Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03404


This item is only available as the following downloads:


Full Text
IV
v.- JV H
P
1NNODE183 QUINTA PEIftA .
L I 18,


o E ABRIL. N. 77.
*a
HE FSIIlfJlMSVGO
PERN.* TYP. o M. F. d PARIA. 1838.
DAS DA 8BMANA-
2 Wiinde francisco He Paula a ud. do Jais do
crime de trde scs. da T. P.
3 Tersa 8. Hicardo Re!, de m. e aad. do
J. doa Orf- de, tarde. _,
4 Utmrta J'dro Areeb. sessao da Ihesou.
5 u"uu S. Vicente rerrer. Reliado de manha
6 -xia as dores de N. Senhora. ss. da The, e aud
do J. dos orf. de t. ___
7 Saliad aim ver-ario da alicdicacao da Corpa era
fc. m. Jmperialo Sur- i> Podro a. fG. O.)
8 DomiiifC de Hamos s; Aoastacio.
isare' ebeia para o dia 5 de Abril
as 2 hura e l m- da m, S h. 4'2 nt. da tard.
Tildo apora depende de nos mesmo da nossa
prudencia, moderado, e enere a continuemos
como principiamos, e seremos apoutados coui aduu.
aqao erntre as Nacoe mis cuitas.
Proclamado d'Assemldea Geral de Brasil.
Subscreve'se a 1,000 reis mencaes pagos adiantados
nesta Tipografa, ra das Cruscs d. 3, e na Praca
da independencia D. 37 e 38. onde e recebem or.
reapondeociai legalisadas, e annuncios ; inserindo-se
estes gratis sendo do proprios assignautes, e vindo
assignados.
CAMBIOS.
' Abril 4.
aLaOndre S Di- St. Poi 1000 ced
Lisboa 5 |ioi !> premio, por metal, Non.
Franca 310 a 41)5 lis. por tranco
lli de Jan. 6 p, C de desc.
Moedas de 6.400 I3,8(>0 as velba, notas 13,400
4.000 7.400 '-500
Petos Colimares .575 a 1580
ditto Mexicanos ,570 a 1575
Pajtacoes Brasileiros ,575 a 1580
Premio das lettras. por mea i \i por o|0
Cobre a par das sdalas
PARTIDA 08 CORRIlOi.
Oluida _Todm ni rliai ao meio da.
Qoiana, Albandra, Paraiba, Villa do Conde, Ma-
..*....._ u.i. n..i a~ a i,.S. n.. .**_._
i> Bernardo, 8. Joa do Principe, Sobral, Non
8111er, Ico, S. Malheus, Reacbo dosangue
Antonio do Jardim, Quexeramoliim. Parnal

ue. S
'iwiiiu QO JBIClilll. mchi*iih'iiihh m i iil!:"**
- Segundas Sextas teiras ao meio dia por via da
Paraiba. Santo Anlo Todas as quintas fei'aaae
meio dia. Oeranl'un. e Bonitonos das 10 e i
le cada mes ao meio da. Flores-no di 17 de
cada mes ao meio dia. Cabo.8erinl.aein, Rio or.
moao, e Porto Celso- nos dias 1, 11, de cada
me. ___________^_
PARTE OFFIG l AL,
PERNAMBUCO.
fASSEMBLEA LEGISLATIVA PRO
VINCIaL.
AclaJrJ 22. Sessa5 ordinaria da Assem-
ble Provincial de Pernatnbuco aos 3i
da Mirco de i838.
Presidencia do Sr. Maciel Mooteiro.
"Faite a chimada aohario-se presta-
tes 22 Snrs. Deputados, faltando eora psr-
teoipacio os Srs. Pedro Cavalcanti Vi-
tira de Mello Reg Monteiro, Rafael da
Silva, Pereirade Brito, Isidro, Maxido
Ros, Mello, Lamenbs, o Antonio Caval-
canti
O Sanhor Presdante declarou abor-
ta a Sesteo lida a Acta da antecedente,
foi approvada.
O Sr. 1. Secretario dando oouta do
expediente tuencionou huma represea-
taco da Innandade do SS. Sacramento
erecta na Matriz do S'. Pedro Mertyr da
Cidade de Oiiuda, outrs dos parochia-
nos desta Freguesia, em qua pedem, ella
nao sea suprimida, segundo ditpe o ar-
tigo 7 da Lei de 12 de Juoho do anao
pastado : futi remettido Commjssao
de PeticSes.
Hura reqneriroento do Padre Francis-
co Xavier de Lima, qoeixando se de ter
bido privado da administrado da Igreja
da Madre de Daos, e pedindo que esta
Asserablea, Ihe maude coutiouar o or-
denado que percebia 5 a Commisso de
ordenado!.
Outro de Felis Bisrera de Mello, pe-
dindo a approracio da gratifictead de
5oo^Jooo reis, que a Cmara Municipal
desia Cidade, Iba arbitrou : a Commisso
de o can euto, e rendas das Cmaras.
OCornpiomisso da Irmaodade das Al.
tna* de Santo Anlio, de que ella pede a
pprovac,ao desta Assembla, tendo j,
oblido econfirmacfo na paite religiosa :
a Coramissio de Negocios eclesisticos.
Paasou-so primeira parte da ordero
do dia.
A Commisso de ordenados, lando o
requerimenio de Joo Partir Dtmtceno
Chaves, Bedel, e Porteiro do Lyceo, era
que pede augmento de ordenado, be de
parecer que se iodi&ra o Supplicante: foi
approvado.
A mtsma Comisso,laudo orequerimen
to de Manoel Jo-e da Silv Seara ama-
nuense do Hospital do Corpa Policial, era
que pede a ratificarlo mensal da 6^}ooo
reis, mareada no artigo 81 do Regula-
manto dos HosgUaes de i7 de Fareceiro
de 1832, de parecer q'se ind fira ao Su-
plicaole, porque a L.i Provincia! de 9
de Junliu da i836, s mandou observar
ditoregulameoto, quinto ao rgimen do
Hospitaes, e nlo quanto a ordenados, tan-
to oais porque a Lai do oreamento pro
vincial, nao decretou dinheiro para tai
grttifioaco : foi approvado.
A rnesm* Commiwo, lendo o reque-
rimeoto de Francisco das Chagas Ferreira
porteiro da Regarticio do Sello dos papis,
be parecer que na Lai do oreamento se
distribua da msaeira saguinte, a quau-
tie cooeigotda jjara despesas, cora a re-
cebedoria de impostos provinciats na do
sello de ptpeis : 24oJ5Jooo reis para o
Thesoureiro ; aooajjaoo rs. para o escri-
vio ; e 3jo$)Oo rs. para o Porteiro ; foi
igualmente approvado.
Passou-se segunda parte da ordem
do dia.
Coutiouou a terceira discussio do pro-
jecto numero i, com as emendas apoi-
das oa Sesfo antecedente que tinba fi-
cado addiada pela bora.
Fo'io approvadas toda3 as emendas,
excepto o artigo additivo do Sur. Pereira
Mooteiro retirado a requerimento do
autor, e em seu logar o Sanbor Meira 6f-
fereceu esta : os Juisea de Di-eito do cri-
rn, e civel, as fuacaes publica e ac-
tos de seu omcio, usarlo de beca, mas sam
facha ; que foi aprovada.
Offereeerlo.se mais as seguiotesemeod.:
huma do Sor. Lopes Gama : o governo
da Provincia fica authorisado a marcar
os vetuarioa dos empegados da Polica,
tendo attenfio a ordem jerarquiea; eou-
tra do Sor. Felis Peiloto ; faea-sa revi-
var o mett artigo additivo, que cabio em
segunda dissussio, e que he relativo a
substituidlo doa Jui pital ; que foraS approvadas.
Foi igualmente approvada a sb emen-
da do Sur. Meira emenda do Snr. Pes-
soa de Mello ao artigo 20 5 accrescente se
_ quaudo forem mandados paloJuieou
palo Prefeito, e qusndo a necessidade o
exigir. Foi approvado em tercena dis-
cussio.
Forlo approvados em priraeire discus-
sio os Projsetos numero 10, e5 deste an-
uo, e regeitado o numero 9, igualmente
deste anno,
Eotronem segunda discussio o projecto
numero 32 do anno ptss menda substituitiva do Sor. Nones Maxa-
do ao artigo 1. O Sur. Felis Peixoto
mandou a mesa, seguinte emenda subs-
tituir ao 53 da emenda ; os ssrventua-
1 ios dos oflicios de aserivio da Provedo-
ria do Recifo o Olioda, escreverlo em
ambos os termos por distribuido ; e es-
ta outra } supprima-se o 5 de emen-
da. Foi approvada esta o regeada. a-
quella;
FicaraS prejodicados os artigos 2, 3, 4,
e 5 ; foi regeitado o 6. ; prejudicados os
7, e 8, e forio regeitados o 9. lo. 11
12. I'assuu para a tercaira disctalo.
Foi approvado em sagitada discussa5,
o Piojecto numero 1 deste anna ; e ad-
dudo pala hora, o numero 2 tambera
deste auno.
O Seulior Presidente marcou para
oriem do dia Pareceres de Coraissa, e
leitura da Projctos *, 5. dts-ussao do
Projecto numero 7 deste anno sobre en-
gajamanto da aogenheiros ; 2. discus-
sio dos projctos numero 2, e 3 desta an-
no j primeira discussio dos projctos n-
meros li, 12, e i3, igoalmeute deste
anno; e Continuacio da dicuss' das
Posturas da Cmara de Olinda ; e levao-
tou se a Seasio pelas duaa horas da tar-
de.
Franci co de Paula Cavalcanti de Albu.
querque.
Vice-Presidente.
Joa5 Evangelista Leal Periquito.
1. Secretario;
Agostioho da Silva Nevos.
2. Secretario.
OOVERNO DA PROVINCIA.
Fxpedieute do dia 26 de Marco de
1838.
OiTicio Ao Exm. a Ra. Snr. Bis-
co desta D'-oce^a, pedindo o seu parecer
sebra os iequerimeut)s dos moradores da
Villa de Nasaretb a Assemhlea Provin-
cial pedindo uns, a remocio da sede
Parocbial da Fregaesia de Tracuem o
outros a sua conservado.
Dito Ao Comrnandante das Armas,
mandando transferir psra o Corpo de
Polica a J i Santos Lima, existente no
Deposito da Fortalesa do Brum.
Dito Ao Comrnandante Geral do
Crpo do Polica, para assentar praca
ao individuo de que trata o officio su-
pra.
Dito__' Ao Commandante Superior da
Guarda Nacional do Recife, dispensando
da guarnido da Praca a mosroa Guarda
Nacional por espaco da huma Semana ,
em atteoco ao muio serviao que tem
prestado.
Dito AoC>mmaodaote Saperior da
Guarda Nacional de Olinda e Iguarassu',
para maur spresantar a manbi sam
falta ao Comm-ndante das Armas duas
co tripa libia 1 do primeiro BatalhiodeO-
linda a fim de subslitairem a Guarda
Nacional do Recife no servieo da Guar-
U51 por espado de huma samana.
Dito Ao Comrnandante das Armas,1
i riten audo-o das ordens conitaote dos dous}
oficios precedentes.
Dito Ao Commandante Saperior
da Guarda Nacioual do Recite para man-
dar desligar do primeiro Batalho oa
Guardas Naciooaes Joaqoim Ribeira
Pontes, Joaquim Ferreira Ramos, Ah-
nio Dias Saulo, e Alaiandra Tavares da
Mello, que se achia nomeados olliciaei
do 1. Batallio de Olinda.
Dito Ao CooimanJaute Superior de
Olinda e Iguatassa' communicaudo-lhe
tipeuic.au da ordem supra.
Dito Ao Commaodaate das Armas,
para mandar fa-er osarvico da Guarnido
na presente semana pelos Guardas Na-
cionaes destacados, os engajados da For-
talesa do Brum e pelas duas Companbiaa
da Olinda.
Dito Ao mesmo coramunicando-Ihe;
que futi maudada salisfaaer as requisi-
tos tanto docooserto do fogaS do Hos-
pital Regimonlal. como dos objactos pre-
ciso ao mesmo Hjspital.
Dito Ao luspector da Tbeaouraria j
para mandar pagar ao Prefeito do Limo-
eiro aquanlia da i5$82o reis, que des-
pendeu coro o forneciuiento de Axeite,
agoa para a Cadeia daquea Comarca, des-
da o 1. de Daseinbro do anno paseado
a>e o ultimo de Fevereiro do correte.
D.to Ao Prefeito da Commerca do
Limueiro, communieando-lhe a ordam
supr<<.
Dito A Cttnara Municipal desta Ci-
clado, inspido pela inforraasaS, exigida
em data de i3 de Janeiro deste auno,
sobris necessidades do seu Municipio.
Dito Ao Inspector da Tbesouraria
psra satinf.sere exigencia feita pela Aa-
,emblea Provincial, de urna tabella da-
monstiativa dea piecos porque foraS
arrematados os reudimentos do correnta
nno finaucairo j e bem assim da rasa
em que se fundou o me-mo Inspector
para nao incluir nos oreamentos do anno
passado e desta, o imposto de 6($*4"
e 4s'8ooris sobre as canoas e boiea.
Diio Ao mesmo para abonar ao Ins-
pector do Arsenal de Marioha a quaotia
necessatia para o afretamento de ama Em-
bat cacao q dos a liba de Fernando.
Dito Ao Ptefeito da Comarca {para
providenciar, que eteja5 promptoa a se-
guir viagem para a liba de Fernando os
sentenciados a degredo.
Dito Ao Commaodaate das Armas
partacipando-lhe a Nomeaca do Alfares
Ajudaotede i.' Liaba, Miguel Alfonso
Ferreira, p.* o Posto de 2. Commandan-
te da 1. Companbia do Corpo de Polica
a fim de o mandar apVoaedtar ao rwpeoj
tilo CoBm^adAnltt Gical, _
a
..:.... .....-:...-


fT
ASI
IAKIO PK PIlMAMBCO
Dito__Ao Coromandaule Geral do
'Corpa de Polica remtteudo-lb a
Jacad dos Ofliciaes despachados para o
niesuo Corpo 11.1 primeas Portara desta
data.
Dito Da metmo tbeor ao Inspector
da Thesoareria.
Dito Ao Commandante Geral do
Corpo de Polioia communicaodo Ihe a
dimiti do a. Commaadanta da Se-sa
da CompaDbia d ooitu.na Jote Bernar-
do dos Ria Lima j e as Nomeaeoens qoe
por saa raga tiverad lugar, coastentes da
2. Portara d'esta data.
Dito Ao Prefeito da Goiaona com-
mumcarido igualmente a dicnis-ad do so-
biedito Oficial ea nomeacad do que o
vai aubetluir.
Dito Ao Commandante Superior
da Guarda Nacional do R.cfe mandando
louvar eru ordeno do Dia o aeeio ordem,
e disciplina eom qua a 1. 2. Legi*6 se
apresentaraS aa Grande Parada do dia,a5
d'este mea.
Dito Aoa Exea. Presiden tea das
Provincias do Norte, e ao daa Alagoas,
partocipando-ihesa fausta notioa da Rea-
tauraead da Cidada da Babia.
Dito A todos os Prefaitos para fase-
rem cbegiras meslas noticies ao conhe-
cimeato de todos os habitantes de mas
Comarcas qua tanto se inlereesad pelo
triumpho da Sagrada Causa da Constitu-
gao a do Throao de Sus Magestade Im-
perial.
Dito Ao Commandante Superior
da Guarda Nacional do Reoife para faser
marchar a l. o 2. Lrgiad no dia aS do
correte afim da solemnisar-se o Te I)t-
um que os Jgreja Matris de Santo An-
tonio se ha de celebrar aa 10 horas da
rnanhia do referido dia em acead degra-
cas pela Resta uracad da Cidade da Babia.
Dito Ao Commandante das Armas
maridando formar para o mesmo fim os
Engajados da Forlalesado Bruno, e a Coui-
panhia de Artfices; e queso entend* oom
o Commandaule Superior sobre o arru-
mmeuto.
Portara A Seoretara mandando
passar Ttulos de Olficiaea para o Corpo
de Polioia as pesioas sagrantes:
Para o posto de a. C tmmendante
Geral, vago pelo acoesso de Pedro Ale-
landrino de Barros Cavaloaots ao 1.
Commandante da a. Companbia Mnoel
Biserra do Valle.
Para o posto de i. Commandante da
1. Companbia., vago pala drassad de
Francisco Mauoel Acci-ole ao 2. Com-
mandante da uiesm.i Companbia Jos Re-
bollo Padilha.
Para o posto de a. Commandante da
1. Companbia vago palo accessr de Jo-
ne Rehallo Padilha ao Alteres Aju Jaute
da 1. Liaba Nigoel Affonso Ferreira.
Para o posto da i. Commandaote da
a.* Companhia vagu pelo accesao de Ma-
uoel Bicerra do Valla ao a Comman-
dante da 4. Companbia SeVerino Heuri-
que de Castro Pimeotel.
Para o posto de 2. Commaadanta da
4- Cempanhia vago peloonceas de Se-
verino Henrique da Castro Pimeotel ao
3. Commandante da 1., Ignacio doa
Res Compeli.
Para 3. Commandaote da 1. Compa-
nbia vago pelo acceeso de Ignacio dps
Beia (Jampello ,^a Luis Francisco Barba-
Ibo.
.Dita Diminuido ao a. Comman*
danle d Sesead de Cempanhia de Guian*
do Josa Bernardo dos Res Lima por ee-
sim o exigir o ser vico publica ; e manda-
do pasear Titulo pare o referido posto ao
3. Commandante da 4. Comparihin do
Coipo Policial, Antonio Jauoario Paes
Bele, e para e lugar daste a Felippe
Benieio Cavalcante Jnior.
Dita Ao Iospector do Arsenal de
Marinha mandando Irttar am Navio pa-
ra transportar a Fe nand os sentencia-
dos a degredo.
Dita Ao Commandante do Cter,
Esperance de Bebiribe, ordenando-Iba,
que aaia para a Parahiba logo que rece-
be r oa mcios 1 que para ali se dirigam.
Dita Ao Inspector Geral das Obras
Publicas para entregar sem demora ,
ao Commandante das Armas a chave da
casa em que eslava a quartelado o des*
lacamento que guardara ex presos da
estrada do P* > do Albo.
Dita Ao laspector d Arsenal de
nsriuha, revogando a ordem que esta*
balaceo o servQo dos Pra ticos da Barra
por escala ; a ordenando que saja Hvre
eos Negociantes a escolha dos uiesmos Pra-
ticos para a entrada e sabida das soas Em*
barcaeoens em quant oafi bouvor Le,
que regule respeito.
Dita Ao Cuaima ndante da Escuna
Lebre para informar circunstanciada-
mente sobre o f'Cto acontecido na Barca
de Yigia da entrada da Barra a vista das
parteado Inspector, e Guarda mord'AI*
fandega e de Commandante da referida
Barca.
'Dita Ao Inspector d'Alfandega para
informar o requerimento de Ruasal Mel
loas e Companbia Negociantes d'esta F-ra-
ea representando contra a malta impos-
ta ao Capitad Henrique Hutrlunson por
ter bido a bordo da Barca Inglesa Gol-
den Frocu.
Dito Ao Commaadao/e do Cter ,
Esperance de Beberibe, remetiendo o of-
cio para o Exco. Presidente da P.raib; ;
e ordenando-lbe que regreses logo qua o
tiver entregado.
Dito Ao Comandante Geral do Cor-
po de Polica mandando apreseotor urna
Ordeaanea cav-illoao Cammandante Su
pariordaG. N. deOlinda.
Dito Ao Director do Arsenal de Guer-
ra para illomnar a sua R-puticad as
noites de a6, vj, e a8 do corrente, em
demonstracad do publicu regosijo pela
fau.-ta noticis da Rrstaoraca da Cidade
da Babia.
Igual ao Commandaote Geral do Corpo
de Polica.
DIVERSAS RlPAKTICOINS.
ALFANDEGA DAS fAZENDAS.
O Brigue Brnailniro Comnirrcio vin*
de>de Lisboa entrado em a do correte
Capitn M a noel Marciano Ferreira a
Machado a Santos.
Manifeetou o seguinte.
9o Pipas com vinho 2i3 harria com
dito i9 pipas com vinagre 5 ditas rom
sseite, 74 Saniosa com dito la harneas
com drogas 6 caizas com ditas, a dtsa
com livros 1 babu'com dito, a orabru-
Ihos com dito, 82 barricas com sardinhss
4 canas com barretinas, 16 caifas com
chapeos a ditas com sera lavrada i3
ditas com i:3oo libras com rape* i5
ditas com vidros iol barris com asito-
as, 6caixaHCom agn Inglesa 2i di-
tas com doce i3 frasqoeias com dito ,
a calas com ornamentos para Igreja ,
I dita com Haraasco 3 ditas rom obras
de prala 5 ditas com a-uleijos, 1 cai-
t ote com eolheres do lata, 1 caixa
com chocolate hum hahu com cal*
cado 1 cahaz com espatos a bono-
cas i hahu ignora.se, a volumes di-
to I dito cora 11 pe, ai de Musiese 4
caixas com (i pedias de mannore i7 pe-
drea de cantara, 14 barris com Atura,
l vaca a cria 4o sacas com loijio 5oo
raolho.s de se' olla, l54 moiose nieia lan-
ga de sal.
Foia do Manifest.
i CaizaS coro livros 1 caiza oom cho-
colate 8 embrulhoe ignora se i oaxaS
dto 25o niolhoa da se bol las 1 b-rrl
com vinbe a sacos com 100a pasos ia
(adairas 1 cama 1 burra.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS;
A pauta ha a mssma do a. 7a.
. OBRAS PUBLICAS.
Pela InapeccaS das Obras Publicas tem
de ser arrematados algn* trabalhos q'
he mister faser' ne estrada de Giqnia* para
completara ana consiruocaS, os quaea es-
lo avalidas em rea t'JjSf'jgo. Os Li-
citantes saS convidados a comparecer nos
da- i9, ai e aJ do eorrente em que
tora' lugar a arrematado oa casa da Ins
pecffo a onde poderlo ver c ornamento
em todos os dije uteis ss horas do expo-
diente.
Iospecclo das Obras Publicas 3 d'A-
bril de i838.
Moraea Ancora.
Pela AdmuistrscaS Fiscal das Obras
Publicas se bade comprar em hasta pu-
blica as madeiras ssguintas : 7 madres de
32 e 14 polegadaa em quadro ao nhas
de 45 e 1 a polegdas em quadio 15 va-
ras de 42 e 9 polegadas em quadro ao
esteios de 3t e 7 por 8 do gro-ao, I71 es-
tival de 32 com a mesma grossura : si
pessoss que qi podem comparecer na Sala da sobredita
AdminstracaS Fiscal nos das 18, i9, e
ao do corrente mei ao meio dia para tra-
taramdosao ajaste, e ne>ta mesma ooca*
ziaS se declarar ss qualidades.
Amaro Francisco de Moora.
Administrador Fiscal.
CORREIO.
Galera Santa Crac recebe a mala para
Li-boa boje 5 as 11 horas da manbfa.
O Brigoe Nacional Olioda de que he
Capitad Jos Joaquim Das dos Prateres
sai para o Rio de Janeiro no dia lo do
corrente.
PREFEITURA.
Parte do dia 3 de Abril de i38.
Illm. e Exm. Sr. FornS presos boa-
tama minha ordem e tiveraSo conve-
niente destino : Aotonio preto e-cravo
do Tente Coronel Francisco da Rocha
Paes Baneto pelo C >mmiseaiio de Po-
lioia do 4. distri< to do Reoife por furto
de um gmiiium j Fraociaco Antoniodos
Sanios, branco, e Antonio Jos preto ,
eacravo de D. Cosma pelo Commiasario
este por estar bastante ebrio, e ser eucon-
trado sem destinos li horas da nte ;
e aquella por briga sor ocioso ; Jtaac
Walson i John Doggan Ameicenos
Ingleses pela 1. patrulba do distrioto
de Fora de Portas, por ebrios, desor-
deiros, e insultadores da mesma patru-
Iba ; Manuel Francia o Dutra a Joaqaim
Jos, paidost pelo Sub Preieitod* mes
me Fregue.-s por terem furtado do Hi-
ele Livramento a cuja tripulasa per-
tenca m umacanastracontendo para ci-
ma da .incenla mil rea em moeda de
prata; Josa do Carino preto escravo
de D. Igeacia Miria Xavier e Jos lam
bem preto esaravo de Manoel Cardoso,
por nm soldado de Polica por bu'g* ;
Joe Francisco Gomes pardo por hum
Commissario de Polica de S. Antonio,
pelo mssmo motivo ; Mariana Jo-efa ,
Mara Joaquina e Auna Joaquina tam
bam pardas, pelo Commandante da Guar-
da daGadeia pelo mssmo motivo ; Fri-
cisco a Andre pelos escravoa de Jo-
s Jorge pelo Sub-Preftito da B.invista
este por sor encontrado as n boraa da
note, e supor-se estar fgido e aquella
por ter corrido a cavallo atropelido e
pisando o povo qua por ali transita va.
E'o que consta das partes hoje reeebi-
das n'esta Secretaria.
Dos Guarde a V. Eze. Prefetura da
Comarca do Recife 3 de Abril de
i838. >c.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
A tranquillidadeda nossa Provincia a 1-
quiio novas bases de perpetudade he
bem eonbecda a naturesa deseas bases pa-
ra que saja mister descrevella.
Recebamos peridicos da Corta e das
Provincia, do luterior ; cbegaS a data da
|4 de Marco : a traoquillidada lora sido
permanente nesses pontos do Imperio ,
eom tudo na6 se pide figurar hum qua-
dro dosassombrado no circulo administra-
tivo. Aaasombla de Minas engindo-se
m tribunal revisor dos actos legislativos
da Assembiea Geral, a respeito da lei Mi
naira que authohaava os Presidentes e di-
millir e remover os Parocboi, quafoiah* I Cnsules estrsngeiros no dia 29 de Janei-1
rogada ua -ewodt 1837; o Pre.ideutcde j loauuiveraario do xuicimanto do Genere
S. Paulo impugnando ordena e nomeacSsa
do Poder Executivo, annonoia6 de longe
novos e maiores conflictos de poderes,
novas e perigosas rontaslacSes que tanto
alimentado espirito deseparaca6 iofalis-
mentej Janeado como hum dado tinto
da sangue em nosso quadro poltico* As
legislacoes provincies lando por bate as
obscuridades do Acto Addicional, e da*
mais alimentadas por veses e em muitoi
pontos por espirito deseparacio, que se
na5 oculta tanto no seu manto de sello das
regala* des Provincias, que na6 seja a*.
fas conbecido seu dedo subtil, se6 os que
preparad ao Brasil novos dias de embars-
fos, sao os qoe vio dando Nscap huma
ace multitorraa. Oaele de Abril em sem
artigoa da P. B. elegantemente esplana es-
tas observaces mas parece-uos que exi-
ge para sanar os males que se condensio,
assim huma coma que cheira a milagro:
quar arranjos s n< julgamos isso mui-
to dstlttsl: boma reconstraesfo hemuitas
vates mais obvia doqueoertos oouceitos
que nao pasa5 de romeados, e nos dave*
moa estar muito enjoados de tanto remen*
do ; por oausa delles he que estamos ns
oa (rajando elheias vestes. Numerosas
particularidades eoutem os joraaes do Rio,
qae seria impossival fier dallas boma re-
senta porque eotio ae desfiguraras :
nos as iremos publioando comofor pos.-i vel
e objactoa a que elle est eompromettido a
de mais s publioacSee a que somos abri-
gados s ceder.
Do Rio Grande sio sempre gratas as no-
ticias, cartea partioularas prometiera a
final anniquillaceS da lebeltlia por todo o
fim do mez p. p., e em verdade que an-
da mesmo < nao ser tanto, a noticia da
Babia far de todo esmorecer os aosiqais*
tas.
Sobre a Baha anda nos faltsS os por-
menoies da tomada da Cidade : a prisio
de lodos os cheles rebeldes nad be das me-
nores vantagens da victoria esto corta-
das todas as esperaneas do partido agora
quando muito ae remeUem para a p s'e-
ridade; qae comprida esperance Deai'ar*
taj se pronunciavaS Os correspondentes
do Novo Diai io do Sabino inda quaudo li
nba6 empuobada a espada e o lacho.
Nola-ae antro outros arligos do Novo Da*
io, digno* do Sabina, que p'oclamava a
independencia edava vivas ao Imperador,
hum artigo em qae procarou demonstrar,
qoe nao poda existir hum povo vordadei*
1 ament livre e ao SDeimo tarnpo catho-
leo/ll Que erad os seutimentos que
tal he a religiosidsde dos republiqueiros!
Esta 11.16 lembrou ao mesmo Pitaval l Maa
presos oa reholdes livre a Baha de sua
pestfera influencia resta qoe nao sejamos
crueis, mas que sej'mos justos. Qua
algum deluto n fique impune u E>ta*
do ; que os meamos fugitivos lodos aojad
submettidos e sentenca legal 5 que a mor*
te, as mullas os farros, osdestenos,
a infamia, sejam cousequenciaa inefita-
veia da violado das lea; qoe o mo perca
a esperance de eacapar saa seveiidsde,
e que o hornera da probidade, o honesto
cidadio poaaa viver seguro de ser protegi-
do pelas leis em sua religiosa observaucia
peloa Magistrados : que se olh. a impum-
dade como o alimento do crime ; a indul-
gencia para o culpado como hum lago ar-
mado contra a vntude contra a segaran*
q publica como hum e-colbo prepara*
do para precipitar a ordem civil j o abuso
de grecas como hum verdadeire atienli-
do oontra oa direitoa, a contra a impar--
cialidadeda Lei. Quando voltad os des-
tarrados stm rnuter publico quando oa
priaioneiroa sad 1 laxados e postos em li-
bei da-ie ; quando ae pardoad bomeus ron-
dsmnadoa por grandes crimes por alten-
tados contra a Patria sid signaes certoa
da decadencia da Repblica. ,, Tees erad;
os sen ti me utos de Cicero e Pistad; pe"
sando com alies uad tememos errar,
Recebemos va peridicos do M"ra"
nhfo e do Para : deete daremos o seguinte
oflieio nico que relata algumas particu-
laridades do estado interno e do anda*
ment das opersades : no mais a ProvJ-
cie na prosperando. Hum suropluosissi-
mo baila dado pelaa peasoaa mais gradas
da Cidade, palo corpo do Comercio e


- -~


IARIO O 1 P I I N i M I 6 Oi
onza
m
.nndr* parece provar osS pouca [estima
a sua pessos. No Maranhioa < hegada do
Jixro. Sr. Camargo como que serenoa a
effei veceocia como que ot peridicos
iizeraS ponto, maa os o soppomos ham
ponto falso. O poocos da* da cgegada
do uovo Presidente m que apenas to-
mara pose ua6 deixaS entrevar o or
mote da aua administraeaS pasto que
ri entia ein duvida que > a Le Sti
sempre o uorle do Eim. Sr. Carilargo,
mas as vezes a par da Lei e ha mistar da
arte e energia ; sua recepto foi tolecnne,
poi em'estas bella d*m rastracSes saS de
aiomenio he preciso lempo saS preci-
sos tactos, pwa crer eui demonstraiea
populares. Ahaixo damos palo Amigo do
Foro, noro Peridico do Maranhiu, o
daUlhe da recepc.au do novo Presidente.
Huma prora da aolliaitude do Exm.
Sr. Fianciico do Reg tWios nomo Pres-
danle do b cia, huma prova digna de tudo o nosso re-
coohecitneuto he a sua rsquUicaS ao Mi-
nisterio para que nos ibsse sopiida alguma
frinha por coala do Thesour desta Pro-
vincia e cuja correspondencia remello
j t'oi exarada em oosso n. 75. (Vial lou-
vores sejaS dados ao Exra. Sr. Presidente
por essa prora de verdadeira philautro-
pa de calosa atlensaS das preciadas pu-
blica Se bem nos leuibre foi o primei-
ro q<>e nesta Provincia deu ese paaao, e
elle m he o menor d'entra outios que at-
trliem S. Exu. o re onheciuieuto dos
Peinambucenos.
MARANHAO'.
Chegada do lllm. e Exm. Sur. Presidente
Ca m No dia 28 de Fevereiro, a Charra Ca-
rioca lalismente laucou anaora ne6 Ion
ge do porto da Cidade do MaranbaS, em
so lugar conveniente masque na6 bao
ancor doio do costumee no dia i. de
Marco deembi te Tliomai Pires da Figaeredo Camargo,
Piesideole nomtado para ests provincia,
viudo de Peruambuco. O Extn. Sur.
Francisco Bibiauu de Castro Presidente
da provincia em urna bem preparada
Galiota uciaoel, o foi buscara b ido ;
porem o recebeo junto ponta da Ai i de
uai cscaler em que se anteeipsra en-
contr.l-o, nad so' por evitar-llie maior
eucoramodo como porcumprir com os
preceiios da poltica, que plenamente bri
Ihara entre os grandes coitesoens das na-
i,'5>3 cultas.
Salvas de artilberia das fortalezas, e
das embarcares de guerra a cha muda e
marcha dos sorpos da i. e a. linha para
o largo do palacio do g .verno annunci-
aram a todos os habitat.tas que se reali-
sava o appetecido desembarque de S. Fx.;
e por iso qus de repente asta largo,
que aprcseuta uto quadri longo de mais
oa 90 biacas da cumprido unido como
da catbedral, e 3o de largara a rampa ,
o trapixe vesiuho e as janellas de todas
as casas donde sa podia ver o desembar-
que tica rain cubar tas de pessoas de to-
das as classe que palos gestos ; altitudes,
e conversas, asas raostravam o contents-
uienlo, deque eetavam possuidos.
Eu abono da veidede diremos a face
do publico Maranheuse que nunca vimos
que Presidente elgum fosse lad desojado,
como o Exm. Sur. Carilargo- Podamos
squi emiitir segundo a nona opiniad ,
as causas primordiaea deste senlimenlo
publico ; mas as tegras que oriantam o
esoriplor commedido, que tao somente
trata do que pode api oveilar em lempo,
nos-suspeude a penua uasta oceasiaS, por
laso aguardaremos outra mais opportu-
na.
A Sentiotlla da Liberdsde de mentir,
intiigar e da>moralisar ludo, ate da cbe-
ga la do Exm. Sr. Carnario f-z a.sumlo
para a execucaS daqmllo pra que foi
Criada* O ait. communieado, ineerido
n. i5 do 1. do correte, evidentemen-
te comprova o que acabamos de diiar.
Em pagina* de jornal tem apparecido ta-
rumbo apoutoado de roddhas reobeado
de U5 fi i volas e mentirosas ficcoeos ,
como ese eommnuicido, que em ai tras
esculpido a privativa iudole da Seatiael-
U e doj eeus ciieu spelos, polticos,
justireiros e moralistas colaboradores ?
Brasileos verdaibiiament amantes do
bem estar da patria lede com attenca
ejse cbefe d'obra de politice ease mode-
lo de moral, em fian essa ioteressante
e neeessaria peca de sabedoria, dada ao
prelo nesta ccasiaS para formardes o
vossos juiso, e Considerardes i|ua5 diver-
sos marchaos oa aantimentos humanos .' ..
( Do Amigo do Povo n. 5. )
PARA'.
lllm. Exm. Sr. Em cumprimroto
as Ordens de V. Exe. laucadas em Offcio
de 9 de Dexcmbre ultimo ne^te mrsmo
dia embarquei com a expedicio para a Vil*
I* de Muan aondesaltamos 111, e pro-
curandu informar-me do Comrnandante
Militar o Tenente Manoel Nicollii.o da
posi^aS dos lebeldes que omsioo Com-
rnandante Militar havia informado a V.
Exe. amecar.>5 aquella Villa este nao
soube com certeza explicar-me a posca6 ,
e attitude do inimigo somente por noti-
cias vagas de que bum Cafux por oome
Coco esta va aquilombado pelo Lago Ma-
pu muito di-lane de Muan e que
muito receava dos moradores e pesabas
ainda nao apreaentadas dos RiosPrcuba ,
Pacojit, eCanatic: esta vaga informa-
es5, e iaquietacao de receio que mostrava
o dito Teuente Nirullioe, fes queiffi-
cia8se ao Cbefe Civil de Camela Prudencio
Jote das Mercea. Tavare*, e ao Cpilfio
Tenente Freun'sco Manoel Barroso, Co-
mandanta do Brizne BissileiiO para man-
dar o primeiro 3oo h"mens occupar, e
b.ter o Rio Mapu e Lgo desse nome;
e o segundo para estacionar m masmo Rio
at onde fosse navegavel. No dia 17 sa-
hiraS a Escuna Pilotas eom 7o p< acus de
Linha pira o Rio Pracuha e eu com o
Btalliio do meu Commsodo no Bi igue Es-
cuna Ooii de Mico para O Canatic : su-
cedi no da 18 encalhar o Brigue Escuna
na Babia de Maruai (.ando.preciso para
o alliviar deitar logo a Artilhai ia ao mar,
no nutro dia desembarqoei a Tropa no
Engenbo Assuraua, em tres Canoas de
Camet que por accaso pas*ava6 : raqui
sitai Canoas e manaci chamar o Juic
de P*x de Pacujil, que proinpla-
mente cumprio quauto Ibe orden i ; in-
formando mu que os moradores daquelle
RioeraS obedientes ao Governo as que
vivia sempre assuslados pelos t>xcessos das
deligeociss de M iata. No dia a da-en
calhou o Brigue Escuna e mandando vir
a Escuna Pilotas paia liar a Artilheria ,
e-ta oio pd le fair esse eivic ) e nella
sub para Cnaticu'. Estacionado all, e
iofoi irado de qu* a Tropa de Camela j
alli linha explorado que matara a J0S0
Antonio lina che fu de huma quadrilha,
ou bando de rth.'ldts, e com a moi le des-
te che fe os que o acompanhavaS se desper-
naras inoculando Taquari, Desiricto de
Melgaeo, e Oeiras aomle consta saapie-
sentaraS. NaS satisfeito cora estas iufor
innc68 mandei o Capitio Fraoeisoo Jos
dos S uitos aom loo horneas na Esouna
Pilotas, eem Igniui para peueirarem
at as cabeceiras de Canatiou', farendo
maraba da 5 dias por trra alam das cabe-
ceiras daquelle Rio. No regresss que la-
ta para Muan hom batellio mandado
pelo Capillo Tenante Barroto tirou a ar-
tilheria do Brigue Rena. Por naS pre-
cisar da foros que raquizitei a Camela fiz
avito de aobre estar a sua marclu. Oe-
pois que ebeguai a Muan foi ao Rio P a -
cuba aonde se me apreoutara i horneas,
sos quaes maudei-lhas passar cautellas,
para transitarem livremente d'entre
files coiiititui Commsndante a Theotonio
Rodrigues, com devares de tudo com>uu-
incar ao Commandaote Militar de Muan:
ao mesmo Commtnlaiiie Militar 62 saber
esta medida e dis-e-lhe oque julguei a
proposito obrar para conciliar esses ho-
uieus tmidos, bas por seus crimni, e
todos pelos excessos, at de mortes faifas,
aosqueeraS presos pelas deligeociss de
Muan. Em viriu le que aqueje Com-
rnandante Militar deve mudar de ysteiria,
e dirigir-se sempre pelas Ordens, e Cir-
culares que V. Exe. tem estatuido paia
os Comtnand mtts Militares servindo o
oome do V. Exo. para cohonestar atroci-
dades que repugna a oata'eza l hum
orerup cuj Notte Um nido Juslica Ss-
vora.
Pa8sp a cumorir o quanto V. Ex*, me
ord>Di>u por Offcio de 14 do corrente.
Fez-me V. Exo. a honra por a meu en-
tend r substituir o Commandaote Militar
Nicolliue e com quanto eu oonbeoesie a
urgencia Ho-sa medids n< elfectuei por
falta de Offi iaes que all fioassein sem fa-
cer maior falta ao ser viso do Batalhio, po
ram --sa medida be de suma utilidade co-
mo V. Exo. a bem coaheeeo. Em 17 sa-
bio para a Gomraisslo de Abait o Tenen-
te Affonso de Albuqu^rque e Mello o'n
4o pracas na Escuna Fluminense com Oi-
dem de ir n Tropa ro F.ngenh Mueaju-
ba ,e Escuna Grar n> I^arap Uruguay.
No dia 18 tabiraS a Escuna Pilotas p" a
asta Cidade rom as Praoas de Marauhio;
e o Brigue Escuus Dois de Marco para
Conde, e Baja, aonde saltamos em odia ao;
aXei aquellas Povotces limpas, as cazas
vaS se reparando, os Templos em ruina,
porem com tudo naS estio ao abandono ;
os moradoies emerega se na agricultura ,
e na pesca : ordenei ao Commnndnte re-
uoisso todo aqaelle Povo enodi* 23
tarde apiesentaia&sn em revista 16 > hu-
men* fallei Ibes dos desastroso* acodteci-
mentos da Provincia quaes os lucros ha -
Vidos, a txoepcaS de desgrapas, e horro
res ; e mosteei Ibes a conveniencis resal-
tjate da uniSo a obediencia ao Govemo
Legal. NaS fui pO'Svel achar guias para
agoa branca e nem mesmo qaera sou'jes-
se por all desse lugar por esta razio lor-
cei a emb-rcar edirigi-me ao Engenho
Mu^ajuba para com melhores informa-
cues ir bater o quilombo mas como h
foi ea qua coudiirio o Tenente Affonso j
linha foito por all algumas exploracSes ,
inlormou me o Tenente Coronel J >o
iVlaicolino, Proprietario daquelle Enge-
nbo qae o lagar d'agoa branca era uos
fundos do Engenho e que naS ronvinha
mais o ataque por estaiem j avisado*,
pelas antecedentes exploracSes que se fi-
"zeraS, e por isso tornava se a marchada
hum grande trahalho e nenhum provsi-
to ; julguei de igual sorta e que sendo
addiala melhores resultados ae obteriaS ;
fiz embarcar a Tiopa que vinha na Flu-
rairi' n-- e voltei para esta Cidade. As
recrulas, preos, e Carpinteiros consta
da RelQS junta. Dos Gnaide mut.s
anuos a V. Etc. Qoartel -to Cummando
d 1. Batalhio de Persiamburo na Cida-
de do Para a7 Jaueiro de i838. lllm.
e Exm. Sr. Francisco Jos de Souze Soa-
res de Andr> General Presidente da
'Provincia. Francisco Sergio de Olivei-
ra Tenente Corouel Comrnandante da
Expe'lica.
(Folha Commarcial do Para'N. i3)
THBATfiO,
Grande G^Ha Sabbado 7 de Abril, An-
niveisaiioda ElleVaco de S. M. L O Su-
nhor I) l'EOKO II.
Subir em S-^u% o Davertimenlo se-
guinte : dpois dos profesaores da oicba9-
ira desempi-nliarem iirut das melhores
overtuas ; dar principio o Drama in-
titulado Seite de Abril no qul ap-
pirener o Retrato de S. VI. I. o Senhor
D. Peero II diante do qual se cantar o
Hyo"" Nacioutl.
Fodo que soja dar principio a repre-
sentaco da bellissima peca denommsda
\ Eposa Repudiada
N> fim do primeiro acto Pedro Carlos
Napnliou Nyio ex-repetidor do Conser-
vatorio da musios de Peiii rhegsdo pro
ximarnetite a esta Cidde executar em
piaiino forte a avertura da Opera de Gui-
luermeTell restauradorjda Suissa, do mai-
tre Rosine.
No fim do segando acto executara a
fsutezia de Herz da opera A Nave
No fim do terceiro a* grandes varia-
cesdeXeroy com aoompauhameoto da
or lastra.
He isla o desartimento qae os Directo-
res lariv-11 >o mo para ap esentarem nesta
dia a sin publico to benigno como aman-
te da xceua. |
A V I Z O 8 DIVERSOS.
Quera aununciou precisar de alu-
gar urna escrava qua saiba caser mgom-
insr cczi'ihit, e todo e qualquer nit:
co de urna casa dirii-se eo sobudo do.
beco do RozaiioO. ib. ,
----- Precisa se de i,m menino dl4*
iSannos, Nacioual oa Eslrsngeiro qu
su qaeirs propor a vender pi no Matto
com hum quarlau ; quem esliver nestaa
c ii cuustiiiv u danJo fiador a sua c >mluc<
ta diiija aa a ra da Cruz D. 16, oa
da Sansalla Velh, do Racife D, 49.
*jrJT* Precisase de huma ou doas ne-
gras que saibaS vpnder na ra eu dois
paetos : na ra do Rangel D. g.
**4P Quero precisar de bum pequeo
Portugaer. para Cai.veii o de loja de faseu-
das ou ferragem o qual da' Gader ai
sua couducta ; armuncie.
- Ncgocia-se ama Loira de 4:oo
de reis, para ae cobrar : a quem conviar,
quereudo 4 vista ae I ai todo o negocio;
diriu inlo sa ra da Florentina, viuda rl
msr teiceira raza tarrea direita.
A qti'irn Iheconvier empenhar um e--
cravo, ou escrava de meia ilade para
cinn, por 15 >,0110 rs. por aeis mezes, oa
mais; o'esli I'jpografia saber, quam fa
e-ta negocio.
irSp* Offurece se um rapaz Brasileirn
ebega 10 a pouco do mato sabe ler es-
crevtr a contar ; para Caxeiro pratioan*
te de luj.a ou de qualquer oocopapaS
exuepcsd da venda o qual da' fiador a
6ua conducta : quam da seo prestimo pre-
cisar duija-ae a ca-a de Francisco Paxtcuj
Soares us ra das Cru-as, sobiado da
quina junto a Placada Independencia.
SKJp* U'ii rapas Brasilairo de muito
boa conducta se offeitce para caxeiro da
ven Ja, oupidaiia, que para isso tem
bastante pratica quem o pretender 5 di-
rjase ao Attei ro do Aflogado venda do Sr.
Flix.
VW Quero precisar de algura ofticial
de Pudre 110 ainda que seja para traba-
Ihar e dirija sa s ra Augusta em casa da Viuva
lo M raes, que achara' ora quem Ira-
otar.
sjry Quam preciat de urna parda
para t"do o servico intoroo de urna casa
da homeiu solteirooude pouca familia:
dirija-se a traz de S. Pedro primaira can
sa.
9 Ruga- a ao< Snrs. Sub Prefetot
dasta amis Comarcas, u Autboridades
Policiaes, e pesaoas parliculaies queaou-
barem, ou vjiem hum negro da Costa ja
ladino de muilos annos, de nome Gooaalo,
que leuru.ent < a i .lado de fo a 4o annos ,
pusann-, de to 'o o servico sadio seco
espadando, pernal linas p. cumpridoa,
altura regular um tanto vagaroso no a 11 -
dar, rosto cumprido, rajado de ambia
as faets pouca baiha denles largos, fal-
tando tlgum ; fez no ultimo de Marco 1 3
dias que lendo de Olinda mandado ao
Engenho S. Bartholomeo, prximo a
Muribeca na5 aparecido, levando ves-
tido camisa de estiupa j suja calca da
fuxleo aiul azul claro em meio uso sus-
pensorio* de fita de algodio pintado ja ve-
IIiuh chapeo depalbt, e hum saco vazio
do iiicsnio panno da camisa inda novo,
sendo e.ta a primeira fgida pelo que
supoem-ta asi ir acuitado m caza particu-
lar : quem della souber ou tiver noti-
cias o mando prender, a lvalo uasta
Piaca ao Negociante Manoel Jos Gouosl-
ve Braga junto ao Arco de Santo Antonio
que gratificar raso a ve I me o te. O dito 8-
cravo e>a arostuinado a andar gaahando
no armizem da e>cadinba da Alfaudega ,
e em mas com o-trros.
Quem precisar de um oreado parti-
cular ou pai a ^eu comprador ainda
que aja para f(5 a da Provincia, pracuro
uo Botequim do Albuquerque ua ra do
Rosario.
WT* Quem precisar de huma parda de
meia idailo para mi vir de portas dentro em
casa da liomem soheiro ou de pouoa fami-
lia para cozinhsr e engomar ; dinja-se
ama Direita casa N. 5.
A pss.oa que no Diario de boa-
tem aununciou qocer 505> rs. joros por
3 meses dirija se a rus das Grases casa D*
a no 1. andar das 9 b*'"* da machi
por diantc.
* Quem simonfioa no Diaria Ja Sf
de Muco ter para ail-Jg-sr liara sitio oom
b-a c P"n 1 diriji-ae da Groa Dcima
4


m
DUIIO DI hlMMICO:
. ir
*
*/',
%y A pes o qae.no Diario n. $7 se
offerece para cobranzas para Tora desta
praga, dando Gador, dirija -se a ra do
Rangal D. al lado dircito bindo par a
Kbera.
yy Tirou se urna carta por engao
docorreio por n<>raa Aotonio Jos More*
quem for seu deoo dirija-se a ra no-
va D.25 de fioute do Caldereiro que sei
entregue da dita.
|Up Acha-se urna carta viodada Cida-
da do P r r > para .las Antonio d Silvi
Braga ao correr da Igreja de S. Jos na
loja do sobrado do Costa.
f9* Dase 4:ooo,ooo de r., a i e meio
por canto coco firmas a contento : nesta
Ty pon rafia se dir quem da.
ary O abaixo asignado transporta-1^
a portugal recorreodo aos ares da Euro
pa acaldas por cama de grande moles-
tia ; nij podendo pessoa'nmite .deipedir-
se da.' passois de su* amisadc, o qua faz
por esta meio p iocipalmenta e cam tai-
no agradecido reconhecimento aquelles
Sr. qua tem tido ahondada de o vesitar na
sua iofermidade deinonstrando-lhe pezar
a respeito della.
E-nyg'lio de Sooza Lobo.
%9* OSr. Francisco Antonio Ramos ,
pala segunda vez se Ihe roga que queira
bir ou mandar a fura de poitas casi nu-
mero lo4 para tratar nagocio de que
est bem cario.
j^ Quam precisar de 500$000 a
juros com sega ranea a contento, dirija*
se a fora de portis n. 104, queae Ihe di-
r quena os das 6 a j da rnanhia e das
5 da tardo m diante.
eqe Alugi-.se a bornam soltciro o
primeiro indar da rasa n. 13 da ra do
Yigario a fallar na roe-ma casa.
9P^ O Senhor Alferas Joio Gon9ilves
da Silva queira ter a bondada aparecer
na botica da ra do Livrameote D. l5 a
tratar de certo negocio que o mesmo Se-
nhor nlo ignora pois que nunca se acba
emsua csi,
r> Perdeo-se no dia 3 da Abril 170$
rs. emsedulaa e supoera es lar se perdi-
do na ra da Floreutina ou suas iramedi-
aySee, quem as tiver achado a as quizer
restituir poisso de um hornea) pobre p.
dar dirijir-se a loja do Manuel Gumei de
Aflujo Villar na pracinha do Livramen-
to ou annuncie que ser recompensado
generozamente.
fl^ Dezapareceo da praia em frente
do Convento de S. Francisco ama canoa
em bruto cora 60 pairuus de comprimento
4 de boca tem urna baixa por lora no
bojo dakpirtedireita e eslava cora um
banco em broto -agarrando a beca ds me:,
ma : quem della tiver notioin dirij >-se a
ra do Padre Floiiano caa D. I7 que re-
cebar urna gratificar >.
9h9> A paasoa que tivsr urna escrava
para alugsr sendo de tod > o servico dni-
ji-se a ra das Triucheiras D. ai.
a/^ O abaixo assignado faz ceitJ ao
ar. Francisco Jas^ de Macana, morador
na mitta virgem que ero sua olaria no
lugar-dos Coelhos junto a mitinea da
Boa-vista appknceu em 28 da Marco um
moleque que dit ser seo escravo, da no-
me Manoel u'angoli, eqnesahira de seo
poder no da al do dito mea, aoude tem
continuado a estar at a data do present;
e o mesmo abaixo assignado faz certo ,
qua nlo a* responsabelisa por elle caso
desapareja da Olaria. Marcelino Jos
Lopes.
*** Roga-se ao Sr. Maaoel Jos do
Frailas Coulinho baja de dirigir-se a ra
do Queimado loja de Firmiano Jo. Ro
di igues Ferreira a negoeio da seu iotiresse.
H^ Antonio Jos Moreira avisa aores-
peitavel publico que pur havar outro
ua igual nome paisa assignar-se por Anto-
nio Jos Maraa Pontes.
1P& Frecisa-se de um habel padeiro ,
e forneiro : as 5 pontas D. 3i no lado
do nasceute.
tjDF* Pede-se ao Sr. Jos Fernandas
Brasil, qua baja d fazer o favor de apa-
iecer na ra nova sobrado D. 3a para na-
gocio qua nio ha estranho ao dito Sr.
e= Arrenda-se urna casa terrea no be-
00 doazeue de peixe cam fundos para o
beco da cacimba cora coraraodos sulici-
tntespara umgiuie arma em : a halar
napraca da Boa-vUte ca.a D. 5.
HE O Secretario da Venerare! Ordena
Tercaira do Carino dasta Cidade declara
ao raspeitavel publico i que a Proci^io de
Triunfo, logo qne sabir da mesma Igr do Carmo seguir em direccoto Recite
onda i passai pelas ras em <)Ue p <$.
8011 a l'rocissio de Cinta, e na volta je-
guipelas ras do costume do Bairro de
S.Antonio, com excluzio das de agoas-
vardes porque tem de pactar pela rui de
Horlas eroga o mesmo Secretario, ao
Sr. Administrador dos lampiSes, que ba-
ja da os mandar tirar dos logares onde
tem de psssara Procissid, para nio acon-
tecer algum desastre nos andares ; o qu
espara de sua hondada este obzequio.
jrja Ajusla-seannualmente 5 arrobas
de en pira na roa da Cruz n. 56.
9*- Alogi-se urna casa nova coru
commo los para urna familia, tora i ia-
Ul murado de pedra e cal e cacimba ,
coru bastantes ps de laianjeiras e man-
gneira &c. ; quema pretender dirija -se a
pr*ca do Coi po Santo por cima do bote*
quin de Antouio Lopes no'segundo aniar,
ou no armasen) de assucar sop do Tra-
piche do pelourino a fallir com Joio An-
tunes Guimariei.
ajr^a* Pre-isa.se de um cont e quttro
rentos mil ris a um e meio por cento e
porespacode a anuos bypothecando se
para esta quantia orna propiiedade livro
t desembarassada ; a quem Ihe convier*
este negocio dirjase a botica O. it no
p^teo do Livramento ou annuncie pm
ter procurado.
f3S> Uma pessoa que se acba per (o des*
ta Cidade, qua tem conhecimento da escii-
turacfo mercaulil dobrada e simples oro
rorili'Ciim nlos que tam das lingoas Ingle-
za e Francaza se eflorece para tomar
conta de alguma casa da commercio;
quem o pretender annuncie por esta mes
ma folba e le a exactas nformacoe?.
LEILAO.
I^t Que pretendem fuer George
Ki.wrlliy & Companhi de diversas fa-
i- o ls Inglrzas no dia 6 do carreute pelas
10 horas da manhf.
NAVIOS A CARGA.
Para o Rio de Janeiro.
tj9* Segu viagarn athe o dia 14 o Bri-
gue N. Liura primeiro, de primeira mar-
xa quem no mosmo quizer carregar ou
ir da passagem para o que tem escollantes
cornmodos, dirija-se abordo do mesmo
ao forte do M-(tos a fallar com Firmiuo
Jos Felis da Rota;
COMPRAS.
1W Compra-sa lium Iliate d 3o a 4 >
Toneladas pouco maja cu menos 011
inesrno huma Sumtca sendo do mesmo
lote, cu freta-ie paia a Barra doCamos-
sim a Sota vanto da Baria do Acaracu',
v:nte e sinco l't><><: na ra do Ruzaiio
e.tie ta sobndo D. ai 3. c and r.
VENDA.
#K> Uma escrava de naci com ida-
de de a6 a 28 annoi engomla cozi-
nha e la vi tanto de varralla como de -a-
bo fas docede varias qualidades : refina
bem assucar : oa ra liireita -quem vem
do Livrimauto D. ao lado ssquerdo.
-d i3sa cisde algudio de rafugo ,
na praga di Boa-vista na quina D. 1 na
mesma tem para vender a3o meios de sola
de superior qualidade.
ip/T Uma dasmelbores vendas na qui-
na do b-co do min.-co D. 17 o 's cinco
Poutas, qua tara de fundo naoe^ooo rs.
e Um muito bom commodo para uma fa>
milii c vende-te a desobliga do Ique se
deVe a praca e o restante a vista quem
a pretender dirija-se a rnesmr que aehar
com que'm ti atar.
%W Um escravo de naci rebolo de
idade de 3o e tantos anuos prnprio aara
tomar conta do algum sitio ou para al-
gum ngenho da faite* pois anteada
muito de agricultura e a vista do com-
prador se dir o motivo porque se renda
os pretndanlas dirija5-se as 5 pontas na
quina do beco do Marisco O. 17.
fcJBJ1 Si>pi rior bon<: pira crianaa : na
ra do Livrmonto loja da fazandas D. 8.
Ijfja Una baneliaa cor osstos apa-
relhoseiu muito bom uzo para G. N. e
por p eco commodo : no atierro de fronte
d vifeiro doSenhor Mans casa Dci-
ma 11.
xy Um aparelbo novo de prata para
I cha e do ultimo Rosto prximamente :
! na roa do Rrangal D. 21 lado direito Iu-
do para a Rmeira.
jJkv* CI.M-ntos superiores em caixas de
a5o : oa ra nova O. a lado da Matriz.
f9> Os sagnintes li vros, urna Fbula
de Phedro, um Diccionario Magoum Le-
xicn um dito de Moraea da quarta a di-
cto tud por prego commodo em Olio-
da ra de Mathias Ferreira rasa do dis-
tribuidor do Diario.
sjjp" Dois ptimos estojos de navalhas
finas sospensoros elastioos Iuvas de di-
ferentes core, pesoosnhos para Sen hora,
lencos de seda preta da marea grande ,
bons madapolSes finos algodiozinbo ,
graixa Iogleza, eoutros objetos muito em
conta: ueruada Concaico da Boa-vista
de fronte da Igreja;
?y Pannos linos, e ordinarios, fi-
lado! la vi ados de todas as cores e da bom
gosto chapeos da sol de seda cambra-
ias bordadas da gosto vtstidoi de fi' de
linho e oulras moitas fazandas por pre-
eos commodo, na loja de Firmianno Jos
Rodrigues Ferreira: ra de Queimado
D. a.
sPS* Uma eecrava preta da idade 2a
annos, de bonita figuia a quil sabe ;oo-
zinhar lavar roupa e vender na ra ,
da muito boas a belidedes a quil se ven-
de por motives particulares quem a pre-
tender dirija-se a ra do Vigario casa n.
l7 no terceiro andar.
s/JT Um palanqoim em bom uzo na
roa da Sanzalla nova de fronte de uma ca
sa terrea D. 3a.
W> Um uiul.que de 16 annos de
bonita figura propio para pagam edu-
as canoas de carregar tijollos uma nova
eoutra uzida : na ra do Celegio n. 1
terceiro andar,
jqr Trboas de pinho de costado costa-
dinhe, asaualbo forro e do mais diferen-
tes grocuras e larguras tanto da America
cmoda Suecia a prego commodo atrs
da casa da opera.
W Cal branca da boa qualidade ,
no pateo da Matriz D. a pelo prego de
i,a8ors- o alqueire e pelo miudo palo
mesmo prego.
fjc^ Mai linho direito natural ruada
Cadeia do Recife loja n. \.
WW Duascbras de Geometra por La-
croix Algebra daediaio de trinta ao
do uma ira portugus e brotura e outra
encadernada, eemfrancaz: na ra Di
leita botica de Igaacio Nei i da Fonseca.
#^ A loja decouro na ruajdo Livra-
meulo por ba i) do Seohor Joaqoim Jo;
Ferreira cuja loja tem poucas fundos :
a tratar oa misma ou na ra de Agoa-ver-
dea 0/8.
*rjr Uma escrava crionlla sabe coti-
nhar engommar fazer reoda vende
u ra', muito fiel vende-se por nio
queier m^is servir a Senbora : na ra das
Cruzes, primeiro andar D. 4, junto a
Typografi.
4W Hum molacote de i5 a 16 an-
nos, hura moleque de i2 1 i3, e hu-
ma negra de ao onos pouco mam 00 me-
nos ; quem os partander dirija-so a ra
do Queimado loja de Ferragens Dcima
5.
Huma Cmoa de carregar Ca'xis, de
um s p u muito sio e t com o rombo
de pri : a fal'ar com o Sr. Motta no
pateo do Collegio.
: O Brigue Portugus denominado
Vencedor fuodiado abaixo da Praia do
Collegio forrado e pregado em cobre ,
com todos os seus pertances que sea-
chao a bordo ; seu Inventario se acba na
ra da nioeda caza n. i4l no segundo an-
dar qua ahi se achara com quem triar.
W Duai canoas de carreira, buma
ova qoe carrega dose pessoas, ootra
ja usada que carrega mais, por prego
commodo ; oa ra da praia sarraria jun-
to a Jos Luis de Souta, a falar com Hr-
0 ulano Antonio Jos Marroquim.
ESCRAVOS FGIDOS.
%oF No dia 31 de Marco palas iO beraa,
do dia fugio um molatinho claro da nome
Domingos idade de 14 a i3 anuos 5 a
6 palmos de altura, levou vestido camisa
azul de xilla catsa de risoado escura ja-
queita de panno azul cosida de tranca e
chapeo da seda de massa tem algum tan-
to a b'rriga crascida por padecer moles-
tia de frialdade ; os apprebendedores po-
dera-o levar na praia da Independencia
loja D. ao, quesera bem recompensado.
jrjp" No da primeiro de Margo do cr-
rante anoos de i838 do sitio das Pregui-
eas, no Eugenho Campestre, sitonatTie
gueta da E-cada fugio um n.u'eque de
boa estatura crioallo idade 18 a 2o an-
nos tientes limados um pouco fsuboto
por tomar tabaco, tem urnas manchas de
panno pelo o rosto a petos : levou cami-
sa de linho azul j valha roota pelai
costas e seronla da algudozinho su ja j
qualquer pessoa ou Capito de campo ,
que o apprebender bve-oao seu Seubor
Ignacio Jo Wanderlty e Mello no re.
le ido sitio das Pieguigas o que ser ge-
nerosamente recompensado.
fCW Fgio no dia a5 do mes'pissido;
do sitio de (Jarlos Saundre no Mondego
um preto com os sgn -essegniutes Jou
altura regular magro idade 4_> annos
para mais nagio mugambique tero uo
rosto urnas marcas de ferro, entre ellas
urna bistante grande oa testa de fer-
radura de cavallo: os apprebendedo-
res quairio dirijir-se no mesmo sitio
a cima ou na ra da Cadeia do Re-
cife em caa de- M. Calinonr, que serio
generozamente recompensados.
jrje Romana crioulla fugio em 23
da Satembro do anno p. p. com os signaes
seguintes ja velha haixa e muito fal-
ta de dtntes foi captiva de Joaquim da
Fonceca de Figuairedo que teva olaria
no Monteiro, emcujo lugar se desconfa
andar a dita preta por haver quem a te-
uha l visto por vezes : quera a pagar a
entregar asouSeuhor no lleno da B01-
vista D. i7 qoe se Ihe dar a quantia de
ao$ooo IS.
AIOVOIENTO DO PORTO.
Navios entrado* no dia 3 J
MARANHAO' pelo Gear; i7 dias Bif-
gue Escuna Laura de n r ton. M. Lu-
is Ferreira da Silva Santos, carga Va-
rioi gneros : ao Mostr pissu'eiros
os Deputidos Bernardo deSouza Fran-
co com 2 rs-.ravoi ; Angelo Custodio
Coria com 2 escraves ; Luiz Caiios
Car loso Cajueiro com sua Senhora e
4 .escravos: os portuguezes Joaquim
unis Jos Joaquim Lndi e Antonio
da Silva Juuior: os Brasileiros J.
Francisco /Vives, e Manoel Dias Guer-
reiro ; o Francez Pedro Cirios Npo-
Iio eora sua familia.
ASSU'; ao dias, Brigue Nao: Dalphim
de n9 too. M. Jos Monleiro Sala-
zar carga sal : a Jos Pereira Vianoa,
passageiro o porloguez Migael Jo. e
o Mal'y Silva lor Ylally.
Sahido no dia 3.
ILII.VS de Cabo vprde com escala por Lo-?
anda ; Bugne Escuna i\ t-g ie* Co-
ringa M. Domingo. Mtiius de Brito,'
carga assucar pastageiro o hespaoliol
Rumio da Costa.
ARACATY ; Brigae loghz Plioeta M
Thomaz Reetho, carga assucar, pa-
sageiro o corraio do commercio.
MARANHiO; Logre Nao. Duarte 3.,
Antonio Jo- Verissimo, carga assucar,'
e agoa-ardeote.
PARAHIBA ; Brigue Barca Inglez (tabel-
la M. Vtimer carga agoa-ardente e
algodio.
ObseivacOes.
m
Fundiou no lamairlo om Brigu* de
guerra, e orna Calera Americroa e ama
dita Ncioual.
PBH, HA Tlfj BB H. F, O^ VAUA, g- l
V-

'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDUUK967J_YY7D4P INGEST_TIME 2013-03-29T15:51:50Z PACKAGE AA00011611_03404
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES