Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03652


This item is only available as the following downloads:


Full Text
1
tffiODi838. TERA FE1RA.
CAMBIOS. i
Setemhro {
Londres *8 Ds. St. por .foooced efectivo,
lisboa oo por .00 prmio, por metal. No*.
f:;;.So^345Rs..porfr.uco.
Ro de Jarte' ro no par.
Moedas de 6JU00 jjfooo as velhas .novas i4f8ob.
4jjfooo8|n>oa S^foo
'fesoS Columnarios iffioo a 1J7 pittos Mexieauos i#Wo ,^"MC r
Patacoeu Biasileiro i^ogo i06q5
Premios das Letras pjr ..ex 1 a 1 e tfl por 100.
Cobre a parenlo de pesconto
PARTIDAS DOS CORREIOS TERRESTES.
C. dde da Paraiha e villas de sua prete- cSo ....
Cirf Cidad da Portales* e villas dem.......Io
Vill de G'anna............
CidadedeOlinda............ nHof S, ""
Villa de Saoto Ant5o............. Quintas letras
Dita deGH.ani.uns.......... ... Das 10, e w dcada mea.
I) tas do Cabo Serinliaem, Rio Formoso, e Porto Calvo dem 11, e t> d.ttodido.
Pajau'de Flores .......... Ideiu 17, ditlodilto
Todos os crrelos partem ao meio da.
a5 DE SliTEMBRO NUMERO 207.
ij
Tudo agora deptnde de nos mesmos ; da nrssa' prudencia,
raodeaoo e energa: continuemos como principiamos,
e seremos apontados cun adiuiraco entre as N'arcs nata cul-
tas.
ProclamacSo da Assenblea eral do Brasil.
Subscreve se para esta fot ha a mil reis menes pasjoi adi-
antaikis nesta Typogra, ra das Croies D. 5,- e na Praca
d Independencia D. $7 c 8, onde so receben c>rre.spon-
dencia, leg^lisadas e annuncios: inSirintfo se este gralu
sendo dos proprios asignantes, e vindos assignados.
DAS DA SEMANA.
Tlies. Prov.
a{ Scganila N. S. ras Mercft. Aud. do Juitdo crime de tarde c sesso da TI
25 Terca S Firmo bispo. Kelaco de inanliaud. do J. dos 'f. de tnrde.
att Quarta S. Cypriino M. Sesso da Thesoui aria Provincial. Quartos c ccenle as 7 llorase
4 mi", da tarde .
97 Q >inta S. Cosme e DamiSo M. Relaco de manhS e audiencia do J. do oro de tarde.
u8 Sexta S. Venceslao Sesmo daThesourarii Pub. eaud. do Jota do Civcl de Urde.
jq Pahbndo tS S. M'guel Aicanjo.
5o Domingo S. Jernimo Dr. da lgreja;
Mar clieia par o dia u5 de Setembro.
As iq horas 6 minutos da maub As 10 horas5o minutos da tarde.
PARTE OFFIGIAL.
RIO DR JANEIRO.
CMARA DOS SENADORES.
Sessioem 2 de Agosto da i838.
Presidencia do Snr. Lucio Soares Teixeira
de Gonva.
As 10 horas e mea (Vita achamada ,
acha5 se presentes a5 Sars. senadores.
O Snr. Presidente declua nao haver
casa, e convida os Snrs. senadores presnii-
tes a occupirem-se em Irabilhos de com-
rnisso al haver numero para se abrir a
eesso.
Terminados os Irabilhos de nommissoes
reraoseos Snrs. senadores.
CMARA DOS DEPTADOS.
Sesa5 em 1 de Agosto.
Presidencia do Snr. Araujo Vianna,
Logo que se rene numero legal de de*
pulidos, he aberla asessao, lida eappro-
vadi a acta da anterior.
O Senhor primeiro secretario da' conla
do expediente.
Ordem do dia.
Primeira parte.
Continua a disccusso addiada na sesso
anterior sbre a resol ucao que autorisa
a irmaudadade de no sa senhora da Gloria,
instituida na igrrja matris da Villa de
Vclenca na provincia do Rio de J iieiro,
para adquertr al o valor de ao cuntos de
reis, etc.
A discusso fica addiada para se pissar
a outra paite da ordem do diu.
Continua a discusso dotprojeclo vindo
do Senado, nosrguiote artigo 3, :
Os cfticiaes de milicias que vencem sol-
do sero empregados como instrnctores,
na guarda nacional, e aquellas que se nio
prektarem a este servico, ainda com jus
tincado motivo sero emediatam*nte re-
formados oa fot roa das leis em vig >r. Os
ofticiaes da primeira linha. actualmente
reloimados, ou que para o fucluro se le-
farmaren, poderao ser igualmente em-
pregados no sobredi lo ser vico.
Le-se e he a potada a seguinte emenda do
Snr. Caivalho de Mendonca.
Depois das palavras -- sobredito servico
aogmente-se se qniserem.
Depois de breves observacoes, le-se e
he apoiada a seguinte emendado Snr. An-
diada Machado :
Em vez das palavras das leis em vigor
diga-se conforme o artigo a. desla
lei.
O Snr. Andrada Machado sustenta a sua
emenda, lembrando que a reforma dos of-
ficiaea de milicias he differenle das refor-
mas dos de primeira linba ; qua estas sao
com o s'ddo por intero, e aquelles como
meio sold, ou terc parle que be o que
elle orador nvquer.
Di-se a matetia por discutida, e pro
cederse o voaco.
O artigo be posto a votos por partes,
a requer ment do Snr. Coelho, o he re-
hilado, bera comu todas as emendas.
Sfgue-se a discusso do seguinte artigo
quarto.
O governo, no principio da sessSo de
18J8, apresentara' a ass mble.i oquadro
do arligo primeiro com a relaco dos re-
formados, e, uo estando completo, parte-
cip na' o estado dos trabalhos.
fie apoiada a seguinte emenda do Snr.
Pacheco :
As palavras --o governo no principio da
sesso de i88 sejo subsliluidas pelas
seguintes ; o governo no principio da
oesso que seguir o da promulgacao da
presente lei.
Depois de algumas reflasoes dos Snrs.
Aun s Machado e Pacheco, o aitigo he
approvado com a emenda.
Da-se por concluida asegunda discos-
sao do projeclo, que passa para a ter-
ceira.
Annunciando-se estar na ante salla o Sr.
ministro da marinha, o Sor. Presidente
nomeia para a depulaco que tem de re-
cebello, aos Srs. Carneiro Leo, Navarro,
Silva Ponles, Pacheco, Costa Carvalho e
M.trlim Fr.tnrisco.
Ha introduzido o Senhor ministro,
que toma assenlo a direila do Sur.
presidente j e le a seguinte proposta t
Augustos e diguissimos Srs. represen-
ta ntrs da naco.
A necessidade de determinar o quadro
dosolficiaes da arlnada nacional, em ac-
tividade de servico e dar aos restantes
hum deslino q>ie se compadeca com os
precilos da equidade e com o bem do
servico publico hegeralmente reconheci-
da : assim como be reconhecida a conve-
niencia de fixar regras, que, estfb^llecen-
do os meios da formar habis omciaes de
marinha. Ibes assegurem o direito de ser
promovidos aos poslos superiores edeem
tdtnbsm ao governo ajusta influencia que
cumpra tenha na escolha de empregados,
quedevem desempenhar funecoes lio im-
portantes para a sociedade : porisso orde-
nou me o Regeute interino, em nome do
Imperador, que viesse eu appresenlar-
vos a seguinte proposta :
Segue-se a leilura da proposla que 6ca
sobre a mesa. Por ser essas estenos, e
dever fallar-so nella quando entrar em dis-
cusso, omittimos por egora sua integra
Retirado o Snr. Ministro, entra em
discus o o projecto do auno passado so-
bre proposta do governo com as emendas
propostas esle anno pelo governo, estabe-
lecendo huma forma especial de jura-
mento nos enmesde rebelio etc.
O Snr. Presidente : Nao havendo quem
fallo, vou por a votos.
O Snr. Rezende toma parte na discos-
sao, votando, para que o prometo nio pai-
se a segunda drscusso.
O Snr. Carneiro Lo depois de fallar
largamente', na materia vota para que o
projecto paise a segunda discusso.
Vem a irlesa a neguinte declaraco de
vot s que h i mindada inserir na act 1 :
Declaramos que votamos contra todos e
cada hum < >s artigos do projeclo nume-
ro 1 li, viudo do senado, o qud projec
to auto: i ja a governo a formar o quadro do
exercilo reformando todos o-offisiaes de
primeira linha que nao enlrarem no r fe-
rijj quadro, Ltmpo de Abreu Oltoni,
Alvares Machad >, Ferreira ie Castro, Go-
mes di Fonceca Montesuma, Peixoto de
Alencar Floriano de Toledo, Carvalho,
Coelho Cerqueira Leite, ('.osla Pinto.
O Snr. Vloura Magalhrs he lamhem
devoto que a prop. da discusso. A presenta varias razoes em
ppoio da opmio do Senhor Carueiro
L o.
O Snfc. Presidente d para ordem do
dia :
Primeira paite: A materia dada e mi
is as resolucoes nmeros 75 e 7odesle
anno.
Segunda dita :--(., Terceira discusso
orcameiito da repirtico do imperio ; o.
continuaco da primeira discusso das pro-
postas ddilis para boje.
A huma hora eleico da mesa.
Levanta-te a sessa depois das duas ho-
ras da tai de*
PERNAMBUCO.
BISPADO.
Dom Joo da Purificacio Mirques Perd
gao Conego Regrante de S. Agosti
nho pela Graca da Dos, e da Santi
S<5 Apostlica Bispo Pernambucense ,
do Conselho de S. M. I. e C. o Senhor
D. Ptdro i.' &c.
A todos os Nossos Diocesanos saude ,
Paz e b?nco em Nome e virtude de
Jezus Christo nosso Salvador.
llum recente, pavoroso acontecinlen-
to nao deve ser entregue ao silencio ,
quando a Providencia permiti os males ,
para d'elles colher beus. sendo asim con-
teniente segundo a infinita sabedoria ,
para prevericio dos incautos.
Hum Noso Dhctsano, residente na
Freguesia dos Affogados, inteiramente
entregue irreligio conservando apenas
o nome de Christo foi acomroeltido de
enfermidade mortal, em consequencia da
qu-l, conduzein sua presenc o Rev
rendo acerdole que Ihe administrasse
os Sacramentos ; e quando do. ullimo pe-
riodo da existencia muitos libertinos se
reconciliao com Deoc se bumi extraordi-
naria commiseraco desee sobr ettes ir.fe*
lizmente aconteceo que aquello, de quem
fallamos insuliasse os Sacramentos pro-
prios d'aqoella hora e contra elles profe-
rise palabras iojurioas determinado a
nao os recebar prefer ndo a sua impe-
nitencia final ( o mais rigoroso flagelloda
hum Dos justamente piovocado ) ulili-
dade espiritual e muilas vezeS temporal
que elles causio a quem dignamente os
recebe.
Nio foro proficuos os excessos pratica-
diis em favor d'aquella alm.i. que, neste
estado, abandona.! o cor po no idade pre-
matura seudo-llie por N"Jsa dilib^iaco
deif" fund mentada em lei ; pois que a Sania I-
greja justamente nao quer receber depois
de morios os fillms que a desprrzro
quando vivos. Lcoma luios abismos cha-
mem outros condusein uquelle corp I-
Creia de Nossa Senhora do Livr-imento, s--
tuada nesta Cjpitil, "btmdo c.ivilosamento
Lieaoca para'ser sepultado em huma da*
Catacumbas, depois que assiveraiao ri
compelenle \ntondade ecciesaaltca, per-
tencer o dito corpo Frefyursia de Sanio
Antonio que aquello rregua era etaadu ,
e linda falescido mcvbendo todos os Sa-
cramentos i edetal manera se la neo ti nn
competente livro o respectivo assenl., qual
mandamos horrar por ser destituido de ver-
dade em todas as suas partes.
D'este proceiiimeuto su pode col'igir qual
foi a sagacidatlecom que cerlo inUiv do
pertendeo Iludir Nossa l, q'iando a Nos
recorreo para mandarinos conceder sepul-
tura eccle>iastica no presente caso apre-
zenlaodo-Nos dous testemunlins pelos
quaes comprehendessemos que o Nosso
Diocesano deixou a presen! vid i sema
recepcio dos Sacramentos por estar alie-
nado dos sentidos.
A todos estes arbitrarios fados ; dos
quaes ja mandamos conhecer pela compe
lenle Autor idade, seguro se o dedcbr::crr*.
os sinos da Matriz dos AftVgados prohi
bidi>s esles signues em semelliantes even-
tos. Que altmtado .' E tamos no seio da
Santa lgreja ou lora de seo Gremio ?
Finalmente determinando Nos o desen-
terramonta d'aquelle corp como era do
Nosso dever para ser laucado em lugar
nao sagrado fomos informadas dos incon-r
venientes oppostosao designio que Nos
propunham.s, o a estes aequiegeendo ,
mandamos, que aquella CaUcumba qua
indevidamanle tinh recibido o corpo cor-
rompido 'pelos dbelos anles de o ser den-
tro do sepulcro fossa assignalada para
em lempo opportuno ter I gar a exaeco
das Leis saudayeis da Sania lgreja que
devenios observar e fasr cnmprir para
cujo flm N.s foi entregue o sagrado depo-
zito da Autoridade.
Parece-No conveniente ex por o presen-
te caso no qual claramente vemos veiifi-
da a sentenca constante das sagradas pagi-
nasTal vida, tal morle reMa-N.>s
igualmente exhortar os Nossos Filhos ,
para os prevenir contra Ues acontecimen-
tos p.istoque nao trequenles por hum
admiravel elleito da Divina Clemencia.
Mas porque sao raros aos <-lhos humanos,
nio os defemos temer ? Quaes slo aquel
les que vivendono total squecimento do
ssos^ deveres podem reputar-ss seguro*,*


DE PRRlfMBGO;
tu iicnlos de semelhaote flagello ? Se po-
rem existen alguns filhos da Santa Igreja ,
mofando., e calcndolos ps os. preceitos
de lo digna Mi imposlos para esta os
felicitar nio detero nquellej estraohar o ^
rigor qu? motivirio visto qaeo.contra-
rio raciocinio he imfundaoaeiilado, e o
roe* nao sonso comuna o condenana.
Por esta occasio julg irnos argento ras-
gar o veo da irreflexio, em qua Mam
mohos eslpjao involvidos, nao pensando
nn causa de hum lo funesto accidente
:N oulra nao descubrimos que da
infamia, que resulta de creo sepultados
os corpos en lugar nao sagrada. L que
raaior infamia taajft do ptoredimenlo anti-rathclco P
Podemos ter em vista o menor mal des-
presandoo maior ? Deveremos ter prjo do
qsie poddrS diser os himns e nao lew
mos temor de procedor illegalmente na pre-
zenca daquelle rujo justo juta forensa-
mente nos espera ? Querer.' os martas go-
zar as honras, e privilegios que abando-
n a rita qnando membtos da Igreja mili-
lant plenamente inficionados?
Diloclissimos Filhos a justici o a Ca-
ridade que.dirige.a Nosss psnna na.occa-
zio de vos prevenir c >ntra qualquer fu
turo desa.trosi espero que a obedien-
cia le/nl. devida aoi dictames e dre-
lo* d SantaJgrcja seja o carcter que
distinga os seos vordadeiros Fillips, da
quedes que o nao sao. Permita a Provi-
denciaque exisia mui loi.ige de nos a rei-
teracao de laes factos e que Nos pelo
riminoso silencio, n5o cooperemos ao de-
testivo I escndalo quo supoilaoos vsr-
d d -iros Filhos da Santa Igreja.
Palacio Episcopal da Solidada en a3 de
Setembrq da |838.
joo Rispo Diocesano.
COHMlNDO DAS Alt MAS.
Eipedieote do dia na de Selembro de
i838.
Officio Ao Exn. Vicepresidente,
troiismittindo-lhe o requerimento do sol-
dado invalido Manoid do iNasci ment de
Mendonca que a exeraplo de uilr.-s pe-
dia se Ihe mandassn abonar os veneimen-
tos. que deixara de perceber desde a da-
ta do Ilegal demicas;que teve em i831 ,
ale a em que fui no,vnenle admitlido
informando q ie em consequencia de seo
.despacho de 29 do mt-z p. p. havia man-
dad addi'r dito soldado ao 4 Corpo de
Aitberia para ali esperaran* Referir
tirando-lbe vencimentos do dia 3o em di-
anlej queoexemplo citado era verdadei-
ro ; porque em igualdade de circunstan-
cias o Governo Provincial tafea manda-
do addir ao invalido Antonio .lose de Sou*a
'IYixeira e depois por despacho de i5 de
Julho do. anno pretrito Ihe mand-u aba-
n ir indos os vencimenlos que deixara de
receber por occasio de sua injusta demi-
-ca>.
Dito Ao Exm. Presidente da Provin-
cia do Para enviando-llie a guia que
pela Thesouraria desla Provincia se paasa-
ra an Alferes de 1. Liaba Manoel Joaquim
Madureira para que tivesse conveniente
deslino.
Dito Ao Exm. Comnaandante das Ar
mas da Prorinoia da Baha acensando o
recebiroenlo do seo ofbcio de 1.1 deste mez
de Cassjdores para o Rio Grande do Sul ,
e ocompaobiva o naappa dapessoal, e
material do mesmo BiUllia.
-------
__jmversas repabt1c0ens_.___
alfundega das fazend\s.
. O Patax> P.artugupz Flor da Lisboa ,
*indo de Lisb-n entrado em 22 do cor-
rente papila Vicente Anistacio Rodri-
gues Contiiiado ao mesmo Capitio.
Manifestou o segainte.
80 Barric.iscom aieiie 19. canastras cora
b-tat s 'joancaretaseom ronsi-rvas 4 roe-
las birricas con evada 5 ciixas coa b^r-
rc|Mispara Sjnbora -o pipis com vinho
linio so pipas cona vinagre 3i b>rris com
vinho brinco 8 dilos cana dilo d madeira
4'2 ditos C3in di'ohoto -io pips com **
le a cauas com rap a.5 volumes com dio.
gas 1 barril com paios 2 bahus com calcado
a caixes com rlifferenles objeclos para
San hora 1 barrica com po torrado 1 cai-
xa com papel a lalas com bastardo a barri-
cas com bolaxa 6 caixotee com aieile t di-
lo con vidres d'ago das calcadas 1 mia
pipa di vinho branro 3p barricas com lari-
rha f> caixas com chapeqs 7.J9 molhos de
ceholla 4i moiosde sal G barriga! com.
peixe 2 tardos com galha* t hallas com
papel 1 cuxote com broxas de pintor,
Fora do Manifest
1 Bahu com livros 1 caixote [ignora se]
I embrulho coro estoiinbos. paia chapeos
II a mullios de sebollas.
'MEZA DO CONSULADO.
A Pauta he a mesroa do num ao5.
ABSENAL DE GUERRA.
Arsenal de Guerra compra em por-
ciocangilhas. e esleirs par cvallos,
feleli branco e de 09res areia de moldar ,
eseis paus grandes de jangada.., --
Arsenal de Guerra aa de Selemhro de
1838.
, Jos Carlos Ttixeira.
Director. -
OBRAS PUBLICAS.
Pela Adminislracao Fiscal das Obras
Publicas."; hade vender em asta publica
a quera mus dar urna poupfq ie madeiras
vdhas tiradas da ponte "uti.ju da Baa-
viata na conformidade do Legulamento
arl. M ; avaliada pelo rerpdivo, Mestrs
Carpinteiro em 35 090 reis : os perten-
denles podem oonco.rre.r ua Salla da dita
Adminislracao Fiscal no dia atdo corretee
mez de Selemhro, doraeiodiii as.duas ho-
ras ; pulenda d^sde agora hir ver no
armasem de Palacio, vellio,, a dita roadei-
ra ; para o que falara ao: Meslre Carpi-
oa que ali, se acba n* oficina para Ihe
mostrara dita mad,eir%: sendo o paga*
ment no mesmo acia-, lofto que se con-
clu dita, arremalaco ; declarando que se
vende loda a urna s pessoa e nao em
porcoens. fc
Amaro Francisco de Maura,
Administrador Fiscal.
PREFE1TURA.
Parle do dia a3 de Setero.bro de i838.
Ulm. e Exm. Sor. FoiSo presos bon-
tena a minha ordem e tiverp destino:
Joao Muir. preto forro, pela C.jpalaz
dos Canoeiros fl,a sessao da ra Nova por
ser nsobordinido ; Francisco El y Xavier
branco, pelo Sub Prefeilo da Freguesia
d > Recife de orJem minha por indicio
de ser o aulbor do assassinio feilo ero
un manijo inglez na noite do dia i(j do
correte m"z, o que depois se veinfeoo
por o ter reconhecido ovjtro manijo da
mi'sma nai^o queandavaem companhia
do dilo assassinado ; Manoel, pardo es-
cravo de Lourenco Jos das Neves pelo
Gommandanli' 1* Guarda da Cadeia por
ter sido encontrado pela meia noite dentro
do cjho da lalr>rta da mesma Cadeia ;
Tertuliano Donaingues tarob-m pardo ,
por um l' tifi de Polica por lr espan-
eado a pma preta ; Ant'-nio preto forro
por um soldado do mesmo Corpo,, por
eslar bastante ebrio ; o Agostinho Jos ,
lamban preto pelo Sub-Pilei:o da Fre-
guesu da Mur.ibeca por ser radia.
E' oque consta das partes hoje recebi-
das n'esla Secretaria.
Deo Gaarde a V. Exc. Prefeitura da
Comarca do Recifi s3 de Selemhro de
i833. Illa, e Exm. Snr. Francisco de
Paula Cavalcanti de Arbuquerque Vice-
Preaideule d-* Provincia. Francisco An-
tonio de S Brrelo, Prefeilo da Comarca.
CMARA MUNICIPAL HA GOMAR.
CA DO LIMO! 1R0.
G." Sesso extraordinaria de 9de JuIho.de
18.?..
Presidencia do Sen.bor i-ira.
Feita acharoada comparecero os Snra.
Vereadores da SessSo passada.
O Presidente declarou aberta a Sos&ao,
e lid a acta da antecedente foi appro-
vada. ,
A Comm^ssao epcarregada de examinar
ascontas do Procurador dando conla de |
seo trabaiho decalrou as achar conforme, '
apprcsentando de- Rrctita desde G de Ou-
tubro do anno p. p at bojea quanlia
deoilocenlos,esssmil eduzenlose desa-
ceis reis e despeas no tempo supra a
quantia de novecentos sincenta e dois mu
seis ceios e cincoenta reis que combi-
nada h Receila com a dispesa depo'S de-
duzidosas t por cento do Procurador, vem
0 dficit contra a Cmara, da quantia de
oitenta e seis mil qualrocentos e Icinta e 9
reis, mas havendo d saldo qas cusas
plisadas, a favor da Cmara a quantia de
1 68,820 ims pago odeficil vem o saldo a
favor da Cmara da quantia de 72,381
reis e conformando se a mpsma com o
parecer di Commiss > ouve de approvar as
conlas.
Leo s am officio do Fiesl desta Villa
Manoel Remolda,Silva Moreira em qm
communica nao.poder cotinuar no exer-
ciciode F'iscal. por seachar de Commissario d* P li<:a eponsso.de
rlar.av.a acbar-se demitlido do que ficou a
Cmara inteirada e accetou sua derois-
so.
Tratando de se officiar ao Governo afim,
de se padir esclarecme.ntos sobre a paga dos
Processos quo caiem no Tribunal dos
Juisdos ero que he condemnado.o Cofre
da Municipalidad* ; deliberou a Cmara ,
avista da Lui d o nao faser.
Despacharao-se algunas requerimentos,
E por dar ora foi levantada a Sesso do
que para constar roanda ao faser esta, acta
que assignaro Eu J,oao Saraiva de Araujo
Galvo Secreta 1 io escrevi. Feliciano Pe-
reira de Lira Presidente. Maximiano
Antonio de Pinbo Obvaes. Severino
lexandre Villarim. Aolonio Peresun-oic
lae*. Antonio Joaquim Fereira.
CORRESPONDiNCIA.
Srs. Rodadores. Tendo feito en co-
nhecer ao Publico a morosidnde do Sr.
Inspector G^ral das nbras publicas no cum-
pnmenlo d.isordens de S. Lxc. o Sr. Pre-
sidente da Provincia sobre o reparo do
arroiaabo no Rio Bebiribe pelo dmno ,
e.manir.-sia privado d":gua que mu?
ao povo de Olinda nao obstante haver
S. Exc. cona a sua cosluuiada sollicilude
pelo bem eslar dos govecnados, expedido
que le Sr. dois officios humero 4 de Ju-
Iho, eoutro em 4 do correte para imme-
dialameole curar d'essa oectssidade e que
at* boje tena feito ouvidos deraeecador:
eis que pelo seu inte- essente Diario. n
201 .-ipparecB hura Sr. Annunciante, af-
firmando-nos em lgica machucha que
nao tendo o Recife agoa se nao. aquella que
Ihe vai em canoas peb roesnaa rasiio a
nao devemos ter c em Olinda de forma
que, aquelle que tem muilo nada deve
'er; porque aquelle outro nada tem / !
Su islo grudasse Srs. Redactores, estou
que o Sr. Annunciante paria os pi ero
polvorosa e o seu oreado Oudense se-
guir-lbe hia a pista. Agora, emquanto
a saude do banho mais que a necessidade
publica que la divisou o Sr. Annunciante
noOlindense, elle pode retorquir Um pe-
la mesma frase, islo he; o divisar n'esse
Sr. naa8 o desejo de especular aqui com
.'.na canoinba d'agoa e con hum retalhi-
nho de terreno (que se nao he alagado com
agoa doce nao o deixa de ser com a sal-
gada o que ainda he peor) do que a ori-
gena das molestias indemicas, que lamen-
ta idealmente no seu prximo c de Olin-
da... He seaspre'com eaUs cantatas, que
os interesseiro8 d'esse ramo de negocio em-
bnli.6 os meninos aladormecarem coaso
adormecido parece, e ccommi-llido da
miis lamsntavel letbugia o Sr. Inyrctor
Geral.
Sil. Srs. Redactor?*, o Sr. Aonun-
r'anle at 14 cresceraos olhos para as ri-
quezas dos Vigmios, S crjstes, Cirur-
goese Boticarios Se ofcoto da opulen-
cia de qualquer iddividu^ -9'< a r*zao
directa do seu trabaiho industria &c ,
isto muilo depe contra os pobres Viga-
rio*, Cirurgioes, Boticario de Olinda.
Sa a huns fallasse as congruas o oulro*
os ordenados da Naco, dos Collegio*, e
Hospital morreriao a lome. Eu os desa-
fio para que, me desmintao; e se isto he
hum faci, as molestias.so existem na ima.
ginaco do Sr. Assignante e turro qne
taet, que msis Ihes importa o seu parti-
cular interesse do que a privicio 11-igrUn.
te de huma inleir.a povoaco.
Eu os inoromodarei Srs. Redactores,
sempre que appsreca opposilores ao tapa,
ment do nrrombo e ficando-lhes desdn
j agradecido pela inserclo do poucoq.ie
tica dilo, leuho a honra de ser
Seu muilo V. e assignanie
O OlindeiiM-.
EXTERIOR.
P VRIZ l3 DB JLH0.
Lord Brougbam appresentou huma mo-
cSona Cmara dos Loids tendente a obter
qne se communicusse Cmara as ijislmc-
c;?s Ir.insmiltidas ao Com mandan te da
Esquadia. brianica sobre as coslus de lies-
p-iba, relalivas marcha sguida a res-
peito dos Navios Sardos e HolUndVzes que
lem tentado ou leiilassena desembarcar pro
v'5es e munices para D. Carlos. Oj
Lords Melbourne e Wellington comba-
lera esta rooco, a qual ftl desprezada,
e por isso favoravel ao Ministerio.
A presenca de Munagoni sobre as fron-
teiras, e a apparic5o sobre a costa de hu4
ma Esquad^a cuju objecto se ignora, in-
quieta por extremo os partidistas de D.
Cirios. Munagorri proclamou novamen-
te aos Navarros e Basques seus conapa.
trillas Espera-se a lodo o instante Imm
moTimento de Espartero sobre 1'stelU.
Marolo o segu de perto o qual lomou
posse do commando por huma proclama-
dlo dirigida s tropas Carlistas.
Do Morning Chronicle copiamos a se-
guinte carta :
S. Sebastin 27 de Judio.
Desde hontem as forcas da Munagorri
forao augmentadas com ^ tiomens, a
maior parle perfeitamente armados e equi-
pados. Todos elle, sao Navarros. Vinte
edous Officiaes Carli las propuzeraS a Mu-
nagorri de se unirem a elle immediata,
mente debaixo de certas condicoes con-
duzindo Ihe hom ce'lo numero de lio-
mens. .Munagorri, que se acba presen-
temente as vizinhanca.s de S Joo da Luz,
examina as suas propostas e mulle*serlo
provavelmente acceias. O Prelendente
dizem estar quaze doido desde os ltimos
revezes que tero experimentado e des?ja-
ra talvez passar-se pira a Frange, mas
os scus guardas exigen que elle estoja I
ao fm da scona ou ao menos que espere
que os seus ari-anjos com o goveino da
Rainha esteja h-rmiuados. Mudos sol-
dados de Guipzcoa tomao medid .s para
porero a sua familia ao abriga das perse-
({uicOes do Prelendente, ou para passjr
para Munagorri sem comprometter aos
scus amigos e prenles.
Eu julgo que estamos chegados ao mo-
menlo, em que as mao.b>as de Munagar.-
ri, alcancaro o desejado fim que he hq-
ma revolta goal as tropas do ^eleadea'
1m, coma p.oclaraaco dos privilegios a
Provincias Bfyas cojo resollado sera a
expnlsao do devoto Prelendente e da tro-
pa fantica que o cerca- Todos aquelta
q.e estao caneados desfa guerra civil, >
ruinosa fazero v.,tos para que a$ Proviq-
cias Bascas se retirem da lula *'Votf
que os Gabinetes d Franca e ln3Ut>ria.
por em harmoida os seus privileg
coro as necessidades da epocha actual.
Lord Jobo H -y tena auvilndo Je li-
ma maneira elticassissim ps extorco
Munagorri e acredila-se geralmenie q^
ste homem extraordinario lara mt*r
causa de D Carlos do que que }
serie de ricloriaa que os Constitucin
podessem olrter sobre as suas tropas.
O MAaCHAL SOLtT.
O MarechalSoult, diz o Moraiog Ch-
niqlc, foi recebido com inla^.P>*
mo, que esta recepcao nao so ha vi ^
citar aaflmiraco do mesmo Marech-^.
de seus compatriota mas a de HjQo> ^
po Diplomtico, reunido em ^


DIARIO DE PER1N
Sabbado ultimo oMaifo, e dois mem-
bros do conselho Municipal da segunda Ci-
dade do Inglaterra acompanbados dos
directores docaminho de ferro do Norte ,
se dirigira ao M irechal para o convidar
en nome dos habitantes de Liverpool, a
escolber hura dia pira Ihes fazerahonra
de janlar com lies ( o* ((rectores se obri-
g.-ra a conduzir o Mareehai a Liverpool
era de/, ho/aa e rae i a Asiegura-s que o
Mareehai acceilou o convite do* habitantes
de Liverpaol, para o dia 2o tetido j ac-
cajiado o'utcos convites para 18 e 1.9.
Hura jornal Ingle* diz, a respailo da
ravaata de llyda-Paik, huma particulari-
dad?, que nao deixt de ser interessante.
II ni dos estribos do Marclal Soul ,
t 11 11 -se quebrad o diz elle., Sir H ussey
Vivan enviou o. sen -\udnnie >de Campa
caza do Selleiro doGoveraa, Mr. Liu-
ries, O.xfost Street, que, por huma ex-
traordinaria- singular.dade, nnha em aeu
p i ler precisamente os estribas e os loros,
.quehivia pertencido a Napokeo Um-
pirte os enviou, de sor te que o Mare-
chal Sralt, leve na revista do Hyde Park
os estribo, que servirn' a<* gran la Im-
perador no lempo da sin gloriosa c.ar-
reira.
coro\c\5do ispehAdor d'aostriA.
Os preparatorios para a prxima coroa-
cio ero v:o, coutiiiuii cora muila acti-
vidad* 5 hura grande numero de artistas,
o ob eiros trahilhio sera cessar a iu.ius-
tria e u omueicio e ti o mus animados
que minea. Somroas consideraveis tem si-
d > destinadas a aformosear, Unto o Pala-
cio Real ou o celebre Hayer pintado em
fresco di grande medalha da Salla do Thro-
no, e na qual se tero empregado as oais
ricas sedas d Osnugo Nomeou-se huma
Coraroissio encarregada da direccio da,
fesla de inauufacodo Arco da Paz', do3
fogos de arlicio da Iluminadlo geral
da Cidade do-* Biese outras festas e ex-
pect mulos pul icos que tero lugar, em
iVJilo por occasio da coroaco.
NOTICIAS DO CARADA.
A ag la cao continua sobre as fronteras
lo ra ados-Uuidos e do Canad. Wd
1.111 Johnson o chefe dos insurgentes ,
que te eslab.leceu as libas de S. L >uren-
co, acaba de publicar huui Manifes-
t cm que elle aonuncia oprar ero
nome do Govcrno provisorio da Colunia.
File se apoderou no Arsenal do Estrello
de huma quantidade d armas sulli.ienles
para armar muitos ceios de homens.
(Le Temps.)
A Vl/HH I) I V K H S *,
Arrendi-se huma czi terrea abar-
racada repartida seguudo o '09to moder-
no corredor lavado salla de visita for-
rad. cora trintae dous palmos em qua-
dro tres janeas de peitorai eovidraca-
das, oito quarlos, salla de jantar boa ,
coiiuh 1 Cira cora o assenlaroento de foglo
Iuglez cora cinco fornalhas e seo respe-
ctivo lomo, quintal granda com cacimba
que tem famosa agoa de b?ber, senzalla
pira seis ascrajra*, eslribina pira dous
cavilios, com podio de cox: ra para fren-
te da ra indepeudente da porta princi-
pal, e ludo mu bero pintado e bulici-
ente asseado. Na ra que vai da estrada
da Solidada, para a do Mni0 unho : os
pretndanles entenda-se com o Inserirlo
Almeida que tem poderes para fazer tal
arrendamento.
-_ Tobler Freres <5t C. fazeo parteci-
paate ao publico que dasapparecerad de
seu escriplori., tees letras da valor de R*-
6jJ$33o cada liuma a vencarem-se em lo
de Marco e 18 de Maio de 1839, accitas
por Joo Carlos Pereira de Burgoj Ponce
de Len e orde-u dos annunciantes e
para que ninguem poss* fazer negocio
cora tilas se faz a presante pirteoipaco ,
pos deaccordo com o acceitante, ficra
muas e,de aeiihum valor a ditas letras.
Precisa-secoinprarara obra de Toeo-
logia Moral por CuuiliaUj ; quera a iryer
auiiuocie.
_ Arrendase ou vende-ae huma boa
c-za, toda envidracjda, coro quintal de
T

quinlientos palmos, a mtior parte mura-
da, cacimba da agoa de beber bastantes
cmodos easseio, no lugar da Estancia ,
com porte largo e plantado em tenas
proprias: quem a pretender dirija-se a
ruada Cadeia de Santo Antonio I) 9. 1
Arrenda-sa para passsr a festa hum
sitio na estrada do Moateiro com mudo
boa ca/.a da KJvenda com tres sallas ,
oito quartos cozinha lora coxeira e
estribara, iodo de pedra e cal, e huma
grande cacimba coro inuito boa agoa debe
ber, e seu tanque bistantes arvoredos
de fructas de diversas qualidades ou por
auno: na ra 1 iNova lercctro andar l) a(j.
_ Ui para vender telhas de vidro viu-
das da B&hia grandes, grossas, acla-
ras, imitico das de barro : na ru No-
va terceiro andar p. 16.
Quem precisar de hum rapaz brazi-
Iriro para caixeiro de loja,, rui, oiarmi-
zem que sabe ler, escrever, e catatar ,
dando tiador a sua conducta dirija se a
ra Nova tetceiro andar O. a(j.
Roga-seaoSr Proprietario da trra
da ru de S Jol qu a quem suas vezes
f/er que baja d.eaiuiunciar suu moradia ,
para ser pr;>curado, ou (|ueira vir 4
ra da Gdi D. iti, dentro distes i dia?.
_ A pessoa que animacin precisar di
hum cont de res premio bypothecan-
do hura sjtio dirija-se 1 esta Typ.
_ O.ahiixo. assignad > ero resposta ao
aununciodq Si- Muioel, l'ereira inserido
uo Diario de aa do correnta declara que
no da yinte deste mesmo met foi pago da
quanti 1 que o aesmo 5r. Pereira he res-
tava ila qual pasaou p abaix3 ssignado
recibo e isto deppis de ter sie^ox pi^bhc ido
o seu annuncio em qua he lembrava ,
o que lbe 4evia, lazando certa o ubaixp
assignadq o Pthjjc,0 1^ quando inoy
desta. n>e'< (V d,0P.ms d? \w esgot.4o os
termos amigaveis. Jo o da Silva Snilps.
_ Pfeqiss-ae, de 4uof rs. premio por
lempo .da d oeze$ 1 >P>e bo;i firma :
quena quizer dar ^qoqpcie.
_ a ra do Rangel, vend I). xiste huma carta vind^d? Usbo* pa'ra Jo-
s Jacinlp Ha vio a qual foi tirada do
o jrreio por oqtro de igual nome e como
lh, no pertence aa a queqa fof su,
dono puf a ff receber.
Manpel francisco Ponte-* faz pubjico
qi^e tem comprado (i U,ilbe!ea da 1/ parte
da io." LoJeri^ do S.em9,a"io de C|in.da ,
pof ordena do Sr. Custodio Das d'Olivei-
ra do Maranhao sendo o. 48^3 de cunta
do Sr. Joz Lieile da Silva Gu'mares ; n.
484' de coqla (Jo Sr. Josc Pereira da $1-
va Guimares n. a84 ^e W^ ^ 'r*
Custodio cqnta do Sr. Custodio Das d'Oli'er j n.
484 do Srs. Custodio & Franci CO Jos
Lopes; e n. 4)3(ido Sr. Amonio Ferrei-
ra do Para.
Visto nao se ter apresenlado pessoas
par* Meza geral da Irmandade de N S-
nbora da Conceicao dos Militares convoca-
da no d|j 9 deste mez : q> uoro a mesma
pieza convida a lodos os Irmos queira
cf .nparecer 00 dia Domingo ^3 do corsea?
le pelas 8 bofas da mauh yo Cousislorio
da mesma lrtnantja.de'
_ A Senhroa t). Feliciana Cirne J3ran-
dao qua.ira annunciar sua morada para
Ser procurada negocio de seu inlercsse.
__ Precisa-se fallar com o S/. Dezide-
rio, que foi olhcial de Justina *, na ra
da Cru/ n. 9.
_ Al|uga-se o 3. andar di caza D- ip
5,ta na ra io.va : quem q perlepder diri-
ja-se rpesma.
fm Fora de Perlas, cftz Jerr,e ao
pe do spbrado de hum andar, defrpnle do
S' co do Valadar.es vendem-se ostias para
issa e tambero para pilulas ; bjra co-
mo obre.ias de todas as ?ors, muito bam
feils e de bp quadade s.eado de no-
va eslampa, e se vendem por precocomo-
do a qua,tro pss por 4o rs.
^ Precifa-se de bum andar decaza de-
cente as ras do Queimado, Nova, Crea-
pO Vgario Oqliegio Cadsia, da C"i,
para liuoia pessoa estrangeira sem fanw-
lia : quero o liver aonu.ncie ou informe,
se na ra da Cruz n. 5 t 1 adverte-se que
nao se ollia pira o preco apodo huma caz
com cmodos. ,
_ Quem quizer dar 3oof a premio de
douse noip pr cenloa.p me, por *mpo
dpaous mez.es, com bypQthep* em hum
MBtCO
escravo 'moco com boas habilidades 3
aninincf! para ser procurado.
m J^seja-so saber se existe era Per-
nambua alguna filhodaSr.* D. Anua Pes-
soa de i [ello., e de seu marido <> SrfJLos,
Joaqun Pereira da Sil,?a l^mentel, mo-
radores |ue fora em Santo Aman, IVe-
guezia (a #pavisl* na Praciuh do Cor-
poSauti D. 67.
(, uem tier e quizer allogir buma
caza ler ea ou sobrado., que seja npt Bur-
ro de Slnto Antonio, e cujo prego no
exceda exlremijladss do Burro, annuncie por es-
te Diario.
Precisa-se d'hum homem brasileiro,
ou portogez paracaixirode huma venda,
tomando a par balaocp e que tenha bas-
trate pratica de tal negocio duido fiador
a sua" cbnd"ucta ; procure na ra Direila
botitt qu fordo Sri Ignacio Nsri da Fon-
cec qte ahi se dir quero precisa.
Allugi-se huma caz 1 terrea construi-
da a moderna com nanitas comodidades,
sita na rn Nova, qe vai!pira a Trempe :
fallir com JoSo Sebastiao Peretli.
1. Pi-fccisa si d? aljug'ir hum caza ter-
rea ou sobrado que tenha bastante cmodo
pira huma familia ', no Biirro da Boavista,
as ras segu lites.: ra Velba, paleada
SjntaCruz ra da Sinta'Cruz, Itozano,
e S (ioncalo.- quema ti ver atino, ueie para
ser procurado.
P.-ecisi-se de huma mtilhir branca
ou parda de bons comunes qua saiba
engomar cozer para ama da caza de bo-
ma pequea familia ; a pessoa qua se a-
ch ir revestida destas circunstancias dan-
do abnacloda sua conducta pJe diri-
gir-se ra dos Pires, caza em que nurou
o l'alecido Gervasio Pires Ferreirf q e
achara com quem tratar.
_ Perante o Sr. Juiz do Civel ({a a.*
Vara se ha da arrematar uo dia 37
do crrente a taverna sita em Fora da
Portas N. ai, que s; acha embargada a
requnrimsnto de Manoel Antonio ds Silva;
os preten denles podem dirigr-c nos dias
antiunciados pelas 5 horas da tarde ra
Nova a porta da residencia do Sr. Dr. Na-
varro. -
'_ Qusm precisar de 2 meninos para
CaixeirO d loja de fasendas bu r'erragea
os qui.s domeses para uprenderem *,
ra; dJi Ategria casa D. 4 prto do beca da
ra velba.
Precisa se de alugar um preto para o
servico de urna Botica e que seja fiel,
ou moleque pga-se 10,000 res por met
dase comed oiia.: na ra do Rosario *-
ireita Botica de Joao Pereira da Silveir
pintado afrente da amarello.
_ Quem ti ver para luar um sitio q^ue
twha capacidade para ter vaccas de leitej e
prefere-se oque tiver bacdao: antiuncie.
_ p.-seja-se falar com o Sqr. *Mnoel
Pereira Wagalhaens ou outra quaiquer
pesso que as suas vezes possa lser a ne-
toco de s?u euteresse : onnuncie.
_. Aluga-se uip sitio com casa de viven-
da na C-sa Forte principio da estrada do
Arraial, com mu lo terreno para planta-
coa e arvoresde frutos, por preco com-
gjpdo : na ra do Collegio D. 3.
__ Quem mnunciou querer vender urna
porcio Je palhiiiba de lecer cadeiras : an-
nucie otidirija-se ao.i Atfog*dos alo
Ponte em urna Aula de memoos.
Pergunta-se ao Sanhor \1. C. K.. se
ainda 0*0 est resolvido a enlregaf > !ro
que existe em seu pj(|er 1,!$ r.o he
parteqcer ; e se por vpntura se Ihe i^edio
algumi ciaresa quando o ddo hyro Iba
fo" emprestado e se pao se Ihe pedio ,
como be quo agora no o quer eRtragar
cum a mesma f com que se Ihe empres-
tas,
A pessqa qne annuciori gu.prer ven-
der tijollo de alvenaria e telha, ea troco
do mesmo recebe uro canoa que pegue era
mil lijollos : dirija-se a ra do Queimado
loja db ferregem D. "1.
' O Sor. que trouap da Bahia ou est
encarregado da dar a bum bsiudantec^p
Olinda 5o,ooo res viudas daqpella Pro-
vincia : annuncie sua inorada para aer
procurado.
__ Precisa-se falar aos Senhpr.es Anto-
nio Jos Alves Jor Luiz Machado Jg-
U5lcio Joso Coelbo hie ^a Wria-
no de Pinna ou a quera sus vesps .fiserem
a ngociodoaeu euteresse : a* ra da M-
d re de Dos loja de fasendas n." ia.
Convida-se aos Socios Euterpinos a
que manden buscar a casa doSnr. The-
aqureiro da Sociedade os seus CartSes, pa'-
ra a partida do di 1 a do corfele.
A Senhora D. A. J. V. L. qiio se mu-
dou da casa onde niorava, e iguora-a p^-
ra ondp qiieira ir reinir os p'enhoreaquo
se achioem rao doabmo assignudo, por
isso que a muilo se findou o tempo do
trato ; e nao o fazendo no praso de olio
dias ficara' sem nenbum vigor O papel qua
pira em mi da dita Seuhora sobre o mes
rao tracto por isso que o pitibor m.il
I chegara'para o compiti do dinheiro que
! dita Seohora reteebeu e com isso .e satis-
faz,. Francisco Jase da Silva.
Onsm quiaer coiaprar urna cscrava
rioula com algus babelidades, dirija-sa
a ra da Gloria D. 4^-
-- Precisa-se a premio cem mil res,' dan-
do-so p.Miliorea ; quero os tiver a quiser
dar aiiiincie a moradia para ser procurado.
A quena Ihe faltar hum prancho de
loura que hia pelo rio, no priucipio da
Seiembro, diija-se ao urmas-.-m de vi-
dros ao lado da Cadeia.
Uoia moca estrangeira deseja ser em-
pregada n'liuma casa de familia, a qu'a
sabe coro prefeico coser, cosmlnr a en-
gomar quena a pertunder nucie para
ser procurado.
_ Arrenda se por anno ou pira passar
a Testa, um cilio na pass'agem di Magdale-
na cjib sofrivel casa de fivenda, bmbo, ca-
sa pira pretos, estribara para dous cavallos;
quem pretender dirija sea praciiiha do
Livramento D. x\ para (racir do seu a-
Os andares, e armasens
da casa da
reedificada.
ra di moeda, ulmameote
pintada e preparada com todo o aceio ;
juntos ou separados \ a iradar na ra do
Viaro'D". la ; iodo munido de fiadores
a '
idoueos.
Alluga-se pira se passar a fesla oa
por anuo urna casa na ra da Cotvelio
com bastante cmodos, grande quintal, al-
gn* alvpredos de frutos, boa agoa' de be-
ber, e banb no Rio a tradar na mes-
ma rila no cilio do falescido Quaresma.
Pi-acisa-se allugar um ese-raro oti es-
crava que saiba cosinliar o diario de ha-
casa de pouc familia e que aaiba com-
l.!0( .' '. f 1
prar ni ra ; quem liver annuncie Ou
dirija-se a ra da Cruz numero 24 segun-
do ..udar ojpi: da botica do Senhor Luiz
'.. Quem precisar de huma midlir para
engomar ecosiohar, em casa de hornera,
sollero, dirija-ae a ra Direila D. 5oao>
pdeN.S.doTorco.'
' A pessoa queannuncou fio Diario nv
ao3 querar fallar coaa Manoel Pereira M-
galhes, ou quem suas fiser ; dirija-se a
ruado Rosario larga, sobrado de hum an-
dar delronla do heco do peixe frito.
_ Allg-i-se huma casa de campo com
minios bons cmodos para huma d duas
familias, cila na capunga : quem a preten-
der falle coro Manuel Antonio Gonsalvea
ra do Cabuga' 'loja de 'urives D. 1, parj
o ajusta.
Joseph T. Gillracr, cirarijia dentis-
ta de Phadellia tem a honrada annunciar
ae publico dePernambuco, que elle p5a
denles artifcaes por um novo melhdo o
uniaudo pjrfeitamente' os ualuraes pela
st-msilianca e sol dez. Tambera os chum-
ba por urna maneira simples, e sera dor
e que os conserva atjolSm da vida: As pes-
soas que se qui*erem'ulilisar do seu preg-
limo podsm dirigirse a ra do Trpisa
li. i3 das dez at as quatro horas dia
larde. \
Quem precia,ar de um rapaz porta-'
\guez para caixeiro de ama venda qae j
tem pratica della e mesmo para lora da
pr^ga, e d fiador a sus conducta quem o
precisar, dirija-se ao, atierro da Boa Tista
casa do aferidor.
Rga-seao Snr. Thesoureiro da Lo-
tera do Stminario haja de'nao p^gar quan-
ta que por so'rle sabir em ,0 meiu" bilhele
numero at6 alsignado' W Ve'rso po^Joa'-
quim'de Oliveira Maia Jnior e Jote IS
Coelho'i se uao a alguna dosdos, pqs qi^a
o dito meio bilbete foi desencanii.ahado por
briocadira,"e apessoa que o eypji nio
tracta de o re^iituir. Adver-sp para naaiot*
ciaresa qu o dil meio bilhejp^ro npvar-
au adata do da em qua1 o ^ma fom*
- ji



m
DIARIO fifa PMHAM BUCO.
Joaquina Francisco de Alenvfaa c-
ente ao publico, que no da ai para do
correlo fora a sua venda iberia com o
6o de robarem o dlnheiro que se achasse
dentro o qne b-m provou o acontec -
- monto, de nada atis fallar do que a car-
trira a qual foi achada na pra.a aberla
com maior parle dos papcis decircunstan-
ciaa, obrignces e letras rindo a laltar
duas carteiras de marroquim, uma veide
oatra encarnada as quaes conlinno al-
urnas letras e papis de circuntancias ,
como estes nio poden aproveilac a-esssa
pessoa que talvez as carregasse a persua-
ciodewrdiolieiro de papel, por isso o
annuncianle encarecidamente pede a ao-
ctor dese mesnao alternado baja a bem res-
titur-lhe essas caiteirase mais papen, por
Ta do correio e por oatr qualquer pes-
soa ou mesmo manda-las botar por baixo
da porta da referida venda po promet-
te o tnnuociante nio fazer endagacoVs al-
gomas a rssa pessoa que Ihe os Irouxer ,
jamis aera capa de proceder criminalmen-
te visto que o annuncianle nada man de-
arja do que a restituicio a cima referida ,
promelte tanto .... Visto qce o annun-
cianle ja est de inteligencia com os donos
d'essas letras e papis enramados ; o mes-
mo annuncianle faz publico a todos os se-
us amigos com quena ten transacoes nio
faco negocio algum com letras ou obrga-
c6es que Ibes sejo apresenladas por outra
e qualqoer pessoa que nao aeja prop> la-
mente seos caixeiros caso aparece pes-
io aos meus amigo e devedores bajo d
Janear mo da pesroa que Ihe apasentar ,
coa intento de sobre elle fazer alguma
t rao sacio. .
___Quem precisar de um coainheiro, e
padeiro francez, que falla bem porlugae* ,
e peritimo em ambas as coizas dinja-se
10 bolequim do atierro da Boa vista.
___A pessoa que anuunciou querer 100
mil rs. a premio com piobores, sendo de
ouro e quereodo pagar os jairea mensat-
mente dirija-te a ra da Gloria D. 17.
___Na ra de llortas sobrado D. 47 a
quem se proponhi reeeber alguma en-
anca ja desmamada para se acabar de c lar,
coa lodo o minoe amor e eengomma ,
lava o cose toda qualidade de costara e
tambera precisa de alugar um sobrado de
um ou dois andares.
__Precisa se de orna que tenh bom
leile : no sobrado aira* da Matriz da Boa
vista D 8. ,
__Precisa-se de urna ama que tenha
bom leite dando conhecimento de sua
pessoa preferindo se sendo escrita: nes-
U Typografia.
En*ina-se particularmente ueome-
tria, as pessos que quiserem aprender, di-
rija-se no p*teo da S. Cruz botica de Jo-
s Uarw Freir Gameiro, que dir quem
ensina.
Antonio Jos Bernardinho avisa ao
respeitavel publico que no dia 4 do
correte se despedio da casa do Sor. Jos
Pereira Vianna. .
__Quem annunciou no Diario de l o do
porrele querer um caixeiro para fora da
praca annuncie a .-ua morada.
. Bernardo Fernandes Vianna & Com
panbia faz sciente ao respetavel publi-
que o seu caixeiro Manoel Jos de O-
co
Jiveira' Raos be que se despelo de ser
seu caixeiro desde o dia ai do correte.
__Precisa-se de um caixeiro que eoten-
da de lo ja de miudesas ; quem agver nes-
las circunstancias, procure a Bernardo
Fernandes Vianna, na roa da cadeia do
Recife n. 4.
AVISOS MAHlTIMOS.
PARA O BK) DE JANEIRO, segu
viagem coro muita brevidada por ja ter
parle da^carga p.oro pa o patacho Nacio-
nal ero C pillo Jas Antonio de Souza;
otea, no mesmoquiser carregar ou hir de
passagem para o qu toro excellente com-
modos dirija-se-i b rdo do mesmo, ou
aooscriptoriodeGaudioho Agosuho da
Perro*.
PARA LIVERrOOL, a Barca Mtry
HronyqaeGoy; qacm quiser carregar ou
hir de passagem dirija-se aos seos Consi-
gnatarios CrabiTee Hry'orih & Compa-
sis roa ds Moeda 1 {o.
PARA O ASSIJ' segu viagem o Bri-
gue Nacional Constante ito da 37 do
correte imprelerielmente; quem to mes-
mo quiser carregar ou ir de passagen para
oque tem excellentescommodos dirija-sa
a Machadoe Santos, no forte do VIsilos.
PARA LIVERPOOL moito relieira
Barca Inglezi Isa bella Capitio Bymer ,
de primeira classe ( A I ) sahii con toda
brefidade tendo a maior paite de sua car-
ga proropla ; quem quiser carregjr 00 fcwr
de passagem dirija -be aos Consignatarios
Me. Carmont & Companhia ra da ca-
deia vllva.
a
LEILAO.
Que fa/em A i me Fradel e D^ngh rere
noecriptoriodaruada Cruz Decima 61 ,
boje a5 do corrate dt ym grande sor-
limenlodefaaendssfiancezas e b.jouleri-
as como cordes dourados corecoes, eru-
zes, brincos com pedras d* filagra ditos
de coralinas, rosetas de orelha fivellaa
para cintos do muitos padfSes bolees,
puleeiras. conlas douradas azues, e pre-
ras indispensaveis de missangas ledo-
we. le-.cos de Ski de 3 ponas Ufe pre-
oebraoccs de linho. bordado, pannos
finos setins sedas para vestido groa de
noples bicos pretos e branca* risca-
dos. chitas vesfidosde filo* de cassa ,
brin, para cakas tofota prelo len?M de
cambraw, caiticaes de casquinha chico-
lea copospara agoa e licor cbapeos de
sol, ditos de popiline pistolas grandes, e
para algibeira, espingardas, b.wrro* mu-
lo finos, pentes grandes de cbrfre drtos
de tartaruga para mocas estrtvos ondas
de ferro e de lati, "por nas .de
selim, e outros maitos artigos-, prioet-
piar is 10 boras da manhl.
COMPKA8.
__Um moleque de idade de 10 a ia
annos que nao lenha vicio algum : na
ra da Jarangeira no primeiro andar do so-
brado D. 7.
Umescravoque saiba cozinhar a
umn escrava para rostara e engomroado:
io escriptprio de Gaudino Augostinbo de
Barcos.
V ENDAI.
Carne e Kngoisaas do sertfd, de a-
perior qualidade: na ra daConeeieio da
Boa-vista armasen de sal D. 3.
Urna lipoia prompta o muito no-
va : na pracinha do Livramento no segun-
do andar do sobrado D. 15 lado da ra
Di re i la.
Um eseravo erioulo de idad de a5
annos official de pedreiro e teri nutras
prendas que se dir ao comprador; tamr
)kib se troca por outro de ser*co de cam-
po voltando o pretndante o que'-for jus-
to : na ra ireita no primeiro andar do
sobrado D. 11
Cinco duzias e meia de coajado de
louro ero pranx8es, m.aarmacio de urna
venda em bom luga'r : na ra do Rangel
venda D- a confronte ao beco do Liceo.
.-- O engnho Primavera s4>n.i-fre-
guesa* de Unna distante do Rio1 formo-
zo a legoas e meia, naoente e eorrente ,
com safra avaiiada em 1600 a 1800 pea de
assucar com i6eser*vos, e ao bois man-
sos o engenho be de agea e situado em
Ierras boas, a novas; cuja enda se faz
p.ra pegamento do que o dito engenho es-
t obrigado. Se convior mais ao compra-
dor veder-se ha somante o casca do en-
gnho : a tratar na ma da Cruz u. 6, casa
de Jos Ramos de Oliveira.
Um sitio na Comaica do Bonita, de-
nominado Macambira com boa trras
de plantar maltas, e abundante de agoa:
a tratar com D. Anna Rita de Faria mo-
radora no lugar da Ibura ou coro Jos
Ramos de Olivcira na roa da Cruz nu-
mero 6.
-- Urna restilacSo com dois lambiauas,
e todo os pertences ,**endo om dos lana-
bique com fondo de cobre: na. roa de Me-
tb as Forreia o. 3,
Vinho da Figueira de spep,oryun
lidade a 1440 a canela em BrM."9 '
aoo dilodo Lisboa a :a8o, garrata 100,
ditodeSette 100 a garrafa i4, .e oian*
triga a 600 a libra e lodos os mais gene-
ros de venda por preco commodo : na 1 ua
do Rosario D. 11.
No armasem novo de molbados pro- |
ximamente aberto na ra dos lanueiros
acha-se a venda por preco commodo os ge-
neras seguinles: garrafas de serteja ero
caixas de duzia ditas em barricas dita
de sidra em caixas de dozias fumo Ame-
ricano em caixas de superior qualidade,
charutos de Havana era caixas, ditos A-
mericanosem erobrulbos de ceotos gine-
bra em botijas barricas com semew de
Americana molhos om seb das caixas
com vellas de apalmaceto e garrafas de
vinho de diversas qualid.ides.
------Urna loja de fazendas cora p,1Ucos
fnhdos era tima das principies roas do
Bairro da S. Antonio j os preleodentes an
non ce. "
Urna venda com poacos haos, e
com commodo para familia a com gran-
de quintal e mdico noaluguel : a tra-
tar na ra do Queimado no segundo an-
dar do sobrado D. 4 _
- Purgantes e vomitnos tre La tloy ,
chegados ltimamente de Lisboa j por
preco commodo ; e um capote de gasimi-
ra mni bem feito : na ra non nrmasem
D.34
___Urna loja de miudezas coro poucos
fundos, e de ama s porta com arma-
rio iodo envidrassada a dinlieiroou pra-
So : n roa do Crespo D. 5.
... Urna negrinha de i3 a i4 annos de
idade coz i n ha o diario de urna casa, e
tem principios de engeramado: na ruado
Livramento no tereeiroandar do sobrado
D. 18.
__aoo xifres de novilboi, e 36 cou-
ros avariados : na ra do Rangel D. 23, ou
n bordo do Patacho ero ancojado na praia
do Collegio.
-.- As hemfeitorias do um sirio na pas-
sagem deOlinda foreiro a S. Caso da iVli-
lericordia, que v?oa a ser du>s casas de
pedra e cal e m grande mirante su-
pusto qne prwise de grande consetlo o
sitio he lod' coberto de arvoredo, tem mui-
to extensas baixas para verdura e capim e
pode Sustentar 10 vacett no vero e enver-
no : a tratar na ra do Crespo loja Deci-
ma i- ,
Um roquete de muito bom gosto :
na ra Direita no primeiro andar do sobra-
do defronte do beco de S. Pedro.
. Uma cama de casado de Jacaranda
com seu competentes enxergSes duas
cobertas de damasco muito ricas forradas
de carmesim, daas bandeija^ de muito
bom go6to,.um sof de Jacaranda, um
aparelho da India para cha ludo per pre-
co commodo : na ra das Flores nume-
ro 1 a.
Uma casa terrea na ra do Padre
Floriaoo, com muito bom quintal, e em
optitimo lugar para se por qualquer es-
tabelecimento como venda por ser ra
de Iransaco : a tratar na ra por detraz
dos Martirios I). a6*
Uma bonita escrava de idade de ?4
a a5 aunos com boas habilidades : na
ra Direita D. 30 do lado da lgreja do Li-
vramento.
Uma prela crioula de idade de a4 a
a5annos, cosoengomma e cozinha nao
perfeitamente : no segundo andar da casa
da quina da ra do encantamento que del-
ta para praca do Commercio.
Caixinhas Cbineaas para conservar
cha : no atierro da Boa vista loja de miu-
desas n. 16.
Urna pequea venda no atterro dos
affgados pastando os coqueiros do Sr.
Muniz com os fundos de 180,000 pouco
mais ou menos : a tr.itar na roesroa ou
na venda da quina do beco do Lobato con-
fronte a lgreja de N. S. do Terco.
Uro bom eseravo carreiro e traba-
jador de enchada cioulo, de idade ao a
aa annos: na roa da praia serrara do Car-
dial.
Rap Princeza de Lisboa chegado
no ultimo navio: na ra da cadeia lop
n. ai.
Uma casa terrea no mondo novo : a
tratar na ra do Queimado D. 6 so dir,
quem vende.-
.- Um avallo rucilho escuro, bom
esquipador, carregadoc e passeiro : na ra
doArago D. 37.
m negro.de idade de 36 annos ,
bom ciiuoeiro e prpprio para todo o ser-
vico : n atierro da Boa-vista terceiro so-
brado da parle do sul junto a- ponte.
Lonas largas de bamburgo de boa
qualidade as pecas a dinheiro por preco
commodo ou por junto com algum prasoj
vinho do pCrlo em pipas e meias pipas: na
ra do tigarion. 17, residencia de Joa
Vieira Lima.
Um preto bom cozinheiro de forno:
na ra do Collegio D. Z.
Queijos do *erlo b-jm vinho do
porto, dito engarrafado, ludo por preco
commodo : na ra do Rangel D. i4-
Tijo'os quebradjs : na olaria de S.
Aunad Dammgos *-ires Ferreira.
- B nicas cora spmeias : no Recifa
ra da Cruz eseriptorio de Jos Antonio
Gomes Jnior.
ESC HA VOS FGIDOS.
Roga-se aos Srs. Sub-Prefeilos dos-
ta e mais Camaicis e authoridades p li-
ciaes pessoas paiticulares que suube-
rem ou virem um 1 escrava de nome The-
resa naci angola idade de 18 a oan- ,
nos, estatura parporciuml, cabeca redon-
da olhos grandes, nariz chato, tem duis
dentes da Trente da mandbula superior
quebrados peilos escurridos, e pequeos,
bracos grosso* mos e p pequ .nos e
largos, os dedos dos ps como das mo*
cui tos e grossos, foi escrava do Teoeala
de artillara Anacleto Lopes de S. Anna
que a compron a Jacinto Jos de Sauza ,
morador em Maceid, cuja negra sop^-s
ter para la hido e foi a depois compra-
da ao dilo segundo Tenente ero 18J7 e
desaparrceo no dia 8 do p. p. mea, a man-
dem prendere levar atraz da Matriz da
Boa vista segunda casa a entregar a Manoel
Elias de Moura que recompensar
Da-se 5o 000 de gralilnuco a quem
trouxer ou denunciar com certeza onde se
acba o negro Domingo n*eo massan-
gna, idade pouco toaiaou menos a5 an-
nos baixo grosso do corpo bem pa-
recido cara redonda, bem barbado,
com una grande tulho 00 p-ito o venlre,
foi furtldo no dia 3 de Junho do cor-
rete e consta ter sido vendido pira for.*
a prac* da Boa tisla D. 3.
No dia 17 do eorrente, ugio una
cabra de nome Felis official de pedreiro,
que trabalhava as obras publicas e de
presente no novo trapiche do algodlo do
idade de ao annos, bem parecido, sena
barba um do dentes da frente quebrado,
estatura ordinaria mos e ps grandes,
e foi eseravo de Joc Mara Scbefler Jnior
levor. vestido calsa nova de brira fino ca-
misa de algodozinho jaqueta de nscado
azul, e ehapeo brenco ; quem o pegir
leve a ra do muro da peaha sobrado D>
18, quesera gratificado.
Fogio uma negra da costa de no-
me Catharina ja ido,sa algum tanto ful-
la quebrada de ambas as venillas, qua,o-
doanda deila ospeitos para diante sendo-
muito a trapalha,da na falla quem a pegar
leve a ra do A. agio D. ij, que ser ge-
nerosamente recompensado.
Qualquer capito de campo poda
pegar nm eseravo fgido no dia 17 do cor-
rent de nomo Francisco, naci mucam-
bique com os signies- seguinles : baixo
e grosso do crrpo ps basianles g' o sos ,
com ama velidt noolho que nada v, le-
vou calsa e camisa de algodo da trra r
levar a ruu da Crnz n. 90 ero casa de Jfl
Leile Pila Ortgueiea.
MOVIMNTO IKK PORTO
NAVIO SArHDO-NO DIA aa.
CEARA' ; Escuna N. e Imperial Victoria
Coiiimandanto o Capitio Tenente Cas-
tao Al ves do Sooaa
No da iH rdlo eolraro nena sabirao "
ba r carpe. _______
t eks, ha la. a lbi*'
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEJE9RMA2_VKXCX9 INGEST_TIME 2013-03-29T17:34:53Z PACKAGE AA00011611_03652
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES