Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03788


This item is only available as the following downloads:


Full Text


ANNO DE 1839. SABBADO
C4MB10S.
Marco 32,
loon 3o 1/a por ifooo ead;
Lisboa Sopor 100 premio, por metal, otterecido
Franca 3ao a 375 Rs. por franco.
Rio de Jatieiro ao par.
goedasde6|4oo i5fioo as velhas novas i Pesos Colamnario* if 65o a 1 f 670
Dittos Mexicanos if63o a i|65o
Patacos* Braiairoi i|65o a 1^670
premios das Letras por mx 1 i| a 1 2 por too;
Cobra ao par
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTESj
Cidade da Paraiba a villas de sua pretencio ....
Cidade do Rio Orando do Norte, e Tillas dem ... I -eSaxtaS fairas)
Cidada-da ForUleta Tillas Idam.......[ *"*"
Villa da Goianns ............
Cidade da Olinda ........ .. .
Villa da Santo Anto...........
Dita da Garanhuna a PotoacSo do Bonito. .
Dittas do Cabo Serinhaem," Rio Formoso, Porto Calvo
Cidade das AUgoas, e Villa da Macei. .....
Villa de Pajau de Floras..........
Todos os eorreios parlera ao me o dia.
23 DE MARCO.
NUMERO 68.
Todo agora deptm'e >'e i6s iresmos ; da nossa prudencia
moderaco a coerza: continuemos como principiamos
taramos aponlados com admiracio entra as Sace niai*eul
tu.
Proclamacoda Assemblca biaral do : asi.
Sabsereve-st para esta folha a 3|ooo rs. por qnartel, pagos adt-
' antados nesta Typograha, ra das Cruzas t. 3, a na Praea
da Independencia D. 7 8, onda se recebam correspon-
dencias legalisadas, a annuncios: iusirindo-se astas gratis
Modo dosproprios assignanUs, aviados a ssignados.
Todos os das.
Quintas fairas.
Dias 10, o ai da cada maij
dem 1 it. 7' dittodido.
dem idem.
dem 13, dittoditto
DAS DA SEMANA.
18 Segunda S. Gabriel Are. Audiencia do J. da Direito da 1. vara de manh.' ,
ig Terca Jf< S. Jote Esposo de N. S.
ao Quarta S. Marlinbo Dumiense Are. Sessio da Thesouraria P.
ai Quinta S. Bento Ab. Relacoeaud. do J. de D. da a. vara de manh.
11 Seita As Dores de N. S. Ses. da T. eaud. do J. de D. da 1. v. de m. Quartos cresc.
as 3 hor. e 6 minutos da manh.
73 Sabbado S. Felis e seus Comp. Mm. Re. de manh. e aud. do V. G. de t. era Olinda
74 Domingo de Ramos S. Agapito B.
Mari cheia para o dia 73 de Marco.
As 11 horas e 4a minutos da manh. As 17 horas e 6 minutos da larde.
10 sm
PERNAMBTJCO.
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PROVIN-
CIAL.
Acta da 14. Sftssfo ordinaria da Assemblea
Legislativa Provincial em ao de Marco
de 1839.
Presidencia do Snr. Paula Cavalcanti.
Feita a chanada e adiando se presentes
77 Snrs. Deputados, faltando cotn cau-
sa partecipada os Seohores Macel Montei-
ro, Meira, Rafael e Monte, o Senhor
Vico-Presidente abri a Sessio e lida e
approvada a Acta da antecedente, o Snr.
primeiro Secretan j dea conta do expe-
diente :
Huma representado dos habitantes da
Povoacio de N. S da Luz, pedindo o de-
ferimento de outra representscio que a As-
semblea dirigirlo em a Sessio p. p. sobre
o restabelbecimento da Fregaeaia respec-
tiva. A Commisso de Pelicdes.
Hiim reqoerimento de Jof o Francisco
Regis Quiniela, segundo Escripturarin da
Mesa d Consulado pedindo una gratifica-
cao por achar-se sobrecarregado do traba-
Iho pela ai recidncio dos direitos Provincia*
es que nasobredita mesase faz. A mesma
Commisso
Outro do Joiz e demais Mesarios d Ir-
mandade de S. Jos de Riba-Mar pedindo
approvacfio do Compromisso que ajunta-
vo. A Commisso de Negocios Eclesis-
ticos.
Outro do Juz e dentara Mesarios da Con-
fraria de N. S. dt Quadelupe dos homens
pardos de Olinda pedindo huma Lotera
da mesma quantia e pelo mesmo lempo da
que fora conceda a Igreja de N. S. do
Livramento.
A' Commisso de Pe lices.
i. parte da Jrdem do dia.
Foi lido eapprovado a redacio dos Pro-
jectos n. i5de i836 en. 4 do lg38. O
Snr primeiro Secretario offereceu o seguin-
ie reqoerimento ; Requeiro qae ;e decida
a queatio de ordem se o projecto
n. 15 deve annexar-se sem sanecio ao
Regiment ou se deve bir a Snelo sem
alguna discusso decidio-se que sem a sen-
ecio se annexasse ao Regiment contra
cita dtcis declarou qne votava o Sor.
Mello.
a. parte da ordem do dia.
Em segunda discussio foi rejeitado o
Projecto numero 7 coma seguiute emenda
substitutiva ; do Sor. Nabuco d'Araojo :
Ao artigo 3. snbstitua-se em lugar de 5 por
100,10 por 100.
Seguio-se a segunda discussio do Proje-
cto n. 8, e foi o 1. artigo approvado : li-
do o a, o Snr. Pereira Mooteiro mandou
mesa a segninte emenda substitutiva ; em
lugar de Commandante Superior diga-se
r Chele de Legio, o Snr. Tiborlioo est'-
oulra add itiva : no Gm da palavra Su-
perior accrescenie-se Jao Chefe de Le-
giio onde nio hoover Commandante Su-
perior. Foi o artigo rejeitado com as e-
mendas sobre a qual bou ve expresaas vota-
coes por se baver decidido que a regeicio
do artigo as ofo'tinbio prejudicado
Entro em segunda discussio o Projecto
o. 9 do cor rente anno, e foi approvado.
Anunciada a primeira discussio do pro-
jecto numero 13 deste anno, foi addisda
pela hora, tendo a palavra o Snr. Reg
Monteiro. Deo para ordem do dia o Snr.
Vice-Presidente Leitura de Indjcacoes,
Pareceres de Commisso e Projectos de Le,
continuacio da ordem do dia designada,
segunda discussio dos projectos ns. 2, 10,
11, e 1a do correte anno, terceira do n.
I9 de 1837, segunda discussio das Pos-
turas das Cmaras Municipaes.
Francisco de Paula Cavalcanti de Albu-
qaerque.
Vice-Presidente.
Antonio da Costa Reg Monteiro,
1. Secretario.
Joxe Thomax Nabuco de Araujo Jnior,
a. Secretario.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia 16 de Marco de 1839.
Officio Ao Exm. Prezidenle commu-
nicando-lbe a fuga de trez recrutas do
Deposito motivando-a e pedindo bou-
vesse de mandar concertar o Calabouco do
Hospital Regimental, d'onde se tinha eva-
dido um dos ditos recrutas que se icha-
va preso de maneira que ficasse em esta-
do de receber com seguranca os presos que
para i fossem mandados,,
Dito Ao mesmo Exm. Snr. ,.envian-
do-lhe o requerimenlo do Cadete do 4'
Corpo d'Artilheria Herculano Geraldo de
Souza Msgalhaeos que pedia faculdade
para fre'quentar no Liceo os estudos Ma-
thematicos ficando para esse 6m dispenso
do servico do Corpo e informando a prok
da sua pretencs5 com a clasula de faser o
servico as ferias e comparecer as revis-
tas de mostra e extraordinarias que ti-
vassem lugar durante o anno lectivo.
Dito Ao Major Commandante do De-
pozito aecuaando recebido o seo officio
de q do corrente acompanhado do mappa
do rancho que Ihe foi pedido a devol-
vendo-lhe o mesmo mappa para ser por elle
rubricado.
Dito Ao Prefeito da Comarca com-
municando-lhe a luga dos 3 recrutas do
Deposito cima mencionados deprecando
a prisad dos tuesmos e respondendo ao
seo olhcio de i4 deste mea que acompa-
nhou o desertor do Batalbio Provisorio
Antonio Jos Ciriaco.
THEZOURARIA DA PROVINCIA.
Continuaca Expediente do dia 18 de
Marco de 1839.
Officio Ao Procurador1 Fiscal interi-
no ppdindo em confianca os Autos de ex-
cuca, que a Faaenda Poblica intentou
contra Manuel Cavalcante d'Albuquerque
a Mello, relativa a compra de cavallos pa-
ra o Corpo Policial.
Portara Ao Thesoureiro da Fasen-
da mandando acceitar e pagar no dia do
vencinaento huma Letra da quantia de reis
3:193,000 sacada pelo Tribunal do The-
zouro Publico Nacional favor de Aneceto
Duarte Ribeiro.
Dita ..i Ao dito para acceitar e pagar ou-
tra Letra de 16:000,000 reis sacada pelo
mesmo Tribunal do Thetoura Publico
favor de Me. Calmont & Comp.
Dita Ao dito mandando acceitar e
pagar outra Letra de i4:oooU rs. sacada
tambem pelo Thesouro Publico Nacional a
favor dos mesmos Me. Calmont & Comp.
Dita Aodito mandando acceitar e pa-
gar outra Letra de 6:oooU rs. do saque do
mesmo Tribunal do Thesouro a favor de
John Moore & Comp.
Dita Ao dito mandando acceita e pa-
gar outra Letra d 6:5ooU rs. tambem do
saque do Thesouro Publico a favor dos
raesmos John Moore &.Comp.
Dita Aodito mandando acceitar e pa-
gar outra Letra de igual qoantia do saque
do Thesouro Publico a favor dos ditos.
Dita Ao dito mandando acceitar e pa-
gar outra Letra de 4:00U rs. tambem do
saque do Thesouro Publico a favor dos re-
feridos.
Expediente do dia ao.
Officio- Ao Contador da Thesouraria Pro-
vincial com a copia do officio da Cmara
Municipal de Olinda a respecto da chave
da casa de seu Patrimonio, em que esteve
a Meza do Consulado,
Dito Ao Director interino da Acade-
mia Jurdica de Olinda com o requerimen-
lo de Serafim Jos de Oliwira e Mello ,
para informar a respeito.
Dito Ao dito com o requerimento do
Bibliolbecsrio da mesma Academia para
informar a respeito.
Diversas Itepaxtijoens.
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta be a mesma do uta. 56.
ARSENAL DE MARINHA.

D'ordem dolllm. Snr. Inspector do Ar-
senal de Marinha se annuncia que no dia
a6 do corrente se vender em hasta pu-
blica precedidas as formalidades do esti-
lo os objectos constantes da relacaS abai-
xo transcrita pertencents a Barca Fran-
ceza Bonganiville naufragada na
liba de Fernando em consequencu da re-
quiriese da Thesouraria desta Provincia ,
*Bm de ser o producto de taesobjeclos apli-
cado as dispesas da salvacio : convida-se
por tanto as pessoasa quem a compra pos-
sa confir a %qua compareci no indicado
dia pelas 10 horas da raanhia competente*
ment habilitadas pudendo antes dirigi*
rem-se a esta Inspeccio do Arsenal para
verem e examinarem ditos objectos.
Inspeccio do Arsenal de Marn lia de
Pernambuco ao de Mareo de 1839.
Alexandre Radrigues dos Anjos.
Secretario.
Relaco dos objectos. que se rtlfere o
un nuncio cima.
. Veame.
l V ella grande ajoanetes, a traque-
tes i 3 gavias 2 bu jarrinas, sendo huma
da lanxa 1 vella de estti 1 giba a cu-
lellos a sebres 3 vellas latinas 3 tol-
dos 1 barredora.
Mcame.
4 Estaea ^ncanelladeiras deenxarcias
a ditas de bmudaes a ditas de enxarcias
de toaoetes a ditas de brandaes ditos 1
ortaga de gavia 1 coroa a vergueiros das
velas de proa, i7pedacosde cibos de la-
borar 1 boca de cabo 1 enxoitorio.
Poliame.
60 Cadernaes e moitoens grandes e pe-
queos de toda qualidade 4 sapatas 1
vigota.
Mastriacio.
1 Mastro inleiro grande 1 dito partido
traquete 1 dito gurupes inteiro a ver-
gas grandes e traquete a ditas de volaxo e
gavia, 3 mastareos de gavia e volaxo, I
dito inteiro de joanete 1 dito moxo, a
paos de bujarrona, 1 dita de giba partido,
1 retranca 1 peol de mezena ou caran -
gueija a paos de berredouro a vergas
decutellos, 1 vara de sobie partida, 1
vodea pernas.de g vias. 1 p 1 dito de joanete 1 bomba grande.
F
erragem.
_------.y _
a Guindaste de vergas fallando 3 pecas,
6aiosde cutellos sendo hum pequeo, 3
chapas de mastro idiscancodo pao do
fuzo, 4 chapas dos laes das vergas, a bi-
toques 1 manilha 1 grai d.
Jn-pecco do Arsenal de Marinha de Per-
nambuco ao de Marco 1839.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario*
OBRAS PUBLICAS.
Terrenos de Marinhas.
O Ulm. Snr. Inspector Geral das Obras
Publicas Encarregado de faser executar
as mediccoes dos terrenos de Marinhas ,
manda convidar aos Seohores : Pedro Mar-
ciano, Bernardo da Guia, Francisco Go-
mes de Figoeiredo Mara Francisca das
Neves Antonio Heorique Mafia, Joa-
qun Antonio Maria, Belchior Jcse ds
Reis Thereza de Jezus Gratis Baithazr
Jos do Reis, Antonia Baz.lea JoseFer-
rera da Silva Joaquina Josefa Lopes ,
Jos da Costa Joc Donnelly Anna Joa-
quina de Santa Anua Angela da Annun-
ciacaS, Manoel Anlero de Souza Reis ,
Francisco Estanislao da Costa, Roberto
Manoel Altes Joa Maria Seve Fran-




*^mKm*Mummm^^
nu
MBC6A
cisco das Cbagas Jernimo Jos Ferrei-
ra, tos berdeiros de Genovafa Mara dos
fiis de Miguel Ferreira de Mallo e de
Manoel Goncalves Ferreira aos Procura
dores das Irmandades do Sor. Jetos das
Portas, de S*nta Luzia e da' Senhora do
Rosario do Corpo Santo ; e torna a mandar
convidar aos Snrs. Maxminiano Gomes
da Costa, Jos Xavier Vanna Miguel
de Brito Cortis Francisco Cazado de
Lima, Jos Pereira Campos Izabel Mara
de Jczus, e aos Procuradores das Irman-
dades de Santiago e do Rosario de'Santo
Antonio para que hajio de comparecer
na Repartiese das Obras Publicas aGm de
assignarem os termos a que se procedeo das
medicoens dos ditos terrenos de que se
achlo de posse igualmente que as referi-
das medicoens tem de continuar pela ra
da Gaia e de Apollo em 4 e nos diaa ja marcados, e assim con
vida a todos os possuidores dos sobredito.
terrenos haja de comparecer por si, ou
por seo l'rocudores.
Inspeccs das Obras Publicas 20 de Mar-
co de 1839.
Joa Francisco Bastos.
EscrivaS interino.
Os omciaes de Pedreiro, e Serventes que
quiserem trabalhar na obra do aqueducto
da estrada dos Afilictos dirija5-se ao En-
carregado da mesma obra que Ihes da-
r trabalho.
Inspeccio das Obras Publicas 16 de Mar-
co de 1839.
Moraes Ancora.
PREFECTURA.
Parta do da aa de Marco do 1839.
Illm. a Exm. Sr. _Fora presos hon-
tem a minha srdem etivera boje des-
tino : Francisco dos Santos pardo, p-lo
Sub-Prefeito da Freguesia de Santo An-
tonio por ter tacado os boia da crnica ,
que elle acompanhava os quaes deitando a
correr lancaro por trra m matulo, que
enta passava cavallo, e que Gcou bas-
tante pisado da dita car-oca e constar ser
desertor do 4- Corpo d'Artilheria; Jos dos
Santos e Silva semibranco, pelo Com-
mandante da Guarda dos Diversos Rece-
Lmenlos por estar bastante ebrio ; e M*
noel Jos da Rocha, pardo, pelo Sub-P.
da Freguesia de S. Pedro Mrtir par ter
furtado urna trouxa com roupa.
O Sub-Prefeito da Freguesia do Recife
partecipa que pelas a horas da manha de
hoie cahira a casa de sobrado de proprie-
dade do Tenente Coronel Francisco Mu-
mede d'Almeida que s eslava edi-
ficando na ra d'Apollo sem que liv-sse
cauzado o menor desastre anda tnesmo
duas pessoas, que dermio na mesmacasa.
Nada mais consta.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife aa de Marco de
1839. Illm. e Kxm. Sr* Francisco do Re
go Barros Presidente da Provincia.
Francisco Antonio de S Barreto Pre-
fecto da Comarca.
Diario de Pernambuco.
Se nao temos dado como pronjeltemo,
as noticias internas be porque nenbuma
novidade tem app daca. Os negocios pblicos continuio
em bom andamento ; e a leitora da parte,
que o Prefeito d Presidencia do dia
10 do corrente, exarada em o nosso u.*
59 deve satisfaser-nos. Ja bouve um dia ,
em que a Policia nio teve de prender.
Quando teremos a felicidade de vermos
muiros destes das ? O nosso novo se be
intrpido nos combates de coja intrepi-
dez tem por omitas vezes dado prova< be
manso e pacifico foia d'elles. Se qui-
zermos numerar urna grande serie de das
quietos e felices continu a Polica em
actividade, tenha o Governo bons agentes,
e fiis aos seos de veres, nao abuzem- os
grandes da fraqueza e da miseria dos pe-
queos fatendo delles os agentes de seu:
crimea, que enta nos nad teremos in ve-
ja dessa to decantada, idade d'oiro. O
pobre povo ou com medo do castigo ,
ou instruido pelo bomexemptodoa granaos,
he levado docemente pelo caminho da paz;
porem quando as Autoridades nao punem,
ou se o fasem he com paicialidade'; quan-
do os magnafs sao os primeiroa a quebrar
a fraca tea com ,que a Le os prende ,
como se explica om dasses sabios Gregos ,
entSo vemos desmoronar se a grande obra
da sociedade civil.
J hetempo de darmos a conbecer s
outras Provincias, e ao mundo que nos
conbce que se alguns defeitos temos
commettido ja boje, conhecendo os
nossos verdadeiros interesses eos do Bra-
zil todo s queremos Co nsti tuica e
Imperador. Sirva-nos de exemplo essas
outras Provincias., que exorbitando do
circulo que I be trucou a ma6 do genio
Brazileiro nao encontra em su aberra-
cao mais do que a propria infelicidade ,
e sua total ruina.
Esopo nos conta que A fallaz raposa ,
Juerendo apropriar-se' de om grande e
resco queijo que o estupido corvo tinha,
Ihedisse: IrmaS corvo ,'se a natureza
fosse para com vosco taS liberal em dar-vos
urna voz sonora quanto foi em vistir-vos
de ts linda plomagem seriis-na verda-
de o principal, e o mais feliz dos habita-
dores do ar. Pobre corvo, que acredi-
ta as engaadores palavras da rapoza a-
bre o b'co para mostrar-lhe .que tambem
sabia solfejar ; e cahe-lhe o queijo que
a raposa agarra, e foge. Na5 sejaS os
Brazileiro, como o corvo ; nio se coofi-
em nas acidiosas palavras daquelles que ,
para os seus fios nos querem ver repre-
zentar um pipel, para o qual a natoresa
nos nio dispoz.
Segondo noticias particulares que re-
cebemos da Corte S. Exc. o Snr. Minis-
tro da guerra ficava a marchai no dia 6
do corrente para o Rio Grande accom-
panhado do ngenheiro Conrado, e de 300
permanentes commandados por seu Che-
fe Luiz Alvares Lima.
Ignoramos o fim desta marcha to ines-
perada quanto honrosa para o Ministro;
massupporaos, que, nao querendo elle vi ver
de noite nos bailes ede dia na cama pa-
r- recoperar a noite passada como de
outro Ministro se queixa urna folha da o-
po/.icao vai pessoalmente conhecer da
cauza que tem entorpecido as armas da
legalidade. Ninguem mais do que elle
sabe que a nossa forea he superior dos
rebeldes que em animo aquella nao he
interior esta e por consequenca deve
de ha ver urna cauza extranha, que S. Ex.,
examinando pessoalmente, bem podei
providenciar.
Pelo Expediente do Governo da Provin-
cia do dia 18, ja viraS os nossos Leito res
que be removido para a RelacaS da Pro-
vincia do Mar.inhio o Snr. Dezembarga-
dor Tiburcio Valerianno da Silva Tavares,
cojo logar consta-nos que v=>m ser occopa-
pado pelo Dezembargador Bernardo Beli-
zai io Soares de Souza.
Tambem nos consta que fora eleito
para Bispo do Ri0 de Janeiro o R. Snr.
Manuel do Monte Rodrigues da Araujo.
CEARA'.
Presidencia da Provincia.
Retirando-me desta Presidencia falta-
ra um dos nacos sagrados de veres se di-
xasse de agradecer a V..S. aos mais Om-
ciaes da Escuna do seo commando o aceio ,
3ne na mesma Escuna notei bem como a
isciphnadatripulaca-, deque praca al-
guma no periodo de quatro mazes e meio,
n5 cauzou o menor disturbio nesta Cida-
de. Uigne-s V. S. aceitar os protestos
de consideraca que Ihe tributo.
Dos Guarde a V. S. Palacio do Go-
verno do Cear em 9 de Fevereiro de 1839.
Manoel Felisardo de Souza e Mello. Sr.
Capita Tenente Caetano Alves de Soasa,
Commandante da Escona de Guerra Vi-
ctoria.
Correspondencia.
Snrs. Redactores No centro de minha
pobre habitacio ah onde nio se pode
com juslica diser que a lisonja nos ani
mava eu e minha consorte louvavamos
o Ser Supremo e bem disiamos o Exm.
Snr. Presidente Francisco do Rpgo Barros
por ter'tornado menos amarga a sorte da
familia do finado Sr. Jos Ribero da Ama-
ral, quando Srs, RR. o aea distribuidor,
enterrompendo-nos com o costumado a-
hi est o Diario nos entregou o de se-
gunda feira 18 do corrente. Paramos por
tanto no meio das nossas refUxes a fim
de ler o Diario e, deixando a parte ofi-
cial para lempo mais oportuno, fomos
ver o que havia de novo : e com o que ha-
viamos logo de deparar? Com o Corara ni-
ca do que trata do mesmissimo objecto de
que nos oceupavamos quando enterrompi-
dos pelo destribuidor. Li pois o commu-
nicado com aquella satisfacio que natural-
men'e se sent quando encontramos oppi-
nioens que coincidem com as nossas ide
aa acompanhando oauthor no seu justo
elogio com os competentes apoiados, eja'
ia ver o mais que o Diario continha eis
se nio quando duas palavrmhas do fim do
Communicado, e sobre tudo a fileira de
pontinhos de reticencia que se Ihe seguem,
desviando-me de continuar a leitura de
ram lagar a reflexes, e a final levara a-
me a escrever as presentes linbas.
Depos que o author do Communicado
com a melhor juslica louva o'Ea. Snr.
Reg Barros, cujo Governo por largos an-
nos Dos conserve findo assim -- Basta !
Se conlassemos sempro o mesmode todas
aa Authoi idades !.'...
Este fim pois que dea lugar as nossas
reflyxoes meinduzio a crer que o author
do Communicado esta pesuadido que ago
ra foi a primeira vez que em Pernambuco
se vio o Coverno cohseliar a equidade
com o nteresse Publico e que porisso co-
mo exprobando aqoelles que por ventura
tverem nasos idnticos e nio os tprovei-
taram, elle junta a suaexcUmacioaquelles
pontinhos. Para desviar pois o autor do
Communicado desse engao, permitan)
Snrs. Redactores, que eu Ihe narre tambem
dous factos bem semelhantes, e que toda-
va nio forio extamnados.
Finou-se em 1837 o horradissimo Por-
teiro da Secre ria do Governo, deixando
homa viuva pobre e filbas pobrissimas.
Um chuveiro de pretendentes ao lugar do
finado logoappareceram ; mas o Exm. Sr.
Fr neisco de Paula Cavalcanti de Albu-
qoerque que entio estiva'na Presiden-
cia attendendo somente para a desgraca
da familia do bomem honrado que tinha
encanecido no servico do Estado, nio s
proveo o lugar vago na pessoa do Conti-
nuo da Secretaria filhodo finado Portei-
ro, mais anda proveo no logar d'este
Continao ao Segundo do mesmo finado,
de maneira que a familia, s veioa sentir
a faltada Pessi de hum Pa honrado. A
favor desta familia desvalida, e sem algu-
ma protecfo ninguem falou ; maa os ser-
vicos de seu Pai, e sobre ludo a miseria a
que ficiva reduzida fallaram mais alto pe-
ranle o Exm. Snr. Paula do que todos
os pretendentes, e algara com noiaves pre-
ter coens.
Vagoo o lugar de Porteiro de certa re-
particio : logo umenxame de pretendentes,
quase todos escudados por nota veis padri-
nhos se a presenta ram ; entre os preten-
dentes porem havia um que nio tinha pa-
drinho, mas que provava a sua capacidade
para exercer o lugar e alem disto que o
pedia para sustentar tres Sentaros
suas irmies orfans, e honestissimas, que
morriam de trabalho de costOra, e que an-
da assim choravam com fome. Este pre-
tentendente foi preferido pelo Exm. Snr.
Paola Cavalcanti, quando Vico-Presi-
dente.
A vista destes factos e de outros que
se podena apontar, sera, justa a exproba-
cao do Communicado ? Nio caitamente.
Agora me caberla tambem tecer om elo-
gio ao Exm. Snr. Paula Cavalcanti, mas
nio sendo esse o meu fim, e sim mostrar
ao author do Communcado que nio foi so'
com a familia do Snr. Amaral que se o-
brou com equidadade ejustica, rogo-lhes
Senhores Redactores o obsequio Je publi-
caren! estas linbas com o que mais obriga-
ra ao
Seu constante leitor.
J.
Variedades.
HOMEM QUE VIVE ENTERRADO.
Urna carta de Rancorah (India oriental)
publicada no peridico ingjez Mirror, re-
fere o seguinte facto, cuja yeracidada
nio s nio garantimos mas at 'o pomoj
muito em duvida.
Um homem que havia um mej estn
enterrado, foi desenterrado vivo estando
presentes os4 minitros do Micharaws de
Jaisalmen. E' om iodividuo que ten1
trinta annos, o qual tem por tfioo dei-
xsr-se enterrar por espaco de algu mas se.
manas, e mesmo mesea inteiros orna vi
que se Ihe pague bem. Este homem ex.
traordinario parece que pode conseguir re-
ter a respiraqio fechando a poota da ln.
goa na abertura interior do nariz. Alguns
diasantes de ser enterrado se abstem de
comer para que o trabalho do estomago o
nio incomode. E'cosido em um sacco da
ponno i e para que nio seja ncommodado
das formigas ou de outros insectos tam-
bem be forrado de panno o caixio em que
o me tem. H*va sido enterrado em Jaisal-
men em um roansuleo feito de pedra que
tera dose ps de alto eoto de largo : no
fondo tinho abrido urna coya de tres ps
de comprimento e dous e meio de largura ,
uns 3 decomprimento 2 e meio de largura
e 3 fondo, e foi posto dentro della, sentado
com o juelho juntos ao estomago e as mios
juntas ao peito. Para que nio sasse poza-
rio sobre a sepultara duas pedras bastante
largas para a tapar completamente, lanca-
ro por cima huma pooca de trra, tapara
A entrada do mausuleo, e para evitar
qualquer brejeirice foi rodeiado de senti-
nel|as.
INo fim de um mez abno-se.a porta, e co-
mecou o desenterramento. O capito de
artilheria de Romby, Trewelan, chegou
na occa-io de se estar abitado o saco em
qae o bomem havia estado cosido. Estova
este sem sentido, com oa olhos fechados, e
as mios sem movimento algum as duas
falanges de denles eslavo tao unidas que
foi necessaro uzar de hum instrumento de
ferro para Ihe abrir a boca, e lancar urna
pcuM d'ajoa na garganta.
Iosensivelmente foi recobrando o sentido,
eouzodosseus membros, e por fim la-
vantou-se encostndose a dous homeos, a
se poz a conversar com os. circunstantes.
O som da sua voz era muito brando e dice
que nio teria duvida em se deixar enterrar
nrmente por um anno.
Flou .o roajor Spers d'Aybocen de
suas faculdades extraordinarias, e o ma]or
o tave por hum impostor j mas o tenente
Meneghteu, do 5. de cvala, a de IigWrsj
o expermentou tendo-o guardado por es-
paco de tresediasemoma arca de madei-
ra dependurada no tecto de urna casa lei-
chada. Parece que foi ja enterrado seis ou
sete veses : porem nio se sabe como des-
cobro estes faculdades extarordinariss, nem
quando as pozem execuco pora prinein
v,z. Em quanto esl enterrado nio Ihes
cresce o cbelo, eqmndo> desenterrio, so
come alimentos muitos aimples, al que o
seu setomago se habitu novamente.
(Peridico dos Pobres;
THEATRO.
Ultima representado de Guaresros Vi
de Galla a a5 de Mar?o Juramento da
Consttoica do Imperio : laprepentar-se
ha Excellente Drama Cantando-se o
Hvmno Nacional, parante om Novo n
trato de S. M. I. C. dando fim o Ezpe-
ctaculo- com a bellissima Peca S. U*
Rainba de Portugal que tantos Puo^
mereceo da Illuslre Sociedade. "*
marotes e Bilhetes se vendem no ^n
pelopreco da casa: o Emprezario pr
para este da globos de vidro e P
padas a floretadas, quem tiver anona-
mande ao Theatro. ^
. Avisos Diversos.___
^.Um rapax Brasileiro de idade aa -
nos, se cfferece para qu.lqoer ej
gocio : qoem do seo !'* f8^,
nuncio para ser procurado e da aDonu
sua condneta ; adverte que as be ler ,
ere ve aofrivelmente.



^^av'
"
'
,1
iifSKio i>8 pErnXmbco:
_ Precisa-se de um fnrneiro forro ou
ciptivo para ama padaria; assim como um
pequeo para eaixeiro : na ra Direita De-
cima 3.
Precisa-se de urna ama para ama ca-
ta de pouca familia : na ra que vai para
o Hospicio 4. casa terrea do Exm. Sr. Jos
Carlos.
A pessoa que annunciou querer fal-
lar a Manoel Jos de Carvalho dirija-se
a solidado D. 17 hoje al 8 horas da ma-
n) era razio de o aanunciante ter da sabir
para fon.
__ Quem precisar de um criado para o
tervico de urna casaou mesmo para pagem
dirija-se a ruada roda D. 6.
_ Na padarfa da ra Direita D. 34 pre-
risa-se de um homem para masseira, for-
ro oa captivo
_ Mr. Kissel relojoeiro francez, na
aiterro da Boa vista acha-se prorapto a
concertar qualquer relogio que Ihe seja
confiado pelo mais commodu preco elle
obriga-se restituir o dinheiro que tiver re-
cebido era pagamento de qualquer concer-
t, que nao for bem executido.
_ A botica que precisar de um rapaz ,
que tem bastante pratica annuncie.
_. Arrenda-se um engeho que tenha
trras de boa producio com preferencia
se for d'sgoa nao se pondo duvida en
comprar as lavouras e aniraaes que don-
ver ; a tratar na botica do'pateo da S. Cruz
ou annuncie. >
__ Quem quiser um caixeiro entendido
para qualquer loja de fazend ou miudezas e me rija-se a ra do Aragio D. 37 ou annun-
cie.
_ Aluga-se urna ama de leite ; quem a
precisar dirija-se a ra da cacimba sobra -
doque bota as janellas para a ra do Vi-
gario no 1. andar.
Aluga-se um sitio no principio da
estrada do araial, com casa de vi venda ,
com bastante commodos terreno qu9 po-
de ter 8 vaccas de leite annualmente e no
fundo um grande riacho que tem porpor-
c8es para si fazer plantaces de capim e
paialavagem de roupa, e outros muitos
commodos, os pretendentes dirijo-se a ra
das Flores, O. la do meio dia as 3 da tarde.
Cbristovo Diestel, com casa de
cambio na ra da cadeia do Recife, faz Mi-
ente ao respeitavel publico e em particu-
lar as p*ssoas que com elle tem feito transa-
dles ; que pretente faier urna viagem para
fora da provincia por cojo motivo previ-
ne as pessoas que a su* casa fica no mesmo
giro decommercio com a administradlo do
Sr. A. Schramm o qual se responsabelisa-
r por todas as transaces do annunciante ,
em as quaes esteja obrigada a sua firma e
do dia de sua partida envante fica encarre-
gado de promover os negocios tendentes a
casa de cimbio do annunciante o Sor. Gre-
gorio Autunes de Oliveira.
Em coosequencu do annuncio a cima o
abano assignado declara ao respeitavel pu
blico que se responsabalisa por tudas as
transaces feilas por o Sr. Chrstovio Dies-
tel em as quaes esteja obrigada a firma do
dito Sr. A. Scbramm.
_ Apareceo no diaai do corren te no
engenboS. Paulo, freguesiada Varzea um
cavallode estribara ; quem for sen dono ,
dirija-se ao mesmo engenho que dando
os signaes Ibe sera entregue.
_ Da-se 800,000 a premio com firmas ,
ou bypotueca ; quem quiser annuncio.
. Precisa-se de a horneas forros para
andarem com canoas d'agoa pagando-se
mentalmente : na roa das Cruzes D. 18.
Desapareceo um cavallo gordo cas-
tanbo com ama velida no o I lio direito ,
um p e urna mi calsado, um sinal brancc
as costas e na testa bem, conhecido por
esquipador com papos de vento nos ps ,
quem de lie tiver noticia partecipe. no esta
leirode JooTbomaz que giatificar.
A pessoa que no Diario n. 66 anunciou
querer alugar ora sitio perto da prace, diri-
ja-se ao tarro da Boa vista D. 65 no 3. an-
dar.
Em for* de portas n. 5o se engom-
n e cose toda qualidade de roupa com
muito asseio promptidio e preco muito
com modo.
-. Precisa-eealugardaas negras quitao-
deiras pagando-se 3ao ra., e que sejio
e; precisa-se de 200,000 a juros sobre hy-
Pothecj e umbem compra-so um porcio
de prata : na ra por detraz doi Martirios
D.41.
, O Sr. que na noite de ao do crrante
pegou em um chapeo que esta va sobre uns
paos na praia de palacio velho, cojo tinha
dentro 5i,oooem sedulas e varios papis
de circunstancias e como o seu dono o re-
clamasse nessa occasio elle a tirou o no
chao espalhando todos os papis menos
sedulas por isso roga se a essa pessoa
de'ir restituir [a mencionada quantia ,, se
nfoquervero seu nome declarado'nesta
folha e fazer a entrega judicialmente.
_ Quem precisar de entulho pode man-
dar buscar na ra do Rangel na testada do
sobrado D ao.
_ Arrenda se o sitio Chacn no popo
da panela pelo tempo de 6 annos, com
olaria ama rormidavel baixe para capim ,
serc*do para vaccas', arvoredos de fructos,
boa casa de vi venda cacimba com goa de
beber ama formidavel sanzalla com 11
quartos estribara para 6 cavallos, enfer-
mara todo novo; quem pretender diri-
ja-se ao engenho Araripe do meio a fallar
com Francisco de Hollanda Cavalcanti.
veira de um grande sortimento de fazen-
das, quarta feira 37 do correnle, pelas 1 o
horas da manhf no sea armatem na ra
da cadeia do Recife.
De urna porcio de cobre velho por
conta de quem pretencer no eses d alfan-
dega no dia terca feira a6 do correte as
11 horas da manbi.
Avisos Afaritiitios
PARA BALTIMORE o Brigu Ameri-
cano Oberon tendo a maior parte de seu
carregamento prompto deve sahir com
toda brevidade quem pretender embar-
car dirija se ao Escriptorio de L. G. F.
& Manafield pira tratar o frete.
PARA O RIO DE JANEIRO e Santos o
Brigue Brasileir S. Joio Baptista o qual
pode receber alguns passageiros e escra-
vos a frete para o que trata-se coin Jos
Gon alves Cascio na ra da Cadeia do Re-
cife n. 45 ou com o Gapitio Jesuino Jo-
s Si m oes a bordo.
PARA LIVERPOOL o Rrigue Ingles
Pontiri ; quera quiser canegar ou hir de
passagem dirija-se aos seus consigna trios
N. O. Bieber na roa da Cruz D 63.
PARALOANDA o Brigue Porluguez
Josefa, sahe impreterivelmente no dia j.\
do correte ; os carregadores sirvSo-se le-
var quantos antes seus conbecimentos a ra
da Cruz n. 57.
PARA O MARANHAO' o Brigue Escu-
na Virginia sahir o dia a8 do coarente ,
os consignatarios roga5 aquellas pessoas que
tem justo mandaren escravosno dito navio
de cam antecedencia entregar Ihe* os des-
pachos e pasaportes para conferencia n*
mesa do Consulado.
PARA LIVERPOOL a Galera Ingleza
Emilia sahir com toda brevidade ; quem
quiser carregar ou hir de pa-sagem dirija
se a Me, Calmont Si < 'ompanhia.
PBRA HAMBURGO o superior e velei-'
ro Brigue loglez Fleta, Capitio Flockhart,
de primeira classe, c sendo de primeira via-
gem forrado c encavilhado de cobre, in
da precisa de 5o a 100 caixas de assucar ;
quem quiser carregar dirija-se a Me. Cal
mont & Companhia.
PARAOCE\RV, Maranhio, e Para
o Paquete de Vapor da companhia Brasi-
leira S- Sebastiio que aqui deve estsr
no dia 10 a ia do mez de Abril e deve
seguir sua viagem demorndose nica raen
te neste porto 48 horas; os Senbores pas-
sageiros e carregadores podem-se hir pre-
venndo, e para mais informaces podem
se dirigir a casa de Me. Calmont & Com-
panhia. v
PARA O RIO DE JANEIRO com esca-
la por Macei e Babia o Vapor da Compa-
nhia Brasileira Bahiana que aqui deve
estar no dia iaoa 16 de Abril, e deve se-
guir sua viagem demorando-se nicamente
neste porto 48 horas os Srs. passageiros
e carregadores podem se hir preveoindo ,
e para mais informaces podem se diri-
gir Me Calmont & Companbia-
Co mp ras
Urna poltrona que esteja em b-'m uzo
e urna Cama franceza : na ra do Vigario
n. 71..
Um braco de balanct com sua com-
petentes conxas e um terno de pesos para
armasen de coaros e assucar ; quem ti-
ver annuncie.
Para fora da provincia, ama escravs
preta ou parda quesaibabem coser, en-
gommr, e bordar : oa rua do Quoimado
em casa de Antonio da Silva Gusmo.
Um oculo de ver o longe que alcan-
ce bem ; quem tiver annuncie.
Vendas
Ij t; i i l (>
_ Que fazem Rozas & Braga por n-
ter venci docorretor Oliveira terca feira
26 do corrate pelas 10 hoias da manbi
no seu armasem defronte da Igrja do Cor-
po Santo em continuacio ao ja principi-
ado no dia ai ultimo.
- Que fazem Rnssell Mellors & Com-
panbia por interveocio do corretor Oli-
Urna negra de ,-ncSo de id.ide de a4
annos de idade ', robusta e diligente para
todo o servico cozinha o diario de uran
casa, ao comprador se dir o motivo: na
rua do Rangel no 1. andar do sobrado da
quina do beco do liceo. .
Rap princera de Lisboa novo e
por preco commodo : na rua do Queima-
doD 5.
_ Urna canoa nova aberta muito ma-
neira que pega 5oo a 600 lijlos : na rua
do Cabuga'loja de miudezas D 3.
_ Urna burra de ferro : na rua do tra-
piche da alfandega velha n. 3.
Um pianno sofrvel para se apren-
der por 60,000 res: no hospital do Car-
ino se dir.
M Salde Cdiz por preco commodo:
ooescriptorio de L. G. Ferreira & Mansfi-
eld.
_ Um pianno de muito boas vozes : na
roa da cadeia n. 4l.
* Cera de carnauba r 3ao rs. a libra
e sendo em porcio se dar mais encanta :
na rua nova venda D. a4>
_ Na roa estreita do Rosario panana
D. 17 condecas grandese pequeas pe-
neiras de rame de lati proprias para pa-
dara e peerar arroz eseiras com liga-
dos tudo chegado de prximo de portugal-
Uma lindaeterava de naci bengu/
la de idade de 18 annos, nao tem vicios
nem achaques cose chi muito bem co-
zinha e he muito habelidosa, vende se
por seu Sr. se retirar para fra da provin-
cia ; um lindo moleque de 18 a ao annos,
proprio para pagem ; dus escravas de na-
ci de 16 a ao annos fazem todo o ser-
vico de uma casa ; um lindo moleque de
13 annos muito bonito ; e dois escravos
de naci inda mocos proprios para arma-
zemou p-ira trabalharemem sitio, vende-se
por precisio : passando a Igreja dos Marti-
rios no 1 andar do 1 sobrado.
AI pista em fra*qaeiras e sevadinba
em birria de a arrobas : na rua da Cruz
D.4.
_ Umanegiadeao annos, engomma,
ecozitha o troca-se por nm moleque,
que, tenha 15 annos e que seja capaz de
a prender qualquer officio, oa com prioci
piosdecozinheiro : na rua da Penha D. 7
no a.
ta, e com prospera visinbanca. O vende-
dor nao ter difficuldade em receber parte
da sua importancia em letras a 3 e 6 mezes,
com boas firmas. O Annunciante apro-
veila esta ocasiio para informar ao Sr. que
oHVreeeo a propriedades, que tem decidido de as nio
vender separadas em consequencia de 3
serem unida-, mas sim de as vender em
umoudous loles de 3 e 5 cazas. Paia oa
mais particulares dirija-se a rua da Cadeia
do Recife N. 37 e na mesma se vende u-
ma canoa nova bem pintada, que carrega
oito a dez pessoas.
_ A obra do Bario de Baelfeeld ios-
lituicio de poltica e manual chimico :
na rua Direita D. 18.
Rap prnceza de Lisboa em libras e
as oitavas a 4o rs., dito areia preta da Ba-
ha dito de Pernambuco dito imperial ,
rolio francez engarrafas de libra, cha isson
de primeira sorte dito p- rola dito im-
perial L'icoi finos largos e estreitos ren-
das largas e estreitas, ditos das mesmas
largura, mais ordinarios para enfeitas de
vestidos, ricas fitas de guarnicio de bom
goslo ditas ma,is estreius pentes de tar-
taruga para marra fas esto jos de daas na-
valhas tisourinhas para unhas ludo fino
e inglez, pentes finta de ma;fim, ditos de
alisar finos de balbeia estovas para den-
tes ditas pan roupa e cbelo caixinhae
de jogo de lotera chara.ido vispora lints
fina de escrever preta e encarnada bo-
tos de vidro para colele estrelas o globos
para officiaes de G. N. e inferiores tira
logo de varias qu ilidad?s e uma das qua-
es nunca visto aqui peonas deescrever a
xoo o quarteirio as verdadeiras pilulas de
familia ntraseos de 5o e 100 com o sea
competente folbeto supeiores bichas che-
gadas ltimamente ludb se vende a preco
barato : na praca da Independencia D. ao,
e na rua dos Quarteis D. 3.
Escravos Fgidos
0andar, de manbi at 8 horas, e
a tarde das a endiente.
_ Urna canoa que pega 1000 lijlos de
alvenaria grossa raui bem construida pe-
lo mestre Joio de Brlo em cujo eslaleiro
na ribeira do peixe se acha quasi prompta
canir n'agoa at o dia i5 do correte :
a tratar no mesmo lugar.
_ Tres moradas de cazas novamente
scabadas, sites na rua deS. Amaro em fo-
ra de Portas cada uma contendo duas sa-
las, sendo uma na frente e pula na tra-
zera com quatro quartos annexoa aa mes-
mas e cozinha no pateo; igualmente mais
5 moradas de cazas, na mesma rua duas
das quaes sao de a auda.es e 3 de um
s. As propriedades cima se acha em
um estado complete e sio edificadas com
os mclhores materiaes com excelleole vs-
Fugio no dia 8 do correnle um escra-
vode naci costa, mas parece creoulo ,
muito ladino canoeiro de nome Fran-
cisco lem uma velideem um o'ho, quem
o pegar leve a rua do cabug sobrade D 5,
que ser bum recompensado.
Oabaixo assignado roga a todas as
autboridades policiaes, capites de campo
e pessoas particulares desta e mais comar-
cas, que bajio de lmar suas vistas sobre
um mol-'to de nome Manoel, bem' feito ,
idade deaa annos tendo uma unha da mi
direita arrancada e uma negra de nomo
Patricia, bem preta petos grandes, al-
tura regular de idade de ao annos fu-
gio no dia i4 do correnle com Anoa Ma-
ra ; quem os pegar leve a fon de portas
11.199, que ser bem recompensado.
Joaquim Itodugues da Almeida.
No dia ig do correte fugio um es-
cravo de nome Manuel de naci mucam-
bique reforeado cara redonda sera
barba m|os grandes com algumas mar-
cas de bechigas unhas dos ps curtas a
perna esquerda mais grossa que a direita ,
isto he do joelho para baixo quando anda
rasa com o corpo de idade de ao annos ,
levou chapeo de castor brinco calsa bran-
ca ou azul jaqoeta de riscado amarelo e
dita de gorgurio roxo baela verde; quem
o pegar leve a rua da Florentina sobrado
de dois andares, ou no qusrtel de polica
que ser bem pago.
Fugio no dia a de Fevereiro ama
prela de nome Francisca; naci costa ida-
de de 4^ annos, alta, secca mayas do
rosto altas, he gaga', eterna perna direi-
ta zaimbra quando anda este negra foi de
Macei, e comprada >o i, Tenente A-
nacleto de S. Anua e cmo seja provavel
que para esse lado ( de Macei ) lenha de-
regido sua luga roga-se as ao.horidadeaa
quem competir a fiscalisaci policial a este
respeito que atlendeodo aos signaes que
se dio da dita escrava, a fac aprehender,
e ramettio para a Cidade do Recife a Jeto
Baptista de S morador na iua de ageas
verdes sobrado D. i 1 que salivar as des-
pezas da aprehenc >, ou gratificara a qual-
quer particular que desempenbar esta com-
missio-
PERcN. NA TYP. DE U. F, DEF. i83.



PRECO CORRE1VTE PEKNAIIIBUCO 25 m MARCO DE 1859.
iMppRTAgAo N
GNEROS.
ARTICLES
ACOde Milo..........
Ago rax..............
Agoardenle a5. gr.....
Alcatro Sueco.........
Americano...;.
Alfazema..............
Alpiste.................
Alvaiade...........
Amarras He ferro cont. suas y.
Amendoa doce com casca mole
Ancoras e ancoielas..........
rame de Trro.............
,, delato..-............
Arcos de ferro.............
Arroz pilado estrangeiro......
Azeite doce.................
BACALHAD ...............
Bacas de lato..............
Barricas vasias em pe........
abatidas.......
Batatas.....................
Bezerros Francezes..........
Breu.......................
lirim da Russia..............
a mitaco....
Bolaza fina.................
ordinaria.............
Bolazinha..................
CABOS de linho de patente..
CaflV......................
Carne secca do Rio-grande...
de Montevideo.. .
de vacca salgada......
de Porco............
Cameiras Franceses de cores
Ca nro de pedr*............
Cera amarclla d'Angola......
branca............y.
Cha Hisson superior.........
perol...............
Cerveja bvanu.............
n preta................
Chumbo embarra...........
em lencol..........
,, de munico........
Cobre para caldereiro........
forroe pregos....
ENCHADAS...............
Exofre em canudo..........
Epingardas laurinas........
Estopa.....................
Estando....................
FAR1ISHA Amer. nova......
vellia.......
Frauceza....
Mediterrneo
** Bltico......
FeijSo.....................
Fehtos abatidos..............
Folha de Flandes...........
,, de ferro Inglez.........
Fio de vella.................
Farro inglez era barras......
,, da Suecia......'
Lonca ordinaria ingleza......

n
n
II
II
M
Steel Mil/un...........
Spiritt o Itw pentine....
Brnndy a5. ..........
TarSwedisch...........
,, American.........
.avander.......-......
Canary Secd.........
Whitelead............
Cables-chai nace, tosiie.
Sweet lalmonds soft shell
Anchor* and grapnels..
lron Wire assoited.....
Brass ,, ,,.....
[ron honps.............
Rice white............
OH ulive.............
Codfish .'....
Unas batins............
Flour Barris..........
di lo shooks.........'
Potatoes..............
Ca tf skius, French.....
Rnssin ...............
Raneas duck Russlan..
ditlo imitation.......
Bread pilot ...........
nrivy............
Crackers...............
Vordage ..............
Cafre ................
Beefdried, Rio glande
,, Montevideo
Bee/Selted...........
PorkSalied .'..........
Sheep Skint French cot.
Coal.........
Xellow wax...........
* white .........
'ieaHytson .........
Pearl...........
Alebottld.............
Porter................
Lead in barrs..........
Sheet.....
Shot astorted..
Braziers copper'....
Sheathing and nails....
Hoes..................
Brimslons.......'......
Pn tugese gurts .......
#SR<"K .............
Pewter...............
Flour new 4mer.......
od dito.......
French..........
Mediterranean....
Baltie..'.........
Beans .................
Empty IlavannaboTes ..
Tin piales assorted....
Sheet lron.............
Twines sail mkers.....
hon Eng. in bars.....
Swedish.......
Earllienware..........
PRECO
l2fioo lafSoo
ifooo i/ioo
#900 i#000
?#ooo 7#5oo
fooo 5/5oo
I 4fooo
)|0O0 12 #0OO
Avaliac
K|
GNEROS
Alq
P^Ar?
f" Lb.
Q
#3ofl
ofoo
#600
lA
#700
70a
a4/#oo 38)000
4/000 4f5oo
I3/O00
flfooo B;
70oo
55oo iiooo
18/000 aojfooo
4/oao 4#aoo
a/5o0 ifioo
a|i4o "5oo
a5/ooo b
Sofooo
16/000 8 800
0/000 la 000
7JO 74o
800 900
100 1 i5o
i|4oo I 600
2(600 3 600 nz
3f6o ^3 800
10/0OO 11 OOO Q|
i3|oao 14 000
iSfooo 1ofooo
Mm
|55o
Mm
1I100
J5oo
t
!6oo
3i|ooo
3#ooo
1 ofooo
1ofooo
4fooo
i|6oo
4oo
i4|ooo
Ab.
#64o
lf'100
4(600
lp
I480
aofooo
16JJ000
'000 I8/000
I itfooo
4|ooo i5#ooo
4ooo 5/000
H 1#980
sofoco a?|ooo
8fooo
fa8o #3io
5|oo 7f< i6fo
Ar.
Kt.
45o
9/000
ido a
1/600 Ar.
1/6 JO
1 6o
1 Soo
1 Sao
a 400
1 aoo
4 4oo
10 000
do
4 800 Qi.
?}o,Oi.
i70|Ct. IJaciura.
Oz.
tf.
Lb. F.
Nh
Fa.
Nh
Ab
GARRAFAS pretas.......
Garrafbens erapalliados.....
Genebra em pipas.........
em botijas........
LONAS da Russia largas...
It ,, a imitaco
inglezasestreitas
MANTEIGA i.igleza......
Franceza.....
Massas sortidas............
M1II10..................2.
lOLEOde I11 haca em pipa..
em botijas.......'
Papel de peso coroioha.....
alraaco asul 1.a.....
a. e 3...
,, branco..
florete..............
m ......
de embrulhar marca g.
,, pequea..
Parnahibas .. ...".........
rassas ....... ..........
Pimentada india.........
Pise da Suecia............
Plvora................'..
Potasta d'America.........
da Russia.. ,.X.....
Pregos caibrar..'.,.........!
,, caicar .........
,, ripar do Reina.....
,, da trra...'.......
de construeco.....
Prezuntos do Porto......
de nutras partes.....
QUEUOS Flamengos......
R\P da Bahia...........
da Lisboa..........
Retros...................
JSAIKO' amaretlo.........
Saceos va sios.............
Salitre; bruto..............
retinado ..........
ISal Estrangeiro............
Salea parrillia.............
TAiiAC raaependim......
Taboadu de pinho.........
rouainho'de Santas.......
de Lisboa .........
Vinagre de Portugal....'...
I( do Mediterrneo...
Viulio de Lisboa tinto Ptlll.
., outios autores tinto
,. ,, Malagaseccob.p. P.
,, Cette tinto.......
Espanha.........
Sicilia...........
Pip. Cat____
Moscatel qua 1 tola.....
1, engarrafado.
Bordeux ,, .....
Champagne,......
Vidro p. v. de c. de 100 pesJ
Vallas de Sperraacela ..
decebo.........
ARTICLES
11
>>

n
n
1


tottles black........
Dame-jeannes.......
iiin in pipes ........
in jars.........
Russian wide........
,, ,, imitalion ..
,, English narrow .
Butler Bnglish......
French ......
Maccarroni nnd verm.
ndian Corn.........
OH linseed in pipes...
,, ir jars.....
Paper loter..........
almas so blice 1...
,. a. e 3.
yo/lotv .
florete.........
ti a. ..
Wrapping lar ge.
Small..
G-erman cutlasies.....
Mutcatel ratins .....
Blach pipper........
Pilch Swedish.......
Gunpowder ..
Pot ash American ....
Russian......
Natis 4 1
3
PRECO
M
>
i>
- I
I
,, 5 010 8 in
Hams O porto
others.......
Cheess dulch .......
Snu/J Bahia .........
,, Lisboa.. ...
Sewing Silk.........
Soap yellow.........
Bags ..............
Salpeter raw ........
rened......
Sal................
Sartaparilha.........
To'iaeo iaependin ..
Pinebords...........
Baeon..............
g/000 10/000
~ 00 f800
Qo /4oo
a/88o a^do
ag/ooo 3o|ooo
ai/000 a5/ooo
16/000 17/000
|44o f+60
/3fio #38o
4/5oo 5/ooo
gboo 10/000
/47o #4?o
Vincgar Portuguese
,, Mediterranean
(fine Lisbon P. RR...
others brandt ..
Malaga,, P. P.
Cette red
Catatona
Secilia
Span. Pp ......
Mutcatel e liogsh
bottled.........
clare t
Champaigne
fTindowg.p. toosq-J
Caadles spermecety
tallo

M
11
ti
I

'IV,
i4/ooo 16/000
3aoo ifooa
Jo45 -oo
a/4 jo 35oo
5/000 efooo
40/000 45/000
3o/ooo 35|ooo
/ go/000
60/000 75/000
?7/000 fooa
i/000 54/0OO
54/000
46/000 4|ooo
40/000 45#ooo
a5/ooo 3o/ooo
3/000 3/aoo
4/600 4P
i a/^00 15/000
4/800 5/000
/64o fo6o
/18o faoo
Gr
Un
Gl
Dz.
?
l
t
Lb.
Ar.
Alq
Gl
t
Re.
11
11
11
11
Un
Cx.
Lb.
Ba.
Lb.
Mi.
Lb.
Ar.
Hu
Lb.
!>
II
II
Hu
11
Alq
Ar.
Ar.
Pe.
Ar.
II
pP.
Oz.
11
Cs.
Lb.
dvaliac
12/000
/700
loo/oon
3/000
18/aoo
18/000
ia/000
b/400
ti/40^
3/aoo
I
#iao
f'ao
3/6 o o
7f-.
a/bou
i/80 a
1/800
1/800
4ooo
#56o
/80o
3#aoo
#i5o
/800o
5o$ooo
?aoo
aoo
10/000
16/000
16000
16/000
8/5oo
5fiao
5/iao
|6oo
1/5 o o
6#ooo
3P4o
falo
4/8,10
4/800
|6oo
10/000
4/ a 6/
a/60o
a/600
3o/ooo
So/000
60/000
60/000
60/000
60/000
60/000
60/000
60/000
60/000
4/800
4/800
14/oow
110
5oo
4/800
O

o"
Hu
Pp.
ls.
Pe.
I
tt
Ar.
Alq
Lb.
i
Re.
Fa.
Fa.
Fa,
Fa.
P.
.
Hu
Ar.
Lb.
Ba
Ql.
Lb.
*
Ql.
1

>i
11
Ar.

Hu
Lb.
Ar.
Hu
Ar.
Ar.
Alq
Ar.
Ds.
Ar.,

^P
PP.
i>
>i
>i
11
11
Dz.
i
As.
F.
r.
F.
F.
F.
F.
F.
Ab.
F.
F.
F.
Al..
Ab,
F.
F.
F.
F.
r.
Ab
i
>
Ab
EXPORTACAO
DREITO
FRETES
Aguardante de canna a.
Algodo, 1. qualidade.
. i>
Assucar h. encaizado, sobre Tr-
ro ora ..................
11 ii
M. ,, ,) novo.
M. ,1 velho.
ou eraharricado.
Branco Novo
Mascavado
branco ensacado .......
Couros Secos Salgados......
Meios de soiia...............
quality.
" M "
11 B* '
11
Bruto

11
Rum aa.
'Cotion 1.
> *
Sugar in entes abovejer-
ros new white.....
11 ii Brouns
., ,, od browts
,, in barrls whit..
brown..
,, Bags white.....
Dry saltad 11 id es.......
Halj tanned luds......
6o| P6/000 7/800 7/900 6/800 0/900 Pp. Ar.
i|5So ifiSo 4r. i>
i
a/80o a/900 1/800 i/5o a/800 #t35 f.4S afouu 1/800 11 11 11 Lb. Hu |
7P-12 - 0|0 II 11 A
ia t
to II Nh
10 I 11
o II 11
10 II 11 A
10 H 11
10 1 11
10 II 11
10 II n C
7 II Pp.
,7 1 ii
Ton. de 70 Ar. e 5 p. 0/0 de primagem.
11
11
11
11
11
Algodlo
11

11
Couros
11
11
11
11
1

II
II II
II II
II II
1 II
Assucar para Amsterdam... 3 .
Ganal......... 3 5
Genova....... 3 ,,
Hamburgo.... 3 ,,
Trieitre...... 35 eflect,, *
Estados-Unidos 3/4 Centissimos por libra
Portugal.......aoo a 3oo Reis por Ajr. sem primagem....................
Frana...3ooa4oo ," e 10 por cenloCamb. 160 R. por i F.
Inglterra...... 3(4 d. por libra O 5 por 0/0 ;,...............
Barcelona..... 400 Rs. por Ar. e 10 por cento, Camb. 800 Ks. o pezo.......
Inglaterra.....3 .10 por Ton. de 70 Ar. 5 por 0"^...^.^..^-
Franca....... a4o Reis cada urna e 10 por cento Camb. 1O0.H. p.
EstaJos-U nidos 3/4 Cenlessimo por libra e 5 p. cento..............
OBSERVAJOENS.

\J Assucar branco e mase, tero oito qualidades com
osferrosseguintes:
Branco 1. Sorte....B. 1 S. Rs.
a.
3.
l.
5.
" 11.......1
Mascav.l ......M.
>i

i

li-
li-
l'

11
a S.
5S.%,
as.
ss.
6S.
1S.
s.
1
1 /aoo
i/iooi Vale
_:o5of i/55 rs.
#800/ sobre es-
65o l tes ferros
5oo]
400/
Sobscreve-se ua Tjp. do Diario, ra das Cruzes
d. 3 i3/ooo por a nno ,' 7/000 por Semestre, 4#ooo por
rimestre; vende-se a vulso no mesmo lugar a 4oo Rs. ca-,
dn um ; e sendo para os assignautes a 80 reis.
\JS Direitos de iaportacSo so de i5 por ojo sobre o valor
da Pauta, a excepco do chi qua paga 3o por o|o, e a Pl-
vora 5o por dito. Acrescem a estes direitos 5 por cento so
bre os valores da pauta, os quats sao de armasenagens, e
Expediente; e mais um quarto por cento por mes de arma-
senagem contados depois de 3o dias sobre os gneros de ex*
tiva, e quatro mezes sobre fazendas.
CAMBIOS.
.Londres, 3o ija p. 10 rs. ced. 60 das
Lisboa 80 por o|0 premio, por metal, oflerecido.
Franca 3ao 3z5 Rs. por trauco nosoin.
Rio de Janeiro ao par
Moedas de 6/400 i5/oooa i5f 100as v., novas i4/9o
Ditasrfe 4#ooo8/aoo a8/ioo
Onjas Esp^nhoes a6f5oo a 37^000 nominal ralla
Pezos columnarios ^#670 a 1680
Ditos Mexicanos if64 a 1 #<-:5o
Patacoens frazileiros i#6-o 1/080
Premio das Letias, por mez, 1 iji a 1 ipp. 100.
Cobre a par
IMPRESSO POR M. F. DE FAMA.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJT6WNGTE_T208VE INGEST_TIME 2013-03-29T16:39:58Z PACKAGE AA00011611_03788
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES