Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02948


This item is only available as the following downloads:


Full Text

m------w
^"
r*
,


MNO DE 18* QUINTA FEIRA
f
3 DI SKTKMBRO N. 104,
*
\
DIARIO DE PERIVAMBUCO.
Prnambvco, ka Tvp.de M. F. de FaU. \SSi-
aara
das da semana. *
ji Segunda 5. Raimundo f Aud. dos Ja. do C. de ai. a de t. tas
I Terca Primeiro da Setembro S- Egidto A. Ral. da me ad-
doJ deO.d.t.
5 Quurta S. Estcrao Rei sessao da 1 Fu.
3 Quinta S. Eufemia V- M. Ral d m., aud. do Juta da C. da
4 Sexto S. R*aa de Vit. sessio da T. P. [de a. e aud. da 5,
i Sabhado. S. Antonio M. Relaco de m. a rud. do V. G. de t-
m Oliada.
Domingo S. Libania V.
F
RIO DE JANEIRO {
CMARA DOS DEPUTADOS.
Extrato da Sess&o em iO dt unho
Presidencia do Snr. Araujo Lima.
Eita a chamada pelas iO horas da roanhi, e achi-
do-se presentes cincoenta e quatro Deputados, o Pre-
sidente declarou aberta a sessa, e lida a acta da
antecedente, fui approvada.
O segundo Secretario servindo de primeiro, deu
conta do expediente, lendo hum Offieio do Ministro
da Justica, communicando, que na Secretaria d'Es-
do dos Negocios daJusiig nenhuiua partecipacao se
recebeu ainda acerca dos ulteriores aconlecimentos da
Provincia do Para, que penas chegara noticia do
Governo Imperial por hunajperiodico da Babia, re-
mettido pelo Presidente ltimamente nomeado para
aquella Provincia reparlices de Guerra e Marinha,
que o Ministro remelle, declarando que o Goyerno
deS. M. o Imperador resoUido a faser respeitar a
Constituicad e as Leis por todos os meios ao seu alcan-
ce, espera ultimar a confirniaea omcial de taes acon-
tecimentos : Secretaria para ser presente aquem fez
a requica6.
*Outro do Secretario do Senado participando, que
o Senado approvou, e vai dirigir Sancca5 Imperial
aR'-soliico dota Cmara que concede Amnisti sos
delictos pulilicos commettidos as Provincias de Mi-
nas, e Rio de Janeiro at o fira doaono p. p. : a C-
mara ficoii inteiradu.
Outro do mesmu Secretario, participando que o
Senado resolveU que se convidasse a Cmara d<>a De-
putados para nomear huma Cotnmissio sua, afimde
reunir se com onlra do mesmo Senado composta dos
Sms. Francisco Carneiro de Campos, Mrquez de
Iuharabupe, ejoio Antonio Rodrigues deCaivalho,
e ambas examinaren! os differentes Projectos de-por-
ree ca 5 ao Cdigo do Processo Criminal, edisposicoes
provisorias, etc.
Resol veu-se que se nomeasse huma Commissio Es-
pecial.
Fer-se mencao de varios requerimentos de partes
que tiberio o conveniente destino.
Leu-se e jo'gou-se objocto de deliberacio o seguin-
t parecer, a fim de entrar na ordem dos trabalhos :
A Commissio encarregada de rever os actos legisla-
tivos das Assemblea-s Pruvinciaes para em conformida-
de do artigo 20 das reformas da Constiluicio, indicar
a esta Augusta Cmara aqoelles que por ventura sejio
contrarios Constiluicio, aos inteiesses geraes, e aos
direilos de outras Provincias, examinando a lei da As-
aembiea vroviucial do u de Janeiro, sancrionada
pelo sen respectivo presidento na data de 14 de Abril
de i835, pe a qnal concede a Joo Henriques Freeze
o direito exclusivo de organisar huma companhiade
empresa, enlende, independente do excessivo das c-
cessoes que se obserrio na sobredita lei, que a referi-
da Assemblea no seu zelo pela prospe dade da Pro-
vincia exorbitou do8. do artigo iO das reformas,
quando to artigo quarto da referida lei provincial c5-
cedeo ao mencionado Freeze o exclusivo por viute an-
nos da navegicao por vapor pela costa desde a embo-
eadura do* i ios Parahybae Macab em direitura do
Rio de Janeiro,** entre os masraos doui pontos, e por
Tudo agora depende de nos mearnos, da nossa prudencia, mode-
racao. e energas continuemo coma principiamos, e aaremoi a-
poutados aom admiracao entre as Kacoes oais cultas.
ProclamacU da AtttmtU* Otral d Bratil.
Sabserev fa- e pi Prar* da Independencia N. 37 e 38 onde so recehem
correspondencias legalisada,, e annuroio ; inser.ndo-se astas gra-
tis sondo dos propriosassignantos, e rindo assignados.
isso offerece a Commissio a considerscio deata Augus-
ta Cmara a seguinte re*oluco :
A Assemblea Geral Legislativa resolve :
Art. nico. Fica revogada a dsposici do art.
quarto da lei da Assemblea Provincial do Rio de Ja-
neiro sanecionada pelo seu respectivo presidente na da-
ta del4de Abril de i835, na parte em queconcede
a Joio Henriques Freeze o exctu,iro de vapor por
Tirite annos na navegaco pela costa desde a emboca-
dura dosrios parahyba e Macab em dirtitura ao Hio
de Janeiro, e entre os mesmos dous pontos, paco da
Cmara dos DepuUdos, 6 de Jnho de i835. Gon-
calves Martins.Mello.
ORDEM do DA.
Terceira discuso das emendas ao seguinte projeo
tewlo Senado. ... r,
A Assemblea Geral Legislativa do Impari De-
rrpfs *
Art. i. Verificando-so qualqner dos casos do art.
47parag. 1. da Constiluicio do Imperio, e sendo a
aecusacio originariamente levada peante o Senado,
mandar este autua-la coro os documentos, e maw pro
vas justificativas do delicio offetecidas pelo Accusador,
ou alindar ainda, parecendo necessario, proceder
pelas Justicas, cora pena de suspensSo eemprazamerj
to ero caso de desobediencia, aquaesquer outras di-
ligencias preparatorias; e assignando hum raioado
termo para o aecusado responder por escrito, queren-
do, e ouvindo o relatorio de huma Commissio decidi-
i,' seo processo deve, ou na6 continuar.
Omesmoprocedimento, e audiencia do aecusa-
do dever ler lugar no Senado quando algum Senador
ou ainda algum outro seu privilegiado tiver sido pro-
nunciado pelas Justicas, e na Cmara dos Deputados,
quando o for algum dos seus inembros ; e depois disso
pastera cada huma das ditas Cmaras a decidir, *e o
processo deve, ou nao, continuar conforme o art. 2d
da Constituica.
( Art. a* A audiencia do aecusado em todos os ca-
sos cima ditos, so te. lugitr, estando elle dentro do
Imperio em lugar certo. S*> estiver na Corte, ser-lne,
ha5 communicados por oicio da Secretaria da res-
pecliva Cmara, os autos originaes, rubricados, e en-
cerrados pelooffirial Maior da Secretaria ; e por sim-
ples traslado da queixa, documentes, e mais proras,
q :e a uslificao, se estiver fora da Corte.
rt. 3. Quaado se decidir que o processo deve
continuar, o que importa o mesmo que decretar ac-
cusaca, ter e.la lugar no Senado em Juizo plenano
por via do offerecimento do Libello pelo procurador
daCoroa e Soberana Nacional, conforma o art. 48 da
Cnnstilu5 ; eseguir-se-ha ero tuda quanto for ap-
plicavel, a marcha e forma presenpta pela le da vas-
ponsabili'lade dos Ministros e Conselbviros de Estado,
na parte relativa remesssa, e continuacao do decre-
to de aecusacao e seus iffeilos, no capitulo terceiro,
secca5 primeira do i4 por diante, e na paite relati-
va ao mesmo proceso da aecusacio e senlenca no
dito capitulo terceiro, secca5 segunda, c no capitulo
quarto da referida lei.
Art. 4. Ainda que as leis penaes apphcaucis aos
delictos que se processarem, na5 tenhasempre mar-
cados os tres; graos designados na dita lei da respou-
sabilidade; todava a voUca proceder era todo.o ca-
so do mesmo modo, propondo-se em primeiro lugar
PARTIDAS DOS CORRIIOS.
dia.
Olioda _Todos os dias ao mcio
Goiana, Alhandra, Paraiba, Villa do Conda, Mamaoguapc, Pi-
lar Real de S. Joio, Brejo d'Areia, Rainha, Pnmbal, Nova 4-
Souza, Cidade do Natal, Villas de Goianninha, e Nora da Prine*.
za; Cidade da Fortaleza, Villas do Aquirf, Monte mor boto-
Arcaty, Cascare!, Canind, Granja, Imperatria, S- Bernarda
S. Joa do Principe, Sobrar, Novad ElRe.y, Ico, S. M athaos, r
acho do sangue, Santo Antonio do Jardim, Qnexeramobim, ira-
naiba Segundas e Sextas feiras ao meio dia.
Santo Antao- Todas as quartas feiras ao meio dia.
Garanhuns, e Bonito nos diai 9 e 23 do mea o aisio Hz.
Flores no dia 13 de cada mea ao meio da.
Serinhaem, Rio Formozo, e Limeiras- Segundas, QnarlM,
ratas feiras ao meio dia.______._
a maior pena expresaa na lei respectiva, depois as que,
segundo otextodella, parecem media e minina ;e
quando asleia madmiltirera aquella gradaaca, ou
impiizerem penas arbitrarias, propor-se-ha6 aquellas
que tiverem occorrdo na discussio, seguindo-se os
graos cima ditos.
Art. 5. Fico revogadas todsi aa leis e maii dla-
posicesem contrario.
Paco do Senado, em a7 de Agosto de i89
Bispo Capelio Mor, Presidente.Bento Bsrrozo Pe-
reira, primeiro Secretario.Joxe Cario Marinck da
Silva Ferra6, segundo Secretario
Emendas oflferecidas pela Commissio do Constitu-
cao ao projecto viudo do Senado sobre o Processo doa
privilegiados, que, segundo a Constituiclo devem ser
por elle julgados. .,...., ,
a Osarts. x, 2, e3 sejaS ubotituidos pelos tegotn
k Art. Se algum siembro da Familia Imperial com-
meter delicio individual, aqueisa ou denuncia a po-
der ser levada peanle o Senado, onde ser proce*-
sadarpel maneira seguinte.
Art. Lida em sessio a queixa ou denuncia, estan-
do formada nos termos dos artigos 78, e 79 do C-
digo do Processo Criminal, e sendo acompanbada do
uto de corpo de delicio feito conformo a disposicio
do art. 134 do mesmo Cdigo, o Sanado mandar ex-
amina-la por huma Commissio Especial, que dar pa-
recer, se ella he ou nio atlendivel.
Art. Quando ao Senado parecer atlendivel a
queixa ou denuncia, mandar colligir aa pro vas, e
inquirir as testemunhas, ou pela mesma eommissaS,
ou pelas juslicas ordinarias, eassignar termo, para
que o querellado ou denunciado estando no lugar, res-
ponda por #icnplo, enviando-ae-lhe copia de todo o
processo.

Art. Findoo termo assignado para a reiposta,
ou ella tenlia sido apresentada ou na6, se tirar
sorte huma commissao do trez inembros, a qual, ex-
aminando o processo, dar parecer se o querellado
ou denunciado, deve ou nio ser pronunciado. Vo-
tada a pronuncia, se expedir Decreto de accuia-
u Ait. As queixss o denuncias doa delictos indi-
viduaes, commettidos pelos Ministros de Estado, t6
poder sei levadas perante a Cmara dos Deputados,
ahi tero o andamento marcado nos arts. autece-
U denles.
Art. Os Tribunaes e Juizes, a quera competir
a formaca da culpa, se pela inquirifaS das testemu-
nhas ou documentos, acharem que algum Membro
da Familia Imperial, ou Ministro de Estado, he au-
tor ou cumplice de algum delicio, em que tem lu-
gar a accusaco por parte da Justica, remetterO co-
pia de todo o processo Cmara respectiva, onde se-
r o mesmo havido como denuncia, e seguir os ter-
mos determinados por esta Lei.
Art. Quando algum Senador ou Deputado tdr pro-
nunciado, durante o periodo da Legislatura, 00 de-
pois, sendo o delicto commettido duranla,o referido
periodo, o Juiz suspendendo todo o ulterior proce-
dimenlo darconta respectiva Causara na forma
do art. a8 da ConstituiqaS, enviando-lhe todo o pro-
cesso, ou copia delle, se houverem oulros pronunci-
ados.
Art. A Cmara, a quem fr remedido o prcea-
so em que estiver pronunciado algum dos seui mom-
4
i
i
J



w
k
DI AMO DE PERNAMDUCO.
?
I
proceder
broa, o mandar examinar por huma CoromissaS
Especial, a qual otivmdo por iscriplo o pronuncia-
do* se fox presente no lugar-, dar crecer se o pro-
cesso deve ou riaS continuar, e o membro ser ou naS
suspenso doexerciciodas suas funccSes. Decidida a
coniinuacad do processo, se expedir Decreto deac-
COMffi.
Art. A forma dos Decretos d'aceusacaS ser a
seguinte. A Cmara dos Senadores decreta a ac-
cu.-acaS contra F.... Membro da Familia Imperial, oo
Senador pela Provincia de.... para se proceder na
forma da ConstituicaS, e da le. A Cmara dos
D-pntadus decreta a accu-acaS contra F.... Minis-
tro de Estada dos Negocios de.... ou' Deputado pela
Provincia de.... e a envia Cmara dos Senadores
rom todos os documentos relativos para se
na forma da Constituica e da lei.
Art. Se se decidir que o reo deve ser preso, ou
suspenso do exereicio de suas funches far-se ha no
Decreto essa declarataS.
Art. O Decreto da accusacaS da Cmara dos Se-
nadores ser escripto em duplicado, assignado pelo
Presidente e dous Secretarios; e destes autographos
hmn ser remettido ao Governo para o fazer intimar
ao acensado, e realisar os seus effeitos, e oulro ser
junto ao Processo.
Art. O Dec.ieto da acensar;6 da cmara dos De-
putads ser tambem escripto em duplicado ; e dos
autographos ser hum remettido ao Governo para os
nos aginia declarados, e oulro enviado ao Senado
com todo o Processo original, ficando huma ,copia
authentica na Secretaria.
o Art. A intimacaS ser frita dentro de vinte e
quatro horas, quando o acensado esreja no lugar ;
ou dentro do prazo mais breve possivel," no caso de
estar fra delle.
" a Arf. O3 effeitos do Decreto da accusscaS come-
caS. da dia da intimacaS, e saS, ale'm dos declarados
lidie, os seguinter
1. Ficar comprehendid na excepcaS tercena do
artigo 94 da ConstitocaS.
2. Ficar snjeito aecuscacriminal.
3. No caso de se ter decretado a suspemfo, ou pri-
, slo, ficar inhabilitado para ser proposlo a outro em
prego, ou nelle prvido, e suspender-se Ihe metade
do Ordenado ou Sold que tiver, e perder todo o su-
bsidio, se fr Senador ou Deputado, do tempe cm que
estiversnp' nsodo exereicio de suas fuuccSes. Quan-
do no Decreto se na5 tiver incluido a suspensa ou
prsaS, produzir elle somente o seguinte effeito.
n Art. Expedido o Decreto, e feita a intimacaS,
o Secretario do Senado enviar o Processo com todos
os documentos ao Procurador da Cora e Soberana
Nacional, nafi sendo o aecusado Ministro de Estado,
S
----------- *------------------------...,w* w -v iwiouu
para fazer a accsacaS por meio de Libello; sendo
dbrigado a f <>er uso dos mais documento, einstruc-
oes que Ihe fdreru fornecidos pela parte, sendo at-
tehdiveis.
a Art. Nos casos em que a publicidade e demora
osso de algum mudo smeacar a seguranca do Estado
u da Pessoa do Imperador, as Cmaras deliberars
eai sessa secreta a suspensaS e custodia do aecusado,
guardada a Formalidada do artigo 27 da ConstituicaS,
existindo provas soflicntes que tambem puderS
ha ver era segredo: mas logo que ressar o pr-rgo, for-
marS o Processo publico^amo fica presofppto.
Arl. No Processo da aecusacao eda fentenca se
observar o disposto na lei d responsabildade d. s
Minftrs e Conselfieirw d'Estado-, Cap. Ilf, SeccaS
a e Cap. 4 9 artigas 55, 56 e 59, competindoao
Procurador di Corda os mesmo dii.-eitos e obrigseoes
qu seatiribuem Commissad aecusadora, quando o
acensado naS fr Ministro d'Estado, caso em que se-
r a accusaguS feita pela referida Commsso
O artigo 4- do Projecto do Senado se/a sup-
prrmido.
O Artigo 5 e passa a ser.
Paco da Cmara dos Depu lados, 1 de Jwnho
de i835. C. J. de Araujo Vana. H. H. Car-
neiroLeaS
OSr. Alvaies Machado remelteu mesa huma e-
menda de suppressaS que diz : No art. 7 snp-
prfnS seas palavras ou depois, sendo o deli-
co commettidb durante o referido peridico
A emenda foi apoiada.
O Sr. Carneiio LeaS fallando sobre a materia,
concordou com a emenda a presentada, e disse que
tambera proporia a soppressa5 das palavras du-
rante o periodo da Legislatura. Nesle sentido o
Illuslre Deputado mandou i mesa huma emenda que
fui apoiada?
Foi apoiada a srguinte emenda: 5uppriroa-se
m no artigo Io as palavras : e a aecusaca delle
foi originariamente levada peronte o Senado, etc.
H*nrque de Rezende.
OSr. Heniique de Rezendesustentou a soa emen-
pa, sendo de opiniaS que no Senado na5 devia ter
principio o processo, huma ves que elle tinha que
julga-lo.
O Vise onde de Goianna contrario esta opiniaS,
e votou contra a emenda, demonstrando, que na5
era possivel baver por todos os casos autoridades que
preparassem o Processo e outro que o aentenceas-em,
ed u por exemplo o que acontece noTiibunal Su-
premo de Justica sonde ha Processo que ali come-
cao e acabaS.
Foi apoiado o segu 11 te:
No Artigo 14, ou no 3 c das emendas da Corn-
il missaS supprimao-se as palavias Quando no de-
cretosenaS tiver, ele.
O artigo 15 redija-se assim : Quando no De-
creto se mro tivr incluido a suspensaS ou piisaS,
produzir ellcsomenf os effeitos declarados nos
1 e 2 do artigo antecedente ; e em tal caso
k expedido o decreto, etc. Ornis como se acha no
artigo i5. Carneiro LeaS.
Foi interrompida a discussaS em consequenca de
se achor na sala immediala o Ministro da Fazenda, o
qual sendo introduzido cora a formalidade do estilo,
ocrupou o competente lugar.
Continuot a di ciu-ao sobre 02o artigo do Proje-
lo do meio circulante, e emenda apoiada do Sr.
Souza e Oveira.
Foi apoiada a segninte emenda do Sr. Duarte e Silva:
S'. As nolasde maior valor q' o de loo^ooo,
depois de assignadas o resto como no 1.
Foi apoiada huma emenda de snppressaS do artigo
2 oTererida pelo Sr. Custodio Dias.
Depois de huma longa discussio, julgou sea materia
suficientemente discutida.
O Ministro da Fazenda retirou-se com a mesma for-
malidade com que entrn.
Posta vota^aS a emenda de svppressaS, naS pas-
soo.
OfTerecidoo arl. a' esens paragraphos a voto
foraSappro vados.
A emenda do Sr. Duarte e Silva ficen prejodicada.
A emenda de Sr. Souia e Oliveira foi considerada
como emenda de redaccaS, suppo^to nafi fosse appro-
vada.
Enlrou em discussaS o artigo 3 SL do projecto, que
ficou adiada pela hora.
O Presdante deu para ordem do dia 11, nomeacaS
da CommissaS Especial, 3* discussaS do Projecto so-
bre o Systema Monetario, a mesma materia de hoje,
e levantou a sessaS pelas 2 horas e meta da tarde.
seraS remettidos pelo Com mandante do Paquete
Constanca ; e os btregai na mesma Corle or-
dem doExm. Mini-tro da Guerra.
Palacio do Govarno de Pe namhuco 3i de Agosto
de 1831. Cavalcanti.
O Prezidenle da Provincia ordena que o Sr.
Commandante do Paquete Constanca entregue a or-
dem do Inspector do Arsenal de Marinha as tres pes-
sas de bronze. que troaxe do Rio Grande do'Norte.
Palacio do Governo de Pernambuco 3z de Agosto
de 1835. Cavalcanti.
O Presidenta da Provincia ordena que o Sr. /
Commandante da Escuna Fluminense a venha fun-/
diar defeonte da rraca do Palacio deste Governo [ja-
ra ah enbandeirar, e salvar no dia 7 do prximo Se-
tembro.
Palacio do Governo de Pernambuco33i de Agosto
de 1835. cavalcanti.
Tendoa honra de oflciar a V. Ex. significan-
do-lhe que ja naos o necessarios os Escovens que
do Arsenal de Marinha dessa provincia foraS encom-
mendados, e requisilados a V. Ex. para seremee-
mettidos a provincia do MaranhaS, cujo Presidente
que os ha via pedido diz agora no oTicio incluzo que
se torn aS dsnecessai ios. .
Dos Guarde a V. Ex Palacio do Governo de Per-
nambuco 51 de Agoslo de i835. Illm. e Exm.
Sr. Przidente da Bahia. Francisco de'Peala Ca-
valcanti d'Albuquerque.
GOVERNO da PI10V1NCTA
Expediente do dia 3 1.
Ml.i.M. eExm. Sr. ChpgaraS no Paqaele Cons-
tanca os tres recrutas JoaS Correa Barboz, Ma-
nuel Joaquim e Alexandre Joza Ferreira da* Neves,
qae V.*Fx. remetteo para serem transpoalaoVis
Corte do Rio de Janeiro, disposic^S do Exm. Mi-
nistro da Guerra ; e seguraS o seo destino no Paque-
te Conceica5, quesaie amanhla para os Portos
do SuI.
Dos Guarde a V. Ex. Palacio do Governo de
Pernambuco 3i de Agosto de i825. Mea. e Exm.
Sr. Bazilio Qaaresma TerreaS, Presidente da Pro
vincia do Rio Grande do Norle. Francisco de Pau-
la Cavalcanti d'Albuquerque.
O" Presidente da Provincia ordena que o Sr.
Director do Arsenal de Guerra satisface os pedido,
quelheforem feitos pelo Commandante da Compa-
nhiade Cabocolns de Barreir. s .endo ta^s pedidos ru-
bricados pelo Commandante das Armas.
Palacio do Governo de Pernambuco 9t de Agesto
de i835. Cavalcanti.
OSr. Commandante do PaqueteConeeicaS
rere) a do Fiel do Armazem do Pao Brasil, Fetfppe
Neri de Oliveira Cruz, hum quintal do mesmo pao;
e o entregue no Rio de Janeiro ordem do Exm. Pre-
sidente do Tribunal do ThesooTo Pnhirco Nacional,
segundo requisita o Inspector da Thesoirrara de*ta
Provincia.
Palacio do Governo de Pernambuco 3i de Agosto
de 1835. Cavabanli.
OSr. Commandante do Paquete Constan-
ca mande entregar ao Comanndante do Paquete
ConceicaS -- os tres recrutas JoaS Correa Barbo-
sa, Manoei Joaquim e Alexandre Joze Ferreira das
Neves, que trouxe da provincia do Rio Grande do
Norte fim de'serem transportados para a Corte
do Rio de Janeito.
Palacio do Governo de Pornambuco 31 de Agoslo
de 1835. Cavalcanti.
O Sr. Comnandante do Paquete -- Concei-
.18- receba seu bordo, e transporte p4ra a Coi te
do Rio de Janeiro os recrutas J..a8 Correa Barboza,
Manoei Joaquim e Alexandre Joze Ferreira das Ne-
ves, viudos do Rb Grande do Nort
e, os quaes Ihe
COSMANOODAS ARMAS.
^^EinA V. S. inFormir-me fceoAlferes FelisPei-
xoto de Brito e Mello reeebeu os suidos que Ihe compe-
tiio durante o lempo que exerceu nesta Provincia as
funccSes de seu Representante.
Dos Gusrde a V. S. Quartel do Commando das
Armas de Pernambuco ao de Agoslo de i835. <- Joz
da Cosa Rebello Reg Monteiro, Commandante das
Armas. Illas!. Snr. Antonio Manoei de Moraes de
Mosquita Pimental, Commandante da 6.'Classe d'Of-
fieiaes.
Illust. e Excel. Snr. Satisfazendo a exigencia
de V. Ex. em officio de 80 do correte; ten lio a certi-
ficar qae o dte Alfares receben os sold de sua Pa-
tente em todo o teutpo que exerceu as funccSes de De-
putado Provincia!, he quanto tenho a responder a V.
Ex.
Quartel do Commando da 6.' Classe d'Offici.es ai
de Agosto de 1835. = Illust. Excel. Sor. Jote da Ces-
ta Rebelo Reg Monteiro, Commandante das Armas
Antonio Maeoel de Moraes de Me-quita, Com-
mandante da 0.* Clasee d'Offieiaes.
-o Illust. e Excel. Snr. Coa quanle nao tivesse
reeebido de V. Ex. os esclarec montos que ped em
meo offteio de24 do mez prximo fiado acerca do Al-
f.-res Felis Peixote de Brito e Mello dispachado Juis
d'Orfos para o Brejo da Madre de Dos, ordenei to-
dava qiie a Classe Ihe nao tiras-e vencimento algom
como Militar deste mez em diante, e constando-me
que este olficial recebera os sidos de sua Patente du-
rante o tempe que exercera s funccSes de Deputado
Provincial, ou vi ao respectivo Commandante da Glas-
ee, que por officio desta data assim o assevera.
Em consequencia levo este negocio aoconbecimen-
to de V. Ex., para qae ao caso delle ter reeebido o
sub i.lio que Ihe competa cerno Deputado, ordenar ao
Inspector do Th^souro o necess assim o da quanlia qne percebeu depois do dia do seu
despacha.
Dos Guarde a V. Ex. Quartel do Commando
das Armas de Pernambuco ai d'Agosto de i835.
Illust. e Excel. Snr. Francisco de Paula Cavalcanti d'
Alfcnquerque, Presidente dj Provincia. Jase da
Costa Rebello Reg Monteiro, Commandante das Ar-
mas.
Ha vendo o Commandante da 6." Claase asseve-
rado em sea officio de 21 deste mez, que oAlferes
Felis Peixoto de Brito e Mello luvia reeebido os sol-
dos de sua Patente durante o lempo que exerceu aa
funcSes de Deputado Provincial, e constando -me que
dito Alferes nao reeebeu semelhanles sidos ; masque
foile tirados pela folha : baja V. S. como Quertel M.*
que foi da dita Classe de inforsaar-me circunstanciada-
mente este respeito, boje mesmo.
Dos Guarde a V. S. Quartel do Commando das
Armas de Pernambuco 28 de Agosto de i835. Joze
da Costa Rebelo Reg Monteiro, Commandante das
Armas-----Illust. Snr. 2. Tenante Joze Francisco
dos Santos.
Como Procnrador do Alferes Felis Peixolo de
Brito e Mello, e nio tendo oommunicacfo alguma del-
le, 011 da Repartico Militar de se adiar em Maio ex-
ercendo as funccSes de Deputado, tirei os sidos que
Ihe pertenciio, os quaes existem anda em meu poder,
por o dito Alferes os nio procurar, d'onde se colige
que elle os nio reeebeu como issevorou a V. Ex. o ac-
MELHOR EXEMPLA


DIARIO DE PFRNAMBUCO

toal Commandante da CUse em oTicio de 21, se bem
qoe lees odos se recebesem do Thesonro. Na n**a-
,a eonformidade, tirandoeu na qualidade d Quar-
tel Mestre o toldo por inleiro do nirz de Julho perten-
cente o dito Alferes, recebi no fia 3 deste nir'f o in-
rluso bilhete por intermedio do Aldanle d'Ordens
Joze daJSva Guimar.s, em que o mesmo Alteres me
diz qe 8>lem ,5 dias do mez de Julho, por le sido
dopachado para emprogo Civil. Em ronseqncncia
tenlio para entrar para o Thezoum, no s este acres-
cimo: mas tohemjcom a quantia que rcc^bi durante
o tem|W) que elle servio como Deputado. E qniHtoem
abono da verdade pa Dos Guarde a V. E*. innato annos. Recite 2q de
AVtode r835. HHUfc eEzcel Snr. Jeze da Costa
Rebullo Reg Monteiro, Commandante das Armee.
_ Joze Francisco dos Santos, 2. Tenente.
_ Illast. Sur. Joze Francisco En Ihe agrad.co
o ohzequio que me tem feito de receber al hoje os
mens sidos. Este mez dtver rec- b. r to somente al
quinte do roez, porque desse dia em diante deixo de
receber odo por haver conseguido emprego.vil.
Pod.r entr< g*r ao portador os quinze das. Eu vou
para o Brejo da. Madre do IW al Hie offereco me-
sservico. porque sou ",1 Pttririoe Venerador o-
brigado -r FelU Peixoto de Brito e Mello. D/u^t>
de Julho de i835.
_, yui. e Excel. Spr. Quando a V. Ex. me
diaigi em ofliciode i do correte ponderando haver
o Alferes Felis Peixoto de Brilo e Mello recebido os
' sidos de sua Patente durante o lempo que exercra
as funcces de Deputado Provincial, eslava este res-
peilo officialmente- informado pelo Commandante da
Classequemouvi; porcm constando-me depois, qoe
dito Alteres os ni* r*ceW.a se bem que fos ero co-
brados de Thesoure^la folha da Clasae, ordenei ao
Quartel Meslre respectivo, qoe me informasse cir-
c.inslanciadamcnte acercabais semelhante negocio. &
com effeito se v da resposta inclua, qne o Alteres
Peixoto nao rccebeu veocime* algnm em quanto toi
Deputado, e que nlo tendo elle rommunicado aC'as-
se, ouaoseu Procurador que era o roesmo Quaftel
Me-tre achar-se nocxercPlo de um Emprego Civ>l
(noque de certo bouye discuido), este cobrou os sol-
dos eos conserva em seu poder; aasim como o do
me de Julho pelos motivos expendidos en dita ree-
pota. .
Em consequencia nlo devendo, e uem querendo,
que a reputaco alhei se ja manchada, julguei devisa
levar o expendido ao conhecimento de V. Ex. para
que siente de tudo faca $& qu %uer determina-
ces que sobre um tal objecWtenha dado.
Ao Commandante da Cla^e lenho ordenado, que
rccolha ao Theiouro os sidos individamenle recebi-
dos, e que se achp em poder do mencionado Quar-
tel Me^tre.
Deo Guarde a V. Ex. Quartel do Commando das
Armas de Pcrnambnco 3i de Agosto de 1835. II-
lust. e Excel. Sur. Francisco de Paula Cavalcanti de
Albuquerque, Presidente da Provincia. Joze da
Costa Rebullo R go Monteiro, Comroandanle das Ar-
mas.
__ pio tfndo o Alferes Felia Peixoto de Brito e;
Mello recibido os sidos de sua Patente ero quanto loi,
Diputado Provincial -egundo ealou cabalmente infor-
mado pelo respectivo Quartel Mcstre, e rxi-tindo di-
tos sidos em man do roesmo Quartel Me>tre por os
haver recebido do Tbesouro; ass-im como parte dos
do mez de Julho, por ja es ter cobrado antes da par-
ticiparlo que leve 4 Alferes de se achar prvido em
Emprego Civil,- determino a V. S. que faca recolher
ao Tbesouro todos estes yencimentps tirados individa-
mente. Cabe aqniohservar a V. S., que ttevia ser
mais oircunspeclo em sua iulormaco datada de ai,
em a qual me as>everou hayer dito Alferes recebido o*
sidos, quando estes nicamente forlo tirados d
Theiouro eexistioem poder do Quartel M->tre, enm
quem V. S. se devia entender antes desatisfazer _mi-
nha exigencia, entretanto que vou mandar proceder
contra elle.
Dos Guarde a V. S. Quartel do Lommando das
Armaane Permbuco3l de Agosto de i835. Joze
da Costa Rebello Reg Monteiro, Commandante das
Armas. -- Ulust. Snr. Antonio Manoel de Moraes de
Mesqiita Pimentel, Commandante da 6/ Classe.
I
DIVERgAS REPARTICOENS.
JU17. DE ORPAfis DE OL1NDA.
Llm. Sr. Em additamento ao meu ofiicio de
aOdo mez proiimo passado rogo a V. S., que, qnl-
do houver de me informa sobre a ma admin.8tra9a5
dosbensdosOriosexiatentesno seu Destiicto. taca
me saber quem stiaS os Tutores, on Curadores, por
cfa culpa, bu-negligencia isso accontece ; observan-
do o mesmo a respeito dos pa, maes, ou avo",
que, tendo fllbos, ou neMos sob sua tutela constar
a V. S. qnenafi tem filo inventario de seus bens pe-
anle este Juito, on que, tendo-o f ito, sonnegrs
elgnns.
Dos Guarde a V. S. por muiios aunos. -"""s
5 de Agosto de i835. Illm. Sr. Juiz de Paz da
Freguezia deju-ranguapi. Dr. Lonrenco Trigo
de ureiro Juiz de Oifos e Municipal.
Circular aos demais Districtos do Municipio.
N,
EDITA L.
Ja porta da ATandega, perante o Inspector da
misma no dia 9 do eorrente dasonze hores para o
meio dia, se hio de arrematar a qoem maior preco
oflercer os gneros ahaixo descriptos parte dos que
existem na dita Alfandega a mais de ti ez annos. Al-
fandega de-Pcrnambuco a deSetembro de i835.
Jacome Geraldo Mara Lumachi de Mello.
Inspector interino.
5o Chapeos de pello para Senhora
5o Ditos de seda para homem
4 Barretinas fundo de sola
Chapeos de baieta para armar
Pvdassos Hs risra los d'algodSo
Corte de rerbotina azul
Libras de lia encarnada
17 Varos de garras
10 M*ssos de pallinha para chapeos
6 Pelea de rouro preto
i PessM de eNtoupa
116 Pares de tamancos grandes, c pequeos
34 Pessas de zuarte
7 Ditas de baeitaa braneas
1 Dita de dita encarnada
r Porclo de cobertas de rama.
Tado em mo estado; o Inventario ser prezente.
1
9
1
5
. *.
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS.
A pauta Ae ametma de V. 150.
Documentos Offieiaes relativos d Provincia do
Para
I
_Llm. eExm.^Sr. O carcter nobre, e fran-
co que deve animar a todos os militares honrados, e
que roe aniro-6, fizera5 com que em minha chegada
n este Porto, eu officiasse a V. Ex. da forma que Ihe
he constante, e que depois de ter recebido de V. Ex.
respoatas senos decentes a minha honra, e dignida-
de. Provoca-se todo o justo rccentimento, e tendo
se em vita applicar meios br.mdos para o dezempe-
nhoda mi^saSde que vim encarregado, como ja z
vraV. Ex., receb-sseaV. Ex. a meu bordo da
maneiraa mais franca possivel, e com grande confa-
anca roe ber l,.6bem de V. Ex. os protestos de obe-
diencia a Lei : desta maneira harmonizados, eu anto-
Ihava um provir livongeiro, e pacifico, estando bem
longe de prezumir que tem de ver estar-se continua-
da mente a montaren se pecw no castello, e f-zerem-
se todos as preparativos blicos admissiveis se no por-
to catitease aljuma Forca inimiga. Que quer dizer
hum tal procei'er. Que poso eu delle anuzar 7 S<-
guraroente que qualquer que for a meu raciocinio n.o
posso cbar resnltados vantajozos a boa l de V. h%4
e ponVo pedindo a V. Ex. mu positivos esclareci-
mentos de tal proceder, previno a V. Ex. que se
nao dever admirar se as fea** de meo Commando
tomatei atitude propria para rebaterem quaes quer
insultos que por ventma possa receber, e caro cus-
tar entaSaosagressoresoseu temerario arrojo, por
quanto o Pavilha Brazileiro nao ser impunemente
ultrajado, entretanto qu pelo sangue, que entao
conflicto se derramar ser sera duvida re^ponsavel a-
quelle que se acha h<-je colocado de facto atesta dos
negocios da Provincia. He precw Sr. de^enganar-
mo-noa na6 se obedera Lei, nao se ropeita o Im-
perador s duendo, b* ni erizo p-aticar aquillo que
a lei manda, e respeilar o Pavilha, no qual a c ri
Imperial existe ; conducta esta a que est obngado to-
do o Cdada5, e que V. Ex. tem protestado seguir,
a eu mullme eneberei de regozijo, se por blandu-
ra tudo se conseguir.
Deps Guarde a V. Ex. Bordo da Fragata Impt-
ratriz Surta no Para ema3 de Abril de 1835. Il-
lm. e Exm. Sr. Francisco Pedro Vinagre. Pe-
dro da Cimba, Commsndante.
\R ENCONTRADO
EXTERIOR.
fcONDRES 9 DE JULHO.
% Monitor de Pariz publica um Decreto Real data-
do de 3 do rorrete, rtfiendado pelo Ministro da Fa-
zenda, prohibindo a sabida pela fronteir dosbaixos
Perineos, fem especial suthoriz/icSo do Mini-tro do
interior, d'armas de toda a qualidude, chombo enxo-
fre, plvora, salitre, e quaes quer artigos para abas-
tecimentos de tropas, fardamentos &c. A exportaclo
de grio, farinba, hacathan ou peiie salgado, e quaes
quer onlras provizes de boca, e bebidas de toda a
qnalidade, cvalos, gado, panos para faldamentos
&c. he consedida a Sua entrada to somente por aquel-
les pontos da fronteira, ou outros quaes quer, quees-
tiverem occupjdos pelas tiopas de S. M. Catholica.
DEM 14 DE lUj.HO.
Parece incrivel a actividade com que ?c fazcm os
engajamentos para as tropas que devem lahir para a
Hespanba, para, onde j sabio a piiraeira devizlo.
Hum Regiment de Cavalaria com todos os seus pe-
trexos &c. embarcou em Postmoth, e hum Bata-
lhSo de Infantaria sabir por t 'da esta semana.
Em 2 do eorrente, chegou a Argel a ordem para
embarcar immediat*meniepara Mahon, e d'ali para
a Hespanba, aLegiSo E.-lrangeira.
D. Carlos, depois da morte de Zumala-Carregqy,
tomeu elle mesmo o Commando do Exercito, que
cerca va Bilbao, que elle contava tomar sem a menor
demora; porem qnandosoube que o General Crdo-
ba marcha va para faier levantar o cerco, acbou mais
prudente por a salvo a sua Real pessoa, retirando-se
para Uate, deixando o exercito a Moreno, que he
quem tomou o Commando em logar de Zumala-Car-
rrguy. D. Carlos pela primeira vez que tomou o
Commando do seu exercilo, d-u provas nlo equivo-
cas da sua corage, e da ana pericia militar, uto he
daquelle valor e pericia que he inseparavel de hum
despota e de hum usurpador, a cobarda. Os Navar-
rezes grillo que nio querem entrar em acco senSo
commandados por chefes que sejlo seus patricios.
(Times).
THEATRO DO RECIFE.
XlOje 3 do eorrente, a beneficio de J. J. F. de
Freitas, ha ver o seguinte Expectaculo. Tragedia
Fayel, ou Gabriella de Vargi : o quanto he sublime
esta pessa, he bem notorio, assim como quanto nella
se distingue a Actriz Jo8na Januaria de Souza. O
publico labe tem fcito juslica. No fim da Pessa Mr.
Laboutier, para obzequiar e Beneficiado, desempe-
ara pela primeira vez ntsie Theatro, huma scena
de hum recruta be hado, lirada da danca do Dezor-
tor Francez, a qual agradou muito no Theatro d Ba-
bia, ehe desuppor que aqu tobem agrade, e mul-
tas pessoas ha que tem pedido este pantomimo. Fin-
do e te cantar-se-h o engracado Dueto Quera quizer
viver eterno, e findar 0 Ex pectacul com a repre-
zentaejo do graciozo Entrems intitulado o marido
mandi io. Principiar as horas do costme. *
$*
A NN UNCIOS. %
ManhS impreteiivelmenlesair o 4.* N.da Cova
da Onga, o qual contem urna saudoza, e ao mesmo
tempo pompoza despedida, e muitos outros artigos
de nteresse Publico, e particular: vender-se- no*
lugares do costume, e na Typ. Fidedigna ra das
Flores.
AVIZOS PARTICULAHES.
O
w Major Joze Thomaz Henriquea nao podendo pes
soalmenle agradecer aojIU- Snrs. que Ihe i.sero o
obsequio de comprimentar pela hoa vinda da guerra
de panela, e nem d'elle, desped.r-se para a Cidade
da paraiba para onde se retira; em rasio do seo estado
morboso, que Ihe na'o permiti sah-.r a ra agradece
por este meio aos mesmos Snrs. a quera pede aceci-
tero as auaa despedidas, c Ihe dirijao suasordens.
ajy Quem percizar de urna ama de caza ; du ija-
e a ra do Fagundes N. 4-,
8 yy. Pergunta-.'e ao mutto Keverendo anr. Pro-
vezor se arha mui conforme, que hura Sacristo a-
pezar'de ser Sacerdote, se tornar a reger a freguez-a,
t assigne com estes dois nortesSacristo pro Paro,
choporque quaado meo chefe estiver impedido, 0
^


*



m
tw
>
-
'
fc
\
DIARIO DE PERNAMBUCQ.
B=n
no passar o commandcr do corpo ao inmediato, tal
vez que me asMgne
Furriel pro commandante.
A prssoa, que per leude alugar, ou
arrendar o meu sobrado na ra D-
reila d'sta Cidade, e que publicou
0 vizo inserto no Diario N. 162 de Terca feira 1.* du
corente, d ve vir justar e traolar commigoo aluguel
ou arrendamento do mesmo, eiijo aluguel, ou renda
deve entregar a meu ennhado o Sur. Manoel Ferreira
da Silva, at que se elle aeabe de pagar da quautia de
121$933, que deresto, por huma obi igacao ainda
ihe estou devendo, por a.-sim ter como mesmo Sur.
eontractado em 6 de Marco de 1853. Tendo satis-
feito ruriosidade, e desvanecido o escrpulo do Snr.
Pretendente ; reala-me declarar-Ihe, que para me li-
vrar de algum calote ou de chamar a eomiliaco a
quem quer que ni dita casa pe leuda morar, estwu
i etolvido e dispoalo a nao aluga-la, ou arrenda-la se
ufo a peasoa que me d fiador chao e abonado.
Caetano Pinto de Veras.
a/y Rogase encarecidamente pela segunda vez ao
Sai'. Rodolfo Joio Barata de Ahneida Fiscal do Bar-
ro de Santo Antonio do Recife baja de Janearas suas
vUtaspara o beco atraz da Matriz do inesino- Bairro,
que ha nelle um cano d'onde lanra-.se dia, e noite a-
guasputrificas que impede a tranxtcode quem por a-
lipaw.t.
O amigo da limpeza,.
xy" Quem anunciou no Diario de bontem a do
eorrente, querer um negro idozo; procure, adi-
anle da Ribeira do Tcixe na ultima serrara da parte
lia mai.
$y Armo-e escamas para o A.* Corpo de Arti-
1 liana del.' Liuha com toda pe feco e por preco
oiuilo com mudo ty dua.s patacas em pi ala^j|', ua
Praca da Independencia loja n. 10.
Xjp Precisa-se de urna pela forra, ou cativa, que
seiba fazer todo o ser vico de urna casa de punca fami-
lia, e que seja ful, e paga-se bem pago: no Recife
ra da Guia sobrado N. 7.
ajj Francisco Xavier Das, em qualidade de tes-
tamenteiro do finado Jos da Silva Res d^a Villa de
Ignarasr, faz certe ao snr. Ignacio Xavier Carneiro
da Cunha, que em see poder exi>tcm ttulos do pre-
prio punho do fallescido Joio Nepoiuuceno Carneiro
da Cunlia, de um debito de 2:020$000, re* afo-
ra jaros, que ficou aquelle fallescido a dever, por
saldo de maior quanlia, ao finado Res; debito com q'
o Sor. Ignacio Xavier deve contar na compra, que
ao Erderros perteude fazer do F.ngenho Mussupe, 2*.
aeo ano unci por este Diario de 7 de Agosto p. p. E
querendo o mesmo Sur. hadar com o annun ianle,
sobre este particular, dirija-se Villa de igimrasi,
ib no Reeife a ra do Crespo D. 3, onde poder re-
eeber oa esclareciesen tos n cenar ios e mesmo fazer as
convenc6''s precisas sohre o pagamento.
%jry D-se 200$000 reis em sedulas a troueo de
moedi de 6$400> receben do-se estas por 12$000 re-
s : na Boa-vista, ra da Concticio caza D. 1, e dir
quem tem. /
jr^T Precisa-ae da urna pessoa para masteira, e
outra para veuder pao diariamente : no aterro da Boa-
vUa D. 63.
f/9" Quem anauajApu no Dirio de bontem ter
para v#hder um prefs j i
Independencia loja n. 90.
Mora ; dirija-ie praca da
COMPRAS.
U.
1M1 canoa pequea de ca reir em bem calado :
na ra do Qutiniado loja de fazendas D. A.
VaT* Um selim inglcz ou Francez : na rus da Cruz
armazem n. 42, ou aununcie.
jCaT* Urna barretina para Guarda Nacional, premp-
ta: no beco do Marisco D. 9.
J3P Um selim em hom uzo, aem bico .- quem o
tiver, aununcie para ser procurado-
Um < vidio grande accommentado, e junta-
mente um Oracio lio bem accommentado, ainda
em bom uzo : na ra dos Quartes D. 6, ou anuncie.
VENDAS.
U M selim novo, com cipa de marroquioa : na ra
dw Aziitc de peize venda 11. l.
arjr le tantas pelles de cabra : no armazem da
ra daeruz n. 4a.
/J Con eames de lustro bem arranjados, estam-
pas de toda as qualidades tanto para quadro* e para
marmotas de tintas muito fins e d todas as core-,
fejndi j j de todos es la man los muito finas, papel de
desenlio, e tintas para o dito, sapalos franceses de
senhora e de hbmem, caixas de aparelhos de prata
de marfim de costuras de senhora, carteiras grandes
para escritorio, ditas de algibeia, banhas de todas
as qualdades, e espirilos, sabouetes para baiba de
muito bom gosto, caixas para ra tanto de massa co-
mo de estanto, tezouras muito finas para costuras,
caivetes b >nse das iiilhas que convier ao comprador,
biincos e fi relias de pedra para luto, agullieiros de
maifim, escovas para roupa, ditas para lustro de sa-
patos, linhas brancas de novellt sortidas, ditas de
marcar mui o finas, fitas de viludo para sintos, ditas
degarca p n guarnicao, pentes de alisar de todas as
qualidades, contasdomadas, e ditas de vidro de todas
as cores, filas francezas de cores esquisitas para sapa-
los, ditas setinadas, e de retroz, rap Princeza da Ba-
bia, fitas de linlio, pozes da Babia tanto em porco
como a relalbo para sapatos, cartas de jogar, cera
para corrame, bo'6eSde ac pretos e de duraque, pa,-
pelde peso, e almaco, lapas, penas, pedras para me-
ninos, graxa, bizerro francez, e da Ierra, marroquirn,
sola, e outras muitas cousas pertencentes a miudesas ;
na loja de couros e miudesas do largo do Livramento
D. 1$.
/ a/jp Urna escrava ladina do gento de Angolla,
boa figura, representa ter 27 anuos, tem todas as qua-
lidades boas eo motivo da venda se dir ao compra-
dor, adverie-se que vende-se para fora da piara, ese
aparecer na praca ficar a venda nulla, recebendo o
comprador o vallor que deu a vendedor : na ra da
Guia sobrado n. 7, demanh at as 9 horas e de tarde
das 5 pira 6, e nos Domingos a qualquer hora.
fc3jT* Urna negra moca, vendedeira de azeite na
ra : na Fracinha do Livramento Venda D. 25.
t^1 Urna cabra com muito e bom leite e muito
manca propria para criar qualquer crianca : no beco
do Harisco D. 9.
*JG^ Urna preta da costa de 28 anuos, com [um fi-
Iho de umanno j escapo de bexigas, boa vendedeira
de fazendas, miudezas na ra, cosinha o diario de
urna casa, muito sadia, e sem vicio algum : na praca
da Independencia n. 39, se dir a raso porque se
vende.
J^P Urna escrava de nacSo conga, sabe todo o
ser vico de casa, e ra, boa figura, sem vicio nem de-
leito, representa ter a3 annos, e vende-se para fora da
praca, e o motivo se dir a quem comprar : na ra da
Guia sobrado o. 7.
fjTja* 18 p.issaros muito bons cantadores, e em bo-
as gaiolas de rame, em cu]o numero entra A l>i< u-
cudes muito bons : na ra do Rozario estreita sobrado
L). 2g segundo andar.
. jr^*> Urna preta propria para todo o sarveo de
una casa ^ na Boj-vista ra da Conceicio D. 10.
t" ^^ Vestidos dt fi! de linlio de diversas qualida-
des, e gostos ; lencos de fil bordados para peseoco
de senhora ; ditos de casia bordados; sedas de diver-
sas cores, e de ; muito bom gosto ; veludo preto em
carios, espartilhos de molla, e sem ella ; bicos e
rendas de superior qualidaJe ; diversas perfumaras ,
agua de colonia 5 mangas de vidro lizas; lanternas
pintadas com caslicaei de casquina; brides a imitaco
das fetas aqu; e frascos para agua de cheiro: na
ruada cadeia velha 110 i.* andar da casa n. 7.
^y Obras d'oeros contendo ramos d'ouroesmal-
tado com diamante para cabeca de senhora, dito de
dito simples, ditas de dito esmaltados sem diamantes,
tian-elins de diversos gostos, tanto para homem, como
para senhora, crtenles deouro para dito, e dita, re-
logios d'ouro para homem esenhora, lonetas de 2 vi-
dros de mirto bom gosto, brincos de filagrin esn.al-
tados com diamantes, e d'ouro simples, abotouduras
d'ouro de diversas qualidadei para homem, caixas
com brincos ealtinetes esmaltados para senhora, ca-
nelas com penas de piala, alfinetes de muito bom
gosto para senhora, ines d'ouro com esmalte, an-
n-is de brithantes, e de pedra opa, e ditos de diaman-
te : 110 atierro da Boa-vista em casa de Joio Fxancis-
co Santos de Siqueira, e tanto urnas, como outras coi-
zas se vende por menos 10 por cento do que em
qualquer loja, c 15 sen lo pago em cdulas.
rj^" Urna preta de meia idade, cosinha o diario
lava de barred; e ens hna, e propria para vender na
ra muito principalmenteaze'te de earrapalo. na ra
da Guia ao p do Arsenal n. 39.
V-jf" Vende-se, ou troca-<;e um sitio em oibeiibe
denominado Mangalieira, tendo casa nova com com-
modos para familia, e estiivaria para tres cavados,
cujo tem tambem baixa para plantar no vero : quem
prriender tractar algam negooio procure pala mi do
fillio Oveira que fui collecior da deiima de Santo
Antonio.
vy- Urna farda, barretina, corrame de lustro,
deirado, tndo novo, pan as Guardas Nacionaes : de-
fr inte da I^reja de S. Pedro, na loja do sobrado imi-
dialo ao di e fjr^T Urna cama e urna rnuiqueza com asseulo de
palliiuha em bom uzo, e m i-, iris cucU iras aamerici-
nas e tres bancas : na loja de miudezas da casa de Pau-
la pinto, ra do Quemade defronte do beco do Peix
frito.
* 5 panellas de folha para azeite', 2 feivaduraa
grandes re broca muito seguras com xana e cadiados;
na ra das Flores D. 8.
cozinba o diario de urna raza, e vende fazendas : nJ
aterro da Boa-vista, em caza de Aleixo Joze de Luna
Freir.
jrja Um preto robusto : na ra da Cadeia, loja de
Joo Nepomuceno Barrozo. /
WJr* Urna molata que sabe cozer, engomar, eco*
sinhar o diario de urna casa : na ra do Crespo caza
D. 11.
fca?- Um cabra de i5 para 18 annos sem vicio al-
gum : na ra Nova n. 22 loja francesa defronte da C-
ceifa.
J9* Bolaxa muito boa a 2400 tesla lisa : no aterro-
da Boa vla D. 63.
AMAS DE LEITE.
A.
.Luga-se orna parda catira para ama de leite sem
cria parida a 6 das; na esquina da ra do Encanta-
mento 2.* andar que bota o ottio para a Pi acaxdo com-
mercio.
&I
ALUGUEIS.
,Luga se urna casa para se passar a feata no Poee
da panella: na ra Mora sobrado D. 32, no 2.* an-
dar.
B
ESCRAVOS FGIDOS.
lEnedicts, naci cabiqda, estatura regular, cor
meia fulla, com algumas marcas de bexigas na cara,
dentes podres, falta de cabelle na coree da cabeca, ti-
ma grande queimadurade togo nospeitos ; fgida no
dia 15 de Setembro do anuo de 1832, com am gran-
de taboleiro de fasenda sortido, de varias qualidades
de fazendas : os aprehendedores levem-a a ra de
Ortas sobrado D. 35 que lerQ 50Jreis de gratifica-
cio.
" tJ9* xartinho crilo 15 a 16 annos, seco do cor-
po, rosto comprido, cor fulla, boca grande, beicos
grossos, tem na orelha esquerda urna pequea cicatriz,
officio de sapateiro ; fgido no dia 19 de Junho do
eorrente anno, e tem sido visto por vezes na caza for-
te, e por issojulga-so estar occuto em alguma casa
trabalhando : os aprehendedores levem-o a ra da
Florentina ultima caza ao p do Rio que scrS genero-
samente recompensados.
NOTICIAS MARTIMAS.
Taboas das mares chetas no Ptrte da Pemambuct
8Segunda 5 10 h. 54 m. i.. ,_
g_T:L_ -.ti-42 a |Manbl-
10Q: i 6 --50
11Q:----- -" 1 18
12S: 2- 6 )Tarde.
,3S:---- 3-4
14D:---- 4-*0 a
a
O)
"O
Navio entrado no dia i.
JPaRAHIBA; 2dias; E. de Guerra Victoria, Com.
o.9 Tenente Caetano Al ves de Souza.
Sonidos no mesmo dia.
A.CARACU' ; Pat. Lifo, M. Jote Mara Wggatj :
varios gneros. Passageiros 31.
ObservaqaS.
JLfEo fuudo no Lameirio umBergantim Hambur- I
guez.
ERRATA.
i\|0 Diario de bontem, pag. terceira. col. segunda,
na qua ta .linha fdo artigo ~ EXTERIOR intei'pe-
tracfies -- la-se interpelaces.
JHP
Pern. na Typ. do Diario 1835


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EINVKV48D_9Q6AXO INGEST_TIME 2013-03-27T14:21:35Z PACKAGE AA00011611_02948
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES