Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03611


This item is only available as the following downloads:


Full Text
T
7~^
Anno XXVIII
i*
de Abril de48i>?.
N. 75.
ratqo a simai^io.
Pistiriro ABuraii.
Mrtrl'............
-r semestre -............
Por IODO ...
Pia0 0BNT>O OU II1I1ITII.
'<" u,r,"ifOTi,; HMnift '
4/000
8/000.
4/500
-,-..... le Mir(o
u.rano.o 8de di
Ceara..- ide di.
Par.hib. |2o Mina.... 4 de Marco
S.Piulo. 4 de di
R.deJ.. i (i de di
Babia... 20 de di
Diai DA IIUU, AUDIBBTCl As.
29Seg. S. llenhulJo;
i. Jonifs Paitor.
30 Terc.S. Choo.
31 Ouart. S Balblna.
I Quii. Macarlo ; S.
Qulutiol .no. .
1 Sen. S. Aliniano.
3 San. S. Paooracio. -,
4 Dora, re Ramos, e(
Jalao a. Oraa.
2. e5. a 10 horai.
cara da ce/.
|3. e6. o melo-dia.
furnia.
3. e 6. a 10 born.
2 tora do re./.
4. e aabadoa ao mrlo-d,
(roo.
da Quareima. as Tercas e aabadoi.
FHMinlDri.
Cresceate 7, ai < boraa e 48 minute i da (.
Chela a 4 aos 5 mlnutoi da in.
Miogoanvl), ai hora 41 minuto da I.
Nova i I >, ai g horas e 26 minuto, da m.
iiiiaiam aoit
Prlmelrai'2boraie:5l minlo* da Urde.
Segunda i 3 horai e 18minuloi da manha.
BAJLTIDAS
01 OOBB.BIOS.
l legunda e leitaa
Qoianna e Parahiba
feirai. .
Rio-Crande-do-Horte, todas ai qutntas-felras
ao me da,
Garanhun a Ronllo, a 8 e 23.
Boa-Villa, e Flores, i 13 e 28.
Victoria, a qnlnlai-feirai.
Olinda, lodoi o dlat.
OTiciaa itiianqeiihi.
Portugal 11 de Marco
llespanba. 8 de di
Franca ... 7 de di
Blgica... 3 de di
Italia...'. 4 dedi
Alemanha. 3de di
Prunia ...3 dedi
Dinamarca 28 de Fevr
Ru.sia... lo dedi
Turqua, il de di
Austria.. S de Marco
Suia.a.... Sdedlto.
Suecla... ilidr Frvr
Inglaterra o de Marco
E.-Unidos 25 de Fevr
Mxico... 31 de Janr
California 2l de di
Chlli. 2 de di
nuenoi-A. > da Fevr,
Montevideo 16 de di
CAMBIOS BB I DB ABBItV.
Sobre Londres, a 27 a60 d.
Parla, 35
a Lisboa, 90 por canto. .
MSTABK.
OuufjaOncas heinanholas.. .:?;"??;
^"Moeda de 6/400 velb......i...
de BIMOO nova.........
"* d4/000..............i
Prata.PatacSeibrailleiroa.......
Peaoi columnarloi.. ...#..
Ditos meilcanos..........
16/000
16/000
... 9/100
... l/.'20
... I/"
... 1/800
PARTE OFFICIAL.
Commando das armas.
Outrlilineral na cidadeilo Reclfe 31 de mar-
Co de 1852.
orobm do DU i. 89.
0 niareclul de campo commaolante das
arma, em vista dos avisos do ministerio da
narra aballo transcriptos, que por copia
Ihe foram Irensmilli los na data de 29 do
corren pelo Eim. Sr. presidente deatapro-
viocia, determina que aa.ant.aa 1." de abril,
se executem as seguintes disposicOea :
l'OSr. major Sebaslillo Lopes Cuima-
res entregar, comas formalidades que
lio deeslylo, o commando da companm*
risa deeavailarfa aoSr. capitSoda tercam
ciaste do exercito Sebaatiflo Antonio do Re-
g Barros, que o exercer interinaroent,
visto que iim doa subalternos peftoucentes
i i-ti cumpanhia permanece actualmente
fora da provincia, e o oulro so acha com ll-
cenca do governo imperial.
2." O reverendo capelldo da tere-ira claa-
sedo exercilo Chrlstovflo de Hollanda Ca-
talcanti passar a ejercer as funcgfles do
seu ministerio no forte do Buraco.
3." De amanhlla, os corpos do exerclto
em servico esta guarnicao, o da guarda na-
cional em destacamento, e o de polica, p*s-
siro revista do mostra em seus respectivos
quinis, a saber; o corpo da guarda nacio-
nal em deslacimento as 6 huras o balalh3o
nono de infamara as 7 ; o dcimo da mes-
mi arma e os recrotis em deposito no
qnsitel do Hospicio as 7 o rneia ; u corpo de
polica ( pelo respectivo empregado ) as 8;
i comnauliia de cavallaria as 8 e rneia ; a de
rtilices as 9 ; e finalmente o quaVto bata-
Ihaodearlilharia a pas 10.
Kio de Jaaeiro. Ministerio dos negocios da
guerra em 16 de feveroiro de 1852.
Illm.e Exm. Sr.O'denando-sc nesti da-
la io marechalde campo cummandante das
a'mis da corte que f vinria onde ser empregado como, o quan-
do houver occasio, na rorro do regulamen-
todeSsde deiembro de 1850, ocapollSodo
segundo batalho de artilharii a i Chris-
Appellaute, o juioj.appelhdo, JoSo Ha-I 32. K.pedlente iM/>0
nuc .1. costa. AV''l''a',mr"U'tt\7Srr"^rl.imal
do de lubmetter a considerarlo da casa urna
emenda io paragrapho l3 do art. 2* do orca-
nen das cmaras-, devo jualifloar a rasao
desta emenda, e provar quaoto me for posslvel
quaes os documentos e raides que me leva-
Appellante, o juizo appellada, D. lzbdl Ig-
nacia de Mendonca.
Appellante, JoSo Balthaslr de Soma ; ppel-
lado, An Ir Joaqun, de Uliveira.
di9t.iboic.0bs.
AoSr. desembargador Valle as seguintes
appellaQfles em que sSo :
Appellante, D, Mara Filismina do Raso Co-
mes; appellado, Joaquim Aurelio Pereifa
de Camino.
Ao 8r. desembargador Villares os seguin-
tes aggravos epi que s30 :
Aggnvanle, Jos Mara RamolCurjao; ag-
gravado, Joiquim Francisco Hitarle.
Appellantes, Jodo Bapliata Pereirs Loboe
outrusjappellados, a fizenda provincial
e a viava Cunta.
Ao Sr. desembargador Bastos as segua-
les appella(6es om que s9o:
Appellantes, Jos Francisco da Trindade e
seus linios; appellaJo, Paulino Manoel
Tbom CaboatSo.
Ao Sr. desembargador Le5o as segua-
les appellacOea em que sSo :
Appellante, o juixo ; appellados, Johnston
Paler & Companhia.
AoSr. desembargador Souza as seguin-
tes appellicOes em que sSo :
Appellante, Joaquim das Mocis Timbauba ;
appellada, a justica.
No foram julgados os do mais fetos com
dia assignado porhaver fallado* sessSo os
Srs^desembargadores cima mencionados.
Hlvantou-se a sessSo depois do meiodia.
PERNAMBUC0
ASSEUBLEA PROVINCIAL.
SESSO EM29 DE MARCO DE 1852.
Presidencia doSr. Or Pedro Cavalcanti.
A'a onie horai da manhaa, feita a chamada,
acham-se presente! 2s jira, drputados.
O Sr. Presidente abre a iessao.
O Sr. 2. Secretario le a acta da leiiao ante-
cedenli-, que he approvada.
OSr. 1." Secretario menciona o Kgulnte
EXPEDIENTE.
, TJm omclo do aecrelario da provincia, re-
lovo de Hollaoda Civalcaolt, assim o coui-jIneIleoao U1|1 eielnp|ar do regulameoto, que a
munico i V. Exc. para sua intelligencia elcaln,ra municipal deita cidade aspadla para o
eX'CUCflo. Ilaocainentoearrecadacao doa impoitol crea-
Dooi guarde V. Esc.-Manoel Felizar-|do.Vlo artigo :3i- e t' da le provincial
Migestade o Imperador por decreto de 3 do
corrente, promover a efleciividade do posto
o marerhal de campo graduado Antonio
Cortea Seara: o tenenle-coronel comman-
danle do decimo-primeiro batalho de in-
fant-ria, por antiguidale, a lenente-coro-
nel graduado do deciuio-segundo da mesma
irma Msuoel RolerarDerg de Almeida ; e a
major do decimu regiment de cavallaria li-
geir, por anltguidade^ o major graduado
commandiDte da companhia lixa de caval-
laria dessa provincia SebasliSo Lopes Gui-
mares; assim o declaro V. Exc. para sua
iatelligencia e execooSo na parte que Ihe
tocar.
H os guardo a V. Exc Manoel Felizardo
de Souza e MelloSr. presidente da pro-
vincia de Pernambuco.
Anoao Correa Sera.
TRIBUNAL UA KELAC^O'.
SESSA DE23 DE MARCO DE 1852.
PrenV/eicia do Exm Sr. coneelheiro Azeoedo.
As 10 huras da mantilla, estando presentes gj^
es Srs. desembargadores Villares Bastos, j Ac,',a convem neste pedido.
Leo, Souza, Telles, Pereira Moutoiro, Luna s gllnda discusiao do orcameoto municipal.
Freir, e Valle, fallando com causa o Sr | o artigo primelro fica adiado para o rim do
EXr.'SS? Sf' PrMdenlVrEn-emd,.cu,U. oartlgo .egundo, que be
Aggr.v.n,eS. ^J g' '^Sff^BLfiStt
tros; aggravado, iniz Antonio de sioraes c|o| del,.nlll,0, Kgu|ntei paiagrapbos a
e Silva. Ueram pruvimenlo ao eg'avo. aanUa de'MlUa/IOt.
Recrtenle, o juizo; recorrido, Ignacio Cor-1 t Comoalugucl do paco daca-
rea de S.Julgaram improcedente o m.r SS222
recurso. i. Cerno ordenado do lecr.la.io l-OMMM
Denuncia do promotor publico da cidade | 3. Com o de contador 700/ouu
da Fortaleza contra ojuiz de dreito ioteri-, 4. Co, o deporte h,W er-
nod. mesma cidade. Fui pronunciado o -anjnc,.n;en,, .. fuctae.de ^^
juiz denunciado. 5. Com ui quatro aiudantea de
Aptellaiilo, ajuslia ; appellado, Marcolino 1 < eiro excrcend0 coojuoctamen-
Ferreira da Cost.Julgaram improce- ,e funccae, de amanu-nsei. tendo
denle a appellafo. ,' o que lervc no jurj 550/000, e 01 ou-
Appellante, o juizo; appellado, Minoel Jos lri oo/"0o
iniuao de laude publica e negocios cccleiias-
liCOS. y
Oulro de Francisco fftrenguer Ceiar deMe-
nezei, professor publico de Naiareth, pcdindo
ic Ihe mande pagar a gratificando a que tein
direilo pelo arligo 10 da lei de 15 de oulubro
de 1827. A' coinioiisao de legsla[ao.
Oulro de FH'pptideMaavar'CalUdu da Fonac-
ca, pcdlndo um auaillo, afim de crear aesta
provincia biaos de seda. P coinnilnao de
commercio. .. ,
Outro doi repesadorea doi acougues.pedmdo
augmento de ordenado. A' coiuuilsiao de or-
denados.
ORDEM DO f>I\.
Prlmelra dlscoasao doa artlgos addlllvos ao
regiment propstos em lodicaco do Sr. Mello
aXegOi
Nao ba quem acerca da materia tome a pa-
Julga-se encerrada a discuisao.; e submet-
dos o arligoi a votaco, iao approvados.
O Sr. Correo d Brillo requer dlipensa do
internelo para lerein dadoi para ordein do da
de amanhaJ em irguoda diiruiiao, 01 aril-
goi que acabain de ser approvadoi em prl-
Appell
0S hi
Cunfirmaiam
.. juperlo.
senlenca. cargo do inesmo luda a escriptura-
dIugebcUS f.'io'r iuls trabalbol relativo! a ar-
1 appellada, D. Anna ,tCadacaoda renda docemlieno.pe-
Appellante, o juizo ----------.
Maria da Costa.Mandaram cilar as par- io que icr urna grauficacao ae n
tes para renovaco da inslancta. DUioaacOas. I !
Appellante, Joaquina Maria d EsP'r'1 S,n- SaWoblerMiVao, que percebe-
to;appollad_os, Joo_Bspti8U Pereira LO- ^oj mf*ieoln que eitlverem em
S 7. Com 01 quatro ficaei da ci-
laile, lendo de ordenado 350J000 e
a:000/WOO
bu de Cusuio e oulro.
mvisuis.
PassaramdoSr. desembargador Villares
ao Sr. doseuibargador*istosas-seguinles
appellavOes em que sao : .
Appellanle, oJuizo;"appellado,AntonioJOse
do Espirito aanto.
Appellante, Romao de Souza Lisboa ; ap-
pellado, o curador da beranca de Jos
Antonio de Mores, o curador geral e ou-
tro.
Ao Sr. desembargador LeSo as seguintes
appellacCes em que sao :
Appellante, Bernardo Jos da Cimara ; ap-
pellados, Luiz de Sa Teixeira Lima eou-
Paasaram do Sr. desembargador Baslos
ao Sr. desembargador Ledo as seguintes ap-
pellacOes em que sSo:
Api ellante, EslevSo Lopes de Si; appellado,
ojuizo. .
Appellanle, Antonio Joaquim dos santos
Andrade ; appellado, Joaajaua, Mendes
Passar'am do Sr. desembargador Telles ao
Sr. desembargador- Pereira Monleiro as se-
Kuinles appellac,Ojs em que silo : J
Appellante, o juizo ; appellaios, Salustiaao.
Lopase Mana da (ouceit;o ^lo Amor Di-
vino.
Appellanle, Manoel Alves da Sila Caldas;
appellado, Hsyraundo Cirios Leite.
I'assaram do Sr. descmbirgador Pereira
Monleiro ao Sr. desembargador Valle as se-
guinlos appellar;6e< em que sSo:
Appellanle Antonio Caelano de Abreu ;
appellado, o juizo.
eierciclo, tendo porem o da Soa-
Vina mal 100/DoO
8. Com o oidenado de qualro
repeadore .
S 9. Com o dos liscaes do Poco da
Panellae a fogados a 400/cada um
10. Com o ordenado do eoge-
niieiro cordeador
II, Com o advogado da cmara
, II, Como do lollcitador
13. Gom o do cirurglao de par-
14. Com o espediente, Inclusive
as Impressdel
15 Como tribunaldojuryeelel-
cOel
Gom aa cuslaa doi proceiios en-
ininaei e iiilr.ncrtcs de poiturai
i7. Com luiei para a c
idela
2:900/000
SlHl/Mll.l
800/000
IiOOOjOOO
400/100
2OOJ0O0
300/000
3O0J0O0
2:000/000
2:000/000
aooooo
f.ooo/ono
2:0OO/dlt
150(000
1:000/000
2i0|000
_ 18. Com a Ilinpea e calamento
de"ruai
S 10. Com o concert de predios
I 10. Com negocios forense
S 21. Com despezai eventuaej
S 22. Com nordmado de ura ler-
vente que icrvir de corre
S 21. Com o ordenado de quatro
guarda muoiclpaei a 200/000 cada j^-jj
Despene exlraoiiinariai. ^^
S 24. Para deiaproprlicdei b.oor/ow
, S M; d0,',nroa 0OQlluu,'o "* b"5o:000/000
do matadouro '""" *"
Ctmiurio piiMico. t,inl,,am
S 26. Ordenado do aduilolilrador ';*U!J"
l!7. Di do portelro .mdSnn
i 28. Dlio de dous guardase 500/ "Wg"0,
' 29. D4 dojardioeiro aoo/Wu
30jMe*la* do.e Icabalhadorea
^'iflL-aa. 30,1,'oo
ventuaei
rain a fazer ena emenda. Prlmelramenle. ob
ervaiel a casa, que o Eam. e-presldenle da
provincia Manoel de Carvalho Pael de Andra-
de noineou, ou enearregou da vacclna
clrurgiao Francisco Jos da Silva, dando-lhe
.100/000 rea de ordeuado por eaie icrvlco.
Repito, Sr. preiidente, que em 18 de ouiubro
de 1831 o ei-preiideole dista provincia o Sr.
Pael de Andrade. nomeou ao clrurgio Fran-
cisco Jos da Silva, para ser encarrrgado aa
Vaccioa; desde ana epoQh* al 1845, que me-
diaran) II annoi, ene clrurgio oceupou eui
lugar com a dlguldade, que o caiaclerlaat-iB
esiou bem cerlo que toda a cata sabe a ma-
nein oor que ene digno profenor exerceu
essas fUoccdes. Em IS45, passarain eiaas atiri-
bulcdei para ocomelhode aaluhridade, tendo
nio l ene empregado de perder os doo/000
rel de leu ordenado, que Ihe eiam pagos pe-
lo cofre provincial, como lambein de perder
II aunoi de lervico, que .na realldade nin-
guem pode conleilar que foram preitadoi com
todaapromptido.ilo, elntelllgencia; porcon-
sequencla tenho demonstrado que os 300J rs.,
que elle recebia como encarregado da vacclna,
eram pagoi peloi cofres provinciaei, e que
paisou eaia atlribiilcao para o comclho de salu-
Lrldade. Em 18.18, a cmara municipal deu
um diploma ao .....uno cirurgio, para que
curasse aos preso pol-re da cadela, e aoi po-
bre! da rauulcipalidade, com o ordenado de
5fl0f000 rea, lito em 1838, epocba em que Tez
i-on'i ene inclino clrurgio um contracto e em
nenhum dos irui artigo! falla em vacclna;
e a ilmplennenle para curar os preoi po-
bre! da cadela, e 01 pobre! da municipalldade:
enjo documento autbentico ie acha preiente,
para tirar ai duvida daquelle dos meui dig-
nos collegas que por ventura Ignorarem este
faci. Por coosequencia dando a cmara em
1838, 500/uOO res para aquelle clrurgio cu-
rar aos pobres da municipalldade, e aoi pre-
loi dacadeia, foi-lhe reconhecido cise dlrel-
to, e recebeo letnpre aqueile ordenado pago
pela cmara al I8t 9, epocha em aqual a asseui-
Mi-i provincial reconhecendo com evidencia
que esse cirurgio cumprla exactamente com
oaieuidevere, dcu-lhe mal lOO/OOO res de
ordenado; por ronsequencla foi elevado o leu
ordenado a 600/0.10 mil reia.
Note V. Exc. que esse ordenabo elle tinha
no pela vecina, mas pelo servido prestado
na cadeia, e pelos servidos prestados com
disvello a munleipalidade. Alm disto, Sr.
pres'idenle,e>tedigno cirurgio, sendo cons-
tanlotnente charaado para exercer obriga-
(Oes-que nSoeslavam designadas no con-
tracto folio com a cmara ; j ptla polica
aelhe a reduccao, apresio-me a reparar ena
Injunlca para que eoncorfi, alli da melbor
boa f e em vista! de economa para o Ihe-
ouro.
Aprnvelto eita occaslao para declarar que fo-
ram lmente enes oa motivos que me levaram
a faaer aquella reduccao, e nao certamen oa
queie eipalharam peloi corredore delta caa*
como lendo ildo insuflados por um emntegailo
della....
OSr. Yalaum filela: Uso Ja eiti acal-
biado....
' "i Sr. Dcpuiodo O que se dii nos corre-
dore, nao he para a sala....
<*Uro or. Deputorto : Sao cousas a que nao
le deve dar alinelo ...
O Sr. Carneiro da Cu/iAn: Nao sel ae est
acalmado; nao sel ae ae deve dar attenco ou
no; o que sel he que ueua eu, neui uicua no-
brea CMiipanbelroi, noi deiaariamos levar p..r
Selhaotei inotlvoi; que Ignoramoa le en-
tile e o outro eaiilam enei desgoitoi que
a levem a peulr que ineubroi desla casa se
gulassem ain seus pareceres de modo a maltra-
tar alguem ou aevar odios particulares. Nem o
individuo a que me retiro he capas do que se
Ihe .un lime, nem a cotninisso loe prestarla
uuyidoi se elle tal pietendeiie.
Srja lato dito em reaposla ao que l fora se
lem ai....
U Sr. Mello Uceo: Nio le reipoude le nao
ao que se diz na aala.
O Sr. Car miro da Cimha: Reiponde-ie ao
que se dia na sala, e ao que se dla.l fra em re-
lacoa couiaaque aqui te devem fazer.
L'rn Sr. Dcpulado; O que te dii l fra fica
por l....
Oulro Sr. Deputado : Deve ficar.
O Sr. Cameiroda CunAa: Poli o oobre de-
putado quando Ihe locar o negocio por cala,
proceda anlin, que eu catou reiulvldo a pTaii-
car como agora tlz...,
O Sr. Pinto de CViitpos: O reposteiros ier-
vem de comporla.
OSr. CnrneindaCunha; Nao lei le 01 re-
nosieiros servein de comportas; o que sel he
que devo dar a eaplicaco que del. Vo.o pela
emenda.
Val tneaa, e be apoiada a segulnte emenda
ubililulivaao paragrapbo lean) do artigo se-
gundo.
Com a porceotagem do procurador etn to-
das ai rendas da cmara, regulada de maoelra
que nao seja annualmente inferior a 1:500/ rs
nem superior a 1:800/ rs., licando a caigo do
weiino toda a eicrlpturaco e mail Irabalhoi
relativos arrrcadaco do cetnlterlo pelo que
lera urna gratlficaco de 400/rs. -- 2:20i># rs.
Mocitt Mo/i'eiro.a
O Sr. Maciel Monleiro : "( Nao reitlluio o
leu diicurso.
a primeira parle da emenda do llluitre depu-1 curativo dos preos pobres. Eu ja die, que
lado, que tem por lim elevar a porcenlagem de|no he s oiervlco que elle faz A9 cadela; el-
i;600f a l:800f ; pedirci llcenca para divergir j le he obrlgado a curaren) lodo o municipio a
O Sr. Barros Brrelo : Sr. presidente, eu
depotito plena conriaoca na illuslre cotninisso
donreamento municipal; pirin a minha con-
tianca nao he to illimitada que me faca votar
' 'crainenie pi>r todos os acreicimoi-de despea
j pela presidencia que por diirerenies ve- conl peMoa, propoMo, pore||a no projecto
zos, o mandoua bordo dos navios de guer- qUeiediscute. Nofjl. vejo o leguinte (lt) =
ra inspeccionar tecrutas de dilTerentes pro- tom o aluguel do paco da cmara l:P00/->0o.c=>
vinciasquese achavam doenles ; j Sendo I Entretanto no orcamento vigente observo,
chamado constantmeute peloctufe de po- que esta verba he de 00O/W0O. No J6. dia-se'
lieia para inspeccionar, nio a recrutes, ( W) = Com aporcenlagem do procurado, e,
' v .'. lia. ..III ... _,,,,,, i, 1 todas as rendas da cmara, regulada de ina-
comoqualquer fondo que all era' re-melli- ue nio .eja .non.i.nente Inferior a rli
do; esse empregado a toda hora do da, e (, 5l)n/,!00, nem uperior a ItCoo/noo n', nc.-
uti noute, lem-So preatado a esse servirjo oa cargo do menno toda a eicrlpturaco e
com a un 101' promptido. maii trabadlos relativos a arrecadacao da ren-
O Sr. Florencio : -E o que 0S0 era deseo dado cemlierlo, pelo que ter urna gralifica-
conlracto... eio de4fjfj/llo0ri.-2:0iii.|0ii0 rs.
OSr. Valentim Villela; Oque no OS-| No orcamento de 1850, oi ordenado do(pro-
lava especificado no'seu contracto ; mas el-
le bondadoso, preslou-se sempre com 1
maior vuntade.zelo atlo esse sei vico. Srs.
curador foi elevado de i:55n/O0O a 1:800/000
pelo Irabalhoque esie procurador la ter cmi
cubranc.'i da renda do cemilerio. No orcamen-
to Jo anno passado fot-loe conservado o que
eu fui subdelegad de Santo Amonio, e Uve |eJlavadiiposlo no orcamento anterior; este an-
algumas vezes de apreciar a promptido cora no. a|m de se Ihe llrar o encargo que tinba de
que esse professor cumpria com os seus de- pagara um solicitador que Pitease as sua a ve-
veres Na cadeia por dipTerontes vezes se es em juizo, viato que esse lugar he creado
commetleram ferimentos, e urna das vezei,
era alta noute, e elle em menos de um quar-
to de hora, esteva presente, e salvou un
preso que all tinha sido gravemente re-
ndo.
Portanto ; se este empregado tnm cum-
pridoas suas obrigicOes cora promptido,
inlelligencia e zelo, e qoe alm do suas
atlribuicfles, quero dizer alm do contracto
com o ordenado de 200/000 pela coinmisso,
elcvaie-lhe o ordenado a 2:000/n00, .tu he,
mal 200/000 do que o anno passado, oque pre-
IV;. um augmento de 400/000.
No J t* diz-seisto (le ) Com 01 quatro As-
eara da cidade, sendo de ordenado 35u(0"(i e
350/000 de gratiflca(o, que perceberio os sup-
plentei que eiliverem eiti exercicio, tendo po-
rm o da Uoa-Viita mal 10 /00 2:900/000.
Ha portanto um augmento de 1OOJO0O. Per-
~ aug-
ba
que fez com a mar., se presl. a qu.lquer; f^^rK-^.'V.'^.^.'
das autoridades qoe por ventura o chimim, de Uf '^u>am ,n{ r? *
no ha raso a meu ver para que se redusa : jigunl Srs. Drputados: Porque o bilrro he
a mal ule o ordenado desse digno empre- maa eileoio, l pode ier percorrldo a cava',
gado ? O 13. do arl. 3." du ornamento OSr. tfarroi Brrelo Pude ier, pnrem o
municipal reJuzio a 3o9,000 rs. o ordena lo que tainbein he car he que nal ruai do balr-
do ci.urgiao d. parlido, quando elle Ycb^VdeaV,W^S'y^
60rpre,.de,e, e.lou convencido, e bastan-1 P-gy-^^^^S..,
te convencido, que o. honrado, membro, ^0,de qualr8rcpcladore. 800(000.=
da conunliiao n.o flieram eat.' 'educso coin \aao .Vanado eram dous, este anno .o
..,.,.. de "-o,pre,.roOedlreito de um em-l qa,ro. qu. he a r.Uo de... augmento^
prfgjido de tanto ------------- ------ -,
nao Ihe layo ea injust9a; pelo contrario es- "V. B(1111 .,
"do, que querendo ecouoinl- Houvc aqu u
Os outroi auginentos j forain^ justificados.
una diininuico na verba relativa
~ o clrurgio de partido ; mas assim como oo
c ii 111 i" 1,111 tu it.tiLi'ii' 1 anai aiiiill i. 11 ..,.-.
zar, ou por nutra, querendo chamar um quan- "\S"io> de de.peza com o peiio.l, nao
tltalivo ...... forte para acudir a. de.pea. da JJJJ C)n*,.nl(.nlc ellejamo5 a diminuir or-
muulcipalidade, fUera.n e.ia reduc9ao. Mal !.". aem raan auRicieni
Sr. prelden... multo dase jarla ... occa.iao den do .en .. ,me a
l". "!""??. toj"*?. LS52 .JS:' reclnenlo', preciso,, par. eu
nheclmeuio. bastantes para provar coul toda
a evidencia que tal reduceo, he u.na uiaoi-
1. su Injustica. Alem dislo, Sr. presdeme, te-
nho o. documento, comprovallvo. de sua
que eslej
uRiciente.
.sao me dos esc la
dar um voto
clarecldo .obre a m.ieria.
O Sr. Carneiro da 6'unfta d as explicacdes pe-
didas .obre divcr.as verba, do orcamento da
nno O. UUCUIUCI.IOS ton,l"i urati. vm ^ -m- ------ ,iai,i,p .fj
sslduidade, do seu zelo pe servico publico; cmara municipal lio Itec.fe: mostra os funda-
a cantara julgau de jusllca por
,jlino de irab-lno. Mo.irou anda
------------.....,..!.. .1 ........... id. durar il.. i..l|(.|[(-
tcua-
as di'
deixo deeciretcr a casa leodo-os um por um; "' H-" "
por que estou convencido que qualquer dos augmento dos 1
meu. digno, collegas que se qulier dar ao augmen(oq.e a
trabalho de o. ei.inlnar, reconhecer nelle. oauaa de acreicln
ue nao sou exagerado; e que esse emprega- a oece..id.de da cre.cao do lugar de .oltc
3o h Signo da lima que* verdadeir.mente dor. ,1. co.no o procurador nao era .ol.c
Ihe cons.gr. quem o conSec..... | ^gSf^S^&'fS^SStSIT*
'do que lenho pendido, eu .ubmet- Hgenclas. ser .dimitido a fallar em juizo. Igual-
......i.< i-i.ini, 11 iiir.-i a< rai-nf-. mu* (i*ve a ruina-
(i
Ihe
A VISt
to a consideraco d. casa esta emenda, e espe-
ro que ella seja acolhlda como realmente me-
rece.
He lida e acha-se apoiada pelos asignatarios
aaegulnte emenda:
Ao paragrapbo 13 do artigo segundo. Com
o clrurgio de parlido em lugar de 30u/ r.., dl-
g.-.e W)0| r. falentim Villela. Ba.ros fl-
celo. -- J. Perfro da Silva. Castro Leo.
O Sr. Carneiro da Cuaha: Sr. presidente, a
com.nis.io de 01c..nenio municipal, recebeu
hojeo orcamento da cmara da villa do Brejo,
cre.o que acra occ.slo de apre.enta-lo ?..
O Sr. Presdeme : Quando- entrar em dls-
cusso,...
O Sr. CnraeiVo da Cuaha: Eolo a me.a o
receba, e etu teuipo Ibe d o competente dea-
Uno. .
Agora dlrei alguina coui. acerca da emend
que apreseolou o nobre depui.do. Como ."'"'-----; ::,""." "Y.","-"""
membro da com.ni..o de orc.mento raunlel- d.r algu.na. e.pllcacfle. ao. 'Mo.lre. Wjlrea,
neme commun.ca as raic, que leve a cma-
ra para pedir, em seu orcameoto, o augmento
dos oidenados do liscal da Boa-Vtsla edo ad-
ministrador do cem.lerlo. E por esta occasio
rogou o orador a coinmisso encarregada de
rever o regulamenio do dito cemilerio urgen-
cia em seus Irabalbos, e providencias Les que
a. deapesas desse eslabeleclinento oo vlessem
aobrecarregara muulclpalldade,como valacon-
tecendo, com o favor demasiado concedido a
diversas Ir.nandades, e em detrimento das un-
ir* despez.a, nio menos necessarlas.
O Sr. Corra de Bruto pede algu.ua. espllca-
cdi'i a coinmisio de orcameoto municipal; e
observa nao saber a rato porque leudo-se
augmentado o ordenado de certoi erapr.gadoi
da cmara, nao le fez o uieimo com o secre-
tario, "sr
OSr, Augusto de Oliveira: Sr. preiidente,
como i.it-ii.Or 1 il.i comaHinlo,levan me para
pal, concorde! na reduccao So ordenado, que'que ae dignaran, tomar parte na betoalo.
fe pretende elev.r .0 que era aniig.tnente. j .Princlpl.rel pela emenda apre.enuda por um
quaoto a segunda parte, fc por esta occasio
rja-me patu.iliido rectlcar alguns tactos que
foram tratraos para a dlscusi". O procurador
da cmara nio tinha em IS48 o ordenado que
tem actualmente ; em 1848 a sua porceotagem
calculada sobre 5 por cento em todas as reodas
da muolclpalidade era de l:27l/, em 1849 er
de l;552#, Analmente em l8W elle tee o orde-
nado da .SOuf, ftcando a seu cargo |>agar a um
sollicltsdor, o anoo passado p inesmo procu-
radur se dirigi a esta commlssao pedlntio aug-
mento na sua porcentagem ; a coinmisso leva-
da pelos principios de economa, nao pode ot-
teoder a tes se pedido, e teve antes pelo con-
trario de sobrecarrega-locoui um novo traba-
lho, aarreca rm a eaperieucla nos mostrou que nos fomos
um tsnto Injustos, porqua a nrretmdtco desta
renda augmenta esces^Wamenteoa Uanalhos do
procurador, mat anda elle oo pode so por si
salisfaxer a essa arrecadaco: estas foram
as rasdes que leraram a coinmisso a augmen-
tar a porcentagem do procurador pela manei-
ra que ae acba prescripto no 6 deaie pro-
jecto.
Aluda eJa-mepermltUdo, dl/.er ao nobre de-
putado, que le nao d positiva e terminante-
mente ao procurador ti por cento ; oartlgo 8i
du lei do l* de outubro de 1828, diz, que o pro-
curador ter os 6 por cento ou o que for con-
venclonado pela cmara ; elle niio tem de drei-
to 6 por cento, tanto que em 1848 elle so tinha
5 por cento, e nao ti por cento. Ku devu ponde-
rar tambein assembl-i, que a emenda apre-
M'iitni. pelo nobre depurado, nao tras nica-
mente o augmento de 20U/, tras o augmento da
tiOOf porque o anno pausado elle tinha I.8U0/,
-pagando ao solliciudor e.e'te auno nao f nao
paga inals sua cuita ao sollicltador cojo lugar
lic'i creado, cio tem mais 400/ de augmento
peto trabalho do cemlterio.
A coinmisso, Sr. presidente, por um de seus
principara orgos, que ha pouco fallou, inani-
festou os sentlmentos de Justlca e benevolen-
cia de que ella se acha anoiinaua pata com es-
se empregado, sendo nos por certo os prlmei-
ros a reconbecer babllidade desse funcclona-
rio ; porm, emendo que a emenda do nobre
deputado he eicesiiva ; parece-ine que o pro-
curador, cando com 1.800/livre de qualquer
utro onus, fica uns que satisfactorianieute
indemnisado pelos servicos que presta como
procurador, em relafo aof vencimentos dos
outros empregados municipaes, que de certo
sao tambem aquiuhuadas, e ueste sentido
mandare! una emenda mesa, restaurando o
artigo proposto pela coinmisso quauto ao al-
garismo, pormdaudo uina nova reducco, Isto
he. para qqc o procurador lenha 1:80o/ e que
seja dada urna graiificicaode 200/ a o ajudante
do portelro que o coadjuvar nos trabalhos re-
lativos renda do cuiilcrlo ; parece-me que
200/sao sulclenles para seren dados a quem
prestar esses servlcos.pols uin ajudante do por-
telro que serve lodo o auno por MO/, sem du-
vlda prestar mail esse pequeo servico por
200ff : por esta forma licam concilladas todas as
opintes apresentadas na casa em favor do pro-
curador.
Quanto reduccao propoita pela commlssao
sobre o ordenado do cirurgio de partido, cu
it,!/.. dizer qu* laiubeuJ labora va cui erro; en-
iciiilu rjue o medico da catnara tinha aiiaP or-
deoado como medico da cadeia e outro como
vaccinador e que teudo cesssjdo essas nltlmas
fuocfdea da vaccioa, devla ser demiouido o seu
ordenada todava tambem eutendo, que o or-
denado de tiOO/ he exceisivo.
O Sr, Valentn Vil le a : N-0 apolado.
O Sr. Augusto de Oliveira: .... por certo te
ae fiter cunta a certoi servicos que elle presta,
nao Ibe sao pagos com tiOO// rs., taato mais que
eu emendo que essa despeca devla estar a car-
go da polica e nao da cmara, ej huje ac.
niara municipal da corle esl allivlida |]de
seinelhaute despesa, a qual he salisfeita pela
cusa decorreceo! eueulendia que um orde*
nadado de 40".? rs era sulciente pira este ser-
vico, todava eu nao me opponho emenda do
nobre dcpulado vejo que a emenda lera o as-
sentimeuto da casa, pols que ella se refere
qtralquer pobre que Ihe for aprcsentado....
Um Sr. deputado :' Issb fazem todos.
O or*dor : ISem todos se podeiu prestar
liso, e deinals nio tem obrigaco de o fazer,
nutas pesioas, que nao sam profeasores, en-
sinam remedios e curam por aridade; mas di-
go eu, nao he esse o servico a que elle he
obrlgado, elle le presta a Ir a casa de qual-
quer pobre, se preclsam de scue- aoecorros...
Um Sr. deputado : E quem ae recusa m
laso?
O orador : Mullos: entretanto quando elle
nSo pude ir, pede a algutn fe seus oollegas dt.
Como o nobre deputado a final concorda na
emenda que ii/., nada mais contlnuarel a di-
zer, por ja ter dito quanto me parecen bas-
tante.
OSr. Carrtm dt Brillo: Insiste as suas
primitivas oplnli5es.
O Sr. Uaciel Monleiro: --(\.io restitu o b
seu discurso.}
O Sr. Carneiro da Cunha : Da algumas ex-
pllcaces inals em resposta aos precedentes
oradores; e autorizado pelo secretarlo da ja-
mara munlolpal, declara em honra delle; que
esse funcclooarlo regeita qualquer augmento
que se Ibe quelra fazer em seus vencliuentoi.
Vo A meza, e aain apoiada* aa seguate!
emendas.
Com a porcentagem do procurador em to-
das as rendas da cmara reguladas de manel-
ja que nao soja annualmente inferior a I til11/
reta nem superior a liSOO/DOO reis, cando a
cargo d<> iiicafpu toda a esclptura trabalhos reamos a arrecadaedes da renda do
ivmnn jn, pelo que ter urna gralificacio de
200/000 que scrain dados ao ajudante do por-
telro, ou amanuense que ii ver de ajuda-lo, ex-
clusivamente na arrecadaco deasa ultima
retida. A. deOUviira.
Na emenda do >r. Dr. Monleiro era vez de
40u/ooo res. dlga-se 300|000 res de grati-
fica^o. M. J. C. da Cunha.
OSr. A guiar : Sr. presidente, eu nio en-
trarel na dlscusso dos emendas que se acbam
sobreamea; porque batante Ja se (em dito
sobre ellas, ao inesmo lempo, quanto tem sido
oecessario para eu formar o meu Juizo,' e dar
meu voto coosclencloso. Levantel-me especi-
almente para lembrar a nobre cojpftilsso que
Ihe curre a obrigaco de aindsfiriTndar a uie-
/ i urna emendi na parte que diz respelto ao
cemilerio; porque tendo ella consignado quo-*
tas para o administrador, portelro, gna*daa
e serventes que e afectiva me a te all trabalhamp*
elx'ou de o fazer a respeilo dos eoveiros. Creio
que pelo regulamenlo do cemilerio, ha 6 ser-
ventes que san imuiedlalamcnie empregados
na inhumac'io dos corpos, servico este que
nao podO'presdndlr deise pessual, e cujas
vencimentos sam de IfOQO res diarios porca-
da um; portanto forca n que no orcamento
se marque o necesaario quaotltatrvo para que
esses serveutes sejam pagos, pols do coutra-
r.o viria a sftoutecer que, passando a le como
esi, flcaria o cemlterio privado desse servico
cssencial.
Seja-me tambem licito lembrar,a nobre com-
jni-ts-so que me parece haver inexactlda no al-
(.'.irisino que aqu se acha, de i:94!^88 res,
marcado paraos trabilhadores elfeciivos, por-
que, ganhando esses trabalbadores, nos das
utelf, i; res diarlos, u somina total destes
vencimentos, he por cerlo menor do que a qne
se acha no orcamento..,
OSr. A. de Oliveira : lie verdadelfcue ha
ir, rfbai*
I tili
essa omlsso dr que acaba de falla
o erro no algarismo....
O Sr. Aguitr: -- Sr, presidente, eu levan-
tei-ine nicamente para lembrar isto com-
mlssao; e de passagem seja-tue permitido di-
zer duas palavras a respeito de urna emenda
que uitimanente se leu augmentando oorde-
nado do secretario da cmara, bem que o meu
nobre amigo que me precedeu ja emlttisse
em poucos termos o que pens sobre a sorie
dessa emenda. Senbores, eu sou secretarlo
da cmara municipal, creio queha6annos, e
be verdade que quando ful prvido neste lu-
gar o ordenado era de l:200jrels; mas etn 1846
tal vespor.essas vludictas polticas, por esse es-
acaohado
porem eu
eTOa7r."ue e77..V.UTproW.oVlo! P<'" "' Ptld. p.quen.no,,*
s com iotelligencia e sclo, .na. amben com reduslram esse ordenado a 700/00(>;
!od. a carld.de cl.rl.tia. apena, profer e.la. eooilnuel a .erylr. e mesmea nda .ervlrl. M
I"."____ ..-... ..... -..' -,i-H.....-.i. a l.ouvcssein redundo a 101)^000 re ou a ua-
palavras, afltn de iu.lilicar o procedimeoto da a i.ouvcs.e.n rcuuuao a .ut/^oo re.. a na-
coinniisso. N-oVosib, dei.a de re.pooder ? porque, conhecendo eu que e.ia reducn
* O Irr"PrrV.ri.llr,o:-Porque na-oreP.rou. Qa em n.ltn i,.i.m depoalude a ,u.
O Sr. Augusto de Oliveira: Eu peco ao ao- cenflauca..( opot.doi. )
or-ella approvido. e 20O/U0O ra. Bela vc- cmara de.u capital. Mullo acta. ..o por
?ln, Ora nao cundo ...... a -acef.na a .. ceno a. Infor.n.cde.,, que o honrado membro
carao, e sendo al ai.de.peia, que fiou\ ella acaba de i.....i.lrar a cala acerca do pe.feilo
l fai P pelo..cof,e. gerae.,' a, da- lus- dcieuinenho ,,ue ene digno empregado ha da-
fc queP se Ihe dlminuise o ordenado. Boje d a. lupcces a .en caigo e r.forc.ndo com a
emoitraramaquellei documento, que o i- mlobavfrac. ros a ea.ctld.o deaaa assawra-
bre deputado acaba de mencioo.r.e Inlelramen- cues, dlrei que o procur.dor da cmara do Ra-
le me conve..cer..ode queeae.t.v. mal IBfor- elfe caar, ai obrig.oe. a leu cargo com lo-
mado e que nenhum. rasa eal.te que acoo- teiligeacr., lo e prob.dade. Loncordandooom
lava bem pagocotn i:iiiWjihiii rel, ao menos
eu deaejarla que, aeodo eu aecrelario, e ao
me.ino lempo membro de.ta asieuibla esie
augmento de ordenado nao tiveiie lugar, e por
co.isequencla nao fosse approvada essa emen-
da, contra a qu.lvolo.
Sao lida e appruvada ai seguintes emen-
das.
Ao 30. em lugar de l:9ti/098--dlga-ae
res: 3:Bt)0/000 -- A. de Olwiira.
Ao I 26, etn lugar de JO, diga-ae 18con-
loa de rei. -- A. deOUoeir*.
Julga-.e a materia discutida.
O Sr. 'rri,driiir declarou c.lar em duvlda
.obre dever er ou o, por escrutinio secre-
to, na forma de um addltamento ao regiment,
a votaco sobre aquellas das emendas mencio-
nadas que augmentan, ordenados e graU&ca-
edes.
Tendo-se movido a reipeilo queitSo de or-
dein e bavendo-a S. El. julgado lulBclenle-
iiicnB esclarecida, reolveo pela alflrmati-
va; isto he, que foi.e.n volada, por escrutinio
secreto aquellas da. emenda, apresenuda. que
auiorisassem ati|finenjp_ deoraenado a grait-
neaedes.
Koram approvada.; .", (Wnda do Sr. Mar-
tina Perelrm ao l a prttnelra parta da do sr.
K de Oliveira, aa> a aubilitultva do Sr.
Caroeiro*daCunharaa ao St Maciel Monleiro,
igualmeute oll'erectddao gu' a do Sr. Valen-
uu Villela ao J 13; do Sr. Auguilo de Oliveira,
aos 1 i e >0 : decidlodo-ie que Tossem re-
geiuoas a da Sr. Florencio o 8 e a tfo Sr.
Catiro Leao au ] 8, bem como que fleassem
preludicadasadu S Macel Monleiro. e a le-
gunda parte da do Sr. Auguilo de Oliveira,
au sobredi to g 6.
O. de man jVjT. do arl. foram approvados
laes como eitam uo projecto.
Sendo irea.boras da urde, o Sr. presidente
levantou a sessao.
A oaniara municipal da cidade do Hecii'e, etu
vlrlude do c.p. 9.' art. da lei provincial n.
281 de 9 de malo de 1861, cilabelece o ae-
guinte :
Artigo l. Todas ai lojai e caiai de commer-
cio, eaiao na friua da aubrediu le, lugeitiaa
llcenca anuual de '2/, aendo de nacionaei a 4/
endo de eilrangelros.
Eiiao co.nprelieudlda neiU disposicao :
5 1. Todas as lojas, aruiar.eiii ou sobrados,
em que se vender por atacado e a retalho, ou
varejo, qualquer qualidade de faaeodi, gene*
denei augmento!; porque tendo a cmara pro-
posto um augmento para os repesadores, a
cotninisso nao annuin.
O Sr. Correa de Urillo: Isso prova que a
commlssao esl obrigada a ler-se a propoaia da
cmara.
O Sr. Augusto de Oliveira: Quanto aoi aug-
mento, de ordenados, a comu.iisao cifrou-se
s propostas da cantara.
O Sr. Coma de Brillo : Devla ser um pouco
mais Jusu para com esse empregado para nao
desmentir os seusprinclploi dtjreclldo eequi-
dade.
O Sr. iuguUo de Oliveira: F.U agradeco o
cumprlmeulus do notire deputado; eu reconhe-
90 patriotismo c co com que o illustre se-
cretarlo da cmara, que tambem tem assento
n'esla casa, lem cxerciJ 1 nao ni esse lugar co-
mo oulro.....
OS'r. Correa de Brillo: O patriotismo nao
se paga, nio he Isso.
OSr. Augusto de Olisjcira: Eltou pro tupio a
annulr a qualquer augmento que ae propo-
uli 1. ma. calo que elle e acba nimio ..lisfei-
lo, elle tem consciencia de que 01 seus servlcos
esli multo bem pagos e para ser augmentado
o leu ordenado, devla ler o dol oulrus empre-
gados da municipalldade. Sr. presideole, em
resumo, voto pela emenda que apreseolou o
nobre deputado, restaurando o ordenado do
medico da cantara, e pela que tenho de mandar
niel., relativa ao paragrapbo leito, reitau-
randu o artigo da coinmisio a respelto dooide-
n,i lo do pruourador.
Vo mesa e sao approvadas a, seguintes
emendas.
Ao i do art. -Em lugar de 800/000 re
diga-ae 1:100,000 reis !. R. Cauro Leo.
J, Com o ordenado do lecraurio 1:200/
rel. -- ''' aVoalsiro.
I. Com o aluguel do paco da cmara 500/
ret. Martin. Cereira.
O Sr. YaliMin filela : Sr. preiidente, ped
a palavra, ..o para repetir o que ja dlw*a
re.peito do cirurgio da cmara, porque se-
ria abu.ar d. attenco de u.eus collegas; acei-
to a conssu que le ltimamente o meu illus-
lre oollega Bicinbro'da coinmisso, quando
concorda com a enenda qua. Uve a boora de
apreaeniar; mas parece-me, que Ihe ouvt di-
zer, que era e.ceasivo o ordenado do clrurgi-
o da cmara, e d.ise ao me.ino lempo que es-
laycoflivencldo de que o ordenado que elle
lemT nao he ba.tante para aati.faier ao aer-
vicoa que elle est obrigado: dlne mais, que I ros seceos, inolbadoi, ferraaens, louca, vldros,
esse ordenado d.vla ser pago pelos cofres ge-1 masiaiue,, e quaesquer ouiras de toda a u tu-
rad, e nio peloi municipaes, pot isso que era 1 rea.
MUTILADO \
'i
1'


^5^
*n*

P

2
que
u.281.
Art. 6. Ni
ro.ou carra
P
I '
r
i. -.nuew Brea, ou geueroa de sua mauo-
?:..?,.! c^i. a. d. JUlh.dur e.cup,or,
marcoeiro. laaotlro e Imoelro ; decutllelro,
ferelro .e.rabtlro; de pintor, domador
ravador|dl(ilati, lapiisiroe eclUlro da
adelro e nutra itiaelbiatei.
S > Toda ai lojli de ourlve!, latoeiroi, cor-
reelro, calderelro, boticario, Uvrelroe a ca-
bellelrclro.
j 4. Todo o botiqun, tabernil, confelta-
jia e perfumarla. -
$ 5. Todaa a caa de conalguacao, ou vena
de eicravoi. -t
S B Todaa as caa, ou lojai, am que le ven-
derein carnea verdea de vacca.carnelro, ou por-
co, ou carne aeoca.
7. Todaa ai fabrlcaa de charolo!, ou la-
8. Toda ai cochelrai e cavalherlcei, que
tlverem legei, ou cavallo da aluguel.
0. Todoa o eacrlptortoa de nanquelro,
correlore, negociante ecambUlaa.
K 10, Toda aa ca de lellio, moda, mo-
el, roupat, calcado abrlcadoa ein pala ei-
U"r8u's0'Nnguera poderi abrir lojaouca.a
de coiumuclo, para aiercer qualquer induilria
eommerclal, .ujeltaa.o Impoito cima mencio-
nado, aem que prlmelro fifadeclaiacSo na c-
mara municipal, do lugar em qne pretende
abrir, e a naturea do negocio, para er ine-
crlptono llvro do lancamento o conlrayeo-
tore Incorrttao na multa de 101000 r.
AM. S. 0uicaeda6freguMlada cldde,
ficam obrlgado no meaei de outubro e no-
vembro, ou quando a cmara Ihe determinar,
a laterem o lanc amanto da catas que na upr
dita forma, eitao aujella a ee Imposto mu-
nlclpal ; tendo em IU a collecta fella pela re-
cibedorla da renda gerae Inlern.
Art. 4. Al peoa qu tlverem reclamifSea
a faier, ai devena apreieniar at o ultimo de
deieinbro, por mel de peUco, |camara inu-
nlolnal nao endo altendlda quaeiquer del-
li que forero apreaentada depoli da oata
,UArt*.'8. Todo o eitabeleclniento comore-
hejulido nele regulamenlo, pagarlo o releri-
do linpoalo dentro do metei de fevereiro c
narco doanoo Hnanceiro municipal: oalnliac-
toret incorrerao na pena e dUpoalcoe do arl.
31 do regulamenlo n. 360 de Iftdejuntto de
1844. que le referi a predlla le provincial
Inguem pderi ter, ou utar de car-
ea de carrejar faienda, quer e-
jain puchada mi, ou por anlinae, .em ob.
ler llcrnca da cmara municipal"* por ella pa-
gara quanlla de 8/ determinada no art. ja
da predlla le. .......
Art. 7. Toda e qualquer hcenca deve erpaga
logo que ae faca uo do carro, ou carroca, e o
qne actualmente Ja poaauem, devem pagar o
referido unpotlo no mete de fevereiro e mar-
eo do auno munleipae : o infractores incor-
lo na pena de 12/000.
Art. 8. Flcain ujeilo ao pagamento de lin-
poito airaaadoa, respectiva multa, todos
aquelle que comprarem qualquer ealabelecl
luento, carro, ou carroca sugeilo ao Imposto
niunicinal, que por ventura tlverem dciaado
de pagar os amigos poiauidore.
Alt. 9. Todas as collectai i que os flscaes
procrderrui o conformldade deate regula-
meato, devetlFier lancada por fregueila.
em llvroi competentemente numerado, ru-
bricado e encerrado pelo prealdente da ca-
ntara ; eeicriplo pelo contador da ineama, cu-
Jo trabaltro devera ler concluido ate o lina de
Janeiro de cada anno municipal; dando para
moa cmara o modelo que ruelbor Julgar
para boa eacrlpturacao.
O FOGO ARTIFICIAL.
Art. 10, Fie prohibido o uso de fago do ar
solio dentro da cldade, que nlo for em girn-
dola, e pelo svsiema de Morel, adoptado pela
artigo 13$ 1 da le provincial o 284, proceden-
do o pagamento da 2/ r. porcadajlceuca de-
clarada na diu le i o lufractore pagaro a
inunde 30/n,
Arl. II. Ui fogueteiro lerao obrigadoi a ir,
ou mandar por pessoa habilitada, soltar o fugo
que honverem feilo ou vendido para uso deu-
1ro da cidade e aeus suburbio: os infractores
nenio incuraos na pena do arllgo aulecedeute,
nal diapostfde que a postura commiuam
na relucideucla.
Art. 12. ftao e poder lollar logo algum, e
nao cinjjiateos espacoaoa nu qululaea, uunca
em lucsT.de adjuntus: o Infractores lucorre-
ro na mnlia de l0jj n.
Arl. 18. r'lcaui responaaveis por quaeiquer
infraeces oomprebendldas nos tres artigo an-
tecedente, o ericarrrgadaa de qualquer featl-
vldade ou hncelo, e augriloa A mulla de 20/
n., se por negligencia, orulssao ou coolrencla
forern contravlndo estes tres artlgos.
Paco da cmara municipal do IVecife em ses-
illo de 26 de agosto de i85l. Francisco Anto-
nio deOliveira, presldeute. Jote' Pires Perrei-
ra, -- Jos Cntalo do Rcan barros. Joaqnbn
Canuto de t'igueredo, AJanoel i aciano Soares
Carneiro Honteiro. -- Fioncisco Mmale ieAl-
mtida. -- francisco Lui% Maciel Vianna.
THESOUIURIA DA FAZbNA PROVINCIAL.
Dtmonslraclio do taldo exilenle na calx de
depsitos em 31 de maro de 1852.
1 Saldo en, 28 de fe ver ciro
p. p. 212875,000
Reteita no correte ni. I
--------------212:875/000
Deipeza no correte ni. #
Saldo 2*l2r875/000
Lm le tiras a vencer em
1852 a 1853 I06:948|000
Em lettra a vencer em
1853 a 185 105:927/000
.------------212:875,000
O tliesoureiro,
Thomat Jos da Silva Otismiio Jnior.
O escrivao da receita,
Antonio Cardn d< Qutiroi i'omrca.
Demoiulracdo do saldo existente na caira do
exerciciotle 1851 al852en> 31 de marco de
185.2.
Saldoem28de fevereiro
p. p. 62:183/502
Receiu no correnle m. 55:954/378
-------------- 118.137/880
Despea no corrente m. 4:35/7i4
Saldo "o785/66
Saldo em lettru em 28
de fevereiro p. p. 6K30I/O0O
Receita no corrreote m. /
65T1OI/TOO
Despea no corrente me /
Em cobre
Nulas
Letra avencerem
. abril
a Junho
jiillm
Eunetembro
--------65:30l#000
7m0S6/i66
145/166
68-6411/000
"To0
H:87l|000
4:49500
I'.OOOIOUO .
^--......134:086/166
O lheourelro, -
Thomuloii daSilvausmSolmlor.
O eaTMvSo da receita,
Antonio Cordoto deQuetroi J-'oniietx.
DIARIO UB-PERNAIB1JC0.
RECIPE l." DE ABRIL DE 1852.
E8-qoi o qoe mala coiujU da gizet
que hunlem recebemo pelo Tipor 10-
glez.
Na ilha ra Sardenlu tiveram ltimamen-
te lugar algumi desorden, daaquaesre-
sultou a taurte e o ferimeoto d-a variaa pes-
suas, mea a irattquillidade pubiiet ful lugo
resiabeleelda.
Km liorna descobiio a polica urna cons-
piradlo que de.va rebeniar ao dii 9 de fe
vereiro nniversirio da proclamaollo da re-
publica Marzmi, pelo que varias peasoaa
Della implicadas for am logoprezaa.
A Blgica contiuua estar recelosa da
Fnnca.ptloqoe ogoverno fOanilpu abg-
meour oada rrgiineulu de liulKTdQ^^^H
to oom mals oam liomens dUfc-JJfelOe o
mmhlr-rlo lila pedir 1 camraFWJp1"-
to de 91 milhoei de cruzados pifa" eawoe-
leoar um campamento frtlflcado as pro-
simiiladM do Antuerpia e por Flaadre
em estado de di-feoaa.
A Cran-Bretanha continua tamben) de
seu lado a prevenir-ie contra urna iovailo
da Orte da Franca. O Horning Chronicle
ea-
Ir-
r-
annuucia a prxima foroarjlo de urna
quadra para cruzar no canil da Hinch
de le Porlamouth ale Queeu 6twn, oa li
lauda, mandada pelo vice-almirante Co-
ebrane. Essa armada compor-se-lra dos me-
ntores vasos da mirinh reil britnica, c-
lindo-se entreellesa Wattrloa de 120 pi-
cas; Queen de 116; Neptuno de 120;
5'aiif Geo'^e de 120; lmprenablt da 104 :
Siin Vincent de 100 ; Principe Regen! de
9d : Hodrey de 9J; london de 92; Ganges
de 84; Superfc de 80, etc. ole. A capitana
desta eaqudra sera a Sani-Partl, uau de
dual pontea e de hlice de 80 pesas.
A quesillo das alrmdegas allemaes anda
oSo linha sido resolvida. Na ^apltil f
Austn se eslavam cdebrindo conrerenc
pin este flm, m.s cria-se geralmente q>
seus tnbilho diriam pequeoos reaullad
por nSo hiverem tomado pule nelles
Prussia e virios outros eslsdos.
Constava que o governo prussianopre
tenda timbemcelebrar conferencias par
tratar desta queslSo, e cria-se que quasl lo
dos os governos illem5es mandarlam a el
las seus representantes. ....
Km Frinckfort urna comm!ao- da dieta o
gaulsira e apreaeolra uiema um projec
rciirlctlvo da liberdade de Imprenta, mal o ga
bnele de Berllndeclarou que nao aceitarla pa
ra a Pruaila emelbaoie prnjeclo.
Em Wurteinberg a segunda1 cmara approvou
no da 26 de fevereiro por 54 voto contra 32 o
parecer da ua coinmUaio, declarando que 01
dlrelloi rundameniae proclamado pela aem
bla de Francfort, conliuuam a ter forca lega
naquelle reluo, e s pdem er abolido, na for
ma prcacrlpta na conntul{ao
O duriue reinante de Saae-LoburgoGotha pu
blicou a 25 de fevereiro do corrente anno a ae
Kuinte proclmelo ao aeu povo.
Muita veae tenbo aproveitado a occailao
de me dirigir directamente ao habitante do
ducado quaodo e tralava de atirablr; na al-
inelo para um ponto importante. Boje iuu
obriiiado a dirigir-me a ellei, vino que Ja coo-
voquel o eleilorei. e adopiei a firme reioiu
cao de aubiuetlir nova dieta oa prujeclo d
le, que a dieta patsada teuba rejeitado.
1. (fuero feuoir n'uina mesma constltulcau.
osdous ducado de Gotha e de Coburg ; ma
esta reunio le iiiulur, Indepeodenteiueuie
da cousliiuicao coiumUm, i relicocs eom -
inlnba casa e o resio da Ailemauha, aaslm cu
no adinlnUtraco da Juslica, da guerra, do
crrelo e da alfaodegaa.
A prliuelra deui lluba re|eltado o prnjec-
lo de reunido, porque a novacoutiltuicao oio
confera ao povu 09 dlreitoa poltico comidos
11a actual le luudameutal; mas o dever do o
berano a retpeito da mudanca de circuiuaUn
cias era uo perder de vista esta ponto ueu. a
legras enabeleclia pela dlela gennaoica, vis-
10 rit.e uluguem poda conceber (sem expor-e
a grave collisoe) a raioavel eperauca d'
manter o que o reato da Ailemauha leotia par
a julguel dever apreienUr ao habltanteo
do ducado a verdadeira ntuacio da cousar
i\ao posad'auppor que ineua projectoa cujo ob
jecto lie a proaperldade do paii sejan por mala
lempo deapresado, e que a desconflanca ae
prolongue eru motivos, quando por loda a
parte del a mo conciliario.
S<5 procuro cumprir o mea dever, ulen-
tandocom firineaa o meu plauo, e empregan-
do lodos os maioi coosliluclonaei para jio-lo
em eiecueao.
O principe no podera contar com o amor
e lidelidadede seus subdito, enao loubcr eae
cular com llrineta o que Ihe parece Juslo 1
bem, e mame-lo para seiupre.
No Journal dtt Debat, de 2 de margo,
l-sej) segoirilesobr a llessj-Eleitoral:
A mis lia cueg.iu o aeu apo{eu ni
11 sse Eliitorsl. Esgitado pela occupaCSo
e pelo impusio essa desgranado pai nSo se
restabolecera Uo cedo. Ucaaipouei la mor-
ro defoms, a industria e o couimercio es-
tilo eitinc os, e, a escepefio di cOrle, e
u'aquelles que a ellas silo addidos, lodos
Pissam mal. As ulti i.as coiideuiiisfes
pelos acontecmenU'S de 1850 po/.cram o
cumulo a um de;cuutenlam,)iit'> giral, o
qual lu reprimido em aua eipressJo por
um vigilancia mui activa, pode de-
clarar-so na cnili nivi da iiiiimi la lo mus
absulula. Procurar outros lares he o nico
remedio ao alcance d'aquelles liabilantes
que a indigencia n3o obrig inleiramenle
a lie ir no solo que ellos nentium motivo
l-ciii para amar. Em consequencia disto
numerosas euiigrsc.0es se preparim para
este anuo. Cslcula-s* que o numero dos
emigrados, que em 1851 elevou-se od loda
Alleuiinhl a 100,000 al mas aer> P' in'"
nos de 150,000 e n 1852 pelo coutiogente
que a Hesse fornecer.
a A Hespanlia coulioua tranquilla, todi
va urna cons >irsc3o no antigo sent lo Cari
lisa lin .i.i sido descobC'ta em Valonea. Na
Catilunlia liouve ltimamente um tremor
de Ierra que durou alguna segundus, eque
assustou basltnte a populacio porm que
nenhum estrado causou.
No dia 18 de fevereiro realisou-se a so-
lemne visita e apresenticSo da princeza das
Asturias por parle de sua m.li, a rainbi
Isabel.
Eis-aqui como o Diario do Governo ttete
este acto:
a As duas horas da tirdecomecou anotar-
se algum movimento na pnija de Armera.-
A comilivi principiara a ordenar-se, e o es
lmpido do canhao annunciou quearainba
sabia do seu real pico. Dava cometo ao
sequilo um grande numero de joveus de
imbu os sesos com vistosos tnjos, que ez-
erutav.im engranadas dances, ao sum de
inslrumenlos campestres. Seguiam-se os
timbales e clarn*, de casa real, e depoia os
maceiros, res de arrirs, e logo quairoca-
vallus com ricas coberturas bordadas de ou-
ro e prata, e condundos por estriheiro* do
pago.Apoz estes iam quiote cirruigens
em grande gala, e brilhanlea tren, om que
sobresaiam os escudos e armas das prinvi-
ras casas da graodezi de llespanha.Se-
guiam-se depois seis coches da casa real a
icavallos, cunduzndo os mordomos-mores
de semana, gentis-homens, .e oulros ulli
ciaes-mores;mais seto cuches puchados
por 6 cava I los cada um, levando as damas
de servino, e olciaes-moics do pico.--lam
depois seta bote lores, e um cuche lindo a
6cavallos castanhus cum penachos de cores
branco e azul, con iw.mJo S. A. H. o infan-
te D. Francisco de Paula, pai d'el-rei: acom-
panhava-o urna guarda de cavallaria, in>o
junto ao postigo um estribeiro. Suas Allozas
os duques de Montpeosier seguiam-ae logo
n'uui cuche puchado a 6 civallos c.im pena-
chos brincos e verdes, Aps este Curleju
um 2 coches de respeilo ; e em segaimeato
o de S. M. a rainha II. Iiabel 2.' precedido
de baledoros, e tirado pur oito forenosos ca-
valloa prelus oom arreos de grande valor,
e vistosos penachos brincos e izues. S. M.
levara A sua eaquerda el-rei seu sugusto es-
poso, e uos seus bracos S. A. R. princezi
das Astuiias:* ama desta princeza ia no
rnesino coche, occupauduum dos asientos
do lado dos postigos de vidro. 8. U. leva vi
o riquiasiaao anoto que esueara no dia S
da feveroi'o, ein cori de brilnanles de graodissimo valor.
El-rei trajava o unrfurmedecipiUo-general.
junto ao postigo do real cuene ia o capil9o-
-geoeral de Madrid, acompanhado de seus
ajudantes. Fechara o cortejo urna guarda
humerosBdecavillaria. No 0m da escili-
ria do pino ostavam oa alumnos do conser-
vatorio resl de music, queenloarain che-
gidi de D, N. um liymno allunvo cere-
monia, e quando S. H. appireceu na prac
d'Armerii resoaram os bradoe de viva a rai-
nha / repetidos por grande eapaco pela n-
meros! mullidoque all se anima. Dio
cessindo estas acc!lamc-8ln todo o tnn-
sitodeS. M,-Chegindo o cort-jo Pona
do sol oscorislisdo theatro real, que oc-
cupavam um tibiado em frente do ministe-
rio do reino, cmlirim um hymno, sendo
Isnnailas do alto doediflclu um grinde nu-
mero de pombis.e muitis com poncOej pos-
ticis.-A pgrla da geja da Atocha espen-
vam as reaes pessoas os veteranos do quar-
Ul dos invlidos, e urna companhu de ala-
barderos.-No templo eraespendi S. M. pe-
lo coruo diplomilico, gnodes de Hespinlia,
ministro, altos funccionirios, e capelUos
honorarios, a cuj frente estava o cardeal
arcebiapode Toledo, e o patriaren! das la-
dia.SS MM. collocarara-se do lado do
evangelho;eBloram-ae varias oranOes, e
em seguida S. M. tomindo em seus bnnos a
princezi dis Asturias, a presenlou no altar
de Nossa Senhora. Nessa occasiao
derramara) copiusis ligrimas de commo-
n8o, nflo sOSjss Mageitades, como todos os
circumstaolca. Caotou-se um 7e Deum,
terminando a ceremonii as horas e meia.
SS. Mil. siiram do templo voltindo ao
pioo.No pilacio docongresso so achavam
os deputidus siulindoSS. MM., que rece-
beram com gnndes icclamasflea, tocanlo
en frente do edificio escolbidia penis a mu-
sica dos alabirdeiros. lliv'a no tnnsito
grande numer de ireos irumpbaese ricos
muiiurneulus levantadus para solemnisir
eitedia.Ailiuminnao em Madrid duruw,
tres dias, n8o hivendo noticia, nos moder-
nos tompos, do outra mais brilhaole e ap-
"a Russla nida de eztraorlinario tinlia
tido lugar jo tMoro deS. Vetenburgo an-
iiuncun quo as tropia russis haviam der-
rntido coruplilamenteaa tribu muntinhd-
zes do Cauciso, mas mulla genle n8u da
crdito a esli nollci, porque a este respoi-
to lem elle ja publicado vanas filsida-
j8i Moldiyii e na Vilichii reiuava mulla
agit.nao. pelo que o governo turco unlii
feilo msrchir pira all um grande corpo de
1111 as.
Tivemos noticiss di India,
Umi si-gunda guerra linha rebentado all
entre os ingiezes o o* Birmans.
o tiovo vice-rei deste povo chegou a
Biiig'iuzin no da 4 de Janeiro, elierecusou
receher as depuUrjOea que Ihe enviou o com-
mandante inglez, prohibi a co..imunic-
n8o entra a pran e os navios, .nsuliou a
bmdeira britnica e levanlou ballenas em-
baizo di cidide pira impedir a sanida dos
mviosque 1 estivam anchondos.
U cummoloro. a vista diseo, declirou
bloqueados as boccis do lrwaddy
No dia 9 o vice-rei escreveu o commodo-
reezigmdoque deixisselivre a navegaco
dorioj do contrario, que manda/la as bal-
lenas fizerem figo sobre os uavios.
Com elfeito, co no quer que o comrnndo-
re uflu se prestasse a esta eiigencu do vice-
rei, os vapores Foz e llermes foram ataca-
dos pelas bateras io passarem dianle dol-
as. Vendo-se sggredidus, os dous vapo-
res respondenm ao foguj desiruiram as
foriicanOes e mataram peno de 300 pes-
soas. ,
os EsUdos-Unidos o que mais oceupiva
o espirito publico era o projecto de urna no-
va exp'isicBo universal em New YorK, 1
qoil se cria que exerceria no momento ac-
tual mais benelloa influencia, n8u aO dir-
fundindo um espirito de humanidade e ami
zade entre tolos os povos, senBo tambem
mostrando aoa visitantes euro.ieus a gran-
de differenni quo 111 entre urna reputiiic
bem ordenada e qualquer dos innmeros
systemas dos demagogos e ajltadores socia-
listas do velho mundo. "
Eis-aqui o que se l no Jornal des Debatei
cerca da Um8i> Americana :
O Europa, enlradu em Livrrpool em 29
de fevereiro, trouze os jornaes e as corres-
pondencias de New-York at l7demesmo
As noticias sSo mui pouco importantes
O Congrosso prosigue plausivolm^nte ero
seus trabalbos sem incidente algum nota-
vel- ... a
Occupa-se principalmente com os ne-
gocios interiores, ou particulares,^ adia
todas as questdes ds interessa geral. As-
sim, continuando a discussao de quinze
em quinze diss o senado anda n3o votou
sobre aa resolunOes que Ihe foram apresen-
tadas para associa lo, pelo menos moral-
mente, A cruzada deKossnlh O ex-dicla-
dor da Hungra continua a sua viagem pe-
los Estelos do Oeste; mas os jornaes que
i principio foram mais ardentea a seu favor
reconhecen hoje que o enlliusiasmo dos pri-
meiros dis cahiu int'iramente.
U civalluiro U'ils-i-iiann, ministro aus-
(risco em Washington, o qual, como todos
saliem, rompeu as relaces oluciaeacom os
F.stados-Unidos, e dingiu-se para II.vana
osperando as ordans de sua corle, lentsulu
olijecto de tleinonstranOs indecentes," d'u-
ma assuada,.dizem textualmsnteos jornaes
americanos, em Cbarlesloo e na Carolina
do Sul. Esses jornses nao d3o outros de-
tallies sobre este incidente, senao que a
mor parte Jcs-es amotinidoies eram emi-
grados allemaes.
D'oulro lado restabeleceram-se aa boas
relanOes entre a llespanha e os Estados-Uni-
dos. O vice-consul hespanhol na Nova-Or-
leins inou de novo o seu .pavilbSo, o qual
foi saudado solemnemente.
Um temo da cidade Je San-Jo8o do Ni-
caragua foi coiisuiiii'lu n'iiin incendio.
U governo il-jciJiu-.se a enviar nova ex-
pedinao o -iP "> fan pe lir tatisfanlo dus
inlos Ira 1 amentos que lizer-m suffrer ao
commodore Bi lolle, para reclamar os nau-
frague oas balliei is americanas que podam
acliar-se aioda 110 pait, e emilm para tentar
secunda ve; concluir um tr-ladodecommor-
cio A expedicBo se compura de tres fraga-
tas a vapor, o o'tuaaeana, o Savaitac e o
Prfacefoun, a de" ceno numero de navios
ligoiros O Su'wno navegou pelos ma-
les di China na alguns mezes.
< Temos noticias da California at 91 de
fevereiro, e mo-t am que a expoitanBo du
ouio n3o parou aioda. Nesse Estado nada
ha de novo, senao que o goveruator whig
fui reguliimentasubsiiluido por um gover-
vern.dor demcrata, oque logo depuii de
entregar o poder ao seu successor, o Sr.j
Mac-Uougall,' foi a toda a piessa provocar i
duelo iu Sr. Russtl, um dos redacio es do
Picayune, o qual iiO! muilas vezes atiCido
a sua idministrCao. O ex-governador fe-
rino jornaliala, porm felizmeutu a ferua
no he peiigO'a.
Caitas pailiculires, recomis em New-
York, noticiam que o congiesso mexicano
regeitara o Ir,lado do Tehuantepec.
Umasociada-ie de Ameiicanos tiahaesta-
belecido urna linha de t-.-legripiioi mague-
licos desde a cidaJo do Mxico al Napolu-
can, que Qea distante 150 militas, 1 no meio
do caunuho para Vera-Crux. PretenJia-ae
esiabelocer uatia linha entre a ca
Pacifico.
A repblica IKra tranquilla! mas os Indios
contiuuam alada a comiuetter estragos na*
liouleira*.
A mble'a ipprnvou um parecer da coin-
nlsalo de ounsiluilclo poderea, rerca da In-
dloacao do Sr. Marllni Parilra para que le cha-
maaae um auppleuie em lag do Sr. Flgucira
Adlou e mandou Imprimir no Diarlo nutro
parecer da cmiiinlaiio de negocloa de oainaraa
subre o regulamenlo dado pela cunara muni-
cipal do Reclfe para a cobraoca de cerloa Im-
posto. Entrando em teroeira dicualo os ar-
tigo adilivos ao regiment ftcou adiada* vota-
ra- da prlineira parte do projecto; uto he, o
doua prlmelro arllgoi empatados; e na forma
do regiment adiado. Occupando-ieda aegunda
diacusso do ornamento municipal, volou loda
a parte relativa a despeza, approvardo-a coui
Iguina emenda,
A ordein do dia para amanhia he a continua-
cao da que bavla para hoje. A aeaaao come-
cnu a II hora e niela, findou a irea quar-
los da larde. '
Com mullicados.
THEATRO HE APOLLO.
lia de subir i scena no dii S do corrente o
Captivo de Fet em beneficio do Sr. Cibral,
pintor scenographo do mesmo tbealro.
O drama esculhido he urna dis pagina
mais poeticaa di litteratura portuguezi, e
um dos fl no de gloria de arlisla dramtico do Sr. (lu-
maraes.
Se os papis de JaBo de Maraa, CamfJes,
Sineiro de S Paulo, Idiota etc. etc., oBo hou-
vessem provado de um modo cabal o bello
talento artstico do Sr. GuimsrBos, bistsva
o de D. Fernando no Captivo de Foz para flr-
mar-lhe urna repulidlo iadisputavel.
O mrito do Sr. Senna e o da Sra. Joann
Januaria sBo bom conhecidosdos amadores
da acea : recommeniam-se asi proprios.
OSr. Cabral 11.I0 lia poupado aforeos pa-
ra abrilhintar o espectculo. Alm do bello
drama a do intersenle lercito da compo-
sq3o do Sr. Gianini, conseguio qu o nossu
Ilustre arlist, o Sr. Pedro Nolisco Biptis-
U esmsltisse 1 solemuiJade dramtica cum
as magnificas harmonas do seu inimitavel
Uffcleide.
OSr. Cab-al he digno credor da sympi-
thia publica. Un dos pintores mais disllnc-
tos de Pernsmbuco, he um dos fructos mais
ureciosos que nos legou o Sr. Lopes de
Barros.
Ao principio o joven artisli Prnambuca-
no oceupou-se em tirar retratos; e a lile
lididecomque appanha aa semelhancis, o
seucliro escuro, o brilhsnte colorido das
c mi 'cii -s, se linda o nBo' consiituom um
Morillo, s;lo o presagio do um prospero
porvir.
O Sr. Cabral nBo parou nesso ramo da ar-
le. A noticia que linha da Venu taindo das
agoas, do Julio final de Miguel Angelo e da
Sa/ttn-C'r,i de Diminiqulno, eslimulouo
lilenlo do joven pintor Pernambucano, que
tambem ta feilo ensaios fulizes na pintura
Histrica.
r.mlini lin la quiz elle encelar a parte
scenographi; e nesse rimo di arle as suas
esperannis nBo fonm illu lidas : a magnifi-
ca decoracBo pira a represeutanBo do Jo3o
de Maraa he um documento iocontestavel
do seu grande talento.
Mis qoe premio hBo colhido tantss fsdi-
gas?Urna cruel obscuridade. Com effeilo.
n'uma poca em queso se experimenlam
as emonOos que di o Unir do oiro, a mise-
ria e as mais grossiiras prirsnOes matoriaes
sao o termo de todos os sonlios brilhantos
do talento do genio.
Anda estamos longe da poca em que um
Cirios Quinto pirava (liante de um Ticiano,
panhavi-llie o pincel e onJu-lhe a dirima
no iias (mu ; e em que Francisco 1 assislia
a Leonardo de Vine : no leito de morte.
Entretanto, se o artista brisileiro lindi
nBo lem em seu favor 1 roileza do poder,
deve cootar com a proteegao da realeza da
inlelligencii; e por isso o boneliciido invo
ci a cooponnSo da brilhante jrjventude
acadmica de Olnii.1, sib cujos auspicios
pos o espectculo em seu beneficio.
? ? *
oo descobriram vexanw, a nem porse-
guicBo. ,
Aaslm pois, 8r. Brum cumpra a lal, como
at agora o te* falto, que far gloria 10 go-
verno pela itM1 nomeitlo e aoede sem olren-
sa do sua mPilla asaxpresiOe de
F, F. F, F.
COMMERCIO.
THEATRO DE" APOLLO..
0 sspictaculo do dia i de abril em festejo aos annoi
de 8. SI. arainhi de Portugal.
O rail e Portugal sao dua nicoes iodepen-
dente, porm ligada por aympalhias de raca,
lingoa, historia, religlao e coalutnes.
Cuino symbolo dessa a,imllaga"o do dous po-
vo, ao elle regidos por dous soberanos irrnaos;
e osliraflelro, por mais ardenle que ejam
osseui justos seotlmentos de Independencia,
oio deliarnde ser aenaiveis aos lacns de lialer-
nidade que o ligam o Porlugueiei; nem po-
dri deixar de prestar toda a consideraco a
ese reino de noventa legoa que eiplorou o
ocano, enrlqueceu o ma^ja-rnndi, dcscobrio
a navegacao para a India, cooquistou Ceuta,
dia, Di mu'. Malaca, e colonltuu a trra de S.
Grut no continente americano; seise palz, cu-
jo nome ae nao avulta na poca preaeuie.j
tem o aeu lugar conalgnado na historia, e por
manelra multo liooroaa.
Festejar pois o aoniversarlo natalicio da rai-
nha de Portugal, delta princesa que oasccu
portugueza, porm ub o clima do brasil, e lr-
na do nosso Imperador, deve ser agradavel
aos senllmento brasllelro!, e he urna conside-
raco prestada nacao portuguesa, cujo pa-
rentesco com nosco, e cuja historia gloriosa sao
dio inconteitavei.
Por este motivo approvarnos aummamente
a lembranca que teve o Sr. emprendo do
tbealro de Apollo, de dar um espectculo com
aquelle m uo da 4 do corrente.
A elle nio faltaremos anida por oulra ratao.
llepreaentir-se-ha naquelle dia o bellisaimo
vaudeville o Camote do Roclo, eisa deliciosa e
engranada pintura do cusiumes porlugueae,
e da poca de Joo V, que tanto noa aeduxio
na recita de 24 de marco, e que fui representa-
do o mal perfeitsineote posiivel pelo anidas
do thtatro de Apollo, diatiognindo-ae ai Sraa.
Joan na Januaria e Carolina, 01 Sr. Gultnare
eSena.
l-l.i unos cerlos que o espectculo do da 4 do
correte ter grande coucurrencla. O lirasl-
lilelros na 1 a elle pelo motivos expoitoa, o
Portugucze por naciooalldade, epara recordar
saudades da patria, eoa sh'lallanfi para apre-
ciar o rr( tai eomeiite do wtufetjJi'li*.
t/m braitleiro.
Correspondencia.
Sr. redactor.'-Lendo no cAo( pnrio Jico ',
Igumas exnressOes di igidas 10 Sr, Canto
II um ; o com quanto nBo seja meu propo-
sito acusar ao menino Echo de falso, ou mal
dizente, nem mesmo ticer elogios, ou of-
ferecor defesa aoSr. Brum ceno de que es-
te hbil empregado della nBo nccssiU.e
mesmo por sui molestia, despernara este
proceiimento em mlm ou em outro quil-
quer, com ludo, em honra n verdade aem-
premedispuza dizer duas palavras:
Salvando o Echo de injusto, ou maldizen-
le, nflo posso dispensar de suppo-lo preci-
pitado publicando pensamentos sob infor-
manoes de pessoas de certo alheias inteira-
menle e desconhecedoras do ment, divido
ao Sr. Brum, na qualidade de empregado
publico, e na de eliminador doa candida-
tos que se propozeram ao concurso bavido
na Ihneouraria.
Sa,vivo em conticto com esse emprega-
do, ou nfiu, pouco importa dizer para asiim
nabilitir-me pira a aua defesi ; pois que,
sondo cuita a minha intelligencia, 1II1010
me julgost qualquer aprecianBo da intlli-
, gencia de ouirem ; ma posso assevenr ha-
nital a o ollidadaedesenvolvimenlp,nuSr. Brum ano
exerclcio de seu em prego pelo que teoboou-
vido de pessoas multo bem habilitadla para
devidemonle o apraotarent qaanto porm
PRACA DO RECIFE, I l)E ABRIL, AS
I MOKAS DA TARDE.'
coTanoas ofpiciass.
Cambio sobre Londres : a 27 d., 10 dias
dinheiro.
Discouto de Iotras: de 5 e 6 mezes 1 p.
ao mez. .
ALFANDEGA.
Rendimento do dial.' .... 9:76o,050
Importa cao.
Vapor inglez Severo, vindo dos portosda
Europa, consignado a agencia, minifestou
o segointe :
3 caixas livros ; 10 gabinete do banco de
Pernambuco.
1 dia amostras ; a N. 0. Bieber.
1 dita relogios; a Schadutlin le Com-
panhia.
1 dita objectos de valor; a Avrlal Irmlo.
Sditas ditos de ouro, I dita amostras, I
embruiho ditas; a Kilkmanu oc Companhia
* 1 embruiho peridicos, I caixi amostras ;
a J. Keller & Compsnhia.
1 dita ditas ; a Poney Desnsie & Com-
panhia.
1 embruiho ditas ; a II. Gibson.
1 dito livros ; a II. Chhslophers.
Brigue brasileiro Feliz Un|fio, vindo do
Ido Grande do Sul, consignado a Amorioi
IrmBos, manifes'ou o siguite :
9266 arrobaa carne de charque, 60 ditas
cebo em piles, 51 couros seceos, 6 birris
com 1050 lanillas ; aos consignatarios.
Brigue brasileiro Conceinflo vindo do
Ass, consignado 1 Manuel Alvos Guerra J-
nior, manilestoo o seguidle :
1049 alqueires sal ; ao consignatario.
CONSULADO GEKAL.
Rendimento do dia 1.....9:536,316
DIVERSAS PROVINCIAS.
Rendimento do dial.....112,030
Kxpiirf H'uo.
Canal, brigue ingloz Cero, de 367 tonela-
dis, con luzo o seguidlo : 3640 saceos
com 18200 arrobas de assucar.
RECEBEDOR1A DE RENDAS IVTERNAWE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1..... 439,941
KO MUI EN 10 DO MEZ DE MARCO.
Foros de terrenos de marinha. 235,256
Siza dos bens deraiz 9:815,380
Decima addiclonal das corporacSe
de mao morta. 134,540
Direitos novos e voltios e de
Chancellara 575,903
Dizima da dita 273,844
.Matricula do curso jurdico e car-
tas de hachareis 8 818,400
Multa por infracnOes do regula-
menlo 82.732
Legitimantes 30,100
Sello llxo e proporcional 3.581.797
Premios dos depsitos pblicos 30,977
Emolumentos de certiddes 7,660
Imposto sobre lojis, e casas de
desconlos 9:019,000
Dito sobre casas de movis, rpu-
pas, etc., fabricados em paizes
estrangeiros 520,000
Dito sobre seges 58,400
Uito sobe barcos 86,400
Taxa de eacravos 565,000
Emolumentos da secretaria de-
oslado dos negocios da la-
zonda a, 24,000
Hitos da secretarla da thosoura-
ria 68,000 26.956,689
A saber:
Pertencente ao rondimento do
exercicio de 1851 a 1852 36:189,032
dem, de 1830 a 18l 767,657 26:956,689
RecebeJoria de reas Hiternas gnraes
de Pernambuco, 31 de marno de 1852.
O escrivao,
Uanoel Antonia Simte do Amare!.
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 1.....1:417,983
Movimento do porto.
[iiir.io saludo no dia l.i
Liverpool ~ 36 das, birc ingleza Welliam
Itussell de 298 tonelladas, capilBo James
Shelford, eguipigem 16, em lastro : a
Itussell Mellors & Companhia.
Navio aludo no meimo dia.
Falmnrili brigue escuna inglez (.em, ca-
pilBo llannh, carga assucar.
ED1TAL.
Parante a cmara municipal d'esta ci-
dade estara om praca nos das 2, 3 o 6 do
corrente,a pequea obra a faiee-se noquar-
teir3o do lado do Sul da ribeira da regue-
zi deS. Jos, par commodidade al prina
do mercado da fannha. Os pretendentes
poilem dirigir-se 10 pao da raesm cmara
nos indicados dias. Pao da cmara munici-
pal do Recife iMeabiil d!852. -Francis-
co Antonio d'Oliveira, presidenteManoel
Ferreira Acciolo, secretario interino.
Declarayes.
Olllm. Sr. oITIciil maior servindo de
inspector di thesouraria da fazenda provin-
cial, manda fazer publico que do dia 2 do
corrente mez por diante pagim-se os ordo-
nidos e mais despezas provinciaes do mez
de marco prximo paaaido.
o arsenal de guerra compra azeite de
carrapato e de coco, Velas de carnauba, lio
de algodSo e pavios : quem quiter fornecer
os referidos gneros, comparece 00 dia 2 do
prximo mez de abril, trazando sua respec
tiva propoila.
_ Da ordem dd Illra. Sr. director geral
da instrualo publica fago saber,que S Exc.
o Sr. presidente da provincia, aitendendo
razOes ulteriores, houve por bem marcar o
dia 28 de maio prximo para o concurso i
cadeira de priuieiras letras da Fazenda Gran-
de, (cando de nenhum elTeito o aviso ou
editai de 22 de marno prximo passado.
De ordem do lllm. Sr. direotor geral da
iastruecBo publica fico saber, que actian-
do-so vaga por abandono do professor a ca-
deira de instruenfio elementar do primeiro
grao di Fazanda Grande do municipio de
Tacarilu, S. Exc. o Sf. presidenta da pro-
vincii 1 mandou pora concurso com o pra-
rcado at o dia 14 de junho prximo,
ao _,
emque se eHeeluarlo oiexamea. Directo-
raroTomports'mento' 00 'coc'r1io,,' ov'i! ra f'ral da instrucclo publica, 399i atareo
dizer mesmo a alguns candidato, quecom-l de 18S.-Caodido Eus aquio CeaaFda Mol-
quanto tivessem oonhecido rigor no exame lo, amanuense archivista.
THEATRO
DE
S.IZABEL.
Por justos motivos, deixadehiver oei-
peclaculo annunciado para sahbalo, 3,).,
abril, e em consequencia da prxima iem.
oa santa, licam os mesmos suspenso, aic
que depois da Poacoi, sejam novamenta rio,.
los em ellectivi lade. Entretanto, para n,,e
o publico nSo flque inteirimonte privado
de divertimentos, tem resolv lo o ni ulula.
trador emprerario dar doua bailes mascara.
dos, nos dias domingo, II, e lerna feira, 13
do correte mez de abril, que serocir-
cunistBiiciadimeote annuneiadoi, como he
do costunte.
THEATRO DE APOLLO.
SABBADO 3 DE A lilil. DE iHji.
RECITA EXTRAORDINARIA.
A BENEFICIO DE
EDUARDO CLAUDINO CORRE\ CABRaL
PINTOR SCENOGRAPHO,
Em gratide orchestra, sb a dirr-ccBo du
Sr. PEDRO NOLASCO PABTISTA, exeeulir-
se-ha umi brilhante ouveituri, que precg-
deri A represeulaijao do drama original |ljr.
tuguez denominulo
O CATIVO DE FEZ,
composinSo do Sr. Abranclie, um dos rr.,,.
elevados genios poticos que a lilleritun
1110 lerna ha feito conhecer em nossisJu,-
sendo desempenhadas as principies pnl>
do prsenle drama pelos Sr. CuimirJei e
Senna, e pelaSra. D. Joanna Jaouarii.
O artista Pernambucano, o Sr. PEDRO
NOLASCO BAPTISTA, em ohaeguio ao bene-
Ociadu, ae pre,luu a execular no
BAlX DE HARMONA
Bellissimaa e difUces variandes a sea ca-
pricho.
Terminar o espectculo com o engran-
do terceto cm poituguez, camposicaodoSr.
Gianini; cantado pela Sra. D. Carolina e os
srs. Coala e Telles.
Espea o benellcisdo agndir, com a esco-
Iha uo preseute espectculo, ao illustra lo
publico desta capital, cuja valiosa proiecr;3o
ctinlia receber, visto ser primein ve. qua
ao mesm se dirige: pediodo-lhe que aevdig-
no de coa ijuv.i-lo.
Comecara As 8 huras em ponto.
ir RECITA DA ASSIGNATIIRA.
DOMINGO 4 DE ABSIL HE t85j.
Magmiieo e pomposo expeelaeulo em fes-
tejo ao si.nivursario natalicio de S.M. F. 1
ranilla de Portugal.
Depois de urna nova e escolhid ouvertu-
ra, cintir-se-ha ante as elllgies de S. M. F.
a rainha do Portugal, e de S, M. o Impera-
dor do Brizil os hymoos portuguez e bri-
zileiro.
Seguir-se-ha a representinBo do intre<-
siniissimo e muito appUudido VAUDE-
VILLE.
O CAMO'ES DO ROCO.
O director ompresario festejando por esta
maui'ira.0 anniversario natalicio de S. M.
F., Augusti IrmS do Imperador do Brtzil,
espera para este expeelaeulo achar acoln-
monto e concorrencia de lodo o publico.
Principiar as 8 horas.
Fublicaca5 Iliteraria.
AOS* ACADMICOS.
0cdigo pensl do Irnperiu do Brasil, con)
observinoes sobro al yus de seus artigo
pelo Dr. tlanoel Mendea da Cunha Atevedo.
Esta-sa acabando de imprimir a obra cima
annunciada, faltando nicamente notar tres
ou quilroarligos, os quaes logo que o ni-
tor se restabulena serSo impressou. Rece-
be n-se as ssignatoras na livrari! da es-
quina do Collegio a 5,000 n, cada exemplar
pagos na occasiao da entrega.
ELEMENTOS
DE
Homrrupalhia.
Sahna luz a segunda parte desta obn
composta pelo professor homoeopallia Coa-
set Bimont. Recebem-se assignaluras pin
a obra inteira a 1,000 rs., no consultorio
bomceopathico da ra das Cruzea n. U. He-
pois da publicuBo da terceira parle, o pre-
go ser elevados 8,000 rs. para aqueiles
que nSotiveremastignado. No mesmu coo>
suliono, acha-sea' venda ludo quanto he
necessario para o eatudoea pratlca dalio-
mcBopathia, como aeja : livros mpressos
para historias de doenles, regimens ipro-
prmos para a provincia de Pernaaabuco.e
encarrega-s e de mandar furnecer qualquer
oncommenda de medicamentos homceopi-
tliicos, tanto avulsos como em caixas, em
glbulos como em tinturas.
No prelo : ValhogeneHa dos medcaaien-
tos brasileiros. .
Y.lemenloi de anatoma e phinologia com es-
lampas, paraos curiosos em homosopalliii.
Roga-se aos seohores assignantes o ob-
sequio de mandar receber seus exempli-
res no consulloro homceopalhico da ru
das Cruzes n. 28. ......,.
ThATAftlENTO HOMEO-
PATHICO.
DAS MOLESTIAS VEHEIIIS,
e conselhos aos doentes para se curirem
si mesmo, sem precisaren! de medico
pelo professor homceopalha
Goiiet-Uimon!.
Sabio a luz a acha-se a venda no consul-
torio homceopalhico da ra das Crues n.
18, celo preo de 1,000 rs.
Historia Universal
Resumida para uso das esculis commons
dos EaUdos-Unidos da Amenca do norte
por Pedro Porley,Jraduzida para uso a
escolas do Brasil pelo desembargador Lou-
renco Jos Rbeiro : subscreve-se na ua-
ra da prana da Independeucia ns.ee,
cinco mil lis por cada exemplar eucder-
ll.iilO
Avisos martimos.
Para Lisboa com toda a brevidade.a bar-
ca porlugueza Miria Jos.dequal hecapU
Jos Ferreira Lessa : tem a maior parlo ua
carga prosapia para o resto ou psiigeirM
Tala-s com o seus consigmlirios P-ancio
Soveriino Rabellu & Pilhoi ou com o cipn"
na prsna do cnmmerclo
Para o Havre.
A barca franceza Cont Roger, recebe car-
ga a frete e paiSageiros, para oque lem ex-
cellentes commolos, ou tambem treta-*"*
mesma para qualquer porto : os prelenJe"-
les, pdem dirigir-se a casa dos consum-
anos J. K. Lasserre & Companhia.
Para a Baha.
Segu com a maior brevidade possivel a w-
leira e bem condecida escuna brasileira Ade-
laida : qqem nella quizer carregar dirija-I*
a ra do Trapiche Nova o. 16, segundo in-
dar, ou na ra da Cadeia do Recife n.
-- Para o Aracaly pretende seguir vig"
nesles 1S dias o biate Capibarlbe.mestre An-
tonio Jos Vianna por ji ter a maior p"
da cirga ; para o reato ou paisageiros.lrii*-
se na ra do Vigario o. 5.
MUTILADO


-.
w
_ par o Cmr the oom muiU bravida-
if or lar pirte di erg prompt a sumaca
hrasileir Flor do Angalim forrada e prega-
d, de cobre, metlre Bernardo de Souia :
.,uiii ni mem quiter cirregar ou ir de
nVrem pode entender-aa con o meinio
mostr ou con o cuiialgnilarlo l.ul Jol de
Sl,uuio, na ruidaCruz n. S3.
.. FreU-M pera o Rio Grande do florte e
it.ii i bircassa Carolina Braiileira, ou re-
"be-e crt frete I tratar na ra da
Hidredoueosloj n. 84.
para o (cara.
Segu no lln da presente semana com
, carga que tiver o hiato L'geiro quem no
meamo quizer carregar ou hir da paasageo
drija-ses ruido Vigsrio n. 5.
__ Para o Rio de Janeiro, sahe
com a'maior brevidade posiivel ,
por ter parte de seu carregamento
prompto, o veleiro Tingue nacio-
nal Rio Ave : para o resto da car-
fia
e escravos a frete, trata-ae com
os consignatarios NovaesckCom-
ponhia, na ra do Trapiche n. 34,
ou com o capitSo Elias Jos Alves,
na praca do Commercio.
- Freta-ae para'o Rio Grande do Norte,
Tonros ou Ass a bem conbecida e veleira
barcama Aurora Feliz, de lote de 0 caixai,
aqualtambem recebe volumes a frete para
qualquer do mencionado porto: a tratar
com o roesire Fernanda a bordo da nsma
no Forte do lato, ou na ra do Rangel
n. 5. ,
MaranhSo e Pura.
Segu em poucoa Jlai o brlgueeicuna Ar-
cellria, para carga e paasagelroa, trata-ac com o
cnnaignitarloJoa Baptiala da Foaaeca Jnior:
na ra do Vigario n. 23, ou coui o capitao na
pr.ca. ------_
Leila
i.
Quem tirer um cabriolet, em bom aso i Toma-se cont da menino Impedido ou
pira vender, com os compebentaJa-irreios, desernpsdldo para si Orlar de leite na ra
para usa oavallo : dirjala a esta typo-idoCldeireiso n..
graphia. -.-. I O aballo seigoido.deixi de vender be-
NapolefloGabriel Bes, embarca para o'bidas eaplrituosaa de producto braaller
Itio de Janeiro os aeus esorsvos seguint.es: na sus taberna, alta na ms da Senislla Ve-
Nebelia creoul, Euzebio craoulo, Luiz cre-
oulo, Claudina creoula, Joaepha creouli,
Candila creoula, Constance creoula, Cezlna
creoula, Julio creoulo, Joaqun par i.
-- Desappareceram do angenbo Tabocas,
na provincia da Parahyba.a 26 demarco p p.
oaescavoa Jlo, Hay inundo,u Mari, pretos,
e Antonio Cabra : quem oa aprehender e
entregar nesta cidade na ra daa Cruie o.
II, ou na da Pa-ahyha em casa de loi da
Silva Coeltio, ser generosamente recom-
pensado.
-- Bernardo Domingues Silv f Araujo,
embarca par o Itio de Janeiro o seu escravo
3


pardo, menojatle nome Cosme.
nwlruccSo publica. ,
Oeslsbelecimenlo de lustrucco'.elemen-
tr do tlerro d Uoi-ViaU n. 5 dirigido por
Jos Xavier Famlioo RsYnos continua regu-
larmente emseua exercicios. e tendo sido
augmentado com asoieirs de francez o
lingos nacional dirigidas pelo Sr. Jobo Ber-
nardino de Souzi Peixedevidamente euclo
rilado
O corretor Oliveira far leilBo, por or-
dem de John W. Pred, capitao do patacho
americano Honriett, por conta o risoo de
quem pert-ncer, e em presonca dos consig-
n tarius llenry Forster &Companhia dos
mantimenios vallas velhas, e sohrecelenlos
do dito patacho. Sexta faira, 3 do corrente,
as 10 horas da manila, no Tiapicbe do An-
Avisos diversos.
i
Francisco Custodio de Sainpaio, em-
barca para o Rio de Janeiro, o aeu escravo ,
de nome JoSo, nc8o Angola, de 36 annos
de dada.
Ama deleite.
Precisa-se deuma am deleite, que 8'ja
lidia etenha muito bom leite, para criar
um menino, nascido ha r-ouco : na Capun-
ga em urna daa casa da senhora Viuva Lia-
ser, em que mora Antonio Claudino.
Urna pesaos, que lem bastante pratic
de escripluracSo commercial ofr-recese
para f.zer qualquer escriptU'a3o, promet-
iendo toda a limpezi e aceio psis oque
p le ser procurado : na ra do Queimaio,
loj-i ii.i3. que se dirs quem he.
Precisa-se alugar um moleque, para o
servico de urna casa de familia e vender na
ra : quem Uver, dinja-se a ra do Hospicio
n. 17.
O Sr. Jos Francisco Ribeiro desouza,
lem urna cari do Cear: na livraria di pra-
r;i da Independencia n. 6 e8.
Joaquim da Costa Moreira, embarca pa-
r o Rio de. Janeiro, o seu escravo Francis-
co, de nacSo Angola, de 36 a 40 annos.
Iha i. 01, desde 81 de mrco em dlinte
Bernardo Rodrigues Gramoio e Costa.,
Osbaixo aaalgnado, daia da vender
agoardante de prodcelo brasileira na aua
tibern, sita no Kecco Largo do Rroife n. 6.
Jlo Concalves da Silva Beiriz.
,#
9 Baile Masque.
9 No Apollo, sabbado de Aleluia, ha- #
4 veri esse agradavel divertimento P-
j# ra o qual vendem-se ricos vestuarios aj
fj de perfeitoiroatumes, todos de linos m
'? vrludos, pelo baratissimo proco de >
{ 40,000 r<. i na loja pernambucana da
I ra do Crespo n.II.
O baixo issignado delta de vender
agoardente de"producc8o brasileira : n sua
venda sits na ra da Senzalla Nova n 89.
Joflo Jote Ferosnde deCsrvslho.
Precisa-se d? urna mulher
preta que eja capaz, e que tenr-a
i por s. Ex. oSr. P"iiJn*d'liprn"! de idade de 4o a 5o annos para fa-
vincia, continua lamben a receber alum- r
nos psrs est s disciplina e pr lntrucc8o zer companhia e tratar de urna oe
elementar, no ensino oasquaes er8o em- |nnora fora d8ta pra?a ; n3o se du-
pr!-gN.9dU datveVi.? docor,ente an- vidadar um bom salario sendo pea
no, desappareceu a escava Joaquina, de bo- 80a qUe agrade : na ra do Uoaario
oila llgura.a qual cotomava vender fruas; V Bnrlar,
aabe-se que ella se sena occultl em cerls ca- iarga H.3D, I ananr.
sa.e contra o dono dests protests-se procader O Jaruim das IJamas.
criiniuslmesle : quem aapprehendar leve-a gahl luz o 3o numero deale peridico,
sua soiihora na estrada do Monleiro no si- conled0 como 09 a0us primeiros, malenaa
lio de D Calharina Francisca do Espirito- de instruccSo e de recreio elle he aoom-
Santo. ou no poleo do Carmo n. 16, que sera pln|,adodeuma eslampa grande loeje cheia
graliflcado. de bellos moldes de labyrinthoa impressos
6 abano assignado faz scientesosr. em |tI Ter(]e sobre papel amarello.
Emeterio Mar, el da Silva,procurador da csa 0 ,_, nurDer he scompanhado de urna es-
n. *8, da ra de S. Jo, em que mora o Sr ltmpa gr,nda com lindos riscos de borda-
Jolloda Cruz de Mttos,de quem o abaixoas- j05 i,prM,M em papel cor de roza, e o 2
signado he fiador, que no pr.zo de fres das je uina ealampa pequea com moldes de
venha recebar os mezea atrasados em que ea- |,byrinthos e de mais um figurino que re-
t debitado oSr Mallos, ppr que 1180 per-- prseta a ultimas modas de Patis tsntoem
tende continuar a ser mais'fiador 'do mes- Vesti roo o nem o Sr. Miciel poder exigir mais; 0 t 0 numero, quesahira para a semana,
cousa alguma a pretexto! Jila llanca. | gtri lcumpanhado de urna eslampa com ris-
Anlonio de,Sooza Mariuho. coa de bordsdos, o b' deuma modinha com
AVISUAO PUBLICO. lacompanhamenlo de piauno, o 6 de um
Na botica da ra do Cotlegio n. 18, conti- bello ligurino, recebido ltimamente e que
nuom-se a vender as verdadeiras e 'bem lja se ,.fls apromptando.
conceituadas pilulas para bobas, cravos se-1 Todos estes numero, que-formtm a I se-
cos, e dores venere, por mi antigs que r du Jardim d ma euatam penas
aejtm; cujo bons clIVitus confesamtodos ( j^qo r. para as pessoas que sssignarem es-
te peridico.
U Jardim ds Damss he inteiramente es-
trauho politice e oceupa-se I8q tmente
da inalruc<;aoe reciaio das aenhorss.
F.
que dellas lem feilo uso. Com.oic3o do
pharmaceulico SebasliSo Jos de Oliveira
Macedo; e para conhecimento do mesmo
publico e principalmenle dealgumas pes-
soss que nSo eslejim so alcance, o conhe-
cimento das verdadeiras pilulas, se faz pu-
blico por este aviso.
Aluga-se uci moleque de bons costu-
raos e lie!, proprio pira qualquer servico
tanlo de casa como de ra : quem o preten-
der dirija-se a roa do Apollo n. 16, no pri-
meiro andar, junto ao theatro.
Aluga-se o terceiro andar da casa da
ra do.Queimado n. 9, para pouca familia .-
a tratar na loja.
Aluga-se um moleque, de 30 annos,
muito lioi, ptimo cozinneiro ; na ra do
Rangel n. H.
-- Oderece-se para qualquer casa de com-
mercio, umlnoco biasileiro, fallando In-
glez, francez e liespanhol, liugoas estada-
das em seos prnprios paizes: quem del lo pre-
cisar, annuncie porette Diario.
Lisbqn I.'
Acaliani de chegar de Lisboi, um comple-
to sorlunenlo de luvas pretas de toical, pa-
I. uo unan nii.u'.i m^ww -. ---- .w ------------------------------ \, 5 ,
.- Offerecese u,>1ama deleite : nruara senlior e menina, ditas pretas uo seds
deHsnoel COco, defame dos dous sobra-
dinnos.
0 abaizo sssignsdo, com tsberna no
sierro da Boa Vista n. 88, deitou de vender
gordeolo do prnduccSo brasileirs, desde
o uliimo do mez psssado, romo em tempo
prevenid a repanieflo competente. Jos
Mura Goncalves Vieir Guimriles.
Quem precisar de ornamentos de igre-
ja : ple dirigir-se a ru do Vigario n. 15,
que chara com quem tratar.
Bernardo Doiniugues Silva Araujo, em-
barca par o Itio deJantiro a sua eicrsva
parda, Balbina.
__ Aquelles senhores, que as-
signaram o Jardim das Damas e
ainda nao receberam o terceiro nu-
mero, queiram ter a bondade de
mandar recebe-lo hoje, na ra lar-
ga do Rozario n. 35, primeiro an-
dar enviando ao mc-mo tempo
urna declaracao do numero da ca-
sa eda ra, em que moram, c do
mais que julgarem necessario.
Antonio Rodrigues Oopeleiro, subdito
porluguez, retirase para lora do imperio.
rremelacSo de porcos.
Hoja pelssshorts da tarde no largo do
Carmo, i porta do Sr. juiz de paz do segn
do dislriclo, se arrematara os porcos que
om curre i.in fora n aprehendidos pelo res-
pectivo lisral da fregui-zia.
(Uleree.-.-o um rapaz'de 18 a 20 annos
de idade para raixeiro de loja, de que tem
bstanle pratica, e da fiador a sua condue-
la ; he brasileiro, e trata-se na ra da Cruz
do Kecife n. H, primeiro andar.
Chaves perdidas.
A pessoa que achou tres chaves prez a em
uma argola dearjo, snto ums de bahu' e
duas pequeas; querendo entrega-las, por-
que a seivcm a seu dono, pode dingir-se s
ra do Crespo, loja n. 2, que ser grttifi-
cado.
--Eu halxoasigodo fai;o ver o rea.ioi-
lvel publico que desde o di 31 demarco
p. p. deixei de sercaixeiro do Sr. Jos An-
tonio da Costa e S. Aprnveito a occasiSo
para bumem,
por 18o diminuto preco I
As boas luvas de torcal;
Na ra larga do Rozario,
Loja do Carde!.
Antonio Juvencio Pires, embarc par
o Rio de Janeiro, a sua escrava preta/de no-
me /ama.
Precisase deumeaizeiro porluguez,
para venda, tendo alguma pratica ehahil
para o negocio : nos ilustro Csntos da Boa
Visla n 1, venia por haixo do sobrado.
Precisa-se de um bom rrfln ra do Pires nW8 Na mesm casa vendse
um deposito da assucar bem afreguezado.
o Sr. JoSo Luiz Vianna, que leve loja
de patos n Bos Vista, queira ir a ra da
Cruz iio Itecife n. 24, ultimar o negocio que
nflo ignora, de 16 de setembro de 1850.
-Quem tiver um sitio para arrendar, com
casa pars familia a pasto para 12 vaccas:
dinja-se a rus do Collegio n. 15, primeiro
andar.
--D.Getrudes Msria Claudina, lendo cons-
tiluido por aeus bastantes procursdorea nes-
ta cidade, aos seuhores Dr. Jos Bernardo
Galv3o Alcanforado, e Rodolfo Jo3o Barata
de Almeida, para trelarem de seua negocios
judiases, e especialmente para aeopporem
ao inventario a que esta procedendo sua o-
ra D.Joaon Mana do Sacramento Albuquer-
que, porfallecimento de seu marido e lilho
da annunciaifte, Francisco de Sales de Al-
buquerque, e para tratarem da accao de
nullidade da escriplura de doacaofeila pela
nnunciant, s dita sua ora; declara quo
fica por so de nenbum effeilo qualquer
procurado que tenlia dalo a qualquer ou-
1ra pessoa. .
- Pela primeira vara do civol desta cida-
de, se ba de arrematar, nodia 2 do corren-
te mez, na aala daa> audiencias, por venda,
um ailio no lugar do Arraial, murado na
frente, cercado dos Isdo, com varios arvo-
ledos de fruto, casa de vivenda de ledra e
cal, com copiar, eslribaria, cozmha Tora e
senzalla,avallado emdoua conlos daris,
por execucBo de Manoel Rodrigues de Al-
buquerque. .
ollereca-se um rapaz braaileiro, css-
do, com pouc fmili, habilitado com axa-
me de liugoa nacional e principio de lingo
latina, para enainar primeira letras fora
URTARAM em a nolta de tabbsdo pa-
ra domingo 27 i 38 ) p. p. e do quin-
tal do Portocaneio na ra da UniSo, uma ba-
da de aiame quazi nova de mediana gran-
deza, e com uma pequea aolda no fundo;
I roga-se ta peeaoa aquem for ella offerecide,
tenham a bondade de aprehenue-l e mn-
d-l levar caa sobredits, por cujo favor
se Ihe Dcsr bem agradeoido e dar-se-ha
meamo alguma gratificacSu se a quizar o a-
prehensor aceitar.
Jo8o Ribeiro Braga, declara que por
haveroulro da-igual nome, de hoja em di
anle ae assignsra por JoBo Jos Ribeiro (ul-
ularles.
lina das Trncheiras.
Tiram-so paasaporles para dentro e fr
do imperio,assim como tiram-se follias cor-
ridas e tainbem ttulos de residencie, tu lo
mais barato do que 'em outra qualquei
parte.
- Pede-se ao Sr A. Conrjalves Ferreira,
sirva-se ter a bondade de mandar pagar
2,280 rs de bolachasns padaria da ra larga
do liozano n. 48, que comproo emdezom-
bro de 1847.
AOS liENTUS.
J. A. 8. Jaoa denliat, tem a honra de
aviaar ao reipellivel publico, que se aeb
r.-zi lindo na ra Nova n. 19 primeiro an-
dar, onde eslarl aempre prompto a qual-
quer mamado, desde As 9 horas ds msnhaa
at as 4 da tsrde ; o annuncianle encherU
de um todos os denles, que por isso lem
um completo aorlimento de denles arlid-
cea, incorrutiveis e de po.rcejana.mui de-
licados e do ultimo goslo | todos os mais
accessorios-tendentes a aua proficuo, e-
veramlo a to aa paaaoas que sequizerem
utilizar do seu presumo que no exige pa-
ga alguma, nSo fleando o dente bem pos-
tos quo nflo si- possa deferenrjir dos proprios
nsturaes, e podendo-se maaligar com os
mesmos lods a qualquer comida sem semir
a menor dor nem ter receiodo us quebrar,
tamben'chumba oa denles naturios Tura-
dos ds caris com ouro, prsl e metal brin-
co, prevenindo ssim a continuarlo da ca-
ria, dores e mosmo evitando por iaso a for-
ma de passsr a caria dos denles turados para
oaoutrus nfius ; lamben tirs pedrea ou ca-
rias dos denles em geral, que tanto os dam-
n.'lica e coopera para omaoalitoda bocea,
n8o sendo lirado : o annuncianlea 10 an-
nos que exerce a sua profiscao nesla cida-
de, e os mullos exemplos que tem dalo
nesse longo tjuipo, sera quanln basta para
ae garantir.
-- Na ra do Llvramento, sobrado n. 10,
se dii quem da dmneiro a premio.
Na ro do Hospicio n. 52, preciss-se de
uma ama que engomme com perfelc3o: pa-
ga-se bem.
-- Na ra das Agoas-Verdes, sobrado de
-- Arrenda-ge um engenho dislsn'e desta um indar n. 14, dao-se bolos de vendsgem
prar;a 9 legois, com muito boas terraade a g0 rg. a pataca; bem como armam-so ban-
plantafOes, o cercados, moenle e corrente,' dejas com muito gosto, por preco mais em
vende-sena mesms occasiao emquesefizerj Cnt, o que em outra qualquer parle,
o arrendamenlo, algn escravos, safn .. Furtou-seum lonel de ouro de dous
crisda, boiad muito boa, carroa, e todoa os vidros, ls>rad, com mola e Cadea do segu-
msis utencilios inherentes e neessanos ps- rar"ho braco, eila em Paris; quem da mea-
ra a coulinuavao do meamo eslsheleeimen-l ma er noticia, conseguindo-ae que a mos-
to, e nao ha duvida de se fazer todo e qual-1 m, ft realiluida a seu dono, recebar qua-
quer negocio : a tratar no aterro da Boa- renU ,| r,-is de grttificacSo, o cons'guin-
Vista n 43, primeiro andar. | do-a descobrir quem foi o ladrBo, dez mil
Prec*m-selujrum mulher forra ou ti mai: na loja do Sr. Luiz Antonio de
captiva pra cosiuheirs em urna csss estran- Siqueirs no Recife se dirs quem he o dono
geira : procure na ce n. 43 nt ru'la Cruz | dj herida loneta.
dasiOhoraada maniifla al 3 da larde.ou Hotel Kecife, ra do Trapi-
ii passagerfl da Magdalena no itio do br^ _
Guerraaias 9hoiaada manbaa, e depois ene n. j.
das 4 horas d urde. Quinta feira da presente sema-
- Precsa-sedeuma. ama desemped.da __v ^ e6labelecmenl0)
Tinturarla frnceraj
Bos-Vista n. 17, tlngem-se to-
r fazenda, sed, 1*, ilgodoe
amobr comoem pq. < com
o;Kim como se limpam casa-
cas e oulr qualquor roupa do pajliiO que ti-
ver rxidoai, pondo-se eomo noves e por pre-
i;os mullo c. mmoilos.
ffff*fff^ffttf1fff
J Botica homopathica. J
28 RA DAS CRUZfJB 28,
J Dirigida por um pharmactulico 2
0. appravado. ^
aV Esteaatabelecmento posiue todos
* os J>lifmantos t agora experi-
nienraWk, tanto na Europa como no
Brasil,preparados pelas mschinss
ds invenc8o do Dr. Mure.
PRECOS.
das carltiras homopalkieai
Emcsrleiras de 12. tubos grandes 12/ -
a 24 20/ -m
24 a pequeos 15/ -ti
->
*
>
> Tubos escolhidos (esds om)
4

i/
1
Tinturs de medicamento em
frseos de l|2oncs (esda um) 2f 2
II mala, alen dest-s, outra multas 2
caixaacom glbulo e tintura por ^
preco variaveis, conforme o tama- ^
nho ea qualidade das caixas, e a -ag
quantdsde dos remedios e aasuas -41
dynsmUacOes, etc.
AVIA SE gratuitamente pira os po-
bres, todas tareceitas-quar para a
man lar qualquer profesaor.
OITerece-e um homem brasijeiro, o
qual tem muito boa conducta! para caixeiro
de ra, e o meamo d Dador a u conducta.
Na ra do Livramemo n. 10, aohrado,
se dirs quem vende 1 a.dereco, 2 voltas, I
corrente para relogio,! relogio patenle.pul-
ceiras, snelOes, transelins, cordOas, med-
Ih 'S, 1 Dg, 1 palit-iro de puta, 1 par de
casliQaes, e 24 colheres.
AttencSo.
Na nov fabrica de chapeos de sol no
aterro da Boa-Viata n. 22.
Nete novo estabelecimento recebeu-se
um novo e. lindo sorlunenlo de chapeos de
sol do uliimo goalo lano de seda como du
pan n ni lio para homem e senhora, por menos
prego do que em oulr qualquer parle';
grande sormento de psnninho e seda em
pega de toda as corea para cobrir armacOes
servidas, concerta-se qualquer chapeo e por
menos quo em outra parte.
se convendonar i ao crlptorio da viuva
Giudloo l FHfiO ns rus da Cruz n. (6 das 9
as 4 nors da'Urde todos os ias de traba-
Iho.
Na ra do Crespn. lOcdrnprsrn-a 2
seUns uisdoa oom s-us partances i quem ti-
ver annunciaou tpsreca am dils ciaa.
- Compra-s 9. ou I grmmtics por 8e-
vene com algum uso ou meamo nova; na
trivess da Concordn n. 8.
. Vendas.
ama desempedida
para caaa'de'ua familia fra d cidtde : na,
quemquizer appareca na ras da Guia n. 64. senrJ0 0S traballlOS d COZnha l-
.- Antonio V.leotim do Santos avlsaao optimo cozinheiro :
respeltavel publico que nBo se responitabill- rgido por um u|i
sa por qualquer divida cunlrahida em m i |V,m ,,-ce to Ihs as comodidades |im
nome. Tambem adverle ao respeit.vel pu-, ne||e qujler assistir ; recebe
blico qrft nada tem coro a Sociedade dos car- jueni nene r >,
ros fnebres, 6 que tem aiugado niensl- assignaturas mensaes, nao SO para
para tgradecer ao mearo Sr. S e a sua fa-s ,iesla cidide, ou mesmo para qualquer en-
genho : quem do seu premuno se qul"r
utilksar, diriji-ae a ra do Rangel u. 46 ,
primeiro andar.
.- No dia 3 de abril se deve arrematar em
hasta publica do Dr. juiz da segunda vara
municipal, a parle de-um sobrado de um
andar sita na ra da Ctdeia, leva la a praca
por execucBo d Frederico Robilliard.
De novo se evadi o crooulinho livri\
Benedicto, com os signses seguimos: idade
de II par 12 nnoa, cor fula, rosto chelo e
bailante marcado de betigia, foi vellido
comcimia branca, tendo ae evadido tion
lem tarde de uma das russ di freguezia de
Santo Antonio desta cidade : quem o pegr
ou o tiver criado, leve-o a casa do abano
assignado na Estancia n. 17, ou a aecretaria
da polica, que ssr reoom(iensado ; (icando
certa a pessoa iue tentar rejuzl-lo a eacra-
vidSo, que serA denunciada persone auto-
ridad competente.
Antonio Jo Je Freltts.
No dis 3 de abril sa deve arrematar am
hasta publica detta juizo da eegunda vara os
novis, prataeouro, esciavo e mai bena
peohorados por execucBo de Joi do San-
tos Souz Una contra Jos Mari Goncalves
Ramos
Jos Bernrdo CslvOo Alcanforsdo.em-
barca para o Rio de Janeiro a aua escrava
Rila crawa.
.- Corfipra-se um coco de prala lina com
algum uso: na ra da Cadeia Veloa p. 15.
rmlia a delicadeza com que me trataran du-
rante o lempo que estivo em sua osa,
Jos Antonio dos Santos Andrsde.
Jos Antonio dos Santos Andrada, ci-
dalSo porluguez, vai Europa.
A'visla uo annuncio do diario n. 65 de
-'0 do paasndo respeilo do engenho Una na
Iregii-zi de Sanio Aniao, en/ que a propri-
clai ia pretende vendar, per mu U r ou arren-
dar, e para qualquer pesaia n3o se chimar
aoengsno, osbaixo assignado declara que
ueste engenho tem uma hypolheca, e parle
ja vencida.Joau Cavelcanti deSouza Le8o.
Joaquim Hamos de Azevedo
l'ovoas, relira-se para o Rio de
Janeiro.
Como se ignore a morada do Sr. Jos
Miria Schefle, roga-ae-lh que apparec n
iui do Itangel n 3, primeiro andar, a ne-
gocio de seu inteiesss.
I'rocitaao de encontr.
' A mesa regedor da irmeodade de Santia-
go Maior,erecli na igrsja du Pillar, tem de
lazer a pructisBo de encontr na noita do
da 3 de abril pelaa 7 horas, sea lo o encon-
t'tnoleigo da ConceicBo da ponte; sahir
u igreja do Pilar, e argir* as rusa seguln-
t's-.-iua do Guaiarapea, Guia,-Senzalla,
brero do CapRn, ra da Cadeia e Cruz em
fguimento t recolher-se: peJe se aos mo-
ridores as ditas ruis que alimpem as test-
d>idssuisports*.
mente os seus carros para conJ'occ.1o dos
cadveres para o cemiterio publico, com os
metmos arrematantes
Quem quizer negociar tres ricos ro-
quetes crespos de cambraia de linho, diri-
ja-se ao pleo do (armo, sobrado de um an-
dar, por cun d.i botica, das 6 as 8 da ma-
oha, ou das 5 ds larde em diante.
Aluga-se uma casa sendo
as seguiutes ras, Hospicio, Se-
bo, Mondego, Trempe, Alegra,
S. Goncalo, Aurora, Nova e Col-
legio: quem tiver e quizer alugar,
dirija-se a ra do ragSo n. 3a ,
ou annuncie por este Diaiio.
__Quem pretender um cavtllo de estriba-
rla sol'rivel em andares, muito forte e man-
tedo,proprio para carro.o acharaos cavala-
rice do Sr. Pedro : na ra da Senzalla, por
|u.'i;n com modo.
--Manuel deSouza GuimarSes, vai a Por-
tugal, e deixa por seus procuradores os se-
nhorea, em primelio lugar, Jos Das da
Silva GuimarSes; en segundo, Joa d> Silva
Campus; em terceiro Jos Antonio da Cos-
ta e Si, li 'mi lo o 1. seu procurador oncar-
regado de lodos os seua negocios, e por isso
o po lerao procurar, na ra do Livramento.
-- Furlaram uosdias d anin pissada
lo quintal da casa da esquina da ra da
Uni3o uma baca de rame com o dimetro
'de Irea palmos poico mais ou menos: a
qii-in IVir cill'err-ci l.i, OU dalla der noliei,
se gratificara, querendo restitui-la.na mes-
nia casa.
-- Narciso Jos Francisco Paranhcs val a
provincia da Baha ; a tratar de seus nego-
cios.
Quem tiver e quier alagar
um sitio, pertodi praca, annuncie
por este Diario, ou dirija-se a ra
do Aragn n. 3a.
O Sr. Jos Paulo do Reg Brrelo quei-
ra ter a bondade de ir ao terceiro andar da
casa n, 30, da ru larga do Hozara, cum-
prir o que tralou fazer em 2 de Janeiro pro-
xiri.o paasado, e al agora nBo tem ap-
parecido.
Desappsreceu do sitio do chora Meni-
no, no dia 28 do corrente, um Erna prin-
cipiando a empear de novo : a pessoa que
levar no dito filio, ser gratificad com
5,000 rs.
Jos Luiz Alves, retira-se pira Por-
tugal.
Precisa-se de uma ama para casa uo
pouca familia, sabendocozinhar: annuncie.
A. O. Nicolle, roiira-se para Franca >
em companlua de sua mullicr e de sua
sogra
Preciaa-se de ums ama, para casa do
familia :Jna ra do Hospicio n. 17.
Antonio Pinto, subdito porluguez, re-
lira-se para fra do Imperio-
Joao Antonio de Abreu Trindade, reti-
ra-se para Poriuusl, a tratar de sua aaude
Um moco branco, solteiro e aero fami-
lia, precisa de uma ama de meia id >e, que
cozinhe solrivelmente, engomme beu, eu-
saboo e compre na Na, e-que arjacapaz de
eiicarregar-se do todo o seivigo interno m
uma casa; que/-se mulber sopiada a activa,
ese fr bastante feia tarto atelhor: a que
esliver neslaa cncumalanela, pede dirigir-
se s rus estrella do Hozarlo, sobrado n. 15,
e alii se Ihe diri quem precisa,
-Guilherma Augusto Rodrigues Selle ,
vai a Europa.
mesa redonda, como para mandar
levar comida as casas dos as-
siguantes, e d comida avulsa a
qualquer hora.
Feitor.
Preeis-se de um portugoez, que entend
de plaiilacSo de sitio : quem estiver nestas
circuinstanciis, ent-nda-se com o porteiro
da Alfindega, das 8 horas da manhBa as 4
da tarde, a mesma AlTandega.
precisa-se de uma pesso que tnnh as
habilRacdes preciss para ensinsr msica e
piano a uma menina em um engenho le-
goas distante desta cidade; otTarece-se a
melhores vantgens, a ceita-se com prefe-
rencia algum Sr. sacerdote : quem aceitar
este partido, annuncie para ser procurado,
ou dirija-Be a ra da Aurora, casa do Dr.
juiz municipal da primeira vara.
Alug-ie um armaiem, oueaa terrea naa
ruaa aeguintea: Iravena d Madre de Deua, A-
morlu, Muda, Lapp, ou CoaU a fallar no lr-
gu da aaaeinbla u, 9.
$#
Coihultoro hoineo- J
t pal li ico. i
Ruado Collegion. 25, pri- #
meiro andar. I
U Dr. 1'. A. Lobo Mosco- t
so, d consultas gralis aos
pobres, todos os dias das 8 *
?-asa horas da manhaa. Fra-
* tica qualquer opera5ao de c-
j rurgia, ou Vpartos. l\ecc- #
be escravos doentes para tra- 3
tredesuasenfermidades, ou ;>
' fazer qualquer operacao, por I
preco commodo. 4
Albert Hidoux, lithograplio ra
Nova n. 69, primeiro andar.
Tem a honra de participar ao respeitavel
publico que acabuu agora de abrir urna tan
Ignacio Luiz de limo Taborda, nBo
quizera mai chamar a altenc8o de
seus .leve lores pelo jornal, mas o es-
quecimento dos mesmoao fazem no-
vamenle lancar m8o deste un-io de
que nSo quizera usar, e portante ru-
ga a todoa os devndores do Uado
Antonio da Cunha Soarea Coi manes,
is> Jos Joaquim Oe FreitaiGuimarae,
i, e Viuva I- relias Guimai3e, veollim
e> solver seus uebilos at o um de ahrll B
a> proimo,lnolimdocujo praso passa- <
ilil publicar seus nomes por etten-
Lotena do Rio de Janeiro.
Aos ao:000,000 de rs.
Na loja de miudezas da prac da
Independencia n. 4, vendem-se bi-
Ihetesinteiros, meios, quartos, oi-
tavos e vigsimos, da 16 lotera
a beneficio da conslruccao e re-
paros dasmatrizes do Rio de Ja-
neiro, que havia de correr no dia
17 do corrente, e o Tpor inglez
sabio no dia 16. Na mesma Toja
tambem tem a venda, bilhetes in-
te i ros, meios, quartos, oitavos e
vigsimos, a beneficio da ait. lote-
ra do theatro de S. Pedro de Al-
cantara, que ficou pars correr de
a8 a 3o de ninreo.
Vende-seumreloglo bonete, patente
inglez multo bom regulador, uma eorrenli-
nh com pasaador, um tranoellim, dnua pa-
rea de cs i 5 es de prata: na ra do Rangal
o. 36, primeiro andar.
-- Vendo-so um elegante carrlnho ame-
ricano para un cavallo, ehegado ht pouoo
doa Estados-Unidos ; pde-so ver na cochei-
r da roa do Aragfto : a tratar em caaa de
Deaue Youle di Cuuipanhla, na rus da Ca-
deia do Heoife
Vendem-se tainnasds alago a 100 ri.
cada uma, e sendo porefles dar-se-ha mala
em conta : na ra da Praia, armazem n. 18.
Vende-se um ptimo cavallo. para car-
ro : na ra do Hospicio, venda do Lelo de
Ouro. 0
As mais superiores vela de car-
nauba, que tem apparecido no
mercado.
Veudem-ae velas do carnauba, vindaa ul-
timamenie do Cear, de superior quslida-
de, em cusas de 33 libras, s 9,000 a 10,000
rs a oirxa : na ra lo Crespo, loja da es-
quina, que volts para a Cadeia.
SapalSes de lustre.
Vendem-se aapatoe de lustre frnozn ,
pelo baratissimo prego de 5,400 rs. o par;
dito do Aracaty a 2,500 rs. ; ditos brancos.
para homem e menino a 890 r*. : no aterro
do Boa Vista, ioja n. 58, junto ao selairo.
a,400 rs. a pele de lustre.
Vende-se ptimo cours da lustra a 2,400
rs. apxlle: 00 aterro da Boa Vists, loja o.
58, junto ao aeleiro.
I ouro de lustre a a,56o rs.
No aterro da Bos Vista 0. 73, vende-e su-
perior couro de lustre, que por sua quali-
dade 110 por commodo preco.e'nBo deixa de
convidar a compra-lo em quinto be lempo.
Breviarios.
Vendem-se brrfvieios Rnmsoos! na pre-
ga da Independencia, livra'ia n. 6 e 8.
Vende ae um negro padeirf): na ra do
Amonm n. 33.
Vendem-se ricos espelhos ,
com molduras dodradas de 4 a 6
palmos de altura j vinho cham-
pagne de excellenfe qualjdjiaV,, a
40^)00 rs. o cesto: na ruada6ui,
casa de Avr"' '. m3os.
O" ti barateiro.
N ra Nova ,. II, loja que foi do finido
Jos Pinto da Fonseca e Silva, perteneente
hoje a Micotu Gidault, vndein-ae ptimas
luvas de torcal proles a 640 is. o par, ditas
de seda curtas com horda lo a matiza 800
rs., Ollas cumplidas a 1,120 e 1,280 rs., di-
tasyue algo IBo compri las e curtas, com de-
il/s, a 200, 300, 400 e 500 rs., ditas de fio da
coca a 300 a 400 rs., meiae de soda pretas
m senhora a 1,600 e 2.060 rs. o par, ditas
rtas para homem a 1,u0 e 1,600 rs., cor-
s de seda prela por baratissimo preco obl-
es do aeda prela e de cores, veos de fil de
linho, pretos com bordado de sel, mili-
ta de sed de cores e prela de 5,000 rs. 14/,
lilas de seds IsviaJa, bicos de blonda e da
se la, brancos e pretos, papel piulido para
sal<, alem dout-as muilas fazend s propriae
de lojasfrsncezsa.ques sbi se podero ven-
der por pieco tilo commodo.
Vende-se I casa terrea com sotSo, e ou-
tros mullos cmodos, o grande quintal cora
arvoredos : na Sol la lo n. 42, logo adianto
lo ohafariz, indo para o lado do manguinho;
a chave se acha na venda do Sr. Frsncis-
co, na esquins.
Na ra daa cruzei u. 22, segundo indar
vende-se umi linda parda de 23 annos,com
nabilidides e com uma filha molatinba de
5 anuos, inuita linda ; uma preta muito mo-
<.,de bonita ligura e com habilidades ; ums
lita de 30 annos que cosinhs.lsvs etem boa
induca, e um molecote de servico de ra
e de campo.
Vende-se sacoas com milho muito no-
vo a 1,923 rs cada uma : na ra da Cideia
Velli.i o. 19.
Sobrado ein Goianna.
Vende-se, muito em conta .
111 bonito sobrado sito na ra
do Alelo, o>j 58 avallado em
aiooosooo, em o qual tem parte
rsula Alaria das Virgens e sua
irmaa Joaquina Alves de Paiva na
imp.ortancia de io7,473 rs. quem
pretender dirijs se a caza de Kal-
km mu limaos,ra da Cruzan. 10.
Arados da fabrica dos Srs. Ranso-
ine e Alar
( Proprios para plantareaimpar eanna de
lilTerentesmodellose feitos na. mais acre li-
tada fabrica na Inglaterra ; sendo muito so-
por ores a qualquer que tem vindo a esta
mere ido,o proprio para plantaren qualquer
terreno e de qillquer largura, por ter um
ananjo proprio para abrir e fechar a aivaoa.
O bien, aiveca e aola desles arados pssiam.
* ir un processo que da-lhea consiitencii
do ac temperado oa manaira que sao de
molla duraclo, alm de que lem bleos de
sobie-excalleote: na ra do Trapiciao a, 14.
CLRrV EM VELAS.
Vende-se cera em vela dos
e. melhores febricas de Lisboa e do
ios de 15a 30 unos de idade para enge- Rio de Janeiro, sortl lientos niui-
PortmVmu^aVqoeTejVmoc';, J&rd^.Kt'oT05" AngoU:no|to variados e a pre9os commodo. :
robusta e sadia, ainda que nao te- -- Compra-se um mulatinho ou molequeslna ru do Vigario n. 19, segundo
aha habilidades: a tratar na ra q" "^M'?.0, ZT^o! na^i!!"^.' criPto de Alachado &
do Trapiche n. 36, segundo andar, chaqus, daodo-se por elle o preco por que \ rinlieiro.
t
jj occsi3o 1180 poder nenhumdosdi-
S. to deveres presentar motivo 'de
L. queixa por alegc8o de ignorancia. -t
BANCO UE PEriNAAlRUciU.
A directora do banco de Fer-
nambuco annuncia aos senhores
accionistas, que suhscreveram ac-
c5es, que tem deliberado princi-
piar a receber a primeira presta-
580, conforme determina os arti-
go 3 e 5 dos estatutos no dia i5
de abril prximo vindouro, efina-
lisar o recebimento no dia 3o do
mesmo mez. Os senhores subscrip-
tores de acc5es, que os tem cedi-
do a outras pessoas, Ibes p um titulo de transferencia, que a
pessoa dever apresentar na occi-
sioem que vier fazer entrega do
ilinliciio e o mesmo titulo deve
vir recouheeido por um labellio.
I'.in tempo se annunciar a cas
onde se deven dirigir. O secre
tarjo da direccSo, Manoel Ignacio
de Oliveira.
ata paulo *iii-'in>ii\. (tcnliHtii
francez, offerece seu |iii-tj-
[l-|lllCTl-"vvv =_ r.----_-
noao .puHco para lulos oh
ml-inis de ana pronsaao :
pileeer procurado a qual- v
quer lior i" su casa, na f
0 ra larga doKoaarlo, 11. .fu, ^
aegundo andar. sj
Cali^ratia
se-
Na Ra do Arago, n. i2,
gundo andar, copia-se com perfei-
980 qualquer papel em muito boa
eltra e por preco commodo.
Compras.
Compram-Sd escravos de ambos 01 se-
xos de Idade do 6 a 25 anuos, paga-e bem :
n na das Larangeiras n. 14.
.- Com ira-se uma Casa Ierre quo I -nlia
bons commodo par familia no balrro da
Boa-Vista ; qum liver para vender annun-
cie por esta fulha para se ira lar.
Compra-se um i'arroca deconduzr,
comcavao.que sej nova e bem couslrui-
dadelulio^raphia, aolide aechr dehora'da: no aterro dos Afogados n. 31, ou au-
em dianlu raiii.ln para sitisf./.er a tudas ; 11 uncial
aa encummendaa pertencanleaa aeu ollieio, coaip'a-se o diccionario de pronuncia
s, ja como letras, facturas, carias circulares, 'inglej, de Wslker, js usado : quem tivere
bnhetes de casamento, baile, e visitas, eti- jquizer vonder anouucie para ser pro-
quelas de todas as modas, quadros, msica: cul-aoo.
e armorias etc. etc. Encarrega-se tamben 1 compra-se uma carteira pars umstjies-
das ImpreS'Oes deouro. prata o cor. 6I>, escraver e que estoja em bom uso, um
__o bacnarel formado Jos Joaquim de Sf de Jacaranda, uma marqueza de palhl-
Miranda Hurta, residente na corte do Rio de nhs, um armario para ae guardar livros o
Jaoeiro, offernce aus habitantes dista pro- outro para louca : quem tiver annuacie ou
vincia de Pernambuco o seu preslimo para procure na ra do Apollo n. 16, no primeiro
l alar do qualquer negocio, quer tendente anJr, junto ao inealro.
ao loro, quer a alguma das secretarias de Compra-se um dereco feito na tarr,
esiaio, querioutio qualquer negocio, me- lr.nlo volta pulceira e alQoeile, de bom
dianle urna gralilicac.au : aa pessoas desta gusto, ludo s- ni feliu, paga-so bem o ouro:
provincia de Pernambuco que do seu prest- Dt IUi tt Laraugeiras n. 14, primeiro
nio sa quizerem uliliaar poderBo dizerem- andar.
Iha em caria faenada o que querem, pro-; _. Compra-se toda a poreno de lats que
metiendo o nnuncianle empregar tolo o lenhao sido de amula : na ra estrella do
zelo, aclividade e presteza no cumpriiuento Hoiario trsvoMS para o (Jueimado o. 39,-A-
de suas obrigaces. Q annunciante reside jepozi 10.
00 largo da Ajuda n. 5.
. Nao se duvida pagar muito bem

1
' I

1 MUTILADO i


5*==
Farinha fontana,
10 Jnior, na ra do Amorl-o n. 35.
MaeiuU auiiorlores. .
ni fuDdicSo deC. Starr & Conipanhli,
em S.-Amar, acbam-seTenda moendas
de canna, todas de ferro, de um modeloe
oon8trucaomuilo superior
'_ So armazem di rui di Modan.15,
vcnde-se I deLIboa em pedn, mais ne-
VI que hi no mercado, chegada do corrente
mez, no brigue Liy i essim orno mercurio
lloco em c'eixinhas de libra cidi um, ludo
por meos prejo do que em oulr qualquer
parte.
Cobertores de algodao.
Superiores cobertorede algodao de di-
irentei core, lecidos dous fios, muito
grtnde, lem todiipplicigio em urna cande
familia, por serTlr para meza de engom-
mado e forrar camas e meimo pan escrs-
tos, pelo diminuto preso de 1,440 rs. : na
ra o Crespo n. 6.
l'otassa americana.
No antigo deposito da cadeii vellia, n.
18 existe urna pequea porsSo de putissi
americini, chogidi recentemente que por
superior rivilisa cbm idiKussu: vnde-
se por preco razoavel.
ilape' Paulo Cordeiro-
recentemente chegado do Rio de Janeiro :
Tende-se na ra da Cdela do Recite loja n.
50, deSunhi &Amorim.
Vendem-se relogios de ou-
roeprata, patente ingle: na ra
da Senialla Nova n. $a.
Deposito de cal virgem
Cnnba & Aaiorim, na ra da Cadeia do
Recite, n. 50, Tende-se barris com supe
rior cal em pedra, chegada pelo ultimo
navio de Lisboa, por meno preso do que
em outra qualqner parle.
- No escriptorio de Manocl Joaquim Ra-
mos e Silva, na roa da Cadeia do Recife,
vende-se por preso commodo cal virgem de
Lisboa cbegada no ultimo navio, bezerro de
lustro, mercurio, linha de Roriz.reiroz, fe-
chiduris do Poito, pannos e casemlias
de ISa.
Principios geraes de economa pu-
blica e industrial.
Vonde-seeste compendio, spprovido pira
asaulasdeprimeiras letras, a 480rs.: na
pra$a da Independencia, livraria n.6e8.
___ Na porta da Alfandega e no
armazem do baraleiro Joaquim da
Silva Lopes, vende-se farinha fon-
tona SSSF e de Philadelph.a, l-
timamente chegada.
Vendom'se amarras de ferro: na ra
da Senzalla Nova n. 4i.
AGENCIA
da fundico Low-Moor.
RA DA SENZALLA NOVA M. 42.
Neste estabeleeimento conti-
na a haver um completo sorti-
tnento de moendas o meias moen-
das para engeono, machinas de
vapor, e taixas de ferro batido e
coado, ds todos os tamanhos, pa-
ra dito.
Antigo- deposito de cal
virgem.
Na ra do trapiche, n. I7, ha
muito superior cal nova em pedra,
llegada ltimamente de Lisboa:
tambern se vende potassa da ltus-
sia, novae de superior qualidade.
Cas* dVcommisso de escravos.
Vendem-se esaw-avos e recfibftm-
se de commissao, fa-*o para a pro-
vincia como para fra\iella, para
o que se olfcrece multas*-garantas
a seus donos .- na ra da Cacimba
ti, prime i ro andar.

lie tSo barato,
Que iaz animar
Quem vir a pechincha
N$o deixar de comprar.
Na rua.do Crespo loja da quina que vira
para a caoeie, Tende-se panno fino preto, a
3,000, 3,500, 4,000 4,500, 5,000 e 5,500 rs.
Facas e garlos.
Na ra do Cabug. a. 6 loja nova da miu-
dezas vendem-se facas, o garios de cabo de
bslenso a 1,600 rs a duzia, ditas de cabo
oittvado a 3,000 rs. a duzle, assim como um
sortimento de collieres da loupa e cha.
Ricas fitas para snteiros. -
na ra do Cabug n. 6 loja nova da miu-
o covado; dito francez rr.uilo superior, a dezas, vendem-se licas fitas de sarja de seda
6 000 1.; dito azul, a 2,600, 8,500, 4,000 e'para inteiros'de menino, assimcomo um
5*000 rs. i dito verde, a 2,800, 3,000 e 6,000 grande sortimento de ditas a setinadas pa-
r.; dito cor de rap, a 2.800 rs. ; casemi- ra chapeos de Sra. por presos muito com-
ra preta, a4,8006,000, 7,500 8,500o 10 000 molos.'
ra. corle; sarja preta de sede muito su-j Mtencao.
perior, a 2,500 rs. o covado; marin preto ( fu| do c,DUg4V 6 vendem-se babados
muilo bom,.e 2,800e 3,200 rs. ojalado cor- d|) por(o de irfura de <,a|mo ,8U rs p lU.
tes do cessa chita muilo bapaajMta i,20 to, de iguri de 2 palmos'a 210 rs vara,
rs. ; e ostras multas fizendUJ^por preso bo,oesdH madreperola a 560 rs ditos muilo
commodo. finos a 720 rs., ciixas decolxetes francczes
Cemento novo a 7,000 rs.a barrica. 70 rg- Caiia.
Noirmazem de Antonio Annes, no caos
da Alfandega.
ARADOS AMERICANOS.
Vendem-se arados BJPe- (
ricanos, chegados dos Esta- &
dos Unidos, pelo barato pre- (9
co de 40,000 rs. cadaum: na 9
ra do Trapiche n. 8.
Na ra do Capug vendem-se charulelras
a 320 rs., ditas mais pequeas a 240 rs. cada
urna.
Luvaa de o da Escocia.
Na ra doCabiip n. 6 loja nova de miu-
dezas, vendem-se luvas de fio da Escocia a
320 rs. o par, sem mofo algum.
Na ra do Capugl n. 6, vende-se marro-
quina a 1,500 rs. apelle.
Pentes de atizare de coco.
Na ra dn Capug n. 6 loja nova de miu-
dezas, vendem-se pentes de bfalo pan ali-
zar a 320 rs., cldi um, ditos para cocaber-
tos a 280 rs. cada um.
Kicas toucas de laa.
Na ra do Cabug n. 6 loja nova de miu-
Vemde-ae or nreco- commodo deris Tendem-se ricas toucas de la cnega-
Venae-se por ineyu < das ullimamenlede Lisboa para Sra. e me-
o bem conheciuo panno de algo- |ni 3,000 rs, cada urna.
dSo desta fabrica; em pessa, a O barateiro est em campo,
vontade do comprador: no escrip- Na ra do Cabug n. 6 loja nova de miu-
,u, K ,, ,. r dezas vendem-se bicos de largura de palmo
tono de Novaea or. 1.ompanma, na e mejo s 720 r g v,r#(djl0 de p,|,0 6,0
ra do Trapiche n. 34 rs., editopoucomais eslreito 560rs., 18-
. '..., ,1- f-u_:.a j_ sim como um sortimento de bicus eslreitos
Axeite decarrapato da iabnca de p0rprec05muitocommodos.
Araujo ck Filho, no Penedo. Cartas.de jognr.
Acaba dechegar maisdeste ja conhecido Vende-se na ra doCapug n.6, loja de
azeite, ornis proprio e econmico, pan mjudezas cartas para vollarele a 560 rs. oba-
uso de candieiros de sala, tanto pela sus du- ra]no,
ra8o, como limpeza, econtinuar a haver i eulhas francezas.
sernpre um depozito para suprimentoregu- .. Ab
Deposito de panno d^ algodao da
febrica Todos os Santos da Ba-
nhia.
n.
Vende-se um terreno na rui di Atyrs
com 50 palmos de Trente e 280 de extens
tundu caes de lijlo a boira mar, licando e
tro as casas dos lllms. Sis. CuslavSo Jos
Reg e Francisco Antonio de Uliveira :
pretendentesdirijim-se ra das Torres
8, primeiro andar.
4,000
Veude-se rape de Lisba, chegado ulti
mmente, vindo de encommenda, cousa
superior, e respoossbiliss-se pela qualidade:
na ra da Cadeia do Recife, loja de JoSo
da Cunta Magalhflcs, n 51.
Agencia de Edwin Maw.
ta ra de Apollo n. 6, armazein de Me. Cal-
moata. Companbla, acha-ae conalanteineote
boca aortimeutoa de uia de ferro coado e
batido, laulo rasa como fundas, moendas In-
clraatodasde ferro para aninaea, agoa, etc
dltaa para armar em madeira de lodos os ta-
maaboB e modelloa o mala modcriio, machina
horlsouial para vapor, com for^a de 4 caval-
loa, coucos, pasaadeiras de ferro eitanhado
Sara caaa de pulgar, por inenoa pre^o que os
e cobre, eacoveoa para navios, ferro ioglez
tanto em barras como em ircoafolbas,etudo
por barato preco.
Deposito de cal e potassa.
No armazem da ra da Cadeia
do Recife n. 13, ha muito supe-
rior cal de Lisboa, em pedra, as-
sim como potassa chegan ultima-
mente, a precos muilo rasoaveis
Superior cha. racional
em csixinhasdeg librss^aWa melhor qua-
lidade; vende-se "por preso commodo, ns
rui do Corpo-Sinlo n. 2, primeiro andar.
Arados de ferro.
Na fundisSo da Aurora, em S. Amaro,
Teodem-se arados de ferro de diversos' mo-
delos, f
Para a quaresma.
Casemira preta infestada 1 5,000 rs., o cor-
le de calsa.
Na ra do Crespo lojs da esquina que vol-
ts pira 1 cadeia veodem-se casemira preta
entestada a 5,000 rs. o corle de calsa, sarja
prela hesparrhola a 2,600 rs. o covado ; co-
mo oulrasfazendis que por sua boa quali-
dade se lornaO recomendaveis.
Yinho de Champagne,
e superior qualidade : veode-se no irms-
em Kslknianu IrmSos Rui di Cruz, n. <4
Uepoelto da fabrica de Todos <
Santos n:t iSitiiia.
Vende-se,emesaa deN. O. Uieber&C.,
na ra a Cruz n. 4, algodSo transado da-
quelli fabrica, muito proprio para accos de
ssucar e roupi de escrivos, por iresocom-
modu.
Veode-se msis bmto do que em ou-
tn qualquer parte, ricos manteletes pretos
ede cOrea : ni ra di Cideii do Recife, lo-
ja n. 18.
Vendem-se velas deespermscete' em
csixis,de superior qualidade : em casi de
J.Keller& Companliia: na ra da Cruz nu-
mero 55.
Cortes de tapetes a 100 rs. o par ,
no-aterro da Boa Vista n. 14 ,
defronte da bon'eca,
ha chegado cortea de tipetes. para sapatos,
cotn um loque da avarla, 100 rs. o par, e
limpns, 1 320 rs.; couro de lustre o melhor
que ba, 2,500 rs. s pelie; sapatOes de lus-
tre, psrl onnvm, os melhores que tem vin-
do ds Bail, 3,000 rs.j ditol do Arieaty,
a 2.500 rs., e braucos, a 800 rs., de orelhs, a
1,000 rs.; sssim como, um novo e.completo
sorliment decalssdos francezes de todsa
as quslidades, tanto para homem, como
para senhors, menina e menino, ludo por
preso muito commodo, a flm de se apurar
dinheiro. >
Vende-so, por preso muito commodo,
um psr de dragonas em muito bom estsdo,
pan oUlcial subalterno ds gusrds oscional;
ssiin como, urna beoda doajs"a, rica, para
grandes paradas, e outra de ierviso ordina-
rio,'e um del deespadi: na ra larga do Ho-
zarlo, loja de miudezas n. 26.
Vende-se um excelente cavado, mui-
to manteuJo e grande, proprio para carro :
a tratar na cochoira da travessa da roa Bel-
la n. 2.
Loja nova
Veode-se nesls loja, por presos baratissi-
lolerias do Rio de Jsoeiro e'de'sta provincis. O10 ma'8 moderno sortimento de fajEendas
Lotera do Rio de Janeiro.
Aos 20:000,000, 10:000,000, 4:000,000
2:000.000 e i .000,000 de rs.
Na loja da Viuva Vieira ct tillos, na ra
da Cadeis do Recife n. 24, ainda acham-se
s vends um resto de bilhetes e csulelas da
16. lotera a beneficio paros das mstrizes da provincia do Rio de
Janeiro, cuja liata vem no primeiro vapor,
na mesma tambern receberam pelo vapor
inglezTsy, entrado em 24 do cor rento, os a-
fonunados bilneles e cautelss da 23. lotera
a beneficio do theatro de S. Pedro de Al-
cantara, os quaes acham-se tambern a ven-1
dae tiocam-se por mneles j premiados dssj
lorias do Rio de Jsoeiro o desta provincia. """ ....."-o -
-- Vende-se um escravo pardo escuro """ a ssber : corles de vestidos de seda
proprio para o mallo, por ser robusto e seos- branca, mnteteles pretos, e caponnos pa-
tumado ao serviso de campo, vindo ultima- meninas; romeiras de linho com eofeit s
mente do Para : a tratar na ra da Cruz nu-'de ,eda>l0' Pre'e.rico ortos de enamalo-
mero n. 45. I^e Para ve.ii ido,baoi como gros de nsples de
Vln;..ln J. ... jfuita-cores dos gosts mais modernos para
MoinllOS de vento (veslido, o cortea de 18a de camello com 14
com bombas de ropuxo para regrar hortsa oovados pelo bsratopreeode 6,000 rs. o cor-
o baixas decsplm na fundisdode Bovrmaux te, luvas de seda ge cores, de torfal, pelica
4 U. Cdlhem: ni ra do Brum ns. 6, 8 e 10. muilss oulras fazeudas tudo por barato
Grande labrica de chapeos de sol, preso na nova loja da ra dRangeln. 8.
Ha I Falmi ma dn Cnllircio Vende-se urna padaria em S. Amaro por
e J. ralque la do LOHgeio precoc0mm0dOigquall)eBch, bstanleafre-
n. f\. \ guezada de l'So,bolacha e bolacinha de leite,
Neste novo estsbelecimento recebeu-se e seda a receili 1 quem esta comprar: a tra-
um novo e lindo sortimento de chapeos de lar com SebtsliSo Jos de uliveira travessa
Suidos ltimos gostos, tanto de seda como do Vigario n. 1, ten Ja do Cordeiro.
depaninho para homens e senhoras, de ar- Rarstissimo.
masSodebsIeiae de asso que se vendem! Vende-se ricas jolas de ouro e diamante,
por menos preso que em outra qualquer par- brilhanles, tudo de ultimo gosto de Pars,
te; grande sortimento dechanialole, sedas quem quizer comprar dirija-se ao Hotel
e paninhosem pesa de todas as cores equa- Francisco ; na ra do Trapiche 11- 9 assim
lidsdes para as pessoas que quizerem man- como quem acbar um caxorro d'agua femea
dar cobrirarmasOes servidas. Completo sor- inda pequea com um signal preto no olho
tmenlo de baleias para vestidos espartilhos e alrouxer no mesmo Hotel ser bem|recom-
para senhoras, fazem-se umbellas de igreja e pensido.
concerla-seqnalquer qualidade de chapeos Vendem-se 5 escravos, sendo 1 mulata
de sol: lodos os.objectos acuna mencionados de idade 22 auno*, engomma, cozee faz do-
se ver.dem em porrao u a retalho, por preso ce; 1 preta de idade 20 annos, cosinha e en-
Vendem-aeoa ruado'cab'e n. 6 loja de[ Jue agradara aoa freguezes vista da quali- gomma ,-'3 escravos hotos da todo oserTSo
SALSA PARRILUA
DE
-----rtfsis experiencias relias com
parrilbaem todas ai enfermi"
nadas pela impureza do Mns.
As nomoros
uso da sais
dades, origi
e o bom xito
Sr. Hr. Sigaud, presidente d
o na eoffa p'eoli"'
da Tilla de Iguarassu'com proporsOes para
safrejar-se, embsrque junto aoengenho; ala-
gados, o oulras proporsOes: quem o prelen- miudezas, caivetes com 6 folhss cabo dei uae-
derenlenda-secomo proprietariono mesmo chifio de Teado muito flunos a 2,000 rs.,i
iiitus de2 folhasa 720 rs., lambem muilo
finnos.
itiquissimas franjas, e trancas pa-
ra mantelete.
engenbo.
Novos cobertores de tapete a
1,44 "
Na ra do Crespo loja da esquina que
volta para a cadeia, Tendem-se cobertores ,,Na ra do Cabugl n. 6 loj nova de miu-
detspete, grandes e bonitos, pelo diminuto dezas, vendem-se franjas e transas prctas de
preso de 1,440 rs. ;em qualidade sSo os me- seda as mais ricas que lem apparecido, por
Ibores que tem viudo no mercado, por Isso, presos muito comniodos.
recommenda-se aos Srs. de engenbo que He barato que admira,
quizerem comprir da pichincha... Seise.de- Venden,.80ricas franj,8 de bolota pro-
morem, porquejihipoucospel estraslo p,rBCOrlna(ios de cama e janoll.s s
que lem lido. 4000 rs apesa, ditas msis enferioros a 3,000
latXaS narU engCnllOS rs., dlss estreilas propnas psra toalhas a
JSIa fundico de ferro de Bovv- ZX^X"" ^ "" '*
man 6c Me. Callum na ra do inliasde carretel de aoo jardas
Brum, passando ochafariz, conti- a 900 rs,, a duiia.
Farinha de mandioca.
-- Vende-se saccas com superior farinha
de mandioca a presos rasoaveis: a tratar
com J. J. Tasso Jnior ra do Amorim
n. 35.
Grande sortimento de fazendas
baratas.
Panno lino preto a 3,000 rs ; ssrja preta'no aterro da Boa-Vista,
hespsnhola, de superior qualidade a 2,500 r
rs. o covado; setim preto macao, muitosu- n" 7J* .._
perior a 4,000 rs. o covado; alparca, muito I Vendo-ae os mais aprovados charutos
fina a 610, 800 e 1,006 rs. o covado; cassas da Babia denominados, primores, regalos,
de flores brancas, propriss para cortinados medianos e cassadores, anaosa-se a ptima
de cama, com 8 1|2 varas a 3,500'rs. a pesa; qualidade, pelos preSos os mais commodos
cassas chitas a 2,000 rs. ocorte; lensos de possiveis; na ra da Cruz n. 26, primeiro
cambraia de linho, para homem a 480, 560 e pandar.
640 rs.; riscado a-sentado em metim, P'O-L "" vende-:
sendo umdelles cosinheiro: ns ra Direila
n. 3.
Attenco, ptima pechincha.
Vendem-se botina de bezerro
Irancez, obra muito boa, e muito
propria para o invern, pelo bara-
tissimo preco de 4,000 rs. o par :
venda
perial de medicina, pelo lllustrado Sr nr
Antonio Jos Peixoto em sus dioica p
sua afamada casadesaude na Gamboa m
lo lllm. Sr. Dr. Saturnino de Oliveiri 'i
dico do exarcito o por varios oulros ned?"
eos, permiltemhojedeproclamaraltanj.au
as virtudes oBlcazes di atm
SALSA PARRILHA
DE
jaMjumjttSBraraaj^,.
Nota.-- Cada garrafa contera duas libr,,
de liquido, e a salsa parrilria de BristoU,
garantida, puramente vegetal sem mercu
rio, iodo, potassium.
Vende-soa 5/000 rs. o vidro na botica d
Sr. Jos Mara Gonsalves Ramos roa dni
Quarleis oegada ao quartel de polica
?V ??????V?VtffVf f fu
2 Deposito de tecidos da fabri- *
a> ca de Todos os Santos, 2
na Bahia.
Veode.se em cus de Domingos Al-
ves Mslheus, ni ra da Cruz do Re-
cifen.52, primeiro andar, algodao
jr transado daquella fabrica, muitoprn. 4
* prio para liceos e roupa de escra- *
;> vos, assim como lio proprio psra r. J
pe. des de pescar e pavios pira vellu 2
s> por preso muito commodo.
Vende-se vinho de champa-
nhe legitimo e de superior quali-
dade : em caaa de J, cller S
CompamVi na ra da Cruz n
55.
PIANOS.
Vendem-se em casa de Kalk-
mann Irmios, na ra da Cruz n.
10, ricos pianos de Jacaranda, com
excellentes vozes chegados ha
pouco tempo.
Vende-se, em casa de Ralk-
mann limaos, um lindo sortimen-
to de obras de ouro, chegadas, ha
poucos dias, como sejam : ade-
remos, pulceiras, alfinetes, voltas,
brincos, anneis, correntes para re-
lujo, brinquinhos para criancas de
coral, chaves para relejo e me-
dalhSes.
Vende-se ns rna do Apollo n. 18, mer-
curio chegado de Lisboa de superior quali-
dade, por preso commodo.
se urna molala moga de bonita
prios para ropa de meninos a 200 rs. o cova-
do, e outras muitas fazendas em conla: na
na a haver um completo sorti- Vendem-se na ra do Cabug n. 6 loja no-! loja da ra do Crespo n. 6.
monln de taixas de ferro fundido e va-de miudezas, lionas emcarreleis de 200
ment de taixas ae ierro unuiuv e jorJ,ga900rs Bduzjllf di,as de 100 j.rjas
batido, de 3 a 8 palmos de bocea 320 rs. teado todasssgrosauras desde n.
as quaes acharn-se a venda portean. 15.
nreco commodo e com prompti- h que pechincha.
!>.<.<. u '" I 1 / Na ra do Cabug loja nova de mu dezas
do, embarcam-se, ou carregam- u, 6, vendem-se luvas de torsal a eio rs. o
se em carros, sem despezas ao com- V, ditas ditas soo rs., ditos ditos muito
, 7 soriperiores com bolotas 11280 rs.
pr n M ^vas de Pe,ica-
JaratlSSimO. | vendem-ae ns rus do Capug* n. 6 loja no-
Vonde-se um terreno na ra aa Aurora ja va de miudell8 |UV1S Je pe||iCa mU|t0 novas
aterrado, tendo fundo ate a ra do nospi- p,ri Sra. a 800 rs. o par dilas muito (loa.
ci, e frente 55 palmos: tambern se vende com paiu,, e bolotas a 1,600 rs. o par, ditas
so a ra da Aurora: a tratan 10 p,ra homem a 1,000 rs..o par, ditos de pon-
to inglez a 1,600 SS., ditas ditas.(netas a
1,600 rs.
I Luvas de seda preta para senhora.
I* Na ra do Cabugn. 6 loja novado miu-
dozas,vendem-se ss mais .icas luvas de seda
a
dependencia n. 17.. -'
-in.ao-tle Kantia
800 rs.
Vende-se a historia de SimSo do Nantu
a800rs. : na livraria da presada Indepen-
dencia n. 6e 8.
Cebo refinado.
preta que lem aparecido para Sra. propnas
para a semana sania pelo diminuto preso de
1,600 rs. s par,11 ellesque se entilo acabando.
a 1,000 rs. o par.
Vende-se superior cebo refinado, em bar- Luvas de seda preta para humem
ricas, que por muito superior se recommen-
* para o fabrico das velas de carnauba: na
a da Cadoia Vellu, armazem n. 12.
__Vende-se urna preta cosinheira de pro-
sSo, engomma e coze : na ra larga do
zorio n. 35, loja.
- Vende-se um methodo para violSo, por
,uigi Castelacci, em francez, e com ptimas
msicas, oulro dito em portuguez, porMs-
noel Nunes Aguedd, ambos com muito boas
licSes psrs se aprender: na ra das Cruzes "xala Nova n. 40
no primeiro andar desta lypograpbia.
Lotera de N. S. do Livramento.
Aos 5:ooo,ooo ders.
Na loja de miudezas da praca
da Independencia n. 4 > venie-
se um resto de bilhetes inteiros ,
meios, quartoa, decimos e vigsi-
mos a beneficio de N. S. do Li-
vramento.
10,000
5,ooo
a,600
1,100
600
Vende-se urna vacca, de muito boa
qualilade, por no dar mais leite, a qual
costuma dar de 4 a 5 garrafas, e estar bas-
tante gorda ; assim como um garrote lilliu
da mesma : no Manguinho, sitio n. 57.
Vende-se urna mulata, que sabe de to-
do oarranjo de urna casa, he multo fiel .e
cuidadosa : na ra do Amorim n. 35.
Madama Boza Ilardy, modista bra-
silera, na ra Nova n. 34 ,
ueste estabeleeimento he chegado recente-
mente, um grande o brilhante sortimento de
modernas telendas, vindas de Pan?, consis-
tindoalm de outrasfazendas.em ricos cabe-
SOes pretos de blonde; mantas de fil de seda
preta bordadas a iiniuicao de blonde; assim
como capolinhos pretos e de cores, muito
proprios psrs os setos da semana Santa.
Velas de espermacete.
Vendem-se velas de espermacete, em cai-
xinhas de o libras: ns ra da Cadeia do
Recife o. 48.
Attencio.
Na ra do Rosario estreita Iravesss psra o
Queimado, dopnsito de Jofio Jos alendes da
Silva n. 39-A-, cniitinua-se a vender latas dc-
Bilheles inteiros
Meios
Quartos
Decimos
Na ra do Cabug n. 6 loja nova de miu-; araruta muito supperior como he sabido ;
dezas vendem-se luvas pretas muito su^pe-, vende-se em libras a 400 rs., bolachinha, re-
riores a i.OOOrs, opar. 1 g.lia muito flus a 320is., latase biicouti-
Vende-se superior farinha ds S. Ca-j ho da araruta a 320 rs., bolachinha ingleza
thlrina abordo do brigue paqueto de Per-1 a 200 rs., dita quadrada a 240, fatis e bis-
nambuco, fundiado defronta do caes do Ita-j coutos mais ialeriores em libra a 200 rs ; o
mos; a tratar abordo do mesmo, e em trra anda vende urna peqneua porcSo de biscou-
com Mauoel Maximiano Guedes, ua ra da tos de renns que para acabar veridem a 480
rs. un? embrulho contendo 1 duzia, vende
tambern cast.anhaseamendoss por commo-
do preso, pin tanto os freguezes devem pre-
ferir, a vista do prefoe qualidade.
Acudam ao barateiro.
Na ra do Cabug n. 6 loja de miutozas,
vendem-se thezouras muito finas para cos-
tura a 320 rs., dilas ditas msiores a 400 rs.,
ditas para uuhas a 560rs.
A melhor farinha de Mag,
Vigsimos
CHA PRETO.
Vende-se superior cha preto,
em caixas de 3o libras cada urna :
em casa de J. J. Tasso J unior, na' reforcada.ou tampem se troca por outra pre-
cua tasa uv. w. i taou preto que entenda do serviso de casa :
ua do Amorim n. O). |em Santo Amaro, na taberna ao p do Sr.
- Vendem-se travs, travetas, frexaes e a 2'500 "a s,cca' dinheiro Tisis : no ar-
enchameis de todos os comprimentoj, sac-; >em da esquina da Alfandega.
cadas de pedra eum alambique meitfo, tu- Madama Buessard Mellochan ,
do por preso commodo : na ra deS. Fran-I rprphpi.
cisco, casaapalasada prxima a mar. 1M receDeu
Deposito de cha. pelo ultimo navio do Havre os objectos de
Veode-se cha imperial 9di India por pre-' quaresma seguimos ; mantas de bico preto
Socommodoemcaixaagrahdes, epeguenas: para cabesa, bicos, lensos de seda, ls,
na loja de ferrageosdefntonio Joaqu.m Vi-' crep, chales, fitas, transas e franjas lu-
dal, na ra da Cadeia do Recife o. 56. A. vas de malha que se vender.1o muito em
- Vende-se superior farinha de Sania Ca- conta lio atierro da Boa-Vista loja n. 1.
tharina a bordo do brigue Paquete de Per- -- Vende-se um prelo de nss8o,muilo bom
nambuco, fuudeado deironte do caes do Ra- tnbilhador, e mogo, com Unto que sejs pa-
raos : a tratar a bordo do mesmo, e em ler- ra o mato: tamben) se troca por urna preto
ra com .Manuel Maiimia.nu Guedes, na ra creoula mocamba : na ra do Hospicio
da Senzalla Nova n. 40.
Vende-se urna preta crooula de 35 a 36
annos de idade, propria para o serviso de
campo por nelle teraido criada e ser muito
n. 4.
FAZENDAS BARaTAS.
No aterro da Boa-Vista, loja de 4
portas n. Co
Vende-se alpaca preta inuito boa a 610 e
Na ruado Apollo, no trapi- ^o7^*^a7^loj. ^tffX^S^ATgU
nde-se cal vi r- izul 11l>0 rs.,ditos escocezes para lodo servi-
dle do Ferreira, ve
gem de Lisboa, em barris, chega-
da ltimamente no brigue Laia ,
A 1,600 rs. a socca.
Vendem-se na Iravessa da Madre de leos
n. 1, as grsndes saccas comsupeiior milho,
pelo diminuto preco de 3,5oo rs. |pelo diminuto preco d. 1.600 cada um..
\i V*' Ufa AllCil^aU
. !!. -^. Vendem-scmruadapraiideSanli Rita
Ni toja do Pisseio Publico n. 15 vende- n0 armaiem n. 25 por lodo dinheiro o> se-
se superior cal Tirgem, chegada ultimamen- _uinU |,Vros: a collecsdo completa do Pa-
l de Lisboa, por preso muilo commodo pa- norama em 8 T0lumes, diccionario Moraes,
ra acabar. theologia por Besombes, a.cebispo di Ha-
Banana e goiaba. |hla, diccionario inglez de pronuncia por
Vende-se superior doce d'aquellas fructas Walker, Cornelio, economa poltica pnrOr.
do mais lino quei ha : na Tenda da ra Aulran Cmenio direito ecclesiastico em
da Cadeia do Recite defronte do Beco Lar- portuguez para o segundo anno jurdico,
oon.S5. ** .^ I carias de Cicero, logici por Ceoueoie, arte
Vende-se um csvallo^o,* lo^is os an- Latina por Vemey, Sintaxe de Diutas, Arte
rlarseselsdo : no porto daakinaos da Boa! Latina do mesmo, nqvo melhodo, Selecta,
Vista cochoira do Sr. Moura Kieger, liireilo Cannico, ethica de Job, me-
Vende-se a taberna da ra dos Peses- Upny.lca de Cenuense.
dores n. 43. com poucos fundos e bem afre- Cieguen..freguezes ao vinho Jjaralo.
1 Vende-se Tinhu a 160 rs. a garrafa, e sendo
une7ada a tratar na ra do Ranael n. 81
-- Vendem-se 2 propriedades, com sitio em caada a 1,120: na ra da Senzalla Ve.
na estrada da Capuug Nova, senJo uml ul- llia que faz esquina para o Uecco Largo,ven-
tima'iente acabada, de muilo bom goslo: a da n. 104 de Bernardo Rodrigues Cremoso e
tratar na ra do Livramento, botica n. M-. Costa.
So, escuros e bonitos padrs 140 rs., Obi-
til muito finas de lindos-padrOes a 200 e 160
rs- o covado, madanolSo muilo fino a 3,500
e 4,000 rs. a pesa, fil de linho 1 640 rs. 1
va/s, e oulras muilss fazendas por preso
commodo.
~* Vende-se urna preta i losa, propria pi-
ar todo serviso, por preso muito em conla :
na rus Imperial n. 31.
- Vende-se lona americana de algodao,
muilo encornada, propnas para volas de na-
vio,rodas e denles pertencentes a bolinles,
escovens e gollas tudo de ferro coado: na
ra da Cadeia Velha n. 37.
S. FLIX.
Chogaram os superiores charutos de S.
Feliz, o se vendem na ra do (Jueimado n.9.
Espartillios muito commodos.
Vendem-se em casa'do madama Tbeard na
"-ptrljlhoa de to.111 as qoa-
rarB Bem ella, e com car-
0 mu cuinmodos para s-
jordas e secas, e que o3o se
a ctdade por seren bous de
figura sabeongommar com perfeisao, coz-
nhar cozer e fazer bico : na ra Direila n.
82, 2. andar.
Vende-se urna mesa do amarello, com
7,'palmos de comprimento e 4de largura :
na ra Bella n. 16.
No aterro da Boa Vista n 54, vendem-
se 6 valsas diversas msicas para piano,
viudas do Rio, eum mettodo psra flauta
Tachas de ferro.
Na fundisao da Aurora em Santo Amaro,
u timbem no deposito ni ra do Brum logo
ca entrada, e defronte do arsenal de mari
nlia ha sempre um grsnde sortimento de
tachas Unto de fabrica nacional como es-
trangeira, batidas, fuodiJas, grandes, pe-
quthas, razas e fundas ; e em ambos os lu-
gares existem guindastes, pars carregar ca-
noas ou carros, livres de despoza : os presos
s8o os mais commodos.
Atlencao.
Vendem-se ns ra estreita do Rozario n.
II, bolachinhas muito finas de leite em la-
tas de 8 libras ea retalho, vindas de Lisbos,
proprias para almoso de cha.figos em cal la,
passas muito grandes, amonas de tres qua-
lidsdes muilo peiloral, e na mesma se dir
quem vende 100 espsnadores muito bem
fe itos.
Vendem-se, por preco com-
modo, superior vinho do Porto ,
em barris de quarto, quinto e oi-
tavo : no armazern de Jos Joa-
quim l'cicira deMelh, no caesda
Alfandega armazem n. 7 ou
com Novaes & Gompanhia, na ra
do Tripiche n. 34-
-- Vende-se urna muleca de bonita figura:
na ra da Cuia o. 64.
Escravos fgidos.
Desappareceu no dia 21 do correnta de
bordo do patacho brasileiro Alegra, o preto
de nome Francisco; he cosinheiro, estatura
baixa, magro, tem signaes as costas de
castigo, ps cambados, pouca barba ; levou
camisa e calca azul, chapen de palha ; cons-
ta que est acoulado em urna casa no becen
largo : quem o pegar pode leva-lo a casa da
Novaes & Companhia ha ra do Trapiche n.
34, quo sera rece-npeity'lo.
-- Desappareceu no dia 23 do corrale
um mulatinho de idade 14 annos pouco mais
ou menos, de nome Mariano; cabello de f-
lmelo, sem dentes n* frente; levou cimisi
de zuarle azul, calsa de riscado tambern
azul de listras, chapeo de palhs da Ierra no-
vo ; o dito mulatinho s.hio do sitio deno-
minado Chacn com um cavallo russo capa-
do, com os signaes seguinles: um encuato
em ambas as pSos pela parle de deiitro.jim-
toao casco no lugar onde se costumam a
cortar, com um par de ancoras nov-s a di-
nheiro alim de ir ao engento Huribar bus-
car urna carga de mel a qual chegou a tirar
e sahio para tora, mandando o dito Sr. da
engenho por um oulro meleiro que o acom-
pantiasse at a pas.agem do rio por nao ser
boa, ao que se prestou o dito meleiro cha-
mado Ignacio, morador na ribeira de Caia-
r, Olho de um creoulo de nome Thomat o
qual escravo nunca fuglo e suppoe-se que
antes seria atacado ou adoeceria era algum
caminho por oode entrasse; por isso roga-
se a quem tiver noticia, leva-lo ao mesmo
sitio a entregar a seu senhor Jjilo de Car-
va I no Raposo que ser gratificado, ou ni
ra Nova no boteqnim do bilhar,
No dia 28 de.fevereiro desappareceu Jo
engenho Cajabussu' o escravo creoulo de
nomo Mariano, bem prelo, altura regular,
com falla do denles, tem ar alegre, ha noti-
cia certa de ter seguido para a fregueziadi
Escsda, e ler ficado por abi mesmo: quem
o pegar leve ao aterro da Boa-Vista n.4J,
u no mesmo engenho cima que receben
Vende-se urna escrava creoula do idade 100,000 rs. de Rratificaslo.
25 annos, perfeita engommideira e cosi-
nheira, lava de sab3o, faz renda, e coze liso,
sabe vestir bem urna senhora : a tratar na
ra Augusta 11. 33. a qualquer hora do dia.
Mel baralissimo.
Vcnde-so meldeassucar a 200 ris a ca-
ada de 8 garrafas : na ra da Concordia n.
8, refinsslo francez
No dia 2 do corrente, desappareceu
um escravo, de nome Sevenno, de 20 anoos
de i lado, cor um tanto fula, estatura e gros-
sura regular, lem os dentes na frente iber-
ios, ou limados, pouca barba, muito esper-
to, de boa figura, e tem um dos ps mais
grosso do que o ootro, he ganhador de mi
e canoeiro : quem o pegar, ou delleliver
- Veiide-se urna barcaca neva e bem ap- nollC1., dirna-se a ra do Queimado n. ti,
parelhada, prompta a dar a vela, por preso I"6"'8 recompensado,
commodo: em-Fbra de Portas n. 141. I>esapparecru no da 10 de m.rto um
-- Vendem-se 34 palmes de Ierra com 300 mo>cl8 de nome C.rdoap, que representa
de fundos, na ra Nova da SoleJade, do Sr.ller 0onos de idade, baixo, cbeio docor-
lle.culano : a tratar na rus da Santa Cruz I, cor um tanto fula, nao tem nenhuoi
vendan 5 'barba, tem urna especie de ansiins nos cal-
-- Verlde-seuma parda muito robusts Jcanh.res, levou camisa e ceroula do .IgoJi-
proprii para o servico de urna ca de palha: roga-se as
lar com Jo3o Jos da Carvalho Moraes, no
ra Nova n. 39]
li ladea, com
retes os quael
Hboras basta
encTjutram n'
mais.
Recife, loja de ferragens.
Sedas, no aterro da Boa Vista, lo-
j 1 de calsado n. i4, defronte da
boneca,
ha os mais superiores cortes de vestidos de
seds pretos e do cores, de muito lindos gos
tos e por presos, que muito animar 10 com-
prador.
Vende-se o sobrado de 2 indires da
prisa da Iloa Vista o, 8 : a fallar na ra do
Crespo, loja de Joaquim da Silva Castro.
-Vende-se urna mulata, de 16 a 18 annos,
sadia e robusta : na ra da Cadeia de S.
Antonio, armazem o. IS.
Enfeites pretos para vestidos,
_F.rn.caaa de madama Theard na ra Nova
n. 32, acaba de receh -r muilo lindos enfei-
tes para vestidos pretos, ludo que ba de
mais moderno e mais rico qua vende por
preso commodo ; tambern recebeu ao mes-
mo tempo muito rfeos cortes de vestidos
pretos do gorgurao, e oulras fazendas pro-
piias para a semana santa.
v Vendem-se saccas com fari-
nha de Santa Catharina a 2,1^0
rs. : na ra da Praia de Santa Hi-
ta, venda defronte da ribeira do
peixe, n. 1.
dioes pulientes campaniles ou qualquer
pessoa, o prendam e levem ao seu senhor
Sebastito Antonio Paes Barelo, no oogenho
Rodiro, ou nesla prasa na ra das Cruze 0.
40, que serSo recompensados.
Em pimcipio. do auno passado desap-
pareceu o muleque creoulo de nome Anto-
nio Caima, representa ter 16 a 18annos,p*
e maos grandes,bocca e dentes grandeSjiem
em cima de urna orelha 1 dobn corteja, bi
probabilidade de andar na freguezia da Es-
cada: quem o pegare levar ao a ierro da Boe-
Visla u. 43, lera 100,000 ra. de graimcacio.
- Desappareceu no dia 2i do correte
raarso da barra do Rio-Formuso um muliio
escravo de nome tolo de Idade 18 annos,
pouco mais ou menos, com principio de ba-
so, de boa altura, corpo regular, levado
camisa ue riscado encimado, calca da al-
godao azul, chapeo de palba novo com l de lita prela, e lem por signal mui sallen
um telbo na buchexa do lado direilo, pro*
veniente de um coucede cavallo quando pe-
queo, dito mulato aiulava de proeiro em
urna ba.casa : roga-se porlinto as autori-
dades policiaes, capiUJes de campu e ni1*
pessoas do poto que delle tiver noticia ou
encontr o prendam e fac,em condunr a
mesma barra do Rio-Formosoao seu senlior
Flix Jos de Lima, ou no Hede aoSf./o*
Gomes Leal que ser recompensado.
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEOXYME3Q_JHT467 INGEST_TIME 2013-03-29T15:48:48Z PACKAGE AA00011611_03611
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES