Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03566


This item is only available as the following downloads:


Full Text

_
ANMOfDE 1839
SEGUNDA EIRA
i .i
W
CAMBI^k
?
A godo 3.
I Londres SO per ifooo sed.
Lisboa po por ioo premio, por metal, offereciJo.
Franca 5io a 3i5 res por franco.
Rio de Janeiro 3 por oo p.
Moedas de 6f ,, iS 8fi a 9?5oo.
Pezos Columnarios 1(700 a <0~io.
Ditlos Mejicanos i#64o s ijo'oo.
Pataces Braiileiros i/jhSo a i#7oa.
Premios das leu s, por mes 1 i/4 a 1 i/a por 100. *
PARTIDAS DOS CORREIOS TEREESTsTSJ
3 ;
3 .
Cidade da Paraiba e Villas de sua pretendi S
Cldade de Rio brande do Norte, e Villas dem
Cidad da Fortaleza e villas dem ....
Tilla de (Jotanna ; -
Cidade de Olinda ....:;; r S 2
Villa de Santo A nto V ". 3 7 .' 3
Dita deGaranhnns e Povoaeo do Bonito; 3:33
Dittas do Cabo Serinhaem,' Rio Formoso, e Porto Calvo
Cidade das A laeoas, e Villa de Maeei. a i
Villa de Pajau' de Flores. ......;' 3 3 S
Todos os correios partera a meios da.
I Segundas Sextas feiraj
Todos 01 das;
Suintas feiras:
ias 10, e s{ de cada 1
dem 1 11, e 11 dittodittoj
dem idera.
dem 13, dittoditte
5 DE AGOSTO. NUMERO 16.

Tudo agora depende de nos raesmoa t da nossa prudencia
moderaco, energa : continuemos como principia"* '
e seremos apontadoa com admiracaV entre as Macos mas
Cultas;
Proelumarao da Asstmhlta Gemido Brasil.
Subscrove-se para esta folha a 3*/ooo por qiiartel pagos adi'J
# anlados neata Typotjrafia, ra das Cruzas L). 3 na Praca
-da Independencia D. f] e "58, onde se recebeio correspon-
* denoias legalissjas annunebs; insirindo.8e estes gratis,
sendo doa proprios assignantes, e viudos assigoados.
DJAS DA SEMANA.
5 Segunda N. 8. das Neves. Ses. da Thei^aud. do J. de D. da a. v. da m.
6 Terca Trans6gura9o de Cbri&to. M. Rfll.e audiencia do J. de U. da 1. vara de manh.
7 QnaVta S. taetano Taineo. Sesso da_T. P.
8 Quinta S. Ciraco M. Re. e aud. do J. de D. da a. v. de manha.
9 Sexta jej. S. Romo M. Sesso da Toes e aud. do luste Dir. da 1. vara de m.
10 Sabbado -iff- S. Lourenco M.
11 Domingos. Tiburcio e Susana Mm.
Ai a horas e 6
1
Mare eheia para odia 5 de Agosto;*
sinutos da manht. As a horas e 3o minutos da tarde. "
PERNAMBUCO.
GOVERNO DA PJjOTIflCIA.
Expediente do 3 do cor rente. .
. IlliTt. Snr Techo presente o officio
que V. S. me dirigi em 3i do mez
prximo fipdo informando que os Empre-
gados Pblicos Provnciaes, nlo seschiopa-
gos em di dos seus ordenados, porque sendo
a irxpor-tar.cia total (lestes de Rs. a25:oool
e montando a i68:oooUooo a moeda de
prata recebida, e destinada ara eslis despe-
is incluidos y* os 16 por cenlo dos descon-
t* todos qoerem ser pagos na sobredita mo-, te o se-> trinsporte para esta C'dadn suido
eda ; t como be misler quflseevitem lodos
Dito Ao Desembargador Joiz Relator! Dita dita dita em que Appellanta Anna j
da Junta deJustica enviando Ihe na proces > Maria das Priseres e Appellados Joa Tho-
sos de reo militar, a 6m de o rever, e apre- mas e soa mulher.
sentar em sessfo da menoa Junta.
Dita Ao Admin-strador Fiscal das Obras
Pubiicis significando-lhe que tendo o en-
csrrepado do engajamento dos Artfices e tra-
balhadores que ltimamente chegirio
a esta Provincia promettido tres pre-
mios sos Inspectores parcises dos mes-
moa trabslbsdores e Artfices que msis
se destinguisem pelo seo zelo em manter a-
descip'ina entre oa seos subordinado darn
os embaraces provenientes de urna tal cauza,
ordeno a V. S. que faca observar as seguin-
tes providencias : primeira, que d'ora em
diante sejosempre preferidos nos pagamen-
tos os.Empregados cujos vencimentos forem
parten retes a dttas antigs; a. que a todos
os empregados cujos vencimenlos perlence-
rem aos annes finauceiros antecedente e cor-
late se pigue um terco em prata
e dotis le eos testantes em sedulaa em
qrjanto a receita em prata
o primeiro dos ditos premios de 3 Uooo res
o segundo de a5Uooo e o terceiro de aoU ;
cumpra quemando entregar estas quaa|ias
ao Engenheiro Augusto* Hursting, que se-
gando is urden da Presidencia acha-e encar-
regado de dar Ihe o devido destino.
se
THEZOURARIA DA PROVINCIA.
EDITAL.
Perante a Thesouraria de Pasen Ja ,
nao for 'ha de por em hasta publica, para ser arretra-
gual a despezs, que se tem de fazer com o tade a quem maior preco oflVrecer, a ren-
pagamento dos ordenados ; terceira, que os da da caa de doos andares e loja cita na
Empregados, que deixarem d rect-ber os itm roa Direita desta Cidade D. 3. do lado do
ordenados por qualqnrr motivo ou circung-' nascente pertencentea Fasenda Poblea a-
Unca nao os pssao haver em preporcio vahada emeentoe setenta mil reis poranno,
tnais favoraveis do que aquellas que vigora-, pjlo lempo que dercorrer do dia em que le
vio no tempo em que o pagamento davia ter lavrar o Termo desta arrematado depeisque
Fugar; quarta, que os Eropregsdos da The- forapprovada pelo Exm. Sr. Presidente di
souiaria Picviicial, lugo que esteja' estabe*' Provincia ao ultimo de Jutiho de 184a.
lecida a devida regularidade nos pagamentos, As pessoas que so proposerem a licitar ,
nio recebs os secs ordenados iem que todos dever5 comparecer na Salla das Sessoens da
os mais os tenhio recebido, urna v e tenhio feito os annuncios de que 3o de Agosto pnximo vindouro.
Irada a providencia segoiote ; quiota que a Secretaria de PatendaAle Pernimbuco 3o
fin de evitar toda a confuso nos psgamen-; de Jalho dje 1839
tos dos ordenados, congruas, sidos &c. e
para conliecimento dos enteressadosse dtelare
pelos Jornaes, quaes as Reparlieei, ou
Empregados que devsm ser pagos em taes .e
taea das segundo as quantias recolhi-
das na Thesouraria pr- feindo se sem-
pre em primeira logar o Corpo de Policia,
em segundo a Repartirlo Fiscal das obras Pu-
blicas, em terceiro os Empregados que nio
tiverem emolumentos de qaalquer naturesa ,
Joaquim Francisco Bastos.
O f ficta I Maior.
Divergs Uepart9oeiis.
TRieNALDA RELACAO.
Sessfo do dia 3 de Agosto.
Na appellagto Civel do Juiso d Direito da
m quaito os que os livare'ra alem do ci dt- conjarca da Paral>|ba ^do Norte appellante
nado, 9 aisim por dienie de modo que seji! pr< Galdino de Santa Ignez e Araujo e ap-
pls em ultimo lugar os Empregados da 1 pe|^ado Feliz Jos do ftego, Escrivi Cha-
Thesouraiia Provincial : eiexla finalmen- VM juljou-sa pela reforma da sentenca ap-
te que esto officio estej strapre affixido para
conhecimento do Publico na poit da casi
Thssouiaria.
Deus Guarde a V. S. Palacio do Gover-
no de Pernambuco a de Agosto de 18J9-
Franeisco do Reg Barros Snr. Inspector
da Thesouraria das Rendas Provinciaea J-
lo Baplista Peieia Lobo Jnior.
Dito Ao mesmo, oiditnaiido-lhe que d'o-
ra em di.n remeta a Prt sidencia a tonta es-
pecificada das de:pecss que tiverio lugar em
cada umdojmeits do crtente anuo -tioan-
ceiro, inclusive o deJolbo prximo findo,
dechranuo em nota a importancia dos p-ga-
rntnios mandados faser,* linda nio reali-
zados e bem assim a receita de ca-
da um dos impcslos Provmciaes recoibtdos
nos ditos mes j e racomendo-lba toda a poi-
iVl prempudio u confeccio do B.lan?o da
Receita Deepesa do anno financeiro de i838
a j83Qafim do que possa ser quanto antes
mandado imprimir dauois de iifiiio e PP'<>-
VlaOi
pellada.
Na appellacio Crimedo Juiso de Direito da
l. Vara desta Cidade ,- appellante a Cmara
Municipal desta Cidade appellado o Tenente
Coronel Jlo FrancisA de Chaby EscriviS
Chaves foi julgada pela confirmica da
sentenctappe liada.
Rellaciodos autos pendentes do Tiibunal da
Rellacad d'esla Provincia ( Escrva I5an-
deiri ) que esli parados por faUa de pre-
paro.
Appellacio Civel desta Cidade am que he
appellanta D. Anna Maria Jos de Mello e
appelladam Fasenda NjcoW.
L)it dita dita em que he appellante Joio
Francisco dos Santos Siiueira e apabilados
os Administradores da Casa de Sitxitt Lao-
caster. 4 m
Dita dita dita em que sa5 Appellintes
Embargos de Jos Rixlriaues Lima, con-
tra Jos Pinto Cavalcantn oppostos ao jul-
Raraento da Appellado Civel da Comarca do
Broje
ALFANDEGA DAS FAZENDAS.
A Galera Inglesa Ironside viada de Li-
verpool entrada em a do correle Cpit5
Wra. C. Mitekell consignada a Me. Cal-
mont & Comp. '
Manifestou o seguinte.
ra Fardos com f asen das de algodao a3a
eaisas com ditas de dito 6 cardos com ditas
de linho 31 caixas com ditas de dilo, 4 far-
dos coa ditas t lia i3 caixas com ditas
da dita 4 fardos e 11 coixas com papel para
forrar, jt barricas com ferragem 3 caixas
com ditas at embrulbcs com ditas 1 caix*
com oteocilios para eseriptorio 1100 cai-
xas com sabio 63' barricas de farinha ,
180 barriscom manleiga 5ogigos cora lou-
ca 3o meios ditos com dita 1 barrica com
dita 8 pecas de Ierro para machinas, a
Paisas com couros ,' 16 ditas com fasendas de
algodo e lia 6 ditas ron ditas dito seds,
4 carros de mi 1 caixa com musanla 1
dita com um pianito forte 18 ditas com cha-
peos too embrullios com paz de ferro, 1
barricas com tal 10 caixas com biscoilos 6
ditas com chapeos de sol 1 rxeia pipi com
agoardeote de Franca, a clisas com poz de
sedlitts 7 caixas de felina de fltndres em
barra, loo caixas com folhas de flmdres,
a barricas com vidros, l esmpa para sepul-
tura.
Fora do Fa ni fes lo.
5 Fardos com fasendas de alg'oda 3o
queijos a birricas com presuntos 6 latas
com carnes, ( caixa com roupt, a meias
barricas com carne 1 retrato 3 caixas (ig-
nora-se i barril dilo 1 volunte dito.
O Brigue Americano Trafalgar vindo de
Baltemor en trida em a do correte Capilad
Eilevin Baile y consignado a Henry Fosler
& Comp.
Manifeslcu o seguinte.
1000 Barricas com farinha de trigo 59
meias ditas com dita, 6 fardos com fasen-
das, 10 caixis com folhas de cobre, 3 bar-
ricas com prego* ditos 4 harria com man-
leiga 5o ditos com aicatrad 1 caixa^om
Mm caninho e pertencei 1 dita com u-
leneilios para eaeriptoriu 5 dit* com <-
deij-s I dita com moeda de prata, i3.{
barricas com polaca.
PREFEITlJrlA.
Parte do dia 3 de Agosto.
Illm. e Exm. Snr- Folio presos honlem
a mmha ordem e tivera hoje destino:
Manoel Marques pardo, pelo Sub-Prefei-
to da Freguesia de S. Antonio por furlo
de otn cavallo ^Frederico Antonio de Mel-
lo branco pela 2 patrulha do dislricto^das
5 Ponas por ser encontrado a ncite dentro
de casi de Joaquim Aurelio Antonio Jos,
se mi branco Jos Biserra e Antonio Fran-
kiseeV preos palo Sub-Prefeito da Fre-
guesia da Muribaca por tsiaresn em desor-
uera. ^ y
E' o que consta das partes hoje recebidas
nesta Secretaria.
Dos Guarde a V. Exc. Prefeitota da Co-
sidante da Provincia; Francisco Antonio de
S Brrelo, Prefeilo da Comarca.
Bendimento da Meza das Rendas Giraes in
ternas no mes de Julho p. -p
Segunda Decima de aio
mort;
Vendas de Cartas de Bir-
ckareis j.
Direil)i novos e velhos do
OfficiaesGeraes
Direitos da Chancellarii
Itnpostos sobre letras ajui-
sadas
Diziaua de Chancellara
Impostos sobra Caxeirus
eslrangeircs
Ciza dos b^ns de raiz
Impostos de lojas abarlas
Ditos de Barcos do interior
Sello do papel
56aU86o
. '8Uooo
551IOO
i4U47^
91U469
ij79
3900*000
i i:ro7Ua73
3:0840980
38IJ8JO
iio4fuaao
Francisco Caetano Pro6rio a outros, a Ap- marca do Recfe 3 d| Agosto de i839. Illm.
pelhda Anoi Luiza Correia de Mello. ?* **<, Snr. Frahctsco do Reg Bmos ', Pre-
i5:85509'ii
Recebedori* dai Rsndaf Geiaes inUrnas 1
de Agesto de 1^.39.
O Administrador.
Antonio Feneira Dusite Vellpio.
Adininialric.5 da Patrimonio doj Orfoi;
Perante a Admioialraca do Patiin^-.i
dus Oriaejsa liado impreterivelmerili; an:-
malar no da 7 do correnle mez a quem mais
der as renda* dos dous andares ; e Ijj.i das
casis numero a3. na ra da Mapr da Dios ,
em que mor Goncalo Jjse da Cwla e Si o
numero 5f do Amorim em que morou L-*
iz Pedro de Mello Seabr.1 ; as pmsoas que ^
quiserem arremitar Rgda: coupirecer d"of
da as 4 horas da tarde e na cas) da mesnu
Admioistracio com saos fiadores.
Salla djs Sesses d'Adminislr;ico do Pa-
trimonio dos Oi'faa % de Ap fio de ^9'
J. M. daCfui.-
Escriplurario ?
ComiuuM icario
Muito se tem dito na Cmara d ;s Srs. D-
potados garacs prV> e contra a creacio dos
Prefeilos mas segundo a nossa oprhifio e ses {
Srs., bem que lenba divergido para^diffe-
rsnlrs pontos com tudo -i.-ida nao torara a
meta, que tecar devia; anda .nao conhect-
ra ou se cnhecert nao quiscra deca* j
rar os boo* effjilos da le de 14. 4. Wi
Tem-se dito de um lado qun a creaejt
dos Ptefeilos lena servido de_ instrnman>o a
i familia poderosa para manTalsr aPiovin.'
ca ; e de oatro que ella se tem devido a
Iranquillidade em que vivem os Pernambu-
canis. Ambas estas asseicjcs nos narecem
falsas; a por isto combate) as-emos pela or- '
dem porque as annuncamos.
E* necessaiio formar con! a o .aracier dot>. j
Peruunbucanos um juiza fli.s.im6, em
nada conforme ao seu mgdo de obr4r sem-^
prelivfe, para podc|-*avanrar sa lal pro-
poaieiag nmda concedido qu n* Sessio de
l4 d'Abril de 18J6 havi.i Diputados Provin-
c.aet, que as cegas vol-ssem p^la lei de l4 ,
com ludo sa o povo Pcnumbucaiu coubeces-
se que d.lla Un nio promnhaO o> luas ti*
feitos, que su Uim cxperimenndo, saberia
com prudencia opptr-se# sua execucio ; mas
tem os D.-pula-fos tuI5 se arrastrados pru


"'*
w
DIARIO DE' P'ESKAMB
" ,' I ''-
forca d'ui familia poderosa nem o povo tea
do engaado etn suas esperancas : e metalo
concedido que a le de i4 fosse o Afeito da
ii flaencia dessa familia nfo tinba ella por
fjm com a rreacio de tal lei ludo governar ,
dominar ludo ; porque pela sua ramificaco ,
por sea poder, e pelos cargos, que occupa
nesla Provincia len a sen despor muitos ou
tros recursos para ii fluir pos actoa quer de
eleico, quer de administracio. Nfo ha PW-
vincia Commarca logar no Brasil, onde
nao se acbe sempre a familia qae por seu
dinlieiro, parentella ou por outro qualquer
que elle aeja o Prefaito tara o exeeutor das
leis policiaes o defensor da innocencia op-
primida, o perseguidor dos criminosos,
malvados; mas se o Presidente fer corrom-
pido, e despota o Prefeiu* ser* a sua mo
direita o exeeutor de sua arbitrarieda
des, o canal por onde lhe pode co%5r o ou-
ro, e os presentes: e daqui cenclusmos, que
oa Prefeitos si o creataras da confidencia dos
Presidentes*; alo planetas, que nio tem los
prepria; que sempre serio mos, ou bons
conforme o carcter dos Presidentes; e que ,
em quanto tivermos liberdade de imprensa
E
rastigio reine, governe. Felices todas aaj nio devemos temer que os seus erros dexem
-Vovinciss se contassem com o carseter de
suas familias que ihar.s6 aristcratas, co-
mo Pernambuco corita curo esta : quando al-
guna de seus membros toma o temi do go-
verno nem a canalha impera nem os loga-
res se Tendeo1
Tambero felo outro 1-do nao podemos con-
cordar com o exeesso que leve o Sr. Debu-
tado em engrandecer a cetelo dos Prefeitos.
A lianquillidsde e a i> z de que gozamas nio
6.0 tiltiles do temor sao censequencias da
nessa experiencia e dos nossos conhecimeu-
tos. Um Prefeilo cu uro Sub-prtfeito as-
sobiaedo, ea patiulha de homeos emb u-
Ibadosem uris capeles escures, correndo
este sijfaal ^ podem rausar medo a os la
dr6es, iO' assassinos a os hehados a os
negros fgidos ; mas nio a homeos li vr =.
Esta tranquil.idade de que fallad os Sis.
Dep-jtads mais ncb-e mais elevada e
por isto deve a sua existencia a oulras causas
nui diversas, tarebem nobres, elevadas.
Perqu nio vivir em paz a Prtvincia, que
v as kis terern melhor execucio ; o Governo
paternal,. e creador marchando firme pelo
caminbo da justica e da num;nidade, sem
que o offusquem as cores dos dilf rentes par-
tidos; a agricultura eocommercio progre-
nindo ; as artes e as sciencias adiantando-se
coas rapidez ; e a polica finalmente expur-
gando-nos acidado dos viciosos, e perturba-
doies? ?
O Piefeitos, sendo da escolba immediata
dos Piesidenles de ve no a sua nomeacloao
conhecioento que de sua capacidade tem os
mesiajpj Presidentes : e como estes desejs o
sccego, a bea pelicie da cidade escolhem
sembr pesseas dignas de tal ere prego <-. no
acaso de se terem engaado s&btin com no-
va ercclha remediar o seu erro : nio succ:-
dia asim com os Juizes de Paz sendo a el. i
ci popular ; cada qual votiva naqut !l,< que-
lite era siaoilhante em opiniio, e at era qui-
I idade e por conseq cenca vii-se as vezes
policiando os que devia ser policiados 5 pren
dendoos que devia estar presos ; sentencian-
do os que devia ser sentenciados ; e neohum
temedio se poda dar ; porque a lei nio o ti -
nh previsto. Mitas ve;es sucredia que
desorejando es humens de bem esta magistra-
tura vi 11 lia ella a recahir em um candidato
de quatro Irez e se nes nio engaamos ,
de um t veto. J se deixa ver, qua um ci-
Aicli o destes nio tinba a confianza publica;
mas emfira e le guinda va se para a c.deira e
que bellas erao as ecusas qae se f.zi. E'
este o grande bem que nos causou a Lei de
i4 melhor ji l.. ia mais prompta execucio,
mais reepei'o assuthoridades peliciaes e por
cajnsrquei.cia mais-o'rdem, e mais socego. E
Au se diga queacreaco dos Prefeitos ce-
cabionou a revolta do Maranhio : isto c que-
rer tapa ale ceo core 61 ji eir. Por ventura a
Baha deve a su.i leaolucio creaci d s Pre-
feitos, o Pai Umbsm o Rio grande tam-
bem ? Pernambuco mesmo que tantas vezes
se tem appresentido no campo da desordem ,
devt.1 por ventura esta creatio a* abnlsdi ,
a aetemboiada a novernbrzada a cabaaada,
e etc ?
Nio se pede, nem se deve negar que al-
guna Prefeitos teoyxci hitado des seus deve
r< s tem abusado de Ma jurisdiccio ; mas es
tes maaay cmpartdos com es antigos esiu
afa 1 asi de um a dez. E' condieco das cou-
* sa humanas o setena ellas sempre marchadas
com o ferrete da mper Licio. Em Roma des-
de es Cnsules at os Tribunos tudo nes -p-
prteeuta a imcbihd.de do bem publico. Para
a felicd/de do povo era melhor o Loiuu vir-
tuoso que o Tribuno malvado.
Pinlaie.'i se os Pernan.nucai.os como ma-
.iatdcafeela arbitrariedada ,dos Prefeitos o
roaior ataque, quesei.es pode azt-r, CJue
Toder lio eminente |to elles que tal pisss
pfrpelr.r/'CJue noo hachas sao elles que
possa escravisar os nossos sentimenloaV On-
de os fados que o comprova ? Desengae-
-nos que Prefeito ou Juiz de Pa Con-
sul vu Tribuno, Triumvito cuDecemviro,
t*do4lU6stlodebroe; 10 a viriudc real,
de chegar, noticia aoa EVeaidentes, e do
publico i e iloita arte se vejaS elles entregaos
a punicio diquelles, e a execraca d'este.
Discurso do Sr. Senador Vasconcellos na
discussia da interpretadlo do acto
addicional.
Sr. presidente este requerimento ou o
considero ( para me servir da linguagem
forense ) como materia velha, e digno por
tanto da regeiclo do senado: nio onvi
eazio alguma nova qae o justificasse. D is-
se-se: A materia h muito importante;
" deve por conseguinte ser remettido o
" projecto a boma commissio, o senado
" remetteo hum projecto idntico a huma
" commissio : loco, d " jecto ir a huma commissio sem embargo
" dse haver decidido, em oulra-seiso, que
" e forea neeessaria para oatnter a uniio.....
O Sr. jaivas Branco j Apoiado. t
O Sr*Wasconcelldl :'**' A outra parte nio
apoiar ; e ha de amarga-la algum tanto.
( Hilaridade ) ..,.,.
*' Eu reputo essa uniio to indispensovel
(i
perseveranca o brigando as sem inimigos a
curvar a ^vnt* ante a irreaislivel forca nac*
onad
( Dj Nacional da Lisboa. ;
para a felicidade do paiz que ereio qae
" sem ella sei mpossivel que se mantenha
' em multas provincias a organisacio que
" Ibes deates e as mesmas formas do go
" verno representativo que a constituico
" geral IHks garante; e he por isso que" venho
" proprvbs as duvidas que aqulla lei tem
" levantaato a renpeito dos empregos do po-
" der^udiciario."
Ora combine-se o qua en pso a ler com
osartigos da propesicio da cmara dos depu-
rados e vsr.se-ha que slo huma copia fiel
do relatorio do nobre es-ministro da justica
de 1835.
(Continua*.)
Noticias Estrangeiras.
A censura em Hespanha,
e o nosso Governo.
O Ministerio Hespanbol a caba de lancar a
luva nos patriotas arrojando-i a calcar aos
ps a mais sagraba garanta da liberdade.a com-
municaca do penssmento. A gaeeta de Ma-
drid de 6 do corrente sahiu luz com urna
circular em que se dicta o varias disposicas
sobre o uso da liberdade de imprensa, as qua-
ea subslancialmente se reduzam a que os che-
fea polticos cuiden sob sua respcimbilidade
tal remessa nio tinba lugar e que eim se da observancia da lei relativa aos editores e
imprimisse com urgencia e se discutisse." impressores. O redactores dos jornaes eou-
Ora que razMs se produzirio de novo
para que o senado hje se retracte do que ha
pouco deliberou ? Eu nfo ouv hum s ar-
gumento que isso justificasse. Hum arg-
irs folbas avulsas devem apreaentar duas ho
ras antes da desiribuico aos assignantes ou
venda ao publico um exemplar ao chefe poli-
tico-e este por si ou por pessoas Ilustradas
ment muito saliente que para roim se a- a de confianca deve fazer examinar o exem-
presenlou foi o do nobre aenador pela pro- | piar, e suspender immediatamente asua circu
vincia de Pernambuco ( o Sr. Almeida Al- lacaO at ser qualificado pelo jury no caso de
bnquerque ) : queria que e'le fossa com-1 contar ailigos capaces de comprometer a Irn-
missio por que entende que elle nio deve quillidade publica, ou que ataquen, a rehguo,
ser adoptado a quera pois que O projecto cfferflam a moral, oseostumes ou a decencia,
fosse commissio por hum priefeipio por allegando seod.reito perivsdo da le de || de
huma rtzio ponderosa. Eu nio a seguirei Outobro de 1837. O.dena igualmente que
e por isso quuera antas o debate para \r se seretifiquem immediataroente as listas dos ju-
posso convencer os meus adversarios ou se ps de facto, e nellas se incluam todos os cida-
para entio me;daque tenha os requiztos necessarios^pela
delia'tepende a felicidkde do povo.
Seo Piesidente fof.tal/ qul Le q
son por elles convencido ,
resolver a votar pro ou contra o projecto. Mas K rnente estes que oa promotores hsca-
o nobre senador parece desconfiar da sua. assistam aos sorteos dos juradosque tem de
cau, nio tem a neeessaria f nella, e porfeonhecer dos escriptos denunciados; qua os
isso dls que v o projecto commissio para j"'^ ptimeira instancia auxiliados pelas
he, quer que se atire com ooiras authoridades tractem de evitar a pertur-
bacio da ordem as audiencias publicas para
que nio baja coaccu no jury-e finalmente
que se nao possa apregoar pelas ras a venda
de peridicos sub pena de multa e prizao. ^
E-la inaud to abuso nao poda deixar de
provocar urna resistencia legal da parte dos
briosos endividuos victimas delle atsim os
Redactores dos peridicos Ecco del Commer-
cio, Correio Nacional, Castellano, Fray Ge-
rundio, El Guirjgay e o Constitucional reu-
nirn)-se e concordaran) todos em qua as dis-
posices da circular penalmente nos artigos
7, e 3, infringen) a bertamente a lei de 17 de
Outubro nos artigos 13 a i^, o qua ntd podia
deixar de recoi.litcer sem manifestar a maior
surpre?a e indignaca. Sem faltar ao rtspe-
to (Jevido ao Giverno, accordaram em que o
seu dever como escr plores pblicos era cingir-
se M? "clmenle ao que manda a lei vigente,
cumprindo as dispesicSes da ciicular somente
na parte em que se nao oppem a t Ife.
Esta patriota resolucs bavia sido levada a
effrito, e segundo nos informa o nosso corres-
pondente particular a denas se havia deixado
de apregoar a venda dos jtnnaes pelas ras'
continuando alias a sabir sem embaracocomc
d' antes. E' pois de reecar urna collisio *n-
tre os delegados do Ministerio oppressor, os
redactores dos joinaes escudados com a prole-
co de um povo genere/.o e magnnimo e se
tila ti ver logar ua-tuial que o executivo te-
nha de anepender-sa da sua desptica medi-
da, a qual desde j abeitameni se leziste. E'
deslacoragem chica que depende a existencia
da ConsiiluiciO na peuinsulu. Os habitantes
cional em i8ay, a introducio dosjesutas,e
quantoa arbitrios lembrsram a Carlos X; po-
iem quando este se abalancou a tocar no coroa
de ferro da democracia, na inprensa peridica
descalcaran.-se as ras, Iraveu-se a peleja
entre os ss la Hites do tyrania, e cscidadios h-
vies baqueando alliui u cultoso ao som dos vi-
vas de 8>>o:too combaten tu victoiiosos. O
.ovo d Madiid que em 1808 tomn as armas
para semedir com os gueireiios de Nepo'eo
- o povo de Madiid que em iftao, eem i836
evamou s por aro liado da rtgenei aco aa-
btt defender os seus diieitos ccru vigor e
> morrer isto he quer q
elle ao jtiigo.
S.nhons, eu fallare! com muita pausa,
bem qua a pausa desagrade e aj cause tedio
a hum nebre senador pelas estiradas perlon-
es ; fallarei torno a diz-lo com algu-
na pausa ifim deque seja bem petcebido e
refutado.
Segondo minha opinio nio ha materia
que tenha sido objecto de tantas medilaces,
de tantas nflexesda parte das duas cama-
ras e que por tanto lempo tenha oceupado a
sua silencio, como esta de.que se trata. Nio
tinba anda o selo addicional a duraco de
hum anno ej" os ministres coroa ponde-
ra vio s cmaras a necessidade de se interpre-
tar o too addic onal nio vagamente mas
apontavia a palavra a proposicao o ar-
t go que precisava ser interpretado; e feliz-
mente eu ti-rilio em meu favor o apoio do no-
bre ix ministro com qnem euistouem di-
vorcio perfeito e oxal que em quanto el-
les pio(essarem aa novas opin ees qu adopta-
rlo, nosso divorcia teja eterno: referirei
em meu abono entre oulras as palavras do
n> bre senador pela provincia da BabU e
pfcaJicenca a V. Ex. ( dirigindo se ao Sr.
presidente ) para proferir o seu rime : lia
iiam nobre ex ministro da regencia trina ,
o Si. Alvis Illanco; elle exprimise no
sm relatorio que apresmton 6 cmaras em
1835, da maneira'^eguinie. ( Desejo qua o
t-chygrapho aponte fielmente aa minhaa pala-
vras, isto be o elngio do nobre ex minis-
tros da justica de i835 afim de que a
populaeio terina conhecimenlo do grande ta-
lento como Umbem do grande patriotismo
daquelle ix ministro, que 1 o duvidcu s-
fiontar a opiniio dos que quajiio que o acto
adicional sajbsiitise em ladea as suas dispo
siioes, mbora slgumas dallas foisem obseu
us, ininelligivis cu induzissem aconte-
quencias criadas.) O nobie ix-minislro pois
exprimio-se atsim ; *
Sis., sempre foi de minha opiniio que
'4^0 inperio precisava ampliar em aua coos-
44 lituicfo o elemento ed>*lvo, qua nella
" havioadmitlido seus Ilustres redactlas;
" mas nunca foi de minha int> nco que o go-
" vetnag^ial ficaise de^itui'o da influMcia I
3;
Tamos cartas e folbas de Madrid at 11 do
correte (JunhoJ ncluzive.
Doexercilo do Norte nio haviam noticias
mais recentes alem das que temos ja publica-
do anteriormente ; entlenlo um pariodico
e Madrid avancava que no da 10 devenio
sair de Orduna por dous lados distinclos,
mas em combinaQio as trojai do commando
do Conda de Lucbana e que se esperava que
em poucos dias elle se apoderara de Du-
rango. Accrescenta o mesmo peridico que
o general Len se diriga tambera a atacar E--
lel',< j
Verificados que sejlo estes movimeuto he de
presumir que em breve tenhamos noticias das
vantagena que as tropas da rainha posso ter
colhdo sobre aquelles pontos forlifina Jos pe-
los facciosos.-
Segundo nolicias de Lrida acaba de des
cobrir-se urna traicio horrorosa. O castello
principal ia a[ser entregue ao inimigo por do-
us sargentos, um cabo e alguns soldados, os
quaes deviam facilitar urna escada meia
uoite, e possuidorea do castello descer cidade
e cortar a cabeca ao benemrito chefe poltico
e rola-la pelas ras, ficando priiiooeira toda a
guarniciS. Ao pom telo e patriotsmo do que
havia de ser priaaeira victima se deve o abor-
to deste infame projecto, cuja ex cu?.5 heuva-
ra trazido'immentos males principalmete os
qu*'.ro provincias da C^talunha.
Por noticias da fronleira constata haver
grande agitacaertie as tropas carlistas de Na)
varr. Diz-se que se negaiam absolutamente
a marchar para a Biscaia tres batlh5es que
pedio Maroto. O pretndante continuav*com
seu qu-irti-l g- neral em Durango.
Parece que os4th periodistas que fizeram
a declaraeio contra a determinacio do go-
verno que estabelecia a censura previa, tem
resistido a esta arbitrariedad do poder, dei-
xando de enviar o respectivo exemplar ao
competente chefe politio e at a saida do
correio nao constava da deliberacio alguma
do governo a este respeito.
Acaba de ser nomeado Duque de Victoria e
grande Hespanha o general Esparte o, e Con-
de Belascoain o general D. Diogo de Len,
bem como se conceden a Gri-Cruz de S.
Fernando ao general Ayerbe pelos seus in-
minentes servico* pi estado no Aragia. Al-
guns mais titulos e coudecoraces forao conce-
didos, e tanto a esse respeito como relati-
vamente a noticias enviamos nossos leitnrea
para o extracto de nossa correspondencia par-
ticular.
(dem).
Londres 8 de Jim lio. O. fundos pottoguezea
tem baixado a 34 >|4 Por eaura deq'os possui-
clores dos Bonds Poriugaezea comecij a ter
descofianca de que esse Sor. Ministro da
Fazenda cumpra as promessas qua tem dado
de melborar sua sorte na actual Legislatura
das cortes de Portugal. Os Hespanboes es-
lio a 19 i|4 e os Brazileir os a 79 1 4 por
cenlo. Cbegaram de Bruxellas os Serenitsi
mos Snrs. Principes e Princeza Victoria da'
Stxe Cobourg, e oote S. M. a Rainha Ibes
deu um esplendido convite.
Lord Palmersfon foi interpelado por Sr
Straford Caoning acerca do continuado blo-
queio de Buenos Ayres pelos Francezes a
por Sir Roberto Ioglis resp to a p 11 leu te
quesio da total exnu:cio do trafico de es-
cr avalura. Em quanto primeira respondeu
S. S. que a Inglaterra nao cessava teus ami-
ga veis ex! orcos a fim de airan ja a as di fie-
rencas enlre as dual nac5as, porem pelo f^ue
leca a segunda deu urna resposla da qual
se pode inferir que nio intenta pedir, par ese
anno ao menos s Cmaras a aulhorisacio da
que falou ha ja lies m tes, por isto que o Par-
lamento vai aftehar-se, segundo athrmam,
por ludo o cerreule mez.
Dizem que acaba de chegar a qui o Sor.
Zea IV.-rmudez com inleucao de persuadir o
nosso gabinete a que approve o pao du es*
l.beltcer em llespanlu o Dtspotismo il-us-
trado prettxtando queja tem a sanefio de
Luft Filipe ; S. S. peiue o lempo, por-
que nenbuma confionca in-piou nunca ao
(joveruo loglez por quem foi sempie tido
como um miseravel iiislrumenio do gab.nete
Russo.
Vanos des noses peridicos dersm publi-
cidade u huna carta do general Castauhos aos
Deputados da Calaluuba (qaa foram intarcep-
uuas por urnas guemlhas callistas) de cujo
tOtlituo se deduz que mtitai ds medi-
cas do actual minisleiiu hespanbol aio con-
111 a \iuuce d Rancha Guvemt^o a j uto

*
*


%
ao menos isto
'
co udnz'u-se
maior elo
he, que S. M. se aciha coacta
he o que ppirex. %.
.A rainha viuva de Inglaterra
fc>m urna prudencia digna do a
pois que con hacend a popularidade quR ainda
conserva no paii, evita toda a occasiie de a
alimentar : assim he que o Conde de H w
Pirgua ordena pedio a Cmara Municipal o
favor dse nio reunir para Ihe dirigir urna f---
licittclo ; valo esta*, que para nio oflender
nao oflender a to infl jente e poderes cor-
poraco, S. M. pretextou eomo escusa seu
delicado estado de saude.
Se alguma duvida exististe ainda de que
este he o pniz classico da libardade, csdous
fguintes factos a fariim dsvancer.
i. ro citada a Rainha viuva ante o Juii
Correccional para responder queiki 'de um
denunciante que a aceusava de haver oroittido
a asercio de seo itome em um dos cirros de
seo estabelecimento segando manda a le:
sppsreeeo um letrado por parle de S. M. par-
responder.
a. Um pobre livreiro chamado Stokd.de en-
tabolou ama demanda coutra o impressor da
careara dos Communs. por haver mpr-sso
por ordem da propia Caima cerloa docu-
menntos que injuriavad sua reputaca; o
tribunal supremo decidiu a seu Favor; isto
, contra o Parlamentos posto que o impres-
sor s fez o que a Cmara Ihe ordenou.
Eis aqu a independencia judicial e a ver-
dadeira liberdade i
Parece que.debaixo da bmdeira dos Esta-
dos-Unidos d'America se faz presentemente
um consderavel commercio de escravalura do
modo seguale.- vio os navios vender-se a'
Havana com seus papis e all os armaS 08
hespanhoes: acaba de ser ap'ezados dous
navics cruzeiros e como nao sabia6que faser
com f lies ,' por ser oso novo, fora5 levados a
New Yoik para ali os tribunaes os castigareis
conforme os traclados.
to a ootro espejas receber a renuncia do Ir.
aOurou e Be governo pode prosperar
nem ser respetlalo qaando o prinjairo minis-
tro procede com ta5 pouca sincerdade.
S refiro a Vmc. o que agora affirmam mui-
, ainda que t-lvex nio seja corto.
tos
Observando
do
O nosso correspondente particular de Ma
drid cm data de i4 de Juuho nos cem-
muiiica o seguate.
Madrid \.\, Parece que pouco sea ven-
tura ja em declarar quetriamphou sobre o
ministerio a Imprensa liberal pois que
nem oSnr. Carramolino nem nenhum de se-
us companheros tm ousado metter-se cem
um s dos Editorea ; he verdade que alem
da attitude hostil que apretentou a l>uarda
nacional a vista de lio arbitraria medida,
chegou a noticia do Gabinete que a Cmara
Municipal ia a representar a S. M. a Rainha
Governadora pedindo nio tolerasse a execu-
ca de lio attanta'r e dispotica medida, O
tal Sur. Carramolino acaba de em pregar varios
prenles-, um delles para Che fe Poltico de
Dalan.snca ; porem chegou lionlem noticia de
que os Em pregados de Len pedirm derais-
sio dos seus respectivos lugares porque nfo
3uizeram ser collegas de um que S. E. man-
ou despachado para aquelle ponto alten-
do asua m reputacio e que havia sido
famigerado capitio de realistas. Hontem
houve urna grande reuniio de Eleitores do
progresso nos salees da Cmara Municipal de
Madrid para concordar as bases das novas e-
leices e parece que se delerminou que o
Snr. Olozaga seja incluido na lista dos can-
didatos da Provincia em lugar do Sr. Meu-
dizabal, que foi deputado na ultima legisla-
tura. Nenhuma compareces pode faser-ie
ntreos talentos oratorios e legislativos des-
tes dous Sensores bavendo grande vanta-
gem a favor do prmsiro : 6gara muito e com
justica nestas reuniSes o Sor. Surra e Rail ,
Commandante d'um batalbio da Guarda Ni-
ciemal que be quem parece estar preconisa
do pulo libeiaes para min6tso da Fetenda ,
dado caso que o aeu partido suba ao puder :
conheci muito este Sr. na emigrac5 de Lon
dres e posso afirmar com verdade que S. S.
nao he de de pandilhas mas um hornera
amante de sua patria de grandes conheci-
mentos e que nio deixou de aprender e ob-
servar muilo nos annoi que ealeve fora de
H-apanha.
A 6ual nioqoiz encairegar-se da pastada
Maiinha Almirante Vigodet, e nisto dkii
provas do seu talento e prudencia pois que
homem dejuiao hade querer expor sua re-
pulaca uninilo-se pandilha ? Dizem que
como o Sor. Peres de Castro vissa deposd
nomeado que nenliuma conla faaiavao bene-
mrito patriota Duron transfrir-se de Bor
fleos para o Consulado do Pollo aquelle mi-
nistro tinbaja jfferteida aquella v.gUura au
actual vice-etnsul que ha nesla nlaima cidade,
Vanlo aasim que o Correio paisado Ihe et>
crevrunma caita mui extensa da seu pro-
ptio puuho disendo-lhe que da um momen-
. segundeo cartas recebidas
orto que fo ali preso general VHc-Dooald
que viajava debaixo do nome de M-wbray ,
occorre -me dizer-lhe que este Snr. reaidiu em
Vigo perto de um anno pertepdendoque ali
viera para comprar bens nacionaes e deve-
mos inferir que todo o lempo que a'i perma-
neceu seiia um egente de Don Orlos e de
Dan Miguel com o 6m de fomentara guer-
ra civi| : se he o mesmo sujeito tero una 6o
annos, e he de mtneiras linas e insinuan-
tes.
O duque de Victoria que o fario quando
conclua a guerra civil? nfo me oppor. i enllo a
que o facam Cardeal, Papa ou ltate de
liespanha, ao passoque me ditgos'a que lio
rpidamente se v premiando por feitos insi-
gnificantes porem follaremos a nesso as-
sumpto j S; Exc. continua em Orduua ese
algum novo fado foise preciso para eviden-
ciar s.u iucap cidade baslavaode continuar
bloqueada por tres balalhSas a Patritica. Bi|
biu ao mesmo lempo que o supremo dicta-
dor com 4" ? homens se acba a to curta dis-
tancia l!
l'< r rtifJerem os auxilios do paco qae S. Ex.
e occapi iiele momento da importmtes na-
gociaejoens com Maroto para a entrega de de
todo o evercicto carlista debaixo d certas
condicoens e que para esse effVito mandou um
commisionado ao campo caruata no da q na
pessoa do coronel Valverde de seu estado
maior : E o jolgara' vm. possivel ? pois
en nio o creo pela simples rasio de que os
carlistas sio mui obstinados, e que nem es
lando cercados nem flanqueados ou entre
doces fogos | e tendo muilissmos pontos por
onde retirarem-se quand assim o julguem
conveniente nenhuma precisao tem de ca-
pitular nem cousa que o valba oxala que
issim fosse Outros dizem que se estas neg
citcons ia5 tem um xito felis esta' 4 Ex.
promp'o para atacar o ponto da Amurrie,
Forem interceptadas amas communicacoes
de D. Carlos aos tres despotas da Santa A Mi-
aes cujos contentos pretendem a'guns, qua
nos podem ser muito uteis se delles souber-
mos tirar partido.
O Sor. Borrego proprietario do Correio
Naciunal, e o Sor. Alvares editor do mi-
nisteiial Mensageiro tiveram bontem um desa-
fio a espada resultando Bear ferido o ultimo :
fr.im padrinhos do primeiro os Snrs. Olivan
e Rns de Olano que foi ebefe do estado maior
de Narvaez nio he o de pandilha de Aya-
iicho mais siru o patriota general Narvaez:
o segudo o general La Hera da Ayicufho e
outro senador cujo nome me nao record nes-
la momento.
Daemque este ministerio, apeis- acere-
dito tiresso Unto valor, se queivoo ao rei
dos Franceses coatra este Sr. Duque de Fe-
egncac ministro daquella Nrca ne-ta Capi-
tal pela hostlidade ( que nio dissiu.ula ) ao
governo da Rainha.
Foram queimados publicamente por esta
coromissa de fasenda ttulos de divida publi-
ca pata cima de dez milboeas de pesos du-
ros e a asisti bastante gen la a este acto de
le ; com outros ministros que mertceasem a
durante o su estravio : esta canoa foi furtada
no da a do crranle do lugar da Cabioda:
quem della tiver oficia a poder' aprehender
e leval-a a Fora de Portas a Bernardo Jos
Rodrigues Pinheiro que sera' recompensa-
do. .
O abaixo assi^nado partecipa aos So-
nhores Paes de seos Alumnos, que tem ma
dado a sua Aula de Primeiras Letras pira a
mesma ra da Cadea no primeiro andar da
cata n. 54. onde mora o Sr. Pinto. Outro
sim que visto os commodos que eflorece a
mesma caaa propSvse receber at o numero
de seis meninos pensionistas, qua seos Paei
houverem de confir, tractando os com todo
o disvcllo como se fnssem mi proprios filbo.
Poiycarpo Nunea Corl.
_ O actual administrador do Casal do fa-
lecido Antonio Marque da Cola Soarea,
previne ao Sr. Antonio Candido de Miranda ,
que o mesmo Casal he credor de Joaquina
Gorreia d'Arsajo, senhor do Eogenho Pe-
nedo.
Offerece-se nesta Cidade urna pesssoa
livre para casa de pouca familia lava e en-
goma com perfeicio, e asseio : ai essoas
que precisarem queuao ir a ra da Hortas
D. 6i.
Ns ma de Santo Amaro por detraz do
Mondo novo, em ornas cazas de vidrie;,
se inverniza toda e qualquer obra de madeira,
assim como armamento de Guardas Nucionaes,
P
Aragio asa D. a.
Jcf'> Antonio Carneiro, morador na
ra das Agoss verdes n. 6. anaunoja que
quem ti ver penhores empsohados em mo de
sua rculhr Joanna Franci-ca d-Mene/es,
e os no ior tirar por es pace de vinAj* das ,
a dita Senhoraos vendara', pcis precisa de seo
diobbiro.
OfF^rece-se para ama de casa de bornea
aellero nicamente 'para o servico interior.
ama pardinha gil, e de boa conduela : quem
a pertender falle na roa do Rmgel ao entrar da
escada do sobrado D. a, em um quartiohal
q'fica logo no principio do corredor 'da escada. '
_ O Sr. Jos da Costa Albuquerqae
Mel'o qaeira par favor r afora -de Portas csi
N. 104 poiase Iba deseja muito fiar, e isto
com brevidade se Ihe pade tendo das 6 as 7
botas da maohi e das 5 da tarde em da uta.
O rendeiro. e Socio do engenhoUuu*
fazscienle a quem convier que d'ora em
diante ae cobrar no Trapiche dft- dito enge-
nboti-ors. por cada urna oaixa que a'i sa
recolher, e gii) por aquellas que fo em re-
tardadas em rasio de seos dorios as manda-
reis conduzir em suas proprias embarcaces,
ou por cutro qualquer motivo occasioiatla
pelos ditos Senhores, visto que o retarda
damento he sempre em prejuio do Trapiche.
Niu devendo cccasionar aos ditos Sen'iores a
menor sensacio por este procedimento ju to
doannunciante, por ser este o prtco real
ludo com muito asaeio a precn commodo :' em lodos os mais Trapiches da no sa Costa
as pessojs que prtcisarem queir5 ir a dita
casa.
Precia-se alugar urna negra qae saiba
vender na ra : quem tiver annuncie.
A pessoa que annunciou no Diario
de a do correte, precisar de 100U r. a ju
ros, pode dirigir-ie a ra do Livramento D.
a3.
A peisoa que annunciou no Diario de 3
do crranle para ser ama seca da homem sol
teiro, ou casado com pouca familia annun-
cie sua morada ou dirjate ao Forte do Mal-
los s caza de Jos Antonio da Silva Vianna.
-_ Joio Leite d'Azevedo faz saber ao res.
peilavel Publico que Luis Amonio Duarle
deixou-ale ser seo caixeiro desde odia 27 de
Julh
ltenlas as muilas despezis que se faiem en
dito eslabelecimento e os graves piejuizos
que sesofrem.
- A IrmsndadedoSr. 15 m Jenis das D >-
res da Igreja de S. Goncallo da Boavista, a-
vizaaos devotos, e fiis Cbristios, q' chanoTo-
se pronta a Capella-mor a domados os alta-
res da mesma Igreja o qua exigi trabalhg ,
e despezas que impedira de ser festejadlo
seo Padroeiro durante dous annos Um de-
terminado benzei aquel a milagrosa imagem ,
sendo urna deltas o Sr. Bum Jrzus dos Pobres
AlHictos, emaisoutras, que lem de ornar
diversos altares em o dia ido corrento po-
las quatro horas da larde, pelo que convida,
os a desafiarem-se mutuamente em seu fer-
dores que nio pagaem mais ao dilo Duarte.
G. A. Bloem j morador no quartel do
Bom Jezu aviza ao Publico que alem de alu-
gar cavados, aprompta lugir para guardtr
carrinlios j a compra um cavallo grande para
carro.
D-se cento e cincoeota mil res a jaros
de a por cento sobre penhores de ouro e pra-
ta : n'esta Typ se dir quem os d.
O Sr. J. J. P. V. baja de ir salisfszer
ao abaixo assignado a quantia da 20U rs. qae
Ihe devedor, procedidos de um emprestimo
ao Sr. J. R. S., e como anda em seis mezes,
e s tam recebido engaosas promessas, por
isso avisase aodito Sr. qua nio o fazando
ueste*, oilo dias pasaar pelo desgosto de ver o
seo nome por extenso e se chamar a Juizo.
C. J. M.
O Sr. que annunciou no Diario de 4> *
feira morador na roa da Cadaia do Recife ,
casa D. 5g pode dirigir-se ou mandar a ra
do Padre Floriano sobrado novo de dous an-
dares e trapeira.
_ Aluga-se urna negra creoula com muito
bom leite na ra alraz dos Martyrfos D. 3a.
_ D-se duzentcs e cincoenla rail res a
confianca publica tena isto prodzido grande premo de dois por cento ao msz: na ra a-
0 pp. pelo que faz saber sos seos ere- Wj abrillantando o acto com suas preseu-
sensacao.
( Do Nacional da Lisboa. )
tras dos Martyrios D. 3a,
_ Precisa-sede um homem forro ou capti-
vo para conduzir um carro de 4 bois na ca-
za de Meros relojoeiro praca da Independen-
cia.
_ Urna Senhora Europea, e ssm familia ,
deseja se ser ama de casa de homem solstfro ,
ou mesmo para casa de familia para engomar ,
* !e cozerchio, e estas cousas faz com perfei-
preterivelmente em odia a6 do crreme no c0 aa rua as ^g0as verdes do lado es-
loosialoiio da lgrej de Nossa Senhora do qUerdo D 11.
Nesta Praca desejs-se fallar ao Sr. Joa-
Iquim Jos \loreira, natural do Porto, ou ao
Sr. Jos Vicente de Lima ; que em algum
lempo morari em o logar das Lages do Ca-
nholo, para certo negocio.
LOTERA DP SEMINARIO.
O Reitor do Seminario Episcopal de O-
linda avisa ao respeitavel publico que aa
rodas da Lotera concedida beneficio da ios-
truca em o mesmo Seminario ands
Rosario.
Avisos Diversos.
css, e coadjuvaudo a festvdade com suas
e-molas; poiquaato em o da a5 deve lar lu-
gar a festa e esta ser tanto mais" solemne ,
quaulo maior for o auxilio dos 1e devotos.
Tbeotonio Tiburtino Corodaota
Provedor
m. Quem precisar de urna ama secca para
sen ir em casa de homem solteiro ou casado
com pouca familia : annuncie.
Ofierece se para ams de casa e faser o
servico de fiel criada de porta dentro huma
pardinha de idededeac annos, oifia de
Pai e Mii e educada com bons costumes
com tanto qua a mesma annonciante prefera
nma casa de urna Sanhora cazada, ou viur;
e por isso promete desempenhar ludo coas
o maior zello e limpesa do que for do seu tA
fico e adve le-se que a mesma annonciante
coas perfeitamsnta cosinba o diario de urna
cas e engoma com toda apeifeica, e faz
renda : a pessoa qua se quiser utilisar 'de
seu presumo debaixo das condicoeae cima
ditas prestando fiador a sua conducta poda
dirigir-se a rua das Laraojeiras caaa D. ta
da parta do naacente para tractar do sea a- ,
jaste.
Quem quiser bum Professor para ensi-
nar primeiras letras Grammatica latina ,
Rhetorica a Vluzica em algum Eogenho, ou
mesmo no Serta: annuncie.
A pasoa que annunciou no querer ai-'
ber a moradia da Fradcisco Jos de Freilas ,
queira procurar em rasa de Josa Lopes de O*
hveira no beco da Lingueta ao Recye.
_ Na rua estreila do Rossr'o D. ao da
psrte do norte segando aaasr de%$ eersvos
se vende um aquelle que agradar ao coa*
prador, qualquer delles
annoi da idade os quaes
Lote da idade de 1 a annos por isso que sio *
muito Ladinos, e fiis e sem vicio algum a
qualquer delles bonitas figuras e um delles
rapjesentaro ter 3o ,
foro comprado em
Furtou se tima canoa de um s po a
qual destes bat loes do sul, comprid, tam
lem qualro bancos dois fixos, e dls suppos-
(os sendo o primeiro da poupa suppoato, o
do meio fizo o le cairo suppoato com buraco
para vela, eodapia fixo, sendo esta ele-
vada cem urna argolla fixa para amarraca ;
em a proa pintada por dentro de verde, o
por fora de preto ; a poupa tanto por entro ,
como por fora esta' por pintar; faz-se este
annuucio para que ninguem a compre pro-
testando se contra jjuein a fartou o cobrar
da mi de quem a nvtr dtz tustds por da
Veode-se Collec56es de lis Prorinciaes sabe cosinbar o diario de urna casa*, esa a se-
do presente anno a 3ao rs. : na Praca da lo- gura serum muito bons esclavos para qual
dependencia lojarde livros Ns. 5j e 38. quer fim que o comprador os queira a e mi**
_ Deseja-ie fallar ao Sr. Beroardino de
Sena Dias para se (be entregar doaicartaa vin-
das do Porto no palazo Primavera no aono
de 1838 : na prac* da Uniio D. a3 a -2\.
Arrenda se um sitio muito grande em
Btberibe de baixo, com casa de vivenda a>
tnbaria para cavalos, varios arvoredos de
fructo, ama grande baixa decapim de planta,
patio para vacas de leite : arrenda-se para
pastar a festa ou annualmenle, por preco c-
modo : quem a pteteader dirija-ie iua do
Ihor ment se explicara' suas qoalidades avista
do dilo comprador. $
Quem quiser dar 5oo,ooo a 600,000
com seguranca em um eacravoi annuncie pi-
ra ter procurado e se tratar do lempo e con*
dicoens.
O rapar Portugus que se ofierece para ca-
xei ro de Joja de lasaadas e diz ter ao a 21 an-
no : annuncie ma morada,
-
> 1
-j.-.-.



#*>
DIARIO 6 E PERAMB C.O

Pe'oSr. Dr. JuiadoCvele Or!os da
! jegunda yara n> paita de tua residencia na
f .tua da pfaia D. 3 se ha de arrematar em*pra-
ea publica a quem maia der dois pretnt de
riacho ambos mesties de refinar estucar ,
de lnoV, figuras rebustos n sadios ., cem
a6 a 3o anoos de idade ptimos para en
genho de assucar ou cetro qualquer ser vi-
co oa quaes so pertinentes a'os menores
do Tallecido Antonio Henriqon da Costa e
sua mulher AlexandritfS Candida di Silva,
aendo a primeira rica no dia terca feira 6 do
carrente pdf ser fin dos os dias da lei.
Um meco de bons costumes idade de
vinte e tres annos, propoemte a entinar
tirimeiras letras e juntamente Grammatica
Portugueza Tora da praca eaa algam en-
genho, ou Vil a perto ou alias para outro
ejialquer ero prego no Recife escrever em al*
goma parte, ou raixeiro da cobranc> : pri-
desenvolve se con aquella necessaria aptidao':
pessoa que se quiser utisar de seo presti-
o pa nina nu. outra cousa dir<|a-se a ra
d'O.'tas D. C6, lado da Igreja dos Marlyrioj,
que se dir quena pretende.
A pessoa que annunciou querer com-
prar urna espada de reca pequea dirja-
se a roa do Quemsdo loja de fazendas junto
do Sr. Guarni.
_ O Padre Joio Jos da Costa Ribeiro ,
visa ao resriitavel publico que te echa
berta a sua aula de pfimeiras letras os Srs-
Paes familia que Iha quiserem confiar os
seus filhos, dirijio-se ao forte do mittos, ra
do 'Codorniz, primeiro andar do sobrado de-
fronte da roa da apa.
A p>ssoa que fallara Jos Joaqu'tn Af-
fonso diiijs-se a ra do Codorniz no forte
do mates, a fallar com Alexnidre Jo'. Lopes.
Precisa-st alugar urna preta para o ser-
Taa are esta e ra ; assm como de um estran-
geffo pira tiabalbar era sitie : em Oliada no
t sobrado defronle do Carmo.
1_ O Caixeiro poituguez que annunciou
no diario do i. do con ente para loja de
mora na praca do Commercio de-
tripicbedo pelorinho sobrado de
,_ Na loja de; Antonio Jos Fernandes da I 144a, e a retalho a 1600 crffrutos compri-I cozinha o diario^e urna casa cam osseio fi 9
sta ra do Queimado O. 5, existe urna dos 7000 o cmi to, barris de afanadas de oam 'bem soupa arroz, frigideira*, bifes e ai
vinbo difkS de 2 caadas e 3 quartilhos de
Costa
carta para b Sr. Antonio Gonsalves de Ma-
cado. *
Avisos Martimos
FRETA-SE para qualquer porto a Barca
Franceza Henrique Louize de lote de aoa
tonslladas e de primei-a classe ol preten-
dentes dirijio-se a casa de B. Lssserre & C.
ta d senzaa velba.
PARA CEARA'e Acareen' segne Tagem a
Sumir Harmona, tem parte do carrega-
mento piompto ; quera quiser carregar diri
j-se a Manoel Joaquina Pedro da Costa, na
ra da Cadeia 11. 1.
gneros da. venda por preco corcmedo : na ima da venda degsrapa
Lei 1 o
: no diario d
f frerdas ,
fronte do 1
f Um andar.
_ Antonio Jos Bandeira e Mello coro
ra na ra do Cp bug, lendo facultado a sua
negra de norce Maria de naci angico ( a
(j^quallem 3o annos de idade, e de eslalura
regular e om tanto secca do corpo e saho
com s.ia e panno preto ) para procurar novo
Sr. e qua o tem feito por mai de 3 veres ,
c oVsta ultima vez no dia a do corrente s.bn-
alo elm o mesmo protesto nio voltou a casa;
coisa nanea pratirada pela dita negra a mais
de ao annos que, a possue e com se ignora
o que Ibe acontecera roga-se a qualquer
pessoa que della der noticia cu levar ao dito
a cima recbela os agradecimentos confor-
ma as circunstancias que occorrer.
_ loaqqjm Correia de Aranjo senbor do
engeriho denominado Fenedo dtbaixo, avisa
10 respe tavel publico, que tem contralado
Aajder o dito engenho ao Sr. Antonio Candi-
do di Miranda a fim de pagara todos seos
cretiores como consta do papel de contrato
abaixa transcripto e para que 01 ditos seus
credores lio o lenl.e era m f, faz este
annuncio advertindo que ja tem dado fim
por este rnedoas anas dividas, por nio le
nado preco conveniente a sua propriedade.
Papel do'Contrato Dizemos res abaixo
ssiecado! que estamos justse contratados a
comprar o Sr. Joaquina Correia de Araujo ,
0 engenho denominado Pinedo debaixo, no
estado em que se echa, e xejatuando a pro*
ptiedade'denominada rabo do giqni ou be-
iuseeco ,'pegando a divislo da meim pro-
priedade da barra do rucho denominada caro-
ca em linba recta para os fundos da n:ema
tena, por preco e quantia de 37:000,000 de
jis toda vez que livermos adquerido as
.aeiobrigas que o^resmo Sr. Joaquim Cor-
reia-esliva1 a dever na praca de Pemaiubco;
endo logo o dito vendedor obrigado a no
.passar escriptora de venda do dito Engenho;
ao passar da mesma nes obrrgamos a dar ao
obredito vendedor a quantia de 7:000,000.
JS por firmtsa do que ficaremos sujeitos a dar
% quantia da. 3:ooo,ooo ao nao arrependido e
para cenatar passamos doia do mesmo theor ,
no qual nos assignamoe com o-dito vendedor
erante ttstetnuuhas abaixo assigoadas. En-
tenho ptnado debaixo 8 de Juiho da 18J9.
Antonio Candidqde Mrrauda, Carolina
.Francisca Lins, Manoel Leilio Figuer* ,
Joaquim Correia de Araujo. Como teati-
muohas JSlaooel Joaquim ttibetro ,eol adre
rimo Feliciano 'IWrts.
Fue 1 do Bairrode S. Antonio or-
tnT* qutt4urr Srs. que possutm madtiras
tulhand os aoieco. da fu* F'*g
qwin6 d'ali tim dentte a4 bi>ras 10b
leo* daif>9sturi.
_ Qno fasem Alexandre Mackay & C.,
por intervencio do Corretor Oliveira de
um completo sortimento de Fasendas Inglesas
eor.sistindo em pannos madapoles de varias
qualidades, brins chitas., riscados e roui
las outrat fasendas de prompta extraccio;
quinta feira oito do corrente pelis 10 horas da
manbi no seu armisem da ra da Cruz.
_ Que fazem Rnssell Mellors & C. por
ntervincio do Cormor Oliveira, de urna
porcio de sedas linbas, chapea*, pinnos e
outras f izendas desembarcadas da escuna des
arvorada, seguoda feira 5 do corrente pelas
10 horas da manhi no seu armasen) da ra
da Cadeia.
dito b'onco dito d5 Porto engarafado muito
velho 36o agirrafa manteiga ing'eza 56a a
libra e a retalho a 6^0 e todos os mais
rus do Rangel venda D i.j.
Urna loja de couros e sapatos na ra
do Li rameo to D. 90 e um fardamento pa-
ra G. N. : a tratar no sobrado por cima da
dita loja.
Urna negra de naci baca de idade de
3o annos cozinha o diario de orna casa la-
va de varrella e muito deligente e sahrjdo
para ganhar na ra d 400 r9< Por dia : na
ra do Padre Floriano cata terrea D. 7.
_ Un?a escrava parda de idade de a3 an-
nos parida de poucos dias com 3 filhos
semibrancos tendo o maior 4 para 5 annos ,
ptima pr criar fiz renda, cose e en-
ms muito bem ensaboa e cozinha al-
C n\ p r a s
Um? negrinba da idade rde ja annos ;
quem tiver nnuncie.
_ E-cravos de ambos os sexos, quo nio
sejio viciosos e livres de qualquer penden-
cia : na ra de agoas verdes D. 38.
Um viollo boro e que csteja em bem
uzo ; quem o tiver annuncio.
Vendas
_ Urna venda na ra estreita do Rozaro
D. 24 com os fundos que convier ao com-
prador ou i irmacio e aluguel be muit-
barato : a tratar na mesma.
Um moleque peca de idade de i4 an-
nes de nacfo cassange de linda figura ,
cozinha e faz todo o servico de urna casa ,
gom
guma cois* ao comprador se dir' o motivo:
no Recifa junto ao arco da Conceicio u. 3l.
_ O sitio denominado Alema > no lugar da
Ibura com arvore de fructo boa baja para
planUces barro para olaria seicado para
vaccas mafias para lenlia e porto de des-
embar. Terrenos p.-ra se edeficarem casas
abeira da estrada da passage.n da Magdalena,
entre as dua.s pontea, com arvores de fructo,
com a5o palmos de fundo ou 54 a1 fallar
com sea proprietario Jos Joaquim Bezerra
Civalranti.
Um cavallo rodado novo, carrega-
dor b 110 para carrinho por ja ter sido es-
parimentado ; na roa de S. Gonsalo casa D-
cima 11.
_ Vinbo de champagnbe superior : na
ra da Cadeia vellia I), 17.
_ Urna negra com as babelidades neces-
sarias para o servico de urna casa : as 5 pon-
las D. i'i onda tem um lampiio.
_ Ou trora-se por escravos 3 moradas
de casas do taipa com muito bons quintaes ,
com arvredos e cacimbas com boa agoa ,
sitas a* cisa forte : a tratar na ra do Q>iei-
mado'lcja de fazendas D. 11.
Urna flauta de bano com urna cha-
ve e com si'a competente caixa por preco
commod i no alierro da Boa vista O. 5.
_ Dois escravos mocos de bonitas figu-
ras e ptimos para todo o servico, urna ne-
gra de idade de 3o annos par 35o,000 boa
figura cozinha Uva ronpa e be boa qui-
sados exa?pto mssas, terti principios da sa-
pa'eiro e bota anoa ; a preU tambem co-
zinha e ongamma liso ; na pafea da penr-.a
no primeiro andar di sobrad > da quina pec-
Cassas d" cores if> r. o cavado, bi-
eos largos 4 a vsra ditos estreitos 4o t.
cortes de vestidos da cassa de cor a 3aco ,
rambraas lisa* a aa4^ u a88oj macedonia
a 720 chitas de coberta aao o covado, cha-
les da lanzinlia muita superiores de rovos
dadr5es e bonitos : na ra do Crespo D. 5
loja que foi do Sr. Pinto Bandeira.
_ Urna porcio de caixas vazias: na ra
da cadeia vejha D. 17.
Jiscravos Fugdos
tandf ira uoia molata de ao annos da idade ,
cose engomma e cozinha e urna negri-
No dia a8 do passdo despareceo um
moleque com os signes seguintes : baixo y
alguma coisa fulla da cor beicoi grossos ,
deotes grandes bastante gigo quando falla e
levou vestido camisa de chilla azul calsa de
brim branco e chapeo de pilha ; por isso
que se roga a todas autboridades e capitiea
de campo ou qualquer pessoa que della
saiba o pegue e maodn levar a sua Sanhora
na ra do Rangel cala terrea de rotulas ver-
des defronte dolllm Sr. Prefeito ,* que ser
generosamente recompensado.
_ Manoel de naci angola fugro a 7 do
Outobro de 1836 de estatura alfa, carpo-
lento pouca barba as pernas finas repre
zenta 4 annos da idade comprado no auno
de 1826 no lugar dos Mocos a Agastinho de
Freitas Piones com urna pr.-ta de nona Ma-
ra sua mu'lier a qual he m >rta entre a rou-
pa leou um cobertor de alg numerado com letra de conta cujo numero se
ignora. Paulo de naci congo, estaturi b%i -
xa cor preta pouca barba com urna fe-
rida em urna eanelia repsenla ter 3o an-
nos fpgio no din 7 de Ootubro de 1838 em
I companbia daquelle. Nicolao de naci bar*
gola, fugio em dias de Sitembra de 1837,
altura regular cara redonda bastante bir-
btdo pernas finas eom algumas ucoei ad
na cabeca e em urna das orelhas estest elscs
vos quem os prender leve Antocio G-rnia-
no Regueira Pinto de Souza propiietario a
engenho Rozario fregnasia de Serinhaem -
que be seu Sr. ou a Mincel de Azevedo
Maia Si Companbia no atierro da Bja vista
O 19, que ser gratificado com 100,000 por
cada um.
_ No dia 24 do passadq, fugio da ra do
a libra ,mas bem feilas do que as do St
Looieiro, que da melior luz do que as do
o m dito de 12 annos urna molrca de 11 an- I '" Loureiao fazendo urna a mesma, ou
nes muito robusto e borr cozinbe'iro urna
moleca de idade de 18 annos propria* para
mumbanda, estes escra vos se dio a contento,
e se afiarca boas vendas: na rus de agoas
verdes no primeiro andar do sobrado D. 38.
_ Urna propriedade na tua da legria ,
bastante grande moderna aisoalbada, com
solio e ti epeira com varanda de ferio
com cano para desagoar as agoas do quintal Queimado loja de fazendas de Caelano Jos
para a ra ; e um terreno alagado no apgui-
mi nto da ra da Aurora com
do no ai
l5ry^alm
os de
frente, e i5oo de fundo, pagando 3o is. de!c'P' darua do lado esquerdo, de pedra e
foro*o palmo : a tratar na ra de S. Gonsalo
D. 11.
_ Suspensorios de burracba a 4*0 ditos
de fita fina a.a4o fsforos a 4o rs. o masso ,
sabonetes finos a 4oo a duzia agoa de Colo-
nia a 120, graixa ingleza em lata 100 rap
art iaiiitta io4 preco commodo e camas de venios a 448 :
no atterro da Boa vista n. i6>
_. Cassas em chita 160 o corado, baeta
nba de i2 annos de idade bea figura cozi-
nha e ja engomma alguma coisa : na ra de
agoas verdes casa terrea I). 37.
logias de ci bo e carnshuba a palacaj Crespo da casa de Jo Joaquim da Silva Maia
ir" um preto de nome Manoel Bento I van do
vestido calsa de faienda de II a algodio fil-
trado de azul he de cof po regular a foi
escravo do Padre liento ; quem o pegar Uve
a mesma casa, que ser recompensado.
_ No dia sexta feira 19 do passado fugio
um'rnolatioho de nome Caetauo, que eslava
aprandendo o oficio de pedreiro e entitula-
se forro costumi mudar o nome quando
falla gagueja paniudo tem o embigo estu-
fado para for cambado de pea e p -mas ,
mete um jbelho por dentro do outro, orelhas
grandes de idade da la a i3 annos levou
vestido camisa de chilla azul ja velha e calsa
da mesma com filtras largas e chapeo de pa
anda maior c'aridade do que 4 das do Sor.
Loureiro muito mais cheirosa do que as
do Sr. Loureiro em Gm bogias cadeias : no
pateo do Hospital D. la.
_ Sal de Lisboa a hordo da Sumaca Fe-
liz Americana : a tratar com Manoel Joaquim
Pedro da Costa.
_ Doas pipas de agoa ardenle : na ra do
da Sila.
_ Uxa casa nos allegados, logo no priu-
de 44 cijiia ni. S I 30, Se, 2CC. 220
o cavado pecas da chitas finas q8oo 544o
1800 7000 Bato, madapoles de 160, aoo,
a4o, 3oo, a vara pecas de madapoles de
a88o 3b'oo 4000> 48oo > 5ooo, 56oo e
ditos em jarda a 3ao e a 35o algod zinbo
de lao 100, aoo edito transado a 3ao,
finia a 160 o covado riscadinho em roetim
160 o covado, panno fino a a4oo 35oo ,
4480 4800, 6400, 9600 e outiat muitaa
lazendas por preco commodo : na quina da
prscinha do Livramento loja do Burgos.
Urna negra da costa bea lavadeira de
rarrt-lla e ptima emaboadeira por 55o':
to pateo de S. Pedro sobrado de um andar
I&)8.
_ Assacar braaco de ibperior qualidade
a 2H80 airobi e mais inferior a 80 rs. e
aitbba 2240 supaiior doce de goiaba em
eme* v i 1 libras e mais pequeo da 5, di-
lis taaiciiihode Lisboa a 280, cha isron a
cal, ecbios proprios JJ. 11 : a tratar na
ra Direita toja D. a7. ^ '
_ Dois pares de rodas muito bem ferra-
das proprias para carrossa de engenho : na
ra da cadeia do Recife o. 6.
_ Um diccionario d Morse's da ultima
edicio ; urna negrinha de idade de la annos,
muito ladina e de bonita figura piopria
para andar com enancas por ter para isto
bastante gito pelo preco de 3ao,ooo : oa
ra do Crespo D. la.
_ Meios bilhetes da Lotera do Semnirio
que corra a 26 do corrente a 400 : na ,ua
do Cabugloja de miu lezas junio a botica.
_ Urna molata de 2a annos, de bonita
figura cose bem engomma eozinba
urna dita de la annos de bonita figura, com
principios de costura ; urna preta moca co-
ziiiheira ngommadeira e quitandeira ;
urna diUcozubeira e boa lavadeira orna
moleca de^a annos da idade 3 negros pe-
fas proprios para ludo o servico : na ra lar-
gado RozaiioD. 7 no primeiro andar.
Meios bilhetes d Lotera do Semina-
rio a 4000 : na ra do Cbug loja da rolo-
joeirojunto dado Sr. Bandeira.
ffcia preta de afia de dada de 17
anoos com principios de engommar : na
ruada cadeia no sagundo andar do sobrado
por cima da loja do Sr- Ojuuesms.
Iba ; ba toda certesa de estar cceulto em cer-
ta casa por isso roga-se a esaa pessoa de o
mandar levar aseo Sr. no pateo do Carmo lo-"
ja de larlarugueiro que guardar segiedo ,
e se tal nio lizer se uzar dos meios que a le
comina tal espeito.
Movimeuto do Porto
NAVIOS SAHIDOS NO DIA 3.
MACE10* ; Patacho Rainha dos Anjos, M.
Luiz Custodio Pereira, carga varios gneros.
RIO DE JANEIRO com escala por Montevi-
deo : Barca Amuricana
Osceola Mestte
varios generas.
VV. P. Whiphe, car
OBSERVAgOENS
Bordeja no lameirio a Galera Americana Mer-
iiamc vinda do Mar PaotCco em 96 diar,
M.Stacbutk, carga azeite, a segu para
os EaUdos Unidos.
- Um casal de ccraw mocoa, o prto| pRj NA TYP. D M. F. DEFARUjj33g


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFGAPY6B8_DYR2H0 INGEST_TIME 2013-03-29T16:27:54Z PACKAGE AA00011611_03566
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES