Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03663


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AflINO DE 1838. TERCA FE11U
J
C A M B I O S.
Dezemhrog "
. Londres 39 l)s. St. por iooo ced.
Lisboa un a 93 por loopremiu, por mala I. Nora.
Franca 335 a 3{o Rs. por franco.
Rio de Janeiro aupar.
Moedas de|4 tfooo as veltivs novas i{f5oo.
<|ooo 8/000 a Sjfjoo ^
Pasos Columna rio* 1610 a l|63o
.Uittos Mexicuos i|o>o a 1/620
Pauces BrasUeiros i|6io ari|63o
Premios das Letrta, por mes 1 a i por 100.
Cobre a p. c. disconto.
PARTIDAS DOS CORKEIOS TERRESTES.
Ciliada da Paraiha r villas de sua prete-ico
.Cidade do Rio 'Irn.le do Norte, a villas dem
Cd.de da Fortaleza e villas dem .
, Villa de Goianna.........
Cidade de Oliiid*.........
. Villa de Santo Anlo ..........
Oita de Caranliuns e Povoaco dj lloiito.
. IMlas do Cabo Serinhaem, lio Formo,
Cidade da* Mcgoas e Vida de Macei. .
Villa de Pajau' de Flores.......
Todos os coi reos ptrtein ao miio di.
( Segundas Sextas feiras.
-
. .' Todos os dias.
. Quintas feiras.
. Dias to, e ti decada roas,
e Poito Calvo I dora 1 11, e ai diito dalo.
I.lnn idem.
. dem i3, dittodiUo
11 DE DEZEALBRO. HUMERO 269.
Tudo agora depende de nos mesmos ; d n< ssa prudencia
moderacHO e energa: continuemos como principiaiuo,
a seremos apontados coro admirarlo entre as Maces idus cui-
tas.
Proclamaco da Assemhlea Carel do lliasil.
Sntiscreve-se para esta folha a mil teis mensaes pagos adt-
antados esta Tipografa, ra das Cmvca D. 3, e na Praea
da Independencia D. 37 08, onde se "recebein correspon-
dencias legalisadas, e annuncios: insirinrlo * (ndo dos proprios assignanlcs, e vindos assiguados.
DUSDA SEMANA.
10 teonda S. M'cjtafades. And. do Juiz do crirne de larde e sesso da Thes. P"
ii Terca S. Um.iou P. Kelacio de rnaulii and. lo J dos Oil. de tarde.
*i Quarta S. Justino 1). Hessiio d Thesouraria Provincial.
i3 y data S Luz audiencia doJ. dos nrf.is de tarrte.
Setta i Angelo Ab SeesSo daT"e Puld'-ca, eand < Juis do Civel ii Sabbado S Eusebia H. Al RelncSod* manhS caud.doV. (i. cni Oliode.
it Domingo 3 no Advento As VV. He frica. La nova Ii. e 5a mu. da t;
Mate cheia pma o-da toda Dezsmbro.
As ia lioras 5o minutos.da manli -- As ia liora 54 minutos da tarde.

PARTE OFFICIAL.
RIO DE JANEIRO.
CA\1\R.\ DOS SENADORES.
Svsso em 27 de Setembrode 1808.
Presiidencia do Snr. Mrquez de Bae-
peody,
Feita a chamada cachando su prenote
numero legal dos Snrs. Senadores, o Sr.
Presidente abre a sessSo, e lidia a acta da
anterior be approvada.
O Snr. primeiro secretario da' conta do
espediente. '
Ordom do dia.
He approvada em lercita discusso. pa.
ra remeiler-se a saneco, a resolucio que
appruva a aposentara coticdi-t a An-
tonio de Castro Vi tnn'a, no lugar de inspe-
ctor da thesourtria da provincia das Ala-
goas.
Entra em primetra dscussio a resolu-
cio da outra Cmara approvando po
sentado-i concedida a Jos Alves Pinto
( ampello, cunjuncta,mente cora o parecer
e emendi da cotnthissio de fazendi.
D sculida a materia he approvada a
resolucio com a emenda para passsara
segunda discusso na qual, entrando la-
go be apprnvada a resolucio para pir-
s*r a te r ce ira no passando a emenda d.
cummisso.
Continua a segunda discusni-a, adiada
pela hora, da proposia do governo, subte
o orcamento da receita e despesa do Im-
perio para o nao fin a ce i rod l83 a
l84o, c uijiirtHjuenle com as emendas da
diara dos Snrs. depu lados ; e comecan-
do pelo arligo 8. da proposta, com a 9
menda da outra caraira, rbeide se que Ii-
quem adiados para sereaa discutidos no fnn
da le-
Segu se a discusso do artigo g. da
propona e seus paragraphos com as e
mendas respectivas da cmara do Snrs. de-
|iutadoa.
Sao off-recidas as segointei emendas :
Ariigo g. u8 Na casa .da mneda
se dmittir todo o ouro que se apresan
tar, sem se eaigirem os direitut sobr a
min^racSo nem gi/ia de eslarem pagos.
Vergueiro.
. Todo o ouro em p q^e for apresen-
t*do a casa da moeda, acomp comp'elente guia le baver p*go o direilo
de cien por cento na respectiva provin
cia em que for exlrando, ser*' redundo
aburas sem despeza alguma. Mrquez
de Batbacen.
Arligo 9. 19. Arcrescente-se ; -
Ri'duztda a do ouro a a por rento, e da
prata a 6 pjr cento : -- Vergueiro.
Sao apoiados e discutida a materia,
foapprovados todos os paragraphos do ar-
tigo 9 da proposla cum ai emendas da ou
ta cmara, ficanda addiados para se tra-
Ur no lugar comp':tehte, os addiiiros
44. 45. e 65 do artigo 9. dis emendas
da cmara dos Snrs* d-nu*dos.
A emendado Snr Mtrquez d linbi-
cena ao pir.igrapho 28 he appr.-vada, nao
psssando a do Sur. Vergueiro ao in^ms
e ao 19
Dtda a hora, o Snr. presidente declara
addisdi a discuseio, ed para (;il">n do
iha as mesmas materias dadas para boje.
Levatilou-so a sessd as doas horas da
tarde.
CMARA DOS DEPUTDS.
Ses^a dw 37 de S -tembro.
Presidencia do Snr. Araujo Vi una
Logo que se rene numero legal de de
putados, heaberta a sessa, lidaeappro-
vad.t 1 acta da anierior.
O Senhnr primeiro secretario da' conta
do expediente.
Ordem do dia.
Contina a discusso do parecer da com
missio do orc;imento sobre ocredito de 4
mil e seiscentos contos podidos pelo go-
verno.
i)epois da discusso, pe-se a votos o
crdito de 4 600 coutos pedido pelo go-
verno, e he unnimemente recitado.
As emenda do Sr. Vianna e Carneiro de
Campos, reduzindo, a primara o crdi-
to a a,8ao cont; e a segunda a i Oto ,
sao igualmente regekadas.
A emenda do Snr. Navarro qu conce-
de ocredito de 3,^8j cuiilos, he approvada
por 5 votos
Sr Mara do Amaral, com consentimen
to da cmara relira sen voto.
Entrio em discusso oarligo ai'dili-
vos.
O artigo 3. he approvado; o 4 bern-
geilado; o f. he approvado ; .0 6 be
appruvado at as panVvns pagos os juros
deltas no Ro de Janeiro o 7. \\i regei-
lado ; o 8. approvad ; e o 9. jttlga se
prejudicado.
O artigo a. d emenda do Sn^". Navar-
ro esta' compreiiendido no vencido.
O artigo 3. he approvado e a resolu
ci adoptada, e remedida a commiss.Io de passs as ondas ; cumire igualmente, que
Vem a mesa para s seguate d cliraco de votos.
Dolramos ter volado contra a emnd*
substituili-a da pronosli do governo, o(T<-
recida pelo Snr. deputado Antonio Na-
varro de. Abreu a qual coticdeu ao %<>
verno um crdito de 3,-8 contos de res.
Paco da cmara dos deputado* f 37 de se-
tembro de 18.S8. A. P. Limpo de A
bren. A d 1 Costa Pinto, Alvana Macha-
do. Castro e Silva
Nio'havenili numero sulfi.cente da de-
pulsdo* parase entrar n di tros.objectos, o Snr. Presidente levanta
a sessao.
PERNAMBCO
XJOVERNO DA PROVINCIA
CnnlinnacSn da Fspcdirr.tr do dia 3
Dezembro de |838.
Officio -- \.t Director d> A's^nal de
Cluerra, pira faser ferr.p-ar i J roeim
lose dosSntos, e J .8e Alves da S'lva sol
dados doauarto Corpo de Artilheria sen-
tencadosrpela Jun'a de Justina, loga que
Ibe forera mandados apiesentar pelo Com-
maiidan'e ds A'ma.
Dito Ao. Commandante das Armas ,
communicando Ibe expedicelo da ordem
supra.
Dito- Ao Inspector do Arsenal de Ma
inba, rommunicando-lhe que tendo o
Engenh'eiro B.yer pirtecipada queafala
de luz que actualmente se nota no farol
da Barra provena da m qualidide do a-
eile, do pessimo estado dos I. mpies, e da
falta de I ne pesa dos reverberos: compre
que empregue no mencionado Farol me-
llaor szeite, e d as necessarias providen
cia tanto pan aerean sub.liruid.is os
hMSpidss actuies pelos ltimamente chega-
dos, como para que ejJo convenientemen-
te lionp.as ps reveiberos E p0r que O-me--
etonado ^ngenbeirQ famb m declara q' um i
dos pides da machina se acha alguma coti-
za arruiiiido, e que por biivi do alicerce
da casa se formara tima fenda por onde
redacelo c>m as emeijdas approvadaS.
Entra em discusso a resolucio nao im-
pres-a queapprova a penso sntivnl de
doofreiaa, concedida D, Vtfianna E
milia de \lmcida Guatemosiro e be sem
drbate apprpvada e adoptada, e remelle-s
a commiasio de r O Snr Maria do Amaral requer a urgen-
cia p se ler boma resolucio que appruva
a pensao animal de aooooo res, conce-
dida a jua Coustauoia llosa dd Souzi li-
beiro.
A urgencia be apoia^a, e approvada,
e a resolucio juga se t.bjecto de delibera-
(,-o. A tequerimeDto de urgencia do mes
no Snr. deputado, Maria d>> Amoral, a re-
solucio eniraemdiscusso, e he sera d-
proceda aos preci-os concerr/is entenden-
do se para esse m com o sobicdito enge-
nheiro.
Do Ao Eogenbeiro J. Boye, rom-! nian lante (h* A-mis.
Espediente do] dia 5.
Ocio -r Ao Ptefeiio da C marca do
Recife orilenanda-lhe quejremi-tta ajse-
creteria da Provincia urna copia do Corpo
de (Mido a que se proceib-u p-lo ferimen -
'o feito n guerra Constanca. Bernardo Gonsalves, na
pessoa deouUo Marinheito de nome Joto
Pereira da Silva do or sino Brigue -
fiua de servir de bazc ao Conselho a qtae
tleve responder o mencionado Bernardo
Gnsa|ves.
Dito -r Ao Commandante Superior d*
Guarda Nacional do Recif cammunican-
do Ihe, que (endo a Presidencia oficiado ao
neamo Comoaandanto em data de 16 de>
Julbo da correnteaano afim de ordenar aos
Comiinridml" dos Corpos di Guarda Na-
cional ib'Ma Cidade, que remettessero no
Prefeirj da ;Cain<;ci um rrlaclo nomi-
nal das resppcliv.iB pracaa rom declaracao
das ciiinpanhias, parteciptndo-lhe mensa!-
men'eas allera'n5es que tivessem feito na
ditas rel.tc^s quer sobre a qualificacaS de
novas p ratas, quer sobre a de missio das
existentes e constando por inft>rmacfio
do mesmo PivMto que al o presente nem
huin dos Commandsnt s tem remedido as
relaces, nem (eito as parteopacSes ; sq-
beas refer me a este, respeito devendo dar logo as
precisas providencias para que se ja exa-
lamente enmprida aquella ordena, visto a-
ebar-sc o Prefeito encarpgsdo do recruta-
(Bi'iili para o exercito, e ?er por isso necea-
sario extremaros individuos que estiverem
as circunstancias de ser recrutadoa do*
q'i- devem ser iseutos per sua qualidada
deG N.
Dito AoI'i Public s respondendo Ihe que poda
proceder a arr^naalrt^io da reedeficscio da
r'ontdo rio Tractiiihacm na estrada de
G' i una com *s eondiecoeas que acomua-
ro o su officio d 3 do corren'* as quaes
lorio pela Prrzideucia approvadas.
Dito Ao mesmo communicando Iha
qt>' instando o Commandante das Armas
pelo oncei.to tas jancllas do porti-5 do>
Quvrltd do.Hospicio em consequencia da
se leiem evadido dous rrcrutas 110 dia !.
do c ir-ente por um das janellas arruina*
das; cumpr-qne com toda a brevidade
mande faser o mencionado concert ', de
vendo enln) r-se com *o mesmo Con*
spondendo ao seo officio em que pede f.- \ 'otaria da Justica de a5 de Stembro des-
Idade para antes arrematar por menos do | *nnn VArU'',Vi,i" Pw*cla qoe o
cimento doqu per em ..dmitiistraco os DepuWlo P-dre I.uiz Carlos Coellio da
mumeando Ihe o cooleudo no precedite
officio.
Dito A Cacara Municipal de Onda.
responrl
cu
orc
contractos das balancas de pesar assncar em
volumrs pequeos eo das afitacSea dos
pezos e medidas visto, nao ler apparecido
quem os quizasse arremilar ; que a Pra-
zidencia. nio pode resolver sobre o ohjcln
sem qne seja primoiranitnie informada d;s
quanltis por que foro estes mesmos' con
Dito Ao Ju z de Direito da 1. Vara
do urina/ da Comarca do Recife comuau-
ncando Ibe que sendo por Aviso da Se-
bato approvada ? adoptada, e remeilida tractos arrematadas nos ultiuiot quatro
a commisso de redrciu. lahnos financeiros.
Silva ebteve facu'.dade de trazer para esta
Provincia sello Africainas livrea, cujo
srveos arremalou iij Corte do Rio de Ja-
neiro como consta do ter moque por co-
pia se Ibe eni' cumpre que d as pro-
videncias necesaria* pura que os indica-
dos^ Afi canos fiqueta_ dtbaixo de sua ins-
pncio e lmella e poj*a o mesmo lu>z, ee-
'd.Tiar tudo quanto for a bi.m debo* (*'


D I A R I O DRP
erNxmbugo
m
rendo constar ao sobredito Padre que i
importancia das arremaUcoens devora ser
papa n'aquella Corle as ('[ocas compe-
tentes, di-biixo da rmiiuicacioaifabelleci-
da ras respectiva inslruccoens segundo
determina o Aviso mencionado.
Dto_ A Cmara Municipal desta Ci-
dado concedendo avista dos esclarecimen-
toa d >do* em seo officio de 23 do mee p
p. qua arre.mataca das Pracas dos mer-
ca dos dos Bairros do Recife e Boa vista ,
sej* feita com as costumadas condiceoens
de surero applicad*s as casinha- d-is regi-
das Pracs a todo o genere de mercado ,
rom preferencia as Quitandeiras e Pom-
beiras.
Portara Ao Commandante do Palax
Conceiclo para falw a Presidencia as i -
horas do dia ti do correute no Palacio so
l>re objecto do Publico Servico.
THfiZOURARIA DA PROVINCIA.
Expediente do dia 7 de Dezmbro de
i838.
Offirio Ao Exm. Snr. Presidente do
Tribunal do Tbesouro Publico Nacional ,
com duas Letras no valor de 60 000 s000
de res
I) lo AoEim. Snr. Presidente da
Provincia pedindo para transmitlir o
precedente.
, Dito Ao mesmo Exm. Snr. com a
ronta das despesas feils nest Provincia
com os Ministerios da Mariuba e (Guerra
no mez de Oulubro ultimo.
Dito Ao mesmo^Exm. Snr. ..envian-
do a nforroacao do Collector de Diver
sas Rendas do Municipio de Olind rela-
tivamente a d*sigii.>c-t, e demaveacio dos
limites da Dcima do Predios Uib-inos do
mesmo Municipio.
Portara Ao Tbesoureiro dos Orde
n.ido- encarregado dos pag tinentos mili-
tares mamlando pagar a Anua Bernarda de
J-soa Tutora dos menores teus Netos ,
fillios do Mecido Aiferes de Cassidores
de l'rimeira Linha Joaquim Antonio Xa-
vier a quintil de la /\66 res impjr
inris ii sold que deixou Vencido o
dito Alferea.
Diversas llepartigoens.
ALfANDEGA DAS FAZENDS.
tEDITAL.
Manoel Z firino dos Santos Inspector da
Alfandega pelo Regente em Nome do
Imperador.
Faco s..ber a todoa a quem convier que
do ptimeiw) de Janeiro em diante nao se
despchala peero algum daquelles cujo
apacho se deve faier sobre agoa e dos
oeionados noArl. 173 do Regulamento
de outra man*ira que Dio sja a determi-
nada rio mesmo Artigo'; o que presente-
mente nao pode ter lugar com o ferro por
vit em- huma mesma alvarenga ferro de di-
versas pessoas, a fim de que seja arquea-
das por tanto embarcac* de menor gran-
dia para que em cada huma dellas venha
s o ferro parlncente aquella pessoa que
qqzer fazer o despacho.
E para que ebegue notieia de todos a
quem sto interessa se faz publico pela ulti-
ma vez por este meio.
Alfandega 10 de Dezembro de i838.
Manoel'Z-firino dos Santos.
O aonuncio Vito por engao no D-
arie de 7 docorrente de orna auemataeo
de carvio rVea aem effeito por isso que
sendo a arehenso ferta por (alta de decla-
1 ci dos Commindanles das Embarcacees,
n|o tem logar a arrematacJo
Alfandega de Pernambuco 10 de Desera-
ro de 1838.
Manoel ZehYno dos Santos.
bro
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta he a mesma do num. a5e.
OBRAS PUBLICAS.
Nos das i5, 17, e 18 do corrente
mez ir a praca para ser arrematada a ree-
dificacio da ponte sobre o rio Tracuuhaem
na estra-la de Goianna avahada em reis
i:5a5.34' Os Licitante devem compe
tcnt' aiente habilitados de Fiadores idneos
comparecer nos referidos dias ao meio
da a dar os seusLnces na Rapar ticio
das Obras Publicas, aonde est patente o
i*.peclivo oreamenI o para ser examinado
lelos Pertendentes em qualquer dia til as
horas do expediente.
Inspeeco das Obras Publicas lodeDe-
zembro de 18.3t.
Muraos Ancora.
Pela Tnspercia Geral das Obras Pob
cas convida-se os Ohcis de ('arpia que
se qisrrem empregarnas mesma apresen na respectiva Repartico, para IraUrem do
ajuste.
Inspecci das Obras Publicas 10 de De-
sembro dei85t,
Moraes Ancora.
Os Offi'iaes de Carpina que se quise-
rem empregar as ob-as dos Quarteis e
fortifcaco apresenlem-se ao Inspector
Geral das Obras Publicas na respectiva
Repartirlo ou ao Snr. Teen e Joaquim
Jos de Furia Neves para tratarem do
ajuste.
Inspeccao das Obras Publicas 10 de I)e-
/.embrode 1838.
Moraes Ancora.
PR FRITURA.
Parte do dia 8 de Desembro de 1838.
Illni. e F.xm. Snr. Pa>tecipo a V.
Exc. que hontem no occorreo novi-
dade.
Dos Guarde a V. Exc. Prefciluta da
Comarca do Recife 8 de Dse.m bro de-
(833. Illm. e Exm- Sr, Francisco do Re-'
go Barro Presidente da Provincia.
Francisco Antonio de S Brrelo Pre-
l'eito da Comarca.
EDITA L.
A Cmara Municipal da Cidade do Recife
e seo Termo &c.
Faz saber que no dia 13 do carente
mez, teta principio a arrematarlo "anual
das casas das Pracasdo mercado dos Bair-
ros da Boa-vista e Santo Antonio ; di-
tos da Ribeira do Peix* ; o Contracto das
affiricoen dos pesos e medidas ; e o res-
tante I >s talhos dos assogues pblicos dos
ditos Btirios de Santo Antonio e Boa-
vista ; assim como labem ter principio a
arrematacao da obra do Matadouro Publi-
co das 5 Ponas a qu m par menos (ser;
adiando se em casa de suas Sessoens o
oicamento da mencionada obra para ser
examinado pelos L citantes ; os pe leuden
tes dever comparecer em o referido dia ,
hab litados com fiadores idneos na foima
da Lab E para que chegue noticia de
todos manda publicar o presente.
Recife em Sesso Extraordinaria de A)
de DfSembro de i838.
Jos de Barros Palca o de Lacera,
Pro Presidente.
Fulgencio Infante d'Alh"queique o Mello.
Secretario.
CMARA MUNICIPAL DA CIDAE
DE OLNDA.
1 Sessio Ordinaria de 8 de Agosto de
1838
Presidencia do Senbor Guedes-
O Presidente abri a Sessa estando pre-
zenle os Snrs. Vereadores Doutpr Rozel
les, Laage Jnior, Maciel Monteiro ,
Albuquerqoe e F.geiredo faltando com
causa os mais Snrs.
Lida a Acta da antecedente foi appro-
vada.
O Secretario dando cont do expedien-
te nao mencionou officio por os nao lia-
ver recebido.
HouveraO varios requerimentos de par-
tes que se dispaeharo., e sepsssou man-
dad- para se pg*" a herdeiios de Jos
de Jeaus-Ferreira da quantia de m2,64i
reis de a lugares das casas onde est edifi
C4Ia a casa que foi d.istinada^ para a re lia-
cao : e por ser Ada a hora o Presidente
levantou a S*ssa6. Da que fu esta acta
pra que assignro. Eu Jos Joaquim de
Figueiredo Secretario. Cnedes, Pie-
zente. Albuquerque. Maciel Monteiro.
Rozelles Laage Jnior Esl confoime.
O Secrtario.
Jos Joaquim de Figueiredo.
Rendimento arrecadado no mez de No
vfmbro do con ente pela Collectoiia Ge-
ral de Rendas Internas Provinciaes.
Decima Urbana de i833 a 1834-
Do Biirrn de S. Antonio 17.9a
dem do Recife 18.900
dem Boa-vista 2o4.57o
dem dito de 1834 i835.
BairrodeS. Antonio 58,594
dem Recife 3 g qo
dem Boa vista i6.aoo
dem de .835 a i83G.
Bairro de S. Anto-'io 78,408 48 168
I 'ero do Recife
dem da Boa-vina 74.89
dem de i836 a 1817.
I> lirro de Smt-j Antonio ioi,ao3
dem do Recife 6l,OUO
dem da Boa-vista 120,819
dem de 1837 a 838.
lUirro de S. Antonio 571 aio
dem do Recife j97,55g
dem da fjoa vista 3a,7ao
dem dos Affog.tdoa 1.080
Impostes do dito anno.
Fab'ica de Tabaco 1 a ,8 00
Serrara 13,800
Olaria 1 a,800
Mein le 838 a i83g.
Casas de Modas 80,000
Fabrica de Tabaco 12,800
Serrara la.800
Meia siza deescravos 313,100
Vovos e velbos direitos o6 54o
Passaportes de Polica. 1 3,3 00
Sello de Il^rancas e Legados 314 o35
1598036
Recife 5 de Dezembro de i838.
No impedimento do E>crivao.
Jos Guedes Salgaeiro:
BRITISHCONSULATE.
The subscribers to the Brilish Protps-
lunt Cinirch Esi'tblishment at Pernambu
co and ibo^e Residents who are desiruo's
to herome subjcnbtra iheret ar invi-
ted lo meet at the Clnpel iu the Roa de
Aurora on Friday ttie 31 st. instan! at one
o Rock in lh aflernonn tht tbey may
selel thn Pews tbey wish to oceupy.
Exterior.
Noticias de Ilespanba.
Recebemos folbas e coriespondencia de
\I-drid at ir) de Oulnhro. Nadt adian-
ta5 as folbas lelativamente a noticias do ex-
eicilo e actos governativos entretanto o
nosso correspondente particular nos d co-
nhrcimenlo de algumas das intrigas que se
esto manejando actualmente e he para
lastimar q' ueste momento de granle apuro,
m (|ue havia mister reunir todos o liberaes
para combalero inimigo c- mmuoi a- esteja
iomentando a iulriga e a desunan ; o que
pode atneacar a hberdade e o throno na
quelle reino visinho.
Na gaz'eta de Madrid vem' transcripta a
par le 1 paca o < fficial da ftrcio do dia 1.0 da-
da na immediaco-sde Aldea e Paredes ep-
ire a columna u'ope.races d'Avila e as
faccSes reunidas de fediz o filho de Pa
hiles, Ganda, Chaves, Mel ton Pstri
coeNavnrro, em forc de 3ao infantes
300 cavallns.
O inimigo se diriga a atacar p'tla segun-
da vz a villa de Almorox. Confiado sem
duvida em sua supeioridade numrica of-
fereceu aeco columna da rainha eolio-
cando su t cavada ia formada na planicie,
e sua infanter em hum-ts montanbas inac-
cessiveis ; esta foi desalojada de sele posi-
coes successivas por huma compauii do
provincial de TrugiHo, e a primeira do
4 batalhode.vohintai ios de Casleft em
quanto que a cavallaria inimiga tendo dado
duas cargas foi sempre repelala por hu-
ma compauhia de infantera e vnte e tan-
tos cavallos. O inimigo perdeu viole e Un
tos soldados e quiue cavados morios alen
de grande numero de feridos, entrando
nesse numero o rebelde Perdiz. Pela par-
le da rainha apenas houvera quairo a cin-
co morios
Sele desgranados soldados da i-ainba que
linba sido anteriormente feitos pii ionei-
ros pela faeco de Perdiz no Valle de Ties-
tar conseguirlo a Gnal escapar-se as itu-
mediares de Guadarrama. Estes infelze
cheios da meihor f se apresentarao no dia
9 ao alcaide de Navalperal, para que os
guiasse com seguranca ao primeiro povo ,
poiem longe de salva-Ios os maudou metter
em bum calabouco onde permanecera al
o da 11, em que se aprtsentarad 11 fu-
riosos a recebe-los levando-os sem da-
vida para seren sacrificados. E ta .escn-
dalos oi-corr^ncia exg bum prompto e
exemplar castigp dos culpados.
O General Van-H.len marchou no dia
10 desde Segorbe para I.erica. Sbese
por noticias posteriores que j passou a A
ragio, e que em i3 se diriga, frente de
sete liat.llio s e alguns esguns esquadres
em perseguico de Cabrera que lit.ha re-
trocedido anhe as serras Parece que o ge-
neral achata grandes difficuldades par re
nrgiuisar e reanimar aquelle exercito nao
stndo a menor a falta de recursos.
O governo deve nao esquecer que huma
das medidas boje mais urgentes he a oiga-
nisaco do'ex^rcito do centro para destruir
ou ao menos debilitar as forpas de Cabrera,
antes da primavera Para esse fim he n
dispens ivel facilitarao General do centro a
maior somoia de recursos que se possa ,
nao p ^upando exforco era sacrificio jura
conseguil-o O lempo corre rpidamente,
e os immigos nao perdem bum instante.
Assegura-se que o Pretndante impozera
a lodos os subditos ecclesiasticos das Pro-
vincias Vascongadas e Navarras huma con-
tribuicio de nova especie, que consiste m
presentir cada huno em praso mui curto
bum cavallo todo equipado e militarmente
arreado.
O desertores e prisioneiros carlista ex-
istentes nos depsitos de Franca comecao a
che ar a Sara onde sao desde logo encor-
porados na legiio de Munaorri. Estse
cuidando eui promptar Ibes calcado e far- .
demento.
Por noticias de .Navarra de 8 eonstava
ter chegado Maroto rom seu estado maior
e dous batalhes Castellanos a Alazua .M>
valle de Borunda para onde se linli j
dirigido dez batalhes navarros, biscainhos
e alavezes com 18 pecas de aililberia.
Diz-se geralmente que D. (.arlos vai a
concnntiar seu exercito uaquelte valle re-
unindo all mais de ao batalhes de infan-
loria e mil cavallos.
O General Len com suas foi cas est i-
luido em T*falla e Barasoin e Espeleta
em Larraga. A 10 tiuba chegado aquella
prca dous e*qudres da guarda proceden-
tes de Mdiid para operar na Navarra,
contando-sej mil cavallos, huma batera
inglexae outra hespanhola.
O Conde de Luchan se cha com e seu
quartel general em Logroo e o exercilo
acantonado desde Navarrele at Alcana-
dre.
Maroto continua em Estilla, com 14
batalhes as immediaces entio elles os
do cabecilh Bdmaseda e|Merino.
Por noticias de Barcellona de 15 cnusta-
va o seguinle :
Ha hielo positivo que o ex Conde de
Ilespanba tem annunciado faerfo de La-
laluoha que dentro em pouco eslaia de [ios- ^
se de lodo o principado, nlo pela fotca
das armas, posqueos liberaes e nio bao
de vencer com aeces de guerra mas *im
inti'i'duziodoa.diviio entre elles, epro-


'
D I A I\ 1 O BEPlrfNlMBCO
tnovendo desordens, que brevemente diz
'lie rebentar nest capital. Esse co
toirde general, nodoa da Franca conU'
sem-du vida cora a cooperario dos confrades
de Ahbaaud e para levar ao fim seos in-
fames projectos Iretou de nos mandar a-
qui'alguns patricios seus pira tranalorna-
rem a ordein e a tr&nquillidade de que go-
saraos desde que comaianJa o bario de Me-
er. A s-bia prev.sio deste digno chele
q uceada da merece rnais a gralidio dos
catajies, lomuu providencias acertadas pa-
ra desconcertar o malvado plano do tigra
franeen e manter a ordem a todo o cus-
i dictando as medidas quejulgou con
venientes sobre a admissio de viajantes es-
trangeiros que ebeguem a este porto. El-
las osden.s qun as nssas circunstancias
exigen, parecequerer contxarial-as o cn-
sul trances potus deve lembrar se que ,
sej*5 quaes forem as providencias que se
titubad dictado a respeito de estrangeiro.,
elle kio pode deixar de a* respeitar se se
lembrar de que o incendio dos conventos
fr-dirigido por a fraocezes, hum delles
A'rbeaud ; queem todas as assuidese d-s-
ordens figurara franceses e sobre tudo
que. o chafe da faeco de Catalunlia he to
bem hum francs .,
No da 13 desfilaran na ptesenca de SS.
MM. na prac do palacio as brtlhantes tro-
pas doexeicito de reserva, que se acbava
desde Jiontem rus immediaces desta capi
tal* A boa ordem e luaido porte dos paci
fie-adores oa Mancha causara admirado a
extraordinaria coneorrencia de povoque se
anoontoou para presencear este acto e gosai
da vista de suss augustas rainhas sempre
desejada polos fiis e leaes habitantes dMa
corto.. O valen lev general Narvaez colhen
nesta occasiao nos applausos do romeHso
numero de espectadores o fructo de todos
os seus desvellos para organisar hum exer-
cito que aos louros que acaba de conse-
guir na Mincha accrescentai oulros no-
ves logo que se Ihe facilitem as ccasiSes
de medirera suas Torcas com os inimigos
do thronoe da verdadeira liberdade.
(Nacional de Lisboa.)
O Ramechido eareu-iiio de tropas
na Capital.
No Director vem a notiei de que o mal
vado guerrilbeiro Remechido filbo atacou
cjb8ii looiiomens de cava lio o Cereal,
masque nao podera entrar na povoacio.
D'e.lla ninguem deixar de concluir que
o bando que segu esse perverso vei
augmentando, e que pode vir a tornar
mais dificultosa a sua total despersio fa-
sendo per rsso mais victimas eassolando
por mais lempo o desgracado Algarve.
O Ministro previdente que toinasse
mais peito o desviar tanta desgraca te
ria dado logo as mais enrgicas previdm
cas para qu-toda atropa disponirel cor
resse a cistigar a ousadia desse caudilho ,
a quem nao servio de correcta-' o merecido
fim do seu pii. E ter-se-ha comportad
assi-m o nosso Ministro da Guerra, a
qum cstao incumbidos negocios desta or-
dem? Nao por certo : e nao s ufo cum-
prio esta parte o seu tlever deixando de
dar aquellas providencias, pelo u' seria ar-
gido de omssn; mas muito pilo contrario,
couseniiudo que aquella quadrilha de sal
t adores talle huma provincia do Reino,
temchamado para a Capital tropas, que
deveriee ter tomado o destino do Algar-
ve.
Agora peguntaremos tecea acaso o Sr.
Ministro que o R-meehido venha atacar
Lisboa com os seus 8o cvalo ? A nao ser
astita pava que he necessaria lio grande
loica na Capital que nunca este ve mais
tranquilla ? Diga nos pois de quea
tanto se arreeea '! Terem os acaso nova en -
commenda de conspiraba. que cumpre ser
logo reprimida con* lio imponente forca ?
Similbame comport ment nestas cir
cunsiancias nio pode deixar de causar gran
de duvida soitre as intences do Sr. Minis-
tro. A lctica doiitrinari be bem sabida
daqueites que oonhecem as gentilezas que
e*te partido tem obrado em outres paizes.
e por Uto todas as veaes que assoma algum
indicio da repelido deltas om Portugal .
ninguem ha que prese i liberdade do su
pas que nio suspeile novo ataque.
Xa,reaUdade p-ucce irapossavel que oau-
sem ao Sr. Ministro maier cuidado os ini
migos da doulrina do que os.salttjadore.
miguelistas e que em quanto se deixa
estes tranquillos tenlem contar os outro*
com as bayonetas que s devis ser empre-
gadbs na sustentado da Constituido. E
s-lo lio se ella fer atacada ; porqae as
armas dos noasos soldados que tarnbem
si- cidadios Portugueses nio s* prestad
a tramas que tenha por fim roubar-nos
os bens que cora elles arrancamos das
mos do Usurpador.
As Cortes va brevemente reu 'ir se ; l
responder o Sr. Ministro pelos seus actos\
todos os partidos aguardad esse momento
para entio debaterea seus syslemas ; est
a Capital toda nesta especlativa e por isso
em perftito socego e neste caso toda a os-
tentado de torcas he hum err grave s-
nio tdr vontade calculada de suscitar cisa
nas das quaes se posta vir a aproveitar
o partido doutrinario, que s deltas pode
viver, e que bem poucos das lera de ex
istencia, porque os symptoma*, de anorte
spparecem e cada dia mais graves. (Id.)
Vftriedade.
A coroa- de ferro.
Por occasiao de ser cingida a coroa de
ferro d<> imperador d'Austria pela co'i de
ferro nio deixar de interessar os seguin-
t*s delalhes relativos sua origem e histo-
ria : ella he formada de hum cravo da ver
dadeira cruz. A princesa Helena, sua
vallada Terra Santa em 3a 5, fes reducir
aquelle cravo a hum circulo mui delgado ,
e msnduu-oa seu filho o imperador Cons-
tantino que o pos no eu capacete ; po-
ror depois da sua omrle esta reliquia foi
metida u'tium circulo de ooro de pedras
preciosas, e depositado n'huma das basi-
ficas de Conslantmopla aonde ella estese
esquecida al 3g{ -pocha em que falla
Santo Ambrozio na sua orado fnebre de
Theedoro o Grande. Em 47 "'
de ferro foi entregue pelo impeador Cons
tautino Tiberio A uguate ao filbo do sena
dor Gurdien que leounciou dignidad?
de pretor rninao ptrs se cotisgrsi DnU.
O filbo de Gordien foi elevado ao papado
em 5oo com o titulo de Gregorio i.*, o
3ual mandou a coroa de ferro a Teodolin-
a, em recompensa do selo que esta rai-
nlia linlia desenvolviuo para con verter A-
gilulphe duque de Turin que liaba a-
bsudonado o christianismo e depois da
sua abjurado linba sido elevado ao ihrono
Lombaido. Teodolinda fez edificar em
Monza hum palacio e hum templo aonde
ella depoeitou aquella coroa. Naquelle
templo anda se v hura baixo relevo que
representa a Ilustre rainha offreceudo a
S. Juao Raptisla esU preciosa reliquia. A
rnasma coroa serviu eolio a Agilulpbe e
a seus -uccessorts al ao infeliz Didier,
rei dos Lombardos que foi desthronado
por seu geiiro Carlos Magno. Entio a re
ferida coia que serviu a Carlos-Magno,
foi empenbada no seclo 13a pelos duques
ella-Torr senhores de Monsa e firou
muito lempo em penhor do dinheiro que
Ibes tinba sido emprestado ; em i 3/J5 ella
fui entregue pelo papa ao cabida de Mon
ta ; o papa tmha-a resgalado nio se sabe
porque vis. No secu'o t& vimo-la bri
Ihar na caheca de Carlos 5., mas depois
delle pas-ou-se hum inteividlo de muitos
anuos sem que ella fosse usada de principe
algum. Coube a Napoleio em n8o5 ,
renovar a ceremonia da coroaclo na catbe-
dral de Milio. Napoleio loruou-a e pon
do-a na cabeca pronuociou estas palavraj:
a Dio me la ebera. (l*.)
CAMBIOS.
Rio de Jaaeiro a de Novembro de i838.
Londres..........
Pars............
Hasmburgo........
(Jur em barras ..
DobresHesianhoes.
da Palia.
Pesos Jlespanhos ...
d Patria.
8 1/2 iGod/v.
28 3/4 a 90 d/r.
6a5
146 a l4y*P- c
39,000 a a9,o5o
1.4.-00
i,8uo a 1.810
i,73o a 17.0
Moedas de 6,400 velhas i5 4oea 15,45o
i novas 14,800 a 11,900
u de 4,000 .... 8,3aoa8.o5o
Prala.........'..... 8o a 8-> 1/1 p. c.
A plices de 6 por c. ji) a to vendas.
Ditas de 5 por c. juro uamiusl.
( Do Jemal do Commercio. )
Avisos Diversos.
Quem'quisar comprar urna canoa de
carreira nova muito bem pintada carre-
ga 6 pessoas ; e tambera urna Espinguarda
de espoleta de dous canos daa mais mo-
deruas muito boa de xumb) : quem
per tender uiua ou outra cousa dnija-se ao
i'oelbo a falar com Antonio' Carneiro da
Cunha. *
-- No tiet o que atravesse da ra do
Rangel para o Liceo QMP tenea que
fica no meio de dous sobradinhos um
um [teasoa que d almoco, jantar e
ceia coaa muito bom aceio nio s na pro-
pria casa como mandando levar as mora-
das (bis fregueses ludo a salisfacio ->, e gos-
lo dos mismos fregueses e por preco
mdico.
_ Quem precisar de urna raulher, par-
da de idade p rnera solleiro, ou casado com pequea fa-
milia annuncie a sua morada para ser pro-
curado
_ Um rapaz Hrasileiro deaeja-se arru-
mar em ahuma escripturac^ ou Cai
xeiro de ra o qual d fiador a sua con-
ducta : quem se quiser utilisar do -eo pres-
umo \ pois promelle desempenhar qual
quer dos dois lugaresedmcuidado, annun-
cie.
_ A pessoa que quiser comprar huma
cabra (bixo) com dois cabritos muito boa
leiteira bastante mansa boi para criar
mininos : quem a pertenderxdirija-se a ra
do Rangel I) 14.
_ O Proprielario do sitio da ra do
Sebo continua a vender na iua do Cotovel-
lo Ierra-nos para se edifiearem rasas e tio
beat terrenos de urna roa aova que pt-rleu-
de abrir desde a Trespe at o sitio de
losauados Passoa a s hir na roa o CoSc-
ves ruj'i terreno tem 1K0 e mais pal-
mos de lundo : os que quiserem comprar
podem contratar esle negocio cora O lilm.
Snr. B>igadeiro Antonio Rodrigues de
Almeida morador na l'raca da lloa vis4a
que lem os podures necessatios para ven-
der.
Precia a e de aoo| rs a juos de a por c.
ao mez por lempo de 8 meses hypo-
thecando-se urna boa escrava sem vicio
e desen-baracada : aununcie ou dir-ja-se a
esta Typografu.
_ Piecisa-se de um feitor para urn sitio
perlo da piaca que saba tratar no dio,
postorar e mugir vacas : na ra Nova ao
p da Ponte aromiem que se veude fasenda
e (juailinbas, le dii quem precisa e
prefere-se Portuguez.
_ Precisa-se sab r a onde mora Manoel
Domingues por slcunho Caniaso e Joio
Teruandes Rodrigues l'aranho o primeiro
natural da Freguesa de Uarqueiros e o se-
gundo do lugar do S lirado Fre^uesia ue
. Christovio de Rio Mau .ambos do Ar-
cebispado de liraga l-inode Poitugal; na
Praca da inpependencia num. a.
__ O aunoncio de arredamento da casa
na ra Direila D 17 no Diario de iodo
correnle responden! os b>gilimmenle in-
teressados que o autor desse anuncio ne-
nhuma authoi idade tem para o faser por
quea donada casa ja b-stanle velha mo-
rando antes dentro deltas com seo filbo
que anda l existe, foi delta tirada e
agasalhada na propria casa do annuciaale
com zello firisaico, leudo querido antes
comprar a mesmacasa eroao o nio pode
conseguir lauca agora mi do arrenda-
miento como hum meie de condusir aos
seus flus ; pulanlo o filho da propriela
ria protesta eppor-se a taes artimanbas
O Snr. M. A V. digae blico o modo porqae pode um Caixeiro ,
que nio tem raai do que seo ordenado ,
andar de camisa engomada e decenteraen-
de veslido <&. &. & gastando smenles Rs
5 ino em sette meses : s sua r sposla serv
de EO/rerOO a um p bre Caxeiro que
90 sabe fazer tais mtlagres se.m aliviar o
fet _ O abaizo assignado, faz sciente ao
respeitavel publico de que se acba em sen
poder hum escravo o qual nio diz que
seja seu, senbor por tanto : quem for
seu dono queira dirigir-so a Cidade de O-
inda atfz da Igreja do Amparo casa num.
10, que dando os signaes certo* ssia
entregue ; adverte-se mais que ao caso
o dito escravo se estiaviar o abaixo assig-
nado nio fica ohrigado ao dito escravo.
Kelippe Jos do Espirito Santo.
_ Precisa se de urna negra de alaguel
para o o servico de urna casa de pequea
familia: quem a ti ver annuncie sua mo-
tada.
_ Precisa-se de aoo' reia emmelbadps
para se pagar com arroz pilado por todo p
mes de Janeiro de t83<) ; poi- esta passoa
que ofierece tem 80 aiqueires de arroz em
casca e percisa deste suprimento para o
poder pillar : quem quiser faser este ne-
gocio annuncie sua morada pira se hir
tractar deste .'juste pestual e da-se com
perda de mil reis em cada alqueire por
se ler muita percisao de o pilar.
t^. Quem quiser comprar hum terreno
na ra da praia com 60 palmos com ali-
corees na frente e dos lados, e tambera se
vende, e s metade, com lodo o material
que existe no mesroo a tractar na rus da
praia Senaria do Cardial, junto ao tan-
que de Agoa. Na mesma parle ha mais
para vender itj caixas de amuicllo para
assucar grandes e bem eilas e faz-se
mais alguraas de encommenda a 8U000.
t^* Preciss-se comprar bum prelo pa-
ra capinheiro, servico de cilio e que sai-
lia carregar Palauquun, e que nao seja de
mais que estatura regular, dando prefe-
rencia aos da Costa da frica ; quera o ti-
ver annuncie por esta lollu para ser pro-
curado.
- Alluga-se a sala e alcova com arma-
rio du prini'iro andar da casa numero
99 da ra do Vigario com preferencia ,
sendo pira Escriplorto, para o que be en-
cllenle : falla-se no segundo andar da
mesma casa.
_ Piecisa-se de qualro eontos de reis a
premio de hum por cento ao mes e d se
por bypolbeca huma grande prppriedade
na praca, sendo a mesma a retro jaxau i
anonai rie.
_ Piecisa-se de hum boraem psra so-
cio de huma hospedarla com casa de pas-
to almocos de caf e cha. A casa be bum
sobrado de dous andares com hura soto ,
e lem dois fogoes ingleses ; quiptal com
boa cacimba su Hi cien tes cmodos para este
estabrl. cimento. Existe mais hura bom
bilhai-armado, com todos os seus mensi-
lios prompto a Itabalbar. Quem fas a sp-
ciedade oiferece gratis o servico da mobilia
abaixo traiuciipta : a duzias de cadeijas ,
e mais algumas usadas; duas mezas gran-
des redondas e mais 5 ditas pequeas, to-
das com grt.vetas e chaves ; a bancos gran-
des a mouchos 1 camap 1 manga de
vidro, 9 castices, a lampees paraessa-
da j garrales, 4 tlei com cazaea de
chicaras manleigueiros e assucareiros 3
garrafas brancas com alguns copos e calme..,
de vidro*. O homenxque se percude fiar/i
s uio deve entender deste eslabeleciinenio ,
ou afiancar oulro que tome conta da casa
para ficar debaixo de sua adminislrario :
quem pretender faser dito negocio dirija-se
a ra Direita sobrado D. jo onde existe
^ombilbar, a fallir com Anastacio Jy^i
dos Rasaos dono do dito bilbar e mollia ,
e o pi.derio piocurar das 10 horas do dia
em diante.
_ Quem precisar de hum psrdo cep*
para fazer alguma viagem ao Serta, o^u
para ir de coapaubia serviudo do guia
para qualquer parte dp centro des\a Pro-
vincia o qual dai couhecimenlo de sua
conducta com abono de pessoas capases
que o conaecom annuncie para ser pro-
curado., sdverliudo que o seu ajuste ser
rasoavel.
_ Alluga-se bum primeiro andar que
nio exceda de quatone mil reis, ou me^s-
mo casa teriea sendo em qualquer ibu
ruaa seguinles : das Cruses Cdca Co-
legio Liviamenlo, Pracinha do ni
e mido Qurimado : quem liver uta h^q-
gar^dirija^saa/A e|a I y>. que se dii q inu
pe (ende.
_ Arrtrula-se o Hr.reus
casa da ru.i da Muedx N ul
reedificada: i ra do Vigaiio N. !?


..Ancnda se por lempo de uin Mino ,
urna boa morad* de cisa le. re* ita no
losar do Manguinho dt-fronte do sitio da
Senlion D. L'iarbn, e no correr do mu-
ir, do sitio do Dezembargador Maciel Mon-
teiro cuja cana coulm 4 quai tos duas
callas estrihara e quintal murado e
nor-p-eco rosoavel: os pretndeme* enten-
di-te coro o eicrivio Almeida, que tem
poderes pa*a a arrendar.
Mr. Kssel relojoeiro f ranee* no
atierro da B >a vista cha-te prompto
concertar qualqu*r relogio que lhe eja
confiado pelo mais c maiodo prc > ; *H*
chrija-se a restituir o dinheirn qu- liver
lecehidoem pagamento de qualquer con
cedo, que nio foi bero execulado.
Miipa-aeuma casa tena un ruada
colvelo n. 17 : fallar com a dona : na
tua d> Padre Floriano n 16-.
Preciti-sn de om trabalhador dn rois-
seira q"B esteja na* orcua>Uncia$ d d
ministrar: oa ma Dimit padaiia D-ci
ma 13.
-- Al"a-se um a. c o lr> deobaa na
IIM d* Guia doR-cife cmfronte ao par
to das canoas .cim muilos bom commo
dos- quera o pretender dirija-te a iu Di
reita p'dara D. 1 i
l'ftcisa-se de ulular nma casa t'rrra
ou"so'b-adode um ou dol an laten em qual-
quer- ruado Bairrr de S. Antonio ou B >a
vista : na ra de H utas D 47 .
Posto que pela opposicfo de J Ve-
nancio l'imenla de C-rvalho a Ex-cucia ,
que contra os herdenos do f llecidu Capi-
llo Mor Antonio J >s de S auto e sita
mulher encamiuho os tfdministradores dos
fundos da extinta c mpanhia Geial de-la
Cidade. ieistsm euterrumpid s 09 p-eges,
pira a arremalacao da cana do Tlieatro des
l Cidade comiudo p-la sessso qu'fe/
este Sr. de sua opoticfo se aclia ir-va-
luetite em praca a referida casi e seta ar
rematada (indos os das da I *i, a quena pot
tila mais der cuja arremat-co ter lu
;Mr pelo Ju doCivel da secunda vara.
-. Precisa-se de alogar 5 riegos para
i'brirrm uma cam'b-ta ern um siiio era S
AUTTo ptgWe se 4* rs. darlos eo
sustento: narui una D. 5 confronte ao
cililereiro.
Quem precisa de un Sacerdote para
difer as 3 mssas de N^lal qu na praca,
na fora al dtiasleg;as diriji se a pitea
da Independencia n. $7 38, que dir
com quem de ve tratar.
Francisco Mauotl da Silva Tarares ,
df clara que a casa terrea do Sur. Bernardo
Ferriandes Gama pita na tua da S Cruz
(Ja Boa vista lb-esi rivpn'b'cada.
Deseja-se fallar a Sr. Silvestre Anto
nio deLaage Tai, a negocio de seu in-
leresse : na iua da cadma >;().
Aluga-SH po' t do ifrapo da fesla
uma casa na povoa'cao d fobiribe estri-
bara para dois cim1Ios com o n por de
iazd raCsm'a caai : a faUrfiTom o Padre
ot Lira na mema povo'eio.
Alug se umi casa no principio d'i
roa do co'oveln', lado da sombra rom
mu quintal caci ubi co/.yilia pnxada ,
psloprecode ioj'c>.io; queljfc a prel-nder
iJirija-se. a roa do c-ibii; l"jde miudtzas
de Frilieica Gaicia Ciiavea^
A'^a se uma preta de todo o servico
de pcrta" dentro, com a condico de nio
consentir sabir fora un moleque fiel :
qitem precisar anuuncie.
--O Sr. qun comprou nrSjBlim na rita
deagoas verde D i6 dicrmo que ,n dia
seguinle paragaria, elendo-se passado 18.
81 quetenba bido s plisfazer a impartan-
cia do mfjmo s. 1.03 queirasera p*rda de
lempa hir pagar, do contrario ser publi-
cado o su nomo.
- Q em precisar de uma mulher de
roia iilade para todo o servic< de uma casa,
diiija se a Olinda ra do ;:iul> D 1.
-- Precia ae de um porioguez para fe
tor de um sitio na Y'ilU do Arac. y : lias
5 ponas venda D. 10.
A cha te desocupado e piompto um
Sacerdote para aelebrar as missas desde o
dude S. Tbom at o da de ileis em qu I
quer parte que a contecer ; nuem delle
11 ver necessidade dirija-se a ra de Hortas
D. 35 qnazi junto a greja dos Martirios
- Qualquer mulher branca parda, 00
preta de boa conducta que seja livre e
feseropedida de filbos e prenles que
releja iras cifeaiiiUuoas de ser arda de tasa
de um bornen so'teiro somenle pelo sus-
tente vestir e ser bem tratada sab nido
uzer o preciso da roesma de portas a den-
tro excepcio de engommados', dirjase
1 ra da Conceicio da Bja vista casa l). a7
lado do nascente.
-- Hyp'ilbeca-se um sitio .n? heno das
baneirasde Benlo de Barros Falcio se
existe iiois algum embarssado de outra
hypotbeca 00 rtinliora pede-se que de-
c'aie por esta (olba no praso de 4 das.
Avisos Martimos
P\R.\ O \SSU' sibila coro toda bre-
vidade o Patucho BrnsileiroS. Jo^e ; qoem
quisercarrejar ou hir de p'as*gom din
ja se a Manoel Gous-Ivs Percira Lim na
ra ni*M.
PARA'H\WBRGO.'anhcora a roiior
brevidado possivel a ro\ilo veleira e bem
coijstrui'ta Marca H a rab) r gana Calhi'ina
O-trolhea forrada de cobre ; qum quiser
rari-garou hir ijepissag-m dirija <.f ao*
es ronsin*tarios l\ O. Beber & Oomp 1-
nbia ma daC'uz 63.
Le! o
-- De oma porciode b'rris de manteiga
[ugler.a, quo pretende f >/.er Jos Rodrigue
Vreira boje teica feira j 1 do co'rente ,
pebs 10 lioras da murihi deirooteda esca-
dinba da Alfanda.
C o ni ]) r a s
Uma nnpjra que 9a iba engor mar ed-
zer o servico d* uma cit : na loj f). 5
no atierro da Bu vista prnneira loja pas
sandoa ponle a mo esqu^ds.
Vendas
*$&* Folhinhas de Fort de
Algsbeira e de Failre, pitra o
anno de 1839, pelos precos de
seis vinlens as de porta doze
as de algibeira e pataca as de
Padre; (odas impressas tiesta. Ty-
pograiia bom pape! e ptimos
Typos, e bem conhcidas pela
certeza do calculo, e redigdas
pela primeira pessoa que em Per-
nambuco fez folhinhas: as de Al-
gibeira alem das noticias do eos
tumecontemuma tabella chronolu-
gicas dos principaes factos de.sta
Provincia um ensaio Tpogfa-
lico da mesma segundo a .divi
zao das novas Comarcas e um
Almanak a breviado : na prfcca
da Independencia loja de livros
11. 37 e 38 ; ra do Cabug loja
do Sr Bandeira no Kecife rut
ila Cadeia loja do Sr. Quaresma,
ra da Ai adre de Dos deironte
da Igreji venda que foi do lle-
zende e em Olinda botica da ra
do Amparo*, na botica de Jo=i-
quifn Jos Moreira defronte da
Matriz da Boa vista.
O Drama a !v; putei o dos llolandezas,
ou o Herniamo l'ernambucano pessa di
gna dos Brasibiros amantes de su 1 pitiia ;
l>e|u'precode uma pataca : na praca da
Independencia loja de livros n. 07 e 38.
Mui superior e bem fabricada tinta
de escrever : no paleo do Garran D 11.
Um negra moca que sabe cozinhar o
dimiude uma casa : e he Isvadeira com
um filbo de 10 mezes ainda com muito e
bom leite : ao entrar no b co do encanta-
mento sobrado confronte ao fundo do de
Antonio Ferreira de Sampaic; assim como
um completo enxovalpara crianca ; ou pe-
cas do dito* j
Uma pre|a creoula, bem moca pa-
rida de pmjcos dias com muito e bom le*
le e sem c a enrinba engomma e
lava roupa I na roa Diieita an lado da gre-
ja do Terco casaD. 6 no primeira an
dar.
Um casal de escravos sendo o marido
cal-bar. e trabalhadpr de encbada, e a
mulher creoula coziuha coro prfei$io o
diario de urna casa com duas filh^s uma
de 8 nnos, e outra de 7 : na prac da
Boa vita D. a se dita o motivo.
Urna venda nos 4 canto9 da Boa vista,
crh caaa anexas para commorlar f$lHia :
a fallar com Manoel Teixeira BarceUr na
ra do Livramento D. la
Uma c9a terrea de. pdra e cal bem
repartida, com bom qu-nial murado .no
logar da casa forte confronte a gftM.leiit;
e uma moUta ainda moca cazinba en-
gomma sofrtvel n com uma cra de a a 3
anuos : a tratar com Vlant'.el Teixeira B.r-
celar na ra do Livramento D. la.
U deira e co/inha s frivelmente no muro
d PenliaD 17. -
Muito bia fa inha de mandnea para
me*a e sacas de alqiteira da medula velba
a 5s' 00 a saca : na ru ? da roda sobrado df
do s andares ultimo ; assim como &n pre-
cisa d uma ama q da um casa.
-- Duas rscravas de rucio. ama de a.)
anuos boa engomroad^ira cazinheira. ,
e lavadeir ; e a outra de a5 auno* com a<
ra? ma9 habelidades e com uma filha de
a finos ; e um pretj de bonita figura ,
de 20 anuos ptimo para lodo o servico,
e ptimo cinoeifo : no pateo de 5. Pedro
sobrado deum andar D. 8'
Um rooleqtie de 18 annos bonita
figura ooeinba o diario de uma ci9a e tem
principios de upateiro e nm negro de
<5 anns qun tambera cozitibi : as 5
ponas venda D lo.
Uma canoa de car re ira bem cona-
truida faltando I lie fuer alguna obra de
calafete, a dita se acha defronte de Sao
Francisco por delruz das obras do Cunha :
a tratar na ra Direita na quina do bco do
serigado no segunda andar da sobrado
novo.
Umi egerava d
cozmha muito bem o diario de oma casa ,
engomla lava roupa faz pao de b -
linhos assa de forro e he boa quitandei-
: na ra do sebo casa terrea pintada de
umarello com por'to ao lado.
Uma porclo de patinas de guaris ,
- muito encarnadas proprias para Aires :
na Ma da CiUz u masera n. 4a.
Um sitio oa estrada de JoSo de Bar
ros confronte ao sitio do Sr. Manoel Men
des com frente para o nacenle contesta
com o sitio da fallecida D Joanna no po-
ete tr.m uma encllente casa de pedia e
cM com suficientes commodos para duas fa-
milias ; os pretndanles dirijo se ao pri
meiroandar do primelro sobrido passando
a Igrcja ros Martiiios. .
Ura escravo creoola de idade de aa an
nos sadia de bonita figura rnoeiro ,
f de servico decampo : na ra das Tiin-
ebeiras D. 9S.
-- Um faqueiro de bom gosto cislica-
es de prata ca xas para rap um apare-
Iho para iba brincos de filagri abotua-
duraa pratinbos cora tisuQra. perlencen>
centes cscaslicaes o uma escrivaninha ri-
ca e duas salvinhas tudp de g.sto mo-
derno : em casa de Francisco Manoel de
Freitas.
As Cnstiluc6"s do Arcebispado da
Babia: na ru% do Cabug loja de Maooel
Duaite Ferio.
-- 4 caixilhos envwiassados de 5 pal-
mos de comprido i de largdra e um
fiteiro pequeo para nina .lograba de miu-
de7.a : alraz dos Martirios cata de duas ro
lulas verdes defronte de uma serca.
-- Uma escrava de agradavel figura e
de idade de 3o annos engomma lis.. co
zinba o diario de uma casa c mu lo boa
barreleira e quitandeira e tambera ser-
ve para o servico de campo por ter disto
pratica ; a vista do comprador se dir o
motivo : alraz da Matriz da Boa vista, se-
cunda casa a follar cora Manoel Elias de
Moura.
Urna cadeirinha de bracos em boa
uze, e por preco commodo ; na rti do
Crespo D. 8,
-- Uma cxci Mente casa terrea a o bada
de novo na.rua de agoa verdes a tratar
ra roa dos'Quarteis D 5
Um randid multo follador : no at-
ierro da Boa vista'D. 16.
Escravos Futidos
Nj dia 7 do correntn se auzentou t
moleque creolo por nome Mailinlnx^pti-
10 de Manoel Ferreira Cbaves coiu ot
signaes seguintes secco do corpo cor
fu!l 1 beicos grnssos, Imca grande levou
vi-stido cals'i preta camisa de chila azul ,
aqueta de brim preto liso e j 1 v- Iba, e mais
umaca'sade algodozinho c>t]o mol-qoo
se acb o pegar |.e ao Hierro da Bjm vislt loja dvi
SeiViro.
No dia 5 do correte higio umi ne-
gra creoula, de nome Germina ja velba,
pirera robusta baix e secca do carpo ,
com muito puuc.is denles na boca levou
vestido daxita branc 1 d sb Hada com mo-
gas de pilos e um panno da costa \* -
Iho e coro um Anides catn azeite 5 quam
a pegar leve a ra Direita D. 1 1.
Fogio no ultimo d* Dezemln o do an-
no p. p. urna negra da costa ja id"sa da
nome Catharina, alta um tanto lulla, que-
brada de ambas as verilhas quando anda
deita os peitoa para fura ; quem a pegar le-
ve a 1 ua do Arago D. J7 que ser grati-
ficado generosamente.
jllovimento do Porto
NAVIOS SAHIDOS NO DA 8.
BAHA; Bigue de Guerra 3 de Maio ,
Comraaiidante o Capilo de Fragata Jo-
o Franci-co B^gis.
ASSU' ; Brigue Escuna Nac. Aracatjr, M.
Joio Antonio da Silva em lastro.
EcNfBADO NO DIA 9
LISBOA; 36dias, BriguePortuguez P-
liz Destino deaoo .nel. M. Mano I
daSiiva B-llo, carga diversos gneros: a
Francisco Saveriano Rebollo ; pasjagei-
ros os brasileros Antonio Carneiro J-
nior e Francisco Carneiro Lisboa a
o portuguez Pedro Pereira de Bfilo.
RIO DE JANEIRO a.8 dias Patacho
Brasileiro Pqocta do Rio de ia4 To-
ntl. M. Manoel Francisco da Silva,
carga diversos gneros: aG A. de Bar-
ios j passagei/os Jjs Mara do Amaral
Vergueiro com uro escravo Jos An-
tonio de Vloraes, Francisco de Carv;
Iho Passo? o francez Lourenco Adolfo
Varga:n o Depuiado Bizilio Quaresma
Turreao, o Bicharel Vicente Ferreira
G.omrs.
MONTEVIDEOj 3; dias, Brigue Hes-
panbol luin deis de i4o Tonel. M.
Silvestre Parer carpa carne ; passagei-
ros (lespaiiboes Jos Figuelol e Jos
Ferro ; enlrou arribido por falla de
mantimentos e agoa I'undiou no lamei-
ro e segu para il*vana.(
VAHDOS N DIA 9
PARAHIBA ; Escuna de Guerra Nac. I.e-
bre Commandante o 1. Tenente J-
tuino L mego Costa leva a seu bordo
o Etm. 1'ieM'l^t.te daquella provincia ,
cora b\in familia e o Dcputado Jos
. Vjuria IUefonso com ura escravo.
S-SU' ; Patacho Brasileiro Rrii.ha dos
Anjos M. Lniz Custodio Pcreira em
lastro.
OBSERVACOENS DO DIA 8
Fundiou no Ifratiro o Pancho Ameri-
cano C-lombo \i. Eldeige vera da
Costa de Patagonia em 45 dias carga
azeite : ao Mestrc ; vcio refreacar.
Patacho Nacional Bom Fim M. Bernardi-
no da Silva de Macei em 7 das em.
lastro segu para o Assu vem buscar
o piatico.
Continua a estar fuodiado no lameirao
Crvela 7 de Abril, e o Biigue InghzFor-
tema.
Pbrb, a i'. 01 m. 9, D *. rrr *^'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHR65QQVP_W5FFNV INGEST_TIME 2013-03-29T15:49:17Z PACKAGE AA00011611_03663
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES