todos os hens patrimoniaes, e
outros quaesquer rendimentos pertencentes
sos Hospitaes da Misericordia de 01 inda de
S. Pedro d'Alcantara da Cidade do Recife ,
de iNossa Senhora do Paraito dos Ltraros ,
e da Casa dos Kxpostos sero reunidos de-
balxo de huma s administraco, ficando
confirmada a sua posse
a. Os dous Hospitaes que existem na
Cidade do Recife que sao o de Nossa 5e-
nhoia do Paraizo e o de S. Pedro de Al-
cntara se fundar em hum s.
. Este Hospital ser collocado no sitio do
Coelho, que hoje pertence INaco ceden-
do-o esta para n'elle se fazer o Estabelo^i-
mento.
4* Conservar-se-ba em Olinda o Hospital

Pede-se ao Snr. Joo Antonia que pela brevidade se despedir dos seus sn.vcjj t-
eva 179,2, comprou uno cilio junto a Capaila mig >s oque far rar meio deste offrecen-
da Estancia ao Sargento Mor Vlanoel Go- do-se na corte do Rio de Janeiro, piraoqas
mes das Santos, e se odiio fallsecido a ibes poder prestar.
qualquer de seus herdeiros ou a Viuva do j Caetano Pinto da Ver,
mesmo (para negocio que Ihe diz resneito e Na taja He Antonia Jo* t?i;:lera sua profisso. Os tinco piimeiros Merobros
da Administraco sero pessoas de reconheci-
da probidade, abastadas de bens, eleitas
pelo Presidente da Provincia em Conselho ;
THEATRO.
de reciproco interessej-, annuncie a sua mo-
rada ou dirija-se a quina da ra das Cru-
zes junto a praca da Independencia pri-
tneiro andar.
s^" abaixo assignado tendo justo e
contratada a compra de urna casa terrea. sita
na ra das Agoasverds D. 4 cota Snr.
Antonio J >arjuirn da Costa herdeiro do fal -
lescida Clemente Jare Ferreira da Costa ; e
como se ignora se a dita casa ou nao i o reir
a alguma pessaa ou se chao proprio ; por
tanto se ouvec quem tenha aigum dominio
no dito chao, queira declarar pela Diario, o a
dirigir-se a ra do Livramento, botica l). 11.
Francisco Antonio das Cbagas.
tsr Vende-se utq laco de dumanles supe-
riores assentada em prata : na pracinia dj
Livramento loja de Joze Esteves Vianm.
t^. O Dr, Joia Capistrana Bandeira de
Mello, mora na ra do Sol O. a
ssr O Snr Vlanoel Antonio natural das
libas que contratan ir de feitor para o en-
genho de Lourenco Cavilcaute dAlbujuer-
que Mar nho na Provincia das Alagoas ;
qut-ira apparecer na ra larga do Rozario ,
na mesma caza em que fez o lalo.
fS~ Vende-se lan de cana para colxes ou
traviceiros, e par preeo commoda ; na ra
das Cruzes venda O. 4-
%sr Aluga-se ou arrenda-se um sitio na
estrada do Monteiro com bastan'es arvore-
dos de frutos e perto do bando: a tratar na
ra da Conceico da Baavista D. 9 Na
mesma casa se vende um Roiuete em bam
estado.
S- Dt-te um cont de rs. a premio de a
por cento ao mez com hypolheca em alguma
caza terrea ; na ra por detraz de S, Joze ,
D. 8.
t^r Quem quiser comprar um exceilente
fianiui, com mulo baas voes para se en-
sinar a tocar ; dirija seas 5 ponas sobrado
Mello Juuior ra do Cabug juo'o i bat*
ca do Sr, Joa Mareira Marques, han rapa
deLisbaa e areia preta por Mearm 5 re-
ros de todas as cores cartas fftfaeezas e pir-
tuguezis finas excellentes charutos da lis-
vaoa e Caxoeira e outros objectos oue ss a-
cha patentes aoo camoradores
Quem quiser comprar um habita Ja 3,
de S. Francisco qua ainia est em baaa e-
tada, annuncie por esta follia.
Tem-se urna carta viuda da Rio Graadfl
do Norte P'fa se entregar aa Sr. Mano?l J isa
Delgado : atrai dos Mirlyrias loja do tres
portas verdes,
No dia 3 da correte pelas 6 ho-ai la
tarde furtarao do sobrada D.3adaru; Di-
reita de cima duma co.irmada um relogia d?
modelo antig cam cuxa de ouro lavrala ,
panteiras d'oura eduas chaves pandete* j
urna tamb?m d'ouro e outra de metal e
um trancelim de hurracht \ e mais um pir dg
solitarios com a forma d'uma estrella tend >
cada um delles um pequeo diamante 5 aap-
poem-se ter sido tudo Curiada par pessaa ,
que ua ocasio entrara em casa : a quem to-
rem oliereridas ou empenhadas as soreiitas
pessoas queira leva-las a caza cima,que acra
recompensada.
s2r" Quanachou umesoio de Cirurgia,
baja de o trazer a ciia i'yp que ser ra.'aaa-
penaado*
tS9* Precisa-se de urna ami farra ou ca-
tiva aadia econbara, e bastante leite :
na ra da Alegra quasi deronte da hecco
que vai pira a ruada Glora, casa que te.n
as janellas aas caixilhos recortados.
tse" Quem quiser alugar urna preta pira
andar com um tabo!eiro de fazsndas atraz da
alguma boceteira dirija-se a ra de Agaas
verdes, D, lo
CT* Troca-se um moleque de naci de i-
dade de 15 annos, bonita ti ;ura bam para
Beneficio de Antonio Laoes Ribeiro, Quin- d'um andar, D. 18 passando o beccn do creado sabendo fzer todo o s8rrgo de ata,
marisco, lado direito que achara com quem
tractor,
ssr Arrenda-se um sitio no lugar do Mon
teiro a vista se dir os commod >s que tem :
quem o pertender dirija-je ao Trapiche dd
a leira ii de Maio Depon que os pro'cssa
eo que obtiver n.aior numero de votos ser res da orchesl livereni dezemuenhado Mu-
ofitsidente da Administraco ; dos outros ma bellissima Sinfona subir a Scena a in-
huro servir de Thesoureiro, e outro de Es- sif,ne 'iVagedia a verdadeira D. Ignet de
cro 1 o Medico e o Cirurgio nao pode- Castro. Esta Peca foi Scena 110 auno de
l5 servir estes tres Cargos. | itjra em beneficio da 1. Dama dcste The- I Compwihia que achara cam quem tratar.
6. A Adninisiraco geral, logo que for atro e muito pinliorados deixou os expecta- I %sr Traspassa-se hum armasem de carne
nomeada entrar em exercicio e durai s (Jores pela pitoresca Scena da foote do-> amo- Ico i> pesos e bataneas com rommodo para
dous annos, findos osquaes, se proceder res em Coimbra que seaprezentou, O be- familia por que o dono se retira para lora
elltiio de nova Administraco, neGciado vai fazer os ex for eos possives para
7. A Administraco geral fai publicar aprezenti-la seno melaor ao menas com
ero todos os Trimestres pela I ai prensa a i0da a semalhanca possivel ; para que man-
resptetiva coca da Receita, e Despesa eo dou fazer hum novo repuxo que ser coloca-
Ai a\ pa dos Enfermos que tiverem entrado 0 80bre a Scena guarnecida de jarros de lla-
nas aieientes Casas, dos que bouverem fal- res e luda o mais competente a m de alor-
lecido dos curados e dos que fico exis- mozear nanlo Ihe for possivel a fonle das la-
tindo, e logo que o Cor.slbo Geral se reunir, g.in,^ dedicada a infeliz gnea de Castro
Ihe sero remeiudas as conlas para a sua ap- Kematar o expectaculo com Parca intitula-
da- O Pencudo Sonolento. He este o espec-
tculo que o beneficiado dedica aos seus be-
nemritos Concidaues de cuja benevolencia
espera loda a proleco.
Principiara as huras do costume.
Ihe
provato.
b. A Administraco nao poder vender e
alienar por qualquer forma os bens ur-
banos do paliimomo das Casas de Caridade ;
podera poiem permutar por outro predio ur-
bai.o conbecidn a vantagem pela .vdmiuis-
traio e Ccii?< lho Geral.
9. A Aaniiiiistracjao Geral ser responsavel
pelo prejuiso que causar, proveniente de
extravos, rcudes e omisses sendo le-
galmeute prvidos.
10. O Lcuselbu Geral da Provincia far o
le; ul.in.ento para a Administraio dos bens,
e (.oviina econooaico de cada huma das Casas,
o qual bcai lu.iiu cxcCuvo provisoria em
quanlo nao lor approvodo pela Asembla.
l Couservai-he-nao os Encargos das Ins-
titui^ces que uveiem direito ulguus par-
ticulares,
t?. A Adniiiiislraco Geral poder aug-
Dienlar o ptiio.onio do Lstabele^iuieuto de
Caiidade com os beiiS que me loiein legados ,
t enir.ir na posse d aquelles a que uveiem
Yucucao,
i. s servicos leilos pelos Administrado-
res nao pioleasionats sciaia consiUerddas co-
aucnaon leitos a jNa.ao.
14. I-nao ex Huelas todas as Administra-
ce ura exifeteutea ciaa cicco Casa dd Carida-
e Uieuciojiaaab n't-sta J.el ,
o levogaas
leuas as Leis, Uidens, e Lisposiges eo cou-
ItdllU.
Jos Lino Coulinho do Conselno do Mes-
n.u j;i. pei'ouor fidiulalro e decretarlo d'Lsla-
uo .u.-. lNe^ucios do Imperio o t tifia aaaiflD
< nti. n-ido e la cu exctular. Palacio do Rio
de Jbiitiio em iJ ue Uulubro de ibi ; de-
calo da inueptndei.cia edoli.perio.
i-iani-iscu de Lima e Silva,
Avisos Diversos.
Francisco Ribrrode Brito a lempos
fez scienle ao respeitavel publico pira que
nao contratem negicio algum com Antonio
Pereira Tirano relativamente as cazas de
que o mesmo Tirano se acha de posse sitas
n is mas da Alegra da Gloria e boceo da
Gloria ; por isso que as raesmas cazas por o-
ia anda porlencem ao annunciant> e entre
nos existe irado que pria ao mesmo Tira-
no fazer qualquer negocio com os menciona-
das casas ; upara nao apparecerem duviias ,
de novo la: Detente ao respeitavel publica.
KST A pessoa que precisar de urna parda
mossa de bous coslumes para aun de casa ,
a qual cose engoma, e cosiuha, tudo com
peifeigo-, dirij-i-se a SoliJjde D. \.
%sr Peideo-se no dia b do correute dous
carnc'iros pquenos ; quemosacliou queren-
doiestituir dnija-se a ra de S. Tberesa
D. l quesei teco.i pensado.
83iT A Seuhoia Candida de tal engomma-
deira que morou na ma das Cruzes queira
annuuciar a sua morada que se llie deseja fal-
lar.
^r A luga-se o obrado de dois andares ,
e solo corrido toiu o seu lespeclivo arma-
'zem para estabelecimenlo sitio ua ra Au-
gusta e rtctm ediheado ; a tratar na ra
do Vi g'io, D, i.
da Provu ia, quem o pertender dirija-se ao
mesmo armasem na ra da Fr.iia, vinio da
Ribeira confronte os tres Sobradas que esta
no respaldo.
aar Vende-se huma escrava moca e ladina,
cosinba o diario de huma cisa engoma liso,
e he boa quitandeira ; quem a perlender di-
rija-se a ra da Crua no hecife segundo an-
d t&r Precisa-se de hum hbil forneiro na
padaria da ra da Guia forro ou cativo a
quem se pagar bem.
ssy Frecisa-se allugar huma casa terrea
na ra direita, ou palto do Carmo quemo
ver annuncie ou dirija-se na entrada da
ra do Kangel Loja de cera D. ij,
tsf Qaem quiser mandar pastar, cavallos
ou vacas em um cilio perto desta praca e par
peco commodo, faie no piteo di Santa Cruz
com Luiz Pereira Raposo.
&_- A pessoa que tirou do Correio urna
carta viuda da Baha para Adam Jos Carda-
so queira annuuciar sua moradia por este Di-
ario
i_j- A pessoa a quem faltar hum porco do
mallo dirija-se a botica da ra o Colegio
u. 5 que dando os signaes certos Irte ser en-
tregue.
%r Quem quiser allugar um bom arma-
sem, dirija-se a ra da vioeJa n. i5i. Na
oitsaaa casa cima, vende-se uoaa espingar-
da de cassa
%sr Precisa-se para venda de hum menino
Foriuguezde idade de i annos, quem se
adiar as crcunslaucias diuja-se as pan-
las D. 41.
car* App.receo hum negro ainda bucal ,
o qual nao sabe dizer quem he seo senhor :
quem Uver direito ao tuesmo dando os sig-
naes cerios loe ser entregue com os compe-
tentes documentos ; na ra do Vigario, r-
uiazem de assucar n. 10 Ahi se precisa de
um ieilor para Irabaliiar, distante desta praga
duas legoas.
O abaixo assignado achando-se a muito
lempo doeute e sendo agora aconselliado pe-
los prolessores que Uevu lser urna viagem
por mar, astim o faz nao le sendo possivel
par um ne;ra que tenha bonita li jura e
que na tenhi deleita algum, sabeudo en-
gomar e cosinhar que seja recolnida : a
pessoa a quem tal negocio conrer dirija-sa
a ra do Cabuj loja de miuJezas junto a
botica.
-- Precisa-se de urna ama para o servico
interno e externo de urna c*asa de pouquissi-
ma familia ua ra estreita do Rasara so-*
brado i), ii 2. andar.
OSr. Manoel Jos Rodrigues, queira
procurar as 5 Pautas !. i5 urna carta qua
diiem ser de in'.eresse seo vinda dj Cear ,
e cerno se ignora a sua m?raJia faz-se O
presente anouocio.
3T Vende-ae um reloj o de parede por
preco cmoda: na ra do Caleboce veliio na
ultima caza.
Precisa-sn de 4oo mil reis a premio so-
bre hipoie--a em predio dejembarapada oo.
firma cju Mito par te sao de um anna :
nesta Typ. se dir quem precisa.
Lava-se engoma-se cam perfeico
barato na ra Direita sobrada larga D.g.
Alu.;a-se oi. audar da caza da rm di
Queimada D. J coa bastantes com na las .
salla torrada cosinba fora com um gran Ja
sot.t quem o pretender dirija-se a loja da
mesma caza.
-- Jas Epifana Duro por si, e coni9
procurador bastante de iodos oa mais herdei-
ros de seu fallecida pti Franciscs Antonio
Duro previne ao publico pira que ninguem
compre, ou Liga transaco alguma cam Jos
da Cunha Teixeira eseos tierdeiros a res-
peilo das moradas de casas sitas na ra da
uruz Bairro do Recife pertencentes a so-'ie-
dade que bou ve entre o r ai da aununciante e
Jos liento Fro-., visto que sobre ellas pende
leligio pelo canoriodo Escriva Reg e de-
terminar a Lai da Ord. Liv. 4- tt. 10 que a
cousa leligiosa nao se possa alujar nc.n ven-
der.
&T JSo da 20 de Abril pravimo passado ,
desappareceu do parla d ira da Taeatro, u-
roa cano* aberu de carregar 70a lijolos i
um pouro velba, leuda d'um lado ujq rombo,
e nt meio lem Irez casas de cavernas mais jun-
tas por causa do mesma loma corr ni
d'alcaiialn de madeira de barab e teas u u
pedaco de corrate grussa na poupi s qudn
della souber e a quiser denunciar diriji-se
a ra dos Quarteis, paderia 5 que sari
recompensa jo can ge;ierosdade.
s*g- Precisa as comprar urna morada U
casa terrea que se^ a em boa ra ; quem *
uver anuuucie para ser procurado.
!

1
f
!


DIARIO BE PERNTAMBOCO
%Sf~ Quero tiver utn sitio perto da praca ,
ti o queira alugar annuncie.
xsr Os Srs. Joo Gualberto Carneiro e
Victorino Rodrigues d Soma queiro an-
nunciar suas muradas.
8SST Quem annunciou querer comprar
tf Urna pardinha engomma cose e
cozinha urna prela moca cnuilo reforjada ,
propria para todo o servico, para fora da pro-
vincia urna preta de idade de a6 annos ,
cozinha de forno e fogo e faz algumas qua-
lirkdes de doces um molque e urna negri-
ura ccuio de ver ao longe dirija-se a ra Au-i nha de idade de 14 anuos um preto para to f co commodo ;
rusia cas do Tenenle Almeida. do o servico e um dito sapateiro e eozohe te do sobrado
padas de punho de roca ; na ra do C ibug'
loja de Antonio Rodrigues da Cruz.
5S9" Urna escrava sem vicio algum cozi-
nha sofrivel e engoman bem ; na ra di-
reita D. 4r>-
tsr Urna porco de arroz branco, por pre-
co cotnmodo na ra da praia venda defron-
gusl
asy O Snr* Manoel Felis Correia faca o
favcr de tornar a anunciar a sm morada,
visto ser falso o lugar que annunciou-
_S3 OUerece-se para ser ana de urna casa
de lamilia urna Seohora branca lio s-
menle para engommar e cozinhar; quem pre-
cisar dirija-se a ra do Alecrn) D. 4
Avisos Aariti tilos.
ro ; na ra do Foj;o ao p do Rozarlo O. i5
XSS" Um globo terrestre e urna obra de
Pascoal Jos de Mello ; na ra da concordia
em casa do Advogado Joo Bapjista Soares.
jjy Um casal de caes muito brabos e g an-
de sendo um fila e oulro alravessado ; na
ra de agoas verdes sobrada da quina D. I
oo segundo andar,
SJS> Urna escrava de naco benguela, mo-
ca, e de bonita figura, boa coziuheira e
PARA O PORTO o Brigue Portuguez laiadeira.com urna cria de a mezes e ten
Mara Feliz Capilo Antonio Luiz Gomes, muito leile ; na ra da tr.;mpe para o mon-
forrado de cobre, e muito veleiro; quem qui- dego no sitio que ten a Ireute da casa pintada
ser carregar ou ir de passagem para o que ien j de amarelo.
muito bous commodos enlenda-se com o dito | C?" Urna cadeirinha de passcio para pessoa
Capilo na praca do (Joiamenio ou con o QUO sabe tralar-se por sar obra sem Segunda ;
seu consignatario Antonio Joaquim de Sou- 'em fora de portas a tratar com o patrio do ar-
za Ribeiro, seal Jzidoro Freir de Jess.
que foi do Marroquim,
SSscravos Futidos
no.. Maria de naci benguela de iiH(1
de 16 annos secca magra estatura ordi.l
naria fulla olhos grandes denles liraaJ
dos nfrente, peitos espalmados, pernasf].!
as bem ladina levou panno preto e outro
da casta saia preta de lila fina varios ves-
ndos mal novo* anda calcada quaudo quer, [
Viarii angica de idade de 28 annos ta.|
lbos no rosto cor muito retinta bem Uj,
na altura regular bem proporcionada, oei.J
tos regulares a mo direita salpicada del
mal ha. brancas, futida a 8 annos.
KSV Em g do me/, passado fugio urna es.
cravade nome Graea de naco benguelU
baixa bastante feia couhecida por tautiozt,
naris chato ventas e boca grande, desdenu.
da na pirle de cima beLos grossoi olhos!
za
PARA O ARACATY Saldr com brevi-
dade o Patacho Nacional Maria Luiza de
que he Mestre Ignacio Marques; quem no
mesmo quiser carregar ou ir de passagem ,
ei.tenda-se com o Uilo Ivicstre ou com seu
dono Antonio Joaquim de bou/a Ribeiro na
ra da cadeia no lie ti fe.
n PAR.VLIVEll'UOLal
tsr Em 4 do correle fugio 11 m negro cri-
oub, por nome Va noel estatura alta, gros-
so do corpo de idade a 5 annos bem preto,
e liso sem secratriz al ;u;na vestido com cal-
ca de brim branca ordinario e camisa de la;
quem operar ser gratificado levando-o a
casa de Domingos Jos Vieir* ; na Praca do esbugiliado andar muito apressado e teiB
Commercio em Pernambuco. coatume de um* vez por outra tocir con,
*3 Noda 3 do torrente fugio um ne- quem tem defloxo no peito bebe lu no t
ero de nomeFirmioo, de nacaoangila de he muito laiin* reoresent* ter oo annos de
idade de a> annos estatura recular, cor bem ,dade levdu *u,0 e P^nuo d costa j* U4-
preta cheio do corpo, ps grandes e apalhei- do n tadus as nemas um tamo arquiadas para fu- le de carrapalo no da que lugio levou urna
ra, aparte esquerda do queixo tem urna panela de jiua coo uuacana.1 de aaeiie ,
siratriz.be muito ladino que parece creoulo, medid* e lunil esta escrava ten sido lstl
ST Poriuntounm porco de loucevidra- muito tocador de pandeiro levou vestido cal- em diUereules logares uesla Lid.de. e nao
~* I .. 1 _. .. !..:._ 1: 1 rt'iu iiiu-l.i-ue t n casi onde se rern ha <
dt viuda d Franca j na ra da sema la ve-
iha no primeiro audar do sobrado do Braga,
al ase; da luauh
cas pre.asdo duraque camisa de riscad.nho. resta duvida que tem cas* onde se recoiha e
aqueta branca e chapeo prelo tem andado a,e Pr(lu^ Ot sJuld e assim a pessoa e>n
pe* Roa visla ; quem o pe;ar leve a ra lar- CUJ" M? for ac,,.aia lera de vero Seu O0*J
vQm casa terrea ai cita na ra | 15* do Rozario D 4 que se. recompensado. uclarado *o publico como acollador de esora-
Velba da looavis.a 5 os pr.nendenles dirijio- I & No di* .3 de Abnl fugio ou furia- hf)*j *W^*^*** P*r-
ou/a iiibeuo na eiua ua doovim o pi.uoiiueiuc un. --, -- --.....- ..--..-y--.-..- .,._., e acuzadu ..erante a Ini .,.
se a ra dos Ouarteis 5 d'oude se Ihe rao da praia um escravo de nacao Benguela "> e amnos e acuzado perjnte a le, quea
Jarea IrHeza Bo- d com quem se deve enleader.. I de idade de 4 a ,8 aunos poueo falla de Peottr {' **** ltr e lue ,a f"* a
a"na"V 0,Uo"lurireiu [A?f d^ pn- No'lo^r d* rempe par* se fazer casas' nome Caet.no alto bastante rosto com >eco de ***" ^ "r.io em uua
meiradasse, e de primen* viageu san- 'o terreno da ra nova que corre pelo oito da pndo grossura mediana, b< icos cabidos ,
T com toua hrevidaue tendn maior parle casa de Antonio Jos d* Co>ia a sabir na com a cpela do olho direito cabida para bai-
que
m;ra o Reverendo f no n d Silva Lia ivi-
raes que ser gratificado.
S3T Fugio no dia 3 dj corrente as 7 horai
pussagem (iiiija.se imeaa q
o seu pioprietano Lourenco Joze das Neves, s vender,
ra da Cruz, n. 6 ou com uCa.ito do E3r A
mesmo Antonio Germano das Neves a bor-
do conlronie ao Trapicue novo.
taro de Pernambuco em diversas epochas ,
Cruz U. 4t>.
retali.0 ptimos capachos de todos os pertencentes a Jos Joaqun, de Mosquita, "" No du Pr,tne,ra. dj trente, fugio
tamanbos na ra nova armazn do Vilac. i orador e estabelecido nesla Cidade na ru* "mi !,,J6ra dt "*aa ,lar,a de ai^ a"5J-
OT Urna escrava de nacc com idade de do Lreapo U. 1.. Pede-se encarecidamente a ^ cosluma mudar o nome par* Joaquina,
JL e i i i u
to annus cozinha lava e he quilaudeira; qualquer aulhoridade policial de qualquer
na ra Direita l). 17 loja de couros. proviuch comarca ou destripo deste Im-
de id.de de io aunos altura recular secca
do corpo CabeC* pejuen rosto coinorido,
Que laiem
por intervencao do
Da grande porcio d
cenia Je quem perte
eorlimenlode Fazeiidas vendaveis : Oua ,.re.
feira ..docorrente ,0 horas d* manbi reas na casa forte, fita. de taipa renden- qr dos sobrdaos escravos que se descobn- ^^^'-1 "^ 'a l^
em ponto, no seu armazem, na ra da be,.- do todas J onze mil rs. por mea, tem bons em. J ambem se fian a a qualquer .ndiv. [t4T Coui^Vbo^
xella nova. quintaes cercados de limo com bastantes do que tentia qualquer de ditos escravos em '
se Su,j.b
leve a
C o m p r ri s
relo ludo novo e por preco commodo ; na ra commodo judijial e cuntra a os que assim
.- doQueimadoD.11. pralicarem protesta o tbaixo assignado
tsrDuas pretas de idade He 14 a 16 anuos, i-*r Urna negra creoul* com principios de u"r dt tod "gdr d* Pafa haver.
a moleques, e duas pardinhas da tnesma ida- coziuheira e engommadeira a vista do Jo.', de nacao costa de idade de 5o an- (
de ; na ra do logo ao p do Rozario D. a5. comprador se dir o molivo na ra do Quei- \ o8 > bera ,d(il" al' secco talhos no F
ES?- Vacras que sejo boas de leile e de mado loja de l'aiendas I9. rosto, pequeos, outro no polco do braco '* "J
bezorro novo ; ua ra direita a 110 se;un- ST Qu* tro v. ceas de le'ue muito boas do direilo e no esquerdo urna argola de ac, >_*J*
doandor. lugar denominado avenca por preco com- canlus da ttsta levantados os peitos medidos
C^ioduziasde caixas de papslo para bo- rtodo j no sillo du Sr. Manool Joaqun Cal- | l'ar*Centro com uenles na fronte, era bo-
tarobreias; na ra nova loja de foiragena'dereiro | lieiro ej oiga-se estarna Babia, fugio a 9
D. 11. I er Urna morada de casa de sobrado emtt",t0i- Samuel, de nacao costa baixo, ida-
C" Um quaro possante no-o gordo fora de portas da paite da nau direita o u l,oul'y "" meuos quando fugio Iti an-
e que seja bom carregador j no paleo do lks- qual tem duas meia agoas dentro do quintal I,us luilu aleg.'e, com talhos pretos no ros-
pilal do Paraso casa de Joaqun Jgnacio Cor- defronle do beco da molefa } ... tratar na ra lo meio bucal tem dous dedos de menos
reia de Brito U. 7. da i lorentina velba que faz lenle com o mu-; em UIU dus Li ,ud,j a 4 annos. Roque, de
naco costa de idade de i annos quando
lugio tullo, beicudo, bastante gt5 lena
uilima junta do dedo miuimo da mo esquer-
S3~ Tres cruzea de pedras brancas era va- ro de S. Francisco D 6.
das em prata eque sejo de ia;os ; quem W" ma escrava de idade de 20 annos,
titer annuncie. oj.lima lavadeira e coziuheira e sacas com ,
Sr Um siuleiro de ouro sem eitio para faiinha por pieto comaodo: na ra das tria- i ^a ClldU"a > luo,J a ^ annos. Antonio, de
menino ; quem tiver annuncie. cutiros D.^i. I 0**o angola de idade de a 4 anuo, estatura
____________ ____ ; t2*- lo pipas com boa agoa-ardenie branca; \ oidinana com um lalho que pega do cauto
VeiiClaS 11a padaiiada ra do Peuoto as 5 ponas da orelha ao meio da face tugidoati annos
------------------------ U. ;;.
te' Urna loja de couros coma Igur-ns n iu- fc*" Faiinha de mandioca ltimamente
de/as, e sua competente armaco ludo no chegad* j no beco do capia armazem de Jos
valor de -4o>oc. sila na ra direita D. 5 -, a Rodrigues Fretro & Companhia.
tratar na iua do Arago D. 07.
S57" 6*. palmos e meio de Ierra em frente ,
e mais de oo de iundo com algumas arvo-
res de rucio com muro em i lados no be-
co das barreirat junto ao rio para embarque ;
na fu do doria n. lie ig.
S^" Um terreno no logar d* t'4pung< rom
lao paitaos (ie Ireute por preco comiucdo ;
na ra do Collegio 8.
ST Por preco comiDodn uira porco de |s
de coqueircs, propiios para replantar; na
la do Queimado I ja Ue leu agens l). l
SST~ Cu. iLoltliiiI;Ode idade de iti annos,
ptimo pal a (.d^ein ; na ra da Ciuz venda
ua quiaa de Joto Jos Rodrigues Lolicr.
4.--- Juas ne;i lunas de idade de 10 a 11
anuos optiiuas para mumbandas ; na ru* do
calatouco veliio no sobradinbo du Joo Mo-
reira -aiques.
mr Uma escrava sem vicios engomma
sofrivel e cziiJia o diaiio de um* casa, a
vista do comprador se du o motivo ua ra
dueila D. 5o,.
fc?" iNo aim&zein de Antonio Joaquim Pe-
itii jdtlronle da escodintia da alfandega, ven*
ue-se airot de casca. em sacas grandes di-
ls com ieiao ditas con milbo e thocola-
le de Lisboa.
I<~ bandas de superior qualidade e do
ultimo gusto da Corte, para olhciaes es
Cae tao de naci congo ue idade de 2i
anuos, com os denles Ud fente abeitos para
oslados, lemaoid* orellia urna grande
aicaliM que paiece quei.uadura e um si-
gna! de carne tolumoso *a p da boca fugio
a anuos. Jos creouio espadaudo de
idade de .t anuos baixo grosso, muito re-
tinto deules limados ua frente poucs fal-
las locddur de viola e canoeiro be iit.o do
porto calvo lugioadous anuos. Antonio
.Yliai.jje eslaluia proporcionad*, nao he
mullo prelo de idaue de i anuos, denles
liuuudos he.n Udluo anda muito apreasi-
do iie cauoeiro lgio a i anuos. Fio
nuda cabra baixa magra de idade de
4o annos mal parecida toi escrava de Joa-
quim Aurelio t'ereira de Caivallio, treme
muito com a cabec por ler tentado degolar-
se em casa do mesmo Curvalho fugio a ~ au -
sos, levou vestuo calcas de brim trancado
bjaiico colele da aloi*oiuuo trancddo por
baixo camisa de mai.poio riiu con prega*
estrellas u* abertura chapeo de pilht con
lita prela ; quem o peg*r leve a ru* de .
va no primen o sobrado passaiidJ a
que sera recompensado.
it.iov'itiitiitt do i'tvvi
coyn.NUAgw o\s 5ai-u.i9 oj
DO DA 8
LIVERPOOL trigud l.iglez Eizbeth ,
capilo Vi. Noweile c*rg. assucar.
E.NTtlADOS iNO DIA 9.
LIS 110 j 44 dus brigue Portuguez Doze
de ovemuro de i5y to.iei. C.p A .to-
mo Pires Viauu* equip. 19, onga varios
gneros; a Jos Ramos de Ouveira
SAfiOOa W AlEivtOOiA.
RIO DE JAiMElKJj Bngue lirasileiro S.
Mana lio* done Capiuu Jos Joaquim
Das dos Prazeres earg varios geae.os,
condu' ^o pracas do esquidraode >i .lia ,a
um Aiie.es.
LISbO.V j rigue Portugus Africano, Cap.
ailverio va noel dos Res carga assucar.
EyrilAbOiNODlA 10
BAHA ; 7 dus 5 trigue Escuna Sardo Jlo
Albeitode b tonel. Cap. Angelo F. ,
equip. 10 c.rg* laotro a A. S.:..i a:um.
POST-SCRIPTU M.
O Sr. que lancou ua caixa dos annuncios ,
um assignado por Chiquiuhi eque diz
ser el e manaado por um nosso assinante ,
quaudo a letra nao nos parece ser desse Sur.
a quem se atlribuem as perguutas quen*
mandar oulro aouuncio mas com respousa-
helidade, que estamos promptos a publical-J
RECIF NA TYP. DE M'. F. DE F. i4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4L0O1WY7_4DV7Y2 INGEST_TIME 2013-03-29T18:43:38Z PACKAGE AA00011611_03799
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES