Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03315


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^\
"W-* "" '"** 1
~- *.
NANO DE !8.r>. QUARTA TRUJA


-o.- r

i^nKii;
DIARIO DE PEltNAMBUCO.
das da semana.
11 frlrtudajS. Anastaeio M. aud. dos'Js. lo C. de m. c do i. se-, da
1.1'. c lh.de t.
12 Terca S. Joaniu P. R el. de m. e and. do J. de 0. de La
ch. aus 53 m. da i.
13 Quarta N. S. d sMrtires sessiio da Thez. Pul).
14 Quinta S. Gil Re. da m. aud. do J. do C. de m. e
de t.
15 Sexta S. Iaidro L- Ses. da T- P. de ra c aod. do J. de O. de t-
18. Sabhado S. Joo Nepomoc-no Re. de ni. aud. do V. O. do t.
i ni Olinda.
17 Domingo. S. Pa-coal.
Pbknambuco, x\ Tvk de Pin-iiiro e Faria. 1835.
i i n i 'mkidaliUii i i i'
y"'~*.-,*T?:
Tudo agoradeperde de nos mesmos, da posea prudencia, piode
racao, e, energa: continuemos como principiamos, o aeremos a-
poniados coiii adiniacfto entre a Macoes mais cillas.
Proclmela da Asiemblea Gcrul do Bratil.
u-ssfxjg^-
Sulxjcreve>e a 1000 r?. menracs pagos abantados fiesta T-poeTa-
fia, c na Prac.i da Indi pendencia N. 37 c SS ; onde se reccliem
corrcspondcnc;a* legalizadas, e annuncios; inserindu-su estes gra-
tis- sendo dos proprios assignantes, e viudo assignados.

llVWBTiLgS.
_______
r--.~.~.-
PARTIDAS T-O-TORRl-iO?.
O'inda^LTmlM m diasao n^eio >'"< <
Inr, Reai'd- 8. Joa*>, Brej d'Ania. Rainha, Ponte!, \<>va do
Souza. ( dado do Natal, Vil'aode Gpianujnha, e Novada Priiico-
tai ('(Iddcda t'orlul ;-.i. Vi'las do Anuirs, Monte Mor novo,
\r.-ieatv pCipcavcl, ('inind. Granja) Ithperatri S. Heanlo,
S. Juada Principa, Fobrai\ Nttim I l'ev. Ico. 9. afatheus, Ri-
acho do sangue. Sanio Antonio do Jrd nib;i Se^undns e Peala* fei ras ab m-io da.
.'auto Anli!o Todi-, u- quartoi fqraajnq nieio da.
ffdranhuns, e Bonito- nos aaq ) e 28 do m.-z a mrio'dia.
Pliirttt- no din 19 h Cadfl aioj ao meio di).
Serliihem, Rio Formo/.o, c Linieira:.- Segundas, Quart.-.s, e
Sdtta fe i ras ao nielo dial
PERNAMBUCO.
Assemblea Provincial.
Acta da 19.' Sesso 'ordinaria da Assemb'ea Legisla-
tiva Provincial aos i de Maio de 1835.
JLiSlando presentes 27 Srs. Deputados, faltahdo tem
partecipaco os Snrs. Deputados Manoel Zefirino, e
Doutor Gomes, ecom partecipaco Je doenle o Snr.
Diputado Joze Ramos, o Sr. Presidente tbrio a sesso,
depois de approvada a acta antecedente. O Snr. 1.
Secretario leo as seguintes pecas : huma representa-
co dos habitantes de Buique, queixando-se da divi-
s5o dos termos e Villas, foi a commisso de estatistica;
huma queita dos empregados da Alfandega contra o
Inspector Z.-firino dos San/os, fui a eomipisso de pe-
tiiSes. j O Snr. Deputado Padre Gama, requereo que
se oHjciasse aq Ex dirigisse ao Exm. Ministro dos Negocios do Imperio,
para que eitp, oficiando ao nosso Encarrrgdo dos ne-
gocios e.m Paris, compre hura dos po?os arlhesianos
cora todos'os perlences, para tudo ser p.igo pelo The-
touro desla Provincia. O Snr. Doutor Chagas appre-
sentou lium projecto sobre o mesmo objecto ; porem o
Snr. Deputado Ancora requereo que se recomendasse
ao Exm. Presidente di Provincia para por em eflectivo
andamento os ensaios dos po?os arlhesjanos, para os
quae*ja eslava decretada huma consignaco na Lei d'
orcamento, e como este requerimento Cu i approvado, o
Snr. Deputado Padre Gama relirou o seu requeri-
mento, e o Snr. Deputado Doutor Cfaagas tambera re-
lirou o seu projecto. O Snr. Deputado Doutor Pei-
xoto requereo, que se creasse huma commisso para
lser huma representado a Assemblea Geral pedindo
amnista para todos ot revoltosos Polticos, o Snr. De-
putado Barata accrescentou ao requerimento todos os
coraprihendidos em guerra civil; porem Coi somente
approvado o requerimento sem a emenda. O Snr.
Doutor Peixolf requereo mais, que so pedisse ao Snr.
'Viee Presidente a Lei, que auciorsou a seu anteces-
sor a comprar o navio S. Joo Bapisfa pira presigan-
ga, foi approvado. O Snr. Deputado Doutor Cha
gas appresentou hum projeeto de Lei auctorisando a
jubilacao dos professores das escollas menores queser-
yisiem por 20 annos, e depois tivessem algum impe-
dimento, o qual leve a primeira Icitura. Tivero
primeira leitura, e foro considerados objecto de deli-
beraco os seguintes projectos: o primeiro sobre a cor-
ree,So dos vadios appresentado pelo Snr. 2." Secreta-
rio Doutou Baptista; o segundo sobre a criacqf em
todos os Municipios de hum cirurgio de partido* das
cantaras encarregado da vacina, offerecdo pelo Snr.
Doutor Chagas, oterceiro sobre acreacio de huma ca-
deira de primeiras letras no Rio Doce, e na Fregue-
sa da S de Olinda, offerecdo pela commisso de ns-
irucco publica, o quarto sobre a lberdade dos Paro-
quisnos eurjerem seos Parochos, offerecido pelo Snr.
Padre Joze Correia, o quinto sobre poderem'ai Cama-
ras Municipa.es nomear nos rugares agrioolas certo nu-
mero de Inspectores, para alistaren voluntariamente
os jornaleiros offerecido pelo mesmo Snr. Deputado, o
sexto sobre a creaco de fabricas, offerecido pelo Snr.
Deputado Barata, o stimo sobre a correlo dos vadios
offerecido pelo Snr. Deputado Doutor Telis de Me
nezes, o oilavo'quefaz extensivo a esta Provincia o De-
creto de 10 de Dezcmbro de 1830 offerecido pelo
mesmo Snr. Dpputido, o 9. sobre a ereceo da povo-
ayo dos Bezerros em Villa, offerecido pelo Snr. Depu.
lado Padre Joze Correia. O Snr. Depulado Padre
Azevedo appresentou hum projecto de Lei auctoisali-
do o Govcrno a nomear huma commisso para confe-
renciar o assucar, o qual leve a primeira leitura. A
commiso de Polica appresentou o seu parecer sobre
ascondicoes, com que o Redactor do Diario d'Admi-
nistraco devia imprimir os Ir.ibaios d'Assemblea 6-
cou adiado pela opposico do Snr. Deputado Ancora.
A commisslo dos nego> os das Cmaras appresenluu o
seu parecer sobre a propnsta da Cmara da Villa de
Cimbres, o qml parecer foi, que pelo termos vagos,
com que eslava exarada a proposla, nada linha, que
dser; mas somente requisitava huma nformacao
explcita a respeto, foi approvado. A mesma com-
misso appresentou o seu parecer sobre outra j&rjwptsU
da mesma Cmara de Cimbres, pediodo a itM'danca
duquella Villa para a povoaco da Pesque-ira, o qual
parecer foi, que se pedissu informats exactas ao Ju-
\t de.Direito daqoella commarca, oi approvado. Ap-
pnesentou a mesma commisso outro parecer reUtivo ao
art. de huma proposta da mesma Cmara pedndo a
Assemb'ea Provincial, que lance os olhoj sobre varios
rticos do Cdigo do Processo Criminal, e dos incon-
venientes que resulto dasua execuco, o qual pire-
cer foi, quedevii serremetlido a commisso de Jus-
tina criminal. O Snr. 2. Secretario Djutor Baplis-
ta disse, que devia hir a commisso de Ifislaco, po-
rem como esta commisso fosse especial o Snr. Depu-
tado Doutor Meira requereo, que se ellegesse huma
commisso permanente, porem o Snr. 2.' Secretirio
Doutor Bipii'U requereo, que visto ja existir a.com-
misso especial de legislacio se posesse a votaco se de-
via ser parmanente, e pondo-se a votaco, foi appro-
vado. O Snr. Depulado Doutor Vieira de 'Mello pe-
dio excusa da dita commisso, por ja ser memoro de
outras commissoes, e se adiar encarregado de muilos.
trabalhos, foi approvada a excusa, e para a sua subs-
liluio, nomeou o Snr. Presidente ao Si-.r. Deputado
Manoel Cavalcanti. O Snr. Firmno retirou o pare-
cer, por baver ja huma coiinisso permanente de le-
gislaco a quem devia ser affecto o negocio em queslo.
O Snr. Deputido Manael Cavalcanli, rnembro da roer*
misso de peticoes, requereo, que vislo elle discon-
cordar da opinio dos mais membros, quequereandar
o seu parecer sobre lodas as peticoes, qua'ndo so deve
appresentar parecer sobre aquellcs objeclos, que nao
forem pertencenles a aiguma das comms5i>s creadas,
devendo a respeilo das mais pelVs de.-tribuir pelas
oommissoes respectivas, a Assemblea resolvtsse a du-
vida proposla, ficou adiado para se ver as actas a re-
soluco, que a mesma Assemblea ja havia tomado a
respeito. O Snr. Deputado Francisco Cavalcanli re-
quereo, que visto a commisso de fasenda se achar sem
hum membro, com a retirada do Snr. Deputado Ger-
vazio Pires se houvsse de prehencher. O Snr. De-
putado Padre Gama requereo, que o Sur. Presidente
nomeasse o membro, que devia substituir, foi appro-
vado, e immediatamente o Snr. Presidente nomeou o
Snr. Deputado Joze Ramos. O Snr. 1." Secretario
ponderou, que o Snr. Deputado Gervasio tambero e-
ra da commisso de poderes, e que por conseguate
tambem se devia prehencher, o Snr. Presidente depo-
is d'Assemblea resolver, que fosse da sua nomeaco o
membro, que fall va, nomeou o Snr. Deputado Padre
Azevedo. Para a commisso requerida pelo Snr. D-
se e
putado Doutor Peixnto qt:o se encarregasse de appre-
sentar a Assemblea Gerl a necessidade da amnista
para os revoltosos Polticos, o Snr. Presidente nome-
ou ao mesmo Snr. Deputado uoutor Pexolo, o 'nr.
d putado Padre Gama, e o Snr. ueputado DOUtorA-
revedo. Entrou em discqsso o parecer adiado da
commisso de instrueco publica sobre aprelencode
Carlos- Van Ns, e tornou a ficar adiado at que a mes-
ma commisso. apprvsenlasie primeiro o seu parecer
sobre o requerimento do Snr. noutor Monteiro rela-
tivamente as cadeiras de Ingles e Francs, que a*Le
manda ensinar simuitareampnte, e as ajunlou. O Sr.
neputade Padre Gama, como membro da mesma com-
misso, requereo, que se pedisse ao Exm. Presidenta
da Provincia a copia das acias do Conselho Presiden-
cial relativamente ao concurso das cadeiras da lingo
Inglesa, eFranceza, a fon deque a mesma commis-
so podesse dar o seu parecer a respeito, Coi ap-
provado.- Entrn em discusso o parecer adiado da
commisso de Po!ua a respeito. da pretenco de Ru-
fino Jox'Crrela, o qual parecer lo qui d via a As-
semblea confirmar o nquerente no seu emprego de
2.^ officil da Secretaria com o ordenado de 400$ rs.
o Snr. D. Francisco de Paula requereo que se conGr-
masse o ordenado de 400o desde o dia, em q' o requer*
cmecou a servir o seu em prego al que a Assemblea
nao mandasse o contrario, foi oprovado o parecer da
commiso, e juntamente o requerimento do mesmo
Snr. Deputado Francisco Cavalcanli. Entrou em dis-
cusso o parecer adiado sobre a prcteuco de Joso
Riberojdo Amiral, e como apparecesse hum requeri-
mento dosollicitadop actual sobre o mesmo emprego o
Snr. Deputado ooutor Urbano requereo, que tudo fos-
se reme ttido outra yes a commisso para dar o seu pa-
recer, foi approvado. Entrou em segunda discusso
o projeclo de resoluto dp Snr. ueputado Padre Gama
para ser feriado e grande gala o dia 1. de Abril. O
Snr. oeputado Doulor Pedro appresentou a seguinte
emendao da 25 de Marco ser o dia d'abertura d'
Assemblea. O Sor Deputado 13.rata offereceo a se-
guinte emendaa dia i.' de Abril ser commeroora-
do com 21 liroS de peca ebindciras. O Snr. Depu-
tado Doutor Pedro rctirou a sua emenda. O Snr.
Deputado Ancora offereceo a seguinte emendao dia
1. de Abril ser em commemoracs d'Aberlura d'As-
semblea sem ser feriado as ostacoes publicas, a qual
emenda for approvada, pondo-se a votaco o projecto,
e a dita emenda do Snr. Deputado Ancora, passou a
3.* discusso. Entrou em 2.* Discusso o projecto 4
sobre a creaco de hum istimo desde a Igreja do Pi*
lar al o Erario velho, e, depois do Snr. Deputado
Francisco Cavalcanli pedir o adiamento a fim de se con-
sultar pessoas peritas na materia, ficou adiada a dis-
cusso,'por ler dado a hora. O Snr. Presidente, deu
para ordera do dia a discusso do mesmo projecto,
e a a.a discusso dos projectos 5, 6, e 7. e levantou a
sesso pelas duas horas da tarde.
Thomaz Antonio Maciol Monteiro, Pres.
Law entino Antonio Moreira de Carvalho, 1 Se-
cretario.
Dr. Francisco de Paula Baptista, 2.9 Secretario.




r^^^w



DIARIO DE MJRNAMRUCO.

9
GOVEKNO'da provincia.
mmm
P
Vontnniftfvo do expediente do cha 6.
Ortatua Ao Cominandante do Paque-
te Felis iranfci indo a sua sahida para o
dia 15 do corrente.
Ao Inspector das Obras Publicas ,
fin resposta ao seu officio em que expoem
*D man estado da seguranca da Cadeia d'es-*
ta Cidade orrfemnando me que faca a-
quellcs reparos e concert* que indica no
dicto officio.
Ao Commaudante do Paquete Lr
poldinu a fim de sabir mpreterivelmen-
tc para os Portas do Su I no dia 15 do cor-
rente.
Officio ao Juiz de Paz do Cabo Bras
Carnero Ieao, a fim de fazer conduzir pa-
ra Agoa Preta a entregar ao Comrwissario
de vveres ," com o recibo do qual ser pa-
ga a despeza da conduco, um boi que fi-
cou estropiado no Engenho Jundi de Ma-
noel Antonio Dias e tres bois e dois gar-
rotes que ficaram duentes n engenho Mon-
ie de Man >el Neto Carueiro Lej ; rezes
estas perttncentes a diversas boladas que
d'aqui oram remet idas para o Acampa-
Tiento.
-_ Aos Juizes de Pas d'Agoa Preta e.
"Escada para t-xccutarem o mestno orde-
nado na precedente Portara a respeto de
4 \/ok estropiados, que ficaram no enge-
tilio Canuiriincfe Joze Candido Rodrigues
Ramos e ut boi que ficou doente no
engen! 10 Aripib de Joao Ferreira Villa-
nm.
O
Dia 7-
Ffico ao Exm. Com. das Armas ,
dizendo-lhe ; que nao pode ter por ora
lugar a nomeaco do Alferes de primeira
Linda Joo Francisco do Hego Barreto
para instructor do Batalho de G. N. de
Tijuclipapo visto adiar se elle emprega-
do no Batalho 7 de Caladores, onde nao
podein ser despensados os seu servicos ,
como S. Ex. informa em seu officio de 2
do corren!c.
Ao Tenenle Coronel Commaudante
do B. de G. N. de Tijncupapo coinmu-
nicaudo lhe o contheudo do officio prece-
dente.
Ao Juiz de ireito da Commarca do
Brejo da Madre de L)eos, dizendo-lhe; que
ha vendo a Cantara Municipal da Villa de
Simbres requerido a Assemblea Legislati-
va Provincial a mudanca da sobredicta
Villa para a povoaco de Pes jueira e
leudo a mesma Assemblea approvado o
parecer da respectiva Commisso e re-
solvido q' o dicto Juiz de Direilo de infor-
macoens exactas a cerca do objecto se
fas mister que elle enve Secretaria do
Governo as mencicna'as nformacoens*
Ao Chefe da Legio do Municipio
Governo approvado a sua proposta tere
noineado a Francisco Ignacio de Ataide
Quartel Mestre da mesma Legio em
conormidade do ai i. 56 da ei de i8 de
Agosto de 1831.
A' Cmara Municipal da Villa de
Simbres, dizendo-lhe, que haveuuo a mes-
ma Cmara requerido a Assemblea Legis-
lativa Provincial o estabeleciment por
Lei dos lugares destinados a crea cao de
gados para que os Ag cultores nao sejam
to oprimida e w umita cew a aeecssda-
de de fazer soncafe ,. o que* o inhibe de au-
gmentar srtas. lauatims-, sao destruidas* peto gsHms, p*la- necessa-
ria di'tcrioracao da*n*wwttM*& coreas e que
tendo a mesan*. As*m& wsfcVido que a
dita Cmara propenda* medidas quejul-
gar mais con vi n lia veis assim o faca com
a tfrevidade possivel..
A' mesma dizendolhe ,* que lm-
vendo ella em um artigo de urna sua pro-
posta requerido a Assemblea legislativa
Provincial providencias a cerca da divi-
zao dos Termos e Commarcas feila pelo
extincto Conseibo*do Governo e exegin-
do a mesma Assemblea, de conformidade
com. parecer da respectiva Commisso ,
que a dita ("amara informe circunstancia-
damente a respeito fazendo xplicitanien
te ver quaes os inconvenientes da divizao
de que se queixa e as outras cauzas que
a referida Commisso exige saber cum-
ple que a dita Cmara assim o /ac -com
a possivel brevidade remetiendo o que
se exige Secretaria do Governo.
Ao Chefe da Lrgo das Guardas
N. da Villa de S. Aiilao, communican-
do-lbe; que eslao expedidas ns ordens pre-
cizas a fim de que se receba m no Arse-
nal de Guerra as 8 Coi netas em man es-
tado pertencentes ao Batailiao de G. N.
d'aquella Villa assim como para que n J
niesmo Arsenal se entregue, pessoa com-
petentemente authorjsada; as dez Cornetas,
duas voltas de bomba e seis tracados que
requisitou ficando para tempo competen
te a nomeacao de Instructor.
ao Juiz de Direito Iuterino da Com-
marca de Goianna para expedir ordem
a fin de que sejam remettidas Secreta-
ria do Governo asearlas de guia dos pre-
zos sentenciados Joo Francisco Wan.ler-
lei, e Si mandos Santos Leal que vio
cumprr suas sentencas em Fernando.
Portara. Nomeando Francisco Ig-
nacio de Athaide Quartel Mestre da p/i-
meira Legio do Municipio d'esta Cidade.
ao Inyector do Arsenal de Guerra,
para receber do Anudante d'Ordens do Go-
veriK) 40- Mantas com correias e 49 Em-
bornaes que de S. Anto foram remetti-
dos.
ao mesmo para entregar despo-
sicao do Coronel Chefe da Lgiao de G.
V. da Villa de S. Aittao dez Cornetas,
seis tracados e duas voltas de bomba ; e
para receber 8 Cornetas em mau estado ,
pertencentes ao Batalho de G. N. da
mesma Villa.
JDaS
O
Ffico ao Doutor Juiz de Direito
Chefe d Polica d'esta Cidade dizendo-
lhe; que nao pode ter lugar a assignatu-
ra de Termo, ou flanea que pretende pres-
tar o Vice Cnsul Portuguez para reex-
portar os Africanos aprehendidos a bordo
da Galera Tosca na que os recebeu do
Brigue Barca Ligeiro da mesma Na cao ;
e sim que o mestno Juiz de Direito deve
exigir o deposito da quantia que tbr julga-
da necessaria para a reexportacao dos men-
cionados Africanos, segundo despoem o
arL 5 do Decreloue I de Abril de 1832.
Ao mesmo, dizendo-lhe que admira
que os Capitaens dos Navios mercantes In-
glezes surtos n'este Porto nao permetis*
sem que o Juiz de Paz respectivo fiz*si
a bordo as precizas dePgenoias n fim de
conhecer si ali existem alguna dos prezos
de justijea fgidos da Pi'esigaiga e que
se presume asilados n'aquelles Navios ; por
quanto o Cnsul de S. M. Britnica prnm-
ptamente annuiu reclaniaco que o Uo-
vernolhe fez, para estadeligeucia como
o dito Doutor Juiz de Direito ver do of-
ficio do mesmo CnsM que oiiiTeste se lie
rcmt'ii, acomfianwido da competente
Iraducao ; pecas estas que devem ser re-
mettidas ao Juiz de Paz, para as aprezen-
tar aos mencionadosCa|jitaens dos Navios.
Ao Commaudante Geral do Coipo
de Muuicipaes Permanentes para di mil-,
IV do servido o Saldado Francisco Ordo-
nhff da Silva a vista da m comlucla que
tem aprezentado e por ter perdido a con-
fianca do mesmo Commandaute Geral,
como informa em'seti officio da data d'este.
Ao Commandaute das Foryas Maii-
timas, para fazer constar ao 2. Teen-
te Felippe Joze Pereira Leal que o Go-
verno indeferiu a sna pretenco de seguir
para a Provincia do Para devendo con-
tinuar no exercicio em que, se acha a
bordo da Escuna Ftrminence at que a
Regencia Qual o Governo passa & dar
parte d'esta deliberacA> resol va o contra
rio.
Ao Inspector da Thezouraria di-
zendo-lhe que o Governo fica sciente e
aprova o contracto que-a mesma Thezou-
raria tez com Joaquim Gonealves de Mei-
relles Mestre e dono da Sumaca Bom-
fini, comprando-lhe 1,600 a 1,700 al-
queires ( medida nova ) de farinha de
mandioca a 640 rs. o olqueire com a
eondico d'o mesmo Mestre levar esta fa-
rinha ,' e outros objeclos a Hh de Fernan-
do e d'ali Cmduzir pedra de calcar re-
cebeado por tuda de frete 600#000 rs. O
Governo recommenda a breve sahida da
Sumaca, paracujo e prompto carregamen-
t dos objeclos que devem ser entregues
ao Commandaute da dita Ilha estao ex-
pedidas as neeessarias ordens.
Portara ao Commaudante do Pa-
quete Feliz para mandar entregar ao
Commandaute do Batalho de G. N. do
Recife o Cmela Marcos Malheus Rodri-
gues, que como nome supposto de Mar-
cos Joze Nuoes se acha a borbo tendo
desertado do mencionado Batalho.
Ao Commaudante das Porgas Mari-
timas para desarmar a galera S. Joo
Baptisla que servia de Presigangrf e
eutregal-a Inspeccaodo Arsenal de Ma-
rinha.
Ao Inspector do Arsenal de Mari-
nli para mandar lomar conta da dicta
galera S. Joao Baplista.
O
Dia 9.
Fkrcio ao Exm. VicePrezidente da
Parahiba remelle ido lhe em resposta a
um seu officio relativo aos 75 recrutas
que aquella Provincia tem de dar para os
Corpus d'esta, o officio que abaixo se trans-
creve do Exm- Commandanle das Armas ,
com a doulrna do qual o Governo se con-
forma ; e communicando lhe que passa a
expedir as neeessarias ordens Tuezoiaa-
ria para se effecturem os abonos.
Iilm. e Exm. Sr. Li com atten-
co o incluso officio que V. Ex. dere-
gio o Exm. Vice Prezidente da Parahiba
i >.


*
DIAftfO DE PERNAM8C5.
^MMMM
mtk
tmm

I
rm data de 7 de Abr ti prximamente fin-
do e bem sciente de sen conllieudo voii
mti^avcr. exigencia que,' V. Ex. ti
fas em sen orneio de 2 Avizo da Secretaria d'EnUdo dos Nepo
cios da Guerra de 36* de Setemljrode 183$
mundeu .que a 75 pravas, que a Para-
hibalnha de recffjfrr .em vrtuda fio De-
creto de 24 de jullip, do ,esmo anuo,.
perteo conckkradas'tfi destacarte!*, e por Avizo
de I red de D&mbib, tabem dunjesinaao-
no, Resol-ven a Regencia que tanto estas
pravas como as do Ciar Rio Grande
do Norte e lagoas ( que lio bem fioa-
rao pertehcendu aos Coraos d'esta Provm
ca ) fosseni pagas de t'ardamenlo solle,
e ctapes por esta Provincia pela consigna-
cao oreada para as deape^aa d'eUa obser-
vando se o mesme respeio das dividas a-
trazadas. O Avizo de 13 de Agoato do
anno transacto revogou todas as ordeas an-
teriores relativas organisacao das Com-
panias do Cear e Alqgoas e mandn
que dos Corpos quarlo d'Artelkeria, e 7-
de Catadores se renietcsscm destacamentos
para a Paraliiba e R^o Grande do Nor-
te donde se pode mui^bem concluir que
f o Ceai e-Alagoas tem direito de crear
Tropas para a sua guarnicao indepen-
den tes e nao ligadas nos Corpos d'esta
Provincia. E nein outra Hacao se pode
tirar d'esta ordem do Governo Supremo ;
por que si oulras fossem as suas Intenso*
ens teria revogado o Avizo de 3 de D-
zembro que mandou -concirjerar a?75 pra-
cas da Paraiiiba como pertenc*futes aos
Corpus de Pemambtico e por ettes paga
de seus vencimentos. Eb prezeiwja do
exposto estou pelo que dice a V. Kx. em
meu officio de 23 do mez findo instando
pelas relacoens*, e guias de todas as pra-
vas de ptimeira linia da Pauahiba, para
Ihes mandar abrir assento nos Livros de
Registo dos dois Corpos tendo atteneao-
s leflexoens que expende sobre a ma-
neira de ser feita ali a guarnicao sem do-
Uitnei^o du servico e sem iiifilngemen-
to as orden da Regencia, nesia agora
saber o meio por que se devem efleclu-
ar os pagamentos de sidos frdametos ,
e etapes das pravas destacada pois que
nao ha instmicnens a reapeito. Lembra-
me prqpor a V. x. a seguinte medida.
Que os sidos e etapes sejo pagas por a
Provincia onde taes pracas permaneee-
--rem destacadas, sacando-se de sua em-
portancia letras sobre o Tnezouro d'es-
ta Provincia devendo esta emportancia
conferir pom os- feacinieittos abonados au
relacoens menes, que se devem exigir
com todas as alteracoens e diflerenea*
Em quanto ao fardaaiento, convem q' se
ja todo manufacturado nos Corpos respe*
ctivos recebendo estes do Tliezouro a
importancia como he de Lei ; mas esta
niinha proposicao s se pode tornar effecti-
va depois de receidas as relaooens e
guias ja exegidas. Dos Guarde a V.
Ex, Quartel do Com mando das Armas
7 de Maio de i 835. Ilim. e Exm. Sr.
Vicente Tilomas Pires de Figueredo Ca*
margo, Vice Prezidente da Provincia. -
Inze Josquirn Cecilia, Commare
Armas.
(Continuarse h\)
DIVERJAS REPARTieO'ES.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS.
A pauta he a momia do ff* 7Cv
Brigue Esperto recebe a malla pora
Lisboa hoje as 4 oras da tttwle.
O orreio Terrestre dePajar par-
te a-mnnhaa 14 do corrente ao meio Ia.
(Ttlnrigiie Escuna Uniao recebe a
malla, para o Rio Grande do Sul no da
15 as 11 oras da manha.
O
Correh.

EXTERIOR.
Decaraqao de Wurtemberg em ppav-
cf ao jirrrjecto da Dtea a respeio do
Tribunal Arbitral.
O
Governo de Wurtemberg respondeo
de nina maneira satisfatorWi aos pedklos
de'expficae,es feitos peta Commissao dos
Estado* a respeio da lusliluicao do Tri-
bunal Arbitral. Sem dar o texto da res-
posta do Governo o Conreio Allemao a-
nuncia que c de ta! nalureza que satis
faz aquelles que favorecem o menos possi
vcl doutrinas do absolutismo. A despeilo
da su reaerva nos temos razao para
crer qrte o seguinte pode ser dado Como
um rezumo da declarado de Wurtem-
berg ; A competencia do Tribunal Arbi-
tral nao c obligatoria. Antes que elle
possa tomar conhecimento de materia al-
guma em queslao os Estados devem-se
submetter livremente sua jurisdiccao.
A inter|)reta^o assim dada pelo Go-
verno declaracao liberticida da Dieta
dcstroe toda a sua atal influencia com um
s rasgo de penna. Por tanto a sua im
portancia nao pode ser' muito ortenente
urgida. Ella reprime as ms inteac,oes da
Aiwtria e Prussia que se lizonjeavo
de (er adiado no Tribunal Arbitral um
pretexto para intervirem nos negocios do-
msticos dos estados Coiiotitucionaes. Os
reprezenlantes de Wurtemberg pdem bem
se congratularen) pela coragem desenvol-
vida pela sua Commissao e pelo sen Go-
verno em ter a prudencia de evitar o la-
90 que Ihe tinha sido armado pelos secta-
rios do absolutismo. Isto urna nova e-
ca ziao para se tornar manifest o quanto
convem aos Governos menores da Alle-
manha repellir toda a sorte de intervenco
da parte da Dieta nos seus negocios par-
ticulares. A baze do compacto federal
d Prussia e Austria urna porco de
poder demaziadameute grlnde para dei-
xarem aiguma couza de independencia aos
outros Estados as suas communs delibe-
rac^oes. De outra parte, o dezejo que tem
aquellas duas Potencias de concentrar em
seu favor toda a influencia da confedera
cao to evidente que nao deixa duvi-
da aiguma do modo como empregariao el-
las o monopolio.
A nica proteceo dos Ptxleres Secun-
darios da Aemanha contra asuzurpa^es
dos seus dis mais poderozos visinhos con-
siste na fiel observancia, e no progressivo
desenvolvimento das instituic,5es Imeraes.
Absienhao-se elles de toda a parlecipa^o
naqueltas intrigas a que se recorre para (
fim de suffbear os dez'jos do povo. E' ^d
pfir urna tal politica (pie elles podeni inspi-
rar con flanea, e affeico aquelles que go-
vernao. Obrar de otrfra maneira, e defxar
os Soberanos absolutos do norte tomar a
prepoinlerancia enti-Constilucional (pie el-
les procurao, seria de aiguma sorte fazer
urna drclara^ao semilhante a esta:
" A Prussia, ou a Austria vos ofierece
o despotismo em urna simples dze, com
todas as vantagens substanciaes que neces-
sanamente resultao do principi dfe un-
nidade. Quanto a nr, vos tratemos o des-
potismo, e principios arbitrarios multipli-
cados por trinta e seis, e combinados com
toda a arlimanha de urna politica pequea,
e dividida.
Contra balan cando o principio de un
nidade que promettido pelo dominio da
Austria, e Prussia, com todas as suas van-
tagens, nao ha da outra parte se nao a l-
berdade constitucional. as na^oes, e os
Soberanos devem escolher entre urna, e ou-
tra couza.
(Do Times.)
L-96 no Times de 3 de Fevereiro o se-
guinte.
Sabemos qne M. Ribeiro, Ministro Bra-
8eiro em Londres, que parti para Lis-
boa com urna miwao de-Congratulaeao a
Dona Maria pelo seu cazmento, est tam-
bein authorisado para requerer da partelo"
Joven Imperador do Brasil o titulo de Du-
que de Braganca, vago pela, morte de seu
Pai, Dom Pedro.
THEATRO DE OLIfDA.
tiOje quarta feira 13 do corrente a Beneficio, llave-
ra o sefjuinle Espetaculo. Improvuo de pianno For-
te, e Veoloncelo. PessaO Seindicante Sueco. Dois
Duelos jocozos. Entremer O Velho perseguido.
Principiar s horas do costume.
AVIZOS PARTICULARES.
KOga-se encarecidamente a Ilm. Snr. Fiscal do
Bdirro de Santo Antonio do Rerifeo favor de lancar ai
vistas para certos canos que existem na ra que fie
por detraz docalabouco velho, pois priva al os mora-
dores chegarm as suas janellas com o mu c'heiro que
bota.
Hum'dosaperrados da ra.
t^y" Quem ti ver para arrendar um sitio perto da
praca com caza de vivenda, baixa de capim, e com-
ino dos para animaes; dirija-saa roa da Glorian. 11 ;
aderte-se porem que se pag um anno adiantado.
fey Joze Joaquim Pinto faz sciente ao respeitavel
publico que havendo outro de nome igual por isso de
hoje em diante so assigna.
Joze Joaquim Pinto Marlins.
yf& O abaixo assignido pede ao senhor, que li-
rn Ihe urna carta o Correio, queira ter a bondade
d\ mandar levar na loja de Serafim Pereira da Fon-
ceca Bastos, inda que a dita carta j se ache.aherta.
Manoel loze da Suva Neivas.
%C3^ Preciza-se de ama pessoa hbil para caixeiro
de urna venda, prestando fiador a sua conducta :
quem pretender dirija se aos 4 cantos de S. Goncalo
no BairrO da Boa-vista n. 10.
trjp* Quem precisar de um nwsnino Brazileiro de
Hannns, para caixeiro de ra, oo loja de miudazas,
do qu tem bastante prafica ; dirija-se a ra da Flo-
rentina n. 24.
tr^T A pessoa, que annuncoii ter bots rainsos de
carro para tender, dirjase ao 3." andar do sobrado
\ de Joze Higiniode Miranda, na ra da praia.
tey O abdixo astignado faz sciente ao respeitavel
pnblico que o senhor Manoel Froetuozo da Silva dei-
xou de ser seo caixeiro desde o dia 10 do correnle
Maio.
Francisco Marlins de Lemos.
fcjr Quem precisar de um rapez Brazileiro para
caixeiro, de idade de 15 para 16 anno-, dirija- a
ra do Aragjfo D. 18.


*
T^f" O abixoo sssigna lo rom venda nos 4cantos
goardenics que elle abaixo assignado dcixou de ven-
der dito genero desdt! o 1." do Maio de 1835.
Juao Joze da Cunha.
^cy Quemannunciou querer comprar urna venda
en bom logar ; dirija-se a praca da Boa'-vista venda
de 3 portas, com ;olo para familia, junto a Clica do
Braulio.
%C3* Manoel Bizerra Cav..!eanle de Albuquerque
com loja de fazendas as 5 ponas D. 13 precisa Iratar
com qualquer senhor sacerdote que se aehar as cir-
cunstancias de querer r para o maUo distante dessa
praca 40 legoas, para capello, como tiubem um se-
cular que souber ensignar Gramtica Latina e Francez;
diriio-se a casa do annunciantc para trataren! do seu
ajuste.
^j^1 Joze Jacome Tasso de noto rog aos senhores
que temcaixas recolbidas no seu armazem na ra do
Trapixe que as vo tirar no psefixo lempo de. 24 ho-
ras ; na certeza de que elle nao esl nem fica respon-
saVel por qualquer a varia que possa acontecer as di-
tas caixas, isto por o telbado de dito armazem preci-
zar de grande concert e nao poder fazer cora s cai-
xis dentro.

-.. .
H -l-H' -
NAVIOS A CARGA.
Para Lisboa.
O
Brigue Porluguez Africano forrado de cobre e
de rpida marcha pretende sahir no db 27 do corren-
te : quem no roesmo quizer hir de passagem (para o
que tem bons commodos) falle cora o Capillo ou com
seu consignalario.
i. r-f. i
3'
COMPRAS.
QJ M cavallo, nao sendo velho nem com achaques,
porpreco comroodo: na ra da Gloria D. 14, ou an-
nuncie. .
vjy Um livro de Carlos Magno, uro dito da his-
toria da Marqueza Magdona, um dito da Donzella
Thcodora, um dito da Imperatriz Porcina, um dito
de D. Ignez de Castro, ludo novo ou meio uzo : quem
os tiver annuncie para ser procurado.
1 I
LEtLAO.
Ouesehadejfazer, quinta fera 14 do corrente a
porta de Amonio Joaquina Pereira, no caes da Allan-
dera, de urna porco de fumo em bom estado, amoc-
da de cobre, conforme a Le; escondites de 20 d.us,
e pequeos lotes de dois rolos.
VENDAS.
.
JM cavado de muito boos andares, e novo : na ra
da Gloria n. 11. '
Km- Umacarteirade amarello ero boro uzo pira
qualquer escritorio : defronle d. M.lnz da Boa,v.sU
' Todos os gneros da venda por toda a moeda
de cobre, excepto fundida ou taquiada, que ten ha o
pezo legal ; na venda grande que volta da ra do Ca-
buff paiao Boiario D. 4. ,
9- Paos para vergas, e mastaros, de p.nho de
t Ja7as grossuVas e comprimentos, laboado de p.nho,
breo, prezuntos americanos, panacea, e leisas de pi-
nd para era caixar ssucar : na ra da Cruz arma:
z-m n. 16. j ., 5L
^ No roesmo armazem cima rende se um ne-
gro>>s.anle, proprio par. armazem, sem debito,
nem acSanue algum. ', __
^ST Urna venda com poneos fundos em bom lugar
combom quintal ejeacimb,, earvoredos de fruc.que
vende diariemenle 10# a 12&000 res .por loda
moeda de cobre qaotowha o pezo legal, n?'""
lid., e sendo er prataouprata V '"1 o n
se recebe a aet.de em letras de boas fi" o o. a
zo que se poder tratar defronte da R.be.ra da Boa-
visia D. 2S : r.a mesma.
- Vende-se, ou arreada se um sitio perlo, por
serpeo diente da Igreja do, Aflictos, com chao
proprio, frenle murada, e todo o ma.s cercado de h-
mao, oecente casa uc .!-..,, ; ', ,___Mri
les cmodos para familia, toda.env.dracad, boa san-
zal de pretos, cocheira, casa para fe.lor, ,e cvala upe
para trecavaflos, tudo de pedra e cal, mu.tos arvore^
dos de froto etn alinhamento, assirn como vende-se
com o mesroo, oa separado um carrinho com todos apa-
relhoi anda novos, seu competente cavalk), muto man
DI ARIO DE PBK NA M n UCO
co, e manteudo : ns ra do muro da penhi sobrado d
,dois andares D. 18 das 3 oras da larde em d3nte. ?
^3" Pessas de g-ingis amarellas de companla 800,
pi-ssas ditas dila pequenm 60, pessas dita* azues
1#600, pessas de chitas a 5$, 5$560, 7$, 7#>500,
14, e 17, chalas de la a 2560, ditos de metim
1600, e 800? pessas de paninlio a 2880, 3200,
5, 5500, pessas de calbralas transparente 500,
e 4480, pessas de madapo'oes a 3500, 4,
4480, 5120, 57G0, e 6400, rap princeza
da Bahia 1900, dilo de arcia preta 1400, cap
princeza de Li.-boa a 2<^5G0, e urna burra d^ fejr6,
por 19200 reis : na esquina da pradnha do Livra-
mento loja do BargoS''Ponce de Len.
^y Um iiioleque de bonita fijjura, proprio para
aprender qualquer ofHcio, e mesmo pira pagem,, por
ser cabra e saber bem andar a cavallo : na ra do Co-
legio Botica de Cypriano Luiz da Paz.
\ty* Resumo d'Arilhmelici de Btsulth, em que
se trata das quatro operaces dos npmeros inteiros, que-
brados, decimais, complexos, a proporco : na loja
de livros do Snr. Pinto defronle de Palacio.
tT^ Um% porco delrfoz de'casca, e recebe-se to-
do o dinheiro tendo e pezo legal nao sendo fundido:
na ra do Arago venda D. 3, esquina do beco do
Tanbi D. 3.
9" A posse de 100 palmos de terreno na estrada
de Luiz do Reg : na rus'da Conceicaj D. 30, ou no
sitio do Veigas.
f^ Diariamente capim de planta em bons feixes a
'120 reis, e finando de um da para outro a 80 resj as-
sim como eTits de'venda por muilocbmmodo preco:
na ra Nova ao p da ponte I). 36.
t ^^r* 0 peridicos de Lisboa, o dos pobres de Se-
tembro at Dezembro, e o Nacional, de Janeiro at
Mirco, a 20 reis a foiha : na praca da Boa-vista ven-
da de 3 pomas, jurito a Botica do Braulio.
$?* Uma preta crila, mossa engoma, cose, e co-
zinha : ad verle se que se prefere a trocar por moleijue
de 12 annes pouco mais ou menos: em casa de Joo
Mara Seve na ra da Cadeia do Recfe.
fcjr* Um negro de 18 a 20 anqo's, canoeiro, e pes-
cador de carnario, a vista do comprador se idir os
motivos porque se vende : na ra da Cadeia- vclha
n. 5.
Vy Uro prelo de40 annos de idade, muto pro-
prio para o servico de algum sitio, o quul se vende
muto em conta : na ra do Vgario n. 18.
G~3" Um moleque saclio : na q^a do Pa*
dre LaureiUino a tallar com sua Mana.
6^3" Um moleque de 18 anno^ estatura
alta, e bcuiita figura, sem vicio algum,
com principio de alfahto : na praf;a da
lva-viAta l). 4.
C3* A venda n. 10 nos 4 cantos de S..
Gonsalo, no Dairro da Boa-vista, com
poneos 'un los, e commodos para familia
habitar por ter casa com comunicado : na
ilumina.
{h5* L m negro da Costa, benita figura,
de 2? a 21 anuos, sem vicio, nem acha-
que : no armazem da ra dos Tanoeiros
n. 5 .
IV,
ESCRA-VOS FGIDOS.
A noile de Sabbado 9 do corrente. desaparecoo a-
jsa nrela por nome Jozefaque venda licite de carra-
ca lo e de manli venda pao em um caixo; jnlga-so
estar furtada; recommenda-se a todos os Juizs de
Paz, e aos aprebendedorese senhores da EnrbarcaiS-
es em como .esta escrava urlada ; tem ossignaes ae*
guindas, alta, magra, caheca afunillada, cabello corla-
do, oHio na flor do rosto, nariz chata, boca pequea,
denles alvos barriga pontbda, cor preta, reprezenta
ter 32 annos, vertido de xilla,. rxs e pao pretCj tudo
decertoe ella: levem-na alraz da Matriz D. 20 que
ser recompencudo.
(y- Do sitio em que tem morado Anto-
nio Joze d'Amorim, no lugar da Ponte de
I.Uehoa H(*ftipan>ceo Domingo que se cor>
tavlo 10 do corrente um | Kilo de nome
Just Candnugue, reprezenta ter 25 annos
pouco mais ou nier.os, de cor fula, tem na
onlha direita, um talho deeacetado, e ou-
tro signal abaixo'de um dos ollios que tam
betn parece ser d algutna borduada, fhla
bem oxplcado, ec de na^ao Benguella.
Foi desde moleque morador em Serinhaem:
|>ertenceo ali a utn rnlao do Padre Ale-
xa nd re, e por este foi vendido a Joo Fra-
cisco Regin, Mostr purgador ni Engnho
Trapiche de Antonio JMarqnes da Costa
Soafes, a quem foi comprado em Janeiro
p. p pelo df feito de ijo. Tam bem j
pertenceo ao Snr. do Engenho Caxceira
de Serinhaem. Fi visto com siroulas, e
camisa de algodo, e por cima com cami-
sola de baeta encarnada e chapeo de pa-
llia : quem o aprehender pode entrgalo
na ra da Cruz do Recite u. 22 a AntUnio
Joze de AmOrim que'promete remunerar
esse trabalho.
-
NOTICIAS MARTIMAS.
Taboas das mares chelas o Porto de Pernambuco.
ALUGUIMS.
rmLuga-se urna pul nie cita na ra Direita na esqui-
na do beco do Serigado, com todos os seus pertences :
na mesma.
ACIJADOS.
15 Segunda /j h. 3 m.
a
O)
m
i 5 42
g 6-3.0
- 7-18
8 6i
8 54
9-42
\ Tarde.
M
Navios entrados no dia 10.
.ACF.IO'; 3 dias ; Hiate Santo Antonio Fiordo
brazi!, M. Francisco Gonv*l*es: diferentes gneros:
ao mesmo mestre. Passageiros 7. Ton: ^l.
RIO GRANDE DO SUL; 12 dias; Patacho Fran-
cilina, M. Jjze da Silva Neves : carne seca : ao mes-
mo mestre. Passageiro 2. Ton. 198.
cutidos no mesmo dia.
11.
%9lJvm perdro urna canoa de carreira ; dirija-se at)
beco larga de fora de portas na venda de Joze Luiz
que dando signaes cerlosse Ihc entregar.
^^* %" ^^'
FURTO.
F.
Urlaro ni nole do di 9 do eorrente pelas nove
horas e meia da noite, de cima de um cavallo um
chapeo de sol de seda anda novo na porta da Botica da
Praca da Boa-vista D. 16, roga-se a quem for offere-
cido dito chapeo, ou d'elle liver noticia que o queira
ra apreender ou entregal o na dila Botica que ser re-
compencado, e da mesma forma se protesta contra
quem do mesmo fizer uzo, pois que tem signal do do-
no por onde se possa justificar ser o mesmo.
10 G. DO SUL; B. Esc. Pampeiro, M. Joze da
Silva CaTneiro : differentes gneros. Passageiros 2.
PORTO ; B. Pon. Flor de Beris, (^. Joio Fer-
nandes da Silva : varios gneros. Passageiros P por-,*
luguezes.
HALIFAZ;B. Ing. Argos, M. Berneis: diferen-
tes gneros.
HAMBURGO : B. Ing. Canedonia, M. Valter :
generqs do paiz. Passagekol.
Dia 11.
BARCELONA j Polaca HespanboU N. S. das Do-
res, M. A. C. : diversos gneros.
MARANHA; B. Estrela, M. Francisco Joze Mo-
reir : diversos gneros. Passageiros 2.
BARRA GRANDE; S. Laurenlina Brazileira, M.
Francisco de Souza : varios gneros. Passageiros 6
todos com sna familia.
HAMBtJRGO; B. Hamburg. Conslance, Cap. P.
Melvreberis : diversos gneros.
ERRATAS.
_l_dRnata mais notavel do, n. antece-
dente. Pag. 2. a, col. 1.* in princ.
No officto deregido a Cmara u'eeta Clira-
de na 4. lin. em vez de a ti.esma di-
cta lase ella.
Pern. na Typ, do Diario \$35.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN09BT6E9_4SI188 INGEST_TIME 2013-03-29T15:32:22Z PACKAGE AA00011611_03315
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES