Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03550


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Ano de 1840. Quinta Peira
tudo agora depende de nos meamos; da nos prudencia, modera-
o, energa : continuemo como principiamos e seremos aponlados
om admiracio entre as Naces mas cultas.
ProclamacSo da Assemblea Geral do Bratil.
'
MMWHBIR esta folha a 3#ooo por quartel pagos adantados
ne.taly>gran., ra das Cruies D. 3, ena Praca dVlndependenci
ns. 57 e 08, onde se recebem correspondencias lega'lisadas, eanr.uucios
toados M"U8 8ratis> "^^Propriosassignantes, e vindoaassigi
Partidas dos Correios Terrestres
Cidade da Parahiba e Villas de sua pretcnco......
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.......
pila da Fortaleza e Villas dem........... (Seg- e Sexlafeiras.
Cidade de Goianm...............".'.*.".'."
Vla deS lfif......................Todo **
Dita deGaranhun," e PoVoac'o 'do Bonit .* .*.'." ^'"'"/^da m
i,llas do Cabo Serinbaem, hio Formozo, N & ? Vi "fio ""
C.dade das Alagoas de ll.ce.............Ictam dem
Vdl. de Pyau de Flores..........,..........,dem J~
TfeafM o Correw partem ao meio dia.
PHASES DA LA JN MEZ DE JDLHO
Quart. cresc. a 6 as 11 h. e <3 m. d man.
La Cheia ai4-as 3 h. e io m. da larde
Quart. ming. a la as 4 h. e a5 m. da tarrte
La Nova a a-as 7 h. e 8m da tarde
Man ehtiu para odia 16 de Julho.
As 6 horas e 6 minutos da manb.
As 6 horas e 3o minutos da Urde.
16 DE JuLlIO? NuiVERO 1 >3.
CAMRIOS. Julho i5
Londres...... 30 d. por Ifooo ced.
Lisboa.......70 a 73 por 0/0 premio, por metal oflerccufo
Franca.......-igi res por (muco.
hio de Janeiro ao par.
ODHO ftlmdu de 64oo rs., Velhas i<|5oo a i4fto^
PllATA S.M- h ooo. 8^00
PUATA Palacoes Biawleiros.......l^fifio a i/fco
,e?os *"*........i6fio a tSWo
Ditos Mexicanos- ------:]jfo4c) ,>,
M Muida--.....o-----------10440 a tSito
Descont de Billietes d'AUndega 1 1/8 por 1oo ao me.
Mem de Letras \ i\\ por boas firmas offercid'o,
Moeda de coin 3 por 100.de diac.
Das da Semana.
i3 Segunda S. Anacleto P. M. -- Audiencia do Juiz de Direito Ha 1 r
14 Terca S. Boaveulura B. llclacio e Audiencia do Juiz da Di'reim da
l. vara.
15 Quarta S. Gamillo de Lellis--Audiencia do Juiz de Dircilo da
3 vara
6 Quinta S. Triunfo da S*nta Cruz Audiencia do Juii de Direito da
a. vara.
17 Sexta S. Aleixo. Audiencia do Juiz de Direito da 1. vara.
18 Sabbado S. Mariana V. Helado e Audiencia do Junde D. da o-
vara. *
19 Domingo O Anjo Custodio do Imperio.
RIO DE JANEIRO.
CMARA DOS SRS. SENADORES.
Sesso em ao de maio de i84o.
Presidencia do Snr. marquez de Paranagu.
A julgar-eepelo pequeo concurso que se
echa na galera diminuto he o interesse que
produzio ,0 annuncio da discusso do projecto
sobre a maioridade do Snr. D. Pedro II. As
tribunas diplomticas esto vastas.
Depois de approvada a acta e lido o ex-
pediente entra em primeira discusso o se-
guinle projecto.
Artigo nico. O Snr. D. Pedro II impe-
rador constitucional e defensor perpetuo do
Brasil he declarado maior desde j.
Nao havendo quem tome parte na discus-
so, o Snr. presidente, querendo eraittir a
suaopinio, convida o Sr. conde de Valenca ,
vice-presidente a oceupar a cadeira da pre-
sidencia.
O Sur. Mrquez de Paran gua' (profundo
silneo) declara que a honrosa posico a que
o elevou o senado nomeando-o seu presidente,
punba-o a salvo de com o seu voto desagra-
dar a alguns membros da casa, seus amigos,
que pensassem de maneira diversa da sua ;
mas quea graviddee magestade do assuaip-
to Bzero com que elle orador lancando mo
da faculdade que Ihe d o regiment, tome
paite na discusso. O nobre orador observa
que o que se trata he de supprir a idade de
S. M. I. alterando a disposico de hum ar-
tigo que lhe nao parece constitucional. Se
elle orador pode ser interprete do pensamen-
to geral, dir que parece que anaci, can-
e bem assim a que concede huma pensar) a
D. Pe fina Mara do Nascimento.
Entra em primeira discusso o projecto de
lei sobre as bases do contracto de casamento
de S. A la Senhora I). Januaria.
O Snr. Costa Ferreira declara-se contra a
materia em discusso, porque disigna huma
quantia para adopeo de S. A. I e essa
quantia importa o estabelecimento de hum
imposto cuja iniciativa pertence a cmara
dos Srs. deputados.
O Snr. Lopes Gama emende que. a se-
guir-se o principio apresentado na casa, G-
co muito restrictas as altribuices do sena-
do por quauto muitas leis exigem augmen-
to de despesa e tanto taz augmentar hum
cont como mil.
O Snr. Almeida e Albuquerque estranha
que se entenda como huma condieco indis
pensavel ao consorcio a declaraco do apana-
gio, porquanto suppSe que, independente
desse apanagio se verificara o consorcio de
S. A. I.
He approvado o artigo segundo
Entra em discusso o artigo terceiro.
O Snr. Alencar pede pela ordem sn de-
clare na acta queoprojecto contra a maiori-
dade nao foi approvado por dous votos.
O Snr. Hollanda Cavaicanli julga que nao
heobjecto de votaco o requerimento de hum
membro que pede se declare na acta qual o
resultado de huma votacao
O Snr. Almeida e Albuquerque entende
que o projecto nao foi approvado s por hum
voto, e julga a discusso entempestiva por ser
fora da ordem.
O Snr. presidente diz que se far na acta a
declaraco exigida
Falli sobre a materia em discusso o Sr.
Almeida e Albuquerque contra o art., 0 o Sr.
erulas depois do consorcio, julgou desne-
nessario declaral-o no artigo.
He approvado com a emenda suppres-
siva.
Entra em discusso o artigo 11, he appro-
vado, e juntamente o 1% e o 13 sem d-
bate.
lie approvado o projecto para passar a ter-
ceira discusso.
Estando esgotada a ordem do dia o Snr.
presidente as materias marca para ordem do
diaseguinte e levanta a sesso.
CMARAS DOS SRS. DEPUTADOS.
Sesso era 19 de maio.
Presidencia do Snr. Marcelino de Rnto.
As 10 horas da manh faz-se a chama-
da, e reunidos em numero legal os Snrs. de-
putados abre-se a sesso, l-se eapprova-se
a acta da antecedente.
O Snr. priraeiro secretario d conta do
Expediente, lendo os seguintes ofticios :
Do secretario do senado, participando que
por officio do ministro e secretario de estado
dos negocios da Justica ,
cante para formar timt compinliia de mine-
raco na provincia de Minas (leraes.
Vae a commisso de instruccio publica o
requerimento lo Ernest) Predertco Pires do
Figueredo Caraargo,pedindo pira fuer exame
das materias do 1. e 1. auno na escolla dj
medicina.
lie approvada a redacco da resoluco qua
approva a penso annual de cem mil rcis
concedida a Luiz da Rocha de SouM.
Le-se e approva-se S"m debate o reque-
rimento da terecira commisso de tascada pe-
dindo informacas ao governo sobre a preten-
co de Jacinto Alvares de Si'.
Le-se ejulga-se objeclo de deliberaco o
projecto da commisso de penses e ordenados,
que approva o decreto de 13 de setembro de
de iSiS. que concedeo a peuso annual de
aooUooo res a D. Constanca Mara da Sil-
va, e de 100U res a cada umdeseusqua-
tro filbos menores, em remuneraco dos ser-
vicos prestados na guerra contra os rebeldes
do Rio Orante do Sul, onde morreo em c-
bate seo marido o capito de artilberia a cva-
lo Joo Correia da Silva.
O Sur. Ilenrques de Resende tem a pata-
rra pela ordem e requer a dispensa dt im-
e interinamente en
carregadodos negocios da imperio, foi com-lpresso do projecto que se acaba de ler e
muoicado ao senado que o Regente em nome bei assim (Mope a urgencia para que se
do Imperador sauccionou a resolucao que ap- | discuta na hora da primeira parte da ordem
cada de so'rer tantos males desde a poca fa-
tal da abdicaco, dezeja que S. M. tome as Lopes Gama a favor,
redeas do governo e presida com a sua in-j O Snr. Valasques manda a mesa huma e-
luenncia immedata aos destinos do imperio.: menda supprimiudo parte do artigo em dis-
Com effeto, continua o nobre orador, todos 1 cusso.
sabem qual tem sido o estado do pai* depois
da abdicaco o governo da regencia tem fei-
to hum nico beneficio ao paiz : arreigar no
coraco dos Rrasileiros o amor monarchia,
azendo com que por humadolorosa expeti-
He posto a votos e approvado o artigo, sen-
do regeitada a emenda de suppresso.
Entra era discusso o artigo quarto.
O Snr. Almeida e Albuquerque ada mui-
to mesquinha a quantia consignada no ar-
prova a penso annual de cento e cincoenta
mil res concedida a I). Mara Renedicta Do-
ria Soares. Fica a cmara inteirada.
Do ministro interino do imperio respon-
dendo ao olficio desta cmara, de 11 do cor-
do da.
O Snr. presidente consulta a cmara sobre
a dispensa da impresso e decide-se pela
amirmativa
A urgencia c apoiada ejulgada discutida
rente, em que lhe solicita todas as informa- approvada.
joesquese poderem ministra sobre a de-1 O Snr. ilenrques de Resende requer a
marcacao de limiltes entre as provincias de urgencia pan apresentar um projecto de re-
Goyaz e Marauho, partecipa nos que os forma do artigo lauda constiluico.
esclarecimentos que at agora se tem podido j A urgencia apoiada o vencida.
obter acerca daquelle objecto, sao os que! O illustredeputado o Snr. Ilenrques dt
consto dos papis mencionados na relaco a Resende, depois de fundamentar o seu pro-
que se refere o aviso do ministerio do impe- jecto remelte-o meza eeo segunte :
rio de 19 de julho de 1833, eque foro sdb-
metidos consideraeo da mesma cmara
A assemblea geral legislativa decreta :
Art. I. E' lelormavelo artigo nodacons-*
bem n'aquella data se exige dos pre- tituicao poltica do imperio para que o ca-
das duas provincias nuaes.iuer outras smenlo da constitucional priuceza im|>erial
encia o paiz se desenganasse dos bens que se tigo
altribuio-aos govemos temporarios ou demo- O Snr. Lopes Gama entende que com a
orticos. O nobre orador observa que recor-1 quantia de iao:oooU res podia-se comprar
rendo historia, acha o exemplo de huma no Rio de Janeiro huma casa para a resi-
iiaco regida pelo systema repressnlativo como dencia, mas que se se quer augmentar a
a nossa e cuja constiluico be transcrita em consignaco, elle orador prestar seu voto,
grande parte da constiluico brasileira a! He approvado o artigo 4. e entra em dis-
qual nao temeu confiar o governo do estado as cusso o artigo 5.
rnos debis de huma rainha em menoridade, Depois de algumas observaces feitas pelos
eesta sera consellio de estado. O nobre ora- Snrs Almeida e Albuqnerquej e Lopes Ga-
dor nao concorda com dizer-se que nossas cir- ma, he approvado- '
cunstancias 6o diverisas: observa qne nao Entra em discusso o artigo 6.
navegamos em mares mais bonancosos e em O Snr. Lopes Gama manda huma emenda
jnar de rosas para que basta olbar substitutiva para queo governo fique auto-
para o estado das nossas provincias, pisado a fim de estabelecer hum patrimonio
fvada mais dii sobre a materia se nao qne em trras da naci.
deseia que ella seja discutida e muito dis- He apoiada a emenda substitutiva,
cutida, mas sem recriminaces ecom to- Entra em discusso o artigo 7, e he an-
da aquella gravidade e circunspecto que exige provado j e bem assim o 8. sem de-
* importancia emagestade do assumpto. bale.
INo havendo roa. quem falle, be poslo a Entra em disunssao o art. 10. com huma
votos o projecto, e he regeitado em primeira emenda do Snr. Lopes Gama supprimiudo
/lUucusso or 18 votos contra 6. parte do artigo.
He^ ulgaSo prejudicado opro,ecto creando O Snr. Cada e A buquerque decla-
Lum cohibo de estado. *^v a razao da emenda sppre,-
HeapForado^ j^Jri+XZ S'oSr. Lope. Gama observa que poden-
SSES^T do.sordensequetallao.rtigo serem con-
como tam
sidentcs das duas provincias q_
nlbrmoces que posso ministrar a tal respei- possa ser celebrado ndtpeiitemenle do apea-
lo. A'quem fez a requisico. zimenlo do Imperador.
Do Exm. Snr. Jos Antonio da Silva Maia, | Art, a. Aos deputados da prxima futura
partecpaudoqueo Regente em nome do Im- legislatura daro os eleitores os poderes ne-
perador, bou ve por bem por decreto de i do cessarios para este objeclo.
correnle nomea-o ministro e secretario de; Cmara dos deputados 18 de maio de ld/|0.
esiado dos negocios da fasenda eencarrega- Henriques de Rezende.
lo interinamente do ministerio dos negocios da E' lido pela primeira vez e fica para a se-
juslica. Fica a cmara iuteirada. guuda leitura por ser apoiado como deter-
Do Snr. Arcebispo da Baha partecipando mina a constiluico.
que estando de prompios a embarcar par vir Aljuus Snrs, deputados pedera a palavra
tomar parte nos trabalbos desta augusta ca- 'pela oidem e a tem para rectificaren! propo-
mara lhe sobreveio incomodo de saude, e steoes emitlidas na sesso anterior e repel-
a v na imperiosa necessidade de faltar a- i lirem as itnputacues que mutuamente se i-
inda este anuo sesso legislativa. A' com- .zero.
missode poderes O Snr. Urbano tem tambera a palavra pela
Faz-se mensode um oficio do presidente'ordem e le o segunte;
da provincia do Rio Grande do Norte acom-
panbaudo as copias autheuticas dos actos le-
gislativos da assemblea provincial promul-
1 1 I 1 1 '______. > i .- i i -k lili II i." 1 i* I I i i l'
Requeiro que as commissdes de justica civil
e criminal reunidas apresenlem um projecto
eslabelecendo o lempo, e a maneira da* re-
gado em 18J9. A'commisso de assemblea9 moces dos jutes de direito, ua forma do
nrnvinciaea lartiRO i>3 da conslituico do imperio etc.
provinciaes
Vae a commisso do commercio o requeri-
mento de Joo Jorge Young, pedindo maior
prazo para levar a efleito o contracto sobre
a illuiuiiiacao desta cidade por meio de ;az.
Remeileui-se a uiesma commisso urna
representadlo de Gustavo Adolfo Reye pa-
queselome urna nova resoluco para se le-
var a elleito o decreto que autorisa o suppli-
artigo lnl da constiluico do impen
l1 ica obre a mesa para ser hdo em dia pro-
prio.
a. Parle da ordem do dia.
Continua a discussj da respeta falla do
trono.
Tomo parte na discusso os Sora. ^u'a
Candido e Goncalves Marlins, o pnmeiro
respondendo s observacoes que sa litera en


a
f> f A K I O DB PEBNAMBCO
^s(avor:tlopreSidentcSte^ns, e da men- Rodrigues Sidrcira.
Mgera ila assemblea provincial; e o secundo
ombatendo os argumentos do Snr. ex-minis-
tro da juslica quando pretcndeu defender o
presidente ra Ha ha o Snr, Thomaz Xavier.
O Ilustre orador fez lima longa analse dos
actos platicados por este presidente e bem
assim de alguns ordenados pelo nobre ex-mi-
nistro.
A discusso flca add'ada pela hora.
O Snr. presidente d para ordem do di a
mesma principiando pela resoluefio ife bo-
je se julgou objecto de deliberado, e (bi dis-
pensada da impresso c levanta a sesso pe-
les duas horas da tarde.
.-!-......, *-..,-
PERIVA MMICO.
COMMANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia i) do corrente.
O Hiri A o Exra. I1 residen le paca qno
houvcsse de mandar abonar urna gratificarn
aos soldados, que seacho erhpregndns na
obra do atierro eur frente do Forte do Bura-
co em attenro a naturesa do servico que
era conjuntamente feito con o da guarniese;
Dito Ao niesmo Exm Snr. comtpuni -
cando-lhe. que devendo a Fortalesa do Brnm
ter um Almoxarife < cargo d? curro sttVessr
os artigos Bellicos, havia nomeado para este
Eraprego a Francisco de Mallos Lima, que em
conlormdade do Aviso Imperial de 11 rl"
Waio de |833 pas?nva a ler a graduaco de
, i. Sargento d'Artilberia segregado ao
3. BatalhSodesta arma. Que igualmente
liavia nomeado a Marcos Evangelista Muniz ,
Almoxariie da Fortalesa de Gaib pela nc-
cessidade que haia presenilmente de ler o
Commandante ali urna pessoa de sua confian*
ca que se encarregasse da cobrunca dos ven-
eiraenlos do destacamento nesta Capital e
mesmo que a seo cargo lvesse todos os objec-
tos da Fortalesa, e que por tanto requisilava
n expedicao de suas ordens a Thesouraria ,
para o abono dos vencimentos que iravo
compeliudo a este* dous Almoxarifes e bem
assim para que osse excluido do iatalho do
O. N. do Cabo o dito Muniz por,sor delle
Guarda actualmente destacado no Forte.
Dito Ao niesmo Exm Sur. punderan-
do-lbe a necessidade de se fornecer a cada li-
ma das Compauliias dos Corpcs de Linba va-
silbas de pao ende fosse recebida a parte
do rancho que diariamente Ibes compesia a
iim de ser depois destribuida pelas pracas e
enviando-lbe em vista sicao do 3. c Batalbo d'Artilberia para que
o Arcenal de Guerra lbe focnecesse oitodes-
tas vasi'bas que se denomino bandejas.
Conclua mostrando que este utensil nao esta
va manado na Tabella de de Setembro de
i8j4 ; porem que era de umrna importancia
e sempre se fornecero dos exlinctos Corpos de
Linba desta Provincia.
Dito Ao Tenente Coronel Commandante
do Peposito enviando-lhe os papis deeon-
tabelidade dos Destacamentos de Garanhuns ,
e de Santo Anlo, e ordenando-lbe que a
importancia dos primeiros fosse entregue no
i. Commandante do Corpo de Polica 1,;-
Dito Ao Tenente Coronel Commandan-
te do Deposito remcttendo-lhe os papis de
enntabelidade do destacamento da Comarca de
IVazaveth e ordenando-lbe que a impor-
tancia djs mesmos i fosse entregue ao Sai genio
Manoel RUerra-de Meneses que eslava au-
thorisado para* a recebar.
Dito -- Ao Prefeito da Comarca de Naza-
retb diseiulo-lbe em respusta ao seo officio
de n do corrente que o Sargento Meneses
ronihisia a ser-lhe entregue a quautia de
2-iIJBoo reis emporlancia dos vencimentos
do destacamento no mez de Junho ultimo.
Portara Ao Commandante interino do
3. Halalbao d'Artilberia, mandando excluir
do mesmo com guia de passagem para a Com-
paohia Provisoria da Provincia das Abroas o
Soldado Joze Rodrigues de Freilas Belchior ,
devendo enviar dita guia a Secretaria Militar.
!)ita -- Ao Tenente Coronel Commandan-
te do Deposito mandando na mesma eonfor-
mulado excluir com j assagem para a Compa-
nhia Provisoria das Alagas o Soldado Anto-
nio Aires, Moreira.
Dita Ao Commandante interino do 3.
BatalhSo d'Artheria mandando dar baixa
no Furriel Jo/e Themmeo Gonsalves e as-
tillar praca em seo logar, para servir o tcm-
po (ue oliava ao dimitiido sem direito a gra-
lifiacopor ter servido no Exercito, o Pai-
sano por elle olerecido Ileilor Barbosa.
THESOURABIA DA FASENDA.
Expediente do da 4 do corrente.
Portara Mandando carregar em conla
0 v't ao Thesoureiro da Fasenda a impor-
tancia dos Sidos quefi-arao em sen poder
medicamentos para os Navios fica comprehen- za albeia ,' e furtos ; idem;
dido oque relativo a Enfermara de Mari- dem contra Manoel de Medeiros Jcompre-
nba. InapeccSo do Arsenal de Marinha de hendido no crime supra ; idem.
' dem contra Marcelino de tal comprehen-
ddo no crime snpra ; idem.
dem contra Alaria do Livramenlo compre-
hendida' no crime supra ; idem.
dem contra Manoel Rodrigues compre-
bendido no crime snpra ; idem.
Queixa de Francisco Fernandes Vieira con-
tra sita mniher Auna Mara pelo crime de a-
duilerio ; o Jury nao achou materia para ac-
cusaco*
dem contra Joze Gomes Falcao autor do
crime supra idem.
Jury de Senlenca.'
Denuncia do Doulor Promotor Publico
contra Jo o 1> iplisl i Ja Ascenco pelo crime
de falsidade leita em humas cartas que apre-
senlou no Tribunal dos Jurados, cin defeza
d'tfrcusaclo do crime d estupro ; lbi absol-
vido.
Pernambuco n deJulhode 1840.
Alexandre Rodrigues dos Anjos;
|Secrelario*
O Arsenal de Marinha recebe a9 pessoas
livresquese queirao empregar na qualidade
de Serventes, apresentando-sn para esse im
ao Illm. Snr, Inspector, d'or.lem de quem
se faz o presente annunco* Iuspecco do
Arsenal de Mariifha de Pernambuco 14 de
Jullio de 184o.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secreta) io,
P R E F E I T U R A.
Parle do da 5 do corrente.
Illm. e Exni. Snr. Foro bontem presos
por um (i. 1\. o preto Francisco escravo de
Manoel Pereira Reg, ; pedido de seo snr.
por ser desobediente; foi mandado para a
Cadeia : por um Cabo da mesma Guarda o
pardo'Antonio Ignacio da Silva por luir ;
foi detento no Callabouco: c pelo Notaiioda
Pregaezia do Cabo, os pardos Francisco Joze
de Sania Anua e Joz Marianoda Concei-
cao por serem indigitados em furto d]escra-
vos : tivero o mesmo destino.
O Sub-Prefeito da Freguezia dos Anega-
dos participa que em virtude de huma de-
nuncia que lbe fora dada pelo Tenente C 1-
1111I0 Joze Vefeso de que 110 lugar do Luca
asista acoutadu em urna casi um pre'o de
nomo Antonio, eserivo de Henrique Mar-
ques Lins furtando cavallos ; fizera por em
cilio a dita casa para capturar o referido
preto e apprehender os cavallos que n"ella
Sessao do da 9 de Waio Jurv de Aceusncao.
Sumario a Silva pet crime de ferimbtos feits em Joao
runo de Mello e Joze Antonio dt Olivei-
ra ; o Jury acliftu materia para aecusaco.
dem contra Alexandre Gomes de Aloura ,
comprchendido no crime supra ; dem.
Sumario a ex officio contra Joaquim Virg-
neo Evaristo pelocrime de fgida de presos ;
o Jury nao achou materia para aecusaco.
dem contra Joao Gomes de 'ello com-
prehendido no crime supra ; idein.
Idt-m contra Miguel da Rucha comprehen-
didp no crime supra ; idem.
Queixa de Antonio Baadeira de Mello con-
no ultimo de Junho prximo lindo, a saber! seencontiassem furtados ; e que j longe d'o | tra Ignacio Joaquim dos Santos pelo crime de
' estrupo ; e rapto feito eai suj iliia Cordolina .
Mara da Conceicao ; o Jury acou materia
para aecusaco.
Jury de Senlenca.
Sumario a ex uilieiu contra Joanna (tornes
na Caixa da Receita, e Despesa Geral a quan-j mesmo preto entregar-se ; prisao pelo con-
tiade 391:976(1118 reis ; na Caixa dos Ren- i trario saltando por urna janella mirara
dimentos applicados ao resgatedo Papel mod- cr>in urna pistola, de que estava armado so-
da iSa;154U483 reis em Notas : na Caixa l"e a Escolta que ociliava de (ue por
do Rrndimento de 1 por rento de Armasena lelicidade eseapou o sobredito Tenente o
gem addicional applicado ao pagamento da ; 1ue deo lugar i|ue a mesma escolta, atirasse de Cu uto pelo crime de homicidio (eitu em
divida Externa 4>'Q7oU5o3 reis : na Caixa dos tmbem sobre elle, de qmr logo failesceo ; Seliaslio uoucalves e Anua Maru d'A-
Rendimentos Provinciaes do Rio Grande dio I potlendo a na oceaslo do conlito cscapar-se ; presenio j lu absolvido.
par
iciona-
Norte ^30109 res em Nolis : na Caixa dos j da casa em que estivera o m
Rendimentos Provinciaes da Parahiba 33,'?78 d preto, lia qual dando-se depois o necea-
reis: na Caixa dos Rendimentos Provinciaes sr"" varejo foro encontrados, eappre- [ Luiz Francis
do Cear. aoU547 res : e na Caixa dos Ren-
dimentos Provinciaes das Alagoas ttjkXJfS5
reis.
dem do da 7,
OfficioAo Exm Presidente da Provin- mos da le. desta Ciclada, e dos Alogudos que
cia acompanbando hiima copia d'Avaliacoj J>ada mais consta. teudo-se ultimado do dia 3o do proxi-
das Elapes, c Forragens para a Tropa de 1. a I nio passado mez de Junho o praso mar
Linha esta Provincia no semestre do 1. do 1 Tribunal dos Jurados da Comarca do Rio Cado por le para pagamento a boca do Cofre,
corrente mez de Julho ao ultimo deDezembroj Formoso i do 2. semestre linancero da Dcima Urbtna
EDITAL. .
ncisco de Mello Cavalcante Escri-
hendidos qu.ilro cavallos, que se sup'poem i vo e Administrador da Meza de Rendas
serem furlados; existindo tambem no interior I internas Provinciaes desta Ci lado e.
della varias estribaras oceultas: e que final-; Pelo present faz constar a todos os propri-
mente de ludo mandava proceder nos ter- etarios dos predios urbanos dos trez Bairros
1. Sessao ordinaria em 5 de Maio de l34o. j va proceder executivamente na coufonnda.ls
Jury de Aecusaco. I da Lei contra aquellas ; que anda s\.\o sao-
Sumario a ex officio contra Antonio Luiz tszerao a referidamposteo i nao s dose-
Joze pelo crime de homicUto feito em lier- a)estre ltimamente Gndo como lo bem dos
Officio Ao mesmo Exm Presidente pe- r^'u de tal ; o Jury achou materia para ac- anos antecedentes,
dindo para se dignar Ulender ao officio do cuzacao. j Meza de Rendas Provinciaes i5de Julho
dem contra Carlos Joze comprehendido no j tio.
futuro; para se dignar dar a sua approvaco
a misma Avaleacao no caso de achal-a con-
forme.
dem do dia 9.
naci dos Fifis Campello que autlioiisido es-
lava pelo Prefcito para a receber, e a dos se-
gundos ao Capito Joo Francisco d'Araujo ,
to bem atithorisado para a receber.
Dito Ao Prefeito da Comarca de Gara-
nhuns disendo-ihe em resposta ao seo .-.'lu-
cio de 2 do corrente que ao 1 Comman-
dante Campello se tinha entregue a quautia
Procurador Fhcal que junto a companhou ,
pedndo a nomeacode hum Juiz na Comar-
ca do Krejo da Madre de Deus que s'cncar-|
regu d huma Precatoria que d'aqui se; cc' da Molla pelocrime de ferimen
expidi para ser diado o Doutor Rento Joa- em Manoel 'ires de Rarros 5 idem.
qi 1 i 11: de Miranda Henriques ; visto que re-
ui.indo este actualmente na mesma Comarca
as Varas do (rime e Civel nao existe nella
a quem lbe faca dar cumprimenlo.
Lito Ao Command.inle dss Armas en-
viando-lhe a guia passada ipelo Encarregadol idem
crini" supra ; dem
Sumario a ex officio contra Manoel Francis-
tos feitos
dem contra Joze de Frailas comprehendido
no crime supra; idem-
dem contra Manoel Pires de Barros pelo
crime de tentativa do homicidio leita em Ma-
noel Francisco da Mola e Joze de Freilas ;
Luiz Francisco de Mello Cavalcanli.
Notcias Estrangeras.
da Contabeldade Militar a respeito da pres-
Ijco (ue por esta Thezouraria se abonava
Joaipiim Madureiio.
PortaraAo Thezoureiro dos ordenados
para pagar em cumprimenio de ordem do
Exm. Presidente da Provincia aos Agentes
dos Paquetes de Vapor nesta Cidade a quan-
lei
Girarnica.
Diversas itepurricones
de 4l'' 99 le's importancia dos encimen- familia do a i fe res de i. a Linba Manoel
los do Destacamento da 1 i de Maio ao ultimo
de Junho do corrente anno.
Dito Ao Prefeito da Comarca de Santo
Anlo, disendo-lbe. que otapito Joao Fian-
cisco d'Araujo ficavade pos^e da quanlia de
/|a8U4oo res, importancia dos vencimentos
do destacamento no mez de Junho ultimo e
devolvendo-lhc para ser reformado p recibo
dos sidos d'offieial Commandante por ter
nelle incluirlo individamente a giatifuato do
Comruaudo da Comp.'udiia.
dem do dia II,
OfficioAo Exm. Presidente, enviando-
lbe competentemente inbrmado um requeii-
menio do Tenente Coronel Trajano Cesar
Burlama(ue.
Dito--Ao Exm. Presidente e Comman-
dante das Armas do Rio Grai.de doSul re
meltcido-llse a guia que pea Thesouraria
desta Provincia \e passou ao ^Reres ji.
Linba em servico naquella Provincia MaDoeljcompra de alguna gneros < que senopoile
Joaqnim Madeira por occasio de snspeni So verificar no dia 10 do corrente em consequen-
do abono de aol'ooo reis que havia deizado i cia da muita chuva ficaro transferidas para
a sua familia nesta Capital. lo dia i(>docorrente pilas II horas da ma-
2jjto__Ao Inspector da Thesouraria, pro- i.b O que por esta Repartico se taz publi-
eoreBdo*saber se bavw algumee em viriude de ordem do Ilim Snr. Ins-
uste de cenias que cm fista de ana guia re- pector ; ikclaraudo-se par.i Lonhccimento
rueria ttmpoi o5argento Ajudante Jorge le qutm ri.teicssar, que noiornccimenfode
Sumario a ex officio contra Thom Lopes
LeitSo pelo prime de liomicidios feitos em Jo-
o de Mello e Rernardino Joze ; idem.
dem contra Pedro de Mello comprehendido
no crime supra : dem.
dem contra Joze Pereira comprebendido
no crime snpra ; idem.
Denuncia de Joaquim Joz lVrreira de
CORREIO.
O Palaxo Espadarte de que he Mestre Joze
do* Santos Braga sai para o Ro de Junero
no dia 19 do corrente.
A arremataco de diversos fornerimentos, e
FRANCA.
Pars, 2J de aiiul,
Hoje concluio-se na cmara dos de-
putados, a discusso do projeeto de le sobre a
converso dos cinco por cento. O projeeto fui
adoptado por 306 votos contra ifij.
2b de abril.
O gabinete rancez nos seus aclus parece
ler adoptado e seguir religiosamente lium sys-
tema de conciliacu honrosa entre os partidos,
e de transaeco necessaria entre as opiuiues, A
I'hom Lo- nomeacao de '*' liulssy d Anglas para mem-
a
lo
io
do no crime supra; dem. eslimados do partido conservador: faz parte d*
dem contra Manuel de Ojiveira compre- \,
hendido no crime supra ; idem
dem contra Manoel da Paixo comprehen-
dido no crime supra ; dem.
Irancco da anliga maioria t]: se tem unido a
ministerio por estar convencida de suas dispo-
sies imparciaes e lirmes. Existem no centro
direito desconlentanienlos e desconfiancaa
que anda nao tem sido desarmados. Bem
longeestamos'de confundir esses escrupuloso
resistencias legtimas com as esperan as e in-
trigas d'aquelles que cborao hum poder quO
nosoubera conseivar. Se he verdaile que
alguns amibos da administraco de la de maio
imaginaS que hum caso fortuito pode trazer a
restauraco do marechal Somt, mal conhercm.
o estado do parlamento e do jiaiz. t> gabinete
nao goveina e nao obleni a maioria seno' por
. meio de esforcos habis e de huma energa
...i diaria e todava as Ibrcus raas vivas do par-
pela Jusica contra Joze Silvestro do l.spinlo 1.mlM r\ 1
K 1 ,__MMi ., ...x. ra '.lamento estao em exercicio. Qual nao serta
Santo pelos enraes de amea'.a, entrada na ca v
dem contra Lourenco Joze Alvares com-
prehendido no crime supra ; idem.
dem contra Joo S comprehendido no cri-
me supra ; idem.
dem contra Julio da Costa comprehendi-
do 110 crime supra ; idem.
Sesso do dia 6 Jury de Acruzaco. _
Sumario a ex officio contra Carlos Francis-
co lileuik pelo crime de roubo feito ao Frasees
Pedro esbarat ; o Jury achou materia para
aecusaco
Denuncia de Joo Paes Wanderlei tomada
"


DIARIO
Wh
DE PERNAMBUCfl
W l II I.....II ni
huma peticao para a dis=olugo. Todava
O'Connel o se comprometa a apresen lar
oslas pec,8es ao parlamento, sead no caso
.! seren ellas revestid*! de dous milboes de
dem.
corte de aples Este incidente a perla os la- perto de SeeJsona a So legoas de Consunti-
vos da aliianca inglesa desvia o golpe que a- ', na ; hoove hum renhido e sanguinolento cono-1 ESTADOS UNIDOS.
Ortos svmptomas apparecem nos Estados
*)0s a impotencia de homens collocados em chcick-el-arnb Ben-Gannah que rosM ao
luroa situaco poltica menos forte e franca ? deserto reunisse as tribus sujeita* Franca
Hum facto importante rontribuio para dar, c combatese o inmigo. lien Gannah preen-
ditoao gabinete. A Inglaterra acceilou a cheo esta missao com mnita babilidade: en-
h
cred
mediaco da Franca na sua desavenga com a controu a Bou-Azzous a oeste de Biskara, assignatoraa
3 a perla os la- perto de Seejsons, a So legoas de Conslanti-
j golpe que a- na ; hoove nlird renhido e sanguinolento com-
meacava huma potencia que nossos interesses bate, no dia -*4 de maivo entre suas tropas
tado l>e devido *o presidente do conselho e a i leiros forao cortadas ; tres estandartes dm.s rapaaes de pegar em armas O su numero
nosso embaixudor em Londres. M. Thicis e pecas de artiiheria dous tambores, 5oo es- j be de i:5oo,ooo borneas. Dest* numero d -
M- Guixot nao poda deixar escapar lo deci- i pwgardas, giande numero de CSvallos e (o- ve-so tirar 100,000 reprarlidos por lo loa OS
si va osasio de mostrar quues as vantagens po- das as bagagens do exerclo de Bou-Azzous ca- olidos que liverem de ai a 3; anuos para
liticas que se podem tirar da aliianca iogjeza hirao em poder de nosso kalifa. Cavalle'm.s, formar a forea activa ou movel. O* oulros
O ministro da iustrucro publica propoz chegdos em tres dias, do deserto a Constan- furmardO a torca sedentaria, (dem.)
cmara dos deputados que fundaste no coile-
gio de Franca huma nova cadeira para o en-
cino da lingoae lilteralura hava
(llevue de Paris.)
-----Na sesso de aO de abril .\i. Thiers
pedio cmara <|ue nao lardasse a discutir o
crdito de l,5oo,ouo trancos destinado a co-
brr as continuas despecas do inlerminavel
liloqueio de-Buenos-A y res. O voto urge,
disse o presidente do conselho porque o cr-
dito deve ser empiagado para pagar sa-
ques cjos vencmentoi sao prximos.
Queda pois abri assm hum crdito sobre o
tiiesouro sem autorisaeio das cmaras ? Espe-
remos que M. Thiers dar expticacoes cere
deseas irregularidades; porera, neo espera-
mos que a cumiara para a final pibrmar-se
da maneira porque os nossos negocios t.-in sido
dirigidos no Rio da Piala sata desta culpada
inditlereoca para com a nossa digmdade exte-
rior e nossas retacees eommerciaes que forma
hura 18o triste contraste com a aclliciiu le e .
eiomenta e patritica vigilancia das cmaras
inglezds. (Le Commerce.^
-----M. delN'milly apresen too na cmara
dos dpntadosa seguale propusiese :
Arl nico. Os membros di caro ir i dos
deputados nao podem ser Horneados para fnne-
ces, cargos ou empregos pblicos asalaria-
dos, nesft ebter promuco, durante a legisla-
tura a que pertencerem, nem durante o pri
meiro auno que decorrer depois de ti,, la .
mesma legislatura.
Sao exceptuados :
i" As tuneces de ministros e sub-secrc-
larios de estado
i" As funeces diplomticas.
;i Os cbmmandautea militares, e as pro-
moces por servicos de guerra em lempo de
guerra.
44 As prornoces que em lempo de paz
oblem por direilo de auligudade os offici-
aes de mar e trra.
O ministerio e aesquerda apoira viva
mente esta proposieo que foi lomada em
consideracae pela cmara, (Le Temps )
Uoje, a5 de abril, as ^ horas da tarde, a
duque/a Victoria deSaxe-Cobourg-Golha S
lina, irouxerai esta importante nolicn que
rande sensaco produzio em toda Spfovin-j HOLANDA.
eia e remetierso ao lente general Galbos Paris, a? de abril.Os estadas hollan-
af bandeiraslomadas so ininigo e hum aac- deies se reunirn de noy a a3 de abril. A
cocn leudo asorelhas dos soldados de Ah- sessSo da segunda cmara oSerece pouco iu-
el-kader morios no cmbale, teresse.
A provincia de Constauliiia continua a go- As dwcuss6e& importantes que devem sns-
sar de soce;o. O lia I i la de A bd-el-kader, citar asquesldes fundamentaos da couslilui-
Been-Amar, que tentara penetrar no aleja- cao e do budjet nao tardars a encelar-se. El-
nab foi cunsii-angido a tornar a enfar na l*> parece destinadas afaeer poca na bis-
nrovinciade Titlcna leudo as tribus recusa- ll)ri;i 00 paia, eo interesse poltico astt vi-
do reunir-se a elle. (Le Moniteur Algerien ) 'vamento excitado, Poder-se-bs lser idea
Acharaos no Courrier le Lyon o texto il\ da parte que a popnlaeSo toma na ultima
carta notavel que ao general Galbois e^screyeo queslio. leudo por e emplo no Rondis-
Ben-Gannah, mandando-rbe os tropheos da blad que muitas pessoas notaveis do Ams- mas o 3r. Azeveao a aua annuia e nada llie
victoii e hum yatagn quebrado lerdam se reuniro, afi;n delettberar s!,re convira parquea buza do abaixu tsstjiiadu
Fui atacado, dw o Chydi peas tro- a oporlunidade de tsansmetir aos estados ge-1 "Ci| coal venda nesla Ud.de: aiiendeiido
isy Comj)ra-se VIH e um quarlo de horas;
quem liver annuncie.
i \ pesaos que annuociou ha lempos
q :e:. r sei ir n exercico de cante >, t im-
bempara tirar pedrasem pedreiras, dirij
|ao aterro da B. Visla casa do Major .! >' Car-
los Teixeira.
i.'y- O abaKO : :;::ili) credor de Jo-.rt
Antonio 'la Silva Axevedo di quanta de
,o4UI rs. vendo que o dito Asvedosa
negavn a passara Escripturade Hypoiheca qua
havia ronvenctnado passarde huma peque -
ua c rs. \)\i,i ;; uante d > seu debit par na t:r OU-
Irosbens que admilissem hypoiheca e vendo
ao mesmo lempo que anda nj bavia deso-
hrigado o abaixo assiguado pira com a i'raei
daquaalia de Rs i,a8oS0i rs. quinlii
est i que o dito Azevedo s comprometleo i pa-
gar e em quanto o nao 6zer i o abaixo assi;
uado obr i gado apagar, por ser este debito
coiitrabid debajxo da ana firma; e vendo
mais o ubaixo assignado qun os gneros cas-
cos e armacoens que .-i i dita ven la existiaS ,
como se pode ver noBalaoco, nao chegava
para pagamento do que *.; deve a Pras *
tendo de mais a mais do retiru-se o dito Aze-
vedo foi oabiv.o assignado ca a vala e
fea-lbe >cr que os seus interesses exigiaS que
liie desse mu garante ao seu debito c (,a,. 0
desonerasse di responsabilidide da Praca
visto nao taosfarem o seus bous caraulia
11U lt0 : c para que. Publico venh i no conli icimenl i
( Do Despertador. ) ^' verdade, e niopassee.u silencio o annn-
___________ 'ci que o dito A.evedo le/ no Diario da i ,
L0TER1 \ DA M, D V I3<)A-VLST\. ^ eu presento
IIVNNOVER. O Thesoureiro da Lotera a beneficio das Vanoel Josda Silva Marques.
5 de abril-A Gazetla de lian- Obras da Matriz da Boa-Vista cujas rodas *ST O Thezoureiro da Sociedsds upirsiild
los deputados anda impreterivelmente no dia ultimo do aos seis conloa de res da Lolena dolaeatro,
cornaile Jullm declara que os hhct es^o i partecipa aos Socios da mesrai, quu se urna
renda nos lugares segrales : noKecife,na tula particular que vio eslaexacta, m u i -
le, de camino do Sr. Vieira, e na de Mano- seem vanos premios Rs. 11oooo.
el Cardoso Aires; em Santo Antonio, toja Oflerece um bomem casado com pe-
ra do Colegio e na quena lamilla para caixeiro administrador ,
i inservivel ; de resto, be neste estado que
liuri) .., ib i fiel Ibe confiaS para a defensa do paiz.
Pars, 9.0
nover annuncia quea cmara i
a loplou huma moco .ara pedir a Dieta Ger
iiianica a garanta i nova ronslitu9o.
PRSSIA.
os livreiros os impressores das diQerentes
parles da Allemanba proj)5e-se a reunir-se
em Leipsirk. (Cons^ilucionel )
Avisos (liveraos.
pesaos (iii a isla se pi'opue tetn a
devida capacidade. ^neiu pretender annuu-
cie.
Os encarregados da raccina parteci-<
pa ao respeilavei Publico que a Repartico
pelas il horas da noute ao casfello de Com- suscilailo reaes egravesdifficnldades. No dia gar 8<
pigne com o principe Fernando seu pai e *> corra o boato de que o negocio eslava con- I,M
O principe Augusto seu irmo. A eidnde ciliado ; mas as folhas lories airma o con- "
Ira rio.
io^ oque n Mornin^-Cbroniclc jornal se-
mi-nlli(ial de lord P.ilmorslon refere a este
respeito:
Os consolidados '.iveraS um moyimeuto "
dr subida em consequenca da noticia pro- <\u,'m
palada, deque aquesta das fronteiras do r"u'COmM^ca"ininBO lo do corrente Ibe entregar un carta, passoal mente, vnda
Cloud, onde livera a honra de ser apresen- Mame fora resolvida anngavtdmcnte por ll'r" .j oj musma irmandade asnoe do Bio de Janeiro pelo Paquete Infflez, Spcy;
lados individualmente a princeza cujagraca, | Palmerston e !. Stevenson embaixador nos queira annuueiur a sua residencia para ser
modestia e ncomoaravel belleza enle.ticraG I F>lad s-Unidos. Dia-se que a je todos us olbos I da hmites proposta pelo re de Hollsnda deve ^ g*^ ^^ ^ ( ^ dog ^^^ QU< vir Becebem-se assiguaturas para o Jornal
S. A. o principe
recebeo das m&os de
de Honra.
liaba sido espontneamente Iluminada e of-
fereca o mais bihanle aspecto.
Quando a princeza ebegou a Saint-Cloud,
a familia real eslava reunida ; e logo que vio
a el-rei, dobrouosjoelbos, porem S. Al. le-
vanlou-a e abracou-a com ellu'.ao
Todos os ministros fora ao paco de Saint-
ar seu cre or a;-resente suas i:onia3 |i.ua .-- .
i c. n l-, .Hlnim. las a dentro una parda de boa ondiicla : no
moaras, na ruada Cruz II. ->7 assim i o- i i i
1 ," i ,. 11. aitSn de- beeo tapado da roa d> Padre Toruno L).
to pede a a gumas pessoas que itie estao c- ""- i
Si.
Jri Maria Palmeira, W U.a mulber de bous costumes se offe-
T D-se quatrocents e quarenla mil rec- para ama de casa de borne, solte.ro, ou
TCUa premio com bypotbeca em bens den- casado sera flll>os quera a perlender anuuu-
n'esi Cidade, livre e desembaracados ; ce s morada.
i iv;;.. c. n Tlicsmireiro tar L'esea-sc saber a resulencia da lllm.
os pe tender-dinja-se ao intsouituo '-' ., .
Ponas !). Snra. I). Mana harhora de Andrada p
vnda
. Pnniaa i) Snra. I). Mana harhora de Andrada parase
,,,,.;. .](, ua Jrm.Midaue do terco n?.s Cuco i onta U. orna..
pelada, deque a questio uas Ironler, ,, .___ ,
taque do


"
DIARIO DI PERNAMBCCO
tsr* Fnsina-se cora perfeicao e por me-
dico pr>co latim francez e geometra ; na
fu lo Queimado D. 6 primeiro andar.
tSf Francisco Severiano Rabello avisa aos
Srs, assifnantes do Jornal Panorama que os
me'es de Fevereiro Marco e Abril se acha
no seu esciiplorio onde os podem mandar
receber,
lar Quem qniser se encarre*ar de ir ao
Rio Formoso para promover a effelividade de
ma cilaco a Francisco Antonio Bandeira ,
Snr do engenho carrapato dirija-so ao be-
co do Lobato n casado abai\o assignado que
promette gratificar lem. Joaquim Correia
deAraujo.
cy Precisa-se de um homem para admi-
nistrador de um engenho e que tenba prat-
ca suficiente deste servico ; na ra da Cruz
numero n. 6.
K57- Quem qniser lancar na loja de miu-
dezas em a ruadireita que foi do fallecido
Caiplo Manoel Francisco da Costa Lobo ,
avaliada no todo com sua competente arma-
cao cm 317,800, dirija-se a mesma ra D.
5 pelas ii boras do dia em diante boje
16 do corrente pois be a ultima praca e o
alugaelda casa be em conta
tJ~ Arrenda-se urna casa na ra da estan-
cia na estrada que vai para o IVonteiroem um
pequeo sitio capim para sustento de um
cava! lo, alguns arvoredos de frucio boa agoa
de beber permanente, e perto do banho, o
aluguel mui barato ou troca-se' pela inora-
dia de um andar na Boa vista ou no bairro
de S Antonio ; quem pretender annuncie.
S2y O Sr. queannunciou ter aparecido em
o Hospital dos Lazaros urna negrinha que
nao sabe di/er quem be seu Sr. se a caso l'or
baixa to corpo cor bem preta de nome
Lui/a cara ponluda olbos grandes e abu-
galbado3 nariz cbato peitos pequeos e
beui em p pernas grossas ps pequeos e
seceos tera a bunda sacada pira fora como
quem levou surra far o favor de mandar
levar na ra de llortas I). 1* ou na praca
da Independencia n. 33 que ser recom-
pensado. .
SSy A pessoa que annunciou no diario n.
l5i ter prala fina a vender, achai nesta
Typografia com quem tratar, ou annuncie
sua morada.
lidades de doces e re^na assucar na ra di-
reita O, 90 lado do Livramento.
sar Em casa de N. O. Bieber & Compa-
nhia", ra da Cruz n. 63, em porces gran-
des e pequeas a superior sarinha da marca
SSSF SSF.
tS*A Escuna Americana Butterflv de lote
de 114 toneladas novo de marcha supe-
rior, forradoecavilhada de cobre, prompta
a seguir viagem para qualquer porto ; a tra-
tar cora os seus consignatarios na ra do tra-
piche n. u.
ssyPotassa Americana e Russiana de pri-
meira sorte em barris pequeos ; no arma-
zemde Santos Braga ra da Moeda n. i4
C?- Tres lindos escravos e ura moleque ,
todos de naco sem vicios nem achaques ,
de 14 a 5 annos; duas mulecas de naco,
dei3a i5 annos proprias para moca mas ,
por serem recolhidas ; quatro escravos
de naeo, de 20 a 3o annos com habi-
lidades que se faro ver ao comprador : na
ra de Agoas verdes D. 33.
8^ Aguilhes de varar ditos dos lados ,
tambores do ferro carretas raacies cara-
pucas tudo de ferro e por preco commodo e
quatro map>as geogrficos das 4 partes do
mundo, proprios para guarnecer um escripto-
.Le ila o
KST Que fazem Fox & Slodart por inter-
vencao do Correlor Oliveira de urna porco
de ferragens grossas e ouiras finas perten-
centes a A. Mackay & Companbia venden-
do-se esta por liquidacao e por isso pelo
roaior preco que se ofierecer ; quinta feira 16
do ccrrenle asdez horas da manh no seu
arinazero da ra da senzalla nova.
tT O Corretor Oliveira veuder pelo mahr
preco que se ofJerecer no seu armazein da
ruada Conceico n. 34 primeiro andar se-
gundi. feira ao do corrente as 10 boras da
manh, urna grande por.ao de frzendas de
posto e lindos objectos da china vindos pelo
ligue Hespanhol sahido deste porto ha das,
sendo as principaes cumo se segu bolas de
marfim Jeques de prala de marfira e 011-
tros finos babus de alcanfor fazendas de
quadros tafets sedas lustrosas, damascos,
inanias de nwiil>as panno de tuto cha-
les bordados ditos estampados, touquins ,
livios de pinturas jogOS de damas ternos
de hcelas dilos de porla garralas caixas
de marfim para tabaco jarros esleirs para
ianelas figuras de manilha e da china se-
llas para mosquiteros ce.tas e pralinhos de
charo chales e mantas de palha multo ri-
cos e variedades de oulros objectos ; assim
como ura completo sorliraenlo de fazendas n-
glezas o franoezas.
Compras
^ Escravos ladinos que representen ler
de ti a 2o annos ; defronte do trapiche novo
em casa de Joaquim Jos de Amorim.
cy- A libada de Homero em lalim inda
xntsmo uzadu ; quem ti ver annuncie.
C3- Urna cabra biebo que de le le ; no
Hospicio sitio de Antonio da Cunha Soares
Guimaiaes.
C9- Dous cavallos capados inda quesejao
velhos roas que estejo capazes de irabalhar,
a dinbeiro ou por troca de lijlos de alve-
naria ou telhas ; quein liver annuncie.
Vendas
sitio he bastante grande tem baixa para ca-
pim cacimba com agoa de beber tero pro-f
porcoens para'.vaccas de leite ; quem preten-
der dirija-se ao cartorio do Sr. Ciraco na ra
das Cruzes D. i-
t29" Dous cavallos de estribara sendo um
1 muito bom esquipador e muito novo, por
anda nao ter feito a ultima muda e o outro
esquipa alguma couza e com bons carregos;
na pracinba do Livramento loja D. ao.
tS Urna propriedade de trras com duas
leguas, distante desta praca 38 legoas, propria
de plantacoens de algodo e criaco, e solta
de refazer-sc gados olho* de agoa perna-
cente e bem feitorias de casas e arma/.ens ;
os pretendentcs dirijo-se a ra nova da trem-
pe da Boa vis'a nos fundos do sitio do Snr.
Perreti terceiracasa terreado mesmo.
S2^ Papel almasso primeira sorte ; na ra
do Queimado D. 15 e na pracinha do Li-
vramento D. 15,
SS^" Por junto ou em porcoes um terre-
no de propriedade no atierro dos a Bogados do
lado do nascente., com to palmos de (rente ,
e mais de tres mil de fundos e com propor-
coens para viveiros na ra direita lado do
poenle D. 10,
t^ O Hiale Bom fim de carga de i8 cai-
xas, entrado neste porto no dia l3 do cor- rio ; na rui da moeda n. i5i.
rente; a tralar no forle do mattos venda de! CS" Completas gnarnicea de papel pinta-
Joaquim Francisco d'Alem. do para ornar sallas, penies de tartaruga pa-
t^- Selins para montana de senhora e ra marra fas ditos de massa para coco, agoa
meias sellas para montana de homem por de colonia de primeira qualidade em caixi-
preco commodo defronte do trapiche novo ubas caixas de buxo para rap marroquim
em casa de Joaquim Jos de Amorim. em duzia e a retalho de todas as cores sapa-
K^Potassa nova Russiana ebegada proxi- tos de duraque e marroquim de Lisboa e
mmente em casa de A. Schramm. francezes para senhora e meninas, dilos de
SS^-Um vaso de prata dourado proprio bezerro para homem ditos inglezes excellen-
para sacrario muito bem lavrado com rel- tes para invern ; na ra dos Quarteis loja !
vos proprios, leilo com muita perfeicao na de miudezas I). 7.
Cidade do Porto ; em casa de Domingos Jos tST Urna redoma de vidro com a o pole-
Vieira na praca do Commerdo. gadas de dimetro na bo^a 1 i poleadas j
S=y Urna raoleca de naco mucambique de obra muito boa vidro muito claro e com
linda figura sem vicio agum ou troca-se sua pirmide ; na ra nova loja de louca De-
por um raoloque de naco, que nlo tenba cima la.
vicios-, na ra de Manoel coco venda I), q. tSSrTres pretas mocas de boas figuras co-
23- Urna negra da cosa de idade de a3 an- zinbo engommo e lavo roupa e urna
nos. lava de varrella e sabo boa trabalha- dellas tambem cose dous molequesde idade
deirade encbada e um quarto castanho de 12 annos urna negrinha da mesma ida-
novo e um selim em bom uzo com seus per- de e um negro bom cozinheiro ; na ra de
lences ; na ra dos Quarteis' D, 11 no pri- agoas verdes casa terrea D. 7.
meiro andar. *-^ Urna molata de idade que representa
ts^- Um pianno forte de excellentes vozes 5o annos costureira muito boa rendeira ,
sendo de armario e um oulro em meio uzo; engommadeira, doceira cozinheira, e opli-
na ra do Queimado loja do Sr. Caetano Jos ma padeira ; um escravo creoulo que re-
da Silva, presenta 3o anuos de idade bom ferreiro e
tSF- Urna parelhadecuxixos, urna de bi- calde-eiro ; nesta Typografia se dir*
cudos e urna de coris cujos passaros sao EF" Um moleque de idade de pannos, de
dignos de qualquer apaixonado os possuir bonita fi;ura proprio para aprender qual-
pela suas qualidades 5 na ra do Cibug lo- quer ofticio por ser muito elegante ; na ra
ja de miud.zas 3. Pur detrazdos Martirios L) 09.
!y- Urna prela moca e um moleque ; na tsr Su|)erior tinla preta de escrever a /foo
ra das llores armaiem de capim. rs. a garrafa e sem ella a 6o ; na ra de
S2T Boas cartas e tabeadas para meninos a S. Rita Nova 17 lado o poslo a If,reja.
80 rs. bem encaderuadas e sem serem en- CT Um dicionario de Moraes da ultima
cadernadasa 4o rs um Tito Livio, latino, edico em muito bom uzo-, no Seminario
e um novo testamento de J C. em Porlu- de Olinda 110 terceiro cubicule das obras ve- 1
guez ; na ra direita loja de couros e calcados Ibas.
do Sr. Baslo D. a Udo do Terco. ssr Um molato de idade de ao annos, pela '
e?- Os seguintes livros em poatuguez- e "'<* razo de seno amoldar ao servico de
francez ; colleces de leis do Imperio de i8aa cas;i ; atierro da Boa visla na residencia do |
a 8J9 exame sobre o jury, annunMJ da Juizde ireitodo Civel da terceira vara ou
legislco Piovincial do Imperio do Brrsil, re- anuuncie
gulainenlodasreilaces do Imperio, consti- S2T Urna cama de armaco por preco
luico poltica ruinas de Volney, tesouro de commodo ; na ra do Nogueira casa D 8.
meninas, biblio eca constitucional, modelos! SS*- Urna preta creou la de idade de a 4 an-
para meninos, ileneraiio do 11 o com mappas, "os luz lodo o servico de ama casa -, na lar-
revoluco fianceza historia nalural talis- ga do Bozario I) o primeiro andar,
mo, cdigo do processo criminal, voz do. sr Um preto de 18 a ao anuos de elegan-
profeta, historia do Brasil, honrado neg- e figura perfeito cozinheiro de forno e fu-
ciante, solitarios de murcia, Celestina, Do-I gao, e carregador de cadeirinba urna preta
.1 t. _____.. \....i .,-;,.:^,. nn..rannia ui'.ica i'd.Mnu.i p pnsaltna um moleco de
tas e lencos de bloro para senhora esparlilhoi
a 1600, pilosou aberturas de camisa a 1000.
pastasdejujubaa64oa caioha e chapeo^
do chile de copa alta e aba larga ; na ra
da, Independencia loja de Jos Antonio da Stt-
va n. 7,e 8.
crCharutos da Bahia muito superiores ,
em porco e a retalho j no pateo do Collegio
Decima 10
UT Urna casa de pedra e cal sita na ra de
S. Miguel nos affogados : nesta Typografia se
dir. _______________
Escravos Futidos
um moleco de
de ra 3 mo-
mos ; na ra do
rolbd', engao fatal primeiro navegante ,'"oca cozmba e ensaboa ,
Joosemmedo, monte de nev, diabo coxo, idade de i3 annos, ganhador
capito Paula Paulina Pontfice; Anua de leques de idade de la a 14 an
Anona, memoria de forlificaces, gellos for- logo ao p do Bozario D. a5.
tificaco/ mestre francez egisiaco nalural, Urna porco de sebolasem molhos, ca-
vidade Faublas grammatica ngleza ma- com casca a .aoo arroba, sevada a ltioo
nualdoiardineiro morte de Coligny, ques- arroba e a libra 60 rs. vellasde sebo aduza
lo sobre o cdigo do commercio polica de a *4 presuntos paios lingoissas louci-
Pariz, retenco de ourina. historio do Chns- *><> 'mno de porco e cha sekm em caixas
tianisino ; corografa lirasileira piloto do de i libras ; na ra nova 5.
Brasil laxa do selo diccionario dos verbos r Urnas das melbores venda no pateo de
irregulares da lngoa franceza na ra do N. S. do Terco l). 9 com commodos pa-
Vipario D iti. rasamiha co 11 bom soto com janellas para
Lr Um uianno Ingles de boas vozes, de fon cozinba (ora, quintal e cacimba; a
um dos, melbores aulhoi es; na praca da lu- tratar na mesma
dependencia n. 39 se dir. ; ^ BrOBegUins de duraque para senhora ,
CT Pies pardos de idade de ao a a5 annos Botins de i.ishoa dilos Irancezes sapa-
um com principios de car pina outro Mpa- tos de urna e duas solas meios botins ed,to
leiro c o te.ceno alLe sendo lodos pro- bozeguins de lustro com o peito do pe de brim
pi ios para pageos: na ra do Vigano BU- e de duraque preto sapatos de couro de lus-
' in tro para homem e senhora dilos de duraque,
tS- Urna venda na Cidade de Olinda em selim e marroquim de todas as cores chi-
oplimo lugar cum poucos fundos a dinbei- ncllas para homem botins para meninos ,
; quem quiser annuncie. r*108 l,:ira dllU5' U\vas ^P*" ParaJl'"
Umaescravade idade de 3a annos e senhora chapeos deso de seda bicos de
__ ___I V j^ lit W Jft I v 1 J I I L .Ulilll lili C* ( 1 fc if 1 f 1 fT^ *fc VI
tST Ou arrenda-se o sitio em S. Joao de
Olinda com muilo boa casa forrada e asM-
>|. ,,l e.um solo acabada de s. r construida
Ui.iiia e cum "' ..,-. ,.,, i!,. fc_ urna ebLidva ue luaue ue u"w i----7----7* ; ~: "" ,""
tSlea"" \lmmuT Ttm^BZ o o", iifiomni. co*e tas varias qua- lijjjjp, lencos de seda filas de garca raan-
OP Roga-se as authoridades policies q
pessoas particulares, a aprehenco de urna es-
crava fgida no dia sabbado de Alleluia deste
anno com os signaes seguintes ; de nome
Getrudes de naco angola estatura ordi-
naria rosto miudo peitos regulares cor-
po secco o p esquerdo he mais largo que o
direito e tem no peito do p esquerdo urna
sicatriz redonda do tamanho de quatro vin-
tens de prata noqueixo de cima da parte
de cima falta-lite ura dente e a frente dos
mesraos aberla menos os dous da frente na
p esquerda tem urna sicatriz de duas polea-
das de comprida pouco mais ou menos pro-
cedida de urna sipoada em ambas as pernas
tem f randes marcas de bechigas e sarnas le-
vou um vestido de chamalote amarelo com lis-
tras outro de chita amarelo com lislras e
llores encarnadas urna camisa de algodao-
zinho, urna baela e saia preta e um tabo-
leiro ; esta prela be bastante ladina be vq&-
dedeira e foi escrava do fallecido Gama da
Boa vista consta que he camarada de um ca-
bra de nome Benedicto sapateiro escravo que
foi do dito falecido e boje do sogro do Snr.
Jos Francisco de Barros do engenho carau-
na ; quem a pegar leve a casa de Manoel
Jos Gonsalves Ura a junto ao arco-de S. An-
tonio quesera gratificado
SSF- Pelas 7 e meia da noile do dia ia do
corrente desapareceo um moleque de nome
Domigos, de idade de ia annos, figura a
proporco da idade he de angola mas parece
creoulo bem parecido boca pequea, den-
tes largos olhos grandes e bem claros fal-
la apressada cor prela levou camisa de
ganga azul, calcas brancas ja velhas e ren-
da azeite de carrapato ; quera o pegar leve
a iua Augusta casa do Pnenle Almeida, qua
gratificar
i2F" Fugio no dia 8 do mez de Junho pp,
um escravo de naco S. Thom, de nome Joo,
altura mediana boa figura sem barba re-
presenta ter ao a aa annos falla grossa e des-
embarcada, as canell. s das pernis arqueara
para a frente os ps grossos e dedos largos
com signaes de bichas cosluma dizer que he
forro, por vezes que tem j fgido e muda
de nome tem sido pegado seicpre na Praca,
mas agora descona-se que fosse para fora;
quem o pegar ou delle der noticia certa onde
se possa ir buscar com seguranca dirija-se a
Boa-Vista ra do Bosario entrando para o
pateo da Santa Cruz no sobrado de dous anda-
res no segundo que ser generosamente re-
compensado.
KSF" Fugio no di* i2do corrente urna es-
crava molata escura de mome Antonia de
idade de 2b annos muito robusta alta, lera
no rosto o signal de um talbo levou vestido
de cbila ; quem a pegar leve a ra da cadeia
do Becife 11 i que ser gratificado.
Z3T Fugio no dia 1 de Fevereiro um es-
cravo creoulo de nome Manoel cor retinta,
cara redolida e com alguns signaes de be-
chigas este escravo veio da Paradina e su-
p5e-seier fgido para aquelle lugar na com-
panbia de um cabra captvodo Snr. Fmicis-
co Manins de Lemos que fugio tambem no
mesmo da -, quem o pegar leve a ra da ca-
deia casa de Vic Calmont & Compauhia, que
graliticar generosamente.
JULuviiiieiito do Porto
NAVIO ENTRADO NO DIA 14.
ACARACU' ; a4 dias, Patacho Brasileiro
D. L'rancisca de n5 tonel. Cap. Autonio
Gomes Pereira equip. 8 carga couros;
passageiros 4.
SAlIlO NO MESMO DIA.
PAR A A IBA ; lliate Brasileiro S. Cruz M.
Joaquim de Oliveira carga diversos gene-
ros.
DITO; Hiate Brasileiro Pureza de Mara ,
.'i. Jos Moreira carga fariuha de trigo.
PORTO Brigue Porluguez Flor de Beiru ,
Cap. Jos Tnomaz de Lima carga assu-
car.
R wCltffcl t> A A f. Uc Ai, t\ DE F. &. lf 4o


CORRESPONDENCIA.
Snrs, Redactores
L urna correspondencia que se distrito o eom
o Da io d'lioje n. 5o assiguada pelo Tira-mas-
cara e me nao ad'mira que ease milvado se atre-
ver a insultar-iue Jauto a vista da impunidade ,
que entre nos cobre o alineo da liberdade de Irapren-
sa Mais poderia diser es*e sugeito visto que nem
sua educacio, ueni a Jnsliga do l'.u'z Ihe pune a
mentira ea insolencia. Nio tendo pois eutrodis-
lbrco e uo urna resposta em que llie dismanclie
o enredo da mentira toreado me vejo a responder-
Ihe, declarando altamente que he falco e falcissi*
mi, que eu procurasse o Sur. Antonio Francisco ,
ou seos amigos para aromodacoens a excepci > de
quando morreo seo Irinio. O Sur. Manoel Bjar*
que de Maclo que diga se foi por mim ou por al-
guem de dem minlia que se Ihe fallou para e*sa
que agora se eutabjlVa. Tundo en viudo de minha
caca prompto a embarcar para o Rio de Janeiro no
Vapor que passava em Jutiho apar>rome o Sur.
Buarque a nigo do Sur. Antonio Francisco ; e de
mu meo prente, dueudo-me que quera prop'ir
esta acomodacio e que eu Ihe disse-se quaes ei ao
as coiidicoeus paia fazellas saber ao seo amigo. Dis
se eu quaes era" e nao recutei assignar-rae na car-
ta do Sor. Antonio Francisco apesar deseos ter-
mos pur que nio layo caco destas uilTerengaa e nao
faco papis com o proposito oceulto de os mandar
imprimir com un lihello lamoso. Cah no laco de
to boa f que trandornei a miulia viageni para o
Rio, e re>olvi-nie a vollar para o En curar homen*. probos e sahed es do lugar da ques-
to se ni lembi*.r-ine de homuusde jostica; vira po*
em a saber que o Sur. Autonio Francisco leva va
por sua parle o Oe/.emhargadoi lua Relator da nos*
j demanda e luim Juiz Uireitodo Rio Form-
lo, que j era sospeilo na cauza e resolvi-me a-
procurar dois letrados tic reconhecida probi lade ,
o inteligencia. Dirigi-me > Doutor Madureira ,
que reuna a circunstancia de ler bem presente a
queato, o qual lespondeo-me que naquclles dias
Ihe era impo sivel bit ao lugar por ter peshi de sua
familia prxima a um risco de vida ; (|ue era sufi-
ciente o meo Advogado Manoel Carlos Vcllozo de
Mello de recouhecidii probiil.de, e versado na de-
manda para servir de louvado com o D utor Alvaro
Barbalho Uclvja Cavaloanli e no cazo de recu-
zar->e absolutamente o dito Manoel Carlos Ihe man-
dasseeniio aviso, que elle luria se livesse paralo
a crise que o impeda. Manoel Carlos recuzou-e
por motivos extrailhos queslio ; pelo que noomei
o honrado Agricultor Joo Manoel de Ranos Wan-
dorley. O Doutor Alvaro exigi o Processo vis-
to que tiulia de argumentar com o flelactor, e hum
Juiz, que o tinho examinado puf niuito tempo,
e peJio dias para vello. Fui ento aconcelhado que
era precizo um quinto arbitro para decidir no cazo
de empate, o que recuzou o Sur. Antonio Fran-
cisao, i-ecuzando igualmente o cspico exigido pelo
meo louvado e fruslou a acoroodacio com o pre-
texto de que o Sor. Relactor seno podia de morar.
Qucm pode acreditar que en transtornasse urna via-
gem ( que necessariamente laco a manlii ) para a-
praenur urna larca ? Nio ser oais provavel que
o Sur. Antonio Francisco a inventasse com o fim de
deinorar-me ou ao menos de me cauzar este trans-
torno ? Aderaarcacio que se me fez foi urna conti-
nuaciu da que leve lugar no tempo de meo finado
Pai a vista da Escriptura de Gt-nip.ipo. O Sr.
Antonio Francisco respeila a primeira demarcaco
conforme a sua carta impressa o que basta para
nio dever duvidar ^ secunda que una consequen-
cia da primeira. Os autos mostrio a falsidade do
- Tira mascara. liste correspondente oculta
de proprosilo a circunstancia de ter eu presente-
mente Accordio a meo favor o qual se acha em-
bargado pelo seo amigo e fez este arancel para pre-
venir contri mim os rectos Desembargad ores na
snposicio que j livesse embarcado para o Rio e
pinteasen) sem replica as guas mentirn. Se tenbo
tido demandas como os Surs. dos Luigonhos Anjo ,
Canoiuha S. Paulo, e Genipnpo limtrofes ao*
feos, e se ei procurado o meo direito como Autor,
he por que tenhosido sempre eubulhado e r.o por
ser demandista ; pois se o fosse nio teria o discui-
do que me increpa o contraditorio correspondente
sobre a demanda de Genipapo. bY laico que eu li-
vesse outras demandis sobre trras. T>.m razao o
correspondente quando repele tantas vezes que rae
quer laier conhecer por Ifere de demandas e
por lime m de duas caras por que athe hoje
nenhum homem de bem por tal me conhece. Ku
nio precizo de fjzer conhecido o seo amigo por
que j o pela venda do E'igenho Caxoeira Joa-
quim da Silva Pereira pela F.scriptura de deserda-
cao e anuncio* que sua lalescida Mi I). Fabianna
tez eoutra elle, e pela b \a f com que se tem vido
na heranca do finado Nigi-anionle mandando afi-
na! propor por seo cunlindo Filis Coimbra a nu
lidade de testamento para demerdaros miseiavei
orlaos de quem elle ficou por Tutor testamentario,
para licar com toda a herauca do Nigramonte, por
nio terem os Orlaos quem os delenda. Prximos
e>tio estes infelizes a ficarem sem coisa alguma,
porque a tal demanda de nudade 'lo u--iam mo es-
t bem adiantada noJuizQ do Rio F^rrnozo, sem que
os Orfios se defendi por que oTeslamenteiro e
Tutor he o mesoio Sor. Antonio Francisco, que
lien por berdeiro de luido que se lira aosO.fos fi-
Ihos naturaci de Nigramonie. E' assim que se cum-
prem os pedidos da orada mortedai|uelle honrado ho-
mem como dis o Tira-mascara j a muio dornas*
carado. Pela in>ero dgiMas buhas licai muito o-
brigado o* Snrs. Redactores o seu atiento Vene-
rador
yoo Cario* da Silva Gimftraens.
Dis Joio Carlos da S-Iva Guimaraeis que per-
ciba que o Tabelliio Rizerralbe de por certi.lo a es-
criptura de desherdacao que fes O. Fabianna de
B uros Nigramonte a seu filbo Aujouio Francisco do
Reg Barros. P. a V. S. Srr. Doutor Juiz de
Direito llie mande dar a dita conidio. E. R. M. i
Passe. Recife |3 de Julho de/84o. Aires. -!
Guilherme Patricio Biserra Cavalcanli, TaVliao
publico do Judicial e Notas ne.ta Cidacle&c. Cer-
tifico que vendo o livro de nottai do anuo de 18J6 ,


lidese axa a eacrptura de que tracta a mesma pe-
Uco, a qual do modo seguate. Escripia de
desheidaco que fat D. Fabianna de Barros Nigra-
munte viuva de Fraucsco de Sonsa Dias a seo ti -
Ibo Antonio Francisco de Reg Barros destribuida
a folhaa mve verco. Em nome de Dos amen. Sai-
bao quaiitos esle publico instrumenlo vreo que
nu auno lo Nascimc-ulo de Nosso Snr. Jezus thris-
to de i838 aos 7 dias do me de Dezenibro do
diio auno dafca meo scriplorio da ra da l'rin-
seeiras, do Bairro de S. Antonio da Cidade do Re-
cite parante rnim apparco D, Fabanna de Bar-
ros Nigramonte, viuva de Francisco de Souza Dias ,
ora moradora na mesma ra das Trinxeiras desta
mesilla Ciilade a qual reconheco com as t^slemu-
ahaa abaixo assignad-is, por as proprias de que se
Iracta e do que dou le ; e logo por elle me fo dito
na presenca da m estilas lestemunhas que tendo
tido do seo matrimonio com dito falescido seo ma-
rido, alem d'oulros, tilhos ligitituos,a Antonio
Francisco do liego Barros e tendo-o creado tra-
ctado educado e mantido com todo amor ca-
rinlio e desvello maternal como os outros seos Ir-
inaos tendo alem disto proporcionado-lhe, depois
de sua viuv.es os meios d'elle adquerir rendimen-
ttis e augmentar suas pocess5es, associando-o no
Engenho della declarante, e assim habillando-o pa-
ja tazer maiores negocios, e adquerir maior fortu-
na ; nao obstante todos esses actos, d'amisade de
nu mi rarinhosa e desvellada por aventura do
dito seo tilho, e que es da ves mais Ihe devio des-
pertar os deveres filies a obediencia e raspei-
io para com a declarante: o sl>iedito seo tilho,
logo depota de asociado nos trabalhos e rendmento
do Eugenho, comessou por tractar mal, e com
arrogancia a Declarante, quando lbe sensu-
rava algumas fallas no compnment de seos deve-
les como ti I lio como Socio como athe por
scripto fes na carta de sua letra e sinal, que derijio
d Deelaraiue no qual disia : vi liu carta que Vm.
mandou ao Seiihor Luis disendo que nao queria
Tutor na sua faienda que Vm. nao tem por
sermos nos seo tilho-, que se fossem outros, tai-
vea asitn Ihe a conlecesae vi-lo as asneiras de Vm,..
A muito que Vm. anda com ataques, o por isso sou
a duei'-lbe que procure seo administrador, que bas-
ta de aturar suas a-ueiras e seos negrinhos pelo
Recite pode axar quena Ihe inculque hom admi-
nistrador pois vu lenho huma vergonha e nao
sirvo p*ra Ale....., estes fio os meus maiores
defitos e como por eviciar esses mos tracta-
ir.eiiios a Declarante se resolvesse a vender o seo
Eugenho, tendo contractado e leixado a veyda com
Juaquim da Silva Pereira, desia Cidade, por a
qaantia de ao;ooos'ooo W. tendo passado eassigna-
do scriptnra ; e estando aperfeicoado o contracto ,
hindo a Didaranle dar posse e tirar os sera vos
que tiuha reservado como os seos movis ; o sobre-
dito s% ilho, a aelacou para que destraetasse o
negocio) e como declrame repugnas* cometer
esse acto infalrae, elle forzosamente obrigara assignar
lium annutieio para o Diario e no outro da man-
dou dizer a Declarante por Luis Gontaga marido
de oua neta, ijue se relrasse para o seo Mngeiiho
Geuipapo eno queria rooirer de bailas e pe-
nas esse recado se dera a Doclaiante, logo soaro ti
rosa roda do EngVnho, diaendo-se-lhe que ella se
ne'iesse em hu re\de e ahse 5 erlo 8 horas da
Moite, c apenas clegou a Declrame no n;eio (te
matta do Eugenho SibifO tornarao i apparecer os
tiros que se repetirlo quando a declarante chegou a
Eageobo Geuipapo do supradito seo tilho, este
logo a meteo mi huta quarto secreto encontr da
Ihe a presen tou o Notario, e fes a Declarante as-
signar hn procuraco basta?te e antedata da ven-
da do EngeubO Caxoeua, ja vendido a Joaquim da
Silva Pereira ao Teen te Coronel Sebaslio Anto-
nio Ai b olis Lms pondo para esse tim a declrame
em coacao, dizendo-llie particularmente, quesea
declarante nao assigasse aquella procuracoe venda,
o diaho liavia levar e acrecentando a tudo isto ,
o insulto de nomes injuriosos ea repetico de his-
toria deacinorobos que haviio moitos suas ruis
assin extorquio da declarante as aasignaturas que
quas para fiuer vendido o Eageaho anteriormente a
venda que a Declarante celebrara com Joaquim da
Silva Pereira, sugeitando-a d'eta arte a aecusacio
criminal e as penas do artigo 264 do Cdigo Pe-
nal e alem de ludo isto por omitas vezes ameacou
a existencia da declrame e a conservava em per-
fecto encarceramento de nnneira que a salvar sua
existencia ella Declarante sahira oculta e fugili-
vamente da casa na qual por elle tinha sido depo-
zilada e com tanta preci que deixara o seo tacto,
e alguns movis em casa de Joo Caelano e sua
ntulber D. Amaucia, o que sabendo o mencionado
seo tillio passou emraediatamente com gente ar-
mada a esla rasa cheio de tanta sanha que man-
dn quebiaros seos movis que ali deixara e ras-
gar a sua roupa que em baus deixara ficar e tien-
do a mesma declarante por molestia deixado licar eui
a referida casa o preto Damio, seo escravo o su-
pradito seo lho o mandou arrehentar de pao de
tal maneira que condusido ea bracos loi levado ao
Engenho Genipapo ; e como lodos estes, e outros
factos de desobediencia por elle praticados, do lu-
gar a desherdacio permelida por a .rdetiaco Li-
ro 4. tit. 88 5. e 9. ; a declarante por
aprsente desherda e por dosherdado e desna-
turalizado de sua lamilla o supraineucionado seo ti-
lho, Antonio Francisco do llego Barros para nao
Ihe p >dtr suceder em quaesquer bens, direito, e acc,-
es que a declarante por qualquer maneira pertenc. ,
ou possio perlencer, e pede as Justicjs dese Imperio
que lacio maniere guaidiapreseliteescriptura, para
produsir todos os seos effetos, como de direito lha
compete, e nelle se coutem, a qual disse a Declarante
que lata de sua livre e espoutania vontade wm
coacao ou consrangimeiito de pessua algu : em
firmeza do que por me ser esta destribuida o fiz em
f e leslemunho de verdade assim o disse e outlior-
gou e pdio losse l'eilo o presente irisirumento tiesta
minlia uolta a (|ual depois da li lo assigriou comas
ietemunha presentes. Lino Antonio d'Oliveira e
Luis Kianci-co ile Paula eu Guiilierme Pa'ricio Bi-
zerra Cava'cauti Tabelio a Nctwi. F^bianna
de Barros Nigramonte Luis Prancisco de Paula -
Lino Antonio d'OveiraEst conl'orme au ori-
ginal que fielmente extrai em cerlidio t.ivro de noi^s a que me repoito que vai sem can-
zS que duvida laca conferido concertado na for-
ma do estilo, e por niim subsc ilo e assignado, nes-
t,i Cidade do Recife em li de Julho de i84o.
Sobscrevi, eassignei, em \. de verdade e coticer-
laja Guilherme Ptricio Bizerta Civalc-mti.
Cunsertei Juaquim Joze Perpetra de Carvalho.
Pcm, naTyp. dsM.F, deFaiia. IuHio de i84>.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDTBDL042_0WM4UJ INGEST_TIME 2013-03-29T14:51:15Z PACKAGE AA00011611_03550
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES