Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03742


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I^NO D i839.
SABBADO
*
T
CAMBIOS.
*
: Fevereiro ai
loodres 3o I/a 3o 3/< Ds. St. porijoooced.
Esboa 8o por ioo premio, por mlal. offerecido
Franca 5ao t 3a5 Rs. por franco.
Rio de Janeiro ao par.
Moedasde6f4oo 14/700 as velhas novas i{/4o.
i/ooo 8/400 a 8/3oo
Pesos Colurauarios 1/640 a 1/660
Uiltos Mexicauos 1/600 a 1/610
Pataces Brasileiros 1/640 a 1/660
Premios das Letras, por mez 1 i|4 a 1 ita por 100.
Cobre ao par
PARTIDAS DOSCORREIOSTERRESTES;
23^)
E FEVEREIRO: NUMERO 45.
Todo agora depende de nos roesraos ; da nossa pruderci
moderaeo e energa: continuemos como principiamos,
seremos apontados eom admira cao entra as Nacoes mais cul-
tas.
Proclamaeio da Asscmblea Geral do Brasil*
Cidade da Paraiba e villas de sua pretenco
Cidade do Rio iramle do Norte, e Tillas U
Cidade da Fortaleza e villas dem .
Villa de Goianna............
Cidade de iinda............'
Villa de Sanio Anto...........
Dita deGaranhuns e Povoaeo do Bonito.....
Dittas do Cabo Serinhaem, Kio Forraoso, Porto Calvo
Cidade das A Isgoas, a Villa de Mscei......
Villa de Pajau' de Flores. .........
Todos os eorreios partem ao meio da.
lem I s#gna<|,icSxUi feirai.
Todos os das.
Quinus feras.
Dias 10, e ai dcada sni.
dem i ti, ai ditto dido.
dem dem.
dem i3, ditto dicto
Subsereve-se para tata folha 3/ooo rs. por quartel, pegos adl-
antados nesta Typografia, ra das Crmes D. 3, e na Praca
da Independencia D.ij 38, onde se recebem correspon-
dencias legalisadas annuneios i insirindo-se estes gratis
sendo dos proprios auignantes, a viudos a asignados.
DAS DA SEMANA.
18 Segunda S. Tbeotonio Prior. Audiencia do J. de Direito da a. vara da manh.
9 Terca S. Conrado F. R. de manb e aud. do J. de D. da 1. vara de manh.
ao Quarta Tmpora. S. Eleuterio B. M. Sesso da Tbeaouraria Quarto cresc. as 5 hor.
e 27 minutos da tarde.
91 Quinta S. Maximiauo B. Relaco eaud. do J. de D. da a. vara de manh.
aa Sexta Temp. O mist. da Paix. de N. S. J. C. Ses. da T. eaud. do J. de D. da 1. v. de m.
a3 atabbado S. Lzaro Mong. Re. de manb. e aud. do V. G. de t. em iinda
ai Domingo a.da Quaresma. S. Matbias Ap.
Mari ebeia para o dia a3 de FeveTeiro.
As 1a horas e 3o minutos da manb. As 1a borase Si minutos da tarde.

3E
PARTE OFFIGIAL.
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Continuacio do expediente do dia 16 de
Fevereiro de i83g.
Oficio circular As Catuana Munic-
paes da Provincia, ordenendo-lhes em
cons quencia do Imperial avizo de ao de
Deserobro do anno passado expedido pela
Secretaria do Imperio, mandando proce
der a eleicio de um Senador por esta pro-
vincia em lugar do falesckio marechal Jos
IgnacioBorges 5 que faci reunir os Cole-
gios Eleitoraes para a dita eleicio ao dia 3
de M.'iu prximo fucturo, ficando na
intelligenoa de que ella deven' ser feita
cura os Eleitores da actual Legislatura ,
t na confuimic'ade das iistrucces de a6
de Marco de i8a4> e Decretos de 39 de
Julho de 1826, a8de Junho de i83o; e
q'depois de apuradas as listas serio remedi-
das no mesmo dia, ou no subseqoenle tres
copias autentico, urna Secretaria d'EsUdo
dosNegocios do Irop., urna a Presidencia, e
oulra a Cmara Municipal desta Cidade,
para proceder-se a ultima e geral apuraciu
no dia 16 de Jutiho do correte ; fasendo
as Cmaras publicar por editaes e cora
antecedencia o da marcado para a e-
leico, ficando responsaveis pelas faltas
que' kouverem na pronta execucio desta
ordem e sugeitos os seus membros as pe-
nas impostas pelo Decreto de 29 d Julho
de 1828 : E que pela mesma mam-ira e na
mesinit occatsiao ferio proceder a eleicio
dos Memb.'os para a nova Assemblea Pro-
vincial que ora a Presidencia convoca ,
uzando da attnbuicio que llie confereo
Artigo a4 parabrapho i. da lei de 14 de
Aguato de ib 34.
Expediente do dia 18.
Oficio Ao Commaodante das Armas,
envis;;dc-!he despachadas para aeris -
tisfeitas pelo Arsenal de Guerra as duas re-
quesites que remetteu com oseu oficio de
i5 do corrento mez.
Dito Ao mesmo respondendo-lhe
que a lequesicio que acompanhou o seu
crfaiio uc 7 do crtenle mez para se con-
sular o coffie da Caixa da Administra-
cao do quarto Corpo de Artilberia foi
despachad* no mesmo dia e entregue ao
guarid Mestre do referido ( orp>.
Dito -- Ao Commandante Geral do Cor-
po de Polica oidendndo-lhe que faca
ccnij.lt-ur o Destacamento de Polica da
Cohibca de Nasartlli com as 4 pracas que
llie idilio.
Dito -- Ao mesmo, communicando-lhe
que sendo otcessario estacionar urna Guarda
de um Caboe tres soldados em cada urna
das puntes da Magdalena eCarvalhos a6m
deaiudaiem aoa Inspectores das Barreiras
aa cobranes da taxa, que nestaa devem ser
cobradas segundo o respectivo regula mento;
cumpreque mande aposentar ao Inspector
Geral das obras Publicar a dita Guarda
logo que por elle for req aesitada.
Dito -- Ao Inspector Geral das obras
publicas, communicando-lhe em resposta
ao seu oficio de 16 do crtente, que foi
expedida a ordem supra, e que quanto
aos Inspectores das Barreiras, cumpre que
os chame a exercer os empregos do 1. de
Marco segu'ile em diante.
Dito -a Ao Juiz de Direito do crime da
Comarca do Rio Formoso communicando-
lhe que foiio recebidos na Secretaria
os mappas que acompanhario o seu oficio
de ao de Janeiro passado relativamente
aos reos que forio pronunciados, ou le-
vados ao primeiro e segundo Jury d'aquel-
la Comarca durante os anuos de i836,
183^, e 1839, e que a Presidencia apro-
veju a occasiao para o louvar pelo Bel, e
exacto cumprimento que deu as instruc-
c6es de 9 de Maio do anno passado a-
presentando todas as indicaces exigidas
para a formacio da statistica criminal da
Provincia.
Dito Ao Inspector Geral das obras pu-
blicas, commaoicando llie, q' a Presidencia
tem nomeado a Maxmiano de Oliveira
Muasurepe e Joio Luiz da Silva o pri-
meiro para Inspector da Barreira da ponte
da Magdalena, e o segundo para o da Pon-
te dos Carvalhos.
Igual coromocucacao foi dirigida ao
Administrador Fiscal das obras publica.
THEZOURARIA DA PROVINCIA.
Expediente do dia ai de Fevereiro de
i839.
Oficio -. Ao Exm. Presidente da Pro-
vincia informando o requerimiento do 15a-
charel Eduardo Soares de Albergara.
Dito i Ao Major Commandanti do t.
Batalho de Cassadores expedicionario ,
Joa5 Krancisco de Mello, parlecipando-
Ihe que na mesma data se ordenou ao of-
icial encarregado da Contabilidad* Militar
pira que senuo-lhe presentada a Guia que
pea Provincia do Para se passou ao Cap
lio do mesmo Batalbio Joio Antonio de
Noronha declarando que por esla Pro-
vincia se devia faser o abono mensa! de
a5s res sua familia tecolha dita guia
ao archivo da mesma reparticao pondo-
Ihe a veiba de ficar sem tffeito algum tal
abono afim de que nio se f ca descont
algum por onde houver de ser justa a coti-
la do referido Capitio que assim o' re-
quereu.
Portara Ao Thesourero da Fasenda
mandando ei tregara Me. Calmon &Comp.
a qoantia de 10:239608 res valor de
urna Letra, que com abonacio de Joa-
quina de Stuza Pinto aacou sobre M .
Calmon Biox & Comp. de Londres a favor
do Illm. e Exm Sur. Manoel Antonio Gal-
vio Ministro do Brazil ca mesma Cida-
de quem he remeltida em confrmi
dada das ordena do Tribunal do Thesou-
ro.
Dita Ao dito mandando entregar a
ChristovaS Destel a quantia de 30:200,019
ieis em Bilbetea d'Alfandega vencer, im-
portancia de 29:242,319 res, que na
mesma data recolheo aos Cofres em No-
tas do Novo Padra.
Diversas Repartijoeiis.
TRIBUNAL DARELLACAO'.
SessSo de ai de Fevereiro de 1839.
Na appellacio Civel do Juizo do Civel
da Comarca do Rio Formozo appellante
Joio Carlos da Silva Guimaraens e ap-
pellados Antonio Francisco do Reg Bar-
ros e oulros Escnvio Btodeira ; se jul-
gou pela confirmacio da sentenca ippel-
lada.
Ni appellcio Civel do Juizo de Capellas
desta Cidade appellnte Antonio da Cos-
a Lobato e appellado o Juiso Escrivio
Ferreira ; sejulgou pela confirmaca da
sentenca appellada rom declaracad de cha
mar-se para substituir a Adminislracad da
Capella a pessoa idnea preferindo-se sem-
pre algum prente do Instituidor.
Na appellaca6 Civel do Juizo de Direito
da Villa do Sobral appellante Antonio
Florencio Ferreira Magalhaens e appel-
lada Mara Marques da Costa Escrivio
Posthumo : foi julgada pela confirmacaS
da sentenca.
Na appellacio Civel do Juiso de Direito
desta Cidade appellante o Capitio-mor
Francisco Xivier Cavalcite de Moraes Lins
e appellado o Doulor Promotor Publico Cu-
rador Geral dos Oifios, Escriva Ferrei-
ia sejulgou pela confirmaca da tenteo-
?a.
Na appellaca Civel do Juizo de Direito
desta Cidade appellaate Manoel Rodrigues
do Pacoe apellado Jos Rodrigues dos Pacos
e sua mulher Escrivio Posthumo se
julgou pela confirmacio da sentenca.
N* appellaqio Crime do Jury desta Ci-
dade appellante Francisco Sebaatiio da
Cmara, ppellada a Justica Escrivio
Bandeira ; se julgou perempta a Accio.
Na appellaca Civel do Juiso de Direito
desta Cidade appellante Antonio Jerni-
mo Lopes Vianna e appellado Francisco
de Paula Lopes Vianna Escrivio ha ves,-
sejulgou pela confirmacio da sentenca.
Na appellecio Civel do Ju SO de Direito
desta Cidade appellante Nuno Maria de
Seixas appellado Jos Alves da Silva
Guimaraens, Escrivio Posthumo j foi a
sentenca reformada.
Na appellacio Civel do Juiso do Civel
desta Cidade appellante" Policarpo Jos
de Albuquerque e appellada D. Bernar-
dina Felicia Aranha Escrivio Ri bello ;
foi confirmada a sentenca appellada.
Na appellacio Civel do Juiso de Direito
desta Cidade appellante Simplicio Xtvier
da Foncrca appellado Antonio Fedrozo
Gomes da Silva Escrivio Ferreira 5 foi
reformada a sentenca recorrida.
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
EDITAES.
Perante o Ipspector Interino d'Alfan-
dega Jacome Gerardo Maria Lumachi de
Mello, se hade arrematar em basla Publica
no dia a5 do Corren e pelas onze horas
da manbai na poita da mesma quatro C-
mapea de Jacaranda impugnados pelo Guar-
da Antonio Francisco Xavier no Despa-
cho de Jo/e Baptisla Ribeiro de Farias
numero ^ioS.
Alfandega ao de Fevereiro de 1839.
O Inspector interino
Jacome Gerardo Maria Lumachi de Mello.
Perante o Inspector Interino d'Alfande-
ga Jacome Gerardo Marta Lumachi de
Mello se hade arrematar em basla publica
no dia a5 do correte pelas it hoias da
manbia osegninte; impugnado pelo Guar-
da Jos Tlnma* de Freitas no Despacho
de Jos Baplista Ribeiro de Faria sob nu-
mero 4108, no valor de 24,000 rs.
Doze cadeiras de pao preto.
Alfandega aa de Fevereiro de 1839.
O Inspector interino.
Jacome Gerardo Maria Lumachi de Mello.
A Barca Inglesa Priscilla vinda de
Liverpool entrada em ai do cor-
rente Capitio John Taylor consignada a
B. Lasserre & Comp.
Via ni fes ton o seguinte.
100 Ggos com louca 19 caixas com
cobre, agarnel urna porcio de cobre, i5
toneladas de ferro loo caixas com quei-
jos, 26 caixas com f-.sendas 13a far-
dos com ditas, 10 barricas com graxa 767
barricas com porvora 940 caixas com sa-
bio i5ogigoscom batatas, 5o barricas
com cfaumbj 35 ditos com ferragem ,
1 a caixas com ditas, i5o barricas com
manteiga, 3i embrulhos com paz de ferro,
139 fexes d'arcos de ferro.
Fora do Manifest.
a5o Gigos com batatas a barricas com
chapees -, 4 barr* com presuntos a bar-
ricas com queijos, 10 barris com arenques
1 barrica com moites ao queijos, 12
presuntos u 12 jarros com irutas.
MEZA DO CONSULADO.
_ A Pauta be a mesma do uum. 44*
CORREIO.
O Brigue S. Manoel Augusto recebe
a mala para o Rio de Janeiro no dia 25 do
corrente as 10 horas da manhia.
ARSENAL DE MARINHA.
EDITAL.
Causando embaraco e mesmo daino ,
as emlurcaces miudas do trafico do Porto
d'esta Cidade a c nservtcio de ancoras a
e aocoreles dentro do Mosqueiro ; isto he
d'aquelles d'estes objectos que fico de tod*
N


^7
w
DIARIO D'lPBIMAMBflO
-

S
emcobei los as mares cheias : o Inspector
do Arcenal de Marinha encarregado da Po-
lica do Porto hz sciente aos respectivos
domos que qmuto antes os hajao de tirar
dos lugares onde existem sob pena de que
assim o nio pratkando ser tal t abitho tai
to pelo mesmo Arsenal ao qual se iodem-
uiz ir da despeza que com elle se fir.er.
Inspecio do Arsenal de Maru.ln de Per
nambuco 19 de Fevereiro de iHJg
Manoel de Siqueira Campello.
Inspector.
OBRAS PUBLICAS.
Pela AdministracaS Fiscal das Obras Pu-
blicas coropra-s* a madeira segainle : a sa-
ber i5 esteiosde 48 H 5o palmos de cna-
prid> e l4 iSpolegadas de. fce em qua
dro de grosso : 3 lint.as de 4*> palmos de
comprido; e3i ditos de 3o palmos decom-
prido ambos com 12 pobgadas de facejera
quadro de grosso: 8 vazas de 46 palmos
de comprido, e 10 polegadas da face em
qnadro de grosso : as pessoa que a qui/.<-
rem vender podem comprecerem na Salla
da dita AdministracaS todos os dias uteis ,
a horas do Espedieute para tractar do seo
juste.
Amaro Francisco de Moura.
Administrador Fiscl.
O Administrador Fiscal d* Obras Pu-
blicas aviza aos Snrs Jjse Kra- cisco de
Faria Sales ; Manoel G msalves da Silva ;
Joze Machado Sre ; M*noe| Oorreia Ma
ciel 5 Gonsalo Francisco CnavierCavalcan
ti Uchoa ; e Jua Paulo de Andrade que
erapreilaraavenda de m^dt-iras para a di-
ta Repartcio; os (neo pungiros Snrs. em
3o de Abril doanno p. p. e o ultimo n
priraeiro de Junbo d > mesmo anno ; obri
gando se a dar lila madeira no prazo de
seis mezes contados do da em que assig-
nai) o papel de tracto que leudo a mul-
to lempo findado o dito prazo de 6 meses ,
h- jo de remeter as madeir->s que trataro ,
as quaes se fazem de. urgente necessidade
para as Obras para que forio encomenda-
das 5 cuja falla faz-se muito aprejuuicial
conlinuaco das mesmas Obras.
Amaro Fraucisco de Moura.
Administrador Fiscal.
PREFEITURA.
Parte do da 22 de Fevereiro da i83g.
lllm. e Exm. Snr. Das partes boje re
cebidas nesla Secretaria consta somente ,
que-fora presos hontem o minha ordem ,
para terem o comp> t-'nte deslino ; Jos das
Neves branco eJoio l> plisti da As-
sumpcio pudo .este pelo Sub Prefeito
da Freguesi* de S. Antonio por estar sen-
tenciado pelo Tiibunal dos Jurados d'eita
ChI !(! um auno de desterro para for da
dista Comarca e iudemnisacio segn
do o art. 219 do Cudi o Criminal, e a
quelle pela 1. palrulha do dislricto do
Corpo Santo por llie ter sido apprebeodi-
da urna faca deservico ordinario.
Dos Guarde a V. Exc. Preleitura da
Comarca do Recife 22 de Fevereiro de
189. lllm. e fr'.xm. Sr Fraucisco do Re
go Barros Presidente da Provincia
Francisco Antonio de S Brrelo Pre-
feito da Comarca.
EDIRAL.
De ordem do Exm. Sor. Prezidente tor-
na a ser oerecida a Coocurso a Substitu-
cao das Cadeiras de Latun desta Cidade :
as pessoas que as piareno a ser Candi-
datos apresenlard os seos requerimentos ,
legalisados ni forma do costume ao Dire-
ctor do Liceo oito dias antes do dia '3
de Abril em que expira o praso deste E
dilal e principiars as provas determina-
das nos Reglamenos das Escolas.
Liceo ai de Fevereiro de 1839
Liureulino Antonio Moreira de Carvalbo.
Duector do Licto.
NECROLOGA.
O Sanador Jos Ignacio Borges.
Anda o Brasil nao liaba acabado de
enxoaar as lagrimas que Ihe Riera vi
sentida morte do honrado senador Teixein
dnGouvea, e ja huma ova perda vero ex-
igir-lhe novo tributo-de dor. O marechal de
c-mpo reformada Jos Ignacio Borges. ae
iiador do Imperio pela Provincia de Per
nambuco acaba de falescr de huma hy
dropesi < de peito, da cidade no mesmo nn-
me. Parece que ja a morte se nfio conten
ta ae nfo com despajos fcplimos.
Jos Ignacio Borges enliava no numero
das notabelidades hrasileiras por oais de
hum argumento. H entes de mefecinsen
to facticio que nSo sao o que parecen se
nio a favor das circunstancias que os rode-
lo: em ellas cessando pelipsro-se para
sempre, como astees que brilhfo com hu-
ma luz emprestada. Jos Ignacio Bor-
ges nio eslava nesta situado : devendo a
si e nicamente a si ludo qua nfo era
o tudo quanto "valia foi sempre estima-
do e respeitado qoer, no poder1, quer fo
ra delle porque a luz com que brilhava.
nao era alhoja.
Jos Ignacio Borges nasceo n* cidade de
Pernamhuco, onde de verdes anuos assen-
tou praca de simples soldado, n'lmm re -
mentj de ariilheria. Na ecla de mathe-
mticas puras do sen corpo adquerio s-
nica educacln scientifica qne suas cir-
cunstancias Ihe permifo ; ms assim mes-
mo rom tal approveitamenlo que subindo
sucessivamente de posto em post). nunca Ihe
foi concedido nm ao q' o joven soldado nfo
aduueriase a cusa de huma victoria n'hum
concur(o, ou a forca de servico feitos
patria. Desta maneira se foi elevando al5
subir ao posto de ajudante de ordena do ca-
pito general Caetano Pinto, qae ao depois
foiconhecido pelo nome de marquez da
Praia Grande.
Por estr lempo f<> nomeado para o go-
verno subalterno do Cea ra, onde o apa-
panhou a revoluc da 1817 Firme na
> strada do dever por onde sempre mar-
chara sem hesitar, o novo governador, op-
poz se com toda (a corngem reunida da o-
brigncio e di> aentimenlo aos desordeiros ;
porem, mais rico de bros de cavalleiro, do
que de meios de combater a revducao ,
houve desuccumbir em lio honrada lula,
sendo preso p-los revolucionarios, e remet-
ido debaixo de escolla para Pernambu
10. Restabelerida a ordem obteve hum
p>-to de accesso eacoramenda da ordem
de Christo.
Quando a independencia veio elevar o
Brasil a Cathegoria de Nacfo j o nome de
Jos Ignacio Borges fa-ia echo em toda a
parte onde ha va quero cinceramente se em -
penhasse pelo interesse da patria, e por es-
te motivo o goveroo imperial lancou
mo delle para Ihe confiar o goveroo do
Pai. Nio foi li mais feliz do que no seu
primeiro governo. Nesle ultimo havia si
do insultado e preso : no do Para' nem
o menos foi tecebido. Disgustoso de
injustica lio grande, emigrou para Gi-
braltar;e tirando partido da sua meama des-
grana approveitou o cnsejo de viajar a
Europa, onde ja havia estado < bservan-
do muilo, e fasendo ampio peculio de co-
nhecimento deque depois havia de fa
ser uzo em b neficuio daquelles mesmoa,
por cuja cauzaandava vagabundo desde o
Am-isona ao Senna.
Voltandoao Brasil, mudou inteiramente
de sorte : parece que a fortuna, arrependida
da injustica com que o havia tratado ,
tomava agora por empenho acbrunhal-<>
com todos os seu favores. Foi nomeado
por duas vests ministro de estado, huma
da guerra outra da fasenda 5 <>nlrou na
lista trplice pira senador ; e foi nome-
ado para este impoilante empiego pela
provincia de Pernambuco em que na-
cera.
Jos Ignacio Borges apresenlava com
franquesa a sua opino e a defenda com
coragem : o seu estilo anda que incor-
recto, era quasi sempre enrgico, e alga
mas veses tocava na raa do sublime. Du
anteo pouco tempo que podemos ouvi-
lo as di-cusses parlamentares, por vests
nos parrceu hum pouco mais caustico| do
quecumpria, e deixando se airastar,em
prejuiso da discusso daquelle prurido
de fallar, que he a molestia dos Vcdhos
Nunca se drclarou de pailiio nenhum 1
onde quer que divi asse a veidade e a
juktica, fosse do lado direito ou do ea-
queido, para l tenda como necessilado ,
r fdn meamo modo que o man para o ferro
A sua mxima era a de ser constante nos
sena principios : nanea seguio o deplora-
vel svssema de acommod 1 los forca das
circunstancias. Se a sua cabe?a cahisse as
mios do phrenolpgisia que examinou a
tle Talleyrand, talvez, Ihe achasse mu de-
Henvolvidos, o orgio da pertinacia, e a
bowa da impaciencia.
Concloiremoa disendo que a morte do
senador Jos Ignacio Borges he huma perda
muite consideravel para o Brasil: a sua
franquea*, tanto de cavalero a resolu-
go, com que se opunha ao que pareca
injusto e sobre tudo a quella especie de
indepencencia eclctica, ou antes concien-
cioaa ,com que hoje combitia 3 opi-
nes do partido que havia defifendido
na vespora conforme as achava admissi-
vea, ou reueitaveis ; todas estas qualidades
ho de encontrar muito quem as louve, e
pouco quemas imite.
(Despertador).
Avisos Diversos.
_ Jacinto Soares BoteHlo Omcial de
Imprensor tendo da delxar o lu;ar por
motivos de molestia convida aquello Snr.
que se qu'ser applicar a tal arte para qu o
procure na Typografia Fidedigna em o 3
andar dos 4 cantos da ra do Q reimado ,
que alii o achara prompio a prestar toda a
inMruccio neceasaria ; e promeitn ceder
ihe tod $ os seos lucros lo^o que o achn ca-
paz d'o substituir: o pretndeme devei
ser de boa conducta e de urna construccio
forte.
_ Lava-se e engoma-se tanto para S-a
como para hom^rn com a maior brevid de
B por preco menos do que em "outra qual
ouer parte : no armasem da ra Nova
D. 34.
Precsa-se do 800,000 res apremio
por lempo de a annos dando se para se-
guranza urna propriedade livre distante
desta praca nove legoasem vlor de 3:oooU
quem quiser dar aonuncie para ser procu-
rado.
_ Quem quiser dar aooUooo a juros so-
bre hypoteca em huma casa livre, ou boa
firma : aonuncie.
_ Quem achar um bocado de fjala5 de
ouro fino proprio para bon desde, a ra
da Roda at a Prara da Independencia :
sendo a queira restituir leve o a ra do
Queimado loia D. 7 que ser recompen-
sado.
i Ja realisada a deslrhu:ca5 dos Cama-
roles os Snrs. Socios quera boje 2^
comparecerro em casa ou na loja do The-
znureiro Herculano Jo-e de Fretas na
Pracinha do Livram'ento a receberem os
*eos Bdhetes tanto de Camarotes como os
de m.is segundo a Tabella que se achar em
seo poder.
Corapra-se urna negra costureira ,
engosaadeira o cotinheira pagaodo-se
bem ; assim comoquartaos para carga que
sejaS forles : no pateo da Matriz no pri-
meiro andar do sobrado novo do Sr. S-
mico.
Precsa-se de um official de tanoeiro.
(|Ue seja perito, e que tenha boa conducta,
para ti b.lhar em huma leuda : quem nsti-
ver nesl-s circunstancias dirija-se ruadas
Cruzes D j.
Anda se continua aforar os ter-
renos situados na estrada da solidado para
o manguind defronte mesmo da ponte ,
e da parte da estrada que segu do man-
guinb-i para a Igr.ja dos Afilelos, come
cando logo do fian das casas novas do De-
zembargador Vlaciel Monteiro contendo o
fundo de c.da palmos que se afora 120 pal
mos ditos, c na razio de 3ao rs. cada um
palmos, advcrtmdo porem queum e ou
tro terreno, he todo enchuto e beneficiado
e promptos para logse ediGcarem proprie-
dades, independente de outro qualquei
trahalho, quand pilo conlraao suc de com
outios t< renos por aquellas mmediacn- ,
que em lamacal, se tem aforado pelo mes-
mo preco ; os pretendentes entendi se
com o Escrivio Almeida que est munido
de pdeles para faz-r os aforamentos.
_ Dezeja se falar com o Sur Luiz Pe-
reia de Albuquerque a negocio de seo in-
teresse : na inado Queimado loja de An-
tonio Jos Fernaudes da Costa D. 5.
_ O ahaixo assignado approvado con
Carta na Real Aula do Commereio na Ci-
dade de Lisboa pretende abrir Aula do
mesmo ensino qne contera Escriplurac>5
por Partidas Dobnnlas, e'pratca deesie-
ver em livros Calculo mercantil sobre a%
classes de Arbitrios de Cam1>io Seguros
Carregacoens, Rebilede L'ltras Le|tri|,
a risco e A varias com as formalidades de
assentos na Escripiurac5 e o* Syatema ,
ou reduccio da aaoeda papel; as pessoas,
que, quserem concorrer a este estudo
( que comprehendei limitado numero de
pessoas) diriji-sea ra do Collegjo D.
5, t. andar das 10 horaa a meio dia.
Bernardino de Sena da Silva Guimaraens.
Quem tiver um uegro para alugar pa-
ra servir em urna casa de pmea latnilu :
dirija se a ra da Cruz N. J 1.
_ Arrenda-se por um e mais annbs hum
ptimo sitio no R>axo de Agoa-fria com
boa casa de vivenda envid'acada estriba
ra para 4 cavados, padaria galnheiro,
e banlieiro no Riaxo que corre pelo mes-
mo sitio muitos arvoredos urna grande
biixa eja paite del la plantada de capim;
os pe ledenles dirija-se a Joaqum Jos
Eleves na ra da Gloria casa D. i3, que
fica defronte do poi ta do quintal das
Freires.
Quem precisar de um rapaz Porto.,
guez para Caixeiro de venda ou armasem
de molhados de que tem bastite pratica :
dirija-se a ra da Madre de Dos casi de*
fronte da Igreja numero a5>
Cailos Van-Nez Proffessor da lingoa
Inglesa do Liceo d'esta Cidade, tem a hon-
ra de noticiar ao respeitarel publico que
p<>de admitir dois discpulos particulares
pela maohaa as uas casas e de tarde po-
de receber 3 discpulos que se querio de-
dicar aprender as lingoas estrangeiras os
Snrs. eslrungeiros que queiiio aprender
lingoa portuguesa : os Snrs. que s-quei-
ra dedicar sirva dirigir-se a sua mora-
da ua ra de S. Francisco defroute do
beco do tanque d'agia.
Precsa-se de hum rapaz Portuguez ,
para tomar conta de huma venda em a
Cidade da Parahiba que tenha bastante
pratica sabendo ler escrever com alguma
peifeica : a pessoa que esliver ne-tas cir-
cunstancias dirija-se a ra da Senzalla ve-
Iha em casa de Manoel Francisco Pontes
que se Ihe dir com quem hade tractar.
Quem percisar de um homem para
feitor ou administrador de qualquer obra
de pedreiro ; ou aterros tamo dentro da
praca como em algum cilio nos arrebaldes
da mpsma ; procure o Tenente Coronel
Vare jo atrs da Boa vista, que se Ihe dir.
_ Na rus do crespo D. 12 ha para
vender huma porcio de cobertores proprios
para escravatura por serem muit < encorpa
dos e de duracio e nao se auvida dar por
preco cmodo.
_ Troca-se por um escravo ou escrava
aptos para servido um mulatinho de 11
annos pouco m.is ou menos : a tratar no
Forte do Mallos com Finnino Jos F. da
Roza.
Dezapareceo da Praia junto a Serrara
doCardial dous paos de Louro, com 3o
palmos de comprido com as marcas se-
guintes : I S-- MS quem delle liver no-
ticia os podera' entregar na rpesma Serra-
ra, que sera' gratificado do seu traba Iho.
Na mesma cima ha para vender i\ cai-
xas para socar assucar fetas de amalello
e pelo preco de 7,000 rs. cada huma. As-
sim um terreno esm 29 palmos de frente
e 3jo de comprido, com algumas bemfeito-
ras cito na ra da Praia ua frente da lli-
beira do peixe.
Alluga-seum lerceiro andar de sobra-
do, com bastantes commodospara huma pe-
quena familia ; quem o p-i tender dirija
se a ra Nova D 3a a fallar como o pro-
prietario. Assim como Rifa-se um cvalo
de estribara boa) carregador e gordo,
devididos em doze bilhtes, a dezmil rs.
cada um : na mesma casa.
Quem precisar de um rapaz portu-
gus de idade de 20 annos para caixerode
Loja de fasenda ou de ferragem o mes-
mo sabe bem ler, escrever e contar e an-
da mesmo para lomar conta de qu-lquer
casa de negocio de molledo por baUnco,
pois tem oa conhecimentos do mesmo; po*
dem procura-lo na travesa do Hosmo D.
14 Loja debela xa que achata com quem
tratar.
MUTIL
^-____


diario iii peknsarfetreo;
_ D.i-se 4<>n'oooa premio d a por
cnto ao mez cobre pinhore* on letras coid
enioce contento ; nesta Typografia.
Atuga se um sobra lo ou casa terrea
no btifVo de S. Antonio ; quem tiver an-
nucirle.
__ Na noile doQiinla feira ai do cor-
rente pelas 7 baifs 'la noile deiaparecao da
Cd> 'I- Manuel Jos da Silva Neiva na ra
esteita do Rozario sobrado de dois andares
q i- tero por baixo tenda de baibeiro um
moleque meio novo na ierra, que piuco
S*b* fallar apellidad i pelo nome de Gas-
par e sendo pelo de Joo no poder de
Vlanoil Adriano da Costa morador as 5
ponas quando d'ante- o possuio leu)
multo boa figura bem parecido, tem do-
is denles da frento da parte de cuna her-
ios para os lados i a gingiva dos debai-
xo alfjuma coisa rouxa representa de ida
de 15 annos pouco mais ou menos foi
vestida cora camisa da paninho ja vellio e
rota pelas costas na paite esquerda Calsa
de brim pardo de lista ja denotada e re-
mendada n ) asssento com chitas de pintu-
ras encar arias ; quem o tive.r recolhido
lalzz por v-lo vagabundo visto nada el-
le saber de ras ou delle liver noticias
certas dirija se a casa a cima dita que re
crb-r una recompensa d 5"sooo ris.
Precisa-se de um fomeiro ese Ihe
dar I) >m ordenado : na podara da ra
Direita I). 34.
_ O ahtixo assiirnado faz scientfl a os
Sis. Ciedores de Vicente Jos de Souza.
desaparecido desta Cidade que at o dia
a? docorrente apresen'em as suas contas
na venda do dito Vicente, n. 6 no largo
de N. S. do Terco para entr.-rem no ra-
leio a que se ai proceder no dia immedia
to pelos mais credoret, e para que teno
cliamem a ignorancia fat-se o presente.
Franc co Xavier da Fonceca Coulinho
_. Aluga se urna casa terrea na ra atraz
da Matriz da Boa vista, com bastantes com-
m .do* e quintal; quem a preteoder di-
rija-se a ra da Aurora 'segunda casa de 3
andares.
__ Jos Pleyori tema honra de partid
par ao respeitavel publico que acaba de
abrir sua fabrica da ourives iilagraneiro,
e esmaltador faz tudo que conserne o di
to officio como colares cor do's brin-
cos (ivellas para cintos e outr.g man
tas c un brochas ornatos completos e
m ios ornatos todos de filagr o mais mo-
derno e tambem faz as ditas obras em
ouro polido do gosto o mais moderno que
se faz em Pariz, n no Rio de Janeiro e tu-
do feito com a raaior perfeico ; as pessoas
que se quisnrem utilisar de sua confianca,
l> id-m procurar no atierro da Boa vista D
-j 5 passando a ponte do lado esquerdo.
Quem quiser dar 25o.000 a juros
por lempo de a mezes com boa firma ,
annuncie.
_ \ Senhora viuva do fallecido Fide-
les Jos de Figueiredo que aonuuciou
querer vender um sitio com a5o bragas de
trra com mais de 3oo ps de coqueiros na
Ma de llamnrac queira ter a bondide
de por esta folln declarar se es-es bens que
pretende dispor se Corlo inventariados ,
lima vez que existe alguns herdeiros ose
elles convem na venda do dito sitio para en-
lao ser procurada O Comprador que nao
quer pendangas.
_ Qaem liver para alugar urna casa
que se 1 a fresca, com bous commodos ,
que teuha quintal ou um sobrado
(te un andar, 00 primeiro andar, e
que seja no bairro de S. Antonio e Boa
viila que tiver dirija-se a ra da praia na
fabrica de f (indicio.
Quem precisar de roupa engommada
com asteio e perfeico dirija-se a tua d.i
Pz O. 11 junto a fabrica.
que tem excellentes commodos e escravos
a frete tratar no forte do mallos com
Firmino Jos Felis da Rosa.
Avisos Martimos
PARA HAMBURGOosupeiiur Brigue
Inglrz Fleta novo e de piimeira viagem,
Cipitao FLckhart forrado e encavilna
do de cobre sabir nestes i5 das ; quem
quiser carregar ou hir do passagem diri-
ja-se Me Calmont i Companhia.
PARA O MARANHAO' sahe at o fim
do crtente mez imprelerivelmenle o b> m
conhecido Bnguw Escuna Laura Segunda ,
cebe alguma carga, e passsageiros para o
Le I ao
No dia a. feira a5 do corrente por
conta e riso de quum pretencer, no caes da
alfandega nova as II oras dos gneros e per
lances, salvados da ecuna Americana sailors
Return naufragados na cost* do Rio Gran-
de do Norte de muilos diferentes obje-
ctos por ordpro do Cnsul Americano.
Que pretende fazer James TVblr ,
no dia a3 do corrente as 10 horas da ma-
nli na ra daC-iu n. 45 \ de mobilha ,
quadros urna pndula de nova invencio
propria para ornato de salla, e outrosobje-
clos que te Ihe tornio imitis por ter de
hir facer urna viagem a Europa.
Compras
Urna canoa m-meira para carregar
barro.* negra Typografia.
Um par de cassamhis de carregar
areia equeestejo em bom estado : a tra-
tar na ra da Cadeia do Red fe com Jes
Pereira da Cnha.
_ Porta e janellas de casas que este-
jioem bom uzo : na ra do Queimado De-
cima i3.
_l)mescravo para enchada OU ca-
noeiro : nesta Typngrafia.
Urna pnrcio de tijolos de alvenaria:
na ra nova D. 9.
_ Urna canoa em bom estado que pe-
gue em mil lijlos: na ra do Vigario De-
cima 7.
_. A lista da primeira parte da 14. lo-
tera a favor do Seminario de Oiinda : na
rus do Vigario D. 7.
Vendas
_ Muab-as oltimamente chegadas do
Rio de Janeiro para pianno forte dos
melhores authores : como Roasini, Beliae,
Pacini e Mercadanti, tudo por preco
commodo : na ra larga do Rozario loja
de miudezas D 7.
_ Urna escrava de nacfo, com 3o annos
deidade, boa quilindeira e por preco
muito commodo : na ra Direita loja de
couroa D. iti-
Um ptimo vi olio com excellenles
vozes e por preco commodo : na ra es-
trella do Rozario no 3. andar do sobrado
D. a8.
_ Dois carneiros sendo um capado e
duas ovelhas urna parida e a outra qua-
-i a parir todos mui gordal, e grandes :
na ra da Florentina casa ultima junto ao
sobrado do Sr. Enas.
Na ra do Vigario D. 7 tazas gran-
des de ferro coado a 70 rs. a libra e lam
bores para moendat antigs com agui|h5es.
Um galinheiro novo de deitar ga-
linbas : na ra de Manoel coco tenda de
Marcineiro.
_ Barra com pelusa Americana de
boa qua|idade, grandea e pequeos: na
ra da cadeia do Recife em casa de Jos Pe-
reir da Cunha.
Um selim limpo com todos os seus
pertences a moderna sendo os estribos
amaiellos e picadeira tem tambem man-
ta ja servida, e as silhas muito fortes e de
la; urna por cao de cordas de piano, que por
eslarem guardadas so se v una pequeos
d-lcitos de ferrugem ; urna barretina em
bom uzo de pello e com os seus com-
petentes cordes para official de piimeira
Imha tudo muito em conta: atraz da Ma
triz de S. Antonio sobrado ultimo ao che-
garo Quartel de Polica, no 1. andar ,
das 6 horas da manhf as 9* e meia, e das
a as 5 da Urde.
_ Urna morada de casa de dois andares
e solio com bom quintal e cacimba tita
na travessa de S. Jos : a tratar na ra
do Cullegio D. 3.
Um lindo molrque de nacfo, de ida-
de de 14 nnos ni o tem > icios neta acha-
ques, faz todo o aerv co de urna casa ; um
escrava da costa mui fiel tem aa annoa ,
paga por dia 480 e urna dita de naci
benguella de idade de aoaaAos : passan-
do a Igreja dos Varlirios no 1. c andar do
1. "aobrado. .
_ Um cavarlo caatanho, carregador bai
i o grande o muito possante : defronte
de S. Jo^ do Manguinho no sitio que tem
casa na frente da estrada com rotulas ver
de9, al A
Um lonel e duas pipas arquiadas de
ferro, que servirlo de azeite de carra pato :
na rna nova venda D. a.
_ Urna porco de cera de carnahuba
ebegada prximamente do Assu': defron-
te daCongreg^cio arm*sem de porta Urga.
Dois terrenos de 3opalmos de fen-
le cada um e a5o de fundos com arvo
redos de fructos no lag r da Solidade ,
estrada que vai para o manguinho : a fal-
lar com o proprietario no roesmo lugar ,
sobrado de um andar com mirante.
_. Urna loja na ra nova D. 11 tra-
tar na mesma ra D. a3.
_. Urna escrava creoula moca e de bo
nita figura nejada de 3 mezes e quando
pare tem muito bom Ieite para criar en-
gomma cose chi, ensaboa faz flores,
e cozinha o diario de urna casa adverte-
se que nio ae vende por defeito, a vista do
comprador te dir o motivo : na ra nova
da Irempe casa pintada de amarello ao ><: de
um portio.
-~ No armaseni de consignado do Sr.
Villaca na ra nova urna flauta de eba-
iie com 8 chaves e varias msicas para pi-
nnoe fliuta ; e os livros seguales : co
lecoes de leis do Brasil Voltaire, e 1 hea-
tro, Diccionrrio de Moraes, dito fran-
cea e portugus e varios ouiros livros.
Duas banquinhas de Jacaranda, urna
dita de meio de sala, de conduru' ; 1a
cideiras Americanas, cor de csff, duas
mezas de amarello a mangas de vidros ,
dois ca'ticaes ditos, e 8 sacas com farinha;
assim como aede-se a casa : a tratar no for-
te do inattos ra do Amorim na venda
de Antonio de Oliveira.
Os livros seguintes : nova geografa
por Croza t liedes de geografa, e chro-
nologia grammatica Ingleza por Jacob de
Castro, lingoagem da lazan as de Hora-
cio Portugus, Goldsmilh's historia de
Inglaterra mil e urna noile, guarda li-
vro moderno, e historio universal por Bos-
zuct: no atierro da Boa vista D 16.
Urna escrava do gtntio de angola ,
de a4 annos de bonita figura cozinha o
diario de urna cssa lava roupa e he qui-
tandeira : na ra da Conceicio da Bja
vista D. t.
Sacos com alhos, chegados ultima*
mente do Pono : na ra Direita D. ag.
800 slqueires de cal preta : na loja
deencadernador.da praca da Independen-
cia n. a6'
Sementes de ortalice e bichas pre-
tas pioximamente chegadas: na praca da
Boa vala D 16.
Superior laboado de pinho da Suecia
Je groskura de meia a 3 polgadas muito
iimpo de ni, e por preco mdico; no ar-
m.sem detraz do Theatro.
Urna venda sita no principio do at-
ierro dos Affogados D 41 com poucos fun-
dos e commodos para familia ; a tratar
na mesma.
Um relogio de parede de muito bom
gosto, com sua competente caixa envidras-
sada e com dias do mez : na ra do A-
morim D. 39.
Um teircno para 80 a mais moradas
de casa coatendo duas ras urna na
estrada de Joio de Barros outra de
travessa com fundos de 3oo palmos tu-
do per junto ou separado : a tratar no mes
mo lugar com o seu proprietario Jos Cor-
reia da Silva Lobato.
__ Meias de seda preta compridas, de
superior qaalidade : na ra do Queimado
loja do Carioca, D. i3.
_ 100 e tantas sacas com farinka da
trra de boa qualidade e a retalbo de qu-
arta para cima : na ra dos Pires casa jun
10 ao profeasor das 6 horas as 9 da ma
ah e de urna as 3 da tarde.
_ Um cavallo russo muito manso e
proprio para car roca e ja ensinado : na
ra da Cruz n. 4>-
_ Na ra da Cruz n. 60 um pianno
de armario das melhores fabricas de Pariz
com excellenles vozes e proprio para or-1
smenlo de salta, por ser muito rica e de
gosto moderno, na mesma casa tambem j.
tem outroc aiannos j ludo chegado prxi-
mamente.
Arroz pilado superior a 10,000 o
alqueire : no beco do peixe fulo O. 4*
Urna rede bordada, de bom gosto,
e por preco commodo : no atierro da Boa
vista D. 9.
Na loja de encadernador da praca da
Independencia 11. at os seguintes livros:
Historia Romana dita d Grecia Xavier
de Mattos sonetos de Diniz Ezoupo po-
ema odes de Diniz obrigaedes do Jury,
Filosfica por amor Annaes de Tcito ,
diccionaris de Phippon Belisario Ge-
rgicos portugueza Cecilia de Cbatenai ,
Tlie Entihipnotis Songster, Romaoorun
l'cntificun amores de Tbeagens.
.- A vende de 3 portas D. 14 da ra
Direita com grandes commodos para fa-
milia ou para outra venda adverte-se
que o negocio he de vanlagem.para o com-
tirador : a tratar na mesma.
Um cavallo bom carregador baixo e
de meio, largo e esquip.t tudo muito
mseioedesobrigado : na ra do Nogueira
sobr S cas com farinha de mandioca che-
gadas de S. JVlaiheus a 5aoo e do Rio de
Janeiro a 4^00 e a 55oo fina e superior a
da Mag; e urna porcio de sacos vasios :
na ra do Cullegio armasem D. 11.
Ou aluga-se e troca-se diariamente
vellas de cera de meia quarta at toucheie
ros por prego commodo: n& ra do Ran-
gel D. 9 sobrado de um andar.
-- Rap de Lisboa ltimamente chegado
a 5o rs. a oilava bogias pernambucanas
de cera de carnauba, de G em libra iguaes
is de Lisboa nav.ilhas de barba e ca-
ivetes suprefinos, e outras multas miude-
zas tudo a preco commodo : na ra lar-
ga do Rozario loja de miudezas D 7.
Urna, prensa de fazer perequito pa
ra abertura de bomem : nesta Typografia-
Escravos Fgidos
Despareceo no dia 6 do corrente,
um negro da nome Joio creoulo de ida*
dade 60 annos, cujo despareceo indo
vender pi para o matto, juntamente com
um cavallo oqual levou com sico esta-
tura regular, com urna velidaem um olho,
camisa de ganga encarnada e seroula de
algodo 1 e os ps apalliatados ; quem o
pegar leve as 5 ponas D. 19.
-- Eslevo creoulo, de idade da 4 an*
nos de idade pouco mais ou menos tem
um calombo no pescoco da parte de detraz ,
fugio em Janeiro ultimo ; quem o pegar
leve no forte do mattos em casa de Firmi-
no Jos Felis da Rosa que ser recom-
pensado.
- No dia quarta feira ao do corrente
fugio um eacravo de Joaquim de naci
mueambiqued e idade de 3o annos cor
fulla, estatura baixa e bstanla robusto ,
ealgnmacoisa tato no fallar ; quem pegar
leve a ra da Cruz n. 41 no armasen! nu-
mero 41, que gratificar.
Mov ment do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA ai
PORTO,- a2 dias, Barca Portugueza Ten-
tadora de 370 tonel, Capito Emidio
Jos de Oliveira, carga gneros do paiz:
a Manoel Joaquim Ramos e Silva.
SAHIDOS NO MESMO DIA
BOSTON; Brigue Americano Oregna, Cap
Blackmer carga gneros do paiz.
OBSERVAgOENS.
Fundiouno laneirio o Brigue Prussiano
Urania Capillo C. Brencbel carga
l. em 69 dias.
Entrarlo no Mosqueiro o Brigue Austraco
Picaru que eslava fundiado no l.raei-
ro e a Barca Hamburguesa Joanna.
ERN. HA TlP, DE M W. DI W. 18^9'
ADO


. I
PRECO CORRE iVTE pEn\AYlBl(X>i5DE FEVEREIRO DE 1859.
IMPORTACAO
GNEROS.
AR TIC LES
ACOde Milo.............
Ago ra..................
Agoardente a5. gr........
Alcatrio Sueco............
,, Americano........
Alfatema.................
Alpista...................
Alvaiade.................
Amarras de ferro conl. suas y
Amendoa doce com Basca mole
Ancoras e ancoietas.........
rame He ferro............
dtlalSo.............
Arcos de ferro............
Arroz pilado eslrangeiro.....
Aceite doce...............'>
BACALHAD ..............
Racias de latSo.............
Barrica* vasias ein pe.......
abatidas......
Batatas....................
Bexerros Francexes.........
Brru......................
Brim da Russia.....;;''
a mitaco...
Bola xa fina.................
ordinaria............
Bolaxinha................
CABOS de linho de patente.
Calle'.....................
Carne secca do Rio-giande..
de Montevideo..
de vacca salgada.
cores
de Porco
Camelias Francezes de
C rvo de pedra...........
Cera amarell* d'Angola.....
,, luanca...............
Cha Hisson sjperior.........
, prola...............
Cerveja faiK.a.............
preta................
Chumbo em baria...........
em lenco!..........
de mu un o........
Cobre para caldueiro........
,, ,, foiroe piegos....
ENCHADAS...............
Enxofie em canudo..........
fcpiug ardas lazarina?........
Estopa.....................
Estanto....................
FA1UJNHA Ame.. nova......
veiba.......
Fiaaceza
Mediterrneo
Bltico......
Knjo.....................
Feixos abatidos..............
Folha de Fiandes........'...
de Ierro lnglez.........
Fio de vella.................
Ferro itigltz embarras......
,, ,, da Saecia......
Lonca ordinaria iogleza......
Steel Milian............
Spirits of twpentine....
Brandy 25. .........
Tar Swedisch..........
,, American.........
Lavander.............
Carnarr Srcd..........
IVhile lead............
lahles-chain acc. toshe.
Sweet tatmonds so/t shell
Anchor* and gra/inels..
ron IV ir assorled.....
Brass || M...........
{ron hoops.............
Rice white............
OH olive.............
Codfish...............
liras basins............
Flour Barris..........
di lio shooks.........
Polatoes..............
Ca If sk3S, French.....
Rnssin ...............
Bavent duck Rutilan/.
Aillo i.A'tation.......
Bread pilo!...........
,. navy............
Crackers..............
Cordage ..............
Ca/fe ................
Bcf dried, Rio g'ande
,, ,, Montevideo
Reef'Selled...........
Po'rk Sa'ied...........
Sheep Skins French col.
Cnal..................
Xellow wax...........
,, white ......
'ieaHysson ......
f""'........
Aleboltld..........
PRECO
i
i
af.loo
i #000
1 #000
6/000
5*5oo
4 #000
9J000
k #000
f>95
4#5oo
/Vi 10
l'l
6io
9J000
7#ooo
if35o
i3#ooo
11100
I130"
6#5oo
ifooo
4#5 1oSoo
4#3o.)
#100
48oo
#113
l40
#800
9*300
6)800
>4oo
Availac
01.
Lb.
01.
Ha.
Ba.
Ar.
Ali|
Ar.
Ln.
Ar.
Lb.
9 j5oo i 1#000
#56o #600
#X-o #900
#5O #j30
#6jo 1 Joo
?itoo 28jooo
4 000 4j5po
3^000 l4#5oo
I #000 I '4#000
ojooo yffooo
ojooo 7#>oo
3jooo 3#5oo
.8jooo 19*000
4#4'o ifioo
2#8>o :>#ooo
jj.)6j aj8on
i4#ooo 95#om>
740000 2t)joOO
i60ooo i8#ooo
12^000 l3#0.10
G.

Lb
III
r.
Ar.
Ql.
Dz.
1
15.
kV.
Ql
Ar.
Lead in l/arrs..........
Seet.........
,, Shol assorled..
Uraziers copper.......
Sheal/i/ng and nails....
Hoes..................
Rrunslnns.............
Pi>tugete guns ......
Hafcging .............
I'ewter..............
Flournew 4mer.......
od dito.......
I ,, French..........
,, Jtediterraneaii....
,, Baltie...........
teaiit.................
Empty llavannaboxes
Tin piales assorled....
Sheei Iron.............
Twuies sail makers.....
II on /'/'(,'. (" bars.....
, Swedish.......
Earthenware..........
t7'<>
|8o
.i4o
3i-ioo
1ifoot
1 J||llOO
iS^ooo
7i
fyoo
#3oo
3|6oo
Ijjooo
13$oou
4^000
18^000 I9000
'iio #660
#55o
t6o t
#800
(fjoo
#'.90
#600
46j>
1100
#480
II
IJ
Dr.
To.
Lb.
17^000 a8jfoco
i5*o.o 16jo 1
i8^5oo 19J000
16^000 lUjIono
fllf l3#ooo
4# 5#oo
1#600 1f4"o
lojfooo 3?#ooo'
8#ooo
#280 #3o
5(3oo 7JfjO(i
9^000 9,^000
170 a i8u p c
Dz.
y'.
11
Lb
i.
Ar.
Ilu.
ya
u
Ha
Ar.
Hu.
C.
Ql.
Lb
(1.1
*' I
Ct.
9000
#aoo
C3Ojfi00
6} too
3 Jooo
3joo
3?500
12,0800
4?ooo
10I240
I'4o
foo
6*4oo
#<4o
^l'ooo
6f',on
#480
I
5m
Ha
iilooo
3#ooo
lofooo
K'jfooo
Mono
iifoo
40ooo
14#ooo
01
Lb.
Pp.
81.
81.
Ar.
Alq
^r.
Q'
Ar.
01.
Lb.

Q!.
Ar.
Pp.
Ql.
Lb.
Ii.n
GNEROS
iftoo
'/jooo
2^600
14 ooo
8^000
#5o
#600
tfooo
1 fioo
3#4 gjfrjoo
8|o"o
9000
1ofooo
<5
#430
#120
4?5oo
#.60
#3oo
i#6jo
i#Sjo
'
ignoo
i#tou
a#;oo
I 00 1
i4f4<><>
|0#000
4#8JO
7I000
actura.
Ar.
Ar.
Ql.
P9.
"
Ar.
>
Q.
ir.
O.
Vo
Lb.
De.
Ql.
Lb.
Lb.
Hu
Co.
Lb.
Ar.
Alq
Un
C*
Ql.
Lb
Ql.
Ql.
Ab.
Nh
Nh
Pa.
F.
F.
Nh
Nh
f.
GARRAFA^ pretas.......
Garrafoeiis enpalbados.....
Geuebra em pipas.........
em Itntiias........
LONAS da Russia larga...
a iinuac^o
ingieras estrellas
MANTEIGA i.sleza......
Fra aceza.....
Mnssas sortidas............
Milho..................S.
ULEOde liabaca em pit>a..
em botijas.......
Papel de peso coroiuha.....
alimacoaiul t.".....
a. i3 ..
,, branco..
lloreie..............
ARTICLES

F.
Ab
Nh
Nh
de embrulhar marca g.
,,. pequea..
Parnabibas..............
I'ass.is..................
Pin. ala -la india.........
Pi te da Suecia............
Pol vora..................
Potasca d'America........
da Russia..........
Pregos caibrar............
,, caitar ............
ripar do Reino.....
,, da trra ..;.......
1, de coa-iirucco.....
Prezuatos do Porto .......
de oulras partes.....
QU El IOS Flamengos......
IUPE da Babia...........
I ,, de Lisboa..........
.Retroz...................
S*IUO' amarello.........
Saceos vasios.............
Salitre bruto..............
,, retinado...........
pal Eslrangeiro............
.Salea parriiba.............
TAKAGO maepeadiin......
Taboadu de un lio.........
Touciuho................
Vinagre de Portugal.......
,, do Wedileri neo. .
Viulio de Lisboa tinto PrlR.
., ,, outios autores tiulo
,. ,, Alilaya scccob.p. P.
,, Cetle tinto.......
,, |, Espaalia.........
, ,, Sicilia....... ....
,. Pip. Cal....
Moscatel qua 1 tola.....
engarrafado.
,, Boideuz
,, Champagne ,,
Vidro |>. v. de c. de toopes.
Vellasde Spennacele......
de cebo.............
Motiles black ...... ..
Dame-jeannes.......
UaM apipes........
,, in jart.........
Russian wide........
,, ,, mi tal ion ..
,, English narrow .
Buller English......
French ......
Macearroni iind verm.
Indian Cora.........
OH tinseed in pipes...
,, njars.....
Paper loter..........
,, almasso bllce 1...
,. a. e3.
yolhw .
Jlorele.........
,, Wfapping lar^e .
,, Small..
Germn cutlasses.....
Mitfcatet rasins .....
Hlach pfpper........
Pitch S'vedtsh.......
,, liunpowder ..
Pot ash dmerican ....
,, ,, Russian......
Nals { in ..........
3
M
1
,, 5 010 8 in........
Ilam f Oporto........
,, olhers.......
Cheesso dulch .......
Snuff Baha........ .
,, Lisboa.. ....
Sewing Silk.........
Soap yeilow.........
Bags..............
Salpeter raw........
refined......
Salt................
Sartapari/ha.........
Tohaco Maependin ..
Pinebords..........
Bocn..............
P'inegar Portuiuese .
,, Medil'rra'iean
Vine Lisboa P. RR...
olhers brands..
Malaga,, P. P.
,, Cetle red
Calalonia
Secilia
Span. Pp
Muscatel e hogsh
in betted ...
claret ,,
Champaigne
IVXndowg.p. too S'/.J
' Canilles spermecely
,. talluw....

i

PREgo
9#ooo
#700
3f88o
atiooo
2 40OOO
i6# "00
fSfio
4f8oo
3#000
i#4oo
ifioo
3Jfaoo
3200
altioo
2J00
2 jo 10
1 #4 00
faoa
giioa
#56.
3J8oo
#240
75oo
M70
H90
#200
4#ooo
2#I00
I #30O
ifioo
fiio
K^OOO
4#8oo
#600
igoo
7#5o
#.35
#4oo
#140
#180
jtoo
l4jooo
3#200
#040
3^4 JO
45J000
Sojooo
85j!ooo
ojooo
70#ooo
52#OUO
50^003
46/ "00
OjjoOO
a5jooo
3 jo o o
4 jooo
1 ajljoo
4*800
Mo
#,8o
Gr
Ha
Gl
Dz.
V
t
9 t
Lb.
Ar.
Alq
Gl.
Re.
Hu
Cx.
Lb.
Ba.
Lb
Mi.
Lb.
Ar.
H
Hu
Lb.
Hu
Alq
Ar.
Ar.
Pe
Ar
\y-
Pp
i

Cx
Lb
dvaliac
I2#000
#700
IO'l#00't
3J0OO
1 Sboo
i8#ooo
12#000
b#4oo
6#4oo
3#200
I
#iao
#'20
3#6oo
2#f)O0
2J600
.#800
I #800
I #800
4#ooo
#56o
#800
3 ja 00
#i5o
Hooo
5o#ooo
2U0
200
10J000
iriooo
16jooo
16jooo
8j5oo
5#.20
5#iao
#too
1 #5 00
6J000
34o
#280
4#8..o
4 #800
|r>oo
I0#000
Ct.
Hu
fP
Dz
Pe.
A,
Alq
Lb.
VI
Re.
Hu
Ar.
Lb.
Ba
Ql.
Lb.
Q.
>

Ar
Hu
Lb.
Ar.
Hu
Ar.
Ar.
Alq
Ar.
4? 6# Dz.
j 6oo! A1
3o#ooo P|
3o#000
6o#ooo
60J000
tofooo
60J000
60J000
t>o|ooo
fio#ooo
6o#ooo
4JSOO
4j8oo
14 #000
Km
#5oo
4j,8oo

Pp.
1
y '

Dz
p.
Lb.
A*.
Fa.
Fa.
Fa,
Fa.
f.
F.
F.
F.
F.
F.
F.
F.
F.
Ab
K.
b".
F.
F.
t.
Ab
Ab
EXPORTACAO
Agurdente de caima 7}.
Aigodo, t. qualidade
# 2 11
Assucar b. encaixado, sobre .'er-
ro novo ..................
i it >
M. ,, novo.
M. H || velho.
Bruto ,, ou eial ai ricado.
Drauco lS'ovo
Masca vado
branco ensacado
Couros tecos Salgados......
Meios de sola...............
>
ir
>


!)
II
auality.
Rum 32.
Colln 1.
a-
Sugar in cates cbovejer-
ros nevrwhile .....
,, Brouns
,, od iiowis
11 >i
,, in barrils whit..
brown..
,, Eags white.....
Dry saltad lildes.......
UalJ tanned ludes......
55# 65jooo 7?6oo 7J900 t>#6oo 03900 Pp. Ar.
# ,#5oo # i#io Ar. I)
f n M
3jooo 3#ioo i|75o ij8oo # #ooo #i4o #i4i 1/000 i#8qo M l Lb Un
dir ira
7 p-
a
1a
10
10
10
10
10
10
10
10
7
7
o|0
1*

>
i
*



Pp.
Ka.
Mi
11
>

Pp.
II
Assucar para Amsterdam...
1, Ganal.......^
i> Genova.......
1, lia ni burgo....
Trie.lie......
,, Estados-Unidos
Portugal......
Algodo
Franca.. ,5oo a
11 lnBlterra......
,, Barcelona.....
Couros lr\j>la le ra.....
n Fiau9a.......
EsU(Jos- Unidos
FRE TUS
a 10 Ton. de 70 Ar. e 5p. 0/0 de primagem.
11 11 11 1
3 11 11 ii t o
3 |1 M |l
3 ,, effectivo,, ,, 11 n |<
3/4 Centissimos por libra ,>
aoo a 3oo Reis por Ar. sem primagem...................
OilO || || 11
4oo e 10 por cenloCamb. 160 R. por 1 F
i|2 j8 d. por libra di 5 por 0/0 ......................
4oo Rs. por Ar e 10 por ceuto, Camb. 800 Rs. opezo.......
3 t. 10 por Ton de 70 Ar.e 5 por cento.............
240 Reis cada urna e 10 por cento Carob. 160 R. p. 1 F...
3/4 Centessimo por libra e 5 p. cmU................... <
BSERVACOENS.
O
Assucar brauco e mase, tcm to qualidades com
os ferros seguiates
Branco 1. Sorte____B. 1 S. Rs.
2 S.
3 S.
ft.
i> S.
6 8.
1 8.
* S. ,,
t:^ ubscreve-se ua Typ do Diario, ra das Cruzes
d 3a i3#ooo por anno yftooo por Semestre, 4#ooo por
trimestre; veude-se avulso no mesmo lugar a 4uo Rs. ca-
da um ; e sendo para os essigna ules a 80 reis.
" 3 11 j- k-,, 5. ,, e. Masoav.l
i>......ii
1......i
......>!
i 2.
VJS Direitosde importaco sao de i5 por ojo sobre o valor
da Pauta, a excepeo do cha que paga 3o por ojo e a Pl-
vora 5o por dito. Acrescem a estes direitos 5 por cento so
bre os valores da pama, os quaes sao de armazenagens, e
Expediente; e maisum quarto por cento por mez de arma-
zenagem contados depois de 3o dias sobre os geneos de ex-
Uva, e quatro mezes sobre fazendas.
CAMBIOS.
Londres, 3o i|aa3o3|4 D.S. St. p. i rs. ced. 90dias
Lisboa 80 por op premio, por metal, oerecido.
Franca 3io 3z5 Rs. por trauco norain.
Rio de Janeiro ao par
Moeo,de''#4oo i4#>ooa i4#7ooas v., novas i4#4oo ralta
Ditas de 4#0'>o8#aoo a 8#3oo
Oncas E-i nli.>es aOjjooo nominal Falta
Pezoscq umnaiius i#4 < a 1660
Ditos M ex. can os 1^600 i#'iio
Patacoens Ziazileiros i#64oi#06o
Premio das Lenas por mez. 1 \\l\ a 1 ipp. 100.
Cobre a 1 por cento de descont.
IMPRESSO POR M. F. DE FARH.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6ZRQW7OQ_SFJUS9 INGEST_TIME 2013-03-29T14:56:15Z PACKAGE AA00011611_03742
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES