Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:03103


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I
AnnoXX.VilI
Quinta leira 18 v
DIARIO DE
a-arpo A CBonir(ilo.
PlQlllBNTO ADUKTADO.
i> ir trimestre............
Por semestre ..........
Por anuo..............
PO.inKNTIO DOT1IMEHE.
Por quirtel.......... .
OTIOIAI OO HFSBIO.
Par.... 2,1 deOulbr. Mlnai. l4 deCulbr
Maraobao. 3t de dllo S. Paulo 22 de dito.
Cear.... S de !ovbr. R. deJ.. iti dedllo
Parahiba 5 Je dlio labia... i de Norbr.
4/000
8/000
15/000
4/500
DI1.D1 lilil DIIOUs.
l5Seg. Clemenllno. i Jutiit Orpki*
IliTerc. Goofalo .Ir J, e.'i. s i 0 hora s.
Lagoa. I. lar incivil.
17 Quart.Gregorio. 13. e 6. ao melo-dia.
18 Quinl.S. Odom. Fntinda.
I Seat. S. Iiabel "I-'j, e 6. Si 10 boraa,
nlra v. m. 2. ara do civil.
20S.ib. S. Felii. L efi,adoaao melod
ti Doro- 25. e ulliino Ktlco.
depois do 'K. Sanlo.|Tercis e libados.
Mlngomte 11 bora e 18 minuto da ni.
Noi 11. aa 1 borai e n miuutos da urde.
Cresceatei 18. aos s minuto tarde.
Chela.'.ti, aa a boraa23miautoa da larde.
Prlmeira Ji lo horas e (i minutos da maaha.
Segunda s (0 horas e 3 minutos da tarde.

de Novembro de 1852.
N. 26.
PEUMMBICO.
PARTE OFFICIAL.
Conimando das armas.
Quarlel general na cidade do Reclfc i I de no-
vembro de 1852.
ordbm no mt 150.
O marcchal de campo commaodantn das
armas em vista da commuiiica^o que llie
fui foila etn dala de 9 do correlo pela presi-
dencia desla provincia, Taz publico para co-
iihecimontn di guarnicSo, e devido cITeilOi
que segundo constou do aviso circular do
ministerio da guerra de 15 dooutuhro pro
A frente da praca do Grve so tinha um
conselho com o parecer da qual inteiramen-
te me conformo.
Ilei por bem porminha immediatae im-
perial resoluto de 14 de agosto ultimo man-
dar declarar, que avista dos principios su-
ximo lindo, houve Sua Mag.-stado o linpera-lpramenciouados e da praclio seguida ateo
dor por hom por dirrelo ile-25 do selembro presento: que os radyUs pdenlo tamlium
' usar de fardimcnlo de panno lino, e bem a-
pre que os i>flicies se cubrirem, e sendo li- andar terreo e um primeiro ao nivel do pa-
nalmento inconlestavel que os primniros ,teo, n qual ainda boje ternquatro metros
cadetes assimeomo os segundos que se a-1 do altura cima da braca. A'direita se ele-
cliam igualados em honras e estes em virlu- ; vava um pavilho de ngulo de doos anda-
do do disposto na provisao do 26 do outu- j res cima da arcada de San JoSo. Sobre a
bro de 1820 gozara em geral da mesma con- porta priucipal eslava a inscripcSo segiiinte:
sideraeflo e nobreza que tem os referidos of-j A cmara, o poyo e os nobres da eidado
liciaes do patente : o que ludo me foi pondo* de Paria, tendo merecido balante de Frau-
rado na mencionada consulla pelo refe ido cisco 1, muito poderoso re de Franca, Iho
ultimo reformar nos tormos do art. 9.* da tr-l
n. 618 de 18 de agosto destn anno aos olli
ciaes da terecira elasse do exorcito aqu exis-
tentes, comprehendidos na relarjilo nominal
que acompanhou o citado aviso, os quaes
so os seguintes:
Tenente-coronel-Antonio Pedro da Sa Bar-
reto.
CapitSoJoSo Ribeiro Pessoa de Lacerda.
CapilSoJoaquim Jos de Faria Neves.
CapitO"Jo3o Jos Gomes.
GapitoJoSo Francisco do Reg Brrelo.
Capullo-- Jos Albano Wandorley.
CapitoManoel Lopes Maciel.
Primeiro lenteHemeteno Jos Vellozo da
Silveira.
Primeiro lenente JoSo Marinho Cavalcante
do Allioquerquc.
Primeiro lenteManoel Forrcira de Al-
mera.
Primeiro tcncnla-Manoel do Mello e Albu-
querque.
TrnoiiloJos Xavier Pereira do Brillo.
Tonenle -l.uiz Jernnymo Ignacio dos Santos.
Segundo lente Jos do Barros C.aval-
cante.
Segundo lenle--Jos Antonio de Araujo.
Segundo lenloSebastiiio Jos do Hogo
Brrelo.
AlteresAntonio Rernardinodos Reis.
AlteresLeandro Jos Cavalcanlo.
AlferesJoaquim los Pereira Vianna.
AltoresJoaquim Pereira Xavier de Olivoira.
A11 ri-s--.M ino.-l da AssumicAn Santiago.
Alforos-Quinliliano llcurniuo dn Silva Pri-
mavera.
sini de sobre-casaca do mesmo panno. Quan-
to, pnrm, aos ufliciies inferiores e nutras
pracas do prels tanto em servico como fia
tullo devinto nicamente usar das petjas de
fardamento que lhos lor distribuido polos
seus corpos, ou arsenars. Polo que : mando
as autori lados a quem compete, o mus pe-
sois a quemo conliecimcnto de*ta perlon-
ccr, a rumpram o guardem Iflo intoiranronto
como Tve ni o nella se conten.
Sua Magostado o Imperador o mandou pe-
los conselheiros de guerra abaixo assigni-
dos.Joaquim Flix Conrado a fez nesla
corle e cidade do Rio do Janeiro, os 4 dias
do mez de setembro do anno do nasrimenlo
do Nosso Senhor Jess-Cnristo de 1852.Eu,
o miradla! de campo Jola C irlos Pardal Vu*
gal, e secretario do guerra a liz esen-v.-r e
subscrevi.Mmiool du Fonscca Lima o Silva.
Francisco Jos de.souzs Soares do Andrea.
Conformo, Jo3o ilaptista Kcrreira.
Candido Leal l'erreira,
Aiodante de ordeosencar regado do dctalbc
tem ordenado e confiado a construcQSo iloJttV
edificio, destinado ao iroverno dos negocio
pblicos e as assembleas etc. ele. *
Asegunda parte do edificio, parallela -
quella que di sobro a praca de Grve, e que,
olla s oceupava a Iravessa do San loo.nSo
tiBTiaii oa oobbiios.
ama t Parahiba, ineguadaa t seitas-
lelrai.
lo-Gran de-do-Norte a Victoria a a quinta
ral
nlto.Caruirn.e Raraahiiaa no le 15 decid
MI,
lores .Oiirirm y.r.xn e Boa-Tilla <13 ti
linda, todoaoa dlaa.
odos os Correioi partemaoroelo-dla.
ro
Portuga I
Heipanha
Franca..
Blgica.:.
Italia....
Alemanha
Pruasia ..
Dinamarc
Rnaala...
Turqua.
13 deOulbr.
Ode dito
8 de dito
4 de dito
3 de dito
, 3de dito
. :,dr dito
aSodeSelb'
39 de dito
2(1 de dito
luatrlar. I deOulbr.
Suissa... i de dito.
Sueria.. 28deSrtbr.
Inglaterra 8 deOulbr.
E.-Unidoa '-''uIpSc ilir
Mxico... >5 de dito
California 6 de dito
Chlll. lOdedilo
Ruenoa-A. 58deSnbr
Montevideo S dedilo
caaaBioi a 17 px bctimbbo
Sabr Londres,a 28 ', por 1/11110 d.
1 Parla, 860
1 Lisboa, 95por cinto.
Win,
Ouro.Onf as heipanholn.i....;..; yyw0
Hoedaa de /4IMI velhaa........ 16/000
. de6#400novaa----------- 16/000
de 4/000.............. '.'/"""
Prata.Pataeoeabrasileiro........... l/0i
i Pesoscolumnarica........... ^t,'"'
Dltoainexicanoa.............. 1/ROO
nliinna alteracao importante leve lugar no .porto de I milbAo e 500,000 francos foi con-
edillcio do velho holel-de-ville. sagrada pelos ltimos votos do conselho
F.m 1789, a cmara municipal de Parsahi
SO i nsti I lo o As pinturas da sala grande,
obras de Mignanl de l.argilliere o dos dous
Vallino, fum destruidas, as inscripcOes
pagadas, e nma ordem da municipalidad?,
datada de 21 de marco da 1792, substituiu
palavras Lrtdotico Magno, as seguimos :
l'ubllcidade, rcspomabilidade, lalva-guarda
fo/ A Imigem de II -ni ijue IV foi igualmente
lirada da fachada principal, o laucada nos
Subterrneos, e algumas versos tomaram o
lugar do baixo relevo.
Na grande sala, em lugar dos retntos dos
municipal Gracasiesla nova quintia, o
hotel-de-ville vai ser completamente aea-
bado, e segunjlo aopini.lo de todos os ar-
tistas, nao tori rival no mundo pela sua ri-
queza o extensSo.
(Journal det Debah.)
(inhajiada do nolavol : era cmiiposla d.tre:i ''cados vlram-o os bustos de Maral o de
andares exteriormente o do dons pela parte Chalier, e o povo, sentado uos bancos en-
EXTERIOR-
FRANCA.
O hotel-de-villo (casa da cmara) estar*
em poucis semanas completamente acabado,
graeas aiis 1 iiiillnioe 473,412 francos que O
orefejto do Sena acah* do empregar na deco-
racSo o nos movis dos ltimos saldes Fun-
dado eoi 1533, continuado solne un plano
GspIIOo~Padn Cliristov3dnllull3ndaCa-|r!'Bnt^co e.n 1836, e concluido em 1852,
vil.ni'" |csle monumento vio desenvolver-sc em seos
Cspallflo -Padre Joaquim Mauricio Wsn- muro, por mais de tres leoulos, SI sceuas is
tlorlev I mais curiosas do nossas rovoluco-s
NIO podendo os Srs. cima mencionados <-r8 1ue-n. ""asiao da prxima inau-
l-nlrar na percepcBo dos vencimenlos a quelBurS,,,1l1'' palacio municipal, nossos leito-
tecm dimito pelas reformas, segundo osan-1 res n3o leram s m mlerosss algumas par i-
nos de servic., sem que apresen tem na lhe.:,;ul"""llcs sul>ro h,ao"" dlste 9Ul),,,bu
souraiia do fazenda as respectivas patentes Cl
le dentro por causa da dilTerenca dos Ierre
nos.
Sena, achava-se a escada que linda existe
lioje.e que he notivel polo eslylo de sou de-
coramenlo.
Ni ullima melado do soculo dezisseis, os
trahalbos do hotel- lo-ville (leiram suspon-
sos ; as guerras do religiao que ensanguen-
taram aquello Irislo periodo de nossa histo-
ria, n3o permetliam aos magistrados de Pa-
rs cuidar na conclusao do scu palacio mu-
nicipal.
Km 1605 depois da entra la de llenriquelV.
os trahalnos foram continuados nutra voz o
dirigidos com actividade pelo preco de 135
libras lmelas a loecu, fornecendo se lodo o
material menciona o rogstro do hotel-de-
ville, exlrahido dos archivos do reino As
noticias histricas daquollo tompo conserva-
ran! tambem o nomo do eniproh.rndelor quo
se oflerecoo a tomar do empreitada as co'ns-
lruer,0es. Era un certo Marn de La Valle,
juramentado pelo rei no ollicio do pedreiro,
o q'ial morava em Pars, na ra do Beau-
bourg. lia ainda daquolla poca (1608, que
dala a elovac,1o da estatua equestre do rei
llenrique IV. F.sta estatua, obra de Podro
Biard,discpulo do Miguel Angelo, foi inscul-
pida em pedra de Trecy, sobro um fundo de
marmoro preto,o enllocada em cima da prin-
cipal portada entrada. Depois, ella foi fun-
dida em bronzo. U mesmo esculptor fot tam-
costados as paredes, assisliu as sessOes
tempestuosas da camari.
Iloje as paredes s3o cobertas de telas imi-
tando tapessaria, edevidasao pincel do Mr.
Lechan. Quando em 1830 se quiz restaurar
i*l a sala e collocpr nella caixilhos que re-
presenlassem as principaes scanas da rovo-
clo, acharam-se anda antigos editaes nos
quaes se lia : Tribunal revolucionario, re-
publica unidado, indivisibilidide ou a
mnrie a
D'pois de 1848, esta sala servu de corpo
de guarda aos monlanliezes, aos Lyonezes,
lu lmente guarda inotul ; a resiauracao
desla sala princiiuou depois de 10 de do-
zembro, o ella toiiou hojoseu bollo carc-
ter, grarjas sobretudo as duas magnificas
cliamiucs de pedra, obra de Pedro de lliar 1,
as quies o vandalismo e tres revolurjOcs
l'ulizmento respeitaram.
Em 1802 Air. Frochot, primeiro profoito
do .- na, oceupou-so da ropaiacilo dos edi-
ficios e de sua appropriac,3o aos novos ser-
vaos de sua adtninistracao,
Em 1811, iratou-se de augmonlar o holel-
de-ville, ou mudi-lo do lugar, e um con-
curso publico foi para este lim aborto em
1815 por i'm- iina do projecto doaccrescon-
tamento.
Uimperador quera quo o hotel-de-ville
fosse l'eito de modo que nal grandes silis
de recepcao, 6000 convidados polessom
sontir-soa mesa. Em derredor da sila do
INTERIOR.
vida poltica... O p'esidente da provincia,
destinando apoiar o convenio, no qual, com
bem pezar para nos, entra o insigne Jos Pa-
to, leve a fortuna, paran socego publico,
de ver, que npposcBo/i/J teiramente das urnas ; e restando o conflic-
to apenas entre a Estrella, e os verdideiros
. venio os seus candidaloslornou-so noces-
sirio para poder conlar-se com a lealdide
dos laes estrelladosque por felicidide sua
possuem na capital grande parte dosjuizes
de paz e outros individuos de quo se com fin
as mesasque so operasse na escolha do*
eleilores urna iguildide miis ou menos ab-
soluta.
as fregoezias da S, di Villa do Piejo e Vi-
uhios lien.un perlencendo ios dedicados
amigos do governo, o quaes acham-se >lis-
poslos a votaron' por essa triste concrdala.
As fregueziasda Conccieao e Bacang forim
entregues aos estrellados, que por sua parte,
tambem ilovooi annuir ao convenio. As cot-
sas acham-se ale hoje nnsse p ; pmm cons-
tou-niO a pouco no thoatro, que a estrella
deseja promiscuidade do eleilores de ambos
os lados em todas as freguezias de que ci-
ma Ihe faliei. iSSOj lie iiilla laI.-.I dade dos
estrellados, que pela bocea do seu orgSo o
J. Paconico liomom, quo dessa gonte,
frequonta o governo haviam assegurado
aos amigos do S. Exc. o completo cumpri-
monto daquolla concordata de oleitores.
A'visla dessa falla do loalda le, que bom dei-
Xa ver nollos o desojo dn rxcluirem da lisia,
os Drs. Candido tiendes o Lisboa Serra para
cm seus lugares, encaixarom o J. Mariani, o
Antonio Marchito, cjmo por ahi j soapro-
gfia, obrigar de corto ao governo a fazor
cessir rssa iiimi i condescendencia, que ja
de algum mudo ia desgostando grande parto
dos partidarios sinceros da actual poltica,
com grave dolrimenlo para a reputsfao do
S. Exc. O que he cirio, he, que nan tere
mos coiillicos caeetaes as cleicfies, porm
conforme fui declarado no supracitado avi-
so, cumpre que as solictelo.
Antonio Correa Seara.
Quarlel general na cidade do Hccife 12 de no-
vembro de 1852.
ni M V DO DA S. 151.
Manda o Sr. marechal decampo Antonio
Correa Sora, comniainlaute das armas pu-
blicar para coiihccimcntii da guarni(i1o e ef
fetos uccessarios, a imperial provis3o que
segu transcripta :
Doro Pedro, por graija do lieos c unnime
acclamar;3o dos povos, 1 nperador Consti-
tucional e defensor perpetuo do I! asil.
A primeira podra do hotel do-ville foi lin-
eada em 15 dejullio do 1533, no remido dn
Francisco 1. rol um dia de g'an 10 festa pa-
ra a cidade e na i'rnca de lifvtS, dizom os
chronistiis, liaviain tunis de vinlio iberios,
mesas preparadas, pao e vrilio para todos os
que viiihun gritaiiiu para a plebe em alta
voz. Viv o re o os genitores da cidade I a
Urna lamina de c ilro foi, najiiella occa-
-i n,e iiiinlind ni pedra com esta iuscrip^ao
em ialun :
Estes funlamenlos foram laucados no
anno do Senhor 1533, no da 15 do mez do
jullii, no reinado do Francisco 1, re chrs-
lianissinio de Franca, e no governo do Pe 1ro
Fac) saber aos que rsla nnnha provisilo Viole, cnuselheiroin dllo rei o preboste dos
vire,n : que, leudo subido a minha Augusta negociantes de Paris ; sendo almolaceis e
Presenta urna cnsul ti do conselho supromo conselheirosGTvais Larcher, Jacqnes Bour-
mililar datada do25 do junho do concillejsicr, Claudio Daniel o JoSo Banlielemy.
anno, a que mandei proceder sobre o ollicio ; Dominico Bocea lor, chimado de Goriona,
do teme general cominandaute das armas arclntecto italiano, chamado Franca pelo
di corte, pedindo esclar.ciinento.s eorca do re, fui enerregado de fazer ts deseuhos do
procedimenlo que deva lor a respeiln do uso 'edificio e dirigir os trabalhos. Elle recebia
quo se tem introduzido do andarcm os cade- por salario 250 libras
tes, soldados psrticuliros o olllciaes inferi-1 Os acoiileeimontos politteis o a guerra
res de fardamentn do panno fino dilferento con os imponaos demoraran) os Iraluliios
dos que Ibes lio fornecidu pelos respectivos por alguns anuos. Fui quasi em 1511 que ge
corpos, ou pelos srsenaeg, bem comndeso- concluios primeia construec3o. Naquella
bre-casacas militares. Ealteiidendiiqup.se- poca, o hotel-le-ville, se conpuiiiia de
gundu as disposicjfies do alvara de 10 do mar- tres pocas, das quaes a primeira da sobro a
ct) do 1757 que instituios classi dos primoi- prarja, a segunda parallela primeira esta
ros cadolos, devon lo estes in lividuos usar subre a Iravessa de San Joan, e a terecira fa-
llos seus uniformes das mcsias divisas quo sendo face ao rio sobre a ra d i Maitruy.
perlencem aos ofiiciaos, como dragonas o Estas ras lia muito lempo que desappaio-
cairois de ouro ou prata, so furem de 13a as ceram ; a iraca que existo ain la boje e no
dos soldados: poden lo ellos entrar em casa m,.do da qual se eleva a estatua de l.uiz XIV,
do general e na sala onde estiverem os ofii- era naquella poca, fechada do lado esquer-
ciaes de plenlo assenlandn >c sempre que do pi-lacauella lo linsmcui do Espirito-San-
bem as duas bellas figurag de pedra as quans festim devia ser cuustruida urna galera dos
& boje sustentan lo a lamina de Fastos, a qual ello uevia percorrer de modo
lim tras a ioscripcSo du queja que tosse visto por todos os convivas. Urna
fallaoios. Lilas estilo colioeadas no interior gala para a representado de prlogos de
dn monumento, cm ci nada porta que he circumstincia, devia ser reunida as outras
sohroposla pela paite exterior do biixo ro- salas dss feslas. A praca de Greve duvena
levu do llenrique IV. O relogio remonta a ser augmentada o posta em commuiiicacao
mesma poca (1612), heobra de Saint Joan t com Notre Dame |or moio do urna ponte
Lintl.er, meslre da pompa do rti. i triumphal. Esto projecto avahado em 25
Para que o liotel-de-ville fosse cotiiplela-| milhoos, linha sido approvado polo impe-
mentc acabado, s restava entao concluir o 1 rador.
corpo do elilicio quo dava sobre o paleo Eslas deias foram abandonadas no lem-
esquejda, por detrs do pavilho do Esuin- po da resliurac3o,o holel-do-ville, nilo leve
FOLHETLII.
V*
to Sanio. Esta ullima parto di obra foi con-
cluida em 1628.
Depois da Fron le C todos sabem quo o ho-
tel-de-ville, fui um de seus principios thoa-
rog) o preboste 'los mercaderes, Antonio
l.efevrc fez enllocar no centro do paloo unn
estatua de marmoro branco representando
Luiz XIV, tendo o sceptro na m3o, o calcan-
dn aos ps discordia, obra llovida ao cm-
zel de Gille Guoiin.
Em 1687, o giande rei visitan lo o hotel-
de-villo, fez apagar as nscripcoes que ha-
viam no pedeslal daquolla estatua e a dar
ao presidonte de Fourcy, probosta dos mer-
cadores. Ella foi substituida pola estatua de
hronze que existe ainda hoje.
Esculpida por Goysovox, ella foi colloea-
da sobre um pe tosil ornado de duus bai-
xos relevos, os quaes dalam da mesma po-
ca o representam, um Luiz XIV, dando pflo
ao povo na grande fumo de 1662, o outro a
Beligi3o 111 imdin ido d i horesia.
Os dous outros lados eram occupidos po-
las inscripcos seguintes :
\ gloria de Luiz o Grande, sempre ven-
cedor, sempre pacifico, prolector da igreja
o dos reis, levantaran! os prebostes e alcai-
des esto monumento eterno de sua lidcli-
da le, do seu rrspeilo, do seu zolo e de sua
gratidSo, no anno da uraca de 1687
As tablelas sobro quo estavam gravadas
estas linhag. tendo dosapjareeido durante a
revoluc8o, foram substituidas presente-
mente pnr laminas de marmuri.
Nos reinados de Luiz XV e Luiz XVI ne-
tNi
Eolio, repiicou Pompeo, o senbor pre-
tende licar aqui obstinadamente?
Aqui como em qualquer outra parte, dis-
0 PALACIO PI1I0DAN. (*)
pon jhv. IRogcro iscautooir.
INa di.;.".:, t de espirito lu qne elle eslava,
esta pergunta nao podia deixar de desagradar a
Pompeo, elle medio com os ollios o lacaio de
modo a fatc-lo entrar cen pes pela ierra den- 'se o cap'ilao, a ra pciiso ser de todos,
tro.. K pon se a passeiar.
I Ins I. me.' eiclamou elle, eslou aqui por- Keuhor, disse o Italiano, faiendo sallar al-
que aisiin uieapraz.... relira-iei Depois, acal- 'gumas faiscas da caiga, a com a lamina de sua
inado este primeiro furor, o Itnliaoo compre-, espada, quer experimentar una ve cm sua vi-
hendendo que talvez o lancassrin d'alli fra i da uina lamina de Burgas?
forca, cedeu s aduiocslacoes desse hoinem, el Senhor loroou La Bipaille, esta que Ihc
nenhum augmoulo : fui uuicamuuli o thea-
tro e feslas esplendidas da las po' occa-
-i.in do baptismo do duque de Brdeos, di
lomada do Trocadero e da sagracao do Car-
los X.
Em 1831, o Sr. con lo de Bin ly abracou o
projecto do imperador, o encarregnu a Mr.
GoJde, j arclntecto no lempo do Frochot,
do tracar a planta.
A 22 do junho do 1833 Mr. de Itambuteau
suajeedeu a Mr. do Bondy, o adoptando as
ideias de sou predecessor, ssociou Mr Lo-
sueur a Mr. Godde; finalmente nomeou
urna commissOo compusla do Mrs. Fon
taine, Debret o lluyot, archilectos, o Gril-
len, Catteaux, Lanquelin o ll-Tard, conse-
lheiros municipaes para traQarem dofiniti-
vamenlo o plano quo foi approvado pelo
ministro do reino.
Os trabalhos come?ados em 20 do agosto
do 1837 foram terminados em menos de
lilil" annos. Durante esie lapso de lempo,
as edificacorf di ala direila da praca de
Grove, as que esUo em frente do caes, as
das antigs ruis Loban e da Toxerauderic,
finalmente to la a ala esquerda da pruja fo-
ram emprehondidas e acabadas
COHHESPONDENCUS DO DIAHIO DE PEII-
NAMBUCO.
Para 2 de novembro do 1852.
Esta barca nos trouxe o DOMO prolado
com seu socretario ex-Frei Isminl, que o
Iravli accompanhado I ciarte cm falta do gen-
te. S Exc Rvm. embarcara no Itio mais
urna parellia de heslas que unir rain antes
dechegai n Bnhia, o pnr isso viu-sn obriga-
do a comprar no MaranhSo urna parelha do
cavallnsquo Ihe puch^ssem a carruagom,
cuja compra efTecluoii na corle.
S. Exc. Bvm. foi recebido com fogucteg
dos alumnos do sninuurio episcopal; no
desembarcar achou-sn sobre ponte da al-
fandega com o padre Eillyehio, coneiJO lliy-
mun lo Severinn, e duu padres sem no-
mo porquo o n3o conhe^o, mas pelo luir
pareceram-me mostres do seminario feitos
por S. Exc. com a melhoria dos ordenados
gracas aos 10:000,000 concedidos s.ogte es-
tibelecimonlo.
Antes de S. Exc. havia chegado o vapor
amnneano .Sirninac, qu trouxe o Sr. Sudr
lo Pliiladelpliia : levo esto Sr a foilnna d-
aportar ost torra quando a populacio so
acliava entregue sua especial devncJo da
Scnhnra de INazaroth. A festa fui pouoocon
corrida, excepto nos ullimos tres diis.
A esta hora cu quo oscrevo locou-se a re-
bato na rad"ia publica, o deixo do continuar
pira saber da novidade.
3 de novembro. llouv8 hontem na cadeia
um d'estos casos communs em o nosso Para: sim"grande" fi'lsidaTo "operada pfloVloinens
ia o carcereiro com a guarda recolher umiu ,.spertezas estrategias o engaos, co-
prezo s 6 horas la Urde, quiudo ao mo- j ,, sau appellidadbs os sucios do iguil
monto dn abrir-se a porta, sahinm arma- jat)2.
dos do ccete 8 dos que hahitavamnae.no-1 Kelizmente porm, se isso apparecer no
vu, e levaran) de rojo a guarda, ferindo 2 co||g,0 ua MjU|t M0S outros, do cenlro,
ou 3 soldados; o cornota .. oi gravomentoi nao sera assj n : ,,0r la, aquella genio tem
porque eslava tocando a rebato. Os presos' fu,tcsailvorsanos, o urna imensidide de ro-
ainda foram perseguidos pelo reitndaguar- n^a,,,^ 0 descoiitonles, que ajularo aos
da, enas immediacOesda ciden um d elles, < gl)Veruistas no dosjinpeoho da palivra da-
oceleb-eGoncalvesGilmoeleiro lalso, ro ,,,_ Estou cario do que, a conhecer se aber-
atindo imr um rapazinho que por ali volta- Ulmi|,i0 a fjigj.i.j,, j, estrella, a opposic3o
va di cacada, eacculioao grito do-altro- ula u,msr uarl8 na lcilai e decidir seha
Iho queheproso fogido. a p0i,r ()s candidatos do gov rno polo uni-
lle exquisito que destl onxovta silitssom co g,)S(jnh0 e vrum pulir fora o Jos pa-
s lestemunliis, que calumniao o n"gocian- co, quolalvez seis urna vordadeira victima
te Longn.e que u'ella fossem OS pro-os que Jo r,^r0 0rgulho do. ..
rugirn.. S3o 7 ou 8 os qui fngiram, e en- SJ a ||orM ,,,, n'ollc>> ,,.,qu 15 ou ,,;
tro ellos cundemnados d'ilta monta. |loras lu l0 eslar, ,|0C \&0 : como o vapor
O Sr. Joaquim Mariano do Limos hontem ,,ovo sa0r auianha a tirdinh, reservar-
escipou do ser envenenado or urna esra- nio-hei para, no ulli.no ...oroonto. Jijar Ihu
vado Tallecido tonenle Sania, om : ror for- algun cousa a til respeito.
tuna n veneno foi deitado cm um caneo o oocesso sobro o envenenamenlo doin-
d'agua em lugar do ser em a quarlinha de fehz p11jv,> acn.,.3B CJP(50 do dolegado Cla-
que cosluma beber o dito Lomos. r0> quu al no|Ci naua leil, fell Bm ordom a
A febrn tem repetido osles das, mas com sobrar os culpados, os quaes, coutinuim-
pouc inlensidail-, ducal os medios que Iia vsce--a serom indicidos pulo publi-
istohndevtdu ao forte calor que tem folio, co, indignado com Uinanna impunidado. Ja
Ocommerciovii alentando un fouco, a rorro pnr ahi, quo o Claro somante sabe
Dos queira quo a empreza da navogac3o do mostrr a sua nencii policial cum os quilm-
Amizonas principie. dotros e outros miseraveis; e que Iralando-
Nomes dos presos i/uc fugirm. se de criminosos do altos colliurnos, torna-
Manoel Vicente, criminoso de mono. -se timorato e medroso como urna enanca...
Pedro Xunes Fercira, senlencudo a pena o faci he, que at noie os in ligttidos cn-
ultima. minososo seus laumlos nom se quer foram
Jos Policarpn, soiitoneiado a peni ullima. anda dolido*pira cssas 8vcnguacfies t3o
JoBo Pedro, criminlo de morte. nocessarias ao descobrimeuto do crium.
Francisco llorges, dito dito. Cumpre, todava dizor Ihe, que eu anda n5o
Manoel lo Carino, scuteuciado a 12 innos do perdi de todo, a coiilianca no vusso velho
trabalhos. delegado, quo, do ordinario sabe sempio
Jernimo do Es|>ii ilu Sinlo, ii3o soi se con- haver-se cum mull habilidade e pruden-
domuado ou n3o. ca.
Guncalvest.il, o quofoi forido. Teodoo governo geral emitirlo a idea du
^^^^^^^^^ ; quo talvez com preferencia a praia do des-
terro, se polla mi 'l,ii,|ni fazer-seo dique,
MaranhSo, 6 do novembro do 1852. que lauto reclama a nossa maiinha, no da
Iloje he a ves.icra do grande dia das elei- 5 do correte, a insUucias do dino com-
Uma so mina do 12 milhflos, 417,321 fran- efies primarias ; c, comuj Ine noticie na mandanlnda EstacSo .Naval do Norte, o or.
cosfoi emnregadanesletrabalho. minha ultima, nada por oa tem havido, quo Oiivira Figueredo, foram convidados o
Depois de 1848, s Invia pur acabar a sa- possa indicar algumas dossss fevorosas sce- BXtn. Sr. prosidenle, lo ios os cominandan-
li do rolngio, o pateo do Luiz XIV, a gruido as, ms quaes quasi sempre, te musa lasti los dos varius uavius de gu-rri ancondos
seile. .i.-., If.stas, ossjilfles'la p*z o du impo- mBr a p.-rda e nlgum saiigue, motiva la uu portu.o Sr. chef.j de os^uadrA Teive, ca-
rador, a sla das Cariti Jos, o nutras mei:os; pelu ccete ou pela chunna ia. Esso phenu-. pililo'lo po'lo, eng^nheiro do^ vapor A ffonw
e varios outros DdlTldUOS, "
'''./ '! ao TsimjuI i a lim d
importa, tes
Para fsto trabulho h* que tima simma
ia
PARTE NEGUiNDA.
'ganhuu a i na dos Hons En'aus.
I Ainda nao fa*ii um quarlo de hora que elle
[ahi se acha*va ptaseiamlu c alio a bilxo, rc-
. volvendo mil pensamentos de tlngin^a no es-
pirito, qnando um individuo ftnvollo como rite
aprsenlo foi feiu pelo enp.ideiro de L'Arche
Marin; ella nao he mullo na.
Chamam a imnha a victoiioxa, disse Pom-
IX
' em *eu capote at os olhos, c arrastrando pela piao.
peo.
Ea minha
a gigantesca respondeu o ca-
O homcm da por tinha.
EnlrrlanlD, Pompeo, s dmdo ouvidos a sua
dor, c sua vinganca linha chegido porta do
traenhsr he (dalgo ? prrguniou Pompeo
medindo La RipaiMe com desdem.
Sim, certamente, c o provarei, respondeu
este. e he do scu agrado e o senhor deseja
matar o lempo.....
Como i|inti, disse o Italiano pondo-se em
deleza.
Al 11 o; doiiscamper'ies cruiaram o ferro, Pom*
peo di'sarmou ocapito de um icve elegante
e firme ao mesmo lempo, La Rijuille furioso
apanhou a gigantesca e alacou vigorosamente
I calcada uina espada fonnidavel pt-lo HO"bom
' primcnlo, se po a passear tambem, laucando
de quando em quando os olhos para urna por-
tmha baia do palacio, diaule da qual o Italia-
no passeiava apressadameme sem dar-lhe a me-
nor atteucio.
palacio de Richllc.... Etliflcado no lugar dos \ He rile, dGo resta duvida, murmurou o
palacios de Raiubuiiillct c de Arrcoiur, o pala-individuo da espada. Irral elle se adiantou, ti-
ctoCardeal devia ao archlteetoLfl Mercler ode-laba-ina dito; A' meia-noitc!
dalo de suas saluda?, rste ddalo erapropuo] K apro*iiiiando-se de Pompeo com uina ob-
para desencauOnhar 03 mais babeis. Alm das sequiosa preciuco o recem-chegado descul- .
escadas dos cainarins, di sil, de baile, da sala pon-se de uo ler chegado prunciru ao lugar di j oscu dversano..,. Acostuintdo ha multo tein-
de espectculo, da dos guardas c da capella i conferencia. | po a cssas passagens, Pompeo defendia-se i.i-
qtie daram para militas mas, urna infinidadel De que conferencia quer fallar, senhor ndo de quando etn quando irnicos coinpri-
de nutras sahidaa se crusavam al ao painel 1 de perguntou o Ilxliano cm vo breve. j mentos ao capitao.
Ati!.... senhor.... tornou o homem da es- Han.*., multo bem.... izia elt, a mo
pada, daquella que o senhor me inarcou non- mais diieita, unhas por bailo, caaplte que
tem noite. Pens que nao pode ter-ae eaque- braco Enlo quer inatar-mel
cldo, o senhor uo me reconbecc? sou o cap- j La Hlp.ille exasperado la talvez cahir a todo
l.io La Rlpalle. I o custo sobre Pompeo, quando repentinamente
Essa lie boa! disse Pompeo ; est engaa- as casacas vermeihas dos guardas do cardealap-
do, met charo. I parecerain no Um da ra dos Bons Enfans.
Perdoe^ine, senhor, nao estou engaado ; Alerta! gritou Pompeo, fujamos/
nao.... cis-nos ambos diante da poninha | a f! Isso he de mal, exclamou o coin-
.Si 1111 que ha ento? que quercomfgo? mandante da patrulha agarrando um dos com-
Prevlno-o de que nao gosto ijue me sigam. batcntes, o qual tinha cabido na calcada, um
La Ripaille comecou a crcr que tinham cas- duelo aqu, nao obstante os edictos, aqu mea-
soado com elle, e disse: ) moporbxixo d*s janellas docardeal! l-'acain
Senhor, como a pessoa que me ilion 1 mi- seu dever, senhores archelros, e Vmc. oem uma
tem noite traxia uma mascara no possoamr- palavra, seno agrava sua falta, accresceutou o
marque aeja Vine. Todava o senhor nao leva- coinmandantedlrigindo-ie ao culpado,
r a mal que eu continu a esperar aqu, mis Apenas ditas catas palavras, a patrulha ro-
(enho negocio
Fallando assim o capitao 1.a Ripaille poz-sc
Entretanto, e quando os archelros iam per-
dendo-se no lim da ra, deu inHa-noite na
igrfja do Oratorio.... A portinha ahrio-sc len-
tamente. Um homem mascarado sabio, r poza
mo sobre o cainpeo mu alegre de ter escapa-
do s garra* da ronda.
bem, murmurou elle, capitn La Ripaille,
eslava a minha esperaf.... Esteja certo que nao
n enfadare! com longos discurso* Salo agora
do iaile onde vi su eminencia. Ficou concor-
dado entre mim e elle, que o senhor seri cn-
carregado de um commisso urgente. .. INa ex*
tremidade da illia de Sau Lu/, se est edifican-
do agora um palacio parai um conde italiano
chamado San-t'ietro.... Sabe disso, QO he?
Aquclle, a quem eram dirigidas estas pala-
vras. abaixou a cabeca eiu aignal de allir-
maoioi
O senhor conhece esse palacio ? O arebi-
meno he uma das rotisa
UUp. so possa contar nos aunes da nossa
estalajadeira chamada Pepa bastara para l'aze-
lo calar-se por urna vez.
Con venemos, se isso he aeu gosto. O se-
nhor est bem lembrado do que me levou a fa-
zer ha um anno na ra dos Lions-Sai:il-Paul,
nao he ?
- Sim.
Eu de minha parle nada esqueci. Vejo
emprc esse quarlo de que posso descrever to-
dos os detalhes, e essa inulher cubera que o
senhor me fe/ lancar no Sena... Mas o senhor
tambem nao se esquecro com quccnndicOes
me tz essa noite seu orlado, qu*ro dizer seu
Um homem existia ento cm Paris, el-
4. qui varios outros individua, a |xem no vapoi
'< ani a
ssi.stirem
II UBI !! IWIIa1
Ao mesuio lempo os solucos o iiiterrom-
, peram.
I Pompeo, tornou o mascarado, nao chores
mais... ella vive.
1 Ella vive, ella, minha filha / ella vive, di-
zes tu f Nao me engaes, quem quer que sejas
\ tu, cuja mascara q..c.o respeilar aqu. Minha
lilha alala, e eu a verei I
I Ksla noilese quiieres.
! Ah nao zombes da minha dor, tu que 111c
fallas, docoutrario lome minha vinganca.
.Vu temo nada de li, nao minio.
I Pu-s bem leva-me para onde est minha
algoi... Um homem existia eniocm Pars, el-'lilha! Tomo por tcsleuiuiiho essas estrellas,
le ainda existe ahi occullo, bem o sei ; o se- (se rio. essas paredes que se in a mostrares nada
uhor prometteii-mc perante Dcoa cniregar-me te fjrci. Este puuhal eu o prcnJerci ao leu gi-
e homem... O senhor sabe uielhor que nin-
guem o que o impedio de cumprir sua palavra.
Agora, senhor, pouco me importamos seus mo-
tectoque dirgeos trabalhos he um certo Pom-'tlvos, venho dizer-lhc que careco desse homem,
. .. _- ..._ 1. >^*J> 1 .. ,.!.., nitm la rln (mi _
Sllery que Ihe tica va em freote e smente se-
parado pela ra Kichelieu. O ministro oceu-
pava-se ento em fazer demolir rsse palacio pa<
ra em seu lugar formar uma prac digna do
edificio que construa pam si.
Pompeo ao principio foi de encontr a lodos
esses andames, elle livrou-se o mclbor que po-
de das sepes e dos criados; cagando emtiin
embaixo das arcadas, entre cujos (risos ligura-
vm galeras-tsculpldas, parou.... Todosse apl-
nhavain ento ianie da fachada do primeiro
pateo, este lugar en mais livre.... Todava o
Italiano $6 a multo cusi ahi chegou, pols sua
marcha rpida, se acbava retida aqui por uma
aege, all por um grupo de indiviituos de pena-
chos que precedidos de pagens munidos de to-
chas iam para o palacio do cardc.il. Forcoso Ihe
foi tambem apartar de lempos em lempos com
a espada de caniponeies ou ociosos; assim logo
que acnou-ae debalxo das arcadas, elle abanou-
ae complaceiitemeiite com a lunga pluma de
aeu chapeo. Nesie momento, e quando desean*
sava embaixo das columnas, um lacaio vcio
perguntar-lbe o que fazta ah e se era algum
criado de Mr. de Luyncs .'
(*) Tide Diario n. 200.
peo... He preejao saber-sc quando elle entra,
ou quando sahe. Amanha a estas horas, be
preciso que elle ahi ufo entre mais... Compre-
hende, nao he ?
O senhor ser obedecido.
Feito laso, o senhor passar na I.orrena s
dons meces, c prometi ter cuidado do senhor,
e do seu adiantainento*
O homem mascarado espcrav por urna res-
posta, e pareca dlspotio a relirar-se logo,
quando repentinamente deu um grito suQ'oca-
Jo... Suas mos se viam aperladas pelas de scu
Interlocutor como n'u*n estojo de ferro.
Que est farendo, capitao ? que accesso o
accommette ? perguntou-lhe elle, soltc-me 1
Nao te solt mais, tornou-lhe uma voz
que fez estremecer o homem malcarado*
Vencido pela sorprexa, e pela dor, elle nao
ousava gritar, em vez de La Ripaille tinha diao
te de si a Pompeo.
Pois nao! disse este sem soltar o braco
que apertava ; o senhor enva a gente muito de
pressa para o outro mundo!
(,>ue pretende de mim ? que pede? per-
guntou o mascarado com voz eitncta, e ce-
dendo presso vigorosa de Pompeo...
Nada absolutamenteseii.io urna cousa bem
aisobiar urna aria de caca. um pilar na sombra eapessa que formava
Este patife me desagrada, dase coinsigo guarnico da portinha.
Pompeo, ser, elle om espiao do cardeal Vou As irevas profundas que rodeiavam esse I11-
faze-loretirar-se.ou cnlo veremos t gar nao permittiram ao cominandanle doa ar-
Se o capitao eslava furioso de ver-secscarne- cheiros crer que alguein ahi eslivesse occullo ;
cldo, Pompeo de sua parle achava inopportuno satisfeltu com sua presa elle conteutou-se com
o seu andar arrogante ; elles se encararan* ua retirar se dizendo :
escuridSo como dous gatos raivosos. \ Este dos dir o oome do seu cmplice.
deiouo delinquente e levou-o.... Durante este fcil, senhor ; pretendo que me siga. Iremos,
te 1111 w seu rival pddc oceultar-se por delraz de se he de seu gosto, pelos caes al ra dss
tlons-Saint-Paul. O passeio he talvez um pou-
co longo, mas nos ja o lizemns junios... deve
estar lembrado disso...
Sim, certamente... mas solte-me, do con-
trario grito.... disse o mascarado lutando.
Senbor, disse Pompeo, devo preveol-Io de
que ao primeiro grito de V. Exc. um punhal-
zinbo catalo que me deu cm Ueipaoba uma
que o senhor m'o deve, que o quero j, do con-
trario nialu-o...
A voz de Pompeo engrossada pela raiva, e
pela colera adquira neslc momento urna son-
rldada lgubre, scu rosto coulrahido pelas pal-'
xoes violentas que o agilavain, se tornara lo
lerrivel, seu gesto to altivo que o mascarado
sentio-se presles a desfallecer.
Sempre arrastrado pela mo de ferro de Pom-
peo, elle segua machiualuienic a linha do caet
que' coslela o Louvre cuidando em engaar
Pompeo por algunia astucia.
Senhor, tornou o Italiano, estou espe-
rando.
Elle lirou scu punbal caUlao da bainna, c fu-
lo brilhar fraca claridade da la.
Perdo, exclamou o homeiu ; Pompeo,
perdo, dentro de poucos das le entregare!
Samuel.
Uenlro de poucos das nao ; ha de ser ago-
ra mesmo.
Peco-te qniniedias.
Nem um ao, careco delle.
Ouve-me Pompeo, si cu te fizer o mais fe-
liz dos homenf, alate o presente o mais in-
feliz talvez, conceder-ine-has a dilafo que te
peco ?
Conforme. Piimelrameote quero saber a
quem fallo quem he o senhor f
__ Teu amigo, nada seno teu amigo, Pom-
peo, tornou o mascarado ; um homem que ac-
cusas,e que quer encher-le de alegra. Ou-
ve-me !
Estou ouvindo, disse Pompeo.
_ Ignoras talvex que tinhas urna lilha...
Tiuba uma, sim, isso he verdade. Mascase
mlseravel...
bao, quan 10 sabires, esta espada ser la. i 11
me restltues minha lilha! oh! eu te aben*
co, eu te am 1 Mas cuida cm apressar-te, in-
dica-meparaquc lugar... Eu odio mu 10 a Cbse
houiein, contiuuou Pompeo, eu odio a esse
Samuel ponto de pagar com todo o nieu sanguc
um quarlo de hora de minha vinganca... Pois
bem .' eu a defnirei se me fueres ver miuba li-
lha... Mas quem s lu, que conheces c revolvcs
lautos segredos ? Quem es tu, que fazes succe-
derem-sc as vozes mais oppostas uo fundo de
incu coraco .'
Perguntas-mequem sou.. disse o maso-
rado dando urna risada estridente, queres aa-
bc-lo, Pompeo ?
izc-me, oh ainda que seja por pic-
dade.
Pompeo, tomn o mascarado parando,
sou um enigma vivo, anjo, ou demonio pouco
te Importa. Vas ver tua lilha, bate aqu.
Aquil exclamou Pompeo admirado, aqui,
mas esta he a morada de mestre Felippe Jic
a caverna de Pommt Ut-Pnl Aqui s lu uma
moca he Uarletta I
Ambos estavam com cllcilo em frente da ta-
verna. Nenhuma luz perturbava ento a escu-
rido dessa velba fachada ornada de grades de
ferro.
Mariclta l Marictta! susptrava o Italiano,
com os olos arrasados em lagrimas.
Nte momento Pompeo eslava esquecido de
sua vinganca, e nao cabla em si de alegra, es-
lava louco.
_ alas corno-entrara estas horas em casa de
mestre Felippe, objectou ella a seu companbei-
ro. Vou acorda-lo, vou gritar.
[Sao facas tal, disse o mascarado, eu inr
encarregode ludo. Nao he preciso que mestre
Felippe nos veja. Escalemos o unir do jardim-
zlnho, c o mais ficar por inluha coma.
( Continuar-te-ha, )
.asi**



o exemo il localMade apodada como pro-
pria para cdnslruecln daquella grtnile
jobn.
O Caxiense tendo parllo is 6 horas da
manhSi, bvoo apena 1 hora do vugem, i-
PERNAMBUCO.
ELEITORKl DA FREGUEZIA DE SANTO
ANTAO".
penas cliegado, procedern os peritos lm- I Coronel Jos Cavilcante Fernz de
mediatamente o ex mi.-, decediudo-so a fl- Azevrdo
nal, que o lugar nao offerecia vantagom a Capillo Jos 8everiooCavaloante de
alguma para o dique em referencia a Prala Albuquerque
do Desterro. O terreno he escessivamente 3 Subdelegado Ignacio Joaquim Re-
lodoso e ach ni lo-so o 1 11 'ini disiente dacl-
diide obra do 9. leguas, deve necssariamen-
lea obra flcar multo mais Cira do quo se
for construida no Desterro A viagem ss-
gundoconslon-me, foi melhor possivel:
bollo
4 Mijor Jos jeronymo Fernandos
Coelho
5 Dr. Anselmo Francisco Pirelli
6 Dr. Gaspar de Menetes Vasconcelos
911
ios
06
on
00
8H0
reunindo a devocflo a obrigar1o, os nosaos de Drumnnd
bravos e seus convidados gosaram no Ti- 7 Dr Jos Franciso do Albuquerque
qui, abordo do Caxitnw, de una excellente Cavalcante Lilis
almoco, que d'antr, mSo haviam P'"parado. 8 Dr. Joaquim jorgo dos Santos
A msica do I). Affon quanlo, r-scolhido, pedamos dos grandes reto
mestres da msica. As 10 horas da mesma 10 Antonio de II"lian la Cavalcante de
manila de volta o Caxiense ancorava na rm- Andrade
pi do commeiidador Porto. Muilo aprecio 11 Manoel Civalcante de Albuquerque
cu, a devocSo d'aqu"lles que sabem hbil- Si
montediilciflcaremaariler.iiequalquerser- 12 Manoel Cavalcanto de Albuquerque
vico co-n alguma dislracco, que o nao posta l.ins
rrejudicar muilo, emhora em ontraposic'o t3 reuente Cuilhernino Paes Brrelo 810
as aves agoureims, s-jlo ippellidado, de /n- \\ Joaquim Mauricio Wan-
godistat. Bstanlo seuli, 11S0 ter chegado a derley
horas competentes para tomar parte naquel- 15 Francnco Paulino Comes de Mello
le almoco, que devera ser encantador, em 16 Aloxandre da Molla Canto
face do aspecto selvagem do Taiqui, com o 17 Bezerra do Albuquerquo
seu ancoradouro de 10 brabas, aonde em al- Barros
gutn lempo, ja ce biiloucaram aNaea fra- 18 Antonio l.ouronco de Alboquorque
gata Pedro/.. Coelho
O Dr. Frederico Jos Corroa, o principal t9 Manoel Francisco da Cunda
redactor do Obseronior, despeitado pela tar- 20 Paulino Toixeira de Carvalho
danca da sua patente de lenle coronel 21 Amaro uo Reg llanos
coaimandante do balalhfio da reserva da 22 Aloxandre Jos de llollanda Caval-
guarda nacional, acaba de elaborar urna cante
correspondencia naquelle jornal de Sdo cor- 23 Ignacio da Silva Coulinho
rente, assigoada pelo seu uome, naqual tal- 21 Major J080 Francisco dn Araujo
vez por um desses arrojos de phanlasia, 25 Jos Francisco Coelho deCes
que denota certa poesa em seu autor, pro- 26 Francisco Anlonio de Sobral
rompe ilesa brida m ole contra S. Kx. o Dr. 27 Manoel de Hnto SalgU'iio
O. Machado, accusanlo-o de ter o praier de 28 > Joaquina Moreira
instal-lo para acceitar aquella poslo, som
Mi
MI
830
815
813
813
780
778
760
7t0
720
716
700
685
680
675
670
669
prestarlos a sua palrla oeste alem das mul-
las qualidadrs que o adornam, a muita ^mi-
zade que consagra so seu paiz nalal, o tor-
nara merecedor de ser escolhldo para seu re-
presentante. SJo estes, Srs. Redactores, os
candi latos que u julgo preencherSo satis
ficto-lamenle os deve-es de sua patria, e as
nuces-i la les da tantos militares desvalidos
exposlos a mendigarem o po dos fiis para
poderem soccorrer as suas numerosas fami-
lias.O reformado por amor, e por greca.
2
Srnhoni Heiaetorci. Como ealeja prxima
riele So para deputado geraes, e me pareja que
aendo acceltoa os candidaloi menclonadoa ua
relicto aballo transcripta, (cari a provincia
bein repreienlada, rogolhes o ohiequlo de 110-
v 1 nic-iiii- publlcarrm-na com que me forjo eape-
cial favor, auin eleitor que sinceramente deae-
Ja o bein do pala aeu constante leitor:
Oa Senhorea
Conielheiro Antonio Peregrino Macicl Mon-
teiro.
Dito Srabsliao de Rrgo Barros.
Dr. in-i- 11, 11111 / [sabuco de Araujo.
Dr. Joao Jos Ferrelra de Aguiar.
Dezarnbargador Jernimo Mirtloiano l'l-
gueira de Mello.
Dr. Franciaco Xavier Paea Harreto.
Dr. Antonio Coelho de Si e Albuquerque.
Dr. Joaquim Vlllela de Castro Tavarca.
General Antonio Correa Sera.
Einprcgado Publico Manoel Francisco Du-
arte.
Tencnte coronel Antonio Gomes Leal.
Dr. Antonio Francisco Pereira de Carvalho.
Einprrgado Publico Antonio Jos de Olivelra.
moa das novas candidaturas, cerlo nio seria
esquecldo mas contemplado, como um doa
prlmelroa, o nome do Ex.n. Sr. groeral An-
tonio Correa Sera, acolbldo por pos, e geral-
mente pelo partido que sabe apreciar coio jua-
tica e reconheclmenlo oa relevantes aervicoa
por elle preatadoa ao pala pelo qoal tem bara-
teado aeu sangue, aua hMelidade mooarchia
nai orlsea mal arriscadaa, aua adheso aoi
principios de ordem pelos quaea mata de urna
vea se tem comprometido. A elelcao do dli-
linclo general pernambueano he dever, he
gralidSo.
Oa II.
( Da iniao'.
COMMERCIO
Publicar; jes a pedido.
que al boje, elle se tenha realisado.
Omoiivo he o mais infantil, qun he pos-
sivel. OSr. Dr. Frederico foi domasia la-
mente indiscreto, se elle tivesso a cautella
de fazer mais justirja aot senlinentos de S-
Exc. deveiia acreditar que o decreto de sua
noroeacSo la se nrha na secretaria da jus
DIARIO DE PKRiNAiBCO.
RECIFE 17 DE NOVEMBRO DE 1852.
Actas da collocacSo da prlineira pedra em o
novo Templo do Imtnaculado conaelho de Mana
Saollsslma em a fregueaia de Sao Jos do llrejo
daMadredeDeus Aos vlnte das do inca de
outubro deinil eolio centose clncoentac do.s
5 nesti fregueaia de Sao Jos da Madre de Dcua,
tn I villa, e cominarc do incamo nome cm a pro-
vincia de Pernambuco, onde se achava o rc-
verendlsaimo padre mestre missioDario apos-
tlico e delegado de sua eaeellencia reveren-
dsima D. J.io da Purlflcaf Jo Morques Perd-
gao, fre Cariaoo de Mestina pregando a inis-
1 Repdimenlo dodi 2 a 16
Idom do da 17.....
600
PRACA DO RECIFE 17 DE NOVEMBRO, AS
3 HORAS DA TARDE.
i'inn'icS'iiiHiiv
Cambio sobre Londres : a 28 1| d. 60 d|v
a dinheiro.
Frcle para o Canal a 45 e 5 por cont por to-
nelada do assucar em saceos, com acres-
simo para o continente.
ALFANI1EGA.
itnndimento do dia2a 16. .252:938,308
Idero do da 17.......10:742,981
263:681,389
Descarregam hoje 18 di novembro.
Barca ingleza -- Mari ofOack mercadorias.
Barca porlugueza JV. 6'. da Boa Viagem
idem.
Brigue brasilairo Olinda --pipas visiis e
labio,
CONSULADOCERAL.
21:731,995
. 3404,586
25:139,581
DIVERSAS PROVINCIAS.
Rend monto do dia 2 a 16.
idom do dia 17......
, 1:488,158
, 164,706
1:652,86
Chegou hoje dos porlosdo norte o S. Sal- l0 m peisoas ambiciosas de ouvlr a palavra
liga desde os ltimos das do ministerio do vnjor, trazendo-nus dalas do Para al 3 do divina, auacitou a idea da conatrueco de um
Sr. Euzebio ; e queso elle inda no chegou, correte, do MaranhSo ato 6 e do Cear novoTcmplocoinosobcranotitulodo iinmacu-
he porque o Sr. Dr. Frederico n3o tem na a[ ||, lado conscltio de Mana Santissiina, que nao so |
corte um procura lor, qun faca tirar o seu Aonuo cummunica o nosso corresponden- f"' aplaudid pelopovoaeno meamo prlnclpl-
diploma, ou recordar urnas uessas faltas de ,e do Para cm aiiB carta transcripta em ou- "a eaccut.da, carregando un a pedra,c eutrea
expediente, que a, vezes costumam ap.are- lro ,,, caben08 maciUn.r o sogu.nle : ZSttT&SZtTS&TZZ
ceremquasi ludas as ropartterjes por mais Eunecionava a assemlilea provincial da no- ,en(]o concorrcr co, o que fo.se compativcl
Kxportaco.
Philadolphia, briguo americano \V. Price,
de Nosia Seohor- da Loncelfo situada var/.e da dita villa era losulicienllsairaa paraicar, 8,400 couros de bol, salgados, com
abransero numeroso cuncurao de mala de ol- 273,572 libras.
" RECEBEDOR1A DE RENDAS 1NTER.NASCE-
RAES DEPERNAMBUCO.
Rendimento do dia 17
CONSULADO PRO
Rondimonto do da 17. 2:516,573

U aaaaaaaaiaiaaaaaMaaaaaaaaaaaiaaaaaaaanaaaawaiaaaa
resrondencies deverlo s?r entrogues at t" miro, ns ra do Trapichen. 38 priocipian-
liori, e depois dessa s serlo recebidis com do as II horas da mantilla em ponto por in-
o porle duplo; osjornaes devem ser entre- tervenclo do sgente Roberto domobilias
gues 3 horas antes. i novas e usadas, pianos, camas de ferro, lus-
Pela subdelegara de polica da fregu- jtre, candieiros, vldros de diveras qualida-
zia de S. Jos do Recife, s communica a des, appirelhos de metal pira almoco, n-
apprehenclo del8covados incompletos de eos quadros com eslampas, ospeHios, livros
panno da Costa, que um preto esoravo -histricos, oculos doilcance, relogios.es-
dava olTerecendo para vender, pola ra das piugardas para caca, e outros muitos objec-
Cinco Pontas : quem fr seu dono compa- tos que nSo se duvidar deserem srrema-
reca, que provando Ihe sera ontregue. Sub- tados.
delegacia de 8. Jos do Recife 17 de novern- '
l)io de 18520 subdelegado, Francisco
llaptlsta de Almeidi.
(i arsenal de marinha compra 366 me-
didas de azeite duco do mediterrneo, pira
fornocimento do pharol da barra em tros
mezes: as pessoas quoquizerem fazer se-
mentante ven la, comparecam na secretaria
da mspeccSo do metmo arsenal no di 118 do
corrent", com as suas propostas em cartas
fechadas
O arsenal de guerra compra haelilha,
papel almac.li e de peso, pennas e tinla preta
de escrevor, obrejas, lapes, la boas de estoa-
Ibo de amarello, rame de ferro, zinco em
barras, estanho em v^rguinhas, cobre'yo-
Ibo, chumbo em barras, latao em len;ol,lin-
eal, oleo de liohnca, sola curtida, azeite de
carrapno e de coco, velas do carnauba, fio
de algodSo e pavios: as pessoas que taes g-
neros 11.11/rmn fornecor.comparesam no da
20 do corrente mez munidas de sua propos-
ta, e com as amostras daquelles objectos
possiveis dse trazerem.
Pela contadoria da cmara municipal,
se avisa a todas as pessoas que possuem cir-
ros, cirrocas, e vehculos de conduccSo.que
no lim do corrnnle mez, se acaba o prizo
marcado para pagamento do mencionado
imposto, deven lo os'mesmos contribuimos
virem quanto antes reiliaar dito pagameu-
to, do contrario flcara sujeitos a multa de
cincuenta por canto do valor do imposto.
O arsenal de marinha contrata por es-
paco de tres mezes para as ubras do melho-
rumeniu do (orto, o forneciment do pedra
decantara bruti de novo a doze pollegadas
deg'ossura,e da doze desesete ditas; as
pessoas a quem fiir conveniente semelhant"
fornneimento, comparecam nesta secretaria
no dia 19 do corrente mez ao moiu dia com
as suas propostas em carias fechadas pira o
lim cima indicado.
Os credoresdo latlilo Leopoldo Josd
Cosa Araujo, residentes nosta rulado, Viu-
va Amorim & Filho.Oliveira IrmflosV Com-
. 823,107 panhia, Antonio Ignicio de Mndeiros, J0J0
VINCIAL. Tavares Cordeiro, Amorim & Irmos, Jlo
bein organisadas, que sejam. Com que cara va provincia do Amazonas, e com grande Co7suas"frcas, c todos iiesejosos, de que cm
licar oSr. Frederico quindo ihe for s mlos p,Smo lemos cm o 7>e5e tic tf'.i'o d 3 do cor- ,,,, prximo viudouro se colloquo o painel da
a sua patente assignaua pelo ex-Diinistro, u renle que, 110 dia 9 do pastado, fura aiire- Senhora do Boni Conaelho, para em aua prc-
Sr, Euzebio! iNunca lie bum Bfogar-Si) a gen- sentado no seio daquella corpcaflo, por um senja se celebrar o mea marlano aqu instal-
te em pouc agoa, isso no moral denota um dus seus mmnbros, o padre Joao da Silva, vi- lado cm I i do crreme outubro se
espritu e escussivam nle fraco. gariu da capital, um projeclo de le, tendo
Entretanto, eu qu ru piamento acre litar, por Hm escravisar lo los os indios ou indi-
em honra do Sr Frede'ico, quo n3o foi a genas da subredita provincia !! Ileuoides-
significancia de urna patenlo quem o lovou 8^s relos extraordinarios, que nao regis-
a vituperar contra S. Exc porem sin, o triaramos aqui.se por ventura,o nao eocon-
M avunentu do porto.
lim nonieadoa zelladoras, e zelladorc, queex-
cedein o numero de duzentos assiin como pro-
curadores c urna cominlssao encarregada do
adiamntenlo do novo Templo. E como vine j
aquelle tello inlsslonarlo, que o povo tilava I
dlsposto a por em ellcilo o Santo Templo
do de mt,nem a lodos pode contentar. O Ob-
servador, que recebe immeiiatas inspira-
tOes do Dr Canlidu Mendrs, a favor de
quem, o governo tanto tem pugnado para
sustntalo na chapa,he opropro que presta
suas columnas para arrojar lamanlia injus-
licaus.Kic Na verdade, que o caso lio
singularmente estranlio! .
Como Ihn promelli na -.ninha ultima, de-
via eu agora reipouder a cnrresponilencia
doGermano impressa no Globo a. 85, po-
rm assentei nao dar-lho grande cavaco,
porque a sugeitar-me a sahir sempre a cam-
po por causa dos desgost'isns das ve dades,
quo digo, verme-lna obligado a dur-ltie
bem poucas noticias, aproveitan lo nica-
mente i> lempo, e o pequeo espaco, que
vmc. me ofTerece em seu jornal, p-ra en-
trar em coiilestagflo de nenhnm nteres-e
para o uoblico, e lora inleirimento do meu
proposito. No entretanto, di re sempre, qun
o Sr. Germano he bem conheculo ah, o ai'i-
ra o fui, ontre nos, para quo a critica, que
dallo llz, nao sej 1 em todo rasoavel. Os ap-
plausos e pateadas, que leve om seu debut n -
I11 esta o publico para ajuiza-las.
E emquanlo as coroas, queapparreeram
lio grolisco acto de sua c.,m i<;1i> uu fosaem
leitas de malacachelas, ou de canutilhusde
prata como elle o diz, he cou-a que mais ou
menos, vem dar no mesino. Apo-loqnea
sua importancia nSo passaria de 4# a 5,000
rs..., Sibendo o publico, que oSr, lente
Piros foi ocoroanle do Germano, nio poder!
este negar, que aquelle Sr. he excessiva-
taenia barbado, eque commitleu um des-
11 ucte, unicamcnto proprio de urna crianr;o,
prestando-se a fazer em plena platea o pa-
pel de mestre de ceremonias.
Hontem; s 2 horas da tardo houvo um
pequeo incendio n'uma casa de palha na
ra de S. Anua, juntu a em que mora o rove-
rendo vigario da S, o Sr. Rocha Vianna,
que loi o nico, que so vio encommodado
pela tal fogueira.
Dia 7. Comecaram boje ai eleledes com urna
pai verdaderamente aepulcliral. As ulosis
achana-ie forraadis, e incrudaa priineira cha
aada, que em ludo foi seguida sena o mais leve
disturbio.
Couaposlai as mesas com 01 amigos -elcito-
res, todoi os alliadoa da Estrella, vercinoa at
nnde prtde chrgar a f daquclli gente. Por ora
nada se pode Oevidamenie avahar ; pois da
apuracao doa vofcn, he que devemoa saber
quaes os elcitores premiados da grande lotera
eleitoral. Os boatos de falsldade, coinniettlda
pelos homeos da Etlretta, conrrm por todos os
lados, porm inda nada de positivo se pode co-
nhecer. Atl esperemos...
Tenho una carta a vista, chegada hoje de
Caxlas, que dia o seguiole : Acaba de chegar
ao menconlieclmenlo, que a camarha desiste
das elel{6ea, certo de que ha de moratmenU pe'
recer na luda como governo. Esta gente, que
aqui symboliaa de algum modo a desordem,
toma o partido, que a prudencia e a necessida-
de Ihe impde.
As 10 horas da uoite do dia 22 do prximo
pasiado, aqui chegou o Dr. Carvalho. hu pou
eos minutos a sua chegada, sabida por lodos,
levou o praaeraoa seus amigos; descanco aos
indilferentea ; e a rala-a, aos seus adversarlos.
Soltarain-ae minios logeles, Improvisou-se
uina musicata, que depois de ter vlndo com
algumas peaaoaa cumprimentar o recem-chega-
do, conlinuou a gyrar pelal ras, al qnasl o
amarillecer. Tambein chegou o novo promotor
da comarca, o Dr. Predas e Albuquerque. A-
cho-o ainda multo mo^o para exercer um lugar
como o teu ; mas como me informam que he
excellente moco,dotado de um talento traoacen-
deule, fac rolos para que o governo continu
a mtnaosear-noi com bons empreados, que so
aaslra reaiatir Caaiaa sanha doa aeus ioi-
inigoi.
Ro dia J3 foi apprebendlda a celebrrima
1). Carilaindicada como cmplice de aua
ir ni r,a D. Beiisaria j condeinnada peoa ul-
tima no aasassinato do marido desta e aeu cu-
nhado.
a Esta mulher, aquem a nattireza datou de
um espirito superiormente mo, de ha mullo ;
que illudia a vigilancia da polica, oc.-ultando-
Ke nos mais exquisitos escondrijoa, mas, a-
nal, encontrada med.la em urn colchiio. sobre
que eslava deitado c doeote o seu mando, outro
nielo nao leve, que entrrgar-se intimacodo
aub-delegado llaninial, e foi faaer coiupanhia a
ana irinla blaaphemando da maneira a mala
violenta contra toda a polica de Casias. 1
migos de 8. EXC, nao faltara volitado para Kr0 r0i recehida pela assombla com vivas ~ p"0Yurc0iVeoqueoe diacorsii recitado
que o Sr. Fredenro fosse eleito, porm as ilemoiistrarjOes de indignsclo e desprezo, e pelo reverendis-lmo mlsslo .ano, tomando pe-
conveniencias, que na poltica he o seu mo- nem outro scolnimento po leria ter esse ho- |as extremidades das litas. Selle donadlas pouoj
mem, quo a nlo estar fora de toda imputa- maiore de ooae aunos, assiin como ou-
c5o, assim revellava a mais supina e brutal tras aelte ornadas com as inedaihas do Santis-
ignorancia, ou o mais deplortvel e peccami- imo Coraca-ode Mara pendentes MMMMlM
lioso desoj decelebris-r-seporum mo lo to qarregaflo en. pei|uenosvasoii;oineia.po.,t,.
estran
vora
tro ile Ifiiua-nnriaio, que no aor.-iiu ai.\, e ,,Caic acto soicuiulsatnio foi ig
no mciu dos b'ados do todas asna(0esque ido o painel da Saniisiima Virgem
seagitam o exfoream por quebrar os ferros Conscllio, canlando-ac em aeu scguluiento a
la escavidlo, pede cun legislador que se orajo Salve Haiulia chegou em lim a pro-
dita do cisi.io ooincio doaliccrcc, que lica cm Trente
desceo
so desoj de celeliris-r-se oor um mo lo to rregavao en. nMMMb'ESSEJSES.
r.n,,oJE queoutra explicacHo ma,s fa- 1$"^^Sl^TSStt
ravelso podena dar ao fado de um inmis UJU01|1 Ciatio daquelles que aa poaiuiam
ule Jesus-riiristn, qun no secilo XIX, e c3ic acio soleiniilsaiiiio foi Igualiiicntc couu-
escravisem aquelles quetiveram a desi
> ter como representante, conculcan 10 as ,.,'-.r.'?.*cA11!ll?'
o ter como representante, conculcan lo as """-i""'. '-"-'- ;" ".;". :
leis do seupai/, e o codigosupicmo da ,u. ffi^:*'^^
Santa rcligiao. collocar sobre o material, que ja eslava pi
A alfaadegl o a msa do consulado da ci
dade .le Belem arrccadiran amo mez de
oululiro pitiadO 66 454,368 rs.
Quanln ao Maranhflo rofenmo-nos inteira-
ploas meucionadas pontas de facasaisim como
as medalhas cobrio com o dito o material
a dila pedra, c logo rctrocedeu para o lugar,
oudc 11 nli 1 vindo a proclaaao a concluir com a
Navios entrados nodiatT.
Par* -13 diase8 horas,e do ultimo porto II
horas paquete S. Salva ladas, i- ..ni 1 o primeiro tonente Anto-
nio Carlos do Az,redo Coulinho. Traz a
seu burdo pira osla provncl 1, Anecnto Jo-
s Rorgos eseu escravo, Sinfronio Jos da
Silva, Carlos Ernesto de Mosquita Inicio,
Conr;alo de Almeida Souto, Tertuliano da
Costa Pinheiro, Joaquim Jorgo Teixeira.
0 vico-consol portuguez Pedro Antonio
Homar lm, Eluardo Pou ver para Ma-
celo, Francisco Xavier dos Reis Souza,
Raymundo Jlo dos Res ; para a Baha,
Dr. Jos Pires de Carvalho Albuquerque e
seus dous escravos, Manoel Caolano No-
nes Pinto, Jos .ie Oliveira CirJoso Go-
mes e seu escravo ; para o Itio do Janeiro,
capiao-leniMite Antonio Xavier Noronha
Torralo o seu criado Thomaz, Alfredo
S irgio Farrei.-a, Jos Ignacio Fernandas
Barros Bolachinha, 21 recrulas ,iara o ex-
ercito, 1 dito para a marioha, 31 eseravos
a entregar.
Ass -- 15 dias, barca hrasilera llenrique-
1 1, capillo Jos Ant mu) do Souza, carga
sal ; a Amorim & IruiSos. Veio a este por
to largar o pratico, e soguio para a Bahi 1.
revereiidissiiuo rijo de Janeiro 30 dias, escuna bremenso
,u" llanrielta, de 230 toneladas, cuitloll.
Ilalembeck, equipagem 7, em lastro ; a
Oliveira & Irmlus.
Navio sah Santos pelo Ass e Rio Je Janeiro brigue
brasilcirn Fortuna do Norlo, capillo Fran-
cisco Flix Nogueira em lastro. Pasaa-
geiros, Antonio Goncalves da Crin, e Pe-
dro Celestino Chaves.
" '
do Boin
la de
rom-
EDI TAES.
mente a carta do nosso correspondente exa- ladamha a solemoidadc recominendada pela
rada em oulra parle. A alandega de S Luiz H"J '' "'"I,enlha'" '?""' "'*,, de
1.1 a -a ... ,. corrcsinjdiuuj cun cntliu/iasiuo, cnonieiuue
renden em todo o mez passado 70:515,874 u",3;,a,recoocili.cao imn.eoaos v.vas ao
re,s- ... Augusto c divioo Insliiuidor da ReigiJA Ca-
A assembloa provincial do Cara minen- ttiul tea Apostlica Romaaia o Virgem Santissiina
corrnu os seus trabalhos sem dirigir uma re- do Huta Conaelho, ao reverendiaalmo mlsalu-.
presenlaciloa S. ti. o'lmperadnr, pndindo a oario e ao bom povodo Brejo, e para eterno 0 I)r. Francisco Rodrigues Selle, jmz mu-
retogaolo da le quo nesta provincia aulori- monumento da conatiucfio dcste novo lem-, niCipal da S'gunda vara do civel 0 do
sou o governo a contratar o fornecimento po mandou a cmara dcau villa que aa reuni commerc0 desta oiJade do Recife e seu
las carnes verdes, e sobre a qual j tSo em sesso ciiraordinnria, te ''" "'* ", termo, por S.M. l.eC &c.
ampia discuiaflo houve na cama?, tempo- X^SU^^^*S^VSS^- P' P'-A- .IMM so, credores
rana,
Na ci lado dn Fortaleza havia noticias do
l'iauhy at 12 do passado. O Pedro //, repor-
lanoo-se a uma carta de Oeiras, da o seguin
te resultado da apurado final da olei(3o do
uftTscnador pela mesma provincia : cunse-
llieiro Juaquim Franciscu Vianna 227 votus ;
(enente-curonol Anlonio de Souza Mondes
191 ; i' i- 'lid l.i i-i Jos de Salles 143.
Iffg^G&SE^JSZ do, fallido, Mor.es ft So.res, commerci.n-
u? laiaMico, iult de paz. e a como.isiao encarre- tea desta praca, para que no da 18 deste
cada Ja direccao dos trabalhos do mesmo Tem- corrente mez, pelas II horas da maullan,
i comparecam encasa de minha residencia,
Km lempo declara a mesma cmara, que J ,,., ru, ts Plores 11. 21, do bni.-ni de Santo
: acliao rccolhldea cm caiaa ^'Ooo asaim Antonio no Recife, para se reunirem com
amo prometida a quaotla de ':7u"/uuu- os mais credores atlm de se veiilicarem os
Villa do ItreJoOde Outubro de W-_lre, Jjt deliberar aonre a concordata
\ffitflWl?Affl qu.ndo os fallido, a proponh.m, ou ,e for-
clceauo atJ. i-*. iBYcti. r,?_.-s- ,.,...........irk^t,. ,1a nni3n A na nrnrxitar a
Leite Pita Ortigucira, Manoel Goncalve, da
Silva, Russell Mellors & Companhia.Jose Ro-
drigues Pereira, Deine Voulec Companhia,
Antonio Francisco da Silva Carrico. Anto-
nio Joaquim de Souza Ribeiro, Novias _4
Companhia, Manoel Joaquim Hamos e Sil-
va, Manoel Jos Ribeiro, los Cypriano de
Moraes Lima, Jacinlho Elesbno, Caetano
di Costa Moreira J-n Joaquim Fernandos
e Antonio Comes ; Marcelino de Souza
Pereira di linio, em Lisboa ; Anlonio Fer-
reira da Silva Santos, no Maraoso; Novaos
& Passos, 00 Rio do Janoiru ; Araujo & Car-
valho, na Baha; Manoel Forreira dos San-
tos Magano, em Santa Catharim; Anlonio
Ferreira da Silva, em Santos ; Manoel de
Souza (ornes, Manoel Jos Rodrigues Valla-
dares e Francisco Jos da Costa Araujo, no
Rio Grande do Sul, comparecam por si 00
por seus procuradores bastantes no dia 22
do corrente mi z ao meioda, em casa da
residencia do Dr. Francisco Rodrigues Set
te juiz municipal da segunda vara e do
couimercio, na ra da Conco'dia n. 21
pura assislirom a'prestacSo o eximo das
contas d administrador que foi dispensado
da administra;! da casa fallida. Recife 15
dn novembrnde 1852 O escrivlo interino,
Manoel Joaquim Bautista.
Companhia de Bebiribe.
O dircctoi da companhia de Be-
biribe convoca a assembla geral
dos .enhorca- accionistas, para o
dia 34 do corrente, as 10 horas da
munhaa, fim de se dar cumpri-
mento ao disposto no artigo 17
dos estatuios, e de se tratar acer-
ca do nono dividendo. Escripto-
rio da companhia de Bebiribe i5
de novembro de i852. O direc-
tor, Joao l'iato de Lemos.
REAL COMPANHIA HE PAQUETES I.NGLEZES
A VAPOR.
No dia 20 deste rooz, espe-
ra-se do Sul o vapor Teviot
commandante Onslow,o qual
depois da domura do coslu
me seguir para os pollos da Europa : para
possigeiros, trata-so em casa da agencia,
na ra do Trapiche Novo n. 42.

^Ij^.
hSXSMR Joao-uVInhl-Fco -
Felis Cavaleaule de Albuquerque Joao nomeacao de administradores dos bens da
Tavarca de Souia Joao Marque! Pereira casa fallida; e advirlo aos mesmos credo-
Srs. Redactores.-Como qur quo eateja Joo do Ma '- Juit 'u.pJ'1',d!,'S ': que nenlium ser* admitlido por procu
"--lio interino Caetano de Ol- ra)or s ej|0 no tiver podor--s especiaos
e que a procurac.So n9o pode
i orrespondeiicia.
pleutc e de dlrailo
ira nue "" Mell- Jul.uolc pal aueplcuie e Mt-, 0 ,cto
"' 1"" bro da commiaiao lenlo Josc de WW. rf j ?g, qU9 ,j, devedora au fal-
""> ? promotor publico e thcaoureiro encarregado r """ P
li lo, e nenlium mesmo procurador poto
prximo o dia em que a urna eleitoral vai
deciuir da sorle da patria, nlo idin
os bons filhos desta pruvincia recorram, ,...- tttom
mo teem recurrido ao seu bem cunceituado nri rrverrndiaiiao miaionarlo Frauclsco,--
Diario, pararccommenlarem aos onhores fvSvaleMM Cambo,,,. Delegado e ...em- representar por duus diversos credores, 10b
eleitoics os individuos qun, por sua illus- bro da cominlssao Fraoclico llcrioguer Ge- pena de revena
Mielo, moralidade e patriotismo, julga m zar de Andrade Juolor aubdelrgado e aaae.iibro E para que chegue a noticia de todos mari-
mais capazes do desempenh.r satisfactoria- da comn.iasao Joo Marinbo Falcan, Jula de dei passar O presente edltal, e outro do
mente a honrosa m.sso do procuradores do T Antonio AlveaCampo. ^W; mesmo theor 0tt, setSoallxados na praca do
.nissao Candido Lad.alo Coreiro Mergu- comrnerc,0 o publicado pelo jornal.
Il.ao ineinbro da comuiino Frederko Cor- |)a |Q n pausa lo n.-st* cidade do Recite, aos
Eu Manoel Jos
Francisco
povo ; por isso peco-llies, permiltam quo
tamoetn por mili", vez oceupo um poqueno
iu.UBII. ,,u. ...... ,. va-z uluupu ...puqueno Jejt0 de Larv,|ho ..nembro da inmuno ; -fl 'mbr0 de 18i gu U.,
espado desua lollia para rec.mrnendar aos Kleodoro de Mello c Albuquerque aecrel.rlo da; S?,??*!??,'Vubicrvi --
meamos senhorea eleitores um Pernambu- comarca muoicipaldeiia villa do Brejo o .. ; Ui Molla, esciivao o suoscrevi.
cano dislinrto, que relevantes sorvicos tem bscrevi e aasslgnel.
prestado nSo s sui provincia nalal, co-
mo a lodo o Brasil.j como membro do poder
legislativo, j como membro do poder ju-
diciario, j como delegado do pu lor exe-
cutivo. Fallo, Srs. Redactores, do lllm
Sr. I>r. Joo Jos Ferreira do Aguiar, cida-
d3o illustra lo, que por suas boas qualida-
des he respeilado o estimado por todos que
o conhecem e comoiunicam. Magistrado
inlelligente e integro, administrador acti-
vo e zeloso, deputado iiidep^ndonto e cous-
ciencioso,o lllm. Sr. Dr. Aguiar tem dado
exuberantes provas de que ho digno do
representar a provincia que o vio nascor,
e que merece continuar no gozo da con-
fianca com que j por vezes tem sido hon-
rado por seus conci ladSoa.
gueiram, Srs. Redactores, dar publicida-
dn a estas poucas linhas, polo que muilo
agradecido Ihes Picar
Om Penambucano
Kleodoro de Millo c Aluqueriiue.
Sin 1 ci.ili" da comarca municipal.
Srs. Redactores.Chamando-mo a cam-
po dous dus 11 mus mu nares deveres, o da pa-
tria, eodeamora inmlin class ', Icmbrci-
me deapresentar para candidatos a deouta-
cSo futura a dous Ilustres pernambuca-
nosdistinctoa, chelos do eslima, e mere-
cimentus, os quaes eu os considero como
primeiras necessidades da provincia, 11I111,
de que por ella tu.nem todu o intereso a
aeu beneficio, procurando com todas as for-
jas 11 S"ii mellioramenlo.
'.-l -s illuslres perniinbucanos silo os
F.xms. Srs. general Anlonio Corris Sera, e
Jos Ignacio de Abreu Lima, aquelle pelos
muilo, merecimenlos e relevantes servic,osJ
A IMSTINCTA ACTRIZ LEONOR ORSAT
MENES.
SO'KTO.
1 iiivn, In a tua voz meiga o sonora,
Vendo o leu rosto polo Colilhado,
Tenlei em pobre verso, amesquinhadu,
Cantar leu nome, divinal senhura I
Co' o magicu sorrlr, que alma penhora,
Tornaste o pedo meu exlasiado :
A Deusa qu'os amores tem gerado,
Invejosa de ti, suspira e cora !
E's do palco a ninha sobrebumma
Que adoroida de gracas e primores
O templo da memoria entras ufana !
O teu sollo circunda-se de amores,
Eis que adora a sua soberana
Qucimando incens, derramando flores !
DECLARACAO'.
Cuinprc-nos declarar para prevenir inter-
prelafes odilas, que o artigo do nosso nume-
ro anterior que hoje reproduai.noi, recoin-
inendando por honra do partido e no Interease
do seu futuro releifo doa de/, deputado.
acluae. que a preteadeui, n.o contem pensa-
moiitn de I,u.iilnl.nlc ,. esta ou aquella da. no-
nova, candidatura., que alias por po haver
chapa, e porque nao tratamos deltas mas s-
mente da reelegi, Acarara francas : se liou-
vessemos de fazer urna chapa, pu te tratasse-
' Rudrigues Selle. i
-- O lllm. Sr. inspector da thesouraria
provincial em cumprimeuto da orJem do
; Exm. Sr. president-s da provincia de 8 do
corrente, n.anda fazer publico, que nos da,
23, 2, o 25 do meamo ira a praca para ser
iirn-'i iiiiidn porante a junta da fazenoa da
' mesma thesuuraria a quem maior prerjo of-
Ifercceras piopriedades abaixo declaradas
que 1 nam adjudicadas a fazeuda provincial
1 para pagamento do sello do heranca do fi-
nado Jos Ramos de Oliveira.
Um sitio denominadodo Manoel isto na
estrada de pomo de Uclioa, cun casa do vi-
venda, coxeira, estribara, senzala, e arvo-
redos dn diflerenles frutos, avallado em
6.000,000 rs.
Uma morada de casa terrea junto ao dito
sitio, com seu quintal e com alguus arvore-
dos, av.liida em 2000,000 rs.
Uma dita na ra da ponte Velha do bairro
da Boa-Vista n. 16, com urna meia agoa nos
fundus, avaliada em 2:000,000 rs.
i; ns dita em S. Amaro do bairro da Boa-
Vi. i.-i com seu competente terreno junto, a-
valiada em 2:000,000 rs.
Os prelendentcs comparecam nos dia, 1-
cima indica los ao moio dia na salla dasses-
siVs da mesma junta.
li para constar se mandou alisar o presen-
te e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria provincial de
Pernambucu 9 de novembro de 1852.- O se-
cretario, Antooio Ferreira d'Annuuciac3o.
., "" |i -. LeilSo de 50 rolos de fumo, em lotes,
UeclarayOeS hoje I8 de novembro, defronte da rampa
da alfanlega.
O vapor S. Salvador parte para os por-- --Quinti feir 18 do corrente hivor
to, do sul hoje s 5 horas da tarde, as cor- grande leilS no armazeiii de Miguel Cir-
Aviso martimos.
Para o Rio do Janeiro s-'gue impretori-
velmente no dia 20 do corrente, o brigue
Paquete do Pernambuco ; para o resto da
carga e oscravos a frete, trata-se com o pru-
prietarlo tlanoel Goncalves da Silva.
Pora o lio de Janeiro.
O brigue escun nacional Olin
da, segu co n muita breviJade por
ter a maior pirte de sen carregi-
mento tratado : para o resto dd
carga c eseravos a (rete, tra1a-se
com o cipito Manoel Marciano
Ferreira, ou com os consignatarios
Machado & Pinheiro, ni ruado
Vigario n. 19, segundo aniar.
Para o i'.i > de Janeiro.
Seguo viagnm o brigue brtxileiro Ktritn-
na, capitSo Jos da Cunda Jnior, quem no
mesmo quizer cirregar carga, eseravos, ou
ir de passagem falle com o dito c, il n, 011
com Manoel Ignacio de Oliveira na praga do
commercio n. 6.
Para o Uio de Janeiro .salie
no dia 26 de novembro o brigue
nacional Sagitario: para o resto da
carga, paasageiros, ou eseravos a
frete, trata-se na ra do Collegio
n. 17 segundo andar, mi com o ca-
pitao Joao de Dos l'ereira.
Para o Cear
Sabe com muita brevidade o hiata Angel-
ca,que ja tem parte da carga, e i-ara o resto,
trata-se na ra da Cadeia do Recife n. 49,
primeiro andar, ou.no trapiche do algodo,
com o mestio
Para o Aracaty
Sahc com muita hrovidade o hiato Flurdo
Cururi.e por j lor parle da carga ; para o
resto epassageiros, trata-se na ra da Ca-
deii do Recife n. 49, primeiro andar.
Avisos diversos.
J mu da Rocha llollanda Cavalcante, so-
nbordo engenho ConceicSn Nova da freguo-
ziada Escada muilo agradcelo III n. Sr.p'O-
fosstir publico da villa do Limoelro Severi-
nu Alexandre Villarim o favor de ter detido
em seu podar o escravo Joaquim,que do mes-
mo engenho se auzentara na ultima se-
mana de outubro prximo passado, junta-
mente com outro chamado Luiz tambom
Angola, idade 40 annos, a muliier deste do
nome Maria, Angola idade 35 annos, e
como nSo possa ji eucn ler-se|com o mes-
mo Sr. apres,a-se em assegurar-lhe.que no
lera duvi la de o vender; assim cono pede-
Ihe o obsequio do indagar do dito escravo o
rumo quapoderiam lor tomado os que com
ollii sahiram, alim de seguir melhor direc-
V-ln, o portador que ler-sc-ha de dirigir para
ah, ou .mio, se vendo, que alguma provi-
dencia da sua parte podora aproveilar.e nSo
Ihe fur inulto cncommodu, espera merecor-
Ihe mais esse favor, licindo cerlo de que so-
r.i.i atten lulas todas as despezas, embora
ii.n resulte d'ahi bom efTeitu. Os signaes
i, mi : o negro baixo, secco, phisionomia fea,
ps maisou menus apapagaiados ; a negra,
estatura regular, secca, phisionomia agra-
davel, bem preta. Tamliem nSo se pora
duviJa em vendel-os, caso teohain j pro-
cralo alguem pira os comprar.
I 1 me.-ru Antonio da Cunha Mallos,
subdito po.'luguez, retira-si para portugal
a tratar de sua saude.
Osecretatio da Urdem Ter-
ceira de S. Francisco, au'orisado
pela mesa regedora da mesma Or-
dem convida a todos os irmSos
terceiros para estarem as 2 boras
da tarde do dia a t do corrente ,
ni respectiva .greja, paramenta-
dos com os seus lu lulos, ,ilim de
em corporacao aconpanharcm a
procisso de Corpo de Deus.
Ilesappareceram do engenho S. Paulo,
os oscravos Aguslinho e Vicente, embos cri-
oulos, com os signaes seguintes :o primei-
ro he do estatura regular, denles limados,
corpo bastante cheio, nariz chito ecira be-
xigo 25 .1 un 11-. O sogundo tem boa estatura, na-
riz bastante chato, "p, mal conformados, e
com marca, le pequeas feridas as pernas,
cOr proli, representa ter 30 a 40 annos, e
principia a pintar, tem o rosto feio, eos
olhos fundos e apellados : quem o, apren-
der, duija-se ao referido ongeoho, que ser
recompensado.
-- Precisa-sc de urna ama para o servido
interno e externo de uma casa de pouca fa-
milia ; a tratar na ra Relia n. 33.
Precisase de olciaes de charuteiro ;
no atorro da Roa-Vista n. 77.
Adverte se a cerlo seohor reverendo
vigario (nSo he da praca quo quando houver
enterros solemnes em sua freguezia, seja
pon! u,i ero suas obrigagfles, aprosentandu-
se a hu 1 marcada, para principiar o acto,
porque se assim o li/.er nflo inco-nroodar os
convidados, esperando por S. IIvm mais
|,de ama hora, havondo quem assevere que
S. Rvm. quanln esta Joganlo o vidtrete
esquece-se de seus deveres mas isto no
assevera um dos
Inc nnmiiil ins.
-- Declaro que ton lo chamado ao Sr. Dr.
Seabra para refirmar o papel de trato quo
Ifto passei, por suppr papel de venda, e co-
mo tal nu ha, e dito panel esteja ja em meu
poder, por isso faco a presento declarscio,
devendo o mesmo senhor continuar na suel-
iendo a meta.le da dita.Manoel Cabral
Le i loes.
de Mc.loiros.
Precisa-se de um bom padeiro pira f-
ra da cidado cinco iegoas ; quem quizer
contratar, dirija sea ra Augusta n. 49, das
6 as 7 lloras da nianhSa, e das 3 as C da
tarde.
A abaixo sssignadi roga ao Sr. L....
G B. o favor de mandar pagar o di-
nheiro quo tomou emprestado a um rapaz
que ostava desarrumado, e juntamente en-
tregaros lenros qun Ihe tomou quando mo-
rava no solSu.A preguirja da ra das Trin-
cheras.
Precisa-se do um homem que saiba
trahall,,-ir com carroca,e que tenha boa con-
duela .' na ra de Santo Amaro n. 8.
-- Precisa-so do um padre para dizer as
missas da f.'Sla do natal, o mesmo pan con-
tinuar de capollau; sendo quo queiri, pode
dirigir-se ao largo do Livrainento n. 20,que
achara com quem tratar.
-- Ouem precisar de um sacerdote para
dizeras nns-as da feste, ou mesmo at fe-
vereiro, na ra do Collegio n. 19, terceiro
andar, achara com quem tratar.
-- Antonio Fernandes Lourciro rctira-se
para o Rio de Janeiro, levando cm sua com-
panhia us seus eaeravui Luiz, pardo, Fran-
cisco e Ser lim, crioulos.
Os Srs. Jos Maria Ribeiro Paraguac
e Manoel Joaquim Pinto Lisboa, tem cartas
na ra do Trapiche n. 26, oasa do M II. Ro-
drigues.
Na ra das Crawl n. 22, ven Je-se un
ptimo escravo mestre de maceira e fornei-
ro, para qualqucr nadara.
Traspassn-se o eslabalecimento do bi-
Ihare botequim da ra .Nova, porque a pes-
aos encarregada desua adminislracHo reti-
ra so para Macelo ; quem o pretender diri-
ja-se ao mesmo, ou junto ao theatro de S.
Francisco, a entender-se com J J. de Piiva.
Roga-so a senhora II. Maria Torquaat,
haja qu.nto antes fazer inventario, e por
rneio da imprensa chamar para o mesmu lim
os credores de seu linado marido Joo Auas-
lacio da Cunha, bom co no se Ihe pede para
que no disponna das tres escravas Theo
dora, lunez o Rila, visto estarem snjeilas aos
dbitos de seu finado marido. Um credor.
Um preceptor estangeiro, oceupado
em ensillar as lingoas franceza e allomo,
geometra, arithmotica, geograpbia, alge-
bra, e tihysica malhemaltca, desoja preeu-
cher algumas horas vagas com o ensino des-
tes preparatorios : quem quizer utilisar-se
de sou presumo, o icbar a qualquer hora
do dia na ra da Cruz do Recife n, 1.
Offerece-se um rapiz portuguez para
caixeiro de qualquer ostabelecimento, me-
nos venda; tem alguma pralica da lingoa
franc /. .,e d (adores a sua conducta : quem
do seu presumo so quirer utilisar, annuncic
para ser procurado.
-- Aluga-se uma casa para dous a tres ra-
pizes solteiros, em qualquer ra do bairro
de Santo Antonio, e mesmo de S. Jos, da-
se Ranea, e quem tiver um mo inquilino
despeca, e apparega na ra Nova n. 26, loja
de alfaiale. que achara qunmalugue.
Pede-se a g'nhora I). Joanna Francisca
que morou as cisas do Sr Fructuoso em
Santo Amaro, hljl de ir buscar o seu pe-
nhorno praso de 8 dias, do contrario ser
vendido para pagamento.
a.


".. MMNfei
t

Lotera de Nossa vcnhora
do Rosario.
0 thesoureiro desta loteria an-
nuncia, que as rodas andam no da
a5 do corrente, no consistirio da
igreja de Nossa Senhora do L
vramento, anda que fiquem por
vender alguna bilhetes, o resto
que existe est a ven la nos luga-
res segintes:atierro da Bi-
Vista, loja doSr. Antonio da Sil-
va Guimaraes, loja do Sr. Viria-
to; ruadoGabug, botica do Sr.
Moreira Marques ; praca da Inde-
pendecn, loja do Sr. Fortunato;
largo do 1.mmenlo, botica do
Sr. Chagns; ra Direita, na casa
da Fortuna n. 7.
Aluga-so a casa n. 86 da ra Imporial,
com Ires quartos, cusinha fura o cacimba 1
a tratar na ra Dimita n. 32, primeiroandar.
O Sr, Antonio Jos Connives, natural
da provincia daS. Paulo, dirija-se A ra do
Crespo, loja n. 3, ao lado do arco do Santo
Antonio. .
<- o cauteista Faria Barbozi
tcm aindi um resto de bilhetes da
Aviso importante para os dorios,
consignatarios e capitSes de na-
vios.
Os senhoros Richard,Payen,Babinel o Mo-
r 11, mem broa da aoadamla das ciencias em
Paris.e sorteados pelo ministro da mannha,
do commercio, e i nilustria,para o exaoio dos
productos da fabrica dossenhores Chllele;
Companhia, deram a sua approvacSo, e os
maiores elogios pela limpesa e perfeita con-
servicio dos meamos pro lucios. Os senho-
res Chllela* Companhia cea tos do bom ac-
Ihimento que devem encontrar nesta pro-
vincia,todos os vegetaes da sua Mrica,quor
soja pela sua boa qualidade, quer do seu di-
minuto prefo, olTerecem a venda ossegin-
tes :- Rtalas a 40 rs. porcada porc3o.ro-
polhos a 60 rs. dito, julienne a 72 rs. dito,
espinafros a 78 rs. dito.aip a 78 rs.dito,ma-
cis a 78 rs. dito, silsifes a 78 rs. dito, va-
rins qualidades de verduras n 90 rs. dito, Te-
jos escolliidos a 190 rs. dito, rnpolhos de
hruxollas a 168 rs. dito, 13 pratos do bruxcl-
las a 120 rs. dito. ola0 modo de propa-
rar aquellas verduras no mu-simples, deita-
se dentro de agoa quento meia hora, e ellas
reem-s; ao seu estado uatural, c cxhtlaiD o
cheiro como se fossem tiradas do jardim e
tempera-soda niesma maneira que frescos,
o s9o mu goslosos: procure-e em casa do
senhor Fout-s, na ra da Cadeia do Recife
n. 2. 1 sia nova invengo sondo muitu
suporior as conservas om geral, ja ninguem
111:11* deixara de comprar os excollenles vc-
getaes que s9o do summo proveito para
terceira loteria do Hospicio \'<'l\<-ll\~[Q99<*'f'4$+lt4i99S*'4>*S**
Madama Rosa Hardy modista bra-
sileira Ra Nova n. 34-
Tem a honra de participar ao publico, e
particularmente a seus fregnezea e aos fre-
guezes da fallec la madama Porta, que ella
tem comprado e despacha lo o sortimento
intelro das fazendis que vieram para esta
senhora no navio Peroambuco, o ultimo
chegado do Havre. Este sortimento he com-
[>ii-11 de raznalas niuito finas, e superiores
aquellas que vem para este mercado ; ricos
cortes de seda lavr.i ios de cores do ultimo
gosto, cortea do seda escoceza, ricos cortes
de ha reg deseia, ditos de harege desoa
de 3 haia leu, riquissimos chapeos de seda
oara senhora, chapeos de palha itlica a-
bertos o (echados para senhora e meninas
sera ser entortados; riquissimos capotinhos
deCrosnaples lu tu cores bordados; ricos
capellaa para noiva e madrinha de casamen-
to ; guarnirles para vestido do noiva; ra-
3
._
Modas francezas.
Ra do aterro da Boa-Vista n. 1.
Mdame Millochau Buessard, avisa ao pu-
blico e as suas fregu?, que tem a venda
presentemente um mol cscolhido sortimen-
10 dai ultimas modas He Pars, chegadas pe-
lo navio Cont Roger; lindoi chapeos de se-
da para senhora enfeitados de blnnde ver-'
dadeiro o plumas finas, ricos capotinhos n
chales de reda, capotinhos de blco branco
ultima moda do verBo, chapeos da 11 tima
moda para montara, veos para os ditos, ro-
meiros n cabetes de bico de qualidade su-
perior, ricos chapeos de palha fina da Italia,
ricas Olas de todas as larguras, chapeos de
seda,ditos de palha,ditos de reda para moni
nos e meninas, mangas de bico, trincas de
todas as qualidades capellas e flores para
n'iivaa, veos para as ditas, ricos enfeites pa-
ra bailes, lencos de seda, camisinhas fingin-
do coleteado fil ecambraia.lencos de cim-
Arrenda-se c armazem da casa da ra
do Vigario n. II, e parte do primeiro andar:
trata-so na mesma no escrlptorin de I'. A.
da Cunta & Companhia.
Oa senhores acadmicos do quinto an-
no so convidados i comprar aa fitas das
suas cartas de doutor, no aterro da Bos-Vis-
ta n. I ; certo de que ada ru nessa loja mo-
dicidade de procoequalidade superior.
mosde llores p'retas para luto; um rico (brait para mflos, luvas,ricas capellas e cii-
sorlimcnto de fitas, escoceza, chineza para xos de flores finas, cambraia de linho, fitas
cinta do meninos e seohoras, para enfeitar de vellido, bicos e rendas de linho, filas,
chapeos de senhora o meninas, de babadi- cambraias, tarlatana,cassas linas, etc. ele ;
nhose de franjas; chamelote branco para essas fazenlas se venderSo por precos mu-
colletos de senhora ; botos para colletes lo em coi.ta. Nessa casa bem embenla pe-
de senhora ; ricos cortes de collcte borda- : lo bom gosto que existe nos onje\tos f.abr-
alos para senhora, tafet branco; setim rados nella, e continuase a fazer chapeos,
branco; gros do naples amarelloe branco jloucadorese vestidos de baile on casamento
fuita cores ; roquifes para os ditos ves-lpar senhoras vestuarios do baptisado, e
II os quaes continua a vender
pelos segintes preces i na ra do
Queimado, loja de Convela & Le-
tc ; ra larga do Rosario, loja de
miudezas de JoSo Francisco Maia,
e em frente do Livramento, loja
de Aives Finito. No dia 20 deve
chegaro vapor do Sul, e o caute-
lista cima mencionad 1 declara
que os seus bilhetes premiados sc-
rao pagos sem descont, na loja de
(iotivea & i.cite, e sem demora.
Bilhetes 22,000
Meios 11,000
Quartos 5,5oo
Olla ios 2,8oo
Vigsimo; 1,200
~ Fugio no dia 16 um escravo donme
l.uiz, oagSo Congo, baixo, de idade do 25
a 26 anuos; levou caifa de algodflozinhu
azul mesclado o camisa de algodflozinho
branco : quem o pegar leve-o ra das
Bolas, primeiro sobrado de dous andares
junto ao Furto do Mallos, ou ra da Praia,
serrara de E. F. Banks.
A associacSo roanmercial r"esta praca
acaba de receber segunda porgflaa do arcano
do Dr. Eduardo Stolle,.remelli :o pelo lllm.
Sr. J. I>. Sturz, cnsul geral do brasil na
Prussia; por isso a mesma gratuitamente
faculta a qualquer senhor de engenho dcsta
l'i'H'.i, esperando que qualquer melhora-
mento pelos mesmos encontrado o scicnti-
fiquom A dita associacSo cnmmercial. Per-
nambuco 16 de noiemhro do 1852.- Bernar-
do de Oiiveira Mello, director e secretario.
Precisa-sc do um relinadur, na ra do
Vigario n. 8.
A mesa regedora da irman-
dade do Divino Espirito-Santo, erecta na
igreja de Noss Senhor da CnnceicSo atoa
Militares, scionlilicM a todos os seus amados
irmilos que doningo, 2t do cnrrnnto moz,
pelas 2 1 horas da tarde, comparecen) na
dita igreja alian de, oneorporadaas, acomoa-
iiharcm a procissflo de Cor pus Christi, para
a qual houve convite do Exm. e Rvm. Sr.
bispo diocesano. Outro sim, aquelles ir-
mfles que nflo poJerem comparecer e te-
n! a ni capas om seu poder, hajam de as re-
metter ao thesoureiro.
-- Precisa-se de urna ama alo leile, paga-
se bem ; na ra da Trempe n. 27.
Preciaa-se de um pequeo de dez a
doze amaos, nacional ou estrai goiro, pro-
ferindo-se dostes que chegarflo ha pouco ;
na mesma loja vemle-ae um moleque de dez
anuos; na ra do Cabuga, loja de ourives
n. 7, de Seraphim.
Acna-se rugida desde odia 15 do cor-
rente a cscrava crila do nuoie Lourona;a,
de idado de 30 annos, pouco tinos ou mo-
nos, a qual voio da villa do Bonito sonde
foi escrava do collcclor Jos Viclorino de
Vascoaicellos, e vendida nesta prar;a pelos
Srs. Mallos (^ MagalhSes ao ahaixo assigna-
do, do po ler .le quem fuxira, sendo os sig-
naes da mesma escrava bem salientes, ior
ter no br.n.o alircilo, lado inferior, slgumas
costuras, no rosto tem urna fstula, a qual
diz ella ser proveniente de dr do denle-,
tem os lornozellos nchalos, as mflos o os
ps mal finios, estatura rogular, alguma
cousa mal parecida; por isso roga-se a to
das as autoridades, tanto poliriaes romo
capttSes decampo, hajam dea capturar e
leva-la aloja da roa du Oueimado n. 9, a
entregar a bou senhor, que sarao bem re-
compensados. Anl uno l.ui/ de Almcida
Azcvedo.
Ausentou-se no dia 8 desto corrento
mez de novembro, Jo sitio do ahaixo assig-
nado, na estrada do Joto de Barros, o es-
cravo Pedro, de nacflo Angola, idade para
niais de quarenta annos. estatura regular,
com bastantes naircas de bexigas no rosto,
mal feilodeps portar os dedos muito aher
toa : quem o conduzr e eotrrgar a seu se-
nnor no mesinu sitio, ou na ra Direita n.
21 ser bem pago do seu trabalho. Joaquina
Boanardo de Figueiredo.
Fugio no dia 16 do corrento mez de
novembro urna prela de nome Joaquina, de
naeflo llenollo, de idade de 40 annos, pou-
co niais ou menos; levou vestido do algo-
dSozinbo trancado aiul, panno da Costa de
listras azuese brancas, do boa altura o re-
toreada, tem urna costura grande de frago
debaixo do quoixo e grando na orelha por trazar brinco pesado,
e tem varios pannos brancos pela cara o liei-
OS, foi vender verduras e duas gaiolas com
passaruilios, quaiado foge h seoiprc pelos
caariinhos do sortSo, por ter sido criada no
do Ico: roga-se a todas as autoridades po-
I r i -i o e capitSes de campo que a onconlra-
roni a prendam e conduzam ao largo da
Trempe, sobrado n. I, que tem venda por
Ii-imi, que so ihes satisfar seo traballin
com generosidade.
Precisa-se de um homem de meia ida-
de forro ou cativo, para trabalhar em sitio
na passaitem de Magdalena, dirija-so no ar-
mazem da ra da Cadeia do Recife n 62.
Oabaixo assignado aluga a aus casa na
ra da UniSo, orado nnirou o Sr. Rernardu de
O Mello; a entenderse no pateo do Collegio
n. 35.C Xavier Lopes.
-- Alugam-.-c os terceiro e quarlo andares
com a cosinha da casa n. 42 da ra do Tra-
picho Novo do Recife : quem os pretender,
dinja-se ao primeiro andar da dita casa.
Acha-so no armazem do sal para so ven-
der,u m ca vallo caslanho a ma re! lo,mu i tu bo-
nito, est bem godo, e anda de tudo : para
ver e tratar no nresmo armazem.
Precisa-se de uina ama de leite sem II-
ilio, forra ou captiva : na ra Direita ra. 36,
segundo andar.
i
Aviso ao conimercio.
Visto a tlelihcraco da di- S
i rrceio da associacao dos lo- |
I gistas desta pra9a recom- ,5
. men iando aos seus mem- >4
I bros, de nao comprarem, se- ^
S nao em 8 casas entre 17 im- -*
portadores de fazendas e f*
como os abaixo assignados 4
sao unsdos interdictos ; fa- |
zem publico aos senhores de ',
U

i
1
. desta prnca, que franqueatn ti
5 seus sortinicntos de fazendas 8
tizos.
Anna Joaquina do Nascimento, viufa
de Jos do Monte Lima, faz sciente ao res-
peitavel publico, que sendo do sua proprie-
dade as trras onde o Sr. Jos Rolrlgues de
Oiiveira Lima, edillcou um engenho como de
seus ttulos consta, pretende reivindica-las
logo que se desembarasse de outras ques-
tOesquetem: portanto, renovando seu an-
nuncio publicado pelo Diario Novo de 15 de
setembro de 1845,previne,para que ninguem
contrate com n dito Lima sobre a compra
do mesmo engenho, que olla denominou a -
goas- Bellas, contra a qual protesta.
-- Na rus do Vigario n. 19, primeiro an-
dar, deseja-se saber do Sr. Domingos Anto-
nio Pereira, que om 182* exista nos seus
engenhos em Porto Calvo, ou do seus filhos,
a negocio que II10 di?, respeito.
Lotera de S. Pedro Martyr de
Olmda.
O'thesoureiro das lolcaias das matrizes
da Ua-Vista e S. Pedro Martyr de Olinda,
tem a honra do apresentar ao rcspeitavel
mais enfeites proprios para senhoras.
*
engenho, lavradores, fazen-
[ (leiros C commerciante.* tem a honra do apresentar ao rcspeitavel
tanto desta citlade como do Z P"^ic P'1"1" d,s loteras de 8. Pedro
1 tanto tiesta ctuaae, como ao M,rlyr uitimainente approvado pelo Exm.
interior e ao povo em geral !;Sr. presidente da provincia. As vantagens
que este plano oflerece aus amadores dcste
licito jugo sflo muito superiores as que olfe-

por baixos pt ecos nao me-
nos de 1 peca,ou urna duzia,
a dinheiro, ou a praso, con-
forme se ajustar : no seu ar-

4
i
9
recom os planos das loteras do Rio de Janei-
ro, e por isso o n,es-no thesoureiro espera
que ser muito acoihido pelo publico o su-
pradito plano. Como iiifallivelmenlo tem
de correr no dia 95 do corrente a lotera do
(* Hozarlo da Ua-Vista, os bilhelos de S. !'-
f) dro Martyr cstirao venda nndia 26 nos
mazeni da praca do (JorpO i% lugares quo so annunciara. Rccifo 13 de
Santo, esquina da ra do )nowmbro de 1852.-.h, Ttxtn Bulo,.
Trapiche n. 48. \ PLANO APPROVADO
linslrnn Rnnker ,,(' ^ ; para extracco das lotorias concedidas a fa-
itostron nooKcr i. ., vor dM (ibrM dt giri ma(rjz c|(J s pedr(|
r\eg0CianlCS inglezcs. 4 Martyr do Olinda, coaiipieh.ndendo a pri-
? aV**> a'*V4^i?*'V##*V, ? i nieira a extiahir-se, as duas ultimas partes
Na ra do i'adre Floriano casa de 1 an-[da teiceira loteria, e a primeira quarta par
lar n. 48, rocebe-se qualquer encommenda te do i|uarta.
4,000 bilhetes
Beneficio
Sello
de bolos p;i' cha : na mesma casa veslcm-
se arijos para paocissOes, levantamenlo de
bandeira com asscio, e paer;o commodo
AOS l)i>TES.
J. Jaio, dentista, noticia ao publico, que
contina ponientes artificiaos de porcelana
incorri'givcis; o amiuiiciantc iaacherta um
ou lodos so fr preciso, asseveraudoa tudas
as. pessoasa|Uo soquizer utilisar do seu pres-
limo.que nflo exige paga alguma n.lo Mean-
do os don'.cs tflo bem enllocados,que nflo so
possa difforengar dos proprios naluraes.po-
dendo-so masligar quilqucr comida sem
sentir menor dilr n.iiai receio do os que-
brar; I a i:: liein caifa os denles naturaes fo-
rados da carie, com ouro ou prata, pravo-
pind assnn a conti:iuaa;flo da carie o lores,
e mesmo o*ilando por essa forma de passir
a carie dos denles furados para os outros
sSos, como bom, limpa os denles em geral,
liranloas caries ou podras qaan tanto os -,,ilii; di los brancos
daninilica e coopera para o mo alito da boc-
ea nflo sen o tirado ; ha dez anuos que o
annuncianle exerco sua prolissflo necia ci-
dade, e os muitos oxemplos que tetn -lado
nesse longo lempo ser quanto hasta para
o garantir: sua residencia, ra Nova n. 19,
urlmeirn aniar.
v : .- u v v y' y 9 v 9%
w l'attlo Gaignoux, dentista. *
*,. rcir sevprocurado a qnal* *'
12,000 48000,000
5:760,000
600,000
Liquido
Premio do
Dito ale
Dito de
Dito do
Ditos do
Di los do
6 Ditos da
10 Datos do
16 Ditos ale
20 Datos de
,270 ditos
2 Ditosde(lse2b)60,000
1,334 bilhetes premiados rs. 41:640,000
500,000
200,000
100 000
50,000
30,000
20,000
12,000
6:360,000
41:610,000
12:000 000
6:1100,000
3:000,000
1:500,000
I ."no,mu
800,000
600,000
500,000
480,000
400,000
15:240,000
120,000
qner hora em sua casa na
4,000 total.
N. II. Os premios grandes do um cont
de ris para cima sflo sujeitos ao descont
do 8 por cunto, im.iuslo por lu para o the-
souro publico. Itecife 15 de outnbro de
1852 Jos Teixeira Basles, thesoureiro.
No da 6 do corrente ausentou-so da
casa do ahaixo assignado, a sua escrava de
norto Cerilia, do nacjflo Angola, de idade de
35 a 40 annos, de estatura regular, com am
has I* pernal muito tortas para den'ro, e
_ raa larga do Itoznrio n. :t(, 45, por isso quando anda he cnxeando; levou
Segando andar. a I panno fino prelo e vestido de cimbraia bran
*.<4laMl ItaMlA lMlAjIltllA 9l ti co Clim llores anearii nas lalvez i|iieira m-
culcar-se forra, por ser muito astuciosa :
roga-so a lo las as autoridades policiaes e
capilfles de campo, queiram empregar toda
a diligencia sobre a apprehencao dola, ou
* pessoas particulares quo dola liverem
noticia, dirigir-se ao atierro da UOa-Vista
n. 14, queserflo bem recompensadas. -- Joa-
|u 1 o. Jos Dias l'ereira.
Ilesapparoceram a 27 do passa-io duas
ovelhss brancas o prenhes ; urna dellas lem
pintas prctas, e brincos decarne pendurados
ao pi> do pesclo : a 5 do mesmo mez fur-
taram urna calara com dous lilhoa, micho e
ornea, e poleriam ter dous mozos, o ma-
cho he lodo cinzento, e a femea, de um la-
1I0 o a barria lio preta, e a cabra be inul-
to mansa : quem d r noticia dos ditos ani-
maos, no cstabeleciment da roda, ser
gratificado.
Afericao.
Sendo raro o numero de pessoas que tcem
comparecido para aforir as medidas c pesos
do seus ostabelecimentos commerciaes, o
arrematante convida de novo a todos a
quom a lei incumbe essa obrigaeflo, o ni -
correrem casa do aferi<;3o, na ra da Flo-
reaatina n. 7, dus 8 htaras da manhSa as 4 da
larde, vifto que tou.do do lindar no ultimo
ale dezembro prximo futuro o lempo mar
cado para a mesma a fonc.oi, nflo ho possivel
dar voncimento ao Irabalho qun ella de-
manda, se houver maior demora. O arre-
matante para facilitar aos contribuintes o
cuanprimenlo du seu dever, ira aoseslabe-
lecimeolos daquellos que o chamarem, fora
dos dias e borss do expediente, sen prejui-
zo alas partes.quo prncurarem a casa da afe-
Me.lo, e a quena, segundo as posturas muni-
cipacs, deve servir promptamente.
Precisa-se do urna ama para o servico
do casa, e compras : na ra do padre Flo-
riano sobrado da quina n. 5.
-- Joflo jarlius de Barros,lombra aos cro-
dores de Manocl Jos da Cusa Oiiveira, quo
tem em seu poder as ronlas dos abaixo men-
cionados, e so mais alguem se j'.-lgar seu
Caedor, queira apresentar sua corita no pra-
so de tres dias, para polcr eoraltendi lo no
raleio quo tem de so fazer, finio que soja o
tempo marcado; fazondo-lhe ver que ho es-
ta a segunda e ultima vez que laes rontas
los silo podidas.Os senhores Jos Vicento
de Lima, Joa Rodrigues Pereira, Francisco
Jais da Costa Campello, Rento Altes da
Cruz, Jaaaquina Filippe da Costa, Francisco
Jos Duartn, Mchalo & l'iaaheiro, Jos An-
tonio Ribeiro, Mcuron & Companhia, Ma-
nuel da Silva Saiilus,..\ntunio Jos da Costa
Araiijo,l.ni/ Joi da Costa Amonm.Joaqunn
Piraheiro Jacomc, Manuel dos Santos Pinto,
J. Jacome Tasso Jnior, lleruardino daSlva
Lopes, Joflo Tavares Cordotro, Candido Al-
herlo So Im da Molla, Fornandcs Silva &
Companhia.
*.****#*.###*./>* a**
< i.nV.I l.lilllltl lliiMaal n|'\ Mil .ai.
Q>j Cratiiito para os pobres testa ci iade
(i Hotel do Recite, na ra do Trapiche 4
4$ n. 5, piimeiroandar, dirigido por Jo-
s Martina Teixeira, medico I......um- n)
V palha, formado no Rio de Janeiro, 4
(, ultiinamenle rhogado a esta capitkl, 4
Q da consultas e remedios de grapa aos 4
$ pobres todos os dias uleis, desdeas .3
^ 8 huras da manhfla U a urna hora 4
t da tardo, e dessa hura em diaote se- 4
C rBo visitados os duenies em seus do- 4
ff} micilios. 4
&**>)** fiSS Si>* *&++**
Decja-se saber dos senho-
res Joao Dutra VVanderley e
Joaquim Dutra VVanderley, am-
bos portuguezes, vinJos de Lis-
boa para esta provincia: quem des-
tes senhores souber, e quizer dar
noticia, (aquai se pede do l'.iode
Janeiro), o po-Jer lazer no escrip
torio de Manoel A Ivs Guerra J-
nior, na ra do Trapiche ni';,
por cujofavor se Le Mear agra-
decido.
Na ra do Livramento, sobrado n. 10 ,
se dir quem vende varias obras de ouro e
prata.
--K. l.all'roy, subdito ingle/, val para fura
da provincia.
Deutislaainci'icuno. #
l>. W. Ila.viioii. el- 0
mj-cu-lij' i'iii'gloilciitiastacon- *
1 i 1111:1 cxcrccr a -na itrofls-
9 sao, fazendo todas as opera- A
# ces que foreiu precisan de A
4 ualqucr natiircza,tanto por 9
0 101 aa-iniiii na sua residencia, ?
9 onde pode ser procurado a 9
9 qualqner hora : na rila da 9
9 Croa 11. 7, segundo andar, ?
91 110 Recife. *
Precisa-se de um pequeo de 12 annos,
pouco mais ou menos, para caixeiro de ven-
da : a tratar na praca da Boa-Vista o, 5.
O consultorio homcopalhico da ra
do Trapiche Novo numoro 15, dirigido
ieio Dr.Pires Ramos Jnior, foi trans-
erido para 1 ra da Cadeia do Recife
n. 41, no segundo andar, por cima da
k do lllm. Sr. JoSo Cardoio Ayrea,
ondo ja foi o consultorio do Sr. Dr.
Sabino, ahi se encontrar carteiras
con medicamentos homceepathicos,
4 linios avulcos, tinturas de qualquer a
9 du annsagiln, e tamhem se refazem 9
s$ aquellos queestiverem deteriorados. 9
4 I'."' .a:::i'idas honio'iipat'iie as do lllm. 0
0 Sr. Dr. Sabino, pelo preco de 1,000 rs. 0
9 cada exemplar. Estes medicamentos 0
4 sflo preparados com lodo o cuidado, A
0 e ja experimentados pelo Sr. Dr. Sabi- 9
4 no na sin longa clinica, sendo os re- 0
? sulla lusos maisfelizes; todas as car- 9
4 teiras que sahirem desto consultorio %
4 levarflo a (Irma do Sr. Dr. Sabino. As %
9 consultas sflo das 8 horas do dia al >.j
9 as 3 da tarde; depois dcslas horas s 9
H o poderflo procurar na ra da Cruz t
9 do Recife n. 50, segundo andar. 9
Preciaa-se de um portuguez que enten-
da do planta;0's de sitio : quem esliver ues-
tes circumstancias, entenda-se com o por-
leiro da alfandega desta cidade.
i'r cisa-se de urna pessoa forra para O
servico interno de urna casa de pouca fami-
lia, devendo esta ser de 30a 40 anuos de ida-
de : quem esliver neslas circunstancias, dl-
rija-so a ra de S. Francisco, sobrado 11. 8,
que dando provas de sua conducta tratar-se-
ha do ajuste.
Aluga-s um 1 reto ou preta para todo
o servico de urna casa de pouca familia : a
tratar em casa alo sacbrislflo da ordem ter-
ceira de S. Francisco.
Acha-se nicocheira de Manoel Antonio
Pereira, na ra da Roda, para vender-so um
cavallo al.isilu, grande, bastante gordo, bem
feito e sem achaques, carregador baixo, o
muito proprio pira carro.
Quem I he fallar u m gallo da India gran-
de, dirija-se a ra do Rangel n. 35,que dan-
do os signaes certos e pagando aa sustento
delle ha 20 dias, e o annuncio desle, llie se*
ra entregue.
-- l'rocisa-se alugar urna preta que siiba
vender carno de porco na ra, o que nio te-
nha o costaa iiie iio bebor: quem liver diri-
ja-se a ra do Rangel 11. 35, a tratar de seu
justo mensalmonte.
-- Joaquim Francisco de Alm, obrigailo
pela Torca alas circumstancias, previne ao
publico, ouo sou lilho e tutelado Antonio
Joaquim do Alm he mcntecapto.e como tal
inhbil para contralor qualquer negocio, e
para que o publico confie delle qualquer ob-
jecto por alugucl, por emprestimo, ou por
oulra qualquar forma, pois quo nflo tem ca-
pacidade alguma. O annuncianle, pois, do-
clara mais que nflo se rosponsibilisa por
maneira alguma por qualqner Irinsaccflo
quo elle fizor, o que servir do governo a lo-
dos geralmente.
Precisa-se de um poqueno para caixei-
ro, dos chogados ltimamente do Porto : na
ra da Senzall* Nova, venda n. 1.
Av'i-n importante aus moradores de
Iguarass.
Pedro I', ni" de Moraes; com casa do ne-
gocio na villa de Iguarass, ao p da ponte
n. 7 faz ver aos moradores desLa comarca
queso acha com bstanlo sortimento de fa-
zendas, o moldados para vender por menos
preco possivel, e tamhem tem cora para
alugiro vender, e mesano faz lodo o nego-
cio a troco de madeiras, assucar, e outros
quaesquer gneros quo so llie ollcrccam :
todus estes gneros vender por menos do
quecm mitra qualquer parle.
Roga-so ao Sr. Jos Norberto Casado Li-
ma, o obsequio de do 1..0 -.-> a rila do nuc -
niiaaln, loja do sobrado amarello n. 29, a fal-
lar com Diogo Baplista Fernandos, a neg
ci do sou interesse.
- No domingo 14 do corrente, desappa-
reoeu um escravo, crtoulo, por nomo Ma
noel, com os signies seguintas: -baixo, cor
1 i.la.eaaa larga oapada,cheio do corpo,bula-
da e hirriga grande, falla minia nial por
causa da grande falta de atentos da frente,
anda bastante cambado; levou chapeo de
couru, camisa de riscado azul, e calca de ca-
. -ma a parda : recommenda-se as dignas au-
toridades policiaes e capilfles de campo, a
captura alo mesmo que se gratificar gene-
rosamente : na ma do Crespo n. 10, ou no
Hospicio, no sitio da senhora Viuva Cunha
-- lloga-se a po-tsoaquo tirou do corren)
asearlas vin las do .Norlo p lo vapur Paraen-
se, para Jos Matheus Ferreira o favor de as
maular entregar, na ra da Cadeia Velha 11
33, que se llie iicara muito agradecido.
-- Auzentaram-so os pretos Pedro, e An-
tonio ambos no dia 14 do corrente, o pri-
meiro he do nacflo Congo, estatura regular
cheio do corpo, lencos grossus e grandos ,
rosto carrancuJu, este prelo he a priaueira
vez que foge e por isso nflo do longe ; o segundo he de na;3o Renguella
idade 30 annos mais ou menos, alto, ma-
gro, peitencente aos orfflus do Jos Mara de
Jess Muniz, he canoeiro e costumu embria-
gar-se : roga-se a qualquer pessoa que del -
les der noticia ou os possaagarrar.de leva 1 os
a 1 na do II om fabrica n, 28
Arren la-se a algum senhor, soltero ou
pessoa com pequea familia, um silio com
bastantes arvoredos de Ir .lo, a mor parte
dos quaes dando, como sejflo os bellos sa-
putis, viveiro no fundo o boa casa, 110 lugar
da Capunga ao entrar da estrada que segu
logo de. os .1,1 ponte desla, rosponsabilisan-
do-ae porm o arrendatino a conserva eflo
e iraianiouto dos ditos arvoredos coma pre-
sonlomento existem :a tratar na travessa da
Concordia n. 13.
Aluga-so 1101a casa terroa, no silio do
Cordeiro, a margem do r.io Capibaribe, com
comino ios para grande familia, e com es-
tribara para 6 cavallos ; urna outra mais
pequea no fundo do mesmo sitio, laaibem
com commodos para la mili
Madame Thcard, modista france-
za, na ra Nova n. 3s,
Novamente avisa ao rcspeitavel publico*,
o as senhoras de bom gosto, e juntamente
aos seus freguezes.que acaba de receber pe-
los dous navios ltimamente chegados de
Franca, um lindo e grande sortimento do
modas de sua particular encommenda para
nflo se encontrar em outra parte igual fa-
zen la ; chapeas de seda enfeitados de boas
fitas largase bicos de Monde, flores e pen-
nas os mais ricns que tem vindo neste mer-
cado, e feilos pelas mnlhores modistas de
Paris, que Ihe foramencommendadas, para
no havor o dosgosto de se encontraren)
iguaes; um lindo sortimento de capotinhos,
visitas com seus competentes coleles de cha-
melote todos muito bem ornados do fran-
jas e trancas de bom gosto,vestidos de blon-
do com seus competentes veos iuaes aos
vestidos, para noivas ; rico setim branco
muito encorpado para os ditos vestidos; um
grande sortimento de chapeos de seda e de
palha para meninos e meninas, veanlo azul
e verde de pura seda muilo proprio para
vestidos e capotinhos; um grande sortimen-
to de sedas furta-cores pira vesti los e ca-
potinhos com fraaijas e trancas iguaes, oa-
misi lias de fil para vestidos a herios, ditas
para montaria, chapeos de palha para mon-
tara, e veos de garca bordados de todas as
cores para os ditos chapeos ; um grande sor
lmenlo de fitas escocesas de tudas as lar-
guras; um grande sortimento de bicos pre
tos da largura do um dedo at um palmo e
mem ; espsrtilhos de linho de molas e sem
ellas.os mais largos que so 1 o lem encontrar
no mercado, ditos de seda e de linho para
senhoras secas, dos quaes tem para mais de
Tinte duzias paia esculher a volitado ; tarla-
tana branca e de cores para vestidos de bai-
les; rnmeiras do cambraia o bico bordadas
para senhora ; chapeos de clino puro para
senhora ; bicos brancos de blonde da largu-
ra de mcio dedo at um palmo ; e muilas ou-
tras fazondas de modas.
l'ri'oisa-su de urna ama para casa de
pouca familia : na ra da Aurora n. 3o.
Precisa-se do urna ama de leilo que nflo
tenha lllho : na ra do Seve, casa terrea e
solflu, def. uni do Iheatro publico.
-- Roga-se aoSr. Manuel Francisco Car-
dozo, o favor de dirigir-so 1 ra da Cadeia
do Recife n. 14, a negocio que vocalmente
so Ihe r.iiii niinic-0,1.
Aluga-so um sitio na Tacaruna: a tra-
tar na ra da G-:ia n. 64, segundo andar.
~ Aluga-se urna casa na povoaclo de Oe-
biribe : a tratar na ra da Guia n. 64, se-
gundo andar.
- Bernardo Francisco da Silva, relira-se
pira Portugal a tratar ala sua saude.
Quem tiver urna oscrava, mesmo de
ida le, e queira alugar para o ordinario
de una casa, dirija-se a rui do Mondego
n. 29.
Oabaixo assignado previne ao respei-
tavel publico, para que ninguem compre a
Mara Fraiacisct, mulher do Jos Rezerra da
Silva, urna escrava do nome Mari,do genlio
do Angola, por have-la o abaixo assignado,
comprado ao dito Jos llozorra da Silva que
ora seu legitimo dono.Antonio do S o Al-
htiquerque.
Vendas.
* Consultorio liomco-
pnthjco.
Ra do Collegio n. 2'j, pri-
meiro andar.
I)r. P. A. Lobo Mosco- %
so d consultas gratis aos k
*
pobres, todos os dias das 8
9
*
9
v
r
as 12 horas da manhaa. Fra- te
tica qualquer operacao de ci- 9
rurgia, ou de partos. Rece- 9
he cscravos doentes para Ira- J
tar desuas enfcrniidadcs, ou
fazer qualquer operacSo, por I
preco commodo. S
#**** *vvv* 4>4i*sm
Jos Martina Teixeira, medica homeco-
palhico, chegado proximamento do Rio do
Janeiro, d consultas aos pobies gratuitas,
alas 8 lloras do da as 5 da tarde : no holel
na ra du Torres, primeiro andar.
Arrenda-se urna propriedade, sita na
ra da Florentina,contigua a do Sr. Reran-
ger, com ptimas proporedes para nella so
fundar qualquer rstabdecimento om poni
grande, por ler bastante exlensflo, e porto
de embarque pelos fundos : qaiem a preten-
der, pode ir ve-la,oniendendo-se com o mu
rador da C'sa n. 16 da dita propriedade. o
qual do.i a-ion quem so deve tratar de qual-
quer ajuste.
-- No aterro da BoaVista n. 49, anda
precisa de urna ama forra ou captiva, que
saiba fazer com perfeifflo o servido de urna
casa ; nio se ulna a preco.
9li|aVt*'"r*SSi999
9 Alugam-se e vendom-se bixaa na 9
9 praa;a da Independencia n 10, con- 9
9 fronte a ra das Cruzas. -r
99*.- *##?? fcfefji9a9
Precisa-se alugar um prcto para aervi-
i;o de portas donlro desta typograpbia ;
quom o livor para alugar pudo dingir-ae a
livrana n. 6 e 8 da praca da Independencia.
I.oteria do Rio de Janeiro.
aos ao:ooo,ooo c 10:000,000 ders.
Na loja de miudezas ala |>roca da
Independencia n. 4 vendem-se
bilhetes inteiros, meios quartos,
oitavose vigsimos, a beneficio da
3. loteria do hospicio de Pedro 11;
vem a lista no primeiro vapor que
chegar do Rio de Janeiro.
Bilhetes inteiros 21,000
Meios bheles 11,000
Quartos 5,5oo
itavos 3,800
Vigsimos i,3oo
Vende-se urna negra de meia idade,
que cosinha o diario de urna casa, lava de
sabflo, e vende na ra : no becco da Lenha
n. 4.
Vende-se om preto crioulo, de 20 an-
nos de idade, perito andlcial de sapaleiro, e
com principio de bolieiro, bem possanto e
sem achaques, o motivo se dir ao compra-
dor 1 na Soledade no sitio dos quatro ledes
a qualquer hora do dia.
Vende-ee urna casa de tai
pa na Soledade, em trras pro-
prias, com 3 jinchas de vidracas,
sendo urna no oitao, propria para
se passar a festa por ser acabada
de 11 ivo : na ra das Agoas Ver-
des n. 10.
Vende-se um escravo de na;Io Mossitn-
bique, moco, e de bonita figura, sem acha-
que: no hiihar da ra Nova. No mesmo pre-
cisa-se de urna pessoa diligente e fiel, para
empregar-so no bulequim de Santa-lzabel-
Us frascos de vidros redon-
dos com bocea larga que se ven-
diam no armazem ou na ra da
Cruz n. 48, passam de ora em
diantc a vendercm-se como d'an-
tes, em grandes e pequeas por-
ees na mesma ra, armazem
a. 63.
Ven le-se urna canoa de carreira nova,
pintada, por proajo commodo : no armazem
de madeira no porto da ra Nova.
Vendcm-se suecas com fa-
rello, barricas com cimento, gigos
com champagne di bem acredita-
da marra estrella, tudo chegado
ltimamente pelo navio Pernam-
buco : na ra do Trapiche n. 11.
Vendem-se viuho de Bor-
deaux em barricas, frascos com su-
perior manteiga, latas com sardi-
nhas, gigos com serveja de supe-
rior qualidade, ludo chegado lti-
mamente pelo navio l'ernambuco :
na ra do Trapiche n. lia
Vendem-se latas com em-
itas, caixas com velas steurinas e
cabos de manilha : na ra do Tra-
piche n. 11.
Vendem-se relogios de ou-
ro, patente ingiez, de um tos me-
Ihorcs fabricantes : no cscriptorio
de lUisscll Mellors *i Compauhia,
na ra da Cadeia da Recife n. 36.
1N0 armazem de I. 11. Ga-
|f ensly, na ruada Cruz do Re-
l cife n. 1 vendem-se caixa
8 por caixa de excellentes cha-
S rulos da llavana, chegados
U ltimamente e por precos
(iompras.
Compra-se um apparolho do ouro para
cinleiro : na ra da Gula n. 64, segundo
audar.
-- Compra-so urna loja de fazendas, dan-
do-se em pagamento propriodades nesta pra-
ca : a quem convier, annuucie.
Na ra larga do Rosario, venda n. 46,
compram-so botijas vasias.
--Compram-se escravas e vondom-so ro-
cebem-se de commissflo, tanto vara a pro-
vincia, como para fra dola: na ruados
Quarleis n. 24, segundo andar.
Compra-se papal de diarios, a 3,840 ri.
a arroba ; na ra larga do Rosario n. 2l,casn
de cigarros.
Compram-se Diarios o toda a quilida-
de de papel que sirva para embrulho; na
ra do Vigario, venda n. 8.
Compram-se costados de ma-
deira de louro, amarello, e sedro
em poreao na ra da Cadeia do
Recife n. a3, se dir quem quer.
Compram-se cscravos de 10
a .>.:"> annos de idade .* na ra do
Vigario n. 19, segundo andar, a
tratar com Machado & finbeiro.
Compra-se um fcrno de pesos ale urna
arroba ato meia quarta, urna bal
quaita, uina Palanca com-
a tratar com! pleti, 30 garrafes usados de duas caadas
Gabriel Antonio, no pateo do Carino n. 17.1 para cima, garrafas pretas a 6,000 rs. o cen-
Precisa-se de um bum odlcial de cha- to, e brancas a 400 au 500 rs., o me i as boti-
ruteiro ; paga-se bem : na ra da Soledade jas a 160 cada urna : na praca da Uoa-Visla,
confronte a venda n. 11. (0ja de cera n. 7.
commodos.
Vcnde-se a casa torroa n. II, om chaos
proprios, sita na cidade de Olinda, na ra
dos Quatro Cantos : na ra Direita, venda
11. S, se alir quem vende.
Vi inlcm-se casimiras de bellos gostoi
e de i| nad ros largos, a 6,000 rs., o corle; se-
das inri, mar es muilo largas| o padroes no-
vos ; manteletes e capotinhos comcollete,
ltimamente chegados de Paris : na nova
loja da ra do Queimado n. 46, do Bezerra
& Morelra.
Navalhas para barba.
Vendem-se navalhas para barba, as mais
superiores que tem apparecido no mercado,
pelo diminuto proajo de 9,000 rs. cada urna
em estojo : na ra estrella do Rosario^ tra-
vessa para o Queimado, loja de miudezas n.
2 A., junto ao depoaito deajpflo.
-- Vendem-so 140 aaccaa de milbo chega-
das hojedo Rio Grande do Norte, na barcada
Sauto Antonio, surta no Forte do Mallos.
ga,aiBH *- a99lj
Attenco.
Pessas de madapolflocom toqoede 9
avaria, sendo fino, enfestado e com 9
j| 94 jards a 3,500 rs cada peca, no ar- 3}
mazem de fazendas de Gouveia & '&
Leite, ra do Queimado n. U7.
^mmmemmm*mms)mmmm
Vendeso tuna canoa de amarello,mul-
lo I ion construida, deconduzir familia at
16 possoas, piolada de novo, com banco de
encost, por prego commodo; a fallar no
porto da ra Nova com o capataz do mesmo,
oo na alfandega com Joaquim Francisco
Franco.
Vende-se um joga de diccionarios de
Moraes da quinta edigflo : na prar;a da In-
dependencia ns. 6 e8.
- Vende-se urna carroca e um boi manso
para a mesma : na ra da Cadeia do Recite
n. 16.
Chapeos para senhora.
Vende-se na loja nova da ra do Rangel
n. 8, chapeos para senhora chegados lti-
mamente no navio Conte-Rogor, pele bara-
to pi ea;ai de 10,000 a 12,000 rs. cada um.
Veode-se urna prela crioula de idade,
quecoainha eensaboa, na praga da Indepen-
dencia n. 17.
Vende-se urna duiia de cadeins, urna
cadeiradebalanco, um sof, eduaa bancas,
ludo do Jacaranda quasi novo, por prego mui-
to commodo na ra das Cruzes n. 33,
vendcm-se formas d i ferro para as-
sucar, que levam 3 \ arrobas, cada urna ,
pelo preco de 9,000 rs. cada forma, e quem
comprar de 60 para cima sera a razflo de
1,800 rs. cada urna: no armazem de C. J.
Astley & Companhia, ra do Trapiche n. 3.
Vendem-se saccas com farinha de man-
dioca, por prego commodo : na ra do A-
monm n. 36.
Pechincha
Na ra do Paceio Publico, loja n. 9, ven-
dem-se ricas grvalas de cass, para passar
atesta, a 1,500 rs. a duzia; a ellas antes
que se acabeui.



Moinhos de vento
*m bombas de rapuxo para regrar hortas
ebaixasdecapim nafundicSodel). W. Bow-
man:na rui rto Orumns.6,8 elO.
Deposito da fabrica de Todos os
.sanios nii llallia.
Vende-se,em casa doN. U.Rieber&C,
Cal virgern.
Vende-se cal de Lisboa maia nova do
mercado: na ro do Vigario n. 19, primei-
andar. escriptorio de T. de Aqulno Ponseoa
& 'llho, ouna ra do Trapiche, amazem de
Antonio Augusto da Fonscca.
Vende-so no aterro da lloa-Visla n. 88,
-1
uaruadaCruz n. i.algodSotransado a- segundo andar, urna mulata de 22a24an-
quellarabrica.muitoproprioparasaceosde no de dad, sadia sem vicio algum, sa-
Vsucar eroupadeoscravos,porprecocom- beodo com perfe.cSo lavar, 'ngommar, o
nlorJo r tratar de uoja sala ; ao comprador se dir e
Jal virgen de Lisboa. .Tocla%tlen9ao ao novo sortimento
Vende-se superior cal v.rgem, chef,ado ja cidade da Hai,, ,
chegada ltimamente de Lisboa, e
por preco mnito em conta: no ai-
mazem do Caes da Alfandega n.
7, ou a tratar no escriptorio de
na rui do Crespn. 14 loja de
Jos Francisco Das.
As muito acreditadas chitas ciboclas de
novos gostos a 400 rs. o covado ; chitas II-
fu e r>.~nu;n n-t mi An as coro novos desenhos e cores (xas a 2*0
Novaes & Companhia, na ra do n;80 covado. onju, fr8nce7,s da primeir.
Trapiche n. 34- qualidade a 280 rs. o covado; riscados fran-
1'r.tsnsa americana o1 s mal9 fln(" ""6 tem v'ndoao m,er-
Potassa amet icana. c No antigodopositoda cadeia "; superiores corles de cassa chita muilo linas
13 existe uina pequea porcSo de poiassa r^ q ^^ dlvei80S (dr0es do riscados
mericana.chegadarocentomenlequopor d< (ngmdoseda de quadros a 220oco-
suporiorrivalisacom adallussia: veiwe- w- ,|p,ka9 g cores rienda do ultimo
ao por preco raznavel. gosto a C40 o covado ; ditas rom (ios dese-
DelOSitO (le Cal e potaSSa. da fazenda muilo (na a 800; ditas pretas
J. ,, ,la C.a.lpia lavradas imitando seda a 880 ; brim tranca-
No armazem da ra da Cauea Jo dn [ium |jn|)0 cor de |aina dflparisa
do Hce
rior ca
assim como potassa chegada ul-
t.mamente a precos muito ra- -^r^es.^oes o zuarque,
.soaveis. Arados americanos, chegados dos Es-
Aeencia de Edwin Maw. tados-Unidos; na ra do Trapiche u. 8.
rurulde Apollon.6, armazem deMc.Cat- Casimiras modernas, a 1,000 rs. o
monta! Companhia, acha-e conetanlemenle Covado.
bons sorllmenlos de taina de ferrocoaao e
batido,tanto rasa como fuidas.moendas m-
eiraa todaade Ierro para animaea, agoa,tc
A 1,380 o 1,600.
Superiores rohertores do algodftoa imila-
cSo de tapetes de cor, muito proprios para
certoa arranjos de cata ele familia, e qiusi
um genero de pnmeira necessMade para o
Sr. de engenho. pelo diminuto proco de
1,380 e 1,600 rs. : na ra do Crespo n. 6.
Cobertores a 800 rs.
Vendem-se superiores cobertores de algo
dSo branco muito ancorpados a 800 e 1,000
rs. cada un), be urna pechincha que se esta
acabando : na rua do Queimado loja da es-
trella 11. 7, confronte ao beco do Peixe Frito.
Cortes ile brim trancado escuro de
puro liiilni, 1 1,44o 2i000 rs, e
2,400.
Chegou aloja da rua do Crespo n. 6, um
grande sorlimento de brim trancado de pu-
ro llnho, pelos precos cima ; estes brius
sSo de bons gostos,tanto para os gamonhos,
como para os senos.
F\I de muilo superior qualidade e l-
timamente ebegada a este merca-
do : vende-.se na rua .do Amoriin
c por muito pequeo preco, como sejain
o niais
n. 56 e 58, ou a tratar com Ha-
noel da Silva Santos no caes da
Alandega.
ife n. 13, ha muito supe- 6OO0 corte: dito aroarello com urna lina Q]ieram para os diverlimentos
I de Lisboa, em pedra /-^^0dlTu^f m^.a""!" fiestas, e para as familias de
bom lmu.
Duscaps grandes e pagenos.
Candeias romanas ou pistolas.
Flammas de cor verde,encarna Ja o branca.
Itodetes, ou chafarises, grandes e pequvoos.
(todas de sala, grandes e pequeas.
Coles de fogo d'agua.
Na loja de fazendas da rua do Crespo o. Bomh^s gm.des e pequeas.
5, que faz esquina para a .ua do Colleglo, rijfforentes rodas de vitas.
ditaa para armaren, madeira de todos o ta- vendem-se casimiras de gostos modernos, ,ira.goes
manhoaemadelloa o mala moderno .machina |.000 rs. o covado. ,,, Hortia (iastflo, ou azas.
horiaontal para vapor.com for9a de 4 caval- Vende-segello, a qualquer hora do d,a, vende-se por preco milito barato, qnom
loa coucos.paaaadeiraade ferro cstanhado _
para caaa de pulgar.por menos preco que os
de cobre, eacovenapara navios, ferro ing1"
tantoembarraacomoem ircosfolhas.etuoo
por barato preco.
Arados de ferro.
Na fundicSo da Aurora, nm S. Amaro,
no deposito da rua da Senzalla Velha n. quizer pr0Purn pira ver as amostras em ca-
li 8, ouna rua do Trapichen 8. sa do Sr. Antonio Jos de Castro, na rua do
~ Itelogios americanos, para cima da ..,_
mesa, com corda para oito das e para
30
Deposito de cal e potassa
da Cadcia do
V'igario
Aos senborcs de engenho lavra-
dores e mais pesoas que tem
r-ciavutiiri. a 800 rcis c 1 000
cu da um /! !
Na rua do Crespo n. 14, loja do Jos Fran-
cisco Iihs, tea para vender os nimios ala-
horas, e o mais barato que em oulra parte ;
na rua do Trapiche n. 8.
Vinbo de Lisboa,
Tondom-se arados do forro dn diversos de superior qualidade. cm barra de 5 em
mo lelos. pipa; em cesa de Augusto C. do Ahreu, 11a
- Vendem-so os verdadeiros se M Id- fu ja Cai.eia do Keclfe n. 48
glozos, patento, do mollas sem ella: na
rua da Senzalla Nova n. 42.
Vendcm-se relogios ro eprata, patente inglez: na r
da Senzalla ovan. I\i.
At' ENCA barris com superior potassa nova, por pro- VQS dMen|l08> sendo fazenda do ultimo gos-
, ,, eos razoaveis. to e cores muito lilas, a 320 rs. cada cova-
da fundltjao liOW-flloor. Vinho de Colares, do ; assim romomuias outrasfazondas por
RUA OASKNZALLA NOVA N. 42. cm barris de 7 em pipa ; cm casa do Augus- diminutos precos.que de ludo se dar amos-
Weste estabelecimento conti- toC. de Abrcu, na rua da Cade.a do Itecife tras deixando penhor.
uonetes de oleado, ingfezes..
Vendem-se bonetes de oleado, ingleios.de
muito boa qualidade o por muito barato
proco : na praca da independeiicn n.24, 26,
28'[o 30.
Lotera do Kio de Janeiro.
Aos 30,000,000 ders
Na cn--a feliz
O cautelista Salustiano de
A quino Ferreira fazsciente aores-
peitavel publico, que e-tSo ven-
da as bjos do costnme, os seus
mui afortunados bibetes e caute-
las da terceira lotera do Hospicio
de Pedro II., a qnal corren do da
3 de novembro do corrente mez
e espera-ae a lista da mesma no
dia 19, pele vapor da companhia
brasileira, ou no dia 30 pelo vapor
inglez Teviot.
Ihlhetes 33,000
arios 11,000
^^'VxV
5 5oo
3,800
i,3oo
Qaartoi
Oitavos
Vigsimos
Chapeos.
Vendem-se, muilo lindas a de superior
qualidade chapelinas de seda enfeitadas
para meninas, ditas para cresneas so bapt:-
s 11 fin, chapeos enfeitados para meninos, e
meninas, de differontes cores ditos de palha
italiana, para senhoras, meninos e meninas,
tudo por r i'ni commodo : na piafa da Inde-
pendencia n. 24, 26, 28, e 30.
99ff!flJ?*### *>
(S> Fitas para cartas do hachareis, ven-
dem-so a 5,500 e 6,500 rs. : no atierro "*
da Itoa-Vista n. 1 4J
Vende-se farinba SSSF: na
rua da Cruz do Kecfe
n.
27>
ar-
mazem de Crocco & Companbia.
Oculos.
Chegou na prafa da Independencia, loja
ns. 18 o 20, um rico sortimento e oculos
para todas as vistas, seja com vidros bran-
cosou azues, com grao ou sem gro, e com
armares deouro, prala, tartaruga, Inicia,e
do ac, a ventado do comprador.
Chapront e Bertrand, relojneiros, na
piafada Independencia ns. 18 o 20, recebe-
ram de Paris ricos relogios de bancaa e de
paredo, com corda para 19 dias.tncam as ho-
ras e mcias horas, silo allantados a regular
perfeitamenle, e os precos silo muito mode-
rados comparativamente a qualidade que lie
muilo superior.
Novas fazendas do ultimo gosto.
Ao armazem de fazendas de Gouveia &
mados cobertores de algodSo branco muito |,0ie ,n ra do Queimado n. 27, he chegado
Maula.
A luziad. 320 rs., um numero de quidri-
Ihas 500 rs.
Violfio.
Valsa com inlroducco 400 rs., modinha
colheroi nos jardins da oxistencia 500 rs. ,
quer o fado, quer sorto 500 rs.,modinha a-
bahianada -o encontr 500 rs.,gato por le-
bre 1,000 rs.
Piano.
0 salto e a madrugada 320 rs., modinha --
o mcu primeiro beijo 1,000 rs. polka bella
flor 500 rs., modinha alta noiteoh que
silencio, com urna valsa e urna polka 1,000
rs., modinha abahianada --o encontr640
ra., modinha quer o fado quer a sorte, com
um numero de quadrilhas por I.OOOrs.,
modinha junto ao lado Jo Lilia, com urna
polka e uma\alsa 1,000 rs., valsa dos bem
casados 500 rs., modinha -- mal desponla
nos meus labios, com urna polka 1,000 rs.
modinha -- o gato por lebre 1,000 rs. : to
das estas msicas veifdetn-se na rua da Ca-
dea Velha do Recife, loja n. 22.
Casa Feliz.
Na praca da Independencia n 36.
Na casa cima existen) a venda um sor-
timento completo do cautellas da lotera do
Rosario da Boa-Vista, que deve correr as ro-
llas no da 25 do corrente; assim como ven-
dem-se as mesmas cautellas, na rua Nova,
loja de chapeos n. 4 ; no atorro da Roa Vis-
t, loja de miudezas n. 48, o no Recife, loja
de cambio do Sr. Vieira da Silva.
I'a-si'i" Publico n. 17.
Vende-se rap Paulo Cordeiro, chegado
uitimameote do Rio de Janeiro a 1,350 rs. a
libra.
Aos bilhetes fiahianos.
Na nova e feliz loja Je bilhetes
de todas as loteras, sita na praca
da Independencia n. 4o, apenas
existe um pequeo resto de bilhe-
tes da 11. lotera da Babia e da
Folha de (landres. "
da superior qualidade a 18,000 rs. cada cai-
ta, vende-se no armazem de Rarroca & Cas-
tro : na rua da Madre de Dos n 26.
-- Vende-se urna bonita escrava, mulata,
e muito moca, rom todas as habilidades pa-
ra mucama : em (Huida,no pateo do Carmo,
sobrado que foi do l)r. Bernardo.
-- Na rua da Cadela do Recife, loja n. 64,
vende-se alm de um completo sortimento
de obras de folha e cobre,caixis de folha do
(landres, ditas com viilros.assim como appa-
relhos de metal, pelo diminuto preco do 20,
18 e 16.000 rs telhas de vidro muito gros-
sas, e por proco muito em conta
- Vendem-se doze nadeiras de Jacaranda,
novas,- na rua da Cadoia de Santo Anlonio,
loja de marcineiro n 21.
Na rua das Cruzes n. 40, taberna de D.
S. Campos, veodem-se e alugam-se bichas
hamburguezas das molhoresque ba no mer-
cado.
Vendem-se dous cabriolis
inglezes, um com coberta e outro
sem ella : a fallar na cocheira da
rua deS. Francisco n. 3.
Km casa de Rothe & Bidou-
lac, na rua do Trapiche n. 13, ven-
de-se o seguinte:
Ferro a imitacaoda Sucin.
Ac de miliio.
Zinco cm folha.
Charutos de liavana.
Smenlo da marca Z ( com 1ra-
vessSo. )
Lonas da Hussia.
Brins da Hussia.
Lonas inglezas.
Cobre para forro e pregos.
Arados de ferro.
Moendns de assucar.
Tres ptimos lories pianos.
Vende se um cava lio demeio,
cor cardao, anda baixo, he novo e
1*1 j .. ... muito enchuto, por prico commo-
qual n3o ha a venda em outra par-; A
. ._ i.o,;i do; na rua do (aerando n. 1.
te i por uso, quem quizer habili- Sm^w Uma cama de arm.cSo con,
48:
na a haver um completo sorti- n-.*8Vondom-seamarrasdeforro: na "la da
ment itc moendas o mcias mo- Senzatm Novan.42
end. para eugenho machinas .^^S^MSSt
de vapor, C laiXUS de trro bat- <;0uveiao Ibas, 110caes da Alfandcga.
do ecoado de todos os lama-
Na
3ibos, para dito.
Mociiflii* superiores
Na ,(..,!:,;,., de C. Starrek Companhia, '"'
emS. Amaro,acbam-scavenda moendas "
do caaua, todas deferro, o umjnodeloe
conslrucco muilosuoerior.
Alerta freguezes
Que s3o cnegados,
Cobertores de algoilo
Muilo encorpados.
Na rua do Crespo.loja da esquina quo vol-
ta para Cadea. a 1,600 rs. cada um.
Vondem-se lonas, brinzSo, luins, e
meias lonas da Russia ; no arena/em de N.
O. Rieber & Companhia, na rua da Cruz
U.4. I
Em casa de J. Kcller S
Companhia na rua da Cruz n.
Capachos com abeitura.
Vendem-se capachos com abertura no
meio para ficarem om redor de mesas de
meiodo salla, na rua da Cadela do Recife n. nos Quatro Cantos da rua do Qu> liado n.
20, vondem-so os muito felizes tldeles,
melos, quarios, oitavos o vigsimos da ter-
ceira lotcria do Hospicio de Pedro II, cuja
Potassa e cal virgem.
rua de Apollo, armazem n.
lista ciiega at odia 20; a ellos, se querein
3 B, vrndc-se por preco rasoavtl, tirar bous premios.
-- Na praca da ln 'ependencia ns. 18 e 20,
vendern-sc relogios americanos de superior
qualidade.c tem anda alguns com curda pa-
ra 8 das, 11 todos i.ii- ni co.inpassndo.
Vende-se urna preta, crioula, que co-
muio nova e superior potassa ;
assim como cal de Lisboa da me
I or que existe.
Pedc-se assenhoras que deem lo- te, marca, faz ronda, oengomma, ludo islo
.' ..',.. com muita perfeico e lineirosa, he perfeita
da a attcn9ao para as scgumtes COinberadocei&,efSoroaarraiiJode
fazendas : icasa ; um prelo cosinheiro e barheiro, de
Cortes de cambraia do salpicos brancos e nacuo. auito fiel o de hoi conducta : na rua
dn rarrom 5 e mei varrs, lendo uma do larga do Rosario n. 35.
...iin lina a l 000 rs coitos do 1 A 5,000 rs. pequeos, e5,500 rs. grandes.
55, ha para vender doOS excri- J^^l|*S^ftKseS*!eS fei^J^spoM de sold s&tsivt-
Icnles p,.no>t fortes, e de uma dos do ultimo gosto, a 5,200 rs ; ditos bran- zes de superior qualidade, polos precos aci-
., r 1 1 j jo n iros hnhadns rom seus en- mi : na rua do Col eeio 11. 4.
melhores fabricas, chegados ultt- eos com dous c tns naDauos, comscus u. _
,, o : (eii.s dos melhores que na, a 6,000 is., cas-
mamen te da r.unipa. sa chita frauce/.n o 200 rs. o covado ; corle
de cassa chita a 2,000 c 2,400 r.. ; e muitas
outras fazendas de gosto por precos comino-
do ; na rua do Crespo loja n. 6.
cores; manteletes prelos muito ricos ; cor-
tes de cambraia bordados agulha os ni-
cos que ti'H) apparecidn desla qualidade, e
outros de 4,500, 5,500 o 8000 rs ; cortes de
cassa de cores muito lindas com babado
de cores proprios para a fesla a 6000, ditos
de cambraia ruanco com seis ordens de ba-
bado ; palilOs de panno (no prelo o do co-
ros a 18,000; chapeos do castor brancos
muito linos a 10,000; pannn de lnho do
Porto da melhor qualidade, e outras mui-
tas fazendas, tqdo por presos baratos.
Vendem-se ninas para meninas de to-
das as idades, sapales do couro do lustre
para horneo), a 9 patacas, cartas linas para
voltarete, a 720, ditas portuguetas, oculns
para lodosas idades, e de todos os presos
conlorme a armado, botes para camisa, a
20 rs. a duzia ; e outras miudezas muilo em
conta para fazer dinheiro para a tosa : n
rua larga do Rosario 11. 35.
I.olera de iNossa Senbora do
Bosario.
Vondom-so moios bilhetes desta lotera,
no Arco da ConceicSo, loja n. 4, a 4,300, cu-
jas rodas andam no da 25 do crrenle.
Vende-se muito eoi conta urna casa si-
tuada na Casa Korle, lendo de frente duas
janellas o urna porta, hnm quintal com arvo-
ros do fructo, o excedente cacimba : as pes-
soas a queui semeltianto negocio ;onver ,
quoiram dirigir-so a rua Imperial 11, 79.
Tal xas para engen/ios.
Na fundico de ferro de D.
\V. Bowman na rua do Brum.
pasando o chafariz contina a
haver um completo sortimento
de taixas de ferro fundido e ba-
tido, de 3 a 8 palmos de bocea,
as qnaes acham-se a venda, por
preco commodo e com prompti-
do, embarcam-se, ou carregam-
se em carros, sem despezas ao
comprador.
Feijao novo a fi,ooo rs.
No armazem de Gouveia & (lias, confron-
te a escadnha da Alfandega.
Botica homeopathica.
.1 38 rua das Cruzes- 38
:-i lia para se vender algumas caixas SJ
i ricas com medicamentos ero tintura. SJ
CJ Cada uma sera acompanhada de um +
<# frasco com glbulos inertes, e o
< meto de os preparar. %<
p+mi*.'* *<*'- "**"*"'" ? it *
Vemtom-ae asseguintes sementes:
Dabos.rabanos.rabanetesencarnadose bran-
cos, sebola,couvo trinxuda alface ala-
iin'ia, repulbuda,chicoria, senoulas, feijSo
carrapato de tres qualidades, ervilha torta e
direita, fava, coentro de touceira, salta, to-
mates grandes, repolho, couve lombarda,
sahna, e mustarda : na rua da Cruz n. 46,
del ron ii' do Sr. doutor Cosme.
Farinha de mandioca a 1,600 rs. a
sacca
No armazem de J. J. Tasso Jnior : na rua
O ii A ni or 111 n. 35.
Deposito de panno de algodao da
fabrica de Todos os Santos da
Baha.
Vende-ae o bem conhecido pan-
no de algodao da Baha, proprio|
para saceos e roupa de escravos,
a volitado do comprador assim
como fio de algodSo da mes 11a fa-
brica ." no escriptorio de Novaes
& Companhia, na rua do Trapi-
che n. 34.
Condessas grandes.
Vendern-sc na rua da Cadea do Recife n.
4S primeiro andar.
Camhraiasde salpico.
Vcndem-sc camhraias de salpico branco o
de cor, muilo linas,com 7 1|2 varas, a 4,500,
ditas brancas, com 6 1|2 varas, a 3,000 rs.,
cuites de cassa dita, muilo linos, e cor (1-
xa, com 7 varas, n 2,500 ; na rua do Crespo,
lija ila esquina qio' volla para a Cadait.
Grande sorlimento de pannos finos e
CMonirai
Na rua do Crespo, loja da esquina que
voltn para a Cadea, vende-se pnnno preto
(no, a 2,800, 3,200, 3,500 4,000, c 5,000 rs.,
e fraiici-z muito superior, a 6,000 rs. o co-
vado, dito azul, a 4,000 rs dito verde mui-
to superior, a 4,000 rs., cortes de casemira I
Bilhetes da provincia.
Na rua da Cadeia do Recife, loja de cam-
bio n. 24, de Vieira da Silva, esl exposto
a venia, um completo sortimento das multo
afortunadas cautelas da lotera do Rosario
da Roa Vista, cujas rodas devem an lar 11
dia 25 do currante.
Calcados.
Vendem-se sipatos francezes de lustro
parasonhora muilo hons, a 1,600, a.im co-
mo horzeiuins gaspiados par scntioia, a
3,500, lindos lencos do selim de coins para
grvalas, um completo o ti ment dn per-
fumarias, i- c ilc;.ido para homcm, sonhura e
meoinos: no aterro da Roa-Vista, lojide.
calcado 11. 58, junio ao selciro.
Bengalas e chapeos.
Acaba de chegardo Havre, no hrigue Per-
tar-se deve faze-lo at o dia 30 ,
dia este em que se espera o vapor,
0 qual conduz, nSo s a lista desta
lotera, como tambem dado Rio de
Janeiro.
Azeite de peixe.
Vnde-se azeite de peixe, che-
gado recentemente, e por preco
commodo : na travessa do Queima-
do taberna n. 3., outrora beceo
do Feixe Frito.
Vende-se a posse do sitio da estrada de
J080 de barros, quasi defronte do becco do
tspinheiro, com casa de vivenda do laipa,
cacimba com agoa de beber, bastantes p.s
de larangeiras, o todas as mais arvores de
fructos ; to 10 cercado de limo : os preten-
demos d i rija 111-so ao mesmo sitio, tratar
com o proprio dono, que o dar em conta.
mmm nmmmmmmmmmmmmi
FAHNESTOCK'SVERIIFGGEl
1 NICO, E IWIS EFFICAZ REME- |
I DIO PAUOfffBftlGAS. i
os comietentes colxes, o om perfeito es-
tado, assim como um tronco de boa madei-
ra, com fechadura e de snuita seguranca : na
rua da Cadeia do barro de S. Antonio n. 25,
segundo andar.
Vendem-se remos de faia ,
oleo de I minie a em botijas barri-
cas com cimento cas tinas, a von-
tade dos compradores : no arma-
zem com tu boas de pinho, atrs do
theairo velho, ou a tratar com Joa-
quim Lopes de Almeida, caxeiro
do Sr. Joao Matheus.
V>ndc-ie ui
de droga.
camente na botioa o mutrn
rua da Madrr> de Deo n, 1.
?j De todas as prnparac.oes, que a me- 81
dicitli tem deseoberlo para matare 9
expcllir sr lomhrigas em qualquer ;|.
jj Male da nossa vida, nenhuma tem p
& ohlidoo poder ap'oximar-se na mais jjj
* insignificante semelhan?a com o pro- .,<
w digioso e bem reconhicido ^nedica- '0
ment denominado Fhnbstock's
lisera vos fgidos.
Desapparcreu no dia 26 de outubro
prximo passado, um cscravode Angola, da
idade 40 nnnos, mais ou menos, de nome
Antonio Velloso,cujos signaes s.1o os seguin-
tes :altura regular, cor nSo muito preta,
barbado, com falta de cabellos no meio da
cabcca.alguns cabellos hrancos.bcicosgros-
sos, bocea rogular, mitos e pesgrostos : foi
oscravo doum senhor cnamado Antonio Vel-
loso: eslo escravo he casado com uma negra
de nome Rosa, haixa, mais velha que o ma-
rido, o servia de parteira no malo, a qual
acha-se tambom fgida desdo novembro de
1850. Dupois do possuidor Antonio Velloso,
passaram a ser eseravos de Carlos l'ereira da
Silva, hojn fallecido, e presentemente per-
tencem a Anlonio Caldas da Silva : quem os
pegar, ou dellos der noticia certa, ser ge-
nerosamente recompensado : no Recife, rua
da i'rai.-i, armaaem n 18.
Acha-se fgido desde o da lldeou-
tubro prximo passado o prelo Honorato de
Bilhetes do l\io de Janeiro.
Aos 20:000,000, (0:000,000, 4:000,000,
2:000,000 e I .-000,000 de rs.
Na rua da Cadeia do Recife n. 21, loja de
cambio de Vieira dn Silva, estilo expostns
a venda um conpleto sortimento dos mul-
lo fortunados bilhetes u-ios, quarios,
oitavos n vigsimos da terceira lote.ia a be-
neficio do hospicio de Cedro II., cuja lista
deve vir pelo primeiro vapor,que d'>ve che-
gar at o dia 20 do corrente; e rolo vapor
Mucury recebeu-sc a lisia da 15. lotcria a
beneficio dolheatro da im, erial cidade de
Nlclheroy.
U cautelista Antonio Jos
liodrgues de Souza Jnior faz
sciente ao respeitavel publico, que
acaba de receber do Bio de Janei-
ro, o- seus afortunados bilhetes ,
meios bilhetes quartos oitavos
e vigsimos da lotera do Bio de
Janeiro, a beneficio do hospicio de
Pedro II., e c.stoexpostos a ven-
da em sua loja de ferragens na
rua do Queimado, unto ao becco
da Congregacin.37 A, na mesma
rua loja n, 13 de Joo Baptista
Bodrigues de Souza, e no aterro da
Boa Vista, loja de miudezas n. 48,
de Antonio da Silva Guimar3es ;
os qunes sao pagos logo que ebe-
guem as listas no dia so, ou 31 do
corrente, sem descont algum.
Bilhetes inteiros 33,000
Meios bilhetes 11,000
Quartos 5,5oo
Oitavos 3,800
Vigsimos 1,3oo
Veude-se um sitio no lugar do Rtrba-
Iho com duas casas, varios arvoredos que
dSo fruto, lendo ptimo banbo por licar
muito perlo do rio : trata-se no Atterro da
Boa-Vista 2.' andar n. 44.
prota enestada, a 5, e 6 000 rs., dita fran- namhuco, para a loja de calcado do aterro da
jeera muito elstica, a 8, e 9,000 rs ; assim Boa-Vista n. 50,de Tiburcio Cuimares.ctia-
como de cores, dos mais modernos gostos, Ppos prclos de superior qu-lidadee muito
por preco comniodc .leves, assim como bengalas de muito hom
Avisare ao resneitavcl ou- ?o*'<'. q" "en''e por preco commodo.
visa c ao respenavrl pu .. Vende-se um molecole de nacilo, que
bllCO, que a nova loja da praca da'representa tarde idade 23 a 25 annos, pos-
mdepenJcncia n. 4o, ncalia de re- snte,de bonita ligum, sem mol tia aigu-
, l ra, 3 o na ; i> qual serve para o servicn inierno ou
ceder pelo vapor I odos os Santos, externo detima casa.ou mesmo pra pa-
os felizes bilhetes, meios, quartos, em; o comprador se dir o motivo da
...__________.___s_ ,_ '_ *. ,_ venda: quem o pretender, dirija-so ao ar-
mazem do sobrado u. 39, na rua da l'raia.
Com toque de avaria.
Vende-so madapolSo.a 3 o 3,500 rs. a peca
10 las as pessnas scierili
principaes cidades dos Estados-Uni-
dos, torra chssica da civilsimo ame-
ricana, dirigom continiiamenln a seu
autor, pelo orgo da imprensa os
maiores elogios, orno proa da sua
gratidln e do seu reconhecimcnlo.
Jamis a parca inoxoravel |nvr a so-
pultura dilaceradas por vermes, o a
i
i
i '
res de victims, que roubadas na pri- 5
mavera da vida, e ao despontar do S
44 primeiro sol de seus dias, deixavam *
3. consiornadas o lll'ctas mus suhmer- g
f gidas naqnella pungente doro sauda- 5
-t de, que necessariamente grava no co
3 raco materno o amor.e un a ausncii
m eterna.
mmmmmr *
r/asseio l'ublicon. 17, junio a
Imprcnsa, vendem-se asseguinles
fazendas por presos commolos :
3,000
1,280
1,000
1,280
oilavos c vigsimos da terceira lo-
tera do Bio de Janeiro, a henefi-,
ci do lio picio de l'edro 11, bem
_r iiitu i,"io>iii!hi liso, a 2,240 o 2,560, dito irm-
como os alortunndos c mu procu- ad0 ,nieric,no com 5 ;, a ,, 0 5i0oo
rados bilhetes, meios, e quartos da rs. na rua do Crespo, loja da esquina que
lotera da Babia a favor da vene- ^^se".^. lavr.d. delsed, par.
ravel ordem terceira de S. rran- vestidos de sonhora,a siors. o covado;cua-
cisco, cuja lotera dever correr le ieUa, fazenda moderna, a I.M0, brim
' > ., do nnho,a 320 rs. o covado : ua rua do Ores-
no da 11 do corrente, e aquella pon. 23.
corra no dia 3 do mesmo os Aod senhores de engenho.
qu.es bilhetes e cautelas se ven- U arcano dainvenco do Dr.
deni em dito cslaliclecimento aos Eduardo Stolle em Berlim, cm-
commodos precos abaixo, e logo'pregado as colonias inglezas e
que chcguein as listas no dia soou hollandezas com grande vanta-
31 do corrente, sao pagos sem des-jgem para o melhorumento do as-
conto os seus respectivos premios. !sucar, acha-se a venda em latas
Do Bio de Janeiro.
Bilhetes 33,000
Meios . 11,000
Quartos 5,5oo
Oilavos 3,800
Vigsimos i,3oo
Oa Babia.
Bilhetes 4,4oo
iMeos 3,3oo
On 11 los i,2oo
de lo libras, junto com ometho-
do de emprcgi-lo no idioma por-
tuguez : em casa de iN. O. IJieber
ck Companhia, na rua da Cruz
n.4-
Farellos.
Vendem-so saccas grandes com farellos,
por pi evo commodo : no caes da alfandega
n. 63, defionto da ConceiQao.
vgnMiruce. Os mdicos, e em ge- || naedo Angola, idade 50 aonos pouco mais
ideas das ife ou menos, com os signaes seguinles; esta-
tura baixa, corpo regular, pernas curtas,
ps tortos e apalhetados, o uma cicatriz so-
bre o nariz, do um talho ; levou vestido cal-
a o carniza de algodo grosso americano.
ste prelo o Sr. Joao Jacintho deOliveira,
morador na rua do Collegio o houve por
compra ao Sr. Luiz Justiniano de Souza (tur-
ba, que o Irouxo das bandas do Serinhaem
011 l.iojuca, e por isso supp0-se ter-se en-
caminhado para esses lugares.porem consta
que (Ora visto no engenno liarh.lho e s-us
arredores: assim roga-se a quem o pegar
de leva-lo atra da matriz da lloa Vista, so-
brado n 18, ou na rua do Trapiche uo Re-
cife n. 36 que se gratillcar o seu trabalho
Contina a estar fgida a escrava, ca-
bra, de nome Florencia, de idade 30 annos,
puuco mais ou menos, estatura regular, com
falta 'ie dentes na (rente do lado de cima,
cabello corlado de pouco cosiuma andar
calcada, e tambem usa de limSo, suppn-se
que esteja por parto desla ci lude, e talvoz
em companhia de uma preta velha, cga de
um olho, de nome Paula, mi da dita escra-
va ; a diia preta lie forra e consta ler anda-
do amarrando cauna por alguns engenhos
perto desta cidade; a cabra cima mencio-
nada foi escrava do Sr. JnSo Manoel de bar-
ros Wanderley, em Sermbaem, e lambemdo
Sr. Joflo llypolilo de Metra Lima, em Santo
Amaro de JaboatSo, e do outros: portanto
roga-se a todas as autoridades, tanio desta
cidade como de Tora, capitaes de campo o
pessoas do povo, a apprehen^no da dita es-
crava, e retnelte-la a rua da Cadeia do Re-
cife n. 29, quo se gratilicar com generosi-
daJe.
--Desappareceu, domingo 14 do correnlo
um preto fullo. crioulo, de 28 a 32 annos,
por nomo Juaquim, com acalmes as ca-
nallas das pernas oferilas. ocorporheio
do pintas ou pannos miudos, perms um
tanto arqueadas ; ievou um su'rflo de pello
de carneiro e algunia roupa, chapeo de pa-
lha ordinario; luida Ireguezia de Papaca-
ra, distante le Garanhuus dez li'goas i foi
d'i cspilito Manoel Cavalcante il'Albuquer-
quo eco, (Iho da Sr. D. Josefa de Calum-
tii : quem delle tiver noticia ou o pegar,
leve-o rua da Praia de Santa Rita, n. 43
que ser generosamente recompensaiio.
No da sabbado 13 do corrente desap-
pareceram do engenho Caluanda dous es-
eravos de nacjio que representan) ler cada
um 25 annos de idade, com os caracteres
seguiutes : um chamado Jo<1o, de Cor fula,
altura regular e bomcurpo; tem as mafils
do rosto um poucu salientes e alguma bar-
ba por baixo do queixo; seus trajes eram
caifas e carniza de algodaozmho azul 1 ou-
1,hules de 13a o seda, boa fazonla
Olios de 19a
Dilos de lar lnt nr.
Ditos do cambraia brancos
l.enfos do 13a o seda com franja cm
volta
Ditos da dita dila
Cortes para eolleto de J.vi o seda, bo-
nitos padroes
Ditos de fuslo, fazenda muilo supe-
rior
Congos de soda com toque de avaria
Brim branco de linho muito supe-
rior, a vara
Dito
Riscadinhos de linho proprios para
palitos, o covado
Alpaka preta muito boa fazenda, o
covado
Dita mais inferior
Grvalas paro pasclo de excellentes
padreas
Pecas de madapolSo, ba fazenda
Hilo mais inferior
Dito
Chitas para cobortas de bonitos pa-
droes
Ditas para vestidos, a 160,180, 200 e 210 rs.,
o onlrS multas de cujas qualidades o pre-
sos os pretendenles se agradarSo, o tempo
lio proprio, a ellas antes que se acabem.
-- Vendo-se excellonte panno de algo 13o
da malta, proprio para roupa de eseravos,
em porgSo o a retalho, por preco commodo:
na rua da Cadeia do Recife n. 40.
Chapeos brancos
Vende-se na loja nova da rua do Rangel
1,000
800
640
1,280
610
1,280
1,100
320
800
610
1,120
3.500
3,200
3,000
240
n. 8, chapeos francezes doimassa brancos, Ilro ho Antonio da mesma al ura pouco mais
para homem pelo baratissimo preco de 4,500 eumenos, bem prelo, de testa alia, olhos
rs. cada um, gorgorito cerca P^'o pa.|um poucj funlus e pos apalhetados t o
Ira palitos pelo barato preco de 800 rs. o co-! """<> moderado no seu andar 0 falla com
&als9 parrilha. v,do, brins de linho com cores de marmoro d8S"n .''O" 1.cal" Ld" 'odtoz olio
n- tambera fazenda quo esta muilo em moda '"ul 8 c'miz' h*r">- ;ste '0[0,'l'",0'Z
[ense: vende-se na
A mais nova e mais superior quo lem vio-: 1
do a este mercado, vmdi pelo vapor Para- para palil.Vs pelo barato preco de 320 rs.,! ">, Afolados, e aque U, sup(iOe-se ler
l..ve.ss. d. Madre do' tambem h. um completo sorf.nento do gra- <[<>** **'......''. ""'^iT* Z'' oleo,
' vatas desuda do lodas as cores. c"j'de pelo quo no rrovav-l quo an leui DOS
de ida- -- Vende-se uma armacHo, ua rua |)reU; referidos lugares, quer unidos, quer desun
bonitas formas, a 4,500 rs. (de, figura regular, proprio para lodo o ser- n. 54, propria para qualquer negocio.
-- Vende-se uma negra, crioula, que lava 'vico, sem vicio nem achaque, e por preco VenJe-se urna armadlo, com perten-
l)e caslor a C,ooo rs.
Superiores chapeos do caslor branco, in- Dos, armazem n. 12.
glezes a 6,000 rs ditos de dito preto, del Vende-se um negro de 30 annos
dos: os apprehonsores ser3o mu generosa-
mente recompenados no engenho Moribe-

-- k'ikiu-ku uuia iii-ki a, t-ii'iuiu, que lava viv-->" "'<" """ ^"H,"'i e>" f'-ti" -- --yi------r-....- h nn,i nH devoran levar
desabo, barrella, o engomma pouco: na /commodo: na rua da Cruz n. 54, segundo ees de venda, sendo tudo novo : ni rua Di- 0."'" P'r onue os "everao .evar.
rua do Hospicio n. 42. 'andar. :reitan. 53. Pas. : Tvp. oa M. K. ou Paria. J. 18W
M


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJT8Q00H1_CQH6AW INGEST_TIME 2013-03-29T15:51:28Z PACKAGE AA00011611_03103
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES