Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02772


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i ,. i IIIIMMMIM
. *
irc-v-,, itifiiNittm^Ote at'>.<) r.-is. ;nii::iitar!os. 'h:i Tipografa
.lo f)*rio, f>aun da \fatrix >int;- .''.r;:<:.'lti ni i:.vrep gtttf "'!> < .>r..>ri(i.>. as>inaiiie -y.iu-iitc c viwlo a
!

Tul<> a-ora dr pende de n* mesmos, da nwa prudencia, m-
dcracio. energa* continenlo* como principiamos e screnin*
apuntados com aun.iraca,, entre as Nacocs ina.s culta*. .
Ptorlitmorilo da MsaitbUm Geral do Bra.tl.
"WwHn^M.II.I ,IHM>HJJUMK
cafe
JiUipc^o em prnianituco por fpft (Hictormo De 9tbreu,
------,----------------m cril.i I. mi TH' ^BHBBtWCaB---------------------%
DAS na SEMANA.
V v** v*vv^*/**/v/.vv*'***>*'***'***'****'**'
Si)!).iih-V. Victorino- Rl.-* de m. f aud. do Vig.
G. de t. Prca mar as 7 l>. 42 m. da m.
Domingo-S. Gregorio Tliaumaturgo. Pr. as 8 iu 30
m. da m.
-***%*****%%*.**.%**%%****.**.**>********%.**********************'***'***'***
ARTIGO DE OFFICIO.
fE,L*.e Exm. SenborTendo sido V. Exc. nomo-
add Commandante das Armas da Provincia do Pa-
ra por Derroto de 9 de Setembro do mtio ror'n nte. e
havendo de partir para ali na Corveta R itioga, t\ne
el asiliir brevemente : este Governn nao pode dri-
zar de dar V. Esc. os bem merecidos loiivnres pe-
tos impoitanl.issimos serviros, que at boje te pref-
ini a esta Provincia, os quaes o fascoi mais rredor
da coi.finca do Govcrno Supremo, e d* e-lima dos
.co* Concidados. Finalmente, dse jan do a Y Exe.
feliz viagem, aproveito a occasio para renovar V.
Esc. os meos respeitos. Dos Guarde a V. Exc. mni-
los annos. Palacio do Govemo de Pernambuco 15 de
Novembro de 1833Felis Joze Tavares de Lira
Tllm. e Exm. Snr. Joaquim Joze da Silva Santiago,
Commandanle das Armas.
CMARA MUNICIPAL.
2 i." Sc.ssao ordinal ia do da 3 de Setembro de 1833.
Presidencia do Sisn. Esteves.
COmparec.ro os Senhores Doutor Mavignier, Ca-
melo, Olireira)#eGusmo, faltando com cauza os
Senhores Mello Cavaleanli, Silva, c Doutor Maeiel
Montciro.
U Secretario fez a leitura do expediente. Hum of-
ficio do Cidado Juao Xavier Carneiro da Cunba, a-
legando motivos pelos quaes nao poda vir tomar as-
talo de Venador em lugar de Francisco Ldgro
da Paz, motivos que sendo jugados legtimos por a
Camarj esta o bou ve por escuzo, e resol veo que se
clntma*se o inmediato.
Entrando rmvotacao o officio do Juiz de Paz da
Freguczia da Varzea, Roque Antunes Corrcia data-
do de 23 de Agosto p. p., oqual bavia ficado addia-
do: resol veo a Cantara qne se officasse ao dito Juiz
de Pai mi resposla : que deve dar comeco, e proce-
guisse as Ellicoes no dia marcado, principiando
por o primeiro Dciricto, e proeguindo por o 2. e
3." e assim por diante e quando nesse neto se verifique
a emcompatlbiidade da existencia, e premonencia de
al gura com a legalidade doacto, ou oulro semilhan-
le titulo em que iitle venbo os respectivos Parrocbos,
c domiciliarios inlelligentes do mesmo destricto, par-
ticipando o mesmo Juiz a esta Cmara para eila re-
zolvrr.
E nesta mesma S*ssa o Sr. Ycreador Camello encar-
regado com o Sr. Yereador Doutor Mavignier de da-
rem o parecer sobre o requer ment de manoel Luiz
Gonsalves ao Exm. Prezidente propois a esta Cmara
que se fnzia ftBfspehsvrl que fosse convidado o Te-
e* le Coronel de Engenheiros para it com a mesma
Camaia examinar a obra que serte dr objecto a qu<-s-
1o, e os repierim'-ntns do dito Manoel Luiz Conni-
ves, e e se vencer que se offieiisse ao dito Tenenle
Coronel de En.;; lngir .ia> '-b1 -:.
Desp i- !i u o-e al'gns reqn^ri.-nentos e por ser da-
lia ; hora I v,men o Sr. Prezidente a Sessao. Eti
FVaiH'Mt) Antohio R bello de C.nvalho Secretario In-
|fi o eseitvi. I'*teves Pro Prezidente .Gusmao,
Oliveirr, Doutor M.ivi<;nier, e Camello.
; i hio.
A Cmara YTunicivd destaCidade pela ultima vez
manda activar a \ & ha Eleico dos Juradat,
que na forma do Cdigo de Processo, e nstruces pa-
ra execuco do mesmo ja tleva estar feilo, pois que^
por semelhante demora Y. S. deve saber que be res-
ponsavel Dos Guarde a V. S. Reeife 12 de No-
vembro de 1833Joze. Antonio Estev.s P Joze Ta-
vares Gomes da Fonceca, SecretarioIllm. Senbor
Juiz de Paz do 4. Destricto dos Allegados, Joan da
Costa Bezerra. Na mesma dacta officou-se aos Juizes
do Paz do Bairro vermelho, Francisco Ribeiro de
PaulaSanV> A'marinho Freguezia da Yarzea. Mano-
el Marcos de Albuquerque, Joaquim de Almeida Ca-
tanlio__Varzea Bernardo Damio FrancoBem fica
Joze Gomes dos SantosJaboatoLuze S. Lou-
rencOv
****** V* ********
CORRESPONDENCIAS.
Snr. Redactor.
flankk a bohdade de, transcrever no seu bem con-
_ ceituado Diario a copia incluza da carta por a
qual, o Bacbarel Martiniario da Roxa Bastos, foi
prvido no Cargo de Juiz de Direito da primeira va-
ra do Civel desta Comarca : por ella v.ro, nao a-
quelles que por huma fedorenta adulaco sustenlao,
que os Juizes de Direito tem e devem perceber emo-
lumentos pelos actos que praicarem, porem os de boa
f, que eto per le i la mente engaados.
Asearas dos extinctos Ouvidores, e Juizes de Fora
dizioe levarao (ou perceberaS) os emolumentos,
proes, e preealcos, que directamente Ibes pertencerem
__as dos novos Juizes de Direito dhemi'encendo o
ordenado, nue em execncao do Ar\. id (do Cdigo
.
^i^a> ,


. y
V
do Processo) se axa, ouforpara o futa, o estarcido
donde se segu, e claramente se v, que os Juizes
de Direito por o Cdigo, s tem ordenado, e nao e-
molumentos, embora se diga, que os do Rio, e Baha
v receben emolumentos. Estescexemplos nao vallem
nada, porque, se alguma destas Provincias-fizer algu-
ma loucura, ou commelter algum criroe nao se segu,
que Pernambuco de ve to bem faser o mesmo,
e wice versa. Se para os Sejihores Bento Joaquiui, e
Crespo receberem emolumentos eilo-se exemplos do
Rio de Janeiro., e Babia, pjra elles nao receberem eu
lo bem cito exemplos desta Provincia, e Parahiba a-
onde ba Juizes de Direito, que nao pereehem emolu-
mentos. Sendo porem a questo de direito e nao de
filclo, escuzado be reerir exemplos-confra vLei lau-
tas vezes ja citada por o Senhir Tranquillo em suas
:-orrespondencias em resposla ao Senhor Assombra-
1o.
O Paicimonia.
COPIA.
A Regencia Permanente, em Nome do Impera-
dor, o Senhor D. Pedro 2. Faz saber a todas as Au-
toridades, e mais pessoas a quem o conbeciment
desta Carla perlencer, que Nomeia ao Bacharel Mr-
tiniano da Roxa Bastos, Juiz de Direito da primera
vara do Civel da Comarca do Recife, da Provincia de
Pernambuco, que servir da conformidade do Artigo
13 do Titulo unjco da disposico provisoria acerca da
Administradlo da Justica Civil da Lei de 29 de No-
vembro do anuo passado, vencendo o ordenado, que
em execuco do Artigo 49 se axa, ou for para o futu-
ro estabelecido, e prestando o juramento marcado no
Artigo 50 da mesma Lei. A "autoridade competente
llie dar posse, da qualser obrigado a remmcltfr eer- \
tidao a Secretaria d'Estado dos negoeios da Justica, e
mais Estaces do estilo. E por firmeza de ludo e
oassou a presente Carta, que, sendo sellada eom o Sel-
lo Pendente da Chancellara, secumprir como nella
se contem. Nao pagou Direitos, segundo o dUpnsto
< no Artigo 51 da Lei citada. Dad! no Palacio do Rio
da
l
de Janeiro aos 2G de Agosto de 1833 duodcimo da
Indepeiidedcia e do ImperioFrancisco de Lima e
SilvaJoo Braulio MunizAureliano de Souza e
Ohveira CoutinboCarta, pela qual a Regencia Per-
manente, em Nome do Imperador, o Senhor D. Pe-
dro 2.-, Nomeia ao Bacharel Martiniano da Roxa
Bastos Juiz de Direito da primera vara do Civel da
Comarca do Recife, da Provincia de Pernambuco,
na/orina cima declaradaPara Vo penal verPor decreto de 19 de Agosto de 1833, e
Despacho do Ministro e Secretario d'Estado dos Ne-
gocios do Imperio, e Encarregado interinamente dos
da Justica Prestou Juramento Rio em 29 de Ago to
de 1833Auruliano.de Souza e Oliveira Coutinho
Francisco Ribeiro dos Guimares PeixotoRegistada
no Ltrro secundo folha* quarenta e sincoAureliano
do Souza e Olireira CoutinboSellada na Chancella-
ra do Imperio em 29 de Agosto de 1833Joo Car-
neiro de Campos Registada a f. 76 v. do Livro 3.
Rio de Janeiro 10.deSetembro de 1833__i
ionio de Lemos.
-Cyrino An-
<**%
TI Snr. Redactor.
g^Uando qual quer iudividuo he possudo da ma-
\f.iiade escrever, para o Respekavel Publico, e
mormenle se quer ter o goslnho, de que o mesmo
Respeilavel Publico lea o seu nome em letra redon-
da, ja mgendra anuncios falsos, ja perguntas frivo-
las, ia respostaa a ootras, sem Ibes dizerem respeito,
ejafiialmeiilc produzco! defeza de homene, que o
Pub|i o sensato soaconsclba, que mclhor seria callar;
por qtrc\m*es.tas defezas lembra-se fados praticados
pelos defendidos, q' se a impunidade nao estivesse em *
seu auge, pelo menos nao desfructario ell"s os lucros
de seus Empregos : oque m^is me admira S. R. be
encontrarem-.se entre*um.i Ijnha e outra de taes defe-Jf
zas a grande palavra -- Patriotismo --- applicadas a es-^^
tes individuos, palavra que esta sendo como o -- Le
Roi--que logo que um outro v urna sensura alias
justa a si feita lanca mo da dita palavra Patriotis-
mo. Que quer dizer, que este ou aquelle nao tem
dado o menor passo, que va de enconlro cornos seu*
deveres ? Para ao depois dizer-se. que errar he a
condico da especie humana por ncaxo seria creado
a especie humana s pira errar ? E de mais por um
iuddividuo errar umitas vezes segue-se, que seja di
condico da especie humana o erro ? E quem tantas
vezes erra sem corrigir-se ( e que por ventura pbilantrono e sobre tu do P-driota ? Fi-
nalmente S. H. finali/o esta minha mil inderecada
correspondencia aconselhando a estes humen*., que se
abalanco a isto escreverem, que. se dUlitufo da sua
cega philaucia augmentada anda mais pela sua igno-
rancia ; e que deix iodo de parte obsequios que de-
vem a seus defendidos, nao continuem a assim obra-
rem, expondo-se a justa censura do Publico sensato,
ja pelo objeclo em queslo, e ja pela sua nullidade,
que nem boa lingoagem tem -para deseulparem o er-
ro ; e a V. IM. pediudo, que p'>r obsequio cusir na
sua muito conceituaila folha es! i para ver se assim sa-
namos parte do mal, que nos aflige.
Son de V. M. Criado
O inimigo dos Aduladores.
*ati *\
PERGUNTAS.
PEinwhta se ao Senhor Juiz de Paz Joze Antonio
da Silva Grillo, que lei o auctorhou para correr
a Militares lardados, como praticou com um Sargen-
to dos engajado na fortaleza do Brum, mdando-o at
desatacar a larda..........
O 9/dmado.
%......
THEATRO.
A
MkhX 27 do frrente a bcncfiio de Mariana
Newton ha ver o segurte expectaculo. Depois
de urna esplendida simphonia, se representar a mui-
to aplaudida pessaA Sensibilidade no < rime.na
qual a beneficiada, representar ^j paite da Laeaia.
lie ocioso tecer elogios a esta pessa, por isso que he
bem conhecido o seu mrito: o Respetare! Publico
nunca deixou de faser Ihe justica, anlaudindo-a sem-
pre, e be este o seu maior ellogio : he de esperar que
desta vez, ella nao desmereca o mesmo coneeilo. Oa
inWrvallos dos actos s;ro prehenebidos com agrada-
ve. s simphonias, e com urna aria Italiana cantada pela
Actriz Prima. A beneficiada, e o Actor iManoel An-
tonio, cantars o dueloMal quechegue o Cavaleiro
Terminar o expectaculo com a bella Farca inliut
ladaO Calotismo.
He desta arte que a beneficiada pertende entreter
esta noite o Respcilavel Publico desta Ctdade a quem
protesta inalteravel gr,.tido.
llrffss do Corre to.
OBrigue Elliza recebe n malla para a Baha, e Rio
de Janeiro hoje (16)^4 horas da tul de.
\


***
ietlao'.
\
t
Fgunda forra 18 do correnle ha leilo porla do
Trapixe novo pelas 11 horas da manh de 10 cai-
e 8 barricas de Asquear de differenles qualidades
as amostras sero prezentes no acto da arrematarlo.
OenDas.
MAntega para temperos em barris a ,160 a libra,
o a retillio 200 res : na rna do Livramento ven-
da I >. i.
33* Para Tora da Provincia urna preta do gento,
loca, lava de sabo, e varr lia, engoma liso, cosi-
.nlia, e lem bous costrales: na Cadeia a fallar como
Caree re ro.
tv^* Uma esorava de 18 a 20 anuos, da costa, co-
zinfia o diario de nina casa, core alguma cotiza, engo-
ma liso, e vende na ra : na ra Nova D. 15.
V#" farinha de mandioca em sacas de 5 e 6 quar-
i'sda medd vclli, boa, e por preco cmodo: na
ra dos Quarlei* venda I). 2.
U i i'sc (vo mui bom
canoeiro : na esquina
r
i
^T3-
tlo bco da Congregarlo.
\S^?* Din morada de riza pequea na ra do
Corral v 'I,,, |)nr preco oommodo: fallar rom
Marcv "E.,.T |sia Da niesma ra lado esquerdo indo
p^r .i Santa Cruz.
T;.?* Hum rav.dlo lasan le 5 annos de idade com
!> n ii'aip:, muilo manco : no finj d ra da Flo-
rentina na Praia de Palacio vellio na casa que tem um
1. inpiao.
*! ->** 17 a 18 mil palhas de carnauba muilo novas,
lio bnco da'ingoeta venda de Joo Punileiro.
^p^" Urna venda defronte da torre' do Livramento
n. 19 : dirija-se a mesma.
^? Hum nesro de Angola, mosso, sem vicio aJ-
gnm, anoci o do porto com canoa por 36o$ rs. : em
OndaLadeira da Ribcira N. 18.
o topra*
PAra a Provincia do Maranho urna escravn que
saiba bem coser, ainda que soja, liso, engomar,
(azor renda, cozinhar, e faser doce, eque nao ten ha
menos de 30 annos, nao sendo fwjona, nem babada :
na pracinha do Livramento loja de Joo Carlos Pereira
de Burgos.
^3* Urna esrrava de 12 a 20 annos, sem vicios, e
que suba engomar, e cozer, e mais alguma couza : na
ra da Cruz II. 61.
WP*Gafrafas, e botijas vasias que ejo limpas ,
narui Direita venda da esquina que vol'a para S.
Pedro.
00 auugucis-
A Luga-se urna canon aborta que carrega 800 lij-
los, e oulra de carreira : dirija-se a loja de Fer
ragem junto ao Corpo Santo n. 69, e tobem se com-
pra na mt'sma urna canoa de carregar agoa, que seja
pequea e em bom uzo.
mjO dia 12 do correnle perdeo-se em Pcdras de
1^1 Fogo nm bilhele de cobre .da qu.wtia de 15o$ r<,
passado por Francisco da Chagas Ferrera, morador
em ^uarass ; o que se fa z publico para qneninguen
aceite porissoque o donojaert prevenido.
SltHfW particulares.
POr nao deixar cahir em esquecimento a primeira
parte da-9.a Lotera do Seminario de Olinda, e
se nao attrribuir a demora aos agentes da mesma Lo-
tera o abaixo assignado torna a lembrar a extraco
dos bilhetes, que se acbo a venda nos lugares anun-
ciados, e que quanto mais depressa se concluirem,
tanto menos lempo retardarn o andamento das rodas^,
Mu i tos disem, que ainda he cedo para comprarem bi-
lhetes, que nao podem ter oseu dinherro empatado, e
que se guardo para o fim : mas elies se illudem.
Quando chogar esse fim, se repetirem quasi todos O
mmesmo argumento ? A brevidade do andamento das
rodas est na mesma razo da brevidade da extraco
dos bilhetes; acabados estes, pode-se assegurar nao
ser demorada a Lotera um dia, nem mesmo um mo-
mento.
Padre Joo Rodrigues de Araujo,
Reitor.
ts"3r* Rolli & Chavannes Freres aviso a todas as
pessoas com quem elles tem contas que MaaoeJ Gomes
d'Almoida nao he mais seu eaixeiro de cobranca desde
honlem, por isto mgo a elles de Ihe nao entregar di-
nheiro algnm debaixo de qualquer pretexto que seja.
^J* Precisa-se de um eaixeiro para urna venda :
na terceira caza passando o convento da Gloria hindo
para a ponte vlha.
^3" Quem precisar de 604 pezos colunares dando
igual numero de patocSes, dirija se a ra do Arago
venda da esquina que volta para Santa Cruz, ou an-
nuncie.
$C3^ Manoel Joaquim Ferrara roga a quem tiver
urna ordem de 85$ reis sacada por Semill & Leucas-
tre hajo de a vir recebe* dentro do prazo de 3 dias,
e passado este praso nao se responsabelisa por qual-
quer mudanca que possa ha ver na moeda.
y$& Precisa-se de allugar um preto para servente
decosnha, e prefere-se o que tiver principio deste
servico : no botequim, e caza de pasto da ra do Ro-
zario D. 6.
*5r^" Quem precisar de um homerr? liberto para
criado, abil para qualquer servico, anuncie por esta
folha.
C^ Jo/e dos Anjos Rodrigues aviza a todas as pes-
soas que tiverem pinhores de ouro e prata em seu po-
der queiro vir tirar no prazo de 15 dias, do contra-
rio ficaro pagando os juros, visto estar a bast rile lem-
po com oseo diuheiro empatado.
\p3" No botequim grande da Praca se continua a
faser comidas com assoio, lem aos Domingos mande
vaca sedo, ao jantar faz os verdad Iros rabillos, .que
alem de bem feitos sao por preco oommodo, tem urna
porco grande de licores sorlidos viudos de fora, e ven-
uc-se em porco grande e pequea.
^y Adverte se ao muio petulante e atrevido Co-
lumna, o Sr. Francisco Antonio de Carvalho Siquei-
ra ( palal'x ) que se abst<*nha de ciliuniiia au Sr. li.
F. tle Snur.a, e a seu Cimbado o Sr. Rj.iios, de le-
rem escripto, ou para isso influido contra sua estu-
penda pessoa ; pois suida me>mo leudo ditlos Surs.
sofrido directa, ou indiractamente el'.es nem um cazo
fizem d'isso pela nem urna importancia, que dan a
semilhanleQUADRUPFOF......\ por t. uto Sr Pa-
lafx, queix-'-se d discima Iq*oi Sr Palttfox, \m. aqu nao faz
mas farinha, por se bollas do igipto n5o espere,
;-n
w


----* rM N .- S
birtfpor l se gasluro era razao de por c no^fraver
estomago, que possa diferir semilhante petisco ; Vm.
como esrravo, n|ni nao pode viver por estar era raz
de homeits livres, nem acq.asenhor que o compre eom
O remo de que nao Ibe fu ja alitar-se noBatalhao -
Papa mel assim va servir a seu Sr. D. Miguel, que
est exclamando pelo auxilio de seos cativos, como
Vm. e seu estupendo rancho d !.... veja que se ha-
de achar bem eom d eonselho do
fomem livre por naturesa.
T^ Roga-se muito encarecidamente ao Ex."1'0 Sr.
Presidente da Provincia, tanto ;pelo seu Patriotismo,
juanlo peio zelodo Servico Publico, dignc-se dr hu-
ma prompta providencia, on ordem pozitiva, para
que os Srs. Capites das Guardas Naeionaes que tive-
rem de fazer o Servico de Olfiniaes Superiores do Dia,
e bem assim os Srs. Officiaes que tiverem de montar
guarda, e finalmente os Srs. Ajudantes de Parada e
de ordens, tenhao a bondade de comparecer no res-
pectivo lugar da Parada logo as 8 horas da manha,
para a breve divizo da Guar'nico da Prac-a, e basta
de tanto abozar da paciencia de seus semelhantes,
que poMos na Parada geral a essas horas mais, ou me-
nos tem anda ahi muito que esperar pelos Srs. Offiei-
aes a cima mencionados cada um por sua vez, re li-
tando d'ahi mudarem-se as Guardas as lo horas do
.dia, ou quase procedimento este que muito, e muito
tem escandalizado a todos os Guardas N. mormente a
aquelles da clace menos abastada, cajo empale no lu-
par da Parada, e mesmo as Guardas torna se-lhes
mu sensivel, e prejudicial quanto ao arranjo de suas
cazas familias, e maneio de vida ; e ao Illm. Sr.
Commandante do Corpo da Boa-vsta, igualmente or-
demna a que faca expedir para a Paradr mais sedo
esse grandioso numero de homens que diariamente de
la vcni a fim de que cuja demora nao torne damnosa
aos Guardas de S. Anlonio, e Recife.
Hum G. N.
5? O abaixo assignado Bacharel Formado em
Sciencias Sociaes e Jurdicas propoe-se a advogar na
ra da Larangeira D. 6.
Manoel Coelho de Moraes e Silva.
r^ Roga-se ao Sr. Ernprezario deste theatro que
nao cuide s em aparatos para a caza, deve primeiro
que ludo tra*r de pagar a Orchesla, que sem a ter
bem paga nao faz nada.
Seo Venerador e Criado.
Hum paiUcente
^^" Roga-se a qualquer Sr. Capito de Navio,
uto receher a seu bordo ( e antes prendao ) indo co-
mo marojo, passageiro, u vendido, por ser escravo
do abaixo assignado Panlaliao cabra negro, estatura
ordinaria, rosto comprido, oftU'ial de capateiro de que
tem callos as maos eom huma grandula e-ifastada ao
pe da orelha esquerda, e sarnas pelas pernas, eom
calca de riscadinho azul, camisa de paninho, jaqueta
de rUcado. amarello, e chapeo de seda prelo, fgio
calcado por estar dente.
Joo Baptista de Sousa.
tg^ A pessoa que por engao tirou da loja do Ga-
dautl na ra nova um chapeo de seda cor escura, quei-
ra entregar na mesmaloja.
^y Os abaixo assignados avisao as pessoas que ti-
verem bilbetes de cobre que os mesmps tem a pagar
pelos direitos Naeionaes, de'qualquer des Alfande-
gas que se cimo ar sua* respectivas quantias prontas,
na casa de sua residencia Ra do Trapee novo N.
14 adverando que os nao pago, se nao na moeda
. .'
^4
rfirreVlMiodia do vencunenio dos mcsnuis buhe,
i.so at o dia 2o do corrente. ,*
Viogo Cooekshtt. 8c. C"
^C^ Q'uem' precizar de huma mulher branca cj*
muito bom 'cite dirija-so a C.idade de Ulinda Biqui-
nha de S. Pedro casa n* 17.
T^ Precza-se de cinco ron tos e seis centos mil rs.
a juros de 2 por cein ao mez, fasendo-*e seguro em
boas propriedades de casas, e o dinheiro quer-se em
cobre e por 6 meses ou mais lempo : qu.'in tivera-
nuneie.
^3P* Lendo em o Suqlemento do Diario da Admi-
nistrado do Govcrno n 161 hum anuncio do Sr.
Jernimo da Costa Arrudo Sapucaia em que naraavq
a triste sorte que fra encontrar as bordas do Rio I-
pojuea em a uoite de 30 do paseado Oulubro em uns
pranxes, que em aquelle Rio existio de onde a mui-
to eusto se arrancou mulhando-se porem a maca, que
em a garupa trazia, e toda aroupa, e huns autos, e
papis que trasia, se delaceraro eom o prezo da
roupa.
Seria porque o Sr. Arruda traria o c valo carre-
jado de roupa, ou por que traria reeomrndiico p ra
o caso succedido, em fim seja como fr e quizer o Sr.
Arruda, mais quem Ibe encommendou o Senno.
Como consta va de huma certido de victoria que
leve lugar no dia 31 do mesmo Outubro ; c por que
eneonlrci no anuncio do Sr. Arruda, na pelh o
que fez ao Juz de Paz para a vistoria repugnanrias,
e contraditorios, que he impossivel que os romilii o
homem que apenas tem sent commum, qimera o mesmo Sr. Arruda me respondesse para mktv.i-
cao da sua honra as seguintes pergunta. 1 m o a-
n Unci afirma o dito Sr. Arruda, que c'. gjira ao
Rio Ipojuca ja a noile, e marcando a hora 'i* noit diz
ser as 6 horas lempo em que o sol inda est no nosio
Orizonte para se poras 6 orase 7 mu.utos, como lie,
possivel conciliar-se este contraditoiio. 2." por que
razao logo que foi a sua maca molhada nao tirou a
roupa e papis para os enxugar ao^r, necio propria
de todo o homem. 3. como pode huma roupa que
esta unida a huns autos eom o seu pezo fazer de'ir os
mesmos autos estando tudo compromido pela mesma
roupa. 4.' por que deixou passar 21 oras sem abrir
a sua mala para salvar a perciosidade dos papis e os
anlos de que vinha encarregado.
O espantado.
r-*\
%%%f^%%/'\%\ w
JUvekal, 13annos, magro, cor preta, olhos gra-
des, e de bonita figura fgido a 7 do corrente,
eom camisa de algodosinho de mangas curtas, calca
de rucado azul, e chapeo de palha : eaza junto ao
Theatro D. 6.
KOTICIAS MAPJTIMAS.
Navios entrados no dia 15.
TERRA NOVA ; 37 dias B. Ing. Hiqhoandir ,
Cap Gardners bacalhao a Jones & Hynw.
- GENOVA ; 53 dias ; B. Sardo Boa inteligen-
cia ; Cap. Jo.io Garliro : vinho e mais ged^ros a
Tbomaz de Aquino Fonceca.
'i
i
Psiijw jtj Typ. no Djhio 18
'\
'i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6LQSAMG5_8H7N4W INGEST_TIME 2013-03-27T14:09:50Z PACKAGE AA00011611_02772
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES