Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02789


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A.
ANN'UJfi 18.34
,%M\V\1M^VV% *<**%*' *** ^V%? %*%>
SEXTA FLUA 7 DE FEVEREIRO NMER0314
$)<$&&
ir'
I -
>
Siit>sreve-se mensalmente a 640 reis. ad*Qtfcdo*. na Tipografa
do Diario, pateo, da Matriz de S. Antonio sobrado da porta larga
onde se recehem correspondencias, e anuncios; estes insirem-se
ratis sendo dos proprios assignanies soineilte e vindd assignados.
A
Tudo agora depende de nos meamos, da nssa prudencia, nio
deracao, e energa: continuemos coino principiamos e sertmjv
apontados com admirado entre as Nncocs inais cultas.
Pioctamacao da Assemble* Geral do Bratit.
3ittpre009 em pcnianuwco por 5,o?c atctormo De auteu.
ii .iiri r~imi ."Ti ^*- "="----------------
DAS da semana.
J. de Orlaos de t. Pr. as 2 h. 54 m. da t.
SaMindo-S. Moyss- Rl.'m dem. r aud. do Vig.
G. de t. Preamar as 3 h. 42 m. da t.
Dom. S. Appalonia-Vreamar as 4 h. 30 minutos
da t.
PROMOTOR PUBLICO.
A uticos d' Officio.
ILlm. SenborPara poder denunciar de Dadier
Colombier & C.', Vctor Edu, Guardas da Alfan-
deg.i das fazendas e quem mais direito Tur, por o con-
trabando feito de bordo da Galera FrancesaCamoes
peco a V. S. que a bem da Cauza Publica mande,
com a niaior brevidade tirar, por hum dos Tabcliaes
que ser ve m ante V. S. quatro publicas formas do
auto de exame incluso, que com us mesmas deve vol-
tar.
Dos Guarde a V. S. Recifc 6 de Fevereiro de
1834Illui. Senbor Martiniano da Roxa BastosJu-
i/. de Direito noCivel do TermoJoze Tavares Go-
mes da Fonceca Promotor Publico.
Illm. SenborEnvi a V. S. o manifest da
Galera FrancesaCamoesem que vem a declaracao
feila por o Capito da mesma Vctor Edou, das fazen-
das nella embarcadas depois de feito o referido mani-
fest, que V. S. me bavia confiado para se poder
iielle fa/.er oexamo necessario ; de cajo manifest, a
bem do Sl*vico Publico, peco a V. S. duas certidoes
com a maior brevidade : assim como, que me remet-
ta as que Ibe pedi em dacta de 10 de Janeiro prximo
passado, para com ellas poder provar as denuncias,
que tenbo de dar contra o Capito da Galera, Dadier
Colombier E C.% os Guardas da Alfandega, e quem
mais direito for.
Dos Guarde a V. S. Recife 6 de Fevereiro de
1834Illm. Senbor Juiz Interino da Alfandega das
Fazendas, Lu/. Joze deS-unpaioJoze Tavares Go-
mes da Fonceca Promotor Publico.
*\ \V U\ \v
ALAGOAS.
POr seu Filho, e meu Amigo o Senbor Lourenco
Cavaleanti de Albuquerque Maranbo fiz remeter
a V. S. 50 armas Granadeiras, 500 perderneiras,
4080 carluxos por me constar o aperlo em que V. S.
se achava por falta de armamento, e muniOts, e ja
anteriormenle Ibe bavia remedido 8 arrobas de pl-
vora, e 1C de ebumbro em grao. Desta maneira eu
testemunhp quanto me empenho pela exltnco da bor-
da de salteadores assassnos (llamados (jbanos, a con-
fianca, que em V. S. tenbo como benemrito filho da
Patria, e finalmente a boa vo'ntade com que esta Pro-
vincia, no qne pode, coadjuvar a de Pernambuco,
que para com el'a se tem semprc portado com genero-
sidade, e franqueza, sendo por isso de todas as Pro-
vincias do Imperio aquella com a qual mais simpalhi* t
a Provincia das Alagoas pela qual sempre conservara
reciprocidade de scutimentos.
Dos Guarde a V. Me. Palacio do Governo das A-
lagoas em Meceio 28 de Dezembro de 1833Vicente
Tbomaz Pires de Figueredo CamargoSnr Louren-
Rizerra Cavaleanti de Albuquerque, Commandante
das Forras de Garanhuns.
Procure V. Me. ser instruido pelo Juiz de Di-
reito desla Com marca na eonformidade do que dispoe
o Art. 46 9 do Cdigo doProcesso Criminal acerca
do procedimento, que intentara contra o Tenente Co-
ronel Commandante da Guarda da Alfandega Joaquim
Felis de Souza Rotelbo, e de que den parte a este Go-
verno em seo Officio de hontem, pois que parece-me
que Jeste seo procedimento carece da necessaria
legalidade. Cumpre por esta occasiao advertir-lbe
que nenbuma auctoridade da Provincia tem direito
de recommendar ao seu Presidente brevidade na ex-
podicao de snas ordens, como V. Me. fez em o citado
offiicio : reclamar, pedir, e requisitar sao os termos
deque em casos simelbantes deve uzar.
Dos Guarde a V. Me. Palacio do Governo das A-
lagoas em Macei 9 de Janeiro de 1834Vicente l ho-
maz Pires de Figueredo Camargo Senbor Juiz dr
Paz de JaraguConformeO Secretario Antonio de
Moura.
LouVando, e agradecendo o rasgo de Patriotis-
mo expressado em seu officio de 21 de Dezembro fin-
do, e o seo generoso offerecimento que este Governo
acceita para mar'bar contra os salteadores ; cumpre,
que V. Me, logo que esteja reconbecido Tenente
Coronel Cbfe do 1. Batalho de Nacionaes dessa
Cidade, o faca apromptar a fim de marchar comig
para o Acampamento no dia 20 de Fevereiro prximo.
O Presidente da Provincia espera, que os briosos
Guardas Nacionaes da Capital, e seo digno Cbefe nao
consentir6, que elle s se arrisque na uefeza da Pa-
tria, e da Liberdade, e conta que todos querero com
elle esta honra, e gloria partInar.
Dos Guarde a V. Me. Palacio do Governo das A-
ligoas em Macei(') 9 de Janeiro de 1834Vicente Tbo-
maz Pires de Pigueredo CamargoSenbor Francisco
de Paula Mesquita Cerqueira, Tenente Coronel, e
Commandante do 1." Batalho de Guardas Nacionaes
da Cidade das Alagoas.
Do mesmo teor e data a Joze Severiano de Mello,
Major do mesmo BatalhoConformeO Secretario
Antonio Ribeiro de Moura.
O espontaneo patritico oTerecimenlo que V.
Me. cm officio de 26 de Dezembro de 1833 faz a este
Governo de marchar para o Acampamento a parlilhar
u

l
*-r
-^


(1*54)
om os nossos bravos defensores da Patria, e da Liber-
dade, que ali se aoho, a honra, e a gloria de por es-
tes sacrossantos objeclos vencer, o ti morrer ; he hum
irrefragavel testemunho dossentimentos, queoanimao
por esta mesan Patria querida, e liberdade idolatra-
da, sentimentos de que eu estou assas convencido, e
'ri T ace'tam, offerccimeiito corito com a sua re-
alidade, e que na minha marcha para o Acampamen-
to V. Me. e os seos Soldados disputaro a prelerencia
ta vjngtiarda. Desla maneira, e com os mros since-
ros agradecimentos respondo ao mencionado seo officio
agora mesmo recebido.
Dos Guarde a V. Me. Palacio do Governo Alago-
as cm Maeet 10 de Janeiro de 1S34Vicente Tho-
maz Pires de Figueredo Camargo-Senhor Joze Ber-
nardo de Arrox las Galvao, Major do 2. Batalho
de Guardas Naoionaes da Cidade das Alagoas.
Do mesmo teor e data a Joze Barbosa de Araujo Pe-
reira, Capitoda l.'Compauhia do i Baalhio de
Guarda jNacionaes da Cidade das Alagoas, em respos-
la ao seo officio de 9 de Janeiro supra ConformeO
Secretario Antonio Ribeiro de Moura.
Com promplido salisfaco a requesico -de V. S.
de doze mil cartuxos de diferentes adarmes, assim co-
mo de haleiras dos meamos, e teriho nesta data expe-
dido ordemao Almoxarife de Macer para que de tu-
do faca entrega a seu Filho o Senhor Maronho. Rc-
[>ito o que ja em outra occasio asseverei a V. S., is-
to he que,achara sempre da minha parle, c da des-
ta Provincia a mais decidida cooperaco para fazer-se
a guerra, perseguir, Cabanos, Caramuns, Restau-
radores, e Columnas, com os quaes j mais capitula-
rei.
Dos Guarde a V. S. Palacio do Governo das Ala-
goas 1? de Janeiro de 183 Vicente Thomaz Pires
de Figueredo CarilargoSenhor Lourenco Bizerra
Cavalcanti de Albuquerquc, Commandante Geral fias
Forcas de GaranhuusConformeO Secretario An-
tonio Ribeiro de Moura.
Luiz -4Ivs Moreiro Juiz de Paz Suptente do l?
Destlelo do Pilar Freguezia de S. Fr. Ped
Goncalves 6o Itecife.
FAco saber a todos os moradores deste Destricl -
que em observancia as ordens do Exm. Scnhu
\ ice Presidente fica prohibida a venda de plvora,
chumbo, salitre, e enxofre quer por mitido, ou em
grosso, e todas as pessoas que liverem estes generes
em suascazas devero deposital-os neste Juizo' rece-
bando recibo do que depositar, para com elle recebe:
o geuero depositado logo que se acabe a guerra dos cu-
banos : c todo aquelle que nao fizer o dito deporto
da dacta deste a quatro (lias, e continuar a vender, e
for denunciado, axando-se dito genero em sua casa se-
r processado e punido como desobediente. Jgual-
rrente fica prohibido o andarem armados pelas roas
com espingardas, pistolas, espadas, suxos, baramar-
les, foices, facas de ponta, ou qual quer instrumento
prelurante, e Con luden te ; somente podendo trazer
armas os que andarem em servico militar, civil, ou
judiciario, eos que liverem obtido licenca na conor-
mrdade da Lei com a pena de serem process.ulos e
punidos os que o contrario fiserem. E para consu-
mando! lavrar o presente por mim ssignado, o qual
sera afixado nos lugares mais pblicos, e publicado
pela Imprensa. 1. Destricto do Pilar 5de Feverei-
ro de 1834Eu Peregrino Antonio de Oliveira, Es-
envo de Paz o ese re vi.
LuiZ Alvcs Morrira.
V%% i\ xx ..
CORRESPONDENCIAS.
EDITAES.
Jo/.e Bernardo da Gama, Juiz de Paz do 1. Des-
tricto do Sacramento da Boa- vista &c.
FAz saber aos habitantes do seo Destricto que cum-
pro religiosamente o Edita I do Exm. Vice Presi-
dente desla Provincia abaixo transcripto; sob pena
de serem processados por desobedientes os que nao
praticarem o que nelle se acha exarado. Atierro da
Boa-vista 6 de Fevereiro de 1834. Eu Francisco
Caelano Pereira Guimares Esrrivo e Escrevi.
Joze Bernardo da Gama.
Manoel de Laivalho Pacs de Andrade, Vice Pie-
zidente da V'rovincia &e
Snr. "Redactor.
CO.'ista-nos, que tomn p^sse d'Academia, como
seo Director, o Excelenlissimo Snr. Araujo Lima.
praza Dos que com a boa direco de Sua Exellencia,
ncabem se de praticarali actos contra a Lei, actos so-
bremaneira escandalosos; bem como matricularen!-se
Estudantes de Coimbra contra una Lei nossa. Tudo
islo e verdade que se deve o abonaeho do Snr. Mano-
el Ignacio, que sempre como honiem nao pode deixar
de errar ; e anda mais sendo pouco instruido em ad-
ministrar estabeleeimentos como o do Curso Jurdico,
mude tudo confuso ; porque ofiicios se nao rogista-
vao pela maior parte, Exudantes reprovados ero' ad-
mitidos d'ahi a dias a novo exame, em fim urna conti-
nua balburdia ali avia, a ponto do Snr. Doulor Au
tran, nao sei se por zelo, que tivesse a favor de bora
regim.-n d'Academia acusar na Congregaco ao Snr.
Manoel Ignacio destaa (alias, eoutras. Porlanto espe-
ramos, que o Excelenlissimo Snr. AraU]oLima, como
Faco saber aos habitantes desta Provincia, oue en, Md^n\"S?r ^ '"''^u ^"^ """"^
<|ualo se nao concluir a guerra de Panellas l L i W10? ^Z* I"1'*"*
Sou Sur. Redactor.
Seo muilo obrigado
O /indense,
pe, runguem podera despachar n'AIfandega, nem
vender salitre, ou enxofre, a 6m de se evitar a conli-
nuacSo do fabrico da plvora, que na crize actual he
muilo prejudicial, visto que delle tem tirado proveilo
os malvados cahanos. E para (pie o referido chegue
a noticia de todos, mandei lavrar o prezente, que se-
ra publicado pela Imprensa. Palacio do Governo
de Pernambuco 07 de Janeiro de 1834. Manoel de
Carvalho Pacs de Andrade.
Esta eonorme com o proprio (pie velo remetido por
intermedio do Senhor Doutor.Tuiz de Direito e Chele
de Polica desta Commarca. Aterro la Boa \>ta 6 de
Fevereiro de 1834.
Joze Bernardo da Gama.
\%\%\i w%\\%
Sn. Redactor.
ROgo-lheafavor en ser ir na sua Folha estas duas
'"has, para afim de ver se as Autoridades ou
a quem competir dar as providencias que sao permiti-
das por LeiHndo eu a Fortaleza das cinco Ponas
vi no viveiroalgunsprezos, aonde parle dclles tinhao
oumpr.dosuassentencs, e de publico seeslavo quei-
xando que estando elles cm urna przo a mais se.-ur.,
desta Cidade, todos os dias de noile hero meddbs em
' rros para passarcm a noile Veja Vm. Sur. Wo.u-
t.r como se atormenta a hamanidade, que ensima de
serem elles prezos, sao dentro da prizo meltidos em
/



(1256
renos sem os mesmos presos darcm motivos: por tanto
-queremos ver as providencias que se do a tal respeilo:
Se a pn/o nao tem a seguranca perflsa, sjo removi-
dos para nutra, aonde s padeci a prizo, e nao fer-
ros, b se nao bouverem providencias, breve o tornarei
; importunar com outra, at lerem remedio aquelles
intenses.
Sou Sr. Redactor seo
Assignante.
Snr. Redactor.
TI ve, ou na razo ? Muitos diro sim, e outros
dirao que nao Para que nao fique em duvida.
colejo-se m duascartas que dirig a Vm., o que por
Sita innata bondade fez inserir em os seus Diarios n-
meros 287. e29l Ocasotornou-seser), os era pi-
tillos fiaerA) o scu dever, e o meo amigo ficou ma-
mado Ento, Snr. Veras, quelite dizia eu ? A-
gora conheceri que o nao enganava, e que para seu
propriobem, opreveni, por estar ao faci dos tramas
que se urdido, e que infelizmente vingaro l Mal ba-
ja B sua Estrella! Ca .c .c .c nao Ihe
dis-,e, que milito m'havia de rir, optmta, genuina e nunca assaz (boyada representaco
qnc encammbou Thc/.ouraria da Provincia, da qual
li.- Inspector, o Snr. Jlo Goncalves (la Silva, Brasi-
lero do 4 (algunsdieem ser Porlogue*) e que em
toes etrcu instancias, obra sempre coortametife, para
Hmj nao hirom ao pello, mi como Cabanoser transpor-
tado a IIJi.i de Fernando, par.. all comer os excellen-
fesearangueijos, ovos de passaros(que sao em abun-
dancia) e as competentes Rolinhas (que fasem rolar a
gente sem querer) O Juiz interino d'Alfmdega is cm
su., informaco, que nao obstante a laeraiao dos navi-
os Doaltingirao fim para que fora estabeecid, por
ilo vedar os contrabandos, com ludo sustenta que a-
bolindo-se peor sera, por fiear I porta aberla, c fran-
Ctt, para terem lugar com mais freqnencia. Ora neste,
azo anda por certo caveira de burro; porque ou o
eslabelec.mento be til ou nao: se be til, e estando
as embarcaedes lacradas, como se fasem os reiter, dos
contrabandos? De duas bilma ; ou o encarregado do
lacre o facilita, ou a instiluico be intil. iNo pri-
me.ro cazo, nao (levo suppor baja to enorme abuso;
e no segundo suponbo que as mb .rearas ja vem
munidas do competente sello para se faserem smelb-
les patuscad*s> oque nao be mpssivel, e vem a
reeai.ir por eonsequencia a culpa em os Guardas de
bordo que consentem, alias s por artf-maica se po-
d.-nao electuar. Seja cjmo for. tanto laz dar-lhe
na cabera, romo na cabera llm dar, o mal nao tem
remedio, <> para o esta ; e em tal caso melbor era acabar com semelban-
te estobelecimeiito que nSoprelienche as vistas jara o/
lora instaurado aliviando se assim a Tazenda publica,
di enorme despesa que laz com lal repatlico. Ca. .
';' (':|- ; -ci esta sim que me deo no goto e anda
pinjo sensbiiisadasas ilhargas coma risada. Se a quer
mais cl.ii ., Senbor Veras, deite-lbe agoi. E que fa-
ja agora elle .'i vista do semelbanle despuli, que so-
re antbiguidnde. Je natural que de por paos, e por
pedias; porerneu que sou seu amigo, o torno acon-
selhar q nao d mais passo algum, alia* vai para a ra
em se pondo em execucp a Lei da reforma para as
Alfandrgis. D as mos nos amigos, c de commum
acord va vi vendo com os Irinaos da Srita, que nao
I lie hade hir mal, e pela falta de unanimidade tem
perdido mais do que ganbado. Ouvio Snr. Veras?
tome o meo conseibo, que be de Padre Mcstre e d'
urna tenga experiencia dos bomens, miando me farei
N
conheeer porem se continuar obstinado continuarei
a ser-Ibes desconbecido.
Sou do Senbor Redactor, como sempre
A mi le plus intime
Nils Zamoth Asladc.
PERGUNTA.
PErgunla se ao Senbores Juizes de Paz do ttairro
do Recite, a razo porque tem ficado no esqueci-
mento o alistamenlo dos Cidadaos para Guarda Nacio-
Maes, como manda a Lei de 20 de Agosto de 1831 ;
que no mez de Janeiro de cada anuo, o Conseibo de
qualificaco proceder a fazer no livro da matricula
geral o alistamenlo dos Cidadaos, que tiverem comple-
tado a idade, e adquirido as qualidades necessarias pa-
ra ser Guarda Nacional, como os Snrs. Juizes de Paz
sao Prezidentes deste Conseibo por isso muito encare-
cidamente lite adverte o
Guarda Nacional atiopelado.
Sociedade Militar Pernambucana.
O Snr. Prezidente da Sociedade manda convocar
sesso extroordinaria amanb Sabbado 8 do cor-
rente pelas 5 boras da tarde, afim de continuaren! os
I raba I los da me.sma Sociedade, e marcar-se os dias de
suas sessoens ordinarias.
Joao iiibeiro Pcssoa de Lcenla.
2. Secretario.
* *v
3bZ0O3 Do Corra.
A Ruca Castro 2. recebe a malla para o Porto no
dia 8 do corrente as 9 boras da manila*.
^ O Correio Terrestre da Agoa Preta parte bo-
je ao meio dia.
^C* O Correio Terrestre da Parabiba parte boje
ao nr-io dia.
^T^* O Patacho Lio recebe a malla para Santa Ca-
tbarina rom escalla por Santos no dia 8 do eorrenle as
9 bolas da manb.
^^" O Palacbo Nossa Senbora do Monte Pernam-
bucana recebe a malla para o Rio Grande do Sul no
dia 8 do corrente as 9 boras da manb.
^" O Pataxo Bella Maria recebe a malla para Sa-
ta Catbarina na dia (8) do corrente as 9 horas da ma-
nb.
aenDass.
UM canap, r meia duzia de cadeiras, ludo de pa-
Ibinba, e eonduni, duas bancas do mesmo, urna
meza de amarello, e urna tina de banbo oli.ula ; ludo
por preco com modo : em Fora de portas, lado esquer-
do na prim-ia ea-a junto a Intendencia.
^T Vinbos de todas as qualidades, genebra, con-
servas, farinha era sacas de alqueire, por preco com-
modo : no armzem da ra da Cruz n. 53.
*T^ Un pilanquim em bom uzo : na ra do Ran-
ge| 1. andar D. 18.
7Z?" Setins surtidos, damascos ditos, vestidos deN
filo de linho, oculos, luvas de seda e la, meias de se-
da, macos de setins, cartoens de goldres, macos de
conla de ouro Francez, lencos de fil bordados, sar-
ja lavrada, e g i rea preta, tudo por .preco commodo :
na roa do Livlamento lado esquerdo sobr.ido D. 25.
vr^ Urna canoa de barra fora, que pega em qua-
PAGINApAO INCORRETA
T**
*"r
TT


(1255)
tro caixas, de um so pao : na Paraca da Unio n. 31,
e 32.
t&* Um violo era m'ei'o uzo'com tas vozes : anun-
cie.
53 Um Diccionario Magnun Lexicn, urna Sele-
ta, Elementos de Potica, e urnas Fbulas de Fedro,
ludo em bom nzo : na ra da Madre do Dos que fica
de'ronte da guarda da Alfandega nova.
^^" Barris pequeos e grandes de azeite doce, e
arroz pilado em sacas ou alqueires, ludo de superior
qualidade : na ra Nova armazem de louca.
$3* Um escravo bom alfaiate, bonita figura, 20
anuos, um selim inglez em bom uzo, com cabecadas, e
coldres, e um escravo de 22 anuos, crilo, hbil para
todo servico : na ra Novo D. 26.
\ V & \ % l V V
Cotopra*.
QUatrocaznes de pombos manlas em sua compe-
tente gaiola : nesta Tipografa, ou anuncie.
^T^* Um moleque de 16 a 18 anuos : tiesta Tipo-
grafa.
^3 Um rclogio de parede : anuncie.
t\VVlltVAtV
atotfcjs particulares.
QUem percizar de urna mulher solteira para o ser-
vico de urna casa, a qual sabe cosinbar, e engo-
mar solrivelmente ; dirija se ao pateo do Hospital n.
17.
&&* Pergunta-se ao Snr. Joze Sonto, se anda
nao se acha restabelecido da sua saude para concluir a
traduco do Pascoal Joze de Mello.
ffuin assignante.
t&" Antonio Joze de Albuquerque, ama ao res-
peitavel publico, que nao responde por bilbetes, ou
ordens se nao pela sua firma.
$3?" Quem percisar de um criado de 25 annos a-
gil para este servico, tanto para torra como para fora
dola : anuncie.
553"' Dezeja-sc saber da morada do Snr. Jeaquim
Alvos de Oliveira : o mesmo queira anuncia la.
^^" Para responder cabalmente, a Aurelio Cris-
piano da Cunha, he necessario que elle justifique ser
aleo o documento que particularmente passou perante
teslemunhas, em o qual d posse firme, e valiosa da
meladedo Hiate Prazeres Parabibano, a Manoel Joze
d'Almeida Torres. De mais, que o mesmo Aurelio
prove, que so possa negar o diroilo a qualquer estran-
geiro vender o que he seu, e sobre tudo que justifi-
que o son Brazeirismo, o qual na opinio dos pensa-
dores nao est menos duvidozo do que a sua conducta
moral.
Antonio da Silva Coe.lho.
^^ Jezuina Candida Montcira de Andrade, Pro-
essora publica de Primeiras Letras do Bairro de San-
to Antonio participa ao Publico, que sua Aula se acha
aberta ; e promta para exercer os deveres do seu ma-
gisterio.
^^ Marcelino de Souza Castro, tendo de dar par-
tilha aos herdeirs de sua mulher Anua Maria Theo-
dora, morta sem sucessSo, o aviza aos credores do Ca-
zal para que hajo de legalisar suas dividas peloJuizo
Municipal da Cidade de Olinda Escrivo Ciraco por
onde corre o inventario.
^^" Percisa-se de 100$ reis por espaco de 6 me-
zes a 2 por cont, hipotccando-se um escravo : anun-
cie.
^^ Na ra Nova D. 21 se tem oferecido um di-
dal de ouro, o como se visse o preco diminuto que a
pessoa pedia, supoz-se ter sido desencaminhado, ficou
o dono d loja com elle, e faz o presente anuncio para
que o dono daquelle venha dar os signaos certos que
ser entregue.
^5 Pergunta-se ao Senhor Juiz de Paz Almeida
do 3." Destricto que culpa tem os moradores das 5
pontas de suas raivas, la com algum para andar d-
sendo esta corja vil, heide le Val-os a pona de espa-
da sem reservar pessoa alguma com improperios indi-
gnos da pessoa do Senhor Juiz; e se he pela aulhori-
dade de que se reveste, que asaim nos ataca, bem, nos
o respeitamos por que nao ha outro remedio; porem
se he por valento ento permita-me que lhe di-
ga que pode encontrar-se com algum que lhe fassa
frente.
*Wv*%**v%v
4Ntonio cabra, 12 a 13 annos, cara redonda, e
carrancudo, bem empernado, e foi escravo de
Manoel de Jezus PrafFitas ; levou vestido camisa de
hamburgo nova, calca de brim, e outra dita de esto-
pinha por cima, chapeo de palha novo, ejaquetade
chita branca de lista : casa do mesmo Pramitas, no
pateo do Terco.
ft3" Feliciano do gento, alto, seco do corpo, o-
Ihos papudos, llta-lhes 2 denles, e em um dos pos o
dedo mnimo est acabalado por cima do mediato ; f-
gido no dia 2 do torrente : ra do Crespo loja D.
12.
^3" Antonio, naco Angola, estatura baixa, ros-
to redondo, denles muilo alvos, eheio do corpo, pou
ca barba, gagueja e tem por costume torcer o cabello
uiante quando so lhe falla, cor retinta, e mui vagaro-
zo no andar ; fgido na madrugada de 5 do enfrente,
com urna trouxa.de roupa sua, carniza de linho, cal-
cas de brim, e de ganga asul, e urna jaqueta branca
com flores encarnadas : ruada Madre de Dos loj-i
n. 12.
&&" Jnae, Cassange, estatura pequea, mnito bai
hado, e pelludo no peito, com principio de calva, vi',
grossa, mal encarado; fgido no dia 5 do corrento :
o sitio do Arac em Santo Amarinho a Manoel Lui
da \ oiga.
<%% v%/%v*.-v %%*<%*%/"%
*%%.* v %
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios entrados no dia 6.
("1 OIANNA ; 16 horas; S. Santo Antonio Al-
fmas, M. Manoel Fcrreira Podroza : assucar.
LISBOA ; 37 dias ; 5. Portugucz Liao, Cap. Ri-
cardo Xavier da Cunha : sal, c sebolis : Antonio
Joze de Amorim.
Navios saludos no dia 5.
BOSTON; B. Amr. Andes, Cap. Thomaz Jor-
do : assucar.
PORTO DE GALINHAS ; S. desengao Feliz,
Capitn Manoel Antonio Ferreira da Roxu : lastro.
Passagwiro Joze Ramos de Carvalho.
RIO FORMOZO ; L. Carvalho da Santa Cruz,
M. Joaquim Montciro Pereira : lastro.
MACEIO'; E. Nacional Brazileira, Com. o l. Te-
nente da Armada Francisco Raimundo da Silva. Pas-
sageiro Antonio Cavalcanli de Albuquerque.
A
Vbiijv. j\' Tvp. do Diurno Ifc.'il.
PA6INAP0 INCORRET/T
TT
i"*"*1
s /


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPN7CR8ID_MIGAB6 INGEST_TIME 2013-03-27T16:39:28Z PACKAGE AA00011611_02789
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES