Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02769


This item is only available as the following downloads:


Full Text
~]
- "f
:
i
)
i
NO O-: 1833.
%v .- .
%**%%%* UiHtUtlt U.MM.

ama ai raaat
,'. .
wi '."t''.ai i'^wwiM ..'.'.! J'BEEI'
N ,,. r-'is. mi na PiMr-fia
in Diario, pateada Matria de S. Anuuiio obrado rta parta (uriga
'il.- entes ui-ireni-Be
gran* senity ij >i iprion m.-.m guante* ouu-nu1 e i mo atsisruario*.
**"**S^aiA!j**1.i
Tuilo agota Icpemle de ms menino*, lia Mstil prudencia, ni*-
deracilo, etnerpar coiitiuut-mo* como principiarlo* v aeremos
apon lados coin at)mirac< entre as .Niifnf na i* cultas.
PtiK'litittur'n riu /t$ieitiblf-Gernl d" Urntil.
"r!iKi)js3tasajMu.-.-: wat;
9mpj;e*3 cm pcruaniDuco por 305c atctonno De &bt*eiu
DAS da SEMANA.
4.-- V..Sm'r?n>-Sesso da Thez. 3r Publica. Pr. as 5
I. 52 m. da t.
-"^.Florencio- Re "" d m., And do-; J.' do C. de
m. e do t., o h; Pr. as 6 h. 6 m. da m.
.'-S. Gertru'/es-Scs. da Thez. P. de m. e Aud. do
I de Orlaos det. Pr. as 6 h. e 54 m. da m.
f>hbado-.$.' Fictrinn- Rl.** de m. < and. doVtg.
G. de 1. P iva mar as 7 h. 42 m. da m.
i' omingo- S Gregorio Thaumnturgo. Pr. as 8 h< 3Cr
mi. if;i <;.
^>**\*v*\x*
RIO DEJA-NEIRO.
Artu;i s de Officio.
fiLM. Exm. SenhorA Regencia era Nome do
K Imperador, AiUndendo s reiteradas instancias,
rom nc V. Exc. ten? pedido ser exonerado do Car-
po i!'* Presidente da Provincia de Pernambuco : Ha
por bcni Conceder Ihe dimisso do dito Careo, e Lou-
vando m lo os bons servaos, que V. Exc. tem pres-
tado duraole a sua administraran ; e Manda parteci-
par-lhe que, lenffci sido nomeado, para succeder-lhe
o Dczembargador Francisco de Paula de Almcida e
A!K|u> rque. Espera a Mesma Regencia que V. Exc.
continu na Presidencia da referida Provincia, at q'
chegue o seu Successor, o qunl brevemente partir
desta Corte.
Dos Guarde a V. Exc. Palacio do Rio de Janei-
ro cm 25 de Setembro de 1833Aureliano de Souza
c Oliveia CoutinhoSenhor Manoel Zeferno dos
Santos.
Illm. e Exm. SenhorScmdo presente Regen-
cia o O.Ticio de 18 do mez passado, em que V. Exc.
repete as suas instancias para ser removido da Presi-
dencia dessa Provincia, por Ihe nao permiltir a conti-
nuato do dito Cargo o estado de sua saude : A Mes-
ma Rcgvnci Attendendo a* poderosas razes,. por V.
Exc. exoostas, ja Ihe Ha nomeado Successor, que bre-
vemente ah se apresentar ; e por esta oceasiao Ihe
manda partecipar terem-Lhe sido muito agradareis
os Ser vicos que tem V. Exc. prestado durante a sua
Administrarlo.
Dos Guarde a V. Exc. Palacio do Rio de Janeiro
em 5 do Outubro de 1833Aureliano de Souza e
Oliveira CoulinhoSenhor Manoel Zeferino dos Sa-
tos, i '
lllIU\V
DECUETOS.
Regencia, Permanente em Nome do Imperador o
Senhor D. Pedro Segundo, Faz saber aos Subdi-
tos do Imperio, que a Assemblca Geral Dccretou, e j
Ella Sanccionou a Le srguinte :
Art. nico. O Governo f ro de dois mezfs, contados'da publi acao da presente
Lei, a conceder Amni^tia, segundo pedir o bem do
Estado, a todos os Crires polilivos cnmmettidos at
entao. em qUaesquer Provincias do Imperio.
Piolo derrogadas todas as Leis, e DisposicCes em
contrario.
Manda por tinto a todas as Anthoridades a quem
o con Iieci ment, e execu'-o di referida Lei
perfencer. que n cirmprao, e farao cumprir p guar-
dar to i t Ir ira mente romo nella se. conten. O Secre-
tario de Fs'.vdo do* Negocios do Imperio, Enc^rrega-
do interinamente dus da Justica, a faca cumprir, pu-
blicar, e correr.
Dana no Pnlacio do Rio de Janeiro aos oito das do
mez de Onfnbro de IS33, duodcimo da Indepen-
dencia e do Imperio.
Francisco de Lima e Silva.
ToSo BauTio Mtlni.
u4urclia.no de Souza e Oliveira Coutinho.
A Regencia Permanente em Nome do Impera-
dor o Senhor Dom Pedr%Segundo, Attendendo ur-
gente necessidade ue ha de reformar-se a actual Le-
gistaeo, em muitos pontos della, em que a experien-
cia tem mostrado ser defeitosa, e nao poder prehen-
cher bem o fi:n, que se -''rige, de manter a segu-
ijanca pessoal, e de propriedaae, obteeld primrrio las
nssocaco"s huminas, p base essecal da rspend;dc
das Nae5s : e Reconhecendo de quanta*vatagem s.rri
que hum id trabalho seia apnresentado pe O Governo
no Corno Legista ti vo li>go no omeco da PiitQra Ses-
sSo : Hi por bem Crear huma CommissSn comporta
qoConspfhilro di F-zenda aposentado Balthazir da
Silva Lisboa ; dos Dczembarga-lores Joo Antonio
Rodrigues de Carvalbo, To/.e Antonio da Silva Mn'a,
Joze Correia Pacheco, .Toz Cezrio de M-randa Ri-
beiro ; dos .Tuizes de Direito Lourenco Joze R hriro,
Paulino Joze Soares de Souza, Euzebio de Queiros
Coutinho Mattozo da Cmara ; e dos Advogados Joa-
quim Gaspar de Almeida, e Saturnino de Souza e O-
liveira, a qual, no intervalo da presente fuclura Ses-
sao Legislativa, se oceupar em rever os defeitos mais-
salientes da Legislaco, e appresentar com hnm Re-
latorio ao Gpverno difTerentes Projectos dr- Leis ten-
dentes a emenda I-os: devendo a mesma Commisso-
neste importante trabalho regular-se pela* Instruc -
es, que com este baixo, assignadas por Aureliano de
Souza eOliveira Coulinho, Ministro e Sccnhrio de
Estado dos Negocios do Imperio, e Encarregado inte-
rinamente dos da Justica, que assim o tenha entendi-
do e faca exeeutar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 3 de Outubro de
1833, duodcimo da Independencia e do Imperio.
Fracisco de Lima e Silva.
Joo Braulio Muniz.
Aufclino de Smizn <" Oliveira Coutinho.


t*
I
\. 99 i)
r
nstrucedes, a que se refere o Decreto desta data,
(un manda crear huma Commissao de Dezemba -
gadores, Juizes de Direito e A drogados, para
a revisan da Legislac&o.
Art. 1." A Commissao reunir-se-ha nos da?, ho-
ras, e lugar, que julgar mais conveniente, sollicitau-
do, ^e necessario 'or, algum edificio Nacional para as
suas reuniGes-, e nomear d'entre seus Membros hum
que. sirva de Presidente, para a direceo dos Irabalhos,
que sern divididos por CemmissSes parciaes d'entre
elles.
Art. 2 Estas CommissSe, depois de reveremos
pontos da Legislado, quejubiarem defeiluosa, appre-
scni.ir.-.o a Commis>o 'Geral, no prazo breve, que
ronyencionarem, suas ohservac.5es, ,e projectos de
Leis tendentes a mrlhora-la; osquaes serao disculi-
dos, emendados, e doptados p que depois os far subir s0 ron. heci ment do Gover-
no com hum Relatorio motivado das altcracoes, que
julgar conveniente fazer-se por meiodos Projcctosque
appresentar.
Art." 3. A Commissao lera principalmente em vis-
ta :
I. Osdefeitos. e lacunas dos Cdigos do Processo,
e Criminal.
II A nec>sdade de huma Lei de Polica adaptada
s circunstancias do Paiz.
III. A necessidade de melhorar a Organizaco da
Lei..das..Guardas jNacionaes;. podendo convidar para
os trabalhos respectivos a c.sta Lei os Officiaes da mes-
mu Guarda, e os da 1.' Linha que julgar raais conve-
niente ouvjr.
IV. O melhoramento da Lei de 20 de Outubro de
1823, que serve de Regiment aos Presidentes das
Provincias.
V. Huma melhor organisaco do Systema Judieia-
rio em Geral. ,
Vi- Melhoramento da.Lei 1828, e de maneira que se estabeleco meios as Cama-
ras Vlunicipaes, para bem po.derem prehencer suas
importantes attribuicas.
VIL Melhoramento da Lei de 29 de Agosto de
1828 sobre as emprezas.
VIH. Finalnvnte memramelo da L"gislac,o relati-
va aosJiizes de Paz de modo que sendo alliviados
das multas atti ibuicoes, que se Ibes tem accumulado,
e a que mal podemsatisfazer por aturado lempo, fi-
quem habilitados pira o bom dezempenho das que a.
Lei Ibes incumbir. ;
Art. /t. A Commissao poder convidar as pessoas .
que migar mais ntelligentes, e versadas na pratica ,
dos diflcrenles ramos da Legislaco, para coadjuva-
rem com os esclarecinentos convenientos no bom des-
empenho dos trabalhos que Ihes fico muilo recom-
mendudr.s.
Palacio do Rio de Janeiro em 3 de Outubro de
1833.
Auieliano de Souza e Ohveira Coutinho.
w^.Os uHimos boletins de. 11 de Outubro do estado
jlvda saude do Imperador, consta que S. fyl. couti-
nua a p;^sar bem, e sem febre.
CMARA MUNICIPAL.
22.a Sesso oiJinaiia dp dia 23 de Agosto de 1833.
PrESIOENCIA DO SjSR. ESTEVES.
^iOmpaeckuaO os Senhores (iusmao, Oliveira. Sil-
~% va, Camelo, e Doulor Mavignier, fallando com
cauza o Senhr Maciel Monlei.o, e Mello Ca-alcanli.
O Secretario fez a leitura do expediente.
Hra officio do Cidadao Francisco Jozc Correa alle-
gado motivos pelos quaes nao podia ir tomar posso
de Venador Suptente em lugar de Francisco Lud-
rero da Paz, motivos que sendo julgados legtimos por
a Cmara esta o houve por escuso e resolveo que se
chamasse o immediato.
Outro do Cidado Joao Guarberto Correa parteci-
pando que nao podia comparecer para tomar posse de
Vereador Supplente em lugar de Francisco LudfiCt
da Paz, por molestia que pades^e por cuja cauza
pedia esewza : resolveo a Ornara que se Ibe ropon-
"desse dizendo-se-lhe que legali,asse o motivo da escu-
71
Outro do Veriador Doutor Maeifl Monteiro, par-
tecipando que ipor molestia o podia comparecer a
Sesso delioje : inteirada.
Outro do Vigario desla Freffuezia pcdindo. esclare-
fimentoem que local devi,, achar-se no da marcado
para as eleicoes dos Juizes de Paz : resolveo a Cmara
que sr. the respndase que o locnl marcado para as di-
tas cien oes he o Consistorio de Sam Pedro.
Outro do Fiscal desta Frcguezia parten pando que
tendo hido no dia 24 do correnle ao Acougue das coi-
co Ponas notara que alguma carne que all se venda
estava negra, e que nesla mesma oCcasiao presencia-
ara a morte de 3-bois de-mal triste, ou tmgui : a C-
mara ficou inteirada para lar as providencias.
Outro do Fiscal da I reguezia do Recite partceipan-
do que existindo no beco do Tocolomb huma pedra
a (nal dava passagem ao publico acontecen quebrasse,
pedindo outra em seu lugar p.ira commoclo, e passa-
gem do publico: resolveo a Cmara que o dito mat -
dasse por oulra pedraem lugar daquella.
A Cmara resolveo ser asignante da l-llia intitu-
lada Correio Officialpublicada no Rio de Janeiro.
O Senhor Presidente appres cretaria d'Estado dos Negocios do Imperio datado de
13 de Julho do correte anno com c^requ. rimn^to de
Vicente Ferreira dos Guimares Pe'.xolo para csla C-
mara informar, e resolveo a mesma que com as ordens
que bouvessem a semelhante respeilo se uilormasse.
A Cmara resol veo/jue se affixasse Editaes declaran-
do quaes os lugares marcados para Pracas de mercado:
resolveo mais que Ibssem chamados os inquihnos das
tojas da.Prnca da Unio para no dia 3 de Sclcmbro
prximo vindouro comparecerem piante ella para
renovarem seus arrendamenlos com as condiccs de
somente durarem al a divisan da lide fque pende a se-
me'hmle respeilo.
Despacharao-se alguns requerimentos e por ser da-
da a hora levantnu o Senhor Presidente a sesso.
Francisco Antonio Rabellu de ('arv^ho Scretano
interino a escrevi. E>levs Pro P.GusnioCa-
melo OliveiraSilva I) olor Mavignier.
j
-.^v. .**'
PROCLAMACA.
,0r Decreto de 24 do mez passado foro suspensos
..alguns Juizes de Paz, por acreditar o Gyverno,
qne ellos tentarlo contra a seguranea, e Iranquihdade
publica : veremos agora que medidas se adoptan a res-
peilo do eclipse das tabernas, que mo oceulta pro-
move, Diciendo tanta gente em carniza de onza varas,
pondo mais inmediatamente as familias em consterna-
co, a populaco em alarme, e comprometendo assim
osocego publico por um modo mais violento, e hor-
rozo.Brasileiros que amis a vossa Patria, que an-
heltes a sua prosjH-ridade : alerta! alerta conlri o*
*
f %
i


y
i

t
.,
.

>. .

' v9-">
i
\-cilios pechadores, e modernos pescadores1. Viva a
Consliluico Viva o Senhor I). PEDRO 2. Vi-
va a Regencia legalmente estabellida Viva a Rege-
nera t So do (Do Sette de Abril.)

CORRESPONDENCIA.
Sur. lledacitr.
SOo forsado a perguntar aos Illuslrissimos e Excel-
icutissimos Snrs. Vice Prezidente e Commandante
Armas, se hum Alfcresde I Linba nomiado para
l.-i-trulor, competentemente, de Guardas Nfccionaes,
< orno be Joze Gregorio de J-vzus (na Vi41a deGoiana)
(pode oceupof o lugar de Juiz de Paz da mesma Vil
la ; li'ilo por huma execranda caballa) como est oecu-
)ni.loe se nao h impedimento para ser hmate outra
(/a uo mi'smo tcmpo. (!om a resposta dos Ulustrissi-
mos e Exi eileiUissimos Snrs. milito obrigado ficar
ti ti ni
Amigo da Lei.
>%%%%%% V%*'
W|Odbsios conservar ovos para todo o auno de urna
l mam-ir t> mu-i lo simple?, a qual consiste em guar-
dai-os dentro d'agoa de cal, temi cuidado de tancar
nell.i nova cal medida que se ti ver precipitado no
fundo da v'asiUia. Pdese mesmo levar esta agoa a
70 graos do thermomelro de Reaumur por alguna mi-
li uto?, relirar fc\la os ovos ; expol os ao ar al que es-
toja' bem enehutos.
Conservo-se-lambern os ovos, bem tamo a carne,
CWi azeite de Oliveira, ou eui qnalquer outro oleo, ou
cobrindo-os com urna soluco de goma arabia, e me-
tendo-os em p de Carvo ; e neste estado conservar-
se-iio frescos por tempo indeterminado.
1 Oque derretir o azeite quando envelheece he
a mticilagem que etn si tem, a qual absorvendo o exi-
genio da .tmosphera Ihe da o gosto, e cheiro de ran-
eo; se o izeifoij o tem adquerido, he necessario ti-
rar-lhe essa mucilagem, e con? ella se Uve lira todo o
mo sabor e cheiro : e se anda o nao tem adquirido,
pdese preserval-,0 da mesma sorle. Estando o azeite
bem purific.ido,conserva-se por tempo indifinido. Eis
o processo que se di-ve empregar paia Ihe extrahir a
mucilagem. Aquece se o azeite misturado com agoa
em igual porco, at que se possa meter a mo den-
tro, mechendo-a incessantemenle : um quarlo de ho-
ra depois se tira do fogo, e se deixa arrefecer, e re-
pouzar por espaco de 48 horas; rindas as quaes esta-
r o azeite em cima, caudo em haixo a agoa com a
mooagem, esteja, ou nao oxiginada: ento se sepa-
ra oazeite, ese guarda. Para se certificar que o a-
zriie nao tem mais mucilagem alguma pode-se repetir
a mesma operaco deitando Ihe nova agoa.
(Do Jornal da Suciedadc Agricultora.)
*% H%MM vv **/%%%
LANCETADA.
O Sur. Dezembargador Maciel Monteiro tem a pro-
.1 do seu patriotismo na devasta que lirou em
lfc|7 na Parahioaf e por srtis Di flensores no Diario
o Papa algodao, Papa Dcima E domine.
O tandea.
*%%%*+% %%%<%%%*+%/
P ERG UNTA.
|-F.bgunta-sc, se a prmeira Authoridudr de huma
Provincia, ou outra qyalquet, pode, com escn-
dalo, e offensa da Lei de 29 de Janeiro de i 739, e de
3 de Agosto de 1825, dar tralamenlos maiores do que
aquellesque as mesmas*Leis mando dar. e seo fazea-
do podeesse procedimento entrar na ordem de rivili-
dade } 011 se com razio se pode argnir, e tachar essa
Authoridade de infractora das mesmas Leis?
He o que dezeja saber
Hum seu Assignantr.
&n0c 00 Comi.
> Terrestn
(13) ao meio dia.
f Correio Terrestre de Paja de Flores parte heje
Alllll\kVtM
(Lttn&ajJ.
tMa batida de erdoes a Ingieza, e urna canana pa-
Ura oficial de Catadores :. na travessa da Florenti-
na D. 6.
$3 Urna venda nos 4 cantos da Cidadc de Olinda
n. 9 com poucos fundos a metade avista e outra a pra-
zo com boa firma, comcommodo* para familia, e quin-
tal milito grande para criaco na mesma.
*f^- Um'negro de Angola bem ladino, de SO an-
jios trabalhador de enchada, e pescador, o qual se ven-
de por preciso : na ra do Arago D. 37.
^ Urna negra do gentio de Angola de 26 annor.
na Praca da Boa-vista D. 10.
fcSP" Um relogio de parede de repetioao ; na ra
das Flores D. 8.
^3F* Um negro de 24 annos bem sadio: na ra
dos Quarteis D. 6. #
^l^ O terreno no lugar do Arraial vellio coiho q."
vai para o Monteiro, cujo terreno contem T bracas
de trra, e tem feitmzado Felippe Alexandie da Sil-
va lendo o mesmo urna casa de pedra e-cal : --fallar
no Trem com Joze de Freitas Callado, ou ao seu irmo
Cosme Joze dos Santos Calbdo na ra Velha n. 7.
^3e Urna escrava do gentio de Angola, bonita fi-
gura, cozinha o diario de urna casa, e engoma-: na
ra Nova venda D. 2.
^^- Urna preta de 16 aunos, ft>ze mal, engoma
lizo, veste urna Senhora, e serve no mais de urna ca-
zo com alguma perfeici : anuncie.
|py Passas muito superiores a 280 reis a libra, fi-
gos ditos a 240 : as 5 pontas venda da esquina que foi
do Auastacio, t). 11.
Colxiprasi
>1a eruz de diamantes para pescoco de Senhora,
j um par de mangas de vidro, e um guarda loica :
anuncie.
5 Alguns caxrlhos de vidracas para,varanda sen-
do para dous yaon de janellas : na ra Direiia D. 2-
jr^" Urna escrava com cria, ou sem ella tendo bom
leite para criar: na ra da Cadeia defronte da casa
da Opera sobrado D. 10, !. andar.
aiuguets.
AI4.C0-M dois sobradro na Cidade d'Olinda do
lado direito prximo a Igreja de S. Bento : fal-
I. r coma dono na ra do Palacete ultimo sobrado da
viuva de Antonio do Cimo.
*j^ Alhiga-se um sitio parase passsar a festa oa
aiuuuil com milita^ ai vor.s de fructo boa caza de pc-
dra e ct.Uoh] cpmmodos suficientes para qnalquer fa-

*rr
TT-


I
! 996
c
india r.aestraja dos Aflictos : no atierro da Boa-vista
O 17.
*\**%
acfta&o.
%TO da 11 do correte unas 7 horas da noite foi a-
i^iciunla urna ingrinb.i que vinha do* Allegados pa-
.|o Recita : (uom for seu dono rlirij;-so a ra do
(too I). 7, que dando os signaes cerlos lke sera en-
h'egue.
<*%%**
atolle* particulares.
VMuIhcr do falescido Joaquina de Santa Auna Car-
neiro anuncia por este Diario a todos os Snrs. a
quem o dito lides ido dever que no pra/o de 15 dias
upareeo com os seus documentos ein sua residencia,
na ra do Rungei I). U, e passado o prazo nao respon-
denr mais por nada.
S3* Da su uin cont de reis, a premio de um e
meio por cento, com hipoteca em predio, ou boa fir-
ma ; anuncie.
^y* Oabaixo assignado roga n qualquer pessoa
que tenha bilhetes de cobre, o ordem di- sua firma,
que Ihos aprezenlem no prazo de 8 dia*S ; assegurando
nao os pagar se nao na moeda frrente boj .
Joze Antunes de Oliveira.
<&&* Quem ti ver, e quizer r.llugar urna preta para
o servico .de urna casa ; dirija-se a Fora de portas n.
170, ou no beco da Lingoeta 3.
qc3* O amigo da retido responde ao Sur. Fiscal
ni e I he agradece oconselho; porem (|ue ponba em
platica ; porque he impossvel (|ije elle s falle verda-
de em dizer que 0 morolo c vendido na porta, quaudo
t. da <-l;i ( idade atiesta que dent^p da venda encos-
tado uo balco, o coixo en fin o amigo da relido <" dono da
venda, elle nunca arrend#> a part-irp; mais este
Mnndo ea(assim meslo uns sao parteiros outros gu
ardas Vuniros &c. &c. &e.
O amigo da retido.
$C^ Antonio R%dnguf s Lima, roga ao Sor. Nuno
iVIaria de Seixas, se digne mandar imediatamerceher
407$535 res, valor de urna ordem saccada do Rio
Grande do Sul, pelo Snr. Joze dos Santos Magano,
que sendo tirada sem prazo ou outra alguma condieo
especial, se acha effeclivamente vencida, pois que o
anunciante se demite da responsabelidade futura, que
em face desta deelaraco, tambem nao deve pezar so-
bre o sacadtjr : outro sim, roga a todos os seus credo-
res, quer da praca quer de fora ven bao igualmente re-
eeber, todas as somas que elle dever, pois que alcm
d'outros riscos natraes, fica a moeda de cebre corren-
do por sua.canta sobre a depreciaco.
^ Quem tiver e quizer allugar pretasou pretos
para venderem azeite todas as tardes, d-se-i.he de
vendagem 320 reis por caada : na ra Dirita D. 2.
^^ Tendo o abaixo assignado passado trez Bilhe-
tes de cobre de sua firma de diferentes qtiantias roga
aos mesmos possuidores dos ditos Bilhetes os venho re-
ceber no prazo de trez dias, findos que sejo e- abaixo
assignado nao se responsabeliza pelo prejuizo que po-
der rezullar.
Manoel Joze Lopes Braga.
^3* O abaixo assignado Estudante. do auno do
Curso de Seiencias Sociaes, e Jurdicas, a Advogado
nos Auditorios da Cidade d'Olinda, e seo termo, an-
nuncia, que a sua rezidencia ni na de Mithian
Ferreira, o*que declara para certeza dos,que o bou-
verem de procurar, e ni Cidade do Recife r*n na re
zidencia narUdaLam >*pira: aprov Widn *-
imi.ciante da o azio, lchra, que gi al.. .meilc >c,
prestara a aquellos pie por talla de hmo* nao possaa
pagar Advogado. ,
Custodio Man -l da Silva Guima>ams.
$q^ Perciza-sede um horaem nafa mieiru de um
Engenbo distante desta Praca 5 legoa>, si nrfo E>Uan-
geiro : no pateo da Santa Cruz venda da equina da
ra Velba.
^^- Quem tiver equi/er aUugir um -orado de
dois andares para duas familias sendo em ra princi-
pal fio B^ifro de S. A.-Ionio ; aouneie.
^g- As pessoas que tiverem ordena sacadas sobre,
os abaixo assignados, qn< iro bir recbelas dentro em
4* hores, porque acabado este prazo se rccoUiiTte
seus valores ao deposilo geral em moda de obre cor-
rente hoje.
B. Lasserre Se Lompanhia.
^s Adverte-se ao Snr. Ri< Grand. use do anun-
cio inserto no Diario de Pernnn.bueo (N. 24b) que o
Compositor reformado, nao be J. R S., nenvJ. C.
P. P. (como dizem) pois estes aslo em exereno de
sua arle : logo he ore. iso que nao baja engao, para
ao depois nao se di/.or que dito J. R. S. quiz se lser
tambem Boneco. ,
r^i- Perciza-se fallar com o Sur. Domingos Joze
da Silva, a negocio de seo interese, o mes'mo Snr.
anuncio a sua morada.
^p- Quem tiver eseravos que queir allugar para
vender azeite de rarrapato, ou mesme allugar por
da*, diriia-aeaBoa vista ra d a8*bu{pievHiQ|0. 21.
vr^ P- reica-w de 90$ res a preioit) de dois e
meio cora hipoteca em 2 eseravos irsemburaeados de
qnesios, por tetafl le quro me/. 5: anuncie-
P3 Perciza-se de orna araaqueeosinhe bem, e m-
|A capaz, para casa de nmem solteiro na loja de lei-
lao na ra iNova, se dir quem quer.
y*%V% ***"*%*
PAnti-uo, crilo 20 annos, estatura ordinaria, of-
fi -tul d sapateiro de que tem callos as moi,
eom um careco ao pe da relha esquerda d'uma lan-
dra enfartada, eom algumas ftidas as pernas de sar-
nas ; fgido no dia 11 do corrente com calca de rifa-
do azul, carniza de paninho, jaqueta de riscado ama-
reli, e chapeo de seda preto e bem conocida por
ter sido escravo de Florencio Joze Caneiro Monteiro,
e ser seo page, e bolieiro : ra do AragSo D. 30 a
Joao JoaoBaptista de Souza.
%v^wv> **^*/%~t
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios enfados no dia 12.
' j
LIVERPOOL 5 34 dias ; B. Marr, Cap. \Y ibara
Kelley : fazendas : Smith & Lencastcr.
l'ARAHIBA ; B. O i este, Cap. Joaquim Joze dos
Santos : lastro.
LISBOA ; 46 dias B. Mrquez de Bombal, Cap.
o 2.0Teiente da Armada Manoel Pedro dos Reys:
sal, e mais gneros.
Sahido no inesmo dia.
\k\ Polaea Ht
iPirigrine Pajol: algodao.
BARCELONA; Polaea Hespanhola S. Joze, M.
> *^
.
*

P/w/.v. xa Trp. no Diario. ItCM


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESCD9RW4H_52BF7Z INGEST_TIME 2013-03-27T13:55:45Z PACKAGE AA00011611_02769
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES