Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03760


This item is only available as the following downloads:


Full Text
[i Anno de 1841. Te ^a Feiba
Tudo gora depanda da nos meamos; da nossa prudencia, mod.ra-
5 o, eaueqna: connuenaos como principiamo, a seremos aponUda
com admirad entre as iNaces mais culta*.
Proelaraaco da Assemblea Geral do Brasil;

oesta Tvpograha niad.sCru.es 0.3, na Praca da* Independen-
na, n. ; e 38, onde se recebem correspondancias leealisadasV an-
iS^'J^SS?* Ut9t^Si &ot Wii as.ign.nU.,.
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTRES*
Cidade da Parabiba e Villas de sai preteneo .' ......
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.......
Dila da Fortaleza e Villas dem..............
"je ie ii,nJn*...................
%d* d CJImda......................
VIH. dei>. Anto......................
Dita de Garanhuns e Povoaco do bonito.........
Ditas do Cabo, Serinhaem, Rio Formozo, e Porto Calvo.
Cidade da Alagoas, e de Macei............
VUJa de Paja de Flores.....................
Todos OS Correioi partcm ao rneio cita.
Se. a Sextas faias;
Todos os das]
Quintas letras.
lo, e ?4 de cada mes
i, 11, e 21 dito dito
dem dem
dem 13, dito dito
PHaSES DA LOA NO MEZ DE Aun.'
La Chei. a 5-asnh. e 8 m. da tard.
Quart. ming. a i3 as 7 h. e 4a m. da man.
La Nova a 01 as O h. e 10 m. da man.
Quart. cresc. a a8 as t b. e 36 ra. da man.
Mar* thcia para o dia ao de A'/ril.
As 3 horas s 4? minutos dt raanh!.
As 4 horas a t minutos da Urde.
20 aB Aiuil, Num.Sj.
CAMBIOS. abril 18.
odres...... ?i d. por 1 ooo ced.
U**'......80 por o|o premio por metal offareeido
>iii?% '"" ,M? reJ* p0r fr8nC0, ComP- Vcndaf
UUKU- Moedadeb^oo reis, vethas 14^-700 laaao
,)i,M ., "Tas 14^5 00 14^700
WAT. d" -de kJ?, 7* "!,0- 8'<
rn\ t A Fatacoes Krasileiros 5 i^fctlo i#-oj
Pesos Columnarios------.- 1/6S0 1^730
,, Ditos Mexicanos ------- 1600 tftao
JJptf** ....."......i>46o i|489
Deic. de bb. da Alfandega 1 i|8 por loo uo mes. I 010
dem de letras deboas firmas 1 ip a 1 i|4
Moeda de cobre a por 100 de disc. a0 par
Uedulas de pequeo valor jp 0|o a o\o
DAS DA SEMANA;
19 Segunda N. S. dos Pra.eres--Audiencia do Juis de Direilo da aj
vara.
ao Terca S llildegan.la. Rellano e audiencia do Juis de Direito da 1
vara.
ai Quarta S. Ansulmo *rs. -- Aulien:ia do Juizda I), da 3. vara,
aa Quinta S. Sjter e Caio Mm. Audiencia do Juis de Direilo da 3.'
vara.
a3 Sexta S. Jorge II. -- Anuencia do Jai deOdu.v.
i4 Sabbado S. Fiel de Sigmiringa. Rellacio audiencia dtJuiz de D.
da 3 vara.
18 Domingo do Bom Pastor S. Marcos Evan*.
ASSEMBLEA LEGISLATVV PROVIN-
CIAL DEPERNAMBUCO.
Acia da a5. Sesso ordinaria da Assemblea
Ir'gislaliva Provincial de Pernambuco aos
4 de Abril de 1841.
Presidencia do Snr. Dezembargador Maciel
Monteiro.
Feila a chamada acharo-se prsenles %\
Snrs. Deputados, faltando os Snrs. Meira ,
Urbano, Manoel Cavalcan'e. Alvaro, Pere-
grino, Vieira de Mello, Reg Monleiro,
Wanderley, Tibnrlino t Barrozo JMello, e
Mesquita.
Expediente : O Snr, primeiro Secretario
leo huma parteci(>aco do Snr Fessoa de
Mello de que cessava de comparecer por par-
tir para acorte; ficou a Assemblea iuleira-
da. Dous officiosda Presidedcia o primeiro
aecusando tur recebido a lelaco dos Membros
desla casa, que assisltro as sessdes no mez
de IV a ico, prximo pussado; inleirada: o se-
gundo acompanhando bum oulro dovice-
Jjrector do Seminario de Olinda, infor-
mando que se nao tem admittido aoidem al-
guroa com exames feilos por pessoas por elle
scplhidas ; aoSnr. Lopes Gama que ha-
\a requerido tal informa^o. O Snr. Lo-
pes Netlo roandou a mesa o seguinte reque-
rimento Tendo-se retirado para o Rio de
Janeiro os bnrs. Deputados Pessoa de Mello ,
e Reg Monleiro requeiro que pelos canaes
competentes se conviden mais dous Deputa-
dos Suppleules para servirem na presente ses-
so- e em additamento a este o .-e,;uinle do
Snr. Peieira de Brito que se conviden, seis
Suppleles sendo ambos apoiadose postos em
di&cusso Ij approvado o primeiro c regei-
tado o seguudo.
Ordem do dia,
O arligo 3o da lei do orcamenlo fui ap-
provado e o seguinte additivo do Snr. Men-
des para ser collocado onde conviesse Com o
los, Mi de Caridade spis cuntos de res -
Osartigos.il, 3a e33 foro approvados. O
tilicoii poslo ,eai discusso, vieao a mesa
as seguinles emendas : do Snr, Lopes Nelto -
Suprimi-se^as palavras Dos quaes at Li-
moeiro Uo Sur. Peixolo
das palavras quarenla co
lo-Naemepia do Snr. Mavignier suppri-
mio-se as palavras e outro at exigem
Depoisde apoiadas e postas tembern em dis-
cusso foi approvado o artigo a primeira
do Snr. Lopes Nelto a do Snr. Aguiar, e
regeitsdas as outras com o arligo additivo do
Snr. Mavignier. O Snr. Lopes Netlo man-
dou a mesa a declaraco de que tinlia votado
a favor da emenda do Snr. Mivignier acerca
daiundacode huma priso penitenciaria e
o mesmo fez o Snr. Carneiro da Cunha. Pos-
to em discussao o arligo 35, viero a mesa as
seguinles emenda do Snr. Peixolo de Bri
lo Diminuasse no quantitativo i;q56U3o3 -
do mesmo Sor. Depois da palavra Cidade
do Recile diga -se Olinda e Afoaadosi e e-
liminem-se as palavras do artigo al povoa-
co, e o mais como no artigo-do Snr. La-
pes Gama onde se diz e da Cidade de O-
linda -subs'.ilui-se assim e mais 16 Un-
pioes para a Cidade de Olinda o mais como
no artigo Depois de apoiadas e posta em
discusso foi approvado 0 artigo com as duas
emendas do Snr. Peixolo de Brito, e regeita-
da a do Snr. Lopes Gan>. O artigo 36 pos'.o
em discusso ficou ad'do por ter dado a ho-
ra, e pedirem BlgunsSars. a palavra, tendo
de 36U7ao reis despendida pelo mesmi Pre- dente oIB.-io.
feito desde a3 de Desembro do auno prximo
passado at o (ira de Fevereiro ultimo ,
com o sustento dos preses pibres de Jus-
tica.
Dito Ao Prefeito da Comarca do Rio
Formoso coromunicando-lhe a expedico da
ordem supra.
Dito Ao Comr.andante Superior da
Guarda Nacional do Recife pira man 1 ir
despeusar do servico o Guarda di segunda
Companbia do secundo Bitalblo Antonio
Francisco de Moura visto ser usompitive
o rn sino servico com 03 deverea qae elle le n
a cumprir como primeiro Escripturario da
Reparlico dos obras publicas.
Dito Ao Administrador Fiscal das obras
Publicas, communicindo-lbe a expedifa da
ordem supra.
Dito Ao Director do Liceo, comun-
cando-lhe que foi prvido ni Cadeira do
Grammalica Latina de Nasarelh o Padre
Joaquina Cypriaao Biserra de Mello, appro-
vado, e proposto em primeiro luar pela Caa-
gregac.o do Liceo,
Dito Ao Reverendo Provincial do Cir-
mo pira em cumprimento da Uesolujiodi
vindo a mesa e sido apoiada a seguinte emen- Assemblea Provincial informar se as elei-
da do Sur. Peixodo de Brito Diminua se no cues dos Empreados da mesma Orden forjo
quautitativo quatro contos de reis, e suppri-
ma-se da palavra e sendo al a fino O Snr.
Presidente levantou a Sesso depois das duas
leitas no lempo que marco os seus Estatutos,
declaraudo qual a pena que resultar deve
no caso deommissio e enviar urna copiada
____r. J \...~__.. J. r<___-. j. n_'_^. j_.
horas da tarde dando pira ordem do dia cesso do Convento do Carmo, e di Regra doi
a mesma de boje.
i'liom jz Antonio Maciel Monteiro, Presi
dente.
Carmelitas.
dem do dia 16.
Officio Ao Commandante das Armas
Firmjno Pereira Moateiro, primeiro Se- communicando-lhe que a Presidencia tem
cretario.
O Padre Joaquim Rafael da Silva, Secreta
lio Suplente.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do da i do corrente.
! concedido licenca ao Soldado do ierceiro Ba-
' tallio de Artilheria Francisco da Reg Bsrros
continuar os seas estudos de
no Liceo desta Ci -
Brrelo para
Francez e Geometra
dade.
Dito -- Ao mesmo pira mandar por em
Liberdade a Francisco Filippe viado entre os
Officio Ao Commandante das Arrais, [recrulas da Provincia da Paraiba visto nao
para mandar demittir do servido Mili taro pertencer ao numero dos mesmos recrulas ,
soldado do Deposito Manoel Rodrigues do e ler sido remettido por engauo.
Nascimento visto nao estar as circunstunci- D10--A0 Inspector da Thesouraria das
lo de Bii:o-depois as de ser recrulado, e pertencer ao Ierceiro Rendas l'rovinciaes, enviando-ihe a conta da
coatos de reis diga- Batalho da Guarda Nacional do Municipio, despesa com a illumioaco do caes de Pala-
se applicando-se desta quantia qualro con- como vem de representar o respectivo Com- ci desde a de Dezembro prximo pasillo al
1 de Fevereiro ultimo, que foi temettida pe-
lo Commandinte da Companhia de opera-
rios, a hVn demandar pagar, a su* impor-
tancia a Mesquita & Dutra.
Dito Ao Commandante da Companbia
los de leis para se concluir a cadeia da Co- mandante Superior.
xrarca do Brejo da Madre de Dos ; eoma-i Dito-- Ao Commandante Superior da
js como no artigo do Snr. Aguiar Inclu- Gnarda Nacional do Recife, coaamunican-
sive a prompta construyo da estrada da Ci- do Ibe o conleudo no precedente officio.
dzde de Goiana ao Engenho Goiana Grande ; Dito Ao Commandante das Armas com-
200,00011 reis do Snr. Mavignier o seguin- municando-lbe que acha/ido-se emprrga- de O.erario, conmunicando-lhe o conteudo
te arligo additivo-o Presideoleda Provincia dos no Destacamento da Comarca do Bonito no precedente officio.
fica riictiregado de faser levantar a planta a5 prafas engajadas para o Cotpo de Polica, Dito--Ao Presidente interino di Relaco
e mais planos de huma priso penitenciaria, foi desped lo do mesmo Destacamento igual cjnimunieando Ibe que a Presidencia em data
huma csa de correigo, e huma casa de re- numero de G. N. de \\ do correte conceded 5 meses de liceo-
ugio e de mendicidade, leudo,por base o sis- | Dilo Ao mesmo, significando-lhe que ca na forma da Lei ao Bacliarel Firmino
itn.a de Philadelphia e outios anlogos es- tendo de parlir para a Corte na qualidade de Pereira Mouteiro Juiz de Direito do Crime
labellfcCdos na America com os melboiamen- L'eputado Assemblea Geral Legislativa o da Comarca do Cibo pira ir a Corte do Rio
los boje introdLzidos com os progressos da Major Jos Maiia Ildefonso Jacomedi Vei de Jjneiro.
sciencia ; hem assim os regulamentos adopta- Pessoa Director do Arsenal de Guerra ; hon-
dos a laes casos, com as 1. ( dili.'iicoes que o ve a Presidencia por hem noaiear pira oso bs-
paiz e a legtslato \igenle (xigem ; contraclar tituir na referida Directora ao i e..ente Co-
a compra uos teirenos neoessarios ; fase* o or- ronel de primeira Linha Trajano Cesar Bur-
tf amento demonstra ti vos das despesas a lser (lamaque.
a construeco de laes casis, e com o pessoal j Dito Ao Inspector ds Thesouraria de broa da Assemblea
para por os Eslabelecimenlos em andamento : I Fasenda commuuicando-lbe o conteudo nos fim de servirem na presente Sesso conforme | Cirmo e o qual o mes ojo prvocial salis-
fcubtuellendo ludo a approvaco desta Assem- 'dous precedentes officios. resolveo mesma Assemblea. l'asendo as exigencias que Ihe loro feilis e.a
Assemblta na prxima Sesso As despesis i Dito-- Ao Inspector da Thesouraria das Dito Do Secretario da Provincia ao da j virlude da resoluco da mesan A. re net c
para a txecussodas presentes disposicoes se-Rendas Proviucies, para mandir salisfaser a Assemblea Legis-laliva Provincial communi- un documento compobratorio diL-jatii.Jj
jro feilsf COtn aconsignaco roarc.da para as! Uiaz Antonio da Cnnha autorisido pelo Pre- cando-lhe deorJemdeS. Ex. o Snr. Pre-,dos acides EmpregaJos da referida ordem ,
Igual communicico foi dirigida ao Ins-
pector da Thesouraria das Heuis Provin-
ciaes,
Dilo A Cimara Muni'ipil do Recife para
expadir com urgencia Diplomas a dous Aleoi-
Legislaliva Provincial
Dito-Ao mes no envianlipira ser pre-
sente a Assemble Lgis!3tiva Provin-iil, e
informaco dada pelo Juiz da IrmmdaJo'de
Nossa Senbord do Livramenlo, acerca das
Loteras cotice lijas a mes ni Ir.nmhl;.
Purlaria Ao Coamia Unte do Urgua Es-
cuna Niclberoy pira seguir pira o Rio de
Janeiro no dia i<)do corrate e levar a seo
bordos Exms. Senador Pedro Je Anujo Li-
ma o ex-Presilente Francisco do R-,;o Bar-
ros o Douior Antonio Peregrina Maciel Mon-
leiro Diputado a Assemblea Geral LfgtiLA-
va eo eputadi Provincial Franeisco da
Paula Cavalcante de Albuquer.jue LicarJi.
Dita Ao mesmo pira raceber a seu bor-
do e entregar na Corle a ordem doExm.
Ministro da Guerra o primeiro Clete Jo
Martins de Moura que Ihe S9r remetido
pelo Commandante d s Armas.
Dita Ao Inspector Geral das obras pu-
blicas para por a dis^oiicio da SocieJide da
Medicina as duas Sallas do Fdificio do aiilio
Liceo que ficaro desocupapu depois qm so
fizero os arranjos precisosos para os trabilbos
do Jury.
dem do dia 17.
Officio Aoluspector da Thesouram de
Fasenda traiismittindo-lbe pira ter o con-
veuienle destino o aviso de urna Lettra de
56U8J7 reis sacada pela Thesouraria da
Provincia das Alagoisem favor do Capilo J.
A, da Costa por conta dos direitos diquella
Provincia nesla arrecadados.
Dilo Ao Administrador Fical das obras
publicas para mandar substituir por outro o
Calceta q' se acliava empreado no servico do
Hospital Regimental visto ter adoecido.
Dito Ao Commandante dis Armas com-
municando-lbe a expedieco di ordem supra.
Dito Ao Engenheiro L. L. Wauthier ,
respondendo-lhe que a Lei nao isenta do
recrutamento os individuos empregaias como
Irabalhadores as obras publicas s por ven-
tura elleg nao liverem e n seu Javor algumiy
das excep;5es marcadas na meses Lei} e
que a vista disto deve e nprejar nis trabi-
llios a seu cargo aquellis pessias, que nio es-
liverem no caso de ser recrutadas.
Portara -ao Commandin'.e d> Brigie Es-
cuna Niclberoy, pira dirigir-se aTnesoura-
ria de Faseuda qa vespor. de sai saidi. e re-
ceber um e.nbrulho com 5j, jjjU rs em notas,
que pela mesma Tuesouririi sao remedidos
ao Tnesouro publico nacioml.
Officio Ao Inspector dt Thesouraria do
Fasenda, communicmlo-lbe a expedico di
ordem supra.
Portara Ao Director interino do Arsenil
de Guerra, para faser receber nos respectivos
Armasensos objectos de armamento e equi-
pamento que Ihe forem enviados palo Cim-
mandante Geral do Corpa de t'olicii e que
excedeo do Cstado completo do msalo Corpa.
Officio Ao Commindiule Gsral do Cor-
pa de policia communicaud j -liis a ex 1 iJi.'cao
da ordem supra.
Dilo Do Secretaria da proviticiao da
Assemblea Legislativa Provincial, eu?uiilo
para ser presente a mesma Assemblea um of-
ficio do Reverendo provincial dt orda o do



h I A R 1 O DE.
P ERNA MBUCO
lidas em um grosso volumede oita- Marcos Beterra Campello.
i Manoel Cavalcanti d'Albuqnerque Jaboatao
rege, ron
-o em lalim.
THESORARIA PROVINCIAL.
EDITA L.
O Jllm. Sr. Inspector da Thesouraria das
Pendas Provinciaes manda fazer publico
noe, em virtudeda Lei,, peranie o Tribu-
da I da tnesma Thesouraria se ho de arre-
tratar em hasta publica a quem mais er
nos dias 5, 7 i e 8 de Maio prximo vin-
iJouro pelas II horas da manh os segua-
te Impostofl t
I* Dou8 mil res por cabeca de gado que
or consumando.
2. Dizirco de gda vaceum e cavallar.
A arrernatacao de cada um destes rendi-
rxentos ser feita por lempo de tres anuos
contados do 1. de Julho de ifc?4' a 3odeJu-
nho de 1844 e dividida segundo os diversos
Municipios da Provincia reuninda se ao de
Flores, o Julgado de Tacara t e ao da Boa-
Vista o de Cabrob.
As pessoas que se proposerem a estas arre-
ir a taces compareca na Sala das Sesgues do
.esmo Tribunal nos dias a cima indicados ,
munidas de Fiadores idneos.
E para constar mandou o mesmo Sr. Ius-
|n 1 ior affixar o presente e publicar pela
Jm prensa.
Secretaria da Thesouraria das Rendas
i loviucises de Pernambuco i. de Margo de
1841*
O Secretario
Luiz da Costa Porlucarreiro.
Justira Civil e Criminal, resolvido que ovenienle de hura Acuda formada em hum
Diversas Repartices
Manoel Joaquim da Costa.
Manoel Carneiro da Cuaba.
Manoel Pires Fzrreira.
INicolaj Rodrigues da Cunha,
Nazaro d'Araujo Silva,
Nuno .Mara de Seixas.
Nan izo Joi dos Sanios.
Ur. Nuno Ayquede Avlllos Aunes de Brito
Inglea. S. P. M.
Onofre Jos da Costa.
Onore Jos da Costa Jnior,
Pedro Jas Cardoso.
Pedro Jos Nunes.
Dr. Pedro Dornellas Pessoa.
Paulo Leito Loureiro ie Albuquerque,
Pedro Ignacio liaptsta
Patricio Jos liorjes de Fritas.
Prxedes da Fonceca Coutinbo,
Pedro Jos de Mejlo.
Policarpo lunes Correa.
Pedro Dias.
Profiro Antonio Esteres da Silva.
Pedro Marcianno.
Pedro Pinto de Miranda, Sede Olinda.
Pedro Francisco Beterra. Maranguape.
Paulo JosdeOliveira.
Padre Pedro Mariano FalcSo, Itamarac.
PedroCavalcau de Albuquerque. Aliona-
dos.
Dr. Pedro Francisco de Paula Cavalcanli de
Albuquerque,
(Continua.)
A ASSEMBLEA PROVINCIAL.
Temos notado que mui tarde se rene a
poder Judiciario proceda as informaces e
deligencias necesarias como for de direito ,
acerca das violencias felas aos Subditos Por-
tuguezes Jos Gog^alves Braga e Maria Del-
fina pelo Prefeito 9 Sub-Vrefeitos desta Ci-
d
transmiti a V. 9, o papis
base da mencionada resol uco da Assemblea
e ordeno-Ihe qu setn demora d o devido
andamento a este Processo que be da maior
importancia. Dos Guarde a V. S. Palacio
do Goverao de Pernambuco en 1 j de Abril
de i'41. Manoel de Souta Tmera. Sr,
Juitde Direito interino da a. Vara do Crime
desta Comarca Antonio Joaquim d Moraes
e SiUa.
lllm. e Exm. Sra-Hontem portarle
me foi entregue um OAcio de V., Ex. datado
de 14 do correuta em que nu ordena;
proceda contra o Prefeito da Comarca e os
Sub-Prefeitos desta Cidade pelas violencias
feitaiaos Subditos PorlUfluezes Jos Gancal-
ves Braga e Maria Deluna acompanhan-
do ao dito officio os documentos, em que o
Cnsul de Sua Magestade Fidelissima nesta
Provincia baseou a sua queixa j e em resol-
ta tenho de lever ao alto conhecimento de V.
Ex as seguintes coaderaces
Excellenlissimo Sor. em 3 de Novembro
do anno passado dirii a Presidencia hum
officio em que me queixava do Pieleito des-
ta Comarca e de Joo Germano de Paula ,
3. Commandanle de huma das Companhas
do Corpo Policial por motivos exarados no
mencionado officio o aual deve necessiria-
mentede existir na secretaria daGoverno.pe-
baixa cercada de maulan has e a .{,oaa bb,
de distancia da Recife em lempa ordinarios
pal abistesera Cuide oarn em ocsasias
de secca diminue sensivelmaute, e tanto qua
o Engeaho que se mova cam estas agas par
nossa Assemblea e que em alguns dias fi- Tdiado ao antecessor de V. Ex se serv.sse de
PREFEITURA.
Parle do da 18 do corrate.
Illm. e Exm. Sr. Das parles hoje rece-
idas nesta Secretaria consta smente que
fora hontem preso pela primeira patrulba da
Ucavista o preto Manoel escravo do capilo
mor Antonio Joaquim Ferreira de Sampaio ,
por Ihe ser apprehendida urna faca ; foi de-
tento no rallabouco.
parte do dia 19.
lllm. e Exm. Fora hontem presas pelo
Sub-prefeito da Freguezia do Recife Auro-
ra Maria dos prazeres branca e Josefa
Maria pereira da Silva parda por eslarem
em altas vozes a disputar com termos injurio-
sos e ofensivos morid ; foi solta a primeira,
e a segunda recolhida radeia por terido
rasa d'aquella a provocal-a ; pela sentinella
da ponte da Boavisla es pretos Geraldo ,
escravo do Reverendo Vigario desta Fregue-
zia e Vicente Ferreira livre, por estarem
brigando ; fora sollos : e pelo commissa-
rio de polica do Districto da Ribeira o cre-
euio Feliciano Benedicto do Sacramento para
a piimeira Linba por estar no caso ; foi ie-
iLtludo a baila paia ter este destino.
LISTA
Dos Cidedos da Comarca do Recife que es-
tao as circunstancias de ser Jurados no
presente armo de l84l>
^ ^ Continuado do u. antecedente.
Manoel Antonio Alves de Brito Cisneiro,
V'anoel Jos do asrimento. Maraaguape*
Manoel Jacome Rezerra.
Capilo Mf.noel Vieira da Cunba.-Iguarass.
Mancel Pertira de Moraes,
Manoel Araujo Cavalcanli Lins,
Mancel Gomes da Rocha.
Manoel Julio da Fonceca PinLo*
Mancel de Fraga Vieira.
Capilo Miguel Jos Pessoa de Mello.
Capito Moiioal Joaquim da Fonceca Galvo.
Manoel Bernardo I'erreira.
Manoel Cosme Feneira.
Manoel Gomes de Arocha.
Manoel Figueia Galvo.
Manoel Lobo de Miranda. Itamarac*
Mai.cel Cavalcanle Bezeira,
Capilo Manoel Joaquim Anlunes Correa -
A Bogados.
Marcelino Antonio Pereira.
Coicnel Manoel Cavalcanle d'Albuquerque
e Mello.
Mancei Jcaquim do Rgo e Albuquerque.
Mil'cel Jos da Costa Ijuiroaiats.
lYniiOel 'llitmz Oe Bario Cimpello.
Mtntel /. alunes Corlea Come.
Manoel J 111 lu.
Manctl Cciifa Goaes d'Alrceida. -Poco.
Aikktl Antonio Peieua.
Matlms Mtucea da bilva,
itiaicoiuio Aives VjIc-Hj.
iVintel li.i.tisco Mciiieiro,
Itii. Coi. ftii ctl iit frcuis Teixeia. S L.
fti.
naliza-se a SessSo apenas com trez horas de
trabadlo quando existem materias de gran-
de interesse, e poucos dias resta para as
sesses.
OS ASSASSIMOS.
H meres, que em todos os circuios desta
cidade seivede materia de conversaco a im-
pavidez com que os assassinos accommettera
a toda a hora e ainda mesmo de dia aos
cidados sam temer a justica nem a vigi-
lancia da polica. Antonio de Queiroz Mot -
teiro Regadas foi assassinado no logar da
Camboa do Carmo em urna noite de la ; o
Sr. Marcelino Jos Lopes tambem teria a
mesma sorte se o ferro do assassino Ihe fosse
empregado com mais segranos ; o Sr. Joo
Malbeus foi por outro reconhecido na sup-
posigo de ser o Sr. Gabriel Antonio*, e fi-
nalmente falla.se, que existem emboscadas
ontraoutras pessoas que talvez nao possa
evitar os buidos punbaes desses sicarios. Meu
Deus quem nos soccorrer /
Talvez nao erremos se dermos como cau-
sa primaria desses males a pbilantropia mu
applicada d'alguns Membros dj Jury que
fixa as suas vistas de compaixo so na fgura
desgracada do reo, fazendo abstraeco de to-
das as demais ideias que devia5 naquelle
instante occupar-lhe oentendimento. Urna
Senliora viuva lamentando a infeliz morte de
sen querido espozo Glbos orphos chorando
aUttad'um pao em quem linhaO posto toda
a sua esperaoca a patria teulindo a perda
d'um bom cidado e a repblica em im te-
mendo a desorganisaco da ordem publica ,
se a espada da justica nao cir segura sobre a
cabeca malvada dessa malvado Sicario !
Podemos tambem esmerar da policia algum
remedio a estes males, Bem sabemos que
quando o povo inmoral, ainda que a poli-
cia tivesse mais olhos que Argos nao obrara ,
quanto a oecessidade exige -. mas sempre ella
nos pode servir de muito nao com as rondas
i pois ellas pode.ro. sim acudir a um dis-
turbio mas naoet-ilar, que um cidado se-
ja victima d'um assassino que pode at vir
em boa pz hombreado com elle.
Julgavamos pois acertado 1 que o Sr. Pre -
feito da Commarca desse aportadas ordea9 pa-
ra serem corridos, logo depois de A-
ve-Marias as pessoas de suspeila ou mes-
ron lodos os cidados. Talvez pareca isio
contraro libeidade iodividual ; mas nao
eei lamente. A primeira le a salvaco do
povo. (^uem nao querer para bem publico,
para seu proprio bem, parar / um pouco e
deixar que ( com decencia j se deixa ver )
lbe corro a mo por fora as algibeiras e
por cima do colele /
L* por esta rasao que temos sempre cla-
mado por urna policia tixa j pois s assim
poderiamos alraucar o fim primario para que
ella loi creada.
TU US.
mandar proceder contra o Prefeito e odit>
Oficial : ora pela Ord, Liv. 3. Tit. 56 7
cosideiamlo-se inimigo caoital de outro o
(ju com elle teve ou tem feita crime em
cuja c'asse estou eu sem duvida para como
Prefeito da Comarca ; e determinando o Art.
61 do Cod, do Proa. Crim. que quando os
Juizes forem inimi;os capitaesde alguma das
partes, sao obrigados darein-se de suspei-
tos ainda nao sendo recuzados ; visto ,
que me acho inteiramente inhibido de proce-
der contra o Prefeito da Comarca como V.
Ex. me ordenou em seo Officio lisongeando-
me todava pela coafianca que em mim de -
poiilou.
Apezar destes precedentes que acabo de
referir, eu nao me acho possuido de animo-
sidade algum contra o Prefeito da Comarca :
queixei-meem desempenho do cargo, que
interinamente exerco procurando nica e
exclusivamente o cumprimento dis Leis :
julgo-meem consciencia ivrepiri obrar no
casoem questio e capaz de ddsprt-.ar quil-
quer resenlimenta particular que par ven-
tura exislisse ; porem receio que igual jus-
tica me nao faca os que me nao eouhecem ,
e se persuadan, que a imparcialidade nao o
meo norte observndoos meus actos alravs
do prisma d odiosidade.
liis o .iue tenho de levar ao conhecimenlo
de V. Ex a quem devoivo os documentos.
que se dignou enviar-me e que decidir
tomo entender de justica. Ddjs Guarde a V.
Ex. Recife 16 de Abril de i4l. lllm. e
Exm. Sr. Manoel de Souza Teixeira pre-
sidente da provincia An'onio Joaquim de
Moraes Silva, luis de Direito interino da
a. Vara do Crime.
Publicaco pedido;
lllm. Sr. Tendoo Assemblea Legislati-
\ va Provincial depoideoufir Coannissao do i. Resta fallarnos d| agoa do>louleiro ,
ade para extorquir-lbes urna caoQsso ; vetes se ajulva cam a agai do Acuda da A-
ransmitlo a V. S. o papis que fuer j a pipucos que he quis lodu alimeatala cama
nasceute da Prata. A agaa passa par boi ;
paren quersej plo seu deposita enajuiu
deconsideravel rea quer por outro qrail-
quer motivo he rae ij> pura da que a di
Prata : alea deltas rises a dilrenca de ni
vel he to pjucj considerav^l que as grandes
cheias do Cipibiriba >ssj1u o auule
A vista do que a referido se couclua :
quena talla de outras usan lo da meios e
precaiicescaiivenientus, qutlquer destes :na-
nanciaes se pojara applijr com maior ou
menor eficaci.i para o farnecimeuto da Cid 1-
de ; mas pesiudaas dilferentes circunstancias
que occorrem em cadi hu:n delles se eviden-
cia a preferencia que se de ve dar a agoi di
Prata.
Vamcs conhecer a qualidade de aqueducto
que mais convem a eatas agoas. Uescenda da
nasccnle passado que seja o Arraial de A-
pipucos o terreno he baixo na direceo da
Cidade e pjr sjo hum ajueducla al).rtj or-
diii.irio para que podtsse dar a suffi.erite
ahura davala vir sabranceiro ao terrena par
empaco de fooo bb. trauipouda II itjs, Ctjq-
bois Estradas etc. e pira se ober rata 0-
bra seria necessario empregar hum capital a
hum lempo na canslrucco superiores ajs re-
cursos pecuniarios 'ao< direitos di Campi-
nlna e a urgeute necessidade da comple-
mento da obra e fora de proparto com o
readimen'.o provavel da emprezi. O maio
geralmente hoje preferido he o dos aqueiajtoi
subterrneos em canas e por com.r.s.ia de,
te modo se obten mai.tr eccanonia a ago
acode as despezis necessirias ou poupa-sa
110 Ajude supenai- qmndo se nia gista as
bicas accumulando-se all para fornecer em
Acude co.no um verdadero reservatorio ,
maiar abundancia U9 occasio necessaria e
como a altura do deposito das agoas eodes-
envolvimento da aqueducto admilte canos da
dimenses pouco concideidvei adoptemos
este meio<
Quanto as substancias os canos de ferro ap_
prtsenta a maiar reaistencia a maior bira-
tez e a mais prompta facilidade de colloca-
co. Os canoc de ctiumbo sao suspeitos a a-
uuridade publica e nao se podem emprear
nal dimenses de que cirecenaos os de barro
nio tem a suficiente resisteuca pira condu-
tirem as agoas cam 60 palmos de carga em *
alguns lugares., por compressa e appre-
senUd maiar numero de jantis. Os canos da
pedra sendo feitos de pedra gr.initici sa de
hum preco muito elevada se fjrem de pedra
grez a acejo mecnica das agoas o corroe e
apprezenta depsitos deareia e as vezes bar-
ro em suspeoso ijue lu va. as agoas os de
pedra calcara podem ser corrodos pela accao
chimca de substaucias que no Urazil frequeo-
temente se encontrad as agois como suc-
cede no ^io de Janeiro, iiim tod estes canos, leudo de ser transportados de
fora do p*z u0 podera ser to rpidamen-
te fornecinos o seu peo enorme e grande
numero de juntas lomad a sua colocai-a mais
difficil e dispendios!. He "erdad que o tr-
ro tie susceptivel de dstriorar-se pissada hum
espayo de 60 ou lio anuos, mas a subsliluica
he fcil e a ruina se mostea rpida ; a in-*
venco do empreo de ferro gdvaniado pro-
meite dar maior duraca aos caaos qua sus- *
cessivamenle se suosliluiren as actuaes.
Continua.
WBIXHI
PERGUlNTA CURIOSA ,

Prove losa.
Ser de justica que o Professor
de Lingoa Portugueza, e de Lalim
goze de igual ordenado ao do Pro-
fessor dp Prancez e ao de Ioglez ,
ensitiait.lo estes urna s lingua e
SSfi^ft. wfe"ift2 aquelleduas lendo estes duas ho-
Dr. Antonio Peregrino Maciel Monteiro. | ras d Aula e squelie 4 oras ,
Dr. Joze Eustaquio Gomes. Dr. UlUses tendo estes trez cbsses e aquelle
Lionere. --Manoel Pereira Teixeira. Dr.
Francisco Xavier Pereira de larito. Dr.
Theberge.
91
v
/i
Gorrespoiidencia.
Sen h ores Redactores.
Tendo-se publicada quanto necessario
sobre a Instalaco de Sociedade de Medicina ,
julgo ser justo que se publiquen os noraes
reypeitaveis dos IIlustres Membros que ,
presentemente forma o esta Sociedade.
Seu constante Leitor,
P. Felppe Nery Rodrigues de Carvalbo -
S. Joze Maria da Costa e Paiva. -- Dr.
Joo Laudon. ~ Joo Francisco d'Oliveira
Dr. Simplicio Antonio Mavignier. Dr.
Pedro Dornella Pesloa. Dr. Joze Joaquim
de Moraes Sarment. Joze Francisco Pin-
Memoria e Provecto d'Encanamealo de agoas
pota veis para o fornecimento da Cidade do
Recife de Pernambuco.
Continuado JN. 83.'
pro
seis tendo estes tempo determina-
do por lei em que se devem fechar
as matriculas e aquelle nao ?
Kespondao a rasao e a justica ao
Interessado.
THEATRO.
onseo 013 quencia de uo estar ainda coovjj


mm
> '
i n r,
DIARIO DE PERNAMBCO
3

1
1
pleto o numero dos Senhores assignantes fica
, 'abertura do Theatro para Domingo a5 com
liuma eseellente Peca nova Os dois pri-
mos cu O horneas de bem fingido e o
Extravagante honrado A Direoeo conti-
nua na forma cao da asignatura para manu-
tengo do Theatro e bono dezempenho dos
Dramas.
Avisos Diversos.
SSf Perdeo-se na tarde do da i4 do cr-
ranle no caes de Palacio, em occazio do
embarque do Exm. Prezidente do Cear u-
ma carreira com capa de marroquirs roxo ,
cohtendo dentro della quinze mil rs. em se -
dulas, duas letras, urna de 52o|ooo rs. ,
sacada por Zafirino de Oveira e Souza e a-
ceita por Joo Baplista Castanho ; e outra de
3oo|ooo rs., sacada por Ignacio Alves da
Silva Santos e aceita pelo finado Minoel
Vicente Callado ; e uiais urna ordem de dez
milreis, e alguns papis de pouca impor-
tancia e que s podem servir a seu proprio
dono : quem pois a achou e quiser restitu-
ir, dirija-se ao sobrado que tica no fundo
da Igreja do Terco D. 55, que ser re-
compensado ; erto de que j se acho preve-
nidos os responsaveis das letras para nao
indemnizareis.
Quem tiver para alugar algum sobrado
sendo o piimeiro andar e que lenha comino-
dos para urna pequea familia e qus nao
exceda de doze mil reis mensaes que seja as
ras seguintes : da Cruz, Lingoeta Senza-
la velha, ouNova, ra do Vigario, Becc
do Aceite de Peixe ra da IMoeda e da
ra do Codorniz, ou mesmo em qualquer
beco : nnuncie por esia lolha.
Perdeo-se nodia 16 do corrente desde
a Igreja de S. Pedro ai a ra de Cabug ,
uns oculos de armaco de ouro com as letras
- Joo Moreira Marques. A pessoa que os
achou querendo restituir dirija-se a bo-
tica de Joo Moreira Marques que ser ge-
nerosamente recompensado.
tSB" O Cirurgio Joo Francisco de Olivei-
ra mudou sua rezidencia para a ra da Li-
gamento casan. 24, da parte do nascente:
elle continua a dar audiencia a pobreza de
maullan das 4 as 8 e de tarde das tres "
quatro. ,
tsr Quem precisar de um rapaz Brazilei-
rode idade de pannos, livre de Guarda
Nacional, para caxeiro de alguma caza ln-
gleza para eseripturaco ou de ra sen-
do tambem casa Brazileira e d fiador a sua
conducta j annuncie a sua morada para ser
procurado.
ar Antonio Jos da Costa Pinheiro par-
teiipa ao respeitavel publico que se relira
para lora do Imperio ; a tratar de sua saude,
e por isso faz o prezente annuncio.
tsy Preciza-se de um rapaz portuguez, de
12, a 16 aunos de idade, que saiba 1er,
escrever. e contar, e lenba alguma pratica de
vender fazendas que he para caxeiro de u-
u,a loje ; na ra Direila D. 5b.
t^ A pessoa que axou no da 19 do cor-
rente desde a ra das Trinxeiras athe a
ra do Roiario estrella um estojo de lance -
tas, com cabo detataruga, e urna com cabo
de madeira de boi, contendo o dilo estojo
seis lancetas ; send queira restituir} pode en-
tregar na tenda de Barbeiro junto a Igreja
do tozaro que ser geuerosameule recom-
f peonado.
Ksr Quem anuunciou querer saber de An-
tonio Jote dos Santos Lapa pode entender-
se na esquina da ra das Cruzes no primei-
ro andar junto a Praga da Independencia ,
onde se poder saber do destino de dito Lapa.
py Preciza-se de dois ou tres meninos ,
t para caxeiro de loja de fazenda na Villa de
santo Aniam; que sejo os mais esperlos pos-
siveis e fiis, e que deem fiador u sua con-
duela e que lenhao de idade 1a a 14 an-
uos a falar na ra das cinco Pontas caza ,
1). 11 1 ou na ra do Crespo la.
&T UmaSnra. de bous cosiuroes, se pro-
poem a lomar enancas com ama para se cri-
aitm com leile impedidas e dezempe-
didas e tambera se lecebe as que esliverem
j drsmamadas para se acabarem de criar
cora todo o raimo e amor ; na ra da Peuoa
ira uuuo do Livrameuio no lerceiro sobra-
do teiceiro andar.
.__Quera precizar de urna ama jiara servir
o casa e pequea lamilla ou hornera soi-
teuo sendo ue purlas a dentro j dirija-se as
ciuco Ponas 4. .
^ ,- C. )tau & Corapanhia Engenheiros a-
quitisla* e Fundidores na i-abrica d ra da
iuioia ura p.ra,veuder urna maquroa ( ja
expeuo.eu,auu ; ue Ja*ti lijlos a rzao Ue
.^uiuzt iwliicuos por du -- Maquinas de va; i
por com raoendas 'ou seno ellas, Taixisde
ferro batido Moinhos grandes da call, ser-
ras grandes para serraras bambas de ferro,
e Niveis d'agua : e na mesma Fabrica fazem-
se com toda brevidade e seguranca maqui-
nas de vapor do qualquer forca e maneira ,
moendas de cana de todos os moldes Serra-
ras de vapor e de agua rodas d'agua de
ferro moinhos de vento dito para trigo
guindastes de ierro e de madeira Toctos ou
cobertas de fierro para trapixes ou armazeus ,
Barcas de ierro de todos tamanhos tanto de
vapor como de vellas, Barcas de escivaco,
bombas ecanos para agua, de toda grossura e
comprimeato Maquinas de Gz para 111a-
minacio publica ou particular Maquinas
de pezar carros carregados e outros volumes
grandes, Pontes de ferro tantos de arcos como
de uspenso dn todo tamanho estrada de
ferro da construco mais moderna com ma-
quinas de locomoco carros e lodos os mais
pertences das ditas e estaleiros de ierro com
competentes carros e maquinas para puxar
d'agua com facilidade qualquer Navio que
precise deconserto.
Joaquim Luiz do Mello Carioca faz Pu-
blico que lem associado em seu negocio ao
seu ex primeiro caixeiro Guilherme Augusto
Rodrigues Selle girando agora a sua casa
desde o dia i5 do crrente seb a firma Ca-
rioca & Sette ficando por este motivo ex-
tinta a sua anliga firma ; e paralizadas ,
todas as trauzac,oeus da mesma cuja lequida-
o fica anda a cargo do sobredito seu socio
realizar; dando soluco como alhe aqui
a lodo o activo e passivo do seu trmalo es-
tabelecimento. Declara mais o infrascripto ,
que durante o espaco de seis anuos -, o seu
boje socio o serviu como seu primeiro cai-
xeiro sempre com todo o zelb e tedelidade
ao que Ine he sumisamente grato e obri-
gado
O Sub-Preieito da Freguezia de Santo
Antonio abaixo agsignado aviza a quem
convier que a um preto lora aprehendido
( estando a vender ") quatro diamautes de cor-
tar vidros, os quaes exisiem em poder do
mesmo abaixo assiguadoji quem Ior seu dono,
dando os signaes certos Ihe sero entregues.
Luiz Francisco Barbalbo.
Aluga-se um primeiro, ou segundo an-
dar de um sobrado, sendo em boas ras, Jin-
do-se pelo aluguer alhe aoo^fooo reis annu-
aes ; quem o tiver dirija-se a iraca da In-
dependencia 11. 33 e3i ou annuncie
para ser procurado.
A pessoa que tirou urna cartera do bol-
eo de urna cazaca na Igreja de fliossa Sen ho-
ra da Penha no dia 17 do corrente as j ho-
ras tendo em sedulas pouco mais, ou me-
nos a qli.antia de ioos'000 reis queira a en-
tregara seu dono do coutrario ver o seu
nome por estenco publicado ueste Diario j
pois ha testemunhas que preze/iciaro liralle,
e do contrario o suplicante procurara o, meis
Judiciaes.
Aluga-se ura escravo crioulo bom co-
znheiro e proprio para qualquer servijo
de urna caza muito fiel, e sem vicio algum;
quemo pretender dirija-se ao Palio de S.
Cruz D. 4* <
Chrisiovo Stan vai ao Rio de Janeiro
onde se demora pouco lempo e deixa o seu
negocio nesta Provincia debaixo da admi-
nisiraco dos Snrs. George Anglin, e D. W.
Bowman.
-- Aluga-se urna casa terria com mui-
to bons coramodos, com quintal e cacimba;
na ra da Florentina a iratar no largo de
palacio no segundo andar do sobrado junto
ao do Snr. Maga(ne3 Bastos.
Aluga-se urna prela propria para o ser-
visso inteiuo e externo de urna caza, lava
de sabo de varrela engoma lizo, coze xa,
e cozinha o diai io de urna caza, quem a per-
tender dirija-se a ra do Queiinada loje ,
U. S que se dir quem a tein.
JN a ra de Agoas verdes D. 36, pre-
cisa-se alugar urna casa terrea, em qualquer
ruado Bairro de Sanio Antonio para urna
familia e que seu aluguer nao exceda de
ios a las'oooreis mensaes : ua mesma cisa
aciraa veude-se urna casa em Oli.ida ra do
Amparo, com 5quartos, bom quintal, e
cacimba.
... precisa-se de urna pessoa para acom-
panhir a urna crianza para escolla e d'elU
para casa gralihcaudo-se*lhe com 1,000 res
raencal a pessoa que se acbe as circunstan-
cias dii ija-se a ra da Senzalla velha ca-
sa n. 4b que achara com quem tratar.
-; l'iecisa-se^de arrendar um sitio perto
da praca, que tenha arvoredos de i rucio,
boa agoa e que tenha trra para plantaces ,
por tempo de ires anr.os: quem o tiver dirja-
se deiionte da Ribeira da Bi)a Vista l)t ,)j;
yenda por b&i*o de um subradiuho.
Quem precisar de urna ama de leitel avndos, e parte em bnm estado, quarta
para criar diria-se a ra dos Quarteis no pri- feiri 2 (]0 corrente pelas 111 horas da ma-
meiro andar do sobrado D. 11. nh a porta da alfande^a desU praca.
tP Urna Senhora solteira de bans costu- w Qaef.izJ. o. clister por iutervencao
mes aviza aos Pais de familias que abrb a do Corretor Oliveira quinta feira 2a docor-
sua Aula de primeiras letras onde enaina a rente de fazendas como sejo chales escar-
ler escrever contar Aritlimetica cozer ,
bordar, marcar tudo com perfeicla ; tam-
bem ensina meninas e meninos que moro
fora desta pra?a onde pronoette tjdo o des-
vello e cuidada que estiver no seu ilcauce ;
os pas de familias que quiserem ;utilizar-se
de seu prestimo ; dirijaj-se a ra Direita ,
lerceiro andar do sobrado defronte do becco
do Serigado D. 37. Na mesan casi copiao-
se muzicas para pianm e canlori>s.
Quem precizar de um homem Espanhol
de muito boa conducta orficial de canteiro, ou
para armazem de assucar do que ten muita
pratica ou para outra qualquer arruraaco;
dirijao-se a ra augusta na obra do Snr. Jo-
s Mara Placi Magalhes.
A pessoa que anuunciou querer com-
prar urna parelha rnssa querendo umi ru-
dada ; dirija-se a esta Typoraphia que se
dir.
SS9" Joo Danuelly retirarse desta provin-
cia para Europa com a sua familia.
139" Rifa-se hura sobrado de 2 andares, e
sota, a pouco construido, sito no pateo da
Matriz de S, Antonio L). 9 com os como-
dos seguintes-em cada andar tem a sallas ,
3 quartos, e cosinha lora e no sota tem os
mesmo* coramodos, boa loja cora porta de
coxeira e estribara para 4 cavallos, cuja
rita corre com a segundi parte da o. Lotera
do Theatro ; os biltietes acha se a venda na
ra do Queimaio ioja do Sr. Gusmo do
Sr. Carioca Uo Sr. Novaes & Bastos, ra
lates, duraques UUs, selinetas, pinnas or-
dinarios e entrefina}, lencos para tabaco, brin?
trancados chitas sarja veludos lencos e
chales de seda preta seda de cores, lencos a
selinados pira gravatas e outraj Jqualidades
diversas, as 10 horas di mauhi na ra do
Vigario L>. 55.
Na mesma casa e as mesmas bons do dia
sexta feira i3Jdo corrente haver leilo por
ir.tervenco da mesmo Oliveira das seguin-
tes ferrageas e miudezas ; facaens, caixas pa-
ra rap ; agulhas, esporas, brides^, estribas
espelhos de jogo de damas lamparines, agu-
Iheiros oculos, canutilhas, tinteiros e ari-
eiros cartas francezas e parluguezas, facas e
garfos colheres e outros muitos objectos*
Compras
sss" Um mappa geogrfico ; na ra direi-
ta D. 58.
t^" Vaccas vite!las, carneiros ,' e porcos ,
que seja gardos ir se buscar at na distan-
cia de 3 legoas ; a tratar no assougue defron-
te da cideia.
Vendas
CAUTELLAS da Sociedade Fortuna
Typografica, da Lotera da THEATRO que
corre impreterivelrasnte no dia 5 de Maio ,
do Cabug loja do Sr. Baudeira e botica do ganhando a vigsima parte dos premios, ca-
Sr I na <\ Vl.uuira rila i l.iui>amanln l.^il/. I 1___1 .___-.a. .1, Cl..^. a,._.Aan^ n I ,'.! *
Sr. Joo Alureira ra do Livramento botica beodo na sorte de 6:000,000 tresentos mil res,
do Sr. Braudo ra do Rosario estrella bo- a preco de 46o; nesta Typografia na praca
tica do Sr. Paraulios ra Direita loja do Sr.
Jaques, Praca da Boavista botica do Sr. Jo-
s Mara Freir Gameiro e na mesm casi
do paleo da Matriz de Santo Antonio 9
aonde os apaixonados deste jogo achar 0
respectivo plano.
t^> O Bolequim junto ao Theatro, pre-
cisa de "" bom Marcador e um caixeiro.
S^. fioje ao do corrente em um dos
armasens da caza do Sr. Magalhes Bastos ,
da Independencia n. ao na ra larga do
Rozario loja de miudezas D. 7 na ra dd
Collegio loja de fazendas D. a do Snr. Mene-
zes e na de relojoeiro.
ts^ Urna caza terrea grande nova e bai,1
com excellente quintal a fallar na loja da
quina da ra do Crespo \ que viira para a
do Queiraado.
tsr Urna morada de caza em Oiinda ,' na
ra do paco caslilhano, com duas sallas gra-
des seis quartos, cuzinha fora, grande
quintal murado, cacimba que d go tolo o
anno : na mesma Cidade ra de Mathias
junto ao Arco de danto Antonio tem prin-
cipio a venda do excellente pao de iarinha de
irigo a loo rs. a libra e todas as massis ,
comoseia bolaxa bolaxinha biscautos e Ferreira n. 40.
falias por precos muito cmodos a visla do csr Urna negra nacao mossambique 1-
estado (*a(*e aa "naos, sem vioionem achaqu? a.-
tsr'Alupo-se quatro pretos para serven- gum >' engoma c cosinha ; na rui da
tes de pedre'iro sendo um delles canoeiro j praa armazem de Manoel de Sousaui-
quem os prelcader dirija-se a ra Nova ,
n. 10J.
cy Da-se 5qsooo rs. a premio sobre
penhores d'ouro j nesta Typographia se dir
quem os d.
Avisos Martimos.
PARA O RIO DE JANEIRO at o dia
a5 do corrente impreterivelmente o Patacho"
Nacional Bella Carlota ; quem quiser carre-
gar ou ir de passagem dirija- se a Gaudino
Agostinho de Barros na pracinha de Corpo
Santo D. 67 ou ao Cnpito Francisca Jos
da Silva a bordo.
PARA O RIO DE JANEIRO segu com
brevidade o Brigue Escuna Navegante, ainda
recebe alguma carga bem como escravos a
frele e passageiros ; quem quiser carregar
ou ir de passagem dirija-se a ra da cadeia
a fallar cora os consignatarios Araorim Irmos
ou com o Capilo a bordo.
Jb e i 1 a- o________
SS" Que fazem Gaskell Johnston & C. ,
por intervenco da Corretor Oliveira do
maraens.
1^ Metade de umlsobradinho de um an-
dar no Atierro dos Affogados, defronte do
viveiro da Muniz cujo sohradinho 1'ai oade
morrou o f.illcscido Baplista ; quem o pre-
tender dirija-se ao mesmo Atierro no sa-
brado do Lima.
E^1 Urna balancinha e marco para rap 5
as 5 pontas D. a3 onde tem lampio,
-.K3T Cpalos de bizerro para bornean a i443
ditos de cordavo para Senhora e hornera 1
48a rs., lamparinas para S mezes a ta rs. a
caixa verdadeira escencia de roza a 6m rs.
o vidro graxa de patente inglcza a iao rs. a
caixinha de lolha e responsabilisa-se pela
qualidade; no Alternada Baavisti loja D. it.
tsr Os seguintes livros pioprios para os
annos do Co Jurdico, alguus iiiteira-
mente novas, e outros mui r,ouca uzidos e
muito b&ralos do que era oaira qualquer pu-
le Rieger Juiisprudencia eeclesiastij* 5
vol. ; Tritos espirito de aireilo 1 vol.; Fe-
lice Direito Naturai e da Gentes 2 vol. ; Ri-
monsales 1 vol. ; Vatel Direito das Gentes 2
ditos ; Taca d^s Assembleas 1 vol. Tddu
estas 6 obras sac de muUa otilidade pira o 2,
anno. Lef.islaco Civil e Penal de Banto > a
es 1. diti Desjuiron 1 dita ,
mais esplendido sortimentode ferragens finas 3 vol. Moleues 1. drt Uesjuiron 1 Olla ,
e dos melt-ores gostos e mais propros para Baromo 1 dito >
este mercado as quaes se vendero sem li-
mites em quanto a preeo sendo esta cir-
cunstancia e a de suas boas qualidades re-
comenda bastante para animar os compra-
dores, principalmente os caivetes, navalhas
de barba ibesouras lindas faqueiros de
mogno contendo aparelhos de facas e garfos de
cabo de iuai lira e cabs de prata alema &c.
terca feira ao do corrente as 10 horas da ma-
nila 110 seu armazera da ra da Cruz.
SSf Que fazetd Crabtree Ueyvrorth &
Con?.jiannia por inlerveuco do Corretor
Oliveira dos seguintes arlijos desembarca-
dos de bordo da barca Inglcza iieleu arriba-
da a este porto com agoa aborta ua sua actual
to. Era Oiinda bolica da rui do Amparo
do Snr. Rapo-a.
C^ Um sobrado de um andar novo acaba-
do a pouca lempo silo n* ra de S. Amara
em lora de portas, este sobrado lem lias lojas
um deposito de agoa ao p do s.brido icra
3i palmos de terreno proraplo para se edificar
urna propredud, este terrena vai a baix..-
niar cora rail palmos delunia ; a traur ua
ra de ?(;oas verdes casi terrea 37.
sss" Uraa poroso da harneas d.-. trioxetss
de 5o duas cada utaa laicos .us ItrgOi e
eslreitos, temos Jo cexias de Lisaa* teix-
duras de broc grandes e poqoenas, ditai
lizas linas dj :j e oc'.ras multas frrageus
e riadesas lu'd'o por preca muito -j ujJj .
viagemde iorabaim a Liverpool a saber ;
beierros pcllei de cabra cauros seceos, e na iui do ftosait* larga, loj*<
jlgodoem rama s;nda parle desle ari'>s n.iuaci.u, dtreate t b.c:;> da p.i\: i
1 I


DIARIO flE PERNAMBDCO
tsr Bicha prems de superior qualidade .
legilimo vinho de feiloria sag e aroen-
doas ce eplima qualidade ; no alterro da boa
vista D. 19.
tS?- Uro escravo moco sem vicio e de
be* figura ; na ra des 5 cotilas D. 31.
tsr Duas loalhas de lavatinlho, da bre-
tanha de lir.ho toda al cria rom ran.agensde
bem pesio ; na .ua do Cabug, loja de miu-
de/as junto a bolita.
SZS" Dous na*aihcens.de mola proprios pa-
ra cacudores ou viajantes e itesmo para apa-
rar cercas visto quero a omito lempo os
ajustou e pedio que os guardasse [ mas nao
pagou ] nao os mandou bascar e quer-se
eixar conlas com o dono de tr.es objectos pois
sao os que de resto lem ; na ra nova ao p
da ponte da boa wsla tenullirua oja do lado
do norte.
ST Um caxio rroprio \ara venda por
I r le do ibeatro.
tsr Cu treca-se uro moleque de .lade de
loa l&snnOS com principio decozinjia, por
la cozinha o diario de urna casa, lava de
sabao, e varrella ; na boa vista no heco de
Joaquim Jos de Veras D. 9.
tsr Urna escrava moca para tora da pro-
vincia ; no atierro das 5 pontrs fabrica de ta-
baco ero p.
C9- Uma duzia de cadeiras de an dernas, duas bancas de calumnas da me-r.a
mideira uroa meza de jantar de amare
relo envernisado, com duas gavetas, uma
dita de engorcmar, uro lavatorio de^ amarelo,
uma cama coro armaco que ainda nao foi ser-
vida para uma menina ; 110 paleo da Santa
Cruzloia de rnarcineiro.
SST Uma casa terrea com soto ero chaSs
proprios tom quintal que tero de fundo
r>o palmes sita na soledade pegada ao muro
do sitio do Herculano a tratar na mesara
casa n. 445.
dra a retalbo ero porcio, e outros mais
gneros de vend por preco commodo; na ra
das Cruzes D. 7.
\ST Urna negra creoula de idade de 20 an-
uos cozinha', engororoa e faz todo o mais
servico de uroa casa j no pateo do Carino De-
cima 7.
tsr Uma porcio de sacos vasios por preco
coro roo lo ; no atierro da boa vista na fabrica
de farinha.
y Uroa casa terrea de pedra e cal sita no
posso di panell* contigua a casi que foi do
finado Or. Jos Luiz de Meudon? a, coro 4
quartos, duas salas e cozinha lora coro uro
quintal espacoso cora alguns arvoredos de
fructo ecom um quarto ao p ; a tratar na
ra da Gloria D. 19.
tsr Farello novo proprio para cavallo, a
3ar.o o saco de i arrobas no atierro da boa
vista na fabrica de farinha.
uzra i.ijjiir.lia oa nsma idtde que siiva ps-jindo-se l cortar, e a 160 achando-se ja
ra rcubanda a relogios do parede e dous! cort-iclo
ditos de r-lgibeira por prego ecaroedo ; na tp- Pipas quartolas e barricas vazias ,
ra da praia lereeiro armazem viudo da j S8Sim como madeiras de diversos comprimen- .
teira. 1 tos e grossuras mandando-se por na obra ; no |
de um andar 1). a.
gy Selins deslieos nglezes lisos e bor-
dados ditos de molas Turados lodos de cou-
nha do Vlaranhio a i4o a libra presunto in-
gles novo proprio para fiambre e por pre-
co cmodo: na ra Nova venda D. 3.3.
> Panno de linho enfestada 6oos tre-
molas delinhode todas as larguras, pro-
prias para babados de lences e toalhas len-
cos de seda para grvalas, meias de linho
curtas linhas de bordar coifas de filo de
Itabo para senhora chapeos do sol de seda,
botes de relroz para casacas e urna colecao
de quadros mui ricos tudo por preco commo-
do ; na ra do Fagundes l). 5.
Escravos Futidos
- Libras de "^^^ meias de l-
fino de primeisa sorte j na praca da Indepen ^^ ^ ul,roaroeute chegadas do Porto ,
'^Capimde planta no sitio do Major tanto para Senhora, bordadas eiluss c,de
NW no cLedor Sollispo, a ,ma arroba todos os tam.nhos. coroo para home*.coro-
/?. _-l._j ; pndas e curtas e para meamos s na loja ue
fazendas pracinha do Livramento D. a|.
tST Saceos vazios, e novos : na caza de
Hermano Mehrlens ra da Cruz D. a J.
tsr Uma escrava de boa figura, robus-
itneinu<<-------- e de naco AwolU, idade a5 anuos ,
Uo-a aegM crenla de idade de .6 armazem de cap.m da roj. d tlorof. ^ fs ^ prac.
nos sem vicio ero achaque cose cha e en- cy A escada de miudeus sita na ra do V :_ramo.|l0 D Jj"
gomma solr.vcl oa ra do collegio obrado Queimado 5 fallar n ra do Colleg.o loja nh-do ^ ^ ^ ^ ^ ^
de bal.uleiro defronte da boli.a L). 6. J" de hlo ; na ra Nova U. a ,
SST Urna tipoia com tornos de marlira e "\um B .
i 11 ...... A* *i loia de rnarcineiro.
-........ "r ,edenbo,2l;d.a T V *r caza de taipa por preco como-
ro de po'co, catecadaarolicas chalas, ola-. IherezaD. 5 lada do poenle. .1 no lo^ar da Cabul-a : a pesso que a
dos pinudos prop.ios ,8ra cob.ir mezas e gsr Doce de todas as qualidades por mais "^ de dr.a.se a r'ua de lunoel coco ,
piannosde boa qualidade emuito largos, s*~ eommodo preco de que ero oulra qualquer P e'rd aia l3.
patos de todas as qualidades para senhora | parte 5 na ra da seazala velha n 4<. ^ r redadt n0 bgar do Reme-
bctinsjarabon.em e rapaz, sapatos de be-1 isr O Lngenho de agoa Jardim do Cabo ^ d fronled/i,reia cam .Sopilmosde
?enodeluaio, ditos pretos de coidavo pa-, situado a margen do rio pirung. entre o ^ ^^ "aJ e Coffl o fundo t en-
raborLero, espada de roca e sem ella, ta-.eogenho pantorra eburanhero coro o es- C0I0 a ropriedade du Joe de Piuho
lim de todas as qualidades cananas, barre- cravos de servico 6 bois mancos, e .oquar- ieao propor^o para dous viveiroi,
linas para efbciaes de cavallaria e enlanla- taos j a tr-tar no mesmo com o seu propne- ^^ e bero construida para grande Ca-
ria ditos para gualda nacional lod.s com lario Manuel Mendes Caminlia. ^^ g ^^ ^ cal||h .psielboa .icos, o bem douraaos bezerro ^ Umaporcaode pus de birMQI| n'0 ...esroo s.o; quero a preleuder, di-
delusl.o para sapatos, e cortes para ditos a no atierro dos allegados no beco do Lima a P '.se a botica de c ],dlll) Luu da 1^.
6,0 cada um e tudo o mais por preco coro- fallar coro Raimundo Canteo. J 0 -{ bt uell i(Jade
ni,do- as loiasdo Antonio berreira da Los- UT Uma preta de nacao de idada de ao
la lira'pa r.a ra nova do lado di Matiit i), annos ue bonita figura, engomo, COi-
13 e 14 que lem teda lenle pintada de vtrde ntia cose, tudo muilo bem he rccolhida ,
ir Uj prelo, nacao beugueU idade
an a a* auno meio bugal vende-'sa |4or nao,
dar pra cauoeiro ou se troc por uvro qie
Je 14 que lem teda frente pintada de verde nha, eose. tudo maito bem he eollrida, P ir0 M da preT, caa do
^ pannos prtlcsa o5ao casenu.s nio- e u.uiodeligente para o servico de uroa caa, j
Temas decores a ...o, m^ias citas a 040 ao frsnquelo.eadou.8sde cores a 7aci.^nesm. idade, niu.to robus o irab. hado euroseliro eparelbado por pre^tf Co-
cevsdo, sarjas pretas lisas sem molo a 6,0, de carneo e um molecote de idade de 14 | ^ ^ ^^ JB aK0
e da de coi es coro algn molo para lo. os a anuos ptimo pa. a qualquer olficio 5 na ra aoass 38o e 66o o covado mantas de gurgurao de velha o. 45. ...... ne r Uro moleque crioulo, de idade 16 an-
seda propiias pa.a cojetesa 640, leno. de ssr Urna negr.nba de id.de de i3 aqnos H ^ ^
seda daindiaa3ao, 1000 ei2oo superiores, de naci baca, cose cha, lava de sabao e ^ ruadl Gadeia ;tlia ioja pjr
ricas loalhas de panno de l.ufao adamascadas, he multo deligenle para o servico de casa j na ^^ Jo Cofrelur CMiveira.
e guardanapos da mtsxa azenda por med- ra da toncei.ao do Recife casa n. a4 no se- Uiq buiio mol na raca da
doprtco, biinstranvados lisos e de lislras a gundo andar.
dopreco, b.instranvauos usse u<= ..,.-,- Bu-. Boaisla al.
48o a vara, excelleiHes gangas para calcas a 2T Fanos de varias qualidades, e por ^ Reina
. A>*a a 1 t-, rianftlAA nn ni t-c Vi\ci\ ni; \i! l! ti;i mu l;i ('ni'/ 11 fin.
aoq a iara w""" u-" f~- ~ r Regina d'angico ero pequeas e
a4o, chitas lioeioasaio, lisiados pin- preco commodo ; na ra da Cruz n 6o\ ldes uorc0es na .ua do Collegio boti-
ladosetessidcsaisoe 140 cada covado, leo- Kr Uma casa no ra do iNiondego com C } rde*L ,a Lui< da pd.
.osderassaedemelliroalfio, edecambraia boro qu.nta e cacimba de agua de beber a Uma espada de bamba pratiada un
bordados a -.o, opelbor algodo encorpa- casa por acabar t na ra das Cruies no pn- e uro uIm. fiJo ero boro u do da america para vestir esclavatura 1,01 ba- naeuo andar defronte da rypograha ou na
ralo preco corles de vestidos de cassj. pio-lj" de miudeas ua praciuha do Livramenio
lado a 200oea4oo ; na ra do Crespo loja & *>!>
do da Cunl'a Soar-s Guiroa.aes, W"
banda e uro laliro tudo ero boro 1x10 pa-
ra lh'-ial de i, N : em Oliuda ea.a Ier-
re junio a lgreja da Mizerijordia.
Vr ixas pretas de superior qualidade,
Amonio da Cunha Soar-s Cuimaiaes. | ^ C-omma de trigo para engommar, j( preSo coaamodo :
tsr Lm Btkquedenaeaodeid.de de r3 mu.lo ma,s em conta que a da tena, e de 6 .^ 'veda JtfM OOfaifes
annos stin mo m achaque 5 ua praca ptima qualidade por ser amito alva o nao
da Independencia n. 33 e 04. <"ar a 'P "^ oma amostra para es- ^ ^^^^ g carrej{a ses pessoai(
1 lisuepenuemia n. > "i- r ~ ". ., j 1
ssy (jm eseravo de bunia figura cero olb- penmentarj na ra da L.uz venda de J.
LiUlv^ quina do jorto das canoas.
de
ci de sapaleiro ; na.uad.CiuzD b^.
tsr Alfuoias \\ plices da ||lineia Co ..- ^ Uffl moleque de nscio" henguflls ,
panhiade PeioaniLuco e Parsoib* J no es- d..de de 4 anuos, cotim. perleilamente o
uiploiiodeLuuGoa.es le: eir na .ua da da. 10 de urna casa el-z.todoo mais servi-
cadeia do Recile. Ws por uo.ooo e uro balanquim acahado
tir Uma cmoda com uma estai.te em ci- Je novo emuilobem domado } na ra da
na, toda enwdrassada ebra delicaoa e deie do Recite.0. iv
moderna uma .a.teira de i a 4 palmos, en- *" ^ gtouinos pos antibilioids e pur-
vernisadae nova com coa.todos por dentro, ganlivos de Manoel Lopes, chegados ulli-
umrelopiodeciu.ade O-esa bom regulador, niameisledo Rio de Janeiro, trancas para
ludo em conta ..a lieiu;e em um Sobrado j,lid botoens de letruz palatinas, galoens
deumandarpaitideeoitiado Callao Luis lino e entrefinos de todas as larguras, cha-
neos de massa tinos da moda, ludo por pre-
cei-inho liorges. .r r,
es* om vinho do porto proprio para 10 commodo; na praca da Independencia lo-
neta or ser de torna visgein t.n barru de ja de Antonio L'elippe da Silua n. 11 e la.
A 5 e 8 em na ; no a.maze.n de loman- ^ Arcos p.op.ios para casciveis por pre-
djosHrsgutzao j da botica de Antonio ?o commodo ; na ra nova loja de lerrageos
J'e'i.o; e indo para aHandega no armazem !> 3.
de T.ancuco Las Per.tira por pieco com- U' Uma porcao de vellas de cebo iabn-
. cauas no paz como tambero uma espada ue
"or O Hiate Krasileiso S. Antonio Flor 'ofa ; em tora de portas ... 2.4.
do ifasii, de conslruccao brasileira e ue T garepas do Panorama da Cid.de do
exeellente mareba a tratar na ra da Cruz R'o de Janeiro e baha $ na ra larga do Ro-
n It ou a I ordo do n;tso,o delroute do anal zario U. 7 ou ua ra da ra d&as a 50
I < .tas K-SS*" Asebias de Poltner ricamente, en-
1* I itbs pretas de lambu.go grandes cade.nadas .inda, nao lid.. e preco, com-
, ..! na ua do Vigar.u ,. t I l!la cxeellente uethodo e ILula ;
. .tl.,ua (e guarda nacional, uro quero qu.ser anuuncie.
,,.^ um. bsadoleir. e um corrame t- r S.g* de primeira sorte a 3oo. hh*,
r wm le lo oeo" na tua lombos de torco superior Ho a libra mo-
o.mto.*oepor.preodelo,oop, ^^ ^ ^ ^ diio8de wff ^^
^TsTeWMH mocadogentiodeanso-^ropuoporteiem laiulaud. mc.roa pe-
isy Um batelo, que carrega seis pessoas,
mulo largo de u u s pau quero o pre-
tender dirija-se o porlodas canoas, no Re-
cite : a fallar com o preto cauoei.o Agoslmbo
dos Sanios.
isy Jreneiras de rame por preco eoro-
m0do: a "u OT- Uma alampada de boa prata de Lisboa
com o pem de 4 Imras sem leitio sendo a
aoo rs. a oitava : na botica de Joo Peretra
ua Silveira ra do Rozarlo estieita.
tsg" Um escravo cauoeiro, denacoAa-
aolla rooustd e coro id a ao aunos de idade ;
na roa de Sanio Amaro do bairro de danlo
Antonio uluroo sobrado a esquerda entran-
do pela ra iNova.
teg- perros para emc.espar cabello es-
tojo* com iiavathas o mais lino posaivel la-
cas 6t garlos de cabo de martim caudiei-
ro de' Uio bandejas grandes e pe.]ueaas ,
tbezoures huas par* costura, costipaes de
csq-iobo, enceneo de sabao paia barba,
Caiiiauaa com po^es para Impar Ueules, lin-
leiios para eseriionu do ulliroo goslo e
outros mutas uuudezas j ua piaciua do Li-
vraueuto, loja U. 4.
m* briica toiu b.eu a ^000 rs. em ar-
roba iboo, latas coro doce de marroelada ,
esleirs graudes de Augoila a bou rs. ; azeite
u.c a cuaua 0030 ^, g.rrala oa rs. j di-
lo de peixe a aabo a taad j sevadina de
tranca aoo rs. a libra j sag Jao dita } lari-
r> No dia 1 a do carrente fugio ou fur-
taro da ra da praia uro escravo de naco
benguella de idade de a4 a a8 annos pou-
co falla, de nome Caetano alto bastante ,
rosto coaiprido grossura mediana beigos
cabidos com a cpela do olho direito cabida
para baixo com a marca no peilo direito
que he um S com uro travesso levou ves-
tido ums calcas de briro pardo velha e suja ,
camisa de madapolo tarobem velha e suja ,
chapeo branco de castor velbo; quero o pe-
gar leve a ra da praia serrara do Cardial ,
que receber o.ooo de gratificacio.
tsr Em 9 do corrente fugio uma escrava
de nome Grapa coro os seguintes; de me-
diana estatura bashntefea conbecida pur
fanhoza nariz chato, boc grande, 0U103
esbugalhadoi beicos grosjoi coro faltas de
denles na lente pela parle de cima o an-
dar muta apressado vestido e panno ja
uzado esta escrava venda banha de manha,
e de tarde azeite de carrapato e no dia que
fugio bjvou uroa panelU de folha com uroa
caada de azeiie medidas e funil julga-
se que esieja recolhid em alguroa casa por
cujo molivo jieJe-se a quero a lentia que a fa-
ca entregar a sua dona na casa terrea que
faz quina con o beco de S, Pedro junto ao
sobrado em que mura o Reverendo Thora da
Silva Guimares do contrario se uzar dos
meios que a lei cousede ero taes casos.
t^" JNo dia iodo corrente auzentou-se da
cisado anuunciaule urna escrava de nome Ma-
ra de naco a quak he bem conbecida por.
oonterossegunles signaes tero falta de uro
dente da'parie de?cima ", baix*-, ebeia do coi-
po levou vestido de riscado de chita no
pescoco urnas conlas d Juradas coro uroi cruz ,
e as oreltias urnas rodas d< pedras brancas
francezas foi comprada a Raimundo Jos Pe-
leira bello a pouco lempo e no poder deste
venda azeite de carrapato; quero a pegar le*e
ao pateo do Terco sobrado (ji no segundo
andar que ser recompensado.
i- No dia sabbadode Alelua 10 do cor-
rele desaoareceo u m prelo do gentio de au-
gola de nome Joaquim, aiudi bucal levou
veslido camisa de algodo, e ceroulas de bnm,
bem parecido de rosto oluos vivos estatura
mediana aleijado do braco direito por causa
de um liro a perna direita bastante fina a
vi-ta da oulra e mauqueja da perna, lera
sicatri es pelas costas quu ero alguna lempo le-
ve e de prsenle aclia-se coro grwide quan-
lidade de sarnas por lodo o corpo na tardo do
reUrido dia foi encontrado cjincimiside chi-
ta e um quarlo de porco ua cabeca conducido
por um rapia a cavallo qne o coaduzia ao
Recife ; quero o pegar leve ao director do
Jarairo de ludt que gratificar. ,
PS-SCRirUM.
O Editor Proprietirio de>ta folha pre-
tendendo publicar diariamente uma breve
narraco de todos os lacios pblicos, que
ti verero logar nesta provincia e de cuja pu-
blicidade rosultai algum bem moral publi-
ca polica e garauia dos cidados roga a os
que amo de coraco o bem geral queiro in-
formar-nos por carta annima l'eichada o
laucada na caixa dos avisos de qualquer
acontecimento quede certo tenha (ido logar ,
quando desta prtecipaco [ tornamos a repe-
l.] provenha um bem publico, sem otlenca da
moral, Deter os nossos Correspondentes
informar-nos circunstanciadamente da qua-
lidade do delicio pessoa que o perpetua ,
logar e pessoas que o presenciaro ero
tiro de todis as circunstancias possiveis, a uro
de que possamos informar-nos eonveniente-
lemenie da verdade do facto para podermps
publical-o. Este meio nos parece mais con-
veniente, pois assim icar o informante sen-
t de qualquer reaponsabelidade e mesmo
nos parece esle metbodo mais proveitoso ; po-
is algumes pessoas por delicadeza fogeoa
muitas(vezes de noticiar tactos em que est-*
compreheudidos homens poderosos.
_ _________________ O Editor.
LCllE NATP, iVEM, E. E F.-Htyt.
>


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EESD8I7S3_FGEG6I INGEST_TIME 2013-03-29T16:59:02Z PACKAGE AA00011611_03760
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES