Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02973


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO DE 1835.
SEXTA FEIRA

#>
6 DE NOVEM-BRO N. 815.

DIARIO DE PERNAMBUCO.
Pbrwsiibvco, hTyp.deM.F de Faina- 1835.
das da semana.
i Se^nndi Commemorarao dos fle.s Defuntos. S. Tietoilna.
Nm ha desp.
t Terca, S. Malaquias B. S. Re. de m. aod. do J. de Orf. de
tarde-
4 Qiiarta S. Carlos Rw-romm. B- C- sessao da Thea. Publica,
ft Quinta S. Zacaras e S. Izabi-I Re. de m.' aud. do J. do
rie m. e de t. La cheia as 7 h. c 51 m. Ha nv
. nxta S. Severo B. M. ses. da Tliez. P de ni. e auH. do
J. de Orf. de t.
7 Sabhado S. Florencia B. Re- de m- t aud- da Vig. Geral
de t. cm Olinda.
8 Domingo S. Severiano e leus Comp.
Tudo agora depende de nos meamos, da nossa prudencia, tnode-
ra<;ao. e energa: continuemos coma principiamos, e eremos i-
pontados com admiradlo entre as Naqoes mai* cultas.
Proclamacao da Anomblia Otratu Brattl
Snbscreve.se a 1000 rs. mensaes pago* adiantados nesta Tt porra-
da, e na Pra;a da Independencia N. 37 e 38 ; onde se recebem
correspondencias legalisadas. e amiiincios; inserindo-se estes gra-
tis sendo dos propridsMsignantei, e rindo awignados.
PARTIDAS DOS CORRBIOS.
OhndaTodos os dias ao meio da.
Goiana. Alhtndra, Paraiba, Villa do Condtt Mamanguape, Pi-
lar, Real de S. Joo, Rrejo d'Areia, Rainha, Pombal, or* d-
SouzS. Cidade do Natal, Villas de (oianninha, e Nova da Prinee,
za: Cfdade'da Fortaleza, Villas do Aqu ras, Monte mor novo. m
Araoatv Cascavel, Canind, Granja, Imperatriz, S- Bernardos
S. Joao do Principe, Sobrar. Nova d'ElKe.v. fc, S. M atheus.
acho do sanpue, Santo Antonio do Jardim, Qneteramobim, Par*
naibaSegundas e Sextas feiras ao meio dia.
Santo Antio Todas as quartas feiras ao meio dia.
Garanhung, e Ronito nos dias 9 c 23 do mea ao meio dia.
Floresno dia 13 de cada iiiez ao meio dia-
Serinhaem, Rio Fonnozo, e Limeiras Segundas, Quartas,
extas feiras ao meio dia.
RIO DE JANEIRO.
MI MISTERIO DA U'STICA.
J.Llm. e Eim. Sr. A Regencia, em Nome do
Imperador o Sr. D. Pedro II., Manda declarar a V.
Ex. em res posta ao Officio N. 3i, que me dirigi
em aO do raez p.ado, que, as ex*cpc5es do Art.
a3doCodigodo Processo Criminal, nao sao exten-
sivas aos Membros das Assemb'as Legislativas das
Provincias, porque nao se lando conipi ehandi lo
n'ellas os dos extractos Constos Geraes, tambemse
nao p'dem considerar incluidas os Depilados Provin-
ciaesqueos substit iira5.
' Dfoa Guarde a V. Ex. Paco em 2a de Selembro
He i835. naiiol Alves Branro. Sr. Presi-
dente da Provincia do Espirito Sanio.
Manda a Regencia, em Nme do Imperador,
pela Secretaria de Estado dos Negocios da Justica,
declarar Cmara Municipal desta Cidade, em res-
posla aoseu officio de 11 do correte, que a J ma de
Pazfezoque devia, cumprindo a litteral dispozica
de Art. aal do Cdigo do Processo Criminal ; e que,
em quantonaS houvcr providencia, que t pode ser
d da aproveitar a favoravel dispozica do Art. 220,
qstiido liver escusa legitima, eu legitimo impedi-
mento.
Palacio do Rio de Janeiro em 22 de Setembro de
1835. MaDoel Alves Branco.
MINISTERIO DA FAZENDA.
Circular. Manoel do Nascimento Castro e
Silva, Prndenle do Tribunal do Thesouro Publico
Nacional : ortlena que o Inspector da Tbesouraria
di Provincia de......informe se depois da pjbli-
cacaS da Le de 4 de Outubro de t3i, os Emprega-
do nao conjpi'i hendidos no Arl. 55 da Lei de i5
de Novembro do niesmo atino, tem sido pagos a quar-
teis adiantados ; e que manda repor nos Cofres P-
blicos, ctssando immediatamen,te esse abuso, equan-
to aosPresidentea^m* ja existiao na oetazia da pu-
blicaca daquelia Lei, e continaara a receber adi-
atilado, devera tambem ler cessado com a publica-
do da de 3 de Outubro de i83't, que regulou o or-
denado dos presidenles.
Theaouro Publico Nacional em i4 de Agosto de
l835. Maneel do Na.-cimento Castro e Silva.
Dia i7. Rio de Janeiro. PorUria ao Inspe-
ctor interino d'Alfandega, era soluca ao seu Olficio
de 14 desie mez, dirigido ao Inspector Geral interi-
no do Thesouro. declarando que deve facer passar
para o Livro da Reoeita das mullas as que se acha
em depozito, e remette-las para o Thesouro acompa-
nhadat de retacad explicad*, visto que os multados,
ou nao reclamarad, ou fora iudeferidos ; adveran-
do que de multas, excepto a de que trata o Artigo i38
do Regulamento, e os mais que a elles se referem,
nada perlence a app^besnorts e denunciantes, por
que na conformidapQfo Ait. 119 do Regulamenlo,
e dispozicOfS annexsao Decreto e Tabella de I7 de I
Novembro de i834> perlencem na sua totalidade
Fazenda Nacional; e uo caso de que entre as quantias
constantes da relacuo queacompanliOt o seu dito Of-
ficio, algumas hija proveniente de tomadlas ou diffe-
rencas, deveraS ficar em depozito para se entregaren!
a quem direilo liver, na forma do Regulamenlo :
outinsim que conlinne d'ora em dianle a rernetler
ao Thesouro as multas que depois de tres mezen, con-
tados do dia em que forem depositadas, o multado
naS aprsenle ordem ou despacho competente, que
as mande restituir, poi-que ex<-e*dpndo aqu-llepra-
zo, a restiluicaS ser feita pelo Thesouro, quando
baja de ter lugar.
S. Paulo. Officio, respnndendo ao Inspector
da Tbesouraria que quando na conferencia da nota,
que os de-p..cnnles apresenla para despacho de^
mTcadorias na Alfandega, arontecer enconlrarem-ae
algumas de menos, deve averiguar se d'ode provem
a diffvrenca para se proceder contra o meslre da em-
harcac importadora, na conformidade do Art. 94
doR"K>ilamento, se ja della liver vindo ; ou contra
o Administrador das Capatazas, nos termos do Ar-
tigo 47 se tiverero extraviado denlro da mesrm Al-
fandega, e seus Armazens, sem intervencaS dos des-
pachantes ; ou conlra eales meamos, conformes Lei,
e dispoz>c5es do Cdigo do Processo Criminal, se hou-
verem sido o proprio-. exlraviadores.
Manoel do Nascimento Castro e Silva, Presi-
denledo Tribunal do Thesouro Publico Nacional :
tendoem atlenc6 algumas duvidas que se tem sus-
citado em diversas Provincias do Imperio, assim a
respeilo da maneira de estab Iecer efrxar o f.ro dos
terrenos de nnrinha, como relativamente preferen-
cia q' tem reclamado nos aforamentos os confinantes e
frorileiros dos me*sms terrenos, e alguna queja por si
e sus p^8do^ o- possuiaS, e lenhaS pacificamente
na soppozica de faseiem parte de suas propnedades;
e considerando outro>im que por nao se poder con-
testara competencia e legalidade com que se exped-
ra6 as Inslrucges de i4 de Novembrf de 1852, para1
seeffectuarem os aforanientos dos referidos terrenos,
vista das expressas dispozic5e-< da Lei de 4 de Outu-
bro de 1831, no Artigo 6. I. |l, '"O Ar-
tigo 9. 7 ", nao he licito aos Presidentes das Pro-
vincias, nem a quaesquer outras. Autboi idades, em
quanlo nao houer Lei em contrario, desviarern-se
das ditas Intru sua natnraca penerico, como a maneira de estabelecer
o foro, podendo apenas variar alguma das formulas,
as diligencias da medica e demarcaca, conforme
as circunstancias; por sso e por convira regulaii-
dade, certeza e uniforostdade que cumpre haver no*
objectos da AdministracaS Geral, e igualdade cora,
que deven ser considerados lodos os Subditos do Im-
perio, que baja huma regra fiKa e geral para a desi-
guaca os foros dos terrenos de marinha, que bao
de ser razoaveis pela recommendaca da Lei, eque
razoaveis deixariaS de ser se por licitos.se regulassem
com allerapa da natureza do contracto de aforamen-
to, em que so se deve estipular huma mdica #onti -
buieao em reconhecimento do dominio directo 01-
dena, era omformida/le de deliberaga tomada em
Sessao do Tribunal, que se proceda ao arbitramento
do sobredito foro na forma das mencionadas Iuslruc-
c5es; preferndi>-8e no .fu amento dos ditos terrenos
as suas respectivas testadas e frentes: primeiro, nao
s) os que ahi tivere.m seus tstabeleciuteiUos de
Trapiches, Armazens e outros semejbantes precisa-
dos de franco embarqae ou desemiiKque ; mas tam-
bera os que dos terrenos de marinha se harem de
posse pacifica na sobredila juppozicafi de Ihes rerten-
cerem e faserem parte de suas Fazendas, Chcaras
sitios ou quaesquer outras ptopedades, huma vez
que elles se sujeitem ao pagamento do foro^tque Ihes >>
for arbitrado e requeira o-> ttulos de aforamentos no*
prazo ratoavel que Ihes for assigtiado e noPiGcado por
Editaes; e 2.0, na concurrencia de mais de huma
pess' marinlia na6 oceupado, ou em alguma das circuns-
tancia*) cima especificadas, aquelle que primeiro ti-
ver requerido, caso teoha possibidade para o apro-
veitar ; e na falla de precedencia de requerimento,. o
quemelhore em menor espaco de lempo poder
e se obrigar a aproveital-o em ulilidde publica e
da Fazenda Nacional; e quando o referido terreno
permita diviza com moda, esta se far pelos pre-
tendentes, sendo huns aos utios preferidos na for-
ma das regras cima eitabelecidas. E po> quauto
tambera se tem duvidado sobre a deaignaes dos ter-
renos de marinha pela generalidade do Artigo 4.#
das referidas InstruccSes; ordena outroaim que se
nao comprrhenda nos ditos terrenos, em quanto o
Poder Legislativo nao deteiminar o Contrario, as
margens dos rios d'agua doceT ainda que navegaveis
sejaG, que ficarem fora do alcance das mares; e as
margens dos Igarapez e Camboas, sejsS formados
d'agoa doce ou salgada, seja ou nao sujeitas as mares
que esliverem introduzidas e enclavadas em terrenos
de Fasenda, Chcaras ou quaesquer outras propie-
dades, era que nao baja publica servida ; de vend-
se neste caso incluir na medica para o aforamento, a
extensa somenle das embocaduras de taes Igarapez e
Caroboa- que estiverem na heira mar ou dos os a qe
chega a mat ordinariamente. O que participa ao
Insp*ctot da Tbesouraria do para, para sua nteliigen-
cia e execuca.
Thesouro Publico Nacional em 20 de Agosto da*
,855.__Manoel do Nascimento Castro e Silva.
CMARA' DOS DOS SFNADOUES.
Extracto da SessSo de 29 de Julho. t
Presidencia do Sr. Bento Barroso Pereira. ,
Elss lo borss e meia, acbando-sa na Sala 3o
Senadores, leu-se. e approvou-se a acta da antece-
dente.
O premeiro Screlario dando conta do expedi-
ente leu bum Officio do Presidente da Provincia do
Rioi ande do Norte, acompanhando o raappa es-^
tali tico daquelia provincia, extrahido dos mappas
parciaes tirados pelos Juizes de Paz de todos os
1 Disti ictos: remetteu e Cmraisso de Estatisiica,
indo a imprimir a requerimento do Sr. Paula Sou-
za, hem como todos os mappas idnticos que sa
achso na Commissio refeiida.
O Sr. Oliveira participou que o Senador Mrquez
de Paranagu no godia comparecer por ineomoao-,
dado.
Ficou svbre a mesa a redacSo do projeco de lai
que fixa as forcas de mar, para o futuro anno fi-
nsneeito de i336 a 1137-
O Sr. Paula Souza maa^bu mesa o seguinte :
k Requeiro se peca ao Gavemo pela Reparliclo da
Fazenda no ministre com urgencia as seguiates
a inform-cSes:


2
Casase qtiei'a no nsgate to cobre circuanle
loina-lo a emitir com Ivum va'or nooMal diffe-
erte, essa opersco do Caiimbo pode ser prompta e
rpida, e por conseguirte que quantia de cobre
actual se poder niiis ou menos carimbar por da
cota tum instrumento ou maquina* : e >e rom
facilidade e brcvidada se pod>r5 apr.-mptar taes
maquina- e remetle-la's differentes Ptovimias,
da huma.
Foi apoiada, e ficou sobre a mesa.
V
ORDEM DO DA.
Continuou a segunda discusiio das emendas da
dommisso de It-gidacio oFereeidas ao piojecto viudo
da outra (amara, relativo a.s proceso judciarios
que foiem emellidos pelo Supremo Tiibuiml de
Jus/a s RelatSes Pro\inciaes, no 'paragrapho u-
nico do artigo i3 das en endas da CommUs ( o
' qual naq fol approvado, como por engavio .-e de-
% clarou na sessiu anterior ), e he o segusnte :
O Suprimo Tribunal de Ju.-tica, lora dos ra-
il sos de peita, suborno, perulato, e concusaq, msr-
codos na Constituidlo, s/esponsabilisar os Jmzes
u por suas sentencas, quando eUes viwlarem tor-
muas de processo, cu outras leis exprtssas, sen-
t do-lhes ellas aportad.*, cuja letra sejaporsi e-
denle, ou hija sido autnticamente interpre-
lp-.
O Si. Paula Souza raanduu mesa a seguirte
emenda :
^^ Que se suprima o resto do paragrapho que co-
4|k meca nai naUviasendo-lhes ellas apuntadas
Que i iP o Tribujial tver annulladp btnca' ou procedo,
condemur logo as cus'as respectivas ao Juii
ou Jui/.es que derio motivo a isso : e em todos
v os cisos de re--pon-abiIidade, mandar processar
u os responsaveis. ',
Foi apoiada, e entruu cm dfseussio ; depois de
longo dib.ite ficou a mater' adiada pela hora.
O Presidente deu para ordem do dia da seguin-
te sessio, em primeiro higfcr o requerimenlo do Sr.
Pu'a Souza, a redado presentada boje, o parecer
que em primeiro lugar deu a CommissS' de Mari-
nha ,e Guerra sobre u requerimenlo de Joz da
Silveira Sampaio, a materia adiada, e as emendas
feitas pela outra Cmara, ao projecto do Senado
sobre a materia de serem julgadas aquellis pessoa
de cuios ciimes o Senado tem de tomar conheci-
menlo, &c. e levantou a se^-. depois das duas
horas da tarde.
----------------MU-----------
cmara nos deputados.
Extrato da Sesso em a9 de Julho
Presidencia do Snr. Araujo Lima.
M. Eita a chamada pelas 10 horas da manhS, a-
chaudo-se pieentes 61 Deputados, o Presidente de-
ca rou aberta a stssaS, e lida a acta da antecedente
foi approvada.
. O primeiro Secretario deu cunta do expediente.
Depois do q1 entrn em discuca, por proposta
do Sr. Ramiro o chamamento do Sr. Costa Carva-
Iho para jtrexeicer s fungos df Regente ; o faeto
porem da posse doExm. Sr. Feij nos dispenca a
tratoscripca desses debates.
ORDEM DO DA.
Pelas onze limas foi inlroduzido com as formalida-
des do estil o Ministro da Justica.
En i rou em secunda diacussaS o terreiro artigo re-
lativo ReparticaS dos Negocios da Justic.
< Art. 5. O Ministro e Secretarla de Estado, dos
Negocios da Juitica, he aulorisado a despendepiem
todo o Imperio, no anno fiuanceiro desta Lei, a
quantia de........................ 674:000$
i. Com a Secretaria de Estado e seu
expediente...................... ai:000$
a. Com o Suprenao Tribunal de Jo-tica. 68:700$
3. Comas Relaces................ I86;0i8$
4. Com os Bispoa. e RelacaS Ecolesias-
lica........................... 15:600$
5. Com o ensaio de Colonias de vaga-
bundos e desgiacadjs............. la:000$
303:3i8$
DIARIO DE PIRSAMRUCO.
No Municipio da Coi te.
6. Com a Clbedrte Capel la Imperi-
al............................. 44:000$
". Com a Polica e seguranca publica.. 20 4-79$
8 Com as Josticas Territoriaes....... ii:600$
9. Com o Parochos................ O.Ol'^
i0.Com as Guardas Naeiouaes.. \..... 27:992$
11.Com as Municipaes Pt-nnanenles... il;0:000$
i a.Com os L izaros.........,....... 6:000$
l3.Com as casas deprisa rom trabalho,
e r. paro- de Cadas. .*............ 4;:597$
l4.Com a conducc, sustento e ves-
tuario de presos pobre*............ 12:000$
i5.Com despezas evenfoaes.......... i2:000$
674:000$
F' ra6 apoiadas as seguinte* emendas.
Emenda ao quarlo.
A Congrua do Bispo de Marjana fica hvada
desde U quantia annual de 2:000$ res. Mou-
la. >
Como Supremo Ti banal de Ja>tca, 64^00$
reis. Rczende.
Diga-se : 3. c : Com as RelacSes, approva-
do o augmento de ordenado de seus meubios.
Ramiro. .
Se(..5s elevados a 2:000$ rls os ordenados dos
Bispote Si Paulo, Minas, Goiaz. Mato Gr-*o,
Pai, Maranha e Pernambuco. P.'-co da Cmara
dos Deputados, a9 de Julho de 1835. Bhering
Emenda, ao 7. c do artigo terceiro.
Em lugar da quantia de a0:47g$000 reis !a-
m se i3:a95$000 rus, Paco da Cmara dos Depu-
tstlos, ?-9 de Julho de i835. Vianna, M. mo/i-
d teiro.
Emidda ao 3. c do art go terceiio.
Sttpprim-iS se oi* ordenados dos Desembargado-
res despachados clfpnis do dia 7 de Abril de i83i,
i< que assim firaS por 'desnecessarios, despedidos das
RelaiSes em que ora se acha. Paim.
Depois de hum longo debate, ficou n dis< ussa ad-
t;a. o Presidente deu para ordem do dia 3o a reso-
Iuca6 n. i97 deste anrto, e outra que concedeLote-
riai Prca d<> Commercio de ta Cidade, econlinn-
aca6 do ornamento, e levantou a e.-saS denois das
duas horas da tarde-
GOVEKNO da PROVINCIA
Expediente do dia 4.
VFFfcio; Ao Exm. Sr. Prezidente da Rplaca
enviando-lhe a ResolucaS que ontem publicamos so-
bre a Amnista, fin de lhe dar o devido cumpli-
mento.
Ao Cemm'andante das Armas, para informar
sobre o que requer ao Coverno Supremo o 2. Te-
nented'Arlelheria Candido Germano Padilha.
Ao mesmo, pal a remetter a Secretaria do Go-
vtrno rom a malor clareza, ehievidade as informa-
cornsque exige o Avio expedido pela Secretaria de
Estado da Gnerra em data de 11 de Setemhro |>. p.
Portara ; Nomeando Luiz Ign-cio Ribeiro
Roma Pagador da Expedic >5 destinada ao Para com
600$000 res annuaes, vi-to se ter sruzado por do
ente o Ci mniissario Assist' nte Chefe da extncta Tbe-
zouiaria das Tropas Joa Bap'ista Pereira Lobo Ja
nior.
Officio ; Ao Inspector da Thesonraria, commu-
ncando-lhe.o contheudo da precedente Portara.
Ao mesmo, para informar sobre o que requer
Joa6 Jos de Motira Magalhaens, como determina o
Imperial Avizo de 16 de Setembro p: p:.
Ao mesmo, enviando lhe as Porteras do The-
sonro Publico Nacional de nmeros 103, i04, r05,
IO7, liO, el 11, a ti m deas Cmprir.
Ao mesmo communicsndo-lhe para seu governo
que a Regencia sancionou a Resoluc.i da Assentbla
Geral datada a 18 de Setembro p: p:, sosCiioigio-
ens da'Armada a gra;fi-aca5 uddicional de ^S&o^
reis mensaes, altm dos vencimentos qae por Lei Ibes
competen como foi communicado ao Governo em
Aviso de 23 do dito mez.
Ao mesmo para mandar abrir os competentes 1
assentos ao Corneta Francisco Mandes de Souza, en-
gajado para a 2.* Companhia d# Batalhfio de G. N.
de S. AntSo.
Ao Coronel Chefe de Legio deS. Antioau-
thorisando-o para rpconhecer os Officiaes do Estado >
Maior do 3." Batlho da mesma Legio.
Ao Provedor de Saude, communicando-lhej
para (odiar as necessarias medidas, que por Avizo da
Secretra de Eststdo dos Negocios do Imperio foi-
rom maniendo o Governo ha ver augmentado emTho-'
ulon o flagelo da Cholera Morhus, com grande mor-
tandade de seus habitante*.
__ Portara ; Ao Capitio de Fragata Bartho'omea
Haydem p>ra entregar ao Diiectot do Ar.-cnal t't
Gin-rra o Parque d'Ariellioria, (jueTrxe do Acam-
nstmpnln.
pament
DIVERCAS RKPARTICOENS.
CAMAR^PMUNICIPAL DO aECIFK.
S'.smS do dia 1 a de Outubro de 1835.
?
Prezdencia do' Sr. Gnsmso
^^OiipareceraS os Sis. Catanlio, Menna, Silva, e
Cunha, faltando com cama os Sis. Souza, Dm-
mond, Miranda, e Bernardo de Miranda.
Abeita a ses-a6 e liJa a acta da antecedente foi san-
cionada p >r estar conforme.
O Secretario dando cunta do expe tiente meni'io.
nou os segui'ites officios :
Hum do Etm. lVezhlerile approvando a arrema-
taca dos contractos da Cmara : inteirada.
Oiilro do Fiscal do Bairro do Recife exigindo a
quantia de i45$360 res.en que impo-lou a limpa-
za do Bairro mencionado : ao Sr*Mena para dar
o seu parecer.
Ootro do Exm. Prezidente acera da Cholera mor-
bus declarada em New Orbans, e nos parios e Cidade
de To"lon, e Agde no Mediterrneo : que se expe-
di*pmas ordensuece.-sarias uo Provedor da Saude
do Porto.
Oulrodo Fisral do Recife, reroettendo a lelacaS
doi multados por elle no mez de S teml-r.. p: pj n-
Ifirada, ficando o Sr. Prezidente com q r. Lca5.
Oulro do FchI (ti Bovista com os documenios
comprobatorios das despezaste tas cuii a limpeza do
Bairro da Bovista : ao Sr. M na p-*a dar sen pare-
cer.
Oulrod-Juzde Pa?. do?.. Dest. cto de Santo
Amarioho participando o restabeleciuiento da sus
saude :*interada.
Ootro do Fiscal da BoWista, para que se lhe man-
das-e pagar 4$400 rs. da limpea da ponte d'qttclt
nome, eacomparihado da relachS dos multados por
elle no mez pasado : que e passb.-je mandado, e
quanto a multa ficou o Sr. Prezidente com a rtla-
fts6.
Outro do Chefe de Poliria, par que se lliedissme
se a Gadeia j podia receher pnf$ : que h-paraa
Semana^ que entra estara nesle estado.
utro do Juzde Paz da BoavUgem, propondo pa-
ra Inspector de Q iarte6 a Raimundo Gomes da
Foncec : que declare s- G. Rjj do servico activo,
ou da reserva.
O'tro do mesmo acerca dos movis por a junta de
PaideJabo'ata: que na5 sab ndo a Cmara _as dq^
mncoens da raza onde e ella hade reunir, nao pode
Saber quaes s5 o- movis necess-rios.
Ou'lrii do Escv..6 4 Paz do i. ; Destrictodo Co-
legio citando a Cmara 0ar hum c.onCliac.. a re-
quermento do Cirii'gia peixoto.
Outro do Exm. Prndente, pauique.se lhe mfor-
masse sobre a disputa dd Juizes de Paz do a. Des-
trcto de Santo Amarinho : que >e suti-fizepge e exi-
gido por S. El. O Sr. Mena f.z os seguintes re-
qiivrimentos. Req.ieiro que.se p-s e ao Exm. Pre-
zHenteda Piovincia huma copia da planta da Cida-
de e seus suburbios, huma + rmiosde mandal-a Hwanter, e ella se loma indispea-
savel para a Cmara regularas suas rezolu.5es, a res-
peilo de todosOs objectosque lhe s5 relativos. Re-
cife 1 a de Outubro de i835. Felippe Mena Cal
lado da Fonceca. Reqnoiro que se officie ao
Exm. PrezidtHda Provincia, fwdindo-se-lhe i ordene a todas as embarcacSes, que regressar da lllia
de Fernando condusa toda a pedrs, que car regar
possa para ser empregado nos coleclamentos da Ci-
dade. R-cife i2 de Outubro de 183&A- Felippe
M -na Callado dn Fonceca. Estes requeiimentos fi-
ra5 approvados. O Sr. Cataiibo fiz o seguirte re-
querimenlo. Requeiro, que se suspenda o pagamen-
to do Cirurgia Peixoto, quanto ao-Artigo que diz
sobre a raccua dos meninos, e segundo consta nao
tero dito posto em e*ecuca t se averiguar a certeza.
Recife i2 de Outubro de i835. Joaquim de Al-
meida Catanbo : que se suapendesse o pagamento do
dito CrurgiaS.
Para as musas da menor Palina filha de Manoel Ma-
thi s de Fretasde que he Tutor Francisco Ludgero
da Paz, nomeou-seJuiz de Orfa ad bod, em conse-
quencia da suspensas do Doutor.Antonio AfifonsoFer-
reira, o Advogado Antonio dN-Trindade Antunes
Meira. E por ser dstda a rfora levantou-se a seasso.
Eu lose Tvais Gomes da Fonceca a escrevi. Gol-
ma6 P., Canho, Silva, Mena, e Cuaba.


DIARIO DE PERNAMHUCO
JIZd MUNICIPAL DE IGUlBiSSU'.
MLf.oST. e Excel. Snr. Tendo conseguido pronti-
ficr a Caza, que rusta Villa- delguarass linha e-
rolhido para minlia residencia, ella me reeolhi, e
desde o dia 6 deste. (torrente me/, e-tou em ex*-rccio
fl logar de Juiz Municipal, e de Orlaos o que levo ao
conde-cimento Cumpre-me taobem levar ao conherimento de V.
Ex. o estado de abandono, ciirgeljipft necesidades
que aofre esta Villa, e que logo*mV fe ro o< olhos a-
pens nelli cnlr.-i, e no exercicio, do meu c..rg<>. A
uece-sidade de huma segura, e cmoda prizo he de
ludia a mais urgente. A Cadea desta Villa, talvez o
m-lhor edificio deste genero da Provincia toda aclia se
totalmente arruinada, parte sem tenas, sein tarim-
baa, e athe sein portaes, e lagedo, que tem sido pro-
gressivauenle roobado. A enorme dispcza, que fa-
r em sea concert pan ce ser niui b'mi eropiegsda
eno edificio de Uit importancia. 'Quitado poim
crea V. Ex. que nio se d\ facer esta despez, ou
ella tenha de ser demorada p*.r muito tempo, he mis-
ter entao com alguma presteza aprontar, un ou dois
calabooces para a prizo dos Reos do Municipio, e pa-
ra segu anca daquelles que tem de er julgados pelo
Jury. A Jnsiica he huma indispen-avel ecessidade
judicial; e ella nao pode obrar contra os Reos tem
garantas, sem prizes segaras. O empr>go d'um
tronco nica prizo, que existe u Villa, he contra-
ria a todos o* pi incipio-, e L'is, que felizmente nos
regen e devesr sub liiiud.-i por ou tro meio meu>>s
odiozo, o tua:s legal. Tambero lie do niu devereX-
por a V. Ex. a ecessidade que ha di* huma guarda*
que vigi, e guarde os prestos daCadea, e queueiei-
po ldas Sessos do Juiy garan'a a seguranza de suas
pessoas contra qualqut r tentativa, que por nf lcrdy
de possa baver. rh; mister, qaetle r> speilavel Tn-
bftnal seja olhado com r apell, -que pojsio contar
seus Mcmbros com toin Sfgurmca po-sivel n;i emis-
sio dos seus votos. V. Ex a qu-ni a Provina de ve
incssante devellosa bern d Ma prosperidade presta-
r as mirillas reclamac-s toda attemio, (pie Ibe
merecem os neldos publico, e lera bnm grande
servico a Provincia e. particularmente ao Termo de.
Iguarass.
Aproveito occaiio pa'afaaer prezente a V. Ex.
mbs protesto de coirsideracao, e espeilo a pessoa de
V. Ex.
Dos Guarde a V. Ex: lguarass 5 de OiHuhro
i835. Ao lllut. e Ex Cavalcanii de Abuiiue que, Prezidcnje, da Provincia
de Pernambuco. Clemente Joze Feneira da Go-t.i,
Juiz dos Orfaos e Municipal.
EDJTAL.
Rodolfo Je o Batata a"' Almeiia, Jui i de Pas do
Quinto Desluci do Butiro de >. Antonio do Re-
eife &c.
Wp AcO sa' Pas do lfl.Destricto da Villa d. Santo Aullo me fui
communi<-ado por Offlfio de 2 do correte, que no
Deposito Gera! d aquella Villa se acha hum cava I lo rus-
so sem dinas, cau la cortada pelo sabugo anida de
fresco, rom varios ferio-, que lora apiehendido no
dia 5 d<-Ontubro na mi de hum la'drjb, o qual diz
serpertencente a Pedro Cavbante d'Albnqnerque
Lios; e para que chegue noticia de quem farseo,
dono, mandei publicu- o pre-ente pela Imprensa.
Quinto Destrcto 5 de Novembro i835. Manoel
Lucas do Santos e Olveira, Esc vio o escrevi.
Rodolfo Joie Barata de Ahneida.
MOLA DAS DIVERSAS RENDAS.
A paula he a mesma do IV.* 204.
COHRBIO.'^g
As pessoas iiUeressadas nos autos abaixo declarados,
vindos do R o de Janeiro; dirijio-se i esta Admi-
nistrarlo do Correio, para depois de pagarem os
respectivos portea serem remettidos a Refaci desta
Provincia.
A
Utos entre partes, Vicente da Rosa, e Marcelino
Joze dp Silva
Tliom^ Alfonso de Mou'ra, eo
Procurador da Coia, Sobe-
rana, e Fazenda Nacional.
Autos entre partes, Catharina-Clara de Meodon-
ca, e Joze .Machado Pimiu-
tel.
u Manoel Virginio de Oliveira e
Mara Justa Rufina, e, 011-
tros.
Cbristovio Gnherme Bri-
rk'ntield.
%W Adminstracffo do Correio precisa de 3 ho-
mens para fazer o servico V Correio caminheiro,
tendo as qual'dadei precisa para desrmpenhar este
encargo dirijio-se ao Administrador da mesraa para
serem engajados.
Ca
DIARIO DE PERNAMBUCO.
iRTAS particulares do Rio de Janeiro, designio
composto o novo Ministerio das seguales norueaies :
Negocios do Imperio, o Excel. Snr. Araujtf Lima :
Fasenda o Excel. Snr. Joze Ignacio Borg^s : guerra e
inteiinamenic da Maiiuha o Snr. M. da K. Lima e
Silva: Juslica o Snr. Limpo de Abren : Exlraugei-
ro-, o Mrquez de B.n-bareua. A nomeacio do Snr.
Manoel deCaivalho para esta ultima P.-st^, parece
ser inteiramente falca, porque di'/em tidbem que este
Sr. seachrjnui b'eve devolta; alem de q,'.-eiia ex-
tica. Nio icanios pela veracidadeda nuva nomeacio,
bem que a jugamos muito boa.
O nossb correspondente o Sur. NunoAyque de
A. A. de Bnto Irmlez, no meio de sua amargura (jus-
to tributo reputaco (le seu Pai) Parece envolver-
nos por ii'acio 110 numero do>si entudofs das intri-
gas ,(|ue por meio do prello tem deljcarado o Braiil.
1 Nao he assim Snrs. Redactores que o Brazil ha-
de er apontado com admiraco entre as Nacoens mais
cultas; nao he pl,tiitando-se odios etemps, queseob-
ter a uniio ti o neceasai ia entre os filhos da grande
ftmdia nacional. Sao (xpre.>s(ifs do nosso Cor-
r*'.spnndenle. He'p'oi* mister interpor em abono ao
Diaiio da Pcrnambuco toda a imparrialidade que fi-
elneute temos seguido, e a boa f com que transe re-
ve moa artigos dasf.lhas do Imperio; esenoMara-
nhio lll amos no-advinhil-o ero Pernambuco? Demais a du-
vida que oppo>emos ao expendido no Correio Sema-
nal, em o noso N. 2O9 dever saptisfazer o nosso
correspondente, de quem somos desde j muito apre-
ciadoies pela sua homenag-mi li iul.
CORRESPONDENCIAS.
S.
Srs. Redcteles.
'Em espirito deconlradicio, nem de maldizente,
de como de-gracadamente boje muita gente praa,
pe roi'.ii%-me Vnis. queeu como sen constante Lei-
lortiie reflexi.uie, que todos o- Commei ciantes d'e-ta
Praca s.ibein bem os grecos dos ferrros da Inspecrao
so se tornio des-
necessai ios por serem invoriaves de longos anuos, e o
que os (Joinmerciantes d'esla Praca, e de todas asma -
s, me-mo da Europa, amhecionio saber he-o que cor-
re sobre o f>i ro, porque assim. todos ficio sabeodo
quaiHo rusia cada arroba d'as-.ucar n'essa Praca ; ful-
igiiido que nao leve a mal esta advertencia d'um seu
Constante Leilor.
Rio de Janeiro ia de Ontubro de i835.
Srs. Redactores.
JV #
A' tinha enviado a essa Typographia a minha cor-
respondencia, quando lino Diario N.* aoi de ao do
p. p. a nomeacio dos Ofliciaes, subdivizio da Tropa,
que marcha ao infeliz Para, e finalmente vi quaea e-
rio os Cirui-gSes..... Eu ja expend a minha opi-
nio acerca desta materia, smente accressent.rei,
que nio approvo a nomeacio do CrUgo Aj ida rite
do i. Batallio. Eiie moco (segn lo dizem) falta-
lbeexame; ora se a Ley p.ohibe curaren aquelles,
que niosio approvados, como he permettido a essos
curarem sem serem examinados. Porventura ser
o Soldados d'outra*e>pecie ? Que fatal authoiUa-
90 I S'accazo sem pee' as Authoridades con-enti-
rem, que marchem taes Cirurgioens, (o que m lito
duvidamos) es miseros S ildados, que eseaparem das
hallas dos inimigos; lalvez nio se lirrem de garras do
Charlatanismo..... Assim pensa, e lastima.
Hum Voluntario.
AVIZOS PARTIf:LLAHI.S.
P' .
Ede-se encarecidamente ao Snr. Aiferes Bi agana
queira declarar, quem fo seo Padiinho, que tanto
merecimento leve para com o Exm. Sur. Prezidente
que o diipirispu de mai xai na Leva do Para, eaUn-
d" i nomeado : este obzequio Ibe p-de um seo XI-
111 nada (jue por nao lee Padiinho vai, e as-igna-se
O Pagao.
9" Alluuio-se at 3 negras para vender azeiie as
larde, e tambero -e aluua por semana : quem s ti-
ver dirija-se a ra do Fogo casa confronte ao beco
do sarap..tel, ou anuncie a sua morada. j
^JT O Snr. Guarda Municipal que anda com os '
prpzos das gales carregnido entolho para o lerreuo ao
peda Ribeira, e que foi buscara x..ve do porlio de-
manhi para abri-lo, e nao se lemhrou de a tornar a
levara baja de o fazer.
|^r A Proffrssora de Primeiras Letras do Bairro N
da Boa-vista, responde ao annuneio feilo por este
D-rio, que ella tem aula na casa de sua rezidencia,
na ra que atravessa, da Gloria para a da Alegra,
quarta casa do la de dirtito.
yy A peasoique aiintinciou querer ser feitor de
sitio, dirja-ste ra de Paz n. ia, por detiaz da ra
das Flotes.
|ry O abaixo assignado, a tual Administrador dej
Margado instituido pelo Capito Jernimo Cezar de
Mello as trras dos M-ranguapes, e sitio de coquei-
ioj da Piaia do Po-aroarello, avisa a todas s p*-
soas que com elle possio ter qualquer negocio relali-
vamenle ao dito M01 gado, que ao anunciante pesso-
almenie se deveYd dirigir, e em sua ausencia, oeste
praca, ao seu procurador ge ral o Cadelet Salredor^^
CoelhodeDiuroond e Albuquerque, o qual est le-TW
galmente autorisado para oananjo de I rastran-
sac6es do annuncianle, em quanlo nao fa a mudan-
ca que pretende com toda a sua familia para a casa
de vivenda da refeiida prop iedade dos Maranguapes;
piolet finalmente proceder judicialmente contra
quem sem legitima licenta se for entrodiijir em sqa
tenas, cortando m^leiras, e oulras coizas : e pare
que nio se possa prete.-tar ignorancia, assim o declara
Francisco Camello Pessoa Cezar de Mello.
\f^ Quem aoounciou querer comprar urna agu-
lha de mcriar, querwndo de marcar, pode procurar
na ra de S. Goncalo D. 8, de manliilte" as 8 horas
e de tarde das 3 ero dante.
yy Quemannuuciou'no Diario de Terca,fera S
de Noiembro a venda de um escravo idozo annun-
cie sia morada nio tendo vicio, ou molestia.
jy Pede-se aos ciedoies de Carlos Ilolmes de
Paraiba de se ajuntarem para setractar de negocio de
seus interesses na segunda feia 9 do correte na ra
dos Barbeii os n. 9, s 11 horas precisas.
yy Na na da en* n. a5 precisa-se de urna ama
que nio seja muito mossa, capaz de tomar cont do
arranio da casa de um homem solteiro, inclusive eosi-
nha : a quemeonvier podediigir sea dita casa com
brevidade. -\ I
^y O Portuguezsque entender de Ollera^e qui- >
zer ser feitor de urna na Boa-vista, pode-se dirigir a
ra de S. Goncalo, casa n. lo, que achara com quem
tractor.
%f Faz-se toda a qnalidade de obras de lati
bem como estrivos grandes e pequeos, espora de
correi e de salto de terraxa, cabecoens, apare.hu* de
fivellas para cabezadas, ludo com perfeicio,,na ra
do Livramento loja de lalutiro lado do nascenle D. 3.
fry Quem precisar de urna mulher oapa, pare
o arranjo de urna, casa e que d fiador sua eon-
ducla que emgomo, cozeinha, cose anounce.
VF" Na ra d'Oi tas, caza D. 48, piecixa-se de 2
ou 3 negras para vender pamdel, o doce, per allu-
guel. +
%ry Em Foi a de portas, caza N. a8, preciae-se
d'uma pessoa para tomar cont d'urna caza de vender
pao, e bolaxa.
*y Em N. S. do Terco, venda D. 67, preciza-se
d'um cax> ico.
yp Derlare-se poresla folha que se comprou um
e.ccavo de nome Manoel, idade 36a pannos, naci
congo, d'altura mediana, e barbado, Manoel Vieira
da Rocha, morador na Povoacio deGoianinha, ter-
mo da Comarca de Goianna, o qual Rocha dis te-Io
comprado a Antonio Francisco da Costa, morador em
T-'bitinga, e este igualmente, a hum europeo more-
d>r nesta Praca por nme Manoel 'lavares, o qual di*
xem recefcera-o em pagamento por urna viuva de Ma-
noel Joaqoim de Souza, moiador emUuna; e a pe-
zar do mencionado Manoel Vieira da Rocha ter pres-
tado bnm fiador edoiieo, o qual se responsabejisa por
qualquer dllo ; todava como nio se tem apresentado
documentos autnticos, por ondecomprove-s# fir-
meza dVstes negocios; fas-se o presente anuncio para
que cazo nao seja firme tae traspassos, ou ligitimo
dono enuncie por esta folha, ou dirija-*? ao \niiwifl'
I

*


DIARIO DE PKRAMBUCO.

deasaucar de -Jos Xavier Carneiro daCunba, oqual
se aha com lodos os poderes,pira 'decidir quilquer
embanco a tal respeilo.
NAVIOS A CARGA.
Para a Baha.
* Priende seguir viagem al o dia i5 do corrente
cipataxo Minerva, o quai tem a maior parte da casga
prompta*: quem no mesmo qmser anda carregar, ou
ir de passagem (para o qoVtcm escellentes comino-
dos) dirijio se a ruada cruz, em casa de Joie Hamos
delivira, ou abordo io Capito Francisco Fortu-
nato rerciri da Silva. 0
COtfPRAS.
|JMi venda as ron do Vigariai cruz, cade,
senzala velha, ferie do Mal toa &c : qucm a tiver a-
nuncie, queperlende-se dar boas luvas.
a/y ,1)01 cavallocom bonsandares, com preleren-
e a ar preta, ou castanha : quera liver annuncie.
^ Uns aparelhos para se celebrar musa : a sa-
ber luissal, pedia d'ara, calix, e casulaa com os seus
perfences, tudo em boui uso : quem o ti ver, e qui-
zer dispor, annuncie a sua morada para ser procura-
do. ~
ay Um Irombone, e urna corneta de cha" por
^bom preco: quem os tiver anauncie para ser pro-
acurado. ...
ajy Dobies de tests lia, ate a quantia de um
cont de res ; annuncie.
ajy La lio velho e cobre : na ra do Livramenlo
loia de latueiro lado do, mcenle l). 3.
ajy Meia duaia de cadeiras nao sendo palhinha
.fmborasejioemmeiouzo, a duas mangas de vidro
lizas : quem tiver annuncie por asta olha.
ajy Quatio portadas de podra : no atierro da
Boa-vista sobrado D, 16, ou muuncie para ser pro-
curado.
ajy Urna cabra bixo, sendo parida de pouco Jem-
po, com cria, a sem ella : na ra da cruz do Reci-
te vendan. 29.
VENDAS.
L) M ascravo do geatio d'Angola de idade 25 anhos,
de lodo o servico : no atierro da Boa-vista sobrado
1>16. .
ajy Osseguiates livros novos: Direito Mercantil
usa votaioe, Diccionario Crego, e Latino ^ volumes,
Theologia Moial porLarraga, 1 volme, e vi-la de D.
Joao de Castro 1 dilo: na ra da cadeia velha n. 54-
*y Annes do Rio de Janeiro, em 6 volumes, O-
raaulodassenboras, Passalempo honesto, Legislaco
provincial do Rio fie Janeiro: na rua do Vigario n.
16.
y Agoardenle de superior quabdade em pipas,
par pre^o commodo: na rua da cruz n. 6a.
ajy Um siiiu nos arrebaldts da Villa do Bonito,
com t^as trras de plantaces e de criar bastantes ar-
vores de l'rualo, e muito boa casa, e tarobem unas
trras chamadas J^agoa do mteio perlencentes ao me-
mo sitio : na padilla da rua do Peixoto das cinco pon-
tas. :
sjry Uma armacio de luja de fazenaas : as 5 pon-
las L). 10.
ajy 3 crilas, a saber Leocadia de idade de i3
para i4 annos, Marcelina, de idade de 12, e Rita de
idade de 6 annos ; qualquer senhor de Engenho, la-
vrador, ou outreaa, que as qui-er, dirija-se as esle
mas da Engenho Cauavieiras com Palheta freguezia
da Lu, onde se acho em poder de seus pas pira as
ver, e virio ajuslar com seo senhor, no altarroda
Boa-vista casa de reBnacio de asquear, e padaria.
a/y Vende-se, ou rienda-se um si lio cercado de
liioo casa de viveuds, arvores de frucla, boa baisa
de capim e bastante terrena para plantacoen*. cilo na
estrada de Joao de Barros quena vai para Be'em, a
quera convier dirija-se ao Doutor Guimaraens na rua
doCollegio.
ajy Um lindo e elegante alfineite de peito, cora
viole e um brilhanles, montados em ouro: quem o
pertender dirija se ao Hollel novo, rua da cideiu do
Recife, onde se lhe dir o preco.
iy Couiinua-se a vender por toda moeda de
cobreimpeiial de X L e de X X de viniera, e por
carimb ida e Baiana, os seguioles sortimentos de miu-
dezaa de aauitas qualidades, cha de vanas qualidades,
rap Princesa, dito da Bihia, areia preta, cb.-peos de
seda pona para hoinem a a# res dinbeiro Imperial, e
sendo em porce< d-se com algum balimento, pi-
rlas da familia em frascos de 100 com o competente
folheto, sementes de ortalice, hixas chegidas pelo
Brigue Africano de Lboa muito grandes : na pra-
$a da Independencia lofa n. ao.
ajy Chapeos castor pelo copa baixa, ditos de
palhrha.'chapelinas paratenborade todas as cores com
plumas e sem ellas, ditas para meninas, meias de
seda para senhora, ditas de algodlo para homem, lu-
vas de seda para senhora, e para homem, lecres de se-
da muito ricos do ultimo gosto, chapeos de sold se-
da preta para homem, dilos para senhora de diferen-
tes ores, casticaes de casquinha bordados de prata,
pentes de tartaruga de todos os moldes, edo ultimo
gosto, lensos de hil de linbo, ditos bordados de piala,
retrox de todas as cores, filas de seda, ditas para
sinlo, fivellas do ultimo gosto, perfumaras de todas
as qualidades, callungas de figuras grandes, rebecas,
espingardas, e mais miudezas : na rua Nova^n. 23
em casi de Wrasky & C.
ayy Iba preto da cosa de ao a a5 annos de idade
alto possaftte, bem, feito : na rua das cruzes D. 4-
cy Urna escrava moga, coze, eulgoma, faz ren-
da,'lava roupa : na rua do Rozario eatrtita segundo
andar D.a3. ,
a/y Sementes de.ortalica muito boas, prxima-
mente chegadas : na Solidade, casa N. 450.
ajy Bar iz com potassa de 4 arrobas, agoardenle
de FrancaV'r*p princesa da Bahia, chocolate, ludo
de superior qalidade, bttrriquinhas de bolaxinha de
8, e 4 libras, por dinheiro de cobre testa liza : no lar-
go do Corpo Santo armasem de Antonio Perein Ma-
chado.
ajy A padaria cita na rua Direita confronte a ca-
7.% do fale-cido Joze da Penha, a dinbeiro, oa a praso
com b'>ai fivmas: na rua do RoZarioesIreita, pada-
ria D. 7. N
ajy 1 Taxos grandes, e bem reforcados: na mes-
ma padaria cima.
yy Urna meza de jantar d'amarello, para iopes-
soas, em muito bom uzoj e utn camap de palinha
moderno : na rua da Penha, lojede marcineiro, D. 8.
da
pografia.
yy Um preto robusto: na rua da Cadeia do Re-
cife, N.6.
a/y Bollaxa Americiniem saccas chegida ultima-
mente, e Batatas Inglezas muito novas, em poicos
a 640 rs. a arroba : na rua d'Alfandega velba, arma-
zem N. 3.
ajy> Um ravall* castanho, de bonita figura, no-
vo, canega baixo, e muito bom para larnnho; por
preco cmodo : no aterro da Boa vista, sobrado D. 5,
das 7 as 8 horas da manhi, e das 3 as 5 da tarde.
iy Um escravo da cosa, robusio, e de pouca i-
dade, muilo bom para socar assunsr, ou serviju de
'campo: na rua da Paz, N.* la, por detras da rua
das Flores.
%y a Moleques, e 1 molatinba, proprioj para
sereui appli ados a hum offii io: na rua do Crespo,
D. 10.
fcy Capim, e tijollo d'alveuaria : no'sitiodoXa-
co.
%cy Urna crila de ao a a5 annos, cozinha odia-
tio d'um caza, coze sofrivel, e engoma lizo: na rua
deS. Therea, D. 13.
jy Capim muito verde, diariamente : na rua da
Aurora, em caza de Joaquim Francisco de Mello Ci-
valcanti.
ijry Craixa, classificada em ban iz, cebo em ra-
ma, em pans, e em bai ricas, em partidas maiores e
menores j e superior PuUssa Russana : na ruado
Trapiche, fl. 3.
y&p Para fora da Provincia, urna negra cozinbti-
ra, e engomadeira, coze ulgoma couza, e fas doce :
na rua do Livramenlo, Botica D. ai ; adverte-sa que
taobem se tioca por outra.
ajy Putassa muito boa era b.rrij pequeos, por
preco cornudo : na rua do Colegio, armazem de car-
ue, D. 9.
ajy Carne da a.* sorte, a 2#000 r*v,'e 1$I00 :
no mesmo armazem.
j]r* Fa'senda por cobre testa lisa : na,luja di rua
do "Livi amento D. i3.
ajy Um lindo aparelho dech deporcolini, iin-
novo ; e um porta licor liubem novo : nesla^ Ti-
ALUGUKfS.
t.
,Llugnr-se urna Canoa aberta, que conduz quatrb
ceios, d quinhentos tijollos de aUen^ri grossa, cora
condici'* de dar logo idiantido era pagamento dez
milheiros de ditos tijollos, e pi'omete-se fazer G*le
negocio o nstis cominlo po-sivel, em ittenr ao a-
dianlamenlo : quem pertender diriji-.^a a tf -vista
casan. 10, miuadeS. Hncalo.
jjy Alhiga-se o segndb andar do sobrado por ci-
ma da luja n. 23 na rua Nova : na mesma loju.
ARRENDAMIENTO.
A
j.Brenda-se um sitio com casa nova de nedra e cal,
muito freses,-oplM vista, por ser em bom lugar :
na Madalena biio.# D. Catharina, ou aqu no Recife,
rua das cruzes sobrado D. 18.
PERDAS.
-t. Erdeo-se na noite do da 15 de Outbro urna
cadella perdigueira que tem as orelhas pardas, com-
pridas, u rabq cortado, wm a pona branca, ss cos-
tase cabeca sao pardas malbadas de branco, eopeito-
ral, a barriga es peinas brancasnialhadas de pardo,
vem a chamad de Finotle : quem achar a poder le-
var em caa de Bolli fc Cha va n nes F reres no forte
do Matlus e receber 20^ de gralificaco.
ESCRAVOS FGIDOS.
/S-
^Alvador, de idade de 24 annos pouco maisou rae-
/nos, naci Benguella, Um ora dedo da mp esquer-
d t-otiado, cab-llo grande, e sem barba 5 fgido no
dia i.# dpcorren*^ e levou vestido clsa e camisa de
L.i.ufrailas : quera o pegar o levar a rua do Tra-
piaa PAlfandega velha n. 4, que ser recompensa-
do- j "
ajy Pelas 11 horas do dia 4 do correle indo um*
moleque da.ao annos de idade atraa de um cavallo que
se havia soltado e fora logo pegado o dito cavallo e o
esCravo nao aparece, e assim a pessoa que o aprehen-
der pndei Uvallo a casa de sep.senhor na rua estreiU
do Rozario D. 3 : ICvou Testido calsa branca aera ca-
misa, feiioes miudas, cara pequea,Ifcua preto,'bal
estatura, e tem urna ferida 00 pu diretd.
?jy Matheps, naci B-a, idade aa annos, bai-
,o, e cheio do corpo, pernas arquiadat 5 Pedro naci
'cabinda, idade i6ann..s, cara cumprida, baicoa gros-
sos, pernas tortas i fgidos da F-brica do Fundi ;
d-se boa gratificacao a quem os pegar, e eutregu
em casa de erpazio.
NOTICIAS MARTIMAS.
Taboas das maies[chetas no Pono de Pernambuc*.
13Segunda i
3
-i
es
Q
H
ah. f4 m
3-42 J>
4-30
5-4-2
6-30
7 18
8-6
Tarde.
Navios entrados no dia 4.
wIODE JANEIRO; 18 das; S. |Theolinda M.
Joao Pinto Ferreira: carne, e xifres: G*. A. de
Barros.
O
N. B.
Js Srs.^^ssignantes do Diario de Per-
nambuc residentes nos Bairros do Becife
e da Bo vista, que se achao atrazados no
pagamento at Ouliibro p. p. jgj'egaro
o importe da subscribo aos D.stnbuidores
dos 2 ditos Bairros, autlioiisados de hoje
em diante para receber os atrazados: e as
assigHattiras do corrente mez de Novem-
bro, devero^^gar ao Ci>brador dos do-
us Bairros o SSOoao Gon^alves de Faria.
- Os Snrs. Assignantes do Bairro d
Santo Antonio, que se acho atrazados na
subscripto do Diario at Outubro p. p.
dever pagar esses atrazados ao Destn-
buiejor Firmo Antonio de Figueredo, que
seachapara isso autorizado, e de quem
tiaver competentes recibos.
fem na Typ. do Diari* 1835.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQQZKOTQ9_8Z7YC0 INGEST_TIME 2013-03-27T17:08:26Z PACKAGE AA00011611_02973
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES