Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03523


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1840. Sabbabo
ludo ngnra depende de nos raesmns; da nossa prudencia, modere
co, a energa : continuemos como principiamos e seremos apontadaj
eom admiracSo entre as Maces mas cultas.
Proclamaco da Assemblea Qeral do BraiiU
--

Subscreve-se para esta foffi. a 3fooo por miarte! papos adianUdo*
nesta lypografia, ra das Cruzes D. .->, enaPraca da Independencia
m. 37 e 38, onde se recebem Correspondencias lega'lisariaf. eannuucios
IdS graUS' 8endodos>roPriosaMBnanles. evindosassigl
Partidas dos Correios Terrestres-
Cidade da Paranina e Villas de sua pretencao
Dita do Rio Grande do ISorte, e Villas dem...............
ila da Fortaleza e Villas dem.........'...............'
Villa de Goianna.......... ...................'
Cidade de Ulind...............................
Villa deS. Anto............i.)'.'/.'.'.'.'.'.'.','........
Di!* Ditas do Cabo, Serinliaein, Hio Formozo, e Porto Cairo '
Cidade das Alagoas, e Villa de M.eeid ....... .--------*......
Villa de Paja de Flores........... ............'.........d.em "..
G oe Jnho. Numero VIQ,
I CAMBIOS. Jnh 5.
Londres...... 3.1 i;i d. por tfooo eed.
Lisboa ....... 70 a 73 por 0/0 premio, por racislofferecidoj
FraNca.......ig res por ira neo.
hio de Janeiro a>> par.
OURO Moedas de ojtoo rs Velhas M J700 a rtfooo
Ditas Kovas t4^5oo a 141700
,, Ditas de 4ooo rs., 8*000 a Hgaou
PRATA; Patacoes Brasileiros-------------- 1/67 o a i/friga
^ Pezos Columnarios ------------- i#67o a ifflx)*
n Ditos Mexicanos---------.-_- ng65u a i/f7<
H1 inda ...------------------------------i/4 Descont de bilhetes d'Afandega I i/5 pot 1oo ao mes.
dem de Letras q4 por boas firmas oTercklo.
loeda de cobre a 4 oor loo.dedisc.j *
Dias da Semana.
Segunda Sextas Feiras.
. Todos os dia
. Quintas feiras.
. Dias lo, e i de cade mex.?
dem 1 11, e 31 dito dito.
Todos os Correioi partem ao mel di.
dem 13, dito dito.
1 Segunda S. Firmo M. ----------
* Terca.....S. Marcelino M.--.....
3 Quart.--------S. uridio B. --------------
4 Quinta--------S Francisco Coracioli.- -
5 Seita---------S. Marciano B.-------
G Sabbado Jejura S. Noberto B. -
7 Dora. Pascba do Espirito Sauto. --
. Sesso da Thet. e and. do J.fde ai. r
- Re.. e aud. do J. da 1. v. do C. de mJ
- Sesso da Thet. eaud. do J. de D. da3. y.
- Reac. e aud do J. de D. da 3. v.
- Ses. da Thez. e aud. do J. de D. da i. r,
--- Re. e aud. do J. de D. da 3. t Quarto cresc.
10 h. e56 m. datarde.
M

litare chela para o da fi de Junhoi
As 10 horas e 6 minutos d tarde As 10 horas e 3o minutos da manh^
RIO DE .JANEIRO.
CMARA DOSSRS. DEPUTADOS.
SessTo em i de mato.
Presidencia do Snr. Henrique de ftesende.
As dee horas da manh fa/.-se a chamada ,
e achando-se reunidos os Snrs. deputados
em numero legal, abre-se a sesso le-
se e approva-se a acta da ultima extraor-
dinaria.
O Snr. primeiro Secretario d conta do
expediente lendo os seguintes officios.
Do ministro do imperio participando que
por portara da dala de 3 $ de abril ultimo,
se exigi com urgencia da cmara municipal
desta cidade a conteniente informaco sobre
a materia do requerimento de Luiz de Mene-
zes de Vasconcellos Drumond. Fica a c-
mara inteirada.
Do mesmo ministro enviando a copia do
decreto de 14 de abril ultimo ; peb qual se
concede ao tcnente coronel da primeara linha
do exercilo. Tttjano Cesar de Burlamar-
que a tenca annual de no(J res A' com-
misso de pensoes e ordenados.
Do mesmo, remetiendo a copia do decre-
to que concedeo ao coronel reformado de
primeira linha D Luiz Balthazar da Sil
veira a tenca de laoooo reis. A' mesma
commisso.
Do mesmo, remetiendo a copia do decreto
que concedeo ao tenente coronel de infantera
da pfimeira linha do exercilo, Felicianno
Jos das Neves Gonsaga a tenca de 12oU rs.
A' mesma commisso.
Do mesmo enviando a copia do decreto
queconredeo ao coronel relo'inado da exlinc-
ta segunda linha Manoel Coilinho da Sil-
va a tenca de 80U000 reis. A mesma com-
misso.
Do mesmo, enviando a copia do decreto
que concedeo ao agente da inspeccao da sa ti-
lle d'esta corte, Feliciano Prolirio Bastos a
aposentadora com o vencimento annual de
a^Llcoo u is. A' mesma rommissao
Do mesmo, acompanhando um officio do
presidente da provincia da Parama em data
de 4 de fevereiro ultima sobre, as eleices
da assemblea provincial (t di la provincia pa-
ra a legislatura de 1840 a 1841. A' com-
misso de consllutcSo e poderes.
Do mesmo remmeltendo a copia do decre-
to que appiova o contracto celebrado pelo
gpverno com o cidado inglez Joo Jorge
Yung para a formaeaode urna companhia que
ter por objeclo Iluminar por meio de gaz
a Cidade do Rio de Janeiro e seus subur-
bios. A' commisso decommeicio indus-
tria e arles.
Do mesmo, remetiendo a copiado decreto
que conceden aocapito de fragala da armada
nacional e imperial, Jos deS^u/a Correia a
tenca de iaoU reis. A' comnusso de pen-
soes e ordenados.
Do mesaiio remetiendo as copias dos aclos
legiUtVOS da assemblea provincial do Cetra
M>b nmeros 5, l, 14,17, 19,21, ab, 37,
28, da, e 4o aos quues o presidente da dita
provincia recusou a sua saneco. Trausmi-
ntle igualmenle a deciso dada pelo gover-
110 no aviso expedido aquella presidencia em
dala de 37 de marco d'e*le auno, a respeito do
modo de contar os dous tercos dos votos das
assembleas legislativas provinciacs. A' com-
misso das asyembleas provinciaes.
Do mesmo remetieadu a copia do decreto
Wl^m
sobre atenea de 80U000 reis. que unida : ISebastioo Gaspar tl'Almeirla Bollo, depnfado
de 740U000 res que j: ohtivera o marechal
reformado Antonio l.eito Bandtira pre-
laz a lenca annual de 3ooU reis correspon-
dente ao poslo de brigadeiro. A' commisso
de pensoes e ordenados
Do mesmo, enviado tres uthogfafos das
resol lices sobre ss lencas concedidas a Lopo
daCunha d'Ec* e Costa, Joo Ribeiro de
Vasconcellos e Antonio Pedro de Carvalho ,
nos quaes o Regente em nome do Imperador
concen le. Para o archivo.
Do minislro da juslica remellndo tres
aulhografos das resoluces a primeira sobre
a fabrica da igreja tnatrix de Santa Aunada
villa do Principe na provincia do Rio Grande
do Norte ; a segunda applicando para a edi-
ficaca da igreja matriz da freguesia de San-
ta Anna d esta corle as obras da casa desli-
nada 9a ra cadeia ; e a lerceira autorlsando a
cmara municipal d'esta cidade a levara ef-
felloaconcesso do terreno no largo do Ma-
chado para a edificaco da igreja matriz da
freguesia de Nossa Senhora da Gloria. O
mesmo destino.
Do mesmo ministro enviando tres re*pre-
sentaces da assemblea provincial de Minas
Geraes reiterando a suplica j eita sobre a
modificaco da lei de 7 de novembro de
i83p ; solicitando a crea cao de urna Relaco
n'aquella provincia; e pedindo queosclerigjs
de ordens sacias seja isenlos do servico da p,.
nacional, e dos cargos de juises d paz muni-
cipaes, e jurados. A'commisso dasAsseot-
bleas provinciaes.
Do ministro do imperio, remetiendo as iri
formacesquelhe foro exigidas por esta c-
mara sobre a apuraco geral, na cmara mu-
nicipal da capital do Cetra, das eleices
dos deputados provinciaes. A' qnem fe a
requesico.
Do mesmo partecipando que o Regente
em nome do Imperador receber no paco da
cidade no dia 1. de maio ao meiodia adepu-
taco d'esta cmara de que traa o officio que
ll.e foi dirigido em 27 de abril ultimo. Fica
a cmara inteirada.
Remetle-se a commisso do orcamento d
fasenda os mappas demnstrateos da substi-
tuico e eassignalura do papel moeda,
Le^se um officio do Snr deputado Luiz
Carlos Cardoso Cajuero, em que partecipa
que lendo ebegado a esla corte bastante inco-
modado de sua viagem, nao pude porissocom-
parecer ;is sesses d esla augusta cumara. 1^
ca a cmara inteirada.
Faz-se menco de urna represenco da c-
mara municipal da villa de Queluz sobre a
pretenco de Gustavo Adolfo Keiye A'c-
misso que est atecto esle negocio.
Outra da cmara da villa do Presidio sobre
a eretefa de urna relaco na provincia de
Minas Geraes. I'ica sobic a mesa para sa-
lomada em considerar pelo Snr. presidente.
Vae commisso de pensoes e ordenados o
reqnerimenio de I). Antonia F'rancixta de
Vasconcellos sobre o meio sold de sen
marido.
Vae a commisso de penses e ordenados o
requerimento de Ylanoel Pedro da Silva, ein-
pregado na relaco da provincia da Babia,
pedindo augmento de ordenado. Remetle-se
mesma commisso o requerimento de vta-
noel do Carmo Iuojosa da provincia de
Peinambuco, pedindo melboramento de-sua
aposenladoria.
Remeltem-se cora urgencia commisso de
ordinario pela provincia de Sergpe,Lu7 Gon-
zaga Camargo de Fleury. deputado ordianio
por Goiaz, Jos Joaquim Fernandes Torres,
deputado ordinario por Minas Geraes, e Mi-
guel do Sacramento Lopes Gama, deputado
supplente por Pernam buco.
V&e a mesma eommis?o um officio do Snr.
Antonio Joaquim Fortes de Bustamente ,
deputado ordinario pela provincia de Minas
Geraes em que p.-irtecipa que por moli-
tivo de molestia nao pode comparecer as
sessSes,
EleicSo da mesa.
Procede-se nomeaco do presidente e
obtem o Sur. Aureliano 4i votos, e o Snr.
Marcelino de Bri'o 37. Comonenhuro d'este.1
Snrs obteve a mairia absoluta corre
sobre elles segundo escrutinio, e sahe eleito
presidente o Snr. Marcelino de Brito com
4a votos tendo oblido o Senbor Aurelia-
no 4"
O Snr Marcelino de Brito oceupa acadel-
ra da presidencia.
Le-se e approva-se' sem debate o parecer
da commisso de coustituico e poderes, que
Os Snrs. Carneiro de hampos com ^0 vo-
los Calmon 3o, e Sousa Franco 36.
Le-se hum officio do Secretario do seriad
remetendo a copiada falla com que o Regen-
te em nome do Imperador o Snr. D. Pedro
II. abri a sesso ordinaria da assemblea ge-
I ral legislativa no dia 3 Ao corrente. A com-
misso da res posta a fallado trono.
O Snr- presidente d para oidem do dia
a conlinuaco da nomeaco das commisstxis. e
havendo tmpo pareceres addiados e le-
vanta a sesso pelas duas horas da tarde.
PER NA MBUCO.
COM MANDO DAS ARMAS.
Expediente do dia a6 do p.
OfficioAo Exm. Presidente devolven-
do-lhe o requerimento de Mara dos Passos,
que pedia demisso para seo fiIho, soldado do
Deposito e informando, que eslava no caso
de ser favoravlmente deferida em vista do
que allegara.
Dito Ao Coronel Francisco Jos Mar-
tins communicando lhe' a sua exonerapo
do Commando do Presidio de Fernando a
a nomeaco do Major J. C. de S. Cosseird
julga legaes os diplomas dos Snrs. deputados : para o substituir dcvendo-Ihe na entrega
Sebastio Gaspar de Almeida Botto Luiz fornecer as precisas instiuccoss para o ha
Gonzaga Camargo de Fleury e Miguel do
Sacramento Lopes Gama. E' tamben de
parecer que seja chamado para toma as sen-
t o Snr. deputado supplente por Minas Ge-
raes Joo Anlunes Correa para stipprir
a (alta do Snr. Antonio Joaquim Fortes de
Bustamente.
Achando-se na sala immediata os tres pri-
belitar no bom deserpenhode suas fricc5es
Dito Ao Major Commndante da For-
taleza do Brum communicando-llie, que o
Arsenal de Guerra linba ordera para satis-
lser a requisicn que remetiera dos orna-
mentos necessarlos u Capell.i da Fortalesa.
Dilo AO Prefeito da Comarca de Goi-
anna significando-lhe em resposta ao seo
rteiros Snrs.deputados incluid s no parecer officio de io docorrehte, que os papis de
da commisso sao recebidos com as formali- | Couiabelidade do Deslacamento perlencentes
dades do estilo presto juramento, e tomo ao mez de Abril estavo conformes, e foro
assento. I a ThesOnraria recolhidos.e que em consequen-
Procede-se a elletcSo de vice-presldente e ca remetlia-lhe o reciba passado pelo solda-
sahe eleito o Snr. Henrique de Resende com do Manoel Dias Vieira, a 6m de lhe ser en
68 votos. 1 trege e Innulilisal-o.
Saliem eleltos para primeiro secretario o j Dito Ao Prefeito da Comarca disen
Snr Alvares do Amral com 77 voto-, para do-lhe em satisfaco ao seu officio de a3 do
segundo, o Snr. Navarro com 54 ; para ter- corrente. que os Guardas d'Alfandega a
celro, o Snr. Marinho com 5a ; para qarto, Consulado tinha ordem para se prestar as di
o Snr. Ferreira Penna com 48 ; e para sup- ligencias da Polica quando estas tivesem.
Sientes Os Snrs. Oliveira com 58 e Gomes de ser de momento executadas.
beiro com i4 Dito Ao Commndante interino do ter
Atbando-se na sala immediata oSnr.de- ceiro Batalho de Artilheria remettendo-
pulado Joo /intimes Correia, recebido com lhe a guia do soldado Antonio de Freitas
as foimalidades docosiume presta juramen-
to e toma assento.
E' igualmente recebido com s mesmas for-
Magalhes, recolhido do destacamento da
Provincia das Alagoas.
Dito Ao mesmo, mandando suspender
malidades presta juramento, e toma as-, a cobranca da consignaco de aoll reis men
sent ? o Sr. deputado Miguel do Sacramen-
to Lopes Gama.
Elercode commisses.
Commisso da resposta a falla do trono.
Para esta commisso sahem eleitos os Srs.
Aureliano com 69 votos Andrada Machado
tg, e Montesuma ig,
saes q'uerm soccorro de sua familia deixoqt
o Alferes Manoel Joaquim Madureira, con-
forme determinou a Presidencia em seo officio
de a3 do corrente, sobre requerimento do dito
Alferes.
Dito Ao mesmo previnindo-o que no
numero das Pracas q' linho de destacar pa-
cQHSiiiuif epoiieres osdipiomaj dusSuis.j Segunda cooiihmo o prcainertto,
* O Snr. primeiro secretaria \ um officio do ra 0 presidio de Fernando devia incluir al-
minislro e secretario de esldo dos negocios da gUUS inferiores, e cabos, e que todos devia
marchar con.pletamente armados,e equipados-
THEZOURARIA PROVINCIAL.
ITAL.
O Inspector da Thezouraria das Rendas
Provinciaes ; faz publico que em virtude da.
Lei Provincial n. 87 de t de Mato perante
o Tribunal da mesma Thezouraria nos dias*
i 19 tt e %ide .limbo prximo futuro as
onze horas da manhd se ha de arrematar em
basta publica a quem mais der por tempa djff
hum auno contado do 1. de Julho do corren-
te as Rendas seguintes.
11 Faro ia caixjj e fechos d'assuca-r.
guerra pediudodia chora para apresentar a
proposla sobre a lixai-u das forcas de Ierra
para o fucturo anuo de iHjr a 1842.
O Sr. prndenle designa o dia o ao meio
dia*
Commisso de coustituico e poderes.
Para esta commisso saliem Horneados os
Snrs Clemente Pereira com 4t votos, Lin-
po de Abreo 4, e Gonsalves Marlins 36,
Primeira commisso do orcamcuto
Os Snrs. J. F. Vianna com 5J votos, Cas-
tro e Silva 48 e Mara do Amaral 4o-


DIARIO
D F.
PRBNAMBUCO



i. Taxa das passagens dos Ros dos Muni-
cipios do RecKe e Olinda.
As pessoas que se propozerem a esta arre-
matadlo compareci na Salla das Sesses da
p redita Thezouraria nos das cima indicados
munidas de Fiadores idneos. E para cons-
lar se mandn affixar o prezente e pnblical-n
pelo Prelo. Thezouraria das Rendas Pro-
vinciaesde Pernainbnco 3o de Maio de 184o
Joo Baptista Pereira Lobo Jnior.
AN NUNCIO,
A Thezouraria Provincial paga o mez de
Maio aos Empreados Pblicos Provinciaps q'
nao perctbem emmolumenlns em uioeda de
prala no dia 6 e io des te correnle mes.
Thezouraria Provincial de Pernambuco 5 de
Tindo 184o. Joo .Manuel Mendes da Cuuba
Azevedo Thezourtiro.
dido ja larde malogrou todas as combina-
dles de bum plano tao sabiamente caloulado ,
e retardou o decisivo triumpho das armas
imperiaes.
Rnceando-se que n> icleldes atravessassem
apressadamente a campanba e fossem dar
bum polpe na ddade do Rio Grande boje'
pouro guarnecida rfiri^iosd o exereito im-
perial para o rio Taquary para tentar impedir
a passagem dos rebeldes Nesla marcha a-
conteceu nos nova desgraca, ma desta'ao me-
nos nao se pode culpar ninguem. No dia 37,
estando o exordio em marcha, cahio morto
o brigadeiro Caldern. Cegamente devota-
dos ao seu valente general e sorprendidos
por huma morte to repentina os soldados
de Caldern acreditrao n'hum boato que lo-
go se espaldn de envenenamiento ( meia ho-
ro a encorporar-ge com a mais forca rebel-1 xando todos os seus amigos na maior
---------------------" ** ra antes de montar a cava i lo o general havia
tomado mate ) e querendo Tingar a murte de
seu chefe failaro de arrazar a casa onde elle
havia pernoitado ede mataros suppostosen-
venenadores. Os cirurgoes porein ex-
aminarlo o corpo do brigadeiro : proeedeu-
autopsia e ao uhrir-se o crneo, sahio o
sangue a jorres : o 1 Ilustre guerreiro linha
sirio victima do !;',::;; at.Tjfi *nni>|plicQ. A
perda do brigadeiro Caldern he para nos ir-
reparavel. IVJorreu este bravo otTidal no mo-
mento em q'acabava de prestar vallerosos ser-
vicos ;1 legalidade.: a Ierra 1 be sepa leve!..
No dia a do correnle o general leu or-
deni para que o exercilo passas.se o Taquary
paran lado de Sanio Amaro a fim de im-
pedir a passagem do inimigo no mesino rio ,
porque o Jacuhy es!; guarnecido com vasos de
Diversas Repartieoens
MEZA DO CONSULADO.
A Pauta be a mesma do muii. tejf
CORRF.IO.
Existe na Administradlo do Coneio as car-
las seguras seguintes : urna pura Ignacio Jozfl
le Moraes e nutra para Manoel Camello
Pessoa Lacerda.
O Arsenal de Guerra compra porco de so-
la filli dedill'ereutescores, 9 pranchuesde
amarello : quein pertender l'ornecer estes g-
neros comparec nesla Reparlico para tratar
do ajuste. Arsenal de Guerra 5 de Juuhode
de i8,jo O Director Cotillo.
P R lil'ElTURA
Parle do dia 4 ('u correnle.
Illm. 'F.xm Snr.l'orao bontem presos
I. '" patrulba do dislricto do Corpo San-
do Vicente Ferreira Alexandiino. e o
creoulo .Manoel deS. Anua pur eslarcm ebri-
m desodem ; foro conservados em pri-
|>elo Commissario do dislricto de Santa
Rila Nova o prelo Agostinho escravo de An-
tonio de lal, por ter insidiado a urna niulber,
sgando-lbe o vestida, v querendo espan-
cal-a ; leve o mesmo destino : e pela Guarda
da Passagem da (Magdalena o pardo Ignacio
Soaresda Silva "por olfender lanlbem a urna
mulher tentando forcal-a.
Participo mais que tendo naufragado pe-
las stle horas da noite do dia i do correnle
junto ao bigarda Praia da Cidadede Olinda ,
denominado --Rio tapado a Barcaca Monte
do Carmo viuda de Goiauua cora ca riega -
nunto d assucar e outros centros falleee-
ro aflogados Marcos Jos Texeira Meslre ,
edono, e Antonio de S pardo, marinhei-
ro da mesma Barcaca os quaes foro sepul-
tados pelas providencias do respectivo Sub-
preito que igualmente tem eito arrecadar,
e por em seguranca a'gus barricas e caixas
de porem parece que foro tarde e que te-
rao de esbarrar com a nossa gente.
Estas circunstantancias sao sem duvida fa-
voraveis e a brilbanle aeco do Taquary he
hura feilo de armas que honra o exercilo im-
perial- Entretanto nao posso deixar de la-
mentar que por hur descuido imperdoavel se
deixasse aos rebeldes atravessar o Cahy ma-
logrando-se dest'arte hum plano sabiamente
combinado cujo resultado infdlivel devia
ser hum golpe dicisivo na rebehba que, en-
curralada e cercada por lodos os lados nao po-
dia resistir a foreas superiores nao somen-
le em numero, mas em valor, como acaba
de demonstra-lo a aeco do Taquary.
Hojeo exercilo imperial oceupa a margem
direita do Taquary ; os 1 ebeldes acho-se en -
lie o Taquary e o Caby e dtivido que se Ibes
possa vedar a passagem para a campanba. < >
invern est batendo porta : com elle cessao
as operaces e eis que temos a guerra nova-
mente prolongada retardado o triumpho da
legalidade r.o mesmo momento em que ha-
via as mais bem fundadas esperanca* de ver o
termo de nossos males.
Consta-me que por cssa ha res vo oflleos <
o governo pedindo a substiiuicao do gene-
ral. Diz-se-me mais que a este se dera a en-
tender que convina que se retirasse com
parte de doente e que at se pedir ao con -
de do Rio Pardo que aceitasse o commando
interino do exercilo o que elle recusara,
nao amaneo que isto seja exacto com quanto
o tenba de boa parte Quanto a mini, sott
de parecer que conviria a mudanca do nosso
ternaco.
5 de maio
Tendo nos nossos nmeros
[ Mercantil.
cona-
guerra : a primeira brigada de FilippeNery general; mas quera se nomcar para osubs-
protegiaa passagem do resto da nossa loica
No dia 3 do correte s 10 horas da mauba ,
David Canavarro ; frente de 3,000 horneo-; a-
commetteti esta brigada composla de 1 014
preces. Travou-se a peleja com denodo de
parle a parle, sobreludo depois que 06 ba-
lalbo repassou o rio e veio com o bravo
Grenlell em soccorro da loica de Filippe Ne-
ry. Abi mostraran as arma imperiaes todo
o seu valor : inferiores em numero. mas
superiores em coragem os nossos soldados
imilara os seus denodados ebefes e bate-
ro-se como lees; a victoria devia cotuar
tantas proezas
vasias
perlenceulcs dita barcaca que lem
dado costa
O mesmo Sub-prefeito nao ulgou necesa-
rio o auxilio da Escolla de Polica que lhe
remelii bontem mesmo logo que tive a no-
ticia de simelhanle desastre e immediata-
ente a fez regressar. E o que consta das
parles boje receidas.
RIO GRANDE.
Porto Alegue 5 b. Maio,
As noticias que tenbo de comniuuicar-lbe
por este vapor sao da maior importancia e
obre ellas chamo toda a sua alteiuo.
Depois de huma inatrao que durou tanto
tempo 110 rio Cahy, resolveu finalmente o ge-
neral que o exercilo acampado na hiargen di-
reita passasse para a esquerda e marchasse
ronlra o acampamento rebelde que eslava na
Capella e immediacoens. Esta passagem de-
via eflectuar-se no dia 26 de abril no passo
do Contracto, porcm lo pouco segredo se
;uardou nos preparativos desse movimenlo .
que no dia 18 ja elle era geralniente conbe-
nda em Porto Alegre !.... No dia a4 as
torcas que guarneciao as cabeceiras do rio o
passo do Paiicy destero para o passo do Con-
tiaclo para dlecluarem a passagem gerai do
exercilo 5 mas no dia ade abril [ mez fatal
e de mo agouro para a legalidade ] os rebel-
des acbandu desguarnecido o passo do Pari-
iy alravessro o rio Cahy e fizera
iniicvocomCiescencio eJNelo, que algiins
dias anlis tinha passado
Este acouiecimeulo produzio na capital
huma grande sensaco. Levanlio-se quei-
xas (e tai ves j usas ) contra u general, seni
duviua soldado \alenle, masque c;j;:
pelo peso dos anuos nao tem a aclividade
ct-ssaiia j.ara semelbai.le campanha e
\ ta sua nexplKuvei demora no Caby e pe-
la i ublMUde de hum movinteulo t.mprebn-
iyui iao
e-
que
mas moco na bravura comportou-se admi-
ravelmeute. O nobre guerreiro te ve bum ca-
t alio 11101(0 : apeiou-se econlinuou a avan-
car contra o inimigo. Tanto herosmo da
parte do soldado octogenario reanimou a cora-
gem vaeillante de alguns dos nossos que aos
gritos de viva o nosso general l arremessio
o inimigo com furor. Assegura-se-me que
o quarlel-general abandonou lodo o nosso ve-
Iho general, que tena ficado sem otciaes a
seu lado a nao ser o bravo maior Polidaro que
ficou coinbalendo junto sua pessoa. b-
nalmenle, depois de bum combate de tres ho-
ras huma brilbanle carga de bayonetas a
lenle da qual esta va o teneute-coionel Joa
Nrpoipuceno, decidi a victoria : os inimi-
gos apezar de superiores em numero live-
rao de fugir vergonhosamente.
Perdemos ueste combate entre morios e fe-
ridos cento e tantos bomens entre elles al-
guns olficiaes. FilippeNery leve lies caval-
los morios e foi ferido no braco : foro tara
bem (ridos o tenente-coronel JVeves e Joo
Nepomuceno que se recolhero a Porto A-
legre com os mais fe idus. Morrero o Ca-
bial e o Cbagasque se a logo u no Taquary o
major Padilhaoi ferido de huma bala "que
llie atravessou ooslo, e julga-se a ferida
mortal.
Do lado dos rebeldes a mor andado foi
grande : nao se sabe ao certo quanla genle el-
les perdero : as relaces vario enlie oo e
4ou bomens.
Cumpre notar que de ambos os lados s en-
Irou era combale a infantaria. Esle bello
feilo de armas augmenlou o enlbusiasmo da
nossa tropa que na verdade est possuida do
melhor animo e que de nada precisa para
alentar a sua coragem.
Intil hedizer-Jhe que o denodado chefe
Grenell leve na aeco do Taquary hum com-
portamento digno em ludo do bravo guerrei-
ro que perdeu o braco diieilo em deleza da
gloria e honra do pavilho imperial.
Na occasio do logo o bravo major Fran-
cisco Pedro apoderou-se de 5oo cavallos dos
rebeldes que se havio apeiado para entrar em
aeco por nao dar o terreno lugar a que ma-
nobrasse a cavallaria e mulou a genio que os
guardava.
O sitio de l'orto Alegre esi de todo le-
vantado. Eiitiou na Capital o Cabelleira cun
ja bomens armados us quaes cunto ( bzuoro
se cun razo) que ;uo rebeldes que ficaio
na Capella com m pecas e baga^eus seui-
lituir? (Carta particular.)
i de maio.
O exercilo rebelde; reunindotoda a sua
infantaria e toda a cavallaria de clavineiros ,
em numero de mais de 2ooo bomens atacou
ontem as 10 oras dodia a primeira brigada ao
mando do Exm brigadsiro Filippe Nery a
margem doTaijuarv tendo a nossa cavalla-
ria e aililheria passado nessa noite o ou-
1ro lado do rio por um movimento combinada:
dbrou o fogo mais de Ires horas tendo a pri-
meira brigada sido soccorrida por parle da
segunda porque a posico nao dava lugar u
trabalhar toda a nossa infantaria; o inimigo
O general Manoel Jorge velho na idde a linl retirou-se com grande perda aban-
donando o campo, e os nossos soldados per-
seguindo-os na retirada Ibes mataro grande
numero nos matos e a falta de meios do cu-
rativo para os seus innmeros feridos torna-
r maior a sua perda; caro Ibes custou o
primeiro ensaio do seu arrojo Com vagar
daremos outros pormenores e os nossos tri-
butos de gralidoaos bravos olficiaes que lauto
sedislinguio nesle ataque. (Imperialista )
.... Na larde de a do correnle a 1.
brigada passou o Ta|uary sar por notara a
corrida dos farraj os para se eadirem der-
rota que os ameaiava, e vendo tiles as nossas
forcas divididas trataro reunir sua toda ,
pondo a cavallaria a p s tic-ande montados
os seus negros lanceiros : assim disposlos a-
lacru a brigada composta dos batall5es de
cagadores 3 e 5 e a cavallaria de Jo/e Joa-
quim sendo a nossa forca inferior em nu-
mero e apezar da bravura com que
os nossos icjcb.o as cargas do ini-
migo da coragem do general e mais disiin-
cla ohcialidade que se achava na aeco a
victoria estove duvidosa por algum tempo ;
por fim viudo em soccorro dos nossos hum ba-
lalbo cabiro enlo os soldados sobre o ini-
migo de bayoneta callada cora tanto ardor
e firmeza que os obrigou a abandonar ver-
gonhosamenle o campo da batalba e aterra-
dos de lana inlerpidez acoularo-se as ma-
las visinbas onde anida assim ero acossados.
Esta aeco leve lugar no dia do correnle ,
is 10 horas da mauha.
O brigadeiro FilippeNeiy o lenente-co
ronel Joze Joaquim de Audrude Neves e Ne-
pomuceno ficaio feridos e acha-se em
l'orto Alegre. O nosso general esleve pr-
senle aeco e du proras de bravura as-
sim como os mais cheles tambem muilc se dis-
lioguiro. Tivemos algum prejuiso entre
morios e feridos mas da parle do inimigo a
mortandade foi extraordinaria.
O Chico Pedro apanbou 5oo cavallos arre-
ados que ero dos rebeldes que se tinbo
apeado para baterem a nossa ^ente como in-
fantes. O rebelde Coelho que nos eslava
sitiando retirou-se a toda a pressa antes
que a Juca Ourives cahisse sobre ello com os
seus vlenles soldados da Sena.
J entro carretas com farinba c nao tar-
do a vir apiesenlar-se pela terceira vez o sem
numero de ariependidos.
O brigadeiro Caldern falleceu no dia 27
de abril de um alaque de apoplexia, e foi se-
pultado Lom lodas as bomas do cstylo dei-|
eito os assaa
merecidos elogios de qut sao credores os dip_
nissimos chefes valentes olficiaes e guerrea-
ros soldados do exercilo imperial temos sido
omissos involuntariamente em fazer publico a
os nossos leitores oadmirivel zelo a extra-
ordinaria aclividade e os grandes e relevan-
tissimos servigos que ha prestado o Exm. Sr.
John Pascoe Grenfell chefe das forgas nnraes!
Imposuivel he pescrevermos o patriotismo, a
energia deste habilissimo cliefe, que, superi-
or a perigose a todos os rabalbos, a nada se
lem poupado para Pr,r todos os modos roope-*
rar para a iranquillidade da provincia e sus-
tentico do imperio.
Nao estando nos ao fado das qualidades de
todos os m lis Srs da classe do Exm. Grenfell,
nao podemos, apezar de nosso pensar a van-
car a dizer qup neu'iUin nutro ihe iguala a-
trevendo-nos sim a publicar que por nenbum
outro be excedido emporagein em valor, em
actmd&di em zelo e pr*picacia.
Grande conceilo e estima merecem os Srs.
oieiaesdi atina la iinft'ia! uesta provincia
os quaes conservando a mais perfeita unio,
tem sido promplissimo* ni exeeuco disseuj
leveres valen tes e corajoi >s se t im m .st a-
1I0 nasoccasSes de perigo e seguindo a mais
bem regulada disciplina se tornad dignissi-
mos de serem com mandados por to digno
ciiefe. Tendo pos esta omissao sido digna de
reparo, nos mesmos nos reprehendemos p.ir
tal falla e damos a mais sincera satisfaeo
nao so aos mencionados Sis como tambera
aos nos nossos icitores que tem sido leste-
munbas das verdades que acabamos de decla-
rar, (Do J. do Commercio.)
Tristissimas ideas confunden) o nosso en-
tendimenlo ; a mais pungente dor opprime
nosso coraco ; nossa lingoa b'ilbucia le-
galistas ao pronunciar-vos to infausta no-
ticia qual a da repentina morte do guerreiro ,
honrado e Tlente brigadeiro Caldern ,
Commandante geral das cavalleiias desta pro-
vincia. Sim o legalistas quanto nao de-
ve ser o vosso pezar nos vos damos os mais
fnebres pezames por to atnargurada noti-
cia. Desappareceu de nossa columna hum
activissimo e perito Chele ; deixou de ex-
istir hum hroe em que nos todos deposi-
ta vamos as mais, encantadoras, e bem fun-
dadas esperancas ; j nao vive esle honrad-
simo militar que apesar de se adiar doen-
te nao quiz relirar-se do" servico era lo
melindrosa crise em que seus trabalhos ,
sua energia e sua sriencia militar to in-
dispensavel se lornava Legalidade; a ly-
ranna parca arrancn d'entte os honrados mi-
litares este Chefe sabio prudente e zello-
so pelo bem de seus subditos ; morreu final-
mente este patriota admiravel que inmen-
sos trabalhos grandes fadigas continuos
perigos e nao pequeos desgo.tos sotl'reu
prol da legalidade, e que to desejoso se mos-
Irou em fazer-lbe hum dos mais relevantes
servicos se nao se visse prohibido de poder
executar seus vanlojosos e ulilissimos in-
tentos ; morreu sim com sbila morte no
campo de Marte ; vista do inimigo este in-
signe, e puritano legalista que amado por
seus inferiores respeiado por seus collegas ,
e estimado por seus superiores deu a todos
huma nao vulgar prova de seu euthusiasmo ,
e dos nobles senlimenlos militares que in-
flamvo sen coraco. Morreu j nao existe :
Choremos legalistas sua infausta mor-
te choremos a grande falta que nos faz ,
choremos tornamos a repetir o nao ter-
mos aproveitado seus bellissimoi deseos de
dar bum decisivo golpe na astoladora muili-
do de rebeldes que nos sitiavo demos
legalidade os mais lgubres senlirneiUoi.
Nossa peiuu nao pide legalistas apre-
senlar-vos i digno eiogio que merece esle
insigne militar que upesar da sua ida-
de j I nao pequea tinha huma aclivida-
de iiurivel huma ene
rgia e experiencia
rara e sabia conservar bum 1 extraordinaria
des- iplina e dirigir seus actos mareiaes de-
baixo da mais bem coRsertada prudente e
ventajosa regia e a quein o Brasil de?e mui -
los e relevantes servicos c ul a mais pura
e sincera gralido.
Sim valente e intrpido General,
Ipus manes sero profundamente respailados
por lodos os ooracoes sensiveis e liein for-
mados!., sers contemplado como modelo
da honra e da bravura militar pelos leus insi-
gues camaradas leu nome ser bonrosamen-
te col locado as paginas da historia Brasilei'-
ra onde a poslendade a mais remota lera
com admiracao las gloriosas facanhas ; o la
Iciubrauca'jamis peder deixar de evciur



DIARIO DE PERNAMRUCO
S
tm nossos coraces a mais viva e consumi-
dora saudade !
No dia 9 do corrente as 5 huras da tarde
se fez hum pompozo funeral ao corpo do sem-
pre memor&vei Hrig^deiro Caldern, que
chegou a esta cidade no mesmo dia as 11 da
(tnanh tendo falecido no dia 37. Foi 110-
.toriaraeute conhecida a synipathia geral que
(havia para com to denodado e intrpido
militar a quem o Exm. Presidente, todas as
mais Aulhoridades e grande numero de ci-
dadas de deferentes classes accompanharo
Igreja Matriz., ondesejlhe fizero as devi-
das honras.
O Commando fer;.I das cavallenas pelo
falfi cimento do Ihigadeiro Caldern passot
para o Coronel Loureiro, pcssoa que pela
sua actividade pela sua bravura, e por to-
cias as mais quahdades quejo 01 nao he credor
da eslima geral. (Do Comniercio. )
SANTA CATHARENA.
MINISTERIO HA f.l EUI1A,
Illm- e Km Sr Estando a largar urna
emharcaco para esse porto, escrevo nica-
mente para dar a V. Ex as ultimas noticias.
{'-!.is copias (|ue ijunto ver* S. Ex o*
movimenlos que laco pelo lado da Laguna a
posco actual dos rebeldes ao lado do Rio
Grande, B siluacodo Teixeira eos movi-
menlos que se la/.em pelo lado de Lages.
O teiienle coronel Car reir, no dia in de-
>ia sabir da Boa \ ista para Lages com toda
a loica de primeira linliu capa/, de marchar.
As niinfias oideus tanto ao lente coro-
nel Carreira como ao coronel remandes, tem
sido dadas para todos os casos que eu tenbo
podido snppor e os deixo habilitados sempre
para se moverern segundo as circunslanciat.
j\u general Labalut e ao coronel Mello de Al-
buquerque tenbo parlecipado em lempo as no-
ticias do dia e ex posto a minha opinio. Vi
rom espanto pelo olHcio desse ultimo official,
que nao tinha recebido as ires mili has ultimas
communitNKoes dirigidas por diversas pes-
soas e diversos caminhos.
Pens em que as iiossas forcas tomcm tacs
posices que aos rebeldes s fique o partido ,
011 de aceitaren! urna aeco no Rio Grande ,
011 de cabirem com todas as forcas sobre a La-
guna como ultimo recurso ; e erro que em
se dando a junceo de Labalut, Albuqucrque
Ca reir, ser possivel corlar-Ibes a re li-
rada por Misses e o problema nao ter seno
as duas so 1115 oes que disse.
Se Teixeira poder *er procurado a tempo
pelo coronel Albuquerque lambem lhe fica-
r; a alternativa de se baler un com este ou
com o coronel Fernandes 5 ata(|ue de mo a-
gouro porque um c oulro esto no coslume
de o vencerem.
Dos guarde a V. Ex Desterro 16 de
abril de 1 4o- Blm. e Exm. Sr. conde d.;
Lages, ministro e secretario de estado des ne-
gocios da guerra Fraucisco Jos de Souza
Soares de Andrea.
Illm. e Exm. Sr. Cbegou boje o Jos de
Jezus com dinheiroe orados de V Ex. e
de ludo fico inleirado e farei cumplir risca.
A espera de alguns cavallos e o guarnecer o
(.amacho fez com que me demorasse aqui dois
dias,mas boje passo o Camacho e vou abivou-
acar no Anoio Con entes e seguirei com
todo o cuidado porque a meu ver os re-
beldes querem dar golpe. Agora mesmo re-
bebo esse olhcio do major Rodrigo com o bole-
1 i ni : o cilicio para o Ex. Sr. Marecha! La-
balut o fiz subir pelo Tubaro.
Leos guarde a V Lx Crnica, lo fas 3
horas da tare) de abril de i8-jo lllin. e
Exm. Sr. Francisco Jos de Souza Soares de
Andrea marccbal de campa presidente e
commandanle da forsa. Jos Fernandes dos
anlos ereira.
P. S. J mandei para nlii 5o rezes.
Conforme. ~ Bernardo Joaquim de JMaios,
secretario do governo.
Tenbo um grande prazer em rerebero aviso
deV.S. o qual fiz voar presenta do Ex
presidente porque este muilo me tem lecom-
mnidado que en nieiommuniqui: com essa di-
visO para lhe pailecipar de sua marcha e
eslado. Eu maicdava a ler urna entrevista
com V.S ; tomo poreo sonbe que o lenle
Jos Antonio deOliveira tinha-se dirigido a
\ S voltti e mesmo por outros inconve-
nientes ; tile, n> cliegaudo sabeiei o que
devo lazer a respeilo. Pariecipo a V. S. que
Teixeira se acha com sua forja na bocea iu
picada da Tres Forquilha 1 ejulgo desear,
pois he a torca (jue se acha dispersa ; todas as
oais j se lecolnaraS treguara do Viamio ,
lugar este onde se acha 0 giosso da loica ini-
iniga. lloje recebo esle tiihcio do Ex. Sr. pre-
sidente paia o Sr. general Labalut, o me ic-
commenda toda a brevidade esegurahea. Ro-
go a V. S, o faca voar ao seu deslino Junto
remeti mais a V. S. o boletim e nelle ver
as vantagens alcanradas eludo V. S. le-
var ao conhecimento do Exm. Sr. presidente
drssa provincia. Aproveitoa oceasio para sig-
nificar a V. S.-os meus protestos de gralido.
Dos guarde a V. S Acampamento as Tres
Forquilhas 7 de abril de i8fo. Illm. Sr.
coronel commandanle da primeira brigada ca-
tharinense. Rodrigo Antonio da Silva ,
major cohimandante.
Illm. e Exm. Sr. Tenho a satisfaco de
parlecipar a V. Ex. que o municipio de Lages
se acha completamente expurgada dos anar-
cliistas que o infeslavaS. A constancia dos
a-i* e a* br. 80U .
: a8;irJoUooo
166apremios
3338brancos
O I*. Joaquim Antonio Gonealves Lessa
Escrivo da Lotera.
LOTERA DO LIVRAMENTO
No dia aa do corrente correm impretenvel-
mente as rodas da Lotera a favor das Obras
da Igreja de N. S. do Livramento e-na* ca-
sas onde esto venda bilbetes, trocao-se os das
oulras Loteras.
160U000 Snr. Hacha re I Pereira disse que poda mostrar
ao abaixo assiguado o titulo da compra ao
que o abaixo assignado lhe tornou que acredi-
tava a sua palavra que nao era preii* 1 ver t-
tulos e que nada tinha eom esse negocio e
o Snr. Bacharel despedo-se Eis o (acloque
se passou ; que o Snr. Badharel Pereira sem
(111 vida por evitar sua longa narrarlo as omiti
briosos Serranos a nuem tenho a honra
de
Avisos Diversos.
commandar opejou ueste triumpho: e por
que me cumpre communicar a V. Ex. a raso
da precipitada retirada do inimigo be por
ieso que a passo a ex por a V. Ex. IVodia 11
dopassado, tendo eu huma peguena guarda
na Ponte Alia junto a Canoas e aoo homens
nos Cachorros tentn o nimigo fazer hum
reconhecimetito e aproieitando o rio que
se acha va baixo passarao em numero de ijoo
a 5oo ; e correntio com a minha guarda ayan-
cada fora al perto onde existau os 200 ho-
mens rommandados pelo lente coronel Joo
(encalves Padilha que naqiielle dia havia
eu mandado para a frente. Nao trepidou este
bravo official; oarregou sobre elles at a dila
Ponte Alta onde se fizera fortes ; e man-
dando Padilha passar um official com 9 ho-
mens a ptj all deo duas descargas no flanco
da columna inimiga que logo os poz em de-
sordem : nesle lempo se aproximou a noile ,
e crendo o inimigo pelo denodo que obser-
vqu nos nossos que toda a loica o atacara ,
com as irevas desapparecera temendo ve-
rem reproduzidas as scenas de i2 de Janeiro ;
e em desordenada fuga nao parra seno do
oulro lado de Pelotas recostaudo-se s
Antas. Prrderao na refrega hum lenle e
dous soldados alem.de 3 ou 4 feridos Sua
descrco foi espantos*, pois me consta passar
de -oo homens : os Lagcanos se tem apresen -
lado em crescido numero, e enlre esleso
lenle coronel Serafim Moniz, o lente Ma-
riano irmo do mesmo e outros e 10 lu-
anles do inimigo armados
Rao partecipei logo a V. Ex. de todo o oc-
cotrido porque me achava de communicaco
diiecla como Exm. Sr. general Labalut; e
porque o capito Marcellino me avsou j ter
participado a V. Ex. Aqui cheguei a este
passo com 3t t infantes e 400 homens de ca-
vajlaiia alem de perto de voo da mesma ar-
ma que j tenho em Lages alem dos apre-
sen lados.
Estou lodos os dias espera do Ex, Sr. ge-
neral Labalut neste lugar : assin, como do co-
ronel Cllete, e o major Paula, que vem
com 5o prai as de ca vanara de linha : e hoje
me derijo a Lages, a providenciar all alguus
a iranios de primeira necessidade.
Me quanto lenhoa honra de parci par a V.
Ex.
Dos guarde a V. Ex. mullos annos. Cam-
po em Canoas 6 de abril de i84o Illm: e
Ex. Sr. mareclial Francisco Jos de Souza
Soares de Andia dignissimo presidente e
commandanle das forcas de Santa Calharina.
Antonio de Mello e A'fiuquerque coronel
commandanle da imperial brigada Cruzallen-
se. Conforme Bernardo Joaquim de Mal-
los secretario do governo.
(Despertador de II de Maio.)
LOTERA DO SEMINARIO.,
Acha-se venda os Bilhete da primeira
parle da 17. Loleria a favor do Seminario de
Olinda, no Bairro doSr. Vicira ra da Cada ; em Sanio An-
tonio na do Si. Dandeira ra do Cabug ;
na Boa-Vista na bolica do Sr. Joaquim Jo-
s Moreira delronle da Matriz ; e abaixo se
publica o plano.
5ooo Bilbetes a 6^'4 3a.oooUooo
la por cenlo a favor do Seminario 4.84oUooo
em seo annuncio e o mesmo ahaix 1 assigu 1-
do omitira tobem se por ventura o Sur. Ha-
charel Pereira ou quem o annmc io redigio
nao ti\esse por laconismo dito fura vista na
casa deJ. N. Camello no dia 1. do corrente
Jim lio e mandando-se la saber esle Snr.
dissera queja la nao estava.
Joze Narciso Camello.
tsr A Commisso Administrativa da So-
ciedade Terpsichor convida aos .iocios a re-
unirem-se hoje (i do correte pelas j hora da
tsr Como o annuncio doSr. Bacharel An- tarc'e '. Para-ari)rova?5 de candidatos e ou-
tonioJos Pereira, arrspeiloda preta Jos- Ilr0i *fc*a** iuteressante.
fa publicado no Diario n. i2t de dous do |*Tc5r Achi-se a venda a obra do bem conhe-
correnle mez de Junho por o modo por
que est redigido desfigura o fado que na
realidade se passou com o abaixo assignado ;
este ulga do seo dever declarar que no dia
sbado 3o de Maio p findo a preta Josefa ,
nue amamentou a um de seos fillios Emilio
Xavier, lh'apparecera na casa de sua resi-
dencia no Pateo do Carmo por as once horas
da manhu diseudo. que tendo ohtido lber
dade de seo Sur eslava servindo n'uma casa,
e queria pedir sua caria ; e tomo o abaixo as-
signado estivesse entooccupado com objectos
de seo ofheio ecomj parles lhe tornou em
cid j Advogado o Desembargador Ovidio Sa-
raiva de Carvalho e Silva intitulada Con-
sderaces sobre a Legislarlo Civil, e Crimi-
nal da Imperio do Mrisil ; causas motrizes d
sua m administracao e meios aitequados a
sana-las; teguido de um novo Proiecto dt;
Adminslracao da Justica Criminal e Civil ;
e finalmente do Cod, do Processo com a com-
peudacao das datas de todas as ^eis Resolu-
cts Decretos, Aviaos, e Portaras que lhe
dizem respeilo e que te tem publicado de-
pon de sua apparico e adonu Jo de notas ,
e relexoes aos arlios que se relerem ; 111
resposta que o procurasse em oulra oceasio \ i 'ja d P*t*0 da Matriz e na ra do Crespo
naquell'- mesmo dia 3o voltou por as 3 horas ^* oito.
da lardea referida preta ; maso abaixo assig- isy Roga-se encarecidamente a quemqner
nado lhe disse que no segunte da, Domiu- que tenha Procuraco bastante do preso An-
tonio das Santos, existente em S. ntao so
digne annuneiar para fullar-se-lhe grande
go o procurasse enlo para podel-a ouvir ,
e entender a longa historia que ella lhe con-
tava : e com effeito no dia Domingo 3i do interesse do mesmo preso
dito mez findo por as nove horas da manh tsy* Bez Desla yes & C. annunciaao Pu-
poucomaisou menos, appareceo a sobredi ta hlico que tem em sua casa um cncadernador
preta e estando com u abaixo asignado o Ma- francez queofferece s r qualiiuer
jor Jos Correa Campello disse ella queseo encaderuaco que i ir: to heit
senhor que tinha ido para fora a tinha li- feitas como ..: m zas ou
bertado na ametade e que na oulra amelade nglezas a No-
tambem a tinha libertado e para este fim de- va D 7 ',<.. Il te re-
ra por ella ?oU rs. urna Senhora D.Antonia cebido um grande <. la di-
coma condico de a servir por tempo de um versos authoi < 1 ios eia
anno e que tendo-se (indado muilo esse branco penuas do 1 etc.
tempo queria ella receber a sua carta de li- C^" Thoiue Pereir; ,. arrp-O'tBn'e
berdade e aciescentou que o Sr. Dr. Perei- de 10 p. cenlo sobre o consumo)' u3 -joj-
ra sabia bem desta historia; ecomo a preta ardentes de produeco Brasilei- 1 'isa a lo
fallasse noSr. Bacharel Antonio Jos Pereira dos os Srs. que esto sujeilos ao dito .mposto
o abaixo assignado pedio ao dito Major Cam- que no 1. de Julho do corrente anno, pre-
pello que se informarse desle Sr. Bacharel o leude proceder cotlecta do mencionado im-
que havia quelle respeilo. por isso posto em conformidade da Le e na mesma
?|ue a preta o referi como pcssoa sabedora do oceasio far a cobranca do que se esl a dever,
acto, e por isso que o abaixo assignado con- par isso que os Srs. Proprielarios ou seus
liava da sua mfoi maco nao tinha motivo caixeiros devem estar prontos para o referi-
do segredos nem quena requerer sem cabal do fim e o nao fazeudo se proceder execu -
informaco do negocio com quanto no caso livamente na forma da Lei.
de ser exacta a informaco da negra a desejas- j tSF" Mr. Kissel relojoeiro no atierro da
se beneficiar mas nao obstante o abaixo as- Boa-Vista vende em conta um sorlimento pe-
signado disse a preta que se relirasse pois -queno de relogios horizontaes emouro de se-
que sem lera resposta do referido Major Cam- ganda mo e alianca-se aos compradores,
pello nada poda faser a seo beneficio. O Qualquer ar. que precisar d'um hbil
Major Campello pedio ao abaixo assignado Professor para aprender, 011 mandar eusiuar
huma lembrauca que Ih'a deonum pedaci- Rhelorica Philosophia Lalim e Francez :
uho de papel, e sabio disendo que duvid&va, dirja-se a ra da Cruz N. 34 a" andar de-
que o Snr. Hacharel Pereira naquelle dia Do- fronte ao Nkbo do C. S., onde achara com
mingo 3i, eslivesse em sna casa nesta cidade.
Na secunda feira 1. do corrente mez das no-
ve para as 10 horas da manha appareceo era
casa do abaixo assignado o Amanuense do
mesmo Sur. Bacharel Pereira e disendo ao
abaixo assignado que lhe queria fallar em
3uera tratar. Adverle que suas lices po-
em ser presenciadas por qualquer curioso e
3ue promelle em pouco lempo mostrar o seu
esvelo
tsr O Snr. Guimaraes qne leve loja de
trastes na ra nova uasloiasdo sobrado em
particular, immediatamente salsfasendo-o o j que mora o Snr. Doutor Paula, anuuncie
clarou a este q' dito Sr. Ha sua residencia ou que ira, dirigir-se a n
1. <
1. .
1.
j. .
B.
IO .
O
iS .
40 .
DO .
i5oo
%
28:1 to 000
4 000 u 000
a 000 U 000
1.000U .... a:oooUooo;
5ooU ..... 1.000U000
u:,vU ..... i:oooUooo
200U 1.000U000
ooU ..... 1 000U000
5oU ....
4oU.
20U.
b.
IloouUooo
jioojUooo
1.000 L) 000
1;OOolOOO
li.oooLooo
abaixo assignado declarou a esle q
chaicl mandava diser que a preta a respeilo do
da qual lora fallar-lhe o Major Campello, e-
ra sua escrava e nao era liberta e que d'es-
de o dia sbado havia saido de sua casa com
um labolleirocom venda e nao linha folla-
do ; ao que o abaixo assignado lhe respondeu,
que a vista da dila resposla se a prela Ib appa->
iecesse lhe dira que fosse para casa servir
a seo Snr., e se deixasse de historias menti-
rosas e se relirou o portador. Dal a poucos
momentos appareceo a preta e o abaixo as-
signado disse-lhe o que havia passado e que
fosse cuidar em servir a seo Snr., e a preta
relirou-se. !lavo ser qualro para cinco oras
da tarde do mesmo diasegunda feira 1. de Ju-
nho quaudo o Snr. bacharel Pereira foi a
casa do abaixo assignado e ahi depois de ob-
zequiosos curupriinencos lhe repeli as mes-
mas palavras do lecado 4o seu Amanuense ,
asseverando que a preta era sua escrava que
a tinha comprado depois de se informar de
pessoas confitadas e capases de sua condue-
la e mesmo se a pessoa que Ih'a queria ven-
der o poda faser c o abaixo assignado re-
pelio-lhe o que se havia passado com Irauque-
za eu quo luiua j dito a prett cuUoo.
Rosario estreita D. 3o ,
n
~^ ua
no primeiro
andar.
tsr Aluga-se o primeiro andar'do sobrado
de dous andares na travaisa da ra de S. Jos,
com bastantes commodos, dirja-se ao segun-
do andar do mesmo.
isy Arreuda-se annualmente urna morada
de caza terrea abarracada sita na ra que
vai da estrada da Soledade para o Mangun lio,
repartida segundo o gosto moderno, tendo
seu corredor lavado salla de vizita forrada,
com Ja palmos em quadro tres janellas de
peiloril envidracadas; oito quartos boa sal-
la de jautar, cozinha fura cora assento de
lugo inglez coa tendo seis fornalhas e seu
respectivo lomo quintal murado com ca-
cimba de agoa de beber senzalU pi-
ra seis escravos, estribara para dous cavallos y
com seo porto para a frente da xw\ ndc-
pendeute da porta principal e tudo muilo
bem piulado e sutlicieutemente asseado : os
prelendentes eutenda-se com o Escrivo Al-
meida que tem poderes para fazer dito ar-
rendament, ou com Francisco Das i-'erre-
ra em seo di.uaicj* defroulu do caes d'Ai-*
ladela.


r
DIARIO DE PERNAMBCCO
2
tST" Maria Clementina de Figueiredo, pro-
fesora de primen as letras da cadtira nova-
mente criada no bairro de S. Antonio fas
scienle ao respeitavel publico, que a sua au-
la se ocha aberta desde o da I. do corrente
mez na casa de sua residencia no pateo do
Terco D. i. A mesrna professoni promette
desvellar-se quanto lbe pcrmiltirem as suas
Jorcas ; para^que as suas alucinas adquirao
cora brevidadc a necessaria inslruc.o,
t!r O Sr. J. C. C. queira mandar satis-
fazer o restante que est a dever a um seu dis-
cpulo que foi, devendo ter cnconcideracao a
grande espera que elle lem litio e a que de
mais a mais lhe concedeo do mez de Main p.
p com a qual parece anda senao ter satis-
eito ; porem deve-se persuadir que a outra
mais nao ihe admitir.
tsr Precisa-se de urna ama para lodo o
servico de urna casa de pouca familia que
seja bel e de boa conducta ; no atierro da
Boa vista toja do Sr. Abreu.
fSf Precisa-se alujar urna casa terrea ,
ou sobrado de um andar que tem quintal ,
v. cacimba e commodos para pe(|tiena fami-
lia no bairrn de S. Antonio ou toa visia ,
que nao exceda de 8 a 9000 dando-se t
ir.ezes a dianlados ; quem tverannuncte.
jjy Jos Leopoldo da Silva mora na ra
vcllia sobrado i). 41.
t^" Quem precisar de roupa lavada, e en-
gommada com perfciiSo. e por preco com-
modo ; do beco de padre D. 7.
jjy- Quem precisar de urna criada bra ica
solleira para servir dentro de casa a qual
be muito l.oncsla e est apta para engom-
mar coser co/inliar faz bem doces e
sugeita-sc ao mais servico e d fiador a sua
conducta dirija-se a ra da sensata nova D.
4 ou a Jos 1" rancisco Kibeiro de Souza.
Sy A pessoa que quer comprar a obra de
\ irgilio e Saluslio tradtizido ao p da letra,
diriia-.se a ra de agoas verdes D. 3t
S" A pessoa que aununrioii querer man-
dar entinara eugommar e &c dirija-se a
ma das trinebeiras entrando pelo pateo do
Carmo do lado esquerdo no sexto sobrado.
t3r Oabsixo assignado Snr do Engcnho
Conceivao leudo no diario de Quinta feri 4
do corrente o atmuncio feito pelo Sr fos Ro-
diigues de Sena; respondendo pie JO
cuadrada da propriedade loco 1 I : ero
que que esta edificado o nvesmo < t. 1
indepedente das trras de Cotijj.-
sim tocou a Jos (Jarlos Teixeira na. pa
tfos bens de sen pai Jos RoJrigues de ,
delerminndo-se que e>la lego, quadrada pe-
fa uo engenbo Kiacbo Lauta para bai.\o,sem
lependeucia alguma dessu propriedade Coli-
p. Muito se admira que tendo Calecido Jo-
s Carlos Teixeira em 11 de Abril de 18 i 5
vendido diU legoa de tena a Manoel do Car -
mo 'Pacheco eja ter decorado a5 a irnos e
em dita legoa de Ierra estar edificado os En-
gentos' Conceico e bataneo e nunca pro-
curen o annunciante por islo e s agora ;
nr. Jos Rodrigues o i orina i de pai lilia do
fallecido Jos Carlos Teixeira, existe ca*o
m nao arbe o inventario para impedir quaes-
quer nfeleuces dos que tem a t tenca e se
acbar em perigo de vida emeulo esletrvar a
disposico que quera lazer de sua prunrieda
de a lim de nao deiur trabalbo a sua familia,
e parara seus ciedores. SeoSr. Jos Rodri-
i'i,esde Sena quer comprar pira si ou para
mitro engenlio apareca e nao prorure meios
de tomar barata a propriedade alheia. Jos
Antonio de Ulivcira e Silva.
Cj- (Juein annunciou precisar de alguns
nmeros do Panorama declare onde deve ser
.procurado.
X2r A Cummisso Administrativa da So- i
i-iedade Pastoril convida a os Socios para se |
reuniem boje t do torrente pelas t horas da
tarde > "a rua dasCruzes U. 5.
*_^- Dcsapareceo no dia 5 do torrente as 5
lioras da tai de da casa nova do Sr Anacleto ,
do lugar dos Coellio urna eadcllinba de ra-
ca inglesa cor preta ps e mos calcadas
de cor a fogueada, peitos e sobr olhos da mes-
ma cor cano corlado e oreUiaa grandes ;
quem a lesura rua da Aurora ultima casa
teirea de \idiassa ser recompensado.
I3y A pessoa que lem una escrava para a
mandar ensillar ngomaur e &c dirija-se
a rua d cadeia 11 19 10 pnmeiro andar. '
.Mr Precisa-se de 3o,o para se pagar
em lijlos a preio de 10,000 indo buscar na
otaria, e posto na obra por 30,000 dndo-
se para segifranca una escrava ; quem quise
antiuncie
x^r Mam Uno Chometton segu viagem
para .Vioi-ambique.
XJ- J Cbaidou & Cuiiipaubia, fazam sci-
rnte que o Sr. Manoel Gonsalves deixou de
wr tea caixeiro desde o dia 5 do corrente.
15^ A peasoo que quer mandar eiisiuar a
urna preta creoula engommar dirija-se a raa
do Rangel D. 3o.
t3~ Quem precisar de urna ama para todo
o servico de urna casa de portas dentro dirija-
se a rua de Hurtas D. 11.
t^ A luga-se urna boa coxeira, e que ser-
ve tambem para loja de qnalquer oficna e
unto da mesmi'um boro, quarto ; a fallar
com Pedro Ignacio da Conceico ourives no
alterroda Roa vista em casa do Snr. Joaquim
Candido Comes
SF- O abaxo assignado faz publico que
seosobrinbo Jos Mara Gonsalves deixou
de ser scocjixeiro no dia ao do p. p. au-
zentaudo-se de sua casa pelas 8 horas da noi-
te ; leudo assim subejas provas de sua ingra-
tidao para com o annunciante que o man-
dou virde Portugal dcscmbolcar.da psra esse
fim mais de 100,000, e lhe estava pagando
ordenado Luiz Antonio Gonsalves.
ssy Precisa-se de joo,ooo a juros de' 2 por
cento ao mez pelo lempo de 2 a 1 mezes so-
bre bypolbeca em bens de raiz ; na rua do
cotoveib D. ai.
quera he surdo quando se aplica ao ouvido ;
na rua nva no primeiro andar do sobrado ao
p da ponte., lado do norte.
SS- Na rua nova D. 11 toja ranceza dous
ricos flautins cora 5 diaves de prata de su-
perior a finaco casticaes de casquinha mui-
to finos a 2aoo o par setm de Macu preto
de vadreze hstras muito superior, bandejas
muito fiuas do ultimo gosto, bolins para se-
nhora, garfiados de couros de lustro, sus-
pensorios de seda mui lindos e elsticos bi-
cos muito finos estreitos conforme o bom tom,
oulras muitas fazendas da moda e do bom
gosto por preco commodo.
tsS" Urna boa casa nova em Olinda por
preco commodo j nesla Tipografa se dir.
tST Urna venda em Olinda era muito
a dinbeiro:
no atierro da Boa vista boti<\i
l>nm liirrnr
>. nMnMd fundos
roznha,
Avisos Martimos.
PARA O RIO DIU. segu viagem combre-
vidade o bem contiendo, e veleiro Hrigue
Nacional Fama Capillo Manoel Antonio de
Sonta ja tem parte tle sua carga ; quem
quiser carregar dirija-se a rua da cadeia casa
1). ti.
PARA O CEAR A' e Acarac a Escuna
Flor da larangeira forrada e encavilbada de
cobre ede muito boa conslrucco pretende
sabir at o tim do corrente por ter meia parte
ja prompla ; quem quiser carregar ou ir de
passagem dirija-se a rua da cadeia do Recita
loja n 1 7 ou a fallar com o Mestre a bordo,
Bernardo de Souza Souto._________
JL e i 1 o
quem quiser anuuncie.
tST Urna escrava moca rozinha, engom-
ma com perfeicao faz lavarinlo cose re-
fina assucar faz pao de l e nao tem vi-
cio algum a vista do comprador se dir o
motivo ; na rua do Crespo loja de Manoel
Ferreira Ramos e o mesmodir quem vende
3 casas terreas no bairro de S. Antonio
vssy Ricos gorgures de seda da China ,
prra vestidos de senhora ; na pracinha do
Livramento loja D. aa
CJ- Um navio pequeo muito bem prepa-
rado por preco commodo 5 na rua nova .
ai sobrado junto a casa do Seleiro,
com perfeicao
D. 4o.
*cr Broseguins de duraque para senhora ,
Bolins de Lisboa ditos francezes, sapa-
tos de urna e duas solas meios bolins e dito
bozeguins de lustro com o pcilo do p de brim
e de duraque preto sapatos de couro de lus-
tro para homem e senhora ditos de duraque,
selim e marroquim de todas as cores, chi
aellas para homem botins para meninos ,
sapatos para ditos, luvas de pelica para homem
e senhora chapeos de sol de seda bicos de
linho lencos de seda fitas de garca man-
tas e lencos de blom para senhora esparlilhos
a 1600. peitos ou aberturas de camisa a 1000,
pastas de jujuba a 64o a caixinha e chapeo
do chile de copa alia e aba larga ; na praca
da Independencia loja de Jos Antonio da Sil-
\
va
n.
7,e8.
tsy" 61 cascos de pipas vazios de conta ,
para seencheirem de agoa ardente ; na rua
do Vigario 11. 8.
Escravos fgidos
%SF" No dia og do p. p. fugio urna preta de
angola de meia idade muito ladina, e pa-
ra melhor signal ella andava vendendo doce
em um laboleiro coberto com una folba de
Ifandres hnou saia azul de melira e panno
da costa consta que ella anda se intitulando
lorra : auera a pesar leve ao paleo do tlosui-
sobrado imito a casa uo oeieiii, torra quciu a H i. H
~~ v ri ir leile e ia eos- do Paraso a casa do Dr. Pereira ou no seu
STT" Nove vareas para uar eue e j tus
. 1 ___... il Jn'iilin iiraniinm.
Consulado re Franca em PEnNAMBuco.
sabbado 6 do corrente se far yenda pu-
blica mesma hora de urna magnifica Car-
rnagem e um lindocarrinho de dua< lodas
de gosto modeino encomendados de Franca,
na "rua Nova no Deposito do Segeiro Augusto
aussaume
Quinla-feira 11 do crrante s i o horas
damanhfi, se far a venda publica, no ar-
m de Lenoir Puget & C Rua da Cruz,
i iterevncfo do Corretor Oliveira, das
fazendas abMO declaradas, caregadas em
; irtteaux para o mercado do Rio de Janeiro ,
a bordo do navio Provence naufragado em
Lurena a saber ; epelhos gravuras per-
fumarias relogios de cima de mesa luvas
para senhora e homem, de varias qualidades,
sapttos para senhora paneis com relogios ,
coletea fiara honsem casias de muito bom
gosto chitas finas fctendas de li penles de
tartaruga bem sortidos setins gros de a-
ples Kalan fazenda linda e inteiramente
nova para vestido de senhora sedas para to-
letes challes e lencos de seda guarnecidos de
renda instrumento de msica relogios de
011ro e prata brincse aneisde ouro. com
esmeraldas rnbins e brilhantes alne-
les de ouro para senhora, de lindos gostos
com camafeos e mosaicos bezerros e nu-
merosos outros objectos de gosto muito moder-
no. Pernambuco 4 de Junhode 1840.-
Barrcre, Cnsul de Frantla.
s.-^ nove vaiuas p"""1 j .1 .:
turnadas ao pasto ; em lora de portas lado do sitio na capunga.
mar casa de Antonio Joo da Ressureico e *** D*-se .oo.ooode gratificacao a quem
mi cus* ut, nwuiu pegar levar a seu Snr. um escravo de nome
S- Muito bom doce de goiaba em caixoes Francisco de nacao cablnda, bstanle encor-
OT rtiuim Dom noee ^ regular, com um taino em
grandes velias de carnal iba_d J J en. ,m dos bra,os H- cima da monbeca e urna
bra, echis-son de superior qualidade na ^ MJ^ abaxo s 0 { foi
rua luga do Rosario D.s. do Sr Ignacio de Mello Pessoa e boje he
^ Avendasitanalioaustan^u.na da ^ ^
rua da Alegra que ura par. J J-'0;1^^ bordo do Brigue Boaventura em a5 de le-
os fundos a vontade do comprador ^e tambeo jj ^
se las negocio so com a arm acao e Prle'1^; No da ^0 corrente f 0 uma preta
a d.nheu-o, ou a praso com a fumas a con ^^ ^ ^ Adrana J .^^ ^
lento: tratar na raesina. altura regular gorda, fei?5esgros-
O- Urna porcao de garrafas na ^ na Iara falU bem ^es-
ruado colleg.o venda da quina delronte tmtnJ^f leVou vestido de chilla azul,
Palacio vpnfier na e urna trouxa pequea o motivo de sua fu-
OT Uma negra propri. para vender na fo ^ l^^ ^ o ^ ^^
rua e um moleque de 10 a i a ajos a e r ^ um an ^ oulfd fu_
nonte vell.a ao voltar para a rua da Gloria ^ ^ e (oi ^ Js ^^^ ^ qUe e.,le sa-
.L. r\ i / !,<= HPi-nm. be por ter viudo a um anuo e meio do Ara-
tsr Quatro travs de 49 Pa,mos "- ly \ no ser negra acosluraada na rua; quem
pr.do io.li polegadas por face e 8 9 -r m & fUJ do Queima(lo u# 8 U 4
por outra, de massaranduba e sapu ia de PfS niadl
p.lao, ditas de 6 palmos por face, palmo e 4 No dia aa ou aJ de Abril p. p. des-
torno poroutro de camassar. e 1***" e0 ura negro de nome Manoel, mas co-
ditas palmo e torno em quadro fb palmos 'hecid lo deBenedicl0 de nl.o Moan_
decomprido, de pao de ol.o postas no, Re- tJura uena idade de 4o
ele; a tratar no sil.o de agoa fra de Bebirt- Jos't ebradoH/e com um talhode naco de
be de JoaoLms Caldas. Um lado supe-se que este preto por sua
t2T Uma negra de nacao de idade de a5 f^e seduzido e sabe-se com to-
annos de linda figura, e he um tanto bucal: Ja la cerle/a e ,u.0 |>ara 0 sertao em um
na Camboa do Carmo D. c,. comboio que se achava arranchado no sitio
tar Uma negra creoula de boa estatura cordero J sa ,em da Magdalena; quemo
excelleute coz.nhe.ra doce.ra lavade.ra leve a^ Slli^ detrouteclo viveiro na mes-
eengommadeira; na rua do Crespo 5 la- V* m oa Iia rua da seiUalla velba
(lodou0nle' .. .. A I U.1S que ser recompensado.
*.3^" Pecas de esguiao de i3 jardas a 4ooo ,! '^
lencos de cassa branca a ifjo cliitts finas es-
Compras
"^XST A obra do Concilio de Trento com os
tlous textos, lalino e portuguet; ft fallar
com o destribuidor do diario em Oliudi.
\sr Um molato que seja de bonita figura ,
de idade de < 8 a so ; na rua nova casa de
Manoel Gonsalves Pereira Lima.
S3T" Uma preta moca que no lenha vicios,
com principio de cozinha e saiba vender na
rua ; assim como atuga-se i prelas boas ven-
dedeirase fies, pagando-se por me/ 10,000
dando-se o sustento ; na rua eslreitn do Ro-
zario sobrado I). a4
%gt Psele larangeirasenxertadas desele-
cta ou de einhigo ; quem tiver annuncie.
-^13T Um tiitcionariti e urna grammalica da
lingoa Alema para aprender o |>orluguez ;
na i na da Ci ti/, n. i.
Yendas
\^T Uma escrava de naco com muito
linda figura perita engommadeira cozinha
bem o diario de uma casa cose cha relina
aasucar e faz varias qualidades de doces, da-
se a contento para se ver as habelidades na
rua direila O. uo lado do Livramento.
tsr Uma cometa viuda prximamente de
Franca que tem a vis lude de ascr ouvir a
curas e brancas a ito o covado, panno azul
proprio para tropa a 141o dito, e mais fi-
no de todas as cores a ooo dito, na rua do
Crespo loja de Antonio da Cimba Soares Gui-
111 a raes i). 5
T Assucar refinado e em torrao a 60
rs. a libra e a 1600a arroba ; no atierro da
Boa vista padaria de Francisco Gonsalves
do Bego.
tSf Duas canoas pequeas proprias para
abrir, porJ5,ooo ; na pracinha do Livra-
mento n. ap.
tSF" 1900 peoras de marmore da Suessia ;
em casa de N. O. Bicber & C. na rua da
Cruz 11. t i.
SSJ^ Lma escrava de ao annos de muito
bonita figura ptima engommadeira co-
zinheira faz pao de l, podios e varias qua-
lidades de bullidlos ; no pateo da S. Cruz a
fallar cun Joo Sebaslio Perelti.
V2P Canoas de amarello bem fornidas, en-
calnadas 110 porto do trera ; a tratar na loja da
quina delronte do arco de S. Antonio.
-IU' lecas de chitas linas a 5uoo sendo 0
covado a io pecas de hielanbas de dez va-
ras a aooo cassas em chita a aoo o covado ,
pe^as de ganga am&rella de companhia a 710,
lencos de loquim do bom tom e nutras mui-
tas tateudas baratas ; na quina da pracinha do
Livramento loja do Burgos.
tar cominios muito novos, chegado pr-
ximamente em saquinlios de anona e de
menos ; 110 largo da alaudcga armasen) de
L rancisco Lias Ferreira
^> Urna escrava moca de bonita figura,
cozuna o diario u una casa e cngoiuiua
Movimento do Porto
NAVIOS ENTRADOS NO DIA 4
MARANHAO'; 4o dias Brigue Nac Pa-
vuna Commandante o i. Tenente Fur-
tuuato Eugenio Tavares-
RIO DEJA.NEIRO; ati dias, Patacho Bra-
sileiro Espardarte de ia tonel Cap Jus
dos Santos Braga equip. 8 carga car-
ne secca : a Manoel Ignacio de Oliveira.
DI 10; 17 dias, Brigue Krasileiro Cons-
tancia de abo tonel ; Capilo Manoel [Mar-
ciano ferreira equip. id, carga lastro,
e barricas va/.ias ; a Alachado e Santos.
DITO; 14 dias, Barca Americana Navarra
de 349 tonel. M. Janos Vacotk equip.
i/|, carga call; a Luiz GomesF. & Alaiis-
fitld.
SYDEiNY; 81 dias, Barca Ingleza Alfredo
de 71b tonel. Cap. Illent equip. 47 car"
ga li ao dito Capilo.
SAI1ID0S NO MES.V10 DIA
MaRANU lO' ; Cter Brasileiro Superno
M. Manoel Joaquim carga farinha.
POST SCRIPTUM
Recebemos tullas de Minas Geraes quft
alcautoal ia de Maio p. p. 5 da Babia mi
19 e de Sergipe at 16, e nellas nada e.
conli uinos de notavel, exisliiido em todas inU
Iprada a tranuuillidade publica. _____
BEUFENATyP.EM.F.PEF.^i'4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWUBUTTDJ_4ZWKEA INGEST_TIME 2013-03-29T18:40:39Z PACKAGE AA00011611_03523
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES