Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03610


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Amo XtVIU
Quinta feira t
de Abril de.8.S?.
N. 7. "
nryo A r/Bonn-riAo.
Pe*rlTO ADUHTDO.
Mr trlmeilre............
,, emeilre.............
p0i nao ......r.
PISO DBHTIO OU|ajH*SVBI.
t.-i ide Marco IMIna... de Marco
y.Vanhio 8de dito S.P.ulo. 4 de dito
fv.ci > J d"- <>e J- '8 de Jilo
Psr.biba. PO M"f !*' 20 de dito
4/000
8/000
IS/KM)
4/500
Da... DA 11311,
29 Seg. S. Ilertlioldo ;
si. Joos e Paitar.
3d Tere. S. tilmo.
Ii Quart. S H.ill.ina.
I Qulnt. Macario S.
(.luintinl.no.
i Bul. S. Alini.ino.
.1 Sab. S. Paftaracio.
4 Dnin. c e It.unos, eO
da Quareima.
Julio di OroMe
i. eb.it 10 borai.
1. tura do civil.
3. e6, ao melo-dla,
Patenta.
3. e 6. a lo bora.
S tara do civil.
4. e aabadoa ao melo-d.
fiara.
JTercaf e libado!.
.....M*'*
Creacate i -27, a & hora e 4 minuto da t.
Chela a 4, aoa 6 uiinutoi da m.
Hlngoantell, a 6 hora'j 41 minuto da I.
Rova l. a 9 hora e 26 minuto da m.
fiuaiiDl OJ
Prime Ir 1. hora e 6 minuto da tarde.
Segunda s 1 hora e 3rtmlnulo da manhaa.
rtivTiDU mom MBBIIM.
Qolanna e Parahlba, 4a legunda e leitae-
1 felra..
Rlo-Crande-do-norte.todaa aa qulata.-felr.
ao mel da.
Garanhuna e Bonito, 8 e 23.
Boa-Vlala, e Flore, 13 a 8.
Victoria,a qulnta.-felras.
Ollnda, todo o da.
fOTICIB HTRKOrilHI.
Portugal. 15de I .ve, Austria ..
Respanha. o de dito
Franca ... 7 de dito
Blgica... 4 de dlio
Italia... 4 de dito
Alenunha. 3de dito
Prussi ... 3 de dito
Dinmiro3l deJanr
i de l>vr,
Sulaaa. .. I dedito.
Suecla... MOdeJanr
Inglaterra 10 de Fer.
R.-Unidos 28de Janr
Mtrico... 29 de dito
California 9 de dito
Chlll. 24 de dito
Runla... 29 de lijo Kuenoa-A. 11 de Fevr,
Turqua.. i4 de dllo
Montevldeojtidedilo
CAHBIOa DE 31PIO.
Sobre Londres, a 2? a(XI d.
1 Parla, 365 "
1 Llboa,90 por cento.
ITill.
Ouro.-1.On9 beipanhol.a.. .'.t'.T.V.'i.
Moeda de 6/400 relh.....:....
1 ,. de 61400 nova.........
"** "a de4/0C0......<.........
Prala.Patac8ebrailr Iros...........
Peto coluinnrio............
Dito meilsano............<
16/OUO
16/000
9/1(10
1/tO
1/90
1/800
PARTE OFFICIAL.
por i nao ler mel de viver lora do reino / parido progreasi.ta desejava. Ete homem
Sem ricino a conjecturade que elle Tiene p- eiupre folmonarchlsta, mas um pouco Inlial-
ra aqui .ervlr de agente a alguin ou algn go dos conserradorea, e multo do conde de
"...... iiu i upi inil' gabinetes ealrangelros, dlrel, que lando elle Tiiomar. He un grande jurlacomulto e pbiloe-
I til BU M AL. Ui nCfUtliji \KI facerlo de que e nao effcclu a decantada ac- pho, e nio tomeno estadista e ordor paiM-
SESSAtJ DF.20 DE MARCO DE 18M. cuiacao cora que fol am cacado, mu penlo ero mentar. Garreit be aafs conhecldo para qae
fmiilccia do txm r. tonselMro Ateoido. que por arYoJu e audacia propilairMru carac- teja necearlo indica-Jo como optllnio para
0 horas da rnaollS, estando presentes ter, elle qnerla apreenlar-e .-defender-ie o ministerio, que Ihc fol Incumbido. lia quran
OSr. dsembrgadores Villares Ba.lOS, Julgou mal aceriaderilar no pal., eaiU lem cipero grande coala. <
LeJo, Souz, Tillo! Ptre"t
para novia revolucfles, por si os homens Val", labe qv*h llMaii i 11
honesto, mu pooc^ se ten, oomrnovido, e, *?^^fiX?t?& %
a l.mentHOea dealguna jornalislas, e lem, ^;|eand'01 ?ncldenie,, qu. rile .o.cH.r. eaue
accnlhidfl a ora le sen desrivor. brlll pqjPrao acabar com o.ahinrte. Una irr-
Facilmenle te romprehende.que re prp- ,vt| ciatmphi- imiive oltTmainente na rilla
eizo a todo o cuito fortidear a autoridade, el de Bobunme n'um doi condados mauurctu-
afl abrirem a porta a nova retolucSo todaa reiroi da loaAueira.fin conirquencla de cha-

socladade ser arruinada,
Estamos perto da- poca, em que ha qo-
Iro annos, noova a triste revulu5o, que
destronon o excellente re l.uiz Fillppe.
Esse anniversario he a 21 de ferereiro, e
por am' decreto da assemblca coastituinte
deste gabinete
Monloiro, iin'aalguina clietella, e pode' ter occaiiSo de formado" nao me parece que o lempo a
naa n Sr preitir opporlunamenle, pelo menoi o leu oo- ajudem.
usa va o.a. 10inBoi da ordrm... tila eiplicafao por Acamara doi deputadoi lem ducutldo com
dt'ieinbargadoros Rebeiio, o valle: o ar. ,er lo,|, DcaeT0|a_ 0, |e|tore a recebero pe- rapidn, eiem grande conleilaco, porque a
rresidente declara abena a sessao. |0 valor que Ihequiercm dar, e n futuro ie dlrelta abiteve-ie de lomar pan nos debate, ^
juloamekto. ver quem fol melbor eiegelico. o artigo do acm addlclonal. *-on'lDU*" esse di deve ser festejado por toda a Frais-
Reenrrento o iuiio ; recorridos, Domingo) No da eguinte ao da ebegada do conde hou- nio apparecer nenhum orador novo d'gnooaa- ..,. ... V m,., diaemage
procedente O recurso. .... ,. ^"l laaer a .ua preseniacao. .na. a rainha mente o ,ove.no, o acto por elle ap.ei** galnjente a republie. Un NaT,oreo que
niolhefalloiaiel-ieiliequeurecebeu. Ua- lado. loSogosia derevnlucOHS.lioJa principlmen-
A rainha deu 1 O que ha hoje de crio, e pr que o goverjo (e> qU9 so e p0je f(Ze-las contra elle, sup-
ina pareaor primio agora por um decreto a celebraQSo
R~0^^juiVo"rVcorrMo,^^
dA presente o mMsiro do rflfeo.
denle o recuro.
segundo baile, a que o conde tambein nao fol lem enpenhado as sual forcai. be
Recorreiite. ojuizo: recorrido Antonio de convidado; e at e diiie que ella tioha lido da cmara dol pares, que censura aiperainoy e ,O(j0, nniversarios pollicos, que lem
. .---------1------- ... ... i-.._ .....j- .------1. .- a-----.- ,|e 3 de deseinbro.
Piula de Suuza l.eSo.-Julgnram impro-
cedente o iecur>o.
priniio agora po
., ,..Cidn*ih empre o defeito de recordar poc de dis-
;r7.^l.%.V-r ,." P ^STa "''. '. P'uoenfl<\ l0
I 1 iu i 1 ._ MM.lt mu*. *atai iKi^rati. man n nft*r (iilPT fi'SUs.
acooselhids dar le baile, cuando o conde le o decreto
em Liiboa nara lhc uiQilxar que reproraya o cun choque ao goTerno. Do
ApPe,1.,e.M=oSdoN.S^mentoCo.: '*^tt&SL ... |!. !' ~ jg?. --22
Ibo; appellada, a justica.-Jularam ira- ^JJ" io coln eu chf fe, qlle ne- M*m Puku. pelo qut pvmnetto ser imli eirinesmo polticas, e o presidente, que he mu
procedente a appellacao. nliumdelleifoi ao baile, nSonbilanie baeerein temo lobre algumai ninharlai. que he o qiH|*nbil em enlreter a populandide deseu 110-
KESiUMgoE-. recebido o convite geral [que efe ambas ai ha noticiar. A gor neceiiito aisnlir a da- me,lambrou-se de que por dez annos con-
ippelliDte, Francisco Jus Huirte Carnario, ,., jcuiiao da cmara dospaies, e por liio nao cecutivos no cometo do seculo o povo fran-
ajpelladss, Jomo Mari Micil e oulri. Pouco di e demorou conde em Lisboa, I tramcrevo algn ponumento noilcloio q CM ljnh|| restejado cois euthusiismo o dia
MVIsoes. a a os bstanle! para fater algumai vliilai, ficam pira o de amanh*...... 15 lle ,gosto d, ae San-NepoleSc.
P,SS.r.m do Sr. deaemb.rg.dor Villares nunca^..hlndo a publico ******* I ^,^^?2r0taVS ,"ia3.".fc! I Elle, reslabeleceu simplesmente esta fests,
a qual, diz elle, so rocordo lombrancu oe
un, e de grandeza, e sera psra o futuro
nico anniversaiio politico. Os critico
'erreirj da Costa. de Velhe iieiiein alguma isiuada, como Aiiim hiviade ser. Morreu ireantehonieuio ,|qS 8,,|(Vs escirneceram do culto, que O
Appellante, Francisca alaria; appella la, a conleceu a leu Inalo Jos Bernardo, epoli marqueideCantagallo, camarilla da imperalrli principo profeasa 1 elo seu proprio nome,
tu-nda publica. pirtio para a ua ciaa deThomir, em compa- e a princesa Amelia lem eitado com eicarlali- mM p0Vo, que ainda nflo deixou de symT
Aoucllanle, Alexandre Ferreira dos Santos obla de sua inulher, e .li penlile. na, inai val n convalencenca. palh sat com esse nome, totnou a cousa
' muito bem, e festejar* religiosamente o au-
carradas. Esp .Vr deVemhargador llisl as seguintes aluguel, e con. aa cortinal cerrada. Mp.mou- o sampaio. e.l.oao por iiio n..*. ,
10 .*.. ^ e u.n di que elle la a cmara do pare. Enche- lembro entregue a Ijiilno Coelho aqu
ippellicesemque 880: ,. |.,Ko a galleii.s pui.llca. e pancula-' A Impnm Jornal do deputado Rebelloda glum
Aiipellaute, a juatica ; appellado, Marcolino ma elle u" fol. Diiie-ie que livera recela Silva, esta niel bandeada para o niloliierlo. o un
Pnrfi 20 d ftvereiro de 1852.
, "". ~ ;'" ,i nive'sario, que Ihu dSo.
Appellate, Carriol Antonio ; appellados, he qu um homem que sinJ ha poucos me- Toda a atlencao do nosso *Te. "" 1 Vou menci.nar-lhe tu
Francisco Antonio do Oliveira & FHho. zes foi obrigado a emigrar por um levanta- neste momento empregad. as eleves que to prornu,gado nest0, uin2a dilSi
CoucelcSo ; menlo que bouye contra elle, agora deetn- se hSo i'e fazera 29 deste mez. tem por -
hu. barca tranquilamente, >)ita os seus amigos O ministro do interior acaba de dirigir _.'. ,
'liminha: appellado, Joiquim Manuel de Oque he para noiar como louvor ao ca-
Uliveira Costa. r pacifico e boa indoledo "MO_P0J0'
Vou iiienci inar-lhn timheni outro decre-
que
ADcollante. Mara Theodora da CoiiceivSo ; menlo que houye contra ene, agora ueem- se nao ce lazara z oww um. ..... tem por flu favorecer a" emigrac9o pila 3
ai.prll.du, Aleixo Jos de Ohvei-a. barca tranquilamente,.Hilaos seus amigos O ministro do interior ab de dirigir ^^ co|ullja<
Pissaram do Sr. desembargdor Bastos recole-se a sua esa. lle certo que nao ha os prefeitos urna circular para Ihes declarar n.-pois que os nossos negros do Cuadelu-
,oSr. desembargador Le5o as seguintes ap- hojo paz nenhum oude.ss panOes polticas qua era necessano que o governo esclare- ^ M,rtin e de Cui.nna e de Bnur-
elUcOfls em que s9o : osiejam mais ac.lmadasj nem onde seja me- cesse o povo sobre as scoih.s <>> iv '*' bon fo.am libertados, os t-tibalhos dlmi-
Appe l.nles, M.nool Cuedes Condim e sua nos perigoso o ser revolucionario. zee e que para isso se estiva prep.ran o no nujrj||n nolave|m(.nle n058,8 colonias,
llher; apellado, Francisco Cavalcaoli Os jorn.es apenas mouncaram, semne- minutario do Mtvtarim ,"*A^d,J*! e f.lt.m br.Cos .ara is fabricas. 0(.re,i-
de Vatcuiicellos e Mallo. nhum eommontorio. a ebegada do conde, do par. OdaJ****** "5!^ *' denle quiz supprir U penuria de bracos
ir}- principe presidente recommendava 1 esco- animarJ,l0 por meto de>uisidios pecuma-
AMcllsule. o j-zo: appellado, Antonio A tei deu-lhe as boas viudas, como seupa- principe presi lenu
Cd. Fr..U. umaraa. Irto qua lie. A Jusl.ca, porem jornal do |hi do. .lailora..
por
rius us cn>ponezes
pecun
oobreiros da metropu-
... -- .-------- ;,.-- rius us camponezes o oureiros oa meii-upu-
mtes eappellados. Manoel Antonio ei-miniotroFcrrau, emsisou o ministerio, A circular prescreve aos prereitos que era quizercm ir iro.-urar orcupaco e
...-------...i...... ... s.ld.nha. na- nreguem toda a sua influencia para faier M]t^0 ^ no^us posseShuas co|0niaes.
Uiai e Jos Venancio Pimeuta do Catva- e nomeadamente o duque de Saldanha, pa- pre
" r que decisrasse se era ou 1180 ebegada a tnumphir essescondid.ti.se, se for precito, | 0(Jecrtt0 ne queP|hB UUo cneieCe aos
AoSr dcsembsrgador Villares as seguin- occ.siau do intentar a prometuda accusuSo f.cim aflliar-se seus nomes nos ""inicipios mjgrad0s p,gs,gda, grtuita para as colo-
les appe'll.coes c,n que sao 1 .0 conde de Thora.r, visto elle achar-se no 00O a Mt#0 express. de que elles sSo os ^ e |||e v 6 ^^ y||u l(llll
p- reino. A Na mae toque enea, asse esle acto por outro as- Este modo de obrar tem o ment do ser o aeu ciiir.to. Dnv 10 muio que
ludo o que a'e
outro.
Hassaram do Sr. desemb.rga lor Lato ao
Sr. desembarga JorSouza as seguinles
pellac,6i)s em que sao :
Appellate, Loureoco Bezeir
C1111I111 ; appellado, ojuizo.
Appellante, O Kxin. b.ro de Suassuna
franco, mas he contrario a
esse respailo. Nuq-
Apiellanle, Bernardo Jus da f amara ; a
pell.dos, LuizJosdeS Ferreira Limi
tap-
iro da fV^^^^J^ZS^dotoam^ tanto iotrouTetlido as eleicdes par. Nzer
irod boa.tomou.p.l.yaporpMtodMuquapa |eC9r og can,ljd,ios de ,us sympa-
essas med las deciJam muitos tranalh.du-
PZos de muitos di... de insistencia ne?- ^^^VJ^ 9 ^^TuodSll
mu qoBBIS'i um vano reirrvatorlo chrlo
d'ago destinada a alimentar aa fabrica Irani-
bordou durante a n.dle.e quaal toda a villa fol
absorvlda natte diluvio d'agoa : mal da' crin
peisoa perecernu nene drlre.
AchuvdoODtlromachlnltai Inda nao
tcrminoucompleumentr, tonavia grande no-
mero de obrelro rnlriram de novo em seus
trabalbos deade 10 dr frveielro. mal no vollo-
rain pararauai olBclnis.ienSo drpoli de lerem.
e obrigado porejcrlpto a mniprr tod aa rela-
rOei cora a vciedada vasl'tada. Era rila a
condic.5o.qur linha sido impoaia pelos palrr.
Todavia em al^um. rldadei 09 obrelroi lem
recluido, e eno acabando de comer icus fun-
dos de reierva.
Iluptnha. A rloh Iiabrl foi lva pela
providencia e est lirje coinplrlamenle reila-
brleclda das consequencias do horrircl aitenla-
do, que loi comuieliido contra u4>e bolleilm dol mediros desde 8 do crreme Irn
qiilllisavam completamente a 1 -ate rnpeito e a
(jauta de Madrid ceisou de public.-los.
A r.inha ja levanlou-se, enlrou no exer-
cicio de susa ruDctOes reaes, o foi mesmo
olUcialnrenie annunciado, que ella re.lisa-
ra em pouebs i.s o voto, que o punhal de
um issasainoa tinba impedido decuroprir,
o'
V
vado.
Pelo ultimo correio eu n5o pude dizer-lhe
o nome. do miseravel regicida, qu" lentou
contra os das da rainha. Elle chama-se
M.rlim Meiim, he um s.rerdole de idade de
(i3 nnos, que foi por inuilo lempo bamni-
do de Hespinha pela exsItacBo de suas opi-
niOes demaggicas. Habitu eni Franca il-
guns annos, e o srcebispo de Brdeos Ibe
linii 1 confiado urna freguezi do campo.
Voltindo a Madrid depois da amnista la
vivia mui obscuramente com a re,utBc3o
do homem -sem coslumes, e de uzura-
rio.
Esse indigno sicerdote persistiu em sus-
Icni .r em seus interrogsturios, que tinha
conaebido sozinho o seu horrvel projecto,
e que n8o imlia cumplices. Por muitu>
das elld leve a terrivel coragem de glorili
car-.>e de seu crime ; porem pouco a pouco
as rxht'rtacdcs drs eclesiislicos, que ovui-
tanm,ablandara 111 a dureza de seu coraeflo,
o quil abrJu-se depois ao arrcpendimenlo
Para dar urna prova patente de-la mudanca
elle entregou as pessoas. que o rodeiavam
a il clararan segonie toda a escripia de seu
1 que irla em prcissSo i igrrja d Santa
rmiem para agradecer a.l)eos otel-s.il-
Carnei
Nossas colonias j prupno i,'uiiho,~c dirig 1. raiqha :.
tjso olTerecem muitos recursos, esiaemt-| Senhor, Martina Merino, indigno de
cornado no numero dos subditos de S.
'""'"'"T 1 ,-.. .wiarm nue o prevalecer os candanos oe sus sjrop-
r responder a Jwf.caedeUarou que o p ess. acQJo do governo
............ I ...,.\ firi'^Klen O 110 COII3UIIU, ,. .... .i..,._^BferJlL.-
marechal, como presjdento
n3o linha
faiertal accusa^So antes era
gracao se tslabelecer entre o antgo mundo
eonuvo, cieio que ella se dirigira antes
Pf/i asiieas e feteis trras l da America
sppollaJos, os hed-:-S de Gervasio Pires g0 ,lnh. compromettimento >* bomsom que n8o ifluiam na escolh
mol luirosu ..._ -----_
Ferreiri. 1
Pass.ram do Sr. dosembirgador Luna para governo, intentar um procaso tao
Freir ao Sr. desotebar^ador Telles as se- melindroso, em que poda flc.r vencido ; e
guintesappelUtdesem que sao:
AppelUnle, Manual Alvos da Silva Caldas
appellado, Itiymundo Carlos Leile,
eramaiaoumenad.farcada.edMlirm; co'nse|nos ,|e guerrt, installados des-
- ." .nlZ BB..e outr. fae 2 a8 oezembro para julgar os individuos
dos ele.tores. l.uiz Rapo eto segu out a H J njrim ,
marcha e laes sBo u circunstancias em que Jl ja poounciar.m sobre a sorte
peiy'queTnc.vpesso-.lmenle .0 duque, el- "o ^^jMfcig obrar djoutr. 6ud.e-.oota pre,os ea.guns d'en.ra
APpVll.n.e,M.rc-el,no Jus Lope,"; appella- ^Vicous'. *o se 0*80 f.r,. e que o con- f^p^^WtaPg;'^VoTlS jcut.re-.Jconda'a.n.coesc.p.U... sem
LFrancscoJoau Crneiro d. Cu... X de Thora.r pode dormir..do, at ^^0^^^^ ^^b^C$^?
distbibuhOes.
Ao Sr desembarggJur Villares as seguin-
lesappellaeOes em que s3o :
Appellante,ojuizo; appellado, Antonio de
Farii BranuBo Cordeiro.
Ao Sr. desembargador Bastos as seguin-
tes ppellar,oes oin quo s3o:
Appellante, Severiho Marlyr Viein ; appel-
lado, ojuizo.
Ao Sr. desembargador Lcao as seguintes
appell.CrOes em que sao :
Appellante, Antonio Ferreira da Costa ;.
appellada, a justic..
AoSr. desembargador Souza as seguin-
tes appell'fOds em que s3o :
Appellante, o juno ; appell.dos, Antonio
Fernn les Loureiro e outro.
Ao Sr. desembargador Luna Freir as se-
guintes appella(;ues em que sJo :
AppellHiite,ojuizo 1 appellado, Polro Jos
dos Iteis.
Ao Sr. desembargador Telles as seguimos
ippellacOes cm que silo 1
Appellante, o juizo ; .ppellados, Salusliaoo
Lopes e ouiro.
Aggiavantes, Antonio Pires Ferreira e ou-
tros; aggrafado, Uluiz Antonio de Moraes
e Silva.
Ao Sr. desembargador Pereira Monteiro
is seguinlesappellaces emquesSo:
Appellanle, a justic ; appellado, Mmoel
Francisco do Nascimento.
N3o foram julgados os de mais feitos com
di. sssignado por haver fallado sessJo o>
Srs. desembargadores cima mencionados.
Levantou-se sess3o depois do rneio da.
,queo chamom de
ue Depois deste episodio, o que ba de ais, Povo a "^did tos, que se .ppresen- tacao perpetuamente
ot.vel, he um. publicado que a WaMOtam ,,~^o/sX.gioseu porem osconhe- "* '""""^i
t.do. fazer n.ssu.s colo.nn.s de um,"^ como mB C0ceK, ejles a' conn.n5., l0',.nSff?ul
not
esenpto boje r.nssimo, pub.ic.do era 844 g co-o me
contr. o dual ministro Jo__re,j',odJ*0. j ne, vou
Dio
^ftwsmaarssSKfStaLs^^t
he a til 'i tundo poralguns
mrouMo'."':""- -y _.,. gos para qne nao lomis os
dado impr.nirentio pelo conde de Tnoni^r; ^ oce(llaifnlo he
em que Rodrigo d. PooiMa M '""" S|0 f.ito era de leild.de. nem de gr.nde
diffainado por caua. da denuncia da ce ebre He mu .......i-
conspiratao da roa Formosa am >k*0L-u- f,zer
eproduz esle iibello | ^ maiorli ger JeJ|M ao prM
ordem nao sa
motivo porjuoa Noeud 1
he o seguinle : Inlerpellado o minisiro em
cortes, sobre alguna desturbios que tuina
havido no destricio di guarda, disso elle que
tses desrdeos eram motivadas pela lingua-
EXTERIOR.
COHHESPONUEWCIA DO DIARIO DE PER-
NAMBUCg.
Liilioa, 29 deJtvehira.'Jt 18"-
l.b'gnu o conde de'ThBinar n'o paquete de
M He de esperar que Vino ler eta Inopi-
nada noticia, me lenha por mal informado,
poii nenhum Indicio Ibe dfa deita volta Inri-
per.d., ante me Inclinara i npinao do que
sseveravim que elle nao vloba, ;se nao no caau
de Ibe proporem em cortei a accuiaco coin
queoameafarain. He verdade. Mal o mesmo
aconleceo al prnprla con ena de Thomar,
que oa veipera linha tirado passaporte para
Ir ter com leu marido I Bem v que me nao
devo lliongear de estar mala bem informado
do que ella, a rile respeiio.
Logo que o lelegrapho deu ligual de que a
bordo do paquete vinba o conde, os ministroi
reuniratn-ie em consrlho, e parece que no
principio pemarara rm Ibe vedarem o desem-
barque. Mal legilmrnle nfiu o podiam faier: O
conde linha-ir reliadocom licenca regia ; Bale
dais a mal. he par do reino, as corlea estn
berta, er natural que virise oceupar a ua
cadena. Por esta raioe deterto, nenhum
opposicao fez ao seu desembarque, que se
ellt'ciuou no caes da alfaodeg', oode Ire uU
quatro amibos o abracaraio, mellendo-ic elle
lugo com um delles n um irge de aluguel, e
dirigindo se ao seu palacio da calcada, da Ei-
Irella, onde oeiperava mi esposa.
Sao mullas ai conjrcturaique e tem frito a
P'opo.lio da vinda do conde, sera causa appa-
>eaie que o chama.ie a Lisboa. O golpe de e-
tado de Luii >apulc;lo ; poltica retrograda
o gabinete de Madrid, e a queda de lord l'il-
nestron, ludo lito teui servido para explicar a
'epriitina app.riclo do conde de Thomar rm
.i-boa. Pode irr que alguma drali cautas o
aetrriiiinaiie uesta minia retoluc.o, vi.lo que
nioiivo que dan 01 iros partidarios he pou-
3 veroiiinil, i.ber, qua viera para Portugal
arm .udacios. e sediciosa de certo jornal do
Lisboa, qoe f.ri chamar aos tribun.es par.
o fazer castigar d. sua audacia e rebelda.
Esla imprudente, e a similhanle respailo in-
justa tiie-ca motivouesta desforgo da pr-
te da Vflftfl, declarando que d I0"
linha calumniado, como ja tinha sido d-
os amigos d
so, porque para um governo
.M., para acalmar a iuquirtacflo de sua eons-
cieucia vetn ItumUdejnenia aupplicar a V.
M., sa digne, romo chrislla, perdoar a atroz
injuria, que n'um momelo de depioravel
desvario elle leve a desgr.ca de commelter
contra a augusta pessoa de V. M. A infinita
misericurdia do Re dos Res Ihe faz esperar,
que ten oblido o seu pe l", e pBra morrrr
tranquillo ello dezejaobter, ou pelo menos
se nao he digno disso, implorar o perdBo
de V. M. Neste inluito, eem prezenc de to-
dos os que o cercan, aos quaes rog, assig-
nem coui elle, declara, nao ler cumplices,
e supplica humildemente a V. M. o digne
do reunir mais urna prova de caridade
chrisUaa todas as quo ja lem dado, pondo
em porpeluo esquecimeuto o horrivel .nen-
iado do Ul.lf.tl.dO.
(AfSigO'do) M.rlins Merino A biixo es-
l" as assigualuras do governsdor de Ma-
drid, e dos sacerdutes, que assisliam aos
condemmdos.
Em irez diss o processo do regicida foi
miado, e julgado. O Crimn tinha Sido
nueiSar.ai dis- procfielado. Creio quecom elToitu os ci-,'coiifes.-aio : Merino foi declarado culpado
o novo susten- pnciios pulilicos 1180 s3o estrannos 4 estag- e condemnalo a morrer garroteado. A ex-
s que os negocios es-
utes, as manufacturas
.vernV7ncciVu"- cfecem de trabalho, e despedem urna par-
"v te de seus obrnos, as especulaedes do com-
mercio s8o nullas, o bsneo t seus de
tos dimniui'i'iii de da em dia: este mao
novo, mas ^^ de C0U31j
uTnrnv vol nu seus esultados desconlenies .0 decreto que despoja de seus con
r n'ome.r um. assembl.' cuja* .ns os principes de Orla.... e quo mu.Us K
ion.1 rt de lica I. ao presidente : P-f ,?"". > "!?? ''
ser
tar-'se he essenc.l que todos os poderes do nacao dos negocios, bem que esta situ.cao ecucao leve lugar s.bbado 7 de fevereiro
"ido entro si lBnlia la,1lbein causas cconomcas; os c- urna hora, e vinte minutos depois de meio
eleics o oresidenlo P'iclis.s, deque Ihe rallo, produzem outro da, precz.menio n. hora, em que cinc-
lecreto a questSo mais **** muito sensvel em Paria. Os diver- uns anlcs elle tinha tentado contra a vid
Estado eslejam deacoi
Antes de fazer as 1
iuz regular por um decreto aqu
.,, tmenlos o s fesi.s que da oruin.rio abun- ,ia rainha. O condemnado
SSdamMto dvdidos'JSh^oto So. dm na pocha do carnaval quasi net.huns aosupplicio sobre um burro no me.o d'urna
Sd.imnran. revolucoes. {>nm nesle ^^ popul.c8o immens. que grit.va de urna s
Fdrrrln .on.rareii. 17 dastemez e Muit.s pessoas ricas ferharam seus saldes Vuz : viv. a rainha. Na hora indicada o
J.V.UU. ..--------- 1**g*i .inTe'no aturdido, co^ I- os baila* s8o mui ratos. Para neulr.haar .Igoza podorou-sc dello, e Me.ino recebeu
ministros a seguirrm o seu eiemplo.
documentava no opuscul .
que principiou a transcrever. Mas iiSe lioso
.. tr.nscriPao, lem trazido artigo da mais
violen! objorgatoria, e da mais insultante
invectiva, como talvezse nSo escreveu con-
tra o con le de Thom.r! E isto provocando-i
ido, e su.s cinzas Janeadas ao
a que chame a Noca ao jury, e.npregando
lodos os termos allrontosos que se contera
no t.l novo Meci que sao dos mais puogen-
les. 1.1o lem feto seu abalo .10 ministerio
a ponto que so julgou que houvesse a mes-
la scen. que se deu com o conselneiro Fer-
rao. At a opresenle po em, a rVocorJ conti-
nua a copiar successiamente o luineto, o
Rodrigo da Fonsec nSo d signal de ai.
A camsra dos depulados ja torramoii a
enf.donhs discussao d.s opcOes, concluin-
de por excluir da actual legislatura o bispo
eUilodeM.l.ca que tinha assenloera cor-
tes desde 1814, visto que uunca lera csuuo
completa a represcnlacSo d. India.
Em quanto seuSo d o parecer sobre o ac-
to a idiccional carta, a cmara esla discu-
lindo um projecto de le pata abolir certas
regalas que exislem m. chamadas colonias
do Alimtejo. A poltica est em apalhi, e
a cam.r .inda sem situ.Qaode.iniJ..
O deputdo Jos tslevSo, rel.clor d -
volucao; foi atacado de um tyi'O, de que es-
tivo'a niorte, londose sacramentado e fono
as su.s ultimas disposisdes. Esle specesso
elles mesmos." com elleim nuuc. le nen
huma sobre a imprensa foi 13o severamen-
te conbinada par. prevenir n8o s os .bu-
zos, e excessos, senao tambem toda a cen-.
sura que possa contrariir o governo. Al
agora o de vtite e dois annos par. c. os de-
lictos da imprans. eram j ligados por um ju-
ry e imposto de doze ciddSos, os qua s
eram qu .si sempre excessivaraente indul-
Idem, 7 efe marco di 1852.
Ti-nus .UOOaa.iVamenU um baile no minis- Conhecnrr.os pouco mais ou menos todos
le o d guerra, ouiro no niinist rio das 0s resulta los das elricvs, quaes dio
flaatiC'S, e anuonciam paraquiuia-feira do quasi a unanirnidade o presid' nto. Todos
meiado daquaresraa um< festa soberaquo 09 candidatos que elle reconimenlou aos
Sena da Ja pelo ministro do interior. eleilores foram ele tos, excepto em urna de-
Reappareceram em algumas dessas ulli- zona decollegios, e.nJa opptMleao nao
roas reuni s os no'os e ricos tragos, qua ohteve a maiona senao em cinco circums-
uma decisSo do presidente marcou paraos cripfOes; cloc ou seis oulros nao tiveram
"" ^^...mX^mloV^elnov^z .br- do sonare uo'col^.hod'o';^: miur W-ninguem, e as eleicdes dove-
nm'rmr. asSa .bozos os i. r ..es acc- Os ir.ges Uestes dous cornos s3o pro- rfO ser frita, outra vez nestes colle^os,
?3 '.' lar. h -.'ni. 1,Ihrf.M iaamenia coDerlos do bu.d.dos de ouro. domingo 1* de marco Era surama, o cor-
zados sarao levados^T>er.nte os l''" /-/are,.-Nao sel .e o .nlnnierio wbig vi- p0 legisl-livo, composto de 260 membros,
correcetonaes, os qu.es comprehenJem *liod. ,uil0 tein pecc-ne. que elle JJ**" e Ie'u selo^50 a 255 membros de-
muilo uielhuras necessi la.l-.s do governo, "
forinalid'df* grrm rscinilalo. governo obr.ri vigornaa-
nionie n sen resieito. n que elle ir reunir
ooSlilioos collegas Changarnier, Bedeau,
e Lamo'lcire. Finalo ente os raimblicanns
serSo meilo raros na nov aasembl*. ; nao
se conla senSo um sm-n'e ilm do gene-
ral Cavaignr c, hn um de) u'ado elrito pe'os
opranos, socialistas de LySo. Os outroa
oppositores s8o tos leniliiBlft.. Porm
os primeitos como os -egun tos lioram hem
embaiacados logo no comeco da sessilo,
porque devor, para tomar issento, prestar
juramento de fidrlidide ao presidente: he
a coyalitui<;flo que o exige.
Lusa hVipuleao continua, esperando que 01
grandejjacprpos de estado rnlrrin do eierciclo
dr idaar)piiccdei, uaar do dirrito que reier-
vou par. li de facer decreto! que leem forca
de lei. Cada dia o -HmiUim pobllca decretos
que reaolvrm, com una ouaadla frWx, as ques-
!<> a mal dimeei, e que sao geralmenie
brm aceitai prlu publico.
Ueste modo, um drereto multo recenta tero
por lito chrgar a inppreiiaodai gali, creando
para 01 conriemmdu priao com Irabalho
logares de tranipottaco nal colonial. Anlea
le lomar rsla medida, o governo julgou necei-
urio obler oconifolliuento dol proprloi con-
demnadoi, preiti rallo de que se nao poda
arbitrariamente comtnitar a pena que Ihe fol
impoita. Abrieain-e registro em toda as
prudes de toreados, liin de verificare cifra
dos condemoadoa que acrilain a Iramporucfio
para as colonias como um alllvlo ma iltuacio.
'lies mil dilles voluntariamente consrnliram
neala mudanca, e o penoal part traniporla-
cao foi Iniriran.ente echada. Fall.va eicolher
a Incallaiii' para onde le enviarlun esies uife-
llies." Depois de una deliberacao, o governo
decidlo-ie pela Guyana fr.ncria qual ollere-
oe lenenoi feriis e um clima aaudavel. Barra-
cas rncnniiiiendada com antecedencia vao ler
edificadas nol lugare designadoi, para receber
e obrigar os primeiros cotnboyi do Irauspor-
ladoi. Creioquc a Franca fa< nillo uoa cou-
i. uiil pira tuas poasessde tropic, prim ipal-
11 e o te p 1 r.i i n. rimo, poiin la nen lo pelo Bra-
il que e Ihe d tao perigoioi visinhos como
osiiosso calcetas.
Um outro decreto publicado alguna dia. de-
pois encheu de jubilo o commerclo de Paii. e
produzii em tuda a Franca um eacellente ef-
feilo, banco de Franca tinba aolicitado do
governo a proloDgacao de seu previlegio, o
presidente nao heiilou em deferir o leu pedido,
porm e.fgio que os descootb do banco des-
ce.iem e que elle recebeise de hoje em dianic
o papel do comiuercio a tres por cento por an-
uo. O bauco conieolio c abrlgou.se alm dis-
to a emprestar fundoi lobre deposito de acte
c obrigaces doKf Ainhos da ferro.
E.ta medida" ha "Se ser inuTlo til nao s ao
coininerclo, srno ainda (iroprledade de beu
de raz, que nao acha fundos senilo com juro
eiorbilanles. dlnbriro vollar pal .1 violo
que Ibe dflerece o mais seguro do emprego.
Finalmente um terceirod.rcr.eto muito Im-
portante acaba de fazer algiimas inodicacdes
as rrgrasda inainovlbilldade da magistratura.
Os juie sao lu.iiiiovivcis em Franca nele ieo-
lidu de que o governo nao pude nem dlmlitir.
oem Impender, nem remover o membros d_
relaces e dol tribuoaei. Al aqui elle nio
sodia mesmo retirar um juiz aeno com ocon-
scntlmenlo e a pedido dene juiz. Porlaolo
poda lucceder e luccedla muilai veie que
Juie enervados pela idade tornavam-se im-
potente para prebencher seu mandato, que
sao raras esei-pyoes, magistrado prevaricado-
res ou indignos comproiiietliam a dignidade da
justlca, lem que nenhum poder llvl.se o diret-.
to de os faser deicer de leus cargos.
0 presidente acaba de |>r um termo a es -
tes graves a busos. 0 decreto que elle acaba
de promulgar, determina urna idade, na
qual os magistrados, de pleno direilo,deve-
r8u aposentar-se. Paraos juizesde piirnei-
ra iusl.tici. o da relacSo a idade he de 70
nnos e para os magistrados do tribunal do
Ca.s ie,io 75 annos. Alera disto, o decreto d
ao tribunal de cssafSo [que he o tribunal
mais elevado] o direito de pronunciara peda
de dtreitos dos m.gislrados tnzidos perante
elle como leudo faltado a dignidade de su.s
funcedes. A medida desaliou alguna crticos
da pattedes inieressados, mas ella he ex-
(II.me e 1 nioiinmemo em proveilo dos que
estilo sugeilos jurisdtcao de algum tribu-
nal.
Ja f.llei a Vmc. s respeilo deste lameola-
vel negocio dos decretos que liram seus
bens 11 lamilla .rtii loan. Os testamenteiros
do Re Luiz Philtppe derigram ao 1 residen-
te um protesto mu enrgico contra estes
decretos. Os mesmos principe, d'rleans
el.un 1 rain rom mili -inQa'D contra o quo es-
te acto linha de ltenla 1 uno para a memoria
de seu pai o osjornaes belgas e ingleses na
gneros csrta ; o governo 1180 tinba per-
1 em in as i'iiliins fr.ncez.s dar publicid.de
a estes documentos ; porm um sgente da
familia d'ileans, Me. Bocher, ex represen-
tante, lembrou-se de mandar vir de Lon ires
estas 1 ecas impressas e os entregou i um.
empresa de destribuicSo para os fazer dis-
tribuir pelas casas das pesso.s as mais no-
ta veis de l'aris- A polica foi avisada, apre-
nendeu os impressos, e Mr. Hocher fui preso
a levado peranlelo Inbun.llcorrecion.l com
o reo de ter destnbuidosem autorisacSo,
hrochuras que nSo tr.ziam nome de impres-
sor. A conlravenr;8ii era evidente e os juizes
nao podiam dispensar de exsmina-l e com -
demdar Mr. Bocher, mas como todos os ma-
gistrados nome.dos no ultimo reinado tem
conservado se.lmenlos de alTeigao pela fa-
milia d'Oiloaiis, e como o negocio dos de-
rretos he muito m.l visto pela magistratu-
ra, elles mostrram-se muito indulgentes
pina en 11 Mr. Bocher que n8o foi en, lem-
na 10 senao a quindenios francos de multa.
U presidente licou muito descoatoute desta
decis3o e o ministerio publico apellou para
a ielac8o, reclamardo urna pena mais gra-
ve. Esla segunda instancia.anda nSojul-
poJer.1o suspender, o sup nimir, senSo os
m t...... .......... .,-------, ,B ol- en poocirtv ,UO|roilJ.i,B Oiip^i,.....,-.
consternou a tod a capital,onue me,seo jorna ,g p(,rJ(.gUdos, condemnado.
excepto de partidos, lem mullas syirpa- j gOT8rno nSo pensou. que estaa sulli-
thtas. A concorrencia das pessoa. a inlor- centemenW .rraido contra 1 licenc, e n3o
mar-se
A r.
Iqutz, qua os tribunies fossem os arbitros
da sua s ule lem sido espaolosa
inha tem mandado S"ber della; o du- :0De'ra0, da politica : reserrou pois par
que do Saldsnna, os ministrse cor,o di-igj 0 dirBjlo de .uspender, e supprimir os
plo'matico tem hido visila-lo. Agora julg- jrnJeg9m dar contta dos motivos, liso
se fia de perigo, he puramente arbitrario, e cerl.mente .
dem, l di marco. censura, t.l qusl exist, desde 2 de .lezem-
0 ministerio esl recomposto, e malnd. Dt()) ,,rI inlioitamonle miS commoda ; por-
camara d decididamente o eu apoio ao ac- qU9 8a oa joloaes nada podiam dizer, pelo
mal gabinete. Enlrou para a paita dol neg- meaQi n0 corfiim nenhum risco,
dos esirangel.osovlKoude deAlmeld .r- ||1!exposlO todas as seyorlldes
Ser urna pona para lahlr do minliterio, mai crutinio foi declarado nullo, n^o tenlo ne-
ha aluda uiuiaa ouiras portas abenas para ||uin do Srus candidatos oblido a matoria
lord Jobo Rurtel, eorancorde lord Palmer- do, vol,ntej.
lon .judar, e for praclio, leu adversario du.,udo que a opposcSo democratic
^r'ourq e"%" -?'-P"dV foT!.*; S So. I..' .r,umPpPh.r5ho o Sr. genera,
lWd.pc^^lmeko.ninl.troper.nleop,l.- C.v.ignac, esto raes no que noraez deju-
ment, e ai dilBculdade que ella uciu, Ihe nho de 18*8 dou ios doimgogos um san-
preparam gravea iribulacde. guinolenta bal.Iha as ras da capital, e
A' forca deouvir duer pelo jornaei, que a ,.,, s,|you soctedade ameacaila punitivos
Ioglalerr era amea(a,da de um ataque de 150 Darri,r0Si Mr. Cavaigimc he um repblica -
COIIllllUQS
nacional compoi
am^u^o pira "ri .udliU gio.de seu.- mesmo, dem-gogos que ele
. vompoila de lodoi o rapaiea de 20 a tanto o maltratou ha qualro aonos. ui-
ifpoiod. maiorl. inanlfcitou-ie nao .0 era e jimprons tem bu/.a lo tanto Ua liperaioe, ,.j ann0Si c exc,cUllr ea nl,ilcla nn manejo da ie,,, que elle nSo acottou o di|iulaao sean
contentar com o acto addicion.il a cria, como I tem cauzadO ao paz tantos malea irret'* ,,'| rin.s. A este leap.itoappreteniarain um bil _, ter 0ccaii3o do protestar publica ruon-
lli'o propozo governo. com ligelra altrrafOes, yeis, o anda agora os partidos, de que. em a selai ,a,aada, e rile .nconircu logo a prin- Te contra ludo o quo ss lem pisssdo desde
'"he org8o,eslarao t3o desposto violencia, c, n| a rlr, opposicao do ao.lgoi da pi, 01 a ( dMomi)ro, depois do quo dar.a -
mai tambein einler rejeilado o adlameoto des-
ta reforma da carta, que foi proposta pela di-
relia.
Agora esl definida a posicSo da cmara, e
aluda mal a do n.iuisteno. poli lem la um doi
membros da junta do Porto, que he o que o
que ssmolhinte loi era absolutamente ne-. qC,ef d,n ve, c couir aeu ooituine ilobam is(fl0i p(g0' 8ei e o general oxecutara
,,odaar.iao porque nlnguem e.111 Franca, nem nqu0 se |be atllibuc, mis O que te-
ssemos as redeas 'o governo, nema populacio lonb.cu Invadir P',n''m,U0
eessana
pur pouco qua froxa
I III UWUbW u *-a a,i~------- I I
|mpienBa,ellnosarra5Una bem depress. I a Inglaterra.
nho como corlo he que se pretendorom l-
Kou. t
liizera que o corpo legiajativo sera con-
vocado para 29 de marco.-
Antes d reuoi8o,.a lei do orcamonlo sera
promulgado por decreto.
Inglaterra. O ministerio Whtg foi derri-
bado: em gabinete tory funecion. ha dez
das: eis-aqui como succe le o est. revolugao
ministerial que todos previ.m, mas que fui
feil por mrios inteiramenle inesperados.
Sahia-se com antecadencia que os torys
que linham feto todos os seus preparati-
vos para entrar no poder, devam suscitar
na cmara dos communs certa queslSocom
as quaes.contavam derribar a ailraiuislrac3o
de lord John llussol. A primeira deslas
questOes era sobre a Irlania : devia-se pro-
pnr a cmara dos Communs que lizesse urna
censura a algn actos de luid lugar tenen-
10 lord 1:1.1ro ion, iiilimaineute compromet-
ido em um processo de imprensa quo cau-
sou escndalo. Sa esle ataque n8u livessa
bom resullaJo, devts-se eycolhor um outro
terreno a atacar o minislorio sulire a maoei-
r. porque foi levada t guerra conlra os co-
MUTILADO
.i'


,1


*
^TP
*
tres.m A'rica merldj>na4. A oppositlo to-
ry julgva-se legur de tryumrhar neite u -
limo lerrono, por qooa guerra contri o co-
fre nao h ionio urna serle de desaatrea e
opiniflo publica na Inglaterra ha mu lo
desfavoravcl lodo"o aya tema de aggrassgu
nun nflo he coroado de auaeeiao.
Tl ea o plano bem coDheci lo dos torys
o prlnclplaram a po-loetn execucllo. A mo-
cflo contra lord Clarendon foi apresenlada e
sustentada por lord Nas. Mas. ueste dia-a
cunara n.lo era mullo numerosa,.os amigos
dt> ministorio acharam so em maioria e a
mucan foi regeitaJa por 229 votos contra
137.
Julgava-ie que o ministerio tinha ain la
algn diaa quo vivar, por quo ajjfflcjloja-
lativa A guerra dos cofres nflo aWlrWre-
cer sonao na semana aeguinlo; room ti-
nham contarlo lem lord Palmerston que pre
paiava no silencio para seus collogaauma
umboacada na qual ellos devlam mlseraul-
inente succumbir. iSU
Na manila mesmo da vot.co sobredi'*
landa, a cmara ocoupava-se com hilhMbre
ti milicia local, eia a primeira leitura^ui
ordinariamente mo levanta nenhums objs>
;8o todas as emendas importantes eslavam
resolvidis para a seguoda Lord Palmera-
too tomou entao a palavra para censurar o
intitulado bil e pedio a suppresso da pala-
vra local, sob pretexto do que a milicia da -
via ter u caractar de urna tropa regular, de
mineira que podesse ser mobilisadre leva-
da de um ponto para oulra. Lord John Ros-
Bel combateu a numen la, pedimlo que a
quesillo licasse addiada, mas lord P*4jners-
tou iusisllo e a cmara passou vottcBo. A
supprasflo pedida por lord l'alnfJHldn foi
adoptada portt votos de maioria. Irritado
deata votafBu imprevista, O primeiro minis-
tro declarou entflo que elle nao se encarre-
gava mais do bil e que Lord Palmeralon po-
da loma-lo. se islo Iba aprouvesse. Emao
lord Palmerston fez-Iba observar com hyp.i-
crezia que elle abaudonava a Jefes dos in-
teresses do paii, e um radical sir Besy III
Iha perguntou se elle pretenda deixar a
direccao dos negocios.
Exaspera Jo, lord John Russel respon lo.:
que, poia que elle o3o tinlia mais a conllan-
servar opoJer. Era islo o que quera lord
l'almersloii que ti olla conseguido oeste mo-
do a laucar fora o ministerio do quaihavi-i
sido despedido. Elle nao linlll trabalhado
para si mes mi, porem linha-se vingado.
O poder devia necessaria monte reeahir
noi lry, pur esta razio a rainhn depoisde
ter aceitado a demissao de lorJ John Rus-
sol fez chamar o Ctiefd dos torys, o condo
n -ri>y e conliou-lhe a missao Je formar um
gabinete. LorJ Derby que, esperava na multo
das por esle convite ua coroa, linha o ^eu
pessoal todo competo, e sua tarefi fui
promplemeole prehenchida. Eis-aqui co-
mo for-deUnilivamenle composto o novo mi-
oisierio. rrimeiro lord de thesouraria e pri-
rnelro minialro. o Conde Derby lord Chan-
celer, sir i; luardoLudgen, nouieado psrcom
o [ruin de liaranS. Leonardo: presidente do
conselho pnvado, o conde de Londvalle;
guarda do sello privado o Mrquez JeSalis-
bady chancllenlo Echequier, Mr. d'Israeii;
ministro do interior) Mr. Waslpole; ministro
dos negocios extrangniros, o conde de Mal-
meabury ministro Jn cjlmns "
PEBHAMBUCQ
Repartido da Polica.
PAUTE DO DA 30 DE MAUCO.
Illm. e Exm. 8r.Do Interior da provin-
cia na la rouita-me, e nem Un pouco ties-
ta cidadd lem occorrido tcmitocimento al-
gum que deva ser levado ao conhscimouto
de V. Exc. "^
Koram presna : i ordem do delega lo do
pri neiro districto'deale termo, Manuel An-
tonio da Silva, Rbelo, escravo de Hanocl
minino do OlV. i a, o Anlunia, escrava de
lomn na Mara diConceiclo, aquello por
ler dalo um>i punca Jas om Manoel Jo-e C i-
parica, estos requisicBo do seus aenbo-
res; a ordem do su!) lol-g i Jo da freguesa
d Itecif, l-ui/. Gorrie Conoalves, Jo'o Ma-
i-bos, AJgto n i o Ribe*lro, por brig, e o es-
crio Antonm, por orimo Jo roubo ; or-
do subdelegado de Santo Auloriio,
""qTndr) jjjppes Luna, para ayerlguicoos, o
Jos^nlonii Gue les das Candelas, por va-
Uhe*oe sBmlelagado di freguezia de San Jos, Joa-
qun! Pires, para' averigu-cOca.
Secretaria da polica dePeroambueo, 30
mnrjo de 1852.
a
al
liJARIII DE PERNAIB11C
meabury minisiro da colonia, sir l
Pakinglun; presidente dJjPpiriKaii da ins-
peccao (negucios da InJia) Mr. llame; pri-
Ji
inoirn lord JO almranlado, o Juquo de Nor-
thumberland ; presidente Ja repartilo du
commercio, Mr. Henby ; director geral do
orroio, o conde de Har Iwicke; coojinissa-
rio em chele Jos busques a florestas, lurd
Juhn Mamers.
InJepenJentemente destks nomoa{fies pa-
ra cargos que J8o c radas nos conselbos Ja
lainlia, lord Derby prove a ceitas Tuneces
mullo eminentes como as de solicitador
geral, de advogado geral, de gr.1o mestre di
artiltiaris, de secretario para a Irlanda. Loni
Wulliugtuii fui Horneado commandante om
chefe do exercito. ToJoa os altos cargo,,
no palacio da rainha i'uram dadas a notabi-
lidades do parliJo toiy.
Depoisde tur feiio estas composi^Oes; o
conde Derby, apresenlou-se peraote c-
mara dos lordseexpuz sos seus collegas sua
mlinean e a polilica que pretende segu'.
Seu programma he ao inesnio lempo milito
sincero e muito hbil. O minislro nao aban-
dona suss ilnuuinas prolecionslas, mas co-
mo elle na tom a maioria na cmara dos
communs, nao poda fazer triumilur suas
Ideias, e aguarda a realisac3o dellas al a
poca em que o povo liver feit> cinhecer
sua vontade por moio do novas e|ei(0sf,
EotretanlO elle cuidar simples nenio dos
aegocius do psiz e procurara mantera In-
glate-ra em boa intelligencia com tudas as
potencias da Europa, usando para com ellas
de maneiras as mais conciliadoras o as mais
polticas.
A cmara dos communs nSo se abri sa-
nio por formaldade de. os da furmac3o du
novo gabinete. Ella espera que a quedes de
seus tnembrus que fazom parle delle, oble-
uham novos mndalos de seus eloitores,
porque todo uiembro dos communs numoa-
do para una funci;iu publica esta aujeilo a
cele q.io. Heamente para 12 da marco que
as lelibaracfips ser3o tomadas. Annuncia-se
j ama mocao que tem por fim dar a cma-
ra a occasi3o de pronuiicar-se mais forte-
mente qun nunca pelo principio do com-
merfiolivre. Era Mr. Villers, irm3o de lord
ClaraJou que deva apreaentar esta moclo,
porm assegura-so hoje que ella sera for
mulada e desenvolvida pelo pioprio lord
Jubo Russel. .\j<1 ha mais fcil aos Vhigs
do que derribar om ministerio romu mi-
- nislerio, mas Jo quo Iha serva islo j quo
nOo po lem conservar alies mesmo o poder ?
Hispanhv. A rainha Izabei, completamen-
te s Je seu ferimenlo, pflJe a 19 do mez
paasa lo, realisar seu voto e ir orar e Jar
gracas a lieos ha igrrja da Atocha ; por seu
doplo hvramento. Ella fez homenagens a
Virgem do ricos vestidos e da pedrarias
qaealla trazia durante esta ceremonia. No
diaseguinle deu um baile mago'llco, e a
sua saudo inteirtmente restabeleciJa per-
mittio que ella dausasse aleas cinco horas
da manhaa.
O duque e duqueza de Moatpensier dei-
xaratn MaJiiJ no I de marco, e dirgem-se
a Valencia onda um pljuelo os espera para
trnnspuria-losi aples.Os illuslies espo-
sos vBo fazertma visita ao duque e a du-
RECIFE 31 DE MARCO DE 1852.
Pelo vapor inglez Snf* enlndo hnje] do
Southamplon via Lisboa, Cabo Verde, S. Vi-
cente o Tenerife recebemos as cartas de nos-
sos dous correspondentes de Pars e Lisboa
que licam eslampaJas em outro lugar dea-
la folha e bem assim varias gazelas porlu-
guazas, hespanholas, franerzaa e inglacis,
Ja qbaes a primeiras alcanrjam a 12 do
correle, marco as segunda e teiceira a 8
a as ultimas a 9.
Ao quii'iios coromunicam nossos ditos
correspunflentes accreicentaremos smoote
por hnje que o ministerio sarJofoi ltima-
mente recomposlo, O commendador JoSo
Ke|'p;ie Galvagno foi demellido da pasta do
interior e passou a dirigir a dos negocios ec-
clesiasticos e da jusiqb o cavalh -iro Ale-
xandre l'ernottide Mimo fui nomnado mi-
nistro do inlerior, o eonde Caitiilo Bentor de
Cavaur foi demellido da paila da mannl
agricultura e commercio e passou a dirigir
a da i-/ ni la.
Os miiiistiirlos da niarinha, agrjculluri e
commercio creado pelos decretos o> 22 de
agosto e II Je outuh o Jo 1850 foram sup-
primJos, pasanJo inteiinamrnta a reparii
c3o de marinha para o ministerio da fazon-
da, e deslribuindu-se as atlribuQOes dus da
agricultura e commercio enlre os da fazen-
Ja, interior, InslruccSo publica e obras pu-
blicas.
No da 28 de fevereir foi incerrada por
um decreto real a legislatura de 1851 e con-
vocada a de 1852 para A de marco cor-
rente.
Nesse dia, com eil'.-iio, o rei abri em
pssoa a nova aessao pulimentara fazendo
nea nccasi3o a seguinle falla :
c Senhores, a sessio de 1851, da qual su-
pnrlastes as prolongada fadiga Com to
mcancavel aclividade, ro 13o ulil ao estado
quanlo honrosa ao parlamento. O orca-
nenlo, principal objecto da repressntatao,
Temos laminado, digo, a alternativa | CONSULADO GERAL.
OU depropor rainha a JTajol8c.no da ca- Rendlmento do dia 1 l SO. n)90.778
masa usando de'la prerogatlva, ou de re- dem do dia 31 ... .
tirr.nos; lorem temo peniado que lia
vlam graves obJeecOi-s contri a prinvira du
dita medidas. Por isto nanauizemoi acn-
leihar a S. M. OoiiioguinWmente rojolva.
mospor huroildemente nussa demiss.lnins
pes da rainha, e S'lm o Atemos na tarde
do mesmo dia. .
a S. M levou a bom aceitar nossa demis-
sSo, o fez chamar immedialamanto a lor 1, u
Derby, o qual, coqur creio, se encarreg m
noa,' 'Ancoragc
31593,407
5M,l85
RBNDIWENro DA MESA DO CON|ULM>0
DESIACIDADE 0 MEZ DE MARCO DE
1 1853.
Consulado de 7por cento 51:241,506
I Dito de 2 por cenio ,
I Dllo de l por cenlo
Hilo de 1|2 por ceuto
de formar um gabinete. No considera i
m para fra do
imperio #
Din para dtiitrodn dllo
Dlrellos de )5 por cenlo
DI toa de 5 por cenlo
Expediente das capatazias
Multas
------------5*241,500
5:709,000
218,84)
75.000
539,085
724.'l79
15.080
Diuersat provincial.
Ditlino do algodao do
Ceara
Dito dito do Rio Grande do
norte
Dito dito da Parahiba
Dito doaisucar da dita
Dito dito Jo Rio Grande do
Harte
7:342,685
58:584,191
8,179
7.408
5V4.8'9
679,1(4
5.517
pois, nn-sis pusicOes en3o at o momento
em quo forem nomeados pela rainha os nos-
sos successore. D'pois desti sonsvel ex-
pnsicio dos factos, nOo pens voltar aos
diversos iaci lejitesjjue ^eem lido lugar des
de o principio da legislatura, o que aenTi ge"'0'
em duvida objecto de alguna debales mais Einolumentoidecertldaes
adianto; porm ii3j posto terminar aem
agradecer a o que prcsta'am seu apoo ao
governo, o que por espado de cinco annos
me pozeram-*m estado de poder com um
lar lo, Jehaixo do qual tena fot(osameute
succumbiJn sem sua coidjuva;9o.
Emquanloaofuturodirei, que ten losa
tlido do ministerio julgarei do meu dever
comliaicr.eomoo tenho feilo.sendo ministro
o rostatielecimento doj.direitos sobre o tri-
go titulo da protegi ou dtenla, e sus-
tentar a ampliar.1o do (ufTragio em favor
dus que esto aptus pira ex -roer esto di-
reito em benoliciu do paiz,- porque e.stou
convencido deque esta ampliacSo dar lr-
ca ocstabilid.de ao nosso syslema parla- j d
ineutar. Tambem direi ajajda queempre- Ditos eilatcntea
gaici sc-iprc a pouca influencia que possa
eu cun>ervarosbeellcios da t>az. Kea do consulado de Pernambuco, 31 de
As fias'8 ant llores, cobertas de eslre-1 marfo de 1852. Pelo eaorivao o prlmeirocs-
pilosos applausul, demonstram que lord I capturarlo, Fnneiscodt Paula Lo/ieiReii.
Juhn Russel esculneji urna po.igao ni ci-j DlVEHCtAS PltVINCIAS.
mar que ha altamente pupulir no- u. llendimenlo Jo dia 1 a 30 4:483,(77
Apenas acabou de fallar o ex-primeiro mi-: dem do da 31. ........ 243,929
iiisl'O, quaudo Mr. Hume, deputado do.J-------------
pailido radical, levantuu-jo e disse: 4:727,406
E-iiero que acm ra ouvlr do novoi--------------
ministito orna expusicao dos principios aTECEIIEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
qua oguver.no pretend aju.-tar sua mar-1 RAES DE PERNAMBUCO.
cha. Kco esta declararlo por tor ouvi loJRendimenlo do dia 31.....1:573,364
lizerque acamara nao se reunira mais. CONSULADO PROVINCIAL.
N3o creio que potsa succider tal cousal Rendimento do da 31.
Dito do dito da. Alageai 3:535,249
52.813
935,691
4:827,40
63:411,597
com horneo que teem occasifio davir aqu
proclamar sua poltica.
v' t oiianlu a mim, serci franco. Apresen
te ello boas molidas a cmara, que tora o
mu apoio ; se s med las forem mai com-
bate las-hei, porquo quero melidas boas e
liheraes, ent-ndondo so bem .que a liber-
da le de commercio se rsie.ida mais alm
Je seus limites aclu.es.
O luiperaJorda Austria achava-.e em Vene-
la, onde lora recebido palo inarccbal Radeati-
ky frente de sen altado malor
A. retaede. entre aqelle Imperio e a Pru.-
ia nao eram da. mala aatlifactorlas. Corra
que o Imperador da Russia llnlia lotervinJo
entre o. dou. .oberauos para que nao houvci-
ae entre elle, inaioiea dealnlelligenola..
Km Londre. o. conaolidado. flcaran de 97
l a 97 5|8 o. fundo, braallelro. de 97 3(1 a
; o. argentino., de 58 l|2 a 59 ; o. cinco por
cento porluguetea, a 35 ; o. tres por cenlo hea-
panhoe., a 41 e o. qualro por cento ru.aoi, a
103.
RENDIMENTO NO MEZ DE
DE 1852.
Direitoadc3 por cenlo
Di rei tus de 5 porceulo
Capataila de 320 r. por aacca deal-
goJao
Declina dos predio, urbano
Meia alta de e.cravo*
Novo, e vclho. dlrclto
Matricula, do lyceu e seminario, e
dar aulas de uraium.ittca latina
Cl neo mil ra. por eacravoi de.pacha-
do. para lora da provincia
Emolumentos de pa.soporte, de po-
lica
Sello de heranca e legado.
Vi ii te por ceuto do consumo d'aguar-
dente
Imposto de 3 por cento sobre di-
verso, e.tabeleclmenlo
Mullas
Juro.
1:883.518
MARCO
22:753,700!
6-.HiG,28f
784,320
3:917,024
2:356,430
260,000
840,000
16,800
128,701
8:438.600
1:073,670
39,216
3,36o
vaporinglriSevern, commindanta Vin-
cenle. Trax a Mu bordo, pan asta provin-
cia, o Exm. Sr. Joi franelaco da Caula
Cavalrantl de Albuquarqon. SeguiO para
os porioi doSul.conduzmdoo dtaembar*.
gador ohfe de polica J M. Figllflra aja
Mello, cam fllho \ criado, F. da Silva
HerlholJo, a J. II. Nerohall.
Parahiba i diaa, hialn braailalro Parahi.
bao, do 37 l i toneladas, mestre Viclo-
* rio Jos Pereirs, equlpigem 5, carga to-
ros de mangue; o mestre. Passageiro, G.
lirmelo de Tomargo.
Rio Grande do Sul -- 25 rilas,' brigue portu-
guez Bom Pastor de 19|>tonellada*, capi-
18o Jos Comes da Silva, equlpagem 15,
carga lastro ; a Balthar u Olivera. Passa-
geims, Jn.iq.iiin Inlunn da Silva, V, kur-
do Ferreira II iltiur, ManoelaJoaquim Bar-
boza e sua senhura.
Rio da Janeiro 36 das, barca portugueza
M.ria Jos de 384 tonellad.s, ca itflo Jos
le reir Lessa, equipagem 14, em lastro;
a Francisco Severann Ilahello & Filho.
Riq tiran lo do Sul 25 das, brigue brxi-
leiro Feliz llorn de 189 lonelladas, capi-
llo Jo3oJu Fernandes, equipigem ti,
carga caxiio ; a Amorim & iranios.
f/aiios saludas "o mismo da.
Veneza--lger inglez Era, capitao llings-
ton, carga assucar.
Buenos Ayres brigue russo Ida capitSo
Sun, carga assucar.

Declarages.
A sssembla depois da leltura do expedi-
ente, a que deu o competente destino, no-
vio iluas reclamacOes urna doSr. Pereira de
. Carvslho, contra o discurso do Sr. deputa-
flxado pela primeira vez,a liberdade dOsCom-1 do Martius Pereira publica lo no Diii'o de
mercio sanccionsda por lei eforliQcada por) hnje, na parte que I lio lio rola li va ; e obser-
ii.talos, a fazonda regulada, a seguranc, a I vou, que ara falso ter ello Sr. Mirtina Pe-
publica consolidada, provam que vossa o- reir dito na casa, quanlo se l no mesmo
quezs d'Aumale: gilo 4 Inglaterra pariTverahi lodosos ou-
tro membruadaJtUgustl familia d'O'leana.
Elle devem astaTVe volt para a lleipinha
no mez d,e julho.
BoUelim da Bolsa. Os fundos francezes es-
tivaram quai sem movimenlo duranle o
mezpissido. Todos esperavam o raiultado
las eieigrs com anciadade. Desde o princi-
pio deste mez e pelo contrario, a renda su-
bi de um maneira prodigios. O 5 por
0|0tem snbidit 107 francos e nao llcara
ah.
SporOiOsubiram a 103 francos e 90 c.
desceram A IOS francos e 50 c.; flearam a
ios fr. e 90 c.
3 por OO aubiram a 65 fr. a 95 o; a 03 fr.
90 O.) lraram a 65 Ir. e 65 c.
Coniolidadoa inglezessubiram a 97 lia,
e desceram a 96 3|8,
na lu-

bra corresponde dignamente a- necessida-
des do estado lano quanlo a miniia expec
lliva Debaixo do laes auspicios a nova
sessto n3o sera inferior a que acaba de ser
concluida.
a As relucdes amlgavels do meu governo
com os estada, eatrangeiro. nao lem aoffrid^o
uenhuina muJaii^a. Meus minialro. subinelte-
ro a voaia conaideraco novoa Iralado. coma
Sui.sae a Franca. O governo deila grande na-
coj progrlde com noico na direccao dus prin-
cipio, ecnnumlco., o. quaes por incio de van-
tagena reciprocas, comolidao as relaedea aml-
gavela doa estados, hiles vos apresentarao i lem
diaso, algumas leis iuiponantei relativa,
reorganisaco da adinlnialrafo central e ou-
tras malcrii. serlas que diiem reapelto ao r-
gimen Interno. He por eaaas lea e por lodoa oa
seus actos que meu governo espera cumpiir
porgrause opportunainenle aquellas reformas
ctvels que longe de eufiaquecer a autorldade,
preservam-na e foitlcain uando-lhe a Iniciati-
va ein lodo o inelhoraiiiento real. Nosso dever
ser continuar al ao li n a dilBcil porm
honrosa empresa do re.labelleclmento de nos-
sai fHiaiicns. Para esle lim pediremos anda
onlra vez o vosao concurso. Debal.o da. mais
Jifceu circuinitancia nunca fallainoa a eaae
eapirllo de aacrilicio voluntarlo, aoliga virui-
Jc de nossa p Jo mostrar o que se poder conseguir para
futuro, pela ininha parte, tenho a mala plena
contiinca ein voa.a dedicaco.
Todo o governo deve regular e garantir a
condico civil das familia.. A lei que vo. aera
aprescuuda para este din, com quanlo pura-
ncnle civil, refere-ie a inters.e. inoraea e re
igi isos, que a consciencia nos ordena que
protejamos.
Ksii-j.i sempre preientc a antlga f de nos-
aoa pas, a qual dotoit o Piemonte oe virtude
nilicienie para podar offrer a. piov.icoes reli-
gios s, alim de preservar lutacia mi vcneravcl
ii ci mi i. He iimiieiiiciiiiii-.il- mi un tuque nego-
ei ti,!!!'-, le ni aido aberlaa coma curte de Roma ;
leinos raso de eaperar que nossa Tranca e res-
peilosa conduca conseguir reconciliar o. 41-
reiioa do eatado com us verdadeiros Interesse.
da rellgiao e da igrrja.
Senhores senadores, e senhores deputa-
do, atteutaudo para os soccessus passados
Jo paiz e comparando-os com sua condic-
c lo actual, nossos corac.Oes devem ser ver-
daderamente gratos Providencia que tem
ibencoadn oossa obra de um modo 19o evi-
dente. Completa confian(s existe ent'e o
povo e seu rei, e todos enllocamos justa-
mente nossa intuir condanca no valor e
Qdelidide do exercito. A melhor harmona
reina entro os itinerantes po teres do alia-
do, a vos, senhores, merecis agradec Bien-
ios por quanto anda debaixo das mais cri-
ticas icircumsianciasjmaia vos desviaste
da senda calculada a promover o bem pu-
blico.
Delicados as instituidles introduzidas
entre nos ha quatro annos por meu augusto
pai, continuemos a carreira encelada, re-
pousando mutuamente, eu sobre vossa es-
pontanea e ofTlciosa assislencia, vos subre
urna vontade leal e firme
Na Inglaterra j aabem o lelores que o
ministerio whigdetord John Russel tendo l-
timamente contra si a maioria da cmara dos
communs, dora a sua demii3o e fora subs-
tituido por um gabinete tory; mas erase
geralmente que elle n3o se sustentara longo
lempo ; muilosal assevoram que Lo d Pal-
merstonser allual encarregad i da organ-
sac.lo do novo gabinete que hade substituir
ao actual.
Eis-aqui e que se l no Heraldo sobre a
demissao do gabinete de lord John Rus-
sel I !
Na sesaSo das ornaras dos lord de 34
pedio lord Larslowue a suspensBo d.ss's-
lOes, allm de dar lugar i lord Derby pira
formar sea gabinete. Igual proposta fez
lord John liu-sel c miara Jo communs,
manifestando ao mesmo tempo que depois
da derrota que bavia determinado a elle e
en collega a d.r suas direedes, tinham
abandonado seu primeiro pensamunto Ve
aconseltur A rainha a dissolucSo da cma-
ra, por julga-Io funesto ao paiz.
Els-aqui os paragrapbos maia notavois do
ex-prlmelro mlaistro inglez:
discurso no referido tpico; pan o que lo
vocuu o testemuuho da mesma casa, fazea-
Jo ver que o.discurso a que alludis fura al-
terado pelo autor ; o outra do Sr. Agujar,
na qual fez sentir que na primeira colurV
na do Diario tambem de hoje, linhas 85
na parte relativa a sess.lo da asscmbla,
am lugar du-oulo nlou devia-se ler-se
altendeu.
Approvou depois em segunda discussao
com urna emenda do Sr. Paes li.irr.-lo osar-
ligos ad lili vos ao requerimenlo indicado
peloSr. Mello Reg,
Tambem approvou em segunda discusslo,
o restsnte do projeclo n. 13, relativo A fac-
tura de estradas por meio de compauhms,
e depois eii'i'in lo no orfamenlo munici-
pal, approvou a parte relativa camarade
OinJa ; isto hoo arl. 3.', adianilo pela ora
art. 4." i|ti di. respailo cmara de
Goianna.
A ordem do dia para n manira he, leitu-
ra de proj"Ctos, pareceres e indicagfles.
Terceira discussao dos artigos additivos ;
(porque foi dispensado o intersticio i re-
quenmeiilo do Sr. Mello Reg) primeira do
projeclo n. 16, que cra una fazeuJa mo-
delo ; e a coiiiiuuacln da de hoje.
A ses3o co iiecoii as II horas e meia, e
acabou as 3 e meia da larde.
41:417.527
Mesa do consulado provincial, 31 de marco
de 1852.O e.crlvo da primeira aeceo,
Juno' Ignacio do R COMMERCIO.
PRAGA DO RECIPE, 31 DE MARgO, AS
3 HORAS da tarde.
cotac/Oes orricuES.
Disconto de loteas : de 8 mezes 1 p. c ao
mez.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 31.....5:338,563
Descarrega no/al." dtabril.
Escuna americana -Glenroy farinha, or-
ne o fogo.
RENDIMENTO NO MEZ DE MARCO DE 185-1.
Rendlmento total
Re.tltuirdes
liis
226:0?6.6t
75,960
225:951,0Q
219:499,5:3
65,93
115,460
Dlrellos de consumo
Dito de I por cenlo de reexporta-
cao para os portas estrangelro.
Dito dito para os port is do Imperio
Expediente de 5 por cento do. ge-
nero, com carta do guia 482,700
Dllo de 1)2 por cenlo do. genero.
do pala 300,701
Dito de I 1(2 por cento do. gene-
ro, livrea 80,64l
Armazenagem de 1 por cenlo das
mercaduras 1:124,967
Premio de 1/1 p. c. do. asaignados 2:616,859
Mullas calculada, no. despacho. 1:296,196
Dita, diver.a. lOo.Onu
Sello flao 23,840
Patente, do. despchame, geras. 22o.uno
Emolumento, de cerlidde. ia,i6u
224:15l,003
as seguales espiles.
Dlnheiro 92:490.173
A.signado. 133:460,230
Depsitos.
Em balanco no ultimo
defeverelro > 81:089,128
Entrado, no crreme
mez 6:169,17
Sabidos
Eiittentei Rcis
as leguiulH especies.
Dlnheiro 1670,883
Leura. 22:831,067
37:558,315
3:056.330
24:501,955
Alfandega da Pernamhuca. 3i de marco de
1852. O acrivao interino, frute iieo d Pau-
la (Jonealvts da Silva..
Importa en. o.
Brigue brasileiro Algrete, vindodoRio
Grande do Sul, consignado a Manoel Gon-
Olives da Silva, minifestou o seguinle :
6439 arrobas carne de chirque ; o con-
lignatario.
NOTICIAS COMMERCIAES.
Liverpool 8 de mar?o de 1852.
Relatorioda so nan> fin >a em 5 Je marco.
Alen rioSol) a influencia ilaa noticia
dos Esladoa-Unidos a respeilo do suppri-
incit), a do Manchester a respeilo do preco
do consummo, e a quo ltimamente temos
observado com frequencia.
O algo lao tem subido gradualmente, p.as-
10 croe n8o com aquella rapidez que se de-
sejava. Todas as surtes da disposigOes da
America, especialmente as boas ordinarias
as medianas boas qu.liJadea, subirm i,s
d. por libra durante a presente semana.
Os algo loes de Surrate subiram lambom
1|8 d. As quali lol.-s do algodo -s de flora
cumprida, do Brasil, EgyplO, Se Isln ls,
asido procurados, a procos cheios. Obsr-
vr-se-h igualmente, que a transarles
continuam am grande escala, o negocio que
se accrescenta anda a quantidade cusien-
tes, Consi lerendo a compra lirme e c.-rta da
parte doa consumidores no decurso do dou
ltimos metes, e continuando at o presen-
te momento, deva existir urna considaravel
.n'cumiiUe.io de lgodfio em m3os dus flan
doiros desde o principia do anuo.
A commissaodos orretores co.'locima-
gnra o bom Upland a 5 3(8 d., Momia a 5
5,8 d. eOrleansa & 318 d.
Foram tomadas pan expeculagSo 13,600
saccas da America, 5,400 de Surrate, 300 do
Esypto, 9) da Babia, e 210 de Pernambuco.
Para ex. oriac3o 1,730 saccas da America e
2,500 de Surrate.
A venuas da semina fonra do 77,340
saccas.
Relatorio de 6 de marco a 8.
No aabbado flzeram-au novimente avulli-
dissimos negocios ; cerca do-10,000 uceas
se venieram ; foram turnadas para ezuecu-
lag.lo nflo menos da 2,509siccas. Hoje, as
noticia recebidas pelo vapor Carnada nao
produzinm o miialeveelTcito no mercado,
o procuri continua animad.
Aa vendas l'oram estimadas de 8 a 10,000
saccas aos pr.-cos de sexta-feira.
As vendas at hoje orcivam em 429,150
saccis. A i iip irticil i at esta data consta-
ra de 318,915 saccas. Calcula-se o deposito
al 5 de marco em 313,550 saccas.
o consummo desde i.* de Janeiro at 4
le marjo do corrente anno foi de 36t,830.
A exportlo al esta mesma data monta-
va em 46,300 saceos.
Os procos dos algoJfles sflo os sejuintas.
Os de Pernambuco o Parahiba 5 3|4 a 7 1|4
d. Os do Aracaty eCeiti 5 3|( 6l|4d., o
da Babia e Macelo 5 5|8 a 6 t|4. O do Mara-
nh3o5 3|l a 7 d. por libra.
Caf.- O nosso commercio manife mu pequea disposicSo no augmento da
quantidade existente, porem os prcos Con-
ssrvam-se mu Armes
Por falta de vendas publicas de Jaimaics,
irlo temos venda algumas que merecim
mencionarse. No de Ceylon houve lmen-
la ums pequea vonJa do Nativo a 40 s. No
eslrangairu as opera(0es foram limitada a j
poucas sacas da Costa Rica a 45 s.
Assucar.- O mercado continua mullirme,
com boa procura, .0 possui lore%onli-
nuam offerecer a quantidade que tem
com cautella, ealcanoaram-ae preces cheio.
para todas as descriecOe.
As vendas dai indias Occidenties Ingle-
zas foram carea da 400 barrica! de Barba-
does e Demorara de 30| a 36|, e Antigua de
29|6 a 831. No de Uengalla 3,500 saceos
niud.ram de m3os, Benares, de 34|3ao me-
diano, i 38|9 p|ra o branoo fino, e Dale de
24,ii i 2S|6 pira o baixo do boa lmenos,
ed30| a3l|p.rio bom maicavado. No
das Mauriciis alo temos venda nenhum.s'
ue mencionar. No de Madras 2,100 saceos
jram vendidas de 25| a 20| para o bom su-
merjo.
O eitrangeiro,
do, e no do Ora
cOo, e no da Por
20 biycia i 3I|6.
Movimento do pono.

. O Sr. Dr. juiz dodireito chefa do poli-
ca interino da provincia mmda declarara
luds as pess as que teem escravos recolhi-
os A cadeia de>li ei lude oomo.deposilados
ou para correcc,es paitieulares, que os
mandem tirar no praso de oilo das da data
Jo-i.-, coitos de quo taes escravos s-r..
postos em lihe'dsde, se anda all existirem
depois d'aquelld praso.
Secretaria da polica dePeroambueo, 31
de marco de 1852.
Antonio Jos de l'reilat,
primeiro amanuense.
O arsenal de -guerra compra azelle do
carrapato e de coco, Trisa de cirnauba, fo
do algodao e pavios quem quuer fornecer
os referidos gneros, compuerta no dia 2 do
prximo mez de abril, trazando sua respec-
tiva proposta.
De ordem do Illm. Sr. director geral
da instrucijao publica fuco s.ber,que S Exc.
o Sr. presidente da provincia, allendendo
razcs ulteriores, houve por bom marcar o
.dia 28 de maio prolimo para o concurso
iMi.ii-'n cj.ti'ir.i do pmeiras letras Ja FazenJa Gran-
de, (cando de nenhum efTeilo o aviso ou
cdllal de 22 da man;o prximo passado.
O vapor brasileiro Bahiana, comman-
dante o capit3o lenle Segundino, espera-
se dos porlns do Noria em 5 do abril, e sa-
guirA para Macei, Baha o Rio de Janeiro,
oo dia seguiote ao da sua chegada.
-- De ordem do Illm. Sr. director geral da
nslrucc3o publica fafo saber, que achan-
Jo-se vaga por abandono do professor a ca-
deira de instrucfao elementar do primeiro
grao da Fizenda (,raudo do municipio de
Ticintu, S. Exc. o Sr. presidente di pro-
vincia i mandou por a concurso com o pra-
so marcado at o dia Udojunho prximo,
emqja se ofXectuar3o osoxames. Directo-
ra geral di inslrucfSo publica, 22 de maco
de 1852.Candido Eustaquio Cesar de Mol-
i, amanuense archivista.
.i-, ..- ... "i O/. II. JJ,
li-sa pira o Bio Crande do nii.
ou Assu a bem conhecida o .|.,'
ii Aurora ralis, de lote de 40 caii,"
brasltira Flor do Angelim forrada e nrem
da da abre, n.eslre Berna'.io de Soum"
quem la meim qulxer carregir ou lr
pissagem poda entender-se om 0 mes-no
mestre eu com o consignatario Luiz i. a.
Sa Ara|||o, na ra da Cruz n. 33.
Frataso pira
Touros i
bsroiasa _-.
a qual tambem recebe volumes a frelenan
qual |uer Jos mencionados porto 8 i' ,
em o mestre Feroandesa bordo da m.
no Forte do Mito, ou na rui do f^
Maianliao ifPnr.
Segu em pouefTdii. o brigue e.cun, ,
ecliua, para carga e pauagelroa.traia-apco":
con.iguat.rio Jos Bapliai. da Fon.ec. ju',
na ra do Vigarlo n. 23, ou com o caplti",
pr.ca.
nosto
Ionio
-- Par o Aricaty pretende seguir vi,m
islas lidias o bule Cipib.rihe.meilre An
nio Jos Vianns por ja ter a miior paria
da carga ; para o relio ou pussgeirus trata
se na ra do Vigsrio n. 5.
l'ara o Rio de Janeiro, sahe
com a maiur brevidade possivel
por ter parte de seu rarregamenti)
promplo, o velejro brigue nacio-
nal Bio Ave : para o resto da car-
ga e escravos a frete, trata-se com
os consignatarios jMovaes cCom-
paliia, na ra do Trapiche n. 3i
ou com ocapitSo Elias Jos Alvcs'
na pracn' do Commercio.
-- Freli-8e pira o Rio Cr.nde do Norte
Assu a bircissi Cirohoa llnzilein, ou re-
cebe-se carga frete : a tratir ni ra da
Midre do Deoslji n. 34.
i'ara o Cear.
Segu no fim da p'esente semana com
a carga qua tiver o hiala L'geiro quein no
mesmo quizer carregar ou tur depaisagoa
dirija-sea ra do Viirario n. 5.
jLeileN.
Jos Joiquim Das Fermndes, f.r l
lao de cerc de 30 birris da izeite doce.em
lotes a contento dos compradores: hu
quinta-fera.piimeiro de abril as II ho'as
da man na em ponto, no caes da .lf.ndeea
-O corretor Oliveira fara leilBo, por or-
dem de John W. Pred, capitao do pat.clio
americano llonrietta, por conta e risco ,le
quem perlencer, e em presenca dos conug.
m.l.nus Henry Forsler & Compaohia doi
mantimeiitos v0||s velhas, esobrecelentcj
do dito pancho, Sexta faira, 9 do crrante
as 10 horas da maulla, no Trapce do An-
galo._____
itpi inteiramente deipresa-
isil o3o houveram tnni.c-
irto Rico as veoda foraaa de
THEATRO
DE
S. IZABEL.
35.' RECITA DA ASSICNATURA.
SABBAD, 3 DE ABRIL DE
i85a.
Ultima representacSo ra quaresma
Depois que i orchestra tiver executado
uma bullanlo ouvertura, subir scena
pela ultima voz o magnifico drama sacro
em 3 actos e 4 quadros i
S. Cecilia.
Terminar o espectculo, com a oxecur.8o
do bello o gracioso drama sacro, em um
acto :
OsMongesde Santilhana.
Personagms.
Aurelio, principa mouro --Germano.
Muiist i, monge -- Amuelo.
Osmah, conli.lonic dn Aurelio -- Raymundo.
Eulalia, escrava -- D. Carmela.
Cara eta.dila-- D Amalia.
Andreza, abadessa D. Rila.
Gil, ruonge-Minteiro.
No'berlo, dito Pinto.
Soldados, mouros, monges, etc.
Comegara s 8 horas.
Os bilnetes esto a venda no lugar do cos-
tume. ^^^
thetuTdFIpollo.
SABBADO 3 DE ABRIL DE I 8.) > .
RECITA EXTRAORDIMARIA.
A HIM Ficto DE
EDUARDO CI.AUDI.NO CORRE \ CABRAL,
PINTOR SCENOORAPIIO.
Em grande orchestra, sb a direccao do
Sr. PEDRO NOLASCO l'.Mill-lA, executar-
se-ha urna brilli.r.te ouve tura, qua prece-
der representado do drama nrigioal por-
tuguez (lenom)Tiailo
.CATIVDEl'EZ,
composc3o do Sr. Abranche, um dos mais
elevados genios poticos qua a llleritura
moderna ha feilo conhecer em nossusdias;
sendo desempenhadas as principaes partes
do prseme dra-na pelos Sr. Guimaraes e
Senna, e pelaSra. D. Joanna Januarla.
O artista Pernambucano, o Sr. PEDRO
Mil.\ si.11 B4PTISTA, em o*bseguio ao bene-
ficiado, ae preslou a execular no
BAIX.ODE UAftfttUNU
Bellissimas e diflioeis viriicdes a seu ca-
pricho.
Terminir o espectculo com o engrana-
do terceto cm portuguez, compoiicao doSr.
Gunini; cuitado pala Sri. D. Cirolina e os
sr. Cusa a Telles.
Espaia o beoeliciado agradar, com a escu-
lla jo presente espectculo, ao ilustrado
publico desla capital, cuj valiosa proiecclo
confia receoer, visto sera primeira vez que*
ao masillo sa dirige: pedindo-lhe que so Jig>
ne de coadjuva-lo.
Comecara s 8 horas em ponto.
Avisos diversos.
AVISO AO PUBLICO.
Na botica da ra do Collegio n. 18, conti-
nuam-sa a vender as verdaJeiras a bem
concaituadas pillas para bobas, cravos se-
cos, o iJores venreas, por mais amigas que
ejam,-cujas bons eHeitos confeisain todos
que dellas tem eilo uso. ComposicSo do
pharmaceutico Seb.sti3o Jos de Oliveira
Macedo; e para conhecimento do mesmo
publico e principalmente dealgurnis pes-
soasque o3o estejam ao alcance, o conhe-
cimento das verdadeiras pilulas, se faz pu-
blico por asta aviso.
4lu?a-seum molequa de bons costu-
mes e fiel, proprio para qualquer serrico
tanto de casa como de ra : quera o preleu-
derdirija-sea ruado Apollo n. 16, no pri-
meiro andar, junto ao theatro.
-- O abaixo assigngio com taberna no
largo das Cinco Pr \n. m, pelo presen-
ta declara, quo deixa de*vender agu.rdeiite
de 11., luco.l.i do paiz, coiitaiido-se da pu-
blicagao deste por dianle, e para que se nSo
dame ao engao, faz o presente.conlestan-
do qualquer inex.ctidao que por vculun
poss apparecar. -Jo3o de Medeuos Raposo.
-- Aluga-se o terceiro andar da cas. di
ra do Queim.do n. 9, para pouca familia;
a tratar na Joja.
AttencSo.
Pcrgunta-so sos Srs. do contrato discir-
nes verdes se seobrigaram a dar s cama
morta ao povo, e esta mesmo magra at7 l|z
horas do dia, e depuis de certa hora a alH
carne viva. Isto peje um-qua lem gozado
muito i.oucas vezes do bem de tal contrato.
Mr. Faloux primeiro gynastico do tnei-
Iro de Paris.e mgico aereo sobmarino.clie-
gado recentemenle a esta cidade, tem
honra de annunciar, que antes de dar quil-
quer espectculo de sua arle, far sua pri-
meira experiencia aerea sobm.rina, hoje as
10 horas do dia, atravessando do trapicne do
re em Fra de Portas at o pharol, sem au-
xil'o de outro instrumento mais Jo que sois
botas Japonezas, as quaes depois de ler feilo
a experiencia, mostrar a todas as pessois
que concorrerem ao lugar. Mr, Faloux es-
pera qua avista do bom resultado de sua ex-
periencia, o respeitavel publico o acoln
benignamente nos esnect.culosque prolen-
deapresentar no theatro.
Alug-se um moleque, de 20 inno,
muito liel, ptimo cozmneiro : na ruado
Rangeln. 44.
Precisase de olTlci.es de latociro : o
ra Nova n. 38.
OfTerece-ae pira qualquer casa do com-
mercio, um mofo biasileiro, lailn.lo in-
gle', francez e hespanhul, liugoss esluda-i
das em seus prnprius paizes-.quem dello pre-
cisar, annuncie por este Diario.
- No dia 29 do crreme, desappareceu
um cscravo, de nome Semino, do 0 anaus
de i lado, cor um tanto fula, estatura o gres-
aura regular, tem os denle na frente iber-
ios, ou limados, pouca barba, muito esper-
to, de boa figura, e tem um dos ps oais
grosso do que o outro, ha ganhador de rol
ecanoeiro: quem o pegar, ou dello tiver
noticia, Jiryi-so 8 ra do
Avisos martimos.
Para a Babia.
Segu com a maior brevidade possivel a ve-
|| lein e bem eonheoid eseunt braaileira Ade-
laida t quem nella quizer carregar dirlla-39
a ra do Tnpicho Nova D. te, segundo an-
dar, ou na rus da Cadel do Raclfe n. 23.
Para o Ceir sihe com multa bravida-
Navios ml'ados no dia 3t. .
Soathampionedortos Intermedios --21 das, J de por ter parte dicirga rompa auinaca
ijlflmill do IJueiiiiaJo 0.14,
quo ser recompensado.
'LlabrTh !!
Acabam do chegafae Lisboa, um compli-
tosortimenlo de luvas pretas de lorf.l, pi-
ra senhora e menina, ditas pelas de saJ
para homem.
Por t3o diminuto prerjo !
As boas luvas de torcal;
Na ra larga do Rozario,
Loj do Cardeal.
-- Antonio Juvencio Pire, embarca para
o Rio Jo Janeiro, a la escrava preta, de no-
mo /lona.
-- Precia sa de um caixelro portuguer,
tendo alguma pralica ebibil
fejMo uitro Cantos di Bol
nal" por baixo do sobrado,
ra de um bom r.-flniJor : 111
.Na mesma can vendo e
da."%isuc.r bem afreguez.do.
Ivaj.Guerra Jnior, remelle
PVaJMSiTTto. Mlo^Tie Je Janeiro, oesenvo
do qomavflobTrlo, creoulo, 1 entrogar a son
senbnr Manuel FefTeira d. Silva Ueitholdo.
-- 11 Sr. foo LuizVi.on., que Uve loj
de apata luTBoa Vista, quein ir. ruada
Cruz jo Recife n. 94, ultimar o negoria que
Bo ignora, de 16 do seiembro de 1850.
Quem tiver um sitio pan arrendar, coa
casa p.ra familia a pisto pin 12 vacos:
dlriji-se a rui do Collegio 0.15, piimeiro
indir.
-- Ramos & Companhii, eaabarcim pi"
o Rio daJineiro, a iui aserav parda, i
nome Romana, de liaanos de idade.
MUTILADO


*w
v. 11.,

*
DCetrudes Mari. Cl.udina, tend cons-
tituid" porseus btsLntes proouredore nes-
l, riilaile, os senhores Dr. Jn6 Bernardo
dilvflo Alcanforado, e Rodolfo JoBo Barata
de Almnida, para tratarem de seus negocio
u.caes, eespeo ti mente para seopporem
aoinventafio aqueesli proeedendo aua no-
r, p loanna Mara do Sacramento Albuquer-
au'pur falleelmento.de aeu marido e filh)
j, ,'nnunciante, FretciaCO de Salea de Al-
hiiquerque, e para tratarem di acco de
nullidade da eaciptura de doacSo reiu pela
innunciante, dita aua or; declara quo
dea por laso de, nenbura elTeilo qualquer
procurecSoquetenha daJo a qualquer ou-
tra pessoa.
.. Anionio Jos llilieiro Daatot, embarca
pira o Rio de Janeiro, oa seus escravoa Tno-
riaz, o Luzia, cabras; Prudencio, pardo; Se-
reriano, Hila, e Mana, creoulos.
.- Antonio Jos llibeiro Bastos, ombaioa
para o Rio de Janeiro, os seus escravos Be-
nedicto, oelicerdiense, Hara, Maitiul.a, Je-
ronvma e seo lillio Manuel, creoulos.
.. Pela primelra vara do civel dosla cid.
de se ba de arrematar, no dia a do corre-
te 'mez, na aala das audiencias, por venda,
um sitio no lugar do Arpial,. murado na
frente, cercado dos ladoa, crun varios arvo-
redos de fruto, casa de vivenda de pedn e
cal, com coidar, estribara, co2inha fora e
senzalla, avaliado em dous contos de ri,
por execu(o da Manoel Rodrigues de Al-
buquerque. .
OfTorece-se um rapaz bralleiro, casa-
do, com pouc familia, habilitado com exa-
me de lingo nacional e principio de lingo
latina, para ensinar primeira letra fra
desta cidade, ou mesmo para quilqueren-
genho : quem do leo presiono se quizer
utilisar, dirija-se a ra do Rangel n. 46 ,
priroairo indar.
Desappsrecru no dia 10 do mirrji um
molec.ile de nome Cardoso, que representa
ter 20annos de idade, baixo, cheio do cor-
po, corum lauto fula, nilo lem nenhuna
lama, t-m un* ospocie de aris'.ins nos cal-
canhares, levou camisa e ceroula do algo la-
zinho, chapeo de palha : roga-se as autori-
ta es policiaes campanil* ou qualioer
;i'--h:i, oprenlam ejevem so seu senhor
Sebastian Antonio Pies Bartolo, no engenho
i; i.. !. "ii nesta pra; a na ra dasCruzesn.
40, que serao recompensados.
No dia 3 de abril so deve arrematar em
basta publica do l)r. juiz da segunJa vara
municipal, a parle de um sobrado de um
andar sita na la da Cadeia, leva (a praga
por rxecucSo de Frederico Roliilliard.
- No dia 3 de abril se deve arrematar em
basta publica deste juizo da segn la vara os
movis, prala ouro, escavo eyiaia ben
penlmrados por execucSo de Jo* das San
losSouza Un contra JosSlaria oncalves
Ramos
Jos Bernardo Galvo Alcanfora lo,em-
barca para o Rio de Janeiro a sua oserava
Hita creoula.
Toma-se conta de menino impedido ou
desumpedido para se criar de Icite : na ra
doCaldeireiao n. 3.-
-- De novo se evadi o crooulinho I i vr
Beoeoicto, com os signaos seguintes: idade
de II para 12 annos, cor fula, rosto cheio a
baslaote marcado de hexigai, foi vestido
con camisa branca, (en lo su evadida hon
lem a tardo de urna das ras da freguezia de
Santo Antonio desta cida lo : quem o penar
ou o liver achado, leve-o a casi do abailo
assignado na Estancia n. 17, ou a secretaria
da polica, quessn recom.onsado ; licando
certa a pessoa que tentar rejnzl-lo a escra-
ii lio, quo ser denunciada peranto a aulo-
ridadecumpetente.
Antonio Jo-i- Je F>ellas.
O abaixo assignado,dcixa de vender be-
bidas espirituosas de produego brasileira
na sua taberna, .vliiinn da Senzall-i Ve-
llia n. lOt, desde 3; 'u m u n. ei atante.
Bernardo Rodrigues Gramoso Costa.
Oabaixo aasig'nado, deiza de vender
agoardente de prodcelo brasileira na sua
labern, sila no Becco Largo do Recife n. 6.
JoBo Gongalves da Silva Beiriz.
v
Baile Masque
No Apollo, sabbado do Aloluia", ha- fe
ver esse agradavel divertimeuto pa- <
ra o qual vendem-se ricos vestuarios t>
do perfoitos costuraes, todos de finos fe
veludos, pelo baratissiino preco de >
4 40,000 rs. : na luja pernambucana da fe
el na do Crespo n. II. fe
^t.#:**y ws^
Os credores da ven la sita na ra Direi-
la n. 47 de ;Francu3Co Horeira da Gusta &
Crunpanhia sSu convidados a comparecerem
hoja I. de abril a I hora da larde em casa de
J i! Joaquim Tasso Jnior para delibora-
rem sobre o estado do ii.o-iiii estab.'leci-
mento.
O nliiiio assignado deita do vender
agoardenlo de producto brasileira : na sua
venda sila na ra da Senzalla Nova n. 39
Juao Jos Fernaodea de Carvalho.
0 Sr. Ricardo Das Ferreira, tenba a
liomladedo dingir-sua loja de livros da pra-
'' da Independencia, que se lho precisa
faltar.
Precisa-se de urna mulher
prela que seja capaz, e que tenba
de idade de 4o a jo anuos para fa-
zercompanhia e tratar de urna oe-
nhora fura desta praca ; nao se du-
vida dar um bom salario sendo pes
soa que agrade : na ra do Uozario
larga n. 35, i andar.
O Jardim das Damas.
8ahioluzo8 numero Jeste peridico,
cuidando como os dous pimeiros, ni.lenas
de instrurcSii e de recreio ; ello lio acom-
panliadode urna estampa grande toda cheia
do bclloi moldes de labyrinthus im.ressos
em tinta verde sobre papel amarello.
G I,' numeru he acompnhado de urna es-
tampa grande rom lindo riscos du borda-
dos impresso empapel cur de roza, c o 2*
de urna estampa pequea coftr moldes de
Mar mliios e da mais um flgurino que re-
presenta as ultima modas de Paiis tanto em
vestidos como em penleados.
O *. numero, que satura para a semana,
sera acoitipanhado de urna eslampa com ris-
cos de bordados, o 5* de urna modinha com
acnnipanhamenlo do pianito, o 6o de um
bello figurinn, recebido ltimamente e que
ja se ila apromptando.
Todos estes nmeros, que formam a Ia se-
rie do Jardim da Damas cuslam apenas
'i,000 n. para ss pesaos que assignarVn es-
te peridico.
O Jardim da Dama he intaimmeiite ei-
(r.iiiim i i ol i tica sr oceupa-se 13* somanta
dain.-iruccfloe recrai das senhora.
Arronda-ie um engenho diatan'e desls
pr(r;a 9 legos, com muilo boa larras de
plnlr;e, o cercados, moente e crtente,
vende-sc na niesma occasiSo em quo so fiter
o arrendamenlo, algn cscravo, fra
triada, buiad* muilo bol, carros, e lodos os
mils utencilios inherentes e necesarios pa-
ra a conlinua(fio do menio estsbelecimun-
>o,e nfio ha duvida deiofazer lodo e qual-
qoar negocio : a tratar no aterro da Boa-
Vista n. 43, primairo andar,
Em principio do anno passido desap-
pareceu o muleque creoulo da nome Anto-
nio Caima, representa ter IC a 18 annos,ps
e maos grandu,bocea e denles graodes.lem
ero cima de urna oralha a dobra corlada, ba
probabilidad dt andar ni frsguazi da E- bolie n. 15.
cada: quem o pegr e levar lo aterro da Bde
Visla u. 4$, lera 100,000 r. de gralllcac>.
-- Prcciss-se alugar urna mulher forra ou
captiva para cosinheira em urna casa cstran-
geira! procure ni casa n. 43 na ra da Cruz
das 10 horas da mantilla at S da tarde, ou
na passagera da Magdalena no sitio do Sr.
Guerra al as 9 horas da maubfla, e depoi
da 4 horas da tarde.
I'recisa-se de ums ama des'empedida
para casa do urr a familia fra da cidade :
quem quuer appareca na ra da Guia n. 64.
PaJe-se encarecidamente a illustre c-
mara municipal, ou a quem competir, man-
do abrir valudos para esgolo dss agoas os-
tagnadaa (em prejuio da s^ude publica) as
diversas ras da froguesia do S. -Jos, com
particularidad o paleo do Terco que se
acoa iniaiiUvpl. Os moradores 'dosla fre-
gueziasSo dignos de melhor sorto, o nSo
levein ser -o leinlira los para imiiostos,mul-
las, etc., etc. U lemorato de retires.
Antonio Valentn) dos Santos avisa ao
rospoilavel publico que nao se responsabili-
sa por qualquer divi la contranida eia seu
nome. Tambero adverte ao rospeitavol pu-
blico quenada tem com a sociedadedocar-
ros fnebres, s que tem alujado nienssl-
monlo os seu carros para con l'icco dos
cadveres para o cemilerio publico, com os
mesnios srreinataiiles
Aluga-se ulna casa sendo
as seguintes ras, Hospicio, Se-
bo, Moudego, Trempe, Alegra,
S. Goncalo, Aurora, Nova e Col-
legio: quem liver e quizer alugar,
dirija-se a ra do AragSo n. 3a ,
ouannuncie por este Diaiio.
- Alii!am-so i armiz"iis, na ra de S
Francisco, por haixo da casa que perlenceu
a sociedade Aoulinea, proprio para a me-
Iho'r coxeira : quom os pretender, enten-
da-se com o Sr. Hodol'o Joo Barala de Al-
meida, na ra do Collegio n. 8 primeiro
andar.
I'recisa-se alugar urna prela
forra, ou captiva, para o servic^
de casa e comprar na ra: no Hos-
picio sitio da senhora Viuva
Cunha.
Da-se pequeas quintil a juros obre
pinhores do ouro ou prala: no becco do Pa-
dre n.*W.
Precisa-se do um eaixeiru do idade do
20 annos o qual enlenJa de venda; era Fors j
de Portas ra do Pilar u. 145.
-'- Quem pretender umoivillo do'estriba-
Quem liver e quieralugjr
um sitio, perlo da praca, annuneie
por este Diario, ou dirija-se a ra
do AragSo n. 3a.
-- O Sr. Jos'Psulo do Reg Birreto qoei-
ratara bondade do ir ao terceiro indar da
casi o. SO, da ra larga do itozario, cunt-
prir o que tralou fazer em 9 de Janeiro pro-
xiu.fl passado, o al agora nao lem ap-
parecido.
Desappsreceu dosillo do uhora Moni-
no, no dia 38 do crrenle, um Erna prin-
cipiando a empanar de qovo : a pessoa que
a levar no dito sitio, ser gratificada com
5,000 rs.
Quem liver urna imagen) da Senhor
da Uonccicfin, ob'a licm executada, e a quei
ra trocar: annuneie.
Jos Ijuz Alves, retlra-se para Por-
tugal.
Precisa-se de una ams para casa ue
pouca familia, sabendocozinliar: annuneie
- A. O. Nitollo, rotira-ie para Franc
em companliia de sua mulbcr e de sui
aogr.
Preci-e do urna ama, para cu Je
familia : na ra do Hospicio n. 17.
Antonio Pinto, subdito portuguez, re-
tira-separa fra do Imperio.
JoSo Antonio -de Abreu Trindade, reti-
r-e i>ara Portugal, tratar de sua aaude
~ Uro moco brinco, solteiro eem fami-
I ia, precisa de urna ama de meia Ida le, que
cozinhe soflVivelmente, engomme bem, en-
sabdo o compre na ra, e quo aeja capaz de
encarregar-se do todo o aervifo interno do
urna casa; quer-ae mulher acetada eaoliva,
e se fr bstanlo faia tanto uielhor a que
esliver nestas'ciicumstanclas, pie dirigir-
se a ra estreila do Rozario, sobrado n. 15,
eahi se Ihe dir quem precisa.
Guilherme Augusto Rodrigues Selle ,
vai Europa.
A pessoa, quo annunciou, prepiar de
urna mulher de meia ida-lo, que enlenda de
coznha e nngommado : dirija-se a na d.
Cadeia do Recife n. 54, que a dir*
inora.
J5
mjj_.Ti ,' i._..,j_________ t -L_______
--OfTereee e um rrz portuguez par que FernandesGama, queira man-
ou outro qualquer esta. ._ ...u.I.- j1.... n- .
aonde
F,
URTARAM em a noito de sabbado pa-
ra dvmingo ( 27 i 28 ) f. p. e do quin-
tal do Portorarreio na ra da UniSo, urna ba-
ca de arante quazi nova de mediana gran-
deza^ com urna pequea sida no fundo;
ruga ->o as pessoas aquem for ella offerecida,
ten ha ni a bondade dn aprelioade-la o man-
da-la levar a casa sobredita, por cujo favor
se lhe iif.iiii bem agradecido e dar-se-ha
mesmo aU o ni i gralilicacao se a quizer o a-
prcliensor aceitar.
-- Juao Ribeiro Braga, declara que po
rja sofrivelemandares, muito fortee man-' |lavcr((Utrode jgui| nome> (le hoj0 em (|j
teudo.proprioparacarro.o acharna cvala- assignsr por Joao Jos Ri'jeiro Gui-
nea do Sr. Pedro : na ra da Senzalla, por
prejo com modo.
Pede-se encarecidamente ao Sr. Luiz
de Oliveira Mello, pralicante na harca Mar-
garita, que ao dirija a ra do Rangel n. 10,
para um negocio que se .les j i deslindarais
tu o mesmo senhor no stlender a urna car-
ta que se lhe dirigi.
- Pelo juizo da sagunda vara do com
merejo foi designado o dia 2 de abril prxi-
mo futuro as 10 ho^as da maniiSa n casa de
sua residencia na ra da Madro le I) 'OS pa
ra.areuniflu dos credores do fallido Mar-
celino Jos Ribeiro lio de se proceder a
verificeijilo do crditos, formar contrato de
uiiiao nomeatjlo dadministradores.,c por
isso o credores do referido fallido deve>!lo
comparecer na casa do mencionado juiz no
dia e ora designado, e para cunhecimeutu
du todo9 Taco o presente annuncio p ir tu -
dem do mesmo juizo.
111--0 i o i ..no i rs. a juros de I 1|2 por
ccnlo ao mez, por lempo de um aniiti, nu
ttiais soconvier, ub hypolheca em predio,
livro o desembarcado nota cidade: quem
quizer, annuneie, Ou dinjr-se a ra Direila
i. 59, que se di*i quem d.
yuem precisar ue um i ama, para ser-
ven de casa : dirija-se ao largo do Pilar
n. 13.
--Mino I do Souza GuimarSes, vai a Por-
tugal, o tleixa porseus procuradores os e-
nhores, em primeiro lugar, Jos Dias da
Silva Guimares; e.u segundo, Jos da Silva
Campos; em terceiro, Jos Antonio da Cos-
ta e Sa, (cando o I seu procurador oncar-
ie-a 1 i do lodos os seus negocios, e por isso
o polerao procura^, na ra do l.vramento.
Manuel da Silva Ferreira, vai o Por-
tugal.
TI) : Chavannes relira-se com sua fa-
milia para os Estados unidos.
Tnomas Gnuld, retira-se para o Rio do
Janeiro.
Joaquim Antonio dos Santos Andrade,
embarca para o Rio de Janeiro, o seu escra-
vo mulato, do neme Lucas.
J. B. da Fonseca Jnior, remette par
o Rio de Janeiro, o seu escravo, ue nona
Filippe, creoulo.
Previne-so sos Srs Alberto Jacintho do
Souza e Francisco Moreira da Costa, qOe el-
le* nilu podem dissulver a sociedade que
tem na taberna da ra Direila n. 27, sem
consentimenio de seus credores com os
quaes aiuda n3o se entenderam, e por isso
estao stijfiliis liu.uidaca'o de dita taberna
que gyra sob a razSo do Francisco Moreira
da Cosa & Companliia.
O abaixo assignado tendo aceitado ao
Sr. Francisco Moreira da Costa 4 letras na
importancia da 1:003.518 ra. pela compra da
Uberna sita na ra Dircita n. 27, quo giriva
sob a firma de Francisco Moreira da Costa &
C., sendo esta quanlia proveniente dos fun-
dos que aquelle Sr. possuia na lita taberna
o nico capital d'esta : declara que ficam de
nenlium effoilo ae dilas letras o por cunse
quinte millo qualquer negocio que com el-
las so fizer visto nilo ter o abaixo assignado
concluido a dita compra em consequencia
do nao terem os creioros concordado em
licara cargo do abaixo assignado a liquida-
c3o d'aquella firma ; por nilo quorer aquel-
lo Sr. prestar-so a inducirs letra que o
dito credore devim sccar dos dbitos
coiitraludos pela dita flrr.i.
Alberto Jacintho de Souz.
Jlo Duarle Maglnario, com procura-
c.o bastante de Jos Pestaa da Silva, faz
sciente a pflssoss que tinham em seu po-
der p-nhores ooi objeclos, hajam do os ir
rosgatar no praso de 15 dias, na ra Jo Ran-
gel n. 10; do contrario serSo veudos para
pagamento.
Furlaramnosdissd semina psssada
do quintal da casa da esquina da na da
Unilo urna baoia dearamo com o dimetro
de tre palmos pouco ms ou menos:
quem fr offerecida, ou dola der noticia,
se gratificar, querendo estitui-la.na mes-
mi casa.
Aluga-so urna ptima escrava para lo-
do servieo do casa : na ra Direila n. 24, se-
gundo tndtr.
r Ns ra do Hospicio n. 52, precisa-so a
logar um casa, prelerlDdo-se nobairroda
Boa Vlsis.
<" Narciso Jos Francisco Pannho vi
provincia da Babia ; i tratar de seus nego-
cios.
, Antonio Prielo como procurador de Je-
ronimaMaria da Cunceiglo, embarca para
o Rio do Janeiro a su ecrava Antonia,
creoula.
Al||fa-M o armiiem di cisi di ro do
Trapican. 6, Irata-sa na ru do Colljfgio
n. 17.
anio se assignara por
maraes.
lua das Trincheiraa.
Tiram-se passaportes para dentro e fra
do imperio.assim como tiram-e folha cor-
ridas e tambem titulo de residencia, lulo
mais baralo do que em outra qualquer
parle.
- Pode-so ao Sr A. Goooalves Ferreira,
sirva-se ter a bondade de mandar pagar
2,280 rs de buladlas na padana da ra larga
to Rozarlo n. 48, que comprou em dezem-
bro do 1847.
-- Precisa-so de 600,000 rs. a promio por
lempo tie 2 anno, pagan lose o juros lu-
do os me/os sobre urna morada de casa no
valor de mais de 3.000,800 rs., chos pro-
prlos, livres o desembracdos, dcimas pa-
gas: quem quizer d ir dirija-so ra do Ran-
gel n. 35, que e dir com quem ha de tra-
tar.
Sf>fS4B_
O Mr. M un' I Joaquim Fernandes *
& Eiras (medico), tem lixado sua resl-
yf dencia na ru* de S. Fiaueiseo, mi- 4>
(g tr't.ra do Mundo Novo, sobrado cin- r
fy zento n. 68 A. anulo pode er procu-
^ ra lu a qualquer hora. *
AOS DENTF.S
J. A. S. Jane dentista, lem honra d<
avisar ao respeilavel publico, que se ach
1,7.1 lindo na ra Nova n. 19 primeiro an-
dar, aonde estar semprepromplo a qual-
quer chamado, desde s 9 horas da manhSa
al as 4 da larde ; o annuncianle encherta
de um a lodos oa denles, que por isso tem
um completo s u tmenlo do denles arlifi-
ciaes, incorrutiveis e de po'Celana,mui de-
licados e do ultimo gosto ; e to los os mais
accessorios tendentes a sua proficuo, asse-
vorando u to ia9 as pessoas quo se quizerem
utilizar do seu presumo que nilo exige pa-
ga alguma, uno liciulo os dente bem pos.
tos que nSose possa tloferencar dos proprio
naturaes, e podondo-se mastigar com os
megnios toda e qualquer comida sem siniir
a iiit'iiu dor nem ter receio de os quebrar,
lambum chumba os denles naturaos Tura-
dos da caria com ouro, prala o metal bran-
co, preveninlo assim a conlinuac>ida ca-
ria, dores e mesmo evitmdo por isso a for-
ma do pausara cariados denles turados para
os outro u ; tambem lir pedras ou ca-
nas dos dente em geral, que tanto os dam-
nefica e'coopera para omaoalitoda bocea,
nao sendo tirado: o annunciantea 10 an-
nos que exerce a sua prnl'isc,ao nesta cida-
di'r u os muito exemplos que lem dalo
nease longo tempo, sera quantn basta para
se garantir.
- Na ra do Livramcnlo, sobrado n. 10,
se dii quem da dinhoiro a premio.
,\a rus do Hospicio n. 52, precisa-sede
urna afta que tOgOtaUe com perfeiso: pa-
ga-sebem.
Quem quizer negociar tres ricos ro-
quetes crespos de cambraia do linlio, diri-
ja-so ao paleo do Gamo, sobrado de um an-
.lar, por cima da botica, da< 6 as 8 da ma-
iili.in. ou das 5 ta larde em diento.
Na ra Nova, loja franceza n. 10, roca-
beu-ie uai soilimonlo novo do sarja espi-
nholi preta, o da edi prela ricez, muilo
propria para vestidos de sonlionu.mais mo-
derna e do molhor gosto posaivel, assun co-
mo bino preto, frinjas o Irancis pira onfei-
les dos dilos vealidos, veos pretos, mantele-
tes, visitas e capotiuhos, ludo para um pro-
co nimio razoavel.
Quem annunciou querer comprar unas
venisiana pode dirigir-ge a ra da Cruz,
n. 37, que achar urna que se venden).
Precisa-so de una ama forra pan lodo
servico%e umi casa de pouca lamiliaioo
alerrodi Roa-Vista n. 78, loja.
Na ra das Agoas-Verdes, sobrado de
um andar-n. 14, dao-se bolos de vendigem
80 rs. a pataca; bem como armam-se bao-
deja com muilo godo, por prego mi em
cunta do que em outra qualquer parle.
Fuitou-se urna lonela de ouro de dou
vidros, lavrada, com mola o cadeia do segu-
rar no braco, feita em Paris; quem da mes-
na der noticia, conaeguindo-se qoeimes-
ma seja restituida a seu dono, receber qui-
renta mil ria de gralificasao, e cons'guin-
do-se descobrir quem foi o ladrao, del mil
iis mi : n loja do Sr. Luiz Amonio de
Siqueira no Recife ae dir quem he o dono
da referida lonela.
precisa-se de urna ama pira'casa de
horneo) solteiro : no itorrorf I
lixoiro de.vrnda
blecimento-fara tomar cont por bilineo
ou sem ello, pan oque lem bastante"prati-
ca ed (ladora'iua conducta : quem de seu
presumo so qslzer utilisar, dinja-ao' pr-
cinha n. 10, das 10 as 2 horas da tardo.
Precisa-ge de urna pessoa que tenha as
habiliutjOcs precisas para ensinar msica o
piano urna menina em um engenho 9 le-
guas distante desta cidade; offeiece-se as
rnelhores vantagen, o aceila-se com prefe-
rencia alguui Sr. sacerdote : quem aceitar
este partido, annuneie para ser procurado,
ou dirija-se a ra da Aurora, casa do Dr.
juiz municipal da primeira vari.
0 abnxo assignado, cuntra-mestre que
foi da loja de alfaialedo Sr. Jacintho Soares
de Menezcs, participa i lados os fregueze
'ia diia luja que tendo o mesmo Sr. Menezes
acabalo cum aquello eslabelecimenlo, se
acha agora trabalbando na ra Nova n 14,
ldoa aquellcs que du seu'prestimo se qui-
zaren! utilisar, po lein-o procurar na sobre-
dita loja cima, onde prometi servir em
ludo com presteza e sempre ao ultimo gus-
to.Romualdo Antonio do Sacramento.
-- A viuva de l.uiz Eluy DurSo tondocon-
tas dolivro e letra de diversos senhores,
lanto da pra;a como do mato, e achandu-ae
a mismas vencida, roga ao ditos seuho'-
r, quovenham pagar-lhe no pipo de 30
da, na certeza de quo lera com elle toda
a contemplado; e caso o nao fagan) terSo
o dosgosto de verem oa seus nomo declara-
do por esta folha, e de serem executados
judicialmente j. os referiJos senhores que-
rendo pagar alngavelmente, podem dirigir-
se a ra da Cruz n. 35, onde mora'a anuun-
cianlo.
-- 0 procurador do Revm. Sr. conego Joilo
Rodriguos de Araujo, roga as pessoas que
inda foiiMt v.tu em seu poder varios livros
perleneentes ao mesmo senhor, o obsequio
de restitui-los sem quo seja preciso usar de
outro tniio mais duque esla simples l.'in-
bran;a. Para a enlreg podem dirigir-so a
Olinila na rui de Matliias Ferreiri n. o no
llecifo niruado Crespo, loja u. 16.
Aluga-se um muleque de 1? 13 an-
nos, proprio para casa de pouca familia: na
ra do Seve, casa terrea e jolo defronlo
do Ilion tro.
Aluga-se um armaiem, oueaaa lerrea as
mu seguiniea: traveaaa da Madre de Deua, A-
inoilin, Moda, Lappa.ou Coala i afiliar no lar-
go da aiaemblea u. I.
Na loja de miudozas da ra do Rozario
larga n. 38, do i;udial, vendem-se pentes
de tarliruga para cuc, pelo ridiculo proco
do 3,500 rs.
-- Perdou-se no Recife-no'dia 26 do cor-
rele pelas 10 horas da manhSa, um pardi-
nhi da 12 annos pouco mais ou menos, for-
ro; levou |aqueti de riscadinho'azul, calca
de castor e bonet de panno a militar com
lislra verde ; o qual linha vindo 8 dia da
Parahyba iquem delle souber ou der noti-
cia, l ra favor de ae dirigir a praga da lode-
penleucta n. 3, onoe ser gratificado.
** !*
g Coii.ultorio hoiueo-
8
m
dar pagara subscricSo deste Diario.
Albert IVidoux,' litbographo ra
ftffffftfffXNfffVfffft
* Ignacio l.uiz de Briio Tabo/da,. nflo <
;* quizara mais chamar a ltenlo de W seos develorea pelo jornal, mas oes- J
T queclmento doi megmoao fazem no- "*;
vamente lanijar mflo deste linio de
J. que nao quiera usar, e portanto ro- 2
l> ga a todos os devedores do finado -t'
Anlo'nio da Cunha Soarea Cuimaraes, <;
H> Josatroaquim de Frailas GuimirSe, 41
t> e Viuva Freita* GuimarSes, venliam 4
9- solver seus itelnlos 1(S o lini de abril <
J proiimo/no lim do cujo praso paisa- "^t
*rla publicar seus nones por exten- *
;y en, e uzarde seos direilos; e nesga *
^ occaaio nflo poder nenliumdosafii- ^
:> to deven s spresontar motivo de
u> queixa por alogaco de ignorancia, 'f
Ilotei Itecife, ra do Trapi-
m che n. 5. <
Compra-se (oJa a porco de lats qti
tenliSo ido de enrula i na ra estreita do
Rozario trave. par o Quejando o. 39,-A-
depozito.
Compram-se escravos de ambos o* e-
xos, de 15 a 30 anuos de idida par enge-
nho, dando- preferencia ao de Angola: no
annazem da ra Nova n. 67.
II I J I lallll Mil
Vendas.
1
f>
n. 75.
Fetor.
Preci-e do um portugooz, que ooUnda
Eda planlacao de sillo : quom ailivar neatas
... oraie.fcircumstanoia, entenda- com o porteiro
A anhor Mana Srpiana ao Hraze cin.u da minhOa s *
,} tem um. c.rl. n. ru. do Que.m.do,, d. ^S^A
pathico.
ajj Hita do Collegio ra. 25, pr- i
meiro andar.
ODr.P. A. Lobo Mosco- 4
so d consultas gratis aos <
pobres, todos os dias das 8
as laboras da uianbaa. Fra- +
H'.ticaqiwlcjuer o|>era9ao de ci-
rttrgia, ou de partos
be escravos doentes para tra- 9
tai- dcsuasenfermidades,ou ^
fazer qualquer operajao, por **
preco commodo. a.
A ([ni na i ba usura.
1 No terceiro andar da ra do Vigario n. 15,
ae dir quem d dinheiro a premio, sobre
penhores dn ouro, assevera-so a aiodicidade
rtos juros, mesmo em pequenas(quantias, de
50,000 a 100,000 rs., al a 9 fiuras do dis,
e das 2 da tarde em dame.
Ao bom lom.
Acabiin de chegar de Paria as mais boni-
tas o ricas filas de veludo com a sua compe-
tente li.'' 11 !in;i a i i, proprio para pesco;o
o cinto de senhora, OSu-se as amustras, e
acli.i i-M' a venda por i.'ui baralo preco que
iiinguom ileix .ia de Comprar : na ra larga
do Rozario n 38, loja do uiiudoias, junio a
bulica do Sr. Bailhulomeu.
Quinta feira da presente semi-
na, ibra-se este estabelecimento,
sendo os trabalhos da cozinha di-
rigido por um ptimo cozinbeiro ;
uloieceo jas as comodidades para
quem nclle quizer assistir ; recebe
assignaturas mensaes, nao s para
mesa redonda, como para mandar
levar comida nis casas dos as-
signantes, ed comida avulsa a
qualquer hora.
-- Roga-se ao Sr. M. T. B. C., o favor de
ir a ra da l'raia n. 17, a negocio que lhe diz
respeito, se nilo quizer ver o eu nome por
eslenso nesta foln. P"\
Offerece-sa. um honiein brasileiro, o
qual tem luuilii boa conducta, pan eaixeiru
de ra, e o musinti d fiador a aua conducta.
-- Precisa-se de um feitor para um sitio:
na Passagem da Magdalena, que enlenda de
plantar capim, e de ortalice : ui rui do
Trapiche n. 3.
Na ra do Livramenlo n. 10, sobrado,
se dir quem vendo I adereco, .8 volta, I
crlenlo para relogto,! relogio pateillo,pul-
ceiras, auolOes, transelius, cordOe, uicda-
Iha, 1 figa, 1 paljltiro de prat, 1 par de
castigaos, e 24 culheres.
Atjencao.
Na nova fabrica de chapeos de sol no
aterro d lina-Vista II. 22.
Nenie novo eslabelecimenlo recebeu-si
um novo e lindo aortimento de chapeo de
sol do ultimo gosto tinto de iedi como de
panninho para homeme senhora,por menos
preco do que em outra qualquer parte;
grande sortioieiilo de panninho o seda em
peca de todas aa*corea para cubrir armafOe
servida, concorta-aequalqueicbapeo e por
menos que em outra parle.
[Sao se duvida pagar muito bem
l'or urna mulita, que seja moca,
robusta e sadia, anda que nao te-
nha habilidades : a tratar na ra
do Trapiche n. 36, segundo andar.
- Deseja-se sabor na ra da Madre de
Dos, venda n 36, ge neata prarja existe o
Sr. Agoslinho Gomes da Silva Hago, ou na I nboras bastante gordas o secas, e que nao so
falla deste, sua mulher -a Sra. Feliciana Ha- encontram nesta cidade por serem boosde
ria laivali-anti, a negocio de um seu prente mais.
Lotera do Rio de Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Naloj de miudzas da praca da
IprJependencia r>. 4, ven-fem-se bi-
lhetes"inteiros, meios, qnartos, oi-
tavos e vigsimos, da 16. Itoteria
a beneficio da construccSo e re-
paros das matrizes. do Kio de Ja-
neiro, que liavia de correr no dia
,17 do crrante, e o vapor nglez
sabio no dia 16. Na mesma Toja
tambem tem a venda, bilhetes in-
tuiros, meios, quartos, oilavos e
vigsimos, a beneficio da a3. lote-
ria 1I0 theatro de S. Pedro de Al-
cantara, que ficou para correr de
38 a 3o de marco.
Vfnde-se um cavallo com todo 01 in-
dares rielado : no porto da canoa da Boa
Vista, cocliaira do Sr. Uouro.
. Vndese a taberna da ra dos Pesca-
dores n. 43, com pouco fundo e bem fre-
guezada : a Iratar na ra do Rangel o. 81.
-- Vendem-se saccas com milho. a 1,800
rs.: no beco do Carioca, n. cas. do Sr. joa-
quim Jos dos Santos.
Vendem-se 2 proprlodades, com sitio
ni eitradi di Capunga Nova, sen lo urna l-
timamente acabada, de muito bom godo: a
tratar na ra do l.vramento, botina n. 22.
Veude-se um vcc, de maito boa
quali lade, por nflo dar mais leite, aqual
costuma dar de 4 a 5 garrafas, o estar bas-
tante gorda ; assim como um garrote filho
da mosma : no Manguinho, sitio n. 57.
Venderte uro preta idosa, propria pa-
ar totlo servieo. por prreo muilo em conta :
ni ru. Imperial n. 31
S. FLIX.
Chegaram os superiores charutos do S.
Feliz, e se venlem na rui do Uueimado n.9.
Enfeites prelos para vestidos.
Em casa de madama Theard ni ra Nova
n. 32, acaba de receli-r muito lindos enfei-
tes para vastidoi pretos, ludo que ha de
mais moderno e mai rico qui vende por
preeo cum i.odo ; tambem recebeu 10 mes-
mo lempo muito ricos cuites de vestidos
pretos de gorgurao, e outra fazendis pro-
pr las para a semana santa.
Cheguem fregueze ao vinho barato.
Vende-so vinho a 160 r. a garrafa, o sondo
em caada a 1,120 : na ra da Senzalla Ve-
1 ha que faz esquina para o llecco Largo,ven-
da n. 104 de Bernardo Rodrigos Gramoso e
Costa.
lartilhoa muito commodos.
Vendem-se em casa do madama The.rd na
ra Nova n. 32, espartilhos de loda as qua-
li ladea, com costura e sem ella, e com car-
retes os quaes .o moi commoaos pan se.
Ilo/io ca que mora na comarca de Goianna.
BANCO UE PEREHAMBUCO.
Botica liouici 1 patine 1. ^
28 RA DAS CRUZES 28,
Dirigida por um pliarmaceutico 2
apprvvado,
Esleestabelec ment possue todos -
os medicamentos at agora expen- mentados, tanto na Euroia cinio no *
W
:>
*
:>
t#*
Brasil, e preparados pelas machinas *
* da invencao do Dr. Mure. J?
5 PRECOS. ^
^ iln cariara! hainop'ilMcis. y
j. Emcarteiras tle 12 tubusgraudeg 12/ <
f> 1. < 24 20/ al
> 1 24 pequeos 15/ <.1
-_> Tubos escolhidos (cada um) 1/ ^
* Tinturas de medicamentos em
frascos de t|2onca (cada um,) 2f J
Ha mais, aloui destis, outras inuitas 2
c usas cum glbulos e Unturas por ^,
precos variaveis, conforme o tama- 43
libo ea qualidade das ciixas, o a 4;
tiuatiii latlc Uynamsnc.Oes, etc. ^
AVIA-SE gratuitamente pira ospo-
brts, todas as receitas quo para ali J
man lar qualquer professor.- J
Nova n. 69, primeiro andar.
Tem a honra de participar ao respeilavel
publico que acabou agora de abrir urna ten-
da de liibograpliia, aonde se achara de hora
em diante promplo para sitisfazer a todas
s encommendas pertencenles gnu ollicio,
s-ja como letras, facturas, carias circulares,
bheles de casamento, baile, e visitas, eti-
quetas de todas as moda, quadros, msica
e armorias ele. etc. Encarreg-se lambem
das impressOes de ouro. prala e cor.
O linchattl formado Jos Joaquim de
Miranda Huta, residente n corte do Rio de
Janeiro, offeroce ao lia hilante desta pro-
vincia de Pernambuco o leu presumo par
tratar de qualquer negocio, qoer tendente
ao loro, quer a alguma das secretarias de
estao, quer outro qulquer negocio, me-
diante urna gratificado: a peo dest
provinci de Pernambuco que do seu pretli-
mo ae quizerem utilisar uoderio dizerem-
Ihe em carta fechad o que querem, pro-
metiendo o nnuiiclinte empregar todo o
zelo, ellvidade e presteza no cuniprimento
de suas obrigacoes. O annuncianle reside
no largo da Ajuda n. 5.
Tinturara franceza
No aterro da Boa-Vista n. 17, tingem-se to-
da e qualquer fazend, seda, la, algodaoe
Imlio, lauto em obra comu em peca, e com
muito aceio ; assim como Be limpam casa-
cas e oolra qualquer roupa do panno que ti-
ver nodoas, ppiido-se como novas e por pro-
bos moito oommodos. ^
O Sr.Bernardo de Albuquer-
A- directora do banco de Per-
nambuco annuncia aos se .hores
accionistas, quesuhsrreveram ac-j
c5es, que tem deliberado princi- v
piar a receber a primeira presta-
cao, conforme determina os rti-
cos 3 e 5 dos estatutos no dia i5
de abril prximo vindouro, efin-
lsar o recebimcnlo no dia 3o do
mesmo mez. Os senhores subscrip-
tores de accoes, que ns tem cedi-
do a outras pessoas, Ibes pissaio
um titulo de transferencia, que a
pe. si5oem que vier fazer entrega do
dinheiro e o mesmo titulo deve
vir reconbecido por um tabellio.
Em tempo se annunciar a casa
onde se devem dirigir. 1) secre-
tario da directo, Manoel Ignacio
de Ulivera.
****.*!*
-i, Pitillo <;aixu,u:ix. deiitistu A fi-once.x,otfci-eee seu prest-
1 moao piiulieo par todos os j
r.j mlHteres aua pronasao t d)
m pode ser procurudo a qual- ,j
41 quer hora e m su casa, na ..
ci ua largadoivo'urlo, n. d, ;
ir .c-uiKiti iiiiln'-- -!
Cali^ratia
Na Ra do AragSo, n. i2, se-
gundo andar, copia-se com perfei-
9o qualquer papel em muito boa
eltra e por preco'commodo.
'aaaR
Compras.
__Compnm-se escravos de ambos os se-
xos na ruadas Lirangeira o. H.
- Compra-se urna casa terrea que tenhi
bons commodos para familia no bairro da
Boa-Vista : quem tiver para vender annun-
eie por esla folha para se Iratar.
Cnmpram-se 2 ou 3 gargantillas para
pesco;o de senhora, modernas ; assim como
alguna anei para meninas lulo de ouro do
le e aem fetio : na ra do Pire n. 23.
- Co'iinra-se urna farroca deconduzir ,
com cavallo, que saja nova e bem construi-
da*: no aterro dos Afogados n. 31, ouan-
nuncie.
Compra-so o diccionario de pronuncia
ingle, de VValker, j usido: quem tiver e
quizer vender annuneie para ser pro-
curado.
Compra-se um cartoira para tuna s pes-
soa escrevor e que ottoja em bom od, um
saa dejacirand, urna marqueza de palni-
nha, um erniano para ae. guardar livros e
outro para louca : quem tiver annuocia ou
procuro na ra do Apollo n. 16, no primeiro
ndar, junto ao IbOalro.
Compra-se um coco de prala fina com
alajtm uso: oa ra d Cadeia Velna n. 15.
Compra-se um adereco faito na Ierra,
gando volta pulceira u aillneitn, de bom
goslo, tudo sem fetio, paga-se bem o ouro:
ea ra das Liraugeirai n. 14 primeiro
andar.
Attencio.
Vendem-se na ra da praia de Santa Rila
11 1 ai ni a/e m n. 25 por todo dinheiro os se-.
guite! livros: a colloccSo completa doPa-
noraino orn 8 volumes, diccionario Mora es,
llieologia por Besombea, arcebispo da lla-
ma, diccionario inglez de pronuncia por
polilic(pnr Dr.
Autran Cineuio direito ecclesiastfcp em
portuguez para o Segundo anno jurdico,
Carlas do Cicero, lgica por Cenuense, Arto
Latina por Vernny, Sinlaxe de Dantas, Arle
Latina do mesmo, novo melhodo, Selecta,
Kieger, Uireilo Cannico, cibica de Jub, nie-
tapiiy-iea de Cenuense.
PAZBNDAS BARATAS.
No aterro da Boa-Vista, loja de 4
portas n. 60
Vende-se alpaca preta muito boa a 640 o
720 rs. o t'tiv.do.nscitliuhos de chita linos,*
110 e 160 rs. o covado, ditos de algudao
azul a IbO rs.,ditos escocezes pira todo aurvi-
co, escuros o bonitos padrf)-s a 140 rs., cin-aa^
las muilo finas de lindos 1 adules a 200e 16o
rs- o covado, madapollo muilo fino 1 3,500
e 4,000 rs. 1 pe; 1, lil d lioho a 640 r. a
Vira, e mitras militas fazeudas por proco
commodo.
Vende-se urna preta creoula e 35 a 36
annos de idade, propria para o sorvigudo
campo por nelle ter sido criada e ser muito
1 ui oreada.uu lampeo) se troca por outra pre-
ta ou prelo que enlenda do servieo de casa:
em Santo Amaro, na taberna 10 p do Sr.
Cardlo, ou na rui da Cadeia do Recife,luji
n.32.
A 1,600 rs. a socci.
Vonde n-se Da travesa da Madre de Ueo
n. I, as grande saccas com superior milito,
pelo diminuto prego de 1,600 rs. cada um.
Vende-se Ion americana de algodao,
muilo encorpada, propria par volas de ua-
viii,1 mas e denles pertencenles a bolintes,
escoven e gollas tudo de ferro coido: na
rui da Cadeia Velha n. 37.
Deposito de chi.
Vende-se cha imperial e da lodia por pre-
to commodo em canas grandes, e pegueoas:
na loja de ferragees de Antonio Joaquim Vi-
dal, na ru d. Cadeia do Itecife n. 56 A.
- Vende se superior farinha.de Santa Ca-
tharina a burilo do bngue Paquale de Per-
nambuco, fun loado deironte docaea do Ra- '
mus : a tratar a bordo.do mesmo, e em tr-
ra cpm Manoel Maximiano Guede, oa ra
da Senzalla Nova n.D.
Vende-se um cavallo rudado, bem no-
vo e bom marchador baixo : na Cinco uts
n. 81.
Vende urna moleta moga de bonita fi-
gura, que labe e 11 gOminar- com perfjig3o,
cozinha e faz bioos: ni ra Direila n' 82.
s 'gundo andar. '
Arados da fabrica dos Srs. Ilanao-
- tne'e May
Proprlos para 'plantar e allmpar canni de
Jilfarcntei modello e folios na mais acre li-
laila fabrica na Inglaterra ; sendo muito su-
periorea a qualquer que tem vindo a esto
mercado,e proprio para plaotarom qualquer
terreno e de qualquer largura, por ter um
arranjo proprio par abfir e fechar a liveca. '
O bico, aiveca a sola desle arado pasum
por um processo que da-llie 1 continencia
de s(o temperado oa maneira que sao da
mnila duragdo, alera de que tem bico. de
obre-excellento : na ra do Tnpicbe n. 14,
CLKA EM VELAS.
Yende-se cera em vela das
rnelhores fabricas de Lisboa e do
Kio de Janeiro, sortitnentos mui-
to variados e a precos commodos :
na ra do Vigario n. 19, segundo
andar eacriptorio de Machado &
Pinheiro.


V
1 MUTILADO


se*
^^"


i
i

M !

____
-
Farinha Fontana,
cheasda ltimamente: ero ai de i. J. Tti-
so Jnior, na ra do *ori n. 85.
MoeudM superiores.
Na rundidlo de C. Stirr* Companhia,
era S.-Amiro, aobim-se tend moendia
de oann. todas de ferro.vde um modelo*
construCfBo muilo superior
No irmazem da ra da Moda n. 15 ,
vende-se cal de Lisboa em pedra, a mais no-
va que ha no mercado, chegada no corrente
roez, no brigue Laya j assim como mercurio
doce em caixinhas de libra cada urna, tudo
uor menos preco do que emoutra qualquer
parle. m
Cobertores de algodao.
Superiores cobertores de algodflp de di-
ferente! cores, tecidos a dous fis, muito
grande, tero toda applicaco emoma casa de
familia, por servir para meia de engom-
mado e forrar camas e mesmo para escra-
vos, pelo diminuto preco de 1,440 rs.: ni
ra do Crespo n. 8.
l'otassa americana.
' No litigo deposito da csdeii velhi, nal
12 existe urna pequea porYSo de potassf
americana, chegada recentemente que por
superior rivilisa com a da Russia: rnde-
se por preco rezoavel.
ttapc Paulo Cordeiru*
reoeotemeute chegado do Rio de Janeiro :
voode-se na ra ds Cadeia do Recife loja o.
50, de Cunha & Amorim.
Venicm-se relogios de ou-
ro e prata, patente ingles: na (ua
da Senzalla Nova n. $a.
Deposito de cal virgem.
Cnnba & Amorim, na ra da f.adeia do
Recite, n. 50, vende-je barris com supe-
rior cal em pedra, chegada pelo ultimo
navio de Lisboa, por menos preco do que
em outra qualquer parle.
No escnplorlo de Manoel Joaquim Rs
mos a Silva, na roa da Cadeia do Recife,
vende-se por preco commodo cal virgem de
Lisboa chegada no ultimo navio, beierro de
lustro, mercurio, linba de Roriz.retroz, fe-
rhaduras do Porto, pannos e cesemifa*
de ISs.
Principios geraes de economa pu-
blica e industrial.
Vnnde-seestecompendio, ap[Trovado para
asalas deprimeiras letras, i 480rs.: ni
praca da Independencia, livraria n.6e8.
___ Na porta da Alfandega e no
armazem do barateiro Joaquim da
Silva Lopes, vende-se farinha fon-
tona SSSF e de Philadelphia, l-
timamente chegada.
Vendom so imarras de ferro : naru
di Seozella Nova n. 42.
AGENCIA
da fundico Low-Mooi..
RA DA SENZALLA NOVA N. 49.
Reste estabeleeimento conti-
na a liaver um completo sorti-
meuto de moendas o meias moen
das para engenho, machinas de
vapor, e taixas de ferro batido e
coado, de todos os lmannos, pa
ra dito. '
Facas e garios.
Na ra do Cabug n. 6 loja nova de miu-
dezss vendcm-se facas, e garios de cabo Je
bataneo a ,<00 rs a duzia, ditas-de cabo
oitavado a 3,000 rs. a duzia, tssim como um
sortlmi'iilo de colheres da soupa e cha.
Rica fitas para sinteiros.
na ra do Cabug n. 6 loja nova de miu-
dezas, vendem-se ricas Olas de sarja de seda
para sinteiros de menino, sssimeomo um
grande sorlimento de ditas a sftinadas pa-
ra chapeos de Sn. por presos muito com-
modos.
Attencao.
Ni ra doCabug n. 6 vendem-'io hallados

fie tSo barato,
Que (di animar ,
> Quem vir a pechincha
,y. Nao deixar de comprar.
NiWus do Crespo loja daquiun que vira
pan i cadeia, vende-se panno lino preto, a
3,000, 3,500, 4,000 4,500, 5,000 e 5,500 rs.
o covado ; dito francez rrufto superior, a
0,000 rs.; dito azul, a 2,600, 3,500, *,ooo e
5,000 r. ; dilo verle, a 2,800, 3,01)0 e 6,000
rs.; dito cor d rap, a 9.600 rs. ; casemi-
ra preta, a 4,800 6,000, 7,500 8,300 b 1 o Olio
rs. o corle; sarja preta de seda muito su-
0 covsdo; marin preto
perior, a 9,500 rs.
muilo bom, a 2,800 e 3,200 rs. o covado cor
do Porto de largura de 1 palmo a 180 rs.'li-| (M de casaa chita muito bonitos, a 1,920
tos de largura de 2 palmos's 240 rs avara, r( e ouiras nuiles fazendas por preso
botflesdemadreperoIaaSUO rs., dilos muilo commo,io *
70% Vea" C*M" d"colxetoa '""""V Cemento novo a 7,000 rs.a barrica.
* -NaruadoCapugvendem-secharuteirasI Noarmazem de Antonio Annes, no caos
320 rs., ditas mus pequeas a 940 rs. cada da Allandega.
urna. 199 99 99999^9^99999
-Vende-seum sitio abeira dorio, adi- ( ^HAOS AMERICANOS.
ante da Ponte d'Uchda, com casa magnifica, 90 x~nABmM .Mdn nip- !
tendo di.nte grande .ala, 2 gabinetesa $ Vendem-se arados ame- #
Icovis, sala igual alias, mais 3 quartos e 9 ricanos, cnegadOS dos Lsta- a
cozinha, terreno cora mais de mil palmos 9 llniHon nelo barato nre-
de comprimento e grande baixa de cepjm : # dos Unidos, pelo oaraio pre 4
na ra de S. Amaron. 16. 90 de 40,000 rs. cada um: na
L u vas de fio da Escocia. ra do Trapiche n. 8.
Na rui doCibug n. 6 loja nova de miu-
dezas, vendem-se luvss de fio ds Escocia s
320 rs. o par, sem mofo algum.
Na ra do Capugl n. 6, vende-se marro-
quina a 1,500 rs. apelle.
Pentes de alizare de coco.
Lotera do Rio de Janeiro.
AOS 20:000,000, 10:000,000, 4:000,000 ,
2:000,000 e 1.000,000 de rs.
Na loja da Viuva Vieira tFilhos, na ru
da Cadeia do Recife n. 24, aisda acham-se
a venda um resto debilhetes e cautelas di
16. loterii ibeneflcio da construefio e re-
paros das matrizes da provincia do Rio da
Janeiro, cuja lista vom no primeiro vapor,
na mesmi tambem receberam pelo vapor
inglez Tay, entrado em 24 do corrente, os a-
forlunados burieles e cautelas da 23. loteras]
a beneficio do Iheatro de S. Pedro de Al-
cantara, os quaes acham-se limbem ren-
d e trocam-se por nilhetes j premisdos dss
loteras do Rio de Janeiro e desta provincia.
Vende-se um escravo pardo escuro ,
proprio pan o mallo, por ser robusto e icos-
turnado ao servico de campo, vindo ultima-
mente do Par : a Intar na rui da Cruz nu-
mero n. 45.
Moinhos de vento
com bombA de repuxo psra regrar hortas
o baixas decaplm na fundirlo de Bowmeux
& M. Calbem: na ra do Brum ns. 6, 8 e 10.
Agrada ao comprador.
Vendem-se lindas casimira* de lislra de
cor pelo barato preco de 5gOOO o corte; man-
teletea muito bonitos de cor e prelos a (6/
Gortefjle tapetes a lobrs. o par
no aterro da Boa Vista
defronte da noneca,
llamlnaim nara rnrlinarlnaa'1 liaa nn, ba sempre um grande sorlimento de
^amuraias para cortinaaosa a>1, ticn linlo de f,br0, nacional como es-
rs. a peca. |trangeira, batidas, fundidas, grandes, pe-
Na ra do Crespo, loja da esquina, que vi-, quenas, razas 0 fundas ; e om ambos os lo-
ra paria Cadeia, vendem-ae cambraias des- gsresexislem guindastes, para carrrgar ca-
noas ou carros, livres de despoza
silo os mais commodos.
os prefo
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
.liegada ltimamente de Lisboa:
tambem se vende potassa da Rus-
sia, nova e de superior qualidade.
Casa de commisso de escravos.
Vndem-se escravos e recebem-
se de commisso, tanto para a pro-
vincia como para lora della, para
o que se offerece muitas garantas
a acus dooos na ra da Cacimba
n. ti, primeiro andar.
- Vende-se um terreno os ra di Aurora
com 50 palmos de frente e 280 de extensSo,
tondo ces de lijlo beri mar, Picando en-
tre as casas dos lllms. Srs. Cusa vilo Jos do
Reg e Francisco Aotonio de Oliveira : os
prelendentesdirijam-se 1 ra das Torres n.
dJpB, primeiro andar.
4,000
Vende-se rsp de Lisboa, chegado ulti-
mameute, vindo de encommenda, cousa
superior, e respoosabilisa-sepela qualidade:
na ra da Cadeia do Recife, loja de JoSo
di Cunba lagalhSes, n 51.
Agencia de Edwin Alaw.
Ha roa de Apollo n. 6, armazem de Me. Cal-
mont&t Cowpanbla, acha-ae conaianlcinnue
baa aortimenio de tai de ferro coado t
batido, tanto raaa como fundas, moendas i ci-
dras todaa de ferro para aninaes, agoa, etc ,
ditas para armar eui inadeira de todos os ta-
roaonos e inadellos o mais moderno, machina
hurlsonia! para vapor, com forca de 4 caval-
loa, coucoa, passadeiraa de ferro, estanhado
Sara casa de pulgar, por menos preco que os
e cobre, escovens para navios, ferro Inglez
tanto em barras como em arcos folhas, eludo
por barato preso.
Deposito de cal e potassa.
No armazem da ra da Cadeia
do Recife n. ia, ha muito supe-
rior cal de Lisboa, em pedra, as-
si ni como potassa chegada ltima-
mente, a precos muito rasoaveis.
Superior cha nacional
em caixinhasde 2 libres, e ds melhor qua-
lidade ; vende-se por preco commodo na
roa do Corpo-Saoto o. 9, primeiro andar.
. Arados de ferro.
Na fundico da Aurora, em S. Amaro,
vendem-se arados deterfo de diversos mo-
deles.
Para a quaresma.
Casemirs preta infestada i 5,000 rs., o cor-
tedecalfa.
Ni ra do Crespo lojTda esquina que vol-
ts para a cadeia vendem-se casemiras preta
enfestada a 5,000 rs. o corte de calca, sarja
preta hespanbola a 9,600rs. o covado co-
mo outras fazendas que por sua boaqualj-
dadose tornaO recomendaveis.
Yinho de Champagne,
' a superior qualldufe : vende-se no arroa-
em Kalkmaou IrmSos Ra da Cruz, n. 10
Deposito da fabrica de Todos os
Santos na Babia.
Vende-se,emeasa deN. O. Bieber&C.,
ni ra di Cruz n. 4, ilgodSo trinssdo di-
quella ribrica, muito proprio pira saceos de
issuesr eroupi de escravos, por preco com-
modo.
-- Vende-so mais barato do que em ou-
tra qualquer parte, ricos manteletes pretos
e decores: na ra da Cadeia do Recife, lo-
ja n. 18.
-- Vendem-se veles de espermaceti, em
eaixas.de superior qualidade : em casa de
J.Kelleroi Couipanlna: na rui da Cruz nu-
mero 65.
Uepositodepsn.no di algodo ds
febrica Todos os Santos da 8a-
nhia.
Yende-se por preco commodo
Ni ra do Canuga n. 6 loja nova de miu- .-j.il
des.vendemie pentes de bufslo par. .!.- O bem cophecido panno de algo-
xsr a 320 ra., cada um, ditos psra cocabor- jj,, esi$ fabrica; em pessa, a
tos s 280 rs. eads um. vontade do comprador: no scrip-
Ricas toucas de laa. .. r
Na ruido c.bugan. 6 loja nov de miu- tono de CHovaes & Companhia, na
dezas vendem-se ricas loucasde IBichega- rua ,J0 Trapiche n. 34'. '
< nina 9,000 rs, cada urna. "*~ .7 u
O barateiro est em campo. Araujo & illio, no Penedo.
Ni ruido Cabug n. 6 loja nova de miu- Acaba dechegar mais deste ja.conhecido
dozss vendem-se Lieos de Isrgurs de palmo szeite, o mais. proprio e econmico, para
emeioa720rs.avara,ditode palmo 610 uso de candielfos de s.la, lano pela sua du-
ra., e dito pouco mais estrello 560 rs., as- raCSo, como l.mpeza, e continuar a h.ver
sim como um sortimenlode bicos estreitos sempre um depozto para supnmentoregu-
por precos multo commodos. lar dos freguezes : no armazn, de j. J. T-s-
i'.ri,. a. :.. so Jnior : na rua do Amorim n. 35.
cartas uejog.11. .. Vende-se ou arrenda-so o Engenho S. por menos preco que em outra qualquer pir- Mello Freir
Vende-se na rua doCapug n.6, loja de f(ia moente e correple meia legoa distante lo; grande sorlimento de chanialole, sedas
miudezas cartas para vollarete a 560 rs. oba- da y^t de |g,ra85U' com proporcOes par*, o psninhos em peca de todas as cores e qus- se. ?, *s Pesso,s Por "'*"
ralbo. safreiar-se, embarque junto ao engenho; ala- lidades para as pessoas que quizerem man- cu* 'os de Mello Freir, traduzdo em
Aeulhas francezas. Rids.00alrai proporcOes :quemopreten- d.rcobrkarmacOesservidss. Completo sor- PO'lugaez pelo bscharel Francisco Pereira
Narii.il.r.n.iirin 6 luis nova de miu- derentenda-secbmoproprielarionomosmo'timento de bilelas para vestidos espart.lhos reir, sdvogsdo nesta cidade, para uso do
na rua uu Capuga n. b ioji nova ae un "ol """ r nara lenhora razern.n nmbalUa de iereia e lerceiro anuo jurdico : ns praca da nde-
dezas, vendem-se aguhas Irancezasns. 1, 2, engenho. para aennoras, razem-soumoeiissaeigreja e |{ r""
3, 4. 5, 6,7,8, 9,10. a 40 rs. o papel, ditos flovoS Cobertores de tapete a i coneerU-aa qnalquer qu.l.dade de chapeos pendencial.vr.ri. n 6,,al.
muiinnn.in.il lo 11 11 mi m o niDel. <> de sol: lou09 os objectos cima mencionados patos oaiatos.
mu.tonna8ns.11,12,l3,,4,s8U lM ** I se vendem em ptelo e s retalho. oor preco!. Na rui Nova, loja n. 51, de Jos Manada
rs;cassas rranoezas largas bonitos gostos'e, ha chafado cortes detaprtes, pir. ...
corllxas a StlO rs. o covado; chitas francezas com um loque de averia, a loo rs. 0p,r '
largas de barra ao lado, ultimo gosto a SOO lnnpoi,a 320 rs.; couro do lusiro omntiLr
rs. o covsdo setimprelo e chamslolo, por que ha, a 2.500 rs. a pello; sapalOes de|u.
nreco to bsrsto que o comprador mullo Ihe tre, psrs bomem, os melhotes qu tem sin
ha de agradar; chapos prelos francezes mu- *
to linos pelo bsrsto preco de 5,000 rs ; ssrjss
hespanholas a melhor que bi no mercado
de 2,200 a 2,600 rs. o covsdo; los pretos
muito superiores a 6/500 rs.; ricos cortes de
vestido de chamelote preto e ssrja lavndi o
mais rico que de Franca tem vindo a esta
cidade e por prego muilo barato : na rua
do Crespo loja n. 16 esqnins da rua das
Cruzrs,
-- Vende-so urna mesa de amarello, com
7 palmos de comprimento e 4 de largura
na roa-Bella n. 16.
-- Vendem-se sapa tos do Aracaty, a 800 e
880 rs. o par; couro de lusiro, marroquim
de todas as cores, sola e couros de cabra dos
melhores que temapparecido no mercado,
sapatos para homem e senhora, de couro
de lusiro, de marroqoim, de tpele, di pan-
no ecouro; assim como tamancos de todas
as qualidades, tudo por menos prego do que
em outrs qcalquer parte : na rua do Livra-
mento n. 5, ou em frente ao p do nicho ,
loja de calfido.
-- No aterro da Doi Visti n 54, endem-
se 6 valsas e diversas msicas psra piano,
vindas do Rio, e um methodo para flauta-
Tachas de ferro.
Na fundicSo da Aurora em Santo Amaro,
e tambem no deposito ns rua do Brum logo
na entrada, e defronto do arsenal de mari-
campinadas, para cortinados, a 2,400 rs. a
pega, com 8e 1|2 varss.
Grande fabrica de chapeos de sol,
de J. Falque ma.do Colgalo
n. 4.
Neste novo estabeleeimento recebeu-se
Attenco.
Vendem-se na rua estrella do Rozario n.
II, bolachiohas muito linas de leileem la-
tas de 8 libras e retalho, Vindas de Lisboa,
proprias para slmoco de cha,figos em cal Is,
um novo e lindo aorLjmentode chapeos de psssss muilo grandes, ameixasde tresqua-
Sol dos ltimos gostos, tanto de seda como lidades muito peitoral, e na mesma se dir
de paoinho para hornese senhoras, de ar- quem vende 100 eapanadores muito bem
mcSo de baleia e de asso que se vendem leitos.
por menos preco que em oulra qualquer par-
le; grande sorlimento de chama lote, sedas
Caivetes de 6 folhas.
Ns
Vendem-se na ruado Cabug n. 6 loja de y0|lt pira a cadeia, vendem-se cobertores
miudezas, esnivetes com 6 folhas.cabo de detente, grandes e bonitos, pelo diminuto
chifre de veado muilo finos a 2,000 rs., preso de 1,440rs. ;em qualidadesSo os in-
ditos de 2 taltusa 720 rs., tambem muito nj0reque tem vindo no meicado, por isso,
finnos. recoaimenda-se aos Srs. de engenbo que
ttiquissimas franjas, e trancas pa- quizerem comprar da pichincha, nao so ae-
ra mantelete. morera, porque ja ha poucos pela estracSo
Na ruado Cabug n. 6 leja nova do miu-
rua do Crespo loja da esquina quei quo agradar aos freguezes visls daquali-,Cos,l C'fvalho, vendem-se patos deicou-
i .. Iva iln liiclfifi nifii aannATI i aval A a*a id ilnj nn
Taixas para engenhos
Na fundic8o de ferro de Bow-
&c Me. Calima na rua do
con ti-
lriz,
rs., ditsseslreilas propriss para toalhas a
100 rs. a vara; na rua do Cabug n. 6 loja
nova de miudezas.
Linhas de carretel de aoo jardas
a 900 rs a dutia.
Vendem-se ns rua do Cabug n. 6 loja no- so a rua da Aurora : a tratar na praca da ln>
va de miudezas, linhas era csrreteis de 200 dependencia n. 17.
jardas a 900 rs. a duzia, ditas do 100 jirias
320 rs. tendo todas as grossuras desdo n.
16 a n. 154.
Oh! que pechincha.
Na rua do Cabug loja nova de miudezas
n. 6, vendem-se luvas de torcal a 640 rs. o
par, ditas ditas a 800 rs., ditos ditos muito
supperiores com bolotss s 1280 rs.
Luvas de pelica.
Vendem-se oa rua do Capug n. 6 loja no
va de miudezas luvas de pellica muito novas
para Sia a 800 rs. o par ditas muito linas
com palma e boiolas a 1,600 rs. o par, ditas
para homem a 1,000 rs. o par, ditos de pon-
to inglez a 1,600 ss., ditas ditas pretas a
1,600 rs.
Luvas desedaprela para senil ara.
Na rua do Cabug p: 6 loja nova de miu-
dezas, vendem-se as mais ilcas luvas de seda
preta que tem aparecido para Sra. proprias
para a semana santa pelo diminuto preco de
1,600 rs. o psr,a elles que se eslo acabando.
Luvas de seda preta para homem
a 1,000 rs. o par.
Na rua do Cabug n. 6 loja nova de niu -
dezas vendem-se luvas pretas muito supe-
riores a 1.000 rs, orar.
-- Vendem-se sapatos de lustro de entrada
baixa para homem a 2,000 rs. o par, de mar-
roquim, couro, e pao para senhora a 400 rs.
o par; na rua da Cadeia do Recife n. 9.
Veode-se superior farinha de S Ci-
tharjna a bordo do brigue paquete de Per-
nambuco, fundiado defrohte do caes do lla-
mos; a tratar abordo do mesmo, o era Ierra
com Manoel Maximiano Cuedes, ua rua da
Seozala Nova n. 40
Acudam ao barateiro.
Na rua do Cabug n. 6 loja do miudezas,
vendem-se thezouras muito Anas para cos-
dade.
Farinha de mandioca.
-- Vende-se saccas com superior farinha
de mandioca a precos rssoaveis: trilar
com J. J. Tasso Jnior rui do Amoiim
0.35. :
Grande sorlimento de fazendas
baratas.
Panno lino preto 1 3,000 rs.: sarja preti
hespinhola, de superior qualidade a 2,500
rs. o covado; setim preto raaco, muito su-
perior s 4,000 rs. o covado; a I parca, muito
fina a 640, 800 e 1,000 rs. o covado; cassas
de flores brancas, proprias para corlioados
de cama, com 8 1|2 varas a 3,500 rs. a pe(a;
cassas chitas a 2,000 rs. o corte; lencos de
carnhraia de linho, para homem a 480, 560 e
640 rs.; riscado assentado em metim, pro-
prios para ropa de meninos a 200 rs. o cova-
do, e outras muitas fazendas em conta : na
loja da rua do Crespo o. 6.
> Vendem-se saccas com fari-
nha de Santa Catharina a a,a4o
is. : na rua da Praia de Santa Hi-
ta, venda defronte da ribeira do
peixe, n. 1.
Veode-se urna mulata, que sabe de to-
do o arranjo de urna casa, he muito del
uidadosa : na rua do Amorim o. 35.
Madama Hoza Hardy, modista bra
Jsileira, na rua Nova n. 34 ,
este estabeleeimento he chegado recenle-
menle, um grande e brilhante sorlimento de
modernas fazendas, vindss de Pariz, consis-
tido alm de outras fazendas.em r COS C 1)0-
COes prelos de blonde; mantas de fil de seda
preta bordadas a imilacao de blonde; assim
como espotinhos pretos e de cores, muito
da para o fabrico das velas de carnauba: na proprios para os actos da semana Santa.
dezas, vendem-se franjas e trancas pretas de
seda as mais ricas que temapparecido, por
precos muilo commodos.
Vendem-se 2 correles para relogio,sen- man
do urna de ouro, e oulra de prata dourada; rum, passando O chai
e urna cama de vento para casal, guarnecida K ____i _i
de sola, com corroa e ferragens proprias nua a haver um completo sortl-
para esiicar a lona ; na rua do Quemado lo- ment de taixas de ferro fundido e
ja n. 26, onde se dir quem continua a dar > __imol, j. hnrra
de 5f a 50/rs. a premlo.com penhores de ou- Mtio, fie a 8 palmos de nocca ,
roe prata. as quaes acham-se a venda por
He barato que admira. preco. commodo e com prompti-
Vendem-serica franjas de ^o1"1" Pro; do, embarcam-se, ou carregam-
pnas para cortinados de cama e janollas a D
4,000 rs. speca, ditas mais enferiores a s.ooo se em carros, sem despezas ao com
prador.
Baratissiino.
Vende-se um terreno na rua da Aurora j
(errado, tendo fundo at a rua do Hospi-
cio, e frente 55 palmos: tambem se vende
a
fMiiiao de Aaiitiia
800 rs.
Vende-se a historia de Sirno de Nantua,
a 800 rs. : na livraria da prafa da Indepen-
dencia 11. ti e H.
Ctfbo refinado.
Vende-se superior cebo retinado, em bar-
ricas, que por muito superior se recommen-
!a para o fabrico das velas de carnai,h-
rua da Cadoia Velha, armazem n. 12.
Na rua do Crespo n. 2i, loia de
Vende-sa urna preta cosinheira de pro-: ., ,. Va i
fissSo, engomma e coze : na rua larga do; lernaidino lUaia da Oliva.
Rozorio.n. 35, loja. Vendem-se nesla loja chapeos para Sra.
Vende .se um m*lholo para violo, por os mais modernos que tem vindo de Pars ,
Luigi Csstelacci, em francez, e com ptimas: seu preco so avista da qualidade; nesta lo-
musicas, oulro dito em portuguez, por Ma-j ja tambem tem um completo sortuoenlo de
noel Nunes Aguedo, ambos com muilo boas
1 irvs psra se aprender: na rua das Cruzes
no primeiro andar desta typograpbia.
Lotera de iN. S. do Livramento.
Aos 5:ooo,ooo ders.
Na loja de miudezas da praca
fazendas francezas, dos goslos mais moder-
nos por ludo ser de encommenda feita pelo
dono do estihelecimento, da-so amostras
psra ver se agrada ; como sejam ricos cha-
malotes pretos para vestido, sarjas, pretas,
muilo superior pannos pretos, setins msto
para vestidos e coletos, cambraias de seda
il proprias para bailes pelos seos ricos deze-
venae; nhos, e bonita vista que parece seda, cintas
leiros ,' francotes com barra a moda de Pars e ou-
V _..-_i.Z j.;. ..;: tras muitas fazentas proprias do melado,
meios, quartos, decimos e v.ges,- Ve|a} rfe J rrnacete.
mos a benellClO de W. &. do Ll-: vendera-sevelss deespermacele, em cai-
ro de lustro para senhora a 1/440 rs;ditos de
cordavSo emsrroquim de todas as cores a
800 rs.; ditos de marroquim para homens a
1/uOO rs.; ditos da couro de lustro,cordaviio
e marroquim com clcheles para menino
a 500 rs., dilos do tapete para homem a
1/1 o e de outras qualidades por mdico
pr.co.
Vende-so por precisSo um silio no lu-
gar da Capunga com duas casas terreas de
loilra e cal, sendo urna grande feita a mo-
jen a, obra do bom gnstyom bastantes c-
modos,qu tem arvoredos de todas as qoali-
dades de frutas, tambem dous sobrados um
na rua llne.it", e oulro na rua do Encanta-
mento do Recite, e varias propriedades ter-
reas em boas ras desta cidade : na rua Au-
gusta n. 23, se dir quem vende.
Vendem-se, por preco com-
modo, superior vir,'o do Porto ,
do da Baha, a 3,000 rs.; dilos doAn,.""
a 2.500 rs., a brancos, a 800rs., de oreii,,''
1,000 rs.; assim como, um novo e co sorlimento decalsados francezes de (adu
ss qualidades, lano para homem, com
para senhora, muira e menina, tudo ln.
preco muito commodo, a lim de ie iDut",
dmheiro. "
-- Vende-se, por preco muito commodn
um par de dragonas em muilo bomesiidn'
para ollicnl subalterno da guarda oacionii'
assim como, urna banda de seda, res rj,
grandes paradas,e oulra de servio o'rdin|J.
rio, e um fiel de espads: na rua larga do Rn
zario, loja de miudezas n. 26.
- Vende-se un excelente cavallo, m
lo minleudoe grande, proprio para cirro
1 tntir ni cochein di trivessa da rua Bu
la n. 2.
Loja nova.
Vende-se nesla loja, por precos baniM,.
mos o mais moderno sorlimento de fazeudu
finas a ssber : cortes de vestidos de sed!
branca, mnteteles prelos, e espolinos M
ra meninas; romeiras de linho com eofe,
de seda, los pretes, ricos cortes de chumi.
te para vestido,bem como grs de naples de
furia-cores dos gostos mais modernos ptr,
tesiido, e corles de 13a de camello com
corados pelo bsralo preco de 6,000 rs. o cor-
te, luvas de seda de cores, de torcsl, peiic.
e muitas outras fazendas tudo por iianin
proco na nova loja da rua do Ranzel n
- Vende-se urna padaria em S. Amare Mr
preco commodo.aqual se acha bastante afra
guezada de Pao.boiacha e bolacinha de leite
e se da a receila a quera esta comprar: 11,,'
lar com SebasliSo Jos de liveira travesa
do. Vigario n. 1, tenda do Cordeiro.
Na rua Nova n 8, vendem-se 2 colchas
de damasco, 2 toalhas de lavar mo, I juro s
baca de chrialal, tratado de harmonii Mr
Bretn,seguido de um icionario deAccor-
daos, a Donzella do Neoeiro e varios linos
de direilo e romances.
Raratiaaimo.
Vende-se ricas joias do ouro e diamante
brilhantes, tudo de ultimo gosto de Psris'
quem quizer comprar dihja-se ao ll,ie
rrancisco : na rua do Trapiche 11. 9. asiim
como quem achar um cazurro d'agua Iones
inda pequjua com um signal preto no oltio
e a trouxejno mesmo Hotel ser bemlrecom-
pensido.f
- Vendem-se 5 esersvos, sendo I mu lat
de idsde 22 aonoj, engomma, coze e faz do-
ce ; 1 preta de dado 20 annos, cosinha e eo-
gornma ; 3 esersvos novos de todo o sorvic'o
sendo umdelles cosinheiro: na rua bireitt
n. 3.
Attenco, ptima pechincha.
Vendem-se botins de bezerro
Irancez, obra muito boa, e muito
propria para o invern, pelo bara-
tissimo j.ret-.i de '1,000 rs. o par .'
no' aterro da Boa-Vista, venda
n. 75.
Venda-so os mais aprorados charutos
da Baha denominados, primores, regalos,
medianos e casssdores, aflarica-se a ptima
qualidade, petos precos os mais commoiloi
possireia; na rua da Cruz n. 26, primeiro
aodar.
- Vende-se urna molata moca de boniti
figura sabeoogommar cora perieic.io, cozi-
nha r cozer e faze' -.1 ri : na rua llireila n
82,2. andar. "^
Vendem-se charutos da Rabia dis me-
lhores marcas em casa de Kalkmau lrmaos:
rua da Cruz n. 10.
Escravos fgidos.
Destppareceu no da 9 de fevereiro
prximo Ando, a preta Luiza de nago rebo-
jo ; baixa do corpo, magra, moca e esperta,
venda arroz de manh9a, ede taraeducede
calda em tabolairo, levou vestido j desbo-
tado o panno de listras, talvez diga que in-
da procurando qaem a compre por ter pedi-
da independencia n. 4 -;nhos, e ooniu vista que parece
se um resto de bilhetes inteiros francezas com barra a moda de Pars e
vramento.
Bilhetes inteiros 10,000
Meios 5,oo
Quartos 1,600 '
Decimos . 1,100
Vigsimos Goo
CHA PRETO.
Venderse su perior cb preto,
^gtiSSF*" ,40r8" emcaixasde 3o libras cada urna :
Vendem-se travs, travetss, freaos e
enchameis de lodos oscomprimentos, sac-
cadas de pedra e um alambique meillo. tu-
do por preco com modo : na rua de S. Fran-
cisco, casa apilafada prxima a mar.
-- Vende-se urna carroca, propria para si-
tio montada sobre molas e com bolea ;
carros de m3o, os mais bem construidos : a
ver no armazem de pinbo atrs do Iheatro
velbo de Joaquim da Silva Lopes.
-- Vende-se urna preta : na rua da Paz
n. 36. *
O cautelista t'aria Morbosa ,
tem um resto de bilhetes da 16. lo-
tera das matrizes, cuja lista vem
no vapor de 4 de abril, est ven-
dendo no pateo do Collegio, casa
do livro azul pelos segointls
precos :
10)404
5,aoo
2,600**
Meios
Quartos
Oita vos
Vigsimos 1,200
Vende-se urna cssa terrea no bairro da
Boa-Vista rua do Cotovelo o. 11: alralar na
rua do Amorim taberna n. 36.
em casa de J. J. Tasso Jnior, na
rua do Amori n n. 35.
Na ruado Apollo, no trapi-
che do Ferreira, vende-se cal vir-
gem de Lisboa, em barris, chega-
da ltimamente no brigue Laia ,
pelo diminuto preco de 3,5oo rs.
Pechincha.
Na loja do Pasipio Publico n. 15 vende-
se superior cal virgem, chegada ltimamen-
te de Lisboa, por preco muito commodo pa-
ra acabar.
Banana e goiaba.
Veode-se superior doce d'aquetlas frurtas
do mais lino quo! ha : na venda da rua
da Cadoia do Recife defronte do Bajeo Lar-
go n. 25.
Vende-se
Espermacele em caias de 16 libras.
F.rinha superior em saceos de slqueire.
Cha preto superior. -^
Erva malte. \t, a |
Verdadeira genebra deOlanda ernrasquei-
ros. d
Charutos da Baha superiores.
Serve ja Tina 1 a travessa da aladre de Dos,
armazem ns. 4 e 6, pintado de cOr.
xinhas de 20 libras-: na rua da Cadeia do
Recife n. 18.
Attenco.
ISa rua do Rosario estreita travessa pan o
Queioisdo, deposito de Jofio Jos alendes di
Silva n. 39-A-, continua-ae a veodrr latas de
araruta muilo supporior como he sabido;
vende-se em libras a 100 rs., bolachinha, re-
gala muito fina a 320 rs latase biscouti-
nho de araruta a 320 rs., bolachinha ingleza
a 200 rs., dita quadrada a 240, fatias e bis-
coutos mais inferiores em libra a-200rs ; o
anda vende urna peqoena porfi de biscou-
toS de renns que psra acabar vendem a 480
rs. ura embrulho contendo 1 duzis, vende
[.tambem castanhas eamendoas por commo-
do preco, 101 tanto os freguezes de vom pre-
ferir, a vista do preco e qualidade.
A melhor farinha de Mag,
a 2,500 rs. a sacca, dinheiro vista : no ar-
mazem da esquina da Alfandega.
Madama Buessard Alellochan ,
recebeu
pelo ultimo navio do Havre os objectos de
quareama seguinles ; mantas de bico preto
para cabe.cn, bicos, lencos de seda, Filos,
cope, chales, litas, transas e franjas lu-
vss de mallia que se venderSo muflo em
conta no atierro da Boa-Vista loja n. 1.
Vndem-se ps de larangeiras enxer-
tadas, daembigo eselectas, boas para se
mudarem; assipi como ps desapots, de
fruta pflq, delirnas de embigo, de limBo do-
ce, de Omeirasa-da China : na e.Irada
que vai do Maftguinho, para a dos Allliclos,
na tercetnrea do lado asquerdo de Manoel
Marques?
-- Vende-se om preto de nc3o,muito bom
trabslhador, o moco, com tanto quo seja pa-
ra o mato : tambem se troca por una preto
rrenula mocamba ; na rua do Hospicio
n. 4.
em barris de quarto, quinto e oi-
tavo : no armazem de Jos Joa-
quim Pereira de Mello, no caes da
Alfandega armazem n. 7 ou
com Novaes & Companhia, na rua
do Trapiche n. 34-
-- Vendem-se duas moradas de casas ter-
reas, urna .na rua das Cruzes n. 7, e outra
na rua do Calabouco : na rua da Gloria n.
91, se dir quem vende.
Vende-se um moleque creoulo, de 15
snnos, muito bom coznheiro, proprio psra do pau ger vendida, desconlia-so que foi w-
um homem solleiro, tem boa1 conducta ehe:duzida e esteja acoitada, pois nao linhao
dejjomla figura 1 na rua da Cadeia do Re-, vicio de fugir, ese proceder com o rigor
rile n. .il. I da le contra o seductor/ou quemacoita-li:
Vende-se urna muleca de bonita llgurs: quem a aprehender conduzira rua da Sen-
na rua da Guian. 64. zalla Nova n. 4, sar com generosidader*-
Vende-se urna esersva creoula do idade compensado.
25 annos, perfeita engommadeira e cos- Uesapnareceu no da 21 do corrente Je
nheira, lava de sabSo, raz renda, e coze liso, bordo do pit,cho brasileiro Alegra, o preto
sabe vesur bem urna sonhora : a tratar na je nomo Francisco; he cosinheiro, estaluri
rua Augusta n. 33, a qualquer hora do da. baixa, magro, tem signaes as costas de
Vlel baratissiino. castigo, ps cambado', pouca barba; levou
Veade-<.e el de Minear 200rissca- camisa e calca azul, chapen de palha jcons-
nada de 8 garrafas : na rua da Concordia o. la que est acoulado em orna casa no becoi
8, refina cao franceza. largo : quem o pegar pode leva-loa casi da
Gneros mais baratos he im- No'"8 Companhia na rua do Trapiche 0.
3i, que sera recompensado.
posstvcl, 1 .. Desappareceu no da 23 do correle
vinho da Figueira, a 160 rs.a ear- um mulatinho de idade iiannospouccimais
e P ",. ou menos, de nome Mariano ; cabello de ci-
rali; sevada nova, a 80 rs. a ll- bocio, sem denles na frente; levou camisi
bra; farinha do Maranh5o,a 80 rs. de zuarte azul, calca de riscado tambera
& i;i..n. Alt. Ja .,.. ,/:_ __ azul de lstras/chapo de palha da Ierra no-
a libra; dita de araruta, a 160 rs. v0;o dit0 mu|annosih0 do gilio deno-
u libra; manteiga franceza, a 56o minado Chacn com um cavailo russo capa-
r* rri anr.crinr A 1 000 ra Un- do' com ossigoaea seguinles: um enchico
rs., cna superior, a 2,000 rs., un- em amb>s M (pSoj pe|> partededeotr0ijUn.
guicas do serta o, a 200 rs.; tOUCI- toso casco no lugar onde se costuma.m "
nho deSantos.a 160 rs., eos mais cortar, com um par de mcoras nos e di-
7. nbeiro alim de ir ao engenno Munbara bui-
gneros proprios do estabeleci- car urna carga de mel aflual cbegoua tirar
ment, vendem-se a proporcao e "hio para fura, mandando o dito Sr.de
, 1, engenho por um oulro meleiro que o acora-
deates, pora saldar contas: na ven- p,nhasseaia paaaagem do rio por noser
da da esquina' d beco da Lenha boa, soqese prestou o dito meleiro cha-
* madolgoacio, morador na ribeira de Csis-
n* a r, fllho de um creoulo de nome Thomar; o
Entre as duas pontes da l'assagem, pri- qU,| eicrt1<> nunca fuglo e suppOe-se qu
meirb sobrado indo da ponte pequea : anies gerls ,tCado ou aildeceria em algum
veode-se urna vacca, que da bastante lene caminho por onde enlrasse; por isso rogs-
e o bizorro est com 8 das, por preso com- ge quem urer noticia^ leva-lo ao mesmo
nodo. sitio a entregar s sen senhor JoSo de Car-
Vende-se a taberna, alta no beco do valno Raposo que ser gratificado, ou na
Peizo Frito-n. 5, bem afreguezada, e faz-so rul sofa nu boteqnim do bilhar,
I0J0 negocio : a tratar na mesma. y0 d, jg de fe.ereiro desappareceu Jo
Vende-se urna barcaca nova e bem ap- engenho Cajabussu' o escravo creoulo de
parelhala, prompts a dar a vela, por preco nome Mariano, bem prelo, altura regular,
commodo: em Fora de Portas n. 141. com r>|U do dentes, lem ar alegre, ha ooti-
-- Vendem-se 34 palmes de trra com 300 c, cerU de ler ,egujJo plrI ffegUezia da
de fundns, na rua Nova dasolelade, do Sr. Etett, e ter flcad por ah njesmo: quem
Herculano : a tratar na rua da Sania Cruz, 0 pegitleve io Herr di Boi-Vista n.43,
venda n. 5. ou no rpesmo engenho cima que recebera
Veode-se urna parda muito robusta loo.OOOrs. de gratificaco.
propria para o servico de urna ca*a : aira- -Desappareceu no dia 22 do correle
lar com JoSo Jos de Carvalho Moraes, no mareo da bar/a do Itio-Formoso um mulato
Recife, loja de lerragens. escravo de nome JoSo de Idade 18 annoi,
edas, no aterro da Boa Vista, lo- piuco mais ou*maoos, com principio debo-
i 1 decalsado n. i4. defronte da co, de boa uiun, corpo regular, levoslo
j camisa de riscado encarnado, caifa de al-
boneca, godSoszul, chapeo de palha novo com laco
ha os mais superiores cortes de vestidos de de lila'preta, e lem por signal mu saliente
seda prelos e de cores, de muito lipdos gos- umtalho na buchexa do lado direilo, pro-
tos e por precos, qoe muito animar ao com- veniente de um con ce de cavado quando pe-
prador. I queno, dito mulato andava de proeiro em
-- Vende-sa o sobrado de 2 andares da urna barcaga : roga-s porlanto as autort-
prici da Roa Visti n. 8 : fallar no rua do dades policiies, capitfies de campo e man
Crespo, loja de Joaquim da Silva Castro. pessoas do povo que delta livor noticia ou
-Vende-se uma mulata, de 16 a 18 annos, encontr o prendam e faca ni conduzir a
aadia e robusta : na rua da CadfJM de S. mesma barra do Rio-Formoso ao seu senhor
Antonio, armazem n. 15. Flix Jos de Lima, ou.no Recife aoSr. Jos
-'- Vende-se oa rua do Apollo n. 18, mer- Comes Leal que ser recompensado,
curio chegado de Lisboa de superior quali-
dade, por preco commodo.
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EUS2A2LW8_GR91AX INGEST_TIME 2013-03-29T16:45:47Z PACKAGE AA00011611_03610
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES