Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03763


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ann*de 1841. Sexta Fkiha
Tudo agora deparada da nsmamo,; da noss. prudaoeia, modar;
Ca, imm : wntinuemowmoprincipmos.ti.rtiiio.ipoiU.dM
om admirae-o antra as INaces maia culta*. T
Prodaraaco da Aucmblca Geral do Bnii
II
Sabicwe^e para esta folha a 3fooo por quartel pago, adiatiUdo
n^Typog^ha, ruadasGruze* .3, e .P dVlndependen-
JL 7 j recebe,n Trespondenciaf" lagalisadas an.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES!
Cidadt da Parahiba't Villas da ana prelaticio *
Dita do Rio Grande do Norte, c Villas Idatn.......
Dita da Fortaleza e Villas dem..............
Cidade da Goianna..........**.........
Crdade do Olind........... z.........,
Villa deS. AntSo................. ,
Dita de Garanhuns e PoroacSo do lionito.........
Ditas do Cabo, Serinhaem, rlio Forroozo, e Porto Calvo.
Odade das Alagcas de Macei............
Villa da Paia de Flores.....................
Todot os Correioi partcm ao meio dia.
>5eg. Scilas fcrisjj
Todos os das]
Quintas feiras.
lo, e a{ de cada mes
i, ii, 21 dito dito
dem dem
dem 13, dito dito
PHASES OA LOA NO MEZ DE ABR.
La C! (uart. rning. a 3- nr. 7 b. e La Nova a ai as flh.no ra. da man.
Quart. cese, a a8 as 6 h. e 36 m. da man.
Bart theia para o dia 23 de Abril,
As 6 horas t 6 minutos da man>->
As t horas e 5) minutos da tarde.
33 OE Abl/N|7I.83.
'--------l. ... 1 m -i '"''"''.. "ion
CAMBIOS. abml i2.
Umdrm......I< d. por iflooo [J*** ......f? Pf[ l premio por nieta I llareeidoS
nnVor'' aalLa~**. por f*taeo; ConP- Venda
ODRQ- Moedadatfjoo reis, velhas u*,.9 t|JMa ^#
n lU .." 1 noT" <5^o i4f7oo
Dttas de kgooo res, Hoo g
PRATA Pataces Krasileiros ,#* ,,,
PesosColumnarios......i|8 1*750.
Ditos Mexicanos-------------i#t>oo |^610
|Miu4a.--------------------IF463 1*489
Desc. de bilb. da Alfandega 1 i[8 por loo no moa. I 010
dem de letras daboas firmas 1 ip a 1 ni
Moeda de cobre a por 100 de disc. ao par
Dedulas de pequeo valor \t\t ojo a I op
DAS DA SEMANA;
19 Segunda N. S. dos Prateres Audiencia do Juiz de Direito da 1.
vara,
ao Terca S liildegonia. -- Rellac'o e audiencia do Juiz de Direito da 1.
vara.
21 Quarta 3. Anselmo Are. Audiencia do Juiz da D. da 3. vara.
22 Quinta S. Soler e Caio Un. Audiencia do Juiz de Direito da 3.
vara.
23 Sexta S. Jorco M. -- Anuencia do Juiz de O da 1. v.
4 Sabbado S. Fiel de Sigiajringa. -- IWIac. > audiencia daJuiz de D.
da 3 vara.
18 Domingo do Bom Pastor S. Marcos Evans.
ERNA MBUCO
TESOURARIA DA FASElYQA.
Expediente do dia 6 do correnle.
Olficio Ao Inspector da Thesouraria de
Fasenda da Provincia do Alaranli5o envian-
do- Ihe por conla das prestaces mandad as a-
bonar pela ordem do Tribunal do Thesouro
comparecer nos referidos dias na Salla das rop-, i5 habas coro perfumara, t i aonde sero cora olea d macacar 4 ditas cora 20a de pera imprensa
Recife em Sesso extraordinaria de ao de
Abril de iRfi.
Josa de Narros FalciodeLicerda, pro-Pre-
sidente.
Fulgencio Infante de Albuquerque e Mel-
lo, Secretario.
appresentadas as respectivas condicces, habe- eilnnh p fprrafes com amendoas cobertas,
1 litadas na forma da Le.
Secretaria da Thesouraria de Fasenda de
Pernambuco i7de Abril de 1841.
Joaquina Francisco Gastos ,
OBcial IMaior.
TIIESOURARIA PROVINCIAL.
2 caivas com salames, x dita cora chapeos e
vario? artigo?.
0 Bri;ue Sueco Ae'iif viudo de Mar-
seille entrado rncorrente me* consgnalo
a N. O. Rieber & Coiap. manifestou o se-
guate.
1 aoo barricas com farinha, 3^ caivas com
rdrd^ (,0UT^0 Pelas,,horas da man,,. segua- 86 ped' de contara, i3 caitas con ta-
mela I Ih 1 a ,leS 1TAM S c"ho' 'ilas .TM, i dita coa ra -
nt< nn^.^P?. '^'V1 "le U ^ous ml res por cabeya de gad, que pressos 1 dita com I i.ros .babucoracal-
rente anno : a primeira ordenando que na f r consummido '
ipdaLe. de ao de Oulubro de 188. fa,a A arremataca'0 de cada ura destes rend-
observare mesmo, que fot delerminado a re- metos ser feta por lempo de tres annos
cebeJor da Corte: a segunda declarando, contados do 1 de Julho de iSfi a 3odeJU.
queasMesasde .Rendas dos Portos onde nao nno de 184 e dividida seguodj os diversos
ha Alandegas nae precisao de edificio Na- Municipios da Provincia reunind.ve ao de
cjonal, nem de Armaiens como ja foi de- Flores, o Julgado de Tacarat e aodi Boa-
clarado era ordem de i5 de I-evereiro de Vista o de Cabrob.
J *xPedida a Tne80uraa da Provincia .\s pessoas que se prjposerem a estas arre-
do liio de Janeiro ; e por isso sejao suspen- matac5es, compareca na Sala das Sesies de
sos os pagamentos de alugueis, que por *en- mesmo Tribunal nos dias a cima indicados
tura se faco por taes motivos e a terceira e munidas de Fiadores idneos.
ultima ordenando era consequencia do Avi- | para constar mandou o mesmo Sr. Ins-
so da Repartico da Guerra de ao de Feve- pector affixar o presente e publicar pela
leiro ultimo, acompanhando por copia a cir- Imprensa.
cular dirigida aos Exms. Presidentes das Secretaria da Tbesouraria das Rendas
Provincias do Imperio, para que nenhum Provinciaes de Pernambucj 1. de Maro de
Juiz de Direilo seja considerado Auditor nem 1841.
como tal recebi encmenlo algum sean que
aprsenle o respectivo titulo.
Dito -- Ao Inspector da Alfandega, remet- ^^_
cados 1 caixa com obras de prata 1 dita
com ditas de lato 5o pipas com vinbo, 4^
barris cora dito 1 dito cora banha de porco,
ao pipis cora vinagre, 1 barril com dito,
59 ditos cora carnes, 43 barricas cora sar-
dinhas.
Fora do manifest.
34 barricas com sardinbas, a caitas cora
obras de lata >, u cadeiras 1 barrica can
cevada, i porcao de sebolas, 1 gaiola com
passaro.
CORREIO.
Hiate Vingador recebe a mala para o
Maranlio boje (ti) as 5 horas da tarde,
PREFEITRA.
PROMOTOR! \ DA COMARCA DO
RECIFE.
O Promotor Publico da Comarca como
Curador Geral, tera ,de proceder a arre-
cadaco dos salarios devidos pelos arrematan-
tes dos servicos dos ATricanos para esta Pro-
vincia importados, como Ihe racumbe pelo
aviso e nstrueces de ap de Outubro de
1834 t por isso avisa aos devedores dos ditos
salarios, recolhio o que estiverera a dever*
no praso de oilo dias depo dos quaes etn-
pregar contra os oramissos os meios, qua a
L,ei Ihe facalta.
O Secretario
Luiz da Costa Portocarreiro.
Diversas liepartgoes
ALFAEDEGV DAS FAZENDAS.
EDITA!..
Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca-
tendo-lhe 16 exemplares da quinta, e sexta
parte da pauta d'Allandegasdo Imperio, para
que em enmprimentoa ordem do Tribunal do
Thesouro Publico Nacional de 10 de I'eve-
reiro ullimo as mande observar leudo em
vista as ordens expedidas a espeilo da exe-
cuco da dila pauta.
DiloAo Administrador da Recebedoria margo Cavalleiio da Ordem de Chriila e
de riendas internas parlecipando-lhe para sua Inspector d'Alfandega Caz saber que o Lei-
inteligencia e cumprimento ler o Exm. lo das pelles de Cariieiro annuriado para o
Presidente do Tribunal do Thesouro Pubiico Nacional mandado pela ordem de 5 de Fe- da 5 por nao terem com parecido licitantes
veieiro prximo pastado, que na cobranca do Outro si n faz saber que a avaliaco das mes-
in posto est.tbtllecido pelo artigo 19 da Lei u183 be de 100 reis porcada urna.
de aode Outubro de iSJ8j se obse ve o mes- Alfandega 22 de Abril de 18(1,
reo que loi determinado pelo mesmo Tribu-; Vicente Thomaz Pires de Figueiredo Ca-
nal a Recebeaoria da Corte constante das margo.
copias inclusas o mesmo olficio O Mstico Heipauhol -. Zepbiro rindo de
i'ortaMa-AoLncarregado da Conlabeh- Tenerife, entrado no crrante mea, consignado
dade Militar remetiendo-Ihe por copia par. a JJ0 ianl0 de Leos & Filbo miuistou
sua inteligencia a oidem do 1 ubunal Uo Tne- 0 scunle
souro Publico JNacional de 8 de MarS0 pro- 5'; ppiscoai vinbo, 14 meias ditas con di-
ximopassado sob numero ai para que ne-'i0, t0 birria coi dio, iu nhun JuuiieDireilo sej a considerado Audi- pSSISi Duc1X(S cot mas-as, ao saceos con
tor, nem como talieceua vencn.euto algnai alJ(jld t tf3 ceifW cja {], ;j < |0JJ |ejeJ
tem que aprsenle o respectivo titula. d'aihos.
EDIl'AL. Fr" (,J mniifesto.
PROJECTO DA CARNE.
Passou em terceira discusso este interes-
lantsimo Projecto pelo qual se pora em ar-
remataco por um triennio a venda das car-
nes vprdes, que se consuramirera no Recife a
em Olinda.
Os que por menor preco oQerecerem as
carnes serio arrematantes e sero os nicos,
que dever.io ter tallios sendo bise da arra-
mataco um prepo rasoavel par* as estates
de verlo, e de inverso. O numero das re-
aes, que se devera talliar diariamente ara
consumno de rada ura Municipio ser deter-
Illra. e Exm, Sr. Foro hontara presos minado fijando sujeto a perda di ra, quo
peloSjb-Prefeito da Fre.^nesis do Recife jestiver talhando, e multa de oUooo reis
o pret: Jlo escravo de Jlo Antonio Mo- pagos di cadeia aquelle que talliar carne
reir por ler d id > urna pedrada era ura ta- para o consummo echando se o arrematante
berneiro a quena furtara quatro bacalhos ; no goio do privilegio e este quandodeixar
foi remetlido ao Snr. : pelo Sb -Prefeilo des- de cu morir o contracto ser sujeito s multas,
ta Freguesa oscreoulos Joio Viegas de A-;que Ihe marcar o Regularaento.
breo, e Joo dos Sanios Martins, este por es-
Parte do dia ao do corrente.
48o resieas il'aPios
Peranie a Tbesonraria de Fasenda da Pro- ditos com nases.
lar pronun"iado pela segunJa vara do crime ,
foi remecido para a Cadeia ; e aauelle para
nma averiguacao policial foi solt : e pelo
olficial de Estado do Corp o Policiil o pirdj i
Honorato Jos de Mello por ter maltrtalo!
a uro soldado do mesmo Corpa ; foi detento L, Collega, que tai voluntariamente se ten
no Callabonco. I,, prestado aos rebsldes desta Provincia, pu-
E'oque consta das pirtei boje recebidas b'. ando quintas defamaces se Ihe re-
creta na. ,} mellem contra os sinceros amigos propuj-

RES POSTA AO N. 27.
do
flSTB !' TREZ DE JOLHO.
No Diario de Pernambuco diz o nosso
Parle do dia ai.
nadores da ordem e da M ii n-id id; in-
1 sacan com apila, a
pol-o fgido ; foi remetlido ao Senhur ;
e pela pimeira patrulba da ra nona o pre-
10 Antonio, escravo de Joa > Francisco por Ihe
ser apprehendida urna nav.ilaa da liarloa : te-
va o mesmo deslino.
Das parles boje recebidas coasta que nao
occorreo :nais novidada.
FDITAL.
A Cmara Municipal deita Cuide do Recife,
e seu termo etc,
Faj saber que a Assemblea Legislativa
Vnc* se ha de por em hasta publica nos dus \ Barca Francesa Antaniela viuda de j Provincial bou ve por ht-m derogar a pastura
18, al e 25 de Maio prximo vindouro Cette^ entrada n> coiireote iu consigna* [addcioaal de -3 de Outubro do anua prximo
vada interinamente pelo Exm.
Provincii, ficando em seu an-
ligo vigor o artigo 2 do titulo a. das posturas
addicionaes de 5 de Junho de 18 jo. E pira
para ser arremallado a quem por menos liser da a i\. O. Isieber c\ Comjo. -manifestou o pjSsado, appr..
oservic da Capatbasia da Alfandega deta seguiote ; f residente da P
Cidade, pelo trienio financesro do 1. de Ju-j d^o pipas com vinho, 4o meias dilas com
U10 de 184> a 5o de Juubo de 1844 dito, 07 barris com dilo. 3 caixas com vidros,
Aspessoasque peiieuderem licitar devem joo lernos de lauca oidioaria, 1 ca.Ua com j que chejue ao conhecimenio de todos mandou
Illm, e Exm Snr. Foro bontem presos ,, tamos enlre outras muitas indignidades ,
pelo Sub-prefeilo dcsta Freguesia o preto ,, que ha vemos de refutar, o seguinte &i.
Manoel, es:ravo de Jos Gonsalves Ferreira Nao nos consta que as pessoas fo-agidis
por encontra-lo 'a'de da noite e su;>- nesta provincia pelos moviraentos poiiticoi do
Cear sejo inimigos da ordem e di Maion-
dule ; m^s anda que o fossem d^vio achar
ueste jornal remedio a seus males (iciuJo
oppoiigo a liberdade de contrariar os seus
ditos e por este mesmo jornal, que se npre
publicou 1 mies tintamente e mesmo sera e-
mittir reletao alguna, oque partencia a
ambos os partidos, que desgracadamente la-
boro na Provincia do Cear muuo e muito
antes de haver Maioridade.
Cjaizesse a providencia que as palavras
ordem e MaiaridaJe lossem verdadeiros
synonimos nos uossus diccioaarios polti-
cos 1 !
Os iaragidos nesta proviucia fugirio da-
quella pur serera imraigo do Snr. Alencar .
e quera inimigo do Snr. Alencar inimiga
da ordem e da Maioridade ? Vate e Tret
de Julho (debaixo de outro ululo) foi inimigo



DA RO DE PERNMBCO
r rlTi V "t* itrnilimrm
fjpadal dos Presidentes que prccederSo aos ^ auctoi idacle v ero o uso ensina pon
Srs. Jcso Facundo e Alenrar logo foi ini- j sendo elle um nome proprio ista s basta
jd\",o i orden ; e se o r.To foi da Maiorda- j para perder o carcter de augroentativo a-
dej'rr(i;e inda nSo havia esta ralavra j inda qiiando elle o fcsse.e o exemplo ; que o
r3y"\? obstante ser to sagrada lem ser- autor do Compendio cita na' frisante nem
vido'de serba nos ncsfsa pravas d'armas para I vero ao caso. .Srs. Redactores esta materia
se reconbeccrtra os partidos. seeca nada deleita ; eu poderia passara-
lero, porque u campo d vasto : poin esta
rasio embarga o passo ao sea constante leitor
O Imparcial,
Corresponde ncia-s.
cnrs,| Rrdactorer.. A fa'la de r.recio de
ideas, de rnelhodo, e orden ero q-.iem se
prepee a redacro de on compendio sao delei-
tes imperdeaveis fa;era suppor que nao
bavendo os rpteriaes ronis colidos e indis-
petisoves a obra nao pode deixar de
ser fraca c tlii.il, e por cooseguinte de milito
pooco, ou nenbum provailo. i\o liadovida,
que a individualidade o o carcter essencial
dos nones substantives, e que ella ou c-
rcuma en u i tos individes cu propria de
um s daqui a prineira c natural divisas
do ncn.es substantivos em quanlo ;i ana aig-
rifcaeso e funrcGes esseneiaes, is'.o pro-
prios, e appeUtivos ; ero qoanto porem as
auaa differentes formas, e ideas accessorias
tiles (sao primitivos, ou divadcs, gentli-
cos, pjttroDimkos, augmenlaltvoa, e deminu-
livos etc. etc.
I.sta Jiviro piimaria e tlistinrcaede i-
dcas nao esteye no alcance do authordo Com-
pendio do Grammeti ca Pcrtuguezfi dado para
ordem do da cial. DiHiindo o que r substantivo nfio foi fi-
fcl eo original deudo extiabio a dtfinco. Alo
raes diz : es paiavras ci que pode constar
qualqucr sentenca sao as seguimos; i.JSo-
li es cu substantives con) qi sinos
os individuos da naturesr. cu da arte v. g
Pedro cesa pemo e ss qualidads e'o per
BJ) (oupalvnra, (locura eo autor docom-
jJtnciio contentou-se coro diser fomen-
te tul staj.tivo e o, que mbstra a
oooaa ou os individuos d'arte, cu da n'atu-
reaa julgou-se satisfeilo com isso } pergun-
tare! es substantives alvora dccnru, memo-
ria aiibilidade sao individuos da arle ou
do na turna ? logo a dif;nic,o dcbiiuosa ,
o eu'or parrre, que ignora que substantivos
l:a queexptimem ideas, que se referen
qualidads invariaveis, e perceptiveis aos
nossossentidos| contras coucepcees intele-
ctuets e que sao estea os substantivos, a
que rs Gramroticos cha nao abstractos. Nao
advirti a conmisso de InstrocS publica na
falla de ordem edemetbodo e preciso de
ideas resta porte do Cdnpedlol ,* Si as
Linceas fessem simples rtpresentacoea dos
objectos da natureza deveiio exprimir sem-
pre es substancias pormeiodosnon.es Subs-
tantivos, e as qualidades por meio dos nonies
chemades Adjetivo; porem como ellas sao pa-
ra o bercero um instrumento enallisico nao s
para exprimir as suss ideas porem para dis-
coirer sobre ellas, por isso nao admira, que
se substantiven os noroes, adjeclivos, ero
que se adjectivem os non'es subsUnlivos, is-
to falta no Compendio, que devena ser urna
neta iiidisptusavel K nao ser isso de mais,
ir perjintaK! e!uem (e acepto o autor do
<_( npbdio) em una obra destinada paro rne-
rnos ? Pespondo, queenquanto as raa-
teii-is puramente eypKcetivas nio sedeveem
um Comjendio admiltir urnas nem excluir
todas i aquellas que a par das preceptivas po-
tm ajudar a clareas, e percepc&o sao uo
ateo conceito iodisnensaveis, nem cu figo o
voto daqueilea (uo querem nm Compendio,
auesirva ao minino quando tiver 7 anuos,
cutre para qoando elletiver io e outropara
Lando tivtr ii, lenco ei; muita consi-
deracao a idade das criantes t e nao menos o
que resptita aos piec< itos grammalicaea; dcs-
]. is: una por '': sement pondeaco
tuisa tu nao altender um erro
imperdoavel L'esculpe o Leitor eaa di^res-
Hamburgo 6 ele Fevereiro de r 8r i.
Srs. Redactores.
Um Israelita de Francfort que se deno-
mina f.anqueiro, F. F Fuld ; o qual tero
por niitio habito envenenar com calum-
niaa a rept^CBO de mais leaes concurrcn'ei ,
nao achou outro modo de pre.judicar-nos n'vs-
se Imperio 6eno erprehendefldd eom alei-
mentiras a Loa fe de quea nos nao co-
nbece*
Esjiclhou prefniarrente em toda o Brasil
um impresso do theors'g lite "Fui infr-
M I. e R. Apostlica e 9ob a garanta espe-
cial da nossa casa.
Nao s damos aos Srs. Brrelo & C. pleno
poder para a venda d'sslas aeges por sua
conta ende lites a'nrouver mas autorita-
mo-loa especialmente para elTectua-U ou
manda-la efectunr tanto no Rio de Janeiro ,'
como er lado o rosto do iTperio do Brasil.
Em ( do que ass-jnamos o presente attestado
e o faretnos assignar por a testemunbas e mu-
ir de todas as egaliac5ea necessirias em
Vienna aoi 5 de Maio 18^0, (Cop) D. Coilli
&C.
Sep,uem-se as as'.ignat'iras das dins tesle-
muubas, e as legalisatoes respetivas do
Tribunal J. e R. do Coiimercio do Presi-
dente do (ioverno d Austria Baixa da
Chancellara Intime I. e R e da Legaco
lmp. do brasil em Vienna
Documento C.
Pelas presentes se fai certo Casa Com-
mercial Barieto & C. em Hamburgo que ella
fez em data de boje, presentir pelo seu advo-
mado pelos Srs. D.Coilh liltio&C. em Vien- gado urna aecusa^o de deifimagaj contra o
na d'Austria empresarios da venda por a:-
tes das propiedades de Jetschan Sntscb e
Lank'trzap quanto sentem o lerem entrega-
do firma Smttbsb & C. rdttdad depois
i/aquella de Brrelo k C., um certificado pa-
ra a venda d'tstes bilhetes. As inforinasefi
quoeu tive sobreest pbjecto tiveram por re-
sultado qus ambas estas firmas do cornmercia
sao inteiiomente ignotas na praca de ilam-
burgo e por con eguinte simuladas. Creta do
meodeverdecomraunicar V. 5. esta mysty-
icaeo, no seu i:.teresse 5
Israelita Feist Enanuel Fuld commerciari-
te n,e^ta Cidade. Francfort sobre o roeno 4
novembro 1840,
O Tribunal de Pocia.
(L S; Df. Marsltoll.
Actuario e Escri"a3.
Srs. Redactores.
E-pero de sin imparcialidade baja de dar
publicidade a estea quatro documentos quo
ao autbenticados.
N.
prov
ara se a nossa Firma busirou-
6 documento A, da Legaco Inperia.1 do T O Carccreiroda Cadeia desta Ciade man-
de por uro par de roaxos ero o prezo Alexan-
dre 'lbomaz, coservano-o no Seguro a
mirthaordeai. Prefeitura da Comarca do
Recifu ao de Julho de 1840 Si Brrelo.
N. a.
O Dr. Francisco Jola Carneiro da Cunba .
Brasil
lada.
O documento B dos Srs. D. Coi ib filho e
C. pr(v-,;i se tentamos nystificar % juntando
aqu que aqui-IU Casa nos escrevtfa un.'illre-
mathisaudo o infame procedimento do Sor.
Fuld,
O docurr-entoC, do Tribuna! de Francfort,
pfovar q' nunca seremos tis qs deixaremos
calcar nossa honra ou nos sos interesaos e
mnito menos |K>r homens rnnrt:ados na ionte
com o ferro em brazu do geral despiezo,
Dando lugar na sua estimada Foi ha a esta
U-.s'.ibcaco, .que Ber seguida dentro ero
pOUCO pela sentenca dos iribuncos de Franc -
fon j niuiio obsequiarO estes que se presam
de ser
De Vs. Ss.,
Veneradores e creados
Dabheto & C.
Documento A.
Marcos Antonio de Araujo Cavalh/iroda
Ordem
Villa "Vicosa, Encarregado de negocios, e
Cnsul Geral de S. M. o imperador do Brasil
no Beino d ilanorre Grao Dncoado de Meck-
lenbur?,o Scheveren, Sterliti e Oldmburgo e
Cidades vies de Hamburgo Lubeck e Uro.
men__Faco saber que no enno do Nasci-
menlo de INosso Senher Jezus Cbristo de mil
Juil de Direito interino da primeia Vara do Correspondente.
Antonio, por ter mndalo cbannar a Joa>
Antonio de Cirvalbo Sequeira Jnior de ca-
sj peusado e mandar-lhe dar vinte e hun
bolos por huns sugeitos que se ar;hava5
emboscados por ella em hum quarto de sua
casa Jos Francisco Ferreira pardo pelo
mesmo Sub-Prefeito por ge ochar pronun-
ciado a priso e livramento pela Segunda
Vara do Juio Criminal Jos da Silva Cos-
ta branca p?lo Sub-Prefeito da Baa-Vis-
ta por desohede-er a ordem da mesmo Sub-
Prefeito que o mandara chamar para vestli-
nar o Cadver do pardo Jacinto qus fara
hontem assasinado de bu o tiro, e sempre
te;n de costume negar-se aos actos da Polica,
qundo urgem circunstancias. Prefeitun da
Comarca do Revife 3i de Outubro de 1840. -
S B jrreto. Certifico que o dia em que fai
apresentada a primeira Portarii com o pre-
sos nella declarados foi o mesmo dia da data
desta secunda Portara e quanto a hora se-
gundo me informa o meu Fiel foi anteadas
du*s horas ; por isso que eu nes^a oc asio
nao me acbava na cadeia e sim na Secreti
1:1 da Prefeitura onde tinha sido chamada
a servio pelo Preleito da Comarca. Cideia
a de Novembro da 1840 O carceroiro inr
torino Jos Francisco Brandas e (Josta.
Senbores Redactores.
Cons o seu estimavel Diaria n. 85 de ao
do corxente dastribuiase huma Correspon-
dencia assignadi pela Sr. Defensor da hu-
manidade opprimida -- que censurando a-
cremente, o roereiissimo Jui de Direito lute-
rinoda 1. Vara doCrimepor-n > ha ver toma-
do conbecimento da denuncU contra mim da-
da pelo Dr. Promotor Publico d'esta Comar-
ca de olnma maneira me chama a terrei-
ro impondo-roe a obrigaefio d eapor esse
facto ao respeitavel publico desta Provincia ,
com as circunstancias omittidas pela dito
Crime. IViando ao Csrcereiro da Cadeti
que a re^uerimento de Alexandre Tbofnaz
laca tirar os ferros em que esl o dito prezo,
assim o cump'ra. Rtcife ai de Julho de
l8:jo. Eu Felippe Benicio Cavalcanti de Al-
buquerque o escrevi. Carneiro da Cunha.
N. 3.
O Dr. Antonio Joaquito de Moraes Silva ,
Ju-:a de Direito Interino da segunda Varado
Crime na Comarca do Rectfe de Pernambuco.
Ordeno ao Senhor tBcial d Estado do
Cuatlel de Polica responda in continente
qual a raso de ter desobedecido a oidem pe-
la qual manJei por ero liberdude ao preso Jo-
s da Silva Cosa que rae requereo babeas
dfiSnHT S'enno'fa'to Conceicao di ;^P"s. Recife Ji da Outubro de i8jo,
Moraes Silva.
Tendo recebido Alvar de soltura a
favor do prezo Jos da Silva CsU apreien-
vistoexistir este de presente na Prefeitura e
tendo eu apresentada com efietto o dita Al-
aos dous dias do var" 8U Mei}0 da .Comarca este ordenou-
mez de Fevereiro comparece nesta casa da me .que nala3se_'ir a sua presenca o referi-
Versando essa denuncia sobre a redu-
cil) a escravido da preta Victoria Manoela ,
que o Dr. Promotor julgo'i livre como o
Defensor da huroanidade ainda a considero
e ao castigo moderado.que carao escrava rece-
beo para sua correceo era de roisler pro-
ceder-se a formacSo do respectivo corpo de
delicio indirecto nos termos do Art. i34 do
Codip.o do Processo Criminal ; e a esta deli-
gencia procedeo o referido Juiz como lhe
curopria inquerindo as testemunbas para
tal eTeito offerecidas pelo mesmo Promotor ,
nenhuma das quaes depoz a cerca da liberda-
le da preta em questao e apenas huma dis
se que a vira essaz maltratada pelos castigos
recebidos. Ora tendo eu snbmettido ao co-
nhecimento do Juiz sumariante e ajun-
tando aos autos os ttulos legtimos porque
I possuia essa preta e a considerava escrava
lei-a ao Major do Corpo este ordenou-me justaroento adquerida por meu fallescido Ir-
que losse apresen ar ao Prefe.to da Comarca j Jm5o Jo5o da Jva oiiveira e varias deci-
zoens dos dignos Juizes de Direito da a. e 3*
Vara do Civel desta Com marca peranto
quera foi desputada a liberdade della, que
i a iulj-aio pertencente aos herdeiras do so-
do Jos da ailva Costa o que eu immediata- ; bredito
Bao c vamos ainda eos olivos. Di -
iudo o uter do Con ; endio o que Subs-
tantivo augmentativo dissej que aqutile,
que t.\p:iii e a censa cu uessoa com augmen-
to ; ttittc que diiia mlbor aquelle que
pela addicSo de certa trrninacii exptimeo
o: teto loai augmentoa Sustenta eui urna
I00f -i : ota que*- Julio e au^rrentiiti-
vo
t .lieos ,
.em o contl
nao
ttn b 1 teciso tonl.ecncnto de una dasLel-
(tzas da nttsa l.itgoa isto, de conserva!
bsdtsij.tLt! dosuomes pro-
piics Pcis sai 1 Compendio da-
co 'pan cidtBiu diana Asserrb'*,a que os
fcufci ivcs|tm gesa egeo-e son
[o (miliar t iciiiy, oi.i.i. pouco apreco
toaj ii.es Ll.'ezas eposto que o;, nenes pro-
ji.os se ttatiu 1.0
Cbaiuellaria de Legaco do Brasil em Mam- ",:*-;:"~'""*cu,( ,a- bredilo meo irm e claro que
burgo o Sr.LF.C. Brrelo, Socio da Casa nenie cumpn porque o Preleito da Comar- esU e revoilante iniustica nao poda o Dr.
Brrelo & C. de>la Cid,de de mim pessoal- ^a lnh andado recotber a su ordem e Juiz de reit0 jutei.o da 1. Vara do Crime
mente coobecdo e me apresenlou ura auto |len! lofl1 ulhodade aobre os presos de Poli- ;ul,ar pr0cedeote o corpo de delicio indirec-
oxpcdidopeioSr.Dr. Leopoldo. Escrivio e deP d o# quorendo eu dar curopri- lo 5 eiul(;ando-o improcedente coma lee, o-
onuario do Tribunal de Comnercio por or- i roe,1, J A va,d > l0,-ine ordenado pela brou C0U1 0 costumad > acert embora incor-
dem do Presidente do mesmo Tribunal. Con- j ats,BO fleito qo me reurasse ao que o- I resse n0 des .grada do defensor da hunanida-
lem este auto que fica depositado nos archivos bedec i ndando elle Fieleilo recolher a do opprimida que deamentiudo o titula
do
lo
pedida os quinte do referido mez coma
aasignatora reconbecjda pelo citado Kscrivo,
. .giiuueis luimigc
" j .. A vista los d) que acabo de dizer ,
O Dr. Antonio Joaquim de Moraes Silva, e wl plenamente provado nos autos crei
Fcram-roe igualmente apreseutados v nmeros do Hambur^ue; Aiacblichten .Chima na Comarca do Recile. Ordeno ao
tlibuicoda circular a matricula no Tribu-
nal do toojutrcio e euiim u publica loealidade onde se acha fixsda lormahdades
que nes e ca:o loram todas preontiiidas.
boraem que lhj ioi apresentada a sabredita
loriara. Assim o cuinpra, Recife 1 de fto-
vembrode 140. Jos Atlonso Guedes Al-
canlorado Escrivo o escrevi, Moraes Sil
Por ser veidade e fetal me eer pedida a va. Le Utico que a Portara de quo trata a
paesei ara Hamburgo, era ut supra, Porlaiia reiro eu nao lenho em meu poder ,
pois que leudo acompanhddo aos presos entre
u'3 quaes ia o preso Jos di Silva Cosa |0i
exigida pelo i'releito da Comarca e subs'.i-

P
Manos Antonio de Araujo.
Lorui-ento B,
Certificado eiu lo do qual es Banqueros
sciptos detlara,m ice eucarregado aos Srs.
I arreto 6- C. } d'Hamburgoda venda dasac-
ges os j ...oes 6eu|iorios deJetscbam
e LaukaMan ua Buli
q'
(or.
Joze ua Silva Oliveira.
Noticias lstrangeirus.
ESTADOS UNIDOS.
O General Harrisan em Washington;
0 General Harrison Presidente eleito ;
1 .. ,-...... nadossorto, stgmiido a hu de *).X1**P* > Pr!*? P8 ^r^rewrto de Safato .iro
t,.di L.ea.ue passo a iranstrever a mil *;"...."
, n ,. r lua' es a minora no Cacito ha, rodeado de tolmos
"nr re.^uT m'," drtda9dda'Sie^80^no/bos,mos, ouio-
, .qual be segoiuto O Carceroiro differeea. A 4 de Margo asaumio asrede-
loojiha a Cadeia aCelrudes Sebast iai. 1 u^i ... j. r>* u..............
\
as, e tomou po-sso da Cu Bran-.'a por qu-i-
anuos.


2. *
a*
DIARIO DE
PEE NACO
~*r1- ----
hwii i ii ii m
'' A elevac,io d'esle amavel patriota Presi- lada segundo os secreto intentos dis finan-
HPrima nAtival nnr una onaa cimi iUh ^- .u.__-. C. I?.___* 11,.,^,.. J** I,*.....] .
*dencia notavei por urna erise singular as
cousa9 cotumerciaes e Bnaticeiras urna ca-
se que pe sobre seus hombros una grande e
poderosa responsabilidade na adnoyo da sua
poltica assim interna como externa, O svs-
teroa bancario do Estado vai-se desmoronan-
do por todo o paiz. Em quasi todas as direc-
ces se ouvem exploses de alguma especie-
Etas revulse* peridicas indico que os
systemss social bancario e financeiro sao
fundados em principios mos ou viciosos. Os
mesos estados sotirem pelos seus proprios
actos eo seu crdito vae tomando ocami-
nho dos bancos para cahir em ruina e insolu-
l.ilidade. Pensyivania segu rpidamente o
rasto de Mississip o ftova York breve-
n fute se achara no mesmo estado se a Le -
gislalura nao tomar algum saudavel alvitre ,
e nao deixar de augmentar a sua divida pu-
blica.
lia un excitamento febril por todo o paiz
e muito se espera da sabedoria ediscri;odo
General Harrison que d urna direc.o to
s e pratica poltica do Guverno em financas,
meio circulante e crdito t que tendo a cor-
rigir 09 males acluaes e prover pelos fu-
turos.
Alas o que far elle ? O que intentar fa-
*er ? Isto roais fcil de perguntar do que
do responder. Urna cousa esperamos nos e
crrnos que elle fura". Elle tomar por seu
modelo por seu mesmo padro o General
.Washington e nao Adams, que era incon-
siderado ; nem Jellerson, que era um Jesu-
ta ; nem Madison que era o roesmo Jefier-
60 em estado de diluico. Seja elle Presi -
denlente de todo o povo firme como Was-
hington rom todas as suas virtudes firme
guio Jackson sem a sua loucura mas nao
reonbeca dctame nem intriga de faeco ou
partido algum. Isto muito depender da ju-
diciosa esculUa do seu gabinete e dos seus
principaes ofhciaes. Desde o da da sua mau-
ruiaeso os ollios de todo o paiz se vollaro pa-
ra o Capitolio, fts queremos s e judiciosa
cscolha tle humens probos e adopjo de s
poltica pratica, isentu de toda a in-
lluencia maligna ou especulativa de qualquer
especie.
O futuro cheio d'esperanca e d'expec-
ta Terreiro fallimen'.o do Banco do? Estados fj.
uidns seus elfeitos sobre a Poltica e
Financas.
Desdo o primeiro momento em que o Canco
publicou o teu recente estado, a sua sorte era
jnevitavel para todo o hpmem r^soivel, ex-
cepto para uns poucos de cepos. Elle mani-
estou evidencia de loucura m drecco ,
lata de principios e de conhecimento que
nao poda produzir outro resultado seuo ru-
ina. Todava a despeto d'esta caprichosa
quebra o pan est n'um estado de prospe-
ridade os elementos de restabellecimento
sobre rectos principios nao pdem ser sepul-
tados ero corrupjo. 'iodos os outros bancos
de Philadelpbia pertxanecera firmes. A que-
bra do IJanco dos Estados Unidos um d'a-
quelles Bconleciroentos naturaes que gra um
nao syslema de financas e meio circulante.
E'oulio moviraento na convalescenca da sa-
ude. E' um passo addicional na grande e po-
derosa revoluyo que teni continuado desde
18J7 em naiifas mortil gyrocommercial
e poltica.
Era vez de se considerar isoladamente a
paralysajo d'esta inslita instituivo como
urna lalamicade deve ella ser applaudida
como um symptonia de saude e volta de bom
lempo em poltica, em commercio e em
moral. Durante os ltimos oito anuos tere
sido um dos piincipaes elementos d'agtajo
poltica por tuda esta trra. Se ella se encer-
rar agora se se concluir e chegara liqui-
dar-se como deve fazer sera urna teiiz
cura d'uma eofemidade que tem deshonra-
do o paiz e paralysado tudas as suas /breas
convenientes.
Os tlesenvolvimenios que esta nova erupeo
traa consigo quer liuaiiceiros quer pol-
ticos e Lesiones sern dos mais nolaveis que
tem apiaitcido perante o pau. Ss que-
itmos ver os seus segredos arrestados por u-
ma vez a pubtitidade. Que membro do Con-
gresso que tdiloies que polticos, que ve-
Ihacos teem eiio' retebedores dos seus favo-
res. Teniendo le^uruir e recobrar o seu
enligo carcter justamente quaudo o uovo
k residente se ap| icximava ao Capitolio os
emigos e sustentles do bancos e prepara-
do a citar urna ltiucucia que tena podido
piedorcinar os seusc\mcelhos, A lorruacao
ua LO\aadaiiiiistiavo tana podido ser modo-
ceiros que fiscalisavo o Banco dos Estados
Unidos. A quebra torna as suas faculdades
to impotentes em poltica quanto os seus
meios para afeclarem o comeco do commer-
cio vernal. Os actuaes elementos do com-
mercio acho-se alliviados de urna carga pe-
sada do vellio da monlanha que tentava
oulra vez agarrar-se aos hombros ao pas-
so que os elementos polticos em Washington
esto prestes a formar urna nova administra-
co e ficaro livres d'uma perigosa e malig-
na influencia que se prepara va a bandi-los.
Porm entretanto que esta quebra ser a-
penas um symptoma saudavel n'este paiz os
eus elitos sobre o crdito de grandes Capi-
talistas da Europa empenhad em toduas
operaces dos I un.los publico i t sero por ex-
tremo desastrosos. O Btnco dos Estados U-
nidos tem tio estreita connexo com o crdito
de muitas e grandes fortunas que esta re-
votu$o cahira sobre ellas como um raio do
braso da justica celeste. Os grandes espe-
culadores os grandes capitalistas os
grandes banqueiros f cahiro todos por tr-
ra mais os negociantes seguros sobre pe-
queos capitaes crescero pouco a pouco e
Uorecero como as delgadas cannas no lani-
cio que desarraiga carcomido* e velhos car-
valho.
A revoluco aind vai progredindo. Nos
nao temos visto motado do que (lavemos de
varantes que se faca aSesso, ou a Burla
Extraordiuaria.
(.The Weekly Herald. )
C0LLEG10 PEBNAMBUCANO.
aterho a boa-vista a. 6.
O Collegio Pernambucano encerra em seu
seio todos os preparatorias jue a le exige pa-
ra as Acadomias de Direito e de Medicina do
Imperio assim como para os alumnos que se
dedicara ao commercio a principiar desde
Primeiras Letras.
Muitos dos professores do Lycj e do Col-
legio das Arles sao proprietanos de diversas
cinleiras no Collegio Pernambucano.
Os Estatuto* do Estabelecimento sao fran-
cos ao publico a qualquur hora.
JlT^rrP 96r Pracur!,dt>; ""te perdeo-89 um vodiJ, de eibraii da
.5^- Offerece-se um estrangeiro chegado pilmas amarelas, saliucdarda al ,
a pouco de Lisboa para crudo ou pagem de de, acibado le novi, Um serssrv-i h e
casa particular : qoem o pretender procure embrulhado em um buso braico bordtitl d
ua venda da rui Nova D. 36,
S3T" Aluga-se o 3. and.ir e armazem ,' na
ra da praia com duas frentes para a ra da
Praia e Fagondes : quem o pretender diri-
ja-se a ra da Cadeia -elha D. 33 que a-
char com quem tratar,
tsy A pessoa que a lempos annunciou
excencia de zimbro para vender queira fazor
o obzequi annunciar de novo porque se
ignora onde seja, por j fazer bastante lempo.
t^" Junto ao arco de Santo Antonio, se
acha estabelecido um armaiem no qual ss
vende exceente pao de ariiitn de trigo a ioo
rs. a libra, fazendo-se os pcs de quarta ,
meia libra e urna dita &?., e das tama-
itos que os freguezes pe.Jirem ; assim como
tobem tem bolaxas, bolaxinlias e biscau-
tosde lodos os taminhos e excelleotes fatias
de pao torrado para cha : por tanto, convida-
se aos amadores do grande pao de sinteio ,
queirao mandar buscar dito pao de tri"o paro
suavizar os estmagos que esiiverem j em-
paixados do tal senteio por ser muito sujei -
to a euximentos de estmagos,
K3T Trocaba uin Oratorio bastante gran-
de com suas compatentes Imagens, a sab.r :
uma de Santo Christo urna dita de N. S.
da Conceicd butra de S. Joze outra d
Santa Auna outra de S. Joaqun outra
de Santa Thereta ; todas de vultos de palmo
e meio com seus Resplandores e Coroas de
praia ; o dito Oratorio ptimo para se diier
Missa : quem o pretender trocar dirija-se
a ra do "Noguera n.7i0, em qualquor
hora do da que achara com quem tratar.
tsr Urna pessoa de boa conducta, e bom
conhecida oflerece-se para lecionar de la-
tim, e primeiras letras, em sui caza, e
mesmo ero algumaa particulares; adveriindo
que tobem recebe alguns gratis, que seus
pas nao posso pagar o a isto se quiserem
dedicar : quem quitar annuncie para ser
procurado.
ssy Sendo que haj-i uma passoa que pre-
tenda ir para os lugares de Boavista Floras,
Larangeiras e Cabrobo : annuncie por esta
folha.
S0C1EDADE EUTERPINA.
Pela Commisso administradora foi fisado
o da i. do ino'. viudouro para pirlida. 11o-
je as 6 horas da tarde ha sesso de Commis-
so, O Sr. Director manda convidar a todos
os Snrs. Socios a enviarem hoje Commisso
as propostas de seus convidados para a rel-
rida partida do 1. de Maio. O 1. Secretario .
Avisos l>iversos.
tsr U abaixo assignado faz ver ao publi-
co que hoje ad do corrente se hade arre-
matar o sitio de Jo/e Bernardino Leal, de-
nominado o sitio grande parnameirira na
estrada que vai para Sinta Atina, e fica con-
tinuando as pravas todas as i, e 6. feiras ,
com grande caza e proporcoens para vaccas de
leite iuuitos arvoredos de fructo b;:ix.i pa-
ra capim : quem o pretender pode appare-
cer as referidas pracas cima declaradas.
Joo de Alemo Cysneiro.
ssy- Pelo Juiz de Paz do 1. Destricto da
Villa de Caitel desta Provincia da Babia ,
se faz publico, que ua cadeia da mesma Vil-
la ; se acha prezo Clemente meslico ou
tapuiado fgido a mais de quatorze anuos ,
diz que escravo de Antonio da Cruz Neves ,
morador na Fazenda da (_)uixabi Municipio
de Quibrabo ou da Villa da Barra do dom
Jarano Provincia de Pernambueo. Caitel
5 de Fevereiro de 1841.
S3?~ O Leilo de ierragens e miudezas, de
J. O. Eister fica transferido para a. fe ir a
a t do corrente e o de fazendas continua
hoje (ai) pelas jo horas da manh.
ttr de o Sr. Joze Tavares quer comprar
as ordens de seu mano Joaquina Tavares >
assistente na Parahiba ; dirija-se a ra do
Crespo loja D, 5 lado do norte.
tar Quem annunciou querer comprar um
pianno para s'ensinar a tocar e por mdi-
co preco \ dirija-se as 5 pon tas passando o
becco do marisco, primeiro sobrado lado
direilo que se dir quem o tem.
ssy Um mosso brazileiro se offerece para
administrar qualquer engenho ou mesmo
fabrica d'algoo, por j lee disto muita pra-
tica ; ndve viudu que sube 1er caer ver ,
e contar j e tambera eutende de restilar, e
destilar e promeite a qualquer pessoa que
o pretenda, que nao se ade desagradar a
W Perante o Illnu Snr. Dr. Juiz de Di-
reilo da 1. Vara se hade arrematar hoje(a3)
s 4 horas da tarde, um escravo de uajo ,
perito cosinheiro j e 4 escravas coro algumas
habilidades.
S^ Aluga-se o 3. andar da casa de 4 an-
dares da ra da Moeda : os preteudentes ,
dirijo se a ra do Vigario D. la.
*3T O mez passado furtro do armizsm
deKenWorthy tic Brender Brandis, doze
diamantes para cortar vidro dos quaes j
quairo forfo apprehendidoi pelo Snr. Sub-
Prefeito deSanlo Antonio ; e como de sup-
por que o ladra o contine a vender o resto ;
roga-se a qualquer pessoa a quem sejaoire-
recidos haja d'os apprehender juntamente
com o vendedor, que se julga ser algum pre-
to ganhador.
h9~ Preciza-se de 6 conten de rs., a juros
de 1 por cento, pelo tempo que se convencio-
uar obre hypolheca em urna morada de ca-
za de andares, em uma das principaes mas
do bairro do Uecife: quera Ihe convier,
annuncie.
isr Furtro de dentro de uma canoa, no
logar da ribeira dois incerados noros ten-
do de comprimento cada um rincoenta pal-
mos e da largura da lona inda nao esta-
vo embanbados ; suppoem-se terem sido
iurtados por algum cauoeiro de canoa de vel-
la ; quem der noticia dos referidos incerados
tem 8^'uoo rs. de gratificac-o j e recommen-
da-se a qualquer pessoa a quem forem of-
ftrecidos que os tome para entregar ao seu
dono na pracinha do Livramento D. 10 ,
e receber a referida gratificacj,
tu- Quem precisar de uma ama para ser-
vico de portas a dentro de casa de hornera
solteiro ; dirija-se a ra Nova ao p da
ponte penltima loja que se dir quem ,
tsr Aluga-se o segundo andar da casa da
ra Nova 10 com a entrada pela mes-
ma ra j a tratar na mesma, D. 9.
UT Quer se fallar cora a anr. Anna Joa-
quina Oiiveira a negocio de muito seo in-
leresse pois j se tem procurado esta Sara,
e nao se sabe, o nem dio noticias della ; quem
quer que for anuunac sua morada para ser
procurada,
tsr Precisa-se de 4?03 re* apremio ,
com seguranza em uma casa ; quem livere
quizer lazer este negocio dirija-se a ra do
Amorim lenda do terreiro do Sur. Caelano ,
que achara com quem tratar
vista dos suus talos queu o pretender ^ fpj ^a c uo da ij # para 18 do cor-
palmas de cores, datde o atierro di Sos-vis
t, aleo Hospicio ; quil^.i-r p^iso f O
tiver aehadj scndi quei/a restituir diri-
ja-se a Boa-viiti m renda djabaixa as-
signado que sr. gratificad i
Domin ;os di Silva FerreiraV
cy Da-se 100,000 rats a juroi de djis
por cento co n pinaores da ouro j quem os
quiser annuncie.
S3- Quero quiier comprar umsibradodj
um andar, era fora de Portas cora duis msi-
agaas no fundj defronta do baco da Wole-
la ; dirija-ss a rui do Noguaira ig,
que adiar, cora quera tritar.
ty No da at de VJarjo do corr9r,te an-
no dcs4piri??eo dusta CiJiJ: ura menino
braoco cora 10 ala atims de i 1 ide de
norae Joo Luis oquil eslava aprcudenij
officio de carpinleiro cora o .\1estre Joaquira
Jo.e dos Sintoi : ello he basUnte esperto ,
e tem os seguintes signaes olhos pirdos,
cabellos louros bo'a paqueo 1, e o oris
tambem peiueni, e afilado rosto reloni 1
refeito do corpa. sabio oro, cici azul, j -;
queta de risradinlu oraaralo ; julgj.-jj fu
foi desencaminhao oarao serta), ou pin o
mato ; roga-se aos Sois Erapregoim da Poli-
ca aos Snrs. P.is e Mus do familia que
sabem avjliir a affltcoio de um; terna MU
ero laes circunstancias qm 58 po itura o
encontrarem o apreheulo e o roandem en
tregir na loja do sobrado di cambia ib C11-
mo, D. n, que tem a frente para a Ponte,'
que se pigar a de3peza di conducaj eso
Ibes (cara nomsior agradacoaoto*
tsr OTeiecese pira araa de casa de piu-
ca familia um-i parda raopa de bous costu-
mes muito fiel, c agradavel j na rui d-
Gloria, D. 19;
tssr Urna Seiihora branca do boas costa-
mes, desej.i sabir para lora ensinar meainoa
de ambos os sexos, a ler, escrerer, e 001
todas as especies Arithmetica, Cramraatiei
Portugneza cozer c5, bordir de linda, d
susto, e veo fizer lavariuto e mais ca-
cunde marcar, e faser vistila d senbora ;
quem do seu prestimo sequiser atilisif di-
rija-se a ra da Faguudes D, 17., cua se in-
dicara n pessoa.
UT* Precisa-so aiugar uxi casa terrea no
bairro do Santo Antonio para grande fa*
milia ; dando-se de aluguer at tafJooo t,
quem a tiver para alugar, annuncie*
7- D-se a jaros dous cantos, 33ah da
5oU rs. para cima e receban lo-se pjr pj
nhorouro prata ou brilhantes : na rai di
cadeia do Recite loja de chapaos n. ji.
O abaixo assignado Escrivlo da Iraaao-
dade do Nossa Senbora do ora pirto con vi la
a todos os Irmos da mesma pira un Mej
Geralque lera lugir Domingo a3 do cien-
te por as g horas da manh do dito dia es -
peraudo dos mes.nos [rmiosque sd presta,
r a uro ser vico a bera di mesma Irmandi-
de. Vicente de Paula Medeiro.
~ D-se 100U rs, a juros de dois por een -
to ao mez sobre penliores de ouro : 03 porten-
denles pode:n dirigir-sea ra das Liraagei-
ras casi i5 da parte do nssceute ,uo
ah acharo com quero.tratar.
tsr llifj-se hura sobrado de a andaris
sota, a poueo construido, silo no patea da
Matriz de S. Antonio D. 9 cora o cmo-
dos seguintes era cada andar tena sallas ,
3 quartos e cjsin'ia lora e no sotaj tom o
mesmos coramodos, boa laja cora portada
coxeira e estribara para 4cavallos, cuja
rifaeorrecom asegunda parte da o. Lotera
do Theatro ; os buuetes aclia se a renda na
ra do Queiraado loja do Sr. Gusrauo do
Sr. Carioca do Sr. Novaos & astos, ru.i
do Cabug loja do Sr. anJeiru, e botica da
Sr. Joo Moreira ra do Livrameiiti iiotica
do Sr. liraudo ra do Rosario estreita bo-
tica do Sr. Paradina rita Uireita loja do Sr.
Jaques, Praca da BoaflSta botica do Sr, Jo-
s Mara Freiro Gamairo e na mesma casi,
do pateo da Matriz de Smto Antonio D. 9 ,
aonde os apaixoaados dosta jago acbar o
respectivo plano,
Quera tiver para singar urai casa ter-
rea para pejuena familii na escedenda o
seu aiuguul a oito mil reis mensae nanaa-,
ce,
Precisa-se de trez3ntj3 mil rois cora
hypothecaera ura escravo qne pag por dia
quinbentose sessenta danlo-so o aullada
mesmo pelo juro do diiiiieiro ; Usando o mii-
moescraro era poder do bypotbeoaute : oraen
quiser dar dirija-sc a ru da liiorii l
sr Quero precisar da un eau
1 de lasend'i; ana
J





DIARIO J> B ERNAMB'CO

2
es- Quero quiser tomar 400<0o jurot
a dous por rento sobre pinhores ou hipotlieea
, tu alguma casa no bnirro de S. Antonio, que
sirva de moradia ao annunciante Gcar.do os
juros pelo o aluguel, ou conforme o ajusto.
arinunrie.
tsr Perdeo-se no dia ij do correte do
trapicqe da Companliia at a ra da cadeia
' velha urna sedula de '20,000 ; quem ai bou
querendo restituir annuncie que se dar
omeade.
BT" Jos de Mello Costa retira-se para fort
do Imperio a pesar de estar bem persuadido
deque nada deve cono ludo quena se juigar
seu credor queira apreseotar seus ttulos pa-
ra serena pagos no praso de 8 dias outro sim
declara a seus devedores que ica autborisrdo
a fa;er suas ve/es o seu ocio e priroio Jos de
Mello Costa Oliveira.
t^" Aluga-se um sobrado de ura andar e
soto rom ianeilas para a 1 na no bairro da
Boa vi-la na rua ("ormes rom muitos eoin-
medos e tem urna coxeira para 3 ou 4 carros;
quem o pro'ender dirija-se ao alieno da ba
vista sobrado I). i(j.
S3~ Aluga-se utn prelo e urna negra para
todo o servico ; ua ra direita no primeiro
andar do sobrado por cima da padaria do Sr.
Machado*
Cj- Aluga-se por um anno m sitio na
passagem da Magdalena 8 margen) do Rio
Capibaribe cora excellente casa coxeira ,
estribara, casa de tscravos, dita para teitor,
15*- Ou trova-se um preto por urna preta
de muito bonita figura cose cha cosinha ,
e tem principio de engommar ; na ra nova
sarO Sr. Angelo Francisco Ramos eslu- venda de Manoel Ferreira Lima.
quebrada de ambas as verilhaa pas seu snr.
mora na ra do Arago da boa vista t Deci-
galinbeiro jardim arvo es de Inicia bai-
&a para capim anoual piia um cavallot quem
n preteodei dirija sea Manoel GansalvesPe-
i'i-a Lia.a na ra nova junto a ponte da
Boa visto.
tsr Aluga-se o armazem do sobrado de a
andares as 5 ponas, largo da Ijjreja de N.
do rerce.ptimo para qualquer estaba
danteam Olinda queira pr curar na toja de
fazendasn. 17 na ra da cadeia do Recife uns
mpressos vindos da Babia.
Avisos Martimos.
PARA O MARANHAO' sabe em poneos
das o Brigue Escuna S. Jos; quem quiser
carregar ou ir de passagem dirija-se a Del-
fino Gonsalves Pereira Lima, na rua nova
D. aa ou a I irmino Jos Felis da Roza.
PARA A BAHA o bem conbecido I late
Flor da Larangeira de pri neira marcha ,
forrado de cobre sabe impreteriveimenle no
firo do correte quem quiser carregar ou
ir de passagem dirija-se a rua da cadeia do
Recife luja de hiendas n. 17.
PARA LISBOA at 4 de Main prximo o
muito velleiro e hem conhecido Rrigue For-
tuguez Feliz Destino Capito Jos Francis-
co Lessa, quem quiser carregar ou ir de pas-
sagem dirija-se a Francisco Severiano R-
bido ou ao Capito na praca do Commercio.
na
tsr Alpista novo o quarteirao a 880
travessa do Rozario venda D. !*
ar Urna casa em Olinda de pedra e cal
com 4 quartoa duas salas na frente e urna
airar e coiinba fora : a tratar na praca da
sssr Urna propriedade de trras na ribeira
do rio Serigi da comarca de Nazaretb da Va | Boa vista botica D. 10.
ta ao p do engenho Canga no lugar chama- W Urna canoa em bom
do Pira com mil bragas de comprimento e
de
lelo
praca
Que fazem Gaskell Jolmston & C. ,
por intervenco do Corretor Oliveira do
mais esplendido ?ortiraento de ferragens tinas
e dos meP.ores gostos e mais proprios para
ete mercado asquaes s ven-lero sero li-
ii) i les em quinto a precus sendo esta cir-
cuusiaucia e a de suas bois qualidades re-
coroendaco bastante para animar os compra-
do) es principalmente os caivetes, navalbas
de barba Ihesouras lindos faqutiros de
mogno conlendo aparellios de lacas e girlos de
cabos de prala alema &c. sabbado 24 do cor-
rente as 10 noras da manb no seu armazem
da rua da Cruz. Adverle-se que este leilo
be em conlinuacao do elfectuado no dia 2o.
tST O annunciadj di algodo da Barco
Helena arribada com agoa aberta a este porto
le irrvf nto f or ser lageado; tr.ita-se na
da Independencia luja I) a.
Uj* Dr. Joaquim Vilellode Casro Te-
tares mudou a sua moradia para a rua do
Livramento segundo andar da casa D. aa do
Sr.Uliveira Maciel depositario geial.
S3T Miguel Augusto de Oliveira eilando a "asua v'aSem de R1Daim a Liverpool he
1 1 lir para o Rio de Janeiro > nio poden- ^ffectuado no armazem prximo do da alian-
do i.t-ssoalnjenie despedir-se de tedji seus dega nova e nao dentro do inesmo armazem
AmigOJ pede o queiro rlesculpar e o He- conao Por e 'ol annunciado;e ser con-
lece seu prestido naquella Coi le. tinuado sexta feira aJ do coi rente a 10 boras
S25- Rcga-se ho Snr. Jos Pinbeiro Velho da ma"b em ponto.
Cabial baja Ue annuiiciar a sua mort>da pa-
ra se II.'' tallar.
tar <~> Sr. Jos Mara Monteiro queira
35o de largura, com 4 cazinbas de taipa
madeiras corladas para levantar |um engenho
de 60 palmos casa de caldeira e de purgar ,
alero, deste terreno tem mais outros anexos a
mesma propriedade pertencentes ao mesmo
dono, que igualmente se vende juntamente
com estas ; ns rua do Vigario n 7*
urVinhode Bordeaux em quutohs a
45,ooo ; em casa de A. Hosch na rua da ca-
deia D. 17.
un prelo de idade de ao annos .ro-
busto bom traballiador de todo o servico ,
urna uegrinha de idade de >4 annos cae
muito bem engomma sofrivel, he recolbi-
da e muito deligente e um mo'ecote da
mesma idade 5 na rua velha n ^5,
tw Seis quadros e dous -espelhos peque-
os e muito baratos ; na rua das trinchei
ras casa terrea ao p da venda se dir.
csr Tinta verde a ?4 a ',Dra a retalho ,
eembarrisa 2oo olio de linhaca a i\a ,
tabaco simme da Baha em latasa3io, e
em retalho a 36o pilulas da familia a to rs.
cada urna papel de peso de diferentes qua-
lidades a a,ooo a meia resma e a 10 rs. a l'o-
Iha v outros muitos gneros a preco cona'
modo no largo do Terco D 4-
vj- Urna morada de casa terrea sita na
ruados Martirios D. 9 com 3 portas defrente,
duas salas 3 quartos sotio e urna meia
uzo, que oarre-
ga um milbeiro de lijlos de alveoana
no
estaleiro de Joo de Brito Correia atraz da ri-
beira.
Escravos Fgidos
cr Joo de nacao angico de idade de a8
annos alto grosso do eorpo beicos gros-
sos ps grandes, tem a cabeca do dedo gran-
de e minimo de um djs ps cortados bas-
tante conhecido por ser padeiro e ler traba-
Ihado en muitas padarias quem o pegar le-
ve a tua dos Martirios L). 11 que ser re-
compensado.
tsr Desapareceo no dia 7 do correnteuma
negrinha de naco cassange de idade de ifj
annos de nome Theresa levando vestido de
riscado encarnado, e um panno da costa ua-
do tem rosto redondo olhos grande, os
dous denles da frente abertos, da parte da
cima em cada orelha um carocinho no lu-
gar dos brincos e do lado esquerda uns ciro-
cos que pareceos landruas; quem a pegar leve
a ua dos Vlartirios no segundo andar junto
a Igreja que ser gratificado.
tsr No dia i7 de Junbo de i8a4 da re-
guesia da escada fug>o um escravo creoulo de
nome Cmele de idade de ai annos secco
do corpo nao muito alto pernas finas e
um tanto arquiado as pazes largas, um tin-
to barbado e fanlioso na falla denles tmi-
dos testa largt e o cantos mei is altos olhot
- I jv ljm mi ; i o u. lquiuj luc i nilin UMIIM
agoa no fundo do quintal que bjta para rua des na fljr do roJW co C(,m:Jrj0
do calderero rende 18 000 por me. ; a tra- ,em a bocJ meia berla ^ grosS(Jj e vef _
dirigir-se a rua do Vigario casa n. 8 onde se
Ihe deseja fallar a negocio de seu interesse.
fc^S* O Sr. Francisco Pereira da Silva ,
queira dirigir-se atraz do Coipo Santo n.
tt que se oeseja fallar.
Compras
Um molatinho para pagem de idade
de 1 j a i5 anuos, paga-se bem nao leudo
vicios e urna escrava que cozinhe e engor-
me bem ; na rua de agoas verdes D. 38
%sr Urna venda que esteja em bom local ,
tar no atierro da boa vista na botica do Snr.
Morera.
135" Um escravo de nacao mocambique, de
bonita figura bom coznheiro e urna escra-
va de idade de ao annos engomma liso co-
zinha o diario de urna casa; na rua direita
. ao lado do Livramento.
l>' Vinho de champagnhee de Bordeaux
Ianco e tinto de superior qualdade ; na rua
da Cruz n. to.
melhos e nariz afilado ha noticia de andar
pelas ptrtatdjviil; quen o pa,;ar leve ao
engenhojVIueupinlio ftvguesia di Ijuarass a
entregar a Francisco Antonio da Sales que
dar 100 000 de gratifica,o.
KST Roga-se as authoridades policiaes e
capites de campo pessoas particulares, qua
aprehendo por ouJe for vista a preta de a-
me Mara de idade de 4o annos. alta, ma-
gra denles abertos ladina como creouia .
Ura capote de barragana verde e todo levou vestido de chita cor de ganna com jl
forrado de baelaemmuuo bom uzo e urna res encarnadas cora babados largos foi es-
fiaPsaeditr V4 ne3U TyPgra" ava de Felippa moradora o Tot onde he
__ .," casada com o preto Jos cassange, e tem um
3* L/m casal de escravos de bonitas Ggu- filho de nome Vicente em casa de Joao Paulo
ras a preta cozmha engomma liso lava
t*' A Barca Ingleza Ellen arribada a este proprii para elTeitos da trra e que esleja
poito coro agoa abena na viagem de Bombay bem afreguesada, faz -se lodo o negocio, quem
para Liverpool precisa de fundos para os tiver annuncie.
concertos necessarios para seguir a sua va- isw Urna obra de Breviarios, que esleja
gem paia Liverpool em lastro por nao estar em bom uzo ; em Olinda 110 seminario cu-
em eslado de ir com a carga ; quem quiser biculon.a das obra novas ou annuncie.
adianUr os ditos iundos com Stguranca sobre ur U.na porco deencharoers de 20 a 3o
o casco da n.iMi.a Barca uirija-se aos Consi- palmos de comprido sendo das qualidades
gnatarios Crabliee Hc\worlli & Coropanhia seguinles ; massaranduba larangiuha pe-
ina da Cruz n. 43. lia ou carrapalinho, na rua da praia sena-
tir JNu dia 47 do concille pelas 4 horas da ra do Ca dial.
tarde se hade ai rematar, poi venda peran-i ____________________________________
te o Ur. Juiz do Civel da piimeira vara urna V* A
morada de casa terrea de peira e cal quintal!____________f CllddS
murado sita na rua do Amparo da Udadej ^_ r**n*ni r a a c 1 j o~Z
de Olinda, peiihoiada por execuco do le-1 CAU J.LLAS da Sociedade tortuna
percas e danos de qu/ilquer pessoa qUe a liver
encapada maliciosamente.
ar O abaixo assignado generosamente
co coromodo; na rua da cade,, do Recife gratificar a quem aprehender ou der noli-
ca de uro essravo de nome Joo, que a um
Lima Jnior no caes da Alfandega.
Cera de carnauba em sacos por pre-
ksr
Unraporcaodepipas vasi.s propras mea fujio, com os sgnaes sepunU alto
para desmanchar em obras e barril de 5 em
Fer-
secco do corpo cara redonda pi grandes ,
a orelha esquerda furada por ja ler uzado de
lente Coronel Amonio Joaquim Cuedei a i Typografica, da Lotera da THEATRO, que
Antonio Jos da S. Cruz e Sua mulher 5 os ^rre imprelenvelraerile 110 da 5 de Maio ,
pretendentes compaievo as Horas indicada* 6an'ado a vigsima parte dos premios, ca-
na rua da Aurora 5 casa da residencia do bendo "'orie deb OO0'T ,rese"l0S mil r,s'
mesmo Juiz, Ia P1*^0 de 46 "esta I ypograGa na praca
cr Joaquim Jernimo Brabo lendo tido a ^Pendencia n. 20 na rua larga do
aviso da Cidade do Porto de iLe ser enviado J^T' ^ d fmiudfa9MD-7 "a r" do
para esta t idade nma encomeuda, e urna caria Cl,e8, loJa de faie,,das D* 9 do Snr' Mew'
srguta e como a nao recebesse e ignora
em que navio veio por issu roga-se a qual-
pipa ; a tratar cora Manoel Goosalves
re^LlTm;n,;;,rU|di,Se,,'Z,]aVelh "> 35 >riaco, de naco angolaraas parece"ereVali
annT tm filt m8? "5 h *. c-rnke.ro e por mu.to te!
wm^ q**l f?' Po corlou carne ero ura assouue na camboa
enio 9QT P ,dCrmo Junl a 'nda d *< Jo^ Lour.n-
-^*> p.,.;,',. r t'0| e ltimamente no assougue defronle do
Peines de massa para marrafa a 4o quarlel de p|cia do JujJ he5cobra(Jor Q Sur#
ra n n,r .I;.. J. r I ^...i. v unu uu IUM IIC CUUI dUOr O Ollf.
,uYc.b'rT "deururusi; *')M *" r-rse i"u,u'i hr"
e qne anda calando no ttecife e Ulioda.
Marcelino Jos Lopes.
; tes
e na de relojoeiro.
Urna escrava moca
, sera vicio sabe
I
na pracinha do Livra-
coznhar engommar e coser ao compra
quer pwsoaou reparticao onde se atha dita I, ,.'. .
* dor se dir o mutuo ;
uicomeuda e carta, que aiinunciem para ser i t-
__^....; .. j \.i 1 ment sobrado por cunada lo;a que tji do
procurado, ou dirnao-te a casa de .Manuel ,, J
; i 1 *:i l *r lleicuiauo.
Licosalves da oliva queachatao quem a le-
< tba e para tooas as uespezas.
ks*r Quero quiser 100,000 a juros sobie
pinhoie& ce nuto annuncie.
lar t^ueru anr.unciou querer comprar um
,-me dinja-sea la da cadeia laja de Jos
' ;na ue Souza.
t3F Quem annunciou querer comprar
piano dirija-se a tua do \ gario J. 35,
.- '!e sempre lem ptimo sortimeulodellcs.
r Quem annunciou queier comprar um
o dirjja-seao depusilano geral na rua
.ora.
da cadeia
de nome
esr Roga-seaoSr. Carcereiro
eOlinda, declare se esta preta
atharioe. he da Costa ja id.isa, alta e meroi5i.
sr Uro negra mo?a cozinhao diario de
urna casa sein vicio algum vende-se por
que o seu snr. retira-se para tora da provin-
cia ; na rua da praia I). Q.
tZT Urna venda as 5 ponas, com pou-
cos fundos c com excedentes commodos para
familia ; a tratar na mesioa rua L). 17.
%^r Um bonito rnoleque ; na praca da boa
vista D. ai>
ESr" Cobertores da algodo e redes coro
varandas, esero ellas, tudo feito com muiu
delicadesa e perfeico ; na rua da soledade
na casa em que falleceo Fre Manoel Barbonho
CT l'orquinhos da china mu galantes e
^ ^ Recife ruada Cruz n. ia escripto-
ro de Jos Antonio Gomes Jnior continua
a vender-se por preco coromodo sacas cora
alqueire de superior farinha ^de mandioca mui
fiua e alva seita na Muribeca.
tsr Urna escrava de angola de idade de
ao annos faz lodo o servico de urna casa e
, tem principio de engommar e costura a vis-
la do comprador se dir o motivo ; no atier-
ro da boa vista na priroeira venda que fica por
baixo do sobrado amareio.
uy O Hiate Brasileiro S. Antonio Flor
:do Brasil, de conslrucco brasileira e de
fxceiiente marcha a tratar na rua da Cruz
n. 4t ou a bordo do mesmo deroote do arial
de lora de portas.
&ar isiehas prelas de Hamburgo grandes
e baratas ; na la do Vigario n. ab.
tsar Urna boa venda com poucos fundos ,
na rua direita 14 que bota o fundo para
o o.lo da penha t e vende para ambos os la-
dos boa cacimba dentro, e com commodos
para seis pessoas a uinbeiro ou a praso ,com
00a tirroa e lambem se recebe parle do im-
porte da dita em faiendas ao comprador se
dir o motivo e se tai ver as grandes vauta-
gem ; a tratar na mesma.
ssr Duas toalhas de lavarinto de brelanha
de linho toda aberta rom ramagem de bom
lUoviiiitiiito (Jo Porto
SABIDAS DO
COi\TL\UAgA0> DAS
DIA ai.
RIO G. DO SUL; Patacho Brasileiro Nave-
gante Cap Jojuim Francisco do Espiri
to Santo carga dilferenles gneros.
EPsT.tADOS JNO DA ai
DA COSTA DJ LHIL tendo .ahidadeN.-w
Bedford ; 3a mezes Galera Amaricana
Java de api tonel.Ca* George JNe ,
e-iuip. at carga ateite'^ peixe ao dita
Capito vem refrescar.
por preco coromodo ; na rua da niueda nu- Jgosto por pre^o coromodo ; na rua do Ca-
'jbugi loja de miudeza* junio a botica.
ERRATAS
Do nosso n. de hornera no Communicado
assignado por A no logar em que se l
- arontosos apodos leia-se assim affron-
losos apodos, dizia um deixe-me ver esse
monslro- outro-vejamos esse malvado _
daqui ouvia-se nao ha dnvida que he u^
tyranoo dali he a onca que sabio ,
seuo eem 6m repetio todos he a co,
de Fr. Vital. b"
RLCIFE NA TiT. DL M. F. DE F. 184

NUMERACAO INCORRETA


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6EFQAJ9J_90X91H INGEST_TIME 2013-03-29T16:32:40Z PACKAGE AA00011611_03763
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES