Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02741


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ir,
ANNO Dfi 1837. QUARTA FEIRA
6 E SETEMBRO. N. \$%.
LU_____>JJ
PEIIN. ka TYP. di M. F. df FARIA. 1837.

$'
<-MT
DIA8 O* SRMAN.
4 Segunda S. Ro<;i de Viterbo. Aud. d'ijuiz do
Cr. de de t. sea. da T. Publica.
1 arca S. Antonio M. Hel- e ni. e aud. do
J. dos O. He t.
6 Qtiarta S. Libania V. Se. da T.
7 (jiimta (j j-im) S. Joao Mrtir, aniversario da
Indedendencia do Imperio do nnisil. Grande
Galla. Nao h despacho, (lurto cresc. as 8 e
51 min. da tard.
9 Sexta f Nativiiladc de V. S.
9.Sbado S. Sergio P. Hel. de ra. e aud. do
V. (i. de t. in 10 Uoiniugo S. Nonie de Mario.
are1 cbeia para o dia 6 de Setembro.
as 10 horas e 6 ui- da m. 10 h. e 30 m. dat
Tt do agora depende de noi mesmni da nona jira-
dencia. nioderacao, e energa :coiitinuemon cun
priucipianioi, remo apontadoi com admira-
G*o entra a> Nagei maia calla.
**rgclamofit da inituMio Ctral 4 *
rq lll
SutncrT-r KKHlri.menun pagonadiantadn >
I* T> pugrada, ra das Crines I). 3, e na Pra-<
','a da Independencia N. .11 e 3k ; ondeie receltem
correspondencias legaliadat, e aniiunr.ios; itterin-
do atea grali* lando do proprioa asaigna^lat,
vindn asi gnadoi.
CAMBIOS-
Setembro 5.
JLaOndrea 30 l|2 i 3o Da- Si. poi I, ed.
Lisboa 65 poro|o premio, fot metal, Nora.
Franca 890 tt 315 s. por i raneo
Rio ile Jan. ti p. c- le prem.
Moedas de M<:0 13.5(10 as velhas, novas 13,000
4,000 7.000 al.too
Pesm Colunares 1.58'
diito Mexicanos l.50o 1.560
Patacoes BraaUeros 1,580
Premio da lellrea, por mea 1 Ii*i por oo
Cobre a par das scdulas
PARTIDA DOS COilHKIOS.
0ltnda_Todoa o disaao meio da.
unan*. Alliandra, Paraiba, Villa do Con ir, Mi-
mauguape, Pilar, Rea! de S. Joao, flrejo d'Arca,
Kainlia, Poml>al, Nova de Souaa, Cidade do Natnl.
ViPai de Ooiauninha, e Nova da Prineea, Cidade
da fortaleza. Villa do Aquirs, Monte mor BOtO.
Aracalv Cascarel, Canind, Granja, luiperatria'
S- Bernardo, S. Joao do Principe, Sobral, Novado
BIRej.Ic, S. Mallien*. Reacho do.angue. S,
Antonio do Jardirn, Queierainobiir. e P.rnaluba
-Segunda* e Sexta* leirai, a malo di* por va da
Paraiba. tanto AntSo-Todas as quinta Ici'a ao
meiodia. Garanhuns, e Bonitonos diai 10 a i*
de ada mea aomeio da. Flores- no di 13_ do
cada mea ao meio dia- Cabo.Serinhaein, Rio ror-
moio, e Porletfalvo- uo dia* I, 11, a *1 de cada
inez.____________
PAUTE OFFIGIAL.
T
----------------------------------------S
RIO DE JANEIRO.
. CMARA, dos SEN .DORES.
Scssao do dia 15 de Julho.
Presidencia doSr. Marquti de Baepandy
Aberta Sesso, leu-se, e pprovou-se
a.acta da anterior.
O Senhoc primero Secretario faz o
expediente.
Ordera do dia.
Ha approvada redaccao das emendas
ao projecio de loojcio da servicos, e de-
cide-se qua o projecto neja remettido
Cmara dos Deputado.
Sigue-se a primaira discusso da Re-
solucio viuda da outra Cmara elevan-
do a io$ raa a pencio de 6$ res ao sol-
dad d'Artillieria de Mariana Joio Go-
m, pelosatu* re'evaotessarvicos.
Julgando 8 discutida a materia pas-
a Resolucio em primeira discusso, e en-
tra immediatamente im segunda em Com-
xnisso geral.
Emenda.
L'ica approvada a peqcio de G$ reis
couferida por decreto de tal. O maia oo-
mue-ta' na Resolucio, e salva a redaccao.
Cassiannu.
Julgada discutida aufLientemeote a
materia; approva-e a Reaolucio para pas-
sar a teiceita discuto, o n emenda be re-
provada.
Entra ara primaira discusso a Resolu-
<,u, qua eleva a io$ res mansaaa as
mercez pecuniarias de 6J rais coti'-edidas
a Joao Chrisostomo, e onlros de^diverio
Corpo-t de Pernambuco.
D e por discutido, approva ae para
pasar asegunda discuas, na qual entra
iunxeiutaaieuie, e sem dbale be appro-
vada para pascar a terceira.
Approva-se em primeira e segunda
di'Cussio sem debate,para pass.utni a tet-
ceira as Resolupdaa que approvao a tenca
da aan^JJ anuunaes ao Capitao da Mar, e
Gira Antonio J->;iq-.iiin do Couto : a
pongo de 3oo^reisa AlTonsoda Noronlia
Forte : a tenca de 220$ reia ao C iro-
.nel Maturiuo Pila : a Teora da a2o^JJ rs.
ao Capitao deMaroGuena Josa Tliomaz
Rodrigues : a Tenca de 3j ^ res ao
Mareclial reformada Josa Ignacio da Sil-
va : e a pencao de i8c$reia a D. Leo-
nor Santa Anua Borja.
Segu se a primeira discu-so da Rfgo
lucio que approva a Tenfa da aao^J) ia.
concedida ao Cavaleiro Luiz del Hoste.
Requerimenlo,
Re^ueiro que ge fiddi a materii, om
quanto se pede ao Governo informeces,
pira se sabar sa o Cavalcir Luiz del
Hoste, lia naluralisado Brasiieiro. Cas-
sianno '
He appoiado entra em discusso.
Juga-se discutido o requerimeoto, e
ba appi ovado, li -audo no en tanto .uldiada
a d.scussSo da Resolugoal virem as io-
formac5ai exigidas.
Sendo a ouira parte da ordera do dia
trabalhoa deCommisaes, o Senhor Pre-
sidente convida a seus uiambros a oceu-
parem-se deste traballio, e a huma ho-
ra e mcia suspende a Sassfio pira estefiui
As duas boras reunidos os Senbores Se-
nadores, oSenhor Presidente marca para
ordem do dia 17, o saguinte.
Segunda di^usssio do Projecto letra
O sobre a importaco do escrvos.
Primeira e segunda discusso do Pro-
jeclu numero 6, qua reduz a 10 por cenlo
os direito do ouro de Congo Socco, e pa-
recer da Commissio de Fasanda, letra R
- a este respaito.
Terceira discusso da Resolucio Q
sobre Autonio Josa da Fonceca Lessa.
Terceira discusso da Resolucio numero
15, qua tracta da Aiiorria da alguns es-
crvos da Casa Imperial.
Haveudotempo trabalhos de Commis-
ses.
L.-vantou-se a Sesso as duas boras da
tarde.
CAM
M
dos DEPTADOS
Sesso do dia i5 de Julho de 1837.
Presidencia do Senhor Araujo Lima.
k' 10 horas feita a chamada achando-
se numero suficiente de Surs. Qeputados,
o Senhor Presidente declara aberta a Ses-
so.
Lide a acta da antecedente foi appro-
vada.
O Senhor primeiro Secretario fez o ex-
pediente.
Ordem do dia.
Entrara era dueus-o as seguintes Re-
zucas, que fora approvadas e adopta-
das.
A Asseml'Iea Geral Legislativa Resol-
ve :
Fica approvada a Pnalo de iraOO^JJ
reis concedida a Marqueta de Sanio Ama-
ro, pelo Deerolo de a7 de Abril da 1853,
am remuneracio doB servaos do sen fal-
lescido marido o Mrquez de Santo Ama-
ro.
Paco da Ciraara dos Diputados 15 de
Julho de 1837. J. F. de Toledo. F.
P. -\liii-.ida e Albiiquerijue.
A (\s9euiblea Geral Legislativa Resol-
Artigo nico. Fica approvada a pen-
c; annual da 8a5^ooo reis concedida
por Decreto de li de Agosto de' 1835, a
D. Mara Uiselina Al ves Horta em re
inuiK-raoao dos servicos de sau marido o
Couielheiio Jos Joaquim de Miranda e
H01 la.
Paro da Cmara dos Deputados 5 de
Julho de 1837. J. F. de Toledo F.
P. Almeida e Albuquerque.
A Resolucio da Pencio concedida a Pe-
dro Ribeiro de Araujo e por sua morte
a seus Pillioa reparlidamenta.
A resolucio do Senhor Bbering acer-
ca da Congrua dos Monsenbores, Cone-
;}i, Capellus da Capaila Imperial.
Sund j iuiroduzido o Sor. Ministro do
Imperio com ay formalidides do Regi-
ment, aontiououa discusso do Capitu-
le primeiro do Orcamento com as emendas
ja apoiadas.
Depois da huma loDga discusso dando
a hora licou materia addiada.
O Senhor Ministro retirou-se com as
formalidades do estilo.
O Sor. Presidente deu para.ordem
do da a me^ma da boje, as Rasolu-
ces num9ros a, e t da 1837.
Na. l55, 105, 57, i78, lia, e lO de
i836.
E a Resolufio do Sanhor Vieira Souto.
Lavantou.se a Sesso depois das a horaa
da tarde.
A Aisemblea Geral Legislativa De-
crea :
Att. 1. As Assembleas Legislativas Pro-
vinciaes nio tem ingerencia alguma so-
bre a suppresio de Empregos, qua pos-
to no tucibio sido declarados Geraes na
Lei de ia de Agosto de 11534, pertencera
todava a Aduiinistraco actual da Jusca,
ou forem para o mus-no m creados pe-
las Leis Geraes do Imperio.
Art. a. As Asembleas Legislativas
Proviociaes nio pojem conceder aos Pre-
sidentes de sua respectivas Provincias a
attnbuico de nomear, remo rer, suspen-
der, edemittir taes Empregados, perteo-
cendo, segundo a Constituicio e LeisCa-
rdes, as da ral, a terceira a este conjunctamenle com
ellas, e a quarta a ellas canjunctamente
com o Podei Judiciario.
Art. 3- Sa os Presidentes das Provin-
cias sanecionarem Leis, que pareci op-
postas a Constituicao do Imperio, o fre-
S Ullte da.Relauo do disitiwiO, CASO 3
Lei deva ser por elle executada, convo-
cara' os Di'sambirgadcres, para delihera-
iem sobra o aso e dtei-iindo se ,
qut a Lai he oppo?t.i a Coiislitnico ,
represatitai ao Presidente, a fin de
que suspenda a sua extuceo al a dec -
s da Ai3Lbk-a Gerjl, Nao aoiiti;
indo elle a samelbante rep'eseDtaco, fica
auctoiisada a Refaci a nio cumprir a di-
la Lei fa-endo-o scitnta as domis Au-
toridades judioiarias da Provincia em que
fji publicada.
Art. 4. As Asserableas Legislativas Pro-
vinciaes someote compette o Decrt-tar a
suspeusio e mesmo deinissio dos Ma-
gistrados noscrimesde esponiabelidade,
quando o crime em conseqoeucia d<,
qual forem aromados, livar alguma des-
sas penas. Entre os Magistrados, de
que Macla o 7. do Ai ligo 11 da Lei
de a de Agobio de i834, no sa oort-
prehendem os Desembargadvres das Rela-
ces do Imperio.
Art. 5. As Assembleas Legislativas Pro-
viciaes no podera abiir a Sesso para
julgar hum Mag:strado, sem que ostejio
teunidos dous tercos pelo menos do nu-
mero total dos seus Membros, nem de-
cretar a suspensio ou demisso des6 Ma-
gistrado sem que para esto fim tenhio cDu-
coriido cora 01 seus votos doua tercos,
pelo menos do numero toial dos Mem-
bros nfo rocuzados que izerem parte do
julgamente.
Art. 6. Da Decisio, que suspende, 011
demitte hum Magistrado nfo bava recurso algum, se no ou de h-ins ni-
cos Embargos, oppostos pelo Reo dentro
do espaco de iodias, para a Assa.-nbv.
Piovincial saguinte, ou para Assemblea
Garal Leg slativa, a esoolha do rnesma
Magistrado.
Art. 7. A pessoa que se qneixar de
hum Magistrado por crime de respon-a-
bilidide, saodo elle suspenso, ou demi-
lido,ou masmo nio o send-- hum* vez
que a Assemblea Legislativa Provincial te-
nha tomado conliecimenlo da quaixa, nao
peder1 requerer peraute os liihunaes, q'
lie imponha5 outras penas alem das jai
deoietadas, posto qua estejio unids ao
ctimss d'ova Magistrado ; nem igualmen-
te hir queixar-se peranleos mesmos Tri^
bunaes pelo crime de que sa lomou co-
nhe, imento e no qual o Magistrado nao
foi julgado inotirso.
Art 8. As Asserableas Legislativas Pro-
vinciaes na5 podera suspender, ou de-
mettir Magistrados por crime da raspn-
sah;li lade am virtude de pi opoita de al-
gum dos Membros, ou denuncia de Ein-
preg-do pblicos, Promotor de Justina t
&c., mai la smenla em virtude de
que xa de pessoas estrannhas, e em cauza
prepria-
Art. 9. Ficio revogadas todas as Leis
em contrario.
Paco d*Cmara dos Dfpot.>d.is i5 do
Julho de i837- Jeioiiiiuo Alailiniaoo
Fgueira de Mello.


2
CURIO D? PBBNAMBU.CO
PERNAMBUCO.
i
GOVERNO DA PROVINCIA
Expediente do dia 4 de Setembro.
Oflicio A o Commandante das Armas,
partocipando-lhe baver o Regente em a-
me do laopera'W concedido pssssgem pa-
ra Guarnica desta Provincia, entrando
na raga d> 7.0 Batalh?5 ao CirurgiaS Mor
Ha Provincia de Sa5 Pedro Jos Joaquim
Canaido de Macedo. Igual parteeipa-
cao foi derigida ao Inspector daThezou-
raria.
Dito Ao Inspector da Thezouraria,
reroetteodo-lbe araliaeaS, a que ultima-
mente se procedeu ds Oflicios do Juizo do
Civel desta Comarca, a'i-im como dos Ci-
licios de Taballia da Comarca da Gra-
nhuns a fim de erem arquivadv3 na Cou-
tadoiia Provincial.
DitoAo mesara, para mandar pas-
sar guia ao Major de 1. Linha Loia An
tonio da Co6la Aguiar, para ser remetti-
da Secretaria da Estado dos Negocios da
Guerra cora a possivel brevidide:
Dito Ao mesmo partecipnado que
por Anto da Secretaria da Marinha de 8
bera o Regente em Nome do Imperador
ordenar que o vencimento que percebe
.lote Aires de Soma Rangsl Encarregado
do Farol da Brra desta Cidade wja eleva
do 1.280 rs. diarios.
Igoal paiiecipaca loi derigida ao
Inspector do A> -enal de Marinha.
Dito Ao Director do Curso Jurdico
deOlioda, parlecipando ter sido come-
didos dous ruedes de licenca cviu veoci-
inentoao Dr. Joz Bento da Cunba e Fi-
gueifedo Lente do mesmo Cano a fian
de medicar se.
Igual partecipaeao foi derigida ao
Inspector da Tbezouiaria.
Dito Ao Coronel Ciiefe da Legia das
G. N. de Nazareth communicando-lhe
ter sido approrada a Proposta que enviou,
para os Olfciaes do EsquadraS de Cavalla-
ria aqoal far publicar, a fim de que
os Promovidos sollicilem su.s Patentes.
Dito Ao Inspector Geral das Obras
Publicas, approrando aarreoutaci dos
dous laucos da Estrada do Sul, o 1. arte-
matado por Antn o Luis Caldas pela quin-
til de a2 o,83$3a2 rea; e o a. por Jos
Rodrigues de Oliveira Lima pela quaotia
de n:999^ooo res.
Dito Ao mesmo enviando so re-
querimento de D. Marcelioa Anglica de
Castro Aguiar, Pioprietaria de um sitio
na extrema das Estradas do Hozarwiho e
Aflictos, a fim de que a vista do que ella
representa laca guardar na 1," das ditas
Entradas o mesmo alinhamento ecordea-
c.S quelite fui dada no tempo do General
Luiz do Reg; ficando na intflligeacia de
qoe Cmara Municipal de Olinda ee oi-
fciou para mandar intimar aos Proprie
tarios dos sitios que tiverem alterado aquel-
le aliobameuto, quedavam recitar escer-
as e pot'.s que tiveiem feito fora delle,
marcando Ibes para isto un praso.
Dito Ao Inspector do Arsenal de Mi-
linha parlecipando Ihe que Harendo o
Regenta em Norae do Imperador dispen-
sa do -o do leferido Em prego, nomeando-
e Commandante da Divi.-io Naval estacio-
nada no Para; compre que e-teja promp-
to a seguir pata aquelle Porto na Char-
ra Triut de Agosto que ficava a sa-
bir da Corte para a vir receir.
Portara Ao mesmo ordenando em
vii lude do disposlo no Aviso da Secretaria
^ Marinha do qual se Ihe remelle co-
pia que compre, cu Lea construir com
a possivel brevidade duts Escunas, que
devurio ser armadas com urna peca de ro-
dizio de calibie 12, e 4 Cironadas do
mesmo calibre a duas por banda a fim de
fttrem nipregadas no bervico particular
alesta Provincia.
Oilicio Ao Inspector da Thezouraria,
communicando Ihe o cooteude na prece-
dente Poilaxia.
Portara Empregande o Prcflesrar da
Cadeira de Litim supprimida na Villa de
jeriabaem, no exeu icio da Cadeira da
roema lingoa novamente c;eada na Villa
do 15 o Foimoso.
Dita Ao Inspector do Arsenal de Ma-
rinha para fiuei construir uro Escaller a
vista do ore amento que se Ihe remette iei-
lo pela Mestranca do Arsenal de marinha
da Corte, a fim de servir am lugar da Ga-
llla.
Dita Emprpgando na regencia da
Cadeira de Latina ora mente creada na
Villa de Nazareth oProfiesrar da sup-
primida Cadeira da mearoa Liugua na Vil-
la do Cabo.
Dita a o Official as Ordena do Gover-
no, ordenando que faca organisar um
mappa cireunstancido de todos os Corpos
da G. N. da Provincia com designica do
numero de pracas, a fim de ter remedido
S cela lia de Estado da Justica.
Oflicio Do Secretario da Provincia ,
ao Director do Arsenal de Gueria para
mandar por pessoa apta compor a Salla
do Doce!.
COMMABDo DAS ARMAS.
Expediente do dia i.* de S terabro.
Ofileio Ao Exm. Presidente com-
municando-lhe le -ido informado deque
no Porto das Candeias ex stia duas Pe-
cas de ferro de Calibre 6, e conindo
ellas ali nao fcassem as tinha manda-
do examinar se permaneciaS em bom es-
tado o que vprificaudo-ss pela a firmati-
vi IbraS d oniem sua mandadas con-
dusir ao Forte de Gaib daspendendo
se com ust ti.msporte a quantia de 24$
rea constante de urna cunta que tnv av.1 ,
para ser saii-feita no T'iesouro.
DitoAo mesmo Exm. Snr. com-
municando Ihe haver o Djutor Anditor
de Guerra Joaqoim Nuues Mazado afir-
mado em forma, e com juramento, que
Ihe assisii'a motivos para nao jolgar no
Procesan que see t fasendo ao Tenante
Avulso Noberto Alves CavIcant, pelo
que se (asa miiler, e pedia queS. Ex.
para que o Processo tivesseo derido an-
damento se dignasse m Auditor por qem de direito competis-e.
Dito Ao 'Pnente Coronel Comman-
dantu nomeado para a I.h.i de Fer-
nando, disendo-lha era resposla ao seo
olfici de houtam, era o qual ponderava
a necessidade de tomar o Comando logo
que naq.jtlla I ha ebegasse por ter de
cumprtr varias ordeni do Comando das
Armas cujos le ultidos devia ser trans-
mit idos pela mesma Emb/rcaca que o
caudusisse, qoe tomando em considerafaS
as rasoeos ponderadas havia expedida
ordem ao Coronel AleixoJoze de Olivera
para que depois de sua chegada a Jlha a
trez das o mais tai dar Ibe desse o Com-
msndo.
Dito Ao Coronel Aleixo Josa d'OIi-
vtira, coinamn can io-lie o exposto no
antecedente officio e iutelligenciando-o
d que para o tender tioha nomeado o
Tenente Coronel Francisco Jozu Martina,
e aos odiases destacados, o 1. Teen te
Jos Francisco d Costa e Alf.res Ber-
nardo Antonio da SiUa Lobo, Manoel
Ignacio P^reira da Silva e Raimundo
Jze da Souza Lobo.
Dia 2.
Oilicio Ao Exm. Presidente disen-
do-lhe que na5 leudo ainda encontrado
em toda a L>-gal. Militares, que cor-e iu.pressa a frag-
mentos dispersos o asseuto do Cons lho
Ultramarino de ag de Marco de i79a, de
que tiiin. ti acudo o parecer da Com mis-
sao de Pencoeos e Ordenados na Assem-
blea GeralLugislalivii ero 4 de Agosto de
1831 relativo ao modo de contar os lem-
pos de sorvigos prestados em Campanha ,
e em difoiimento as supplicas da Viuva
e filos do Brigadefro Gra imdo Miguel
Antonio Flangene e outros; rogavapor,
i-so Ibe mand>i.->se copia do dito Asseuto te
elle exists no Archivo da aua Secreta-
ria e que no caso de falta endere.-sas-
seeste pedido ao Exm. Ministro da Guer-
ra paia que houve.se desuprir esta fal-
ta (orneceudo a copia do assento de que
o Commando das Armas tioha extrema
necessidade para batear uas inforrua-
coeQS, juisos a respeito.
Dito Ao Inspector do Thesouro pon-
derando-lhe qu se tendo at g do ni Repatticadatco cargo com oiPreis
dos Engajados das Fortalesas urna mar-
cha opposla a que se observa iio Corpos
de 1. n Linha por i.so que tirando-se
os sidos das prcs das Forlalesas em
Prets psrci.ies, ua5 erad estes resgatados
pelos rospeclivos C-malandantes 110 fim
do mez, quando fornecia os Prets ge-
raes e que julgando mu conforme a
rasa5 que se estabalecessea respailo urna
regra uniforme, fcil, e invariavel era
toda a Guaniicnu, pedia-lhe tivesse a bon-
dade de expedir suas oidens, aura de
que os Prets parciaes de cada urna ds
Fortificacoens fossem no fim de cada
mez entregues aos re -pediros Comman-
dautes quan lo apresentassem os Prets
gerias por elle rubricados depois de pre-
cedidos os convenientes exames.
Quartel da Commando das Armas de
Parnarabuco 5 de Setembro de 1837.
Ordem Addicional.
Tendo-se de commemorar por todos os
meios de regosijo o Annversario do sem-
pre faustoso Dia 7 de Setembro da In-
dependencia Bra-i'eiri dando s~. possi-
vel como devoraos mais forca, e real-
se ao enthusissino do Dia ; determina
o Comrnaridan'e das Armas, em seo devi-
do obsequio e execucao' das OrdenB do
Exm. Sur. Presidente que baja Grande
Parada, pra peasoaimenln no Commando
e dirccaS de t^5 brio-a Tropa, qm.ni
ta'grande parte do resultado se deve ,
continuar as oblacoens de seos regosijos;
e as congratul^coens de respeito ao Go-
verno que iuabalavelmente as persevera
a sustenta.
Os Corpos da Guarda Nacional do
Municipio da Capital, e de Olinda com
os de Linha eslaraS reunidos na Praca da
Boa-vista as 11 horas do dia, para um
qosrto depois assumir o Commando o
mtsmo Commandante das Armas que as
lera de dengir a de Palacio, a faseras
Continenciase Cortejo do estillo.
Postados na Pr.ca d Boa vista todos
os corpos, com > precisamente Ibes sera'
ordenado, commandara' a I.* Divis>5o
Sur Coronel Commandante Superior in-
terino Francisco Jos da Costa ; a 2. "
o Snr. Coronel Chafe de Legia6 Manoel
Tliomar, Rodrigues Campello, e as Briga-
das a quem de Diieito por antignidade
tocar sendo al." Divisad emposta das
duas Legioens de Guarda Nacional da
Capital que por sua ordem ficara5 de-
nominadas Brigadas e semalhantemente
ij." formada dos ltimos Balalhies
pela ordem proscripta com o Catalha
7. da Linha a esquerda a a Legiad
suas Msicas ao vcolber a a ai votada
do mesmo Dia.
Ignacio Coi rea de Vasconcellos.
DIVERSAS REPARTICOENS.
d'Olinda a direita convertida igualmente
em Brigaia. O 4. Corpo de Aitelhe-
ria com 8 boc.-s de fogo ter de guar-
necer formatura em duis Biig^das,
por nao ser compativel a posiaao' que
Ihe compete no centro em ra.-a do
estrago dos edificios provDentes do es-
tiepito dos tiros.
A formatura da linha com a direita a
Matriz seguiadoo qu-idro e^Prac es-
tender > sua cau-)a pela ruirda Concei-
^a5, guardadas as distancias dos BataihScS
e Brigadas na rasa5 de traas loteas, de
preventiva dispoca do Snr. AjudVnte
General que Ih'aster indicado por ban-
deirolas em vista dos mappas de Campo
que Ihessera rennllidos urna hora an-
tes da brra< Authoris o Commandante dis Armas
ao Snr. Tenen'e Coronel Joze Joa-
quim Cotlho nomeado seo AjuJante Ge-
neral e ao Sur. Maj.ir Jos Carlos Te-
xeira Qu-trtel Mestre General para a es-
colha u.-s Odiciaes, que Hies devem ser-
vir de seos Deputados e Asislentes e
convida em geral a todos os Sors, Offi-
ciaes disponiveis para a formatura do seo
Estado maior, deveudo os Srs. Teen-
tes C tronis Jo i Francisco de Chaby,
e Francisco Jos Martina dirigirem e
iudicarem as honras do Cortejo ao Busto
deS. M. O Imprador.
As Fortalesas da Capital d*r;i5 as trez
Salvas do Estilo, sendo e-tas, eos Qjrar-
teis Iluminados as nuiles da vespera e
do Di.. Lembra finalmente o Comman-
danle dis Armas aosSnrs. Commandan- 1
t s dos Coi pos da G. N. os toque das]
MEZA DAS DIVERSAS RENDAS.
Rendimentos da Administraran de Diver
sas Rendas Nacionaes de Pdrnambueo ,.
do mez de Agosto de 1837.
Direit08 de 7 por loo de Fi-
porlaca............. a5:3G3J 113-
M010 por cento dos assigna-
dos.................. i33ffl580
Ancoragem............. 4:*88$875
Direitos depositados, que
exctderaS do anno..... i76$69o
Direitos de i5 por c. das
compras e vendas das
Erabarcacoens Estrangei-
ra................... 750^000
Dito de 5 por c. das ditas
dita das EmbarcacesNa-
cionaes.............. 75$ooo
Emolumentos de certidoena 11'>4>
Disimo do Assucar desta Pro-
vincia ............... 3:793^625
Disimo do assucar das Alago-
as................... 197#4?4
Dito do AlgoddS desta Pro-
unca............... 5.9io$Si3
Dito do algodr dd P.rahiba 66^)360
Dito do dito do Rio Grande
do Norte............. 6&078
Dito do dito do Cear... 1^976
Dito do Caf............ J5736
Ti xa de 160 rea por raixa
Imputada..........r.' ag^i23
Dio de 4o res por feixo -
dito;............... 2#3aO
Dito do4oreij porsacoa de
algoda dito......... 194^120
Dito de 2o res por barrica
do a-sucar dito....... 94&QOO
Imposto de 5^cs. sobre es-
cravosexpoi tados...... 80^ooo
Descont de 16 por cento
dos Ordenados de Julho
e Agosto............ 17a$408
4t:348#4a8
O Administrador.
M. A. Monteiro de Andrade.
A pauta he a mesma do N. ia5.
CORREIO.
O Brigua Delfim de que he Capitn Jo-
s Monteiro Stlasar. vai para o H-pirilu
Santo cora escalla por Sao' Hatbeos 110
dia 16 do conecte.
OBRAS PUBLICAS;
Nos das 6, 18 e 2o do corrente mex
lera' lugar a praca para o concert da Ca-
pella-mor de S. PedroHartyr de Olinda
orgado era Rs. 5:988#440- 0l lecitan-
tes a convidados a comparecer compe-
tentemente habilitados de Fiadores id-
neos em os referido^dias a darera os seus
lances na Repartiea das Obras Publi-
cas, onde est6 patentes os respectivos or-
namentos pira seiem'examinados pelos
pe tendentes em qualquer dia til as horas
do expedieute.
Inspeccie d*s Obras Publicas 1. de Se-
tembro de i837.
Moraes Ancora.
ARSENAL DE GERR\. .
a
Compra o Arsen! de Guerra carvat,
de pedra a pessoa que o ti ver e quiser
vendar compareca no mesmo a tratar de
seo ajuste.
A's.-nal de Guerra 2 de Stterabro de
1837.
Jji5 Nepomuceno da Cosa Monteiro.
1


DI11I0 DE PRNAMBCft.
r
PREFEITURA.
Parte do da 4 e Satembro. #
Ulna, e Exm. Snr. ForaS presos a
minha ordem e tivera deslino 03 in-
dividuos seguiutes : Joa5 prelo, escra-
vo do Reverendo Jota Gome* Flores pe-
lo Sub-Prfcfeito do Racife a requerirnen-
to de seu Senhor por desobediencia e
lucia com o mismo ; Alexandre, urnbem
preo, escravo do Doulor Crespo, pelo Sub
Preeito de Sioto Antonio por ter fur-
tadp utn chapeo de um Camarote do The-
atro 5 Anna Mara, prcta pelo Strgen-
to Eduardo de Polica por ter dado urna
pedrada 01a un Portuguez, de que re*
zultou faser-lhe urna brecha na cabeca ;
Marianna tambera preta, escrava pelo
eoldado do raesmo Corpo Jacinto Silve-
rio Liuj, por ter ferido coui dentada a
Delfina iVlaria dos Prasares ; Alfrado Le-
opoldino de Carvalho soldado do Bata-
lha 7. da Cassadores, por outro de Po-
lica por ter resistido a entrega de huai
ccete com o qual e*ti va armado ; An-
tonio Laiz Jacinto Eliodoro Mara
Themotea do Paraso e Mara Thsodo-
ra dos Santos, pardos, pela Guarda da
R.beira da B >a-vi*ta, o pnraeiro por tur-
to de um par de calcas5 e os trez ltimos
por briga.
Nao c.. usta que houvessu ruis no vida-
do.
Oeos Guarde a V. Ex. Prtfeitura da
Comarca do Recita 4 de Seterhbro de 1837.
- llUn. e Ex ni. Senbor Vicenta Tilo-
mas Prea da Fig.ueredo Camargo Pre-
sidente da Provincia Francisco Auto-
pio de S lJ..iTeto Pieleito da Comar-
ca.
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
Sesso de 16 de Agosto da i837.
Presipencia do Sor. Silva.
Comparacera5 os Sors. Pessoas, Bar-
ros Fonceca e Sousa ; (altando cun
causa os mais Snrs.
Aberta a Sessn e lida a acta da ante-
cedente fui sancionada por estar conle-
me : o Secretario deciarou nao haver ex-
pediente.
Compareceo o Juiz de Paz da Fregu-
za de Santo Amaro Jaboata prestou ju-
ramento e toiuou pos do caigo.
A Cmara marcou o dia a5 do corra-
le para as Sessueus ordinarias.
Despachara-se algons requerimentos ,
epor ser dada a hora levantou-e a Ses-
na e mandara' faser a presente em que
assignara. Eu huquerque e Mello Secretario a escre-
vi. Silva, Pro Presizente, Barros, Sou-
za Pessoa, Fonceca.
Convido a VV. SS. para assijtirem ao
Cortejo do Dia 7 de Setembroem Palacio
deste Goveruo, o qual lera'lugar ao rneio
dia, e encarrego a VV. SS. de convida-
ren! para o mesmo Um a todos os Nego-
ciantes d'esta Prca.
Dos Guarde a VV. SS. Palacio do
Governo de Parnambuco a de -Seterabro
de 1837. Vicente Thomaz Pires de Fi-
gueieC/) Camargo. Snrs. Jos liento da
Co^ta Francisco Antonio de OJiveir ,
Luiz Gomes Ferreira.
Os abaixos assignados em virtudo do
Oliiio do Exrn. Snr. Presidente da pro-
vincia cima transcripta tera a honra de
convidar a todos os Srs. Negociantes des-
ia Fraga para assistirera ao Cortejo do
Dia 7 do corrente no Palacio do Gover-
no pelo ro io dia por nao caber uva
tempo lser pessoalmeule couvite a os mes*
mos Snrs.
.loza Beotoda Costa.
Fiauc;sco Antonio deOIiveira.
Luiz Gomes Fer reir.
Cmara dot Srs. Senadores. '
Diversos a-sumptos tet por muilo lem-
po desviado a nossa attencio das diicusses
i; corpo legislativo. Judio he, por tanto,
que hoja nos oceupemos com alguus oh*
jectos que tem sido discutidos e vencidos
ao senado que cada vez se torna miis dig-
no do nosso respailo e reconbecimento,
assim como das heneaos da patria agrade-
cida na6 f pela illustraco que respira
era todas as ouas discusses, como tam-
bem pela ti nueza e consistencia de princi-
pios, que mostra no rneio do delirio.io-
novador, que parece empuxar-nos para
huma tremenda crise. Hura destes objec-
tos foi a resoluca que pastura na cmara
temporaria reduzindo a 10 os a5 por
cenio que paga a companhia de mineraca
d Gcrigo Soco. Tendo-ce esta companhia
obrigado muilo espontneamente no >>e<)
contracto a pagar a referida quota de 20
por canto, e no contiendo que ella esti-
vessearruinada, mostrando-ie pelo con-
trario pelos documentos que forao pre-
sentes que no ultimo semestre arada ella
fizara repartir pelos socios hum dividendo
na razio de 5 por canto nao pareceu
prudente quo se Ihe fizessc huma tio larga
lib.eralidade, talrez de rnas de 100:000,$
de rs. ; e isto, querido o Governo do Bra-
zil, a bracos com duas provincias rebella-
das, eoulras mais ou menos agitadas, \-
se fjrsadoannualmente a eroprestim< s e
acaba mesmo de pedir, pela repartala da
fazanda hura crdito de 2,4oo:ooo$ de
rs., para poder fazer face ao sai vico pu-
blico. Como porm se reconheceu ao
'mesmo terapo que a companhia havia aof-
fridoalguma diminuica em seus lucros,
algumaequidade e auxilio devia ella sem
duvida merecer. Foi isto o que praticou
os-nado; diminuio 5 nos a5 por cento
que ella pigava ; atienden aos interesses
oacionaes sem daipresar os da companhia,
reservando para melhores lempos, como
sedisse na discussio todo aqmlle benefi-
cio que for reclamado pela jostica e que
sj tornar compativel com es nossas cir-
cunstancias. Esta dociso parece-nos mul-
to sensata e patritica e muilo deve re-
cmmeudar o senado estima publica. A
emenda que se vencf u foi offerecida pelo
digno senador o Sr. Lucio Soare. Teixeira
de Couvj.
Oque porem mais deve fazer sobresahir
a prudencia e a circunspacen do senado ,
he a discussfo 0 a votaca da !>i de tlxacaS
das forpis de mar. Tin ha o governo pe-
dido para circunstancias extraordinarias,
4,obo pracu, e i,2oo de artilbuia de raa-
rinha e a cmara dos Srs. Diputados re-
duzio o pedido daquellas a 3,ooo e os des-
tas a 1,000. O senado penelroa-sa da po-
sifa actual do Brasil, que infelizmente
na5 pode ser roaisextraordinasia; vioque
a rebelliio devora duas provincias, e que
em huma deltas anda est triomphanie ;
queamea9a outres, e que embievedev-
rala a todas, se no5 tor fortemeita com-
piimida e sufFocada naqoellas; que o go-
verno pode allegar a sen favor nao poder
vencer por se Iha recusarem os nu ios na-
cessarios, ntorquindo sobre o corpo le-
gislativo a origem dos males pblicos; de*
cidio-se pois o senado pelos motivos que
succintaraenie fica expo.-tos, e por alguna
outros a conceder ao governo todos os
meios.pedidos; e desde j. O senado nao
hesitou era tomar esta deliheraca nem
pelo receio de abusos pussiveis nem
peloacorescimodedespezas. Elle consi-
derou certamente que, se o governo, ar-
mado com todos os recurtos pedidos, nao
desempenhar iua misaaS, ficar sem qu-
po:sa allegar dofeza al^uraa exposto ao
despreso e ao odio do p.z ; e dever en-
tad ser substituido por eurro mais rjpaz e
digno, salva sirope a le^ponaabilidade
moral do corpo legilativo, que he in-
questionavt-lniente a mais forte ancora do
salvacaS que anda resta ao Brasil, n(5r-
u.ente durante a minoridade do monar-
cha. Reconheceu-sa tambem que o ac-
cre-cimo de despezas detia esquecer-se na
pre-eoca da necessidade comprovada de
terminar tantas calamidades publicas e a
guerra civil, que assola e devasta duas
provincias, e que o lira ser tanto mais
prompto, quanto forem mais ampios os
meios de acca que se concederis ao go-
verno. O projecto foi sera duvida, na
iua generalida ciemos que sahir do senado nos termos
de poder salvar o pas do abismo em que
esta pi estes a despenhar-se e que o otes-
UBcaaaGaaBaaeaiBaaaraaeaaaBBwataeaaaaMaH^waBHaaaaiaHuB
torcas de trra ordinarias e extraor diar i
para o annode 838 a i839. Alera dej-
tes objectos, a que o Senado tem >r>plii a -
do a sua sollicitude offereceodo a nac&
lices instructivas de hum patriotismo pu-
ro e desinteressado e de huma sabedoria
confirmada e illubtrada pela experiencia ,
mencionaremos tambem o .projecto que
tem por firn reformar a lei de 7 de novem-
bro de 183 >, dando providencias que dif-
ficultem d'ora eru diante a introducca
de Africanos e ao mesmo lempo deein ga-
rantas aos propiietanos e lzendeiros que
os tem comprado, e possuern actualmen-
te. Em quaoto a presente se>aa6 legislati
va tara sido, na cmara temporalia ou
estril, ou mesmo prejudicial m seus re-
sultados, v-se que acamara vitalicia se
esforca e desvela por promover e consoli-
dar a ordem publica e por dar desenvol-
vimento industria, esplendor asarles e
s aciencias e honra e gloria nagi bra-
ziteira que tem a honra de representar.
(Do Parlamentar de 1 a de Agosto.)
CORRESPONDENCIA.
Snrs. Redactores.Como em minha
priimira Cone-pondencia publicada em
sua foiha n. 174, promet contar miuda-
mente a atona da carne seca lacrada na5
quero faltar minha pIavra pois que, o
Sr. Inspector da dia em dia a faz mais
engracada. Tendo eu representado ao
r.xm. Sr. Piezidenta as irrjuslicascomi
g<> praticadas por S. S., mandou que ella
infurmasee ; vista de cija infonuacad se
sei vio S. Exc. deferir ; nao com aquella
philosophia jurdica que caracteriza o
Sr* Inspe'toi ; imssim, cora hum des-
pacho proferido com aquella sadedoria e
dignidade piopria ds primira R*pnzen-
ta9a5 da Provincia ; cono liando a hora
mesmo tempo os interesses da Fazenda ,
con a execuca das Leis, e comodidades
das parles. Em virtude de ta sab o des-
pacho, em certo modo poz o Sr. In-p^c-
tor em pratica, oque lhe pedir em meu
ultimo requerimento, por que mandou a-
brir s 6 horas da manhao e fechar s 6
da tarde subatituindo o lacre das escoti-
Ibas com cadeados; ora com isto me az
grande favor pois me tira o trabalbo de
eu as fechar pela minha raa5 s oras pro-
prias ; por em quanto a nao me dar Guar-
da para conferir o genero logo q eipu
re?a comprador e ler que ir bu-car con-
ferente todas es vezes que aparece as mais
d'ellas a horas que a Alfandega est fecha-
da deixou-meoutra vez as caldeiras do
Egypto; e foi cora a mais requintada ma-
licia, que sublJizou quando me dice,
que, fa?endo to mira toda a coofianca ,
nao me piraba Guarda a bordo por nao
o ter ; por que saiba Srs. Redactores ,
que tem Guardas destacados por toda a
praia do Collegio, a ver se au rio no 0-
pio de desembarcar urna s libra seco con-
ferencia para eutao me arrancar amolla
dos 5oo mil rs. E querera tambem saber
por que agora poz em pratica este grande
plano? foi por que nao aconte en que-
brar-se algum Sello da Inqui-ica; isto
pilo grande cuidado que eu Uve para que
bur porcoi|uea bordo tenho ta teimo
so... os na5 de*trus*e. N16 pensem Vv.
ras. queeu os incomodo pelo gusto que
teoho de que um pobre Marnheiro apare-
ce em letra de molde v tanto assim, que
ontem logo que S. S. se mostrou ta fran-
co fui immediatamcnle retirar a minha
correspondencia n.la nao publicada ; mas
agora que psnetrei o arcano, e os de-e-
jos que tem da opprimir-me devolvo Ihes
osiiuthografos para que se sirvi publi-
ca los depois de darem lugar a estas toscas
buhas, por cujo favor deixarfio mais pe
nhurado ao
Seu Assigoante
Mariubeiro.
AVIZOS DIVERSOS.
^-r Oabaixo assignado faz sciente ao
Thezou.eiro da Lteria do Semiuaii.,
que nao pague o Bilbeie a.8j caso sata
mo contecer com o projecto que fixa as |preaiado, pois foi des parecido em ui
caza atraz dos Qua te
Francisco Antonio Ferrreira Farofa.
No Convento do Ca rao do Recife
ensina-se era um dcsS*l'5es lodos os pre-
paratorios neceSfarios paia se erilir no
Corso Jurdico, Lera como Grammatica
Latirn, Francez, Filosofia Racional, e
Moral, Klistorica Geometra, lu^lez ,
e Gsogivfi. Quera quizer-se applicar a
algum dos rtfendos ensinos dirija se ao
djto Convento das 9 horas da manban l
as li.
W Alluga-sa huma morada do caza
de hum andar cita na ra da Glorian.0
43: na nuda \Jadre de Dos n. ? .
IHT Pieciza-se de du'.entos mil ieiaa
juros, dando se por seguranca peoborea
de ouro e prata : quern quizer dar n-
nunciea suamoradia para se procurar.
Quem souber precisanienie a lin-
goa franceza el quizar entinar, dando
lices era cazas particulares ; dirija se a*o
Beco largo da Matriz de Santo Antonio ,
caza D. 4 2. andar.
*y* Roga-se as Autoridades PoJiciaa
faqa aprehender um u-cravu de nomo
Francisco crioulo, representa ter> 16 an-
uos deidade naris chato olbos peque-
nos denles alvos bonita figura e-tatu-
rabaixa, fgido a2odeAgoslu piozimo
passado 5 e ent'eg.i-1 se for nesta Praga
no Forie do Mallos prensa de J >aquim
Pereira Bastos, ou no lugar de nominado
Aveno Comarca do Bonito a seu S-.rmor
Luiz Gomes de Feria* un qualqa^r das
partes sera p^gas quaesquer derpej^s,e
recompensados os aprehendedores ;adver-
te-se que ja foi visto nesta praea e cons-
ta andar pelo lugar-do Montciio.
eK^ Quem perdeo urna letra, pro-
cure-a na casa de Vigario de S^nto Anto-
nio na ra do Rangil, que datido os sig- .
naes certos lhe era entie^ue.
W Aluga-se um muleqae que soja
fiel para oservico interno, e externo de
um casa de mui pouca familia e igual
mente um escravo de maior idade para pas-
toral 6 vacas de leite era um sitio perto da
praca e que saiba tirar leite; annunrie
oi.t dinja-se a ra da I loreulina casa pe-
nltima da p>rte doNurte.
eK5 Precisa-st de /^ 0,000 rs. a pre-
mio dando-se dehypotheea urna mora-
da de casa teirea no Cecife quem os
qui-ei dar annunrie.
tjy Piecisa-se de alogar urna canoa
que pegue em 600 tijolos de alvenaiia ;
qu- m a liver aununcie.
KF* Precisa-sede um trabalhador de
maseeira forro ou captivo ; na ra Di-
reita padaria D. 34.
flp* Arrenda-se um sil o com [casa de
vivenda baixa para capim a < rvoredos
cora fructas, 00 lagar da casi forte pro-
prio para se passar a festa : na praca da
Independencia n. ao.
H3P" Aluga-se um nero moco, bom
trabalhador de enchada ,machado to-
ce, e t uleude de horta; quem o pieteuder
difija-se atraz da Mal iz da Boa-vista ,
segunda casa a fallar cora Manee! Elias
de Moura.
|RF" Quem quizer 625 pataefies a tro-
co des.'dulas, o palacio a itioo, dirija-se
a ra do Livramento loja de lierculauo,
eu na venda do Gardial D- 1.
<3^> Mestre Simio cozinbriro Francez,
faz certo aos seus fregueses ; que no dia
7 do crrante tem boa mao do vacca,
chourisso elingoissas Francez is, e fx-
cellente ca re de poico queijo de c-ba-
ca do porco ; assim como d fi'.Ttnte.-. pe-
tiscos, adverte que as pessoas que manda-
tem buscar, que seja sedo : na ra da
Florentina n. 5.
ducta cilurece-se para ama de cas* da
um homem solteiro obngando-sc-o t'azcv
todo o servico de portas dentro, dando
anga a su a conducta : na ra do Fernn-
des D. i4, ou naTyifografi* Fidedigna.
ff^f Aluga-se para servente de pedret-
ro um muleque de ?3 anuos de idade :
na ra das Flores sobrado D. 1.
jqp* Quem liver urna Sumaca ou
outra qualqoer erabircac,o que estej a
sabir pai a o Ass queira annunc ar.
3-vg Tiiou-sc do Correio urna, carta
para' Sendera D. Maiia Benedicta das
Virgans porengino, quem for u do-
na pode mandar busca-la, em a ra do
Liviamento I). 7.
73 Quem imer tocar sejulas poc


4
ti AR 10 DE PBRUAMBCO.
])atac5e) Brasileiro 1600 diri'ia-se a
j ua di Goncticioda Boa-vita D. 3o.
t^r Arrendarse urna loja da um so-
brado prcpiia pararmasem por ter fmi-
dos,'na ra da sauaala nova ; a fallar na
ruaDirei'a D. 8.
W* Quem precisar de uros ama para
lavar, eugotnmar, e servir o diario de
uma casa exce*pto o cosinhar, dirija-se
ao a Horro da Boa-vista a casa do Coronel
Bredeods.
jjr O ."baiKo assignada pela grande
injustica que sofreu com a perda doOicio
por morii da seu pae e schaodo-se nub-
canegado com a familia da seu faado pae
*? a delle aonunciante, que consta ambas
de U p-5303, e na'o tendo cora que as
possa aumentar tem tencioaado a soli-
citar caucas qua para isso sa acha com
prvido ; e ssu.n ruga as pessoas que se
quizerem utilisar de seu presume diri-
jio-se o Cariorio do Escrvfo Ciraco oa
Tua desCruZes ou em casa de tul resi-
dencia uaiua d'Aitgiia do Bairro da Boa
vista.
Jo Francisco do Souza Magalha/s.
f>"^ Quera precisr de um p>r da 2i anuos de idade de muito boa con-
ducta qual da i .i. ir a sua conducta,
para caix&uo de vanil, mesura foca da
praca, o quW tem bastante pcalica deae
negocio aonuocie.
f-19* Aluga s urna escrava, e um mu-
le.]-.e para 0 8er os procaar aniiuncie.'
y No Pateo deS. Pedro D. 5", pn-
civ-so de un hbil oaizetro para l< mar
contare urna venda pjbal.-ueo.
ajrja U na pewoa que lera alguna co-
nhcira.ntosf'eGrmm.itic c que lera
sido iustada paraerisiuar, propd-*e dar
Jicej dest. SCeOOa tendo lugar a pri-
mciri no dia ib" do co rente,'o* proten-
deou-s dift)fo-80 a p>aca da In lepanien-
eia loja n. 59 qua se Ihe dir quil a pes-
soa que a issj se prope.
tt3T Francisco Manoel da Silva Tava-
r9 tero contratado cora o Sur. Jos da
Fo'neca Slva ( genio do Snr. Joa-iuiai
Fernandes) comprar Ibe a parta qua o
mesmo tensa casa terrea sita na ra da
Cambaa to Caima dasta Cidade D. i2,
ae al^u.'fn jijg-'St com dir-.it> tm dita
parte, aonuncie no prsao de tras dios
tostados do di i 4 do corrate en dianle.
KP* Alug3-se ufn preto cozioheo : na
um de Hoitas l). 11.
j^> Hiecisa-ae de um caiseiro p*rtu-
guaz r! : a 16 ancodeidade pira bir
iia caixeiro de ura v ri.a larga do Rosario venda da quina D-
cima ij.
*TJF" Na ra nova D. 3 ao peda vanda
do Lima, pare-isa de urna ama de leite.
&P' Da se 5o.ooo rs. da gratficico a
tiuera descubrir com certess a pesioa que
deu uraa facada ero um cavado que n-
dava pastando ua frente da ruada Cooior-
dia no dia segunda fera 4 do non-ente.
dscLirando com certeza na ca D. i5 na
viuesoia ra recebar* dita quunlia sen-
do que possa piovir-se judirialoofit-.
SK^ Pede-seaS Autoridades Policiaes
ecapitea de campo qua appreheridio
no caso de viren a um nego de norte Joo
c!e nato Aogjla, estatura ordinaria, bar-
Ldo cora fallas de denles na frente ura
Jombrabo pequano era urna oreiha depar-
te de ciraa encoeado o oabello serapre-
t crrante, gntificar-se-ha com generosi-
dade, a peatoa que o lavar as 5 pontas
i), ai, lujada Alacambira.
pr.-ca di Independencia loja de Irnos n-
meros 37 e 38.
*CJP* Liataa dos nmeros premiados da
Lotera a favor das obras de Noss Se-
ohora do Livraraento a 4 i'B'4 nos '"ga-
res aeguiotea : Aterro da Boa-vita Boti-
ca de Jttaqaira Jos Moreira D. 4 P'-
a a independencia loja de Liviosnuuia-
ro 37 a 38, ruado Livraraento loja de
encadernador D. 6 ra do Rosario es
treita loja de miudesas D. 34, roa do
Colegio Botica O. 5, no Recife ra da
Crux por detraz do Corpo Santo venda
numero 3a, em Olinda ra de Malhia
Ivrreira numero 4o, e nasta Tipografa.
Os Destribuidorp* do O rio tambern as
veden. Em todos estes lugarea oclio se
a venda osnurneroi premiados do priroei-
ro dia at o sahidos liontam, ultimo dia.
tjcy* Um Diccionario de Moraes em
muito bom uzo : aiinunrie,
9* Urna ptima preta para todo o
servico ." m Olinda defrnnte da porta tra-
vesea da fgreja do Bora-fim.
Un raulaiinho comidadadelG
COMPRAS.
- Meios pezos, e raoedaa franceza-
ile 5 Francos: na Praca cialoj de ivrueN. 57 e38.
fr^r Ptacej Brasileirc/s c Columna
ros detrootedo trapicho novo cm casa
de Joaqui o Jos d'Amorim.
XT* Urna venda cora pon -os fundos ,
a cm bom lugar u Bairro de S. Anlenio ,
uu do fltcilcj qu ra a tiver annuncie.
a/9" Cobre vtlbo e corlado, em casa
de Viaje Se Uoich forte do imito, ra
ua inte da Costa n, Sy.
VENDAS.
anuos prop'io para pagera e c>m prin-
cio de capateio-: Pracinba do Livra-
mento D. 19.
tfja Um negro cosinbeiro e b m ca-
not-io, de idide de viote annos, roui'o
9'dio; na ra das cinco pontas, D. 3l
se dir queni vende.
fJtaV Muraa casa terrea cita na ra do
ar'So no bairro da Boavisla com sota ,
quintal, cacimba e cosinba fora ; assim
como ou'ros varios cmodos, cuja caza
f-xiste nada urna venda e ha na quina du
B co de Jja Fraucisco : quera a preten-
der dirija-se av segundo and t do sobrado
rio Pateo do Carnlo bera confronte a Igra
ja D. 4 que querendo comprar com u-
ma pequ dir, eque nao he prejudicial a quem
comprar, selhe dir o preco.
----- Huma grande porca de tijollosd*
altanara rossa, as-iim como as poicu-
que os compradores quizeierr postas as
obras por prego cmodo : a fallar na leja
de miudezas da Euzebio P. C. ra do
Queiraado D. 5.
(tj* Um escravo bom cano. r<> : fna
ra da Aladre da Dos loja de Jo-e Joa*
(joim da C sta Leite.
>r> Urna porcio de copos proprios
ia illuniiini,i() por preco commodo: na
ra da Gma n. Ai.
VI*" Um negro de meia idade, pro
p.io para o servico de campo : na ra da
uioeda n. i)i.
ajCP" A historio do Brasil em francez ,
e-eni 3 grossos voluroes, por Beanclump,
ccn duas finissinia- gravuras, e urna car-
ta Topogiafi o do Hr.-sil ; tima Biblia Sa-
grada em muito bom uzo fta O togra-
phia de Madureira Arilbmetica, Alge
bra e Tygoometria de La Crcix: na ra
d.s Agoa-verdes D. 37.
V3tT Somantes da ortalice prxima-
mente chegadas de Franca na Solidade
U. /{'")).
Jis y por uro Fiabicante que esteve ua
iabiicade Lisbea como mesmo aroma e
gosto do de Lisboa a 1100 a libra a 20 rs.
a oitava : na loja do Bandeira ra do Ca-
bjg.
VW Urna canoa de caricira que car-
rega ires a quatro pesboas muito segura
por ser aborta ; os pretendeates dirijo-
b aaarraasem de mndeiras na quiaa que
volt* para a ru.< das Flores a tratar com
Domingos Joh de Azevedo.
}fffm Botins, sapatos de Li-boa pira
'lomera, e meninos, ditos de duraque,
marroquim o cordavo para Senhora ,
ditos para meninas : no atierro da Boa-
vi-ta i5.
W^ Uma saliia de capoeira dois bi-
cuios pretos anda cora pennas pardas,
2 canarios da Ierra 2 ditos do reino: na
praca da Boa-vista 7.
g9* Urna pluma de pennas da sisne de
muito b'.ti. gosto piopria para eflicial Su-
perior n G. N. na ra do Cabug O. a
junto a loja de cera.
%C3'" Urna canoa meia abena e com
peuco uzo queteCVa para carga a con-
dusir familia por ser mui.l.ve de proa :
ua ra do trapicha casa D. 10, defronte do
caes da lingocita.
t^* Pvtaaaa Hussiana era barris gran-
ereira Machado na ra dos Torree, au a
fallar cora Joo Xavier Carneiro da Cu-
nba.
8^. Carros da mi para conducir at-
ierro queijos londrrnos e de praha ,
presuntos chegados ultimaraenta de In-
glaterra: na ra da Cruz u. Ai.
fjrjp* Luvas de pe'ica branca a da cores
para hornera a para Senhoras na ra nova
luja D. p.
aj^ Um mestre francez, o Descubri-
mento do Brasil, 3 grammaticas latina,
uraa mesa com duas gavetas, ama escri-
vania de duas faces 3 socadorrs de acu-
car e 5 mappas ge; grfico das 4 pai tes do
mundo : na ra da raoede n. i4i.
W* 5chapi6es de imarello da supe-
rior qualidade, contendo 3a tabeas de
assoaflio eumditode tres de contado:
oa Boa-vista ra da S. Cruz D. \i.
tEfr Luvas brancas para G. N. 4o rs.
o par a marellas para cavalara 48o o par
na ra do C'buga' loja de miudezas ao i.c
do Ssnbor Bandeira.
K^> Bixasde muito boa qualidade a3ao
no bilhar de Antooio Joaquim de Farias
Patricio na praca do Cumercio.
9** Um sitio na cs forte coro caa de
vivenda aroredo baixa para capim ;
e todo cercedo de espnho e limio : na
pragada Independencia loja n. 2o.
%tF Urna escrava ainda moga e pro- ,
piia para todo o serviqo de urna casa por
saber cosinhar e lavar de hu tila; na
ra nova loja de trastes D. 26.
*^" Sevada a 3:84'> arriba a libra a
i3o, na venda 15 na ra larga do Ro-
sario.
93bT" Uraa morada de "isa terrea, cita
no lugar da Solidade D. i7 a qual acha-
,e em b na estado : ao beco do Tambi
Dcima 6.
Vff 15o barricas fasiaa : na ra Di-
reita padaria D. 34
t^K Ura escravo de naci congo de
35 aunas de dade bom carreiro e tra-
balhador de anchada : na ra do Quei-
mailo D. a.
VQB" Un mnlecote crioulo de benita
( figura: as 5 Ponas, ou no patio do Terco
ecima,8.
<&* Urna uegrinha de naco idade 16
airaos cozinba o diario de urna casa em go-
ma em saboa muito bem de aabio : na ra
de S. Teresa D. a7.
ESCRAVOS FGIDOS.
2oo^J>oo ra. de gratificacio a
qu m trocer o raoleque Joo, por alcuuho
gotioi tem os signaes segu ntes: he ca-
uoeno idade ao airaos poaco maisou me-
nos cara redonda 0101 piqueos em
covados testa gianda, estatura regular ,
seco do corpo senture fina, canelaj das
peinas cora algumas fstulas de furidaa,
queja leve, tala, bera eraevitado que pa-
rece crionlo; dezapareceu em Abril de
i836 : os appreheudedoref o entregaiio
a J^-ze GarvIhoda Costa, morador na
ruadoTrapixe casa D. todo fronte do
ejes da Lingueta que pronto saiisfar' o qu
promete.
|r^r* R31-omc-nda-.se em geral e especi-
almente os S.niorea Capitaea da Campos
-urna escrava ciioula, cor fulla de noroe
Engracia, dade 18 annos baixa refor-
cada com signaes de sarnas pelo corpo ,
muito farcola quesa evadi na manba de
4 do coneuta da casa D. 4 da 2 andares ao
lado da Matriz de S. Antonio aondo mra
o Teoente Coronel Francisco Jos Mar tins
levou cora s;go duie vestidos um de q ia-
di rallos verdes e outros tambera dequadro
de casa roxo desbotada e camisa da algu-
rJiziuho, quem a pegar leve a casa ja
dita que ser bera recompensado : tam-
bera ae protesta usar do recurcos da ly
quem a tivur occnlia.
fc^ No dia aBdocorrente f.igio deum
sitio era Crus de almas um escravo de na-
gao de uonie Joaquim gordo alg.im tirito
bangudo alto idade pouco raais ou menos
a5 anuos bara parecido levou camisa de
uiadapolo u/.ida e calsas, .quem o appre-
hen iur leva-o a ra dos Qnarteis D. 2 qua
sera bara recompensado.
tTJP* No dia quarta fera a 1 de Agosto
p. p. fugio um preto de iiotne Manoel do
gento de angola, cor preta, baixo pou-
inaiseu menos, e levou ve.tido duas cal-
sas, sendo a de cima parda, a camisa do
algudiosinho e chapou de palha, os appro-
hendedores leven-no a NieolUo Joaquim
Rodrigues nos affogados ou a Honorato'
Baigoza da Costa em forado Portas que
serio recompensados.
V3r* No dia 4 do correte fugio ura
moleque cabra de 14 5 annos, retorca-
do, muito gordo, cara larga, camisa,
eciroula de algodio, muito sujo a loto
sem chapau oa leja um pedaeo de caba-
lo cortado por cauza de um feriraenlo ,
e ja eslava sacando teve dois dedos u io-
dinhos, cortaio-88-lhe os de fura e por
isso (icario ossigiiaes quera o pegar leve-o
a ra do Colegio botica de Cypriano Luis
da Fas, que gratificar com i>euei'osidade.
IfJ* Nodia pimeiro do coorente desa-
paieceu do sitio de Joo dos Santos Porto,
no lugar do Manguiuho um seu escravo,
creoulo de idade pouco maisou menos de
ai a 24 onnos de nome Lu/;, cujescravo
foi comprado a Francisco Xivier da Fon-
ceca morador no lugar do BoraJai dim don-
de foi tembem dito eferavo isto a 2 aunos e
tantos mezts he de al ura e corpo regu-
lar, passifico em andar e filia, tem os ps
muito pira oslados cara mei fulla,' com
maflxaa de bexigas doudas que tete e dois
signaei juntos entre os dois peitos paiecen-
do varugas, e alera da roupa que levou 110
corpo calsa e camisa de algudio da tura,
ju!ga-se ter levado uraa calsa branca de
lislia e outra de biira escuro trancado
razado uraa jaqueita de 1 iscadinho,
pelo uo quaiebrauca um chapeo? de pa-
lha de uzo, e juico pintado com tiu- a
ta iu/.I claro a outra qualqurr raais rou-
pa quem dellt tiver noticia ou o apanbac
dirija se ao Poita do mato prenga de l-
gudo do incaiu > quo ser bem recompen-
sado.
a/JP" Fugio em 28 do corrente urna ne-
gra creoula de idade 25 a 3 anuos bas-
tante all echeia do corpo bastante barri-
guda l)t icos gcocos com um dedo da mi
direiia a leij -do levou vestido de mada-
polo e panno da costa asul com um par de
1 osetas de pedias as orelhas ja muito
sujas cuja negra se chama Luzia e d.s ai'
das Ala. os a mesma se tem encoulrado
na ra do Reugel e ribeira quem a pegar
pode levar na ra nova loja U. 10.
^s> Fugio no di. 29 de Agost.1) passa-
do um pietode nome Jos, alfayale da
idade de 3o annos pouco maisou menos;
bastante iadino o qual he de altura ordi-
naria, bastante'preto, meio calvo quebrado,
o vou vestido catea e jaqueta de lilla preta ,
los apprehendedores o levario a casa de
Fraruciaco Antonio de Olivrica na ra do
salte io d Boa-vista ao p da ponte que
erfobem recompensados- *
tf No dia a5 de Agosto fugio urna
esclava de nome Mirla e de apelido ca-
brita, seca do corpo altura ordinaria, per-
nas finas reprezenta ter 18 annos para ao
da naci congo, levou vestido de xita vei-
melbo ca mesim com reaquinbas prelo mui-
to Bombas sera panno hontem foi en-
comienda nos Altillos tomando o carai-
nlio da osa forte qualquer pessoa ou capi-
to de campo a queira entiegar a sua Se-
rilui.i a viuva'de Lial de Barros.
MOVIMLVTO DO PORTO.
Navio entrado no dia 5.
'
SFTTE; 5' das, Brigue Correio Ameri-
. cano cora 2oo T. Cap. Joa Baptiata
Gron loao carga vacos gneros : a
A. Sjbraram.
Sahido no dia 5
MONTEVIDEO; Brigue Amercaoo A.
Cap. Hellbuy caiga couros.
ACAR\C*U'j Sumaca S. Jos Vensedor,
fVl. Felisda Costa Coutinho caiga va-
rios gneros.
Obse vaqcs.
A Barca Inglesa-Bolvar fes-se de vel.'i
do lameiro para Londres.
w
A
I
O Numero 4i do LiniFUCEao; ni, dts o |*q i euus ; uta armisera de Aniouio M barba, rL-nrozeiita t.r 3o anuos pouco [ fwa na X|f un W, f. fauia 1037-
i.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECUXSKSFW_IA81SW INGEST_TIME 2013-03-27T16:28:37Z PACKAGE AA00011611_02741
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES