Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03541


This item is only available as the following downloads:


Full Text
jlNNO DE 1840. SKQrfhA FeIRA
-TUlr Proclamaco da Assemblea Geral do Ilraiil.
Partidas dos Correios Terrestres
Cidade da Parahiha c Villas de sua pretenco..... \
Dita do Rio Grande do Norte, e Villas dem.......L
Dita da rortaleza e Villas Jdem...... /^g- e Serlas feiras.
Villa de Goianna..................*.'." !J
Liiia'le de (Jimia......... t_ ..
Villa deS. An.o .... \ \ ..\\\\\'.\\ Q^?^**'
Dita de iaranhuns eHovoaco do Bonito ..... ln mil juTUa
Diusdo Cabo, Serinhaem, So Formozo, e >o>to Cai/o ),' ,, t "t JS
Cidade das Alago**, e Villa de .Uacei .......... Idei le.
Villa de Paja de Flores................ f ^ ... ...
Vi___ ........ ...... iiitm t\ dito dito
/ ocios os Correwi partera ao meto dia.
G r>F, Jultio, Numero 1 i
CAMBIOS. Jur.no ,
Londres..... >o d. par Ifcoo ced.
Liahoa....... 70 a 73 por o/o premio, por metal c Franca....... i<)3 res por (raneo.
Ivo' ar.
(JURO Moedas de 6loo ;., Velltas iJfSoo a i4|7oi
PftTA
Ditas ,, ,, Wovas
Ditas de i Jooo rs.,
Fataces Biaiileircs -----..
Pe-zos Colmnnarios--------------
Ditos Mexicanos- ---- -
Miuda -------.-.- ...
i3?too a
fiito a
ijofo a
.*()4.i a
Hoto a
"#44o a
45!JO
8^200
igbfio
t/frilU,
1*6 i o
PHASES DA LOA NO HEZ DE JULIIO
(Juart. cresc. a 6 as n !i. e 43 m. da larde
l.ua Cheia a i as 3 li. e to m. da tarde
Quart ming. a 52 as 4 h. e a5 m. da larde
La Nova a a as 7 li. e Sm.dainan.
Man c/c.'i para o dia 4 de Julho.
As 8 horas e ">j minutos d> manh.
As 8 horas e 54 minutos da tarde.
Descont le Rillietes d'Afandega 1/8 po loo ao mez.
dem i!e Letras \\\ por boas linnas ollercido.
Moeda de cobre 3 por 100. de disc.
Das da Semana.
fi Segunna S. Domingos V. M Audiencia do Juiz de Dlrelto da 1. v.'
7 Terca 8. Pulquera V. LUwacfio e Audiencia do Juiz de Direi) da
I. vara.
8 Qoarta S. Procnpio M. Audiencia do Juiz do Direlo da
3. Vara.
5) Quinta 8. Cyrillo V. M. Audiencia do Juiz de D.reito J1
a. vara,
lo Sexta S. Amelia V. --Audiencia doJuiz de Direilo da 1. vara,
li Sabbado S. Sabino M. -- Uclaco e Audiencia do Juiz de da 3
vara,
ii Domingo 8. JooGuaberto Ab. *
rem a
a cmara decide afTirmalivamenle.
B* tambem apprqvada a re.lacco.
Primeira parte da ordc.in do dia.
Entra em discussao oseguinle ;
A assemblea goral legislativa resol ve
pela esquadra de lord Cockrane comman-
dante em chele das for.as naves do imperio,
no lempo da guerra da independencia.
RIO DE .JANEIRO.
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS.
Sesso em 14 de maio de 18 o.
Presidencia do Snr. Marcelino de Brito.
As dez horas da manh faz-se a chamada,
eachando-se reunidos os Snrs deputados,
cin numero legal, abre-se a sesso, le-se, e
approva-se a acta da antecedente.
O Snr. primeiro Secretario d conta do
expediente lendo ossoguinles officios.
Do secretario do Senado, parlecipando que
o senado adoptou, e vae dirigir a sanecao im-
perial a resoluco approvando a pensao de
i5olIooo reis concedida pelo governo a 0.
Maria Benedicta Doria Soarcs. Fica a c-
mara inteitada.
Do mesmo secretario, commnnicando que
lora presente ao senado o ofticio d'esta cma-
ra de 1 1 docorrente em que se Ihe par-
lecipou ter esta cmara resolvido que conti-
nuo nos triliallios do exame do cdigo do
commercio a mesma commisso que havia no-
meado em 183g, e tendo o mesmo senado re-
solvido que tambem continuasse a commis-
so por elle nomeada, sendo suprido o impe-
dimento do Snr. Caetano Maria Lopes (Ja-
ma pelo Snr. Candido .Tose A* A raijo Van competente, e lo u relatorio di
na assim o parlecipa a cmara. Fica a c-
mara iuteirada.
Do mesmo secretario parteripando que
tendo o senado de dirigir asaneco imperial a
resoluco desta cmara approvando a penso
concedida menor Elisa Vaz de Pinho Cara-
peba, entende ser necessariu substituir as pa-
lavras d'este anuo pelas seguintes de
ib1 q A cmara por votaco convem na su-
bstituico, e delibera que assim se responda
ao senado.
Do mesmo secretario, devolvendo a resolu-
por mais
O Snr. primeiro secretario observa que a municaco achou-se o governo do Brasil con- sna notiHcacTo estova finda : o senado Chile-
resolucao sobre que versa a redara > havia lorme com elle em deplorar a controversia no propoe urna emenda ; e em conseciuencia
sido approvada o anno passado, fallando po- : existente entre a leexpressou por elTe.to dos recprocos sent- carrejado de negocios junio aquel le governo
O Snr. presidente pe a votos a adopeo e meatos de amisade de duas naces ligadas por artigos addicionaes que vos sero npresen-
tao numerosos lacos os mais sinceros votos tados.
pelo prompto ro&tabeleclment de urna per- Ordenslem .i sido expedidas para notificar
teitt harmona entre Portugal e Inglaterra a cesso dos tratados que anda existen, cilio
em urna queslaa em que o Brasil indi- termo est a aproximar-se.
vidualmente interesado. Namiuha resposta O decreto de ti de maio di anno passado ,
Artigo 1. O governo autonsado a man- a carta do Baro de Sabrosa accrescenlei a idea estabelecendo 0 augmento de direitos sobre o
dar sat.sfaser a Miguel lavares na lorma da suma conveniencia da accessao de PortupiI vinhos e bebidas espirituosas lem motivado
da le de .5 de novembro de 18^7. a unpor- as convancoes subsistentes entre este imperio, numerosas reclamaces sobre o que limitar
lancia da sentenca por elle oblida contra a. e a Gr-iketanha para a represso do ira- me-ltei a nformar-vos que invariavelmente
fazenda nacional pelo injusto apresamento fico umversalmente condenado. Communi- tenho susfntado a sua compalihilidade com as
do navio- Imperador Alexindre feto caedes recebidas pottCO da legaco brasilei-' p0Ucas convencoens anda existentes, e que
ra em Lisboa darlo talvez lugar a ulteriorio- em apparencia, 011 por urna Coreada, nterpra-
res negociecoes. j taCo foro allegadas em opposico ; n.io ten-
Algumas presas tcm sido conduzidas a es- do alem disto as naeoesmais interessadas nes-
Artigo 2. Ficfo revogadas as leis em con-1 te porto pelas cruzadores britnicos^. Asque ta questo direitos positivos em seu favor ou
ten lo se privada d'elles por seus proprios a-
traro. foro ellecluadas em virtude do referido bi
Paco dacamaia dosdeputadoi 8 de junho naoeslavao ao alcance dajurisdico da com-
de iHSg. Souza Marlins. J, 3. ra-1 misso brasileira e ingleza definida como el-
ebeco. i la esta pelas convences em vigor entre o
E' sem debate regeilada por 34 votos con- Brasil e a Gr-Bretanlia e as instrucces
tra Ji.
Annuncia-se acbar-se na sil immediata
o Snr ministro e secretario de estado dos ne-
gocios estrangei ros e sendo introdtuido com
as formalidades do eslillo, oceupa o lugar
repsrticSa a
interpretativas dadas a esse tribunal extraor-
clos.
Segun Discussao di resposta ; falla do trono.
Continua a discussao addiada e emendas
O Sr. l-'erreira Peona declara que nao li-
de qual<|uer naco quusejao
Semfire que a honra c
naco brasileira podero parecer,
a diguidade da
a o
aind
mais ligeiramente iuvolvidos, em algunas uioa provincial,
dessas OCcurrencias pugnei com energa e
l
cao desta camaia que proro
dous meses a (sposico do artigo ^ 7 8. da lei
numero 106, den deoulubro de 18.7,
qual nao lem poddido dar o senado o seo con-
senlimento. Fica a camra inleirada.
Do ministro interino do imperio pedin-
do se Ihe designe dia e hora para apresentar
o relalorio da repartico dos negocios do im-
perio.
O Snr. presidente disigna o dia de hojea
urna bora da tarde.
Do mesmo ministro, remetiendo urna re-
presentaco da cmara municipal da cidade de
JVIaiisiina, na qual ponderando a necessidade
Je ser creada na provincia de Mines Geracs
urna relaco pede que o assenlo deste tri-
bunal seja naquella cidade. Fica sobre a
mesa para ser tomada em consideraco.
lieinelte-se commisso do orcamento o
mappa demonslrativo da assignatura e subs-
tituido do papel moeda.
Vae a commisso de penses e ordenados o
requerimento de Benlo Jos de Moraes te-
nente coronel de primeira linha -dormado 1
pedindo que se emende um engao que bou-
ve na tena qe se Ihe concedeo, na qual se
deve augmentar dez mil reis.
Continua a discussao addiada na sesso an-
terior sobre a redaco da resoluco que ap-
prova a aposentadora concedida pelo decre-
to de 31 de Janeiro de IJ4 a Silveno L-
dano da Costa no lugar de administrador
gcral dos servicos diamantinos dolejuco,
percebctidoo seu ordenado por inteiro.
seu cargo.
Concluida a leitura retira-se com as mes-
mas formalidades com que entrou, e o re-
lalorio remetlido s commisses respec-
tivas.
Na parte poltica do relatorio de S. Ex. o
Snr. ministro dos negocios estrangeiros se le o
seguinte.
O Omnipotente continua a abencoar o im- perseveranca pelos direitos das coroa im-
perio com os beneficios da paz. As relacoes penal eso cessei de insistir n'aquelles ca-
de harmona e boa inteligencia com s ua- eos em que a redamaco era desiiiuida de
cues do vellio e novo mundo nao sofrero in- I provas.
terrupeo alguma. j A face dos negocios do Rio da Prata de-
Antes de entrar na exposico dos negocios teririnou-me a pedir es,,licices aostres. go-
diplomaticos julgo do met dever chamar vernos nVIles implicados u dei algum 011-
a vossa attenco sobre os direitos de S AI tesa tros passos essenciaes nossi seguranca.
a Princeza D. Amelia fiIba de Sua Magestade D'esses diversos governos recebsu o gabiue-
oSnr D Pedro 1., nascida em Pars no nete imperial respostas, que beiu provo a
primeiro de dezembro de i83i, para ser re- justica por elles feita ao systema de extricta
conbetida como princesa Brasileira. acto neulr.-lidade por nos adoptado, e us do
do nascimenlo com oulros documentos, jaros lugar a esperar com coufanca que ella sj-
foi presentes. Vossa decispo ser certamente r igualmente respeitada pelos belligeranles.
conforme a justica e a gratido nacional. j 'JVndo sido apresados tres bureos mercan-
Cumpre-me communicar-vos que o go- tes brasileiros pelas foroas bloqueadoras da
verno de S. M. O Rei dos francezes reselveo Franca no Rio da Prata e condeumados por
retirar o posto do Amap e parlecipa que urna commisso incompetente eslabelecida
a oceupar-se da nomeacio dos comissariosde em Monte-Video encarreguei ao nosso mi-
limiles, esperando da nossa parte igual me- nislro em Pariz de apoiar peraule o governo
dida para effeiluar-se a deinarcacao tlifini trance* as reclamac;es dos interessados e
liva segundo o tratado de 28 de agosto de destas diversis diligencias assim como dos
l8i7 : demarcaco que o governo imperial principios de justica do governo de S. M.o
far comecar, lo;o que se verifique a inleira Bei dos franceses pode-se aguardar umsa-
desocupaco do nosso territorio. tisfalorio resultado.
A' questo do trafico da escravatura nao tem Nao me aparlarei da resenha das communi-
cessado de ornecer materia para espinho- cacoes dipioaaticaa havidas nesla parte do
sas discusses diplomticas, e nem potler mundo sem mencionar a altenco relii-
dioario pelos meus predecessores de acord nna teca5 de fallar n'esta m leria e que
com o governo britnico. Neutro na conten-1 eslava resolvido a dar sobre ella o seu voto si-
da entre aGr-Bretanba e Portugal, neu-1 lencioso porem que a emenda do Snr. Car-
tro porconseguiule a respeito do bil, que ncro Lea, a favor da qual vola, e as re-
c-iii nada iota uo Brasil o governo imperial i flexes producidas na sesso anterior pelo no-
bre deputado por Minas ( o Snr. Limpo do
consente deliaixo dos principios, e condic-
coes do direito das gentes, a entrada occideu-
Abreu) o ohrigaro a lomar parte na dis-
tal dos cruzeiros britnicos com assuas presas cusso. O Ilustro deputado passi a romba-
ter asarguices leitas ao presidente de Mi-
nas, e defende a suaadmsnislraco, apoian-
do-sc na mensagem que lliedirigio a assem-
a
deixar de ser assim a total extineceo de to buida s amigaveis relacoes com todas as na-
fecunda causa de complicacoes, e males in- ces nossas conlerraneas e as manil'eitaces
calculaveis. leitas por sua parle e entre si sobre a cou-
O governo de S. VI. Fidelsima dirigi ao Vocacio de um congresso geral de plcnipoleu-
p-abiu'ele imperial, assim como a outros go- ciarios dos Estados Americanos,
vernos, urna circular relativa s medidas Emquantos relacoes commerciaes do Bra-
adoptadas pelo parlamento britnico, e com- zil cumprc-me lembrar em primeiro lugar \ da tarde,
mumente disimiladas debaixo do nome de bil o tratado celebrado emseiembro de i838 com A discussao fica addiada pela hora eoSr.
de lord Palmerslon. Sem saber como os ga- a repblica do Cliili e que aiuda depende de presidente d pardgrdeai do dia a n sini do
binetes da Europa responderlo a sa com-[vossa approvavio. O termo fixado para a uoje, e mais os projectos nmeros .f, e
O Snr. Marinho responde as ohservaces
do nobre deputado, que o precedeo, analiza a
mensagem da assemblea provincial de Mi-
nas e censura o actual prndente d aquella
provincia.
O Sr. Andrada Machado defende a respos-
ta falla do trono combale as emenJas e
responde aos argumentos que produziro os
nobres deputados que tem combalido a res-
posta. Moslra que o governo imperial nao
pode tratar dodpusorcio d' augustas Princesas,
porque isso perleuce S. M. o Imperador, na
sua maioridade: eadmira-so, o como ago-
ra se Ihe pretende arrancar a mclhor prero-
galiva da sin coroa. Nota que S. M. o Im-
perador vive j com bastante inteligencia para
nosgovernar. (Apoiados )
Annuncia-se achar-se na sala imme-
diata o Snr. ministro interino do imperio,
o qual sendo introducido com as formalidades
do estilo, e oceupando o compeleiite lugar, le
o relalorio da repartico interinamente aseo
cargo Concluida a leitura o Snr. minis-
tro retira-se com as formalidades com que
entrou, e o relatorio remettido ascommis-
sSes respectivas
O Snr. primeiro secretario l um oflWod
Snr. ministro da marinha pcdiulo se I lio
marque o da e hora para apreseular o rela-
torio da repartico a seu cargo. O Snr. pre-
sidente designa odia i5 pelas il horas.
Le-se oulio otario do Snr. ministro da jus-
tica, emque tambem pede dea e bora para
apresentar o relatorio da sua rearlico. O
Sur. presidente designa o dia i5 a urna hora


Maa
2
DIARIO DE PRRNAMBIICO
^ -,------.^.-^~.-,. ------ --WT
ffffyirm-.".i-^>- -i- -r-j.-ar-.-h.-;.:g-;aa<7-;iar7,-.-;.-a i.t.'^T^a^.^^ I .--."--.
f7dei8i8; e levanta a sessio depois das"du- j tos deque n'esse dia e liora ser a arremata-! multa, alm da demolico da obra a sin cus-
iis horas da tercie. gao concluida avista das condicocs que sero la; o que ser verificado por exame da saude
I patenas O mesmo Ulm. Snr. Inspector man- e Fiscal do Batrro, q' podero j ujgando neces-
'" j rS f\'""e /w~ da fa/cr publico qne no indicado da, ea safio requisitar a presenta de alguna outrope-
" !..i IX ni J$ '-9 ^^maBsaesamtammsaamBta smasastasaa^ssmMome;. ^ gj Qn ^ guM pr0p0Sla 03 concorrentes helecimentos em ponto grande, q' em pregaren)
GQVERNO DA PROVINCIA..
Espediente do dia i deJullm.
Ofticio Ao Comowndante das Armas,
ilieamentos
caff
, assuear agurdente,
vinagre e bacalh& a fim de entraren en
concurso e bem assim aqueleS q'se prona-
para em cimpriroento do Imperial Aviso e *epem a ** os obiectos abaixo declarados,
aiguns dos quaes se declara a quantidade que
leu de ser agora comprada e outros para se-
na de Junbo ulliiro enviar a Secretaria da
Provincia a Gm de ser remeltida .1 Secretaria
d'F.sado dos Negocios daXiuerra urna re-
laco nominal de todos <>s ofS-.iaes militares
existentes ncsia Provincia que? cu: Corpos ,
ou avulsos declarando a idade lempo de
servico em cada Posto, prestim, e moral i-
dade de cada um bem como a nalnreza do
servivoein que segundo as sitos quaiicaces
podem ser empreados com vantagem.
Pito -- Ao Inspector da Thezouraria da
Fazeuda para em observancia mina o imperial Aviso de ii de Junbo ultimo,
temetler urna relaco dos omciacs que posso
existir nesta Provincia comprebendidos na
ResuIucSo de i3de selembro de 5331 de-
clarando a margem de cada nomo a impor-
tancia do que se le deve am de que soja
enviada a Secretaria d'Estado dos Negocios da
Guerra e po(b:r-e all [iruceder com ustica
a deslribuico"da quanlia votada na Lci n. 108
de ?.(3 de Marco deste auno para o pagamento
de sidos aos referidos oj&caee.
Dito Ao m*-s:no, iransuutiindo-lhe urna
requisicSo de medicamentos necessarios a bo-
tica esiabellecida na liba de Fernando afnn de
a mandar apremptar e remotler pelo litigue
Escuna Nklheruy.
DitoAo Inspector da Thezouraria das
. i ir, Previnciaes", approvando a arremata
< .:; dosoitoCavallos inutilizados, qoeresta-
ro da Campan liia Montada do Coi pode Po-
licia pela quantia de aooooo rs.
Dito Ao Prefeitb da Comarca da Boavis-
ta acensando a recen o dos seos oficios de
iSdeMaio deste auno, Bcompanha'o una o
mappa 'a populacaode sua (lomara, eou-
troosdas respectivas Freguezfas>; elouvan-
clo-o pela prompliao com (|ue cumprio a or- ;
dem, que exiga laes mappas e bem assim o
teto que moslra na sua organisa meituodo-se em um dos ditos oficios a rmet-
ter novos e mais perfeitos Irabaihos a cerca de
to importante objeclo.
Diversas ijiti^oens
A RELLACA.
Sessao de ; Julho de iH.'fo.
Nd.Apciivaui Ci: ieaia Ciiade ppei-
lante Estv5o Lavalcante d Albuquerque ; e
AppdIadoJo> \!.iia (Jen* es, Escrivam Ra
bello ; foi pulgada'a reforma da Sentcnca p-
pellada.
Na Appellacara Civel desta Cidate, Appel-
laaies J< au Jacinto de Paiva e outros, Appel-
do Eslevo Cavalcaqlede Albuqnerque como
Tutor do menor Palatino Escrivam chaves ;
foi jnlgado pela confirmaco da Sentenca ap-
pellada*
rVa Appellaeni Ciul drj Ti;-o de Di relio da
Cidade de Goianna, Appellaute Ignacio d'AI-
meida Pereira, Apellado Ju- Jouquim Seia
csuamulber, Estrivan Poyihumo: seiul-
INa Appeltacam Civel do Juizo do Direito
dista Cidade; Appi llanto a Carnea Municipal
i Ionio Jos
referida bora se deverilo aprezehlar tamben
por si ou por suas proposla os concurrentes
p ira a arrematara o dos ornec'mentos de me- i taes fogosse estabeleceronos arrebaldes da Ci-
dade, devendo os desta na tu reza ora existentes
passnrem-se para os lugares indicados. Aca-
mara marcar por RMitaes ^ folha spuHlieas
os lugares as condic5es e mais prevencoesa que
aerad sujeitos,
Art. u. Os vendedores nos mercados ,
logistas tavemeiros donos de arma/.ens .
paderias refin.aces artistas de qual'juer
olicios ; Sacrislaes de Igrejas ou Capellas ,
e finalmente todos s que tiverem qualquer
{jpnerode negocio ou industria de portas a-
'oertas ficar. sujeitos as scguites dj-.oii-
<5es a'm das a especificadas.
i. Nao lancan a ra e passagem in-
terior de suas loges ou oeifias palha, cis-
co, cavacos. ou finalmente qualquer residuo
rem lornecuos segundo a precizao que nou-
ver epello lempo que se expc.'ii'-a. Ins-
peco do 'irscnil de Mariuba de i'eruambu-
co 4 de Julbo de 1840
Alex'andre Rodrigues dos Anjos.
Secretario,
ieiarao dos objectos*
Pregos de batel grandes oito mil di'.os
de dito pequeos do/r mil -- ditos de lorro
dito, qualro milditos ripares da Ierra ,
do/e mil tinta branca qualro q'uintaes (pie incomode o transito, ou concorra para
lita preta quatrp quintaes taixas de bom- I menor asseio de seus lugares lo;es fabri-
ba dote mil pinceis sonidos oito da- cas ou ras e embarace por qualquer ma-
zias bonetes duren tos lijlos Inglezas dei- neira a livre e fcil circulaco do ar atmosl'c-
zentos baetilba-qualro centos covados j rico quema ra, querem ditos lugares :
cravos de barrica dous mil ditos de pipa I nos dios de Sol, aguars com regadores snas
mil vellas d'spermaceti qualro caixas testadas trez vezes ao dia as dez horas da
ditas de sebo do/e dilas -secante duas arro- manba a huma bora e as qualro da
bas agoa-raz a que or necessaria por tem- tarde.
po de.imrz.es. brim pura ardamcnlo um
1. Todas as manhes at seis horas, se-
l'ardo linha alcatroada dous quintaes roobrigados a fazereo varrer os ditos luga-
sabo o qiif foi necessario por 3 mez.es o- res, loges, oficinas, c respectivas testadas
lio de linhaca oito quintaeslinha de barca, do edificio em que se comprebender a io;;e ,
um quintal sondareza duas arrobes al- taverna armazem'; ou officina ate ao meio
en l rao seis barricas breo quntro banis Ida c,ua se do ladoopposlo bou ver igual obri-
coll huma arroba lijlos de alvenaria j;acao alias toda a largura da ra ; fazendo
o que for necessario por lempo de um anno logo conduzir o li\o ou varredpras, para
escavas Inglezas viule qualro machados 'os lugares a esse fin destinados pela Cmara ;
doze plvora, a que for necessaria por tem- sob pena de iUooo de mulla e de dous dias
no de 1 anuo, sacos dtizentos. Inspecao do de prizab.
Arcenal de Marinha f\ de Julho de iSifo.
Alexandre Hodri:uesdos Aujos.
Secretario.
(Jorcespondeiicias
PR F. FEITURA.
Parte do dia 4 do rorrentc
lllm. e I'.xm. Snr. Foro hontem presos
por um Commisario de Polica d'esta Fre-
gueziu mandado meo Elias Marinho l'al- Snrs, Redactles,
cao brinco, por estar pronunciado n prisiTo Apczarde ler por sistema minea incommo-
e livramenio pelo luiso da e. Vara do Cri- dal-os com tudo obrga-me a dcahir do
me ; foi remettido para a Cadeia dsposico j roen modo de pensar a injuslica que acabo
#Ho mesmo Juiso : pelo Commandanle do For- de olr^r, pralicada pelo Snr. Fiscal da Vila de
i O Fiscaes todos os Sbados c nos
mais dias, que bem Ibes parecer visitars as
vendas, tavernas ebolequins, easquelo-
rem achadas sem a devida limoesa tanto a
respeito da cava como das madidas aerad
multados pih l'ooo. ( Cnn'inu ir-se-ha)
resposta. -- O Fiscal nao deve multar ao que
tirou licenc a qual se acha em mao do Se-
cretario par* ser registada ; pois que a mulla
por falla da licenca salvo se a mulla por
oiltro motivo. Sob censura Recife a/3 de
Junbo delSfo A. T. A, Melra. (1)
Rogo pois aos Snr. Redactores queirao dar
publicidade a elas toscas ains- verdad^eiras
lnbs para inteligencia do Publica prin-
cipalmente da Illma, Cmara Municipal ,
que, interada deste procediment creio ;
se nao utili/.ar dos meus o reis que contra
toda a raso e justica me foro exlorquidos :
e com Uto omito e muito obrigaro a seu Ve-
nerador
Amaro da Costa Souza. (i)
^n r% enr ^rrsf! ffWlft
te do Huraco os pardos Joo de Souza llibci-
ro Antonio Jacome Bizerra, e Felis os-
onde resillo ; e foi o caso,
Fazendo a miuha subsistencia de vender fa-
guararu ,
cravo de Joo A Ivs Bizerra por brigarem zendas em canastras fora da Vila, e de des-
com os Soldados da mesma Fortalesa ; forao | tilar agoardeule tenbo por meu estricto de-
desta mesma Cidade, Appellados
de Magalhes Bastse sua mulher, Escrivam
Chaves; foi julgada pela c(jn6rmecfio da Sen-
teaca ppellada.
Na Appfil.'icain Civel da Cidade.do Natal,
Appellan fea Jos" Luis da Rocha, e sua mu-
lher ppellada a Cmara Municipal da dita
Cidade, Cbcrivam l"ai.dena: foi julgada pela
confirmaco da Sen tenca,
vIEZA JDO CON-UL A DO.
.-- A Fauta bea aesma donum. 3i
p tendo aparecido mais doquumi pro-
I 1 para Cada um des foi necimentos decar
1, i,o e hola xa esl i (ion? ltimos oh-
iirl'es a preco de .'IJdoo rs. a ancha, e o pii-
Dictro de aUtjtiq rs. tambero arroba ; o lllm
Sur. Inspector do Arsenal de Marinha iio
podendo eflccluar a 8rrematav*0 por seme-
llianli s lie; os l m t\ nseijiicn i.i do nao ha-
\.-r.-n! mais Knputas que enirassem em con-
eurretita convida novamcute e pela nlli-
1 ,; c 68 petos (ue se proponho a lazer
'its fon cementos por menos- a comparece-
pea j or Mouporeuas propostas at o dia 10
i!o rorrente1 Mas ir ho'-ns da manha o:a
lelentos at ulterior averignac?o '" peto, por
nao ter constado ofhcialmenle : pelo Sub-Prc-
feito dos AQbgados o preto Mauoel Felis, por
ser ebrio, e de m Conducta ; foi remettido
para a Cadeia : e pelo Sub-Prefeilo de Jaho-
ato o pardo Joo Hizeira d Araujo para re-
cluta : foi rcmrllido ao Commandanle Geral
do Corpo Policial.
Das Partes recibidas nao consta que occor-
lesse mais novidade,
CMARA MUNICIPAL.
CONTIWUACA DAS POSTURAS, E TITULO II.
Art. t. As queja se acharem estabeleci-
das nos arrebaldes ou se estabeleceivm de
novo preencher as cundiedes do artigo an-
tecedente debaixo das niesmas penas.
Art. }. As aguas ser" conduzidas de O-
linda Monteiro e Apipucos em canoas
abertas toneis e pipas : os contraventores
sofrerf a pena de 10U000 r. de mulla por
cada huma canoa que for adiada com agoa ,
que nao fora designada ueste arligo balde-
ando-sc alm disso a agua ao rio.
Art. 10. Qualro mezes depois da publica-
gao das presentes Posturas por Editaos c
pelos Jornacs desta Cidade a agua nao ser
mais vendida ao Povo as Canoas porem em
vastos e bem construidos tanques ou dep-
sitos os quaes ser inspecionados pelos Fis-
caes lodosos Sbados: os contraventores so-
frero a pena de 10U000 rs. de multa e a
agua sera baldeada ao rio. A Cmara dcU-r-
minar os lugares as conuicoes e mais pre-
vencoes queser.o sujeilos os tanques ou de-
psitos eo trafico d aguas e tudo quelite
disser respeito,
Art. 11. ly'ous mezes depois da publica. .10
d.is presentes Posturas, todas as olficinas em q*
se liabalharcom logos de forja, fogos activo de
qualquer modo q'seja, sejo ellesmanlidos com
lenha carvao-vegetal 011 mineral, lerSos
fogoes, 01 jas ou Cornos de tal arle construi-
dos e JUposlos, que o lumo e calor nao pos-
so causal pn juizo ..o> obreiros e mais em-
pirgdofl naolicina, eauaa visinhacas: os
tsta iv> (ue uevei jjincij-ar o concQrso ; ccr- \ contravntMis sofrerd a pena de aolfooo de
mi mar tcenlas para ambas as cousas como
o liz sendo-nie ellas passadas em dala de aa
d'Ahril nosegundodia dasSessoea da C-
mara do correle anno ; mas succede que ,
acbando-se ellas em caza do Secretario para
seren registadas, o ,snr. Fiscal sabio a lazer
as corridas do coslume sem que precaasa an-
tes os ediclaes do estillo ; e no dia em que
me acbava em um cilio onde trabalho em
distancia de ir.eia legoa veioelle a miuha
caza e pedio a u preta velba que me guar-
dava a caza que Ihe apresentasse as liceii'as
de vender fazendas e da dislilaco (advirla-
s que nao lenho loja nem taberna ) ; e ,
dizendo-lhe a negra que eu andava lora ,
e que ella nao sabia de taes papis dignou-
se multar-mc em -U rs. e o qne mais admira
vir o Snr. Fiscal acompanhado do Secreta-
rio que bem se devia lembrar de ler em seu
poder para regislar as minlias lieencas :
finalmente fui coudemiiado no dia 20 do cor-
rente Junbo e logo no dia 22 fui conslran-
gido a pagar a multa que promplameute sa-
tU.'izi
A'visla desta arhilrariedade tSo manifes-
la nao deixei Snrs. Redactores de me
lembrar do que Olivia dizer a ceno rbula 5
mui entendido neslas materias que ninguem
poda ser julgado sem ser ouvido e conven-
cido emjni/o ; e que a jurisdieco d'u (al
auclondade se circunscrevia em multar aos
que nao tivessem lieencas nem aferio po-
zos e nao por falta de pagamento destas ;
por s pertencerem aos Juizes de Paz mas nao
querendo fiar-me no rbula por ser um po-
n e malulo ; e sem principios recorr ao
jui/o d'um dos mclhores Advogados dessa ci-
dade e Ihe liz. a 7ergunld segninte Se na
corrida do Sur. Fiscal pode ser multado um
Cidadio que se nao acha em casa sem nes-
ta haver pessoa algu.i que por elle respon-
da ; havendo alen disto lirado esta pessoa li-
eencas que ,no dia da corrida su acfaavao,
para seren registadas, em mo do Secretario
da Cmara que tarobem accompauhoii ,.u
i-.ir. Fiscal nesla corrida ? A'tsla perguu-
ta, Snrs. Redactores, seguio-sesania g -
Snrs Redactores.
Qnicamcnto iuo inisa
Cidade cu me nao dara ao trabalho de dis-
truir as falcas arguicoes com que me brindou
Jos Mara de Amoritn Jnior ( tractamento
igual ao que m deo em sua arenga publicada
sbado \ do correte : mas romo esse jornal
tem de ser lido em oulras Provincias, eem
muilos lugares desta forcoso he que desea a
arena econfundindo a essa calumniador,
d conta de mim aos meus amigos e maior-
raente ao Publico Pernambucano a quem por
todos os ttulos tributo o maior respeito.
No dia 2?. do passado o meo amigo o Snr.'-
Vereador Francisco Carueiro Machado Hios
me dice na casa da Cmara,que A morir esla-
va fabricando logo em sua taberna e que na
mesma linha sessenla barra de plvora o
que soube pela propria boca do mesmo Arao-
rim : quando me diriga a casa passe pela
Ra do Caldereiro onde est siluada a referi-
da taberna e veiifiqoei o que me bavia dito
o meo amigo : no dia seguinle ao sabir de ca-
sa tornei a observar a mesma sera serimouia de
Amorim ; dirigi-me ao Sur. Prefeilo e Ihe
ped providencias sobre hum laclo to perig(>-
so ; vezinbanca daquella ra alm de ser
sobremaneira escandaloso. O Snr. Prefeilo
promplameute expeda hum Comaserio de
Polica e tropa e deo as providencias que
ja sao patentes : eu a penas acoinpanhei a de-
ligencia. Onde est pois a intriga ou mi--
nlia cede de vioganca ? Ondeesi a injusli-
ca do Snr. l'releilo i' Como quera Amorim .
que eu obrasse depois do avzo do Vereador ?
Se hum procediment igual nao te ve lii"ar
contra oulro Cidado foi por que nem biiin
seatrevu a to escandalosamente infringir
Lei: fi/.eiaofo;;ueilesein suas casas particulares
onde o Fiscal nao lem inspeccao imediaia. esi
com denuncia, pode reclamar da Prel'eilura
providencias o que lambem pode fuer outro
qualquer Cidado. Finalmente resta paten-
liar ao Publico que essas antigs e fanlaria-
das (lesa ven sas que Amorim alega, sao fi-
lhas de haver eu depois de muito le-lo ad-
noeslado, procedido contra elle por conservar
sempre em sua venda medidas e pezos lai-
cos como acaba de acontecer no dia 27 do
passado, que Ihe aprehend na referida ta-
herno huma medida falca pelo que tem de
responder em Juizo. Ten lio respondido quau-
to julguei bstanle para esclarecer o laclo:
guardo o mais para em Juizo competente de-
monstrar ; quena portante Sis. Redactores,
inserir em sua folha estas mal tracadas liuhas
com o que niuilo obrigaro ao seu amigo e ser-
vo obligado.
Rodolfo Joo Barata d'Almeida.
Snrs, Redactores. Dezejo saber de quem
me possa responder se o Snr. Major Flo-
rencio Jos Carueiro Mouleiro se cha au-
ihorisado para cercar e correr a casa de qual
quer Cidado de noile sem ser em fragante
delicto ou crime'de morle e aomeutea para
recruta ; se a Lei deve ser ijjual para lodos ;
o que acouleceo na propriedae do abaixo as-
signado na noile do dia do correnle no lu-
gar do Caldereiro. Recile 4 de Julho de 1840.
Joo l'iancisco Regis.
Nao nosconsla, que esteja derrogado o
7.0 do Art. i;y da Consliluico do Impe-
rio aules o Cdigo do Processo criminal cap,
7 ',97 dtz De noite em nenhuma casa
se poder entrar salvo nos casos especifica-
dos no Art. 20(i do Cdigo criminal que sao
os seguinles 1. Inccnuio ou ruina actual
da casa ou das innnedialls : a. lnuunifa-
co : Pe4ir-se socorro de dentro da casa:
4. Estar-se afi commatlen de violencia contra pessoa Os Redactares.
Snrs. Redactores. Como por militas vezes
(1,' 10 stava reconbecida a letra e sigual do
Advogadopelo JNolario, Joaquim FrumiM,
do llego.
(?) Scgusca o reconbccimculo.


tenho visto infringir-se o Art. 175 e os Par-
grafos i. .6 3.04.0 doArt. ,76do
Cdigo P. C. pelas Actoridades Policiaes ,
roormenle peloSub-Prefeito d'esta Frcguezia
de Sanio Antonio (que se julga superior as
Leis ; j por cujo motivo os vou encommodar
para que me enformem se a Lei Provincial de
i4 d'Abril de i83t derrogou o supracitado
Art. e Pargraphos, pelo que iiesficar gra-
to o seo Assignante.
O que dezeja cumprir ordens legaes.
A Lei Provincial de i4 d'Abril nSo derro-
gaoarl. tj5. e os 1. a. 3. 4-do
art. 156 do Cdigo do P, C. antes expressa-
mente diz no art. 1. que o Prefeito far
prender as pessoas, (que o deverem ser na
forma das L*is. Mas advertimos ao nosso
^orrcspor.crc que naocesia a forma de
accusar as aucloridades em presenca do pu-
blico : mostrao-se fictos e estes documen-
tados e nunca com ideias vai;as.
Os Redactores.
C-T A pessoa que quer a renda na Cidade qh'e lomarao o enrommodo, durante as possi-
de Olinda annuncie sua morada oara ser pro- veis dores cauzada" pelo ataque que Ihe so- |
curado, porque o vendedor nao tem horas breveio no dia a(> do pp. e nui llie permit-
certas de estar em casa em raso de sua oc- tiudo ainda oseu estado de saudo o agradecer
cupacao. pessoalmente os obzequios que de mullos rece- |
tST Aprigio Jos da Silva a fira de Ihe neo; o faz por meio ueste aununeio proles-'
ser entregue em mo propra urna carta vinda lando aos mesmos um rcconliecimenlo eterno
da Ribia : roga-se por tanto aodito Sr. quei- ----------------------------:-----------"'------
ra annunciar a sua morada para ser procu- AVISOS IvliintlIllOS.
rado. i-------------------1"-----""---------------------------
SST Precisa-se de urna pessoa para o di- cr PaRA LISBOA a burea Bella Per-
minuto servico de urna pequea familia fa- nnmbucana no dia ^9 do corrale : quem qui-
zendo compras e o mais que se o'erecer o carrgar ou ir de passagem dirija-se ao
que ser mais proprio para um homem de ida- Capilo na praca ou ao consignatario Tho-
de : a falla r na ra da Moeda no armazem de maz d'Aquino Fonccca.
LOTERA DA M. DA ROA-VISTA.
O Tbesoureiro da Loteria a beneficio das
Obras da Matriz da lioa-Vista declara que
os bilbeles eslo i venda nos lugares do costu-
roe ; e que as rodas andad impretervclmcnte
lio dia ultimo do corrente Julho.
LOTERA DO THEATRO.
As rodas da primeira parte da tcrceia Lo-
teria do Tbeatro andao imprclerivelmente no
dia i3 de Julho corrente e os respec-
tivos Hilheles acbao-se ; venda no bairro do
Ilecife em as tojas dos Sis. Manuel Goncalves
da Silva e Vieira Cambista na ruada Ca-
deia velha ; e no de Santo Antonio as dos
Sis. M a noel A lves Guerra rua Nova e
Basto & Costa na Pracinha do Livramento.
Avisos Diversos.
SS^ Joo Donellv re!iia-se para lora da
provincia e por tanto roga as pessoas que
tenba contas com o annuncianle e nao este-
lad pagas, queira apresental-as noprasode
10 dias para seren pagas.
S2J" a rua do QuVimado loja D. 7 ha
para alugar un prelo para armazem d'assucar
ou para pedera do que tem pralica.
fcy Qualquer portuguez chegado prxi-
mamente, ou que j-aqui esteja que queira
ser feitor de um engenho queira dirigir-se
a Arsenal de Guerra a fallar com o Almoxa-
.rife das 9 horas as a da tarde a iim de tratar
de seo ajuste.
S3" Precisa-se de quatrocenos mil rcis so-
bre hypolheea em tres esclavos pagando-se
1 1/2 por cenlo de |uro ao mez por lempo de
um auno ou dando-se o serico de urna cs-
crava rauilo fiel e boa vendedeira de rua ,
pelo juro ficando obrigadoo Sr. s faltas que
dr a escrava coresspondenles ao juro no soque a escrava va comer e dormir em caza
do Sr. : quem quizer annuncie ou dirija-se a
esta Typ. que se dir quem faz este nego-
cio
8^ O Grande Hospital de Caridade com-
pra panno de linho velho que sirva para ti-
rar ios ; a fallar com o Regente do mesmo.
SST" Quem (juizerdar leile para o Hospital
deCarul..de, sendo bom, e cedo ajusie-se
com o Regante do mesmo.
<^s Precisa-se de um homem para vender
agoa em urna canoa, na rua da Florentina ,
sobrado novo ao p da mar.
SS?" Roga-se a pessoa que no dia 3 do tor-
rente deixo no sitio da Capellinha do Vion-
go um cava lio russo ferido na perna o
mande buscar quantoantes, pois nao se res-
pousabilisa por acontecimento algn, v
82T Perante oJuiz do Civel da p/imeira
Vara na roa da Aurora se hade arrema-
tar as tardes dos dias 7 t/Te ^ urna boa
taza terrea de pedia e-caheom grande quintal ,
na Cidade de Olinda sita 11a rta da Boa-
Hora que foi do Tallecido Sanno avahada
em seiscentos mil reis.
t2y Francisco Moreira Das mudou a sua
lo ja de fazendas da rua da Madre de Dos para
atierro da Roa-Vista D. .o.
j- Quem precisar de nma mulher para a-
H de caza de lodo o servuo de portas dentro, j
a nual sabe lazer lodo o necessano de urna ca- ,
. sendo que a queira procure no sobrado
defronte4asdiversas rendas, onde tem es-
colla de meninas. ____
u- OualquerSr. solleiro que precisar de
nma ama de para o sei vico de portas a dentro,
diria-se a rua do MurodaPenba I). 10.
T Prscisa-M alugar um moleque ou nc-
gro qe saiba um pouco coaiihcr j .inem o
uver annuncie. i
L e 111 o
assucar confronte ao Padre Marques.
C^- Tira-se toda a qualidade de nodoa de
azeite manteiga gordura e de alcatro --------------------
ficando a pessa do panno sem demonstracao de W Que Miem Russell Mellurs c Com-
que bouvera tal nodoa dando-se lustro igual panbia por intervenc.o do Corretor Oliv.H-
na dita pessa, cazacas calsas etc. ; tamhem ra de um ptimo sorlimento de fazendas i n-
se tira nodoa de ferragem em roupa branca glws Perca feira 7 do corrente as des horas
nao estando poda ; o" preco he conforme ao da mJvuh no seu armazem da rua da cadeia;
trahalho: na rae do Figundes no sobrado adverle--e que este leilo he a continuacao
que foi do fallecido Rossado i sobrado adi- do principiado em o primeiro do corrente.
ante da Igteja Santa Rita Nova das (i horas W Hemy Forster & C. fazem LeiUo por
diario d'umi casa cngomnvi li\a bem de
sabio c (! quit indeira ; a vista do comprador
se dir o.moiivo da vend: quem a pretender,
dirija-se a rua de S Goncalo, casa do falle-
cido J0S0 l).i|)tisla Blanco a Palla'! com Ma-
noel Elias de Moura de maultl al :'u des
horas e das dias da tarde c:n (liante
tZ?" Um moleque de t% anuos de idade,"
de bonita figura e urna negrinba da. roesma
idade e milito bonita ; na rua do Cabug ,
loja de fazendas ao p da de cera
BT" Duas escravas mocas de bonitas figu '
ras, e sem achaque algum cotinhaO o diario
de urna casa, e engomai, urna sofrivelmenle .
e oulra com toda a perfeico sendo taobcm
quitandeira : na rua dos Marlyrics D. j.
Escravos Pn da manb al as oito da uoite.
ft> Aluga-se urna sala propria pira um
escriptorio por ser um primeiro andar ; na
ruada Cadeia do Recife n 16.
C7" A pessoa que achou urna carta vinda
do Hiode Janeiro para Manoel Rodrigues Pi-
nheiro tenha a bondade de a ir levar, OU
mandal-a ao mesmo Pinheiro morador em
S. Rento.
t-3" Se alguma pessoa que tenha sitio em
ue haia pasto para vac-s de leilo as quiser ^ Voarw ,e,ra ,, '
ter par!, as mai.ler e tratar deltas compare- manha ntinua-se a
cana Sondada na caza d sobrado de seis ja- W_!e ^^-SS
nellas para tralar do ajuste, ou annuncie o
sitio onde deve ser procurada. '
K^" Precisa-se de selecentos mil reis com
hvpothcca em urna casa no bairro de Santo
Antonio ; quem quizer dar annuncie.
t:y Precisa-se de urna ama escrava com
bom leile para mamentar urna enanca na
rua da da Praia no sobrado do Sr. Antonio
Alinea cuja entrada fica pcrdelriz da ruado
Fagundes.
ir Precisa-se de urna urna de leile forra
ou captiva ;^ na rua da Gloria D. iS,
cy Quem precisar de cazas calafetadas de
em
din 1
conta de quem pertencer e por inlervencao
do Corretor Oliveira de cerca de cento e se-
tenta barricas de farinba de trigo averiada ,
a bordo da escuna americana llienzi na
sua viageu de Boston a este porto ; Segunda
feira G do corrente s onze horas da manh ,
no armazem de Manoel Antonio de Jczus ,
por detrs do Thealro.
Consulado De Fiunqa em Pernambubo
cy Quarta feira 8 do corrente as 10 horas
venda publica em o
& Companbia na
rua da Cruz de varios arligos salvados do na-
vio Francez P^ovence naufragado em Luce-
a sendo os principaes como se segu ; mo-
vis mui bous conservas em latas objeclcs
da moda fitas de muilas qualidades agoa
de colonia c de lavanda, licores, quadros, e
o mais que se possa despachar.
C o m p r a s
^&sy A Iliade de Homero em portuguez ,
anda mesmo sendo usada : quem a tiver an-
nuncie. 1
ssy Urna molata de 15 a 16 annos ou
mprcitada ou de jornal por proco commodo ; crcoula de bonita figura sem vicios netn a-
irija-se a venda de Jos Goncalves da Fonte chaqus sendo perfeita engomadeira boa ces-
a fallar com Francisco Antonio. tureira e cozinheira ; quem a tiver dirija-se a
tsg" Precisa-se alugar urna pessoa forra 011 rua da da l'cnha no fundo do Livramento,
captiva para trabalbar m urna otaria muito no 3. andar do J sobrado.
perto da praca : quem quizer dirija-se a pra-------------------------------:--------------
ca da Independencia 1). 3ti loja ao p do liar- Ve II Cl fl S
beiro -------------:----------------; ~ "
S3?" Arrenda-se um sitio no Manguinio tir Camelias da Sociedade Foriuna Ty-
Solidade ou Belem que tenha conjinoiio pografia da Loteria do Tbeatro ganhando
para vaccas de hile, e arvoredus : quemo a vigsima parle dos premios, cabendo r.a
tiver para arrendar annuncie. sorie de t 000 000 reis (rescritos mil ris, a
"^IST' MadameTheard tem a honra de par- preco de 4>o ; nesta Typografica na praca
tecipsr ao respeilavel Publico e particular-' da Independencia n. ao e na rua larga do
mente as senhoras, que acaba defeceberde Rozarlo loja de miudezas D. 7, e na rua de
Franca um rico srtimento de guarnices para Collegio loja de relojoeiro.
vestidos, capellas e llores para ornar a cabe- j tS3~ Urna esc.ava de naco propria para
ca ludo do ultimo gosto ; bem como de eha- todo o servico : na pracinha do Livramento
iieos de seda para senhoras dos padres os mais no 1. andar do sobrado do Sur. Joo Manoel
molernos, loucas muito lindas para a cabe- l'c reir d'Abreu.
ca blon branco e prelo fitas largas para f-T Urna moiata de bonita figura de ida-
guarnecer vestidos e chapeos, e um grande de de >,\ anuos, que sabe cozer chao engo-
sortimento de cabellos, e inarrafas tambera
da ultima moda. rua
Domingo 2! do mez passado fugio urna
negra crcoula de nome Maria com idade de
iS annos pouco mais ou menos alia e secca
do corpo, pescoco comprido com falta do
alguns denles r.a boca linbacostume de ven-
der pilo de lot, e senlar-se ao p do arco da
Conceicffo, lado direito'indo de Santo Anto-
nio ; levou uma trouxa com roupa do seu u-
zo um parda rozelas as orelhas, saia pe-
la e panno da Costa -, lem as costas manas
de quem tem apanhado cbicoladas; supp5e-
se ler fgido para s Parahiba por ser filha des-
sa cidade e ler rr.i c ilhas na roesma
qualquer pessoa que souber noticia* dcllaoua
pegar leve-a a rua Nova loja di ferragem D*
11, que ::r.r.1 recompensado do seo leabalbo
y~ Fugio no dia a 1 t'.o mez passado uma
negra de Angela de nome Calharii.a es-
I tature regular ciicia gdo corpo de idade
! pouco mais ou menos de Jo annos tem a c.i-
! ra larga cabello basto mcia futa -, e lem
huma Cruz no ombro direito 5 e tem sido vis
la nos'Abogados Cinco pon tac e Ro-vista:
1 quem a pegar leve a rua do Vigario no -i
andar de -jirado C. -ji que ser recompen-
sado,
ss?* Ko dia 4 corrente fugio buma negra
de neme Anna naco Angola idade do
a Jo a 65 ancos com es signaes seguintei
baixo de corpo beicosgrandes tem trez de-
dos endireitar procedido de huma quei-nadura
que lhe eomco es ervos levou vestido de
Uta, cor de cel :om palmas brancas ainda
novo cabeeao de : illa azul e pap.no da
Costa tambera azul :*quem a pegar leve a rua
do Queimado leja ile miudezas I). 5 a Joao
Joze Ferreira do Mello, que ser bem re-
compensado.
iviviineasto co lJon.<
mar !i/o
coziiibar o diario de uma caza ; na
de Santa Cruz em uma caza lenca que
ce- Se liouver quem queira 'dar dous con- j tem janella de vidraca pegada a um sobrado,
tos de reis para se pagarem os uros dedousl C? Terrenos com arvores defrdelo, na
por cento em tijollos de al venara e em ou- passagem da Magdalena en'.re as duas pou-
trosquaermateriaes, por lempo de dous an-; tes, com porto de embarque na camboa ; li-
nos ,' com seguranca em dois esaravos livres e ma casa terrea com sota bons commodos
de^emharacad'os, e uma propriedade ao p para qualquer familia com quintal foliado
da praca no valor de quatro contos annnun- de muro quarlos para escravos cacimba
. i .. _____ -l-.a_ .1.. _.....,. M..i..tf.l ...Ha ,,.. Kw.lti.l_
ci : assim como hypotbeca-se uma escrava
com cria de seis a oito mezes por ooU rs. ,
cuja escrava engoma perfei lamen te, coze e
cozinha ludo com perfeico para se pagar
em tijollos, 011 mesmo odinbeiro, por lem-
po de seis mezes ficando a cria em poder do
dentro do mesmo quintal, porto para banhei-
ro noCapibaribe-, uma propriedade de ola-
ria com onre moradas de pequeas cazas na
frente da rua junto a ponte grande e i beira
do mesmo rio Capibaribe : a filiar com o seo
proprietario Jos Joaquim Bezerra Caval-
hypothecanle caso queira a pessoa a quem cante. ,
4^? Uma caza terrea no beco da Carvaliia,
e um moleque de i4 annos ; quem perlender
convier.
835" Quem quizer mandar lavar, engomar,
e cozer todas as qualidades de costuras ludo
com muito asseio e perfeico dirija-se a
rua da Penha no lundo do Livramento no
3. andar do i. sobrado.
es- Roga-se ao Amigo da Keligio o obse-
quio de declarar o nome dos Padres de que
faz menco a sua Correspondencia inserta no
Diario n. i'5 por isso que nos termos em
que ella se acha concebida olfcnde a reputa-
co de muilos Opposilores.
%ST l'rccisa-sede dous a quatro contos de
rois a premio sobre bypotheca em proprieda-
de ; quem livor o quizer dar annuncie.
12*- Guilberme Augusto Rodrigues Selle ,
summamente grato a lodos os seus amigos ,
dirija-se a praca da Independencia loja N. a ,
que se dir quem vende.
sjr Um sobradiuho na rua Direita N. 53,
por preco mdico com commodos sullicientes,
cosinba lora quintal, c cacimba ; dirija-se
a fallar na lujado Ferro na rua do Cabu-
r,
1 \ST Uma negra de nacfio Angolla de i-
dade de aS anuos a qual sabe lavar, engo-
mar e cozihbar o diario de uma caza sendo
tamben) boa quitan Jeira c vende-se por
precisao ; na rua da Cruz 1>. 40 i. andar ou
110 armazem.
Ver,de-se uma escrava crioula de i-
dade 2o a 22 annos, sem vicio cosinba o
NAVIO ENTRADO I\C DIA 1.
PHILADELPHIA ; 4| dias ; patacho ameri-
cano Mentor de 176 tonelladas; capttSo
Joo Rides ; carga farinba de trigo ; con-
signado a Ferrosa Mendes c FilhOS.
SAHUO NO MESMO DIA.
MACI'TO' ; patacho brazileiro Dous Amigos;
capi'iio Jos Paulo dos Reis em lastro; a
Manoel Joaquim Pedro da Costa.
ENTRA DO NO DA L
RIO DE JAMURO j 17 dias y brigue escu-
na brazileiro fUinba dos Aojos, capitn I-
zidoroda >ilva ; equip. 11 ; carga cama
secca: ao dono Jos Goncalves Ferreira:
passageiro o brasleiro Francisco Jos.
SAUIDONO MESMO DIA.
FERNANDO DENORONIIA, brigue es-
cuna de guerra Nicheroy ; commandunte
o capillo lente Antonio Conradj Sabino ;
com mantimunlos.
DIA 4.
OBSERVAREN*
Bordeja no Lameiro a barca injleza vinda de
Liverpool, de 216 tonelladas capttao A-
lexandre Johnston carga fazendas, ejui-
pagem \\.
Deo finido no Lameiro um paquete ingle -
e por nao ter vindo escaler aterra nao e
sabe d'onde vem.
POST SCRIPTUM.
Recebemos folhas do i'uo at *o de Junbo.
Conlinuavaa leinar uli a iranquilid ule pu-
blica. O Senado tralava do projecto que
emendaos cdigos Criminil e do Processo 5
de oulro olferecido pelo Sur. Vergueiro, cit-
ando uma cadeira de direito dUaiiuistraliro
noscursos jurdicos de S.Paulo, e Olndl.
a Cmara dos Son. Depatados, deaoutiio-
se a resoluco sbreos presos do llio-grande
do Sul o parecer sobre as eleices da i'ara-
biba, e os arligos addilivos sobre a fixacio das
Coreas de Ierra. Da Babia as fullias alcan'jo
al Jo. e do Se.rgipe at t do p. p. e aellas na-
da encontramos digno de nolar-se.

-
ti
i
a


4
.^SiEx
DIARIO DE
PERNAMBUCO
PRECOS CORRENTS
GEISEROS.
U'Ode Milo..'............
\ qoa raz.................
igoerdenle i5. gr.........
Alrsti.'o Si.eco.............
\lfazcma,.
llpista.....................
Alvaiade...................
< marras de ferro conf. snas v.
Iroendoa dorecom casca mol1
Ancoras e ancoietas..........
A ni ii rin...................
\iame Hn ferro.............
., de Lito. .
\ reos de ferro.............
V rrot pilado estraneeiro......
\reile doce do Mediterrneo ..
,, de Portugal.......
RACAI.HAD ...............
Hadas de latSo...*..........
Harricas vasias ein pe........
,, abatidas.......
Ratalas...................'. .
Rezerros Franceses........
Breo.......................
Rrim da Kussia de 3o Vara...
,, > imitaco,...
Rolaxa fin..................
,, ordir.ana.............
Rolaxinha...............-. .
CABOS de linho de patente..
,, ,, Ingles. *
,, ,. da Kussia
. de Cairo.........
Caire'......................
Carne secea do Rio-grande...
de Montevideo...
de vacca salgada......
de Porco............
Carneiras KraneezM de cores
Ca rvo de pedra............
Cera emarella d' Angola......
,, branea...............
Cii Hisson................
pirla...............
Cerveja branca.............
,, preta ........
Chumbo em barra...........
em lencol..........
,, de rounico..... ...
Cobre para caldereiro........
,, ,, forro e preges....
(ECHADAS...............
Jizcfre ero canudo..........
I-pingardas lazarinag........
Estopa.....................
Erva-doce..................
Estanto....................
1'AltlMlA Aroer. nova......
velha.......
Franceza....
Trieste......
Bltico......
ARTICLES
M

11
Steel Mitn............
Spirit of Iwpentine.....
Rrandyi. ..........
Tat Swedis h..........
Lavander .............
Cnnarv Sred ..........
H'iiile lead............
Cables-chain acc. tosize.
Sweet lmonds tqfi shell
Anchor* and grapnels..
Ci eguellas.............
Jron IVir assoi Ied.....
ffrass ,,. .**...
ron hoops.........'.
Rice white............
OH olive.............
Portugal..........i
Codjtsh...............
Brass basins...........
Flour Barris..........
,, shooks.........
Potatoes..............
Cal/ skims, Frcnch.....
Rosin ...............
Ravens duek Rinstan..
imitation.......
Bread pilot...........
.. navy............
Crackers.............
Cordage Patent.....
Hemp. Cable England:...
,, ,, Russia patent
i cir........
Cojfee ...........y
Beef dried, Rio pande
., If Montevideo
BeefSalted...........
Pork Salied...........
Sheep Skins French col.
Co&l..................
\ellow wax......
white
PREgO
I
302oo
t
.'l#200
0120
4#ooo
8
falo
/lio
/54o
70OOO
5/(500
#56o
i/44o
8
n
h
?f
8
I8oo
le'aHysson ..........I l/ioo
re i j a o.................
Kolha de F'ndes......-....'
,, de ferro Inglez.........
Fosees de roen............';
, de raeia rora...........
i de vella.................
Porrete............
de Sapateiro........
Ferro inglez ein barras......
da Suecia......
u
i
Pearl
Ale holtled............
Porter................
Lead in hars..........
,, Sheet .........
Shot assorled..
Bratiers copper'.......
Sheathing and nailt....
Hoes.................d
Brim-tone.............
Poituguese guns ......
Bagging .............
Anise seed............*
Pewter...............
Flour new dmer.......
od dito.......
French..........
Trieste SSSF ....
Baltic...........
Beans.................
Tin piales assvrcd....
Slieel Iron.............
JJedging bilis large.....
,, ,, small....
Twine sail maker.....
Pack tread............
oVioe makere thread. .
I ion Eng. in bars.....
,, Swedish........
n
i
n
i3/oop
10700
looo
60ooo
4#0O0
iaffooo
5/5oo
f>i5o
408oo
#120
m
i no
hoo
705r>o
6/000
iA5oo
ijfoo
lafooo
iffioo
i#6oo
1300
J #64o
a3#ooo 3ojooo
figono
i3#ooo 13^500
6 io.'o-)o
f lojjooo
i 8ooo
* 4#ooo
i6#ooo lS^ooo
20^000
R ggoM
ff 18^000
4ooo hiftioo
8 3^000
ij^ono 9^00
if a5ooo
9 3oeoo
17^000 18#000
#000 14/000
^65o
85o
i3oo
1^880
4{7io
44"o
1o#5oo
15^000
l4,Jnno
#58o
S6o
J600
ijjoo
3/800
7^5oo
#56o
es
O
01.
Gl.
l.
01.
Ar.
Al.1
Ar.
Lb.
Ar.
Lb.
Vr.
Lb
*
01.
M
Gl.
G.
gi.
Lb.
a
Ar.
Dz.
Br.
Pe.
B.

1(1.
Ql.
Avaliac
17000
ffioo
SJjoo
9f4oo
3#200
.50000
1 Gjjooo
4)oo
10/940
#3oo
aao 3oo
#5oo
6#4oo
*44o
".Dojoon
aoojfooo
8/000
#<8o
f6oo
600
_ #4"
oigcoo
3/?oo
10/000
10/000
4/ooo
1/600
4/000
1fooo
18/000
18/000
18/000
O
o,
I
4010o
4/aco
Ql.
Lb.
Pp.
i;i.
Ar.
Alq
QL
Ql.
Ar.
QL
Vr.
Lb.
t
Q.
Ar.
%>
Pp.
Ql.
Lb.
Ar.
Ar.
QL-
P.
jy
Ar.
BL
Ql.

?
r.
Ab
ET
F.
Ab
V.
Ab
ET.
til.
Mi
Ab
GNEROS
I
i
/55o
/58o
8
3/aoo
/16o
7/500
/48o
19/000 ao/000
i *
H 19/000
/ 19/ouo
# 1
4/000 4/800
yfeoo jo/000
10/000 1o/500
/44o
#.4o
/4oo /44o
9/000 10/000
I /5oo
I 6/Z|o
g 8/000
Ql.
Lb.
/16o
3/aoo
/3oo
16/oco
30400
16/000
8/000
/4oc
|f3oo
J400
6#.5oo
#5ao
J/ooo
7/000
QL
Lb.
Li..
Ar.
Fa.
Co.
Ar.
Lb.
Ba.
>i
>
1
11
Alq
Cx.
Ql.
a
Ca
Lb.
Ar.
Lb.
QL
QL
u
Mi
Mi
Mi
Mj
Ab
V.
Mi
Eli'
F.
Ab.
F.
eT
Mi
Mi
Mi
Mi
Ab
Ab
GARRAFAS pretas.......
Garrafoens einpalhados.....
Genebra ero pipas.........
,, ein hotiias........
LONAS da llussia largas...
., ,, a imitacio.
,, inglezasestreitas
Louca ordinaria uigleza....
MANTEIGA ingleza.....
Franceza.....
Mediados do Porto........
Massjis scrti\i"5.>***..^.
Milhb..........*...------.
OLEO de lindara ero cascos
,, em lint i 1 ;.......
Panno de 11I10 de toloens..
,, ,, infestado..
Papel de peso coroialia.....
alntaco asul 1 ".....
a. e3...
,, blanco..
,1 florete..............
> >i 3
,, de ernbrulliar marca g.
,, pequea..
Papelo..................
Pamaliibas..............
Passas...................
Pimentada india.........
Pixe da Suecia............
Pol vora.................
Potassa d'America.........
,, da Rnssia..........
Pregos caibrar............
caixar.,..........
ripar do Reino.....
da trra..........
de construeco.....
Prezuntos do Porto........
de nutras partes.....
Paios de Lisboa............
QOEIJOS Flaracngos......
RAP da Babia...........
,, de Lisboa..........
Retroz...................
SABAO' amarello.........
do Medilerrano...
Salitre retinado...........
Sal Estrangeiro alq. vellio...
Salea parrilha.............
TARACO maependira......
Tadoado de puli.........
Toucinho de Santos.......
,, de Lisboa.........
Vinagre de Portugal.......
do Mediten aneo.. .
Viudo de Lisboa tinto PilR.
11 11 liranco......
outios autores tinto
Malagaseccob.p. P.
Celte tinto.......
Espanba.........
Sicilia...........
Pip. Cat____
Muscatel............
11 engarrafado.
Bordeux ,, .....
Cbampagne ,, .....
Vidro p. v. le c. de 100 pcs.
Vellasde Sperraacete......
,, decebo.............
11
>
11
ARTICLES
Bottles black........
Dami-johns.........
G in pipes.........
,, in ars .........
Russian wide........
,, ,, imitation ..
,, English narrow .
Earthenware ........
Butter Engl'uh new..
., French ......
Porluguete axes......
Maceaiuni fndin Corn.........
OH linseed ti pipes...
,, ,, iniars.....
Portuguest linnen Tal.
Folded
Paper loter..........
a lmas so blice 1...
,. a. e3.
,, white .
florete .........
M 3. 11
Wrapping large.
,, Small..
Pasleboard........
(iei man cutlatses.....
Muscatel rafias .....
Rlach pipper........
Pitch Swedith.......
,, tunpowder ..
Pot ash American ....
,, ,, Russian......
Nails 4 in ..........
,. 3.............
pREgo
i'


11
>
a

qffooo 1 1o#ooo #6{o
If #56o
I 3#4oo
26/000 yllnoo
i 1 J#.00
# 17/0no
15o |6o
600 630
#54o #560
#*> #480
JBUUU 5.i ,
i/36o
8 i/3 jo
8 i/35o
Boo j58o #600
#7oo


ti
>>
I
II
II
11
11

11
><

>

,, 5 0108 in........
Ilams Oporto ........
,, others.......
Sautages Lisbon. .
Cheetso dutch .......
SnufJ Bahia.........
,, Litbon.. ....
Sewing Silk.........
Soap yellow.........
,, Med i Ierran ean
Saltpeter refined ....
Salt od alqueire.....
Salsaparilla.........
Tabaco Maependim ..
Pineboards..........
Bacon..............
Finegar Portue,uese .
,, Meditenanean
Wine Lisbon P. R/l...
rrtiitc..
ol'ier brands ..
Malaga,, P. ,,
Celte red ,,
Cata/onia ,, ,,
Sicily ,, ..
,, Span. Pipe ....
,t Aluscalel......
bott/ed.........
clarel ...
,, Champaigne
Windowd.p. loo Caadles spermecely .
lallow......



11
n

3/000 304o
# 5/3l,o
# a/gno
a/aoo a/600
1/800 a/000
i/400 1/600
# 1/030
8 8800
8 a/800
8 /48o
8 3#8oo
8 #i7
/ 1l/ooo
I #5ao
1 #4o
8 #300
4/000 4/300
3/400 a/ioo
i/aoo 1/ico
i#too i/aoo
#060 /07o
8 9?6o
# q^boo
ogi Lo a/^oo
# i/o5o
8
8
#io5
1/000
af8,.o
8*000
#.06
#t4o
'9'
#180
'/90o 1/000
16/000 18/000
3/aoo 5/000
# /o3u
# 4/ooo
6^000 6/400
56/ooo 6o|fooo
a8/ooo 3o/oou
Ii5# 116/000
# 115/ooo
70/ :oo/doo
75/000 78/060
64/000 67/owo
64/000. 68/000
60/ono 63/ooo
i 53/000
70/000 750000
6/000 506oo
4/000 5/opo
8 8
8 6/4oo
#700 /80o
100 /aao
O
a.
Gr
Hu
Gl.
Dz.
Pe.
11

pe.
Lb.
11
um
Ar.
Alq
Gl.
Vr.
Re.

>>
IV
II
>!
II
I
M.
Mu
Cx.
Lb.
Ra.
Lb.
Mi.
t
II

Lb.
Ar.
Dz.
Hu
Lb.
>i
>
Alq
Ar.
r.
Pe.
Ar.
'>
Pp.

>>
ii
Dz.
Cx.
Lb.
A va lie
ia#ooo
240 700
i6o0ooo
3/ooo
20/000
2o/ooo
1 a/000
#3oo
#3o-5
#ioo
0/200
8
#l.>0
#'5o
Factura

5/6oo
a#8oo
3/800
1/900
t/80o
1/800
1/600
/600
a/4oo
/80o
3/aoo
#>5o
10/000
#4 5o
aoo
200
O/OOO
16/000
16/0OO
160000
803oo
5/iao
50tao
a/4oo
/doo
4/000
8/000
3.084o
3/84o
5/000
I0JOO
10/000
18 '78
8,.
2/600
611/000
60/000
1 ill/ooo
i3o/ooo
9.5/000
85/000
80/000
85/ooo
Io/ooo
110/000
100/000
2/400
r.ii/.ioo
560/000
#070
/5oo
6/400
O 2
a. V->
Ct.
um
Dz.
Pe.
pe.
Lb.
um
i
Alq
Lb.
Vr.

Re.
11
11
>
11
>
>

Ar.
II11
Ar.
Lb.
Ba
Lb.
Lb.
Ql.
>
11
11
>i
Ar.
11
Dz.
II u
Lb.
fl
Ar.
>>
Ar.
Alq
Ar.
P
Ar.
ii
Pp.
Pp.
Ab
Elf
\h
Mi
Ab
Eff
Ab
' Ab
V.
Eff
Nh
bP
Ab
Nb
Nh
Ab
Eff
Ab
P.
V.
Ab
Ab
Ab
Ab
1
11
>>
1
>i
Dz.
P.
II
&
Ar.
Mi
V.
Eff
EXPORTACAO'
Acor ardente Caxaea.
Aigodo i.sorte.
2.
Assucar b. eneaixado, 1. sor le
1.
3.
4.
ii
11
11
11

ii
11
11
11
5.
6.
1.
3.
ii
11
11
11
11
1
11
ii
1
. 11
Mascavado
11 1 1
Branc3 eml arrtcado INovo
Mascavado ,, .*.....
Couios Secos Salgados......
Vicios de ol .............
Chilles da ierra.............
do Rio Grande, novilho.
E XPQRTS
Rum...............
Colln 1. quality.
if 3.
Sugar in tases white \. q.
11 1 |- 11
11 11 11
1 11 4 >
ii 11 5. ,,
ii 11 6.
n brownl.
11 11 > 3. i|
inbarrels white....
brown...,
Dry salied hides.......
Tanned ludes..........
Ox-horns..............
P recoda Praca
io/ooo 45#ooo
68oo 7/000
6#aoo b/Juo
[65o a 700
VOl\ Avaliac.
r'pa
Air.
a
i
::i
Libra
I luiii
Cente
45/ooo
7/4uo
6/4o(
l#96oi. q
J30 2.q
i#a5o i.q
4/48o
u/000
0/800
POR
Pipa
Arroba
>
1'
n
|i 1
n!
"I
111
11
f,
11
11
llum
11
Cenlo
FUETES
Assucar
11
11
11
11
1
i
i
VlgOHO
11
11
11
Couros
ii
ii
para
Liverpool........5 Ton. e5p. 0/0 de primagem.
Ainsieidain.... 3 ,, de 70 Ar. e 5 p. ,,
Yan8'......... ^ 11 ii 11 ii
Genova........ 3 ,,
Hamburgo..... 3
Tneite ....... 3 icl
Estados-Unidos.
Portugal.......s5o liis por Ar. sem primagem. ,1
n 600
Franca........ 400 e 10 por cenlo Camb. 160 II. per 1 F. Nomina
Inglterra....... 1 d. por libra -A 5 poro/o
Barcelona......5oo Rs. por Ar. e loporcento, Camb. 800 Rs. o pezo Momim
Inglaterra...... 4 por Ton. de 'jo Ar. e 5 por cento.
Fianca........aoo Reis cada um e 10 por cento Camb. 160 R. p. 1. F.
Estaos-U nidos.
por
pedras preciosas, e canotilto de prata, e ouro sao isentas da armazenogem adeional e s pa-
a p. c de expediente. Sao isentas de diieitos as maquinas anda nouzadas do lugar; porein pa-
mr rento de exnedientc e armazenacero adeional. .
OBSERVACOENS
Todas as mercadorias estrangeiras pago i5 por cento de direitos a excepeto do clia que paiga 3o
cent, e da plvora que paga 5o por cenlo, sobre as avliacoens da paula geral do Impero ; e
alcuus sobre o valor dado pela parte. Alem destes direitos paSo mais 5 por cento de arroaseoagem
adcioual e expediento. Mas as cambraias de linbo rendasde bl de seda e linho, obras de ouroe
prata ,
gao 1 i;3 p
aoos por cento de expediente e armazenagem adeional.
" Concedem-se i mezesde armazenagem livre s azendas seccas, e a os mulhados o das, e nndos el-
cs paca pe derooia que liverem na Alf-ndega na razo de 1 1/Zj por cenlo ao mez. ,
ante o anno financeirode 1 de Julbo de 1839 a 3o de Junbo de i84o direitos de 5o por cento sobre
as avaliacoens, incluindo se nestes 1 i;2 por cento de expediente. Pago roats 3 1/1 de armazenagem
" Todas as bebidas espirituozas pagao de consumo na Provincia 4o ris por caada excepto agoa-ar-
icndedo fabrico uaciona!, que paga s ao por cento sobre o valor. .
Para attesios e quebras concedem-se a os despachos de lquidos os seguintes abatimentos; a saber:
e 5 Dor cento ein carrafas ; de 3 por cento em botijas, de 2 por cento em cascos e garrafoens.
O Carvo de pedra be izer
Os direitos do Al-
pagao
O Carvo de pedra be izemptode direitos, e s paga 5 por cento de expediente e armazenagen.
Os direitos a por cenlo Algodo, f, erumo 12 por cento; Agoa-ardentc couros, e todos os mais
tuear
gneros 7 por cento. Alem destes direitos pago-se as taxas de 16o ris em cada caixa de 4o reis em
fecho de 20 irisen) cada barrica ousaco de assucar ; ede 4o reis em cada saca de algodao.
Couros, e iodos os mais gneros Sao livres de diieitos para os porto do Imperio a excepeo
godo AssucarJ Cafe e fumo que pago 5 por cento e as laxas por voluine.
Os metaes preciosos nacionaes ou esiraugeiros era baira ou ainoedados e o ouro em p
por cento sobre o valor correnle no mercado.
Os escravos exportados pago 5/ooo por cada um.
REVISTA COMMERCIAL
CAMBIOUouver'o poucas transacoens a 3o d.; porem mais tomadores do que sscadores.
ALGODAO' llouvero compras fetas de 6/800 a 6/900 no decurso da semana.
ASSUCAR lie offerecido a 700 por arroba sobre o ferro haveudo poucos compiadores.
COUROS Sao procurados a 1/10 por librj.
FAlll.N'l A Tem ebegado dou* carregamentos dos Estados Unidos de cerca de 25oo barricas ao to-
do e tem-se vendido alguma porco a 19/000.
Ha muita falta de .Navios no porto para canvgar.
REC1FE NA TYPOGRAFIA DE MANOEL FIGUEIROA DE FARIA 18<.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWXNWMV4O_72HYXA INGEST_TIME 2013-03-29T18:41:21Z PACKAGE AA00011611_03541
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES