Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03308


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^a0

ANNO DE 18.35. TERgA FEIRA

:ne
:'.
5 DEMAX). N. 72.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
PrRN-ahbuco, ka Tvf. dbPimiiro e Farm. 1835.
waw
LUBWWjfiaagnToniriTMiii
DAS DA SEMANA.
4 Segunda S. Monica aud. dos Js. do C. de m. e de 1. scs. da
T. P. e fli. de t.
i Tere* Conversao de 3. Agostir.ho- Rc' de n>. e au O. de t. Qn.irio creso. :is (i. e 39 m- da I.
6 Quarta S- Joao Damascenn M. tsalo da TIicz. Pub.
7 Quinta S. Estanislao B. Re. de ni. aud. do J. do C. de m. e
det.
8 Sexta Anparicao de S. Miguel Arcanjo Ser. da T. P. de m e
aud. do J. de O. de t.
9 Sabbado S. Gregorio N'aziaz. Re. de m. aud. do V- G. de t. em
Olinda.
10 Domingo. S. Antonio Arcebispo.
Tudo aora depende de nos meamos, da nossa prudencia, mode-
rarlo, e energa: continuemos como principiamos, e seremos a-
poiitadn- com admirarlo entre as N'acoes mais cultas.
Proclamado da Assemblea Geral do Bratil.
SubscreTe-se a 1000 rs. meaaes pagos adiantados nesta Tjpogra-
fia, e na Praca da Independencia N. 37 e 38 onde se recebem
cnrre-pondcncias cgalisadas, e annuncios ; insenndo-se estes gra-
tis sendo dos proprios assignantcs, e vindo assignados.
PARTIDAS DOS CORREIOS.
OlindaTodos os diaaao mcio di a.
Goiana, Alhandra, Paraiba, Villa do Conde, Mamanguape, PU
lar, Real de S. Joao, Brejo d'Arcia, Rainha, Pombal, Nova do
Souza, Cidade do Natal, Vil'as de Goianninha, e Nova da Prince-
za; Cidade da Fortaleza, Villas do Anuirs Monte mor novo,
Aracaty Cascavel, Canindc, Granja, Imperatriz, S. Bernardo,
S. Joao do Prncipe, Sobrar, NovadEIRev, Ico, S. Mathcug, Ri-
acho do sangue, Santo Antonio do Jardim, Qnexcramobim, e Par-
naiba'Segundas e Sextas fe i ras ao mcio dia.
Santo Antao Todas as quartas feiras ao meio dia.
Garanhuns. e Bonito nos dia 9 e 23 do mez ao meio dia.
Floresno dia 13 de cada mez ao mcio dia-
Serinhaem, Rio Formozo, c Liraeiras Segundas, Quartas,
Sextas feiras ao meio dia.___________________________________
O
NEGOCIOS DO IMPERIO.
Mmista io dos Esiiangeiros.
Abaixo assignado, do Conselho de S. M. o Im-
perador, Ministro e Secretario de Estado dos Negocios
da Justica, encarregado interinamente da Repartico
dos Negocios Estrangeiros, recebeo ordem da Ragen-
cia, em Nome do Mesmo Augusto Senhor, para sig-
nificar aoSnr. E. de La Rosire Encarregado de Ne-
gocios de S. M. o Re dos Fraocezes, que acaba de
Ihe ser dirigido por diversos Negociantes Brasileiros o
requerimento junto, representando que o Governo de
S. M. o Rei dos Francezes recentemente prohibir a
irrportaco em Franca das Madairas do Brasil, huma
vez que a coucoeira nio tenha ao menos a grossura de
onze polegadas, ao psso que fas subir a so por ce*t
os Direilos impostos sobre a maior parte dos Productos
do Brasil.
Huma medida tal, t o que be mais, posta em vigor
sem preceder ao menos hura prazo rasoavel, que sal-
vasse o certo prejuizo das mercadorias remettidas, no
supposto de nao existirem taes restrieces, augmen-
to na Pauta das Alfandegas Francezas, nao podia dei-
xar de excitar huma justa e viva reclamaco da parte
do Commercio Brasileiro, fazendo ver, que, nao sen*
do possivel que as coucoeiras tenho mais de trez a
quatro polegadas de grossura, para que sejo traiupor-
Uveis, o'que orase exige, equivale sopor estelado
a huma verdadeira prohibico ; e que he sobremanei-
ra injusto o accrescimo dos direitos cima mencionados,
quando hum Tratado, e depois huma Lei fixaro em
15 por cento os Direitos paga veis no Brasil, sobre mer-
cadorias da Franca. Espera pois o Governo Imperi-
al, que o Snr. de La Rosire transmitir ao seu Go-
verno esta Nota, a fm de ser tomada na consideraco
que sem duiida Ihe ba de merecer.
0baixo assignado appreveita esta occasio para
novar ao Snr. E. de La Rosire as expresses da si>a
estima e obsequio.
Palacio do Rio de Janeiro em 29 de Janeiro de 1835
Manoel Alves Branco.Snr. E. de La Rosire.
O abaixoassignado, Encarregado de Negocios
de Franca no Brasil, recebeo a Nota que S. Exc. o
Snr. Ministro dos Negocios Estrangeiros Ihe fez a hon-
ra de dirigir em data de 29 de Janeiro ultimo, a res-
pcito das mudancas feitas pela nova Lei das Abande-
ras em Franca s condicoes com que se admittiro ma-
leiras do Brasil nos Portos Francezes : o abaixo assig-
nadoseapressou a transmittir esta Nota, bem como
o Requerimento dos Negociantes. Brasileiros a ella jun-
to, ao Governo do Rei, que nao pode deixar de dar a
este negocio toda a alinelo, que elle merece : o abai-
xo assignado se coroprsz todavia em pensar, que fa-
zendo-se nesta occasio o interprete da reclamaco par-
cial de hum dos ramos de seu Commercio, o Governo
de S. M. Imperial nao esquecer a generosidade com
que a Franca continua, apezar do termo do Tratado
ti* altamente proclamada pela Alfandega do Rio de
lipeiro, a acclher os algodes do Brasil denominados
lefo comprido, assim como a medida to libe-
ral e to favoravel ao Imperio, que admitte d'oraem
diante nos nossos Portos os assncares mascavados a ti-'
tulo de assucares brutos.
F abaixo assignado se aproveita &c. &cE. de la
tosiere. Rio de Janeiro 13 de Fevereiro de 1835-
PERNAMBCO.
Assemblea Provincial.
Acta da 13.' Cesso ordinaria da Assemblea Legisla-
tiva Provincial aos 23 de Abril de 1835.
E:
u.Stando presentes 28 Snrs. Deputados, faltando o
Snr. Deputado Manoel Cavalcanti o Snr. Presidente
abri a cesso, depois de approvada a acta anteceden-
te. O Snr. 1. Secretario leo as seguintes pecas :
huma! informacoes do Exm. Presidente da Provincia
sobre o estado dos cabanos as quaes foro remettidas a
commisso especial, hum oficio do Promotor de Olin-
da, pedindo providencias sobre a moeda o qual fui
juntar-se a todos os mais documentos tendentes ao
mesmo Objerto. Hmm r^pfWnttrtro 4a fcWM>* +
Ipojuca, pedindo providencias; visto se acharem sem
Juiz de Paz, a qual foi remettida a commisso de Jus
tica: hum requerimento de Francisco Duarle pedindo
oemprego de oficial maior da Secretaria d'Assem-
blea Provincial, o qual foi a commisso de Polica, ou-
tro requerimento de Carlos Van Nes pedindo que Ihe
confirme o emprego t'e Professor de Ing'ez, o qual
foi a commisso de inilruco publica, hum oficio da
Cmara da Villa da Goiana pedindo providencias pa-
ra reparar alguns males, que lera nascido das divid-
es dos deslrictos, o qual foi a commisso de Estatsti-
ca. Foi remettida da Secretaria du Governo huma
colleco das Les do Imperio, a qual foi entregue a
commisso de Polica. O Snr. Deputado Padre Lopes
Gamma appresentou o seu parecer em separado sobra
o meio de ultimar Se a guerra de Panellas, o qual pa-
recer foi, queseretirassem todas as tropas, devendo-
se conservar somente huma forca de 200 homens.
Requereo o mesmo Snr. Deputado que se pedisse ao
Exm. Presidente da Provincia, que partecipasse ao
Inspector, para que este subministrasse meos para I-
luminaco da Cidade de Olinda, foi approvado. O
?nr. Deputado Francisco Cavalcanti requereo, que se
pedisse ao Exm. Presidente la Provincia a copia au-
tentica do Alvar de 18 de Setembro de 1799 foi ap-
provado, requereo mais, que se pedisse tambem a
relaco dos Empregados, cujas reparlices foro ex-
tinctas, asim como osseus nomes, idades, em que re-
parlices serviro, qual a Lei que Ihes garanti os
seus ordenados, e as suas respectivas capacidades foi
approvado. Entrou em discusso o projecto sobre o
meio circulante, que tinha sido dado, para ordem
do dia. 40 Snr. Deputado Doutor Pedro requereo
que em loffar da palavra decreta, se inserisse a pala-
vra delibera, visto que a Assemblea Provincial nao
podia Legislar sobre a moeda, e logo entrou em dis-
eusso se se deva primeiro tratar desta questo preli-
miaar, ou se se deva logo entrar-se em discusso so-
bre a utilidade do projecto, e pondo-se a votaco se
dicidio que se tratasse em primeiro lugar de questo
preliminar, e entrando em discusso a mesma questo
preliminar, isto he, se deva se inserir no projecto a
palavra delibera ou decreta, resolveo-se por votaco
que se usasse da palavra Decreta, e logo os Snrs. De-
putados Francisco Cavalcanti, e Doutor Pedro Caval-
canti que tinho votado, que se usasse da palavra de-
libejs, requereo qne se flzesse menso expressa n'acta
dos seos votos. O Snr. Deputado Padre Joo Rodri-
gues offereceo hoto projecto sobre o mesmo objecto, o
qual foi recebido. Traiou-se depois da utilidade do
projecto, e depois de grande discusso, por ter dado
a hora fices, a materia adiada ; porem o Snr. Depu-
tado Dr. Urbano requereo prorogaco, e pondo-se a
votaco a prorogaco nao foi approvada. O Snr.
Presidente dando para ordem do da a mesma materia,
e mais pareceres de commissdes adiados levantou a
cesso palas duas horas e meia da tarde.
Thomaz Antonio Maciel Monteiro, Pret. #
Laurentino Antonio Moreira dti Carvalho, l.#,5e#
cretario.
Dr. Francisco de Paula Baptista, 2." Secretario.
Illm. Snr.Estando em exercicio na presente
sesso ordinaria da Assemblea Legislativa Provincial
somente a9 Membros, cojos nomes consto da relaco
inclusa ; Resolveo a mesma Assembtea, que, em lu-
que falli, fossem chamados os respectivos Sup-
penles. Oquecommnicar S. Exc. o Snr. Vice-
presidente, fira de ordenar Cmara Municipal
desta Cidade, que quanto antes remeta Diplomas
quem competir.
Dos Guarde a V. S. Secretaria da Assemblea Le-
gislativa Provincial 2 4 de Abril de 1835.Laurenti-
no Antonio Moreira de Carvalho, Secretario. 9nn
Manoel Paulo Quntela.
Relaco dos Snrs. Membros da Assemblea Legislativa
Prevn.cial, que se acho em exercicio.
Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama, Dou-
tor Pedro Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquer-
que, Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque,
Padre Francisco Joze Correia, Tiburtino pinto de
Almeida, Tenente Coronel Firmino H. de Moraes An*
cora, padre Laurentino Antonio Moreira de Carvalho,
Gevazo pires Ferrera, Mnoel Zefrino dos Santos,
Joze Ramos de Oliveira, padre Joaquim Rafael da Sil-
va, Thomaz Antonio Maciel Monteiro, Joaquim Fr
cisco de Mello Cavalcanti, Doutor Urbano Sabino pes-
soa de Mello, padre Francisco Joaquim das Chagis, pa-
dre Joo Rodrigues de Araujo, Doutor Francisco de
paula Baptista, Francisco de Carvalho paes de An-
drade, padre Christovo de Hollanda Cavalcanti, pa-
dre Joaquim de Azevedo, Lourenco Bezerra Caval-
canti, Doutor Joaquim Manoel Vieira de Mello, Luiz
Rodrigues Sette, Doutor Joze Telles de Menezes, pa-
dre Antonio daTrindade Antunes Meira, BentoJoze
da Costa, Doutor Joze Eustaquio Gomes, Manoet"
Francisco de paula Cavalcanti, Doutor Manoel Mendes
da Cunba e Azevedo.
Secretaria da Assemblea Leg. provincial 24 de A-
bril d 1835. A. J. de Oliveira, Oficial Mai-
or. a
Illm. Snr.A Assemblea Legislativa da pro-
vincia, teudo de entrar no exame do Orcamento pro-
vincial exige que o Exm. Snr. Vice presidente reme-
ta dito Orcamento impresso em conformidade do de-
terminado na Lei do Oorcamento Geral deste anno,
visto que o Exm. presidente Carvalho omiti o cum-
primento deste dever : o que communico a V. S. para
o livar aoconhecimento do mesmo Exm. Sur. Vice-
presidente. V
Dos Guarde a V. S. Secretaria da AssemUea Lgg.
Provincial '5 de Abril de 1835.Laurentino Anto-
nio Moreira de Carvalho.Snr. Manoel Paulo Quin*
tela.

i


55

-
wmwm
es


GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do da 30.
O
Art.* 57 da Lei de 18 tle Agosto de
1831 he blm terminante elle d$spoem
que os oticiacs que, se nao apresentan ni
fardados e promptos no prazo de 8 me-
zes as Villas e de 4 as Cidades de-
corridos depois de sua nomeaco sejao
substituidos por outros,' se n'esse Municit
pi exciteni cmo V. Fs, afirmad ofticiacs
que se achao comprehendidos na refeflda
cieeposico cumpre que esta se ja posta
em effectividade : Nenhum artigo se en-
contra na mencionada Lei nem mesmo
no Decreto de 25 de Outubro de 1832 que
auctorise a deroissao dos Postos de Uffici-
aes das Guardas Nacionacs sem um legi-
timo impedimento que nao pode ser ou-
tro se nao o exercicio de Km prego Judici-
ario ou administi activo cu a susnenoo
e perdimento dos Direilos polticos em vir-
tude de 3entenc,a condennatoria ; em nen-
hum destes cazos supponho os Offlciaes que
V. Ss. dizem pertenderem escuzas e
nnr icen pllnu lh nao nmletn Sf r finnferi-
,--------------------- ,-------
das. Quatito poren? *> nm doowN Offiiws
(fue V. S. assevero acliar-se criminoso ,
intendo que ao Juiz de Paz respectivo
compete progredir nos termos do Processo,
sem, (fm todava possa elle ter baixa do
'osto, ou ser del le privado se nao depois
de julgado por sentenca. He o que me
Cumpre responder a V. Ss. a vista do seu
officio officio de 7d mez prezente a semi-
Ihante respeito. Dos Guarde a V. S-
Palacio do Governo de Pernambuco 3o de
Aqril de 1835. Vicente Thonms Ptfpe
de Figuered Camargo. Srs. Preziden-
te e Vereadores da Cmara Municipal de
Garanhuns.
Satisfazendo as reiteradas reprezen-
tacoens do Coronel Commandante em
Chefe e as de V. Ex.; reconhecendo que
da medida por elle proposla de se vest rem
os Cabaos que se aprezentao ns e su
as mulheres e fllios e dar-sedhes fela-
menta de agricultura para principiaran a
lavrar a tena resultara a aprezentaeo de
todos esses desgranados ou do maior nu
mero d'elles, exped ordem ao Inspector
daThezouraria para mandar comprar, e re
metter para o Acampamento as bices, cu-
chadas algodozinho chita lianas ,
dedaes, e aglhas que requesftou o refer
rido Commandante em.Chefe a quem V.
Ex. far sciente d'esta resoluco- De
^os Guarde a V. Ex. Palacio do Go-
verno de Pernambuco 3o de Abril de
1835- Vicente Thoms Pires de Fiffue
reda Ca margo. -lllfi. e Exm. Sr. Joze
Joaquim Coelho Commandante das Ar-
mas.
Contmuar'se-ac
DIVERfAS REPARl^O'ES.
E:
Pulida.
_1Xm. Sr Do officio em original
incluzodo Juiz de Paz do 1. Destricto
dp Pilar, ver V. Ex. o motivo par que
aida nao partecipei o resultado no lodo
de ihinhas deligencias e re>peito dos 16
Africanos aqu exportados em a (ielera
Toscana denominada Ligeira ; asseveran-
> a V. Ex. que o api logo que dito Ju-
WM lll1HIP'~'r procesa). 1
DIARIO DE PpNAMBUC.
, ) '
de a V. Ex. Rccife 2 de Maio 1835.
Illm. e Exm. Sr. Vicente Tbomaz Pi-
res de Figuered Camargo Vice Prezi-
dente da Provincia. Joaquim Nunea
Maxado, Cde de Polica.
Exm. Sr. Dos cilicios em origi .
nal iucluzos do Commandante da Prezi-
ganga ver V. Ex. o que succede coui
es presos de Justica, que se axavio a seo
bordo em conseqtjencia do arronbamen-
toque fizeio na Gadeia cojos prez-s le-
va ntarao se pelas 2 oras da noite e ata-
carao as sentinellas para se porem em lu-
ga o que empellio a uciuelle Commandan-
te mandar fazer bgo sobre el les ; coto
que evitou que se nao evadisse.n todos ;
sahindo alguns eridos, ese nao sabe
houverao morios r pois que o logo fui
sobre aquelles que se boldeavo dentro de
agoa. Cumpre me notar a V, Ex. que ,
logo que recebi a partecipacao do Com-
mandante, passei a dar algumas providen-
cias e em resultado consegu prender al-
guns en Ierra ; e por que me consta que
muitos se refugiarlo e estao escondidos
em algumas Embarca coca vezinhas a Pre-
ziganga e ao ellas Extrangeiras In
glezas e Francezas rogo a V. Ex. sir-
va-se expedir suas ordena a fim de que di-
tas Embarcacoea me sejao franqueadas pa-
ra as deligencias da justica. Eu no mo
ment em que estou deregindo este a V,
Ex. se aprezenta o Sr. Official Gama
com a comunicaco verbal de V. Ex.# so-
bre o mesmo objecto ; mas eu sem pre o
envi por axar de meo dever. Dos
Guarde a V; Ex. Recite 3 de Maio de
1835. J.llm. .e Exm. Sr. Vicente Tlio-
maz Pires de Figuered Camargo, Vice
Prezidente da Provincia. Joaquim Nu-
ns Maxado Chefe de Policia.
Quartel do Municipaes Permanentes 4
de Maio de 8835.
ser Prezidente d'elles Ibes comunique o dia
em que for algum pronunciado para se
poder azer o abale do meio sold na con-
formidade do 4. c art. 195, do Ti-
tulo 2. do Codiga do Processo Criminal.
Francisco A. de Sd Barreto.
A
ED1TAL.
N
ORDEM do IJ1A.
ODiario de Pernambuco N. 70
le-se a correspondencia de um que se as
signa o Sarganto Orelhudo contra
o Sr. Ajudante do Crpo em dafor^o tal
veZ de alguma prizo ou correcio por
faltas comettidas no servico poi esse ore-
lhudo ; estas correspondeooias bem inter-
pretada a Lei da lberdade de imprensa ,
-ao em prejuizo do servico da boa disci-
plina e armona que devejein ir entre
todos os individuos do Corpo : julganlo
por tanto o Commandante Geral dever
prevenir este mal ordena (pie quando
algum se julgue injustamente prezo ou
repiehendido lhe dirija sua qiuixi para
poder providenciar e nao faco publico
so!) pena de prizo conforme o disposto
art. 3. do Decreto de 13 de jjAro de
I83 o que ?e possa em parliciiiar^eine
diar ficando ao queixozo odireito salvo
de procurar o recurso na Lei quando nao
llu faca justica o Commandante Geral e
em todo cazo o milior e o mais acerta-
do cada um ser exacto em ftiaa obri-
gaces que logo deixaro de seren pre
zos ou reprehendidos.
Em exclarecimento ordem do dia 10
do mez p. p. a cerca dos indeviduos do
Corpo jnlgados em Concelho outro sei
ordenar mesmo Commaq^ante Geral ,
que os Srs. Officiaes qus houvei
Thezouraria da Fasenda desta Pro-
vincia tem de comprar para ser remeltido
fiara o Acampamento por ordem do Exm.
Sur. Vice Prezidente da Provincia, o se-1
guinte : 100 fouces, 400 enchadas, 2900
varas de algodozinho, 3200 covados de|
chita ffrofsa, 400 didaes de mulher, 50 di
tosde homem, 12 libjras de linha de coger
em novellos, e 3000 agulhas soitidas. As
pessoas, que tiverem ditos gneros, e quei-
rao vender, devem comparecer na Sala das
Sesaoea da mesmo Thesouraria nos dias do
seu expediente para se tratar da referida
compra. Secretaria da Thesouraria de
Pernambuco 30 de Abril de 1835.
Joaquim Francisco Bastos.
OftKMa! Msiior
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS.
A pauta lie amesma do N." 70.
CAMBIOS.
Bio de Janeiro de Janeiro 11 de Abrlil de 1135.
MjOndres............ 38 effectuado.
Herir................. 244
Ouro em barras......... 81 p. c. premio.
Doditfs Hcapanlies.....2\tJ)fo0
Peros....;............ 1 $370
Moedas de 6&400....... 12#600 .
de 4^000....... 6$400
Prata................. 4/ p. c.
Cobre moeda de 80 rs.... 4 p. c. de descont.
de 40 rs... 12 p, c.
A plices de 6 p. .c. jnro.. 70 '/, p. c.
(Do Jornal do Comroercio).
Bahia, 18 deAhil de 1835.
Londres.............. 28 uominal.
Dilo em moeda papel...... 33 '/> P- C.
Parir.................. 340 por um franco.
Lboi.................. 112 a 115 p. c.
Pnrnambuco............. 10 a 15 p. c.
Rio de J.iiieior........... 32 por rento
Dobroes HespanKoes......30)000
Moedas de 6&400........ 16-2)000 a 16&50O
de 4^000........ 8<2>00O
Peros {]Pspanhoes.........90 p. c. 9
Prata.................. 90 p. c.
Cobre.................. 30 por proc.
Notas do Banco.......... 20 p. c.
(Correio Mercantil)-
s,
EXTERIOR.
yariz 15 de Marco.
'fit Robert Peel sustenta &6 com mais
corage do que esperanza o pezo das in-
terpelares e das vivas discussoes da Ca*
mar dos Communs. He muito notavel
que nenhum dos seus Collegas, a exce-
peo de Mr. Bariny tem at agora pe-
dido a palaVfa para defender o gabinete
attacado de todos os lado9. Lorde Wellin-
gton guarda hura completo silencio ,
excep^o de algumas palavras por elle pro-
nunciadas na Cmara dos Lord es. A ques-
tao da nomeacao de Lord Lonuonderry ,
para a cmbaixada da Russia posto que
pertencente sua repartico, .nao pode


dezatar-lhe a ling-oa. Foi o primeiro Mi
nistro que deicndeo esla numeacao e
se tornon re.-ponravel por ella. Huma tal
situa Tory senle profundamente a sua impopu-
laridade e receia comprometer se entre-
gando seus elementos tenivel analyse da
opposta maioria. Mr. Pell com todo o sen
talento pode elle impn hender o conduzir
p os debates parlamentares ? As torcas
humanas tem limites que se oppocm a
huma semel han te-i perlencao. He lempo
que a maioria reformista despense o pri-
meiro Ministro de hur a lio fe ligan te la-
refa por hum voto francamente hoslil ,
que o coudemne a retirar-se. He ietb p
que ella Be prupoem fazer.
Lord Stanlcg dezapnwou com toda a
energa unido opp.izieo a notneaco
de Lord Loudonderry Mr. Hobhouse
declarou claramente que Mr. Peel deve o
manter-se anda no Ministerio toleran-
cia de Lord Stanley que com huma k
palavra podia derruhalo do Ministerio-
Hxaqui pois o Ministerio Tory acua-
do, e reduzido nicamente para conscr
w c* jviu waiw%vii(Im *.* uiuuu nuviu mn m-
lentos esangue fri do seu chete; porque
a Cmara tem tao al lamente teslem imita-
do a sua desconli.inca e sua antipathm
pela poltica exterior do gabinete que
Lord Wetlinglon nao pode tallar sem a-
trahir sobre si huma grande lempestade ,
e sem comprme!ter pela impopularida-
de de sua intervencao a cauza do seu
partido e a sor te de seus collegas con a
sua.
Londres 1,3 de Margo.
Na discucSo de hoje sobre a nome-
aco do Lordonderry Mr. Hume dice
que a escolha de hum semelhante reppre-
zentante era hum insulto aos senliment'S
liberaes bem conhecidos da Nacao Ingle-
za que nunca pode simpathizar com o
mais atrevido adevogado do absolutismo.
O Rei de Inglaterra tem in con testa vel men-
te o podemde escolher quem bem Ihe pare-
cer para Embaixador mas a Cmara po-
der taobem em retorno uzar do direito que
lhe pertence de recuzar os subsid;os.
Mr. Callas Fergusson dice.: Nnguem
ignora quf? Lord Londinclerry se prenun-
cou altamente em favor do abandono da
naciona|dade Polonesa que nosso dever
e^ioss interesse nos fazem huma Iei man-
ter e este nico motivo bastarapa o
tornar improprio a repprezentar a Nacao
Ingleza na Corte de S. Petersbourg.
O Coronel Evans. Eu condemno al-
tamente a escolha que aqui se tem reppro-
vado e en devo dizelo ha factos con-
tra Lord Londonderry muito mais graves
do que acuelles que j tem sido aqui indi-
cados. O nobre Lord se tem assignalado
em mais de huma occazio : 13etn o ou-
vistes declarar successivamente illgitimos
os Soberanos de Hcspanha de Portugal ,
de Franca e da Blgica ; e he este o
homem escolhido pelo ministro para exer-
cer o furto diplomtico o mais elevado;
he este o homem que o minislro dota com
>a embaixada de S. Petersbourg ; e quan-
do o discurso da Coroa recouheceu solem-
nemente o tratado da quadruple allianca ,
nao se receia nomar /,ord Londonderry ,
oua se tem declarado em guerra aberta
coi ma poltico <$
DIARIO DE MJRNAMBUCO
AUSTRIA.
Vienna 6 de Marco.
O Imperador dirigi a Mr. de Mct-
ternich huma carta em que o convida a
fazer publicar o seguinte pargrafo do
testamento de seu Pai assim concebido:
Eu lego as minhas affeices aos meus
Subditos : Eu espero poder interceder por
el les junto a Dos ; e JEu os exorto ao af-
ecto e fedilidade a meu successor legti-
mo -da mesma maneira que elles o prali-
caraoa meu respeito nos das de bonanc.
t
e na adversidade. Eu agradeco cordia-
mente ao meu leal Exercito pelos ser^,
oes que elle me presin manter.do merr
Trono. Eu o exorto aprovar ao meu site-
ees-ora msma' fedtlidade. Eu 9gradeco
a todos os fonclionaries que bem me tem
servido.
IIE-PANIIA.
Madrid 4 de Margo.
Reina a n;aior trr.nquidade nesta
Capital.
O General Vnldez novo Ministro da
Guerna oceupasse com a maior aclivida-
de nos meios de acabar com a guerra.
Pariz 17 de Margo.
0 Jornal de Pariz annuncia, o se-
guinte :
Mina chegado em Ulzama encontrn
a 12, em Liz.iso Zumula-Carreguy ,
vin lo das Amescoas fente de nove Ba-
talhoes os quaes se havio ajuntado aos
5 que bloqueavao Elisondo. Ilum alta-
que serio principian immediatamente e os
Carlistas tbrao repelidos de todos os pontos.
Mina chegou no mesmo dia a Legasa ,
perto de Santo Estevam e se dirigi im-
mediatamente a Elisondo. Ja regny
estava em 12 em Lesaca ; elle devia u
nir se a Mitin.
Decretos do Re/.
Luz Philippe ele*
M. o Duque de Broglie, Par de Fran-
ca he nomeado Secretario' (Testado dos
X gocios E-lrangeiros em logar de M.
o Conde Regny c presidente do Conse-
ibo de Ministros, nn logar de M. o Ma-
rcchal Duque de Treviso cuja demissao
tenho aceitado. Dado as Tullerias a 12
de Marco de 1835.
Luz Philippe etc.
M* o Vice Almirante conde de Re-
gny membro da Cmara dos Deputados,
he nomeado Ministro com entrada no nos-
so Conselho.
6e Philippe etc.
Vice Almirante, Conde de Regny,
MTsro Alie encarrrgado interinamente
da pasta de Ministro da Guerra.
Dado as Tullerias a 12 de Marco de
1835.
M. M. Aumann, Thiers, Guirot, Du-
perr Pcrsil, e Duchatel, conservao as su-
as pastas.
(Le Temps.')
Na Gazeta de Augsburg se leer o
artigo seguinte : O novo Ministerio Inglez
noteficou a seu Ministro na Costa de Fio-
> L/ons
M
liTiKiro
renca, Sir G. Seymour part- o fazer* sa-
ber ao Gran-Duque de Tosa na, que a
Gr^n-Bretanga embregara toda a sua in-
fluencia e poder para manler dona ma-
ria no Tliroi.o de Portugal' e apioiegeria,
em cazo de necessidarfc, contra qnakjuer
ataque exterior. Que a Gran-Breta!i;i
nao permitan em lempo algum que> da
parte de D. Miguel se renovasse a guer-
ra civil na quelle Reino.
( The Times. )
I
*- r~tr
Publicaco pedido.
Ministerio da J^s-tica.
Llm. cxm. Sr. A Regencia em
Nome do Imperador Manda declarar a
V. Ex. em resposta ao seu officio n.
20 de 9 do mez passado que avista da
Le de 3 de Outubro 1834, a V. Ex.
tao bem pertence nomear Juizes de Direi-
to rftas que nac tendo sido expresamen-
te revogado o art. lo2 3. c da Constitu-
cao do Imperio compre que V. Ex. su-
geite taes nomeaes a ;.provacao do Go-
yerno em quanto pela Assemblea Geral
outra couza nao for deliberada. Dos
"Guarde a V. Ex. Palacio do Rio de
Janeiro em 23 de Marco 1835. Mano-
el Alves Bronco. Sr. Prezidsnte da
Provincia de Minas Gemes.
( Do CoWeio OfficiaC)
AVIZOS DO CORUEIO.
tL Lincha Fortuna, de que he M. Luii de tedo
dos Santos, sai para o Ass no dia 10 do torrente.
As pessoas interessadas nos Autos abaizo declarados,
- Irrrjat se1 a esta Admiriislracio, pagar os seus
respectivos portes, para depoij serem remedidos a
Re lacio da Provincia os ditos Autos.
Autos entre partesAntonio Moreira da Costa, e
Luiz Gomes Fenreira & Mansfield.
Ditos dito--Miguel Joaquim Barboto, e Bernardo
Jore Carneiro Monteiro.
Ditos ditoFrancisco de Paula Cor rei d'Araujo,
e a Fazeoda Nacional.
AVIZOS PARTICULARES.
.aV Or el presente, se preyiene k todos los Subditos
deS. M. Catlica la Reyua D.* Isabel 2.*, que habi-
ndose establecido el Vice Consulado de Espaa en
esta Ciudad y Provincia de Pernambuco, puedem con-
currir su despacho matricularle, en la ra del
Trapiche n. 3. '
A *i mismo se notifica todos los Capitanes de bu-
ques de la misma Nacin, presenten sus papeles en
eta Chincitleria para anotarles sus correspondientes
certificados.
Vice-Consnl Nuno Mara de Seixas. %
Vy Preciza-se de 4005 res a premio de 2 p#
canto, com seguranza em urna eterava, e na falta ou-
tra : annuncie.
\T3^ Oabtixo assignado declara, que em sua fa-
zenda denominada Caracol Termo da Villa de Gara-
nhuns a parece rio doU captivos do gento de Angola,
fgidos do poder do Gbanos, e ditem ser do Rio
Fo|ptozo, e que seu senhor fora aorto, este chama-
Ta-se Joze Joaquim, e como se ignora quem seja, faz-
se o preiente tnnuncio, afim de quem pertancer os ir
buscar, nao lhe correndo risco algum de sua estada ou
fug*.
Francisco de Medeiros Cabra).
^3P* Quem annunciou querer comprar um pianno
por preco commodo, dirijo se a ra do Vigario n. 18.
^y Um rapaz, que cenhece a Gramtica, eOr-
thografia da Lingoa da Paiz, assim como a Latina,
que tem principios Arithmaticoa, e Algibricos,
um sofrivel carcter de letra, a que eonheca tambera
asLingoas Franceza, e Ingleza, pretenda propor-se ao
Commercio ; qualquer Snr. Negociante Nacional, OU
Estrangeiro que precies de um caiseiro, e queira aa-
mi'.tir o ssnunciauteyo sea Escriptorio, queira an-
nunciar por este Diarsj a su* morada, para ser pro-
i
curado, ou dirigir'ie Loja de Relojoeiro no pateo
m
MH


f
Wf
-^^p
DIARIO DE PERNAMBUCO
doCollegio-, tipie te lbe dir, quera pretende o pro-
posto nesteannuncio. O annunciante prestar os pre-
cizosabonadorea de sua conducta, ecapacidade ; e na
occazjSo do ajusfe se estabelecajr as condi^oes de u-
ma, e outra parte.
yy1 Quera precisar de um rapta Brazileiro para
caixeiro de venda, ou loja, com idade de 15 a 16 an-
uos : dirija-se ao paleo do Carmo Tenda da esquina
do beco da Gamboa D. 1.
%r* Quera annunciou querer cofll|kar um piano
era meio uzo, dirija-se a roa Nova D. 33, 2." andar.
y> O Collctar da Dcima dos Predios Urbanos
da Povoaco dos Affogados faz saber aos seus Collec-
tados, que espera, que elles vo pagar o que esto,a
dever da mesma Decima de suas Propieda les, afim de
que o mestno Collector nao si veja na dura necessida-
de deexecula-lo, o que por cerlo torna-se senaivel aos
Colleclados pelo roaior dispendio, que lera a fazer
com os Agentes da Justica.
Joaquim Maria.de Carvallio.
ICy Preciza-se alugar urna preta, que seja vende-
deira de ra, e que seja fiel, rsponsabilisando-se o
senbor da mesma por a sua conducta, as 5 pontas ao
sair ao largo da forca casa de vidracas D. 53, ou an-
nuncie.
9 Precisa-se de S trabalhtdores de encbada;
quem se acbar em circunstancias dirija-se a campia
do Carmojem Olinda no sitio que foi do Doutor Ber-
nardo para se justar.
f^> Preciza se de urna lavadeira de varrelia que
seja perita. annuncie, ou dirija-se a ra do Rozario
larga, no primeiro andar de um sobrado, confronte a
$GW Deaeja-se fallar, cora o senbor Elorindo Go-
mes das Neves, cazado com a senhora D. Antonia Rita,
da Naves, a negocio de ambos, queiro ter a bonda-
de de annunciaram por este diario a sua morada para
se lhes fallar.
yy Quem precisar de urna ama de casa, dirtja-se
aruai^elftaD. 10. ;1
a/y* O abaixo assignado como Inventariante dos
tens do falescido seo Sogro Joio Lopes do Nascimento
aviza a todos o credores que do primeiro al o dia 20
de Maiq hajo de comparecer, e justificaren asquan-
tias devidas pelo falescido para haver de ser deixados
bens para seos pagamentos sob duVida de serem oa
nao verdadeiros seos tiiulos depois desle prazo apre-
zentados, e igualmente aviza a lodos os deyfcdores que
at o mesmo tempo compareci, a entenderem se com
o abaixo assignado em sua casa" ra do Jogo da Bolla
(das 6 horas at as 9 da manhS, e das 4 at as 6 da tar
de) em Olinda, do mesmo modo aviza a todas as pes-
soas qe recebero cal em vida do mesmo falescido, e
que passaro recibos ou vales, qne queiro os ir bus-
car aprezentando para isso recibo de paga: alias se-
rio tdos como devedores a mesma casa.
Lourenco Antonio d'Albuquerque Mello.
y Roga-se a senhora D. Francisca Felizarda
Lial de Barros, que tenha mais cautela na sua casa com
o lancar de agoas na ra, pois acontece cair em algu-
mas pessoas, e fazer avaria no que trazem.
j^- D-se 200$ reis a juros de dois por cento
com penhores de ouro, ou prata : quem quizer anun-
cie por esta folha.
fj> Quem annunciou querer comprar nm piano,
dirija-se a estrada de Bellem no sitio confronte ao do
yadre Antonio Joaquim Monteiro,
%9- Dezeja se fallar ao senhor Ignacio Gomes da
Silva para negocio de seu interesse.
yy Quera precisar, cambiar sedulas por prtfca,
dirija-se a venda da S, na ra do Rozario larga, que
ahise dir quem faz dito negocio.
yyi O Aferidor deste Municipio aviza ao publico
qpe se retira para os Affogados, para aferir naquelle
lugar.
3 Da-se duzentos ou trezentos mil rs.
em prata a premio sobre penhores de ouro,
ou prata : na ra do Rozario venda do be-
co do peixe frito.
3- Dase dois contos de reis a pretnio
sobre penhores de ouro ou prata; ou em
predios Hvres e desembarazados : quem per-
tender dirija se ao Trapixe novo a fallar
oom J. A. de Bitancourt que dir quem
os da.
COMPRAS.
Jma escrava que saiba coser, cosinbar bem, e faca
doces : era Olinda no sobrado defronte do convento da
. Conceico, ou annuncie.
ary Os preparos de fazer fannha : na ra da La-
cangeTra a faltar cora Victorino -Joze de Medeiros.
L.EILAO.
H
__Oje Terca feira 5 do corrente faz-se leilo a porta
de Antonio Joaquim Pereira no caes da Alfandega, de
urna porcio de arroz, e pacas (a toda a moeda de cobre
que tenha o pezo), por conta de quem.pertencer.
VENDAS.
IjMa obra de Quincliliano, e urna Oraco de Ci-
cero : na ra do Collegio Botica D. 5.
\pry Rap da Bahia en porco, novo, o mais bara-
to possivel, olhinhas de Padre, e de porta, chapeos
do xili finos, chapeos de palha de Italia pretos, can-
dieiroa de meio de salla ricos, panos de meza.de meio
e salla, aparelhos de x de cawjuinha, casticaes, ditos
com lanlernas, e salvas, oceulos de varias cores e de
ano, tintas em caixinhas finas e inferiores para de-
Ihho, fivellas e fitas para sintos de senhora, navalhas
para barba, inglezas, e francesas superiores, encor-
doacoes para rebeces grandes e pequeos, rebecas e
violes, tudo por preco commodo : na ra da Cadeia
doRecifeloja doQuaresman. %l.
%ry Cha preto, perola, e aljfar, da milhor quali-
dade, chegado pelo ultimo navio } em casa de John 01-
dham & Comp.
Ity Urna escrava para fora da Provincia de 14 a
15 annos, de bonita figura, cosinha o diario de urna
caza : na praca da Independencia loja n. 20.
yy Sacas de arroz por toda a moeda de cobre que
tpnha o neta. nue nao seja fundida por preco cora-
modo : na praca da Independencia n. 36.
Tf9" Effeitos de venda por todo dinheiro que tenha
o pezo, nao sendo fundido : na ra do Livrvento, es-
quina do beco do Padre venda D, 1.
%cy Potassa Americana, chegada esta semana : no
Escriptorio de Henrique Forster & Comp., ra da
Senzalla velha D. 1. ,
tfjp 2 pretos : um molecote de 16 annos com prin-
cipios de alfaiate; o outro de idade mais avancada
com officio de sapateiro : na praca da Boa-vista sobra-
do D. 4.,
tfy Urna escrava de Angola de 30 annos : na ra
Rangel D. 52.
|y Urna escrava rcossa, de bonita 6gura, ensa-
boa, cosiuha o diario, engoma IUo, e qninUndeir :
no aterro dos A (Togadas D. 25.
tfy TJm cavtllo pelo commodo preco de 20$000
reis por estar alguma couza magro : na ra Direita n.
37 em urna* tenda que fica per baixo da casa de trez
andares.
ajry Craem gamelas, tanto em pequeas, como
em grandes porcoes : na roa da Cruz u. 6.
tf^y Urna feixadura cora segredo ptima para ar-
mazem, urna escada de mo, jarras finas, e grocas,
tendo destas amar para seis baldes, e aquellas de di-
ferentes tanbos, aguidares do barro, e vidrados, e
diferentes pessas de louca, urna porcio de ripas, um
moinho para moer milho, quartinhas, e muringucs :
na ra Nova ao p da ponte da Boa-vista armazem D.
28.
tjy Umescravo.de 18 annos, de bonita figura:
na praeinhado Livramento loja de fazenda D. 53.
ipy Bom arroz branco e vermelha pilado: na
mesma casa asima.
jy Urna escrava moca boa costureira e engoma-
deira : na ra da Cruz esquina do beco da Lingoeta,
no sobrado de 3 andares.
\fy Vaccas paridas e boas leiteiras : na casa do
Tenente Coronel Manoel Cavalcante, ra do Colegio
1.* andar.
/y Potassa Americana ebegada agora : na ra da
Cruzn. 63.
H
PERDAS.
Ontem 3 do corrente as 10 HJmA da
manli sumio-se no atierro dos Affftdps,
da porta de Joze Apolinario, tifti caValIo
giaide russo, quasi rodado, arreiado.com
selim inglez em meio uzo, bico de pato,
cabecada de cruzeta, redias de retroz en-
carnado, o qual foi tomado no mesmo ins-
tante no Barro Bacho, da mao de un me-
nino, por um pardo alto de suissas grandes,
descalco, jaqueta azul, e caica de brim :
quem delte souber, ou oonhecer, o dito par-
do, dirija se a casa cima que seta bem re-
compencado, e se Ihe guardar segredo.
(- Perdeo se urna ordem fie 110#000
reis sacada pelos Senhores Luiz Gomes
Ferreira & Mansfield contra Antonio ^Ives
ias, em 27 de Abril p. passado, e por es-
tar certo o dito ias de a nao pagar se
nao ao annunciante : roga-se a pessoa que
a livor adiado e a queira restituir ao abai-
xo assignado na ra da Moeda n. 141,
que ser recompencada.
Joo Marinho de Souza Leao.
3- Na noite de 27 para 28 de Abril
perdeo se da caiteira do annunciante, urna
ordem passada por Bento Gomes Pereira,
contra Joo Leite com dactade 7 de Mar-
90, da quantia de 45^000 reis tendo a dita
ordem pelas costas recibo t'e 24$ reis fal-
tando 21; os quaesj esto certos, tanto o
sacador como o aceitante, de a nao pagar;
a qual fica sem mais efeito, a qualquerdas
pessoas que Ihe forera entregues.
Joze Xavier Cameiro da Cunha.
F
FURTO.
Urtarao um relogio orisontal com
caixa de ouro, o qual nao levou correntes
mas aun iiiii no uc FciFoz, nc Cuaiinuo, c
nao he de sabonete: a quem ti ver sido ofFe-
recido 011 por venda ou para empenhar ba-
ja de annunciar por este Diario ou entregar
no atierro das 5 pontas D. 39, que ser
bem recompensado; adverte-se que o relo-
gio foi furtado de Sexta para amanhteer
no Sabbado.
F
ESCRAVOS FGIDOS.
Ugio, no dia 26 do corrente, um mu-
leque, crilo de idade 18 annos pouco mais
ou menos, bastantemente preto, massans
do rosto altas, um talho na testa que com-
munica-se com o lugar onde ha cabello :
leva com sigo um bacamarte: quem o a-
prender leve a ra do Hospicio casa do
Padre Laurentino A. M. de C., que ser
recom pencado.
i. y, --------u
NOTICIAS MARTIMAS.
Taboas das mares ckeias no Porto de Pernambuee.
re
9
w
-O
R
8Segunda JO b. 54 m.(M .
10Q: 0-30 \
11Q:---- -I-I81 /
12S: 52- 6 JTarta.
13_S:----- g 2-54 i
14 D: 3-42 J
Navio entrado no dia 2.
JO DE JANEIRO, pela Babia; 17 das ; Paque-
te Ing- Pezion, Com. Luce.
Da 3.
BOSTON; 41 dias; Pat. Amr. Thoun, Cap. John
Barnacont: difieren tes gneros: Henrique Forster.
Ton. 132. Passageiro 1.
DITO; 35 dias; B. Amr. Floride, Cap. N. P.
Smilh : di eferentes gneros : Ferreira & Mansfield.
Ton. 233.
Dia 4.
RIO DE JANEIRO; 95 dias j Pat. Florencio, M.
Antonio dos Santos Amaral: diflerentes gneros. Ton.
70.
Navios sabidos no dia 3.
lIVERPOOL; B. Amr. Suzan, Cap Divi Com-
pleand : assucar, e couros.
Dia 4. ; *
ILHA DE S. MIGUEL ; B. Lelo .% Cap. Anto-
nio Gomes de Paira : diferentes gneros. Paseagei-
ros4.
Pern. na Typ. dt Diario 1835,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EU5Q4BUCM_CA0Y36 INGEST_TIME 2013-03-29T17:36:54Z PACKAGE AA00011611_03308
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES