Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03786


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AUNO DE 1839. QUINTA FEtR
CAMBIOS:
Marco 20
Londres 5o l/i por ifooo ctd.
Lisboa 80 por 100 premio, por metal. oiTerecido
Franca 3ao a 3a5 Rs. por franco.
Rio 'le Janeiro 10 par.
Mocdas de 6f 400 l5/iooal relhas norai i*/ooe.
,, 4|ooo 8/100 a 8|3oo
Pesos Columnarioj ift5o a l|6^o
Dittoa Mexicanos i/63o a i/coo
Pataces Braailairos 1^650 a 1/670
Premios das Letras, por mai 1 i|4 a ip por 100.
Cobra ao par
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTES
21 DE MARCO. NUMERO 6.
Todo agora depende de nos mesrnos ; da nossa prudene/
tnoderaco e energa: continuemos como principame*
a seremos apontados cora admirado entre ai Naces mais enl
las.
Proelamacio da Asscmblca (lera I do Brasil.
Cidade da Paralba e villas de sua preteneo v S : 3
Cidade do Rio Grande do Norte, e Tillas Ideas : .-
Cidade da Fortaleza villas Idea
Ville de Goianna........*...
Cidade de linda ........ .' ;
Villa de Santo Anteo......' : s .
Dita de Garanhuns Povoacio do Bonito; ...
Ilutas do Cabo Serinhaem, Rio Formoso, a Porto Cairo
Cidade des A lagoas, e Villa de Macei. .....
Villa de Pajea de Flores...... i
Todos os crrelos pertem ao meio da.
Segundas e Sextas eirafl
Todos os das.
Quintas feiras.
Dias 10, e *i dcada mex
dem 1 11, ai dittodidd.
dem dem. '
dem 13, dittoditta
Snbserve-Se para esta folbe a 3/ooo rs. por quartel, pagos adf-
antados nesta Trpografia, ra das Cruzas D. 3, e na Praea
da Independencia P.lj e 38, onde as receben correspon-
dencias legalisadas e annuncios: insirindo-te estes gratis
lando dos proprios aisignantes, e vindos assignadoe.
OAS DA SEMANA.

18 Segunda S. Gabriel Are. Audiencia do J. de Dreito da a. Tara re manb.
19 Terca gc S. Joie Esposo de N. S.
ao Quarta S. Marlinho Dumiense Are. SessZo da Thesouraria P.
ai Quinta S. liento Ab. Relacio e aud. do J. de D. da 1. vara de manb.
aa Sexta As Dores de N. S. JSe's. da T. eaud. deJ. de D. da 1. t. de m. Quartos crCM.
as 3 bor. e 6 minutos da manb.
a3 Sabbado S. Felis e seus Comp. Mra. Re. de manb. e aud. do V. G. de t. era Olinda
a4 Domingo de Ramos S. Agapito B.
As 10 horas e 6 minutos
Mare cheia para odia ai de Marco
da manb. As 10 horas e 3o minti
minutos da larde.
BIA1IIO PSRltAMBWCS
PERNAMBCO.
ASSEMBLEA LEGISLATIVA PROVIN-
CIAL.
Acta da 1 a. Sesso ordinaria da Assemblea
Legislativa Prorincial em 16 de Margo
de 18J9.
Presidencia do Sor. Maciel Monteiro.
Feita a chamada e achando se presentes
a3 Snrs. Depntados, fallando cotn cao-
xa partecipada os Senhores Urbano, Dr.
Mendes, Dr. Cintra, Rafael, fzidro. Ma-
chado Ros, e Manoel Cavalcanli, o Sor
Presidente abri a Sessao e lida e approra-
da a Acta da antecedente, o Sor. 1. Se-
cretario deu coota do expediente: bum
Requerimento de Francisco Antonio Gaig0
pedindo que se tomassem em consideraco
ai ras5es nelle expendidas contra a injusta
preteneo do Capitio Alexandre Jos Gon-
salves Guerra : Commissio de Peticio :
outro de Manoel Camello Cavalcanli de Al-
buquerque, Fiscal da Villa de Smto An-
tio pedindo huma gratificacio porque a res-
pectiva Cmara Ihe indifei ira o reejueri-
mento que aj unta va, declarando-se incom-
petente para lhe arbitrar a mesma grati-
ficacio A Commissio de Contas das Ca-
ma i as.
i. parte da ordera do dia.
Foi lido e approvado bum parecer da
Commissio de Estatiitica sobre o Requeri-
mento do Vigario de Bserros a respailo da
dmao da mesma Freguesia ; opinando
qae com a approvacio a rejeico do Proje-
cto n. 1 queja baria passado em a. A\.
criando huma Freguesia na Villa do Bo-
nito se diferase ao Reverendo supp cante.
Foi lambem lido outro Parecer da mes-
ma Commiasio sobre o requerimento que
a AsaembLa dirigirio os hsbitantes da Fre-
goesi* da Escada, pedindo que le por ven
tura fosse criada huma Comarca na Villa
do Cabo se comprehnndesse a mesma Fre
guesia em os seus limites; pareceu a Com-
miasio que nlo so se nao devia criar a Co-
marca do Cabo como que se fosse criada
de sorta algama convinha que fosse sepa-
rada a sobredi! Fregoesta da Comarca de
Sanio Antio por ser a sua melbor parte ;
ficou o parecer addiado por onoscio do
Snr. Mello. *
Outro da Cammissio de Iustroccio Pu-
blica declarando que se devia officiar ao
xa. Presidente para que mandasse que o
director do Liceo matriculasse o Estodante
Jos Crispim da Asiumpcio na Aula de
Irancez anda que passado fosse o lapso da
matiicula porque nfo corre o tempo para os
que se scho legalmente impedidos ; fei
adiado por oposicio do Snr. Dr. Brilo.
foOutro da Commissio de Contas a orca-
mentos das Cmaras exigindo que se peds
se por intermedio do Exm. Presidente da
Provincia que a Cmara Municipal do Re-
cite cent toda a brevdvde remetteste a
conta do saldo que a favor dalla existe em
cofra, ou em poder do stu Procurador ;
desde o primeiro de Oulubro da 1833 ata
3o de Setcaabro de 1838, declarando o so-
bra de cada un dos annos Gaanceiroi; ap-
provado.
Foi lambem lido e entrou em discussio
o Parecer addiado da Commiasio de Peti-
cessobreo requerimento do Capitio Ale-
xandre Jos Gonsalves Guerra decidindo
que se officiasse ao Exm. Presidente a fira
de que mandasse que a Cmara Munici-
pal de Nasarelh restabelecesse a serridio
particular da passagem que oSupplicant
tinha peloEngenho de Francisco Antonio
Giiao, asiros aos Supplicadof os meios
judiciarios foi approvado e declarario
que contra elle vota va os Snrs. Paula Ca-
valcanli Dr. Pedro Cavalcanli, e Nabuco
de Araujo.
a. parte da ordem do dia.
Continua a segnnda discussio do Proje-
cto numero i5 de i838, creando nesta
Provincia hum Curso de Arcliitectos Me-
didores e lido o primeiro artigo o Snr.
Nabuco de Araujo mandou a mesa o se-
guinte requerimento, que sendo approva-
do ficou a discussio addiada ; requeiro que
o Projecto seja remedido a Commissio de.
Ioslruccio Publica para que organise hum
outro tendo em attencio o Rellatorio do
Exm. Presidente.
Em primeira disc. foi approvado o Proj
N. io de 1839 dispondo que fiquem nullss
as vendas de escrarot que se nio serem
por Escriptura publica.
Seguio-se atercira discussio do Projecto
n. ai de i838 que eleva a Coatadoria e
Thesouraria Provincia! Thesouraria de
Rendas Provinciaes criando hum Inspec-
tor e bum Procurador Fiscal; o Sr. Re-
g Monteiro requereo oaddiamentoale* que
so tratasse da Ledo Orcacaento, eposto o
requerimento a votos nio foi apelado ; o
Snr. Nabuco de Araujo offereceo a seguin-
te emen ia additiva ao artigo a. ; Addi-
cione-se hna Secretario que seta1 hum
dos Escriturarios daContadoria vencendo
1000 $000 -- a qoal sendo apoiada foi a dis-
cussio addiada pela hora, tendo a palavra
o Snr. Meira, O Sor. Presidente levan-
tou a Sessad dando para ordem do dia :
continuarlo da tercaira discussio da Proje-
cto n. ai de i838, terceira dos os. 1 e 4
de 1839, terceira don. 4 de 1838, segunda
do n. 3a de i835, primeira dos os. 11 e ia
de 1839.
Tbomaz Antonio Maciel Monteiro,
Presidente.
Antonio da Costa Reg Monteiro,
l. Secretario.
Joze Tbomaz Nabuco de Araujo Jnior,
a. Secretario.
EXPEDIENTE DA ASSEMBLEA.
Illm. Sor. A Assemblea Legislativa
Provincial tendo approvado o parecer por
copia inclu-o, dado sobra o requerimento
que acompanha de Alexandre Jos Gon-
salves Guerra ; manda remetlel-o a V. S.
para o faser presente ao Exm. Snr. Presi-
dente da Provincia, fim de expedir a ne-
cesaria ordem a respeite.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As*
semblea Legislativa Provincial de Pernam-
buco 18 de Marco de 1839. Illm. Snr.
Jernimo Martiniano Figueira de Mello,
Secretario da Provincia. Antonio da
Costa Reg Monteiro 1. Secretario.
A Commissio depetices. e de Negocios
das Cmaras examinou o Requerimento de
Alexandre Jos Gonsalves Guerra em que
recorre a esta Assemblea da resolucio da
Cmara Municipal da Villa de Nasaratb,
que mandou tapar e extinguir o caminho
e servido, que o recrrante ha mais de
60 annos por si, e seos ante-possuidores
da propriedade denominada Praserea tero
pelas trras do Engenho Poco Comprido
de Francisco Antonio Gaiio para o Rio,
assougue, Capella e estrada geral, a re-
querimento deste ; privando com seme-
jante facto ao recrrante d'agoa para be
bar, e sendo a outra estrada mandada a-
brir a Iem de sua grande longetade, tira-
da por montes ingremes, que inhiben) o
transito de cvalos carregados.
Na informacao da Cmara i Presidencia
da Provincia, junta por certidio, se le a
confissioexpressa da mesma Cmara, de
que o caminho em questio he particular ,
e que de facto elU o mandara tapar e a-
brir outro; no que a Commissio reconhe-
ce hum abuzo e excesso de Jurisdicio;
porque se a servidio he indevida se o ca-
minho he atravessadouro, superfino, 10 pe-
la Accio negatoria peder' o recorrido ob-
ter a sua extinecio; sendo corto que ain -
da tneimo a respeito das servid-s, e ca-
minhos pblicos, que as Cmaras devem
faser repor no antigo estado quando os
proprietarios dos predios nsurpem, tapem,
esireitem ou massem e seo arbitrio aa estra-
das be pelos meioi judicises que ellas se
devem propor a obter esse fim reqtie-
rendo perante os Juisea ; pois que sio
corporaedes meramente administrativas, e
nio excrcem juridicio alguma contencio-
sa como esta expreaso nos arligos a4 e 5i
da Carta de Lei do i. de Oulubro de
18^8.
A Commissio he por tanto de parecer,
vista do artigo 73 da predita Lei, que se*|
deve enviar o presente requerimento
Presidencia da Provincia, para que ordene
a Cmara de Nasarelh, que restabeleca de
facto o antigo caminho, e servido parti-
cular, que de facto mandou extinguir sal-
vos so Recorido os meios legaes, que para
a sua extinecio lhe competirem.
Salla daaSesses l5 de Marco de 1839.
-Mello, Pereira Monteiro Carvalho de
Mendonca.
Illm. Snr. Tendo a Assemblea Legis-
lativa Provihcial approvado o requerimen-
to por copia incluso da Commissio de con-
tas e orcamenlos das Cmaras ; cumpre que
V. S. o aprsente a Sua Ex. o Snr. Pre-
sidente, a fim de exigir, com urgencia da
Cmara de-ti Cidade os esclarecmenlos I
delle constante.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As-
semblea Legislativa Provincial 18 de Marco
de 1839. Illm. Snr. Jernimo Martinia-
no Figueira de Mello, Secretario da Pro*
vincia. Antonio da Costa Reg Monteiro
1. Secretario.
A Commissio de Contase Orcsmentos
das Cmaras Munipees, requer que sepes-
sa a Cmara desta Cidade, por intermedio
do Exm. Presidente da Provincia, pan
remettera esta Assemblea com toda brevi-
dada a canta do saldo a favor da Cmara,
que existe am CoLTre, ou em poder do Proc.
da mesma Cmara, desde o primeiro d
Outubro de 1838, al 3o de Setembrode
tu53, declarando a sobra de cada hum dos
annos financeiro.
Paco da Assemblea 16 de Mateo de
1839. Antonio Carneiro Loio, F. de P.
Cavalcanli da Albuquerque, Joio Francis-
co Cavalcanli de Albuquerque.
Illm. Snr. A Assemblea Legislativa
Provincial requerimento da Commissio
de Agricultura e Cemmercio, resolveo, que
o Juiz de Direlo do Civel da Comarca de
Santo Antio, como Jaiz dos Orlaos e a
quena compete a administracio das larras
dos Indios, informe sobre a preteneo de
Manoel Caetano da Paz ; quaira pois V.
S. communicar esta resolucio ao Exm.
Snr. Presidenta para expedir a convenien-
te ordem ao referido Juiz.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As-
semblea Legislativa Provincial de Peroam-
buco 18 de Marco de 1839. Illm. Snr. Je-
rnimo Martiniano Figueira de Mello, Se-
cretario da Provincia. Antonio da Costa
Reg Monteiro I. bec retar io.
Illm. Snr. A Assemblea Legislativa
Provincial, tendo approvado o parecer por
copia inclazo dado sobre o requerimento
que acompanha de Jos Mara do Eprto
Santo e d'outros moradores da Povoa-
cio do Pilar ; manda enviar a V. S. para
levar ao conhecioenlo do Exm. Snr. Pre-
sidente da Provincia, a fim de dar
a conveniente ordem a respeito.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da As*
semblea Legislativa Provincial de Per-
nambuco 18 de Marco de 1839. Illm.
Snr. Mcutini.no Figueira de Mello Secre-
tario da Provincia. -- Antonio da Cosa
Reg Monteiro 1. Secretario.
A Commissio de Negocios Ecclesiasticos
vio o requerimento de Jos Mara do Es-
pito Santos Pires e de outros moradores
da Povoacio do Pilar, que pedem a remo-
ci da Matriz da Conceicio, da Villa de
llamarac para a sobredita Povoacio, a-
lem d'outras rasfits, pela de sor a mencio-
nada Povoacio o ponto centrar da Ilha, e
porisso mais cmodo para a administracio
do pasto spiritaal; ter urna boa IgrejA com
rendoso patrimonio, em quanto que a Vil-
la esla* em huma eutremidade da liba, i-
cha-se am ruinas, assim como a sua Ma-
triz. ; accrescendo, iiu: por filia d'btim


D I A B t O DlHINAMBOflO
arfa
I
Sscerdtte ou Capellle, no Pilar ha dous
annos, opova sofl're detrimento espirito
ti. A Commisslo, para poder interpor
ea parecer, reqaer, que teja ouvido,
pelos meioscompetteotes, o Exm. Prelado
desta Dieceae a crea da mudanca pettan-
dida da lde da Matriz.
Paco d'Assemblea i5 de Marco de 1839.
-- Monte Chegai.
GOYERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia i5 de Marco de 1839.
Officio Ao Exm. Snr. ispo Diocesa-
no communicando llie que constando
a Prezideneia que o Padre Pascoal Cosbi
actualmente empregado na Coadjutora da
Freguesia do Cabo de S. Agostinho be
Estrangeiro e nao devendo taes Empregos
ser occupados por Estrangt-iros ai>ta do
que determina a Constitu ca Publica do
Imperio, e do Aviso de g de ezem-
bro de i83i que por copia se Ihe remelle
pelo quil he recommendada a sua obser-
vancia ao Exm. Bispo Cpello Mor mui
to principalmente ha vendo Sacerdotes Bra-
zileiros a quem e!les possio ser encarro-
ados; dezeja a Pfezidencia que S. Exc
Reverendissima tomando este objecto em
consideraca informe circunstanciadamen
te que rasoens militarao para ser empre
gado o dito Padre no Cargo mencionado,
e continuar a ser ne!le conservado.
Dito Ao Commandanle das Armas ,
respondendo-lhe que deve mandar entre-
gar D. Candida Innocencia Brandad o
seoescravo Franuiscj, que fora recrutado,
ese acha com praca no Deposito rom o
nome de Antonio Cavalcante, visto ter ella
justificado que elle be seo escravo.
Dito Ao Prefeito da Comarca do Re
rifa respondendo ao seo officio de 14 do
corrento em que requisita o pagamento
do transporte de alguns presos que de-
vem ser remettidos para as Provincias da
Baha e Maranhfio 5 qua nao tem lugar
a sua requisict, devendo esperar por
Navios do Estado aGm de serem nelles
transportados os ditos presos.
Dito Ao Director do Arsenal de Guer-
ra respondendo-lhe, que 09 Conheci-
mentes dosobjectos que por ordera da Pre
zidencia se remettem para as Provincia* da
Parahiba a Rio Grande do Norte no Pa-
laxo Conceiqao podero ser assinados pelo
Commandanle do mesrao Patacho, ou
por seo Escriva como be pratica as Em-
barcacds mercantes ou de guerra.
Dito Ao mesmo ordenando que
mande entregar ao Commandanle do Ha-
taxo Conceica os gneros qua se achao
promptos para serem remettidos- para
a Provincia do Rio Grande do Norte, cons-
tantes da relaca que acompanbou o seo
officio de 14 do correte devendo re-
melter urna copia da relaca de taes oh-
jectos que pela Presidencia Ihe foi envia-
da em 1 de Fevereiro ultimo.
THEZOURARIA DA PROVINCIA.
Expediente do dia 18 de Marco de 1839.
Officio AoExm. Presidente do Tn
bunal do Tbesouro Publico Nacional'com
a <:onta dos saldos que esta Provincia
sejulga com direito em virtude do ar-
tigo 39 da Caila de Lei de 20 de Oulubro
da anno passado.
Dito Ao Exm. Presidente da Provin-
cia pedindo para iransmittir o prece-
dente.
Dito Ao Contador da mesma Thesou*
raria com a copia da Ordeno do Tiibunal
do Tbesouro Pub'ico Nacional de 14 de Ja-
neiro ultimo aob n. 10.
Dito Ao mesmo acompanbando por
copia as ordens do mesmo Tribunal do
Tbesouro Publico sob u. 14 > e i5, do
corrente anno.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria da
Provincia do Rio Grande do Norte pai le
cipando-lbe a remessa de 10:000,? ra. em
Nuus do Novo Padro pelo 1. TenenU
Joaquim Jos d'Aguiar Commandanle do
Pataxo Nacional Conceica para ser lan-
cada na conta do upprimeule mandado
abonar pela ordem do Tribunal do The-
zonto Publ.co Nacional de (i de Dezembro
ultimo.
Dito Ao Procurador Fiscal parteei
pando-lbe que em conSequeneia da sua
proposta foi nomeado Braz Antonio da
Cunha para servir de Avaliador dos terre-
nos deMarinha em lugar de Manoel do
Carreo da Cunha que fallecer.
Dito Ao Inspector d'Alfandega re-
mtttendo Ibe ao exemplares do addita-
ment Paula das avaliacens dfs merca-
dorias feito pela 1. 6. e 7 Sessa da
respediva Commissa afim da se por em
execuc. na mesma Alfandega.
Dito Inspector Geral das Obras Pu-
blicas paitecipando ter sido nomeado Braz
Antonio da Cuiths para Avaliador dos Ter
reno de Marinha em lugar da Manoel do
Carmo da Con ha que fallecer.
Dito Ao Inspector do Arsenal da Ma-
rinba para mandar sutisfaser a quantia de
13,120 reis despendida pi-lo> Prefeito da
Comarca do Rio Formoso com o curativo ,
e sustento do marinheiro da Escuna de
Guerra Nacional Lebre Jcaquim Pedro Fer-
nsndes.
Portara Mandando abonar ao The-
zoureiroda Fasenda a quantia de dez con-
tos de rs. em Notas do Novo Padra que
recebeo oi. Tenente Commandanle do
Pataxo Nacional Conceicio para ser
en-
Rio
en-
tregue Tbesouraria da Provincia do
Grande do Norte por corita do sopria
to determinado pela ordem do Tribunal do
Tbesouro Publico Nacional de 6 de Dezem-
bro p. p.
Diversas Repartieoens.
MEZA DO CONSULADO.
_ A Pauta he a mesma do num. 56.
CORREIO.
O BrigueTortuguez Ventura Felis de
que he Capita Antonio Francisco dos
Santos sai para o Porto no dia 2b* do
rorrete.
ARSENAL DE GUERRA.
O Arsenal de Guerra compra em por-
clo cobertores de papa, sapatos para tro-
pa, pao oa gazemira preta ordinaria ,
e ferro Inglez em vergalhes de diferentes
polgtdas cujoa generosa foro annun-
ciados, e no.lendo aparecido correorrentes
torna a faser o presente annuncio.
Arsenal de Guerra 18 de Marco de
1839.
Jos Carlos Teixeira.
OBRAS PUBLICAS.
Os officiaea de Pedreiro, e Serventes que
quiserem trabalhar na obra do aqueduclo
da estrada des A mirtos dirija-se ao En-
carregado da mesma obra que Ibes da-
r trabalho.
Inspcco das Obras Publicas 16 de Mar-
go de 189.
Moraes Ancora.
Pela Administrado Fiscal das Obras Pu-
blicas se hade comprar em aata publica
quem por menor preco vender os obje-
ctos seguiutes : dois buscavidas de 5 den-
les quatro galos com sapalilhos duas
argolas para xumbar que tenhio 6 Hol-
gadas de dimetro <- 5/4 de grostura ; se-
is foict's de dois [jumes, dois cardeuaes
de do:s gomes en polgsdas, e bronzi
ados dois moiles de hum gorne huma
peca de cabo de linho de a i\t polgadas de
grosso quarcuta bracas da arrebens ; as
passoas que pertenderem vender podem
comparecer na Sala da dita Administraca
no dia aa de corrente do meio dia as a
horas, para tratar do seo ajuste, e com-
pra r-se a quem por menos vender.
Amaro Francisco de .Vloura.
Administrador Fiscal.
PREFEITURA.
Parta do dia 18 da Marco da 1839.
Illm. Exm. Snr. Fora prrsoa hon-
tem a minha ordem e tivera boje des-
lino : Desiderio Jos da Silva Sebisli
Joze de Carvalho Luu Jote Cavalcaaie,
e Thomaz Joae de Sonta pardos, Paula
The reza de Jezus e lzabel Maria bran-
cas pelo Sub-Prefeito da Freguesia de S
Antonio o 1. por ter quebrado a huma
preta ama panella com feija o a. por
ser encontrado urna hora e meia da
manhia batendo a ama porta, e constar ser
elle de pessimos eos tu mes o 3. por se ter
acoitado em urna casa na Cabanga e se-
duzido ama mulber casada o 4- Por ter
sido encontrado pelas 10 horas da noite no
Crtame e faser-se saspeito a 5. -por se
ter apossado da mobilia de um sugeito a
qual depois restituio e a 6. 6nalments ,
por ter brigadocom seo marido a quem
bavia abandonado lancando-o em trra ,
e espaneando-o; Benedicto preto es-
cravo de Joa de Atenu Cisneiro por
um soldado de t'olicia por estar fgido ;
Maria tambem preta, escrava'de Anto-
nio Nobre de Almeida poroutro soldado
do mesmo Corpo por briga 5 Severina
Maria, tambem preta, por outro sida
do do dito Corpo por ter espancad a hum
preto ; Manoel Pereira e Antonio Mo
reir, brancos Agostinho Manoel do Sa-
cramento pardo e Bonifacio Joza Hen-
rique preto, pelo Sub-Prefeito da Fre-
guesia da Boa-vista, o i. por Ihe ter
sido apprehendida orna faca de ponta o
a. para urna averiguara o 3. por Ihe se
rem apprenhendidos cinco cavallos furlados
e o 4. por ter oceultado em sua casa hum*
preta escrava e ser desobediente ao seo
Commissario de Polica ; e Joaquina tam
bem preta escrava de Bento Jse Cardo-
zo, por estar auzente da caza de seo se-
nhor e ter desobedecido ao respectivo
Commissario de Polica.
E' o que consta das partes hoja rece-
ladas nesta Secretara.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife 18 de Marco de
1839. Illm. e Exm. Sr- Francisco do Re-
g Barros Presidenta da Provincia.
Francisco Antonio da S Barreto Pre-
feito da Comarca.
Parte do dia 19.
Illm. e Exm. Sr. Partecipoa V. Exc
que d*s partes hoje recebidas consta que
fora presos hontem a minha ordem pa-
ra terem o devido destino : Bernardo Hen-
rique e Margar ida pretos esta escrava
do Teenta Coronel Antonio Joze Victori-
anno pelo Sub-Prefeito da Freguesia do
Recife, o 1. por ter acoitodo em sua casa
um preso que se havia escapado do po-
der da Policia e nio ter querido dar in
gresso em a dita casa a um soldado que
hia em perseguica do dito preto tra-
ta ndo-o ate com palavras -injuriosas e a
a. por estar fgida $ Jacinto de Medeiros
Galva branco Florencio pardo es-
cravo de Antonio de Moraes Moquita Pi-
mentel, pelo Sub-prefeto da Fiegutsia de
Santo Antonio este a requisica de seo se-
nhor e aquelle por nao ter querido entre-
gar a seo legitimo dono a qusnlia de eenlo
a tantos mil reis em sedulas perdidas e
que elle bavia achado; e Joe Torquato
Ferreira branco pela 1. patrulha do dis
trelo do Carmo por conlravenca das
ordens da Polica ; e que nao occorreo
mais novidade.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recife 19 de Marco de i8j<).
Parte do dia ao.
Illm. e Exm. Snr. Das parles hojore-
cidaa consta someute qua fora presos hon-
tem a minha ordem Jos Ferreira d'AI-
mtiida branco, o Vicente Ferreira de
Barros pardo pelo Sub-Prefeito* da
Freguesia de S. Antonio este para huma
averiguaca policial e aquella por haver
tiado huma roulher casada do poder e
companlria de seo marido e ser por este
encontrado na escada de sua casa cujos
presos tiverio o compentente destino.
Deoa Guarde a V. Exc. Pmfeitura da
Comarca do Recife ao de Marco da 1M9.
EDIT AL.
O Doutor Francisco Joa Carneiro da Cu-
ra Seasa&Jadicisria do Tribunal dos Ju-
rados para o dia a5 de Fevereiro, >lla
comparecern somente os Juicas sorteados
seguintes : Joaquina Claudino Moqteiro.
Capita Felis Correia da Silva. Francisco
Augusto da Costa Guimaraens. Jos Ve-
rissimo. Manoel Francisco Duarte. Jo-
a dos Santos Porto. Lut Jos da Silva
Guimaraens. Jos Franciseo de Paiva J-
nior. Manoel Thomaz de Barras Campe),
lo. Jos Joaquim da Costa Leite. Joa
Anastacio da Cunha. Antonio Jos Tei.
xeiraCatro. Francisco Xavier Correia
Gomes. Antonio Roberto da Silva. Lou-
renco Antonio d'Albuquerqoe Mello. Jase
Joaquim Lopes Moreira. Tenente An-
tonio Egidio da Silva Jos Dias More-
ra. Dr Antonio Joaquim de Moraes e
Silva. Tenente Alfonso Honorato Bastos.
Bernardo Antonio de Miranda. Joa \U.
ria Seve. Onotre Jos da Costa Jnior.
Francisco Xavier e Silva. Lucio Caetano
Pereira de Carvalho Antonio Joaquim da
Mello Pacheco. Jos Francisco Caraei-
ro Monteiro. Joa Antonio Ribeiro.
Joaquim Seliitino Goncaves. Joza
Pinto de Oveira. Francisea Gomes
Moreira. Joa Manoel de Jezus da Mal-
ta. Ignacio Josa de Barroa. Vectorino
Jos de Souza Travaco. Fora despensa-
dos os Juizes sorteados seguintes : Capi-
ta Antonio Affonso Vianna. Salvador de
Souza Braga. Capita Boaventurade Mel-
lo Castalio Branco. Joaquim Goncalves
do Cabo. Francisco Estaneslo da Costa.
Marcelino Antonio Pereira. Antonio Josa
da Costa, Joaquim Goncalves Ferreira
Rosa. Vicente Pereira Garja. Padre
Luix Florentino d'Almeida Catanho. J a5
d'Araujo cavalcante. Jernimo Joze Bus-
torffe. Henriques Gorges, por ser extran-
geiro. Fora multados Juises sorteados
os seguintes : Joae Alves Pragana Gusbe-
raba. Jos Vieira da Fraga a Silva. Fran-
cisco Xaviar de Carvalho. Joa Ferra-
ra Tavares. Franciseo Xavier e Mello.
Domingos Pires Ferreira. Manoel Igna-
cio de Jess. Manoel Carnei'o Pessca.
Jos Francisco da Costa. Manoel Jos dos
Santos. Manoel Neto Carneiro Loa. Ml-
noel Lobo do Miranda. Joa Bernardo.
Todos naqumtiade quaienta mil reis por
cada um. Fora ebamados para servirem
na mesma Sessa os Juises de Facto que
eoroparecerao e fora assiduos os s-gum-
tes : Jos Maxado Freir Pereira da Silva.
Capita Jos Rabillo Padilha. Coronel
Joio Francisco Chaby. Jo Leite Pitta
Ortigueira. Jos Goncalves Casca- Her-
culano Alves da Silva. Francisco Ferra-
ra d'Annnnciaco. Joa Hermenelgido
Borges Diniz. Ignacio Manoel Viegas.
Joze Goncalves Torres. Joaquim Jos
de Abreo Jnior. Jos Estoves V'-
anna. Jos Lopes Rosa. Joa Mi-
noel Pereira de Abreo. Dr. Vicente Fer-
reira Gomes. Dr. Galdiuo Fer.eira Ge
mes. Joaquim Coelho Cintra. Dr.Juie
Felis de Vlacedo. Dr. Manoel Jos Perei-
ra de Mello. Pedro Josa cerdoso. Ms-
nrel A otero de Souza Reis. Joaquim At-
ver carneiro da cunha. Tenente coron|'
Joaquim da Annunciaca de Siqueira Va-
reij.. Luiz Pire. Ferreira. < Antonio
Jos Gome, do Correio. Francisco Jcse
da Silva. Francisco Ribeiro de Unt.
Thomaz de Aquino Fonceca. Ticen
Pereira do Reg, E para que chegueo
a noticia de todos os interessados asem-
Ihante respeito maodei paitar o presenw
oara aer publicado pelo Diario.
Recife 18 de Marco da 1839.. Jo
fonso Guedei Alcanforado E>cnv. o sob
eicrevi. .
Franciseo Joa Carneiro da Lunha.
O General-Presidente do Rio Grande, ou
a nossa gloria militar 1
O Sr. Antonio Elisiario de Mjraioda Brito, essagloria militar do Brasil, eW
deassignalar < os elevados talentos mil.a
res Que gloria militar o general pe
sidente do Rio Grande.' I'.
Mal sabia o auctor de urna carta, qne^
Uoutor trancisco Jobo carneiro daLu- l no Correio Oficial de terca teira1 ( ^.
nha, Juiz Substituto da Segunda Vara que nos nie atreveremos a dizer J g
do Crime na Comarca da Recife de Per- fabricada n'esta coi te) que too K *
nambuco &c stria desmentidas algum.s das od
ces, que 'ellas emituo sobre a capac^
Faz taber que tendo convocado primei- de do Sr. Elisia, io i Mal espe.avamo.


mf r


diar d fin na m!)c
o
mismos que a; refl x^s feitas as cart'S,
que n'este Diario temos publicado sobre
o desacert das medid dente seria to de nrompto confirmadas
pelos acontec meto tos/ !.. Ah conque
magoa diremos isto !...
Perguntamos agora aos nossos collegas do
Chronista se com fTeito asearlas, que
lias folhas diarias dVsta corte tem appareci-
do, censurando a conducta administrativa
do general-presidente do Rio-Grande sio
(|q arranjadas como dice, para desacre-
ditaren) a administraos,) d'aquella gloria
militar?!... Que nos responda5 os nos-
sos eslima veis collegas com a mo sobre a
consciencia, si com efTeito o Sr. Rlisiario
urna gloria militar ? Que nos diga ,
si m.reie incensos urna autoridade, que,
tendo sua disposicio os ampios recursos ,
que o goveroo central, i n fatiga vel, e com
a maior protoptidio, nao poupando safVi-
ficio algnm continuamente Ihe enra,
nenhum serricj notavel tem proatado im-
portante causa que Ihe foi confiada para
sustentar e defender!!...
Todos oa homens sensatoa da prorncia
augurarse mal da marcha emprehendida
pelo general-presidente ; ninguem confiara
no bom xito das anas operaces : eis que
em um momento todos os receios, todos os
tristes pre8entimentos dos homens cordatos
quasi se realisara !... As forcas legaes .
que acompanhava a nossa gloria militar es
tivera a ponto de ser completamente des-
baratadas pelo artificioso inimigo, o o ge-
neral-presidente foi constrangido a regres -
sar para Porto Alegre, de urna maneira
bastante desairosa para os seos apregoados
talentos militares; vendse nossas forcas
acossadas na retirada pelas forcas rebeldes.
- Mas (quem o sabe!) taires seja isso an-
da um titulo de gloria para o ebefe das o-
peracSes dos legalistas !... tal vez se nos di
ga que n'isso mostrou elle su* grande capa-
cidade militar.'
Entretanto, quem nSo r que csse acn-
tecimento que ia sendo tio fatal provin-
cia muito damnificou o carcter do Sr.
Elsario? Qaem no reconhecer que
a forca moral de ana administrado ficou
com isso muito debilitada?! Os resultados
de suas mal combinadas medidas nos os
vemos : Porto Alegre rigorosamente si-
tiado, a fome ameacando com suas hr-
ridas garras a populacfo d'esta cidade,_ os
rebeldes encorajados pelo feliz xito das
manobras dos seos cheles o bravo Belli-
co e seos denodados companheiros sacrifi-
cados _. metida pique urna canhoneira ,
aprisionadas duas e um lancho,_eos
nimos dos legalistas de Porto Alegre que-
brantados pelo receio de um attaque da par-
twdos fanoupilhas, agora que os manl-
mentos sio nimiamente escassos na cida-
de !! /
Qaem o autor de lanos males ?_ No
vemos que seja outro, sinio o imprudente
presidente do Rio Grande !...
Vos, dir-nos-ha llvez alguem, ros in-
culta o desanimo no publico, reflexionando
por esse nodo !
Talvez, rosponderemos, tal vez assim
seja; mas essa nao nossa intenclo. Que-
remos mostrar qut perniciosa nos vae sen-
do quio fatal nos poder ser anda a per
linacia, com que um governo, a quem te-
mos aempre defendido, sustenta na impor-
tante administraco dos negocios do Rio
Grande um homem que no gabinete po-
dar ser alguma coisa, poder mesmo pres-
tar alguna servicos aopaiz, mas que no
campo, com armas na mi e em planos
militares tem exuberanlem nte mostrado
que nao tem ttulos para ser proclamado
ua glora militar no Brasil.
Ea quanto alguma coisa esperramos d-
sdministraco ciril e militar do Sr. Elisias
"o, nunca quzemos fazer coro com os qua
o guerrearas, nunca Ibe quzemos roubar
a menor par icula de forca moral, e at
mesmo o defendemos : mas boje, que os
setos nio vio abonando o general presiden-
te i como aera' possirel que nio soltemos
"m grito de reprovacio s suas nfelizes
medidas, nos, que temos smente por
norte a boa f e a conviccio ? Araaldi-
coado seja aquelle, que em negocios tb
melindrosos nio exprime o que realmente
sent .' Nenhuma considerares nem-
numis, repetimos cem for$a nos faro
cur a indignado de que nos sentimos
possudo, quaudo reatos o capricho apo-
derar-se do logar do bom senso do derer,
e da raso.
O publico tem visto as cartas que sobre
a desacertada conducta administrativa do
Sr. Elisiario temos publicado : o publico
que julgue si ellas respirad intriga expri-
men! odio contra esse cidado; ou sao an
tes a expressio sincera do verdadeiro pa-
triotismo dos que as esereverao.
Dice um nosso collega que o Sr. Elisiario
era aggrcdido injustamente j que a opposi
co que se Ihe fax, filia do capricho .
e do rancor dos seos irumigos ; que elle
tem contra si acarretado odiosidades por
que soube introduzir a disciplina noexerci-
lo porque tem economizado os dinhei-
roa pblicos porque finalmente quer
parificar a provincia.
Proposicas similhantes sfo bastante a
frontosas para aquellas que por conviccio
cUma contra os desacertos d'essa nossa
gloria militar. __ Ter o Sr. Elisiario real
mente introducido a disciplina as fileiras
legaes ? Concedamos bem que cumpre
notar que nao mantenedora da disciplina
militar urna autoridade que com algumas
nemeaces imprudentes provoca desconten
lamento entreaquellea, que se tem sacri-
ficado pela patria ; mas concedamos que es-
sa proposicio inleiramente exacta : sel-o-
da porm a segunda ? o general pre-
sidente tem sempre economisade os dinhei
ros pblicos ? E' o que temos rasio de
nio acreditar, si Htendermos aos horroro-
sos saquea do Ro Grande sobre o tesouro
publico ; e ao que temos ourido a pessoas
conceituadas, cujo testemunbo para nos
de grande peso.
A tercera proposicio bastante temera-
ria eoffensiva: dizer-se que o actual pre-
sidente do Rto Grande stigmatisado por
querer pacificar a prorincia rale o mes-
mo que acusar de estranhos senlimentos
patriticos todos aquelles que se aitreram
a apontar os erros da gloria militar que
dirige os destinos d'aquella provincia.
E' bem notavel que se coneeda maior a-
aor do Brasil ao Sr. Elisiario, do que i
tantos cidadios sisudos que pela liherda-
de e integridade do imperio tem faito os
ntaiores sacrificios. O escriptor que a-
vancou aquellas propositos, nio araliou
bem toda a forca das &uas palavras : nos fa-
remos justiciaos seos senlimentos acredi
latido que elle deixou-se demasiadamente
possuir pelo calor da defeza que fez u-
ma gloria militar do Brasil e que nao te-
re inlencio de ofFender a nenhum cidadio
de intences puras.
As acrusacc-s dirigidas contra o Sr. Eli
alario terio sido talvez nimiamente severas ;
mas elle, sino no todo ao menos em
grande ptarte, as lem merecido. Nos da-
remos fim estas reflexdes transcrevendo
do Campeio da Legalidade o seguinte:
Na quarta quinta, e sexta feira des-
ta semana, que se bio de contar 3o e 3t
Vite cjrrenie moz e i de fevereiro pe
las 7 horas da manhi se bio de fazer pre-
ces, com caltbrsco do santo sacrificio da
missa na Igreje do Senhor dos Passos ,
pela paz e socego d'esta provincia saindo
na larde do ultimo di-> o mesmo Senhor dos
Passos em procissio pela ra da Igreja ,
Peccados Mortaea Praia e Braganca :
por isso a meza da Sania Casa da Miseri-
cordia convida a todos os seos irmios, e
pessoas devotas do Senhor dos Passos a
concorreiem contrictos aquelles tio reli-
giosos actos.
Este aununcio diz quanto basta sobre a
confanos quo inspirad os planos do general
presidente do Rio Grande.
Nao ultimaremos este artigo, seta tecer
os maiores elogios coragem pouco rulg r
do honrado Bellico, e seos fiis companhei-
ros. Esse brasileiro, distiucto por seo pa-
triotismo e bravura igualou os mais he-
roicos feilos, deque a historia nos d
noticia .'!... prefenndo urna tnorte glorio-
sa aos ferros dos rebeldes ; deixou aos seos
eoaapanbeiros de armas um exemplo eterno
de civismo, e de cusnpriuiento exacto dos
dereres rigorosos de um brioso militar ,
mostrou ao Brasil que elle nutre em seo
seo illios denodados; e ao mundo, que
os brasileiros tambero se sacrificad pela sal-
v.cio dos verdadeiros interesses patrios,
como oulr'ora se aacrificrad os Decios e
outros hroes da anriga RomaQuio di-
versa da do illustaj Bellico foi a coaduct*
do commandante da canhoneira n# g...
O Cincinnato.
Ultim
THEATRO PUBLICO.
a representaco da Quaresma.
Dia de gala 5 de Marco-, Annirersa-
r do Juramanto da Conatituicio do Im-
perio, se representa um excellenle Drama,
H y mno Nacional, e agrande Peca Santa
Izabel Rainha de Portugal, que tantos ap-
plausos mereceo da Ilustre Sociedade : os
cmarol s e bilhetes se rendem no Theatro
pelo proco da caza.
NB. o Theatro se abre no Carnal a 4 de
\bril, dia dos Ann-.s da Rainha D. Maria
da Gloria com a ora e grande peca D.
ABooso Henriques i Rei de Portugal
quem pretender camarotes e bilhetes ante-
cipe-se.
COSMORAMA.
Mtidanca de Vitai.
D"sde stibbado passado que existem na
expozicio aa Vistas seguintes, que serio
impreterirelmente modadas no dia sabbado
a3 do correte, a saber .-_ Vala da pra
ca d'armas da cidade da Harana capital da
Ilha de Cuba nai Antilhas: v se urna par-
te do sea porto bordado de um magnifico
caes e b reato da Ilha em perspectiva...
Vista da cidade de New-York urna da
princpaes dos Estados Unidos da America
Ingleza : v-so o rio sobre s margens de
que elle se cerca... Vista das ruinas de
Alhenas, urna das mais antigs cidades do
mundo tendo mais de 34oo annos de fun-
dacio... Magnifica vista de Pars, antes
da revolucao de 93, v se a ponle antiga
chamada ponte nova, a Caza da moeda ,
o Instituto etc.... Majestosa caxoeira do
rio Eri, um dos bracos princpaes de rio
S. Lourenco no Canad chamada o salto
do Nigara v-se aquello monstruoso rio
que se precipita de urna altura extraordi-
naria. .. Vista encantadora da cidade de
Berna em Suissa. Esta rista se reeommen
da aos amadores do pitoresco... Vista do
interior da famosa Igreja de S. Paul em
Londres, intil fazer o elogio desla vis-
ta que do mesmo artista que pintou as
oulras vistas nocturnas que fora tio admi-
radas dos amadores... Vista da cidade de
Pragnes em Austria, seos encantadores
passeios ero perspectiva admiravel... Vista
do Castello de Valenciis que servio de pri-
slo aoRei de Hespuoha Fernando VII,
trai'coadaraente retido por Napleo...
Vista da bella cdada de Dordreck em Hol-
landa, sua ponte etc.... Vista de um dos
monumentos antigos que se aoh< em urna
das entradas de Roma.... Vista da cidade e
porto de Argel, sua posicio no meo de
moiitanhas seos fortes parecia garantir
a esta cidade de piratas, nunca ser toma-
da mas Indo cedeo ao ralor dos France-
zes que a (omard em 1829. Ella boje
colonia franceza.
Continua-se a receber subscripces as-
segurando-se aos ores subscriptores que
todas as vishs j expostas o serio de novo
no fim a fim de que cada hum possa go-
zar do espectculo completo. Cada sub
scriptor pode trazer sua Senhora comsigo.
O preco da entrada he de l^'ooo rs. cada
pessoa e o da aubscripco para o total das
vistas de 6fooo reis. : as horas sio as mes-
mas de de 6 as 9 da tarde.
CAMBIOS.
Ro du Janeiro i de Marco.
Londres............ nominal.
Pariz...............
Hamburgo...........
Ouro em barras.......
Dobr5es Hespanboes... 3i,ioo
da Patria ....
Pezos Hespanhoes .... 1,860
da Patria....... i,85o
Moedas de 6,400 velhas i5.6ooai5joo
novas 14.800
de 4,000..... 8,000 a 8,100
Prata............... o3 a 94 p c.
Cobre puncado....... a 4 p. c. desc.
)
Apolices de G p. c. jurra ?5
5 ,> nominal.
(Diario do Rio de J.)
i
Avisos Diversos.
Aluga-se um preto para o serrico de
urna botica e paga-se 9,000 rs. por met,
e o sustento; na ra estreita do Rozario
botica de Joio Perera da Silveira.
_ Um professor de Grammatica Lati-
na examinado e approvado 0 qua tem
bstanle exeiccio de ensinar esta Lingoa ,
se offerece para ir ensinar em qualquer
engenho ou mesmo no Sertio qutm o
pertender dirija-se a ra da paz por detras
da das Flores, indo pata a ponte caza se-
gunda depon da Fundicio, ou ao pateo de
S. pedro caz de jjo Ribello Leite Gui-
maries D. 4 lado da Viracio.
No di 18 do corren te desappareceo
do porto das can as urna caaos de carreira,
a qual no est pintada : quem da mesma
souber sirva-se mandar partecipar ao abai-
xo assignado a quem perlence.
Lourenco ros das Nevas.
_ precisa-se arrendar um sitia perto da
praca que acomode 16 vacas do leile an-
nubilmente e que lenba frucleiras : quem
o tiver annuncie ou dirija-se s ra Nava
D. 6, e D 311 que se Ibe dir quem o
pertende.
Quem percisar de urna ama seca para
qualquer caza, fazeodo iodo o serrico necea*
sario, dirija-se ao beco do Ferreiro ultima
casa junto ao lampeio.
_ Em caza de N. O Bieber & C, na da
Cruz D. 63 ha para vender doze milhei-
ros de tijoilos rindos de Hamburgo, e ln
retios de trigo em saccas.
Aluga-se urna caza no logar dos Co-
ellica junto a olsria do Sr. Miguel Car-
neiro com porto de mar, e com suficien-
tes commodos para grande familia em ra-
sio de ser assobr-dada : quem a pertender
dirija-se ra de S. Gonc>lo caza D. 11.
Dia ra Nora, a* andar D. 26, pre-
cisa-se alugar urna preta para serrir de ama
secca a urna criase- ; prefere se preta cap-
tira 1 quem a liver apareca para o ajuste.
Quem quiser comprar por preco c-
modo, urna padaria com seos pertences,
sita na ra Direita dirija-se ao armazem
do sal, que achara com quem tratar.
_ percisa se alugar urna negra, quo
seja boa rendedeira denu, pagandu-se
urna pataca por dia alero de se Ihe dar o
sustento,- e far-se-ha com prompli'dio os
pagamentos: na Boavista ra nova da
Trempe, esa pintada de amarello ao 1%
de um porto, e defronte de urnas cazas que
se estio fazendo.
Pede-se ao Sr. que Oouxe urna carta
do Arucaly, do cirurg'o Joaquim Jos de
Santa Anna para Antonio Jos de Santa
Anna ou Francisca Celestino Ramos com
venda nos Quatro cantos da li xvista, quei-
ra entregar a remessa ou declarar sua mo-
rada para ser procurado,
percisa-se de urna ama para o servico
de portas dentro urna caza, as Sino pon-
tas lo ja D. i j.
Um rapaz brasileiro de idade de 22
annos se offerece para qualquer caza de
negocio c quo I d abono a sua conducta :
quem delle prfeisar nnnuocie por esja fo-
lla para ser procurado.
_ percisa se de um menino portugus
de idade de 10 a 11 annos para caixeiro
de urna renda : na ra Vclba caza nova
que tem venda.
_ A viuva de Joze Ignacio Buarque a-
viza aos crestores do sen finado marido ,
que tem de se proceder o Inventario nos
bens do caza I na Villa de Parto Calvo,
logo na primaira semana d'Abril prximo
que assim se dign na legalizar seos crdi-
tos e juatifical-as e*m promptida como
be de cuslurue para na par ti Iba do mesa
o laventario seres atendidos nos (seus
pagamentos adverte que tara ju-lifica-
ces jodicia*s nao se fariau mister se no
cazal nio ouvessesa orfias porque ainada
existe a boa f da cas.i as pessoas de seas
herdeiras.
__ A pessoa que por^ngano tirn urna
carta do Correio para Luiz Antonio Favilla
fa9a o obsequio entregar nrsla Typografia
que se ficara agradecido.


~

/
DIARIO DE pfeRNAMBDCO.
_ O bsixoassigoado escrivio da Ir-
mandado do Sr. das Chagas avisa ao res
peilarel publico, que Domingo de Ramos
34 do correle se far a Procissio do mes-
mo Sr. coro aquella decencia qim for pos-
sivel seguindo a dita Procisso pel*s ras
geguintes : sahindoda Igreja mrente to-
mando o seguimento pelo beco da Ordem
Terceira de Sa6 Francisco ra da ca-
deia ao Recife pelas ras da Cruz, segun
do al o arco da Igrtjv do Sr. das Poetas ,
para a roa dos Tanoeiros ao trapiche,
frente ao Corpo Santo ra do Vigarin,
atravessendo at a frente da roa de Joio de
Barros ao sabir a roa da Madre de Dos,
tomando a ra da Conceicio arco de S
Antonio ra do Coliegio preciaba, roa
do Lirramenlo, roa Direita, ra de agoas
verdes, pateo de S Pedro busesndo o
pateo do (Jamo roa do Rzario dita do
(Racimado das Cruzes para recollier se :
dverndo-se porem que aquellas das ras
Horneadas que por rentara nfo estiwrem
limpas nao pastera a Procissfe nao ob
atante a declsracfo do regiment ; assim
como roga-se ao Sr. administrador dos lam-
pioes por obsequio se digne manda-Ios ti
rar neste dia para melhor poder piasar a
referida Procisslo. Flix Francisco da
Faz Escrivio da Irmandade.
m. Precisa-se de ura sitio parto desta C-
dade que tenba frocteiras e capim de
planta para dois carelios eqoeo seo alu
guel nao exceda de aoo.ooo a 240,000 por
anno quem ti ver aonuncie.
__ A peuoa que Irouxe da liba de Fer-
nando amas cartas para Joo da Costa Li-
ma Jnior, queira por obsequio entreg-
las na roa da sanzalla relha n. 3o.
_ A pessoa que precisar de um caxei-
ro para qualquer oceupacio e para admi-
nistrador de engenho e mesmo para fora
da provincia dirija-ae a rna dos Quarte-
is D. 7 no segando andar.
_ UmaSenhora curiosa se prope a
curar pannos oa manchas que sahem
pelo corpo em negros do gentio ao que el-
les chamo quigila da sna trra, e que
nio se curando em principio se declara em
tnorfeia osSrs. qu tiverem escraros com
este achaque querendo-se ulilisar do seu
prestimo, ditipo-se a ra Direita sobrado
baixo de um andar onde morou Joaquim
Jos Ferreira da Penba.
Urna Seohora casada de boa condu-
cta ensina meninas a ler, escrever contar,
e toda quslidade de costuras assim como
tambem bordados de ouro fil de liohe ,
da seda e de outros quaes quer e la vatio*
tos ; as pesaoas que se quiserem ulilisar de
sea prestimo para ensioar soas Gibas di
riiio-se a ra d Lirramenlo sobrado D.
l lado direilo no segundo andar.
_ Pretende-se comprar urna casa em
Olinda roa de S. Francisco, na qual ti
nba o seu patrimonio o fallecido Padre Jo-
aquim Eufrazio ; se ha alguma pessoa que
tenba a mesma casa ajgum direito por hy-
polbeca pinhora ou divida ou qualquer
oulro titulo ajueira annuociar.
Airenda se o sitio Chacn no poco
da panela pelo lempo de 6 annos, com
qlaiia urna formidavel baixa pura capim ,
aereado para raccas arroredos de fructos.
boa casa de virenda cacimba com goa de
beber, urna formidarel sanzalla com u
quarlos estribara para 6 carados, eofer-
maria ludo novo -, quem pretender dir-
jante aoengenbo Araripe do meio a fallar
com Francisco de HollaodaCaralcanti.
_ A pessoa que quer fallar ao Alferes
Antonio Corris Feio dirija se a roa de
agoas verdes D. 37.
Qaem annuociou querer comprar
ama barra de ierro, dirija-ae a rna da Cruz
a. 3i.
Precisa-se de nme mnlher para fazer
o tarrico de urna casa de pequea familia :
na ra do Rangel D. aa no segundo andar.
_ Respondendo ao annuncio do Diario
n. 49 de 28 de Ferereiro que poserio meus
Cilios, para qae ningoem compre o engenho
Aguiar omelindo as circunstancias essencia-
es respondo qae nio s o engenho he
meo, como anda lenbo grandes somas, que
receber pelo que digo, que ebegando eu
da Babia em a 1 lendo 4 engenhos, e 3
fillios horneas e um orfo d aos 3 6
Ibos hoasens a cada um seo eogenho sem
forma alguma de inventario que descon-
tadas suas legitimas o mais Ibes dar o
que uio devera surca razio de Orflo j re-
zervei para mim o Aguiar para minha sub-
sistencia ; ora dando eu os engenhos fa-
bricados moentes^ correles eomo nao
me cubera o Aguiar sem fabrica ? Muito
principalmente senda os engenhos do rslor
4 rezes mais que as suas legitimas ; eu me
acho muito interino a 3 meze1 n'huma cama
quero rende-lo para poder tratar-me alies
dizem aos letrados o que quereos sem eu
responder, que os rencerei immediatamen
te ; a declaraco que o Amador fez he fal-
sa pois bo casado e eu tenho recibo delle
de pago e satisfeilo do quanto Ihe perteo
ceo de sua legitima. Fraacisco Xsrier
Ciralcanti de Moraes Lias.
JLe i 1 o.
_ Que faz Fraacisco Joaquim Pedro
da Costa de 14 sacas com feriha de S-
Matheus por conta de quem pretencer ,
boje ai docorrente pelas 10 horas da
manhi no caes da alfandega a porta do ar-
masen! do Sr. Annes.
_ Qua faresn Rotas & Braga, por ioter
venci do corretor Olreira de um bom
sortimento de fazendas de algodfo linho,
ede U limpas ealgumas arariadas, quinta
feira ai do correle, pelas 10 horas da ma-
nlii, no seu armasem defroole da Igreja do
Corpo Santo
_ De urna porcad doce de calda em
frascoa de 8 libras cada um sorttdcn e de
superior qualidade e urna porca de mar-
melada em caixinhas de urna e duas libras ,
boje ai docorrente no armasem Jde Ao-
tooio Joaquim Pereira no caes
dega.
da alian-
Comp ras
Para fora da provincia, urna escrava
preta ou parda que saba bem coser en-
l'ommar, e bordar : oa ra do Queimado
m casa de Antonio da Silva Gusmao.
V e n d a 8
_ (jma lindaescrara de nacfb bengue-
la de idade de 18 anuos, nio tem ricios
nem achaques cose cb muito bem co-
zinba a he muito babelidosa rende se
por seu Sr. se retirar para f jra da provin-
cia um lido moleque de 18 a ao annos ,
proprio para pagem ; duas escrarss de na-
ci de 16 a ao annos, fazem todo o ser-
vico de urna casa ; um lindo moleque de
13 annos muito bonito ; e dois eScravos
de naci inda mocos proprioS para arma-
zem ou para trabalharem em sitio, vende-se
por precisio : passando a Igreja dos Marti-
ros no 1 andar do 1 sobrado.
_ Duas canoas decarreira propras para
conduzir familias : em Olinda no raradou-
ro D. 17.
_ Duas escraras a saber : una preta
da Coate com urna filba de idade de 3 na-
nos muito galante ; outra de naci an-
gola com urna 6.ha de idade de 9 a 10
anoos, muito esperta e com priocipios
de costara : oa roa de agoas verdes casa
terrea D. 3j.
_ Bicos pretos de lioho, e ditos bran
eos los de 4 ponas grandes e pequeos :
na praca da Independencia o. a3 e 24.
Um sitio na estrada de Jofo de Bar-
ros com casa bastante grande com baixa e
bastante arroredos de fructos aereado de
limio : a tratar na roa da Cruz oa botica de
Luiz Pedio daa Neres.
ptimos caraes de bombos mariolas :
as lojaa do sobrado da ra da concordia ,
das 6 horas da manhi as 8 e das 3 da tarde
as 6.
_ Um terreno no mando novo com 93
palmos de frente e a 16 de Tundo at rus
do sol, com alicoree o mais forte possirel,
alguns milbeiros de lijlos cal e barro ,
dois telheiros um de tlha e oulro de ta-
boas, ludo no mesmo terreno e 5o taboas
grossas para estacada : na ra des Cruzes
D 18, nio se durida vender apreso.
Rap prnceza superior e novo em
caixaa de lao libras, botes de libras e mei
aa ditas e rinho de cbampagohe; na rus
dos barbeiros n. 8.
Usn noto e completo sortimeato de
bicos de todas as Iargu#as : na loja da An-
tenio d Cunha S. Guimaraens ra do
crespo D. 5 lado do norte.
_ Sacas com farinha de mandioca de
S. Matheus a a56i, dita mais fina a 3Sjo
Jila a 44^ e tambem muito superior de
mag urna porclo de sacos razios, e azei-
te de carra pato a 1600 pelo miu lo : oa ra
do collegio armasens D. 11 e i3.
Ollios de lepolho para se plantar: na
prscinba do Lirramenlo I ja do Burgos,
_ Barricas com farinha de milhoa64o
na ra da Cruz n. 4>-
_ Urna renda com poucos fundos ns
quina da ribeira do pexe D. t5 : a tratar
ua reoda defroole da praca da farinha.
Fazeoda muito boa para habito dos
terceiros Francscaoos: na pracioha do L-
vrameoto D. ao.
Garrafas razias qae foraS de licor a
duzaa7ao: na roa da sanzala relha de-
l'roote do marcineiro.
_ ptimos licores de dirersas qoalida-
des a 180 rs. a garrafa : na ra da roda
lado do sul D. i5.
_ Um sitio na poroagio dos afogados
com duas grandes propriedades de casas
terreas lendo urna aotio que he o mes-
mo que um andar defronte da Igreja do
Rozario da mesma poroaco com sabida
psra a estrada da Piranga com um bom
viveiro lugar para olaria bastaote barro
para lijlo baixa pare capim, mais de
5oo ps de coqueiros larangeiras caj
eiros e outras errores duas cacimbas ,
sendo urna de excellente agoa de beber e
outra com bomba e tanque para banho ,
cora a vista do comprador se mostrara me
loor o qae mais tem, como seja estribara ,
sanzalla e &c. e tambem se troca o dito
sitio por outra propriedade nesla praca e
da-se a preso: a tratar na ra da cadeia
o. 29 ou no mesmo sitio.
_ Um jogo de breviarios noros : nest 1
Tipografa se dir.
Um sitio no lagar do Gqui com
casa de taipa juoto a ponte relba boas tr-
ras para capim com i5 ps de coqueiros ,
eum viveiro, a vista do comprador se di
r o motivo : na ra dos Pires D. 1 5.
Urna negrinba de 8 a 9 annos de ida-
de creoula : na ra do Jardim na casa do
mesmo nome.
_ A dinbeiro para fexar contas, por
muito menos do custo o resto das fazep-
das de urna loja coosistindo em bicos ,
fitas, madapoldes cassas meias luvas ,
e oulras muitas fazendas nglezas e franco-
zas, por atacado ou a relalho : na ruado
Hospicio na quarta casa terrea do Exm. Sr.
Jos Carlos Marinck.
_ Um terreno com j5 palmos de frente
e fundosetabaixa mar no im da ra de
S. Rita Nova cajo terreno ja se acha par-
te aterrado e todo estaquiado ecom mu-
la pedra que pode formar parle de um caes,
e nio se duvida vender a praso; na ra das
Cruzes D. 18.
_ 3 carijs e 3 patalivas todos mui
to bons cantadores : na ra do Livramen-
to D. 6.
Urna cabra com ama cria saito boa
leiteira, as 5 pon tas loja D. 34.
_ Urna eserara de bonita figura cor-
aba o diario de urna casa engomma liso ,
e lava de sabio e be perita rcodera ao
comprador se dir* o motivo : na ra da
cadeia do Recife D. 1G no 1. andar.
_ Urna negra de idade de 16 annos de
bonita figura, coznha o diario deuma casa,
eeneboa : ns rna dos Martirios i5.
_ Urna cartera de urna s face toda de
amarello com armacio em cima para dei-
tar livros e dentro com dilTerenles gave-
tinhss e escaniuhos de guardar papis, com
a competente cadena com essento de pali-
nba a cmodas americauas cada urna com
4 gavetas grandes, e duas ppqneoas em
cima, eoma mesa de janlar toda de ama-
relo com a gavetas e aberta a commoda
4 pessoas, meio apsrelbo de mesa de lou-
ca azul fina 12 gai fos e facas de cabo de
raerfin de marca pequea ludo por pro-
co commodo : na ra de S. Rita casa ter-
rea D. 18.
Esc r a vos Fgidos
Fellippe creoulo, estatura regular ,
cara chata ps curto?, jbo meio de um
dos p. tem urna scatriz presume-ee ser
00 esq-it-rdo todos os denles na frente ,
bem fallante, pachola quando caminha
halanceia com o corpo desaparece do en-
genho Coite relho na provincia das Ala-
goas no dia a5 de Dexembro do anuo passa-
do 5 os aprehendedores serio bem recom-
ponsados de seu trabalho dirigindo-sa ao
mencionado engenho a Franc seo Rodri.
gnes da Silva proprietsrio do dito, em Ma-
chio a Aasorim Sacavem, e nesta prega
a casi de Novas & BiStos na rus do Quei-
mado Decima 5. *
_ Um negro biixo grosso cara lar-
ga olhos grandes, com os ps atravessados
para dentro, desapareceo no dia 17 do
correte ; qaem o pegare lerar a casa do
Jardim ra do mesmo nome, pouco distan-
te da fortaleza das 5 pon 13 ser bem re-
compensado.
J-'ugio no dia a de Feverero ama
preta de nome Francisca; naci costa, ida-
de de 4^ annos, alta, secca macis do
rosto altas, be gaga e tem a perna direi-
ta zaimbra quando anda esta negra foi de
Macei, e comprada ao i. Tenante A-
nacleto de S. Aona e como seja provavel
que para esse lado ( de Macei ) tenba de-
regido sua fuga roga-se as authoridades a
quem competir a fiscal sacio policial a este
respeto que attendendo aos signaes qae
se dio da dita escrava a faca aprehender,
e remettio para a Cidade do Recife a Joo
Baptista de S morador na ra de agoas
verdes sobrado D. 3 ( que satisfar as des-
pezas da aprebencio, ou gratificara a qual-
quer particular que desempenbar esta com-
misslo.
Movimento do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 18.
ANGOLA ; a5 dias Brigue Porloguez
General Cebreira de i62 tonel. Capitio
Jos Pinto Je Araujo Vianna carga ce-
ra, e azeite : a Autonio Vicente B.;
passageiros porloguezes Fernando Anto-
nio Fedice, e Antonio do Amaral:
AMSTARDAM; 80 dias Brigue Dioamar-
?uez Aloim de 120 tonel., Meslte H. J.
orgenssens carga varios gneros: a
N. O. Bieber.
SAHIDOS NO MESMO DIA
SANTOS ; Sumaca Nac. Amor da Patria
M. Joaquim Jos da Rocha, carga
sal.
RIO G. DO NORTE tocando na Parahibsj
Patacho Nac. e I., Commandante 01.
Tenente Joaquim Jos de Aguiar.
PORTO; Barca Portugueza Bella Pernara-
bucana, M. Manoel Francisco Ramslho,
carga assucar ; passageiros brasileiros
Francisco de Almeida Bravo Antonio
Ferreira Canela com urna criada Mara
preta.
ENTRADO NO DIA 19
LIVERPOOL ; 4j dias Galera Ingiera
Emilia de 3o8 tonel Capilo Joseph
H mter Warole ; Carga fazendas : a Me.
Calmont e Companhia.
GOTINGUIMBA 8 das, Patacho lies-
panhol Mima de 17? tonel. Cap. Lou-
reoco Caoavarra carga assucar:
Scbramm. (
ANGOLA; *5 dias, Patacho Portugus
Qiodal de 111 tooei., M loio Jos da
Vasconsellos carga marfim e cera :
Jaaquim da Silva Regadas.
OBSERVACOENS
No dia 18 fez sede vellaa Barca Hambur-
guesa Joanna, que eslava fundiada no
lameirio.
PERN, NA TYP. DE M. F, DE F. i83e i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET0YGLUM4_CDLIPG INGEST_TIME 2013-03-29T17:26:32Z PACKAGE AA00011611_03786
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES