Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02800


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNti 18.34 QUINTA FfclKA 20 DE FEVEREMO NUMER0125
muiO US *
>ulistreve-se mciisalmente alijo res, atirantado*. a L'iporr> fia
o Diario, palco da Mam/ de S. Antonio inorado i.i porta larga
"ode le receitem correspondencias, t anuncios; esies msiri-m-se
gratis sendo do proprios assjgames soinenie e viudo assi^wados.
ff
Hmpjce00o em $er.ianu>uco por oft atctorino &c &bteu

>^gBK^irrni .lera
DAS da SEMANA.
a.'-S. Gregorio-BeJ,*" di m., Aiul. dosJ.' do Civ.
de ni. e de t., e Ch. Pr. a 1 li. 18 m. da t.
6.'-'. GVo-Ses. da The/.. P. de m. o Audi do
I. de Orlaos de t. Pr. as 2 li. 6 m. da t.
Sabbado-S. Margarida ni."" de m. f aud. do Vig.
G. de t. P reamar as 2 I. 54 tn. da t.
Dom. &, />stiro-Preamar as 3 b. 42 minutos
da t.
MVVMMV^t* *%
v *%%%%%%***%* MMMWV ***M^**
CMARA MUNICIPAL.
6.' Scsso Ordinaria de 20 te Janeiro de 1834.
Presidencia uo Snr. Esteve
COmparecero os Senhores Silva, Camelo, Souza,
Oliveia, Gusmo, Doulor Mavignier, e Costa,
faltando com cauza oSenhor Doulor Peregrino Maci-
el.
A berta a sessao e lida a acta da antecedente foi san-
cionada por estar conforme.
O Secretario dando parte do expediente mencio-
nou bum oficio do Exm. Senhor Vire Presidente do
Gorerno Manoel de Carvalbo Paes de Andrade, par-
tecipando acbar-se encarregado da administra CO la
Provincia por' molestia do Exm. Senbor Preziden-
te.
Oulro do Juiz de Paz do 2. auno c 5 Destricto
de Bem fiea dando a sua dimisso por causa de moles-
tia comprovada com nltest.ieo de Facultativo que ae-
panbava o mesmo : que se chamasse o immediato para
vir tomar posse do dito cargo.
Outro de Luiz Gomes Ferreira disendo que tendo-
se recolhido a esta Provincia estava prompto para ex-
ercer o cargo de Vereador da Cmara desta Cidade
para que fora eleito : que poda vr amanb prestar
juramento, e lomar posse do referido cargo.
Outro do Juiz de Paz do 1. anno e 5. Destricto
de Bem fica disendo que o do 2." anno por molestia
nao tomou conta da vara : inteirada.
Outro do Padre Domingos Alves Vieira, disendo
que nao poda vir tomar assento no Conselho Geral por
essar domiciliado na Parabiba do Norte : inteira-
da.
Outro do Fiscal deste Bairro representando sobre
huma caza d Antonio Jo/.e Muniz que deita os (lin-
dos para a ra do Palacete : que se pedisse ao Enge-
nbeiro que fosse ver junto com o Fiscal, e que deter-
mine o modo como o dono deve acabar a mesma j
raaneira que nao desformoseie a referida ra.
Outro do Fiscal do Recife para que se representas-
te ao Exm. Vice Presidente pedindo que mande sobre
estar na exportado que se est fasendo de farinha de
piaudioca para diversas Provincias dn Imperio ', vista
a ceca de que estamos ameacados, e escacez queja ex-
iste deste genero, que toda he para a sustentarlo de
nossas forcas em operacoes contra os insurgentes : que
se officiasse neste sentido ao Exm. Snr. Vice Presiden-
te.
Outro do Inspector da Thezouraria da Provincia
pedindo alguns esclareeimentos a respeito das arrema-
taroes das diversas pontes desta Cidade e suas immedj-
acoes : que se Ihe dessem os esclareeimentos pedi-
dos.
Outro de Joaquim Joze de Miranda dizendo que es-
tava encarregado di administraco da Provincia o
qual sendo dactado de 13 do co:rente hoje be que foi
abertn e lirio : inteirada.
Teve lugar em presenca do Reverendo Parocho, e
Juiz de Paz do 2." Destricto da Santa Cruz a apora-
eo do* Jurados que devem servir nesta Legislatura, e
forfio apurados os Cidados, Antonio Rodrigues, An-
tonio Joze Pereira, Estevo Mendes da Cunba, Fran-
cisco de T^ula Lopes Reis, Francisco de Paula Souza
Pinto. Feliz Gomes Coimbra, Francisco Joze dos Pas-
sos, Francisco Antonio da Silva, Felippe Marques
dos Santos, Padre Francisco Xavier de Lima, Padre
Goncalo Jos de Oliveira Uxa, Gervazio Pires Fer-
reira, Joaquim Clemente de Lemos, Joze Carlos Tei-
xeira Jnior. Jo/e Alves da Silva Freir, Joze Lean
de ('astro. Joze Joaquim do Espirito Santo, Joze Pa-
xeco de Qneroga, Joaquim Joze Flix, Joo Nepomo-
ceno da Silva, Julio Pereira Matozo, Joze Antonio
Alves da Silv.i, Joo Baptista Branco, Joze dos Santo*
Nunes de Oliveira, Joaquim Joze Bandeira, Ignacio
Alves da Silva Santos, Joaquim Cyriaco Goncalvesda
Silva, Joze Pires Ferreira, Manoel Felis Nunes.de
Castro, Manoel Joaquim de Oliveira, Manoel Anto-
nio Simoes do Amaral, Miguel Carneiro da Cunha,
Manoel Peregrino da Silva, Pedro Antonio Veloso da
Silveira, Pedro Francisco de Mello, Sabino Ribeiro
Guimares, Simplicio Joze de Mello, Thomaz I* er-
reira Ramos, Victorino Joze Moni/, Vicente Mendes
da Cunba Azevedo, e no tereeiro Destricto da Estan-
cia foro no mesmo dia appurados para Jurados era
prezenca do respectivo Juiz de Paz e Parocho osCi-
dados, Francisco Ribeiro de Brito, Francisco Gon-
caUet da Rocha, Jo/.e Francisco Xavier de Lima, Jo-
ze Francisco de Mello, Joo dos Santos Nunes de O-
liveira, Joze de Souza Serrano, Jacinto Moreira S-
veriano da Cunba, Marcelino de Campos Quaresma,
Padre Manoel Alves de Aguiar, Manoel Pereira Te-
xeira, Manoel de Carvalho Paes de Andrade.
Depacharo-se alguns requerimentos e por ser da-
da a hora alevantou-se a seso. Joze Tavares Gomes
da Fonceca Secretario a escreviEsteves Pro P., Gus-
mo. Silva, Camelo, Souza, Oliveira, Doutor Ma-
vignier.
TT



(1293
.5"'. SesiSo 01 (linaria de 22 Janeiro de 1834.
Prudencia do Sn. Oliveira.

^S.mparerero os Senhores Camelo, Gusmo, Sil-
"-^^- e Costa, faltando com causa os Senhores Es-
iVa,^; Doutor Peregrino Maciel, e Doutor Mavig-
mcr.
1 A berta a scssSo c lida a ca Ha antecedente foi san-
cionada por estar conforme. Tomaro posse Luis Go-
mes Ferreir.i de Veri.-idor. e Francisca Joze Germa-
no de Aguiar d Juiz de Paz do 4. anno e 1. Deslric-
to da \ai/ea.
O Secretario dando parle do expediente mencionon
hum officio do Juiz de Paz dos A (logados sobre a elei-
co- de'hnm Tenenle d Guardas Narionaes do seu
)cstnclo : que proceda na Imma pnseoa idnea no hite deve baver todo o cuidado.
Giro do Juiz. de Paz do 1. Deshielo do Pilar par-
teerpando que por molestia deque se hia curar tinha
pasado a vara ao inmediato : inleirada.
O Senhor Camelo requerro, que se mandasse lirar
copias do Av-hzo, (pie o Presidente da Provincia rem-
metter, acerca dos terrenos de valuto, para serem
enviadas aos Juizes de Paz do Malo, a fim deque el-
le i-nforniem a respeild a esta Cmara : approvado.
Noinpcjlim. nto do Secretario, eu Francisco Antonio
Rabelo de Gnrvalho a escrevi. Oliveira pro presi-
dente, Silva, Camello, Costa, Gusmo.
4\MM\Utt1
CORRESPONDENCIAS.
Snr. Redactor.
EI"e oulra vez aos seos pea, acodir por mim,
I-ara que se me nao impona I) a cominaco d ca-
lumniador, com que fui ameacado peloSenbor B.cha-
m ex Ouvidor Joaquina Teixeira Peixoto de Albu-
querque, se eu nao provasse a minha opinio, que
respeito do mesmo senhor publiqui pela carlinha in-
serta no Diario N. 282.
Du o senhor peixoto em sua carta, que acompanhou
9 publicaco da denuncia contra o Senhor Antonio
Joaqum de Mello, Presidente da Provincia da Para-
liiba,.iK> Supplemenio ao Diario N. 273, quenao
teme a luz do da, e respeita sobremanera o tre-
mendo Tribunal da opinio Publica, e que o Pu-
blico uitcressa saber qual a conducta de seus eleitos.
Muilo bem ; muiln bm rai por ah.
- Mas o senhor Peixoto Hachare! Magistrado, que faz
cm verdade honra d sua classe, disse em seu officio
k- 11 Abril de 1333 ao Presidente o segante :
As leas tem seo vigor logo que sao sancionadas, e pu-
bUcadiij}competentemente i o Cdigo do Proeesso foi
publicado na Secretaria da Juslica a 5 de Dezembro
do amo fiado; (He extingui o lugar de Ouvidor;
logodeDireilo nao existe tal em prego.
Em que Dtreito eolo s.- fundn para continuar a
ser Ouvidor at o d,,, -22 de Acost, em que entregou
a \ ara ao prinieiro Veriador ? por quaes Leis conti-
nuou a concede* cartas de seguro? A tirar devalas ?
A'fazer correicoes? Tudo islo foi abolido pelo Cdi-
go do Proeesso; veja eorn especiadadc os Artigo 8,
M,'?, 146, e 2!)2. Poisa Lei nao existe e a continua
;,-0bservar? Huma tul conducta lo senhor peixoto
|1C inepta, ou maliciosa ; e em qu.diuer dos cazos nao
|,e de quem espeita sobra mam-ira o ti emendo J'n-
fotnal da Opinio Publica. Mas islo nao he o mais.
O senhor ex Ouvidor peixoto, depois que declarou
ao ndente to positiva, e espontneamente, que o
lugar de Ouvidor eslava extncto, e que as leis leo
seu vigor logo que sao sancionadas, e publicadas com
petentemenle, fez gentis-peloticas com a sua mgica
Ouvidoria. Temi concedido Fianca a Ricardo Ro-
gers em 27 de Abril, na conformidade do Cdigo,
depois tentado de saudades pela antiga, deo carta de
seguro a Joze Bernardino em 8 de Maio; e amando
a sempre deleitavel variedade, voltou ao Cdigo, e
Fiancas, e as concedeo a Joze Joao Lins de Albuquer-
que, e a Joze Gor.es do Espirito Santo em 21 de Maio;
e por ultimo volou outra vez a traz, e nao se Ihe im-
porten segunda vez, que a lei livesse seo eTeito desde
que hesanecionada, e publicada, e concedeo seguros
em 24 de Maio a Francisco de Oliveira Freitas Jni-
or, a Antonio de Almeida, ea Gregorio Joze de Sou-
za. Ento, he ponta, ou cabeca ? Vejo os Docu-
mentos abanto. Ou mentecapte; ou o mais desregra-f-
do, audaz, e temivel Magistrado he o senhor peixoto.
Agora he o Cdigo, agora nao he; oulra vez o C-
digo, outra vez nao. Fianca em 27 de Abril, segu-
ro em 8 de Maio, Fiancas em 21 de Maio, 3 seguros
em 24 de Maio. Que versatiJidade lito he que se
chama ser arbitrario, e desptico. Como lie, que
com estes, e outros factos, arrota o senhor peixoto la-
ta retumbante impostura ? Confesso de todo o meu
coraco, que nao sei que qualificaco competem a hum
tal carcter. Quem sabe se o senhor peixoto anda
nao julgar, quando Ihe convenha, pelas ords. doli-
vro 5.? He elle porem o Magistrado, que/as timbre
de ter honra, e que faz em verdade honra a sua
ciarse. Desgracados os povos (repetiremos cem veses)
que o tenho por Juiz de Direilo Assim he que ex-
actamente o Senhor peixoto nao teme a luz do da,
e respeita sobiemaneira o ti emendo Tribunal da-o-
piniao Publica. Nao ser fcil encontrar animo to
grande como o seo.
Tenho feito, Senhor Redactor, os possiveis esfor-
cos para conter-me nos limites da decencia qudo trac-
to de assumpto to desgracado, que desafia toda a no-
bre indignaco, e ridiculo entre si. Voltarei no mes-
mo tom. O Publico inteiessa saber (pial a conduc-
ta de seus eleitos. Sou
De Vmc.
Muilo obrigado criado.
C.
DOCUMENTOS.
Io Llustrissimo Snr. Doulor Juiz de Direrte. Em
observancia ao Despacho de V. S. informo, que avis*
ta do hvrode fiancas consta terem-se srdo concedidas
pelo ex-Ouvdor o Doutor Joaquim Teixeira Peix.o
to dAhunuerque trez fiancas, huma a Ricardo Ro,
gres pelo crime de inlroduco de moeda falsa em 27
de Abril do torrente anno de que o dito Ouvidor
tomouconhecimenlo Derasso, oulra em data de 21 de
Main do corrente anno por crime de Polica a Joze Jo
lo Lins de Alhuquerque cujo Proeesso penda no ex-
melo Juizo da Ouvidoria vindo remellido do Juizo
de Paz da Freguezia da Taip, e outra, no mesmo
dia 21 de Maio do correle anno concedida a Joze
Gomes do Espirito Santo taobem por crime de Poli-
ca procedido no Juizo de Paz de Lucena e foi por este
remellido a aquello Juizo extincto, e forao passadas
com as formalidades decretadas no Cdigo do Pro-
eesso. Quanto a seguros nao me he possiVel nada d-
zera tal respeilo huma vez que estes (porque he da
natureza dos seguros) sao pissados na mesma pelico,
e entregues as Partes para aprcsenlarem peranle o JuU
zo de suas culpas. Parahiba 19 de Dezembro de 1833
Escrivo Antonio Henrique de Almeida.
2. Llustrissimo e Exm. Snr.Em saplisfaco ao
exigido por V. Exc. em Officio datado de boje, jnclu-
f
')/ '?.' Il-U.
u


i
. (1299)
*o achara V. Exc. a relacao dada pido Escrivo da
Thi'souraria tle Sellos das Pessoas que pipnro os No-
vos Direttos dos seguros que ob ti ve rao desde 2 de A-
. bril at o meado de Agosto do rorrele anuo, nao se
declarando a nalureza dos crimes pelos aunes oro
concedidos os ditos seguros por nao se fnzer delles men-
oo no linca monto. Dos guarde a V. Exe. Thezou-
raria da pandiiha 20 do Dezembro simo e Exm. Snr. Antonio Joaquim de Mello, prezi-
dente da pro y inda Fiaticisco Xavier d'Abreo__
Rellaco das Cartas de Seguro constantes do lanamen-
te de 2 di Abril ao meado de Agosto do correle an-
nor-.A'saberAbrilMaio 8, os Novos Dii * o seguro concedido a Joz Beruardino 24__I-
(I m idem idem de Francisco d'Oli'veira Freilas Juti-
UWml I lem, idem, idem de Antonio d'Almei-
da-^-dem, idem, idem de Givgorm Jnze de
Souza.
Parahiba 20 de Dezembro de 2833Miguel
.Antonio da Costa.
(I%ututm
Sur. Jiedactor.
v^Evendoo bomem livre, quando constituido Auc-
JLF'trrdade por em exeeucio a 'Le, sem attender
amizade, que telilla a osle, ou indssposicio com uquelle,
acontece, qu, sendo o Snr. Capillo .tozo Jernimo
Rodrigues Chaves, bomem casado, (use bonlem o-
i di) por o Sur. Tcnenle Coronel Fr.mri-eo Carnei-
ro Mavudo Ros para marchar para o Acampamento
de Panellas a parlilhar das f.i digas da guerra ao mes
nio lempo, que 'o vedada esta gloria ao Snr. Capilao
Joze (ionrakesServina, moco solleiro, e (le al juina
coila desto. Este acto do Sur. Carneiro em nada a-
bom a sua conducta, pois bem d.-i a entender, que es-
te Sur. faz as suas homeacoi-ns por vinganca, o nao a-
risla da Lei como I he compre.
Muilo folgo, quo o Exm. Sor. Viee Prndenle le-
ve em sua companbia huma porcao de Cidado-, que
na decantada Ponte da Boa-vista co.sluioavao a depri-
mir o crdito Militar dos Offi Les, einpeiiliulos n'a-
(juella ardua, e espnhotfa t.refa, para d'est'arle co-
uhecereni, quam perigosa e des van tajosa he a lula, em
que devenios empregar lo la deve, ou nao ser odiada com toda a seriedade, ou
tratada de resto como querem alguus individuos.
Fiado na sua bondade, rogo-lbe a iu-erco dcstas
mal Iracadas linbas, com o qu Vni.' mis obligara ao
jeu Palricio e amigo.
O FiUio da Patita.
Snr. HedacLoi
VOt rogar-lho o obsequio de me responder a bu-
mas proguolazinhatf : 1.a Se pode buin Procuia-
dor da Ci.nara Municipal ser Juj> de Paz no mesmo
lugar onde deve demandar OS Contraventores d is Ros-
tiiras : 2.a Se pode ser l'erido'r e procurador conjun-
tamente : 8.' Se pode qualquer Juiz de Paz obrigar
ao Cidadao que tiver mis de CO anuos a prestar-se
ao servido policial do sen Drstriclo. ou se a Lei os
dispensa deste servico: 4.* Sepile jurar em Juizo
quem se acha pronunciado em sumario criine, posto
q.uese|a a livraiuento ordinario. Com a rospfetu Ibe
fieara obrigado bum sen
Usignan te.
**%%%v*v
PERGNTAS.
PEde-se ao Sur. Capilao Servilla baja de declarar,
se a larda deseo mano s serve para os das de
mal arranjadas Bernardas.
Pede-se ao Snr. Tenente Coronel baja- de de-
clarar qual o methodo de tirar gente em qualquer Cor-
po se a ollio, o por regra de por porcao, conforme
a forc da Companhia.
^%*%*%%v *%
3to#os Do Corrcio.
Carlota recebe
boje as 5 horas da tarte.
LlenDa*.
J Sumaca Carlota recebe a mala para o Aracaty
M cscravo de naeo Amgola, de 19 a 20 anuos,
sem defeito algum : na ra do Q'ueimad loja D.
17, se dir quem vende.
^T3P* Um eseravo bom official de ferreiro, serra-
Ibeiro, e armeiro, e tambem trabalha de culileiro, de
22 anuos, para fora da Ierra : anuncie.
T3P* Um moleque de 18 annos sem vicio algum :
na loja do Snr. Bandeira Jnior, ra do Cabug, que
dir <|ueni o possue.
*53?* BU he tes, e meios bilhetes da Lotera actual,
concedida a favor do Seminario Episcopal de Oiinda :
na Praca da Independencia n. 37, e 38.
^^ Urna venda defronle da Ribeira da Boa vista,
em bom lugar, e commodos para familia, a duheiro,
ou boas firmas : na niesma.
Cotvprajs-
ITma negrnha, ou molatinba de 2 at 8a*nos ; na
J Gamboa do Carmo D. 8.
tijolos de a!venara, ou allugar se, e nulamente urna
ca r roca em bom estado: na rna do Cabug Iota. d#
Mello.
^l3P" Trez a quatro propredades de casas terreas,
ou inesmo alguma de sobrado, em qualquer do^ Bairros
de Santo Antonio ou Boa-vista : na praca da Indepeii-
d ocia n. 37 e 38.
dnrenamento.
4Rrenda-se um sitio em Beberibe debaixo, que faz
cerca com o beco da Jangada e frente para a estra-
da com caza de vivenda, dois logues de ferro, e. Estri-
bara, que eslava arrendado a Joze lavares de Souza :
no Fot le do Mallos, ra do Cordiniz n. 10.
!tn?ojB pafnculatec
O Juiz de Paz do l." Deslricto do Sacramento da
Boa-vista, faz sciente ao Publico, que na Cadeia
desla Cidade se axa recolbido sua ordem um preto
que diz ser captivo de D. Marianna Tbereza de Jezuz,
ccomo al o prsenle nao tenha aparecido pessoa alga
a procurar sua soltura5 por isso faz o prezente anuncio
para inteligencia de quem Corseo dono.
Joz Bernardo da Gama.
V^* Roga-sc 30 Snr. que comprou na ra do
Queimadoem um sobrado, um Meslre Francez naja
de mandar saplidazer a quanlia, que ficou a dever :
do contrario ver scu nome espichado em letras redon-
das. .
^3^ O Bacharel Joo Paulo de Carvalho, Juiz Mu-
nicipal Interino, faz publico, que tem mudado as su
I
mmm


(1.100)
as Audiencias para as Quartas fe i ras as quatro horas
da ar,de.
V^* Quem pcrcisaride urna ama para o servico
interno de urna casa de homem solleiro, por dois mil
reis por miz ; dirija se as 5 ponas passando o beco do
marisco D. 21.
ty^" Pvrcisa-se de uro caixeiro Brasileiroque tenha
10 a 12 anuos, para baixo ; n<\ venda da esquinada
ra do, Roza rio da Boa-vista que volta para o beco do
Tamhi.i
^^ Pereiza se de umhahil official de padeiro ; no
Oltel Tbealrv, a (alar das dez horas al ao meio dia, no
mesmo.
^C^* Quem percisar de urna ama deleite; dirja-
se oa beco do Tambi n. 335.
^E3* Antonio Joze Duarle faz scienle aos Senhores
Administradores da actual cobranca e falura do consu-
mo das agoardentes que elle deixon de vender ogoar-
clente na'sua venda da ra do Queimado D. 16 desde
o anuo p. p. como j parliripou aos mesmos Snrs.
^3" Quem percizar de un rapaz. Brazileiro para
caixeiro de venda, ra, ou loja; dirija-se a ra Di-
reita venda D. 2.
^^" Quem liverequizer allugar pretas, ou prctos
para vcnderem azete de carr.ipalo todas as tardes pa-
gandose 360 por caada ; dirija-se a misma venda a-
cima-
$^ OTercce-se um rapiz Brasleiro para caixeiro
de loja que tem pratea de vender, e conta bem por
principios Ai ilhmeticos : anuncie.
^T?~ Perci/.a-se a lugar urna caza terrea, ou sobra-
do de um andar; as ras d'Orlas, Agoas veriles, Trin-
xeiras, Rozario, paleo do Carmo, ou de S. Pedro: nao
excedeudo o seu alluguel de 6 at 10$000 reis por mez
da-e um anuo aditadoem moeda de prata; quem ti-
ver anuncie, ou dirija-se a ra d'Orlas lado do nas-
enlo D. 41, das 6 horas da manh al as 9, edas3
da tarde al as 6.
VS3* Qualquer pessoa que estiver nos circunstanci-
as de dar um homem por si, para sentar praea, que-
rendo Torrar um mclalinho muilo proprio para isso ;
dirija-se a ra do Rozario estreila na loja do sobrado
aoude Joo Cavalcanti tem Eseriptorio.
^^ O Portuguez que a mim-iou no Diario de 17
do torrente querer ir para um sitio defetor; derija-
sea venda do Sr. Domingos de fronte da portara da
Madre de Dos que a chara com quem tratar
^3* Pergunla se ao Senhor Capito da 4.a Com-
panlua do Batalho de G. N. do Bairro do Recfe o
porque nao entraio na forma os G. N. Antonio Jo-
o da Rcssurreiyo e Silva, e Constancio da Silva Ne-
vesse sao por se.rem mais homens, ou por terem ver-
gonha deserem G. N. avista da resposta lera que
responder
O Jssignantf alara.
fc3P* Pede-se ao Senhor Joo Manoel pinto Cha-
ves queira declarar quem he o depositario da eslilaco
e caza de venda colocada na passagem da Magdalena
que a seu requerimenlo foi posta dita eslilaco eos
pertences da venda no depoito Geral e agora nao ex-
iste para se saber contra quem deve-se requerer pois
nao oblendo o Senhor scntenca de Tribunal algum e-
vaporaro-se os bens.
fc^" Rogase as pessoas que tem hdo a ra do R-
gel vender penles, e nao tem ajustado tornem a mes-
ma caza que faro negocio.
K^ Alluga-se urna preta forra que nao seja moc-a,
para o servico de urna caza de pequea lamilia, tanto
para o interior como para o exterior : na ra das
Ouzes, rcfinaco de assucar D. 6.

DOmingos Benguela, j velho bastante, estatura
ordina, e com os pes apalhetados ; fgido no dia
18 do correte, com urna calca preta de duraque, e
aqueta de i isoado amarello, com carniza tambem de
riscado : casa de Antonio Jozc Garrafuz no beco do
Lobato que ser recompensado.
^PJF' Faustino, 20 annos, pouco mais ou menos, es-
tatura ordinaria, cara cheia, e bonita, denles apara-
dos, e a orelha esquerda lurada, pernas finas, e algu-
ma couza arquiadas, tem officio de matanca de Bois,
canda nesla Cidade, pois tem sido encontrado tanto
aqui, como na Boa-vista; fgido no da 4 de Janeiro
p. p. do silio do cajueiro, na estrada de Joo de Barros:
casa immVdiata a cadeia, que ser recompensado.
^t^" Manoel, crilo 14 a 16 annos, ps cambados
de bixo, e em um dos tornuzellos dos mesmos teve li-
ma ferida que anda est enxulo ; fgido no dia 19 do
corrente, com calca branca de lista, e camisa de ma-
dapolao j uzado, ludo isto muito sujo : ra do
Queimado loja D. 17, quesera bem recompencado.
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios entrados no dia 18.
PARA'; 35 dias; Paquete Felii., Com. o l.#Te-
en te Bernardino Joze Coelho. Passageiros o ex-
prezidcnle Joze Joaquim Maxado, o ex-Commandan-
te das Armas Antonio Correa Ceara, Daniel Augusto
da Slveira, Antonio dos Santos Lopes, Joze Candido
Gomes da Silva, Luiz Antonio Salazar Maranho, Ou-
vidio Guilho, Caetano Augusto de Alencar, padre
Carlos Augusto pexoto de Alencar, Felipe Jacem de
Castro Albuquerque, Joze Candido da Silva, Bolfort
Caetano de Vasporto, Antonio Cavalcanti Bizerra,
Manoel Bizerra Cavalcanti, Guilherme Leopoldo de
Freitas, lOReerulas, e 4 prezos disertare.
MACEIO' por TAMANDARE' 16 horas; E. Bta-
zilia, Com. o 1." Tee rite Francisco Komo da Silva.
Pa^ag.iros Ignacio de Barros Vieira Cajueiro, Joo da
Roxa Vieira Cavalcanti, Joaquim Alves da Graca Bas-
tos, Bernardo Maxado da Costa, Francisco Ignacio de
Carvalho Moreira, Antonio Fcrnandes Jorge de Oli-
veira, Antonio Rbero de Moraes Junior, Candido
J el Antonio.
TERRA NOVA; 45 dias; B. Ing. Kinsfeike,
Cap. Joham Sliphans: bacalho : Aarrison Lathan
& ilibbert.
Saludos no mesmo dia.
PARA'; B- Americano Atalia, Cap. Joham Clapha
em : assucar.
HALIFAX; B. Revote Cap. Jozeplx Coenwig:
assucar.
<%** ^ -*
ERRATAS.
T^rO Diario de Segunda feira em lugar de N, 14
IM leia-se 122-No de Terca em lugarde 125--leia-
se--123No de Quarta em lugar de 126--leia-se
1
>>..>,.,.% v

Psitjr. js-j Trp. no Djh/o 1834.
i_
/
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBV6FZ7MD_CMPXFH INGEST_TIME 2013-03-27T17:10:59Z PACKAGE AA00011611_02800
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES